DESENVOLVIMENTO PESSOAL: O MEDO QUE NOS PARALISA, ROSSANDRO KLINJEY

Nesta terça-feira temos uma palestra do nosso querido Rossandro Klinjey, que nos mostra como o medo nos impede de prosseguir e de conquistar tudo o que nós buscamos. Ele também nos ensina como superar o medo que nos paralisa e como seguir em frente construindo uma vida plena.

Fonte:

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO PESSOAL: O MEDO QUE NOS PARALISA, ROSSANDRO KLINJEY

ARTIGOS: RESILIÊNCIA, TOLERÂNCIA E PACIÊNCIA, POR WAGNER

Reflexões Diárias Lucinalva

Amanheci o dia hoje me perguntando, até onde pode ir a resiliência humana? Resiliência e tolerância são palavras sinônimas? Ou será que o seu sinônimo seria paciência?

Bem, depois de muito refletir e analisar percebi que todas essas palavras: resiliência, tolerância e paciência fazem parte da natureza humana e, dependendo do ponto de vista do observador podem ser virtudes ou defeitos.

Senão vejamos:

  • Resiliência – é a capacidade que o indivíduo possui de sobreviver a determinadas situações reversas, onde a maioria das pessoas não sobreviveria ou pelo menos não sairia incólume na sua essência e no seu caráter. Assim como o bambu que enverga até encostar a sua ponta no chão, mas não quebra e consegue voltar a sua posição inicial.
  • Tolerância – é a capacidade que o indivíduo tem de permitir ser usurpado, desacatado, desrespeitado e contrariado em determinadas situações sem reclamar, reagir ou revidar.
  • Paciência – é a capacidade que o indivíduo possui de esperar que algo aconteça ou alguém amadureça o suficiente para perceber o quão infantil e imaturo foi durante tanto tempo.

De acordo com a definição de resiliência para ser resiliente é necessário ser tolerante e principalmente Paciente, pois sem a tolerância o indivíduo jamais sobreviveria e muito menos sairia incólume de uma situação bem traumática.

A tolerância e a paciência sempre caminham juntas. Uma cuida da outra em todas as situações.

Portanto, a resiliência sem a Tolerância não é absolutamente nada e talvez, por isso mesmo, exista a Paciência para trazer equilíbrio à essa tríade maravilhosa. E costumamos ver as pessoas vitoriosas nos mais nobres aspectos, possuírem essas três “virtudes”.

Mas se olharmos para esses três aspectos da natureza humana com maus olhos podemos enxergar que a pessoa resiliente é submissa e masoquista, que a pessoa tolerante é otário e que a pessoa Paciente não tem amor próprio.

Então deixo essa reflexão para você, que é curioso e gosta de questionar, fazer com os seus botões e fazer o seu juízo de valor!

 

Continuar lendo ARTIGOS: RESILIÊNCIA, TOLERÂNCIA E PACIÊNCIA, POR WAGNER

AUTOCONHECIMENTO: SAIBA TUDO SOBRE O TRANSTORNO DA ANSIEDADE

Na nossa coluna AUTOCONHECIMENTO desta segunda-feira você vai saber tudo sobre um transtorno que acomete uma fatia expressiva da população brasileira. A ansiedade, que afeta 9,3% da população brasileira é um mal que cresceu 25% durante a pandemia, sendo um problema de saúde mental que afeta a capacidade de trabalho e a produtividade. Por isso não deixe de ler o artigo completo a seguir e saiba o que é, como evitar e/ou como tratar esse distúrbio mental.

O que é ansiedade? Conheça os sintomas e tratamentos

Mulher negra com os olhos fechados e as mãos na cabeça, com expressão de exaustão

fizkes / Shutterstock

Você está constantemente se sentindo ansioso? Você tem ataques de pânico paralisantes ou sente medo de situações cotidianas? Você se pergunta regularmente: “Por que estou tão ansioso?”. Se tem feito essas perguntas, você não está sozinho. Mas, afinal, o que é ansiedade?

A verdade é que todo mundo experimenta ansiedade em algum momento na vida. Mas quando a ansiedade se torna constante e excessiva, faz com que as pessoas se sintam fora de controle e, muitas vezes, dificultam as atividades da vida diária.

Neste artigo, você aprenderá a reconhecer os sintomas emocionais e físicos da ansiedade, os tipos, bem como o tratamento indicado.

O que é ansiedade?

Medo, tensão e ansiedade são emoções que fazem parte da vida de todos os seres humanos. De fato, algumas emoções podem ser sentidas, por exemplo, antes de um exame ou ao caminhar por uma rua escura e desconhecida.

Esse tipo de ansiedade é útil, porque pode aumentar o estado de alerta, a atenção e a capacidade de reação. Desse modo, são sensações que geralmente desaparecem logo após sair da situação que as desencadeou.

Porém, sofrer de ansiedade, por outro lado, significa perceber essa sensação de forma persistente, sem encontrar alívio, e, inclusive, experimentando uma piora ao longo do tempo.

Diferenças entre ansiedade comum e transtorno de ansiedade

A principal diferença é que o medo é ativado diante de um perigo real, e, uma vez que a ameaça cessou, ele desaparece. A ansiedade, por outro lado, também pode ser ativada em relação a uma ameaça percebida, que não é tangível e compartilhada, muitas vezes, vaga e mal definida.

Ou seja, sentir angústia, medo e preocupação é normal em qualquer momento da vida. No entanto, se esses sintomas não desaparecerem, piorarem com o tempo e interferirem nas atividades diárias, sociais, escolares e de trabalho, pode ser um sinal de transtorno de ansiedade.

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgados em março deste ano, os casos de ansiedade e depressão cresceram 25% durante pandemia, sendo um problema de saúde mental que afeta a capacidade de trabalho e a produtividade.

Mulher branca sentada em sofá com a mão no peito e o rosto com expressão de desespero, respirando fundo
Antonio Guillem / Shutterstock

Mas existem vários tipos de transtornos de ansiedade, incluindo transtorno de ansiedade generalizada, transtorno de ansiedade social, entre outros.

Tipos de ansiedade

Existem tipos de ansiedade e eles podem variar de acordo com o período de nossa vida. Alguns são com sintomas mais físicos, como palpitações, e outros psicológicos, como mente agitada. É sempre bom conhecer quais são esses sintomas. Dentre os tipos de ansiedade, estão:

Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG)

Caracteriza-se por preocupação persistente e excessiva, na maioria das vezes, em situações um tanto comuns, por pelo menos seis meses. Na tentativa de controlá-lo, obtêm o resultado oposto, razão pela qual outras condições, como a depressão, são frequentemente desencadeadas.

Portanto, alguns dos sintomas que ocorrem com a ansiedade generalizada são: inquietação, nervosismo, preocupação e dificuldade de concentração.

Fobias

Refere-se à aversão / medo intenso de uma situação ou objeto específico. Ao encontrar a situação ou objeto, a ansiedade pode levar a um ataque de pânico. Existe uma enorme variedade de fobias, algumas são: medo de voar, de altura, de alguns animais etc.

Fobia social

A fobia social é um transtorno caracterizado por um medo muito intenso que diz respeito a uma ou mais situações sociais bem definidas (por exemplo, falar em público, comer em público etc.).

Síndrome do pânico

Aqueles que sofrem com isso têm episódios repetidos e repentinos de perigo, causando medo ou terror que atingem um nível máximo em pouco tempo, como ataques de pânico. O medo de ter um ataque de pânico limita suas atividades.

Alguns sintomas são: medo de morrer, sensação de catástrofe, falta de ar, dor no peito, taquicardia, fraqueza e dormência.

Transtorno obsessivo-compulsivo (TOC)

Causa obsessões ou compulsões frequentes e perturbadoras, e um desejo irresistível de repetir certos comportamentos. Obsessões comuns incluem medo de sujeira ou germes, medo de se machucar ou querer consertar as coisas de uma certa maneira.

A pessoa, muitas vezes, se apega a essas obsessões e pode ter pensamentos e rituais que interferem na vida diária. Por exemplo, se você tem medo de que sua casa seja assaltada, você pode trancar a porta repetidamente e ter medo de sair. O transtorno obsessivo-compulsivo geralmente é hereditário.

Homem negro na frente de um computador, com a cabeça baixa e as mãos na cabeça
fizkes / Shutterstock

O que causa ansiedade?

As causas da ansiedade ainda não são totalmente compreendidas. No entanto, concorda-se que há a implicação de vários fatores que concorrem entre si para dar origem ao transtorno. Dentre eles, lembramos:

  • Fatores hereditários: alguns estudos genéticos descobriram que, em cerca de 50% dos casos, as pessoas com transtornos de ansiedade têm pelo menos um membro da família sofrendo de uma condição semelhante. Um estudo do American Journal of Psychiatry realizado nos Estados Unidos analisou dados de 200.000 norte-americanos e apontou genes que interferem no desenvolvimento da doença;
  • Fatores biológicos: de acordo com alguns estudos realizados no cérebro humano, o aparecimento da ansiedade pode estar relacionado a alterações na quantidade de alguns neurotransmissores, como uma produção excessiva de norepinefrina, uma disponibilidade reduzida de serotonina (que regula o bem-estar) e do GABA (um neurotransmissor inibitório entre os mais importantes do nosso organismo);
  • Fatores inconscientes: segundo Freud, pai da psicanálise, a ansiedade deriva de um conflito inconsciente que pode remontar à infância ou desenvolver-se na vida adulta. Esse conflito psicológico aciona alguns mecanismos de defesa cuja finalidade é retirar esse mesmo conflito da consciência, relegando-o a um lugar inacessível do psiquismo, que é o inconsciente.

Como saber se tenho ansiedade?

Na vida existem muitos tipos de transtornos que podem fazer com que uma pessoa sinta ansiedade, por isso, as manifestações clínicas podem variar em intensidade e frequência de acordo com a causa e a forma como a pessoa lida com o problema.

A ansiedade envolve fatores cognitivos, fisiológicos, comportamentais ou motores, e todos esses fatores aparecem em menor ou maior extensão, mas sempre inter-relacionados.

Então, sentir ansiedade um dia não significa que você deve ir a um especialista. É possível que naquele dia você tenha se sentido sobrecarregado por algo em particular, e é por isso que a ansiedade apareceu. Portanto, o diagnóstico de transtorno de ansiedade é baseado em uma entrevista clínica completa e diretrizes diagnósticas. O profissional fará perguntas sobre os sintomas e fará seu histórico médico, social e psiquiátrico.

Embora os sintomas variem dependendo do distúrbio, eles se manifestarão de maneira semelhante, como estarão descritos no próximo tópico.

Sintomas de ansiedade

A ansiedade pode afetar as pessoas de maneiras diferentes, com sintomas físicos e psicológicos. Entre os sintomas psicológicos mais comuns causados pela ansiedade, estão a inquietação, irritabilidade, dificuldade de concentração e sensação de não estar “no presente”.

Pessoas que sofrem de ansiedade muitas vezes experimentam sintomas físicos, como cansaço, tontura, palpitações cardíacas, tensão e dor muscular, dor de cabeça, dificuldade para dormir, dor de estômago, falta de ar, mal-estar e ataques de pânico.

O que a ansiedade pode causar no corpo?

A ansiedade é frequentemente acompanhada por manifestações físicas e fisiológicas, e os seus principais sintomas são:

  • tensão;
  • tremor;
  • suor;
  • palpitação;
  • aumento da frequência cardíaca;
  • tontura;
  • náusea;
  • formigamento nas extremidades e ao redor da boca;
  • desrealização e despersonalização.

Ansiedade tem cura?

A ansiedade não tem cura, mas há muita coisa que se pode fazer para amenizar. Vale destacar que os transtornos de ansiedade tendem a ser bastante crônicos, mas isso não significa necessariamente que a pessoa tenha que estar permanentemente em tratamento.

Por isso, existem terapias eficazes, e a pesquisa está desenvolvendo novas que podem ajudar a maioria dos pacientes a viver vidas produtivas e satisfatórias. Contudo, através da terapia psicológica, você pode obter bons resultados e melhorar seu bem-estar.

E como ajudar uma pessoa com ansiedade? Querer ajudar seu parceiro, sua mãe, seu irmão, amigo ou qualquer pessoa com ansiedade é um bom sinal de empatia. Para ser solidário, tente ser aberto e não reagir da mesma forma a episódios de irritabilidade.

Mulher negra de olhos fechados, meditando
Prostock-studio / Shutterstock

Procure aconselhamento profissional, sugira atividades que lhe permitam sentir-se mais calmo e escute sempre de boa vontade. Depois de ouvir, fale com assertividade, ou seja, positivamente, com respeito, com voz firme, mas serena.

E mais, para ajudar uma pessoa com ansiedade, o ideal é demonstrar apoio incondicional. Você pode dizer: “Se precisar de mim, estou aqui para você”; “Eu te apoio e te amo. Aqui estou com você”.

Como tratar ansiedade?

Os transtornos de ansiedade são muito comuns, e existem tratamentos eficazes. Com o tratamento adequado, as pessoas que sofrem com isso podem aprender a gerenciar e controlar melhor seus sintomas e a melhorar sua qualidade de vida.

Logo, no tratamento psicológico, esses fatores são tratados para que a pessoa recupere seu estado de saúde e bem-estar. A realização de terapia psicológica o ajudará a superar seu problema de ansiedade de forma mais rápida e eficaz.

Por fim, a ansiedade, especialmente quando não atinge os níveis extremos típicos de um transtorno de ansiedade real, pode ser controlada com técnicas de relaxamento, estratégias de meditação mindfulness e remédios naturais, e outros produtos calmantes à base de plantas.

Você também pode gostar:

E mais, o exercício regular e hábitos alimentares saudáveis fazem com que nos sintamos com mais energia, razão pela qual a nutrição e o desporto devem fazer parte da nossa vida e do nosso dia a dia.

Porém, não importa que tipo de ansiedade você possa ter, existem muitas soluções naturais que você pode usar para ajudar a aliviá-la enquanto busca ajuda de um profissional de saúde certificado.

Escrito por Eu Sem Fronteiras

Fonte: Eu Sem Fronteiras

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: SAIBA TUDO SOBRE O TRANSTORNO DA ANSIEDADE

AUTOCONHECIMENTO: DEIXAR IR, O CAMINHO DO DESAPEGO, POR WAGNER BRAGA

Já sentiu que não consegue avançar na sua vida porque tem algo que te prende no lugar que você está? No vídeo de hoje, falo sobre o deixar ir, esse assunto tão vasto e que é tão difícil para muitas pessoas. Trata-se de desapegar das coisas para que consigamos seguir em frente e crescer. Algo que, em algum momento acontece na vida de todas as pessoas e não solucionamos porque não sabemos desapegar. Assista ao vídeo completo a seguir, reflita e faça o seu juízo de valor.

Fonte:

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: DEIXAR IR, O CAMINHO DO DESAPEGO, POR WAGNER BRAGA

REFLEXÃO: UM CONTO BUDISTA PARA TE GUIAR NA SUA JORNADA, POR CAMILA ZEN

Sexta-feira é dia de REFLEXÃO com Camila Zen, aqui no Blog do Saber. Hoje ela nos trás um CONTO BUDISTA para te guiar na sua JORNADA. Que viver com leveza é o ponto de partida e o atalho para a vida plena. Por isso te convido a assistir o vídeo completo a seguir, refletir e fazer o seu juízo de valor sobre essa experiência rica em sabedoria.

Fonte:

Continuar lendo REFLEXÃO: UM CONTO BUDISTA PARA TE GUIAR NA SUA JORNADA, POR CAMILA ZEN

ESTUDOS TEOLÓGICOS: JESUS É RELEVANTE HOJE EM DIA?

Na coluna ESTUDOS TEOLÓGICOS desta segunda-feira estou publicando um texto extraído do site y-jesus.org, que questiona a relevância de Jesus nos dias de hoje. Um estudo com muitos questionamentos e explicações que vale a pena ler e aprofundar o conhecimento teológico para tentar entender a verdadeira missão de Jesus aqui na terra.

Resultado de imagem para Jesus é relevante hoje em dia?

Jesus é relevante hoje em dia?

Muitos pensam que Jesus Cristo quer que sejamos religiosos. Eles pensam que Jesus veio para tirar toda a diversão da vida e nos dar regrar impossíveis de seguir. Eles estão dispostos a chamá-lo de grande líder do passado, mas dizem que ele não é relevante para as suas vidas hoje em dia.

Josh McDowell era um universitário que pensava que Jesus era somente outro líder religioso que definiu regras impossíveis de seguir. Ele pensava que Jesus era totalmente irrelevante para sua vida.

Então um dia, em uma mesa de refeições de um grêmio estudantil, McDowell sentou-se ao lado de uma vibrante e jovem colega com um sorriso radiante. Intrigado, ele perguntou a ela por que ela estava tão feliz. Sua resposta imediata foi“Jesus Cristo!” 

Jesus Cristo? McDowell rosnou, disparando de volta:

“Ah, pelo amor de Deus, não comece com isso. Estou cheio de religião, cheio da igreja e cheio da Bíblia. Não comece com esse lixo sobre religião.”

Mas a jovem não se alterou e calmamente informou,

“Senhor, eu não disse religião, eu disse Jesus Cristo.”

McDowell ficou perplexo. Ele nunca havia considerado Jesus mais do que uma figura religiosa e ele não queria fazer parte da hipocrisia da igreja. Ainda assim aqui estava esta alegre cristã falando sobre Jesus como de alguém que havia trazido sentido à sua vida.

Cristo alegou responder a todas as profundas questões sobre nossa existência. Em um momento ou outro, todos nos questionamos sobre o sentido da vida. Você já olhou as estrelas em uma noite negra e perguntou-se quem as colocou lá? Ou olhou um pôr-do-sol e pensou sobre as maiores questões da vida:

  • “Quem sou eu?”
  • “Por que estou aqui?”
  • “Para onde vou depois que morrer?”

Apesar de outros filósofos e líderes religiosos terem oferecido suas respostas sobre o sentido da vida, mas somente Jesus Cristo provou suas credenciais voltando dos mortos. Céticos como McDowell que originalmente zombavam da ressurreição de Jesus descobriram que existem evidências convincentes que isto realmente aconteceu.

Jesus concede real sentido à vida. Ele disse que a vida é muito mais do que ganhar dinheiro, divertir-se, ter sucesso e terminar em um cemitério. Ainda assim, muitas pessoas tentam encontrar sentido na fama e no sucesso, mesmo as maiores estrelas…

Madonna tentou responder a pergunta de “Por que estou aqui?” tornando-se uma diva, confessando: “por muitos anos pensei que a fama, fortuna e a aprovação popular trariam felicidade. Mas um dia você acorda e percebe que não trazem… Eu ainda sentia que faltava algo… Eu queria saber o sentido da felicidade verdadeira e duradoura e como poderia encontrá-la”.[1]

Outros desistiram de encontrar sentido. Kurt Cobain, vocal da banda grunge de Seattle Nirvana, desesperou-se com a vida aos 27 anos e cometeu suicídio. O desenhista da era do Jazz Ralph Barton também pensava que a vida era sem sentido e deixou a seguinte nota de suicídio: “Eu tive algumas dificuldades, muitos amigos, grandes sucessos; Passei de esposa a esposa e de casa a casa, visitei muitos países do mundo, mas agora estou farto de inventar coisas para preencher 24 horas do dia.”[2]

Pascal, o grande filósofo francês acreditava que o vazio interior que todos sentimos somente pode ser preenchido por Deus. Ele declara que “há um vácuo no formato de Deus no coração de cada homem que somente Jesus pode preencher”.[3] Se Pascal estiver certo, esperaríamos que Jesus não somente respondesse às questões da nossa identidade e sentido da vida, mas também nos desse esperança de vida após a morte.

Pode haver sentido sem Deus? Não, de acordo com o ateu Bertrand Russell, que escreveu: “a menos que você aceite a existência de deus, a questão do sentido da vida é insignificante”.[4]  Russell resignou-se por fim a “apodrecer” no túmulo. Em seu livro Porque não sou cristão, Russell refutou tudo o que Jesus disse sobre o sentido da vida, incluindo sua promessa de vida eterna.

Mas se Jesus de fato derrotou a morte como declarado pelas testemunhas, (veja “Jesus ressuscitou dos mortos?”) então somente ele poderia falar sobre o sentido da vida e responder à pergunta “para onde vamos?” A fim de entender como as palavras, vida e morte de Jesus podem estabelecer nossas identidades, dar sentido à nossa vida e proporcionar esperança no futuro, precisamos entender o que ele disse sobre Deus, sobre nós e sobre si mesmo.

O que Jesus disse sobre Deus?

Deus é relacional

Muitos pensam que Deus é mais como uma força do que uma pessoa que podemos conhecer e aproveitar. O Deus de quem Jesus falou não é uma Força impessoal como em Guerra nas Estrelas, cuja bondade é medida em voltagem. E nem ele é um grande bicho-papão insensível no céu, tendo prazer em tornar nossas vidas miseráveis.

Pelo contrário, Deus é relacional como nós, mas muito mais. Ele pensa e ouve. Ele se comunica em uma língua que podemos entender. Jesus nos disse e mostrou como Deus é. De acordo com Jesus, Deus conhece cada um de nós intima e pessoalmente, e pensa sobre nós continuamente.

Deus é amoroso

E Jesus disse que Deus é amoroso. Jesus demonstrava o amor de Deus onde quer que fosse, ao curar os doentes e alcançar os feridos e pobres.

O amor de Deus é radicalmente diferente do nosso, pois não é baseado em atração ou desempenho. É totalmente sacrifical e altruísta. Jesus comparou o amor de Deus com o amor de um pai perfeito. Um bom pai quer o melhor para seus filhos, sacrifica-se por eles e abastece-os. Mas, pensando neles, também lhes dá disciplina.

Jesus ilustra o coração amoroso de Deus com uma história sobre um filho rebelde que rejeitou o conselho de seu pai sobre a vida e sobre o que é importante. Arrogante e teimoso, o filho queria deixar de trabalhar e “viver um pouco”. Em vez de esperar até que seu pai estivesse pronto para lhe dar sua herança, ele começou a insistir a seu pai que lhe desse mais cedo.

Na história de Jesus, o pai concede o pedido do filho. Mas as coisas não foram nada bem para o filho. Após desperdiçar seu dinheiro com frivolidades, o filho rebelde teve que trabalhar em uma fazenda de porcos. Logo ele estava tão faminto que até a comida dos porcos lhe parecia boa. Abatido e sem certeza de que seu pai lhe aceitaria de volta, ele arrumou suas coisas e voltou para casa.

Jesus conta que não somente seu pai lhe aceitou de volta, mas também correu para lhe encontrar. E então o pai foi totalmente radical em seu amor e deu uma grande festa para celebrar o retorno de seu filho.

É interessante que mesmo que o pai tenha amado profundamente seu filho, ele não foi atrás dele. Ele deixou o filho que ele amava sentir dor e sofrer as consequências de sua escolha rebelde. De maneira semelhante, as Escrituras ensinam que o amor de Deus nunca arriscará o que é melhor pra nós. Ele nos deixará sofrer as consequências das nossas próprias escolhas erradas.

Jesus também ensinou que Deus nunca compromete Seu caráter. O caráter é quem somos no fundo. É nossa essência da qual todos os pensamentos e ações resultam. Então, como é Deus? Quão profundo?

Deus é sagrado

Ao longo das Escrituras (quase 600 vezes), Deus é denominado “sagrado”. Sagrado significa que o caráter de Deus é moralmente puro e perfeito de todas as maneiras. Imaculado. Isto significa que Ele nunca possui um pensamento impuro ou inconsistente com Sua excelência moral.

Além disso, a santidade de Deus significa que Ele não pode estar na presença do mal. Visto que o mal é o oposto de Sua natureza, Ele o odeia. É como poluição para Ele.

Mas se Deus é sagrado e detesta o mal, por que não criou nosso caráter como o Dele? Por que existem pedófilos, assassinos, estupradores e pervertidos? E por que nós lutamos tanto para manter nossas próprias escolhas morais? Isso nos leva à próxima parte da nossa busca por sentido. O que Jesus disse sobre nós?

O que Jesus disse sobre nós?

Feito para um relacionamento com Deus

Se lermos o Novo Testamento, descobrimos que Jesus falava continuamente do nosso imenso valor para Deus, dizendo que Deus nos criou para ser Seus filhos.

Estrela do rock da banda irlandesa U2, Bono declarou em uma entrevista: “é um conceito surpreendente que o Deus que criou o universo esteja procurando por companhia, um relacionamento real com as pessoas….”[5] Em outras palavras, antes do universo ser criado, Deus já planejava adotar-nos em Sua família. Não somente isto, Deus também planejou uma incrível herança para nós. Como o coração do pai na história de Jesus, Deus quer nos esbanjar com uma herança de bênçãos inimagináveis e privilégios reais. Em Seus olhos, somos especiais.

Liberdade de escolha

No filme Mulheres Perfeitas, homens fracos, mentirosos, gananciosos e assassinos criaram robôs submissos e obedientes para substituir suas mulheres liberais que eram consideradas um perigo. Apesar de os homens supostamente amarem suas mulheres, eles as substituíram por brinquedos para forçar sua obediência.

Deus poderia ter-nos feito desta forma—pessoas robóticas (iPeople) programadas para amá-lo e obedecê-lo, a idolatria codificada em nós como um protetor de tela. Mas desta maneira nosso amor compulsório não teria sentido. Deus quer que O amemos livremente. Em relacionamentos reais, todos desejamos alguém para nos amar por quem somos, não por obrigação—preferimos uma alma-gêmea do que uma noiva sob encomenda. Søren Kierkegaard resumiu o dilema nesta história.

Suponha que existia um rei que amava uma humilde donzela. O rei era como nenhum outro. Todos os homens de estado tremiam perante seu poder… E ainda assim o poderoso rei derretia-se de amor por uma humilde donzela. Como ele poderia declarar seu amor por ela? De uma maneira estranha, seu status limitava seus passos. Se ele a trouxesse ao palácio e a coroasse com joias ela com certeza não resistiria—ninguém ousava resistir a ele. Mas será que ela o amaria? Ela poderia dizer que o amava, claro, mas será que seria verdadeiro?[6]

Agora vemos o problema. De maneira menos poética: Como terminar com um namorado onisciente? (“As coisas não estão funcionando com a gente, mas acho que você já sabia disso.”) Porém, para tornar o amor doado livremente possível, Deus criou os humanos com uma capacidade única: livre arbítrio.

Rebelião contra as leis morais de Deus

C.S. Lewis argumentou que mesmo que sejamos internamente programados com um desejo de conhecer Deus, rebelamo-nos contra ele desde o momento que nascemos.[7] Lewis também começou a examinar seus próprios motivos, que levaram-no a descobrir que ele instintivamente sabia discernir o certo do errado.

Lewis se perguntou de onde este senso de certo e errado vinham. Todos nós experimentamos este senso de certo e errado quando lemos que Hitler matou seis milhões de judeus ou sobre um herói ou heroína sacrificando sua vida por alguém. Sabemos instintivamente que é errado mentir e trapacear. O reconhecimento de que somos programados com uma lei moral interna levou o antes ateu à conclusão de que deve existir um “legislador” moral.

De fato, de acordo com Jesus e com as Escrituras, Deus nos deu uma lei moral para obedecer. E não somente nos afastamos do relacionamento com Ele, mas também infringimos essas leis morais estabelecidas por Deus. A maioria de nós conhece alguns dos Dez Mandamentos:

“Não mentir, roubar, matar, cometer adultério, etc.” Jesus resumiu as leis dizendo que devemos amar a Deus com todo nosso coração e o próximo como a nós mesmos. O pecado, portanto, não é o único mal que fazemos ao infringir a lei, mas também falhamos em fazer o que é certo.

Deus criou o universo com leis que governam tudo que há nele. Elas são invioláveis e imutáveis. Quando Einstein derivou a fórmula E=MC2, ele liberou o mistério da energia nuclear. Junte os ingredientes corretos sob as condições corretas e um poder imenso é liberado. As Escrituras nos dizem que a lei moral de Deus não é menos válida, pois deriva do Seu caráter.

Desde os primeiros homem e mulher, desobedecemos as leis de Deus, mesmo que tenham sido para o nosso bem. E falhamos em fazer o que é certo. Herdamos esta condição do primeiro homem, Adão. A Bíblia chama essa desobediência de pecado, que significa “errar o alvo” como um arqueiro erra seu objetivo. Por isso nossos pecados destroem o relacionamento com Deus destinado a nós. Usando o exemplo do arqueiro, erramos o alvo sobre o propósito para o qual fomos criados.

O pecado causa a destruição de todos os relacionamentos: a raça humana isolada de seu ambiente (alienação), indivíduos isolados de si mesmos (culpa e vergonha), pessoas isoladas umas das outras (guerra, assassinato) e pessoas isoladas de Deus (morte espiritual). Como uma corrente, após o primeiro elo entre Deus e a humanidade ter sido quebrado, todos os elos ligados soltaram-se.

E estamos destruídos. Como no rap de Kayne West, “eu não acho que há nada agora que posso fazer para consertar meus erros… Quero falar com Deus, mas tenho medo, pois não nos falamos há tanto tempo…” As letras de West falam da separação que o pecado traz para nossas vidas. E, de acordo com a Bíblia, esta separação é mais do que apenas letras de uma música de rap. Ela tem consequências mortais.

Nossos pecados nos separam do amor de Deus

Nossa rebelião (pecado) criou uma muralha de separação entre Deus e nós (veja Isaías 59:2). Nas Escrituras, “separação” significa morte espiritual. Uma morte espiritual significa estar completamente isolado da luz e da vida de Deus.

“Mas espere um minuto”, você pode dizer. “Deus não sabia disso tudo antes de nos criar?”

“Por que Ele não viu que Seu plano falharia?” Com certeza, um Deus onisciente saberia que nos rebelaríamos e pecaríamos. De fato, são nossas falhas que tornam o plano de Deus tão incrível. Isto nos leva à razão pela qual Deus veio à Terra em forma humana. E ainda mais incrível—a notável razão para sua morte.

O que Jesus disse sobre si mesmo?

A solução perfeita de Deus

Durante seus três anos de ministério público, Jesus nos ensinou como viver e realizou muitos milagres, mesmo ressuscitando os mortos. Ele declarou que sua missão principal era salvar-nos dos nossos pecados.

Jesus afirmou que ele era o Messias prometido que traria toda a iniquidade sobre si. O profeta Isaías havia escrito sobre o Messias 700 anos antes, dando várias dicas sobre sua identidade. Mas a dica mais difícil de entender era a de que o Messias seria tanto homem quanto Deus!

“Porque um menino nos nasceu, um filho nos foi dado. E ele será chamado… Deus Poderoso, Pai Eterno, Príncipe da Paz.” (Isaías 9:6)

O autor Ray Stedman escreve sobre o Messias prometido por Deus: “Desde o início do Velho Testamento há um senso de esperança e expectativa, como o som de passos que se aproximam: Alguém está vindo! … Essa esperança aumenta ao longo dos registros proféticos quando profeta após profeta declara dica instigante após outra: Alguém está vindo!”[8]

Os profetas antigos previram que o Messias se tornaria a oferenda perfeita de Deus pelos pecados, satisfazendo sua justiça. O homem perfeito que se qualifica para morrer por nós. (Isaías 53:6)

De acordo com os autores do Novo Testamento, a única razão pela qual Jesus estava qualificado para morrer por nós é porque, como Deus, ele havia vivido uma vida moralmente perfeita e não estava sujeito ao julgamento do pecado.

É difícil entender como a morte de Jesus pagou por nossos pecados. Talvez uma analogia jurídica esclareça como Jesus resolve o dilema do amor e justiça perfeitos de Deus.

Imagine-se entrando em um tribunal, culpado de assassinato (você teria sérios problemas). Ao aproximar-se do júri, você percebe que o juiz é seu pai. Sabendo que ele o ama, você imediatamente começa a implorar, “Pai, deixe-me ir!”

Ao que ele responde: “eu te amo filho, mas sou um juiz. Eu não posso simplesmente deixá-lo ir”.

Ele está arrasado. Eventualmente ele bate o martelo e o declara culpado. A justiça não pode ser comprometida, ao menos não por um juiz. Mas, por ele lhe amar tanto, ele desce do júri, retira o manto e oferece-se para pagar a pena em seu lugar. De fato, ele toma seu lugar na cadeira elétrica.

Esta é a imagem mostrada no Novo Testamento. Deus desceu na história humana como a pessoa de Jesus Cristo e foi para a cadeira elétrica (leia-se: cruz) em nosso lugar, por nós. Jesus não é um bode expiatório que leva os pecados, mas sim o próprio Deus. De forma mais clara, Deus tinha duas escolhas: julgar o pecado em nós ou assumir ele mesmo a punição. Em Cristo, Ele escolheu a segunda opção.

Apesar de Bono, do U2, não ter intenção de ser um teólogo, ele declara corretamente a razão da morte de Jesus:

“O motivo da morte de Cristo é que ele assumiu todos os pecados do mundo, para que o que nós fizemos não voltasse para nós e que nossa natureza pecadora não trouxesse uma morte óbvia. É esse o motivo. Isso deveria nos manter humildes. Não são nossos bons atos que nos levam para o céu”.[9]

E Jesus deixou claro que ele é o único que pode nos levar a Deus, dizendo: “Respondeu Jesus: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai, a não ser por mim.”. (João 14:6)

Mas muitos argumentam que a afirmação de Jesus de que ele é o único caminho para Deus é muito limitada, dizendo que existem muitos caminhos a Deus. Os que acreditam que todas as religiões são uma só negam que temos o problema do pecado. Eles recusam-se a levar as palavras de Cristo a sério. Eles dizem que o amor de Deus aceitará a todos, independente do que fizermos.

Talvez Hitler mereça um julgamento, argumentam, mas não eles ou outros que vivem “vidas decentes”. É como dizer que Deus dá nota para a média e todos que tirarem um D- ou melhor entrarão. Mas isto apresenta um dilema.

Como vimos, o pecado é o oposto absoluto do caráter de Deus. Portanto, ofendemos aquele que nos criou e nos amou a ponto de sacrificar Seu próprio filho por nós. De certa maneira, nossa rebelião é como cuspir em sua face. Bons atos, religião, meditação nem Karma podem pagar pelas dívidas criadas pelos nossos pecados.

De acordo com o teólogo R. C. Sproul, somente Jesus pode pagar essa dívida. Ele escreve:

“Moisés podia meditar sobre a lei, Maomé podia brandir uma espada, Buda podia dar conselhos pessoais e Confúcio podia oferecer palavras sábias, mas nenhum desses homens era qualificado para oferecer redenção dos pecados do mundo. Somente Cristo é digno de devoção e servidão ilimitados”.[10]

Um presente não merecido

O termo bíblico que descreve o perdão espontâneo de Deus através da morte em sacrifício de Cristo é graça. Enquanto a misericórdia nos salva de algo que merecemos, a graça de Deus nos dá o que não merecemos. Revisemos por alguns instantes como Cristo fez por nós o que não poderíamos ter feito por nós mesmos:

  • Deus nos ama e nos criou para um relacionamento com Ele.[11]
  • Foi-nos dada a liberdade de aceitar ou rejeitar esse relacionamento.[12]
  • Nosso pecado e rebelião contra Deus e Suas leis criou uma muralha de separação entre nós e Ele.[13]
  • Apesar de merecermos julgamento eterno, Deus pagou nossas dívidas completamente com a morte de Jesus em nosso lugar, tornando uma vida com Ele possível.[14]

Bono nós dá sua perspectiva sobre a graça.

“A graça desafia a razão e a lógica. O amor interrompe, por assim dizer, as consequências das suas ações, o que no meu caso é realente ótimo, pois eu já fiz muitas coisas estúpidas… Eu teria muitos problemas se Karma fosse meu juiz no fim das contas, pois ele não perdoa meus erros, mas eu acredito na graça. Acredito que Jesus levou meus pecados em sua cruz, porque eu seu quem sou e espero que não tenha que depender da minha própria religiosidade”.[15]

Agora temos uma ideia do plano de Deus se desenvolvendo pelas eras. Mas ainda há um ingrediente faltando. De acordo com Jesus e com os autores do Novo Testamento, cada um de nós individualmente deve responder ao presente gratuito que Jesus nos oferece. Ele não nos força a aceitá-lo.

É você quem escolhe o final

Nós fazemos escolhas continuamente—o que vestir, o que comer, nossa carreira, nosso cônjuge, etc. É o mesmo ao escolher um relacionamento com Deus. O autor Ravi Zacharias escreve:

“A mensagem de Jesus revela que cada indivíduo… chega a conhecer Deus não por virtude do seu nascimento, mas sim por uma escolha consciente para deixar que Ele comande sua vida”.[16]

Nossas escolhas são muitas vezes influenciadas por outros. Porém, algumas vezes, recebemos conselhos errados. Em 11 de setembro de 2001, 600 pessoas inocentes confiaram em um conselho errado e sofreram inocentemente as consequências. Esta é a história verdadeira:

Um homem que estava no 92º andar da torre sul do World Trade Center havia acabado de ouvir um jato colidir contra a torre norte. Atordoado pela explosão, ele ligou a polícia e pediu instruções de como agir. “Precisamos saber se precisamos sair daqui, pois sabemos que houve uma explosão”, disse ele com urgência no telefone.

A voz do outro lado da linha aconselhou-o a não evacuar o prédio. “Eu aguardaria por novas instruções.”

“Muito bem”, disse o homem que ligara. “Não iremos evacuar o prédio.” Ele então desligou o telefone.

Logo após as 9hs, outro jato chocou-se contra o 80º andar da torre sul. Quase todas as 600 pessoas que estavam nos andares mais altos da torre sul pereceram. A falha em evacuar o prédio foi uma das maiores tragédias do dia.[17]

Essas 600 pessoas morreram porque confiaram em informações erradas, mesmo que dada por uma pessoa que tentou ajudá-las. A tragédia não teria ocorrido se as 600 vítimas tivessem recebido a informação correta.

Nossa escolha consciente sobre Jesus é infinitamente mais importante do que as enfrentadas pelas mal-informadas vítimas do 9/11. A eternidade está em jogo. Podemos escolher uma de três diferentes respostas. Podemos ignorá-lo. Podemos rejeitá-lo. Ou podemos aceitá-lo.

A razão pela qual muitas pessoas passam a vida ignorando Deus é por estarem ocupadas demais com seus próprios planos. Chuck Colson era assim. Aos 39 anos, Colson ocupava o escritório ao lado do presidente dos Estados Unidos. Ele era o cara “durão” da Casa Branca de Nixon, o “carrasco” que tomava as decisões difíceis. Contudo, em 1972, o escândalo Watergate arruinou sua reputação e seu mundo se desfez. Mais tarde, ele escreve:

“Eu estava preocupado comigo mesmo. Fiz várias coisas, alcancei várias coisas, tive sucesso e não dei a Deus nenhum crédito, não agradeci nenhuma vez por qualquer dos Seus presentes para mim. Eu nunca pensei em nada como sendo ‘imensuravelmente superior’ a mim nem pensei em momento algum sobre o poder infinito de Deus, não fiz nenhuma relação com Ele na minha vida”.[18]

Muitos identificam-se com as palavras de Colson. É fácil deixar-se levar pelo ritmo rápido da vida e deixar pouco ou nenhum tempo para Deus. Ignorar a graciosa oferta do perdão de Deus tem as mesmas consequências drásticas que rejeitá-la diretamente. Nossa dívida do pecado permanece sem pagamento.

Em casos criminais, poucos rejeitam um perdão completo. Em 1915, George Burdick, editor da cidade do New York Tribune recusou revelar suas fontes e infringiu a lei. O presidente Woodrow Wilson declarou um perdão completo para as ofensas que Burdick “cometeu ou possa ter cometido”. O que tornou o caso histórico foi que Burdick recusou este perdão. Isto levou o caso à Suprema Corte, que ficou do lado de Burdick e declarou que um perdão presidencial não poderia ser forçado a ninguém.

Com relação a rejeitar o perdão completo de Cristo, as pessoas indicam diversas razões. Muitas dizem que não há evidência suficiente, mas como Bertrand Russell e uma horda de outros céticos, eles não estão interessados em investigar. Outros recusam-se a olhar além de alguns Cristãos hipócritas que conhecem, indicando um comportamento sem amor e inconsistente como desculpa. E outros ainda rejeitam Cristo por culparem Deus por alguma experiência trágica ou triste que sofreram.

Contudo, Zacharias, que debateu com intelectuais em centenas de universidade acredita que o real motivo pelo qual as pessoas rejeitam Deus é a moral. Ele escreve:

“Um homem rejeita Deus não por causa de demandas intelectuais nem por falta de evidências. Um homem rejeita Deus por causa
da sua resistência moral que recusa-se a admitir que precisa de Deus”.[19]

O desejo pela liberdade moral manteve C. S. Lewis longe de Deus pela maioria de seus anos na universidade. Após sua busca pela verdade levou-o a Deus, Lewis explica como a aceitação de Cristo requer mais do que apenas concordar intelectualmente com os fatos. Ele escreve:

“O homem caído não é simplesmente uma criatura imperfeita que precisa de melhoria: ele é um rebelde que deve abaixar suas armas. Abaixar as armas, render-se, dizer que se arrepende, perceber que tem estado no caminho errado e preparar-se para recomeçar a vida… é isto que os cristãos chamam de arrependimento”.[20]

Arrependimento é uma palavra que significa uma mudança dramática de pensamento. Foi isso que aconteceu ao “carrasco” de Nixon. Após a exposição do Watergate, Colson começou a pensar de maneira diferente sobre a vida. Sentindo sua própria falta de propósito, ele começou a ler o Cristianismo Puro e Simples de Lewis que havia sido presenteado por um amigo. Advogado treinado, Colson pegou um bloco de notas amarelo e começou a escrever os argumentos de Lewis. Colson relembra:

“Eu sabia que havia chegado a minha hora… Eu deveria aceitar Jesus Cristo sem reservas como Senhor da minha vida? Era como se houvesse um portão à frente. Não havia meios de dar a volta nele. Ou passava por ele ou ficaria de fora. Um ‘talvez’ ou ‘preciso de mais tempo’ seria brincar comigo mesmo”.

Após um certo conflito interno, este ex-ajudante do presidente dos Estados Unidos realmente percebeu que Jesus Cristo merecia sua total dedicação. Ele escreve:

“E então na sexta-feira pela manhã, enquanto eu sentava sozinho olhando o mar que tanto amo, palavras que eu não sabia que entenderia ou diria saíram naturalmente dos meus lábios: ‘Senhor Jesus, eu acredito. Eu O aceito. Por favor, entre na minha vida. Eu me comprometo Convosco”.[21]

Colson descobriu que suas questões de “quem sou eu?” “por que estou aqui?” e “para onde vou?” todas são respondidas com um relacionamento pessoal com Jesus Cristo. O apóstolo Paulo escreve: “Nele fomos também escolhidos, tendo sido predestinados conforme o plano daquele que faz todas as coisas segundo o propósito da sua vontade”. (Efésios 1:11, A Mensagem)

Quando entramos em um relacionamento pessoal com Jesus Cristo, ele preenche nosso vazio interno, nos traz paz e satisfaz nosso desejo por sentido e esperança. Não precisamos mais buscar estímulos ou satisfação temporários. Quando Ele entra em nós, também satisfaz nossas ânsias mais profundas com amor e segurança verdadeiros e duradouros.

E a coisa mais impressionante é que o próprio Deus veio como homem pagar toda a nossa dívida. Portanto, nós não estamos mais sob o castigo do pecado. Paulo afirma isto claramente aos Colossenses quando escreve:

“Antes vocês estavam separados de Deus e, em suas mentes, eram inimigos por causa do mau procedimento de vocês. Mas agora ele os reconciliou pelo corpo físico de Cristo, mediante a morte, para apresentá-los diante dele santos, inculpáveis e livres de qualquer acusação”.(Colossenses 1:21b-22a NLT).

Por isso, Deus fez o que não podíamos ter feito por nós mesmos. Foram liberados de nossos pecados pela morte em sacrifício de Jesus. É como se um assassino em sério estivesse perante um júri e lhe fosse concedido perdão total e completo. Ele não merece o perdão, nem nós merecemos. A bênção de Deus da vida eterna é totalmente gratuita—e é para quem quiser. Mas mesmo que o perdão nos seja oferecido, é nossa escolha aceitá-lo. A escolha é sua.

Você está em um momento da sua vida em que deseja aceitar a oferta franca de Deus?

Talvez como Madonna, Bono, Lewis e Colson sua vida também tenha sido vazia. Nada do que você tentou satisfez o vazio interior que você sente. Deus pode preencher este vazio e transformá-lo em apenas um momento. Ele o criou para ter uma vida abundante de sentido e propósito. Jesus disse: “Eu vim para que tenham vida, e a tenham plenamente”. (João 10:10b)

Talvez as coisas não estejam indo bem na sua vida e você tem sentido-se cansado e sem paz. Você percebe que infringiu as leis de Deus e que está isolado de seu amor e perdão. Você teme o julgamento de Deus. Jesus disse: “Eu lhe trago um presente—paz de espírito e coração. E a paz que trago não se parece com nenhuma que o mundo traz”.

Esteja você simplesmente cansado de uma vida de buscas vazias ou incomodado por uma falta de paz com o Criador, a resposta é Jesus Cristo.

Ao confiar em Jesus Cristo, Deus perdoará todos os seus pecados—do passado, do presente e do futuro, e o tornará Seu filho. E como Seu filho amado, Ele traz propósito e sentido para a vida na Terra e a promessa de uma vida eterna com Ele.

A Palavra de Deus diz: “Contudo, aos que o receberam, aos que creram em seu nome, deu-lhes o direito de se tornarem filhos de Deus”. (João 1:12)

Perdão dos pecados, propósito para a vida e vida eterna são todos seus se quiser. Você pode convidar Cristo para sua vida agora mesmo com uma oração. Orar é falar com Deus. Deus conhece seu coração e não está preocupado com suas palavras, mas sim com a atitude do seu coração. A seguir está uma sugestão de oração:

“Amado Deus, quero conhecer Você pessoalmente e viver eternamente Contigo. Obrigado, Senhor Jesus, por morrer na cruz pelos meus pecados. Eu abro as portas da minha vida para recebê-lo como Senhor e Salvador. Tome o controle da minha vida e me transforme, fazendo de mim a pessoa que Você quiser que eu seja.”

Esta oração expressa o desejo do seu coração? Se sim, basta orar de acordo com a sugestão acima na sua própria língua.

Ao assumir um compromisso com Jesus Cristo, ele entra na sua vida, torna-se seu guia, conselheiro, confidente e melhor amigo. Além disso, ele lhe dá forças para superar as provações e a tentação, liberando-o para experimentar uma nova vida cheia de sentido, propósito e poder.

Chuck Colson descobriu esse nosso propósito e poder. Colson admite prontamente que antes de tornar-se cristão ele era ambicioso, orgulhoso e egoísta. Ele não tinha nenhum desejo ou poder para amar os que precisavam. Porém, seus pensamentos e motivações mudaram drasticamente após seu compromisso com Cristo.

Fonte: y-jesus.org

Continuar lendo ESTUDOS TEOLÓGICOS: JESUS É RELEVANTE HOJE EM DIA?

AUTOCONHECIMENTO: COMO RECEBEMOS O LIVRE ARBÍTRIO E OS NÍVEIS DE CONSCIÊNCIA

No nosso vídeo sobre AUTOCONHECIMENTO vamos discorrer acerca do significado do Livre Arbítrio, a simbologia da árvore do conhecimento, os níveis de consciência e o desequilíbrio entre o desenvolvimento intelectual e o espiritual existente hoje na humanidade. Assista ao vídeo e entenda o que é esse desequilíbrio e como reequilibrar.

Fonte:

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: COMO RECEBEMOS O LIVRE ARBÍTRIO E OS NÍVEIS DE CONSCIÊNCIA

REFLEXÃO: PERSERVERAR EM BUSCA DA SUA MELHOR VERSÃO

O exercício da perseverança é sem dúvida nenhuma a maior prova da consciência evolutiva de um ser humano, pois mostra que o indivíduo tem noção de que está no caminho certo e que esse caminho não tem volta. Por isso lhe convido a ler o texto completo a seguir, refletir e fazer o seu juízo de valor.

Sobre perseverar

 em 

 

“Se há pessoas que não estudam ou que, se estudam, não aproveitam, elas que não se desencorajem e não desistam; se há pessoas que não interrogam os homens instruídos para esclarecer as suas dúvidas ou o que ignoram, ou que, mesmo interrogando-os, não conseguem ficar mais instruídas, elas que não se desencorajem e não desistam.

Se há pessoas que não meditam ou que, mesmo que meditem, não conseguem adquirir um conhecimento claro do princípio do bem, elas que não se desencorajem e não desistam; se há pessoas que não distinguem o bem do mal ou que, mesmo que distingam, não tem uma percepção clara e nítida, elas que não se desencorajem e não desistam.

Se há pessoas que não praticam o bem ou que, mesmo que o pratiquem, não podem aplicar nisso todas as suas forças, elas que não se desencorajem e não desistam.

O que outros fariam numa só vez, elas o farão em dez. O que outros fariam em cem vezes, elas o farão em mil, porque aquele que seguir verdadeiramente esta regra da perseverança, por mais ignorante que seja, se tornará em uma pessoa esclarecida, por mais fraco que seja, se tornará necessariamente forte.” (Confúcio)

Luz e Paz!

Fonte: Sabedoria Universal

Continuar lendo REFLEXÃO: PERSERVERAR EM BUSCA DA SUA MELHOR VERSÃO

AUTOCONHECIMENTO: INCOMPATIBILIDADE DE GÊNIOS EXISTE? POR WAGNER BRAGA

No vídeo desta sexta-feira, aqui na coluna AUTOCONHECIMENTO assinada por Wagner Braga, ele trás um questionamento muito importante para REFLEXÃO de todo e qualquer ser humano: existe incompatibilidade de gênios? O autor afirma que não existe incompatibilidade de gênios e explica o motivo pelo qual não existe essa tal incompatibilidade de gênios. Assista ao vídeo e saiba o porquê!

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: INCOMPATIBILIDADE DE GÊNIOS EXISTE? POR WAGNER BRAGA

REFLEXÃO: SAIBA COMO ENCONTRAR A PAZ EM MEIO AO CAOS, POR CAMILA ZEN

Na nossa coluna REFLEXÃO desta sexta-feira temos, mais uma vez, a excepcional Camila Zen contando mais uma bela história para refletirmos e tirarmos uma lição de vida. A gente acha que pra estar em paz, tem que esperar o dia em que tudo vai estar mais tranquilo. Mas… será que esse dia chega mesmo? Ou, se chegar, não terá passado grande parte da nossa vida? Esse conto nos ajuda a entender o que é a real “paz perfeita” e como viver ela na sua vida agora. Eu espero que essa história possa te ajudar ou ajudar alguém que você ama 🧡 Do meu coração pro seu, amor e luz, namastê 🙏🏼✨.

Fonte:

Continuar lendo REFLEXÃO: SAIBA COMO ENCONTRAR A PAZ EM MEIO AO CAOS, POR CAMILA ZEN

DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: A CARIDADE É O NOSSO GUIA PRINCIPAL DE CONDUTA PARA ALCANÇARMOS A NOSSA MELHOR VERSÃO

O texto escolhido para a nossa REFLEXÃO desta quinta-feira, aqui na coluna DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL tem como destaque o tema CARIDADE. Ele nos chama a refletir sobre a importância da caridade para a nossa evolução espiritual e compreender que ela é o nosso guia principal de conduta para alcançarmos a nossa melhor versão. Leia o artigo completo a seguir, reflita e faça o seu juízo de valor!

Um dia é pouco para a caridade!

Pessoas brancas segurando coração de papel.

bee32 / 123rf

Quando pensamos em caridade, é impossível não lembrar das palavras de São Paulo:

“Se eu falar as línguas dos homens e dos anjos, e não tiver caridade, sou como o metal que soa, ou como o sino que tine. E se eu tiver o dom de profecia, e conhecer todos os mistérios, e quanto se pode saber; e se tiver toda a fé, até a ponto de transportar montanhas, e não tiver caridade, não sou nada. E se eu distribuir todos os meus bens em o sustento dos pobres, e se entregar o meu corpo para ser queimado, se, todavia, não tiver caridade, nada disto me aproveita. A caridade é paciente, é benigna; a caridade não é invejosa, não obra temerária nem precipitadamente, não se ensoberbece, não é ambiciosa, não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não suspeita mal, não folga com a injustiça, mas folga com a verdade. Tudo tolera, tudo crê, tudo espera, tudo sofre.”

Essa passagem do Evangelho nos dá a verdadeira dimensão do que é a caridade e como é trabalhoso conseguir ser caridoso. A caridade exige um grau de autoconhecimento enorme. Exige de nós a nossa melhor parte, aquela que precisamos trabalhar incessantemente.Homem negro segurando caixa escrito "donations".

cottonbro / Pexels

A caridade exige um grau de autoconhecimento enorme.

Antes de Paulo, Jesus nos deixou a máxima: “Fora da caridade não há salvação”, como guia principal de conduta. Conduzir nossas ações ponderando essa lição nos coloca diante de virtudes baseadas no amor, na fé, na benevolência e são essas virtudes que nos conduzem à evolução da alma.

A caridade é a benevolência, é a piedade, é a compaixão que se tem pela dor do outro. É compreender com o coração o que faz o outro sofrer. Sentir o que ele sente, colocar-se em seu lugar para iluminar a própria visão que se tem do outro. O mais importante no ato de ser caridoso é sentir-se parte do outro, é compreender que todos somos feitos da mesma essência.

A caridade nos faz enxergar além do próprio umbigo, nos faz buscar o que existe de mais divino dentro de nós. Mais do que não fazer o mal ao outro, é fazer o bem. Saímos da zona de conforto em benefício do outro, deixamos os nossos interesses pelos interesses dos outros e, mesmo que não tenhamos consciência, quando cuidamos do outro, cuidamos de nós mesmos.

Ser caridoso exige ação. O conhecimento sem a ação não é nada! Não nos leva a lugar algum.

Entretanto, observar como fazemos essa caridade é ainda mais importante. Se deixarmos o orgulho vir primeiramente, a caridade não tem valor algum. Se a caridade só tiver o objetivo de mostrar o quanto se é bom, não atingiu seu objetivo. A verdadeira caridade é amor, é velada, é aquela que não humilha, que não inferioriza ninguém.

A caridade está em suprir os que necessitam de coisas materiais? Sim, se essa é a necessidade. Que mãe que não tem o que dar de comer ou vestir aos filhos que não se sente feliz e agradecida por receber o suprimento? Quem não se sente abençoado quando percebe que o outro sentiu sua dor? Mas, existem outras formas de ser caridoso. Dar um sorriso, escutar alguém, visitar um doente, abraçar aquele que se sente triste, são tantas formas de colocar o amor em prática. O conceito cristão da caridade é ser o sujeito de qualquer atitude que gere impacto positivo na vida de alguém, seja por atos, palavras ou até mesmo pensamentos positivos emitidos para alguém. Enviar luz àquele que precisa.

Parece estranho, mas também precisamos ser caridosos com nossas próprias dificuldades, é preciso olhar para nossas próprias fraquezas e defeitos como oportunidades de aprendizado, sem vitimismo, sem culpa, sem cobranças, sentimentos que só nos colocam mais para baixo, que só nos trazem mais desalento e dificuldade de se erguer diante de uma situação difícil. Ser caridoso conosco é compreender e olhar bem para dentro de si próprio e perceber o que precisamos mudar.

Pessoas trabalhando em projeto social.
Julia M Cameron / Pexels

Enfim, se conseguirmos pautar nossas atitudes na máxima: “Amar o próximo como a si mesmo: fazer pelos outros o que quereríamos que os outros fizessem por nós” (Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. XI), já será um grande avanço.

A prática da caridade será a forma mais rápida de conhecer a verdadeira felicidade.

Fonte: eusemfronteiras

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: A CARIDADE É O NOSSO GUIA PRINCIPAL DE CONDUTA PARA ALCANÇARMOS A NOSSA MELHOR VERSÃO

REFLEXÃO: A HISTÓRIA DO REI E DAS DUAS ÁGUIAS, POR CAMILA ZEN

Quando sentimos que a vida nos dá uma rasteira, a primeira coisa que nos vem a cabeça é nos sentir injustiçados. Mas o nosso conhecimento é limitado, não temos ideia de como acontecimentos de agora vão nos afetar no futuro. Tanto os acontecimentos que julgamos bons, quanto os que julgamos ruins. A vida tem um jeito de nos guiar, nos impulsionar, que a maioria das vezes não conseguimos entender. Esse é um conto que nos ajuda a entender como, muitas vezes, as coisas que parecem ruins no momento, são necessárias pra nos fazer aprender, crescer e nos tornar capazes de viver a vida que sonhamos, e dar certos passos necessários pra isso, mas que às vezes não temos coragem. Confia na sua jornada, confia em você! E use cada oportunidade pra aprender e crescer em direção aos seus sonhos.

Fonte:

Continuar lendo REFLEXÃO: A HISTÓRIA DO REI E DAS DUAS ÁGUIAS, POR CAMILA ZEN

DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: A SIMBOLOGIA E O SIGNIFICADO DOS RITOS DE PASSAGEM

O texto a seguir sobre Ritos de Passagem fala sobre as diversas fases da vida pelas quais passamos, desde a nossa infância, passando pela adolescência, entrando na fase adulta, até a velhice, em que todas elas têm sua simbologia e importância. Esses momentos de transição, transformação, crescimento e empoderamento podem acontecer de forma mais consciente, auxiliando, portanto, na caminhada da vida e no bem da sociedade como um todo. Portanto convido você a ler o texto completo a seguir, refletir e fazer o seu juízo de valor.

Ritos de Passagem

Os ritos de passagem auxiliam os seres humanos a compreenderem seu lugar no mundo e na sociedade. Trazem uma sensação de segurança, pertencimento, continuidade, aceitação, participação, orientação, e nos contam sobre de onde viemos, onde estamos e para onde vamos.

Esses momentos de transição, transformação, crescimento e empoderamento podem acontecer de forma mais consciente, auxiliando, portanto, na caminhada da vida e no bem da sociedade como um todo. Podem também passar desapercebidos, fazendo com que muitas vezes caiamos num modelo de vida automático, em que não nos questionamos sobre quem somos de fato e o que estamos fazendo no mundo.

Hoje em dia, poucos ritos ainda existem e, em sua grande maioria, são vazios de conteúdo e de profundidade, cumprindo apenas papéis de compromisso social. Como consequência, observa-se uma sociedade com sua base desestruturada, desequilibrada e descompromissada com os valores mais básicos, como o respeito e a verdade, uma sociedade deveras desconectada da terra e do porque estamos habitando o planeta.

O nascimento, tanto para o bebê como para a mãe e para o pai; as mudanças de setênio, de acordo com a Antroposofia; a primeira menstruação para as mulheres; o rito de transição dos meninos para a fase adulta, por volta dos 13, 14 anos; o batismo; o casamento; a separação; a menopausa; o ano novo; a morte e alguns rituais iniciáticos dentro de sendas espirituais são alguns exemplos de ritos de passagem.

Se imbuídos de uma forma mais compromissada e verdadeira, esses ritos de passagem poderiam ofertar um senso maior de pertencimento, direcionamento e interligação individual e coletiva, com tudo o que existe na Terra, e na importância de cada indivíduo na teia da vida.

Os ritos podem ser simples e simbólicos. O importante é que estejam conectados com o coração e com as mudanças de ciclos. São momentos de desprendimento, de morte e renascimento. De deixar ir, de criar espaço interno e na vida para que o novo venha. De honrar tudo o que se viveu e ter uma oportunidade de recomeçar. Quando sabemos onde estamos, podemos voar com mais entrega e plenitude.

Como dizia Gandhi, seja a mudança que você quer ver no mundo. Nesse caso, comece a fazer pequenos rituais em sua casa, com sua família. Por exemplo, se você tem uma filha mulher, quando ela começar a menstruar, explique para ela sobre a importância, o poder e a beleza de ser uma mulher cíclica, de entregar o sangue de volta à terra.

Se você pensa em casar, reflita internamente o que isso representa em sua vida e crie um ritual que traga elementos que simbolizem essa importância. Se você se separou de um relacionamento, reflita sobre tudo o que tal experiência lhe trouxe, honrando as dores e as alegrias vividas, libertando o outro em todos os planos, para, assim, libertar a si mesma, curando as feridas existentes, preparando-se para um recomeçar.

Lembre-se sempre que os ritos vêm trazer leveza, beleza e direção. Que podem ser inseridos em sua jornada, na medida que fizerem sentido para você. Os ritos de passagem honram o passado, nos trazem para o momento presente e constroem um futuro melhor para nós e para toda a humanidade.

Escrito por Joana Netz
Continuar lendo DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: A SIMBOLOGIA E O SIGNIFICADO DOS RITOS DE PASSAGEM

ARTIGOS: APRENDENDO AMAR SEMPRE EM BUSCA DA SUA MELHOR VERSÃO, POR WAGNER BRAGA

Dizem que a coisa mais valiosa que levamos dessa vida são as experiências dos relacionamentos que tivemos, que geraram aprendizados incríveis. Experiências ricas, recheadas de muito sentimento e fortes emoções. Para as pessoas mais evoluídas essas experiências são o seu maior patrimônio, visto que são conscientes que o que viemos edificar não foi torres de marfim ou templos banhados a ouro, mas aprender a amar incondicionalmente. E esse aprendizado diário é elaborado a base de dor e sofrimento, pois é sob essa égide que vivenciamos as experiências no plano tridimensional. Mas o objetivo é superar essa fase evolutiva e nos livrarmos definitivamente da dor e do sofrimento encarando e adentrando no desconhecido sem medo de ser feliz. É como o atleta de alta performance que supera todas as dores e medos para alcançar o pódio em uma competição e celebrar a vitória. O Autoconhecimento é indispensável, pois é o único caminho rumo a liberdade suprema. Para as pessoas menos evoluídas essas experiências são comparadas a um martírio, pois elas não têm a consciência e a visão que as mais evoluídas têm do êxtase após a superação das dores e limitações do corpo e da mente.

Para aquele atleta o coisa mais valiosa não é a medalha de ouro conquistada, mas a sua própria superação. A sensação do dever cumprido, da meta alcançada, da sua auto performance e da certeza que você sempre pode melhorar, é só querer. Portanto, acredite sempre em si, no seu poder pessoal e sua própria responsabilidade de transformar a sua vida em algo melhor dia a dia, caminhando sempre em busca da sua melhor versão em todos os aspectos da vida.

Continuar lendo ARTIGOS: APRENDENDO AMAR SEMPRE EM BUSCA DA SUA MELHOR VERSÃO, POR WAGNER BRAGA

BRASIL RETOMA EVENTOS LITERÁRIOS DE FORMA PRESENCIAL APÓS INTERRUPÇÃO DE DOIS ANOS DEVIDO A PANDEMIA

Eventos literários retornam presencialmente após 2 anos

Entre os meses de abril e maio, Brasil participa de duas feiras internacionais

Ester Cassavia

da CNN*

em São Paulo

Eventos literários presenciais são retomados após pandemiaEventos literários presenciais são retomados após pandemia Divulgação

Após uma interrupção nos eventos presenciais provocada pela pandemia, o Brasil participa de duas feiras latino-americanas do mercado editorial neste mês de abril.

Após a última edição em formato virtual, a Feira Internacional do Livro de Bogotá (FILBo) retornou ao modelo presencial desde o dia 19 de abril até dia 2 de maio. O evento acontece desde 1988, integrando todos os profissionais do mercado do livro.

Nesta semana, a Argentina também iniciou, na capital, a Feira Internacional de Buenos Aires, que há 45 anos promove essa troca de experiências literárias que se estenderá até o dia 16 de maio.

O presidente da Câmara Brasileira dos Livros (CBL), Vitor Tavares, falou à CNN sobre a representação brasileira nos eventos internacionais.

“As feiras internacionais de livros são importantes, porque presencialmente você, de fato, faz aquela troca de experiência valiosa que é conhecer novos mercados, novas culturas, novos autores e também levar os nossos autores.”

Para ele, um dos focos é proporcionar essa troca de experiências entre os países.

Importância da retomada para o editorial brasileiro

“Algo sem limites, uma vez que a criatividade da produção literária brasileira é muito diversa, obras de vários assuntos da atualidade [sociais, culturais, raciais, políticos, históricos, gastronômicos, uma diversidade gigante”.

E acrescentou, o “Brasil já foi homenageado em Bogotá. No ano, estive lá ajudando a fazer a curadoria na livraria, mais de 20 mil exemplares de livros brasileiros”. A homenagem aconteceu em 2012.

“É uma feira de negócios, mas aberta ao público também”, explicou. Segundo ele, o maior interesse no evento estão nos estudantes, professores e acadêmicos: “existe essa necessidade de um [ir] ajudando o outro de forma proativa”.

Tavares ainda explicou que “na feira de livros de Bogotá, nós temos o apoio do Brazilian Publishers e a embaixada local que dá toda uma segurança, acesso para poder levar os autores.”

Próximas feiras

Neste ano, após o adiamento de 2020 por conta da Covid-19, a 26ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, que acontece nos dias 2 a 10 de julho de 2022, no pavilhão do Expo Center Norte, será presencial. Assim como a Bienal do Livro do Rio no final do ano passado.

Na retomada dos eventos literários presenciais, a Bienal escolheu homenagear Portugal para comemorar os 200 anos de independência do Brasil.

O evento deve trazer mais de 30 autores, editores e livreiros portugueses. Segundo o presidente da CBL, a ideia desta edição é ter “algo rico para apresentar para nosso público e agora na retomada presencial”.

No segundo semestre, na Feira de Livro de Frankfurt – conhecida como a mais importante do mundo – também o Brasil marcará presença, ao contribuir com obras literárias em mais idiomas.

Por meio da literatura podemos mostrar o que temos de bom e o que podemos mudar para melhorar o mundo. Feiras importantíssimas, e eu, como presidente, fico feliz de participar.

Vitor Tavares

Fonte: CNN

Continuar lendo BRASIL RETOMA EVENTOS LITERÁRIOS DE FORMA PRESENCIAL APÓS INTERRUPÇÃO DE DOIS ANOS DEVIDO A PANDEMIA

REFLEXÃO: A AUSÊNCIA DA MENTE QUE NOS LEVA AO ENCONTRO DA NOSSA ESSÊNCIA

O texto que publicamos hoje, aqui na coluna REFLEXÃO é de autoria de Eckhart Tolle e sendo ele quem é não poderia deixar de ser algo para uma profunda REFLEXÃO,  pois vai de encontro ao que nós temos de mais puro, belo e pessoal: a nossa essência, o nosso Eu Cósmico. Por isso lhe convido a ler essa maravilha de texto e depois refletir profundamente sobre o assunto!

Um hiato de ausência da mente

 em 

 

Um grande desafio é calar a mente. Aquela que, sem mais nem menos, começa a nos atribuir pensamentos e ideias que são exatamente contrárias ao nosso real desejo. E se, por ventura, dermos atenção à ela, é certeza de que o monstrinho que vai se criando dentro de nós, se torne imenso a ponto de nos levar ao pessimismo total, ansiedade e depressão. Quando conseguimos identificar esta invasão, podemos calar a mente, ou ao menos não deixar que tome proporções que certamente vão nos prejudicar. O texto que segue é do livro O Poder do Agora, de Eckhart Tolle. Este trecho nos convida a perceber a dimensão de nosso poder. Espero que apreciem.

“Quando escutar um pensamento, esteja ciente não só do pensamento, mas também de si próprio como testemunha do pensamento. Surge então uma nova dimensão de consciência. E, enquanto ouve o pensamento, sentirá uma presença consciente – a do seu eu mais profundo – por trás do pensamento, subjacente a ele. O pensamento perderá então o poder que tem sobre si e rapidamente abrandará, porque você deixou de estimular a mente através da sua identificação com ela. É o começo do fim do pensar involuntário e compulsivo.

Quando um pensamento abranda, você sente uma descontinuidade no caudal da mente – um hiato de ausência de mente. Ao princípio, os hiatos serão curtos, talvez de alguns segundos, mas gradualmente tornar-se-ão mais prolongados. Quando esses hiatos ocorrem, você sente uma certa quietude e uma certa paz dentro de si. É o início do seu estado natural de união sentida com o Ser, a qual é geralmente ofuscada pela mente. Com a prática, a sensação de quietude e de paz será mais profunda. De facto, a sua profundidade não tem fim. Sentirá igualmente uma subtil emanação de alegria a surgir bem do fundo de si: a alegria do Ser.”

Luz e Paz!

Fonte: Sabedoria Universal

Continuar lendo REFLEXÃO: A AUSÊNCIA DA MENTE QUE NOS LEVA AO ENCONTRO DA NOSSA ESSÊNCIA

AUTOCONHECIMENTO: DESCUBRA O GRAU DE CONSCIÊNCIA OU NÍVEL EVOLUTIVO QUE VOCÊ ESTÁ

DESCUBRA O GRAU DE CONSCIÊNCIA QUE VOCÊ ESTÁ.

DISPERSOS:

• Pensam pouco ou quase nada sobre o coletivo.

• Estão vivendo o individualismo e materialismo.

• Consumo inconsciente.

• Necessidade de serem reconhecidos e amados.

• Estão sempre procurando relacionamentos que preenchem seus vazios interiores.

• Se sentem capazes, mas não conseguem compreender para aonde estão indo. Derivam na vida.

• São os seres mantenedores do sistema atual.

• São facilmente manipulados e condicionados. Massa de manobra.

• Não gostam de filosofia e estudos que levam ao autoenfrentamento e o autoconhecimento.

• Geralmente estão atrelados a crenças e religiões.

• Não são piores nem melhores, só estão em estado de hibernação da consciência.

• Praticam o julgamento alheio e adoram fofocas.

• Ao invés de admirar, ainda persistem em invejar.

• Aceitam ser enganados.

EM MEMORIZAÇÃO:

• Despertaram, abriram os olhos, mas continuam deitados na cama.

• Não conseguem se levantar do sono profundo. O Corpo pesa e a força puxa para trás.

• Sentem medo do desconhecido e temem perder o controle das suas vidas.

• Compreendem que existe mais além do que podem ver.

• Estão saindo em busca de informações e esclarecimentos.

• A intuição, paranormalidade, mediunidade, inspiração e a criatividade começam a surgir com naturalidade.

• Não sabem se estão acordadas ou dormindo.

• Não sabem se estão no velho ou no novo mundo.

• Começam a ler muitos livros e se informar sobre o lado oculto da vida.

• Ao invés de invejar preferem admirar outras pessoas.

EM PROCESSO DE DESPERTAR:

• Decidiram se levantar da cama e começaram a caminhar.

• Querem descobrir seus propósitos de vida.

• Participam de encontros, palestras e vivências espirituais e mediúnicas.

• Acham-se pessoas especiais, mas ainda não descobriram que não são.

• Sentem que existe um mundo além do nosso que cria todas as coisas.

• Percebem que possuem dons e talentos criativos que nunca sentiram antes.

• Querem viver uma nova vida, mas não sabem por onde começar.

• Sentem solidão, pois se sentem diferentes dos demais. Sentem preconceito.

• Começam a ter sonhos lúcidos e projeções fora do corpo conscientes.

• Começam a sentir a intuição aumentar gradativamente.

• Conseguem ler as intenções das pessoas e sentir a energia dos ambientes.

• Querem descobrir o que foram em vidas passadas para compreenderem suas missões terrenas.

• Compreendem que existe muito mais vida além da vida.

• Tornam-se introvertidas e passam a falar somente o necessário.

• Sentem irritabilidade e nervosismo.

• Começam a sentir a necessidade de valorizar as coisas imateriais como amor, amizade e caridade.

• A maioria dos despertos volta a dormir por medo do autoenfrentamento.

EM PROCESSO DE RECONEXÃO:

• Já estão caminhando e sabem que não podem voltar atrás.

• Não aceitam mais ser enganadas.

• Já compreenderam que o amor próprio vem primeiro que o amor dos terceiros.

• São seres que quebram os paradigmas dos sistemas atuais.

• Começam a valorizar o consumo consciente.

• Necessitam conhecer a si próprios ao invés de viver pelo reconheci­mento alheio.

• Sentem a presença de seus mentores pessoais e percebem que estão sendo inspirados.

• Costumam ver números repetidos como 11.11 ou 22.22 em relógios, placas de carro e computadores.

• Sonham constantemente com lugares lúdicos e fantásticos. Cachoeiras, voos baixos, mares e oceanos.

• A intuição fica aguçada e se sentem nervosas por se sentirem diferentes e mais aceleradas que as pessoas com quem convive.

• Disfunções constantes de fígado, má digestão e metabolismo lento.

• Dores de cabeça e cansaço extremo devido o descompasso entre o mundo espiritual sutil e o mundo físico que é bem mais denso.

• Sono desconfortável.

• Vontade de não estar neste planeta. Síndrome do estrangeiro.

• Querem ajudar o próximo, mas sabem que precisam primeiro ajudar a si mesmos.

• O amor sem condições é uma meta, porém não conseguem compre­ender como praticar.

• São universalistas, não tem religião fixa.

• As crenças e dogmas não fazem mais parte do seu dia a dia.

RECONECTADOS:

• Sabem que passaram por muitas provações e o único caminho é o autoconhecimento e a humildade.

• Sentem o corpo pesado devido ao descompasso com a mente e o espírito.

• Não querem estar neste planeta, mas aceitam e compreendem que precisam passar por muitos aprendizados.

• Compreendem a fonte de seus sofrimentos e tentam seguir na direção da autocura.

• Não focam suas energias nos problemas, somente nas soluções.

• Conhecem seus propósitos de vida e lutam por ele.

• Não conseguem comer alimentos pesados que dificultem o metabo­lismo. Comem pouco.

• Sentem irritabilidade, mas tem autocontrole.

• Precisam exercer a fé o tempo todo, como se fosse a grande prova.

• Não aceitam mais os velhos modelos de consumo e relacionamento. Preferem consumir somente o suficiente.

• Adotam a filosofia do “menos e mais”.

• Meditam o tempo todo, mesmo estando dirigindo e trabalhando. A meditação se torna simultânea e natural.

• Contato direto com o espírito. Vibram na frequência neutra da gratidão.

• Sabem que estão reconectados e não costumam dizer para as pessoas.

• Não querem ser reconhecidas como pessoas especiais, pois sabem que não são.

• Têm paz, pois sabem que possuem uma família espiritual e um dia retornarão para a grande morada.

• Valorizam mais as coisas imateriais que as coisas materiais.

• Sentem que a gratidão é a única fonte da verdadeira felicidade.

• Sabem que seus sucessos é algo que alegra não somente a si, mas todos que estão ao seu redor, inclusive os seres espirituais que o acompanham.

  • Querem aprender ensinando.

Fonte: Carlos Torres

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: DESCUBRA O GRAU DE CONSCIÊNCIA OU NÍVEL EVOLUTIVO QUE VOCÊ ESTÁ

DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: MANTER-SE CONSCIENTE EM FACE A ADVERSIDADE

Cantinho de Francisco de Assis: Eckhart Tolle sobre o coronavirus ...

CORONAVÍRUS E OS TEMPOS QUE VIVEMOS

Você inevitavelmente encontrará adversidades na vida, seja no nível pessoal ou – como estamos experimentando agora – no nível coletivo. Se você não se aprofundou o suficiente, se não encontrou nada além da mente pensante conceitual, então a adversidade, qualquer que seja (neste caso, sabemos o que é), irá devastá-lo. E mesmo se você não adoecer ou contrair o vírus, o medo o consumirá, como está consumindo milhões de humanos atualmente.Se você soubesse quem/aquilo que você é, saberia que não há nada a temer. Somente se você não conhece o seu ser, o medo surge. Torne-se consciente do seu ser, não o eu conceitual, não a sua história pessoal, mas tome consciência de si mesmo como presença consciente. Pensar não o ajuda. Pensar é um obstáculo. Portanto, vá mais fundo do que o pensamento e fique completamente desperto e presente, sem atividade mental.

Esse é o começo da realização de sua essência eterna. É uma dimensão mais profunda da consciência, mais do que aquela com a qual você normalmente se identifica. Encontre essa base inabalável que está profundamente dentro de você, dentro de todos.

A adversidade é uma oportunidade maravilhosa, porque força você a ir mais fundo. A vida se torna quase insuportável quando você vive apenas na superfície das percepções sensoriais e na sua mente conceitual, e então você ouve as notícias e lê todo tipo de coisa, e todos estão num estado de medo – devido a uma casa construída na areia.

E este é um convite para despertar para quem você é, porque se não o fizer, sofrerá desnecessariamente. 

Milhões estão num estado de ansiedade. Mas use isso como uma chance de despertar. É uma oportunidade de chegar a essa realização de que você é muito mais profundo do que conhecia antes. Você deve prestar mais atenção à sua própria consciência do que aos noticiários ou a seja lá o que for que você ouça e assista.

Use este tempo precioso, faz parte do despertar da humanidade. Os seres humanos não despertam na sua zona de conforto, eles despertam quando são retirados de sua zona de conforto, quando não aguentam mais o sofrimento ou a infelicidade.

Sinta a vitalidade, tome consciência daquela presença que é inseparável de quem você é. Essa é uma realização incrível! Há mais sobre você do que a pessoa! Essa presença é mais profunda que a pessoa. Você precisa da adversidade para encontrá-la ou aprofundar a realização.

Há um ditado que diz: ‘Quando o ego chora pelo que perdeu, o espírito se alegra com o que encontrou.’

O que parece ruim e muito negativo na superfície, como um obstáculo ao bem-estar da humanidade do ponto de vista convencional, tem uma função essencial. Portanto, este é um momento de grandes oportunidades. Use-o. Não o desperdice. Não se perca na mente. Não se perca no medo. Esteja enraizado nesta rocha que é a sua identidade essencial.

~ Eckhart Tolle

Compartilhe com Ética mantendo todos os créditos
Formatação – DE CORAÇÃO A CORAÇÃO
https://www.decoracaoacoracao.blog.br/
https://lecocq.wordpress.com
Instagram – @blogdecoracaoacoracao
Informações e Agendamentos para Mesa Quântica Estelar e Frequência de Cura Arco Iris – lecocqmuller@gmail.com
https://www.facebook.com/Eckhart-Tolle-em-portugu%C3%AAs-260587007451687/

LUZ!
STELA

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: MANTER-SE CONSCIENTE EM FACE A ADVERSIDADE

ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: NÃO É PECADO EXPLORAR AS NOSSAS FLORESTAS

POR QUE PROIBIR O BRASIL DE EXPLORAR SUAS FLORESTAS? – E O EXEMPLO SUECO

EM VEZ DE FAZER SENSACIONALISMO BARATO, TENTEMOS UMA ABORDAGEM MAIS RACIONAL

Com todos os olhos do mundo voltados para o Brasil nas últimas semanas, a histeria alcançou ápices inéditos.

Erroneamente caracterizada como “o coração do planeta” ou “o pulmão do mundo“, a vasta região amazônica foi exaustivamente noticiada pela mídia como estando sob um impiedoso ataque de incêndios criminosos feitos por homens que querem acabar com a floresta para abrir espaço para a agricultura e a pecuária.

Os oponentes do desmatamento afirmam que as queimadas são um ataque direto ao planeta e um ataque a uma floresta pura e imaculada, que é um patrimônio natural do mundo — além de também serem, é claro, um ataque genocida à população indígena do Brasil.

Para agravar, as queimadas também estariam submetendo todos os indivíduos do planeta a um duplo risco: de um lado, um enorme capturador e armazenador natural de carbono estaria sendo destruído; de outro, vastas quantidades de CO2 estariam sendo jogadas na atmosfera pelas queimadas, exacerbando as mudanças climáticas.

Ignorando os absurdos mais óbvios (Cristiano Ronaldo compartilhou fotos de uma queimada ocorrida no sul do Brasil em 2013; Madonna e Leonardo DiCaprio insuflaram seus milhões de seguidores a “tomarem uma atitude” utilizando fotos de incêndios ocorridos décadas atrás), políticos ao redor do mundo (com Emmanuel Macron utilizando uma foto de 1989condenaram o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, afirmando que sua política de “abrir a Amazônia” estimulou os incendiários.

Várias das afirmações melodramáticas também são incorretas ou falsas: tudo indica que os focos de incêndio ocorreram em campos já desmatados, e não estavam fora de controle; a Amazônia não é responsável por 20% do oxigênio do planeta (e nem mesmo por 6%); ao contrário, ela consome todo o oxigênio que produz; e a fumaça dos fogos da Amazônia não virou chuva negra em São Paulo, a 3.000 quilômetros de distância. De acordo com a BBC, os meteorologistas afirmam que os resíduos vieram de queimadas totalmente distintas, que estavam ocorrendo muito mais próximas da cidade.

Muitos dos explosivos números que estão sendo jogados para o público (de 35 a 80% mais ocorrências de queimadas em relação ao ano passado, um aumento de 15397388 ou 278 por cento no desmatamento total) estão tecnicamente corretos, mas altamente enganosos — o inevitável resultado de se ter jornalistas sensacionalistas sendo imprudentes com estatísticas oficiais e escolhendo arbitrariamente períodos de tempo que são mais convenientes para sua narrativa.

A enorme amplitude dos números citados acima já basta para mostrar que há algo de estatisticamente esquisito em como eles foram conseguidos. Logo, se você for às fontes oficiais e fizer uma análise mais sóbria irá descobrir que o número de incêndios, embora um tanto maior que o do ano passado, está em linha com os de 2016 e 2017 e também com a média de longo prazo. Mais ainda: os atuais são bem menores que os ocorridos em meados da década de 2000. (No gráfico abaixo, o ano de 2019 vai até agosto).

figura1.png

Já as taxas de desmatamento apresentaram um ligeiro aumento nos últimos anos em determinados estados (Pará, Mato Grosso e Amazonas), mas o desmatamento na parte brasileira da floresta amazônica ficou essencialmente estável na última década – e caiu acentuadamente em um período de 30 anos.

fig.png

Em 2018, a área total da floresta amazônica que os brasileiros desmataram foi de 7.500 quilômetros quadrados (o que equivale 0,2% do total brasileiro da floresta amazônica). Isso dificilmente pode ser rotulado de “ecocídio“.

Um editorial do Wall Street Journal apresentou o sensato argumento de que os países ricos são mais eficazes que os mais pobres em proteger seu ambiente, ressaltando aquela obviedade que ambientalistas de esquerda se recusam a aceitar: “a riqueza aumenta as preocupação com as ‘mudanças climáticas, de modo que a solução é fazer com que todos sejam mais ricos“.

Logo, em vez de xingar chefes de governo, fazer sensacionalismo com notícias enganosas, ou prognosticar iminentes desastres ambientais, consideremos uma questão mais intrigante: quem sabe o Brasil não deveria queimar mais, em vez de menos, suas florestas?

O Brasil é um país comparativamente pobre (em termos per capita), e a região norte, onde está a floresta amazônica, é ainda mais pobre, com uma renda equivalente às de Albânia, Namíbia e Iraque — em contraste com os padrões de classe média emergente observados nos estados mais ao sul do país. No geral, a economia do Brasil depende de recursos naturais, sendo que mais da metade de suas exportaçõesé de matéria-prima.

Transformar uma floresta relativamente improdutiva em terras agrícolas e pecuárias relativamente mais produtivas iria melhorar substantivamente o padrão de vida de algumas das pessoas mais pobres do Brasil — com efeito, este é o principal motivo de elas estarem fazendo o que estão fazendo. Aliás, por que não podemos deixar as pessoas se aproveitarem de um grande ativo que está logo à sua porta, ativo esse que pode aditivar seu crescimento e sua transição para um padrão de vida melhor?

Proibir os pobres de melhorarem de vida utilizando ativos naturais em seu quintal é puro elitismo.

As lições da Suécia

Atualmente, poucas pessoas pensam na Suécia como um país em desenvolvimento exportador de matérias-primas. Suas infindáveis florestas de coníferas, em conjunto com as vizinhas norueguesas e finlandesas, se estendem até a imensidão do Ártico. Mesmo hoje, a Suécia é um país muito mais florestado que o Brasil, e pode oferecer algumas dicas sobre como exitosamente preservar e desenvolver suas florestas.

Na década de 1870, metade das exportações do país era madeira — uma fatia muito mais significativa que a do Brasil, que hoje possui uma mais diversificada indústria de matérias-primas —, e essas exportações de madeira representavam uma fatia do PIB bem maior do que a silvicultura e a agriculturarepresentam para o PIB do Brasil de hoje.

E o principal: desde o explosivo crescimento das indústrias de madeireira e serraria no final do século XIX, o volume de florestas suecas aumentou em pelo menos 80%. Hoje, somente 0,3% das florestas suecas permanecem intocadas e originais. E, ainda assim, ninguém em sã consciência diria que as atividades de exploração e corte de madeira — totalmente voltadas para o lucro e que exploraram 99,7% das florestas do país — foram um desastre ambiental para a península escandinava.

Eis o segredo: a imensa maioria das florestas da Suécia se tornou propriedade privada. Elas têm donos e são administradas por entes privados. Consequentemente, são sustentavelmente cultivadas. (Óbvio: se o dono destruir a floresta de maneira inconsequente, ele não terá como ter novos lucros futuros. Logo, sua preservação é crucial).

Somente 3% das florestas são propriedade do governo (outros 14% são geridos por uma empresa que tem o estado como seu principal acionista, sendo que ela é gerida como qualquer outro empreendimento em busca de lucro), e a maior parte delas está nas mãos do governo por terem sido classificadas como patrimônio nacional, estando localizadas em regiões montanhosas remotas e inacessíveis.

Com efeito, as florestas da Suécia cresceram tanto em tamanho quanto em volume à medida que o país enriqueceu e sua economia foi se expandindo para outras indústrias. Desde 1975, quando seu PIB per capita se assemelhava ao do Brasil de hoje, as taxas de reflorestamento líquido vêm se mantendo em torno de 3 a 4% ao ano. Surpresa nenhuma: quando você é dono de sua própria terra, você possui todos os incentivos para cuidar muito bem dela. Sua preocupação é com a produtividade de longo prazo. Assim, você irá ceifar apenas um número limitado de árvores, pois não apenas terá de replantar todas as que ceifou, como também terá de deixar um número suficiente para a colheita do próximo ano.

Em contraste, aproximadamente 40% da floresta amazônica é protegida, estando entregue ou a tribos indígenas (terras demarcadas) ou sob o controle direto do estado. Aproximadamente 35% da região são fazendas particulares: uma parte é legalmente registrada e outra parte foi apossada por migrantes e ainda está no aguardo da regularização fundiária (um processo extremamente complexo e demorado). O restante, aproximadamente 25% da floresta amazônica, é totalmente devoluta e sem proprietário.

Qualquer um familiarizado com a obra de Hernando de Soto e seu livro O Mistério do Capital entende perfeitamente por que isso é um problema.

Pesquisadores especializados em Amazônia já entenderam esse básico há muito tempo. O professor Brian Robinson, da McGill University, e colegas da Universidade de Winconsin concluíram em uma meta-análise sobre florestas e desmatamento, feita há alguns anos, que “terras públicas parecem ser particularmente vulneráveis a ataques ambientais na América do Sul”. Dois pesquisadores brasileiros do departamento de economia da Universidade de Campinas concluíram o mesmo: “O desmatamento ocorre principalmente porque os direitos de propriedade não são claramente estabelecidos, e ocorre em terras direta ou indiretamente gerenciadas pelo estado”.

Conclusão

Fatos e realidade nunca foram o forte do movimento verde, o qual consistentemente opera com base em emoções, táticas que apelam ao medo, e hipóteses catastrofistas. Sim, há queimadas devastando partes da Amazônia. Sim, em algumas regiões desta imensa floresta tropical, as taxas de desmatamento aumentaram levemente após alguns anos de taxas impressionantemente baixas. No entanto, a histérica reação ambientalista que estamos testemunhando é, como sempre, incrivelmente exagerada.

Ao contrário do que dizem os ambientalistas, está longe de ser “algo óbvio” que explorar a floresta amazônica é uma má idéia. Por que seria? Com efeito, no atual estágio de desenvolvimento do país, seria bastante insensato proibir brasileiros de converter áreas da floresta em terra agrícola ou em terras de exploração de madeira. Noventa por cento do desmatamento mundial aconteceu antes de 1950, e, ao que tudo indica, a meta de desmatamento líquido zero, estipulada pelo World Wildlife Fund, será alcançada ano que vem.

Florestas podem ser replantadas, e, com efeito, elas sempre são — tão logo o país enriquece e sua agricultura se torna moderna e produtiva, necessitando de cada vez menos áreas para plantio. Se a famosa curva de Simon Kuznets possui alguma aplicação prática, então o desmatamento é um sério candidato para ela.

A história florestal sueca oferece algumas soluções que podem ser copiadas pelo Brasil. Iniciativa privada, com direitos de propriedade garantidos, gera indústria próspera com sustentabilidade de longo prazo. Sim, a resolução da questão amazônica é relativamente simples: defender a propriedade privada como meio de resolução dos problemas.

As florestas da Suécia mandam floreadas lembranças.

Fonte: Mises Brasil

Continuar lendo ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: NÃO É PECADO EXPLORAR AS NOSSAS FLORESTAS

ARTIGOS: NA JORNADA CELESTIAL EVOLUIR É O PADRÃO, MAS INVOLUIR TAMBÉM FAZ PARTE! POR WAGNER BRAGA

Rompendo com os processos mecânicos da vida | Gnosis Online - O seu portal do esoterismo

Quando imaginamos que viemos para esse planeta passar pelas mais diversas, incríveis e extraordinárias experiências numa jornada evolutiva com o objetivo final de sermos seres livres, desprovidos de todo e qualquer apego material, potencialmente conscientes e aptos para o amor incondicional, não conseguimos enxergar que rumo a esse espectro dimensional de 5º grau haja espaço para regressão ou involução. Há um tempo atrás, eu achava que a cada experiência estaríamos, pelo menos, um pouco mais maduros e que esse processo seria contínuo e progressivo. Porém a minha própria experiência tem mostrado e explicitado com muita veemência que a coisa não é bem assim e tenho conhecido consciências que estão passando por um processo de regressão ou involução a olhos vistos e que por mais suporte, mentoria e oportunidade que possa ter não conseguem despertar e caminhar em direção a um novo plano evolutivo. Infelizmente não é tão fácil para certas consciências sair de um nível evolutivo para outro, por mais que outras consciências mais evoluídas lhe dê suporte e a melhor assistência possível. Na verdade elas precisam passar por uma espécie de limbo para poderem em momento oportuno dar o salto quântico necessário para saírem dessa situação. Algumas consciências passam uma existência inteira patinando e/ou andando para trás. É como se, de alguma forma, aquilo fosse realmente necessário e uma escolha irredutível da alma.

Depois de muitas tentativas de ajuda e assistência espiritual, a insistência dessas consciências em continuarem no limbo é muito triste, frustrante e até deprimente perceber que estão caminhando para um abismo e o preço dessa atitude pode ser muito mais caro do que elas podem imaginar e fica o sentimento de dó, pena, consternação e impotência. É como o pastor que não conseguiu salvar uma de suas ovelhas para os lobos.

Continuar lendo ARTIGOS: NA JORNADA CELESTIAL EVOLUIR É O PADRÃO, MAS INVOLUIR TAMBÉM FAZ PARTE! POR WAGNER BRAGA

CIÊNCIAS: O ESSENCIAL É INVISÍVEL AOS OLHOS, POR MARCELO GLEISER

Continuando a nossa busca por conhecimento na coluna CIÊNCIA segunda-feira temos mais uma palestra do físico Marcelo Gleiser, que fala sobre seu livro “A Ilha do Conhecimento – Os Limites da Ciência e A Busca Por Sentido”. Um vídeo que você que é curioso(a) e questionador(a) não pode deixar de assistir!

Fonte:

Continuar lendo CIÊNCIAS: O ESSENCIAL É INVISÍVEL AOS OLHOS, POR MARCELO GLEISER

DICA DE LIVRO: SAÚDE PERFEITA DE DEEPAK CHOPRA

Toda última quarta-feira do mês sugerimos aqui, na coluna DICA DE LIVRO um título que venha a somar na sua vida. A minha dica de livro de hoje vai na linha de pensamento do meu livro “Quando Fala o Coração, transforme sua vida com Amor, Intuição e Gratidão, que tem como princípio a saúde integral, formada pela harmonização do mental, físico, espiritual e emocional, através da AUTOCURA.
Escrito há cerca de uma década, “Saúde Perfeita” é o primeiro guia prático de como usar o poder curativo da mente. Deepak Chopra descreve como os avanços na física e na medicina confirmam a validade de um sistema médico com 5000 mil anos. Proveniente da Índia antiga, conhecido como Ayurveda, e como aplicar esta sabedoria antiga à vida diária. A partir da compreensão do modo como cada indivíduo funciona, este livro apresenta um programa de alimentação, exercícios, meditação e massagens, de forma a restabelecer o equilíbrio essencial do corpo com a Natureza, a reforçar a ligação da mente com o corpo e a promover a cura. Que é como quem diz, para atingir a saúde perfeita. Esta edição foi revista e actualizada para incluir as últimas pesquisas médicas.
Saúde Perfeita

Fonte: Acervo pessoal

Continuar lendo DICA DE LIVRO: SAÚDE PERFEITA DE DEEPAK CHOPRA

DESENVOLVIMENTO PESSOAL: SAIBA COMO SUPERAR A DEPENDÊNCIA EMOCIONAL E CONFIAR EM SI MESMO

Na coluna DESENVOLVIMENTO PESSOAL desta terça-feira você vai ler um artigo que trata da “Dependência Emocional” gerada pela baixa autoestima e a falta de confiança em si mesmo(a). O texto apresenta dicas de como superar a dependência emocional, como elevar a autoestima e propõe exercícios de enfrentamento para o autoconhecimento. Leia com atenção, pois poderá ser de grande valia para você!

7 passos para superar a dependência emocional

Artigo revisado pelo Comitê de MundoPsicologos

A dependência emocional oculta uma necessidade de controle e segurança, manifestada por alguém que não confia em si mesmo. Entenda por que é nociva e quais são os recursos para superá-la.

22 AGO 2018 · Última alteração: 21 OUT 2019 · Leitura: 3 min.

7 passos para superar a dependência emocional

Quando o seu bem-estar, sua felicidade ou seu equilíbrio emocional depende de outras pessoas ou do que elas façam, é muito possível que você manifeste claros sinais de dependência emocional. Trata-se de uma condição problemática, que te impede de enfrentar as situações do dia a dia como deveria, seja por falta de autoconfiança ou por medo de ficar sozinha/o.

E você? Já se perguntou qual o seu nível de dependência emocional? Faça o teste para averiguar a resposta:

De acordo com os especialistas, a dependência emocional é alimentada pela baixa autoestima e pela insegurança. Como resposta direta, a pessoa busca externamente no outro, seja no relacionamento de casal, na família ou amigos,  a segurança que não tem em si mesma. Fica “viciada” no que essas relações são capazes de proporcionar e chegam a considerar que é impossível viver sem elas. Imagina o sofrimento emocional que isso representa?

Por isso, para conseguir romper com os elos da dependência emocional e superá-la é fundamental começar a entender de onde vem esse apego, que não tem limite. Isso significa reconhecer medos e limitações, mas também aproveitar o processo de reflexão para entender quais são as suas próprias potencialidades, porque todos as temos.

É possível que se descubram feridas emocionais e situações de instabilidade, mas isso permitirá, aos poucos, ir trilhando um caminho mais autossuficiente. O processo é lento e, na maioria dos casos, merece ser acompanhamento por um psicólogo especializado em desenvolvimento pessoal. Entretanto, você pode começar a mudança ser com pequenos ajustes nos seus comportamentos e posturas:

shutterstock-692559550.jpg

  1. Comece reconhecendo que está dependente: nunca seremos capazes de superar algo que tratamos de negar. O primeiro passo sempre é saber que você se sente dependente emocional e por que existe esse apego desmesurado. Trate de entender o que cada uma dessas relações oferece a você, de positivo e negativo.
  2. Não tenha medo da incerteza: a dependência emocional vem de uma necessidade de controle, porque isso seria sinônimo de segurança. Porém, quando ela se instala, a relação se converte em tóxica. Ter consciência de que o futuro não se controla, de que a única esfera real de influência que temos é sobre nós mesmos (não me sobre os outros), ajuda a encarar o que está por vir com mente mais aberta e com menos medo, já que o incerto não tem porque ser, necessariamente, negativo.
  3. Centre-se mais em você: não se trata de ser uma pessoa egoísta, mas de ter consciência de que o que realmente importa é a sua opinião, o que você pensa sobre você, não a opinião dos demais. E é importante que você trabalhe todos os pontos que ajudam a reforçar a sua identidade pessoal.
  4. Seja capaz de dizer não: faz parte do equilíbrio emocional saber dizer não. Você precisa entender que respeitar o outro não significa abrir mão daquilo que é fundamental para recuperar e manter a sua autonomia emocional. Seja assertiva/o e respeite sua individualidade.
  5. Não viva do passado: o passado ensina e, nesse sentido, é sempre uma referência. Mas isso não quer dizer que você deva estar presa/o a essas experiências, especialmente as negativas. Isso é colocar uma carga no presente totalmente desnecessária. O grande aprendizado consiste em justamente ser capaz de trasladar as lições do passado e aplicá-las ao presente, para fazer melhor, ser melhor e se sentir melhor.
  6. Questione as suas regras: está claro que todas as experiências vividas ajudam a conformar as “regras” e crenças quando se trata de relacionamento, por exemplo. O problema é que essas regras nem sempre são objetivas ou refletem a realidade. Daí a importância de revisá-las constantemente, em função de quem você é no “agora” e de quais são as suas necessidades.
  7. Assuma a responsabilidade das suas emoções: os sentimentos pertencem à pessoa, e é contraproducente querer colocar a culpa dessas manifestações em causas externas; seria assumir uma postura vitimista. Você precisa entender que tem o controle e, exatamente por isso, é responsável por como manifesta suas emoções.

Para superar a dependência emocional é fundamental que você aprenda a estar bem sozinha/o. Saiba que isso é possível! Não deixe de pedir ajuda profissional se precisar de suporte para alcançá-lo.

Fonte: MundoPsicologo.com

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO PESSOAL: SAIBA COMO SUPERAR A DEPENDÊNCIA EMOCIONAL E CONFIAR EM SI MESMO

REFLEXÃO: SER CRISTÃO É DIFERENTE DE SER CATÓLICO OU EVANGÉLICO?

O texto escolhido para postar na nossa coluna REFLEXÃO, aqui no Blog do Saber foi retirado do livro Eu Cósmico, a essência, de minha autoria e vem esclarecer conceitos que costumamos confundir. Ser cristão é diferente de ser católico ou evangélico, assim como espiritualidade é bem diferente de religiosidade, tema que abordaremos em outro artigo.

cristianismo_shutterstock

SER CRISTÃO É DIFERENTE DE SER CATÓLICO


Ser cristão é vivenciar e executar na sua vida as palavras de Jesus Cristo. Ser católico é seguir os dogmas da igreja, saber de cor e decorado as orações e os ritos da santa missa.
É como ser bom e fazer o bem. Existe uma grande diferença entre as duas coisas. Ser bom é ajudar o próximo sem esperar receber nada em troca. Fazer o bem pode ser uma boa ação social realizada por um político que está mais interessado nos votos que vai receber nas urnas do que no bem-estar social dos seus eleitores. Por isso Jesus já dizia: “Não basta fazer o bem é necessário ser bom.
Por isso, relativamente a Jesus Cristo, independentemente da sua titularidade ou posição dentro do contexto histórico/religioso, de sua divindade ou imaculada imagem eu creio em todas, eu disse todas as coisas que foram ditas por ele, pois não existe ou existiu até hoje quem o possa contestar ou dizer que suas palavras estão erradas ou possam conduzir a humanidade para dias piores e não para um mundo melhor e/ou estado de espírito que se assemelhe ao Nirvana da religião Budista. Ao meu ver, todos os seus ditos são pura e sublime sabedoria e se todos nós seguíssemos, com certeza o mundo seria bem melhor e seria totalmente desnecessário despender tanto tempo, dinheiro e energia com tantas coisas totalmente inúteis e fúteis, tais como: armamentos bélicos, muros colossais, armas químicas e outros artefatos voltados para a violência e a guerra. Se a humanidade tivesse seguido cegamente a sua filosofia, com certeza já estaríamos num estágio evolutivo muito superior. Não importa a natureza de Jesus, se é humano ou divino. O que importa são suas palavras, seus ensinamentos, seu comportamento, sua conduta e filosofia de vida. Isso sim é importante. Tão importante que, apesar de nunca ter escrito uma só linha suas palavras de sabedoria foram eternizadas nos livros do novo testamento de uma forma tão efusiva e ao mesmo tempo democrática que outro grande líder hindu, o Mahatma Gandhi, tão admirável quanto Jesus Cristo, declarou um dia: “Se todos os livros sagrados da humanidade se perdessem, mas não O Sermão da Montanha, nada se teria perdido”. Como sabemos O Sermão da Montanha é um discurso de Jesus Cristo, sobre as bem-aventuranças, que pode ser no Evangelho de Mateus (caps 5-7). São lições de conduta e moral, ditando os princípios[1] que normatizam e orientam a verdadeira vida cristã, uma vida que conduz a humanidade ao Reino de Deus e que põe em prática a vontade de Deus, que leva à verdadeira libertação do homem.  Eu não o admiraria ou respeitaria menos se ele tivesse nascido pelas vias normais, de uma mulher comum, se não fosse divino, se ele não tivesse ressuscitado e não acho que alguém precise ser divino, imaculado ou tenha ressuscitado dos mortos para agir da mesma forma que Jesus agiu, para ter as ideias que ele teve ou para se comportar como ele. Não podemos nos acomodar sob o manto da desculpa do pecado original. Isso é desculpa, como se diz no linguajar comum: para boi dormir. Quantas vezes ouvimos alguém dizer: “errar é humano”, “somos pobres mortais”, “somos pobres pecadores”. Essas frases tantas vezes repetidas por tantas pessoas ao longo dos séculos, são desculpas que damos para justificar os nossos erros e fraquezas e assim passar melhor, ser digno de pena e do perdão dos outros. Falando em perdão é outra palavra que tem sido deturpada na boca dos homens da igreja, que tenta incutir nas mentes dos fiéis que o perdão de Deus é infinito e que Deus a tudo perdoa.
Não vamos confundir as coisas. O perdão é importante e deve fazer parte do nosso cotidiano, mas não existe perdão incondicional. Ele tem pelo menos uma condição fundamental. E essa condição fundamental é o verdadeiro arrependimento de quem está sendo perdoado ou Jesus não teria perdido a paciência ao expulsar os vendilhões do templo.

Autor: Valério Wagner Q. Braga
Fonte: Livro Eu Cósmico, a essência

Continuar lendo REFLEXÃO: SER CRISTÃO É DIFERENTE DE SER CATÓLICO OU EVANGÉLICO?

ARTIGOS: DEUS ESPERA MUITO MAIS DE NÓS E NÃO APENAS MEDIOCRIDADE, POR WAGNER BRAGA

Pausa para se reconectar com quem somos e com nossos sonhos - Infográficos - Estadão

Artigo

Questionamentos, busca e curiosidade é o mínimo que o divino espera de nós “centelhas divinas”

Tenho lido muito e profundamente a respeito de DEUS, Religião, Espiritualidade e acima de tudo sobre Cristo nos últimos vinte anos. Esses são assuntos que sempre me atraíram e que acho deveriam atrair a atenção, senão, pelo menos a curiosidade, de todo ser humano. Questionamentos como:

– Quem ou o que é DEUS?

– Somos realmente a sua imagem e semelhança?

– De onde viemos?

– Estamos realmente sozinhos nesse universo infinito?

– Por que estamos aqui?

– Por que nascemos no lugar e na família que nos concebeu?

– Por que somos do jeito que somos?

– Por que sofremos tanto?

– Por que alguém nasce deficiente físico ou mental?

– Existe reencarnação?

– Se existe, qual a nossa missão ou objetivo em cada uma delas?

E tantos outros questionamentos passam pelas nossas mentes ao longo da vida, mas não nos preocupamos em buscar as respostas, uma vez que estamos sempre muito ocupados com trabalho, família, amigos, estudos, amor e tantas outras coisas que fazem parte do nosso cotidiano. E até nos preocupamos, mas, na maioria das vezes, procuramos no lugar ou à hora errada. Além do fato de que não são perguntas fáceis de se responder. Como já mencionei, estou buscando essas respostas, dia após dia, há pelo menos vinte anos, através de leituras e consultas das mais diversas correntes filosóficas e dos livros oficiais de várias religiões. Enfim, através da busca incansável por todos os meios e métodos ao meu alcance. Obtive algumas respostas, outras estão a caminho de serem respondidas e ainda restam muitas interrogações. Mas percebo que o mais importante de tudo isso é que não passemos por esta vida sem questionarmos os porquês, pois o conhecimento nos liberta e traz as soluções para os nossos problemas, os nossos males, as nossas fraquezas e tantas outras coisas que podemos melhorar e resolver nessa breve estada.

Esses questionamentos são importantes para todas as pessoas, mesmo sem considerar o seu credo religioso. Por exemplo, é importante tanto para os que acreditam como os que não acreditam em reencarnação. Para os que nela acreditam, é importante porque o aprofundamento nessas questões levará a pessoa a descobrir quantas vezes já reencarnou, em que estágio de consciência re-encarnacional ela se encontra e o que fazer para na próxima ser alguém melhor. Para aqueles que não acreditam, é importante porque podem questionar afirmações dogmáticas como: Já que eu só tenho essa vida, se eu for uma boa pessoa e fizer o bem serei salvo e entrarei no reino dos céus, apesar de todos os meus defeitos, fraquezas e pecados? Onde é o Reino dos Céus, como se chega lá, e depois de chegar o que acontece? E se eu não conseguir ser um bom indivíduo, vou para o purgatório ou para o inferno? E onde fica o purgatório? Onde fica o inferno? O que realmente acontece quando eu chegar lá? Estarei perdido para todo o sempre? Será que DEUS é tão cruel assim que não me dará uma nova chance?

Muitas e muitas pessoas apenas seguem os ensinamentos da bíblia ou de qualquer que seja o livro sagrado das mais diversas religiões sem questionarem absolutamente nada. Como se fôssemos literalmente ovelhas conduzidas por um pastor. Ora, se somos imagem e semelhança de DEUS e fomos os únicos agraciados com o maior presente do Pai, o “livre-arbítrio”, então temos não apenas o direito, como também a obrigação, de levantar esses questionamentos. Afinal de contas, somos seres inteligentes e segundo a ciência atual só utilizamos 5% da capacidade total do nosso cérebro. Portanto, se não o fizermos, estaremos nos igualando às ovelhas, seres irracionais. Acho que não é isso que DEUS quer de nós. Ele espera muito mais de seus filhos, assim como um pai que coloca seu filho no melhor colégio para estudar e ser alguém culto, sábio e vencedor.

Continuar lendo ARTIGOS: DEUS ESPERA MUITO MAIS DE NÓS E NÃO APENAS MEDIOCRIDADE, POR WAGNER BRAGA

AUTOCONHECIMENTO: COMO RECONHECER AS PESSOAS QUE ESTÃO ENTRANDO NA 5ª DIMENSÃO

Na seção de AUTOCONHECIMENTO dessa segunda-feira temos um texto de Carlos Torres sobre como reconhecer as pessoas mais evoluídas, que estão entrando na quinta dimensão. São 40 características Muito bom para reflexão!

IMERSÃO 5D (QUINTA DIMENSÃO) - Sympla

Por Carlos Torres — escritor e mensageiro

1 — Querem questionar suas existências. Querem buscar o autoconhecimento

e já estão com coragem para acessar suas essências espirituais e descobrir

quem realmente são.

2 — Não têm medo do auto enfrentamento e preferem sair da zona de conforto

ao invés de continuarem presas aos velhos condicionamentos doentios como

o medo, o sofrimento e a desesperança.

3 — Não aceitam mais a esperança como padrão para as suas vidas. Estão trocando os sentimentos de esperança pelos sentimentos de confiança, pois já descobriram que esperança é somente uma maneira bonita de esperar por eternos amanhãs que nunca chegam.

4 — Querem agir ao invés de apenas aguardar que outras pessoas façam o que precisa ser feito. São responsáveis e querem mudar suas vidas.

5 — Não esperam mais que os milagres caiam do céu pela força do acaso, como se fosse possível o Universo dar algo sem querer nada em troca.

6 — Não pedem nada de graça, querem retribuir as pessoas e o mundo, e não apenas receber.

7 — Já descobriram que não têm controle sobre as outras pessoas e já desistiu de mudá-las. No entanto, lutam para que seus exemplos mudem as outras pessoas.

8 — Não querem mais tudo na hora que desejam como se fossem crianças mimadas. Estão compreendendo que a paciência no fundo é a prática da paz de espírito mas com consciência. Têm plena certeza que tudo virá no momento certo e adequado. Trabalham insistentemente e com convicção para realizar aquilo que desejam, porém, não tentam mais controlar o tempo e as pessoas, pois sabem que não têm poder para isso.

9 — Não brigam mais, preferem dialogar. É impossível entrar na quinta dimensão, por exemplo, um casal que discute constantemente por motivos fúteis como ciúmes e medo. Sabem que a traição não é um problema do traído, mas sim daquele que trai, pois este sim está com um sério problema para ser resolvido em sua vida.

10 — Se posicionam perante as dificuldades e não potencializam mais o problemas. Potencializam sim as soluções. Sempre as soluções.

11— Trocaram os sentimentos de inveja pelos sentimentos de admiração

12 — Têm certeza que tudo o que for para ser, já é. Estão começando a acessar seus propósitos de vida, decretados antes dos seus nascimentos. Sendo assim sabem que há vida após a morte, há vida antes do nascimento e há vida o tempo todo. Sabem que a vida não cessa jamais.

13 — Já descobriram que as pessoas não mudam, elas apenas vão se transformando naquilo que elas realmente são e sempre quiseram ser.

14 — Não querem mais perder tempo reclamando. Seus pontos de vistas estão mudando gradativamente e estão começando a enxergar que este mundo é repleto de coisas possíveis para um agradecimento diário.

15 — Não querem apenas sobreviver, querem viver intensamente as suas vidas, pois sabem exatamente o valor espiritual que elas possuem.

16 — Estão começando a compreender que a gratidão é o sentimento mais poderoso que existe, e que este sentimento possui uma vibração altíssima capaz de transmutar todos os sofrimentos existentes em cura, e todas as mazelas em concórdias e elevações.

17 — Já entendem que a felicidade não está no futuro como disseram para elas desde criança. Sabem que a felicidade verdadeira está no agora e se chama gratidão. Não buscam mais a felicidade, pois sabem que quem está em busca da felicidade no fundo está decretando para si mesmo que é uma pessoa infeliz. Sentem-se felizes porque sabem que é dentro do presente dinâmico que tudo acontece.

18 — Sabem que podem criar suas realidades a partir do poder das suas intenções. Não desejam coisas a esmo, desejam sinceramente, com potência e intensidade, pois somente assim conseguirão dialogar com a natureza e manifestar os milagres sobre a Terra. Conhecem a física quântica, mas o que é importa mesmo é encontrar seu propósito de vida e desejar sinceramente.

19 — Não querem perder tempo com fofocas e conversas que não levam a lugar algum. Conseguem inverter as vibrações dos ambientes e neutralizar as energias negativas das pessoas de forma consciente e eficaz. São aprendizes de magos.

20 — Estão optando por valorizar mais as pessoas do que as coisas. Sabem que as coisas materiais têm preço e que as coisas imateriais como as amizades verdadeiras e o amor, têm valor.

21 — Não querem mais viver num mundo de acúmulos de coisas e envoltos por um processo de consumo desenfreado e doentio. Querem compreender o que é o compartilhamento mútuo e desejam viver em harmonia com o mundo. Querem dividir para somar e não apenas acumular para juntar e ficar eternamente com medos dos amanhãs.

22 — Não querem perder tanta energia tentando se equilibrar. Preferem se harmonizar, pois sabem que todos aqueles que tentam se equilibrar uma hora caem, pois estão vivendo o tempo todo em cima de uma espécie de corda bamba.

23 — Querem resolver os problemas o mais rápido possível e só atraem pessoas que pensam da mesma forma. Detestam trabalhar com pessoas enroladas que não gostam de decidir e estão sempre tentando controlar mental e psiquicamente as outras pessoas.

24 — Estão completamente salvas das mazelas da procrastinação. Querem ir adiante e agir assertivamente.

25 — Estão se sentindo diferentes das outras pessoas, mas sabem que não são melhores que os outros. Sabem que não são pessoas especiais, mas ao mesmo tempo sabem que possuem mais responsabilidades perante a sociedade.

26 — Estão isentas de qualquer tipo de preconceito e julgamento alheio, pois sabem que um dia já foram em vidas passadas ou poderão ser em vidas futuras. Há somente respeito para com o outro.

27 — As religiões estão ficando em segundo plano. O que importa é a sua ligação direta com Deus e o Universo Natural. Sem intermediários. Não crê mais naquela imagem antiga de Deus como sendo um velho sentado numa nuvem em cima de um trono e pronto para castigar as pessoas.

28-Estão tendo sonhos lúcidos e projeções fora do corpo que elucidam suas vidas passadas e também suas vidas futuras.

29 — Estão tendo acesso aos seus mentores espirituais através da intuição e da clarividência.

30 — Querem e creem em um mundo melhor. Não aceitam a ideia das catástrofes e da falta de amor na humanidade. Têm absoluta certeza que a luz vencerá a escuridão.

31 — Não estão mais conseguindo assistir televisão.

32 -Para eles competir não faz mais sentido. Ao invés de competir preferem compartilhar e se divertir.

33 — Sabem que a quinta dimensão não é um lugar, mas sim uma frequência, um estado vibracional.

34 — Não têm mais medo do desconhecido. Sabem que o mundo extrafísico faz parte da Natureza e a paranormalidade deve ser encarada como algo natural e não como algo amedrontador e assombrado.

35 — Sabem que o diabo não existe. O que existe é uma imensa egrégora alimentada pelo orgulho, o egoísmo, a ganância, os medos e as ilusões.

36 -Querem ficar sós, mas ao mesmo tempo quando estão com outras pessoas, querem estar com elas por inteiro e intensamente.

37- Sentem que possuem um propósito de vida e querem encontrá-lo, mas precisam se render e parar de controlar suas vidas, pois já estão perceberam que quanto mais querem controlar, mais atrapalham a manifestação de milagres em suas vidas.

38- Já compreenderam que vencer na vida não significa morrer rico e muito menos vencer os outros para mostrar que é melhor e mais combativo. Sabem que vencer na vida é vencer seus limites e medos e chegar no fim da vida com o coração vibrando em gratidão por saber que, se não conseguiram cumprir tudo o que vieram cumprir, pelo menos tentaram.

39–Já estão compreendendo que a saudades não é um sentimento ruim e de perda, mas sim um sentimento que traz a certeza que um dia reencontrará todas as pessoas que amaram e um dia passaram em sua vida.

40- Querem ajudar a alma do mundo e estão prontas para isso, pois é um dos propósitos que veio cumprir nesta passagem terrena atual. Sabe que não veio aqui somente como turista espiritual.

Fonte: Carlos Torres

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: COMO RECONHECER AS PESSOAS QUE ESTÃO ENTRANDO NA 5ª DIMENSÃO

AUTOCONHECIMENTO: COMO EU FAÇO PARA MUDAR A MINHA REALIDADE, POR WAGNER BRAGA

Saiba que você, só você e mais ninguém, tem em suas mãos o poder de mudar sua vida e eu posso provar isso pra você. No vídeo de hoje, o questionamento que trago é sobre mudança de vida e a importância que a reprogramação mental tem nesse processo. Os exercícios de mentalização que trago no meu novo livro “Quando fala o Coração, transforme a sua vida com Amor, Intuição e Gratidão” vão te ajudar a conquistar tudo que desejar para sua vida! Assista ao vídeo completo a seguir e saiba como.

Fonte:

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: COMO EU FAÇO PARA MUDAR A MINHA REALIDADE, POR WAGNER BRAGA

REFLEXÃO: QUANDO O SOFRIMENTO BATER À SUA PORTA, POR PADRE FÁBIO DE MELO

A nossa REFLEXÃO desta sexta-feira é por conta do Padre Fábio de Melo, que nos esclarece qual o papel do sofrimento nas nossas vidas enquanto seres mortais, materiais, vivendo nesse plano tridimensional da dor e do sofrimento. Convido você para ler o texto a seguir, refletir e fazer seu juízo de valor.

Dor e Sofrimento

Quando o sofrimento bater à sua porta

O sofrimento não é um estado definitivo, ele pode ser ponte e local de travessia

Sofrer é como experimentar as inadequações da vida, e elas estão por toda parte. São geradas pelas nossas escolhas, mas também pelos condicionamentos dos quais somos vítimas. Sofrimento é destino inevitável, porque é fruto do processo que nos torna humanos. O grande desafio é saber identificar o sofrimento que vale a pena ser sofrido.

Perdemos boa parte da vida com sofrimentos desnecessários, resultados de nossos desajustes, precariedades e falta de sabedoria. São os sofrimentos que nascem de nossa acomodação, quando, por força do hábito, acostumamo-nos com o que temos de pior em nós mesmos.

Administrar os problemas que nos afetam

Perdemos a oportunidade de saborear a vida só porque não aprendemos a ciência de administrar os problemas que nos afetam. Invertemos a ordem e a importância das coisas. Sofremos demais por aquilo que é de menos. Sofremos de menos por aquilo que seria realmente importante sofrer um pouco mais.
Sofrer é o mesmo que purificar. Só conhecemos verdadeiramente a essência das coisas à medida que as purificamos. O mesmo acontece na nossa vida. Nossos valores mais essenciais só serão conhecidos por nós mesmos se os submetermos ao processo da purificação.
Talvez, assim, descubramos um jeito de reconhecer as realidades que são essenciais em nossa vida. É só desvendarmos e elencarmos os maiores sofrimentos que já enfrentamos e quais foram os frutos que deles nasceram. Nossos maiores sofrimentos, os mais agudos. Por isso se transformam em valores.
O sofrimento parece conferir um selo de qualidade à vida, porque tem o dom de revesti-la de sacralidade, de retirá-la do comum e elevá-la à condição de sacrifício.
Sacrifício e sofrimento são faces de uma mesma realidade. O sofrimento pode ser também reconhecido como sacrifício, e sacrificar é ato de retirar do lugar comum, tornar sagrado, fazer santo. Essa é a mística cristã a respeito do sofrimento humano. Não há nada nesta vida, por mais trágico que possa nos parecer, que não esteja prenhe de motivos e ensinamentos que nos tornarão melhores. Tudo depende da lente que usamos para enxergar o que nos acontece. Tudo depende do que deixamos demorar em nós.
Spinoza escreveu: “Percebi que todas as coisas que temia e receava só continham algo de bom ou de mau à medida em que o ânimo se deixava afetar por elas. O filósofo tem razão. A alegria ou a tristeza só poderão continuar dentro de nós à medida que nos deixarmos afetar por suas causas. É questão de escolha. Dura, eu sei; difícil, reconheço, mas ninguém nos prometeu que seria fácil.

A situação não precisa determinar o fracasso

Se hoje a vida lhe apresenta motivos para sofrer, ouse olhá-los de uma forma diferente. Não aceite todo esse contexto de vida como causa já determinada para o seu fracasso. Não, não precisa ser assim.
Deixe-se afetar de um jeito novo por tudo isso que já parece tão velho. Sofrimentos não precisam ser estados definitivos, eles podem ser apenas pontes, locais de travessia. Daqui a pouco, você já estará do outro lado, modificado e amadurecido.
Certa vez, um velho sábio disse ao seu aluno que, ao longo de sua vida, ele descobriu ter dentro de si dois cães: um bravo e violento; outro manso e muito dócil. Diante daquela pequena história, o aluno resolveu perguntar: “Qual é o mais forte?”. O sábio respondeu: “O que eu alimentar”. O mesmo se dará conosco na lida como os sofrimentos da vida. Dentro de nós haverá sempre um embate estabelecido entre problema e solução. Vencerá aquele que nós decidirmos alimentar.

Fonte: PeFábio de Melo

Continuar lendo REFLEXÃO: QUANDO O SOFRIMENTO BATER À SUA PORTA, POR PADRE FÁBIO DE MELO

DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: NA JORNADA DO DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL QUEM AMA SAI NA FRENTE

O texto a seguir trata do caminho a ser TRILHADO na jornada do DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL através de variadas experiências que se sucedem, a fim de que esse aperfeiçoamento ocorra. Tais experiências são o arcabouço do aprendizado necessário para se alcançar o amor incondicional e por isso quem ama sai na frente.

Cristiane falando de... : "Que tenhamos força e vontade pra sair da frente da TV e ir ali ver a vida de perto, pisar na areia, molhar os pés no mar, amar

Quem ama sai na frente

O desenvolvimento do Espírito em sua jornada para a plenitude dá-se em duas frentes.

Ele necessita burilar o intelecto e os sentimentos.

Variadas experiências se sucedem, a fim de que esse aperfeiçoamento ocorra.

O destino final de todos é o mesmo: a angelitude.

Ao contrário do que muitas vezes se imagina, os anjos não são seres apartados da Humanidade.

Não se trata de privilegiados, perfeitos desde a origem.

Eles são apenas nossos irmãos mais velhos.

Por obra de seu esforço, atingiram a meta, que consiste na plenitude da evolução intelectual e moral.

Infinitas foram as lutas que travaram em seu longo jornadear pelas fileiras da Humanidade.

A liberdade de que todos os Espíritos gozam permite que os caminhos sejam diferentes.

Alguns se apaixonam pelas maravilhas da arte.

Outros encontram na filosofia a razão de inúmeras vidas.

Há quem se encante pelos raciocínios lógicos das ciências exatas.

Todos os ramos do conhecimento se entrelaçam.

No zênite evolutivo, os talentos e o saber são plenos, qualquer que tenha sido o caminho trilhado.

Mas há uma peculiaridade concernente ao burilamento dos sentimentos.

Ele facilita bastante o processo evolutivo como um todo.

A liberdade constitui pressuposto do aprendizado.

Não é viável adquirir discernimento sem poder fazer opções.

Mas a contraparte obrigatória da liberdade é a responsabilidade.

O Espírito é livre para agir, experimentar e aventurar-se.

Contudo, responde por tudo o que faz.

Quando se permite atitudes equivocadas, registra desequilíbrios em sua consciência.

Tais desequilíbrios se manifestam na forma de bloqueios, fobias e enfermidades.

Às vezes são necessárias muitas encarnações para propiciar a limpeza psíquica do que se fez em apenas uma.

As posições de poder são as que mais ensejam profundas e longas crises de consciência.

Enquanto gasta tempo para se equilibrar, o Espírito retarda seu processo evolutivo.

A rigor, a evolução sempre ocorre, pois as experiências vão propiciando um irresistível amadurecimento.

Mesmo do erro sempre surgem proveitosas lições.

Entretanto, as lições oriundas de grandes equívocos tendem a ser sofridas e trabalhosas.

Justamente por isso o amadurecimento do senso moral constitui um poderoso impulsor da evolução.

Quem se compadece do semelhante não comete desatinos contra ele.

Por vezes erra, pois a perfeição é a meta final, ainda distante da Humanidade em geral.

Mas tais erros são oriundos da ignorância e não da maldade.

Jamais possuem conotação cruel e são de fácil reparação.

Assim, quem luta por se aperfeiçoar moralmente se abstém de inúmeras dores.

Ao desenvolver pureza, deixa de cometer desatinos na área da sexualidade.

Tomando gosto pela conduta honesta, não assume compromissos com o patrimônio alheio, público ou privado.

Ao adotar o trabalho e a prudência como roteiros de vida, jamais se torna um peso para os semelhantes.

Em suma, o desenvolvimento moral evita muitos erros.

Consequentemente, furta o Espírito da necessidade de sofridas atividades reparadoras.

Se você deseja trilhar em paz o caminho para o Pai, burile os seus sentimentos.

Afinal, quem ama sai na frente.

Pense nisso.

Fonte: Momento de Reflexão

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: NA JORNADA DO DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL QUEM AMA SAI NA FRENTE

REFLEXÂO: O AMOR SUPERA TODAS AS AGRURAS E DIFICULDADES

Que maravilha poder acompanhar esse blog maravilhoso “Sabedoria Universa” da Beth Michepud e ter o prazer de ler artigos de tanta sabedoria, muitos deles escritos por essa incrível Patrícia Gebrim. Convido você a ler o texto maravilhoso a seguir sobre a arte de amar.

Tudo se dissolve quando há Amor

 

 

“Existem muitos mundos (muitos mesmo) nesse mundo que vivemos. Cada um de nós vive em seu pequeno mundo, uma espécie de bolha particular, sem perceber que ao seu lado existe alguém vivendo numa realidade sequer imaginada. Em nosso estado adormecido, não nos importamos de fato uns com os outros.

Eu sempre tive uma noção teórica do que aqui escrevo, mas os dois últimos anos me fizeram perceber isso de forma visceral. Não há como negar: “Nossos maiores mestre são as experiências que vivemos.”

Embora eu sempre tivesse uma inclinação a olhar para o outro, um certo treino de empatia, um coração aberto… nada me ajudou mais do que experienciar “na pele” estes últimos anos.

Nunca compreendi tanto a solidão de quem pensa diferente, a dor das injustiças, o peso das mãos de ferro que tentam nos roubar o que temos de mais belo: a liberdade. Por mais dolorido que seja, sou imensamente grata a tudo o que nos vem acontecendo. Me dei conta de que quanto mais esse cerco escuro é posicionado ao nosso redor, mais mais olhos se abrem, mais fácil enxergá-lo.

O predador saiu da caverna onde se escondeu por milênios. Nunca ficou tão exposto como agora. Estamos frente a esse monstro, sob o céu aberto. Pouco a pouco algo se liberta em nós e de repente percebemos que não há nada real em nós que possa ser destroçado por suas garras.

Em meio ao olhar incrédulo desse predador, fecho os olhos, e tanta, tanta luz brota dentro de mim. Fico assim por uns instantes, e quando abro novamente meus olhos, é o sagrado que olha através de meus olhos. Não há predador, não há injustiça, não há dor. Tudo se dissolve quando há Amor.” (Patricia Gebrim)

Luz e Paz!

Fonte: Sabedoria Universal

Continuar lendo REFLEXÂO: O AMOR SUPERA TODAS AS AGRURAS E DIFICULDADES

ARTIGOS: CORAÇÃO, INTUIÇÃO E GRATIDÃO, UM ATALHO PARA A VIDA PLENA

O destaque da nossa coluna AUTOCONHECIMENTO desta quarta-feira é um trecho do meu novo livro “Coração, Intuição e Gratidão, um atalho para a vida plena”, que enfatiza a importância de nos afastarmos da força do ego e sairmos da zona de conforto para que possamos crescer espiritualmente e expandir a consciência e deixar para trás as nossas crenças limitantes. Então convido você a ler essa passagem e assistir ao vídeo a seguir!

Saia da sua zona de conforto para uma vida melhor

Não é fácil não entrar na zona de conforto. Eu sei disso. Mas precisamos acima de tudo ter disciplina em todos os hábitos para não cairmos nessa armadilha. Por isso a importância de desenvolvermos o nosso lado espiritual. A importância de entrarmos em contato com o nosso ‘self’, o nosso ‘eu interior’.

Venho dizendo nas minhas publicações do Blog do Saber que este é um caminho sem volta. Pode ser que alguém ache que esse caminho é tortuoso e ruim. Mas é exatamente ao contrário. Ele vai nos levar a um estado de espírito nunca imaginado antes, onde não haverá dor, cansaço, tristeza, sofrimento nem doença. Mas para alcançarmos isso as palavras-chave são: Crença e Disciplina.  Crença no nosso próprio ilimitado poder, que se encontra no nosso inconsciente e no nosso interior. O nosso Eu Superior, nosso Eu Cósmico. Ele sim tem condições de nos conduzir para um plano onde não precisaremos mais estar presos à matéria, ao nosso EGO. Quanto a Disciplina, muita gente confunde com sofrimento.

Portanto quando aparentemente nos sacrificamos deixando de fazer algo prazeroso para nos pouparmos pensando na nossa saúde, bem-estar, longevidade, evolução e no nosso crescimento espiritual, na verdade quem está nesse estágio evolutivo não considera nem sente tais “privações” como sacrifício e sim como uma compensação. Ele sabe que aquela “privação” inicial nada mais é do que uma compensação para obter mais na frente a liberdade total e plena.

Portanto, na minha visão e entendimento o grande vilão, em última análise, que impede ou atrasa o processo de crescimento espiritual e a nossa jornada evolutiva é a tal zona de conforto, capitaneada pelo EGO preguiçoso. Sim, pois até quando nos esquivamos de estudar, ganhar conhecimento através da leitura; quando nos recusamos a conhecer o desconhecido, porque achamos que já sabemos coisas demais ou até mesmo porque temos receio de descobrir algo que possa nos assustar ou por dúvidas na nossa mente, enfim; quando impomos limites ao nosso aprendizado, estamos resistindo a sair da zona de conforto e nos recusando a enxergar as coisas que, normalmente, não enxergamos com os cinco sentidos e, desta forma, retardando o nosso processo evolutivo. Se não tomarmos consciência disso o quanto antes teremos problemas e muita perda de tempo nessa fantástica jornada.

Coração, Intuição e Gratidão, um atalho para a vida plena

Continuar lendo ARTIGOS: CORAÇÃO, INTUIÇÃO E GRATIDÃO, UM ATALHO PARA A VIDA PLENA

AUTOCONHECIMENTO: SEGUNDO NIETZSCHE O AUTOCONHECIMENTO NÃO TEM PREÇO

Uma simples frase do filósofo Nietzsche deixou uma profunda reflexão para a posteridade se debruçar e analisar sobre a importância do AUTOCONHECIMENTO na vida de cada ser humano. “Quando não elaboramos nossas pendências do nosso mundo interno, ficamos alienados de nós mesmos e da nossa livre expressão de ser na vida”, Nietzsche. Convido você a ler o texto a seguir, analisar, refletir e fazer o seu juízo de valor.

Nunca é alto o preço a se pagar pelo privilégio de pertencer a si mesmo. (Nietzsche)

Um homem de braços erguidos para o céu.

Gajus / Canva

Confesso por gosto particular que não sou muito fã de Nietsche (o homem de bigode).

Não me desperta interesse ler suas obras, mas essa frase de sua autoria me chamou atenção:

Quando não elaboramos nossas pendências do nosso mundo interno, ficamos alienados de nós mesmos e da nossa livre expressão de ser na vida.

Experimente ouvir mais o que seu mundo interno lhe diz, em vez do que lhe é dito e mostrado fora, os ruídos externos.

Experimente se voltar mais pra seu portal interno.

Uma mulher sentada num cume. Abaixo dela, uma vasta paisagem e, ao fundo, rios e montanhas.

Arthur Brognoli de Pexels / Canva

Nos desconectamos do nosso eu e nos identificamos mais facilmente com o externo, pelo que os outros dizem e falam quando não fazemos essa autoanálise.

Se não fizer essa autoescuta e auto-observação de si, mais se distanciará de suas vontades reais e pessoais.

“Mostra-te com quem tu andas, que veremos como tu te transformas.”

Essa frase se aplica muito bem para refletirmos se estamos agindo mais como cópias uns dos outros ou mais conforme nossa essência.

É necessário, primeiramente, pertencermos a nós mesmos para nos sentirmos conectados ao mundo.

A prática da meditação também o beneficiará muito nesse processo.

Infinitize-se!

Você tem dentro de si muitas possibilidades lindas para manifestar fora

Escrito por Ana Paola Lamanna
Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: SEGUNDO NIETZSCHE O AUTOCONHECIMENTO NÃO TEM PREÇO

CIÊNCIAS: ESTUDO CONFIRMA QUE DORMIR NO ESCURO EVITA DOENÇAS CARDÍACAS E DIABETES

TEXTO

REDAÇÃO GALILEU

 ATUALIZADO EM 

Estudo explica por que você deveria sempre dormir em um quarto escuro (Foto: Quin Stevenson/Unsplash)Estudo explica por que você deveria sempre dormir em um quarto escuro (Foto: Quin Stevenson/Unsplash)

Luzes de ar-condicionado e do computador, televisão ligada, ruas iluminadas o dia todo… Está cada vez mais difícil dormir em um lugar totalmente escuro, e isso pode prejudicar substancialmente a saúde cardiovascular e metabólica. O alerta vem de estudo da Universidade Northwestern, nos Estados Unidos, publicado na última segunda-feira (14) no periódico PNAS.

“Apenas uma única noite de exposição à iluminação moderada durante o sono pode afetar a regulação cardiovascular e de glicose, que são fatores de risco para doenças cardíacasdiabetes e síndrome metabólica”, afirma Phyllis Zee, autora sênior da pesquisa e chefe da Divisão de Medicina do Sono da Escola Feinberg da Universidade Northwestern, em comunicado.

A exposição à luz durante o dia comprovadamente aumenta a frequência cardíaca a partir da ativação do sistema nervoso simpático, que acelera o coração e aumenta o estado de alerta para o funcionamento ativo do corpo. A questão é que, de acordo com os resultados do estudo, o mesmo ocorre se há exposição durante o sono, ainda que ela seja branda.

“Mesmo que você esteja dormindo, seu sistema nervoso autônomo está ativado. Isso é ruim. Normalmente, sua frequência cardíaca, juntamente com outros parâmetros cardiovasculares, é menor à noite e maior durante o dia”, explica a coautora e professora assistente de pesquisa de neurologia na Northwestern, Daniela Grimaldi.

A exposição à luz aumenta a frequência cardíaca através da ativação do sistema nervoso simpático. (Foto: Alexandra Gorn/Unsplash)A exposição à luz aumenta a frequência cardíaca através da ativação do sistema nervoso simpático. (Foto: Alexandra Gorn/Unsplash)

Participaram do estudo adultos de 18 a 40 anos que costumam ir para a cama entre 21h e 1h e dormem de 6,5 horas a 8,5 horas por noite. Durante a investigação, eles passaram três dias e duas noites no laboratório.

Uma semana antes da estadia, passaram por um acompanhamento para que os autores entendessem seus hábitos e os reproduzissem na clínica. Os voluntários foram aleatoriamente divididos em dois grupos: um dormiu em um quarto com claridade e outro passou a noite em um local com luz fraca.

Na turma que dormiu com maior exposição à luz, os investigadores constataram resistência à insulina na manhã seguinte. Isso acontece quando as células de músculos, gordura e fígado não respondem bem a esse hormônio e, assim, não conseguem usar a glicose do sangue para obter energia. Para compensar, o pâncreas produz mais insulina, aumentando o açúcar no sangue. A longo prazo, isso pode causar diabetes.

As recomendações de Phyllis para uma noite mais saudável de sono são, primeiramente, o uso de iluminação fracaa ao nível do chão, se for imprescindível tê-las. Depois, optar por luzes amareladas ou alaranjadas em vez de brancas ou azuis. Por último, utilizar cortinas blackout ou máscaras de dormir para evitar ao máximo o contato com a luz durante o descanso noturno. Na dúvida, faça o teste: “Se você consegue ver as coisas muito bem, provavelmente está muito claro”, orienta Zee.

Fonte: Revista Galileu

Continuar lendo CIÊNCIAS: ESTUDO CONFIRMA QUE DORMIR NO ESCURO EVITA DOENÇAS CARDÍACAS E DIABETES

AUTOCONHECIMENTO: EXERCÍCIOS DE MENTALIZAÇÃO, POR WAGNER BRAGA

Exercício de Visualização - Técnica de Mentalização Guiada - Ótima - YouTube

SAÚDE PERFEITA SEM REMÉDIOS

INTRODUÇÃO

A cada dia é mais claro e evidente que o objetivo da humanidade é o conhecimento e domínio total do cérebro, através do autoconhecimento, esta máquina fenomenal com poderes ilimitados que é capaz de coisas inimagináveis. É claro ainda que este objetivo está um tanto distante, porém a cada dia a velocidade com que o homem explora e desvenda os segredos desta fantástica máquina é cada vez maior. Esta velocidade aumenta geometricamente e não demora muito para alcançarmos o conhecimento e o domínio total. É possível que dentro de mais um ou dois séculos isto seja realizado. Mas existem formas e maneiras de alcançarmos, individualmente, mais rápido este objetivo. Uma delas é muito simples, assim como são simples muitas coisas que podemos fazer em benefício da nossa saúde e bem-estar, mas muitas vezes não fazemos por pura preguiça, acomodação ou porque, simplesmente, não acreditamos. E é neste último motivo que reside todo o atraso da nossa evolução. A falta da crença, de fé.

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: EXERCÍCIOS DE MENTALIZAÇÃO, POR WAGNER BRAGA

REFLEXÃO: EQUILÍBRIO – O ENSINAMENTO DE BUDA

Na nossa coluna REFLEXÃO dessa sexta-feira você vai ler um texto de grande profundidade pessoal que merece ser lido, pois é de pura sabedoria sobre a conversão de um príncipe que se tornou sannyasin de Buda. Então leia. reflita e faça o seu juízo de valor. Boa leitura!

Ensinamentos do budismo: As Quatro Nobre Verdades

Postado em Textos Conscienciais
– Por Osho –

EQUILÍBRIO – O ENSINAMENTO DE BUDA – por Osho

Um grande príncipe foi iniciado, tornou-se um sannyasin de Buda. Ele tinha vivido em grande luxo a vida toda, ele havia sido um grande tocador de sítara, seu nome era conhecido em todo o país como o de um grande músico. Mas ele ficou impressionado pela música interior de Buda – pode ser que o seu insight em música lhe tenha ajudado a entender Buda.
Quando Buda estava visitando a sua capital ele o ouviu pela primeira vez, se apaixonou à primeira vista e renunciou ao seu reino. Até mesmo Buda não queria que ele tomasse essa grande decisão tão impulsivamente. Ele lhe disse: “Espere, pense. Eu estarei aqui por quatro meses” – porque durante toda a estação das chuvas ele permanecia em um lugar. “Eu ficarei aqui, não há pressa. Pense sobre isso. Um período de quatro meses e então você pode tomar sannyas, você pode ser iniciado”.
Mas o jovem disse: “A decisão já aconteceu; não há nada mais a ser pensado. É agora ou nunca! E quem sabe sobre o amanhã? E você vem sempre dizendo, ‘viva no presente’, então, porque você está me dizendo para esperar por quatro meses? Eu posso morrer, você pode morrer, alguma coisa pode acontecer. Quem sabe sobre o futuro? Eu não quero esperar nem mesmo um único dia!”.
Sua insistência era tal que Buda teve que conceder; ele foi iniciado. Buda estava um pouco incerto sobre ele, se ele seria capaz de viver essa vida de mendigo. Buda tinha conhecido isso a partir de sua própria experiência; ele mesmo havia sido um grande príncipe uma vez. Ele sabia o que era viver em luxo, em conforto e o que era ser mendigo nas ruas. Era um fenômeno árduo, e Buda tinha levado um tempo. Ele levou seis anos para se tornar iluminado, e aos poucos ele havia se acostumado a ficar sem abrigo, às vezes sem comida, sem amigos, inimigos em toda a parte por nenhuma razão, porque ele não estava machucando ninguém. Mas as pessoas são tão estúpidas, elas vivem em tamanha mentira, que sempre que vêem um homem que sabe a verdade, elas se ferem a si mesmas – elas se sentem machucadas, insultadas
Buda sabia que a coisas toda seria demais para esse jovem. Ele sentiu pena dele, mas o iniciou. E ele ficou surpreso e todos os outros sannyasins ficaram surpresos, porque o homem simplesmente se moveu para o outro extremo. Todos os monges budistas costumavam comer somente uma vez por dia, aquele novo monge, o ex-príncipe, começou a comer somente uma vez em dois dias. Todos os monges budistas costumavam dormir debaixo de árvores; ele dormia debaixo do céu aberto. Os monges costumavam caminhar nas estradas, ele caminhava, não nas estradas, mas sempre dos lados onde havia espinhos, pedras. Ele era um belo homem; em poucos meses seu corpo ficou escuro. Ele era muito saudável; ficou doente, magro e franzino. Seus pés ficaram feridos.
Muitos sannyasins vieram a Buda e disseram: “Alguma coisa tem que ser feita. Aquele homem foi para o extremo oposto: ele está se torturando! Ele se tornou autodestrutivo”.
Buda foi a ele uma noite e lhe perguntou: “Shrona” – Shrona era o seu nome – “posso lhe fazer uma pergunta?”
Ele disse: “É claro meu Senhor. Você pode fazer qualquer pergunta. Eu sou seu discípulo. Eu estou aqui para lhe dizer tudo o que quiser saber sobre mim”.
Buda disse: “Eu ouvi dizer que quando você era príncipe, você era um grande músico e costumava tocar cítara”.

Fonte: IPPB

Continuar lendo REFLEXÃO: EQUILÍBRIO – O ENSINAMENTO DE BUDA

DICA DE LIVRO: A ARTE DA GUERRA DE SUN TZU

Na sessão DICA DE LIVRO desta quarta-feira estou indicando um livro que todo ser humano deveria ler independente de crença, religião, sexo ou raça. Um verdadeira lição de vida e espiritualidade. Escrito há 500 anos antes de cristo resiste ao tempo e se torna atual até os nossos dias! É show!

SINOPSE:

O que faz de um tratado militar, escrito por volta de 500 a.C., manter-se atual a ponto de ser publicado praticamente no mundo todo até os dias de hoje? Você verá que, em A arte da guerra, as estratégias transmitidas pelo general chinês Sun Tzu carregam um profundo conhecimento da natureza humana. Elas transcendem os limites dos campos de batalha e alcançam o contexto das pequenas ou grandes lutas cotidianas, sejam em ambientes competitivos – como os do mundo corporativo – sejam nos desafios internos, em que temos de encarar nossas próprias dificuldades. Se você não conhece a si mesmo nem o inimigo, sucumbirá a todas as batalhas. Sun Tzu

Fonte: Amazon

Continuar lendo DICA DE LIVRO: A ARTE DA GUERRA DE SUN TZU

DESENVOLVIMENTO PESSOAL: SAIBA COMO MUDAR SUA VIDA ATRAVÉS DAS DECISÕES PRIMÁRIAS E SECUNDÁRIAS, POR MAY DUCHINI

No vídeo desta terça-feira aqui na coluna DESENVOLVIMENTO PESSOAL você vai aprender como fazer as escolhas certas para mudar sua vida com May Duchini. Ela vai lhe falar sobre decisões primárias e secundárias para você conseguir fazer acontecer as suas mudanças de hábitos, mostrando que tudo na vida precisa passar por quatro passos fundamentais: sonhar, planejar, executar e celebrar. Assista ao vídeo completo a seguir e saiba como mude a sua vida radicalmente!

Fonte:

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO PESSOAL: SAIBA COMO MUDAR SUA VIDA ATRAVÉS DAS DECISÕES PRIMÁRIAS E SECUNDÁRIAS, POR MAY DUCHINI

REFLEXÃO: A LIBERDADE É FRUTO DO APRENDIZADO E DO DESENVOLVIMENTO DO AMOR INCONDICIONAL

O texto a seguir, que estamos publicando na coluna REFLEXÃO desta terça-feira com o título de “Unindo amor e liberdade” vem nos chamar para refletir sobre o verdadeiro sentido da liberdade, que só pode existir como fruto do amor. O amor incondicional, o qual todos viemos para aprender. Por isso te convido a ler o texto completo a seguir, refletir e fazer o seu juízo de valor.

Unindo amor e liberdade

 em 

 

“Tudo é transitório nesta existência, e nada, absolutamente nada, nos pertence. Se você anseia por relaxar confortavelmente à sombra das suas conquistas, terá por companhia a frustração ou o tédio. A única maneira de nós mantermos cheios de vida é fazendo as pazes com o movimento. Para isso será preciso aprender a não se apegar, e isso não é fácil.

Você precisa estar disposto a deixar ir o que tiver que ir e, como uma criança, confiante e entregue, estender a mão para a vida, permitindo-se ser conduzida por ela. Observe ao que você está apegado. Pense na sua vida, e pergunte a si mesmo se existe algo que você se recusaria a deixar ir. Uma pessoa, uma crença, um emprego, uma casa, uma cidade… “Tudo poderia mudar, menos isso!”- diz você.

Então aprenda a desapegar-se disso. Aquilo a que você se apega é a fresta por onde sua luz se esvai. É uma porta para o sofrimento. Antes que seja mal compreendida… Não estou sugerindo uma ação externa! Não estou dizendo para se afastar do que ama. O que sugiro é que evolua em consciência e saiba que o apego faz parte da ilusão. Estou sugerindo que una amor e liberdade. Tudo pode mudar.

Ainda assim, nada que é real pode ser tirado de nós, pois somos em essência a Unidade, todos nós. Então olhe para isso que teme perder com Amor. Veja aquilo livre. Dentro de você faça as pazes com a possibilidade de um dia ter que se afastar disso, sabendo que o afastamento é ilusório, apenas uma jogada no jogo da vida.

Se você conseguir compreender o que tento lhe dizer, entrará em um profundo estado de paz. A paz de não temer a perda. A paz de abrir mão dos controles. A paz de uma criança conduzida pela mão de Deus.

Medite sobre estas palavras.” (Patricia Gebrim)

Luz e Paz!

Fonte: Sabedoria Universal

Continuar lendo REFLEXÃO: A LIBERDADE É FRUTO DO APRENDIZADO E DO DESENVOLVIMENTO DO AMOR INCONDICIONAL

ARTIGOS: ATÉ QUANDO A HUMANIDADE VAI VIVER NA IGNORÂNCIA ESPIRITUAL?

Idade da pedra - Períodos Paleolítico, Neolítico e o fim

Sinceramente, quando olho para a humanidade, de uma forma geral, e vejo como ela ainda está na pré-história espiritual e emocional fico muito triste e decepcionado. Infelizmente a maioria das pessoas ainda não evoluiu nem o básico para se libertar das crenças limitantes que as impede de passar para um outro plano dimensional onde não existe dor nem sofrimento, sentimentos aos quais estamos presos enquanto matéria densa nessa 3ª dimensão. O principal causador dessa estagnação é o medo em comum acordo com a preguiça que nos posiciona na zona de conforto e não nos permite conhecer o desconhecido. O desconhecido que está além dos cinco sentidos. Dai a necessidade de se desenvolver o a intuição, uma percepção sensorial mais conhecida por sexto sentido.

É essa falta de interesse e/ou medo do desconhecido que mantém a maioria da humanidade estagnada na pré-história da espiritualidade. Poucos são os que se aventuram mergulhar no desconhecido e conhecer o mundo quântico das infinitas possibilidades. Os que o fazem pegam um atalho rumo a vida plena, em um nível consciencial onde não existe dor nem sofrimento.

Reflita sobre isso, expanda sua consciência e faça o seu juízo de valor!

Continuar lendo ARTIGOS: ATÉ QUANDO A HUMANIDADE VAI VIVER NA IGNORÂNCIA ESPIRITUAL?

AUTOCONHECIMENTO: DEUS SEMPRE PERMANECE PORQUE ELE ESTÁ DENTRO DE NÓS

O texto a seguir, com o título de Deus permanece nos lembrar que em toda e qualquer situação, seja lá onde estivermos Deus nunca nos abandona. Ele sempre permanece. Simplesmente porque ele está dentro de nós, desde a nossa concepção até o dia que partirmos dessa dimensão tridimensional  para uma nova experiência numa dimensão mais elevada. Então convido você a ler o texto completo a seguir, refletir e fazer o seu juízo de valor.

Irmã Miria Kolling: "Só Deus Permanece" - YouTube

Deus permanece

Jamais abandono, solidão, infortúnio.
Deus permanece contigo.

Ele é o fulcro gerador de poder, em torno do qual tudo e todos gravitam.
Dele é a linguagem positiva, atuando a distância, no equilíbrio cósmico, na força de atração das moléculas.

Magneticamente a Ele atraídos, estamos associados uns com os outros na grande obra de regeneração.
Sua ação se expande e produz efeitos que se devem realizar através dos fenômenos vivos da Natureza.

Quando as circunstâncias se apresentam aziagas, fomentando sombras e amarguras, quando as enfermidades predominem, diminuindo as resistências; quando as necessidades se multipliquem em turbilhão de inquietudes; quando os apodos invistam sem piedade e todos se tenham ido, Deus permanece contigo.

Quando um homem cai, há um distúrbio no equilíbrio universal.
Quando ele se reergue e avança, a harmonia sideral se reorganiza.

Tu és um cosmo no Universo, e as leis que te regem o destino impõem-te a gravitação harmônica em torno do Astro-Rei.
Deus aí permanece.

Condutores orientam o passo.
Mestres conduzem o ensino.

Leis governam a vida.
A tua vida escreve páginas que irão influenciar outras vidas, nelas permanecendo como exemplos, estímulos ou derrotas.

Deus permanece sempre guiando-te e fortalecendo-te para o fanal feliz.
Não o duvides, nem o desconsideres.

Descobre-O, pois que Ele permanece contigo.

 

Médium: Divaldo Franco Autor: Joanna de Ângelis

Fonte: Centro Paz e Amor

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: DEUS SEMPRE PERMANECE PORQUE ELE ESTÁ DENTRO DE NÓS

AUTOCONHECIMENTO: O JULGAR É INTRÍNSECO DO SER HUMANO. POR ISSO DEVEMOS NOS POLICIAR

O julgar! É intrínseco do ser humano julgar as pessoas, julgar o outro e as coisas, pois é o princípio da cognição e do livre arbítrio. A partir do momento que temos condições de, ao ver um objeto qualquer ou alguém que não conhecemos, é natural, nos questionarmos sobre, com perguntas como: essa pessoa é homem ou mulher? Se for homem tem trejeito de mulher! Se for mulher é muito feia! E por ai vai. Esses questionamentos são o start para você formar uma opinião ou um conceito daquela pessoa e isso se chama julgamento. Por isso precisamos ter muito cuidado para não fazermos juízo de valor das pessoas sem antes conhece-la. É sobre isso que trata o texto a seguir, que eu te convido a ler e se aprofundar nesse assunto!

Atenção ao que diz, ao que julga

Boca de uma mulher aberta e dela estão saindo várias letrinhas.

lassedesignen / 123RF

Muitas pessoas não conseguem compreender porque outras pessoas caminham muito bem, obtendo sucesso nos relacionamentos, na família e na atividade profissional e, por não entenderem, sempre querem o ouro do outro, em vez de fabricarem o seu próprio. Querem, entretanto se esquecem de que existe a Lei Divina e o equilíbrio Universal e que, acima do Absoluto, não há nada.

Quando você vive na sua verdade e no seu caminho, ninguém e nada se colocará à sua frente. Em determinados momentos, podem perturbar, podem “mostrar os dentes”, podem mexer em algo, porém jamais tocarão em você, jamais!

Por isso nunca saia da sua verdade, nunca deixe um só dia de fazer uma oração, de meditar ou de realizar qualquer outro movimento do campo espiritual.

Quanto mais você se concentrar nisso, mais de forma natural você fará, isto é, no seu diário viver, porque sua espiritualidade é demonstrada todos os dias e a todos os instantes de sua vida. Uma das primeiras atitudes para se fazer isso é não julgando, não colocando culpa nos outros, simplesmente olhando para frente; sem olhar para trás, sem se lembrar de passado, sem olhar à direita ou à esquerda. Olhando sempre em frente você conseguirá transformar qualquer coisa.

A natureza humana julga e comenta. Então, quando você se “pegar” fazendo isso, simplesmente fale para você mesmo que não fará mais isso. Ao agir assim, você vai tocando, mudando essa energia e, automaticamente, um dia ela não habitará mais em você e, por conseguinte, você passará a viver numa dimensão superior. Tenha consciência de que o humano já é evoluído, entretanto acessa as dimensões superiores somente quando tiver ações, comportamentos e atitudes superiores, o que só conseguirá ter total compreensão ao buscar autoconhecimento.Homem meditando com um japamala.

THÁI NHÀN / Pexels

Nunca permita que passe pelos seus pensamentos cuidar da vida alheia, jamais se preocupe com o outro e se for fazer algum movimento, que seja para favorecer; fora isso, nenhuma outra intenção!

Mudando seus hábitos, suas ações e seus comportamentos, tudo acontece. Não julgue pessoas, coisas ou situações, ou seja, não faça nenhum tipo de julgamento. O “julgar” faz com que você retroceda, ande para trás e, quando você decide não mais julgar, você principia o seu caminhar, o seu andar natural rumo às realizações e à prosperidade.

Se você quiser favorecer alguém, tenha sempre muita atenção e só vá até onde tiver que ir; favoreça com a vara e o anzol, nunca com o peixe! Ou seja, nem sempre as pessoas querem ser favorecidas ou é justo a elas terem algum tipo de favorecimento. Por isso mostre o caminho, mas não queira fazer pela pessoa o que só ela deve fazer.

PUBLICIDADE

Permitindo que o outro viva o carma dele, que ele viva a experiência dele, você pode favorecê-lo mais do que se ajudasse. Você até pode amenizar uma situação, mas nunca se envolvendo, nunca penetrando na situação e nunca carregando fardos que não pertencem a você. Lembre-se do que sempre falo: largue as pedras.

É muito importante que você viva o seu caminho, não se permitindo sair uma vírgula, um ponto do que julga, dentro de você, como verdade para você mesmo.

O caminho da ALQUIMIA é um caminho intransponível, por isso creia em si próprio e jamais qualquer coisa contrária o tocará.

*Alcides Melhado Filho, alquimista, consultor, referência mundial em Ho’oponopono, gerador de conhecimento e escritor dos livros “Arte do Equilíbrio”, “O Ho’oponopono”, “A Chama Verde Limão”, “7 Lições para Mudar sua Vida” e “A Alquimia dos Relacionamentos”. Ministra cursos de Alquimia, Numerologia Pitagórica e Tarô Alquímico, workshops e palestras. Vídeos do Alquimista disponíveis no YouTube e Vimeo. Seu objetivo é promover equilíbrio emocional, físico, mental e espiritual. https://www.instagram.com/alcides_alquimista_/

Escrito por Arte do Equilíbrio
Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: O JULGAR É INTRÍNSECO DO SER HUMANO. POR ISSO DEVEMOS NOS POLICIAR

DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: A BUSCA PELO EU SUPERIOR É O ÚNICO CAMINHO PARA A VIDA PLENA

Buscar por você mesmo é o que todo ser humano, mais cedo ou mais tarde um dia faz. Porque, na verdade a evolução humana passa por esse único e exclusivo caminho e não adianta se iludir achando que existe outro caminho. Por isso convido você a ler o texto completo a seguir e entender o porquê!

A busca por ser Você mesmo…

A busca por ser Você mesmo

Olá!

Buscar ser você é o mesmo que buscar a liberdade.

Ter que agradar aos outros por obrigação, violentar-se para ser aceito, engolir sapos por busca de segurança e reconhecimento… quem nunca?

Quando somos livres, fazemos o que precisamos também, mas com amor, por amor ao que estamos fazendo, não na dependência de um reconhecimento ou de migalhas.

Ser livre é amar o Servir, independentemente da pessoa a ser servida, só por amor.

Às vezes, as crises são muito produtivas nessa busca, porque podem ser um empurrão da vida para percebermos que não somos capazes de realizar tudo e, sim, precisamos uns dos outros.

Existem formas diferentes de passar pelas contrariedades da vida, melhor dizendo, do que contraria o Ego, porque para o Ser está sempre tudo certo. Mas aqui estamos falando da liberdade do Ego, porque o Ser é totalmente livre na essência.

A busca por ser Você mesmo

Ter compreensão e aceitação nos humilda, quebra orgulho e prepotência, além de percebermos algumas coisinhas que, às vezes nem nos ligamos e reclamamos, como atentar que reduzir gastos de um padrão que escraviza é libertador, afinal a matéria não tem tanta importância assim diante da evolução do espírito. O que, aliás, nos faz perder um tempão do caminho desviando o foco do alvo da existência.

São pequenas ou grandes coisas que vamos processando no modo automático, sem tomar contato.

Tudo bem, mas a gente retoma o rumo certo.

Enfim, está tudo certo quando chega a hora de chacoalhar o mundo pela boa e velha Teoria do Caos, que está sempre atenta e em ação rumo a nossa evolução e reconhecimento de nosso potencial.

Já passei por várias e sigo firme.

Bendita seja!

Com amor.

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: A BUSCA PELO EU SUPERIOR É O ÚNICO CAMINHO PARA A VIDA PLENA

DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: O TEMOR A DEUS E A CULPA NA CULTURA CRISTÃ CONFUNDE A CABEÇA DAS CRIANÇAS

A moral cristã se desenvolveu sob os auspícios do antigo e do novo testamento e acabou confundindo a cabeça dos fiéis sob o aspecto moral e ético. No antigo testamento temo um Deus carrancudo, implacável, vingativo e severo. No Novo Testamento temos um Deus amoroso, terno, piedoso e bondoso. O texto a seguir esclarece e desvenda o caminho que devemos seguir nos desvencilhando da culpa para darmos uma educação saudável aos nossos filhos, com leveza e sabedoria.

 

Temor de Deus

Há poucos dias, uma reportagem relatava os malefícios do temor a Deus, nas crianças. Estatisticamente mostrava como elas se angustiam com a idéia de um Deus que as está observando sempre, e que as punirá pelos erros que cometam. A angústia gera stress e adultos inseguros. Uma das garotas que a reportagem assinalava disse que interpretou como punição divina o fato de sua irmã menor ter demorado tanto para chegar.

Algumas crianças demonstram seu stress acordando no meio da noite com terror, têm sentimento de culpa exacerbado, chegam à taquicardia, irritação e gagueira. Outras apresentam dificuldade de concentração, dores de estômago e enurese noturna.

Ao depararmos o quadro, nos indagamos quem colocou nas crianças tais conceitos?

Habitualmente, são os próprios pais ou seus educadores que, por falta de autoridade moral, não conseguindo colocar limites aos filhos e educandos, utilizam a figura de um Deus punidor e terrível.

É um quadro semelhante àquele de se utilizar a figura do guarda, do policial como aterradora. Alguém que prende, que leva a criança embora, que a arranca dos pais, que a encerra em um local escuro como punição pelas suas faltas.

A reportagem demonstra, verdadeiramente, que ainda nos situamos distantes da verdadeira educação. Que estamos reprisando os moldes que foram utilizados conosco ou com nossos pais. Moldes ultrapassados e que refletem, naturalmente, uma época em que o desenvolvimento da psicologia e o conhecimento do ser humano não haviam atingido os pontos atuais.

Face ao exposto, cabe-nos estabelecer duas regras de conduta. A primeira é nos educarmos para educar. Tornarmo-nos moralmente seguros para estabelecer os limites, a conduta a ser seguida pelos nossos filhos.

A segunda é nos instruirmos no campo religioso, pois desde há dois mil anos, o Divino Mestre ensinou que Deus é amor. Nosso Pai. Pai que ama a seus filhos e que derrama do Seu amor sobre justos e injustos, bons e maus.

Deus que veste a erva do campo, que providencia alimento às aves do céu e que, com maior zelo, movimenta sua providência na direção do homem.

Deus que criou a terra plena de bênçãos para que dela usufruamos, que estabeleceu um universo semeado de sóis, estrelas e planetas para nossas futuras moradas.

Deus de amor, justiça e bondade.

Pense nisso!

Deus permanece sempre guiando e fortalecendo os homens para a felicidade.

De Deus é a linguagem positiva do equilíbrio, atuando à distância.

Não duvidemos desta verdade, nem a desconsideremos.

Deus permanece conosco. Basta que O descubramos dentro de nos.

Redação do Momento Espírita

Fonte: Momento de Reflexão

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: O TEMOR A DEUS E A CULPA NA CULTURA CRISTÃ CONFUNDE A CABEÇA DAS CRIANÇAS

AUTOCONHECIMENTO: SOMOS FEITOS DE PENSAMENTOS, SENTIMENTOS E EMOÇÕES, POR WAGNER BRAGA

Nós somos feitos de pensamentos e sentimentos! Quando um pensamento é imbuído de um sentimento ele se transforma em emoção e emoção é realidade pura. No vídeo de hoje, falo sobre pensamentos e sobre como ao longo do dia, nossa mente não para e está sempre pensando em algo, apesar de nem sempre lembramos de tudo e a maioria dos pensamentos não se materializarem. Então, dou uma dica valiosa de mentalização para ajudar a materializar seus pensamentos. Assista ao vídeo a seguir e aprenda isso!

Fonte:

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: SOMOS FEITOS DE PENSAMENTOS, SENTIMENTOS E EMOÇÕES, POR WAGNER BRAGA

REFLEXÃO: GANDHI E A NÃO VIOLÊNCIA, POR CAMILA ZEN

A nossa coluna REFLEXÃO de hoje trás mais um vídeo espetacular de Camila Zen. Desta vez ela nos conta uma breve história sobre o exemplo fenomenal do incrível Mahatma Gandhi. Gandhi deixou muitos ensinamentos e o maior deles foi a prática da não violência. Guerras fazem parte da humanidade há milhares de anos, e nós nunca vamos acostumar com isso, nunca vamos nos acostumar a ver tanto desrespeito à vida. Toda violência nasce do medo. Medo de que algo aconteça, medo de perder algo e, nas guerras, a maioria das vezes o medo vem do ego, um ego inflado com medo de que as coisas não saiam do jeito que queriam, que a humanidade não se organize da forma que gostariam que se organizasse. Se há de haver alguma destruição, que seja do ego. Chega de violência, chega de retrocesso, chega de uso da força física. Mais diálogo, menos ego, mais respeito à vida. Espero que esse vídeo possa te trazer esperança na humanidade, nas pessoas boas, e inspirar o seu coração e o coração de quem você ama 🧡 Amor e luz, namastê ✨🙏🏼

Fonte:

Continuar lendo REFLEXÃO: GANDHI E A NÃO VIOLÊNCIA, POR CAMILA ZEN

AUTOCONHECIMENTO: SAIBA COMO OS PSICOPATAS MANIPULAM AS PESSOAS EM CINCO PASSOS

Faz parte do AUTOCONHECIMENTO saber reconhecer comportamento psicopata nas pessoas e em você. Sim, em você também, já que normalmente a pessoa com comportamento psicopata é aquela que foge do AUTOCONHECIMENTO. Mas se você reconhece esse tipo de comportamento nas pessoas, você é capaz de reconhecer isso em si. Portanto convido você a ler o artigo completo a seguir e conhecer as cinco maneiras de reconhecer esse comportamento nas outras pessoas. 

Cinco maneiras que mostram como os psicopatas manipulam as pessoas

Alguns relacionamentos começam como sonhamos, mas não terminam do mesmo jeito. Algumas pessoas se revelam ao pouco como realmente são. E muitas vezes podemos nos surpreender muito com quem estamos convivendo. É o que acontece com quem convive com psicopatas.

Um psicopata é alguém que tem uma personalidade com traços de comportamento antissocial. Essa pessoa pode agir sem demonstrar empatia ou remorso pelos outros. E, em muitos casos, tem uma capacidade de manipular as pessoas e conseguir o que quer a qualquer custo. Nem que tenha que usar a violência.

Se você desconfia que alguém do seu círculo social seja um psicopata, há maneiras de evitar que ele os manipulem. Conheça algumas delas.

Agressão verbal

Um psicopata pode ter o hábito de agredir verbalmente os outros quando confrontado. Em algumas ocasiões, quando ele não consegue o que quer, ele tenta diminuir as pessoas através do insulto. Ele vai tentar encontrar alguma falha ou erro dos outros para atacar e xingar sem remorso ou preocupação nenhuma com os sentimentos de quem for o alvo. Nessas ocasiões, tente manter a calma. Se você entrar no jogo dele e agredir de volta, pode ser exatamente o que ele quer para diminui-lo na frente dos outros. Um argumento bem falado e com calma pode desmontar qualquer tentativa dele de manipular todos os envolvidos.

Desonestidade

Eles não têm remorso algum em contar mentiras, desde que isso os beneficie. Se você conhece alguém que mente muito acima da média para se dar bem de alguma forma, cuidado! Você pode estar lidando com um psicopata. A dica aqui é trabalhar a sua confiança em argumentos reais. Se ele contar algo que você sabe que é mentira, não vacile ou duvide dos fatos. Psicopatas podem ser bons argumentadores, mas se você conhecer a verdade e os fatos, eles não podem convencê-lo do contrário.

Ataque à sua autoestima

Se alguma pessoa tenta com frequência acabar com a sua autoestima, ela pode ser uma psicopata. Pois quando você está com a autoestima baixa, você fica muito mais vulnerável de ser manipulado pelos outros. E é exatamente esse o ponto em que a pessoa quer chegar. Reflita se você já fez algo ou mudou alguma decisão em um momento de autoestima baixa para agradar alguém. Caso você desconfie que alguém esteja fazendo isso com você, confronte a pessoa. Não deixe ela o colocar para baixo e deixe bem claro os limites que ela não deve ultrapassar com você.

Eles o fazem pensar que você está louco

Psicopatas têm uma tendência a brincar com a sanidade das pessoas. Uma das formas de manipulação que eles usam é inventar histórias ou distorcer a realidade para você começar a se questionar, sobre se o que fez ou viu era realmente real. Nesses casos, a dúvida toma conta da sua mente e você ficará vulnerável para ser manipulado. Para se defender desse tipo de manipulação, exercite a sua confiança e a segurança que você tem no que faz. Se você tem certeza sobre algo que fez, não deixe alguém dizer que sabe mais do que você. Lute contra a dúvida. Não ceda.

Se fazer de vítima

Se nada der certo, o psicopata pode tentar se fazer de vítima para os outros ficarem com dó dele e fazerem o que ele quer. Não acredite nele. Se você desconfia que a pessoa está fazendo isso de propósito para conseguir o que quer, deixe bem claro que você não vai fazer nada por dó ou pena. Seja firme e você verá como a máscara dele pode cair, cedo ou tarde.

Essas são as situações mais comuns de manipulação que podem acontecer. Mas em alguns casos mais sérios, psicopatas podem até ferir e prejudicar pessoas inocentes. Caso você passe por algum caso extremo como esse, procure as autoridades legais e a ajuda de profissionais como psicólogos ou psiquiatras para ajudarem você a lidar com o caso. Em situações em que se perde o controle, toda ajuda deve ser pedida.


Texto escrito por Ricardo Sturk da Equipe Eu Sem Fronteiras

Fonte: Eu Sem Fronteiras

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: SAIBA COMO OS PSICOPATAS MANIPULAM AS PESSOAS EM CINCO PASSOS

DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: A ESPIRITUALIDADE É ALGO QUE CRESCE DO VENTRE PARA O ALTO

Somos todos espiritualmente iguais perante Deus a diferença está nos diferentes níveis conscienciais em que cada um está vivenciando neste momento. A jornada é íntima e individual. É preciso harmonizar os chackras e crescer espiritualmente para contatar a Luz. Ao ler o texto completo a seguir você vai entender melhor como isso funciona!

A Jornada espiritual. Nasci em uma família de médiuns, minha… | by Herica Ponsiana | Medium

O desenvolvimento espiritual é uma jornada íntima

Monica Buonfiglio

É possível que uma pessoa seja mais elevada do que outra espiritualmente? Creio que não. Alguns podem ter um nível melhor de percepção, mas não deve existir nenhum tipo de hierarquia. Existem momentos em que buscamos Deus quando nos sentimos impotentes diante de um impasse, quando angustiados, com medo de morrer ou com o sentimento de abandono. Mas não precisamos Buscá-lo, pois Deus vem ao nosso encontro quando elevamos nossas preces a Ele.

Todos nós somos dotados de iguais capacidades, responsabilidades e alguns podem ter mais religiosidade em um determinado período, mas isso não significa que sejam melhores, pois somos espiritualmente iguais perante Deus.

Alguns estudiosos da espiritualidade não se desenvolvem como deveriam e sua energia vital permanece estagnada no chackra instintivo. O resultado é que acabam fazendo contatos espirituais distorcidos. Estes contatos são feitos na mesma frequência energética das pessoas: as esclarecidas recebem mensagens de luz; intermediárias recebem mensagens intermediárias; médiuns instintivos recebem energias igualmente instintivas; em alguma ocasião poderão ou não ter um melhor desenvolvimento da percepção quanto à vida, ao Todo e ao Uno.

É preciso harmonizar os chackras e crescer espiritualmente para contatar a Luz. Só conseguimos isso quando se cria condições apropriadas, através da leitura, orações (que nos colocam em diálogo com Deus), estudo e meditação que se transformam em conhecimento e depois em sabedoria.

Mas, pergunto: como é possível meditar com tagarelice? Como olhar para si mesmo se nos preocupamos com a vida dos outros? Existe a possibilidade de uma leitura profunda em meio a uma festa ou uma conversa banal? Ou de orar sem que haja um período anterior de concentração?

Podemos esclarecer que o desenvolvimento espiritual está ligado à energia chamada kundalini. Todos a possuem, ela é a própria energia vital representada por uma serpente que se insinua ao longo da coluna vertebral, do cóccix, ao alto da cabeça que começa em um ponto de energia localizado entre o ânus e o órgão sexual. Ela irá subir e passar por vários outros pontos energéticos ao longo do corpo, como o chackra supra-renal (localizado quatro dedos abaixo do umbigo), estômago (chackra solar), coração (chackra cardíaco), garganta (chackra laríngeo), entre os dois olhos (chackra da terceira visão), até sair por um ponto na moleira (chackra coronário).

A supremacia espiritual está localizada nos dois últimos chackras, o da terceira visão e o coronário. A energia vital deve sempre ascender em direção ao céu, pois caso contrário, se retornar, o ser humano se tornará instintivo, animalesco e apenas sexualizado.

O desenvolvimento espiritual é algo pessoal, uma jornada íntima, natural, que vai ao encontro a verdadeira essência com o Cristo Interno de cada

Fonte: Terra

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: A ESPIRITUALIDADE É ALGO QUE CRESCE DO VENTRE PARA O ALTO

REFLEXÃO: NÃO DEIXE O MEDO TE PARALIZAR E ABRIR CAMINHO PARA A ENERGIA DENSA TE PENETRAR

Hoje temos uma bela REFLEXÃO para uma terça-feira de Carnaval sem Carnaval, aqui no Blog do Saber. O medo vibra  na faixa de 0,2 a 2,0 hertz, uma frequência muito baixa. Tão baixa quanto a do coronavírus que vibra entre 5,5 e 14,5 hertz. Portanto, não importa o que se apresente ao seu redor, há uma imensa força luminosa em você, com poder suficiente para impactar nossa realidade. Visualize sempre o melhor cenário. Seja um agente da luz. Atravesse o medo!

Atravesse a medo

 em 

 

“As forças da escuridão se alimentam do seu medo e não medem esforços em criar todo tipo de situações para levar você na direção dessa energia densa. Não permita que isso aconteça. Lembre-se de duas coisas muito importantes.

Há muita manipulação nas “informações” que nos são entregues todos os dias, no sentido de nos levar a um estado de caos. Assim, respire, espere antes de tirar conclusões, observe, sinta, permita que seu Eu Superior guie você. Não alimente a densidade. Seja soberano de si mesmo, da sua energia, daquilo que você vibra.

Outra coisa, nós somos cocriadores desta realidade, assim cuidado com o que diz, com o que acredita. Se você profetiza eventos destrutivos, você cede sua energia para que seres sem luz a usem para criá-los. (eles precisam de você para isso! )

Não importa o que se apresente ao seu redor, há uma imensa força luminosa em você, com poder suficiente para impactar nossa realidade. Visualize sempre o melhor cenário. Seja um agente da luz. Atravesse o medo!

Agora é a hora de colocar em prática tudo o que aprendemos. Somos seres espirituais. Escolham manter sua vibração elevada, confiando que tudo o que ocorre tem um sentido nesse poderoso e irreversível despertar planetário coletivo.

O medo é uma cortina de fumaça jogada sobre nós, para que não nos apropriemos do nosso poder. Não pare no meio dela. Siga, resoluto. Atravesse-a. Emane luz, mantendo-se equilibrado. Não seja tomado pelo caos. Vença o medo.

Sinta as bênçãos desse manto dourado da luz divina que está, agora mesmo, sobre todos nós.” (Patricia Gebrim)

Luz e Paz!

Fonte: Sabedoria Universal

Continuar lendo REFLEXÃO: NÃO DEIXE O MEDO TE PARALIZAR E ABRIR CAMINHO PARA A ENERGIA DENSA TE PENETRAR

ARTIGOS: SOMOS O QUE ACREDITAMOS SER, POR WAGNER BRAGA

2017. július 6.: Oroszlán Merkúr | Lilith Cadmon

Eu costumo dizer que tudo nessa vida é crença. Desde a hora que acordamos até a hora que vamos dormir, praticamente todas as nossas ações são baseadas nessa afirmação. Por exemplo, se você você escova os dentes após o café todos os dias é porque você acredita que aquela escovação vai manter seus dentes limpos e livres de cáries. Mas você pode retrucar dizendo que não é uma questão de crença, mas de cognição e lógica. Ora, se ao acordar estou com a boca cheia de bactérias que passaram a noite atuando nos meus dentes a escovação vai provocar uma limpeza e higienização da minha boca. Isso me parece óbvio.

Então eu lhe respondo que também parece algo muito óbvio que o nosso corpo precisa se exercitar. Além disso 10 de cada 10 médicos, sejam alopáticos, homeopáticos ou naturalistas, atualmente, indicam atividade física para o indivíduo se manter saudável. Entretanto na última pesquisa realizada pela OMS (Organização Mundial de Saúde) descobriu-se que apenas 20% das pessoas praticam algum tipo de atividade física. Enquanto isso, alarmantes 80% não praticam absolutamente nada, enquadrando-se como sedentárias. Só para ficar mais claro, são consideradas sedentárias as pessoas que não dedicam ao menos 75 minutos por semana a exercícios de alta intensidade, ou 150 minutos a atividades de intensidade moderada. Esse dado vale para qualquer idade ou sexo. Isso equivale a apenas 21,5  minutos por dia.

Por que será que isso acontece? Ora, ao se exercitar você está cuidando do seu corpo, assim como ao escovar os dentes. Talvez a imensa maioria das pessoas escove os dentes, pelo menos 2 vezes ao dia porque o mau hálito poderia espantar as pessoas. Dentes limpos, alvos e brilhantes atraem pessoas. Mas um corpo gordo, mal cuidado e/ou obeso também pode afastar as pessoas. O contrário invariavelmente atrai as pessoas, ou seja, um corpo bonito, bem cuidado e escultural já começou muitos relacionamentos. Isso não quer dizer que alguém que não escove os dentes todos os dias ou alguém que seja obeso não seja capaz de atrair pessoas para um relacionamento pessoal ou profissional. Sim, as vezes, isso acontece, mas não é regra.

Isso acontece porque as pessoas estabelecem padrões e acreditam nesses padrões. Assim como o dinheiro, o papel moeda tem seu valor porque as pessoas acreditam nisso. Por essa lógica e por esse prisma se você acreditar que é capaz de transformar a sua vida apenas acreditando piamente em algo, você consegue, pois o primeiro passo é o sonho, o segundo é o planejamento de como alcançar esse sonho e claro, com disciplina, o terceiro passo é a execução do que você sonhou, que também requer disciplina, porque nada é fácil nem de graça, mas tudo isso vale a pena quando você conquista o seu sonho e ele se transforma em realidade. Ai, então, só lhe resta celebrar, com um sorriso no rosto e muita satisfação.

Deixe as crenças limitantes para trás e crie as suas novas crenças, aquelas que te dão asas rumo a liberdade. Se você acredita que é águia não aja como uma galinha. Por isso acredite sempre nos seus sonhos e principalmente na sua capacidade de realizá-los. Nunca entregue essa responsabilidade a ninguém, pois você é 100% responsável pela sua realidade!

Continuar lendo ARTIGOS: SOMOS O QUE ACREDITAMOS SER, POR WAGNER BRAGA

AUTOCONHECIMENTO: AS DEFICIÊNCIAS GERALMENTE SÃO DÁDIVAS DE DEUS E NÃO CASTIGO

O texto que hoje publicamos, aqui na coluna AUTOCONHECIMENTO do Blog do Saber pode ser considerado uma dádiva de Deus para quem experimenta hoje a realidade de uma deficiência física ou mental. Pode ser a oportunidade de compreender o porquê dessa “aparente mente dura realidade”. Por isso convido você a ler o artigo completo a seguir, refletir e fazer o seu juízo de valor! 

Como o espiritismo explica as deficiências

Mulher branca numa cadeira de rodas.

Marcus Aurelius / Pexels

Falar em deficiências e doenças é sempre um assunto muito difícil. Todo mundo tem ou conhece alguém próximo que já nasceu com problemas genéticos. Questionamos sempre qual a razão disso acontecer? Por que Deus, que é bom e justo, permite que isso aconteça já que a pessoa não tem chances de reverter essa situação?

Segundo o Espiritismo, a vida material é apenas uma parte de nossa existência, que é eterna.

Na antiguidade, antes do advento da era cristã, a visão da deficiência era muito grotesca e desumana. Acreditava-se que os indivíduos que assim nasciam não agradavam aos deuses, não tinham alma e eram vistos como castigos. Eram esquecidos, escondidos e abandonados. Com a chegada da era cristã, isso mudou, pois Jesus nos trouxe o conceito de fraternidade.

A partir da disseminação dos ensinamentos de Cristo, as pessoas com deficiências passaram a ser mais respeitadas e aceitas. Aí temos o advento do Espiritismo que traz ao mundo uma visão expandida da vida, das provas que passamos, e apresenta o conceito da reencarnação.

A reencarnação nada mais é do que a nova oportunidade que Deus nos oferece para reparar os erros e excessos que cometemos em outras encarnações. Deus permite os sofrimentos e provas porque sabe que com eles aprendemos e progredimos. Mas, será que entendemos que a principal função da reencarnação é nos dar oportunidades para a evolução do nosso espírito a caminho da vida eterna, da vida espiritual?

Essa aceitação é fundamental para compreendermos e aceitarmos as deficiências físicas e mentais. Em cada encarnação recebemos um corpo que é um presente de Deus, e ele nos servirá para nos auxiliar no trabalho de nossa evolução. Deveríamos cuidar dele da melhor forma possível. Sem excessos, sem vícios.

Mulher negra deficiente visual.

Tima Miroshnichenko / Pexels

Toda enfermidade física ou mental é um resgate dos excessos que cometemos em algum momento de nossas vidas passadas. Ou seja, as deficiências são, então, resultado de nossas próprias escolhas!

  •        Resgate não é punição de Deus!
  •        Resgate é a oportunidade de trazer algo de volta. E esse algo é a nossa essência divina, bondosa, perfeita.

A falta de conhecimento ou da aceitação da reencarnação é que nos leva a uma interpretação equivocada das deficiências. Estamos aqui para aprender, passando por dificuldades, por deficiências, porque a cada um de nós é dado o remédio apropriado para nossa cura. Sem as deficiências, muitos espíritos não teriam a possibilidade de resgatar suas dívidas. Aprendemos pelo amor ou pela dor. E com certeza a segunda é nossa maior escola.

NA VISÃO ESPÍRITA, AS DEFICIÊNCIAS SÃO INSTRUMENTOS DE EVOLUÇÃO, SÃO DÁDIVAS, SÃO UM CAMINHO QUE NOS AJUDAM A REEQUILIBRAR NOSSAS ENERGIAS.

O livro “Deficiente Mental: por que fui um?” psicografado por Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho, é um apanhado de relatos de diversos espíritos que nasceram ou ficaram deficientes ao longo da vida. É muito interessante e vale a pena ser lido. Em um dos relatos deste livro, há o seguinte comentário:

Pessoa branca numa cadeira de rodas.

Steve Buissinne / Pixabay

“Temos muitas oportunidades de voltar à Terra em corpos diferentes e que são adequados para o nosso aprendizado necessário. Quando há muito abuso, há o desequilíbrio, e para ter novamente o equilíbrio, tem de haver a recuperação. Quando se danifica o corpo perfeito, podemos, por aprendizado, tê-lo com anormalidades para aprender a dar valor a essa grande oportunidade que é viver por períodos em um corpo de carne. O acaso não existe, Deus não nos castiga, somos o que fizemos por merecer, e as dificuldades que temos encarnados são lições preciosas”.

Precisamos aceitar que o comportamento de cada indivíduo durante suas encarnações é determinante para o surgimento das deficiências em reencarnações seguintes. E, segundo a lei da ação e reação, cada tipo de deficiência física ou mental tem uma relação direta com o tipo de abuso que um espírito praticou na última encarnação.

Precisamos ter cuidado para não criar a falsa impressão que só nascem com deficiências espíritos inferiores. Isso não é verdade! Muitas vezes, espíritos extremamente inteligentes reencarnam com debilidades (físicas ou mentais) para expiar suas provas.

Um outro livro muito interessante é  “Jornada dos Anjos”, onde há o relato de um imperador que precisou reencarnar como deficiente físico e mental para não ter a oportunidade de exercer o poder político, correndo o risco de utilizá-lo para benefício próprio como fez nas encarnações passadas. E ainda, para não ser perseguido pelos inimigos espirituais de outras encarnações. Quando imperador, sua missão espiritual era a de fazer o Cristianismo crescer e se tornar uma doutrina verdadeira, voltada para o bem comum e para a caridade. Seduzido pelo poder, deixou sua missão para trás e, com isso, atrasou por séculos sua evolução.

Em 1985, em uma entrevista dada para Hebe Camargo e Nair Bello, Chico Xavier fala sobre a origem de alguns exemplos de deficiências na encarnação atual. Uma pessoa que se suicidou com uma bala na cabeça pode, por exemplo, sofrer na próxima encarnação das seguintes deficiências:

  •        Se atingiu a área da fala, poderá ser mudo
  •        Se atingiu a área dos olhos, poderá ser cego
  •        Se atingiu áreas mais complexas, poderá voltar com problemas mentais
  •        suicídio por afogamento, eczemas
  •        se enforcou, poderá ser paraplégico
  •        Se matou alguém e em seguida se matou, esquizofrenia

As deficiências também podem ser provas de altruísmo, ou seja, um espírito que aceita vir deficiente para ajudar aos outros. Deficiências que foram pedidas pelo espírito reencarnante para ajudar seus familiares. NESSE SENTIDO, a deficiência não é um resgate ou uma expiação para uma prova pessoal, mas pode ser também uma prova solicitada para ajudar aos pais a se espiritualizarem. A dedicação, a paciência, o devotamento e a perseverança que os pais têm que despender com o deficiente vão ajudá-los a evoluírem e a se espiritualizarem através do amor ao filho que necessita.

Sei que em um primeiro olhar é difícil, mas vamos buscar o que há de positivo nas deficiências. As deficiências fazem com que o ser humano descubra novas sensibilidades, virtudes e capacidades que estavam adormecidas. E quantos não são os casos de pessoas deficientes que extrapolam todos os limites e nos revelam atitudes de força, coragem, autoconfiança e alegria de viver, mesmo com uma série de limites?

Alguém já viu aquele rapaz sem braços e sem pernas, Nicholas James Vujicic, um australiano que é um pregador evangélico e palestrante motivacional?

As deficiências são desafios, uma escola para o deficiente e os cuidadores. Quanto maior o amor e dedicação daqueles que cuidam, maior será a chance de resgate de provas para ambos: deficiente e cuidador. Um ajuda ao outro a evoluir e concluir uma etapa da evolução. Nesse contexto, a família tem um papel fundamental, seja por ter recebido a missão de ajudar ao deficiente, seja por ter a chance de também resgatar suas provas.

Mulher branca com uma das pernas amputadas.

Anna Shvets / Pexels

Em uma de suas palestras, Divaldo Pereira Franco, diz que os pais de pessoas deficientes podem ter sido pessoas envolvidas diretamente com a forma como o espírito do atual deficiente conduziu sua vida. De alguma forma, colaboraram ou ainda foram imprevidentes e não conseguiram ajudar esse irmão que hoje tem na deficiência a oportunidade de resgate de seus erros. Através da reencarnação juntos, na mesma família, poderão desenvolver o amor, o carinho, a paciência, ajudando o deficiente em sua sobrevivência, reabilitação.

E como podemos agir perante a deficiência? Culpar a Deus pela situação não ajudará em nada, pelo contrário, só prejudicará e dificultará ainda mais a condição do deficiente e do cuidador. É preciso garantir um ambiente de muita oração, muita vibração positiva, buscando a fé em Deus para cumprir a missão, para que essa seja uma reencarnação redentora. Buscar auxílio em instituições que trabalhem com os deficientes, porque estão preparados para dar bons conselhos.

De tudo isso que falamos, independentemente de buscar conhecer os porquês, daquilo que provocou a deficiência nos dias atuais, é fundamental pensar no presente, enfrentando um dia de cada vez, buscando auxílio na fé e na esperança, e principalmente, compreendendo que a vida na Terra é apenas uma passagem.

Escrito por Silvia Jara

Fonte: Eu Sem Fronteiras

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: AS DEFICIÊNCIAS GERALMENTE SÃO DÁDIVAS DE DEUS E NÃO CASTIGO

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar