Blog do Saber, Cultura e Conhecimento!

ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: UM SAPATO BIODEGRADÁVEL QUE SE TRANSFORMA NUMA MACIEIRA AO SER DESCARTADO

Um sapato diferente que pode revolucionar o mercado de calçados no mundo é o destaque desta sexta-feira, aqui na coluna ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE. Um estilista desenvolveu o sapato biodegradável, que depois de descartado, ao ser enterrado se transforma em uma macieira. Incrível não? Então leia o artigo completo a seguir e conheça a história desse produto espetacular!

O estilista faz sapatos que se transformam em macieiras, em vez de aterros sanitários

Calçado johnny

A lenda de Johnny Appleseed: o homem que andava por Ontário e pelo norte dos Estados Unidos espalhando sementes de maçã, cria raízes em um novo par de chutes que se biodegradam e fazem crescer uma macieira quando são descartados.

Combater a poluição do plástico é o principal objetivo do novo calçado, mas também ajuda um pouco o meio ambiente ao ajudar no reflorestamento.

Luc Houle, de 33 anos, morador de Toronto, está trabalhando para levar “Johnny”, a marca do calçado, ao mercado através do Kickstarter , que atualmente está a apenas US $ 1.000 tímido de sua meta de US $ 55.000.

Johnnys são sapatos comuns de lona simples feitos sem plástico, utilizando materiais biodegradáveis ​​do Comércio Justo.

Acolchoado, leve e resistente à água, o Johnnys não se biodegrada em seus pés, mas depois que os anos se desgastam e chega a decisão de passar para novos chutes, eles podem ser enterrados, pois escondidos dentro da sola há uma maçã semente envolta em fertilizante.

Os materiais com os quais o calçado é feito contêm compostos naturais que atraem microrganismos para se alimentar e degradar o calçado ao longo de três anos.

Mesmo se você não tiver tempo para enterrá-los, eles ainda irão se biodegradar se jogados em um aterro sanitário.

Calçado johnny 

Quando a campanha for bem-sucedida (US $ 109 dará a você um par e uma árvore plantada em seu nome), Houle espera tê-los disponíveis para uma ampla gama de pessoas até agosto do próximo ano.

“O bom desse projeto é que, por ser um tênis biodegradável que se transforma em uma árvore, podemos ajudar em primeiro lugar, compensar a pegada de carbono das pessoas, mas também estamos ajudando a eliminar os plásticos”, disse Houle ao Blog Toronto . “E quanto mais pessoas pudermos alcançar com isso, maior será o impacto que podemos ter.”

ASSISTA ao vídeo City News para esta história abaixo).

Fonte: Good News Network

Continuar lendo ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: UM SAPATO BIODEGRADÁVEL QUE SE TRANSFORMA NUMA MACIEIRA AO SER DESCARTADO

TECNOLOGIA: FIQUE ANTENADO E SAIBA QUAIS SÃO AS NOVAS PROFISSÕES TECNOLÓGICAS

Com o evento da 4ª revolução industrial muitas profissões estão desaparecendo e outras surgindo no mercado de trabalho mundial. A coisa é tão dinâmica que algumas profissões podem durar apenas alguns anos. Diante dessa nova e dura realidade é muito importante que as pessoas que estão no mercado de trabalho fiquem antenadas nessa, por assim dizer, dança das cadeiras, para se manterem atualizadas e presentes no mercado de trabalho. Por isso a publicação de hoje, aqui na coluna TECNOLOGIA trata das novas profissões em tecnologia. 

Arquivos Tecnologia - Tem lugar para mim?

As novas profissões em tecnologia

Com o avanço dos últimos anos, a tecnologia deixou de ser um diferencial. Hoje, investir em digitalização é essencial para empresas de todos os setores se manterem competitivas no mercado. As incertezas geradas pela pandemia, junto da evolução do trabalho remoto e a tendência de adoção do modelo híbrido, aceleraram os processos de transformação digital e impulsionaram as iniciativas de inovação, com aplicação de metodologias de gestão ágeis e digitalização de processos.

Segundo a McKinsey, o déficit de profissionais em tecnologia no Brasil até 2030 passa de 1 milhão de pessoas e, de acordo com o Institute For The Future (IFTF), 85% das profissões que existirão nesse mesmo ano ainda não foram criadas. Foi percebendo essa volatilidade no mercado de trabalho que Leandro Herrera, fundador e CEO da edtech Tera, começou a capacitar profissionais nas habilidades digitais mais importantes para os negócios. A startup já formou mais de 6.000 estudantes, que hoje ocupam posições em empresas como PicPay, Nubank e Loft. “A maneira como os adultos se qualificam para o mercado de trabalho está em processo acelerado de “disrupção”. Vamos ver cada vez mais pessoas procurando mudar de carreira ou se desenvolver para avançar profissionalmente e os métodos tradicionais de educação não darão conta”, conclui Herrera.

Segundo a consultoria norte-americana de RH Robert Half, entre as principais carreiras para o futuro do trabalho estão Tecnologia, Recursos Humanos e Jurídico. Confira como é o dia a dia dos profissionais dessas áreas:

BUSINESS INTELLIGENCE (BI) 

O interesse por organização de dados começou muito cedo na vida de Jeferson Luiz Rosa, mentor da Acelerar, aceleradora de Negócios Colaborativos, da Área Central — o projeto visa estruturar o processo de compra conjunta das centrais de negócios. Ele conta que sempre gostou de organizar demandas por meio de planilhas e formulários e que, por isso, procurou se capacitar com cursos práticos e de especialização. “Para essa profissão é essencial gostar de resolver problemas, ser organizado e colaborativo. Além de fazer cursos, também é preciso praticar: mesmo que seja algo simples, como uma tabela de gastos pessoais, pegue esses dados, crie um dashboard e analise. Isso fará toda a diferença”, explica. No dia a dia, Rosa é responsável por analisar dados internos e elaborar dashboards com indicadores que apoiem a tomada de decisões da empresa. Além disso, como mentor, auxilia os clientes a explorarem os dados que o software para gestão de redes e centrais de negócios da Área Central coleta e trata, gerando informações sobre as compras conjuntas que ocorrem dentro da plataforma.

SEGURANÇA DIGITAL 

A rotina de Rafael Aceno, DevSecOps na fintech Transfeera, se divide entre monitorar eventos de segurança, melhorar regras automáticas de detecção de ataques, investigar e tratar incidentes, além de implementar novas medidas de segurança para proteção de clientes — a empresa possui uma plataforma open banking de gestão e processamento de pagamentos. Aceno é formado em Sistemas da Informação, com nove certificações internacionais em segurança digital: “Todos os dias surgem novas vulnerabilidades e metodologias de ataques cibernéticos, por isso, é primordial se manter atualizado e tentar estar sempre à frente dos hackers”, explica. Para ele, é essencial saber solucionar problemas, ter curiosidade e conseguir trabalhar sob pressão durante os incidentes. De habilidades técnicas, Aceno ressalta que, como não existem muitos cursos práticos focados em cybersecurity, é importante estudar por conta própria, além de dominar algumas tecnologias, como arquitetura de segurança nos provedores de cloud; IaC (infraestrutura como código); ferramentas de SAST (Static Application Security Testing) e DAST (Dynamic Application Security Testing); conhecer as linguagens de programação python e GO para criação de scripts automatizados; e frameworks de cybersecurity como NIST, CIS e ISO27001.

COMPLIANCE E LGPD 

Fernanda Arruda, head de compliance na fintech Transfeera e graduada em Direito, conta que começou a trabalhar na área em 2016, mas que foi em 2019, com o andamento de operações como a Lava Jato e a consequente necessidade que algumas empresas tinham de desenvolver o compliance — criando código de ética, políticas anticorrupção e antissuborno, por exemplo — que ela percebeu a grande demanda por um serviço especializado. “Ano passado formalizamos na empresa um programa de compliance, que é voltado para ética e Prevenção à Lavagem de Dinheiro de Combate ao Financiamento do Terrorismo (PLD/FT). Diariamente monitoramos centenas de operações para avaliar os riscos de PLD/FT. Desenvolvemos critérios para análise de clientes que querem ingressar em nossa base. Fazemos treinamento de toda equipe e de cada colaborador que ingressa para que todos tenham conhecimento do nosso programa de compliance e o apliquem em seu dia a dia”, conta. Fernanda explica que o compliance não é uma atividade exclusiva da advocacia e dá dicas para quem quer entrar no ramo: “Meu conselho é investir em um curso voltado para a área de compliance e trabalhar habilidades que ajudem em múltiplas demandas. Também, ter energia e se manter informado é fundamental para entender os movimentos das empresas e do poder público”.

PRODUCT MANAGER  

Quando Maíra Storch descobriu o que era Product Management — área que conecta desenvolvimento, experiência do usuário e negócios —, percebeu que já estava trabalhando com isso. Ela, que agora é a Product Manager da startup global de vendas e gestão Kyte, conta que a profissão tem uma rotina bem diversa e exige empatia e capacidade de aprendizado. “Lidamos com muitas pessoas diferentes: entender os clientes, discutir estratégia com líderes, pensar em soluções com designers e desenvolvedores, planejar lançamentos com o marketing… e ainda ser mediador entre todos! Por isso, a comunicação é outra habilidade fundamental”. Formada em Administração de Empresas e com diversos cursos de gestão de produto, Maíra reforça que estudar a teoria é muito importante, mas que a base da profissão está na experiência diária. “Por conta disso, não há muitas vagas de entrada. Uma alternativa é entrar por áreas próximas, como UX Design e Análise de Negócios. Você também pode praticar de outra forma — como freelancer ou desenvolvendo um produto seu, por exemplo”, aconselha. “Tem várias formas de criar (ou pelo menos testar) um produto sem programar, inclusive!”.

UX DESIGNER  

Garantir que os usuários de produtos digitais tenham uma experiência agradável é o principal objetivo profissional da Patrícia Klitzke, que trabalha como UI/UX Designer na divisão de Agricultura da Hexagon — empresa que desenvolve e fornece tecnologias para o campo. No seu dia a dia, Patrícia recebe solicitações de melhorias e de novas funcionalidades, buscando encontrar soluções que atendam à empresa e ao cliente. “Vontade de aprender e de resolver problemas são essenciais, assim como as soft-skills de empatia, boa comunicação e curiosidade”, explica. Entre as habilidades técnicas necessárias para a área, a UI/UX Designer aponta escrita, pesquisa, prototipação e noções de programação. Graduada em Design de Produto, com Pós-Graduação em User Experience Design e cursos de Front-End, ela ainda reforça que o estudo é o principal caminho para quem quer seguir na área. “Existem diversos cursos gratuitos e tutoriais que ensinam a utilizar as ferramentas mais comuns. Além disso, também é interessante participar de grupos e meetups e interagir com pessoas da área no LinkedIn”, diz.

ENGENHEIRO DE INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL 

Doutoranda em Engenharia de Automação e Sistemas, Alana de Melo e Souza, é desenvolvedora de software na Sensorweb, líder em soluções de IoT para cadeia fria da área da Saúde e logística. Dedicada a tecnologias de Inteligência Artificial (IA), ela conta que seu conhecimento foi adquirido através da pós-graduação e graduação e no desenvolvimento de projetos. Além do conhecimento científico, parte do aprendizado foi conquistado por meio autodidata. “O campo da IA muda todos os dias, portanto o Engenheiro de IA deve se manter atualizado constantemente. Aprofundando na pesquisa autodidata sobre inovações científicas e tecnológicas do momento. Utilizando livros, artigos e conteúdos na internet para entender como é o desenvolvimento de sistemas que envolvem IA (Inteligência Artificial), abordando diferentes linguagens de programação, e aprofundando no mundo da matemática e probabilidade/estatística para o aprendizado de máquina”, explica. Na Sensorweb, os projetos no setor de P&D aos quais Alana participa tem como objetivo desenvolver ferramentas avançadas de predição de informações futuras e suporte à tomada de decisões técnicas baseadas em dados. “Essa tecnologia possibilita usar informações para fazer previsões ou classificar novos dados em formato de diagnósticos com muito mais agilidade que qualquer ser humano”. Em paralelo, a engenheira trabalha no projeto de doutorado com IA ligada à visão computacional, outra tecnologia que monitora ambientes visuais através das câmeras de maneira automatizada. Como lição de casa aos futuros profissionais, ela reforça que aprender a programar é essencial. Ela também aconselha: seja curioso (a) e invista nos estudos. “Digo isso, no sentido que, ao se deparar com problemas, esteja pronto para investigar e infiltrar no mais assertivo conceito que possa existir para contribuir com a redução de erros, eliminando trabalhos repetitivos e mostrando agilidade e precisão nos resultados com a automação de processos. Essa é uma área que demanda do profissional levar a sério os métodos de estudo, saber conectar o meio científico com o meio prático ao desenvolver sistemas, levando a teoria para o mundo real”, finaliza.

ESPECIALISTA EM TRANSFORMAÇÃO DIGITAL 

Ter pensamento intuitivo e menos convencional; deixar fluir a criatividade; desenvolver a capacidade de ficar confortável com o desconforto; foco em inovação e resultados; interagir com profissionais multidisciplinares; resiliência; e manter uma visão holística. Esses são os conselhos de Rafael Scala, executivo de novos negócios e especialista em Transformação Digital da Softplan, para quem quer seguir este caminho. Engenheiro de Controle e Automação, ele conta que já na universidade era instigado a otimizar processos e automatizá-los, desde a extinção do papel até o uso de Inteligência Artificial para solucionar problemas que antes eram exclusivos dos seres humanos. “A transformação digital é um mindset imposto pela própria engenharia, e as cadeiras de automação nos obrigam a sedimentar esse conceito”, explica. Na Softplan há oito anos, Rafael atua para levar tecnologia ao segmento de infraestrutura e transportes de cargas e passageiros, onde todas as ações são voltadas para gerar transformação digital por meio de soluções e aplicativos especializados para a gestão pública. Tecnologias que resultam em mudança para clientes e usuários finais, que auxiliam na redução de tempo e de burocracia, facilitando a interação dos cidadãos com os órgãos públicos, e que asseguram a responsabilidade na gestão dos recursos públicos. “Nossa principal atividade é promover a otimização dos serviços públicos prestados ao cidadão, proporcionando maior celeridade, automatização e transparência, levando maior autonomia para a sociedade no seu relacionamento com o governo. É importante entender que as rodovias têm diversos dispositivos que devem ser geridos pelo órgão público para garantir a segurança e conforto dos usuários da via — transformamos para o digital esse processo, antes realizado por meio presencial, reduzindo o tempo de atendimento e automatizando diversos setores”, conclui.

ESPECIALISTA EM DATA SCIENCE 

Sempre buscar conhecimento, especializar-se em estatística e programação, ser curioso e focar em áreas do seu interesse são os conselhos do Thiago Stabile, gerente de Data Science, que também atua na Softplan. Thiago é formado em Sistemas de Informação e se especializou em novas tecnologias, hoje focadas na área jurídica. Atualmente, está à frente dos estudos e do desenvolvimento das inovações que a empresa oferece ao ecossistema de Justiça. As soluções da Softplan promovem a transformação digital em Tribunais, Ministérios Públicos, Defensorias, Procuradorias e escritórios de advocacia. “Eu cresci em uma companhia de tecnologia que atende e informatiza vários segmentos da nossa sociedade, mas foi a Justiça que me motivou a focar meus estudos e minha carreira. Hoje, atuo como gestor de um time de ciência de dados que trabalha com tecnologia de ponta e análise de dados jurídicos”, conta. Na rotina, estão atividades como gerenciar as equipes técnicas, definir tecnologias, fazer levantamentos de requisitos funcionais e não funcionais, além de levantamentos de dados e métricas. Para trabalhar com ciência de dados, Thiago destaca que é essencial gostar de matemática, estatística, programação e computação em nuvem. “Independentemente da área, é necessário entender a fundo as informações que estão sendo trabalhadas e o modelo de negócio de onde os dados são extraídos. Também é importante trabalhar em equipe e compartilhar conhecimentos, principalmente se você atuar em um segmento diferente do seu, como é o caso do direito digital”, ressalta.

Fonte: TI Nordeste

Continuar lendo TECNOLOGIA: FIQUE ANTENADO E SAIBA QUAIS SÃO AS NOVAS PROFISSÕES TECNOLÓGICAS

SAÚDE: O SEGREDO DO HOMEM DE GELO DESVENDADO PELO DR. SAMUEL DALLE LASTE

Na edição desta quinta-feira da nossa coluna SAÚDE você vai assistir a uma palestra super interessante do Dr. Samuel Dalle Laste sobre o método Wim Hof, o holandês conhecido como “o homem de gêlo”, que ficou submerso num barril de água e gelo por quase duas horas e suas funções vitais não se alteraram. Um verdadeiro enigma para a ciência estudar. Ele desenvolveu um método, onde ele treina pessoas para conseguirem essa proeza. Então esse é um vídeo que você não pode perder. Não é que você vá fazer a mesma coisa, mas o método ensina como você superar os desafios mais difíceis da sua vida, seja no camo físico, mental, espiritual ou emocional.

Continuar lendo SAÚDE: O SEGREDO DO HOMEM DE GELO DESVENDADO PELO DR. SAMUEL DALLE LASTE

ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: O COCÔ HUMANO É O NOVO OURO NEGRO EM WASHINGTON DC

Uma sofisticada estação de tratamento de esgoto é o destaque da nossa edição desta quarta-feira, aqui na coluna ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE. Essa poderosa estação está localizada em Washington DC e está transformando os resíduos da capital em capital vivo que fertiliza os jardins das fazendas da região do Meio-Atlântico e economiza grandes quantidades de recursos. Então convido você a ler o artigo completo a seguir e conhecer essa fantástica inovação!

Estação de esgoto de Washington, DC transforma cocô humano em ouro fertilizante

Em Washington DC, uma sofisticada estação de tratamento de esgoto está transformando os resíduos da capital em uma forma de capital: capital vivo que fertiliza os jardins das fazendas da região do Meio-Atlântico e economiza grandes quantidades de recursos.

Descrita pelos trabalhadores de lá como uma “usina de recuperação de recursos”, a DC Water opera uma usina de biogás e produção de fertilizante de alta qualidade durante seu trabalho sujo para garantir que os resíduos da cidade encontrem um ponto final seguro.

A capital do país é excepcional na produção de resíduos dos vasos sanitários de 2,2 milhões de pessoas que vivem, trabalham e se deslocam pela cidade e seus subúrbios.

Reportagem de Lina Zeldovich revela que, em vez de transportar tudo para um aterro, a DC Water extrai uma grande quantidade de valor do lixo de capital, olhando para ele como um recurso para enviar através da maior estação de tratamento de águas residuais avançado do mundo , que usa um “ processo de hidrólise térmica ”no qual é esterilizado, decomposto e enviado para processamento no“ Bloom ”, um fertilizante de liberação lenta rico em nitrogênio. 

O outro “Ouro Preto”

Em suas instalações no sudoeste de Washington, enormes tanques de aeração filtram o cocô de todos, desde turistas até o presidente. Depois de tudo ser colocado em enormes panelas de pressão onde, sob a gravidade de seis atmosferas terrestres e 300 ° F, a vasta lama negra se torna inofensiva.

Em seguida, este “ouro negro”, como Zeldovich o descreveu, é bombeado em enormes tanques ricos em bactérias onde os micróbios quebram grandes moléculas como gorduras, proteínas e carboidratos em componentes menores, reduzindo a tonelagem geral de esgoto para 450 toneladas por dia de 1.100 no início do processo.

Essa micro-mastigação em massa também produz metano, que quando alimentado em uma turbina local, gera incríveis 10 megawatts de energia verde que pode abastecer 8.000 residências próximas. As 450 toneladas de resíduos restantes das fezes do DC são enviadas para outra sala, onde correias transportadoras retiram o excesso de fluido antes de alimentá-lo por meio de grandes rolos que o comprimem em pequenos pedaços reunidos.

A DC Water o envia para outra empresa chamada Homestead Gardens para secar, envelhecer e embalar antes de ser vendido como Bloom.

“Eu cultivo tudo com ele, abóbora, tomate, berinjela”, diz Bill Brower, um dos engenheiros da fábrica, a Zeldovich. “Tudo cresce muito bem e gosto muito”, acrescenta.

“E eu não sou o único que pensa assim. Ouvimos de muitas pessoas que eles têm a melhor resposta que já viram nas plantas. Particularmente com verduras com folhas, porque o aumento de nitrogênio funciona bem com plantas com folhas. E as plantas parecem ter menos doenças e menos pragas – provavelmente porque o Bloom ajuda a construir solos saudáveis. ”

Enquanto fazendas em todo o país estão enfrentando o esgotamento de nutrientes nos solos devido ao cultivo excessivo, voltando-se para fertilizantes sintéticos para compensar a diferença, a introdução de mais plantas de hidrólise térmica poderia realmente revolucionar a maneira como os humanos olham para suas fezes – como uma forma de restaurar o país solos em vez de poluí-los. Como diria Mike Rowe, basta uma pessoa que esteja disposta a sujar as mãos.

Fonte: Good News Network

Continuar lendo ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: O COCÔ HUMANO É O NOVO OURO NEGRO EM WASHINGTON DC

ARTIGOS: MÉTODO DA AUTOCURA, 1º PILAR: ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL, POR WAGNER BRAGA

Alimentação saudável: três coisas que você não pode esquecer

Na coluna ARTIGOS da semana passada falei sobre o Método da AUTOCURA, que desenvolvi ao longo de quase 40 anos e obtive inúmeras conquistas praticando este método, que não se restringe apenas a manutenção da saúde física, mas da Saúde Integral: física, mental, espiritual e emocional. Ao executar esse método você vai pegar um “atalho” para alcançar a sua melhor versão.

O primeiro pilar do Método da Autocura é a alimentação saudável.

Hoje em dia, quase todo mundo está cansado de saber que precisa se alimentar saudavelmente para ter uma saúde perfeita. O problema é que a maioria das pessoas, mesmo sabendo que isso é necessário não o faz. A desculpa, com frequência é que alimentação saudável é caro e não tem sabor. Isso podia ser verdade há 10 anos ou mais, mas atualmente comer saudavelmente, além de não ser mais caro, passou a ser uma comida saborosa. As pessoas precisam experimentar para mudar de paradigma.

Mas se alimentar saudavelmente é antes de mais nada uma mudança de hábitos, de vícios que aprendemos desde a mais tenra idade. Algumas mudanças simples de hábito sem mesmo mudar o tipo de alimento já te dá um ganho fantástico de saúde. Vou citar apenas alguns, que você pode testar e depois avaliar se o que estou dizendo procede ou não:

  • Eliminar líquidos durante as refeições – os líquidos durante as refeições dilui o ácido clorídrico, que precisa ser bastante ácido para promover a digestão e quebrar as moléculas através da atuação da pepsina. Desta forma a digestão fica comprometida e os nutrientes importantes não são devidamente absorvidos.
  • Eliminar a sobremesa – Quando terminamos de comer uma refeição, normalmente, temos um pico de glicose. Se depois disso ainda ingerirmos mais açucares, ainda que seja uma fruta, vai ser tudo tranvai gastar nenhum centavo a mais sformado em gordura e vai ficar acumulada no tecido adiposo.
  • Comer uma fruta fibrosa antes da refeição – ingerir uma fruta pelo menos 30 minutos antes da refeição vai saciar a fome, fazendo você comer menos do prato principal e também vai preparar as paredes do estomago e dos intestinos melhorando a sua permeabilidade, em função das fibras.
  • Beber muita água diariamente – O nosso organismo requer de 25 a 35 ml de água por quilo de peso corporal, por dia. Alguém que pese 70 kg, precisa beber pelo menos 2,1 litros de água por dia. Um hábito muito simples e barato, mas que poucas pessoas levam a sério e realmente o fazem.
  • Reduzir substancialmente o hábito de comer carne vermelha, substituindo pela proteína vegetal.
  • Eliminar 100% o consumo de refrigerantes, sucos de caixa e comidas industrializadas e processadas.

Ao executar essa dieta alimentar você já estará se habilitando a não adoecer e se adoecer terá rápida recuperação. Até aqui você não terá gastado nenhum centavo a mais. Pelo contrário estará economizando por ter retirado a sobremesa, o suco e reduzido substancialmente a carne das suas refeições. Ao implementar uma dieta alimentar fit rica em proteína, magnésio, cálcio, zinco e outros elementos fundamentais para o aumento da imunidade, você estará garantindo uma saúde física perfeita.

No próximo artigo vamos falar sobre o segundo pilar do método da Autocura: a prática diária de exercícios físicos. Até lá!

Continuar lendo ARTIGOS: MÉTODO DA AUTOCURA, 1º PILAR: ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL, POR WAGNER BRAGA

BOAS NOTÍCIAS: PESQUISADORES REGISTRAM RECORDE DE BEZERROS DE JUBARTE NA COSTA DE SEATTLE

Uma espetacular notícia é o destaque deste domingo, aqui na coluna BOAS NOTÍCIAS do Blog do Saber. Pesquisadores registram número recorde de bezerros de baleias jubartes na costa de Washington e British Columbia, perto de Vancouver, documentaram 21 filhotes, de acordo com a Pacific Whale Watch Association (PWWA). Vale a pena ler o artigo completo a seguir e conhecer os detalhes dessa matéria.

25 anos atrás, não haviam jubartes na costa de Seattle, mas agora 500 voltam com número recorde de bezerros

Por Sara Hysong-Shimazu / Pacific Whale Watch Association 

Um número recorde de bezerros foi registrado no Mar Salish nesta temporada, marcando uma recuperação significativa para uma espécie que estava em perigo há apenas 25 anos.

Observadores de baleias e pesquisadores na costa de Washington e British Columbia, perto de Vancouver, documentaram 21 filhotes, de acordo com a Pacific Whale Watch Association (PWWA).

De acordo com Mark Malleson, do Center for Whale Research, esse é o maior número anual registrado até agora para a região, e é quase o dobro do registrado no ano passado, quando 11 bezerros foram documentados.

“2021 foi um ano marcante para as jubartes fêmeas que chegam ao Mar Salish com novos bezerros”, diz Wendi Robinson, naturalista da Puget Sound Express. “Os bezerros só viajam com a mãe por um ano ou mais e então ficam por conta própria. Uma vez que estão familiarizados com nossas águas, eles geralmente retornam ano após ano para se alimentar. ”

Quanto à causa do baby boom deste ano, Erin Gless, diretora executiva da Pacific Whale Watch Association , só pode especular.

“Não temos certeza de por que houve tantos bezerros este ano”, diz ela. “É possível que nos últimos dois anos houvesse fartura de alimento para as baleias.”

“25 anos atrás, aqui nas águas interiores da Colúmbia Britânica, não tínhamos baleias jubarte, então esse é um fenômeno novo em nossas águas … elas compensaram o tempo perdido. Estamos vendo muitas e muitas baleias, o que é super emocionante. ”

Mar de Salish da ISS em órbita 

O outono traz o pico da atividade das jubartes no Mar Salish, quando as baleias aproveitam suas últimas oportunidades de alimentação antes de viajar para o sul no inverno. Nos próximos meses – depois de comer 2.000 libras (900 kg) de peixes e krill todos os dias – as jubartes nadarão para criadouros perto do Havaí e do México para acasalar, dar à luz e retornar no final da primavera.

As jubartes também se recuperaram no Atlântico sul. Depois que a população diminuiu para apenas 450 baleias, a pesquisa de 2019 mostrou que os números voltaram para 25.000 – uma estimativa agora perto dos números anteriores à caça às baleias.

Em junho, a administração Biden dos Estados Unidos anunciou que estaria protegendo oficialmente 116.098 milhas náuticas quadradas do Oceano Pacífico como habitat crítico para três populações de baleias jubarte ameaçadas de extinção.

As evidências mostram que as espécies em perigo ou ameaçadas que têm habitat crítico protegido têm duas vezes mais probabilidade de se recuperar do que aquelas sem ele – portanto, podemos esperar que essas tendências positivas para as jubartes do Pacífico continuem.

Fonte: Good News Network

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: PESQUISADORES REGISTRAM RECORDE DE BEZERROS DE JUBARTE NA COSTA DE SEATTLE

SAÚDE: DIABETES E SÍNDROME METABÓLICA? SAIBA COMO CURAR NATURALMENTE

Nesta quinta-feira, aqui na coluna SAÚDE você vai descobrir junto com o Dr. Marco Menelau uma fruta que é remédio para diabetes e síndrome metabólica. Uma maneira natural e sem efeito colateral de você se curar de duas doenças que são o mal do século e está matando muita gente de uma cajadada só. Então se liga ai e assista ao vídeo completo a seguir.

Fonte:

Dr. Marco Menelau
Continuar lendo SAÚDE: DIABETES E SÍNDROME METABÓLICA? SAIBA COMO CURAR NATURALMENTE

ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: A COP26 DEIXOU 7 MEDIDAS PRÁTICAS QUE OS GOVERNOS PRECISAM TOMAR PARA LIMITAR O AQUECIMENTO GLOBAL A 1,5%

Na nossa coluna ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE desta quarta-feira você vai saber o resumo da COP26 que aconteceu Glasgow, onde 200 países se reuniram para encontrar soluções para limitar o aquecimento global a 1,5 °C. No final restaram 7 medidas práticas que os governos precisam tomar para tentar alcançar esse objetivo maior. Convido você a ler o artigo completo a seguir e conhecer tasi medidas em detalhes!

7 medidas práticas que governos precisam tomar contra mudanças climáticas

Paul Rincon

Editor de ciências, BBC News

Nuvem negra saindo de chaminé industrialCRÉDITO,GETTY IMAGES

A COP26, conferência do clima que aconteceu na cidade escocesa de Glasgow neste mês, foi apresentada como a última chance de limitar o aquecimento global a 1,5 °C.

Depois de duas semanas de intensas negociações, os quase 200 países presentes à COP26, conferência das Nações Unidas sobre mudanças climáticas, assinaram no sábado (13/11) um acordo para tentar garantir o cumprimento da meta de limitar o aquecimento global a 1,5°C.

Mas, além dos acordos e das oportunidades de fotos, o que na prática os países precisam fazer para enfrentar as mudanças climáticas?

1. Manter os combustíveis fósseis no solo

A queima de combustíveis fósseis como petróleo, gás e, especialmente, carvão, libera dióxido de carbono (CO2) na atmosfera, retendo o calor e elevando as temperaturas globais.

É uma questão que deve ser enfrentada a nível governamental para que o aumento da temperatura seja limitado a 1,5ºC — nível considerado como porta de entrada para mudanças climáticas perigosas.

No entanto, muitos dos principais países dependentes do carvão — como Austrália, Estados Unidos, China e Índia — se recusaram a assinar um acordo na conferência com o objetivo de eliminar progressivamente a fonte de energia nas próximas décadas.

2. Reduzir as emissões de metano

Um relatório recente da Organização das Nações Unidas (ONU) sugeriu que a redução das emissões de metano poderia dar uma contribuição importante para combater a emergência planetária.

Vacas caminhando por turbinas eólicas na NoruegaCRÉDITO,GETTY IMAGES

Legenda da foto,
Pesquisadores descobriram que mudar a dieta das vacas pode reduzir o metano que elas produzem

Uma quantidade significativa de metano é liberada a partir do chamado flaring — a queima de gás natural durante a extração de petróleo — e pode ser interrompida com soluções técnicas.

Encontrar maneiras melhores de descartar o lixo também é importante, porque os aterros sanitários são outra grande fonte de metano.

Na COP26, quase 100 países concordaram em reduzir as emissões de metano, em um acordo liderado pelos EUA e pela União Europeia. O Global Methane Pledge visa limitar as emissões de metano em 30% em comparação com os níveis de 2020.

3. Mudar para energia renovável

A geração de eletricidade e calor contribui mais para as emissões globais do que qualquer setor econômico.

Transformar o sistema global de energia, hoje dependente de combustíveis fósseis, em um dominado por tecnologia limpa — processo conhecido como descarbonização — é fundamental para atingir os objetivos climáticos atuais.

Painéis solares em um campoCRÉDITO,PA MEDIA

As energias eólica e solar vão precisar dominar a matriz energética até 2050 se os países quiserem cumprir suas metas de emissão líquida zero.

Há desafios, no entanto.

Menos vento significa menos eletricidade gerada, mas uma melhor tecnologia de bateria poderia nos ajudar a armazenar energia excedente de fontes renováveis, pronta para ser liberada quando necessário.

4. Abandonar a gasolina e o diesel

Também vamos precisar mudar a forma como abastecemos os veículos que usamos para nos locomover em terra, no mar e no ar.

Deixar para trás os carros a gasolina e diesel e adotar veículos elétricos será crucial.

Mulher e homem carregando um carro elétricoCRÉDITO,GETTY IMAGES

Caminhões e ônibus poderiam ser movidos a combustível de hidrogênio, idealmente produzido a partir de energia renovável.

E os cientistas estão trabalhando em combustíveis novos e mais limpos para aeronaves, embora os ativistas também estejam fazendo um apelo às pessoas para que reduzam o número de voos que pegam.

5. Plantar mais árvores

Um relatório da ONU em 2018 afirmou que, para haver uma chance realista de manter o aumento da temperatura global abaixo de 1,5 °C, teremos que remover o CO2 do ar.

As florestas são excelentes em absorvê-lo da atmosfera — razão pela qual ativistas e cientistas enfatizam a necessidade de proteger o mundo natural reduzindo o desmatamento.

Fumaça durante um incêndio em uma área da Floresta Amazônica perto de Porto Velho, Rondônia, em 10 de setembro de 2019CRÉDITO,REUTERS

Programas de plantio em massa de árvores são vistos como uma forma de compensar as emissões de CO2.

As árvores provavelmente serão importantes à medida que os países lutam para atingir suas metas de emissão zero, porque, uma vez que as emissões tenham sido reduzidas o máximo possível, as emissões restantes poderiam ser “anuladas” por sumidouros de carbono, como as florestas.

6. Remover os gases de efeito estufa do ar

Tecnologias emergentes que removem artificialmente o CO2 da atmosfera, ou impedem que ele seja liberado em primeiro lugar, podem desempenhar um papel nisso.

Uma série de instalações de captura direta de ar estão sendo desenvolvidas, incluindo as construídas pela Carbon Engineering, no Texas, e pela Climeworks, na Suíça.

Estas máquinas funcionam usando ventiladores enormes para sugar o ar para um filtro químico que absorve CO2.

Climeworks, tecnologia de captura direta de arCRÉDITO,CLIMEWORKS

Legenda da foto,
A primeira instalação de captura direta de ar da Climeworks foi inaugurada em 2017 — a empresa agora tem 15 máquinas em operação em todo o mundo

Outro método é a captura e armazenamento de carbono, que captura as emissões em “fontes pontuais”, nas quais são produzidas, como usinas de energia a carvão. O CO2 é então enterrado profundamente no subsolo.

No entanto, a tecnologia é cara — e controversa, porque é vista pelos críticos como uma ajuda a perpetuar a dependência dos combustíveis fósseis.

7. Ajudar financeiramente os países mais pobres

Na COP de Copenhague em 2009, os países ricos se comprometeram a fornecer US$ 100 bilhões (R$ 550 bilhões) em financiamento até 2020, destinados a ajudar os países em desenvolvimento a combater e se adaptar às mudanças climáticas.

O prazo não foi cumprido, embora o governo do Reino Unido, que detém a presidência da COP, tenha esboçado recentemente um plano para colocar o financiamento em prática até 2023.

População de Kiribati sendo afetada por inundaçãoCRÉDITO,GETTY IMAGES

Legenda da foto,
Países como Kiribati, no Oceano Pacífico, estão na linha de frente dos efeitos do aquecimento global

Muitos países dependentes do carvão estão enfrentando graves faltas de energia que colocam em risco sua recuperação da pandemia de covid-19 e afetam desproporcionalmente os pobres.

Estes fatores os impedem de se afastar de indústrias poluentes.

Alguns especialistas acreditam que as nações mais pobres vão precisar de apoio financeiro contínuo para ajudá-las a avançar em direção a energias mais verdes.

Por exemplo, os EUA, a União Europeia e o Reino Unido destinaram recentemente US$ 8,5 bilhões (R$ 46 bilhões) para ajudar a África do Sul a eliminar o uso de carvão.

Fonte: BBC News

Continuar lendo ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: A COP26 DEIXOU 7 MEDIDAS PRÁTICAS QUE OS GOVERNOS PRECISAM TOMAR PARA LIMITAR O AQUECIMENTO GLOBAL A 1,5%

PONTO DE VISTA: GILSON MACHADO, MINISTRO DO TURISMO ABRE O VERBO E DESMORALIZA MINISTRA DO MEIO AMBIENTE DA FRANÇA

Caro(a) leitor(a),

Eu nunca consegui compreender como em pleno século 21, em meio a tanta tecnologia, uma quantidade imensa de satélites circulando na órbita do nosso planeta e uma quantidade absurda de câmeras espalhadas por todos os países do mundo, como é que uma simples narrativa de uma minoria, consegue transformar o Brasil, que detém a guarda da maior floresta virgem do mundo no maior vilão do aquecimento climático e do efeito estufa. Não conseguia entender o porquê de ter nenhum filho de Deus que fosse lá, em algum fórum mundial falar a verdade e provar com imagens o que realmente acontece no nosso planeta. 

Pois é, finalmente o cabra macho que tanto aguardávamos apareceu e ele se chama Gilson Machado, Ministro do Turismo, um nordestino da gema, carismático, com um enorme poder da eloquência e franqueza inerente a poucos homens públicos. 

Ele foi lá, disse tudo, não escondeu nada e desmoralizou a Ministra do Meio Ambiente da França, Bárbara Pompili, que em discurso na reunião do G20 blasfemou culpando o Brasil pelas mudanças climáticas ocorridas no mundo. Isso só confirma o velho ditado que diz: “quem fala tudo que quer, ouve o que não quer.

Na presença de líderes mundiais, ministro Gilson Machado desmente e desmoraliza ministra da França (veja o vídeo)

Gilson Machado - Foto: Agência BrasilGilson Machado – Foto: Agência Brasil

O Ministro do Turismo Gilson Machado desmentiu e desmoralizou a ministra do Meio Ambiente da França, Bárbara Pompili, que fez um discurso, em reunião do G20, culpando o Brasil pelas mudanças climáticas ocorridas no mundo.

Gilson Machado tomou a palavra e detonou:

“Nós somos responsáveis por 80% do dinheiro do mundo. Oitenta por cento do PIB mundial vêm de nossos países e nós produzimos 78% dos gases de monóxido de carbono, dos gases de efeito estufa na atmosfera. Alguns países aqui produzem esses gases há mais de 200 anos. Vocês sabem quanto desses 78% é do Brasil? 2,9%! (Comprovado por imagens) Satélite NASA.

A senhora sabe quanto por cento do meu país está igual a quando Jesus Cristo veio à Terra? 66% do meu território.

E a Amazônia brasileira está preservada, sim! Não pegou fogo. Não se acabou. (…) Temos 84% da Amazônia brasileira igual de quando Jesus Cristo veio à Terra. NASA (Comprovado por imagens). Tá aqui.

Um em cada cinco pratos que nós comemos aqui, no G20, veio do meu país! Com apenas 7% do seu território usado para agricultura”

Implacável!

Confira:

 

Continuar lendo PONTO DE VISTA: GILSON MACHADO, MINISTRO DO TURISMO ABRE O VERBO E DESMORALIZA MINISTRA DO MEIO AMBIENTE DA FRANÇA

BOAS NOTÍCIAS: CIENTISTAS DOS EUA DESCOBRIRAM UMA PROTEÍNA CAPAZ DE IMPEDIR A EVOLUÇÃO DO CÂNCER DE PROSTATA

Cientistas dos Estados Unidos descobriram uma proteína que impede a evolução do câncer de próstata. Este é o destaque, aqui na coluna BOAS NOTÍCIAS desta terça-feira. O novo estudo identificou uma molécula de RNA que não deixa os tumores do câncer de próstata crescerem. Uma excelente notícia para todos os homens. Por isso você não pode deixar de ler o artigo completo a seguir e conhecer todo os detalhes dessa descoberta espetacular!

Proteína que impede evolução do câncer de próstata é descoberta nos EUA

Cientistas dos Estados Unidos descobriram uma proteína capaz de impedir a evolução do câncer de próstata. Olha que notícia boa em pleno Novembro Azul, campanha abraçada este ano pelo Só Notícia Boa para estimular homens a procurarem o médico urologista e fazerem o exame de prevenção.

O novo estudo foi feito na Escola de Medicina da Universidade de Washington e identificou uma molécula de RNA que não deixa os tumores do câncer de próstata crescerem.

Os cientistas descobriram que o câncer de próstata desenvolve maneiras de desligar essa molécula, a proteína de RNA, para permitir seu crescimento. O novo tratamento restaura o RNA e abre caminho para novos tratamentos.

O estudo foi publicado na Cancer Research, da American Association for Cancer Research, na última sexta, 5.

Como

A proteína chave que impulsiona o crescimento do tumor da próstata, o receptor de andrógeno, se liga à testosterona e estimula o crescimento do câncer.

Estudando o trecho de DNA que codifica o receptor de andrógeno, os pesquisadores descobriram que uma seção da molécula de DNA próxima ao receptor de andrógeno produzia uma molécula chamada RNA longo não codificador.

Cerca de um em cada oito homens terá câncer de próstata – o que o torna o câncer masculino mais comum. A doença afeta principalmente pessoas com mais de 50 anos.

Resistência a terapias

Quando os cientistas implantaram em ratos amostras de tumor de próstata humano, o novo tratamento restaurou o chamado RNA longo, que se mostrou eficiente para aqueles que tem resistência às terapias hormonais.

“As drogas que temos para tratar o câncer de próstata são eficazes inicialmente, mas a maioria dos pacientes começa a desenvolver resistência e as drogas geralmente param de funcionar depois de um ou dois anos”, disse o autor sênior Nupam P. Mahajan, PhD, professor de cirurgia.

“Nesse ponto, as opções disponíveis para esses pacientes são muito limitadas. Estamos interessados ​​em desenvolver novas terapias para pacientes que desenvolveram resistência – e acreditamos que a molécula de RNA que identificamos pode levar a uma abordagem eficaz ”.

Supressor do tumor

Eles descobriram que este longo RNA não codificador desempenha um papel fundamental na regulação do receptor de andrógeno e vice-versa.

“No câncer de próstata, o receptor de andrógeno é muito inteligente”, disse Mahajan, que também é pesquisador do Siteman Cancer Center do Barnes-Jewish Hospital e da Washington University School of Medicine.

“Nossa pesquisa mostra que ele suprime seu próprio supressor; essencialmente, ele se liga ao NXTAR e o desliga.

Isso significa que, em todas as amostras de câncer de próstata que estudamos, raramente encontramos NXTAR, porque ele é suprimido pela forte presença do receptor de andrógeno nesses tipos de tumores.

Nós descobrimos o NXTAR usando uma droga que meu laboratório desenvolveu que suprime o receptor de andrógeno. Quando o receptor de andrógeno é suprimido, o NXTAR começa a aparecer. Quando vimos isso, suspeitamos que tínhamos descoberto um supressor de tumor. ” (foto abaixo)

A droga, chamada (R) -9b, foi desenvolvida para atacar um aspecto diferente da biologia do câncer de próstata, em vez de apenas bloquear sua capacidade de se ligar à testosterona ou reduzir os níveis gerais de testosterona no corpo, como drogas atualmente aprovadas sim.

Tumores reduziram

Os pesquisadores mostraram que a restauração da expressão do NXTAR causou o encolhimento dos tumores. Eles também mostraram que não precisavam de todo o RNA não codificador longo para atingir esse efeito.

Uma pequena seção-chave da molécula NXTAR é suficiente para desligar o receptor de andrógeno.

“Esperamos desenvolver este medicamento (R) -9b e o NXTAR em novas terapias para pacientes com câncer de próstata que desenvolveram resistência aos tratamentos de linha de frente”, disse Mahajan.

“Uma estratégia possível é encapsular a droga de molécula pequena e a peça-chave do NXTAR em nanopartículas, talvez na mesma nanopartícula, e desligar o receptor de andrógeno de duas maneiras diferentes”.

Patente à vista

O inibidor (R) -9b foi licenciado para uma empresa iniciante de biotecnologia chamada TechnoGenesys.

Mahajan e o co-autor Kiran Mahajan são co-fundadores dessa empresa e já solicitaram a patente.

Vem conhecer mais sobre a Campanha do Novembro Azul que o SóNotíciaBoa apoia e divulga.

Na foto, o receptor de andrógeno do câncer de próstata é mostrado em vermelho escuro - Foto: Escola de Medicina da Universidade de St Louis
Na foto, o receptor de andrógeno do câncer de próstata é mostrado em vermelho escuro – Foto: Escola de Medicina da Universidade de St Louis

Com informações do GNN

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: CIENTISTAS DOS EUA DESCOBRIRAM UMA PROTEÍNA CAPAZ DE IMPEDIR A EVOLUÇÃO DO CÂNCER DE PROSTATA

BOAS NOTÍCIAS: PESQUISADORES CRIAM ANTICORPOS TREINADOS PARA RECONHECER CÉLULAS VELHAS E RETARDAR ENVELHECIMENTO

Uma nova e extraordinária descoberta feita por pesquisadores da Universitat Oberta de Catalunya (UOC) – na Espanha – e da Universidade de Leicester – na Inglaterra é o destaque da edição deste domingo da nossa coluna BOAS NOTÍCIAS. Eles conseguiram treinar anticorpos para reconhecer células velhas. Além disso, “deram a eles uma carga tóxica para destruí-los, como se fossem um míssil de controle remoto”. Então você não pode deixar de ler o artigo completo a seguir e se inteirar sobre essa notícia espetacular!

Tratamento pioneiro destrói células velhas e retarda envelhecimento

Pesquisadores desenvolveram um novo tratamento que destrói células velhas dos tecidos e, assim, retarda o processo de envelhecimento humano e as doenças que ele traz ao longo dos anos.

A novidade vem de cientistas da Universitat Oberta de Catalunya (UOC) – na Espanha – e da Universidade de Leicester – na Inglaterra.

Nesse novo trabalho pioneiro, publicado na Scientific Reports, os pesquisadores usaram um anticorpo monoclonal treinado para reconhecer células senescentes (em envelhecimento) e se anexar a elas.

“Assim como nossos anticorpos reconhecem germes e nos protegem deles, nós projetamos esses anticorpos para reconhecer células velhas. Além disso, demos a eles uma carga tóxica para destruí-los, como se fossem um míssil de controle remoto ”, disse o pesquisador, que é chefe do Laboratório de Mecanismos de Câncer e Envelhecimento da Universidade de Leicester.

Uso contra doenças

O tratamento pode começar a ser administrado assim que aparecem os primeiros sintomas da doença, como Alzheimer, diabetes tipo 2, Parkinson, artrite, catarata ou alguns tumores.

A longo prazo, os pesquisadores acreditam que ele poderia até ser usado para alcançar um envelhecimento mais saudável em algumas circunstâncias.

Como funciona

Os cientistas desenvolveram um anticorpo que atua como uma bomba inteligente capaz de reconhecer proteínas específicas na superfície dessas células envelhecidas ou senescentes – em processo de envelhecimento.

Em seguida, esse anticorpo se liga a essas proteínas e libera um medicamento que os remove sem afetar o resto, minimizando quaisquer efeitos colaterais potenciais.

Os resultados deste trabalho abrem as portas para o desenvolvimento de tratamentos eficazes para atrasar a progressão das doenças relacionadas com o envelhecimento e até mesmo o próprio processo de envelhecimento, com o objetivo de aumentar a longevidade e, acima de tudo, a qualidade de vida das pessoas.

“Agora temos, pela primeira vez, uma droga à base de anticorpos que pode ser usada para ajudar a desacelerar a senescência celular em humanos”, observou Salvador Macip, o líder desta pesquisa, médico e pesquisador da UOC e da Universidade de Leicester.

A ideia

Os cientistas se basearam nos conhecimentos que têm sobre o câncer para fazer esse novo tratamento.

“Baseamos este trabalho em terapias contra o câncer existentes que têm como alvo proteínas específicas presentes na superfície das células cancerosas e, em seguida, as aplicamos às células senescentes”, explicou o especialista.

Todos os organismos vivos têm um mecanismo conhecido como “senescência celular” que interrompe a divisão das células danificadas e as remove para impedir que se reproduzam. Esse mecanismo ajuda a desacelerar o progresso do câncer, por exemplo, além de ajudar a modelar o tecido no estágio de desenvolvimento do embrião.

Porém, apesar de ser um mecanismo biológico muito benéfico, contribui para o desenvolvimento de doenças quando o organismo atinge a velhice. Isso parece ocorrer porque o sistema imunológico não é mais capaz de remover com eficiência essas células senescentes, que se acumulam gradualmente nos tecidos e afetam negativamente seu funcionamento.

Experimentos de laboratório realizados anteriormente com modelos animais mostraram que a eliminação dessas células com drogas retardava o progresso da doença e o declínio associado à própria idade. Isso foi feito com um novo tipo de medicamento, conhecido como senolítico. No entanto, carecem de especificidade e apresentam efeitos colaterais, dificultando seu uso em humanos.

O medicamento

O medicamento desenvolvido por Macip e sua equipe é um senolítico de segunda geração com alta especificidade e entrega controlada remotamente.

Eles começaram a partir dos resultados de um estudo anterior que analisou o “surfaceome”, as proteínas na superfície da célula, para identificar as proteínas que estão presentes apenas nas células senescentes.

“Eles não são universais: alguns estão mais presentes do que outros em cada tipo de célula envelhecida”, disse Macip.

Com informações da Universitat Oberta de Catalunya / GNN

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: PESQUISADORES CRIAM ANTICORPOS TREINADOS PARA RECONHECER CÉLULAS VELHAS E RETARDAR ENVELHECIMENTO

DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: OS CAMINHOS TORTUOSOS DA CIÊNCIA PARA VALIDAR AS EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS

Fiz questão de ler o texto a seguir completo para entender o posicionamento do Fr. Jeff Levin com relação aos limites entre a ciência, a espiritualidade e a religião, pois o título do mesmo é bastante sugestivo e curioso e pude concluir que existe uma grande resistência dos cientistas conservadores e adentrar no estudo mais profundo sobre cura, autocura e cura pela fé. O próprio receio de infringir dogmas e desrespeitar crenças religiosas em nome da ciência mantem um certo distanciamento da ciência em relação ao avanço de certas pesquisas no campo da concienciologia e da projeciologia e por isso conceitos científicos importantíssimos ainda não foram validados. Se você tem curiosidade em conhecer e entender o porquê de ainda estarmos caminhando tão lentamente no que tange a conexão mente-corpo-espírito leia o texto completo a seguir e expanda sua consciência.

Cura pela Fé: série investiga casos milagrosos - Band.com.br

A CURA PELA FÉ

Hoje em dia, Jeff Levin é considerado um dos principais nomes nos estudos científicos a respeito da relação entre as práticas religiosas ou espirituais e a saúde.

Gilberto Schoereder

Várias pesquisas vêm sendo realizadas nos últimos anos envolvendo o que alguns chamam de “o poder da oração”. Uma das grandes autoridades mundiais nesse campo é o dr. Jeff Levin, um epidemiologista social formado em religião, sociologia, saúde pública, medicina preventiva e gerontologia na Universidade Duke, na Universidade da Carolina do Norte, na Divisão Médica da Universidade do Texas e na Universidade de Michigan.

Ele é pesquisador do National Institute for Healthcare Research e seus estudos podem ser definidos como epidemiologia da religião – o estudo científico de como fatores espirituais previnem a incidência de enfermidades em determinadas regiões e a mortalidade, e promovem a saúde e o bem-estar – estabelecendo o relacionamento existente entre ciência, medicina e espiritualidade.

Seu trabalho estabelece pontes entre diferentes campos de atividade, como epidemiologia, gerontologia, sociologia, psicologia e medicina alternativa e complementar.

As perguntas básicas que seus estudos apresentam são: Como a fé religiosa atua como um recurso na prevenção de doenças e na promoção do bem-estar?; Um relacionamento de amor com Deus é uma característica das pessoas saudáveis?; A religiosidade é um fator de proteção contra doenças ao longo do processo de envelhecimento?; Existem efeitos terapêuticos ou preventivos de energias sutis ou estados alterados de consciência?

O resultado de suas pesquisas foi publicado no livro Deus, Fé e Saúde (Editora Cultrix). Entrevistamos o dr. Levin por e-mail para que ele nos falasse mais sobre seu trabalho e as mais recentes descobertas nessa área, assim como sua relação com teorias e posturas mais conservadoras da medicina, que ainda resistem em aceitar as evidências científicas coletadas nos últimos vinte anos.

A relação entre a oração ou as preces e a saúde se tornou um dos assuntos mais comentados da atualidade. Essa relação positiva entre ambas está definitivamente comprovada ou ainda estamos no campo das evidências? Em que ponto se encontram as pesquisas científicas?

O campo da pesquisa em espiritualidade e saúde compreende, na verdade, três áreas de estudo diferentes. Uma delas, aquela em que minha pesquisa se focou nos últimos vinte anos, envolve investigações epidemiológicas de como a fé ou o envolvimento religioso influencia a saúde física e mental. Já foram feitos mais de mil estudos com esse enfoque e, hoje, a idéia de que aspectos da vida religiosa podem ser benéficos para a saúde ou o bem-estar de algumas pessoas é aceita de forma geral e não controversa.

As duas outras áreas de pesquisa em espiritualidade e saúde envolvem: 1) estudos experimentais de laboratório, como em psicofisiologia, explorando os correspondentes espirituais de estados alterados de consciência; 2) testes clínicos investigando os efeitos da oração à distância. Em contraste com a pesquisa epidemiológica, esses estudos encontram muito mais resistência. Pessoalmente, acredito que existem boas evidências para ambas, mas os temas e conceitos levantados por esses estudos desafiam a estreiteza da visão de mundo de muitos cientistas das correntes estabelecidas.

Tem se falado na influência de fatores espirituais ou religiosos no processo de cura. Foi realizada alguma tentativa no sentido de determinar se se trata, de fato, de fatores espirituais, ou pode se tratar da ação da mente, como ocorre em tantos dos chamados “fenômenos parapsicológicos”? Em outras palavras, a crença de uma ou mais pessoas daria início a um processo ou uma ação mental. O que o senhor pensa a esse respeito?

Eu não estou certo de que usando os métodos naturalistas da ciência empírica poderemos algum dia desemaranhar esses dois conceitos. Aqui, nos Estados Unidos, médicos religiosamente muito conservadores opuseram muita resistência a essa pesquisa. Eles vêem os resultados de estudos de oração e cura, e quer atribuir qualquer cura subseqüente à intervenção “sobrenatural” de Deus. Outros reconhecem a possibilidade de que o ato de rezar envolva criar uma intenção mental positiva que pode ter, por si mesma, um efeito curativo. Mas isso é interpretado pelo primeiro grupo como blasfemo e até mesmo, acredite ou não, satânico – porque parece implicar efeitos que são inerentemente parapsicológicos, e a parapsicologia é considerada maligna.

Considero essa reação perturbadora por duas razões. Em primeiro lugar, fez muitos médicos cristãos conservadores rejeitar efetivamente os resultados de estudos de oração e cura, porque os estudos implicavam que as orações de qualquer um podem ser efetivas, independentemente de religião, talvez devido a algum tipo de mecanismo paranormal. Isso ameaça as reivindicações de exclusividade que alguns fazem para sua própria religião e para os resultados de orações dessa religião.

Em segundo lugar, se os resultados forem devidos “apenas” à parapsicologia – em vez de a Deus, por assim dizer -, por que isso seria um problema? Em última instância, todos esses efeitos vêm de Deus. Eu acredito que o Criador dotou os seres humanos com todo tipo de aptidão, algo que os grandes místicos conhecem há milhares de anos e que cientistas ocidentais só agora procuram entender. Mais de cem anos de pesquisa parapsicológica confirmaram isso, para satisfação minha e de muitos outros.

Durante suas pesquisas, o senhor teve conhecimento da ação dos chamados “médiuns de cura”? De alguma forma, esses casos podem estar relacionados? Já ouvimos falar que a cura não provém exatamente dos médiuns, mas da crença das pessoas que os consultam.

Pessoalmente, nunca pesquisei sobre médiuns, mas tenho uma posição a respeito. Acredito que, quando se trata de orações, cura pelas mãos ou por energia, ou qualquer outra forma sutil de terapia bioenergética ou relativa à consciência, todos os elementos da interação curativa podem ser importantes; em outras palavras, as habilidades, características e intenções de quem cura, o método da cura e as crenças do paciente. Tudo isso pode entrar em jogo até certo ponto, mas pode variar de acordo com a situação.

Quanto a uma condição sine qua non para o sucesso da cura, já ouvi muitos curandeiros dizendo que descobriram, por experiência própria, que é indispensável haver uma intenção amorosa por parte do curandeiro ou rezador; independentemente de outros elementos (método, técnica, expectativas de paciente, etc.). É fundamental haver uma intenção sincera e abnegada de amor fraterno, que deseje o melhor benefício para a pessoa, de acordo com a vontade de Deus.

Já ouvimos falar de experiências de “prece a distância”, com resultados positivos. Inclusive, as pessoas que realizavam as preces não sabiam a quem elas se dirigiam. O que o senhor pode nos dizer sobre esse assunto?

Como muitos leitores já devem saber, houve vários estudos recentes que investigaram os efeitos da oração a distância. Alguns desses estudos foram, de fato, bem controlados, com método duplo-cego e amostragem criteriosa; foram testes clínicos de certa forma similares aos testes farmacológicos que avaliam os efeitos de novas drogas. Para horror de muitos médicos acadêmicos convencionais, alguns desses estudos mostraram resultados, com índices de recuperação que foram melhores entre os pacientes que foram alvo de orações sem o saberem do que entre os pacientes dos grupos de controle.

Acredite ou não, já houve quase duzentas investigações desse tipo. E não só em pessoas, mas outros organismos, como animais e plantas. A pesquisa foi compilada de forma muito abrangente em um livro soberbo chamado Spiritual Healing (Cura Espiritual), escrito por meu amigo Dr. Dan Benor, um médico norte-americano. Ele descobriu que cerca de um quarto dos estudos foi realizado com uma metodologia de pesquisa impecável, e que, desse um quarto, aproximadamente três quartos constataram resultados positivos. Em outras palavras, isso é evidência e que orações a distância tiveram um efeito mensurável e benéfico.

Em seu livro Deus, Fé e Saúde, o senhor estabelece uma relação entre o modo como o compromisso religioso influencia o comportamento, e o modo como o comportamento influencia a saúde. No entanto, o comportamento de uma pessoa não está necessariamente ligado ou necessariamente dependente de um compromisso religioso. Foi feita alguma pesquisa no sentido de determinar o comportamento de pessoas não-religiosas, para ver se aquelas que têm comportamento saudável têm uma saúde melhor, como as religiosas ou espiritualizadas? O senhor diz em seu livro que as pesquisas mostram que o comportamento não-saudável não relacionado à postura religiosa ou espiritual?

É claro que as pessoas podem ser perfeitamente saudáveis sendo ou não sendo religiosas ou espiritualizadas. O que tentei fazer no meu livro foi examinar os “mecanismos” subjacentes às relações entre espiritualidade e saúde observadas em pesquisas. Essas associações existem, eu concluí, exatamente porque a religiosidade pode motivar comportamentos saudáveis, pode gerar relações sociais de apoio e solidariedade, pode produzir sentimentos ou emoções poderosos, etc. E já se sabe que cada um desses fatores – hábitos saudáveis, relacionamentos, sentimentos – é importante para a saúde.

Existem diferenças visíveis entre “estar associado a uma religião” e ter o que se poderia chamar de uma “atitude espiritual independente”? Faz diferença se a pessoa reza numa igreja ou em qualquer outro tipo de templo, ou se ela reza em casa, e segundo suas próprias regras? O que conta, afinal, é o comportamento, é o modo de pensar, é uma sintonia especial, ou outro fator?

Eu não acredito que faça qualquer diferença. Um dos primeiros fatos básicos que descobri quando comecei minha pesquisa, vinte anos atrás, é que um efeito saudável da religiosidade ou da espiritualidade parecia ser uma constante universal na natureza. Isto é, quando se toma como referência ou pessoas sem um caminho espiritual ou a população como um todo, efeitos epidemiologicamente protetores ou preventivos foram observados em católicos, protestantes, judeus, budistas, hindus, muçulmanos, zoroastristas, etc. Além disso, uma quantidade considerável de estudos mostrou um benefício às pessoas que, mesmo não sendo formalmente religiosas, estão envolvidas com meditação ou outras buscas espirituais.

O Institute of Noetic Sciences, uma esplêndida organização na Califórnia, publicou um relatório excelente chamado The Physcal and Psychological Effects of Meditation (Os Efeitos Físicos e Psicológicos da Meditação) documentando esses estudos.

O senhor entende que essa aproximação da ciência com a religião é uma tendência para o futuro? O filósofo Ken Wilber já vem se manifestando há anos a respeito da necessidade de se desenvolver aproximando as visões científica e espiritual. O que o senhor pensa a esse respeito?

Nos últimos trinta anos, os acadêmicos dos Estados Unidos têm demonstrado um considerável interesse em explorar a interface entre religião e ciência. Porém, muito desse discurso aconteceu dentro do contexto rígido das filosofias e visões de mundo adotadas pelos acadêmicos e pelas religiões predominantes. Um “novo paradigma” que unifique as abordagens científica e espiritual seria certamente um desdobramento bem-vindo. Mas precisamos nos perguntar: Qual paradigma? Qual abordagem científica? Perspectiva espiritual de quem?

Ken Wilber fala para muitas pessoas que têm interesse intelectual na consciência e em caminhos espirituais alternativos, mas eu não diria que o mundo acadêmico ortodoxo esteja pronto para isso. Para boa parte da comunidade acadêmica, o diálogo entre ciência e religião é um diálogo entre uma visão muito materialista e mecanicista de ciência e uma versão cartesiana de espiritualidade, baseada num paradigma muito antigo.

Já existe alguma tentativa de se desenvolver uma teoria a respeito dessa ação da prece na melhora da saúde das pessoas, ou ainda é muito cedo para isso? O senhor entende que uma teoria desse gênero deverá estar ligada a teorias desenvolvidas pela parapsicologia, envolvendo a atuação da mente sobre a matéria?

Uma das críticas que os céticos organizados fazem incessantemente à literatura científica sobre oração e cura é que esses estudos não podem ser verdadeiros porque não existe uma teoria que explique as descobertas. Assim, de acordo com essa crítica, os resultados são impossíveis.

A crítica é errônea por dois motivos distintos. Primeiro, a pesquisa clínica estabelece uma distinção entre eficácia e mecanismo de ação. A eficácia de uma terapia pode ser demonstrada muito tempo antes de se compreender o mecanismo subjacente de ação. É o caso da aspirina, que sabíamos que funcionava antes de entendermos por quê. Ignorar ou condenar os resultados de pesquisas metodologicamente sólidas porque eles não se enquadram nas atuais teorias seria a morte da ciência. Qualquer grande novo avanço, por definição, será gerado pela necessidade de se formular uma nova perspectiva teórica que responda a dados inesperados. É assim que as coisas têm funcionado ao longo da história da ciência.

Mas a segunda razão que invalida as objeções dos céticos é muito mais básica: existem, de fato, teorias e perspectivas para nos ajudar a entender como e por quê a oração pode curar. Sobre esse tópico já foi escrito mais do que eu poderia abordar aqui, mas basta dizer que há muitos anos têm surgido livros acadêmicos e artigos científicos com esse enfoque.

Propuseram-se muitos mecanismos de ação possíveis, aproveitando trabalhos estimulantes nas áreas da física, do estudo da consciência, da psicofisiologia e da parapsicologia. Todo tipo de força, energia ou campos foi cogitado, inclusive conceitos como os de mente estendida, campos mórficos, mente não-local, psi, energias sutis, etc. O pesquisador alemão, Dr. David Aldridge, escreveu muito sobre esse tópico, assim como meu amigo Dr. Larry Dossey, o médico norte-americano, em muitos de seus livros, como Palavras que Curam (Healing Words, Editora Cultrix).

Acredito que a parapsicologia guarda uma riqueza de demonstrações empíricas e de proposições teóricas no que tange à oração a distância e seus efeitos de cura. Mas, infelizmente, muitos cientistas e médicos acadêmicos ortodoxos desdenham e não acreditam nesse trabalho, ao mesmo tempo em que o conhecem tão pouco. Essa postura vem principalmente da ignorância e de uma necessidade corporativista de proteger o próprio território. É pena, mas isso também parece ser uma constante na história da ciência e da medicina.

Para Saber Mais:

Deus, Fé e Saúde – Jeff Levin –
Editora Cultrix
Fone : (11) 6166-9000
Site de Jeff Levin: / www.religionandhealth.com/index.htm

(Extraído da revista Sexto Sentido 52, páginas 26-31)

Fonte: IPPB
Continuar lendo DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: OS CAMINHOS TORTUOSOS DA CIÊNCIA PARA VALIDAR AS EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS

BOAS NOTÍCIAS: UM DISPOSITIVO INTRACRANIANO PODE SER A SOLUÇÃO PARA A DEPRESSÃO

Um excelente experimento que foi realizado pela Universidade da Califórnia, San Francisco é o destaque da nossa coluna BOAS NOTÍCIAS  deste domingo. O estudo que foi publicado na revista científica Nature testou em uma mulher um dispositivo, do tamanho de uma caixa de fósforo, que pode curar a depressão. A paciente testada garante que em poucas semanas a sua vida mudou. Leia o artigo completo a seguir e conheça os detalhes dessa fantástica descoberta que pode vir a salvar milhões de vidas num futuro breve.

Dispositivo experimental pode curar depressão

Um dispositivo experimental do tamanho de uma caixa de fósforo pode diagnosticar e tratar a depressão!

O experimento foi realizado pela Universidade da Califórnia, San Francisco, em uma paciente com caso grave da doença. O estudo nos traz esperança para a cura de uma doença que não tem idade e nem classe social!

Outra ótima notícia é que o resultado positivo do experimento trouxe animação especial aos médicos envolvidos. O estudo foi publicado na revista científica Nature, e novos voluntários já estão inscritos e iniciando o processo de mais experimentos.

Paciente garante que sua vida mudou

Sarah foi a paciente que recebeu o dispositivo. Ela garante que em poucas semanas, sua vida mudou. Ela já está há um ano com o aparelho.

“Dentro de algumas semanas, os pensamentos suicidas desapareceram”, revelou.

A cirurgia durou um dia inteiro, e realizou pequenos orifícios no crânio de Sarah para a instalação dos fios que monitoram e estimulam seu cérebro, bem como o implante da bateria e do gerador de pulso sob seu couro cabeludo e cabelo, introduzido em seu osso.

Segundo Katherine Scangos, psiquiatra da Universidade da Califórnia, o dispositivo age sobre o “circuito da depressão” no cérebro de Sarah, nas áreas onde se prevê a chegada dos sentimentos, bem como em região capaz de eliminar a depressão.

Com informações de Hypeness

O dispositivo se localiza em cavidade no crânio, e se conecta à região do cérebro. Foto: NatureFonte:

Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: UM DISPOSITIVO INTRACRANIANO PODE SER A SOLUÇÃO PARA A DEPRESSÃO

ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: SERRA LEOA RECEBE PROJETO MOVAMBA DE MICRORREDES SOLARES PARA ABASTECER 80 MIL PESSOAS SEM ENERGIA

Um projeto que vai trazer o progresso e mais qualidade de vida para comunidades pobres de Serra Leoa é o destaque desta edição da coluna ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE. Financiado como parte do Projeto de Energia Renovável Rural (RREP) do Reino Unido após o surto de Ebola, as 32 microrredes solares totalizando 1,7 megawatts com o nome de Projeto Movamba fornecerão energia para comunidades que totalizam 80.000 pessoas – incluindo 23 centros de saúde.

Microrredes solares trazem 80 mil energia para Serra Leoa, algumas das quais ficaram sem ela por 60 anos

Lembra quando os telefones celulares precisavam de 2 a 4 horas para carregar totalmente? Se você pensou que isso era um problema, tente esperar 60 anos.

Felizmente, com os avanços da eletricidade solar, as comunidades em Serra Leoa, que estiveram fora do alcance do fornecimento de energia do estado por décadas, finalmente têm energia para chamar de seu.

Financiado como parte do Projeto de Energia Renovável Rural (RREP) do Reino Unido após o surto de Ebola, as 32 microrredes solares totalizando 1,7 megawatts com o nome de Projeto Movamba fornecerão energia para comunidades que totalizam 80.000 pessoas – incluindo 23 centros de saúde.

Uma dessas redes já está online – na comuna de Foredugu, que está sem energia regular há 60 anos.

“A luz tem razão e todos os serra-leoneses devem ter acesso à eletricidade”, disse o Exmo. Alhaji Kanja Sesay, Ministro de Energia do país em fevereiro, no comissionamento da microrrede, que acrescentou que o fornecimento de eletricidade em Foredugu e outros locais é estratégico – já que a luz está trazendo desenvolvimento econômico e melhora a vida das pessoas que vivem nas zonas rurais áreas.

Em relação à afirmação do ministro, o Projeto Movamba já registra avanços notáveis ​​no progresso rural. Atualmente, 21 das microrredes solares financiadas pelo RREP já foram iniciadas ou concluídas, totalizando 630 quilowatts-hora para 30 mil pessoas.

“Essas pessoas incluem Kadiatu Maseray, que com eletricidade acessível e confiável aumentou os lucros de seu negócio de bebidas frias em 300% e a Conakry Dee Junior School, que teve um aumento de 25% na frequência e um aumento de 235% no número de alunos que passam desde então estar conectado à sua mini-rede local ”, disse Nicole Poindexter, CEO e fundadora da Energicity Corporation , a empresa de energias renováveis ​​com sede na África Ocidental responsável pelo projeto.

O dinheiro do RREP recebido foi de apenas £ 1,25 milhão (US $ 1,72 milhão), ou o que equivale a um erro de arredondamento nos livros de grandes governos como o Reino Unido, e mostra quanto impacto subsídios como esse podem ter quando administrados corretamente.

Fonte: Good News Network

Continuar lendo ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: SERRA LEOA RECEBE PROJETO MOVAMBA DE MICRORREDES SOLARES PARA ABASTECER 80 MIL PESSOAS SEM ENERGIA

ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: SAIBA TUDO SOBRE RECICLAGEM, COLETA SELETIVA E COMPOSTAGEM DO LIXO

Na coluna ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE desta sexta-feira, aqui no Blog do Saber você vai conhecer mais sobre Reciclagem, coleta seletiva e compostagem do lixo. Você vai saber o que é reciclagem, a sua importância e principais benefícios, o que é compostagem, qual a sua importância e tudo sobre a coleta seletiva. Portanto essa é uma importantíssima oportunidade de você saber como tudo isso ai funciona!

Reciclagem do Lixo, Coleta Seletiva e Compostagem

Reciclar é transformar aquilo que não seria mais utilizado em algo novamente. É importante porque gera renda e diminui a poluição ambiental.

Símbolo da reciclagem
Símbolo da reciclagem

 

O QUE É RECICLAGEM?

O termo reciclar significa transformar objetos materiais usados (ou lixo material) em novos produtos para o consumo. Esta necessidade foi despertada pelas pessoas comuns e governantes, a partir do momento em que se observou os benefícios que a reciclagem apresenta para o nosso planeta.

Importância e principais benefícios da reciclagem do lixo

Desde a década de 1980, a produção de embalagens e produtos descartáveis cresceu significativamente, assim como a produção de lixo, principalmente nos países industrializados. Muitos governos e ONGs (Organizações Não Governamentais) estão cobrando das indústrias atitudes responsáveis. Neste sentido, o desenvolvimento econômico deve estar aliado à preservação do meio ambiente. Atividades como campanhas de coleta seletiva de lixo e reciclagem de alumínio, plástico e papel, já são corriqueiras em várias cidades do mundo.

No processo de reciclagem, que além de preservar o meio ambiente também gera renda, os materiais mais reciclados são o vidro, o alumínio, o papel e o plástico. Esta reciclagem ajuda a diminuir significativamente a poluição da água, do ar e do solo. Muitas empresas estão reciclando materiais como uma maneira de diminuir os custos de produção de seus produtos.

Outro importante benefício gerado pela reciclagem é a quantidade de novos empregos que ela tem gerado nos grandes centros urbanos. Muitas pessoas sem emprego formal (com carteira registrada) estão buscando trabalho neste ramo e conseguindo renda para manterem suas famílias. Cooperativas de catadores de papel e alumínio, por exemplo, já são comuns nas grandes cidades do Brasil.

Diversos materiais como, por exemplo, o alumínio pode ser reciclado com um índice de reaproveitamento de aproximadamente 100%. Derretido, ele volta para as linhas de produção das indústrias de embalagens, reduzindo os custos para as empresas.

Várias campanhas de educação ambiental têm despertado à atenção para o problema do lixo nos grandes centros urbanos. Cada vez mais, os centros urbanos com altos índices de crescimento da população, têm encontrado dificuldades em obter locais para instalarem depósitos de lixo (aterros). Logo, a reciclagem mostra-se como uma solução viável do ponto de vista econômico, além de ser ambientalmente correta. Nas escolas, muitos alunos são orientados pelos educadores a separarem o lixo em suas casas. Outro fato interessante é que já é muito comum nos grandes condomínios residenciais a reciclagem do lixo.

Reciclagem na zona rural

Em regiões de zona rural a reciclagem também está acontecendo. O lixo orgânico (sobras de vegetais, frutas, grãos e legumes) é utilizado na produção de adubo orgânico para ser usado na agricultura.

Como podemos verificar, se o ser humano souber utilizar os recursos que a natureza oferece, poderemos ter, muito em breve, um ambiente mais limpo desenvolvido de forma sustentável.

Curiosidade:

– Você sabia que muitos produtos levam muitos anos para serem absorvidos pelo meio-ambiente?

Exemplos de substâncias e objetos e o tempo que elas levam para serem absorvidas no solo:

· Papel comum: de 2 a 4 semanas

· Cascas de bananas: 2 anos

· Latas: 10 anos

· Vidros: 4.000 anos

· Tecidos: de 100 a 400 anos

· Pontas de cigarros: de 10 a 20 anos

· Couro: 30 anos

· Embalagens de plástico: de 30 a 40 anos

· Cordas de náilon: de 30 a 40 anos

· Chicletes: 5 anos

· Latas de alumínio: de 80 a 100 anos

Local de reciclagem de metais
A reciclagem gera renda e ajuda a evitar a poluição e contaminação do meio ambiente. (foto: reciclagem de metais)

 

A COMPOSTAGEM DO LIXO ORGÂNICO

Compostagem é um processo (conjunto de técnicas), que visa a produção de húmus (adubo orgânico) através da decomposição bioquímica de resíduos orgânicos (restos vegetais, animais, excrementos). Neste processo ocorre a reprodução em grande quantidade de bactérias aeróbicas. No processo de compostagem busca-se evitar a putrefação dos resíduos orgânicos.

Adubo orgânico

O composto (adubo orgânico) produzido neste processo é muito usado na agricultura, paisagismo e jardinagem. Também é utilizado para recobrir e recuperar solos que perderam seus nutrientes naturais.

Importância da compostagem

Em função da grande quantidade de lixo produzido nas grandes cidades, a compostagem torna-se uma medida necessária, pois, além de gerar renda e empregos, diminui a necessidade do uso de aterros sanitários. É, portanto, uma medida diretamente relacionada ao desenvolvimento sustentável do planeta.

Enquanto a reciclagem de resíduos sólidos pode ser usada para a produção de matéria-prima, os resíduos orgânicos podem virar compostos para a agricultura. Desta forma, torna-se cada vez mais necessária e importante a coleta seletiva de lixo.

Foto de composteiras caseiras
Composteiras caseiras: destino útil para o lixo orgânico e produção de adubo natural.

 

A COLETA SELETIVA DO LIXO E SUA IMPORTÂNCIA

Descartamos o que não nos parece mais útil. Porém, atribuir utilidade a um resíduo depende de nosso grau de consciência ambiental. A coleta seletiva carrega a ideia de separar o lixo orgânico do resíduo sólido reciclável e dar destino adequado a esses últimos.

E o que fazer com resíduos orgânicos quando produzidos em grande quantidade? Por exemplo, aqueles gerados com corte de gramado e podas? Eles são muito comuns em condomínios residenciais. Se o condomínio tem espaço, pode implantar um sistema de compostagem. Nesse processo, a matéria orgânica é transformada em adubo e esse pode ser usado nos jardins.

Características principais e importância:

O conjunto chamado de resíduos sólidos residenciais (mas também produzido por empresas) com potencial de reaproveitamento é enorme. Aqui temos alguns exemplos só de embalagens de produtos comercializados:

– as produzidas com polietileno tereftalato (popularmente conhecidas como PET);

– latas e potes de alumínio;

– garrafas e frascos de vidro;

– caixas de papelão.

A coleta seletiva visa a reciclagem desses materiais. O tema é tão sério a ponto de existir uma Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS). De acordo com essa política, criada pelo Ministério do Meio Ambiente, as prefeituras de cada município brasileiro são responsáveis por implantar formas de coleta e reciclagem de resíduos sólidos.

A secretaria de meio ambiente de uma cidade pode trabalhar em parceria com cooperativas de reciclagem. Nesse caso, a coleta pode ser realizada porta a porta por caminhões da própria cooperativa. Mas a coleta pode receber suporte financeiro da secretaria. Outra possibilidade que não exclui essa anterior é a secretaria municipal oferecer à população pontos de recolhimento de resíduos sólidos nos quais as pessoas os entregam voluntariamente.

Material que não deve ser enviado para as cooperativas de reciclagem, mas que precisa ser destinado de forma adequada: pilhas, baterias de smartphones e outros componentes eletrônicos. O chamado e-lixo, ao ter suas partes separadas, expõe os trabalhadores da reciclagem a metais (mercúrio, chumbo, cádmio) prejudiciais à saúde.

Somente profissionais capacitados são capazes de lidar com a reciclagem de eletrônicos sem causar malefícios a si mesmos e ao meio ambiente. Esse assunto tem tudo a ver com outro conceito associado à coleta seletiva: logística reversa. Ela é a capacidade de fazer com que empresas produtoras de materiais eletrônicos compartilhem da responsabilidade sobre a geração desses materiais, os recolham depois deles serem usados pela população e providenciem um destino correto para eles.

Você sabia?

– Fazer todo o esforço possível para manter e aumentar a coleta seletiva na sua cidade faz parte da tentativa de diminuição da sua pegada ecológica. Sabia que você pode fazer teste online para determinar o tamanho atual da sua pegada ecológica?

– As cores das lixeiras (ou qualquer recipiente) para a coleta seletiva de lixo segue um padrão universal (são as mesmas em todos os locais do Brasil). Confira abaixo.

Lixeiras usadas na coleta seletiva de Lixo
Acima: lixeiras utilizadas na coleta seletiva de lixo. Cada cor é para um tipo de lixo ou resíduo sólido. A cor verde é para vidros. A cor vermelha é para plásticos. A cor amarela é para metais. Já a cor azul é para papel ou papelão. Existem outras cores também, que são utilizadas em locais mais específicos. A cor laranja é usada para baterias e pilhas. A cor marrom usada para lixos orgânicos. Há também a cor branca que é utilizada para resíduos hospitalares.

 


atualizado em 19/10/2021

Por Elaine Barbosa de Souza
Graduanda em Ciências Biológicas pela Universidade Metodista de São Paulo.




Bibliografia Indicada:Lixo, Reciclagem e Sua HistóriaAutor: Grippi, SidneyEditora: InterciênciaFonte de referência:– ART, Henry W. Dicionário de Ecologia e Ciências Ambientais. São Paulo: Editora Melhoramentos, 2001.

Fonte: Toda Biologia

Continuar lendo ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: SAIBA TUDO SOBRE RECICLAGEM, COLETA SELETIVA E COMPOSTAGEM DO LIXO

SAÚDE: A IMPORTÂNCIA DA VITAMINA D3 NO COMBATE A COVID-13, POR DR. LAIR RIBEIRO

Hoje eu gostaria que você assistisse e prestasse atenção ao vídeo a seguir do Dr. Lair Ribeiro sobre vitamina D3. Neste vídeo ele mostra o resultado de um estudo feito com 79 mil pacientes com Covid-19, observando-se os níveis de vitamina D3 nesses pacientes e perceber como é inversamente proporcional a relação entre os casos de Covid-19  com morte e o baixo nível de vitamina D3 nesses pacientes. Ele também explica quais os alimentos e as substâncias que devem ser evitadas para manter em alta a vitamina D3 no seu organismo. Então convido você a assistir e compartilhar esse vídeo com as pessoas que você ama.

Fonte:

Continuar lendo SAÚDE: A IMPORTÂNCIA DA VITAMINA D3 NO COMBATE A COVID-13, POR DR. LAIR RIBEIRO

BOAS NOTÍCIAS: O ANTINEOPLÁSICO BEXAROTENO É A NOVA VEDETE NA LUTA CONTRA O CÂNCER DE MAMA

O Bexaroteno é a nova vedete na luta contra o câncer de mama e destaque desta edição da coluna BOAS NOTÍCIAS. Bexaroteno é um medicamento antineoplásico para facilitar esse processo antes da quimioterapia que ainda é o tratamento padrão básico. Ele converte células cancerosas altamente agressivas para o formato menos agressivas. Leia o artigo completo a seguir e conheça todos os detalhes!

Médicos descobrem novo tratamento para câncer de mama agressivo

Uma equipe de médicos e cientistas do Centro Nacional do Câncer de Cingapura identificou um novo método para tratar o câncer de mama.

Ele será utilizado para o chamado triplo-negativo (CMTN), mais agressivo do que outros tipos de câncer de mama. A descoberta foi publicada na revista News Medical.

A equipe usou um medicamento antineoplásico chamado bexaroteno para facilitar esse processo antes da quimioterapia que ainda é o tratamento padrão básico.

Bexaroteno

Ser Yue Loo e seus colegas descobriram que as células cancerosas mudam entre diferentes estados celulares, incluindo mudar de menos agressivas (epiteliais) para mais agressivas (mesenquimais) e vice-versa.

Ao converter células cancerosas altamente agressivas para o formato menos agressivas, os tumores são “preparados” para responder melhor à quimioterapia, que funciona eliminando as células cancerosas.

Este processo biológico é denominado transição mesenquimal-epitelial, e a equipe usou um medicamento antineoplásico chamado bexaroteno para facilitar esse processo no trabalho pré-clínico do câncer de mama, antes da aplicação da quimioterapia.

Testes clínicos

A equipe já anunciou o início de um ensaio clínico humano, com previsão de duração de três anos, para investigar se esta abordagem funciona fora do ambiente de laboratório. O ensaio chama-se BEXMET, sigla em inglês para transição mesenquimal-epitelial induzida por bexaroteno.

O bexaroteno, vendido sob a marca Targretin, é um agente aprovado nos EUA e na Europa para o tratamento de linfoma cutâneo de células T.

“As descobertas laboratoriais publicadas em um jornal científico nem sempre se traduzem no ambiente clínico por várias razões. Para nosso estudo, existe uma versão de grau clínico do indutor de transição mesenquimal-epitelial (bexaroteno), o que facilitou significativamente a tradução direta para o cenário clínico. Esperamos que os resultados do BEXMET sejam o primeiro passo na introdução de um novo conceito no tratamento do câncer,” disse a Dra. Elaine Lim, coordenadora do estudo.

Com informações do Diário da Saúde

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: O ANTINEOPLÁSICO BEXAROTENO É A NOVA VEDETE NA LUTA CONTRA O CÂNCER DE MAMA

DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: A IMUNIDADE É DIRETAMENTE PROPORCIONAL A FREQUÊNCIA VIBRACIONAL

O ser humano é feito de pensamentos, sentimentos e emoções. No universo tudo se move, tudo vibra nas mais diversas frequências, que podem ser baixas ou altas. As emoções negativas vibram em baixa frequência e as positivas em alta frequência. Sentimentos como: generosidade; manifestação de gratidão (“obrigado”); agradecimentos efusivos; unidade com outras pessoas, compaixão sincera, amor comum, amor incondicional, sacrificial e universal vibram alto, onde vírus e bactérias não alcançam. Já sentimentos como: medo, ressentimento, irritação, ruído entediante, temperamento exaltado, raiva, orgulho, megalomania, abandono e arrogância, são negativos e vibram em frequências baixíssimas. Ao ler o artigo completo a seguir você vai entender como os pensamentos, sentimentos e emoções podem nos ajudar ou atrapalhar a nossa vida.

A imunidade vibracional

As emoções negativas, de baixa frequência, surgem na falta de positivas, assim como a escuridão na ausência do sol

19/07/20 – 03h00

Para quem leu e gostou do livro “A Grande Síntese”, de Pietro Ubaldi, será fácil entender o texto a seguir. Para quem não teve essa felicidade, é possível refletir sobre o primeiro versículo do Evangelho de João: “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus… Tudo foi feito por Ele; e nada do que tem sido feito, foi feito sem Ele. NEle estava a vida, e a vida era a luz dos homens” (João 1:1-4).

São João descreve a manifestação do universo como o verbo, o som, a vibração.

As ondas vibracionais são classificadas, segundo a sua natureza, como mecânicas ou eletromagnéticas. Um exemplo de onda mecânica é o som, e um de onda eletromagnética é a luz, que se propaga no vácuo, assim como as ondas de calor.

A frequência de uma onda é decorrente da vibração da fonte que a produziu. Diz Celso Costa, terapeuta quântico brasileiro, que “a velocidade vibracional determina se a energia se apresenta na forma física, líquida, gasosa e outros estados não visíveis. Tudo é uma interpretação de estados vibracionais. Inicialmente, gera-se por vibrações inaudíveis que se tornam, ao caminharem para a manifestação, perceptíveis. Tudo tem uma frequência que mantém sua forma e substância. Muda-se a frequência, muda-se a forma”.

Ubaldi explica que as frequências são perceptíveis ao ser humano dotado de faculdade de receptor e transmissor.

As cores são frequências, e não conseguimos enxergar o infravermelho nem ver além do ultravioleta; a percepção fica entre 4,3.10¹⁴ Hz e 7,5.10¹⁴ Hz, é o que o olho humano capta e o cérebro interpreta. As outras frequências, também, geram impactos sobre nossa consideração consciente. O mesmo efeito se dá com os infrassons e ultrassons, situados entre 20 Hz e 20.000 Hz, que são perceptíveis ao homem.

Qualquer ser vivente possui uma frequência única, e um vírus também.

O vírus da Covid-19 é uma proteína, que se manifesta com vibração baixa e com uma estrutura de circuito eletromagnético fechado, com ressonância entre 5,5 Hz e 14,5 Hz.

Nas faixas mais altas, não é ativo e, a partir de 25,5 Hz, se extingue. Essas informações foram divulgadas por vários cientistas e publicadas recentemente pelo Instituto Midra, de São Paulo.

“Para uma pessoa que vive em altas vibrações, isto é, ativamente ligada à alma, a Covid-19 não é mais perigosa do que infecções respiratórias agudas, porque o corpo de um homem saudável ‘vibra’ em faixas bem superiores às da Covid-19”. A saúde não é fortuita, tem relação com o equilíbrio vibratório. A psicossomática explica a relação entre a doença e o interior da personalidade (alma), e a psicanálise freudiana a comprova.

“Ocasionalmente, quando, por várias razões, as vibrações se tornam mais baixas, abre-se a possibilidade de mal-estar e doença, e até de morte”. Dizem os pais de santo que corpo fechado é inatacável.

Os distúrbios dependem do equilíbrio energético, pesam a fadiga, a exaustão emocional, a hipotermia, a tensão nervosa, a depressão, a insatisfação, a falta de autoestima etc.

Neste momento planetário, a ressonância de frequência média total da Terra é de 27,4 Hz e, portanto, suficiente para inviabilizar o vírus, que se extingue com 25,5 Hz, mas há lugares em que essa frequência é menor, ou seja, zonas geopáticas criadas natural ou artificialmente. Hospitais, prisões, linhas de energia, veículos elétricos subterrâneos e públicos, shopping centers, escritórios, estabelecimentos de bebidas possuem vibrações comumente abaixo de 20 Hz. Piores ainda são os locais de sofrimento de seres vivos, como abatedouros.

Copio aqui uma tabela para se entender o índice vibracional que emana de algumas experiências: medo, de 0,2 Hz a 2,2 Hz; ressentimento, de 0,6 Hz a 3,3 Hz; irritação, de 0,9 Hz a 3,8 Hz; ruído entediante, de 0,6 Hz a 1,9 Hz; temperamento exaltado, 0,9 Hz; raiva, 1,4 Hz; orgulho, 0,8 Hz; megalomania, 3,1 Hz; abandono, 1,5 Hz; arrogância, 1,9 Hz.

No oposto encontramos: generosidade, 95 Hz; manifestação de gratidão (“obrigado”), 45 Hz; agradecimentos efusivos, 140 Hz; unidade com outras pessoas, 144 Hz; compaixão sincera, a partir de 150 Hz; amor comum, 50 Hz; amor com o coração voltado a todas as pessoas, acima de 150 Hz; amor incondicional, sacrificial e universal, a partir de 205 Hz. Como é fácil entender, as altas vibrações não dão possibilidade à Covid-19 de gerar estragos.

Por milênios, a frequência do nosso planeta tem sido estável em torno de 7,6 Hz. Os físicos chamam essa frequência de “ressonância Schumann”, devido à batida gerada por um raio na cavidade entre a Terra e a ionosfera. Um homem se sentia confortável, no passado, nessas condições, uma vez que ele estava num campo de energia com os mesmos parâmetros – de 7,6 a 7,8 Hz.

No entanto, a frequência de Schumann passou a crescer rapidamente: janeiro de 1995, 7,80 Hz; janeiro de 2000, 9,30 Hz; janeiro de 2007, 9,80 Hz; janeiro de 2012, 11,10 Hz; abril de 2014, 15,15 Hz. Não disponho de dados atualizados, mas resta evidente que, se as pessoas não acompanharem o aumento das vibrações do planeta, enfrentarão um desajuste vibracional, e nem todo o dinheiro acumulado as conseguirá manter com saúde e vivas.

As emoções negativas, de baixa frequência, surgem na falta de positivas, assim como a escuridão na ausência do sol. Disso a necessidade de evoluir no controle interno.

Como dizia o abade Eliphas Levi: “A beleza (e a saúde) é um empréstimo que a natureza faz à virtude”. Nisso pode estar o segredo da vacina natural que a ciência busca.

Fonte: O Tempo

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: A IMUNIDADE É DIRETAMENTE PROPORCIONAL A FREQUÊNCIA VIBRACIONAL

TECNOLOGIA: 2º VOO TRIPULADO DA BLUE ORIGIN LEVA ATOR WILLIAM SHATNES AO ESPAÇO AOS 90 ANOS DE IDADE

O destaque desta quinta-feira, aqui na coluna TECNOLOGIA é o segundo voo tripulado da Blue Origin, empresa fundada por Jeff Bezos, CEO da Amazon, que levou o homem mais velho ao espaço, o ator canadense William Shatner,  famoso por interpretar o Capitão Kirk na série de TV Jornada nas Estrelas aos 90 anos de idade. A cada dia está mais comum esses voos tripulados por civis, graças a TECNOLOGIA que não para de evoluir. Convido você a ler o artigo completo a seguir e depois assistir ao vídeo com o registro completo dessa aventura espacial!

Veja como foi voo espacial de William Shatner com a Blue Origin

1 min de leitura
Imagem de: Veja como foi voo espacial de William Shatner com a Blue OriginImagem: Blue Origin
Avatar do autor

Equipe TecMundo

O texto foi atualizado às 13h33 da quarta-feira (13/10/2021).

O ator canadense William Shatner, famoso por interpretar o Capitão Kirk na série de TV Jornada nas Estrelas, foi ao espaço nesta quarta-feira (13) em um voo da Blue Origin, empresa fundada por Jeff Bezos.

O voo, lançado por volta das 11h30 (horário de Brasília) aconteceu na nave New Sheppard, a partir de uma base de lançamento no estado do Texas, nos Estados Unidos.

“Eu já ouvi tanto sobre o espaço e por um bom tempo. Estou tendo a oportunidade de ver ele por conta própria. Que milagre”, afirmou Shatner ao site da Blue Origin antes do lançamento.

O voo foi todo transmitido ao vivo e o vídeo completo do evento está disponível no link ou no vídeo abaixo.

Com a viagem desta quarta, Shatner se torna a pessoa mais velha a ir ao espaço — o ator tem 90 anos de idade.

Este foi o segundo voo tripulado da Blue Origin. O primeiro, realizado em julho deste ano, levou à borda da Terra o próprio Bezos.

Em nota publicada nesta quarta, a Blue Origin afirma que tem mais um voo tripulado agendado para 2021. A empresa diz ainda ter vários lançamentos marcados para o ano de 2022.

Fonte: Tecmundo

Continuar lendo TECNOLOGIA: 2º VOO TRIPULADO DA BLUE ORIGIN LEVA ATOR WILLIAM SHATNES AO ESPAÇO AOS 90 ANOS DE IDADE

AUTOCONHECIMENTO: A CIÊNCIA QUE MUDARÁ O SEU FUTURO, POR DR. BRUCE LIPTON

O vídeo escolhido para REFLEXÃO nesta quinta-feira, aqui na coluna AUTOCONHECIMENTO é uma aula fantástica baseada nos conhecimentos de física quântica e espiritualidade do Dr. Bruce Lipton que vai transformar totalmente você, seu pensamento e sua vida, de forma que você vai adquirir o poder que jamais sonhou ter. Assista ao vídeo completo a seguir, expanda sua consciência e entenda como funciona toda a vida no universo e, principalmente dentro de você!

Fonte:

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: A CIÊNCIA QUE MUDARÁ O SEU FUTURO, POR DR. BRUCE LIPTON

ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: NOVA SÉRIE DE TV COMANDADA PELO PRÍNCIPE WILLIAM DOCUMENTA A REPARAÇÃO DO NOSSO PLANETA

Uma nova série de TV comandada pelo Príncipe William, chamada “Earthshot”, terá a participação de David Attenborough e irá documentar a reparação de nosso planeta. Irá mostrando os desafios urgentes que enfrentamos e as soluções incríveis encontradas. Esse é um artigo que você não pode deixar de ver!

Edificante série de TV ‘Earthshot’ com David Attenborough documenta a reparação de nosso planeta – ASSISTIR

Uma nova série de televisão em cinco partes liderada pelo Príncipe William está sendo lançada globalmente: Apresentando Sir David Attenborough, Shakira e outros grandes nomes da conservação, você vai querer adicionar o Prêmio Earthshot: Reparando nosso Planeta às suas programações.

Cada episódio da série de cinco partes destaca um dos cinco “Earthshots” do Prêmio – mostrando os desafios urgentes que enfrentamos e traçando o perfil das pessoas inspiradoras em todo o mundo que já estão encontrando soluções incríveis, incluindo aquelas dos primeiros Finalistas do grande prêmio .

Esses finalistas notáveis ​​e suas soluções inovadoras para nossos maiores desafios ambientais são explorados, destacando alguns dos projetos práticos mais extraordinários que podem ser implementados em todo o mundo.

A série foi lançada no discovery + e BBC One no Reino Unido. Ele estreia em 16 de outubro nos Estados Unidos, com um lançamento internacional a seguir.

Reparando nosso planeta

As filmagens aconteceram em mais de 70 locações, contando histórias de locações como a savana queniana, a floresta tropical brasileira, o interior australiano e o centro de Tóquio.

Cada Earthshot é sustentado por metas acordadas cientificamente, incluindo as Metas de Desenvolvimento Sustentável da ONU e outras medidas internacionalmente reconhecidas para ajudar a reparar nosso planeta.

Juntos, eles formam um conjunto único de desafios enraizados na ciência, que visam gerar novas formas de pensar, bem como novas tecnologias, sistemas, políticas e soluções.

Alguns dos competidores apresentados incluem Coral Vita, Bahamas: uma inovação verdadeiramente avançada na criação de corais que pode restaurar os recifes de coral que estão morrendo em nosso mundo; AEM Electrolyser, Tailândia: Uma engenhosa tecnologia de hidrogênio verde desenvolvida para transformar a forma como fornecemos energia às nossas casas e edifícios; e mais.

De acordo com um comunicado , a série foi desenvolvida e produzida por Colin Butfield e Jonnie Hughes na Silverback Films; as cabeças criativas por trás do documentário de sucesso fenomenal David Attenborough: A Life on Our Planet e conselheiros de longa data do Prêmio Earthshot.

ASSISTA o trailer …)

Fonte: Good News Network

Continuar lendo ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: NOVA SÉRIE DE TV COMANDADA PELO PRÍNCIPE WILLIAM DOCUMENTA A REPARAÇÃO DO NOSSO PLANETA

ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: EM 30 ANOS O PANTANAL PERDEU MAIS DE 25% DE SUPERFÍCIE DE ÁGUA

A estiagem, a secura e a impaciência das pessoas são os principais atores de um artigo publicado na Revista Planeta, que revela que em 30 anos, a água do Pantanal reduziu 25 % da superfície de água em 30 anos. No balanço do período, índice de 2020 só não pior do que o de 1990. Leia o artigo completo a seguir e se atualize!

Pantanal perde mais de 25% de superfície de água em 30 anos

No balanço do período, índice de 2020 só não é pior que o de 1999

Bombeiros combatem incêndio no Pantanal em Mato Grosso do Sul: bioma está sendo duramente castigado pelo fogo. Crédito: Corpo de Bombeiros de MS

Pantanal, a maior planície úmida da Terra, está ficando mais seco. De acordo com análise do MapBiomas, o total da área coberta por água e campos alagados entre a cheia de 1988/1989 e a mais recente, em 2018, caiu 29%, de 5,9 milhões de hectares para 4,1 milhões. No ano passado, essa área somou cerca de 1,5 milhão de hectares, o menor índice dos últimos 36 anos.

Não à toa, o Pantanal mais seco tem facilitado a ocorrência e a disseminação de incêndios. Desde 1985, o bioma teve 57% de seu território com pelo menos um registro de fogo, o equivalente a 86,4 mil km2. Ao todo, 93% do fogo ocorreu na vegetação nativa.

No ano passado, o Pantanal experimentou sua pior temporada de incêndios deste século, com 2,3 milhões de hectares queimados; na série histórica do MapBiomas, 2020 perde apenas para 1999, quando o bioma registrou 2,5 milhões de hectares incendiados.

Ciclos comprometidos

A análise também mostrou a diferença de área nativa preservada entre a planície e o planalto, onde ficam as cabeceiras da Bacia do Alto Paraguai. Enquanto mais de 83% da planície estava coberta por vegetação preservada em 2020, essa cobertura era de apenas 43,4% no planalto. “A conservação do Pantanal, sua cultura e seu uso tradicional dependem dos ciclos de inundações e dos rios que nascem na região do planalto”, explicou Eduardo Rosa, do MapBiomas. Os dados tiveram destaque em CNN BrasilG1 Metrópoles, entre outros.

Enquanto isso, Alfredo Mergulhão informou n’O Globo do trabalho de organizações da sociedade civil para fazer aquilo que há pouco seria impensável para a vida pantaneira: trazer água de outro local para matar a sede dos animais. Cerca de 300 mil litros de água foram despejados em áreas alagáveis embaixo de pontes para permitir que os animais se refresquem do forte calor e do ar seco. “É um trabalho paliativo, o volume que a gente consegue colocar é infinitamente menor do que precisa”, observou o veterinário Jorge Salomão, da ONG Ampara Silvestre. “Dois, três dias depois, já seca novamente. O único jeito de resolver é a chuva mesmo.”

Ambientalistas pediram ao presidente do STF, ministro Luiz Fux, urgência no julgamento de uma ação contra o governo federal por conta da omissão no combate às queimadas no Pantanal. A ação foi apresentada em junho e encaminhada para o então ministro Marco Aurélio Mello. No entanto, desde sua saída da Corte, o caso não foi repassado para outro relator, deixando a ação em um limbo jurídico até que o sucessor de Mello assuma a cadeira no STF. O Globo deu mais informações.

Em tempo: Vale a pena conferir a edição recente do programa Profissão Repórter (TV Globo), que mostrou o trabalho de bombeiros, brigadistas e ambientalistas contra os incêndios no Pantanal, além do resgate de animais atingidos pelo fogo. Uma das regiões visitadas pela reportagem foi a do Parque Estadual Encontro das Águas (MS), a maior reserva de onças-pintadas do mundo, que teve 85% de sua área queimada nos incêndios do ano passado.

Fonte: Revista Planeta

Continuar lendo ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: EM 30 ANOS O PANTANAL PERDEU MAIS DE 25% DE SUPERFÍCIE DE ÁGUA

CIÊNCIAS: PESQUISA DA USP DESCOBRE QUE O HORMÔNIO DO CRESCIMENTO ESTIMULA O APETITE

Os resultados de pesquisa da USP sobre ação de ‘hormônio do crescimento” no cérebro é o destaque deste sábado , aqui na coluna CIÊNCIAS. Os pesquisadores descobriram que o GH regula a capacidade da grelina, molécula conhecida como hormônio da fome, de induzir o aumento na ingestão de alimentos. Leia o artigo completo a seguir e saiba como isso ocorre!

Ação de ‘hormônio do crescimento’ no cérebro ajuda a estimular apetite

Resultados de pesquisa da USP podem ter implicações futuras em terapias para controle do peso

A sensação de fome é influenciada pela ação do hormônio do crescimento no cérebro, concluíram pesquisadores brasileiros. Crédito: Pikrepo

Pesquisa realizada com camundongos mostrou como o hormônio do crescimento (GH, do inglês growth hormone) age no cérebro e desempenha importante papel no estímulo do apetite, além de suas funções já conhecidas. O GH regula a capacidade da grelina, molécula conhecida como hormônio da fome, de induzir o aumento na ingestão de alimentos.

O trabalho, conduzido no Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo (ICB-USP), revelou que a grelina atua na glândula hipófise, estimulando a liberação de GH. Esses dois hormônios têm receptores no hipotálamo, região na base do cérebro com várias funções, entre elas a regulação do apetite.

“O rótulo de estimulador da fome deve ser, no mínimo, compartilhado entre grelina e GH. Isso porque, sem o efeito de estimulação da secreção de GH, a grelina também perde a capacidade de estimular o apetite”, afirma o pesquisador do ICB-USP José Donato Junior, um dos orientadores do estudo.

Antecedentes

A pesquisa recebeu o apoio da Fapesp por meio de duas Bolsas de Pós-Doutorado (16/20897-3 e 17/25281-3) e de um Projeto Temático (20/01318-8). Os resultados foram divulgados na revista científica Endocrinology.

“Nossas descobertas podem ter implicações futuras em terapias para controle de peso corporal e regulação da ingestão alimentar”, diz o pesquisador à Agência Fapesp.

Donato lembra que outro grupo de cientistas já havia mostrado, em 2019, que quanto maior a taxa de GH, mais o cérebro produz o peptídeo AgRP, potente estimulador de apetite.

O estudo foi realizado com indivíduos com acromegalia – doença crônica provocada por uma disfunção da glândula hipófise, que passa a produzir o GH em excesso e provoca aumento anormal de extremidades do corpo, como mãos, pés e rosto.

Esse trabalho se baseou em parte nos resultados de outra pesquisa desenvolvida no ICB-USP que apontou a atuação do GH diretamente no cérebro para conservar energia quando se perde peso, além de sua função de desenvolvimento ósseo e aumento de estatura (leia mais em agencia.fapesp.br/29906/).

Mecanismo

Para entender a atuação dos dois hormônios, os pesquisadores da USP geraram camundongos machos geneticamente modificados que não possuíam receptor para o GH – especificamente em neurônios.

Embora esses camundongos tenham mostrado aumento normal do GH após injeção de grelina, eles não apresentaram a resposta de estímulo do apetite esperada.

Além disso, exibiram níveis hipotalâmicos reduzidos de neuropeptídeos que estimulam a fome, como o Y. Com isso, os resultados revelam que a ação do GH no cérebro dos camundongos é necessária para o efeito estimulador da grelina na ingestão de alimentos.

A grelina, o único hormônio ligado à sensação de fome, é produzido pelo estômago, enquanto outros hormônios gerados no intestino ou no tecido adiposo costumam causar sensação de saciedade. Descoberta em 1999, a grelina também está relacionada ao estresse, ajudando a entender o motivo de a fome mudar quando o organismo está exposto a situações extremas.

Já o GH foi descoberto há mais tempo, sendo que estudos da década de 1950 mostraram pela primeira vez sua estrutura. Até hoje é apontado como o fator mais importante ligado ao crescimento corporal.

A falta desse hormônio pode provocar nanismo, quando o corpo não se desenvolve como deveria, fazendo com que a pessoa tenha uma altura máxima abaixo da média da população da mesma idade e sexo, podendo variar entre 1,40 e 1,45 metro. O excesso leva ao gigantismo (menos comum atualmente, pois tem tratamento aplicado desde os primeiros anos da criança) ou à acromegalia.

Futuro

Donato afirma que os próximos passos da pesquisa estão voltados a compreender melhor como o GH atua no cérebro.

“Isso nos aproxima de propostas terapêuticas. Estamos testando um medicamento usado em casos de acromegalia para bloquear a ação do hormônio estimulador da fome. O problema são os possíveis efeitos colaterais, por isso temos que entender os mecanismos celulares usados pelo GH para afetar os neurônios.”

O grupo do ICB-USP também publicou uma revisão de estudos na revista Frontiers in Neuroendocrinology, que compila informações sobre como o hipotálamo (controlador da ingestão alimentar e do metabolismo) regula o exercício físico ou é regulado por ele. O trabalho apontou que a combinação de abordagens fisiológicas e moleculares ajuda a entender a fisiologia do exercício em pontos como estratégias de perda de peso, aderência ao treinamento e desempenho.

O artigo Ghrelin-induced Food Intake, but not GH Secretion, Requires the Expression of the GH Receptor in the Brain of Male Mice pode ser lido em https://academic.oup.com/endo/article-abstract/162/7/bqab097/6273366.

Fonte: Revista Planeta

Continuar lendo CIÊNCIAS: PESQUISA DA USP DESCOBRE QUE O HORMÔNIO DO CRESCIMENTO ESTIMULA O APETITE

TECNOLOGIA: A DIREÇÃO AUTONOMA JÁ É UMA REALIDADE REAL E IMINENTE

Na coluna TECNOLOGIA desta quinta-feira, aqui no Blog do Saber você vai conhecer o beta do  Full Self-Driving (FSD) para direção autônoma, que será testada por motoristas com bom histórico no volante. “Se o comportamento ao dirigir for bom por sete dias, o acesso ao beta será concedido”, informou Musk. Então, convido você a ler o artigo completo a seguir e saber como esse processo está evoluindo!

1 min de leitura
Imagem de: Tesla: direção autônoma será testada por motoristas comportadosImagem: Elektrowoz/Reprodução

A Tesla usará dados pessoais de direção para selecionar os motoristas que terão acesso ao beta do software Full Self-Driving (FSD). A informação foi revelada pelo CEO Elon Musk em uma publicação no Twitter.

Os proprietários dos veículos, que pagaram pela assinatura do serviço, podem solicitar o acesso ao teste do programa. Contudo, a montadora pedirá a permissão para verificar os dados do histórico de direção do motorista.

“Se o comportamento ao dirigir for bom por sete dias, o acesso ao beta será concedido”, informou Musk. A versão beta 10.0.1 do FSD foi liberada para um grupo de proprietários neste fim de semana e deve chegar a mais pessoas a partir de 24 de setembro.

Atualmente, o Autopilot é o recurso padrão dos veículos Tesla.Atualmente, o Autopilot é o recurso padrão dos veículos Tesla.Fonte:  Tesla/Divulgação 

Do Autopilot ao FSD

Os veículos da Tesla saem da fábrica com um sistema de assistência chamado Autopilot. Usando câmeras e sensores, o recurso de direção semiautônoma permite que o motorista use o carro no modo piloto automático em estradas e cidades.

Enquanto isso, o FSD é um software adicional no valor de US$ 10 mil (cerca de R$ 53 mil). Segundo a montadora, a plataforma vai oferecer recursos completos de direção autônoma no futuro.

Atualmente em testes, o programa já possui funções que possibilitam que o carro estacione sozinho. Além disso, o sistema de direção ativa faz com que o veículo troque de faixa automaticamente em uma rodovia, conforme o trânsito ao redor.

Motoristas ainda encontram diversas falhas no FSD.Motoristas ainda encontram diversas falhas no FSD.Fonte:  Reuters/Reprodução 

Mais melhorias a caminho

A Tesla afirma que a nova versão beta do FDS automatiza a direção em estradas e ruas. Entretanto, o sistema ainda exige que o motorista preste atenção no percurso e mantenha as mãos no volante para assumir o controle a qualquer momento.

Conforme alguns relatos, o software ainda precisa evoluir bastante até chegar ao nível totalmente autônomo. Por exemplo, diversos condutores citam que tiveram que assumir a direção após curvas perdidas ou por falhas no reconhecimento de pedestres.

Fonte: Tecmundo

Continuar lendo TECNOLOGIA: A DIREÇÃO AUTONOMA JÁ É UMA REALIDADE REAL E IMINENTE

CIÊNCIAS: PESQUISADORES DESCOBREM QUE GOTÍCULAS COM CORONAVÍRUS PERMANECEM MAIS TEMPO NO AR DO QUE SE PENSAVA ANTES

Estudos científicos mais recentes mostram que, ao contrário do que se pensava até então as gotículas exaladas em espirros de pessoas infectadas permanecem bem mais tempo em suspensão no ar do que se pensava anteriormente. os chamados. Isso inclui o ar que uma pessoa infectada exala ao espirrar: os vírus infecciosos estão em gotículas líquidas de tamanhos diferentes, com gás entre elas. Convido você a ler o artigo completo a seguir e conhecer os detalhes dessa descoberta incrível!

Gotículas com coronavírus duram mais tempo do que se pensava

Descoberta de pesquisadores austríacos e italianos mostra que é preciso estudar mais esses fenômenos para chegar a conclusões mais eficientes sobre distanciamento e uso de máscara

Simulações de computador mostram quanto tempo pequenas gotas podem permanecer suspensas no ar. Crédito: Universidade de Tecnologia de Viena

É mais fácil se infectar no inverno do que no verão – isso é verdade para a covid-19, para a gripe e para outras doenças virais. A umidade relativa desempenha um papel importante nisso. Ao ar livre, o risco é muito mais alto do lado de fora no inverno do que no verão, como pode ser visto pelo fato de que nossa respiração se condensa em gotas no ar frio.

Modelos anteriores presumiam que apenas gotas grandes representam um risco relevante de infecção, porque pequenas gotas evaporam rapidamente. Na Universidade de Tecnologia de Viena (Áustria), no entanto, em cooperação com a Universidade de Pádua (Itália), demonstrou-se agora que isso não é verdade: devido à alta umidade do ar que respiramos, mesmo pequenas gotas podem permanecer no ar por muito mais tempo do que anteriormente assumido. O estudo foi publicado na revista PNAS.

Simulações e cabeças de plástico

O prof. Alfredo Soldati e sua equipe do Instituto de Mecânica dos Fluidos e Transferência de Calor da Universidade de Tecnologia de Viena estão pesquisando fluxos compostos por diferentes componentes – os chamados “fluxos multifásicos”. Isso inclui o ar que uma pessoa infectada exala ao espirrar: os vírus infecciosos estão em gotículas líquidas de tamanhos diferentes, com gás entre elas.

Essa mistura leva a um comportamento de fluxo relativamente complicado: tanto as gotículas quanto o gás se movem, ambos os componentes influenciam um ao outro e as próprias gotículas podem evaporar e se transformar em gás. Para chegar ao fundo desses efeitos, foram desenvolvidas simulações de computador, nas quais a dispersão das gotas e do ar respirável pode ser calculada em diferentes parâmetros ambientais – por exemplo, em diferentes temperaturas e umidade.

Além disso, foram realizados experimentos. Um bico com uma válvula controlada eletromagneticamente foi instalado em uma cabeça de plástico para pulverizar uma mistura de gotículas e gás de uma maneira precisamente definida. O processo foi gravado com câmeras de alta velocidade. Assim, foi possível medir exatamente quais gotas permaneceram no ar e por quanto tempo. A equipe de Francesco Picano, da Universidade de Pádua, também esteve envolvida no projeto de pesquisa.

Desaceleração do processo

“Descobrimos que pequenas gotas permanecem no ar uma ordem de magnitude maior do que se pensava”, afirmou Soldati. “Há um motivo simples para isso: a taxa de evaporação das gotas não é determinada pela umidade relativa média do ambiente, mas pela umidade local diretamente no local da gota.” O ar exalado é muito mais úmido do que o ar ambiente, e essa umidade exalada faz com que pequenas gotículas evaporem mais lentamente. Quando as primeiras gotas evaporam, isso localmente leva a um aumento da umidade, desacelerando ainda mais o processo de evaporação de outras gotas.

“Isso significa que pequenas gotículas são infecciosas por mais tempo do que o previsto, mas isso não deve ser motivo para pessimismo”, disse Soldati. “Isso apenas nos mostra que é preciso estudar tais fenômenos da maneira correta para compreendê-los. Só então podemos fazer recomendações cientificamente sólidas, por exemplo, no que diz respeito a máscaras e distâncias de segurança.”

Continuar lendo CIÊNCIAS: PESQUISADORES DESCOBREM QUE GOTÍCULAS COM CORONAVÍRUS PERMANECEM MAIS TEMPO NO AR DO QUE SE PENSAVA ANTES

ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: A MATA ATLÂNTICA É IDEAL PARA REFLORESTAMENTO NATURAL

Uma reportagem do Forest News conclui que a Mata Atlântica do Brasil, o tão ignorado e grande habitat florestal do país, é um local perfeito para reflorestamento natural.  As florestas regeneradas naturalmente são maneiras muito melhores de atingir as metas climáticas do que o plantio em massa, e o Brasil poderia conseguir 150% a mais de reflorestamento se as florestas fossem deixadas por conta própria. Essa notícia é acalentadora e esperançosa, já que é o método mais barato e aparentemente mais eficiente de reflorestamento. Convido você a ler o artigo completo a seguir e saber como essa prática está se disseminando em vários outros países.

Se for deixada para crescer novamente, a Mata Atlântica do Brasil poderá se recuperar mais rápido e armazenar mais carbono mais barato do que o plantio de árvores

Reimpresso e alterado com permissão do World At Large , um site de notícias sobre natureza, política, ciência, saúde e viagens.

As florestas regeneradas naturalmente são maneiras muito melhores de atingir as metas climáticas do que o plantio em massa, e o Brasil poderia conseguir 150% a mais de reflorestamento se as florestas fossem deixadas por conta própria.

Lar de uma rica biodiversidade que inclui jaguatiricas e micos-leões-dourados, o bioma da Mata Atlântica é reconhecido como Reserva da Biosfera da UNESCO e Patrimônio Natural Brasileiro.

No entanto, perdeu quase 80% de sua área original devido à exploração madeireira e expansão agrícola, o que o torna ideal para iniciativas de restauração, relata um estudo de 2018.

Uma reportagem do Forest News conclui que a Mata Atlântica do Brasil, o tão ignorado e grande habitat florestal do país, é um local perfeito para reflorestamento natural.

Em um estudo separado , buscando mapear e quantificar o potencial de regeneração natural da floresta na Mata Atlântica, os pesquisadores constataram que da cobertura florestal atual, que gira em torno de 34,1 milhões de hectares (131.000 milhas quadradas), 8% foi regenerada naturalmente entre 1996 e 2015, mas que outros 20 milhões de hectares poderiam ser reflorestados com um mix de estratégias naturais e assistidas, até 2035, ao mesmo tempo economizando cerca de US $ 90 bilhões em custos de operação.

A economia em dólares é fundamental, uma vez que os esforços de regeneração natural da floresta representam apenas 2% do financiamento total para as mudanças climáticas no mundo. Além disso, o plantio de árvores e o preparo do solo podem custar em média entre US $ 1.400 e US $ 34.000 por hectare.

Deixando a natureza seguir seu curso

O Centro de Pesquisa Florestal Internacional acredita que a melhor aposta para as florestas do mundo em um clima em mudança é simplesmente tirar as mãos do volante.

Vários pequenos exemplos de reflorestamento natural na Irlanda e no Reino Unido, duas nações interessadas em restaurar versões anteriores de seus ecossistemas, mostram a amplitude de sucesso que se pode ter se simplesmente deixar a natureza seguir seu curso.

O projeto de reflorestamento nos 3.500 acres de Knepp Estate criou um dos ecossistemas mais biodiversos na baixa Inglaterra, enquanto uma propriedade de 1.600 acres de 600 anos no sul da Irlanda conseguiu algo semelhante.

A regeneração natural tem esse potencial, sem surpresa, de restaurar muito mais biodiversidade, especialmente se ajudada junto com a dispersão de sementes, remoção de ervas daninhas e outras estratégias de manejo simples.

Uma metanálise encontrou tanto , quando examinou 133 artigos sobre o assunto e descobriu que áreas florestais livres da agricultura e permitidas a regeneração criaram uma riqueza de espécies 56% maior em todas as categorias de animais, e em cinco medidas de estrutura da vegetação: cobertura , densidade, serapilheira, biomassa e altura.

“Em vez de conservar com espécies específicas em mente, onde você está se concentrando em manter um habitat, trancando-o como está, para que isso preserve o número de certas espécies, o que fizemos aqui foi apenas tirar nossas mãos do volante roda e apenas recuou e deixou a natureza assumir o controle ”, disse Isabella Tree, codiretora do projeto de reflorestamento na propriedade Knepp.

Outro benefício é que as florestas que ocorrem naturalmente retêm muito mais carbono no solo em média, já que um estudo descobriu que as florestas regeneradas absorvem 32% mais carbono acima do solo e sequestram 11% mais abaixo, do que geralmente é estimado pelo Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas .

Para que essas florestas regeneradas durem, no entanto, os cientistas e formuladores de políticas precisam saber a melhor maneira de os moradores e outros grupos de interesse serem motivados o suficiente para deixar as florestas em regeneração intactas por um longo prazo.

O artigo do Forest News sugere que esquemas como um sistema de pagamento para moradores rurais que deixam ou protegem e mantêm áreas de florestas regeneradas, ou maior acesso a capital de investimento para produção agroflorestal, poderiam ser usados ​​para ajudar a convencer aqueles que dependem de áreas rurais a deixar o árvores sozinhas, em vez de transformá-las em lascas de madeira.

Fonte: Good News Network

Continuar lendo ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: A MATA ATLÂNTICA É IDEAL PARA REFLORESTAMENTO NATURAL

ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: VACAS SÃO TREINADAS PARA USAR O PENICO E AJUDAR A SALVAR O PLANETA

Pesquisadores da FBN, FLI (Alemanha) e da Universidade de Auckland (Nova Zelândia) descobriram que é possível treinar vacas para urinar no penico permitindo que os resíduos sejam coletados e tratados, limpando o celeiro, reduzindo a poluição do ar e criando fazendas mais abertas e amigáveis ​​aos animais. Urina e fezes se combinam para criar amônia, um gás de efeito estufa indireto. Os micróbios a convertem em óxido nitroso, o terceiro gás de efeito estufa mais importante depois do metano e do dióxido de carbono. Convido você a ler o artigo completo a seguir e conhecer os detalhes dessa descoberta!

Vacas estão sendo treinadas para salvar o planeta – pesquisadores que amam animais ficam impressionados com os resultados

Em uma fazenda onde as vacas se alimentam livremente enquanto pastam, o acúmulo e a disseminação de resíduos frequentemente contamina o solo local e os cursos d’água. Isso pode ser controlado confinando as vacas em estábulos, mas nesses locais próximos sua urina e fezes se combinam para criar amônia, um gás de efeito estufa indireto. Em um artigo publicado em 13 de setembro na revista  Current Biology , os pesquisadores mostram que as vacas podem ser treinadas para usar o penico, permitindo que os resíduos sejam coletados e tratados, limpando o celeiro, reduzindo a poluição do ar e criando fazendas mais abertas e amigáveis ​​aos animais .

“Normalmente, presume-se que o gado não é capaz de controlar a defecação ou a micção”, diz o coautor Jan Langbein, psicólogo animal do Instituto de Pesquisa para Biologia de Animais de Fazenda (FBN) na Alemanha, mas ele e sua equipe questionaram esse pensamento. “O gado, como muitos outros animais ou animais de fazenda, é muito esperto e pode aprender muito. Por que eles não deveriam aprender a usar um banheiro? ”

Para treinar bezerros, um processo que eles apelidaram de treinamento MooLoo, a equipe de pesquisa com cientistas da FBN, FLI (Alemanha) e da Universidade de Auckland (Nova Zelândia) trabalhou ao contrário. Eles começaram recompensando os bezerros quando urinavam na latrina e, em seguida, permitiram que os bezerros se aproximassem das latrinas quando precisassem urinar.

A amônia produzida nos dejetos das vacas não contribui diretamente para a mudança climática, mas quando é lixiviada para o solo, os micróbios a convertem em óxido nitroso, o terceiro gás de efeito estufa mais importante depois do metano e do dióxido de carbono. A agricultura é a maior fonte de emissões de amônia, com a pecuária respondendo por mais da metade dessa contribuição.

“É preciso tentar incluir os animais no processo e treiná-los para seguir o que devem aprender”, diz Langbein. “Achamos que deveria ser possível treinar os animais, mas não sabíamos até que ponto.”

Para encorajar o uso da latrina, os pesquisadores queriam que os bezerros associassem a micção fora da latrina com uma experiência desagradável. “Como punição, primeiro usamos fones de ouvido intra-auriculares e tocamos um som muito desagradável sempre que urinavam fora”, diz Langbein. “Nós pensamos que isso puniria os animais – não muito aversivamente – mas eles não se importaram. No final das contas, um jato de água funcionou bem como um meio de dissuasão suave. ”

FBN

Ao longo de algumas semanas, a equipe de pesquisa treinou com sucesso 11 dos 16 bezerros no experimento – que foi publicado na Current Biology .

Notavelmente, os bezerros mostraram um nível de desempenho comparável ao das crianças e superior ao das crianças muito pequenas.

Langbein está otimista de que com mais treinamento essa taxa de sucesso pode ser melhorada ainda mais.

“Depois de dez, quinze, vinte anos de pesquisa com gado, sabemos que os animais têm personalidade e lidam com as coisas de maneira diferente. Eles não são todos iguais. ”

Agora que os pesquisadores sabem como treinar vacas, eles querem transferir seus resultados para alojamentos de gado reais e sistemas ao ar livre. Langbein espera que “em alguns anos todas as vacas vão ao banheiro”, diz ele.

Fonte: Cell Press

Fonte: Good News Network

Continuar lendo ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: VACAS SÃO TREINADAS PARA USAR O PENICO E AJUDAR A SALVAR O PLANETA

BOAS NOTÍCIAS: OSCAR DO DESIGN VAI PARA DOIS BRASILEIROS POR UMA POLTRONA BIODEGRADÁVEL

Dois estudantes brasileiros, Gislaine Lao e Felipe de Carvalho Ishiy, ganham Oscar do design, depois de apresentarem poltrona biodegradável no IF Design Talent Award 2021, que é considerado o Oscar do design mundial. Convido você a ler o artigo completo a seguir e conhecer o processo de fabricação dessa nova invenção brasileira!

Brasileiros ganham Oscar do design com poltrona biodegradável

Dois estudantes do Paraná ganharam o Oscar do Design com uma poltrona de biofilme bacteriano, biodegradável ao couro, que ‘não fere’ animais.

O móvel que se chama ‘Não Fere” é resultado do trabalho de conclusão de curso dos estudantes Gislaine Lao e Felipe de Carvalho Ishiy, recém formados em Design de Produtos.

Os jovens da Universidade Federal do Paraná, UFPR, foram premiados pelo IF Design Talent Award 2021, que é considerado o Oscar do design mundial.

Ativismo ecológico

O reconhecimento máximo veio em junho: a poltrona foi uma dos 86 projetos, entre os 5,3 mil apresentados, consagrados pelo iF.

O trabalho foi o único representante da América Latina na competição alemã e foi considerado inteligente e inovador pelo júri internacional.

“Nosso propósito sempre foi fazer algo para os animais”, conta Ishiy, que é vegetariano, assim como a colega. “Mas os animais não precisam de mais produtos.

Então pensamos: como o design está interferindo na vida dos animais? E chegamos à indústria do couro e de peles”, completa Lao.

“A ideia foi evoluindo até percebermos que já existe carne sintética e vegetal, mas poucas opções que substituam o couro”, conclui Ishiy.

Ele destaca que mesmo os couros sintéticos ou a base de planta geralmente têm algum tipo de polímero adicionado, que poluem o meio ambiente e, por consequência, não são sustentáveis.

Ideia 

Os estudantes seguiram a área conhecida como biodesign ou design with the living – design com viventes, sob orientação da professora Elisa Strobel.

Eles iniciaram testes com a kombucha. Substituíram o chá por borra de café, para reaproveitar sobras de cafeterias que seriam descartadas, e aproveitaram também o resíduo de açúcar.

“Aí, colocamos na água, fervemos, coamos e transferimos para um recipiente.

O biofilme se desenvolve no formato do recipiente, na superfície do líquido, e tem a espessura de 1,5 centímetro”, descreve Lao.

Em seguida, eles recolhem o biofilme, lavam com detergentes para matar as bactérias e estendem em cima de um couro sintético para imprimir a textura.

Processo e preço

No total, o processo leva 3 semanas, duas para desenvolver o biofilme e uma para secar e tratar o produto. Outro diferencial é o cheiro.

“Quem trabalha com esse material relata que ele tem um cheiro avinagrado, mas o nosso tem um cheiro mais adocicado”, observa Ishiy.

Ele estima que o produto custe cerca de R$ 150 o metro, com uma tiragem máxima de 1,40m por 1,60m.

Para fazer a poltrona, foram usados quase 3 metros.

“O mais custoso é a manutenção e a obtenção dos insumos, pois precisamos de alguém para buscar, fazer a limpeza e a higienização, tudo no mesmo dia. É um valor alto, mas como é um material novo, não é tão caro”, explica.

“E gasta bem menos água. Usamos cerca de 10 litros de água por metro, enquanto o couro bovino requer de 8 a 10 mil litros.”

Fase de testes e propostas

Embora tenham recebido ofertas e propostas de empresas interessadas em desenvolver o material em larga escala, os designers explicam que o biofilme segue em fase de testes.

“É um material novo, ainda estamos aprendendo a trabalhar com ele”, justifica Ishiy. Além da poltrona, eles também fizeram uma bolsa e uma carteira.

A primeira ainda existe e, após quase dois anos, permanece com a mesma textura e o mesmo odor.

Mas a carteira não sobreviveu. Já a poltrona teve o conceito de biodegradabilidade posto à prova: a dupla aplicou fungos para verificar em quanto tempo ela se desintegraria.

Em um mês, a “Não Fere” teve sua breve — mas inesquecível — história encerrada.

Com informações da Galileu

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: OSCAR DO DESIGN VAI PARA DOIS BRASILEIROS POR UMA POLTRONA BIODEGRADÁVEL

ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: UM CARRO FUTURISTA QUE COME POLUIÇÃO PARA AJUDAR O MEIO AMBIENTE

Um carro radicalmente diferente e futurista é o destaque da nossa coluna ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE desta quarta-feira. O carro com aparência esquisita foi projetado para eliminar a poluição do ar enquanto é dirigido. O design radical pretende abordar a questão da poluição e também ajudar a resolver a “crise espacial” evidenciada pela pandemia de covid-19. Você precisa ler o artigo completo a seguir e conhecer os detalhes desse projeto incrível!

Por BBC

 

O carro futurista que 'come' poluiçãoGetty Images via BBC

Um carro que foi projetado para eliminar a poluição do ar enquanto é dirigido foi exibido no Festival de Velocidade de Goodwood, no Reino Unido.

Criado pelo designer britânico Thomas Heatherwick, o Airo deve entrar em produção na China em 2023 — e a ideia é fabricar um milhão deles.

O design radical pretende abordar não apenas a questão da poluição, mas também ajudar a resolver a “crise espacial” evidenciada pela pandemia de covid-19.

Os críticos não estão convencidos, no entanto, de que o automóvel possa ser mais do que um carro-conceito.

Apesar de ter desenhado a nova versão do icônico ônibus Routemaster de Londres, Heatherwick é mais conhecido por projetos arquitetônicos, como a sede do Google na Califórnia e em Londres.

Ele disse à BBC que embora nunca tivesse projetado um carro antes, ficou intrigado com o briefing do projeto.

“Quando eu cresci, os valores do design eram manifestados por meio dos carros, fosse o [Ford] Sierra dos anos 1980, o [Fiat] Panda, algumas ideias importantes estavam surgindo por meio dos carros.”

“Quando fomos abordados pela IM Motors na China, dissemos que não éramos designers de automóveis, e eles falaram: ‘É por isso que queremos vocês’.”

O carro — que foi apresentado pela primeira vez no salão de Xangai em abril — tem um grande teto de vidro, e seu interior foi projetado para se parecer com uma sala, com cadeiras ajustáveis ​​que podem ser transformadas em camas e uma mesa de centro destinada a reuniões ou refeições.

O interior do Airo pretende ser mais uma sala do que um carro — Foto: Getty Images via BBCO interior do Airo pretende ser mais uma sala do que um carro — Foto: Getty Images via BBC

O volante está escondido no painel, e o exterior do veículo é texturizado, com uma série de ondulações ou saliências.

“Os fabricantes de automóveis estão se atropelando para fazer carros elétricos, mas um carro elétrico novo não deve ser apenas outro com um visual diferente”, diz Heatherwick.

Além de querer refletir o fluxo de ar sobre o carro com seu exterior ondulado, a grade frontal será equipada com um filtro de ar que “coletará o equivalente a uma bola de tênis de material particulado por ano”, acrescenta ele à BBC.

“Pode não parecer muito, mas pense em uma bola de tênis em seus pulmões. Isso contribui para limpar o ar, e com um milhão de veículos só na China, faz diferença.”

Incorporar esta tecnologia é “o próximo estágio de desenvolvimento”, segundo ele.

Está previsto que tenha tanto um modo autônomo quanto controlado pelo motorista.

“Não consigo ver como este carro pode dar uma contribuição significativa para resolver os vários problemas associados à posse e uso de automóveis”, diz à BBC Peter Wells, professor de negócios e sustentabilidade no centro de pesquisa da indústria automotiva da Cardiff Business School, no País de Gales.

“A contribuição desse carro para a limpeza do ar de nossos poluídos centros urbanos seria tão pequena que seria impossível medir.”

“Isso fica logo evidente se você comparar o volume de ar que provavelmente passará pelo sistema de filtragem do carro com o volume total de ar.”

Nova sala?

A segunda grande ideia por trás do design do carro é como um espaço alternativo para uso dos proprietários.

“A covid levantou a questão da crise de espaço. Muitos de nós vivemos em apartamentos e casas e precisamos de mais espaço, de um escritório ou espaço para estudo”, diz Heatherwick.

Com um bilhão de carros no mundo que são usados ​​por cerca de apenas 10% do tempo, há espaço para eles se tornarem “imóveis valiosos”, completa.

Fonte: G1

Continuar lendo ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: UM CARRO FUTURISTA QUE COME POLUIÇÃO PARA AJUDAR O MEIO AMBIENTE

AUTOCONHECIMENTO: SAIBA COMO SABER O SEU ASCENDENTE E O SIGNIFICADODO SEU SIGNO

Lendo o artigo completo a seguir você vai conhecer melhor o significado do ascendente em sua vida e o que é e como ver o seu signo. Uma aula de astrologia interessantíssima. Então convido você a ler, refletir e fazer o seu juízo de valor.

SIGNIFICADO DO ASCENDENTE: SAIBA O QUE É E COMO VER O SEU SIGNO

Qual meu ascendente? Garanto que você já fez essa pergunta! Entenda aqui como saber o seu ascendente e o significado do signo

Significado do Ascendente: saiba o que é e como ver o seu signo

 

significado do ascendente tem a ver com a maneira que você chega a um lugar, como começa coisas novas na vida e a primeira impressão que as pessoas têm de você. Também indica como você deseja ser visto pelas outras pessoas, seu jeito de se vestir, sua constituição física e até a sua profissão.

E afinal, o que é ascendente? O signo ascendente é aquele que estava ascendendo no horizonte no momento em que você nasceu e depende da hora e da cidade em que você nasceu. Por isso, uma pessoa que nasceu no mesmo dia e hora que você, mas em um lugar diferente, pode ter outro signo ascendente.

Saber a hora exata em que você nasceu é muito importante para saber o signo do ascendente porque quatro minutos de diferença podem variar o ascendente em um grau, por exemplo.

É a partir dessas informações que será determinado não só o ascendente, como também os signos das cúspides de todas as casas do seu Mapa. E cada casa astrológica representa uma área da sua vida (entenda mais aqui).

Quando os planetas ascendem – ou cruzam o horizonte pelo lado leste -, passam do nosso plano interno ao nosso plano externo. Este é o ponto onde se manifestam as energias do ego, é o nosso ponto de manifestação perante à vida.

Por isso, as características do signo ascendente costumam ser a primeira coisa que as outras pessoas notam na gente. Ou seja, as características do signo ascendente são as primeiras impressões que nós causamos a aqueles com quem temos contato pela primeira vez.

Além disso, o signo ascendente é o signo que precisa consolidar toda a nossa personalidade para apresenta-la ao mundo de uma maneira coerente e concisa.

É utilizando suas características que mostramos aquilo que queremos que o mundo veja da gente.

Quando você descobre qual é o seu ascendente, você pode entender a sua aparência física e sua maneira de se manifestar para o mundo. É com a energia do signo ascendente que que sempre começamos algo novo.

QUAL MEU ASCENDENTE?

Mas, se o ascendente fala do eu, e já sabemos que o Sol fala de ego, como distinguir os dois? É fácil: o signo solar representa algo mais profundo sobre você, seu propósito consciente. É através das características daquele signo que realizaremos nossa missão no mundo.

Geralmente, gostamos do nosso Sol porque ele consolida aquilo que sabemos da gente. Sobre ele, temos total controle. Somo nosso Sol quando decidimos ser e, à medida que envelhecemos, vamos nos tornando cada vez mais o nosso Sol (entenda o significado do Sol no mapa astral aqui).

Embora o ascendente seja comumente chamado de “a nossa máscara social”, ele é muito mais do que isso! Nós somos o nosso ascendente! Só que usamos as características daquele signo para apresentar ao mundo o resto de nós, aos poucos, gradualmente, devagarzinho.

Ele é a “porta de entrada” do mundo na nossa personalidade. O ascendente é a maneira que encontramos de chegar às outras pessoas, de fazer amigos, nos aproximarmos, nos relacionarmos.

Achamos que daquela forma será mais fácil, ou mais seguro, estabelecer uma relação onde o nosso Sol possa ser manifestado em sua plenitude. Além disso, ascendente pode falar de como começamos as coisas de forma geral e como entramos no mundo. Também permite que continuemos “entrando” neste mesmo mundo, através das diferentes situações que nos são apresentadas.

Para descobrir o seu signo ascendente, veja aqui no seu mapa astral. Abaixo, você pode entender o significado do ascendente em cada signo (aproveite e veja o do seu par, dos seus familiares, das suas amigas e amigos…):

ASCENDENTE EM ÁRIES

  • Quem tem Ascendente em Áries costuma abordar a vida de maneira frontal e sincera porque sempre diz o que pensa.
  • Coragem é uma característica forte da sua máscara social – e ansiedade também!
  • As pessoas acreditam que você tem garra para lutar por aquilo que deseja e que você não temer riscos
  • Impulsividade é um ponto da sua personalidade.
  • Você demonstra não gostar de perder tempo
  • Sua tendência a competir e sua energia física favorecem atividades esportivas

ASCENDENTE EM TOURO

  • Quem tem Ascendente em Touro costuma ter uma aparência estável e pacífica.
  • Não é uma pessoa dada a desperdícios financeiros, mas não economiza com o próprio conforto.
  • Apreciar as coisas boas da vida, seja comida, roupas ou lugares, é com você!
  • Não gosta de tirar conclusões precipitadas
  • Costuma demorar mais a reagir às coisas que vive
  • Adora tudo que é familiar e duradouro, e contempla o novo por um tempo antes de abraçá-lo.

ASCENDENTE EM GÊMEOS

  • Quem tem Ascendente em Gêmeos costuma abordar o mundo com mente aberta e curiosa
  • Tende a ser uma pessoa muito sociável, que conversa com todo mundo – e pode passar a impressão de ser muito mais sociável e aberto do que realmente é
  • As pessoas te veem como alguém com quem se pode conversar sobre quase tudo
  • Tem dificuldade em manter interesse em algo por muito tempo
  • Usa a palavra como forma de se aproximar das outras pessoas
  • Costuma ser uma pessoa muito ativa e fala gesticulando muito com as mãos

ASCENDENTE EM CÂNCER

  • Uma pessoa delicada, sensível e quase maternal, assim é impressão que as pessoas têm de quem tem Ascendente em Câncer.
  • Tem capacidade quase automática de gerar identificação com outras pessoas
  • Quando sofre ataque ou participa de alguma discussão, sua reação instintiva é se retrair e evadir a situação
  • Odeia bate-boca
  • Sempre cuida aquilo que diz para não ferir as outras pessoas
  • Aqueles que rodeiam a pessoa com Ascendente em Câncer sentem como se fosse um ponto de firmeza e segurança

ASCENDENTE EM LEÃO

  • A pessoa com Ascendente em Leão não costuma passar despercebida quando chegam a um lugar
  • Todos notam sua presença e se sentem atraídos por sua energia
  • Sua personalidade forte e sua generosidade a tornam facilmente o centro das atenções
  • Por ser uma pessoa muita expressiva no que diz respeito a sentimentos, em algumas ocasiões, pode ser excessivamente dramática
  • Tem energia calorosa, otimista e cheia de vitalidade
  • Tem autoestima e costuma colocar pra cima os que estão em sua presença

ASCENDENTE EM VIRGEM

  • Quem tem Ascendente em Virgem está sempre pronta a resolver um problema. Não pensa duas vezes em se prontificar para a realização de alguma tarefa.
  • É uma pessoa conhecida por ser ativa e de ideias práticas
  • Muito detalhista e busca a perfeição naquilo que faz, mas pode perder tempo com coisas desnecessárias
  • Tem cuidado especial com o próprio corpo e com a própria saúde
  • Costuma ser humilde e ter um semblante tranquilo, embora possa sempre haver uma energia de urgência em suas ações
  • Pode ser uma pessoa muito crítica

ASCENDENTE EM LIBRA

  • Gente com Ascendente em Libra é conhecida pela harmonia na aparência, diplomacia e pela busca constante pelo equilíbrio nas relações, sendo essencialmente sociável, carismática e atenta às necessidades alheias. Aliás, é uma ótima anfitriã.
  • Tem facilidade para fazer amigos e reunir pessoas
  • Gosta de colaborar com os outros
  • Têm forte sentido de justiça
  • Pode ser indecisa, por medo de desagradar
  • Precisa sempre pesar todos os lados de uma situação

ASCENDENTE EM ESCORPIÃO

  • Quem tem Ascendente em Escorpião costuma entrar nos ambientes de maneira silenciosa e observar tudo e todos por um tempo, antes de se integrar
  • Introversão e reserva são características marcantes
  • Sua postura autoprotetora deriva da incerteza a respeito das motivações alheias
  • Não costuma ser uma pessoa muito sociável, até que permite que a pessoa se torne parte do seu círculo de confiança.
  • Apesar de ter poucos amigos, a relação com suas amizades é de lealdade
  • Pode contar com ela tanto nos bons quanto nos maus momentos – especialmente nos maus momentos.

ASCENDENTE EM SAGITÁRIO

  • Alguém com Ascendente em Sagitário sempre traz ao ambiente energia de otimismo e fé no futuro
  • Tende a ser a alma da festa, por ser divertido, inteligente e um ótimo contador de histórias
  • Sua posição diante da vida o torna inspiração para outras pessoas
  • Adora assuntos de grande impacto social, desde política a filosofia ou religiaão
  • Essencialmente livre e idealista

ASCENDENTE EM CAPRICÓRNIO

  • Não importa quanto tempo demore, uma pessoa com Ascendente em Capricórnio jamais começará algo até estar absolutamente segura de que pode levar aquilo adiante, seja uma relação, um trabalho ou uma simples atividade
  • Em princípio, têm atitude reservada e séria
  • Não costuma ter pressa
  • Não é dada a tomar riscos
  • Sabe perseverar
  • Acredita que as coisas boas da vida levam tempo para se concretizarem e prefere trabalhar com objetivos de longo prazo

ASCENDENTE EM AQUÁRIO

  • Com aparência um pouco desligada e desinteressada, quem tem Ascendente em Aquário é sociável, gregário e está sempre aberto ao novo, mas mantém certa distância em suas relações
  • Sente medo intrínseco da perda de liberdade devido a intimidade – portanto, é seletivo com quem deixa se aproximar
  • Em equipe, costuma ser aquela pessoa que apresenta as soluções mais engenhosas para os problemas
  • É amigo de todo mundo e todos sentem que podem contar com essa pessoa
  • Acha que pode contar apenas com poucas pessoas na vida

ASCENDENTE EM PEIXES

  • Há duas maneiras relativamente fáceis de identificar uma pessoa com Ascendente em Peixes: a primeira é pela maneira como se veste, tendendo para o estilo “hippie”; a segunda é pela facilidade que têm de se mesclar e se adaptar ao ambiente em que se encontram
  • É uma pessoa conhecida pela simpatia e pela compaixão
  • Tem muita disposição para ajudar
  • Seu idealismo compromete o seu sentido prático
  • Ótimo ouvinte
  • Altamente adaptável

Marcia Fervienza

MARCIA FERVIENZA

Astróloga há mais de 15 anos e psicóloga, atua como colaboradora em Astrologia para diversas revistas e possui trabalhos publicados em vários países. Oferece atendimentos astrológicos presenciais e virtuais. Saiba mais

Fonte: Personare

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: SAIBA COMO SABER O SEU ASCENDENTE E O SIGNIFICADODO SEU SIGNO

BOAS NOTÍCIAS: CIENTISTAS DESCOBREM PROPRIEDADES DA CAMAPU PARA RECUPERAÇÃO DO ALZHEIMER E PARKINSON

A Camapu é o destaque deste domingo, aqui na coluna BOAS NOTÍCIAS. Pesquisadores descobriram que a fruta pode ser a grande vedete na recuperação de pessoas com Alzheimer e Parkinson. Por isso convido você a ler o artigo completo a seguir e saber dos detalhes dessa incrível descoberta!

Descoberta fruta que ajuda na recuperação de Alzheimer e Parkinson

Pesquisadores do Pará descobriram que uma substância presente no talo do camapu, uma fruta típica brasileira, é capaz de ajudar na recuperação do Alzheimer e do Parkinson.

O camapu já era conhecido como uma planta medicinal para tratar doenças neurodegenerativas, diminuir o colesterol e fortalecer a imunidade. Agora os cientistas comprovaram que o camapu tem uma substância que ajuda a estimular a produção de novos neurônios no hipocampo, responsável pela nossa memória.

Por isso, ele acreditam que ela poderá ser usada para tratar as duas doenças: Alzheimer e Parkinson.

“A notícia é muito boa, principalmente pelo fato de esta substância estimular o crescimento neuronal na área do hipocampo. A gente está falando da criação de novos neurônios, algo que algum tempo atrás não se falava”, diz Milton Nascimento dos Santos, do Grupo de Pesquisas Bioprospecção de Moléculas Ativas da Flora Amazônica da Universidade Federal do Pará.

Promessa para a medicina

Por enquanto, a pesquisa se limita a animais, mas os cientistas já pesquisam uma forma de viabilizar a produção de um medicamento fitoterápico, que será aplicado em humanos.

Um medicamento à base dela também pode ser usado para tratar pacientes com depressão grave, onde há perda neuronal.

Desde a descoberta, o camapu tem sido uma nova promessa para a medicina, no tratamento de doenças neurodegenerativas.

Os primeiros testes aconteceram em ratos e agora iniciam-se os testes clínicos e de produção em larga escala.

Outro desafio dos cientistas é encontrar uma forma de melhorar a produção do camapu.

“A substância pode ser uma maravilha, mas se só é produzida pela planta uma vez por ano, a produção de fitoterápicos ficaria inviável”, diz Milton.

E nós ficamos na torcida para que a equipe de cientistas consiga driblar logo esse desafio e trazer logo novidades sobre o novo medicamento!

Com informações de GreenMe

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: CIENTISTAS DESCOBREM PROPRIEDADES DA CAMAPU PARA RECUPERAÇÃO DO ALZHEIMER E PARKINSON

ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: O FERRO E O ENXOFRE PODEM SER A SOLUÇÃO DO MEIO AMBIENTE

Alguns elementos da tabela periódica se utilizados da forma correta podem ser a solução para o meio ambiente. o dióxido de enxofre funcionaria como uma capa protetora da radiação nociva. espalhar Enxofre na estratosfera e induzir à formação de dióxido de enxofre (SO2): este composto teria a capacidade de refletir os raios incidentes do sol, desviando seu curso e evitando que chegassem a Terra. A iniciativa é maravilhosa e as soluções estão a cada dia mais próximas.

Soluções para o meio ambiente

Enxofre: elemento que evita a incidência da radiação solar.Enxofre: elemento que evita a incidência da radiação solar.

A maior preocupação dos ambientalistas é referente ao assustador aumento no índice de CO2 (gás carbônico) na atmosfera atual. Este gás é responsável pelo aquecimento global (efeito estufa). Apresentamos aqui a aplicação de elementos químicos como alternativa para diminuir as taxas de CO2.

Enxofre (S) na estratosfera

O gás dióxido de carbono (CO2) é um agravante do aquecimento solar. O CO2 absorve radiação infravermelha e a emite na superfície da Terra, esta então além de receber a energia proveniente do sol ainda recebe esta cota de energia extra.

Esta proposta consiste em espalhar Enxofre na estratosfera e induzir à formação de dióxido de enxofre (SO2): este composto teria a capacidade de refletir os raios incidentes do sol, desviando seu curso e evitando que chegassem a Terra. Isso causaria uma diminuição significativa no aquecimento global.

Se este método funcionasse, o dióxido de enxofre funcionaria como uma capa protetora da radiação nociva.

Ferro (Fe) no fundo do mar

As algas presentes no fundo dos oceanos são eficientes quando o assunto é absorver dióxido de carbono. Um aumento da população de plânctons (que são pequenas algas) seria interessante para a diminuição de CO2 atmosférico, o que fazer então?

Estudos mostram que mares com grande concentração de Ferro apresentam mais plânctons. A ideia de fertilizar os mares com Ferro é multiplicar esta população de algas para que se tornem verdadeiras faxineiras de nossa atmosfera.

Através das alternativas propostas podemos perceber que os elementos Ferro e Enxofre são soluções para a melhoria do planeta, e diante de tantas ameaças ambientais, toda ideia é bem vinda.

Dióxido de carbono: vilão da atmosfera

Publicado por Líria Alves de Souza
Continuar lendo ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: O FERRO E O ENXOFRE PODEM SER A SOLUÇÃO DO MEIO AMBIENTE

DICA DE LIVRO: EM BUSCA DE NÓS MESMOS, DE CLÓVIS DE BARROS FILHO

Quarta-feira é dia de DICA DE LIVRO aqui no Blog do Saber e a nossa dica de hoje é uma obra, escrita a quatro mãos, por um filósofo e um neurocientista, Clóvis de Barros Filho e Pedro Calabrez, que faz vários questionamentos, tais como:

Quem somos? De onde viemos? Para onde vamos?

Perguntas manjadas, é verdade. Mas quem nunca pensou nisso pelo menos uma vez na vida? O questionamento sobre nossa existência, origem e destino tem sido tema de profunda reflexão dos maiores pensadores da humanidade ao longo de três mil anos e, mais recentemente, dos cientistas. As perguntas são as mesmas desde que o homem começou a pensar. As respostas não. Muito pelo contrário.

Filósofos e cientistas de todas as épocas e escolas têm se dedicado também a inquietações bem mais pessoais. O que devo fazer para viver melhor? O que acontece dentro de mim quando me apaixono? As respostas variam. E muito. Em busca de nós mesmos é uma pequena e agradável viagem pela história da evolução do pensamento e do conhecimento humano. O diálogo informal de Clóvis de Barros Filho e Pedro Calabrez apresenta respostas da filosofia (com as ideias de Aristóteles, Platão e Spinoza, entre outros) e das ciências da mente (psicologia e neurociências) ― e instiga o leitor a chegar a suas próprias conclusões. Clóvis e Calabrez aproximam a filosofia da ciência, revelando a complementaridade dessas visões. E aproximam ambas do leitor com um texto descontraído e acessível.

Fonte: Acervo pessoal

Continuar lendo DICA DE LIVRO: EM BUSCA DE NÓS MESMOS, DE CLÓVIS DE BARROS FILHO

SAÚDE: ENTENDA COMO FUNCIONA O CORAÇÃO E O SISTEMA CARDIOVASCULAR

Na nossa coluna SAÚDE desta quinta-feira não teremos um vídeo aula com os nossos costumeiros doutores naturalistas, mas sim um artigo maravilhoso, educativo e esclarecedor sobre o “coração”. O ciclo cardíaco é uma das maravilhas da natureza. A sincronia deste fenômeno é impressionante, apaixonante e vibrante. Neste texto você vai conhecer a fundo o funcionamento deste órgão poderoso e a perfeição da sua estrutura e do sistema cardiovascular. Então, convido você a ler o artigo completo a seguir!

ENTENDENDO O CORAÇÃO

ENTENDENDO O CORAÇÃO

No artigo anterior falamos sobre a saúde do coração e da importância de pensarmos holisticamente. Manter nosso corpo nutrido com alimentos e emoções saudáveis. Agora gostaria de convidá-lo para um passeio no ciclo cardíaco.

O ciclo cardíaco é uma das maravilhas da natureza. A sincronia deste fenômeno é impressionante, apaixonante. Vários eventos acontecem e para entendê-lo, vou te convidar para entrarmos nos mecanismos envolvidos neste processo.
Tudo começa com um impulso elétrico gerado em células especializadas numa região do átrio direito chamada de nó sino atrial. Estas células possuem uma capacidade de automatismo, isto é, geram automaticamente e repetidamente um impulso. Isso desde a oitava semana de vida intrauterina! Especula-se que o ritmo do coração materno, gera o estímulo eletromagnético que inicia o “pulsar” das células do coração do bebê recém-organizado. Desde os primórdios de nossas vidas temos essas células especializadas pulsando incessantemente.

Essa ritmicidade das células do nó sino atrial ocorre devido à troca de cargas elétricas e de partículas através da membrana celular, o que gera um potencial elétrico que percorre todo o músculo cardíaco. Íons de sódio, potássio, cálcio e magnésio fluem para dentro e fora da célula criando um movimento de cargas que induz a abertura e o fechamento de canais, que de forma sincronizada, culminam na transmutação dessa energia elétrica em energia mecânica com a contração ritmada e organizada das células musculares. A concentração plasmática destes elementos químicos pode influenciar na harmonia dos batimentos cardíacos.

A contração das fibras musculares do coração é então controlada por uma descarga elétrica que surge na região do nó sino atrial e flui através de vias elétricas do sistema de condução. A frequência da descarga elétrica é também influenciada pelos impulsos nervosos e pelos níveis hormonais que circulam na corrente sanguínea. O sistema nervoso autônomo (SNA) regula a frequência cardíaca através de seus dois componentes: o sistema nervoso simpático (SNS) e o parassimpático (SNPS). O SNS aumenta a frequência cardíaca, pela liberação de adrenalina, através de vários nervos. O SNPS supre o coração através de um único nervo, o nervo vago, que libera acetilcolina e diminui os batimentos cardíacos. Com isto em mente, podemos entender porque uma emoção como o medo afeta o coração, pois através dos nervos do sistema nervoso simpático ocorre a liberação de adrenalina e elevação dos batimentos cardíacos.

O hormônio tireoidiano também influencia a frequência cardíaca. Quando há excesso deste hormônio, a frequência cardíaca torna-se muito elevada, no entanto quando há deficiência do mesmo, o coração passa a bater muito lentamente.

Nos dias atuais precisamos pensar de maneira mais abrangente. É muito importante deixarmos de ver o coração apenas como uma bomba responsável pela circulação de sangue através de todo sistema circulatório, gerando pressão e levando oxigênio e nutrientes aos tecidos. Entendermos o coração como um órgão inserido num organismo, e que reage às mudanças do meio, que recebe influência de todos os órgãos e que além de sangue leva e traz informações a todas as células.

Esta é a missão da nova cardiologia, a cardiologia da energia ou cardioenergética, que vem nos últimos anos desvendando os mistérios por trás do funcionamento deste órgão tão importante na nossa fisiologia. Nosso coração vem sendo massacrado por este atual e moderno “estilo de vida”. Somos educados para sermos sempre os melhores e este estilo agressivo e competitivo agride o funcionamento harmônico do coração.

Não é por acaso que na atualidade as doenças cardiovasculares constituem a principal causa de morte nos países desenvolvidos e em desenvolvimento. Precisamos entender como o coração funciona, para que, ao harmonizar o corpo como um todo – emoções, glândulas endócrinas, elementos químicos do sangue – possamos dar condições para o seu funcionamento em plenitude.
Até a próxima!

– Dra. Lara Regina Ferreira Alves

Fonte: Revista Saúde Quântica

Continuar lendo SAÚDE: ENTENDA COMO FUNCIONA O CORAÇÃO E O SISTEMA CARDIOVASCULAR

AUTOCONHECIMENTO: CONHECER AS LEIS DO UNIVERSO É PRIMORDIAL PARA A EVOLUÇÃO ESPIRITUAL

Hoje a nossa REFLEXÃO, aqui na coluna AUTOCONHECIMENTO é sobre um das leis do Universo. A Lei da Semelhança, que diz: “semelhante atrai semelhante”. Essa lei, por ser uma das leis universais é imutável e não adianta ir contra ela. É pura perda de tempo. Portanto ao compreender o significado dessa lei devemos assumir uma enorme responsabilidade, visto que a evolução da sua Alma está em jogo. Começar a vibrar em alta frequência é essencial. Por isso convido você para ler o texto completo a seguir e conhecer o poder dessa Lei e como ela pode lhe beneficiar! 

Leis do Universo – A Lei da Semelhança

Mensagem de 8 de Agosto de 2021.

Hoje vamos falar sobre outra Lei do Universo – a Lei da Semelhança – e como ela afeta as pessoas na difícil situação atual em seu planeta. Essa Lei está muito ligada à Lei da Unidade, porque graças a ela são reunidas as Almas que conseguiram elevar suas vibrações a um nível que lhes permite fazer a Transição. Essa lei, é claro, também atua sobre aqueles que não estão prontos para tal e que continuam a vibrar nas frequências do mundo tridimensional.

E você pode observar isso na realidade atual.

Apesar da crescente estratificação das pessoas em vibrações, ao mesmo tempo a Unidade daqueles que estão prontos para ir até o fim na luta contra o deep state e a pseudo-pandemia imposta se fortalece.

Em outras palavras, a Lei da Semelhança se manifesta de forma mais vívida agora, pois as condições de sua vida se tornaram tais que cada pessoa deve fazer sua própria escolha – ninguém pode ficar de fora. E tais condições não foram criadas na Terra de forma acidental. Na junção de duas eras, há sempre um colapso colossal na consciência das pessoas, e cada um escolhe se deseja seguir ou o caminho da Luz ou o da Escuridão.

Um terceiro caminho não está sendo dado no momento, e isso impõe a cada um de vocês uma enorme responsabilidade, visto que a evolução da sua Alma está em jogo. Essa lei, é claro, também se aplica àqueles que não estão preparados para isso e ainda continuam vibrando nas frequências do mundo tridimensional. E você pode observar isso na realidade atual.

E isso se aplica especialmente à Lei da Semelhança, que diz que “semelhante atrai semelhante”. Mas, afinal, está em seu poder criar esse “semelhante” ao qual energias similares em vibração serão atraídas. Isso pode ser tanto positivo quanto negativo.

Mas, à medida que você cresce espiritualmente, suas prioridades e perspectiva de vida mudam e, portanto, a energia de seus pensamentos e emoções.

E se antes você era apenas um “brinquedo nas mãos” dessa Lei, agora é a hora de aprender a gerenciar seus processos internos para poder avançar a passos largos. Então, para começar, você precisa olhar para si mesmo de forma honesta e objetiva a fim de identificar todas as suas fraquezas – coisas das quais você deve se livrar o mais rápido possível.

E, se você for bem-sucedido nisso, irá se surpreender ao perceber que seu ambiente começará a mudar. Por exemplo, as pessoas que estão acostumadas a reclamar da vida não serão mais capazes de ser atraídas até você por meio de vibrações, visto que você mesmo já terá “se mandado” desses grupos de energia dos “reclamões”.

Outros irão parar de comentar sobre os medos que têm porque você já os terá superado completamente.

E, assim, gradualmente, conforme você se liberta de todos os resquícios de pensamentos e emoções negativos, todas as pessoas vivendo essas energias começarão a desaparecer de seu espaço energético.

Nesse caso, a Lei da Semelhança irá se transformar na Lei do Reflexo, visto que as emoções que não são características suas, que não podem ser atraídas até você, começarão a ser “empurradas para fora” do seu espaço energético.

É exatamente isso que acontece “ao governar” essa Lei.

Trabalho prático de “gerenciamento” da Lei da Semelhança

Para fazer isso, você precisa aprender como sintonizar seu corpo para que ele receba “ondas” de alta frequência.

Mas isso será possível apenas se você vibrar nessas frequências.

Você pode se opor a mim e dizer que se você tem altas vibrações, então a Lei da Semelhança funcionará por si só, atraindo automaticamente as pessoas com a mesma alta vibração e situações favoráveis a você. E você estará certo, com a exceção de que, como já comentamos mais de uma vez, poucos de vocês conseguem manter CONSTANTEMENTE altas vibrações.

Infelizmente, durante o dia e a depender de várias situações, constantemente aparecendo em sua vida, suas vibrações “flutuam” e às vezes em uma grande escala. Portanto, a fim de estar no lado seguro e energeticamente seguro em momentos de tais “quedas” vibracionais, eu gostaria de oferecer a vocês a seguinte prática. Vamos chamá-la de “Ímã de Energia”.

Imagine seu corpo na forma de um “ímã” de energia carregado com uma certa frequência de vibração.

Deve ser pelo menos a quarta dimensão.

Mas, para não se enganar, você pode escolher a seguinte formulação: “Meu corpo carrega dentro de si as vibrações da frequência para a qual apenas as energias Divinas são atraídas.”

Nesse caso, você se salvará de uma overdose de energia, para a qual pode não estar pronto ainda. Mas diga que é necessário não de forma automática, mas colocando nessas palavras um significado profundo e toda a força de sua intenção.

E então tente sentir como seu corpo e sua Alma responderão a isso.

Seus chakras superiores – seu “Triângulo Dourado”, certamente responderão a isso.

Alguém pode sentir a reação de seu corpo na forma de vibrações leves, formigamento, rarefação…

E só depois de certificar-se de que seu corpo e sua Alma o ouviram e “fixaram” sua forma-pensamento em você mesmo, você deve colocar sobre si uma Esfera Protetora do Fogo do Amor Universal com paredes externas espelhadas.

Ela se tornará uma proteção adicional para você – uma “roupa” de energia para seu novo corpo de alta vibração – “ímã”.

Esta prática simples não só o poupará de energias externas de baixa vibração, mas também o ajudará a manter a pureza interna.

O “ímã” imaginário de seu corpo proveniente das energias de altas vibrações afetará seus próprios pensamentos e emoções, não permitindo que eles baixem seu nível. De agora em diante, seu corpo e sua Alma vibrarão nas frequências da Luz e do Amor, o que terá um efeito benéfico tanto para você quanto para todos ao seu redor.

E apenas aquelas pessoas e situações que vibram nas mesmas frequências que você hoje serão capazes de alcançá-lo de acordo com a Lei da Semelhança. Treinem, meus queridos, para fazer esta prática todas as manhãs, “recarregando-se”, dessa forma, o dia todo com as energias Divinas que irão poupá-los de problemas e ajudá-los a atrair as mesmas almas puras e brilhantes que vocês são.

Eu vos abençoo e vos amo imensamente!

Liberty — Fonte: http://voyagesoflight.blogspot.com/
Adriana D. R. T. Olívėra e Marco Iorio Júnior — Tradutora e Editor exclusivos do Trabalhadores da Luz

Fonte: Trabalhadores da Luz

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: CONHECER AS LEIS DO UNIVERSO É PRIMORDIAL PARA A EVOLUÇÃO ESPIRITUAL

ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: NO ÁRTICO BACTÉRIAS MARINHAS SÃO CAPAZES DE DEGRADAR PETRÓLEO E DIESEL

Um extraordinária notícia que vem do ártico animou os cientistas e pesquisadores e soou como um alívio diante do avanço das atividades da indústria de petróleo e do setor de navegação nessa área. Eles descobriram que bactérias marinhas nas águas geladas do Ártico canadense são capazes de biodegradar petróleo e óleo diesel. A notícia destaque da coluna ECOLOGIA & MEIO AMBIENTE é tão boa que merece que você a leia completa.

Bactérias conseguem biodegradar petróleo e diesel no Ártico canadense

Notícia é um alívio diante do avanço das atividades da indústria do petróleo e do setor de navegação nessa área

O degelo no Ártico está estimulando a chegada à região da indústria petroleira e de do setor de navegação, ampliando os riscos de vazamento de óleo. Crédito: Noaa/Flickr

Bactérias marinhas nas águas geladas do Ártico canadense são capazes de biodegradar petróleo e óleo diesel, de acordo com um novo estudo publicado na revista Applied and Environmental Microbiology, da American Society for Microbiology.

O sequenciamento genômico revelou potencial inesperado para biorremediação de hidrocarbonetos em linhagens de bactérias, incluindo ParaperlucidibacaCycloclasticus e Zhongshania, disse o coautor Casey Hubert, professor associado de geomicrobiologia da Universidade de Calgary (Canadá). Esses microrganismos “podem representar os principais participantes na resposta aos derramamentos de óleo no Ártico”.

“O estudo também confirmou que o fornecimento de nutrientes pode aumentar a biodegradação de hidrocarbonetos sob essas condições de baixa temperatura”, disse Hubert.

Benefícios e riscos

“Essas águas permanentemente frias estão vendo uma atividade industrial crescente relacionada ao transporte marítimo e às atividades do setor de petróleo e gás offshore”, afirmou Hubert a respeito do impulso para esse trabalho.

Sean Murphy, aluno de Hubert e que cresceu na região, instigou o projeto. Murphy, cientista aquático que atua na consultoria ambiental ERM Canada, notou o benefício que o petróleo em alto-mar trouxe para as pessoas da Terra Nova e do Labrador, mas ficou profundamente preocupado com o derramamento de óleo da plataforma Deepwater Horizon no Golfo do México. Então, concentrou sua pesquisa de mestrado no Mar de Labrador para “ajudar a informar estratégias futuras de mitigação de derramamento de óleo (…) em temperaturas frias na região.”

A costa do Labrador, onde o estudo foi realizado, é importante para os povos indígenas que dependem do oceano para se alimentar. Diferentemente do que ocorre nas latitudes mais baixas, existe no extremo norte uma escassez de pesquisas sobre biorremediação, observou Hubert.

Respostas da natureza

“À medida que a mudança climática estende os períodos sem gelo e o aumento da atividade industrial ocorre no Ártico, é importante entender as maneiras pelas quais o microbioma marinho ártico responderá se houver derramamento de óleo ou combustível”, disse Hubert. Isso é especialmente importante, pois “essa região permanece vasta e remota, de modo que a resposta de emergência a derramamentos de óleo seria complicada e lenta”.

No estudo, os pesquisadores simularam a remediação de derramamento de óleo dentro de garrafas, combinando a lama dos primeiros centímetros do fundo do mar com água do mar artificial e com diesel ou óleo cru, junto com diferentes aditivos de nutrientes em concentrações variadas.

Os experimentos foram realizados a 4°C, em aproximação à temperatura no Mar do Labrador, e ocorreram durante várias semanas. “Nossas simulações demonstraram que bactérias degradadoras de óleo de ocorrência natural no oceano representam as primeiras respostas da natureza a um derramamento de óleo”, disse Hubert.

Fonte: Revista Planeta

Continuar lendo ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: NO ÁRTICO BACTÉRIAS MARINHAS SÃO CAPAZES DE DEGRADAR PETRÓLEO E DIESEL

SAÚDE: AUMENTAR O COLÁGENO DE VERDADE É COM DR. MARCO MENELAU

No vídeo desta quinta-feira, aqui na coluna SAÚDE, você vai saber como aumentar o colágeno de verdade no seu organismo. Por isso você não pode perder essa aula fundamental para você aprender com se rejuvenescer e, todos os sentidos. Então comece logo a assistir esse vídeo fantástico.

Fonte:

Continuar lendo SAÚDE: AUMENTAR O COLÁGENO DE VERDADE É COM DR. MARCO MENELAU

DICA DE LIVRO: O LIVRO NEGRO DA LOTERIA DE MATHEUS BRAGA

Minha DICA DE LIVRO desta quarta-feira é um pouco diferente dos temas que costumo publicar aqui no Blog do Saber. Nesse caso a abordagem sobre sorte e cálculos matemáticas e estatísticos. É sobre como ganhar na loteria. Em “O livro negro da loteria”, de Matheus B. você vai descobrir “Como 90% dos Vencedores da Loteria Escolhem os Números”. O que é O LIVRO NEGRO DA LOTERIA? O Livro Negro da Loteria é um guia que foi desenvolvido por Matheus B., que traz muitas dicas de como você pode estar sempre ganhando na loteria. E o melhor é que suas chances de lucrar mensalmente pode ir até ao prêmio máximo. Sem contar que tudo o que o guia traz é em passo a passo fácil, para você conseguir colocar tudo em prática e só lucrar com isso. Matheus B é um especialista em estatística. O autor analisou como vários ganhadores do prêmio total e que já conquistaram o prêmio por mais de uma vez, fazem para obter esses resultados. Com base em várias análises, ele chegou a uma forma incrível e que realmente funciona. Então se você passou a vida jogando na loteria aleatoriamente e nunca ganhou nada, agora você tem um norte e chances bem mais concretas de alcançar o seu objetivo.

Fonte: Acervo particular

Continuar lendo DICA DE LIVRO: O LIVRO NEGRO DA LOTERIA DE MATHEUS BRAGA

BOAS NOTÍCIAS: NOVO TRATAMENTO CONTRA CÂNCER DE MAMA MULTIPLICA POR 6 VELOCIDADE DE REGRESSÃO DO TUMOR

Um novo tratamento contra o câncer de mama que pode fazê-lo regredir 6 vezes mais rápido é o destaque de hoje, aqui na coluna BOAS NOTÍCIAS. O composto que pode ajudar na regressão do câncer de mama foi descoberto por pesquisadores da USP. O trabalho foi publicado na revista científica Science Signaling e inclui o uso de droga identificada que enfraquece as células tumorais. Convido você a ler o artigo completo a seguir e conhecer os detalhes dessa notícia maravilhosa!

Tratamento pode fazer câncer de mama regredir 6 vezes mais rápido

Pesquisadores da USP descobriram um composto que pode ajudar na regressão do câncer de mama. O tratamento consegue acelerar em até seis vezes a regressão do tumor, mesmo nos tipos mais agressivos.

O processo inclui uma etapa antes da quimioterapia, com o uso de droga identificada que enfraquece as células tumorais. O trabalho foi publicado na revista científica Science Signaling.

Além de pesquisadores da USP, especialistas de Harvard, nos Estados Unidos, contribuíram com o estudo.

Metabolismo celular

Um dos autores da pesquisa, Vinícius Guimarães Ferreira, disse que a resposta para os bons resultados está no metabolismo celular.

“Nós levantamos 192 compostos, que estavam em uma biblioteca de compostos, de drogas, do laboratório. A gente já sabia onde esses compostos iam operar no metabolismo da célula. Testamos para verificar qual deles atingia a célula especificamente do triplo-negativo”, disse.

Triplo-negativo é como se chama o tipo mais severo de câncer de mama.

Em Harvard, Vinícius teve a supervisão e contribuição do professor Anthony Letai, especialista na avaliação de mecanismos que levam as células tumorais à morte.

De acordo com os pesquisadores, quando o tratamento contra o tumor é mais eficiente, o paciente tem menores chances de efeitos colaterais causados pelos medicamentos.

“É como se fosse um barranco, você empurra a célula perto do barranco para entrar o quimioterápico e dar aquele último empurrão”, comparou Vinícius.

Molécula ideal

A primeira parte do estudo analisou os compostos disponíveis para encontrar a molécula ideal. “No final, a gente encontrou alguns que eram os mais promissores e fomos para o modelo animal”, indicou o pesquisador. As drogas que deixaram os tumores mais vulneráveis foram testadas em camundongos com câncer de mama.

Os testes duraram 21 dias e mostraram resultados muito animadores. A resposta foi que usando apenas medicamentos quimioterápico, houve regressão de 10%. No tratamento combinado, o tumor diminuiu 60%. “A terapia foi 500% mais eficaz.”

Os pesquisadores destacam que, conforme dados da Sociedade Americana de Câncer, o câncer de mama triplo-negativo é responsável por cerca de 10% a 15% dos cânceres de mama e é mais comum em mulheres com menos de 40 anos. É um tipo de câncer que cresce mais rápido, com opções limitadas de tratamento.

E além dessa pesquisa, outros cientistas da USP descobriram que o zika vírus é capaz de matar tumores cerebrais. Para ajudar tornar o tratamento acessível para a população, estamos com uma campanha de arrecadação online. Acesse o Só Vaquinha Boa e contribua!

Com informações de R7

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: NOVO TRATAMENTO CONTRA CÂNCER DE MAMA MULTIPLICA POR 6 VELOCIDADE DE REGRESSÃO DO TUMOR

ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: OS MEXILHÕES ABSORVEM OS MICROPLÁSTICOS E DEPOIS OS EXCRETA, SEM CAUSAR DANOS AO ORGANISMO

A ciência descobriu que os mexilhões funcionam comofiltro dos microplásticos que estão espalhados nos nossos oceanos. Filtro alimentador voraz, o mexilhão absorve os microplásticos e depois os excreta, sem causar danos ao organismo. Uma solução primorosa para acabar com a poluição nos nossos oceanos. Leia o artigo completo a seguir e saiba dos detalhes dessa fantástica descoberta!

Os mexilhões podem ajudar a filtrar os microplásticos de nossos oceanos sem prejudicar os moluscos

Em vez de gastar com uma planta de filtração de água, a alimentação constante do filtro de mexilhões está sendo testada como uma aplicação potencial em larga escala para limpeza de microplásticos em nossos oceanos.

Desmentindo sua humilde estatura evolutiva, o mexilhão pode fazer algo que a humanidade só conseguiria gastando milhões em equipamentos, que é limpar microplásticos menores que 5 mm do oceano.

Filtro alimentador voraz, o mexilhão absorve os microplásticos e depois os excreta, sem causar danos ao organismo.

Os microplásticos são poluentes diabólicos que podem vir do desgaste dos pneus, fraturar os detritos de plástico que flutuam há muito tempo ou serem arrancados de tecidos artificiais e acabar no oceano por meio de esgoto. Eles são tão pequenos que muitas vezes a finura necessária de uma rede para coletá-los garante que qualquer vida marinha, mesmo as minúsculas, também será coletada.

Um teste próximo ao Laboratório Marinho de Plymouth, na Inglaterra, está procurando ver quantos mexilhões seriam necessários para causar um impacto significativo na poluição microplástica.

Uma entrada de blog de um biólogo em nossa EPA sugere que um mexilhão adulto pode filtrar a ração através de 15 galões de água por dia, e que um leito de 6 milhas de mexilhões pode remover 25 toneladas de partículas por ano.

O ensaio Plymouth está replicando um experimento anterior que colocou cerca de 300 mexilhões em um tanque de fluxo que os alimentava com fitoplâncton e microplásticos. Eles coletaram cerca de 25% dos microplásticos que estavam na água – impressionantes 250.000 peças por hora. As partículas foram depositadas nos excrementos do bivalve que, segundo os pesquisadores, poderiam ser usados ​​como biocombustível porque está cheio de carbono.

Isso foi financiado pelo Waitrose Plan Plastic, um programa de subsídios para soluções de limpeza de plástico financiado pelas vendas de sacolas plásticas em supermercados Waitrose no Reino Unido.

Em Plymouth Sound, a equipe de monitoramento dos mexilhões os mantém em grupos em baldes sob os quais são suspensos recipientes para garantir que todos os resíduos sejam coletados e os microplásticos possam ser descartados de maneira adequada.

“Os testes até agora têm sido extremamente promissores e estamos muito animados com o impacto positivo que sistemas como esses podem ter nas áreas estuarinas, especialmente em locais onde os microplásticos podem se acumular, como marinas, portos ou perto de estações de tratamento de águas residuais”, disse o professor Pennie Lindeque, Chefe de Ciências – Ecologia Marinha e Biodiversidade, em um comunicado à imprensa .

Embora os nanoplásticos possam atravessar as membranas dos mexilhões e entrar em sua anatomia limitada, os microplásticos são grandes demais para prejudicá-los nos níveis em que se encontram atualmente nos oceanos.

“Esta foi uma experiência muito emocionante, porque sempre esperamos que os mexilhões tivessem a capacidade de filtrar os microplásticos, mas eles fazem isso muito bem e sem se machucar”, diz Lindeque.

ASSISTA o vídeo sobre esta história abaixo).

Fonte: Good News Network

 

Continuar lendo ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: OS MEXILHÕES ABSORVEM OS MICROPLÁSTICOS E DEPOIS OS EXCRETA, SEM CAUSAR DANOS AO ORGANISMO

TECNOLOGIA: A NEUROPROTESE DE FALA PERMITE AO HOMEM COM PARALISIA SE COMUNICAR ATRAVÉS DAS ONDAS CEREBRAIS

Uma nova TECNOLOGIA está permitindo cientistas da UC San Francisco a um homem com paralisia severa se comunicar em sentenças – traduzindo sinais de seu cérebro para o trato vocal diretamente em palavras que aparecem como texto em uma tela. É o que eles chamam de “neuroprótese de fala”. Em breve essa TECNOLOGIA permitirá que pessoas acometidas pela síndrome ELA se comunicarem através do pensamento. Convido você a ler o artigo completo a seguir e conhecer essa fantástica descoberta!

As ondas cerebrais do homem paralisado transformam-se em sentenças no computador, cientistas ‘emocionados’ além das palavras

 

Pesquisadores da UC San Francisco desenvolveram com sucesso uma “neuroprótese de fala” que permitiu a um homem com paralisia severa se comunicar em sentenças – traduzindo sinais de seu cérebro para o trato vocal diretamente em palavras que aparecem como texto em uma tela.

A conquista se baseia em mais de uma década de esforços do neurocirurgião da UCSF, Edward Chang, para desenvolver uma tecnologia que permite que pessoas com paralisia se comuniquem, mesmo que não consigam falar por conta própria.

“Até onde sabemos, esta é a primeira demonstração bem-sucedida de decodificação direta de palavras completas a partir da atividade cerebral de alguém que está paralisado e não pode falar”, disse Chang, que é o autor sênior do estudo. “Ele mostra uma forte promessa de restaurar a comunicação, aproveitando o mecanismo natural da fala do cérebro.”

Todos os anos, milhares de pessoas perdem a capacidade de falar devido a um acidente vascular cerebral, acidente ou doença. Com mais desenvolvimento, a abordagem descrita neste estudo pode um dia permitir que essas pessoas se comuniquem plenamente.

Traduzindo sinais cerebrais em fala

Anteriormente, o trabalho no campo da neuroprostética da comunicação se concentrava em restaurar a comunicação por meio de abordagens baseadas na ortografia para digitar as letras uma a uma no texto.

O estudo de Chang difere desses esforços de uma maneira crítica: sua equipe está traduzindo sinais destinados a controlar os músculos do sistema vocal para falar palavras, em vez de sinais para mover o braço ou a mão para permitir a digitação.

Chang disse que essa abordagem explora os aspectos naturais e fluidos da fala e promete uma comunicação mais rápida e orgânica.

“Com a fala, normalmente comunicamos informações em uma taxa muito alta, até 150 ou 200 palavras por minuto”, disse ele, observando que as abordagens baseadas na ortografia usando digitar, escrever e controlar um cursor são consideravelmente mais lentas e trabalhosas. “Ir direto às palavras, como estamos fazendo aqui, tem grandes vantagens porque está mais próximo de como normalmente falamos.”

Na última década, o progresso de Chang em direção a esse objetivo foi facilitado por pacientes do Centro de Epilepsia da UCSF que estavam se submetendo a uma neurocirurgia para identificar as origens de seus ataques usando matrizes de eletrodos colocados na superfície de seus cérebros.

Esses pacientes, todos com fala normal, se ofereceram para ter suas gravações cerebrais analisadas para atividades relacionadas à fala. O sucesso inicial com esses pacientes voluntários pavimentou o caminho para o teste atual em pessoas com paralisia.

Anteriormente, Chang e colegas do UCSF Weill Institute for Neurosciences mapearam os padrões de atividade cortical associados aos movimentos do trato vocal que produzem cada consoante e vogal.

Para traduzir essas descobertas em reconhecimento de fala de palavras completas, David Moses, PhD, um engenheiro de pós-doutorado no laboratório de Chang, desenvolveu novos métodos para decodificação em tempo real desses padrões e modelos estatísticos de linguagem para melhorar a precisão.

Mas o sucesso deles em decodificar a fala em participantes que conseguiam falar não garantia que a tecnologia funcionaria em uma pessoa cujo trato vocal está paralisado. “Nossos modelos precisavam aprender o mapeamento entre padrões complexos de atividade cerebral e a fala pretendida”, disse Moses. “Isso representa um grande desafio quando o participante não consegue falar.”

Além disso, a equipe não sabia se os sinais cerebrais que controlam o trato vocal ainda estariam intactos para pessoas que não são capazes de mover seus músculos vocais há muitos anos. “A melhor maneira de descobrir se isso funcionaria era experimentando”, disse Moses.

As primeiras 50 palavras

Para investigar o potencial dessa tecnologia em pacientes com paralisia, Chang fez parceria com o colega Karunesh Ganguly, professor associado de neurologia, para lançar um estudo conhecido como “BRAVO” (Restauração da Interface Cérebro-Computador de Braço e Voz).

O primeiro participante do estudo é um homem de quase 30 anos que sofreu um derrame cerebral devastador há mais de 15 anos, que danificou gravemente a conexão entre seu cérebro e seu trato vocal e membros.

Desde a lesão, ele teve movimentos extremamente limitados da cabeça, pescoço e membros e se comunica usando um ponteiro preso a um boné de beisebol para inserir letras em uma tela.

O participante, que pediu para ser referido como BRAVO1, trabalhou com os pesquisadores para criar um vocabulário de 50 palavras que a equipe de Chang pudesse reconhecer a partir da atividade cerebral usando algoritmos avançados de computador. O vocabulário – que inclui palavras como “água”, “família” e “bom” – foi suficiente para criar centenas de frases expressando conceitos aplicáveis ​​à vida diária do BRAVO1.

Para o estudo, Chang implantou cirurgicamente um conjunto de eletrodos de alta densidade sobre o córtex motor da fala do BRAVO1. Após a recuperação total do participante, sua equipe registrou 22 horas de atividade neural nesta região do cérebro ao longo de 48 sessões e vários meses. Em cada sessão, BRAVO1 tentou dizer cada uma das 50 palavras do vocabulário muitas vezes enquanto os eletrodos gravavam sinais cerebrais de seu córtex da fala.

Tradução da tentativa de fala em texto

Para traduzir os padrões de atividade neural gravada em palavras pretendidas específicas, os outros dois autores principais do estudo usaram modelos de rede neural personalizados, que são formas de inteligência artificial. Quando o participante tentava falar, essas redes distinguiam padrões sutis na atividade cerebral para detectar tentativas de fala e identificar quais palavras ele estava tentando dizer.

Para testar a abordagem, a equipe primeiro apresentou o BRAVO1 com frases curtas construídas a partir de 50 palavras do vocabulário e pediu-lhe que tentasse repeti-las várias vezes. Enquanto ele fazia suas tentativas, as palavras foram decodificadas de sua atividade cerebral, uma a uma, em uma tela.

Em seguida, a equipe passou a fazer perguntas como “Como você está hoje?” e “Quer um pouco de água?” Como antes, a tentativa de discurso de BRAVO1 apareceu na tela. “Estou muito bem” e “Não, não estou com sede”.

A equipe descobriu que o sistema era capaz de decodificar palavras da atividade cerebral a uma taxa de até 18 palavras por minuto com precisão de até 93% (mediana de 75%).

Contribuindo para o sucesso estava um modelo de linguagem que Moses aplicou que implementou uma função de “autocorreção”, semelhante ao que é usado por mensagens de texto de consumidor e software de reconhecimento de voz.

Moses caracterizou os primeiros resultados do teste – que aparecem no New England Journal of Medicine – como uma prova de princípio. “Ficamos emocionados ao ver a decodificação precisa de uma variedade de frases significativas”, disse ele. “Mostramos que é realmente possível facilitar a comunicação desta forma e que há potencial para uso em ambientes de conversação.”

Olhando para o futuro, Chang e Moses disseram que vão expandir o estudo para incluir mais participantes afetados por paralisia severa e déficits de comunicação. A equipe está trabalhando atualmente para aumentar o número de palavras no vocabulário disponível, bem como melhorar a velocidade da fala.

Ambos disseram que, embora o estudo tenha enfocado um único participante e um vocabulário limitado, essas limitações não diminuem a realização. “Este é um marco tecnológico importante para uma pessoa que não consegue se comunicar naturalmente”, disse Moses, “e demonstra o potencial dessa abordagem para dar voz a pessoas com paralisia severa e perda de fala”.

ASSISTA o vídeo sobre esta pesquisa abaixo.)

Fonte: Universidade da Califórnia em São Francisco

Fonte: Good News Network

Continuar lendo TECNOLOGIA: A NEUROPROTESE DE FALA PERMITE AO HOMEM COM PARALISIA SE COMUNICAR ATRAVÉS DAS ONDAS CEREBRAIS

BOAS NOTÍCIAS: FRUTAS E VERDURAS SÃO AS MELHORES ARMAS CONTRA A COVID-19

TEXTO

Pesquisa mostra alimentação que fortalece corpo e reduz riscos da covid

Foto: reprodução Daily MailFoto: reprodução Daily Mail

Comer 5 refeições saudáveis por dia pode melhorar a imunidade, ajudar a proteger o corpo e ainda reduzir riscos da Covid-19! – Mesmo assim, é importante tomar a vacina e manter as medidas protetivas.

Foi o que descobriram pesquisadores do King’s College London. Eles conseguiram comprovar que as pessoas que consomem muitas frutas e vegetais e cortam alimentos processados ‘tem até 40 por cento menos probabilidade de adoecer gravemente por causa do coronavírus’.

O estudo, que foi publicado no medRxiv , também envolveu cientistas da Harvard Medical School.

A coautora do estudo, Dra. Sarah Berry, disse: ‘Pela primeira vez, pudemos mostrar que uma dieta mais saudável pode reduzir as chances de desenvolver Covid.’

Os acadêmicos usaram dados de mais de 31.000 participantes que pegaram a Covid no Reino Unido e nos Estados Unidos.

Pesquisa 

Os especialistas do King’s College London pediram a 600.000 pessoas que registrassem o que comiam antes do início da pandemia.

Os voluntários foram divididos em cinco grupos com base em quão saudáveis ​​suas dietas eram.

Eles também foram monitorados por nove meses e solicitados a dizer aos pesquisadores se haviam contraído o coronavírus e registrar o quanto ficaram doentes.

Os resultados mostraram que aqueles que comiam mais verduras tinham 40 por cento menos probabilidade de serem hospitalizados e precisarem de oxigênio se estivessem infectados.

E eles tinham 10 por cento menos probabilidade de pegar o vírus.

Os pesquisadores definiram que os mais saudáveis comem duas frutas por dia e três vegetais diferentes.

Alimentos

Eles também ingeriram 200g de peixes gordurosos, como salmão e sardinha, todas as semanas e reduziram ao mínimo os alimentos processados ​​com gordura e açúcar.

Por outro lado, os menos saudáveis ​​comeram menos de dois pedaços de fruta ao longo de uma semana e passaram alguns dias sem comer vegetais.

Eles também evitaram peixes e consumiram mais alimentos processados ​​gordurosos e açucarados do que o recomendado.

Sistema Imunológico

O professor Tim Spector, um dos pesquisadores, disse que “não há necessidade de se tornar vegano” para colher os benefícios de uma alimentação saudável.

Mas ele disse que comer uma dieta rica em vegetais pode ‘melhorar seu sistema imunológico’ e ‘potencialmente reduzir o risco de Covid’.

O professor Spector afirmou: ‘Pessoas que comem dietas de alta qualidade (com baixos níveis de alimentos ultraprocessados) têm uma coleção mais saudável de micróbios em seus intestinos, o que está relacionado a uma saúde melhor.’

Tecnologia

O estudo foi realizado por meio de um aplicativo Covid Symptom Study, da empresa de tecnologia de saúde ZOE, que foi baixado mais de um milhão de vezes.

O software – que permite que as pessoas registrem seus sintomas e se tiveram um teste positivo – é usado para rastrear o surto de coronavírus na Grã-Bretanha.

Resultados 

Apenas um quarto testou positivo para o vírus – o restante foi considerado infectado com base nos sintomas que mostraram.

Depois de analisar os resultados eles descobriram que aqueles com as melhores dietas tinham 40 por cento menos probabilidade de sofrer de doença grave e 10 por cento menos probabilidade de pegar o vírus.

Com informações do Daily Mail

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: FRUTAS E VERDURAS SÃO AS MELHORES ARMAS CONTRA A COVID-19

ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: TECIDO QUE PROTEGE PESSOAS DO AUMENTO DE TEMPERATURA JÁ É REALIDADE

Um tecido maravilhoso que mantem a temperatura do corpo 5º a menos do que a temperatura ambiente é o destaque da coluna ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE desta sexta-feira. Leia o artigo completo a seguir e conheça os detalhes dessa descoberta incrível.

Pesquisadores projetam um tecido para camisetas que reduz o calor do corpo, protegendo as pessoas do aumento da temperatura

É muito fácil fazer roupas projetadas para mantê-lo aquecido, seja com inspirações naturais ou sintéticas, mas fazer algo projetado para mantê-lo fresco é muito mais difícil.

Enquanto objetos como carros e prédios podem ser revestidos com tinta ultra-branca ou espelhos que refletem os raios do sol, dois cientistas chineses descobriram como fazer uma camiseta normal manter a temperatura da pele 5 ° C mais fria.

Os cientistas dizem que ele pode ser produzido em massa com apenas um aumento fracionário no custo, prometendo a uma geração de trabalhadores ao ar livre ou banhistas uma forma de amenizar os efeitos da mudança climática absoluta.

Dentro dos raios do sol, a radiação eletromagnética do infravermelho próximo (NIR) é um componente que aquece tudo o que o sol põe seu olhar. Eles também resfriam quando são emitidos, mas se o vapor de água estiver no ar, o NIR é absorvido internamente e mantém a temperatura do ar circundante quente.

A pele humana emite naturalmente uma radiação eletromagnética diferente, chamada infravermelho médio, que em vez de ficar presa em partículas de água, sai diretamente de nossa atmosfera.

Ma Yaoguang da Universidade de Zhejiang e Tao Guangming da Universidade de Ciência e Tecnologia de Huazhong criaram uma mistura de fibra sintética que contém partículas de dióxido de titânio para refletir o NIR e que também contém ácido polilático que absorve o calor do corpo e o ejeta através da camisa como MIR para esfrie o usuário.

Quando um avaliador vestiu um colete, metade do qual era de algodão branco e a outra metade o tecido de resfriamento, a imagem térmica mostrou que a parte de seu corpo por baixo do tecido artificial permanecia 5 ° C (9 ° F) mais fria depois que ele se sentou em uma cadeira de gramado sob o sol por uma hora.

O infravermelho mostra a eficácia do novo material (R) em comparação com o algodão normal (L); S. Zheng et. al, Science 2021, 10.1126

Há alguma dúvida, relata a  Ciência,  se o movimento do tecido diminuirá o efeito, já que qualquer tipo de material emissor de MIR só foi testado quando permanece plano e imóvel em direção ao sol. Uma camiseta esvoaçante curvada para os ombros e braços de um ser humano pode resultar em resultados diferentes em um sol do meio-dia vertical.

Mas os cientistas também observaram que os custos de material e produção são apenas cerca de um décimo mais altos do que o algodão, de modo que qualquer coisa que nos aproxime de roupas de proteção para os períodos de calor é realmente uma esperança.

Fonte: Good News Network

Continuar lendo ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: TECIDO QUE PROTEGE PESSOAS DO AUMENTO DE TEMPERATURA JÁ É REALIDADE

TECNOLOGIA: UM ROBÔ QUE SALVA VIDAS POR RESSUSCITAÇÃO CARDIOPULMONAR

Um robô que faz ressuscitação cardiopulmonar no lugar dos paramédicos é o destaque da nossa coluna BOAS NOTÍCIAS desta quinta-feira. Leia o artigo completo a seguir e conheça essa nova TECNOLOGIA desenvolvida no Reino Unido, que logo estará se juntando a equipes de primeiros socorros no sul da Inglaterra.

Paramédicos no Reino Unido têm um novo colega de equipe – um robô que faz a ressuscitação cardiopulmonar para eles

Normalmente limitado a ouvir todos os seus pedidos de música para tocar em sua sala de estar ou montar coisas em uma fábrica, um robô paramédico que pode realizar RCP logo estará se juntando a equipes de primeiros socorros no sul da Inglaterra.

Pela primeira vez, foi feito um autômato que pode realizar a compressão torácica que salva vidas – uma parte vital para manter o fluxo de oxigênio pelo corpo durante uma parada cardíaca.

Chamado de LUCAS-3, sua realização de RCP libera as mãos dos paramédicos para outras tarefas, que podem ser essenciais para garantir a sobrevida do paciente.

O South Central Ambulance Service (SCAS) será o primeiro a receber o robô, que custa £ 12.000 ($ 17.000), para a manutenção de Hampshire, Berkshire, Buckinghamshire e Oxfordshire. A SCAS Charity financiou a compra de 28 com a finalidade de equipar suas ambulâncias.

Um porta-voz do SCAS disse : “Assim que os paramédicos chegarem e começarem a RCP ou assumirem o lugar de observadores que possam ter iniciado, a transição das compressões manuais para o LUCAS pode ser concluída em sete segundos, garantindo a continuidade das compressões”.

O LUCAS funciona através da conectividade Bluetooth e realiza a RCP de acordo com vários dados, como tempo entre as compressões, força das compressões ou de acordo com as orientações de instituições médicas.

O Dr. John Black, diretor médico da SCAS, disse: “Sabemos que aplicar compressões torácicas ininterruptas e de alta qualidade em uma parada cardíaca é um dos principais determinantes da sobrevida até a alta hospitalar, mas pode ser muito desafiador por uma série de razões”.

“As pessoas podem ficar cansadas ao realizar a RCP manualmente, o que afeta a taxa e a qualidade das compressões, e os pacientes podem precisar ser movidos de locais difíceis, como descer um lance estreito de escadas ou locais remotos que impedem o processo.”

O grande dia de LUCAS finalmente chegou, mas o tempo que leva para um aluno terminar a faculdade de medicina antes de estar pronto para o salto para a ação ao vivo – a iteração atual é baseada em um modelo que foi testado pela primeira vez pela Universidade de Warwick em 2014.

Fonte: Good News Network

Continuar lendo TECNOLOGIA: UM ROBÔ QUE SALVA VIDAS POR RESSUSCITAÇÃO CARDIOPULMONAR

ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: COM UMA TAXA DE SOBREVIVÊNCIA DE 80% ÍNDIA PLANTA 250 MILHÕES DE MUDAS

Um verdadeiro mutirão foi criado na Índia em prol do bem estar, da saúde e da sustentabilidade. O desafio é plantar 250 milhões de mudas em um único dial. A questão da sustentabilidade levada a sério pelos indianos, que voluntariamente obtêm uma taxa de sobrevivência de 80%. 

Voluntários na Índia fazem de novo – plantando 250 milhões de mudas em um único dia e obtendo uma taxa de sobrevivência de 80%

Em apenas um dia, os indianos plantaram um impressionante quarto de bilhão de mudas de árvores em sua busca para limpar o ar.

Enquanto as operações de plantio em massa de árvores em todo o mundo estão recebendo cada vez mais ceticismo por seus reais impactos na estabilização do clima, as últimas quatro grandes plantações no estado de Uttar Pradesh aumentaram para uma impressionante taxa média de sobrevivência de mudas de 80%.

De acordo com Peter Wohlleben, o renomado engenheiro florestal alemão e autor de The Secret Life of Trees,  nossos vizinhos lenhosos precisam em média 50 anos de cultivo antes que qualquer carbono possa realmente ser considerado “sequestrado”, então o fato de que muitas das novas árvores de Uttar Pradesh são agora, quatro em vez de cinco significa que há uma chance muito melhor para eles sobreviverem a pragas, secas ou outros perigos de se tornarem membros contribuintes da sociedade das árvores.

Ao longo das margens de rios e rodovias, e em fazendas, escolas e florestas, o domingo viu milhões de residentes do estado indiano mais populoso continuar o que agora é uma tradição anual (um ano atrás, 20 milhões de mudas foram plantadas ao longo do Ganges).

“Estamos comprometidos em aumentar a cobertura florestal de Uttar Pradesh para mais de 15% da área total de terras nos próximos cinco anos”, disse o funcionário florestal estadual Manoj Singh.

Segundo a DW , a cobertura florestal do estado aumentou nos últimos anos.

“Houve um aumento de 127 quilômetros quadrados [79 milhas quadradas] na cobertura florestal em Uttar Pradesh em comparação com 2017”, disse um porta-voz do governo estadual ao jornal The Indian Express .

O plantio de árvores em massa foi lançado como um método fácil e barato de extrair carbono da atmosfera, com centenas de milhões de árvores sendo plantadas em países ao redor do mundo, incluindo China ,  Paquistão , Índia,  Madagascar e as  nações do Sahel , especialmente a  Etiópia  e o  Senegal, relatou a GNN.

Geomarcados com códigos QR, os funcionários florestais podem monitorar as taxas de sobrevivência das plantações e manter registros de sucesso e fracasso em locais individuais.

Esses esforços serão indispensáveis ​​na Índia, que planta para expandir sua cobertura de árvores em 95 milhões de hectares até 2030.

Fonte: Good News Network

Continuar lendo ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: COM UMA TAXA DE SOBREVIVÊNCIA DE 80% ÍNDIA PLANTA 250 MILHÕES DE MUDAS

ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: ÁGUAS RESIDUAIS PODEM SER LIMPAS E GERAR ELETRICIDADE AO MESMO TEMPO

Unindo o útil ao agradável pesquisadores desenvolveram um sistema que recupera ambos, filtrando águas residuais enquanto cria eletricidade. “O biogás é a principal fonte de energia que podemos recuperar das águas residuais; a outra é a bioeletricidade.” A natureza agradece quando essas águas residuais são devolvidas limpas.

Pesquisadores usam águas residuais para gerar eletricidade – durante a limpeza

Se as águas residuais estão cheias de “resíduos” é uma questão de perspectiva.

“Por que é um desperdício?” perguntou Zhen He, professor da Washington University em St. Louis. “São materiais orgânicos”, disse ele, e podem fornecer energia de várias maneiras.

Depois, há outro recurso valioso em águas residuais. Água.

Seu laboratório desenvolveu um sistema que recupera ambos, filtrando águas residuais enquanto cria eletricidade. Os resultados dos testes em escala de bancada foram publicados em maio e apresentados como um artigo de capa na revista Environmental Science: Water Research & Technology .

Os resíduos nas águas residuais estão cheios de materiais orgânicos que, para as bactérias, são alimentos.

“As bactérias os amam e podem convertê-los em coisas que podemos usar”, disse ele. “O biogás é a principal fonte de energia que podemos recuperar das águas residuais; a outra é a bioeletricidade. ”

Pesquisadores egípcios que trabalham com ele têm interesse em usar plataformas tecnológicas semelhantes para dessalinização de água.

Já existem maneiras de capitalizar as bactérias para produzir energia a partir de águas residuais, mas esses métodos costumam fazer isso às custas da água, que poderia ser filtrada e de outra forma usada – se não para beber – para fins de “água cinza”, como irrigação e descarga do banheiro.

Seu laboratório pegou os dois processos – filtração e produção de energia – e os combinou, integrando o sistema de filtração ao eletrodo anódico de um sistema eletroquímico microbiano.

O sistema é configurado como uma célula de combustível microbiana típica, uma bateria bacteriana que usa bactérias eletroquimicamente ativas como catalisador, enquanto uma célula de combustível tradicional usaria platina. Nesse tipo de sistema, as bactérias são fixadas ao eletrodo. Quando a água residual é bombeada para o ânodo, as bactérias “comem” os materiais orgânicos e liberam elétrons, criando eletricidade.

Filtrar essa mesma água, entretanto, requer um sistema diferente.

Seu laboratório combinou os sistemas, desenvolvendo um ânodo permeável que atua como um filtro.

O ânodo é uma membrana dinâmica, feita de tecido de carbono condutor. Juntas, as bactérias e a membrana filtram de 80% a 90% dos materiais orgânicos – o que deixa a água limpa o suficiente para ser liberada na natureza ou tratada posteriormente para uso em água não potável.

Ele usou uma cultura mista de bactérias, mas elas tinham que compartilhar uma característica – a bactéria tinha que ser capaz de sobreviver em um ambiente com oxigênio zero.

“Se houvesse oxigênio, as bactérias apenas despejariam elétrons no oxigênio, não no eletrodo”, disse ele. “Se você não consegue respirar com o eletrodo, você perecerá.”

Para encontrar as bactérias corretas, Ele geralmente segue a natureza.

“Não é 100% natural, mas selecionamos aqueles que podem sobreviver nessa condição”, disse ele. “É mais como ‘seleção projetada’”, as bactérias que sobreviveram e respiraram com o eletrodo foram selecionadas para o sistema.

A quantidade de eletricidade gerada não é suficiente para, digamos, abastecer uma cidade, mas é teoricamente suficiente para ajudar a compensar a quantidade substancial de energia usada em uma estação de tratamento de água típica dos Estados Unidos.

“Nos Estados Unidos, cerca de 3% a 5% da eletricidade é usada para a atividade de água e esgoto”, disse ele. Considerando o uso por uma usina municipal local, ele acredita que seu sistema pode reduzir significativamente o consumo de energia.

“A água residual é um recurso no local errado.”

“Normalmente, o processo consome cerca de 0,5 KWH de eletricidade por metro cúbico”, disse ele. Com base em experimentos em escala de bancada, “Podemos reduzi-lo pela metade, ou mais disso.”

Mas o objetivo principal do sistema de He não é a produção de eletricidade, é o tratamento de águas residuais e a recuperação de nutrientes.

“As bactérias podem converter esses materiais orgânicos em coisas que podemos usar”, disse ele. “Também podemos recuperar nutrientes como nitrogênio ou fósforo para fertilizantes. Podemos usá-lo para alimentar as plantas. Só quando não o usamos, ele se torna um desperdício. ”

Fonte: Washington University em St. Louis ; imagem em destaque, Patrick Brossett,

Fonte: Good News Network

Continuar lendo ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: ÁGUAS RESIDUAIS PODEM SER LIMPAS E GERAR ELETRICIDADE AO MESMO TEMPO

TECNOLOGIA: O REACT É UM DISPOSITIVO QUE PODE INTERROMPER INSTANTANEAMENTE O SANGRAMENTO CAUSADO POR FERIMENTO DE FACA

Um dispositivo conhecido como tamponamento rápido acionado por emergência, ou REACT é o destaque desta edição da coluna TECNOLOGIA. Um estudante universitário do Reino Unido inventou um dispositivo que pode ajudar os socorristas a selar melhor os ferimentos de crimes violentos com faca. Leia o artigo completo a seguir e conheça é incrível descoberta tecnológica!

O aluno constrói um dispositivo que salva vidas que pode interromper instantaneamente o sangramento causado por facadas

Um estudante universitário do Reino Unido está fazendo sua parte para ‘parar o sangramento’ de crimes violentos com faca, inventando um dispositivo que pode ajudar os socorristas a selar melhor os ferimentos.

Dependendo do local, a vítima de um esfaqueamento não tem muito tempo sem os primeiros socorros adequados para impedir a perda de sangue, mas se a nova invenção de Joseph Bentley estiver em cena, isso pode reduzir significativamente essa possibilidade.

O dispositivo é conhecido como tamponamento rápido acionado por emergência, ou REACT, e empresta a função, há muito utilizada, mas dificilmente perfeita, da gaze para aplicar pressão no local da ferida para impedir a perda de sangue. Uma vez que os coágulos sanguíneos parem o sangramento, a remoção ou distúrbio da gaze pode reabrir tanto a ferida quanto o problema.

Em contraste, REACT infla uma manga em forma de balão de silicone conhecida como tamponamento, que aplica pressão semelhante e permite que o sangue coagule. Uma vez que o balão precisa ser removido, ele é esvaziado lenta e suavemente, permitindo que os coágulos permaneçam intactos.

Os primeiros respondentes inseririam a luva em uma ferida aberta e usariam o dispositivo atuador, que se parece um pouco com uma furadeira manual movida a bateria, para primeiro selecionar em qual parte do corpo a ferida está localizada e, em seguida, inflar o tamponamento por meio de um válvula exatamente nas proporções corretas para o local.

Universidade de Loughborough 

“Eu conheço vários amigos que foram as infelizes vítimas de crimes com faca, felizmente nenhum dos incidentes foi fatal”, explicou Joseph à imprensa da Universidade de Loughborough.

“O tamponamento pode ser colocado e parar uma hemorragia em menos de um minuto, salvando centenas de vidas por ano, e como o tamponamento é adequado para grandes cavidades como o abdômen, também é mais fácil e rápido de remover do que os métodos atuais usados ​​para parar sangramento, dando ao paciente a melhor chance de cirurgia reconstrutiva ”, acrescentou.

Atualmente em busca de uma patente para sua tecnologia, o REACT da Bentley ainda é um protótipo , mas ele espera que consiga passar pelos estágios necessários para garantir que os primeiros socorros tenham acesso a ele o mais rápido possível.

CONFIRA: O tratamento simples do diabetes tipo 2 com dieta de baixa caloria é tão eficaz que reverte a doença em estudos

“O desenvolvimento de dispositivos médicos leva muito tempo, mas esperamos que em alguns anos o sistema REACT seja usado para controlar o sangramento em vítimas de crimes com faca e salvar vidas”, disse Bentley em um comunicado. “Espero que um dia seja transportado por todos os serviços de emergência: polícia, ambulâncias, até militares, mas o objetivo absoluto é fazer com que este produto seja utilizado o mais rápido possível.”

ASSISTA o vídeo sobre REACT abaixo.)

Continuar lendo TECNOLOGIA: O REACT É UM DISPOSITIVO QUE PODE INTERROMPER INSTANTANEAMENTE O SANGRAMENTO CAUSADO POR FERIMENTO DE FACA

BOAS NOTÍCIAS: UMA GRANDE DESCOBERTA DA MEDICINA PARA OS PACIENTES COM CÂNCER

Uma grande descoberta trás um novo alento para pacientes com diversos tipos de câncer. Cientistas da Cardiff University, no Reino Unido constataram que a aspirina pode ser uma opção para o tratamento de vários tipos de câncer como de cólon, mama e próstata. Leia o artigo completo a seguir e saiba os detalhes dessa nova publicação científica.

Aspirina reduz em 20% mortes por câncer de cólon, mama e próstata

A aspirina, vendida sem contra-indicações em vários países como analgésico, pode ser uma opção para o tratamento de vários tipos de câncer como de cólon, mama e próstata.

Foi o que constataram cientistas da Cardiff University, no Reino Unido. Eles realizaram um estudo com pacientes de 18 tipos diferentes de câncer. (veja relação abaixo)

A conclusão publicada na eCancermedicalscience mostrou uma redução de 20 por cento nas mortes pela doença, em comparação com aqueles que não tomaram o medicamento.

Estudo

O estudo foi conduzido por Peter Elwood, professor honorário da Cardiff University que estudou os efeitos da aspirina por mais de 50 anos.

Os pesquisadores revisaram 118 estudos observacionais, que incluíram 250.000 pacientes com 18 tipos de câncer diferentes.

E constataram que a aspirina reduz a ‘propagação metastática’ – a propagação do câncer dentro do corpo.

“Pacientes com câncer devem ser encorajados a levantar o tópico da ingestão de aspirina com seus médicos”, disseram os pesquisadores.

O professor Elwood explica que ficou “impressionado com as ações da aspirina” nos mecanismos biológicos relevantes para o câncer.

Reduz mortes

“Nossa pesquisa sugere que a aspirina não apenas ajuda a reduzir o risco de morte, mas também reduz a disseminação do câncer dentro do corpo – a chamada disseminação metastática.

“Há agora um corpo considerável de evidências que sugere uma redução significativa na mortalidade em pacientes com câncer que tomam aspirina – e esse benefício parece não estar restrito a um ou alguns tipos de câncer.

‘No entanto, devemos também enfatizar que a aspirina não é uma alternativa possível a qualquer outro tratamento”, diz o professor Elwwol.

18 tipos

Os casos de câncer foram principalmente de cólon, mama e próstata, mas também incluíram nasofaringe, esôfago, fígado, vesícula biliar, pâncreas, bexiga, ovário, endométrio, cabeça e pescoço, pulmão, leucemia, glioma, melanoma, gastrointestinal (GI) e gástrico.

“No geral, descobrimos que a qualquer momento após o diagnóstico de câncer, cerca de 20 por cento mais dos pacientes que tomaram aspirina estavam vivos, em comparação com os pacientes que não tomaram aspirina”, conclui Elwood.

Com informações do Daily Mail

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: UMA GRANDE DESCOBERTA DA MEDICINA PARA OS PACIENTES COM CÂNCER

BOAS NOTÍCIAS: CARRO VOADOR NÃO É MAIS FICÇÃO E FAZ VOO INAUGURAL DE 35 MINUTOS

Agora é pra valer! Carro voador não é mais uma ficção. Nesta semana o carro voador, desenvolvido pela empresa Klein Vision, fez seu primeiro voo de 35 minutos entre as cidades de Nitra e a capital Bratislava, na Eslováquia. Convido você a ler o artigo a seguir e assistir ao vídeo dessa façanha.

Carro voador é realidade e faz 1º voo de 35 minutos. Assista!

Foram 35 minutos no ar, num teste entre os aeroportos na Eslovaquia, o suficiente para ser o primeiro voo interurbano de um protótipo de carro voador.

O voo entre a cidade de Nitra e a capital Bratislava aconteceu nesta segunda-feira, 28. No ar, o veículo voador atingiu a velocidade de 170 km/h.

E mais: após pousar, a aeronave AirCar – desenvolvida pela empresa Klein Vision – se transformou em um carro e foi pela estrada, até o centro da cidade, dirigida pelo CEO da Klein Vision, Stefan Klein, e por Zajac.

Híbrido

O carro voador foi apresentado pela primeira vez em 2019. “AirCar não é mais apenas uma prova de conceito. Tornou a ficção científica uma realidade”, disse Anton Zajac, cofundador da empresa, em comunicado à imprensa.

O AirCar Prototype 1 é movido por um motor BMW de 160 cavalos e vem equipado com uma hélice fixa.

Ele se transforma de aeronave em veículo rodoviário em menos de 2 minutos. Ela é capaz de percorrer até 1.000 quilômetros e chegar a 2.500 metros de altura.

O protótipo pode transportar duas pessoas, com um limite de peso de 200 kg.

“É um carro voador por todos os meios e propósitos”, disse a Klein Vision.

Segundo a Klein Vision, o projeto é protegido por 12 patentes e custou aproximadamente 1,7 milhão de euros.

Veja:

Com informações da Exame

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: CARRO VOADOR NÃO É MAIS FICÇÃO E FAZ VOO INAUGURAL DE 35 MINUTOS

PONTO DE VISTA: A CADA DIA A MENTIRA TEM AS PERNAS MAIS CURTAS E É DESMASCARADA DE FORMA RETUMBANTE

Caro(a) leitor(a),

A cada dia a mentira tem pernas mais curtas e é desmascarada de forma retumbante. Quando o Partido Comunista Chinês tentou encobrir a verdade sobre a origem da Covid-19 enveredou por um caminho tortuoso e muito perigoso. Porque, num país de quase 1 bilhão e meio de habitantes, manter um segredo, por maior que seja a repressão e o tolhimento das liberdades individuais, é o mesmo que querer tapar o sol com uma peneira. Mais cedo ou mais tarde, a verdade sempre vem a tona e quando se trata de um número tão expressivo de pessoas envolvidas isso acontece muito rápido. Algo que ainda muito me surpreende é como o Partido Comunista Chinês ainda consegue manter o controle sobre uma quantidade cada vez maior de novos milionários e bilionários que surgem todos os dias na China. Essas pessoas, depois que descobrem o poder do dinheiro e o que ele pode lhes proporcionar. Depois que conhecem o mundo e passam a gozar das maravilhas que o capitalismo e o poder pode lhes dar têm todas as condições de se rebelarem contra o PCC e terem as suas vidas independentes do julgo comunista. Aqui e acola despontam notícias de algum bilionário desapareceu. Fala-se que em 2019, pelo menos 12 desses novos ricos chineses foram executados, mas a cada dia dezenas de novos bilionários despontam no cenário chinês e vai ficar impossível não perder o controle. A derrocada do PCC é apenas uma questão de tempo. O Comunismo está com os dias contados!

Primeiro caso de Covid-19 pode ter surgido na China em outubro de 2019

Estudo é da Universidade de Kent, no Reino Unido, publicado em jornal científico.

Publicado em 25.06.2021

CDC | Unsplash

O vírus que causa a doença da Covid-19 pode ter começado a se espalhar na China em outubro de 2019, dois meses antes de o primeiro caso oficial da doença ser registrado na cidade chinesa de Wuhan, de acordo com um novo estudo divulgado nesta sexta-feira (25).

Pesquisadores da Universidade de Kent, no Reino Unido, usaram métodos da ciência da conservação para estimar que o Sars-CoV-2 apareceu pela primeira vez entre o início de outubro e meados de novembro de 2019, segundo artigo publicado no jornal científico PLOS Pathogens.

A data mais provável para o surgimento é 17 de novembro de 2019, e provavelmente a peste chinesa já havia se espalhado globalmente em janeiro de 2020.

O primeiro caso oficial na China surgiu em dezembro de 2019 e imediatamente foi vinculado ao mercado de frutos do mar de Huanan, em Wuhan.

No entanto, alguns dos primeiros casos não tinham conexão conhecida com Huanan, o que implica que o micro-organismo infeccioso já circulava antes de chegar ao mercado.

Estudo conjunto publicado pela China e pela Organização Mundial da Saúde (OMS) no final de março reconheceu que podem ter ocorrido infecções em humanos antes do surto de Wuhan.

Em artigo publicado nesta semana, o pesquisador Jesse Bloom, do Fred Hutchinson Cancer Research Center, em Seattle, nos Estados Unidos, recuperou dados de sequenciamento genômico dos primeiros casos na China, que haviam sido deletados de uma base de dados.

As informações mostraram que as amostras retiradas do mercado de Huanan “não eram representativas” do Sars-CoV-2 como um todo e eram uma variante de uma sequência progenitora que circulava anteriormente, que se espalhou para outras partes do país asiático.

O Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos confirmou à Reuters que as amostras usadas no estudo foram submetidas ao Sequence Read Archive (SRA) em março de 2020 e, posteriormente, excluídas a pedido de pesquisadores chineses, que disseram que seriam atualizadas e enviadas a outra base de dados.

Na discussão pública, acredita-se que essa exclusão pode significar mais uma evidência de que o Partido Comunista Chinês tenta encobrir a origem da doença.

Editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).
Continuar lendo PONTO DE VISTA: A CADA DIA A MENTIRA TEM AS PERNAS MAIS CURTAS E É DESMASCARADA DE FORMA RETUMBANTE

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar

Fechar Menu
×

Carrinho