AUTOCONHECIMENTO: ENTENDER A NOSSA ANCESTRALIDADE PARA ENTENDER O NOSSO COMPORTAMENTO

Adoro textos que falam de ancestralidade porque invariavelmente vão tratar do tema inconsciente coletivo, que poucas pessoas sabem o que é e o que significa. E só entendendo isso é que temos condições de entender o nosso comportamento e o da nossa sociedade. O texto a seguir aborda muito bem esse assunto e esclarece alguns pontos importantes para a sua compreensão de como se forma a sua personalidade e a sua autoestima. Portanto convido você a ler o texto completo a seguir!

A ancestralidade e sua influência na formação da autoestima

Mulher negra deitada de olhos fechados.
Polina Kovaleva / Pexels

São Paulo, 2 de julho de 2021

Já passou pela sua mente sobre as origens das nossas crenças e forma de pensar? Quando se fala que não existe a verdade absoluta, significa que tudo o que sabemos, a nossa leitura de mundo, molda-se a partir de muitos fatores: O contexto histórico, social e econômico, esses recortes que trazem junto elementos importantes para a formação de quem somos: tradições, pensamentos coletivos, crenças, medos e inseguranças. Tenhamos consciência disso ou não.

Não estou aqui apontando vilões e mocinhos, porque ainda temos a nossa autorresponsabilidade e o nosso livre-arbítrio para decidir por nós mesmos o que queremos para as nossas vidas, mas não podemos desconsiderar o fato de que sofremos influências externas.

Somos a formação da nossa personalidade e nosso temperamento, que se juntam com as crenças e tradições hereditárias que às vezes nem nos damos conta.

Às vezes carregamos conosco uma bagagem que nem sabemos a origem ou o porquê. Já parou para pensar nisso?

Para entendermos a nossa vida no presente, temos que buscar no passado todo o caminho que fizemos para chegar até aqui.

Vamos sair do automático, da dormência, e refletir sobre quem estamos sendo e os passos que nos trouxeram até aqui para entendermos o lugar onde estamos. Não para se apegar ao passado, martirizar-se e se prender na angústia e no arrependimento, mas para olhar as nossas vidas por um ponto de vista mais objetivo e analítico. Sem julgamentos ou terceirização da responsabilidade. Saia do ciclo da eterna vítima e dessa narrativa da vítima e agressor.

Traga a história da sua vida para uma análise, apenas uma análise. O que você costumava e/ou costuma ouvir ao seu respeito (rótulos, adjetivos…)? O que te falam ou já te falaram sobre as pessoas e o mundo?

Quando somos crianças e adolescentes, nossa mente é como uma esponja, absorvendo sem filtro o que acontece ao nosso redor, seja no ambiente familiar, na roda de amigos, no ambiente de trabalho e estudos.

Mulher branca segurando flores rosas.

Marta Dzedyshko / Pexels

Por mais que a criança e o adolescente sejam considerados “maduros” ou, como as pessoas falam, “já feitos”, vamos considerar esses fatos: na fase da infância e da adolescência, existe o desenvolvimento físico e sexual (motor – sensorial), a formação da personalidade, dos temperamentos e o começo das experiências que vão trazer mais sabedoria e mais amadurecimento para lidar com várias questões do psicológico e emocional necessário para algumas situações. Nessas fases normalmente não adquirimos os recursos necessários nem a responsabilidade que é necessária para determinadas questões da vida, como a autonomia e a responsabilidade, seja com os outros ou consigo.

É algo muito complexo para explicar teoricamente, mas fica fácil entender quando compreendemos que é um mito a criança e o adolescente maduros. Essa ideia veio como uma brecha para a chamada “hiperssexualização” de menores e para tornar até aceitável e “passável” condutas sexuais inadequadas de uma pessoa mais velha com uma pessoa mais nova. Você descobre isso analisando, fazendo uma comparação com os grandes teóricos e contextualizando tudo isso ao ir mais a fundo no assunto.

O que estou querendo dizer é que crianças são CRIANÇAS, adolescentes são ADOLESCENTES e adultos são ADULTOS. Não tem como tratar essas faixas etárias da mesma forma por causa da diferença de fases do desenvolvimento.

Quando somos crianças, estamos criando nossas programações e apenas a partir dos 7 anos começamos a criar consciência e a nossa programação mental. Até esse momento, o ambiente externo é um forte influente para a formação das nossas crenças e da nossa personalidade, por isso que não é incomum ver os que são mais novos reproduzirem atitudes e falas dos que são mais velhos, que estão em seu convívio.

Estou falando isso para refletirmos sobre a nossa construção mental, sem julgamentos e sem criar essa esfera do vilão e da vítima, porque isso não vai nos beneficiar em nada. Vamos nos concentrar apenas no presente e no que podemos alterar. Mas precisamos fazer uma análise do nosso passado para compreender o momento atual.

Precisamos de um momento para desacelerar e refletir sobre nós mesmos, sobre nossas vidas. A vida é feita de escolhas, sejam elas boas ou ruins. Estamos a todo momento tomando uma decisão, consciente ou inconsciente e até mesmo quando estamos em “cima do muro”.

Falo isso porque, quando não toma uma decisão explicitamente, ou seja, está indeciso, em cima do muro, as nossas programações mentais e crenças inconscientes vão decidir. Ou pior, os outros vão decidir por você.

Escrito por Anne Moon
Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: ENTENDER A NOSSA ANCESTRALIDADE PARA ENTENDER O NOSSO COMPORTAMENTO

AUTOCONHECIMENTO: SAIBA COMO DESCOBRIR O SEU PROPÓSITO DE VIDA

Todos temos um propósito de vida inerente a todo ser humano. Esse grandioso propósito é aprender a amar. O amor incondicional. Aquele que não diferencia, pai, mãe, filho, parente, amigo o desconhecido. Mas também temos um propósito que inerente a cada um, intrínseco a natureza individual. Esse propósito reside na nossa consciência cósmica e está gravado na nossa alma. Ao ler o texto a seguir você vai entender como descobrir o seu também!  

PROPÓSITO DE VIDA: COMO DESCOBRIR O MEU?

O seu propósito já existe no seu inconsciente. O 12º episódio da websérie ‘Respira’ mostra caminhos para identificá-lo

Propósito de vida: como descobrir o meu?

 

Você já parou para se perguntar se está feliz com a sua vida? Levanta animado para fazer as suas tarefas diárias? Qual o sentido de fazer o que fazemos? Se você ainda não se questionou sobre isso, é possível que estes pensamentos apareçam futuramente e você venha a se questionar: “Qual é o meu propósito de vida?”.

No episódio do “Respira” dessa semana, respondemos a questão da Isabel, sobre como descobrir o seu propósito e gostar do que faz: “Gosto e admiro muitas áreas, assuntos e profissões, porém, qual é o meu propósito? Não quero trabalhar só para ganhar dinheiro, quero amar o que eu faço.”. Assista ao episódio completo no vídeo abaixo:

A não existência de um propósito gera desencaixe, trazendo uma sensação de não pertencer à nossa própria vida. Por consequência, passamos a não compreender o trabalho que executamos e o motivo de fazer o que fazemos. Sentir que não estamos no lugar correto é ruim, incomoda mesmo. Quais são, então, os caminhos para descobrir nosso propósito de vida?

O QUE É PROPÓSITO DE VIDA?

O propósito é uma manifestação da sua própria consciência. É algo que já existe dentro de você, mas que encontra-se soterrado por conta de traumas, crenças, julgamentos ou situações difíceis do passado.

Está diretamente ligado a fazer bem para os outros. Buscamos, praticamente o tempo todo, amar e ser amado. Então, estar alinhado com o seu propósito, ou seja, encontrar um objetivo na sua vida, no seu serviço, é um sentimento que causa alegria absoluta. Se você ainda não conseguiu encontrar esse sentimento, pare para refletir: onde está a alegria na sua vida?

CAMINHOS PARA DESCOBRIR SEU PROPÓSITO DE VIDA

O primeiro passo para começar a olhar para essa questão é respirar e silenciar, para que você encontre caminhos para identificar o que já está no seu inconsciente.

Aonde você se sente mais realizado, mesmo que seja em uma área que, a princípio, você não ganhe dinheiro? É essencial que você procure a alegria dentro de si.

O propósito está latente na sua vida, é só você silenciar e começar a perceber onde você se sente encaixado

Então, a dica que eu dou é fazer esse trabalho de investigação. Vá a fundo, leia sobre isso, tenha coragem de olhar para você e averiguar onde se encontra essa desarmonia.

Esse tipo de busca pode ser realizada em qualquer área, carreira. Afinal, a qualquer momento você pode estar agindo com o seu propósito. Silencia e deixa o amor vir de dentro de você. Seu propósito de vida, certamente, virá com ele.

Como você está se sentindo? Tem alguma questão que não te agrada ou alguma situação que você não consegue resolver? Fique à vontade para fazer suas perguntas nos comentários do episódio. O Respira é uma troca nossa, para gerar reflexões que possam melhorar o seu dia a dia.

Fonte: Personare

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: SAIBA COMO DESCOBRIR O SEU PROPÓSITO DE VIDA

AUTOCONHECIMENTO: O INFINITO PODER DA MENTE, POR WAGNER BRAGA

Nossa consciência é infinita! No vídeo de hoje, falei sobre um assunto extremamente importante: o poder da mente. Precisamos aprender a trabalhar com a tríade da mente: o consciente, o inconsciente e o subconsciente. Através dos exercícios de mentalização, conseguimos reprogramar nossa mente e colocamos o subconsciente a nosso serviço  para conseguirmos superar as dificuldades da vida, realizar todos os nossos sonhos e viver de forma mais leve e plena.

Fonte:

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: O INFINITO PODER DA MENTE, POR WAGNER BRAGA

AUTOCONHEIMENTO: A HIPNOSE COMO FERRAMENTA PARA A MUDANÇA DE HÁBITO OU DE PADRÃO

A Hipnose é uma técnica terapêutica  muito utilizada para auxiliar no tratamento de diversas questões físicas e emocionais e atua de modo consciente e inconsciente. De uma forma ou de outra passa pelo AUTOCONHECIMENTO e o amadurecimento espiritual. Excelente ferramenta para quem deseja a mudança de hábitos ou de padrão. Convido você a ler o artigo completo a seguir e conhecer  essa técnica e como ela pode lhe ajudar a se libertar de velhas crenças limitantes e dar um salto quântico!

Como a hipnose pode te ajudar a resolver problemas?

Hipnose: entenda o método e quando ele pode ser usado

A hipnose é uma técnica terapêutica que pode ajudar no tratamento de diversas condições físicas e emocionais

hipnose é um método terapêutico reconhecido para o tratamento de diversas questões físicas e emocionais, mas ainda é envolta por mistérios e curiosidades. Muitas pessoas têm dúvida sobre a sua eficácia mesmo com diversos artigos científicos que provam o seu sucesso terapêutico.

A hipnose atua de modo consciente e inconsciente. Durante o processo de tratamento é preciso entender que o estado hipnótico não é sempre igual para todas as pessoas. Uma pessoa hipnotizada tem uma alteração natural no foco de atenção e pode entrar em um transe leve, médio ou profundo.

No estado mais leve a pessoa “flui” a sua atenção entre estar bem consciente e, às vezes, mais focada nos pensamentos. No estado médio, a pessoa fica mais focada no que ocorre no mundo das ideias, da fantasia, com menor contato com todos os estímulos do agora. No estado mais profundo, a pessoa fica mais conectada com o que sente, pensa e imagina e, muitas vezes, não se recorda posteriormente do que vivenciou no estado hipnótico.

Durante o transe hipnótico a pessoa vivencia, ainda, certos fenômenos ditos hipnóticos, tais como: analgesia, anestesiaamnésia etc.

Para diversas questões emocionais o uso da hipnose é uma ferramenta excelente. Para o tratamento de depressãoansiedade e compulsão alimentar, a hipnose pode contribuir para solucionar as causas, os sintomas e também somar para a cura e mudança de padrão.

Emagrecer usando a hipnose, por exemplo, é um método muito eficaz para mudança de padrão emocional. Comer em excesso e não ter disciplina são comportamentos comuns, que merecem atenção para que haja uma “correção” e ajuste nesta dinâmica.

Muitas pessoas não conseguem mudar hábitos alimentares por questões hormonais ou por problemas de saúde que merecem atenção médica. Mas a grande maioria tem ligações afetivas com o tema: situações familiares, problemas na infância, na adolescência são comuns. A complexidade de montar uma rotina saudável para conseguir praticar atividade física também acaba sendo um problema.

Quando você está em um estado emocional focado e direcionado, como no estado hipnótico, há um favorecimento da sua concentração, direcionando melhor sua energia e tempo para entrar em contato direto com os fatores emocionais que sustentam crenças ou padrões negativos.

Mas não adianta achar que hipnose é “delegar” ao hipnotista a cura do seu problema. Seja responsável pelas suas emoções e comportamentos para que você tenha, além do seu inconsciente, o seu consciente trabalhando a seu favor. Crie metas, modifique hábitos, cuide bem de você.

A hipnose em si não é responsável pela cura de modo isolado. É por meio da alteração do foco de atenção que podemos nos beneficiar de um momento específico de aprendizado. E, ao aprender novas formas de lidar com a gente, com os outros e com as nossas emoções, somos capazes de mudar.

A hipnose também contribui para a superação de traumas e momentos difíceis que foram vivenciados. O bem-estar proveniente da hipnose pode ser comparado com o bem-estar de uma meditação mais profunda (embora o funcionamento da mente seja diferente nos dois estados mentais). Os benefícios da hipnose estão ligados ao processo de mudança de hábitos para um comportamento mais saudável.

A quantidade de sessões não pode ser estabelecida previamente, pois cada um responde e reage de modo diferente. Embora alguns profissionais vendam seu serviço com número de sessões pré-programadas, o ideal é o trabalho de consciência e tomada de responsabilidade para a mudança desejada.

Sucesso naquilo que busca e até breve!

Adriana de Araújo
Escrito por Adriana de Araújo
Psicologia – CRP 56802/SP
Por Especialistas – Em 9/6/2021

Fonte: Minha Vida

Continuar lendo AUTOCONHEIMENTO: A HIPNOSE COMO FERRAMENTA PARA A MUDANÇA DE HÁBITO OU DE PADRÃO

REFLEXÃO: FAZER A RUPTURA COM CONSCIÊNCIA NOS PERMITE FOCAR NO PRESENTE E NOS APROXIMARMOS DE NÓS MESMOS

A nossa REFLEXÃO desta terça-feira é sobre Ruptura e Reparo. A ruptura que devemos ter com o passado, apesar de não podemos deixar de ver o que vimos. Mas podemos estar presentes um com o outro, hoje. E podemos dar cada passo conscientemente, lentamente, com cuidado, ouvindo e com o coração aberto. Podemos fazer essa ruptura com consciência. Não podemos voltar atrás. Mas podemos focar no presente e nos aproximarmos de nós mesmos. Portanto convido você a ler o artigo completo a seguir, refletir e fazer o seu juízo de valor!

Ruptura e Reparo

 em 

 

“Primeiro, há a ruptura. E então há o reparo.

A velha dor ressurge, irrompendo das profundezas de nosso inconsciente. O status quo – nosso antigo senso de ‘segurança’ – se estilhaça em um bilhão de pedaços. Sentimo-nos desorientados, sem fundamento, dispersos, sem saber para onde nos voltar.

Um velho mundo desmoronou, um novo mundo ainda não se formou. Nós nos perdemos? Encontramos o estranho espaço do Agora, pura presença, crua, nos dando nascimento aqui, desprotegidos por velhos sonhos, nada para nos agarrarmos, nada para agarrarmos.

Até mesmo nossos conceitos desatualizados de ‘Deus’ se transformam em pó. E então, lembramos de respirar, sentimos nossos pés no chão e observamos a mente girando, em vez de nos perdermos nela. Nosso mundo está fora de controle, mas talvez não estejamos. Nós sentimos o que sentimos. Com medo. Nervoso. Entorpecido. Triste. Sozinho. Inseguro. Seguro. Qualquer que seja.

Comprometemo-nos a sentir isso plenamente hoje, a não nos dissociar desta vez. Um sentimento é apenas um sentimento, não um fato, e a presença pode contê-lo, e somos mais fortes do que imaginamos. Choramos, gritamos, mas estamos reparando, nosso amor.

Nós quebramos para curar, quebramos para consertar, quebramos para sermos inteiros. Velhas energias emergiram agora para serem abençoadas com amor, aceitação, ternura, perdão, compreensão. Não podemos voltar a ser como as coisas eram. Devemos deixar a velha ‘segurança’ morrer. (Não era nenhuma segurança para nós, de qualquer maneira.)

Não podemos deixar de ver o que vimos. Mas podemos estar presentes um com o outro, hoje. E podemos dar cada passo conscientemente agora, não automaticamente, habitualmente, mas conscientemente, lentamente, com cuidado, ouvindo e com o coração aberto. Podemos limpar essa ruptura com consciência. Podemos ficar perto neste momento de vulnerabilidade. Não podemos voltar atrás. Mas podemos ir para o Presente. Podemos nos aproximar de nós mesmos.” 👇🏻

Luz e Paz!

fonte: eter_quintessência

Fonte: Sabedoria Universal

Continuar lendo REFLEXÃO: FAZER A RUPTURA COM CONSCIÊNCIA NOS PERMITE FOCAR NO PRESENTE E NOS APROXIMARMOS DE NÓS MESMOS

DESENVOLVIMENTO PESSOAL: COMO LIBERTAR SUA VIDA EM 7 ETAPAS, POR IVAN MAIA

Existem 7 dores que explicam todo o sofrimento que você vê nos seres humanos de hoje em dia. Você já deve ter reparado quantas pessoas estão tristes, desanimadas, depressivas, especialmente nessa época de pandemia que estamos atravessando. E se já havia gente triste antes, agora então, você nem pode imaginar! O nome desse vídeo é Como Libertar Sua Vida em 7 Etapas.

Milhões de pessoas sofrem, e isso ocorre porque eu, você e elas não fomos ensinados sobre as 7 áreas e sobre as dores que cada uma delas gera em nossas vidas pela nossa ignorância desse fato. Veja a proporção disso na vida de uma pessoa que está atravessando uma fase ruim: ela está com uma dor PROFISSIONAL, pois perdeu o emprego na pandemia; em seguida começa a dor FINANCEIRA, que a seguir gera a dor FAMILIAR, pois sem dinheiro os casamentos e relacionamentos se abalam profundamente. Isso tudo acarreta a dor FÍSICA, pois as preocupações e a tristeza geram doenças, e as doenças levam à morte. Então vem a dor ESPIRITUAL, pois sua fé fica abalada, suas crenças na tragédia superam sua crença em Deus e ela perde as esperanças. Percebe o quanto isso é grave?

Então assista ao vídeo a seguir com uma palestra incrível de Ivan Maia onde ele explica como e porque isso tudo acontece e o que fazer para se libertar disso!

Fonte:

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO PESSOAL: COMO LIBERTAR SUA VIDA EM 7 ETAPAS, POR IVAN MAIA

REFLEXÃO: O CRÍTICO ATACA PARA NÃO SER ATACADO

Nesta terça-feira, aqui na coluna REFLEXÃO vamos abordar o perfil da pessoa Crítica. Aquela que para afugentar a possibilidade de nos encarar fica alerta a tudo o que se passa ao seu redor, a fim de criticar a maioria das ações dos outros. Por que essa pessoa age assim? Portanto convido você a ler o texto completo a seguir, refletir e fazer o seu juízo de valor!

Crítica, pra quê?

 em 

 

“A crítica advém do julgamento vicioso: ela serve para afastar a atenção sobre nós mesmos e para afugentar a possibilidade de nos encarar. Assim sendo, a pessoa fica alerta a tudo o que se passa ao seu redor, a fim de criticar a maioria das ações dos outros. O que leva alguém a agir assim é o fato de temer os mesmos problemas que critica.

Obviamente esta pessoa não tem consciência disto e critica com base em seus valores pessoais, apegando-se a qualquer mínimo gesto do outro. Por menor que seja o deslize cometido, um motivo para duras críticas já é criado e, a partir daí, desencadeiam-se outras situações. O crítico nem sempre diz o que pensa, mas mesmo permanecendo em silêncio fica indignado com a conduta daqueles que o cercam.

Essa postura compromete em muito o estabelecimento de um bom nível de convivência entre as pessoas, pois quem critica enfraquece a capacidade realizadora do criticado, dificultando assim o seu desenvolvimento espiritual e também o das outras pessoas. Isso impede a colaboração que certamente fortaleceria o grupo familiar ou os demais grupos e, por este motivo, os críticos fervorosos tendem ao longo do tempo a ficar sozinhos.

Ao invés de delegar responsabilidades e dividir as funções, permitindo que cada um participe ativamente e à sua maneira das atividades pertinentes à casa onde mora, o crítico gosta de estar em tudo e não poupa palpites mesmo sem ser consultado. É implicante com tudo, com todos e com o modo como as tarefas são desenvolvidas, além de ter o hábito de corrigir as pessoas que estão ao seu lado e, quando não consegue com que façam de acordo com sua vontade, lança duras críticas.

Essa postura promove a intriga e acarreta excesso de preocupação, ocasionando desgastes desnecessários das pessoas envolvidas e de quem presencia, além de também provocar um mal-estar no ambiente. Mesmo assim o crítico não costuma a se render, uma vez que não reconhece a sua maneira complicada de ser, aproveitando então para lançar mais críticas àqueles que estão ao seu lado.

A crítica é fruto de um pré-julgamento lançado em forma de condenação. No entanto, sabemos que condenar não resolve absolutamente coisa alguma, apenas distancia o crítico das possíveis soluções e tumultua ainda mais o ambiente.

Criticar é atribuir ao outro um desconforto que existe somente dentro do próprio ser que critica. Ser implicante com as pessoas que o cercam representa a projeção de seus próprios conflitos afetivos – é uma espécie de precaução para evitar ser surpreendido por suas próprias atitudes.

De certa forma, o crítico está punindo aqueles que o cercam. Ele age assim para disfarçar a sua revolta por às vezes ter sido muito machucado no passado, projetando a sua discórdia interna naqueles que compartilham de sua vida afetiva atualmente. Ou ainda, age assim por orgulho e fuga de si mesmo, uma vez que criticar é apontar para fora e não para dentro.

A superação desta condição não está na melhora do desempenho alheio – está no reconhecimento do próprio crítico sobre o seu desvio comportamental e no entendimento e aceitação de que cada pessoa é um ser diferente e único. Cada um tem sua individualidade. Na medida em que o crítico passa a resolver as suas próprias chagas afetivas, desprendendo-se do ódio que guarda por aqueles a quem acha que lhe fizeram mal, certamente vai parar de implicar e criticar, restabelecendo o seu bom humor outrora perdido. Passará então a interpretar as situações cotidianas de uma forma mais positiva e não mais negativa e crítica, valorizando mais as outras pessoas, coisa que antes não conseguia fazer. Por fim, cultivará um maior espírito de colaboração, sem se apegar a tantos detalhes e não fazendo mais chuvas com um copo d’água.

Essa reformulação interior é indispensável para que nos tornemos pessoas passíveis de convivência, de modo a fortalecer os laços afetivos e promover uma maior harmonia nos relacionamentos. Além dos benefícios trazidos ao campo emocional, a renovação desta postura beneficia também o campo físico.

Para resolver as mágoas que nos travam no caminho de nossa alquimia interior, faz-se necessário entendermos como elas surgiram em nós. A mágoa é sempre fruto de uma expectativa sobre alguém ou algo, a qual consequentemente foi traída ou frustrada. Normalmente torna-se manifesta quando aquilo que você buscava em um relacionamento ou em uma situação de convivência não foi alcançado.

A pessoa magoada não aceita o fato de que o outro não tem qualquer obrigação de responder aos seus anseios e desejos, não sabendo então respeitar a individualidade alheia. Desta forma, focaliza somente a si mesma, o que restringe a sua ótica sobre a situação, visto que ao mesmo tempo em que acusa o seu companheiro de ser egoísta através da crítica, na verdade ela própria está vivendo egoisticamente, porém não percebe.

Por mais que seja sofrível, o fato é que ninguém é o centro do mundo e que os outros não têm obrigação alguma de girarem em torno de nós. Cada um tem os seus próprios sentimentos e nem sempre pensam como nós. Há de se respeitar isso.

Ademais, devemos entender ainda que a grande parte dos ferimentos causados pelas atitudes dos outros é atribuída também à nossa conduta. Na verdade não existe a vítima da forma como a concebemos, sempre existe uma culpa recíproca – nem que seja em parte, ela existe e muitas vezes são questões de conveniências, de negligência, falta de diálogo, etc. Desta forma, não podemos atribuir ao outro toda a culpa pelos infortúnios causados a nós mesmos.

Consciente disso, não adianta carregar a culpa ou atribuí-la ao outro junto às críticas. É necessário posicionar-se de uma maneira inteligente e filosófica perante a vida, assumindo o presente e parando de viver do passado. É necessário abandonar as mágoas, perdoando e desprendendo-se das críticas e dos julgamentos. O perdão liberta não aquele quem é perdoado e sim aquele quem perdoa.

Os críticos compulsivos, por desarmonia emocional, não conseguem conviver. Normalmente somatizam a energia emocional de seu astral para o físico, dando o surgimento aos cálculos renais.

Portanto, busquemos combater a crítica pela aceitação das diferenças e pelo perdão incondicional.”

(Fonte: academiadefilosogia.org)

Luz e Paz!

Fonte: Sabedoria Universal

Continuar lendo REFLEXÃO: O CRÍTICO ATACA PARA NÃO SER ATACADO

AUTOCONHECIMENTO: CONHEÇA O MÉTODO DE REPROGRAMAÇÃO MENTAL DO DR. BRUCE LIPTON

Tenho falado muito nos meus artigos, palestras e nos meus livros sobre o poder da mente, sobre a nossa consciência, o consciente, o subconsciente e o inconsciente. Sobre como podemos mudar radicalmente a nossa realidade, principalmente se não estamos satisfeitos com ela, através de uma reprogramação do nosso subconsciente. É que, quando nascemos já trazemos uma programação mental, que na maioria das vezes não nos serve. Mas é possível mudar essa programação mental. Aprenda como assistindo essa incrível palestra do Dr. Bruce Lipton!

Fonte:

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: CONHEÇA O MÉTODO DE REPROGRAMAÇÃO MENTAL DO DR. BRUCE LIPTON

AUTOCONHECIMENTO: FAZENDO O ALINHAMENTO DO INCONSCIENTE COMA CONSCIÊNCIA

Conheça aqui na coluna, trabalhadores da Luz um texto consciencial que vai alinhar o seu inconsciente ao seu Consciente. Então não perca tempo e leia o texto completo a seguir e dê um salto quântico!

Trazendo o Inconsciente para a Consciência

Mensagem de 25 de Novembro de 2020  

Em meu contínuo processo de crescimento, muitas vezes as coisas nas quais eu preciso “trabalhar” são aquelas que eu não consigo ver. Elas chegam até mim através de espelhos, reflexos ou circunstâncias que tornam claro que eu tenho um ponto cego. Uma tendência inconsciente em direção ao ego, desvalorizar, ou inúmeras coisas que mantenham distante o meu próximo nível de consciência.

Conforme chego nessas encruzilhadas, estou começando a perceber que o chão onde nossa inconsciência mora está ruindo. O véu que a manteve escondida está se alargando e ficando mais fino. Vai requerer esforço manter tudo isso no lugar. Conforme a barreira começa a desmoronar sob o peso da eminência do Amor, surgem momentos onde você se torna consciente das partes que estão tentando permanecer no controle, venha o inferno ou a maré alta.

Bem, se a maré alta está chegando e a resistência permanece, então é o inferno. Uma vez eu tive uma imagem de um castelo de areia. Ele representava todas as minhas partes que se acumularam ao longo do tempo que representavam o que eu achava ser real e verdadeiro, apenas para descobrir que a maré subiu e tudo foi embora. Bem desse jeito. Isto pode ser uma experiência da noite escura ou pode ser apenas outra volta da roda da ascensão assim que você se habitua a ela.

A verdade é que nós somos a areia e a água brincando neste drama épico de construção e desconstrução. O que estava inconsciente vem para a superfície e vai derrubar o castelo, assim como o sol nasce e se põe. Então quando isso acontece, a questão mais profunda é como integramos e navegamos este processo, para que haja menos necessidade desses momentos e suas reações.

Na minha jornada contínua com SoulFullHeart, é tudo sobre sentir e explorar as camadas mais profundas que estão em reação, sofrimento e estados inconscientes. Isto é feito não apenas por meio de autorreflexão e exploração, mas de outros reflexos e espelhamentos profundos. É aí que enxergamos as coisas que não conseguimos ver por nós mesmos. Isso não é fácil para partes de nós, mas é catalítico e alquímico. A vida nunca mais será a mesma amanhã como foi ontem quando você está numa esteira transportadora da consciência.

Se você está sentindo um profundo desejo de acabar com os ciclos de sofrimento, padrões inconscientes ou isolamento do lobo solitário e está disposto a ser iniciado em reinos mais profundos de sua própria consciência, expressão e intimidade, eu recomendo fortemente uma seção de SoulFullHeart comigo, Jelelle, Raphael, ou Kasha. Eu acredito que o chamado será sentido nos corações que devem despertar.

Se você quer aprender mais e tornar-se mais familiarizado com o processo e o paradigma, você está convidado a juntar-se ao portal de nosso grupo SoulFullHeart Portal para mais compartilhamentos pessoais, videos, artigos e comunidade online.

As energias estão aqui para apoiar este novo nivelamento em Amor,
Libertação e Liderança

Gabriel Heartman – Fonte: https://soulfullheartblog.com/
Roseli Giusti Zahm e Marco Iorio Júnior — Tradutora e Editor exclusivos do Trabalhadores da Luz

Fonte: Trabalhadores da Luz

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: FAZENDO O ALINHAMENTO DO INCONSCIENTE COMA CONSCIÊNCIA

REFLEXÃO: A NATUREZA DA COMPAIXÃO TEM A VER COM O DESPERTAR DA CONSCIÊNCIA

Nesta segunda-feira vamos analisar um texto muito interessante e inteligente na coluna REFLEXÃO, sobre “Compaixão”, sentimento tão nobre e ao mesmo tempo tão pouco valorizado nos dias atuais. O texto retirado do livro “O Poder do Agora”, explora a natureza da compaixão e faz uma metáfora da mente com um lago profundo, onde a superfície, às vezes é calma e outras é cheia de ondas, mas o fundo é sempre sereno. Então lhe convido a ler esse texto maravilhoso, reflita e faça seu juízo de valor!

A natureza da compaixão

 em 
lago
O poder que damos à nossa mente é exatamente o que ela precisa para nos estagnar no processo evolutivo. O trecho do livro “O poder do agora” nos convida a refletir sobre sermos essência plácida, ainda que ao nosso redor tudo pareça turbulência. 
 
“Tendo ultrapassado as fronteiras construídas pela mente, você passa a ser como um lago profundo. Sua situação de vida e o que acontece no mundo exterior são a superfície do lago, às vezes calmo, às vezes cheio de ondas por causa do vento, conforme os períodos e as estações.
Lá no fundo, porém, o lago é sempre sereno. Você é esse lago por inteiro, não apenas a superfície, e está em contato com a sua própria profundidade, que permanece absolutamente serena. Você não reage a uma mudança ao se apegar mentalmente a qualquer situação.
A sua paz interior não depende dela. Você se fixa no Ser – imutável, eterno, imortal – e não é mais dependente da satisfação ou da felicidade do mundo exterior, das formas constantemente flutuantes. Você pode desfrutá-las, brincar com elas, criar novas formas, apreciar a beleza de todas. Mas não tem mais necessidade de se apegar a nenhuma delas.

– Quando você consegue se desprender desse jeito, não significa que também se distancia dos outros seres humanos?
– Pelo contrário. Enquanto você não está consciente do Ser, a realidade dos outros seres humanos vai causar uma ilusão, porque você ainda não encontrou a sua realidade.
A mente vai gostar ou não da forma deles, não só do corpo, mas também da mente deles. O verdadeiro relacionamento só é possível quando existe uma consciência do Ser.
A partir do Ser, você vai perceber o corpo e a mente da outra pessoa como se fosse uma tela, por trás da qual você pode sentir a verdadeira realidade deles, como você sente a sua.
Assim, ao se confrontar com o sofrimento de outra pessoa ou com um comportamento inconsciente, você fica presente e em contato com o Ser e, desse modo, é capaz de olhar além da forma e sentir o Ser radiante e puro da outra pessoa.
No nível do Ser, todo sofrimento é visto como uma ilusão, uma conseqüência da identificação com a forma. Milagres de cura às vezes acontecem através dessa descoberta, através do despertar da consciência do Ser nos outros – se estiverem prontos.”
Luz e Paz!
Continuar lendo REFLEXÃO: A NATUREZA DA COMPAIXÃO TEM A VER COM O DESPERTAR DA CONSCIÊNCIA

DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: A NOVA ESPIRUTIALIDADE NOS DIZ QUE EXISTE CIÊNCIA NAQUILO QUE ANTES PARECIA SÓ UM MISTÉRIO

Um artigo espetacular sobre “a nova espiritualidade” é o destaque da nossa coluna DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL desta quarta-feira. Uma REFLEXÃO maravilhosa sobre a aproximação da ciência à espiritualidade, que só foi possível devido a essa “nova espiritualidade” desenvolvida, que nos diz que existe ciência naquilo que antes parecia só um mistério. Então convido você a ler esse texto fantástico, refletir e fazer o seu juízo de valor!

A nova espiritualidade

Mulher de olhos fechados meditando
Young woman with closed eyes experiencing harmony with nature

Primeiro, o que é a espiritualidade? Na minha concepção, é toda a nossa parte mais íntima, aquele nosso lado mais emocional e inconsciente. Acredito na conexão com o todo, com outros “mundos”, mas a espiritualidade também é essa conexão conosco, então, falo a partir desse ponto de vista.

Outro dia eu estava assistindo a um programa sobre física quântica. Amo o tema, mas confesso que ainda tenho muito o que entender. Mas o que me deixou muito interessada foi como a ciência e a espiritualidade estão se aproximando dia a dia e como essas barreiras entre as duas coisas estão se dissipando.

Antes existia a religião. Sim, a religião ainda existe, mas hoje podemos ver pessoas que são espíritas indo a uma missa sem problemas. Ou, em um mesmo altar, ver GaneshaJesus Cristo e mais uma infinidade de deidades. Aliás, assistam ao excelente “A história de Deus com Morgan Freeman” na Netflix, para entender mais desse tema.

Mãos abertas uma do lado da outra vistas de frente

Foto de Luis Quintero no Pexels

Aí tinha a ciência. E tudo o que a religião dizia ou fazia era necessariamente anticientífico. O que a ciência dizia era tudo o que poderia ser comprovado, certo, sem margem para erros. E o que a religião dizia era “acredite no mistério”.

Jesus Cristo falou “Meu Pai tem muitas moradas”, e a física quântica já pode provar a existência de “mundos paralelos”. A NASA, no início de maio de 2020, anunciou que encontrou um portal para um suposto mundo paralelo, localizado na Antártida. Nesse suposto mundo paralelo, o tempo corre ao contrário. E não, não é fake news de um novo filme de Benjamin Button, é a realidade mesmo.

Ou seja, cada vez mais vemos os véus que separam as duas coisas caindo por terra. Hoje sabemos que a ciência só pode dizer algo com certeza depois de inúmeras pesquisas e, mesmo assim, no final de todas elas, você encontra um “ainda necessitamos de mais estudos sobre alguns ou todos os aspectos”. A ciência já cometeu erros. O famoso caso de se comer ovo é bom ou não para a saúde é um deles. Cada linha de pesquisa falava uma coisa, e assim muitas pessoas não consumiram ovos com medo do colesterol, enquanto outras pessoas mantêm a saúde impecável com eles.

Ou seja, ainda sabemos muito pouco. Mas a nova espiritualidade é isso mesmo, nova. Ela nos traz novas perspectivas. Ela nos diz que existe ciência naquilo que antes parecia só um mistério. Estamos, pela primeira vez na história, conseguindo provar a existência do espiritual. Provando que o emocional causa doenças físicas e que orar por uma pessoa doente pode salvar a vida dela.

A nova espiritualidade é mais aberta, real e pode ser experimentada por todos. Entre na internet e entenda mais sobre isso. Leia as dezenas de livros maravilhosos, conecte-se e sinta sua vibração e sua vida mudarem. Entenda o poder da aplicação do reiki, da acupuntura, da homeopatia, que antes apenas “não tinham comprovação” porque não existiam meios de comprovar. Não é tomar um partido ou dizer “esta é a certa e esta é a errada”. A nova espiritualidade é tudo junto e misturado, e graças a Deus por isso. A Deus e ao pessoal da ciência.

Andrea Pavlo
Escrito por Andrea Pavlo
Continuar lendo DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: A NOVA ESPIRUTIALIDADE NOS DIZ QUE EXISTE CIÊNCIA NAQUILO QUE ANTES PARECIA SÓ UM MISTÉRIO

AUTOCONHECIMENTO: NO 12º VÍDEO DA SÉRIE O DESTAQUE É O INCONSCIENTE

Dando continuidade à série AUTOCONHECIMENTO na nossa coluna AUTOCONHECIMENTO desta quinta-feira o foco é o Inconsciente, suas nuances, importância e como acessá-lo. O inconsciente é a nossa caixinha de Pandora, onde estão todos os registros da nossa existência. Não deixe de ver, é de suma importância!

Fonte:

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: NO 12º VÍDEO DA SÉRIE O DESTAQUE É O INCONSCIENTE

AUTOCONHECIMENTO: NO 11º VÍDEO DA SÉRIE O DESTAQUE É O INCONSCIENTE

Este é 11º vídeo da série AUTOCONHECIMENTO desta quarta-feira cujo tema central trata do aprofundamento no conhecimento sobre o subconsciente e o inconsciente. Suas propriedades, peculiaridades e funções. Assista a mais essa mini-palestra para não perder o fio da meada! 

Fonte:

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: NO 11º VÍDEO DA SÉRIE O DESTAQUE É O INCONSCIENTE

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar