REFLEXÃO: A SUA RELAÇÃO COM O TEMPO PODE MELHORAR MUITO ATRAVÉS DA CONTEMPLAÇÃO

A nossa REFLEXÃO desta quarta-feira é sobre  a nossa relação com o tempo, que está sempre escorrendo das nossas mãos. Sempre estamos achando que o tempo que temos é pouco e que não dá para fazermos tudo o que planejamos e gostaríamos de fazer. Entretanto, isso ocorre por causa da falta de contemplação. Da não observação das pequenas coisas que acontecem ao nosso redor diariamente, pois estamos no automático. Então esse texto lhe convida a desligar o automático e passar a contemplar a vida. Assim você dominará o tempo a seu favor!

Tempo histórico e regimes de historicidade

Dominando o teu Relacionamento com o Tempo

Mensagem de 25 de Maio de 2020

A verdade é que a maioria de nós tem uma relação bastante contraditória com o tempo.

Nunca é o suficiente. Estamos sempre atrasados. Passa muito rápido. Não podemos fazer coisas importantes porque não temos tempo suficiente.

Nada disso é útil. A maior parte é besteira.

Vamos pegar o primeiro: nunca há tempo suficiente. Isso é poderoso porque há alguma verdade: o tempo é limitado e precioso. Nós morreremos e, embora não saibamos quanto tempo resta nesta vida, sabemos que é limitado. É importante lembrar que devemos aproveitar ao máximo nosso tempo limitado!

Mas o tempo também é abundante. Pense nos últimos anos – pode parecer que eles passaram muito rapidamente, mas, na verdade, tivemos tantas horas que não podemos contar. Tivemos uma enorme abundância de horas. Talvez não os gastássemos com sabedoria (sei que perdi algumas horas), mas tivemos muito tempo. Ainda o fazemos, hoje e este mês e este ano.

A chave é ver essa abundância e senti-la em seu corpo. É como a abundância de oxigênio no ar ao nosso redor: é limitado e precioso, mas temos bastante e podemos respirar livremente e com alegria. Em algumas situações, o oxigênio é tão limitado que pode ser fatal … mas na maioria das vezes, temos mais do que suficiente para nossas necessidades.

Isso é verdade para o tempo. Temos mais do que suficiente para nossas necessidades. Podemos fazer coisas incríveis com o tempo que temos – veja os parques da Vinci e Gandhi e Rosa e Tolstoi e Curie. Não se trata de quanto tempo temos, mas como usamos, como experimentamos.

Com isso dito, gostaria de propor algumas maneiras pelas quais podemos mudar para que possamos dominar nosso relacionamento com o tempo.

  1. Veja o presente no tempo que temos. Todo dia que temos é um grande presente. Temos que ter esse tempo! Nós o usamos para fazer algo, amar, sentir alegria e risos, ouvir música, ver a natureza, mover-se, ler, sentir. Isto é incrível! Em vez de analisar o pouco tempo que temos, podemos apreciar o tempo que temos como um presente incrível e poderoso. Toda hora é um presente tremendo. Todo momento. Podemos ver o presente no tempo que temos e apreciá-lo plenamente? Como isso mudaria a forma como você se sente sobre o seu dia?
  2. Use o tempo intencionalmente e com alegria. Se toda hora é um presente, vamos desperdiçá-lo? Ou podemos usá-lo intencionalmente, para algo que é importante e significativo para nós? (Aliás, o descanso é importante. O autocuidado é significativo.) Podemos usar esse presente da melhor maneira possível? E podemos experimentá-lo com alegria, com total apreciação? Como isso pode mudar a forma como usamos nosso tempo?
  3. Seja honesto sobre suas prioridades. Muitas vezes usamos o tempo como desculpa para não fazer algo ou como motivo para dizer não. Todos fazemos isso: “Desculpe, não tenho tempo”. Essa é uma maneira de respeitar nossas fronteiras, mas não é totalmente honesta. Todos temos tempo – precisamos apenas priorizá-lo, porque o tempo não é ilimitado. Optamos por gastar nosso tempo com base no que é importante para nós. Se não estamos ajudando os sem-teto ou salvando órfãos … não é porque não temos tempo. É porque escolhemos priorizar ganhar dinheiro, cuidar de nossa família, cuidar de nós mesmos ou fazer algo mais significativo. Se formos honestos conosco sobre nossas prioridades, não precisamos usar o tempo como desculpa. Podemos apenas dizer que não é minha prioridade no momento e ver as coisas que escolhemos como prioritárias como a maneira como gostaríamos de gastar nosso tempo.
  4. Crie espaço no seu dia. Se você tem algumas prioridades claras, por que não criar um tempo para fazê-las acontecer? Muitas vezes sentimos que queremos priorizar algo, mas não temos tempo. Então precisamos fazer o tempo. Se não pudermos, basta admitir que não é uma prioridade no momento. Se for uma prioridade, vamos ver se podemos criar o espaço.
  5. Não deixe as coisas se familiarizarem. Muitos de nós sentimos que o tempo está voando cada vez mais rápido a cada ano. Provavelmente, devido a um fenômeno em que não notamos coisas quando elas se tornam realmente familiares. É como passar pelo seu bairro a caminho de casa, sem ver nada disso. É tudo familiar e você está no piloto automático. É assim que vivemos a maior parte de nossos dias – as coisas ficam realmente familiares e não percebemos. E se pararmos de deixar as coisas ficarem muito familiares? E se olharmos para tudo como se fosse a primeira vez que o vimos? De repente, o tempo se tornaria menos embaçado e estaríamos totalmente no momento.
  6. Imagine que você vai morrer em um ano. Isso pode parecer horrível para alguns, ou muito escuro… Mas contemplar nossa morte é uma maneira de mudar nosso relacionamento para a vida. Mudar como nos relacionamos com o tempo. Então, se você imaginou, por exemplo, que iria morrer em breve … você pode gastar o tempo que resta de forma mais intencional. E aqui está algo bastante certo: se você sabe que tem pouco tempo para viver, esse tempo diminui de repente e se torna muito mais vívido. É o que acontece quando contemplamos a morte – o tempo se torna vívido, mais lento, real.
  7. Saboreie e esteja totalmente presente para diminuir o tempo. Se pensarmos no tempo como um prazer a ser saboreado, poderemos nos tornar completamente presentes. Pense nas horas do seu dia como uma bebida deliciosa, esperando para ser saboreada. Que delícia! Como é maravilhoso estar vivo! O tempo não é apenas areia escorregando por entre os dedos, mas prazer sendo saboreado em nossas bocas.Experimente cada uma delas e pratique habitando completamente cada prática. Entregue-se totalmente à prática e veja o que muda. Seu relacionamento com o tempo pode nunca ser o mesmo.

Leo Babauta
Fonte: https://eraoflight.com/ — Rafael Issa Gama e Marco Iorio Júnior — Tradutor e Editor exclusivos do Trabalhadores da Luz

Fonte: Trabalhadores da Luz

Continuar lendo REFLEXÃO: A SUA RELAÇÃO COM O TEMPO PODE MELHORAR MUITO ATRAVÉS DA CONTEMPLAÇÃO

REFLEXÃO: O QUE PODEMOS ENTENDER SOBRE ILUMINAÇÃO QUANDO O BUDA DIZ QUE É O FIM DO SOFRIMENTO?

Nesta terça-feira trago mais um excelente texto publicado por Beth Michepud em seu Blog Sabedoria Universal sobre “Iluminação”. O que é Iluminação? O texto a seguir revela através da visão do ilustre escritor Eckhart Tolle e dos ensinamentos do Buda como alcançar a Iluminação. 

Iluminação, o que é isso?

 em 

iluminar

Trago hoje um trecho do livro “O Poder do Agora”, de Eckhart Tolle, que nos faz refletir sobre nossa própria evolução enquanto seres divinos que somos, e nos ajuda a perceber qual o maior obstáculo para a iluminação. Espero que gostem tanto quanto eu, e, com toda certeza recomendo a leitura deste livro. É revelador!

“Por mais de 30 anos um mendigo ficou sentado no mesmo lugar, debaixo de uma marquise. Até que um dia uma conversa com um estranho mudou sua vida:

– Tem um trocadinho aí para mim, moço? – murmurou, estendendo mecanicamente seu velho boné.

– Não, não tenho – disse o estranho. – O que há nesse baú debaixo de você?

– Nada, isso aqui é só uma caixa velha. Já nem sei há quanto tempo sento em cima dela.

– Nunca olhou o que ela tem? – perguntou o estranho.

– Não – respondeu. – Para quê? Não tem nada, não!

– Dá uma olhada dentro – insistiu o estranho, antes de ir embora.

O mendigo resolveu abrir a caixa. Teve que fazer força para levantar a tampa e mal conseguiu acreditar ao ver que o velho caixote estava cheio de ouro.

Eu sou o estranho sem nada para dar, que está lhe dizendo para olhar para dentro.

Não de uma caixa, mas sim de você mesmo. Imagino que você esteja pensando, indignado: “Mas eu não sou um mendigo!”

Infelizmente, todos que ainda não encontraram a verdadeira riqueza – a radiante alegria do Ser e uma paz inabalável – são mendigos, mesmo que possuam bens e riqueza material. Buscam, do lado de fora, migalhas de prazer, aprovação, segurança ou amor, embora tenham um tesouro guardado dentro de si, que não só contém tudo isso, como é infinitamente maior do que qualquer coisa oferecida pelo mundo.

A palavra iluminação transmite a ideia de uma conquista sobre-humana – e isso agrada ao ego –, mas é simplesmente o estado natural de sentir-se em unidade com o Ser. É um estado de conexão com algo imensurável e indestrutível. Pode parecer um paradoxo, mas esse “algo” é essencialmente você e, ao mesmo tempo, é muito maior do que você. A iluminação consiste em encontrar a verdadeira natureza por trás do nome e da forma. A incapacidade de sentir essa conexão dá origem a uma ilusão de separação, tanto de você mesmo quanto do mundo ao redor. Quando você se percebe, consciente ou inconscientemente, como um fragmento isolado, o medo e os conflitos internos e externos tomam conta da sua vida.

Adoro a definição simples de Buda para a iluminação: “É o fim do sofrimento.” Não há nada de sobre-humano nisso, não é mesmo? Claro que não é uma definição completa.

Ela apenas nos diz o que a iluminação não é: não é sofrimento. Mas o que resta quando não há mais sofrimento? Buda silencia a respeito, e esse silêncio implica que teremos de encontrar a resposta por nós mesmos. Como ele emprega uma definição negativa, a mente não consegue entendê-la como uma crença, ou como uma conquista sobre humana, um objetivo difícil de alcançar. Apesar disso, a maioria dos budistas ainda acredita que a iluminação é algo apenas para Buda e não para eles próprios, pelo menos, não nesta vida.”

Luz e Paz!
Continuar lendo REFLEXÃO: O QUE PODEMOS ENTENDER SOBRE ILUMINAÇÃO QUANDO O BUDA DIZ QUE É O FIM DO SOFRIMENTO?

REFLEXÃO: UM OPORTUNIDADE DE VOCÊ REVELAR A SUA MELHOR VERSÃO

Uma mensagem do mensageiro Siriano sobre “Ajustes Finais” é o destaque desta segunda-feira na coluna REFLEXÃO. O mensageiro nos saúda com alegria, pois informa que “a dança-das-cadeiras-da-densidade já se precipita, e não tardará mais a derrubar os interesses de centralização e manutenção de poder pelo qual brigam os adeptos das sombras”. O que quer dizer que os dias dos adeptos das sombras e das baixas vibrações estão contados e novos tempos vse encaminham. Então lhe convido a ler o texto completo a seguir, refletir e tirar as suas conclusões!

AJUSTES FINAIS •AarayA

O Mensageiro Siriano Através de Dinnho Beduzupo 29/05/2020

Postado por Patrizia Gardona em 30 maio 2020 às 10:59

Amadas Almas, Saudações!

Diante dos efeitos mais diretos dessa Transição Planetária, muitos terranos iniciam seus próprios primeiros contatos com seu lado divinal Eu Sou, através da melhor versão que acessam com as boas práticas. Quem nos acompanha os apontamentos sabe do que falamos, e para estes dirigimos as próximas palavras. [sorriso]

Regozijem-se, Pozinhos de Estrelas, pois a dança-das-cadeiras-da-densidade já se precipita, e não tardará mais a derrubar os interesses de centralização e manutenção de poder pelo qual brigam os adeptos das sombras.

Vocês perguntam a razão de tantas coisas “ruins” surgindo em sua mídia justo nessa altura de transformação e a razão é justamente essa: limpeza das chagas sociais do planeta. Tudo o que dessoa da energia remissora da Nova Terra, será redirecionado para ponto onde o que vibram lhes é mais confortável, familiar, como desejam.

Não há “castigo”, “penalização” ou qualquer coisa que lhes valha. Tudo sempre foi, desde o princípio e até hoje, questão de escolha e consequência direta dessa escolha. Não há “culpados” ou “inocentes”; quem semeou, colhe, objetivamente dessa forma.

Para essa altura de todos os acontecimentos, estamos felizes pela melhor versão de quem se permitiu transformar o que lhes pareceria um castigo em oportunidade de amadurecimento íntimo e elevação consciencial/espiritual. Sem desculpas, sem vitimizações; existia algo para ser feito e seguiram nessa direção, sem esperar por mais nada.

À essa altura vocês já aprenderam e trabalham de posse do conhecimento de que cada qual possui seu livre-arbítrio, seu direito de escolha, e que por ele é guiado sempre. Sem julgamentos ou ataques de ego desgovernado, oferecem amorosamente seu melhor exemplo através de suas atitudes, e quem teve de seguir ou se afastar do que viu, exerceu sua condição primária em plenitude. E tudo isso é igualmente sagrado e devido.

Amanhã, quando tiverem de se lembrar desses dias conturbados, sentirão em si a vibração magnética de quem fez o que podia ter feito – isso é o sentimento de sua melhor versão (vocês simplesmente saberão que é assim). [sorriso]

Inexiste um padrão pre-estabelecido para identificar seu grau de comprometimento com sua melhor versão. Isso porque cada um tem seu próprio histórico evolutivo, que aciona ou desativa determinados gatilhos para tais percepções do meio e de si mesmos. Tudo muito natural, consequente, fluídico. Logo, não sofram lucubrando sobre o assunto; quando chegar sua hora, a compreensão lhes fará sorrir e o mundo se expandirá bem diante de seus olhos, como uma espécie de milagre.

Família, a FRATERNIDADE SÍRIUS segue suas atividades servindo-lhes em apoio aos demais coletivos, na intenção de despertá-los para a necessidade de ancorarem na escala que lhes é devida para esse Agora. Existe muito trabalho, mas existem também significativas conquistas sendo atingidas, reafirmadas através do engajamento efetivo de quem são perante o Multiverso e além dele.

Assim sendo, desbloqueiem-se de seus vícios mundanos, das práticas desagregadoras, das posturas separatistas, dos julgamentos impróprios quanto à ideologias e similares, e vão tratar de seguir adiante com mais leveza e amor em seus corações.

Muitos de vocês se elevam para isso, mas muitos outros precisarão de mais de seu tempo linear, entendam. Por esta razão seguir para a próxima fase de Gaia ainda não se dará por agora; existem etapas que precisarão ser refeitas em outras esferas civilizatórias, como parte importante de seus desenvolvimentos evolutivos de base. E há Amor Incondicional em tudo isso também!

Permaneçam focados no direcionamento da Luz legítima – esse que lhe provocam para bons pensamentos, bons sentimentos e ações altruístas. O Planetinha Azul conta muito com todos vocês, em contraponto com àqueles que optam por se servir de uma qualidade energética de baixa escala, repleta de informações e conceitos que em nada lhes somam de positivo, associados ao medo e afins.

Ingressamos nos tempos dos ajustes finais para a derrocada do Denso sobre suas cabeças. Fiquem firmes, Servidores da Luz! Porque a vitória já é! [sorriso]

Selamat Matah! (A Paz esteja convosco!)

Amorosamente,

AarayA de Sírius Real | Família •AarayA

NOTA DO CANAL: O sentimento de que tudo parece estar desmoronando está presente, mas verifica-se com alguma facilidade que é mesmo assim quando o Novo pede espaço. Pois que venha o melhor, porque para isso também estamos aqui. ❤

Compartilhe com Ética mantendo todos os créditos
Formatação – DE CORAÇÃO A CORAÇÃO
https://www.decoracaoacoracao.blog.br/
https://lecocq.wordpress.com
Instagram – @blogdecoracaoacoracao

Fonte: Portal Arco Íris

Continuar lendo REFLEXÃO: UM OPORTUNIDADE DE VOCÊ REVELAR A SUA MELHOR VERSÃO

DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: A CRESCENTE CONSCIÊNCIA E O DESENVOLVIMENTO INTUITIVO NO PROCESSO ESPIRITUAL

Achei o texto mensagem a seguir muio didático e de fácil compreensão para qualquer um, pois o mensageiro faz uma inteligente metáfora para explicar como se dá o desenvolvimento espiritual no ser humano. A conexão da nossa consciência desperta ou em vigília com o nosso eu interior ou Superior. Portanto, convido você a ler o texto completo a seguir, refletir e fazer o seu juízo de valor!

Conheça a inteligência espiritual - Portal

Como se dá o desenvolvimento espiritual

Mensagem de 17 de Maio de 2020

Quanto mais você presta atenção às suas percepções intuitivas e naturais, mais elas se desenvolvem. O insight intuitivo também se desenvolve quando você o estimula, passando um tempo em meditação regular.

O ato de direcionar sua atenção para o interior lhe dá uma vantagem distinta ao funcionar no mundo cotidiano e externo.

Recentemente, na década de 80, o desenvolvimento intuitivo ainda era chamado de desenvolvimento “psíquico”, sendo considerado como “algo estranho e incomum”. Hoje, o insight intuitivo está se tornando muito popular, muito normal, muito prático.

A crescente consciência de hoje do desenvolvimento intuitivo me lembra os primeiros dias do telefone. No início da década de 30, as pessoas costumavam levantar a parte do fone de ouvido, acionar uma alavanca  e depois falar com a operadora local, que provavelmente conheciam pelo nome.

Era algo como: “Mary? Traga-me o Bob, sim? Bob, nesse caso, teria sido o único Bob na cidade que, até então, tinha o seu próprio telefone. Fazer chamadas fora de sua área local exigia muita paciência, sem mencionar uma segunda hipoteca em sua casa para pagar a conta.

As ligações interurbanas eram tão especiais naqueles dias que, nos filmes de Hollywood, você via uma estrela glamourosa com um enorme fone no ouvido, inclinando-se para a parte do microfone que se projetava da caixa na parede, gritando animadamente: “Olá; chamando de longa distância! Olá; chamando de longa distância! ”

Então, graças talvez às estrelas entusiasmadas, todos na cidade queriam um telefone. De fato, o setor de telefonia se expandiu tão rápido que um economista importante declarou que não era possível continuar com este rápido ritmo de expansão porque havia um limite natural para este crescimento. Com grande confiança, ele declarou que o aumento do uso do telefone não poderia continuar simplesmente porque não havia operadoras de telefonia suficientes.

O crescimento do telefone continuou, no entanto, e assim se tornou possível que as pessoas discassem seus próprios números e ignorassem Mary, a operadora de telefonia local. Basicamente, todos se tornaram sua própria operadora de telefonia.

Hoje, enfrentamos um fenômeno de crescimento muito diferente. As pessoas estão se conectando interiormente. Estamos nos tornando nossos próprios “operadores telefônicos” psíquicos / intuitivos.

Uma das melhores coisas que você pode desenvolver hoje é a sua conexão com a fonte de sua própria sabedoria interior. Dentro de cada um de nós existe uma fonte de sabedoria universal e pessoal. Nossos seres internos – nossas almas ou eus superiores – têm toda a sabedoria que acumulamos desde que existimos.

O melhor serviço que podemos prestar a nós mesmos e ao mundo nestes dias críticos da Mudança é nos reconectarmos claramente com a fonte de nossa própria sabedoria interior.

Owen Waters
Fonte: https://www.spiritualdynamics.net/ — Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br: Tradução — Marco Iorio Júnior — Editor exclusivos do Trabalhadores da Luz

Fonte: Trabalhadores da Luz

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: A CRESCENTE CONSCIÊNCIA E O DESENVOLVIMENTO INTUITIVO NO PROCESSO ESPIRITUAL

FÍSICA QUÂNTICA: CÉREBRO-MENTE “VEÍCULO” DO SALTO QUÂNTICO À QUINTA DIMENSÃO – 4ª E ÚLTIMA PARTE

Neste sábado temos a 4ª e última parte do artigo “Inserção mental à quinta dimensão” na coluna FÍSICA QUÂNTICA cujo objetivo é esclarecer para os leigos o que são e como funcionam as diversas dimensões conscienciais com ênfase, nesta última parte, em como alcançar a 5ª dimensão vivendo na 3ª dimensão. Portanto convido você a ler o texto completo a seguir e os outros dois que faltam dessa série para ter um entendimento eficaz sobre o assunto.

Alguns seres humanos mesmos ainda em corpos físicos, já começam se perceber mentalmente inseridos à frequência da quinta dimensão, já começam a viver o céu na Terra

O ser humano na medida em que vai adquirindo conhecimento, aprendendo e compreendendo, sente-se cada vez mais conexão com o universo, mais compreende que nele está seu real caminho e, começa então, sintonizar-se mais diretamente à “Frequência Criadora de Deus” e “se inserir” mentalmente melhor em sua capacidade cocriadora.

O cérebro humano já está “preparado”, para que o ser humano através dele dê seu salto quântico e alcance com treino e preparo viagens aos mundos paralelos. Viagens com seu corpo mental através do tempo onde o passado, o presente e o futuro podem de uma só vez serem avaliados pelo filtro da sabedoria.

E nesta sua nova experiência ele está sendo acompanhado por seres mais evoluídos de outras realidades, que pretendem prepara-lo para que possa obter melhor compreensão do que é chamado de vida e de tudo mais que com ela se relaciona.

Estes seres das 49 raças estão cumprindo uma missão de sua própria escolha, que nada tem a ver com sua supervisão ou direcionamento do destino da Terra. Este compromisso compete ao próprio ser humano, que já em outro nível de consciência deve despertar também a consciência de demais seres humanos, para que todos juntos construam um novo tempo com a noção de unidade, iluminada pelos sentimentos de igualdade e de amor.

Aquele que está neste nível de compromisso deve trabalhar mentalmente para conciliar o poder físico em seu coração através de seu vórtice (chakra) cardíaco com o de seu campo emocional, sutilizando seus sentimentos, deixando-os mais leves, para que possa sua alma se mostrar mais iluminada. Nesta conciliação está a “chave” que sendo aberta, tudo começa para ele se abrir com a límpida e luminosa energia de sua essência, que cada vez mais presente, é dela de fato a origem de seu poder cocriador.

Neste nível vibratório com pensamentos mais elevados já em sintonia mental à frequência da quinta dimensão é imprescindível o sentimento do perdão, primeiramente o auto perdão, para que se dê depois seu perdão de outros e vice-versa.

Assim, nesta frequência mental já se exercitando a sabedoria, que contrapõe a ignorância do “eu” e, já possuindo a real noção e importância do sentido de grupo e não mais a de individualidade, se tem clara percepção que todos se igualam por possuírem um mesmo corpo de luz e, com ele em sintonia todos podem e devem por igual exercitar sua maestria como seres multidimensionais, como seres de luz.

Muitos vieram a este planeta de vários pontos do universo, para aqui como sementes estelares plantassem um novo tempo. Vieram com o compromisso de plantarem um novo mundo na Terra em sintonia vibratória à frequência da quinta dimensão, que não é um lugar, mas um novo estado (mental) do ser em outro nível de consciência, onde a vibração de pura alegria alicerçada no sentimento da harmonia, já com os hemisférios cerebrais nos seres humanos trabalhando de modo coerente na geração deste novo campo de energia, tornar-se comum na realidade física da Terra.


Em sua atual experiência na construção de um novo tempo, o ser humano está sendo acompanhado por seres de outras realidades mais evoluídos originados de vários pontos do universo – Imagem da Internet

Aquele que almeja alcançar a frequência mental inerente à quinta dimensão, precisa desde de agora se livrar das frequências de baixa vibração. Ele deve deixa-las irem, para se perceber sutil e mentalmente mais livre. A quinta dimensão por não ser mais da individualidade, nela se mostra os pensamentos e as ações conduzidas pela energia do sentimento amoroso, que não mais estabelecendo condições, com ele soma-se, une-se.

E nesta frequência de realidade se exercita também experiências mentais além do tempo linear, onde muitas linhas do tempo estão disponíveis para serem acessadas instaneamente pela força do pensamento.

No plano de existência da quinta dimensão está ainda presente a forma humana, mas esboçada de maneira mais leve, mostrada de forma mais sutil, quando não mais existe dor e nem medo, mas o sentimento de amor com o Eu Superior mais presente assumindo orientações de dimensões com vibração ainda mais acelerada, de mais luz.

Na frequência da quinta dimensão só se conduz com a consciência da alma. Tudo nela é mais leve, harmonioso, sem competição e também sem limites. Ela possui compatibilidade vibratória à frequência do mental sutil ou da quinta camada do campo biomagnético e nem tanto à do mental concreto ou da terceira camada deste campo.

Estando em sintonia à esta frequência mental, experiencia-se o sentido de completa liberdade. E, ela já acessada em definitivo por esforço próprio, totalmente já transmutado, o retorno às dimensões inferiores não é mais possível, a não ser que a alma faça esta escolha conscientemente, como fizeram os dimensionais que agora despertos estão no desempenho de seu compromisso cósmico, buscando despertar os demais.

E, esta foi a escolha de muitas sementes estelares que decidiram ajudar a humanidade e a Terra ascenderem. Auxiliarem os seres humanos saírem do seu arraigado sentimento de individualidade e do limitado entendimento de tempo linear, quando outras experiências lhes serão proporcionadas e quando então também se sentirão gratidão, expressando-a com a alma, conscientes que mesmo no “mundo humano” alcançaram através de seu corpo físico, o equilíbrio entre seus corpos mental e emocional.

Para os que já estão dinamicamente exercitando na realidade física seu compromisso cósmico, tornam-se mais fáceis para eles suas interações com seres de realidades paralelas, interações algumas vezes físicas e diretas, mas a maioria delas de forma mental e indireta.


As interações com seres de outras realidades algumas vezes se dão de forma direta, mas a maioria das vezes de forma mental e indireta – Imagem da Internet

A quinta dimensão é a do sentimento de profunda confiança. Aquele que com ela já está em sintonia mental, não leva nada mais para o lado pessoal, não se sente ofendido, por não mais existir em sua bagagem emocional o sentimento de rivalidade, de disputa. A luz de sua consciência vibrando e iluminando mais intensamente, absorve e neutraliza automaticamente qualquer outra que não esteja nesta vibração.

Nesta frequência mental de realidade se experiencia de acordo com Leis Energéticas Universais, se conduz sem sobressaltos com pensamentos que são realmente instrumentos de cocriação. Não existe o sentido de posse, portanto não existem obstáculos gerados pela necessidade de competir, de comparar. Tudo se torna uma só partilha, nela todos são iguais motivando o sentimento gratidão, que se faz sempre presente.

A sintonia mental com a quinta dimensão é estar no céu ainda na Terra, quando se sente mais pleno de realização, quando se percebe em estado de graça através de novas e harmônicas situações, traduzidas como uma melhor e tranquila perspectiva de vida.

Existem sinais que permitem alguém reconhecer, quando chega em sintonia à esta frequência mental de dimensão superior, entre eles o que permite perceber mais harmônico e mais bonito o mundo ao derredor. Sentir-se gratuitamente feliz por existir, absorvendo sem mais bloqueios vibrações oriundas das dimensões mais sutis, que agora intuitivas e mais constantes iluminam sua mente. Neste seu novo perceber e sentir, frequências negativas nem ousarão de seu campo se aproximar.

Também novas habilidades mentais para ele surgirão, como as de visualizações de realidades dentro de leis para a quinta dimensão, mesmo se estando ainda na realidade física. Visualizações proporcionadas por seu Eu do Futuro.


Novas habilidades mentais surgirão para aquele já em sintonia à quinta dimensão, como as visualizações dentro de leis para esta realidade de existência – Imagem da Internet

Quando a consciência coletiva já estiver suficiente expandida na Terra, ela ancorará a vibração, para que os seres humanos com ela deem seu salto quântico e, alcancem a frequência mental da quinta dimensão, quando gerarão de seus campos de energia vibrações em frequências mais sutis, dando-lhes aparência de mais jovialidade e condição de mais longevidade. Aparência que em processo mental de desdobramento ostentam aqueles conhecidos, que já partiram e que são assim percebidos/”vistos” no extra físico.

A era de ouro já começou, direcionada pelo seu sentido vibracional e mais verdadeiro na frequência da energia dourada ou, espiritual assim mencionada por alguns, que com ela se tornarão mais fáceis experiências coletivas de convivência. O sentido de família não será mais apenas aquele por laços consanguíneos e de convivência compartilhada dentro de um mesmo recinto, mas será o de uma única família humana espalhada por todos os recantos da Terra.

E na medida que for sendo construída a visualização mental desta nova Terra, para que ela vá gradualmente se mostrando no mundo real, paralelamente vão também acontecendo mais constantes interações com outras dimensões de vibração mais acelerada e sutilmente de mais luz.

Interações alcançadas através de pensamentos que refletem ações com sentimentos de compreensão e de harmonia já em outro padrão evolutivo, quando também se conseguirá ir adiante no tempo e no espaço em viagens extrafísicas e voltar com fragmentos de lembranças destas realidades.

Ainda, nesta frequência mental ao se olhar as pessoas ao derredor no mundo físico, elas não serão mais vistas diferentes, apesar de suas diferenças físicas. Elas serão percebidas pelos seus campos de energia, pela luz que deles irradia, portanto não mais vistas pelas suas aparências físicas e nem pela maneira de se mostrarem com seus hábitos cotidianos, mas com a percepção que no fundo de suas almas estão com o propósito de se transformarem, de se tornarem melhores.

Aquele que almeja se inserir à frequência da quinta dimensão, deve antes passar pelo crivo de sua sabedoria interior e já tendo com ela limpado e curado registros dolorosos do passado. Assim, já iluminado por esta sua reciclagem mental motivando pensamentos e atitudes renovadoras, nada e ninguém terá mais poder sobre si. E já com percepção mais clara do sentido de unidade, que com ela já começando assim agir e, andando com suas próprias pernas, vai se mostrando em sua maestria.


Aquele que almeja se inserir à frequência da quinta dimensão, ele já possui uma percepção mais clara do sentido de unidade – Imagem da Internet

A humanidade já está se aproximando do final de sua primeira passagem pela “Janela”, quando então o Sistema Terra iniciará sua descida na vibração da onda moduladora, gerando uma ocasião de grande movimentação e transformação planetária que já bate à porta e que para ela todos devem se preparar, tanto emocional quanto mental e fisicamente.

O ser humano deve sair de sua comumente letargia mental e aprender a se inserir à esta frequência de mudança, que por ela tanto a Terra quanto a humanidade estão passando e, “inspirados” por ela os dimensionais principalmente devem despertar suas habilidades (paranormais) mentais, como também já mais conscientes devem perceber com sua sensibilidade de alma a presença de Deus na realidade física como Energia em movimento. E nesta Energia se espelhando, se movimentarem/agirem em suas experiências de vida humana como deuses criadores.

Ela como Deus em movimento que os proporciona condições de ultrapassarem seus obstáculos, ao os estimular também se movimentarem e agirem para resolve-los com soluções criativas.

E este proceder é para eles na realidade física um constante desafio, por se “sentirem” desta maneira a presença de Deus, sentimento que o possuem ao vencerem seus obstáculos e que com ele gratificados vão ao mesmo tempo se transformando em cocriadores e caminhando para a sua transmutação

Deus como Energia Suprema deve ser uma constância em suas vidas humanas. E eles sabem que para a ter, sentindo-a mais presente em seu dia a dia, devem também acelerar seu campo de energia através de seus vórtices (chakras), que são circuitos energético-vibratórios fisicamente invisíveis fazendo parte dele.

E, só quando estes seus campos de energia (auras) já estiverem suficientemente acelerados que eles alcançarão (especialmente) a “visão”/percepção mental, para que se mostrem para eles pontos luminosos na vegetação, que são de fato Energia oriunda da Fonte Original vibrando com suas polaridades opostas.

Energia que atuando ao nível da essência/espirito daqueles que a “veem”, proporciona-lhes já em frequência mental mais acelerada e já em outro nível de consciência, sua estabilização à frequência da prosperidade em seu sentido mais amplo, para com ela ajam na realidade física como deus em movimento.

Mostrem-se como cocriadores e assim já despertos ajam com o sentimento da razão e com ele se conduzam paralelamente com o sentimento da nobreza, com o intuito de experienciarem um novo propósito, um novo ideal inerente a este novo tempo voltado à realização com o entendimento por igual de todos, com cada um dando o melhor de si.

Haja luz, esta expressão se inserida no âmago da alma humana, mostra aquele com emoções/sentimentos de harmonia, de amor. Mostra aquele como fonte viva de sabedoria, que com ela se ilumina, iluminando os outros.

Nesta frequência mental ele está em sintonia com realidades mais sutis, de mais vibração e está também em sintonia mais direta à frequência do Eu sou, que através dela energias/seres superiores mais sutis podem mais facilmente, interagirem com seu campo de energia.

Interações que automaticamente afastam-se aquelas frequências de menor vibração, para que ele possa com mais facilidade e com mais responsabilidade de seu compromisso cósmico, cooperar para que surja um novo mundo, configure a existência do céu na Terra, estabeleça a frequência da quinta dimensão iluminada pelos sentimentos de união, de amor.

Fontes de consulta:
Como Criar Uma Nova Versão de Você Mesmo – Dr. Joe Dispenza
Geometria sagrada: uma antiga linguagem universal Institutoseva.blogspot.co…
Reflexões ao dimensional já desperto, o já “diferente” – www.pegasus.portal.nom.br
Quinta dimensão por Ashtar Sheran no grande evento de transição planetária #AshtarSheran #quintadimensão #corpofísico #oevento
www.cristaisaquarius.com.br › blog › pleiadianos  – Os pleiadianos e o verdadeiro significado da vida
Saiba o que é a Geometria Sagrada,a Flor da Vida e o Merkaba
Dakila Pesquisas

Continuar lendo FÍSICA QUÂNTICA: CÉREBRO-MENTE “VEÍCULO” DO SALTO QUÂNTICO À QUINTA DIMENSÃO – 4ª E ÚLTIMA PARTE

DESENVOLVIMENTO PESSOAL: LIBERTE-SE DA DEPENDÊNCIA EMOCIONAL

“A Dependência Emocional” é o destaque da nossa coluna DESENVOLVIMENTO PESSOAL desta sexta-feira, já que estamos vivendo um momento tão delicado em meio a uma pandemia mundial que afeta a todos e principalmente as pessoas que dependem de outras emocionalmente. Por isso lhe convido a ler o artigo completo a seguir que ensina em 7 passos a superar a dependência emocional.

7 passos para superar a dependência emocional

Artigo revisado pelo Comitê de MundoPsicologos

A dependência emocional oculta uma necessidade de controle e segurança, manifestada por alguém que não confia em si mesmo. Entenda por que é nociva e quais são os recursos para superá-la.

22 AGO 2018 · Última alteração: 21 OUT 2019 · Leitura: 3 min.
7 passos para superar a dependência emocional

Quando o seu bem-estar, sua felicidade ou seu equilíbrio emocional depende de outras pessoas ou do que elas façam, é muito possível que você manifeste claros sinais de dependência emocional. Trata-se de uma condição problemática, que te impede de enfrentar as situações do dia a dia como deveria, seja por falta de autoconfiança ou por medo de ficar sozinha/o.

E você? Já se perguntou qual o seu nível de dependência emocional? Faça o teste para averiguar a resposta:

Você tem dependência emocional?

Responda com sinceridade para identificar o nível de dependência emocional que mantém no casal.

De acordo com os especialistas, a dependência emocional é alimentada pela baixa autoestima e pela insegurança. Como resposta direta, a pessoa busca externamente no outro, seja no relacionamento de casal, na família ou amigos,  a segurança que não tem em si mesma. Fica “viciada” no que essas relações são capazes de proporcionar e chegam a considerar que é impossível viver sem elas. Imagina o sofrimento emocional que isso representa?

Por isso, para conseguir romper com os elos da dependência emocional e superá-la é fundamental começar a entender de onde vem esse apego, que não tem limite. Isso significa reconhecer medos e limitações, mas também aproveitar o processo de reflexão para entender quais são as suas próprias potencialidades, porque todos as temos.

É possível que se descubram feridas emocionais e situações de instabilidade, mas isso permitirá, aos poucos, ir trilhando um caminho mais autossuficiente. O processo é lento e, na maioria dos casos, merece ser acompanhamento por um psicólogo especializado em desenvolvimento pessoal. Entretanto, você pode começar a mudança ser com pequenos ajustes nos seus comportamentos e posturas:

shutterstock-692559550.jpg

  1. Comece reconhecendo que está dependente: nunca seremos capazes de superar algo que tratamos de negar. O primeiro passo sempre é saber que você se sente dependente emocional e por que existe esse apego desmesurado. Trate de entender o que cada uma dessas relações oferece a você, de positivo e negativo.
  2. Não tenha medo da incerteza: a dependência emocional vem de uma necessidade de controle, porque isso seria sinônimo de segurança. Porém, quando ela se instala, a relação se converte em tóxica. Ter consciência de que o futuro não se controla, de que a única esfera real de influência que temos é sobre nós mesmos (não me sobre os outros), ajuda a encarar o que está por vir com mente mais aberta e com menos medo, já que o incerto não tem porque ser, necessariamente, negativo.
  3. Centre-se mais em você: não se trata de ser uma pessoa egoísta, mas de ter consciência de que o que realmente importa é a sua opinião, o que você pensa sobre você, não a opinião dos demais. E é importante que você trabalhe todos os pontos que ajudam a reforçar a sua identidade pessoal.
  4. Seja capaz de dizer não: faz parte do equilíbrio emocional saber dizer não. Você precisa entender que respeitar o outro não significa abrir mão daquilo que é fundamental para recuperar e manter a sua autonomia emocional. Seja assertiva/o e respeite sua individualidade.
  5. Não viva do passado: o passado ensina e, nesse sentido, é sempre uma referência. Mas isso não quer dizer que você deva estar presa/o a essas experiências, especialmente as negativas. Isso é colocar uma carga no presente totalmente desnecessária. O grande aprendizado consiste em justamente ser capaz de trasladar as lições do passado e aplicá-las ao presente, para fazer melhor, ser melhor e se sentir melhor.
  6. Questione as suas regras: está claro que todas as experiências vividas ajudam a conformar as “regras” e crenças quando se trata de relacionamento, por exemplo. O problema é que essas regras nem sempre são objetivas ou refletem a realidade. Daí a importância de revisá-las constantemente, em função de quem você é no “agora” e de quais são as suas necessidades.
  7. Assuma a responsabilidade das suas emoções: os sentimentos pertencem à pessoa, e é contraproducente querer colocar a culpa dessas manifestações em causas externas; seria assumir uma postura vitimista. Você precisa entender que tem o controle e, exatamente por isso, é responsável por como manifesta suas emoções.

Para superar a dependência emocional é fundamental que você aprenda a estar bem sozinha/o. Saiba que isso é possível! Não deixe de pedir ajuda profissional se precisar de suporte para alcançá-lo.

Fotos: MundoPsicologo.com

Fonte: 

psicólogos

Escrito por

MundoPsicologos.com

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO PESSOAL: LIBERTE-SE DA DEPENDÊNCIA EMOCIONAL

REFLEXÃO: DEIXE SUA LUZ BRILHAR LIVREMENTE SEM VERGONHA NEM CULPA

Um momento de REFLEXÃO é necessário para você se interiorizar e descobrir a luz que está represada dentro do seu ser que precisa ser liberada sem restrições, pois só assim você será um ser verdadeiro, sem medos ou culpas e só assim terá condições de ser quem realmente você é. Desta forma terá condições mostrar todo o brilho e iluminar os que estão ao seu redor ainda nas trevas sem rumo. Portanto leia esse magnífico texto, reflita e faça o seu juízo de valor!

SOLIDÃO, UMA ETAPA NECESSÁRIA DO SEU CAMINHO

Mensagem de Jeshua canalizada por Pamela Kribbe maio de 2020

Postado por Patrizia Gardona em 23 maio 2020 às 11:37

Queridos amigos,

Eu Sou Jeshua e saúdo-os de coração. Percebam a luz que está presente aqui; ela está fluindo dos seus corações. Eu acolho a sua luz em mim, e depois a reflito de volta a vocês, para que saibam, sintam e se lembrem de quem vocês são – trabalhadores da luz, portadores da luz.

A maior inspiração e o propósito de cada um de vocês é manifestar toda a luz do seu coração e da sua alma aqui na Terra. Sinta esse desejo em você, em todas as células do seu corpo. Você está aqui para deixar sua luz brilhar livremente, sem vergonha ou culpa.

Faça isto agora, abra todas as células do seu corpo e sinta a luz dentro delas – permita que essa luz se irradie! Deixe-a jorrar das profundezas do seu abdome, através do seu coração, da sua garganta, dos seus olhos. A luz quase explode para fora, porque quer fazer isso, é da sua natureza brilhar como um sol.

Você já reprimiu demais a sua luz! Agora é o momento de superar as inibições, a repressão, a resistência. Que alívio poder fazer isso, porque é preciso muita força para reter a luz que deseja irradiar-se do seu interior com naturalidade. Esconder sua luz exige um esforço considerável e cria muito estresse, além de deixa-lo doente, deprimido, amargurado e frustrado.

