Blog do Saber, Cultura e Conhecimento!

SAIBA QUAL A IMPORTÂNCIA DE FAZER PAUSAS E EXERCÍCIOS APÓS MUITAS HORAS DE TRABALHO SENTADO

Exercícios de até 3 min ajudam quem trabalha muito tempo sentado, revela estudo

No quadro Correspondente Médico, neurocirurgião Fernando Gomes explicou a importância de fazer pausas para se movimentar durante o trabalho

Da CNN*

Em São Paulo

Dicas de alongamento após algumas horas na frente do PC! - TecMundo
Exercícios de até 3 min ajudam quem trabalha muito tempo sentado, diz estudo | Correspondente Médico

Na edição desta quinta-feira (16) do quadro Correspondente Médico, do Novo Dia, o neurocirurgião Fernando Gomes falou sobre a importância de fazer pausas e exercícios regulares após muitas horas sentado.

Pesquisa publicada na revista científica da Sociedade Americana de Fisiologia mostra que fazer pausas a cada meia hora e se movimentar por até três minutos faz bem para o nosso corpo. O estudo foi feito com pessoas de meia idade, com empregos sedentários e histórico de obesidade.

Os pesquisadores concluíram que subir escadas, fazer agachamentos ou andar, pelo menos, 15 passos durante esses intervalos melhorou o controle de açúcar no sangue. O estudo foi conduzido por cientistas de um instituto em Estocolmo, na Suécia.

“O corpo em movimento libera substâncias que estimulam o sistema nervoso. Falamos que existe um neurotrofismo envolvido com o processo ativo de se movimentar, ou seja, através da atividade muscular se liberam substâncias como a irisina, por exemplo, que impactam no funcionamento do cérebro e neurônios”, explicou Gomes.

“Até mesmo para se ter uma performance intelectual melhor no trabalho, ou até de rendimento, é importante que associe a concentração à psicomotricidade, o movimentar-se”, completou.

Sobre os exercícios de 3 minutos que podem ser feitos, o médico explicou que 15 passos são o suficiente para “lubrificar” as articulações dos membros inferiores e superiores. “Isso aumenta a frequência cardíaca, distrai do que se está fazendo e impulsiona o pulmão de forma diferente.”

“Subir escadas também é perfeito, além de agachamentos, esticando o braço e fazendo os movimentos de descer e subir umas 10 a 15 vezes, isso é o suficiente para impactar o corpo, como no metabolismo, através do controle e redução do açúcar no sangue”, explicou Fernando Gomes.

(*Com informações de Nicole Lacerda, da CNN, em São Paulo)

Continuar lendo SAIBA QUAL A IMPORTÂNCIA DE FAZER PAUSAS E EXERCÍCIOS APÓS MUITAS HORAS DE TRABALHO SENTADO

PROPOSTA DE MINIRREFORMA TRABALHISTA É REJEITADA PELO SENADO

Senado rejeita proposta de ‘minirreforma trabalhista’

O texto da proposta havia sido incrementado por uma série de medidas que criavam formas mais flexíveis de contração no mercado de trabalho

Ana Carolina Nunes

 CNN Brasil Business*de São Paulo

 Atualizado 01/09/2021 às 23:26

Senado rejeita proposta de 'minirreforma' trabalhista - InfoMoney

O Senado rejeitou, por 47 votos a 27, a Medida Provisória (MP) 1045/21 que renova o programa de redução de salários e jornada dos empregados durante a pandemia.

A decisão do Senado foi um revés ao governo do presidente Jair Bolsonaro. Com a rejeição, o governo não poderá editar medida provisória com o mesmo teor neste ano.

Criado no ano passado como uma medida emergencial de manutenção do emprego enquanto durassem as restrições à economia, o programa já foi renovado algumas vezes desde então.

Porém, o texto foi incrementado por uma série de outras medidas que criam novas formas mais flexíveis de contração no mercado de trabalho e outras que alteram regras da Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT).

Entre as mudanças inclusas estavam a criação de dois programas de contratação simplificada e com benefícios reduzidos a jovens, profissionais com mais de 55 anos e beneficiários do Bolsa Família: o Priore – Programa Primeira Oportunidade e Reinserção no Emprego – e o Requip – Regime Especial de Trabalho Incentivado, Qualificação e Inclusão Produtiva.

O relator excluiu todas as alterações da CLT e mudanças no regime da justiça gratuita. “Firmamos o entendimento que essas mudanças na legislação não guardam qualquer relação com o objeto da Medida Provisória nº 1045, de 2021, que é o de dispor sobre medidas complementares para o enfrentamento das consequências da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus responsável pela Covid-19 no âmbito das relações de trabalho”, escreveu no parecer.

“Modificações como as que se propõem podem e devem ser discutidas e decididas em outras circunstâncias ordinárias, tendo em vista o amplo debate que elas requerem”, acrescentou.

“A medida provisória do governo, quando chegou, tinha em torno de 20 artigos e foi para 89 ou 90, tudo feito por emendas”, criticou o senador Paulo Paim (PT-RS). “Não dá para votar uma matéria dessa nesses moldes.”

Os chamados “jabutis” foram inseridos na MP emergencial da pandemia pelo relator do texto na Câmara, o deputado Christino Aureo (PP-RJ), mas foram elaborados em diálogo com o governo e replicam propostas que já vinha há tempos sendo vendidas pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, caso do programa Carteira Verde Amarela, também de regras mais flexíveis de contratação para jovens.

Entre as mudanças trabalhistas propostas pela MP 1045, estava ainda uma reformulação na remuneração das horas extras das categorias profissionais que têm jornadas diferenciadas.

*Com informações de Reuters, Kevin Lima, da CNN em Brasília, e Juliana Elias, do CNN Brasil Business, em São Paulo

Continuar lendo PROPOSTA DE MINIRREFORMA TRABALHISTA É REJEITADA PELO SENADO

TRABALHO SOBRE ESCOMBROS VIROU MEIO DE SOBREVIVÊNCIA PARA HAITIANOS

Haitianos buscam trabalho sobre escombros para sobreviver

Duas semanas após terremoto que matou mais de 2,2 mil pessoas, população tenta como pode se reerguer e encontrar abrigo

INTERNACIONAL

Luís Adorno, Catarina Hong e Hugo Costa, da RecordTV, em Les Cayes

I021 – 21H43

RECORD TV

Duas semanas depois de um terremoto deixar mais de 2,2 mil pessoas mortas no Sudoeste do Haiti, novos abalos sísmicos, de intensidade menor, foram registrados na região dia após dia. Ainda traumatizada pelo tremor do dia 14 de agosto, a população local se depara com o medo de ser vitimada por uma potencial nova tragédia natural.

Em Les Cayes, o terceiro maior distrito do Haiti, moradores perderam as casas, locais de trabalho, igrejas e a segurança de poder estar em qualquer lugar. Mas no país mais pobre da América — e um dos mais pobres do mundo — ninguém tem o direito de sentir medo. Por isso, em meio aos escombros, aos poucos, todos tentam seguir suas vidas normalmente, seja em trabalhos manuais, como costura, na calçada, seja apressado no trânsito caótico da cidade.

Na manhã deste sábado (28), um novo tremor derrubou a muralha de uma companhia telefônica no coração do distrito. Ao invés de se afastarem do local, por receio de sofrer algum dano, jovens haitianos colocaram a mão na massa. Melhor dizendo: No concreto. Sobre as pedras quebradas que invadiam uma das principais avenidas da região, alguns jovens se sentavam e começavam a quebrar o concreto, usando uma marreta.

Mesmo sem aval da prefeitura local, que normalmente espera as réplicas de um grande terremoto cessarem por completo até liberar a reconstrução do que foi destruído, homens entre 18 e 25 anos se juntavam para, a partir do concreto quebrado, retirar blocos de cimento que possam ser reutilizados em uma nova construção. É o caso de Marvens Saint-Fort, de apenas 18 anos.

O garoto, com calça moletom, touca e chinelo, diferentemente de muitos haitianos em período de normalidade, não saiu de sua cidade natal rumo à Les Cayes para aproveitar a praia da região. Pelo contrário. No dia 14 de agosto, sua casa, que ficava na cidade de Port-Salud, distante cerca de uma hora, desabou. Desde então, ele tem de migrar de casa em casa, com ajuda de amigos, para conseguir abrigo.

Além de um teto para sobreviver, Saint-Fort precisa se alimentar e ter as estruturas básicas de todo ser humano. Atrás do mínimo, ele decidiu se juntar a outros colegas que também foram afetados pelo terremoto para conseguir alguns trocados. A ideia dele é ajudar a reconstruir a muralha para a própria companhia telefônica.

Na mesma rua, a cerca de 300 metros de distância, outros homens, mais velhos, já reconstruíam uma casa, mesmo sem permissão — e sem o mínimo de segurança. Mais à frente, homens, mulheres e crianças se viravam para tentar resgatar o que sobrou de um sobrado cujo o térreo não era mais possível identificar. Os escombros misturavam telhas, roupas, cadeiras e entulhos da Unicef.

Ao perceber a presença da reportagem no local, o marceneiro Saint-Preux Jean Frenel, de 39 anos, desabafou que não aguentava mais ver pessoas se aproximando sem ajudar com comida, dinheiro ou algo que pudesse lhe tirar daquilo que ele sonhava ser apenas um pesadelo: não ter um teto para se abrigar junto de sua mulher, tio, primo e dois filhos de 1 e de 11 anos.

“Eu estava dentro de casa quando vi a parede caindo na minha frente. Entre uma parede e outra, tinha uma fresta. Foi por ali que saí correndo com meus filhos e me salvei. Mas aqui onde estamos [apontando para baixo de onde ele estava] tivemos que retirar, com uma pá, o corpo de um vizinho, de um amigo”, relatou Frenel.

Além de Les Cayes, que é a terceira maior cidade do Haiti, o terremoto do dia 14 atingiu outra grande cidade: Jérémie. No entanto, o epicentro ocorreu nas pequenas cidades de Trou de Nippes e L’Asile. Ao todo, cerca de 300 pessoas ainda estão desaparecidas. E mais de 12 mil pessoas se feriram após o tremor. As autoridades locais contabilizam que mais de 100 mil casas tiveram suas estruturas comprometidas

Abrigo com vítimas do terremoto na região Sudoeste do Haiti

Nas proximidades de todas essas cidades, há abrigos em locais descampados repletos de pessoas que nada têm além de si, de alguns familiares e umas mudas de roupas. Tudo o que eles têm conseguido para sobreviver chega a partir de doações feitas por haitianos e por pessoas e ONGs do exterior. Nos distritos, algumas pessoas preferem passar a noite em praças, por medo de não conseguirem reagir a tempo caso haja um tremor enquanto dormem.

Neste Domingo Espetacular (29), a Record TV traz, com exclusividade, informações sobre a tragédia que atingiu o Haiti.

Fonte: R7
Continuar lendo TRABALHO SOBRE ESCOMBROS VIROU MEIO DE SOBREVIVÊNCIA PARA HAITIANOS

UTILIDADE PÚBLICA: SERVIDORES ESTADUAL DEVERÃO VOLTAR AO TRABALHO PRESENCIAL NO RN

Por G1 RN

 

Servidores estaduais deverão voltar ao trabalho presencial no RN, após melhora do quadro da pandemia. — Foto: Divulgação

Servidores estaduais deverão voltar ao trabalho presencial no RN, após melhora do quadro da pandemia. — Foto: Divulgação

Servidores públicos estaduais, bolsistas e estagiários do governo do Rio Grande do Norte deverão voltar ao trabalho presencial nas suas secretarias e órgãos onde são lotados.

Segundo o governo do estado, os que integram os grupos de risco para a Covi-19 só deverão retornar ao expediente presencial após completarem o ciclo de imunização.

A decisão foi publicada no Diário Oficial do Estado nesta sexta-feira (9), por meio das Secretarias da Saúde Pública (Sesap) e da Administração (Sead), e leva em consideração o cenário epidemiológico atual do RN.

“O Rio Grande do Norte é um dos estados em que a pandemia está dando sinais de recuo. Isso é fruto do avanço da vacinação, além de todas as medidas adotadas pelo governo no combate ao coronavírus”, afirma a secretária de Administração, Virgínia Ferreira.

G1 questionou à Sead o número de servidores que ainda está trabalhando à distância, mas a pasta informou que não tinha os dados de todas as secretarias.

De acordo com a Portaria Conjunta nº 17 – SESAP/SEAD, com relação àqueles que integram o grupo de risco, fica estabelecida a possibilidade de retorno ao trabalho presencial imediatamente após o 28º dia da 2ª dose da vacina, ou da dose única, no caso da vacina da Janssen.

Além disso, cada órgão da administração estadual direta e indireta será responsável por fazer a convocação dos seus respectivos servidores públicos, objetivando o cumprimento da jornada de trabalho presencial.

O documento também diz que, em casos de impossibilidade de imunização dos servidores que integram o grupo de risco, por motivos de saúde, como alergia a componentes dos imunizantes ou patologias que afetam o sistema imunológico, esses deverão apresentar justificativa, com respectivo laudo médico, ao setor pessoal do órgão de lotação, para que possam permanecer em regime de teletrabalho.

Apesar da liberação para o retorno, o governo reforçou que os servidores deverão continuar adotando as medidas estabelecidas de prevenção ao contágio do coronavírus no expediente presencial, com uso correto de máscara; higienização das mãos e distanciamento social.

Fonte: G1 RN
Continuar lendo UTILIDADE PÚBLICA: SERVIDORES ESTADUAL DEVERÃO VOLTAR AO TRABALHO PRESENCIAL NO RN

DIA MUNICIPAL DE COMBATE AO TRABALHO INFANTIL É APROVADO PELA CÂMARA DE NATAL

Câmara de Natal aprova Dia Municipal de Combate ao Trabalho Infantil

10 jun 2021

Câmara de Natal aprova Dia Municipal de Combate ao Trabalho Infantil - Notícias - Legislativo - Nominuto.com

Para contribuir no combate à exploração do trabalho infantil na capital potiguar, a Câmara Municipal de Natal aprovou nesta quarta-feira (09), em segunda discussão, durante Sessão Ordinária Remota, o PL 188/2020, de autoria da vereadora Júlia Arruda (PCdoB), que institui o Dia Municipal de Combate ao Trabalho Infantil. A data será celebrada, anualmente, no dia 12 de junho.

Segundo a matéria, o Poder Público Municipal poderá realizar parcerias com órgãos, instituições e empresas com o objetivo de promover mobilizações, eventos e ações na data, visando conscientizar a população. “Em nome de toda a rede que milita na área da criança e do adolescente, estamos aqui aprovando esse projeto que institui o dia municipal, um dia de muita luta, discussões e de ações para que possamos atingir a meta de até 2025 seja erradicado qualquer tipo de trabalho análogo à escravidão”, destacou Júlia Arruda.

“É importante que neste dia ocorram ações de conscientização à população natalense da importância que é prevenir esse tipo de violação de direito e essas situações irregulares envolvendo crianças e adolescentes. Por isso, aprovamos essa matéria para apoiar o combate e erradicar o trabalho infantil”, acrescentou a vereadora Camila Araújo (PSD).

Vetos
Dando sequência à sessão ordinária, os parlamentares apreciaram seis vetos encaminhados pelo Poder Executivo Municipal. Três foram derrubados, entre eles, o veto parcial ao Projeto de Lei 41/2019, do ex-vereador Fúlvio Saulo, que trata da obrigação da realização da Sessão Azul nos cinemas de Natal para pessoas com espectro autista; e o veto integral ao Projeto de Lei 187/2018, da vereadora Ana Paula (PL), que dispõe sobre a política de proteção às mulheres em situação de vulnerabilidade pela rede pública de saúde, com a utilização de contraceptivo reversível de longa duração de Etonogestrel. “Através desse projeto, fazemos que os CAPS da nossa cidade possam fazer um trabalho não só de atendimento, mas também ter o direito ao contraceptivo”, pontuou Ana Paula.

“Nós atuamos com bom senso, entendemos que quando um projeto vem com vício de ilegalidade cristalino, quando percebemos que ele intervém na questão orçamentária do município, entendendo o momento atual, nós temos que manter. Mas quando o veto vem sem ilegalidade, matérias e bandeiras que são defendidas aqui como a de hoje, do projeto que cria a Sala Azul, derrubamos. Trabalhamos de forma muito séria, procurando defender os interesses do povo de Natal”, ressaltou a líder do Executivo na Casa, vereadora Nina Souza (PDT).

Fonte: Política em Foco
Continuar lendo DIA MUNICIPAL DE COMBATE AO TRABALHO INFANTIL É APROVADO PELA CÂMARA DE NATAL

BOAS NOTÍCIAS: CANADÁ OFERECE QUASE 200 VAGAS PARA BRASILEIROS

Mais uma grande oportunidade para brasileiros no Canadá é o destaque desta sexta-feira, aqui na coluna BOAS NOTÍCIAS. 30 empresas, durante evento online vão preencher quase 200 vagas de emprego para brasileiros com especialização em tecnologia da informação. Convido você a ler o artigo completo a seguir e verificar os cargos e funções disponíveis!

Empresas oferecem quase 200 vagas para brasileiros no Canadá

Foto: divulgação

Um evento online com quase 30 empresas vai preencher quase 200 vagas de emprego para brasileiros, na área de tecnologia no Canadá.

A Organização Montréal Internacional vai selecionar os profissionais em junho por meio de entrevistas virtuais.

As vagas são para a cidade de Montréal e em profissões de alta demanda de tecnologia da informação.

Imigrantes

Com a expectativa de atrair mais de 1 milhão de imigrantes até 2023, essa é uma das diversas iniciativas de cidades e empresas canadenses para recrutar estudantes e profissionais.

Na última década, a cidade teve um crescimento de 64% em empregos no setor de TI.

Todo o processo do “Les Journées Québec Tech” será feito de forma virtual pelo site do Talent Montréal.

Após as inscrições, as empresas participantes vão selecionar seus candidatos e convidá-los para entrevistas de emprego entre os dias 14 e 23 de junho.

Depois de aprovados, os profissionais terão ajuda das empresas para obter a autorização de trabalho.

Vagas

As companhias participantes procuram principalmente por:

Desenvolvedores (fullstack, front-end e back-end) para as seguintes tecnologias:

  • Java / .NET / C# /Javascript / C++
  • Analistas de negócios em TI
  • DevOps
  • Cientistas de dados
  • Administradores de servidores
  • Arquitetos de tecnologia

Inscrição e dúvidas

Para tirar dúvidas dos interessados, a organização vai fazer uma sessão online em português no dia 25 de maio, na próxima terça-feira, às 18h. As vagas são limitadas e as inscrições podem ser feitas aqui.

Já as inscrições para o evento de recrutamento vão até o dia 13 de junho e os candidatos se cadastram no site do Talent Montréal.

Por Andréa Fassina, da redação do Só Notícia Boa- Com informações da Exame

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: CANADÁ OFERECE QUASE 200 VAGAS PARA BRASILEIROS

MINISTRO DO STF CONCEDE HC PARA EDUARDO PAZUELLO SE MANTER CALADO NO DEPOIMENTO DA CPI DA PANDEMIA, MAS NÃO AUTORIZOU O MESMO PARA SECRETÁRIA DE GESTÃO MAYRA PINHEIRO

Entenda as decisões de Lewandowski, que deu HC para Pazuello e negou para Mayra

A secretária de Gestão do Trabalho e Educação na Saúde Mayra Pinheiro presta depoimento na CPI da Pandemia na próxima quinta-feira (20)

Rachel Vargas, da CNN, em Brasília

18 de maio de 2021 às 22:20

Ministro Ricardo Lewandowski concede a Pazuello direito de ficar calado na CPI da Covid - Política - Diário do Nordeste

Apesar do ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), ter concedido o habeas corpus preventivo para que o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello tenha direito de ficar em silêncio na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia, ele não autorizou o mesmo para a secretária de Gestão do Trabalho e Educação na Saúde, Mayra Pinheiro. Ela presta depoimento no Senado na próxima quinta-feira (20).

Na solicitação, Pinheiro afirmou que os depoentes estão sendo tratados com agressividade nas sessões, citando o depoimento do ex-secretário de Comunicação Fabio Wajngarten, que foi ameaçado de ser preso. Além disso, a secretária de Gestão do Trabalho e Educação na Saúde menciona o que chamou de “falta de urbanidade e respeito”.

Ao negar o pedido de Mayra Pinheiro, Lewandowski disse que, ao contrário de Pazuello, ela não é investigada na esfera criminal ou administrativa sobre os fatos apurados pela CPI, sendo chamada na condição de testemunha. Portanto, Pinheiro tem a obrigação de revelar a verdade sobre os temas tratados.

Outro ponto abordado pelo ministro foi o fato dela não demonstrar de forma concreta que corre o risco de ser presa por falso testemunho ou se autoincriminar, pois não é tomadora de decisões e responde a outras pessoas no Ministério da Saúde.

Ressalvas

Contudo, segundo Lewandowski, a secretária de Gestão do Trabalho e Educação na Saúde pode estar acompanhada de um advogado, o que já era permitido pela CPI. Porém, o defensor não vai poder responder a perguntas como foi solicitado.

Conhecida como “Capitã Cloroquina”, Mayra se destacou pela defesa do chamado “tratamento precoce” contra a Covid-19, com uso de medicamentos sem eficácia no combate à doença, como ivermectina e hidroxicloroquina.

Fonte: CNN

Continuar lendo MINISTRO DO STF CONCEDE HC PARA EDUARDO PAZUELLO SE MANTER CALADO NO DEPOIMENTO DA CPI DA PANDEMIA, MAS NÃO AUTORIZOU O MESMO PARA SECRETÁRIA DE GESTÃO MAYRA PINHEIRO

LEI QUE REDUZ JORNADA DE TRABALHO DE PAIS COM FILHOS AUTISTAS FOI SANCIONADA PELO PREFEITO DE CAICÓ

Prefeito de Caicó sanciona lei que reduz carga horária para pais de filhos autista

O prefeito de Caicó, Dr. Tadeu, entregou na manhã desta quinta-feira (13), ao presidente do Grupo Corujas do Seridó (que atua na defesa dos interesses de pais de crianças com Síndrome do Espectro Altista – TEA), José Alves, a cópia da LEI Nº 5.321, DE 12 DE MAIO DE 2021, já sancionada, que concede ao servidor público municipal, tutor, curador ou responsável por uma pessoa com deficiência, o direito à redução da jornada de trabalho remunerada.

“Essa era uma reivindicação antiga e a Lei não podia ser de iniciativa da Câmara Municipal de Vereadores, como inicialmente ocorreu. Então, na gestão passada, o assunto ficou travado. Agora, nós recebemos o vereador Thales Rangel e uma comissão de pais de crianças com autismo e vimos que era uma coisa necessária. Isso é uma conquista de todos”, disse o prefeito Dr. Tadeu.

Na busca por oferecer um melhor atendimento para crianças com autismo e outros tipos de deficiência, Dr. Tadeu ainda confirmou que está trabalhando para que o Centro de Reabilitação – CER, tenha um olhar ainda mais diferenciado para essas crianças.

Fonte: Política em Foco

Continuar lendo LEI QUE REDUZ JORNADA DE TRABALHO DE PAIS COM FILHOS AUTISTAS FOI SANCIONADA PELO PREFEITO DE CAICÓ

DIREITO-JUSTIÇA: TODO TRABALHO FEITO PELA JUSTIÇA VAI SENDO DESFEITO PELOS TRIBUNAIS SUPERIORES

Benevolente, STJ anula ação penal contra Cunha

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência BrasilFoto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Gradativamente, todo o trabalho realizado pela Justiça em 1ª e 2ª instâncias, vai sendo desfeito pelos tribunais superiores.

Desta vez, a Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) anulou a ação penal contra o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (MDB-RJ) por lavagem de dinheiro na Operação Lavat.

A decisão foi unânime.

Os ministros votaram para mandar o processo para a Justiça Eleitoral, que irá avaliar se coloca Cunha de volta ao banco dos réus.

No caso, Cunha e o ex-deputado Henrique Alves (RN)

foram denunciados em 2017, acusados de receberem R$ 4,1 milhões em propinas por meio de Lúcio Funaro.

A quantia teria sido lavada na campanha de Alves ao governo e não foi declarada à Justiça Eleitoral.

O Ministério Público Federal afirma que o montante é resultado de esquema de corrupção e lavagem de dinheiro implementado pela dupla na Caixa Econômica Federal entre 2011 e 2015, mediante indicação de aliados políticos de Cunha e Alves para cargos no banco.

Fonte: Jornal da Cidade Online 

Continuar lendo DIREITO-JUSTIÇA: TODO TRABALHO FEITO PELA JUSTIÇA VAI SENDO DESFEITO PELOS TRIBUNAIS SUPERIORES

MORADOR DE MAIORCA NA ESPANHA FOI PRESO APÓS INFECTAR 22 PESSOAS COM COVID-19

Homem é preso na Espanha após infectar 22 pessoas com covid-19

Indivíduo foi ao trabalho e à academia mesmo depois de apresentar sintomas. Nenhum dos infectados precisou ser internado

INTERNACIONAL

Da AFP, com R7

Homem é preso após infectar 22 pessoas na Espanha

PIXABAY

Um morador de Maiorca, na Espanha, foi preso após infectar 22 pessoas com covid-19, informou a polícia neste sábado (24). O homem foi ao trabalho e à academia apesar de apresentar sintomas da doença.

A polícia da ilha espanhola começou a investigar no final de janeiro após detectar um surto na cidade de Manacor, depois de receber relatos sobre “um trabalhador que foi infectado e escondeu sua doença”, afirmou em comunicado.

Dias antes da detecção do surto, o indivíduo começou a apresentar sintomas, gerando preocupação nos colegas de trabalho. Porém, o homem se recusou a ir para casa.

No final do dia, ele realizou um teste de PCR para covid-19, mas não esperou o resultado. No dia seguinte, ele voltou ao trabalho e também foi para a academia local.

No trabalho, tanto o gerente quanto a equipe insistiram que ele fosse para casa porque poderia estar infectando outras pessoas. Mas ele os ignorou e durante sua jornada de trabalho, o homem circulou pelas instalações, tossindo enquanto abaixava a máscara, dizendo “vou infectar todos vocês com coronavírus”, segundo a polícia.

No final do dia, quando o resultado do teste deu positivo, seus colegas alarmados também tiveram que ser rastreados. Cinco deles testaram positivo e, por sua vez, infectaram vários de seus parentes, incluindo três bebês de um ano de idade.

Na academia, três pessoas que haviam entrado em contato direto com o homem também foram infectadas e transmitiram o vírus a seus familiares.

Em decorrência desses fatos, o trabalhador foi preso como suposto autor de crime de lesão corporal, e ontem foi colocado à disposição do Poder Judiciário.

A polícia disse que suas ações resultaram em um total de 22 infecções, embora nenhuma exigisse tratamento hospitalar.

Fonte: R7
Continuar lendo MORADOR DE MAIORCA NA ESPANHA FOI PRESO APÓS INFECTAR 22 PESSOAS COM COVID-19

CRÔNICAS: QUARENTENA, POR ANA MADALENA

É com muito orgulho e prazer que publico semanalmente as CRÔNICAS da nossa querida Ana Madalena. Ela consegue se superar a cada crônica escrita. O conto desta quarta-feira, aqui na coluna tem como título “40TENA”, uma criativa forma de se referir a Quarentena vivida por todos nós em meio a essa fatídica pandemia do coronavírus, onde ela relata o cotidiano de uma mulher, mãe, profissional, esposa, amante e filha e consegue transformar algo que parece ser tão banal numa empolgante e cativante leitura. Convido você a ler mais essa obra prima dessa escritora super talentosa!

Profissionais, mães, esposas, educadoras, faxineiras! O que mais o confinamento exigirá das mulheres? | Revista Bula

“A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, na prudência egoísta que nada arrisca e que, esquivando-nos do sofrimento, perdemos também a felicidade.”
          Mary Cholmondeley

40tena

Eu, como quase toda mulher, tenho tripla jornada de trabalho. Estou muito cansada, resultado de noites sem dormir. Não vou a um salão há quase um ano, quando cortei meu cabelo “joãozinho” e achei libertador! Desde que estou em home office subtraí muita coisa para dar praticidade a minha vida; meu guarda roupa se resumiu a duas camisetas brancas, uma preta e duas estampadas. Para multiplicar o look, deixo ao lado do computador uma caixinha de bijuterias.
Eu não desgosto trabalhar remotamente, inclusive pretendo até sugerir que quando as coisas voltarem à normalidade, que tenhamos a opção de intercalar, fazer um trabalho híbrido. Ruim mesmo é ter que competir em situação de desigualdade; trabalho no mesmo setor com três homens, sendo dois solteiros, duas mães solo e eu, casada com três filhos, de seis, quatro e dois anos. Eu sou praticamente um ET na empresa: onde já se viu ter tantos filhos nos dias de hoje? Tenho certeza que ainda não fui demitida porque eu sou muito eficiente, apesar dos perrengues que tenho que enfrentar para todo mês cumprir as metas absurdas que nos são impostas.
Estou tentando manter a minha sanidade mental e emocional. Já não era fácil a rotina, agora então… As crianças, coitadas, não aguentam mais esse puxa-encolhe, um dia pode ir para escola, noutro não. E sobra para quem? Por sorte tenho um marido que divide as tarefas sem achar que está fazendo favor, até por que não está mesmo. Não fiz filhos sozinha. Nós dois estamos trabalhando em casa e nos dividimos por turnos. A cada três horas um assume a casa e outro trabalha;  seguimos nessa exaustão até Deus sabe quando…
Mês passado saiu o ranking da nossa produtividade referente a média  do ano passado. Vale ressaltar que antes da pandemia eu estava sempre em primeiro lugar. Agora recebi um alerta vermelho; fiquei em quinto, num setor de seis. Passei noites sem dormir, tentando entender, não como eu caí,  porque era até previsível com tantas demandas que tenho que lidar, mas, como os outros que têm responsabilidades parecidas conseguiram subir…
Eu tenho uma relação cordial com meus colegas. Não nos frequentamos, mas somos super parceiros. Estamos sempre trocando ideais sobre filhos e uma ou outra receita. Resolvi enviar-lhes mensagens, meio que tentando descobrir a fórmula mágica que conseguiram para dar conta do trabalho. Pedi fotos das crianças; eles sempre falam dos seus bebês, mas estranhamente somente eu que mostro fotos dos meus…
O resumo da minha investigação:
1- As minhas colegas que se dizem mãe solo, são na verdade mães de pet e de planta. Não,  não estou brincando. Isso deve ser moda e eu, que sou mãe, dessas que amamentou, que rachou o peito, que ainda passo noites em claro, que me enchi de estrias, não tive tempo para saber que existe outra “maternidade”.
2- O colega casado que tem um filho, disse que a esposa é quem ensina as tarefas da escola e cuida da casa. Ele faz o mais pesado, que é trabalhar para o sustento da família. Sei… Mesmo assim ficou em último lugar no ranking.
3- Os solteiros voltaram a morar com os pais e são muito paparicados, com lanchinho nos intervalos das refeições, bem no estilo casa, comida e roupa lavada. Ficaram no primeiro e segundo lugares. Entendi…
4- Eu sou a que trabalho, cuido da casa, lavo mas não passo, conto histórias, faço pipoca, brinco no jardim, coloco pra dormir e ainda namoro meu amor de toda vida. Adoro minha família e tudo o que vem junto no kit.
Imprimi o ranking num quadro em frente ao meu computador; quero lembrar que esse período eu escolhi ser feliz. Sim, estou cansada, às vezes berro em lá menor, mas como disse  Nietzsche, ” quem tem um porquê, enfrenta qualquer como”.
Ana Madalena
Continuar lendo CRÔNICAS: QUARENTENA, POR ANA MADALENA

BOAS NOTÍCIAS: COM REQUISITOS MÍNIMOS AMBEV ABRE 300 VAGAS DE ESTÁGIO E TRAINEE

Em meio a lockdown e em plena 2ª onda da pandemia do coronavírus, a Ambev abre 300 vagas para estágio e trainee, com salários que podem chegar a R$ 7 mil. E a melhor notícia é que não exige inglês! Este é o destaque, aqui na coluna BOAS NOTÍCIAS desta quinta-feira. Leia o artigo completo a seguir e saiba quais os requisitos para a inscrição.

Ambev tem 300 vagas de estágio e trainee com salários de até R$ 7 mil

Oportunidades são para todo o Brasil, sem exigência de inglês e a empresa aceita qualquer curso de formação

Ambev abre hoje sua temporada de recrutamento de novos talentos com três programas de estágio e trainee simultâneos. São 300 vagas para estudantes e recém-formados de todo o Brasil para o estágio regular, o estágio Representa e o trainee

Desenvolva as habilidades mentais mais valorizadas nas entrevistas de emprego. Acesse agora

Como no ano anterior, as seleções serão completamente online e terão requisitos mais inclusivos: não vai ser exigido um curso específico ou um nível de inglês. A empresa vai oferecer treinamento para quem precisar desenvolver o conhecimento da língua. E também serão aceitos os cursos de tecnólogo.

Para os estágios, os candidatos precisam ter formação prevista entre dezembro de 2021 até agosto de 2023. No trainee, os candidatos precisam ter se formado entre dezembro de 2018 a julho de 2021.

Assim, a Ambev vai manter os avanços bem-sucedidos de seu recrutamento em 2020, inclusive com o programa Representa, que tem o foco na contratação e desenvolvimento de estudantes pretos e pretas.

Depois de uma turma piloto em 2019 com 10 jovens, a segunda edição do programa em 2020 teve 80 vagas. Os selecionados passam por uma trilha de desenvolvimento que ajuda na inclusão e evolução na carreira de forma equitativa.

Outro sucesso do ano anterior foi a introdução de palestras, podcasts e campanhas nas redes sociais para auxiliar os candidatos ao longo da seleção.

Para Illana Kern, gerente de Gente e Gestão na Ambev, as diferentes frentes de divulgação ajudam a atrair perfis diversos e complementares de candidatos. Além disso, a divulgação de informações serve como preparação para as diferentes etapas e torna o processo mais democrático.

Fonte: Exame

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: COM REQUISITOS MÍNIMOS AMBEV ABRE 300 VAGAS DE ESTÁGIO E TRAINEE

JUSTIÇA: EX-PATRÕES DA MÃE DE MIGUEL (GAROTO QUE CAIU DO PRÉDIO NO RECIFE) SÃO CONDENADOS PELA JUSTIÇA DO TABALHO

Caso Miguel: Patrões são condenados a pagar R$ 386 mil à ex-empregada, cujo filho morreu dentro de prédio

Foto: Reprodução/InternetFoto: Reprodução/Internet

A Justiça do Trabalho, em Pernambuco, condenou Sarí Corte Real e Sérgio Hacker, ex-patrões de Mirtes Renata de Souza, genitora de Miguel Otávio, de 5 anos, morto em junho do ano passado ao cair do prédio em que a mãe trabalhava, depois que a patroa permitiu que o menino saísse sozinho para procurar onde a mãe estava. O caso aconteceu no Recife e, agora, o casal é condenado a indenizar a ex-empregada no valor de R$ 386.730,40 por danos morais coletivos.

“A forma de prestação de serviços trouxe consigo a tragédia da morte do filho de uma das domésticas o que reflete o tratamento discriminatório. Não teria a ré o mesmo comportamento com Miguel, se ao seu lugar estivesse um parente ou filho de mesma idade de uma de suas amigas”, escreveu o juiz substituto José Augusto Segundo Neto, da 21ª Vara do Trabalho, na sentença.

A decisão veio após o Ministério Público do Trabalho (MPT) abrir ação civil pública. No Instagram, Mirtes comemorou a decisão judicial:

“Deus é especialista em reviravoltas”.

O garoto acompanhava a mãe em um dia de trabalho no apartamento dos patrões, já que as creches estavam fechadas, em Recife, por conta da pandemia. A doméstica teve que descer para passear com o cachorro da família e deixou o filho aos cuidados da patroa. Porém, quando o menino começou a chorar, Sarí, que fazia as unhas, permitiu que ele entrasse no elevador do prédio, no 5º andar, para procurar a mãe.

Imagens do circuito de câmeras de segurança mostram que Sarí consentiu que a criança entrasse no elevador e apertasse um dos botões. Segundo aponta a investigação, Miguel desceu no 9º andar, escalou uma grade e caiu do prédio.

Sarí Côrte Real foi presa em flagrante e indiciada pelo crime de homicídio culposo, quando não há intenção de matar, mas pagou a fiança de R$ 20 mil reais e responde às acusações em liberdade.

Fonte: Jornal da Cidade Online

Continuar lendo JUSTIÇA: EX-PATRÕES DA MÃE DE MIGUEL (GAROTO QUE CAIU DO PRÉDIO NO RECIFE) SÃO CONDENADOS PELA JUSTIÇA DO TABALHO

VARIEDADES: COMO FAZEM AS MULHERES PROFISSIONAIS EM DIFERENTES ÁREAS PARA LIDAR COM TRABALHO, FAMÍLIA E MANTER O EQUILÍBRIO

Servir vale a pena’: conheça cinco mulheres na linha de frente da pandemia

A trincheira é feminina. Profissionais de diferentes áreas contam o que fazem para lidar com seus trabalhos, suas famílias e manter o equilíbrio

Fernanda Colavitti, da CNN, em São Paulo

08 de março de 2021 às 05:00

Marisa Ferreira de Mello Pádua, 55 anos, psicólogaMarisa Ferreira de Mello Pádua, 55 anos, psicólogaFoto: Acervo pessoal

Um ano de pandemia e, em alguma medida, todos tiveram suas vidas transformadas pelo novo coronavírus — no trabalho, na vida pessoal, ou nos dois. A prevalência entre os afetados nas duas pontas é feminina.

Segundo levantamento da Organização das Nações Unidas (ONU), as mulheres representam 70% dos profissionais nos setores social e de saúde e são três vezes mais responsáveis pelos cuidados não-remunerados em casa do que os homens.

São mulheres como Vera, Fabiana, Fernanda, Clara e Marisa, que saíram para trabalhar ao longo desse ano, enfrentando o medo de serem contaminadas, bagunçando e reorganizando suas vidas domésticas e, ainda assim, encontrando maneiras de prosseguir. Aqui, elas compartilham como foi encarar a pandemia na linha de frente da batalha e suas estratégias para manter algum nível de positividade e saúde mental.

Marisa Ferreira de Mello Pádua, 55 anos, psicóloga

“Quem teve perdas de pessoas queridas ou precisou implorar por uma vaga de hospital para um familiar vai entender a importância de valorizar a vida”

“Coordeno o setor de psicologia do Hospital Saboya, no Jabaquara (SP), e atuo numa enfermaria psiquiátrica. Estando na linha de frente, ainda mais na área de saúde mental, foi impossível me isolar. Enquanto todos estavam reclamando de ficar em casa, isso era tudo o que eu mais queria.

Por mais cuidados que eu tenha tomado, acabei pegando Covid, em junho. Foi leve, tive apenas dor de cabeça e cansaço – sintomas que, mesmo agora, curada e tendo tomado as duas doses da vacina, continuo sentindo. Meu marido e minha sogra de 97 anos, que mora com a gente, também pegaram. Ela ficou assintomática. Ele teve sintomas mais fortes, que já passaram.

Houve aumento da carga de trabalho, com férias e feriados suspensos para darmos conta dos atendimentos a pessoas que tentavam o suicídio, pacientes com transtorno bipolar, esquizofrenia crônica. Eram casos muito graves que aumentaram demais durante a pandemia.

Foi (e está sendo) tudo muito pesado. E ainda vieram as perdas de colegas de trabalho, que foram muitas e significativas. E era inevitável não imaginar que eu poderia ser a próxima.

Tenho cinco irmãs e uma delas eu não vejo há um ano. Tenho dois filhos que moram no exterior, que também não sei quando vou poder encontrar. Já comprei a passagem para ver a minha filha, que está grávida, em julho, mas não sei se vai ser possível. Meu escape são a ioga e a meditação. É isso que me dá um suporte mental para poder confortar os pacientes e outras psicólogas com quem trabalho.”

Vera Aparecida dos Santos, 51, assistente social

“Aprendi que servir vale a pena, e quero sempre estar disponível para servir ao outro no combate à violêncVera Aparecida dos Santos, 51, assistente socialVera Aparecida dos Santos, 51, assistente socialFoto: Acervo pessoal

“Eu atuo na prevenção contra a violência sexual, dando orientação e apoio às vítimas de todos os gêneros e idades. Mesmo não sendo uma profissional da área de saúde, acabei ficando imersa nesse universo. A pandemia trouxe um aumento nos casos de violência sexual contra mulheres e crianças. Fui deslocada para uma unidade de saúde para atender urgências.

No começo, faltavam equipamentos de proteção e tínhamos de atender vítimas que chegavam com sintomas de Covid. Convivi com a agonia de ver crianças com sangramento vaginal sem atendimento – todos os esforços estavam focados na pandemia. Tentava dialogar com as unidades e pedir atendimento médico a vítimas com sinais de violência sexual.

Isso me causava muita angústia. Tive dor de cabeça constante por conta da tensão. O caminho que encontrei para lidar com todo esse stress foi a descontração e o apoio dos colegas. Elegemos o horário de almoço como nosso momento de conforto, a hora de conversar sobre qualquer assunto que não fosse Covid, de brincar, dar risada, e de comer muito doce.

Sou solteira e moro sozinha. Tenho um irmão que mora do lado do meu apartamento, e desde março do ano passado eu não vou lá. A meditação, que já era importante na minha vida, ficou ainda mais. Eu segui fazendo acompanhamento psicológico online. Fui convidada a participar de lives sobre prevenção à violência e fiquei feliz em contribuir de uma forma nova para salvar a vida de mais mulheres.”

Fabiana Cristina de Oliveira, 30, diarista

“Aprendizado e empatia são as palavras que definem 2020 para mim. Em nenhum momento deixe de sentir e de transmitir amor”

Fabiana Cristina Almeida de Oliveira, 30, diaristaFabiana Cristina Almeida de Oliveira, 30, diarista Foto: Acervo pessoal

“Sou de Recife, mas vivo em São Paulo há 9 anos. Trabalho em diferentes casas, de segunda a sábado. Continuei indo para algumas famílias até o fim de março do ano passado. Em abril, parei de ir em todas as casas. Algumas pessoas se prontificaram, de uma maneira linda, a continuar me pagando. Mas nem todas puderam.

Eu ganhava 2 mil reais por mês, e passei a ganhar metade. Por sorte, meu marido trabalha em um mercado e não parou. Mesmo assim, temos três filhos. Foi uma geração de dívida enorme. Tive de reduzir as despesas, as compras de mercado. Era armário ficando vazio e nada de dinheiro entrando.

Esse período sem trabalhar foi o que eu senti mais medo de pegar Covid. Meus filhos não estavam indo para a escola e eu não deixava ninguém sair para nada, nem para colocar o lixo na rua. Imagina três crianças ansiosas para sair e brincar…

Apesar de todos os cuidados, acabei pegando Covid em setembro, quando voltei a trabalhar. Foi apavorante. A evolução foi muito rápida. Eu estava trabalhando e, de repente, senti uma falta de ar imensa, uma sensação de desmaio, e fiquei com febre. Passei cinco dias sem conseguir sair da cama.

Tivemos de fazer um esquema de guerra em casa para eu não contaminar meus filhos e meu marido. Fiquei trancada no quarto. Meu marido tirou uma licença do trabalho para cuidar de mim e das crianças, que choravam o tempo todo. Ninguém em casa pegou.

Minha fé me ajudou a manter a saúde mental. Em nenhum momento me senti sozinha. Voltei a trabalhar em todas as casas, estou com a semana fechada. Hoje, somos uma família mais feliz e meus filhos reconhecem meu esforço para trazer dinheiro para casa”.

Fernanda Justo Descio Bozola, 36, médica infectologista

“A pandemia me fez valorizar ainda mais as coisas simples, como um abraço de familiares e amigos”

Fernanda Justo Descio Bozola, 36, médica infectologista
Fernanda Justo Descio Bozola, 36, médica infectologista
Foto: Acervo pessoal

“Trabalho no controle de infecção do Hospital Sírio-Libanês. Em 2019, fiquei grávida e, no final da gestação, chegou a pandemia. Naquele momento, eu enfrentei o medo do vírus e o desconhecimento da maternidade. Por conta do isolamento, não tive ajuda de ninguém, além do meu marido. Me senti um pouco culpada, porque tive de ser afastada do hospital em abril, por causa da gravidez.

Minha filha nasceu em maio. Meu marido tirou férias e depois ficou trabalhando em home office. Éramos só ele e eu cuidando da Cecília. Sentia falta de ter a minha mãe perto de mim, ou uma amiga que pudesse ir em casa. Trocava mensagens, ligava, mas não é a mesma coisa. Por outro lado, isso fortaleceu o vínculo entre nós três em casa.

Quando tive de voltar a trabalhar presencialmente, veio o stress de encontrar alguém para ficar com a minha filha. Hoje uma profissional maravilhosa trabalha com a gente. Nesse momento, já tínhamos 6 meses de pandemia no Brasil. Eu sabia as medidas de prevenção e sempre tive equipamentos de proteção individual no hospital. Vou trabalhar com tranquilidade, porque sei que estou protegida.

Me senti realizada em poder participar do enfrentamento da pandemia como médica infectologista, colocar em prática tudo o que eu estudei. Mas o trabalho é muito intenso e preciso chegar em casa bem para cuidar da minha bebê. É ela que me mantém forte. A minha estratégia para lidar com a situação é separar minha vida profissional da minha vida doméstica. Quando saio para trabalhar, respiro fundo e entro na sintonia 100% trabalho. Na volta para casa, faço o inverso. Tomo um banho e digo: ‘pronto, mamãe chegou’.”

Clara Esther Maciel dos Santos, 35, enfermeira

“A pandemia me trouxe autoconhecimento, porque fui obrigada a me cuidar”

Clara Esther Maciel dos Santos, 35, enfermeira
Clara Esther Maciel dos Santos, 35, enfermeira
Foto: Acervo pessoal

“Quando a pandemia chegou, eu estava em período de experiência como enfermeira-líder no Hospital Sírio-Libanês. Hoje, sou coordenadora da UTI. Apesar dos ganhos profissionais, foi um período muito difícil, especialmente na minha vida pessoal.

Meu marido trabalha em uma indústria metalúrgica e o serviço caiu bastante. Ele ficou trabalhando em casa, com redução salarial, e cuidando dos nossos dois filhos. Tive de assumir praticamente todas as contas. Saía de casa às 5h e não tinha hora para voltar.

Eu tinha muito medo dessa doença, que era totalmente desconhecida. A gente não sabia como tratar, que tipo de paramentação utilizar. Eu tinha pavor de levar o vírus para casa. Passei quatro meses usando máscara dentro de casa, dormindo separada do meu marido. E sem abraçar meus filhos.

Sentia que eu não estava conseguindo dar conta de ser profissional, mãe e companheira. Em agosto, tive uma crise de ansiedade séria e precisei me afastar. Pensei em desistir de tudo. Conversei com a minha coordenadora e ela sugeriu que eu tirasse 15 dias de férias com o compromisso de me cuidar. Desde então, faço terapia toda semana.

O medo ainda existe, mas hoje me sinto mais protegida no hospital do que fora, porque temos todos os protocolos. A terapia tem sido fundamental para enfrentar esse período e entender que eu tenho vários papéis, como profissional, mãe, companheira, e ainda tem que sobrar um tempo para mim.”

Continuar lendo VARIEDADES: COMO FAZEM AS MULHERES PROFISSIONAIS EM DIFERENTES ÁREAS PARA LIDAR COM TRABALHO, FAMÍLIA E MANTER O EQUILÍBRIO

BOAS NOTÍCIAS: GANHADORA DE CARRO EM RIFA DOA O PRÊMIO PARA COLEGA DE TRABALHO QUE ANDAVA DE BICICLETA NO FRIO

Uma boa ação que viralizou na Internet é o destaque, aqui na coluna BOAS NOTÍCIAS. Uma trabalhadora de Wisconsin ganhou carro numa rifa e doou para uma colega de trabalho, cuja condução para o trabalho todos os dias era uma bicicleta, sob um frio terrível, muitas vezes abaixo de 0.Esta Boa Ação proporcionou uma imensa felicidade e gratidão a garota havaiana de 17 anos. Leia o artigo completo a seguir e conheça essa bela história!

Trabalhadora Chick-fil-A de Wisconsin que ganhou um carro na rifa da empresa dá para uma colega de trabalho que anda de bicicleta para o trabalho

Ela havia trabalhado no restaurante por apenas cinco meses, mas seus colegas de trabalho se tornaram como uma “segunda família” para aquele jovem de 17 anos.

E, quando Haley Bridges ganhou um carro novo no sorteio de Natal organizado para funcionários de Appleton, Wisconsin Chick-fil-A, ela sabia exatamente o que faria.

Ela deu o carro para sua nova ‘irmã’, que andava de bicicleta para o trabalho no frio clima de Wisconsin.

Sim. Hokule’a Taniguchi, de 19 anos, de Honolulu, estava indo para o restaurante Grand Chute usando apenas duas rodas.

“Eu andava de bicicleta aqui todas as manhãs, então era um pouco difícil”, disse o jovem de 19 anos ao
WLUK News . “Como sou do Havaí, pensei: ‘Está meio frio!’”

Na festa de Natal, quando o nome do vencedor foi arrancado da sacola e Taniguchi ouviu ‘Haley Bridges’, ela sabia o que ia acontecer.

Haley jurou entregar o carro se ganhasse.

“Eu realmente comecei a chorar, porque estava muito feliz”, disse Taniguchi. “Eu estava tipo, ‘Oh meu Deus! Eu não posso acreditar que isso é real! ‘”

“Agora posso fazer compras no mercado”, Taniguchi sorriu. Ela também pode sair cinco minutos antes do início do turno, em vez de passar duas horas pedalando.

Isso é o que acontece quando você tem uma grande família feliz trabalhando.

ASSISTA o vídeo abaixo …

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: GANHADORA DE CARRO EM RIFA DOA O PRÊMIO PARA COLEGA DE TRABALHO QUE ANDAVA DE BICICLETA NO FRIO

REFLEXÃO: ATRAVÉS DO TRABALHO, NO SENTIDO MAIS AMPLO, ALCANÇAMOS A FELICIDADE

A nossa REFLEXÃO desta segunda-feira, aqui na coluna é acerca da tão sonhada Felicidade a que todos almejamos um dia. O texto a seguir nos convida a entender que a nossa caminhada nessa experiência de vida é um aprendizado constante para nos purificarmos a alma nos desprendendo paulatinamente das coisas materiais que nos causam dor e sofrimento. O trabalho, em seu sentido mais amplo, nos ajuda a alcançar esse estado de espírito. Então lhe convido a ler o texto completo, refletir e fazer o seu juízo de valor.

Felicidade no Trabalho

A felicidade e o trabalho

Os Espíritos ensinam que completa felicidade é apanágio da perfeição espiritual.

Enquanto o homem possuir vícios e fissuras morais, ele sofrerá.

A identificação exclusiva com as coisas materiais causa sofrimento.

Tudo o que é material é transitório.

Quem localiza sua fonte de satisfação no que dependa apenas do elemento material está fadado a perdê-la.

Ao final da existência terrena, restam somente as conquistas morais e intelectuais.

Tais conquistas correspondem ao tesouro que nenhum ladrão consegue roubar e que as traças e a ferrugem não atingem.

A perfeição espiritual não se cinge à conquista de virtudes morais.

Ela envolve também o burilar do intelecto.

A razão e o sentimento burilados e purificados constituem as duas asas que conduzem o Espírito à plenitude.

Importa, pois, dedicar-se ao cultivo de ambos.

A felicidade é o sonho de todo homem.

Pergunte-se a qualquer pessoa o que deseja e ela certamente afirmará que quer ser feliz.

A busca de plenitude, de conforto e de paz têm conduzido a raça humana ao longo das eras.

A própria fragilidade da vida material desafia o intelecto.

Na busca de preservá-la e de vencer os elementos da natureza, os homens desenvolvem suas faculdades intelectuais.

Com o tempo, esse intelecto desenvolvido volta-se para questões mais transcendentes.

Surgem reflexões sobre a razão e a finalidade da vida.

Indaga-se o porquê de tantos sofrimentos que envolvem a vida humana.

O Espiritismo responde tais questionamentos.

Ele ensina que os obstáculos e os infortúnios destinam-se a desenvolver a sensibilidade e o intelecto humanos.

A igualdade em face da dor, da doença e da morte mostra o quanto todos são parecidos e devem ser solidários.

Ricos e pobres, belos e feios, todos se submetem aos imperativos da natureza.

É difícil permanecer insensível em face de uma dor que já se experimentou.

À medida que a Humanidade evolui, as dores se tornam menos atrozes.

Por conta da evolução intelectual, medicamentos e tratamentos sofisticados são descobertos.

Tudo se encadeia no Plano Divino.

O progresso intelectual dá-se de modo quase automático, pelo natural desejo que os homens têm de se furtar a dores e embaraços.

O progresso moral secunda o intelectual, mas demanda uma sensibilidade e um esforço a mais para operar-se.

Ele pressupõe maturidade bastante para compreender a vida a partir de um patamar mais elevado.

O estágio atual da Humanidade já possibilita compreender que conquistas materiais não garantem a felicidade.

Embora a evolução científica e tecnológica, os homens persistem angustiados e carentes de paz.

Para ser feliz, é necessário vencer velhos vícios, que causam grande tormento.

Inveja, ciúme, egoísmo, ganância e sensualidade desequilibrada são exemplos de fissuras morais que infernizam quem as possui.

O homem realmente decidido a ser feliz precisa dedicar-se a combater seus vícios.

O intelecto desenvolvido auxilia-o a identificar os seus problemas morais.

Basta pensar quais de suas características lhe tiram a paz e não são elogiáveis no próximo.

Identificados os problemas, é necessário trabalhar para combatê-los.

A criatura madura sabe que não existe resultado sem trabalho, nem recompensa sem esforço.

Ninguém se transformará em anjo por um golpe de sorte.

Impõe-se a aplicação de uma firme vontade no burilamento do próprio caráter.

A plena felicidade pressupõe a perfeição espiritual, mas esta é fruto do trabalho.

Pense nisso.

Redação do Momento Espírita

Fonte: Momento de Reflexão

Continuar lendo REFLEXÃO: ATRAVÉS DO TRABALHO, NO SENTIDO MAIS AMPLO, ALCANÇAMOS A FELICIDADE

DESENVOLVIMENTO PESSOAL: NENHUM SUCESSO NA VIDA COMPENSA O FRACASSO NO LAR, POR STEPHEN KANITZ

Um artigo publicado na revista VEJA em 20 de fevereiro de 2002, de autoria do renomado administrador de empresas e colunista desta célebre revista é o destaque, aqui na coluna DESENVOLVIMENTO PESSOAL desta quinta-feira, sobre o grande dilema do provedor de família diante da escolha entre FAMÍLIA X TRABALHO como prioridade.

Diário de Aprendizagem: A FAMÍLIA EM PRIMEIRO LUGAR

A família em primeiro lugar

O administrador Stephen Kanitz, colunista da revista Veja, escreveu em edição de fevereiro de 2002 mais ou menos o seguinte:

Há vinte anos presenciei uma cena que modificou radicalmente minha vida. Foi num almoço com um empresário respeitado e bem mais velho que eu.

O encontro foi na própria empresa. Ele não tinha tempo para almoçar com a família em casa, nem com os amigos num restaurante. Os amigos tinham de ir até ele.

Seus olhos estavam estranhos. Achei até que vi uma lágrima no olho esquerdo. “Bobagem minha”, pensei. Homens não choram, especialmente na frente dos outros.

Mas, durante a sobremesa, ele começou a chorar copiosamente. Fiquei imaginando o que eu poderia ter dito de errado. Supus que ele tivesse se lembrado dos impostos pagos no dia.

“Minha filha vai se casar amanhã”, disse sem jeito, “e só agora a ficha caiu. Percebo que mal a conheci.

Conheço tudo sobre meu negócio, mal conheço minha própria filha. Dediquei todo o tempo à minha empresa e me esqueci de me dedicar à família.”

Voltei para casa arrasado. Por meses, me lembrava dessa cena e sonhava com ela. Prometi a mim mesmo e a minha esposa que nunca aceitaria seguir uma carreira assim.

Colocar a família em primeiro lugar não é uma proposição tão aceita por aí. Normalmente, a grande discussão é como conciliar família e trabalho. Será que dá?

O cinema americano vive mostrando o clichê do executivo atarefado que não consegue chegar a tempo para a peça de teatro da filha ou ao campeonato mirim de seu filho.

Ele se atrasou justamente porque tentou conciliar trabalho e família. Só que surgiu um imprevisto de última hora, e a cena termina com o pai contando uma mentira ou dando uma desculpa esfarrapada.

Se tivesse colocado a família em primeiro lugar, esse executivo teria chegado a tempo. Teria levado pessoalmente a criança ao evento.

Teria dado a ela o suporte psicológico necessário nos momentos de angústia que antecedem um teatro ou um jogo.

A questão é justamente essa. Se você, como eu e a grande maioria das pessoas, tem de conciliar família com amigos, trabalho, carreira ou política, é imprescindível determinar quem você coloca em primeiro lugar.

Colocar a família em primeiro lugar tem um custo com o qual nem todos podem arcar. Implica menos dinheiro, fama e projeção social.

Muitos de seus amigos poderão ficar ricos, mais famosos que você e um dia olhá-lo com desdém. Nessas horas, o consolo é lembrar um velho ditado que define bem por que priorizar a família vale a pena:

“Nenhum sucesso na vida compensa um fracasso no lar.”

Qual o verdadeiro sucesso de ter um filho drogado por falta de atenção, carinho e tempo para ouvi-lo no dia-a-dia?

De que adianta ser um executivo bem-sucedido e depois chorar durante a sobremesa porque não conheceu sequer a própria filha?

* * *

O lar constitui o cadinho redentor das almas. Merece nosso investimento em recursos de afeto, compreensão e boa vontade, a fim de dilatar os laços da estima.

Os que compõem o lar são os marcos vivos das primeiras grandes responsabilidades do Espírito encarnado.

Assim, acima de todas as contingências de cada dia, compete-nos ser o cônjuge generoso e o melhor pai, o filho dedicado e o companheiro benevolente.

Afinal, na família consangüínea, temos o teste permanente de nossas relações com toda a Humanidade.

Redação do Momento Espírita, baseado no artigo de Stephen Kanitz, revista Veja, seção Ponto de vista, de 20 de fevereiro de 2002 e no cap. 19 do livro Conduta espírita, do Espírito André Luiz, psicografia de Waldo Vieira, ed. Feb

Fonte: Momento de Reflexão

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO PESSOAL: NENHUM SUCESSO NA VIDA COMPENSA O FRACASSO NO LAR, POR STEPHEN KANITZ

BOAS NOTÍCIAS: ANO NOVO, NOVOS CONCURSOS E 4 MIL VAGAS

Nesta terça-feira, aqui na coluna BOAS NOTÍCIAS o destaque são os concursos públicos abertos, com 4 mil vagas e salários de até R$ 5 mil. Então o que você está esperando? corra, escolha o concurso, faça já sua inscrição e boa sorte!

Concursos abertos: 4 mil vagas e salários de até R$ 5 mil

Por redação

Vários concursos públicos estão abertos e são oportunidade para quem sonha em ter um emprego com estabilidade.

São mais de quatro mil vagas, com salários de até R$ 5 mil.

As oportunidades são para todos os níveis de escolaridade, desde o fundamental até o ensino superior.

É o caso dos processos seletivos oferecidos pela Secretaria Estadual da Saúde de São Paulo que tem 10 vagas para enfermeiros e 15 posições para médicos em unidades da capital e Grande São Paulo.

Também são oferecidas 2 vagas para médicos em oferecidas em Américo Brasiliense e 10 vagas em Presidente Prudente.

Também no estado de São Paulo, a Polícia Militar publicou editais com 2.700 vagas para soldado de 2ª classe e 130 para aluno-oficial.

Fique atento e não perca os prazos de inscrição.

R7 publicou e a gente compartilha com você.

Veja os concursos abertos

Polícia Militar – SP

Vagas: 130
Níveis: ensino médio
Cargos: Aluno-Oficial
Valor da inscrição: R$ 130,00
Salários: R$ 3.268,33
Prazo de inscrições: de 7 de janeiro até as 23h59 a 9 de fevereiro de 2021, pelo site da FGV
Veja mais detalhes sobre concurso no edital.

Polícia Militar – SP

Vagas: 2.700
Níveis: Ensino médio
Cargos: Soldado PM de 2ª classe
Valor da inscrição: R$ 57,00
Salário: R$ 3.318,53
Prazo de inscrições: de 14 de janeiro até 25 de fevereiro
Veja mais detalhes sobre concurso no edital.

Prefeitura de Guarulhos – SP

Vagas: 17
Níveis: ensino médio completo, CNH D e cursos de capacitação na área
Cargos: Lavador e Lubrificador de Veículos, Motorista, Motorista Guincheiro, Condutor de Veículos de Urgências
Valor da inscrição: R$ 64,82 para o cargo de Condutor de Veículos de Urgências e de R$ 45,32 para os demais
Salários: de 1.464,65 a R$ 2.353,90
Prazo de inscrições: de 12 de janeiro de 2021 até 10 de fevereiro de 2021, pelo site da Vunesp
Veja mais detalhes sobre concurso no edital.

Secretaria de Saúde – SP

Vagas: 37
Níveis: Ensino superior
Cargos:  para enfermeiros (10 vagas em unidades da capital e Grande São Paulo) e médicos (15 vagas em unidades da capital e Grande São Paulo, 2 vagas em Américo Brasiliense e 10 vagas em Presidente Prudente).
Taxa de inscrição: Não será cobrada taxa de inscrição para a participação neste Processo Seletivo Simplificado
Salários: de R$ 1.516,10 à R$ 4.160,70
Prazo de inscrições: do dia 07/01/2021 até as 23h59 de 21/01/2021
Veja mais detalhes sobre concurso no edital.

Prefeitura Municipal de Cascavel – CE

Vagas: 2
Níveis: Ensino Médio completo com conhecimento em informática e ensino médio completo, com CNH
Cargos: Guarda municipal e agente de trânsito
Valor da inscrição: R$ 110,00
Salários: de 1.045,00 à 1.488,00
Prazo de inscrições: 22 de dezembro de 2020 a 22 de janeiro de 2021
Veja mais detalhes sobre concurso no edital.

Polícia Militar – TO

Vagas: 950
Níveis: ensino médio
Cargos: aluno-soldado QPPM
Valor da inscrição:  R$ 80,00
Salários: até R$ 3.330,99
Prazo de inscrições: De 04/01/2021 até 23/01/2021 às 18:00
Veja mais detalhes sobre concurso no edital.

Autarquia Municipal de Educação de Cambira – PR

Vagas: 50
Níveis: Ensino médio, Fundamental ou Superior completo
Cargos: vários cargos
Valor da inscrição: de R$ 30,00 a R$ 120,00
Salários: de R$ 1.045,00 até R$ 3.507,00
Prazo de inscrições: até 29 de janeiro de 2021
Veja mais detalhes sobre concurso no edital.

Conselho Regional de Serviço Social – SE

Vagas: 4
Níveis: médio e superior
Cargos: Assistente Administrativo, Assistente Social, Agente Fiscal, Coordenador Geral e Diretor Técnico
Valor da inscrição: R$ 48,00 para o cargo de nível médio e R$ 55,00 para os cargos de nível superior
Salários: R$ 1.401,19 a R$ 2.900,00
Prazo de inscrições: do dia 21 de dezembro de 2020 às 23h59 de 8 de fevereiro de 2021
Veja mais detalhes sobre concurso no edital.

Prefeitura do Município de Várzea Paulista – SP

Vagas: 17
Níveis: Superior Completo
Cargos: Clinica Geral , Ginecologia/Obstetrícia, Pediatria, Psiquiatria e Pneumologia
Valor da inscrição: Gratuita
Salários: de R$ 3.257,80 a R$ 5.290,35
Prazo de inscrições: até 15 de janeiro de 2021
Veja mais detalhes sobre concurso no edital.

Força Aérea Brasileira

Vagas: 234
Níveis: ensino médio e o respectivo curso técnico
Cargos: Sargento
Valor da inscrição: R$ 60,00
Salários: receberá remuneração fixada em lei, além de alimentação, alojamento, fardamento, assistência médico-hospitalar e dentária
Prazo de inscrições: entre 11 de janeiro até 10 de fevereiro de 2021
Veja mais detalhes sobre concurso no edital.

Com informações do R7

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: ANO NOVO, NOVOS CONCURSOS E 4 MIL VAGAS

MEDIDAS RELATIVAS À QUEDA DA FALÉSIA EM PIPA SERÃO PROPOSTAS E APURADAS POR GRUPO DE TRABALHO

Grupo de Trabalho irá apurar e propor medidas relativas à queda de falésia em Pipa

11 dez 2020

MPF e Idema formam grupo de trabalho para apurar e propor medidas relativas a desabamento de falésia em Pipa | Rio Grande do Norte | G1

O Ministério Público Federal (MPF) definiu, junto com o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema/RN), que será montado um Grupo de Trabalho (GT) para acompanhar a análise dos possíveis riscos relacionados com a queda de parte de uma falésia, na praia de Pipa (Município de Tibau do Sul), no último dia 17 de novembro. Uma das metas é concluir, dentro de 15 dias, um primeiro estudo mais amplo a respeito da situação.

Nesse trabalho, MPF e Idema contarão com o apoio de órgãos como o Itep/RN e a Defesa Civil do Estado, além de representantes da UFRN, Prefeitura de Tibau do Sul e da Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM) do Governo Federal. Somado à elaboração do estudo inicial, o grupo vai avaliar as medidas já tomadas e embasar iniciativas de médio e longo prazo que venham a ser necessárias.

A criação do GT foi decidida em uma reunião realizada na última terça-feira (8), entre o procurador da República Daniel Fontenele (responsável pelo procedimento que tramita no MPF); o diretor-geral do Idema, Leonlene Aguiar; e a procuradora do Estado Marjorie Madruga.

De acordo com o diretor do Idema, o parecer a ser produzido pelo GT avaliará, em primeiro lugar, os perigos relativos à estrutura da falésia, ainda sem considerar a drenagem, a ocupação e a erosão costeira. Em seguida haverá outra análise considerando cada um desses fatores que influenciam a estabilidades das falésias e a partir daí serão avaliados os possíveis riscos.

Fonte: Política em Foco
Continuar lendo MEDIDAS RELATIVAS À QUEDA DA FALÉSIA EM PIPA SERÃO PROPOSTAS E APURADAS POR GRUPO DE TRABALHO

FILOSOFIA: COMO AS PALAVRAS TÊM FORÇA E SÃO IMPACTANTES!

Um dos maiores ícones da humanidade em todos os tempos Martin Luther King é o destaque da nossa coluna FILOSOFIA desta quarta-feira. Aproveite para conhecer melhor essa figura ímpar, que revolucionou as classes sociais nos Estados Unidos através do seu movimento pela igualdade entre brancos e negros. A sua frase “Eu tenho um sonho” foi tão impactante que entrou para a história da oratória. O mundo nunca mais foi o mesmo depois de Martin Luther King. Saiba o porquê!

“Eu tenho um sonho”. Conheça o impacto da frase de Martin Luther King

No ano de 1963, ocorreu a Marcha sobre Washington por Trabalho e Liberdade, em que Martin Luther King – um pastor afro-americano de 34 anos de idade – discursou para um público de aproximadamente 250 mil pessoas. Tal discurso provocou uma reviravolta na época com o seu impacto e a frase “Eu tenho um sonho” entrou para a história da oratória. Um ano após essa marcha, a Lei dos Direitos Civis foi aprovada nos EUA, sendo, assim, o primeiro passo dado pelo governo norte-americano na luta contra o racismo. Quer saber mais sobre esse marco na busca por direitos iguais? Atente-se!

Marcha sobre Washington por Trabalho e Liberdade

Esta marcha foi uma grande manifestação de cunho político que ocorreu no dia 28 de agosto de 1963 em Washington, capital dos EUA. O líder e organizador desse ato foi o pastor, advogado, pacifista e ativista dos direitos humanos Martin Luther King, que conseguiu reunir mais de 200 mil pessoas no protesto para discursar, pedir, orar e clamar pela liberdade, justiça social, emprego e especialmente pelo fim da desigualdade e segregação racial contra o povo negro do país.

A maioria dos manifestantes eram negros e muitos deles caminharam por estradas até o local da marcha – fato que gerou uma certa preocupação ao governo do presidente na época, John Kennedy. John simpatizava com a causa, mas temia que toda a aglomeração causasse conflitos prejudiciais às aprovações dos direitos civis e, assim, manchasse internacionalmente a imagem dos EUA. Mas esse temor não se concretizou, pois a marcha foi totalmente organizada e repercutiu mundialmente como a maior força política em prol das leis do direito de voto e dos direitos civis, nos anos 1964 e 1965.

Cerca de 75% das pessoas da manifestação eram negras. E esse movimento teve a participação de advogados, fazendeiros, operários e até grandes nomes do cinema.

Imagem da estátua de Martin Luther King.
Direitos autorais : actionsports

Martin Luther King, o líder

Martin foi desde a juventude um grande ativista contra a discriminação racial e um dos maiores líderes de todos os movimentos em prol dos direitos dos negros. Ao liderar a Marcha de Washington, alcançou um de seus ápices ao fazer o seu discurso impactante nomeado “I have a dream” (eu tenho um sonho, em português). Nesse discurso, Martin detalha uma sociedade e um cenário em que os negros e brancos possam viver juntos em harmonia.

Antes de discursar, o pastor e ativista foi recebido com uma grande salva de palmas de todos os que aguardavam as suas palavras. Martin iniciou o seu discurso fundamentando a realização e o ideal da marcha, além de explicar o motivo da localização do palanque – em um Monumento como forma de homenagem a Abraham Lincoln, o presidente que assinou a lei da Abolição da Escravidão e que, por esse motivo, enfrentou uma Guerra Civil.

No decorrer das palavras, Martin ressaltou que os negros ainda não eram cidadãos livres e falou pela luta da liberdade, dos direitos da vida e enfatizou a busca pela felicidade. Em resposta às alas mais radicais de Malcolm X, disse que o povo negro não precisava saciar a sede por liberdade em taça de revolta e ódio, mesmo firmando a ideia de que ninguém deveria ficar satisfeito com as verdades tortas que as elites da época contavam.

Imagem de várias braços erguidos. Eles estão pintados com as cores e os símbolos da bandeira dos Estados Unidos. Ao fundo a imagem do céu azul. Sobre ele a frase escrita: Dia de Martin Luther King - Eu tenho um sonho.
Direitos autorais : belchonock

Extremamente emocionado, o ativista abandonou o discurso escrito e deu início a um improviso, que começou com um trecho que marcou a história: “…eu tenho um sonho, que um dia, nas colinas vermelhas da Geórgia, os filhos dos descendentes de escravos e os filhos dos descendentes dos donos de escravos se sentarão juntos à mesa da fraternidade…”. Esse momento foi regado a silêncio e lágrimas e emocionou toda a multidão presente.

Martin Luther King finalizou o discurso pedindo que todas as pessoas dessem as mãos e entoassem um antigo hino religioso conhecido pelos tempos de escravidão: “Livres, finalmente livres! Graças a Deus estamos livres!”.

Durante a tarde, John Kennedy recebeu em seu gabinete alguns líderes da Marcha e declarou o seu apoio à reivindicação. Mas, infelizmente, não foi ele que introduziu a proposta para ser aprovada pelo Congresso Americano, pois em menos de 3 meses após esse dia, foi assassinado ao visitar Dallas, no Texas.

Imagem de um coração preenchido com as cores e os símbolos da bandeira dos Estados Unidos. Sobre a imagem do coração está escrito as frases: Martin Luther King - Eu tenho um sonho".
Direitos autorais : Andrey Vinnikov

O impacto de “Eu tenho um sonho”

Na época, a cultura da segregação racial era muito forte nos EUA e boa parte da população foi tocada com o discurso de Martin. Ao proferir palavras profundas e enfatizar o desejo simples e genuíno pela liberdade e pela igualdade racial, o pastor e advogado fez com que toda a sua luta pelo povo negro ganhasse força, não só nos Estados Unidos, mas no mundo inteiro. Como consequência da marcha e do discurso, o apelo contra a segregação racial e os direitos em prol da causa foram firmados nas leis do país.

A Lei de Direitos Civis foi aprovada nos EUA no ano de 1964, fazendo com que os negros pudessem ocupar todos os espaços do país da mesma forma que os brancos. Em 1965, a população negra conquistou os mesmos direitos de voto. Em 1964, Martin recebeu o Prêmio Nobel da Paz e, em 1968, foi assassinado, mas isso não calou a voz da sua luta, pois a sua garra em finalizar a marginalização dos negros fez com que diversos regimes de segregação racial fossem extintos no mundo inteiro.

Imagem da bandeira dos Estados Unidos e sobre ela está escrita a frase de Martin Luther King: Eu tenho um sonho.
Direitos autorais : belchonock

Veja um trecho do discurso:

“Eu tenho um sonho que um dia esta nação irá se levantar e viver o verdadeiro significado da sua crença. Nós comemoraremos estas verdades e elas serão claras para todos, que os homens são criados iguais. Eu tenho um sonho que um dia, nas montanhas vermelhas da Geórgia, os filhos dos descendentes de escravos e os filhos dos descendentes de donos de escravos se sentarão juntos à mesa da fraternidade. Eu tenho um sonho que um dia, mesmo o estado do Mississippi, um estado inóspito sufocado pelo calor da injustiça e sufocado pelo calor da opressão, se tornará um oásis de justiça e liberdade. Eu tenho um sonho, que meus quatro pequenos filhos um dia viverão em uma nação onde não serão julgados pela cor da pele, mas pelo conteúdo do seu caráter. Eu tenho um sonho hoje. Eu tenho um sonho que um dia, o estado do Alabama, com seus racistas cruéis, cujo governador cospe palavras de “interposição” e “anulação”, um dia bem lá no Alabama meninos negros e meninas negras possam dar as mãos com meninos brancos e meninas brancas, como irmãs e irmãos. Eu tenho um sonho hoje.”

Fonte: Eu Sem Fronteia

Continuar lendo FILOSOFIA: COMO AS PALAVRAS TÊM FORÇA E SÃO IMPACTANTES!

A FALTA DE SERVIDOR PÚBLICO ESTADUAL AO TRABALHO PARA REALIZAÇÃO DE EXAME DE PREVEÇÃO AO CÂNCER , É PERMITIDO POR PROJETO DE LEI

Projeto de Lei permite falta de servidores ao trabalho para exame preventivo de câncer

10 nov 2020

BZNotícias - Deputada estadual, Eudiane Macedo é escolhida líder do bloco PTC-PR - Portal da Abelhinha

A deputada Eudiane Macedo (Republicanos) apresentou Projeto de Lei na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte (ALRN) alterando o texto do art. 111 da Lei Complementar nº 122, de 30 de junho de 1994. O dispositivo trata da concessão de ausências ao servidor público estadual e o PL da parlamentar acrescenta a hipótese de realização de exames preventivos de câncer, sem prejuízo da remuneração.

A Lei Complementar nº 122, de 30 de junho de 1994 é o texto normativo que trata do regime jurídico único dos servidores públicos estaduais. No seu art. 111, a Lei indica que não haverá prejuízo para o servidor que se ausentar em caso de doação de sangue, de alistamento eleitoral, casamento ou falecimento de ente querido. Então, a deputada Eudiane Macedo deseja que haja a previsão também do caso de ausência de até 3 dias por ano para realização de exames preventivos de câncer devidamente comprovados.

De acordo com a parlamentar, atualmente a lei permite a ausência apenas se o servidor já estiver doente, para tratar-se. “Essa é uma distorção, que deve ser corrigida; é fato inequívoco que as ações preventivas devem ser priorizadas. Dessa forma, o projeto busca possibilitar aos servidores a realização do exame preventivo de câncer sem que lhes seja computada falta ao serviço e, consequentemente, em desconto da sua remuneração.

Fonte: Política em Foco

Continuar lendo A FALTA DE SERVIDOR PÚBLICO ESTADUAL AO TRABALHO PARA REALIZAÇÃO DE EXAME DE PREVEÇÃO AO CÂNCER , É PERMITIDO POR PROJETO DE LEI

SEGUNDO IBGE, POR CAUSA DA PANDEMIA 65 MIL PESSOAS NO RN ESTÃO AFASTADAS DO TRABALHO

Por G1 RN

 

Carteira de trabalho — Foto: Mauro Pimentel/AFP/ArquivoCarteira de trabalho — Foto: Mauro Pimentel/AFP/Arquivo

O número de pessoas afastadas do trabalho para ficarem em distanciamento social diminuiu no Rio Grande do Norte. Ao todo, 65 mil trabalhadores permaneceram fora do cargos no mês de setembro no estado.

O dado está na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Covid-19, divulgada nesta sexta-feira (23) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O número tem caído desde maio, quando começou a pesquisa. No mês anterior, agosto, esse número era de 84 mil. Em julho, eram 140 mil trabalhadores. Em maio, na maior marca, 272 mil pessoas estavam nessa condição.

Segundo o IBGE, esses trabalhadores são apenas os que estão afastados oficialmente dos cargos do trabalho, seja com remuneração ou não. Os funcionários em home office não integram esse grupo.

Apesar da diminuição, esse número de trabalhadores afastados em função da pandemia representa 5,5% das pessoas ocupadas no RN. Essa é a segunda maior proporção entre os estados do Nordeste e uma das cinco maiores do Brasil.

Na região Nordeste, são 773 mil trabalhadores afastados – 4,2% da população ocupada. No Brasil, 3,6% da população ocupada estavam nessa condição em setembro, ou seja, 3 milhões de pessoas.

238 mil desocupados

O Rio Grande do Norte também registrou no mês de setembro 238 mil pessoas desocupadas – termo dado àquelas que buscam emprego, mas não encontram. A taxa de desocupação é de 16,8%, número estável em comparação ao mês de agosto. A taxa é considerada “alta” pelo IBGE.

Também permaneceram estáveis no mês de setembro no RN a informalidade, a média de rendimento proveniente de auxílios emergenciais governamentais e o percentual dos domicílios que receberam auxílios emergenciais governamentais.

População testada contra Covid-19

Segundo o IBGE, 10,7% da população do RN fez teste para Covid-19, o que representa 377 mil pessoas. O estado está ao lado da Paraíba e da Bahia com a terceira maior testagem do Nordeste. Apenas Piauí (17%) e Sergipe (12%) testaram mais, proporcionalmente, a própria população.

Desse total de testados, 36% têm rendimento médio real entre meio salário mínimo a menos de um salário mínimo. Já as pessoas com rendimento médio de quatro ou mais salários mínimos representam 9,4% – a menor parte dos testados.

PNAD

Elaborada para acompanhar o período de pandemia, a PNAD Covid-19 apresenta dados sobre saúde, trabalho e outros tópicos relacionados ao período. Mensalmente, o IBGE divulga os resultados da pesquisa para Brasil, grandes regiões e unidades da federação.

Fonte: G1 RN

Continuar lendo SEGUNDO IBGE, POR CAUSA DA PANDEMIA 65 MIL PESSOAS NO RN ESTÃO AFASTADAS DO TRABALHO

WEF PREVÊ QUE ATÉ 2025 85 MILHÕES DE EMPREGOS SERÃO DESTRUÍDOS POR ROBÔS

Robôs destruirão 85 milhões de empregos até 2025, prevê WEF

Fórum Econômico Mundial avalia que a pandemia da covid-19 acelera mudanças que devem acentuar as desigualdades no mercado de trabalho

ECONOMIA

por Reuters

80% dos executivos estão agilizando plano de digitalização

Clayton de Souza/Estadão Conteúdo

Os robôs destruirão 85 milhões de empregos em empresas de médio a grande porte nos próximos cinco anos, à medida que a pandemia da covid-19 acelera mudanças no local de trabalho que devem acentuar as desigualdades, segundo estudo do WEF (Fórum Econômico Mundial).

Pesquisas com cerca de 300 empresas globais revelaram que quatro em cada cinco executivos estão acelerando planos para digitalizar o trabalho e implantar novas tecnologias, desfazendo ganhos de emprego obtidos desde a crise financeira de 2007-08.

“A covid-19 acelerou a chegada do trabalho do futuro”, disse a diretora administrativa do WEF, Saadia Zahidi.

Para os trabalhadores que deverão permanecer em suas funções nos próximos cinco anos, quase metade precisará aprender novas habilidades e, em 2025, os empregadores irão dividir o trabalho entre humanos e máquinas, concluiu o estudo.

De modo geral, a criação de empregos está diminuindo e a destruição de empregos acelerando, conforme empresas em todo o mundo usam tecnologia em vez de pessoas para programação, contabilidade e administração.

A boa notícia é que mais de 97 milhões de empregos surgirão em setores de tecnologia como inteligência artificial e na criação de conteúdo, disse o WEF.

Fonte: R7
Continuar lendo WEF PREVÊ QUE ATÉ 2025 85 MILHÕES DE EMPREGOS SERÃO DESTRUÍDOS POR ROBÔS

BOAS NOTÍCIAS: UMA OPORTUNIDADE ÚNICA DE MORAR ETRABALHAR EM MONTREAL E GANHAR r$ 403 MIL POR ANO

BOAS NOTÍCIAS: UMA OPORTUNIDADE ÚNICA DE MORAR ETRABALHAR EM MONTREAL E GANHAR r$ 403 MIL POR ANO
Montreal skyline early in the morning from Mont Royal park, Canada

O Canadá está recrutando brasileiros para preencher 200 vagas de emprego em Montreal nas áreas de tecnologia da informação, jogos e fintechs (tecnologia financeira), para ganhar até R$ 403 mil por ano. Leia o artigo completo a seguir e saiba sobre os pré-requisitos necessários para habilitação e faça soa inscrição.

Canadá procura mais brasileiros para vagas de emprego: R$ 403 mil

Oportunidade pra morar e trabalhar fora. Depois de Québec, agora a cidade de Montreal, no Canadá, procura por brasileiros e aceita candidatos que falem inglês ou francês.

São mais de 200 vagas de emprego. O novo processo de seleção é da agência Montréal Internacional.

Os selecionados vão trabalhar em 20 grandes empresas da cidade. A prioridade é para talentos nas áreas de tecnologia da informação, jogos e fintechs (tecnologia financeira).

A feira virtual de empregos começa dia 19 de outubro e vai até 6 de novembro.

Requisitos

Os requisitos para concorrer são:

  • Ter perfil plenos ou sênior (mínimo de três anos de experiência),
  • Fluência em inglês e/ou francês e
  • Forte motivação para morar no Canadá.
  • Não há limite de idade para os candidatos.

A cidade

Montreal é considerada um dos centros de inovação no mundo e tem mais de 179 mil profissionais de tecnologia que trabalham na área.

Em média, a remuneração anual deles fica em torno de R$ 403 mil, pouco mais de R$ 33 mil por mês.

Na área de games, a cidade concentra 140 estúdios que assinam jogos famosos como Assassin´s Creed Origins e Batman Origins.

Os salários anuais para especialistas da área ficam em torno de R$ 336 mil e R$ 456 mil.

Visto

Cyrielle Bonola, conselheira de atração de talentos internacionais da agência, explica que as empresas serão responsáveis pelo processo de imigração dos candidatos, com a ajuda para obter visto de trabalho.

Segundo ela, os brasileiros se destacam no mercado internacional por sua cultura de trabalho e mentalidade inovadora, muito próxima à dos canadenses.

“Uma vez que o português é uma língua latina, torna-se mais fácil a aprendizagem do francês e uma melhor integração à sociedade quebequense”, explicou.

As funções

As oportunidades são para:

  • Desenvolvedor Backend (.Net / Java),
  • Desenvolvedor PHP,
  • Fullstack ou Frontend (Javascript),
  • Desenvolvedor ou Analista SAP,
  • Programador gaming (C / C# / Gameplay),
  • Artista gaming,
  • QA,
  • Desenvolvedor ou Analista BI,
  • Scrum Master,
  • Dados (Desenvolvedor/Cientista/Administrador/Analista),
  • DevOps,
  • Arquiteto e
  • Especialista em segurança cibernética.
  • Pandemia

A conselheira explica que a pandemia fez o governo do Canadá emitir restrições de viagem, mas que os estrangeiros com permissão de trabalho poderão embarcar para o país.

“Apesar da pandemia, as indústrias de alta tecnologia estão prosperando em Montreal e a necessidade de trabalhadores qualificados é grande. Assim, profissionais estrangeiros ainda podem apresentar candidaturas para permissões de trabalho pela internet. Os departamentos envolvidos continuam a analisar essas candidaturas, apesar de que alguns atrasos possam ser esperados”, diz ela.

Outras informações sobre a feira e inscrições clique aqui

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: UMA OPORTUNIDADE ÚNICA DE MORAR ETRABALHAR EM MONTREAL E GANHAR r$ 403 MIL POR ANO

SETEMBRO AMARELO, MÊS DA CAMPANHA DE PREVENÇÃO CONTRA O SUICÍDIO

Setembro amarelo: o que é o trabalho na prevenção contra o suicídio

Anna Satie, da CNN em São Paulo

01 de setembro de 2020 às 05:00

Balão amarelo do CVV (Centro de Valorização à Vida)Balão amarelo do CVV (Centro de Valorização à Vida)

Setembro é o mês da prevenção do suicídio. Em 2015, o CVV (Centro de Valorização da Vida), em conjunto com outras entidades, cunhou a campanha Setembro Amarelo, que busca conscientizar sobre a importância de se falar sobre o assunto, um problema de saúde pública.

O voluntário do centro Carlos Correia explica que a ideia veio de outras campanhas de muito sucesso, como a do Outubro Rosa, que alerta para a necessidade do diagnóstico precoce do câncer de mama.

O mês foi escolhido por conta do dia 10 de setembro, o dia mundial da prevenção do suicídio, estabelecido pela OMS (Organização Mundial da Saúde) em 2003. “Às vezes, as pessoas perguntam ‘tem suicídio o ano inteiro, por que esse mês?’. Foi uma porta que se abriu para falar desse assunto”, diz Carlos.

“A prevenção é a palavra-chave, não é falar do suicídio, mas da prevenção. A essência é saber ouvir e conectar as pessoas, para que trabalhem o autocuidado”, afirmou.

Autocuidado

O voluntário define autocuidado como saber detectar quando precisamos de ajuda. “Se eu tiver uma dor de dente, eu não vou no dentista? Se eu tiver um momento de tristeza que não acaba, uma raiva muito grande, por que não posso olhar dentro de mim e identificar isso?”, questiona.

Para ele, o trabalho do CVV é um “pronto-socorro emocional”, para os momentos de crise que podem acontecer com qualquer um. Ele lista alguns dos gatilhos: uma notícia inesperada, saber que a saúde vai mal, um ocorrido com um parente ou ente querido… as possibilidades são inúmeras.

“Muito do que a gente chama de ‘gota d’água’ é inesperado, mas não improvável. O que a gente pode fazer é atuar na prevenção, na capacidade de absorver essas gotas d’água que inevitavelmente acontecerão. O que posso fazer é esvaziar o copo para que ele fique menos próximo do topo, para absorver melhor algum impacto que possa ocorrer. Isso é autocuidado”, define.

O CVV pode ser contatado por telefone, chat e email. Os atendimentos presenciais foram suspensos por conta da pandemia — que também afetou o trabalho dos voluntários. Carlos conta que o grupo montou uma operação de home office em menos de duas semanas e que 60% dos colaboradores está trabalhando remotamente.

No início, o número de atendimentos mensais chegou a cair pela metade por causa da redução no efetivo, mas já foi possível voltar aos costumeiros 10 mil atendimentos mensais.

Um dos diferenciais do trabalho que fazem, segundo Carlos, é a confiança de que irão guardar o segredo que a pessoa compartilha com eles.

“Você pode ter um amigo, um parceiro, com quem desabafa e compartilha intimidades, mas, às vezes, há um pé atrás, de que num rompimento, tudo fique escancarado. O anonimato cria uma condição bem favorável para que as pessoas possam ser elas mesmas”, diz.

No entanto, não é só isso. Ele diz que, se tem uma coisa que o CVV não faz é dar conselhos.

“O trabalho do centro se baseia muito em acreditar que o outro é capaz de encontrar a melhor solução para ele, que às vezes, não é a mesma que eu aplicaria na minha vida. A gente não vai resolver o problema de ninguém, mas a gente vai acolher para que essa pessoa possa refletir sobre o momento que está vivenciando e encontrar a melhor solução para ela”, diz.

Todo esse trabalho é feito por voluntários, que podem se inscrever pelo site do CVV.

O que fazer e o que não fazer diante de alguém em sofrimento

Quem se dispõe a participar do CVV deve fazer um curso de qualificação, mas Carlos adianta o essencial: “uma escuta empática e acolhedora”.

Para isso, é necessário escutar o outro sem interferência. “Sem colocar coisas de mim na conversa, meus preconceitos, minha vivência, minha experiência de vida. É dar tempo para que a pessoa fale, simplesmente acolhê-la e demonstrar confiança no que ela relata”, diz.

Na contramão, há coisas que não se deve fazer, como minimizar o sofrimento alheio. “A pessoa dizer ‘eu já passei por coisa pior e estou aqui’ é desvalorização, é querer fazer competição de desgraça”, conta Carlos, que também sugere separar um tempo para prestar atenção total à pessoa e não fingir que não escutou para se esquivar de temas espinhosos.

Em todo caso, é possível referenciar o CVV, que atende todos os dias da semana, 24 horas por dia. “Se a pessoa estiver em sofrimento, ela pode nos procurar. Se entrar em contato e não sentiu química com aquele voluntário, desliga, não precisa nem agradecer, e liga de novo, vai encontrar outro. Mas não deixe de conversar e abrir aquilo que quiser”, finaliza Carlos.

Fonte: CNN

Continuar lendo SETEMBRO AMARELO, MÊS DA CAMPANHA DE PREVENÇÃO CONTRA O SUICÍDIO

JORNADA DE TRABALHO PRESENCIAL NOS ÓRGÃOS DO ESTADO SERÁ AMPLIADA

Governo publica plano que amplia jornada de trabalho presencial nos órgãos do Estado

10 ago 2020

Governo publica plano que amplia jornada de trabalho presencial nos órgãos do Estado

O Plano de Ampliação da Jornada de Trabalho Presencial, estabelecido por meio de Portaria Conjunta das Secretarias de Estado da Saúde Pública (Sesap) e da Administração (Sead), leva em consideração a essencialidade dos serviços oferecidos pelo Estado. A secretária da Administração, Virgínia Ferreira, ressalta, no entanto, que os serviços de Saúde, Segurança e da própria Secretaria da Administração não foram paralisados em função da pandemia, e que os serviços da Educação obedecerão cronograma próprio da Secretaria de Estado da Educação, da Cultura, do Esporte e do Lazer (SEEC).

“O principal objetivo do Plano de Ampliação é fazer com que o Executivo, de forma paulatina e segura, volte a atender às demandas da população. Nesse sentido, enviamos ofício circular para todas as secretarias e órgãos solicitando que fossem listados os serviços essenciais oferecidos pelo Estado aos cidadãos, de modo que pudemos planejar uma retomada responsável”, destaca a titular da Sead.

A elaboração do Plano foi também pelo Comitê Científico do RN criado especialmente para lidar com a pandemia da Covid-19. Também participaram da elaboração representantes da UFRN, da UERN e da Rede Estadual de Gestão de Pessoas (Regesp), formada por servidores públicos estaduais e pelos gestores de recursos humanos do Estado.

ETAPAS

O Plano será executado em três dimensões, ou seja por etapas.

“A primeira dimensão trata do planejamento da ampliação do trabalho presencial, das aquisições dos equipamentos, insumos e materiais necessários à estruturação dos órgãos, bem como da organização dos espaços físicos internos”, explica Virgínia Ferreira. Nesta etapa inicial, é criado o Comitê Estadual de Retomada, são formadas comissões de acompanhamento e controle interno e também a formação da força-tarefa com profissionais da saúde. O Comitê Estadual de Retomada terá o papel de coordenar as ações de planejamento e gestão, ficando as comissões de acompanhamento e a força-tarefa alinhadas às suas decisões.

A definição das medidas de controle que deverão ser observadas pelos gestores e servidores para a entrada e permanência nos órgãos faz parte da segunda dimensão do Plano de Ampliação. Essa etapa define, por exemplo, os protocolos de higiene, o uso dos equipamentos de proteção individual e orientações comportamentais (como manter o distanciamento, higienizar-se constantemente), além de orientações sobre como proceder em casos de surgimento de sintomas gripais nos servidores. As duas primeiras fases serão realizadas até 14 de agosto.

Por fim, a terceira dimensão, que trata da ampliação dos serviços essenciais presenciais, define os critérios para a seleção dos grupos dos servidores que retornarão às atividades de modo presencial, bem como estabelece o cronograma de retorno gradual dos trabalhadores. De acordo com o Plano, os servidores terão duas datas de retorno, estabelecidas por faixa etária. A partir do dia 17 de agosto, voltam os servidores com até 50 anos; e em 31 de agosto os servidores com idades entre 51 e 59 anos retomam a jornada de trabalho nas repartições.

Condições do retorno

Além dos critérios de essencialidade dos serviços, o Plano estabelece que servidores com idade igual ou superior a 60 anos e/ou com comorbidades não deverão retornar às atividades presenciais, permanecendo em regime de teletrabalho. Os servidores e demais colaboradores que residirem com pessoas do grupo de risco também não deverão retornar.

Estima-se que mais de 16 mil servidores públicos estaduais das áreas administrativas voltarão à jornada de trabalho presencial. O retorno também está condicionado à observação de alguns indicadores como a taxa de ocupação dos leitos abaixo de 80%; a taxa de transmissão R(t) abaixo de 2,0; a redução diária do número de óbitos; e a redução de casos confirmados diariamente.

Fonte: Política em Foco
Continuar lendo JORNADA DE TRABALHO PRESENCIAL NOS ÓRGÃOS DO ESTADO SERÁ AMPLIADA

PGR, AUGUSTO ARAS, RELACIONOU O TRABALHO DA LAVA JATO A UM COMBATE À CORRUPÇÃO FORA DOS LIMITES LEGAIS

Augusto Aras: ‘É hora de corrigir rumos para que o lavajatismo não perdure’

Guilherme Venaglia e Kevin Lima, da CNN, em São Paulo e em Brasília

 Atualizado 29 de julho de 2020 a 00:05

O procurador-geral da República, Augusto Aras, criticou as forças-tarefas da Operação Lava Jato durante transmissão ao vivo organizada pelos advogados do grupo Prerrogativas. “A hora é de corrigir os rumos para que o lavajatismo não perdure”, disse o chefe do Ministério Público.

Em seu raciocínio, Aras relacionou o trabalho da Lava Jato a um combate à corrupção fora dos limites legais. “Espero que o enfrentamento à criminalidade continue a se fazer no mesmo modo que vinha se fazendo, mas no universo dos limites da Constituição e das leis. O lavajatismo há de passar”, completou.

O procurador-geral direcionou críticas especialmente à força-tarefa em Curitiba, berço da operação. Segundo Augusto Aras, a operação paranaense reúne dados pessoais de 38 mil pessoas, em um arquivo mais de oito vezes maior do que o arquivo geral do Ministério Público Federal (MPF).

“A força tarefa de Curitiba tem 350 terabytes e 38 mil pessoas com seus dados depositados, que ninguém sabe como foram escolhidos. Não se pode imaginar que uma unidade institucional se faça com segredos, com caixas de segredos”, disse.

O PGR disse que ter descoberto 50 mil documentos “invisíveis” à corregedoria, que apura o trabalho dos integrantes do MPF. Ele prosseguiu dizendo que a força-tarefa de São Paulo adotou “uma metodologia de distribuição personalizada”, em que membros escolhem processos. E que essa situação “não foi diferente” em Curitiba e no Rio de Janeiro.

CNN entrou em contato com as forças-tarefas da Operação Lava Jato.

Em nota, a Lava Jato em São Paulo afirma que “reitera a absoluta correção de sua atuação”. Os procuradores alegam seguir os procedimentos determinados por uma portaria de 20 de janeiro deste ano, assinada pelo próprio procurador-geral Augusto Aras.

No despacho, Aras atribui uma procuradora regional e sete procuradores da república para atuarem em uma lista de processos derivados da investigação, “bem como em todos os feitos cíveis e criminais que resultem de conexão, continência, compartilhamento de provas, desdobramento, desmembramentos e declínio de competência”.

A força-tarefa da Lava Jato no Rio de Janeiro não se manifestará por enquanto. E a de Curitiba ainda não encaminhou um posicionamento.

‘Mudar a lupa’

Augusto Aras tomou posse como procurador-geral da República em setembro de 2019, após ter seu nome indicado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e ratificado pelo Senado Federal. Na live, Aras afirmou que a sua atuação na PGR está sendo voltada para “reconduzir a instituição à sua unidade” e impedir o “aparelhamento” da instituição por conta de “segregações” de grupos.

Na conversa com os advogados, o procurador-geral afirma que mudou o perfil do MPF de uma procuradoria “punitivista” e “à espera de sua presa” para um MP sem “espetáculos e espetacularizações”. “O mais importante da nossa gestão foi mudar a lupa”, disse.

A nova lupa, pelo que argumentou Aras, é uma prioridade maior para os ritos processuais. “Os fins não justificam os meios”, diz. “Se a magistratura, o MP e a advocacia primam pela regularidade forma, assim o fazem pela compreensão de que a forma é a garantia das minorias. A forma é o que sustenta a necessidade de uma justa causa para condenação”.

Aras foi primeiro procurador-geral desde 2003 a ser indicado para o cargo por fora da chamada lista tríplice, organizada a cada dois anos pela Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR).

Assista e leia também:

Pela lei, a votação é informal e o presidente não precisa segui-la na hora de escolher um indicado para a PGR, mas o rito era defendido pelos integrantes das forças-tarefas da Lava Jato. Durante a live, Augusto Aras disse que as listas são “fraudáveis”.

“A meta é dizer lista tríplice fraudável nunca mais. Nós temos dois relatórios de perícia dizendo que as famosas listas tríplices eram fraudáveis”, disse o procurador-geral.

Pelo modelo de lista, os procuradores votavam em candidatos e os três mais votados eram sugeridos pela ANPR ao presidente da República. A votação foi feita em 2019, mas Aras não concorreu e, portanto, o presidente Jair Bolsonaro acabou escolhendo um nome de fora da relação.

Procurada pela CNN, a Associação Nacional dos Procuradores da República afirma que se posicionará sobre o tema ao longo desta quarta-feira (29).

Fonte: CNN

Continuar lendo PGR, AUGUSTO ARAS, RELACIONOU O TRABALHO DA LAVA JATO A UM COMBATE À CORRUPÇÃO FORA DOS LIMITES LEGAIS

ATIVISTAS LANÇARAM CAMPANHA EM QUE ACUSAM A APPLE E A NIKE DE SE BENEFICIAREM DA EXPLORAÇÃO DE GRUPO MINORITÁRIO MUÇULMANO NA CHINA

 

Apple e Nike são acusadas de usar ‘trabalho forçado’ de minoria muçulmana na China

Ativistas acusaram as empresas ocidentais de “apoiar e se beneficiar” dos abusos da minoria muçulmana chinesa

INTERNACIONAL

por 

BBC NEWS BRASIL

 

Gigantes americanas são acusadas de terem fornecedores que praticam trabalho forçado na ChinaGigantes americanas são acusadas de terem fornecedores que praticam trabalho forçado na China

Gigantes corporativas, incluindo a Nike, enfrentam crescentes pedidos para cortar relações com fornecedores acusados de explorar “trabalho forçado” do povo uigur, na China.

Ativistas lançaram uma campanha acusando empresas de “apoiar e se beneficiar” da exploração do grupo minoritário muçulmano.

Os Estados Unidos também aumentaram a pressão econômica, alertando as empresas a recusarem negócios em Xinjiang por conta dos abusos.

A Nike e outras marcas disseram que estão monitorando o problema.

A Nike afirmou estar “fazendo investigações contínuas com nossos fornecedores na China para identificar e avaliar riscos potenciais relacionados ao emprego de uigures ou outras minorias étnicas”.

A empresa disse que não recebe materiais diretamente de Xinjiang, a região no oeste da China que abriga grande parte da população uigure do país e onde muitas das fábricas a usam como mão-de-obra.

A Apple também disse que está investigando as acusações. “Não encontramos indícios de trabalho forçado nas linhas de produção da Apple e planejamos continuar monitorando”, afirmou a empresa.

Políticos e ativistas dizem que as empresas precisam fazer mais se não quiserem ser cúmplices dos abusos dos direitos humanos pelo governo chinês.

“As marcas e os varejistas deveriam ter encerrado isso há muito tempo, mas não fizeram e é por isso que essa exposição pública é importante e necessária”, disse Chloe Cranston, da Anti-Slavery International, uma das mais de 180 organizações envolvidas na campanha.

“Não se trata apenas de cortar os negócios com um fornecedor. É adotar uma abordagem abrangente.”

O que está acontecendo em Xinjiang?

Relatórios do Australian Strategic Policy Institute (ASPI) do Congresso americano, entre outros, revelaram que milhares de uigures foram transferidos para trabalhar em fábricas em toda a China, sob condições nas quais o relatório da ASPI dizia “indicar fortemente o trabalho forçado”. Isso ligou essas fábricas a mais de 80 marcas de destaque, incluindo Nike e Apple.

A China, que acredita-se ter detido mais de um milhão de uigures em campos de “reeducação” em Xinjiang, descreveu seus programas — que incluem supostamente uma esterilização forçada — como treinamento e educação no trabalho.

As autoridades dizem que estão respondendo aos “riscos de extremismo” e negaram acusações sobre supostos campos de concentração.

Omer Kanat, diretor-executivo da Uyghur Human Rights Project, disse que fazer com que as empresas desviem seus negócios de Xinjiang é fundamental para convencer o governo chinês a mudar suas políticas.

“Até agora, houve condenações sobre o que o governo chinês está fazendo, mas não houve nenhuma ação”, disse ele à BBC. “O governo chinês não fará nada a menos que haja alguns impactos reais, portanto, mirar nas empresas significa muito.”

O que os governos estão fazendo?

Os Estados Unidos estão aumentando a pressão econômica relacionada à questão de Xinjiang.

Este mês, o país alertou as empresas que fazem negócios em Xinjiang.

As autoridades de fronteira americanas também apreenderam um carregamento de 13 toneladas de cosméticos produzidos na região com um valor estimado de US$ 800 mil (cerca de R$ 4,1 bilhões).

Já o Departamento de Comércio colocou em uma lista negra mais 11 empresas — fornecedores que trabalham com companhias como a Apple —, uma medida que limita a capacidade dessas empresas para comprar produtos americanos.

Os parlamentares do Congresso dos Estados Unidos estão avaliando criar uma legislação que proíba explicitamente as importações de Xinjiang, enquanto os políticos americanos e da Europa também elaboram uma legislação que forçaria as empresas a monitorar a questão mais de perto.

“Empresas de todo o mundo devem reavaliar suas operações e cadeias de fornecedores e encontrar alternativas que não explorem o trabalho e violem os direitos humanos do povo uigure”, disse o congressista americano James McGovern, que lidera um comitê na China.

Kanat disse acreditar que um movimento internacional está crescendo nesse sentido, apontando para comentários recentes do secretário das Relações Exteriores do Reino Unido, Dominic Raab, que acusou a China de violações “grosseiras e notórias” dos direitos humanos e disse que sanções não podem ser descartadas.

“Isso é encorajador”, disse ele. “É o primeiro passo.”

O que as empresas dizem?

A campanha ativista está focada em marcas de roupas porque Xinjiang produz a maior parte do algodão da China, responsável por cerca de 20% do suprimento mundial.

As empresas de vestuário disseram que estão levando o problema a sério.

A Nike disse que, depois de questionar um de seus fornecedores, o Taekwang Group, sobre o assunto, a empresa parou de recrutar funcionários de Xinjiang em uma de suas fábricas.

A empresa de roupas esportivas disse que o Taekwang afirmou que esses trabalhadores “tinham a possibilidade de encerrar ou estender seus contratos a qualquer momento”.

“Isso continua sendo uma questão de importância crítica”, afirmou a empresa. “Continuamos a recorrer à orientação de especialistas e estamos trabalhando com marcas e outras partes interessadas para considerar todas as abordagens disponíveis para lidar com essa situação de forma responsável”.

A Gap também disse que tem políticas que proíbem trabalho involuntário em sua cadeia de suprimentos e não compra roupas diretamente de Xinjiang.

“Também reconhecemos que uma quantidade significativa do suprimento mundial de algodão é cultivado e distribuído por lá”, acrescentou.” Portanto, estamos tomando medidas para entender melhor como nossa cadeia de suprimentos global pode ser impactada indiretamente “.

Outras empresas contestaram as alegações de que suas cadeias de suprimentos estavam contaminadas por trabalho forçado .

A Adidas disse que nunca havia comprado produtos de Xinjiang e que a empresa citada no relatório da ASPI alegou falsamente ser um fornecedor.

“Os padrões da Adidas no local de trabalho proíbem estritamente todas as formas de trabalho forçado e prisional e são aplicáveis ​​a todas as empresas da nossa cadeia de suprimentos”, acrescentou. “O uso de trabalho forçado por qualquer um de nossos parceiros resultará no término da parceria.”

A Apple disse que não encontrou nenhum problema, apesar de realizar várias auditorias surpresa em seu fornecedor de longa data O-Film — uma das empresas citadas pelo Departamento de Comércio dos Estados Unidos.

Algumas das empresas chinesas acusadas de usar trabalho forçado de trabalhadores uigures também contestaram as alegações.

“Nós absolutamente não temos, não usamos e nunca usaremos trabalho forçado em nenhum lugar de nossa empresa”, disse a Esquel Group, fabricante de camisas de Hong Kong, que supostamente é fornecedora de marcas como Lacoste.

Ela acrescentou que ficou “profundamente ofendida” pela decisão dos EUA de adicioná-la à sua lista negra de importações nesta semana.

“Estamos trabalhando com todas as autoridades relevantes para resolver a situação e continuamos comprometidos com Xinjiang, pois temos orgulho de nossa contribuição para a região nos últimos 25 anos”.

Fonte: R7

 

Continuar lendo ATIVISTAS LANÇARAM CAMPANHA EM QUE ACUSAM A APPLE E A NIKE DE SE BENEFICIAREM DA EXPLORAÇÃO DE GRUPO MINORITÁRIO MUÇULMANO NA CHINA

EDITORIAL: A BELA LIÇÃO QUE ALEXANDRE GARCIA DEU A TODOS OS BRASILEIROS COM O EXEMPLO DOS JAPONESES

Caro(a) leitor(a),

Foi muito bom o presidente ter visto e publicado o vídeo de Alexandre Garcia que viralizou nas redes sociais. Algo precisa acontecer de diferente para acordar o brasileiro. Fazer ele sair do berço esplendido, arregaçar as mangas e começar a produzir o que deixou de produzir nos últimos 30 anos. Esse vídeo precisa mexer com os brios de todo os brasileiros, pois só assim conseguiremos sair desse marasmo!

Fonte:

Continuar lendo EDITORIAL: A BELA LIÇÃO QUE ALEXANDRE GARCIA DEU A TODOS OS BRASILEIROS COM O EXEMPLO DOS JAPONESES

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar

Fechar Menu
×

Carrinho