Blog do Saber, Cultura e Conhecimento!

DICA DE LIVRO: RESPONSABILIDADE CURATIVA DE REBECA VIRGÍNIA

Mais um grande lançamento do selo AUTORIDADE da Editora Gente é a nossa DICA DE LIVRO desta quarta-feira, aqui no Blog do Saber. Com Prefácio de Roberto Shinyashiki, o livro Responsabilidade Curativa, como a física quântica, a epigenética, a medicina holística e as constelações familiares podem ajudar você a construir uma vida saudável, da autora Rebeca Virgínia relata sua jornada de estudos e descobertas após receber um diagnóstico que mudaria sua percepção de vida. Não só isso, ela compartilha todo o conhecimento que reuniu ao não aceitar o diagnóstico difícil como uma verdade absoluta, ensinando, de maneira didática e prática, conceitos da Física Quântica, Epigenética, Constelações Familiares, neuroplasticidade e espiritualidade que nos permitem ampliar o autoconhecimento e assumir o controle da nossa mente, vida e saúde. Com certeza esse livro vai mudar a sua vida!

Continuar lendo DICA DE LIVRO: RESPONSABILIDADE CURATIVA DE REBECA VIRGÍNIA

AUTOCONHECIMENTO: ESTAMOS TODOS COCRIANDO O TEMPO TODO NESSA GRANDE TEIA

O texto desta segunda-feira, aqui na coluna AUTOCONHECIMENTO vem nos fazer refletir sobre a nossa situação de cocriadores nesse universo cósmico, onde tudo está interligado e acontecendo ao mesmo tempo. Somos capazes de influenciar fatos, coisas e pessoas com nossas emoções, crenças e energia, a fim de alcançarmos o resultado esperado. Portanto convido você a ler o artigo completo a seguir para entender como funciona essa imensa teia em que vivemos.

Somos Todos Criadores!

Homem de olhos fechados e orando

Matheus Bertelli / Pexels / Canva

Dizem que somos nós que criamos ou cocriamos nossas vidas. Que somos capazes das mais belas realizações, que somos os responsáveis por tudo de bom e tudo de não tão bom que nos acontece. Que criamos juntamente com alguma “força misteriosa” que rege a vida.

Se pararmos para observar, a maioria — ou talvez grande parte — das nossas mais belas realizações, percebemos que, de fato, criamos. Primeiro em um nível mental, no plano das ideias, e depois partimos para ação. Muitas vezes não entendemos como determinados acontecimentos que dependem de terceiros podem ser criados por nós.

Sim, nosso potencial ainda não conhecemos bem, mas dizem que somos capazes de influenciar fatos, coisas e pessoas com nossas emoções, crenças e energia, a fim de alcançarmos o resultado esperado.

Dizem também que um dos ingredientes primordiais para mover a energia da cocriação é a nossa emoção. Muito mais do que pensamentos positivos é o que realmente sentimos que poderá contribuir para a concretização de nossos sonhos e metas.

São nossas emoções as grandes engrenagens desse sistema tão misterioso.

Silhueta de braços abertos observando o por do sol na montanha

doidam10 / Canva

E não por acaso acabamos por cocriar situações indesejáveis também com nossas emoções de baixa frequência. A irritação, o desânimo, o medo e a raiva, todas essas emoções, quando emanadas por nós, acabam por criar um campo vibracional em que somente situações que produzem essas emoções são capazes de adentrar. Em outras palavras, se nosso campo vibracional for da raiva, apenas situações que geram raiva são atraídas para esse nosso campo.

Por isso, naquele dia em que acordamos com o “pé esquerdo”, um problema puxa o outro e não conseguimos nos desvencilhar dos desafios. É necessário termos consciência do tanto que nossas emoções afetam a nossa realidade. Para isso, no mínimo, precisamos observar o que estamos sentindo, para conseguirmos encontrar as soluções para nossos desafios.

Observar, aceitar, transmutar, agradecer e tirar algo de bom do desafio poderá ajudar a elaborar nossas emoções e, consequentemente, criar, conscientemente, uma realidade com mais plenitude e alegria.

Experimente por alguns dias e depois me conte o resultado!

Fonte: Eu Sem Fronteiras

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: ESTAMOS TODOS COCRIANDO O TEMPO TODO NESSA GRANDE TEIA

AUTOCONHECIMENTO: A DOR E O SOFRIMENTO SÃO RECURSOS PARA ASSEGURAR QUE O APRENDIZADO CHEGUE ÀQUELES QUE RESISTEM A EVOLUIR

Quem é leitor deste blog sabe como fico feliz e radiante quando encontro um artigo ou texto realmente esclarecedor, que realmente pode expandir a mente do leitor. Esse texto que publicamos, aqui na coluna AUTOCONHECIMENTO nesta quinta-feira, acerca do sofrimento e da dor não podia ser mais claro, conciso e direto para fazer você entender o verdadeiro objetivo da dor e do sofrimento na nossa jornada. Por isso convido você a ler o texto completo a seguir, refletir e fazer o seu juízo de valor!

Como parar a roda do sofrimento?

Homem com a mão na cabeça e expressão triste

Hidesy / Getty Images Signature / Canva

Todo o Universo está expandindo em constante evolução. Quando falamos a palavra “Universo”, precisamos imaginá-lo como um reflexo da intenção do Criador de Tudo de É.

Antes de compreendermos como parar o sofrimento em nossa vida, devemos nos questionar sobre a razão da existência do sofrimento.

Tendo ciência de que Tudo está em contínua expansão e evolução, podemos imaginar que nada nem nenhuma experiência contida na criação deve estar “estagnada”. Em outras palavras, nenhum de nós pode se negar a evoluir.

Imaginemos que estamos dentro de uma experiência intencionada por uma Mente Universal Criadora, e para viver essa experiência nos foram concebidas diversas qualidades tanto a nível de corpo biológico como na confecção da nossa alma, e também do cenário em que estamos expostos, além de na sincronicidade de todas essas informações juntas.

Toda essa existência é algo extremamente complexo e magnífico ao mesmo tempo.

Quando temos um corpo/mente com inúmeras capacidades, porém acabamos de alguma forma despreciando seu potencial, em outras palavras, acredito que isso se refere às palavras deixadas por Jesus Cristo quando ele dizia: “Homens de pouca fé”. De certo modo, o que estamos fazendo é retardar nossa capacidade de evoluir.

Tudo isso se representa de diversas formas, como falta de autoestima, baixa autoconfiança, automutilação, negação, reprimir ou ignorar a intuição e os seus sentimentos…

Homem com a cabeça encostada na parede.
Soupstock / Canva

Sempre que estamos fazendo isso, estamos limitando ou reduzindo nossa evolução, como se quiséssemos parar de evoluir ou aprender, porém isso não é possível.

Se você negar a sua Luz ou mesmo não se achar digno de ser um filho ou filha para manifestar o poder criativo, a sabedoria e o amor da Mente Criadora de Tudo que É, ainda assim é como se você estivesse resistindo à manifestação do Criador por meio da sua existência.

Quando nos achamos fracos, feios, impotentes etc… estamos negando ao Criador.

Somente quando resistimos e negamos a manifestação das qualidades do Criador – que são o Amor, a Sabedoria e o Poder Criativo por meio de nossa existência — é que vivemos o espaço do sofrimento.

O sofrimento é como se fosse o recurso último para angariar a evolução das almas que se negam a evoluir. A dor e o sofrimento são recursos existentes para assegurar que o aprendizado chegue àqueles que resistem evoluir.

Quanto mais negamos, mais perto da dor e do sofrimento ficamos.

Existem muitas pessoas lindas neste mundo que permitem que sua Luz se manifeste, vivendo em abundância, levando seus dons e talentos para os demais. Com isso, são recompensados e retribuídos com prosperidade. Além disso, também têm uma capacidade de emanar amor, o que lhes assegura se aproximar da felicidade.

Portanto trago uma pergunta de reflexão neste momento: você está permitindo que a Luz se manifeste na sua vida? Dentre as qualidades de Luz estão a alegria, o amor, a paz, entre outras que vou deixar listadas abaixo, usando de referência os estudos realizados pelo Dr. David Hawkins que permitiu, com seu estudo, trazer o conhecimento dos níveis de frequência de cada emoção humana.

A única forma de manifestar sua Luz é cultivando emoções que vibram ou se assemelham à imagem do Criador de Tudo que É.

Dessa forma, concluímos que a única maneira de parar a roda do sofrimento é parando de resistir à manifestação da Luz em nossas vidas.

Àqueles que estão vivendo a dor neste momento, aconselho fazerem essa pergunta a si mesmos: “O que essa dor/sofrimento veio me ensinar?”.

Escrito por Rafael A. Calza

Fonte: Eu Sem Fronteiras

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: A DOR E O SOFRIMENTO SÃO RECURSOS PARA ASSEGURAR QUE O APRENDIZADO CHEGUE ÀQUELES QUE RESISTEM A EVOLUIR

AUTOCONHECIMENTO: VOCÊ É 100% RESPONSÁVEL PELA SUA REALIDADE

Achei o texto a seguir extraordinariamente esclarecedor sobre um assunto muito evidente hoje em dia e também muito importante que é a Física Quântica. O autor do texto tenta, didaticamente, nos fazer entender os princípios da Física Quântica com simplicidade e leveza. Nos faz entender como a nossa realidade é criada pela nossa percepção. Leia o texto completo a seguir e expanda sua consciência. 

Como sua percepção cria sua realidade

Mensagem de 27 de Outubro de 2021

Você diria que a grama é verde?
Como você pode ter certeza disso?

A grama não tem cor própria! É verde para nós porque temos três tipos de cones (ou fotorreceptores) em nossos olhos que determinam como vemos o mundo. A luz é refletida em objetos, incluindo na grama, e é absorvida por esses cones, que lhes dão a cor em que os vemos. Os átomos são invisíveis. O mundo em si é luz e sombra. Nossos cones o classificam para nós para que possamos entendê-lo melhor.

Alguns acham difícil de acreditar nisso. Em um mundo de discussões sobre quem está certo e errado, isso significaria que mesmo com algo aparente e obviamente verdadeiro como a cor da grama, não há de fato uma maneira absolutamente correta de perceber o mundo. Isso também significaria que qualquer espécie com cones diferentes veria o mesmo mundo de uma maneira diferente. Isso, de fato, é verdade.

Os cães têm dois cones. Eles não veem grama verde. Eles veem a grama, mas é bege. Enquanto você e eu vemos um arco-íris de cores após uma chuva, um cachorro vê o mesmo arco-íris como uma espécie de azul escuro, azul mais claro, bege, amarelo escuro, acinzentado.

Somos tricromatas porque temos três cones para a cor, enquanto os cães são dicromatas porque têm dois. Os cães ficam empobrecidos porque sua visão é muito pobre? Não! Isso seria o mesmo que dizer que os humanos também são empobrecidos porque as abelhas têm quatro cones (tetracromatas) e algumas espécies de borboletas têm seis ou mais (hexacromatas).

À parte, os cães farejam o mundo tanto quanto olham para ele. Suas regiões cerebrais para o olfato são enormes em comparação com as dos humanos. Quando estava vivo, meu cachorro Oscar costumava fugir de repente e ao procurá-lo eu o encontrava em um parque. Ele sentia o cheiro de seu melhor amigo, Sam, a uma distância de mais de 400 metros.

Voltando à visão, as abelhas e as borboletas enxergam o ultravioleta. Embora você e eu possamos admirar uma flor simples em um dia de verão, uma abelha ou borboleta vê a mesma flor com luz ultravioleta brilhando por toda parte e ao redor dela. Os peixes-dourados também são tetracromatas, mas também podem ver minúsculas cargas elétricas estáticas e bioluminescência que ocorrem quando as ondas sonoras dos predadores que caçam usando o sonar ricocheteiam nas plantas próximas.

Alguns cefalópodes, como os chocos, até veem luz polarizada. Isso permite que eles vejam uma profundidade de mundo que simplesmente não existe para os humanos.

Muitos pássaros podem ver o campo magnético da Terra. Eles têm um fotopigmento em seus olhos chamado criptocromo, que os pesquisadores acreditam que lhes permite ver o campo magnético da Terra sobreposto como realidade aumentada sobre o terreno cotidiano, como estradas apontando para o norte e o sul. Acredita-se que essa “bússola magnética aviária” ajude os pássaros a voar milhares de quilômetros a cada inverno, para retornar apenas na primavera não só para a mesma cidade, mas para o mesmo galho da mesma árvore no mesmo jardim de que eles saíram meses antes. Quem precisa de um smartphone com serviços de localização quando você tem um sistema de navegação por satélite em seus olhos?

Campos magnéticos e luz ultravioleta – essas coisas são invisíveis para os humanos, mas existem em nosso espaço visual da mesma forma. São nossas habilidades perceptivas que determinam o que experimentamos.

O cérebro pode nos permitir experimentar a vida em uma infinidade de maneiras fascinantes. A sinestesia ocorre quando duas áreas do cérebro normalmente separadas se conectam. A sinestesia de sequência espacial, por exemplo, permite que algumas pessoas vejam a profundidade ou distância dos números. Para elas, o ano de 1999 pareceria menor e mais profundo na página do que o ano de 2020, pois 1999 está mais distante no tempo do que 2020, mesmo se eles fossem digitados no mesmo tamanho de fonte e estivessem um ao lado do outro na página.

Algumas pessoas podem sentir o cheiro de cores, algumas saborear música, enquanto outras podem ouvir o som de uma pintura. Estima-se que 1 em 23 pessoas tenha algum tipo de sinestesia. Então, quem vê “corretamente”, o humano ou o cachorro, a borboleta ou o peixinho-dourado? Quem vê números ou arte, ou aprecia a música da ‘maneira certa’? A pessoa com ou sem sinestesia? É mais correto ver a cor do que sentir seu cheiro?

Não há correto. Existe apenas o que é para cada um de nós.

Este fenômeno notável se estende mais profundamente na vida do que pensamos, embora não percebamos. Morar no primeiro andar de um prédio envelhece uma pessoa um milésimo de microssegundo a mais durante sua vida do que alguém que vive no andar térreo. OK, não há muito para discutir e tomar decisões sobre imagem, mas é verdade do mesmo jeito. Tem a ver com a forma como a gravidade estende o espaço e o tempo. Esta é uma das previsões surpreendentes da teoria da relatividade geral de Einstein.

Quanto mais perto você estiver do centro da Terra, mais o tempo e o espaço se estendem ou se deformam. Um segundo em um relógio bate infinitesimalmente mais devagar no andar térreo. Pode não parecer um grande problema para você e eu, mas meio que é.

Os mapas da Apple e do Google e todos os serviços de localização em seu telefone dependem de satélites GPS, que orbitam a cerca de 20.000 km do solo em que você e eu estamos, onde a gravidade é significativamente mais fraca. Eles têm que contabilizar tanto isso que, se não o fizessem, os mapas da Apple e do Google estariam atrasados ​​cerca de 10 quilômetros por dia, tornando-os praticamente inúteis em poucas horas.

Experimentamos o tempo passar a uma taxa específica apenas por causa de onde o estamos percebendo, não porque essa é a taxa “certa” que o tempo passa. Se você ficar perto da borda de um buraco negro, poderá testemunhar um bilhão de anos em um piscar de olhos. No que diz respeito às leis da física, a viagem no tempo é definitivamente possível, embora apenas em uma direção para a frente.

Qual é a taxa correta da passagem do tempo? Não existe uma taxa correta. Há apenas o que é para nós. Uma espécie alienígena em outro planeta pode viver centenas de anos para cada uma de nossas horas, ou podem viver uma hora para cada um de nossos cem anos. A percepção molda a experiência. Esses são exemplos físicos, mas também podemos dizer algo semelhante sobre nossas experiências psicológicas cotidianas. Ficamos tão fixos em nossas mentalidades sobre o que é verdade, como se nossas opiniões fossem fatos absolutos, mas, como a cor e o tempo, raramente são fatos absolutos. Muitas vezes, são apenas opiniões – nossas ou de outra pessoa.

Posso perceber um franzir de sobrancelhas como uma evidência de que reprova o que eu disse, então mudei de assunto e saí logo depois. Posso passar parte do meu dia me preocupando com isso, interagindo de maneira diferente com as pessoas como consequência. No entanto, seu franzir de sobrancelhas pode ter sido porque você tem uma bolha no calcanhar e sentiu o beliscão ao mudar de posição.

Sua experiência comigo é que não gostei de você porque não parecia me incomodar em falar e simplesmente fui embora. Você passa parte do dia se preocupando com isso. Em ambos os casos, nossa percepção moldou nossas experiências. Em ambos os casos, estávamos errados.

De acordo com o psicólogo social Jonathan Haidt, nossos cérebros são ‘processadores de histórias’. Estamos sempre procurando criar uma história a partir de qualquer situação. Buscamos uma explicação para as coisas mesmo que, em muitos casos, ela esteja errada. Mas a história que criamos molda nossa experiência das situações e à medida que vamos vivendo.

Na vida, é a nossa experiência psicológica que importa, não se vemos verde, bege ou ultravioleta, nem se achamos que a vida se move um pouco mais rápido ou mais devagar. Mas a percepção que molda a experiência é uma regra fundamental que se aplica a todos os níveis. Então, como podemos ter tanta certeza de que o que pensamos que sabemos sobre as pessoas e as situações é o que é realmente verdade? Coisas físicas, como cor e tempo, à parte, que não importam tanto em um contexto humano cotidiano, como sabemos que tal e tal pessoa se comportou de tal maneira por causa de x, y ou z? A resposta é: não sabemos. A menos que perguntemos a eles.

Mas poucos de nós fazemos. A maioria de nós cria uma história sobre a situação, porque é isso que nossos cérebros procuram fazer para dar sentido às coisas. Mas essas histórias muitas vezes estão erradas ou, pelo menos, lamentavelmente incompletas. Tudo bem se a história for boa, mas muitas vezes não é.

Parte da habilidade da vida não é tirar conclusões precipitadas e enviar um e-mail raivoso ou crítico, ou dizer algo de que possamos nos arrepender mais tarde, mas permitir que nossos cérebros que processam a história tenham um entendimento mais rico de uma situação. Isso pode exigir paciência, comunicação ou, às vezes, gentileza.

Costumo usar uma prática recomendada em ‘The Work’, de Byron Katie. Quando for apresentado a qualquer situação sobre a qual tenhamos formado uma opinião, pergunte: “Isso é verdade?”. Ou seja, o que eu acho que é a verdade, é realmente a verdade? Em seguida, pergunte: “Posso ter certeza de que é verdade?”.

A resposta a essa pergunta é quase sempre “não”. Você não pode saber com certeza se é verdade. Você pode pensar que sim, mas a menos que pergunte à pessoa, você não pode. A terceira pergunta é: “Como me sinto (ou ajo) quando acredito no pensamento?”. Muitas vezes, você pode se pegar escrevendo ‘zangado’, ‘triste’, ‘irritado’, ‘cansado’ ou qualquer outra coisa do tipo.

A quarta pergunta é então: “Como eu me sentiria (ou agiria) sem o pensamento?”. Ou seja, como eu me sentiria se não acreditasse na opinião que acredito? Na maior parte do tempo, você se sentirá mais leve, mais otimista, mais livre, especialmente se a opinião que formou for negativa. Esta etapa mostra a liberdade psicológica de não acreditar em nossos próprios pensamentos e nas opiniões que formamos.

A etapa final é inverter a primeira história ou opinião para encontrar outra história ou opinião que possa ser verdadeira.

Por exemplo, “João é uma pessoa cruel” torna-se “João não é uma pessoa cruel” e somos levados a considerar imediatamente exemplos de onde isso é verdade. Também se torna: “Eu sou uma pessoa cruel” quando direcionamos a nós mesmos. Fui rude em minha opinião sobre John?

A prática é libertadora. Ela nos liberta de muitos de nossos pensamentos sobre o mundo e as situações que encontramos. Invariavelmente, nos faz sentir mais leves. Pense nisso de outra maneira. Quantas vezes alguém formou uma opinião sobre você ou sobre algo que você disse ou fez que estava errada? Com que frequência alguém interpretou mal suas ações?

Com a prática, isso se torna rápido e instantaneamente nos libera grande parte do tempo das histórias e explicações que formamos em nossas mentes. É apenas uma ferramenta, é claro, mas útil, como a forma como uma pessoa pode praticar a gratidão para ajudá-la a encontrar mais felicidade no contexto da vida ou afirmações positivas para ajudá-la a focar sua mente de uma forma mais útil.

No budismo tibetano, eles têm um ensinamento chamado “Origem dependente”, que convida os alunos a refletir sobre a relatividade do mundo cotidiano em vários graus, percebendo gradualmente que o sofrimento é algo que experimentamos por causa de como pensamos. Qualquer que seja a estratégia que você pratique, se houver, e há muitas, apenas tente perceber que sua percepção molda sua realidade. Isso pode ajudar a iluminar um pouco sua mente de vez em quando.

David R. Hamilton – PhD — Fonte: https://eraoflight.com/
Adriana D. R. T. Olívėra e Marco Iorio Júnior — Tradutora e Editor exclusivos do Trabalhadores da Luz

Fonte: Trabalhadores da Luz

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: VOCÊ É 100% RESPONSÁVEL PELA SUA REALIDADE

AUTOCONHECIMENTO: A CIÊNCIA QUE MUDARÁ O SEU FUTURO, POR DR. BRUCE LIPTON

O vídeo escolhido para REFLEXÃO nesta quinta-feira, aqui na coluna AUTOCONHECIMENTO é uma aula fantástica baseada nos conhecimentos de física quântica e espiritualidade do Dr. Bruce Lipton que vai transformar totalmente você, seu pensamento e sua vida, de forma que você vai adquirir o poder que jamais sonhou ter. Assista ao vídeo completo a seguir, expanda sua consciência e entenda como funciona toda a vida no universo e, principalmente dentro de você!

Fonte:

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: A CIÊNCIA QUE MUDARÁ O SEU FUTURO, POR DR. BRUCE LIPTON

AUTOCONHECIMENTO: CONHECER AS LEIS DO UNIVERSO É PRIMORDIAL PARA A EVOLUÇÃO ESPIRITUAL

Hoje a nossa REFLEXÃO, aqui na coluna AUTOCONHECIMENTO é sobre um das leis do Universo. A Lei da Semelhança, que diz: “semelhante atrai semelhante”. Essa lei, por ser uma das leis universais é imutável e não adianta ir contra ela. É pura perda de tempo. Portanto ao compreender o significado dessa lei devemos assumir uma enorme responsabilidade, visto que a evolução da sua Alma está em jogo. Começar a vibrar em alta frequência é essencial. Por isso convido você para ler o texto completo a seguir e conhecer o poder dessa Lei e como ela pode lhe beneficiar! 

Leis do Universo – A Lei da Semelhança

Mensagem de 8 de Agosto de 2021.

Hoje vamos falar sobre outra Lei do Universo – a Lei da Semelhança – e como ela afeta as pessoas na difícil situação atual em seu planeta. Essa Lei está muito ligada à Lei da Unidade, porque graças a ela são reunidas as Almas que conseguiram elevar suas vibrações a um nível que lhes permite fazer a Transição. Essa lei, é claro, também atua sobre aqueles que não estão prontos para tal e que continuam a vibrar nas frequências do mundo tridimensional.

E você pode observar isso na realidade atual.

Apesar da crescente estratificação das pessoas em vibrações, ao mesmo tempo a Unidade daqueles que estão prontos para ir até o fim na luta contra o deep state e a pseudo-pandemia imposta se fortalece.

Em outras palavras, a Lei da Semelhança se manifesta de forma mais vívida agora, pois as condições de sua vida se tornaram tais que cada pessoa deve fazer sua própria escolha – ninguém pode ficar de fora. E tais condições não foram criadas na Terra de forma acidental. Na junção de duas eras, há sempre um colapso colossal na consciência das pessoas, e cada um escolhe se deseja seguir ou o caminho da Luz ou o da Escuridão.

Um terceiro caminho não está sendo dado no momento, e isso impõe a cada um de vocês uma enorme responsabilidade, visto que a evolução da sua Alma está em jogo. Essa lei, é claro, também se aplica àqueles que não estão preparados para isso e ainda continuam vibrando nas frequências do mundo tridimensional. E você pode observar isso na realidade atual.

E isso se aplica especialmente à Lei da Semelhança, que diz que “semelhante atrai semelhante”. Mas, afinal, está em seu poder criar esse “semelhante” ao qual energias similares em vibração serão atraídas. Isso pode ser tanto positivo quanto negativo.

Mas, à medida que você cresce espiritualmente, suas prioridades e perspectiva de vida mudam e, portanto, a energia de seus pensamentos e emoções.

E se antes você era apenas um “brinquedo nas mãos” dessa Lei, agora é a hora de aprender a gerenciar seus processos internos para poder avançar a passos largos. Então, para começar, você precisa olhar para si mesmo de forma honesta e objetiva a fim de identificar todas as suas fraquezas – coisas das quais você deve se livrar o mais rápido possível.

E, se você for bem-sucedido nisso, irá se surpreender ao perceber que seu ambiente começará a mudar. Por exemplo, as pessoas que estão acostumadas a reclamar da vida não serão mais capazes de ser atraídas até você por meio de vibrações, visto que você mesmo já terá “se mandado” desses grupos de energia dos “reclamões”.

Outros irão parar de comentar sobre os medos que têm porque você já os terá superado completamente.

E, assim, gradualmente, conforme você se liberta de todos os resquícios de pensamentos e emoções negativos, todas as pessoas vivendo essas energias começarão a desaparecer de seu espaço energético.

Nesse caso, a Lei da Semelhança irá se transformar na Lei do Reflexo, visto que as emoções que não são características suas, que não podem ser atraídas até você, começarão a ser “empurradas para fora” do seu espaço energético.

É exatamente isso que acontece “ao governar” essa Lei.

Trabalho prático de “gerenciamento” da Lei da Semelhança

Para fazer isso, você precisa aprender como sintonizar seu corpo para que ele receba “ondas” de alta frequência.

Mas isso será possível apenas se você vibrar nessas frequências.

Você pode se opor a mim e dizer que se você tem altas vibrações, então a Lei da Semelhança funcionará por si só, atraindo automaticamente as pessoas com a mesma alta vibração e situações favoráveis a você. E você estará certo, com a exceção de que, como já comentamos mais de uma vez, poucos de vocês conseguem manter CONSTANTEMENTE altas vibrações.

Infelizmente, durante o dia e a depender de várias situações, constantemente aparecendo em sua vida, suas vibrações “flutuam” e às vezes em uma grande escala. Portanto, a fim de estar no lado seguro e energeticamente seguro em momentos de tais “quedas” vibracionais, eu gostaria de oferecer a vocês a seguinte prática. Vamos chamá-la de “Ímã de Energia”.

Imagine seu corpo na forma de um “ímã” de energia carregado com uma certa frequência de vibração.

Deve ser pelo menos a quarta dimensão.

Mas, para não se enganar, você pode escolher a seguinte formulação: “Meu corpo carrega dentro de si as vibrações da frequência para a qual apenas as energias Divinas são atraídas.”

Nesse caso, você se salvará de uma overdose de energia, para a qual pode não estar pronto ainda. Mas diga que é necessário não de forma automática, mas colocando nessas palavras um significado profundo e toda a força de sua intenção.

E então tente sentir como seu corpo e sua Alma responderão a isso.

Seus chakras superiores – seu “Triângulo Dourado”, certamente responderão a isso.

Alguém pode sentir a reação de seu corpo na forma de vibrações leves, formigamento, rarefação…

E só depois de certificar-se de que seu corpo e sua Alma o ouviram e “fixaram” sua forma-pensamento em você mesmo, você deve colocar sobre si uma Esfera Protetora do Fogo do Amor Universal com paredes externas espelhadas.

Ela se tornará uma proteção adicional para você – uma “roupa” de energia para seu novo corpo de alta vibração – “ímã”.

Esta prática simples não só o poupará de energias externas de baixa vibração, mas também o ajudará a manter a pureza interna.

O “ímã” imaginário de seu corpo proveniente das energias de altas vibrações afetará seus próprios pensamentos e emoções, não permitindo que eles baixem seu nível. De agora em diante, seu corpo e sua Alma vibrarão nas frequências da Luz e do Amor, o que terá um efeito benéfico tanto para você quanto para todos ao seu redor.

E apenas aquelas pessoas e situações que vibram nas mesmas frequências que você hoje serão capazes de alcançá-lo de acordo com a Lei da Semelhança. Treinem, meus queridos, para fazer esta prática todas as manhãs, “recarregando-se”, dessa forma, o dia todo com as energias Divinas que irão poupá-los de problemas e ajudá-los a atrair as mesmas almas puras e brilhantes que vocês são.

Eu vos abençoo e vos amo imensamente!

Liberty — Fonte: http://voyagesoflight.blogspot.com/
Adriana D. R. T. Olívėra e Marco Iorio Júnior — Tradutora e Editor exclusivos do Trabalhadores da Luz

Fonte: Trabalhadores da Luz

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: CONHECER AS LEIS DO UNIVERSO É PRIMORDIAL PARA A EVOLUÇÃO ESPIRITUAL

DICA DE LIVRO: O PODER META-HUMANO DE DEEPAK CHOPRA

Quarta-feira é dia de DICA DE LIVRO, aqui no Blog do Saber. E a dica de hoje é simplesmente sensacional. O livro “O PODER META-HUMANO” do renomado Deepak Chopra é um convite para descobrir quem você realmente é. Assim o autor inicia esta nova jornada, que pretende despertar a sua autoconsciência e conduzi-lo à redescoberta de si mesmo para além de quaisquer limites. Chopra nos estimula a repensar nossa experiência neste mundo e cria dois conceitos fundamentais: o meta-humano e a meta-realidade. São ideias que vêm enriquecer a nossa jornada rumo a uma vida de abundancia, que transcenda as nossas crenças limitantes e aos nossos pares. Quantas ilusões permeiam nosso olhar para a vida? E qual o verdadeiro impacto delas na insatisfação que sentimos em relação ao nosso eu e aos sonhos que queremos realizar, mas que parecem tão distantes? Em um texto repleto de reflexões instigantes, que reúne literatura, inteligência artificial, neurociência e outras áreas, o renomado autor provoca a vontade de sermos muito mais. Com as reflexões e o novo olhar de Meta-humano, percebemos que nossos “nãos” também são escolhas. Então, para caminharmos ao encontro do “sim”, Deepak Chopra nos presenteia com questionários para o aprimoramento da autoconsciência e um guia de 31 dias para o despertar. Portanto, este é um livro que não pode faltar na sua biblioteca e muito menos na sua cabeceira!

Fonte: Amazon

Continuar lendo DICA DE LIVRO: O PODER META-HUMANO DE DEEPAK CHOPRA

DICA DE LIVRO: A MATRIZ DIVINA DE GREGG BRADEN

A nossa DICA DE LIVRO desta quarta-feira é mais um instigante livro de Gregg Braden: “A Matriz Divina”. Nessa incubadora quântica da realidade, todas as coisas são possíveis. Em 1944, Max Planck, o pai da teoria quântica, chocou o mundo quando disse que essa “matriz” é a origem das estrelas, do DNA da vida e de tudo o que existe.

Nesse livro capaz de abalar paradigmas, Gregg compartilha conosco suas descobertas. Aprendemos a converter em realidade os milagres da imaginação por meio dos vinte princípios da criação consciente.

Tornando fácil o entendimento de conceitos científicos e por meio de histórias verídicas, o autor evidencia que a extensão das nossas crenças é o nosso único limite e aquilo que tínhamos como certo está a um passo de ser mudado. Então aguce a sua curiosidade, seja buscador, leia essa obra reveladora e expanda a sua mente! 

Fonte: Amazon

Continuar lendo DICA DE LIVRO: A MATRIZ DIVINA DE GREGG BRADEN

CIÊNCIAS: SINTONIZAR O NOSSO “RÁDIO MENTAL” NO CANAL DA “CONSCIÊNCIA CÓSMICA” PODE MUDAR O ESTADO DAS COISAS

No atual estágio evolutivo da Física Quântica, os cientistas quânticos afirmam que temos o poder de realizar e mudar o estado das coisas, mas para isso necessitamos sintonizar o nosso “rádio mental” (parafraseando Paramahansa Yogananda) no canal da dita “Consciência Cósmica”. Só assim poderemos fazer a interação quântica mente e matéria. O artigo a seguir explica de que forma isso pode acontecer. Por isso convido você a ler, refletir e fazer o seu juízo de valor!

A INTERAÇÃO QUÂNTICA: MENTE E MATÉRIA

A INTERAÇÃO QUÂNTICA: MENTE E MATÉRIA

 

– Dr. Marco Rogério Marcondes –

Einstein acreditava que os eventos quânticos não eram puramente aleatórios, mas que as partículas surgiriam em determinados locais devido a razões ocultas que ainda iríamos descobrir. A ciência afirma hoje que a mente ocupa um lugar de destaque na seleção do local de surgimento das partículas e postula que, uma vez determinado o evento, todas as demais possibilidades ocorreriam em outros Universos inteiramente diferentes. Matematicamente, já é possível a existência de até 11 dimensões extras (veja em Scientific American Brasil de Janeiro de 2009).

A mecânica quântica usa o acaso quântico para chegar a leis determinísticas, mas a influência da mente humana como coparticipante do experimento, e não como mero observador, gera um grande fator complicador nas experiências. Até que ponto nós temos o poder de influenciar os eventos quânticos? E quando não influenciamos, quem ou o que o influencia? Aquilo que não observamos existe mesmo, ou tem apenas uma probabilidade de existir, passando a existir somente depois de observado pela mente humana? Ou é a mente que cria a observação?

Esses questionamentos, longe de serem apenas questões acadêmicas, ocorrem em nossa vida diária. Existe algo como destino, algo como a predestinação, ou temos o poder de mudar o destino? Dois argumentos surgem dessas questões. Se o nosso destino foi irremediavelmente traçado pelo evento do Big-Bang (que gerou um Universo de partículas interligadas pelo efeito teorema de Bell), quem, ou o que, desencadeou essa explosão? E o que existia antes dele?

Já que não existia espaço nem tempo, nesta situação, matematicamente falando, existiam infinitas possibilidades, como se fosse um programa com todas as possibilidades possíveis. Com eventos simultâneos à espera da quebra da função onda. Quem quebra a função onda? A mente do observador.

Se podemos mudar o nosso futuro, pois ele é apenas uma possibilidade e não tem existência absoluta, poderemos também mudar o nosso passado, que não tem também uma existência absoluta? (veja também na entrevista de Amit Goswami em http://orion.med.br)

No campo dogmático inflexível separam as doutrinas que pregam a predestinação absoluta do homem ou a sua salvação através de seu livre arbítrio ou pela graça de um Ser superior. Mas da mesma forma que os estados de matéria e energia, como polos opostos das subpartículas, são verdadeiros, todos os polos opostos também são verdadeiros e plenamente reconciliáveis. Parece haver algo como uma “Mente” ou “Consciência multiversal paralela” responsável pela aparente criação, que quando sintonizada pela mente em estados alterados de consciência, faculta ao homem o poder de modificar a matéria no tempo e no espaço. Se a única coisa que percebemos como real é o que existe no “aqui e agora”, temos o poder de modificar a nós mesmos e, consequentemente, pelo teorema de Bell, todo o Universo sincronizado conosco.

Temos o poder de realizar e mudar o estado das coisas, mas para isso necessitamos sintonizar o nosso “rádio mental” (parafraseando Paramahansa Yogananda) no canal da dita “Consciência Cósmica”. Enquanto estivermos sintonizados com o nosso mundo finito de pensamentos e emoções, não experimentaremos nenhuma mudança substancial em nós mesmos e muito menos no Universo à nossa volta, já que a existência é um fenômeno da consciência.

Sintonizar o nosso “rádio mental” no silêncio que está além de nossos pensamentos, emoções e sensações é experimentar o vazio da meditação. É no vazio físico que todas as partículas surgem e desaparecem, e é no vazio mental que as transformações pessoais ocorrem. Somente quando a nossa mente está vazia é que a voz do silêncio de nossa intuição consegue se fazer audível na forma de insights ou de impulsos criativos e artísticos.

Esse estado mental é descrito em todas as tradições místico-religiosas: o pangree africano, o Samadhi hindu, o Sanmai zen-budista, o êxtase contemplativo cristão (contemplação infusa), o nirvana budista, o fanan muçulmano, a superconsciência de Sri Aurobindo (1872-1950), a supraconsciência de Paramahansa Yogananda (1893-1952), a Grande Imobilidade dos taoístas, etc…

Então…. diante do fato exposto, a doença ou estados alterados de saúde provêm de estados sintonizados da mente patológica com a própria enfermidade. Pois bem, o que temos a fazer em proposta terapêutica para estas mudanças?

A terapia floral quântica esta aí para ser usada, pronta para uso. Já pesquisada e confirmada como método terapêutico, não só válido como único para cumprir este objetivo.

Fonte: Revista saúde quântica

Continuar lendo CIÊNCIAS: SINTONIZAR O NOSSO “RÁDIO MENTAL” NO CANAL DA “CONSCIÊNCIA CÓSMICA” PODE MUDAR O ESTADO DAS COISAS

AUTOCONHECIMENTO: A FÍSICA QUÂNTICA QUANTIFICOU AS EMOÇÕES SEGUNDO SUAS FREQUÊNCIAS VIBRATÓRIAS

Para a Física Quântica tudo, absolutamente tudo, seja materialmente palpável ou seja imaterial vibra em alguma frequência. O Dr. David Hawkins, em seu estudo de PhD, conseguiu quantificar as frequências vibratórias das emoções humanas. Concluiu que os sentimentos e emoções negativas vibram em baixas frequências e os sentimentos e emoções positivas vibram em alta frequência. No texto a seguir temos uma resumo do seu livro Poder vs Força onde você pode aprender quais os sentimentos e emoções que fazem bem ao seu DESENVOLVIMENTO PESSOAL E ESPIRITUAL.

Frequência Vibracional das Emoções Humanas - Elainne Ourives - YouTube

“Quânticamente:
O Covid tem uma vibração de 5.5 Hz e morre acima de 25.5 Hz.
Para os seres humanos com vibração mais alta o vírus é uma gripe simples.
As razões para ter a vibração baixa pode ser:
⛔Cansaço
⛔Medo
⛔Tensão nervosa
⛔Raiva
⛔Ódio
É por isso que temos que vibrar alto e não olhar constantemente para as notícias, para que não nos baixe a frequência.
A frequência da terra hoje é 27,4 Hz, mas há lugares que vibram muito baixo como:
⛔Hospitais
⛔Centros Assistenciais
⛔Bares
⛔Prisões
É onde a vibração cai para 20Hz ou menos ainda.
Veja algumas baixas vibrações causadas por determinados sentimentos:
⭕Dor 0,1 às 2 hz
⭕Medo de 0,2 hz.
⭕Irritação 0,9 a 6,8 hz
⭕Ruído 0,6 a 2,2 hz.
⭕Orgulho 0,8 hz
⭕Abandono 1,5hz.
⭕Superioridade 1,9 hz.
Portanto, em vez disso, vibre em:
✅Generosidade 95 hz
✅Agradecimentos verdadeiros 150 hz
✅Compaixão 150 hz ou mais.
✅Amor ao próximo e a todos os seres vivos 150 hz e mais.
✅Amor incondicional e universal a partir dos 205 hz
O que nos ajuda a Vibrar Alto?
✅Amar
✅Sorrir
✅Abençoar
✅Brincar
✅Pintar
✅Cantar
✅Meditar, Yoga, Taichi, Caminhar ao Sol
✅Faça exercício, aproveite a natureza
✅Alimente-se com os alimentos que a Terra nos dá: sementes-grãos, cereais, legumes, frutas e tome água!
A vibração da oração vai de 120 hz a 350 hz
VIBREMOS ALTO!!!”
(A fonte original desta informação é do livro Poder vs Força. Baseado na tese de doutoramento de David R Hawkins.) 🍁
Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: A FÍSICA QUÂNTICA QUANTIFICOU AS EMOÇÕES SEGUNDO SUAS FREQUÊNCIAS VIBRATÓRIAS

ARTIGOS: A ESCALA DAS EMOÇÕES, POR WAGNER BRAGA

Nesta terça-feira o nosso assunto, aqui na coluna ARTIGOS é Física Quântica, onde falo sobre vibração, frequência e a Escala das Emoções desenvolvida pelo Dr. David R. Hawkins, para medir e quantificar a quantas vibram as nossas emoções e qual a influência disso nas nossas vidas e na nossa evolução. Então conheça a Escala das Emoções e saiba quais as emoções benéficas e quais as maléficas!  

Você conhece a escala de emoções? – Ana Paula Barros

A ESCALA DAS EMOÇÕES

As emoções estão conectadas com o que acreditamos que irá garantir a nossa sobrevivência e não o que realmente irá. Na verdade, emoções por si só são a causa do medo primário que leva as pessoas procurarem segurança constantemente.

Desta forma, a mente é um mecanismo de sobrevivência e usa principalmente as emoções como método. Os pensamentos são produzidos pelas emoções que, eventualmente, se tornam sinônimos. Não raro milhares e até mesmo milhões de pensamentos acabam sendo substituídos por uma única emoção.

Para simplificar e dar clareza, vamos utilizar a escala das emoções que correspondem aos níveis de consciência, sua base científica e aplicações práticas são encontradas no livro Poder vs. Força: Os Determinantes Ocultos do Comportamento Humano (Hawking, [1995], 2012, 2019).

No universo, tudo emite energia, seja positiva ou negativa. É do conhecimento de todos a diferença entre uma pessoa positiva (amigável, verdadeira, alegre) e uma pessoa negativa (gananciosa, traidora, odiosa). Como sabemos “semelhante atrai semelhante”. As diferentes energias vibram em frequências ou “níveis de consciência.” O Dr. David Hawkins desenvolveu O Mapa da Consciência, que fornece uma visão linear, logarítmica de força energética, em frequências que variam de 1 a 1000 Hertz , onde o nível de Iluminação Plena (1000), que no meu livro Gratidão, Intuição e Gratidão, um atalho para a vida plena eu chamo de “Pleni Consciência”, está no topo do mapa e representa o nível mais alto que pode ser atingido no reino humano; que se compara a energia de Jesus Cristo, Buda e Krishna. Por exemplo, o nível da Vergonha (20) está no fundo, perto da morte, representando que o ser mal sobrevive. Já o nível da Coragem (200) é o ponto crítico que marca a troca da energia negativa para a energia positiva. A partir dai temos a Neutralidade (250), a Disposição (310), a Aceitação (350), a Razão (400), o Amor (500), a Alegria ou Amor Incondicional (540) e a paz (600). Acima disso temos ainda a Gratidão, que vibra a 900 Hertz. Abaixo da Coragem temos: o Orgulho (175), a  Raiva (150), o Desejo (125), o Medo (100), Tristeza (75), Apatia (50), Culpa (30) e a Vergonha (20) vibrando perto da morte.

Tradicionalmente, os níveis de energia também são associados aos centros energéticos do corpo, que são mais conhecidos como “Chakras”. Os chakras são centros energéticos por onde a “energia Kundalini” tende a fluir, uma vez que é acordada no nível da Coragem (200). Os centros energéticos (chakras) podem ser medidos por uma variedade de técnicas clínicas e instrumentos eletrônicos sensitivos.

A energia em cada chakra flui através de canais chamados “meridianos” para todo o corpo energético, que é como uma planta do corpo físico. Cada meridiano é associado a um determinado órgão e, por sua vez, cada órgão está associado a uma emoção em particular. Uma emoção negativa desequilibra a energia do seu meridiano e órgão associado. Por exemplo, depressão, desespero e melancolia se associam ao meridiano do fígado, então essas emoções tendem a interferir nas funções deste órgão. Todo sentimento negativo prejudica um órgão do corpo; conforme os anos vão passando, esse órgão começa a adoecer e eventualmente para de funcionar.

O nosso estado emocional influencia não apenas nossas vidas mas também a vida em nossa volta. Se o nosso nível energético é baixo influencia negativamente toda a vida em nosso redor. O contrário também e verdadeiro, ou seja, quanto maior o nível emocional de evolução, mais positiva nossa vida se torna em todos os níveis, e nós sustentamos toda a vida em nossa volta. Conforme sentimentos negativos são reconhecidos e rendidos, vamos ficamos mais livres e subimos na escala e passamos a vivenciar predominantemente sentimentos positivos.

As emoções baixas são limitantes e não nos deixam enxergar o nosso verdadeiro Eu. A partir do momento que começamos a nos render e deixamos ir as emoções baixas e chegamos perto do topo da escala, um novo tipo de experiência começa a acontecer. Bem no topo da escala enxergamos com clareza o verdadeiro Eu e os níveis variáveis de Iluminação. O mais importante é notar que, quanto mais subimos  e somos mais livres, acontece o que o mundo chama de consciência espiritual, intuição e crescimento da consciência. Essa é a experiência comum de todas as pessoas que renderam seus sentimentos negativos. Elas se tornaram cada vez mais conscientes. O que antes era impossível de ver ou vivenciar nos níveis baixos de consciência passa a ser claro e incrivelmente óbvio nos níveis mais elevados.

Retirado do livro Deixar Ir, o Caminho do desapego de David Hawkins, M. D. Ph.D.

Wagner Braga

Continuar lendo ARTIGOS: A ESCALA DAS EMOÇÕES, POR WAGNER BRAGA

DICA DE LIVRO: O EFEITO ISAIAS DE GREGG BRADEN

Quarta-feira é dia de DICA DE LIVRO e a de hoje é O Efeito Isaias de Gregg Braden. Esta obra trata dos Manuscritos de Isaías, provavelmente o mais importante dos Manuscritos do Mar Morto, descobertos em 1946. Nela o autor combina pesquisas no campo da física quântica com as palavras do profeta Isaías e dos antigos essênios, demonstrando que as profecias que se referem a uma catástrofe global e a sofrimentos podem representar apenas possibilidades futuras, e não previsão de um fim iminente, e afirma que temos o poder de alterar essas possibilidades. Então não perca tempo! Adquira logo este livro maravilhoso e comece a leitura!

Fonte: Acervo próprio

Continuar lendo DICA DE LIVRO: O EFEITO ISAIAS DE GREGG BRADEN

CIÊNCIAS: UMA INCRÍVEL EXPLICAÇÃO SOBRE TÚNEL QUÂNTICO É PREMIADA COM UMA BOLSA DE $250 MIL A UMA ADOLESCENTE DE 17 ANOS

Aparentemente, pelo que está publicado no artigo a seguir, não há nada de extraordinário na descoberta da adolescente Maryam Tsegaye de Fort McMurray, no Canadá. Entretanto, ninguém ganharia o prêmio máximo no sexto desafio internacional  Breakthrough Junior, de uma bolsa de $ 250 mil, se a explicação sobre o túnel quântico não tivesse um fundamento plausível. A sua incrível descoberta pode se tornar realidade antes do que você possa imaginar. Então, lei o artigo completo a seguir e saiba o que essa jovem descobriu!  

Adolescente de Wildfire-Hit Town ganha bolsa de $ 250.000 por uma incrível explicação sobre o túnel quântico

Uma adolescente canadense acabou de ganhar o primeiro lugar em uma competição científica global por sua brilhante explicação sobre o tunelamento quântico.

Maryam Tsegaye mora em Fort McMurray – uma cidade que virou manchete por motivos devastadores em 2016, quando 88.000 pessoas foram forçadas a deixar suas casas devido a um incêndio florestal.

Agora, graças à sua habilidade de explicar a complicada teoria da física quântica com facilidade, esta jovem de 17 anos ganhou.

O desafio é um concurso de vídeos científicos onde os jovens mostram seus conhecimentos de princípios científicos em vários campos.

Em uma explicação de três minutos, Maryam comparou o comportamento dos elétrons a como seu irmão trapaceia enquanto joga jogos online:

“Então, eu estava assistindo meu irmão jogar este videogame e ele usou um código de trapaça que permitia que seu personagem fizesse um hack do caminho através das paredes”, diz ela no vídeo. “Ele se empurrou contra uma barreira no jogo, apertou alguns botões e bum, seu personagem apareceu do outro lado”, diz ela em seu vídeo.

“Imagine se você pudesse atravessar paredes na vida real – e acontece que você pode, em um nível quântico.”

A política de Alberta Rachel Notley falou por muitos quando twittou seus parabéns ao adolescente.

Maryam ficou em primeiro lugar entre mais de 5.600 outros candidatos de 124 países.

Ela ganhou uma bolsa de estudos pós-secundária de $ 250.000, um prêmio de $ 50.000 para seu professor de ciências e um laboratório de ciências de $ 100.000 para sua escola.

ASSISTA o explicador brilhantemente simples de Maryam no vídeo abaixo.)

Fonte: Good News Network 

Continuar lendo CIÊNCIAS: UMA INCRÍVEL EXPLICAÇÃO SOBRE TÚNEL QUÂNTICO É PREMIADA COM UMA BOLSA DE $250 MIL A UMA ADOLESCENTE DE 17 ANOS

FÍSICA QUÂNTICA: O QUE ÉFÍSICA QUÂNTICA?

Nesta quinta-feira, aqui na coluna FÍSICA QUÂNTICA o professor Laércio Fonseca  vai nos dar uma aula básica sobre FÍSICA QUÂNTICA. Você que que é leigo e tem curiosidade em entender o que é e como funciona o mundo quântico aproveite essa aula esclarecedora sobre um assunto que todos precisamos entender para compreender como funciona o universo e suas leis e assim podermos evoluir ao invés de patinar. Então assista ao vídeo completo a seguir com atenção, expanda sua mente e dê um salto quântico! 

Fonte:

Continuar lendo FÍSICA QUÂNTICA: O QUE ÉFÍSICA QUÂNTICA?

DICA DE LIVRO: FREQUÊNCIA VIBRACIONAL DE PENNEY PEIRCE

A nossa DICA DE LIVRO desta quarta-feira é mais uma dica na linha da Física Quântica do renomado Penney Peirce, “Frequência Vibracional”, as nove fases da transformação pessoal para utilizar todo o potencial da energia interior. Como a ciência há muito nos ensinou a contar apenas com aquilo que podemos ver e tocar, muitas vezes não percebemos que nosso espírito, nossos pensamentos, nossas emoções e nosso corpo são feitos de energia. Tudo está em vibração. Na verdade, cada um de nós tem uma vibração pessoal que comunica ao mundo quem somos, além de contribuir para dar forma à nossa realidade. Neste livro, Penney Peirce ensina você a sentir sua vibração pessoal e trabalhar intencionalmente com a energia para transformar sua vida. Despertando para a nova realidade que uma frequência ajustada revela, você melhorará drasticamente seus relacionamentos, encontrará soluções melhores para seus problemas e terá uma vida com tudo o que você precisa. Frequência Vibracional lhe ensinará a controlar a sua energia para que você possa cumprir seu destino e colher os benefícios de uma vida harmoniosa e feliz. Então, não perca essa oportunidade de entender a origem do universo e como ele funciona!

Fonte: Acervo pessoal

Continuar lendo DICA DE LIVRO: FREQUÊNCIA VIBRACIONAL DE PENNEY PEIRCE

CIÊNCIAS: RESOLVIDO O ENIGMA QUE PERSISTIA POR 50 ANOS E NEM STEPHEN HAWKING CONSEGUIU RESOLVER

A resposta à pergunta: Se você entrar no horizonte de eventos de um buraco negro, você sairá? Finalmente foi respondida por uma série de novos cálculos que resolveram um problema de 50 anos, que nem mesmo Stephen Hawking conseguia descobrir. E a resposta é sim. Uma descoberta bastante relevante para o desenvolvimento dos estudos da física quântica. Então lhe convido a ler o artigo completo a seguir e conhecer os detalhes desse fenômeno cósmico!

O mistério dos 50 anos de Hawking sobre como cair em buracos negros finalmente resolvido

 

 

Se você entrar no horizonte de eventos de um buraco negro, você sairá? De acordo com uma série de novos cálculos que resolveram um problema de 50 anos que nem mesmo Stephen Hawking conseguia descobrir, a resposta é sim.

NASA

Ele está sendo descrito como um cálculo marcante – a maior coisa a acontecer no campo desde que o trabalho do famoso físico britânico estabeleceu o problema em primeiro lugar.

Desde a década de 1970, os físicos têm lutado com uma contradição lógica nos cálculos que cercam um buraco negro chamado de ” paradoxo da informação do buraco negro “.

Hawking usaria sua explicação híbrida quântica / relatividade geral “semiclássica” da física de um buraco negro para descrever o que acontece com a matéria dentro e ao redor dele.

Ele descobriu que a incerteza quântica faz com que pequenas quantidades de radiação emanem de um buraco negro chamado “radiação Hawking”. Isso eventualmente faz com que ele perca massa e evapore no nada. Se o buraco negro perder massa e eventualmente desaparecer, então o que cai deve aparecer novamente em algum lugar. A questão é: onde / como / por que a informação escapa?

Os autores dos novos cálculos, incluindo cientistas da UC Santa Bárbara, descobriram efeitos adicionais permitidos pela relatividade geral, mas que Hawking não incluiu, que descrevem uma situação estranha em que a informação que cai em um buraco negro acabará por sair, e que esse fenômeno acontece ao mesmo tempo, e é parcialmente responsável pela evaporação de um buraco negro.

Emaranhamento quântico

A forma como funciona é por meio do emaranhamento quântico, um fenômeno que simplesmente significa que as partículas de matéria podem ser conectadas no nível quântico e exibir padrões e reatividade entre si, embora possam estar separadas por milhares de quilômetros.

Don Page, um físico da Universidade de Alberta, era um estudante graduado cujos estudos de buracos negros foram fundamentais para ajudar seu orientador, Stephen Hawking, a perceber que os buracos negros emitem radiação. Em 1980, Page rompeu com Hawking e argumentou que as informações deveriam ser liberadas ou preservadas em buracos negros, causando um cisma entre os físicos da época.

Page continuaria a estabelecer uma linha do tempo da vida de um buraco negro – em forma de V de cabeça para baixo conhecido como “tempo de página” ou “curva de página” – ela descreveu como a informação que caiu no buraco negro escaparia através da radiação Hawking emitida até que o buraco negro não existisse mais. Isso foi chamado de “entropia de emaranhamento” e preparou os físicos para uma espera de 30 anos para fazer um cálculo de enterrada.

O declínio em forma de V

“Nos últimos dois anos, os físicos mostraram que a entropia de emaranhamento dos buracos negros realmente segue a curva da página, indicando que a informação vaza”, explica George Musser, escrevendo para a Quanta Magazine .

A enterrada foi iniciada em outubro de 2018 por Ahmed Almheiri no Institute for Advanced Study quando ele usou a computação quântica para criar um universo no qual um sistema de buraco negro simples localizado no centro do espaço começou a emitir radiação de acordo com a teoria de Hawking.

O sistema começa a irradiar quando uma partícula emaranhada entra e outra sai. Este processo continua, e o número de partículas emaranhadas aumenta, aumentando o nível de entropia de emaranhamento.

Se alguém imaginar o buraco negro como o conteúdo de um globo de neve, e o vidro do globo como o horizonte de eventos (a borda do buraco negro onde as leis da física começam a se quebrar), Almheiri descobriu que conforme a entropia emaranhada crescia dentro do sistema, uma “superfície externa quântica”, formada no vidro do globo de neve, logo dentro do horizonte de eventos.

Tudo dentro da superfície externa quântica não faz parte do buraco negro, mas sim como uma coleção de partículas emaranhadas que não mais contribuem para a entropia no sistema. Além disso, as partículas mais internas no buraco negro simulado também se separaram do buraco negro, formando algo que Almheiri chamou de “a ilha”.

Nesse ponto, a radiação não emaranhada começa a ser emitida, e o buraco negro expira sua existência.

para o próximo

Ao demonstrar que a entropia de emaranhamento dos buracos negros seguia a curva da página, Almheiri e seus amigos confirmaram que os buracos negros de fato liberam informações, embora elas saiam em tal desordem que aparecem como uma senha criptografada.

Agora, se o cérebro de alguém ainda está funcionando depois de tudo isso, a pesquisa de Almheiri incrivelmente inclui ferramentas teóricas que permitiriam aos pesquisadores “decifrar” as partículas embaralhadas e emaranhadas na superfície externa quântica e descobrir o que são e de onde vieram.

No ano passado, tendo acabado de resolver um quebra-cabeça de 50 anos e provado o trabalho da vida de Page, a equipe decidiu se concentrar na misteriosa “ilha” de partículas que estavam dentro – mas não “fora” do buraco negro. A ilha faz parte da radiação, mas não voou ou foi transferida para a superfície externa.

Essa desconexão é teorizada como sendo parte da razão pela qual os buracos negros descem do outro lado da curva da página, e se resolver o paradoxo da informação do buraco negro parecia difícil, Musser descreveu a questão da ilha misteriosa como fazendo com que a equipe “olhasse para fora à distância, momentaneamente sem palavras. ”

Fonte: Good News Net Work

Continuar lendo CIÊNCIAS: RESOLVIDO O ENIGMA QUE PERSISTIA POR 50 ANOS E NEM STEPHEN HAWKING CONSEGUIU RESOLVER

AUTOCONHECIMENTO: COMO ATIVAR OS MECANISMOS DO CÉREBRO ASSOCIADOS A SENTIMENTOS POSITIVOS, ATRAVÉS DA NEUROCIÊNCIA DA FELICIDADE

Pedro Calabrez é professor e escritor. Doutor em Ciências (Ph.D) pelo Lab de Neurociências Clínicas da Unifesp. Diretor da NeuroVox e neste domingo você vai assistir a uma mini-palestra dele sobre a neurociência da felicidade, que começa a desvendar mecanismos do cérebro associados a sentimentos positivos e como interferir para ativá-los​. Então não perca esta excelente oportunidade de aprender mais sobre AUTOCONHECIMENTO!

Fonte:   Território Conhecimento

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: COMO ATIVAR OS MECANISMOS DO CÉREBRO ASSOCIADOS A SENTIMENTOS POSITIVOS, ATRAVÉS DA NEUROCIÊNCIA DA FELICIDADE

AUTOCONHECIMENTO: O AMOR É CAPAZ DE SE EXPANDIR PARA TODOS OS SERES HUMANOS DA TERRA, POIS É INCONDICIONAL

Na coluna AUTOCONHECIMENTO deste sábado temos um texto que vai lhe esclarecer o que realmente é amor incondicional e como se deve amar incondicionalmente sem abrir mão da dignidade, dos limites e do respeito. Então, lhe convido a ler o texto completo a seguir, refletir e tirar suas conclusões!

Ame incondicionalmente

O que é AMOR INCONDICIONAL - significado psicológicoMensagem canalizada em 18 de Outubro de 2020 – Mestre Kuthumi

Uma pergunta veio de Gerry, EUA.
Caro Mestre Kuthumi, como podemos nos esforçar consistentemente para amar incondicionalmente, sem às vezes nos envolvermos em uma situação em que nos sintamos explorados ou esgotados?

Às vezes parece necessário estabelecer limites, mas isso é compatível com amar incondicionalmente?

Parece um enigma!

Eu, Kuthumi, venho para responder a esta pergunta não apenas para este, mas para muitos. Este é um problema com o qual muitos estão lutando. Seus padrões humanos estão mudando, o que está trazendo várias dores e sentimentos de peso ao corpo físico. Embora não haja nenhuma doença real, você não pode negar como seu corpo se sente. Alguns sentem uma leve tontura na região da cabeça, outros suportam crises de esquecimento. Muito está acontecendo para todos vocês, especialmente neste ano. As decisões em suas vidas que foram ignoradas devem agora ser tratadas e finalmente tomadas.

Todas as formas de karma, particularmente o karma retido de vidas anteriores, incluindo seus familiares, agora precisam ser liberadas. Isso por si só frequentemente envolve um processo emocional. Saiba que é uma parte essencial do equilíbrio e da superação do corpo emocional inferior. Este processo não pode ser evitado. A humanidade está sendo preparada para entrar em níveis superiores. Portanto, nenhuma questão emocional inferior pode permanecer para retê-lo.

Já disse muitas vezes que a limpeza do corpo emocional é a maior lição do homem. Muitos agora estão percorrendo este caminho. Saiba que você não está sozinho neste processo. Se você ainda estiver imóvel, sentirá o que é certo fazer. O que você deve liberar para seguir em frente. Portanto, saiba que as energias universais estão com você.

Você está se elevando em sua compreensão e consciência também. Permita-me tentar tornar os seus passos um pouco mais fáceis ao abordar esta questão do amor incondicional. Amor – é a essência, a chave de Tudo. No entanto, existem muitas formas de amor. Conforme você se funde a uma vibração mais elevada, seu sentimento de amor muda e cresce. E assim é. Veja, não faz muito tempo, quando alguém falava de amor, era uma forma tridimensional de amor.

Alguém poderia pensar em relacionamento amoroso – marido, esposa, filha, filho e mãe. Essa forma de amor geralmente estava ligada a uma pessoa e era facilmente compreendida. Era uma forma de amor obediente. Fazia parte do seu papel na vida e era confortável. Conforme a progressão veio e o homem entrou na quarta dimensão, esse amor foi necessário para se expandir para os outros.

Houve confusão por algum tempo. Esta confusão ainda é sentida por alguns de vocês hoje. Veja, ao expandir sua percepção do amor, você foi tirado da zona de conforto, do platô de compreensão de que vocês tanto desfrutavam. Alguns não queriam dar um passo à frente, para olhar para uma visão expandida que foi encorajada por sua própria Alma e guias espirituais. Eu lhe digo, esses são tempos em que o crescimento extensivo está disponível para todos vocês. Não tema as oportunidades de crescimento.

O Amor é infinito. Seu amor é perfeitamente capaz de se expandir para todos os seres vivos da Terra. Você ainda seria capaz de dar mais amor. Este não é um amor egoísta, não. Na verdade, é um amor incondicional. Você sente tristeza pelas vítimas de enchentes ou de terremotos. Você sente compaixão por eles. Você não os conhece fisicamente. Nunca conheceu essas pessoas, mas você é capaz de experimentar a emoção da compaixão e da preocupação – o amor incondicional.

Eu lhe digo  em áreas do planeta onde um desastre ecológico é experimentado, há na atmosfera uma grande energia de amor. Este é formado por outras almas no planeta enviando em forma de pensamento, o amor incondicional. Isso fornece a cura inicial para o planeta e as almas envolvidas. Falo de todos os seres vivos, não apenas do elemento humano, mas da vida aquática, da vida vegetal, dos reinos elementais e minerais. A energia de cura acumulada é ótima. Muitos de vocês vivenciam e participam desse processo de cura sem nem mesmo pensar no efeito que estão criando.

É maravilhoso. Conforme progride, você sentirá e expressará ainda mais o amor incondicional pelos outros. Além disso, pode não haver nada que você possa fazer fisicamente ou verbalizar para outras pessoas. Isso nem sempre é necessário. É a sua intenção que é importante. E essa intenção nasce de seus pensamentos e energia compassiva. Isso cria a grande intenção amorosa e a energia de amor mais profunda que ajudarão a manifestar uma nova Terra, um modo de vida da Alma. Eu o chamo de amor mais profundo porque isso simplesmente é o que o amor incondicional é. Ele se estende a um nível muito mais profundo do que outras formas de amor.

Alguns de vocês estão confusos sobre este significado de amor mais profundo. Você se pergunta como pode fazer isso. O que irá acontecer? Eu lhe digo que a única coisa que acontecerá à medida que mais e mais de vocês fluírem em energias superiores de amor incondicional, vocês viverão em paz. Você desejará a paz. Você terá mais consideração pelos outros seres – todos os seres, em seus pensamentos, suas palavras e suas ações. É neste ponto que você experimentará viver na Graça. Viver em uma energia vibracional mais elevada e mais sutil.

Mas você ainda está passando por tempos de transição. Isso me traz de volta à pergunta maravilhosa de Gerry. Meu amigo, você só será pego em situações em que se sentir explorado se permitir. Existem muitas situações em que você será obrigado a estabelecer limites com outro. Amar incondicionalmente não significa permitir que você seja maltratado, ou como diria esta (Lynette), como um capacho, não. Em tal situação, você declararia com calma, mas com firmeza, que a situação é injusta, não é agradável, não é necessária, não é desejada. O que quer que você precise dizer – não, não é aceitável e, se necessário, afaste-se.

Em todos os momentos você deve se honrar  e manter sua dignidade espiritual. A confusão aqui é criada por não entender o verdadeiro significado do amor incondicional. Honre a si mesmo em primeiro lugar. Isso é feito declarando com bastante calma o que é aceitável para você e o que não é. Honre a outra pessoa ouvindo-a sem raiva. Se o resultado final ditar que você concorda em discordar ou se afastar, então simplesmente o faça. O acordo de atitude ou ação não pode ser alcançado. Veja isso e não se sinta culpado. É simplesmente que cada um tem um desejo diferente, o que não é aceitável para o outro.

Então, eu lhe digo, é aceitável expressar calmamente a sua verdade, para honrar a si mesmo e a sua própria verdade. Você expressa o amor incondicional dessa maneira. Ao não ter raiva, hostilidade e ressentimento. Você reconhece que é onde a outra Alma está em seu caminho de vida. Amor incondicional não significa que você deva concordar com outra pessoa, aconteça o que acontecer. Se a outra Alma for evoluída o suficiente, ela aceitará sua visão e talvez pensará sobre a atitude e suas palavras. É assim que eles expressariam amor incondicional por você. A experiência proporcionaria crescimento da Alma e uma nova compreensão para eles – se eles permitirem. Se estiverem prontos para esse crescimento, isso pode envolver mudanças comportamentais para eles. Se eles decidirem não fazê-lo, simplesmente se afastarão. Saiba e aceite que é onde estão no seu caminho de aprendizado.

Você enfrentará essas situações muitas vezes devido ao crescimento transicional da Alma no planeta. Alguns de vocês são mais avançados do que outros. No entanto, não diga que você é maior ou melhor, não. Simplesmente reconheça-se e continue a sua jornada. Isso também é amar incondicionalmente. Está no permitir, você percebe? Permitir que o outro seja. Compreenda que vocês estão crescendo e experimentando várias etapas e dimensões neste momento. O restante deste ano proporcionará grandes desafios e grande crescimento. Os sábios honrarão sua alma e ouvirão a sabedoria de sua própria alma. É a sua sabedoria interior que fornecerá o seu farol de Luz em cada desafio. Isso o levará a novos patamares de consciência enquanto se prepara para um novo ano. Sim, seu novo ano certamente chegará.

Minhas bênçãos de luz para cada um de você

Fonte: trabalhadoresdaluz.altervista.

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: O AMOR É CAPAZ DE SE EXPANDIR PARA TODOS OS SERES HUMANOS DA TERRA, POIS É INCONDICIONAL

AUTOCONHECIMENTO: BUSCADOR ENTENDA E ESCLAREÇA OS MISTÉRIOS DA MENTE E DA INTELIGÊNCIA

Caro(a) leitor(a),

O texto a seguir é uma verdadeira “obra de arte” em termos de aprofundamento do estudo da mente e da inteligência. É tudo que um buscador como eu , creio, como você mais procura para tirar as suas dúvidas sobre a existência da humanidade na face da terra. Não chega a ser a resposta para todas as perguntas e questionamentos, mas esclarece e une com muita maestria muitos dos pontos que estavam soltos na minha mente, já que se utiliza de praticamente todas as ciências fazendo as devidas conexões entre esses pontos que não se uniam antes. Então aconselho você a ler o texto completo a seguir e, assim como eu, expandira sua mente para um novo plano evolutivo!

Games melhoram a memória - e outras revelações do maior experimento sobre inteligência já realizado no mundo - BBC News Brasil

OS MISTÉRIOS DA MENTE E A INTELIGÊNCIA

Vai chegar o ponto em que a humanidade atingirá o ponto de fusão completa entre a matéria densa e a matéria sutil, chegando ao que se pode chamar de Inteligência Cósmica.

Por Francisco Claussen

Como dizia Walter Rudolf Hess (1881-1973), da Universidade de Zurique, Prêmio Nobel de Medicina em 1949: “Para estudar a mente, devemos começar pela introspecção observação de nossa própria experiência. Suponha que passemos juntos pelo meu jardim. Pelas reações e comentários que você fizer posso deduzir-lhe os sentimentos e pensamentos, e muitas coisas sobre o seu estado de espírito. Uma rosa amarela pode atrair-lhe atenção. A cor, o perfume e a picada do espinho formam em sua mente uma impressão dessa rosa, a qual se funde logo com impressões passadas. A sua imagem da rosa deveria ser igual à minha, porém elas não se assemelham porque duas mentes jamais são iguais”.

As impressões que recebemos se integram em nossas memórias e assim corporificam a nossa experiência. Nosso comportamento individual é determinado pela associação de impressões novas com a lembrança de experiências anteriores. A mente pode lidar com situações complexas usando a abstração e a associação, e chegar a conclusões lógicas que podem resultar em decisões ou criações. O modo pelo qual as intenções podem ser convertidas com precisão em movimentos hábeis (pense em um cirurgião, um pianista, um atirador) nos dá uma indicação geral da correlação entre o mental e o físico.

Através de experiências com homens e animais, sabemos que certos tipos de comportamento se relacionam com zonas bem definidas do cérebro. Pela estimulação elétrica do tronco encefálico e das áreas adjacentes podemos despertar reações de defesa, vôo e fome; estimulando níveis superiores, o riso compulsivo; pela estimulação do córtex, reações visuais e auditivas, entre outras. São fascinantes os resultados desse tipo de pesquisa no cérebro, mas e preciso compreender que eles mal chegam a constituir um começo. A grande lacuna que devemos transpor em nosso conhecimento da mente continua sendo esta: de que maneira as ações do sistema nervoso se transformam em consciência?

A MENTE E SEUS PROCESSOS SEMPRE FORAM TÃO MISTERIOSOS e fascinantes para o homem quanto o próprio universo. Mas, de um modo relativo, faz pouco tempo que o estudo da mente se tornou um campo da ciência experimental. Com tal abordagem científica, o conhecimento da mente veio a lucrar muito. No século 19, muita coisa se esclareceu sobre a natureza dos processos mentais, as origens da vida emocional e vário tipos de comportamento. E à medida que surgiam noções novas, as teorias antigas e simplistas foram sendo substituídas por indagações cada vez mais complexas.

René Descartes (1596-1650) definiu o pensamento como o conjunto dos processos mentais conscientes: pensamentos intelectuais, sentimentos, sensações e vontade. Achava que a mente trabalhava sempre, até durante o sono. Fez uma divisão completa e total entre o espírito e o corpo, bem mais drástica do que a divisão de Platão (427-347 a.C.), que pelo menos atribui a sensação ao corpo. Além disso, prestou um serviço inestimável por atribuir à mente todos os processos.

Mas o homem ainda pergunta: O que é a mente? Será que os mistérios vão desaparecer quando entendermos o funcionamento da complexa estrutura anatômica que chamamos de sistema nervoso? Ou a mente tem os seus próprios segredos?

A concepção que os antigos gregos tinham da mente era bem simples: ela era o órgão que se relacionava apenas com as idéias puras. Platão negava, do modo mais explícito, haver alguma ligação com a sensação. A seu ver, a sensação era a função do corpo inferior, sendo este destituído de qualquer atividade intelectual.

Já Aristóteles (384-322 a.C.) respeitava bem mais o corpo, achando que ele era governado por poderes psíquicos dignos da atenção dos filósofos, poderes relacionados com movimento e sensação. Tão precárias eram suas noções de anatomia que, para ele, a sede física da vida mental era o coração, e não o cérebro, não obstante ter antecipado o pensamento moderno com a crença de que a matéria viva era misteriosamente animada por poderes psíquicos.

OS PRIMEIROS CRISTÃOS ADMIRAVAM MAIS PLATÃO do que Aristóteles, e em toda a Idade Média considerava-se que a alma pertencia a Deus e o corpo, a Satanás. Apenas a alma podia conhecer a verdade de Deus. Apenas dois mil anos depois de Aristóteles, outro grande filósofo reabriu a velha questão com um novo espírito de investigação.

Foi o francês René Descartes. A mente ativa de Descartes abarcou todos os ramos do conhecimento de seu tempo: matemática, fisiologia, mecânica e filosofia. Cristão devoto, sua filosofia foi uma tentativa corajosa de reconciliar os métodos científicos com a fé em Deus, harmonizar a teoria mecanicista do mundo com a aceitação de que este era criação de Deus. Procurou usar métodos científicos para provar verdades sobre o espírito e a matéria. Daí sua famosa máxima: “Penso, logo existo”; isto é, a existência do espírito não era uma doutrina revelada, mas fato fácil de observar.

O conhecimento da mente era ainda concebido como uma acumulação de “idéias” estáticas, embora as sensações já estivessem incluídas como parte dele. Era como se a mente fosse vista como um depósito que, de repente, era encontrado repleto de todos os tipos possíveis de objetos. Há dois mil anos, o estadista e filósofo romano Lúcio Sêneca (3 a.C.-65 d.C.) declarou: “O homem é um animal que pensa”. E ao longo dos tempos os psicólogos continuaram a indagar: O que é o pensamento?

O médico alemão que se fez filósofo, Wilhelm Wundt (1832-1920), usando suas técnicas e métodos, expandiu suas investigações para muito além do campo da sensação pura. Começou a identificar uma série de funções mentais bem semelhantes àquelas em que o homem baseara suas primeiras alegações de superioridade sobre outros animais.

A MEMÓRIA E A APRENDIZAGEM SUSCITAM DIFICULDADES semelhantes. Os animais podem aprender muita coisa. O comportamento de alguns animais superiores, como os elefantes, por exemplo, mostra que usam a lembrança do que aprenderam para ajudar a resolver problemas posteriores.

Pensamento, consciência, memória e aprendizagem são termos diversos para indicar que a vida mental inclui significação, conhecimento. Fica, assim, clara a superioridade do homem sobre os animais. Desde que entendamos um conceito, podemos generalizar. Podemos evocá-lo repentinamente, como na memória, e com base nele fazer previsões com o uso da imaginação e de técnicas novas ainda em desenvolvimento, e nisso está a nossa maior esperança de obter o conhecimento pleno dos processos mentais.

Anatomistas e fisiologistas têm revelado a estrutura detalhada do sistema nervoso e os meios pelos quais funciona. Médicos estudam os efeitos de lesões e doenças, e, de suas observações sobre a mente anormal, chegam a conclusões sobre a mente normal. Psicólogos realizam experimentos sobre o comportamento e a percepção de homens e animais. Constroem-se máquinas eletrônicas para imitar, até onde é possível, os processos de pensamento, e com eles já aprendemos alguma coisa quanto à aprendizagem e memória. Com os sistemas mais complexos que quase diariamente estão sendo inventados, iremos certamente aprender mais sobre outras funções superiores desse fascinante fator da vida, que é a mente.

Conviria, nesse particular, dizer mais alguma coisa sobre a inteligência.. É muito comum nos referirmos a ela, mas nem sempre os significados atribuídos ao termo são idênticos e, às vezes, até um pouco contraditórios. É preciso que se entenda que a inteligência não é uma coisa, como uma mesa, uma cadeira, um animal, mas sim um conceito que só pode ser compreendido dentro de um conjunto global de fatos e teorias a ela associadas.

AS ORIGENS DESSA DEFINIÇÃO SE PERDEM NA ANTIGUIDADE. Sabe-se que Platão e Aristóteles já tinham formulado uma distinção entre os aspectos conhecidos da natureza humana, relacionada com pensamento, solução de problemas, meditação, raciocínio, reflexão, e ainda sobre categorias dos comportamentos humanos relacionados com emoções, sentimentos, paixões e vontade; até que Cícero, mais tarde, inventou o termo inteligência, que ainda usamos freqüentemente para nos referirmos aos poderes cognitivos e capacidades intelectuais de uma pessoa.

No século passado, a noção de inteligência foi aperfeiçoada pelo filósofo Herbert Spencer (1820-1903), pelo estatístico Karl Pearsone, e pelo primo de Darwin, gênio mundialmente conhecido, Sir Francis Galton. Eles introduziram as noções de mensuração, evolução e genética experimental no estudo da inteligência. Pode-se acrescentar a essas contribuições as dos fisiologistas, particularmente a do trabalho clínico de Hughlings Jackson, as investigações experimentais de Sherrington e os estudos microscópicos do cérebro, realizados por Campbell, Brodman e outros. Esses trabalhos fisiológicos serviram para confirmar a teoria de Herbert Spencer, de uma hierarquia das funções neurais em que um tipo básico de atividades se desenvolve através de estágios regularmente definidos, em formas mais altas e mais especializadas.

Descobriu-se que o cérebro sempre atua como um todo. Sua atividade, nas palavras de Sherrington, é padronizada e não indiferentemente difusa; a própria padronização sempre envolve e implica em integração, e o conhecimento cognitivo é governado por amplas áreas do cérebro e não por pequenas áreas especializadas. A ação de massa foi identificada teoricamente com a inteligência, por muitos autores.

A EVOLUÇÃO DA HUMANIDADE EM SEU CAMINHO PARA A ETERNIDADE vem se tornando possível com a agregação dessa energia cósmica ao último elo mais aperfeiçoado do gênero mamífero, que se desenvolveu durante milhões de anos em nosso planeta. Essa situação deverá levar a humanidade, progressivamente, a um estágio de aperfeiçoamento da sua matéria densa, quando ocorreria a fusão completa da matéria densa com a matéria sutil – a Inteligência Cósmica.

Ao ser atingido esse estágio, assim entendemos, tudo retornaria à pura e simples energia da qual surgiu o universo em que vivemos. Mas para que isso aconteça, ainda decorrerão bilhões de anos, e o que a ciência hoje já chama de crush-bang (o grande esmagamento).

O fluido energético, a Inteligência Cósmica de que fomos dotados há, provavelmente, cerca de 600 mil anos – quando a natureza encontrou o tipo ideal para estabelecer e desenvolver o ser humano que veio se formando durante milhões de anos em nosso planeta – aperfeiçoou a nossa vida intelectual, como uma virtude que sintetiza, de um modo excelente, a disposição duradoura adquirida pela repetição freqüente de um ato. À medida que essas primeiras virtudes intelectuais começaram a determinar e aperfeiçoar a atividade própria de nossa inteligência – no que diz respeito aos objetos que lhes eram imediatamente conaturais – a sabedoria foi aperfeiçoando nossa atividade intelectual naquilo que ela possui de mais puro e mais elevado.

Por natureza, há no homem o desejo pelo conhecimento, e esse desejo pode ser satisfeito, em, parte, pelas ciências ou outras formas de conhecimento intuitivo. Somente a virtude da sabedoria, entretanto, satisfaz plenamente a este anseio profundo do homem. A contemplação, por exemplo, nada mais é do que o ato excelente produzido por essa virtude. As demonstrações científicas ou as que procedem desse hábito, são normalmente mais rigorosas e mais corretas do que aquelas que derivam das demais ciências. Os julgamentos, obras do hábito da sabedoria, são, os mais penetrantes, os mais exatos.

Pode-se mesmo caracterizar o modo que a sabedoria imprime a todos os seus conhecimentos como uma maneira de unidade na perfeição. Este modo de unidade é, de fato, a feição própria de uma atividade intelectual perfeita, que tende a reduzir o mais possível as imperfeições de nossas atividades de conhecimento, sempre fragmentárias e sucessivas.

(Extraído da revista Sexto Sentido 54, páginas 20-24)

Fonte: IPPB
Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: BUSCADOR ENTENDA E ESCLAREÇA OS MISTÉRIOS DA MENTE E DA INTELIGÊNCIA

DICA DE LIVRO: A CURA QUÂNTICA DE DEEPAK CHOPRA

Na coluna DICA DE LIVRO desta quarta-feira indico o primeiro livro que ainda não, mas não posso perder a oportunidade, já na coluna NUTRIÇÃO, também de hoje, estamos publicando um artigo sobre uma especiaria chamada Cúrcuma, muito difundida e consumida pela medicina Ayurveda. Então o livro se chama A Cura Quântica, do renomado Depak Chopra, que uma amiga que mora nos Estados Unidos me indicou ainda hoje e fiquei muito curioso para ler, pois a indicação foi das melhores e sobre um assunto que precisamos muito explorar. O título em inglês é “Quantum Healing, Exploring the frontiers of Mind/Body Medicine. Em A cura quântica, Chopra nos mostra que o corpo humano é controlado por uma rede de inteligência que determina se estamos saudáveis e bem-integrados com a natureza, sendo capazes, assim, de derrotar doenças psicossomáticas, cardíacas, tumores e outros males, baseando-se em conhecimentos da medicina moderna ocidental e de uma antiga prática oriental, o Ayurveda. Para a medicina oriental, os humanos são a única espécie capaz de modificar suas células através do pensamento. Mesmo sem querer, podemos desenvolver uma doença ou a sua cura através de nosso estado mental e emocional. Atento a isso, Deepak Chopra desenvolveu uma forma de cura e bem-estar a partir do pensamento, que ele chamou de cura quântica. Por essa breve sinopse você já consegue perceber o quão espetacular deve ser esse livro. Então, o que está esperando? Compre logo esse livro e dê um salto quântico na sua saúde e na sua vida!

                                          Foto: Amazon

Continuar lendo DICA DE LIVRO: A CURA QUÂNTICA DE DEEPAK CHOPRA

DICA DE LIVRO: A PLENITUDE DO COSMOS DE ERVIN LASZLO

A nossa DICA DE LIVRO desta quarta-feira é o extraordinário livro de Ervin Laszlo, o mais proeminente teórico sistêmico do mundo, A Plenitude do Cosmos, a revolução akashica na ciência e na consciência humana. Neste fascinante livro o autor explora a gênese da atual revolução no pensamento científico: as mais recentes descobertas em apoio ao campo akáshico, um campo cósmico que integra tudo numa dimensão além do espaço e do tempo, apresentando uma brilhante solução para os paradoxos e fenômenos anômalos que surgiram no decorrer do século XX em campos como a astrofísica, a física quântica, a parapsicologia e a psicologia. A Plenitude do Cosmos é uma obra indispensável para cientistas, estudiosos e todos que desejam conhecer a fundo essa nova etapa na compreensão científica e obter uma orientação ímpar com relação aos esforços contemporâneos para a criação de um mundo pacífico e sustentável. Portanto, não perca tempo e adquira logo essa obra espetacular!

Foto: Meu Arquivo

Continuar lendo DICA DE LIVRO: A PLENITUDE DO COSMOS DE ERVIN LASZLO

REFLEXÃO: UMA MANEIRA LEVE, DIDÁTICA E PRAGMÁTICA DE PROVAR QUE ‘TODOS SOMOS UM’

Para você refletir por todo o fim de semana! É assim que vejo esse espetacular artigo publicado na 85ª edição da Revista Sophia e que posto aqui na coluna REFLEXÃO desta sexta-feira. A Física Quântica já provou que fazemos parte de uma entrelaçada teia e que, sendo assim estamos todos ligados uns aos outros ou conectados. Isso quer dizer que o que acontece a mim, também diz respeito a você, seja lá onde estejas. No texto a seguir a autora Cristiane Szynwelski aproveita o evento da pandemia com suas consequências globais para mostrar que de uma forma didática, pragmática e fácil de entender que isso é real e como ocorre. Então não perca essa oportunidade de se iniciar na física quântica e entender que estamos todos sob a égide da Lei Universal da Atração e como ela funciona.

Somos 1 - Um só coração, um só propósito - Primeira IEQ BH

A lógica da interdependência

Essa pandemia é uma forma muito concreta de nos fazer constatar a velha verdade: todos somos um. Pense nisso ao planejar seu modo de viver, trabalhe para que todos sejam sábios e felizes ‘

Cristiane Szynwelski*

Proponho a você um exercício: ao acordar, pela manhã, antes de se movimentar, abra os olhos e preste atenção ao que você vê. Um teto? Uma janela? Cortinas? Paredes? Armários? Lençóis? Então, em seguida, pergunte-se: quem fez tudo isso? De onde isso veio? Não me refiro a quem criou o mundo, se foi Deus ou o acaso.

Vamos ficar no primeiro item: um teto. Se você mora em uma casa ou apartamento, por trás daquele teto existe algo chamado construção civil. A construção civil se desenvolveu ao longo de milênios, desde o tempo das cavernas até hoje. O que temos hoje dentro desse ramo agrega uma grande diversidade de coisas: conhecimentos de engenharia, química, física, biologia, cálculo, legislação, empresas, cada item desses desenvolvido ao longo de gerações, com o esforço de incontáveis pessoas. Estamos falando apenas do conhecimento necessário para a realização das construções, mas vamos pensar em algo mais imediato: os materiais empregados e as pessoas que construíram o seu teto. Os engenheiros, os pedreiros, a loja de material de construção, os caminhoneiros que transportaram os materiais, os fabricantes dos caminhões e os construtores das rodovias.

Depois de traçar essa linha, vire a cabeça e aplique o mesmo raciocínio à próxima coisa que enxergar. Então vá ao banheiro, escolha alguns objetos e repita a operação. Para não repetir esse exercício sobre cada pequena coisa que encontrar no seu dia, você pode projetar um gráfico imaginário. Tente visualizar uma linha do tempo dividida em intervalos de cinco minutos: quantas conexões e ramificações surgem, em um espaço de 24 horas, ligando cada momento do seu dia à história da humanidade e à contribuição de bilhões de pessoas? Agora faça uma estimativa e multiplique o gráfico de 24 horas pelo número de dias de sua vida até hoje.

Assim, chegamos à grande pergunta: você ainda se considera uma pessoa independente? Ficando apenas nas evidências, podemos constatar que a evolução dos meios de transporte e de comunicação torna as ações dos seres humanos mais rápidas. No ano de 1.500, uma caravela levava mais de um mês para atravessar o oceano Atlântico, transportando pessoas e cartas para outro continente – isso quando chegava em segurança. Era possível levar junto doenças infecciosas e muitos morriam nas viagens; mas as viagens eram raras e lentas, o que tornava a contaminação dos habitantes de outros continentes mais improvável do que hoje.

Atualmente nossas comunicações são quase instantâneas e as pessoas atravessam o planeta em poucas horas, com razoável segurança. Quando os fatos se sucedem de forma muito lenta, é mais difícil enxergar a ligação entre os elos das cadeias de causas e efeitos, pois eles ficam espaçados no tempo. Quando a concatenação de vários fatos se dá em tempo mais curto, podemos ver as ligações entre eles com mais clareza. A interdependência entre os diversos seres e coisas do planeta sempre existiu, mas agora está mais visível. No momento, o mundo inteiro padece por causa de um vírus que surgiu em determinado país, e que se propagou com muita rapidez.

A velocidade das coisas é nova, mas a felicidade de cada indivíduo depende do bem-estar da população em geral. Isso não é novidade; Aristóteles já ensinava este fato antes do ano 300 a. C. Ele também dizia que a felicidade é conquistada com uma vida de ação conforme a virtude, e que quanto mais os cidadãos forem virtuosos, mais acessível será a felicidade para cada um. Se você não está contente no mundo em pandemia, é capaz de entender isso. Imagine-se em um mundo sem doenças, povoado por pessoas sábias, saudáveis, que respeitam normas sanitárias, respeitam a vida como um todo, inclusive os animais. Você não se sentiria melhor?

Platão, no diálogo Eutidemo, ensina que o mais desejável entre todos os bens é a sabedoria; uma pessoa pode possuir muitos outros bens, porém, sem sabedoria, não será capaz de fazer bom uso deles. Eu creio que não será capaz e também não terá condições de fazer bom uso, se os outros não forem sábios. Pois, se você tem sabedoria para si e as demais pessoas no mundo não têm, sua sabedoria não será suficiente, pois as pessoas podem criar perturbações, doenças e calamidades. Por exemplo, você pode ter sabedoria e também dinheiro, e mesmo assim ficar confinado por causa de uma pandemia, adoecer ou até morrer de infecção. Portanto, para ser feliz, você precisa ser sábio e precisa que os outros também sejam.

Assim vamos aprendendo. Por acaso você sente alguma espécie de orgulho ou contentamento porque, enfim, estamos vendo grande solidariedade na luta contra a pandemia? Há alguns mil anos muitos instrutores têm vindo para ensinar a mensagem da sabedoria e da solidariedade. Eu reconheço que estamos bem atrasados nessas lições. Ainda assim, não é hora para julgamentos. O que podemos fazer de melhor para ajudar essa grande engrenagem mundial é aprender e mudar. Compreender de modo autêntico, sem dissimular a realidade – só isso pode produzir uma transformação profunda.

Somos todos um

Ainda não há conclusões definitivas sobre o surgimento do vírus da Covid-19, mas muitos outros vírus já surgiram no contexto da exploração de animais para consumo humano. Falando de modo objetivo, se você explora os animais, causando sofrimento e doenças a eles, você termina adoecendo, porque, quando explora, você está próximo. Na tentativa de auxiliar a saúde pública, estamos vendo o quanto o isolamento é extremamente difícil, não apenas do ponto de vista emocional, mas do ponto de vista físico. É necessário um árduo esforço de distanciamento e esterilização para evitar a propagação de micro-organismos. Isso nos mostra, mais uma vez, o quanto não estamos isolados. Nós somos próximos de todos os seres vivos. Isso me faz lembrar de uma antiga recomendação: respeite o próximo.

Estamos juntos na torcida. Veja, diferentemente da lógica usual da competição, o quanto nós estamos torcendo para que todos sejam bem-sucedidos no combate ao vírus. Nunca vi uma torcida tão unânime, ardorosa e sincera. Nunca se desejou tanto que os cientistas e profissionais de saúde fossem tão capacitados e brilhantes. Cada profissional de saúde deseja o máximo de sucesso ao outro, que poderá salvar sua vida, a qualquer momento.

Existe uma torcida para que as pessoas se curem, tenham boa imunidade, para que as estatísticas de contágio e mortes diminuam. Também nunca se desejou tanto que os governantes acertassem, não só dentro de cada país, mas também no cenário internacional. Precisamos que os outros estejam seguros, se alimentem bem e cooperem. Os profissionais da saúde, da imprensa, da segurança pública, os governantes, os comerciantes, os trabalhadores da limpeza, os entregadores, os padeiros, os caixas do supermercado: precisamos que tenham saúde, porque nós dependemos deles. Precisamos que as pessoas fiquem em casa, se possível, e tenham discernimento para não propagar notícias falsas, pois isso coloca a nossa saúde em risco. Mas por que ser assim só em tempos de pandemia e não para evitar o sofrimento? Por que não cooperamos sempre para sermos prósperos, saudáveis, sábios e felizes?

Já que estamos confinados ou limitados, vamos pensar. O que eu quero compartilhar hoje sobre esse assunto é este raciocínio. A razão é a outra face do coração amoroso, porque a realidade é uma só. Você pode não ser do tipo sentimental, mas, se tiver um bom raciocínio, entenderá que até mesmo um egoísta, quando é inteligente, torna-se altruísta.

Essa pandemia é uma forma muito concreta de nos fazer constatar a velha verdade: todos somos um. Pense nisso ao planejar seu modo de viver, trabalhe para que todos sejam sábios e felizes, examine se cada atitude sua repercute bem em relação a todas as partes envolvidas. Pois as outras partes são como o piso, as paredes e o teto da sua casa.

* Cristiane Szynwelski é membro da SociedadeTeosófica em Brasília, escritora, psicóloga e advogada.

Fonte: Revista Sophia , 85ª edição, pags 5 a 9.

Continuar lendo REFLEXÃO: UMA MANEIRA LEVE, DIDÁTICA E PRAGMÁTICA DE PROVAR QUE ‘TODOS SOMOS UM’

DICA DE LIVRO: O UNIVERSO AUTOCONSCIENTE DE AMIT GOSWAMI

A nossa DICA DE LIVRO desta quarta-feira é do Best Seller Amit Goswami: O Universo Autoconsciente. Neste livro você vai comprovar como a consciência, através do subconsciente materializa a sua realidade. Lançado originalmente em 1993, este livro abalou a comunidade ao apresentar uma teoria revolucionária. A partir dos princípios da física quântica, o autor demonstra que é a consciência, e não a matéria, a base de tudo que existe, resgatando a herança filosófica das grandes tradições religiosas e unindo mente e corpo num novo paradigma científico. Não deixe de ler esse livro se quer aprender como transformar a sua realidade!

Foto: Amazon

Continuar lendo DICA DE LIVRO: O UNIVERSO AUTOCONSCIENTE DE AMIT GOSWAMI

DICA DE LIVRO: O TAO DA FÍSICA DE FRITJOF CAPRA

A nossa DICA DE LIVRO desta quarta-feira é uma viagem fascinante, ao mundo dos átomos e das partículas subatômicas. Nesta obra, o autor explica os conceitos da física em linguagem acessível aos leigos. O Tao da Física de Fritjof Capra mostra que a visão que a ciência moderna tem do universo físico, bem como a da mística oriental, estão envolvidos numa contínua dança cósmica, formando um sistema de componentes inseparáveis, correlacionados e em constante movimento, do qual somos parte integrante. .Essa edição especial, com um novo prefácio do autor e um capítulo extra intitulado “A Nova Física Revisitada”, nos mostra que nenhum dos desenvolvimentos recentes na física moderna invalidou qualquer coisa que Fritjof Capra tenha escrito há mais de trinta anos. 

 Foto: Amazon

Continuar lendo DICA DE LIVRO: O TAO DA FÍSICA DE FRITJOF CAPRA

CIÊNCIAS: PARA ALÉM DA FÍSICA POR MARCELO GLEISER

A nossa coluna CIÊNCIAS desta terça-feira trás o cientista e físico Marcelo Gleiser que tem graduação em Física pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1981), mestrado em Física pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1982) e doutorado em Física pelo King’s College London (1986) e autor de vários livros científicos. Nessa mini-palestra Marcelo Gleiser fala sobre o esforço da ciência com a união da Física Clássica com a Física Quântica para explicar a origem do Cosmos. Através de uma linguagem simples e coloquial ele explica o evento do Big Bang. Recomendo assistir esse vídeo para entender um pouco mais sobre os mistérios do universo e da criação!

Fonte:

Continuar lendo CIÊNCIAS: PARA ALÉM DA FÍSICA POR MARCELO GLEISER

FÍSICA QUÂNTICA: UMA VISÃO QUÂNTICA DA PANDEMIA DO CORONAVÍRUS

texto

Coronavírus: conheça a visão quântica da situação

Ilustração do vírus COVID-19 (coronavírus) visto de um microscópio.

Em 1960, cientistas e pesquisadores identificaram um vírus ao qual deram o nome coronavírus, um organismo que apresentaria uma variação potencialmente fatal em 2020. Em 11 de fevereiro deste ano, a Organização Mundial da Saúde (OMS) nomeou essa variação COVID-19, ou, como é mais conhecido, novo coronavírus.

O início do surto do novo coronavírus aconteceu em Wuhan, na China, em 31 de dezembro. Acredita-se que a contaminação das primeiras vítimas tenha ocorrido em um mercado de frutos do mar de Wuhan, a partir do consumo de um animal silvestre infectado com o vírus.

Desde então, o país passou por meses de contaminação, de mudança da rotina e de mortes de pessoas idosas ou com problemas respiratórios que contraíram a doença. Os sintomas são febre, tosse seca, dores no corpo e dificuldade para respirar. Ainda não há uma cura específica para o novo coronavírus nem uma vacina, por ser uma variação até então desconhecida.

O contágio da doença acontece a partir do contato com a saliva, com o corpo ou com objetos de uma pessoa contaminada. Essa facilidade de transmissão da doença e a demora no isolamento dos primeiros casos fez com que o novo coronavírus se espalhasse pelo mundo rapidamente. A Itália e o Irã são os países mais afetados depois da China. Com a frequência de viagens internacionais de pessoas que estavam de férias ou trabalhando, em 11 de março a OMS declarou pandemia.

Com isso, o mundo todo passou a buscar informações sobre os sintomas da doença e sobre as formas de se proteger contra ela. Isolamento social e higienização das mãos são as medidas mais efetivas para evitar o contágio. O uso de máscaras deve ser feito somente por quem está contaminado com o vírus e precisa sair de casa. Cancelamento de eventos, de aulas e de reuniões de trabalho se tornaram realidade em todo o mundo.

As dúvidas e as incertezas sobre o novo coronavírus levaram ao surgimento de fake news, mas também abriram espaço para diferentes interpretações sobre esse fenômeno. Uma delas é a visão quântica sobre o novo coronavírus.

De acordo com essa perspectiva, os nossos sentimentos e as nossas percepções sobre a doença podem interferir diretamente no impacto que ela terá sobre as nossas vidas. A desinformação sobre o novo coronavírus, por exemplo, pode estimular comportamentos exagerados, desnecessários e pouco efetivos.

Pessoa usando máscara e capa plástica em um supermercado, com seu carrinho de compras cheio de mantimentos.

Foto: Hector Retamal/AFP via Getty Images

Será que é preciso entrar em estado de pânico, de busca desenfreada por alimentos e por medicamentos? Como devemos agir perante um cenário de pandemia? No vídeo a seguir, encontre uma interpretação sobre as atitudes que devemos tomar nos próximos dias:

Continuar lendo FÍSICA QUÂNTICA: UMA VISÃO QUÂNTICA DA PANDEMIA DO CORONAVÍRUS

AUTOCONHECIMENTO: QUEM VOCÊ PENSA QUE É?

Nada como um domingão de quarentena pra você se perguntar: Quem eu penso ser que sou? Pois é! Aqui na coluna AUTOCONHECIMENTO você tem a oportunidade de REFLETIR sobre essa questão tão importante com um texto maravilhoso que vai lhe ajudar a expandir a sua mente. Não tenha receio nem perca essa oportunidade!

Quem você acredita ser?

Postado em 21 de julho

Bom dia! Pronto! O nosso planeta conseguiu passar da data-limite, não seremos mais destruídos e agora estamos reintegrados ao Conselho Galáctico. Parabéns!

Mas e agora?

Pessoa meditando em energia

Agora, nos foi dada nova chance de evoluirmos, estamos no final da época da quinta raça humana, a sexta raça, os Cristais já estão nascendo, e eles vêm com toda a amorosidade necessária para a mudança do planeta da nova era.

Mas se vivemos na 3D ou na 5D é escolha individual, já que não estamos falando de espaço físico, de um lugar, e sim de uma frequência.

Somos seres eternos, magníficos, centelhas divinas. Tudo é energia, e portanto com nossa vibração podemos criar tudo! Tudo mesmo, porque somos seres estelares vivendo aqui. E é aqui que precisamos fazer a mudança.

A velha frase, de ser você a mudança que quer ver no mundo… isso vem sendo dito há anos, trazido pelos avatares, para ajudar nossa humanidade a entender a missão.

Aqui falamos em despertar, expansão da consciência, mas estamos fazendo o que com isso?

O que estamos fazendo com toda essa informação e poder adquirido?

Planeta terra em transição

Postando iluminação em redes sociais e cocriando vaga em estacionamento, cada um na sua casa com celular na mão, isolado, enquanto as pessoas se suicidam a cada 30 minutos por desamor e tristeza? Enquanto aí na sua casa ninguém se fala com intimidade emocional verdadeira, porque ninguém olha pra ninguém, e lá no seu trabalho você nem sabe que seu colega perdeu algo muito importante para ele, e na rua onde você anda olhando para o celular tem pessoas deitadas no frio e com fome?

Que expansão de consciência é esta? Pensemos…. Não serão os extraterrestres que pousarão aqui pra fazer, somos nós, que temos corpo desta densidade, que faremos. Nós somos a mudança.

Foi para isso que despertamos!

O cosmo inteiro está a nos ajudar, ondas de luz, pulsos de amor, reforços incríveis para você expandir a consciência nesta época de transição planetária, tudo para você acordar e fazer.

Fazer o quê?! Pequenas coisas no seu dia. Fazer o bem, agir com ética, amar, perdoar, se perdoar e fazer! É isso. Faça!

Feliz Nova Era. Estamos juntos. Somos Um.

Namastê!

Fonte: 

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras
Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: QUEM VOCÊ PENSA QUE É?

AUTOCONHECIMENTO: USANDO 100% DO NOSSO CÉREBRO, POR BRUCE LIPTON

Impressionante o vídeo a seguir na nossa coluna AUTOCONHECIMENTO desta quinta-feira com o Dr. Bruce Lipton sobre ser possível utilizar 100% do nosso cérebro e ensina como depois de dar uma aula completa sobre o funcionamento do cérebro e o comportamento dos neurônios e das células gliais como você nunca viu antes. Assista a esse incrível vídeo e expanda sua consciência!

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: USANDO 100% DO NOSSO CÉREBRO, POR BRUCE LIPTON

AUTOCONHECIMENTO: NUNCA FIQUE DOENTE DE NOVO, POR DR. BRUCE LIPTON

Tenho a grata satisfação de apresentar na nossa coluna AUTOCONHECIMENTO desta quinta-feira uma mini-palestra do Dr. Bruce Lipton, que ensina nesse vídeo como você nunca mais ficará doente. Não é mágica, magia, fenômeno sobrenatural, nada disso. É conhecimento, ciência, autoconhecimento, autocura, controle emocional, coragem, disciplina e determinação. Assista a esse vídeo poderoso e nunca mais seja a mesma pessoa!

Fonte:

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: NUNCA FIQUE DOENTE DE NOVO, POR DR. BRUCE LIPTON

REFLEXÃO: O CORONAVÍRUS ANTECIPOU O GRANDE EVENTO A CUSTA DE MUITAS VIDAS

O evento o qual a pergunta que intitula o texto a seguir é ‘o despertar coletivo da consciência’ que, por causa do evento coronavírus foi antecipado ou, numa linguagem mais rasa, pegou o atalho. Você pode perguntar: isso é bom ou ruim? É claro que é bom! Mas infelizmente foi preciso um vírus pra matar milhares de pessoas para esse atalho acontecer. Então leia o texto completo a seguir e tire suas conclusões!

O Vírus e o Despertar Coletivo | Vibrando Alto - YouTube

O Evento já está começando?

Mensagem de 25 de Março de 2020

É totalmente irracional. Doenças graves e morte estão ocorrendo em todo o mundo; as pessoas estão com medo e desespero. Brigas políticas estão piores do que nunca. E ainda … e ainda … se você se sintonizar, poderá tomar consciência de …

  • um sentimento de profunda alegria e emoção borbulhando dentro de você
  • uma sensação de profunda paz interior
  • um conhecimento de que tudo está realmente bem, apesar do que possa parecer atualmente.

Você sente isso?

Há uma sensação de pausa nos éteres ao nosso redor … uma parada e um descanso.

Como se o proverbial hamster que estivesse rodando no volante por séculos tivesse parado subitamente – e agora é libertado, encontrando-se em um campo de sol dourado e flores silvestres. Há uma incrível leveza no ar.

Como isso pode ser possível? Tudo parece tão irracional, dadas as circunstâncias; e, no entanto, muitos de nós estão sentindo isso. Algo profundamente mágico parece estar acontecendo.

Surpreendentemente coisas positivas estão acontecendo

Um fator que provavelmente está contribuindo para essa experiência é que agora estamos gastando mais tempo em casa; somos menos apressados, menos distraídos por eventos e responsabilidades exteriores. Pode parecer que todas as preocupações e estresse foram de alguma forma suspensos temporariamente. Ao interromper toda a atividade usual em nossas vidas, há mais tempo para relaxar e mergulhar em uma experiência mais profunda da realidade, no momento.

É especialmente fácil perceber isso na natureza. Você já reparou como tudo ao ar livre parece mais vívido e vibrante?

Na verdade, é: existem sinais de que a Natureza está se revivendo com incrível rapidez, agora que os humanos em tantos lugares se isolaram em casa. Golfinhos e cisnes estão retornando aos canais de Veneza; os pássaros estão voltando e o céu azul está aparecendo em lugares que não os veem há décadas. Chemtrails parecem estar desaparecendo em todos os lugares.

A crise também incentivou as pessoas em todo o mundo a se reunir por telefone e internet para se apoiarem. E para ajudar os outros em perigo ou medo. O melhor da humanidade está florescendo em muitos níveis diferentes; parece que as pessoas estão acordando de maneiras que provavelmente não poderiam ter, se uma enorme crise global não tivesse ocorrido.

Além disso, se você faz parte da comunidade de “divulgação”, está ouvindo notícias alternativas sobre o que está acontecendo nos bastidores do mundo – e isso também é motivo de comemoração. É muito provável que as “prisões em massa” dos números do Deep State finalmente ocorram no futuro próximo, juntamente com um possível jubileu de redefinição da moeda global e dívida.

Mas há algo mais?

Portanto, todos esses eventos externos provavelmente estão criando um sentimento maior de alegria e entusiasmo para muitos de nós. Mas acredito que há algo além de todos esses eventos externos e manifestações de mudança positiva que está criando o que estamos experimentando. Existe uma energia ainda mais sutil que podemos sintonizar, abaixo das causas externas óbvias de amor e alegria.

É uma energia de luz de maior dimensão que subitamente flui para a Terra com mais força do que nunca, ajudando as pessoas a acordar espiritual e com coração. É uma energia clara, suave e gentil de celebração alegre que eleva e expande a mente e o coração.

Quando você se sintoniza com essa energia, é como se aterrissasse em um espaço fora do tempo, um espaço no qual você pode simplesmente SER. Há uma sensação de expansão silenciosa em um espaço atemporal.

Você se encontra em um mundo que é de alguma forma mais profundamente silencioso em um nível que você nunca tinha plena consciência antes. De fato, é quase como se algum mecanismo global de controle energético que constantemente nos pressionava emocionalmente tivesse sido desligado pela primeira vez na história. De alguma forma, é mais fácil permanecer positivo do que antes, mais fácil permanecer conectado à Fonte.

Este evento está acontecendo?

Hummm … tudo isso parece muito com descrições da Quinta Dimensão. Poderia ser este um sinal óbvio de que estamos agora, finalmente, nos aproximando do tão esperado “Evento” – a mudança transformacional monumental da Terra para a Quinta Dimensão? Estamos tendo uma pequena amostra disso neste momento?

Eu já expressei em posts e livros anteriores que o Evento provavelmente seria um processo gradual e abrupto que ocorreria em um momento, causado pelo que foi chamado de “flash solar” do sol. Isso ainda parece preciso, e que o que estamos experimentando agora são ondas de luz cada vez mais poderosas, projetadas para nos preparar gradualmente para a experiência final, quando tudo na Terra será transformado.

Se você está experimentando as energias que estou descrevendo aqui, mesmo que de vez em quando, provavelmente pode ver que estamos recebendo transmissões iniciais da graça que em algum momento estaremos experimentando no futuro próximo. Estamos sendo preparados energicamente para absorver as frequências astronomicamente mais altas quando elas chegarem, com maior conforto e facilidade.

Portanto, reserve um tempo para sintonizar essas energias extraordinárias e apreciá-las, se puder! Permita-se ser elevado à frequência de alegria e amor que eles oferecem e cavalgar pelas ondas com a alegria natural que emerge das profundezas do seu ser. Essas ondas de luz estão aqui para nos oferecer isso.

Tempos de transição

E se, às vezes, você ainda se sentir puxado para uma espiral descendente de desespero e medo sobre o estado do mundo, não se preocupe.

Lembre-se de que todas as profecias sobre esses “tempos de transição” que antecederam a época do Evento previram o caos total, a interrupção e o colapso de estruturas globais que ocorreriam a fim de abrir caminho para novas estruturas humanas nascerem em um novo mundo. Esses eventos são assustadores para sobreviver, mas serão libertadores.

As profecias também indicaram que todo ser humano estaria experimentando o mesmo tipo de caos e perturbações em suas vidas pessoais.

Se você está profundamente envolvido no processo de enfrentar seus próprios desafios pessoais durante esse período, saiba que essa é uma experiência esperada, não importa o quanto você esteja acordado. Saiba que você está no caminho certo no seu processo de ascensão. É um momento de limpeza para muitos de nós: tudo o que não pode ir conosco para a Quinta Dimensão deve ser encarado, aceito e equilibrado, para que possa ser liberado.

As ondas de luz de alta frequência chegando estão trazendo essas questões para serem curadas e liberadas; mas eles também carregam profundo amor e alegria para tornar a cura mais rápida e fácil. Sintonize-os e você verá: agora é muito mais fácil do que nunca abandonar velhos padrões e traumas e experimentar cura e alívio. Não há mais necessidade de processos de cura prolongados e prolongados.

Também preste atenção aos seus sonhos. Eles são mais vívidos do que o habitual? São realmente experiências extracorpóreas? Talvez, como muitos trabalhadores da luz, você esteja extremamente ocupado do outro lado, trazendo luz e compreensão às pessoas de todo o mundo no estado de sono.

Esteja ciente também das habilidades intuitivas que também podem estar ativando durante esses períodos. Assista as sincronicidades acontecendo. Permita que realidades multidimensionais estejam acontecendo simultaneamente. Lembre-se: você não é louco – simplesmente está acordando com quem você é e sempre foi.

O humor e o riso são importantes

Também é importante manter seu senso de humor sobre o caos e a confusão que todos estão enfrentando. Encontre coisas que o façam rir. O riso aumenta sua vibração e estimula seu sistema imunológico.

E lembre-se: vamos passar por isso como uma consciência humana coletiva, e seremos mais fortes e mais sábios por isso. O mundo nunca mais será o mesmo. E, de fato, acabará vibrando totalmente em amor, paz e harmonia – um mundo que muitos de nós esperamos por eras de tempo.

Vidya Frazier   

Fonte: https://eraoflight.com/ — Cíntia Pratis e Marco Iorio Júnior — Tradutora e Editor exclusivos do Trabalhadores da Luz

Continuar lendo REFLEXÃO: O CORONAVÍRUS ANTECIPOU O GRANDE EVENTO A CUSTA DE MUITAS VIDAS

AUTOCONHECIMENTO: O SEU MAIOR RECURSO É O SEU SER INTERIOR, O SEU EU CÓSMICO

AUTOCONHECIMENTO: O SEU MAIOR RECURSO É O SEU SER INTERIOR, O SEU EU CÓSMICO
Woman meditating

Nesta quinta-feira o destaque da nossa coluna AUTOCONHECIMENTO é o seu Ser Interior ou o seu Eu Cósmico como o seu maior recurso, pois não é algo que você tem é o que você é, sua consciência completa e que possui toda a sabedoria, compreensão e força que você precisará para alcançar a vida plena. Leia esse fantástico texto e expanda sua consciência!

Seu Ser Interior como seu maior recurso

Mensagem de Março de 2020

Seu ser interior – sua alma ou eu superior – não é algo que você tem. É o que você é.

Sua consciência completa é seu ser interior. Todas as chamadas partes da sua mente – as partes consciente, subconsciente e superconsciente – são todas facetas da sua única consciência completa, do seu ser interior.

Sua mente consciente é o resultado de seu ser interior, concentrando a atenção no mundo exterior através do cérebro e dos sentidos físicos. Quando, em vez disso, você volta sua atenção do mundo exterior para o mundo interior, acessa os recursos do seu ser interior.

Seu ser interior possui toda a sabedoria, compreensão e força que você precisará. É o seu recurso pessoal final. Seu ser interior também é seu elo com o universo e com a consciência por trás de toda a vida, Ser Infinito.

Se você pensa que está vivendo sua vida como um artista no palco, seu ser interior é como o técnico dos bastidores que garante que seu desempenho tenha todo o apoio necessário para que tudo aconteça na hora certa.

A quantidade de conhecimento e sabedoria disponível dentro de você é ilimitada. Para acessá-la, você só precisa colocar a intenção de entrar e encontrá-la.

Seu subconsciente administra todos os seus sistemas biológicos sem esforço consciente de sua parte. De fato, se você pensar bem, a mente subconsciente de uma formiga sabe mais sobre bioquímica do que os principais cientistas de hoje.

Seu ser interior sabe ainda mais; de fato, tudo sobre qualquer coisa que você queira saber. O truque é fazer a pergunta e depois silenciar sua mente consciente o suficiente para ouvir a resposta.

Quando você se conscientiza da verdadeira natureza do seu ser interior e de seus recursos de sabedoria, compreensão e força, começa a dissolver muitas das limitações anteriores ao seu crescimento.

A chave para expressar seu potencial humano é saber que todo potencial está dentro de você e você só precisa abrir um canal externo para começar a permitir que esse potencial ilimitado flua para o mundo.

O poder está dentro. Para se tornar empoderado, você não precisa se tornar algo novo. Você só precisa perceber que já possui esse poder interior e permitir que esse potencial interior infinito flua para sua vida.

Para desenvolver seu senso de contato consciente com o seu ser interior, veja como uma maneira de você ter uma parceria no projeto da Vida. Esteja disposto a pesquisar seu ser interior para obter feedback sobre as decisões diárias. Ele tem uma visão mais ampla das energias da vida do que a sua mente física; portanto, essa é uma parceria que produz enormes benefícios para experiências felizes, seguras e produtivas.

Compartilhe com um amigo…

Fonte: https://www.spiritualdynamics.net/ — Camilla Paciello e Marco Iorio Júnior — Tradutora e Editor exclusivos do Trabalhadores da Luz

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: O SEU MAIOR RECURSO É O SEU SER INTERIOR, O SEU EU CÓSMICO

CIÊNCIA E TECNOLOGIA: A VIA LÁCTEA ESTÁ SE DEFORMANDO GRAÇAS A UM CHOQUE COM OUTRA GALÁXIA

Na nossa coluna CIÊNCIAS & TECNOLOGIA desta quinta-feira você vai saber tudo sobre um fenômeno natural que está acontecendo há algum tempo, mas que só agora os cientistas conseguiram decifrar e explicar que este fenômeno é a Via Láctea se deformando por colisão com outra galáxia, graças ao satélite Gaia da Agência Espacial Européia que há seis anos monitora mais de um bilhão de estrelas. Leia o riquíssimo artigo completo a seguir e descubra uma parte da história de um universo nunca antes imaginado!

Via Láctea está se deformando por colisão com outra galáxia

Informações do satélite Gaia indicam que a distorção tem origem numa galáxia menor próxima, como Sagitário; choque não tem efeitos visíveis na Terra

Via Láctea: disco um pouco curvado nas extremidades. Crédito: ESO/F. Char

Os astrônomos discutem há anos por que a Via Láctea está distorcida. Dados do satélite Gaia, da Agência Espacial Europeia (ESA), que faz mapeamento de estrelas, sugerem que a distorção pode ser causada por uma colisão contínua com outra galáxia menor, que envia ondas pelo disco galáctico como uma rocha jogada na água.

Sabe-se desde o fim da década de 1950 que o disco da Via Láctea – onde reside a maioria de centenas de bilhões de estrelas – não é plano, mas um pouco curvado para cima de um lado e para baixo do outro. Durante anos, eles debateram o que está causando essa distorção. Propuseram várias teorias, incluindo a influência do campo magnético intergalático ou os efeitos de um halo da matéria escura, uma grande quantidade de matéria invisível que se espera que rodeie as galáxias. Se tal auréola tivesse uma forma irregular, sua força gravitacional poderia dobrar o disco galáctico.

Com sua pesquisa exclusiva de mais de um bilhão de estrelas em nossa galáxia, Gaia pode ser a chave para resolver esse mistério. Uma equipe de cientistas que usam os dados da segunda leva de informações liberadas por Gaia confirmou agora indicações anteriores de que essa distorção não é estática, mas muda sua orientação ao longo do tempo. Os astrônomos chamam esse fenômeno de precessão, e ele pode ser comparado à oscilação de um pião à medida que seu eixo gira.

Além disso, a velocidade com que a distorção ocorre é muito mais rápida do que o esperado – mais rápida do que o campo magnético intergalático ou o halo da matéria escura permitiriam. Isso sugere que a distorção deve ser causada por outra coisa. Algo mais poderoso – como uma colisão com outra galáxia.

Diferença de velocidade

“Medimos a velocidade da distorção comparando os dados com nossos modelos. Com base na velocidade obtida, a distorção completaria uma rotação em torno do centro da Via Láctea entre 600 milhões e 700 milhões de anos”, diz Eloisa Poggio, do Observatório Astrofísico de Turim (Itália), principal autora do estudo, publicado na revista “Nature Astronomy”. “Isso é muito mais rápido do que o esperado, com base em previsões de outros modelos, como aqueles que observam os efeitos do halo não esférico.”

A velocidade da distorção é, no entanto, mais lenta que a velocidade com que as próprias estrelas orbitam o centro galáctico. O Sol, por exemplo, completa uma rotação em cerca de 220 milhões de anos.

Essas ideias só foram possíveis graças à capacidade sem precedentes da missão Gaia de mapear a Via Láctea em 3D, determinando com precisão as posições de mais de um bilhão de estrelas no céu e estimando sua distância da Terra. O telescópio, parecido com um disco voador, também mede as velocidades com as quais estrelas individuais se movem no céu, permitindo que os astrônomos ‘reproduzam’ o filme da história da Via Láctea, indo e voltando no tempo ao longo de milhões de anos.

“É como ter um carro e tentar medir a velocidade e a direção da viagem dele por um período muito curto de tempo e, com base nesses valores, tentar modelar a trajetória passada e futura do carro”, diz Ronald Drimmel, astrônomo pesquisador do Observatório Astrofísico de Turim e coautor do artigo. “Se fizermos essas medições para muitos carros, poderemos modelar o fluxo de tráfego. Da mesma forma, medindo os movimentos aparentes de milhões de estrelas no céu, podemos modelar processos em larga escala, como o movimento da distorção.”

Sagitário?

Os astrônomos ainda não sabem qual galáxia pode estar causando a ondulação nem quando a colisão começou. Uma das candidatas é Sagitário, uma galáxia anã que orbita a Via Láctea, que se acredita ter rompido o disco galáctico da Via Láctea várias vezes no passado. Os astrônomos pensam que Sagitário será gradualmente absorvida pela Via Láctea, um processo que já está em andamento.

Diagrama da ESA que apresenta o disco da Via Láctea, com as distâncias do núcleo em relação ao Sol (26 mil anos-luz) e às extremidades deformadas (52 mil anos-luz): a amplitude da distorção onde está a Terra é muito pequena. Crédito: Stefan Payne-Wardenaar; Inset: Nasa/JPL-Caltech; Layout: ESA

“Com Gaia, pela primeira vez, temos uma grande quantidade de dados sobre uma grande quantidade de estrelas, cujo movimento é medido com precisão para que possamos tentar entender os movimentos em larga escala da galáxia e modelar sua história de formação”, diz Jos de Bruijne, cientista de projeto adjunto do Gaia. “Isso é algo único. Esta é realmente a revolução de Gaia.”

Por mais impressionantes que a distorção e sua precessão apareçam na escala galáctica, os cientistas nos asseguram que não há efeitos visíveis na vida de nosso planeta.

Muitas colisões

“O Sol está a uma distância de 26 mil anos-luz do centro galáctico, onde a amplitude da distorção é muito pequena”, diz Poggio. “Nossas medidas foram dedicadas principalmente às partes externas do disco galáctico, a 52 mil anos-luz do centro galáctico e além.”

Gaia anteriormente descobriu evidências de colisões entre a Via Láctea e outras galáxias no passado recente e distante, o que ainda pode ser observado nos padrões de movimento de grandes grupos de estrelas bilhões de anos após os eventos ocorrerem.

Enquanto isso, o satélite, atualmente no sexto ano de sua missão, continua varrendo o céu e um consórcio europeu está ocupado processando e analisando os dados que continuam fluindo em direção à Terra. Astrônomos de todo o mundo estão ansiosos pelos próximos dois lançamentos de dados de Gaia, planejados para o final de 2020 e a segunda metade de 2021, respectivamente, para encarar outros mistérios da galáxia que chamamos de lar.

Fonte: Revista Planeta

Continuar lendo CIÊNCIA E TECNOLOGIA: A VIA LÁCTEA ESTÁ SE DEFORMANDO GRAÇAS A UM CHOQUE COM OUTRA GALÁXIA

CIÊNCIAS: SAIBA COMO SURGIU O NOSSO ASTEROIDE, A LUA E DE QUEBRA O ZODÍACO

Um artigo SUPERINTERESSANTE sobre como surgiu o nosso asteroide, a Lua e qual a sua relação com o zodíaco, os doze signos, os 12 deuses do Olimpo, as 12 tribos de Israel, as 12 horas do relógio. Leia o artigo completo a seguir e entenda a ligação entre todas essas coisas! 

Como o choque com um asteroide descomunal criou o zodíaco

De quebra, a pancada cósmica criou os 12 deuses do Olimpo, as 12 tribos de Israel, as 12 Nidanas do budismo e as 12 horas do relógio.

Num dia qualquer, há uns 4 bilhões de anos, surgiu no céu a mãe de todos os asteroides. Um astro, na verdade. Do tamanho de Marte. A coisa entrou em rota de colisão com o nosso planeta. Bateu. E o resultado foi tão homérico que até hoje um vestígio dele paira sobre as nossas cabeças.

É que a pancada fez a Terra perder uma fatia gorda da própria superfície. Os estilhaços do impacto foram parar em órbita, e se juntaram em volta da Terra na forma de um anel. Um anel de rochas, mais ou menos como o que existe em volta de Saturno. Mas esse nosso anel não durou muito tempo.

Em coisa de um século, os estilhaços em órbita já tinham se juntado na forma de uma bola com 73 bilhões de trilhões de toneladas. Uma pedra flutuante com diâmetro que dá basicamenrte a distância entre o Oiapoque e o Chuí: 3.600 quilômetros.

Uma pedra que, além de grande, é bem bonita para quem olha daqui de baixo. Tanto que costuma ser chamada por nomes femininos. Para o povo da Suméria, a primeira civilização a desenvolver a escrita, há 5 mil anos, a pedra no céu se chamava Nanna. Para os gregos, Selene. Para nós, Lua.

Mas a influência da Lua na Terra não ficou restrita à estética, claro. Para começar, ela foi responsável por reduzir drasticamente a rotação do planeta. Antes do choque-rei que deu origem ao satélite, nosso planeta girava bem mais rápido. Um dia durava só quatro horas há 4,5 bilhões de anos. Dali em diante, a gravidade da Lua foi freando nosso giro. Devagar e sempre. Há 1,5 bilhão de anos, o dia durava 18 horas. Há 500 milhões, 21 horas. Há 200 milhões, quando dinossauros flanavam pela Pangeia, 23 horas.

Um dia durava só quatro horas há 4,5 bilhões de anos. Dali em diante, a gravidade da Lua foi freando nosso giro. Devagar e sempre. Há 1,5 bilhão de anos, o dia durava 18 horas. Há 500 milhões, 21 horas. Há 200 milhões, quando dinossauros flanavam pela Pangeia, 23 horas.

Mas a dança entre a Terra e a Lua teve. O jogo de luz e de sombra entre os dois astros criou um fenômeno particular: o das quatro fases da Lua – crescente, cheia, nova e minguante. E a regularidade com que o satélite muda de fase para quem olha daqui de baixo foi o primeiro relógio da humanidade. Um Rolex celeste: extremamente preciso e com um valor estético indiscutível.

O grande indício de que a Lua foi o nosso relógio primordial está nos primeiros registros escritos da humanidade, cortesia da Suméria de 3,5 mil a.C. O ano já aparece ali dividido em 12 meses. A ideia de “mês”, afinal, é uma abstração baseada nos ciclos do satélite. É o tempo que ele leva para passar por suas quatro fases.

O grande indício de que a Lua foi o nosso relógio primordial está nos primeiros registros escritos da humanidade, cortesia da Suméria de 3,5 mil a.C. O ano já aparece ali dividido em 12 meses. A ideia de “mês”, afinal, é uma abstração baseada nos ciclos do satélite. É o tempo aproximado que ele leva para passar por suas quatro fases.

A coisa, enfim, se provou um jeito matematicamente confortável de dividir com alguma precisão os 365 dias do ano. Tanto que a divisão do ano em 12 meses acabou adotada pela maior parte das culturas humanas, e deu origem ao conceito de calendário. Uma noção tão importante que acabou colocando o número 12 como personagem central de uma série de mitologias ancestrais, todas independentes umas das outras: os 12 deuses do Olimpo, na Grécia Antiga; as 12 Nidanas (Causas do Eterno Retorno), na Índia; as 12 tribos de Israel.

Isso acabou colocando o número 12 como personagem central de uma série de mitologias ancestrais, todas independentes umas das outras: os 12 deuses do Olimpo, na Grécia Antiga; as 12 Nidanas (Causas do Eterno Retorno), na Índia; as 12 tribos de Israel.

Com os 12 signos do zodíaco é a mesma coisa, claro. Segue o fio.

A ideia dos signos surgiu de um jeitinho que os povos da mesopotâmia deram para facilitar a contagem dos dias e meses. Eles estipularam que o ano tinha 360 dias, o que deixava o ano dividido em 12 partes de 30 dias cada.

Faltava combinar com a Terra, já que ela teima em demorar 365 dias 5 horas, 48 minutos e 46 segundos para dar uma volta completa em torno do Sol. Mas acertaram isso adicionando um mês extra ao calendário de tempos em tempos – do mesmo jeito que fazemos hoje com os anos bissextos, colocando um dia a mais em fevereiro a cada quatro anos para dar conta desse um quarto a mais. A diferença é que os meses bissextos deles eram menos bissextos, aconteciam com mais frequência, para dar conta do atraso de 5 dias que se acumulava a cada ano.

Seja como for, o nosso sistema é filhote do deles. Tanto que você carrega um resquício do calendário mesopotâmico no pulso, ou no celular: os dias e noites divididos em 12 partes, de uma hora cada – era uma forma de trazer a elegância da contagem do tempo da escala macro para a micro.

E tudo por conta daquela pancada cósmica de 4,5 bilhões de anos atrás. Se ela tivesse sido um pouco mais forte ou um pouco mais fraca, um ano poderia conter mais ciclos lunares, ou menos. Seu relógio, então, seria um pouco diferente. Idem para o número de deuses do Olimpo, de Nidanas do budismo, de tribos de Israel (e de discípulos de Jesus…).

Bom, a ideia do ano de 360 dias derivou também derivou numa abstração. Não mística, mas geométrica: dividir qualquer círculo em 360 partes iguais, aquilo que a gente conhece como “graus”. Qualquer círculo mesmo, inclusive a abóboda celeste. Os mapas estelares da Mesopotâmia, impressos em tábuas de argila, eram círculos divididos em 12 partes iguais, de 30 graus. Cada um era representado por uma constelação específica, para que quem fosse consultar o mapa conseguisse se localizar direitinho.

Constelações, note bem, não existem fora da nossa cabeça. Pense no Cruzeiro do Sul. Visto daqui da Terra, esse conjunto de cinco estrelas forma mesmo uma cruz harmônica. Mas cada uma das estrelas ali está num ponto completamente diferente da galáxia.

Constelações, note bem, não existem fora da nossa cabeça. Pense no Cruzeiro do Sul. Visto daqui da Terra, esse conjunto de cinco estrelas forma mesmo uma cruz harmônica. Mas cada uma das estrelas ali está num ponto completamente diferente da galáxia.

A Beta Crucis, estrela que marca o braço direito da cruz está a 280 anos-luz de distância. A Delta Crucis, responsável pelo braço esquerdo, a 345 anos-luz. Se você levar em conta que a estrela mais próxima do Sistema Solar é a Alpha Centauri, a 4 anos-luz, já dá para ver que é muita coisa.

Mas ok. Há 5 mil anos não dava para saber mesmo. E que mapear constelações ajudava a ler melhor o céu, ajudava. E o jeito Mesopotâmico de olhar para as estrelas acabou pegando. Boa parte das constelações que eles catalogaram lá atrás para sinalizar as 12 divisões de seus mapas estelares acabaram entrando para a cultura grega, de lá foram para a romana, e terminaram na nossa: o Touro, o Caranguejo (Câncer), a Balança (Libra), o Pé de Cevada (Virgem)…

Eram os doze “sinais” do zodíaco. Os doze signos – palavra cuja raiz é a mesma de design (desenho) e de disegno (desenho em italiano). O nome “zodíaco”, aliás, só apareceu bem depois dos sumérios, na Grécia – vem de “zoe”, “vida”, em referência à criaturas vivas que as dão nome para as constelações. Seja como for, a ideia de organizar o céu dessa forma é pelo menos tão antiga quanto a escrita.

Provavelmente, bem mais antiga. Porque foi graças à habilidade de usar as estrelas, as fases da Lua e a posição do Sol ao longo do ano (para determinar as mudanças de estação), que a humanidade o maior salto de sua existência: a criação da agricultura, que remonta há 15 mil anos. Sem ela, não haveria aquilo que convencionamos chamar de “civilização”. Sem o apetite humano por ver significados no céu, também não.

Fonte: Superinteressante

Continuar lendo CIÊNCIAS: SAIBA COMO SURGIU O NOSSO ASTEROIDE, A LUA E DE QUEBRA O ZODÍACO

AUTOCONHECIMENTO: AGORA É HORA DE IR ALÉM DAS PERCEPÇÕES

Este ano de 2020 é o ano das mudanças e transfomações para boa parte da humanidade que começar o seu despertar da consciência, pois é hora pensar fora da caixa, se alinhar com a pureza e honestidade de sua alma, e ir além das percepções. Desta forma conseguindo alcançar o seu propósito de vida. Leia este breve, mas espetacular texto e expanda a sua consciência!

Resultado de imagem para Descemos às profundezas do ser para recuperarmos aspectos esquecidos de nossa alma

Agora é a hora de ir além das percepções

Kryon, Saint Germain e Abraham

Mensagem de 13 de Fevereiro de 2020

Os primeiros meses de 2020 parecem ter sido um período de limpeza e purificação. Descemos às profundezas do ser para recuperarmos aspectos esquecidos de nossa alma. Mudamos as linhas do tempo e cruzamos as dimensões para revelar nossa tristeza, dor e sofrimento ocultos. Como resultado, a vida está se tornando cada vez mais insistente, forçando-nos a dar atenção ao que está precisando mudar e se transformar, tanto interna quanto externamente.

Tudo o que está ocorrendo agora o está levando  a um maior alinhamento com a pureza e honestidade de sua alma. Você está sendo solicitado a agir com consciência, percepção e bom senso, a fim de alcançar o seu destino. É necessário perseverança quando você está sendo chamado a aceitar corajosamente a vida em todas as suas dimensões. Permita-se ir além de suas percepções e idéias do que é certo e errado. Reconheça que agora é a hora de entrar na vastidão de sua alma para acessar sua mais profunda verdade e sabedoria.

Muito amor

Kate Spreckley
Fonte: https://www.spiritpathways.co.za/ — Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br: Tradução — Marco Iorio Júnior — Tradutora e Editor exclusivos do Trabalhadores da Luz

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: AGORA É HORA DE IR ALÉM DAS PERCEPÇÕES

AUTOCONHECIMENTO: TETRAEDRO, UMA MARAVILHOSA FERRAMENTA DE CURA

Na coluna AUTOCONHECIMENTO desta quinta-feira conheça os segredos da Geometria Sagrada do Tetraedro, uma maravilhosa ferramente de cura muito utilizada na meditação para trazer mais equilíbrio e foco à sua aura, utilizando seu poder único. Leia este espetacular texto a seguir e ilumine a sua vida!

Resultado de imagem para concordo em númerotetraedro, uma maravilhosa ferramenta de cura

Uma maravilhosa ferramenta de cura

Kryon, Saint Germain e Abraham

Mensgem de Fevereiro de 2020

Deseja desvendar os segredos da Geometria Sagrada do Tetraedro?

Essa construção poderosa tem muitos usos na energia de cura, manifestação e trabalho em grade. Compreender a maneira como essa forma se relaciona com vários conceitos metafísicos pode ajudar a iluminar conceitos e trazer a sua compreensão da natureza da vida com um foco mais nítido.

Antes de avançar para idéias mais complexas relacionadas ao Merkaba e ao Despertar, você deve esforçar-se para trazer o Tetraedro vividamente à sua consciência e entender como ele pode aparecer em tantas áreas diferentes do mundo ao nosso redor.

Geometria Sagrada do Tetraedro – Aparência Física

O tetraedro, que significa literalmente “com quatro planos”, é uma pirâmide triangular de quatro lados.

Possui quatro faces, quatro vértices e seis arestas.

Como cada face é idêntica, possui uma propriedade rara – cada face pode ser considerada a base, por isso possui simetria em quatro direções e funciona da mesma maneira, não importa como você a posicione.

É também o primeiro dos Sólidos Platônicos, que são uma coleção de formas 3D fundamentais que foram estudadas de perto por milhares de anos, formando a matemática fundamental que molda o universo à nossa volta.

Esses sólidos são encontrados em toda parte na natureza e ajudam a explicar exatamente por que as coisas são do jeito que são.

O Elemento Fogo – Propriedades Metafísicas do Tetraedro

O tetraedro está fortemente ligado ao elemento fogo, que o relaciona à paixão, impulso e questões físicas.

Também se relaciona com o Sol, que o torna um forte canal para a energia da Luz, que é uma das maneiras pelas quais essa forma detém um poder ilimitado de cura.

Uma parte crucial de qualquer tipo de cura que você possa fazer é alcançar o equilíbrio.

Na busca disso, essa forma sagrada pode ser invocada para ajudar a equilibrar sua aura antes da limpeza.

A razão para isso é que ele pode ficar em qualquer uma das faces e manter a estabilidade e o equilíbrio.

Se você jogasse um dado de quatro lados, veria a rapidez com que ele para – uma propriedade que também é transferida para o reino metafísico.

A principal maneira pela qual essa forma é usada para fins de cura e foco de energia é visualizar pontos de energia nos três cantos da base.

À medida que se juntam ao centro, formam um poderoso fluxo de Luz que converge no ponto superior.

Isso tem um forte vínculo com a conexão Mente-Corpo-Espírito, pois os três aspectos se unem dentro de você e produzem algo maior que a soma deles.

Usando a Geometria Sagrada do Tetraedro para Meditação

Se você quer se familiarizar com essa forma sagrada e, ao mesmo tempo, trazer mais equilíbrio e foco à sua aura, você pode entrar em meditações que utilizam seu poder único.

Para esta atividade, você precisará dos seguintes materiais (ou alternativas adequadas):

– Um espaço de meditação onde você não será perturbado.

Deve ser em algum lugar onde você se sinta confortável; muitas pessoas escolhem seu quarto ou sala de estar quando ninguém mais está em casa.

– Três cristais de cura. Se possível, eles devem ser de três tipos diferentes, embora quaisquer cristais suficientemente poderosos possam ser usados ​​se não houver alternativa.

– Alguma corda ou fio grosso. Se você tiver um piso de madeira, poderá usar giz ou sais, embora essas duas opções possam causar uma bagunça desnecessária.

Primeiro, coloque a corda formando um triângulo grande ou desenhe-a com giz ou sais, se foi assim que você decidiu fazer.

Tente fazer as linhas o mais retas possível e com o mesmo comprimento – se usar barbante, cortá-lo no comprimento primeiro ajudará você a acertar.

Em seguida, coloque um cristal em cada canto. Abençoe-os enquanto o faz, invoque seu poder para limpar a sala e concentrar sua energia.

Você pode usar as palavras que quiser, mas como exemplo, você pode dizer: “Eu abençoo este cristal e ativo seu poder sagrado”.

Para os retoques finais, você pode acender algumas velas e colocar uma música espiritual, embora o volume deva ser mantido confortavelmente baixo.

Incensos e óleos perfumados também são adequados, sendo preferidos o mentol e os cítricos.

Algumas pessoas também gostam de queimar sálvia antes e depois da meditação para fins de limpeza. Todos esses retoques finais são opcionais; portanto, ajuste e sintonize com o que for melhor para você.

Agora, sente-se ou ajoelhe-se no centro do triângulo e feche os olhos.

Permita que o estresse e as preocupações do dia deixem sua mente enquanto você entra em um estado meditativo. Você pode usar mantras para ajudar.

Depois de alcançar um estado de espírito pacífico, é hora de invocar o poder da Geometria Sagrada do Tetraedro.

Visualize auras de energia luminosa que emanam de cada um dos cristais nos pontos do triângulo. Permita que elas encorpem até que pareçam prontas para explodir.

Então desenhe-os em si mesmo. Visualize a liberação deles como raios de luz que convergem para o seu Chakra do Plexo Solar.

Você sentirá uma sensação de formigamento à medida que a energia expande sua aura. Permita que a energia se acumule dentro e ao seu redor até que ela esteja pronta para explodir.

Aproveite essa energia e permita que ela suba através do seu chakra até a sua Coroa, enquanto simultaneamente permita que ela viaje através da sua Raiz e para o solo.

Finalmente, libere a energia em um feixe de luz que emana da sua Coroa e para cima.

Sinta a pressão enquanto seu corpo se torna um canal de energia, rendendo-se ao poder que percorre você.

Dura apenas um momento. Depois que passar, permaneça em um estado meditativo e seja receptivo ao seu Eu superior.

Considere todos os pensamentos que aparecerem em sua mente e contemple o vínculo que sente com esta Geometria Sagrada.

Parabéns! Você aproveitou o poder de cura da Geometria Sagrada do Tetraedro.

Você deve sentir-se mais equilibrado e aterrado, com toda a energia negativa que absorveu, retirada de sua alma.

Permita-se alguns minutos para permanecer no brilho antes de guardar seus materiais de meditação.

Se você quiser, agora pode queimar um pouco de sálvia para limpar a sala.

Fonte: https://www.spiritualunite.com/ — Camilla Paciello e Marco Iorio Júnior — Tradutora e Editor exclusivos do Trabalhadores da Luz

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: TETRAEDRO, UMA MARAVILHOSA FERRAMENTA DE CURA

DICA DE LIVRO: VOCÊ É O UNIVERSO, CRIE SUA REALIDADE QUÂNTICA E TRANSFORME SUA VIDA

A DICA DE LIVRO desta quarta-feira é um livro fascinante, empolgante e sensacional de um dos maiores Best Seller do mundo: O Dr. Deepak Chopra. Neste novo Best Seller o Chopra em parceria com o renomado físico Menas Kafatos propõem uma nova aliança entre ciência e espiritualidade, entre física quântica e vida cotidiana, questionando nosso papel na construção da realidade em que vivemos e trazem assim uma inovadora compreensão de quem somos e de como podemos transformar o mundo enquanto atingimos nosso maior potencial. Depois de ler este fabuloso livro você nunca mais será o mesmo e terá uma nova e extraordinária visão de mundo!

Fonte: Amazon

Continuar lendo DICA DE LIVRO: VOCÊ É O UNIVERSO, CRIE SUA REALIDADE QUÂNTICA E TRANSFORME SUA VIDA

AUTOCONHECIMENTO: ESCREVA O CAPÍTULO FINAL DO LIVRO DA SUA ALMA E ENTRE NA 5ª DIMENSÃO

A nossa coluna AUTOCONHECIMENTO tem nesta terça-feira um texto que lhe convida a dar um salto quântico e metaforicamente, escrever o último capítulo do livro da sua alma antes de embarcar na quinta dimensão onde uma nova forma de vida e experiências de vida e alma são e serão criadas. Portanto lhe convido a ler esse texto esclarecedor e experienciar definitivamente essa dimensão superior! 

Resultado de imagem para Dê um salto quântico e entre na quinta dimensão

Estamos Prestes a Escrever o Capitulo Final

Kryon, Saint Germain e Abraham

Mensagem de 10 de Fevereiro de 2020

Você notou as intensas energias dos últimos dias, na verdade semanas?

Está produzindo todos os velhos padrões cármicos negativos criados em outras vidas e este, e trazendo à superfície aqueles traumas reprimidos, dores e experiências traumáticas e até experiências de morte daquelas vidas passadas na Terra, que precisam ser enfrentado, dissolvido, perdoado e liberado.

Pense em um livro de ouro enorme – é o seu livro da alma. Todos os capítulos anteriores eram apenas parte da trama – o suspense, ao levá-lo a este momento, nesta vida, onde você finalmente tem a porta aberta, a chance aberta de desfazer todo o Karma negativo com outras almas, para finalmente perdoar e deixar se libertar e os outros da roda cármica, que não estarão mais operacionais no estado dimensional de quinta e superior dimensão, pois uma nova forma de vida e experiências de vida e alma são e serão criadas.

Agora você está prestes a escrever o capítulo final desse livro sobre as experiências da sua alma no planeta, e especialmente o 3D. Agora você deseja reunir tudo e, finalmente, dissolver o enredo e transcender a necessidade de escrever mais capítulos no livro. Você deseja agora entregar o livro ao Divino e, ao fazê-lo, receberá um cristal de gravação energética vibracional novo e muito mais alto, para registrar sua nova vida no estado da 5ª dimensão e superior. Este é o novo modo de vida em um estado de frequência muito maior. A escolha é sua.
É claro que você pode continuar escrevendo mais capítulos em seu livro sobre sua vida no mundo 3D – ou pode querer transcender para os estados superiores e saber que finalmente está liberto no nível da alma de todas as coisas antigas que vieram à tona tantas vidas, você é livre, as outras almas são livres, e agora você pode passar para o estado superior de maestria que a 5D exige.
A escolha é sua.

Judith Kusel

Fonte: https://higherdensity.wordpress.com/ — Rafael Gama e Marco Iorio Júnior — Tradutor  e Editor exclusivos do Trabalhadores da Luz

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: ESCREVA O CAPÍTULO FINAL DO LIVRO DA SUA ALMA E ENTRE NA 5ª DIMENSÃO

AUTOCONHECIMENTO: VIBRAR ALTO, NA GRATIDÃO PARA NÃO PRECISAR TEMER O SEU MUNDO

Nesta postagem da coluna AUTOCONHECIMENTO desta quinta-feira temos uma mensagem de Os Anjos, de tranquilização e autoafirmação para lhe deixar seguro e deixar os medos para trás, seguindo a passos firmes, sempre em frente e gozando de todas as experiências que venham a lhe alcançar. Experienciar sempre e não temer o incerto e o oculto. Só precisa acreditar que, de uma forma ou de outra, todos somos guiados. Leia esse artigo fabuloso e expanda a sua consciência.

Você não precisa temer o seu mundo

Kryon, Saint Germain e Abraham

Mensagem canalizada em 1 de Fevereiro de 2020 – Os Anjos

Resultado de imagem para Você não precisa temer o seu mundo, está seguro e protegido"

SEGURO E PROTEGIDO

Você não precisa temer o seu mundo. Você não precisa temer o outro. Você não precisa temer a sua política, sua economia ou mesmo a instabilidade da terra em que vive e respira, pois todos e cada um de vocês são sempre guiados.

Se, sem o medo, você pretender estar seguro, protegido e permitir que seu caminho se revele na graça, assim será. Se, em vez disso, você se preocupar e abrigar medos sobre tudo e qualquer coisa, então, infelizmente, querido, há muitos neste mundo e em outras dimensões, dispostos a corresponder a essas vibrações.

Um ou dois pensamentos de medo não atrairão muitos contratempos, mas um medo obsessivo, atrairá. Uma breve preocupação vai e vem, mas uma constante cria um plano negativo que convida vibrações semelhantes a apoiar essa preocupação.

Nós, no céu, nunca, jamais, enviamos-lhe a espaços que correspondam as suas preocupações e medos. Tentamos protegê-lo deles a cada momento. É preciso apenas um breve segundo de paz, fé e confiança na Orientação Divina para recebê-la. Requer apenas alguns minutos para voltar a este interminável fluxo de amor.

Tente isto agora. Respire devagar e profundamente. Inspire o fluxo eterno do amor. Expire amor. Inspire em seu coração e expire lentamente. Acalme sua mente simplesmente concentrando-se em sua respiração. Respire lenta e deliberadamente, inspire e expire, até sentir-se em paz.

Agora, em um estado de paz, pense em uma decisão que você deve tomar. Imagine-se fazendo uma escolha. Respire. Como você está se sentindo? Se você se sente bem, está sendo guiado nessa direção. Se você se sentir mal, sua bússola interna está dizendo: “Isso pode não ser tão divertido”. Se você se sente neutro, a situação é neutra.

Você pode fazer este exercício simples sempre que tiver uma escolha. Em todos os momentos a sua orientação está funcionando. Você nunca está sem ela. Você sentirá isso mais claramente quando estiver em paz. O amor está sempre acenando para você o caminho mais alegre e impedindo-lhe a dor.

Então, da próxima vez que se sentir com medo de qualquer coisa – seja o clima, a política, a economia, o humor de seu chefe ou aquele estranho na esquina, então, querido, pare. Respire. Espere até você estar em paz. Se você puder explorar esta paz com frequência, ou melhor ainda, existir em um estado de paz, não terá absolutamente nada a temer, porque nesta paz, a orientação sempre o levará a um maior amor e alegria.

Deus o abençoe. Nós o amamos muito

Os Anjos

Fonte: www.visionsofheaven.com — Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br: Tradução — Marco Iorio Júnior — Editor exclusivo do Trabalhadores da Luz

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: VIBRAR ALTO, NA GRATIDÃO PARA NÃO PRECISAR TEMER O SEU MUNDO

DICA DE LIVRO: QUEM JESUS FOI? QUEM JESUS NÃO FOI? DE BART D. EHRMAN

A nossa DICA DE LIVRO desta quarta-feira é uma obra polêmica que tem como objetivo levantar das principais inconsistências por trás do Novo Testamento, principalmente com relação à vida de Jesus. A obra se coloca como um documento de análise histórica que recupera textos antigos da Bíblia, lançando sobre eles a luz de novos conhecimentos. Todas as espécies de pessoas com os mais diversos interesses já leram a Bíblia, mas a maioria percorreu seus milhares de páginas sem perceber quantas contradições existem entre os diferentes textos e autores. Em Quem Jesus foi? Quem Jesus não foi?, o renomado estudioso da Bíblia e autor de best-sellers da lista do New York Times, Bart D. Ehrman, faz um levantamento das principais inconsistências por trás do Novo Testamento com relação à vida de Jesus. O autor observa, por exemplo, que a morte de Jesus ocorre, surpreendentemente, em momentos diferentes nos Evangelhos de João e de Marcos. E mais:― As contradições inimagináveis nos textos sobre a vida de Jesus, desde sua concepção até a ressurreição;― Os relatos desconexos sobre os ensinamentos de Cristo;― E o porquê de as doutrinas fundamentais ― como a dicotomia entre céu e inferno ― não terem sido baseadas nos ensinamentos de Jesus. Depois de ler Quem Jesus foi? Quem Jesus não foi?, sua mente estará aberta para compreender a Bíblia de forma diferente e inovadora. Mais uma vez, Ehrman conseguiu recuperar textos antigos, lançando sobre eles a luz de novos conhecimentos, para torná-los mais compreensíveis a todos os interessados na Bíblia e na história do cristianismo.

Fonte: Amazon

Continuar lendo DICA DE LIVRO: QUEM JESUS FOI? QUEM JESUS NÃO FOI? DE BART D. EHRMAN

AUTOCONHECIMENTO: CONHEÇA OS 8 SINAIS DE MUDANÇA ENERGÉTICA DO UNIVERSO

Neste domingo você vai saber, aqui na coluna AUTOCONHECIMENTO, o que é uma mudança energética, mudanças de vibracionais, porque sua vibração pode mudar, as razões para mudança vibracional e conhecer os 8 sinais de mudança energética do universo. Em outros posts já falei que somos seres de luz e que vivemos da energia que emana do planeta. Então precisamos entender como essa coisa funciona. Este artigo a eguir é uma excelente oportunidade para aprender.

Resultado de imagem para Sinais de mundana energética do Universo

8 Sinais de mundana energética do Universo

Kryon, Saint Germain e Abraham

 

Mensagem em 27 de janeiro de 2020

Se você estiver razoavelmente familiarizado com a Lei da Atração, você já saberá que sua vibração única desempenha um papel importante na capacidade de manifestar o que deseja. No entanto, você pode não saber como saber quando sua vibração está mudando ou como saber se uma alteração na vibração é positiva ou negativa. E como grande parte do trabalho de manifestação se concentra em trabalhar de dentro para fora, talvez você não tenha passado muito tempo pensando em como o mundo ao seu redor afeta sua vibração.

Neste guia sobre mudanças vibracionais, forneceremos as ferramentas para entender melhor sua própria vibração. Exploraremos os sintomas da mudança de energia, ajudando você a identificar os principais momentos em que está passando por mudanças significativas. Em muitos casos, essas mudanças serão uma resposta a mudanças importantes no universo de maneira mais ampla, e aprender a responder a essas mudanças pode melhorar sua capacidade de atrair o que você deseja na vida.

O que é uma mudança de energia?

Para estabelecer uma definição de mudança de energia, primeiro precisamos entender que todos os seres são feitos de energia, assim como tudo ao nosso redor no Universo. Quando há uma mudança de energia, há uma mudança física quantificável no Universo. Essa mudança pode ocorrer ao seu redor (por exemplo, no ambiente, em outras pessoas) e também dentro de você.

A maioria das pessoas não é especialista em perceber mudanças de energia, mesmo quando seus pensamentos, sentimentos e experiências são impactados por elas. No entanto, com treinamento e reflexão, você pode aprender a observar os tipos de padrões que indicam mudanças importantes.

Um grande benefício de estar mais sintonizado com as mudanças de energia é que isso o ajuda a diferenciar entre suas próprias emoções e sentimentos que são reações a emoções na consciência coletiva que o cerca. Como todo mundo, você faz parte dessa consciência coletiva! Sua vida experimenta um impacto nessa consciência, assim como afeta suas experiências de vida. À medida que sua compreensão das mudanças de energia aumenta, você se identifica facilmente com ondulações no fluxo coletivo. Freqüentemente, são respostas a grandes tragédias ou importantes descobertas científicas, mas as pessoas experimentam essas respostas antes que o grande evento ocorra.

Por que sua vibração pode mudar

Como observado acima, sua vibração pode mudar frequentemente devido a mudanças de energia no nível Universal. Por exemplo, as vibrações geralmente diminuem no momento de um ataque terrorista ou de um desastre natural, e as vibrações geralmente aumentam quando o mundo em geral tem boas razões para se sentir otimista em relação ao futuro da humanidade.

No entanto, além desses eventos globais, há outras razões pelas quais sua vibração pode mudar.

5 razões para a mudança vibracional

1. Mudanças nas fases da lua: se você ficar de olho nas fases da lua, poderá começar a perceber um padrão de como se sente e de quão eficaz é sua manifestação. A lua cheia freqüentemente exerce uma influência particularmente poderosa nas mudanças de energia.

2. Explosões solares e eclipses: As explosões solares e os eclipses às vezes podem provocar a mesma resposta que a lua cheia, embora a mudança de energia possa ser ainda mais pronunciada. As mudanças de consciência coletiva também são mais comuns no momento dos eclipses. Portanto, você pode planejar isso se quiser afetar mudanças positivas em larga escala.

3. Despertar da Kundalini: Um despertar da Kundalini pode ocorrer no momento de novas realizações espirituais ou revelações pessoais. Algumas pessoas relatam essa ocorrência em conjunto com uma experiência de quase morte, ou qualquer outra coisa que solicite uma reavaliação de valores, metas e propósitos.

4. Elevações pessoais na consciência: Você pode facilitar uma “atualização” da consciência por meio de qualquer tipo de trabalho espiritual, incluindo o trabalho que você faz com a Lei da Atração. À medida que você se torna mais sintonizado com o Universo e mais consciente de seu poder de atrair e repelir coisas específicas, pode sentir mudanças de energia resultantes que o abrem a novas possibilidades.

5. Mudanças significativas em sua própria vida: se você se casar ou se divorciar, encerra uma antiga carreira ou se muda para um novo país, uma mudança de energia inevitavelmente se segue. Alterações nas funções (por exemplo, de parceiro para pai) têm o mesmo efeito.

8 sinais de uma mudança de energia no universo

Embora tenhamos analisado algumas das principais razões pelas quais uma mudança vibracional pode ocorrer, vale a pena notar que nenhuma dessas coisas é garantida para causar essa mudança (e quando elas causam mudanças, elas podem ser sutis). Consequentemente, é importante conhecer os principais sinais de mudanças de energia, para que você possa fazer as conexões certas.

Aqui estão os oito sinais mais comuns de mudanças de energia no universo, juntamente com descrições de como elas podem aparecer em sua vida. Dependendo do nível e da natureza da mudança, você pode reconhecer uma ou mais a qualquer momento.

1. Uma mudança repentina de humor

Sua mudança repentina de humor pode ser negativa, positiva ou em algum ponto intermediário. Por exemplo, você pode experimentar ansiedade flutuante e ficar confuso sobre sua origem. Como alternativa, você pode se sentir mais leve, mais certo de que tudo vai dar certo.

Algumas pessoas também relatam mudanças de humor repetidas, em vez de apenas uma mudança de humor. Então, você pode passar de feliz para triste e voltar novamente.

Temperamentos curtos também são comuns, com irritações cotidianas que parecem impossíveis de lidar. Manter um diário de humor diário básico pode ajudá-lo a acompanhar o progresso desse sinal, o que pode ajudá-lo a acompanhar uma mudança vibracional.

2. Hipersensibilidade

Quando você ou o mundo ao seu redor começa a experimentar uma atualização de energia de ascensão, a hipersensibilidade é extremamente comum (e pode ser difícil de gerenciar).

Em muitos casos, essa sensibilidade afetará todos os seus sentidos. Portanto, os ruídos parecerão mais altos, as luzes parecerão mais brilhantes e os cheiros serão mais fortes. Você pode se sentir intolerante com lugares agitados e agitados e sentir vontade de recuar.

Às vezes, essa hipersensibilidade também afeta a pele, tornando-o sensível a materiais arranhados ou a mudanças de temperatura. À medida que você se ajusta à mudança de energia, seus sentidos intensos devem retornar gradualmente ao normal.

3. Maior Compaixão

O aumento da compaixão é um dos mais notáveis sintomas de vibração mais alta e um dos maiores benefícios associados às mudanças vibracionais. Esse pico de compaixão o tornará mais empático em todas as suas interações e poderá promover comportamentos extraordinariamente generosos.

Por exemplo, você pode parar para ajudar um estranho, considerar adotar um animal de resgate ou se inscrever para fazer trabalho voluntário. Você também pode praticar mais autocompaixão, gastando um tempo para recarregar as energias e se tratar com bondade. Freqüentemente, uma mudança vibracional causará maior compaixão em toda a comunidade, criando uma onda contagiosa de bondade.

4. Você tem fortes desejos

Uma mudança vibracional pode vir com um aumento na intensidade de todos os seus desejos, amplamente interpretados. Às vezes, isso significa simplesmente sentir-se mais motivado a buscar as coisas que você já considerava muito importantes. Isso pode tornar o tempo das mudanças vibracionais especialmente produtivo.

Em outros casos, você pode se surpreender com novos impulsos para mudar de direção; de repente, você se sente apaixonado por um novo hobby, começa a olhar para uma carreira diferente ou começa a ver um amigo de uma maneira mais romântica. Confie nesses impulsos, pois as mudanças vibracionais aumentam a intuição e podem ajudar a guiá-lo em direção ao seu verdadeiro objetivo.

Se você acredita que pode estar sofrendo uma mudança vibracional, consulte seu próprio Ponto de Intenção. Como exercício, conectar-se à energia do coração pode ajudá-lo a dominar a Lei da Atração. Consequentemente, isso pode ajudá-lo a aumentar sua frequência vibracional. Meu e-book aborda isso mais detalhadamente, dicas e técnicas concretas detalhadas.

5. Alterações físicas e sintomas semelhantes aos da gripe

As mudanças físicas que acompanham as mudanças de energia incluem mudanças no que você sente vontade de comer, bem como picos em sua própria energia. No entanto, também é comum que mudanças de vibração induzam sintomas semelhantes aos da gripe que nunca se tornam realmente uma doença completa.

Por exemplo, você pode ter uma dor de cabeça dolorosa nas têmporas, seu corpo pode doer e é possível desenvolver olhos doloridos ou visão embaçada. Quem sofre de enxaqueca também pode notar um aumento nos ataques durante o período de uma mudança vibracional. Mais uma vez, esses sinais aparentes de doença desaparecerão à medida que você se ajusta à mudança de energia.

6. O tempo parece diferente

Embora as mudanças vibracionais não induzam literalmente a viagem no tempo, elas podem levar a uma estranha mudança na sua percepção do tempo. Por exemplo, se você criar um gráfico de nível de vibração espiritual e acompanhar o tempo gasto em projetos diferentes a cada dia, poderá perceber que as horas parecem mais curtas ou mais longas do que o esperado. Algumas pessoas relatam muitas horas passando sem nenhuma percepção real do tempo mudando, enquanto outras observam que um dia tem a qualidade que você normalmente associaria a uma semana.

Às vezes, essa mudança na percepção do tempo também influencia o sono, deixando-o indescritível ou grogue.

7. Níveis de energia flutuam

Talvez sem surpresa, seus próprios níveis de energia corporal podem flutuar quando a energia do universo está mudando. É comum sentir-se sobrecarregado e amplo

8. Visões

Finalmente, quando há uma grande mudança na energia do universo, podemos ver ou ouvir coisas que realmente não estão lá.

Às vezes, você pode ser tentado a descartá-las como sem importância. Por exemplo, quando você pensa que vê um inseto e acaba se enganando.

No entanto, essas “visões” que vemos podem ter um grande significado simbólico.

Você também pode perceber que tem sonhos muito mais vívidos durante um período de mudança vibracional. Imbuído nesses sonhos pode haver significados mais profundos do que o habitual.

Anote-as quando puder se lembrar delas e considere o que elas podem indicar sobre o propósito da sua vida.

Katherine Hurst

Fonte: https://eraoflight.com/ — Cíntia Pratis e Marco Iorio Júnior — Tradutora e Editor exclusivos do Trabalhadores da Luz

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: CONHEÇA OS 8 SINAIS DE MUDANÇA ENERGÉTICA DO UNIVERSO

FÍSICA QUÂNTICA: SEM COMEÇO NEM FIM, O UNIVERSO SEMPRE EXISTIU, POR MARIO NOVELLO

No meu novo livro “Coração, Intuição e Gratidão, um atalho para s vida plena”, eu mergulho na física quântica para mostrar que nós fazemos parte de um universo totalmente conectado onde tudo está interligado e para chegar a esse raciocínio faço algumas indagações para chegar a algumas conclusões: “O que Deus estava fazendo antes de criar o céu e a terra? O que acontecia antes do Big Bang? Como acredito em lógica e sensatez, só me ocorre uma resposta sensata:  antes de Deus, antes de qualquer coisa que possamos imaginar, a eternidade sempre esteve lá. Portanto, esse é o princípio da existência. A eternidade não tem passado, presente ou futuro e por isso é atempo­ral. Então nada pode existir antes dela, pois ela contém todas as possibilidades — tudo que exis­te, existiu ou existirá um dia”. 

Coincidentemente a revista Superinteressante publicou um artigo que concorda totalmente com o meu pensamento e explica em detalhes e cientificamente como tudo isso acontece. Portanto, convido você a ler esse artigo altamente esclarecedor sobre algo que, para a maioria das pessoas está tão distante. Boa leitura!

SEM BIG BANG. Um dos maiores físicos do Brasil acredita que o Universo não teve começo e nem fim; sempre existiu, e pulsa em ciclos

Foto: Reprodução/Super Interessante

No Budismo, o Universo é eterno, sem começo ou fim. Existem apenas ciclos de criação e destruição, chamados mahākalpa. Cada mahākalpa tem quatro subdivisões temporais, os kalpas. No primeiro kalpa, o mundo nasce, e semideuses reluzentes com 80 mil anos de vida cruzam os céus. O segundo kalpa, em que nós vivemos, é imperfeito, com decadência, guerra e miséria. O terceiro estágio é a dissolução do cosmos em fogo. E o quarto é o vazio absoluto – um interlúdio. É então que o vento primordial planta a semente do próximo mahākalpa.

Trata-se de uma cosmologia cíclica, típica das religiões do subcontinente indiano. Ela é bem diferente da criação na concepção judaico-cristã, em que Deus faz o mundo, vê que ele é bom e deixa o reality show rolar – sem data de validade. Todas as etnias têm uma cosmologia, que se apresenta em um desses dois tipos: ou o Universo é eterno e cíclico, ou emergiu em um instante único.

Essa dicotomia básica se mantém viva entre os cosmólogos – físicos que investigam a estrutura e a história do cosmos. A maioria deles advoga que o Universo teve um início definido, num estado denso e quente, e vem se expandindo desde então (o Modelo Cosmológico Padrão, popularmente chamado de Big Bang). Mas um grupo divergente propõe que o Universo infla e esvazia como um balão – e que a fase de expansão atual, em que as galáxias estão se afastando umas das outras, foi precedida por uma fase de contração. Um mahākalpa anterior ao nosso.

Um dos maiores estudiosos de universos cíclicos trabalha em um escritório no Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF), no bairro carioca da Urca. Mário Novello nasceu no Rio de Janeiro em 1942, filho de imigrantes italianos da província da Calábria. Aos 12 anos, ganhou do pai o livro O Universo e o Sr. Einstein, de Lincoln Barnett. E decidiu que dedicaria a vida à cosmologia – ainda que a palavra sequer existisse na época. “Meu pai riu e falou: bom, compete a você fazer isso. Acabou que aconteceu mesmo.”

Novello cursou física na Faculdade Nacional de Filosofia (hoje Universidade Federal do Rio de Janeiro, a UFRJ) com alguns professores lendários – como José Leite Lopes, especialista em partículas que se doutorou em Princeton orientado por Wolfgang Pauli. Leite, diga-se, foi um dos fundadores do CBPF, onde Mário começou a estagiar durante a graduação. Era um lugar bem frequentado: às vezes, César Lattes, um dos descobridores da partícula subatômica méson pi, fazia uma visita.

Em 1968, com o decreto do AI-5, Leite Lopes foi cassado pela Ditadura Militar. Preocupado com os rumos da ciência nacional sob a opressão do regime, ele recomendou a seu pupilo que fosse fazer doutorado na Universidade de Genebra, na Suíça, com Josef-Maria Jauch. Foi então que Novello saiu do mundo das partículas subatômicas – área de especialização de seu mentor brasileiro – e começou a se envolver com o estudo do cosmos, seu objetivo desde a adolescência.

Em 1979, já com uma carreira sólida, Novello publica um modelo pioneiro de Universo com boucing, isto é: um Universo como o proposto pelo Budismo – que de tempos em tempos entra em colapso, atinge um tamanho minúsculo e volta a se expandir, reciclando seu conteúdo de matéria e energia. Nessa visão, não há Big Bang: o Universo não precisa ser criado, porque ele sempre existiu. É um debate esotérico, que deve ser explicado com calma. Se o Universo se expande, como pode ele se contrair? O que exatamente é o Big Bang? Houve algo antes dele? Para entender a obra de Novello, é preciso mergulhar na física do século 20. Vamos nessa.

A origem

Imagine que a Terra e todos os astros desapareceram. Só resta você, flutuando no vácuo escuro. Mas ainda é possível ir para cima e para baixo, para frente e para trás. Percorrer as três dimensões. Esse é o espaço em sua forma bruta, e na visão de Newton ele era algo estático: um mero cenário em que a realidade se desenrola. Foi só quando Einstein publicou a Relatividade Geral, em 1915, que isso mudou. As novas equações abriram espaço para uma percepção bizarra: a de que o espaço em si – o tecido do Universo – pode se contrair ou se expandir. Albert, conservador, se negou a acreditar nesse enche-e-esvazia. Por isso, em 1917, ele bolou a constante cosmológica: um número que força as equações a descrever um Universo estático, condizente com o preconceito vigente.

Outros físicos tiveram a mente mais aberta. Em 1922, o russo Alexander Friedmann sacou que a constante cosmológica era um adendo desnecessário, e resolveu as equações de Einstein de maneira a gerar um Universo em expansão. Cinco anos depois, em 1927, o padre belga Georges Lemaître (que, apesar da carreira eclesiástica, tinha doutorado no MIT) refez o trabalho sem saber da obra do colega russo. Einstein odiou. “Seus cálculos estão corretos, mas sua física é abominável”, disse. Ou seja: não é porque uma conta deu certo que ela descreve o mundo como ele é.

Einstein estava certíssimo. O problema é que a conta errada, neste caso, era a dele. A prova cabal veio em 1929, quando Edwin Hubble observou que a maioria das galáxias visíveis estão se afastando de nós. Aquelas que estão duas vezes mais longe se afastam duas vezes mais rápido, as que estão três vezes mais longe se afastam três vezes mais rápido. Isso ocorre porque – adivinhe só – o Universo em si está mesmo se expandindo, o que aumenta a distância de qualquer ponto em relação a qualquer outro ponto. É como colar moedas na superfície de um balão murcho e então enchê-lo. Da perspectiva de qualquer uma das moedas, as demais moedas vão se afastar. Afinal, é a borracha embaixo delas que estica.

Uma consequência peculiar de um Universo em expansão é que, se ele fica cada vez maior no futuro, é porque ele foi menor no passado. E menor significa mais apertado, quente e denso. Usando um número chamado constante de Hubble – a taxa de separação das galáxias –, dá para fazer engenharia reversa com as equações da Relatividade e concluir que houve um momento em que todas as galáxias coexistiam em um “ponto” só. Esse “ponto” é tão pequeno que não possui dimensão alguma. É uma singularidade, que Lemaître chamou de “átomo primordial”.

O astrônomo Fred Hoyle zombou da ideia na TV, chamando-a de “teoria do Big Bang”. O tiro saiu pela culatra, e o nome ficou. Depois, nos anos 1960, teoremas dos britânicos Stephen Hawking e Roger Penrose confirmaram que, dadas certas condições, as singularidades não são uma aberração: elas podem existir no arcabouço de Einstein. Na mesma época, em 1965, Arno Penzias e Robert Wilson descobriram uma interferência misteriosa em uma antena de rádio causada por resquícios de radiação que, depois descobriu-se, eram uma relíquia dessa época primordial, quente e densa. As evidências favoráveis ao Big Bang se acumularam. Mas ele precisava de ajustes.

Os balões aqui atrás são o Universo. Na cosmologia hegemônica do Big Bang, eles nunca vão parar de inflar: o destino do cosmos é se expandir para sempre. (Felipe Del Rio/Superinteressante)

Inflados e quicantes

Olhar para o céu é olhar para o passado. Quando alguém diz que uma estrela está a 500 anos-luz de nós, a ideia é que a luz dessa estrela demora 500 anos para alcançar nossos olhos. A coisa mais antiga que podemos ver no céu foi emitida 300 mil anos após o Big Bang e acaba de ser mencionada no parágrafo anterior: é a tal radiação captada pela antena de Penzias e Wilson, chamada radiação cósmica de fundo. E ela tem uma característica crucial: é extremamente homogênea. Áreas muito distantes entre si, que os cálculos do Big Bang indicavam jamais terem entrado em contato no passado, exibiam propriedades idênticas.

O problema nisso é o seguinte: se você está com a mão fria e pega na mão quente de outra pessoa, logo as duas mãos atingem o equilíbrio térmico. Mas duas áreas do Universo separadas por distâncias descomunais não poderiam estar em equilíbrio. E essa dúvida o Big Bang de Lemaître não responde.

Para resolver este e outros problemas, em 1979, os astrônomos Alexei Starobinsky na URSS e Alan Guth nos EUA tiveram a ideia da inflação. Um pequeno ajuste ao modelo clássico. A hipótese afirma que, originalmente, todas as áreas do Universo primordial estavam próximas o suficiente umas das outras e, por isso, tornaram-se homogêneas. Então, houve um período brevíssimo de expansão acelerada em que diferentes regiões do Universo simplesmente saíram do campo de visão uma da outra. Agora, a expansão desacelerou, e essas áreas estão retomando contato

Na explicação mais aceita, o Universo começou em um estado quente e denso há 13,8 bilhões de anos, e vem se expandindo desde então. Entenda a visão da origem do cosmos predominante na Física:

1. Singularidade?

Só uma teoria quântica da gravidade, que ainda não existe, pode explicar o momento inicial – onde a Relatividade de Einstein “dá defeito” e prevê a existência um ponto de dimensões infinitamente pequenas chamado singularidade. A natureza da singularidade é insondável para a física disponível hoje, e muitos teóricos que trabalham com a hipótese da inflação preferem não abordar essa questão.

2. Inflação

Um período de estiramento acelerado em um passado profundo garante a uniformidade na distribuição de matéria e energia no Universo.

3. Energia Escura

Hoje, uma força misteriosa que se manifesta matematicamente na forma da já mencionada constante cosmológica de Einstein acelera novamente a expansão do cosmos – impedindo que ele volte a se contrair um dia.

Outro mistério do Big Bang é a singularidade em si. Quando um infinito (nesse caso, um “ponto infinitamente denso”) aparece em uma conta, em geral é sinal de que a teoria não é capaz de explicar o que ocorre ali, e não de que o infinito existe mesmo. Alguns defensores da inflação cósmica afirmam que ela elimina a necessidade da singularidade, mas o próprio Alan Guth, em 2003, afirmou que o passado de seu modelo é incompleto: mesmo que tenha ocorrido uma inflação, isso não diz nada sobre se houve uma singularidade antes dela, no início de tudo. “No cenário convencional, a inflação não descarta a singularidade, mas a esconde”, diz Novello. Ou seja: é interessante construir modelos que não exigem uma singularidade.

A hipótese cíclica de Novello resolve essas duas questões. Por um lado, explica a uniformidade na temperatura e em outros parâmetros: diz que todas as áreas do Universo já entraram em contato antigamente, na fase de contração que veio antes do Big Bang. Isso elimina a necessidade de incluir um período de inflação. Além disso, Novello elimina a singularidade que existiria entre o colapso do ciclo anterior e o início do novo ciclo. Antes de colapsar completamente, o tecido do espaço volta a se expandir [veja o gráfico abaixo], sem passar pela singularidade. “Nos anos 1970, Novello foi um pioneiro em testar universos eternos sem a singularidade inicial”, explica Juliano Neves, pós-doutorando pela UFABC.

1.Fase de contração

O Universo anterior entra em colapso e se compacta. Suas irregularidades são eliminadas e ele é uniformizado.

2. O Big Bounce

Em vez de um Big Bang, em que o Universo surge do na-da, aqui ele só volta a crescer após a fase de contração.

3. Não há período…

…de inflação. A distribuição uniforme de matéria e energia é explicada pela compactação do cosmos anterior.

4. O novo ciclo

O Universo volta a se contrair, para passar pelo próximo Big Bounce e reiniciar o ciclo.

Antes de abraçar a hipótese cíclica, é importante voltar à frase de Einstein: os cálculos podem até estar certos, mas isso não significa que sejam verdade. “O modelo com inflação de 1979 é o mais simples e elegante”, diz Raul Abramo, professor do Instituto de Física (IF) da USP. “Eu não consigo enxergar essa vantagem nos modelos cíclicos. Há uma dificuldade na implementação prática, eles não concordam com as observações. A física não se dá bem com modelos que exigem modificações em várias constantes para funcionar.”

De fato, é uma época difícil para defender a hipótese de Novello. Desde 1998, sabemos que a expansão do Universo é acelerada por algo de natureza misteriosa apelidado de energia escura. A descoberta rendeu o Nobel de 2011. Nesse ritmo de expansão, é difícil imaginar um cenário convincente em que o espaço volte a se contrair no futuro, para reiniciar um próximo ciclo. Mas há muito debate em torno da interpretação dos dados associados à energia escura (bem como em torno de muitos outros dados), de maneira que é impossível descartar de vez qualquer modelo. A mesma energia que hoje acelera o Universo pode ser responsável por fazê-lo se contrair posteriormente – e por evitar o colapso em uma singularidade.

Porém, seja a hipótese do Universo eterno plausível ou não, ela tem uma virtude inegável: fazer com que mais físicos tenham ideias do zero – e busquem conversar com áreas como a filosofia – em vez de seguir caminhos já trilhados. “Hoje, nós estamos partindo das equações e esquecendo dos princípios”, diz José Helayël-Neto, físico de partículas e colega de Novello no CBPF. “É muito mais fácil partir de um modelo que já existe, que foi feito por um Prêmio Nobel. Você tem acesso imediato a publicar seu trabalho em periódicos científicos respeitados.”

Ao longo da carreira, Novello orientou dezenas de mestres e doutores, escreveu livros de divulgação científica para o público leigo e realizou eventos que promovem o diálogo entre exatas e humanas. Sempre com a intenção de tornar a física uma ciência acessível e pensante – que construa em cima das velhas ideias em vez de apenas repeti-las. Eis uma teoria de sucesso irrefutável.

Fonte: Super Interessante

Continuar lendo FÍSICA QUÂNTICA: SEM COMEÇO NEM FIM, O UNIVERSO SEMPRE EXISTIU, POR MARIO NOVELLO

AUTOCONHECIMENTO: INTUIÇÃO, INSTINTO E DECISÃO, POR MONJA COEN

Intuição, instinto e decisão são as percepções sensoriais que vão te auxiliar ao longo da sua jornada terrestre. Por isso na nossa coluna AUTOCONHECIMENTO desta quarta-feira vamos assistir uma mini-palestra da extraordinária Monja Coen sobre o tema. Assista essa maravilhosa palestra e aprenda a ouvir o seu corpo através desses sentimentos.

Fonte:

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: INTUIÇÃO, INSTINTO E DECISÃO, POR MONJA COEN

AUTOCONHECIMENTO: SERIA O HOMEM O MAIOR ENIGMA DA CIÊNCIA?

Até hoje o maior enigma da ciência e da religião tem sido o próprio Homem. Isso se dá pelo fato de muitos seres humanos, a sua maioria, não conseguir encarar o seu eu interior. Por medo ou receio a maioria das pessoas diz que se conhece, mas na verdade não têm coragem do enfrentamento! 

Resultado de imagem para o maior enigma da ciencia - o homem

O MAIOR ENIGMA DA CIÊNCIA: O HOMEM – por Paul Brunton

– Por Paul Brunton –
Vivemos num globo que turbilhona vertiginosamente no espaço e cuja posição está marcada em algum lugar do grande céu entre Vênus e Marte. Há neste fato alguma coisa que provoca o riso, mas que também dá o que pensar. Embora a distância que nos separa desses dois astros seja tão imensa que confunde a imaginação, o homem a calculou com uma exatidão surpreendente e, no entanto, esse homem é incapaz de medir o alcance da sua própria mente! Ele é um mistério para si próprio, um enigma que permanece insolúvel até a hora em que o frio abraço da morte chegue, gelando seus ombros…
Não há nisso uma ironia? Pensar que a alma do homem é menos acessível às pesquisas do que a terra onde mora! Não é surpreendentemente estranho que o homem esteja tão absorvido em estudar a face do mundo que só em época relativamente recente haja pensado em conhecer o mundo que está nele?
Por que ele se preocupa tanto com a marcha do universo que, além do mais, não cabe a ele dirigir, enquanto ele deve dirigir-se a si mesmo?
O sistema solar gira muito bem sem sua ajuda…Vive! Morre! O universo não se alarma, nem se altera… escreveu Zangwill, o inteligente e sábio pensador.
O homem, porém, não aprecia muito essa verdade mordaz, porque sabe mais coisas sobre o funcionamento do seu automóvel do que do seu próprio ser. No entanto, os antigos ensinaram e sábios do nosso tempo confirmaram que no imo da consciência existe um veio do mais puro quilate, veio de ouro resplandecente!
Não será então mais sábio se fizermos dessa busca nosso primeiro cuidado?
Comparados com outros resultados já obtidos, a Ciência tem pouca noção no que diz respeito ao homem. Descobriu como temperar metais, lançar bombas de meia tonelada sobre cidades vizinhas e mil outras coisas de menor relevância. A descoberta da Física conheceu, durante os três últimos séculos, uma aceleração estupenda, enquanto o conhecimento sobre o homem permanece ainda na retaguarda. Sabemos construir pontes gigantescas que atravessam rios volumosos, porém não sabemos dar um passo para resolver esse simples problema: “QUEM SOU EU?”
Nossas locomotivas percorrem terras do mundo inteiro, mas nossa mente não sabe transpor o mistério do homem. Astrônomos chegam a captar com a objetiva de seu telescópio as mais distantes estrelas, mas se nós lhes perguntássemos se conseguiram dominar suas paixões, em resposta baixarão a cabeça, confusos.
Somos cheios de curiosidades em saber tudo a respeito do nosso planeta, mas ficamos indiferentes quando se fala do nosso eu profundo.
Temos acumulado informações extremamente minuciosas sobre cada coisa que vemos, conhecemos, e sobre o funcionamento, a qualidade e a propriedade de todos os corpos e fenômenos terrestres. Mas não conhecemos a nós mesmos!
Até aqueles que se aprofundaram em todas as ciências existentes, ignoram os rudimentos da ciência do “Eu”. Os cientistas que descobriram o porquê e do como da vida dos micróbios não conhecem o porquê nem o como da sua própria existência! Sabemos o valor de cada coisa, mas ignoramos nosso próprio e inestimável valor!
Enchemos enciclopédias de milhares de páginas com milhões de informações sobre todas as coisas, mas quem pode redigir um compêndio sequer que trate do mistério do seu próprio ser? E por que razão o que mais nos interessa é a nossa própria pessoa? Porque a “pessoa” é a única realidade da qual estamos certos. Todos os fatos da vida que nos rodeiam, todos os pensamentos íntimos do nosso ser só existem para nós quando o nosso “Eu” os percebe. O “Eu” é a última essência… a primeira noção que temos de nós e será a derradeira que conheceremos ao chegarmos a ser sábios.
A verdadeira sapiência, a luz do intelecto, nos vem de dentro da esfera do “Eu”. Não podemos conhecer o mundo e saber acerca das coisas senão através de certos instrumentos e dos nossos sentidos. Todavia, quem os interpreta e os utiliza é o nosso “Eu”. Somos, portanto, obrigados a reconhecer que o estudo do “Eu” é o mais importante ao qual um pensador deve dedicar-se.
Um sofista, aproximando-se um dia de um sábio da Grécia antiga, queria confundi-lo com perguntas embaraçosas; mas de Mileto mostrou-se à altura das provas e respondeu a todas as perguntas sem vacilar, com a maior exatidão.
Eis as perguntas:
1. Qual é a coisa antiga?
– Resposta: Deus – porque sempre existiu.
2. Qual é a coisa mais bela?
– Resposta: O universo – porque é a obra de Deus.
3. Qual das coisas é a maior?
– Resposta: O Espaço – porque contém tudo o que foi criado.
4. Qual das coisas é a mais constante?
– Resposta: A Esperança – porque perdura no homem mesmo depois de ter ele perdido tudo.
5. Qual e a melhor das coisas?
– Resposta: A Virtude – porque sem ela nada pode ser bom.
6. Qual é a mais rápida das coisas?
– Resposta: O Pensamento – porque em menos de segundo percorre o Universo.
7. Qual é a mais forte de todas as coisas?
– Resposta: A necessidade – porque faz o homem enfrentar todos os perigos da vida.
8. Qual das coisas é mais fácil de fácil de fazer?
– Resposta: Dar conselhos.
Porém, quando chegou à nona pergunta, o sábio deu a resposta paradoxal, cujo sentido profundo – tenho certeza – jamais foi compreendido pelo interlocutor imbuído do saber intelectual, bem como para a maioria das pessoas terá apenas um sentido superficial. A pergunta é esta:
– Qual das coisas é a mais difícil de realizar?
 E o sábio milésio lhe respondeu: “Conhecer-se a si mesmo”.
Esta foi a mensagem de sabedoria dirigida aos homens ignorantes pelos antigos sábios; esta é também a mensagem da nossa época.
 – Texto extraído do livro “O Caminho Secreto” – escrito em 1950 pelo inspirado escritor inglês Paul Brunton – Editora Pensamento.
 Fonte: IPPB
Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: SERIA O HOMEM O MAIOR ENIGMA DA CIÊNCIA?

AUTOCONHECIMENTO: O FENÔMENO DA PERCEPÇÃO SENSORIAL DA INTUIÇÃO

O  foco da coluna AUTOCONHECIMENTO desta quinta-feira é um assunto importantíssimo, mas que a humanidade dá pouca importância: A Intuição, uma percepção sensorial que deve ser desenvolvida por todo ser humano na sua caminhada evolutiva. Por isso trago uma mini-palestra do Dr. De Rose sobre a Intuição. Assista ao vídeo completo a seguir e saiba o porquê dessa afirmação!

Fonte:

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: O FENÔMENO DA PERCEPÇÃO SENSORIAL DA INTUIÇÃO

BOAS NOTÍCIAS: VAMOS VIBRAR NA GRATIDÃO

Ontem, 06 de janeiro foi o Dia Nacional da Gratidão e é o destaque na nossa coluna BOAS NOTÍCIAS desta quarta-Feira porque o exercício da Gratidão deve ser praticado diuturnamente. Portanto, apesar de um dia para se comemorar especialmente, todo dia é dia de agradecer. Aproveite e conheça os 7 benefícios da Gratidão lendo o texto a seguir!

Pelo que você agradeceu hoje? Dia Nacional da Gratidão

Foto: SNB
Foto: SNB

Pode não parecer, mas a gente te muito o que agradecer. Estar vivo e respirando já são dois dos motivos. E hoje, 6 de janeiro é o Dia Nacional da Gratidão, uma ótima oportunidade para exercitar esse sentimento nobre.

No resto do mundo, o Dia Mundial da Gratidão é comemorado em 21 de setembro.

A ideia é expressar gratidão por tudo o que somos e temos, por aquilo que nos acontece de bom e pelos desafios que vem pela frente, principalmente com um ano novo inteiro, cheio de novas possibilidades.

Agradecer é um exercício que traz benefícios porque ajuda a lembrar tudo o que temos e conquistamos, situações que passam despercebidas na ansiedade e correria do dia a dia, mas estão lá.

A gratidão tem ainda a capacidade de despertar atitudes positivas em relação à vida e ajuda a encontrar forças para os momentos de dificuldades.

7 benefícios da gratidão

O site Psycology Today traz 7 benefícios em ser uma pessoa grata.

O portal diz que está comprovado cientificamente que a gratidão traz benefícios e é uma das maneiras mais simples e poderosas de mudar sua vida!

1 – Abre portas
Um estudo de 2014 publicado na Emotion mostra que agradecer a pessoas que você acabou de conhecer pode levar a um relacionamento mais profundo e duradouro. Como agradecer a garçonete que lhe serviu o café, à pessoa que segurou a porta do elevador, ou agradecer ao seu colega de trabalho ou de faculdade por ter te dado uma força naquele projeto tão difícil pode trazer novas oportunidades.

2 – Melhora a saúde mental e reduz depressão
A Gratidão reduz uma infinidade de pensamentos e sentimentos negativos como inveja, ressentimento, frustração, arrependimento, etc. Robert A. Emmons, Ph.D. e um dos principais pesquisadores sobre o sentimento de gratidão, fez diversos estudos sobre a gratidão e o bem estar. Sua pesquisa confirma efetivamente que a gratidão aumenta a felicidade e reduz a depressão.

3 – Aumenta a empatia e reduz a agressividade
Pessoas gratas são propensas a serem mais amáveis e compreensivas, mesmo quando os outros não são tão amáveis assim, aponta um estudo de 2012 da universidade de Kentucky. Os participantes do estudo que ficaram melhor posicionados em uma escala de gratidão, eram menos propensos a se revoltar contra os outros, mesmo quando recebiam alguma crítica ou ofensa. Pessoas gratas tem mais sensibilidade e empatia por outras pessoas e apresentam grande diminuição no desejo de buscar vingança.

4 – Faz dormir melhor
Um estudo de 2011, publicado na Applied Psychology: health and Well-Being, diz: “dedique pelo menos 15 minutos anotando alguns sentimentos de gratidão antes de dormir e poderá dormir melhor e por mais tempo”.

5 – Melhora a autoestima
Um estudo de 2014 do Journal of Applied Sport Psychology mostra que a gratidão aumenta a autoestima e o desempenho de atletas. Outros estudos apontam que pessoas gratas não sentem inveja ou ressentimento por quem tem mais dinheiro ou um emprego melhor.

6 – Aumenta o equilíbrio mental
Ser grato reduz o stress e também pode desempenhar um papel importante na superação de traumas. Um estudo de 2006 publicado no Behavior Research and Therapy descobriu que veteranos de guerra do Vietnam que expressavam sentimentos de gratidão apresentavam taxas menores de Estresse Pós Traumático. Outro estudo de 2003 publicado no Journal of Personality and Social Psychology apontou que a gratidão foi um dos principais responsáveis pela resiliência de pessoas que passaram pelo atentado de 11 de setembro.

7 – Melhora a saúde física
Pessoas gratas tendem a sentir menos dores e a mais saudáveis que pessoas que não tem o hábito de agradecer, segundo uma pesquisa de 2012 publicado no Personality and Individual Differences. Isso deve estar ligado ao fato de que pessoas gratas são mais propensas a cuidar melhor da saúde, a praticar exercícios físicos e a fazer check up regularmente com seus médicos, o que contribui também para uma maior longevidade.

Por Andréa Fassina, da redação do SóNotíciaBoa e O Psicólogo Online

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: VAMOS VIBRAR NA GRATIDÃO

REFLEXÃO: VOCÊ VAI SER PROTAGONISTA OU COADJUVANTE NO FILME DA SUA VIDA?

Toda segunda-feira é dia de REFLEXÃO e de belos textos publicados por Beth Michepud. Desta vez temos um texto metafórico, porém muito perspicaz sobre o filme da nossa vida, onde podemos ser o protagonista ou apenas ator coadjuvante. Uma analogia perfeita dessa caminhada existencial. Leia o texto completo a seguir e expanda sua consciência!

E o Oscar vai para …

 em DEZEMBRO 29, 2019
tela
“A vida de toda pessoa é como um filme. Quando permitimos que ele seja escrito e dirigido pelo ego, ele toma a forma de um melodrama barato.
Na produção do ego, todas as nossas aspirações acabam em fracasso e a esperança só entra para aumentar o impacto dramático da decepção final. Para usar a metáfora teatral de Shakespeare, a vida (tal como interpretada pelo ego) é “uma história contada por um louco – cheia de som e furor, mas sem significado algum”. Cada um de nós é apenas “um ator medíocre que passa seu tempo pavoneando-se e lamuriando-se no palco e é logo esquecido”.
Contudo, como todos nós tendemos a ser atores, nosso poder superior propõe-se a dirigir-nos em um tipo bem diferente de produção. Trata-se de uma improvisação na qual todos os atores trabalham juntos espontaneamente para criar uma trama divertida, interessante, pitoresca e inspirada.
Nela, cada um de nós pode sonhar o papel que mais gostaria de fazer. Cada um é a estrela de seu próprio roteiro, bem como o ator coadjuvante nas cenas que os outros criam para si.
Isso só é possível quando o ego é dispensado e Deus ( ou seja lá como você quiser denominar a força superior) é convidado a entrar como consultor. Com uma edição inspirada, as cenas trágicas podem ser transformadas em aventuras emocionantes, temperadas com humor e romantismo. A justiça e a compaixão triunfam e os finais felizes estão garantidos. Se é preciso alguns milagres para conduzir a esse final feliz, o que nos impede de introduzi-los? O filme é uma improvisação, não é mesmo?
Então,  se sua vida fosse um filme, você pagaria para assistir? Você é uma estrela ou apenas um “figurante” na produção de outrem? Seu filme merece um Oscar ou só presta para ser reciclado em rolos de celuloide?
Se você não está gostando da maneira como sua vida está se configurando, pode tentar escutar as sugestões de seu poder superior. É bem possível que a Onisciência Divina consiga pensar em algo que seu ego não levou em consideração. Quem sabe, com alguma ajuda especializada, o “abacaxi” que você vem representando não assuma feições de um sucesso cinematográfico?
A verdade é que, de qualquer maneira, você vai acabar participando da produção de Deus. Portanto, o que você está esperando? Por um milagre? Pois saiba que milagres acontecem!”
Desejo que as palavras que acaba de ler, de Carolyn Miller, o tenham inspirado conduzir a vida de uma maneira mais leve e que você não hesite diante da possibilidade absoluta de sucesso. Como disse Goethe, “Ouse! A ousadia traz consigo o talento, a capacidade e a magia”.”
Luz e Paz!
Continuar lendo REFLEXÃO: VOCÊ VAI SER PROTAGONISTA OU COADJUVANTE NO FILME DA SUA VIDA?

AUTOCONHECIMENTO: O PENSAMENTO HUMANO DETERMINA A REALIDADE

O destaque desta terça-feira na coluna AUTOCONHECIMENTO é o significado do nosso corpo para a nossa consciência. Partindo de um dos princípios fundamentais da física quântica que o pensamento determina a nossa realidade e que o corpo humano é uma projeção da consciência, se você entender que é pura consciência e que você realmente é uma consciência criativa infinita que está manifestando uma realidade e cocriando a realidade com outros aspectos de si mesmo  então você pode começar a tomar o controle completo sobre seu corpo, sua saúde e sua vida. Algo que eu sempre acreditei e defendo nos meus livros. Não deixe de ler esse artigo altamente esclarecedor! 

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: O PENSAMENTO HUMANO DETERMINA A REALIDADE

REFLEXÃO: O MAGNETISMO PESSOAL E A NATUREZA VIBRATÓRIA DO PENSAMENTO

A nossa REFLEXÃO desta sexta-feira é acerca de filosofia e física quântica que trata do poder do Magnetismo Pessoal. Da força do pensamento e as suas formas de transmissão à luz da física quântica e da natureza vibratória de tais pensamentos. Leia o texto completo a seguir e conheça um pouco mais do mundo quântico.

Magnetismo Pessoal

images (12)

Cuidado com o que você pensa!

Você sabia que seus pensamentos produzem energias que se irradiam ao seu redor?

As Imagens que você gera poderão te afetar também….rsss _  Falo sério …

Então, os nossos pensamentos produzem impulsos elétricos que são propagados entre os neurônios para a construção das ideias. 

Você sabia que toda passagem de corrente elétrica por um condutor produz um campo magnético que se propaga ao redor do meio físico em forma de ondas?

Ocorre também o inverso,  um meio condutor ao ser percorrido por um campo magnético também produz corrente elétrica da mesma natureza vibratória.

É assim que funcionam as antenas receptoras e transmissoras de rádio. 

Estas ondas eletromagnéticas produzidas pela atividade mental criam em volta de nosso cérebro um campo de força que tem a mesma natureza vibratória dos pensamentos que foram gerados. 

Neste sentido podemos afirmar que o nosso cérebro é uma antena transmissora e receptora de campos magnéticos e que nossos pensamentos podem ser transmitidos a outros cérebros e que podemos receber pensamentos  de outros cérebros.

Os cientistas ainda não conseguiram medir esta irradiação, mas já existem experiências comprovando a transmissão de pensamento de uma pessoa para outra a quilômetros de distância.

Agora pensa, se as pessoas se deixam influenciar por estas irradiações  e reproduzem tais pensamentos em suas próprias mentes, elas se tornam propagadoras, e replicam os pensamentos uns dos outros formando assim uma grande rede mental.

Isso é muito semelhante aos sistemas atuais de antenas celulares que transmitem os sinais umas para as outras permitindo que a comunicação seja feita a grandes distancias sem precisar de uma potência muito elevada.

Você já havia pensado nisso ? É por isso que temos que ter cuidado com os pensamentos, principalmente aqueles que mantemos por muito tempo…

 

Wanda Ceila

Terapeuta holística vibracional e integrativa.

Fonte: Leve Consciência

Continuar lendo REFLEXÃO: O MAGNETISMO PESSOAL E A NATUREZA VIBRATÓRIA DO PENSAMENTO

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar

Fechar Menu
×

Carrinho