Você está aqui na Terra para atender ao chamado da sua alma, e é isto que o tornará livre e feliz. Então, por que lhe parece tão difícil? Porque você está lutando contra sua luz, mesmo enquanto está sentado aqui [ouvindo ou lendo isto]. Você tem medo da sua luz e esse medo cria a resistência, a dissimulação, o ajuste ao que você considera apropriado e certo. Isto cria os muros de defesa que você construiu ao redor de si.

Sinta, agora, que a alma dentro de você está mais forte do que nunca. Sua alma quer nascer na Terra aqui e agora. Sinta o desejo ardente da sua alma, e a alegria e contentamento que o acompanham. O fogo em você não conhece nenhuma insegurança; ele é cheio de paixão; ele inflama e inspira, portanto, permita que ele se mostre.

Deixe que o fogo, a luz da sua alma, flua por você. Sinta a luz juntar-se ao seu redor, e receba a alma no seu corpo. Inspire aquele que você é. Você não deve nenhuma justificativa nem explicação a ninguém por ser quem você é. “Este é quem eu sou. Esta é a minha essência, meu ser.”

Todos vocês, no decorrer da vida, tiveram sua estrutura de crenças abalada. A crença absoluta de que “Eu Sou O Que Sou” foi prejudicada em todos vocês. Em alguns casos, isto aconteceu antes de começar a vida atual. Em algumas vidas passadas, você pode ter sofrido ferimentos mentais e físicos que o afetaram e obscureceram sua capacidade de ver quem você era e enxergar sua luz original.

Pode ser também que você se lembrasse da sua própria luz, quando nasceu nesta vida atual, mas tenha sido incapaz de manter essa memória. Você foi influenciado pelo seu ambiente, que era governado por medo, raiva, insegurança e dúvida. Todos conhecem o sentimento de ter perdido o caminho interior, e então começam a procurar a luz fora de si mesmos.

Este é o destino de praticamente toda criança, porque, no início de sua vida na Terra, ela é vulnerável. Enquanto bebê, você é física e emocionalmente vulnerável, então, instintivamente, procura e confia nas informações do seu ambiente. E faz isto de várias maneiras. Uma parte sua anseia pelo calor do amor, como um cobertor quentinho que o envolva… aquela confiança e segurança que toda criança deseja.

Mas também pode haver um medo profundo presente em você, ao encarnar mais uma vez na Terra, especialmente se você carrega mágoas e cicatrizes de vidas anteriores, que são o motivo da sua forte necessidade de ser amado e reconfortado na sua primeira infância. Você se volta para as pessoas ao seu redor com a esperança de receber luz e força delas.

Há um outro motivo pelo qual você se aproxima das pessoas à sua volta e que não é o desejo de receber – é o desejo de doar. Assim como todos aqui presentes, você é uma alma sensível. Há uma tal profundidade em seu coração e espírito, que mesmo quando criança ou bebê, você já tinha uma percepção sutil do mundo e das pessoas que o rodeavam. Embora seu cérebro físico não estivesse plenamente desenvolvido, seus sentidos estavam.

Seu coração estava aberto e você percebia a dor da sua mãe e do seu pai, e as energias negativas em seu ambiente. De alguma forma, graças à lembrança do propósito da sua alma, você queria ajudar a curá-los e acertar as coisas para eles, e trazer harmonia às suas vidas. Você queria ajudar seus pais trazendo luz para eles. Você ainda estava tão próximo daquela outra dimensão da qual você e sua alma vieram, que sentia esse impulso com muita intensidade.

Tanto no anseio por amor e segurança, quanto no impulso profundo de querer curar, doar e trazer consciência, você pode se apegar ao mundo ao seu redor de um modo que pode se tornar – e que se tornou – muito doloroso. Pois, nesta Terra, você pode se perder ao doar e querer curar o mundo, exatamente da mesma forma que pode se perder no desejo por cuidados e luz vindos de fora.

O que acontece nessa perda precoce de si é que você não percebe totalmente quem você é e de que maneira se destaca no mundo que o rodeia. Nesse desejo semiconsciente de dar e receber, você fica confuso a respeito de si e de quem você é, porque, com isso, se torna dependente do mundo à sua volta.

Você começa a relacionar o doar com o receber. Você espera que, se compartilhar desinteressadamente com os outros, simpatizar-se e compreender os outros, tranquiliza-los e curá-los, você receberá de volta a confiança e a segurança pela qual tanto anseia, e o reconhecimento da luz que você realmente é, num mundo que lhe parece estranho.

Mais cedo ou mais tarde, você experimenta e descobre que esta abordagem da vida o desvia do caminho. E esta descoberta é dolorosa, porque você realiza parcialmente a missão da sua alma compartilhando sua luz, querendo transformar energias negativas em harmonia. Entretanto, para se tornar, de fato, um trabalhador da luz autoconsciente, é preciso que você se afaste um pouco dessa dinâmica (consciente ou semiconsciente) de dar e receber, do desejo de receber luz e força de fora.

É preciso libertar-se dessa necessidade para começar realmente a brilhar a partir da sua própria essência, das profundezas do seu próprio ser. Todas as formas de dependência do mundo exterior acabam afastando-o da sua alma. Então, seu caminho leva-o primeiro a aceitar sua solidão, a ser um “eu” antes de poder se conectar com o mundo e as pessoas ao seu redor com força e amor independentes.

Quando adulto, logo que inicia um caminho espiritual, você é desafiado a enfrentar os antigos medos da sua criança interior, que estava procurando segurança do lado de fora de si mesma, e lhe dar o que ela precisa. Este é um grande passo que você deve dar.

Assim como inúmeros trabalhadores da luz, é provável que você se pergunte por que tantas vezes se sente solitário e incompreendido pelas pessoas que o rodeiam, sejam elas seus familiares ou, mais tarde, professores e colegas da escola e do trabalho. “Por que tenho esta sensação de ser diferente, este sentimento de alienação? Por que isto acontece comigo?” Digo-lhe que parte do seu caminho, do caminho da sua alma, é passar por um período intenso de solidão.

Só vivenciando essa solidão, você poderá descobrir – e descobrirá – que você próprio é que deve acender a chama, acender a luz no seu interior. A solidão é como um túnel que você atravessa – que você deve atravessar – para realmente tornar-se independente do mundo. Na expressão “estar no mundo, mas não ser do mundo”, “ser do mundo” significa que você é influenciado pelas exigências do mundo exterior, tais como ser ou não reconhecido e aceito, ser ou não bem-sucedido. “Ser do mundo” afasta-o da sua alma.

Portanto, estou lhe pedindo que dedique um instante agora para cuidar de si mesmo. Imagine que você está irradiando a luz que mencionei há pouco – a luz que deseja tanto brilhar livre e desimpedidamente sobre o seu medo mais profundo e sua necessidade de segurança e confiança.

Acolha completamente essa necessidade, envolvendo-a com o calor da sua alma e do seu coração. Pegue sua criança interior no colo ou leve-a ao seu coração. Sinta, nessa criança, as mágoas, as feridas e cicatrizes da dor, da perda, do medo, mas sinta também sua luz grandiosa e perceba como isto é capaz de satisfazer totalmente a criança.

Esta criança esperou muito tempo por você. Ao nutrir sua criança interior com sua luz – aqui na Terra – você cura velhos traumas do passado e cria independência. E enquanto está fazendo isto, sinta a energia sustentadora, poderosa da Mãe Terra sob seus pés. Ela quer receber você; você é bem-vindo aqui na Terra.

Permita que a luz flua através de si e o conecte com a Terra enquanto você acalenta a criança interior, nas profundezas do seu ser, oferecendo-lhe o que ela precisa. Deixe sua luz fluir por seus pés e sinta como a Mãe Terra o acolhe aqui e agora.

Obrigado

Compartilhe com Ética mantendo todos os créditos
Formatação – DE CORAÇÃO A CORAÇÃO
https://www.decoracaoacoracao.blog.br/
https://lecocq.wordpress.com

Continuar lendo REFLEXÃO: DEIXE SUA LUZ BRILHAR LIVREMENTE SEM VERGONHA NEM CULPA

DESENVOLVIMENTO PESSOAL: UMA MENTE CANSADA DIFICILMENTE MANTÉM O FOCO. SAIBA COMO LUTAR CONTRA O CANSAÇO MENTAL

Na luta diária de trabalho, família e inúmeras atividades as pessoas ficam fadigadas e o cansaço mental também chega. Esse cansaço, inclusive é pior do que o cansaço físico, pois a mente é quem comanda o corpo e nos mantém saudáveis. Portanto precisamos evitar o cansaço mental. No texto a seguir você vai encontrar orientações e dicas para se manter mentalmente saudável.

Como lutar contra o cansaço mental

Artigo revisado pelo Comitê de MundoPsicologos

Uma pessoa tem, ao menos, 50.000 pensamentos por dia. Alguns são práticos, outros analíticos, e há aqueles que são totalmente desnecessários. Uma mente cansada dificilmente mantém o foco.

19 FEV 2020 · Leitura: 4 min.

O cansaço nem sempre é físico. Há inúmeras vezes em que somos prejudicados pelos efeitos da fadiga mental. Se você parar para pensar, quantas vezes não foi surpreendido(a) por momentos em que simplesmente foi incapaz de pensar em novas ideias, de criar? Isso porque, quando a mente está demasiado cansado(a), ela se dispersa, e tem muita dificuldade para ir além das tarefas mais rotineiras, dando continuidade apenas às coisas mais elementares, mais automáticas.

Diversos estudos já demonstraram: uma pessoa é capaz de gerar cerca de 50.000 pensamentos em um dia. Nesse total, estão incluídos os pensamentos repetitivos e mecânicos (devo fechar a porta com chave, tenho que escovar os dentes, devo usar a faca com cuidado para não me cortar, tenho que ligar para a minha mãe…), os negativos, os positivos, os criativos, mas também os “desnecessários”.

Quando ruminamos acontecimentos ou situações, especialmente àquelas que se referem a nosso passado, estamos esgotando nosso cérebro com processos e informações que não geram nada mais que incerteza e angústia.

Estes pensamentos, que na psicologia podem receber o nome de “pensamentos debilitantes”, não conduzem a qualquer avanço no autoconhecimento, pelo contrário, são bloqueadores. E, de acordo com os especialistas, estão intimamente ligados ao cansaço mental.

Seria este o seu caso? Faça o teste para descobrir a resposta:

Como saber se meu cansaço é mental?

O cansaço mental não se refere unicamente a um estado de muita atividade cerebral: planejar um projeto, estudar, memorizar dados, criar argumentos, etc. Também está atrelado à forma como tomamos decisões. Todas aquelas vezes em que entramos num confronto interno porque as coisas não aconteceram conforme o esperado, porque não agimos da forma devida ou porque queremos muito ser diferentes, mas não sabemos como fazer disso a realidade, estamos contribuindo para um estado mental e emocional que dificulta a nossa adaptação à realidade.

É importante compreender que quase nunca o que se planeja se cumpre à risca, e é importante ser capaz de aceitar os imprevistos e as dificuldades, de encarar o novo panorama de uma forma mais positiva, para que a frustração não conduza a um estado intenso de estafa e cansaço mental.

Ao deixar o cansaço mental se instalar na rotina, ele pode provocar:

  • Falta de controle das emoções negativas: você pode acabar chorando de forma “exagerada” como resposta a uma situação que, em outro momento, não provocaria um sentimento tão intenso; você pode gritar de forma injustificada porque sente raiva ou frustração, coisa que antes não passava. Aliás, de acordo com o neurocientífico Mathew Walker, que é especialista em transtornos do sono, um cérebro cansado é 60% mais propenso a reagir de forma descontrolada frente a situações negativas.
  • Insônima e esgotamento físico: dormir mal provoca efeitos negativos em todo o corpo, inclusive no seu rendimento cognitivo. No caso de uma pessoa com cansaço mental, é mais difícil pegar no sono, é mais provável que se desperte algumas vezes durante a noite de sono e é quase certo que este sono não será reparador.
  • Falta de concentração: cada vez é mais difícil manter o foco e o interesse por muito tempo. Você inclusive começa a se esquecer de coisas que são muito habituais, como o lugar onde deixou as chaves do carro, onde comprou uma camiseta, o passo a passo da sua receita favorita, o telefone da sua melhor amiga/o, etc.
  • Falta de energia: cada vez será mais difícil colocar o corpo em movimento, por uma questão de lentidão e inércia. Você se sentirá desajeitada/o, com baixa capacidade de reação, o que diminuirá o seu desejo de querer tentar coisas novas, fazer aquilo que você gosta, etc.

Como lidar com o cansaço mental?

Você pode cuidar da sua rotina para evitar que o cansaço mental seja recorrente e dominante. Está claro que qualquer pessoa está sujeita a momentos de acúmulo de stress e frustração, que precisam ser sentidos e processados. No entanto, a forma como você estrutura o seu dia e seus hábitos, podem servir de verdadeiros escudos para o seu bem-estar emocional.

  • Mantenha uma dieta saudável e equilibrada
  • Faça exercício físico de forma habitual, já que ajuda a ativar endorfinas, o que tem um efeito muito positivo no relaxamento (físico e mental)
  • Respeite seus momentos de desconexão do trabalho, dos estudos… O ócio tem um valor positivo real no seu equilíbrio emocional
  • Não guarde as suas preocupações só para você. Falar sobre isso com pessoas de confiança, familiares ou amigos, ajuda a diminuir a ansiedade e, quem sabe, a ver o problema sob uma nova perspectiva
  • Exercite o seu lado criativo com atividades que estimulem pensamentos livres e positivos
  • Crie o hábito de escrever sobre aquilo que te obsessiona. Poder ler seus comentários e refletir sobre eles amplia a consciência sobre seus próprios processos. Bem como se perguntar coisas como: Como posso melhorar? Depende de mim mudar o que estou sentindo ou depende de fatores externos? Por que continua me incomodando algo que já é passado?

Talvez o ponto mais importante seja justamente compreender que não se trata de negar qualquer pensamento ou experiência, presente ou passada, mas de encontrar um caminho que nos permita revisar o problema e atuar naquilo que depende de nós, sendo conscientes de que, muitas vezes, por mais que se deseja, é impossível interferir nas variáveis.

Fonte: 

psicólogos

Escrito por

MundoPsicologos.com

 

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO PESSOAL: UMA MENTE CANSADA DIFICILMENTE MANTÉM O FOCO. SAIBA COMO LUTAR CONTRA O CANSAÇO MENTAL

REFLEXÃO: PENSAR, AGIR, FALAR E SENTIR COM O CORAÇÃO E A INTUIÇÃO

O Coração é o centro da nossa consciência maior que deve nos guiar em conjunto com a intuição, percepção sensorial que se origina na mente localizada no cérebro. Essa ligação deve ser sempre no sentido coração-mente e não o contrário. No texto a seguir uma REFLEXÃO sobre esse fluxo consciencial que se inicia no coração e termina na cabeça!

Você vive no coração ou foge para a cabeça?

 em 

emoção

Se vivemos racionalizado tudo, não damos espaço para nossa essência se manifestar e muito menos agir. Paul Ferrini nos traz esta reflexão muito apropriada, não só para o momento pelo qual todos estamos passando, mas para a vida inteira.
“Ficar no coração não é fácil. Pois é no coração que entramos em acordo com a experiência que estamos vivendo. Quando o coração está aberto, a experiência é bem recebida. Nós a aceitamos e permitimos que seja integrada com a nossa alma. Quando o coração está fechado, rejeitamos a experiência. Nós nos defendemos contra a decepção ou contra a mágoa e fugimos para a cabeça.
Quando a experiência passa a ser intelectualizada somos roubados não só dos baixos, mas também dos altos da vida emocional. Perdemos a capacidade de sentir compaixão por nós mesmos e pelos outros. Perdemos a sensibilidade não somente para a dor e para o sofrimento, mas também para a beleza e para a felicidade.
Quando nosso coração está verdadeiramente aberto, tanto a felicidade quanto a dor são experimentadas sem inventar estórias, sem pintar a realidade de cor de rosa. Elas não significam nada diferente do que realmente são. Sentir dor não significa que somos maus, nem que outros sejam maus, assim como sentir felicidade não quer dizer que somos bons. Não há interpretações, só há disposição e boa vontade para aceitar e receber a experiência lá dentro. No coração aberto, o riso e as lágrimas se mesclam. É um lugar de intensa contradição, um lugar rico, um banquete variado de experiências que não podem ser racionalizadas, domadas, antecipadas, nem entendidas.
O medo e o condicionamento nos encorajam a rejeitar os aspectos da experiência que sejam novos, inesperados ou que não nos pareçam seguros. A alma fica dividida quando uma parte da experiência passa a ser vista como inaceitável. Passamos a ter bom e ruim, inconsciente e consciente, desejado e não desejado. Dessa forma somos capazes de ter uma experiência sem senti-la. Podemos fugir para a cabeça, nos distanciar, nos desconectar emocionalmente. Ainda que este tipo de dissociação seja compreensível quando se trata de uma reação a eventos traumáticos, ele passa a ser disfuncional em resposta aos altos e baixos da vida diária.
Quando só estamos dispostos a aceitar o que nos é familiar ou aquilo que pensamos que queremos, ficamos presos na rotina e nos padrões do nosso passado. Ficamos estagnados emocionalmente e intelectualmente. Ficamos rígidos, ego-centrados e previsíveis. A energia da vida passa a ser investida na manutenção das defesas do ego, garantindo que o status quo permaneça intacto.
Viver no coração significa deixar que tudo entre. Significa estar com a experiência, mesmo que ela seja difícil ou confusa. Para estar no coração, temos que adiar a tomada de decisões com frequência, até que fiquemos completamente familiarizados com o conteúdo total da nossa consciência.
Ficar no coração ajuda-nos a assimilar os caprichos de nossa experiência, ainda que isso leve algum tempo para acontecer. Quando não temos pressa, percebemos que as contradições iniciais acabam se resolvendo sozinhas. Tudo vai ficando mais claro conforme vamos honrando os variados pensamentos e sentimentos da nossa alma. É uma função da nossa inteireza, quando sentida.
Tomar decisões antes de ter passado algum tempo com todos os nossos pensamentos e sentimentos contraditórios, acaba agravando qualquer que seja o conflito que estejamos experimentando em nossa vida externa. Quando sentimos urgência ou pressão para solucionar ou decidir alguma coisa, geralmente isso significa que estamos fugindo para a cabeça, tentando fazer com que “alguma coisa aconteça” que ainda não está pronta para acontecer. E, inevitavelmente, isso conduz a conflitos externos e a decepções. As portas não se abrem, não importa com que frequência ou com que força possamos bater nelas. Como não estamos em harmonia interna, não conseguimos ficar em harmonia com os outros. Como não estamos em nosso próprio “fluxo”, não conseguimos fluir com a vida conforme ela vai se manifestando ao nosso redor.
É preciso ter coragem para estar presente na paisagem emocional interna quando a chuva e a neblina obscurecem a vista. Quando a visibilidade é mínima, tudo o que podemos fazer é colocar um pé na frente do outro. Quando um monte de conflitos e emoções se agitam na alma, tudo o que podemos fazer é trazer gentilmente a consciência para onde estamos. Se nos apressarmos no meio da chuva e da neblina, desviaremos do caminho e cairemos.Um acidente vai nos atrasar muito mais de alcançar nosso objetivo do que o mau tempo e, daí, vamos desejar ter sido mais pacientes.
Ser paciente conosco mesmos e com o nosso próprio processo é o segredo de viver no coração. Podemos estar no coração e não “saber” o resultado de uma situação. Na verdade, a disposição “para estar sem saber” é essencial para estar presente aqui e agora, seja o que for que estivermos experimentando. “Saber” quase sempre diz respeito ao passado. Quando não precisamos mais saber, podemos ficar neste momento.”
Luz e Paz!
Continuar lendo REFLEXÃO: PENSAR, AGIR, FALAR E SENTIR COM O CORAÇÃO E A INTUIÇÃO

FÍSICA QUÂNTICA: CÉREBRO-MENTE “VEÍCULO” DO SALTO QUÂNTICO À QUINTA DIMENSÃO – 3ª PARTE

Nesta quarta-feira temos a 3ª parte do artigo “Inserção mental à quinta dimensão” na coluna FÍSICA QUÂNTICA cujo objetivo é esclarecer para os leigos o que são e como funcionam as diversas dimensões conscienciais com ênfase em como alcançar a 5ª dimensão vivendo na 3ª dimensão. Portanto convido você a ler o texto completo a seguir e os outros dois que faltam dessa série para ter um entendimento eficaz sobre o assunto.

Reflexões para o dimensional já desperto, o já “diferente”, que busca dar seu salto quântico

O dimensional desperto  e consciente já interagindo com as realidades paralelas para delas receber informações, se ele agora possuindo frequência mental ainda mais acelerada e também ainda mais consciência mostrando-se em outro padrão evolutivo, ele já percebe que as informações que busca estão nele inseridas como sua memória cósmica e assim, já se percebendo também literalmente como uma “Placa Viva”, ele já sabe que não precisa utilizar mais de quaisquer artifícios externos, para que possa trazer de seu futuro informações e conhecimentos, que são necessários ao seu compromisso de propagação na construção de um novo tempo, ele precisa apenas colocar em seu pensamento intensa vontade, direcionando-o com mais consciência e com mais emoção.

O ser humano está na realidade física para se informar e ter conhecimento através do processo mental de aprendizado, que nele um é referencial do outro, principalmente o dimensional que já despertou e que já interage consciente com as realidades paralelas deve assim proceder. E, se ele então já tendo sido informado e aprendido, que ele expresse este seu conhecimento e o propague com o filtro do seu entendimento e não um outro se fazendo como seu “porta-voz”. Ele deve “caminhar com seus próprios pés”.

Cada um deve mentalmente ir aprendendo a construir seu próprio universo, idealizando-o através de seus pensamentos, porque um outro não pode realmente construí-lo para ele.

A linguagem que com ela durante milhares de anos se expressou o conhecimento humano, buscando o porquê de todos e de tudo, fundamentou-se em sentimentos quase sempre místicos com preconceitos geradores de conceitos obscuros de fundo religioso, mas uma outra linguagem já começa agora surgir para expressa-lo diferentemente, a linguagem da Ciência Lilarial com conteúdo energético-modular que torna verdadeiramente os seres humanos mais conscientes e realmente “mais próximos” de seu Criador.

Paranormal é aquele capaz de coordenar seus pensamentos e depois direciona-los mentalmente como frequências energéticas, para que ajam de acordo com seu desejo. Neste sentido ele deve estar sempre ciente, que os quatro pilares para o desenvolvimento de suas habilidades mentais são: equilíbrio emocional, mente flexível (sem julgamento), cuidar da alimentação (estar fisicamente saudável) e praticar atividade física (sair da inercia do corpo).

Evoluir deve ser o desejo de todos, deve ser o caminho que devem procurar por ele andar, mas só acontece quando cada um começa a percebe-lo como um instante de “insight” e, começa então depois também, a trilha-lo chamado por esta sua voz interior.

O ser humano que já começa se despertar para suas habilidades (mentais) paranormais e que com elas já começa também a se exercitar, buscando paralelamente cada vez mais conhecimento, ele vai expandindo sua consciência, ele vai pela mente e pelo coração acendendo dentro de si a chama da sabedoria e, diferentemente assim se iluminando, se facilita em seu caminhar evolutivo.

Aquele que está em expansão de sua consciência, está em acelerado processo mental de acender de dentro de si a luz da sabedoria – Imagem da Internet

Aquele que já possui consciência expandida e que com ela já comanda mentalmente seus principais centros de força (vórtices), consegue através deles direcionar a energia de seu campo biomagnético (aura), para mais facilmente alcançar seu objetivo.

O ser humano que realmente consegue manipular mais inteiramente sua fonte de energia, ele já “se libertou”, não se sente mais preso ao atual sistema de crenças, que sempre o condicionou a repetitivos vícios mentais, que sempre o limitou e que sempre o aprisionou em seu ilusório mundo emocional, impedindo-o em suas experiências cotidianas alcançar seu real objetivo.

O ser humano não deve esquecer, por ser sua própria fonte de energia, quando ele alcança a frequência mental para consciente manipula-la e direciona-la voltado ao seu objetivo, ele já controla o mundo ao seu derredor.

O dimensional já de fato desperto é quase sempre possuidor de alguma habilidade (mental) paranormal também já desperta, que o auxilia em sua interação consciente com as realidades paralelas.

Mas, ele deve se conduzir na realidade física com “os pés no chão” ou, sem ficar alheio ao mundo ao seu derredor, que nele no momento experiencia e aprende.

Aquele que se interioriza, procurando realmente se conhecer, ele experiencia uma atitude solitária, mas nunca de solidão, quando em silencioso dialogo consigo mesmo começa “a medir” seus pensamentos e suas atitudes, que por ventura os teve de soberba, avareza, luxuria, inveja, gula, ira e preguiça, procurando já com outra sensibilidade de alma, transforma-los em ações conduzidas por sentimentos de humildade, caridade, pureza de proposito, bondade, temperança, paciência e diligencia.

 E aquele ainda, que na realidade física não mais se condiciona, que não deixa mais se limitar mentalmente às suas cotidianas experiências, não se utilizando apenas de cinco sentidos como “instrumentos” de seu conhecimento, assimila (mentalmente) muito mais o que está lhe sendo passado ao seu derredor como informações e, não mais apenas cerca de 20% que comumente alcança aquele outro não possuidor de domínio mental sobre si mesmo.

O “diferente” ou o dimensional já desperto que já sabe se olhar de frente trilhando o Caminho do Meio de suas Três Linhas da Vida ABC, está nesta realidade para fazer a diferença e com ela estimular às pessoas para novos modelos comportamentais, criando-lhes novos paradigmas mentais, que os propagando vão as ajudando delinearem um novo caminho.

Os seres humanos estão em um mundo de experiências com sentido de dualidade, gerando energias como frequências emocionais, que as conduzindo como sensações ora boas e ora ruins, devem procurar através de suas Três Linhas da Vida ABC, transforma-las em frequência no estado de graça ou em frequência mental de neutralidade, que são todas suas formas de emoção já transformadas nesta só sensação, nesta só frequência.


O ser humano em sua realidade física experiencia um mundo de dualidade, ao se conduzir mentalmente por sentimentos de concorrência, disputa e conflito, que ele deve neutralizá-los, inserindo-os em uma só frequência, a do estado de graça – Imagem da Internet

Nas Três Linhas da Vida a Linha A ou a Linha Negativa, ela é assim chamada, porque nesta frequência é que o ser humano se acha mais comumente em inserção mental, quando procurando cada vez mais ter sucesso em sua vida e não o conseguindo como queria, ele  como mentalmente se justificasse, fica dizendo para si mesmo, que da próxima vez não irá mais fazer isto, que não irá mais fazer aquilo ou, que não irá mais tomar esta atitude, etc., e assim vai se aprisionando nesta frequência mental, neste “não” através de seus pensamentos que o fazem reviver mentalmente o que passou, deixando-o com a sensação de culpa e o inserindo em um mar de negatividade.

A Linha C ou a Linha Positiva das Três Linhas da Vida, ela é assim denominada, porque nela o ser humano imagina estar por ser a frequência do sucesso, mas por ser ainda apenas mentalmente por ele imaginada, por ser apenas uma possibilidade, portanto não sendo ainda uma realidade, aquele que fica nesta frequência em constante sintonia, mas com inercia mental sem agir, sem realizar só imaginando o sucesso como seu futuro, ele nesta sua “irrealidade emocional” está mesmo é  “no mundo da Lua”, sem possibilidade real de se tornar um vencedor.

A Linha B ou Linha Neutra das Três Linhas da Vida é assim chamada, porque é a frequência da realização ou do cocriador só alcançada pelo ser humano, que não se deixa mais em suas experiências de vida, ser conduzido por frequências emocionais ora positivas ora negativas. Ele no aqui agora de sua realidade física está sempre “vencendo o mundo”, conduzindo-se mentalmente na frequência do equilíbrio emocional e com ela no reto caminho da harmonia como “deus” em movimento.

Aquele que está em busca de sua ressurreição/transmutação, deve não só se conservar fisicamente saudável, como também trilhar seu dia a dia na frequência da harmonia, através da Linha B de suas Três Linhas da Vida ABC.


Ao se buscar a ressurreição/transmutação, não deve se valer apenas da energia do corpo físico, mas se valer também da energia em frequências mais sutis, condutoras da luz da sabedoria que ilumina com o sentimento de harmonia o caminhar do dia a dia – Imagem da Internet

A kundalini é a energia da vida, através dela que o ser humano vivente pode consciente se informar, conhecer e experienciar na realidade física e, ir vivendo sua vida física na medida em que sua alma vai aprendendo a se conduzir livre além das amarras ilusórias dos sentidos. Com a “arte do bem viver”, ela vai se curando seus males na frequência da neutralidade ou, na Linha B de suas Três Linhas da Vida ABC.

É basicamente necessário ao ser humano e principalmente ao paranormal se inteirar de sua energia da kundalini, para saber com ela se conduzir. Por ser modulada como a energia da vida, ela o permite biologicamente existir, mentalmente experienciar e se exercitar com suas habilidades mentais, algumas delas inclusive para alcançar outras realidades.

O sentido da palavra namoro em irdin significa cuidar do outro (a), significa se ajustar à frequência do outro (a), aprimorar-se em relação a ele (a ela), para que sendo criado entre os dois um entrelaçamento, que se mostrando como um brilho em seus corpos físicos e mutualmente os encantando, vai lhes proporcionando também uma relação verdadeiramente amorosa.

Uma amorosa relação quando verdadeira e crescente entre um casal, inicia-se entre os dois o “Tantra da Vida”, quando cada um antes se respeita, para respeitar o outro e, este sentimento ao se estender também a todos já em outro nível de sensibilidade ou de transcendência, os dois já estão experienciando na Frequência do Eu do Futuro e em sintonia à Frequência do Eu Sou.

 O “eu” ou o “ego” é que comumente conduz o ser humano em seu dia a dia e, quando ele o conduz em sua vida de relação social sem excessos, é valioso instrumento de autoconhecimento.


Aquele que está em processo mental de interiorização, o “eu” torna-se valioso instrumento de autoconhecimento – Imagem da Internet

Aquele que se deixa conduzir pelo “eu”, agindo sem refletir, movendo-se com exacerbado imediatismo, ele não percebe, que quase sempre suas experiências na realidade fisica gerando consequencias com resultados aparentemente opostos, são na verdade reflexos de uma mesma coisa, que se mostra como duas faces e que se for por ele percebida e anulada, livra-se de excessivos desgastes emocionais e pode com mais equilibrio dar seu salto quantico.

O ser humano que não se volta para si mesmo e não se resolve, estando mais voltado para os outros, deles constantemente reclamando sem justificativa e quase sempre os acusando, ele não percebe que por trás desta sua postura às vezes até agressiva, ele está de fato escondendo sua incapacidade de se resolver, está procurando não se ver inserido na frequência do fracasso.

Os cinco sentidos são “instrumentos auxiliares” do ser humano na realidade física e quase sempre a serviço do “eu”, do “ego”, o induz à “consequência das consequências”, ao absorver energias tanto positivas quanto negativas, que por ele mesmo antes geradas e que alcançando outros, recebe agora de volta o que energeticamente de bom ou de ruim enviou, dentro da lei de causa/efeito e de ação/reação.

Aquele que vai experienciando o sentimento de dúvida, ele vai se bloqueando emocionalmente e tornando-se mais facilmente prisioneiro do   “eu”, do “ego”, que vai lhe gerando como   consequência a inconsequências de frequências mentais negativas.

A alma humana vai sendo “construída” por sentimentos (emoções) positivos ou negativos, que com eles vai se caracterizando ou, “sendo medida em seu tamanho (vibração) ”.

Aquele que pela mente e pelo coração busca verdadeiramente o sucesso, ele está ciente que esta sua busca depende só dele, depende apenas da intensidade de sua vontade, já sabendo que com ela deve amalgamar seus pensamentos e suas emoções, direcionando-os como um só sentimento para o objetivo almejado.

O ser humano vivente não é só inteligente, sobretudo consciente possui capacidade não só de criar sua própria realidade no mundo físico de terceira dimensão em que experiencia, mas ainda a levar depois para o mundo paralelo.


O ser humano inteligente e sobretudo consciente é capaz de criar sua própria realidade – Imagem da Internet

Aquele que não age, que não movimenta e não direciona seus próprios pensamentos, se pondo na dependência mental de outros, ele está gerando para si todas as consequências desta dependência, entre elas o sentimento da incerteza.

O ser humano que pensa e age com objetividade, para alcançar a frequência de “vencedor” e com ela a de realização, ele está desenvolvendo sua capacidade de raciocínio com “a lógica de obter”, mas diferentemente já movimentando seu pensamento como cocriador, ao se expressar através do que em essência sempre foi, será e no aqui agora é, “deus” em movimento.

O dimensional desperto em seu compromisso de propagação que firmou como responsabilidade antes de tudo consigo e com o universo, está tendo auxílio das realidades paralelas e, neste seu esforço ajudando a construir para a humanidade uma outra mentalidade para uma nova consciência, ele vai com este seu esforço ajudando a construir um novo tempo e, paralelamente vai delineando em seu campo (aura) a vibração na frequência de “vencedor”.

Possuir apenas pensamentos positivos, mas sem lhes dar vida, conservando-se em inercia mental sem agir, sem saber com eles construir para si e para os outros em suas experiências cotidianas, que devem se mostrar dinamicamente plenas com o sentido (vibracional) de somar/unir, é não saber olhar para si mesmo, é não saber ir em frente, é não saber se iluminar pela sabedoria.

Apenas se ter teóricos conhecimentos, mas sem lhes dar vida, sem os transformar em ações no dia a dia para principalmente autoconhecer e, assim poder também depois conhecer os demais e com eles em harmonia se somar, aqueles que assim procedem, mostrando-se como campos estéreis incapazes de semearem a semente da sabedoria, experienciam não só constantes desencontros consigo mesmos, como também com os outros.


Primeiro autoconhecer e depois conhecer os demais, para com eles em harmonia se relacionar e poder se somar – Imagem da Internet

O movimento não só o fisicamente originado do MDPL (Magnetismo, Densidade, Pressão e Luz), mas também o que estimula a alma às frequências mais positivas ou às realizações mais plenas, geram juntos prosperidade em seu sentido também mais amplo, mais verdadeiro e tornam aquele que assim age “deus” de si mesmo, fonte de seus próprios milagres.

Os sentimentos quaisquer que sejam eles, estão sempre criando no organismo humano reações químico-fisiológicas, que influenciam psiquicamente o ser humano, principalmente através de sentimentos originados de pensamentos negativos que nele funcionando como potentes “toxinas”, aumentam seu nível de tensão emocional. As “toxinas emocionais” afetam tanto o organismo humano, quanto as toxinas que nos alimentos são por ele absorvidas.

O sentimento de harmonia (“antessala” do sentimento de Paz, vibração já não tanto mais da realidade físico-humana) não é o de se sentir, ao se colocar a cabeça no travesseiro para se ter “o sono dos justos”, porque ele não se insere propriamente neste instante de inercia física, ele de maneira dinâmica foi antes conquistado por aquele possuidor de pensamentos e de ações, que com eles agiu e se mostrou como exemplo de realização para os demais.

A miséria não é só aquela que é medida externamente ou por nada possuir no mundo exterior, mas antes de tudo é aquela que presente no mundo interior de cada um, o aprisiona por não o permitir transpor barreiras por ele mesmo levantadas e assim, o incapacitando mentalmente delas se libertar, vai o tornando prisioneiro de sua própria e verdadeira miséria.

O ser humano que está aprendendo a se conduzir com equilíbrio emocional em sua vida de relação social e ao mesmo tempo buscando conhecimento com informações que assimila de seu derredor, ele está no fundo buscando “se construir” por inteiro na frequência (mental) da harmonia, sentimento que deve ser alcançado com constantes acréscimos, principalmente com aqueles de autoconhecer, que o conduz na trilha da sabedoria.

O dimensional que já interage consciente com as realidades paralelas, que já possui obviamente a certeza de suas próprias experiências e, se as informa para outros que ainda não as experienciaram, elas só serão de fato aceitas por estes como verdadeiras, quando eles também vivenciarem experiências semelhantes.

O ser humano não deve só se ver ou, apenas se entender fisicamente presente neste mundo de experiências restritas aos seus cinco sentidos, não deve ainda só se ver pela sua natureza físico-biológica possuindo inteligência e raciocínio, mas também se perceber possuidor de sensibilidade (emoção) “traduzida” em suas habilidades (mentais) paranormais, que com elas pode alcançar objetivos mais distantes e não só físicos,  objetivos em outras e paralelas realidades além do mundo físico que no momento experiencia.

Aquele que em seu dia a dia se conduz com o sentimento de solidariedade que soma, que une, consegue andar pela trilha da vida sem tanto mais percalços e assim, consegue com mais facilidade mental e emocional se transformar e, nesta sua transformação consegue também agora com mais facilidade se transmutar.


Aqueles que se dão as mãos conduzindo-se pelo sentimento de solidariedade, conseguem andar pela trilha da vida sem tanto mais percalços – Imagem da Internet

Aquele que consciente já consegue se projetar fora do corpo físico e “viajar” no extra físico, ele utilizando de seu corpo mental pode sentir esta sua “viagem” de várias maneiras e, ao inicia-la, percebê-la como várias reações em seu corpo físico.

O ser humano não é possuidor apenas de um corpo físico exterior e visível, é também possuidor de um campo de energia (aura) comumente não visível que na forma de vórtices movimenta seu mundo interior e que age como “ponte”, ao ligar o mundo exterior que nele fisicamente experiencia aos mundos paralelos não visíveis.

O campo de energia humano é constituído por sete diferentes camadas associadas às suas frequências, que em ordem ascendente são o astral, emocional, físico (mental concreto), extrafisico, mental (sutil), de polaridade e de proteção e que “funcionando como “degraus vibracionais”, se alguém por eles “subir” e no final os “ultrapassar”, já alcançou a ressurreição/transmutação.

O ser humano está constantemente pensando, mas quase sempre sem consciência desta sua capacidade que é geradora de formas pensamento, perde oportunidade com elas se beneficiar, dependendo da energia mental que nelas depositar.

Egrégora é a consequência do que pessoas constantemente pensando e acreditando, acabam por gerar uma mesma ideia, dando-lhe consistência, que se transformando em uma intensa onda energética, pode interferir no campo de outras pessoas e, influenciando-as, se tornam facilmente manipuláveis como se fossem marionetes

Aquele que pensa em silencio, já está gerando ondas mentais e, quando seu pensamento é exteriorizado e conscientemente direcionado através do que fala (do “verbo”), suas ondas mentais tornam-se ainda mais intensas, possibilitando-lhe alcançar  mais rapidamente o objetivo almejado.

O ser humano é uma usina de força, que através de seus corpos físico, mental e emocional gera seu próprio campo energia, que se mostra mais atuante, se a energia que por ele está sendo gerada estiver na frequência correta e ao mesmo tempo a mais simples, que é a do pensamento ou, de 0,3 hertz.


O ser humano é uma usina geradora de intensa energia através de suas emoções, que nas frequências mentais da vontade e do desejo são conduzidas pela força de seu pensamento – Imagem da Internet

Possuir saúde em seu sentido mais amplo, não é apenas nutrir-se com alimentos sem toxinas e não só possuir um organismo fisicamente saudavel, é também possuir  pensamentos que gerem frequencias energéticas positivas, para que os vórtices energeticos (chakras) não gerem padrões vibratórios negativos.

A depressão é uma doença que traz malefícios à saúde física e mental ao ser humano e, se ela for gerada por perda material ou por qualquer outro objetivo momentaneamente não alcançado, é um sentimento até normal desde que seja logo superado, caso contrário se prolongue e se mostre mais intensamente perturbador, transforma-se em angustia, com sensações nocivamente mais profundas ao seu corpo e à sua alma.

Quando o eixo hormonal do corpo humano e as glândulas a ele associadas estão em equilibrio energetico, aquele que assim se mostra, sua saude em nivel energetico também se mostra em equilíbrio físico, mental e emocional.

O ser humano é possuidor de seus cinco sentidos, que através deles obtendo sensações, vai experienciando e aprendendo na realidade física, entretanto o termo “sensitivo” às vezes empregado também em sentido mais amplo, está associado às suas outras “n” sensações e, estas às suas outras “n” habilidades (mentais) paranormais.

 Em Dakila existem grupos de pessoas estudiosas e pesquisadoras em inúmeras áreas do tradicional conhecimento humano, mas eles só conseguiram preencher algumas lacunas deste conhecimento antes não preenchidas, com informações fornecidas pela Ciência Lilarial.

Através das ondas moduladoras Deus para a compreensão humana é na realidade física movimento. Sua presença é ausência de inercia ao vibrar em constante modulação para tudo criar, portanto estagnação mental sem nada realizar na realidade física pela ausência desta sintonia modular vibratória, é não experienciar a presença de Deus.

 Aquele que já percebe mais claramente a Energia Suprema em seu ato modulador e criador, é por que já possui também nítido entendimento como parte de todos e a consciência que se acha inserido em tudo.

É o momento do dimensional desperto sintonizar pela mente e pelo coração à Frequência do Eu Superior, que ainda interiorizada como seu tesouro oculto deve ser por ele exteriorizada.


O ser humano já começa melhor perceber sua conexão com o universo, para poder por ele viajar (com treino e preparo) através de seu corpo mental – Imagem da Internet

Fonte: Pegasus Portal

Continuar lendo FÍSICA QUÂNTICA: CÉREBRO-MENTE “VEÍCULO” DO SALTO QUÂNTICO À QUINTA DIMENSÃO – 3ª PARTE

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar