DESENVOLVIMENTO PESSOAL: NÃO BASTA SER GÊNIO TEM QUE TER INTELIGÊNCIA EMOCIONAL

Na sessão DESENVOLVIMENTO PESSOAL deste sábado, temos uma mini-palestra do Palestrante, escritor e psicólogo clínico Rossandro Klinjey sobre Inteligência Emocional. Se você ainda não tem intimidade com esse tema conheça aqui numa mini-palestra de 4 minutos e expanda sua consciência!

Fonte: Rossandro Klinjey

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO PESSOAL: NÃO BASTA SER GÊNIO TEM QUE TER INTELIGÊNCIA EMOCIONAL

REFLEXÃO: UM CONTO TAILANDÊS PARA AMENIZAR SUAS DIFICULDADES E LHE DAR ESPERANÇA

NESTA  SEXTA-FEIRA, NA NOSSA COLUNA REFLEXÃO VOCÊ VAI CONHECER A HISTÓRIA DE BUDA E O MENDIGO – UMA HISTÓRIA TAILANDESA QUE NOS AJUDOU A VER OS NOSSOS PROBLEMAS POR OUTRO ÂNGULO. EU ESPERO QUE ESSA HISTÓRIA CHEGUE ATÉ VOCÊ E QUE ELA POSSA COLOCAR UM SORRISO NO SEU ROSTO E NO ROSTO DAS PESSOAS QUE VOCÊ AMA. AMOR E LUZ, NAMASTÊ.🙏🏼✨.

Fonte:

Continuar lendo REFLEXÃO: UM CONTO TAILANDÊS PARA AMENIZAR SUAS DIFICULDADES E LHE DAR ESPERANÇA

AUTOCONHECIMENTO: 7 TÉCNICAS INFALÍVEIS PARA DESENVOLVER O PODER DA SUA MENTE

Na nossa sessão de AUTOAJUDA e AUTOCONHECIMENTO um vídeo sensacional para você saber como expandir a sua mente e ser uma pessoa melhor. Assista, vale a pena!

Uma mente poderosa pode ser a chave para grandes conquistas em nossa vida. Passar em um concurso, no vestibular, tirar boas notas na prova, ser mais alegre, inteligente e quem sabe conquistar aquela crush dos seus sonhos. Tudo acontece primeiro na mente antes de fato se realizar. Por isso uma mente forte pode fazer sua vida mais produtiva e feliz. Alguns cientistas trabalham duramente pra provar o quanto os nossos pensamentos podem influenciar a nossa realidade. O Cérebro é o órgão físico central do sistema nervoso. A Mente está relacionada às funções intelectuais superiores do cérebro. Está relacionada, portanto, com o funcionamento desse órgão. Por isso cuidando da saúde do seu cérebro já é um primeiro para para uma mente em forma. Se concentre e fique atento a essas dicas que vão te ajudar bastante.

Fonte: 

Publicado em 10 de janeiro

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: 7 TÉCNICAS INFALÍVEIS PARA DESENVOLVER O PODER DA SUA MENTE

DESENVOLVIMENTO PESSOAL: O MEDO QUE NOS PARALISA, ROSSANDRO KLINJEY

Nesta terça-feira temos uma palestra do nosso querido Rossandro Klinjey, que nos mostra como o medo nos impede de prosseguir e de conquistar tudo o que nós buscamos. Ele também nos ensina como superar o medo que nos paralisa e como seguir em frente construindo uma vida plena.

Fonte:

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO PESSOAL: O MEDO QUE NOS PARALISA, ROSSANDRO KLINJEY

ARTIGOS: RESILIÊNCIA, TOLERÂNCIA E PACIÊNCIA, POR WAGNER

Reflexões Diárias Lucinalva

Amanheci o dia hoje me perguntando, até onde pode ir a resiliência humana? Resiliência e tolerância são palavras sinônimas? Ou será que o seu sinônimo seria paciência?

Bem, depois de muito refletir e analisar percebi que todas essas palavras: resiliência, tolerância e paciência fazem parte da natureza humana e, dependendo do ponto de vista do observador podem ser virtudes ou defeitos.

Senão vejamos:

  • Resiliência – é a capacidade que o indivíduo possui de sobreviver a determinadas situações reversas, onde a maioria das pessoas não sobreviveria ou pelo menos não sairia incólume na sua essência e no seu caráter. Assim como o bambu que enverga até encostar a sua ponta no chão, mas não quebra e consegue voltar a sua posição inicial.
  • Tolerância – é a capacidade que o indivíduo tem de permitir ser usurpado, desacatado, desrespeitado e contrariado em determinadas situações sem reclamar, reagir ou revidar.
  • Paciência – é a capacidade que o indivíduo possui de esperar que algo aconteça ou alguém amadureça o suficiente para perceber o quão infantil e imaturo foi durante tanto tempo.

De acordo com a definição de resiliência para ser resiliente é necessário ser tolerante e principalmente Paciente, pois sem a tolerância o indivíduo jamais sobreviveria e muito menos sairia incólume de uma situação bem traumática.

A tolerância e a paciência sempre caminham juntas. Uma cuida da outra em todas as situações.

Portanto, a resiliência sem a Tolerância não é absolutamente nada e talvez, por isso mesmo, exista a Paciência para trazer equilíbrio à essa tríade maravilhosa. E costumamos ver as pessoas vitoriosas nos mais nobres aspectos, possuírem essas três “virtudes”.

Mas se olharmos para esses três aspectos da natureza humana com maus olhos podemos enxergar que a pessoa resiliente é submissa e masoquista, que a pessoa tolerante é otário e que a pessoa Paciente não tem amor próprio.

Então deixo essa reflexão para você, que é curioso e gosta de questionar, fazer com os seus botões e fazer o seu juízo de valor!

 

Continuar lendo ARTIGOS: RESILIÊNCIA, TOLERÂNCIA E PACIÊNCIA, POR WAGNER

AUTOCONHECIMENTO: SAIBA TUDO SOBRE O TRANSTORNO DA ANSIEDADE

Na nossa coluna AUTOCONHECIMENTO desta segunda-feira você vai saber tudo sobre um transtorno que acomete uma fatia expressiva da população brasileira. A ansiedade, que afeta 9,3% da população brasileira é um mal que cresceu 25% durante a pandemia, sendo um problema de saúde mental que afeta a capacidade de trabalho e a produtividade. Por isso não deixe de ler o artigo completo a seguir e saiba o que é, como evitar e/ou como tratar esse distúrbio mental.

O que é ansiedade? Conheça os sintomas e tratamentos

Mulher negra com os olhos fechados e as mãos na cabeça, com expressão de exaustão

fizkes / Shutterstock

Você está constantemente se sentindo ansioso? Você tem ataques de pânico paralisantes ou sente medo de situações cotidianas? Você se pergunta regularmente: “Por que estou tão ansioso?”. Se tem feito essas perguntas, você não está sozinho. Mas, afinal, o que é ansiedade?

A verdade é que todo mundo experimenta ansiedade em algum momento na vida. Mas quando a ansiedade se torna constante e excessiva, faz com que as pessoas se sintam fora de controle e, muitas vezes, dificultam as atividades da vida diária.

Neste artigo, você aprenderá a reconhecer os sintomas emocionais e físicos da ansiedade, os tipos, bem como o tratamento indicado.

O que é ansiedade?

Medo, tensão e ansiedade são emoções que fazem parte da vida de todos os seres humanos. De fato, algumas emoções podem ser sentidas, por exemplo, antes de um exame ou ao caminhar por uma rua escura e desconhecida.

Esse tipo de ansiedade é útil, porque pode aumentar o estado de alerta, a atenção e a capacidade de reação. Desse modo, são sensações que geralmente desaparecem logo após sair da situação que as desencadeou.

Porém, sofrer de ansiedade, por outro lado, significa perceber essa sensação de forma persistente, sem encontrar alívio, e, inclusive, experimentando uma piora ao longo do tempo.

Diferenças entre ansiedade comum e transtorno de ansiedade

A principal diferença é que o medo é ativado diante de um perigo real, e, uma vez que a ameaça cessou, ele desaparece. A ansiedade, por outro lado, também pode ser ativada em relação a uma ameaça percebida, que não é tangível e compartilhada, muitas vezes, vaga e mal definida.

Ou seja, sentir angústia, medo e preocupação é normal em qualquer momento da vida. No entanto, se esses sintomas não desaparecerem, piorarem com o tempo e interferirem nas atividades diárias, sociais, escolares e de trabalho, pode ser um sinal de transtorno de ansiedade.

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgados em março deste ano, os casos de ansiedade e depressão cresceram 25% durante pandemia, sendo um problema de saúde mental que afeta a capacidade de trabalho e a produtividade.

Mulher branca sentada em sofá com a mão no peito e o rosto com expressão de desespero, respirando fundo
Antonio Guillem / Shutterstock

Mas existem vários tipos de transtornos de ansiedade, incluindo transtorno de ansiedade generalizada, transtorno de ansiedade social, entre outros.

Tipos de ansiedade

Existem tipos de ansiedade e eles podem variar de acordo com o período de nossa vida. Alguns são com sintomas mais físicos, como palpitações, e outros psicológicos, como mente agitada. É sempre bom conhecer quais são esses sintomas. Dentre os tipos de ansiedade, estão:

Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG)

Caracteriza-se por preocupação persistente e excessiva, na maioria das vezes, em situações um tanto comuns, por pelo menos seis meses. Na tentativa de controlá-lo, obtêm o resultado oposto, razão pela qual outras condições, como a depressão, são frequentemente desencadeadas.

Portanto, alguns dos sintomas que ocorrem com a ansiedade generalizada são: inquietação, nervosismo, preocupação e dificuldade de concentração.

Fobias

Refere-se à aversão / medo intenso de uma situação ou objeto específico. Ao encontrar a situação ou objeto, a ansiedade pode levar a um ataque de pânico. Existe uma enorme variedade de fobias, algumas são: medo de voar, de altura, de alguns animais etc.

Fobia social

A fobia social é um transtorno caracterizado por um medo muito intenso que diz respeito a uma ou mais situações sociais bem definidas (por exemplo, falar em público, comer em público etc.).

Síndrome do pânico

Aqueles que sofrem com isso têm episódios repetidos e repentinos de perigo, causando medo ou terror que atingem um nível máximo em pouco tempo, como ataques de pânico. O medo de ter um ataque de pânico limita suas atividades.

Alguns sintomas são: medo de morrer, sensação de catástrofe, falta de ar, dor no peito, taquicardia, fraqueza e dormência.

Transtorno obsessivo-compulsivo (TOC)

Causa obsessões ou compulsões frequentes e perturbadoras, e um desejo irresistível de repetir certos comportamentos. Obsessões comuns incluem medo de sujeira ou germes, medo de se machucar ou querer consertar as coisas de uma certa maneira.

A pessoa, muitas vezes, se apega a essas obsessões e pode ter pensamentos e rituais que interferem na vida diária. Por exemplo, se você tem medo de que sua casa seja assaltada, você pode trancar a porta repetidamente e ter medo de sair. O transtorno obsessivo-compulsivo geralmente é hereditário.

Homem negro na frente de um computador, com a cabeça baixa e as mãos na cabeça
fizkes / Shutterstock

O que causa ansiedade?

As causas da ansiedade ainda não são totalmente compreendidas. No entanto, concorda-se que há a implicação de vários fatores que concorrem entre si para dar origem ao transtorno. Dentre eles, lembramos:

  • Fatores hereditários: alguns estudos genéticos descobriram que, em cerca de 50% dos casos, as pessoas com transtornos de ansiedade têm pelo menos um membro da família sofrendo de uma condição semelhante. Um estudo do American Journal of Psychiatry realizado nos Estados Unidos analisou dados de 200.000 norte-americanos e apontou genes que interferem no desenvolvimento da doença;
  • Fatores biológicos: de acordo com alguns estudos realizados no cérebro humano, o aparecimento da ansiedade pode estar relacionado a alterações na quantidade de alguns neurotransmissores, como uma produção excessiva de norepinefrina, uma disponibilidade reduzida de serotonina (que regula o bem-estar) e do GABA (um neurotransmissor inibitório entre os mais importantes do nosso organismo);
  • Fatores inconscientes: segundo Freud, pai da psicanálise, a ansiedade deriva de um conflito inconsciente que pode remontar à infância ou desenvolver-se na vida adulta. Esse conflito psicológico aciona alguns mecanismos de defesa cuja finalidade é retirar esse mesmo conflito da consciência, relegando-o a um lugar inacessível do psiquismo, que é o inconsciente.

Como saber se tenho ansiedade?

Na vida existem muitos tipos de transtornos que podem fazer com que uma pessoa sinta ansiedade, por isso, as manifestações clínicas podem variar em intensidade e frequência de acordo com a causa e a forma como a pessoa lida com o problema.

A ansiedade envolve fatores cognitivos, fisiológicos, comportamentais ou motores, e todos esses fatores aparecem em menor ou maior extensão, mas sempre inter-relacionados.

Então, sentir ansiedade um dia não significa que você deve ir a um especialista. É possível que naquele dia você tenha se sentido sobrecarregado por algo em particular, e é por isso que a ansiedade apareceu. Portanto, o diagnóstico de transtorno de ansiedade é baseado em uma entrevista clínica completa e diretrizes diagnósticas. O profissional fará perguntas sobre os sintomas e fará seu histórico médico, social e psiquiátrico.

Embora os sintomas variem dependendo do distúrbio, eles se manifestarão de maneira semelhante, como estarão descritos no próximo tópico.

Sintomas de ansiedade

A ansiedade pode afetar as pessoas de maneiras diferentes, com sintomas físicos e psicológicos. Entre os sintomas psicológicos mais comuns causados pela ansiedade, estão a inquietação, irritabilidade, dificuldade de concentração e sensação de não estar “no presente”.

Pessoas que sofrem de ansiedade muitas vezes experimentam sintomas físicos, como cansaço, tontura, palpitações cardíacas, tensão e dor muscular, dor de cabeça, dificuldade para dormir, dor de estômago, falta de ar, mal-estar e ataques de pânico.

O que a ansiedade pode causar no corpo?

A ansiedade é frequentemente acompanhada por manifestações físicas e fisiológicas, e os seus principais sintomas são:

  • tensão;
  • tremor;
  • suor;
  • palpitação;
  • aumento da frequência cardíaca;
  • tontura;
  • náusea;
  • formigamento nas extremidades e ao redor da boca;
  • desrealização e despersonalização.

Ansiedade tem cura?

A ansiedade não tem cura, mas há muita coisa que se pode fazer para amenizar. Vale destacar que os transtornos de ansiedade tendem a ser bastante crônicos, mas isso não significa necessariamente que a pessoa tenha que estar permanentemente em tratamento.

Por isso, existem terapias eficazes, e a pesquisa está desenvolvendo novas que podem ajudar a maioria dos pacientes a viver vidas produtivas e satisfatórias. Contudo, através da terapia psicológica, você pode obter bons resultados e melhorar seu bem-estar.

E como ajudar uma pessoa com ansiedade? Querer ajudar seu parceiro, sua mãe, seu irmão, amigo ou qualquer pessoa com ansiedade é um bom sinal de empatia. Para ser solidário, tente ser aberto e não reagir da mesma forma a episódios de irritabilidade.

Mulher negra de olhos fechados, meditando
Prostock-studio / Shutterstock

Procure aconselhamento profissional, sugira atividades que lhe permitam sentir-se mais calmo e escute sempre de boa vontade. Depois de ouvir, fale com assertividade, ou seja, positivamente, com respeito, com voz firme, mas serena.

E mais, para ajudar uma pessoa com ansiedade, o ideal é demonstrar apoio incondicional. Você pode dizer: “Se precisar de mim, estou aqui para você”; “Eu te apoio e te amo. Aqui estou com você”.

Como tratar ansiedade?

Os transtornos de ansiedade são muito comuns, e existem tratamentos eficazes. Com o tratamento adequado, as pessoas que sofrem com isso podem aprender a gerenciar e controlar melhor seus sintomas e a melhorar sua qualidade de vida.

Logo, no tratamento psicológico, esses fatores são tratados para que a pessoa recupere seu estado de saúde e bem-estar. A realização de terapia psicológica o ajudará a superar seu problema de ansiedade de forma mais rápida e eficaz.

Por fim, a ansiedade, especialmente quando não atinge os níveis extremos típicos de um transtorno de ansiedade real, pode ser controlada com técnicas de relaxamento, estratégias de meditação mindfulness e remédios naturais, e outros produtos calmantes à base de plantas.

Você também pode gostar:

E mais, o exercício regular e hábitos alimentares saudáveis fazem com que nos sintamos com mais energia, razão pela qual a nutrição e o desporto devem fazer parte da nossa vida e do nosso dia a dia.

Porém, não importa que tipo de ansiedade você possa ter, existem muitas soluções naturais que você pode usar para ajudar a aliviá-la enquanto busca ajuda de um profissional de saúde certificado.

Escrito por Eu Sem Fronteiras

Fonte: Eu Sem Fronteiras

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: SAIBA TUDO SOBRE O TRANSTORNO DA ANSIEDADE

AUTOCONHECIMENTO: CONSCIÊNCIA PLENA SEGUNDO A MONJA COEN

Na sessão de AUTOCONHECIMENTO desta segunda-feira, uma palestra imperdível com uma das mais importantes figuras de divulgação da meditação e consciência plena atualmente em atividade no Brasil, a Monja Coen. Assista toda, vale a pena.

Fonte:

TEDx Talks

Publicado em 25 de mai de 2016

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: CONSCIÊNCIA PLENA SEGUNDO A MONJA COEN

DESENVOLVIEMNTO PESSOAL: O QUE DEFINE A QUANTIDADE DE DINHEIRO QUE VOCÊ GANHA?

Na coluna DESENVOLVIMENTO PESSOA deste sábado temos mais uma  mini-palestra de Ivan Maia. Desta vez sobre “O que define a quantidade de Dinheiro que Você Ganha”. Desde que nascemos estamos sendo bombardeados com crenças falsas, falsos dogmas e aprendendo falsos caminhos. E entre os maiores enganos que nos ensinam estão os conceitos sobre o dinheiro e a prosperidade. Uma lástima! Você precisa saber O Que Define a Quantidade de Dinheiro que Você Ganha. Chega de ser enganado!

Fonte:

Continuar lendo DESENVOLVIEMNTO PESSOAL: O QUE DEFINE A QUANTIDADE DE DINHEIRO QUE VOCÊ GANHA?

AUTOCONHECIMENTO: DEIXAR IR, O CAMINHO DO DESAPEGO, POR WAGNER BRAGA

Já sentiu que não consegue avançar na sua vida porque tem algo que te prende no lugar que você está? No vídeo de hoje, falo sobre o deixar ir, esse assunto tão vasto e que é tão difícil para muitas pessoas. Trata-se de desapegar das coisas para que consigamos seguir em frente e crescer. Algo que, em algum momento acontece na vida de todas as pessoas e não solucionamos porque não sabemos desapegar. Assista ao vídeo completo a seguir, reflita e faça o seu juízo de valor.

Fonte:

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: DEIXAR IR, O CAMINHO DO DESAPEGO, POR WAGNER BRAGA

REFLEXÃO: UM CONTO BUDISTA PARA TE GUIAR NA SUA JORNADA, POR CAMILA ZEN

Sexta-feira é dia de REFLEXÃO com Camila Zen, aqui no Blog do Saber. Hoje ela nos trás um CONTO BUDISTA para te guiar na sua JORNADA. Que viver com leveza é o ponto de partida e o atalho para a vida plena. Por isso te convido a assistir o vídeo completo a seguir, refletir e fazer o seu juízo de valor sobre essa experiência rica em sabedoria.

Fonte:

Continuar lendo REFLEXÃO: UM CONTO BUDISTA PARA TE GUIAR NA SUA JORNADA, POR CAMILA ZEN

AUTOCONHECIMENTO: O DESPERTAR DA NOSSA DIVINDIDADE PASSA PELO ALINHAMENTO DOS PENSAMENTOS E EMOÇÕES À MATRIZ DIVINA

O despertar da consciência humana é o nosso destaque desta quarta-feira, aqui na coluna AUTOCONHECIMENTO. Você vai ver no artigo a seguir um estudo completo sobre o alinhamento dos pensamentos e emoções à matriz divina que manifestam nossa Perfeição com leveza, harmonia e glória a caminho para o Despertar da nossa Divindade. Portanto, convido você a ler esse texto maravilho e muito bem escrito por Celso Costa.

A Sétima Chave | O Despertar

Mulher abrindo a janela com luz refletindo123RF | lzflzf

Chegamos à nossa sétima e última Chave da Série Caixa Preta. Como podemos perceber, para acessar nosso Centro Criador, precisamos entender que a caixa preta não se limita ao cérebro mas no alinhamento cérebro X coração. Pensamentos e Emoções alinhados à Matiz Divina manifestam nossa Perfeição com leveza, harmonia e glória. Equilibrar esses dois centros é a chave mestra que abre todas as portas. Sobretudo, é o caminho para o Despertar da nossa Divindade.

No primeiro texto que escrevi no Eu Sem Fronteiras, falei do poder das frequências sonoras, com o título A Caixa Preta e os Florais Sonoros. Definitivamente esse é o fundamento dos fundamentos. Tudo o que há é uma composição sonora formatada pelos nossos pensamentos e emoções. É por isso que algumas formas são harmônicas e outras não. Tendo em vista que somos nós que interferimos no universo interno e externo, nada mais justo que aprendermos a usar as frequências sonoras dos nossos sentimentos alinhadas ao poder da palavra para reconstruirmos nosso mundo. Para trazermos à realidade o que tanto almejamos, a Plenitude do Amor.

Homem com rosto no chão sujo de terra e flores em volta

Fernando Cabral / Pexels

Todos podem alcançar esse estado de liberdade, alegria e leveza tão buscado que gosto de chamar de Mente do Cristo Interior. O despertar da consciência tão familiar para os monges budistas, lamas, yogues, dervixes e tantos outros buscadores é atingido, mas é passageiro. São momentos de unidade e felicidade plena (Ananda) desse estado também chamado de Samadhi, Satori, Budato ou Consciência Crística, que uma vez vivenciado jamais pode ser esquecido. Ele transforma plenamente sua vida. E uma das mais poderosas ferramentas de conexão com a divindade interior são os mantras.

A palavra mantra é de origem sânscrita e significa controle da mente, aquietamento ou instrumento para silenciar o pensamento (man = pode ser traduzido como mente, pois significa pensar, ser pensante, substância e corpo mental | tra deriva da palavra trana, libertação ou instrumento, alavanca). Segundo Sivananda, deriva da palavra trayate, que significa liberar-se. Mas não só silenciar como também acessar os mistérios do Universo.

Seu plural é “mantram”, mas no Ocidente tornou-se comum utilizar “mantras”. Segundo historiadores e antropólogos, os mantram originam-se em povos de cultura arcaica e sociedades primitivas ou tribais cujos curadores e sacerdotes recebiam o nome genérico de xamã.

A palavra xamã é adotada pela antropologia como saman, que significa “inspirado pelos seres invisíveis”. São os xamãs genericamente chamados de magos, curandeiros ou feiticeiros que usam técnicas diversas com sons de poder e cânticos para seus povos e para si mesmos com o intuito de obter mais felicidade, saúde, transcendência, iluminação e interação com seus deuses e seres divinos da natureza. Durante séculos o xamanismo espalhou-se pelo mundo e com ele as práticas mântricas. Sua utilização é hoje mais conhecida na Índia, mas ainda há muito mais a ser falado em nossa trilha rumo à metafísica do som.

Mulher em meio a natureza com braços abertos meditando

Lucas Pezeta / Pexels

OM, a palavra sagrada dos hindus, é uma das mais antigas que se conhecem. Há mais de 5 mil anos, provavelmente na Suméria antiga, Om era conhecido e utilizado como uma palavra secreta pelos místicos e sacerdotes sumérios. Quando as tribos indo-arianas foram da Suméria para o norte da Índia, elas levaram consigo o OM, a palavra secreta e preciosa. Nas escrituras indianas mais antigas conhecidas, OM sempre tem um lugar de proeminência. Quase todos os mantras e hinos são iniciados e terminados com OM. Também é utilizado sozinho, como mantra, sendo considerado o mais poderoso, segundo Swami Vishnu Devananda. A sílaba OM é considerada o som primordial do Universo (uni = Deus/Deusa | verso = manifestação). Assim, pode-se afirmar que Om é o princípio, meio e fim. É a totalidade. Segundo o Mandukya Upanishad, Om é aquele que existe, que existiu e sempre existirá. É chamado na Índia por mátriká mantra, o som matriz, matriarcal, que tudo originou.

A origem dos mantram na Índia nos leva também a esse passado milenar, quando os yogues que viviam em profunda meditação ou autoinvestigação, chamados sadhus, praticavam sons com os mais variados objetivos, sendo o principal deles o reconhecimento do ser, o aquietamento mental, a concentração e o Samadhi – Iluminação. Após várias gerações da prática mântrica, os sadhus empiricamente determinaram a língua sânscrita como ideal para a vocalização dos sons, que eram repetidos à exaustão e, se funcionassem, eram incorporados à tradição.

As mais antigas referências escritas sobre os mantram encontram-se nos vedas, textos sagrados do Oriente, surgidos entre 6000 e 2000 a.C. A palavra veda deriva da raiz vid, que significa compreensão ou sabedoria. Esses textos foram escritos em sânscrito arcaico e se dividem em quatro partes: Rig, Sama, Atarva e Yajur.

Os mantram trabalham diretamente com os aspectos mentais, direcionando e concentrando todo o poder mental numa meta ou objetivo. Muitos deles têm o poder de proporcionar satisfações como realização no amor, prosperidade, boa saúde e popularidade. Há também os que atuam contra o estresse, os que acalmam, aumentam ou reduzem batimentos cardíacos e até mesmo os que ajudam a afastar agressores. Dentro do hinduísmo existem também aqueles que se dedicam ao mantra yoga, uma das mais antigas ramificações do yoga. Eles se baseiam na vocalização dos sons ensinados pelos seus mestres, que conheciam as frequências sonoras e seus poderes de atuação sobre o corpo, a mente e o despertar da energia suprema da vida (Prana para os indianos, libido para Freud e chi para os chineses). Ao longo dos séculos, os mantram foram ganhando força pelo inconsciente coletivo ou egrégora (força da repetição).

Essa prática nos leva a acalmar a atividade mental e a estabilizar os pensamentos, acionando assim outras percepções e nos colocando em contato com a nossa essência. A constante prática mântrica conduz a um estado introspectivo, silencioso, que possibilita um diálogo interior com o que existe de mais essencial em nosso ser, o mano-bindu, ou seja, com o nosso centro real, em que opera o purusha (consciência). À medida que nos aprofundamos nas práticas mântricas, atingimos um elevado grau de autoconhecimento e desenvolvemos a intuição, tornamo-nos mais sensíveis, receptivos e menos racionais.

Os efeitos dos mantram são percebidos em nosso corpo por causa da chamada ressonância ou “simpatia” do som, que libera vibrações poderosas no organismo. A ciência que pratica os mantram e sua metafísica é chamada, na Índia, de sphotavada pam. Nessa ciência o mantra é um único fonema ou série de fonemas combinados de acordo com esquemas transmitidos pelos mestres a seus discípulos.

Aquele que conhece o segredo dos sons conhece o mistério de todo o Universo, pois o som divino é a causa de toda criação. -sufi Hazrat I. Khan

Genericamente todas as palavras são mantram, porque aquilo que falamos ou pensamos é dotado de força. Assim, quando ofendemos alguém, criamos uma força energética negativa contra essa pessoa e contra o ambiente onde estamos inseridos, por ressonância de campos. Fazer um insulto faz mal a quem fala, a quem ouve e àquele de quem se fala, mas os mestres do passado esclarecem que quem emite é o maior prejudicado por ser o propagador.

Mulher sentada em posição de lótus com sol refletindo ao fundo

Cottonbro / Pexels

Os objetivos dos mantram são os mais variados possíveis. Podemos até generalizar dizendo que para todas as finalidades existe um mantra. O mantra é uma “forma física” poderosa, constituída de sílabas com vibrações psicofísicas dotadas de propriedades energéticas. Os objetivos principais são:

• Poder de remover ignorância (avidya);

• Poder de revelar verdades (oharma);

• Poder de purificação interna (kriya);

• Poder de realizar a libertação (moksa).

A vocalização de sons mântricos não é um procedimento restrito às tradições hindus, como se costuma pensar. Os muçulmanos entoam orações bastante ritmadas, acompanhadas por um tasbeeh (espécie de terço). Os católicos romanos também possuem mantram em latim e suas preces costumam ser contadas num rosário. Os monges beneditinos são um exemplo claro da força dos mantram, pois em seus cantos gregorianos se utilizam do poder das palavras em notas, oitavas e frequências específicas, conhecidas como as seis frequências mágicas. Existem mantram egípcios, xamânicos, celtas, cabalistas e rúnicos, todos dotados de enorme poder invocativo, gerador e transformador de energia mental. Em sua maioria são em línguas mortas, como latim, aramaico, hebraico arcaico, sânscrito, que por serem inalteradas preservam a força da tradição.

A palavra mantra tem, além disso, outras acepções: linguagem sagrada, sentença, texto, hino védico, oração, reza, feitiço, conjuração, verso ou fórmula mística de encantamento etc.

Um mantra é um símbolo, a realidade simbolizada e o signo que simboliza.

Existe uma correspondência oculta entre as letras, as sílabas e os órgãos sutis do corpo humano, e também entre esses órgãos e as forças latentes ou manifestas no cosmo.

Mircéa Éliade

Homem sentado em posição de lótus com arco de flores ao fundo

Ruslan Alekso / Pexels

Todas as escolas de mistérios, como as rosacrucianas, gnósticas e egípcias, tanto nas Américas como na Europa, utilizam as práticas mântricas nos graus mais adiantados de seus ensinamentos e iniciações. Elas estudam o chamado “verbo divino”, que, segundo o conhecimento oculto, foi utilizado na criação do Universo. Esse verbo é conhecido de diversas formas, entre alguns povos, como:

• para os egípcios: palavra de Ptah;

• para os arameus: palavra de Marduk;

• para os gregos: Logos;

• para os nórdicos: o sopro de Odin;

• para os ocidentais: Luz ou Fiat Lux;

• para os hebreus: Menra.

Para nosso propósito, vamos focar no Egito, cuja prática do Poder do Verbo é conhecida como Dabraká. Esses sons sagrados fazem parte das antigas tradições, a escola de Ptah Otep e a sabedoria da Ferish, baseadas nas origens da kabbalah judaica e no Cabalion, texto de Hermes Trimegisto, o três vezes grande. Essa sabedoria, que por muito tempo foi considerada secreta, é hoje conhecida como Kabash e divulgada no Ocidente por escolas místicas. Na lista abaixo, são conhecidas como práticas de força e poder.

Antes de usar um Dabraká, é preciso ter em mente que o mesmo não poderá ser usado levianamente, sob o risco de acabar atraindo energias densas. Também aconselha-se a lavar as mãos antes dos exercícios. Deve ser praticado uma vez por dia, de preferência ao deitar-se e por um período máximo de dez minutos. Pode ser repetido mentalmente no chacra frontal ou mesmo mantralizado. Aconselho a sempre seguir os exercícios do texto anterior da Chave 6.

Mulher entre a natureza com mãos para o alto e sol iluminando-a

RF._.studio / Pexels

Abitoj – aaaabiiiiiiitooooojjjjj… Para entrar em contato com a natureza individual. Pratique sentado em silêncio.

Azu Birí – aaaazuuuubiiiiiirííííí… Para nos tornarmos mais tolerantes e plenos. Pratique em pé com uma vela acesa atrás de seu corpo para que possa observar a própria sombra.

Ummmmm Shet – muuuuu sheeeeee ttttttt… Para administrar o estresse. Durante a prática os braços devem ficar unidos no peito em forma de X.

Mishalá – miiiii shaaaaaa lááááááá… Para eliminar traumas passados. A prática deve ser à noite, com o olhar dirigido a uma vela.

Abturá – aaaaabbbbtuuuuuráááááá… Para obter bons auspícios (bênçãos) na gravidez. A gestante o pratica com as mãos sobrepostas na barriga.

Shumajet Ati – shuuuuumaaaajeeeeettttt aaaaatiiiii… Para facilitar a interpretação de sonhos. Pratica-se sentado enquanto se observa a chama de uma vela, para recordar as imagens do sonho.

Baraká – baaaaa raaaaaa kááááá… Mantra máximo dessa tradição auspiciosa que nos traz sentimentos de paz emocional. Para entoar esse mantra, coloque-se de frente para o sol e com as mãos cruzadas sobre o peito.

Ja Ha Nut Ané – Este dabraká deve ser utilizado para conseguir o autocontrole, principalmente quando se está ficando irritado com facilidade. A pronúncia correta é “JA RÁ NUTI ANÊ”. A postura indicada na prática desse Dabraká é de joelhos. Pode-se acender uma vela ou apenas imaginar uma luz na sua frente e próxima a você.

Tzair Abú – Este dabraká deve ser utilizado para limpar o corpo de energias densas, dar clareza à mente e equilibrar as emoções. A pronúncia correta é “TIZAIR ABÚ”. Depois que tomar banho e antes de sair do chuveiro, enquanto se concentra no Tzair Abú, permanecer alguns minutos deixando cair água sobre a cabeça. Depois incline um pouco o corpo e deixe a água cair sobre as costas, na região próxima aos rins.

Zi Emej – Este dabraká é indicado para quem está com dor na coluna ou de cabeça. A pronúncia correta é “ZI EMEJE”. Este Dabraká deve ser utilizado para transmitirmos energia e auxiliarmos na cura do próximo. Caso o problema seja na coluna, coloque a mão direita na dor e a esquerda levantada. Mentalizar na mão direita o ZI e na mão esquerda o EMEJ.

Sha Bar Atzi – Este dabraká é indicado para dar paz nos sonhos, melhorando a qualidade dos mesmos e combatendo a insônia. A pronúncia correta é “SHAR BAR ATIZI”. Quando seus filhos dormirem, entre no quarto e aponte seus dedos indicador e maior da mão direita em sua testa. Concentre-se no Sha Bar Atzi e pense: “Siga sonhando, filho. Que seus sonhos sejam harmoniosos e te levem a um futuro de felicidade”. Também pode ser aplicado a qualquer pessoa por quem se tenha algum sentimento.

Mulher meditando em pé com pé apoiado em joelho de olhos fechados

RF._.studio / Pexels

Esses são apenas alguns exemplos práticos que você pode começar a utilizar agora mesmo. A laringe tem uma íntima relação com as nossas energias criadoras, por isso ela é como um útero. Quando passamos a ter Consciência de como é poderosa essa energia, cuidamos mais do nosso verbo. Não nos cabem mais as palavras inarmônicas, arrítmicas, palavras de maldição, fofocas e as maledicências. Com a mesma língua, bendizemos e amaldiçoamos nossos semelhantes, que são a imagem e semelhança da Perfeição da Fonte. Ninguém tem o direito de julgar ou condenar ninguém! Nenhuma fonte produz água salgada e doce ao mesmo tempo. Não se pode estar percorrendo o Caminho e falar palavras doces e amargas de uma vez.

No ventre, o som, a vibração da voz da nossa mãe, o seu ritmo cardíaco, as suas ondas emocionais, a orquestra dos seus órgãos em funcionamento, das células que nascem e morrem começaram por ser o nosso primeiro contato com a riqueza vibracional do mundo exterior.

A vibração sonora é a matéria-prima com que criamos a nossa biblioteca de memórias, interiorizamos escalas de emoções, e geramos os primeiros padrões da nossa inteligência emocional, armazenando e edificando um conhecimento baseado nas entoações e expressões usadas pelos nossos pais e cuidadores, construindo assim a estrutura do nosso léxico emocional.

Tudo à nossa volta gera ondas, reação, vibração. Tudo vibra de fato. O corpo humano é uma caixa de som, um aparelho de ressonância capaz de produzir uma escala de 52 sons essenciais que constituem a base das frequências verbais. A palavra falada, apesar de emitida ao nível da garganta, reverbera em nosso corpo inteiro. A repetição de um mantra terapêutico, ou palavra de poder, vai limpando a memória cristalizada e sombria, reprogramando-a com uma mensagem mais positiva, saudável, feliz.

Mulher em posição de lótus meditando

Oluremi Adebayo / Pexels

Mentes que vibram de forma mais focalizada produzem harmonia e equilíbrio à sua volta.

Mas, antes de começar a usar os Dabrakás, você deve primeiro entender como a ressonância das suas palavras ressoa interiormente. Com essa auto-observação entenderemos exatamente que informações emitimos com nossas palavras.

Vamos fazer o seguinte exercício:

Fale em voz alta 7 vezes cada decreto e sinta a reação em seu corpo:

EU SOU FELIZ!

EU SOU ABUNDANTE!

EU SOU ABENÇOADA(O)!

EU ME AMO!

EU SOU PRÓSPERA(O)!

Não julgue. Apenas se observe e anote as sensações. Não importa o que quer, mas como se sente. Quando você fala, está emitindo um sinal claro, uma frequência de vibração, que ressoa em todo o corpo quando verbalizado com ênfase e propósito. Quando a palavra não vibra confortavelmente, significa que temos crenças a serem transmutadas. Anote tudo.

FUNIL

Agora pegue suas anotações e vamos à segunda parte:

Sensações desagradáveis: para polarizar, precisamos criar frases que transmutem cada uma das sensações desagradáveis. Exemplo: se você disse eu sou próspero e sentiu aperto no coração ou qualquer desconforto, pode mudar o comando para Eu Sou a Transmutação Imediata de todo limite criado pela minha consciência externa.

Faça os novos decretos de polarização, se observe e anote;

Se ainda tiver sensações desagradáveis, vá fazendo o funil com novos comandos de polarização até restar um decreto com uma sensação confortável e segura;

Sensações equilibradas: significa que o decreto ressoa e gera resultado de alteração vibracional.

Absorva as informações que entram em seu campo nesse eterno agora e transforme-as em oportunidades de mudar a si mesmo(a) e a todas as pessoas que entrarem em seu campo. Até porque isso é inevitável. Quanto mais alto estiver o seu padrão vibratório, mais pessoas se aproximarão de você para saber mais sobre a plenitude da vida.

Como disse no texto anterior, não poupe esforços na prática dos exercícios propostos. Eles são baseados em exercícios milenares da arte da magia hermética presentes em meus livros “Alquimista Quântico” e “Terapeuta de Verbopuntura”. E, sim, funcionam. Centenas de milhares de pessoas já foram beneficiadas pelas informações e técnicas das Sete Chaves da Caixa Preta. Chegou a sua vez.

Sem o domínio do Poder do Verbo, teremos muita dificuldade em viver a plenitude com que nascemos para trazer à realidade.

Se quiser saber mais sobre o domínio das Frequências Sonoras, é só visitar meu site. Tem muito mais informações disponíveis, depoimentos, vídeos e afins.

Muita Luz e Amor nesse novo começo.

Transcenda-se com leveza!

Até logo menos.

Celso Costa
Escrito por Celso Costa

Fonte: Eu Sem Fronteiras

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: O DESPERTAR DA NOSSA DIVINDIDADE PASSA PELO ALINHAMENTO DOS PENSAMENTOS E EMOÇÕES À MATRIZ DIVINA

DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: APRENDA A TÉCNICA DE CURA DO MUNDO E AJUDE LIBERTAR A HUMANIDADE DE SUAS MAZELAS

Um domingo bem especial com tanta coisa boa nesse blog. Mais uma vez fui feliz em encontrar esse magnífico texto para publica na coluna DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL. Saúde é o que todo ser humano precisa para ter uma vida plena. Quando me refiro a saúde não estou falando de saúde física, mas de saúde integral que inclui corpo-mente-espírito. Quando conseguimos essa saúde integral, alcançamos a plenitude e nos libertamos das mazelas humanas. Através de uma técnica de meditação você pode alcançar a autocura e a libertação. Portanto lhe convida a ler esse texto maravilhoso, aprender essa técnica, refletir e tirar suas conclusões!

SAÚDE E LIBERTAÇÃO PARA VOCÊ E O MUNDO

Mensagem de Owen Waters 9 de Maio de 2020

Postado por Patrizia Gardona 

em 10 maio 2020 às 11:41

O nevoeiro viral está começando a diminuir. Todos os dias, a taxa de infecção está diminuindo e o ânimo das pessoas está se agitando ao buscar a libertação dos bloqueios, para que possam recriar suas vidas, sua liberdade de mobilidade e seus meios de subsistência.

Depois que todos sofreram semanas de agressão com histórias da mídia cheias de medo, agora é hora de nos reafirmarmos como criadores conscientes de uma vida e um mundo melhor.

Este é o momento perfeito para adicionar nossa energia de luz para ajudar na fase de recuperação desta crise. Neste ponto crítico agora, com a adição de suficiente energia de luz, podemos ajudar toda essa situação de pesadelo a desinflar como um balão que foi estourado com um alfinete!

Podemos inspirar nossos líderes de confiança e a todos os outros preenchendo a atmosfera mental em todo o mundo com a energia do amor, da luz e da libertação.

Prepare-se para a recuperação: ajude a criá-la agora!

Use a poderosa e eficaz técnica de Cura Mundial para trazer saúde e libertação para você, sua família e o mundo:

TÉCNICA DE CURA DO MUNDO
Mensagem de Owen Waters

 

Experimente a Técnica de Cura do Mundo agora e veja que diferença ela faz em sua vida espiritual (tanto imediatamente quanto uma reação posterior) nos próximos dias.

Não há nada tão edificante quanto começar o seu dia enviando energia de cura ao mundo. Isto ilumina o seu dia e faz com que seja bom estar vivo.

Sente-se, com a coluna ereta, de preferência com as mãos apoiadas no colo, as palmas das mãos voltadas para cima.

Respire ritmicamente e uniformemente. Feche os olhos e afaste-se dos pensamentos do dia a dia, concentrando a atenção na respiração.

Sempre que você perceber que seus pensamentos estão vagando, afaste-se tranquilamente daqueles pensamentos, que sempre podem ser tratados mais tarde, e volte a concentrar-se na respiração.

Reconheça a sua natureza espiritual. Saiba que você é um ser espiritual vivendo em um mundo físico e peça a Deus ou ao Espírito universal a energia vital que você está prestes a usar.

Seja grato ao Criador pela energia vital universal, por tudo o que você ama em sua vida e pela própria existência. Essa conexão com a consciência superior amplificará seus esforços muitas vezes.

Respire profundamente várias vezes. A cada inspiração, visualize a energia vital entrando em seu corpo, construindo uma luz branca vibrante dentro de você e carregando cada célula do seu ser com a energia que dá vida.

Primeiro, visualize a mudança positiva que você deseja trazer à existência no mundo. Mesmo que você esteja curando algo que considera negativo, é importante focar no resultado positivo desejado.

Se você enviar energia para algo negativo, você amplificará seu poder. Ao enviar energia condicionada a um resultado positivo, você possibilita essa forma de cura.

Por exemplo, em sua mente, em vez de um mundo que sofre conflitos, visualize as pessoas do mundo em paz. Quando você pensa na paz mundial, qual é o primeiro símbolo que vem à mente – uma multidão de crianças felizes, um mundo sem fronteiras? Use esse símbolo ou, se as imagens não lhe ocorrerem facilmente, basta usar as palavras “paz do mundo” como foco da sua intenção.

Ou, no caso de uma pandemia de gripe, veja o mundo cheio de pessoas que são vibrantes em sua boa saúde, sorrindo e se movimentando, respirando livremente o ar puro.

Ou, em vez de ver a ignorância espiritual e o sofrimento que ela prolonga, visualize pessoas que estão sendo iluminadas pela compreensão espiritual. Use a primeira imagem que vier à mente ou as palavras “iluminação do mundo”.

Ou, como mais um exemplo, em vez de ver pessoas desorientadas e perturbadas por uma catástrofe recente, você pode ver os trabalhadores humanitários serem bem-sucedidos em seus esforços ao oferecerem assistência médica e alívio a essas pessoas, ou use as palavras “energia para os trabalhadores humanitários”.

Agora, estamos prontos para usar o ciclo de inspiração e expiração para transmitir energia de cura com a finalidade especificada. A cada inspiração, veja seus pulmões sendo preenchidos com a vibrante luz branca da energia vital universal.

A cada expiração, envie o poder deste amor e ilumine a humanidade. Dirija-o como um feixe de luz branca brilhante do chacra cardíaco para o mundo, mantendo a intenção da cura. Você pode aumentar ainda mais o efeito enviando energia das palmas das suas mãos e do seu coração.

Faça isso com uma série de inspirações e inspirações pelo tempo que desejar, depois relaxe e passe algum tempo na certeza de uma missão espiritual bem cumprida.

Estes são os dias de ação, e isso significa serviço aos outros. Melhor ainda, seu serviço aos outros também o ajuda em sua própria iluminação espiritual. Ação e reação são opostas e iguais.

Toda vez que você envia sua luz ao mundo, dá outro passo em direção à sua própria iluminação.

RESUMO DA TÉCNICA MUNDIAL DE CURA

Sente-se na vertical com os olhos fechados.

Faça uma conexão espiritual, que inclua gratidão pela vida.

Pretenda a cura do mundo visualizando o resultado positivo desejado.

Inspire a energia vital a cada inspiração.

Em cada expiração, repita sua intenção e envie um raio de luz branca do coração para o destino pretendido.

Fonte: Portal Arco Íris

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: APRENDA A TÉCNICA DE CURA DO MUNDO E AJUDE LIBERTAR A HUMANIDADE DE SUAS MAZELAS

REFLEXÃO: “A VIDA” PROFUNDA REFLEXÃO DE BERT HELLINGER QUE VAI IMPACTAR VOCÊ

NA NOSSA COLUNA REFLEXÃO DESTE  DOMINGO TRAGO UM TEXTO EXTRAÍDO DO BLOG PENSAR CONTEMPORÂNEO DE UM GRANDE FILÓSOFO. O PROFESSOR, BERT HELLINGER, PRA QUEM NÃO SABE, FALECEU NO DIA 19/9/19, SEMANA PASSADA, AOS 93 ANOS. O ALEMÃO QUE JÁ FOI PADRE, DEIXOU O CELIBATO E TORNOU-SE PSICOTERAPEUTA E ESCRITOR. BERT É RECONHECIDO MUNDIALMENTE PELAS CONSTELAÇÕES FAMILIARES, E EM ALGUMAS COMUNIDADES ELE NÃO É ACEITO, POR TRAZER AFIRMAÇÕES DURAS SOBRE TEMAS POLÊMICOS. ELE AFIRMA QUE SEU COMPROMISSO É A ORIENTAÇÃO E O CUIDADO COM AS PESSOAS, E NÃO COM OS IDEAIS. PORTANTO, ELE NÃO TEM MEDO DE NÃO SER ACEITO, DESDE QUE ACREDITE QUE ESTEJA CONTRIBUINDO PARA O CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO DAS PESSOAS, ATRAVÉS DO SEU TRABALHO!

Resultado de imagem para a vida bert hellingerELE DEIXOU ESSE TEXTO MARAVILHOSO ABAIXO PARA SUA REFLEXÃO:
“A vida decepciona-o pra você parar de viver com ilusões e ver a realidade.
A vida destrói todo o supérfluo até que reste somente o importante.
A vida não te deixa em paz, para que deixe de culpar-se e aceite tudo como “É”.
A vida vai retirar o que você tem, até você parar de reclamar e começar agradecer.
A vida envia pessoas conflitantes para te curar, pra você deixar de olhar para fora e começar a refletir o que você é por dentro.
A vida permite que você caia de novo e de novo, até que você decida aprender a lição.
A vida lhe tira do caminho e lhe apresenta encruzilhadas, até que você pare de querer controlar tudo e flua como um rio.
A vida coloca seus inimigos na estrada, até que você pare de “reagir”.
A vida te assusta e assustará quantas vezes for necessário, até que você perca o medo e recupere sua fé.
A vida lhe distancia das pessoas que você ama, até entender que não somos esse corpo, mas a alma que ele contém.
A vida ri de você muitas e muitas vezes, até você parar de levar tudo tão a sério e rir de si mesmo.
A vida quebra você em tantas partes quantas forem necessárias para a luz penetrar em ti.
A vida confronta você com rebeldes, até que você pare de tentar controlar.
A vida repete a mesma mensagem, se for preciso com gritos e tapas, até você finalmente ouvir.
A vida envia raios e tempestades, para acorda-lo.
A vida o humilha e por vezes o derrota de novo e de novo até que você decida deixar seu ego morrer.
A vida lhe nega bens e grandeza até que pare de querer bens e grandeza e comece a servir.
A vida corta suas asas e poda suas raízes, até que não precise de asas nem raízes, mas apenas desapareça nas formas e seu ser voe.
A vida lhe nega milagres, até que entenda que tudo é um milagre.
A vida encurta seu tempo, para você se apressar em aprender a viver.
A vida te ridiculariza até você se tornar nada, ninguém, para então torna-se tudo.
A vida não te dá o que você quer, mas o que você precisa para evoluir.
A vida te machuca e te atormenta até que você solte seus caprichos e birras e aprecie a respiração.
A vida te esconde tesouros até que você aprenda a sair para a vida e busca-los.
A vida te nega Deus, até você vê-lo em todos e em tudo.
A vida te acorda, te poda, te quebra, te desaponta… Mas creia, isso é para que seu melhor se manifeste… até que só o AMOR permaneça em ti.

Bert Hellinger

Fonte: Pensar Contemporâneo

Continuar lendo REFLEXÃO: “A VIDA” PROFUNDA REFLEXÃO DE BERT HELLINGER QUE VAI IMPACTAR VOCÊ

AUTOCONHECIMENTO: COMO RECEBEMOS O LIVRE ARBÍTRIO E OS NÍVEIS DE CONSCIÊNCIA

No nosso vídeo sobre AUTOCONHECIMENTO vamos discorrer acerca do significado do Livre Arbítrio, a simbologia da árvore do conhecimento, os níveis de consciência e o desequilíbrio entre o desenvolvimento intelectual e o espiritual existente hoje na humanidade. Assista ao vídeo e entenda o que é esse desequilíbrio e como reequilibrar.

Fonte:

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: COMO RECEBEMOS O LIVRE ARBÍTRIO E OS NÍVEIS DE CONSCIÊNCIA

DESENVOLVIMENTO PESSOAL: OS TRÊS PILARES PARA VOCÊ DAR A VOLTA POR CIMA

Na sessão de DESENVOLVIMENTO PESSOAL desta terça-feira trago mais um resumo animado de Albano do Seja Uma Pessoa Melhor do livro KINTSUGI de Edgar Ueda, sobre os 03 pilares para você dar a volta por cima. Não deixe de ver, é maravilhoso!

 

Fonte: Seja Uma Pessoa Melhor

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO PESSOAL: OS TRÊS PILARES PARA VOCÊ DAR A VOLTA POR CIMA

AUTOCONHECIMENTO: REFLEXÕES BUDADE

Na seção de AUTOCONHECIMENTO trago hoje um texto para reflexão com interpretação de Wagner Borges.

BUDA – DO CARVÃO AO DIAMANTE…
(Uma Viagem Espiritual nas Asas da Sabedoria)
BUDA - DO CARVÃO AO DIAMANTE
Certa vez, um aspirante espiritual se projetou para fora do seu corpo físico* nas asas do sono. Ele voou até um templo extrafísico de que ouvira falar, que se situava no Astral, por cima de sua contraparte física, em determinado rincão isolado.
Na entrada, ele foi recebido por um dos monges extrafísicos que presta assistência espiritual por lá, sob os auspícios das vibrações compassivas e serenas do Buda**.
O seu objetivo era conseguir as bênçãos para empreender uma jornada espiritual, pois ele desejava ardentemente se afastar do mundo e se dedicar ao caminho do Buda.
Contudo, mais do que suas intenções, o monge leu a verdade que estava em seu coração. E viu que ele não estava preparado para tal jornada e que só estava enganando a si mesmo, tentando fugir da vida.
Então, ele disse ao aspirante:
“De que adianta você querer jejuar, se continuar comendo emoções grossas?
De que adianta você querer se isolar do mundo, se sua mente continuar povoada por milhões de pensamentos desencontrados?
De que adianta você cantar o nome de grandes mestres espirituais, se não seguir os ensinamentos deles e nem respeitar os seus semelhantes?
De que adianta você falar de Amor, se seu coração continuar medíocre e raso?
De que adianta você falar de perdão, se não conseguir vencer nem a mais simples provocação?
De que adianta você falar de universalismo, se sua postura for radical e fechada?
De que adianta você falar do Buda, se suas atitudes não forem búdicas?
De que adianta você acender incenso, se a fumaça do seu destempero emocional poluir o ambiente em torno?
De que adianta você falar em paz, se, com frequência, estiver propenso para uma briga?
De que adianta você almejar a Luz, se o seu coração estiver escuro e sem amor?
De que adianta você desejar grandes realizações espirituais, se suas atitudes forem pequenas e egoístas?
De que adianta você querer doar suas coisas materiais, se suas emoções antigas e estranhas ainda permanecerem em sua consciência?
De que adianta você gostar do Buda, se não conseguir vê-lo no coração dos outros?
De que adianta você se afastar de seus entes queridos, se o seu ego continuar robusto?
De que adianta você guardar voto de silêncio, se seus pensamentos agitados e suas emoções mesquinhas continuarem conversando internamente sem seu controle?
De que adianta você renegar o mundo, se o inferno estiver dentro do seu coração?
De que adianta você orar ou praticar mantras***, se isso for apenas por condicionamento religioso ou mera fuga da realidade?
De que adianta você dizer que tudo é ilusão, se esse conceito também é uma ilusão?
De que adianta você fechar o seu semblante, se rir é uma dádiva?
De que adianta você vestir um manto de renúncia, se não renunciar ao seu ego?
De que adianta você cantar o mantra Om Mani Padme Hum, se não for capaz de ouvir a canção da vida expressando-se nos outros corações?
De que adianta você recitar o mantra Om Tare Tutare Ture Soha****, se suas mágoas impedirem a linda Tara de morar em seu Ser?
De que adianta você voar para fora do seu corpo e vir espiritualmente até aqui, se, dentro da matéria, sequer consegue flutuar acima de seu egoísmo?
De que adianta você desenvolver sua mente, se o seu coração estiver triste?
De que adianta você dominar chacras***** e poderes psíquicos, se não tiver sabedoria para lidar com eles?
De que adianta você gostar do Buda, se não for para rir mais e ver o Amor fluindo em todos os corações?
De que adianta você falar de estado búdico, se tal realização não for acompanhada de atitudes compatíveis e pertinentes no seio do mundo?
De que adianta você vir aqui atrás do Buda, se O Iluminado está abraçando secretamente os infelizes do caminho, agora mesmo, em vários planos de causalidade?
De que adianta você falar de coração, sem ser de coração?”
E diante da estupefação do aspirante, o monge olhou-o carinhosamente. Os seus olhos eram duas estrelinhas de Amor. E, rindo, como só as crianças sabem fazer, ele arrematou, dizendo-lhe, de coração a coração:
“Volte para o seu corpo, na Luz.
E se pergunte o porquê de estar reencarnado…
Vale mais ser você mesmo, melhorando dia-a-dia, vida após a vida…
Há um Buda em seu coração. Só precisa despertá-lo!
Mas, advirto-o: Ele gosta de risadas.
Então, ria mais e flua junto com a própria existência…
Pratique a compaixão, naturalmente.
Veja o Buda em cada Ser.
Ame. Dê flores em nome do Iluminado.
Buda é um Sol de Amor. Brilhe junto.
E, por favor, seja você mesmo, sempre melhorando…
Compaixão é consciência.”
P.S.:
Paraíso e inferno são portáteis; cada um carrega o seu dentro do próprio coração.
E de que adianta estudar temas espirituais, se não for para ser feliz,aqui e agora?
Fugir do mundo não significa fugir de si mesmo.
A natureza não dá saltos e ninguém evolui de uma hora para outra.
O carvão leva muito tempo sob pressão, até tornar-se diamante.
Da mesma forma, leva muito tempo para o homem tornar-se Buda.
E haja pressão em cima, até que o ego se transforme em lótus espiritual.
Da escuridão para a Luz…
Do egoísmo para o Amor…
Da ignorância para a sabedoria…
(Eu não sei mais nada do aspirante, se ele gostou de ouvir o que o monge lhe disse. Talvez, ele tenha voltado para o corpo e nem se lembrado de nada. Mas, deve ter acordado com um gosto amargo na boca. Porque a verdade pode ser dura como o diamante, e cortar fundo as ilusões do ego.
De toda forma, tenho a sensação de que esses escritos chegarão até ele e o lembrarão de alguma coisa. E, se ele tiver assimilado o ensinamento do bondoso monge, provavelmente dará uma risada gostosa, como só as crianças sabem fazer.
Quem sabe os caminhos do coração e o momento do despertar de um Buda?
Do lodo para a Luz… Sempre melhorando.)
Om Mani Padme Hum!******
Gratidão e Alegria.
Paz e Luz.
Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: REFLEXÕES BUDADE

DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: EVOLUÇÃO ESPIRITUAL NA VISÃO KARDECISTA

A nossa REFLEXÃO desta quinta-feira na coluna DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL, é sobre a Evolução Espiritual na visão do espiritismo Kardecista sob a máxima já consagra­da do princípio filosófico inscrito no umbral do Templo de Delphos, a saber, o gnouthi seauton: Homem, conhece-te a ti mesmo e conhecerás os deuses e o universo. Máxima essa endossada por um dos mais refinados e importantes filósofos de toda a história, Santo Agostinho. Então o texto a seguir baseia-se nesses princípios e na sabedoria dos ensinos trazidos por Allan Kardec, na meditação já praticada pelos filósofos indianos no yoga e na contemplação da natureza pelos filósofos gregos. Leia, reflita e forme o seu juízo de valor!

Publicado em 22 de novembro, 2017 | por Centro Paz e Amor

Autoconhecimento e Evolução Espiritual

Paulo César Fernandes

Analisando a pergunta 919 de O Livro dos Es­píritos, na qual Santo Agos­tinho nos ensina a forma mais eficaz para alcançar­mos um estado espiritual mais harmonizado mediante a reforma dos sentimentos, constatamos que este sábio Espírito, o qual é um dos mais refinados e importantes filósofos de toda a história, remete-nos ao já consagra­do princípio filosófico inscri­to no umbral do Templo de Delphos, a saber, o gnouthi seauton: Homem, conhece-te a ti mesmo e conhecerás os deuses e o universo.

Allan Kardec reconhe­ceu de imediato a eficiência desta máxima da filosofia antiga para a elevação do Ser e a consequente felici­dade que ela proporciona ao Homem no mundo, a qual fora apresentada originariamente nos Vedantas, livros sagrados do Hinduísmo, adotada por Pitágoras e popularizada por Sócrates. No entanto, como homem da práxis e, portanto, que visa­va obter orientações eficientes para a transformação dos hábitos cotidianos e a evolução moral nas relações humanas, Kardec demanda do nobre filósofo uma re­ceita pragmática, simples, e a mais eficiente para que o Espírito reencarnado no mundo evolua e resista à in­fluência do mal.

A pergunta de Allan Kardec já patenteia que a igno­rância da maioria dos Homens em relação à sua origem e destinação divinas é a principal causa do mal que ainda provoca tanto sofrimento humano. Portanto, atendendo à solicitação do organizador dos trabalhos dos Espíritos, San­to Agostinho apresenta a fórmula prática para o autoconhe­cimento, num formato simples e, no entanto, da mais eleva­da Ética, possível de desenvolvimento por qualquer pessoa já imbuída de boa vontade.

Neste sentido, ele recomenda aquela que era a sua prática diária para o autoconhecimento e a consequente evolução espiritual, a qual foi exposta de modo magistral na resposta à pergunta 919 de O Livro dos Espíritos: “Fazei o que eu fazia, quando vivi na Terra: ao fim do dia, inter­rogava minha consciência, passava revista ao que fizera e perguntava a mim mesmo se não faltara a algum dever, se ninguém tivera motivo para de mim se queixar. Foi assim que cheguei a me conhecer e a ver o que em mim precisava de reforma. Aquele que, todas as noites, evocasse todas as ações que praticara durante o dia e inquirisse de si mesmo o bem ou o mal que houvera feito, rogando a Deus e ao seu anjo da guarda que o esclarecessem, grande força adquiriria para se aperfeiçoar, porque, crede-me, Deus o assistiria.”

Esta é, sem dúvidas, a resposta mais conhecida de toda a obra de Kardec, a mais frequente e prontamente repetida nas atividades de estudos e exposições doutrinárias Espíritas, e, não obstante, é, igualmente, a mais incompreendida em toda a sua elevação e significado. O autoconhecimento é, indubitavelmente, a chave para o progresso do Ser, do Espírito criado por Deus e dotado de uma força denominada Vontade, a qual o impulsiona desde os primeiros estágios evolutivos até à plena realização da liberdade, por via da reencarnação. Entretanto, muito nos enganamos se pensamos ser de fácil realização este nobre Dever de cada um e de todo Espírito.

A importância daquela máxima de Delphos é tal, que Immanuel Kant, em suas obras de filosofia moral, conclui ser oconhecimento de si o primeiro dever de todo ente ra­cional, pois é o único caminho para que o Ser alcance auto­nomia plena da vontade, ou seja, a realização da liberdade, mesmo se encontrando ainda no mundo. Segundo Kant, o gnouthi seauton nos conduz a um despertar da consciên­cia, que realizará em nós o sublime conhecimento da nossa condição como Seres noumenon, ou seja, Espíritos. Entretanto, segundo o filósofo, neste percurso, passaremos, antes, pelo inferno interior.

Quando o Espírito Santo Agostinho recomenda interrogarmos a consciência no cotidiano existencial, esta não é uma tarefa de fácil realização, pois, como Espíritos encarnados, como Jesus já denunciava, estamos submetidos à carne, que é fraca, ou seja, cujos sentidos físicos nos impõem necessidades que, se não controladas, determinarão nossas relações familiares e sociais e, sobretudo, nossas relações conosco mesmos, ou, como diria Kant, nosso inferno ou céu íntimo.

Outrossim, porque essa tarefa de autoinvestigação exige o domínio de leis e conceitos relativos à vida do Espírito, assim como e, principalmente, um conhecimento prévio de que, se é um Espírito reencarnado, ela já denota sua dificuldade. A enorme maioria das pessoas no mundo, inclusive os que já estudam Kardec, não têm essa certeza. Mesmo o filósofo de Tarso, lamentava não viver nem andar como Espírito, embora soubesse ser um Espírito! Esta inquietação do apóstolo Paulo deveria também nos atingir como estudantes do Espiritismo, e nos levar diariamente à pergunta: Se, sei que sou um Espírito reencarnado, por que não vivo, por que não ando como um Espírito reencarnado?

É para nos conduzir a uma tal postura existencial que Kardec elaborou a pergunta 919, ou seja, para que, imbuí­dos do mais absoluto conhecimento espiritual já trazido à Terra, conseguíssemos realizar o nobre dever do autoconhe­cimento, com as suas mais profícuas consequências para a elevação do Ser. A nossa dificuldade, entretanto, é exata­mente essa, qual seja, não temos ainda a certeza de sermos Espíritos em processo evolutivo por via da reencarnação, e a forma como encaramos os nossos dramas existenciais denunciam esta nossa carência pelo lastimável estado atual das relações humanas.

Aristóteles, o filósofo grego contemporâneo de Sócra­tes, inaugurando a epistemologia, ou seja, a ciência do co­nhecimento, deduziu que, para que tenhamos o domínio in­tegral sobre um objeto, devemos responder a três perguntas fundamentais sobre ele, quais sejam: se é? o que é? como é? e, finalmente, por que é? A maioria dos espíritas já é capaz de responder às três primeiras perguntas sobre si mesmo, e, portanto: que somos, pois, como deduziu René Descar­tes, pensamos e o pensamento é um atributo essencial do Espírito. O que somos? Espíritos. Como nos tornamos Es­píritos? Evoluímos em processo reencarnatório a partir da Criação da Inteligência por Deus. No entanto, a última, e ainda mais fundamental questão, continua sem resposta para a maioria de nós: Por que somos da forma que somos e não de outra, ou seja, por que temos o caráter que ainda ostentamos?

É exatamente no sentido de respondermos à essa úl­tima pergunta em relação a nós mesmos que Allan Kardec elaborou a pergunta 919 de O Livro dos Espíritos. Sendo o autoconhecimento a chave para o domínio do Ser, portanto, para o conhecimento de si mesmo e do universo, como já anunciavam os textos védicos e a filosofia clássica grega, não é por outro caminho que realizaremos nossa potencialidade de autodivinização. Quando Jesus nos assevera que “Não vem o Reino de Deus com formas exteriores”, não é outro o objetivo do Mestre, senão o de nos remeter para o sagrado local onde poderemos nos encontrar com a divindade: o próprio íntimo de cada Criatura.

Neste sentido, após nos revelar, naquela questão bási­ca sobre o autoconhecimento, no livro primeiro do Espiritis­mo, Allan Kardec, em O Evangelho Segundo o Espiritismo continua a nos encaminhar para essa realização fundamen­tal de todo o Ser. Assim, ele nos mostra, no Capítulo V desta obra, no item 7, que: “Aquele que se elevar, pelo pensamen­to, de maneira a apreender toda uma série de existências, verá que a cada um é atribuída a parte que lhe compete, sem prejuízo da que lhe tocará no mundo dos Espíritos, e verá que a justiça de Deus nunca se interrompe.”

Esta é ainda a nossa maior dificuldade na busca pelo autoconhecimento, pois não nos é fácil elevarmo-nos pelo pensamento a ponto de alcançarmos uma série de existên­cias passadas, para que possamos responder, finalmente, por que ostentamos nosso caráter atual. Segundo Kant, nosso caráter é constituído por traços indeléveis de perso­nalidade, ou seja, aquelas marcas profundas que não são tão facilmente apagadas do Espírito. Por isso, o autoco­nhecimento é fundamental à nossa realização como Ser no mundo, a qual não prescinde do respeito pela realização do outro, o que é Caridade.

Mas como se alcançar um tal estado de Espírito a ponto de conseguirmos a elevação suficiente para que se­jamos capazes de apreender conhecimentos sobre fatos de nossas existências passadas? Não é por acaso que o mesmo Espírito Santo Agostinho nos dá essa resposta no Capítulo XXVII de O Evangelho Segundo o Espiritismo, quando no item 23, revela-nos A felicidade que a prece proporciona. Assim, completando a fórmula para o autoconhecimento, nessa dissertação o nobre Espírito nos mostra como pode­mos acessar nossos mais profundos arquivos de memória espiritual: orando!

Vinde, vós que desejais crer. Os Espíritos ce­lestes acorrem a vos anunciar grandes coisas. Deus, meus filhos, abre os seus tesouros, para vos outor­gar todos os benefícios. Homens incrédulos! Se sou­bésseis quão grande bem faz a fé ao coração e como induz a alma ao arrependimento e à prece! A prece! Ah! Como são tocantes as palavras que saem da boca daquele que ora! A prece é o orvalho divino que apla­ca o calor excessivo das paixões. Filha primogênita da fé, ela nos encaminha para a senda que conduz a Deus. Para vós, já não há mistérios; eles se vos des­vendam. Apóstolos do pensamento, é para vós a vida. Vossa alma se desprende da matéria e rola por esses mundos infinitos e etéreos, que os pobres humanos desconhecem.

Sabendo, pelo domínio completo dos ensinos trazidos por Allan Kardec, sermos Espíritos em evolução mediante processo reencarnatório para cumprimento da Lei de Amor, o recolhimento diário sob preces, ou seja, o processo de autoconhecimento, a meditação já praticada pelos filósofos indianos no yoga, e na contemplação da natureza pelos filósofos gregos, nos proporcionará um domínio integral sobre nossos sentimentos, e, consequentemente, de nossos pen­samentos, palavras e ações.

Esta é a mesma prática diária recomendada por San­to Agostinho, que nos permitirá alcançar um estado mais elevado de consciência, um domínio sobre nós suficiente, para que, mesmo nos encontrando ainda no mundo, pos­samos resistir à força do mundo, adquirindo uma fortaleza moral que, finalmente, nos revelará nossa capacidade plena de autodivinização. Este é o conhecimento da Verdade que habita em nós e que nos mostrará nosso elevado valor como Criaturas, o qual nos permitirá realizar a bem-aventurança exaltada pelo Mestre e a justificar o seu testemunho a nos­so respeito: sois deuses e realizareis tudo o que eu fiz!

(Artigo extraído do “Anuário Espírita 2017” – Ide Editora).

Fonte: Centro Paz e Amor

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: EVOLUÇÃO ESPIRITUAL NA VISÃO KARDECISTA

DESENVOLVIMENTO PESSOAL: COMO ESTÁ O SEU PODER DE ARGUMENTAÇÃO?

Na nossa sessão de Seja uma Pessoa Melhor um bom exercício para seu desenvolvimento pessoal. Aprenda a aumentar o seu poder de persuasão e convencimento. São cinco passos para conseguir fazer alguém mudar de opinião.

Fonte: Canal youtube seja uma pessoa melhor

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO PESSOAL: COMO ESTÁ O SEU PODER DE ARGUMENTAÇÃO?

REFLEXÃO: SE O AMOR, A RIQUEZA E O SUCESSO FOSSEM PESSOAS, QUEM VOCÊ CONVIDARIA PARA JANTAR NA SUA CASA?

O DESTAQUE DA NOSSA COLUNA REFLEXÃO DESTA SEXTA-FEIRA, PELA PRIMEIRA VEZ NÃO É UM TEXTO, MAS UM VÍDEO DA PALESTRANTE CAMILA ZEN SOBRE UMA PARÁBOLA MUITO INTERESSANTE QUE TRATA DAS NOSSAS ESCOLHAS E AS CONSEQUÊNCIAS DESSAS ESCOLHAS. ESTA PARÁBOLA NOS CONVIDA A FAZER UMA ESCOLHA ENTRE O AMOR, A RIQUEZA E O SUCESSO. SE FOSSEM PESSOAS, QUE VOCÊ ESCOLHERIA PARA ENTRAR NA SUA CASA? ENTÃO LHE CONVIDO ASSISTIR AO VÍDEO ATÉ O FIM E VER O SURPREENDENTE DESFECHO FINAL, QUE VAI LHE DEIXAR REFLEXIVO(A) POR MUITO TEMPO!

Fonte:

Continuar lendo REFLEXÃO: SE O AMOR, A RIQUEZA E O SUCESSO FOSSEM PESSOAS, QUEM VOCÊ CONVIDARIA PARA JANTAR NA SUA CASA?

DESENVOLVIMENTO PESSOAL: DO QUE PRECISAMOS PARA NÃO DESISTIR? COM ANNA PATRÍCIA BOGADO

Na sessão DESENVOLVIMENTO PESSOAL desta quarta-feira mais uma mini-palestra imperdível de ANNA PATRÍCIA BOGADO sobre algo que em momento nenhum ela citou: RESILIÊNCIA. Do que precisamos para não desistir? Essa é a pergunta que ela responde nessa mini-palestra contando uma história incrível. Assista a palestra e tire sus conclusões!

FonteAnna Patrícia Chagas

Publicado

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO PESSOAL: DO QUE PRECISAMOS PARA NÃO DESISTIR? COM ANNA PATRÍCIA BOGADO

AUTOCONHECIMENTO: A ERA DE OURO DA HUMANIDADE E OS ESTADOS DE CONSCIÊNCIA DAS PESSOAS

Na sessão Autoconhecimento desta segunda-feira, mais um texto extraordinário do grande mentor Carlos Torres, sobre a evolução da consciência. Sobre a era de ouro da humanidade. A era em que estamos tendo a honra e grande oportunidade de vivenciar.

Aqui ela aborda, com muita semelhança, o magnífico poder da nossa mente que eu trato no livro Eu Cósmico, a Essência, quando eu ainda não tinha nem ideia de quem era Carlos Torres. Isso mostra que existe fundamento no que ele trata e no que eu trato no meu livro.

Então aproveitem e deleitem com essa deliciosa leitura.

A ERA DE OURO DA HUMANIDADE E OS ESTADOS DE CONSCIÊNCIA DAS PESSOAS.

Dentro de uma década, veremos essencialmente uma substituição de valores e um novo sistema tecnológico sendo implantado no mundo. Estas explicações estão detalhadas no livro sobre o magnífico e revolucionário sistema operacional que surgirá em breve. Quem não compreender que estamos seguindo na direção de algo maior, sentirá rapidamente uma gigantesca desconexão com o universo e as pessoas. Poderíamos dizer que será algo comparado com a implantação dos aparelhos celulares nas décadas de 80/90 ao redor do mundo. Antes de existirem, ninguém se preocupava ou se imaginava carregando um celular dentro da bolsa, pois todos viviam tranquilamente sem eles.

Mas a partir do momento que os celulares se tornaram reais e essências para a vida moderna, todos começaram a utilizar, o mundo mudou, acelerou e modificou uma geração inteira. Hoje é impossível imaginar a população sem esse pequeno aparelho que todos carregam 24 horas por dia.

A mesma coisa aconteceu depois com os computadores pessoais e a Internet. Quem hoje não utiliza essa nova tecnologia está completamente excluído do mercado de trabalho e das relações pessoais. Quem não acom­panha a evolução passa a ter muitas dificuldades de adaptação. É exatamente isso que acontecerá com esse novo desenvolvimento tecnológico do futuro, que virá para revolucionar tudo o que conhecemos até então.

Estamos falando logicamente de uma mudança comportamental e não material.

Já sabemos que tudo o que está dentro da nossa mente no tempo presente (dinheiro, carreira, trabalho, riqueza, relacionamentos, sonhos e etc.) se projeta para o futuro através da força da consciência e das inten­ções vibracionais, que se manifestam dentro de uma realidade atemporal holográfica e por intermédio da lei da atração. Isso quer dizer que o futuro nada mais é do que apenas o reflexo daquilo que estamos imaginando nesse exato momento.

As mudanças estão vindo e você poderá se tornar um super-homem ou uma supermulher se realmente compreender os poderes que estão integrados dentro da sua consciência e prontos para serem usados.

A Era de Ouro já está disponível para aqueles que entrarem nessa frequência de cura e abundância. Você também pode se beneficiar das maravilhas desse novo mundo que está nascendo. E se assim fizer, começará a usar seu poder criador a seu favor e não mais contra você.

Recebemos um instrumento, uma máquina evoluidíssima e extrema­mente eficiente capaz de feitos extraordinários, mas ao mesmo tempo, parece que roubaram o complexo manual desse magnífico aparelho chamado menteuma máquina que trabalha em total sincronismo entre o mundo físico e o espiritual. No entanto a maioria das pessoas não consegue utilizá-la adequadamente. Ainda temos muito para descobrir sobre nós mesmos. Não conseguimos usar sequer 6% de todo o potencial existente em nosso cérebro. O que seríamos capazes de fazer se utilizássemos 20% desse potencial? Imagine então se conseguíssemos usar 90 ou 100%? Pense nisso.

Acreditamos que esse manual foi perdido no tempo, mas temos agora em nossas mãos a extraordinária oportunidade de resgatar e conhecer um pouco mais sobre as maravilhas da consciência. A Era de Ouro chegou para mostrar que durante milhares de anos a humanidade evoluiu e está pronto para vislumbrar o que nenhum homem pós-diluviano viu até então.

Somos seres espirituais, vivendo uma incrível experiência no mundo material.

A cada passo que dermos para dentro de nós mesmos, mais perto estaremos da verdade e da paz. Deus não está lá fora, sentado em seu trono de ouro, imponente e autoritário, como muitos de nós aprendemos a imaginar. Um Deus amedrontador de criançasque determina o que deve e o que não deve ser feito, o que é pecado ou o que não é, construindo um mundo irreal, de terror e medo. Ele está sim, dentro de nós, em todas as células, moléculas e átomos de nosso corpo, até mesmo dentro dos elétrons, dos prótons e dentro do pequeno vazio que existe entre eles.

Está em tudo o que é vivo, em tudo o que já existiu, existe e existirá. Está em todos os tempos, em todos os lugares, no passado, no presente e no futuro. Nas plantas, nos insetos, nos minerais, nos cristais, na prata, no cobre e no ouro. No vácuo do espaço, no calor do Sol e na escuridão da Lua. Está presente na Galáxia, no Cosmos, no infinito e na luz Suprema, da qual viemos e para onde voltaremos um dia, a Grande Luz, a verdadeira morada.

Essas palavras podem parecer um tanto místicas e surreais, mas a sua consciência já está preparada para compreender o lado místico da vida. Estamos vivendo dentro de uma experiência física material densa e muito diferente da leveza e da fluidez do mundo espiritual. Temos dentro de nossa consciência todo esse conhecimento integrado. Da luz nós viemos e para ela voltaremos. Sendo assim, o conhecimento magístico está inse­rido em nós como se fosse um grande catálogo universal – só precisamos acessá-lo outra vez e nos beneficiar dos poderes que temos, mas nunca nos foram ditos.

Acredite, os nossos amigos espirituais nos guiaram e nos inspiraram para a escrita deste livro, e o objetivo sempre esteve focando numa única direção, a sua realização. Isso é o nossos mentores espirituais realmente desejam, que você realize e tenha ideais definidos, e persiga-os independente das dificuldades. Eles querem que você exerça o seu poder criativo, que ouse sonhar, que crie, modifique e agradeça pela vida que recebeu de presente. Desejam que você mostre para que veio a este mundo e ocupe o seu lugar de direito.

Fonte: a lei da atração

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: A ERA DE OURO DA HUMANIDADE E OS ESTADOS DE CONSCIÊNCIA DAS PESSOAS

AUTOCONHECIMENTO: CONSCIÊNCIA PLENA SEGUNDO A MONJA COEN

Na sessão de AUTOCONHECIMENTO deste sábado, uma palestra imperdível com uma das mais importantes figuras de divulgação da meditação e consciência plena atualmente em atividade no Brasil, a Monja Coen. Assista toda, vale a pena.

Fonte:

TEDx Talks

Publicado em 25 de mai de 2016

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: CONSCIÊNCIA PLENA SEGUNDO A MONJA COEN

AUTOCONHECIMENTO: INCOMPATIBILIDADE DE GÊNIOS EXISTE? POR WAGNER BRAGA

No vídeo desta sexta-feira, aqui na coluna AUTOCONHECIMENTO assinada por Wagner Braga, ele trás um questionamento muito importante para REFLEXÃO de todo e qualquer ser humano: existe incompatibilidade de gênios? O autor afirma que não existe incompatibilidade de gênios e explica o motivo pelo qual não existe essa tal incompatibilidade de gênios. Assista ao vídeo e saiba o porquê!

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: INCOMPATIBILIDADE DE GÊNIOS EXISTE? POR WAGNER BRAGA

REFLEXÃO: SAIBA COMO ENCONTRAR A PAZ EM MEIO AO CAOS, POR CAMILA ZEN

Na nossa coluna REFLEXÃO desta sexta-feira temos, mais uma vez, a excepcional Camila Zen contando mais uma bela história para refletirmos e tirarmos uma lição de vida. A gente acha que pra estar em paz, tem que esperar o dia em que tudo vai estar mais tranquilo. Mas… será que esse dia chega mesmo? Ou, se chegar, não terá passado grande parte da nossa vida? Esse conto nos ajuda a entender o que é a real “paz perfeita” e como viver ela na sua vida agora. Eu espero que essa história possa te ajudar ou ajudar alguém que você ama 🧡 Do meu coração pro seu, amor e luz, namastê 🙏🏼✨.

Fonte:

Continuar lendo REFLEXÃO: SAIBA COMO ENCONTRAR A PAZ EM MEIO AO CAOS, POR CAMILA ZEN

REFLEXÃO: A HISTÓRIA DO REI E DAS DUAS ÁGUIAS, POR CAMILA ZEN

Quando sentimos que a vida nos dá uma rasteira, a primeira coisa que nos vem a cabeça é nos sentir injustiçados. Mas o nosso conhecimento é limitado, não temos ideia de como acontecimentos de agora vão nos afetar no futuro. Tanto os acontecimentos que julgamos bons, quanto os que julgamos ruins. A vida tem um jeito de nos guiar, nos impulsionar, que a maioria das vezes não conseguimos entender. Esse é um conto que nos ajuda a entender como, muitas vezes, as coisas que parecem ruins no momento, são necessárias pra nos fazer aprender, crescer e nos tornar capazes de viver a vida que sonhamos, e dar certos passos necessários pra isso, mas que às vezes não temos coragem. Confia na sua jornada, confia em você! E use cada oportunidade pra aprender e crescer em direção aos seus sonhos.

Fonte:

Continuar lendo REFLEXÃO: A HISTÓRIA DO REI E DAS DUAS ÁGUIAS, POR CAMILA ZEN

REFLEXÃO: ALIMENTAR O EGO OU ALMA, EIS A QUESTÃO!

Ao ler o texto de hoje, aqui na coluna REFLEXÃO você vai perceber a diferença entre alimentar o EGO e a ALMA e também sentirá que vale mais a pena alimentar a ALMA por mais materialista que você possa ser. O texto de Patrícia Gerbrim lhe cairá como uma luva e lhe deixará mais leve e solto(a). Tenha uma ótima leitura!

Sua alma é sua paz

 em 

 

“Eu quero falar com você, que está com o coração apertado. Que sente medo. Medo de morrer. Medo que alguém que você ama morra. Medo de não ser capaz de lidar com tanta coisa que pode acontecer. Medo de perder a liberdade. De não ter o que comer.

Eu quero te dizer que você não está só. Não podemos controlar o que acontece fora de nós. Mas podemos escolher olhar para isso a partir da nossa alma, e não desse nosso pequeno ego.

Eu lhe pergunto : -Quem você está alimentando em você? Seu ego ou sua alma? Você alimenta o ego quando fica ao lado de pessoas que reclamam, que só veem o lado negativo da vida, que profetizam desastres ou gastam seu tempo atacando uns aos outros.

Você alimenta seu ego quando gasta seu tempo com programas de televisão e noticiários sensacionalistas ou posts em redes sociais que apenas fazem você se sentir mal. Você alimenta seu ego quando tenta controlar as coisas ao seu redor, quando tenta controlar as pessoas.

Perceba o que suga sua energia. Perceba o que torna você denso, triste ou hostil. Mude sua energia. Alimente a sua alma!

Para alimentar sua alma, busque tudo o que ajuda você a se elevar. O que ajuda você a encontrar algum sentido neste nosso momento histórico. Busque a beleza. A natureza. A música. O silêncio. Mergulhe em si mesmo, onde mora a paz. Procure pessoas, livros, filmes que elevam sua vibração, que ajudam você a acreditar em si mesmo, na vida, na bondade, no amor.

Aquilo que você alimenta em si mesmo se torna sua realidade. Crie harmonia. Crie saúde. Assim mudaremos o mundo, todos nós. Assim nos tornamos fontes de cura, e não de doença. Acreditem, somos mais poderosos do que nos damos conta.

Acalme seu coração. Sua alma é sua paz!” (Patricia Gebrim)

Luz e Paz!

Fonte: Sabedoria Universal

Continuar lendo REFLEXÃO: ALIMENTAR O EGO OU ALMA, EIS A QUESTÃO!

ARTIGOS: APRENDENDO AMAR SEMPRE EM BUSCA DA SUA MELHOR VERSÃO, POR WAGNER BRAGA

Dizem que a coisa mais valiosa que levamos dessa vida são as experiências dos relacionamentos que tivemos, que geraram aprendizados incríveis. Experiências ricas, recheadas de muito sentimento e fortes emoções. Para as pessoas mais evoluídas essas experiências são o seu maior patrimônio, visto que são conscientes que o que viemos edificar não foi torres de marfim ou templos banhados a ouro, mas aprender a amar incondicionalmente. E esse aprendizado diário é elaborado a base de dor e sofrimento, pois é sob essa égide que vivenciamos as experiências no plano tridimensional. Mas o objetivo é superar essa fase evolutiva e nos livrarmos definitivamente da dor e do sofrimento encarando e adentrando no desconhecido sem medo de ser feliz. É como o atleta de alta performance que supera todas as dores e medos para alcançar o pódio em uma competição e celebrar a vitória. O Autoconhecimento é indispensável, pois é o único caminho rumo a liberdade suprema. Para as pessoas menos evoluídas essas experiências são comparadas a um martírio, pois elas não têm a consciência e a visão que as mais evoluídas têm do êxtase após a superação das dores e limitações do corpo e da mente.

Para aquele atleta o coisa mais valiosa não é a medalha de ouro conquistada, mas a sua própria superação. A sensação do dever cumprido, da meta alcançada, da sua auto performance e da certeza que você sempre pode melhorar, é só querer. Portanto, acredite sempre em si, no seu poder pessoal e sua própria responsabilidade de transformar a sua vida em algo melhor dia a dia, caminhando sempre em busca da sua melhor versão em todos os aspectos da vida.

Continuar lendo ARTIGOS: APRENDENDO AMAR SEMPRE EM BUSCA DA SUA MELHOR VERSÃO, POR WAGNER BRAGA

DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: REIVINDIQUE SUA CONCESSÃO OU ORDENE E LHE SERÁ REALIZADO

Resultado de imagem para o poder do subconsciente

REIVINDIQUE SUA CONCESSÃO

Nos dias da corrida do ouro nos Estados Unidos, os mineradores iam para as montanhas em busca do metal amarelo. Com frequência, a tarefa era longa e árdua, com poucos resultados que compensassem dias inteiros de luta e privações. Mas quando encontrava ouro, o minerador reivindicava sua concessão, para que os outros soubessem que aquela descoberta pertencia a ele. De fato, algumas das concessões eram apenas pequenos veios de pouco valor, ao passo que outras tornaram seus proprietários imensamente ricos.

Em metafísica, com frequência falamos em reivindicar nosso bem, e este é um dos meios mais seguros de trazer o bem que desejamos para nossa vida. Se queremos saúde, então temos de reivindicar todos os dias que a Vida divina traga o bem-estar a todas as partes do nosso corpo. Se queremos prosperidade, então reivindicamos todos os dias que Deus seja o doador de todo bem, pronto para suprir todas as nossas necessidades.

O que quer que desejemos trazer para nossa vida, nós reivindicamos nossa concessão.

Naturalmente, com frequência reivindicamos coisas negativas para nós, sem o percebermos. Cada vez que dizemos “meu resfriado”, “minha dor de cabeça”, “minha indigestão”, estamos reivindicando essas coisas para nós e, eventualmente, trazendo-as para nossa vida.

Afirme seu parentesco divino. Tudo que o pai tem é nosso – se reivindicarmos nossa concessão com Deus.

(…) porque vosso Pai se agradou em dar-vos o seu reino. (Lucas 12:32)

Fonte: Emmet Fox, 2008

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: REIVINDIQUE SUA CONCESSÃO OU ORDENE E LHE SERÁ REALIZADO

DESENVOLVIMENTO PESSOAL: A LEI DA ATRAÇÃO, O SEGREDO PARA A PROSPERIDADE

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO PESSOAL: A LEI DA ATRAÇÃO, O SEGREDO PARA A PROSPERIDADE

REFLEXÃO: A AUSÊNCIA DA MENTE QUE NOS LEVA AO ENCONTRO DA NOSSA ESSÊNCIA

O texto que publicamos hoje, aqui na coluna REFLEXÃO é de autoria de Eckhart Tolle e sendo ele quem é não poderia deixar de ser algo para uma profunda REFLEXÃO,  pois vai de encontro ao que nós temos de mais puro, belo e pessoal: a nossa essência, o nosso Eu Cósmico. Por isso lhe convido a ler essa maravilha de texto e depois refletir profundamente sobre o assunto!

Um hiato de ausência da mente

 em 

 

Um grande desafio é calar a mente. Aquela que, sem mais nem menos, começa a nos atribuir pensamentos e ideias que são exatamente contrárias ao nosso real desejo. E se, por ventura, dermos atenção à ela, é certeza de que o monstrinho que vai se criando dentro de nós, se torne imenso a ponto de nos levar ao pessimismo total, ansiedade e depressão. Quando conseguimos identificar esta invasão, podemos calar a mente, ou ao menos não deixar que tome proporções que certamente vão nos prejudicar. O texto que segue é do livro O Poder do Agora, de Eckhart Tolle. Este trecho nos convida a perceber a dimensão de nosso poder. Espero que apreciem.

“Quando escutar um pensamento, esteja ciente não só do pensamento, mas também de si próprio como testemunha do pensamento. Surge então uma nova dimensão de consciência. E, enquanto ouve o pensamento, sentirá uma presença consciente – a do seu eu mais profundo – por trás do pensamento, subjacente a ele. O pensamento perderá então o poder que tem sobre si e rapidamente abrandará, porque você deixou de estimular a mente através da sua identificação com ela. É o começo do fim do pensar involuntário e compulsivo.

Quando um pensamento abranda, você sente uma descontinuidade no caudal da mente – um hiato de ausência de mente. Ao princípio, os hiatos serão curtos, talvez de alguns segundos, mas gradualmente tornar-se-ão mais prolongados. Quando esses hiatos ocorrem, você sente uma certa quietude e uma certa paz dentro de si. É o início do seu estado natural de união sentida com o Ser, a qual é geralmente ofuscada pela mente. Com a prática, a sensação de quietude e de paz será mais profunda. De facto, a sua profundidade não tem fim. Sentirá igualmente uma subtil emanação de alegria a surgir bem do fundo de si: a alegria do Ser.”

Luz e Paz!

Fonte: Sabedoria Universal

Continuar lendo REFLEXÃO: A AUSÊNCIA DA MENTE QUE NOS LEVA AO ENCONTRO DA NOSSA ESSÊNCIA

DESENVOLVIMENTO PESSOAL: AS SETE LEIS ESPIRITUAIS DO SUCESSO DE DEEPAK CHOPRA

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO PESSOAL: AS SETE LEIS ESPIRITUAIS DO SUCESSO DE DEEPAK CHOPRA

ARTIGOS: NA JORNADA CELESTIAL EVOLUIR É O PADRÃO, MAS INVOLUIR TAMBÉM FAZ PARTE! POR WAGNER BRAGA

Rompendo com os processos mecânicos da vida | Gnosis Online - O seu portal do esoterismo

Quando imaginamos que viemos para esse planeta passar pelas mais diversas, incríveis e extraordinárias experiências numa jornada evolutiva com o objetivo final de sermos seres livres, desprovidos de todo e qualquer apego material, potencialmente conscientes e aptos para o amor incondicional, não conseguimos enxergar que rumo a esse espectro dimensional de 5º grau haja espaço para regressão ou involução. Há um tempo atrás, eu achava que a cada experiência estaríamos, pelo menos, um pouco mais maduros e que esse processo seria contínuo e progressivo. Porém a minha própria experiência tem mostrado e explicitado com muita veemência que a coisa não é bem assim e tenho conhecido consciências que estão passando por um processo de regressão ou involução a olhos vistos e que por mais suporte, mentoria e oportunidade que possa ter não conseguem despertar e caminhar em direção a um novo plano evolutivo. Infelizmente não é tão fácil para certas consciências sair de um nível evolutivo para outro, por mais que outras consciências mais evoluídas lhe dê suporte e a melhor assistência possível. Na verdade elas precisam passar por uma espécie de limbo para poderem em momento oportuno dar o salto quântico necessário para saírem dessa situação. Algumas consciências passam uma existência inteira patinando e/ou andando para trás. É como se, de alguma forma, aquilo fosse realmente necessário e uma escolha irredutível da alma.

Depois de muitas tentativas de ajuda e assistência espiritual, a insistência dessas consciências em continuarem no limbo é muito triste, frustrante e até deprimente perceber que estão caminhando para um abismo e o preço dessa atitude pode ser muito mais caro do que elas podem imaginar e fica o sentimento de dó, pena, consternação e impotência. É como o pastor que não conseguiu salvar uma de suas ovelhas para os lobos.

Continuar lendo ARTIGOS: NA JORNADA CELESTIAL EVOLUIR É O PADRÃO, MAS INVOLUIR TAMBÉM FAZ PARTE! POR WAGNER BRAGA

DESENVOLVIMENTO PESSOAL: COMO LIDAR COM NOSSAS EMOÇÕES, POR ANNA PATRÍCIA CHAGAS

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO PESSOAL: COMO LIDAR COM NOSSAS EMOÇÕES, POR ANNA PATRÍCIA CHAGAS

REFLEXÃO: QUANTOS PROBLEMAS VOCÊ TEM?

Continuar lendo REFLEXÃO: QUANTOS PROBLEMAS VOCÊ TEM?

DICA DE LIVRO: SAÚDE PERFEITA DE DEEPAK CHOPRA

Toda última quarta-feira do mês sugerimos aqui, na coluna DICA DE LIVRO um título que venha a somar na sua vida. A minha dica de livro de hoje vai na linha de pensamento do meu livro “Quando Fala o Coração, transforme sua vida com Amor, Intuição e Gratidão, que tem como princípio a saúde integral, formada pela harmonização do mental, físico, espiritual e emocional, através da AUTOCURA.
Escrito há cerca de uma década, “Saúde Perfeita” é o primeiro guia prático de como usar o poder curativo da mente. Deepak Chopra descreve como os avanços na física e na medicina confirmam a validade de um sistema médico com 5000 mil anos. Proveniente da Índia antiga, conhecido como Ayurveda, e como aplicar esta sabedoria antiga à vida diária. A partir da compreensão do modo como cada indivíduo funciona, este livro apresenta um programa de alimentação, exercícios, meditação e massagens, de forma a restabelecer o equilíbrio essencial do corpo com a Natureza, a reforçar a ligação da mente com o corpo e a promover a cura. Que é como quem diz, para atingir a saúde perfeita. Esta edição foi revista e actualizada para incluir as últimas pesquisas médicas.
Saúde Perfeita

Fonte: Acervo pessoal

Continuar lendo DICA DE LIVRO: SAÚDE PERFEITA DE DEEPAK CHOPRA

DESENVOLVIMENTO PESSOAL: SAIBA COMO SUPERAR A DEPENDÊNCIA EMOCIONAL E CONFIAR EM SI MESMO

Na coluna DESENVOLVIMENTO PESSOAL desta terça-feira você vai ler um artigo que trata da “Dependência Emocional” gerada pela baixa autoestima e a falta de confiança em si mesmo(a). O texto apresenta dicas de como superar a dependência emocional, como elevar a autoestima e propõe exercícios de enfrentamento para o autoconhecimento. Leia com atenção, pois poderá ser de grande valia para você!

7 passos para superar a dependência emocional

Artigo revisado pelo Comitê de MundoPsicologos

A dependência emocional oculta uma necessidade de controle e segurança, manifestada por alguém que não confia em si mesmo. Entenda por que é nociva e quais são os recursos para superá-la.

22 AGO 2018 · Última alteração: 21 OUT 2019 · Leitura: 3 min.

7 passos para superar a dependência emocional

Quando o seu bem-estar, sua felicidade ou seu equilíbrio emocional depende de outras pessoas ou do que elas façam, é muito possível que você manifeste claros sinais de dependência emocional. Trata-se de uma condição problemática, que te impede de enfrentar as situações do dia a dia como deveria, seja por falta de autoconfiança ou por medo de ficar sozinha/o.

E você? Já se perguntou qual o seu nível de dependência emocional? Faça o teste para averiguar a resposta:

De acordo com os especialistas, a dependência emocional é alimentada pela baixa autoestima e pela insegurança. Como resposta direta, a pessoa busca externamente no outro, seja no relacionamento de casal, na família ou amigos,  a segurança que não tem em si mesma. Fica “viciada” no que essas relações são capazes de proporcionar e chegam a considerar que é impossível viver sem elas. Imagina o sofrimento emocional que isso representa?

Por isso, para conseguir romper com os elos da dependência emocional e superá-la é fundamental começar a entender de onde vem esse apego, que não tem limite. Isso significa reconhecer medos e limitações, mas também aproveitar o processo de reflexão para entender quais são as suas próprias potencialidades, porque todos as temos.

É possível que se descubram feridas emocionais e situações de instabilidade, mas isso permitirá, aos poucos, ir trilhando um caminho mais autossuficiente. O processo é lento e, na maioria dos casos, merece ser acompanhamento por um psicólogo especializado em desenvolvimento pessoal. Entretanto, você pode começar a mudança ser com pequenos ajustes nos seus comportamentos e posturas:

shutterstock-692559550.jpg

  1. Comece reconhecendo que está dependente: nunca seremos capazes de superar algo que tratamos de negar. O primeiro passo sempre é saber que você se sente dependente emocional e por que existe esse apego desmesurado. Trate de entender o que cada uma dessas relações oferece a você, de positivo e negativo.
  2. Não tenha medo da incerteza: a dependência emocional vem de uma necessidade de controle, porque isso seria sinônimo de segurança. Porém, quando ela se instala, a relação se converte em tóxica. Ter consciência de que o futuro não se controla, de que a única esfera real de influência que temos é sobre nós mesmos (não me sobre os outros), ajuda a encarar o que está por vir com mente mais aberta e com menos medo, já que o incerto não tem porque ser, necessariamente, negativo.
  3. Centre-se mais em você: não se trata de ser uma pessoa egoísta, mas de ter consciência de que o que realmente importa é a sua opinião, o que você pensa sobre você, não a opinião dos demais. E é importante que você trabalhe todos os pontos que ajudam a reforçar a sua identidade pessoal.
  4. Seja capaz de dizer não: faz parte do equilíbrio emocional saber dizer não. Você precisa entender que respeitar o outro não significa abrir mão daquilo que é fundamental para recuperar e manter a sua autonomia emocional. Seja assertiva/o e respeite sua individualidade.
  5. Não viva do passado: o passado ensina e, nesse sentido, é sempre uma referência. Mas isso não quer dizer que você deva estar presa/o a essas experiências, especialmente as negativas. Isso é colocar uma carga no presente totalmente desnecessária. O grande aprendizado consiste em justamente ser capaz de trasladar as lições do passado e aplicá-las ao presente, para fazer melhor, ser melhor e se sentir melhor.
  6. Questione as suas regras: está claro que todas as experiências vividas ajudam a conformar as “regras” e crenças quando se trata de relacionamento, por exemplo. O problema é que essas regras nem sempre são objetivas ou refletem a realidade. Daí a importância de revisá-las constantemente, em função de quem você é no “agora” e de quais são as suas necessidades.
  7. Assuma a responsabilidade das suas emoções: os sentimentos pertencem à pessoa, e é contraproducente querer colocar a culpa dessas manifestações em causas externas; seria assumir uma postura vitimista. Você precisa entender que tem o controle e, exatamente por isso, é responsável por como manifesta suas emoções.

Para superar a dependência emocional é fundamental que você aprenda a estar bem sozinha/o. Saiba que isso é possível! Não deixe de pedir ajuda profissional se precisar de suporte para alcançá-lo.

Fonte: MundoPsicologo.com

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO PESSOAL: SAIBA COMO SUPERAR A DEPENDÊNCIA EMOCIONAL E CONFIAR EM SI MESMO

REFLEXÃO: SER CRISTÃO É DIFERENTE DE SER CATÓLICO OU EVANGÉLICO?

O texto escolhido para postar na nossa coluna REFLEXÃO, aqui no Blog do Saber foi retirado do livro Eu Cósmico, a essência, de minha autoria e vem esclarecer conceitos que costumamos confundir. Ser cristão é diferente de ser católico ou evangélico, assim como espiritualidade é bem diferente de religiosidade, tema que abordaremos em outro artigo.

cristianismo_shutterstock

SER CRISTÃO É DIFERENTE DE SER CATÓLICO


Ser cristão é vivenciar e executar na sua vida as palavras de Jesus Cristo. Ser católico é seguir os dogmas da igreja, saber de cor e decorado as orações e os ritos da santa missa.
É como ser bom e fazer o bem. Existe uma grande diferença entre as duas coisas. Ser bom é ajudar o próximo sem esperar receber nada em troca. Fazer o bem pode ser uma boa ação social realizada por um político que está mais interessado nos votos que vai receber nas urnas do que no bem-estar social dos seus eleitores. Por isso Jesus já dizia: “Não basta fazer o bem é necessário ser bom.
Por isso, relativamente a Jesus Cristo, independentemente da sua titularidade ou posição dentro do contexto histórico/religioso, de sua divindade ou imaculada imagem eu creio em todas, eu disse todas as coisas que foram ditas por ele, pois não existe ou existiu até hoje quem o possa contestar ou dizer que suas palavras estão erradas ou possam conduzir a humanidade para dias piores e não para um mundo melhor e/ou estado de espírito que se assemelhe ao Nirvana da religião Budista. Ao meu ver, todos os seus ditos são pura e sublime sabedoria e se todos nós seguíssemos, com certeza o mundo seria bem melhor e seria totalmente desnecessário despender tanto tempo, dinheiro e energia com tantas coisas totalmente inúteis e fúteis, tais como: armamentos bélicos, muros colossais, armas químicas e outros artefatos voltados para a violência e a guerra. Se a humanidade tivesse seguido cegamente a sua filosofia, com certeza já estaríamos num estágio evolutivo muito superior. Não importa a natureza de Jesus, se é humano ou divino. O que importa são suas palavras, seus ensinamentos, seu comportamento, sua conduta e filosofia de vida. Isso sim é importante. Tão importante que, apesar de nunca ter escrito uma só linha suas palavras de sabedoria foram eternizadas nos livros do novo testamento de uma forma tão efusiva e ao mesmo tempo democrática que outro grande líder hindu, o Mahatma Gandhi, tão admirável quanto Jesus Cristo, declarou um dia: “Se todos os livros sagrados da humanidade se perdessem, mas não O Sermão da Montanha, nada se teria perdido”. Como sabemos O Sermão da Montanha é um discurso de Jesus Cristo, sobre as bem-aventuranças, que pode ser no Evangelho de Mateus (caps 5-7). São lições de conduta e moral, ditando os princípios[1] que normatizam e orientam a verdadeira vida cristã, uma vida que conduz a humanidade ao Reino de Deus e que põe em prática a vontade de Deus, que leva à verdadeira libertação do homem.  Eu não o admiraria ou respeitaria menos se ele tivesse nascido pelas vias normais, de uma mulher comum, se não fosse divino, se ele não tivesse ressuscitado e não acho que alguém precise ser divino, imaculado ou tenha ressuscitado dos mortos para agir da mesma forma que Jesus agiu, para ter as ideias que ele teve ou para se comportar como ele. Não podemos nos acomodar sob o manto da desculpa do pecado original. Isso é desculpa, como se diz no linguajar comum: para boi dormir. Quantas vezes ouvimos alguém dizer: “errar é humano”, “somos pobres mortais”, “somos pobres pecadores”. Essas frases tantas vezes repetidas por tantas pessoas ao longo dos séculos, são desculpas que damos para justificar os nossos erros e fraquezas e assim passar melhor, ser digno de pena e do perdão dos outros. Falando em perdão é outra palavra que tem sido deturpada na boca dos homens da igreja, que tenta incutir nas mentes dos fiéis que o perdão de Deus é infinito e que Deus a tudo perdoa.
Não vamos confundir as coisas. O perdão é importante e deve fazer parte do nosso cotidiano, mas não existe perdão incondicional. Ele tem pelo menos uma condição fundamental. E essa condição fundamental é o verdadeiro arrependimento de quem está sendo perdoado ou Jesus não teria perdido a paciência ao expulsar os vendilhões do templo.

Autor: Valério Wagner Q. Braga
Fonte: Livro Eu Cósmico, a essência

Continuar lendo REFLEXÃO: SER CRISTÃO É DIFERENTE DE SER CATÓLICO OU EVANGÉLICO?

ARTIGOS: DEUS ESPERA MUITO MAIS DE NÓS E NÃO APENAS MEDIOCRIDADE, POR WAGNER BRAGA

Pausa para se reconectar com quem somos e com nossos sonhos - Infográficos - Estadão

Artigo

Questionamentos, busca e curiosidade é o mínimo que o divino espera de nós “centelhas divinas”

Tenho lido muito e profundamente a respeito de DEUS, Religião, Espiritualidade e acima de tudo sobre Cristo nos últimos vinte anos. Esses são assuntos que sempre me atraíram e que acho deveriam atrair a atenção, senão, pelo menos a curiosidade, de todo ser humano. Questionamentos como:

– Quem ou o que é DEUS?

– Somos realmente a sua imagem e semelhança?

– De onde viemos?

– Estamos realmente sozinhos nesse universo infinito?

– Por que estamos aqui?

– Por que nascemos no lugar e na família que nos concebeu?

– Por que somos do jeito que somos?

– Por que sofremos tanto?

– Por que alguém nasce deficiente físico ou mental?

– Existe reencarnação?

– Se existe, qual a nossa missão ou objetivo em cada uma delas?

E tantos outros questionamentos passam pelas nossas mentes ao longo da vida, mas não nos preocupamos em buscar as respostas, uma vez que estamos sempre muito ocupados com trabalho, família, amigos, estudos, amor e tantas outras coisas que fazem parte do nosso cotidiano. E até nos preocupamos, mas, na maioria das vezes, procuramos no lugar ou à hora errada. Além do fato de que não são perguntas fáceis de se responder. Como já mencionei, estou buscando essas respostas, dia após dia, há pelo menos vinte anos, através de leituras e consultas das mais diversas correntes filosóficas e dos livros oficiais de várias religiões. Enfim, através da busca incansável por todos os meios e métodos ao meu alcance. Obtive algumas respostas, outras estão a caminho de serem respondidas e ainda restam muitas interrogações. Mas percebo que o mais importante de tudo isso é que não passemos por esta vida sem questionarmos os porquês, pois o conhecimento nos liberta e traz as soluções para os nossos problemas, os nossos males, as nossas fraquezas e tantas outras coisas que podemos melhorar e resolver nessa breve estada.

Esses questionamentos são importantes para todas as pessoas, mesmo sem considerar o seu credo religioso. Por exemplo, é importante tanto para os que acreditam como os que não acreditam em reencarnação. Para os que nela acreditam, é importante porque o aprofundamento nessas questões levará a pessoa a descobrir quantas vezes já reencarnou, em que estágio de consciência re-encarnacional ela se encontra e o que fazer para na próxima ser alguém melhor. Para aqueles que não acreditam, é importante porque podem questionar afirmações dogmáticas como: Já que eu só tenho essa vida, se eu for uma boa pessoa e fizer o bem serei salvo e entrarei no reino dos céus, apesar de todos os meus defeitos, fraquezas e pecados? Onde é o Reino dos Céus, como se chega lá, e depois de chegar o que acontece? E se eu não conseguir ser um bom indivíduo, vou para o purgatório ou para o inferno? E onde fica o purgatório? Onde fica o inferno? O que realmente acontece quando eu chegar lá? Estarei perdido para todo o sempre? Será que DEUS é tão cruel assim que não me dará uma nova chance?

Muitas e muitas pessoas apenas seguem os ensinamentos da bíblia ou de qualquer que seja o livro sagrado das mais diversas religiões sem questionarem absolutamente nada. Como se fôssemos literalmente ovelhas conduzidas por um pastor. Ora, se somos imagem e semelhança de DEUS e fomos os únicos agraciados com o maior presente do Pai, o “livre-arbítrio”, então temos não apenas o direito, como também a obrigação, de levantar esses questionamentos. Afinal de contas, somos seres inteligentes e segundo a ciência atual só utilizamos 5% da capacidade total do nosso cérebro. Portanto, se não o fizermos, estaremos nos igualando às ovelhas, seres irracionais. Acho que não é isso que DEUS quer de nós. Ele espera muito mais de seus filhos, assim como um pai que coloca seu filho no melhor colégio para estudar e ser alguém culto, sábio e vencedor.

Continuar lendo ARTIGOS: DEUS ESPERA MUITO MAIS DE NÓS E NÃO APENAS MEDIOCRIDADE, POR WAGNER BRAGA

AUTOCONHECIMENTO: COMO RECONHECER AS PESSOAS QUE ESTÃO ENTRANDO NA 5ª DIMENSÃO

Na seção de AUTOCONHECIMENTO dessa segunda-feira temos um texto de Carlos Torres sobre como reconhecer as pessoas mais evoluídas, que estão entrando na quinta dimensão. São 40 características Muito bom para reflexão!

IMERSÃO 5D (QUINTA DIMENSÃO) - Sympla

Por Carlos Torres — escritor e mensageiro

1 — Querem questionar suas existências. Querem buscar o autoconhecimento

e já estão com coragem para acessar suas essências espirituais e descobrir

quem realmente são.

2 — Não têm medo do auto enfrentamento e preferem sair da zona de conforto

ao invés de continuarem presas aos velhos condicionamentos doentios como

o medo, o sofrimento e a desesperança.

3 — Não aceitam mais a esperança como padrão para as suas vidas. Estão trocando os sentimentos de esperança pelos sentimentos de confiança, pois já descobriram que esperança é somente uma maneira bonita de esperar por eternos amanhãs que nunca chegam.

4 — Querem agir ao invés de apenas aguardar que outras pessoas façam o que precisa ser feito. São responsáveis e querem mudar suas vidas.

5 — Não esperam mais que os milagres caiam do céu pela força do acaso, como se fosse possível o Universo dar algo sem querer nada em troca.

6 — Não pedem nada de graça, querem retribuir as pessoas e o mundo, e não apenas receber.

7 — Já descobriram que não têm controle sobre as outras pessoas e já desistiu de mudá-las. No entanto, lutam para que seus exemplos mudem as outras pessoas.

8 — Não querem mais tudo na hora que desejam como se fossem crianças mimadas. Estão compreendendo que a paciência no fundo é a prática da paz de espírito mas com consciência. Têm plena certeza que tudo virá no momento certo e adequado. Trabalham insistentemente e com convicção para realizar aquilo que desejam, porém, não tentam mais controlar o tempo e as pessoas, pois sabem que não têm poder para isso.

9 — Não brigam mais, preferem dialogar. É impossível entrar na quinta dimensão, por exemplo, um casal que discute constantemente por motivos fúteis como ciúmes e medo. Sabem que a traição não é um problema do traído, mas sim daquele que trai, pois este sim está com um sério problema para ser resolvido em sua vida.

10 — Se posicionam perante as dificuldades e não potencializam mais o problemas. Potencializam sim as soluções. Sempre as soluções.

11— Trocaram os sentimentos de inveja pelos sentimentos de admiração

12 — Têm certeza que tudo o que for para ser, já é. Estão começando a acessar seus propósitos de vida, decretados antes dos seus nascimentos. Sendo assim sabem que há vida após a morte, há vida antes do nascimento e há vida o tempo todo. Sabem que a vida não cessa jamais.

13 — Já descobriram que as pessoas não mudam, elas apenas vão se transformando naquilo que elas realmente são e sempre quiseram ser.

14 — Não querem mais perder tempo reclamando. Seus pontos de vistas estão mudando gradativamente e estão começando a enxergar que este mundo é repleto de coisas possíveis para um agradecimento diário.

15 — Não querem apenas sobreviver, querem viver intensamente as suas vidas, pois sabem exatamente o valor espiritual que elas possuem.

16 — Estão começando a compreender que a gratidão é o sentimento mais poderoso que existe, e que este sentimento possui uma vibração altíssima capaz de transmutar todos os sofrimentos existentes em cura, e todas as mazelas em concórdias e elevações.

17 — Já entendem que a felicidade não está no futuro como disseram para elas desde criança. Sabem que a felicidade verdadeira está no agora e se chama gratidão. Não buscam mais a felicidade, pois sabem que quem está em busca da felicidade no fundo está decretando para si mesmo que é uma pessoa infeliz. Sentem-se felizes porque sabem que é dentro do presente dinâmico que tudo acontece.

18 — Sabem que podem criar suas realidades a partir do poder das suas intenções. Não desejam coisas a esmo, desejam sinceramente, com potência e intensidade, pois somente assim conseguirão dialogar com a natureza e manifestar os milagres sobre a Terra. Conhecem a física quântica, mas o que é importa mesmo é encontrar seu propósito de vida e desejar sinceramente.

19 — Não querem perder tempo com fofocas e conversas que não levam a lugar algum. Conseguem inverter as vibrações dos ambientes e neutralizar as energias negativas das pessoas de forma consciente e eficaz. São aprendizes de magos.

20 — Estão optando por valorizar mais as pessoas do que as coisas. Sabem que as coisas materiais têm preço e que as coisas imateriais como as amizades verdadeiras e o amor, têm valor.

21 — Não querem mais viver num mundo de acúmulos de coisas e envoltos por um processo de consumo desenfreado e doentio. Querem compreender o que é o compartilhamento mútuo e desejam viver em harmonia com o mundo. Querem dividir para somar e não apenas acumular para juntar e ficar eternamente com medos dos amanhãs.

22 — Não querem perder tanta energia tentando se equilibrar. Preferem se harmonizar, pois sabem que todos aqueles que tentam se equilibrar uma hora caem, pois estão vivendo o tempo todo em cima de uma espécie de corda bamba.

23 — Querem resolver os problemas o mais rápido possível e só atraem pessoas que pensam da mesma forma. Detestam trabalhar com pessoas enroladas que não gostam de decidir e estão sempre tentando controlar mental e psiquicamente as outras pessoas.

24 — Estão completamente salvas das mazelas da procrastinação. Querem ir adiante e agir assertivamente.

25 — Estão se sentindo diferentes das outras pessoas, mas sabem que não são melhores que os outros. Sabem que não são pessoas especiais, mas ao mesmo tempo sabem que possuem mais responsabilidades perante a sociedade.

26 — Estão isentas de qualquer tipo de preconceito e julgamento alheio, pois sabem que um dia já foram em vidas passadas ou poderão ser em vidas futuras. Há somente respeito para com o outro.

27 — As religiões estão ficando em segundo plano. O que importa é a sua ligação direta com Deus e o Universo Natural. Sem intermediários. Não crê mais naquela imagem antiga de Deus como sendo um velho sentado numa nuvem em cima de um trono e pronto para castigar as pessoas.

28-Estão tendo sonhos lúcidos e projeções fora do corpo que elucidam suas vidas passadas e também suas vidas futuras.

29 — Estão tendo acesso aos seus mentores espirituais através da intuição e da clarividência.

30 — Querem e creem em um mundo melhor. Não aceitam a ideia das catástrofes e da falta de amor na humanidade. Têm absoluta certeza que a luz vencerá a escuridão.

31 — Não estão mais conseguindo assistir televisão.

32 -Para eles competir não faz mais sentido. Ao invés de competir preferem compartilhar e se divertir.

33 — Sabem que a quinta dimensão não é um lugar, mas sim uma frequência, um estado vibracional.

34 — Não têm mais medo do desconhecido. Sabem que o mundo extrafísico faz parte da Natureza e a paranormalidade deve ser encarada como algo natural e não como algo amedrontador e assombrado.

35 — Sabem que o diabo não existe. O que existe é uma imensa egrégora alimentada pelo orgulho, o egoísmo, a ganância, os medos e as ilusões.

36 -Querem ficar sós, mas ao mesmo tempo quando estão com outras pessoas, querem estar com elas por inteiro e intensamente.

37- Sentem que possuem um propósito de vida e querem encontrá-lo, mas precisam se render e parar de controlar suas vidas, pois já estão perceberam que quanto mais querem controlar, mais atrapalham a manifestação de milagres em suas vidas.

38- Já compreenderam que vencer na vida não significa morrer rico e muito menos vencer os outros para mostrar que é melhor e mais combativo. Sabem que vencer na vida é vencer seus limites e medos e chegar no fim da vida com o coração vibrando em gratidão por saber que, se não conseguiram cumprir tudo o que vieram cumprir, pelo menos tentaram.

39–Já estão compreendendo que a saudades não é um sentimento ruim e de perda, mas sim um sentimento que traz a certeza que um dia reencontrará todas as pessoas que amaram e um dia passaram em sua vida.

40- Querem ajudar a alma do mundo e estão prontas para isso, pois é um dos propósitos que veio cumprir nesta passagem terrena atual. Sabe que não veio aqui somente como turista espiritual.

Fonte: Carlos Torres

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: COMO RECONHECER AS PESSOAS QUE ESTÃO ENTRANDO NA 5ª DIMENSÃO

AUTOCONHECIMENTO: COMO EU FAÇO PARA MUDAR A MINHA REALIDADE, POR WAGNER BRAGA

Saiba que você, só você e mais ninguém, tem em suas mãos o poder de mudar sua vida e eu posso provar isso pra você. No vídeo de hoje, o questionamento que trago é sobre mudança de vida e a importância que a reprogramação mental tem nesse processo. Os exercícios de mentalização que trago no meu novo livro “Quando fala o Coração, transforme a sua vida com Amor, Intuição e Gratidão” vão te ajudar a conquistar tudo que desejar para sua vida! Assista ao vídeo completo a seguir e saiba como.

Fonte:

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: COMO EU FAÇO PARA MUDAR A MINHA REALIDADE, POR WAGNER BRAGA

REFLEXÃO: QUANDO O SOFRIMENTO BATER À SUA PORTA, POR PADRE FÁBIO DE MELO

A nossa REFLEXÃO desta sexta-feira é por conta do Padre Fábio de Melo, que nos esclarece qual o papel do sofrimento nas nossas vidas enquanto seres mortais, materiais, vivendo nesse plano tridimensional da dor e do sofrimento. Convido você para ler o texto a seguir, refletir e fazer seu juízo de valor.

Dor e Sofrimento

Quando o sofrimento bater à sua porta

O sofrimento não é um estado definitivo, ele pode ser ponte e local de travessia

Sofrer é como experimentar as inadequações da vida, e elas estão por toda parte. São geradas pelas nossas escolhas, mas também pelos condicionamentos dos quais somos vítimas. Sofrimento é destino inevitável, porque é fruto do processo que nos torna humanos. O grande desafio é saber identificar o sofrimento que vale a pena ser sofrido.

Perdemos boa parte da vida com sofrimentos desnecessários, resultados de nossos desajustes, precariedades e falta de sabedoria. São os sofrimentos que nascem de nossa acomodação, quando, por força do hábito, acostumamo-nos com o que temos de pior em nós mesmos.

Administrar os problemas que nos afetam

Perdemos a oportunidade de saborear a vida só porque não aprendemos a ciência de administrar os problemas que nos afetam. Invertemos a ordem e a importância das coisas. Sofremos demais por aquilo que é de menos. Sofremos de menos por aquilo que seria realmente importante sofrer um pouco mais.
Sofrer é o mesmo que purificar. Só conhecemos verdadeiramente a essência das coisas à medida que as purificamos. O mesmo acontece na nossa vida. Nossos valores mais essenciais só serão conhecidos por nós mesmos se os submetermos ao processo da purificação.
Talvez, assim, descubramos um jeito de reconhecer as realidades que são essenciais em nossa vida. É só desvendarmos e elencarmos os maiores sofrimentos que já enfrentamos e quais foram os frutos que deles nasceram. Nossos maiores sofrimentos, os mais agudos. Por isso se transformam em valores.
O sofrimento parece conferir um selo de qualidade à vida, porque tem o dom de revesti-la de sacralidade, de retirá-la do comum e elevá-la à condição de sacrifício.
Sacrifício e sofrimento são faces de uma mesma realidade. O sofrimento pode ser também reconhecido como sacrifício, e sacrificar é ato de retirar do lugar comum, tornar sagrado, fazer santo. Essa é a mística cristã a respeito do sofrimento humano. Não há nada nesta vida, por mais trágico que possa nos parecer, que não esteja prenhe de motivos e ensinamentos que nos tornarão melhores. Tudo depende da lente que usamos para enxergar o que nos acontece. Tudo depende do que deixamos demorar em nós.
Spinoza escreveu: “Percebi que todas as coisas que temia e receava só continham algo de bom ou de mau à medida em que o ânimo se deixava afetar por elas. O filósofo tem razão. A alegria ou a tristeza só poderão continuar dentro de nós à medida que nos deixarmos afetar por suas causas. É questão de escolha. Dura, eu sei; difícil, reconheço, mas ninguém nos prometeu que seria fácil.

A situação não precisa determinar o fracasso

Se hoje a vida lhe apresenta motivos para sofrer, ouse olhá-los de uma forma diferente. Não aceite todo esse contexto de vida como causa já determinada para o seu fracasso. Não, não precisa ser assim.
Deixe-se afetar de um jeito novo por tudo isso que já parece tão velho. Sofrimentos não precisam ser estados definitivos, eles podem ser apenas pontes, locais de travessia. Daqui a pouco, você já estará do outro lado, modificado e amadurecido.
Certa vez, um velho sábio disse ao seu aluno que, ao longo de sua vida, ele descobriu ter dentro de si dois cães: um bravo e violento; outro manso e muito dócil. Diante daquela pequena história, o aluno resolveu perguntar: “Qual é o mais forte?”. O sábio respondeu: “O que eu alimentar”. O mesmo se dará conosco na lida como os sofrimentos da vida. Dentro de nós haverá sempre um embate estabelecido entre problema e solução. Vencerá aquele que nós decidirmos alimentar.

Fonte: PeFábio de Melo

Continuar lendo REFLEXÃO: QUANDO O SOFRIMENTO BATER À SUA PORTA, POR PADRE FÁBIO DE MELO

DICA DE LIVRO: PROPÓSITO DE SRI PREM BABA

Quarta-feira é dia de dica de livro. Livros que, normalmente eu já tenha lido e adorado. É certo que gosto não se discute e que cada um tem o seu. Mas como o meu gosto por leitura é bastante eclético, estou dando dica de temas variados para que agrade a todos os leitores.
Hoje vou indicar um livro que, particularmente amei, me identifiquei muito com o tema e que veio realizar uma revolução na minha consciência.
O livro cujo título é PROPÓSITO, a coragem de ser quem somos, de autoria de Sri Prem Baba.
Neste livro, Sri Prem Baba expande o diálogo amoroso a que sempre se propôs, abordando temas que têm a ver com os anseios mais íntimos do ser humano.
Aqui o leitor vai vislumbrar o horizonte de um trajeto precioso que o levará ao interior de si mesmo. Quando chegar ao seu destino, encontrará o Propósito de sua existência. Essa viagem será vigorosa, transformadora e única, mas poderá ser realizada com serenidade.
Sri Prem Baba é um mestre em ensinar o caminho do amor que renova os fundamentos da existência e pode alterar os rumos da vida pessoal e coletiva. O líder humanitário afirma que “não somos uma gota d’água no oceano”, pois “o amor nos faz ser o próprio oceano”. Também explica que a paisagem interna deverá ser esquadrinhada para que possamos discernir amorosamente qual é o nosso papel no mundo.
O livro está dividido em sete partes. Ao longo das seis primeiras, que tratam do nascimento à transcendência, o leitor encontrará as coordenadas para fazer a própria viagem interior. Na sétima, aprenderá as chaves práticas que vão guiar suas descobertas rumo ao despertar do amor.

Fonte: Acervo particular

Continuar lendo DICA DE LIVRO: PROPÓSITO DE SRI PREM BABA

DESENVOLVIMENTO PESSOAL: O PODER DO SILÊNCIO E SUAS CINCO VANTAGENS

Nesta terça-feira, aqui na coluna DESENVOLVIMENTO PESSOAL você vai saber o porquê do silêncio ser tão poderoso! Neste vídeo você vai ver 5 vantagens de ser mais quieto, numa resenha resumo animado do livro as 48 leis do poder de Robert Greene feita pelo talentoso Albano do Seja Uma Pessoa Melhor.

Fonte: 

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO PESSOAL: O PODER DO SILÊNCIO E SUAS CINCO VANTAGENS

REFLEXÂO: O AMOR SUPERA TODAS AS AGRURAS E DIFICULDADES

Que maravilha poder acompanhar esse blog maravilhoso “Sabedoria Universa” da Beth Michepud e ter o prazer de ler artigos de tanta sabedoria, muitos deles escritos por essa incrível Patrícia Gebrim. Convido você a ler o texto maravilhoso a seguir sobre a arte de amar.

Tudo se dissolve quando há Amor

 

 

“Existem muitos mundos (muitos mesmo) nesse mundo que vivemos. Cada um de nós vive em seu pequeno mundo, uma espécie de bolha particular, sem perceber que ao seu lado existe alguém vivendo numa realidade sequer imaginada. Em nosso estado adormecido, não nos importamos de fato uns com os outros.

Eu sempre tive uma noção teórica do que aqui escrevo, mas os dois últimos anos me fizeram perceber isso de forma visceral. Não há como negar: “Nossos maiores mestre são as experiências que vivemos.”

Embora eu sempre tivesse uma inclinação a olhar para o outro, um certo treino de empatia, um coração aberto… nada me ajudou mais do que experienciar “na pele” estes últimos anos.

Nunca compreendi tanto a solidão de quem pensa diferente, a dor das injustiças, o peso das mãos de ferro que tentam nos roubar o que temos de mais belo: a liberdade. Por mais dolorido que seja, sou imensamente grata a tudo o que nos vem acontecendo. Me dei conta de que quanto mais esse cerco escuro é posicionado ao nosso redor, mais mais olhos se abrem, mais fácil enxergá-lo.

O predador saiu da caverna onde se escondeu por milênios. Nunca ficou tão exposto como agora. Estamos frente a esse monstro, sob o céu aberto. Pouco a pouco algo se liberta em nós e de repente percebemos que não há nada real em nós que possa ser destroçado por suas garras.

Em meio ao olhar incrédulo desse predador, fecho os olhos, e tanta, tanta luz brota dentro de mim. Fico assim por uns instantes, e quando abro novamente meus olhos, é o sagrado que olha através de meus olhos. Não há predador, não há injustiça, não há dor. Tudo se dissolve quando há Amor.” (Patricia Gebrim)

Luz e Paz!

Fonte: Sabedoria Universal

Continuar lendo REFLEXÂO: O AMOR SUPERA TODAS AS AGRURAS E DIFICULDADES

ARTIGOS: CORAÇÃO, INTUIÇÃO E GRATIDÃO, UM ATALHO PARA A VIDA PLENA

O destaque da nossa coluna AUTOCONHECIMENTO desta quarta-feira é um trecho do meu novo livro “Coração, Intuição e Gratidão, um atalho para a vida plena”, que enfatiza a importância de nos afastarmos da força do ego e sairmos da zona de conforto para que possamos crescer espiritualmente e expandir a consciência e deixar para trás as nossas crenças limitantes. Então convido você a ler essa passagem e assistir ao vídeo a seguir!

Saia da sua zona de conforto para uma vida melhor

Não é fácil não entrar na zona de conforto. Eu sei disso. Mas precisamos acima de tudo ter disciplina em todos os hábitos para não cairmos nessa armadilha. Por isso a importância de desenvolvermos o nosso lado espiritual. A importância de entrarmos em contato com o nosso ‘self’, o nosso ‘eu interior’.

Venho dizendo nas minhas publicações do Blog do Saber que este é um caminho sem volta. Pode ser que alguém ache que esse caminho é tortuoso e ruim. Mas é exatamente ao contrário. Ele vai nos levar a um estado de espírito nunca imaginado antes, onde não haverá dor, cansaço, tristeza, sofrimento nem doença. Mas para alcançarmos isso as palavras-chave são: Crença e Disciplina.  Crença no nosso próprio ilimitado poder, que se encontra no nosso inconsciente e no nosso interior. O nosso Eu Superior, nosso Eu Cósmico. Ele sim tem condições de nos conduzir para um plano onde não precisaremos mais estar presos à matéria, ao nosso EGO. Quanto a Disciplina, muita gente confunde com sofrimento.

Portanto quando aparentemente nos sacrificamos deixando de fazer algo prazeroso para nos pouparmos pensando na nossa saúde, bem-estar, longevidade, evolução e no nosso crescimento espiritual, na verdade quem está nesse estágio evolutivo não considera nem sente tais “privações” como sacrifício e sim como uma compensação. Ele sabe que aquela “privação” inicial nada mais é do que uma compensação para obter mais na frente a liberdade total e plena.

Portanto, na minha visão e entendimento o grande vilão, em última análise, que impede ou atrasa o processo de crescimento espiritual e a nossa jornada evolutiva é a tal zona de conforto, capitaneada pelo EGO preguiçoso. Sim, pois até quando nos esquivamos de estudar, ganhar conhecimento através da leitura; quando nos recusamos a conhecer o desconhecido, porque achamos que já sabemos coisas demais ou até mesmo porque temos receio de descobrir algo que possa nos assustar ou por dúvidas na nossa mente, enfim; quando impomos limites ao nosso aprendizado, estamos resistindo a sair da zona de conforto e nos recusando a enxergar as coisas que, normalmente, não enxergamos com os cinco sentidos e, desta forma, retardando o nosso processo evolutivo. Se não tomarmos consciência disso o quanto antes teremos problemas e muita perda de tempo nessa fantástica jornada.

Coração, Intuição e Gratidão, um atalho para a vida plena

Continuar lendo ARTIGOS: CORAÇÃO, INTUIÇÃO E GRATIDÃO, UM ATALHO PARA A VIDA PLENA

AUTOCONHECIMENTO: SEGUNDO NIETZSCHE O AUTOCONHECIMENTO NÃO TEM PREÇO

Uma simples frase do filósofo Nietzsche deixou uma profunda reflexão para a posteridade se debruçar e analisar sobre a importância do AUTOCONHECIMENTO na vida de cada ser humano. “Quando não elaboramos nossas pendências do nosso mundo interno, ficamos alienados de nós mesmos e da nossa livre expressão de ser na vida”, Nietzsche. Convido você a ler o texto a seguir, analisar, refletir e fazer o seu juízo de valor.

Nunca é alto o preço a se pagar pelo privilégio de pertencer a si mesmo. (Nietzsche)

Um homem de braços erguidos para o céu.

Gajus / Canva

Confesso por gosto particular que não sou muito fã de Nietsche (o homem de bigode).

Não me desperta interesse ler suas obras, mas essa frase de sua autoria me chamou atenção:

Quando não elaboramos nossas pendências do nosso mundo interno, ficamos alienados de nós mesmos e da nossa livre expressão de ser na vida.

Experimente ouvir mais o que seu mundo interno lhe diz, em vez do que lhe é dito e mostrado fora, os ruídos externos.

Experimente se voltar mais pra seu portal interno.

Uma mulher sentada num cume. Abaixo dela, uma vasta paisagem e, ao fundo, rios e montanhas.

Arthur Brognoli de Pexels / Canva

Nos desconectamos do nosso eu e nos identificamos mais facilmente com o externo, pelo que os outros dizem e falam quando não fazemos essa autoanálise.

Se não fizer essa autoescuta e auto-observação de si, mais se distanciará de suas vontades reais e pessoais.

“Mostra-te com quem tu andas, que veremos como tu te transformas.”

Essa frase se aplica muito bem para refletirmos se estamos agindo mais como cópias uns dos outros ou mais conforme nossa essência.

É necessário, primeiramente, pertencermos a nós mesmos para nos sentirmos conectados ao mundo.

A prática da meditação também o beneficiará muito nesse processo.

Infinitize-se!

Você tem dentro de si muitas possibilidades lindas para manifestar fora

Escrito por Ana Paola Lamanna
Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: SEGUNDO NIETZSCHE O AUTOCONHECIMENTO NÃO TEM PREÇO

REFLEXÃO: EQUILÍBRIO – O ENSINAMENTO DE BUDA

Na nossa coluna REFLEXÃO dessa sexta-feira você vai ler um texto de grande profundidade pessoal que merece ser lido, pois é de pura sabedoria sobre a conversão de um príncipe que se tornou sannyasin de Buda. Então leia. reflita e faça o seu juízo de valor. Boa leitura!

Ensinamentos do budismo: As Quatro Nobre Verdades

Postado em Textos Conscienciais
– Por Osho –

EQUILÍBRIO – O ENSINAMENTO DE BUDA – por Osho

Um grande príncipe foi iniciado, tornou-se um sannyasin de Buda. Ele tinha vivido em grande luxo a vida toda, ele havia sido um grande tocador de sítara, seu nome era conhecido em todo o país como o de um grande músico. Mas ele ficou impressionado pela música interior de Buda – pode ser que o seu insight em música lhe tenha ajudado a entender Buda.
Quando Buda estava visitando a sua capital ele o ouviu pela primeira vez, se apaixonou à primeira vista e renunciou ao seu reino. Até mesmo Buda não queria que ele tomasse essa grande decisão tão impulsivamente. Ele lhe disse: “Espere, pense. Eu estarei aqui por quatro meses” – porque durante toda a estação das chuvas ele permanecia em um lugar. “Eu ficarei aqui, não há pressa. Pense sobre isso. Um período de quatro meses e então você pode tomar sannyas, você pode ser iniciado”.
Mas o jovem disse: “A decisão já aconteceu; não há nada mais a ser pensado. É agora ou nunca! E quem sabe sobre o amanhã? E você vem sempre dizendo, ‘viva no presente’, então, porque você está me dizendo para esperar por quatro meses? Eu posso morrer, você pode morrer, alguma coisa pode acontecer. Quem sabe sobre o futuro? Eu não quero esperar nem mesmo um único dia!”.
Sua insistência era tal que Buda teve que conceder; ele foi iniciado. Buda estava um pouco incerto sobre ele, se ele seria capaz de viver essa vida de mendigo. Buda tinha conhecido isso a partir de sua própria experiência; ele mesmo havia sido um grande príncipe uma vez. Ele sabia o que era viver em luxo, em conforto e o que era ser mendigo nas ruas. Era um fenômeno árduo, e Buda tinha levado um tempo. Ele levou seis anos para se tornar iluminado, e aos poucos ele havia se acostumado a ficar sem abrigo, às vezes sem comida, sem amigos, inimigos em toda a parte por nenhuma razão, porque ele não estava machucando ninguém. Mas as pessoas são tão estúpidas, elas vivem em tamanha mentira, que sempre que vêem um homem que sabe a verdade, elas se ferem a si mesmas – elas se sentem machucadas, insultadas
Buda sabia que a coisas toda seria demais para esse jovem. Ele sentiu pena dele, mas o iniciou. E ele ficou surpreso e todos os outros sannyasins ficaram surpresos, porque o homem simplesmente se moveu para o outro extremo. Todos os monges budistas costumavam comer somente uma vez por dia, aquele novo monge, o ex-príncipe, começou a comer somente uma vez em dois dias. Todos os monges budistas costumavam dormir debaixo de árvores; ele dormia debaixo do céu aberto. Os monges costumavam caminhar nas estradas, ele caminhava, não nas estradas, mas sempre dos lados onde havia espinhos, pedras. Ele era um belo homem; em poucos meses seu corpo ficou escuro. Ele era muito saudável; ficou doente, magro e franzino. Seus pés ficaram feridos.
Muitos sannyasins vieram a Buda e disseram: “Alguma coisa tem que ser feita. Aquele homem foi para o extremo oposto: ele está se torturando! Ele se tornou autodestrutivo”.
Buda foi a ele uma noite e lhe perguntou: “Shrona” – Shrona era o seu nome – “posso lhe fazer uma pergunta?”
Ele disse: “É claro meu Senhor. Você pode fazer qualquer pergunta. Eu sou seu discípulo. Eu estou aqui para lhe dizer tudo o que quiser saber sobre mim”.
Buda disse: “Eu ouvi dizer que quando você era príncipe, você era um grande músico e costumava tocar cítara”.

Fonte: IPPB

Continuar lendo REFLEXÃO: EQUILÍBRIO – O ENSINAMENTO DE BUDA

DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: TODO MUNDO ERRA, POR ISSO É TÃO IMPORTANTE PERDOAR

Na coluna DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL desta quinta-feira trago um texto espetacular sobre a experiência, os erros, a compreensão, o perdão, os acertos e a evolução espiritual. Vale a pena conferir, refletir e tirar lições em meio a tanta sabedoria!

Resultado de imagem para todo mundo erra

Todo mundo erra

Você, certamente, já ouviu ou falou a frase: “todo mundo erra!”.

Essa afirmativa está correta, porque a terra é um planeta de provas e expiações, o que quer dizer que neste mundo não há ninguém perfeito.

A perfeição é uma meta que todos nós alcançaremos um dia, mas não pode ser encontrada no atual estágio evolutivo da humanidade terrestre.

Não é outra a razão porque todos ainda cometemos erros, embora muitas vezes tentando acertar.

Tudo isso é fácil de entender, dirão alguns. E mais fácil ainda é tentar justificar as próprias faltas com a desculpa da imperfeição.

Admitir, portanto, que cometemos falhas mais vezes do que gostaríamos, não é difícil. Também não é difícil tolerar os escorregões dos nossos afetos.

No entanto, se você admite que “todo mundo erra”, porque é tão difícil relevar as imperfeições alheias?

Porque é tão fácil justificar os próprios erros e tão difícil aceitá-los nos outros?

Se quebramos um copo, por exemplo, logo nos desculpamos dizendo que foi sem querer, e pode ter sido mesmo. Mas, se é outra pessoa que o faz, já achamos uma maneira de criticar, dizendo que é descuidada ou não prestou a devida atenção no que estava fazendo.

Se a esposa não conseguiu servir o almoço na hora que deveria, é porque ficou de conversa fiada com alguma amiga. Mas quando você é o esposo e não dá conta de entregar um serviço no prazo, é porque é um homem muito atarefado.

Quando o marido chega em casa nervoso e irritado, é porque está sobrecarregado de problemas, mas não desculpa se a esposa está impaciente por ter passado o dia todo ouvindo choro de criança e atendendo as tarefas da casa.

Se você é a esposa e tem seus motivos para justificar a falta de atenção com os filhos, em determinado momento, pense que seu esposo também tem suas razões para justificar uma falta qualquer.

Se você é filho e acha que está certo agindo desta ou daquela maneira, entenda seus pais, pois eles também encontrarão motivos para justificar seus deslizes.

O que geralmente ocorre, é que não paramos para ouvir as pessoas que transitam em nossa estrada. O que é mais comum, é criticar sem saber dos motivos que as levaram a se equivocar.

Se temos sempre uma desculpa para nossas faltas, devemos convir que os outros também as têm.

Se assim é, por que tanta inquietação com as ações que julgamos erradas nos outros?

Não temos a intenção de fazer apologia ou defender o desculpismo, mas, simplesmente, chamar a atenção para o fato de que todos estamos sujeitos a dar um passo em falso. E por isso devemos, no mínimo, entender quando isso acontece.

Se todo mundo erra, temos mais motivos para a tolerância e o perdão.

E se ninguém é perfeito, mais razão para entender as imperfeições alheias.

Ou será que só nós temos o direito a tropeçar?

Pense nisso!

A terra é uma escola de aperfeiçoamento da humanidade.

As pessoas que aqui estagiam, estão se preparando para conquistar mundos mais adiantados, universidades mais avançadas.

Por essa razão, vale a pena prestar atenção no seu aproveitamento pessoal, e deixar aos outros o dever de cuidar dos próprios atos.

Pois a cada vez que deixamos o corpo físico, pela desencarnação, uma nova avaliação é feita e todos, sem exceção, receberemos conforme nossas obras.

Pense nisso!

(Equipe de Redação do Momento Espírita)

Fonte: Momento de Reflexão

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: TODO MUNDO ERRA, POR ISSO É TÃO IMPORTANTE PERDOAR

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar