Blog do Saber, Cultura e Conhecimento!

AUTOCONHECIMENTO: VOCÊ SABE QUAL É O SEU PROPÓSITO E SUA MISSÃO DE VIDA? POR WAGNER BRAGA

Cada ser humano tem sua missão no mundo. No vídeo de hoje, o questionamento que trago é relacionado ao propósito individual do ser humano. Algo que todos têm, porém alguns nascem com isso mais aflorado, já sabendo o que deve ser feito, enquanto outros, precisam seguir a intuição para descobrir. Dai a importância do AUTOCONHECIMENTO para desenvolver a percepção sensorial que todo ser humano tem e que é o caminho para descobrir o seu propósito individual, que muitas vezes ainda não despertou. Assista ao vídeo a seguir e saiba como descobrir a sua missão de vida!

Fonte:

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: VOCÊ SABE QUAL É O SEU PROPÓSITO E SUA MISSÃO DE VIDA? POR WAGNER BRAGA

REFLEXÃO: O DIVINO ESTÁ À NOSSA VOLTA, POR CAMILA ZEN

Nesta sexta-feira você vai assistir a um vídeo de Camila Zen onde ela conta uma história para nos fazer  refletir sobre como às vezes não nos deixamos seguir nosso coração, e sentir as coisas, pelo mero fato de não enxergarmos com nossos olhos. Às vezes estamos tão afundados em preocupações, medos e ansiedades, sentindo um aperto no peito, que mal conseguimos respirar e fica impossível nos conectarmos com as coisas boas e o divino ao nosso redor. E o que eu faço quando isso acontece? O que você faz para se conectar com a energia positiva e de luz ao seu redor?

Fonte:

Continuar lendo REFLEXÃO: O DIVINO ESTÁ À NOSSA VOLTA, POR CAMILA ZEN

REFEXÃO: COMO SE MEDE O AMOR?

A medida do amor é fundamentalmente uma questão de consciência. Quanto mais consciente você é mais amor tem para dar e para receber. O contrário é diametralmente verdadeiro. Portanto ao expandir a sua consciência você também se agiganta diante dos que lhe observam e isso contagia ajudando a esses observadores também crescerem e se agigantarem no amor. Ame, pratique o amor e transforme esse planeta numa terra de gigantes!

Fita métrica do amor

 em 

 

“Como se mede uma pessoa? Os tamanhos variam conforme o grau de envolvimento. Ela é enorme pra você quando fala do que leu e viveu, quando trata você com carinho e respeito, quando olha nos olhos e sorri destravado. É pequena pra você quando só pensa em si mesmo, quando se comporta de uma maneira pouco gentil, quando fracassa justamente no momento em que teria que demonstrar o que há de mais importante entre duas pessoas: a amizade.

Uma pessoa é gigante pra você quando se interessa pela sua vida, quando busca alternativas para o seu crescimento, quando sonha junto. É pequena quando desvia do assunto.

Uma pessoa é grande quando perdoa, quando compreende, quando se coloca no lugar do outro, quando age não de acordo com o que esperam dela, mas de acordo com o que espera de si mesma. Uma pessoa é pequena quando se deixa reger por comportamentos clichês.

Uma mesma pessoa pode aparentar grandeza ou miudeza dentro de um relacionamento, pode crescer ou decrescer num espaço de poucas semanas: será ela que mudou ou será que o amor é traiçoeiro nas suas medições? Uma decepção pode diminuir o tamanho de um amor que parecia ser grande. Uma ausência pode aumentar o tamanho de um amor que parecia ser ínfimo.

É difícil conviver com esta elasticidade: as pessoas se agigantam e se encolhem aos nossos olhos. Nosso julgamento é feito não através de centímetros e metros, mas de ações e reações, de expectativas e frustrações. Uma pessoa é única ao estender a mão, e ao recolhê-la inesperadamente, se torna mais uma. O egoísmo unifica os insignificantes.

Não é a altura, nem o peso, nem os músculos que tornam uma pessoa grande. É a sua sensibilidade sem tamanho.” (Martha Medeiros)

Luz e Paz!

Fonte: Sabedoria Universal

Continuar lendo REFEXÃO: COMO SE MEDE O AMOR?

DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: ALCANÇANDO A MASSA CRÍTICA, POR VITAL FROSI

Uma mensagem muito importante e alentadora de Vital Frosi é o destaque deste domingo, aqui na coluna DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL. Ele anuncia que fim dos dias de dor e sofrimento está próximo, quando entraremos num novo ciclo em direção a luz. Convido você a ler o texto completo a seguir e expandir um pouco mais sua consciência.

Massa crítica alcançada

Silhueta de homem de costas com os braços abertos durante por do sol

avi_aci / pixabay / Canva

Amados! Nenhum esforço é em vão! Cada alma, ao se juntar num propósito mais elevado, multiplica por mil as possibilidades. Então você que se uniu ao grupo na Grande Meditação de 21-12-1, não foi mais um, mas multiplicou por mil a energia das intenções colocadas ali.

Como número de participantes, sim, você foi mais um, e juntos atingimos a massa crítica mínima de 144 mil participantes. Pouco mais de uma hora após o término da meditação, já podemos saber o resultado positivo obtido.

Isso possibilita que tudo seja mais breve e mais suave. Agora, tudo vai se acelerar ainda mais. As intenções colocadas nesta meditação se manifestarão em breve e a humanidade, como coletivo, será beneficiada, pois, graças à sua contribuição e à sua escolha, o domínio das sombras será abreviado. A humanidade finalmente terá um pouco de paz ainda antes do Evento. Estamos indo para os dias finais da Velha Terra. Na matemática do Criador, quem dá tem crédito. Você, que se doou hoje e em outras oportunidades, certamente receberá os bônus de acordo com o seu trabalho.

Quando dizemos que a Luz venceu é porque nos planos mais elevados, ela já se materializou. É como a trovada que já é certa após o relâmpago, mesmo que o seu troar ainda não tenha sido ouvido. A meditação de hoje foi o relâmpago. Tenha certeza de que a trovoada virá em breve. A LUZ VENCEU!

Gratidão pela companhia nesta existência atual, a mais importante e incrível de todas as que tivemos aqui neste lindo Planeta Azul.

Eu sou Vital Frosi e estamos juntos até depois de final!

Abraços de Luz!

Escrito por Vital Frosi
Continuar lendo DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: ALCANÇANDO A MASSA CRÍTICA, POR VITAL FROSI

AUTOCONHECIMENTO: EM BUSCA DO AMOR INCONDICIONAL

A grande missão, comum a todo ser humano, nessa trajetória terrestre é aprender a amar e como já foi dito, o amor incondicional, que é o amor maior. Por isso o texto a seguir, “Na exaltação do amor” é de suma importância para ajudar no entendimento e na compreensão dessa dádiva de Deus. Então convido você a ler o texto completo a seguir e expandir um pouco maia a consciência!

NA EXALTAÇÃO DO AMOR | Chico Xavier, diálogos e recordações ...

NA EXALTAÇÃO DO AMOR – por André Luiz

A folha ressequida que cai, anônima, do pedúnculo em que nasceu, é bem o símbolo do poder oculto de Deus na Natureza.

Poder que é força, vida e amor…

Quem a recolheu?

O Sol? Não. O Vento? Não. O Homem? Não.

A folha desceu por si mesma, segundo os ditames preestabelecidos pelas leis gerais do Universo, para o seio fecundante da Terra que a transforma em novo elemento no laboratório da incessante renovação.

Assim também se movem as criaturas e os destinos.

A folha cai… Os mundos caminham… O homem evolve…

Brilha o Sol, naturalmente, mantendo a Família planetária nos domínios da Casa Cósmica. Avança o Vento, sem esforço, nutrindo a euforia das plantas.

Em princípios de soberana espontaneidade, constrói o Homem a própria existência.

Saber não é tudo.

Só o amor consegue totalizar a glória da vida. Quem vive respira. Quem trabalha progride. Quem sabe percebe.

Quem ama respira, progride, percebe, compreende, serve e sublima, espalhando a felicidade.

Siga, pois, seu roteiro, louvando o bem, esquecendo o mal e edificando sem repouso.

Se o caminho é áspero e sombrio, prossiga com destemor.

Lembre-se que na vanguarda há mais amplo local para a sua esperança.

Busque ouvir a mensagem do amor, onde passe.

Estude amando.

Responda aos imperativos da evolução, amando onde esteja.

Atenda ao semelhante, amando com alegria.

Satisfará, em tudo, a você mesmo, amando sempre.

Na marcha ascendente para o Reino Divino, o Amor é a Estrada Real. As outras vias chamam-se experiências que a Eterna Sabedoria, ainda por amor, traçou à grande viagem das almas para que o espírito humano não se perca.

Antes de você, o amor já era.

Depois de você, o amor será.

Isso, porque o Amor é Deus em tudo.

Viva, assim, a vida, amando-a para entendê-la.

Viver e amar…

Amar e compreender…

Compreender e viver abundantemente…

Ângulos de uma verdade só – A Vida Eterna.

No entanto, viver sem amar é respirar sem trabalho digno; querer com exclusivismo entontecente é contemplar situações e circunstâncias com apriorismos que geram a enfermidade e a morte.

Se você sabe, portanto, o que é viver, por que não vive?

Só vive realmente quem ama.

Só ama efetivamente quem age para o bem de todos.

Só age, sem dúvida, para o bem de todos, quem compreende que o amor é a base da própria vida.

Fora dessa verdade, há também movimento e ação de sombra que tornará fatalmente à luz em ciclos determinados de choro, aprovação e martírio.

Nada novo, sempre a Lei, que funciona compassiva, mas inexorável, restituindo a cada sementeira a colheita certa.

Comande a embarcação de seu destino e não atribua a outrem os erros que as suas mãos venham a cometer.

De você mesmo depende a própria viagem.

Instrua a você, sem procurar encobrir, ante a própria consciência, as faltas que lhe arrojam a alma ao desencanto ou ao agravo das próprias necessidades do espírito.

Ainda que a noite lhe envolva o passo, alente, no imo do ser, o dia eterno da fé.

Não se confie ao sabor da invigilância, para que a invigilância não lhe arraste a existência ao sabor do sofrimento.

Antes de nós, o Universo era o Santuário da Glória Divina.

Lembremo-nos, pois, de que Deus nos criou para acrescentar-Lhe a grandeza.

Não Lhe diminuamos o esplendor, cultivando a treva…

Enganaremos a forma.

Jamais enganaremos a vida que palpita, triunfante, em nós mesmos.

Aprenda a buscar aquilo de que você carece no próprio aperfeiçoamento, antes que alguém lhe ensine a preço de aflição.

Busque o roteiro exato, antes que outros se lhe ofereçam, no dia de sua perturbação, para guias de sua dor.

Força é poder. Idéia é força.

Mas só o amor condiciona o poder para a vitória da luz.

Ame o caminho. Caminhe e vença.

Anote hoje os seus movimentos, no ritmo do trabalho e da oração, e o amanhã surgirá com brilho sempre novo.

Sorria para os lances mais difíceis da estrada e os panoramas próximos e remotos descerrar-se-ão sorrindo à sua alma.

Não pare senão para refazer o fôlego atormentado.

Mais além, é a estrada de destino.

Não escute o murmúrio das sombras senão para socorrer as vítimas do mal, a fim de que os gemidos enganadores do nevoeiro não lhe anestesiem o impulso de elevação.

A fraternidade ser-lhe-á anjo sentinela entre os pântanos da amargura.

Cante o poema da caridade, seja onde for, e as criaturas irmãs, ainda mesmo quando algemadas ao crime, responder-lhe-ão com estribilhos de amor.

Guarde compaixão e a paz ser-lhe-á doce prêmio.

Exemplifique a fé que lhe honra a inteligência e o mundo abençoar-lhe-á todas as palavras.

Amanheça todo dia no serviço que lhe compete e o dever retamente cumprido manterá você, invariavelmente, na manhã luminosa da vida. Antes de amparar a você, ampare aqueles que, desde muito, suspiram pela migalha de seu amparo.

Antes de nossa vontade, a vontade do Senhor.

Antes do bem para nós, o bem necessário aos outros.

Seja para você a justiça que observa e corrige e seja para o irmão de jornada a bondade que ajuda e absolve sempre.

Sobretudo, guarde a certeza de que o amor se emoldura na humildade que nunca fere.

Coloque você em último lugar e a vida encarregar-se-á de sua própria defesa em qualquer parte.

Ainda mesmo com sacrifício, sob chuvas de fel e gritos de calúnia, renda diariamente seu culto ao amor e o amor na própria vida brilhará em sua alma, convertendo-a em estrela para a Glória Sem-Fim.

– ANDRÉ LUIZ –

(Recebido espiritualmente por Waldo Vieira – Texto extraído do livro “O Espírito da Verdade”, cap. 78)

Fonte: IPPC
Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: EM BUSCA DO AMOR INCONDICIONAL

AUTOCONHECIMENTO: ESTAMOS TODOS COCRIANDO O TEMPO TODO NESSA GRANDE TEIA

O texto desta segunda-feira, aqui na coluna AUTOCONHECIMENTO vem nos fazer refletir sobre a nossa situação de cocriadores nesse universo cósmico, onde tudo está interligado e acontecendo ao mesmo tempo. Somos capazes de influenciar fatos, coisas e pessoas com nossas emoções, crenças e energia, a fim de alcançarmos o resultado esperado. Portanto convido você a ler o artigo completo a seguir para entender como funciona essa imensa teia em que vivemos.

Somos Todos Criadores!

Homem de olhos fechados e orando

Matheus Bertelli / Pexels / Canva

Dizem que somos nós que criamos ou cocriamos nossas vidas. Que somos capazes das mais belas realizações, que somos os responsáveis por tudo de bom e tudo de não tão bom que nos acontece. Que criamos juntamente com alguma “força misteriosa” que rege a vida.

Se pararmos para observar, a maioria — ou talvez grande parte — das nossas mais belas realizações, percebemos que, de fato, criamos. Primeiro em um nível mental, no plano das ideias, e depois partimos para ação. Muitas vezes não entendemos como determinados acontecimentos que dependem de terceiros podem ser criados por nós.

Sim, nosso potencial ainda não conhecemos bem, mas dizem que somos capazes de influenciar fatos, coisas e pessoas com nossas emoções, crenças e energia, a fim de alcançarmos o resultado esperado.

Dizem também que um dos ingredientes primordiais para mover a energia da cocriação é a nossa emoção. Muito mais do que pensamentos positivos é o que realmente sentimos que poderá contribuir para a concretização de nossos sonhos e metas.

São nossas emoções as grandes engrenagens desse sistema tão misterioso.

Silhueta de braços abertos observando o por do sol na montanha

doidam10 / Canva

E não por acaso acabamos por cocriar situações indesejáveis também com nossas emoções de baixa frequência. A irritação, o desânimo, o medo e a raiva, todas essas emoções, quando emanadas por nós, acabam por criar um campo vibracional em que somente situações que produzem essas emoções são capazes de adentrar. Em outras palavras, se nosso campo vibracional for da raiva, apenas situações que geram raiva são atraídas para esse nosso campo.

Por isso, naquele dia em que acordamos com o “pé esquerdo”, um problema puxa o outro e não conseguimos nos desvencilhar dos desafios. É necessário termos consciência do tanto que nossas emoções afetam a nossa realidade. Para isso, no mínimo, precisamos observar o que estamos sentindo, para conseguirmos encontrar as soluções para nossos desafios.

Observar, aceitar, transmutar, agradecer e tirar algo de bom do desafio poderá ajudar a elaborar nossas emoções e, consequentemente, criar, conscientemente, uma realidade com mais plenitude e alegria.

Experimente por alguns dias e depois me conte o resultado!

Fonte: Eu Sem Fronteiras

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: ESTAMOS TODOS COCRIANDO O TEMPO TODO NESSA GRANDE TEIA

REFLEXÃO: O OLHAR TEM DE SER BOM E DE BENÇÃO PARA TRANSFORMAR VIDAS

Um olhar que abençoa diz: “Quando olho para ti, não te possuo, não te critico, não te julgo, não vou pedir nada nem te dar nada, só me comunico contigo. Se você olhar assim para as pessoas que conhece ou com quem deveria se relacionar, sua vida mudará. Então te convido a ler o texto completo a seguir, refletir e fazer o seu juízo de valor!

Abençoe tudo com seu olhar

 em 

 

“Diz-se que monges iluminados abençoam tudo o que veem. Você pode fazer este exercício ao longo do dia, abençoe o que você vê, sejam seres vivos ou não.

Quando o olhar se transforma em bênção constante, chega-se ao olhar mágico. Este olhar diz: “Quando olho para ti, não te possuo, não te critico, não te julgo, não vou pedir nada nem te dar nada, só me comunico contigo.

Você precisa de mim? Eu não estou aqui, mas o Ser essencial está! ” Não há nada de pessoal nesse visual. Quem olha e o olhar se comunicam de alma a alma. Se você olhar assim para as pessoas que conhece ou com quem deveria se relacionar, sua vida mudará.

Vá para casa e olhe todos os objetos com os quais você vive, olhe todas as memórias que eles contêm, olhe para todos os seus parentes e, acima de tudo, olhe para o olhar que eles tem, e veja até que ponto seus olhos veem e o que eles são seus limites.

Coloque-se no lugar deles, procure entendê-los e aceitar que eles sofrem. Qualquer tipo de olhar que não seja mágico nos faz mergulhar no sofrimento. Não se preocupe se descobrir sentimentos agressivos em seus olhares. Se você se libertou do ego artificial, saberá como transformar as agressões em manifestações de amor.

Existem aparências que são paredes que encerram mentes em masmorras. Quando seu olhar se abrir, conceda aos prisioneiros uma luz de liberdade.” (fonte: eterquintessência)

Luz e Paz!

Continuar lendo REFLEXÃO: O OLHAR TEM DE SER BOM E DE BENÇÃO PARA TRANSFORMAR VIDAS

AUTOCONHECIMENTO: ESTAR SOZINHO E SE SENTIR SOLITÁRIO, QUAL A DIFERENÇA?

Nesta edição da coluna AUTOCONHECIMENTO temos um texto que retirei do site Trabalhadores da Luz sobre solidão x estar sozinho. Algo muito importantes que precisamos compreender para não confundirmos e que vai nos fazer entender o porquê de muitas vezes, apesar de estarmos cercado por muitas pessoas, no sentimos completamente solitários e em outras estamos completamente sós, mas, no entanto, não nos sentimos solitários.

Solidão versus estar sozinho

Olá amigos,

Queria compartilhar algumas das minhas ideias esta semana, sobre um tópico que acredito ser oportuno e relevante nestes momentos intensos que estamos vivendo. Muitos de nós temos estado emocionalmente e fisicamente processando estes últimos 18 meses em tantas maneiras. Não importa quem somos ou onde vivemos, os limites necessários estabelecidos para nos manter saudáveis ​​e seguros nos fizeram sentir bastante isolados e, muitas vezes, solitários.

Já escrevi sobre a solidão e como aprendi a ficar sozinha em posts anteriores, no entanto, sei que, para muitos, essa pausa forçada e o isolamento foram estridentes, desconfortáveis ​​e geradores de ansiedade. Os seres humanos estão programados para a conexão, e estamos tão acostumados a estar com as pessoas, abraçar as pessoas e nos envolver com as pessoas de uma forma significativa, que quando essa conexão é quebrada, isso nos deixa com um vazio que devemos trabalhar conscientemente para curar e preencher.

Gostaria de compartilhar esta semana meus pensamentos sobre solidão vs. estar sozinho e como podemos diferenciar os dois sentimentos e tomar medidas alinhadas em resposta a ambos.

SOLITUDE E SOLIDÃO – VOCÊ CONHECE A DIFERENÇA? - Fãs da Psicanálise

Em primeiro lugar, não acredito que estar sozinho seja uma coisa má ou esquisita, na verdade acho que os momentos de solidão são importantes. Há muito tempo sinto que nossas pressões sociais nos levam a acreditar que há algo de errado com você se estiver sozinho e, na verdade, é muito necessário saber como estar em sua própria companhia, com conforto. Reconheço que somos todos únicos em nossa personalidade, os introvertidos podem achar isso muito fácil e as pessoas mais extrovertidas podem ter dificuldades. A base da minha convicção aqui é que há necessidade de criar uma base sólida dentro de nós mesmos para que possamos começar a nos conhecer, como nós mesmos, nos compreender e, quando necessário, estar conosco sem interrupção ou distração.

Eu acredito que isso parece diferente para todos nós, já que todos nós temos caminhos de vida únicos, mas como a vida alterou de forma tão flagrante nossas realidades coletivas, este é o momento perfeito para analisar e refletir sobre nossos próprios fundamentos internos e como podemos fortalecer eles. Em vez de enquadrar o tempo sozinho como algo de que se envergonhar, encorajo você a encará-lo como algo a ser fortalecido. Quando você está sozinho, você não se distrai, você simplesmente está com você. Quando você está sozinho, pode sentar-se com seus pensamentos e sentimentos, por mais desconfortáveis ​​que sejam, mas logo além desse desconforto existe um conhecimento profundo, uma compreensão e um senso de autocompaixão. Quando estamos sozinhos, podemos começar a ver claramente onde podemos curar e onde precisamos ser mais amorosos e gentis conosco.

A solidão, por outro lado, é um desejo por uma conexão autêntica e alinhada, e você não precisa realmente estar sozinho para se sentir solitário. Eu me senti incrivelmente só, mesmo quando rodeado por uma multidão de pessoas, então, eu defino solidão como um sentimento de desconexão dentro de mim mesmo e daqueles ao meu redor. Eu considero minha solidão um sinal de que preciso realmente sentar-me na solidão para trazer à tona a causa desse sentimento. Existem tantos casos, circunstâncias e ambientes sociais que podem nos fazer sentir solitários e deslocados, e acredito que, quando esse sentimento surge, é uma oportunidade para a cura dentro de nós mesmos. Eu costumava ver minha solidão como um sinal de indignidade, como um indicador de que não era o suficiente e de que não merecia não me sentir só. Comecei a trabalhar essa crença quando priorizei e criei dentro de mim aquela base sólida que mencionei acima.

Qual a diferença entre solidão e solitude? - José Roberto Marques - Presidente do IBC Coaching

Se você está se sentindo solitário durante esses tempos difíceis e sem precedentes, espero que se anime ao saber que não está sozinho nesses sentimentos. Espero que você possa reunir uma sensação de fortalecimento usando esses sentimentos para fortalecer o vínculo que você tem consigo mesmo e o conhecimento interior de suas necessidades e desejos. Espero que, quando você estiver sozinho, saiba que isso não significa que há algo errado com você e, com o tempo, você começa a desfrutar da solidão e da amizade que advém do cultivo desse relacionamento consigo mesmo.

Saiba que você é digno de profundo conforto, alívio e amor.

Michelle Maros — Fonte: https://eraoflight.com/
Annalisa Ernica – www.atmalaboratory.com: Tradução — Marco Iorio Júnior — Tradutora e Editor exclusivos do Trabalhadores da Luz

Fonte: Trabalhadores da Luz

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: ESTAR SOZINHO E SE SENTIR SOLITÁRIO, QUAL A DIFERENÇA?

AUTOCONHECIMENTO: QUAL O SEU PROPÓSITO DE VIDA?, POR WAGNER BRAGA

Na série de vídeos QUESTIONE-SE: EXPANDINDO A CONSCIÊNCIA um questionamento imprescindível é, você sabe qual é o seu propósito na vida? Esse é um questionamento que tenho certeza que muitos fazem ao longo da vida e é sobre isso que falo no vídeo de hoje, aqui na coluna AUTOCONHECIMENTO do Blog do Saber. O nosso maior propósito na vida é aprender a amar e buscar o amor incondicional. Entenda melhor assistindo ao vídeo completo a seguir e dê um salto quântico na sua evolução espiritual!

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: QUAL O SEU PROPÓSITO DE VIDA?, POR WAGNER BRAGA

AUTOCONHECIMENTO: A DOR E O SOFRIMENTO SÃO RECURSOS PARA ASSEGURAR QUE O APRENDIZADO CHEGUE ÀQUELES QUE RESISTEM A EVOLUIR

Quem é leitor deste blog sabe como fico feliz e radiante quando encontro um artigo ou texto realmente esclarecedor, que realmente pode expandir a mente do leitor. Esse texto que publicamos, aqui na coluna AUTOCONHECIMENTO nesta quinta-feira, acerca do sofrimento e da dor não podia ser mais claro, conciso e direto para fazer você entender o verdadeiro objetivo da dor e do sofrimento na nossa jornada. Por isso convido você a ler o texto completo a seguir, refletir e fazer o seu juízo de valor!

Como parar a roda do sofrimento?

Homem com a mão na cabeça e expressão triste

Hidesy / Getty Images Signature / Canva

Todo o Universo está expandindo em constante evolução. Quando falamos a palavra “Universo”, precisamos imaginá-lo como um reflexo da intenção do Criador de Tudo de É.

Antes de compreendermos como parar o sofrimento em nossa vida, devemos nos questionar sobre a razão da existência do sofrimento.

Tendo ciência de que Tudo está em contínua expansão e evolução, podemos imaginar que nada nem nenhuma experiência contida na criação deve estar “estagnada”. Em outras palavras, nenhum de nós pode se negar a evoluir.

Imaginemos que estamos dentro de uma experiência intencionada por uma Mente Universal Criadora, e para viver essa experiência nos foram concebidas diversas qualidades tanto a nível de corpo biológico como na confecção da nossa alma, e também do cenário em que estamos expostos, além de na sincronicidade de todas essas informações juntas.

Toda essa existência é algo extremamente complexo e magnífico ao mesmo tempo.

Quando temos um corpo/mente com inúmeras capacidades, porém acabamos de alguma forma despreciando seu potencial, em outras palavras, acredito que isso se refere às palavras deixadas por Jesus Cristo quando ele dizia: “Homens de pouca fé”. De certo modo, o que estamos fazendo é retardar nossa capacidade de evoluir.

Tudo isso se representa de diversas formas, como falta de autoestima, baixa autoconfiança, automutilação, negação, reprimir ou ignorar a intuição e os seus sentimentos…

Homem com a cabeça encostada na parede.
Soupstock / Canva

Sempre que estamos fazendo isso, estamos limitando ou reduzindo nossa evolução, como se quiséssemos parar de evoluir ou aprender, porém isso não é possível.

Se você negar a sua Luz ou mesmo não se achar digno de ser um filho ou filha para manifestar o poder criativo, a sabedoria e o amor da Mente Criadora de Tudo que É, ainda assim é como se você estivesse resistindo à manifestação do Criador por meio da sua existência.

Quando nos achamos fracos, feios, impotentes etc… estamos negando ao Criador.

Somente quando resistimos e negamos a manifestação das qualidades do Criador – que são o Amor, a Sabedoria e o Poder Criativo por meio de nossa existência — é que vivemos o espaço do sofrimento.

O sofrimento é como se fosse o recurso último para angariar a evolução das almas que se negam a evoluir. A dor e o sofrimento são recursos existentes para assegurar que o aprendizado chegue àqueles que resistem evoluir.

Quanto mais negamos, mais perto da dor e do sofrimento ficamos.

Existem muitas pessoas lindas neste mundo que permitem que sua Luz se manifeste, vivendo em abundância, levando seus dons e talentos para os demais. Com isso, são recompensados e retribuídos com prosperidade. Além disso, também têm uma capacidade de emanar amor, o que lhes assegura se aproximar da felicidade.

Portanto trago uma pergunta de reflexão neste momento: você está permitindo que a Luz se manifeste na sua vida? Dentre as qualidades de Luz estão a alegria, o amor, a paz, entre outras que vou deixar listadas abaixo, usando de referência os estudos realizados pelo Dr. David Hawkins que permitiu, com seu estudo, trazer o conhecimento dos níveis de frequência de cada emoção humana.

A única forma de manifestar sua Luz é cultivando emoções que vibram ou se assemelham à imagem do Criador de Tudo que É.

Dessa forma, concluímos que a única maneira de parar a roda do sofrimento é parando de resistir à manifestação da Luz em nossas vidas.

Àqueles que estão vivendo a dor neste momento, aconselho fazerem essa pergunta a si mesmos: “O que essa dor/sofrimento veio me ensinar?”.

Escrito por Rafael A. Calza

Fonte: Eu Sem Fronteiras

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: A DOR E O SOFRIMENTO SÃO RECURSOS PARA ASSEGURAR QUE O APRENDIZADO CHEGUE ÀQUELES QUE RESISTEM A EVOLUIR

DESENVOLVIMENTO PESSOAL: SEJA UMA PESSOA MELHOR CONHECENDO OS 5 NÍVEIS DA AUTODISCIPLINA

O destaque desta terça-feira, aqui na coluna DESENVOLVIMENTO PESSOAL é a AUTODISCIPLINA. Você vai aprender quantos e quais são os níveis da AUTODISCIPLINA. Como se tornar uma pessoa disciplinada e independente, onde você não vai mais precisar de chefe, instrutor ou seja lá qual for o tipo de muleta para alcançar a sua melhor versão. Então, o que está esperando? Dê um play e assista ao vídeo completo a seguir!

Fonte: Seja Uma Pessoa Melhor

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO PESSOAL: SEJA UMA PESSOA MELHOR CONHECENDO OS 5 NÍVEIS DA AUTODISCIPLINA

AUTOCONHECIMENTO: CONHEÇA TUDO SOBRE A PODEROSA ENERGIA KUNDALINI

Finalmente encontrei um texto que fala tudo ou quase tudo sobre a poderosa energia da Kundalini, destaque da nossa coluna AUTOCONHECIMENTO deste sábado. Dia propício para este tipo de leitura, onde você vai conhecer melhor como se processa no nosso corpo essa poderosa energia. O texto a seguir desmistifica a palavra Kundalini, que se refere a uma força particular e poderosa, que é normalmente representada como uma serpente enrolada. Muitas pessoas confundem a simbologia da serpente com algo maligno e prejudicial, mas é exatamente o contrário disso e ao ler o artigo completo a seguir você vai conhecer o verdadeiro significado dessa simbologia!

A poderosa energia da Kundalini

Mensagem de 7 de Novembro de 2021

As pessoas com frequência ouvem falar da Kundalini. Veem imagens dela em manuais, livros, etc. Geralmente, associam a Kundalini com ioga, mas essa associação é bastante superficial. Em um artigo anterior intitulado “Kundalini Ioga”, expliquei um pouco mais profundamente o que a verdadeira Kundalini Ioga aborda e por que a maioria das pessoas não deve tentar despertar a Kundalini sem o devido trabalho interno e orientação.

A palavra Kundalini se refere a uma força particular e poderosa, que é normalmente representada como uma serpente enrolada. Muitas pessoas confundem a simbologia da serpente com algo maligno e prejudicial; isso não poderia estar mais longe da verdade. A serpente na simbologia foi usada por culturas antigas e até mesmo por algumas culturas modernas que entendem seu verdadeiro significado. Eles a usam para representar sabedoria, conhecimento, altos níveis de espiritualidade; forças poderosas que carregamos dentro de nós, mas que precisam ser despertadas com cuidado, pois a Kundalini pode curar ou destruir você.

Por que a serpente foi usada para representar esse poder? Deixe-me dar um exemplo mundano: quando uma cobra desperta, ela se desenrola e se levanta com uma forte explosão de energia. Pelo fato de a energia da Kundalini ser muito poderosa, ainda que indetectável quando em seu estado latente, e “Kundalini” ser um adjetivo em sânscrito que significa “circular”, é muito lógica a razão pela qual a associação entre a serpente enrolada e a energia sagrada se deu.

A energia da Kundalini é tão poderosa porque é uma energia primordial, ela não foi criada; ela sempre existiu. Dentro do Tantra e da real ioga, existe a crença em realidades subjacentes, nas quais pode-se intuir ou sentir quando alguém deseja se conectar primeiro com seu centro.

Essas realidades subjacentes são parte da unidade básica primordial, que é constituída de dois princípios: o princípio masculino, ou Shiva, e o princípio feminino, ou Shakti. Como se vê, não há a negação de uma ou outra força; pois a criação não pode ocorrer se não houver uma sintonia entre ambas. Uma dança sagrada, na qual ambas as forças são reconhecidas como poderosas.

Masculine and Feminine energies | Tantric Healing Therapy

Shiva contém os elementos universais e a expressão da consciência universal. Shakti é o princípio feminino dinâmico ou o poderoso princípio da ação. Quando Shiva se reúne a Shakit, a vida é criada – uma fusão dos princípios primordiais que têm um efeito criativo e gerador. Por se tratar de uma sintonia entre as forças feminina e masculina, é considerada energia sexual em sua forma mais pura.

Uma vez que somos parte da criação, somos parte desta energia; essa energia de criação é chamada Kundalini. A Kundalini em seu estado natural é latente, o que significa que está adormecida; ela não pertence ao nosso corpo físico, mas ao nosso corpo/energia etérico, energético ou sutil. Esse corpo etérico tem muitos canais ou caminhos que nos percorrem por inteiro, por meio dos quais a energia Kundalini pode se movimentar.

Há milhares de canais, mas três deles são os principais: o nadi central, ou Shushumna, o nadi esquerdo, ou Ida, e o nadi direito, ou Pingala; esses três nadis principais percorrem desde a base da espinha até a cabeça.

O nadi direito, ou Pingala, é associado ao princípio masculino e ao Sol. O nadi esquerdo, ou Ida, é associado ao princípio feminino e à Lua. Ambos são a base do sistema energético, mas não têm nada a ver com Biologia, mas sim com qualidades e quantidades; todos nós carregamos energias masculina e feminina dentro, e elas se expressam em proporções diferentes dentro de pessoas distintas.

O Shushumna ou nadi central é o eixo e é independente dos outros nadis. Todos os nadis fluem através dos chacras e o fazem de formas específicas.

HÁ SETE CHACRAS CONSIDERADOS OS PRINCIPAIS:

Guia rápido sobre chakras:

  • Muladhara, que é o chacra básico, responsável pelo seu senso de segurança e estabilidade e localizado na base da coluna.
  • Svadhisthana, que é o chacra sacral, responsável por sua sexualidade, seu prazer e sua criatividade.
  • Manipura, que é o chacra plexo solar, responsável por sua autoestima e confiança.
  • Anahata, que é o chacra cardíaco, responsável pelo amor e pela compaixão.
  • Vishuaddha, que é o chacra laríngeo, responsável pela comunicação.
  • Ajna, que é o chacra do terceiro olho, responsável pela intuição e imaginação.
  • Sahastrara, que é o chacra coronário, responsável pela consciência e inteligência.

A Kundalini reside no chacra básico, mas quando desperta, ela ascende através dos principais chacras até alcançar o chacra Ajna ou Terceiro Olho. Esse terceiro olho é onde repousa a consciência individual e é através dele que uma ponte com a consciência cósmica pode ser estabelecida.

Quando a Kundalini começa a ascender através do nadi central em direção ao terceiro olho, ela abre os outros chacras; em outras palavras, ela ativa centros energéticos, o que significa que uma elevação da consciência começa a acontecer. Assim, quando a Kundalini atingir o terceiro olho, ela já terá impactado nosso campo energético, ou sistema nervoso, expandido nossos sentidos e ativado partes de nossa psique que estavam adormecidas – ela afeta nossos planos físico, energético, espiritual e mental.

O processo de despertar com a consciência cósmica ocorre entre o terceiro olho e o chacra coronário. Despertar a Kundalini não é uma tarefa fácil e nem deve ser encarada com leveza. Isso não acontece por meio de repetições sutis nem através apenas da meditação. Para despertar todas as serpentes da Kundalini, é necessário tempo, constância e prática – leva anos para despertar cada serpente.

O despertar da Kundalini não é recomendado para quem não deseja se confrontar e dançar com suas sombras, pois ainda que essa energia seja muito benéfica ao self, ela destruirá os que não estiverem prontos. Ela pode perturbar seriamente qualquer um que não esteja pronto para despertar; pois há diferença entre dançar com a sua loucura ou gênio interior e se tornar mentalmente doente e perder-se em um mundo incoerente.

Breathing in the Neshamah of Christian Living and Practice — Christians Practicing Yoga

A Kundalini não responde à rigidez e muito menos ao abuso de si mesmo. Por isso, trabalhar com sua sombra, procurando equilíbrio entre a luz e a sombra e compreendendo (não apenas em um nível lógico) que cada uma tem seu valor e que uma não pode existir sem a outra, é imperativo.

Há muitas formas de despertar a Kundalini: mudras, mandalas, ioga, meditação, técnicas de respiração, cantos, Tantra, geometria sagrada. Por que tantos caminhos? Porque não existe aquele um caminho que leve à iluminação.

A verdade vos libertará”, o que, para a Kundalini, significa que a verdade dentro de você irá te libertar e que a verdade foi revelada pela consciência cósmica por meio de suas muitas expressões – em outras palavras, cada caminho esconde uma peça do quebra-cabeça e você é a pedra filosofal; a escolha de trabalhar ou não em si mesmo é sua.

Sofia Falcone — Fonte: https://eraoflight.com/
Adriana D. R. T. Olívėra e Marco Iorio Júnior — Tradutora e Editor exclusivos do Trabalhadores da Luz

Fonte: Trabalhadores da Luz

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: CONHEÇA TUDO SOBRE A PODEROSA ENERGIA KUNDALINI

DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: AÇÕES ESPIRITUAIS EM POEMAS ESPIRITUAIS

A partir de hoje vamos começar uma série chamada “Poemas Espirituais”, onde vamos publicar todas as quinta-feira poemas da  Companhia do Amor, um grupo de cronistas, poetas e escritores brasileiros desencarnados que me passam textos e mensagens espirituais há vários anos para o médium e canalizador Wagner Borges. São poemas bem humorados e seus autores querem que as pessoas encarnadas saibam que não existe apenas vida após a morte, mas, também, muita alegria e amor. Então convido você a ler o belo poema a seguir e refletir sobre o tema!

Conheça a inteligência espiritual - Portal

AÇÕES ESPIRITUAIS

Um bom espiritualista é sempre bem cotado na “bolsa de valores espiritual”, devido aos seguintes fatores:

Só trabalha com as “AÇÕES DO BEM”;
Só movimenta a “GRANA VERDE DA ESPERANÇA”;

Só trabalha com a “MOEDA DO ESPÍRITO”;
Só negocia com o “BANCO DIVINO”;
Só compra o que for “POSITIVO”;
Só vende o que for “BOM”;Só passa cheque quente, pois “ARDE DE AMOR”;
Tem crédito imediato na “praça humana”, pois o seu saldo é garantido pelos espíritos luminosos (e existem fiadores melhores do que estes?).

É por tudo isso que ele é rico em espiritualidade e a sua alma está sempre em “ALTA” na bolsa de valores espiritual, pois o seu principal avalista é o próprio Criador, o dono de todas as ações.

* * *

Caro amigo leitor,
Na “conta corrente cármica” da sua vida, você tem mais créditos ou débitos?
E aí, sabe responder?

É claro que não sabe! Geralmente as pessoas nem costumam fazer esse tipo de pergunta para si mesmas, quanto mais saber a resposta.

Sendo assim, aconselho que você pense mais nisso e procure depositar alguma coisa boa no crédito da sua “conta-vida”, pois a morte pode aparecer a qualquer momento e ela é a maior cobradora que existe.

“FAÇA UM SAQUE ESPECIAL:
RETIRE 100% DE AMOR DA CONTA CORRENTE DO SEU CORAÇÃO E APLIQUE-OS NA CONTA CORRENTE DA VIDA”.

– Vidigal –

Cia do Amor – (A Turma dos Poetas em Flor)
(Recebido espiritualmente por Wagner Borges – São Paulo, 15 de março de 1993).

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: AÇÕES ESPIRITUAIS EM POEMAS ESPIRITUAIS

DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: A SOLIDÃO PASSA A SER ALGO NORMAL QUANDO NOS ENCONTRAMOS COM NOSSO EU SUPERIOR

O texto a seguir na nossa coluna DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL deste domingo nos convida a refletir sobre o lado bom da Solidão. Desmistifica a conotação de algo ruim quando explica que : “Quando despertamos e compreendemos que somos Um com o Criador, Centelha Divina, que somos o Eu Superior, nada mais nos falta ou nos limita. Passamos a ser o Todo!” Então sugiro que leia o texto completo a seguir e reflita sobre o assunto. É provável que você deixe ter medo e/ou receio da solidão ou tê-la como inimiga!

A Solidão

Solidão: monge vestindo uma túnica laranja sentado no chão de um templo budista enquanto lê um livro, com a frase "A solidão é perigosa e viciante. Quando você se dá conta da paz que existe nela, não quer mais lidar com pessoas" de Carl G Jung escrita em branco na parte superior esquerda da imagem.

“A solidão é perigosa e viciante. Quando você se dá conta da paz que existe nela, não quer mais lidar com pessoas” – Carl G. Jung

Sabe, um dia a gente compreende que não é um ser pela metade, então tudo aquilo que nos ensinaram – de que precisa de cara-metade, metade da laranja, bla, bla, bla e todas as coisas que no fundo só nos fazem sentir a obrigação de estar em um relacionamento, seja por medo de estar sozinho, seja por fracasso social, por utilidade ou por tantas outras coisas – cai por terra e não passa de idealizações para tirar nosso poder pessoal.

Quando despertamos e compreendemos que somos Um com o Criador, Centelha Divina, que somos o Eu Superior, nada mais nos falta ou nos limita. Passamos a ser o Todo!

O amor nos conecta com todos os seres, e não por utilidade, mas por compaixão, no sentido bom da palavra. Por benevolência.

Ah, como é bom existir sem medo, sem cobranças e nem paranóias impostas por uma sociedade doente.

Como é bom estar com pessoas por amor, não por necessidade. Como é bom tratar saúde, não doença. Como é bom agradecer, em vez de reclamar. São nossas escolhas diárias que fazem a nossa vida.

Honro meu passado e tudo o que ele me ensinou, mas abro mão da dor, do sofrimento e do apego.

Eu escolho ser livre e feliz com total facilidade, alegria e glória.

E você? Está esperando alguém te fazer feliz, te dizer o que fazer ou ser, qual caminho seguir ou pagar as suas contas?

Você é o amor!

Reflexão escrita pela nossa Editora Chefe: Mônica Damini

Fonte:

Escrito por Eu Sem Fronteiras
Continuar lendo DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: A SOLIDÃO PASSA A SER ALGO NORMAL QUANDO NOS ENCONTRAMOS COM NOSSO EU SUPERIOR

AUTOCONHECIMENTO: RUMO AO 5D ATRAVÉS DA CONSCIÊNCIA CÓSMICA

Nessa escalada evolutiva a humanidade tem experimentado muitas e diferentes experiências no campo do místico, do sutil e do espiritual. Várias são as ciências que estuda esse lado sutil da consciência humana. Já é certo que várias ciências concordam com pelo menos um ponto: Somos consciência cósmica, sem começo nem fim. A Conscienciologia, por exemplo acredita na projeção do corpo enquanto dormimos e que no nosso Perispírito está ligado ao nosso corpo através do cordão de prata, do qual nos desligamos após evoluirmos espiritualmente para um nível energético consciencial onde alcançamos a tão sonhada liberdade!

Consciência cósmica, a nova etapa evolutiva da Humanidade

consciência

A consciência cósmica é um conceito muito antigo, presente em diversas culturas. Somente no século passado é que pesquisadores começaram a tentar estabelecer, de modo científico, a realidade do fenômeno.

Psicologia Transcendental é um ramo da Psicologia especializado no estudo dos estados de consciência, mais especialmente com a experiência cósmica ou estados “ampliados” de consciência. Ela recebeu influência de diversos ramos da psicologia ocidental (behaviorismo, gestalt, psicanálise…) e de métodos orientais (Yoga, Zen, Sufismo, etc).

Outras disciplinas também a influenciam, por exemplo: Física (especialmente os conceitos da Física Quântica), Biofísica, Genética, Farmacologia, Sociologia, Antropologia, Parapsicologia.

Basicamente, a consciência cósmica vai além da consciência comum, estabelecida pelos cinco sentidos, e nos dá acesso instantâneo a Realidade, de modo direto. Os místicos de várias religiões se referem a esse tipo de compreensão total utilizando diversas denominações: êxtase místico, experiência cósmica, experiência transcendental, Nirvana, Samadhi, Satori, Reino do Céu, etc.

A consciência cósmica vai além da consciência comum.

Consciência Cósmica seria, pois, uma forma de consciência mais elevada do que a normalmente possuída pelo homem comum. Aos 35 anos de idade o psiquiatra canadense Richard Maurice Bucke passou por uma experiência que mudou sua vida e o levou a escrever o livro “Cosmic Consciousness” (“Consciência Cósmica”) onde descreve três formas, ou graus, de consciência.

consciência

A primeira seria a consciência simples, comum aos animais e ao homem. Em seguida, temos a autoconsciência, que o ser humano tem de ser uma entidade distinta, separada do restante do universo. E, por meio dela, pode tratar seus próprios estados mentais como objetos de consciência.

Na consciência cósmica ocorre uma iluminação intelectual e moral que eleva o ser humano a um novo plano de existência.

A terceira forma de consciência seria a cósmica, entendida por Bucke como o próximo passo da evolução humana. Com a consciência cósmica, ocorre uma iluminação intelectual e moral que eleva o ser humano a um novo plano de existência, despertando a consciência de vida eterna. Ao conceito darwiniano de evolução, Bucke o estende ao desenvolvimento espiritual.

O psiquiatra mostra que as experiências cósmicas têm uma variada gama de características, embora nem todas ocorram em todos os casos. A partir de suas pesquisas, Burke enumera as principais:

  • Luz subjetiva: o indivíduo tem a sensação de estar imerso em uma nuvem luminosa. 
  • Elevação moral: sensação de júbilo e êxtase. 
  • Iluminação intelectual: uma clara compreensão do todo. 
  • Senso de imortalidade: o medo da morte desaparece, deixa de ter sentido. 
  • Instantaneidade: a experiência ocorre de maneira súbita, total. 
  • Imprevisibilidade da experiência. 

A duração da experiência é geralmente curta, da ordem de poucos segundos ou minutos. Algumas raras vezes, podem durar por horas. Porém, para quem a vivencia, o tempo deixa de ter qualquer significado.

consciência

Para algumas pessoas (como para o próprio Bucke) a experiência cósmica ocorre uma única vez na vida. E, na maioria dos casos que ele estudou, a idade do indivíduo em que a experiência se manifesta tende a ser em plena maturidade, entre os 30 e 40 anos.

Freud chamava esta vivência de “experiência oceânica” e emitiu a hipótese de que esses estados seriam uma regressão ao seio materno. Várias suposições têm sido examinadas em torno dessa tese regressiva.

Tudo indica que existem esses tipos de estados místicos nos níveis pós-uterino, intrauterino e pré-uterino. As provas de existência de memória celular (DNA, RNA) e de continuidade de vida orgânica e inorgânica levam a pensar que a experiência cósmica seria uma regressão ao nível de potencialização de energia.

Outros estudiosos estimam que, ao contrário de uma regressão, a consciência cósmica seria um estágio superior de evolução, como o descrito por Bucke. A realidade desta experiência tem sido hoje comprovada por meio de controles eletrocardiográficos e eletroencefalográficos, indicando que algo diferente se passa na fisiologia nervosa dos indivíduos em estado de êxtase, a tal ponto que se pode acompanhar, através do monitoramento do ritmo alfa, o início e o término da experiência (embora o conteúdo escape totalmente a este tipo de medida).

Referências:
“A Consciência Cósmica” – Pierre Weil – Editora Vozes – 1982.

Fonte: Eu Sem Fronteiras

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: RUMO AO 5D ATRAVÉS DA CONSCIÊNCIA CÓSMICA

AUTOCONHECIMENTO: UMA VISÃO ESPÍRITA SOBRE A MORTE

O texto de hoje, aqui na coluna AUTOCONHECIMENTO merece toda a nossa atenção e REFLEXÃO, pois relata com muita pertinência e lógica que a morte é como um barquinho que se afasta da terra firme num oceano de águas e que, assim como na física quântica, tudo é relativo, o que faz um objeto ou algo existir é o olhar de quem está observando. Para um o objeto pode estar se afastando, para outro pode estar se aproximando. Então convido você a ler, refletir e fazer o seu juízo de valor!

Réquien para um ser querido | Minha Victoria

Quando observamos, da praia, um veleiro a afastar-se da costa, navegando mar adentro, impelido pela brisa matinal, estamos diante de um espetáculo de beleza rara.

O barco, impulsionado pela força dos ventos, vai ganhando o mar azul e nos parece cada vez menor.

Não demora muito e só podemos contemplar um pequeno ponto branco na linha remota e indecisa, onde o mar e o céu se encontram.

Quem observa o veleiro sumir na linha do horizonte, certamente exclamará: Já se foi.

Terá sumido? Evaporado?

Não, certamente. Apenas o perdemos de vista.

O barco continua do mesmo tamanho e com a mesma capacidade que tinha, quando estava próximo de nós.

Continua tão capaz, quanto antes, de levar ao porto de destino as cargas recebidas.

O veleiro não evaporou, apenas não o podemos mais ver. Mas ele continua o mesmo.

E talvez, no exato instante em que alguém diz: Já se foi, haverá outras vozes, mais além, a afirmar: Lá vem o veleiro.

Assim é a morte.

Quando o veleiro parte, levando a preciosa carga de um amor que nos foi caro e o vemos sumir na linha que separa o visível do invisível dizemos: Já se foi.

Terá sumido? Evaporado?

Não, certamente. Apenas o perdemos de vista.

O ser que amamos continua o mesmo. Sua capacidade mental não se perdeu. Suas conquistas seguem intactas, da mesma forma que quando estava ao nosso lado.

Conserva o mesmo afeto que nutria por nós. Nada se perde, a não ser o corpo físico de que não mais necessita no outro lado.

E é assim que, no mesmo instante em que dizemos: Já se foi, no mais Além, outro alguém dirá feliz: Já está chegando.

Chegou ao destino levando consigo as aquisições feitas durante a viagem terrena.

A vida jamais se interrompe nem oferece mudanças espetaculares, pois a natureza não dá saltos.

Cada um leva sua carga de vícios e virtudes, de afetos e desafetos, até que se resolva por desfazer-se do que julgar desnecessário.

A vida é feita de partidas e chegadas. De idas e vindas.

Assim, o que para uns parece ser a partida, para outros é a chegada.

Um dia partimos do mundo espiritual na direção do mundo físico; noutro, partimos daqui para o espiritual, num constante ir e vir, como viajores da Imortalidade que somos todos nós.

*   *   *

Victor Hugo, poeta e romancista francês, que viveu no século XIX, falou da vida e da morte dizendo:

A cada vez que morremos ganhamos mais vida. As almas passam de uma esfera para a outra sem perda da personalidade, tornando-se cada vez mais brilhante.

Eu sou uma alma. Sei bem que vou entregar à sepultura aquilo que não sou.

Quando eu descer à sepultura, poderei dizer, como tantos: meu dia de trabalho acabou. Mas não posso dizer: minha vida acabou.

Meu dia de trabalho se iniciará de novo na manhã seguinte.

O túmulo não é um beco sem saída, é uma passagem. Fecha-se ao crepúsculo e a aurora vem abri-lo novamente.

 

Redação do Momento Espírita, com pensamentos
finais de Victor Marie Hugo, do livro 
A
reencarnação através dos séculos, de Nair
Lacerda, ed. Pensamento.
Em 6.8.2014

Fonte: Momento Espírita

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: UMA VISÃO ESPÍRITA SOBRE A MORTE

REFLEXÃO: SEJA GRATO POR TUDO, ENTRE NUM CICLO VIRTUOSO E NÃO SAIA MAIS

REFLEXÃO: SEJA GRATO POR TUDO, ENTRE NUM CICLO VIRTUOSO E NÃO SAIA MAIS
A peaceful young man opened his arms with sunrise

Nesta sexta-feira não teremos um daqueles vídeos maravilhosos da incrível Camila Zen, mas teremos um texto magnífico para nossa REFLEXÃO acerca da GRATIDÃO. O texto esclarece o porquê de a GRATIDÃO ser tão poderosa e tão transformadora de vidas. Nos faz acreditar que sem a graça de Deus não somos nada, mas com ela temos todo o poder. Por isso te convido a ler esse texto rico em sabedoria e expandir a consciência!

Em tudo dai graças - CG Sede

Dar graças por tudo

O apóstolo Paulo, com sua lucidez inconfundível, recomendou que devemos dar graças a Deus por tudo o que nos acontece, tanto pelas coisas boas como pelas que nos parecem ruins.

Talvez seja por esse motivo que um certo homem agia sempre dessa maneira. Agradecia por tudo, e tinha a certeza de que Deus sempre o protegeria.

Um dia ele saiu em uma viagem de avião. Durante a viagem, quando sobrevoavam o mar um dos motores falhou e o piloto teve que fazer um pouso forçado no oceano.

Quase todos morreram, mas o homem conseguiu agarrar-se a alguma coisa que o conservasse em cima da água.

Ficou boiando à deriva durante muito tempo até que chegou a uma ilha não habitada. Ao chegar à praia, cansado, porém vivo, agradeceu a Deus por tê-lo livrado da morte.

Naquele lugar deserto ele conseguiu se alimentar de peixes e ervas. Derrubou algumas árvores e com muito esforço construiu uma cabana. Não era bem uma casa, mas um abrigo tosco, com paus e folhas, que significava proteção.

Ele ficou todo satisfeito e mais uma vez agradeceu a Deus, porque agora podia dormir sem medo dos animais selvagens que talvez existissem na ilha.

Um dia, ele estava pescando e quando terminou, havia apanhado muitos peixes. Assim, com comida abundante, estava satisfeito com o resultado da pesca e mais uma vez agradeceu ao Criador.

Porém, ao voltar para sua humilde cabana, qual não foi sua decepção, ao ver que sua morada estava pegando fogo.

Sentou-se em uma pedra chorando e dizendo em prantos:

“Deus! Como é que o senhor podia deixar isto acontecer comigo? O senhor sabe que eu preciso muito desta cabana para me abrigar, e a deixou se acabar em cinzas. Deus, o senhor não tem compaixão de mim?”

Naquele mesmo instante uma mão pousou no seu ombro e ele ouviu uma voz dizendo:

“Vamos rapaz?”

Ele se virou para ver quem estava falando com ele, e qual não foi sua surpresa quando viu em sua frente um marinheiro todo fardado dizendo:

“Vamos logo rapaz, nós viemos buscá-lo”

“Mas como é possível? Como vocês souberam que eu estava aqui?”, Falou o homem surpreso.

“Ora, amigo, falou o marinheiro, vimos os seus sinais de fumaça pedindo socorro. O capitão ordenou que o navio parasse e me mandou vir lhe buscar naquele barco ali adiante.”

Os dois entraram no barco e assim o homem foi para o navio que o levaria são e salvo de volta para os seus queridos.

Já em segurança, o homem agradeceu uma vez mais a Deus e pediu perdão pela falta de confiança na sua providência e misericórdia.

***

“Em qualquer dificuldade recorda o poder da oração e roga inspiração ao Céu, realizando sempre o melhor para que o melhor se faça em ti e através de ti, sem esqueceres que todo apelo encontra resposta, conforme o merecimento de quem pede e a forma como pede.

(Repositório de Sabedoria vol. I, Dificuldades)

Fonte: Momento de Reflexão

Continuar lendo REFLEXÃO: SEJA GRATO POR TUDO, ENTRE NUM CICLO VIRTUOSO E NÃO SAIA MAIS

DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: ESTAR NA PLENITUDE DO AGORA É ESSÊNCIAL PARA O EQUILÍBRIO PERFEITO CORPO-MENTE-ESPÍRITO

Nesta quinta-feira estamos publicando mais um texto extraordinário sobre o poder do Agora para que você tenha uma melhor noção sobre a importância desse estado de espírito. Estar na plenitude do Agora através da meditação é o melhor, ou talvez, o único caminho para se alcançar o equilíbrio perfeito Corpo-Mente-Espírito. Então, sem mais delongas convido você a ler o texto completo a seguir e expandir a sua consciência.

A Plenitude do Agora

Despertando

O Pão Nosso de Cada dia  

Mantenha-se firme e convicto, fortaleça sua aliança com Deus, e avance confiante da Vitória. Adversidades existem para serem superadas, elas são oportunidades que a vida apresenta, com uma intenção: aprimorar e aflorar potencialidades internas que permaneciam submersas, e com a presença dos obstáculos elas emergem. E te afirmo, você possui muitas a serem exploradas!

Assim, encare-as com otimismo e autoconfiança para desbravar este cenário esplendoroso que surge. Conserve a serenidade e os pensamentos positivos, afirme para si que já é vencedor e prossiga! Elimine as dúvidas e as incertezas, tenha convicção da conquista e faça o seu melhor, exerça a autoridade e a grandiosidade que Deus te concedeu!

Permaneça acompanhado por pessoas perseverantes, afirmativas e otimistas, isso potencializa suas forças! Observe como é em uma colmeia, uma abelha ajudando e incentivando a outra, e assim, obterem um resultado comum, no caso a produção do mel e a manutenção do enxame. Já no caso dos serem humanos, que possuem objetivos particulares, é a concretização dos projetos de cada pessoa, e isto é muito importante, é uma maneira inteligente de se motivarem mutuamente. É a natureza nos ensinando que a união e o incentivo, são fundamentais para a evolução de todos.

Mesmo com suas capacidades, tenha a presença de Deus a frente da sua vida, ele é a essência primeira de tudo, a nascente  das ideias, a fonte de inspiração, a renovação diária, o equilíbrio da serenidade, a paz da harmonia, a voz do seu coração, o caminho para a superação e o pódio da Vitória. Deus é simplesmente tudo em sua vida, ele é quem te sustenta e o impulsiona a prosseguir, portanto, aproveite ao máximo essa chance incrível que recebeu hoje, viva o AGORA em plenitude, hoje é o melhor momento da vida!

Autor: Reginaldo Rodrigues
Email: r3.reginaldorodrigues.7@gmail.com

 

Todas as  poesias e publicações são de autoria de Dom Romani (salvo quando dado o crédito a terceiros). É uma honra e um prazer que republiquem meus poemas, poesias e textos, desde de que com os devidos créditos.

Fonte: Leve Consciência

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: ESTAR NA PLENITUDE DO AGORA É ESSÊNCIAL PARA O EQUILÍBRIO PERFEITO CORPO-MENTE-ESPÍRITO

DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: NUNCA PERCA A OPORTUNIDADE DE REALIZAR UM SIMPLES GESTO DE AMOR

Muitas vezes um simples gesto de amor é tudo que o outro precisa para se sentir a pessoa mais feliz do mundo e nós não enxergamos ou entendemos isso. E desperdiçamos o tempo e as oportunidades mais significativas de cultivar os laços de amor e de fraternidade com quem nós mais amamos. Por isso te convido a ler o texto completo a seguir e refletir sobre o assunto! Pequenos gestos de amor

Um gesto de amor

Um garoto pobre, com cerca de doze anos de idade, vestido e calçado de forma humilde, entra na loja, escolhe um sabonete comum e pede ao proprietário que embrulhe para presente.

“É para minha mãe”, diz com orgulho.

O dono da loja ficou comovido diante da singeleza daquele presente. Olhou com piedade para o seu freguês e, sentindo uma grande compaixão, teve vontade de ajudá-lo.

Pensou que poderia embrulhar, junto com o sabonete comum, algum artigo mais significativo. Entretanto, ficou indeciso: ora olhava para o garoto, ora para os artigos que tinha em sua loja.

Devia ou não fazer? O coração dizia sim, a mente dizia não.

O garoto, notando a indecisão do homem, pensou que ele estivesse duvidando de sua capacidade de pagar.

Colocou a mão no bolso, retirou as moedinhas que dispunha e as colocou sobre o balcão.

O homem ficou ainda mais comovido quando viu as moedas, de valor tão insignificante. Continuava seu conflito mental. Em sua intimidade concluíra que, se o garoto pudesse, ele compraria algo bem melhor para sua mãe.

Lembrou de sua própria mãe. Fora pobre e muitas vezes, em sua infância e adolescência, também desejara presentear sua mãe. Quando conseguiu emprego, ela já havia partido para o mundo espiritual. O garoto, com aquele gesto, estava mexendo nas profundezas dos seus sentimentos.

Do outro lado do balcão, o menino começou a ficar ansioso. Alguma coisa parecia estar errada. Por que o homem não embrulhava logo o sabonete?

Ele já escolhera, pedira para embrulhar e até tinha mostrado as moedas para o pagamento. Por que a demora? Qual o problema?

No campo da emoção, dois sentimentos se entreolhavam: a compaixão do lado do homem, a desconfiança por parte do garoto.

Impaciente, ele perguntou: “moço, está faltando alguma coisa?”

“Não”, respondeu o proprietário da loja. “é que de repente me lembrei de minha mãe. Ela morreu quando eu ainda era muito jovem. Sempre quis dar um presente para ela, mas, desempregado, nunca consegui comprar nada.”

Na espontaneidade de seus doze anos, perguntou o menino: “nem um sabonete?”

O homem se calou. Refletiu um pouco e desistiu da idéia de melhorar o presente do garoto. Embrulhou o sabonete com o melhor papel que tinha na loja, colocou uma fita e despachou o freguês sem responder mais nada.

A sós, pôs-se a pensar. Como é que nunca pensara em dar algo pequeno e simples para sua mãe? Sempre entendera que presente tinha que ser alguma coisa significativa, tanto assim que, minutos antes, sentira piedade da singela compra e pensara em melhorar o presente adquirido.

Comovido, entendeu que naquele dia tinha recebido uma grande lição. Junto com o sabonete do menino, seguia algo muito mais importante e grandioso, o melhor de todos os presentes: o gesto de amor!

***

Invista no amor. Ele é o mais poderoso meio de tornar as pessoas felizes.

Em qualquer circunstância, em qualquer data especial para determinadas comemorações, o mais importante não é o que se dá, mas como se dá.

Todo presente deve se revestir de sentimento e não deve haver diferenças entre homenagens a uma pessoa pobre ou a uma pessoa rica.

A expressão deve ser sempre do afeto. O que se deve dar é o coração a vibrar em amor.

O valor do presente não está no quanto ele vai aumentar o conteúdo das caixas registradoras, mas sim o quanto ele somará na contabilidade do coração.

Equipe de Redação do Momento Espírita, a partir do cap. 20 do livro Novas histórias que ninguém contou, novos conselhos que ninguém deu, de autoria de Melcíades José de Brito, DPL editora

Fonte: Momento de Reflexão

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: NUNCA PERCA A OPORTUNIDADE DE REALIZAR UM SIMPLES GESTO DE AMOR

AUTOCONHECIMENTO: A GLÂNDULA PINELA SOB A ÓTICA DO ESPIRITÍSMO

O destaque de hoje, aqui na coluna AUTOCONHECIMENTO é um texto que aborda a Glândula Pineal sob o prisma da doutrina espírita e faz uma correlação entre as suas funções fisiológicas com a percepção sensorial da mediunidade. Uma ótima oportunidade para você conhecer melhor esse órgão humano tão especial e enigmático.

Glândula pineal e a espiritualidade

Imagem da localização da glândula pineal no cérebro humano
Getty Images / Canva

Éuma pequena glândula do tamanho de um arroz, localizada no centro do cérebro e na altura dos olhos. Por produzir melatonina, essa glândula exerce a influência de regulamentar o ciclo do sono, as atividades sexuais e as de reprodução. É um órgão cronobiológico, um relógio interno que age na captação das radiações do Sol e da Lua. Ela obedece ao ciclo circadiano, que corresponde aos elementos externos que regem a noção de tempo e hora. O ciclo circadiano designa o período de aproximadamente 24 horas sobre o qual se baseia o ciclo biológico de quase todos os seres vivos e é influenciado principalmente pela variação de luz, temperatura, marés e ventos entre o dia e a noite.

A pineal passa por um processo de calcificação natural, reduzindo de tamanho ao longo de seu desenvolvimento. Baseado nesse processo, levou-se a crer pelos especialistas que ela seria um órgão “vestigial”, ou seja, sumiria com a evolução, mas, atualmente, esse processo foi descartado. Os especialistas, entretanto, ainda não identificaram o verdadeiro motivo da calcificação; ao contrário da espiritualidade, que já explicou a verdadeira função e importância da glândula pineal.

A visão espírita da glândula pineal

Ela é conhecida como a “união” entre corpo e espírito, conhecida como “terceiro olho” ou “olho da consciência” na doutrina espírita de Allan Kardec. A doutrina afirma que a glândula é responsável pela conexão que existe entre os seres humanos e a espiritualidade e é representada pelo olho de Hórus egípcio, ou seja, o olho que tudo vê. A glândula representa o chacra coronário, o principal centro energético do corpo físico. Os chacras, por sua vez, são pontos de energia que circulam pelo nosso corpo. Temos sete pontos principais e a glândula pineal consiste no mais importante. Uma boa dica de ativação do terceiro olho é ter cristais da espiritualidade, como ametista, lápis-lazúli ou sodalita. Eles ajudam e são ótimos para regular a frequência se estiverem atrelados ao Yoga, a uma boa alimentação, a meditações e a mantras de ativação.

O filósofo Descartes acreditava na ligação da glândula pineal com a espiritualidade. Assim, ela era chamada de “assento principal da alma”. René estava certo de que a pineal seria a “sede da alma e o corpo”, o órgão capaz de revelar impressões espirituais para nosso cérebro. Sua teoria era a de que a glândula daria a percepção visual que a luz projeta, a pineal sente a projeção no campo eletromagnético por meio do qual é interferido pela espiritualidade, que logo é entendida pelo cérebro de forma similar com a interpretação da visão como os demais sentidos físicos.

A doutrina de Allan Kardec não cita diretamente a glândula pineal, porém Kardec definiu que o processo mediúnico é natural, ou seja, segue à estrutura física do médium, independentemente de fé, crença ou boa vontade. Esse processo natural necessita de um canal que produza recursos materiais para o desenvolvimento mediúnico, que necessita de um fluido especial que faça a ligação perispiritual entre os médiuns e os espíritos, e a glândula pineal seria o produtor desse recurso.

De acordo com o médico psiquiatra Dr. Sérgio Felipe de Oliveira, seguidor das ideias de Descartes e do espírito André Luiz, a glândula pineal seria um órgão sensorial da natureza espiritual que favorece a capacidade mediúnica; seria um “captador” capaz de perceber as ondas eletromagnéticas da espiritualidade e convertê-las em estímulos neuroquímicos, o que corresponde às mensagens recebidas de um desencarnado por um médium ou um sensitivo por meio da telepatia entre encarnados.

Escrito por Priscila Sarmento
Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: A GLÂNDULA PINELA SOB A ÓTICA DO ESPIRITÍSMO

AUTOCONHECIMENTO: RESPEITE AS LEIS UNIVERSAIS E TENHA O UNIVERSO A SEU FAVOR

Respeitar as Leis Universais é o primeiro passo consciencial que todo e qualquer ser humano precisa dar para parar de patinar no seu caminhar evolutivo. Quando tomamos consciência que ir contra os princípios das Leis Universais é pura perda de tempo e que o contrário faz o universo conspirar a nosso favor começamos a evoluir a passos largos e na direção da vida plena. Lendo o texto a seguir você vai entender melhor como funciona esse mecanismo universal.  

As Leis Universais

Mensagem de 11 de Outubro de 2021  

As Leis Universais trabalham de fato com os princípios criativos naturais, onde tudo existe e flui em coerência harmônica, como UM. Todas as formas partem e são partículas da Fonte Divina Única, portanto, a Divindade existe em Tudo. Não há necessidade de forçar nada. Tudo flui, tudo é criado e se recria numa bela sincronicidade, equilíbrio e harmonia. Amor.

Lembrem-se disto.

Quando tudo flui em harmonia, há paz. Paz interna. Equilíbrio. A sua própria alma sempre irá lhe avisar, através de seus próprios poderes intuitivos e seus próprios sentimentos, quando algo não for certo para você e quando algo estiver fora da Lei Universal e portanto, não é para o seu bem maior.

Escute-a.

Não permita a ninguém substituir o seu próprio saber intuitivo, não importa quem eles sejam. Se você SENTE que algo é errado, isso não serve para você. O instinto de rebanho é o da ovelha que segue cegamente.

Aqueles que estão conscientes e despertos e em sintonia com as Leis Divinas e com a Divindade dentro de si mesmos e com o seu saber intuitivo e orientação, possuem a habilidade de se libertar e permanecer na totalidade de sua própria Luz e assim, caminharem sozinhos se for necessário e serem verdadeiros para consigo mesmos.

De fato, eles nunca estão sozinhos, pois a Unidade interna, União, Paz e Harmonia do Divino e do Todo Universal vive dentro deles. A sua alma é uma Fagulha Divina e portanto, você é parte e partícula da Fonte Divina que o criou.

O maior presente que você pode dar a si mesmo, é a liberdade total de ser UM.

Um com Tudo o Que É.

Divindade.
Integridade.
Equilíbrio interno, amor e paz.
Viver a sua verdade.
Saber quem você é em verdade.
Saber o que você é em verdade.
Saber como servir em verdade.

EU SOU O QUE SOU

Judith Kusel — Fonte: https://www.judithkusel.com/
Roseli Giusti Zahm e Marco Iorio Júnior — Tradutora e Editor exclusivos do Trabalhadores da Luz

Fonte: Trabalhadores da Luz

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: RESPEITE AS LEIS UNIVERSAIS E TENHA O UNIVERSO A SEU FAVOR

DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: CIÊNCIA E ESPIRITUALIDADE SOB O OLHAR DO ESPIRITISMO

Neste domingo, aqui na coluna DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL temos um texto magnífico para uma REFLEXÃO sobre Ciência x Espiritualidade, sob o olhar do espiritismo, que faz uma retrospectiva acerca do desenvolvimento da ciência e da espiritualidade na humanidade ao longo de sua trajetória. Vale a pena essa leitura extraordinária para enriquecer e expandir a sua consciência.

Por Nubor Orlando Facure

Publicado em 21 de setembro, 2021 | por Centro Paz e Amo

Ciência e espiritualidade

Por mais que neguem os materialistas, a espiritualidade é um atributo que faz parte da essência do ser humano. Desde os tempos primitivos o Homem percebeu que existem forças que transcendem o seu domínio e passou a respeitar, a temer e a se subjugar diante das ameaças dos fenômenos da natureza, da conjunção dos astros e da incerteza do futuro.

Nasceram assim as crenças, os mitos, os deuses. as magias, os sortilégios, o misticismo, organizaram-se templos e igrejas com suas liturgias, seus sacerdotes e prosperaram as “instituições religiosas”. Neste clima vários deuses disputavam o poder e a força do verdadeiro Deus.

Conquistando a razão no decurso dos milênios que a evolução lhe exigia percorrer, o Homem percebia que sua experiência psíquica ultrapassava a realidade limitada pela experiência que os sentidos lhe permitia perceber. No seu íntimo, a vida transcendia a própria morte e as lembranças dos seu antepassados, que lhes pareciam visitar nos sonhos ou nas recordações, o faziam pressupor que uma vida futura deveria reunir a todos.

Os séculos se sucederam sem que no entanto o ser humano conseguisse atravessar a fronteira da morte sem temor e sobressaltos. A espiritualidade permanecia como uma conquista sempre adiada para depois, uma viagem sem volta ou uma terra que se comprava com promessas, lamentações ou indulgências.

A caminhada de Jesus pela Terra traçou rumos, comprovou a imortalidade, estabeleceu a comunhão com o Pai, dialogou com os Espíritos e revelou os gozos da vida futura. O Homem, persistiu, porem, nos desvios irresponsáveis, preferindo as vantagens que a Terra e as conquistas materiais o permitia possuir. Nos dias de hoje as palavras do Cristo de novo ressoam nas páginas do Consolador prometido. A “Pátria do Evangelho” se ergueu revelando-se como o grande “portal da Espiritualidade” a insistir com o Homem que Deus existe, que a vida continua, que somos espíritos imortais, que na Casa do Senhor há muitas moradas onde nossos entes queridos nos aguardam e que este mundo e o “outro” se relacionam num vai e vem de interferências múltiplas.

A mesma doutrina do Cristo, agora codificada por Kardec, nos expôs, ao lado dos cânticos da Boa Nova, a fé raciocinada, permitindo a constatação do fenômeno espiritual com os paradígmas de uma “nova ciência”.

A espiritualidade, quando avaliada cientificamente, esbarra, porem, em uma série de dificuldades. Primeiro a sua própria conceituação, depois, sua distinção com religião e misticismo.

A religião implica numa organização institucional com uma maior ou menor participação do indivíduo. Nas religiões tradicionais são prescritas crenças, dogmas, rituais, práticas litúrgicas e compromissos sociais com a instituição. A exploração da espiritualidade é historicamente uma prática comum às religiões, que se aproveitam de alguns conceitos que são compartilhados entre ambos : a relação transcendente com Deus ( uma “força suprema” ou uma “energia universal”) e a veneração por aquilo que é tido como sagrado.

A dimensão espiritual implícita na natureza humana é aceita por uns mas, não por outros, e aquilo que permite alguém ter aceso à esta dimensão, não terá nenhum significado para aquele que não admite a sua existência.

Cada indivíduo pode ser caracterizado por sua religiosidade,suas crenças particulares e práticas relativas a sua religião, sem, no entanto,manterem um vínculo estreito com a espiritualidade.

A vivência espiritual comumente é uma experiência subjetiva, individual, particular, que algumas vezes pode ser compartilhada com os outros. Algumas pessoas experienciam sua espiritualidade como um assunto altamente pessoal e privado, focalizando elementos intangíveis que os suprem de vitalidade e grande significado em suas vidas. Espiritualidade não envolve religião necessariamente.

Cada pessoa define sua espiritualidade particularmente. Ela deve ser vista como um atributo do indivíduo dentro de um conceito complexo e multidimensional. Possivelmente tem alguma coisa a ver com caráter, com personalidade e com cultura.

Para uns, a espiritualidade se manifesta ou é vivenciada em um momento de ganhos materiais prazerosos tão simples como, pisar na relva descalço ou caminhar pela noite solitário, para outros, será um momento de contemplação, de meditação, uma reflexão profunda sobre o sentido da vida, uma sensação de íntima conexão com o que pensa amar ou um contacto psíquico com seres espirituais.

Podemos perceber que a espiritualidade se manifesta em três domínios pelos quais podemos sistematizar sua avaliação com critérios científicos: os domínios da “prática”, das “crenças” e o da própria “experiência espiritual”.

Na “prática”, quando se exercita a contemplação, a meditação, a prece ou uma atividade de culto religioso.

O domínio das “crenças” espirituais varia com a cultura dos povos e inclui a crença na existência de Deus, da Alma, da vida após a morte e da realidade da dimensão espiritual para além do nosso conhecimento sensorial e intelectual.

Por fim, no domínio da “experiência espiritual” há uma série enorme de situações que parecem sugerir contacto direto com a espiritualidade. Incluem-se aqui, por exemplo, aquelas vivências rotineiras, representadas pelo encontro íntimo e pessoal que cada um faz com o transcendente e o sagrado e aqueles outros quadros freqüentemente mais dramáticos, quase sempre súbitos, acompanhados de forte transformação pessoal que se seguem a um acontecimento psíquico marcante na vida. Mais significativas ainda, incluem-se , entre outros, os relatos de experiências de quase morte (near death experience) e as projeções fora do corpo físico (out of body experience) nos quais, o indivíduo transita com sua consciência por outras dimensões, vivenciando a plenitude da vida espiritual.

No Brasil, podemos afirmar que, em termos de “experiência espiritual”, nada supera a mediunidade. Entre nós, parece que a espiritualidade convive dentro de casa dirigindo cada passo de nossas vidas. Pelos nossos médiuns os recados do outro lado tem sido tão freqüentes que as portas da morte não isolam mais nosso contacto com os que mais amamos.

Estamos diante de um “campo de experimentação” extraordinário onde é corriqueira a comprovação da intercomunicação entre nós e o “outro lado da vida”. Qualquer cientista sem preconceito pode sistematizar suas observações dentro dos três domínios que apresentamos para a análise da espiritualidade e confirmar que na “prática”, nas crenças” e nas “experiências espirituais” nos seus vários matizes, a espiritualidade toda se manifesta, revelando a centelha divina e imortal que habita em todos nós.

Fonte:  CVDEE

Fonte: Centro Paz e Amor

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: CIÊNCIA E ESPIRITUALIDADE SOB O OLHAR DO ESPIRITISMO

AUTOCONHECIMENTO: UMA TÉCNICA MEDITATIVA PARA AUMENTAR A FÉ EM TEMPOS DIFÍCEIS

Uma técnica meditativa para aumentar a fé em tempos difíceis é o destaque da nossa coluna AUTOCONHECIMENTO deste sábado, aqui no Blog do Saber. Uma ativação Grabovoi muito útil para fortalecer a fé é a sequência de proteção divina. Esse é um código que ao ser ativado, toda sensação de abandono, rejeição, incapacidade, medo e insegurança dá lugar ao sentimento de proteção, confiança, aceitação, iluminação, abundância e fé inabalável. Por isso convido você a ler o artigo completo a seguir e conhecer como funciona a ativação Garbovoi para a proteção divina!

Como aumentar a fé em tempos difíceis: usando ativação Grabovoi para proteção divina

Mulher meditando sentada na grama
Reptile8488 / Getty Images Signature / Canva

Certa vez, Jesus mencionou: “Tudo é possível ao que crê”. Isso revela que quem acredita ser capaz de alcançar algo realmente o alcança. O poder da fé é determinante para uma vida plena, feliz, abundante e generosa. A fé é um escudo que nos protege das energias densas e da negatividade. Em meio às incertezas, ela abre caminhos. Nas tristezas, é a mensageira da esperança.

É a fé que nos anima e que nos faz seguir adiante. Ela supera os medos, reacende a chama em nosso peito e nos move com o sopro do Grande Espírito.

Mas o que podemos fazer quando nossa fé se enfraquece? Quando nossa luz diminui e tudo parece desmoronar ao nosso redor, como podemos agir? Se sentirmos vontade de desistir de tudo, o que devemos fazer para transmutar isso?

A fé é nosso escudo, é o nosso refúgio. Mesmo quando está fraca, ela pode nos realinhar ao nosso propósito. Mesmo que ela esteja como a frágil chama de uma vela, basta que haja conexão com a fonte, com o Divino Criador, para que ela se torne uma grande e luminosa tocha, que expande sua luz para nos direcionar e proteger.

Práticas como meditação, oração, comandos quânticos, ativação de números Grabovoi entre outras são excelentes maneiras de fortalecer a fé, focar a mente no que realmente importa e manter a alma leve e feliz.

Cultivar a fé é fazer com que nossa chama interior nunca se apague; é ter a certeza de que tudo coopera para o nosso bem e que cada experiência nos traz valiosos ensinamentos para a vida.

Homem meditando na sala

cottonbro / Pexels / Canva

Uma ativação Grabovoi muito útil para fortalecer a fé é a sequência de proteção divina. Ao ativar esse código, toda sensação de abandono, rejeição, incapacidade, medo e insegurança dá lugar ao sentimento de proteção, confiança, aceitação, iluminação, abundância e fé inabalável.

Para que a ativação seja potencializada, devemos utilizar comandos quânticos e vibrar nas mais altas emoções. Formulei as etapas a seguir com base em evidências empíricas, tendo como referência casos de sucesso e minha própria experiência. Aprenda, agora, a elevar o poder de sua fé:

Reserve, diariamente, um momento dedicado à sua espiritualidade.

Escolha um local apropriado, no qual você imantará as energias de conexão com a fonte e amor incondicional. Para fazer isso, feche seus olhos, respire profundamente e acesse as memórias mais queridas e que significam muito para você. Em seguida, sintonize os sentimentos profundos que essas memórias despertam e sinta como se eles abraçassem você nesse local, trazendo paz, plenitude e luz para sua alma. Perceba as cores, os aromas, os sons e as sensações que surgem em sua mente. Depois, procure organizar esse ambiente, decorando-o com suas cores favoritas e com objetos que despertem lindas memórias afetivas. Você pode também escolher imagens arquetípicas e sequências Grabovoi para trazer harmonia e luz ao ambiente.

Crie uma lista de músicas que despertem emoções de alta vibração em seu coração, músicas que elevem sua alma e sua conexão com o Criador. Sinta cada célula vibrar e o seu corpo se arrepiar de pura emoção. Utilize as músicas sempre que desejar elevar sua frequência.

Escolha aromas que tragam significados especiais para você. Faça com que o ambiente fique perfumado. Você pode usar água de colônia, ervas, óleos essenciais, incensos ou mesmo o perfume das flores que você mais aprecia.

Assim que o ambiente estiver devidamente preparado, imantado com as mais altas vibrações, você iniciará seu processo meditativo.

Com roupas leves e confortáveis, procure sentar em posição de lótus (postura meditativa) ou de uma maneira que seja mais confortável, contanto que mantenha a coluna ereta.

Mulher meditando na sala de estar

cottonbro / Pexels / Canva

Inspire, contando mentalmente até 7. Retenha o ar pelo mesmo período de tempo. Expire também contando até 7. Utilize a respiração com o diafragma, sentindo o ar se expandindo entre suas costelas e em seu abdômen. Respire e expire até o momento que considerar necessário. Em seguida, recite um mantra de sua preferência, um comando quântico ou uma frase motivadora. Um exemplo:

“Eu sou o amor incondicional em ação”, “Eu acesso, sintonizo e manifesto o poder infinito agora”, “Eu sou centelha divina e emano luz e amor ao mundo”.

Repita a frase ou o mantra escolhido quantas vezes seu coração pedir. Depois faça a seguinte ativação Grabovoi:

“Ativo e manifesto agora a proteção divina, código 8888. Está feito, está feito, está, feito.”

Realize 3 vezes essa ativação. Fale com autoridade, de modo que seu corpo vibre ao som de suas cordas vocais. A pronúncia do código é oito, oito, oito, oito. Ao pronunciar, imagine uma linda e poderosa luz dourada envolvendo por completo sua casa, você, sua família e todas as pessoas que você ama.

Essa ativação estabelecerá sua conexão com o Criador, aumentará sua fé e potencializará a energia de sua alma. O número 8 simboliza o infinito e o código 8888 fará com que você acesse infinitas possibilidades para ser mais feliz e realizar seus sonhos.

Alimente sua fé, ela é o que move a nossa alma em busca dos nossos sonhos. Compartilhe este artigo com as pessoas importantes para você. Quanto mais fé, amor e luz emanarmos, mais teremos motivos para agradecer e sermos felizes. Todos somos um.

Namastê!

Fonte: Eu Sem Fronteiras

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: UMA TÉCNICA MEDITATIVA PARA AUMENTAR A FÉ EM TEMPOS DIFÍCEIS

ARTIGOS: A IMPORTÂNCIA DA INTUIÇÃO PARA A NOSSA EVOLUÇÃO

5 passos para despertar a intuição | AMOR Cristalino

Atualmente vivemos no plano da 3ª dimensão aqui neste planeta. É sabido por todos que este é o plano do materialismo, das coisas palpáveis e também das ilusões.

Você pode até estar se perguntando:

  • Como assim, coisas palpáveis e ilusões?

Isso mesmo, ou não seria verdade que a maioria das pessoas vem aqui para acumular riquezas materiais e depois partem sem levar nada dentro do caixão?

A história se repete geração após geração e o ser humano continua iludido, passando uma vida inteira trabalhando duro para acumular bens materiais sem perceber que está apenas patinando no que tange ao seu verdadeiro propósito nessa jornada. Isso ocorre porque, enquanto estamos nesse plano material guiado apenas pelos 5 sentidos tridimensionais, ou seja: tato, visão, audição, olfato e paladar, ficamos extremamente limitados e só conseguimos enxergar ou perceber, menos de 10% de todas as coisas que existem no universo. Estão ao nosso redor e não as enxergamos.

Somente quando passamos a desenvolver a nossa percepção sensorial ou intuição, também conhecida vulgarmente como sexto sentido, é que conseguimos perceber os 90% das coisas que não havíamos percebido até então. A intuição, ao contrário do que muitas pessoas falam por ai, não é uma percepção sensorial inerente às mulheres, mas a todo ser humano independente do sexo ou gênero e deve ser desenvolvida por todos sob pena de ficarmos patinando nessa escalada evolutiva.

A forma mais rápida e prática de desenvolver a Intuição é através da prática da meditação. Atividade que todo ser humano deveria incorporar como hábito diário, pois além de ser uma prática milenar no oriente é comprovadamente terapêutico e só trás melhorias para a vida das pessoas.

Continuar lendo ARTIGOS: A IMPORTÂNCIA DA INTUIÇÃO PARA A NOSSA EVOLUÇÃO

AUTOCONHECIMENTO: A CIÊNCIA QUE MUDARÁ O SEU FUTURO, POR DR. BRUCE LIPTON

O vídeo escolhido para REFLEXÃO nesta quinta-feira, aqui na coluna AUTOCONHECIMENTO é uma aula fantástica baseada nos conhecimentos de física quântica e espiritualidade do Dr. Bruce Lipton que vai transformar totalmente você, seu pensamento e sua vida, de forma que você vai adquirir o poder que jamais sonhou ter. Assista ao vídeo completo a seguir, expanda sua consciência e entenda como funciona toda a vida no universo e, principalmente dentro de você!

Fonte:

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: A CIÊNCIA QUE MUDARÁ O SEU FUTURO, POR DR. BRUCE LIPTON

DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: BUDAS E CRISTOS, HERÓIS DESCONHECIDOS

O texto de hoje, aqui na coluna DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL nos explica e ensina como diferenciar um Buda e/ou Cristo de primeira ordem de um mesmo “homem sereno” ou “herói” de segunda ordem. Os de primeira ordem passaram por nós em silêncio e sobre eles nada sabemos. Se Sidarta Guatama, o Buda que conhecemos, foi o 25º Buda, dos 24 anteriores nada sabemos, pois foram heróis desconhecidos que muito fizeram pela humanidade em profundo silêncio.  

Por que a imagem de Buda gordo e sorridente é tão popular? Saiba essa e outras curiosidades · Alto Astral

HOMENS SERENOS – por Swami Vivekananda

Os maiores homens passaram desconhecidos.

Os Budas e os Cristos que se conhecem são heróis de segunda ordem, em comparação com os maiores, dos quais o mundo nada conhece. Em cada país, viveram centenas desses heróis desconhecidos. Eles trabalharam em silêncio, viveram em silêncio e em silêncio morreram. Com o tempo, seus pensamentos encontraram uma expressão nos Budas e nos Cristos, que chegaram a ser conhecidos para nós. Os maiores homens não buscaram obter renome algum. Deixaram suas idéias ao mundo; nada pretendiam para si mesmos; não estabeleceram escolas, nem sistemas, que levaram seu nome. A sua natureza não permitiria. São os puros sattvikas*, que nunca fazem ruído, mas se fundem no amor.

Gautama Buda disse que era o vigésimo quinto Buda. Os 24 anteriores a ele são desconhecidos na História, apesar do vigésimo quinto que conhecemos ter construído em cima da base que os anteriores haviam criado. Os homens mais evoluídos são silenciosos. Sabem do real poder do pensamento. Sabem que, se entrarem numa caverna, fecharem a porta e irradiarem cinco pensamentos verdadeiros, que viverão na eternidade. Em verdade, esses pensamentos penetrarão as montanhas, atravessarão os oceanos, viajarão pelo mundo inteiro. Entrarão no fundo dos corações e dos cérebros, farão nascer homens e mulheres que lhes darão a expressão prática das ações da vida humana…

Os Budas e os Cristos foram de lugar em lugar, difundindo essas verdades. Mas os sattvikas estão muito perto de Deus para entrar na ação e combater, para pregar e para fazer, como se diz na Terra, o Bem da humanidade.

– Swami Vivekananda, (1862-1902), Discípulo de Paramahamsa Ramakrishna.

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: BUDAS E CRISTOS, HERÓIS DESCONHECIDOS

ESCOLA EM NATAL REALIZA OFICINA QUE ENGLOBA CUIDADOS COM A MENTE, CORPO E ESPIRITUALIDADES DE ALUNOS QUE IRÃO REALIZAR PROVAS DO ENEM

Por g1 RN

 

Oficinas com foco em saúde emocional auxiliam estudantes de Natal em preparação para o Enem | Rio Grande do Norte | G1

Os preparativos para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) vão além dos estudos. Em Natal, uma escola realiza oficinas que englobam cuidados com o corpo, a mente e a espiritualidade dos alunos que vão realizar as provas em 2021.

As ações valorizam o desenvolvimento do autoconhecimento, beneficiando o desempenho educacional, sem deixar de lado a saúde global dos alunos. “A 3ª série do Ensino Médio é um período cheio de desafios, pois é um momento de inícios e términos de ciclos e também de decisões acerca do futuro. As oficinas surgem como uma forma de amenizar os sintomas de medos, ansiedades e angústias que os alunos podem sentir em virtude da alta demanda de estudos”, explica a psicóloga Sheila Salustino, do Colégio Nossa Senhora das Neves.

Oficinas com foco em saúde emocional auxiliam estudantes em preparação para o Enem 2021 — Foto: Divulgação

Com as mudanças no estilo de vida impostas pela pandemia, os cuidados com a saúde mental merecem ser redobrados. O professor de Educação Física Lucas Macêdo conta que a realização de técnicas de relaxamento, alongamento, automassagem e meditação são importantes para manter o corpo e a mente sãos antes e durante o Enem. Há também um espaço para que os alunos possam falar sobre o que estão sentindo. “Existe um momento em que eles podem desabafar sobre suas emoções e sentimentos, pois entendemos que isso é um processo terapêutico. Ao falar, o aluno passa a ter uma maior consciência sobre as suas emoções e os colegas, ao ouvirem os depoimentos, passam a entender que todos estão passando por alguma dificuldade e, juntos, podem se ajudar”, frisa Lucas.

“Participar das oficinas é uma experiência muito interessante e importante, por ser realizada em um momento em que nós, alunos, sentimos uma pressão muito grande por resultados. Essa pressão é amenizada durante as oficinas. A ajuda de toda a equipe é muito importante”, conta a estudante Maria Clara Medeiros, de 17 anos, que tem o sonho de cursar fisioterapia.

Consciência corporal, questões sobre empatia, perdão, projeto de vida, diálogos sobre família, sonhos e sentimentos são alguns dos temas trabalhados nas oficinas. Todas são baseadas na tradicional lenda japonesa Tsuru. A história conta que quem fizesse mil tsurus – aves de dobraduras de papel – alcançaria uma graça ou teria um sonho realizado.

“Os estudantes escrevem as suas considerações em um tsuru em cada oficina realizada. As atividades culminam no Dia da Espiritualidade, que acontece no fim do ano letivo, onde os mil tsurus formam uma colcha de retalhos das histórias, vivências e partilhas, tornando-se uma jornada de autoconhecimento para cada um deles”, relata o professor de Ensino Religioso, Padre Jarbas Batista.

Continuar lendo ESCOLA EM NATAL REALIZA OFICINA QUE ENGLOBA CUIDADOS COM A MENTE, CORPO E ESPIRITUALIDADES DE ALUNOS QUE IRÃO REALIZAR PROVAS DO ENEM

DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: O DESPERTAR DA CONSCIÊNCIA E A TRANSFORMAÇÃO PARA CRIAR UM MUNDO MELHOR

O texto de hoje para REFLEXÃO, aqui na coluna DESENVOLVIMENTO PESSOAL aborda o despertar da consciência para criar a transformação como forma de criar um mundo melhor realinhando-nos com os princípios universais do equilíbrio. Por isso convido você a ler esse texto curto, porém magnífico no que tange a sabedoria universal.

Criando Um Mundo Melhor

À medida que o mundo continua a de dissolver, uma nova realidade guiada pela alma está emergindo para substituir o velho mundo dominante, movido pelo ego.

Os desafios que enfrentamos estão sendo enfatizados, impulsionando-nos para a transformação.

Como resultado, uma mudança muito necessária está ocorrendo em nosso eu humano básico, realinhando-nos com os princípios universais do equilíbrio.

O que você quer, que lhe foi apresentado nos últimos seis meses, está se tornando uma realidade. Há uma mudança definitiva na energia que está dissolvendo o velho e trazendo a luz onde o seu foco deve estar agora.

Velhos padrões, apegos e distrações, que o afastam de sua alma, vão sendo liberados, liberando a sua energia e dando-lhe uma nova perspectiva e uma nova visão da sua vida.

Avance com a sabedoria que você adquiriu e aplique esta sabedoria para a criação de um mundo melhor.

Inspiração Diária de Kate Spreckley
Compartilhe com Ética mantendo todos os créditos
Formatação – DE CORAÇÃO A CORAÇÃO

Fonte: Gratidão Transforma

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: O DESPERTAR DA CONSCIÊNCIA E A TRANSFORMAÇÃO PARA CRIAR UM MUNDO MELHOR

DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: COMO CONVIVER COM A CRENÇA NA CIÊNCIA E NA ESPIRITUALIDADE AO MESMO TEMPO

Antigamente Crença e Ciência não andavam juntas e eram antagônicas, mas atualmente já se sabe que é possível a convivência das duas ao mesmo tempo. O que talvez ainda falte seja popularizar isso e esclarecer os limites de um e de outro para não haver conflito, apesar de ser algo muito pessoal. O artigo a seguir tenta desvendar esses novos paradigmas, Leia, reflita e faça o seu juízo de valor!

É possível crer na ciência e na espiritualidade ao mesmo tempo?

Um homem branco que faz um gesto de dúvida, colocando a mão no queixo. À sua direita, uma ilustração que representa as religiões abraâmicas, à sua direita uma ilustração que representa a ciência.
Andrea Piacquadio / Pexels / Canva / Eu Sem Fronteiras

Se você veio em busca de uma resposta simples para a pergunta do título deste artigo, é “sim”. Sim, é possível crer na ciência e na espiritualidade ao mesmo tempo.

Por muito tempo, e ainda hoje, muita gente acreditou que ciência e espiritualidade eram opostas e rivais, como clubes de futebol que têm torcedores que se odeiam. Mas a verdade é que, apesar de haver pontos de discordância, você pode muito bem crer em uma e crer em outra.

Antes de mais nada, o que é ciência?

Uma mulher morena com um suéter amarelo olhando através de uma lupa.

kroshka__nastya / Freepik

Para deixarmos as coisas bem explicadinhas antes de seguirmos em frente, vale esclarecer esse conceito. O que chamamos de ciência neste artigo é o seguinte: todo conhecimento que explica fenômenos e que foi comprovado por métodos científicos.

Métodos científicos se baseiam em experimentos e observação. Sabemos que determinado remédio combate determinada dor porque diversas substâncias foram testadas para aliviar essa dor e descobriu-se que essa medicação funciona. Essa conclusão foi submetida a mais outra dezena de testes para ser comprovada.

Portanto, ciência é a explicação lógica por trás de uma situação. Ah, e importante: não existe “a” ciência, algo como um instituto que define o que é certo ou errado. O conhecimento científico está sempre se desconstruindo e se modernizando.

E o que é espiritualidade?

Espiritualidade é a busca por explicações que transcendem os nossos sentidos e a nossa capacidade de testar e observar, ou seja, os métodos científicos.

Há pessoas que creem que a meditação harmonize as energias do nosso corpo. Isso é impossível de ser medido, certo? Como medir as tais energias? Assim como há pessoas que acreditam que, ao morrermos, iremos ao céu ou ao inferno; mas como comprovar a existência desses lugares? Impossível.

Uma estátua budista em bronze. Ela cerra as mãos em um gesto de oração.

Dean Moriarty / Pixabay

Assim sendo, espiritualidade é tudo aquilo que tenta explicar ou dar sentido a tudo o que não podemos comprovar ou para o qual não encontramos sentido lógico. A ciência, por exemplo, provavelmente jamais poderá deduzir o sentido da vida. Não há como fazer isso. A espiritualidade, por sua vez, pode fazer isso.

É importante dizer que espiritualidade não é sinônimo de religião. Religiões são conjuntos de crenças estabelecidas que seguem cultos, rituais, regras etc. A espiritualidade é ampla: você pode crer no Deus cristão, no poder da meditação budista e participar de eventos em um terreiro de candomblé. Espiritualidade é individual.

Alguns exemplos simples

Usando alguns exemplos simples e até um pouquinho bobos, vamos mostrar a você que ciência e religião não se excluem. Vamos lá:

Parece absurdo uma pessoa estar esperando a vacina contra o coronavírus, mas, mesmo assim, todos os dias dobrar seus joelhos e pedir a Deus que proteja sua família e sua vida? Não, certo? Pois a ciência está aí, na vacina, e a espiritualidade está aí, em Deus.

Mais um exemplo: é absurdo estar passando por um quadro de transtorno de ansiedade, tomar medicamentos para controlar esse problema, mas praticar meditação todos os dias, com o objetivo de harmonizar energias espirituais? A medicação (ciência) atrapalha a meditação (espiritualidade, neste caso) ou vice-versa?

Uma pessoa com os dedos entrelaçados em um gesto de oração. Ela debruça suas mãos sobre uma provável bíblia.

reenablack / Pixabay

E um último caso ilustrativo: é absurdo uma pessoa combatendo um vício em drogas buscar ajuda psiquiátrica e psicológica, mas, ao mesmo tempo, procurar o conselho e a ajuda espiritual de um imã na mesquita de sua cidade? Não há nada de errado nisso, não é?

Como você pôde ver a partir dos exemplos, a espiritualidade e a religião não atrapalham a crença na ciência e em procedimentos médicos e científicos.

Quando os problemas começam…

Os problemas podem começar quando há conflitos entre a espiritualidade e a ciência, o que pode acontecer. Sim, é possível manter uma harmonia entre os dois e, com sabedoria, isso pode ser feito, mas há pontos inflexíveis que podem gerar situações problemáticas.

Há pessoas, por exemplo, que abrem mão de fazer tratamentos médicos, como quimioterapia, na esperança de que Deus ou qualquer que seja sua crença vá curá-la desse problema de saúde.

Outro exemplo, este ligado a uma religião: aqueles que se consideram testemunhas de Jeová são proibidos por sua crença de fazer transfusão de sangue. Então, caso sofram um acidente ou passem por um quadro em que precisem de doação de sangue, arcarão com as consequências de abrir mão desse tratamento.

Seria leviano e arrogante dizer o que você deve fazer da sua vida, e não estamos aqui para isso, mas recomendamos que você coloque a sua saúde e a saúde dos seus acima das suas crenças quando for possível. Ainda que você tenha certeza a respeito do que crê, nada podemos saber a respeito da espiritualidade, apenas supor.

Uma mulher de blusa branca e calças leggings preta fazendo yoga.

Irina L / Pixabay

Então o recomendado é sempre se precaver e fazer o possível para se cuidar, seja cuidando do seu corpo ou da sua mente, seja fazendo tratamentos psicológicos e psiquiátricos, se forem necessários.

E a pseudociência?

Muitos confundem espiritualidade com pseudociência e, a partir desse preconceito, classificam qualquer crença como anticiência, mas não é bem assim.

A espiritualidade, quando verdadeira, é humilde. O que isso quer dizer? Que cremos naquilo que cremos, mas sabemos, lá no fundo, que não dá para ter certeza de que é verdade. Mesmo assim, cremos. Uma das definições de fé é esta: “crença na existência de alguma coisa”. Veja: crença, não certeza.

A pseudociência, por sua vez, não tem a humildade da espiritualidade. Ela deturpa métodos e conhecimentos científicos para se passar por verdadeira, na maioria das vezes com o intuito de enganar pessoas e, frequentemente, de ganhar dinheiro por causa disso.

Mãos de uma mulher manipulando um baralho de cartas. Sobre uma mesa, uma vela preta acesa e um leque de ferro, além de um globo cinza e também uma caixa acinzentada.

Anastasia Shuraeva / Pexels

Um exemplo de pseudociência. Crer que temos energias espirituais em nosso corpo não é errado. A ciência nunca comprovou a existência ou inexistência delas, e nunca vai fazê-lo, porque isso é tema para a espiritualidade.

Mas quando aparece uma pessoa dizendo que pode manipular as tais energias para que você seja mais feliz, isso é pseudociência. Por quê? Porque manipulação, medicação, entre outros, são conceitos científicos. Se uma prática mistura espiritualidade (energias) e ciência (cura), é uma pseudociência.

Duas dicas simples para diferenciar espiritualidade de pseudociência:

a. A crença promete alguma coisa como certeza (exemplo: uma cura)? Se sim, desconfie, porque nem mesmo as religiões prometem;

b. A crença cobra algum dinheiro de você para oferecer algo que é espiritual e que não pode ser mensurado/avaliado? Desconfie.

Já se foi o tempo em que espiritualidade e ciência eram antagonistas. Na época em que vivemos, sabemos que os dois podem conviver harmonicamente, desde que não nos impeçam de ter cuidados conosco, com a nossa saúde e com a nossa mente, por exemplo. Fora isso, exerça sua espiritualidade como quiser e como se sentir bem!

Fonte: Eu Sem Fronteiras

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: COMO CONVIVER COM A CRENÇA NA CIÊNCIA E NA ESPIRITUALIDADE AO MESMO TEMPO

AUTOCONHECIMENTO: ENTENDA A IMPORTÂNCIA DOS SONHOS PARA A NOSSA EVOLUÇÃO ESPIRITUAL

O texto que trago hoje para a nossa REFLEXÃO, aqui na coluna AUTOCONHECIMENTO é sobre sonhos e o deslocamento do espírito. O texto aborda sobre a importância dos sonhos e de sua interpretação para o nosso DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL. Aborda o tema sobre uma visão espírita e também da conscienciologia. Então convido você a ler esse esclarecedor artigo que pode tirar muitas dúvidas sua!

Sonhos e o deslocamento do espírito.

Mulher dormindo e sentindo que está flutuando
KristiLinton / Getty Images Pro / Canva

Há milhões de anos, os sonhos são considerados para muitos um mistério, isso porque, por meio deles, surgiram respostas que mudaram o rumo da História e da humanidade cientificamente, como o grande e famoso físico Albert Einstein, que dizia que, quando ele estava em dúvida de algo ou quando não conseguia resolver alguma questão matemática, sonhava que a resolvia, logo, quando acordava, ele já sabia onde estava errando, fazendo com que o que foi visto em sonho o auxiliasse. Também em um desses sonhos literalmente geniais, Einstein conta que sonhou com vacas pulando em sincronia com um grande choque de uma cerca elétrica. Em vez de enxergar isso como cenas aleatórias que nossa mente reproduz, ele desenvolveu, a partir daí, o Princípio da Relatividade.

Sonhar é necessário para nossa consciência. Mesmo quando não lembramos de forma clara, algo nos foi relevado, ainda que seja uma sensação de satisfazer um prazer reprimido. Os sonhos são essenciais para o desenvolvimento e o autoconhecimento, fazem parte dessa construção pessoal e social e não devem ser ignorados. Mesmo durante pesadelos há um significado escondido que aparentemente e de fato é perturbador, porém se reconhecermos a origem e o que causa esse sentimento ou essa lembrança, será possível lidarmos de forma saudável para que o medo de ter pesadelos não o impeça de continuar sonhando.

Quando acordamos, às vezes entusiasmados, decepcionados, alegres e com medo, logo nos vem a cabeça o que esses sonhos querem dizer. Então entramos na questão da interpretação dos sonhos, que, para a psicanálise, é essencial, existindo métodos responsáveis e promissores para isso, mas o que quero destacar é como tudo, absolutamente tudo importa em um sonho, mesmo quando insistimos dizendo que foi “viajado”.

Acredito que muitos já assistiram ao filme ou leram o livro “Alice no País das Maravilhas”. Talvez não tenham percebido como uma fala, uma atitude ou um símbolo pode ter diversas interpretações e profundidade cirúrgicas no nosso cotidiano. Além disso, sobre estar conectados à vida e ao propósito de cada um. Digo isso porque, para Alice, tudo era sonho, ou será que não? Alice, após entrar em um buraco, percebe que está em um mundo aparentemente sem sentido, perdida, então inicia uma jornada, em que ela logo encontra com o famoso gato e pede ajuda. O gato responde com o que a vida nos pergunta todos os dias: “Para onde que ir?”. Alice diz estar perdida, então o gato sábio, calmo e sereno conclui: “Para quem não sabe aonde vai, qualquer caminho serve”.

Cena do filme "Alice no país das maravilhas" em que a Alice fala com o gato
Reprodução / Adoro Cinema / Walt Disney Pictures

O que tudo isso quer dizer é que muitas vezes na vida nos vemos assim, e nos sonhos não é diferente. Eles muitas vezes estão lá para justamente fazer com que nós possamos nos esforçar para encontrar a interpretação — não a correta, mas sim a necessária — para que possamos evoluir, lembrando que, como Alice, podemos achar que nada faz sentido, mas pode trazer bem sutil ou brutalmente mensagens que façam.

Outra obra importantíssima para a história, inclusive inspirada em “Alice no País das Maravilhas”, é o famoso “Matrix”, no qual o personagem Neo (do latim “Novo”) tem que escolher entre uma vida ilusória ou uma vida consciente, ele então escolhe a vida nova e quebra os padrões impostos muitas vezes por ele mesmo, libertando-se. A relação entre essas duas referências é que a representação do sonho, a imaginação e a fantasia estão presentes, e quem escolhe o caminho é quem se dispõe a percorrê-lo, sabendo estar atento a grandes e pequenos detalhes que a vida desperta, seja acordado ou “dormindo”.

É possível estarmos conscientes enquanto dormimos? Para responder a essa questão, trago uma reflexão do revolucionário Allan Kardec, em “A Gênese”. Ele diz: “Embora, durante a vida, o Espírito seja fixado ao corpo pelo perispírito, não é tão escravo que não possa alongar sua corrente e se transportar ao longe, seja sobre a terra, seja sobre qualquer outro ponto do espaço”.

É possível nos deslocarmos do nosso corpo físico sem perdermos a conexão entre matéria e espírito. Sendo assim, o espírito se prolonga e se expande, sendo ele o perispírito, e esse processo acontece durante o sono, todas as noites fazendo isso; alguns se lembram, outros não se lembram — e esse processo não depende de estarmos sonhando. São dois mecanismos diferentes que se complementam: os sonhos lúcidos são aqueles dos quais nos lembramos com mais clareza e detalhes, mas durante o sono não temos controle sobre nossas atitudes. Já nos desdobramentos conscientes, temos o controle. É como estar acordado em outra realidade vibracional, mesmo que ainda desdobrado em um local conhecido, por isso não devemos confundir sonhos lúcidos e desdobramentos. Como explicado anteriormente, algumas mensagens que vemos em sonhos podem vir até mesmo de nós mesmos, desdobrados em uma consciência mais elevada, mostrando alguns caminhos que nós, enquanto encarnados, ainda precisamos percorrer — em uma linguagem direta, mesmo que como mensagem subliminar, como animais, natureza, desenhos etc.

Como Alice e Neo, é preciso saber o que queremos de verdade, buscar respostas sólidas, para que, durante o sono, o que não conseguimos enxergar acordados, possamos perceber e ressignificar.

Escrito por Vitor Vieira
Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: ENTENDA A IMPORTÂNCIA DOS SONHOS PARA A NOSSA EVOLUÇÃO ESPIRITUAL

DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: O SEGREDO DA FELICIDADE ESTÁ NA RESPONSABILIDADE QUE ENCARAMOS A VIDA

É normal todos querem saber o Segredo da Felicidade. Afinal todos sonham com isso. Querem ser felizes, mas não fazem ideia do que realmente seja a felicidade. É preciso, muitas vezes, procurarmos essa tão almejada felicidade nas coisas belas do mundo, mas também é comum as pessoas se desiludirem. Então convido você a ler o texto completo a seguir e descobrir qual o segredo da felicidade, pois é algo bem diferente do que a maioria das pessoas acha.

Você vai descobrir agora os 4 maiores segredos da felicidade plena - Instituto i9c

O segredo da felicidade

Há muito tempo, em uma terra muito distante, havia um jovem rapaz, filho de um rico mercador, que buscava obstinadamente o segredo da felicidade.

Já havia viajado por muitos reinos, falado com muitos sábios, sem, no entanto, desvendar tal questão.

Um dia, após longa viagem pelo deserto, chegou a um belo castelo no alto de uma montanha.

Lá vivia um sábio, que o rapaz ansiava conhecer.

Ao entrar em uma sala, viu uma atividade intensa. Mercadores entravam e saíam, pessoas conversavam pelos cantos, uma pequena orquestra tocava melodias suaves.

De longe ele avistou o sábio, que conversava calmamente com todos os que o buscavam.

O jovem precisou esperar duas horas até chegar sua vez de ser atendido.

O sábio ouviu-o com atenção, mas lhe disse com serenidade que naquele momento não poderia explicar-lhe qual era o segredo da felicidade.

Sugeriu que o rapaz desse um passeio pelo palácio e voltasse dali a duas horas.

“Entretanto, quero pedir-lhe um favor.” – completou o sábio, entregando-lhe uma colher de chá, na qual pingou duas gotas de óleo.

“Enquanto estiver caminhando, carregue essa colher sem deixar o óleo derramar.”

O rapaz pôs-se a subir e a descer as escadarias do palácio, mantendo sempre os olhos fixos na colher.

Ao fim de duas horas, retornou à presença do sábio.

“E então?” – perguntou o sábio – “você viu as tapeçarias da pérsia que estão na sala de jantar?

Viu o jardim que levou dez anos para ser cultivado?

Reparou nos belos pergaminhos de minha biblioteca?”

O rapaz, envergonhado, confessou não ter visto nada.

Sua única preocupação havia sido não derramar as gotas de óleo que o sábio lhe havia confiado.

“Pois então volte e tente perceber as belezas que adornam minha casa.” – disse-lhe o sábio.

Já mais tranqüilo, o rapaz pegou a colher com as duas gotas de óleo e voltou a percorrer o palácio, dessa vez reparando em todas as obras de arte.

Viu os jardins, as montanhas ao redor, a delicadeza das flores, atentando a todos os detalhes possíveis.

De volta à presença do sábio, relatou pormenorizadamente tudo o que vira.

“E onde estão as duas gotas de óleo que lhe confiei?” – perguntou o sábio.

Olhando para a colher, o rapaz percebeu que as havia derramado.

“Pois este, meu rapaz, é o único conselho que tenho para lhe dar: – disse o sábio – o segredo da felicidade está em saber admirar as maravilhas do mundo, sem nunca esquecer das duas gotas de óleo na colher.”

Pense nisso!

Vivemos em um mundo repleto de atrativos e de propostas sedutoras.

Há milhares de maneiras de gastarmos nosso tempo, nossa saúde, nossa vida, enfim, com coisas belas e agradáveis, mas que, na verdade, podem nos afastar de nossos reais objetivos.

Cada um de nós carrega na consciência as missões que nos foram confiadas por Deus e as diretrizes para que as cumpramos satisfatoriamente.

É imprescindível alcançarmos o equilíbrio para que possamos viver no mundo, sem nos deixarmos seduzir por ele.

É urgente que tenhamos discernimento para que possamos admirar e aprender através das coisas do mundo, sem que negligenciemos, ou até mesmo abandonemos, nossos verdadeiros e inadiáveis deveres.

Equipe de Redação do Momento Espírita, com base no livro como Atirar vacas no precipício, de Alzira Castilho, pp. 58/60.

Fonte: Momento de Reflexão

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: O SEGREDO DA FELICIDADE ESTÁ NA RESPONSABILIDADE QUE ENCARAMOS A VIDA

REFLEXÃO: TRAIR O AMOR É MESMO QUE TRAIR A SUA PRÓPRIA ESSÊNCIA

O texto a seguir que trazemos para REFLEXÃO nesta terça-feira, “Não traia o amor”, nos adverte que precisamos obedecer a Lei de Causa e Efeito, pois não existe castigo, mas apenas a forma como o Universo nos ama e nos proporciona experiências, para o seu aprendizado. Como viemos aqui para aprender a amar, ao trairmos o amor estamos traindo a nossa própria essência. Então convido você a ler esse texto super esclarecedor, refletir e fazer o seu juízo de valor.

Não traia o amor

 em 

 

Talvez você acredite que aqueles que estão neste planeta para ajudar na sua elevação devam ser pessoas muito especiais, pessoas totalmente puras, amorosas, sábias.

Será que são perfeitas? Reflitamos juntos.

Quando um mergulhador quer ir ao fundo do mar, em geral usa um cinto de chumbo, para que aquele peso o ajude a não ser levado de volta à superfície pelo ar que carrega no peito, certo? Então, todos nós, para estarmos neste planeta, precisamos de certa quantidade de peso, um lastro de escuridão, para conseguirmos adentrar a densidade que aqui imperava e aqui permanecer.

Não há quem aqui esteja e que não possua suas dificuldades, negatividades, medos e emoções densas. Eu ressalto isso porque é importante que você compreenda que não estamos aqui à espera dos salvadores deste planeta. Nós, com todas as nossas imperfeições, somos os salvadores. Eu e você.

Para fazer isso, não precisamos ser perfeitos, mas precisamos nos envolver em dar o nosso melhor. Precisamos ser capazes de ser fiéis ao amor, à vida, à liberdade que nos foi dada a todos por essa inteligência criativa que manifestou tudo o que existe.

Se você trai o amor , está traindo sua própria essência, e isso colocará em andamento uma série de eventos que retornarão a você pela lei de causa e efeito. Isso não é nenhum tipo de castigo. É a forma como o Universo o ama e lhe proporciona experiências, para o seu aprendizado.

Ouça, este planeta está num processo de elevação de sua vibração. Estamos num momento histórico deste Universo. Assim, preste muita atenção nas suas escolhas agora. Não faça escolhas que beneficiem apenas seu ego em detrimento de valores maiores. Não se submeta a nada que vá contra os valores da luz.

Apenas aqueles que servirem à luz serão conduzidos em segurança. Não acredite em mim. Experiente por si mesmo. Faça uma escolha luminosa e observe como isso lhe traz força, paz, confiança. Algo em nós se expande quando nos tornamos guerreiros da luz, pelo simples fato de nos negarmos a trair o amor, o respeito, a liberdade. Não se submeta por medo a nada que seu coração não aprove. Seja forte. Chegou a hora.” (Patricia Gebrim)

Luz e Paz!

Fonte: Sabedoria Universal

Continuar lendo REFLEXÃO: TRAIR O AMOR É MESMO QUE TRAIR A SUA PRÓPRIA ESSÊNCIA

ARTIGOS: AO ASSIMILAR AS NOVAS CRENÇAS O QUE EU POSSO GANHAR COM ISSO? POR WAGNER BRAGA

Como alcançar as 3 bases da liberdade e ter uma vida plena?

Partindo do princípio de que em qualquer atividade da vida estamos sempre galgando uma promoção, seja no esporte, no trabalho ou até mesmo na sociedade como um todo, o mesmo acontece no campo espiritual. Por exemplo, na vida militar existem as patentes, onde o indivíduo começa como soldado, vai a Cabo, depois a sargento e assim por diante até chegar a General. As pessoas passam por toda essa experiência porque, para elas, cada degrau superado significa uma vida melhor, melhor qualidade de vida e consequentemente mais bem estar.  No plano da espiritualidade o ápice é a liberdade e nós começamos como profanos, ascendemos ao plano místico até alcançar a pleni-consciência.

Descartar as crenças limitantes abraçando crenças e paradigmas mais evoluídos significa se desprender das amarras que nos prende a vida terrena em busca da liberdade plena. Aquela liberdade que um dia Jesus Cristo falou: “Conhecereis a Verdade e ela vos libertará. Portanto, jamais seremos livres nesse plano tridimensional, pois nele, estamos submetidos a ilusão, a mentira, a trapaça, as inúmeras máscaras e ao engano. Para conquistarmos a liberdade plena precisamos passar desse plano para a quarta e a quinta dimensão onde a transparência e a verdade imperam e só através dos novos paradigmas alcançaremos essa plenitude.

Continuar lendo ARTIGOS: AO ASSIMILAR AS NOVAS CRENÇAS O QUE EU POSSO GANHAR COM ISSO? POR WAGNER BRAGA

DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: A VIRTUDE DA PACIÊNCIA É A PONTE PARA A SABEDORIA

A nossa REFLEXÃO deste domingo, aqui na coluna DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL, é sobre a virtude da Paciência. Algo que precisa ser exercitado ao longo da vida, como uma lapidação. Virtudes não são propriedade de um determinado espírito, pois compõem a sua própria essência, mas muitas vezes estão adormecidas no âmago do ser. Por isso a necessidade de se lapidar. Por isso te convido a ler esse texto de grande sabedoria!

A virtude da paciência - Diário Itaporã

Ser paciente

É comum ouvir-se dizer que alguém perdeu a paciência.

Sendo a paciência uma virtude, parece estranha a ideia de que possa ser perdida.

Virtudes são conquistas do espírito, que as incorpora em seu modo de ser.

Não se trata de algo exterior, que o homem encontra e vê desaparecer sucessivas vezes.

Quem desenvolve uma virtude passa a ser melhor em determinado aspecto de sua vida imortal.

É possível perder-se apenas o que se possui, mas não o que se é.

Se uma característica nobre foi assimilada por alguém, ela não pode ser perdida.

A criatura genuinamente honesta jamais extravia a própria honestidade.

A pessoa bondosa não é privada repentinamente de sua bondade.

Assim, quando alguém afirma que perdeu a paciência é porque nunca chegou a ser verdadeiramente paciente.

Isso não significa que as virtudes surjam de um momento para o outro.

Elas devem ser paulatinamente elaboradas no íntimo do ser.

No longo processo de aquisição da nobreza interior, trava-se uma autêntica batalha entre os vícios e as virtudes.

É comum que certas quedas ocorram, pois se trata de um processo de transição.

Mas a verdade é que, enquanto a criatura titubeia entre atos nobres e mesquinhos, ela ainda está lutando contra si mesma.

Virtudes não são propriedade de um determinado espírito, pois compõem a sua própria essência.

Tanto é assim que habitualmente se fala que alguém é bondoso, e não que possui bondade.

Enquanto estamos com dificuldade para tolerar certas pessoas ou situações, ainda não somos pacientes.

No máximo, estamos lutando para incorporar essa virtude.

Afinal, é fácil conviver pacificamente com quem pensa igual a nós, ou suportar pequenos inconvenientes.

O teste para nossa fibra moral é suportar com serenidade grandes contrariedades ou provocações.

A verdadeira paciência é sempre exteriorização da alma que já realizou muito amor em si mesma.

Plena de amor, ela distribui os tesouros de seu afeto aos que a rodeiam, mediante a exemplificação.

A alma paciente já consegue considerar todas as criaturas como irmãs, em quaisquer circunstâncias.

Se necessário, ela esclarece a ignorância, mas sempre de modo fraterno.

Paciência é a tolerância esclarecida que revela a iluminação do ser que a manifesta.

Trata-se de uma conquista sublime, somente alcançada a custo de disciplina e esforço.

Para ser paciente é preciso domar os próprios impulsos inferiores.

Quem pretende ser tolerante deve cessar de ver problemas nos elementos externos, sejam pessoas ou circunstâncias.

Precisa compreender que todo o mal que atinge a criatura em evolução vem dela própria, de seu interior carente de renovação.

Quem percebe as suas sequelas morais, sem disfarces ou desculpas, naturalmente tende a olhar o próximo com tolerância.

Mas não basta apenas perceber os próprios problemas.

É necessário corrigi-los, com a adoção de novos padrões de comportamento.

A disciplina antecede a espontaneidade.

Transformar vícios em virtudes pressupõe disciplina e determinação.

Assim, para ser paciente é preciso esforço em tolerar as dificuldades e os defeitos alheios.

Mas também é indispensável trabalho concentrado para vencer os próprios vícios.

Pense nisso.

Equipe de Redação do Momento Espírita, com base na questão 254 do livro ‘O Consolador’, do Espírito Emmanuel, psicografia de Francisco Cândido Xavier, ed. FEB.

Fonte: Momento de Reflexão

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: A VIRTUDE DA PACIÊNCIA É A PONTE PARA A SABEDORIA

DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: A HONESTIDADE NÃO TEM PREÇO PARA AS PESSOAS ESPIRITUALMENTE DESENVOLVIDA

Um texto curto, mas brilhante e que diz tudo sobre DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL. A honestidade não tem preço para as pessoas espiritualmente evoluídas ou que já entenderam que esse é o único caminho para a liberdade e consequentemente a felicidade. Portanto eu te convido a ler essa obra prima que vai, tenho certeza, te ensinar coisas maravilhosas e depois reflita para fazer o seu juízo de valor!

Ser honesto não lhe trará muitos amigos, mas… – John Lennon | Portal Desistir Nunca

A honestidade não tem preço

A história é comovente. Fala de uma honestidade a toda prova, contada por Vladimir Petrov, jovem prisioneiro de um campo de concentração no Nordeste da Sibéria.

Vladimir tinha um companheiro de prisão chamado Andrey.

Ambos sabiam que daquele lugar poucos saíam com vida, pois o alimento que se dava aos prisioneiros políticos não tinha por objetivo mantê-los vivos por muito tempo.

A taxa de mortalidade era extremamente alta, graças ao regime de fome e aos trabalhos forçados. E como é natural, os prisioneiros, em sua maioria, roubavam tudo quanto lhes caía nas mãos.

Vladimir tinha, numa pequena caixa, alguns biscoitos, um pouco de manteiga e açúcar – coisas que sua mãe lhe havia mandado clandestinamente, de quase três mil quilômetros de distância.

Guardava aqueles alimentos para quando a fome se tornasse insuportável. E como a caixa não tinha chave, ele a levava sempre consigo.

Certo dia, Vladimir foi despachado para um trabalho temporário em outro campo. E porque não sabia o que fazer com a caixa, Andrey lhe disse: “Deixe-a comigo, que eu a guardo. Pode estar certo de que ficará a salvo comigo.”

No dia seguinte à sua partida, uma tempestade de neve, que durou três dias, tornou intransitáveis todos os caminhos, impossibilitando o transporte de provisões.

Vladimir sabia que no campo de concentração em que ficara Andrey, as coisas deviam andar muito mal.

Só dez dias depois os caminhos foram reabertos e Vladimir retornou ao campo.

Chegou à noite, quando todos já haviam voltado do trabalho, mas não viu Andrey entre os demais.

Dirigiu-se ao capataz e lhe perguntou:

“Onde está Andrey?”

“Enterrado numa cova enorme junto com outros tantos prisioneiros.” – respondeu ele. “Mas antes de morrer pediu-me que guardasse isto para você.”

Vladimir sentiu um forte aperto no coração.

“Nem minha manteiga, nem os biscoitos puderam salvá-lo.” – pensou.

Abriu a caixa e, dentro dela, ao lado dos alimentos intactos, encontrou um bilhete dizendo:

“Prezado Vladimir. Escrevo enquanto ainda posso mexer a mão. Não sei se viverei até você voltar, porque estou horrivelmente debilitado. Se eu morrer, avise a minha mulher e meus filhos. Você sabe o endereço.

Deixo as suas coisas com o capataz. Espero que as receba intactas.

Andrey.”

* * *

Ser honesto é dever que cabe a toda criatura que tem por meta a felicidade.

E a fidelidade é uma das virtudes que liberta o ser e o eleva na direção da luz.

Uma amizade sólida e duradoura só se constrói com fidelidade e honestidade recíprocas.

Somente as pessoas honestas e fiéis possuem a grandeza d’alma dos que já se contam entre os espíritos verdadeiramente livres.

Texto da Redação do Momento Espírita, com base em artigo da Revista Seleções do Readers Digest de janeiro de 1950.

Fonte: Momento de Reflexão

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: A HONESTIDADE NÃO TEM PREÇO PARA AS PESSOAS ESPIRITUALMENTE DESENVOLVIDA

DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: DEVEMOS NOS GUIAR PELA INTELIGÊNCIA DO CORAÇÃO E A PERCEPÇÃO SENSORIAL DA INTUIÇÃO

Assim como no meu livro “Quando Fala o Coração” o texto a seguir, de autoria de Johanna Bassols, criadora do Método de Reprogramação da Alma e fundadora da Academia dos Curadores da Luz, também aborda o assunto pelo mesmo ângulo e/ou olhar.NO MEU NOVO FAÇO UM ESTUDO SOBRE A IMPORTÂNCIA DE PENSAR, FALAR, AGIR E SENTIR COM O CORAÇÃO PARA SE ALCANÇAR A VIDA PLENA, JUNTAMENTE COM O DESENVOLVIMENTO DO PODER SENSORIAL DA INTUIÇÃO QUE TODOS TEMOS. A CIÊNCIA JÁ DESCOBRIU QUE 65% DAS CÉLULAS DO CORAÇÃO SÃO CÉLULAS NEURAIS E QUE, AO CONTRÁRIO DO QUE SE PENSA O CORAÇÃO É QUEM ENVIA INFORMAÇÕES 24 HORAS POR DIA PARA O CÉREBRO. NO TEXTO A SEGUIR VOCÊ VAI APRENDER COMO COMEÇAR A “PENSAR” COM O CORAÇÃO. LEIA O TEXTO A SEGUIR, REFLITA E TIRE SUAS CONCLUSÕES!

Como começar a “Pensar” com o coração

coração como começar a pensar com o coração

Durante muito tempo, mas em particular no moderno mundo ocidental, pensamos no coração como simplesmente um mecanismo de bombeamento responsável por levar sangue para os nossos órgãos.

A importância física do coração não deve ser subestimada pois ele suporta a vida enviando o sangue da vida para os membros em forma de árvore pelo nosso sistema vascular – mas essa é uma visão excessivamente simplista do que o coração é capaz de fazer.

pesquisa mais recente de Gregg Braden descreve a antiga técnica de usar o coração como um órgão inteligente.

inteligência do coração foi ignorada durante muito tempo. O que aprendemos sobre a sabedoria do coração, no entanto, e durante os últimos anos através do Instituto HeartMath e de pesquisas de psicólogos, neuro-biólogos e ensinamentos de sabedoria recuperados do nosso passado antigo – deve inspirar todos a olharem para o coração de uma forma completamente nova.

Para aqueles que não estão acostumados a usar a sua inteligência inata – que é a sua intuição – sintonizar o coração em busca de respostas para as questões mais profundas e difíceis que possam surgir pode parecer ridículo. Porquê perguntar ao coração se deve permanecer num relacionamento que é desafiador, ou mesmo se deve fazer um procedimento médico?

Pode parecer ignorante ou até aleatório fazer perguntas como estas ao coração, mas ele tem uma sabedoria que o intelecto não pode igualar. Aqui está o porquê:

O coração não envia informações através dum filtro egóico

O coração conhece o seu passado, o seu presente e o seu futuro. A sua inteligência não se importa com as suas construções egóicas. O coração simplesmente fala dum lugar completamente neutro.

Pode pensar nisso como um amigo próximo que tem o seu melhor interesse em conta e que não se importa em fazer com que pareça bom aos seus olhos.

Hridaya

Existe um termo antigo que não tem uma tradução directa em inglês que descreve essa inteligência do coração. Hridaya é a energia contida no chacra do coração. Este não é apenas o coração físico, mas o coração espiritual. Contém a inteligência de Deus ou a mente transcendental.

A palavra vem da língua sânscrito, e o significado mais próximo do inglês seria algo assim:

Hrid = centro

Ayam = isso

Assim, o coração espiritual leva-o sempre ao seu centro. Ele não se desviará do seu Eu Superior, assumindo sempre uma visão de 360º (e mais além) sobre qualquer situação que enfrente.

O yogi Bhagavan escreveu uma vez sobre isto para explicar este coração espiritual mais detalhadamente:

“ASSIM COMO EXISTE UM CENTRO CÓSMICO DO QUAL O UNIVERSO INTEIRO SURGE, E TEM O SEU SER E FUNÇÕES, COM O PODER OU A ENERGIA DIRECCIONADA QUE DAÍ EMANA, TAMBÉM EXISTE UM CENTRO DENTRO DA ESTRUTURA DO CORPO FÍSICO EM QUE TEMOS O NOSSO SER. ESTE CENTRO, NO CORPO HUMANO, NÃO É DIFERENTE DO CENTRO CÓSMICO. É ESSE CENTRO EM NÓS QUE É CHAMADO DE HRIDAYA, A CASA DA CONSCIÊNCIA PURA, PERCEPCIONADA COMO EXISTÊNCIA, CONHECIMENTO E BENÇÃO. ISSO É REALMENTE AQUILO A QUE CHAMAMOS A PRESENÇA DE DEUS EM NÓS ”.

Por outro lado, a mente-cérebro pensa nas nossas experiências passadas, nas nossas crenças erróneas passadas atribuídas a essas experiências, e faz todo tipo de reviravoltas por meio de uma paisagem conceptual que criamos para nos dar uma resposta “correcta” às questões profundas da vida.

Um zen-budista também pode descrever o que acontece quando pensamos com a cabeça (cérebro) em vez do coração.

Colocamos um nevoeiro – um tipo de cobertura perceptual em cima de uma situação e depois adicionamos um investimento emocional. Nós chamamos a isso de “realidade”, mas isso não poderia estar mais longe da verdade.

No entanto, achamos que temos que obter um siddhi (uma grande realização ou milagre) para obtermos a sabedoria ou inteligência supernormal. Então, continuamos confiando nas falsas percepções da mente-cérebro.

A Neuro-Biologia do Coração

Para além disso, se fôssemos olhar para a simples neuro-biologia do coração existem muito mais fibras desde o coração até ao cérebro do que do cérebro para o coração. Isso significa – como Gregg Braden recentemente apontou numa palestra da Gaia TV – que há muito mais comunicação a ser enviada para o cérebro do que a ser recebida dele.

Como o Instituto HeartMath explica, o coração também começa a bater no feto antes do cérebro ser formado, um processo ao qual os cientistas chamam de autorrítmico.

Nós, seres humanos, também formamos um cérebro emocional muito antes do racional, e o coração tem o seu próprio sistema nervoso complexo e independente, conhecido como “o cérebro do coração”.

O coração também pode criar um nível de coerência no corpo apenas por intermédio do seu ritmo, que regula todos os seus sistemas e corrige até mesmo as células doentes.

E, finalmente, o campo eletromagnético do coração é cerca de 60 vezes maior em amplitude do que o do cérebro, permeando todas as células do corpo. O componente magnético é aproximadamente 5000 vezes mais forte que o campo magnético do cérebro e pode ser detectado a vários metros de distância do corpo com magnetómetros sensíveis.

Como pensar com a sabedoria do coração

Veja o que Braden sugere para nos ajudar a aprender a usar a sabedoria massiva do coração:

  1. Concentre-se no coração (e no chacra do coração). Isso envia um sinal para o coração de que procura a sua inteligência.
  2. Baixe a sua respiração. Isso envia outro sinal para o seu corpo de que procura uma inteligência superior, e não aquela do ego normalmente stressado e assustado. A respiração profunda acalma o sistema nervoso e acalma o cérebro.
  3. Estimule um sentimento de Gratidão, Compaixão ou de Amor. Estes são os sentimentos que desencadeiam uma ativação da energia do coração.
  4. Faça uma pergunta ao seu coração. A questão deve ser breve e objetiva.
  5. Todos experimentarão a inteligência do coração de forma um pouco diferente. Pode sentir borboletas no seu intestino, uma sensação quente em crescendo ao redor do seu corpo ou formigueiro nas pontas dos dedos. Pode não sentir sensações corporais, mas tem uma resposta clara e curta que vem através da sua mente. Saiba que provavelmente não precisará de uma história longa para “justificar” a sua sabedoria. O coração fala direta e claramente. Se não tentar este processo novamente, deixe o seu corpo saber que você busca a inteligência do coração e não a do ego.
  6. A prática leva à perfeição. Quanto mais vezes fizer isso mais fácil será almejar a Consciência pura – o Hridaya.

Por Johanna Bassols, criadora do Método de Reprogramação da Alma e fundadora da Academia dos Curadores da Luz.

Fonte: https://themindunleashed.com/2018/02/how-to-start-thinking-with-the-heart.html

Fonte: Preparem-se para a mudança

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: DEVEMOS NOS GUIAR PELA INTELIGÊNCIA DO CORAÇÃO E A PERCEPÇÃO SENSORIAL DA INTUIÇÃO

AUTOCONHECIMENTO: A ESSÊNCIA DA VIDA É A ESPIRITUALIDADE

Há quem acredite que o EGO é invenção da psicanálise e que essa história de EU SUPERIOR é história de trancoso, coisa pra pegar o besta. Ignoram completamente a espiritualidade como essência da existência humana e reduzem tudo a materialidade contida nos cinco sentidos fisiológicos. Sem ter como chamar isso de outra coisa a não ser ignorância, convido você a ler o artigo completo a seguir sobre “egocentrismo” e refletir sobre essa essência!

Egocentrismo

Lupa dando destaque na palavra "me" em vermelho.
olivier26 / 123rf

Observando a etimologia da palavra, egocentrismo significa “eu no centro” do grego egó + kentrós.

Importante entender o que está por trás dessa necessidade de estar no centro das atenções, em ter o comportamento voltado apenas para si, para os seus próprios interesses desconsiderando o outro, sendo indiferente, incapaz de sentir a dor do outro.

Essa escolha pode ser inconsciente e pode estar atrapalhando sua vida, minando suas energias, interrompendo o fluxo da abundância, bloqueando sua intuição e inspiração, portanto é imprescindível perceber os sinais da possibilidade de desequilíbrio.

Geralmente todo excesso esconde uma falta, então quando o centro precisa ser sempre você, se apenas os seus interesses importam, observe que há um excesso que precisa ser analisado.

Mulher branca tirando selfies.

bowie15 / 123rf

Perceba suas atitudes e faça uma retrospectiva, vá para a infância, adolescência, volte alguns anos, analise como foi a sua relação com os seus pais, se tem irmãos, como foi para você a chegada deles, como era a relação com os amiguinhos na escola, como foi a vida financeira da sua família e como é a sua relação com o dinheiro hoje (contextos de muita privação podem instalar crenças de supercontrole pela falsa sensação de segurança que ele traz), seu histórico diz muito sobre os mecanismos que você cria para a sua sobrevivência (o cérebro é programado para ter reações diante de determinados contextos que representam risco).

A dica aqui é tentar agir diferente, perceber dentre suas ações as opções menos impactantes (as mais fáceis e rápidas de alterar, neste primeiro momento) e “atacá-las” no sentido de estar alerta para mudar seu comportamento e, assim, ir se reprogramando, moldando suas reações, transformando suas atitudes, mudando sua visão e escolhendo evoluir.

Todos nós somos luz, nossa essência é equilíbrio, podemos e precisamos buscar esse aperfeiçoamento, crescimento e melhorias, por nós, para nós.

Escrito por Malu Brandão Moura
Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: A ESSÊNCIA DA VIDA É A ESPIRITUALIDADE

DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: FREQUÊNCIA DE CURA ARCO-ÍRIS PARA DESBLOQUEAR A ENTRADA DE BOAS ENERGIAS NO NOSSO CORPO

Neste domingo, aqui na coluna DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL você vai conhecer uma técnica avançada de cura espiritual chamada frequência de cura arco-íris, que a Carla Marçal desenvolveu para neutralizar ou eliminar a camada negativa criada ao redor das células do nosso corpo, causando-nos problemas físicos e psicológicos devido aos nossos pensamentos e às nossas emoções. Convido você a ler o artigo completo a seguir e expandir um pouco mais a sua consciência!

Conheça a frequência de cura arco-íris

Arco-íris em céu azul.
paylessimages / 123RF

A frequência de cura arco-íris foi canalizada por Rodrigo de Aldebaran e é uma das técnicas mais avançadas de cura, tanto para os humanos como para todos os seres vivos do planeta Terra.

Essa é uma técnica avançada e, com ela, é possível romper a camada negativa criada ao redor das células do nosso corpo, uma camada que bloqueia a entrada de boas energias, pois a camada negativa nos prejudica, causando-nos problemas físicos e psicológicos devido aos nossos pensamentos e às nossas emoções. ⠀

O objetivo dessa técnica é neutralizar ou eliminar essa camada negativa, dissolvendo, assim, sentimentos de ódio, raiva, mágoas, frustrações, depressão, doenças celulares, obesidade, traumas, entre outros. Depois de dissolver essa camada, a frequência arco-íris blindará as células com frequência de cura.

No momento em que a frequência de cura arco-íris choca com o genoma humano, ela mexe com os padrões que você convive e está acostumado, pois atingem os padrões holográficos somatizado no corpo, desenvolvendo, assim, a verdadeira transformação.⠀

Mulher sentada em uma pedra à beira de um lago. Ela olha para montanhas.

Andre Furtado / Pexels

Indico essa técnica para dores em geral, para o equilíbrio dos chakras, a insônia, a depressão, a limpeza energética, a limpeza celular bem como a cura emocional, mental e espiritual. ⠀

Esse é um processo quântico/energético, em que o envio das frequências é feito pelas mãos e em conexão mental com o cliente.

Serve para humanos, animais e locais acerca de:

❈ Dores em geral;

❈ Desequilíbrios nos chacras;

❈ Limpeza energética de pessoas, animais e ambientes;

❈ Transmutação e limpeza celular;

❈ Cura emocional, mental e espiritual;

❈ Insônia;

❈ Depressão, entre outros.

Fonte: Eu Sem Fronteiras

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: FREQUÊNCIA DE CURA ARCO-ÍRIS PARA DESBLOQUEAR A ENTRADA DE BOAS ENERGIAS NO NOSSO CORPO

AUTOCONHECIMENTO: TRABALHE A SUA INTUIÇÃO E VIBRE ALTO, POR WAGNER BRAGA

O que desperta o medo no homem é a falta de consciência! No vídeo de hoje, falo sobre intuição e frequência vibracional, assunto extremamente importante no período que estamos vivendo, pois precisamos desenvolver nossa intuição para crescer espiritualmente e passar por esses tempos difíceis enxergando as coisas com mais positividade.

Fonte:

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: TRABALHE A SUA INTUIÇÃO E VIBRE ALTO, POR WAGNER BRAGA

ARTIGO: A ESPIRITUALIDADE É O ÚNICO CAMINHO PARA SOBREVIVER ÀS AMEAÇAS QUE NOS CERCAM

Tenho visto tanta gente adoecendo e morrendo de graça que fico pensando! O mundo está realmente muito perigoso, agressivo, ácido e difícil de sobreviver, com tantas bactérias e vírus espalhadas aos milhões e até bilhões ou será que o ser humano está a cada dia mais frágil apesar de todo o avanço da ciência e da tecnologia? Quando olhamos para o passado e vemos o quão era difícil a sobrevivência do homem num mundo tão hostil e cercado de grandes feras por todos os lados e mais adiante a ameaça saiu do mundo macro, das feras, para o mundo microscópico, os grandes surtos pandêmicos como a peste negra, a peste bubônica, a gripe espanhola e tantas outras  de  facilmente percebemos que as ameaças a que o homem foi submetido ao longo de sua trajetória terrestre nunca ultrapassaram a sua capacidade de dominá-las ou bani-las da face da terra, ou seja, os meios para combater e exterminar essas ameaças sempre estiveram ao alcance do intelecto e dos recursos materiais. Mas sempre foi muito difícil e custoso para a humanidade alcançar essas vitórias sobre essas ameaças. Isso ocorre justamente por causa do desequilíbrio evolutivo mente-corpo-espírito. A humanidade sempre deu ênfase ao desenvolvimento  intelectual e material e ignoraram o desenvolvimento espiritual. Neste plano, infelizmente, ainda estamos na idade da pedra. O desenvolvimento espiritual não requer 5% do esforço e consumo de energia que o desenvolvimento intelectual e material necessitam, pois envolve apenas o esforço pessoal, o conhecimento, a leitura, a meditação, os exercícios mentais, exercícios físicos e uma alimentação saudável. A autocura é algo palpável, real e iminente. Ela está no nosso DNA. Só falta assumirmos o comando e aprendermos a vibrar em altas frequências e nada, absolutamente nada, que vibre em baixa frequência jamais nos atingirá.

 

Continuar lendo ARTIGO: A ESPIRITUALIDADE É O ÚNICO CAMINHO PARA SOBREVIVER ÀS AMEAÇAS QUE NOS CERCAM

AUTOCONHECIMENTO: O MATERIALISMO ESPIRITUAL E AS ARMADILHAS DO EGO, POR WAGNER BRAGA

Precisamos estar preparados para não cair nas armadilhas do ego! No vídeo de hoje, eu abordo um assunto que a maioria das pessoas não dão a devida importância: as armadilhas do materialismo espiritual. Esse tal materialismo pode ser dividido em 3 categorias: materialismo físico, materialismo psicológico e o materialismo espiritual. Essas manifestações do materialismo estão diretamente relacionadas ao ego e atrapalham a nossa jornada da busca pela espiritualidade e só o AUTOCONHECIMENTO é capaz de nos fazer enxergar essas armadilhas. Assista ao vídeo, reflita e faça o seu juízo de valor.

Fonte:

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: O MATERIALISMO ESPIRITUAL E AS ARMADILHAS DO EGO, POR WAGNER BRAGA

REFLEXÃO: SAIBA ONDE ESTÃO AS RESPOSTAS NESSA CURTA HISTÓRIA, POR CAMILA ZEN

Sexta-feira é dia de REFLEXÃO, aqui no Blog do Saber, com Camila Zen. Muitas vezes procuramos explicação pra tudo.. tentando entender como tudo funciona, como é o certo a fazer… mas se olharmos pra dentro de nós, e nos conectarmos com o ritmo da vida, podemos perceber que as respostas já estão aqui dentro, e muitas vezes não são claras como fórmulas matemáticas… mas sim, algo que, se você se permitir, você sente muito claro dentro do seu coração. Eu espero que essa história possa te ajudar a se conectar com o ritmo da vida e de todo o universo, que é a mesma energia que vibra dentro de você. Amor e luz, namastê.

Fonte:

Continuar lendo REFLEXÃO: SAIBA ONDE ESTÃO AS RESPOSTAS NESSA CURTA HISTÓRIA, POR CAMILA ZEN

DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: O MOMENTO É DE DESPERTAR DA CONSCIÊNCIA PARA MUITOS HUMANOS

Uma curta mensagem para você refletir é o destaque deste domingo, aqui na coluna DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL. O curto texto fala sobre o momento de cura e mudanças na Consciência que estamos vivendo neste exato momento em busca da desafiadora e tão sonhada liberdade. Convido você a ler, refletir e fazer o seu juízo de valor! 

O momento de cura e mudanças na Consciência

Mensagem de 31 de Maio de 2021

Estamos em uma janela de tempo que detém um espaço muito poderoso para mudanças reais, tanto interna quanto externamente. Com Mercúrio agora retrógrado, temos a oportunidade de mudar a forma como pensamos, como nos percebemos e, como resultado, como vivemos. Para alguns, este será um momento de maravilhosas percepções e liberdade. Para outros, surgirão percepções dolorosas e desafiadoras. Seja qual for a experiência, este é um momento de cura e mudança de consciência, onde podemos examinar o passado com a mente e o coração abertos.

Durante este Mercúrio retrógrado, você é encorajado a questionar suas maneiras usuais de pensar, perceber e se comunicar. Como tal, você pode esperar ter uma visão mais clara de seu propósito, do significado de sua vida, de suas experiências e de seu passado. Use este tempo para explorar diferentes maneiras de pensar e de ser que lhe permitam obter uma compreensão mais profunda de si mesmo e da nova vida que está sendo incentivado a criar. Preste atenção ao que está caindo e o que está sendo trazido à sua consciência. Esteja ciente de que o eclipse da semana passada ainda está operando em sua consciência e qualquer desconforto, confusão e resistência que você estiver sentindo estará revelando o que ainda precisa ser mudado ou transformado dentro de você.

Muito Amor,

Kate Spreckley © 2020 — Fonte: https://www.spiritpathways.co.za/
Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br: Tradução — Marco Iorio Júnior — Editor exclusivo do Trabalhadores da Luz

Fonte: Trabalhadores da Luz

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: O MOMENTO É DE DESPERTAR DA CONSCIÊNCIA PARA MUITOS HUMANOS

DESENVOLVIMENTO PESSOAL: CUIDANDO DA ALMA, EPISÓDIO #5 – O FALSO DESPERTAR ESPIRITUAL E A ALIENAÇÃO, POR ROSSANDRO KLINJEY

No quinto episódio da série CUIDANDO DA ALMA do psicólogo Rossandro Klinjey, a qual estamos reproduzindo aqui na coluna DESENVOLVIMENTO PESSOAL , Ele afirma que, quando a prática espiritual é usada para compensar nossos desafios pessoais com a baixa autoestima, isolamento social, sentimento de não pertencimentos, mágoa e outras questões emocionais, nós corrompemos a função de nossa espiritualidade. Usar as nossas práticas espirituais para encobrir nossos problemas é uma estratégia comum, mas, ao fazermos isso, fugimos de nossa intrasferível tarefa de trabalhar as questões desafiadores de nossa personalidade, de nossos traumas. Quer ver mais? Então assista ao vídeo completo a seguir!

Fonte:

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO PESSOAL: CUIDANDO DA ALMA, EPISÓDIO #5 – O FALSO DESPERTAR ESPIRITUAL E A ALIENAÇÃO, POR ROSSANDRO KLINJEY

REFLEXÃO: SORTE OU AZAR – O REI E O SÁBIO CONSELHEIRO, POR CAMILA ZEN

Sexta-feira é dia de Camila Zen, aqui na coluna REFLEXÃO do Blog do Saber com mais uma das suas ricas e sábias histórias para a nossa reflexão. O conto de hoje é sorte ou azar – O Rei e o sábio conselheiro, que nos trás mais uma lição de vida para o nosso aprendizado. Então lhe convido a assistir o vídeo completo a seguir e expandir um pouco mais a consciência!

Fonte:

Continuar lendo REFLEXÃO: SORTE OU AZAR – O REI E O SÁBIO CONSELHEIRO, POR CAMILA ZEN

DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: CONHEÇA A REAL HISTÓRIA DOS DOIS MAIORES AVATARES DA HISTÓRIA DA HUMANIDADE

A nossa coluna DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL deste domingo trás um artigo sensacional, que se debruça num estudo científico e minucioso sobre a autenticidade da divindade de dois avatares da história da humanidade, que se tornano artram referência para bilhões de seres humanos. O estudo vai fundo em todas as fontes existentes da literatura, desde a época de vivencia desses avatares aqui na terra até os dias de hoje. O estudo chega a comparar um avatar como o outro. E esses dois avatares são Jesus Cristo e o Buda. Vale a pena mergulhar  nesse estudo maravilhoso e conhecer toda a realidade a respeito de cada, bem como aprender uma forma diferente de interpretação das palavras ditas por esses avatares, sob o olhar da física quântica.

 

Era Dourada com a segunda vinda do “Avatar”

Postado por 

Era Dourada com a segunda vinda do “Avatar”

Print Friendly, PDF & Email

A palavra “Avatar” é na verdade um termo hindu, referindo-se à aparição (reencarnação) de uma divindade, que se mostra em corpo físico humano e que busca unificar e conduzir a humanidade.

Alguns dos “Avatares” mais citados são Krishna na Índia (3 mil anos a.C.); Lao Tse na China (1.300 a.C.); ao mesmo tempo, Moisés no Egito e Oriente Médio (1.291 a.C.), Buda na região do Nepal/Himalaia (600 anos a.C.); pouco depois, Confúcio no Nordeste da China (550 anos a.C.); logo em seguida, Sócrates na Grécia (469 a.C.); o próprio Jesus de Nazaré – O Cristo, na Palestina, como o “Propulsor” mais mencionado da agora “Nova Era”; Maomé (570 d.C.). Também Zoroastro ou Zaratrusta em sua época marcou sua presença orientando seus seguidores.

 

     
De cima para baixo e da esquerda para a direita Krishna, Lao Tse, Moisés, Buda, Confúcio, Sócrates, Jesus Cristo e Zoroastro foram alguns entre outros “Avatares”, que em suas épocas se mostraram como seres iluminados passando conhecimentos aos seres humanos, para que fossem gradativamente construindo sua história e nela dando seus saltos quânticos – Imagens da Internet.

Na história da humanidade sempre surgiu de tempos em tempos um enviado messiânico, para mudar o mundo. Chamaram-lhes de Messias, Mahdi, o Buda Maitreya e Kalki Avatar, entre outros e, o último deles “pelas profecias” unirá todos os povos, depois de ganhar a última batalha contra o mal da ignorância, para que na Terra seja construída a “Idade de Ouro”, com a humanidade vivendo uma ocasião de prosperidade, justiça e paz.

Segundo os cômputos maias, em 2013 começou “o sexto mundo”. E nestas ocasiões de renovação virá como sempre, um enviado especial para auxiliar a humanidade conduzindo-a fazer, o que deve ser feito.

Ele depois de muita peleja, se imporá e trará abundância para a humanidade e também iluminação mostrando Verdadeiro Sentido do Amor, quando criará as bases para uma sociedade mais fraterna – a ideal da “Era de Ouro”. Esta ocasião será marcada por valores já esquecidos, que serão também revividos como a Boa Nova de Cristo e que budismo os associa aos de Buda Maitreya.

Como já foi mencionado, no hinduísmo o “Avatar” é uma encarnação de um Deva (Deus), trazido do Céu e mostrando-se em corpo humano na Terra. Esta sua “descida” à realidade física é geralmente traduzida do Inglês com o sentido mais de “encarnação”, mas deve ser entendida com mais precisão como presença de uma divindade que fisicamente se manifesta. “E eis que em teu ventre conceberás e darás à luz um filho, e pôr-lhe-ás o nome de Jesus – Lucas: 1,31.

Este novo “Avatar” marcará a “Era de Paz. Ele indisporá contra o atual sentimento de antagonismos e de disputas, que não devem mais existir neste “Novo e Dourado Ciclo”, com os seres humanos possuindo comportamentos mais fraternos, conduzindo-se por maior senso de cooperação.

Os hindus e maias não foram os únicos mencionarem o final de um ciclo. Outras crenças também esperam por ele e início de outro conduzido por aquele, que “montado em seu cavalo branco” construirá o mundo ideal. – O “Reino dos Céus” na Terra – Imagem da Internet

Este guerreiro do bem que conduzirá a humanidade para a “Era Dourada”, se mostrará liderando a construção de “novo ciclo de vivência e de experiência” na Terra. Ele “montado em seu cavalo branco”, vindo de realidades mais vibráteis/sutis onde as amarras do tempo não as alcançam, se mostrará à humanidade como destruidor das trevas e restaurador da concórdia, aniquilando a ignorância depois de grandes transformações geofísicas na Terra.

“Porque o Filho do Homem no seu dia será como o relâmpago, que brilha e ilumina o céu de um lado ao outro. Mas primeiro ele terá que padecer muitas coisas e ser rejeitado por esta geração.” – Lucas 17:23-25

Forças de eventos regidos por outras leis além as do mundo físico, com elas o que é chamado de “arrebatamento”, acontecerá com aqueles ainda em corpos físicos (vivos) juntos àqueles já sem eles (mortos). Eles em seus campos de energia passarão por “triagem vibracional”, que com ela “medidos em seus corações e em suas mentes e venceram o mundo”, passarão a ter em definitivo seus corpos físicos transmutados/“glorificados”.

Preparando-se para esta ocasião, os que estão ainda em corpos físicos (vivos), devem tê-los já suficientemente sutilizados, para que tenham mais facilmente condições de revivê-los/ressuscita-los em corpos de luz, já totalmente transmutados. E os que já fizeram sua passagem (mortos) devem já estar na frequência dos ascensionados, para a partir dela possam também alcançar planos de realidades ainda mais vibráteis, de mais luz.

Pelas tradições cristãs o Segundo Advento se dará através de um incidente repentino e inconfundível como um relâmpago, com “ele vindo novamente em glória para julgar os vivos e os mortos, e seu reino não terá fim” – Mateus 24:27

A segunda vinda de Cristo se dará através de um incidente repentino e inconfundível como um relâmpago – Imagem da Internet.

Neste novo ciclo civilizatorio que já se esboça, começam a surgir informações que de fato esclarecem oriundas de mundos paralelos, como as da aproximação das ondas moduladoras, que com elas vai paralelamente  aproximando o previsto Segundo Advento ou Parúsia (do grego Παρουσία), com presença na realidade física de forças cósmico-divinas.

Portanto, os pesquisadores e possuidores de informações oriundas das realidades paralelas (dimensionais) sabem, que as referências sobre este evento são mais que menção místico-religiosa. Para eles (com outra interpretação), quase certo será um acontecimento real através de “portais”/vórtices energéticos, que comunicam mundos mais sutis/vibráteis ou “celestiais com o mundo humano e denso da terceira dimensão.


O acontecimento da madrugada do dia 17 para 18 de março de 2019, no Recanto de Havalon, Corguinho/MS, pode ser considerado (pelos pesquisadores de Dakila) início da Era Dourada, quando no meio de grande massa de nuvens sincronizada com o “1º Anel”, viam-se silhuetas, luminosidades e raios finos em direção aos presentes. Um “fenômeno” que foi aparentemente natural, mas não se mostrou dentro de leis físicas para a terceira dimensão, irradiando aos participantes “banho de luz” de intensa energia, principalmente àqueles mais compatibilizados à mutação genética ou, aos mais jovens como “geração dourada” que possuindo objetivo definido neste ciclo, proporcionam-lhes prolongamento eterno de suas vidas através de tecnologias como esta irradiação (salto quântico), que lhes foi enviada – Foto de Dakila Pesquisas.

Algumas correntes esotéricas acreditam que o Segundo Advento se configurará por valores mais profundos da alma com seu sentido mais “espiritual”, metaforicamente sobre ele mencionando-se, como o Sol pode romper a escuridão das nuvens, o significado profundo da ”Palavra” pode também brilhar na mente e no coração das pessoas.

Mas, para os pesquisadores e possuidores de informações dos mundos paralelos, a ocasião associada a esta “segunda vinda” já está gradativamente aproximando, mas com outra percepção e explicação, através de “fenômenos” cósmico-divinos que já estão se mostrando.

Entretanto, independente de interpretações diferentes ambos fazem distinção entre o Jesus de Nazaré – o homem possuidor de habilidades mentais paranormais e o Jesus de Nazaré – O Cristo, com sua Verdadeira e Especial Natureza Multidimensional, inerente a sua Natureza de Ser Sutilizado/Divino.


Jesus de Nazaré – O Cristo, possuidor de natureza divino-humana e multidimensional – Imagem da Internet

As fontes de informação que existem sobre o Jesus de Nazaré histórico como Mensageiro de Deus, superam em muito o que se tem para o “Avatar” Buda. O primeiro com inúmeras fontes pode-se ter dele um retrato mais confiável, como as informações do historiador judeu Flávio Josefo, Tacito, o sátiro grego Luciano de Samósata, o filósofo sírio Mara Bar-Serapion, o historicista samaritano Talo e o autor grego de Caria Flegão, entre outros.

Para a doutrina budista a verdade que nela se insere com seu sentido eterno, não depende da historicidade de Gautama – o Buda. Se ela é verdadeira ou fictícia, isto para os budistas faz pouco para desacredita-la. Portanto, é diferente a historicidade de Jesus de Nazaré – O Cristo, que é intrínseca ao cristianismo, à fé cristã. Sem Jesus de Nazaré não há o cristianismo.

E, a fé cristã tem seus pontos centrais assentados na crença da ressurreição/transmutação e no porquê dela. São estes dois pontos centrais impulsionadores àqueles, que se conduzem suas vidas com estes propósitos.

Não há registro histórico confiável para Buda ou para qualquer outro personagem que se tenha ressuscitado, ou aparecendo densificado depois de sua morte. Somente para Jesus de Nazaré esta singular experiência ficou bem estabelecida desde o início do cristianismo, registrada como fato histórico mencionado também pelos seus apóstolos e pelos seus discípulos, que com ele mais de perto conviveram.

Os escritos do Novo Testamento aparecem cerca de 50 ou 51 depois de sua morte, com os primeiros deixando apenas uma pequena lacuna de 17 a 21 anos a partir do momento de sua crucificação. E o último livro Apocalipse está dentro de um período entre 60 e 65 anos

Gautama – o Buda não insistiu que era um ser divino. Preocupou-se em relação à vida e nela com o sentimento de sofrimento dos seres viventes, ensinando os humanos como elimina-lo. Mencionou que era preciso viver uma vida de moderação e autocontrole e assim, alcançar um estado mental de felicidade e emocional de bem-aventurança (nirvana), sem mais a necessidade de renascer em repetidas vidas de sofrimento.

Jesus de Nazaré- O Cristo já se identificou em sua divindade como o “Filho Primogênito do Pai”, com tarefa de salvar os seres humanos, que deveriam tê-lo como exemplo e como único meio de salvação, amando a Deus e seus semelhantes, já arrependidos dos males feitos.


Jesus de Nazaré – O Cristo diferentemente de Gautama – o Buda, se identificava em sua divindade inserido em uma Trindade Divina e, nela como o “Filho Primogênito do Pai” possuía a tarefa de salvar a humanidade – Imagem da Internet

Jesus de Nazaré um monoteísta reivindicou sua especial condição associada a único Deus, mas fazendo parte de uma Trindade Divina, que com ela convenceu muitos por meio de seus “milagres”. Também enfatizou sua autoridade divina através de seus ensinamentos, visivelmente voltados à ressurreição.

O historiador judeu Flávio Josefo afirmou que Jesus era conhecido pelas maravilhas (“milagres”) que realizava e, tanto pelos seus seguidores, quanto pelos que se opunham a ele e pelas demais pessoas das aldeias circunvizinhas. Isso leva a supor por razões históricas e especialmente devida à extrema precocidade dos relatos, que Jesus de Nazaré era realmente “fonte de milagres”.

“Milagres” que os pesquisadores e possuidores de informações das realidades paralelas (dimensionais) sabem, que Jesus de Nazaré com sua Consciência e Sabedoria Divinas tinha pleno domínio mental do “circuito energético-vibracional” também chamado de “Santíssima Trindade” e ainda conhecido como “Pai/Filho/Espírito Santo”.

Utilizando-se deste circuito energético, ele realizou tarefas voltadas à humanidade através de seu pensamento/desejo/vontade, conduzidos respectivamente pela sua consciência divina/bioplasma/energia crística (kundalini) e respectivamente ainda manipulados aos níveis das frequências da quinta/quarta/terceira dimensões.

Aqueles que já não mais se sujeitam a serem empurrados por crenças com conceitos dogmáticos, se conduzem agora impulsionados com novos conhecimentos, já sabedores que “ter fé”, é ter foco, é se voltar mentalmente para um objetivo, desejando-o profundamente e realiza-lo.  É saber verdadeiramente caminhar com suas próprias pernas.

Para isto eles já sabem, que devem se direcionar mentalmente à frequência da quinta dimensão com a força de seu pensamento, para que possam com ela movidos por desejo profundo na frequência da quarta dimensão ou, já no mundo do bioplasma começarem a plasmar nesta frequência de realidade o que é chamado de “milagre”, para depois já na realidade física (terceira dimensão) possam mostra-lo finalizado, mostra-lo finalmente já materializado pela sua vontade.

Eles entendem a verdade contida em Jesus de Nazaré – O Cristo, ao dizer àquele que o curava, não foi ele que o tinha curado, mas: “tua fé te curou”. De fato, ele apenas potencializava o campo de energia deste doente, para que seus vórtices de energia (chakras) entrassem em funcionamento de maneira harmônica e pudessem energeticamente acelerar, para este enfermo agora ele próprio se potencializando, realizasse seu “milagre”, portanto sua própria cura.

Também, quando ele dizia ao enfermo depois de curado, “vá e não peques mais”, ele mais em sentido energético-vibracional e não em sentido moral de julgamento queria dize-lo, não desalinhe mais seus vórtices (chakras), não saia mais de sua frequência de equilíbrio (Linha B de suas Três Linhas da Vida), para que que não mais adoeça.


Jesus de Nazaré – O Cristo, em seus milagres apenas potencializava o campo de energia do enfermo, para que ele mesmo realizasse seu “milagre” – Imagem da Internet

Como os “relatos milagrosos” referentes a Buda são tardios, muito provavelmente não são históricos mesmo desde os primeiros textos budistas. O Pāli Canon (coleção mais antiga de escrituras sobre a tradição budista) aparece mais de 450 anos depois de sua morte, e este intervalo de tempo permite enfeites imaginados no núcleo histórico da obra.

Diferentemente como dizia o Buda, Jesus de Nazaré deixava transparecer que o problema intrínseco ao ser humano, era mais significativo do que apenas a supressão de desejos e de posses. Para ele o ser humano é intrinsicamente prisioneiro da realidade física.

Prisão pela sua própria estrutura físico-corpórea constituída de átomos com energias/forças opostas nele interiorizadas, impulsionando-o ao antagonismo, “estimulando-o à rejeição instintiva dos caminhos de Deus” ou, da energia que soma, unifica através do Sentimento do Amor. Por isso sua imensa paciência, compreensão e compaixão com o ser humano.

Todos os “Mensageiros Divinos” que vieram à Terra, transmitiram ensinamentos semelhantes com o propósito de melhorar a vida de todos, aconselhando relações humanas mais justas, menos conflitantes.

Mas, entre eles se mostrou (ainda mais se mostrará) o mais iluminado, dotado de sabedoria em sua conduta, conhecedor das leis do universo físico, da multidimensionalidade e como condutor especial dos seres humanos revelou-lhes outras e diferentes verdades com seu sentido de verdade eterna.


Entre os Mensageiros de Deus mostrou-se aquele entre os demais o mais iluminado, o mais divino – Imagem da Internet

Os seres humanos geram em suas mentes e corações energias densas, que não são capazes de dissolvê-las sozinhos, produzindo impasses irremediáveis, que vão contra o plano divino para a Terra, conduzido por Leis Universais.

Assim, tal como os pais zelosos que cuidam de seus filhos, para que cresçam e se conduzam para compromissos formais e não formais na vida, vizinhos e amigos dos seres humanos (dimensionais) em realidades paralelas, por já terem alcançados a síntese entre o real e o ideal e entre o hoje e o amanhã, os acompanham e às vezes esperam “eóns”, para que evoluam e possam por eles mesmos se liberarem e assim se identificarem cosmicamente – se perceberem como seres universais e multidimensionais.

“Se eu não fizesse o meu trabalho, estes mundos seriam destruídos. Se originaria um grande caos e todos os seres se extinguiriam. ” Bhagavad Gita, III, 24

Os seres humanos criam problemas suficientes para si mesmos, que não conseguem deles se livrar e, nem seus vizinhos e amigos em mundos paralelos pretendem fazer isto por eles. De maneira mais constante apenas lhes passam sutis e intuitivas orientações, para com elas possam com mais equilíbrio emocional, seguirem evoluindo no mundo físico.

Passam-lhes orientações para que possam ir abrindo brechas no sectarismo e na competição, que estão neles inseridos pela própria natureza de sua condição humana, que os estimula procedimentos com sentimentos de dualidade, de competividade e que deles não conseguem (emocionalmente) se libertar, às vezes se escudando em utopias como sonhos irrealizáveis.

Conhecimentos e poderes que são passados aos seres humanos, mas que os afastam de sua Fonte Original Propulsora, vão moldando para eles poderosa sombra, que vai contribuindo para seus inevitáveis ciclos civilizatórios de reciclagem.

O budismo ao analisar o aparecimento da “Nova Raça” e o hinduísmo ao avaliar o surgimento da “Nova Era”, são duas percepções que se afunilam direcionadas em um mesmo sentido, que se mostra hoje mais definido como um “novo tempo” sem tanto mais de estagnação mental. Aqueles que se acham nele inseridos, mostram-se mentalmente com mais dinamismo, são mais criativos e mais propícios à realização da “Era Dourada”.

As crianças deste “novo tempo” em frequência mental sintonizada à “Energia Dourada”, vieram com a tarefa de ajudar a remover a miséria no mundo em todos os sentidos, agindo com sabedoria, informação, inteligência, companheirismo, honestidade e também, com o sentido de prolongamento eterno de suas vidas.

Estas sementes douradas que agora germinam e crescem em terra fértil”, já têm gravada em seu subconsciente a tarefa, de construir uma nova civilização marcada por sentimentos e procedimentos de nobreza, que mudarão conceitos e valores, desfazendo paradigmas. E nesta ocasião (março de 2019) já são três gerações com genética modificada: os jovens que hoje tem entre 18/20 anos; crianças que estão entre 8/9 anos; os que estão nascendo agora.


As crianças que agora nascem já têm registrado em seu subconsciente, que formarão uma nova civilização, como novos conceitos e valores – Imagem da Internet

Não só o budismo menciona a “Nova Raça” e o hinduísmo a “Nova Era” para os tempos atuais, também a Teosofia cita neste recomeço para a humanidade junto com a vinda do “Avatar”, os surgimentos da “Sexta e Sétima Raças” que florescerão respectivamente no Norte e no Sul do Continente americano.

A “Sexta Raça” caracterizará pelo seu desenvolvimento espiritual, pela aquisição do sexto sentido, clarividência e por suas tendências unitárias. Ela emergirá onde atualmente se acha a América do Norte.

A Sétima Raça caracterizará pela sua completa sutileza mental/”espiritual”, pela aquisição do sétimo sentido/clarividência e pela sua profunda e intuitiva percepção do Pleno Sentido de Unidade. Ela florescerá onde se acha atualmente a América do Sul, centrada principalmente no Brasil.

O hinduísmo acredita na proximidade de Deus  com os humanos. Ou, Deus manifestando si mesmo em forma humana e mesmo em outras formas, para direcionar e proteger a humanidade.

Para esta crença do hinduismo o termo advaita significa a não-dualidade, portanto este termo é simbolicamente usado para indicar a íntima unidade entre o Absoluto (“Ser”) e os seres viventes e, que estes não existem  fora do “Dele”. Portanto, o “Ser” e os seres viventes  não são dois, mas  também não são um. Estão intimamente relacionados, mas sendo eles próprios.

Assim, é mais facil para o hinduismo entender como uma relação advaita o sentimento cristão, quando Jesus de Nazaré disse: “O Pai e Eu somos um” (João 10,30). Nesta sua menção está subtendida a relação advaita entre ele, e o “Pai”, que também se estende aos demais quando menciona: “Como Tu, Pai, estás em mim e Eu estou em Ti, possam também eles estar em nós  – João 17,20.

Para os cristãos Jesus de Nazaré em sua forma humana é possuidor de Consciencia Cristica Divina e, em seu desejo profundo (“fé”)  buscam nele Deus em forma humano- divina. Portanto, para os cristãos existe esta experiência mental (e emocional), compreendendo Jesus de Nazaré ao mesmo tempo humano e divino ou, como Deus que se tornou parte do mundo unindo-se à matéria através de seu corpo fisico.

Hoje o progresso da ciência e da tecnologia trazem novas informações e conhecimentos, consequentemente trazendo também  expansão da consciencia. Neste nivel evolutivo seres humanos especiais, mentalmente criativos e “posicionados em cena”, chamados para ela por eles mesmos, conduzem-se com clareza de sentimentos no intuito de “construirem um novo céu e uma nova terra” -. Apocalipse 21,1-5.

O homem vivo é a glória de Deus” quando participa, soma e age ajudando a construir a coletividade sem amarras da ignorancia – por conhecer, por saber. Aquele realmente vivo mostra-se em harmonia e fraternidade, agindo com a verdadeira percepção do Sentido de Unidade. “O Filho do Homem não perguntará sobre a fidelidade ao ritual religioso, mas sobre como as pessoas ajudam os necessitados”- Mateus 25:31-46.


O Segundo Avento será solene e glorioso. Ele virá para colher o que plantou na glória de seu Pai com os santos anjos”, “com todos os seus santos” , “com grande poder e majestade” “em uma chama de fogo”, “no trono da sua majestade” – Imagem da Internet

“Ouvireis falar de guerras e de rumores de guerras. Olhai, não vos turbeis; porque importa que estas coisas aconteçam, mas não é ainda o fim. Porque se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá pestilências, e fomes, e terremotos em diversos lugares. E todas estas coisas são o princípio das dores” – Mateus 24:6.

O “velho tempo” já está em seu final, para dar inicio ao “novo tempo” , que nele se mostrarão “os que se escolheram” para a tarefa de dar vida a “Era Dourada”, de construi-la com firmeza e  persistencia, tendo foco no que pensa, para realiza-la como ideal cósmico-divino.

A mentalização é importantemente eficiente quando se pensa de maneira positiva, para que materialize o que se almeja. Aquilo que alguem colhe na vida, é o reflexo  persistente do que ele pensa e age ou, da energia que gera/mentaliza em seu campo e que agindo como um imã,  atrai resultados ao seu favor ou contra.

Aquele que consegue materializar o que pensa, sabe direcionar sua vida, controlando  situações que o levam a viver de maneira mais plena sem perda de energia ou, sem sentimentos de sofrimento pelos objetivos alcançados.

Entretanto, a mentalização quando não corretamente gerada e direcionada magnetiza e fortalece o eu individual – o “ego”, formando quadros mentais, que magneticamente atraem mais realizações de desejos materiais e, se conduzidos de maneira egocêntrica, não permitem a assimilação de sentimentos mais amplos e verdadeiros de realização.

A meditação em seu real processo (mental) de interiorização, não é se deixar conduzir pelo relaxamento físico prazeroso, muitas vezes confuso e até mesmo ocioso. É se deixar conduzir de fato pela oração – ou, pela ação mental vibrátil/celerada de um cocriador momentaneamente em sintonia direta com a Fonte Consciente Universal e Criadora.


Conduzir-se de fato pela oração, é se conduzir pela ação mental vibrátil/celerada de um cocriador – Imagem da Internet

Tanto a mentalização quanto a meditação possuem maneira de se chegar a elas. No primeiro caso o corpo e a mente estão não só despertos, mas também estão acelerados e, no segundo caso apenas o corpo está relaxado, mas não a mente. Nestes dois momentos devem estar sempre presentes os sentimentos e vibrações de alegria, satisfação e realização, entre outros sentimentos positivos.

A vida do ser humano e suas necessidades físicas não se manifestam apenas no plano físico, estão paralelamente em sintonia vibracional (mental-emocional) com outros planos de realidade através de seus outros corpos, para que sua caminhada vá acontecendo de maneira mais completa, mais inteira.

A verdadeira caminhada é aquela que seu condutor a realiza sem medo, movendo-se pelo autoconhecimento, que com ele percebe suas verdadeiras possibilidades, pesa defeitos e qualidades em uma aceitação de si mesmo, livrando-se do que nele não é autentico, do que não é de sua essência.

Aquele que já possui consciência de sua condição de um cocriador, já começa (mentalmente) a projetar seus desejos e a cria-los a partir de si mesmo. Está mais dinamicamente inserido em sua caminhada, buscando-se cada vez mais evoluir. Ele já está realmente caminhando com suas próprias pernas.

Ele já percebe com sua mente e coração, que viver mais próximo à plena harmonia, é na vida se aceitar amorosamente e seus semelhantes. É preservar a autoestima para poder seguir sua caminhada, corrigindo rotas se necessário e se fortalecendo pelo sentimento do Amor, que é receptivo ao perdão.

Ele já tem noção que o Amor sem cobranças é a conexão com a Verdadeira Vida. É o elo constituído de energia divina, unindo um ao outro e unindo todos à Energia Suprema/Deus.


Ao se buscar, se perceber como cocriador através da mentalização tanto o corpo e a mente estão acelerados, enquanto através da meditação o corpo está relaxado, mas não a mente – Imagem da Internet.

“Deus não joga dados, Ele é a Lei e o Legislador do Universo. A religião cósmica é o móvel mais poderoso e mais generoso da pesquisa científica, ela no futuro será cósmica e transcenderá um Deus pessoal, evitando os dogmas e a teologia. O homem erudito é um descobridor de fatos que já existem, mas o homem sábio é um criador de valores que não existem e que ele faz existir. A mente que se abre a uma nova ideia jamais voltará ao seu tamanho original. Tudo aquilo que o homem ignora, não existe para ele, por isso o universo de cada um se resume ao tamanho de seu saber” – Albert Einstein

“Penso noventa e nove vezes e nada descubro, então deixo de pensar e mergulho em profundo silêncio – e eis que a verdade se me revela. Conhecimento auxilia por fora, mas só o amor socorre por dentro. Triste época, é mais fácil desintegrar um átomo do que um preconceito. Os problemas significativos que enfrentamos não podem ser resolvidos no mesmo nível de pensamento em que estávamos quando os criámos. A distinção entre passado, presente e futuro é apenas uma ilusão teimosamente persistente. Se os fatos não se encaixam na teoria, modifique os fatos” – Albert Einstein


Albert Einstein (Ulm/Alemanha, 14 de março de 1879 — Princeton/EUA, 18 de abril de 1955) – Físico idealizador da Teoria da Relatividade –  Imagem da Internet

Os pesquisadores de Dakila preparam-se para esse “novo tempo”, inserindo-se pelo coração e mente em um novo ciclo – “Era Dourada”, associado à vinda do “Avatar” por eles já percebido como o momento do “Acordo”, que a partir dele puderam acontecer suas interações com 49 dirigentes das realidades paralelas, recebendo e assimilando de alguns deles informações, conhecimentos e tecnologias.

A partir deste momento estes pesquisadores começaram a vivenciar “novo tempo”, assimilando informações da Boa Nova de Cristo e com elas procedendo.


“A Pedra da entrega” sobre ela foi colocado o “Livro da Aliança” na presença de Divindades. Este local foi definido depois de longa e inicial busca pelos “ultras” e com a sinalização final dos “elementais”. Nesta pedra aconteceu a realização do “Acordo”, no dia 30 de março de 2013, entre 03h00min e 04h30min e, nele através do “Livro da Aliança” foram inseridas verdades originadas da Pura Essência Divina como novos direcionamentos adaptados à realidade humana, que nortearão os seres humanos nos próximos 5.125 anos, trazendo-lhes ainda reflexos para um longo período de 26.800 anos. Mais informações no texto: Entrega do Livro da Aliança, neste Site – Foto de Antônio Carlos Tanure

Os pesquisadores de Dakila terão à sua disposição uma nova tecnologia (quântica), para análise não só de sua saúde, mas também para demais averiguações. Por enquanto continuam utilizando a máquina que fotografa a sua aura externa. Estas analises são importantes, porque “medem” seu padrão evolutivo através de suas Três Linhas ABC da Vida.

A Linha A relacionada à intensidade da energia representa tudo o que não se quer, mas nela mentalmente se posicionando no sentido de se reciclar frente ao não desejado. Neste caso a quantidade de energia armazenada como potência (intensidade) do pensamento que se emite, é que determina o resultado de um fato ou, do que foi programado como “tecnologia mental”. Nesta Linha que se encontra a capacidade em manipular as habilidades mentais e paranormais, o que não é comum.

A Linha B, Linha do Meio ou da Neutralidade está relacionada à velocidade do pensamento ou, ao tempo que se gasta para realizar o que se deseja. Representa a capacidade mental que se possui para manipular as energias de pensamentos negativo e positivo, respectivamente nas Linhas A e C. Esta Linha traz a vibração, que em sua frequência realiza-se os desejos, como tarefas, projetos, etc.

A Linha C relacionada como a mente atua na matéria, representa o positivo, portanto o que satisfatoriamente se deseja no mundo físico.

As Linhas A e C identificam pelo filtro da Linha B os senhores/as de seus próprios destinos.

E, a intensidade da energia, velocidade do pensamento e como a mente atua na matéria no instante do que foi pensado e desejado – Linhas ABC, que determinam o sucesso (ou não) do que foi mentalizado.


Os pesquisadores de Dakila na passagem da “Nave GNA”, precisam agora só pressionar por cinco segundos suas têmporas com os dedos indicador e médio, para potencializarem sua energia/força mental, que com ela através de seus pensamentos a direcionam para o que desejam – Imagem de Dakila Pesquisas

Como já foi mencionado, a intensidade da energia (Linha A) e mais a velocidade do pensamento (Linha B) geram a frequência de cocriadores (semideuses), que muitos em Dakila já a possuem. Mas, o ideal são as Três Linhas vibrando ao mesmo tempo, portanto junto com a Linha C que incorpora os sentimentos positivos de alegria e de felicidade, entre outros.

Com estas três linhas vibracionalmente destacadas, fica ainda mais fácil, se estabilizar emocionalmente na frequência de kundalini em espiral (sublimada), que é a frequência sexual ativa gerada através dos sentimentos de cumplicidade/carinho/amor entre polaridades opostas. Casais em harmonia (marido/mulher), mas também sem necessariamente envolver sexo, como pai/filha, mãe/filho, irmão/irmã, amigo/amiga, etc.

A partir do momento que alguém estiver em sintonia mental com as Três Linhas da Vida destacadamente estabilizadas, ele já emana uma intensa onda que produz e modula fluorescência corpórea.

E, se ele for pesquisador de Dakila já executando de fato suas tarefas e se necessitar de informações especiais, terá sincronicidade com os mundos paralelos para obtê-las em qualquer lugar, às vezes de maneira até mesmo física e não só de forma mental-intuitiva.

O pesquisador de Dakila está agora em um novo ciclo energético-evolutivo, está sendo ajustado pelos mundos paralelos, para que já tendo uniformizadas suas atividades cerebrais, possa auto modular e manipular seu próprio campo energético, inclusive, para que se favoreça em suas habilidades mentais de efeitos físicos (fenômenos).

Ele está também agora, direcionando seus estudos principalmente aos corpos celestes Sol e Lua não só pelo enfoque astronômico, mas também se conduzindo por informações dos mundos paralelos, que procuram comprova-las no Centro Tecnológico Zigurats (CTZ), muitas delas associadas à mudança de ciclo que por ele está passando a humanidade e a Terra.


Observatório do Centro Tecnológico Zigurats (CTZ), em Zigurats – Imagem da Internet

Os pesquisadores de Dakila com conhecimentos da ciência paralela sabem, que a Lua influencia os homens e o Sol as mulheres, daí a Era Dourada representada por elas.

A energia da Lua e a do Sol são dois extremos, portanto a “luz” dela é diferente da “luz” dele, mas não como a ciência astronômica diz, que ela ilumina refletindo a “luz” dele. Estrelas, Sol, Lua, e “planetas” não são o que normalmente se sabe deles.

O “2º Anel” através da Lua é a entrada e saída desta dimensão e o Sol (Vórtice) é entrada e saída não só dela (3ª dimensão), mas de outras infinitas dimensões.

Outros corpos celestes comandam “2º, 3º e 4º Anéis”, mas através da Lua que acontece o teletransporte ou, que se adquire “o passaporte” para “1º e 2º Anéis”. Por isso, por ela (sua energia/frequência) passam aqueles que já perderam seus corpos físicos (faleceram), para que aconteçam sua “purificação” e sua destinação. Também pela sua energia que se dá a entrada das projeções mentais, astrais e físicas”.

   
A real energia/luz do Sol e da Lua e de outros corpos celestes é do conhecimento da “ciência paralela”, mas não sendo ainda da ciência oficial, estimula sentimentos de encantamento e de magia, como os na presença de Stonehenge/Amesbury, Inglaterra – Imagens da Internet

A ciência oficial apenas aceita como verdade, o que os cientistas com seu raciocínio logico também a aceitam, induzidos e conduzidos pelos seus sentidos normais, próprios à realidade física com suas leis que as vivenciam em condição humana.

Portanto, eles não aceitam como verdade cientifica a ciência de outras e paralelas realidades com suas leis, que não são mais alcançáveis pelo seu raciocínio logico voltado à realidade física, que nela experienciam limitados pelo auxilio apenas de cinco sentidos, entre outros milhares que possuem.

O que está fora de sua análise cientifica vista/medida/conduzida pelo seu raciocínio, é desqualificado como imaginação, fantasia, ficção cientifica e outras desqualificações, apesar de ultimamente a mecânica quântica vem lançando indagações sem respostas, sobre o que até então era verdadeiramente sólido para a ciência tradicional.

De um outro tempo e de um outro ciclo civilizatório existem inúmeros sítios arqueológicos em ruinas espalhados por toda a Terra. Registros da presença de seres inteligentes de outras realidades, de outros mundos possuindo uma ciência mais avançada que a humana mesmo a de hoje, o que fazia os nativos destes locais naquela ocasião, sem possuírem a correta compreensão de suas presenças, os terem como deuses e o uso de suas tecnologias como manifestações divinas.

 

Inúmeros sítios arqueológicos em ruinas por toda a Terra registram em outros tempos e em outros ciclos civilizatórios, presenças de seres não humanos possuidores de uma ciência tecnologicamente mais avançada, que com ela foram considerados deuses – Nove primeiras imagens da Internet e as duas últimas de Antônio Carlos Tanure

Uma “ciência paralela” com novo patamar de investigação da realidade multidimensional, além da ciência convencional (chamada também de paraciência), dela têm conhecimento os pesquisadores de Dakila através de informações recebidas de realidades paralelas, que lhes fornece vasto conteúdo investigativo, podendo até ajudar a desvendar, o que é ainda obscuro para ciência oficial.

Muitas Informações da paraciência que eram do conhecimento de antigas civilizações a muito desaparecidas, agora começam a ser resgatadas. Algumas delas através de Dakila Pesquisas serão passadas no formato de quatro documentários: 1) A Terra Convexa (já transmitido), o Sol, a Lua e os Astros; 2) Origem da Humanidade, por que as raças, as cores de pele, etc.; 3). Jesus Cristo; 4) Deus.

Os efeitos das ondas moduladoras já estão se intensificando, que com eles vão se somando as presenças e atuações da Lua e do Sol, ajudando a provocar mudanças já esperadas para a Terra e para a humanidade. Mudanças que sempre estiveram também presentes através de “narrações profetizadas”, em conteúdos quase sempre místico-esotéricos.

Em consequência destas mudanças se encaixam em parte as dos efeitos climáticos, que estão também cada vez mais se intensificando, mas ainda não de forma globalizada. Entretanto, nos locais onde acontecem os estragos, eles são intensos.

Aqueles que estão cientes desta ocasião devem ter cautela, precisam precaver em todos os sentidos. Devem através da alimentação saudável armazenar minerais em seu corpo, para se resguardem de radiações vindas do espaço, que poderão lesar as membranas de suas células.

Devem cuidar de seus corpos físicos também com exercidos, mas cuidar ainda de seus “outros corpos” mental, emocional e “espiritual”, pensando e agindo em sintonia às Leis Universais.

Devem remover mentalmente pensamentos e atitudes incorretos/desarmônicos por serem “poluentes” à sua alma e dispersores de sua energia.

E, em Dakila a ocasião é especial para os grupos Luz, Alquimia Sublimação e Propagação vivenciarem e constatarem o valor de compreender, se conduzir pelo entendimento, respeitar e agradecer. Sentimentos que mentalmente reforçam o proceder sem interferências motivadas por diferenças, preconceitos e disputas.

Com este pensar e agir é o momento de todos arregaçarem as mangas e mostrarem mais participativos consigo mesmos e com os de fora. Todos se mostrarem mais verdadeiramente inteiros.

Especialmente devem voltar mais atenção à “Perola do Universo” –  à Cidade Zigurats, que precisa ter suas estradas melhor preparadas, possuir suficientemente agua e energia elétrica, para que tenham mínimas condições de viver os que nela já residem e receber melhor aqueles que a visitam.


Zigurats precisa que tenha suficientemente agua e energia elétrica, dando condições mínimas àqueles que lá já fixaram residência e receber melhor aqueles que a visitam – Imagem da Internet

A tecnologia do magnetóide entre outras já passadas pelos mundos paralelos aos pesquisadores de Dakila, deve ser utilizada com responsabilidade ao objetivo almejado. A sua frequência fica em seu plasma sanguíneo, ajudando-os no desenvolvimento de suas habilidades extra-sensoriais, portanto com possibilidade de irem potencializando as mais de quatro mil habilidades mentais que possuem.

Esta tecnologia ingerida por eles e assim inserida em seu campo energético, transforma-se em “ferramenta”, que neles fisicamente interiorizada os potencializa. Portanto, é muito importante que estejam em estado mental de neutralidade, gerando equilíbrio emocional ou, conduzindo-se por sentimentos de tranquilidade e de harmonia, não geradores de conflitos.

Salientando-se, precisam ainda ficar mais zelosos com seus corpos, ingerindo o menos possível toxinas, para que possuindo mais carga elétrica, se tornem literalmente mais iluminados.

Este deve ser o foco, para que entrem na tecnologia mental da Boa Nova de Cristo, que com ela a matéria vai se transformando em energia, como Jesus de Nazaré – O Cristo deu o exemplo, ao alcançar a vida eterna através da ressurreição – ou, o reviver de seu corpo.


Jesus de Nazaré – O Cristo deu o exemplo como alcançar a vida eterna, ao reviver seu corpo – Imagem da Internet

A energia do magnetóide estimula o pesquisador de Dakila à fusão com o Plano A, que serve para lhe trazer através do entendimento a abundância e a prosperidade. “Dinheiro traz dinheiro, inteligência traz facilidade” e sabedoria traz iluminação“Daí, pois, a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus” – Mateus 22:21.

Aquele que está em sintonia à frequência mental do Plano A, “tem tudo”, porque com ela traz uma gama de outras frequências, principalmente à Energia Feminina que é a frequência da “Era Dourada”.

Com este Plano a solução está ao alcance de cada um através do entendimento mais correto, mais universal, diferente daquele por interesse pessoal. Com este discernimento voltado ao Plano A ele já sabe, que “a solução está em suas mãos”, podendo alcançar a condição (frequência) de contribuinte ou, outra mais além de investidor e outra indo ainda mais distante de multiplicador.

Inicia-se para os pesquisadores de Dakila um novo ciclo com novas maneiras de interagir com as realidades paralelas, independente se nestas interações as conversações se deem às vezes de forma direta-verbal ou de forma mais constante mental-intuitiva.

E, paralelamente com este ciclo que para eles inicia, vivenciarão a experiência mental da “comunhão dos santos” ou, aquela quando só um olhar no olhar do outro, os dois sabem o que tem de ser ou, o que um precisa do outro, para o que ainda vai ser.

É a ocasião da sincronicidade da atividade cerebral, da conexão direta entre aqueles que já atingiram certa frequência mental para assim agirem e poderem fazer a leitura (mental) do campo um do outro. Principalmente é o momento, daqueles que já podem melhor se mostrar como fagulhas/faíscas divinas da Criação – como “pedacinhos” da Frequência Criadora.

A Energia Suprema é Todos e Tudo. Está nos seres vivente e inanimados, no contexto geral está como A Manifestação, regendo Leis Universais.

Em corpo físico Jesus de Nazaré – O Cristo, foi a partícula de vibração mais intensa enviada à Terra para conviver entre os seres humanos e lhes passar sua tecnologia mental, ensinando-a como a Boa Nova.

Jesus de Nazaré – O Cristo, veio à Terra para passar sua tecnologia mental aos seres humanos. Ensinando-os a sua Boa Nova, que com ela podem reviver (ressuscitar) seus corpos físicos, já transmutados literalmente iluminados – Imagem da Internet

O momento é ir em frente sem medo. Se ele existe é pela falta de conhecimento ou do não seu entendimento. E se ainda existe medo, o objetivo que se almejou ainda não foi entendido. Coragem, quando começa uma coisa, é fácil termina-la, o difícil é começa-la. Portanto, nada é difícil depois que ela já começou a ser feita. Quando não se alcança com as mãos, vai-se com os pés, o importante é termina-la, realiza-la, com cada um em sua frequência. Cada um com sua habilidade mental removendo aborrecimentos/empecilhos em busca do sucesso” – Sinalização das realidades paralelas.

Fontes de consulta:
mankindgreatshift.blogspot.com/p/o-segundo-avatar.html
Segunda vinda de Cristo – Wikipédia, a enciclopédia livre.
https://www.jmnoticia.com.br/…/o-surgimento-do-anticristo-sera-visto-pela-igreja-ante…
https://verdademundial.com.br › História
www.ihuonline.unisinos.br/index.php?option=com_content&view=article…
https://www.personare.com.br/existe-diferenca-entre-meditar-e-mentalizar-2-m3187
https://institutomindfulness.com.br/as-diferencas-entre-meditar-e-mentalizar/
www.citador.pt/frases/citacoes/a/albert-einstein
Apostila de Dakila Pesquisas de março de 2019

Fonte: Portal Pégasus

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: CONHEÇA A REAL HISTÓRIA DOS DOIS MAIORES AVATARES DA HISTÓRIA DA HUMANIDADE

DESENVOLVIMENTO PESSOAL: CUIDANDO DA ALMA – EPISÓDIO #03 – COMO O EGO FOGE DO DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL, POR ROSSANDRO KLINJEY

Continuando a apresentar a série de vídeos do renomado psicólogo Rossandro Klinjey CUIDANDO DA ALMA, aqui na coluna DESENVOLVIMENTO PESSOAL, vamos assistir ao episódio #03, onde o psicólogo explica como o ego foge do desenvolvimento espiritual, de uma forma didática e de fácil entendimento, utilizando uma linguagem metafórica que torna a palestra atraente e agradável. Então, assista, aprecie, reflita e faça o seu juízo de valor!

Fonte:

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO PESSOAL: CUIDANDO DA ALMA – EPISÓDIO #03 – COMO O EGO FOGE DO DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL, POR ROSSANDRO KLINJEY

ARTIGOS: QUAL O SEU CONCEITO DE EVOLUÇÃO?, POR WAGNER BRAGA

Vantagens da Reencarnação para a Evolução do Espírito - Tv Mundo Maior

NÃO HÁ DE SE FALAR EM EVOLUÇÃO SEM ANTES SE FALAR EM REENCARNAÇÃO

Semana passada, mais precisamente na sexta-feira, participei de uma live em que fui convidado, pela competente psicóloga e especialista em Constelação Familiar, Selma Rodrigues. A uma certa altura da live ela me perguntou: Wagner, qual o meu conceito de evolução?

Uma pergunta que me deixou numa encruzilhada, pois fui obrigado a me posicionar sobre as minhas crenças espirituais, que fatalmente nos leva a abordar um tema que muitas pessoas não estão preparadas para ouvir, refletir e debater sobre, já que envolve algo que é divisor de águas entre religiões: a Reencarnação.

Eu respondi dizendo que não há de se falar em evolução sem antes falar em “Reencarnação”, já que algo ou alguém só está sujeito(a) a evoluir se este algo ou alguém for único. Não há como imaginar que alguém empreste a sua evolução para outra pessoa. Por isso, parto do princípio que somos todos “Consciência”, que sempre existiu e continuará existindo. Cada ser humano é uma consciência única e permanente que está numa caminhada evolutiva e ao passar por esta 3ª dimensão em que vivemos toma emprestado invólucros que lhe dão forma tridimensional. Depois de muito estudar, pesquisar, buscar respostas, cheguei a conclusão, através da lógica, que é humanamente impossível, numa única passagem existencial, sair do zero ao 100% do desenvolvimento mental e espiritual.

Portanto, ao despertar a consciência, o ser humano passa a perceber que a vida é um aprendizado diário, que esse aprendizado acumulado o conduzirá ao conhecimento e consequentemente à sabedoria. E que essa trajetória é muito longa, principalmente porque o deixar ir é muito difícil por conta da força do ego que nos prende a matéria com uma força descomunal. Mas a partir dessa percepção dá-se um salto quântico espetacular e irreversível rumo a verdade absoluta e a famosa  liberdade dita por Jesus Cristo: “Conhecereis a verdade e ela vos libertará”, (Lucas, 8:32).

Wagner Braga

Continuar lendo ARTIGOS: QUAL O SEU CONCEITO DE EVOLUÇÃO?, POR WAGNER BRAGA

AUTOCONHECIMENTO: DESAPEGO, PERDÃO, CONFIANÇA E AMOR, VALORES IMPRESCINDÍVEIS PARA A NOSSA EVOLUÇÃO ESPIRITUAL

Sem dúvida alguma o caminho para o AUTOCONHECIMENTO passa necessariamente pelo desapego e pelo perdão. Perdoar é um ato de confiança e de amor. Ai chegamos no que realmente viemos fazer aqui. Viemos aprender a amar. Quando conseguimos reunir as virtudes: desapego, perdão, confiança e amor, estamos prontos para mudar de nível consciencial e dar um salto quântico da nossa caminhada evolutiva. Esse é o tema que o texto a seguir aborda com muita maestria. Então leia! 

O poder do perdão para uma vida mais feliz

Uma pessoa segurando a mão de outra
Pixabay / Pexels

“Quem nunca errou, que atire a primeira pedra”. Essa passagem bíblica, que se tornou bastante popular, certamente já foi utilizada por você em algum momento da sua vida. É o que dizemos quando uma pessoa que errou está sendo julgada como se fosse a única a se equivocar.

Isso porque é difícil aceitar que todos nós erramos e falhamos, em alguma medida. Independentemente de quais sejam as nossas intenções, podemos magoar alguém, fazer uma previsão incorreta, expressar os nossos sentimentos sem pensar duas vezes. Atitudes assim podem acontecer com qualquer pessoa.

No entanto, nem sempre somos capazes de reconhecer a nossa humanidade. É por isso que existe o perdão. Com esse ato, demonstramos que todas as pessoas erram e que elas não devem ser punidas eternamente por causa disso. Perdoar alguém não é sinônimo de esquecer o mal que alguém nos fez, é libertar essa pessoa (e nós mesmos) do peso da culpa.

Ou seja, perdoar é um ato de confiança e de amor. Confiança porque mostramos à outra pessoa que acreditamos que ela não tornará a fazer o que fez; e de amor, porque lhe damos a oportunidade de viver em paz. Inclusive o perdão pode ser concedido de uma pessoa para ela mesma, permitindo que ela siga em frente depois de se equivocar.

Por que o perdão é importante?

Algumas pessoas se orgulham de nunca perdoar as outras. Elas imaginam que assim irão construir apenas laços muito verdadeiros e duradouros com quem está acima de qualquer possibilidade de erro. Uma atitude inadequada, uma palavra mal interpretada, e isso já é suficiente para romper relações. Restarão apenas os melhores.

No entanto, será que esse é o melhor jeito de viver? Para responder a essa questão, pense na sua infância. Provavelmente, naquela época, você fez muita coisa errada, desde rabiscar uma parede até dizer que odiava alguém da sua família. É evidente que você só fez tudo isso porque ainda estava aprendendo como a vida funciona, mas os seus familiares te perdoaram, não é?

Quando nos tornamos adultos, imaginamos que já aprendemos tudo sobre a vida e que errar não é mais possível. Porém nós estamos sempre nos transformando, e precisamos da oportunidade de consertar as nossas atitudes que provocaram algum mal-estar. Imagine como teria sido a sua vida se a sua família não tivesse te perdoado pelos erros que você cometeu quando era criança!

Então, em primeiro lugar, o perdão é importante porque nos mostra que todos estão em constante evolução e que cometer falhas faz parte desse processo. É justamente a partir dele que nos tornaremos versões melhores de quem somos, tanto ao nos perdoarmos quanto ao perdoarmos os outros.

Mulher com os braços para cima e sorrindo se sentindo livre

Daniel Reche / Pexels

Pensando em outra situação, lembre-se de algo muito doloroso que outra pessoa já te fez e de um erro que você cometeu e que parecia não ter conserto. Quais são os seus sentimentos sobre isso? Há alguma emoção positiva sobre esse fato, ou apenas rancor, raiva e tristeza? É mais provável que as suas sensações sejam mais parecidas com a segunda hipótese.

Entretanto toda essa negatividade é produtiva para você? Ela te ensina algo sobre a vida, te ajuda a ser uma pessoa melhor? Não! O perdão é importante, nesse caso, porque ele nos ajuda a enxergar uma situação a partir de outra perspectiva. Nós não iremos esquecer o que aconteceu, mas olharemos para isso de um jeito diferente, sem sentimentos negativos.

Logo o perdão é uma ferramenta fundamental para a nossa evolução. É a partir dele que compreendemos que todos erram, que oferecemos novas chances e que nos tornamos capazes de avaliar situações que nos trouxeram alguma dificuldade. É uma verdadeira libertação, para quem perdoa e para quem é perdoado.

Razões para perdoar

Se você ainda não se convenceu de que o perdão é transformador e pode melhorar a sua vida, separamos algumas razões para fazer isso. É importante que você saiba que não tem a obrigação de perdoar a todos, porém é necessário considerar essa hipótese em todos os casos.

1) Estimular a sinceridade

Quando uma pessoa comete um erro e sente que não seria perdoada por causa dele, é provável que ela omita o que fez ou minta sobre isso. Tal comportamento pode tornar uma relação fragilizada, ainda que a aparência dê a entender que está tudo bem. Qualquer relacionamento precisa de transparência!

2) Construir diálogos importantes

Em vez de represarmos dentro de nós as questões que nos incomodam sobre outras pessoas ou sobre nós mesmos, temos a oportunidade de construir diálogos importantes. Por meio de conversas objetivas e verdadeiras, é possível entender os motivos por trás de determinada ação, o que favorece a concessão do perdão e o desenvolvimento de interações futuras.

3) Facilitar o convívio com outras pessoas

As pessoas não são perfeitas, e saber disso é essencial para a boa convivência. Todos nós vamos errar em algum momento e precisaremos do perdão de outra pessoa para manter o nosso bem-estar e o bem-estar dela. Havendo uma mudança de atitude depois desse tipo de desculpa, o convívio com outras pessoas se tornará bem mais leve.

Pessoas reunidas comendo pizza

Ron Lach / Pexels

4) Focar o presente e o futuro

O passado pode nos auxiliar a compreender o presente e o futuro, mas não deve guiar os nossos sentimentos e pensamentos o tempo todo. Com o perdão, reconhecemos que um determinado erro (de outras pessoas ou de nós mesmos) pode ficar no passado, sem trazer outras consequências mais graves ao longo do tempo. Do contrário, essa falha vai se transformar em rancor e insegurança, durando meses, e até anos, sem necessidade.

5) Exercitar a empatia

empatia é o que nos permite compreender as atitudes que outra pessoa tomou em determinado momento. Talvez nós acreditemos que faríamos algo diferente do que ela fez, porém iremos reconhecer que naquele momento ela fez o que achou certo. Ainda que os resultados não tenham sido os melhores, é possível perdoá-la por isso.

Como praticar o perdão

Depois de entender as mudanças positivas que o perdão pode trazer para a sua vida, amplie suas habilidades descobrindo como praticar o perdão. Seja alguém melhor!

1) Reconheça o problema

Em primeiro lugar, o processo de conceder o perdão – seja para alguém, seja para você mesmo – deve partir do reconhecimento do problema. Qual foi a atitude que causou um problema? Qual é a magnitude desse desconforto? É possível resolvê-lo? Faça uma análise criteriosa seguindo essas perguntas.

2) Enxergue além do erro

Para perdoar alguém, é preciso reconhecer que as pessoas não podem ser resumidas a uma atitude. Elas são formadas a partir de erros e de acertos, e estão em constante transformação. Então não reduza um ser humano a um equívoco que ele cometeu, porque a complexidade dele não pode ser resumida a isso.

Homem e mulher de mãos dadas

Free-Photos / Pixabay

3) Trabalhe a sua confiança

Confiar em uma pessoa que errou conosco pode ser um desafio. Confiar no nosso potencial depois de nos prejudicar ou de prejudicar alguém, também. No entanto, precisamos trabalhar a nossa capacidade de confiar nos outros e em nós mesmos apesar das falhas que podem acontecer. Afinal, precisamos acreditar em nós para ampliar nossos potenciais.

4) Certifique-se de ouvir o outro

O exercício de ouvir a outra pessoa é fundamental para o processo de perdoar alguém. Somente com esse gesto será possível compreender o que levou esse indivíduo a agir de um jeito, e não de outro. Dessa maneira, reconheceremos que a forma de agir em uma situação tem uma explicação, com a qual podemos nos relacionar empaticamente.

5) Supere essa questão

Deixar o passado no passado é o que pode nos trazer uma sensação de liberdade indescritível. Nós não podemos nos apegar aos erros que já cometemos, ou que cometeram conosco, principalmente quando eles são indiferentes para o presente e para o futuro. Então supere de uma vez essa questão que está te perturbando, por meio do perdão!

Avaliando o conteúdo que foi apresentado, é possível compreender que o perdão é uma maneira de viver a vida com mais leveza, com amor e com empatia. Não precisamos perdoar todo mundo, mas precisamos nos abrir para isso. Inclusive devemos nos perdoar por aquilo que não tem qualquer influência na totalidade de quem somos. Abrace a possibilidade de falhar, perdoe, transforme e siga em frente!

Fonte: Eu Sem Fronteiras

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: DESAPEGO, PERDÃO, CONFIANÇA E AMOR, VALORES IMPRESCINDÍVEIS PARA A NOSSA EVOLUÇÃO ESPIRITUAL

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar

Fechar Menu
×

Carrinho