UFRN TEM 22 CIENTISTAS ENTRE OS 10 MIL PRINCIPAIS DO GRUPO BRICS

UFRN tem 22 cientistas entre os mais influentes dos Brics

Redação / Portal da Tropical

 Atualizado em:

Foto: Cícero Oliveira / UFRN

O AD Publicação científica ranking dos 10 mil principais cientistas do grupo BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul). Desses, 22 são da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), que ocupa a posição 94 entre as 1.033 Instituições de Ensino Superior (IES) pesquisadas nos cinco países do grupo e em 15ª no Brasil.

Os pesquisadores indicados estão espalhados por diversas áreas da universidade, sendo cinco do Instituto do Cérebro (ICe), cinco do Centro de Biologia (CB), cinco do Centro de Ciências Exatas e da Terra (CCET) e três do Centro de Ciências da Saúde (CCS) e os outros quatro, Instituto de Química (IQ), Instituto Metrópole Digital (IMD), Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (CCHLA) e Centro de Educação (CE).

De acordo com o realizador, o AD Scientific Index é um sistema de classificação e análise com base no desempenho científico e no valor agregado da produtividade científica dos cientistas. Além disso, classificações de instituições com base nas características científicas dos afiliados. O novo índice usa o total e os valores dos últimos cinco anos do índice i10 (número de publicações com, no mínimo, 10 citações), índice h (resultado do equilíbrio entre o número de publicações e o número de citações) e pontuações de citação no Google Scholar. Além disso, uma proporção do valor dos últimos cinco anos corresponde ao valor total dos índices mencionados.

“É importante e deve-se comemorar como colocações da UFRN nesta lista, ainda mais, quando enfrentarmos um cenário de desinvestimento nas universidades e negacionismo dos estudos científicos. Por outro lado, também lamentar pouca quantidade de brasileiros nessa classificação. Somos um país grande, com excelentes pesquisadores e poderíamos ter uma maior representatividade ”, afirma o professor e pesquisador do Departamento de Física Teórica e Experimental, José Dias do Nascimento.

Usando um total de nove parâmetros, o Índice Científico AD mostra a classificação de um cientista individual por 12 assuntos (Agricultura e Silvicultura, Artes, Design e Arquitetura, Negócios e Gestão, Economia e Econometria, Educação, Engenharia e Tecnologia, História, Filosofia, Teologia, Direito, Direito e Estudos Jurídicos, Medicina e Ciências da Saúde, Ciências Naturais, Ciências Sociais e Outros). Assim, pesquisas e universidades podem obter suas classificações acadêmicas e monitorar a evolução da classificação ao longo do tempo.

Veja lista de cientistas citados pela ordem da AD Scientific

1. Martín Cammarota – ICe
2. Eduardo Silva – IMD
3. Carlos Martinez Huitle – IQ
4. Selma Jerônimo – CB e IMT
5. Sidarta Ribeiro – ICe
6. Kenio Costa de Lima – DOD / CCS
7. Lia Bevilaqua – ICe
8 Farinaldo Queiroz – DFTE / CCET
9. Adriano Delito – ICe
10. Hugo Roch – DBQ / CB
11. Fredy Enrique Gonzalez – DPEC / CE
12. Gandhimohan Viswanathan – DFTE / CCET
13. Eudenilson Albuquerque – DBF / CB
14. Sandro José de Souza – ICe
15. Benjamin Bedrega – DIMAp / CCET
16. Francisco Hilario Bezerra – GEO / CCET
17. Iris do Céu Clara Costa – DOD / CCS
18. Carlos Roberto Fonseca – ECL / CB
19. Janine Inês Rossato – DFS / CB
20. Leila Batista de Souza – DOD / CCS
21. Oswaldo Hajime Yamamoto – DEPSI / CCHLA
22. José Dias do Nascimento – DFTE / CCET

Continuar lendo UFRN TEM 22 CIENTISTAS ENTRE OS 10 MIL PRINCIPAIS DO GRUPO BRICS

RELATÓRIO DO FMI APONTA FAVORECIMENTO À CHINA EM RANKING DO BANCO MUNDIAL

Chefe do FMI teria favorecido China em ranking do Banco Mundial

Relatório diz que diretora do Fundo pressionou funcionários para melhorarem avaliação chinesa, garantido investimentos no país

INTERNACIONAL

por Reuters

Kristalina Georgieva negou as acusações feitas contra ela

LUDOVIC MARIN/POOL/AFP – 18.5.2021

A diretoria executiva do FMI (Fundo Monetário Internacional) está revisando um relatório preparado pelo Banco Mundial o qual apontou que a diretora-gerente do FMI, Kristalina Georgieva, em seu cargo anterior no Banco Mundial pressionou funcionários da instituição a alterar dados para favorecer a China, disse o Fundo nesta sexta-feira (17).

Georgieva afirmou discordar “substancialmente com as conclusões e interpretações” do relatório independente, preparado pelo escritório de advocacia WilmerHale a pedido do comitê de ética do Banco Mundial e divulgado na quinta-feira (16).

O documento revelou que Georgieva e outros funcionários do Banco Mundial aplicaram “pressão indevida” sobre a equipe para aumentar a classificação da China no relatório “Doing Business 2018”, que avalia o ambiente de negócios nos países.

A revisão do FMI foi lançada depois que Georgieva informou o conselho sobre o assunto na quinta-feira.

“O conselho do FMI está atualmente revisando esse assunto”, disse Gerry Rice, porta-voz do FMI, à Reuters, acrescentando: “Como parte do procedimento regular em tais assuntos, o comitê de ética vai informar o conselho”, disse Rice, sem dar cronograma.

Georgieva abordou o assunto no início de uma reunião previamente agendada com a equipe do FMI nesta sexta-feira, de acordo com três pessoas que participaram do evento virtual e uma quarta que foi informada sobre seus comentários.

“Não é verdade”

Georgieva disse que valoriza muito dados e análises e não pressiona a equipe a alterar informações como o relatório apontou, de acordo com uma transcrição fornecida à Reuters.

“Deixe-me colocar de uma forma muito simples para vocês. Não é verdade. Nem neste caso nem antes ou depois pressionei a equipe para manipular dados”, disse Georgieva ao estafe do FMI, de acordo com a transcrição.

O credor multilateral com sede em Washington estava buscando o apoio da China para um grande aumento de capital na época, quando Georgieva era a executiva-chefe do Banco Mundial.

Georgieva chefia o FMI e seus cerca de 2.500 funcionários desde 2019. Ela ajudou a liderar a resposta global à pandemia de covid-19, garantindo apoio para uma expansão de 650 bilhões de dólares das reservas de emergência do Fundo.

Alguns dos 190 países-membros do FMI, que financiam seus empréstimos e outros projetos voltados para o alívio da pobreza e o fortalecimento da estabilidade financeira global, disseram que também estão revisando o relatório de ética.

Continuar lendo RELATÓRIO DO FMI APONTA FAVORECIMENTO À CHINA EM RANKING DO BANCO MUNDIAL

BOAS NOTÍCIAS: UNIVERSIDADES BRASILEIRAS ESTÃO ENTRE AS 0,6% MELHORES DO MUNDO

No ranking das melhores universidades do mundo a UNICAMP foi a universidade brasileira melhor colocada. No artigo a seguir você vai ficar sabendo quais as melhores universidades brasileiras. Então convido você a ler e ficar atualizado(a).

Sai ranking das melhores universidades do Brasil

Saiu o ranking das melhores universidades do mundo, feito pela Times Higher Education (THE), da Inglaterra.

No Brasil, a melhor instituição de ensino superior é a Universidade de São Paulo (USP), seguida da Universidade de Campinas (Unicamp) e a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

As três primeiras posições em escala mundial são ocupadas, na ordem, pela Universidade de Oxford, do Reino Unido, pelo Instituto de Tecnologia da Califórnia e pela Universidade de Harvard, ambas dos Estados Unidos.

Critérios

O levantamento avalia universidades fortes em pesquisa ao redor do mundo e baseia-se nos principais critérios que guiam uma instituição: ensino, pesquisa, transferência de conhecimento e visão internacional.

Responsável pela organização do levantamento, a Times Higher Education é uma publicação inglesa que veicula conteúdos referentes à educação superior. É vinculada ao jornal The Times, que produz uma série de rankings que estão entre os mais conceituados do mundo.

UFMG

O resultado chega, de certa forma, como um presente à UFMG, já que a universidade está em um momento de comemoração aos 94 anos de fundação.

“Nossa posição de destaque se justifica pelo grande esforço institucional, em especial por parte dos pesquisadores. A UFMG vem apresentando melhora continuada nos indicadores de pesquisa, ensino e captação de recursos da indústria”, diz o pró-reitor de Pesquisa, professor Mário Montenegro Campos.

Apesar da alegria com o resultado, a reitora se preocupa com o futuro da universidade.

“Os resultados recentes são muito bons, apesar das fortes restrições orçamentárias impostas às universidades nos últimos anos. Mas essa tendência precisa ser revertida rapidamente, sob pena de não conseguirmos manter, nos próximos anos, a qualidade e a pertinência social de todo o trabalho de ensino, pesquisa e extensão que realizamos”, adverte.

Com informações do Estado de Minas

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: UNIVERSIDADES BRASILEIRAS ESTÃO ENTRE AS 0,6% MELHORES DO MUNDO

HOTEL BRASILEIRO APARECE NO RANKING QUE ELEGE OS MELHORES DO MUNDO

 

Hotéis e cidades brasileiras estão em ranking que elege os melhores do mundo

Fasano Boa Vista, em São Paulo, desponta entre os hotéis da premiação World’s Best; Rio de Janeiro e a capital paulista aparecem na lista de melhores cidades da América Central e do Sul

Saulo Tafarelo, do Viagem & Gastronomia

fasano boa vista piscinaPiscina do Fasano Boa Vista, único hotel brasileiro entre os 100 melhores do mundo de acordo com o ranking World’s Best (Foto: Tina Bini)

 

O tradicional ranking anual World’s Best da revista norte-americana especializada Travel+Leisure foi divulgado nesta quarta-feira (8), e coroa os melhores locais e marcas relacionados ao setor do turismo, como hotéis, resorts, spas, cidades, ilhas e aeroportos ao redor do mundo, entre outras categorias. E o Brasil marca presença nesta edição, com hotéis e cidades bem avaliados pelos leitores da publicação.

Hotel Fasano Boa Vista, em Porto Feliz (SP), aparece em 28º lugar no ranking dos 100 melhores hotéis do mundo – é o único hotel brasileiro da lista; o primeiro lugar do pódio ficou com o hotel Mahali Mzuri, no Quênia. O mesmo Fasano Boa Vista aparece em segundo lugar na lista dos 10 melhores resorts da América Central e do Sul.

Situado a aproximadamente 45 minutos de São Paulo, o hotel tem dois mil hectares em meio a um cenário bucólico luxuoso, em que hóspedes podem desfrutar de passeios de cavalo, campo de golfe, piscinas, relaxar no spa e ainda apreciar refeições da mais alta gastronomia. Do mesmo grupo, o Fasano São Paulo, localizado no bairro dos Jardins, também ganha destaque ao ser eleito como o melhor hotel entre os 10 melhores da América Central e do Sul.

“A propriedade da marca de hotel mais sofisticada do Brasil é impressionante, desde a grandeza de sua fachada elegante com painéis de madeira aos detalhes mais sutis, incluindo a hospitalidade da equipe e a elogiada culinária italiana em seu restaurante exclusivo”, descreve a publicação. Na mesma categoria, o JW Marriott Hotel, no Rio de Janeiro, aparece em 10º lugar. Na categoria dos hotéis as classificações foram feitas levando em consideração características como quartos, facilidades, localização, serviço, comida e preço.

No quesito de melhores cidades, o Rio de Janeiro surge em terceiro lugar entre as 10 melhores da América Central e do Sul – em primeiro lugar está Antigua Guatemala, na Guatemala, e em último da mesma lista está São Paulo. Pontos históricos, cultura, gastronomia, valores e gentileza dos habitantes foram levados em consideração na votação desta categoria.

Outros no pódio

milos grecia
Cavernas marinhas em Kleftiko na Ilha de Milos, na Grécia, eleita a melhor do mundo pelo World’s Best Awards 2021 (Foto: Wikimedia Commons)

Com suas águas azuis e construções características, Mílos, na Grécia, pulou da terceira posição do ano passado para o primeiro lugar entre as 25 melhores ilhas do mundo. No ranking das ilhas do México, América Central e do Sul, o Brasil não aparece, mas Galápagos, no Equador, surge pela 18ª vez consecutiva na posição de número um.

A cidade mexicana de San Miguel de Allende despontou na primeira posição entre as melhores cidades do mundo, deixando Udaipur, na Índia, e Istambul, na Turquia, em segundo e terceiro lugar respectivamente.

O Aeroporto Changi de Singapura foi o campeão na escolha dos leitores entre os melhores aeroportos do mundo – o local já aparece na mesma posição na lista por mais de uma década. Considerado o melhor aeroporto do mundo em 2021 pela Skytrax World Airport Awards, o “Óscar” do setor aeroportuário, o Aeroporto de Doha aparece na lista World’s Best 2021 em quinto lugar.

World’s Best Awards é uma premiação anual da Travel+Leisure baseada nos votos dos leitores da publicação. A edição deste ano foi aberta para votação em 11 de janeiro e encerrada em 10 de maio, período que coincidiu também com a reabertura gradual de vários destinos ao redor do mundo. Confira todas as categorias e campeões no site oficial.

Fonte: CNN

 

Continuar lendo HOTEL BRASILEIRO APARECE NO RANKING QUE ELEGE OS MELHORES DO MUNDO

O ESTADO DO RN ESTÁ NO 9º LUGAR NO RANKING DA GASOLINA MAIS CARA DO BRASIL

RN tem a 9ª gasolina mais cara do Brasil

24 ago 2021

RN tem a 9ª gasolina mais cara do Brasil; saiba quais são os estados com o litro mais barato

Batendo recordes inflacionários a cada semana, o preço da gasolina segue em indomável disparada no Brasil. Contudo, a depender do estado em que o consumidor mora, os valores praticados podem ter variações significativas.

O Rio de Janeiro tem o preço médio mais alto do País, com o litro vendido a R$ 6,48. Apenas três centavos abaixo, surge o Acre (R$ 6,45). O pódio é completado pelo Distrito Federal, onde a gasolina é comercializada por R$ 6,35, na média. Os dados constam na mais recente pesquisa da Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP), realizada entre os dias 15 e 21 de agosto.

Entre os estados nordestinos, o Piauí é o recordista de inflação, com o preço médio de R$ 6,30; seguido do Rio Grande do Norte, cujos postos vendem o litro a R$ 6,10. No sentindo oposto, o estado com a gasolina mais barata é o Amapá. Na média, os amapaenses pagam R$ 5,14 pelo litro.

Na nova e indigesta realidade dos combustíveis, esta cotação pode ser considerada baixa, embora ainda soe estranho atribuir bons adjetivos à gasolina mesmo acima da casa dos R$ 5. O Ceará ocupa a 18º posição no raking nacional, portanto, está entre as 10 mais baratas do País, com o valor médio de R$ 5,93 por litro.

Ranking: preço médio da gasolina nos estados

  1. Rio de Janeiro: R$ 6,48
  2. Acre: R$ 6,45
  3. Distrito Federal: R$ 6,35
  4. Piauí: R$ 6,30
  5. Goiás: R$ 6,27
  6. Minas Gerais: R$ 6,18
  7. Tocantins: R$ 6,15
  8. Rio Grande do Sul: R$ 6,14
  9. Rio Grande do Norte: R$ 6,10
  10. Sergipe: R$ 6,09
  11. Rondônia: R$ 6,06
  12. Bahia: R$ 6,06
  13. Alagoas: R$ 6,04
  14. Espírito Santo: R$ 6,04
  15. Pará: R$ 6,03
  16. Mato Grosso do Sul: R$ 5,95
  17. Mato Grosso: R$ 5,94
  18. Ceará: R$ 5,93
  19. Pernambuco: R$ 5,90
  20. Maranhão: R$ 5,90
  21. Amazonas: R$ 5,79
  22. Paraíba: R$ 5,79
  23. Santa Catarina: R$ 5,74
  24. Paraná: R$ 5,73
  25. Roraima: R$ 5,63
  26. São Paulo: R$ 5,62
  27. Amapá: R$ 5,14
Fonte: Política em Foco
Continuar lendo O ESTADO DO RN ESTÁ NO 9º LUGAR NO RANKING DA GASOLINA MAIS CARA DO BRASIL

RN LIDERA O RANKING DE MAIOR CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA NO MÊS DE JULHO DO BRASIL

RN teve maior aumento de consumo de energia elétrica do Brasil no mês de julho, aponta CCEE

Redação / Portal da Tropical

 – Atualizado em: 

Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

O Rio Grande do Norte encerrou julho com consumo de 732 megawatts médios de energia, volume 12% maior que o registrado no mesmo período do ano passado, liderando o ranking dos estados que mais tiveram aumento do índice na comparação com 2020. O dado é preliminar e faz parte de levantamento da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

Segundo a CCEE, a alta é reflexo da maior demanda no mercado regulado, que avançou 7%, influenciado pela abertura gradual da economia local. O segmento oferece energia para pequenos comércios, empresas de pequeno e médio porte e para os consumidores residenciais.

A demanda no mercado livre, que cresceu 31,3% e que atende consumidores de alta tensão, também teve participação no consumo geral. Na avaliação da Câmara, o resultado se explica pelo bom momento para as indústrias exportadoras, dos setores de extração de minerais metálicos e minerais não metálicos, que mais demandaram energia no último mês na região.

Na geração, o Rio Grande do Norte foi o segundo estado do Nordeste que mais forneceu eletricidade para o sistema (3.022 MW médios), atrás apenas da Bahia. A energia eólica foi a que mais contribuiu para o resultado, com 2.854 MW médios.

A Câmara de Comercialização de Energia Elétrica ( www.ccee.org.br ) é responsável por viabilizar e gerenciar a comercialização de energia elétrica no país, garantindo a segurança e o equilíbrio financeiro deste mercado. A CCEE é uma associação civil sem fins lucrativos, mantida pelas empresas que compram e vendem energia no Brasil. O papel da CCEE é fortalecer o ambiente de comercialização de energia – nenhum ambiente regulado, nenhum ambiente livre e nenhum mercado de curto prazo – por meio de mecanismos que promovam relações comerciais sólidas e justas para todos os segmentos do setor (geração, distribuição , comercialização e consumo).

Continuar lendo RN LIDERA O RANKING DE MAIOR CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA NO MÊS DE JULHO DO BRASIL

BOAS NOTÍCIAS: USP FOI CLASSIFICADA NA 105ª POSIÇÃO NO RANKING DAS MELHORES UNIVERSIDADES DO MUNDO

Vale a pena registrar aqui esse resultado, que não é algo extraordinário se levarmos em conta que somos um dos 10 maiores PIB’s do mundo, pelo fato da imagem do Brasil estar tão manchada mundialmente. O resultado aqui citado diz respeito ao ranking das melhores universidades do mundo, em que a USP ficou na 105ª posição. Portanto convido você a ler o artigo completo a seguir e conhecer as outras universidades brasileiras mais bem ranqueadas!  

Novo ranking traz USP entre as melhores universidades do mundo

A USP, Universidade de São Paulo novamente se destacada entre as melhores universidades do mundo. É o que mostra edição deste ano do ranking do Center for World University Rankings (CWUR), consultoria dos Emirados Árabes, que avaliou 19.788 instituições.

USP foi classificada na 105ª posição, duas a menos do que o ano passado, mas continua sendo a instituição mais bem classificada da Ibero-América.

As cinco primeiras posições são ocupadas pela Universidade de Harvard (1º lugar), Instituto de Tecnologia de Massachusetts (2º), Universidade de Stanford (3º), Universidade de Cambridge (4º) e Universidade de Oxford (5º).

Melhores brasileiras no ranking

Entre as brasileiras, depois da USP, as melhores colocadas são a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), na 347ª posição, a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), na 360ª, e a Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp), em 421º lugar.

“Estarmos entre o seleto grupo das 0,6% melhores universidades do mundo representa o reconhecimento de nossos esforços institucionais e nos possibilita importante visibilidade social e entre nossos pares nacionais e internacionais, estimulando o intercâmbio acadêmico em todos os níveis”, disse o reitor da USP, Vahan Agopyan.

Desde 2012, o ranking avalia as instituições do mundo considerando quatro indicadores: a qualidade da educação, medida pelo número de ex-alunos que ganharam grandes distinções acadêmicas em relação ao tamanho da universidade (25%); empregabilidade de ex-alunos (25%); qualidade do corpo docente (10%) e o desempenho da pesquisa desenvolvida (40%).

Nesses quesitos, a USP obteve a melhor pontuação nos itens referentes ao desempenho na pesquisa, ficando na 85ª classificação, seguido pelo prestígio do corpo docente, em que a Universidade ficou na 131ª posição.

Por Rinaldo de Oliveira, da redação do Só Notícia Boa – com informações do Jornal da USP

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: USP FOI CLASSIFICADA NA 105ª POSIÇÃO NO RANKING DAS MELHORES UNIVERSIDADES DO MUNDO

CRÔNICAS: QUARENTENA, POR ANA MADALENA

É com muito orgulho e prazer que publico semanalmente as CRÔNICAS da nossa querida Ana Madalena. Ela consegue se superar a cada crônica escrita. O conto desta quarta-feira, aqui na coluna tem como título “40TENA”, uma criativa forma de se referir a Quarentena vivida por todos nós em meio a essa fatídica pandemia do coronavírus, onde ela relata o cotidiano de uma mulher, mãe, profissional, esposa, amante e filha e consegue transformar algo que parece ser tão banal numa empolgante e cativante leitura. Convido você a ler mais essa obra prima dessa escritora super talentosa!

Profissionais, mães, esposas, educadoras, faxineiras! O que mais o confinamento exigirá das mulheres? | Revista Bula

“A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, na prudência egoísta que nada arrisca e que, esquivando-nos do sofrimento, perdemos também a felicidade.”
          Mary Cholmondeley

40tena

Eu, como quase toda mulher, tenho tripla jornada de trabalho. Estou muito cansada, resultado de noites sem dormir. Não vou a um salão há quase um ano, quando cortei meu cabelo “joãozinho” e achei libertador! Desde que estou em home office subtraí muita coisa para dar praticidade a minha vida; meu guarda roupa se resumiu a duas camisetas brancas, uma preta e duas estampadas. Para multiplicar o look, deixo ao lado do computador uma caixinha de bijuterias.
Eu não desgosto trabalhar remotamente, inclusive pretendo até sugerir que quando as coisas voltarem à normalidade, que tenhamos a opção de intercalar, fazer um trabalho híbrido. Ruim mesmo é ter que competir em situação de desigualdade; trabalho no mesmo setor com três homens, sendo dois solteiros, duas mães solo e eu, casada com três filhos, de seis, quatro e dois anos. Eu sou praticamente um ET na empresa: onde já se viu ter tantos filhos nos dias de hoje? Tenho certeza que ainda não fui demitida porque eu sou muito eficiente, apesar dos perrengues que tenho que enfrentar para todo mês cumprir as metas absurdas que nos são impostas.
Estou tentando manter a minha sanidade mental e emocional. Já não era fácil a rotina, agora então… As crianças, coitadas, não aguentam mais esse puxa-encolhe, um dia pode ir para escola, noutro não. E sobra para quem? Por sorte tenho um marido que divide as tarefas sem achar que está fazendo favor, até por que não está mesmo. Não fiz filhos sozinha. Nós dois estamos trabalhando em casa e nos dividimos por turnos. A cada três horas um assume a casa e outro trabalha;  seguimos nessa exaustão até Deus sabe quando…
Mês passado saiu o ranking da nossa produtividade referente a média  do ano passado. Vale ressaltar que antes da pandemia eu estava sempre em primeiro lugar. Agora recebi um alerta vermelho; fiquei em quinto, num setor de seis. Passei noites sem dormir, tentando entender, não como eu caí,  porque era até previsível com tantas demandas que tenho que lidar, mas, como os outros que têm responsabilidades parecidas conseguiram subir…
Eu tenho uma relação cordial com meus colegas. Não nos frequentamos, mas somos super parceiros. Estamos sempre trocando ideais sobre filhos e uma ou outra receita. Resolvi enviar-lhes mensagens, meio que tentando descobrir a fórmula mágica que conseguiram para dar conta do trabalho. Pedi fotos das crianças; eles sempre falam dos seus bebês, mas estranhamente somente eu que mostro fotos dos meus…
O resumo da minha investigação:
1- As minhas colegas que se dizem mãe solo, são na verdade mães de pet e de planta. Não,  não estou brincando. Isso deve ser moda e eu, que sou mãe, dessas que amamentou, que rachou o peito, que ainda passo noites em claro, que me enchi de estrias, não tive tempo para saber que existe outra “maternidade”.
2- O colega casado que tem um filho, disse que a esposa é quem ensina as tarefas da escola e cuida da casa. Ele faz o mais pesado, que é trabalhar para o sustento da família. Sei… Mesmo assim ficou em último lugar no ranking.
3- Os solteiros voltaram a morar com os pais e são muito paparicados, com lanchinho nos intervalos das refeições, bem no estilo casa, comida e roupa lavada. Ficaram no primeiro e segundo lugares. Entendi…
4- Eu sou a que trabalho, cuido da casa, lavo mas não passo, conto histórias, faço pipoca, brinco no jardim, coloco pra dormir e ainda namoro meu amor de toda vida. Adoro minha família e tudo o que vem junto no kit.
Imprimi o ranking num quadro em frente ao meu computador; quero lembrar que esse período eu escolhi ser feliz. Sim, estou cansada, às vezes berro em lá menor, mas como disse  Nietzsche, ” quem tem um porquê, enfrenta qualquer como”.
Ana Madalena
Continuar lendo CRÔNICAS: QUARENTENA, POR ANA MADALENA

PELO 4º ANO CONSECUTIVO A FINLÂNDIA FOI ELEITO O PAÍS MAIS FELIZ DO MUNDO

Finlândia é eleito o país mais feliz do mundo pelo 4º ano consecutivo

Europa monopoliza nove das dez posições do ranking mundial patrocinado pelas Nações Unidas; Brasil ocupa o 35º lugar da lista

INTERNACIONAL

Da AFP

País está à frente de Dinamarca, Suiça e Islândia

FREEPIK

A Finlândia foi eleita nesta sexta-feira (19) pelo quarto ano consecutivo como o “país mais feliz do mundo”, à frente da Dinamarca, Suíça e Islândia, num ranking mundial de bem-estar que tem sido afetado de diferentes formas pela pandemia.

A Alemanha está em 13º, o Canadá em 14º, o Reino Unido em 17º, os Estados Unidos em 19º e a Espanha em 27º. A Europa monopoliza nove dos dez primeiros lugares.

O 149º país, ou seja, o mais infeliz de acordo com esta lista, é o Afeganistão, acompanhado nas últimas colocações por vários países africanos.

Para chegar a um resultado, os autores do estudo, patrocinado pelas Nações Unidas e publicado desde 2012, usam pesquisas da empresa Gallup que questionam os entrevistados sobre sua percepção de felicidade e cruzam esses dados com números do PIB, dados sobre liberdade individual, corrupção.

Fonte: R7
Continuar lendo PELO 4º ANO CONSECUTIVO A FINLÂNDIA FOI ELEITO O PAÍS MAIS FELIZ DO MUNDO

BOAS NOTÍCIAS: EM MEIO A PANDEMIA SAI O RANKING DAS 100 EMPRESAS COM MELHOR REPUTAÇÃO NO BRASIL

Em meio a, talvez, maior crise pandêmica e econômica de todos os tempos em toda a humanidade e de tantas notícias tristes e negativas, uma pesquisa avaliou as 100 empresas com melhor reputação no Brasil. Esse é o destaque da nossa coluna BOAS NOTÍCIAS desta sexta-feira, que tenho prazer de trazer ao seu conhecimento. Então conheça a seguir o ranking das 100 empresas com melhor reputação no Brasil durante a pandemia.

Ranking: 100 empresas com melhor reputação no Brasil na pandemia

Muitas empresas ajudaram o povo brasileiro durante esta pandemia com doações, produção e dinheiro. E resultado dessa responsabilidade social fica marcado na cabeça das pessoas.

As 100 empresas melhor avaliadas pelos brasileiros estão no ranking da 7ª edição da pesquisa de campo Monitor Empresarial de Reputação Corporativa (Merco), divulgada pela revista Exame.

O levantamento, feito entre julho e dezembro de 2020, com 2.366 entrevistados, traz nas primeiras posições a Natura, a Ambev, o Magazine Luiza, o Grupo Boticário e o Bradesco. (veja lista baixo)

O ranking este ano teve movimentações fortes tanto de crescimento como de queda de posições, com destaque para o iFood que subiu 63 posições e chegou ao 35º lugar, seguido por Cacau Show, de 99ª para 37ª e BRF, que subiu 54 posições e foi de 82ª para 28ª colocada.

Lylian Brandão, diretora geral da Merco Brasil, disse essas empresas tiveram o compromisso de manter os negócios em ordem durante a pandemia da Covid-19 sem deixar de lado a responsabilidade corporativa e social.

“Essas ações tiveram ainda mais relevância no ano passado. Além disso, um destaque do ranking é o protagonismo das empresas brasileiras no TOP 5”.

A Merco destacou também os 100 líderes com melhor reputação no país e teve um recorde de 12 mulheres na lista.

Veja o ranking das 100 mais:

20202019EMPRESASETOR
11NATURACOSMÉTICOS E PERFUMARIA
22AMBEVBEBIDAS
310MAGAZINE LUIZAVAREJO
44GRUPO BOTICÁRIOCOSMÉTICOS E PERFUMARIA
58BRADESCOSERVIÇOS FINANCEIROS
65GOOGLEINDÚSTRIA DIGITAL
73ITAÚ UNIBANCOSERVIÇOS FINANCEIROS
86NESTLÉALIMENTOS
911COCA COLABEBIDAS
109TOYOTAINDÚSTRIA AUTOMOTIVA
1114HOSPITAL-SÍRIO LIBANÊSSERVIÇOS DE SAÚDE
1221RENNERVAREJO DE MODA
1328PORTO SEGUROSEGUROS
1438MERCADO LIVREINDÚSTRIA DIGITAL
1515UNILEVERBENS DE CONSUMO
1617AVONCOSMÉTICOS E PERFUMARIA
1745LOJAS AMERICANASVAREJO
1812NETFLIXENTRETENIMENTO
1920GERDAUMINERAÇÃO, SIDERURGIA E METALURGIA
2019MICROSOFTTECNOLOGIA
2113VOLKSWAGENINDÚSTRIA AUTOMOTIVA
2218HOSPITAL ALBERT EINSTEINSERVIÇOS DE SAÚDE
2327P&GBENS DE CONSUMO
2440AMAZONINDÚSTRIA DIGITAL
2523SANTANDERSERVIÇOS FINANCEIROS
2633GPAVAREJO
277APPLEELETROELETRÔNICOS
2882BRFALIMENTOS
2924JOHNSON & JOHNSONBENS DE CONSUMO
3055ALPARGATASROUPAS, CALÇADOS E ACESSÓRIOS
3122HONDAINDÚSTRIA AUTOMOTIVA
3235MCDONALD´SRESTAURANTES
3346VIVOTELECOMUNICAÇÕES
3425SAMSUNGELETROELETRÔNICOS
3598IFOODINDÚSTRIA DIGITAL
3641BAYERINDÚSTRIA FARMACÊUTICA
3799CACAU SHOWALIMENTOS
3842NUBANKSERVIÇOS FINANCEIROS
3943BANCO DO BRASILSERVIÇOS FINANCEIROS
4047CIELOMEIOS DE PAGAMENTO
4144CARREFOURVAREJO
4288SUZANOMADEIRA, PAPEL E CELULOSE
4329EMBRAERAVIAÇÃO
4464PEPSICOALIMENTOS
4536LATAMTRANSPORTE E LOGÍSTICA
4649ADIDASROUPAS, CALÇADOS E ACESSÓRIOS
4753PETROBRASENERGIA
4831TRAMONTINABENS DE CONSUMO
4932HEINEKENBEBIDAS
5030FIATINDÚSTRIA AUTOMOTIVA
5116DANONEALIMENTOS
5226MERCEDES BENZINDÚSTRIA AUTOMOTIVA
5359CASAS BAHIAVAREJO
5456IBMTECNOLOGIA
5537IPIRANGAENERGIA
5695AZULTRANSPORTE E LOGÍSTICA
57VISAMEIOS DE PAGAMENTO
58783MQUÍMICA E PETROQUÍMICA
5975JBSALIMENTOS
6066CAIXA ECONÔMICA FEDERALSERVIÇOS FINANCEIROS
6151RAIA DROGASILFARMÁCIA
6265BUNGEAGRONEGÓCIO
6339FACEBOOKINDÚSTRIA DIGITAL
6460CLAROTELECOMUNICAÇÕES
6573AREZZOROUPAS, CALÇADOS E ACESSÓRIOS
66ULTRAFARMAFARMÁCIA
67XP INVESTIMENTOSFUNDOS DE INVESTIMENTO
68DROGARIA SÃO PAULOFARMÁCIA
6948FORDINDÚSTRIA AUTOMOTIVA
7068LENOVOELETROELETRÔNICOS
71TOTVSTECNOLOGIA
7252VOLVOINDÚSTRIA AUTOMOTIVA
7381TIGREINDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO
7479FLEURYSERVIÇOS DE SAÚDE
7550GOLTRANSPORTE E LOGÍSTICA
7663GRUPO GLOBOCOMUNICAÇÕES
7771AURORA ALIMENTOSALIMENTOS
7870SIEMENSELETROELETRÔNICOS
7972AMILSERVIÇOS DE SAÚDE
8094ELETROBRASDISTRIBUIDORA DE ENERGIA
8180BRASKEMQUÍMICA E PETROQUÍMICA
8297WEGBENS DE CAPITAL
8374KLABINMADEIRA, PAPEL E CELULOSE
84100USIMINASMINERAÇÃO, SIDERURGIA E METALURGIA
8567GECONGLOMERADO
8662GRUPO BIGVAREJO
8784BASFQUÍMICA E PETROQUÍMICA
8877TIMTELECOMUNICAÇÕES
89COSANENERGIA
9087VALEMINERAÇÃO, SIDERURGIA E METALURGIA
9191MONDELEZALIMENTOS
9286OITELECOMUNICAÇÕES
9369GRUPO ABRILCOMUNICAÇÕES
9485CARGILLAGRONEGÓCIO
9589ULTRAPARCONGLOMERADO
963G CAPITALFUNDOS DE INVESTIMENTO
97ALIMENTOS COAMOALIMENTOS
9896ENELDISTRIBUIDORA DE ENERGIA
9992NOVONORCONGLOMERADO
10034VOTORANTIMCONGLOMERADO

Por Rinaldo de Oliveira, da redação do Só Notícia Boa – com informações da Exame

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: EM MEIO A PANDEMIA SAI O RANKING DAS 100 EMPRESAS COM MELHOR REPUTAÇÃO NO BRASIL

BOAS NOTÍCIAS: COM A CAMPEÃ MARINGÁ SAI O RANKING DAS 100 MELHORES CIDADES PARA SE VIVER NO BRASIL

Conheça o ranking das 100 melhores cidades para se viver no Brasil, cuja campeã este ano foi Maringá no Paraná. O levantamento feito pela Macroplan – consultoria em cenários prospectivos e administração estratégica – mede áreas como educação, segurança, saneamento e saúde no estudo Índice dos Desafios da Gestão Municipal 2021, IDGM. Então, aproveite e veja se a sua cidade está rankeada e em qual colocação!

Veja as 100 melhores cidades para se viver no Brasil: ranking

Saiu o ranking das 100 melhores cidades para se viver no Brasil.

Para determinar as melhores, o levantamento da Macroplan – consultoria em cenários prospectivos e administração estratégica – mede áreas como educação, segurança, saneamento e saúde no estudo Índice dos Desafios da Gestão Municipal 2021, IDGM.

A campeã deste ano é Maringá, no interior do Paraná, com 430 mil habitantes. Fundada em 1947, é uma das poucas cidades planejadas do país e já foi campeã duas vezes em 2017 e 2018.

Ela é seguida no ranking por quatro cidades do estado de São Paulo: Jundiaí, São José do Rio Preto, Piracicaba e São José dos Campos.

Entre as capitais, as melhores colocadas foram Curitiba, Vitória, Belo Horizonte, São Paulo e Florianópolis.

Ranking por área

No recorte exclusivo na área da educação, as primeiras colocadas são Piracicaba, Limeira, São José dos Campos, Praia Grande e Maringá

Na área de saúde as campeãs são Florianópolis, Vitória, Curitiba, Palmas e, empatadas, as cidades de Joinville, Maringá e Montes Claros.

Na área de segurança, as melhores para se viver são São Paulo, Santos, São Bernardo do Campo, Mauá e Santo André.

Já nas áreas de saneamento e sustentabilidade, as melhores colocadas são Santos, Franca, Maringá, Curitiba e Uberaba.

Veja o ranking das 100 melhores

Maringá
Jundiaí
São José do Rio Preto
Piracicaba
São José dos Campos
Franca
Curitiba
Taubaté
Campinas
10ºVitória
11ºCascavel
12ºLimeira
12ºSantos
12ºSorocaba
15ºBelo Horizonte
16ºRibeirão Preto
17ºUberlândia
18ºLondrina
19ºSão Paulo
20ºSão Bernardo do Campo
21ºFlorianópolis
22ºMauá
22ºSumaré
24ºPalmas
25ºUberaba
26ºMontes Claros
27ºSanto André
27ºSuzano
29ºDiadema
29ºMogi das Cruzes
29ºJoinville
32ºSão José dos Pinhais
33ºCaxias do Sul
34ºBlumenau
35ºTaboão da Serra
36ºCampo Grande
37ºBetim
37ºContagem
39ºNiterói
39ºPonta Grossa
41ºGoiânia
42ºRio de Janeiro
42ºGuarulhos
44ºOsasco
45ºPorto Alegre
46ºPraia Grande
47ºBauru
48ºPetrolina
49ºPetrópolis
50ºJuiz de Fora
51ºVitória da Conquista
52ºCampina Grande
53ºRibeirão das Neves
53ºCarapicuíba
55ºFortaleza
56ºJoão Pessoa
56ºSanta Maria
56ºCuiabá
59ºVila Velha
60ºBoa Vista
61ºSerra
62ºItaquaquecetuba
62ºAnápolis
64ºTeresina
65ºGovernador Valadares
65ºSão Vicente
67ºCaruaru
67ºSalvador
69ºGuarujá
70ºMossoró
71ºRecife
72ºCampos dos Goytacazes
73ºCanoas
74ºNatal
74ºGravataí
76ºFeira de Santana
76ºNova Iguaçu
78ºPelotas
79ºSão Luís
80ºAracaju
81ºPaulista
82ºVárzea Grande
83ºCaucaia
84ºRio Branco
84ºCamaçari
86ºOlinda
87ºAparecida de Goiânia
88ºManaus
89ºSão João de Meriti
90ºMaceió
91ºCariacica
92ºSão Gonçalo
93ºJaboatão dos Guararapes
94ºBelford Roxo
95ºSantarém
96ºPorto Velho
97ºDuque de Caxias
98ºBelém
99ºAnanindeua
100ºMacapá

Com informações da IstoÉ

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: COM A CAMPEÃ MARINGÁ SAI O RANKING DAS 100 MELHORES CIDADES PARA SE VIVER NO BRASIL

SAÚDE MENTAL: PESQUISA DA USP APONTA QUE BRASIL LIDERA O RANKING DOS CASOS DE DEPRESSÃO NA QUARENTENA

Brasil lidera casos de depressão na quarentena, aponta pesquisa da USP

Publicado em 09.02.2021

Rovena Rosa | Agência Brasil

O Brasil, segundo uma reportagem da CNN Brasil, lidera os casos de depressão e ansiedade durante a pandemia do novo coronavírus.

De acordo com a matéria, uma pesquisa realizada pela Universidade de São Paulo (USP) em onze países mostra o Brasil na liderança.

As restrições durante a pandemia e o isolamento social podem ser um dos principais fatores que estão prejudicando a saúde mental.

Conforme os dados, Brasil é o país que mais tem casos de ansiedade (63%) e depressão (59%).

A Irlanda aparece em segundo lugar com 61% das pessoas com ansiedade e 57% com depressão. Em seguida, os Estados Unidos, com 60% e 55%, respectivamente.

“Nós concluímos que a pandemia de Covid-19 tem se mostrado um evento traumático para muitas pessoas, levando aumento exponencial de sentimento de medo e estresse”, disse Ricardo Uvinha, professor de lazer e turismo da USP, à CNN.

“A pesquisa reforça que os brasileiros têm sofrido drasticamente o período de quarentena e lockdown, em especial pela privação de atividades de lazer fora do ambiente doméstico”, completou.

Confira a matéria na íntegra aqui.

Professor, cristão, colunista, e redator. Amo ciências políticas, sou conservador e nordestino com orgulho.

Fonte: Conexão Política

Continuar lendo SAÚDE MENTAL: PESQUISA DA USP APONTA QUE BRASIL LIDERA O RANKING DOS CASOS DE DEPRESSÃO NA QUARENTENA

BOAS NOTÍCIAS: O ÚLTIMO LATIN AMERICA’S 50 BEST REVELA 9 RESTAURANTES BRASILEIROS

Brasil aparece bem na fita no último Latin America’s 50 Best, a lista dos 50 maiores restaurantes da America Latina. 9 restaurantes brasileiros figuram entre os 50+. O restaurante A Casa do Porco, de São Paulo, conquistou o 4º lugar no ranking e foi eleito o melhor do Brasil na premiação divulgada nesta quinta, 3. Leia o artigo completo a seguir e conheça os detalhes!

Brasil tem 9 restaurantes no prêmio 50 melhores da América Latina

Saiu a lista dos 50 melhores restaurantes da América Latina – o Latin America’s 50 Best – e nove casas brasileiras aparecem no ranking internacional.

O restaurante A Casa do Porco, de São Paulo, conquistou o 4º lugar no ranking e foi eleito o melhor do Brasil na premiação divulgada nesta quinta, 3.

Idealizado por Jefferson e Janaína Rueda, ele subiu duas posições do ano passado para cá: foi de 6º para 4º lugar.

E São Paulo se confirma no ranking como um dos polos gastronômicos do país, com seis destaques na lista: o D.O.M. (13º), de Alex Atala; o Maní (23º), de Helena Rizzo; o Evvai (26º), de Luiz Filipe Souza; o Mocotó (33º), de Rodrigo Oliveira; e o estreante Corrutela (50º), de César Costa.

As outras casas brasileiras que aparecem na lista são do Rio de Janeiro e de Curitiba: o Oteque, de Alberto Landgraf, levou o 12º lugar; e o Lasai, de Rafa Costa e Silva, ficou na 21ª posição e na 44ª, o curitibano Manu.

Internacionais

O restaurante que faturou o primeiro lugar no Latin America’s 50 Best foi o argentino Don Julio, que levou o selo 50 Best como o melhor da América Latina.

Em 2019, a casa ficou em 4º lugar na premiação.

Quem comanda o Don Julio é o restauranteur Pablo Rivero, que tem mais de 20 anos de experiência na gastronomia. A cozinha fica aos cuidados do o chef Guido Tassi.

No site do prêmio, o restaurante foi considerado “o auge da carne e da cultura argentina”.

Veja abaixo os vencedores do ano:

Lista 50 Best 2020

  1. Don Julio – Buenos Aires, Argentina
  2. Maido – Lima, Peru
  3. Central – Lima, Peru
  4. A Casa do Porco – São Paulo, Brazil
  5. Pujol – Mexico City, Mexico
  6. Boragó – Santiago, Chile
  7. El Chato – Bogotá, Colombia
  8. Mishiguene – Buenos Aires, Argentina
  9. Rosetta – Mexico City, Mexico
  10. Osso – Lima, Peru
  11. Quintonil – Mexico City, Mexico
  12. Oteque – Rio de Janeiro, Brazil
  13. D.O.M. – São Paulo, Brazil
  14. Pangea – Monterrey, Mexico
  15. Alcalde – Guadalajara, Mexico
  16. Tegui – Buenos Aires, Argentina
  17. Sud 777 – Mexico City, Mexico
  18. Kjolle – Lima, Peru
  19. Chila – Buenos Aires, Argentina
  20. Isolina – Lima, Peru
  21. Lasai – Rio de Janeiro, Brazil
  22. Astrid y Gastón – Lima, Peru
  23. Maní – São Paulo, Brazil
  24. Mayta – Lima, Peru
  25. Harry Sasson – Bogotá, Colombia
  26. Evvai – São Paulo, Brazil
  27. Leo – Bogotá, Colombia
  28. Parador La Huella – José Ignacio, Uruguay
  29. Rafael – Lima, Peru
  30. Le Chique – Cancún, Mexico
  31. Nicos – Mexico City, Mexico
  32. De Patio – Santiago, Chile
  33. Mocotó – São Paulo, Brazil
  34. Gran Dabbang – Buenos Aires, Argentina
  35. Mil – Cusco, Peru
  36. Mexico City, Mexico
  37. Mérito – Lima, Peru
  38. Osaka – Buenos Aires, Argentina
  39. El Baqueano – Buenos Aires, Argentina
  40. Narda Comedor – Buenos Aires, Argentina
  41. Restaurante 040 – Santiago, Chile
  42. Maito – Panama City, Panama
  43. Aramburu – Buenos Aires, Argentina
  44. Manu – Curitiba, Brazil
  45. La Mar – Lima, Peru
  46. Ambrosía – Santiago, Chile
  47. El Preferido de Palermo – Buenos Aires, Argentina
  48. Nuema – Quito, Ecuador
  49. Celele – Cartagena, Colombia
  50. Corrutela – São Paulo, Brazil

Com informações do Metrópoles

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: O ÚLTIMO LATIN AMERICA’S 50 BEST REVELA 9 RESTAURANTES BRASILEIROS

BOAS NOTÍCIAS: CIENTISTAS BRASILEIROS BEM NA FITA DOS MAIS INFLUENTES DO MUNDO

Os brasileiros saíram bem na foto do ranking dos cientistas mais influentes do mundo. Nada mais, nada menos do que 853 deles figuram no ranking da revista científica Plos Bilogy, que apresentou a lista dos cientistas mais influentes do mundo na atualidade, , em diversas áreas de conhecimento. É realmente um orgulho para nós brasileiros. Então lhe convido a ler o artigo completo a seguir e conheça onde estão esses cientistas.

800 brasileiros estão entre os cientistas mais influentes do mundo

Cientistas brasileiros são destaque em dois rankings mundiais importantes divulgados nesta semana e na anterior: o Plos Biology e o Web of Science.

O da revista científica Plos Bilogy, que apresentou a lista dos cientistas mais influentes do mundo na atualidade, trouxe 853 professores brasileiros ranking, em diversas áreas de conhecimento.

Os destaques são pelo impacto do pesquisador ao longa da sua carreira e a atuação no ano de 2019.

A pesquisa foi conduzida por uma equipe da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, e utilizou como referência informações da Scopus ‒ base de dados bibliográficos que inclui resumos e citações de artigos de periódicos científicos.

Os cientistas são classificados em 22 campos científicos e 176 subcampos.

Os dados tabelados incluem todos os cientistas que estão entre os 100 mil melhores em todos os campos, de acordo com o índice de citação composto.

Além disso, na versão atual, foram incluídos os 2% melhores cientistas de sua disciplina de subcampo principal, entre os quais publicaram pelo menos cinco artigos. Para isso, foi analisada a quantidade de vezes que um trabalho é citado ou que ele interferiu em estudos de outras pessoas, listados em bases de dados como Web of Sciene e Scopus.

Os brasileiros

Entre os professores brasileiros que aparecem no ranking,

  • 158 são da USP – Universidade de São Paulo
  • 76 da Unicamp – Universidade Estadual de Campinas/SP
  • 39  da UFMG – Universidade Federal de Minas Gerais
  • 31 da Fiocruz – Fundação Oswaldo Cruz
  • 20 da UFPE – Universidade Federal de Pernambuco
  • 14 da UFSM – Universidade Federal de Santa Maria
  • 14 da UFC – Universidade Federeal do Ceará
  • 8 da UEM – Universidade Estadual de Maringá no PR
  • 4 da UNG, Universidade de Guarulhos em SP
  • 3 da UFS – Universidade Federal de Sergipe
  • 3 da UFCG – Universidade Federal de Campina Grande, na PB.

Web of Science

Um outro ranking, divulgado na última quarta, 18, pelo site Web of Science – da empresa Clarivate Analytics – traz os “Pesquisadores Altamente Citados 2020”.

Dezenove brasileiros aparecem na lista que reconhece os cientistas que demonstraram ampla e significativa influência em seu campo de atuação por meio da publicação de artigos frequentemente citados por seus pares durante a última década.

Ao todo, 6.389 pesquisadores de mais de 60 países foram incluídos na lista de 2020, sendo 3.896 cuja produção científica teve impacto em áreas específicas e 2.493 com impacto cruzado (cross-field) em diversos campos do conhecimento.

A seleção foi feita com base no número de artigos altamente citados que os autores produziram ao longo de 11 anos – de janeiro de 2009 a dezembro de 2019 – por especialistas em bibliometria do Institute for Scientific Information, ligado à Clarivate.

Entre os 19 brasileiros incluídos no ranking, 11 estão sediados no Estado de São Paulo e nove têm apoio da Fapesp: Paulo Artaxo (Geociências), do Instituto de Física da Universidade de São Paulo (IF-USP); Álvaro Avezum (cross-field), do Instituto de Cardiologia Dante Pazzanese; Andre Brunoni (cross-field), da Faculdade de Medicina (FM) da USP; Geoffrey Cannon (Ciências Sociais), da Faculdade de Saúde Pública (FSP) da USP; Henriette Azeredo (Ciências Agrícolas), da Embrapa Agroindústria Tropical em São Carlos; Mauro Galetti (Meio Ambiente e Ecologia), da Universidade Estadual Paulista (Unesp) em Rio Claro; Renata Bertazzi Levy (Ciências Sociais) , da FM-USP; Maria Laura C. Louzada (Ciências Sociais), do Instituto de Saúde e Sociedade da Universidade Federal de São Paulo (ISS-Unifesp); Carlos Augusto Monteiro (Ciências Sociais), da FSP-USP; Helder Nakaya (Imunologia), da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP; e Anderson S. Sant’Ana (Ciências Agrícolas), da Faculdade de Engenharia de Alimentos da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Também figuram na lista Fernando C. Barros (cross-field), da Universidade Federal de Pelotas (UFPel); Mercedes Bustamante (cross-field), da Universidade de Brasília (UnB); Adriano Gomes da Cruz (Ciências Agrícolas), do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ); Mônica Queiroz de Freitas (Ciências Agrícolas), do Departamento de Tecnologia dos Alimentos da Universidade Federal Fluminense (UFF); Pedro Hallal (Ciências Sociais), da UFPel; Luis Augusto P. Rohde (Psiquiatria e Psicologia), da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS); Felipe Schuch (Psiquiatria e Psicologia), da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM); e Cesar Gomes Victora (Ciências Sociais), da UFPel.

Com informações do JornaldaUSP Galileu

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: CIENTISTAS BRASILEIROS BEM NA FITA DOS MAIS INFLUENTES DO MUNDO

BOAS NOTÍCIAS: NÚMERO DE RECUPERADOS NO MUNDO CHEGA A 1,5 MILHÃO DE PESSOAS

Neste sábado queremos trazer BOAS NOTÍCIAS pra você que está em casa há tanto tempo em quarentena só contando mortos e contaminados. Portanto a nossa boa notícia trata de números também mas não de mortos ou contaminados e sim de recuperados. Na reportagem a seguir você vai ver os dados atualizados e o ranking dos 10 países com maior número de pessoas recuperadas da Covid-19.

Mundo já tem 1,5 milhão de recuperados da covid e Brasil sobe no ranking

Já passa de 1,5 milhão o número de recuperados da covid no mundo. A marca de 1.502.468 foi batida esta madrugada, de acordo com o site da Universidade Johns Hokpins, dos EUA, que faz a atualização online.

Os países com mais recuperados são EUA, Alemanha, Espanha, Itália e Turquia.

O Brasil aparece em oitavo lugar no ranking com mais de 72 mil curados. Subiu uma posição em relação ao levantamento de 30 de abril, quando tinha 35 mil recuperados – Mas atenção: a boa notícia não significa que a gente já pode relaxar no protocolo de isolamento social. Ao contrário! A luta continua! (leia dicas de proteção abaixo)

Veja o ranking dos recuperados

  1. EUA – 230,2 mil
  2. Alemanha – 148,7 mil
  3. Espanha – 138,9 mil
  4. Itália – 109,0 mil
  5. Turquia – 98,8 mil
  6. Irã – 88,3 mil
  7. China – 79,2 mil
  8. Brasil – 72,5 mil
  9. França, 57,8 mil
  10. Rússia – 48,0 mil

Casos confirmados

Se cresceu o número de recuperados, o de casos confirmados também: já são 4,2 milhões de infectados em todo o planeta.

Só os EUA registram 1,3 milhão de pessoas com o novo coronavírus.

Em seguida vêm a Rússia com 232,2 mil, Espanha com 228 mil, Reino Unido com 227,7 mil, Itália com 221 mil e França com 178,3 mil casos registrados.

O Brasil aparece em 7º no ranking com 178,2 mil pessoas que tiveram a doença.

Mortes

Infelizmente o número de mortes é assustador: já encosta em 300 mil.

Exatas 292.316 pessoas perderam a vida para a covid-19 em todo o mundo.

Dessas, 82,2 mil nos Estados Unidos, 32,7 mil no Reino Unido, 30,9 mil na Itália, 26,9 mil na França e 26,9 mil na Espanha.

O Brasil subiu para sexto lugar no ranking de mortes, com 12,4 mil pessoas que perderam a vida para a doença.

Fique firme

Por isso, não relaxe nas medidas de isolamento social. Fique firme! Tome todas as precauções de segurança como uso de máscaras e álcool em gel, se tiver que sair de casa.

Mantenha o distanciamento social: fique a 2 metros das pessoas na rua.

Ao voltar, tire os sapatos para entrar em casa (borrife com álcool ou passe água sanitária neles), tire a roupa usada na rua e ponha para lavar, tome banho com sabonete, vista roupas limpas e use chinelos também limpos para andar dentro de casa.

O ideal é que o chão também seja limpo frequentemente com água sanitária.

Todo esse esforço vale pra gente continuar vivo enquanto não sai uma vacina para acabar com a covid-19. E vai sair! Temos esperança!

Por Rinaldo de Oliveira, da redação do SóNotíciaBoa

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: NÚMERO DE RECUPERADOS NO MUNDO CHEGA A 1,5 MILHÃO DE PESSOAS

BOAS NOTÍCIAS: MONTE VERDE EM MG É A 9ª CIDADE MAIS ACOLHEDORA DO MUNDO

O destaque da nossa coluna BOAS NOTÍCIAS desta sexta-feira é a cidade de Monte Verde, no estado de Minas Gerais, que fica a 1.550 metros de altitude e é considerada a Campos do Jordão de MG. Ela está entre os 10 lugares mais acolhedores do mundo pelo ranking da Traveller Review Awards 2020. Leia a reportagem completa a seguir e saiba quais são os outros 9 lugares no ranking de 10.

Monte Verde é um dos 10 lugares mais acolhedores do mundo: ranking

Monte Verde - Foto: divulgação

Monte Verde – Foto: divulgação

O distrito de Monte Verde, no sul de Minas Gerais, foi eleito como um dos dez lugares mais acolhedores do mundo.

O vilarejo da Serra da Mantiqueira ficou em nono lugar no Traveller Review Awards 2020, prêmio anual da Booking.com.

Monte Verde pertence ao município de Camanducaia e está a 1555,5 metros de altitude. Fica a 484 km da capital, Belo Horizonte, a 164 km de São Paulo e a 459 km do Rio de Janeiro.

Com vocação turística e ótimas pousadas, Monte Verde tem como característica principal a natureza exuberante e o frio na temporada de inverno. Se Campos do Jordão é a Suíça do estado de São Paulo, Monte Verde é a do estado de Minas Gerais.

Em primeiro no ranking ficou o vilarejo de Goreme, na região da Capadócia, na Turquia, seguido de Tatranska Lomnica, na Eslováquia, e Phong Nha, no Vietnã.

A oitava edição do prêmio foi feita com parceiros da plataforma no mundo todo, incluindo 30.449 no Brasil.

Pela primeira vez, o Traveller Review Awards premiou os serviços de transporte.

Para receber um prêmio, a acomodação e o serviço de aluguel de carros precisam ter uma nota de avaliação média igual ou superior a 8 (de 10), com base nas últimas cinco avaliações recebidas até 31 de outubro de 2019.

A avaliação é feita somente por usuários que de fato se hospedaram em uma acomodação ou alugaram um carro pela plataforma.

Veja o ranking dos dez destinos mais acolhedores do mundo:

1 – Goreme (Turquia)
2 – Tatranska Lomnica (Eslováquia)
3 – Phong Nha (Vietnã)
4 – Kobarid (Eslovênia)
5 – Cochem (Alemanha)
6 – Doolin (Irlanda)
7 – Taitung City (Taiwan)
8 – Schenna (Itália)
9 – Monte Verde (Brasil)
10 – Lake Tekapo (Nova Zelândia)

Com informações do Catraca

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: MONTE VERDE EM MG É A 9ª CIDADE MAIS ACOLHEDORA DO MUNDO

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar