AUTOCONHECIMENTO: 7 TÉCNICAS INFALÍVEIS PARA DESENVOLVER O PODER DA SUA MENTE

Na nossa sessão de AUTOAJUDA e AUTOCONHECIMENTO um vídeo sensacional para você saber como expandir a sua mente e ser uma pessoa melhor. Assista, vale a pena!

Uma mente poderosa pode ser a chave para grandes conquistas em nossa vida. Passar em um concurso, no vestibular, tirar boas notas na prova, ser mais alegre, inteligente e quem sabe conquistar aquela crush dos seus sonhos. Tudo acontece primeiro na mente antes de fato se realizar. Por isso uma mente forte pode fazer sua vida mais produtiva e feliz. Alguns cientistas trabalham duramente pra provar o quanto os nossos pensamentos podem influenciar a nossa realidade. O Cérebro é o órgão físico central do sistema nervoso. A Mente está relacionada às funções intelectuais superiores do cérebro. Está relacionada, portanto, com o funcionamento desse órgão. Por isso cuidando da saúde do seu cérebro já é um primeiro para para uma mente em forma. Se concentre e fique atento a essas dicas que vão te ajudar bastante.

Fonte: 

Publicado em 10 de janeiro

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: 7 TÉCNICAS INFALÍVEIS PARA DESENVOLVER O PODER DA SUA MENTE

AUTOCONHECIMENTO: SAIBA TUDO SOBRE O TRANSTORNO DA ANSIEDADE

Na nossa coluna AUTOCONHECIMENTO desta segunda-feira você vai saber tudo sobre um transtorno que acomete uma fatia expressiva da população brasileira. A ansiedade, que afeta 9,3% da população brasileira é um mal que cresceu 25% durante a pandemia, sendo um problema de saúde mental que afeta a capacidade de trabalho e a produtividade. Por isso não deixe de ler o artigo completo a seguir e saiba o que é, como evitar e/ou como tratar esse distúrbio mental.

O que é ansiedade? Conheça os sintomas e tratamentos

Mulher negra com os olhos fechados e as mãos na cabeça, com expressão de exaustão

fizkes / Shutterstock

Você está constantemente se sentindo ansioso? Você tem ataques de pânico paralisantes ou sente medo de situações cotidianas? Você se pergunta regularmente: “Por que estou tão ansioso?”. Se tem feito essas perguntas, você não está sozinho. Mas, afinal, o que é ansiedade?

A verdade é que todo mundo experimenta ansiedade em algum momento na vida. Mas quando a ansiedade se torna constante e excessiva, faz com que as pessoas se sintam fora de controle e, muitas vezes, dificultam as atividades da vida diária.

Neste artigo, você aprenderá a reconhecer os sintomas emocionais e físicos da ansiedade, os tipos, bem como o tratamento indicado.

O que é ansiedade?

Medo, tensão e ansiedade são emoções que fazem parte da vida de todos os seres humanos. De fato, algumas emoções podem ser sentidas, por exemplo, antes de um exame ou ao caminhar por uma rua escura e desconhecida.

Esse tipo de ansiedade é útil, porque pode aumentar o estado de alerta, a atenção e a capacidade de reação. Desse modo, são sensações que geralmente desaparecem logo após sair da situação que as desencadeou.

Porém, sofrer de ansiedade, por outro lado, significa perceber essa sensação de forma persistente, sem encontrar alívio, e, inclusive, experimentando uma piora ao longo do tempo.

Diferenças entre ansiedade comum e transtorno de ansiedade

A principal diferença é que o medo é ativado diante de um perigo real, e, uma vez que a ameaça cessou, ele desaparece. A ansiedade, por outro lado, também pode ser ativada em relação a uma ameaça percebida, que não é tangível e compartilhada, muitas vezes, vaga e mal definida.

Ou seja, sentir angústia, medo e preocupação é normal em qualquer momento da vida. No entanto, se esses sintomas não desaparecerem, piorarem com o tempo e interferirem nas atividades diárias, sociais, escolares e de trabalho, pode ser um sinal de transtorno de ansiedade.

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgados em março deste ano, os casos de ansiedade e depressão cresceram 25% durante pandemia, sendo um problema de saúde mental que afeta a capacidade de trabalho e a produtividade.

Mulher branca sentada em sofá com a mão no peito e o rosto com expressão de desespero, respirando fundo
Antonio Guillem / Shutterstock

Mas existem vários tipos de transtornos de ansiedade, incluindo transtorno de ansiedade generalizada, transtorno de ansiedade social, entre outros.

Tipos de ansiedade

Existem tipos de ansiedade e eles podem variar de acordo com o período de nossa vida. Alguns são com sintomas mais físicos, como palpitações, e outros psicológicos, como mente agitada. É sempre bom conhecer quais são esses sintomas. Dentre os tipos de ansiedade, estão:

Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG)

Caracteriza-se por preocupação persistente e excessiva, na maioria das vezes, em situações um tanto comuns, por pelo menos seis meses. Na tentativa de controlá-lo, obtêm o resultado oposto, razão pela qual outras condições, como a depressão, são frequentemente desencadeadas.

Portanto, alguns dos sintomas que ocorrem com a ansiedade generalizada são: inquietação, nervosismo, preocupação e dificuldade de concentração.

Fobias

Refere-se à aversão / medo intenso de uma situação ou objeto específico. Ao encontrar a situação ou objeto, a ansiedade pode levar a um ataque de pânico. Existe uma enorme variedade de fobias, algumas são: medo de voar, de altura, de alguns animais etc.

Fobia social

A fobia social é um transtorno caracterizado por um medo muito intenso que diz respeito a uma ou mais situações sociais bem definidas (por exemplo, falar em público, comer em público etc.).

Síndrome do pânico

Aqueles que sofrem com isso têm episódios repetidos e repentinos de perigo, causando medo ou terror que atingem um nível máximo em pouco tempo, como ataques de pânico. O medo de ter um ataque de pânico limita suas atividades.

Alguns sintomas são: medo de morrer, sensação de catástrofe, falta de ar, dor no peito, taquicardia, fraqueza e dormência.

Transtorno obsessivo-compulsivo (TOC)

Causa obsessões ou compulsões frequentes e perturbadoras, e um desejo irresistível de repetir certos comportamentos. Obsessões comuns incluem medo de sujeira ou germes, medo de se machucar ou querer consertar as coisas de uma certa maneira.

A pessoa, muitas vezes, se apega a essas obsessões e pode ter pensamentos e rituais que interferem na vida diária. Por exemplo, se você tem medo de que sua casa seja assaltada, você pode trancar a porta repetidamente e ter medo de sair. O transtorno obsessivo-compulsivo geralmente é hereditário.

Homem negro na frente de um computador, com a cabeça baixa e as mãos na cabeça
fizkes / Shutterstock

O que causa ansiedade?

As causas da ansiedade ainda não são totalmente compreendidas. No entanto, concorda-se que há a implicação de vários fatores que concorrem entre si para dar origem ao transtorno. Dentre eles, lembramos:

  • Fatores hereditários: alguns estudos genéticos descobriram que, em cerca de 50% dos casos, as pessoas com transtornos de ansiedade têm pelo menos um membro da família sofrendo de uma condição semelhante. Um estudo do American Journal of Psychiatry realizado nos Estados Unidos analisou dados de 200.000 norte-americanos e apontou genes que interferem no desenvolvimento da doença;
  • Fatores biológicos: de acordo com alguns estudos realizados no cérebro humano, o aparecimento da ansiedade pode estar relacionado a alterações na quantidade de alguns neurotransmissores, como uma produção excessiva de norepinefrina, uma disponibilidade reduzida de serotonina (que regula o bem-estar) e do GABA (um neurotransmissor inibitório entre os mais importantes do nosso organismo);
  • Fatores inconscientes: segundo Freud, pai da psicanálise, a ansiedade deriva de um conflito inconsciente que pode remontar à infância ou desenvolver-se na vida adulta. Esse conflito psicológico aciona alguns mecanismos de defesa cuja finalidade é retirar esse mesmo conflito da consciência, relegando-o a um lugar inacessível do psiquismo, que é o inconsciente.

Como saber se tenho ansiedade?

Na vida existem muitos tipos de transtornos que podem fazer com que uma pessoa sinta ansiedade, por isso, as manifestações clínicas podem variar em intensidade e frequência de acordo com a causa e a forma como a pessoa lida com o problema.

A ansiedade envolve fatores cognitivos, fisiológicos, comportamentais ou motores, e todos esses fatores aparecem em menor ou maior extensão, mas sempre inter-relacionados.

Então, sentir ansiedade um dia não significa que você deve ir a um especialista. É possível que naquele dia você tenha se sentido sobrecarregado por algo em particular, e é por isso que a ansiedade apareceu. Portanto, o diagnóstico de transtorno de ansiedade é baseado em uma entrevista clínica completa e diretrizes diagnósticas. O profissional fará perguntas sobre os sintomas e fará seu histórico médico, social e psiquiátrico.

Embora os sintomas variem dependendo do distúrbio, eles se manifestarão de maneira semelhante, como estarão descritos no próximo tópico.

Sintomas de ansiedade

A ansiedade pode afetar as pessoas de maneiras diferentes, com sintomas físicos e psicológicos. Entre os sintomas psicológicos mais comuns causados pela ansiedade, estão a inquietação, irritabilidade, dificuldade de concentração e sensação de não estar “no presente”.

Pessoas que sofrem de ansiedade muitas vezes experimentam sintomas físicos, como cansaço, tontura, palpitações cardíacas, tensão e dor muscular, dor de cabeça, dificuldade para dormir, dor de estômago, falta de ar, mal-estar e ataques de pânico.

O que a ansiedade pode causar no corpo?

A ansiedade é frequentemente acompanhada por manifestações físicas e fisiológicas, e os seus principais sintomas são:

  • tensão;
  • tremor;
  • suor;
  • palpitação;
  • aumento da frequência cardíaca;
  • tontura;
  • náusea;
  • formigamento nas extremidades e ao redor da boca;
  • desrealização e despersonalização.

Ansiedade tem cura?

A ansiedade não tem cura, mas há muita coisa que se pode fazer para amenizar. Vale destacar que os transtornos de ansiedade tendem a ser bastante crônicos, mas isso não significa necessariamente que a pessoa tenha que estar permanentemente em tratamento.

Por isso, existem terapias eficazes, e a pesquisa está desenvolvendo novas que podem ajudar a maioria dos pacientes a viver vidas produtivas e satisfatórias. Contudo, através da terapia psicológica, você pode obter bons resultados e melhorar seu bem-estar.

E como ajudar uma pessoa com ansiedade? Querer ajudar seu parceiro, sua mãe, seu irmão, amigo ou qualquer pessoa com ansiedade é um bom sinal de empatia. Para ser solidário, tente ser aberto e não reagir da mesma forma a episódios de irritabilidade.

Mulher negra de olhos fechados, meditando
Prostock-studio / Shutterstock

Procure aconselhamento profissional, sugira atividades que lhe permitam sentir-se mais calmo e escute sempre de boa vontade. Depois de ouvir, fale com assertividade, ou seja, positivamente, com respeito, com voz firme, mas serena.

E mais, para ajudar uma pessoa com ansiedade, o ideal é demonstrar apoio incondicional. Você pode dizer: “Se precisar de mim, estou aqui para você”; “Eu te apoio e te amo. Aqui estou com você”.

Como tratar ansiedade?

Os transtornos de ansiedade são muito comuns, e existem tratamentos eficazes. Com o tratamento adequado, as pessoas que sofrem com isso podem aprender a gerenciar e controlar melhor seus sintomas e a melhorar sua qualidade de vida.

Logo, no tratamento psicológico, esses fatores são tratados para que a pessoa recupere seu estado de saúde e bem-estar. A realização de terapia psicológica o ajudará a superar seu problema de ansiedade de forma mais rápida e eficaz.

Por fim, a ansiedade, especialmente quando não atinge os níveis extremos típicos de um transtorno de ansiedade real, pode ser controlada com técnicas de relaxamento, estratégias de meditação mindfulness e remédios naturais, e outros produtos calmantes à base de plantas.

Você também pode gostar:

E mais, o exercício regular e hábitos alimentares saudáveis fazem com que nos sintamos com mais energia, razão pela qual a nutrição e o desporto devem fazer parte da nossa vida e do nosso dia a dia.

Porém, não importa que tipo de ansiedade você possa ter, existem muitas soluções naturais que você pode usar para ajudar a aliviá-la enquanto busca ajuda de um profissional de saúde certificado.

Escrito por Eu Sem Fronteiras

Fonte: Eu Sem Fronteiras

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: SAIBA TUDO SOBRE O TRANSTORNO DA ANSIEDADE

AUTOCONHECIMENTO: A DESTREZA E A ARTE DE AMAR – IMPERDÍVEL

Na sessão de AUTOCONHECIMENTO deste sábado descobri um texto extraordinário de um mentor chamado Lazaris sobre o AMOR, publicado no site do IPPB. Foi a coisa mais tocante que eu já li sobre a arte de amar. Perfeita interpretação e definição. Se alguém ler do começo ao fim nunca mais será a mesma pessoa. A não ser que não tenha entendido ou não queira entender ou ainda, não esteja num estado evolutivo que lhe permita compreender.
Boa leitura e reflexão!

A DESTREZA E A ARTE DE AMAR – POR LAZARIS

Amor: entenda por que é importante sentir tudo o que ele desperta | NSC Total

O amor é um estado de consciência.
Muitas vezes, atrás da máscara do seu ego negativo, você quer fazer difícil a arte de amar para poder justificar e racionalizar a carência em sua vida. Depois de tudo, nessa relação tediosa com o seu lado negativo, você está totalmente convencido por ele de que maneja sua vida e é dono de si mesmo.
O ego negativo nunca entrega amor. As coisas que ele entrega são somente promessas nunca cumpridas e rotas variadas para fugir de si mesmo.
Você pergunta: “Onde está o amor?”
E o seu ego lhe diz o quanto é difícil encontrá-lo e quanta lástima você colherá.
Quando você descobre o quanto o amor é realmente disponível, uma parte sua inconscientemente tratará de negá-lo completamente para proteger o seu ego negativo.
Uma parte sua gritará: “Evite a humilhação a todo custo!”
Na verdade, você se sente tão tonto por haver excluído o amor durante tanto tempo, que agora acha que não o merece realmente.
De qualquer modo, você perde (não seu ego).
Quando você descobrir que o amor é real, não corra! Não castigue a si mesmo. Não postergue mais, começa a amar!
Medite nas coisas do amor:
1. COMPARTILHAMENTO: Desenvolva realmente a sua capacidade de compartilhar. Amar é dar!
2. RESPONSABILIDADE: Seja responsável para consigo mesmo e para com os outros.
3. HONRA: Honre os seus sentimentos e os sentimentos daqueles a quem ama.
CONHECIMENTO: Há duas maneiras de conhecer alguém: pela compreensão ou pela dor. Sim, devido ao fato de que muitos temem o amor, infligem dor a si mesmos e aos outros. Porém, você pode desenvolver a destreza de amar buscando a compreensão de si mesmo e dos outros. Você está aqui para aprender a compreender, não para sofrer.
HUMILDADE: Tenha a humildade de ser íntimo. Humildade é a vontade de ver cada dia como algo completamente novo. É a vontade de permitir que as pessoas mudem, em lugar de afirmar que elas nunca conseguirão mudar.
Você cria sua realidade fundamentalmente a partir de sua eleição e crença. Se escolher ver as pessoas em seu pior estado e acredita nisso, então você sempre as observará assim.
Você até poderá ter razão, mas também se sentirá miserável.
Ser humilde é dizer: “Sei que ontem era assim, mas hoje tudo pode ter mudado.”
Seja humilde o suficiente para estar próximo, ser terno e vulnerável consigo mesmo e com aqueles que você se interessa.
COMPROMETIMENTO: Tenha a coragem de comprometer-se. O compromisso é realmente aterrorizante para muitas pessoas. O medo de ser rechaçado ou humilhado é o maior culpado disso.
Há também o medo da responsabilidade (ou melhor dizendo, o medo de não conseguir controlar algo), que contribui bastante com a negativa de comprometer-se. Para muitos, o compromisso é semelhante a uma prisão. Confundem responsabilidade com obrigação.
Por isso, quem quer amar precisa se revestir de coragem. Amar é um ato de coragem.
INTERESSE: Honestamente começa a interessar-se por si mesmo e pela maneira como a sua vida está direcionada. Nada de lástimas. O amor não tem nada a ver com lástimas.
Simplesmente abra o seu coração e a sua mente e começa a amar. Manifeste interesse real por si mesmo e pelos outros.
“AMAR É UM ATO DE CORAGEM! AMAR É DAR!”
– Lazaris –
Esse é um texto que traduzi e distribui para a turma que fez o curso “Toques Vibracionais” (fase 8) em novembro de 2001 aqui no IPPB. É um texto que extraí do livro “El Viaje Sagrada” do mentor extrafísico “Lazaris” (que passa textos pelo médium americano Jack Pursel). É uma tradução livre. Ou seja, não traduzi literalmente. Adaptei-a de forma mais moderna e despojada, porém sem alterar o sentido de suas idéias. Vale a pena ler um texto desses. É um banho no coração!
Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: A DESTREZA E A ARTE DE AMAR – IMPERDÍVEL

AUTOCONHECIMENTO: CONSCIÊNCIA PLENA SEGUNDO A MONJA COEN

Na sessão de AUTOCONHECIMENTO desta segunda-feira, uma palestra imperdível com uma das mais importantes figuras de divulgação da meditação e consciência plena atualmente em atividade no Brasil, a Monja Coen. Assista toda, vale a pena.

Fonte:

TEDx Talks

Publicado em 25 de mai de 2016

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: CONSCIÊNCIA PLENA SEGUNDO A MONJA COEN

AUTOCONHECIMENTO: DEIXAR IR, O CAMINHO DO DESAPEGO, POR WAGNER BRAGA

Já sentiu que não consegue avançar na sua vida porque tem algo que te prende no lugar que você está? No vídeo de hoje, falo sobre o deixar ir, esse assunto tão vasto e que é tão difícil para muitas pessoas. Trata-se de desapegar das coisas para que consigamos seguir em frente e crescer. Algo que, em algum momento acontece na vida de todas as pessoas e não solucionamos porque não sabemos desapegar. Assista ao vídeo completo a seguir, reflita e faça o seu juízo de valor.

Fonte:

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: DEIXAR IR, O CAMINHO DO DESAPEGO, POR WAGNER BRAGA

AUTOCONHECIMENTO: O DESPERTAR DA NOSSA DIVINDIDADE PASSA PELO ALINHAMENTO DOS PENSAMENTOS E EMOÇÕES À MATRIZ DIVINA

O despertar da consciência humana é o nosso destaque desta quarta-feira, aqui na coluna AUTOCONHECIMENTO. Você vai ver no artigo a seguir um estudo completo sobre o alinhamento dos pensamentos e emoções à matriz divina que manifestam nossa Perfeição com leveza, harmonia e glória a caminho para o Despertar da nossa Divindade. Portanto, convido você a ler esse texto maravilho e muito bem escrito por Celso Costa.

A Sétima Chave | O Despertar

Mulher abrindo a janela com luz refletindo123RF | lzflzf

Chegamos à nossa sétima e última Chave da Série Caixa Preta. Como podemos perceber, para acessar nosso Centro Criador, precisamos entender que a caixa preta não se limita ao cérebro mas no alinhamento cérebro X coração. Pensamentos e Emoções alinhados à Matiz Divina manifestam nossa Perfeição com leveza, harmonia e glória. Equilibrar esses dois centros é a chave mestra que abre todas as portas. Sobretudo, é o caminho para o Despertar da nossa Divindade.

No primeiro texto que escrevi no Eu Sem Fronteiras, falei do poder das frequências sonoras, com o título A Caixa Preta e os Florais Sonoros. Definitivamente esse é o fundamento dos fundamentos. Tudo o que há é uma composição sonora formatada pelos nossos pensamentos e emoções. É por isso que algumas formas são harmônicas e outras não. Tendo em vista que somos nós que interferimos no universo interno e externo, nada mais justo que aprendermos a usar as frequências sonoras dos nossos sentimentos alinhadas ao poder da palavra para reconstruirmos nosso mundo. Para trazermos à realidade o que tanto almejamos, a Plenitude do Amor.

Homem com rosto no chão sujo de terra e flores em volta

Fernando Cabral / Pexels

Todos podem alcançar esse estado de liberdade, alegria e leveza tão buscado que gosto de chamar de Mente do Cristo Interior. O despertar da consciência tão familiar para os monges budistas, lamas, yogues, dervixes e tantos outros buscadores é atingido, mas é passageiro. São momentos de unidade e felicidade plena (Ananda) desse estado também chamado de Samadhi, Satori, Budato ou Consciência Crística, que uma vez vivenciado jamais pode ser esquecido. Ele transforma plenamente sua vida. E uma das mais poderosas ferramentas de conexão com a divindade interior são os mantras.

A palavra mantra é de origem sânscrita e significa controle da mente, aquietamento ou instrumento para silenciar o pensamento (man = pode ser traduzido como mente, pois significa pensar, ser pensante, substância e corpo mental | tra deriva da palavra trana, libertação ou instrumento, alavanca). Segundo Sivananda, deriva da palavra trayate, que significa liberar-se. Mas não só silenciar como também acessar os mistérios do Universo.

Seu plural é “mantram”, mas no Ocidente tornou-se comum utilizar “mantras”. Segundo historiadores e antropólogos, os mantram originam-se em povos de cultura arcaica e sociedades primitivas ou tribais cujos curadores e sacerdotes recebiam o nome genérico de xamã.

A palavra xamã é adotada pela antropologia como saman, que significa “inspirado pelos seres invisíveis”. São os xamãs genericamente chamados de magos, curandeiros ou feiticeiros que usam técnicas diversas com sons de poder e cânticos para seus povos e para si mesmos com o intuito de obter mais felicidade, saúde, transcendência, iluminação e interação com seus deuses e seres divinos da natureza. Durante séculos o xamanismo espalhou-se pelo mundo e com ele as práticas mântricas. Sua utilização é hoje mais conhecida na Índia, mas ainda há muito mais a ser falado em nossa trilha rumo à metafísica do som.

Mulher em meio a natureza com braços abertos meditando

Lucas Pezeta / Pexels

OM, a palavra sagrada dos hindus, é uma das mais antigas que se conhecem. Há mais de 5 mil anos, provavelmente na Suméria antiga, Om era conhecido e utilizado como uma palavra secreta pelos místicos e sacerdotes sumérios. Quando as tribos indo-arianas foram da Suméria para o norte da Índia, elas levaram consigo o OM, a palavra secreta e preciosa. Nas escrituras indianas mais antigas conhecidas, OM sempre tem um lugar de proeminência. Quase todos os mantras e hinos são iniciados e terminados com OM. Também é utilizado sozinho, como mantra, sendo considerado o mais poderoso, segundo Swami Vishnu Devananda. A sílaba OM é considerada o som primordial do Universo (uni = Deus/Deusa | verso = manifestação). Assim, pode-se afirmar que Om é o princípio, meio e fim. É a totalidade. Segundo o Mandukya Upanishad, Om é aquele que existe, que existiu e sempre existirá. É chamado na Índia por mátriká mantra, o som matriz, matriarcal, que tudo originou.

A origem dos mantram na Índia nos leva também a esse passado milenar, quando os yogues que viviam em profunda meditação ou autoinvestigação, chamados sadhus, praticavam sons com os mais variados objetivos, sendo o principal deles o reconhecimento do ser, o aquietamento mental, a concentração e o Samadhi – Iluminação. Após várias gerações da prática mântrica, os sadhus empiricamente determinaram a língua sânscrita como ideal para a vocalização dos sons, que eram repetidos à exaustão e, se funcionassem, eram incorporados à tradição.

As mais antigas referências escritas sobre os mantram encontram-se nos vedas, textos sagrados do Oriente, surgidos entre 6000 e 2000 a.C. A palavra veda deriva da raiz vid, que significa compreensão ou sabedoria. Esses textos foram escritos em sânscrito arcaico e se dividem em quatro partes: Rig, Sama, Atarva e Yajur.

Os mantram trabalham diretamente com os aspectos mentais, direcionando e concentrando todo o poder mental numa meta ou objetivo. Muitos deles têm o poder de proporcionar satisfações como realização no amor, prosperidade, boa saúde e popularidade. Há também os que atuam contra o estresse, os que acalmam, aumentam ou reduzem batimentos cardíacos e até mesmo os que ajudam a afastar agressores. Dentro do hinduísmo existem também aqueles que se dedicam ao mantra yoga, uma das mais antigas ramificações do yoga. Eles se baseiam na vocalização dos sons ensinados pelos seus mestres, que conheciam as frequências sonoras e seus poderes de atuação sobre o corpo, a mente e o despertar da energia suprema da vida (Prana para os indianos, libido para Freud e chi para os chineses). Ao longo dos séculos, os mantram foram ganhando força pelo inconsciente coletivo ou egrégora (força da repetição).

Essa prática nos leva a acalmar a atividade mental e a estabilizar os pensamentos, acionando assim outras percepções e nos colocando em contato com a nossa essência. A constante prática mântrica conduz a um estado introspectivo, silencioso, que possibilita um diálogo interior com o que existe de mais essencial em nosso ser, o mano-bindu, ou seja, com o nosso centro real, em que opera o purusha (consciência). À medida que nos aprofundamos nas práticas mântricas, atingimos um elevado grau de autoconhecimento e desenvolvemos a intuição, tornamo-nos mais sensíveis, receptivos e menos racionais.

Os efeitos dos mantram são percebidos em nosso corpo por causa da chamada ressonância ou “simpatia” do som, que libera vibrações poderosas no organismo. A ciência que pratica os mantram e sua metafísica é chamada, na Índia, de sphotavada pam. Nessa ciência o mantra é um único fonema ou série de fonemas combinados de acordo com esquemas transmitidos pelos mestres a seus discípulos.

Aquele que conhece o segredo dos sons conhece o mistério de todo o Universo, pois o som divino é a causa de toda criação. -sufi Hazrat I. Khan

Genericamente todas as palavras são mantram, porque aquilo que falamos ou pensamos é dotado de força. Assim, quando ofendemos alguém, criamos uma força energética negativa contra essa pessoa e contra o ambiente onde estamos inseridos, por ressonância de campos. Fazer um insulto faz mal a quem fala, a quem ouve e àquele de quem se fala, mas os mestres do passado esclarecem que quem emite é o maior prejudicado por ser o propagador.

Mulher sentada em posição de lótus com sol refletindo ao fundo

Cottonbro / Pexels

Os objetivos dos mantram são os mais variados possíveis. Podemos até generalizar dizendo que para todas as finalidades existe um mantra. O mantra é uma “forma física” poderosa, constituída de sílabas com vibrações psicofísicas dotadas de propriedades energéticas. Os objetivos principais são:

• Poder de remover ignorância (avidya);

• Poder de revelar verdades (oharma);

• Poder de purificação interna (kriya);

• Poder de realizar a libertação (moksa).

A vocalização de sons mântricos não é um procedimento restrito às tradições hindus, como se costuma pensar. Os muçulmanos entoam orações bastante ritmadas, acompanhadas por um tasbeeh (espécie de terço). Os católicos romanos também possuem mantram em latim e suas preces costumam ser contadas num rosário. Os monges beneditinos são um exemplo claro da força dos mantram, pois em seus cantos gregorianos se utilizam do poder das palavras em notas, oitavas e frequências específicas, conhecidas como as seis frequências mágicas. Existem mantram egípcios, xamânicos, celtas, cabalistas e rúnicos, todos dotados de enorme poder invocativo, gerador e transformador de energia mental. Em sua maioria são em línguas mortas, como latim, aramaico, hebraico arcaico, sânscrito, que por serem inalteradas preservam a força da tradição.

A palavra mantra tem, além disso, outras acepções: linguagem sagrada, sentença, texto, hino védico, oração, reza, feitiço, conjuração, verso ou fórmula mística de encantamento etc.

Um mantra é um símbolo, a realidade simbolizada e o signo que simboliza.

Existe uma correspondência oculta entre as letras, as sílabas e os órgãos sutis do corpo humano, e também entre esses órgãos e as forças latentes ou manifestas no cosmo.

Mircéa Éliade

Homem sentado em posição de lótus com arco de flores ao fundo

Ruslan Alekso / Pexels

Todas as escolas de mistérios, como as rosacrucianas, gnósticas e egípcias, tanto nas Américas como na Europa, utilizam as práticas mântricas nos graus mais adiantados de seus ensinamentos e iniciações. Elas estudam o chamado “verbo divino”, que, segundo o conhecimento oculto, foi utilizado na criação do Universo. Esse verbo é conhecido de diversas formas, entre alguns povos, como:

• para os egípcios: palavra de Ptah;

• para os arameus: palavra de Marduk;

• para os gregos: Logos;

• para os nórdicos: o sopro de Odin;

• para os ocidentais: Luz ou Fiat Lux;

• para os hebreus: Menra.

Para nosso propósito, vamos focar no Egito, cuja prática do Poder do Verbo é conhecida como Dabraká. Esses sons sagrados fazem parte das antigas tradições, a escola de Ptah Otep e a sabedoria da Ferish, baseadas nas origens da kabbalah judaica e no Cabalion, texto de Hermes Trimegisto, o três vezes grande. Essa sabedoria, que por muito tempo foi considerada secreta, é hoje conhecida como Kabash e divulgada no Ocidente por escolas místicas. Na lista abaixo, são conhecidas como práticas de força e poder.

Antes de usar um Dabraká, é preciso ter em mente que o mesmo não poderá ser usado levianamente, sob o risco de acabar atraindo energias densas. Também aconselha-se a lavar as mãos antes dos exercícios. Deve ser praticado uma vez por dia, de preferência ao deitar-se e por um período máximo de dez minutos. Pode ser repetido mentalmente no chacra frontal ou mesmo mantralizado. Aconselho a sempre seguir os exercícios do texto anterior da Chave 6.

Mulher entre a natureza com mãos para o alto e sol iluminando-a

RF._.studio / Pexels

Abitoj – aaaabiiiiiiitooooojjjjj… Para entrar em contato com a natureza individual. Pratique sentado em silêncio.

Azu Birí – aaaazuuuubiiiiiirííííí… Para nos tornarmos mais tolerantes e plenos. Pratique em pé com uma vela acesa atrás de seu corpo para que possa observar a própria sombra.

Ummmmm Shet – muuuuu sheeeeee ttttttt… Para administrar o estresse. Durante a prática os braços devem ficar unidos no peito em forma de X.

Mishalá – miiiii shaaaaaa lááááááá… Para eliminar traumas passados. A prática deve ser à noite, com o olhar dirigido a uma vela.

Abturá – aaaaabbbbtuuuuuráááááá… Para obter bons auspícios (bênçãos) na gravidez. A gestante o pratica com as mãos sobrepostas na barriga.

Shumajet Ati – shuuuuumaaaajeeeeettttt aaaaatiiiii… Para facilitar a interpretação de sonhos. Pratica-se sentado enquanto se observa a chama de uma vela, para recordar as imagens do sonho.

Baraká – baaaaa raaaaaa kááááá… Mantra máximo dessa tradição auspiciosa que nos traz sentimentos de paz emocional. Para entoar esse mantra, coloque-se de frente para o sol e com as mãos cruzadas sobre o peito.

Ja Ha Nut Ané – Este dabraká deve ser utilizado para conseguir o autocontrole, principalmente quando se está ficando irritado com facilidade. A pronúncia correta é “JA RÁ NUTI ANÊ”. A postura indicada na prática desse Dabraká é de joelhos. Pode-se acender uma vela ou apenas imaginar uma luz na sua frente e próxima a você.

Tzair Abú – Este dabraká deve ser utilizado para limpar o corpo de energias densas, dar clareza à mente e equilibrar as emoções. A pronúncia correta é “TIZAIR ABÚ”. Depois que tomar banho e antes de sair do chuveiro, enquanto se concentra no Tzair Abú, permanecer alguns minutos deixando cair água sobre a cabeça. Depois incline um pouco o corpo e deixe a água cair sobre as costas, na região próxima aos rins.

Zi Emej – Este dabraká é indicado para quem está com dor na coluna ou de cabeça. A pronúncia correta é “ZI EMEJE”. Este Dabraká deve ser utilizado para transmitirmos energia e auxiliarmos na cura do próximo. Caso o problema seja na coluna, coloque a mão direita na dor e a esquerda levantada. Mentalizar na mão direita o ZI e na mão esquerda o EMEJ.

Sha Bar Atzi – Este dabraká é indicado para dar paz nos sonhos, melhorando a qualidade dos mesmos e combatendo a insônia. A pronúncia correta é “SHAR BAR ATIZI”. Quando seus filhos dormirem, entre no quarto e aponte seus dedos indicador e maior da mão direita em sua testa. Concentre-se no Sha Bar Atzi e pense: “Siga sonhando, filho. Que seus sonhos sejam harmoniosos e te levem a um futuro de felicidade”. Também pode ser aplicado a qualquer pessoa por quem se tenha algum sentimento.

Mulher meditando em pé com pé apoiado em joelho de olhos fechados

RF._.studio / Pexels

Esses são apenas alguns exemplos práticos que você pode começar a utilizar agora mesmo. A laringe tem uma íntima relação com as nossas energias criadoras, por isso ela é como um útero. Quando passamos a ter Consciência de como é poderosa essa energia, cuidamos mais do nosso verbo. Não nos cabem mais as palavras inarmônicas, arrítmicas, palavras de maldição, fofocas e as maledicências. Com a mesma língua, bendizemos e amaldiçoamos nossos semelhantes, que são a imagem e semelhança da Perfeição da Fonte. Ninguém tem o direito de julgar ou condenar ninguém! Nenhuma fonte produz água salgada e doce ao mesmo tempo. Não se pode estar percorrendo o Caminho e falar palavras doces e amargas de uma vez.

No ventre, o som, a vibração da voz da nossa mãe, o seu ritmo cardíaco, as suas ondas emocionais, a orquestra dos seus órgãos em funcionamento, das células que nascem e morrem começaram por ser o nosso primeiro contato com a riqueza vibracional do mundo exterior.

A vibração sonora é a matéria-prima com que criamos a nossa biblioteca de memórias, interiorizamos escalas de emoções, e geramos os primeiros padrões da nossa inteligência emocional, armazenando e edificando um conhecimento baseado nas entoações e expressões usadas pelos nossos pais e cuidadores, construindo assim a estrutura do nosso léxico emocional.

Tudo à nossa volta gera ondas, reação, vibração. Tudo vibra de fato. O corpo humano é uma caixa de som, um aparelho de ressonância capaz de produzir uma escala de 52 sons essenciais que constituem a base das frequências verbais. A palavra falada, apesar de emitida ao nível da garganta, reverbera em nosso corpo inteiro. A repetição de um mantra terapêutico, ou palavra de poder, vai limpando a memória cristalizada e sombria, reprogramando-a com uma mensagem mais positiva, saudável, feliz.

Mulher em posição de lótus meditando

Oluremi Adebayo / Pexels

Mentes que vibram de forma mais focalizada produzem harmonia e equilíbrio à sua volta.

Mas, antes de começar a usar os Dabrakás, você deve primeiro entender como a ressonância das suas palavras ressoa interiormente. Com essa auto-observação entenderemos exatamente que informações emitimos com nossas palavras.

Vamos fazer o seguinte exercício:

Fale em voz alta 7 vezes cada decreto e sinta a reação em seu corpo:

EU SOU FELIZ!

EU SOU ABUNDANTE!

EU SOU ABENÇOADA(O)!

EU ME AMO!

EU SOU PRÓSPERA(O)!

Não julgue. Apenas se observe e anote as sensações. Não importa o que quer, mas como se sente. Quando você fala, está emitindo um sinal claro, uma frequência de vibração, que ressoa em todo o corpo quando verbalizado com ênfase e propósito. Quando a palavra não vibra confortavelmente, significa que temos crenças a serem transmutadas. Anote tudo.

FUNIL

Agora pegue suas anotações e vamos à segunda parte:

Sensações desagradáveis: para polarizar, precisamos criar frases que transmutem cada uma das sensações desagradáveis. Exemplo: se você disse eu sou próspero e sentiu aperto no coração ou qualquer desconforto, pode mudar o comando para Eu Sou a Transmutação Imediata de todo limite criado pela minha consciência externa.

Faça os novos decretos de polarização, se observe e anote;

Se ainda tiver sensações desagradáveis, vá fazendo o funil com novos comandos de polarização até restar um decreto com uma sensação confortável e segura;

Sensações equilibradas: significa que o decreto ressoa e gera resultado de alteração vibracional.

Absorva as informações que entram em seu campo nesse eterno agora e transforme-as em oportunidades de mudar a si mesmo(a) e a todas as pessoas que entrarem em seu campo. Até porque isso é inevitável. Quanto mais alto estiver o seu padrão vibratório, mais pessoas se aproximarão de você para saber mais sobre a plenitude da vida.

Como disse no texto anterior, não poupe esforços na prática dos exercícios propostos. Eles são baseados em exercícios milenares da arte da magia hermética presentes em meus livros “Alquimista Quântico” e “Terapeuta de Verbopuntura”. E, sim, funcionam. Centenas de milhares de pessoas já foram beneficiadas pelas informações e técnicas das Sete Chaves da Caixa Preta. Chegou a sua vez.

Sem o domínio do Poder do Verbo, teremos muita dificuldade em viver a plenitude com que nascemos para trazer à realidade.

Se quiser saber mais sobre o domínio das Frequências Sonoras, é só visitar meu site. Tem muito mais informações disponíveis, depoimentos, vídeos e afins.

Muita Luz e Amor nesse novo começo.

Transcenda-se com leveza!

Até logo menos.

Celso Costa
Escrito por Celso Costa

Fonte: Eu Sem Fronteiras

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: O DESPERTAR DA NOSSA DIVINDIDADE PASSA PELO ALINHAMENTO DOS PENSAMENTOS E EMOÇÕES À MATRIZ DIVINA

AUTOCONHECIMENTO: COMO RECEBEMOS O LIVRE ARBÍTRIO E OS NÍVEIS DE CONSCIÊNCIA

No nosso vídeo sobre AUTOCONHECIMENTO vamos discorrer acerca do significado do Livre Arbítrio, a simbologia da árvore do conhecimento, os níveis de consciência e o desequilíbrio entre o desenvolvimento intelectual e o espiritual existente hoje na humanidade. Assista ao vídeo e entenda o que é esse desequilíbrio e como reequilibrar.

Fonte:

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: COMO RECEBEMOS O LIVRE ARBÍTRIO E OS NÍVEIS DE CONSCIÊNCIA

AUTOCONHECIMENTO: REFLEXÕES BUDADE

Na seção de AUTOCONHECIMENTO trago hoje um texto para reflexão com interpretação de Wagner Borges.

BUDA – DO CARVÃO AO DIAMANTE…
(Uma Viagem Espiritual nas Asas da Sabedoria)
BUDA - DO CARVÃO AO DIAMANTE
Certa vez, um aspirante espiritual se projetou para fora do seu corpo físico* nas asas do sono. Ele voou até um templo extrafísico de que ouvira falar, que se situava no Astral, por cima de sua contraparte física, em determinado rincão isolado.
Na entrada, ele foi recebido por um dos monges extrafísicos que presta assistência espiritual por lá, sob os auspícios das vibrações compassivas e serenas do Buda**.
O seu objetivo era conseguir as bênçãos para empreender uma jornada espiritual, pois ele desejava ardentemente se afastar do mundo e se dedicar ao caminho do Buda.
Contudo, mais do que suas intenções, o monge leu a verdade que estava em seu coração. E viu que ele não estava preparado para tal jornada e que só estava enganando a si mesmo, tentando fugir da vida.
Então, ele disse ao aspirante:
“De que adianta você querer jejuar, se continuar comendo emoções grossas?
De que adianta você querer se isolar do mundo, se sua mente continuar povoada por milhões de pensamentos desencontrados?
De que adianta você cantar o nome de grandes mestres espirituais, se não seguir os ensinamentos deles e nem respeitar os seus semelhantes?
De que adianta você falar de Amor, se seu coração continuar medíocre e raso?
De que adianta você falar de perdão, se não conseguir vencer nem a mais simples provocação?
De que adianta você falar de universalismo, se sua postura for radical e fechada?
De que adianta você falar do Buda, se suas atitudes não forem búdicas?
De que adianta você acender incenso, se a fumaça do seu destempero emocional poluir o ambiente em torno?
De que adianta você falar em paz, se, com frequência, estiver propenso para uma briga?
De que adianta você almejar a Luz, se o seu coração estiver escuro e sem amor?
De que adianta você desejar grandes realizações espirituais, se suas atitudes forem pequenas e egoístas?
De que adianta você querer doar suas coisas materiais, se suas emoções antigas e estranhas ainda permanecerem em sua consciência?
De que adianta você gostar do Buda, se não conseguir vê-lo no coração dos outros?
De que adianta você se afastar de seus entes queridos, se o seu ego continuar robusto?
De que adianta você guardar voto de silêncio, se seus pensamentos agitados e suas emoções mesquinhas continuarem conversando internamente sem seu controle?
De que adianta você renegar o mundo, se o inferno estiver dentro do seu coração?
De que adianta você orar ou praticar mantras***, se isso for apenas por condicionamento religioso ou mera fuga da realidade?
De que adianta você dizer que tudo é ilusão, se esse conceito também é uma ilusão?
De que adianta você fechar o seu semblante, se rir é uma dádiva?
De que adianta você vestir um manto de renúncia, se não renunciar ao seu ego?
De que adianta você cantar o mantra Om Mani Padme Hum, se não for capaz de ouvir a canção da vida expressando-se nos outros corações?
De que adianta você recitar o mantra Om Tare Tutare Ture Soha****, se suas mágoas impedirem a linda Tara de morar em seu Ser?
De que adianta você voar para fora do seu corpo e vir espiritualmente até aqui, se, dentro da matéria, sequer consegue flutuar acima de seu egoísmo?
De que adianta você desenvolver sua mente, se o seu coração estiver triste?
De que adianta você dominar chacras***** e poderes psíquicos, se não tiver sabedoria para lidar com eles?
De que adianta você gostar do Buda, se não for para rir mais e ver o Amor fluindo em todos os corações?
De que adianta você falar de estado búdico, se tal realização não for acompanhada de atitudes compatíveis e pertinentes no seio do mundo?
De que adianta você vir aqui atrás do Buda, se O Iluminado está abraçando secretamente os infelizes do caminho, agora mesmo, em vários planos de causalidade?
De que adianta você falar de coração, sem ser de coração?”
E diante da estupefação do aspirante, o monge olhou-o carinhosamente. Os seus olhos eram duas estrelinhas de Amor. E, rindo, como só as crianças sabem fazer, ele arrematou, dizendo-lhe, de coração a coração:
“Volte para o seu corpo, na Luz.
E se pergunte o porquê de estar reencarnado…
Vale mais ser você mesmo, melhorando dia-a-dia, vida após a vida…
Há um Buda em seu coração. Só precisa despertá-lo!
Mas, advirto-o: Ele gosta de risadas.
Então, ria mais e flua junto com a própria existência…
Pratique a compaixão, naturalmente.
Veja o Buda em cada Ser.
Ame. Dê flores em nome do Iluminado.
Buda é um Sol de Amor. Brilhe junto.
E, por favor, seja você mesmo, sempre melhorando…
Compaixão é consciência.”
P.S.:
Paraíso e inferno são portáteis; cada um carrega o seu dentro do próprio coração.
E de que adianta estudar temas espirituais, se não for para ser feliz,aqui e agora?
Fugir do mundo não significa fugir de si mesmo.
A natureza não dá saltos e ninguém evolui de uma hora para outra.
O carvão leva muito tempo sob pressão, até tornar-se diamante.
Da mesma forma, leva muito tempo para o homem tornar-se Buda.
E haja pressão em cima, até que o ego se transforme em lótus espiritual.
Da escuridão para a Luz…
Do egoísmo para o Amor…
Da ignorância para a sabedoria…
(Eu não sei mais nada do aspirante, se ele gostou de ouvir o que o monge lhe disse. Talvez, ele tenha voltado para o corpo e nem se lembrado de nada. Mas, deve ter acordado com um gosto amargo na boca. Porque a verdade pode ser dura como o diamante, e cortar fundo as ilusões do ego.
De toda forma, tenho a sensação de que esses escritos chegarão até ele e o lembrarão de alguma coisa. E, se ele tiver assimilado o ensinamento do bondoso monge, provavelmente dará uma risada gostosa, como só as crianças sabem fazer.
Quem sabe os caminhos do coração e o momento do despertar de um Buda?
Do lodo para a Luz… Sempre melhorando.)
Om Mani Padme Hum!******
Gratidão e Alegria.
Paz e Luz.
Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: REFLEXÕES BUDADE

AUTOCONHECIMENTO: A AUTOCURA É POSSÍVEL ATRAVÉS DO CONHECIMENTO DO QUE SÃO E COMO FUNCIONAM OS CHACRAS

No texto de Wagner Borges você pode conhecer com mais profundidade os chacras, como funcionam, quais as suas funções e como estabelecer o equilíbrio entre eles. Qual a relação dos chacras com  o equilíbrio espirito, corpo e mente. Neste texto o autor explica tudo sobre o assunto. Não deixe de ler.

CHACRAS E CURA PSÍQUICA

Entendendo os Chakras / Centros de força – Espiritismo e Conhecimento

Há traumas que estão gravados na psique, de forma inconsciente, mas ativa, causando bloqueios e fobias. Isso ocorre no corpo sutil e se reflete no corpo denso. Os chacras* guardam informações preciosas sobre esse processo. Cada um deles é um pequeno portal psíquico e energético, refletindo as condições do Ser. Existem diversas alternativas para tratar essas síndromes psíquicas: – Visualizações criativas, terapias descondicionantes, tratamentos psíquicos adequados, meditações, conversas profundas com terapeutas corretos – com a abordagem mais adequada ao temperamento da pessoa -, rituais de quebra do passado, técnicas retrocognitivas – regressões de memória -, ou práticas espiritualistas – xamânicas, naturalistas, animistas, mediúnicas, iogues e outras em que a pessoa se sentir bem.
O que não se pode fazer é deixar o problema de lado, pois os bloqueios interferem diretamente na vida da pessoa. É preciso correr atrás de soluções, para devolver o brilho dos olhos e o tesão de viver. No entanto, por melhor que seja o caminho escolhido nessa busca pela cura, o processo é sempre dentro da psique da própria pessoa. A cura reside nela mesma. Técnicas e terapias são ferramentas de fora; ajudam muito, principalmente em momentos de crises. Mas são alternativas de fora e valem como meio para se chegar ao verdadeiro alvo: a própria psique. Uma das técnicas alternativas sugeridas pelos sábios espirituais da antiga Índia é o mergulho consciente nos chacras. Entrar psiquicamente neles, de um em um, desde a base da coluna até o centro coronário, no alto da cabeça. Considerar cada chacra como um portal sagrado em si mesmo. Entrar por eles com respeito e admiração, como se entra num templo espiritual. Com amor e paciência, orar dentro de cada um deles. Procurar localizar qual é a fonte do problema e saber calcular qual é o chacra a ser trabalhado mais especificamente na cura em questão. Por exemplo: bloqueio sexual: chacra sexual. / bloqueio afetivo: chacra cardíaco. / bloqueio de expressão: chacra laríngeo; e assim por diante. Há casos em que mais de um chacra estão envolvidos; por isso é bom trabalhar todos regularmente, da melhor forma que a pessoa se adequar e se sentir bem. O importante é entrar neles com amor e paciência. Nada ocorre do acaso ou sem trabalho. Tudo demanda tempo e esforço. É necessário constância e qualidade no trato com as energias sutis. Não é apenas encher os chacras de luz ou cores, ou mesmo realizar alguma técnica bioenergética; é preciso trabalhar a parte psíquica também! Sem amor não há cura; sem transformação não há alquimia alguma. Da base da coluna até o topo da cabeça, de um em um, enchendo os mesmos de luz e orando ao “Amor Que Ama Sem Nome”, com modéstia, lucidez e alegria serena. Paciência na jornada. Ou, melhor dizendo, essa é a arte da “PAZ-CIÊNCIA”. Obs.: Pessoas em tratamento não devem abandonar seus medicamentos ou terapias por causa do trabalho com os chacras. Nos momentos de crise, é necessário procurar ajuda qualificada. Esse trabalho sugerido aqui é para aqueles que queiram colaborar no próprio processo de cura. Conhecer um pouco de si mesmo é sempre bom. Ajuda em qualquer coisa, desde que realizado com discernimento e consciência das coisas**.
Notas: * Para facilitar a compreensão dos leitores, deixo na seqüência uma síntese sobre os chacras – extraída de um artigo que escrevi para uma revista. Chacras – do sânscrito – são os centros de força situados no corpo energético e que têm como função principal a absorção de energia – prana , chi – do meio ambiente para o interior do campo energético e do corpo físico. Além disso, servem de ponte energética entre o corpo espiritual e o corpo físico. Os principais chacras, que estão conectados com as sete glândulas que compõe o sistema endócrino, são sete: coronário, frontal, laríngeo, cardíaco, umbilical, sexual e básico. Suas características básicas são as seguintes: – Chacra Coronário – é o centro de força situado no topo da cabeça, por onde entram as energias celestes. É o chacra responsável pela expansão da consciência e pela captação das idéias elevadas. É também chamado de chacra da coroa. Em sânscrito, o seu nome é Sahashara, o lótus das mil pétalas. Está ligado à glândula pineal. Obs.: A pineal é a glândula mais alta do sistema endócrino, situada bem no centro da cabeça, logo abaixo dos dois hemisférios cerebrais. Essa glândula está ligada ao chacra coronário, que, por sua vez, se abre no topo da cabeça, mas tem a sua raiz energética situada dentro dela. Devido a essa ligação sutil, a pineal – também chamada de epífise – é o ponto de ligação das energias superiores no corpo denso e, por extensão, tem muita importância nos fenômenos anímico-mediúnicos, incluindo nisso as projeções da consciência para fora do corpo físico.
Chacra Frontal – é o centro de força situado na área da glabela, no espaço espiritual interno da testa. Está ligado à glândula hipófise – pituitária – e tem relação direta com os diversos fenômenos de clarividência, intuição e percepções parapsíquicas. É o chacra da aprendizagem e do conhecimento. Em sânscrito, ele é conhecido como Ajna, o centro de comando.
Chacra Laríngeo – é o centro de força situado em frente da garganta. É o responsável pela energização da boca, garganta e órgãos respiratórios. Está ligado à glândula tireóide. Bem desenvolvido, facilita a psicofonia e a clariaudiência. É considerado também como um filtro energético que bloqueia as energias emocionais, para que elas não cheguem até os chacras da cabeça. É o chacra responsável pela expressão criativa – comunicação – do ser humano no mundo. O seu nome em sânscrito é Vishudda, o purificador.
Chacra Cardíaco – é o centro de força responsável pela energização do sistema cárdio-respiratório. É considerado o canal de movimentação dos sentimentos. Por isso, é o chacra mais afetado pelo desequilíbrio emocional. Bem desenvolvido, torna-se um canal de amor para o trabalho de assistência espiritual. Está ligado à glândula timo. O seu nome em sânscrito é Anahata , o inviolável, o invicto, o som sutil do espírito imperecível.
Chacra Umbilical – é o centro de força abdominal, responsável pela energização do sistema digestório. Está ligado ao pâncreas. É considerado o chacra das emoções inferiores. Quando está bloqueado, causa enjôo, medo ou irritação. Bem desenvolvido, facilita a percepção das energias ambientais. É chamado em sânscrito de Manipura, a cidade das jóias.
Chacra Sexual – é o centro de força responsável pela energização dos órgãos sexuais. Está ligado às gônadas: testículos no homem; ovários na mulher. Quando está bloqueado, causa impotência sexual ou desânimo. Quando super-excitado, causa intenso desejo sexual. Bem desenvolvido, estimula o melhor funcionamento dos outros chacras e ajuda no despertar da kundalini . É o chacra da troca sexual e da alegria. O seu nome em sânscrito é Swadhistana; a morada do eu – ou morada do sol; ou a morada do prazer.
Chacra Básico – é o centro de força situado na área da base da coluna. É o responsável pela absorção da energia telúrica e pelo estímulo direto da energia no corpo e na circulação do sangue. Está ligado às glândulas supra-renais e tem relação direta com os fenômenos bionergéticos e parapsíquicos oriundos da ativação da kundalini. O seu nome em sânscrito é Muladhara, a base e fundamento do corpo. Obs.: Aqui não estão relacionados os chacras secundários, incluindo nisso o chacra esplênico, em cima do baço. Para mais detalhes sobre isso, favor ver o texto “Chacras e Bijas-Mantras” – enviado como texto 369 pelo site do IPPB, no ano de 2002 -, postado na seção de textos periódicos no seguinte endereço específico: http://www.ippb.org.br/modules.php?op=modload&name=News&file=article&sid=1377 ** Enquanto digitava essas linhas, lembrei-me de um excelente texto dos sábios mentores espirituais Rama e Ramatís, em que eles falam sobre esse mesmo tema. Reproduzo o mesmo na seqüência. VEÍCULOS DA ALMA Os antigos ocultistas costumavam utilizar uma analogia bastante interessante para simbolizar a inter-relação energética dos veículos de manifestação da consciência – os corpos energéticos do homem. Utilizando-se de um método iniciático denominado de “analogia dos contrários”, baseado na lei dos ternários – composição musical de três tempos iguais -, esses iniciados do passado representavam esotericamente o corpo astral como um cavalo atrelado a uma carroça, que, por sua vez, é controlada e conduzida pelo cocheiro. Nessa analogia ocultista, podemos confeccionar o seguinte quadro de idéias: A carroça é o corpo físico. O cavalo, fogoso e impulsivo, é o corpo astral com as suas paixões. O cocheiro é o corpo mental, sede da consciência, que tem por obrigação guiar o cavalo, para que ele puxe a carroça adequadamente até o lugar de destino. Se aplicarmos este esquema ocultista no estudo dos corpos energéticos do ser humano, podemos fazer uma associação de idéias bastante interessante, exposta da seguinte maneira: normalmente, durante a vigília física, o corpo astral, interpenetrado no corpo físico, sofre uma redução do padrão vibratório de suas partículas energéticas. Quando uma pessoa se descontrola emocionalmente, há um desarranjo na vibração dessas partículas energéticas astrais, o que acarreta certa turbulência energética no sistema nervoso, pois o duplo etérico – matriz energética do cordão de prata -, que é o filtro energético entre o corpo astral e o corpo físico, absorve toda essa descarga astral-emocional para dentro de seus vórtices vibratórios, denominados de chacras, que, por sua vez, descarregam todo o fluxo energético no conduto espinal, nos plexos nervosos e nas glândulas endócrinas. Isso ocasiona sérios transtornos no campo energético, que, na tentativa de exaurir a carga deletéria vinda do corpo astral, termina por amortecer a própria vibração, criando assim, intensos bloqueios energéticos que enredam demasiadamente o ser espiritual na carne. É óbvio que numa situação dessas não há como existir um bom progresso na senda espiritual. É imprescindível que haja um ótimo controle mental para dominar as descargas emocionais que emanam do corpo astral. Pois foi baseando-se nisso que os antigos ocultistas criaram o seu sistema analógico de idéias, que pode ser bem simples na aparência, mas é dotado de um poder de síntese impressionante. Podemos mostrar isso do seguinte modo: Se o cavalo (corpo astral) descontrolar-se e sair do domínio do cocheiro (corpo mental) pode acabar levando a carruagem – corpo físico – para fora da estrada e mergulhar no fundo do abismo. O intermediário entre o cocheiro (corpo mental) e o cavalo (corpo astral) são as rédeas, que representam esotericamente o cordão de ouro (laço energético sutil que prende o corpo mental no corpo astral). O cavalo (corpo astral) está conectado à carroça (corpo físico) por meio de arreios e cordas, que representam esotericamente o cordão de prata – laço energético denso que conecta o corpo astral ao corpo físico. Logo, resumindo todas essas idéias, podemos dizer que o condutor (corpo mental) consciente é aquele que, através da vontade firme, forjada na mais pura disciplina espiritual, domina com a inteligência e os bons sentimentos o “fogo emocional” do seu cavalo (corpo astral) e conduz a sua carruagem (corpo físico) com estabilidade até o seu destino glorioso, a “estação da consciência imortal”. – Rama – * * * Ao finalizar este trabalho, no qual muito se falou do corpo astral, que em algumas ordens esotéricas é chamado apropriadamente de “corpo emocional” ou “corpo dos desejos”, não podemos deixar de assinalar que qualquer descarga emocional afeta diretamente os chacras submetidos à área emocional, a saber: os chacras umbilical, cardíaco e laríngeo. Dependendo da freqüência e da intensidade com que esses chacras são agredidos pelo desequilíbrio emocional, formam-se, na “placa astral-peitoral” da pessoa, bloqueios energéticos bastante densificados, que impedem a livre circulação das energias vitais nessa região. O efeito disso é a proliferação de sintomas, tais como: taquicardia, tosse, pressão no peito, angústia, ou depressão sem motivo, peso nas costas, irritação sem motivo, respiração opressa, vontade de chorar sem motivo e desvitalização geral. Levando-se em consideração esse quadro patológico “astral-físico”, podemos dizer que as pessoas desequilibradas emocionalmente são portadoras de “mofo espiritual” dentro do peito. Ou, como mostra a tradição ocultista, tem um “cavalo louco” (corpo astral) quebrando a carroça (corpo físico). É necessário então, uma catarse espiritual ou um desbloqueio emocional, que consiste em uma “lavagem energética” da placa astral-peitoral da pessoa, removendo, por meio de um fluxo energético positivo, os “fungos psíquicos” aderidos ao campo emocional. Na área espiritualista existem ótimos remédios contra a proliferação dos fungos emocionais. São eles: – concentração; – meditação; – ativação dos chacras; – exercícios de ativação energética. Porém, sem dúvida que o melhor remédio contra qualquer distúrbio emocional é a “PAZ” no coração e a “LUZ” nas idéias. Paz e Luz! – Ramatís – (Textos recebidos espiritualmente por Wagner Borges – Extraídos do livro “Viagem Espiritual- I” – Editora Universalista – 1993.) Notas: * Para maiores informações sobre a natureza e a projeção do corpo mental, ver capítulos específicos no meu livro “Viagem Espiritual II” – disponibilizado gratuitamente no site do IPPB – www.ippb.org.br; também recomendo a leitura dos capítulos específicos sobre esse tema no livro “Projeciologia”, de Waldo Vieira – edição do autor.
Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: A AUTOCURA É POSSÍVEL ATRAVÉS DO CONHECIMENTO DO QUE SÃO E COMO FUNCIONAM OS CHACRAS

AUTOCONHECIMENTO: UMA INTRODUÇÃO SOBRE “EXPANSÃO DA CONSCIÊNCIA”

É importante de vez em quando uma reciclagem para fixação na mente dos conceitos sobre autoconhecimento. Por isso estamos republicando um post sobre o que é autoconhecimento, onde estou começando a dar minha contribuição com mini-palestras sobre o tema. Verbalizando os inúmeros temas desenvolvidos nos meus quatro livros escritos até aqui e também sobre a coletânea do sem números de publicações de terceiros postadas aqui no Blog do Saber Cultura & Conhecimento. Começo fazendo uma breve introdução sobre autoconhecimento e expansão da consciência. Espero que goste e lhe ajude no seu crescimento pessoal.

Fonte:

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: UMA INTRODUÇÃO SOBRE “EXPANSÃO DA CONSCIÊNCIA”

AUTOCONHECIMENTO: A BASE DE UM CÉREBRO SAUDÁVEL É A BONDADE, AFIRMA NEUROCIENTISTA.

Quanto mais me envolvo com esse blog e os assuntos que pesquiso para publicar mais descubro o quanto o meu livro EU CÓSMICO, a essência está atual, é pertinente e está no caminho certo. O futuro da humanidade está no desenvolvimento, evolução e interação entre o cérebro, mente e corpo, fundamentado na Lei Cósmica Universal: “O positivo atrai o positivo, o negativo atrai o negativo” e na ciência.
A reportagem a seguir comprova o que estou falando através de pesquisas e estudos científicos. Você que tem interesse em ser uma pessoa melhor não deixe de ler esse artigo.

Richard Davidson: "A base de um cérebro saudável é a bondade"
Richard J. Davidson, cientista americano (reprodução

Richard Davidson, PhD em neuropsicologia e pesquisador na área de neurociência afetiva: “A base de um cérebro saudável é a bondade”

Richard Davidson, PhD em neuropsicologia e pesquisador na área de neurociência afetiva:

Nasci em Nova Iorque e moro em MadisonWisconsin (EUA), onde sou professor de psicologiae psiquiatria na universidade. A política deve basear-se naquilo que nos une. Só assim poderemos reduzir o sofrimento no mundo. Acredito na gentileza, na ternura e na bondade, mas temos que nos treinar nisso.

Eu estava investigando os mecanismos cerebrais ligados à depressão e à ansiedade. Quando eu estava no meu segundo ano na Universidade de Harvard, a meditação cruzou o meu caminho e fui para a Índia investigar como treinar a minha mente. Obviamente, meus professores disseram que eu estava ficando louco, mas aquela viagem marcou meu futuro.

Descobri que uma mente calma pode produzir bem-estar em qualquer tipo de situação. E quando me dediquei a investigar, por meio da neurociência, quais são as bases para as emoções, fiquei surpreso de ver como as estruturas do cérebro podem mudar em tão somente duas horas. Hoje podemos medir com precisão. Levamos meditadores ao laboratório; e antes e depois da meditação, tiramos uma amostra de sangue deles para analisar a expressão dos genes.

E a expressão dos genes muda?

Sim. E vemos como as zonas com inflamação ou com tendência à inflamação tinham uma abrupta redução disso. Foram descobertas muito úteis para tratar a depressão. Contudo, em 1992, conheci o Dalai Lama e minha vida mudou. “Admiro seu trabalho – ele me disse -, mas acho que você está muito centrado no estresse, na ansiedade e na depressão. Nunca pensou em focar suas pesquisas neurocientíficas na gentileza, na ternura e na compaixão?”.

Fiz a promessa ao Dalai Lama de que faria todo o possível para que a gentileza, a ternura e a compaixão estivessem no centro da pesquisa. Palavras jamais citadas em um estudo científico.

O que você descobriu?

Que há uma diferença substancial entre empatia e compaixão. A empatia é a capacidade de sentir o que sentem os demais. A compaixão é um estado superior. É ter o compromisso e as ferramentas para aliviar o sofrimento. E o que isso tem a ver com o cérebro? Os circuitos neurológicos que levam à empatia ou à compaixão são diferentes.

E a ternura?

Forma uma parte do circuito da compaixão. Umas das coisas mais importantes que descobri sobre a gentileza e a ternura é que se pode treiná-las em qualquer idade. Os estudos nos dizem que estimular a ternura em crianças e adolescentes, melhora os resultados acadêmicos, o bem-estar emocional e a saúde deles.

E como se treina isso?

Primeiro, levando a mente deles até uma pessoa próxima, que eles amam. Depois, pedimos que revivam um momento em que essa pessoa estava sofrendo e que cultivem o desejo de livrar essa pessoa do sofrimento. Logo, ampliamos o foco para pessoas não tão importantes e, por fim, para aquelas que os irritam. Estes exercícios reduzem substancialmente o bullying nas escolas.

Da meditação à ação há uma distância. Umas das coisas mais interessantes que tenho visto nos circuitos neurais da compaixão é que a área motora do cérebro é ativada: a compaixão te capacita para agir, para aliviar o sofrimento.

Agora você pretende implementar no mundo o programa Healthy Minds (mentes saudáveis).

Esse foi outro desafio que o Dalai Lama me deu, e temos elaborado uma plataforma mundial para disseminá-lo. O programa tem quatro pilares: a atenção; o cuidado e a conexão com os outros; o contentamento de ser uma pessoa saudável (fechar-se nos próprios sentimentos e pensamentos é uma das causas da depressão)…

…É preciso estar aberto e exposto.

Sim. E, por último, ter um propósito na vida. Que é algo que está intrinsecamente relacionado ao bem-estar. Tenho visto que a base para um cérebro saudável é a bondade. E treinamos a bondade em um ambiente científico, algo que nunca tinha sido feito antes.

Como podemos aplicar esse treinamento em nível global?

Por meio de vários setores: educação, saúde, governo, empresas internacionais…

Por meio desses que têm potencializado este mundo de opressão em que vivemos?

Tem razão. Por isso, sou membro do conselho do Foro Econômico Mundial de Davos. Para convencer os líderes de que é preciso levar às pessoas o que a ciência sabe sobre o bem-estar.

E como convencê-los?

Por meio de provas científicas. Tenho mostrado a eles, por exemplo, o resultado de uma pesquisa que temos realizado em diversas culturas diferentes: se interagirmos com um bebê de seis meses usando fantoches, sendo que um deles se comporta de forma egoísta e o outro de forma amável e generosa, 99% dos bebês prefere o boneco que coopera.

Cooperação e amabilidade são inatas.

Sim, mas são frágeis. Se não são cultivadas, se perdem. Por isso, eu, que viajo muitíssimo (o que é uma fonte de estresse), aproveito os aeroportos para enviar mentalmente bons desejos a todos com quem cruzo no caminho, e isso muda a qualidade da experiência. O cérebro do outro percebe isso.

Em apensa um segundo, seguem o seu exemplo.

A vida é só uma sequência de momentos. Se encadearmos essas sequências, a vida muda.

Hoje, mindfulness (atenção plena) tornou-se um negócio.

Cultivar a gentileza é muito mais efetivo do que se centrar em si mesmo. São circuitos cerebrais distintos. A meditação em si não interessa para mim. O que me importa é como acessar os circuitos neurais para mudar o seu dia-a-dia, e sabemos como fazer isso.

Ciência e Gentileza

A pesquisa de Richard Davidson está centrada nas bases neuronais da emoção e nos métodos para promover, por meio da ciência, o florescimento humano, incluindo a meditação e as práticas contemplativas. Ele fundou e preside o Centro de Investigação de Mentes Saudáveis na Universidade de Wisconsin-Madison, onde são realizadas pesquisas interdisciplinares com rigor científico sobre as qualidades positivas da mente, como a gentileza e a compaixão. Richard Davidson já acumula prêmios importantes e é considerado uma das cem pessoas mais influentes do mundo, segundo a revista Time. É autor de uma quantidade imensa de pesquisas e tem vários livros publicados. Ele conduziu um seminário para estudos contemplativos em Barcelona.

Fonte: logo de Geledés

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: A BASE DE UM CÉREBRO SAUDÁVEL É A BONDADE, AFIRMA NEUROCIENTISTA.

AUTOCONHECIMENTO: A ERA DE OURO DA HUMANIDADE E OS ESTADOS DE CONSCIÊNCIA DAS PESSOAS

Na sessão Autoconhecimento desta segunda-feira, mais um texto extraordinário do grande mentor Carlos Torres, sobre a evolução da consciência. Sobre a era de ouro da humanidade. A era em que estamos tendo a honra e grande oportunidade de vivenciar.

Aqui ela aborda, com muita semelhança, o magnífico poder da nossa mente que eu trato no livro Eu Cósmico, a Essência, quando eu ainda não tinha nem ideia de quem era Carlos Torres. Isso mostra que existe fundamento no que ele trata e no que eu trato no meu livro.

Então aproveitem e deleitem com essa deliciosa leitura.

A ERA DE OURO DA HUMANIDADE E OS ESTADOS DE CONSCIÊNCIA DAS PESSOAS.

Dentro de uma década, veremos essencialmente uma substituição de valores e um novo sistema tecnológico sendo implantado no mundo. Estas explicações estão detalhadas no livro sobre o magnífico e revolucionário sistema operacional que surgirá em breve. Quem não compreender que estamos seguindo na direção de algo maior, sentirá rapidamente uma gigantesca desconexão com o universo e as pessoas. Poderíamos dizer que será algo comparado com a implantação dos aparelhos celulares nas décadas de 80/90 ao redor do mundo. Antes de existirem, ninguém se preocupava ou se imaginava carregando um celular dentro da bolsa, pois todos viviam tranquilamente sem eles.

Mas a partir do momento que os celulares se tornaram reais e essências para a vida moderna, todos começaram a utilizar, o mundo mudou, acelerou e modificou uma geração inteira. Hoje é impossível imaginar a população sem esse pequeno aparelho que todos carregam 24 horas por dia.

A mesma coisa aconteceu depois com os computadores pessoais e a Internet. Quem hoje não utiliza essa nova tecnologia está completamente excluído do mercado de trabalho e das relações pessoais. Quem não acom­panha a evolução passa a ter muitas dificuldades de adaptação. É exatamente isso que acontecerá com esse novo desenvolvimento tecnológico do futuro, que virá para revolucionar tudo o que conhecemos até então.

Estamos falando logicamente de uma mudança comportamental e não material.

Já sabemos que tudo o que está dentro da nossa mente no tempo presente (dinheiro, carreira, trabalho, riqueza, relacionamentos, sonhos e etc.) se projeta para o futuro através da força da consciência e das inten­ções vibracionais, que se manifestam dentro de uma realidade atemporal holográfica e por intermédio da lei da atração. Isso quer dizer que o futuro nada mais é do que apenas o reflexo daquilo que estamos imaginando nesse exato momento.

As mudanças estão vindo e você poderá se tornar um super-homem ou uma supermulher se realmente compreender os poderes que estão integrados dentro da sua consciência e prontos para serem usados.

A Era de Ouro já está disponível para aqueles que entrarem nessa frequência de cura e abundância. Você também pode se beneficiar das maravilhas desse novo mundo que está nascendo. E se assim fizer, começará a usar seu poder criador a seu favor e não mais contra você.

Recebemos um instrumento, uma máquina evoluidíssima e extrema­mente eficiente capaz de feitos extraordinários, mas ao mesmo tempo, parece que roubaram o complexo manual desse magnífico aparelho chamado menteuma máquina que trabalha em total sincronismo entre o mundo físico e o espiritual. No entanto a maioria das pessoas não consegue utilizá-la adequadamente. Ainda temos muito para descobrir sobre nós mesmos. Não conseguimos usar sequer 6% de todo o potencial existente em nosso cérebro. O que seríamos capazes de fazer se utilizássemos 20% desse potencial? Imagine então se conseguíssemos usar 90 ou 100%? Pense nisso.

Acreditamos que esse manual foi perdido no tempo, mas temos agora em nossas mãos a extraordinária oportunidade de resgatar e conhecer um pouco mais sobre as maravilhas da consciência. A Era de Ouro chegou para mostrar que durante milhares de anos a humanidade evoluiu e está pronto para vislumbrar o que nenhum homem pós-diluviano viu até então.

Somos seres espirituais, vivendo uma incrível experiência no mundo material.

A cada passo que dermos para dentro de nós mesmos, mais perto estaremos da verdade e da paz. Deus não está lá fora, sentado em seu trono de ouro, imponente e autoritário, como muitos de nós aprendemos a imaginar. Um Deus amedrontador de criançasque determina o que deve e o que não deve ser feito, o que é pecado ou o que não é, construindo um mundo irreal, de terror e medo. Ele está sim, dentro de nós, em todas as células, moléculas e átomos de nosso corpo, até mesmo dentro dos elétrons, dos prótons e dentro do pequeno vazio que existe entre eles.

Está em tudo o que é vivo, em tudo o que já existiu, existe e existirá. Está em todos os tempos, em todos os lugares, no passado, no presente e no futuro. Nas plantas, nos insetos, nos minerais, nos cristais, na prata, no cobre e no ouro. No vácuo do espaço, no calor do Sol e na escuridão da Lua. Está presente na Galáxia, no Cosmos, no infinito e na luz Suprema, da qual viemos e para onde voltaremos um dia, a Grande Luz, a verdadeira morada.

Essas palavras podem parecer um tanto místicas e surreais, mas a sua consciência já está preparada para compreender o lado místico da vida. Estamos vivendo dentro de uma experiência física material densa e muito diferente da leveza e da fluidez do mundo espiritual. Temos dentro de nossa consciência todo esse conhecimento integrado. Da luz nós viemos e para ela voltaremos. Sendo assim, o conhecimento magístico está inse­rido em nós como se fosse um grande catálogo universal – só precisamos acessá-lo outra vez e nos beneficiar dos poderes que temos, mas nunca nos foram ditos.

Acredite, os nossos amigos espirituais nos guiaram e nos inspiraram para a escrita deste livro, e o objetivo sempre esteve focando numa única direção, a sua realização. Isso é o nossos mentores espirituais realmente desejam, que você realize e tenha ideais definidos, e persiga-os independente das dificuldades. Eles querem que você exerça o seu poder criativo, que ouse sonhar, que crie, modifique e agradeça pela vida que recebeu de presente. Desejam que você mostre para que veio a este mundo e ocupe o seu lugar de direito.

Fonte: a lei da atração

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: A ERA DE OURO DA HUMANIDADE E OS ESTADOS DE CONSCIÊNCIA DAS PESSOAS

AUTOCONHECIMENTO: CONSCIÊNCIA PLENA SEGUNDO A MONJA COEN

Na sessão de AUTOCONHECIMENTO deste sábado, uma palestra imperdível com uma das mais importantes figuras de divulgação da meditação e consciência plena atualmente em atividade no Brasil, a Monja Coen. Assista toda, vale a pena.

Fonte:

TEDx Talks

Publicado em 25 de mai de 2016

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: CONSCIÊNCIA PLENA SEGUNDO A MONJA COEN

AUTOCONHECIMENTO: INCOMPATIBILIDADE DE GÊNIOS EXISTE? POR WAGNER BRAGA

No vídeo desta sexta-feira, aqui na coluna AUTOCONHECIMENTO assinada por Wagner Braga, ele trás um questionamento muito importante para REFLEXÃO de todo e qualquer ser humano: existe incompatibilidade de gênios? O autor afirma que não existe incompatibilidade de gênios e explica o motivo pelo qual não existe essa tal incompatibilidade de gênios. Assista ao vídeo e saiba o porquê!

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: INCOMPATIBILIDADE DE GÊNIOS EXISTE? POR WAGNER BRAGA

AUTOCONHECIMENTO: SUBCONSCIENTE, A ZONA DA MENTE QUE REALIZA OS NOSSOS DESEJOS

Na coluna AUTOCONHECIMENTO desta sexta-feira temos o 10ª vídeo da série AUTOCONHECIMENTO, onde o destaque é o SUBCONSCIENTE, talvez a parte mais importante da consciência humana, já que é esta zona da nossa mente que materializa todos os nossos sonhos e desejos. Assista ao vídeo e ou que é, onde está e qual o poder do Subconsciente!

Fonte:

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: SUBCONSCIENTE, A ZONA DA MENTE QUE REALIZA OS NOSSOS DESEJOS

AUTOCONHECIMENTO: AS DEFICIÊNCIAS GERALMENTE SÃO DÁDIVAS DE DEUS E NÃO CASTIGO

O texto que publicamos, na coluna autoconhecimento do Blog do Saber pode ser considerado uma dádiva de Deus para quem experimenta hoje a realidade de uma deficiência física ou mental. Pode ser a oportunidade de compreender o porquê dessa “aparentemente dura realidade” Por isso convido você  a ler o artigo a seguir, refletir e fazer o seu juízo de valor.

COMO O ESPIRITISMO EXPLICA AS DEFICIÊNCIAS

Mulher branca numa cadeira de rodas.Marcus Aurelius / Pexels

Falar em deficiências e doenças é sempre um assunto muito difícil. Todo mundo tem ou conhece alguém próximo que já nasceu com problemas genéticos. Questionamos sempre qual a razão disso acontecer? Por que Deus, que é bom e justo, permite que isso aconteça já que a pessoa não tem chances de reverter essa situação?

Segundo o Espiritismo, a vida material é apenas uma parte de nossa existência, que é eterna.

Na antiguidade, antes do advento da era cristã, a visão da deficiência era muito grotesca e desumana. Acreditava-se que os indivíduos que assim nasciam não agradavam aos deuses, não tinham alma e eram vistos como castigos. Eram esquecidos, escondidos e abandonados. Com a chegada da era cristã, isso mudou, pois Jesus nos trouxe o conceito de fraternidade.

A partir da disseminação dos ensinamentos de Cristo, as pessoas com deficiências passaram a ser mais respeitadas e aceitas. Aí temos o advento do Espiritismo que traz ao mundo uma visão expandida da vida, das provas que passamos, e apresenta o conceito da reencarnação.

A reencarnação nada mais é do que a nova oportunidade que Deus nos oferece para reparar os erros e excessos que cometemos em outras encarnações. Deus permite os sofrimentos e provas porque sabe que com eles aprendemos e progredimos. Mas, será que entendemos que a principal função da reencarnação é nos dar oportunidades para a evolução do nosso espírito a caminho da vida eterna, da vida espiritual?

Essa aceitação é fundamental para compreendermos e aceitarmos as deficiências físicas e mentais. Em cada encarnação recebemos um corpo que é um presente de Deus, e ele nos servirá para nos auxiliar no trabalho de nossa evolução. Deveríamos cuidar dele da melhor forma possível. Sem excessos, sem vícios.

Mulher negra deficiente visual.

Tima Miroshnichenko / Pexels

Toda enfermidade física ou mental é um resgate dos excessos que cometemos em algum momento de nossas vidas passadas. Ou seja, as deficiências são, então, resultado de nossas próprias escolhas!

Resgate não é punição de Deus!

Resgate é a oportunidade de trazer algo de volta. E esse algo é a nossa essência divina, bondosa, perfeita.

A falta de conhecimento ou da aceitação da reencarnação é que nos leva a uma interpretação equivocada das deficiências. Estamos aqui para aprender, passando por dificuldades, por deficiências, porque a cada um de nós é dado o remédio apropriado para nossa cura. Sem as deficiências, muitos espíritos não teriam a possibilidade de resgatar suas dívidas. Aprendemos pelo amor ou pela dor. E com certeza a segunda é nossa maior escola.

NA VISÃO ESPÍRITA, AS DEFICIÊNCIAS SÃO INSTRUMENTOS DE EVOLUÇÃO, SÃO DÁDIVAS, SÃO UM CAMINHO QUE NOS AJUDAM A REEQUILIBRAR NOSSAS ENERGIAS.

O livro “Deficiente Mental: por que fui um?” psicografado por Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho, é um apanhado de relatos de diversos espíritos que nasceram ou ficaram deficientes ao longo da vida. É muito interessante e vale a pena ser lido. Em um dos relatos deste livro, há o seguinte comentário:

Pessoa branca numa cadeira de rodas.

Steve Buissinne / Pixabay

“Temos muitas oportunidades de voltar à Terra em corpos diferentes e que são adequados para o nosso aprendizado necessário. Quando há muito abuso, há o desequilíbrio, e para ter novamente o equilíbrio, tem de haver a recuperação. Quando se danifica o corpo perfeito, podemos, por aprendizado, tê-lo com anormalidades para aprender a dar valor a essa grande oportunidade que é viver por períodos em um corpo de carne. O acaso não existe, Deus não nos castiga, somos o que fizemos por merecer, e as dificuldades que temos encarnados são lições preciosas”.

Precisamos aceitar que o comportamento de cada indivíduo durante suas encarnações é determinante para o surgimento das deficiências em reencarnações seguintes. E, segundo a lei da ação e reação, cada tipo de deficiência física ou mental tem uma relação direta com o tipo de abuso que um espírito praticou na última encarnação.

Precisamos ter cuidado para não criar a falsa impressão que só nascem com deficiências espíritos inferiores. Isso não é verdade! Muitas vezes, espíritos extremamente inteligentes reencarnam com debilidades (físicas ou mentais) para expiar suas provas.

Um outro livro muito interessante é  “Jornada dos Anjos”, onde há o relato de um imperador que precisou reencarnar como deficiente físico e mental para não ter a oportunidade de exercer o poder político, correndo o risco de utilizá-lo para benefício próprio como fez nas encarnações passadas. E ainda, para não ser perseguido pelos inimigos espirituais de outras encarnações. Quando imperador, sua missão espiritual era a de fazer o Cristianismo crescer e se tornar uma doutrina verdadeira, voltada para o bem comum e para a caridade. Seduzido pelo poder, deixou sua missão para trás e, com isso, atrasou por séculos sua evolução.

Em 1985, em uma entrevista dada para Hebe Camargo e Nair Bello, Chico Xavier fala sobre a origem de alguns exemplos de deficiências na encarnação atual. Uma pessoa que se suicidou com uma bala na cabeça pode, por exemplo, sofrer na próxima encarnação das seguintes deficiências:

  •        Se atingiu a área da fala, poderá ser mudo
  •        Se atingiu a área dos olhos, poderá ser cego
  •        Se atingiu áreas mais complexas, poderá voltar com problemas mentais
  •        suicídio por afogamento, eczemas
  •        se enforcou, poderá ser paraplégico
  •        Se matou alguém e em seguida se matou, esquizofrenia

As deficiências também podem ser provas de altruísmo, ou seja, um espírito que aceita vir deficiente para ajudar aos outros. Deficiências que foram pedidas pelo espírito reencarnante para ajudar seus familiares. NESSE SENTIDO, a deficiência não é um resgate ou uma expiação para uma prova pessoal, mas pode ser também uma prova solicitada para ajudar aos pais a se espiritualizarem. A dedicação, a paciência, o devotamento e a perseverança que os pais têm que despender com o deficiente vão ajudá-los a evoluírem e a se espiritualizarem através do amor ao filho que necessita.

Sei que em um primeiro olhar é difícil, mas vamos buscar o que há de positivo nas deficiências. As deficiências fazem com que o ser humano descubra novas sensibilidades, virtudes e capacidades que estavam adormecidas. E quantos não são os casos de pessoas deficientes que extrapolam todos os limites e nos revelam atitudes de força, coragem, autoconfiança e alegria de viver, mesmo com uma série de limites?

Alguém já viu aquele rapaz sem braços e sem pernas, Nicholas James Vujicic, um australiano que é um pregador evangélico e palestrante motivacional?

As deficiências são desafios, uma escola para o deficiente e os cuidadores. Quanto maior o amor e dedicação daqueles que cuidam, maior será a chance de resgate de provas para ambos: deficiente e cuidador. Um ajuda ao outro a evoluir e concluir uma etapa da evolução. Nesse contexto, a família tem um papel fundamental, seja por ter recebido a missão de ajudar ao deficiente, seja por ter a chance de também resgatar suas provas.

Mulher branca com uma das pernas amputadas.

Anna Shvets / Pexels

Em uma de suas palestras, Divaldo Pereira Franco, diz que os pais de pessoas deficientes podem ter sido pessoas envolvidas diretamente com a forma como o espírito do atual deficiente conduziu sua vida. De alguma forma, colaboraram ou ainda foram imprevidentes e não conseguiram ajudar esse irmão que hoje tem na deficiência a oportunidade de resgate de seus erros. Através da reencarnação juntos, na mesma família, poderão desenvolver o amor, o carinho, a paciência, ajudando o deficiente em sua sobrevivência, reabilitação.

E como podemos agir perante a deficiência? Culpar a Deus pela situação não ajudará em nada, pelo contrário, só prejudicará e dificultará ainda mais a condição do deficiente e do cuidador. É preciso garantir um ambiente de muita oração, muita vibração positiva, buscando a fé em Deus para cumprir a missão, para que essa seja uma reencarnação redentora. Buscar auxílio em instituições que trabalhem com os deficientes, porque estão preparados para dar bons conselhos.

De tudo isso que falamos, independentemente de buscar conhecer os porquês, daquilo que provocou a deficiência nos dias atuais, é fundamental pensar no presente, enfrentando um dia de cada vez, buscando auxílio na fé e na esperança, e principalmente, compreendendo que a vida na Terra é apenas uma passagem.

Escrito por Silvia Jara

Fonte: Eu Sem Fronteiras

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: AS DEFICIÊNCIAS GERALMENTE SÃO DÁDIVAS DE DEUS E NÃO CASTIGO

AUTOCONHECIMENTO: UMA INTRODUÇÃO SOBRE “EXPANSÃO DA CONSCIÊNCIA”

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: UMA INTRODUÇÃO SOBRE “EXPANSÃO DA CONSCIÊNCIA”

AUTOCONHECIMENTO: DESCUBRA O GRAU DE CONSCIÊNCIA OU NÍVEL EVOLUTIVO QUE VOCÊ ESTÁ

DESCUBRA O GRAU DE CONSCIÊNCIA QUE VOCÊ ESTÁ.

DISPERSOS:

• Pensam pouco ou quase nada sobre o coletivo.

• Estão vivendo o individualismo e materialismo.

• Consumo inconsciente.

• Necessidade de serem reconhecidos e amados.

• Estão sempre procurando relacionamentos que preenchem seus vazios interiores.

• Se sentem capazes, mas não conseguem compreender para aonde estão indo. Derivam na vida.

• São os seres mantenedores do sistema atual.

• São facilmente manipulados e condicionados. Massa de manobra.

• Não gostam de filosofia e estudos que levam ao autoenfrentamento e o autoconhecimento.

• Geralmente estão atrelados a crenças e religiões.

• Não são piores nem melhores, só estão em estado de hibernação da consciência.

• Praticam o julgamento alheio e adoram fofocas.

• Ao invés de admirar, ainda persistem em invejar.

• Aceitam ser enganados.

EM MEMORIZAÇÃO:

• Despertaram, abriram os olhos, mas continuam deitados na cama.

• Não conseguem se levantar do sono profundo. O Corpo pesa e a força puxa para trás.

• Sentem medo do desconhecido e temem perder o controle das suas vidas.

• Compreendem que existe mais além do que podem ver.

• Estão saindo em busca de informações e esclarecimentos.

• A intuição, paranormalidade, mediunidade, inspiração e a criatividade começam a surgir com naturalidade.

• Não sabem se estão acordadas ou dormindo.

• Não sabem se estão no velho ou no novo mundo.

• Começam a ler muitos livros e se informar sobre o lado oculto da vida.

• Ao invés de invejar preferem admirar outras pessoas.

EM PROCESSO DE DESPERTAR:

• Decidiram se levantar da cama e começaram a caminhar.

• Querem descobrir seus propósitos de vida.

• Participam de encontros, palestras e vivências espirituais e mediúnicas.

• Acham-se pessoas especiais, mas ainda não descobriram que não são.

• Sentem que existe um mundo além do nosso que cria todas as coisas.

• Percebem que possuem dons e talentos criativos que nunca sentiram antes.

• Querem viver uma nova vida, mas não sabem por onde começar.

• Sentem solidão, pois se sentem diferentes dos demais. Sentem preconceito.

• Começam a ter sonhos lúcidos e projeções fora do corpo conscientes.

• Começam a sentir a intuição aumentar gradativamente.

• Conseguem ler as intenções das pessoas e sentir a energia dos ambientes.

• Querem descobrir o que foram em vidas passadas para compreenderem suas missões terrenas.

• Compreendem que existe muito mais vida além da vida.

• Tornam-se introvertidas e passam a falar somente o necessário.

• Sentem irritabilidade e nervosismo.

• Começam a sentir a necessidade de valorizar as coisas imateriais como amor, amizade e caridade.

• A maioria dos despertos volta a dormir por medo do autoenfrentamento.

EM PROCESSO DE RECONEXÃO:

• Já estão caminhando e sabem que não podem voltar atrás.

• Não aceitam mais ser enganadas.

• Já compreenderam que o amor próprio vem primeiro que o amor dos terceiros.

• São seres que quebram os paradigmas dos sistemas atuais.

• Começam a valorizar o consumo consciente.

• Necessitam conhecer a si próprios ao invés de viver pelo reconheci­mento alheio.

• Sentem a presença de seus mentores pessoais e percebem que estão sendo inspirados.

• Costumam ver números repetidos como 11.11 ou 22.22 em relógios, placas de carro e computadores.

• Sonham constantemente com lugares lúdicos e fantásticos. Cachoeiras, voos baixos, mares e oceanos.

• A intuição fica aguçada e se sentem nervosas por se sentirem diferentes e mais aceleradas que as pessoas com quem convive.

• Disfunções constantes de fígado, má digestão e metabolismo lento.

• Dores de cabeça e cansaço extremo devido o descompasso entre o mundo espiritual sutil e o mundo físico que é bem mais denso.

• Sono desconfortável.

• Vontade de não estar neste planeta. Síndrome do estrangeiro.

• Querem ajudar o próximo, mas sabem que precisam primeiro ajudar a si mesmos.

• O amor sem condições é uma meta, porém não conseguem compre­ender como praticar.

• São universalistas, não tem religião fixa.

• As crenças e dogmas não fazem mais parte do seu dia a dia.

RECONECTADOS:

• Sabem que passaram por muitas provações e o único caminho é o autoconhecimento e a humildade.

• Sentem o corpo pesado devido ao descompasso com a mente e o espírito.

• Não querem estar neste planeta, mas aceitam e compreendem que precisam passar por muitos aprendizados.

• Compreendem a fonte de seus sofrimentos e tentam seguir na direção da autocura.

• Não focam suas energias nos problemas, somente nas soluções.

• Conhecem seus propósitos de vida e lutam por ele.

• Não conseguem comer alimentos pesados que dificultem o metabo­lismo. Comem pouco.

• Sentem irritabilidade, mas tem autocontrole.

• Precisam exercer a fé o tempo todo, como se fosse a grande prova.

• Não aceitam mais os velhos modelos de consumo e relacionamento. Preferem consumir somente o suficiente.

• Adotam a filosofia do “menos e mais”.

• Meditam o tempo todo, mesmo estando dirigindo e trabalhando. A meditação se torna simultânea e natural.

• Contato direto com o espírito. Vibram na frequência neutra da gratidão.

• Sabem que estão reconectados e não costumam dizer para as pessoas.

• Não querem ser reconhecidas como pessoas especiais, pois sabem que não são.

• Têm paz, pois sabem que possuem uma família espiritual e um dia retornarão para a grande morada.

• Valorizam mais as coisas imateriais que as coisas materiais.

• Sentem que a gratidão é a única fonte da verdadeira felicidade.

• Sabem que seus sucessos é algo que alegra não somente a si, mas todos que estão ao seu redor, inclusive os seres espirituais que o acompanham.

  • Querem aprender ensinando.

Fonte: Carlos Torres

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: DESCUBRA O GRAU DE CONSCIÊNCIA OU NÍVEL EVOLUTIVO QUE VOCÊ ESTÁ

AUTOCONHECIMENTO: A ERA DE OURO DA HUMANIDADE E OS ESTADOS DE CONSCIÊNCIA DAS PESSOAS

A ERA DE OURO DA HUMANIDADE E OS ESTADOS DE CONSCIÊNCIA DAS PESSOAS.

O Poder da Mente - Descubra Como Mudar de Vida com a Sua Mente

Dentro de uma década, veremos essencialmente uma substituição de valores e um novo sistema tecnológico sendo implantado no mundo. Estas explicações estão detalhadas no livro sobre o magnífico e revolucionário sistema operacional que surgirá em breve. Quem não compreender que estamos seguindo na direção de algo maior, sentirá rapidamente uma gigantesca desconexão com o universo e as pessoas. Poderíamos dizer que será algo comparado com a implantação dos aparelhos celulares nas décadas de 80/90 ao redor do mundo. Antes de existirem, ninguém se preocupava ou se imaginava carregando um celular dentro da bolsa, pois todos viviam tranquilamente sem eles.

Mas a partir do momento que os celulares se tornaram reais e essências para a vida moderna, todos começaram a utilizar, o mundo mudou, acelerou e modificou uma geração inteira. Hoje é impossível imaginar a população sem esse pequeno aparelho que todos carregam 24 horas por dia.

A mesma coisa aconteceu depois com os computadores pessoais e a Internet. Quem hoje não utiliza essa nova tecnologia está completamente excluído do mercado de trabalho e das relações pessoais. Quem não acom­panha a evolução passa a ter muitas dificuldades de adaptação. É exatamente isso que acontecerá com esse novo desenvolvimento tecnológico do futuro, que virá para revolucionar tudo o que conhecemos até então.

Estamos falando logicamente de uma mudança comportamental e não material.

Já sabemos que tudo o que está dentro da nossa mente no tempo presente (dinheiro, carreira, trabalho, riqueza, relacionamentos, sonhos e etc.) se projeta para o futuro através da força da consciência e das inten­ções vibracionais, que se manifestam dentro de uma realidade atemporal holográfica e por intermédio da lei da atração. Isso quer dizer que o futuro nada mais é do que apenas o reflexo daquilo que estamos imaginando nesse exato momento.

As mudanças estão vindo e você poderá se tornar um super-homem ou uma supermulher se realmente compreender os poderes que estão integrados dentro da sua consciência e prontos para serem usados.

A Era de Ouro já está disponível para aqueles que entrarem nessa frequência de cura e abundância. Você também pode se beneficiar das maravilhas desse novo mundo que está nascendo. E se assim fizer, começará a usar seu poder criador a seu favor e não mais contra você.

Recebemos um instrumento, uma máquina evoluidíssima e extrema­mente eficiente capaz de feitos extraordinários, mas ao mesmo tempo, parece que roubaram o complexo manual desse magnífico aparelho chamado menteuma máquina que trabalha em total sincronismo entre o mundo físico e o espiritual. No entanto a maioria das pessoas não consegue utilizá-la adequadamente. Ainda temos muito para descobrir sobre nós mesmos. Não conseguimos usar sequer 6% de todo o potencial existente em nosso cérebro. O que seríamos capazes de fazer se utilizássemos 20% desse potencial? Imagine então se conseguíssemos usar 90 ou 100%? Pense nisso.

Acreditamos que esse manual foi perdido no tempo, mas temos agora em nossas mãos a extraordinária oportunidade de resgatar e conhecer um pouco mais sobre as maravilhas da consciência. A Era de Ouro chegou para mostrar que durante milhares de anos a humanidade evoluiu e está pronto para vislumbrar o que nenhum homem pós-diluviano viu até então.

Somos seres espirituais, vivendo uma incrível experiência no mundo material.

A cada passo que dermos para dentro de nós mesmos, mais perto estaremos da verdade e da paz. Deus não está lá fora, sentado em seu trono de ouro, imponente e autoritário, como muitos de nós aprendemos a imaginar. Um Deus amedrontador de criançasque determina o que deve e o que não deve ser feito, o que é pecado ou o que não é, construindo um mundo irreal, de terror e medo. Ele está sim, dentro de nós, em todas as células, moléculas e átomos de nosso corpo, até mesmo dentro dos elétrons, dos prótons e dentro do pequeno vazio que existe entre eles.

Está em tudo o que é vivo, em tudo o que já existiu, existe e existirá. Está em todos os tempos, em todos os lugares, no passado, no presente e no futuro. Nas plantas, nos insetos, nos minerais, nos cristais, na prata, no cobre e no ouro. No vácuo do espaço, no calor do Sol e na escuridão da Lua. Está presente na Galáxia, no Cosmos, no infinito e na luz Suprema, da qual viemos e para onde voltaremos um dia, a Grande Luz, a verdadeira morada.

Essas palavras podem parecer um tanto místicas e surreais, mas a sua consciência já está preparada para compreender o lado místico da vida. Estamos vivendo dentro de uma experiência física material densa e muito diferente da leveza e da fluidez do mundo espiritual. Temos dentro de nossa consciência todo esse conhecimento integrado. Da luz nós viemos e para ela voltaremos. Sendo assim, o conhecimento magístico está inse­rido em nós como se fosse um grande catálogo universal – só precisamos acessá-lo outra vez e nos beneficiar dos poderes que temos, mas nunca nos foram ditos.

Acredite, os nossos amigos espirituais nos guiaram e nos inspiraram para a escrita deste livro, e o objetivo sempre esteve focando numa única direção, a sua realização. Isso é o nossos mentores espirituais realmente desejam, que você realize e tenha ideais definidos, e persiga-os independente das dificuldades. Eles querem que você exerça o seu poder criativo, que ouse sonhar, que crie, modifique e agradeça pela vida que recebeu de presente. Desejam que você mostre para que veio a este mundo e ocupe o seu lugar de direito.

Fonte: a lei da atração

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: A ERA DE OURO DA HUMANIDADE E OS ESTADOS DE CONSCIÊNCIA DAS PESSOAS

AUTOCONHECIMENTO: REFLEXÃO SOBRE DESAFIOS E ENTREGAS

GRATIDÃO, GRATIDÃO, GRATIDÃO…

SOBRE DESAFIOS E ENTREGAS

MÊS DO ADMINISTRADOR: DESAFIOS DE GRANDEZA HISTÓRICA

Tenho percorrido um longo e curioso caminho de autoconhecimento e desenvolvimento pessoal. Muitas coisas mudaram em minha vida, para melhor, nesse último ano. Tenho muita gratidão por todas as pessoas, as práticas, os livros e os treinamentos que estiveram e estão comigo nessa trajetória.
Sei que ainda tenho um longo caminho a percorrer, cheio de desafios. Sim, desafios. Uma das coisas que aprendi e procuro aplicar em meu dia-a-dia é substituir palavras de baixa vibração por palavras de alta vibração. Assim, trocar a sensação de algo difícil por algo desafiador traz um sentimento de empoderamento. Sugiro um teste: fale em voz alta as duas palavras e perceba como elas soam, vibram e reverberam atitudes corporais e emocionais distintas.

ACEITO. CONFIO. ENTREGO.

Um grande desafio tem sido viver a plenitude dessa máxima. Afinal, porque me agarrar desesperadamente a uma única alternativa que eu julgo melhor para mim naquele momento, quando o Universo tem um campo infinito de possibilidades? Apenas reconhecermos a existência dessas infinitas possibilidades é um grande passo.
Um segundo passo é termos a confiança de que tudo é orquestrado lindamente por uma inteligência superior. Tira um peso danado das costas. Claro que tudo envolve a autorresponsabilidade. Entendermos que há um tempo certo para as coisas acontecerem é mais um passo mega importante. Reconhecer esse tempo é reconhecer que tudo acontece para o bem maior e que o fluxo da vida possui o tempo perfeito.
Entregar é um passo difí…. (ops!) desafiador. Deixar ir, desapegar. Imagine que temos uma questão bem antiga fechada em nossa mão, mas que não conseguimos resolver. Temos apego, queremos resolver do nosso jeito e no nosso tempo, mas nunca dá certo. Agora imagine que um dia resolvemos abrir a mão e deixar essa questão ser levada pelo vento… Nós a entregamos para que uma inteligência maior se encarregue de resolve-la da melhor forma possível para nós, para todos e para o planeta.
Ufa. Que alívio! Mas ao mesmo tempo, esse ato de abrir a mão e deixar ir, ver a nossa questão partindo dá uma dorzinha no coração. Eu acredito que quanto mais praticamos, mais leve fica abrir a mão e entregar. Vamos praticar então? Pense em uma questão hoje em sua vida que você tem apego. Feche os olhos e visualize essa questão na palma da sua mão fechada. Quanto mais fechada, maior o apego. Agora,  respire fundo, abra a mão e a deixe ir… Visualize que essa questão sendo resolvida da melhor forma possível e no tempo certo. Como você se sente?
Por Dabri Queiroz  – Numeróloga, Thetahealer e Escritora

Fonte: Expansão da consciência.site

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: REFLEXÃO SOBRE DESAFIOS E ENTREGAS

AUTOCONHECIMENTO: MANTRA PARA HARMONIZAR SUAS MEMÓRIAS, ADEQUAR SEUS DESEJOS E CURAR O QUE PRECISA SER CURADO

Após ler o breve texto abaixo, deite-se, feche os olhos e ouça esta música, ela lhe conectará com os anjos guardiões.

Hoje às 11.11 hrs da noite, antes de dormir englobe você mesmo dentro de um manto azul

fluorescente e se imagine lá dentro. Mentalize o melhor e peça aos seus mentores espirituais,

mesmo que não os conheça, para harmonizar suas memórias, adequar seus desejos, curar o que

precisa ser curado e manifestar o que precisa ser realizado. Não diga “Eu quero”, não limite o

Universo dizendo exatamente o que quer.

Apenas autorize que o melhor se manifeste em sua vida e não controle mais nada.

A época do controle sobre tudo acabou, é chegado o momento da real

prática da confiança. Trabalhe, ama e confie. Tudo está onde deve estar, não tema nada nem

ninguém. Não tema nem mesmo o tempo, pois o tempo deve ser seu aliado e não seu inimigo.

Hoje é dia 11.11. Os canais de prosperidade se abrem nos mundos acima para manifestar nos mundos

abaixo. Dos mundos celestes para os mundos terrestres.

*Decreto de Renascimento:

Hoje acordei para uma nova vida! Hoje deixo de lado, tudo aquilo que me entristece e que não faz mais sentido para minha evolução. Hoje decreto do fundo do meu coração que estou pronto (a) para viver uma nova vida. Hoje determino que tudo aquilo que é ruim vá embora da minha vida. Hoje determino que tudo aquilo que me fez mal no passado, desapareça e nunca mais retorne. Hoje já consigo sentir meu corpo mais leve e meu espírito cuidando da minha mente. Hoje já compreendo melhor meus anseios e meus desejos e não me engano mais. Hoje sinto todos os antigos sentimentos de amargura, fraqueza, preguiça e desânimo se dissolvendo. Hoje consigo ver todas as pessoas que um dia me ajudaram e me incentivaram. E me sinto grato (a) por todas elas. Hoje consigo ver todos aqueles que se foram desse mundo e deixaram um espaço vazio em meu peito. E me sinto confortado (a), pois tenho certeza que um dia reencontrarei todos eles pelas entranhas da eternidade. Hoje vejo meu espírito sorrindo e me dizendo obrigado por eu ter despertado para uma nova vida. Hoje sinto o amor e a paz dentro do meu espírito. Hoje, eu e meu espírito somos UM em comunhão com Aquele que um dia nos criou. Hoje me sinto feliz e vejo a luz da verdade iluminando novamente os meus caminhos. Assim é, e assim será para todo o sempre!

Gratidão Eterna! * Decreto de renascimento ensinado pelos antigos sacerdotes da Escola de Mistérios do Olho de Hórus — Egito 1546 A.C.

Fonte: Carlos Torres

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: MANTRA PARA HARMONIZAR SUAS MEMÓRIAS, ADEQUAR SEUS DESEJOS E CURAR O QUE PRECISA SER CURADO

AUTOCONHECIMENTO: AUTOCONHECIMENTO E PROPÓSITO DE VIDA = FELICIDADE

Apaixonada pela educação e pelo ser humano , trabalhou durante 20 anos como psicopedagoga clínica e institucional, além de atuar como professora universitária ao longo desse mesmo período! Inquieta e movida pelo espírito investigativo, seu trabalho envolve a conexão com a pesquisa e o desejo de encontrar novas soluções e alternativas para os processos educativos e relacionais humanos. Professora dos cursos de graduação e pós-graduação do Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS), autora de livros e artigos científicos, é Doutora em Psicologia e Educação pela USP, pesquisadora e líder de pesquisa do grupo “Educação, inovação e trabalho” vinculado ao CNPQ, bem como coordenadora do CRPC/IFRS (Centro de Resolução de Problemas e de Solução de Conflitos). A aprendizagem humana, as relações interpessoais e a construção de uma cultura de paz são suas principais áreas investigativas e de atuação.

Fonte: TEDx Talks

Publicado em 26 de fev de 2016

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: AUTOCONHECIMENTO E PROPÓSITO DE VIDA = FELICIDADE

AUTOCONHECIMENTO: REFLEXÕES SOBRE A EXPANSÃO DA CONSCIÊNCIA

AUTOCONHECIMENTO: A EXPANSÃO DA CONSCIÊNCIA OU CONSCIÊNCIA ESPIRITUAL NOS LEVA A ILUMINAÇÃO - Blog do SaberREFLEXÕES SOBRE A EXPANSÃO CONSCIENCIA

Dizem que uma das características da mente Racional é a separação das coisas em partes para que possam ser analisadas e compreendidas. A analise ocorre de forma sequencial, parte por parte, unindo aos poucos as partes e formando um todo coerente.  Ao mesmo tempo que essa caraterística facilita a analise das partes, dificulta que tenhamos uma visão Sistêmica do todo até que todas as partes tenham sido analisadas.
As ideias produzem impulsos elétricos no cérebro e se propagam entre os neurônios como tempestades cerebrais, que deixam pontos marcados na floresta virgem de nosso cérebro. O esforço da reflexão e investigação criam  pontes de ligação entre os neurônios,  triangulando uma área e fazendo nascer a compreensão, em um processo conhecido como sinapses. Assim, vamos por partes para chegar a compreensão do todo. Degrau por degrau subimos na escada da compreensão.
É como se estivéssemos aos poucos ligando partes de nós mesmos que estavam separadas. Este processo nos faz refletir que estas partes ligadas no permitem uma maior auto-compreensão e ao mesmo tempo nos mostra outras partes que precisam ser ligadas.
Então, entendemos que “Religare” na pratica, talvez seja estabelecer a unidade entre as diversas dualidades contrarias de nossa complexa natureza interna, nos tornando cada vez mais perenes e menos específicos, participando de ondas mais abrangentes na vida do universo e dos seres.
Talvez seja esta linearidade da razão, que nos leva a ver as coisas separadas no tempo e no espaço, a causadora de  nossas ilusões. Temos dificuldade de unir as pontas opostas e perceber que elas são uma ilusão de ótica, uma visão apenas parcial da Realidade. Vemos uma reta com dois opostos separados, mas  talvez esta reta seja na verdade uma curva, e que nos extremos deste circulo os opostos estão unidos.
Expandindo a mente alem da caixinha da razão, percebemos que múltiplas possibilidades podem ocorrer simultaneamente sem se anularem e que multas coisas não ocorrem necessariamente de forma sequencial e antagônicas como pensamos.
Seria mesmo possível, que sem nos darmos conta, ensinamos enquanto aprendemos, curamos enquanto ferimos, amamos enquanto odiamos, somos ativos enquanto passivos, fortes enquanto fracos, criativos enquanto conservadores e egoístas enquanto altruístas?
Olhando para a paisagem do Rio de Janeiro visto de cima, o Cristo de Braços abertos sobre a Guanabara, os barquinhos minúsculos sobre a enseada de Botafogo, a sombra da montanha sobre os edifícios.. Tudo isso traz uma paz e sentido de ordem e beleza que nos encantam.
Mas se descermos vemos a agitação na cidade, a gritaria das pessoas, o conflito, a briga na rua, os assaltos,  percebemos que estas pessoas estão vivendo uma outra realidade e nem se dão conta das maravilhas de quem vê a cidade do alto, ou pelos olhos do turista que observa tudo com isenção e só consegue ver a beleza, porque não é tragado pelas agitações da sobrevivência.
E nós, será que conseguimos mergulhar na agitação e voltar para o topo para desfrutar suas belezas? Será que aprendemos a conviver com as duas realidades?
E qual seria a chave para abrir a caixinha da mente e nos permitir ampliar nossos horizontes para compreender a dualidade dos contrários?
Os sábios costumam oferecer como resposta a uma pergunta uma outra pergunta.
Jesus recomendou aos seus discípulos que voltassem ser como as criancinhas para abrir as portas do Reino dos Céus.
Será que o Mestre estava aconselhando a ser um eterno perguntador, substituindo sempre que possível os pontos finais e exclamações, por pontos de interrogação? Será que a vida não é uma eterna sucessão de perguntas, onde uma resposta conduz sempre a uma outra pergunta, indefinidamente?
Por: João Sérgio P. Silva(Professional Coach, Numerólogo e Administrador de Empresas)

Fonte: Escola do Pensamento 

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: REFLEXÕES SOBRE A EXPANSÃO DA CONSCIÊNCIA

AUTOCONHECIMENTO: RESUMO ANIMADO DO LIVRO : O EGO É SEU INIMIGO

Na nossa sessão de AUTOAJUDA E AUTOCONHECIMENTO temos o resumo animado do livro: O ego é seu inimigo, do escritor Ryan Holiday. Um livro maravilhoso que vai te ajudar muito a ser uma pessoa melhor.


Fonte: Albano e o seja uma família melhor e mais feliz

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: RESUMO ANIMADO DO LIVRO : O EGO É SEU INIMIGO

AUTOCONHECIMENTO: DESCUBRA QUE O AMOR É REAL E COMECE A AMAR

Na sessão de AUTOCONHECIMENTO desta sexta-feira descobrimos um texto extraordinário de um mentor chamado Lazaris sobre o AMOR, publicado no site do IPPB. Foi a coisa mais tocante que eu já li sobre a arte de amar. Perfeita interpretação e definição. Se alguém ler do começo ao fim nunca mais será a mesma pessoa. A não ser que não tenha entendido ou não queira entender ou ainda, não esteja num estado evolutivo que lhe permita compreender.
Boa leitura e reflexão!

A DESTREZA E A ARTE DE AMAR – por Lazaris

AUTOCONHECIMENTO: AMAR É UM ATO DE CORAGEM - Blog do SaberO amor é um estado de consciência.

Muitas vezes, atrás da máscara do seu ego negativo, você quer fazer difícil a arte de amar para poder justificar e racionalizar a carência em sua vida. Depois de tudo, nessa relação tediosa com o seu lado negativo, você está totalmente convencido por ele de que maneja sua vida e é dono de si mesmo.
O ego negativo nunca entrega amor. As coisas que ele entrega são somente promessas nunca cumpridas e rotas variadas para fugir de si mesmo.
Você pergunta: “Onde está o amor?”
E o seu ego lhe diz o quanto é difícil encontrá-lo e quanta lástima você colherá.
Quando você descobre o quanto o amor é realmente disponível, uma parte sua inconscientemente tratará de negá-lo completamente para proteger o seu ego negativo.
Uma parte sua gritará: “Evite a humilhação a todo custo!”
Na verdade, você se sente tão tonto por haver excluído o amor durante tanto tempo, que agora acha que não o merece realmente.
De qualquer modo, você perde (não seu ego).
Quando você descobrir que o amor é real, não corra! Não castigue a si mesmo. Não postergue mais, começa a amar!
Medite nas coisas do amor:
1. COMPARTILHAMENTO: Desenvolva realmente a sua capacidade de compartilhar. Amar é dar!
2. RESPONSABILIDADE: Seja responsável para consigo mesmo e para com os outros.
3. HONRA: Honre os seus sentimentos e os sentimentos daqueles a quem ama.
CONHECIMENTO: Há duas maneiras de conhecer alguém: pela compreensão ou pela dor. Sim, devido ao fato de que muitos temem o amor, infligem dor a si mesmos e aos outros. Porém, você pode desenvolver a destreza de amar buscando a compreensão de si mesmo e dos outros. Você está aqui para aprender a compreender, não para sofrer.
HUMILDADE: Tenha a humildade de ser íntimo. Humildade é a vontade de ver cada dia como algo completamente novo. É a vontade de permitir que as pessoas mudem, em lugar de afirmar que elas nunca conseguirão mudar.
Você cria sua realidade fundamentalmente a partir de sua eleição e crença. Se escolher ver as pessoas em seu pior estado e acredita nisso, então você sempre as observará assim.
Você até poderá ter razão, mas também se sentirá miserável.
Ser humilde é dizer: “Sei que ontem era assim, mas hoje tudo pode ter mudado.”
Seja humilde o suficiente para estar próximo, ser terno e vulnerável consigo mesmo e com aqueles que você se interessa.
COMPROMETIMENTO: Tenha a coragem de comprometer-se. O compromisso é realmente aterrorizante para muitas pessoas. O medo de ser rechaçado ou humilhado é o maior culpado disso.
Há também o medo da responsabilidade (ou melhor dizendo, o medo de não conseguir controlar algo), que contribui bastante com a negativa de comprometer-se. Para muitos, o compromisso é semelhante a uma prisão. Confundem responsabilidade com obrigação.
Por isso, quem quer amar precisa se revestir de coragem. Amar é um ato de coragem.
INTERESSE: Honestamente começa a interessar-se por si mesmo e pela maneira como a sua vida está direcionada. Nada de lástimas. O amor não tem nada a ver com lástimas.
Simplesmente abra o seu coração e a sua mente e começa a amar. Manifeste interesse real por si mesmo e pelos outros.
“AMAR É UM ATO DE CORAGEM! AMAR É DAR!”
– Lazaris –
Esse é um texto que traduzi e distribui para a turma que fez o curso “Toques Vibracionais” (fase 8) em novembro de 2001 aqui no IPPB. É um texto que extraí do livro “El Viaje Sagrada” do mentor extrafísico “Lazaris” (que passa textos pelo médium americano Jack Pursel). É uma tradução livre. Ou seja, não traduzi literalmente. Adaptei-a de forma mais moderna e despojada, porém sem alterar o sentido de suas idéias. Vale a pena ler um texto desses. É um banho no coração!v
Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: DESCUBRA QUE O AMOR É REAL E COMECE A AMAR

AUTOCONHECIMENTO: SAIBA COMO RECONHECER UM VERDADEIRO MESTRE ESPIRITUAL

Na coluna AUTOCONHECIMENTO desta quinta-feira veja um texto de grandiosa profundidade e realismo para quem já percebeu que o único caminho a seguir é expandir a consciência. É importante  que cada um de nós tenhamos um mestre orientador nessa caminhada. Feliz daquele que encontra o seu mestre, pois este estará para ti como o atalho está para o peregrino. Pois bem, leia o texto a seguir e saiba como reconhecer o verdadeiro mestre para não perder tempo com impostores!

COMO RECONHECER UM VERDADEIRO MESTRE ESPIRITUAL

por  Omraam Mikhael Aivanhov

Como Reconhecer Um Mestre Espiritual - Xamanismo

Para alguns discípulos, encontrar o seu Mestre é encontrar uma mãe que aceita trazê-lo nove meses no ventre para fazê-lo nascer no mundo espiritual. E, depois de nascer, isto é, desperto, os seus olhos descobrem a beleza da Criação, os seus ouvidos ouvem a palavra divina, a sua boca saboreia alimentos celestes, os seus pés levam-no aos diferentes lugares do espaço para fazer o bem e as suas mãos aprendem a criar no mundo sutil da alma.

Muito poucas pessoas sabem o que é realmente um Mestre. Algumas leram livros que contam histórias inverossímeis: que um Mestre é perfeito, onisciente, onipotente…. que ele não tem necessidade de comer, nem de beber, nem de dormir… que ele está ao abrigo de todas as tentações e, sobretudo, que passa o seu tempo a fazer milagres, como no livro de Spalding: “A Vida dos Mestres”.

Quantas pessoas não ficaram exultantes com este livro sem suspeitarem de que contém imensas histórias sem fundamento. É verdade que os grandes Mestres têm poderes excepcionais, mas não os utilizam para fazer prodígios diante de gente embasbacada. Aparecer e desaparecer, caminhar sobre as águas, voar no espaço, materializar festins, atravessar as chamas de um incêndio, fazer aparecer casas… mesmo que seja capaz de fazê-lo, um verdadeiro Mestre não o fará, pois assistir a tais espetáculos não ajuda os humanos a transformarem-se…

Um Mestre – é necessário que você o saiba – é feito como todos os outros homens: tem os mesmos órgãos, que o fazem sentir as mesmas necessidades e os mesmos desejos. E se lhe cortar um pedaço de carne, verá que seu sangue correrá e que a sua cor é vermelha como o de toda a gente! A diferença está em que a consciência de um Mestre é muito mais vasta do que a da maioria dos homens: ele tem um ideal, pontos de vista superiores e, sobretudo, conseguiu um perfeito domínio sobre si próprio. Evidentemente, para tal é necessário imenso tempo e um trabalho gigantesco, e por isso ninguém pode tornar-se Mestre numa só encarnação.

Se você encontrar um Mestre, tenha consciência de que todas as qualidades e virtudes que ele manifesta não foram adquiridas apenas nesta vida. Não, ele teve que trabalhar durante séculos, milênios até, e, como as qualidades que adquirimos pelo nosso próprio trabalho não desaparecem no momento em que temos de deixar a terra, quando regressa ele traz de novo essas qualidades. Assim, de encarnação em encarnação, ele vai adquirindo sempre novos elementos espirituais até ao dia em que torna-se um verdadeiro condutor da luz e das virtudes divinas.

Infelizmente, há também seres que se preparam durante séculos para se tornarem condutores do mal; são os mestres da magia negra. O ser humano é livre de escolher o bem e o mal. É claro que, quando escolhe o mal, mesmo que a Inteligência Cósmica o deixe continuar durante um certo tempo, ele acabará sempre por ser aniquilado, dado que, pelo seu comportamento, se opõe à ordem universal. Mas, à partida, o ser humano tem a hipótese de escolher. Enquanto vivo, é livre de se determinar num sentido ou no outro.

Alguns seres, muito raros, apesar desta liberdade que lhes é concedida, permanecem definitivamente determinados. Os grandes Iniciados, por exemplo, determinaram-se para a luz e para o amor. Alguns, é certo, caíram, mas a maioria deles permaneceram espíritos de luz. E, aliás, quanto mais tempo passa, menor é a possibilidade de mudarem de direção, pois, graças ao seu trabalho espiritual, eles foram conseguindo transformar, divinizar, a matéria do seu corpo e esta tornou-se como que um metal inoxidável, ouro puro.

Contudo, enquanto um ser não chega a este estado de evolução, é sempre possível ele mudar de direção, e existem casos na História em que magos brancos tornaram-se magos negros.

Pergunte como é possível alguém tornar-se um mago negro… Na realidade, é muito fácil, mesmo para você: basta dar vazão à sua natureza inferior. Se transgredir continuamente as leis da bondade, da justiça e do amor, tentando obter êxito à custa dos outros, tentando derrotá-los, destruí-los, só poderá tornar-se um mago negro. É simples, é claro. Muitos imaginam que, para alguém se tornar um mago negro, é necessário que um mestre diabólico lhe ensine a arte dos encantamentos e dos esconjuros maléficos. Isso pode acontecer, mas, para alguém colocar-se ao serviço do mal, não é absolutamente necessário ter um mestre; sem instrutor, sem receita, sem nada, qualquer um pode tornar-se um mago negro se deixar-se guiar demasiado pela sua natureza inferior. E o mesmo se passa com um homem que só pense em ajudar e em esclarecer os outros: mesmo que não tenha um Mestre para o instruir, estará a caminho de tornar-se um mago branco.

Na realidade, cada ser humano tem um Mestre, e se não for um Mestre visível, será um Mestre invisível. Os criminosos têm, no mundo invisível, um mestre que não cessa de aconselhá-los a prejudicar os outros. E mesmo que eles digam:

“Nós, um mestre? Nunca!”, devem ficar a saber, estes cegos, que têm um mestre cujos conselhos perniciosos seguem dia e noite.

É evidente que, quando eu lhe falo de Mestres, refiro-me sempre aos verdadeiros grandes Mestres espirituais, aos magos brancos. Sei bem que se dá este título de Mestre a muitos artesãos para se mostrar que são excelentes na sua profissão e também aos notários, aos magistrados, aos artistas, etc… É uma maneira de ver as coisas e eu não lhes recuso este título. Mas, você deve saber que um verdadeiro Mestre, no sentido espiritual do termo, é um ser que, em primeiro lugar, conhece as verdades essenciais; não aquilo que os homens escreveram, criaram ou contaram, mas o essencial segundo a Ciência Cósmica.

Em segundo lugar, um Mestre deve ter tido a vontade de dominar, dirigir e controlar tudo em si, e realizado essa vontade. Por último, esta ciência e este domínio que ele adquiriu devem servir apenas para manifestar todas as qualidades e virtudes do amor desinteressado.

É pelo seu desinteresse que reconhecerá um verdadeiro Mestre. Cada Mestre vem à terra para nela manifestar uma qualidade particular: há, portanto, Mestres da sabedoria, Mestres do amor, ou da força, ou da pureza… Mas todos os verdadeiros grandes Mestres têm, obrigatoriamente, uma qualidade em comum: o desinteresse.

Há tantos impostores e charlatães dispostos a aproveitarem-se da ingenuidade dos humanos!

Limitaram-se a ler livrecos de ciências ocultas, muitas vezes escritos por ignorantes, e pronto! Passam a apresentar-se em todo o lado como grandes Mestres. Não trazem consigo qualquer sinal de que o Céu os reconheceu como tal; foram eles próprios que se declararam Mestres e acreditam que isso chega.

E os outros, em vez de estudarem um pouco um ser destes para ver como ele se comporta, seguem-no de olhos fechados. Ele irá enganá-los, despojá-los, subjugá-los, mas eles não se darão conta. Bom, é magnífico, eis pelo menos um ser inteligente! Os outros é que são estúpidos. Porque não procuraram saber de onde é que ele vem, como vive, quem foi seu Mestre, quem o enviou?… Ah, não, não, é inútil colocar essa questão; desde que ele lhes prometa iniciá-los em três dias – a troco de alguns milhares de dólares, é claro – acreditam nele.

Têm pressa, compreende? A iniciação não deve durar mais do que três dias. O mundo está cheio de gente desta, de burlões, de vigaristas, que se aproveitam da ingenuidade e da estupidez dos outros. Mas eles, pelo menos, são inteligentes!

Não nego que essas pessoas possam ter alguns poderes – qualquer um, desde que se exercite, pode obter certos poderes -, mas a questão está em saber como os empregam e em que sentido. É a esse respeito que o Céu se pronuncia. O Céu não se preocupa com os meios que possui, mas com o uso que deles faça. O que conta para o Céu não é sua ciência, nem sua clarividência, nem seus poderes, mas seu desinteresse. Você pode ter a ciência, a clarividência e os poderes, mas enquanto não for desinteressado, mesmo que os humanos o reconheçam como Mestre, o Céu não o reconhecerá.

A desgraça dos humanos é a sua falta de discernimento: ao encontrarem um verdadeiro Mestre, desinteressado, desconfiarão, mas seguirão o primeiro indivíduo que apareça e lhes lance poeira para os olhos, apresentando-se como Mestre. Na realidade, um verdadeiro Mestre, nunca lhe dirá que é um Mestre, nunca; ele deixará senti-lo e compreendê-lo, não tem pressa de ser reconhecido. Um falso Mestre, pelo contrário, a partir do momento em que decretou que é um Mestre, tem somente uma idéia: impôr-se aos outros.

Acabei de receber uma carta de um homem que acreditou ser capaz de tornar-se um guia espiritual: escreveu-me para contar as suas dificuldades e as suas angústias. Evidentemente, era de esperar. Por que motivo se pôs ele a enganar as pessoas com a pretensão de guiá-las, enquanto ele próprio não estava em condições de fazê-lo? Mas os humanos são assim, julgam-se capazes de guiar os outros antes de terem adquirido as virtudes necessárias: a sabedoria, o amor, a pureza, a força, o desinteresse. Não! Enquanto não se tiver recebido ordem de um ser superior para assumir a esmagadora tarefa de guiar os humanos, é muito perigoso, para quem quer que seja, querer desempenhar este papel.

Eu gostaria muito de ajudar este homem, porque vejo que ele é muito infeliz e nem sabe porquê. Imaginou que bastava ler alguns livros de ciências ocultas e pôs-se a evocar as forças poderosas do mundo invisível para as utilizar, sem ter aprendido previamente a entrar em harmonia com elas. Pois bem, quando assim é, essas forças vingam-se e dizem:

“Porque procura servir-se de nós para satisfazer os seus caprichos? Nós não queremos submeter-nos a você. É fraco e ignorante e merece uma boa lição.”

Quantos pretensos ocultistas não têm sequer um verdadeiro conhecimento das leis do mundo espiritual! Pode crer: eles leram alguns livros e, sem se prepararem, querem fazer figuras aos olhos de alguns discípulos, realizando prodígios perante eles. Pois bem, não é assim que se deve fazer.

Para se assumir o papel de guia espiritual, é necessário ter-se recebido um diploma, pois no mundo espiritual também se recebem diplomas. Os diplomas que existem no plano físico têm a sua correspondência no plano espiritual, à imagem do qual o plano físico foi criado. Os espíritos luminosos que nos enviaram à terra observam-nos, medem-nos e, se vêem que fizemos esforços, que conseguimos dominar-nos e corrigir alguns dos nossos defeitos, dão-nos o diploma. E onde está esse diploma? Não será um papel, que pode ser apagado ou destruído. É como um selo que se imprime no nosso rosto e em todo o nosso corpo, para mostrar que obtivemos vitórias sobre nós próprios. Talvez os humanos não vejam isso, mas todos os espíritos da natureza, todos os espíritos luminosos, o vêem, mesmo de longe, e então obedecem-nos e ajudam-nos.

Sim, para se ter o direito de executar certas tarefas no plano espiritual, é necessário obter também a aprovação de certos seres, e não pense que é fácil.

Muitas pessoas acham que os estudos necessários para se obter o diploma de educador ou de professor são muito demorados e difíceis. Mas isso não é nada, nada mesmo, comparado com as condições que têm que ser preenchidas por aqueles que querem ensinar aos discípulos as verdades da ciência iniciática.

Eu fico sempre espantado ao ver a ignorância e a ingenuidade das pessoas perante esta questão: todas, ou quase todas, crêem que estão à altura de poder usar o título de Mestre, imaginam que ele caiu assim do céu, já perfeito, sem Ter realizado o mínimo esforço.

Pois bem, você não encontrará criatura alguma que tenha vindo perfeita à terra. Quer a mostrem, quer a escondam, todos têm a fraqueza, ou mesmo várias.

Até os grandes Iniciados têm pelo menos uma fraqueza; por vezes é o medo, outras vezes o orgulho, ou a avareza, ou até a sensualidade. Mas a superioridade de um Iniciado advém-lhe, em primeiro lugar, de ele estar consciente dessa fraqueza e, em segundo lugar, do fato de empregar todos os meios para triunfar sobre ela.

Qualquer ser, independentemente da elevação do seu espírito, ao encarnar na terra, recebe dos pais como herança uma matéria mais ou menos defeituosa que deverá transformar, o que conseguirá graças às suas qualidades e virtudes.

E, quando o consegue, alcança uma elevação ainda maior, porque foi capaz de transformar uma matéria bruta em uma matéria elaborada de que poderá servir-se para o seu trabalho. É, pois, nos Iniciados que se descobre verdadeiramente a força do espírito, pois eles conseguem dominar tudo, ao passo que a maioria dos humanos arrasta consigo, durante toda a vida, defeitos que não consegue vencer.

No entanto, também é necessário que se saiba que um Iniciado vem à terra trazendo com ele as qualidades sobre as quais trabalhou nas encarnações precedentes. Graças a essas qualidades, ele afasta-se instintivamente do mau caminho e direciona-se, pelo contrário, para atividades construtivas, luminosas. Mesmo que não se lembre de nada, ele é impelido, sem se aperceber, a caminhar na mesma direção que seguiu no passado. Pela minha parte, durante muito tempo não tive qualquer lembrança das minhas encarnações, mas nasci nesta vida com marcas, registros, que me impeliram em uma determinada direção. *

(Extraído do livro “O que é um Mestre Espiritual?”, Ed. Prosvecta)

Obs: Os livros de Omraam Mikhael Aivanhov podem ser encontrados na Livraria Portugal, Rua Genebra, 165 – São Paulo – Tel: (11) 3104-0128 – fax: (11) 3104-1748.

– Nota de Wagner Borges: Segue abaixo um excelente texto do Hermetista chileno John Baines (pseudônimo de Dario Salas) que apresenta diversas correspondências com esses escritos do mestre Aivanhov:

OS MESTRES E O DISCERNIMENTO ESPIRITUAL

Há uma barreira muito forte que costuma afastar os levianos do estudo hermético: a ausência do atrativo exótico, que constitui um anseio seguro para pessoas ingênuas, que buscam a imagem chamativa, em detrimento da verdade intelectualmente discernida.

Deste modo, prestam toda a sua atenção aos supostos mestres que usam vestimentas insólitas e de cores chamativas, ou que usam turbantes e estranhas gemas. O sujeito de aparência comum passará seguramente inadvertido, ainda que seja um grande e genuíno mestre.

O problema reside em que pessoas que têm tido algum tipo de contato com o esotérico, difundem a crença de que os mestres são seres etéreos, que vivem isolados da matéria e que não necessitem talvez comer, defecar e nem respirar. Pensam que a espiritualidade deverá transparecer de tal maneira que o sujeito será sempre incrivelmente formoso, vidente, telepata, possuidor de um estado contínuo de desdobramento e que repudie as coisas materiais.

Para o vulgo, um mestre espiritual não pode ser de aparência comum. Deve ser muito ancião; fazer milagres; viver em um templo, gruta ou retiro. Deve vestir-se de maneira diferente; ter uma biografia cheia de eventos milagrosos e ter tido como mestre alguma autoridade superior a ele mesmo. Um homem estelar! Segundo este critério, deveria parecer um extraterrestre; usar gemas provenientes de outro planeta e vestir roupas de estilo galáctico.

Nada disto por certo corresponde ao real, já que um autêntico mestre não se diferencia em nada do homem comum, e assim deve ser precisamente. Muitos bobos perguntam de onde vem a autoridade de determinado mestre, acreditando talvez que se alcance esta condição por delegação de funções de uma espécie de “sindicato de mestres”.

Nisto influi consideravelmente o costume dos títulos profissionais, dignidades outorgadas pela sociedade aos que têm êxito em determinadas matérias. Provavelmente, se considera que se chega a ser mestre da mesma forma, isto é, sendo nomeado por um comitê de autoridades superiores. É preciso assinalar que a condição de mestre corresponde a um nível de desenvolvimento espiritual, e não a uma dignidade outorgada por outras pessoas, mesmo que para chegar a ser mestre seja preciso fazê-lo sob a direção de alguém que já possua esse dito estado de consciência.

Existe por acaso algum tipo de documento que possa certificar que “fulano de tal” possui um estado de consciência determinado? Tal suposição é absurda, já que o nível consciente se demonstra na prática, e não pelo aval de supostos colégios superiores de iniciados ou mestres. A maestria é um estado de consciência alcançado dentro do mecanismo das leis da natureza, não uma concessão graciosa de alguma divindade ou autoridades superiores.

O autêntico mestre é reconhecido invariavelmente pelos guardiões ocultos que existem no plano da energia-mente, e só estes, ao reconhecê-lo como tal, podem dar-lhe o passe para atuar em determinados contextos. Estes guardiões a que nos referimos são grandes mestres da antiguidade que vivem sem corpo físico, e que têm por missão manter a pureza do conhecimento hermético, evitando que seja contaminado pelas ambições pessoais de pseudomestres. Estes seres se encarregam de anular os estudantes de hermetismo que chegaram a obter certos conhecimentos e pretendem fazer mau uso deles.

Perguntemos a nós mesmos qual a diferença entre um menino e um adulto, e o óbvio da resposta nos permitirá de maneira equivalente separar o falso mestre do autêntico, já que só o desenvolvimento efetivo do ser estabelece a diferenciação.

– John Baines (Pseudônimo do ocultista chileno Dario Salas) –
(Texto extraído do livro “El Desarollo Del Mundo Interno” – Editora Auyantepuy – Espanha – 1984.)

Fonte: IPPB

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: SAIBA COMO RECONHECER UM VERDADEIRO MESTRE ESPIRITUAL

AUTOCONHECIMENTO: COMO RECONHECER AS PESSOAS QUE ESTÃO ENTRANDO NA 5ª DIMENSÃO

Na seção de AUTOCONHECIMENTO dessa segunda-feira temos um texto de Carlos Torres sobre como reconhecer as pessoas mais evoluídas, que estão entrando na quinta dimensão. São 40 características Muito bom para reflexão!

IMERSÃO 5D (QUINTA DIMENSÃO) - Sympla

Por Carlos Torres — escritor e mensageiro

1 — Querem questionar suas existências. Querem buscar o autoconhecimento

e já estão com coragem para acessar suas essências espirituais e descobrir

quem realmente são.

2 — Não têm medo do auto enfrentamento e preferem sair da zona de conforto

ao invés de continuarem presas aos velhos condicionamentos doentios como

o medo, o sofrimento e a desesperança.

3 — Não aceitam mais a esperança como padrão para as suas vidas. Estão trocando os sentimentos de esperança pelos sentimentos de confiança, pois já descobriram que esperança é somente uma maneira bonita de esperar por eternos amanhãs que nunca chegam.

4 — Querem agir ao invés de apenas aguardar que outras pessoas façam o que precisa ser feito. São responsáveis e querem mudar suas vidas.

5 — Não esperam mais que os milagres caiam do céu pela força do acaso, como se fosse possível o Universo dar algo sem querer nada em troca.

6 — Não pedem nada de graça, querem retribuir as pessoas e o mundo, e não apenas receber.

7 — Já descobriram que não têm controle sobre as outras pessoas e já desistiu de mudá-las. No entanto, lutam para que seus exemplos mudem as outras pessoas.

8 — Não querem mais tudo na hora que desejam como se fossem crianças mimadas. Estão compreendendo que a paciência no fundo é a prática da paz de espírito mas com consciência. Têm plena certeza que tudo virá no momento certo e adequado. Trabalham insistentemente e com convicção para realizar aquilo que desejam, porém, não tentam mais controlar o tempo e as pessoas, pois sabem que não têm poder para isso.

9 — Não brigam mais, preferem dialogar. É impossível entrar na quinta dimensão, por exemplo, um casal que discute constantemente por motivos fúteis como ciúmes e medo. Sabem que a traição não é um problema do traído, mas sim daquele que trai, pois este sim está com um sério problema para ser resolvido em sua vida.

10 — Se posicionam perante as dificuldades e não potencializam mais o problemas. Potencializam sim as soluções. Sempre as soluções.

11— Trocaram os sentimentos de inveja pelos sentimentos de admiração

12 — Têm certeza que tudo o que for para ser, já é. Estão começando a acessar seus propósitos de vida, decretados antes dos seus nascimentos. Sendo assim sabem que há vida após a morte, há vida antes do nascimento e há vida o tempo todo. Sabem que a vida não cessa jamais.

13 — Já descobriram que as pessoas não mudam, elas apenas vão se transformando naquilo que elas realmente são e sempre quiseram ser.

14 — Não querem mais perder tempo reclamando. Seus pontos de vistas estão mudando gradativamente e estão começando a enxergar que este mundo é repleto de coisas possíveis para um agradecimento diário.

15 — Não querem apenas sobreviver, querem viver intensamente as suas vidas, pois sabem exatamente o valor espiritual que elas possuem.

16 — Estão começando a compreender que a gratidão é o sentimento mais poderoso que existe, e que este sentimento possui uma vibração altíssima capaz de transmutar todos os sofrimentos existentes em cura, e todas as mazelas em concórdias e elevações.

17 — Já entendem que a felicidade não está no futuro como disseram para elas desde criança. Sabem que a felicidade verdadeira está no agora e se chama gratidão. Não buscam mais a felicidade, pois sabem que quem está em busca da felicidade no fundo está decretando para si mesmo que é uma pessoa infeliz. Sentem-se felizes porque sabem que é dentro do presente dinâmico que tudo acontece.

18 — Sabem que podem criar suas realidades a partir do poder das suas intenções. Não desejam coisas a esmo, desejam sinceramente, com potência e intensidade, pois somente assim conseguirão dialogar com a natureza e manifestar os milagres sobre a Terra. Conhecem a física quântica, mas o que é importa mesmo é encontrar seu propósito de vida e desejar sinceramente.

19 — Não querem perder tempo com fofocas e conversas que não levam a lugar algum. Conseguem inverter as vibrações dos ambientes e neutralizar as energias negativas das pessoas de forma consciente e eficaz. São aprendizes de magos.

20 — Estão optando por valorizar mais as pessoas do que as coisas. Sabem que as coisas materiais têm preço e que as coisas imateriais como as amizades verdadeiras e o amor, têm valor.

21 — Não querem mais viver num mundo de acúmulos de coisas e envoltos por um processo de consumo desenfreado e doentio. Querem compreender o que é o compartilhamento mútuo e desejam viver em harmonia com o mundo. Querem dividir para somar e não apenas acumular para juntar e ficar eternamente com medos dos amanhãs.

22 — Não querem perder tanta energia tentando se equilibrar. Preferem se harmonizar, pois sabem que todos aqueles que tentam se equilibrar uma hora caem, pois estão vivendo o tempo todo em cima de uma espécie de corda bamba.

23 — Querem resolver os problemas o mais rápido possível e só atraem pessoas que pensam da mesma forma. Detestam trabalhar com pessoas enroladas que não gostam de decidir e estão sempre tentando controlar mental e psiquicamente as outras pessoas.

24 — Estão completamente salvas das mazelas da procrastinação. Querem ir adiante e agir assertivamente.

25 — Estão se sentindo diferentes das outras pessoas, mas sabem que não são melhores que os outros. Sabem que não são pessoas especiais, mas ao mesmo tempo sabem que possuem mais responsabilidades perante a sociedade.

26 — Estão isentas de qualquer tipo de preconceito e julgamento alheio, pois sabem que um dia já foram em vidas passadas ou poderão ser em vidas futuras. Há somente respeito para com o outro.

27 — As religiões estão ficando em segundo plano. O que importa é a sua ligação direta com Deus e o Universo Natural. Sem intermediários. Não crê mais naquela imagem antiga de Deus como sendo um velho sentado numa nuvem em cima de um trono e pronto para castigar as pessoas.

28-Estão tendo sonhos lúcidos e projeções fora do corpo que elucidam suas vidas passadas e também suas vidas futuras.

29 — Estão tendo acesso aos seus mentores espirituais através da intuição e da clarividência.

30 — Querem e creem em um mundo melhor. Não aceitam a ideia das catástrofes e da falta de amor na humanidade. Têm absoluta certeza que a luz vencerá a escuridão.

31 — Não estão mais conseguindo assistir televisão.

32 -Para eles competir não faz mais sentido. Ao invés de competir preferem compartilhar e se divertir.

33 — Sabem que a quinta dimensão não é um lugar, mas sim uma frequência, um estado vibracional.

34 — Não têm mais medo do desconhecido. Sabem que o mundo extrafísico faz parte da Natureza e a paranormalidade deve ser encarada como algo natural e não como algo amedrontador e assombrado.

35 — Sabem que o diabo não existe. O que existe é uma imensa egrégora alimentada pelo orgulho, o egoísmo, a ganância, os medos e as ilusões.

36 -Querem ficar sós, mas ao mesmo tempo quando estão com outras pessoas, querem estar com elas por inteiro e intensamente.

37- Sentem que possuem um propósito de vida e querem encontrá-lo, mas precisam se render e parar de controlar suas vidas, pois já estão perceberam que quanto mais querem controlar, mais atrapalham a manifestação de milagres em suas vidas.

38- Já compreenderam que vencer na vida não significa morrer rico e muito menos vencer os outros para mostrar que é melhor e mais combativo. Sabem que vencer na vida é vencer seus limites e medos e chegar no fim da vida com o coração vibrando em gratidão por saber que, se não conseguiram cumprir tudo o que vieram cumprir, pelo menos tentaram.

39–Já estão compreendendo que a saudades não é um sentimento ruim e de perda, mas sim um sentimento que traz a certeza que um dia reencontrará todas as pessoas que amaram e um dia passaram em sua vida.

40- Querem ajudar a alma do mundo e estão prontas para isso, pois é um dos propósitos que veio cumprir nesta passagem terrena atual. Sabe que não veio aqui somente como turista espiritual.

Fonte: Carlos Torres

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: COMO RECONHECER AS PESSOAS QUE ESTÃO ENTRANDO NA 5ª DIMENSÃO

AUTOCONHECIMENTO: COMO EU FAÇO PARA MUDAR A MINHA REALIDADE, POR WAGNER BRAGA

Saiba que você, só você e mais ninguém, tem em suas mãos o poder de mudar sua vida e eu posso provar isso pra você. No vídeo de hoje, o questionamento que trago é sobre mudança de vida e a importância que a reprogramação mental tem nesse processo. Os exercícios de mentalização que trago no meu novo livro “Quando fala o Coração, transforme a sua vida com Amor, Intuição e Gratidão” vão te ajudar a conquistar tudo que desejar para sua vida! Assista ao vídeo completo a seguir e saiba como.

Fonte:

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: COMO EU FAÇO PARA MUDAR A MINHA REALIDADE, POR WAGNER BRAGA

AUTOCONHECIMENTO: COMO ATIVAR OS MECANISMOS DO CÉREBRO ASSOCIADOS AOS SENTIMENTOS

Felicidade e bem-estar: o que a neurociência tem a ver com isso?

​​Novo campo de estudos, a neurociência da felicidade começa a desvendar mecanismos do cérebro associados a sentimentos positivos e como interferir para ativá-los​

11/06/2019

Um novo campo científico vem se consolidando nos últimos anos: a neurociência da felicidade. Em torno dela, neurocientistas, psiquiatras e psicólogos de várias partes do globo estão mobilizados para investigar quais são as atividades cerebrais associadas com as sensações de felicidade e testar interessantes hipóteses sobre a relação entre esses estados emocionais marcados pela positividade e a saúde física e mental das pessoas.

O assunto também vem atraindo a atenção de governos, empresas e público em geral, que têm descoberto como a felicidade e sua mecânica cerebral podem funcionar para múltiplos propósitos, para além das vivências pessoais – desde ser um indicador importante de bem-estar populacional a serviço de políticas públicas até atuar como um nutriente de organizações interessadas em ter profissionais mais motivados e engajados.

Prova da relevância dessa temática foi o estrondoso sucesso da mesa “A Neurociência da Felicidade”, promovida pela Universidade de Yale, em janeiro, no Fórum Econômico Mundial de 2019, em Davos, Suíça. Participantes lotaram auditório para ouvir o time de Yale, que expôs alguns resultados de pesquisas que vêm destrinchando a relação entre pensamento e comportamento. São estudos que demonstram como a felicidade pode impactar a vida física e mental das pessoas, tornando-as mais produtivas, solidárias, criativas e capacitadas para lidar com as adversidades.

Felicidade sustentável e factível

“Existe uma crença generalizada de que a felicidade é algo muito parecido com excitação, algo como um estado permanente de êxtase. Mas essa ideia segue em oposição a uma concepção mais sustentável e factível de felicidade, percebida quase como uma alegria silenciosa. Ao contrário da sensação de ganhar na loteria, o sentimento de felicidade se parece muito mais com o sentar em silêncio e perceber que sua vida é realmente maravilhosa”, pondera a Dra. Hedy Kober, professora associada de psiquiatria e psicologia e responsável pelo Clinical & Affective Neuroscience Laboratory da Universidade de Yale.

A partir de uma abordagem cognitiva e neurocientífica e com recursos e análises de neuroimagem de última geração, é nesse laboratório que a Dra. Hedy, uma especialista em meditação e mindfulness e seus impactos na atividade cerebral, lidera pesquisas que buscam compreender os mecanismos psicológicos e neuronais subjacentes à nossa habilidade para exercer o autocontrole e como desenvolver as melhores estratégias para aplicá-lo, especialmente no contexto dos desejos incontroláveis por alimentos e drogas.

Em Davos, Hedy participou da mesa ao lado do Dr. Molly Crockett, que estuda ética, altruísmo e tomada de decisões, e da Dra. Laurie Santos, professora de psicologia que comanda o curso mais concorrido da história de Yale: Psicologia e Boa Vida, que segue os passos de Martin Seligman, idealizador da Psicologia Positiva, um campo de estudo que se concentra no bem-estar.

Perspectivas promissoras

O trio destacou alguns avanços e promessas da neurociência da felicidade. Os estudos têm demonstrado, por exemplo, que as emoções positivas melhoram as relações sociais, estimulam a confiança e a compaixão e agregam benefícios para a saúde. Pessoas felizes e mais capazes de reagir positivamente diante de situações negativas são menos impactadas pelos efeitos do estresse e se mostram mais resilientes diante de adversidades.  Já a incapacidade de manter emoções positivas é um marcador importante da depressão e de outras psicopatologias.

Mas qual seria a explicação para essas relações?

A neurociência já havia descoberto que as experiências concretas têm o poder de remodelar nossos cérebros a partir da constante ativação e utilização de novos circuitos neuronais.  É levando em consideração essa plasticidade do cérebro que a neurociência da felicidade está empenhada em decifrar a mecânica cerebral da felicidade e do bem-estar, bem como descobrir de que modo podemos praticá-la ativamente. As pesquisas em curso e alguns dos seus resultados confirmam que o caminho é promissor.

Em julho de 2015, por exemplo, um estudo publicado no Journal of Neuroscience demonstrou, a partir de análises de imagens cerebrais, que pessoas felizes e otimistas têm uma região do cérebro com destacada atividade: o estriado ventral. O trabalho mostrou uma relação entre a ativação prolongada dessa parte do cérebro e o prolongamento de emoções positivas. Pessoas com níveis de atividade diferenciada no estriado ventral apresentavam índices mais altos de bem-estar psicológico e taxas mais baixas de cortisol, o hormônio do estresse e que, em patamares mais elevados, vem sendo associado também a um aumento das inflamações.

Mindfulness e meditação

Uma dimensão relevante é que a neurociência da felicidade pode ensinar as pessoas a ativar mecanismos cerebrais capazes de lhes trazer benefícios físicos e mentais.  A Dra. Hedy, por exemplo, que tem vários artigos que descrevem as bases cerebrais das emoções, vem demonstrando como a prática de mindfulness e meditação ativa certas regiões do cérebro. Comprovando a relação direta entre essas práticas e a mudança de padrão de atividade dessas áreas do cérebro por meio de exame de imagem, ela atesta os ganhos físicos e mentais.

A lista não é pequena: menos estresse, controle da ansiedade, melhoria na função cognitiva, maior controle dos impulsos, inclusive relacionados a comportamentos compulsivos, como os associados à alimentação ou aos vários tipos de adicção. Do ponto de vista orgânico, podem ser elencados benefícios como o controle da pressão arterial, saúde das células, melhoria dos marcadores de estresse e controle da dor, especialmente as crônicas. Estudos já demonstraram que a redução da intensidade da dor crônica é proporcional ao tempo de meditação, por exemplo.

“A prática da atenção plena permite que as pessoas interajam com o mundo de forma satisfatória, em vez de simplesmente reagir impulsivamente a ele. Dados de pesquisa sugerem que essa atenção controlada pode mudar o nosso cérebro, nossa experiência e nosso corpo, tornando-o mais resistente ao estresse e às doenças”, afirma a Dra. Hedy, uma das palestrantes do II Simpósio Internacional de Bem-Estar: da Ciência à Vida Prática.

Questionada sobre o que faz para manter sua mente em estado positivo, ela responde: “Meditação, gratidão, exercício físico. Juntos, eles me mantêm flexível e forte.”

O II Simpósio Internacional de Bem-Estar, que abordará temas como a Neurociência da Felicidade, acontece nos dias 14 e 15 de junho de 2019, na Unidade do Einstein do Morumbi, na Avenida Albert Einstein, 627 – Bloco A. Para saber mais sobre o evento, acesse

Fonte: ttps://apps.einstein.br/simposio-bem-estar/index.html

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: COMO ATIVAR OS MECANISMOS DO CÉREBRO ASSOCIADOS AOS SENTIMENTOS

AUTOCONHECIMENTO: SEGUNDO NIETZSCHE O AUTOCONHECIMENTO NÃO TEM PREÇO

Uma simples frase do filósofo Nietzsche deixou uma profunda reflexão para a posteridade se debruçar e analisar sobre a importância do AUTOCONHECIMENTO na vida de cada ser humano. “Quando não elaboramos nossas pendências do nosso mundo interno, ficamos alienados de nós mesmos e da nossa livre expressão de ser na vida”, Nietzsche. Convido você a ler o texto a seguir, analisar, refletir e fazer o seu juízo de valor.

Nunca é alto o preço a se pagar pelo privilégio de pertencer a si mesmo. (Nietzsche)

Um homem de braços erguidos para o céu.

Gajus / Canva

Confesso por gosto particular que não sou muito fã de Nietsche (o homem de bigode).

Não me desperta interesse ler suas obras, mas essa frase de sua autoria me chamou atenção:

Quando não elaboramos nossas pendências do nosso mundo interno, ficamos alienados de nós mesmos e da nossa livre expressão de ser na vida.

Experimente ouvir mais o que seu mundo interno lhe diz, em vez do que lhe é dito e mostrado fora, os ruídos externos.

Experimente se voltar mais pra seu portal interno.

Uma mulher sentada num cume. Abaixo dela, uma vasta paisagem e, ao fundo, rios e montanhas.

Arthur Brognoli de Pexels / Canva

Nos desconectamos do nosso eu e nos identificamos mais facilmente com o externo, pelo que os outros dizem e falam quando não fazemos essa autoanálise.

Se não fizer essa autoescuta e auto-observação de si, mais se distanciará de suas vontades reais e pessoais.

“Mostra-te com quem tu andas, que veremos como tu te transformas.”

Essa frase se aplica muito bem para refletirmos se estamos agindo mais como cópias uns dos outros ou mais conforme nossa essência.

É necessário, primeiramente, pertencermos a nós mesmos para nos sentirmos conectados ao mundo.

A prática da meditação também o beneficiará muito nesse processo.

Infinitize-se!

Você tem dentro de si muitas possibilidades lindas para manifestar fora

Escrito por Ana Paola Lamanna
Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: SEGUNDO NIETZSCHE O AUTOCONHECIMENTO NÃO TEM PREÇO

AUTOCONHECIMENTO: EXERCÍCIOS DE MENTALIZAÇÃO, POR WAGNER BRAGA

Exercício de Visualização - Técnica de Mentalização Guiada - Ótima - YouTube

SAÚDE PERFEITA SEM REMÉDIOS

INTRODUÇÃO

A cada dia é mais claro e evidente que o objetivo da humanidade é o conhecimento e domínio total do cérebro, através do autoconhecimento, esta máquina fenomenal com poderes ilimitados que é capaz de coisas inimagináveis. É claro ainda que este objetivo está um tanto distante, porém a cada dia a velocidade com que o homem explora e desvenda os segredos desta fantástica máquina é cada vez maior. Esta velocidade aumenta geometricamente e não demora muito para alcançarmos o conhecimento e o domínio total. É possível que dentro de mais um ou dois séculos isto seja realizado. Mas existem formas e maneiras de alcançarmos, individualmente, mais rápido este objetivo. Uma delas é muito simples, assim como são simples muitas coisas que podemos fazer em benefício da nossa saúde e bem-estar, mas muitas vezes não fazemos por pura preguiça, acomodação ou porque, simplesmente, não acreditamos. E é neste último motivo que reside todo o atraso da nossa evolução. A falta da crença, de fé.

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: EXERCÍCIOS DE MENTALIZAÇÃO, POR WAGNER BRAGA

AUTOCONHECIMENTO: DEUS SEMPRE PERMANECE PORQUE ELE ESTÁ DENTRO DE NÓS

O texto a seguir, com o título de Deus permanece nos lembrar que em toda e qualquer situação, seja lá onde estivermos Deus nunca nos abandona. Ele sempre permanece. Simplesmente porque ele está dentro de nós, desde a nossa concepção até o dia que partirmos dessa dimensão tridimensional  para uma nova experiência numa dimensão mais elevada. Então convido você a ler o texto completo a seguir, refletir e fazer o seu juízo de valor.

Irmã Miria Kolling: "Só Deus Permanece" - YouTube

Deus permanece

Jamais abandono, solidão, infortúnio.
Deus permanece contigo.

Ele é o fulcro gerador de poder, em torno do qual tudo e todos gravitam.
Dele é a linguagem positiva, atuando a distância, no equilíbrio cósmico, na força de atração das moléculas.

Magneticamente a Ele atraídos, estamos associados uns com os outros na grande obra de regeneração.
Sua ação se expande e produz efeitos que se devem realizar através dos fenômenos vivos da Natureza.

Quando as circunstâncias se apresentam aziagas, fomentando sombras e amarguras, quando as enfermidades predominem, diminuindo as resistências; quando as necessidades se multipliquem em turbilhão de inquietudes; quando os apodos invistam sem piedade e todos se tenham ido, Deus permanece contigo.

Quando um homem cai, há um distúrbio no equilíbrio universal.
Quando ele se reergue e avança, a harmonia sideral se reorganiza.

Tu és um cosmo no Universo, e as leis que te regem o destino impõem-te a gravitação harmônica em torno do Astro-Rei.
Deus aí permanece.

Condutores orientam o passo.
Mestres conduzem o ensino.

Leis governam a vida.
A tua vida escreve páginas que irão influenciar outras vidas, nelas permanecendo como exemplos, estímulos ou derrotas.

Deus permanece sempre guiando-te e fortalecendo-te para o fanal feliz.
Não o duvides, nem o desconsideres.

Descobre-O, pois que Ele permanece contigo.

 

Médium: Divaldo Franco Autor: Joanna de Ângelis

Fonte: Centro Paz e Amor

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: DEUS SEMPRE PERMANECE PORQUE ELE ESTÁ DENTRO DE NÓS

AUTOCONHECIMENTO: O JULGAR É INTRÍNSECO DO SER HUMANO. POR ISSO DEVEMOS NOS POLICIAR

O julgar! É intrínseco do ser humano julgar as pessoas, julgar o outro e as coisas, pois é o princípio da cognição e do livre arbítrio. A partir do momento que temos condições de, ao ver um objeto qualquer ou alguém que não conhecemos, é natural, nos questionarmos sobre, com perguntas como: essa pessoa é homem ou mulher? Se for homem tem trejeito de mulher! Se for mulher é muito feia! E por ai vai. Esses questionamentos são o start para você formar uma opinião ou um conceito daquela pessoa e isso se chama julgamento. Por isso precisamos ter muito cuidado para não fazermos juízo de valor das pessoas sem antes conhece-la. É sobre isso que trata o texto a seguir, que eu te convido a ler e se aprofundar nesse assunto!

Atenção ao que diz, ao que julga

Boca de uma mulher aberta e dela estão saindo várias letrinhas.

lassedesignen / 123RF

Muitas pessoas não conseguem compreender porque outras pessoas caminham muito bem, obtendo sucesso nos relacionamentos, na família e na atividade profissional e, por não entenderem, sempre querem o ouro do outro, em vez de fabricarem o seu próprio. Querem, entretanto se esquecem de que existe a Lei Divina e o equilíbrio Universal e que, acima do Absoluto, não há nada.

Quando você vive na sua verdade e no seu caminho, ninguém e nada se colocará à sua frente. Em determinados momentos, podem perturbar, podem “mostrar os dentes”, podem mexer em algo, porém jamais tocarão em você, jamais!

Por isso nunca saia da sua verdade, nunca deixe um só dia de fazer uma oração, de meditar ou de realizar qualquer outro movimento do campo espiritual.

Quanto mais você se concentrar nisso, mais de forma natural você fará, isto é, no seu diário viver, porque sua espiritualidade é demonstrada todos os dias e a todos os instantes de sua vida. Uma das primeiras atitudes para se fazer isso é não julgando, não colocando culpa nos outros, simplesmente olhando para frente; sem olhar para trás, sem se lembrar de passado, sem olhar à direita ou à esquerda. Olhando sempre em frente você conseguirá transformar qualquer coisa.

A natureza humana julga e comenta. Então, quando você se “pegar” fazendo isso, simplesmente fale para você mesmo que não fará mais isso. Ao agir assim, você vai tocando, mudando essa energia e, automaticamente, um dia ela não habitará mais em você e, por conseguinte, você passará a viver numa dimensão superior. Tenha consciência de que o humano já é evoluído, entretanto acessa as dimensões superiores somente quando tiver ações, comportamentos e atitudes superiores, o que só conseguirá ter total compreensão ao buscar autoconhecimento.Homem meditando com um japamala.

THÁI NHÀN / Pexels

Nunca permita que passe pelos seus pensamentos cuidar da vida alheia, jamais se preocupe com o outro e se for fazer algum movimento, que seja para favorecer; fora isso, nenhuma outra intenção!

Mudando seus hábitos, suas ações e seus comportamentos, tudo acontece. Não julgue pessoas, coisas ou situações, ou seja, não faça nenhum tipo de julgamento. O “julgar” faz com que você retroceda, ande para trás e, quando você decide não mais julgar, você principia o seu caminhar, o seu andar natural rumo às realizações e à prosperidade.

Se você quiser favorecer alguém, tenha sempre muita atenção e só vá até onde tiver que ir; favoreça com a vara e o anzol, nunca com o peixe! Ou seja, nem sempre as pessoas querem ser favorecidas ou é justo a elas terem algum tipo de favorecimento. Por isso mostre o caminho, mas não queira fazer pela pessoa o que só ela deve fazer.

PUBLICIDADE

Permitindo que o outro viva o carma dele, que ele viva a experiência dele, você pode favorecê-lo mais do que se ajudasse. Você até pode amenizar uma situação, mas nunca se envolvendo, nunca penetrando na situação e nunca carregando fardos que não pertencem a você. Lembre-se do que sempre falo: largue as pedras.

É muito importante que você viva o seu caminho, não se permitindo sair uma vírgula, um ponto do que julga, dentro de você, como verdade para você mesmo.

O caminho da ALQUIMIA é um caminho intransponível, por isso creia em si próprio e jamais qualquer coisa contrária o tocará.

*Alcides Melhado Filho, alquimista, consultor, referência mundial em Ho’oponopono, gerador de conhecimento e escritor dos livros “Arte do Equilíbrio”, “O Ho’oponopono”, “A Chama Verde Limão”, “7 Lições para Mudar sua Vida” e “A Alquimia dos Relacionamentos”. Ministra cursos de Alquimia, Numerologia Pitagórica e Tarô Alquímico, workshops e palestras. Vídeos do Alquimista disponíveis no YouTube e Vimeo. Seu objetivo é promover equilíbrio emocional, físico, mental e espiritual. https://www.instagram.com/alcides_alquimista_/

Escrito por Arte do Equilíbrio
Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: O JULGAR É INTRÍNSECO DO SER HUMANO. POR ISSO DEVEMOS NOS POLICIAR

AUTOCONHECIMENTO: SOMOS FEITOS DE PENSAMENTOS, SENTIMENTOS E EMOÇÕES, POR WAGNER BRAGA

Nós somos feitos de pensamentos e sentimentos! Quando um pensamento é imbuído de um sentimento ele se transforma em emoção e emoção é realidade pura. No vídeo de hoje, falo sobre pensamentos e sobre como ao longo do dia, nossa mente não para e está sempre pensando em algo, apesar de nem sempre lembramos de tudo e a maioria dos pensamentos não se materializarem. Então, dou uma dica valiosa de mentalização para ajudar a materializar seus pensamentos. Assista ao vídeo a seguir e aprenda isso!

Fonte:

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: SOMOS FEITOS DE PENSAMENTOS, SENTIMENTOS E EMOÇÕES, POR WAGNER BRAGA

AUTOCONHECIMENTO: SAIBA COMO OS PSICOPATAS MANIPULAM AS PESSOAS EM CINCO PASSOS

Faz parte do AUTOCONHECIMENTO saber reconhecer comportamento psicopata nas pessoas e em você. Sim, em você também, já que normalmente a pessoa com comportamento psicopata é aquela que foge do AUTOCONHECIMENTO. Mas se você reconhece esse tipo de comportamento nas pessoas, você é capaz de reconhecer isso em si. Portanto convido você a ler o artigo completo a seguir e conhecer as cinco maneiras de reconhecer esse comportamento nas outras pessoas. 

Cinco maneiras que mostram como os psicopatas manipulam as pessoas

Alguns relacionamentos começam como sonhamos, mas não terminam do mesmo jeito. Algumas pessoas se revelam ao pouco como realmente são. E muitas vezes podemos nos surpreender muito com quem estamos convivendo. É o que acontece com quem convive com psicopatas.

Um psicopata é alguém que tem uma personalidade com traços de comportamento antissocial. Essa pessoa pode agir sem demonstrar empatia ou remorso pelos outros. E, em muitos casos, tem uma capacidade de manipular as pessoas e conseguir o que quer a qualquer custo. Nem que tenha que usar a violência.

Se você desconfia que alguém do seu círculo social seja um psicopata, há maneiras de evitar que ele os manipulem. Conheça algumas delas.

Agressão verbal

Um psicopata pode ter o hábito de agredir verbalmente os outros quando confrontado. Em algumas ocasiões, quando ele não consegue o que quer, ele tenta diminuir as pessoas através do insulto. Ele vai tentar encontrar alguma falha ou erro dos outros para atacar e xingar sem remorso ou preocupação nenhuma com os sentimentos de quem for o alvo. Nessas ocasiões, tente manter a calma. Se você entrar no jogo dele e agredir de volta, pode ser exatamente o que ele quer para diminui-lo na frente dos outros. Um argumento bem falado e com calma pode desmontar qualquer tentativa dele de manipular todos os envolvidos.

Desonestidade

Eles não têm remorso algum em contar mentiras, desde que isso os beneficie. Se você conhece alguém que mente muito acima da média para se dar bem de alguma forma, cuidado! Você pode estar lidando com um psicopata. A dica aqui é trabalhar a sua confiança em argumentos reais. Se ele contar algo que você sabe que é mentira, não vacile ou duvide dos fatos. Psicopatas podem ser bons argumentadores, mas se você conhecer a verdade e os fatos, eles não podem convencê-lo do contrário.

Ataque à sua autoestima

Se alguma pessoa tenta com frequência acabar com a sua autoestima, ela pode ser uma psicopata. Pois quando você está com a autoestima baixa, você fica muito mais vulnerável de ser manipulado pelos outros. E é exatamente esse o ponto em que a pessoa quer chegar. Reflita se você já fez algo ou mudou alguma decisão em um momento de autoestima baixa para agradar alguém. Caso você desconfie que alguém esteja fazendo isso com você, confronte a pessoa. Não deixe ela o colocar para baixo e deixe bem claro os limites que ela não deve ultrapassar com você.

Eles o fazem pensar que você está louco

Psicopatas têm uma tendência a brincar com a sanidade das pessoas. Uma das formas de manipulação que eles usam é inventar histórias ou distorcer a realidade para você começar a se questionar, sobre se o que fez ou viu era realmente real. Nesses casos, a dúvida toma conta da sua mente e você ficará vulnerável para ser manipulado. Para se defender desse tipo de manipulação, exercite a sua confiança e a segurança que você tem no que faz. Se você tem certeza sobre algo que fez, não deixe alguém dizer que sabe mais do que você. Lute contra a dúvida. Não ceda.

Se fazer de vítima

Se nada der certo, o psicopata pode tentar se fazer de vítima para os outros ficarem com dó dele e fazerem o que ele quer. Não acredite nele. Se você desconfia que a pessoa está fazendo isso de propósito para conseguir o que quer, deixe bem claro que você não vai fazer nada por dó ou pena. Seja firme e você verá como a máscara dele pode cair, cedo ou tarde.

Essas são as situações mais comuns de manipulação que podem acontecer. Mas em alguns casos mais sérios, psicopatas podem até ferir e prejudicar pessoas inocentes. Caso você passe por algum caso extremo como esse, procure as autoridades legais e a ajuda de profissionais como psicólogos ou psiquiatras para ajudarem você a lidar com o caso. Em situações em que se perde o controle, toda ajuda deve ser pedida.


Texto escrito por Ricardo Sturk da Equipe Eu Sem Fronteiras

Fonte: Eu Sem Fronteiras

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: SAIBA COMO OS PSICOPATAS MANIPULAM AS PESSOAS EM CINCO PASSOS

AUTOCONHECIMENTO: AS DEFICIÊNCIAS GERALMENTE SÃO DÁDIVAS DE DEUS E NÃO CASTIGO

O texto que hoje publicamos, aqui na coluna AUTOCONHECIMENTO do Blog do Saber pode ser considerado uma dádiva de Deus para quem experimenta hoje a realidade de uma deficiência física ou mental. Pode ser a oportunidade de compreender o porquê dessa “aparente mente dura realidade”. Por isso convido você a ler o artigo completo a seguir, refletir e fazer o seu juízo de valor! 

Como o espiritismo explica as deficiências

Mulher branca numa cadeira de rodas.

Marcus Aurelius / Pexels

Falar em deficiências e doenças é sempre um assunto muito difícil. Todo mundo tem ou conhece alguém próximo que já nasceu com problemas genéticos. Questionamos sempre qual a razão disso acontecer? Por que Deus, que é bom e justo, permite que isso aconteça já que a pessoa não tem chances de reverter essa situação?

Segundo o Espiritismo, a vida material é apenas uma parte de nossa existência, que é eterna.

Na antiguidade, antes do advento da era cristã, a visão da deficiência era muito grotesca e desumana. Acreditava-se que os indivíduos que assim nasciam não agradavam aos deuses, não tinham alma e eram vistos como castigos. Eram esquecidos, escondidos e abandonados. Com a chegada da era cristã, isso mudou, pois Jesus nos trouxe o conceito de fraternidade.

A partir da disseminação dos ensinamentos de Cristo, as pessoas com deficiências passaram a ser mais respeitadas e aceitas. Aí temos o advento do Espiritismo que traz ao mundo uma visão expandida da vida, das provas que passamos, e apresenta o conceito da reencarnação.

A reencarnação nada mais é do que a nova oportunidade que Deus nos oferece para reparar os erros e excessos que cometemos em outras encarnações. Deus permite os sofrimentos e provas porque sabe que com eles aprendemos e progredimos. Mas, será que entendemos que a principal função da reencarnação é nos dar oportunidades para a evolução do nosso espírito a caminho da vida eterna, da vida espiritual?

Essa aceitação é fundamental para compreendermos e aceitarmos as deficiências físicas e mentais. Em cada encarnação recebemos um corpo que é um presente de Deus, e ele nos servirá para nos auxiliar no trabalho de nossa evolução. Deveríamos cuidar dele da melhor forma possível. Sem excessos, sem vícios.

Mulher negra deficiente visual.

Tima Miroshnichenko / Pexels

Toda enfermidade física ou mental é um resgate dos excessos que cometemos em algum momento de nossas vidas passadas. Ou seja, as deficiências são, então, resultado de nossas próprias escolhas!

  •        Resgate não é punição de Deus!
  •        Resgate é a oportunidade de trazer algo de volta. E esse algo é a nossa essência divina, bondosa, perfeita.

A falta de conhecimento ou da aceitação da reencarnação é que nos leva a uma interpretação equivocada das deficiências. Estamos aqui para aprender, passando por dificuldades, por deficiências, porque a cada um de nós é dado o remédio apropriado para nossa cura. Sem as deficiências, muitos espíritos não teriam a possibilidade de resgatar suas dívidas. Aprendemos pelo amor ou pela dor. E com certeza a segunda é nossa maior escola.

NA VISÃO ESPÍRITA, AS DEFICIÊNCIAS SÃO INSTRUMENTOS DE EVOLUÇÃO, SÃO DÁDIVAS, SÃO UM CAMINHO QUE NOS AJUDAM A REEQUILIBRAR NOSSAS ENERGIAS.

O livro “Deficiente Mental: por que fui um?” psicografado por Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho, é um apanhado de relatos de diversos espíritos que nasceram ou ficaram deficientes ao longo da vida. É muito interessante e vale a pena ser lido. Em um dos relatos deste livro, há o seguinte comentário:

Pessoa branca numa cadeira de rodas.

Steve Buissinne / Pixabay

“Temos muitas oportunidades de voltar à Terra em corpos diferentes e que são adequados para o nosso aprendizado necessário. Quando há muito abuso, há o desequilíbrio, e para ter novamente o equilíbrio, tem de haver a recuperação. Quando se danifica o corpo perfeito, podemos, por aprendizado, tê-lo com anormalidades para aprender a dar valor a essa grande oportunidade que é viver por períodos em um corpo de carne. O acaso não existe, Deus não nos castiga, somos o que fizemos por merecer, e as dificuldades que temos encarnados são lições preciosas”.

Precisamos aceitar que o comportamento de cada indivíduo durante suas encarnações é determinante para o surgimento das deficiências em reencarnações seguintes. E, segundo a lei da ação e reação, cada tipo de deficiência física ou mental tem uma relação direta com o tipo de abuso que um espírito praticou na última encarnação.

Precisamos ter cuidado para não criar a falsa impressão que só nascem com deficiências espíritos inferiores. Isso não é verdade! Muitas vezes, espíritos extremamente inteligentes reencarnam com debilidades (físicas ou mentais) para expiar suas provas.

Um outro livro muito interessante é  “Jornada dos Anjos”, onde há o relato de um imperador que precisou reencarnar como deficiente físico e mental para não ter a oportunidade de exercer o poder político, correndo o risco de utilizá-lo para benefício próprio como fez nas encarnações passadas. E ainda, para não ser perseguido pelos inimigos espirituais de outras encarnações. Quando imperador, sua missão espiritual era a de fazer o Cristianismo crescer e se tornar uma doutrina verdadeira, voltada para o bem comum e para a caridade. Seduzido pelo poder, deixou sua missão para trás e, com isso, atrasou por séculos sua evolução.

Em 1985, em uma entrevista dada para Hebe Camargo e Nair Bello, Chico Xavier fala sobre a origem de alguns exemplos de deficiências na encarnação atual. Uma pessoa que se suicidou com uma bala na cabeça pode, por exemplo, sofrer na próxima encarnação das seguintes deficiências:

  •        Se atingiu a área da fala, poderá ser mudo
  •        Se atingiu a área dos olhos, poderá ser cego
  •        Se atingiu áreas mais complexas, poderá voltar com problemas mentais
  •        suicídio por afogamento, eczemas
  •        se enforcou, poderá ser paraplégico
  •        Se matou alguém e em seguida se matou, esquizofrenia

As deficiências também podem ser provas de altruísmo, ou seja, um espírito que aceita vir deficiente para ajudar aos outros. Deficiências que foram pedidas pelo espírito reencarnante para ajudar seus familiares. NESSE SENTIDO, a deficiência não é um resgate ou uma expiação para uma prova pessoal, mas pode ser também uma prova solicitada para ajudar aos pais a se espiritualizarem. A dedicação, a paciência, o devotamento e a perseverança que os pais têm que despender com o deficiente vão ajudá-los a evoluírem e a se espiritualizarem através do amor ao filho que necessita.

Sei que em um primeiro olhar é difícil, mas vamos buscar o que há de positivo nas deficiências. As deficiências fazem com que o ser humano descubra novas sensibilidades, virtudes e capacidades que estavam adormecidas. E quantos não são os casos de pessoas deficientes que extrapolam todos os limites e nos revelam atitudes de força, coragem, autoconfiança e alegria de viver, mesmo com uma série de limites?

Alguém já viu aquele rapaz sem braços e sem pernas, Nicholas James Vujicic, um australiano que é um pregador evangélico e palestrante motivacional?

As deficiências são desafios, uma escola para o deficiente e os cuidadores. Quanto maior o amor e dedicação daqueles que cuidam, maior será a chance de resgate de provas para ambos: deficiente e cuidador. Um ajuda ao outro a evoluir e concluir uma etapa da evolução. Nesse contexto, a família tem um papel fundamental, seja por ter recebido a missão de ajudar ao deficiente, seja por ter a chance de também resgatar suas provas.

Mulher branca com uma das pernas amputadas.

Anna Shvets / Pexels

Em uma de suas palestras, Divaldo Pereira Franco, diz que os pais de pessoas deficientes podem ter sido pessoas envolvidas diretamente com a forma como o espírito do atual deficiente conduziu sua vida. De alguma forma, colaboraram ou ainda foram imprevidentes e não conseguiram ajudar esse irmão que hoje tem na deficiência a oportunidade de resgate de seus erros. Através da reencarnação juntos, na mesma família, poderão desenvolver o amor, o carinho, a paciência, ajudando o deficiente em sua sobrevivência, reabilitação.

E como podemos agir perante a deficiência? Culpar a Deus pela situação não ajudará em nada, pelo contrário, só prejudicará e dificultará ainda mais a condição do deficiente e do cuidador. É preciso garantir um ambiente de muita oração, muita vibração positiva, buscando a fé em Deus para cumprir a missão, para que essa seja uma reencarnação redentora. Buscar auxílio em instituições que trabalhem com os deficientes, porque estão preparados para dar bons conselhos.

De tudo isso que falamos, independentemente de buscar conhecer os porquês, daquilo que provocou a deficiência nos dias atuais, é fundamental pensar no presente, enfrentando um dia de cada vez, buscando auxílio na fé e na esperança, e principalmente, compreendendo que a vida na Terra é apenas uma passagem.

Escrito por Silvia Jara

Fonte: Eu Sem Fronteiras

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: AS DEFICIÊNCIAS GERALMENTE SÃO DÁDIVAS DE DEUS E NÃO CASTIGO

AUTOCONHECIMENTO: APRENDA COMO RESPIRAR CONSCIENTEMENTE E SE INICIE NA MEDITAÇÃO

Tudo começa com o controle consciente da respiração. Quando digo que tudo começa, quero dizer o caminho a ser percorrido para o AUTOCONHECIMENTO e a expansão da consciência. O encontro com o seu cósmico. É através da respiração consciente que você consegue meditar e desta forma então, abrir a canalização para o seu subconsciente. O artigo a seguir ensina algumas técnicas de respiração consciente interessantes para você conseguir essa canalização do prana (energia) para as diversas partes do corpo.

Respiração Consciente: você já percebeu como você respira?

Mulher sentada na praia respirando profundamente.

Ale Fiori / Colunista do Eu Sem Fronteiras

Um suspiro sem motivo? Preste a atenção: você pode ter deixado de respirar por alguns segundos sem perceber. O ritmo corrido da vida acaba dispersando nosso foco e gerando momentos de estresse ou ansiedade. O resultado? Desconectamo-nos do funcionamento mais básico do nosso corpo. A respiração é um exercício importante para o equilíbrio emocional e energético. Na filosofia do yoga, a palavra em sânscrito “pranayama” significa a “expansão da energia” ou a “respiração consciente” e descreve diferentes exercícios respiratórios, do mais calmante ao mais energético. É a respiração consciente que capta e direciona o prana (energia) para as diferentes partes do corpo do nosso corpo sutil.

Quando respiramos conscientemente, facilitamos a canalização de oxigênio, por isso no pranayama a ideia é a reeducação respiratória, aumentando a capacidade pulmonar, o fluxo sanguíneo, a tonificação do sistema nervoso e do cérebro. Outro fator positivo em respirar conscientemente é que, enquanto você presta a atenção no processo respiratório, você está desenvolvendo o seu foco e melhorando a sua concentração. Esses benefícios tratam o nosso aspecto emocional e mental. É na concentração do fluxo respiratório, por exemplo, que iniciamos o processo de meditação.

Exercícios respiratórios

A respiração é dividida em quatro fases: inspirar (puraka), retenção dos pulmões cheios (kumbhaka), expirar (rechaka) e retenção dos pulmões vazios (shúnyaka). Entre os exercícios respiratórios do yoga está a respiração quadrada, na qual se conta mentalmente até quatro em cada uma das quatro fases. Há ainda a respiração polarizada, em que se inspira por uma narina, mantém por alguns segundos, e expira pela outra, em seguida, inspira pela mesma narina que expirou, mantém, e expira pela outra. Essa é uma forma de equilibrar as energias calmantes e estimulantes do corpo. Procure sempre visualizar seus pulmões trabalhando, o inflar do abdômen e da parte baixa, média e alta dos pulmões.

Escrito por Ale Fiori
Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: APRENDA COMO RESPIRAR CONSCIENTEMENTE E SE INICIE NA MEDITAÇÃO

AUTOCONHECIMENTO: SAIBA COMO QUEBRAR PARADIGMAS E DEIXAR AS CRENÇAS LIMITANTES PARA TRÁS, POR WAGNER BRAGA

As respostas para as mudanças que você quer na sua vida estão no seu eu intrínseco! No vídeo de hoje, falo sobre a mudança de paradigmas como forma de mudar de vida. Todos nós temos vários paradigmas e/ou crenças limitantes que nos acompanham ao longo da vida e nos atrapalham na nossa jornada evolutiva. Precisamos sair da inércia para quebrar esses paradigmas, através de uma reprogramação mental. Aprenda isso assistindo a esse vídeo e muitos outros no nosso canal do Youtube!

Fonte:

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: SAIBA COMO QUEBRAR PARADIGMAS E DEIXAR AS CRENÇAS LIMITANTES PARA TRÁS, POR WAGNER BRAGA

AUTOCONHECIMENTO: A CURA PELO PERDÃO, POR CAMILLA SALMAZI

O ato de perdoar é tão poderoso que a ciência resolveu investigar e comprovou os benefícios mentais e físicos de pessoas que se submeteram a esse estudo sem tomar conhecimento de nada. Portanto é muito importante que essas pessoas sejam as primeiras a serem submetidas ou não. Vale a pena avaliar em que situação estão pessoas estão em relação ao progresso. Então leia o artigo completo a seguir e saiba.

A CURA PELO PERDÃO

Pesquisas e estudos vêm comprovando os benefícios, tanto mentais quanto físicos, do ato de perdoar. Entrevistamos o Dr. Fred Luskin, autor de O Poder do Perdão, que estuda o assunto há mais de quatro anos.

Camilla Salmazi

Segundo o dicionário (Dicionário Michaelis) a palavra perdão significa “conceder perdão, absorver, remitir (culpa, dívida, pena, etc), desculpar e poupar-se”. Sim! O ato de perdoar envolve tudo isso e ainda muito mais. Pesquisas e estudos vêm sendo desenvolvidos nesses últimos anos para mostra e comprovar o poder e os benefícios do perdão.

Porém, não é justo dizer que somente agora o mundo está se dando conta do poder do perdão. No aspecto científico, talvez, mas crença e religiões já pregam a importância do perdão há muitos e muitos anos, principalmente como um ato importante para a saúde do espírito.

No ano passado, Charlotte Van Oyen Witvliet, professora de psicologia do Hope College, em Michigan, EUA, e seus colega, fizeram uma experiência com 71 voluntários. Nela, foi pedido a eles que se lembrassem de alguma ferida antiga, algo que os tivesse feito sofrer. Nesse instante, foi registrado o aumento da pressão sanguínea, dos batimentos cardíacos e da tensão muscular, reações idênticas às que ocorrem quando as pessoas sentem raiva. E quando foi pedido que eles se imaginasse entendendo e perdoando as pessoas que lhes haviam feito mal, eles se mostraram mais calmos, e com pressão e batimentos menores.

A questão principal, porém, é que o ato de perdoar não é uma das tarefas mais fáceis para nós, seres humanos. Tribos, sociedades, países, famílias e amigos já travaram e ainda travam batalhas, e verdadeiras guerras, por causa de diferenças entre as pessoas, ou devido a algum ato que desagradasse ou prejudicasse, espalhando pelo mundo ainda mais rancor e nem um pouco de paz. Mas o perdão não é impossível, nem mesmo nos casos mais graves, como vem tentando comprovar o Dr. Fred Luskin, autor de O Poder do Perdão e doutor em aconselhamento clínico e psicologia da saúde pela universidade de Stanford.

Após ter sido muito magoado por um grande amigo, Luskin conseguiu, sozinho, achar uma forma de perdoar-lhe, e quis investigar se a sua técnica funcionaria com outras pessoas em casos semelhantes ou em casos mais graves. E desde então, deu início a suas pesquisas.

EM 1999, ELE CRIOU O PROJETO DA UNIVERSIDADE DE STANFORD PARA O PERDÃO, tendo combinado em sua pesquisa dissertativa uma técnica psicoterapêutica, focando e emotividade racional, com alguns estudos sobre o impacto das emoções negativas, como raiva, magoa e ressentimento no sistema cardíaco.

Suas técnicas foram aplicadas em várias experiências, sendo uma delas com dois grupos de pessoas que foram atingidas pelos conflitos entre protestantes e católicos, na Irlanda: um grupo, de mães que tiveram seus filhos mortos; outro, de homens e mulheres que perderam algum parente. Para esse projeto, Luskin contou com a cooperação de Carl Thoreses, PhD em Psicologia, e contou com o apoio de uma militante irlandesa que há trinta anos trabalha pela paz em seu país.

Os participantes foram separados em grupos experimentais e supervisionados, e passaram seis semanas tendo aulas sobre as técnicas de perdão de Luskin. Os primeiros resultados, segundo Thoresen, indicaram que os participantes apresentavam redução do nível de estresse, viam-se menos irados e mais confiantes de que, no futuro, eles perdoariam mais e mais facilmente. Além disso, o estudo mostrou que o perdão pode promover uma melhora na saúde física, pois esse grupo de pessoas apresentou uma diminuição significante em sintomas como dores no peito, na coluna, náuseas, dores de cabeça, insônia e perda de apetite. Luskin e Thoresen afirmam que essa melhora psicológica e física persiste pelo menos por quatro meses; em alguns casos, ao longo desses quatro meses, a melhora continua a progredir.

Luskin descreve o perdão como sendo uma forma de se atingir a calma e a paz, tanto com o outro quanto consigo mesmo. A terapia que ele propõe encoraja as pessoas a terem maior responsabilidade sobre suas emoções e ações, e serem mais realistas sobre os desafios e quedas de suas vidas.

Em O Poder do Perdão, ele explica o processo de formação de uma mágoa e demonstra como tal fato possui um efeito paralisante na vida das pessoas, baseando suas afirmações em suas investigações e pesquisas, principalmente em seu Projeto da Universidade de Stanford para o Perdão. Por meio de nove etapas (ver Box), o autor ensina a sua técnica de perdão.

Nessa entrevista exclusiva para a Sexto sentido, Luskin apresenta suas idéias sobre o ato de perdoar, e tudo o que está envolvido nesse processo.

Como pode ser definido, de fato, o ato de perdoar?

É simples. Perdoar é a arte de fazer as pazes quando algo não acontece como queríamos. Dizermos que é fazer as pazes com a palavra NÃO.

O acúmulo de mágoas pode causar problemas físicos e psicológicos?

Claro… rancor e desesperança são particularmente perigosos para o bem-estar. A vida tem dificuldades freqüentes. Precisamos de um caminho para superá-las e, assim, nos libertarmos… é para isso que existe o perdão.

E o perdão pode ser considerado como uma cura para doença físicas e mentais advindas de problemas emocionais ou psicológicos?

O perdão reduz a agitação que leva a problemas físicos. Perdoar reduz o estresse que vem de pensar em algo doloroso, mas não pode ser mudado. Ele também limita a ruminação que leva a sentimento de impotência que reduzem a capacidade de alguém cuidar de si mesmo. O perdão é uma cura… às vezes. Ajuda? Sim, muitas vezes.

É possível que pessoas possam perdoar alguém, mesmo ainda estando irada ou magoada com ela?

A diminuição da ira e de mágoa vem de se vivenciar o perdão. O perdão é a experiência interior de se recuperar a paz e o bem-estar. Pode acontecer de alguém perdoar um dia, e a raiva volta depois, e isso é normal. Dessa forma, o perdão é um processo que deve ser praticado. Se você permanece falando ou pensando com rancor de alguém, então o perdão ainda não aconteceu.

Existe um momento certo para dar início ao processo do perdão?

O momento é logo depois do tempo necessário para vivenciar a perda.

Se a pessoa perdoar, ela pode ficar com a sensação de que a pessoa perdoada estava com a razão, ou com a sensação de que um direito seu foi atingido. Como afastar ou ultrapassar essa idéia?

Às vezes, a pessoa foi realmente prejudicada. O perdão não elimina esse fato; apenas o torna menos importante. O perdão implica que se pode ficar em paz mesmo tendo sofrido um mal. Não podemos escapa de todos os males, faz a pessoa continuar intranqüila porque o problema ainda persiste. O perdão reconhece o mal, mas permite que o prejudicado leve a vida em frente. O perdão pode conviver com a justiça e não impede que se faça as coisas justas ou adequadas. Você apenas não as faz de uma perspectiva rancorosa ou transtornada.

Quando a pessoa se encontra num “processo” de perdoar alguém, pode acontecer dela perceber que ela mesma também tem culpa na situação e pode ter causado algum mal ao outro. Como ela deve agir num caso desses?

Muitas situações são complexas e não se pode simplesmente distinguir nelas uma pessoa boa e uma ruim, mas sim duas pessoas que criaram juntas uma situação difícil. É bom lembrar que o perdão pode ser estendido à própria pessoa e que, ás vezes, o perdão implica em reconciliar um relacionamento, e outras vezes, em abrir mão desse relacionamento.

Como a falta de perdão pode prejudicar as pessoas?

A ausência de perdão causa estresse sempre que se pensa em alguém que nos feriu e com quem não fizemos as pazes. Isso prejudica o corpo e provoca emoções negativas.

Como foi idealizado o Projeto do Perdão?

Eu fui seriamente magoado por um amigo próximo, e tive de encontrar sozinho uma forma de me recuperar. Quando consegui, resolvi verificar se isso funcionava com outras pessoas. Foi o começo do meu primeiro projeto de pesquisa.

Essas descobertas são universais, aplicáveis a todos os grupos de sociedades?

Até o momento, a pesquisa que eu e outros temos conduzido sugere que o perdão tem valor em dificuldades muito variadas; podem envolver esposas ou maridos que enganam maridos ou esposas, crianças que sofreram abuso, sócios fraudulento e até pessoas que tiveram seus filhos assassinados. Também trabalhamos com uma grande variedade de nacionalidade aqui em São Francisco e região e tivermos bons resultados.

Existem outros cientistas no mundo realizando o mesmo tipo de pesquisa?

Existem alguns que pesquisam o ensina do perdão, como nós. Outros pesquisam as características que tornam as pessoas mais propensas ao perdão, e outros tentam entender como o perdão pode ser benéfico à saúde.

OS NOVE PASSOS DO PERDÃO – Segundo o Dr. Fred Luskin

1. Saiba exatamente como você se sente sobre o que ocorreu e seja capaz de expressar o que há de errado na situação. Então, relate a sua experiência a umas duas pessoas de confiança.

2. Compromete-se consigo mesmo a fazer o que for preciso para se sentir melhor. O ato de perdoar é para você e ninguém mais. Ninguém mais precisa saber sua decisão.

3. Entenda seu objetivo. Perdoar não significa necessariamente reconciliar-se com a pessoa que o perturbou, nem se tornar cúmplice dela. O que você procura é paz.

4. Tenha uma perspectiva correta dos acontecimentos. Reconheça que o seu aborrecimento vem dos sentimentos negativos e desconforto físico de que você sofra agora, e não daquilo que o ofendeu ou agrediu dois minutos – ou dez anos – atrás.

5. No momento em que você se sentir aflito, pratique técnicas de controle de estresse para atenuar os mecanismo de seu corpo.

6. Desista de espera, de outras pessoas ou de sua vida, coisa que elas não escolheram dar a você. Reconheça as “regras não cobráveis” que você tem para sua saúde ou para o comportamento seu e dos outros. Lembre a si mesmo que você pode esperar saúde, amizade e prosperidade e se esforçar para consegui-los. Porém você sofrerá se exigir que essa coisa aconteçam quando você não tem o pode de fazê-las acontecer.

7. Coloque sua energia em tentar alcançar seus objetivos positivos por um meio que não seja através de experiência que o feriu. Em vez de reprisar mentalmente sua mágoa, procure outros caminhos para seus fins.

8. Lembre-se de que uma vida bem vivida é a sua melhor vingança. Em vez de se concentrar nas suas mágoas – o que daria poder sobre você à pessoa que o magoou – aprenda a busca o amor, a beleza e a bondade ao seu redor.

9. Modifique a sua história de ressentimento de forma que ela o lembre da escolha heróicas que é perdoar. Passe de vítima a herói na história que você contar.

O Poder do Perdão
Dr. Fred Luskin
W11 Editores
(11) 3812-3812
Site: www.learningtoforgive.com

(Extraído da revista Sexto Sentido 50, páginas 20-24)

Fonte: IPPB
Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: A CURA PELO PERDÃO, POR CAMILLA SALMAZI

AUTOCONHECIMENTO: CONHEÇA OS DIVERSOS TIPOS DE MEDITAÇÃO QUE PODEM AJUDA A SUPERAR CRISES CONJUGAIS

Como superar crises amorosas com a ajuda da meditação é o que você vai aprender lendo o artigo a seguir, aqui na coluna AUTOCONHECIMENTO desta sexta-feira. Existe uma técnica de meditação para cada tipo de problema a ser resolvido. Leia o texto completo a seguir e saiba como encarar cada.

Aprenda a superar crises na vida amorosa com a ajuda da Meditação

Mulher meditando de joelhos e mãos unidas em uma sala

Elina Fairytale / Pexels

Coração partido, desentendimentos com a pessoa amada, crises de ciúme… Nem só de coisas boas é feito o amor e um relacionamento amoroso. Muitos problemas, dores e crises podem surgir por causa dele, e lidar bem com tudo isso é essencial para ter mais qualidade de vida.

Quando passamos por momentos em que sentimentos de angústia, dor e ansiedade se apossam de nós, podemos recorrer a algumas técnicas que nos ajudam a lidar com essas situações, e uma delas é a meditação.

A meditação tem muitos benefícios físicos, mas como estamos falando das maneiras com as quais ela pode ajudar você a lidar com crises na vida amorosa, vamos focar nos pontos positivos dela para a sua saúde mental.

O maior de todos, talvez, seja a diminuição do sentimento de ansiedade, bem como o combate a doenças que causam crises na vida amorosa e que também são atenuadas por elas, como depressão, transtorno de ansiedade generalizada, síndrome do pânico, TOC, dentre muitas outras.

Além disso, a meditação atua diminuindo o estresse e a irritabilidade, ajudando-nos a evitar debates, discussões e brigas, bem como a evitar atitudes impulsivas e imprudentes. Outros benefícios da meditação dizem respeito ao sono: ela melhora a qualidade dele e combate a insônia.Mulher deitada na cama dormindo tranquilamente

Ketut Subiyanto / Pexels

Quando passamos por crises na vida amorosa, é comum que fiquemos sem foco e sem concentração, e a meditação ajuda bastante no controle da concentração, da memória e do raciocínio, evitando esses sintomas que tanto incomodam em momentos de crise e tristeza.

Por fim, a meditação ajuda no controle das nossas emoções e também aumenta a autoestima, que é grande causadora de problemas entre casais, como crises de ciúme e sentimentos de insegurança.

Como fazer meditação?

Muitas pessoas pensam que a única maneira de meditar é se sentar com as pernas cruzadas, fechar os olhos e falar “om”, mas há muito mais que podemos fazer quando o assunto é meditar. Confira abaixo 4 técnicas de meditação que você pode usar para aliviar as crises nas suas relações amorosas.

Atenção plena

Chamada também pelo seu nome em inglês (mindfulness) é o tipo de meditação mais comum, no qual nos sentamos ou nos deitamos em uma posição confortável e concentramos nossa mente no momento presente, tentando evitar pensamentos a respeito do passado, do futuro ou mesmo sobre os problemas atuais.

Jovem fazendo ioga no chão em casa.

vakhitovalyubov / 123RF

É uma meditação que tem foco na respiração e em outros sentidos. Controlando sua respiração e prestando atenção nela, você evita que sua mente vague. Você também pode estimular outros sentidos, como tato, passando pés e mãos em texturas, ou olfato, com o uso de incensos, por exemplo.

Se você tiver dificuldade de manter o foco ou de se acostumar a esse tipo de meditação, procure meditação guiada no YouTube ou nas lojas de aplicativos. Usando essas meditações narradas, você vai conseguindo se acostumar à meditação.

Tai chi chuan

O tai chi chuan é uma técnica milenar chinesa que é chamada de arte marcial, mas que não tem movimentos agressivos nem a intenção de ensinar autodefesa ou algo assim. No tai chi chuan, os movimentos realizados são lentos e em silêncio, o que estimula a conexão com o próprio corpo, a concentração e a tranquilidade.

Mulher de kimono praticando Tai chi chuan

sonelly / 123RF

É uma boa técnica para quem se sente ainda mais relaxado quando exercita o corpo, além da mente. É ótima também para quem, quando passa por crises, tem dores e tensões musculares, porque o tai chi chuan ajuda no relaxamento dos músculos e do corpo como um todo.

Yoga

Outra opção para quem gosta de exercitar o corpo para aliviar o estresse ou precisa relaxar um pouco a tensão muscular é o yoga, que é quase que uma união entre a meditação da mente e a “meditação do corpo”.

Trabalhando, ao mesmo tempo, a parte física e a parte mental, de forma interligada, o yoga ajuda a aumentar os níveis de concentração, enquanto diminui a ansiedade e trabalha aspectos físicos como a flexibilidade, a respiração e a sensação de bem-estar com o próprio corpo.

Meditação transcendental

Esse tipo de meditação é o que mais exige dos praticantes, mas é aquele que mais traz sensação de relaxamento, foco e diminuição da ansiedade. Para começar a praticá-la, procure um instrutor, porque há algumas especificidades a respeito dela que é muito difícil aprender sem receber instrução.

Além de reduzir a ansiedade, o nível de estresse e os sintomas da depressão, por exemplo, esse tipo de meditação aumenta o nível de conexão consigo mesmo e, consequentemente, aumenta a autoestima do praticante.

Essas são apenas algumas técnicas de meditação, entre tantas e tantas disponíveis, que podem ajudá-lo a lidar com momentos de crise na vida amorosa, que causam ansiedade, estresse, depressão, entre outros sentimentos que são os mais combatidos pela prática da meditação.

Fonte: Eu Sem Fronteiras

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: CONHEÇA OS DIVERSOS TIPOS DE MEDITAÇÃO QUE PODEM AJUDA A SUPERAR CRISES CONJUGAIS

AUTOCONHECIMENTO: PROPÓSITO DE VIDA, SAIBA O QUE FAZER DEPOIS QUE VOCÊ DESCOBRE O SEU, POR WAGNER BRAGA

No vídeo de hoje você vai entender o que o propósito de vida individual de cada um, saber o que é o talento inato que cada ser humano possui para cumprir a sua missão aqui na terra e o que fazer depois disso. Assista ao vídeo completo a seguir e saiba o que fazer depois de descobrir qual é o seu!

Fonte:

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: PROPÓSITO DE VIDA, SAIBA O QUE FAZER DEPOIS QUE VOCÊ DESCOBRE O SEU, POR WAGNER BRAGA

AUTOCONHECIMENTO: DE ACORDO COM O PLANO DIVINO A SEXUALIDADE TEM QUALIDADES MASCULINAS E FEMININAS

De acordo com o Plano Divino é um texto que fala sobre a sexualidade sob o ponto de vista espiritual, além do plano tridimensional, com a mudança de crenças impregnadas nesse plano tão somente material e vai nos permitir acionar a consciência que sabe que é inteira e completa porque tem qualidades masculinas e femininas em vez de apenas uma. Por isso convido você a ler o texto completo a seguir para entender como se processa a sexualidade no Plano Divino.

De acordo com o Plano Divino

Saudações queridos leitores.

Nestes tempos atuais de caos e aparente negatividade, é importante lembrar que, apesar das aparências, tudo está procedendo de acordo com o Plano Divino. Você pode olhar para o mundo e dizer a si mesmo que nada está mudando, mas entenda que antes que algo possa se manifestar materialmente, a ideia e a energia disso devem estar primeiro presentes no invisível.

Mudanças que você ainda não pode ver no exterior estão tomando forma em outros níveis, porque muitos estão agora despertando para a verdade mais profunda sobre si mesmos e, como resultado, estão adicionando luz à consciência coletiva. O mundo exterior com o tempo irá, inevitavelmente, manifestar estas energias de consciência superior porque a sua essência estará presente no invisível permitindo-lhes então aparecer em forma material.

Agora é hora de confiar, hora de parar de julgar a evolução do mundo de acordo com os padrões tridimensionais baseados na velha energia que parecem ainda governar o mundo. À medida que a substância, a energia e a essência de muitas crenças obsoletas diminuem através do despertar espiritual de cada vez mais indivíduos, a energia que originalmente formou e sustenta o que muitos ainda consideram ser a maneira correta e única de fazer as coisas não existirá mais.

A Terra é um universo espiritual, povoado de Filhos de Deus. Aqueles que não sabem disso, criam e vivem a partir de um sistema de crença tridimensional muito limitado e experimentam seu bem e seu mal no nível físico/material, sem saber que são manifestações de Deus e um com toda a vida. Esta é a condição humana, a ilusão de separação que vocês vieram ajudar a dissolver entrando e experimentando essas energias vocês mesmos.

Como já dissemos muitas vezes, não há consciência não expressa. A Consciência Divina está sempre se expressando em forma e variedade infinitas. A consciência individual (que é a Consciência ÚNICA individualizada) está, portanto, sempre em expressão também. Qualquer pedacinho de falsa energia que você mantenha na consciência se expressará, mas muitas vezes de maneiras simples e imperceptíveis. Se você as reconhecer, use essas experiências como oportunidades para examinar seu sistema de crenças e remover o que é falso, não importa o quão aparentemente sem importância possa parecer.

Ao viver em um corpo físico cercado por energias de dualidade e separação, uma pessoa não pode deixar de absorver algumas delas. Você escolheu estar na Terra neste momento não apenas para adicionar Luz ao processo de ascensão do mundo, mas também para limpar a velha energia acumulada remanescente de sua própria memória celular. As clareiras muitas vezes envolvem a reexperiência física, emocional ou mental de alguma velha energia à medida que ela se move, então não pense que de alguma forma você falhou espiritualmente ou está retrocedendo se isso acontecer. Veja essas experiências como graduações.

Muitos de vocês continuam a limpar votos, promessas e juramentos do passado, alguns dos quais renovaram em vidas sucessivas porque as crenças envolvidas ainda eram mantidas fortemente como verdade em sua consciência. Reserve um tempo para sentar-se em silêncio e declarar sua intenção de limpar especificamente todos os antigos juramentos, votos e promessas que, quando feitos com sinceridade e crença intensa, permeiam a memória celular e geralmente levam tempo para serem totalmente esclarecidos.

A maioria de vocês teve vidas em que você abraçou sinceramente um voto de pobreza (se sente sempre carente?) Você também fez um voto de obediência de boa vontade (se encontra sempre brincando de seguir o líder, com medo de fazer escolhas por si mesmo?) voto de castidade (ainda julgam a sexualidade como sendo de um nível inferior e não espiritual?). Embora os participantes tenham aceitado e feito esses votos com sinceridade e desejo de estar mais perto de Deus, esses mesmos votos muitas vezes representavam uma fonte de poder e controle para as igrejas e aqueles em cobrar.

A sexualidade é uma faceta sagrada do ser de cada pessoa. A ignorância do pensamento tridimensional, especialmente dentro das religiões organizadas, o relegou a ser mau, pecaminoso e uma tentação provocada pelas mulheres. Para grande parte do mundo, a sexualidade continua sendo nada mais do que uma fonte de prazer e uma fonte de dinheiro, além de algo a ser ignorado, escondido e nunca falado. Nestes tempos de despertar, a sexualidade está começando a ser vista de uma maneira nova e mais elevada, mas continua a ser apresentada através da mídia, filmes, livros, etc. de maneiras que refletem principalmente o velho pensamento tridimensional.

A sexualidade sagrada foi ensinada nas antigas escolas de mistérios e templos de alta ressonância como sendo um caminho que leva a uma consciência mais profunda da Divindade inata. Tal como acontece com todas as coisas presentes na forma material, a sexualidade humana flui de uma realidade muito mais profunda, sem a qual a forma material não existiria. A Consciência Divina não é masculina nem feminina, mas sim a totalidade de ambos como UM.

Na energia da dualidade da terceira dimensão, um indivíduo é masculino ou feminino. Fisicamente, emocionalmente e mentalmente, a energia masculina se manifesta como ativa, be-er, faz, enquanto a energia feminina se manifesta como receptiva, amorosa e intuitiva. Quando eles se juntam fisicamente, uma criança, uma nova pessoa é criada.

Cada indivíduo e não apenas um especial ou alguns, é totalmente completo incorporando todas as qualidades de Deus e não metade ou apenas algumas – TODAS. Na Terra, a maioria é criada para enfatizar apenas as qualidades de seu gênero físico e evitar as do outro, mas isso está mudando. Os homens estão se abrindo para qualidades antes consideradas femininas e as mulheres estão cada vez mais dispostas a experimentar as energias masculinas. Este é um sinal de evolução espiritual, e não que homens e mulheres estejam se tornando fracos.

Em algum ponto da jornada espiritual de todos, eles devem reconhecer e conscientemente alinhar seu aspecto masculino totalmente presente com seu aspecto feminino totalmente presente, permitindo que um novo e mais elevado estado de consciência nasça. Esse Eu Divino perfeito, inteiro, sempre esteve plenamente presente em cada pessoa, mas sempre foi desconhecido e não reconhecido pela maioria.

Em termos espirituais, quando uma pessoa abraça, aceita e une seus aspectos masculino e feminino permitindo que se torne seu estado de consciência, é chamado de Casamento Místico. Mentes não despertas interpretam o Casamento Místico simplesmente como sexo, embora a maioria suspeite que algo mais profundo esteja por trás dele.

Isso não é relegar a sexualidade humana a ser “menos do que”, pois representa o sentido material do amor sagrado e da unidade, uma expressão física da realidade mística da completude individualizada. A sexualidade humana é uma experiência prazerosa e prazerosa e também sagrada quando praticada com amor e respeito. No entanto, porque a realidade subjacente ao sexo é o Casamento Místico, existem diretrizes sagradas. Nunca deve ser forçado, amedrontado, usado como meio para um fim, interesse próprio, violento, assumido sem amor ou respeito, ou considerado um “dever”.

Uma consciência que sabe que é inteira e completa porque tem qualidades masculinas e femininas em vez de apenas uma, vive de uma sensação de completude porque entende que seu aspecto masculino (ação, iniciativa, força, decisão) atuará para apoiar e equilibrar seu aspecto feminino (amor, ternura, intuição e sensibilidade), enquanto seu aspecto feminino amará e auxiliará intuitivamente suas ações masculinas.

Indivíduos que estão espiritualmente prontos para abraçar seu aspecto masculino ou feminino, mas resistem, muitas vezes experimentam situações que os forçam a fazê-lo. Por exemplo, uma mulher que continuamente espera que um homem tome decisões por ela pode se ver forçada a fazer essas coisas por si mesma através do divórcio, morte ou alguma outra circunstância. Um homem “macho” pode de repente se encontrar em uma situação em que é o cuidador de uma criança ou pai.

Muitos estão agora se movendo para uma consciência mais elevada da sexualidade e seu significado mais profundo como sendo o Casamento Místico e através desta consciência mais profunda estão começando a aceitar que eles são completos e não precisam de nada fora do eu/EU.

Nós somos o Grupo Arcturiano.

Marilynn Raffaele — Fonte: https://eraoflight.com/
Annalisa Ernica – www.atmalaboratory.com: Tradução — Marco Iorio Júnior — Tradutora e Editor exclusivos do Trabalhadores da Luz

Fonte: Trabalhadores da Luz

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: DE ACORDO COM O PLANO DIVINO A SEXUALIDADE TEM QUALIDADES MASCULINAS E FEMININAS

AUTOCONHECIMENTO: COMPARTILHE COM O MUNDO AO SEU REDOR AS SUAS MELHORES VIRTUDES

Um verdadeiro convite ao prazer é o que o artigo a seguir lhe faz, pois te convida a conhecer as suas maiores virtudes, ou seja, o lado bom do seu ser e compartilhar com o mundo ao seu redor. É nessa empreitada que você, de repente, pode encontrar o seu maior talento, aquele inato, que só você tem e mais ninguém. E que muitas pessoas passam a vida inteira e não o descobrem. Então, o que está esperando? Comece agora mesmo a ler esse texto maravilhoso e descubra a sua melhor versão!

Conheça as suas maiores virtudes e compartilhe-as com o mundo ao seu redor

estatua da deusa da justiça e virtude Themis segurando a balança da virtude

wesvandinter / Getty Images / Canva

Conheça as suas maiores virtudes e compartilhe-as com o mundo ao seu redor. O poder de fazer a diferença está em você. Ter conhecimento de suas virtudes é saber quem você é em essência!

Cultivar isso é fundamental para sua evolução interior e, consequentemente, para mudar o mundo ao seu redor.

Virtudes como a persistência, o otimismo, a empatia e o perdão nos ajudam a encarar as dificuldades que encontramos durante a vida com mais leveza e sabedoria.

Tudo o que colhemos em nossa vida é fruto dos nossos pensamentos e das nossas ações. Se você não está feliz com o que a vida está te retribuindo, é necessário olhar para dentro de si e refletir.

Separe um momento para esta reflexão, pense nas suas atitudes, em como você reage frente às dificuldades e nos hábitos prejudiciais que você pode estar praticando.

Errar faz parte do nosso processo de evolução!

Reconhecer o erro e se desculpar é um ato de coragem, humildade e empatia, mas tão importante quanto isso é tomar as decisões certas para consertar a situação e não repetir o erro.

Silhueta de homem observando o horizonte

Spencer Selover / Pexels / Canva

Em vez de culpabilizar outras pessoas, comece a assumir seus erros e as consequências deles, pois nós somos os únicos responsáveis por nossas ações e pensamentos. Mas também não se culpe demais, porque ficar relembrando a situação só trará sofrimento.

Tornamo-nos pessoas melhores quando aprendemos com nossos erros.

Não leve tudo para o lado pessoal e aprenda a relevar! Às vezes nos culpamos pela forma como o outro reagiu a uma determinada situação, mas nem tudo é sobre nós.

Pode ser que o outro só está tendo um dia ruim ou está preocupado com alguma outra coisa que nem tem relação a você.

Levar tudo para o lado pessoal torna a situação mais pesada e difícil de ser resolvida, porque nos faz criar ressentimentos por pessoas com quem, às vezes, precisamos conviver, além de aumentar as oportunidades de novos conflitos surgirem por causa de um mal-entendido.

Por isso aprenda a relevar e considerar outras possibilidades que possam ter levado o outro a ter determinada reação.

Isso pode trazer harmonia e leveza para a sua vida! Lembre-se de que a mudança que você quer ver começa dentro de você, então use suas virtudes a seu favor!

Escrito por Carla Marçal
Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: COMPARTILHE COM O MUNDO AO SEU REDOR AS SUAS MELHORES VIRTUDES

AUTOCONHECIMENTO: CONHEÇA OS 8 PRINCIPAIS GATILHOS DE DEPRESSÃO ENTRE JOVENS

A depressão é uma doença mental que ataca cada vez mais os jovens mundo afora. O índice de suicídio ao redor do mundo é alarmante. Isso ocorre devido ao lifestyle da nova era tecnológica dos celulares, tablets, Inteligência artificial e das redes sociais, que mudou completamente o comportamento dos membros da nossa sociedade. O artigo a seguir enumera os 8 principais gatilhos de depressão entre jovens, que devem ser observados e tratados com a devida atenção.

Os 8 principais gatilhos de depressão entre os jovens

Garota triste usando blusa vermelha

Tima Miroshnichenko / Pexels

Você já deve ter ouvido que a depressão é o mal do século, mas a forma como isso afeta a nossa sociedade de maneira prática às vezes é desconhecida. Entre os grupos que mais sofrem com essa doença, estão os jovens, que vivem o auge dessa nossa sociedade acelerada e, muitas vezes, cruel.

Para se ter uma ideia do alcance dessa doença, uma pesquisa da Universidade de Calgary (Canadá), publicada em 2021, mostrou que 1 em cada 5 jovens tem experimentado sintomas de ansiedade clinicamente elevados, enquanto 1 em cada 4 tem passado por sintomas de depressão clinicamente elevados.

Se 25% dos jovens da nossa sociedade sofrem com depressão, entender as causas dessa doença é essencial para que encontremos uma ou mais soluções. Dessa forma, preparamos este artigo com 8 gatilhos de depressão em jovens, para que você possa ajudar caso conheça algum jovem.

1. Isolamento

Uma pesquisa publicada no “The Journal of Clinical Psychiatric” em 2018 mostrou que jovens entre os 20 e 29 anos foram os que mais afirmavam sofrer com a solidão durante seu dia a dia, superando todas as faixas etárias até os 90 anos de idade.

Uma das pesquisadoras afirmou que isso geralmente acontece porque os jovens dessa faixa etária precisam conciliar momentos de muito estresse e pressões, incluindo estabelecer uma carreira, encontrar um parceiro romântico, manter-se conectado às redes sociais, e por aí vai, o que acentua a sensação de estar sozinho e pode causar a depressão.

Jovem sozinha em um vestiário. Fotografia em preto e branco.

Tima Miroshnichenko / Pexels

2. Ansiedade com a carreira

Se você é jovem, sabe muito bem do que estamos falando, mas se a sua juventude já ficou para trás, você certamente consegue se lembrar dos momentos de angústia quando pensava com o que ia trabalhar e o que ia fazer da sua vida.

Estabelecer uma carreira e ter estabilidade profissional e financeira são conquistas que vêm acontecendo de maneira cada vez mais tardia. Se nas gerações anteriores, aos 30 anos um jovem já estava casado, com filhos, com uma carreira estável e um imóvel em seu nome, hoje as coisas são muito mais incertas do que isso.

3. ecessidade de aceitação

Jovens querem participar de grupos, querem ser notados, ser aceitos, ser admirados. E isso tudo pode se tornar uma bola de neve bastante angustiante quando os jovens não conseguem perceber o valor que têm, a não ser que esse valor seja afirmado por alguém “de fora”.

Quatro amigas reunidas tirando uma selfie

Hannah Nelson / Pexels

Isso é algo pelo qual quase todos os jovens passam, até mesmo aqueles que são mais “populares”. Apesar de parecer secundário, pode estimular sentimentos como tristeza, desilusão, baixa autoestima, entre muitos outros.

4. Problemas de autoestima

Na era dos corpos perfeitos dos digitais influencers e dos mil e um especialistas de comentários de redes sociais, a autoestima é uma das mais afetadas na vida dos jovens, que estão constantemente se comparando e encontrando insatisfações em suas vidas, especialmente por causa do próximo tópico: o uso de redes sociais.

5. Uso de redes sociais

Os jovens dessa geração estão precisando enfrentar um desafio que não foi enfrentando por nenhuma geração anterior: o uso de redes sociais 24h por dia, em que há informação e estímulos sem fim, gerando, muitas vezes, comparações, insatisfações e ansiedade.

A verdade é que há muitas maneiras de lidar de maneira saudável com as redes sociais (e é claro que é possível também não estar nelas), então cada jovem deveria encontrar a melhor maneira de usá-las, mas, infelizmente, o que vemos é que muitos ainda a usam de maneira tóxica e irresponsável, o que pode ser gatilho para problemas de autoestima, aceitação, entre muitos outros.

Tela de um celular com ícones de redes sociais.

Tima Miroshnichenko / Pexels

6. Rotinas desequilibradas

Rotinas de trabalho cansativas, mais de um emprego, estudo, vida social, necessidade de encontrar um parceiro, vida familiar, necessidade de estabilidade financeira são algumas das inúmeras preocupações com as quais os jovens convivem de uma vez só. Dessa forma, manter o foco pode ser um desafio praticamente impossível.

Com tanta coisa acontecendo e precisando ser resolvida ao mesmo tempo, a rotina dos jovens do século XXI pode ficar bastante desequilibrada. E sabemos que sedentarismo, baixa qualidade do sono e pouco tempo de lazer são alguns dos principais causadores de depressão.

7. Problemas amorosos

Relacionamentos que acabam frustrados, paixões e desejos não correspondidos, traições e, atualmente, os crushes. Entre os 15 e os 35 anos, vivemos isso tudo da maneira mais intensa possível, muitas vezes sem nem mesmo termos tempo suficiente para digerir o que está acontecendo.

Então, a verdade é que as frustrações da vida amorosa podem causar muitos problemas psicológicos e emocionais nos jovens, que, como dissemos, já sofrem com um acúmulo enorme de responsabilidades e preocupações em outras esferas da vida.

8. Falta de autoconhecimento

Aquele que conhece suas vontades, sua personalidade, seus desejos e seus sonhos consegue viver uma vida mais harmoniosa e equilibrada, porque, ao menos, tem alguma noção de quem é, do que faz mal e do que é preciso fazer para conseguir conquistar o que deseja. Por isso muitos jovens sofrem, ou seja, por não estimularem sua busca por autoconhecimento.

Quando incentivamos nossa busca por autoconhecimento, estamos nos amando e cuidando de nós mesmos, para que possamos entender quem somos, o que nos faz bem e qual seria a melhor forma de viver. Por isso a importância de práticas como terapia e tempo de reflexão consigo mesmo.

Nunca foi tão difícil ser jovem no mundo quanto tem sido atualmente nesses tempos em que as responsabilidades, as frustrações, as velocidades e as tarefas se acumulam e exigem respostas imediatas de pessoas ainda tão imaturas e que estão apenas começando a vida. Entender os gatilhos de depressão entre os jovens é essencial para ajudá-los ou para se ajudar.

ATENÇÃO: Se você desconfia que está com depressão, marque uma consulta com um psiquiatra ou procure auxílio psicológico. Essa doença tem cura e, em breve, você estará bem!

Escrito por Eu Sem Fronteiras

Fonte: Eu Sem Fronteiras

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: CONHEÇA OS 8 PRINCIPAIS GATILHOS DE DEPRESSÃO ENTRE JOVENS

AUTOCONHECIMENTO: DENTRE AS INÚMERAS VANTAGENS DE SE DESENVOLVER A INTUIÇÃO CONHEÇA AS 5 MAIS IMPORTANTES

A intuição é uma percepção sensorial que todos os seres humanos possuem. Alguns a tem mais a flor da pele e outros precisam descobri-la no seu âmago. Ao desenvolvermos a intuição conseguimos tomar decisões mais assertivas e conscientes. O texto a seguir elenca 5 das inúmeras vantagens de desenvolver a sua intuição. Fique ligado(a), pois sem a ajuda da intuição podemos perder muito tempo nessa jornada. Ela pode nos ajudar a pegar o atalho para a vida plena.

5 vantagens de desenvolver a sua intuição

Mulher meditando ao ar livre com os olhos fechados

rsndetre / 123RF

Intuição: alguns acham que é algo espiritual, como sensações que vêm do divino, e outros pensam que é apenas uma coleção das nossas experiências, opiniões e sabedoria. Independentemente de qual seja a sua opinião, em algum momento você deve ter agido com base nessa sensação – e unicamente nela.

Ainda que seja importante pensar nas coisas com uma mente mais analítica e racional, bem como analisar suas emoções e sentimentos, deixar-se guiar por esse norte que é a intuição (aquela vontade inexplicável ou aquele sopro no ouvido que nos diz o que fazer) é fundamental para tomar boas decisões. Quer descobrir por quê?

Confira 5 vantagens de desenvolver a sua intuição!

1. Você vai se sentir mais seguro em meio a incertezas

Quando você tem uma ideia mais clara de quem você é, qual é a sua essência e qual caminho deve seguir, mais ou menos por saber o que faz sentido para você, você começa a não se sentir tão mal diante de angústias e incertezas.

E isso acontece porque você sabe quem você é, o que te faz bem e qual é a sua jornada. Então fica mais fácil lidar com alguma situação desagradável ou estressante e, em seguida, colocar-se no seu caminho depois de superar isso. Confiando na sua intenção, você tem uma poderosa bússola em suas mãos.

Uma pessoa segurando uma bússola

Valentin Antonucci / Pexels

2. Suas decisões ficam mais alinhadas ao que te faz bem

Há quem considere a intuição uma coisa espiritual, mas vamos considerar que ela não é. Considerando o aspecto psicológico, tudo por que passamos, vivemos, sentimos, observamos, ouvimos — e por aí vai — constrói o nosso imaginário e a maneira como nos portamos do mundo. Ainda que não percebamos esse processo, ele acontece todos os dias, inclusive agorinha mesmo.

Dessa forma, quando a sua intuição te “diz” alguma coisa, isso é o seu acúmulo de experiências, sabedoria e informações chegando a uma conclusão com base em tudo que você experimentou na vida. Então, ainda que essa intuição mereça uma investigação mais profunda, ela é um bom ponto de partida para tomar uma boa decisão.

3. Você escapa da guerra emocional versus racional

Vamos supor uma situação hipotética. Você se apaixonou por alguém, e essa pessoa mora em outro estado; a única chance de ficarem juntos é você largar toda a sua estabilidade no lugar onde mora e se mudar para lá.

Um casal frente a frente de mãos dadas em uma ponte.

eah Kelley / Pexels

Usando a razão, talvez não seja bom abandonar tudo aqui por um sentimento que pode mudar da noite para o dia, né? E a emoção talvez indique que o melhor a ser feito é simplesmente se entregar de corpo e alma ao amor… Como equilibrar as duas coisas?

Talvez não seja preciso equilibrar, apenas tentar “calar” essas duas vozes e deixar a sua intuição apontar o caminho.

4. Você sente menos culpa

Você já passou pelo doloroso acontecimento de se arrepender de algo que sabia que não deveria ter feito? Sabe aquela coisa de “Eu sabia que não deveria ter dado uma chance a essa pessoa” ou “Eu sabia que não deveria ter recusado aquela proposta de emprego”. Não é que você sabia, você sentia. Era sua intuição falando.

Acabar se arrependendo por ter feito alguma coisa é ruim, mas pior ainda é se arrepender por ter deixado de fazer algo que você queria. Por isso, quando você ouve a sua intuição, mas as coisas não dão certo no final, ao menos você sabe que fez o que a sua essência “disse” que deveria fazer. Aí é vida que segue!

5. Você é mais honesto consigo mesmo

Quantas vezes, na ânsia de agradar a alguém ou na ambição de conquistarmos mais e mais, não acabamos deixando de ouvir se aquilo é mesmo o que faz sentido para nós? É normal, ao lidarmos com os muitos estímulos que recebemos na vida corrida e cheia de discussões e informações que vivemos hoje, que acabemos desconsiderando a nossa opinião e os nossos sentimentos.

Quando você ouve mais a sua intuição, você, no fundo, está honesto e sincero consigo mesmo. Às vezes, sente que quer algo ou que a melhor decisão é aquela, mas não consegue explicar bem por quê, apesar de ter essa sensação. Isso é intuição, e, quando você a segue, consegue, acima de tudo, ouvir-se e fazer o que faz sentido para você.

Essas foram apenas 5 das muitas vantagens de ouvir a sua intuição ao longo da vida e nos momentos em que precisar tomar decisões. Quando você “aumentar o volume” da sua intuição, vai perceber que tudo vai começar a fazer mais sentido, e a vida vai ficar mais leve!

Escrito por Eu Sem Fronteiras

Fonte: Eu Sem Fronteiras

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: DENTRE AS INÚMERAS VANTAGENS DE SE DESENVOLVER A INTUIÇÃO CONHEÇA AS 5 MAIS IMPORTANTES

AUTOCONHECIMENTO: SAIBA O QUE REALMENTE É CARMA, POR WAGNER BRAGA

No vídeo desta sexta-feira, aqui na coluna AUTOCONHECIMENTO, eu faço mais um questionamento. É muito comum utilizarmos o Carma como desculpa para as coisas. No vídeo de hoje, o questionamento que trago é relacionado ao tão falado Carma que, muitas vezes, é mencionado de forma errada. Quando você aceita algo como Carma, você está na zona de conforto, admitindo que nasceu para sofrer, penar e que isso é assim mesmo. Não, nada é tão ruim que não possa piorar ou melhorar, mas quem determina isso é você e não a vontade de Deus ou do destino. Então vamos assistir ao vídeo completo a seguir e desmistificar essa história de Carma!

Fonte:

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: SAIBA O QUE REALMENTE É CARMA, POR WAGNER BRAGA

AUTOCONHECIMENTO: UMA ANÁLISE DO SAGRADO MASCULINO DIANTE DAS FORÇAS DO YIN E YANG

Na nossa coluna AUTOCONHECIMENTO desta segunda-feira temos a oportunidade de analisar o importância do sagrado masculino sob a ótica das forças primordiais do Yin e do Yang.  Ao longo dos séculos o nosso feminino foi maculado, abafado pela cultura egóica do masculino e também machucado em sua expressão feminina. Por isso convido você para fazer essa leitura de extrema importância para a compreensão de como essas forças funcionam e como podemos equilibrá-las para o nosso próprio benefício.

Yin e Yang como forças primordiais

Homem branca sem camisa olhando para baixo.

Asap Rocky / Unsplash

A sabedoria oriental pode nos trazer compreensão de muitas situações pelas quais passamos. O desequilíbrio de nosso “yin” e “yang”, conceito trazido por um dos livros mais antigos do mundo, o I-Ching, é o que origina muitos dos conflitos pelos quais passamos atualmente. A falta de compreensão de nós mesmos desencadeia a falta de compreensão dos outros.

Nosso feminino foi maculado ao longo dos séculos, abafado pela cultura egóica do masculino, também machucado em sua expressão feminina.

Presenciamos assim um total desequilíbrio em nossa expressão de energia feminina e masculina.

Tanto a polaridade masculina quanto a feminina são necessárias para o equilíbrio universal, regem nossos relacionamentos, nossas interações com o mundo e com a sociedade.

Quando falamos em força feminina e masculina, não se trata de orientação sexual, mas sim de energias que norteiam nossa postura diante da vida. Há fases da vida em que estamos mais “yin” ou mais “yang”.

Nada no mundo é somente “yin” ou “yang”, assim como não é novidade que vivemos num mundo dual, no qual há o dia e a noite, e assim somos nós, seres humanos, precisando integrar em nós ambas as polaridades (tanto feminina quanto masculina) para firmar nossa conexão com nosso verdadeiro eu e entendermos nosso sistema de funcionamento para melhor aproveitarmos nosso desenvolvimento aqui nesse Planeta.

Devem ter notado que há mulheres em que o lado masculino se destaca mais do que o feminino, assim como há homens cuja sensibilidade se manifesta mais, originando assim preconceitos, rótulos e julgamentos. Ocorre, inclusive, de muitos adotarem determinadas posturas ou usarem máscaras como mecanismo de defesa para aquilo que consideram como fraqueza — ou até mesmo por medo de julgamento.

Homem branco de costas no pôr do Sol.

Tim Marshall / Unsplash

A polaridade feminina diz respeito ao nosso lado mais emocional, do pensamento criativo, de refletir antes de agir, da calma, da quietude da noite depois do dia, de maior predisposição para: ouvir, meditar e se conectar com a espiritualidade (sem ligação com religião – cabe observar, já que muitos ainda confundem), enfim, das sutilezas que a sensibilidade nos traz

Nosso lado masculino já nos traz mais o movimento de expansão, a robustez, o vigor de executar as ideias criativas do feminino, maior predisposição para falar.

Quanto ao dar e receber, a tendência da força feminina é acolher mais, ter maior receptividade. Isso explica por que pessoas mais conectadas ao feminino conseguem se entregar com maior facilidade ao autoconhecimento.

Há pessoas, em sua maioria homens, que têm uma tendência a se identificar mais facilmente com a mente, e a nossa mente pode ser traiçoeira, pois tem a mania de recorrer a informações apenas com o fim de preservar o ego, que é responsável por atitudes reativas demais, para encobrir medos e complexos. Silenciar a mente é mais difícil diante do embotoamento da nossa conexão com nosso SENTIR. Precisamos nos esvaziar e ir para “caixa do nada” de vez em quando, deslocando-nos para nossa quietude.

Ao longo dos séculos houve uma hipertrofia da intuição pela racionalização, e o que nos era natural desde tempos remotos passou a ser estranho para muitos.

Podemos refletir muito e nos faltar a vontade, a ação, daí nossas atitudes pairam mais no mundo das ideias.

Por outro viés, pode nos faltar reflexão e calma para tomarmos as atitudes com mais lucidez.

Tanto a reflexão quanto a ação são necessárias.

Ambas as forças, tanto masculina quanto feminina, se dão suporte, ambas se fortalecem e devemos buscar em nosso processo de autoconhecimento como coordená-las da melhor forma.

Alcançar o equilíbrio consciente é quando conseguimos compreender como essas forças atuam em nós, em quais questões podemos melhorar, para que ambas trabalhem juntas e saibamos conduzir nossa vida de uma forma mais consciente e equilibrada, afinal nós repercutimos tudo que acontece no mundo que habitamos.

Homem branco no meio de plantas usando óculos escuros.

Tim Marshall / Unsplash

É sonhar e, apesar disso, preservar a lucidez e a coerência.

É pensar, refletir e ter calma para saber como agir quando necessário.

É ser firme sem perder a leveza.

É ter consciência de que sensibilidade não é fraqueza, e sim algo divino que ainda pode ser desenvolvido.

É saber voar sem, contudo, tirar os pés do chão.

É equilibrar emoções com sensibilidade, mesmo com aquilo que a mente insiste em nos contar para nos desestabilizar, levados por impulso a atitudes inconscientes.

Escrito por Ana Paola Lamanna
Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: UMA ANÁLISE DO SAGRADO MASCULINO DIANTE DAS FORÇAS DO YIN E YANG

AUTOCONHECIMENTO: VOCÊ SABE QUAL É O SEU PROPÓSITO E SUA MISSÃO DE VIDA? POR WAGNER BRAGA

Cada ser humano tem sua missão no mundo. No vídeo de hoje, o questionamento que trago é relacionado ao propósito individual do ser humano. Algo que todos têm, porém alguns nascem com isso mais aflorado, já sabendo o que deve ser feito, enquanto outros, precisam seguir a intuição para descobrir. Dai a importância do AUTOCONHECIMENTO para desenvolver a percepção sensorial que todo ser humano tem e que é o caminho para descobrir o seu propósito individual, que muitas vezes ainda não despertou. Assista ao vídeo a seguir e saiba como descobrir a sua missão de vida!

Fonte:

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: VOCÊ SABE QUAL É O SEU PROPÓSITO E SUA MISSÃO DE VIDA? POR WAGNER BRAGA

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar