OPINIÃO: STF ESTÁ EXTRAPOLANDO SEUS LIMITES CONSTITUCIONAIS E TORNANDO O BRASIL UM “PAÍS DE PRIVILEGIADOS”

Supremo extrapola seus limites constitucionais

Foto: Nelson Jr./SCO/STFFoto: Nelson Jr./SCO/STF

Nas últimas semanas, pautas parlamentares foram decididas pelo Supremo Tribunal Federal (STF), como a prisão em flagrante do deputado federal Daniel Silveira, a suspensão de decretos que ampliam a compra de armas, a instalação da CPI da Covid, entre outras.

O que a Suprema Corte pretende?

Violar o sistema acusatório constitucional, criar um “país dos privilegiados”, tornar-se o órgão mais poderoso do Brasil? A verdade é que seus membros têm pactos com a “velha ordem”.

Ali estão sem voto algum, sem representar qualquer brasileiro por direito, sem concurso, sem procuração.

Ali estão porque foram indicados e com isso, tornam-se devedores.

Pretendem ser agentes de mudanças, mas mudanças que atendam interesses, em vez de atuarem como verdadeiros guardiões da Constituição, função oficial do cargo que exercem. Passam a legislar. Não raro, a maioria do pleno do STF, muitos tribunais inferiores e mesmo juízes singulares enveredam por igual caminho, substituindo-se ao Congresso Nacional, ou estabelecendo certa interatividade, quando não proatividade, com o texto constitucional.

A Suprema Corte tem se posicionado acima da supremacia popular.

Aonde vamos chegar?

O voto impresso, o imposto sindical, o aborto, o casamento homoafetivo, a liberdade de expressão, o abuso de autoridade, o fim do foro privilegiado, a revisão da anistia e muitas outras pautas parlamentares relevantes são decididas pelos nobres ministros sem preocupação em atender os anseios do povo brasileiro.

A corte determina o destino de uma nação e ponto final, não há espaço para opiniões contrárias.

Os diversos habeas corpus julgados pelo Supremo constituem, em determinados casos, uma invasão da competência do Superior Tribunal de Justiça, responsável pela solução definitiva dos casos civis e criminais.

O Supremo não se contenta em decidir somente quando há divisão, para solucionar um impasse. Mesmo nas situações de entendimento obtido por consenso, o STF opta por invalidar a decisão tomada pelos demais tribunais. Vide o caso da anulação de todas as condenações de Lula.

Os ministros, inclusive, usam ultimamente a tática do “policial bom e do policial mau”, com o princípio do contraste da percepção. Em seus julgamentos, há variações que vão do estilo “voto medíocre” ao “voto excelente”, há um revezamento entre eles para que cada um possa ser o “herói” da vez, talvez como tentativa de disfarçar o real compromisso assumido com os políticos que os indicaram no passado.

A cada novo julgamento, os ministros se superam nos argumentos pífios. O resultado só poderia ser um – a revolta do povo brasileiro.

Não é à toa que pedidos de impeachment de ministros, que circulam na internet, tenham milhões de assinaturas.

Os cidadãos não assistem mais aos desmandos passivos. Quando os ministros da Alta Corte soltam os presos da Lava Jato, alegando que excessos foram cometidos, as pessoas se indignam e optam por manifestar seu descontentamento nas ruas, ou por expressar sua revolta na rede. E outros presos condenados em segunda instância acabam tendo sua liberdade concedida.

A grande maioria condena os absurdos legais e morais promovidos pelo Supremo e hoje há diversos meios para que todos possam divulgar a decepção que sentem.

Inclusive, diversos juristas de renome já divulgaram publicamente equívocos do STF, que parece não acreditar e não confiar nas instituições às quais a Constituição atribuiu o poder de investigar. Esses especialistas condenam uma atuação baseada no autoritarismo e na ilegalidade.

Essas “revoltas” populares atingem seus objetivos diversas vezes. Em passado recente, cerca de 190 deputados federais assinaram o requerimento para instalação da CPI destinada a matar a Operação Lava Jato. Houve grande repercussão negativa. O medo com a proximidade das eleições fez com que os deputados mudassem de ideia e resolvessem coletar assinaturas, desta vez para impedir a criação da tal Comissão de Inquérito Parlamentar. Ou seja, como representantes do povo, ouviram o que os eleitores queriam, senão por bem, ouviram por mal.

Com o aumento da insegurança jurídica, a representação popular teme perder substância, uma vez que os que dela têm mandato já perderam o pudor.

Nesse quadro, protestar ainda é uma das armas mais eficazes para obter algum êxito contra os abusos.

É importante observar que não adianta apenas criticar deputados e senadores se o próprio povo fez essa escolha ao eleger seus candidatos. No caso dos parlamentares, há ainda algum consolo: é possível mudar os mandatários na próxima eleição ou nas seguintes. Porém, o ativismo político do Judiciário, como mudar?

A missão da manutenção da ordem estabelecida nos últimos vinte anos pode sucumbir, assim como a vontade dos representantes do povo. Não é hora de andar para trás.

O Judiciário já é há muito tempo conhecido por sua distância da população, seu excesso de autonomia, suas decisões em sigilo. É uma caixa-preta intocável e os ministros da Egrégia Corte representam uma casta jurídica repleta de privilégios. Mais do que em qualquer outro momento da história, o Supremo terá, daqui pra frente, que demonstrar de que lado está em relação ao combate à corrupção e impunidade. Ou seja, se está ou não do lado do povo que o sustenta.

Termino citando novamente Rui Barbosa:

“A pior ditadura é a ditadura do Poder Judiciário. Contra ela, não há a quem recorrer”.

E agora, Abraham Lincoln:

“Nós, os cidadãos , somos os legítimos senhores do Congresso e dos tribunais, não para derrubar a Constituição, mas para derrubar os homens que pervertem a Constituição”.

Fonte: Jornal da Cidade Online

Continuar lendo OPINIÃO: STF ESTÁ EXTRAPOLANDO SEUS LIMITES CONSTITUCIONAIS E TORNANDO O BRASIL UM “PAÍS DE PRIVILEGIADOS”

BOAS NOTÍCIAS: BRASIL ATINGE 1 MILHÃO DE DOSES DE VACINAS APLCADAS EM 24 HORAS

Neste domingo temos a enorme alegria de informar que o Brasil atingiu mais de 1 milhão de doses de vacinas aplicadas em 24 horas. No total, 1.095.362 pessoas receberam a vacina, sendo que 963.429 receberam a primeira dose e 131.933 a segunda. Algo para comemorar, pois agora o processo de vacinação vai acelerar.

Inédito: Brasil aplica mais de 1 milhão de doses de vacinas em 24h

Pela primeira vez o Brasil conseguiu aplicar mais de 1 milhão de doses de vacinas em 24 horas. Isso não acontecia desde janeiro, quando a vacinação começou em São Paulo.

O feito foi divulgado pelo Consórcio de Veículos de Imprensa na última quinta, 1º e contém informações dos 26 Estados e do Distrito Federal.

No total, 1.095.362 pessoas receberam a vacina, sendo que 963.429 receberam a primeira dose e 131.933 a segunda.

Com isso, o Brasil chegou à marca de 18.548.301 pessoas vacinadas.

Desses, 5.233.544 receberam as duas doses.

Imunizados

A quantidade de pessoas imunizadas equivale a 8,78% da população brasileira – dos 211 milhões de habitantes, 18,5 milhões foram vacinados até agora.

Já a porcentagem de pessoas que receberam as duas doses é de apenas 2,47%.

Em números absolutos, São Paulo conta com o maior número de vacinados: 4,67 milhões.

A Bahia, com 1,66 milhão, e Minas Gerais, com 1,61 milhão vêm em seguida.

Já em termos proporcionais, a Bahia é o Estado que vacinou mais habitantes, com 11,15% da população recebendo ao menos a primeira dose.

Já o Mato Grosso, com 5,2% da população imunizada, é o pior Estado até o momento na vacinação.

No mesmo dia que a marca foi atingida, o Brasil registrou 91.097 casos e 3.679 mortes causadas pela doença, segundo dados do Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Saúde (CONASS).

Vamos lá gente! Estamos no caminho certo, mas ainda dá pra melhorar!

Com informações da JovemPan

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: BRASIL ATINGE 1 MILHÃO DE DOSES DE VACINAS APLCADAS EM 24 HORAS

COMPANHIA AÉREA ESTATAL DA BOLÍVIA VAI REALIZAR “VOOS ESPECIAIS DE REPATRIAÇÃO NO BRASIL”

Aérea estatal da Bolívia anuncia voos de repatriação no Brasil

Governo boliviano anunciou fechamento da fronteira a partir de sexta (2), mas autorizou três horas de trânsito na fronteira por dia

INTERNACIONAL

EFE

companhia aérea estatal da Bolívia (BoA) informou neste sábado que vai realizar "voos especiais de repatriação" no Brasil

JUAN CARLOS TORREJÓN / EFE / ARCHIVO – 03.04.2021

A companhia aérea estatal da Bolívia (BoA) informou neste sábado (3) que vai realizar “voos especiais de repatriação” durante o período de fechamento das fronteiras com o Brasil para evitar a entrada da variante P-1 no país.

Por meio de um comunicado divulgado em redes sociais, a companhia disse que esses voos serão feitos durante os sete dias de duração do fechamento das fronteiras com o Brasil, que serão monitorados “sob rígidos controles e protocolos de controle epidemiológico”.

“As operações regulares estão sendo canceladas, afetando nossos usuários, aos quais pedimos que entrem em contato conosco para o reagendamento de seus voos”, diz a nota.

Segundo o ministro de Governo da Bolívia, Eduardo del Castillo, os protocolos de controles serão realizados em “todos e cada um” dos postos de fronteira e coordenados com a migração e o Serviço Nacional de Saúde Agrícola e Segurança Alimentar (Senasag).

Apesar do fechamento da fronteira a partir da última sexta-feira, o governo boliviano autorizou três horas de “trânsito na fronteira” por dia.

Para “mitigar os riscos associados às novas variantes”, o governo presidido por Luis Arce está priorizando a vacinação nas cidades da fronteira com o Brasil. Também passou a ser realizado um “bloqueio epidemiológico” com brigadas médicas e envio de medicamentos e vacinas para essas regiões.

Fonte: R7
Continuar lendo COMPANHIA AÉREA ESTATAL DA BOLÍVIA VAI REALIZAR “VOOS ESPECIAIS DE REPATRIAÇÃO NO BRASIL”

EUA VÃO AJUDAR O BRASIL EM SEUS ESFORÇOS PARA MAXIMIZAR O ACESSO ÀS VACINAS, AFIRMA EMBAIXADOR

EUA vão ajudar Brasil a ter acesso às vacinas, diz embaixador

Todd Chapman reuniu-se nesta terça com o ministro da Saúde Marcelo Queiroga e garantiu colaborar no enfrentamento da covid

BRASIL

 Do R7

Todd Chapman, embaixador dos EUA no BrasilTodd Chapman, embaixador dos EUA no Brasil DIVULGAÇÃO/US EMBASSY

A Embaixada dos Estados Unidos afirmou em nota nesta terça-feira (30) que o país vai ajudar o Brasil em seus esforços e maximizar o acesso dos Brasil às vacinas. O embaixador Todd Chapman reuniu-se por videoconferência com o ministro da Saúde Marcelo Queiroga para revisar a cooperação dos Estados Unidos com o Brasil no combate à pandemia do novo coronavírus.

“Os Estados Unidos têm estado ao lado do Brasil e do povo brasileiro no enfrentamento da covid-19 desde o início da pandemia. A reunião entre o embaixador Chapman e o ministro Queiroga foi uma oportunidade importante para reiterar nosso compromiso”, diz a nota.

“O embaixador aproveitou a oportunidade para revisar a cooperação dos EUA e conversou sobre ao acesso às vacinas. Embora nossa primeira prioridade seja garantir o acesso dos norte-americanos às vacinas, estamos engajando ativamente o Brasil em maneiras de ajudar em seus esforços e maximizar o acesso dos Brasil às vacinas seguras, eficazes e de qualidade para os brasileiros.”

O embaixador norte-americano também destacou o que os EUA já realizaram ao longo dos 12 meses da pandemia, como por exemplo,  o fornecimento de insumos, equipamentos de saúde, cestas basicas, ventiladores pulmonares, hospitais de campanha, equipamentos de proteção individual e assistência técnica médica.

O governo dos EUA e o setor privado norte-americano já doaram mais de US$ 75 milhões para comunidades brasileiras que lutam contra o ritmo acelerado do novo vírus.

Embaixador Chapman reafirmou o compromisso dos EUA com a continuidade dos esforços para reduzir o impacto da pandemia em comunidades brasileiras.

Fonte: R7

Continuar lendo EUA VÃO AJUDAR O BRASIL EM SEUS ESFORÇOS PARA MAXIMIZAR O ACESSO ÀS VACINAS, AFIRMA EMBAIXADOR

POLÍTICA: O COLUNISTA RODRIGO CONSTANTINO FAZ UM ALERTA SOBRE UMA EVENTUAL APROXIMAÇÃO ENTRE BRASIL E CHINA ATRAVÉS DE ARTHUR LIRA

Constantino alerta sobre a “relação” de Lira com o Partido Comunista Chinês

Fotomontagem: Arthur Lira e Rodrigo Constantino (Reprodução)Fotomontagem: Arthur Lira e Rodrigo Constantino (Reprodução)

Em sua conta no Twitter, o colunista Rodrigo Constantino fez uma publicação alertando sobre uma eventual aproximação entre Brasil e China, através de Arthur Lira:

“Bom dia. Todos prontos para aprender mandarim, abandonar as urnas e enaltecer o comunismo?

Parece que não precisaremos mais de presidente ou eleição. O PCC controlará tudo diretamente pra nós. Uma província chinesa, olha que maravilha!”.

A postagem foi em resposta a duas publicações feitas pelo embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, no dia 25, em que o diplomata chinês anunciou uma conversa entre o presidente da Assembleia da China e o presidente da Câmara dos Deputados do Brasil:

“O Presidente da Assembleia Popular Nacional da China, Sr. Li Zhanshu acabou de ter uma videoconferência, nesta noite da quinta-feira, com o Presidente da Câmara dos Deputados do Brasil, Sr. Arthur Lira”, noticiou ele.

“Os dois Presidentes trocaram sinceramente opiniões e manifestaram os interesses comuns de aprofundamento das relações bilaterais, ampliação do intercâmbio e cooperação parlamentares, além do reforço da parceria no combate à pandemia e nas vacinas”, detalhou o embaixador chinês.

Foi só isso, por enquanto, mas o assunto é, de fato, intrigante…

Fonte: Jornal da Cidade Online

Continuar lendo POLÍTICA: O COLUNISTA RODRIGO CONSTANTINO FAZ UM ALERTA SOBRE UMA EVENTUAL APROXIMAÇÃO ENTRE BRASIL E CHINA ATRAVÉS DE ARTHUR LIRA

PRESIDENTE DOS EUA JOE BIDEN CONVIDOU 40 LÍDERES MUNDIAIS ENTRE ELES O PRESIDENTE DO BRASIL JAIR BOLSONARO PARA UMA CÚPULA SOBRE O CLIMA

Biden convida Bolsonaro e outros líderes para cúpula sobre o clima

No Dia da Terra, em 22 de abril, 40 chefes de Estado terão reunião virtual para discutir medidas de combate às mudanças climáticas

INTERNACIONAL

 Da AFP

Joe Biden quer retomar a participação dos EUA nas decisões sobre o clima e o meio ambiente

JIM WATSON / AFP

O presidente dos EUA, Joe Biden, convidou 40 líderes mundiais, entre eles o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, da Rússia, Vladimir Putin, e da China, Xi Jinping, para uma cúpula virtual sobre o clima, informou nesta sexta-feira (26) à AFP um alto funcionário do Departamento de Estado.

A reunião, prevista para os dias 22 e 23 de abril e que tem como objetivo marcar o retorno de Washington à primeira linha do combate às mudanças climáticas, depois de o governo de Donald Trump abandonar o Acordo de Paris sobre o clima.

O novo presidente democrata anunciou a intenção de organizar uma reunião coincidindo com o Dia da Terra, em 22 de abril, antes da cúpula da ONU prevista para novembro em Glasgow, Escócia.

A reunião durará dois dias e por causa da pandemia será celebrada de forma virtual.

Cumprindo sua promessa de campanha, Biden decretou no primeiro dia do seu mandato o retorno dos Estados Unidos ao Acordo de Paris sobre o Clima.

A reincorporação dos Estados Unidos — os maiores emissores de CO2 do mundo — foi efetivada em 19 de fevereiro. Quase todos os países do mundo integram o pacto assinado em 2015.

Fonte: R7
Continuar lendo PRESIDENTE DOS EUA JOE BIDEN CONVIDOU 40 LÍDERES MUNDIAIS ENTRE ELES O PRESIDENTE DO BRASIL JAIR BOLSONARO PARA UMA CÚPULA SOBRE O CLIMA

VACINAS RESERVADAS PARA APLICAÇÃO DA 2ª DOSE SÃO LIBERADAS PELO MINISTÉRIO DA SAÚDE PARA AMPLIAR O NÚMERO DE VACINADOS

Ministério da Saúde libera uso de vacinas reservadas para aplicação da 2ª dose

De acordo com o ministério, a ação deve ampliar o número de vacinados no Brasil e é válida também para os imunizantes entregues neste final de semana

Daniel Fernandes, da CNN, em São Paulo

Atualizado 21 de março de 2021 às 17:08

Profissional prepara vacina contra Covid-19 para aplicação no Rio de JaneiroProfissional prepara vacina contra Covid-19 para aplicação
Foto: Delmiro Júnior/Agência O Dia/Estadão Conteúdo (19.mar.2021)

Ministério da Saúde autorizou neste domingo (21) que estados e municípios usem todo o estoque de vacinas contra a Covid-19 para a primeira dose da imunização. Anteriormente, a orientação era de que 50% dos imunizantes fossem mantidos como estoque de segurança para a segunda etapa da vacinação.

De acordo com o ministério, a ação deve ampliar o número de vacinados no Brasil e é válida também para os imunizantes entregues neste final de semana – um total de 5 milhões de doses do Butantan e da AstraZeneca, produzidas pela Fiocruz.

Em comunicado, a pasta afirmou que a decisão era estudada há cerca de duas semanas, e que “levou em conta a previsão de entregas semanais do Butantan e da Fiocruz, que aceleraram a produção a partir da chegada de matéria-prima (IFA) importada, garantido assim a estabilização das distribuições aos estados por parte do Ministério”.

Imbróglio

No dia 19 de fevereiro, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse à Frente Nacional de Prefeitos (FNP) que todas as vacinas disponíveis no país seriam usadas para a primeira etapa da imunização, e que não seria mais necessário reservar metade dos imunizantes para a segunda dose.

Porém, no dia 24 do mesmo mês, como informou o colunista da CNN Leandro Resende, o governo mudou a orientação e pediu aos municípios para fazerem a reserva para a segunda dose.

No documento, o Ministério da Saúde afirmou que a decisão foi tomada porque, à época, não havia “um fluxo de produção regular da vacina”.

Expectativa

De saída do Ministério da Saúde, o general Eduardo Pazuello afirmou neste domingo (21) à CNN que os números de vacinação no Brasil devem “dobrar” nesta semana, após a nova orientação.

“Com a liberação para aplicação de imediato de todo o estoque de vacinas guardadas nas secretarias municipais, vamos conseguir dobrar a aplicação essa semana, imunizando uma grande quantidade da população brasileira, salvando e protegendo mais vidas” disse o ministro à CNN.

Continuar lendo VACINAS RESERVADAS PARA APLICAÇÃO DA 2ª DOSE SÃO LIBERADAS PELO MINISTÉRIO DA SAÚDE PARA AMPLIAR O NÚMERO DE VACINADOS

PESQUISADORES BRASILEIROS DESCOBRIRAM A CIRCULAÇÃO NO PAÍS DE UMA NOVA VARIANTE DO CORONAVIRUS

Pesquisadores descobrem nova variante do coronavírus que já circula no país

Chamada de N.9, ela já foi encontrada em 11 estados e está concentrada no Nordeste do Brasil

Stéfano Salles, da CNN, no Rio de Janeiro

12 de março de 2021 às 16:38

Pesquisa com vacina contra Covid-19 da biofarmacêutica CureVac em Tuebingen, AlePesquisa com vacina contra Covid-19 da biofarmacêutica CureVac em Tuebingen, AlemanhaFoto: Andreas Gebert/Reuters (12.mar.2020)

Pesquisadores brasileiros descobriram a circulação no Brasil de uma nova variante do novo coronavírus, o vírus causador da Covid-19.

Ela foi encontrada e informada em uma comunicação conjunta de dois grupos, a Rede Corona-ômica, responsável por sequenciamento genético, e por instituições parceiras do Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC), e tem sido chamada de N.9.

A linhagem preocupa os cientistas porque ela contém a mutação E484K, na proteína S, a mesma presente nas variantes de preocupação amazônica, britânica e sul-africana.

As três variantes de preocupação estão associadas a um índice maior de transmissibilidade do novo coronavírus, e pesquisadores ainda investigam a capacidade delas de escape dos anticorpos. As primeiras amostras com essa variante no país são de novembro e foram encontradas em São Paulo.

Em um artigo pré-publicado por pesquisadores da Fiocruz, que utilizaram a metodologia conhecida como relógio molecular, estima que tenha surgido entre junho e setembro, e se espalhou por estados do Sul, Sudeste, Norte e Nordeste.

O artigo classifica a variante como de baixa prevalência, porque foi encontrada em 3% das amostras analisadas, isto é, 35 genomas. Depois de ter sido encontrada no dia 11 de novembro em São Paulo, logo se espalharia, com detecções em amostras de Santa Catarina, Amazonas, Pará, Bahia, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Piauí e Sergipe.

Coordenador da Rede Corona-ômica, o virologista Fernando Spilki demonstra preocupação com a possibilidade de a variante ter maior transmissibilidade, e entende que a falta de medidas de controle é responsável pela propagação de variantes do vírus.

“O excesso de pessoas nas ruas, as aglomerações, a falta de uso de máscaras provoca esse tipo de reação, o vírus encontra mais hospedeiros. É claro que a vacinação também vai ajudar a evitar que processos como esses ocorram, mas as projeções mostram que os primeiros casos ocorreram entre junho e setembro, um período no qual ainda não havia vacinação disponível”, explica o especialista.

Sobre a baixa incidência encontrada na pesquisa, o pesquisador entende que ainda é cedo para ter conclusões. “Podem ser as primeiras detecções, um volume baixo, mas já está distribuída entre vários estados”, conclui Spilki.

Continuar lendo PESQUISADORES BRASILEIROS DESCOBRIRAM A CIRCULAÇÃO NO PAÍS DE UMA NOVA VARIANTE DO CORONAVIRUS

A FACILITAÇÃO NO PROCESSO DE IMPORTAÇÃO, ACELEROU A COMPRA DE ARMAS ESTRANGEIRAS PELOS BRASILEIROS

Compras crescem mais de 2.000% e Brasil já importa mais armas que lápis

Importações crescem ininterruptamente desde 2017 com maior demanda e processos que facilitaram a burocracia para a compra de revólveres e pistolas estrangeiras

Fernando Nakagawa

Por Fernando Nakagawa, CNN  

 Atualizado 12 de março de 2021 às 19:32

A facilitação do processo de importação acelerou a compra de armas estrangeiras. Dados do Ministério da Economia mostram que brasileiros importaram US$ 29,3 milhões em revólveres e pistolas no ano passado, recorde histórico. Esse não é um fenômeno novo e o crescimento dos valores é ininterrupto desde 2017. O volume importado no ano passado foi 2.656% maior que a média da série histórica iniciada em 1997. Hoje, o Brasil já importa mais armas de fogo que bicicletas ou lápis.

Historicamente, o Brasil era considerado um mercado modesto para armas de fogo estrangeiras. Por duas décadas, a média anual de importações girou na casa de US$ 1,1 milhão, segundo dados do Comex Stat, o banco de dados de comércio exterior do Ministério da Economia.

Desde então, no entanto, as cifras crescem exponencialmente. Em 2017, as importações de revólveres e pistolas somaram US$ 2,2 milhões –o dobro da média histórica. No ano seguinte, as compras foram multiplicadas por cinco, para US$ 11,8 milhões. Em seguida, em 2019, quase dobraram novamente, para US$ 21,2 milhões. Em 2020, novo aumento, dessa vez de 38,2%.

Com esse aumento das importações, a compra de revólveres e pistolas já supera valores gastos em itens populares da pauta brasileira de importações. Em 2020, o Brasil importou mais armas que ferros de passar roupa, bicicletas ou lápis.

 

Desde o começo da semana, a coluna tenta uma entrevista com a Associação Nacional da Indústria de Armas e Munições (Aniam) para tratar do assunto, mas a entidade informou que não tem porta-voz disponível.

Empresários do setor explicam que o aumento das importações é resultado da maior demanda por armas modernas e também da agilidade na autorização para essa compra.

Para importar uma arma é preciso a emissão dois documentos: o certificado internacional de importação e a licença de importação. Historicamente, a emissão desses dois documentos tomava até 120 dias da empresa importadora. Desde 2017, mudanças administrativas aceleraram o processo e atualmente o mesmo processo pode levar até 25 dias.

A Áustria é a origem da maioria das importações e respondeu por 79,3% das armas compradas no ano passado pelos brasileiros. O país é a sede da Glock, grande fabricante de pistolas semiautomáticas que custam a partir de R$ 7 mil no mercado brasileiro. Em seguida, aparecem os Estados Unidos com 15,4%. Todos os demais países têm participação de menos de 2% das importações.

Fonte: CNN
Continuar lendo A FACILITAÇÃO NO PROCESSO DE IMPORTAÇÃO, ACELEROU A COMPRA DE ARMAS ESTRANGEIRAS PELOS BRASILEIROS

BOAS NOTÍCIAS: EM MEIO A PANDEMIA SAI O RANKING DAS 100 EMPRESAS COM MELHOR REPUTAÇÃO NO BRASIL

Em meio a, talvez, maior crise pandêmica e econômica de todos os tempos em toda a humanidade e de tantas notícias tristes e negativas, uma pesquisa avaliou as 100 empresas com melhor reputação no Brasil. Esse é o destaque da nossa coluna BOAS NOTÍCIAS desta sexta-feira, que tenho prazer de trazer ao seu conhecimento. Então conheça a seguir o ranking das 100 empresas com melhor reputação no Brasil durante a pandemia.

Ranking: 100 empresas com melhor reputação no Brasil na pandemia

Muitas empresas ajudaram o povo brasileiro durante esta pandemia com doações, produção e dinheiro. E resultado dessa responsabilidade social fica marcado na cabeça das pessoas.

As 100 empresas melhor avaliadas pelos brasileiros estão no ranking da 7ª edição da pesquisa de campo Monitor Empresarial de Reputação Corporativa (Merco), divulgada pela revista Exame.

O levantamento, feito entre julho e dezembro de 2020, com 2.366 entrevistados, traz nas primeiras posições a Natura, a Ambev, o Magazine Luiza, o Grupo Boticário e o Bradesco. (veja lista baixo)

O ranking este ano teve movimentações fortes tanto de crescimento como de queda de posições, com destaque para o iFood que subiu 63 posições e chegou ao 35º lugar, seguido por Cacau Show, de 99ª para 37ª e BRF, que subiu 54 posições e foi de 82ª para 28ª colocada.

Lylian Brandão, diretora geral da Merco Brasil, disse essas empresas tiveram o compromisso de manter os negócios em ordem durante a pandemia da Covid-19 sem deixar de lado a responsabilidade corporativa e social.

“Essas ações tiveram ainda mais relevância no ano passado. Além disso, um destaque do ranking é o protagonismo das empresas brasileiras no TOP 5”.

A Merco destacou também os 100 líderes com melhor reputação no país e teve um recorde de 12 mulheres na lista.

Veja o ranking das 100 mais:

20202019EMPRESASETOR
11NATURACOSMÉTICOS E PERFUMARIA
22AMBEVBEBIDAS
310MAGAZINE LUIZAVAREJO
44GRUPO BOTICÁRIOCOSMÉTICOS E PERFUMARIA
58BRADESCOSERVIÇOS FINANCEIROS
65GOOGLEINDÚSTRIA DIGITAL
73ITAÚ UNIBANCOSERVIÇOS FINANCEIROS
86NESTLÉALIMENTOS
911COCA COLABEBIDAS
109TOYOTAINDÚSTRIA AUTOMOTIVA
1114HOSPITAL-SÍRIO LIBANÊSSERVIÇOS DE SAÚDE
1221RENNERVAREJO DE MODA
1328PORTO SEGUROSEGUROS
1438MERCADO LIVREINDÚSTRIA DIGITAL
1515UNILEVERBENS DE CONSUMO
1617AVONCOSMÉTICOS E PERFUMARIA
1745LOJAS AMERICANASVAREJO
1812NETFLIXENTRETENIMENTO
1920GERDAUMINERAÇÃO, SIDERURGIA E METALURGIA
2019MICROSOFTTECNOLOGIA
2113VOLKSWAGENINDÚSTRIA AUTOMOTIVA
2218HOSPITAL ALBERT EINSTEINSERVIÇOS DE SAÚDE
2327P&GBENS DE CONSUMO
2440AMAZONINDÚSTRIA DIGITAL
2523SANTANDERSERVIÇOS FINANCEIROS
2633GPAVAREJO
277APPLEELETROELETRÔNICOS
2882BRFALIMENTOS
2924JOHNSON & JOHNSONBENS DE CONSUMO
3055ALPARGATASROUPAS, CALÇADOS E ACESSÓRIOS
3122HONDAINDÚSTRIA AUTOMOTIVA
3235MCDONALD´SRESTAURANTES
3346VIVOTELECOMUNICAÇÕES
3425SAMSUNGELETROELETRÔNICOS
3598IFOODINDÚSTRIA DIGITAL
3641BAYERINDÚSTRIA FARMACÊUTICA
3799CACAU SHOWALIMENTOS
3842NUBANKSERVIÇOS FINANCEIROS
3943BANCO DO BRASILSERVIÇOS FINANCEIROS
4047CIELOMEIOS DE PAGAMENTO
4144CARREFOURVAREJO
4288SUZANOMADEIRA, PAPEL E CELULOSE
4329EMBRAERAVIAÇÃO
4464PEPSICOALIMENTOS
4536LATAMTRANSPORTE E LOGÍSTICA
4649ADIDASROUPAS, CALÇADOS E ACESSÓRIOS
4753PETROBRASENERGIA
4831TRAMONTINABENS DE CONSUMO
4932HEINEKENBEBIDAS
5030FIATINDÚSTRIA AUTOMOTIVA
5116DANONEALIMENTOS
5226MERCEDES BENZINDÚSTRIA AUTOMOTIVA
5359CASAS BAHIAVAREJO
5456IBMTECNOLOGIA
5537IPIRANGAENERGIA
5695AZULTRANSPORTE E LOGÍSTICA
57VISAMEIOS DE PAGAMENTO
58783MQUÍMICA E PETROQUÍMICA
5975JBSALIMENTOS
6066CAIXA ECONÔMICA FEDERALSERVIÇOS FINANCEIROS
6151RAIA DROGASILFARMÁCIA
6265BUNGEAGRONEGÓCIO
6339FACEBOOKINDÚSTRIA DIGITAL
6460CLAROTELECOMUNICAÇÕES
6573AREZZOROUPAS, CALÇADOS E ACESSÓRIOS
66ULTRAFARMAFARMÁCIA
67XP INVESTIMENTOSFUNDOS DE INVESTIMENTO
68DROGARIA SÃO PAULOFARMÁCIA
6948FORDINDÚSTRIA AUTOMOTIVA
7068LENOVOELETROELETRÔNICOS
71TOTVSTECNOLOGIA
7252VOLVOINDÚSTRIA AUTOMOTIVA
7381TIGREINDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO
7479FLEURYSERVIÇOS DE SAÚDE
7550GOLTRANSPORTE E LOGÍSTICA
7663GRUPO GLOBOCOMUNICAÇÕES
7771AURORA ALIMENTOSALIMENTOS
7870SIEMENSELETROELETRÔNICOS
7972AMILSERVIÇOS DE SAÚDE
8094ELETROBRASDISTRIBUIDORA DE ENERGIA
8180BRASKEMQUÍMICA E PETROQUÍMICA
8297WEGBENS DE CAPITAL
8374KLABINMADEIRA, PAPEL E CELULOSE
84100USIMINASMINERAÇÃO, SIDERURGIA E METALURGIA
8567GECONGLOMERADO
8662GRUPO BIGVAREJO
8784BASFQUÍMICA E PETROQUÍMICA
8877TIMTELECOMUNICAÇÕES
89COSANENERGIA
9087VALEMINERAÇÃO, SIDERURGIA E METALURGIA
9191MONDELEZALIMENTOS
9286OITELECOMUNICAÇÕES
9369GRUPO ABRILCOMUNICAÇÕES
9485CARGILLAGRONEGÓCIO
9589ULTRAPARCONGLOMERADO
963G CAPITALFUNDOS DE INVESTIMENTO
97ALIMENTOS COAMOALIMENTOS
9896ENELDISTRIBUIDORA DE ENERGIA
9992NOVONORCONGLOMERADO
10034VOTORANTIMCONGLOMERADO

Por Rinaldo de Oliveira, da redação do Só Notícia Boa – com informações da Exame

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: EM MEIO A PANDEMIA SAI O RANKING DAS 100 EMPRESAS COM MELHOR REPUTAÇÃO NO BRASIL

EM MARÇO O TOTAL DE DOSES DE VACINAS CONTRA COVID-19 NO BRASIL PODE CRESCER DE FORMA EXPONENCIAL

Com maior produção local, Saúde espera 30 milhões de doses de vacina em março

Instituto Butantan e Fiocruz devem entregar neste mês lotes expressivos de doses produzidas no Brasil com insumos importados

Guilherme Venaglia, da CNN, em São Paulo

Atualizado 06 de março de 2021 às 18:39

Com maior produção local, Saúde espera 30 milhões de doses de vacina em março

O total de doses de vacinas contra a Covid-19 disponíveis para o Brasil pode crescer de forma exponencial em março, a se confirmar a expectativa do Ministério da Saúde. De pouco mais de 6 milhões de doses em fevereiro, a projeção é a disponibilização de 30 milhões neste mês de março.

O gatilho para a expansão do quantitativo de imunizantes é a expansão da produção local da Coronavac e da vacina de Oxford, preparadas no Brasil pelo Instituto Butantan e pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). É esperada, também, a primeira remessa do consórcio internacional Covax Facility.

O Butantan já produz localmente vacinas contra a Covid-19 desde janeiro, mas o quantitativo deve crescer em cinco vezes entre fevereiro e março. O cronograma do Ministério da Saúde prevê que a entidade ligada ao Governo de São Paulo entregue 23,3 milhões de doses da Coronavac neste mês.

A Fiocruz é esperada para dar a largada na produção local da vacina de Oxford e da AstraZeneca. Até agora, o Brasil recebeu 4 milhões de doses importadas, produzidas em um laboratório indiano. A expectativa é de 3,8 milhões de doses do imunizante produzidas no país em março.

Por fim, a pasta conta ainda com a primeira remessa do Covax Facility, o consórcio ligado à Organização Mundial da Saúde (OMS). O Covax deve enviar ao Brasil, segundo o cronograma, 2,9 milhões de doses, também da vacina Oxford/AstraZeneca.

O cronograma divulgado pelo Ministério da Saúde neste sábado (6) não lista a vacina indiana Covaxin. Nas projeções anteriores, o governo federal listava as primeiras 8 milhões de doses do imunizante da farmacêutica Bharat Biotech neste mês.

IFA importado

A produção local de vacinas contra a Covid-19 não depende apenas, no entanto, de insumos presentes aqui no Brasil. Na verdade, todos os registros do cronograma preveem que o Butantan e a Fiocruz trabalhem em “produção nacional com IFA importado”.

O IFA é o ingrediente farmacêutico ativo, a substância que carrega a função esperada para vacinas e medicamentos. A Coronavac é uma vacina cujo IFA é o próprio vírus, no caso o novo coronavírus, só que inativado. A vacina de Oxford é uma vacina feita com um vírus modificado para imitar o causador da Covid-19.

Continuar lendo EM MARÇO O TOTAL DE DOSES DE VACINAS CONTRA COVID-19 NO BRASIL PODE CRESCER DE FORMA EXPONENCIAL

ESPECIALISTAS APONTAM SITUAÇÕES EM QUE O BRASIL VIVEU COLAPSO NA SAÚDE E COMPARAM COM A ATUAL

Entenda quando um sistema de saúde entra em colapso e como sair da crise

Especialistas apontam situações em que Brasil viveu colapso na saúde e comparam com situação atual causada pelo coronavírus

Anna Gabriela Costa, da CNN, em São Paulo

03 de março de 2021 às 05:00

Hospital na capital de Santa Catarina, com leitos de UTI de Covid-19 ocupadosHospital Florianópolis, na capital de Santa Catarina, com todos os leitos de UTI de Covid-19 ocupados

Um ano após a pandemia do novo coronavírus chegar ao Brasil, o país vive no início deste mês de março o momento mais crítico no sistema de saúde, com ocupação máxima de leitos e recordes diários no número de novas mortes.

Muito se diz que vivemos uma situação de “colapso” na saúde em diversas localidades do país em razão da Covid-19, mas o que torna uma crise grave a ponto de merecer esse título?

Especialistas ouvidos pela CNN afirmam que um dos principais fatores é a proporção dos leitos ocupados, pela dificuldade de se ocorrer atrás da ampliação dessa estrutura, que demanda recursos e mão de obra. Também entra na conta o ritmo de agravamento da crise, o quanto o agente causador do colapso está avançando frente à capacidade de contê-lo.

“Um dos alertas importantes é a capacidade instalada de leitos, porque é muito difícil você ampliar rapidamente leitos de UTI, é uma área altamente especializada, que depende de pessoal muito qualificado e que não está disponível de maneira imediata no mercado”, afirma José Gomes Temporão, ex-ministro da Saúde e pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)

“O grau de circulação do vírus, a capacidade do vírus de se transmitir. Aumentando a circulação de vírus mais pessoas adoecem, mais pessoas vão procurar assistência médica e mais pessoas vão ser internadas”, completa Temporão à CNN.

O médico Felipe Duarte Silva, gerente de práticas médicas do Hospital Sírio Libanês, afirma que o sistema de saúde não é preparado para o surgimento de uma doença como a Covid-19, com características muito diferentes das doenças tradicionais.

“Os sistemas de saúde usam a experiência prévia de atendimento à múltiplas doenças para montar suas estruturas. Num cenário desconhecido, fica muito difícil se preparar. A distribuição de leitos atuais foi feita para atender as doenças mais tradicionais da população, tivemos que nos adaptar rapidamente a essa nova realidade, pois além da Covid-19, temos que continuar a atender todas as outras doenças”, afirma o médico.

Covid-19

Para Edison Luiz Durigon, professor titular de virologia do Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo (USP), a atual situação do colapso na saúde está sendo determinada pelo tipo de doença que o novo coronavírus causa, por ser uma doença que gera muitas internações.

“É um vírus silencioso, as pessoas pegam e passam bastante tempo sem recorrer ao serviço médico. Quando recorrem, já chegam em uma situação mais delicada e precisam ser internadas”, explica Durigon.

O professor prossegue, argumentando que a situação se agrava pela complexidade dos recursos hospitalares necessários e o tempo de internação longo a que os pacientes são submetidos.

“As pessoas acabam ficando internadas muito tempo, isso colabora para piorar a situação, isso é o que determina o colapso da saúde, o número excessivo de casos de uma doença que interna muito e leva muita gente para a UTI”, acrescenta o virologista.

Há como prever o colapso?

É preciso haver um acompanhamento da evolução da ocupação hospitalar de forma contínua, assim como da demanda e da evolução do cenário nacional e regional. Isso permite fazer previsões, porém elas só são eficientes no curtíssimo prazo, segundo explica o gerente de práticas médicas do Hospital Sírio-Libanês, Felipe Duarte Silva.

“Quando tentamos fazer previsões de longo prazo, vimos que elas foram muito impactadas pelo cenário nacional. Tentamos fazer modelo preditivo, mas isso acabou não se concretizando. A logística de planejamento de divisão e ocupação de leitos é fundamental para garantir que não chegue a um colapso”, acrescenta.

O médico diz que o preparo para o colapso é feito quando os profissionais se reúnem diariamente para analisar os números de pessoas acometidas, as taxas de ocupação de UTI, os espaços, equipes e equipamentos.

“Avaliamos o cenário e criamos planos de ação para quando o hospital alcançar determinados indicadores. Daí, aciona-se aberturas de novos leitos, mudança de espaços, e aquilo que foi planejado para atender os pacientes. Tem como prever o colapso, mas não tem como garantir isso 100%. A melhor forma de prevenir o colapso é ter planos de ação mapeados a partir da análise de dados”.

O ex-ministro da Saúde José Gomes Temporão enxerga a previsão como um planejamento que deve partir do governo federal. Para Temporão, teria sido necessária uma articulação nacional ao longo de 2020 a fim de prevenir a situação atual — o que, avalia o ex-ministro, não ocorreu.

O virologista Edison Durigon também avalia que o colapso poderia ter sido antecipado e critica “falta absoluta de planejamento”.

“Quando começou o colapso de saúde em março, o Brasil estava em uma situação delicadíssima, Manaus foi uma catástrofe total, uma tragédia anunciada. O que acontece agora é que todos os hospitais de campanha foram desmontados e não fizeram nada. Começamos a ver a segunda onda acontecer na Alemanha, Itália, EUA e novamente ficamos olhando o vírus chegar”, argumenta.

Como sair da crise?

A visão do gerente do Sírio-Libanês, em uma das regiões do Brasil mais afetadas pelo vírus, é de que o colapso pode ser solucionado com a distribuição de leitos a partir de análise de dados e com o comportamento colaborativo de todos.

“Essa colaboração se traduz dentro do hospital, onde todos trabalham incansavelmente para atender os pacientes que procuram nossa instituição, e fora do hospital, com o uso de máscaras, distanciamento social e higiene frequente das mãos”, sintetiza Felipe Duarte Silva.

Os especialistas concordam que a imunização é a solução mais urgente para desafogar o sistema de saúde em situações de crise.

“A saída dessa situação dependeria de um lado de nós conseguirmos o acesso rápido à um número muito grande de doses, o que é difícil hoje, o bem mais escasso no mundo no mercado mundial são as vacinas, e uma revisão crítica por parte do governo federal por sua postura alienada e anticiência”, afirma o ex-ministro da Saúde José Gomes Temporão.

Temporão acrescenta ainda outras medidas que devem ser adotadas e defende que o Ministério da Saúde lide o esforço de combate, listando medidas como distanciamento social, lockdown, uso de máscaras, medidas de higiene e a imunização.

“A única saída é vacinar, de maneira que a gente consiga diminuir o número de casos, diminuir o número de internações e diminuir o índice de mortalidade. Com isso, a gente sai fora do colapso do sistema de saúde”, afirma o virologista e chefe do departamento de Microbiologia na USP.

Brasil já viveu colapsos outras vezes

Zika, Sarampo e H1N1 são doenças mais recentes que já causaram colapso na saúde do Brasil conforme apontam os especialistas. No passado, a gripe espanhola. No entanto, argumentam, nenhuma situação tão alarmante como a que vivemos atualmente.

“O Brasil já viveu vários colapsos na saúde, um exemplo recente é a epidemia do Sarampo, em Manaus, em 2018, crianças foram à óbito por falta de internação, em 2009 tivemos a pandemia da gripe, da H1N1 e o Brasil viveu um colapso de saúde novamente, com essa doença bastante séria, mas foi mais rápido, a pandemia levou de 3 a 4 meses, então o sistema de saúde conseguiu respirar logo”, afirma Durigon.

Para o médico do Sírio-Libanês, há comparações do cenário atual com a gripe espanhol, “mas aquele era outro mundo, com menos conhecimento e tecnologia”.

“O Brasil já viveu outros momentos críticos sim, em 2009, eu era ministro, e tivemos a pandemia do H1N1, mas nós vacinamos 100 milhões de brasileiros em 2010, mobilizamos, usamos a ciência como aliada, seguimos a recomendação das organizações internacionais. Tivemos surto de febre amarela, surto de dengue, em nenhum momento nós vimos o que estamos assistindo estarrecidos hoje”, afirma José Gomes Temporão.

“Chegou a hora de o Brasil olhar para o que está acontecendo e começar a investir dinheiro em saúde pública, a criar mais hospitais, mais leitos de UTI, a criar uma infraestrutura mínima para que a gente possa combater essas novas pandemias, endemias e epidemias. O coronavírus não será nossa última pandemia”, finaliza o virologista da USP.

Fonte: CNN
Continuar lendo ESPECIALISTAS APONTAM SITUAÇÕES EM QUE O BRASIL VIVEU COLAPSO NA SAÚDE E COMPARAM COM A ATUAL

CIENTISTA POLÍTICO DIZ OS MOTIVOS DE OS RELATÓRIOS APONTAREM QUE ESTÁ SE FORMANDO UMA ‘TEMPESTADE PERFEITA NO BRASIL’

Consultoria vê ‘tempestade perfeita’ para o Brasil

Diretor para as Américas do grupo Eurásia analisa situação do Brasil com possível aprovação do Auxílio Emergencial e contrapartidas fiscais na Câmara e Senado

Produzido por Jorge Fernando Rodrigues, da CNN, em São Paulo

03 de março de 2021 às 00:17

Consultoria vê 'tempestade perfeita' para o Brasil

 

O cientista político e diretor para as Américas do Grupo Eurasia, Christopher Garman, disse à CNN na noite desta terça-feira (2) os motivos de o relatório da consultoria apontar que está se formando a “tempestade perfeita” no Brasil em março.

“Quisemos alertar a confluência de fatores que sugerem um ambiente político-social dramático no mês. Estamos no meio de uma piora do quadro sanitário, com vários governos implementando medidas de restrição social mais severas, em um contexto em que o auxílio emergencial não foi renovado no final do ano passado. Entramos o ano com queda de renda, aumento da pobreza e prestes a uma onda de restrições sociais”, explica.

Ele ressalta que os aumentos dos combustíveis e da conta de luz agravam o cenário para a população. “E o problema político é o tempo necessário para aprovar uma reforma fiscal. Essa PEC vai demorar pelo menos um mês olhando os prazos regimentais do Senado e da Câmara. As demandas sociais vão crescer tremendamente nas próximas semanas e o Congresso não tem capacidade de aprovar essa solução fiscal rápida”, avalia.

Apesar dos entraves, Garman acredita que o governo tem condições de aprovar o que é necessário. “A votação deve incluir os gatilhos de teto de gastos e a cláusula de calamidade pública para novas contrapartidas fiscais. O problema é que o prazo deve demorar, mas as demandas sociais estarão enormes nas próximas semanas”.

Caso o auxílio emergencial seja liberado antes das contrapartidas, o mercado ficará com dúvidas. “Se você dá o auxílio agora, por que o Congresso vai aprovar essa reforma fiscal? Esse foi o grande motivo da venda de ativos nos últimos dias. O resultado não vai ser tão desastroso, mas o intervalo vai ser dramático”, prevê.

Fonte: CNN

Continuar lendo CIENTISTA POLÍTICO DIZ OS MOTIVOS DE OS RELATÓRIOS APONTAREM QUE ESTÁ SE FORMANDO UMA ‘TEMPESTADE PERFEITA NO BRASIL’

O GOVERNO DO PERU ANUNCIOU PRORROGAÇÃO NA SUSPENSÃO DE VOOS DO BRASIL ATÉ 14 DE MARÇO

Peru prorroga suspensão de voos do Brasil até o dia 14 de março

Restrição terminava neste domingo (28), mas governo tenta evitar no país a disseminação da variante brasileira do coronavírus

BRASIL

 Do R7

Aeroporto de Cumbica vazio em maio do ano passado em razão de restrições

FERNANDO BIZERRA / EFE – 25.5.2020

O governo do Peru anunciou neste domingo (28) a prorrogação até o dia 14 de março da suspensão de voos originários do Brasil. A medida é uma forma de prevenção contra a disseminação da variante brasileira do novo coronavírus.

A decisão foi publicada em decreto no Diário Oficial do governo peruano.  “Resolve-se prorrogar, de 1º a 14 de março, a suspensão dos voos de passageiros procedentes do Brasil”, afirma a publicação. Antes, a suspensão estava marcada para terminar neste domingo.

O Peru é apenas um dos países com suspensão de voos do Brasil. A lista inclui ainda Portugal, Reino Unido, Itália, Colômbia, Turquia, Israel e África do Sul.

Fonte: R7
Continuar lendo O GOVERNO DO PERU ANUNCIOU PRORROGAÇÃO NA SUSPENSÃO DE VOOS DO BRASIL ATÉ 14 DE MARÇO

DIANTE DE UM VIRUS QUE TEM MUITA ENERGIA QUALQUER RELAXAMENTO É PERIGOSO, DIZ DIRETOR EXECUTIVO DA OMS SOBRE PANDEMIA NO BRASIL

Pandemia: Diretor da OMS admite preocupação com situação do Brasil

“A situação do Brasil mostra que isso não acabou para ninguém”, disse Mike Ryan nesta sexta-feira (26)

INTERNACIONAL

Do R7, com informações da EFE

"A situação do Brasil mostra que isso não acabou", disse Mike Ryan

SALVATORE DI NOLFI/EFE

O diretor-executivo de emergências da OMS (Organização Mundial da Saúde), Mike Ryan, admitiu preocupação com o momento do Brasil no combate ao novo coronavírus, que é o causador da covid-19.

“A situação do Brasil mostra que isso não acabou para ninguém, pois qualquer relaxamento é perigoso, diante de um vírus que ainda tem muita energia”, disse o representante da agência, em entrevista coletiva concedida nesta sexta-feira (26).

“Se as medidas sanitárias de controle não forem mantidas durante a introdução das vacinas, pagaremos um preço alto”, completou Ryan.

O Brasil tem o terceiro maior número de casos de infecção no mundo (10,4 milhões, segundo o Ministério da Saúde), mas o diretor da agência admitiu não estar claro se a magnitude do contágio tem relação com o surgimento de uma variante do novo coronavírus no país.

Mas Ryan fez um apelo pela continuação dos cuidados, com distanciamento social e uso de máscaras, que se mostraram eficazes contra todas as cepas do coronavírus. “Aumentar a capacidade do sistema de saúde é algo positivo, mas não é suficiente”, afirmou o diretor da OMS.

Fonte: R7
Continuar lendo DIANTE DE UM VIRUS QUE TEM MUITA ENERGIA QUALQUER RELAXAMENTO É PERIGOSO, DIZ DIRETOR EXECUTIVO DA OMS SOBRE PANDEMIA NO BRASIL

BRASIL E PORTUGAL SELARAM UM ACORDO QUE VAI DISPONIBILIZAR VOO PARA TRAZER BRASILEIROS QUE ESTÃO NO PAÍS

Itamaraty faz acordo com Portugal para trazer brasileiros que estão no país

Da CNN, em São Paulo

21 de fevereiro de 2021 às 10:11

Resultado de imagem para fotos do itamaraty

Brasil e Portugal selaram um acordo e vão disponibilizar um voo extraordinário para trazer brasileiros que estão em Lisboa. As viagens do país europeu para o território nacional estão suspensas por conta do agravamento da pandemia de Covid-19.

Na conversa entre o Itamaraty e as autoridades portuguesas, ficou definido que um voo especial sairá de Lisboa e chegará ao Aeroporto Internacional de Guarulhos na próxima sexta-feira (26). O acordo só valerá para quem comprar passagens de volta por meio da empresa portuguesa TAP.

Segundo a Associação Brasileira de Portugal, atualmente 360 brasileiros estão em Portugal sem conseguir retornar.

Para embarcar, os passageiros devem mostrar o resultado de um teste, feito em até no máximo 72 horas, comprovando que não estão infectados pela Covid-19. Ao chegarem de volta, todos deverão preencher um formulário emitido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

15 mil portugueses já morreram vítimas da Covid-19. A previsão é que os voos entre Portugal e Brasil permaneçam suspensos até o dia 1º de março.

Fonte: CNN

Continuar lendo BRASIL E PORTUGAL SELARAM UM ACORDO QUE VAI DISPONIBILIZAR VOO PARA TRAZER BRASILEIROS QUE ESTÃO NO PAÍS

O BRASIL COGITA FECHAR ACORDO PARA UTILIZAR MAIS DUAS VACINAS CONTRA COVID-19, MAS DEPENDE DO AVAL DA ANVISA

Esperada por governo e clínicas, vacina indiana ainda depende de aval da Anvisa

Anna Gabriela Costa, da CNN, em São Paulo

22 de fevereiro de 2021 às 05:00

A vacina contra a Covid-19 desenvolvida por institutos indianos foi batizada de A Covaxin, vacina contra a Covid-19 desenvolvida por institutos indianos Foto: Reprodução/Bharat Biotech

O Brasil cogita fechar nos próximos dias acordo para a utilização no país de mais duas vacinas contra a Covid-19, a russa Sputnik V e a Covaxin, desenvolvida na Índia pelo laboratório Bharat Biotech. Além do acerto financeiro, os imunizantes dependerão ainda da aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para aplicação na população.

Na noite da última sexta-feira (19), o governo publicou uma edição extra do Diário Oficial da União com dois extratos de dispensa de licitação para a compra das vacinas. O documento assegura R$ 693,6 milhões para a compra da vacina russa e R$ 1,614 bilhão para a indiana.

Em nota enviada à CNN, o Ministério da Saúde afirma que planeja, nos próximos dias, assinar contrato com a Precisa Medicamentos, que poderá trazer ao Brasil, entre março e maio, mais de 30 milhões de doses da Covaxin, além de 10 milhões de doses da vacina Sputnik V.

A vacina indiana está aguardando autorização da Anvisa para realizar os estudos clínicos da fase 3 no Brasil. As análises serão conduzidas pelo Instituto Albert Einstein. A novidade despertou interesse nas clínicas particulares brasileiras, que já entraram em contato com a empresa para compra de doses.

A Anvisa se reuniu com representantes do Bharat Biotech, da Precisa Farmacêutica – representante do laboratório indiano no país – e do Hospital Albert Einstein para discutir a melhor estratégia para a submissão formal do pedido de estudo clínico da Covaxin no país.

“Esta iniciativa de reuniões prévias para troca de informação tem o objetivo de dar agilidade às análises e garantir que a pesquisa que será feita no Brasil seja capaz de produzir dados cientificamente válidos sobre segurança e eficácia da vacina”, informou a Anvisa.

O que se sabe sobre a Covaxin

A Covaxin é uma vacina para o combate ao Sars-CoV-2 de duas doses. O imunizante é produzido a partir de vírus inativado.

A vacina é desenvolvida na Índia pela Bharat Biotech em colaboração com o Conselho Indiano de Pesquisa Médica (ICMR) e o Instituto Nacional de Virologia (NIV), com apoio da Fundação Bill & Melinda Gates.

Segundo os fabricantes, o laboratório possui capacidade instalada de produção de 300 milhões de doses anuais.

Entre as vantagens do imunizante está a conservação, já que pode ser armazenada em temperaturas que variam de 2ºC a 8ºC. Além disso, de acordo com a Bharat Biotech, a vacina se mostrou eficaz em testes contra a nova variante britânica do vírus.s

Resultados apresentados

A Covaxin foi avaliada em ensaios clínicos nas fases 1 e 2, com resultados promissores de segurança e resposta imunológica, informou o laboratório à CNN.

“O desenvolvimento do produto e os dados dos ensaios clínicos obtidos até agora geraram cinco artigos científicos*, que foram submetidos a revistas internacionais e revisados por pesquisadores independentes”, afirma a Bharat Biotech.

A primeira fase de testes da vacina apresentou resultados de segurança e resposta imunológica dentro do esperado, de acordo com um estudo publicado em 21 de janeiro pela revista londrina “The Lancet”, referência em publicações científicas no mundo.

Uso emergencial na Índia

A publicação dos dados da fase 2 dos ensaios clínicos está sendo submetida ao processo de revisão por pesquisadores independentes. No entanto, segundo o laboratório responsável pela Covaxin, “os resultados até agora divulgados nos permitem manter o mais elevado grau de certeza na eficácia do imunizante”.

Após a apresentação desses resultados, em 3 de janeiro a Covaxin foi recomendada para uso restrito em situação de emergência por um painel nomeado pelo governo indiano, que submeteu suas descobertas ao Drugs Controller General of India, a Anvisa do país.

Desde então, a Índia ampliou o uso da Covaxin em seu programa de imunização em massa, que teve início em 16 de janeiro e aplicou 5 milhões de doses da vacina em profissionais da área da saúde, segundo a Precisa Medicamentos.

Em que fase estão os testes?

Os ensaios clínicos de fase 3 da Covaxin começaram em meados de novembro de 2020 e estão hoje na reta final, com 26 mil voluntários em toda a Índia.

A Precisa Medicamentos, representante do laboratório no Brasil, assinou um termo de cooperação científica com o Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein para realizar no país os estudos complementares de fase 3 da vacina. Os testes devem ser iniciados imediatamente após o aval da Anvisa..

Interesse privado

O governo federal incluiu a Bharat Biotech no Plano Nacional de Imunização divulgado pelo Ministério da Saúde em dezembro.

“Ainda no ano passado, o Ministério da Saúde convidou representantes da Bharat Biotech para uma apresentação sobre a vacina – assim como fez com outros fabricantes. Dessa apresentação surgiu um termo de compromisso, no qual a Bharat Biotech se compromete a atender a demanda do governo federal, após a aprovação da vacina pela Anvisa”, informou a Precisa Medicamentos.

Também existe a intenção de fornecer a vacina ao mercado privado, após o atendimento da demanda do sistema público de saúde. Segundo a Precisa, a intenção é “atender principalmente empresas que necessitem imunizar seus colaboradores para, com isso, garantir o acesso a um número maior de brasileiros e permitir retomada mais rápida e segura da plena atividade econômica”.

“Tanto o fornecimento para o serviço público de saúde quanto ao privado dependem da regulamentação da Anvisa”, ressaltou a empresa.

O que especialistas dizem sobre a vacina

CNN ouviu especialistas sobre o laboratório indiano Bharat Biotech, o histórico de produção de vacinas a baixo custo para países em desenvolvimento e sobre as semelhanças dessa vacina com a chinesa Coronavac, que já é aplicada no país.

De acordo com o imunologista Eduardo Nolasco, a vacina indiana utiliza o vírus inativado, como a Coronavac, entretanto, possui o acréscimo de uma importante molécula protetora contra o vírus.

“Acrescentaram na vacina uma molécula que faz com que a resposta de linfócitos T seja aumentada. É o que a gente chama de resposta celular. É basicamente a formulação dela que difere da Coronavac, principalmente por conta desse indutor da resposta de linfócitos T”, explica.

“Isso é muito importante porque já foi avaliado que a nossa principal resposta de defesa à Covid-19 é de linfócitos T, então eles acrescentaram essa molécula que vai aumentar a produção dessa resposta, que é importante e protetora, talvez até mais do que a própria produção de anticorpos”, completa.

O imunologista acrescenta que a Índia já responde por mais de 60% de produção de vacinas no mundo. “A Bharat Biotech participa ativamente dessa produção. Possui inúmeras vacinas conhecidas, como as vacinas contra raiva, coqueluche, mas talvez a mais famosa seja a Rotavac, que é uma vacina contra o rotavírus, que provoca bastante mortes nos países em desenvolvimento”, diz.

Segundo o médico, a Índia introduziu a Rotavac no seu programa de imunização em 2016 e tem mais de 35 milhões de doses fornecidas até o momento. “A RotaVac chegou a ser fornecida a países pobres por US$ 1, e esse valor ainda pode ser reduzido se for [pedido] uma grande disponibilidade de doses, então eles conseguem fazer bastante vacinas a preços acessíveis para esses países em desenvolvimento”.

Mas ainda que o laboratório se destaque na produção de vacinas, é preciso considerar a eficiência da distribuidora dessas doses no Brasil. É o que pondera o sanitarista e ex-diretor da Anvisa, Ricardo Oliva.

“É preciso saber qual a experiência que a Precisa Medicamentos tem em importar vacinas, receber vacinas, fazer controle, distribuição. Uma coisa é receber da Fiocruz, com certeza fariam todo o controle necessário, o embarque, monitoramento no caminho, agora não sei se a Precisa tem competência para isso”, afirma Oliva.

Um dos fundadores e ex-presidente da Anvisa, Gonzalo Vecina Neto ressalta a importância da conclusão da fase 3, uma vez que a aprovação desta etapa na Índia não pode interferir na distribuição da vacina em outros países.

“O laboratório é um grande produtor de vacina e ainda exporta para o mundo inteiro imunizantes bastante tradicionais, como o que desenvolveu agora para a Covid-19. Porém, o fato de ela ter sido registrada pela agência de vigilância sanitária da Índia não significa nada”, afirma. “A vacina da Bharat Biotech tem o registro da Índia, lá ela pode e está sendo usada, mas para ser usada fora de lá, falta um estudo de fase 3, por exemplo”, diz Vecina.

Fonte: CNN

Continuar lendo O BRASIL COGITA FECHAR ACORDO PARA UTILIZAR MAIS DUAS VACINAS CONTRA COVID-19, MAS DEPENDE DO AVAL DA ANVISA

EM TAIWAN, VIAJANTES VINDOS OU COM PASSAGENS PARA O BRASIL FARÃO QUARENTENA

Taiwan confirma três casos da variante covid-19 do Brasil

Ministro da saúde determina que brasileiros ou pessoas que estiveram por aqui fiquem de quarentena em lugar isolado

INTERNACIONAL

 por Reuters

A partir de quarta viajantes vindos ou com passagem no Brasil farão quarentena
WALLACE WOON/EFE/EPA

O governo de Taiwan confirmou neste domingo (21) que foram diagnosticados três casos da variante brasileira da covid-19. Com isso, todas que chegaram do Brasil vão ter de passar por quarentena a partir dessa semana.

O ministro da Saúde, Chen Shih-chung, afirmou que três pessoas firam diagnosticadas com novo coronavírus no mês passado e só no último sábado foi confirmada que era pela P.1, como é chamada a mutação do Amazonas. Os infectados estão sendo tratados em hospitais.

Chen acrescentou que a partir da meia-noite da próxima quarta-feira, qualquer pessoa que chegue do Brasil em Taiwan ou que tenha estado no Brasil nos últimos 14 dias deve ficar em quarentena em um local fechado por duas semanas. Assim como as chegadas da Grã-Bretanha e da África do Sul, já que também devem ser evitadas a propagação de variantes encontradas lá.

As pessoas que chegam a Taiwan dos outros países devem ficar em quarentena em casa por 14 dias. Elas são acompanhadas de perto pelas autoridades para garantir que não saiam de casa.

A pandemia matou 245.977 pessoas no Brasil, o pior número de mortes fora dos Estados Unidos.

O Brasil tem mais de 10 milhões de casos confirmados de coronavírus, já que uma nova variante descoberta na Amazônia ameaça devastar ainda mais um país onde as inoculações foram suspensas em muitas cidades por falta de vacinas.

Taiwan manteve a pandemia sob controle graças à prevenção precoce e eficaz, incluindo o fechamento de suas fronteiras. Existem apenas 40 casos ativos em tratamento em hospitais.

Fonte: R7
Continuar lendo EM TAIWAN, VIAJANTES VINDOS OU COM PASSAGENS PARA O BRASIL FARÃO QUARENTENA

ESTADO DO RN É GOVERNADO POR UMA PROFESSORA TEM O 4º PIOR ENSINO REMOTO DO BRASIL

GOVERNO DA PROFESSORA: RN tem o 4º pior ensino remoto do Brasil

 EDUCAÇÃO

O Rio Grande do Norte teve o 4º pior desempenho na avaliação dos programas de educação pública remota dos estados e capitais durante a pandemia feita pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

A nota que a FGV atribuiu ao RN foi 0,81 (varia de 0 a 10). A nota média do Brasil foi de 2,38.

Na avaliação que considerou o período entre março e outubro de 2020, o RN só não foi pior que Rondônia, Goiás e Tocantins. A Bahia aparece com índice zero porque não foi avaliada por não ter apresentar plano.

Foram avaliadas as tecnologias para transmissão das aulas, distribuição de meios de acesso, supervisão dos alunos, cobertura dos níveis de ensino e a demora na implementação dos programas.

Outro gráfico do estudo da FGV mostra que o RN foi um dos estados que mais dias ficou sem aulas remotas após o fechamento das escolas públicas, entre março e outubro de 2020, ficando atrás apenas do Tocantins, Rio Grande do Sul e Espírito Santo.

Para ver o estudo completo clique aqui.

Fonte: Blog do BG

Continuar lendo ESTADO DO RN É GOVERNADO POR UMA PROFESSORA TEM O 4º PIOR ENSINO REMOTO DO BRASIL

BOAS NOTÍCIAS: BRASIL RECEBERÁ LOTE COM 10 MILHÕES DE DOSES DA VACINA DE OXFORD

A OMS autorizou o uso emergencial do imunizante, vacina de Oxford/AstraZeneca, no mundo inteiro e estima que o Brasil receberá algo em torno de 10,6 milhões de doses da vacina. Este é o destaque da nossa coluna BOAS NOTÍCIAS nesta quarta-feira de cinzas. Então, leia o artigo completo a seguir e conheça os detalhes!

Brasil receberá 10 milhões de doses da vacina de Oxford, após decisão da OMS

A OMS, Organização Mundial da Saúde, estima que o Brasil deverá receber algo em torno de 10,6 milhões de doses da vacina de Oxford/AstraZeneca, pelo consórcio Covax, ainda neste semestre.

A estimativa foi feita após a OMS autorizar, nesta segunda, 15, o uso emergencial do imunizante no mundo inteiro.

Na prática, a decisão permite que as vacinas sejam distribuídas pelo programa Covax Facility – iniciativa da OMS – para ajudar os países em desenvolvimento a ter acesso mais rápido e equitativo às vacinas contra a covid-19, informou a AgênciaBrasil.

“Hoje é um dia pra renovarmos a esperança no controle da pandemia. A OMS autorizou o uso emergencial das duas versões da vacina da Oxford AtraZeneca, dando sinal verde para que a vacinação comece mundialmente pelo Covax”, disse o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus durante coletiva.

A OMS autorizou o uso emergencial da vacina produzida em locais diferentes: uma fabricada pela AstraZeneca-SKBio, na Coreia do Sul e a outra pelo Instituto Serum, na Índia.

“Elas são produzidas em locais diferentes e por isso precisam de revisões e aprovações separadas. A autorização de uso emergencial da OMS avalia e garante a qualidade, eficácia, segurança das vacinas para covid-19 e é um pré-requisito para que essas vacinas sejam distribuídas pelo Covax”, afirmou Tedros Adhanom.

Distribuição mais rápida

“Temos agora todas as ferramentas para a distribuição rápida das vacinas. Mas ainda precisamos aumentar a produção e continuamos a pedir aos desenvolvedores de vacinas que enviem seus dossiês a OMS para a revisão, ao mesmo tempo em que enviam para os países de alta renda”, disse o diretor-geral da OMS.

Até o momento, a organização só havia aprovado o uso emergencial da vacina da Pfizer/BioNTech.

A autorização para o uso da vacina da AstraZeneca ocorreu quatro semanas após a OMS ter recebido o dossiê com os estudos completos sobre o imunizante e planos de gestão de risco e adequação das cadeias de refrigeração dos fabricantes do imunizante.

Com informações da AgênciaBrasil

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: BRASIL RECEBERÁ LOTE COM 10 MILHÕES DE DOSES DA VACINA DE OXFORD

PSDB ENTRA COM AÇÃO PEDINDO SUSPENÇÃO DE FLEXIBILIZAÇÃO DO DECRETO DO PORTE DE ARMAS NO BRASIL

PSB entra com ação contra novos decretos de armas do governo Bolsonaro

Juliana Elias, da CNN Brasil, em São Paulo

Atualizado 16 de fevereiro de 2021 às 22:58

Arma Arma pistola
Foto: skaman306/gettyimages

Partido Socialista Brasileiro (PSB) apresentou nesta terça-feira (16) um Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) em que pede a suspensão do conjunto de decretos editados na semana passada pelo governo do presidente Jair Bolsonaro, com novas flexibilizações para o porte de armas no Brasil. O pedido foi encaminhada ao ministro e presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux.

A ação afirma que as medidas facilitam de “forma desmedida o acesso a armas e munições pelos cidadãos comuns” e fere a Constituição Federal em vários pontos, à medida que coloca direitos fundamentais como à segurança e à vida em risco.

Na sexta-feira (12), o governo federal publicou um pacote de quatro decretos (Decretos 10.627, 10.628, 10.629 e 10.630/2021) que alteram pontos do Estatuto do Desarmamento. As medidas flexibilizam as regras para aquisição e porte de armas de fogo e de munições pela população civil, profissionais e os chamados CACs, categoria que reúne colecionadores, atiradores e caçadores.

De acordo com o governo, as alterações servem para “desburocratizar procedimentos” e “aumentar a clareza das normas que regem a posse e porte de armas de fogo e a atividade dos colecionadores, atiradores e caçadores”.

Na ação de inconstitucionalidade do PSB, os advogados argumentam que as medidas colocam os brasileiros em risco.

“A ampla facilitação para o porte e aquisição de armas de fogo, inclusive de uso restrito, o aumento alarmante de munições disponíveis e a diminuição de fiscalização pelos órgãos competentes produz evidente retrocesso em direitos fundamentais, especificamente no que se refere a proteção à vida e à segurança dos cidadãos”, diz o documento.

Entre os princípios da Constituição que estariam sendo violados, a ação menciona os princípios da reserva legal, da legalidade, da separação dos poderes e o poder regulamentar do Presidente da República. “Isso porque, a pretexto de prestar regulamentação à norma, as disposições impugnadas vão em sentido diametralmente oposto à disciplina do Estatuto do Desarmamento (Lei n. 10.826/2003), ultrapassando a competência do Poder Executivo”, diz.

“Impõe-se o deferimento da medida cautelar para que sejam imediatamente suspensos os efeitos das inovações contidas nos Decretos n. 10.627, 10.628, 10.629 e 10.630, de 12 de fevereiro de 2021,  (…)  uma vez que presentes os requisitos legais da probabilidade do direito e do perigo na demora”, conclui a ação.

Continuar lendo PSDB ENTRA COM AÇÃO PEDINDO SUSPENÇÃO DE FLEXIBILIZAÇÃO DO DECRETO DO PORTE DE ARMAS NO BRASIL

PORTUGAL ANUNCIOU PRORROGAÇÃO DE SUSPENSÃO DE VOOS DE E PARA O BRASIL E REINO UNIDO

Portugal amplia suspensão de voos de e para o Brasil até 1º de março

Decisão coincide com data em que a nova prorrogação do estado de emergência ficará em vigor, de 15 de fevereiro a 1º de março

TERNACIONAL

 Da EFE

ALIZADO EM 13/02/2021 – 12H03

As ruas de Lisboa devem ficar ainda mais vazias a partir de segunda-feira (15)

RAFAEL MARCHANTE / REUTERS – ARQUIVO

Portugal anunciou neste sábado (13) a prorrogação, até o dia 1º de março, da suspensão de todos os voos comerciais e privados de ou para Brasil e Reino Unido.

A medida foi tomada inicialmente em janeiro devido à situação da pandemia do novo coronavírus e às novas variantes detectadas nos dois países.

A decisão coincide com as datas em que a nova prorrogação do estado de emergência em Portugal ficará em vigor, de 15 de fevereiro a 1º de março.

Durante este período, somente voos de caráter humanitário serão permitidos para repatriar cidadãos portugueses e suas famílias, assim como outras pessoas residentes em Portugal.

Quem cumprir esses requisitos terá ainda que apresentar um teste PCR com resultado negativo para covid-19 e realizado até 72 horas antes do embarque. Além disso, precisará cumprir uma quarentena de 14 dias após desembarcar em Portugal.

Nos voos humanitários, cidadãos de países da União Europeia ou de estados associados ao espaço Schengen, assim como residentes e familiares, também estão autorizados a embarcar, exclusivamente para fins de repatriação.

Eles também deverão apresentar um PCR negativo para covid-19 antes do embarque e, ao chegarem em Portugal, terão que fazer uma escala obrigatória no local do aeroporto determinado para este fim.

As restrições de voos decretadas há duas semanas para os países da União Europeia ou associados ao espaço Schengen permanecerão em vigor em Portugal também até 1º de março. Entre elas estão a exigência, além de um PCR negativo, de uma quarentena de 14 dias para aqueles que chegam de países onde a incidência de coronavírus é superior a 500 casos por 100 mil habitantes.

Fonte: R7

Continuar lendo PORTUGAL ANUNCIOU PRORROGAÇÃO DE SUSPENSÃO DE VOOS DE E PARA O BRASIL E REINO UNIDO

SAIBA QUAIS AS MELHORES CIDADES DO BRASIL PARA MORAR E TRABALHAR

Descubra as melhores cidades para se morar (e trabalhar) no Brasil

Wesley Santana, colaboração para CNN Brasil Business

 Atualizado 12 de fevereiro de 2021 às 15:18

Resultado de imagem para Descubra as melhores cidades para se morar (e trabalhar) no Brasil

Está enganado quem pensa que as capitais são os melhores lugares para se viver no Brasil. De acordo com o Índice de Desafios da Gestão Municipal elaborado pela consultoria Macroplan, que classificou as 100 maiores cidades do Brasil segundo quesitos como educação, saneamento, saúde e segurança, apenas Curitiba (PR) e Vitória (ES) aparecem no top 10.

A campeã do ranking é Maringá (PR) com uma taxa de 0,756, em uma escala que vai até 1,000. O município se destaca pela segurança: o número de homicídios e mortes no trânsito vem caindo ao longo dos últimos anos. Além disso, a cidade conta com boa estrutura de saúde pública, o que fez com que saltasse seis posições desde o último levantamento.

Na segunda posição, aparece Jundiaí (SP) com um índice bem próximo, de 0,746. O município de 420 mil habitantes se destaca pela estrutura de saneamento, que quase alcançou a nota máxima da categoria (0,960). Os moradores contam com coleta de lixo e 99% deles têm acesso a abastecimento de água. Já o tratamento de esgoto abrange 98% dos lares.

Completando o pódio está São José do Rio Preto (SP), que tem um bom desempenho em educação. A taxa de aprovação do ensino fundamental é de 96%, enquanto a média nacional é de 90%.

Impactos na saúde

De acordo com o estudo, 55 das 100 localidades mapeadas tiveram queda nas taxas de saúde. Um exemplo disso é Campina Grande (PB) que perdeu 31 posições no ranking, passando do 49º para o 80º lugar. Neste caso específico, a taxa de mortalidade infantil aumentou em 51% no período de um ano, atingindo a marca de 15,4 por cada 100 mil habitantes, de acordo com o DataSUS.

Certamente, a crise de 2020, provocada pelo novo coronavírus, deve aprofundar as desigualdades nacionais e mostrar a disparidade que existe entre as mais de 5 mil cidades brasileiras, como destacam os coordenadores do estudo. Para eles, os prefeitos que assumiram seus cargos no início de 2021 têm desafios agudos, principalmente em relação à taxa de desemprego elevada e um contexto fiscal bastante preocupante.

“A agenda de recuperação econômica e a redução das desigualdades necessitarão, mais do que nunca, de articulação entre os entes da federação, terceiro setor e iniciativa privada, do uso intensivo de dados, evidências e inovação no setor público”, destaca a economista-sênior e coordenadora do Índice, Adriana Fontes.

São Paulo versus Rio de Janeiro

Em um comparativo entre as cidades mais populosas do Brasil, a capital paulista teve um desempenho superior em 2019. A metrópole aparece em quarto lugar na disputa entre as capitais brasileiras, atrás de Curitiba, Vitória e Belo Horizonte (MG). Já no ranking geral, ocupa a 19ª posição, enquanto o Rio de Janeiro fica no 42 lugar.

De São Paulo vem a melhor performance nacional em segurança pública. Segundo o mapeamento, apresenta o menor índice de homicídios: são 3,7 casos por 100 mil habitantes. Em 2019, foram 909 óbitos provocados por acidentes de trânsito.

Já no Rio de Janeiro, o número de homicídios foi três vezes maior, superando 11 mortes a cada 100 mil pessoas. No trânsito, porém, o número foi bem menor, de 382 durante todo o ano, o que coloca a cidade abaixo da média nacional, de 5,7 registros por 100 mil habitantes.

Continuar lendo SAIBA QUAIS AS MELHORES CIDADES DO BRASIL PARA MORAR E TRABALHAR

EM AUDIÊNCIA NO SENADO PAZUELLO SE MOSTROU PRESSIONADO E COM DIFICULDADES DE RESPOSTAS SOBRE CONDUÇÃO DA CRISE DO CORONAVIRUS NO BRASIL

Pazuello se mostrou pressionado, com dificuldade para responder, diz senadora

Produzido por Rudá Moreira e Vinícus Tadeu, da CNN em Brasília e São Paulo

 Atualizado 12 de fevereiro de 2021 às 05:29

Resultado de imagem para Pazuello se mostrou pressionado, com dificuldade para responder, diz senadora

O ministro da Saúde, o general Eduardo Pazuello, participou de uma audiência no Senado para responder questões sobre a condução da crise do novo coronavírus no Brasil. O convite foi feito pela senadora Rose de Freitas (MDB-ES), que em entrevista à CNN falou sobre o encontro.

“Cobraram do ministro um cronograma de vacinação e de vacinas, perguntaram sobre a compra dos imunizantes e quando vai acabar o gargalo de vacinas no Brasil e muitas vezes ele se sentiu pressionado, com dificuldade de responder. Foi um encontro necessário, mas que não teve os resultados esperados.”

Rose questionou a fala de Pazuello de que vai conseguir vacinar toda a população brasileira até o final de 2021 e disse que as respostas do ministro “suscitaram dúvidas”.

“Para dizer que até julho vai conseguir vacinar toda a população é preciso que haja vacina. Onde estão? Quando chegarão no Brasil? Vão chegar de onde? As respostas do ministro suscitaram mais dúvidas.”

Fonte: CNN

Continuar lendo EM AUDIÊNCIA NO SENADO PAZUELLO SE MOSTROU PRESSIONADO E COM DIFICULDADES DE RESPOSTAS SOBRE CONDUÇÃO DA CRISE DO CORONAVIRUS NO BRASIL

NÚMERO DE CURADOS DA COVID-19 NO BRASIL JÁ ALCANÇA 88,7% DO NÚMERO TOTAL DE CASOS REGISTRADOS

Brasil registra mais 75 mil recuperados e passa dos 8,5 milhões de curados da Covid


Foto: Diogo Zanatta

O Brasil registrou nesta terça-feira (8) mais 75.817 pacientes recuperados do coronavírus, totalizando 8.523.462 pessoas curadas da doença.

O número de pessoas curadas já representa 88,7% do total de casos acumulados.

A quantidade de pessoas curadas no Brasil é mais de dez vezes superior ao número de casos ativos (842.583), que são os pacientes em acompanhamento médico.

No mundo, estima-se que pelo menos 79,2 milhões de pessoas diagnosticadas com Covid-19 já se recuperaram, de acordo com o site Wolrdometers.

Fonte: Blog do BG

Continuar lendo NÚMERO DE CURADOS DA COVID-19 NO BRASIL JÁ ALCANÇA 88,7% DO NÚMERO TOTAL DE CASOS REGISTRADOS

SAÚDE MENTAL: PESQUISA DA USP APONTA QUE BRASIL LIDERA O RANKING DOS CASOS DE DEPRESSÃO NA QUARENTENA

Brasil lidera casos de depressão na quarentena, aponta pesquisa da USP

Publicado em 09.02.2021

Rovena Rosa | Agência Brasil

O Brasil, segundo uma reportagem da CNN Brasil, lidera os casos de depressão e ansiedade durante a pandemia do novo coronavírus.

De acordo com a matéria, uma pesquisa realizada pela Universidade de São Paulo (USP) em onze países mostra o Brasil na liderança.

As restrições durante a pandemia e o isolamento social podem ser um dos principais fatores que estão prejudicando a saúde mental.

Conforme os dados, Brasil é o país que mais tem casos de ansiedade (63%) e depressão (59%).

A Irlanda aparece em segundo lugar com 61% das pessoas com ansiedade e 57% com depressão. Em seguida, os Estados Unidos, com 60% e 55%, respectivamente.

“Nós concluímos que a pandemia de Covid-19 tem se mostrado um evento traumático para muitas pessoas, levando aumento exponencial de sentimento de medo e estresse”, disse Ricardo Uvinha, professor de lazer e turismo da USP, à CNN.

“A pesquisa reforça que os brasileiros têm sofrido drasticamente o período de quarentena e lockdown, em especial pela privação de atividades de lazer fora do ambiente doméstico”, completou.

Confira a matéria na íntegra aqui.

Professor, cristão, colunista, e redator. Amo ciências políticas, sou conservador e nordestino com orgulho.

Fonte: Conexão Política

Continuar lendo SAÚDE MENTAL: PESQUISA DA USP APONTA QUE BRASIL LIDERA O RANKING DOS CASOS DE DEPRESSÃO NA QUARENTENA

BOAS NOTÍCIAS 2: 8.363.677 É O NÚMERO DE CURADOS DO CORONAVÍRUS NO BRASIL ATÉ O MOMENTO

BOAS NOTÍCIAS 2: 8.363.677 É O NÚMERO DE CURADOS DO CORONAVÍRUS NO BRASIL ATÉ O MOMENTO
Uso de máscara para proteção contra o novo coronavírus.

 SAÚDE

Brasil registra 8.363.677 curados do coronavírus


Foto: Pixabay

O Brasil registrou neste sábado (6) mais 36.879 pacientes recuperados do coronavírus, totalizando 8.363.677 pessoas curadas da doença.

O número de pessoas curadas já representa 88% do total de casos acumulados.

A quantidade de pessoas curadas no Brasil é mais de nove vezes superior ao número de casos ativos (903.106), que são os pacientes em acompanhamento médico.

No mundo, estima-se que pelo menos 77,8 milhões de pessoas diagnosticadas com Covid-19 já se recuperaram, de acordo com o site Wolrdometers.

Fonte: Blog do BG

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS 2: 8.363.677 É O NÚMERO DE CURADOS DO CORONAVÍRUS NO BRASIL ATÉ O MOMENTO

A EMBAIXADA DOS EUA NO BRASIL ANUNCIOU QUE O GOVERNO AMERICANO DOARÁ INSUMOS E APOIARÁ AÇÕES DE COMBATE À COVID-19 NO AMAZONAS

Estados Unidos anunciam doações para ajudar a combater a Covid-19 no Amazonas

Por Victória Cócolo, da CNN, em São Paulo

 Atualizado 29 de janeiro de 2021 às 04:24

Paciente com Covid-19 transferido de Manaus chega a RecifePaciente com Covid-19 transferido de Manaus Foto: Rodrigo Baltar/Agência Pixel Press/Estadão Conteúdo (26.jan.2021)

A embaixada dos Estados Unidos no Brasil anunciou, nesta quinta-feira (28), que o governo americano doará insumos hospitalares e apoiará ações de combate à Covid-19 no Amazonas. As medidas foram tomadas por conta da crise sanitária instaurada em Manaus, em decorrência da pandemia.

A iniciativa acontece por meio da Agência dos EUA para o Desenvolvimento Internacional (USAID), Grupo +Unidos, Plataforma Parceiros pela Amazônia (PPA) e UNA, que formaram a iniciativa ‘Juntos pelo Amazonas’.

O programa já arrecadou mais de R$ 300 mil em doações diretas. O governo também informou que já foram doados equipamentos de proteção aos trabalhadores da área de saúde do Amazonas e R$ 1,6 milhão para o programa Unidos Contra a Covid-19 da Fiocruz. O valor é destinado à construção de usinas de produção de oxigênio, item que está em falta na região.

Os Estados Unidos disponibilizaram uma bolsa de pesquisa de cerca de R$ 1 milhão para produzir ventiladores hospitalares de baixo custo. De acordo com o país, Manaus recebeu 40 desses equipamentos. Outros locais com mais demanda também foram contemplados com mil ventiladores pulmonares.

Também segundo os EUA, a administração do país e o setor privado já disponibilizaram cerca de US$ 75 milhões (R$ 414 milhões) para uma série de iniciativas no Brasil. Entre elas, doação de equipamentos de saúde, alimentos, produtos de higiene e proteção individual, além de projetos de apoio a empreendedores, inteligência artificial e combate à desinformação.

Continuar lendo A EMBAIXADA DOS EUA NO BRASIL ANUNCIOU QUE O GOVERNO AMERICANO DOARÁ INSUMOS E APOIARÁ AÇÕES DE COMBATE À COVID-19 NO AMAZONAS

JOE BIDEN VAI REAPLICAR RESTRIÇÕES À VIAGENS A PARTIR DO BRASIL, REINO UNIDO E MAIS 26 PAÍSES DA EUROPA

Biden decide manter restrições a viagens do Brasil aos EUA

Governo norte-americano tem o maior número de casos da covid-19 no mundo e tenta conter a quantidade de pessoas infectadas

INTERNACIONAL

Do R7, com EFE e Reuters

Presidente dos EUA, Joe Biden

EFE/EPA/AL DRAGO

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, vai reaplicar restrições a viagens a partir do Brasil, do Reino Unido e de mais 26 países da Europa, além de acrescentar a África do Sul a essa lista, anunciou a Casa Branca nesta segunda-feira (25). O ex-presidente Donald Trump havia suspendido as restrições antes de deixar o cargo, no último dia 20.

“O presidente decidiu manter as restrições que estavam anteriormente em vigor para o espaço Schengen europeu, o Reino Unido, a República da Irlanda e o Brasil”, anunciou a porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, em comunicado.

Só poderão entrar livremente nos Estados Unidos os cidadãos nacionais, os seus familiares diretos, portadores do green card com residência permanente ou vistos diplomáticos, militares ou governamentais.

A decisão do presidente faz parte do plano do Executivo para combater a pandemia de covid-19. Os EUA são o país mais afetado do mundo pela doença, com 25,1 milhões de infectados e mais de 419 mil mortos.

Variante sul-africana

Algumas autoridades de saúde estão preocupadas que as vacinas atuais possam não ser eficazes contra a variante da África do Sul, o que também aumenta a perspectiva de reinfecção.

A variante sul-africana, também conhecida como variante 501Y.V2, é 50% mais infecciosa e foi detectada em pelo menos 20 países. Funcionários do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) disseram que estariam abertos para adicionar outros países à lista, se necessário.

A variante sul-africana ainda não foi encontrada nos Estados Unidos, mas pelo menos 20 Estados americanos detectaram uma variante do Reino Unido conhecida como B.1.1.7. As vacinas atuais parecem eficazes contra as mutações do Reino Unido.

Fonte: R7

Continuar lendo JOE BIDEN VAI REAPLICAR RESTRIÇÕES À VIAGENS A PARTIR DO BRASIL, REINO UNIDO E MAIS 26 PAÍSES DA EUROPA

O NÚMERO DE DOSES DE VACINA CONTRA COVID-19 APLICADAS NO BRASIL JÁ É MAIOR EM PROPORCIONALIDADE QUE A ÍNDIA

Brasil passa Índia proporcionalmente em doses da vacina da Covid-19 aplicadas

Anna Satie, da CNN em São Paulo

 Atualizado 24 de janeiro de 2021 às 18:25

Brasil passa Índia proporcionalmente em doses da vacina da Covid-19 aplicadasBrasil ultrapassou a Índia em doses da vacina contra Covid-19 aplicadas, proporcionalmente, de acordo com o site Our World in Data

Segundo o levantamento, o país já vacinou 0,25 pessoa a cada 100 habitantes (1 a cada 400), enquanto a Índia administrou 0,11 (quase 1 a cada 900).

Índia começou a campanha de vacinação no último sábado (16) e o Brasil, no domingo (17).

O site leva em conta um boletim que considera que 604.374 pessoas já receberam o imunizante no Brasil. No entanto, dados compilados pela CNN junto a prefeituras e governos estaduais que divulgam o balanço preliminar mostram que mais de 700 mil pessoas já foram vacinadas no país.

Isso equivaleria a 0,33 pessoa a cada 100 habitantes.

É importante enfatizar, porém, que isso não significa, necessariamente, que essas pessoas já estão imunizadas, uma vez que é preciso duas doses para obter a eficácia total.

Outra observação é que, com uma população de quase 1,4 bilhão, a Índia tem mais de seis vezes o número de habitantes do Brasil. Para vacinar 10% da população, o país asiático precisa aplicar o imunizante em um número de pessoas que é quase equivalente à população dos estados das regiões nordeste e sudeste do Brasil.

Só o grupo prioritário da Índia, composto por profissionais de saúde, idosos, pessoas com comorbidades graves, policiais e soldados, soma 300 milhões de pessoas— mais que toda a população brasileira.

De acordo com o ministério da Saúde indiano, 1.582.201 pessoas já receberam a primeira dose da vacina contra Covid-19.

Fonte: CNN

Continuar lendo O NÚMERO DE DOSES DE VACINA CONTRA COVID-19 APLICADAS NO BRASIL JÁ É MAIOR EM PROPORCIONALIDADE QUE A ÍNDIA

NO INÍCIO DE FEVEREIRO O BRASIL ESPERA RECEBER DA ÍNDIA UMA SEGUNDA LEVA COM 4 MILHÕES DE DOSES DE VACINA

Brasil espera receber mais 4 milhões de vacinas da Índia no início de fevereiro

Por Pedro Duran, da CNN, no Rio de Janeiro

23 de janeiro de 2021 às 02:22

Brasil espera receber mais 4 milhões de vacinas da Índia no início de fevereiro

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, informou em pronunciamento ao lado do avião que trouxe as vacinas da Índia, que espera mais uma leva do produto no início de fevereiro. A origem será a mesma, o Instituto Serum, em Mumbai.

A reportagem da CNN apurou com fontes do governo federal que a nova remessa tem mais 4 milhões de doses prontas da vacina de Oxford. A previsão é receber o carregamento nos primeiros 15 dias de fevereiro.

Por estratégia, o governo não quis mais divulgar quantitativos e doses. É que isso foi o fator decisivo para a negociação com a Índia nessa primeira remessa de 2 milhões de doses enroscar.

Interlocutores do governo e da Fiocruz disseram que a grande exposição do translado das vacinas da Índia antes mesmo de o país começar a campanha de vacinação por lá, incomodou as autoridades locais.

O Brasil ainda tenta resolver dificuldades com a China para liberar a vinda de insumos tanto para a vacina do Butantan quanto para a de Oxford.

O próprio ministro Ernesto Araújo disse em entrevista exclusiva à CNN que não há previsão pra isso, mas que se preciso for, ele viaja a Índia ou à China para destravar negociações de liberação da vacina.

Fonte: CNN

Continuar lendo NO INÍCIO DE FEVEREIRO O BRASIL ESPERA RECEBER DA ÍNDIA UMA SEGUNDA LEVA COM 4 MILHÕES DE DOSES DE VACINA

BOAS NOTÍCIAS: AMANHÃ O GOVERNO DA ÍNDIA ENVIA A VACINA OXFORD/ASTRAZENECA PARA O BRASIL

O verdadeiro motivo pelo qual o governo indiano havia suspendido a exportação de doses foi uma questão de logística, até iniciar seu próprio programa de imunização no fim de semana passado. Agora liberou as exportações comerciais de vacinas contra a Covid-19 e informou que e as primeiras remessas serão enviadas nesta sexta, 22, para Brasil e Marrocos. Para maiores detalhes e esclarecimentos leia o artigo completo a seguir!

Índia libera e vacina contra Covid será enviada amanhã ao Brasil

Notícia boa sobre a vacina Oxford/Astrazeneca. O governo da Índia liberou as exportações comerciais de vacinas contra a Covid-19 e informou que e as primeiras remessas serão enviadas nesta sexta, 22, para Brasil e Marrocos.

A afirmação foi feita pelo secretário de Relações Exteriores da Índia, em entrevista à Reuters.

“O fornecimento das quantidades comercialmente contratadas também começará a partir de amanhã, começando por Brasil e Marrocos, seguidos pela África do Sul e Arábia Saudita”, afirmou Harsh Vardhan Shringla.

O Palácio do Planalto confirmou à Record TV que recebeu a informação e já está em contato com o Ministério da Saúde.

As vacinas desenvolvidas pela farmacêutica britânica AstraZeneca e pela Universidade de Oxford estão sendo fabricadas no Instituto Serum da Índia, o maior produtor mundial de vacinas, que recebeu pedidos de países de todo o mundo.

A suspensão

O governo indiano havia suspendido a exportação de doses até iniciar seu próprio programa de imunização no fim de semana passado.

No início desta semana, a Índia enviou suprimentos gratuitos para países vizinhos, incluindo Butão, Maldivas, Bangladesh e Nepal.

O secretário das Relações Exteriores, Harsh Vardhan Shringla, disse que o fornecimento comercial da vacina começaria na sexta-feira, de acordo com o compromisso do primeiro-ministro Narendra Modi de que a capacidade de produção da Índia seriam usadas por toda a humanidade para combater a pandemia.

“Seguindo essa visão, respondemos positivamente aos pedidos de fornecimento de vacinas manufaturadas indianas de países de todo o mundo, começando pelos nossos vizinhos”, disse ele, referindo-se ao fornecimento gratuito.

Com informações da Reuters e R7

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: AMANHÃ O GOVERNO DA ÍNDIA ENVIA A VACINA OXFORD/ASTRAZENECA PARA O BRASIL

EDUCAÇÃO: EM ENTREVISTA À AGÊNCIA BRASIL PROFESSORES DÃO DICAS PARA O SEGUNDO DIA DE PROVAS DO ENEM

Professores dão dicas para o segundo dia de provas do Enem

Atualizado em:

Resolver questões de anos anteriores, revisar conteúdos estudados durante o ano e relaxar um pouco são algumas das dicas de professores entrevistados pela Agência Brasil para os estudantes que farão o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) neste domingo (24). No segundo dia de aplicação da versão impressa do exame, os candidatos resolverão questões de matemática e de ciências da natureza.

“Neste momento, quando se fala em exatas, a grande dica é fazer as provas anteriores. Pegar as duas últimas provas e ter calma”, diz o diretor-geral do Colégio e Curso Progressão e professor de matemática, Leonardo Chucrute. “O Enem não quer colocar pegadinha para o candidato. O que ele está cobrando é aquilo mesmo. Acredite no que a prova está pedindo, é aquilo mesmo, é o que você sabe fazer. O que falo para o candidato é, mantenha a calma, você está preparado, você estudou, acredite em você”.

Segundo Chucrute, com base na prova do último domingo (17), primeiro dia de aplicação do Enem, a expectativa é que o exame tenha menos textos longos e que os enunciados sejam mais objetivos.

“Não é o momento de querer aprender conteúdos novos, de tirar o atraso, porque isso pode gerar tensão e cansaço desnecessários nesta reta final. Importante revisar e focar nos conteúdos que mais caíram nas provas”, diz o gerente executivo de Avaliações e Conteúdo Digital do SAS e professor de química, Caê Lavor. Na página do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) estão disponíveis as provas e os gabaritos dos anos anteriores do Enem.

A expectativa de Lavor é que o Enem mantenha o padrão dos conteúdos das últimas edições. “Será uma prova que repete os padrões do Enem. Tanto no conteúdo quanto na abordagem de problemas e conteúdos que são relevantes para o dia a dia dos alunos, que são relevantes para o cotidiano. O Enem cobra problemas e situações práticas, conteúdos que têm aplicação no dia a dia, conteúdos muito técnicos não costumam ser cobrados”.

Razão, proporção, porcentagem, regra de três são, segundo os professores, conteúdos recorrentemente cobrados na prova de matemática. Em biologia, o conteúdo destacado é ecologia; em física, mecânica, que envolve aceleração, velocidade e troca de energia; e, em química, físico-química, que engloba cálculo químico e aplicações práticas das reações químicas.

Na hora da prova 

Segundo o professor e coordenador de matemática do sistema COC by Pearson, Luiz Fernando Duarte, o estudante deve começar pelas questões com as quais tem mais afinidade. “Deve começar pela situação em que se sente mais forte, com o que tiver mais facilidade, para começar com mais confiança. Deve ser aí o ponto de partida”, diz.

“Em uma leitura cuidadosa é possível identificar as questões que podem ser resolvidas mais rapidamente. Isso significa fazer um bom número de questões e ter mais tempo para fazer questões com exigência maior”, orienta. Segundo Duarte, um tempo médio para a resolução das questões é de três minutos para cada. Uma técnica recomendada é que os candidatos leiam com atenção os enunciados, que grifem as partes mais importantes, que podem ajudar na resolução.

Ao todo, os estudantes terão cinco horas para resolver 90 questões. “Tivemos o caso de um aluno, ainda que ele estava fazendo a prova apenas como treineiro, que passou cerca de 30 minutos em uma questão e não conseguiu concluir a prova. Deixou de resolver questões elementares que só de passar o olho conseguiria resolver”, conta o professor de matemática do Centro de Educação de Tempo Integral (CETI) Augustinho Brandão, de Cocal dos Alves (PI), Raimundo Alves de Brito. “O estudante tem que saber identificar aquelas questões que certamente consegue resolver”, acrescenta.

Respirar

Em um ano atípico como o ano letivo de 2020, com a suspensão das aulas presenciais por causa da pandemia do novo coronavírus e, agora, com a realização do exame com uma série de medidas de biossegurança, os estudantes enfrentam uma ansiedade ainda maior. “A gente nem sabe como pedir, está todo mundo muito agitado, mas eu pediria calma. A prova está difícil para todo mundo, a situação é essa para todo mundo. É preciso calma e concentração para fazer a prova”, recomenda Brito.

Ele conta que enfrentou uma série de dificuldades ao longo do ano, com internet escassa no município, por vezes, estudantes não conseguiam sequer acessar um vídeo de três minutos. “Foi muito difícil, foi um ano horrível. A gente conseguiu mais ou menos cumprir a carga horária, mas as aulas ficam muito deficitárias. Estamos esgotados. A gente consegue sentir que não funcionou como a gente queria”, diz o professor.

Lavor concorda. “É um momento de manter a calma. Sei que é difícil. Muitas vezes, o estudo desenfreado e a busca de conhecimento agora criam tensão. Estudar poucas coisas, manter a calma e pensar que este momento vai ser importante para que sejam definidos os próximos passos, a universidade, mas este momento não define quem a gente é”, diz.

Ele chama a atenção para algo fundamental: a respiração. Uma dica é toda vez que o estudante se perceber nervoso, notar a respiração acelerada, parar e apenas respirar, até que ela desacelere. “Identificar a respiração pode ajudar a ter mais atenção plena. A estar presente no momento. Escutar o barulho da respiração por dez segundos”.

Enem 2020 

O Enem começou a ser aplicado no último domingo (17) e segue no próximo (24). No primeiro dia de aplicação, o exame teve abstenção recorde de 51,5%. Do total de 5.523.029 inscritos para a versão impressa do Enem, 2.842.332 faltaram às provas. Nesta edição, o Enem terá uma versão impressa e uma digital, realizada de forma piloto para 96 mil candidatos, nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro.

As medidas de segurança adotadas em relação à pandemia do novo coronavírus serão as mesmas tanto no Enem impresso quanto no digital. Haverá, por exemplo, um número reduzido de estudantes por sala, para garantir o distanciamento entre os participantes. Durante todo o tempo de realização da prova, os candidatos estarão obrigados a usar máscaras de proteção da forma correta, tapando o nariz e a boca, sob pena de serem eliminados do exame. Além disso, o álcool em gel estará disponível em todos os locais de aplicação.

Os candidatos que tiverem sintomas de covid-19 e de outras doenças infectocontagiosas não devem comparecer aos locais de prova. Devem comunicar ao Inep pela Página do Participante. Esses candidatos terão direito à reaplicação, nos dias 23 e 24 de fevereiro.

Fonte: Portal da Tropical_ Notícias

Continuar lendo EDUCAÇÃO: EM ENTREVISTA À AGÊNCIA BRASIL PROFESSORES DÃO DICAS PARA O SEGUNDO DIA DE PROVAS DO ENEM

RESTRIÇÕES DE VIAGEM DE UE, REINO UNIDO E BRASIL AOS EUA FORAM SUSPENSAS POR TRUMP, DESDE QUE APRESENTEM TESTE NEGATIVO DA COVID-19

Trump suspende restrições de viagem de UE, Reino Unido e Brasil

Passageiros de voos vindos desses locais poderão entrar nos EUA, desde que apresentem teste negativo de covid-19 a partir do dia 26

INTERNACIONAL

por Reuters

Trump vai suspender restrições de entrada de passageiros aos EUA

O presidente dos EUA, Donald Trump, vai suspender restrições de entrada ao país que se aplicavam majoritariamente a cidadãos não norte-americanos que tenham estado recentemente no Brasil e na maior parte da Europa devido à pandemia do novo coronavírus.

A medida passaria a partir de 26 de janeiro, disseram à Reuters nesta segunda-feira (18) duas autoridades a par do assunto.

A Reuters publicou em novembro que o governo avaliava suspender as restrições impostas no começo de 2020 em resposta à pandemia de covid-19, após receber o apoio de membros da força-tarefa contra o coronavírus e autoridades de saúde pública.

As restrições devem acabar no mesmo dia em que as novas exigências de testes para covid-19 entram em vigor para todos os visitantes internacionais. A Casa Branca não comentou de imediato.

Continuar lendo RESTRIÇÕES DE VIAGEM DE UE, REINO UNIDO E BRASIL AOS EUA FORAM SUSPENSAS POR TRUMP, DESDE QUE APRESENTEM TESTE NEGATIVO DA COVID-19

BOAS NOTÍCIAS: CAMPANHA DE VACINAÇÃO NACIONAL CONTRA COVID-19 COMEÇA NESTA QUARTA-FEIRA

Enfim anuncio oficial, feito pelo Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, sobre o início da vacinação para quarta-feira em todo o Brasil. A vacinação será iniciada com as vacinas coronavac, desenvolvida pelo Instituto Butantan e com a vacina de Oxford em parceria com a Astrazeneca. Leia o artigo completo a seguir e saiba mais!

Ministério da Saúde anuncia para quarta-feira vacinação contra Covid no Brasil

O Ministério da Saúde informou neste domingo, 17, que a vacinação contra a Covid-19 no Brasil terá início na quarta-feira, 20, às 10h.

A distribuição da CoronaVac, vacina contra a Covid-19 desenvolvida pelo Instituto Butantan com a Sinovac, e aprovada pela Anvisa também neste domingo, começará a ser distribuída aos estados às 7h da segunda-feira, 18.

“Está dado o primeiro passo para o início da maior campanha de vacinação do mundo contra o coronavírus”, afirmou o ministro da Saúde , Eduardo Pazuello.

O anúncio foi feito logo após a aprovação do uso emergencial da CoronaVac e da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford em parceria com a AstraZeneca pela Anvisa.

Repasse

O governador de São Paulo, João Doria, por meio das redes sociais, confirmou que estava determinando o repasse ao Governo Federal das doses solicitadas ao Butantan.

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, ressaltou ainda que a imunização começará simultaneamente em todo o Brasil e criticou a aplicação da primeira dose em São Paulo.

Segundo Pazuello, a aplicação da vacina na enfermeira Mônica Calazans, está “em desacordo com a lei”.

“Poderíamos num ato simbólico ou numa jogada de marketing iniciar a primeira dose em uma pessoa, mas em respeito a todos os governadores, prefeitos e todos os brasileiros, o Ministério da Saúde não fará isso”, acrescentou o ministro.

Alerta

O ministro afirmou ainda que os cuidados contra a transmissão da Covid-19 não devem ser interrompidos “em hipótese alguma”, apesar do início da vacinação.

“Volto a dizer: não podemos em hipótese alguma relaxar as medidas preventivas. Uso de máscara, álcool em gel na mão, distanciamento social – situações como esta que estamos, por exemplo [entrevista coletiva]… [Evitar] aglomerações… As empresas e estabelecimentos que têm autorização para trabalhar e devem trabalhar, a economia não deve parar, elas devem ter as medidas de cuidados muito claras”.

Com informações da Veja e G1

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: CAMPANHA DE VACINAÇÃO NACIONAL CONTRA COVID-19 COMEÇA NESTA QUARTA-FEIRA

PARA EVITAR VARIANTE DO CORONAVIRUS, MINISTRO BRITÂNICO RESTRINGE VOOS DE 14 PAÍSES, INCLUSIVE DO BRASIL

Ministro britânico diz que veto de voos do Brasil é ‘precaução’

Restrição atinge 14 países da América Latina e Portugal com o objetivo de evitar entrada de variante do coronavírus

INTERNACIONAL

 Da EFE

Ministro britânico defende restrição de voos brasileiros e de outros países

TOBY MELVILLE / REUTERS – 8.6.2020

O ministro dos Transportes do Reino Unido, Grant Shapps, defendeu nesta sexta-feira (15) a decisão de vetar voos de Portugal e da América do Sul para evitar que a variante do coronavírus detectada no Brasil impactasse o plano de vacinação do país.

A partir de hoje, voos de Portugal e de 14 países da América do Sul estão proibidos devido a receios por temor a esta nova variante, a terceira detectada no mundo, depois da localizada no sudeste da Inglaterra e na África do Sul.

O ministro esclareceu, em declaração à emissora Sky News, que os cientistas “não estão dizendo que as vacinas não serão eficazes contra a cepa”, mas que é preciso tomar precauções o mais rápido possível.

“Estamos nessa etapa avançada (da vacinação), chegamos até agora, temos vacinas nos braços de três milhões de britânicos, isso é mais do que França, Espanha, Alemanha, Itália juntas, e não queremos tropeçar neste momento”, afirmou.

“Foi por isso que tomei a decisão, como medida adicional, de proibir totalmente esses voos”, insistiu Shapps.

Desde hoje, estão suspensas pelo Ministério dos Transportes as chegadas da Argentina, Brasil, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Guiana Francesa, Guiana, Panamá, Paraguai, Peru, Suriname, Uruguai e Venezuela, além de Portugal e Cabo Verde por causa de seus laços estreitos com o Brasil.

Shapps informou ontem que o governo tomou a “decisão urgente” de vetar essas viagens em função dos “testes de uma nova variante no Brasil”, da qual não se sabe se é mais infecciosa ou se tem resistência às vacinas atuais.

Fonte: R7
Continuar lendo PARA EVITAR VARIANTE DO CORONAVIRUS, MINISTRO BRITÂNICO RESTRINGE VOOS DE 14 PAÍSES, INCLUSIVE DO BRASIL

TRANSPLANTE DE MEDULA ÓSSEA NO BRASIL ESTÁ AMEAÇADO PELA FALTA DE MEDICAMENTO

Falta de medicamento ameaça transplante de medula óssea no Brasil

Da CNN, em São Paulo

14 de janeiro de 2021 às 05:30

Transplante de medula: Brasil tem estoque de medicamento até junho

Os mais de 5 mil brasileiros que aguardam na fila do transplante de medula óssea podem ter mais um problema em 2021, além das dificuldades impostas pela pandemia. O fornecimento do bussulfano, um medicamento imprescindível para a maioria dos pacientes que farão o transplante, está sob ameaça a partir de junho deste ano. A única empresa que o comercializava para o Brasil vai interromper a produção. Até o momento, Anvisa e Ministério da Saúde não encontraram uma solução para o problema — que, na verdade, não é nada inédito. Médicos hematologistas alertam que essa não foi a primeira e pode nem ser a última vez que faltam medicamentos importantes que salvam vidas.

Neste episódio do E Tem Mais, Evandro Cini fala com Mariana Gomes Serpa, hematologista do Hospital Sírio-Libanês, para entender a importância do bussulfano no tratamento de pacientes com doenças do sangue, como a leucemia. Na sequência, a conversa é com Juliana Sobreira, que é médica hematologista do Serviço de Transplante de Medula Óssea da Santa Casa de São Paulo.

Fonte: CNN

Continuar lendo TRANSPLANTE DE MEDULA ÓSSEA NO BRASIL ESTÁ AMEAÇADO PELA FALTA DE MEDICAMENTO

BOAS NOTÍCIAS: GENERAL MOTORS SE PREPARA PARA APORTAR NOVOS INVESTIMENTOS E AMPLIAR PRODUÇÕES NO BRASIL

General Motors(GM) vai investir R$ 10 bilhões no Brasil e quer ampliar oferta de carro com wi-fi

Foto: Divulgação

Enquanto a Ford anuncia o fechamento total de sua produção de veículos no Brasil, a General Motors se prepara para aportar novos investimentos e ampliar a produção.

A GM anunciou que irá retomar em 2021 o planejamento que previa investimentos de R$ 10 bilhões em suas fábricas no país pelos próximos cinco anos, destinados à inovação e também à produção de modelos ainda inéditos no Brasil.

Também faz parte do plano a ampliação da oferta de novas tecnologias nos veículos produzidos pela montadora no país, o que inclui o assistente virtual OnStar e a opção de wi-fi roteado pelo carro.

O plano já havia sido anunciado no começo de 2020, mas acabou não indo para frente com o avanço da pandemia do novo coronavírus e seus impactos sobre a economia.

Mesmo com uma forte recuperação nos últimos meses, a produção nacional de veículos encerrou o ano passado com um queda de 31,6%, de acordo com a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). Isso levou a indústria automobilística brasileira de volta aos seus patamares de 2003.

O novo investimento de R$ 10 bilhões da GM, previsto inicialmente para o período de 2020 a 2024, vem na sequência de outros R$ 13 bilhões que já foram realizados no período anterior, de 2014 a 2019.

Fonte: Blog do BG

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: GENERAL MOTORS SE PREPARA PARA APORTAR NOVOS INVESTIMENTOS E AMPLIAR PRODUÇÕES NO BRASIL

POLÍTICA: DEVIDO A SAÍDA DA FORD DO BRASIL, MAIA FAZ DURAS CRÍTICAS A BOLSONARO E É DESMENTIDO PELO CHEFE DA SECOM

Maia “mente” sobre a saída da Ford do Brasil e é desmascarado por chefe da Secom

FotomontagemFotomontagem

Parece que o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), ainda não aceitou muito bem a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de proibir a sua reeleição à presidência da casa. A poucos dias de “entregar” o lugar. possivelmente para o favorito do pleito, Arthur Lira (PP-AL), o deemista tem feito duras e inacreditáveis críticas ao Governo Bolsonaro.

A mais recente “tacada” de “Botafogo” veio após o anúncio do fechamento de fábricas da Ford no Brasil. No Twitter, Maia comentou a determinação da empresa americana e disse que era o reflexo da “falta de credibilidade” do governo em segurança jurídica e sistema tributário.

Em resposta, o chefe da Secretaria Especial de Comunicação (Secom), Fábio Wajngarten, disse que Maia busca holofotes e que a deliberação da marca não tem relação com a situação atual do país.

“O fechamento da Ford é uma demonstração da falta de credibilidade do governo brasileiro, de regras claras, de segurança jurídica e de um sistema tributário racional. O sistema que temos se tornou um manicômio nos últimos anos, que tem impacto direto na produtividade das empresas”, alegou Maia.

E continuou:

“Espero que essa decisão da Ford alerte o Governo e o parlamento para que possamos avançar na modernização do Estado e na garantia da segurança jurídica para o capital privado no Brasil”.

Fábio Wajngarten não deixou “passar em branco” a publicação de Maia e acusou o atual presidente da Câmara de mentir sobre o assunto.

“A verdade dos fatos: a Ford mundial fechou fábricas no mundo porque vai focar sua produção em SUVs e picapes, mais rentáveis. Não tem nada a ver com a situação política, econômica e jurídica do Brasil. Quem falar o contrário mente e quer holofotes”, disparou o secretário de comunicação, também no Twitter

A decisão de encerrar a produção de veículos de passeio é global e foi tomada há dois anos. A Ford concluiu que reina absoluta na venda entre as picapes e utilitários. A “F-Series” é um fenômeno comercial e há vários anos emplaca a menor caminhonete da linha, a F-150, como o veículo mais vendido dos Estados Unidos. Porém, com os veículos leves, não acontece o mesmo. Além de não serem os modelos preferidos nas Terras do Tio Sam, vêm sofrendo fortíssima concorrência das montadoras europeias e asiáticas.

Assim, a matemática da montadora tem sido clara: ao invés de investir milhões de Euros no desenvolvimento de carros elétricos, como faz as concorrentes, a empresa resolveu apostar todo o seu conhecimento em caminhonetes, SUVs e o lendário Mustang.

Fonte: Jornal da Cidade Online

Continuar lendo POLÍTICA: DEVIDO A SAÍDA DA FORD DO BRASIL, MAIA FAZ DURAS CRÍTICAS A BOLSONARO E É DESMENTIDO PELO CHEFE DA SECOM

COM FECHAMENTO DE TRÊS FÁBRICAS, FORD ANUNCIA FIM DA PRODUÇÃO DE CARROS NO BRASIL

Ford anuncia fim da produção de carros no Brasil e fechamento de três fábricas

Maria Carolina Abe e André Jankavski, do CNN Brasil Business

|Atualizado 11 de janeiro de 2021 às 20:21

A montadora Ford anunciou nesta segunda-feira (11) que vai encerrar a produção de carros no Brasil neste ano. Serão fechadas as fábricas em Taubaté (SP), que produz motores, Camaçari (BA), onde produz os modelos EcoSport e Ka, e em Horizonte (CE), onde são montados os jipes da marca Troller. A empresa informou que irá manter seu centro de desenvolvimento de produtos, na Bahia, o campo de testes, em Tatuí (SP), e a sede administrativa, em São Paulo.

Cerca de 5.000 funcionários devem ser afetados na América do Sul, estima a companhia. De acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos de Camaçari (BA), cerca de 10 mil trabalhadores serão atingidos só no local.

A montadora norte-americana já havia anunciado, em 2019, o fim da produção na fábrica de São Bernardo do Campo (SP).

Pandemia piorou crise

De acordo com comunicado da empresa, “a pandemia de Covid-19 amplificou a persistente capacidade industrial ociosa e a queda nas vendas, que resultaram em anos de perdas significativas”. A empresa afirmou que vai trabalhar em colaboração com os sindicatos e outros parceiros no desenvolvimento de “um plano justo e equilibrado para minimizar os impactos do encerramento da produção.”

“Com mais de um século na América do Sul e no Brasil, sabemos que essas são ações difíceis, mas necessárias para criar um negócio saudável e sustentável”, disse Jim Farley, CEO e presidente da Ford.

A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), por meio de nota, afirmou que não iria fazer comentários sobre o tema, pois trata-se de “uma decisão estratégica global de uma das nossas associadas”. “Mas isso corrobora o que a entidade vem alertando há mais de um ano sobre a ociosidade local, global e a falta de medidas que reduzam o custo-Brasil”, disse a Anfavea.

Veículos virão de Argentina e Uruguai

A produção será encerrada imediatamente em Camaçari e Taubaté, mantendo-se apenas a fabricação de peças por alguns meses para garantir disponibilidade dos estoques de pós-venda. A fábrica da Troller, em Horizonte, continuará operando até o quarto trimestre de 2021. As vendas do EcoSport e do Ka serão encerradas assim que terminarem os estoques.

A montadora diz que seguirá importando no Brasil utilitários esportivos, picapes, como a Ranger, e veículos comerciais de fábricas da Argentina, Uruguai e outras origens, mantendo “assistência total” ao consumidor brasileiro com operações de vendas, serviços, peças de reposição e garantia. Informou ainda que planeja acelerar o lançamento de diversos novos modelos conectados e eletrificados.

A Ford estima um impacto de US$ 4,1 bilhões em despesas recorrentes com o anúncio, sendo cerca de US$ 2,5 bilhões em 2020 e US$ 1,6 bilhão em 2021. Cerca de US$ 1,6 bilhão está relacionado ao impacto contábil à baixa de créditos fiscais e depreciação acelerada, enquanto os US$ 2,5 bilhões restantes serão diretamente no caixa – rescisões, acordos e outros pagamentos.

100 anos de Brasil

A Ford foi a primeira indústria automobilística a se instalar no Brasil, em 1919. O bairro do Bom Retiro, em São Paulo, foi o primeiro lugar a abrigar uma linha de montagem de veículos em série no país. O edifício, inclusive, era uma cópia da sede da empresa em Detroit (EUA).

No ano passado, a montadora foi a sexta que mais vendeu automóveis, com 119.406 veículos emplacados (entre automóveis e comerciais leves), com 7,14% do total, segundo a Fenabrave. A empresa perdeu espaço nos últimos anos, especialmente para a sul coreana Hyundai, que hoje é a quarta maior montadora do Brasil.

O Ford Ka é o seu modelo mais vendido no Brasil. Ele foi o quinto mais emplacado no país em 2020, com 67.491 vendidos.

Ministério da Economia

Em nota, o Ministério da Economia lamentou a decisão da Ford e disse que o movimento da montadora “destoa da forte recuperação observada na maioria dos setores da indústria no país, muitos já registrando resultados superiores ao período pré-crise”.

A pasta diz ainda que “trabalha intensamente na redução do Custo Brasil com iniciativas que já promoveram avanços importantes. Isto reforça a necessidade de rápida implementação das medidas de melhoria do ambiente de negócios e de avançar nas reformas estruturais”.

Fonte: CNN

Continuar lendo COM FECHAMENTO DE TRÊS FÁBRICAS, FORD ANUNCIA FIM DA PRODUÇÃO DE CARROS NO BRASIL

PARA EVITAR QUE SITUAÇÕES DOS EUA OCORRAM NO BRASIL, FUX DIZ QUE O STF ESTARÁ VIGILANTE

STF estará vigilante para evitar que situação nos EUA ocorra no Brasil, diz Fux

Estadão Conteúdo

 Atualizado 10 de janeiro de 2021 às 18:18

O ministro do STF Luiz FuxO ministro do Supremo Ttribunal Federal (STF) Luiz Fux

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, garantiu que a Corte, “como guardiã da democracia constitucional, permanecerá vigilante para que a situação registrada nos EUA no último 6 de janeiro jamais ocorra no Brasil”.

A afirmação foi feita em artigo publicado no jornal O Globo deste domingo, (10). Segundo ele, o Judiciário tem papel essencial, porque cabe a esse poder ser o garantidor do cumprimento das leis e da Constituição. “Não se pode hesitar em cumprir essa missão”, escreveu Fux.

O presidente do Supremo disse que “não há democracia sem respeito às instituições”, – sendo elas do Judiciário, do Legislativo, do Executivo ou mesmo as privadas -, e afirmou que qualquer líder que busque subjugá-las, “concentrando e abusando do poder a ele concedido pelo voto, deve sofrer imediata reação da imprensa livre, da sociedade crítica e dos demais poderes constituídos”.

“Vitórias eleitorais não representam carta-branca para desígnios individualistas ou decisões arbitrárias. O governo é das leis e não dos homens”, disse o ministro no artigo. “Preservaremos a democracia a qualquer custo”, concluiu.

Vale lembrar que, um dia após os fatos ocorridos nos Estados Unidos, quando extremistas invadiram a sede do Legislativo americano para interromper a confirmação da eleição naquele país, o presidente Jair Bolsonaro voltou a levantar dúvida sobre a confiabilidade do sistema eleitoral brasileiro e a pressionar pela instituição do voto impresso.

Na ocasião, sem citar diretamente o ataque ao Capitólio por uma multidão pró-Donald Trump na quarta-feira. Bolsonaro afirmou que o modelo eletrônico pode levar o Brasil a ter um problema pior que os EUA.

“Se nós não tivermos o voto impresso em 2022, uma maneira de auditar o voto, nós vamos ter problema pior que os Estados Unidos”, disse o presidente.

Também sem apresentar nenhuma prova, Bolsonaro repetiu que houve fraude nas eleições americanas.

“O pessoal tem que analisar o que aconteceu nas eleições americanas agora. Basicamente qual foi o problema, causa dessa crise toda? Falta de confiança no voto.

Então lá, o pessoal votou e potencializaram o voto pelos correios por causa da tal da pandemia e houve gente que votou três, quatro vezes, mortos votaram, foi uma festa lá. Ninguém pode negar isso daí”, disse Bolsonaro.

“E aqui no Brasil, se tivermos o voto eletrônico em 2022, vai ser a mesma coisa. A fraude existe”, completou o presidente brasileiro.

Continuar lendo PARA EVITAR QUE SITUAÇÕES DOS EUA OCORRAM NO BRASIL, FUX DIZ QUE O STF ESTARÁ VIGILANTE

APÓS TENTATIVA DE RESGATE DO LÍDER DO PCC NO PARAGUAI, PRESIDENTE DO PAÍS DECRETA EXPULSÃO DO TRAFICANTE

Paraguai entrega líder do PCC ao Brasil após tentativa de resgate

Procedimento segue uma ordem do presidente paraguaio, Mário Abdo Benítez, que decretou ‘expulsão imediata’ do traficante

BRASIL |

 Da EFE

Líder do PCC é preso no Paraguai

O Paraguai entregou a autoridades brasileiras Giovanni Barbosa da Silva, considerado líder do Primeiro Comando da Capital, horas depois de uma tentativa de libertá-lo com um ataque à delegacia na qual estava preso.

A entrega foi feita na Ponte da Amizade, segundo o Ministério do Interior do país vizinho. Do lado paraguaio, participaram do procedimento funcionários do Departamento contra o Crime Organizado, do Ministério Público e da Direção Geral de Migração, com base no acordo de cooperação internacional entre as instituições policiais da Tríplice Fronteira.

O procedimento segue uma ordem do presidente paraguaio, Mário Abdo Benítez, que decretou a “expulsão imediata” de Giovanni, com casos pendentes no Brasil por tráfico de drogas e associação para o crime.

O chefe de governo fez o anúncio após as forças de segurança terem rechaçado um ataque de cerca de 20 homens armados para resgatar o líder do PCC, que foi preso na noite deste sábado em uma estrada pública na cidade de Pedro Juan Caballero, na fronteira com o Brasil.

Os criminosos fizeram reféns três agentes da Polícia Nacional que faziam a guarda da sede da Investigação Criminal na cidade, um dos centros de operações do PCC no Paraguai. O ataque terminou com a libertação dos policiais e a detenção de dois supostos integrantes do grupo.

O Ministério do Interior anunciou a transferência dos dois detentos para a sede do Agrupamento Especializado da Polícia Nacional, em Assunção, para posteriormente responder ao Ministério Público.

Conhecido como ‘Bonitão’ e ‘Coringa’, Giovanni é considerado pelo MP do Paraguai o novo líder do PPC no país. O grupo está baseado na nação vizinha e mira o controle do tráfico de drogas e armas.

Há pouco menos de um ano, 76 prisioneiros, em sua maioria do PCC ou relacionados à facção, escaparam da prisão em Pedro Juan Caballero através de um túnel escavado durante uma semana. Um mês depois, o Ministério Público apresentou um relatório especializado mostrando que os guardas permitiram a fuga.

Fonte: R7
Continuar lendo APÓS TENTATIVA DE RESGATE DO LÍDER DO PCC NO PARAGUAI, PRESIDENTE DO PAÍS DECRETA EXPULSÃO DO TRAFICANTE

TURISTA QUERIA RETORNAR AO BRASIL SEM APRESENTAR EXAME PARA COVID, MAS TEM LIMINAR NEGADA PELO STJ

STJ nega liminar a turistas que queriam retornar ao Brasil sem apresentar exame para Covid exigido pelo governo federal

 JUDICIÁRIOSAÚDETURISMO


Foto: Gustavo Lima/STJ

O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Humberto Martins, indeferiu neste sábado (2) liminar em mandado de segurança no qual dois viajantes brasileiros requeriam a suspensão do trecho da Portaria 648/2020 do governo federal que exige de passageiros de voos internacionais, com destino ao Brasil, a apresentação à companhia aérea o teste RT-PCR negativo ou não reagente para Covid-19.

Segundo a norma, o exame deve ser realizado nas 72 horas anteriores ao momento do embarque. A nova regra entrou em vigor no último dia 30 de dezembro, em portaria assinada pelos ministros da Casa Civil, Walter Souza Braga Netto; da Justiça e Segurança Pública, André Luiz de Almeida Mendonça; e da Saúde, Eduardo Pazuello.

No caso, a dupla de brasileiros impetrou o mandado de segurança para conseguir retornar ao país. Eles se encontram em Punta Cana, na República Dominicana. Alegam que estão impossibilitados de voltar ao Brasil em razão da indisponibilidade dos laboratórios da região para a realização do teste RT-PCR.

Por isso, a defesa pedia que os dois viajantes fossem autorizados a embarcar no voo de retorno programado para este sábado, procedendo ao exame laboratorial para Covid-19 na chegada a São Paulo, em laboratório localizado dentro do Aeroporto Internacional de Guarulhos.

Interesse coletivo

Em sua decisão, o presidente do STJ destacou que a concessão da medida liminar em mandado de segurança exige a satisfação simultânea de dois requisitos autorizadores: o fumus boni iuris, caracterizado pela relevância jurídica dos argumentos apresentados no processo, e periculum in mora, consubstanciado na possiblidade do perecimento do bem jurídico objeto do pedido. Segundo ele, a não demonstração de um dos requisitos impõe o indeferimento da liminar.

No caso, o ato tem por base recomendação da Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) e dos diversos protocolos sanitários e de saúde pública em decorrência da infecção humana pelo coronavírus, cuja declaração de emergência internacional foi editada pela Organização Mundial de Saúde em 30 de janeiro de 2020.

Para Humberto Martins, não é razoável possibilitar o embarque de passageiros sem atender as restrições impostas excepcionalmente e temporariamente pelas autoridades coatoras, em detrimento da coletividade.

Especialmente, afirmou o ministro, se considerarmos o cenário que vem vivenciando o País com o impacto epidemiológico causado pelo coronavírus, pois as medidas adotadas não desbordam, em uma primeira análise, dos critérios técnicos adotados para manutenção da saúde e segurança públicas.

“É de bom alvitre ressaltar que, no caso concreto, a Portaria n. 648, de 23/12/2020, impõem restrições de modo genérico e abstrato, com regras objetivas e gerais, não havendo nenhum direcionamento antecipado, de forma direta, imediata e pessoal, a qualquer destinatário concretamente individualizado”, enfatizou Martins.

Dessa forma, o presidente do STJ considerou que não decorre da Portaria nenhuma ilegalidade ou abuso de poder praticado por autoridades públicas, a justificar a impetração do mandado de segurança, “tendo em vista que o caso concreto cuida tão somente de norma genérica e abstrata, que possui presunção de constitucionalidade até decisão judicial em sentido contrário, na via processual adequada”.

O mérito do mandado de segurança será julgado pela Primeira Seção do STJ. A relatora é a ministra Assusete Magalhães.

Fonte: Blog do BG

Continuar lendo TURISTA QUERIA RETORNAR AO BRASIL SEM APRESENTAR EXAME PARA COVID, MAS TEM LIMINAR NEGADA PELO STJ

FRONTEIRA ENTRE BRASIL E ARGENTINA PODE SER FECHADA PARA CONTER PANDEMIA

 

Argentina estuda fechar fronteira com o Brasil para conter covid-19

Autoridades do país monitoram situação para avaliar se devem barrar brasileiros e turistas vindos do Brasil assim como será feito com o Reino Unido

INTERNACIONAL

Do R7

Fronteira entre Brasil e Argentina pode ser fechada para conter pandemia

Carlos Garcia Rawlins/Reuters

As autoridades de saúde da Argentina estudam fechar a fronteira com o Brasil após o registro de um número crescente de casos de covid-19 no território brasileiro.

‎”A questão do Brasil é acompanhada de perto. É provável que as fronteiras sejam restritas”, disse um advogado ligado ao governo argentino ao jornal argentino La Nacion.

Argentina e Chile suspenderão voos que têm como origem o Reino Unido

Para evitar o fechamento da fronteira, o governo argentino avalia adotar a realização de testes em massa para identificar casos da doença em pessoas que cruzam de um país para outro, essa seria uma forma menos drástica de conter a contaminação antes de decidir pelo fechamento da fronteira com o Brasil.

O Uruguai anunciou, no sábado (19), que fechará suas fronteiras por 3 semanas. Nem mesmo pessoas com atestados médicos ou teste realizado há pouco tempo serão autorizadas a entrar no país.

O Brasil, com 7,2 milhões de casos de covid-19 registrados desde o começo da pandemia, segundo dados da Universidade Johns Hopkins, é o terceiro país no mundo que mais registrou casos de covid-19, atrás apenas dos EUA e da Índia.

Outras restrições

undefined

Em comunicado, a Casa Rosada anunciou, nesta segunda-feira (21) que irá barrar os voos que tiveram como origem o Reino Unido. Isso porque o primeiro-ministro Boris Johnson anunciou que uma nova cepa do coronavírus foi encontrada entre os britânicos.

Austrália detecta mutação do coronavírus em viajantes britânicos

Com a medida anunciada pelo país sulamericano, aumentou a lista de governos que decidiram barrar a entrada de turistas e a chegada de voos que passaram pelo Reino Unido, como Hungria, Finlândia, Marrocos e Hong Kong.

O primeiro-ministro de Israel,Benjamin Netanyahu, realizou uma reunião de emergência, nesta segunda-feira (21), também para pedir que turistas sejam barrados e que israelenses fiquem de quarentena assim que retornarem ao país.

 

Continuar lendo FRONTEIRA ENTRE BRASIL E ARGENTINA PODE SER FECHADA PARA CONTER PANDEMIA

ESTRANGEIROS NO REINO UNIDO VIAJAM AO BRASIL, IGNORANDO A MUTAÇÃO DO CORONAVIRUS QUE ESTÁ FORA DE CONTROLE

Ninguém se importa’: estrangeiros ignoram risco de mutação de coronavírus no Reino Unido e viajam ao Brasil

No último sábado, o Reino Unido anunciou a descoberta de uma nova variante do coronavírus mais infecciosa e “fora de controle”, segundo o ministro da Saúde britânico Matt Hancock

INTERNACIONAL

por BBC NEWS BRASIL

 

No último sábado, o Reino Unido anunciou a descoberta de uma nova variante do coronavírus mais infecciosa e "fora de controle", segundo o ministro da Saúde britânico Matt Hancock

EPA

“Ninguém se importa com o coronavírus aqui. Tudo parece normal”, diz Peter (nome fictício) sobre a pandemia de covid-19 no Brasil. “Estou feliz de ter viajado. Não sei se quero voltar, porque agora o Reino Unido está isolado do mundo”, acrescenta.

Peter, que mora em Londres e diz já ter contraído covid-19, falou com a reportagem da BBC News Brasil sob condição de anonimato. Ele viajou ao Brasil de férias para o período de festas com outros seis amigos.

“Mas seremos 10 ou mais, porque amigos de amigos dos Estados Unidos também estão vindo”, diz ele, ignorando os riscos de transmissão da doença. “Não estou com medo”.

No último sábado (19/12), o Reino Unido anunciou a descoberta de uma nova variante do coronavírus mais infecciosa e “fora de controle”, segundo o ministro da Saúde britânico Matt Hancock.

Também no sábado, o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, surpreendeu a população decretando rigoroso lockdown imediato nas regiões sul e sudeste da Inglaterra, incluindo a capital, Londres, e em todo o País de Gales.

As restrições, que afetam mais de 20 milhões de pessoas, impedem familiares e amigos que moram em diferentes residências de celebrar o Natal juntos. Segundo as autoridades britânicas as medidas são necessárias para controlar o novo vírus que tem poder de transmissão 70% maior.

O anúncio levou governos de países europeus a cancelarem voos para o Reino Unido. A França também proibiu a entrada em seu território de caminhões e outros veículos que tenham circulado recentemente no Reino Unido.

Até o momento, o Brasil ainda não tomou medida semelhante e continua a receber voos do Reino Unido.

Também segue sendo um dos poucos do mundo — e o único sul-americano — sem restrições à entrada de estrangeiros por aeroportos, não adotando medidas comuns a visitantes que chegam do exterior por esse meio, como apresentação de diagnóstico negativo para covid-19 ou quarentena obrigatória de 14 dias, segundo dados atualizados da Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA). As regras só mudam no dia 30 de dezembro.

Nesta segunda-feira (21/12), por exemplo, um voo da companhia British Airways aterrissou às 6h (horário de Brasília) no aeroporto internacional de Guarulhos em São Paulo vindo de Londres, no Reino Unido.

Testagem

Só a partir do dia 30 de dezembro, passageiros de voo internacional que desembarcarem no Brasil precisarão apresentar um teste RT-PCR negativo para covid-19 feito até 72 horas antes da viagem — decisão que, na opinião de especialista, foi tomada “tarde demais”.

“O Brasil já deveria ter começado a tomar medidas de restrição de pessoas chegando ao país desde que começou a segunda onda na Europa”, diz o pesquisador Domingos Alves, responsável pelo Laboratório de Inteligência em Saúde (LIS) da USP.

“Lembrando que houve quase um mês de diferença entre o aparecimento da segunda onda na Europa e no Brasil. Podemos inferir que alguns dos casos que tivemos se deveram ao fato de que mantivemos todos os aeroportos abertos”.

“Mais uma vez o governo brasileiro tem um atraso sistemático em relação às medidas para conter a pandemia. É lamentável”, acrescenta.

Reuters Londres, o sudeste e o leste da Inglaterra entraram em um novo nível de restrições (nível quatro)

Neste domingo (20/12), o Reino Unido registrou 37 mil novos casos de covid-19, mais do dobro do registrado no domingo anterior.

o ministro Hancock ressaltou que apesar de não haver indicação de que esta nova variante seja mais letal do que a anterior, a grande capacidade de disseminação tem que ser contida.

Ao justificar a imposição do lockdown durante o Natal, contrariando o plano dos britânicos, o ministro afirmou que era preciso “trazer sob restrito controle um vírus que atualmente está fora de controle.”

Isolamento

Temerosos de que essa nova variante possa acelerar ainda mais o número de casos, vários países europeus — alguns dos quais decidiram confinar suas populações durante o período de festas — decidiram fechar as fronteiras a viajantes do Reino Unido, como Irlanda, Alemanha, França, Itália, Holanda e Bélgica.

Na América do Sul, Argentina, Chile e Colômbia suspenderam todos os voos diretos de e para o Reino Unido. O Equador também está considerando fortalecer as medidas para controlar a propagação do vírus.

Uma reunião da União Europ!eia na manhã desta segunda-feira irá discutir uma resposta mais coordenada.

Fonte: R7

Continuar lendo ESTRANGEIROS NO REINO UNIDO VIAJAM AO BRASIL, IGNORANDO A MUTAÇÃO DO CORONAVIRUS QUE ESTÁ FORA DE CONTROLE

ASSOCIAÇÃO DIZ QUE EMBARGO À CARNE DE FRANGO DO BRASIL FOI RETIRADA PELAS FILIPINAS

 

Filipinas retiram embargo à carne de frango do Brasil, diz associação

Suspensão ocorreu em agosto, após a suposta detecção de traços de covid-19 na embalagem de um produto vendido para a China

por Agência Estado – Economia

Filipinas são um dos maiores importadores do Brasil

Tasso Marcelo/Estadão Conteúdo

A ABPA (Associação Brasileira de Proteína Animal) anunciou a retirada total do embargo imposto pelas autoridades sanitárias das Filipinas à carne de frango do Brasil.

“O Brasil prestou todos os esclarecimentos e demonstramos a confiabilidade do produto brasileiro, e que barreiras sem fundamento técnico científico, sem qualquer esclarecimento e demonstrações, não são bases para um embargo”, disse em nota o presidente da entidade, Ricardo Santin.

suspensão das vendas ocorreu na segunda quinzena de agosto, após a suposta detecção de traços de covid-19 na embalagem de um produto, em um município chinês.

“Com a retirada total das restrições, a ABPA espera que o nível das vendas para o mercado filipino retome patamares equivalentes ao registrado antes da suspensão”, disse a entidade em nota. As Filipinas estão entre os 12 principais importadores, com cerca de 2% do total embarcado pelo Brasil no primeiro semestre deste ano (43,8 mil toneladas).

Fonte: R7

 

Continuar lendo ASSOCIAÇÃO DIZ QUE EMBARGO À CARNE DE FRANGO DO BRASIL FOI RETIRADA PELAS FILIPINAS

PAULO GUEDES DIZ QUE EM 2021 A MAIOR FRONTEIRA DE INVESTIMENTO DO MUNDO SERÁ O BRASIL

O Brasil será a maior fronteira dos investimentos do mundo em 2021, diz Guedes

Anna Russi, do CNN Brasil Business, em Brasília

16 de dezembro de 2020 às 16:42

Com a aprovação de novos marcos legais e das reformas estruturantes, o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que o Brasil será o país que mais receberá investimentos privados em 2021.

“O Brasil será, em 2021, a maior fronteira de investimentos do mundo”, disse durante o lançamento do relatório da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) sobre o Brasil, nesta quarta-feira (16).

Como exemplo, ele citou a nova Lei do Saneamento, que, segundo ele, pode atrair cerca de R$ 700 bilhões em investimentos privados, levando água para 35 milhões de brasileiros e esgoto para 100 milhões de residências do Brasil.

O ministro também defendeu a erradicação do desmatamento ilegal.

“Sabemos que o futuro é verde e digital. Essa é a grande vantagem: a diversidade de biomas brasileiros, a riqueza de recursos naturais no Brasil”, disse. “Sabemos que isso é a fonte de uma nova bio economia e de uma nova dimensão econômica. É uma riqueza do país. Sabemos que esses recursos valem mais preservados do que destruídos.”

Na visão dele, a entrada do país na OCDE serviria para reforçar as agendas ambiental, social e de governança corporativa.

“Precisamos do apoio e da ajuda da OCDE para nos ajudar a implementar o sistemas de comércio de emissão de carbono que aumentem a competitividade das empresas brasileiras alinhando as nossas políticas às melhores práticas internacionais. A parceria com a OCDE é um passo fundamental da nossa estratégia de modernização”, comentou.

Guedes acredita que por já ter atendido 94 dos 245 requisitos para se tornar membro da organização, “o Brasil já está pronto para entrar na OCDE”.

Fonte: CNN

Continuar lendo PAULO GUEDES DIZ QUE EM 2021 A MAIOR FRONTEIRA DE INVESTIMENTO DO MUNDO SERÁ O BRASIL

INDICAÇÃO DE DIPLOMATA PARA CARGO EM GENEBRA É REJEITADO PELO SENADO

Senado rejeita indicação de diplomata para cargo em Genebra

Nome de Fabio Mendes Marzano para o cargo de delegado permanente do Brasil em Genebra foi rejeitado por 37 parlamentares

BRASIL

por Reuters

Indicação havia sido aprovada por comissão na Casa

Edilson Rodrigues/Agência Senado

O Senado rejeitou, nesta terça-feira (15), a indicação do diplomata Fabio Mendes Marzano para o cargo de delegado permanente do Brasil em Genebra, em votação com placar de 37 votos contrários e 9 favoráveis, além de uma abstenção.

Marzano, que é formado pelo IME (Instituto Militar de Engenharia), ocupa atualmente o cargo de secretário de Assuntos de Soberania Nacional e Cidadania do Itamaraty, tendo servido nas embaixadas da Espanha, do Peru, da Venezuela e dos Estados Unidos e na Delegação do Brasil junto à Unesco, além de ter sido chefe da Assessoria de Assuntos Internacionais do STF (Supremo Tribunal Federal), segundo a Agência Senado.

diplomata fora aprovado para o cargo em Genebra em sabatina na Comissão de Relações Exteriores do Senado, mas acabou sendo rejeitado na votação realizada no plenário da Casa.

Durante a sabatina, Marzano fora questionado pela senadora Kátia Abreu (PP-TO) sobre seu posicionamento quanto ao Acordo Mercosul-União Europeia e até que ponto a questão ambiental interfere como barreira criada pelos produtores rurais da Europa para que o tratado não ocorra, mas não respondeu.

A senadora protestou, dizendo que o fato de um indicado a embaixador em Genebra se recusar a comentar os temas apontados pelos senadores é “lamentável e envergonha o Itamaraty, o Senado e o Brasil”. A senadora acrescentou que o Itamaraty está virando “uma casa dos terrores”, onde os embaixadores estão impedidos de expressar suas opiniões.

Fonte: R7
Continuar lendo INDICAÇÃO DE DIPLOMATA PARA CARGO EM GENEBRA É REJEITADO PELO SENADO

SEGUNDO ESTUDO, SÓ COM SONEGAÇÃO DE IMPOSTOS, O BRASIL PERDE R$ 417 BILHÕES POR ANO

Brasil perde R$ 417 bilhões por ano com sonegação de impostos, diz estudo

 ECONOMIAFINANÇAS


Foto: reprodução/IBPT

O Brasil deixa de arrecadar mais de R$ 417 bilhões por ano com impostos, devido às sonegações de empresas. Um levantamento feito pelo Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT) mostra que o faturamento não declarado pelas empresas é de R$ 2,33 trilhões por ano. As cifras foram calculadas com base nos autos de infrações emitidos pelos fiscos federal, estaduais e municipais.

Segundo o levantamento, o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) foi o imposto mais sonegado em 2018. Já em 2019, a sonegação do imposto de renda superou o ICMS. O IBPT descobriu que 47% das empresas de pequeno porte sonegam imposto. Já a taxa entre as empresas médias é de 31% e entre as de grande porte é de 16%.

Ao mesmo tempo, os valores sonegados são maiores no setor industrial, seguido pelas empresas de serviços financeiros e pelas empresas de prestação de serviços. O comércio ocupa a quarta posição. Mas se for considerarmos apenas o ICMS, o setor do comércio é o que mais sonega, seguido das empresas industriais e das prestadoras de serviços.

O mês de novembro concentra a maior quantidade de autos de infração. Isso porque é o mês da Black Friday, quando há aumento no volume de vendas, tanto por ocasião da promoção quanto pelas vendas de fim de ano.

Esses valores, no entanto, são uma estimativa. A sonegação total pode maior do que a calculada. Isso porque os fiscos não conseguem autuar todos que sonegam. Existe ainda o outro lado da moeda, dos autos de infração extintos ao longo do processo. Segundo o levantamento, 65,49% do que foi sonegado foi efetivamente autuado.

“Para que seja possível chegarmos ao Índice de Sonegação Fiscal, temos que considerar os contribuintes que sonegaram, mas não foram autuados, assim como o grau de aderência dos autos de infração, ou seja, qual a quantidade de autos de infração que permaneceu hígida após a exclusão dos autos de infração que foram extintos”, diz o levantamento.

Queda na sonegação

Apesar dos números na casa dos bilhões, a prática de sonegação está em queda no país. Em 2002, o índice de sonegação foi de 32% e em 2004 atingiu o pico de 39%. Esse número foi caindo ano após ano, e chegou a 15% em 2019. De acordo com João Eloi Olenike, presidente-executivo do IBPT, os mecanismos usados pelo fisco dificultaram a sonegação.

“Devido aos cruzamentos eletrônicos de dados e à melhoria da qualidade da fiscalização, pode-se afirmar que já foi bem mais fácil [sonegar], mas a cada ano isso fica mais difícil, tendo como reflexo do percentual de sonegação fiscal cair de 32% sobre o valor total arrecadado com tributos, para 15% em 2019.”

Fonte: Blog do BG

Continuar lendo SEGUNDO ESTUDO, SÓ COM SONEGAÇÃO DE IMPOSTOS, O BRASIL PERDE R$ 417 BILHÕES POR ANO

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar