Blog do Saber, Cultura e Conhecimento!

AULAS PRESENCIAIS EM UNIVERSIDADE DOS EUA FORAM SUSPENSAS APÓS AMEAÇA DE ATAQUE

Universidade dos EUA tem aulas à distância após ameaça de ataque

Ex-professor de filosofia de UCLA enviou vídeo e texto para colegas com conteúdo “perturbador”, segundo autoridades

Aulas presenciais foram suspensas por ameaça de ataque aramado à universidade nos EUA

ROBYN BECK/AFP – 1º.2.2022

A universidade ameircana de UCLA (Universidade da Califórnia em Los Angeles) teve que adotar aulas em formato remoto nesta terça-feira (1º) depois que um ex-professor de filosofia divulgou um vídeo no qual parecia ameaçar o campus com um ataque a tiros.

A instituição informou a seus 44.500 alunos que as aulas teriam que ser realizadas virtualmente depois que Matthew Harris postou um discurso de 800 páginas e um vídeo na internet.  O ex-professor foi detido em Boulder, Califórnia, disse à imprensa a chefe de polícia, Maris Herold.

“Depois de revisar trechos do manifesto, identificamos milhares de referências violentas, afirmando coisas como assassinatos, morte, tiros, bombas, massacres no campus em Boulder”, acrescentou.

“O nível de violência que vimos no manifesto era obviamente alarmante. Ainda não cruzamos as informações entre estados e, por isso, temos parceiros na esfera federal revisando isto em detalhes. Mas posso dizer-lhes que era muito violento, muito perturbador”, emendou.

De acordo com a publicação estudantil Daily Bruin, a polícia da universidade começou a investigar Harris depois que ele enviou mensagens a várias pessoas do departamento de filosofia.

Estas mensagens incluíam um link para o vídeo intitulado “Filosofia UCLA (tiroteio)”, além das 800 páginas onde estavam as ameaças. Harris estava de licença administrativa desde o ano passado após ter sido acusado de enviar um vídeo com conteúdo pornográfico a uma estudante, noticiou o Daily Bruin.

Os ataques a tiros, particularmente em escolas, shopping centers e locais de culto, são um problema recorrente nos Estados Unidos, que vários governos não conseguiram conter.

Apesar de a opinião pública apoiar, em sua maioria, um controle mais estrito para a posse e o porte de armas de fogo, as tentativas de limitar o acesso às armas de fogo são, frequentemente, aplacados pelo poderoso lobby pró-armas, argumentando que se trata de um direito constitucional.

A violência com armas de fogo matou mais de 44 mil pessoas nos Estados Unidos em 2021, incluindo suicídios, segundo a entidade sem fins lucrativos Arquivo da Violência Armada.

Continuar lendo AULAS PRESENCIAIS EM UNIVERSIDADE DOS EUA FORAM SUSPENSAS APÓS AMEAÇA DE ATAQUE

DICA DE LIVRO: EM BUSCA DE NÓS MESMOS, DE CLÓVIS DE BARROS FILHO

Quarta-feira é dia de DICA DE LIVRO aqui no Blog do Saber e a nossa dica de hoje é uma obra, escrita a quatro mãos, por um filósofo e um neurocientista, Clóvis de Barros Filho e Pedro Calabrez, que faz vários questionamentos, tais como:

Quem somos? De onde viemos? Para onde vamos?

Perguntas manjadas, é verdade. Mas quem nunca pensou nisso pelo menos uma vez na vida? O questionamento sobre nossa existência, origem e destino tem sido tema de profunda reflexão dos maiores pensadores da humanidade ao longo de três mil anos e, mais recentemente, dos cientistas. As perguntas são as mesmas desde que o homem começou a pensar. As respostas não. Muito pelo contrário.

Filósofos e cientistas de todas as épocas e escolas têm se dedicado também a inquietações bem mais pessoais. O que devo fazer para viver melhor? O que acontece dentro de mim quando me apaixono? As respostas variam. E muito. Em busca de nós mesmos é uma pequena e agradável viagem pela história da evolução do pensamento e do conhecimento humano. O diálogo informal de Clóvis de Barros Filho e Pedro Calabrez apresenta respostas da filosofia (com as ideias de Aristóteles, Platão e Spinoza, entre outros) e das ciências da mente (psicologia e neurociências) ― e instiga o leitor a chegar a suas próprias conclusões. Clóvis e Calabrez aproximam a filosofia da ciência, revelando a complementaridade dessas visões. E aproximam ambas do leitor com um texto descontraído e acessível.

Fonte: Acervo pessoal

Continuar lendo DICA DE LIVRO: EM BUSCA DE NÓS MESMOS, DE CLÓVIS DE BARROS FILHO

OPINIÃO: A ÚNICA SAÍDA PARA O POVO BRASILEIRO SÃO AS GRANDES MANIFESTAÇÕES

Caro(a) leitor(a),

A situação política deste grande país chegou num check mate, onde o povo brasileiro vai ter de escolher entre ficar em casa obedecendo aos seus governantes estaduais e municipais fazendo o lockdown da burrice ou ir para as ruas empunhar a bandeira verde e amarela do nosso Brasil em nome da manutenção e sobrevivência da nossa jovem e incipiente democracia. Ir para as ruas significa aglomerar, aglomerar significa correr o risco de se infectar com Covid-19, se infectar com a Covid-19 significa correr o risco de morrer. Mas se formos às ruas cumprindo protocolos como usar máscara, portando álcool em gel e tentando manter o distanciamento de pelo menos 1,5 metros, diminuiremos substancialmente esse risco. Ao passo que, se ficarmos em casa, calados, sem tomar nenhuma atitude estaremos apenas esperando a morte chegar e ela virá através do desemprego, da pobreza, da fome e do caos. Ir às ruas requer um risco calculado e cuja chance de morte está abaixo de 1¢ de probabilidade. Ficar em casa será a morte certa da nossa democracia e o iminente caminho para virarmos uma Venezuela, pois o nosso país está desgovernado, já a procuração que passamos para os nossos representantes foi rasgada juntamente com a nossa Constituição, por todos os poderes constituídos. Estamos em guerra e em tempos de guerra o que menos importa é a vida individual de cada cidadão, mas a defesa da integridade e da soberania da nação. Isso é algo pelo qual justifica darmos a vida se assim for necessário. Então só nos resta assumir as rédeas da situação na condição de legítimos detentores do poder. Portanto, vamos às ruas, não em apoio a Bolsonaro, mas a Democracia e vamos mostrar quem realmente manda nesse país e que isso aqui não é uma republiqueta de bananas!

Manifestação em defesa de Bolsonaro tem grande adesão na Avenida Paulista: ‘Eu autorizo’, gritava a multidão

Maior concentração foi registrada entre as ruas Pamplona e Itapeva.

Publicado em 02.05.2021

Reprodução | Douglas Garcia

Em São Paulo, manifestantes foram às ruas neste sábado (1°), Dia do Trabalhador, em um ato de apoio ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), com pedido de acionamento do Artigo 142 da Constituição, na Avenida Paulista.

A concentração teve início por volta das 9h, nas proximidades da sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Com forte adesão desde cedo, um trio elétrico foi posicionado com uma faixa gigante exigindo a reabertura econômica em todo o estado durante a pandemia da Covid-19.

Utilizando máscaras e trajes nas cores verde e amarelo, apoiadores do presidente registraram maior volume nas ruas Pamplona e Itapeva, em ambos os sentidos da Paulista.

Com bandeiras do Brasil e diversas faixas e cartazes, a multidão gritava: ‘Eu autorizo, presidente’, em referência à recente fala do chefe do Executivo sobre aguardar um sinal da população para intervir com maior vigor contra medidas autoritárias de Estados e Municípios.

Várias figuras políticas discursaram no veículo, entre elas Carla Zambelli (PSL), Douglas Garcia (PTB) e Roberto Jefferson (PTB).

Ao todo, segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), os manifestantes ocuparam 4 quarteirões, da Alameda Campinas até a Alameda Ministro Rocha Azevedo.

Jornalista, professor e comentarista político. Cobre os bastidores de Brasília no Conexão Política.

Fonte: Conexão Política

Continuar lendo OPINIÃO: A ÚNICA SAÍDA PARA O POVO BRASILEIRO SÃO AS GRANDES MANIFESTAÇÕES

ARTIGOS: A MENTIRA NÃO EXISTE, O QUE EXISTE SÃO MEIAS VERDADES

O mal NUNCA vence, realmente.

O MAL NUNCA VENCERÁ O BEM

É impossível diante de tudo que estamos vivendo neste país não reagirmos, não falarmos, não nos manifestarmos e ainda mais quando se tem um meio ou veículo apropriado para isso, como é o caso do Blog do Saber. Eu tenho evitado falar sobre política num ambiente altamente ácido e pernicioso como é o da mídia no Brasil. Até porque a minha missão não é tomar partido, nem apoiar ideologia nenhuma. A minha missão aqui é ajudar pessoas a transformarem suas vidas. A minha missão é justamente mudar esse ambiente fétido e deprimente em que estamos inseridos em um lugar arejado, cheiroso, gostoso de viver. A missão é muito difícil, mas não é impossível, principalmente quando temos veículos de comunicação chamados “redes sociais”, onde a informação viaja na velocidade da luz. Só é desinformado hoje quem quer. É claro que existe muita fake news, muita desinformação, mas também existe várias opções de checagem de informação. Da mesma forma que a desinformação, o mal e as fake news contaminam, o bem, o amor e a verdade também contaminam. E se existe aquela grande dúvida se o crime compensa ou não. Existe a certeza absoluta de que o bem sempre compensa, quer você acredite em juízo final ou não. Portanto, na dúvida opte pelo bem e ajude ao exercito de luz a transformar o mundo mais rápido, porque a cada dia a mentira tem as pernas mais curtas. Não porque exista a “mentira”. O que existe são meias verdades e a verdade vem a tona cada vez mais rápido. Quem lembra do ditador Peron na Argentina? Pois é! Foram precisos mais de 50 anos para o mundo descobrir que ele mantinha uma escola de adolescentes dentro da Casa Rosada e as garotas eram abusadas por ele. Mais recentemente o maior bandido, chefe de quadrilha do mundo conseguiu iludir milhões e milhões de pessoas por dois mandatos de presidente, mas ainda em vida foi preso, ficou quase dois anos enjaulado, continua respondendo pelos seus crimes e provavelmente terminará os seus dias preso, solitário e esquecido. Se caminharmos um pouco mais para a atualidade temos dois exemplos: O ex-prefeito do Rio de Janeiro, Crivella, que em apenas um mandato seus crimes vieram a tona e teve um final de mandato melancólico indo parar atrás das grades. E o caso do Ex-governador Wilson Witzel que mal completou dois anos de mandato foi impedido de continuar no cargo de governador e está respondendo na justiça pelos seu graves delitos. Portanto, o velho ditado: “Aqui se faz, aqui se paga”, nunca foi tão atual!

Wagner Braga

 

Continuar lendo ARTIGOS: A MENTIRA NÃO EXISTE, O QUE EXISTE SÃO MEIAS VERDADES

AUTOCONHECIMENTO: O FILME MATRIX É FICÇÃO OU REALIDADE? CONHEÇA O PERFIL FILOSÓFICO

O Icônico filme Matrix já tem mais de 20 anos, mas continua mais atual do que nunca, pois a sua mensagem ainda não alcançou nem 20% da humanidade. Quando falo que não alcançou não estou falando que nem 20% da humanidade assistiu o filme. Me refiro a mensagem de conscientização que o filme deixou, que é puro autoconhecimento. Tem a ver com o despertar da consciência humana e olha que a ideia da Matrix é muito velha. Remonta aos idos de Platão e ao mito da caverna, mas infelizmente a humanidade amadurece porcamente a duras penas. É necessário que você leia o artigo completo a seguir para fazer uma reflexão sobre o que estou dizendo e tirar suas conclusões!

Matrix: apenas um filme ou uma mensagem sobre a realidade?

Protagonistas do filme de óculos escuros e roupas pretas
Warner Bross / Divulgação

Lançado no já longínquo ano de 1999, “Matrix”, protagonizado por Keanu Reeves e dirigido e roteirizado pelas famosas irmãs Wachowski, é um filme que fez muito sucesso, a ponto de ter arrecadado mais de 450 milhões de dólares em bilheteria mundialmente. Três anos depois, a película ganhou uma sequência, “Matrix — Reloaded”, que arrecadou mais de 740 milhões de dólares, e a trilogia foi fechada com “The Matrix Revolutions”, em 2003, que fez quase 430 milhões de dólares em bilheteria.

De maneira geral, a história acompanha o programador Thomas Anderson (Keanu Reeves), que usa o codinome Neo nas atividades de hacking que faz. Ele é atormentado por sonhos nos quais se vê conectado por cabos contra a sua vontade, num ambiente futurista digital e computadorizado. Conforme o tempo passa, ele começa a se questionar a respeito da realidade. Conforme encontra com Morpheus (Laurence Fishburne) e Trinity (Carrie-Anne Moss), ele começa a entender que é vítima da Matrix, um sistema artificial que aprisiona a mente das pessoas, criando a ilusão de que elas vivem em um mundo real, mas na verdade vivem apenas uma ilusão de realidade.

Apesar da trama de ficção científica, “Matrix” é apenas um filme de entretenimento ou tem conceitos filosóficos, pode nos fazer refletir e aprender alguma coisa a respeito das ideias apresentadas? Entenda neste artigo o que podemos aprender com o longa “Matrix” e como podemos sair da Matrix.

O que é Matrix na filosofia?

Segundo Morpheus, personagem do filme “Matrix”, a “Matrix está em toda parte […], é o mundo que você acredita ser real para que não perceba a verdade. […] Que você é um escravo. Como todo mundo, você nasceu num cativeiro. Nasceu numa prisão que não pode ver, cheirar ou tocar. Uma prisão para a sua mente”.

De acordo com essa explicação apresentada pelo personagem, a Matrix é uma prisão psicológica, por assim dizer, é a condição em que nos colocamos quando aceitamos as regras e as convenções impostas socialmente, que nos padronizam e nos fazer adotar um comportamento socialmente aceito, tirando de nós a oportunidade de desenvolver uma identidade e uma personalidade próprias.

Apesar de ganhar novos contornos no filme, essa ideia é velha conhecida na filosofia e pode ser relacionada ao mito da caverna, de Platão. Escrito no livro “A República”, essa história desenvolvida por Platão descreve a existência de uma caverna habitada por pessoas que já nascem com suas mãos amarradas em uma parede e a única coisa que essas pessoas podem ver é um amontoado de sombras projetado na parede à frente.

Livro aberto
Suzy Hazelwood / Pexels

Essas sombras, segundo o mito, eram produzidas por uma fogueira situada na parte traseira da parede à qual os homens viviam presos, então homens livres passavam por ali, além de animais e outros objetos, mas os homens acorrentados não os viam, somente viam suas sombras e ouviam seus sonhos, então tudo o que conheciam era aquilo. Aquele era o mundo deles e eles estavam presos àquela realidade, sem conhecer a realidade, de fato.

Certo dia, um dos homens que vivia preso na caverna consegue se libertar e abandona aquele espaço. Inicialmente cegado pela luz solar, que nunca havia visto, aos poucos sua visão se acostuma com a claridade e ele começa a entender, pouco a pouco, que o mundo não é aquele apanhado de sombras e que as coisas existem de verdade: têm cheiro, cor, forma, existem outras pessoas, animais, objetos… E aí esse homem fica diante de uma decisão extremamente importante: viver a liberdade que conquistou e deixar o velho mundo que o aprisionava (e seus velhos companheiros) para trás ou voltar à caverna e tentar explicar por que todos deveriam sair dali, correndo o risco de ser chamado de louco.

O mito da Matrix, enfim, já foi extensamente abordado pela filosofia e nada mais é do que a descrição de que existe um mundo e uma realidade que conhecemos e à qual fomos moldados desde o nosso nascimento, mas que é possível abandonar essa prisão psicológica a partir de um caminho individual, do autoconhecimento e da desconstrução daquilo que é conhecido como realidade para se libertar e viver de maneira mais livre e única.

Qual a mensagem que o filme Matrix quer passar

Quando Neo, o personagem protagonista de “Matrix” pergunta a Morpheus como é possível deixar a Matrix para trás, abandonar esse modo de viver, Morpheus diz a ele que esse é um caminho individual e que abandonar a Matrix é uma decisão que cabe a cada pessoa. E talvez seja essa a principal mensagem do filme Matrix: deixar para trás os conceitos que o mundo tenta fazer com que assimilemos com verdade desde que nascemos é uma tarefa que cada um deve fazer por si mesmo.

Nada mais é, falando de maneira simples, uma descrição do processo de autoconhecimento: tentar entender aquilo que é bom ou verdadeiro para si mesmo, em vez de aceitar o que o mundo prega e impõe e, a partir disso, compreender o caminho da felicidade e do autoconhecimento, tentando sempre melhorar como ser humano e encontrar jeitos de viver de maneira mais agradável, mais positiva e menos preso àquilo que o sistema, a vida, o mundo e a sociedade esperam de nós.

Keanu Reeves como Thomas Anderson na capa de divulgação do Matrix 4
Warner Bros / Divulgação

Além disso, Morpheus reforça essa característica da jornada do autoconhecimento como algo individual ao dizer que a Matrix já foi tão assimilada pelas pessoas e parece uma situação tão confortável que elas até mesmo se recusam a aceitar que esse é um mundo ilusório e que alguns indivíduos estão tão habituados a essa realidade ilusória que até mesmo defenderão esse sistema, caso ele seja ameaçado.

Um exemplo relativamente simples: a maior parte de nós trabalha 8h por dia. Uma noite de descanso de qualidade exige 8h de sono. Considerando que as obrigações do dia a dia, como tomar banho, alimentar-se e se deslocar para o trabalho tomem de nós outras 4h ou 5h, resta, em nosso dia, 3h ou 4h para que, extremamente cansados e esgotados, façamos o que quisermos. Estamos presos nesse sistema em que temos somente 15% do tempo da nossa vida para fazermos o que quisermos, enquanto dedicamos quase 35% dele a enriquecer alguém que ganha dinheiro por causa de nossa mão de obra. Estamos presos nisso que parece a realidade, mas ter somente 15% da vida para fazer o que quiser parece mesmo uma boa realidade? Fica aí a reflexão.

A Matrix e o mundo atual

Além do exemplo citado acima, há muitas outras exigências e condições impostas pelo sistema e que fazem com que vivamos uma realidade que apenas parece ser realidade, mas que, na verdade, é um simulacro, uma condição à qual estamos presos e que seguimos vivendo não porque achamos certo, mas porque a sociedade pede isso de nós.

Outro bom exemplo atual de Matrix é o uso de redes sociais. Verifique o número de horas que você investe em usar as redes sociais, como Instagram, Facebook e Twitter, e pense: esse tempo todo usando redes sociais faz mesmo bem a você ou você está usando as redes somente porque todo mundo está usando e te parece um escape fácil e simples da realidade?

Celular ligado apresentando várias redes sociais
Magnus Mueller / Pexels

Mais um exemplo de Matrix: você, que se formou ou está se formando em uma faculdade, está realmente preparado ou se preparando para fazer algo que ama? Você realmente gosta muito do seu trabalho ou daquilo com o qual quer trabalhar ou apenas está se formando porque é isso o que o mundo atual exige de quem deseja ter condições financeiras melhores para viver uma vida mais confortável?

A quantas séries da Netflix você assistiu porque realmente te pareceram interessantes e a quantas você assistiu somente porque todo mundo estava assistindo e você não queria ficar de fora?

A Matrix impõe a nós tantos estímulos externos que acabamos incorporando esses estímulos como se fossem vontades nossas, coisas que realmente queremos, então nos esquecemos de entender qual é a NOSSA realidade, o que é real para nós e nos faz realmente felizes.

Como sair da Matrix?

Assim como Morpheus explica para Neo, não existe resposta exata para essa pergunta. Sim, a Matrix nos aprisiona a todos, mas a saída dela é um processo individual de autoconhecimento. Ninguém pode dizer a você como sair da Matrix, porque você é quem precisa se entender, se desconstruir e compreender qual vida você deseja realmente viver, para que, dessa forma, deixe para trás as convenções do sistema, do mundo e da Matrix.

Você é quem define a sua jornada de autoconhecimento, mas você pode começar esse caminho analisando o seu dia a dia, as suas atividades e as suas relações e, então, perguntar: o que eu faço porque realmente gosto e amo e o que eu faço porque é o que o mundo e as outras pessoas esperam de mim? A partir disso, filtrar torna-se uma possibilidade.

É claro que vivemos em um sistema capitalista, que exige que trabalhemos e tenhamos dinheiro para pagar nossas contas e sobreviver, então não entenda abandonar a Matrix como renunciar ao trabalho e viver uma vida alternativa no meio do mato — a não ser, é claro, que seja isso que você realmente deseja. Sair da Matrix não significa necessariamente abandonar o mundo e as obrigações do mundo real, mas fazer as pazes com elas e cuidar mais de si mesmo, aproveitando o seu tempo para fazer aquilo que você verdadeiramente ama fazer.

Mais do que um filme, “Matrix” apresenta conceitos e reflexões muito necessários para nós, mostrando que o cinema não é puro entretenimento, já que pode nos fazer repensar a vida e a maneira como vivemos a vida. E você, está consciente da Matrix e de como é possível sair dela?

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Fonte: Eu Sem Fronteiras

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: O FILME MATRIX É FICÇÃO OU REALIDADE? CONHEÇA O PERFIL FILOSÓFICO

DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: A FILOSOFIA INDIANA É UM DOS GRANDES LEGADOS QUE RECEBEMOS DO ORIENTE

                 A FILOSOFIA DO YOGA

“A Filosofia indiana  é um dos grandes legados que recebemos do Oriente. É um manancial de ensinamentos essenciais para compreendermos a nós mesmos, e possui uma riqueza espiritual sem precedentes. A prática do yoga é um dos seus pilares.”

Cleber Pacheco*

Resultado de imagem para A sabedoria do yoga

A Filosofia indiana é um dos grandes legados que recebemos do Oriente. É um manancial de ensinamentos essenciais para compreendermos a nós mesmos, e possui uma riqueza espiritual sem precedentes. A prática do yoga é um dos seus pilares, e engloba psicologia, ciência e religiosidade  ,em busca da integração interna e da união com o divino.

Os Yoga-Sutras de Patañjali (A Ciência do Yoga, Ed. Teosófica) estabeleceram um sistema, um guia completo que nos auxilia em nossa jornada de autoconhecimento. É como se ele tivesse traçado um mapa muito bem detalhado das diversas etapas do nosso desenvolvimento espiritual, a fim de nos libertarmos da ilusão, de superarmos o irreal para, enfim, atingirmos o real. E isso foi feito de um modo muito mais profundo do que qualquer método da psicologia ocidental. Esta, inicialmente, buscou estudar os aspectos patológicos do ser humano, dando ênfase às doenças psíquicas. Freu visava à cura, mas rejeitava o lado místico e espiritual, pois ele almejava legitimar os seus ensinamentos como estritamente científicos, rejeitando assim o aspecto mais sutil de nossas experiências. Esta é a chamada Primeira Psicologia, limitada ao estudo do inconsciente pessoal.

Foi Jung que ampliou as pesquisas, buscando englobar a memória ancestral da humanidade, chamando-a de inconsciente coletivo e estudando as manifestações artísticas e religiosas, incluindo até mesmo a alquimia em suas pesquisas. A sua além do nível pessoal, alcançando o arquetípico. Mas, a rigor, a Segunda Psicologia ocorreu por meio de Abraham Maslow, Eric Fromm e outros, concentrando-se não apenas no aspecto doentio, mas dando enfoque ao ser humano saudável, dito “normal”, em busca de sua essência.  contribuição  foi levar a psicologia

A Terceira Psicologia volta-se para a Supraconsciência, ou seja, é a psicologia dos seres autorrealizados,  aqueles que já desenvolveram todas as suas possibilidades de crescimento.

Os Yoga-Sutras sistematizara tudo isso muito antes da psicologia ocidental, de modo científico e integrado com a filosofia, sendo, portanto, um caminho completo, que abarca toda a experiência humana na Terra– cuja tarefa é conhecer o mundo manifesto para alcançar o imanifesto, o puro ser, e unir-se a ele por inteiro. Assim, uma vez autorrealizado, o ser humano se torna divino, e, em unidade e totalidade, contribui para auxiliar a todos aqueles que trilham o caminho espiritual.

Trabalhar o ser humano de modo integral é a tarefa proposta pelos Sutras. Cuidar do corpo, lidar corretamente com o prana, a energia vital, trabalhar a mente e libertá-la de to-

dos os seus condicionamentos, a fim de que ela se torne um instrumento adequado para a manifestação de Atma, o nosso eu verdadeiro. O trabalho mais intenso e profundo a ser feito dá-se em nível mental, pois é este o local onde a união proposta pelo yoga deve ocorrer. É a mente que divide; nela reside a dualidade, a ilusão da separatividade, de solidão, gerando desordem.

O conflito só existe na dualidade, onde os opostos lutam entre si, um do yoga A sabedoria Cleber Pacheco* A Filosofia indiana é um dos grandes legados que recebemos do Oriente. É um manancial de ensinamentos essenciais para compreendermos a nós mesmos, e possui uma riqueza espiritual sem precedentes. A prática do yoga é um dos seus pilares, e engloba psicologia, ciência e religiosidade, em busca da integração interna e da

união com o divino. Os Yoga-Sutras de Patañjali (A Ciência do Yoga, Ed. Teosófica) estabeleceram um sistema, um guia completo que nos auxilia em nossa jornada de autoconhecimento. É como se ele tivesse traçado um mapa muito bem detalhado das diversas etapas do nosso desenvolvimento espiritual, a fim de nos libertarmos da ilusão, de superarmos o irreal para, enfim, atingirmos o real. E isso foi feito de um modo muito maisprofundo do que qualquer método da psicologia ocidental. Esta, inicialmente, buscou estudar os aspectos patológicos do ser humano, dando ênfase às doenças psíquicas. Freudvisava à cura, mas rejeitava o lado místico e espiritual, pois ele almejava legitimar os seus ensinamentos como estritamente científicos, rejeitando assim o aspecto mais sutil de nossas experiências. Esta é a chamada Primeira Psicologia, limitada ao estudo do inconsciente pessoal. Foi Jung que ampliou as pesquisas, buscando englobar a memória ancestral da humanidade, chamando-a de inconsciente coletivo e estudando as manifestações artísticas e religiosas, incluindo até mesmo a alquimia em suas pesquisas. A sua contribuição foi levar a psicologia “A Filosofia indiana  é um dos grandes legados que recebemos do Oriente. É um manancial de ensinamentos essenciais para compreendermos a nós mesmos, e possui uma riqueza espiritual sem precedentes. A prática do yoga é um dos seus pilares.”tentando conquistar e possuir o outro, podendo fazer uso da força, e até mesmo da violência, se achar necessário. A dualidade gera medo. Por sua vez, este produz insegurança e a sensação da necessidade de luta, de fugir da dor para obter o prazer. Uma vez alcançada a unidade, o medo desaparece, assim como a necessita de lutar ou de fugir. Não há mais oscilação de um extremo para outro. O yoga nos ensina que é possível ir ainda além da reconciliação dos opostos. Ele nos possibilita uma integração total. Os obstáculos mentais são removidos e a iluminação enfim ocorre.

Afirma um dos Sutras: “Falta de percebimento da realidade, o senso de egoísmo, atrações erepulsões  emrelação a objetos e o forte desejo de viver são as grandes aflições ou causas de todas as misérias da vida.” A capacidade de dizer muito com um mínimo de palavras é característica dos Sutras, que exigem um estudo sério por parte dos aspirantes e, com isso, levam cada um a vencer suas próprias limitações a fim de alcançar a compreensão da riqueza de significados neles existentes.

Explicar e analisar detalhadamente todas as etapas necessárias para chegar à autorrealização é tarefa mais importante e prodigiosa que o sistema do yoga nos traz. É um verdadeiro tesouro legado a todos, indicando, com grande sabedoria, como podemos cumprir o autêntico objetivo de nossas vidas.

Fonte: SOPHIA • NOV/DEZ 2020

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: A FILOSOFIA INDIANA É UM DOS GRANDES LEGADOS QUE RECEBEMOS DO ORIENTE

ARTIGOS: A IMPORTÂNCIA DA ESCRITA PARA A EVOLUÇÃO DA HUMANIDADE, POR WAGNER BRAGA

O ARTIGO a seguir escrevi, há quase 17 anos, quando completei 40 anos e tive um insight sobre tudo que se perdeu em termos de pensamentos e ideias fabulosas que devem ter se perdido ao longo da trajetória da humanidade, pelo fato de não terem sido registradas através da escrita. Algo que, talvez, poucas pessoas pensaram. Por isso intitulei esse texto A IMPORTÂNCIA DA ESCRITA e lhe convida agora aler, refletir e fazer o seu juízo de valor sobre o assunto.

A importância da invasão da escrita

A IMPORTÂNCIA DA ESCRITA

Resolvi implementar uma mudança radical na minha vida, em vários aspectos como o profissional, o espiritual, o familiar e o social. Isto começou a algum tempo e veio amadurecendo, até que , agora, aos 40 anos determinei acelerar o rítmo dessa mudança e tomei algumas atitudes como: deixar a barba crescer, investir em mim, utilizando toda a experiência e conhecimento adquiridos ao longo do tempo, mais a volta ao estudo acadêmico e colocar tudo isso a serviço da sociedade, claro, sem esquecer o lado econômico e financeiro que é condição sine qua non para a nossa sobrevivência. A volta aos estudos acadêmicos é muito importante, por ser algo que eu nunca deveria ter parado, pois o conhecimento é tudo na vida.

Descobri aos 40 anos a coisa que talvez tenha sido a mais revolucionária de todas. Verifiquei que mais de 95% de tudo que pensamos não comentamos com outras pessoas, ou seja, a maioria dos nossos pensamentos se perdem no tempo e no espaço. Dos 5% que comentamos, talvez, apenas 5% nós registramos de alguma forma. Daí cheguei à conclusão que é provável, que as ideias mais brilhantes já pensadas pelo homem não são as que hoje estão materializadas em monumentos, edifícios, pontes, viadutos, túneis, catedrais e tantas outras obras maravilhosas, tidas como extraordinárias criações da mente e engenharia humanas. As ideais mais brilhantes foram àquelas que se perderam nos pensamentos de, sabe Deus, quantas mentes maravilhosas, ao longo da história das civilizações e que nem sequer chegaram a ser escritas ou registradas de alguma forma. Que se tivessem sido escritas, sabe-se lá a quantos anos luz a humanidade estaria em conhecimento, modernidade e desenvolvimento científico, tecnológico, psicológico e espiritual. É possível que há muito já tivéssemos descoberto outro planeta para povoar. Quem sabe em que nível de evolução não estaria a mente humana? Talvez já estivéssemos na era do tele transporte. Talvez o homem já tivesse descoberto tantos mistérios que cercam o interior e o funcionamento desta máquina fantástica que é o cérebro. Já que estamos aqui numa caminhada que tem como objetivo final (e que muita gente não sabe) o domínio completo desta fantástica máquina.

Vale registrar ainda, que ao longo da breve história do mundo civilizado, está bem-dita evolução do conhecimento e desenvolvimento humanos, sofreu vários percalços e contratempos que atrasaram ainda mais o cumprimento deste objetivo. Não podemos esquecer que a Santa Madre Igreja, na ancia de eliminar os ímpios e efetivar a hegemonia dos dogmas cristãos pelo mundo a fora, fez de tudo que pôde para impedir que este conhecimento continuasse a se expandir. Usou do pseudo poder divino da Santa Inquisição e queimou bibliotecas inteiras, perseguiu e queimou nas fogueiras os chamados hereges que na realidade eram pessoas de mentes brilhantes, cujo filho mais ilustre desta perseguição, Galileu Galilei, foi forçado a abjurar a teoria heliocêntrica do universo.

E ainda, se levarmos em consideração, que a pelo menos 4000 anos A/C, a civilização Suméria, que viveu nas margens dos rios Tigre e Eufrates, nas cercanias de Bagdá, e onde hoje estão sendo feitas escavações que, até o momento, já descobriu que, naquela ocasião, os Sumérios já tinham conhecimento que a terra era redonda e girava em torno do sol. Que o Sistema solar era composto de 10 planetas e que um deles, o mais distante, desintegrou-se, provavelmente por ter sido atingido por um cometa. Que descreveram o tamanho de cada planeta e a distância exata entre cada um. É possível verificar que estamos com pelo menos 5500 anos de atraso na nossa evolução.

Portanto a descoberta revolucionária a que cheguei é que, ao contrário do que pensava sobre as pessoas românticas e sensíveis que gostam de cultivar um diário de bolso, anotando tudo que lhe acontece diariamente e eu os rotulava de “tolos”, hoje, penso que o pouco que caminhamos nesta evolução e ao encontro deste objetivo, devemos tudo a estes “tolos” que anotaram tudo nos seus diários. Como é o caso do filósofo Platão que anotou tudo que o mestre Sócrates falou. Sócrates por sua vez não escreveu uma só linha do seu legado, mas ele não foi de todo um “tolo”, pois ao contrário da maior parte da humanidade, ele expressou através da dialética a maioria das coisas que pensou e só por isso mereceu um lugar especial na história, além de detonar um processo de desenvolvimento do pensamento humano que nos possibilitou em grande parte tudo que temos e que somos hoje.

Portanto, se faz necessário que registremos tudo ou pelo menos o que for possível do nosso pensamento para que possamos contribuir com o objetivo final e tirarmos esse atraso de mais de 5500 anos, que só de lembrar bate um sentimento de revolta e tristeza ao mesmo tempo. Só de pensar que poderíamos estar vivenciando um novo mundo, sem guerras, sem miséria, sem doenças infectocontagiosas, sem a AIDS, sem as gritantes desigualdades de classes sociais, vivenciando a verdadeira e sonhada globalização e quem sabe até fazendo cruzeiros intergalácticos.

Portanto, amigos escrevam, escrevam tudo que lhe vier à mente, pois no meio das bobagens surgirão as grandes ideias que ajudarão a mudar o mundo.

Natal, 28 de Julho de 2004.

Wagner Braga.

Continuar lendo ARTIGOS: A IMPORTÂNCIA DA ESCRITA PARA A EVOLUÇÃO DA HUMANIDADE, POR WAGNER BRAGA

POESIA: HEN HEM… QUE COISA MAIS LINDA, POR JESSIER QUIRINO

Hoje tem POESIA de primeira com o incomparável e incrível Jessier Quirino recitando “Hen hem, que coisa mais linda”. É desses poemas que surgem da necessidade de se usar uma palavra do nosso linguajar e que pedem até alguma inflexão na fala, para obter o sentido. O texto carinhoso provoca esse entendimento: Hen hem! Então assista ao vídeo e divirta-se com o talentoso poeta!

Fonte:

Continuar lendo POESIA: HEN HEM… QUE COISA MAIS LINDA, POR JESSIER QUIRINO

REFLEXÃO: O DEUS DE SPINOZA E DE ALBERT EINSTEIN

O texto de hoje, aqui na coluna REFLEXÃO é incrivelmente coincidente com a ideia que faço de Deus. Confesso que não conhecia o pensamento de Spinoza sobre Deus, mas bateu certinho com o que penso e sendo assim, me parece que coincide com o que Einstein pensava. Fico sinceramente lisonjeado com essa coincidência, já que as duas figuras são consideradas grandes pensadores da história da humanidade. Então convido você a ler esse texto, fazer sua REFLEXÃO e tirar suas conclusões!

Deus de Spinoza

 em 

 

Quando Einstein dava palestras em universidades, a pergunta recorrente que os alunos lhe faziam era: – Você acredita em Deus?

E ele sempre respondeu:  – Eu acredito no Deus de Spinoza.

Aqueles que não haviam lido Spinoza ficavam surpresos. (Baruch de Spinoza era um filósofo holandês considerado um dos três grandes racionalistas da filosofia do século XVII, junto com o francês Descartes).

Tudo começou quando Albert Einstein foi interrogado via telegrama pelo rabino Herbert S. Goldstein sobre se ele acreditava ou não na existência de Deus. Einstein respondeu: -Eu acredito no Deus de Spinosa, que se revela em harmonia com o que existe, não em um deus que está interessado no destino e nas ações dos seres humanos.

Em uma entrevista de 1930 publicada no livro de  GS Viereck,  Glimpses of the Great  , Einstein expandiu ainda mais sua explicação:

“Sua pergunta é a mais difícil do mundo. Não é algo que possa responder com um simples sim ou não. Eu não sou ateu. Não sei se posso definir-me como um panteísta. O problema em questão é muito vasto para nossas mentes limitadas. 

Posso responder com uma parábola? A mente humana, por mais treinada que seja, não pode abranger o universo. Estamos na posição do menininho que entra numa enorme biblioteca com centenas de livros de diferentes idiomas. A criança sabe que alguém deve ter escrito esses livros. Ele não sabe como ou quem. Ele não entende as línguas em que esses livros foram escritos. A criança percebe um plano definido no arranjo dos livros, uma ordem misteriosa, que ele não entende, apenas suspeita. Isso, parece-me, é a atitude da mente humana, mesmo a maior e mais culta, em torno de Deus. Vemos um universo maravilhosamente organizado, que obedece a certas leis, mas dificilmente entendemos essas leis. 

Nossas mentes limitadas não podem apreender a força misteriosa que move as constelações. Estou fascinado pelo panteísmo de Spinoza, porque ele é o primeiro filósofo que trata a alma e o corpo como se fossem a si mesmos, não duas coisas separadas “.

Deus é a natureza nativa que apresenta afeições e formas de ser, que por sua vez têm uma origem necessária para Deus, são consideradas como natureza natureza, então Deus é esse ser em que é concebido e é tudo quando existe, e sem ele ou fora dela nada é ou pode ser concebido. Esta perspectiva foi considerada como  panteísta , que significa  Tudo em Deus . 

O Deus ou a Natureza de Spinoza teria dito, nas palavras de Anand Dilvar:

“Pare de rezar e bater no seu peito! O que eu quero que você faça é que você vá ao mundo para aproveitar sua vida. 
Eu quero que você goste, cante, se divirta e aproveite tudo o que fiz por você.

Pare de ir a esses sombrios templos, escuros e frios, que você construiu e você diz que é minha casa. Minha casa está nas montanhas, nas florestas, nos rios, nos lagos e nas  praias. É onde eu moro e lá eu expresso meu amor por você.

Pare de me culpar por sua vida miserável; Eu nunca disse que não havia nada de errado com você ou que você era um pecador, ou que sua sexualidade era algo ruim.

O sexo é um presente que eu lhe dei e com o qual você pode expressar seu amor, seu êxtase, sua alegria. Então não me culpe por tudo o que você foi levado a acreditar.

Pare de ler as supostas escrituras sagradas que não têm nada a ver comigo. Se você não pode me ler em um amanhecer, em uma paisagem, nos olhos de seus amigos, nos olhos de seu garotinho , você não vai me encontrar em nenhum livro! Confie em mim e pare de me perguntar. Você vai me dizer como fazer meu trabalho?

Pare de ter tanto medo de mim. Eu não te julgo, não te critico, não estou com raiva, não me incomodo, não punho. Eu sou puro amor.

Pare de me pedir perdão, não há nada para perdoar. Se eu fiz você de paixões, limitações, prazeres, sentimentos, necessidades, incoerências e de livre arbítrio. Como posso culpá-lo se você responder a algo que eu coloco em você? Como posso puni-lo por ser do jeito que você é, se eu sou quem te criou? Você acha que eu poderia criar um lugar para queimar todos os meus filhos que se comportam mal, para o resto da eternidade? Que tipo de deus pode fazer isso?

Esqueça qualquer tipo de mandamentos, qualquer tipo de leis; Esses são truques para manipular você, para controlá-lo, que só criam culpa em você.

Respeite seus colegas e não faça o que não quer para você. O único que eu pergunto é que você presta atenção em sua vida, que seu alerta é seu guia.

Minha amada, esta vida não é um teste, nem um passo, nem um passo na estrada, nem um ensaio, nem um prelúdio para o paraíso. Esta vida é a única coisa que é aqui e agora e a única coisa que você precisa.

Eu o tornei absolutamente livre, não há recompensas ou punições, não há pecados ou virtudes, ninguém carrega um marcador, ninguém mantém um registro. Você é absolutamente livre para criar um céu ou inferno em sua vida.

Não posso dizer se há algo depois desta vida, mas posso dar-lhe alguns conselhos. Viva como se não houvesse. Como se fosse sua única chance de curtir, amar, existir.

Então, se não houver nada, então você terá gostado da oportunidade que eu lhe dei. E se houver, tenha certeza de que não vou perguntar se você se comportou bem ou mal, eu vou perguntar-lhe. Você gostou? Você se divertiu? O que você mais gostou? O que você aprendeu? 

Pare de acreditar em mim; acreditar é supor, adivinhar, imaginar. Eu não quero que você acredite em mim, eu quero que você me sinta em você. Eu quero que você me sinta em você quando você beija seu amado, quando você veste sua filha pequena, quando você acaricia seu cão, quando você se banha no mar.

Pare de me louvar, que tipo de deus egomaníaco você acha que eu sou? Me aborrece que me louvem, me fazem sentir-me grato. Você se sente grato? Mostre isso cuidando de si mesmo, sua saúde, seus relacionamentos, o mundo. Você se sente assistido, sobrecarregado? Expresse sua alegria! Essa é a maneira de me louvar.

Pare de complicar as coisas e repetindo como um papagaio o que eles lhe  ensinaram sobre mim.

O único certo é que você está aqui, que está vivo, que este mundo está cheio de maravilhas. Por que você precisa de mais milagres? Por que tantas explicações?

Não me procure fora, você não vai me encontrar. Encontre-me dentro … eu estou, batendo em você “.

Luz e Paz!

fonte: Minilua.com

Continuar lendo REFLEXÃO: O DEUS DE SPINOZA E DE ALBERT EINSTEIN

DESENVOLVIMENTO PESSOAL: O TEMPO E A VIDA POR MARIO SERGIO CORTELLA

DESENVOLVIMENTO PESSOAL: O TEMPO E A VIDA POR MARIO SERGIO CORTELLA
SP - 22/07/2016 - ISTOE - OS GURUS DA INTELECTUALIDADE BRASILEIRA. MARIO SERGIO CORTELLA - FOTO: FELIPE GABRIEL

Muito interessante a apologia metafórica que o inigualável Mario Sergio Cortella faz ao Tempo e a Vida como só ele é capaz de fazer e, apesar de auxiliado por muletas para caminhar sobre o palco, contaminar a platéia com super atenção e bom humor.Portanto, lhe convido a assistir essa magnífica aula de FILOSOFIA e enriquecer seus conhecimento e cultura!

Fonte:

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO PESSOAL: O TEMPO E A VIDA POR MARIO SERGIO CORTELLA

DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: A FILOSOFIA HAVAIANA HO’OPONOPONO COMO AUXÍLIO DA MEDITAÇÃO

Uma meditação linda, para todos os níveis, inclusive para iniciantes, é o destaque da nossa coluna DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL. Inspirada na filosofia Havaiana Ho’oponopono, essa meditação nos ajuda a fazer as pazes com nós mesmos, com o nosso passado e com o mundo à nossa volta, nos ajudando a sentir em paz com gratidão e amor à nossa vida. Eu espero que essa meditação possa te ajudar ou ajudar alguém que você ame.❤️ Amor e luz, namastê.🙏✨ Camila.✨

Fonte: 

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: A FILOSOFIA HAVAIANA HO’OPONOPONO COMO AUXÍLIO DA MEDITAÇÃO

AUTOCONHECIMENTO: A RELAÇÃO ENTRE CÉREBRO, MENTE E ESPÍRITO E A EXPANSÃO DA CONSCIÊNCIA

Uma REFLEXÃO sobre a relação entre mente, cérebro e espírito sob os prismas do budismo, do esoterismo e da visão teosófica é o assunto da nossa coluna AUTOCONHECIMENTO desta terça-feira. Vamos mergulhar na literatura teosófica, que divide o homem em diferentes elementos constitutivos, o componente mais espiritual do ser humano é chamado espírito (atman, em sânscrito) e é a fonte última e profunda de nossa consciência. E fazer analogias entre o cérebro e o espírito na perspectiva biológica-teosófica. Então lhe convido a fazer essa maravilhosa leitura, refletir e fazer seu juízo de valor!

O papel do cérebro no espírito natalício

Paralelos entre cérebro e espírito

“Existem similaridades na estrutura e na função do
cérebro e da mônada que constituem o ser humano. A
mônada corresponde, sob o ponto de vista espiritual,
ao cérebro físico. Refletir sobre esse fato favorece a
busca consciente pela saúde física e espiritual”

Fernando Gaspar Sobrinho*

O cérebro é o órgão mais importante do corpo humano e os neurônios que o constituem são células altamente
diferenciadas, permanentes e bastante exigentes. Nossos comportamentos, emoções e pensamentos estão relacionados a esse órgão. As ações motoras, nossos movimentos, os sentidos e a manutenção do equilíbrio e das funções corporais, como respiração, circulação, digestão, crescimento, reprodução, metabolismo e temperatura, entre outros, estão associados a regiões específicas do cérebro. Cada parte do cérebro, portanto, desempenha uma função, cuida de um segmento corporal e processa informações.

Além dessa biologia já aceita, o debate sobre a independência da consciência ou alma em relação ao cérebro permanece em aberto desde a Antiguidade. O cérebro é um maestro biológico, mas, sob um ponto de vista metafísico, pode ser a batuta de uma alma maestra que rege sua orquestra física. Na literatura teosófica, que divide o homem em diferentes elementos constitutivos, o componente mais espiritual do ser humano é chamado espírito (atman, em sânscrito) e é a fonte última e profunda de nossa consciência. É o ser humano sem cascas. Neste texto vamos fazer analogias entre o cérebro e o espírito na perspectiva biológica-teosófica.

O cérebro é envolvido por sete revestimentos, que podem ser listados, de dentro para fora: as três meninges(pia-máter, aracnoide-máter e dura-máter), o osso do crânio e seus dois revestimentos (interno ou endósteo e externo ou periósteo), e a pele (couro cabeludo). Cada uma dessas camadas possui suas peculiaridades e suas funções. Elas protegem, isolam, filtram e nutrem o cérebro. Elas tornam viável a existência do cérebro num ambiente que, de outro modo, seria incompatível com sua vida. O cérebro, como outros órgãos vitais, não pode se relacionar diretamente
com o meio exterior. O mesmo pode ser dito da relação entre o espírito e seus veículos materiais.

Segundo Jinarajadasa, em seu livro Os Sete Véus Sobre a Consciência, e outras obras similares, uma pessoa é constituída por sete princípios, sendo, do mais grosseiro ao mais sutil: físico, etérico (físico em estado sutil), kama (desejos-paixões-emoções), manas (mente inferior e mente superior), búdico (buddhi) e átmico (atman ou espírito). Este último, segundo a literatura esotérica, é revestido por um envoltório delicado: o ovo áurico. De certo ponto de vista, a consciência está para o cérebro como o espírito está para o ovo áurico. Dada a incognoscibilidade de atman,
buddhi é tido como foco fundamental da vida. Portanto, a vida real é a de buddhi, cuja síntese prática é dada pela fraternidade. A respeito, a fraternidade é o primeiro objetivo da Sociedade Teosófica.
Cada um daqueles princípios constitutivos se relaciona a complexas funções físicas, psíquicas e espirituais. Eles processam informações que poderão afetar a consciência profunda e ao mesmo tempo são instrumentos que viabilizam a manifestação dessa mesma consciência. Existe, guardadas as devidas proporções, uma similaridade numérica e funcional entre os revestimentos do cérebro e os espirituais.

Vejamos os sentidos e as ações corporais. Embora os impulsos nervosos oriundos dos órgãos dos sentidos, como os olhos e os ouvidos, possam chegar ao cérebro e nos fazer conscientes dessas percepções, ou seja, visão e audição, o cérebro em si é insensível. Ele pode ser tocado e cortado sem que a pessoa sinta nada, porque inexiste sensor de dor no cérebro. A cefaleia nunca advém do cérebro, mas das estruturas a ele relacionadas. O cérebro também é incapaz de se mover sozinho, pois não possui estrutura locomotora. Portanto, ele não fala, não anda, não vê e não ouve. O cérebro é como o olho: tudo vê, exceto a si mesmo. A despeito disso, nenhuma das ações e sensações conscientes são possíveis sem o cérebro, o destino ou a origem desses impulsos nervosos. Mas para que tudo isso ocorra, o cérebro precisa de instrumentos, ferramentas capazes de sentir ou executar ordens. Esses órgãos estão distantes do cérebro; daí a necessidade de nervos para conduzir sinais.
Quando o ser humano se torna consciente de algo à sua volta ou consigo próprio é porque a informação nervosa chegou até o cérebro, mais especificamente ao córtex, a substância cinzenta que o reveste. Por isso ele é considerado, junto com a medula espinal, parte do sistema nervoso central. Ele é o destino dos sentidos corporais que, por sua vez,
começam no estímulo dos órgãos dos sentidos. Ele também é a origem física das ordens motoras para os músculos e secretoras para as glândulas. Se alguém deseja fazer algo conscientemente, essa ordem partirá de modo obrigatório do córtex cerebral, que é sua camada mais superficial.

Após abordar o cérebro, voltemos ao espírito. Em Teosofia, a mônada é o cerne espiritual do ser humano. Ela é constituída de um complexo formado pelo espírito e pela chamada alma espiritual. O espírito é visto aqui como um princípio universal, comum a todos os seres humanos, e não uma individualidade personalista. Ele é tido como uma emanação imortal do princípio subjacente à origem e manutenção do universo, sendo, portanto, parte dessa própria
fonte. Trata-se de algo cuja quintessência e sutileza estão além da cognição humana e, portanto, é abstrata, especulativa e intuitiva. Mas o ovo áurico que o envolve é menos abstrato e, em nossa analogia, corresponde ao córtex cerebral, destino do que pode ser assimilado e origem imediata dos impulsos espirituais.

Não é por acaso que a reflexão a respeito do espírito exige intuição. O instrumento imediato do espírito, seu veículo de manifestação, é a chamada alma espiritual, cuja principal característica é a perspectiva impessoal da vida e do cosmo e a percepção intuitiva de verdades. Na dimensão da alma espiritual, nos sentimos unidos e empáticos em relação a todos os outros seres. Tem-se acesso direto ao conhecimento das coisas. De algum modo, essa alma está conectada ao espírito e esse grau de visão universal é um indício da união atman-buddhi.

Um complexo multidimensional

Nos textos teosóficos-hindus, o espírito é atman e a alma espiritual é buddhi. Esta última pode ser influenciada por nossa mente superior ou abstrata (manas arupa, literalmente “mente amorfa”), que reflete e constrói nossos pensamentos melhores e mais altruístas. Já a mente concreta representa o aspecto inferior da mente, mais ligada ao que é terreno ou egoísta. Quanto mais forte a sintonia com os níveis superiores, mais intensa é a consciência de unidade cósmica, manifestada principalmente pela fraternidade, espiritualidade e sabedoria, e maior é o intercâmbio
entre esses planos existenciais.

Logo, o ser humano é um complexo multidimensional. Podemos, assim, abordar as dimensões relativas ao que chamamos personalidade transitória e à mônada imortal. A propósito, a mônada, em seu próprio nível, é incapaz, ela mesma, das tarefas da personalidade.

Do ponto de vista sensitivo, as experiências são processadas em seus respectivos níveis dimensionais até que determinados fluxos chegam à mente superior e à mônada, que é o destino daquilo que pode ser especialmente codificado e assimilado através das encarnações. Aqueles princípios sutis e o corpo que formam o ser humano funcionam como órgãos sensoriais e efetores para a mônada, ou seja, são portas de entrada para percepções e vias de saída dos fluxos monádicos. Em última análise, o desenvolvimento da mente superior e da mônada dependem das experiências vividas pelo indivíduo em suas diversas dimensões e existências. Como será visto adiante, o objetivo da vida é elevar a mente superior até harmonizá-la com buddhi e com esta fundir-se. Retornemos ao cérebro para falar
sobre seu desenvolvimento e potencialidades. Para alcançar sua plena capacidade, o sistema nervoso necessita se desenvolver, pois a criança nasce imatura. Por isso não anda nem fala. Com o tempo, a partir da nutrição e dos estímulos da experiência cotidiana, os neurônios crescem, formam conexões, circuitos, e codificam dados e habilidades. O cérebro se torna ativo, a memória e a destreza se expandem junto com o aprendizado: o ser alcança a maturidade. Isso permite a capacidade criativa, armazenadora e executora. O ser adquire protagonismo no mundo, deixando a passividade em prol da atividade.

Um processo semelhante ocorre com a mônada por meio das reencarnações. Ela se torna ativa, desenvolve suas potencialidades, se expande e amadurece progressivamente conforme se relaciona com os demais princípios
da manifestação por meio da mente. Esses veículos-instrumentos se tornam melhores e capazes de expressar a força, a vontade, a genialidade, a virtude e a sabedoria, frutos da ressonância monádica. Num estágio avançado, é dito que a mente superior se une à alma espiritual (buddhi) e o ser humano se realiza em seu atual momento evolutivo. Essa fusão é o moksa hindu ou o nirvana budista, o fim dos ciclos de renascimentos e mortes (samsara).

Aprendizado internalizado

Fisicamente, vimos que os impulsos nervosos que chegam ao córtex do cérebro são já processados e adaptados às condições exigidas. Porém, outro ponto a ser considerado diz respeito à circulação do sangue, pois nem todas as substâncias aí presentes têm acesso ao cérebro. Isso porque existe um filtro, uma triagem celular chamada “barreira hematoencefálica”. Deste modo, somente substâncias nobres de interesse do cérebro aí chegam.

Algo análogo se dá com a mônada e seus veículos. Somente aquilo que é assimilável pela mônada pode ter acesso a ela. A brutalidade das paixões, os vícios, os pensamentos mesquinhos, as grosserias e o moralmente reprovável são descartados e reciclados em seus respectivos níveis insólitos. Nesses casos, somente o fluxo da lição é assimilado pela mente superior e daí pela mônada. As marcas e cicatrizes permanecem na Terra, enquanto o aprendizado é internalizado. As experiências se somam e desenvolvem a natureza interior. Práticas virtuosas têm acesso, por ressonância, aos princípios superiores do ser humano e agem diretamente no crescimento espiritual da pessoa. Essa capacitação progressiva da mônada-mente torna a individualidade que reencarna positivamente qualificada e capaz de prodígios maiores associados ao autocontrole, à mente sagaz e à vivência de emoções construtivas manifestas nas atitudes nobres. Assim, as chances de acertos crescem e os erros decrescem.

É importante considerar que todos os movimentos, sejam mentais, emocionais ou físicos, mobilizam energias próprias que repercutem em seus respectivos níveis ou dimensões. Isso significa que, de fato, toda ação gera consequências. É o karma hindu-budista, que resulta em júbilo ou sofrimento, conforme a qualidade, direção e intensidade da energia mobilizada. É, em certo sentido, a “providência” dos cristãos ou as “mutações” de que fala Confúcio. Segundo Paulo, “o que o homem semear, isso ele colherá”.

Conclui-se que existem similaridades na estrutura e na função do cérebro biológico e da mônada teosófica que constituem o ser humano. Para uma pessoa, a mônada corresponde, sob o ponto de vista espiritual, ao cérebro físico. Refletir sobre esse fato favorece a busca consciente pela saúde física e espiritual, haja vista o reconhecimento da importância de ambos. O paralelo entre nosso centro físico e o espiritual reforça a relação entre esses extremos enquanto princípios. As analogias discutidas aqui endossam o fundo espiritual que permeia a vida humana, colocando-o como meta existencial, uma vez que somos essencialmente espíritos e não apenas corpos.

* Fernando Gaspar Sobrinho é médico e professor universitário.

Fonte: Revista Sophia edição 85

 

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: A RELAÇÃO ENTRE CÉREBRO, MENTE E ESPÍRITO E A EXPANSÃO DA CONSCIÊNCIA

BOAS NOTÍCIAS: UM RESILIENTE IDOSO DE 96 ANOS SE FORMA EM HISTÓRIA E FILOSOFIA E FAZ PLANOS PARA O FUTURO

Um grande exemplo de persistência, resiliência e superação que vem de Palermo na Itália é o destaque desta edição da coluna BOAS NOTÍCIAS. Um idoso de 96 anos conseguiu se formar em História e Filosofia na Universidade de Palermo, na Itália e já faz novos planos para o futuro. Veja o artigo completo a seguir e saiba dos detalhes dessa linda história!

Idoso se forma aos 96 anos e faz planos para o futuro

Um idoso de 96 anos acaba de se formar em História e Filosofia na Universidade de Palermo, na Itália e já faz novos planos para o futuro.

Giuseppe Paterno, que enfrentou muitos testes na vida – como a pobreza infantil, guerra e, mais recentemente, pandemia de coronavírus – passou pelo exame que o torna a pessoa mais velha formada na Itália.

O ex-ferroviário, ele recebeu na semana passada o diploma e a tradicional coroa de louros concedida formandos italianos. Giuseppe foi aplaudido pela família, professores e colegas com mais de 70 anos de idade.

“Eu sou uma pessoa normal, como muitas outras, [mas] em termos de idade, superei todos os outros”, disse Giuseppe Paterno à Reuters.

Apaixonado por livros, ele conta que decidiu se matricular na faculdade em 2017 e justificou:

“O conhecimento é como uma mala que eu carrego comigo, é um tesouro”, disse.

História

Giuseppe Paterno cresceu em uma família pobre na Sicília nos anos anteriores à Grande Depressão. Ele só conseguiu fazer educação básica quando era criança.

Depois, entrou para a Marinha e serviu durante a Segunda Guerra Mundial, antes de trabalhar nas ferrovias quando se casou e criou dois filhos.

Mas Paterno queria aprender e se formar no ensino médio, com o desejo de ir além. Fez isso aos 31 anos.

Como estudante, ele escreveu seus ensaios na máquina de escrever manual que ganhou da mãe quando se aposentou das ferrovias em 1984.

Em vez de pesquisas no Google, ele revela que prefere livros impressos.

Paterno confessou que teve um pouco de desconforto com as videochamadas que substituíram o ensino em sala de aula durante o lockdown do coronavírus, mas disse que não se deixou levar pela própria doença.

“Tudo isso nos fortaleceu, todo o meu grupo de pares, todos aqueles que ainda estão vivos”, disse ele. “Não nos assustou muito.”

Futuro

Agora formado, ele não pensa em parar de estudar. Aos 96 anos Giuseppe contou que tem novos planos.

“Meu projeto para o futuro é me dedicar à escrita; Quero revisitar todos os textos que não tive chance de explorar mais. Esse é o meu objetivo”, afirmou.

A professora de Sociologia, Francesca Rizzuto, que passou o exame oral de Giuseppe, elogiou o ex-aluno e disse:

“Você é um exemplo para estudantes mais jovens”, concluiu.

Giuseppe Paterno na formatura - Foto: REUTERS / Guglielmo Mangiapane
Giuseppe Paterno na formatura – Foto: REUTERS / Guglielmo Mangiapane
Giuseppe Paterno na formatura - Foto: REUTERS / Guglielmo Mangiapane
Giuseppe Paterno na formatura – Foto: REUTERS / Guglielmo Mangiapane

 

Com informações da Reuters 

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: UM RESILIENTE IDOSO DE 96 ANOS SE FORMA EM HISTÓRIA E FILOSOFIA E FAZ PLANOS PARA O FUTURO

POESIA: ONDE NASCE UM POEMA 5 – TARJA PRETA, DE ALLAN DIAS CASTRO

POESIA: ONDE NASCE UM POEMA 5 – TARJA PRETA, DE ALLAN DIAS CASTRO
Allan Dias Castro, como nasce um poema

O destaque desta quarta-feira na nossa coluna POESIA é o incrível Allan Dias Castro, com o texto Tarja Preta, direto da página 19 do livro Voz ao Verbo. Uma reflexão sobre não cabermos todos em normas, receitas, ou padronizações, pelo simples fatos de não sermos iguais. Então assista ao vídeo completo e reflita sobre essa inspiração!

Fonte:

Continuar lendo POESIA: ONDE NASCE UM POEMA 5 – TARJA PRETA, DE ALLAN DIAS CASTRO

POESIA: “FLOR DE MARACUJÁ” RECITADO POR ROLANDO BOLDRIN

Um início de semana bastante inspirador e poético aqui no Blog do Saber e na coluna POESIA. Comemorando os 9 anos de Sr. Brasil na TV Cultura, Rolando Boldrin declama “FLOR DO MARACUJÁ” (Catulo da Paixão Cearense). Assista ao vídeo e veja que beleza de poema!

Fonte:

Continuar lendo POESIA: “FLOR DE MARACUJÁ” RECITADO POR ROLANDO BOLDRIN

DICA DE LIVRO: A ALMA DO MUNDO DE ROGER SCRUTON

A nossa DICA DE LIVRO desta quarta-feira é uma obra do renomado escritor Roger Scruton sobre a experiência do sagrado contra o ataque dos ateísmos contemporâneos. O renomado filósofo argumenta que nossos relacionamentos pessoais, intuições morais e julgamentos estéticos implicam na existência de uma dimensão transcendental que não pode ser completamente compreendida pelo olhar da ciência. Em vez de apresentar uma defesa da existência de Deus, ou da verdade da religião, o que o autor propõe neste livro é uma reflexão sobre por que o sentimento do sagrado é essencial à vida humana, e o que a perda dele pode significar. Ao analisar arte, arquitetura, música e literatura, Scruton sugere que as formas mais puras da experiência e da expressão humana contam a história da nossa necessidade do sagrado, e que esta busca dá ao mundo uma alma. A alma do mundo conclui, portanto, que, mesmo com o papel cada vez menor do sagrado no mundo contemporâneo, os caminhos à transcendência permanecem abertos.

Foto: Amazon

Continuar lendo DICA DE LIVRO: A ALMA DO MUNDO DE ROGER SCRUTON

POESIA: ONDE NASCE UM POEMA 3 – SIMPLESMENTE – ALLAN DIAS CASTRO

POESIA: ONDE NASCE UM POEMA 3 – SIMPLESMENTE – ALLAN DIAS CASTRO
Allan Dias Castro, como nasce um poema

Nesta quinta-feira vamos continuar a série de poesias do livro Voz ao Verbo “Onde nasce um poema 03 – Simplesmente” de Allan Dias Castro na nossa coluna POESIA. Então relaxe na sua poltrona e assista ao vídeo.

O texto “Simplesmente” foi feito depois do lançamento do livro Voz ao Verbo, mas certamente estará no próximo que eu lançar. Gosto dele pela sinceridade e, claro, simplicidade que expressa algo tão difícil (pelo menos pra mim) que é expressar um sentimento. (Allan Dias Castro)

Fonte:

Continuar lendo POESIA: ONDE NASCE UM POEMA 3 – SIMPLESMENTE – ALLAN DIAS CASTRO

REFLEXÃO: A VIDA É UM ETERNO APRENDIZADO, PASSO A PASSO, DIA A DIA

O texto desta sexta-feira na nossa coluna REFLEXÃO é de autoria do empreendedor francês Jackson Kiddard, que virou filósofo e yogue e morreu na Índia em 1901. Apesar de curto é de uma incomensurável sabedoria que nos ensina a tirar lições evoluir a partir de tudo que acontece em nossa vida, seja boa ou seja má. Leia, reflita e tire suas conclusões!

A vida é um eterno aprendizado!!!! | Mensagens, Pensamentos ...

Qualquer coisa que o irrite, está lhe ensinando paciência.
Qualquer um que abandona você, está ensinando como se levantar com seus próprios pés.
Tudo o que lhe dá raiva, está lhe ensinando perdão e compaixão.  Qualquer coisa que tenha poder sobre você, está ensinando como recuperar seu poder.
Qualquer coisa que você odeie, está ensinando amor incondicional.
Qualquer coisa que você tema, está ensinando coragem para superar seu medo.
Qualquer coisa que você não pode controlar está ensinando como deixar ir e confiar no universo.
Jackson Kiddard
Pense nas suas vivências e em como elas podem ensinar você a ser uma pessoa ainda melhor, pense no seu aprendizado para cada situação, afinal, a vida é uma eterna escola.
Namastê 🙏
Fonte: PENSADOR
Continuar lendo REFLEXÃO: A VIDA É UM ETERNO APRENDIZADO, PASSO A PASSO, DIA A DIA

DESENVOLVIMENTO PESSOAL: COMO POSSO APRENDER A PERDOAR?

Para você fazer uma REFLEXÃO nessa quarentena trago mais uma mini-palestra de Rossandro Klinjey na nossa coluna DESENVOLVIMENTO PESSOAL com um tema importantíssimo cuja humanidade se debate há milênios. Como posso aprender a perdoar? Essa é a questão que o renomado psicólogo tenta desmistificar. Assista ao vídeo que pode lhe ajudar! 

“Somos humanos, erramos e aprendemos ao longo de toda a vida. Mas quando somos magoados, por vezes, esquecemos que quem nos magoou é humano. Reconhecer a fragilidade do outro nos ajuda a entender os caminhos que nos levam ao perdão” (Rossandro Klinjey).

Fonte:

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO PESSOAL: COMO POSSO APRENDER A PERDOAR?

ENTREVISTA: O MUNDO PÓS-PANDEMIA POR LUIZ FELIPE PONDÉ

Nesta segunda-feira vamos assistir na coluna ENTREVISTA o renomado filósofo e escritor Luiz Felipe Pondé responde perguntas sobre como será o Mundo Pós-Pandemia. O entrevistado faz uma belíssima análise sobre a geopolítica, emprego, tecnologia, política e outros aspectos sócio-econômicos. Eu super recomendo ouvir esse PODCAST. 

Fonte:

Continuar lendo ENTREVISTA: O MUNDO PÓS-PANDEMIA POR LUIZ FELIPE PONDÉ

AUTOCONHECIMENTO: AUTOCONHECIMENTO E EVOLUÇÃO ESPIRITUAL NA VISÃO KARDECISTA

A nossa REFLEXÃO desta segunda-feira na coluna AUTOCONHECIMENTO é sobre Autoconhecimento e Evolução Espiritual na visão do espiritismo Kardecista sob a máxima já consagra­da do princípio filosófico inscrito no umbral do Templo de Delphos, a saber, o gnouthi seauton: Homem, conhece-te a ti mesmo e conhecerás os deuses e o universo. Máxima essa endossada por um dos mais refinados e importantes filósofos de toda a história, Santo Agostinho. Então o texto a seguir baseia-se nesses princípios e na sabedoria dos ensinos trazidos por Allan Kardec, na meditação já praticada pelos filósofos indianos no yoga e na contemplação da natureza pelos filósofos gregos. Leia, reflita e forme o seu juízo de valor!

 

Publicado em 22 de novembro, 2017 | por Centro Paz e Amor

Autoconhecimento e Evolução Espiritual

Paulo César Fernandes

Analisando a pergunta 919 de O Livro dos Es­píritos, na qual Santo Agos­tinho nos ensina a forma mais eficaz para alcançar­mos um estado espiritual mais harmonizado mediante a reforma dos sentimentos, constatamos que este sábio Espírito, o qual é um dos mais refinados e importantes filósofos de toda a história, remete-nos ao já consagra­do princípio filosófico inscri­to no umbral do Templo de Delphos, a saber, o gnouthi seauton: Homem, conhece-te a ti mesmo e conhecerás os deuses e o universo.

Allan Kardec reconhe­ceu de imediato a eficiência desta máxima da filosofia antiga para a elevação do Ser e a consequente felici­dade que ela proporciona ao Homem no mundo, a qual fora apresentada originariamente nos Vedantas, livros sagrados do Hinduísmo, adotada por Pitágoras e popularizada por Sócrates. No entanto, como homem da práxis e, portanto, que visa­va obter orientações eficientes para a transformação dos hábitos cotidianos e a evolução moral nas relações humanas, Kardec demanda do nobre filósofo uma re­ceita pragmática, simples, e a mais eficiente para que o Espírito reencarnado no mundo evolua e resista à in­fluência do mal.

A pergunta de Allan Kardec já patenteia que a igno­rância da maioria dos Homens em relação à sua origem e destinação divinas é a principal causa do mal que ainda provoca tanto sofrimento humano. Portanto, atendendo à solicitação do organizador dos trabalhos dos Espíritos, San­to Agostinho apresenta a fórmula prática para o autoconhe­cimento, num formato simples e, no entanto, da mais eleva­da Ética, possível de desenvolvimento por qualquer pessoa já imbuída de boa vontade.

Neste sentido, ele recomenda aquela que era a sua prática diária para o autoconhecimento e a consequente evolução espiritual, a qual foi exposta de modo magistral na resposta à pergunta 919 de O Livro dos Espíritos: “Fazei o que eu fazia, quando vivi na Terra: ao fim do dia, inter­rogava minha consciência, passava revista ao que fizera e perguntava a mim mesmo se não faltara a algum dever, se ninguém tivera motivo para de mim se queixar. Foi assim que cheguei a me conhecer e a ver o que em mim precisava de reforma. Aquele que, todas as noites, evocasse todas as ações que praticara durante o dia e inquirisse de si mesmo o bem ou o mal que houvera feito, rogando a Deus e ao seu anjo da guarda que o esclarecessem, grande força adquiriria para se aperfeiçoar, porque, crede-me, Deus o assistiria.”

Esta é, sem dúvidas, a resposta mais conhecida de toda a obra de Kardec, a mais frequente e prontamente repetida nas atividades de estudos e exposições doutrinárias Espíritas, e, não obstante, é, igualmente, a mais incompreendida em toda a sua elevação e significado. O autoconhecimento é, indubitavelmente, a chave para o progresso do Ser, do Espírito criado por Deus e dotado de uma força denominada Vontade, a qual o impulsiona desde os primeiros estágios evolutivos até à plena realização da liberdade, por via da reencarnação. Entretanto, muito nos enganamos se pensamos ser de fácil realização este nobre Dever de cada um e de todo Espírito.

A importância daquela máxima de Delphos é tal, que Immanuel Kant, em suas obras de filosofia moral, conclui ser oconhecimento de si o primeiro dever de todo ente ra­cional, pois é o único caminho para que o Ser alcance auto­nomia plena da vontade, ou seja, a realização da liberdade, mesmo se encontrando ainda no mundo. Segundo Kant, o gnouthi seauton nos conduz a um despertar da consciên­cia, que realizará em nós o sublime conhecimento da nossa condição como Seres noumenon, ou seja, Espíritos. Entretanto, segundo o filósofo, neste percurso, passaremos, antes, pelo inferno interior.

Quando o Espírito Santo Agostinho recomenda interrogarmos a consciência no cotidiano existencial, esta não é uma tarefa de fácil realização, pois, como Espíritos encarnados, como Jesus já denunciava, estamos submetidos à carne, que é fraca, ou seja, cujos sentidos físicos nos impõem necessidades que, se não controladas, determinarão nossas relações familiares e sociais e, sobretudo, nossas relações conosco mesmos, ou, como diria Kant, nosso inferno ou céu íntimo.

Outrossim, porque essa tarefa de autoinvestigação exige o domínio de leis e conceitos relativos à vida do Espírito, assim como e, principalmente, um conhecimento prévio de que, se é um Espírito reencarnado, ela já denota sua dificuldade. A enorme maioria das pessoas no mundo, inclusive os que já estudam Kardec, não têm essa certeza. Mesmo o filósofo de Tarso, lamentava não viver nem andar como Espírito, embora soubesse ser um Espírito! Esta inquietação do apóstolo Paulo deveria também nos atingir como estudantes do Espiritismo, e nos levar diariamente à pergunta: Se, sei que sou um Espírito reencarnado, por que não vivo, por que não ando como um Espírito reencarnado?

É para nos conduzir a uma tal postura existencial que Kardec elaborou a pergunta 919, ou seja, para que, imbuí­dos do mais absoluto conhecimento espiritual já trazido à Terra, conseguíssemos realizar o nobre dever do autoconhe­cimento, com as suas mais profícuas consequências para a elevação do Ser. A nossa dificuldade, entretanto, é exata­mente essa, qual seja, não temos ainda a certeza de sermos Espíritos em processo evolutivo por via da reencarnação, e a forma como encaramos os nossos dramas existenciais denunciam esta nossa carência pelo lastimável estado atual das relações humanas.

Aristóteles, o filósofo grego contemporâneo de Sócra­tes, inaugurando a epistemologia, ou seja, a ciência do co­nhecimento, deduziu que, para que tenhamos o domínio in­tegral sobre um objeto, devemos responder a três perguntas fundamentais sobre ele, quais sejam: se é? o que é? como é? e, finalmente, por que é? A maioria dos espíritas já é capaz de responder às três primeiras perguntas sobre si mesmo, e, portanto: que somos, pois, como deduziu René Descar­tes, pensamos e o pensamento é um atributo essencial do Espírito. O que somos? Espíritos. Como nos tornamos Es­píritos? Evoluímos em processo reencarnatório a partir da Criação da Inteligência por Deus. No entanto, a última, e ainda mais fundamental questão, continua sem resposta para a maioria de nós: Por que somos da forma que somos e não de outra, ou seja, por que temos o caráter que ainda ostentamos?

É exatamente no sentido de respondermos à essa úl­tima pergunta em relação a nós mesmos que Allan Kardec elaborou a pergunta 919 de O Livro dos Espíritos. Sendo o autoconhecimento a chave para o domínio do Ser, portanto, para o conhecimento de si mesmo e do universo, como já anunciavam os textos védicos e a filosofia clássica grega, não é por outro caminho que realizaremos nossa potencialidade de autodivinização. Quando Jesus nos assevera que “Não vem o Reino de Deus com formas exteriores”, não é outro o objetivo do Mestre, senão o de nos remeter para o sagrado local onde poderemos nos encontrar com a divindade: o próprio íntimo de cada Criatura.

Neste sentido, após nos revelar, naquela questão bási­ca sobre o autoconhecimento, no livro primeiro do Espiritis­mo, Allan Kardec, em O Evangelho Segundo o Espiritismo continua a nos encaminhar para essa realização fundamen­tal de todo o Ser. Assim, ele nos mostra, no Capítulo V desta obra, no item 7, que: “Aquele que se elevar, pelo pensamen­to, de maneira a apreender toda uma série de existências, verá que a cada um é atribuída a parte que lhe compete, sem prejuízo da que lhe tocará no mundo dos Espíritos, e verá que a justiça de Deus nunca se interrompe.”

Esta é ainda a nossa maior dificuldade na busca pelo autoconhecimento, pois não nos é fácil elevarmo-nos pelo pensamento a ponto de alcançarmos uma série de existên­cias passadas, para que possamos responder, finalmente, por que ostentamos nosso caráter atual. Segundo Kant, nosso caráter é constituído por traços indeléveis de perso­nalidade, ou seja, aquelas marcas profundas que não são tão facilmente apagadas do Espírito. Por isso, o autoco­nhecimento é fundamental à nossa realização como Ser no mundo, a qual não prescinde do respeito pela realização do outro, o que é Caridade.

Mas como se alcançar um tal estado de Espírito a ponto de conseguirmos a elevação suficiente para que se­jamos capazes de apreender conhecimentos sobre fatos de nossas existências passadas? Não é por acaso que o mesmo Espírito Santo Agostinho nos dá essa resposta no Capítulo XXVII de O Evangelho Segundo o Espiritismo, quando no item 23, revela-nos A felicidade que a prece proporciona. Assim, completando a fórmula para o autoconhecimento, nessa dissertação o nobre Espírito nos mostra como pode­mos acessar nossos mais profundos arquivos de memória espiritual: orando!

Vinde, vós que desejais crer. Os Espíritos ce­lestes acorrem a vos anunciar grandes coisas. Deus, meus filhos, abre os seus tesouros, para vos outor­gar todos os benefícios. Homens incrédulos! Se sou­bésseis quão grande bem faz a fé ao coração e como induz a alma ao arrependimento e à prece! A prece! Ah! Como são tocantes as palavras que saem da boca daquele que ora! A prece é o orvalho divino que apla­ca o calor excessivo das paixões. Filha primogênita da fé, ela nos encaminha para a senda que conduz a Deus. Para vós, já não há mistérios; eles se vos des­vendam. Apóstolos do pensamento, é para vós a vida. Vossa alma se desprende da matéria e rola por esses mundos infinitos e etéreos, que os pobres humanos desconhecem.

Sabendo, pelo domínio completo dos ensinos trazidos por Allan Kardec, sermos Espíritos em evolução mediante processo reencarnatório para cumprimento da Lei de Amor, o recolhimento diário sob preces, ou seja, o processo de autoconhecimento, a meditação já praticada pelos filósofos indianos no yoga, e na contemplação da natureza pelos filósofos gregos, nos proporcionará um domínio integral sobre nossos sentimentos, e, consequentemente, de nossos pen­samentos, palavras e ações.

Esta é a mesma prática diária recomendada por San­to Agostinho, que nos permitirá alcançar um estado mais elevado de consciência, um domínio sobre nós suficiente, para que, mesmo nos encontrando ainda no mundo, pos­samos resistir à força do mundo, adquirindo uma fortaleza moral que, finalmente, nos revelará nossa capacidade plena de autodivinização. Este é o conhecimento da Verdade que habita em nós e que nos mostrará nosso elevado valor como Criaturas, o qual nos permitirá realizar a bem-aventurança exaltada pelo Mestre e a justificar o seu testemunho a nos­so respeito: sois deuses e realizareis tudo o que eu fiz!

(Artigo extraído do “Anuário Espírita 2017” – Ide Editora).

Fonte: Centro Paz e Amor

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: AUTOCONHECIMENTO E EVOLUÇÃO ESPIRITUAL NA VISÃO KARDECISTA

SAÚDE MENTAL: A TERAPIA TÂNTRICA COMO FERRAMENTA PARA AJUDAR NA DEPRESSÃO

Neste sábado você vai conhecer na nossa coluna SAÚDE como a Terapêutica Tântrica pode ser uma importante ferramenta no tratamento da Depressão  já que tem a vantagem de não empregar medicamentos e diminuir o risco de recidiva do quadro, uma vez que a pessoa aprende a utilizar-se de alguns recursos para reconhecer e lidar com os problemas relacionados com a depressão.

Depressão

Como a Terapêutica Tântrica pode ajudar?

depressão

Depressão é uma desordem psiquiátrica muito mais frequente do que se imagina. Estudos recentes mostram que 10% a 35% das pessoas apresentam sintomas dessa enfermidade.

Para caracterizar o diagnóstico de depressão, foi criada a tabela descrita abaixo. Nela, cinco ou mais dos sintomas relacionados devem estar presentes para que se caracterize o diagnóstico da depressão. Dentre estes, um é obrigatório: estado deprimido ou falta de motivação para as tarefas diárias, há pelo menos duas semanas.

Critérios para diagnóstico de depressão

(segundo o DSM-IV, Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders, 4ª edição)

  • Estado deprimido: sentir-se desmotivado a maior parte do tempo;
  • Isolamento: dificuldades em se integrar a grupos ou com outros indivíduos;
  • Anedônia: interesse diminuído ou perda de prazer para realizar as atividades de rotina;
  • Sensação de inutilidade ou culpa excessiva;
  • Dificuldade de concentração: habilidade frequentemente diminuída para pensar e concentrar-se;
  • Fadiga ou perda de energia;
  • Distúrbios do sono: insônia ou hipersônia praticamente diárias;
  • Problemas psicomotores: agitação ou retardo psicomotor;
  • Perda ou ganho significativo de peso, na ausência de regime alimentar;
  • Idéias recorrentes de morte ou suicídio.

De acordo com o número de itens respondidos afirmativamente, o estado depressivo pode ser classificado em três grupos:

  • Depressão menor (leve): 2 a 4 sintomas por duas ou mais semanas, incluindo estado deprimido ou anedônia;
  • Distimia (moderada): 3 ou 4 sintomas, incluindo estado deprimido, durante dois anos, no mínimo;
  • Depressão maior (grave): 5 ou mais sintomas por duas semanas ou mais, incluindo estado deprimido ou anedônia.

Os sintomas da depressão interferem drasticamente na qualidade de vida e estão associados a altos custos sociais: perda de dias no trabalho, atendimento médico, medicamentos e suicídio. Pelo menos 60% das pessoas que se suicidam apresentavam sintomas característicos da doença.

Fatores de risco para depressão:

  • Histórico familiar;
  • Problemas na área da Sexualidade;
  • Questões relacionadas à idade;
  • Situações ligadas à pressão social;
  • Episódios anteriores de depressão;
  • Parto recente;
  • Acontecimentos estressantes;
  • Dependência de drogas;
  • Crenças negativas.

O número de casos de depressão entre mulheres é o dobro dos homens. Não se sabe se a diferença é devida a pressões sociais, a diferenças psicológicas ou ambas. A vulnerabilidade feminina é maior no período pós-parto: cerca de 15% das mulheres relatam sintomas de depressão nos seis meses que se seguem ao nascimento de um filho.

A doença é recorrente. Os que já tiveram um episódio de depressão no passado apresentam 50% de risco de repeti-lo. Se já ocorreram dois, a probabilidade de recidiva pode chegar a 90%; e se tiverem sido três episódios, a probabilidade de acontecer o quarto ultrapassa 90%.

Como se sabe, os quadros de depressão podem ser disparados por problemas psicossociais, como a perda de uma pessoa querida, do emprego ou o final de uma relação amorosa. No entanto, até um terço dos casos estão associados a condições médicas.

Diversos medicamentos de uso continuado podem provocar quadros depressivos. Entre eles estão os anti-hipertensivos (para pressão alta), as anfetaminas (incluídas em diversas fórmulas para controlar o apetite), os benzodiazepínicos, as drogas para tratamento de gastrites e úlceras (cimetidina e ranitidina), os contraceptivos orais, cocaína, álcool, anti-inflamatórios e derivados da cortisona.

A Terapêutica Tântrica, aplicada em sessões individuais ou nos Workshops ajudam a controlar casos leves ou moderados de depressão. O Método Deva Nishok, utilizado na Comunna Metamorfose, oferece a vantagem de não empregar medicamentos e diminuir o risco de recidiva do quadro, uma vez que a pessoa aprende a utilizar-se de alguns recursos para reconhecer e lidar com os problemas relacionados com a depressão.

Casos de depressão grave ou severa devem ser direcionados a atendimentos individuais. Não recomendamos os trabalhos em grupo até que a pessoa desenvolva um suporte emocional capaz de sustentar a sua participação nas dinâmicas propostas no trabalho. Não recomendamos a retirada abrupta de medicamentos, em hipótese alguma, sem o devido acompanhamento médico.

Fonte: Centrometamorfose

Continuar lendo SAÚDE MENTAL: A TERAPIA TÂNTRICA COMO FERRAMENTA PARA AJUDAR NA DEPRESSÃO

FÍSICA QUÂNTICA: A ILUSÃO DO ESPAÇO-TEMPO E O CAMPO UNIFICADO DA CONSCIÊNCIA

Neste sábado de quarentena você vai tirar um tempo para aprender um pouco mais sobre mecânica quântica. Entender o que é tempo e espaço e seu significado na visão do observador e da consciência. O tempo é uma questão de percepção. O progresso na física teórica durante a última década levou a uma compreensão mais unificada das leis da natureza, culminando na recente descoberta de teorias de campo completamente unificadas. Nessas teorias, a consciência é vista como um campo, o campo unificado que contém tudo o que existe. Dentro desse campo, o tempo não existiria independentemente da mente que o percebe e o espaço não seria nem físico e nem fundamentalmente real, mas um modo de interpretação e compreensão da realidade, uma parte de algum tipo de software cerebral que molda as percepções em objetos multidimensionais. Assim, as sensações visuais não seriam partes de objetos externos, mas construções televisuais dos mecanismos representativos da percepção. Desta forma, a consciência estaria localizada em sua própria camada externa às dimensões do mundo físico, em um espaço além de todos os espaços-tempos físicos atualmente postulados. Assista ao vídeo completo a seguir e compreenda o universo a partir da teoria quântica!

Fonte:

Continuar lendo FÍSICA QUÂNTICA: A ILUSÃO DO ESPAÇO-TEMPO E O CAMPO UNIFICADO DA CONSCIÊNCIA

DESENVOLVIMENTO PESSOAL: FILOSOFIA DA VIDA SEGUNDO LIEV TOLSTOI

Na nossa coluna DESENVOLVIMENTO PESSOAL desta quarta-feira trago um resumo animado feito por Alisson do SUPERLEITURAS sobre três lições filosóficas de vida do imortal Tolstoi. Liev Nikoláievich Tolstói, mais conhecido como Leo Tolstói, é autor de obras como Anna Karenina, Guerra e Paz, A morte de Ivan Ilich, Ressurreição, Infância e muitos outros. Rivaliza com Dostoiévski como um dos maiores escritores russos. Mas é por muitos considerado um dos maiores escritores e romancistas da humanidade.Não seja medíocre, por Tolstoi. Assista ao vídeo animado, reflita e tire suas conclusões!

Fonte:

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO PESSOAL: FILOSOFIA DA VIDA SEGUNDO LIEV TOLSTOI

AUTOCONHECIMENTO: FAÇA COM QUE ACONTEÇA PARA NÃO SE ARREPENDER DE NÃO TER FEITO

Na nossa coluna AUTOCONHECIMENTO desta terça-feira trago um texto fundamental para o nosso aprendizado diário e o progresso no nosso crescimento evolutivo. Ele fala sobre fazer acontecer, viver o hoje, transformar e transformar-se. Fazer, fazer e fazer, para no final não se arrepender de coisas que não fez. Um texto magnífico que você não pode deixar de ler!

Faça com que aconteça

Mulher com os olhos fechados segurando caneca

Independentemente de crenças, é necessário que abramos nossa mente para enxergar o que está ao nosso redor. Tudo que acontece com a nossa vida contribui para o nosso aprendizado. É preciso que se faça uma análise dos acontecimentos, para dessa forma termos uma compreensão da situação.

Diante de inúmeras coisas boas que podem acontecer, também estamos sujeitos às adversidades que nos são impostas, mas fiquem calmos, pois são nesses momentos de dificuldades que evoluímos. Se não existissem momentos difíceis, como poderíamos nos tornar pessoas melhores?

Se formos capazes de deixar o universo ‘entrar”, iremos nos tornar pessoas mais produtivas e felizes.

Como fazemos isso?

Mulher em um jardim em meio a várias bolhas de sabão

Hudson/Unsplash

° Está na hora de parar de achar que as coisas sempre irão dar errado, aliás, reveja o conceito do que realmente é errado.

° Acredite mais em você, afinal, se você não acreditar em si mesmo, sinto lhe informar, fica difícil que outros acreditem.

° Tenha mais contato com a natureza. Faça uma trilha, vá em uma cachoeira, tire um dia de praia. É revigorante.

° Experimente um novo caminho, abra-se para novas oportunidades. Ao fazer algo novo, milhões de neurônios se partem e muitos outros se formam.

° Fique sozinho, faça um jantar, compre um bom vinho. Coloque uma roupa bonita, confortável e que lhe deixe sexy, ou melhor, ainda mais sexy. Desfrute de sua companhia.

Mulher jantando sozinha em uma mesa com vários alimentos
Pablo Merchan/Unsplash

° Viaje. Conheça outras culturas, outras culinárias, outras crenças. Pratique o “relativismo”.

° Convide-o(a) para sair, porque o máximo que irá ganhar de resposta é um “não”. E, pensando bem, no caso do “sim”, pode se tornar uma noite inesquecível, ouso dizer até mesmo uma vida.

° Jogue fora essas contas velhas, essas cartas de quem foi embora há anos, e que não tem a menor intenção de voltar. Está na hora de se reinventar.

° Ria descontroladamente, uma boa gargalhada, a barriga tem que doer e os olhos lacrimejarem. Experimente.

Mulher rindo de lado olhando para frente
Gabrielle Henderson/Unsplash

° Veja um filme cultural, antigo, com valores. Tudo bem se você não gosta tanto, procure um que mais lhe agrade e que se identifique. O mundo precisa de pessoas interessantes.

° Faça aquela viagem, que você tem adiado porque ele(a) se foi, por conta do trabalho que é demais, ou talvez por medo de ser feliz.

° Aprenda um novo idioma, com calma. É mais simples do que aparenta. Uma palavra por dia, no caminho do curso, faculdade, trabalho. Isso é enriquecedor.

Por fim, recordo-me de um estudo que foi realizado em pessoas idosas nos seus leitos de hospitais no fim da vida, e fizeram a seguinte pergunta:

”Quais foram seus maiores arrependimentos?”

E pasmem: 95% responderam que não se arrependiam de absolutamente nada do que haviam feito, nada. Mas de tudo que deixaram de fazer. Portanto, comece hoje e faça! Entregue-se ao universo e ele acolherá você. Faça o que tiver de ser feito!

Eu sou Grato!

Eu te amo!

Sinto Muito!

Gratidão!

Lucas Direito
Escrito por Lucas Direito

 

Fonte: Eu sem Fronteiras

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: FAÇA COM QUE ACONTEÇA PARA NÃO SE ARREPENDER DE NÃO TER FEITO

DESENVOLVIMENTO PESSOAL: 5 DICAS EMBASADAS CIENTIFICAMENTE DE COMO SER FELIZ

Na nossa coluna DESENVOLVIMENTO PESSOAL desta segunda-feira você vai conhecer um método com 5 dicas cientificamente comprovadas de como ser feliz. Portanto leia com atenção o artigo a seguir e dê um salto quântico na sua vida!

Como ser feliz: 5 dicas embasadas cientificamente

Qual o conceito de felicidade pra você? Será que é realmente possível alcançá-la e mantê-la continuamente? Segundo a ciência, sim. Após profundos estudos no campo da Psicologia Positiva, constatou-se que o seu comportamento e visão de mundo podem definir o processo de como ser feliz.

Você pode cultivá-la, pouco a pouco, por meio de alguns passos que transformarão seu nível de satisfação. Para saber quais são eles e aplicá-los em sua rotina, fizemos este artigo com 5 dicas de como ser feliz, de acordo com a ciência.

O que é o conceito de felicidade para ciência?

Segundo os princípios da área da Psicologia Positiva, mais do que ter momentos bons e de alegria, esse status pode ser mantido de maneira vitalícia, mesmo em meio a desafios e obstáculos. Isso acontece devido a uma mudança de hábitos e do modo de encarar as situações de adversidade.

Lembrando que essas convicções de como ser feliz de verdade são aplicadas para a felicidade autêntica, que é trabalhada não por meio de bens materiais ou de outro indivíduo, mas, sim, dentro de si mesmo, no universo pessoal de cada ser.

O que é a Psicologia Positiva?

Difundida pelo psicólogo norte-americano Martin Seligman em 1990, esse nicho da psicologia propõe trazer uma nova abordagem para a maneira de como conseguir ser feliz e lidar com as emoções e momentos do dia a dia.

Nessa concepção, uma pessoa que mantém pensamentos e atitudes otimistas, mesmo perante as adversidades, se torna mais feliz, realizada e consegue superar os conflitos com mais rapidez e eficiência. O foco central deve ser sempre os pontos benéficos e que proporcionam bem-estar.

5 passos de como ser feliz segundo a Psicologia Positiva

Para que você alcance mais harmonia e qualidade de vida, conheça as ferramentas que permitem ter mais felicidade de acordo com a ciência.

1. Invista em uma vida prazerosa

Aí você se pergunta: como posso ser feliz? O primeiro passo é se permitir experimentar com mais intensidade sentimentos como esperança, alegria, gratidão e paz em todos os âmbitos. Para isso, é necessário criar na rotina, hábitos em que você consiga valorizar essas situações com mais frequência.

Isso pode ser aplicado projetando positivamente suas emoções do passado, presente e futuro. Para o passado, é importante ressignificar situações desconfortáveis e focar em bons momentos, sempre tentando revivê-los.

Para o presente e o futuro, é importante cultivar expectativas boas sobre os acontecimentos e centralizar-se nos prazeres vitalícios, que são mantidos ao longo do tempo, como momentos com a família, por exemplo. Esse é o primeiro passo de como ser feliz na vida.

2. Construa uma boa vida

Qual a sua missão de vida? O segundo conceito para desenvolver a felicidade trata-se exatamente disso. Por isso, desafie-se a vivenciar ocasiões que promovam engajamento, motivação e dedicação.

Desse modo, defina metas e corra atrás de seus objetivos pessoais e profissionais. Em certos momentos, não é fácil superar a zona de conforto, mas se estimule a evoluir e conquistar seus sonhos e realizações.

3. Dê significado à sua vida

Você já parou para pensar que legado deixará? Procure fazer com que suas atitudes contribuam para o seu bem e o de todos ao redor. Procure analisar o que você pode fazer para contribuir para a evolução do outro.

Afinal, quando você desenvolve esse comportamento, promove o seu próprio crescimento e do indivíduo, construindo resultados positivos, que vão lhe impulsionar para uma vida mais feliz e harmoniosa.

4.Desenvolva a gratidão

Você já ouviu falar no poder da gratidão? Essa competência de agradecer pelos acontecimentos e oportunidades que lhe foram concedidos ao longo da vida ajuda você alcançar uma maior qualidade de vida, cultivando a felicidade.

Aplique essa valiosa ferramenta no início e no fim do dia, construindo uma lista com cinco itens pelos quais você é agradecido ao universo e terá uma visão de mundo mais próspera e realizada.

5. Aproveite cada momento do seu dia

Cada situação que você experimenta é única e deve ser valorizada. Por isso, sempre que estiver vivendo um tempo feliz e saudável, permita-se imergir nesse momento, focando nas sensações que você recebe ao realizar a atividade.

Sinta e memorize intensamente as emoções que ele transmite. Além disso, faça uma lista de como você se sentiu diante daquilo. Viver e lembrar-se de boas situações vai projetar você a uma plenitude e felicidade sem igual.

Conheça mais sobre a Psicologia Positiva

Para entender profundamente como ser feliz consigo mesmo e em todas as áreas da vida, aprenda mais com a SBCoaching. Pioneira nesse segmento no Brasil, a Sociedade Brasileira de Coaching apresenta uma formação completa sobre os conceitos científicos dessa metodologia para sua evolução e bem-estar.

Fonte: SBCOACHING

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO PESSOAL: 5 DICAS EMBASADAS CIENTIFICAMENTE DE COMO SER FELIZ

AUTOCONHECIMENTO: QUEM VOCÊ PENSA QUE É?

Nada como um domingão de quarentena pra você se perguntar: Quem eu penso ser que sou? Pois é! Aqui na coluna AUTOCONHECIMENTO você tem a oportunidade de REFLETIR sobre essa questão tão importante com um texto maravilhoso que vai lhe ajudar a expandir a sua mente. Não tenha receio nem perca essa oportunidade!

Quem você acredita ser?

Postado em 21 de julho

Bom dia! Pronto! O nosso planeta conseguiu passar da data-limite, não seremos mais destruídos e agora estamos reintegrados ao Conselho Galáctico. Parabéns!

Mas e agora?

Pessoa meditando em energia

Agora, nos foi dada nova chance de evoluirmos, estamos no final da época da quinta raça humana, a sexta raça, os Cristais já estão nascendo, e eles vêm com toda a amorosidade necessária para a mudança do planeta da nova era.

Mas se vivemos na 3D ou na 5D é escolha individual, já que não estamos falando de espaço físico, de um lugar, e sim de uma frequência.

Somos seres eternos, magníficos, centelhas divinas. Tudo é energia, e portanto com nossa vibração podemos criar tudo! Tudo mesmo, porque somos seres estelares vivendo aqui. E é aqui que precisamos fazer a mudança.

A velha frase, de ser você a mudança que quer ver no mundo… isso vem sendo dito há anos, trazido pelos avatares, para ajudar nossa humanidade a entender a missão.

Aqui falamos em despertar, expansão da consciência, mas estamos fazendo o que com isso?

O que estamos fazendo com toda essa informação e poder adquirido?

Planeta terra em transição

Postando iluminação em redes sociais e cocriando vaga em estacionamento, cada um na sua casa com celular na mão, isolado, enquanto as pessoas se suicidam a cada 30 minutos por desamor e tristeza? Enquanto aí na sua casa ninguém se fala com intimidade emocional verdadeira, porque ninguém olha pra ninguém, e lá no seu trabalho você nem sabe que seu colega perdeu algo muito importante para ele, e na rua onde você anda olhando para o celular tem pessoas deitadas no frio e com fome?

Que expansão de consciência é esta? Pensemos…. Não serão os extraterrestres que pousarão aqui pra fazer, somos nós, que temos corpo desta densidade, que faremos. Nós somos a mudança.

Foi para isso que despertamos!

O cosmo inteiro está a nos ajudar, ondas de luz, pulsos de amor, reforços incríveis para você expandir a consciência nesta época de transição planetária, tudo para você acordar e fazer.

Fazer o quê?! Pequenas coisas no seu dia. Fazer o bem, agir com ética, amar, perdoar, se perdoar e fazer! É isso. Faça!

Feliz Nova Era. Estamos juntos. Somos Um.

Namastê!

Fonte: 

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras
Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: QUEM VOCÊ PENSA QUE É?

ESTUDOS TEOLÓGICOS: UMA DISCUSSÃO SOBRE A EXISTÊNCIA OU NÃO DOS IRMÃOS DE JESUS

A Semana Santa sempre é mais rica em literatura sobre o assunto: Jesus. Por isso estamos editando a coluna ESTUDOS TEOLÓGICOS novamente, com um tema muito polêmico entre cristãos: os irmãos de Jesus! Nesta edição está em discussão as afirmações do livro “Jesus e os manuscritos do Mar Morto” do autor David Donnini, que acredita ter tido Jesus muitos irmãos. Leia o texto completo a seguir e tire suas conclusões!

Os irmãos de Jesus: um mistério bíblico ainda sem solução

Maria deu à luz uma única vez ou teve vários filhos depois de Jesus? Trechos da Bíblia levam pesquisadores a acreditar na segunda hipótese

Os irmãos de Jesus: um mistério bíblico ainda sem solução - Planeta
Jesus faz o Sermão da Montanha, em tela de Carl Bloch (1834-1890): há pistas na Bíblia de que ele tinha irmãos. Crédito: The Museum of National History/Wikimedia
Em várias passagens dos evangelhos há menções diretas ou indiretas a irmãos e irmãs de Jesus, todos filhos de Maria. Ao contar como Jesus nasceu, Lucas diz, no evangelho que leva seu nome, que Maria deu à luz seu filho primogênito. Se Jesus fosse o único filho de Maria, não haveria por que referir-se a ele como o primogênito, isto é, o primeiro entre outros.

“Também no Evangelho de Mateus a palavra primogênito aparece nas antigas versões em latim, mas os tradutores cortaram essa palavra”, diz o historiador florentino David Donnini, autor do livro Jesus e os Manuscritos do Mar Morto. “Estava escrito em Mateus – diz ele: ‘Peperit filium suum primogenitum‘. A última palavra foi suprimida. E na versão em grego se lê, com mais detalhe: ‘E não a conheceu até que deu à luz seu filho primogênito, a quem deu o nome de Jesus’.” A frase refere-se a José, o pouco lembrado pai de Jesus, com quem Maria não teria tido relações sexuais “até que deu à luz seu filho primogênito”. E a família foi numerosa, segundo o especialista em cristianismo antigo Mauro Pesce, da Universidade de Bolonha: quatro irmãos e um número não sabido de irmãs.

Segundo o historiador David Donnini, a palavra primogênito figura nas primeiras versões em latim do Evangelho de Mateus, mas depois os tradutores a cortaram.

Tiago, o chefe da Igreja de Jerusalém após a morte de Jesus, seria outro dos filhos de Maria e José.

Facção antirromana

“Sobre a existência dos irmãos e irmãs de Jesus não faltam menções no Novo Testamento. O mais importante deles chamava-se Giacomo (Tiago), que foi o chefe da Igreja de Jerusalém após a morte de Jesus”, diz o historiador. De acordo com ele e outros estudiosos, Tiago era o líder de uma facção antirromana do cristianismo antigo, até ser assassinado.

O Evangelho de Marcos diz explicitamente: “Chegaram sua mãe e seus irmãos e, tendo ficado do lado de fora, mandaram chamá-lo. Muita gente estava sentada ao redor dele, e lhe disseram: Olha, tua mãe, teus irmãos e tuas irmãs estão lá fora, à tua procura” (Marcos, capítulo 3, versículos 31-32). A mesma passagem é descrita por Lucas (Lc 8, 19-20). E Marcos, em outra passagem (Mc 6, 3), cita os nomes dos quatro irmãos de Jesus e ainda pergunta pelas irmãs: “Não é este o carpinteiro, o filho de Maria, irmão de Tiago, Joset (variação de José), Judas e Simão? E as suas irmãs, não estão aqui entre nós?”

A mesma passagem está em Mateus, com ligeiras diferenças de palavras: “Não é ele o filho do carpinteiro? Sua mãe não se chama Maria e seus irmãos Tiago, José, Simão e Judas? E suas irmãs, não estão todas conosco?” (Mt 13, 55).

Em João também há referência aos irmãos de Jesus: “Aproximava-se a Festa dos Judeus, chamada dos Tabernáculos, e seus irmãos lhe disseram: Parte daqui e vai para a Judeia, para que também os teus discípulos vejam as obras que tu fazes” (Jo 7, 2-3). O trecho é importante porque faz uma clara distinção entre irmãos e discípulos. Irmãos poderiam significar não irmãos de sangue, mas de fé, e o texto descarta essa hipótese.

A menção de Paulo

De todos os textos canônicos do catolicismo, as cartas de Paulo, o grande propagador do cristianismo entre os não hebreus, são consideradas os documentos mais próximos da realidade histórica. Todas foram escritas por ele mesmo, após a morte de Jesus e muitos anos antes das transcrições dos evangelhos. Numa das cartas, ele diz: “Só três anos depois fui a Jerusalém para conhecer Pedro e não vi nenhum dos outros apóstolos, com exceção de Tiago, o irmão do Senhor” (Gal 1, 18-19).

Os evangelistas nunca escreveram seus evangelhos. Todos foram transmitidos por via oral e transcritos dezenas de anos depois por diferentes escribas da Igreja, que lhes deram os nomes que têm como homenagem aos apóstolos, já falecidos. As cartas de Paulo, ao contrário, não passaram por transcrições ou traduções de terceiros e foram preservadas tal qual o apóstolo as escreveu. Nelas, em nenhum momento Paulo fala em virgindade de Maria ou que Jesus fosse seu único filho. Na verdade, de Maria não cita nem mesmo o nome. Sobre o nascimento de Jesus, a única coisa que diz é que “nasceu de uma mulher, segundo a Lei”, referindo-se à lei dos hebreus.

O culto a Maria é posterior. Ela só foi declarada virgem no século 4 d.C., quando o patriarca Cirilo fez valer sua tese de que Maria era mãe de Deus, o Deus Jesus, e não do homem Jesus – tornando, assim, possível (ao menos no plano teológico) sua virgindade carnal. No entanto, a ideia de que Jesus era Deus é estranha aos evangelhos, pois o próprio Jesus refere-se inúmeras vezes ao “Pai que está no céu”, inclusive quando, na cruz, pronuncia a célebre frase: “Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?” (Mt 27, 46; Mc 15, 34) – cujo real significado permanece um grande mistério.

Sucessão familiar

As incongruências provam como era importante para a Igreja demonstrar a virgindade de Maria, 400 anos depois do nascimento de Jesus. E o porquê disso é também um mistério. A questão não existia na época em que Maria era viva. Aparentemente, havia coisas mais importantes a tratar. Havia perseguições, a Palestina vivia convulsionada. Quando Jesus morre, quem será seu sucessor? Jesus havia feito uma multidão de seguidores e eles precisavam de um chefe. Seria Pedro? João? Ou Maria Madalena? E Maria, a mãe, seria ouvida sobre essa questão? E José, o pai?

A sucessão de Jesus seria um problema sério se ele fosse o único filho de Maria. Felizmente, para o cristianismo, não era. O escolhido foi Tiago – o que pode parecer estranho, porque Jesus diz no Evangelho de Mateus (Mt 16, 18) que seu eleito para construir sua Igreja era Pedro. Mas Tiago foi escolhido porque era irmão de Jesus, “seguindo uma regra semelhante à do califado muçulmano xiita, em que o sucessor deve ser sempre um membro da família, diferentemente da regra sunita, em que o sucessor é eleito por seus seguidores”, explica o historiador Mauro Pesce.

Mas Tiago, além de irmão, tinha méritos. De acordo com o historiador Robert Eisenman, da California State University e autor de Tiago, o Irmão de Jesus, ele era o chefe de um grupo de cristãos que não aceitavam a dominação romana da Palestina, pregavam que o reino de Deus estava próximo – seria antirromano e neste mundo – e defendiam a pureza da tradição hebraica (eram, por isso mesmo, chamados de integristas). Não havia unanimidade entre os judeus sobre a dominação romana e toda a região vivia, já naquela época, em pé de guerra.

Sobrinhos de Jesus

O irmão de Jesus foi chefe da Igreja até o ano 61 d.C., quando irromperam violentas revoltas na Palestina e ele foi apedrejado até a morte, a mando de judeus colaboracionistas que o acusaram de estar por trás das rebeliões. Em 70 d.C., as tropas de ocupação romanas atearam fogo ao Templo de Jerusalém, destruindo-o, fato que é atribuído nos evangelhos apócrifos do Mar Morto à punição divina pelo assassinato de Tiago.

Outro irmão de Jesus, Judas, também teria participado dos movimentos de libertação. Seus filhos foram presos como subversivos em 90 d.C., durante as perseguições movidas pelo imperador romano Domiciano. O fato é citado por Eusébio de Cesareia – historiador, teólogo e bispo da Igreja do século 4 -, lembrando que os presos eram sobrinhos de Jesus e membros da estirpe real de Israel.

A Igreja Católica justifica a menção a irmãos e irmãs de Jesus nas escrituras como um mal-entendido semântico. Seriam primos dele, filhos de uma irmã de Maria também chamada Maria, dita “de Cleofas”. De acordo com essa explicação, a confusão vem do fato de que em aramaico se emprega a mesma palavra para irmão e primo. “Mas essa ideia não se sustenta”, afirma David Donnini. “Os evangelhos não foram escritos originariamente em aramaico, mas em grego, e o termo utilizado é adelphos, que significa inequivocamente irmão, e não primo.”

Outro historiador, Daniel Maguerat, da Universidade de Bolonha, foi tirar a prova: examinou os textos dos evangelhos na língua original e só descobriu um único caso em que o termo irmão podia estar sendo usado para designar primo. Em todos os outros, era irmão mesmo.

Fonte: Revista Planeta

Continuar lendo ESTUDOS TEOLÓGICOS: UMA DISCUSSÃO SOBRE A EXISTÊNCIA OU NÃO DOS IRMÃOS DE JESUS

REFLEXÃO: QUANDO TUDO DÁ ERRADO APENAS RELAXE E PONHA AS IDÉIAS EM ORDEM

Tudo passa!

Sim. Tudo passa e por isso mesmo não torne os momentos difíceis mais longos do que o necessário. Relaxe, respire fundo, feche os olhos, fique calmo durante alguns minutos, deixe a mente se organizar tranquilamente e comece tudo de novo. O texto a seguir reflete sobre “Quando tudo dá errado”. Leia-o saiba o que fazer e como se comportar!

Quando tudo nos parece dar errado... Renato Russo

Quando tudo dá errado

O que se faz naquele dia em que tudo parece dar errado?

Há quem diga: Levantei com o pé esquerdo.

Entende-se que quem assim fala, acredita que um pé é mais valioso do que outro.

Esquece-se de que ambos os pés são preciosos, pois que a base sobre a qual recai o peso do corpo, sustentado pelas pernas.

De toda forma, nesse dia em que tudo deve dar errado, porque começou errado, o que fazer?

Primeiro: repelir a idéia de uma perseguição de Deus aos Seus filhos.

As coisas não dão errado porque Deus quer.

Dão errado porque nós, os Seus filhos, agimos errado.

Vejamos. Você levantou pela manhã atrasado? De quem é a culpa?

Não é do despertador, que não soou o alarme, ou soou mais tarde.

A questão é sua, porque quem programa as funções do aparelho é você.

Portanto, não há porque se zangar. O que acontece, em seguida, para o melhor ou para o pior, é sua decisão.

Você pode levantar de um pulo, pôr-se em pé, sair às tontas do quarto e… se bater na porta, em um móvel.

Pensasse que nada traria de volta os minutos passados, levantaria com calma e faria tudo com mais vagar.

Quando você está com pressa e tenta fazer várias coisas ao mesmo tempo, tem muita probabilidade de algo desagradável acontecer.

O leite transborda, sujando o fogão, você se corta ao fazer a barba, o botão da camisa cai, pela violência que você usa, tentando abotoá-lo.

Enfim, a lista é quase interminável. E a culpa, com certeza, não é de Deus.

Faça tudo com calma. O carro não dá partida?

Verifique o porquê e resolva, se possível, sem se estressar.

Perdeu o horário do ônibus?

Lembre que a sua ansiedade ou a sua irritação não fará o próximo se adiantar. Espere.

Se preciso, avise seu superior, sua chefia, seu cliente, do atraso.

Se perderá uma aula, uma prova, já perdeu. De que adianta gritar, se zangar? Nada trará de volta os minutos perdidos.

A palavra já diz: perdidos.

O trânsito está congestionado? Não faça tolices, não viole as regras do bom motorista.

Tenha sempre à mão um livro, uma revista e aproveite o tempo.

A chuva o surpreendeu no caminho? Aguarde um pouco. Tudo passa. A chuva também passa.

Aguardar um pouco não lhe deve causar maior preocupação.

Enfim, em tudo seja responsável e pense que em suas mãos está permitir que tudo ande nos eixos, ou não ande.

Tudo se resolva, a pouco e pouco, ou não.

Por fim, pense: não vale a pena perder minutos preciosos da vida por estresse, irritação ou impaciência.

Deus quer a sua felicidade. Colabore com Ele nesta conquista.

* * *

Tudo no Universo traduz harmonia, precisão. Os planetas obedecem às suas trajetórias e cada qual se enquadra, na linha do dever que lhe é própria.

Os astros giram, as estrelas lançam sua luz ao espaço. Tudo obedece ao Grande Pai de todos nós.

Não sejamos diferentes. Harmonizemo-nos.

Colaboremos com nossa própria felicidade.

E pensemos a cada dia: Hoje tudo vai dar certo. Perfeitamente certo.

Eu farei o possível para tudo acontecer acertadamente.

Redação do Momento Espírita. Disponível no Cd Momento Espírita, v. 13, ed. Fep.

Continuar lendo REFLEXÃO: QUANDO TUDO DÁ ERRADO APENAS RELAXE E PONHA AS IDÉIAS EM ORDEM

FÍSICA QUÂNTICA: A PERSPECTIVA QUÂNTICA SOBRE A MATEMÁTICA

Nesta terça-feira o destaque da nossa coluna FÍSICA QUÂNTICA é a matemática sob o olhar da soma quântica. Um texto que tenta alinhar a matemática sob o prisma da soma quântica para que o cidadão médio entenda o mundo quântico. Leia o texto completo a seguir e aumente o seu conhecimento quântico!

Soma quântica, um novo olhar sobre a matemática. – Leveconsciencia

Soma quântica, um novo olhar sobre a matemática.

Embora para a maioria seja vista como uma coisa muito simples,  a operação de soma é uma das mais incompreendidas pelo ser humano segundo a matemática de Pitágoras.

Segundo Lavoiser na natureza nada se perde e nada se cria, o que significa que toda coisa nova é um processo que agrega algo sem desaparecer com o que existia. Sob este ponto de vista,  a transformação é uma nova dimensão que se soma a que já existe e a atuação conjunta destas duas realidades se apresenta em uma nova forma, como se fossem ondas sobrepostas.

Então, a velha formula de 1+1 é 2 está incompleta por passar a ideia da eliminação dos elementos anteriormente existentes para o surgimento de um novo.

Do ponto de vista da natureza humana, temos duas forças dentro de nós disputando espaço de nossa consciência. A natureza da analise(1), que busca separar e compreender e a natureza da síntese(2), que busca simplificar, unir e sentir.

Hemisférios-cerebrais.jpg

O número 1 é a representação da individualidade que expressa que cada individuo é único no universo, e por mais que haja alguém ou alguma coisa semelhante, jamais será exatamente igual, pois a natureza não se repete.

Assim, quando temos duas pessoas trabalhando juntas, cada uma mantêm suas características individuais, mas surge ao mesmo tempo uma dualidade que reúne estas características em perfeita colaboração, formando assim uma nova energia que pode ser a soma das duas energias individuais se houver perfeita harmonia entre eles.

Por exemplo,quando um casal se une, juntos formam uma dualidade, mas não deixam de manter suas individualidades.

Essa perspectiva faz toda diferença no estudo da Numerologia e seus significados psicológicos para o ser humano.

O numero 3 nada mais é do que um outro elemento trabalhando junto com esta dupla de parceiros.  Pode ser por exemplo a nossa própria consciência utilizando ao mesmo tempo suas duas metades, a racional e a emocional. Se a consciência se mantiver acesa e observadora, poderá ter insights criativos a partir deste trabalho conjunto e criar assim uma terceira via que resolveria o impasse gerado pelo confronto razão-emoção.

Por isso o numero 3 representa a Criatividade, beleza, alegria, espontaneidade e o inesperado.

E assim se formam simbolicamente os demais números, pela união do observador com a coisa observada sem perder as dimensões anteriores e cada vez acrescentando uma nova onda de percepção.

O número 41 por exemplo, no método sintético seria apenas um numero 5 (4+1) que representa a mudança. Mas sob o ponto de vista integral ou quântico, temos a influencia do 4  que representa a estabilidade, atuando sobre o 1 que representa a individualidade ou iniciativa,  gerando movimento e mudança.

Mas esta mudança é de certa forma cadenciada porque a força estabilizadora do 4  contem em parte a força propulsora do 1.  Todas as forças estariam presentes e atuando simultaneamente gerando uma nova resultante.

Já o inverso, o número 14, que soma 1+4 teria uma sutil diferença porque neste caso estamos dizendo que a energia básica ou primária é a iniciativa (1) atuando sobre algo estático (4) produzindo uma especie diferente de movimento em forma de solavancos, uma vez que quanto mais resistência é oferecida, maior a energia ampliada pela iniciativa e a vontade, resultando em uma ruptura ou mudança brusca de posição até voltar a estabilidade novamente.

Na numerologia, encontramos os números da Alma somando as vogais e a Personalidade é a resultante das consoantes.  A missão é a soma da Alma com a Personalidade.

Mas vejam, A alma continua a existir, agora vivenciando uma nova personalidade, cuja resultante é um novo trabalho e uma nova experiencia que chamamos de missão.

Isso vale para todos os números e para todas as formas de energia que o Universo manifesta através da diversidade.

Crescei e multiplicai-vos!

Em outras palavras somai ao que já sois,  novas experiencias e novas compreensões, transformando sua própria natureza sem nunca perder sua essência…

A Unidade na diversidade.

Fonte:

Continuar lendo FÍSICA QUÂNTICA: A PERSPECTIVA QUÂNTICA SOBRE A MATEMÁTICA

DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: MANTER-SE CONSCIENTE EM FACE A ADVERSIDADE

O destaque da nossa coluna DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL deste domingo vem do renomado autor Eckhart Tolle, com uma reflexão sobre o momento de adversidade que estamos vivendo com a pandemia do coronavírus e o que podemos aprender num momento propício para a interiorização pessoal e a expansão da consciência. Leia esse formidável texto e tire suas conclusões!

Cantinho de Francisco de Assis: Eckhart Tolle sobre o coronavirus ...

CORONAVÍRUS E OS TEMPOS QUE VIVEMOS

sexta-feira, 3 de abril de 2020

Por Eckhart Tolle

Você inevitavelmente encontrará adversidades na vida, seja no nível pessoal ou – como estamos experimentando agora – no nível coletivo. Se você não se aprofundou o suficiente, se não encontrou nada além da mente pensante conceitual, então a adversidade, qualquer que seja (neste caso, sabemos o que é), irá devastá-lo. E mesmo se você não adoecer ou contrair o vírus, o medo o consumirá, como está consumindo milhões de humanos atualmente.Se você soubesse quem/aquilo que você é, saberia que não há nada a temer. Somente se você não conhece o seu ser, o medo surge. Torne-se consciente do seu ser, não o eu conceitual, não a sua história pessoal, mas tome consciência de si mesmo como presença consciente. Pensar não o ajuda. Pensar é um obstáculo. Portanto, vá mais fundo do que o pensamento e fique completamente desperto e presente, sem atividade mental.

Esse é o começo da realização de sua essência eterna. É uma dimensão mais profunda da consciência, mais do que aquela com a qual você normalmente se identifica. Encontre essa base inabalável que está profundamente dentro de você, dentro de todos.

A adversidade é uma oportunidade maravilhosa, porque força você a ir mais fundo. A vida se torna quase insuportável quando você vive apenas na superfície das percepções sensoriais e na sua mente conceitual, e então você ouve as notícias e lê todo tipo de coisa, e todos estão num estado de medo – devido a uma casa construída na areia.

E este é um convite para despertar para quem você é, porque se não o fizer, sofrerá desnecessariamente. 

Milhões estão num estado de ansiedade. Mas use isso como uma chance de despertar. É uma oportunidade de chegar a essa realização de que você é muito mais profundo do que conhecia antes. Você deve prestar mais atenção à sua própria consciência do que aos noticiários ou a seja lá o que for que você ouça e assista.

Use este tempo precioso, faz parte do despertar da humanidade. Os seres humanos não despertam na sua zona de conforto, eles despertam quando são retirados de sua zona de conforto, quando não aguentam mais o sofrimento ou a infelicidade.

Sinta a vitalidade, tome consciência daquela presença que é inseparável de quem você é. Essa é uma realização incrível! Há mais sobre você do que a pessoa! Essa presença é mais profunda que a pessoa. Você precisa da adversidade para encontrá-la ou aprofundar a realização.

Há um ditado que diz: ‘Quando o ego chora pelo que perdeu, o espírito se alegra com o que encontrou.’

O que parece ruim e muito negativo na superfície, como um obstáculo ao bem-estar da humanidade do ponto de vista convencional, tem uma função essencial. Portanto, este é um momento de grandes oportunidades. Use-o. Não o desperdice. Não se perca na mente. Não se perca no medo. Esteja enraizado nesta rocha que é a sua identidade essencial.

~ Eckhart Tolle

Compartilhe com Ética mantendo todos os créditos
Formatação – DE CORAÇÃO A CORAÇÃO
https://www.decoracaoacoracao.blog.br/
https://lecocq.wordpress.com
Instagram – @blogdecoracaoacoracao
Informações e Agendamentos para Mesa Quântica Estelar e Frequência de Cura Arco Iris – lecocqmuller@gmail.com
https://www.facebook.com/Eckhart-Tolle-em-portugu%C3%AAs-260587007451687/

LUZ!
STELA

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: MANTER-SE CONSCIENTE EM FACE A ADVERSIDADE

ENTREVISTA: O SOCIÓLOGO FRANCÊS ALAIN TOURAINE ALERTA QUE CHOQUE ECONÔMICO DO CORONAVÍRUS PODE PRODUZIR REAÇÕES FASCISTAS

 

Alain Touraine: “Choque econômico do coronavírus pode produzir reações fascistas”

O sociólogo francês é um dos últimos sobreviventes de uma geração que marcou o pensamento ocidental. Ele diz que agora sente um grande vazio

O sociólogo francês Alain Touraine em Paris em 2015.O sociólogo francês Alain Touraine em Paris em 2015.STEPHANE GRANGIER/CORBIS/GETTY IMAGES / CORBIS VIA GETTY IMAGES

Alain Touraine (Hermanville-sur-Mer, 1925) é um dos últimos sobreviventes de uma geração brilhante que marcou as ciências sociais e o pensamento ocidental desde meados do século XX até o início do XXI. Como sociólogo, seu campo de estudos abrangeu desde as fábricas que no pós-guerra elevaram o país à sociedade pós-industrial até os movimentos sociais e a crise da modernidade. Com suas intervenções no debate público —na França, mas também em outros países europeus, como a Espanha, e na América Latina—, Touraine se tornou uma referência do que em seu país chamam de segunda esquerda —de caráter social-democrata e claramente antitotalitária. O sociólogo conversou com o Ideias por telefone de sua quarentena em Paris.

PERGUNTA. Estamos em guerra, dizem Donald Trump, Emmanuel Macron e Pedro Sánchez. É correto?

RESPOSTA. Tecnicamente, quem enfrenta a guerra é um exército. Que invade o território do país B. São necessários pelo menos dois agentes e ocorre entre humanos. Aqui, em vez disso, o que vemos é o humano contra o não humano. Não critico o uso da palavra guerra, mas seria uma guerra sem combatentes. Não há estrategista: o vírus não é um chefe de Governo. E, do lado humano, acho que vivemos em um mundo sem atores.

P. Sem atores?

R. Nunca tinha visto um presidente dos Estados Unidos tão estranho como Donald Trump, tão pouco presidencial, um personagem tão fora das normas e fora de seu papel. E não é por acaso: os Estados Unidos abandonaram o papel de líder mundial. Hoje não já há nada. E na Europa, se você olhar para os países mais poderosos, ninguém responde. Não há ninguém no topo.

P. E abaixo?

R. Não existe um movimento populista, o que há é um colapso do que, na sociedade industrial, criava um sentido: o movimento operário. Em outras palavras, hoje não há atores sociais nem políticos, nem mundiais nem nacionais nem de classe. Então o que acontece é o oposto de uma guerra, com uma máquina biológica de um lado e, do outro, pessoas e grupos sem ideias, sem direção, sem programa, sem estratégia, sem linguagem. É o silêncio.

P. Recorda-se de algum momento semelhante em sua vida?

R. Talvez o mesmo sentimento existisse durante a crise de 1929, eu nasci um pouco antes: tudo desaparecia e não havia ninguém, nem à esquerda nem nos Governos. Mas é verdade que o vazio foi rapidamente preenchido pelo senhor Hitler. O que mais me impressiona agora, como sociólogo e historiador do presente, é que fazia muito tempo que eu não sentia esse vazio. Há uma ausência de atores, de sentido, de ideias, até mesmo de interesse: a única preferência do vírus é pelos velhos. Também não há remédio nem vacina. Não temos armas, estamos com as mãos nuas, estamos encerrados sozinhos e isolados, abandonados. Não se deve estar em contato e é preciso ficar trancado em casa. Isto não é a guerra!

P. O senhor tinha 14 anos em 1940, no início da verdadeira guerra, a Segunda Guerra Mundial. Isto o faz recordar daquele momento?

R. Não. Naquela época, para um garoto francês da minha idade, não havia nada mais banal do que uma guerra franco-alemã. Aquilo já fora jogado várias vezes. Mas, depois, a ocupação, sim, marcou toda a minha juventude. Agora é outra coisa: estamos no vazio, reduzidos ao nada. Não falamos, não devemos nos movimentar nem compreender.

P. Como chegamos aqui?

R. Vivemos dois bons séculos na sociedade industrial, em um mundo dominado pelo Ocidente por cerca de 500 anos. Hoje acreditamos, e foi o caso nos últimos 50 anos, que vivíamos em um mundo americano. Agora talvez viveremos em um mundo chinês, mas também não tenho certeza. Os Estados Unidos estão afundando e a China está em uma situação contraditória, que não pode durar eternamente: quer praticar o totalitarismo maoísta para gerenciar o sistema capitalista mundial. Nós nos encontramos em lugar nenhum, em uma transição brutal que não foi preparada nem planejada.

P. O senhor fala do momento de hoje, em confinamento total, ou do nosso tempo em geral?

R. Ambos. Mas eu gostaria de dar o ponto de vista de alguém trancado. Hoje mesmo não estou em lugar nenhum, pois não tenho o direito de sair à rua.

P. Esta situação o deixa angustiado?

R. Não, porque minha vida consiste em estar em casa trabalhando. Eu me sinto, de alguma forma, protegido nas mesmas condições de todos os dias.

P. Onde está a Europa?

R. O senhor ouviu muitas mensagens europeias nos últimos dias? Eu, não. Sou muito europeísta, provavelmente demais. A saída do Reino Unido não é pouca coisa. A ascensão de iliberais como Matteo Salvini na Itália, também não. Esta epidemia ocorre em um período em que não sabemos nem como nem por quê. É muito cedo para saber o que fazer financeiramente, e politicamente não nos pedem outra coisa a não ser ficar trancados em casa. Estamos no não sentido, e acho que muita gente ficará louca pela ausência de sentido.

P. Haverá um retorno do nacionalismo e do populismo?

R. Mas isso já estava aqui. Existem agora duas decisões fundamentais para a Europa. Primeiro, a libertação por meio das mulheres. Ou seja, a derrubada da razão no centro da personalidade e a recomposição dos afetos em torno da razão e da comunicação, uma sociedade do care [em inglês, cuidados]. E segundo, a recepção dos imigrantes, que considero um problema de peso. Nossos países europeus se definem hoje por sua atitude em relação aos imigrantes.

P. O vírus não muda tudo? As consequências econômicas, novos costumes sociais com mais distância, outras prioridades…

R. Acho que não. Haverá outras catástrofes. Eu ficaria muito surpreso se nos próximos dez anos não houver catástrofes ecológicas importantes, e os últimos dez anos foram perdidos. Atenção, as epidemias não são tudo. E acho que estamos entrando em um novo tipo de sociedade: uma sociedade de serviços, como diziam os economistas, mas de serviços entre humanos. Esta crise vai elevar a categoria dos cuidadores: não podem continuar sendo mal pagos. Ao mesmo tempo, com essas crises há possibilidades de que um choque econômico produza reações que chamo de tipo fascista. Mas não gostaria de falar muito sobre o futuro, prefiro me concentrar no presente.

P. Hoje o vírus nos governa.

R. Não o vírus, e sim nossa impotência para combatê-lo, mas acabará sendo encontrada uma vacina.

Fonte: EL PAÍS

Continuar lendo ENTREVISTA: O SOCIÓLOGO FRANCÊS ALAIN TOURAINE ALERTA QUE CHOQUE ECONÔMICO DO CORONAVÍRUS PODE PRODUZIR REAÇÕES FASCISTAS

DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: A PRÁTICA DA MEDITAÇÃO COMO UM MÉTODO PARA A PREVENÇÃO DE DOENÇAS E BEM ESTAR DA POPULAÇÃO

DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: A PRÁTICA DA MEDITAÇÃO COMO UM MÉTODO PARA A PREVENÇÃO DE DOENÇAS E BEM ESTAR DA POPULAÇÃO
women meditating pastel on high mountain in sunset background

A Prática da Meditação como um método para a prevenção de doenças, melhoria na qualidade de vida e bem estar da população é o destaque da nossa coluna DESENVOLVIMENTO PESSOAL desta quarta-feira.Leia o texto completo a seguir e conheça um pouco mais sobre as benesses que a prática da meditação pode trazer para sua vida!

Medicina Integrativa e a Prática de Meditar

Pessoa sentada com as pernas cruzadas em uma montanha durante o nascer do sol.

23 de Janeiro – Dia Internacional da Medicina Integrativa

Por que praticar Meditação?
A prática de meditação é reconhecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS), como um método para a prevenção de doenças, melhoria da qualidade de vida, saúde e bem-estar da população.

Importante ressaltar que o Ministério da Saúde, conforme a portaria 145, de 11 de janeiro de 2017, incluiu a Meditação no rol de terapias complementares disponíveis pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Homem sentado com as pernas cruzadas em uma pedra no topo de uma montanha. Ele tem uma mochila nas costas, durante o pôr do sol.

Meditar é um processo continuo de autocuidado e autoacolhimento, em que a pessoa fortalece seus valores pessoais, desacelera a criação de pensamentos, respira com atenção, relaxa o corpo, a mente e as emoções, sentindo e vivendo a vida com maior foco, concentração e saúde.

É uma oportunidade de ter as rédeas de sua vida em suas mãos, encontrando a paz interior para realizar suas atividades pessoais e profissionais com maior leveza e resultados.

Você também pode gostar

Algumas dicas para inspirar você a começar ou renovar a prática de meditar:

1. Durante o dia, pare algumas vezes o que estiver fazendo, leve sua atenção ao ato de inspirar e expirar, usando a contagem: inspirar em 4 segundos, reter o ar em 4 segundos e expirar em 8 segundos, repita a sequência 4 vezes.

2. Caminhe todos os dias, durante 15 minutos, prestando atenção aos seus passos e ritmo respiratório, essa prática é uma forma de atenção plena e ajuda a liberar a criatividade.

3. Antes de dormir, desconecte sua atenção de aparelhos eletrônicos, escolha um local acolhedor, sente-se com a coluna ereta, faça a sequência respiratória com contagem, caminhe em direção ao seu coração, sente-se no centro dele, imagine uma luz dourada banhando você de energia amorosa, acolhedora e pacífica, todas as suas células, órgãos são preenchidos, você relaxa, descansa e se prepara para uma excelente noite de sono.

Silhueta de mulher de costas, sentada com as pernas cruzadas, durante o pôr do sol.

4. Escolha meditações guiadas, no You Tube, e ouça antes de dormir, enquanto dirige, usando transporte público.

Praticar meditação é um ato de amor, comece devagar e aos poucos aumente o tempo de experiência, poderá sentir o quanto te fará bem.

Anna Maria Oliveira
Escrito por Anna Maria Oliveira
Continuar lendo DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: A PRÁTICA DA MEDITAÇÃO COMO UM MÉTODO PARA A PREVENÇÃO DE DOENÇAS E BEM ESTAR DA POPULAÇÃO

REFLEXÃO: O CORONAVÍRUS ANTECIPOU O GRANDE EVENTO A CUSTA DE MUITAS VIDAS

O evento o qual a pergunta que intitula o texto a seguir é ‘o despertar coletivo da consciência’ que, por causa do evento coronavírus foi antecipado ou, numa linguagem mais rasa, pegou o atalho. Você pode perguntar: isso é bom ou ruim? É claro que é bom! Mas infelizmente foi preciso um vírus pra matar milhares de pessoas para esse atalho acontecer. Então leia o texto completo a seguir e tire suas conclusões!

O Vírus e o Despertar Coletivo | Vibrando Alto - YouTube

O Evento já está começando?

Mensagem de 25 de Março de 2020

É totalmente irracional. Doenças graves e morte estão ocorrendo em todo o mundo; as pessoas estão com medo e desespero. Brigas políticas estão piores do que nunca. E ainda … e ainda … se você se sintonizar, poderá tomar consciência de …

  • um sentimento de profunda alegria e emoção borbulhando dentro de você
  • uma sensação de profunda paz interior
  • um conhecimento de que tudo está realmente bem, apesar do que possa parecer atualmente.

Você sente isso?

Há uma sensação de pausa nos éteres ao nosso redor … uma parada e um descanso.

Como se o proverbial hamster que estivesse rodando no volante por séculos tivesse parado subitamente – e agora é libertado, encontrando-se em um campo de sol dourado e flores silvestres. Há uma incrível leveza no ar.

Como isso pode ser possível? Tudo parece tão irracional, dadas as circunstâncias; e, no entanto, muitos de nós estão sentindo isso. Algo profundamente mágico parece estar acontecendo.

Surpreendentemente coisas positivas estão acontecendo

Um fator que provavelmente está contribuindo para essa experiência é que agora estamos gastando mais tempo em casa; somos menos apressados, menos distraídos por eventos e responsabilidades exteriores. Pode parecer que todas as preocupações e estresse foram de alguma forma suspensos temporariamente. Ao interromper toda a atividade usual em nossas vidas, há mais tempo para relaxar e mergulhar em uma experiência mais profunda da realidade, no momento.

É especialmente fácil perceber isso na natureza. Você já reparou como tudo ao ar livre parece mais vívido e vibrante?

Na verdade, é: existem sinais de que a Natureza está se revivendo com incrível rapidez, agora que os humanos em tantos lugares se isolaram em casa. Golfinhos e cisnes estão retornando aos canais de Veneza; os pássaros estão voltando e o céu azul está aparecendo em lugares que não os veem há décadas. Chemtrails parecem estar desaparecendo em todos os lugares.

A crise também incentivou as pessoas em todo o mundo a se reunir por telefone e internet para se apoiarem. E para ajudar os outros em perigo ou medo. O melhor da humanidade está florescendo em muitos níveis diferentes; parece que as pessoas estão acordando de maneiras que provavelmente não poderiam ter, se uma enorme crise global não tivesse ocorrido.

Além disso, se você faz parte da comunidade de “divulgação”, está ouvindo notícias alternativas sobre o que está acontecendo nos bastidores do mundo – e isso também é motivo de comemoração. É muito provável que as “prisões em massa” dos números do Deep State finalmente ocorram no futuro próximo, juntamente com um possível jubileu de redefinição da moeda global e dívida.

Mas há algo mais?

Portanto, todos esses eventos externos provavelmente estão criando um sentimento maior de alegria e entusiasmo para muitos de nós. Mas acredito que há algo além de todos esses eventos externos e manifestações de mudança positiva que está criando o que estamos experimentando. Existe uma energia ainda mais sutil que podemos sintonizar, abaixo das causas externas óbvias de amor e alegria.

É uma energia de luz de maior dimensão que subitamente flui para a Terra com mais força do que nunca, ajudando as pessoas a acordar espiritual e com coração. É uma energia clara, suave e gentil de celebração alegre que eleva e expande a mente e o coração.

Quando você se sintoniza com essa energia, é como se aterrissasse em um espaço fora do tempo, um espaço no qual você pode simplesmente SER. Há uma sensação de expansão silenciosa em um espaço atemporal.

Você se encontra em um mundo que é de alguma forma mais profundamente silencioso em um nível que você nunca tinha plena consciência antes. De fato, é quase como se algum mecanismo global de controle energético que constantemente nos pressionava emocionalmente tivesse sido desligado pela primeira vez na história. De alguma forma, é mais fácil permanecer positivo do que antes, mais fácil permanecer conectado à Fonte.

Este evento está acontecendo?

Hummm … tudo isso parece muito com descrições da Quinta Dimensão. Poderia ser este um sinal óbvio de que estamos agora, finalmente, nos aproximando do tão esperado “Evento” – a mudança transformacional monumental da Terra para a Quinta Dimensão? Estamos tendo uma pequena amostra disso neste momento?

Eu já expressei em posts e livros anteriores que o Evento provavelmente seria um processo gradual e abrupto que ocorreria em um momento, causado pelo que foi chamado de “flash solar” do sol. Isso ainda parece preciso, e que o que estamos experimentando agora são ondas de luz cada vez mais poderosas, projetadas para nos preparar gradualmente para a experiência final, quando tudo na Terra será transformado.

Se você está experimentando as energias que estou descrevendo aqui, mesmo que de vez em quando, provavelmente pode ver que estamos recebendo transmissões iniciais da graça que em algum momento estaremos experimentando no futuro próximo. Estamos sendo preparados energicamente para absorver as frequências astronomicamente mais altas quando elas chegarem, com maior conforto e facilidade.

Portanto, reserve um tempo para sintonizar essas energias extraordinárias e apreciá-las, se puder! Permita-se ser elevado à frequência de alegria e amor que eles oferecem e cavalgar pelas ondas com a alegria natural que emerge das profundezas do seu ser. Essas ondas de luz estão aqui para nos oferecer isso.

Tempos de transição

E se, às vezes, você ainda se sentir puxado para uma espiral descendente de desespero e medo sobre o estado do mundo, não se preocupe.

Lembre-se de que todas as profecias sobre esses “tempos de transição” que antecederam a época do Evento previram o caos total, a interrupção e o colapso de estruturas globais que ocorreriam a fim de abrir caminho para novas estruturas humanas nascerem em um novo mundo. Esses eventos são assustadores para sobreviver, mas serão libertadores.

As profecias também indicaram que todo ser humano estaria experimentando o mesmo tipo de caos e perturbações em suas vidas pessoais.

Se você está profundamente envolvido no processo de enfrentar seus próprios desafios pessoais durante esse período, saiba que essa é uma experiência esperada, não importa o quanto você esteja acordado. Saiba que você está no caminho certo no seu processo de ascensão. É um momento de limpeza para muitos de nós: tudo o que não pode ir conosco para a Quinta Dimensão deve ser encarado, aceito e equilibrado, para que possa ser liberado.

As ondas de luz de alta frequência chegando estão trazendo essas questões para serem curadas e liberadas; mas eles também carregam profundo amor e alegria para tornar a cura mais rápida e fácil. Sintonize-os e você verá: agora é muito mais fácil do que nunca abandonar velhos padrões e traumas e experimentar cura e alívio. Não há mais necessidade de processos de cura prolongados e prolongados.

Também preste atenção aos seus sonhos. Eles são mais vívidos do que o habitual? São realmente experiências extracorpóreas? Talvez, como muitos trabalhadores da luz, você esteja extremamente ocupado do outro lado, trazendo luz e compreensão às pessoas de todo o mundo no estado de sono.

Esteja ciente também das habilidades intuitivas que também podem estar ativando durante esses períodos. Assista as sincronicidades acontecendo. Permita que realidades multidimensionais estejam acontecendo simultaneamente. Lembre-se: você não é louco – simplesmente está acordando com quem você é e sempre foi.

O humor e o riso são importantes

Também é importante manter seu senso de humor sobre o caos e a confusão que todos estão enfrentando. Encontre coisas que o façam rir. O riso aumenta sua vibração e estimula seu sistema imunológico.

E lembre-se: vamos passar por isso como uma consciência humana coletiva, e seremos mais fortes e mais sábios por isso. O mundo nunca mais será o mesmo. E, de fato, acabará vibrando totalmente em amor, paz e harmonia – um mundo que muitos de nós esperamos por eras de tempo.

Vidya Frazier   

Fonte: https://eraoflight.com/ — Cíntia Pratis e Marco Iorio Júnior — Tradutora e Editor exclusivos do Trabalhadores da Luz

Continuar lendo REFLEXÃO: O CORONAVÍRUS ANTECIPOU O GRANDE EVENTO A CUSTA DE MUITAS VIDAS

PSICOLOGIA: TUDO PASSA, INCLUSIVE O MEDO, POR ROSSANDRO KLINJEY

Na nossa coluna PSICOLOGIA desta sexta-feira você vai assistir uma min-palestra do competente psicólogo Rossandro Klinjey que faz uma carta ao medo. O medo que é o nosso maior inimigo e foi criado pela crença judaico-cristã e atormenta a humanidade desde então, precisa ser combatido para que superemos essa pandemia. E a maior arma contra o medo é não ouvi-lo. Assista a essa aula maravilhosa e se fortaleça nessa crise!

Fonte:

 

Continuar lendo PSICOLOGIA: TUDO PASSA, INCLUSIVE O MEDO, POR ROSSANDRO KLINJEY

POESIA: JESSIER QUIRINO DECLAMA “UMA CARTA DE PERAI”

Nesta quinta-feira, na nossa coluna POESIA temos mais um show do inigualável Jessier Quirino que nos apresenta “Uma carta de peraí”. É um poema autoral publicado em 2010 no livro Berro Novo. Foi inspirado na canção “Mensagem”, dos anos 50 (imortalizada por Izaurinha Garcia), que termina tristemente, com a queima destrutiva de uma carta de amor. Nosso “Peraí!” traduz um grito de esperança, mesmo diante do desamor. Assista ao vídeo e se delicie com a arte da poesia de cordel.

Fonte:

Continuar lendo POESIA: JESSIER QUIRINO DECLAMA “UMA CARTA DE PERAI”

AUTOCONHECIMENTO: O SEU MAIOR RECURSO É O SEU SER INTERIOR, O SEU EU CÓSMICO

AUTOCONHECIMENTO: O SEU MAIOR RECURSO É O SEU SER INTERIOR, O SEU EU CÓSMICO
Woman meditating

Nesta quinta-feira o destaque da nossa coluna AUTOCONHECIMENTO é o seu Ser Interior ou o seu Eu Cósmico como o seu maior recurso, pois não é algo que você tem é o que você é, sua consciência completa e que possui toda a sabedoria, compreensão e força que você precisará para alcançar a vida plena. Leia esse fantástico texto e expanda sua consciência!

Seu Ser Interior como seu maior recurso

Mensagem de Março de 2020

Seu ser interior – sua alma ou eu superior – não é algo que você tem. É o que você é.

Sua consciência completa é seu ser interior. Todas as chamadas partes da sua mente – as partes consciente, subconsciente e superconsciente – são todas facetas da sua única consciência completa, do seu ser interior.

Sua mente consciente é o resultado de seu ser interior, concentrando a atenção no mundo exterior através do cérebro e dos sentidos físicos. Quando, em vez disso, você volta sua atenção do mundo exterior para o mundo interior, acessa os recursos do seu ser interior.

Seu ser interior possui toda a sabedoria, compreensão e força que você precisará. É o seu recurso pessoal final. Seu ser interior também é seu elo com o universo e com a consciência por trás de toda a vida, Ser Infinito.

Se você pensa que está vivendo sua vida como um artista no palco, seu ser interior é como o técnico dos bastidores que garante que seu desempenho tenha todo o apoio necessário para que tudo aconteça na hora certa.

A quantidade de conhecimento e sabedoria disponível dentro de você é ilimitada. Para acessá-la, você só precisa colocar a intenção de entrar e encontrá-la.

Seu subconsciente administra todos os seus sistemas biológicos sem esforço consciente de sua parte. De fato, se você pensar bem, a mente subconsciente de uma formiga sabe mais sobre bioquímica do que os principais cientistas de hoje.

Seu ser interior sabe ainda mais; de fato, tudo sobre qualquer coisa que você queira saber. O truque é fazer a pergunta e depois silenciar sua mente consciente o suficiente para ouvir a resposta.

Quando você se conscientiza da verdadeira natureza do seu ser interior e de seus recursos de sabedoria, compreensão e força, começa a dissolver muitas das limitações anteriores ao seu crescimento.

A chave para expressar seu potencial humano é saber que todo potencial está dentro de você e você só precisa abrir um canal externo para começar a permitir que esse potencial ilimitado flua para o mundo.

O poder está dentro. Para se tornar empoderado, você não precisa se tornar algo novo. Você só precisa perceber que já possui esse poder interior e permitir que esse potencial interior infinito flua para sua vida.

Para desenvolver seu senso de contato consciente com o seu ser interior, veja como uma maneira de você ter uma parceria no projeto da Vida. Esteja disposto a pesquisar seu ser interior para obter feedback sobre as decisões diárias. Ele tem uma visão mais ampla das energias da vida do que a sua mente física; portanto, essa é uma parceria que produz enormes benefícios para experiências felizes, seguras e produtivas.

Compartilhe com um amigo…

Fonte: https://www.spiritualdynamics.net/ — Camilla Paciello e Marco Iorio Júnior — Tradutora e Editor exclusivos do Trabalhadores da Luz

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: O SEU MAIOR RECURSO É O SEU SER INTERIOR, O SEU EU CÓSMICO

DICA DE LIVRO: O GUIA DO IMPERADOR DE MARCO AURÉLIO

A nossa DICA DE LIVRO desta quarta-feira é um livro que deve ocupar um lugar na escrivaninha e na pasta de todo empresário, líder político, militar e também de todo cidadão que deseja viver uma vida plena, sem estresse e com sabedoria. Marco Aurélio viveu sob os princípios do Estoicismo e deixou um legado impressionante. Levou o Império Romano ao seu apogeu e permaneceu íntegro diante da riqueza incalculável e do poder absoluto que perverteram muitos de seus predecessores. Marco, através do Estoicismo, conhecia o segredo de como viver equilibrado em meio a circunstâncias penosas e como encontrar felicidade e paz quando rodeado por miséria e tumulto. Sem aparentemente considerar seu próprio interesse, este extraordinário imperador viveu não a vida de um santo recluso, mas a de um general, administrador, legislador, marido, pai e juiz assediado por todos os lados. “O Guia do Imperador” traz as palavras de Marco Aurélio para a vida e mostra que sua sabedoria é tão relevante em nossos dias quanto o era no século II. 

Foto: Livrarias Curitiba

Continuar lendo DICA DE LIVRO: O GUIA DO IMPERADOR DE MARCO AURÉLIO

POESIA: BRÁULIO BESSA DECLAMA “HOMENAGEM AOS POETAS”

De volta com a nossa coluna POESIA, nesta terça-feira temos mais do gênio do cordel Bráulio Bessa que faz uma homenagem singela aos poetas no programa Encontro com Fátima Bernardes de 07/02/2020. Assista essa maravilha de show e comece o dia mais feliz!

Fonte:

Continuar lendo POESIA: BRÁULIO BESSA DECLAMA “HOMENAGEM AOS POETAS”

REFLEXÃO: A ENERGIA VITAL DO PLANETA E DOS SERES HUMANOS PEDE SOCORRO

Maravilha o texto que estamos publicando na coluna REFLEXÃO deste domingo, pois nos alerta para o socorro desesperado que a energia vital do planeta e dos seres humanos está pedindo! A natureza é sábia e sempre avisa quando estamos extrapolando o respeito a ela. Essa pandemia veio como um aviso, um pedido de socorro. É hora de parar, meditar, refletir e mudar atitudes. Leia esse fantástico texto e entenda o que realmente está acontecendo com a humanidade!

Equinócio de Outono – Quando a Natureza ensina o desapego

Parque natural com árvores de outono e folhas caídas pelo chão, ao pôr do sol.

“Espírito das grandes águas, da chuva, dos rios, dos lagos e dos degelos. Matriz profunda, útero da vida, poder de dissolver fronteiras, de desatar as amarras, poder de provar e de sentir, de limpar e de curar. Oramos para que possamos estar alinhados contigo, para que, assim, tuas forças possam fluir através de nós e ser expressas por nós, para o bem desse planeta e de todos os seres que nele vivem.” Ralph Metzner

E as águas de março anunciam o final do verão e a chegada do Outono.

A oração das quatro direções, descrita acima, nos convida a honrar o elemento água e seu poder sagrado de sabedoria. É hora de acompanhar o ciclo da natureza e acolher o aquietamento da estação.

Pequena queda d'água em um rio que cruza uma floresta, durante o outono, com muitas folhas secas caídas.

Unsplash/Dawid Zawiła

A Natureza está entrando no ritmo da renovação. Depois da extroversão do verão, caminha suavemente para dentro de si até chegar a introversão do inverno.

Neste ano, o verão foi mais chuvoso, o Sol já mudou sua direção, as nuvens estão “correndo” mais rápidas, o vento está mais fresco, a temperatura amena, as cores da estação chegaram mais cedo, as folhas de algumas árvores já caíram.

É momento de mudar nossos hábitos alimentares, redobrar os cuidados com a nossa saúde física, mental, emocional e espiritual.

Interessante notar que os novos vírus de resfriado parecem não estar mais associados às estações do ano, às baixas ou altas temperaturas; eles se alastram rapidamente em todos os cantos do planeta.

Somos orientados pelos órgãos de saúde a cuidar de nossa higiene e alimentação, a reduzir a circulação em ambientes fechados, permanecer em isolamento… parar atividades cotidianas a fim de mais contágios serem evitados.

Precisamos de vírus novos para mudar nosso comportamento social, econômico e político?

Ilustração de um vírus semelhante ao COVID-19 (coronavirus) visto de um microscópio.

Unsplash/Fusion Medical Animation

Será que em pleno século XXI a humanidade precisa ser “parada” por um vírus para compreender que a energia vital do planeta e dos seres humanos, que forma a atmosfera da Terra, pede socorro desesperado?

As comunidades ancestrais, conectadas aos ritmos da Natureza, nos orientam com sua sabedoria sobre a importância de nos reconectarmos com a energia da vida, em que menos é mais.

É necessário que cada um de nós reveja os próprios pensamentos, sentimentos, as próprias palavras, escolhas e atitudes, para elevar a vibração pessoal e coletiva.

É hora de silenciar como a Natureza no Outono e morrer aos poucos para tudo o que não serve mais, para tudo o que não nos representa mais e para estar, atuar e ser no mundo.

Vamos ouvir a nossa sabedoria interior ancestral, sentar em estado meditativo todos os dias, por alguns minutos pela manhã e de noite, buscando orientação para lidar com as situações pessoais e coletivas.

Nutrindo o nosso espaço sagrado com respiração de qualidade, ativando o prana, energia vital, para a saúde dos nossos pensamentos e para a saúde física.

Mulher de costas, em pé, na frente de um lago cercado por árvores de outono, cujas folhas já estão quase todas caídas. Ao fundo, uma pequena casa é vista à beira do lago.

Unsplash/Cristina Gottardi

Sinta como é ficar com você, todos os dias, cultivando o território do silêncio interno, mergulhando na sua “água pessoal”, essa água pode ser fortalecida pelos sentimentos e pensamentos de amor e cuidado por si mesmo.

Quanto mais você aproveitar o Outono para sentir a força do elemento água, mais forte você se tornará, o seu corpo emocional será acolhido em suas necessidades, a intuição ficará mais refinada e profunda.

Você estará em sintonia com seus ideais, suas sensações, seus sentimentos, fazendo ajustes na “bússola de vida” para os próximos meses. Esse é o convite da Natureza durante três meses.

Imagem de um rio junto a um parque natural, cercado por árvores de outono com folhas um pouco secas, em um dia ensolarado.

Unsplash/Ludovic Charlet

Compartilho algumas práticas para que você possa fluir no Outono, assim como o elemento água.

Sono: respeite sua necessidade de dormir, quantas horas de sono são necessárias para boa disposição geral? Considere o ritmo do seu corpo.

Alimentação: faça a transição para alimentos mornos ou quentes, de acordo com seu tipo físico e emocional, ajude o agni (fogo) digestivo, atenção aos alimentos gordurosos, curta os caldos e as sopas.

Água: beba água, sucos e chás, sempre considerando o que é bom para você. É ideal buscar ajuda profissional especializada.

Banho: aproveite o momento do banho para limpar o corpo e seu campo energético, prepare banhos com flores, sal grosso, ervas, canela. Você não precisa ter uma banheira, faça um ramo com lavanda e alecrim, pendure no chuveiro e sinta a delícia desse carinho; apague a luz, acenda velas, coloque uma música relaxante e curta seu banho, poucos minutos farão muita diferença.

Casa: mantenha sempre arejada, deixe a luz do Sol entrar, evite ambientes cheios de coisas, organize os espaços, doe o que não usa mais, deixe os ambientes aconchegantes, com o que você já tem. Lembre-se de fazer mais com menos.

Homem visto de perfil, usando um suéter e óculos, sorrindo na frente de uma árvore de outono, com folhas secas.

Unsplash/Ludovic Charlet

Roupas: customize, doe, troque, costure e economize… você não precisa renovar seu guarda-roupa a cada estação, elegante é ser sustentável.

Leitura, filmes, séries: escolha temas agradáveis que trarão inspiração e incentivo, tudo o que vemos e ouvimos afeta todo o nosso ser consciente e inconsciente.

Atividades físicas: práticas que tragam motivação, considere seu perfil, sua orientação profissional, pois movimentar o corpo libera substâncias químicas que trazem bem-estar.

Meditação: escolha momentos do dia para pausar suas atividades, por uns minutos, entre no suave território do silêncio, ouça a voz da sabedoria ancestral que pulsa em você.

Apreciação ou contemplação: observe o ritmo da Natureza, sinta seu ritmo, veja as manhãs, tardes e noites, o céu… as cores do Sol, saboreie os frutos da estação, curta os dias ensolarados, nublados, chuvosos.

Higiene: corpo, emoções e espírito – sempre!

Seja feliz, seja grata.

Feliz Outono 2020!!!

Abraço super carinhoso!!!!

Anna Maria Oliveira
Escrito por Anna Maria Oliveira
Continuar lendo REFLEXÃO: A ENERGIA VITAL DO PLANETA E DOS SERES HUMANOS PEDE SOCORRO

AUTOCONHECIMENTO: O QUE É A SÍNDROME DA MULHER INCOMPLETA?

texto

A síndrome da mulher incompleta

Mulher sozinha, de costas, em meio a paisagem natural montanhosa.
Ao longo dos anos, perdi a conta da quantidade de expectativas que existem em torno da figura da mulher; tantos que parece uma corrida permanente, sem pausas, para o qual é necessário ter uma preparação imbatível, mas também uma corrida de fundo em que parece que a meta nunca é atingida. Cada vez que essa situação, esse círculo vicioso, é a realidade de mais mulheres, independentemente do país e continente.

Vivemos sem viver, sem nos ver, quase sempre ignorando nossas necessidades e desejos relegando-nos ao último lugar.

O mais perigoso desta situação é que raramente temos consciência de que estamos passando por ela e que também é uma maneira rotineira de agir, tanto que ela se tornou parte de você. Mas porque essa situação afeta tantas mulheres?

Mulher com a cabeça para o lado, olhando para baixo, em meio a várias mãos estendidas voltadas a ela.

Somos educadas na crença de perfeição, de que temos que atingir tudo, que podemos com tudo, sem importar qual for nosso estado físico e emocional. Crescemos com a crença de que nossa principal tarefa e prioridade é cuidar, bem seja de um companheiro, família, pais, filhos… não importa o que ou de quem, mas cuidar é geralmente a prioridade inconsciente que manifestamos no dia a dia, em diferentes situações.

Adquirimos o papel de “cuidadora” sem entender as repercussões que isto tem para nós e também para a pessoa que cuidamos a todo custo, criando uma dependência mútua. Aprendemos a cuidar e por regra geral, fazemos muito bem. Mas neste papel de cuidador ninguém nos ensina a cuidar de nós mesmas. Não aprendemos que cuidar de nós mesmas é importante e mais uma prioridade do que cuidar dos outros, porque se você se cuida como merece, não pode cuidar do outro, ou pelo menos não do verdadeiro significado da palavra cuidar. Entendemos por cuidar, garantir que a outra pessoa, coletivo ou o lar, não lhe falte de nada e tenha o necessário para se sentir bem e dessa forma atender às suas necessidades emocionais e fisiológicas.

Duas mãos dadas em sinal de ajuda.

Mas isso não é cuidar, poderíamos dizer que esta é a parte superficial do verbo. Cuidar é acompanhar, compreender, ouvir, amar e estar de forma incondicional. Como você pode ver, vai muito além de cobrir com um “remendo” as necessidades do outro. A questão aqui é, senão consegue se ouvir a si própria, compreender-se, valorizar o que sente, como o sente, o que precisa, como pode fazer isso com outra pessoa?

Se você não se permitir ser incondicional consigo mesma, como é possível estar incondicional com o outro, se a primeira pessoa que tem de aprender a cuidar é a si própria, cuidar de si, se autocuidar são peças fundamentais na tua saúde emocional, na forma como se relaciona e em como se projeta no mundo.

Por que isso é vital?

Mulher em um campo de flores segurando um espelho na frente da cabeça, a qual se torna invisível.

Quando sua figura passa para o segundo lugar é você pensa que cuidar dos outros é mais importante do que cuidar de você, por que você faz isso? O que você quer com isso? Você faz isso por amor? Só por amor?

Na verdade não. Você faz isso porque quando para de cuidar de si mesma, se desconecta de si: corpo, desejos, sonhos, necessidades afetivas, emocionais e fisiológicas. Sem perceber, você esquece de pontos fundamentais que marcam quem você é, sua essência, que o identifica como indivíduo e como mulher. Perdendo assim a noção de você.

Que consequências têm isso?

Mulher olhando para o lado com semblante triste, em ambiente fechado.

Você procura agradar aos outros, a aqueles ao seu redor, seja família, companheiro, ambiente de trabalho, relacionamentos próximos, etc; sentir que você é necessária, útil, essencial para o bem-estar do outro ou para o bom funcionamento de uma engrenagem ou núcleo de pessoas, procurando outros para lhe dar o amor, a importância e o valor que você não atribui a si mesma, porque esqueceu como fazê-lo e você não se lembra ou não sabe que ninguém pode substituir o amor que você tem para se dar e que ninguém pode dar a você exatamente como você precisa, porque não sabe. Porque a questão não é que “outros” te entreguem, mas sim que você não se anule, não anule sua essência na procura de um amor fantasma, que no meio de tanta corrida de fundo parece nunca chegar.

Essa situação gera frustração porque você sente que dá sem medida, que entrega tudo e não recebe o que espera ou como espera. Você se perde para se virar para o outro, tornando-se a rainha das expectativas relacionadas aos outros, mas sem colocar nenhuma em você como mulher. Você se submete aos desejos dos outros para agradá-los e se torna quem você acha que eles querem que você seja. Você cria sua vida, você e sua realidade com base no que os outros esperam de você, por quê?

Além das crenças condicionantes, aprendemos a ser incoerentes conosco como mulheres, porque adaptamos e adotamos diferentes posições, comportamentos e personalidades de acordo com cada um dos papéis que você desempenha em cada momento. Sim, papéis. Você sempre se comporta da mesma maneira?

Não, porque a necessidade de agradar, de ser valorizado ou amado, leva você a ser diferente, dependendo do papel do momento: mãe, companheiro, amante, filha, cuidadora, profissional. Não apenas você se comporta de maneira diferente, mas em nenhum desses “papéis” você é você mesma; porque você se comporta sem bússola, perdido, sem saber o que está procurando ou o que se espera de si mesma, da vida e dos outros.

Tudo isso você já sabe. Então por que você continua fazendo isso? Porque você continua fazendo algo totalmente diferente do que pensa e sente?

Você se perde nessa corrida de fundo tentando ser alguém que não é, anulando sua essência pessoal em uma pesquisa que faz você se sentir insatisfeita e entrando no jogo social de “Síndrome da mulher incompleta” que nada mais é do que um conjunto de atitudes, medos e ignorância que o levam a procurar “algo” durante toda a vida, sem saber muito bem o que ou onde; ao mesmo tempo em que concentra toda a sua energia no outro, porque se sente vazia e tem medo de enfrentar críticas sociais, em que tudo em relação às mulheres é um grande tabu, expectativas e figura padronizada que você insiste em seguir por medo de marcar a diferença em sua vida e ser quem você quiser ser… Seja livre, porque está satisfeita consigo mesma, com quem você é e para onde está indo.

Mulher de costas sentada em frente à praia.

Ser livre não significa estar sozinha. Ser livre é sinônimo de não perder sua identidade, ser você o tempo todo, aceitar e amar-se. Dessa maneira, essa “síndrome” desaparece e você para de andar pela vida procurando a aprovação e o amor dos outros. Mas você é você mesma porque se sente satisfeita, o vazio desaparece, para de agir em busca de “ser completada” com amor e reconhecimento, você simplesmente compartilha e dá o seu melhor a cada momento, sem expectativas.

Toda vez vivemos em um mundo com mais mulheres vibrando na energia da síndrome da mulher incompleta que precisam acordar e recuperar sua identidade. Deseja fazer parte dessa percentagem?

Yolanda Castillo

Escuela Integral para el desarrollo humano
Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: O QUE É A SÍNDROME DA MULHER INCOMPLETA?

EDITORIAL: A CRISE DO CORONAVÍRUS DEU A HUMANIDADE A OPORTUNIDADE DE AMADURECER ATRAVÉS DA REFLEXÃO

EDITORIAL: A CRISE DO CORONAVÍRUS DEU A HUMANIDADE A OPORTUNIDADE DE AMADURECER ATRAVÉS DA REFLEXÃO
Wagner Braga no Bossa Nova Mall

Caro(a) leitor(a),

O nosso EDITORIAL desta sexta-feira não trata de política, mas de relacionamentos. No afã da pandemia do coronavírus a humanidade encontrou uma oportunidade única para dar um salto quântico evolutivo, aproveitando para refletir sem pressa  revendo os seus conceitos e valores, aguçando a espiritualidade, a humildade e a compaixão. Assista ao vídeo e deixe o seu comentário!

Fonte:

Continuar lendo EDITORIAL: A CRISE DO CORONAVÍRUS DEU A HUMANIDADE A OPORTUNIDADE DE AMADURECER ATRAVÉS DA REFLEXÃO

REFLEXÃO: DEIXAR DE OLHAR PARA O NOSSO PRÓPRIO UMBIGO NOS COLOCA NO JOGO NOVAMENTE

A REFLEXÃO desta quinta-feira é uma grande lição de moral naqueles que já têm consciência do nosso papel aqui nesse planeta e uma grande sacudida naqueles que ainda estão por despertar. A mãe terra manda avisos constantemente. Ela agoniza nesse momento e esperneia mais do que nunca tentando nos avisar que o perigo é iminente e que, apesar desse visível precipício ainda há tempo de mudar o nosso rumo, pois como tudo está conectado basta um movimento, um olhar para fora do nosso umbigo nos colocará na direção certa e conseguiremos nos desviar dele. O texto a seguir nos dá essa real dimensão. Por isso não deixe de ler e reflita!

Não somos um nanomundo particular

 em MARÇO 16, 2020

egregora

Na semana passada eu li este texto (não citava o autor)  e quis compartilhá-lo aqui, porque o momento em que estamos vivenciando necessita urgentemente de nosso bom senso e equilíbrio.  Existe uma atmosfera de envolvimento e participação humana pairando por sobre todo nosso planeta, formando uma egrégora nociva.

Sabemos que nossos pensamentos e atitudes refletem instantaneamente na energia vital do todo ser vivo, certo?  Então, é indispensável mudarmos nosso padrão de comportamento mental imediatamente e nos mantermos serenos, porque basta um pequeno movimento e tudo o que é já não será. Temos o poder de transmutar!  Vamos nos dar conta dele e fazer uso desta nossa imensa capacidade. Com tranquilidade e percepção de que não somos nosso nanomundo particular, vamos seguir em paz.

“De tempos em tempos vivemos situações coletivas de extrema conexão entre os seres. Não há sequer uma molécula no planeta que se isente das consequências. Neste momento existe uma movimentação, aparentemente externa, que impacta diretamente a vida de todos, sem exceção.

Um vírus ínfimo, mas capaz de provar o quanto estamos atrasados. Somos uma espécie incrível, dotada de capacidades ilimitadas de criação e, infelizmente de destruição. Levamos nosso lar terreno à exaustão, consumindo seus recursos como nuvens de gafanhotos em plantações e não há,  imediatamente, tempo hábil para restaurar o que já foi.

Esses fenômenos funcionam de modo a conscientizar à todos a respeito de nossa insignificância diante da imensidão e sabedoria universais, da nossa transitoriedade. Existe uma necessidade urgente de mudança de padrão de vibração e atitude. O afastamento da humanidade de sua essência naturalmente amorosa, está nos levando à um abismo profundo e incalculável.

Quando uma floresta é incendiada, quando uma cidade é inundada pelas águas, quando a mortandade de peixes e espécies aquáticas acontece por poluição, a culpa é coletiva, bem como todos os impactos.  Não importa se aqui ou na China, todos estamos conectados.

Estamos muito ocupados com nosso nanomundo particular. É preciso voltar, olhar ao lado, olhar ao redor, acolher, curar as feridas da alma, pois as que surgem no corpo são apenas reflexo do já criado no inconsciente coletivo. Um pequeno movimento e tudo o que é já não será.

A vida é impermanente,  e temos obrigação de deixar o mundo melhor do que era quando chegamos aqui”.

Luz e Paz!

Continuar lendo REFLEXÃO: DEIXAR DE OLHAR PARA O NOSSO PRÓPRIO UMBIGO NOS COLOCA NO JOGO NOVAMENTE

AUTOCONHECIMENTO: MINDSET FIXO X MINDSET DO CRESCIMENTO

Caro(a) leitor(a),

Convido você a ler o texto a seguir sobre mindset do crescimento, que pode ser chamado também de mindset do conhecimento. Neste texto você vai conhecer a diferença entre mindset fixo e mindset do crescimento e poder se situar nesse contexto, sabendo qual o seu perfil. Depois disso você terá condições de tomar a atitude correta para seguir em frente!

O que é mindset de crescimento ?

Mindset, nada mais é do que a forma de pensar. É interessante entender que a forma com a qual a gente pensa reflete diretamente no sucesso ou fracasso dos nossos empreendimentos. Por isso, aqui, você entenderá tudo sobre os tipos de Mindset.

O importante é entender que não existe um jeito correto de pensar. Cada indivíduo tem uma forma com que são guiados os pensamentos. E o importante é entender que a forma com que você pensa tem o poder de transformar o seu mundo.

Vamos começar a entender quais são as diferenças entre os dois tipos de pensamento

mindset

Mindset Fixo

Primeiramente, o pensamento fixo é aquele que limita. Um exemplo claro disso é avaliar os seus dons, qualidades e defeitos. No Mindset Fixo, você crê que tudo aquilo que você tem, seja bom ou ruim, é limitado.

Assim, você acredita que somente o que lhe foi dado ou o que nasceu com você, é o que você tem de oportunidade, ou seja, te define.

Para isso, existem as crenças. E, nesse caso, as pessoas entendem que é imutável. Não se julgam capazes de aprender e mudar os seus gostos.

São tradicionais. Mais do que isso, não acreditam no esforço, na prática e no método. E assim, só se cercam de pessoas que vão elogiar. Jamais aceitam estar erradas.

Além disso, essa limitação gera muitas consequências para quem está pensando. Geralmente, alguém que apresenta o pensamento fixo acredita que fracassar desestimula. Ou seja, o erro se torna um inimigo muito grande da pessoa.

Isso pode até piorar conforme o passar do tempo. Para quem tem esse tipo de pensamento, o fracasso é sinal de derrota e humilhação. Dessa maneira, muitas pessoas desistem do objetivo por fracassar.

Aí você pode estar imaginando:

Como posso ter sucesso se tenho o Mindset Fixo?

O sucesso existe para qualquer tipo de pensamento. Porém, o Mindset Fixo limita esse sucesso e faz com que ele aconteça menos do que quem tem o Mindset de Crescimento.

Mas é possível sim obter um ganho e alcançar o seu objetivo. Os dois pontos que mais representam esse tipo de pensamento são:

  • Cresce onde já tem habilidades

Bom, essa característica se faz presente em muitos casos. Afinal, o pensamento fixo é de quem não consegue desenvolver outras habilidades além das que já possui. Por isso, para quem tem o Mindset Fixo, a capacidade mental de se desenvolver vem das próprias habilidades que já tinha antes.

  • Pensamentos contrários são motivos para desistir

Essa característica é ainda mais próxima. É nítido que os pontos negativos são mais destrutivos do que construtivos. Para alguém de pensamento fixo, quando alguém discorda ou critica o seu trabalho, é sinal de que não irá dar certo.

Mindset de Crescimento

Já o Mindset de Crescimento prega o desenvolvimento de habilidades e competências de acordo com o tempo. Ou seja, para esse modelo acredita-se que os dons e talentos podem ser aprimorados e melhorados.

Isso significa que essa forma de pensar permite um maior entendimento sobre os aprendizados que é possível extrais das diversas fases da vida.

Através desse pensamento, ao contrário o Mindset Fixo, as pessoas costumam a encarar o fracasso como forma de aprendizado. Ou seja, um fracasso não significa propriamente um fracasso.

Ficou confuso?

Bom, é que se você tem um Mindset de Crescimento, é possível entender que quando erra, você ganha um estímulo ainda maior para acertar. É ali que você entende o que fez e encontra possibilidades para tirar uma lição daquilo.

Além disso, o esforço é sempre alinhado a prática, treinamento e inteligência. E claro, tudo isso é possível ser cultivado. As habilidades podem ser adquiridas. Ou seja, além dos dons que você tem desde a infância, o pensamento de crescimento permite entender que há mais habilidades pelo mundo, que podem sim ser desenvolvidas.

Outra característica importante é que para essas pessoas, estar com outras que fazem críticas é sinal de aprendizado. Sendo assim, sair da zona de conforto é sempre uma boa ideia e pode despertar um crescimento significante.

Como alcanço o sucesso com o Mindset de Crescimento?

mindset

Assim como no Fixo, o Mindset de Crescimento também possui uma oportunidade de sucesso. Porém, é ainda mais comum. Isso porque as pessoas que têm este pensamento são extremamente abertas a mudanças e se dispõem a aprender mais sempre.

Algumas características:

  • Buscar se aperfeiçoar

O esforço em se tornar o melhor é nítido aos que possuem esse tipo de pensamento. Até porque é necessário se aprimorar para que o conhecimento aumente.

  • Motivam-se pelo reverso

Aquilo que é contrário é motivação, como havíamos comentado anteriormente. O Mindset de Crescimento permite enxergar tudo como um motivo a mais para tentar expandir os conhecimentos.

É possível mudar o Mindset?

A forma de pensar pode sim ser mudada. E para ser um empreendedor com mais chances de sucesso, é importante que a vontade de mudar, sair da zona de conforto e se aprimorar seja grande.

E é por isso que para mudar o seu Mindset, há algumas dicas importantes que podem te nortear:

  1. Identifique as suas crenças;
  2. Tome uma decisão;
  3. Mantenha o novo pensamento;

Esses três passos são simples mas não são fáceis de cumprir. Até porque o desafio é não ter nenhum tipo de crença que te limite a crescer.

O importante é ter a evolução como a maior e melhor base da sua vida.

Portanto, deixe de lado aquilo que te deixa confortável e que sempre te elogiam. Corra atrás de críticas sólidas que te faça expandir e melhorar!

Uma dica para aprimorar os seus conhecimentos sobre esse assunto, é o livro da Carol Dweck, chamado “Mindset: A nova psicologia do sucesso”. Lá ela explica os tipos de Mindset de forma detalhada e nós recomendamos fortemente esta leitura para você que quer ser um produtor ou afiliado de sucesso!

*Extraído do Blog Monetize.com.br

Fonte: Leve Consciência

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: MINDSET FIXO X MINDSET DO CRESCIMENTO

REFLEXÃO: A COMPAIXÃO É A AGENTE DA REGENERAÇÃO

A essência da compaixão é o destaque da nossa coluna REFLEXÃO desta terça-feira num texto muito feliz, não apenas com relação ao exemplo utilizado, mas também pela clara e consistente explicação sobre a essência da compaixão. Leia o texto completo a seguir e tire suas conclusões! 

Resultado de imagem para A essência da compaixão

A essência da compaixão

Numa mesa de almoço, um avô percebe que a neta de onze anos está calada.

Subitamente, ela desaba a chorar e se dirige para outro aposento da casa.

O avô, intrigado, segue a neta querida, que já se sentava sobre o sofá da sala com a cabeça baixa.

O que foi, minha querida? O que aconteceu?

Vovô, quando vejo uma pessoa sofrendo eu sofro também. O meu coração fica junto ao coração dela…

O avô compreendeu que ela chorava porque se lembrava de alguém que estava sofrendo.

A menina, de pouco mais de uma década de vida, descobria ali a essência da compaixão.

Fernando Pessoa, através de Ricardo Reais, diz assim:

Aquele arbusto fenece, e vai com ele parte da minha vida. Em tudo quanto olhei fiquei em parte. Nem distingue a memória do que vi, do que fui.

Aqui se encontra uma das marcas da nossa humanidade. – Proclama Ruben Alves.

Vejo algo fora de mim. Mas os meus olhos trazem o que está fora para dentro de mim.

Aquele arbusto – ora, aquele arbusto… Vegetal, nada tem a ver com o poeta. Mas os meus olhos o veem e percebem que ele está fenecendo.

Sou movido por uma imensa e irracional compaixão. Recolho o arbusto que fenece dentro de mim. E eu feneço também.

* * *

A compaixão tem tal poder, e por isso é agente supremo do amor na Terra. É através dela, inicialmente, que a caridade poderá se manifestar.

Precisamos estar no lugar do outro, sentir o que ele sente, e esse sentimento provocar em nós a urgência da ação.

A compaixão é diferente da pena. A pena é estática, distante, não exige envolvimento com o outro.

A compaixão, por sua vez, é dinâmica, proativa, e implica no envolvimento profundo com a vida alheia.

Em tudo quanto olha, ela fica em parte, sim.

Em tudo quanto olha, ela se identifica, pois não consegue se ver sozinha neste mundo. Ela enxerga muito mais o nós do que o eu.

É ela que está salvando este mundo. É ela que está acelerando a mudança para o bem que vem se operando na Humanidade nos últimos tempos.

É a agente da regeneração. Irmã bendita da caridade.

Sem ela a insensibilidade toma conta, congela, paralisa.

Sem ela somos apenas instinto de sobrevivência, sem sentimento algum.

Sem ela, estagnamos a evolução individual, pois sem envolvimento com o ser coletivo, o crescimento pessoal é limitado.

Compaixão… Tenhamos hoje esta virtude como meta.

Como anda o desenvolvimento dela em seu coração?

O que você pode fazer para colocá-la em prática hoje?

As oportunidades virão. Precisamos estar prontos para ela.

Sejamos agentes de transformação do mundo, de braços dados com a compaixão, sempre.

Redação do Momento Espírita com trecho do cap. 33, do livro O sapo que queria ser príncipe, de Ruben Alves, ed. Planeta.

Fonte: Momento de Reflexão

Continuar lendo REFLEXÃO: A COMPAIXÃO É A AGENTE DA REGENERAÇÃO

AUTOCONHECIMENTO: O EGO MENTE E FAZ VOCÊ ACREDITAR NA MORTE

O Ego é o destaque da nossa coluna AUTOCONHECIMENTO deste sábado. O ego mente  e nos faz a creditar que somos apenas um corpo destinado a morte. Leia o brilhante texto a seguir e tire suas conclusões!

Resultado de imagem para O Ego Mente – a morte como realidade

O Ego Mente – a morte como realidade

Kryon, Saint Germain e Abraham

Mensagem de 3 de Fevereiro de 2020

Ego sempre mente, e o ego leva inexoravelmente a experimentar a morte como uma realidade. Lembre-se desta dica útil. Quando você sente que algo está errado, quando sente algo que não seja a profunda paz de alegria, está acreditando em uma mentira. O sentimento que você está sentindo é um indicador, um aviso, de que você está acreditando em uma mentira do ego. Acordar é descobrir sua vontade de ter todas as mentiras varridas para que você possa finalmente ver o que é Real.

Você pode se lembrar de que não pode morrer e que não é um corpo. O ego depende da sua crença de que você é um corpo destinado à morte. Imagine essas mentiras que você acredita estar aparecendo em sua mente, sendo varridas. Imagine a luz da claridade surgindo. Sinta a profunda paz e alegria lá, além de todo conceito ou identidade separada.

Você é a própria vida, e se você é a própria vida, o mesmo acontece com todos os outros. A própria vida não pode ser outra coisa senão inocente. É impossível ser algo que não seja inocente, e isso vale para todos. Sempre que você percebe culpa ou injustiça, você é pego no sonho que estava sonhando para evitar o Amor. Você sempre tem o poder de ver a inocência viva em tudo, de ver essa centelha de luz no coração de todos e permitir que ela se expanda. Ao fazer isso para aqueles que você chama de outro, você faz isso por si mesmo. Você olha além de todas as mentiras e ilusões e volta à sua própria inocência. Veja-os verdadeiramente para que você possa ver o seu Eu.

Se você acredita que um de vocês não é inocente, significa que acredita que não é inocente. O que você vê nos outros está sempre refletindo o que você acredita sobre o seu eu separado, mas tem medo de ver. É por isso que você pensa que resulta em ver as coisas que considera indesejáveis fora de si. Inocência não é um rótulo que damos àqueles que são bons o suficiente. A inocência é compartilhada, sempre, e você está aqui para ver a inocência em todos.

Aproveite a inocência da própria vida, antes de qualquer sonho, antes de qualquer conspiração. Aproveite a inocência que você é, a inocência que eles são, antes de qualquer conceito ou evento, e os convide de volta à alegria eterna que sempre foi deles. O que você faz pelos outros, você faz por si mesmo. Nunca pode ser de outra maneira, uma vez que existe apenas um de nós.

Nós permanecemos com você porque não há outro lugar para estar, e continuamos na alegria porque você é a própria alegria.

Fonte: https://eraoflight.com/ — Cíntia Pratis e Marco Iorio Júnior — Tradutora e Editor exclusivos do Trabalhadores da Luz

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: O EGO MENTE E FAZ VOCÊ ACREDITAR NA MORTE

POESIA: VOZ AO VERBO 129 – O CORAÇÃO PRIMEIRO, POR ALLAN DIAS CASTRO

“O coração primeiro”, é o destaque da nossa coluna POESIA desta quinta-feira com o poeta Allan Dias Castro em seu Voz ao Verbo 129 onde faz uma belíssima homenagem a sua filha que ainda não nasceu. Vale a pena assistir e se emocinar junto com o poeta!

Fonte:

Continuar lendo POESIA: VOZ AO VERBO 129 – O CORAÇÃO PRIMEIRO, POR ALLAN DIAS CASTRO

SAÚDE: A CÚRCUMA NO COMBATE AO ALZEHEIMER

Conheça melhor essa poderosa substância extraída do açafrão que está sendo estudada no combate ao Alzeheimer. Neste artigo você vai saber sobre as suas propriedades, seus benefícios, pesquisas e estudos dessa milenar substância bastante utilizada na Índia. 

Cúrcuma para Alzheimer – Benefícios, Estudos e Dicas

A doença de Alzheimer destrói as funções mentais, a memória e causa demência. O dia-a-dia da pessoa fica afetado pela perda das habilidades intelectuais e sociais. Não existe cura para esta doença, até o momento.

No entanto, existem estratégias de manejo e medicamentos que podem amenizar os sintomas – desorientação, problemas na fala, escrita, pensamento, razão, dificuldades na tomada de decisões, alterações no comportamento ou personalidade – a curto prazo, e ajudar os pacientes a serem independentes por mais tempo, como o consumo de cúrcuma para Alzheimer, que iremos analisar mais abaixo.

Geralmente, o mal de Alzheimer ocorre em pessoas com mais idade, e pode ser causado por uma combinação de fatores ambientais, genéticos ou de estilo de vida.

Ela é considerada a forma mais comum de demência, e um estudo, realizado em 2006, aponta que existiam 26 milhões de pessoas com essa condição no planeta, e em 50 anos aproximadamente, esse número irá quadruplicar, o que significa que uma em cada 85 pessoas sofrerá dessa doença. Devido à extensão desse problema, o interesse é grande, por parte dos profissionais de saúde.

As estatísticas da Organização Mundial de Saúde informam que as abordagens convencionais baseadas em drogas são muitas, mas causam danos neurológicos graves, evidenciados por riscos crescentes de convulsões. As pessoas, em geral, estão se tornando cada vez mais receptivas a terapias naturais, seguras, e que se provaram eficazes ao longo do tempo. Terapias essas que se baseiam em alimentos, temperos e ingredientes culinários conhecidos.

A Índia possui umas das taxas mais baixas de incidência da Doença de Alzheimer no mundo. Num estudo recente, com pacientes portadores desse distúrbio, descobriu-se que menos de 1 grama de cúrcuma por dia, durante três meses, produziu resultados “impressionantes” em doentes portadores da Doença de Alzheimer. E a cúrcuma é usada na Índia há mais de 5.000 anos.

O consumo de cúrcuma para Alzheimer

No estudo publicado no ano passado, no jornal Ayu, “Efeitos da cúrcuma na doença de Alzheimer com sintomas psicológicos e comportamentais de demência”, os pesquisadores descrevem 3 pacientes que tiveram uma “melhora impressionante”.

Eles consumiram 764 mg de cúrcuma (curcumina 100mg/dia), em cápsulas, durante 12 semanas. Após 3 meses de tratamento, tanto o sintomas dos pacientes como o estresse de seus cuidadores diminuiu significativamente. E não apresentaram quaisquer reações adversas, nos dados clínicos e laboratoriais.

Num dos pacientes, o Teste de Estado Mini-Mental foi acima de 5 pontos. Nos outros dois, não foi observada uma mudança significativa nos testes, mas eles reconheceram suas famílias dentro de um ano de tratamento. Todos ingeriram cúrcuma por mais de um ano.

A cúrcuma é chamada de “Deusa Dourada”, e este estudo ilustra como uma intervenção natural, utilizando-se de uma erva culinária que sobreviveu ao tempo, pode ser tão poderosa. Ela é utilizada na medicina e na culinária há 5.000 anos.

Os curcuminoides são os compostos químicos da cúrcuma, que lhe conferem a cor amarela vibrante. Um desses compostos é a curcumina, que está despertando a atenção da comunidade científica. Suas propriedades são antioxidantes, anti-inflamatórias, dentre outras, e compete com muitos remédios populares.

Uma quantidade bem pequena de consumo de cúrcuma para Alzheimer é o suficiente para produzir grandes resultados, mesmo na forma de cápsulas. O tempero de cúrcuma é caro, mas encontra-se em mercearias com facilidade, inclusive orgânico. Também existe a raiz de cúrcuma. Mas o tempero puro parece ser mais eficaz do que os extratos ou os sintéticos.

Estudos

Os dados do Green Med Info contêm uma grande quantidade de estudos publicados sobre o valor da cúrcuma e seu polifenol primário, a curcumina, na prevenção e tratamento da doença de Alzheimer.

Existem 114 estudos sobre a cúrcuma que indicam que ela possui um conjunto de ações fisiológicas neuroprotetoras, e 30 destes estudos tratam diretamente das propriedades da cúrcuma para Alzheimer.

Dois deles revelam que a curcumina é capaz de eliminar a placa beta-amilóide patológica na Doença de Alzheimer, e junto com a vitamina D3, o processo de restauração neurológica se torna mais eficaz.

Um dos estudos mais interessantes foi publicado em janeiro de 2015, no Journal of Alzheimer’s Disease, em que é utilizado um aerosol e uma versão sintética da curcumina. A equipe liderada por Wellington Pham relatou que os benefícios da curcumina se tornam mais disponíveis para o cérebro quando inalados. Fazer com que as drogas cheguem ao cérebro sempre foi um problema na pesquisa de tratamentos para demência. Isto se deve ao fato de existir uma barreira entre o sangue e o cérebro, que filtra as toxinas potenciais no sangue, antes que elas entrem para o cérebro. “E na Doença de Alzheimer, a maior dificuldade é essa”, disse ele.

“Nosso corpo projetou essa barreira para proteger o cérebro de quaisquer moléculas tóxicas, que possam atravessar para o cérebro e prejudicar os neurônios. Mas ao mesmo tempo, também há uma barreira natural, para as moléculas que foram projetadas para modificarem a doença”, Pham afirma. A utilização do aerosol aumentou a habilidade natural da curcumina de entrar no cérebro, se ligar às células e destruir as placas beta-amilóides, que são responsáveis pelos danos neurológicos na doença de Alzheimer.

A Cúrcuma pode curar o Alzheimer?

Segundo Pham, a resposta é “ Não sabemos. Mas existem muitas evidências que talvez levem a um tratamento viável” . Na verdade, são essas substâncias naturais (temperos, alimentos, etc) que são as mais promissoras para a cura do Alzheimer.

Reddy e pesquisadores associados sugerem que a curcumina funciona melhor na prevenção do que no tratamento da Doença de Alzheimer. Até o momento, não existem evidências suficientes da eficácia clínica da cúrcuma para Alzheimer. Apenas que a adição de cúrcuma na dieta, cerca de 1 g por dia, aliviou os sintomas de demência nos pacientes.

Nenhum experimento confirma a utilização clínica da cúrcuma devido a seu poder de absorção limitado. A inclusão na dieta pode melhorar a imunidade e a qualidade de vida. Somente um estudo, realizado durante um ano, apontou a redução e reversão da doença. Outros estudos, porém, sugerem que a suplementação de curcumina protege as funções cognitivas nos idosos, mas mais estudos são necessários para obtermos dados mais concretos.

Benefícios da cúrcuma para Alzheimer

A cúrcuma e seu ingrediente ativo, a curcumina, possuem uma variedade de propriedades que beneficiam os portadores da doença de Alzheimer.

  1. Ela evita a acumulação de placas beta-amilóides. Inibe a formação dessas placas através de vários mecanismos. Estudos feitos em animais e seres humanos mostram que elas agem dessa forma mesmo com dosagens reduzidas. A curcumina rompe as placas, e evita a toxicidade.
  2. Evita a inflamação naturalmente. Na Doença de Alzheimer, observa-se a inflamação do cérebro, que ocorre devido a um trauma, a exposição a agentes oxidantes, infecção ou a formação de placas beta-amilóides. Foi provado que a a ingestão de cúrcuma beneficia a neuroinflamação, reduzindo-a, conforme estudo publicado no Neurochemistry International em 2016, porue a estrutura da curcumina, em particular, é capaz de reduzir essas placas beta-amilóides, protegendo também a degeneração das células nervosas na doença.
  3. Uma das causas do mal de Alzheimer é a exposição e contaminação por metais pesados, que se acumulam no cérebro, e produzem as inflamações mencionadas acima, e a formação das placas. Os derivativos da curcumina inibem a acumulação das placas e dos metais. A ação antioxidante da curcumina protege contra essa neurotoxicidade.
  4. É neuroprotetora. As nanopartículas da curcumina estão sendo estudadas e verificou-se que elas realizam neurogênese – um mecanismo auto-reparador do cérebro. Isto se dá através da indução à autofagia, uma forma de morte da célula provocada pela curcumina, que assim destrói as placas beta-amilóides.
  5. Protege a cognição e memória. Estudos experimentais dão evidências de que a curcumina regula as proteínas responsáveis pela neurodegeneração no mal de Alzheimer, protegendo a memória e prevenindo a progressão da doença. Um estudo feito em 2015, publicado no Plus One, mostra que a curcumina melhora a memória e a função cognitiva na doença, ao elevar os níveis da proteína responsável pelo crescimento do nervo.
  6. Os danos às células nervosas causadas por processos inflamatórios descontrolados podem ser restaurados por um dos curcuminoides, fortalecendo o sistema imunológico, além de eliminar as placas beta-amilóides por fagocitose. Isso é surpreendente! Esse curcuminóide (bisdemetoxycurcumina) regula a expressão dos genes que causaram a transformação na função imunológica.
  7. Ela é um agente epigenético natural e protege o cérebro contra o envelhecimento.

Precauções

A cúrcuma em suplementos é bastante segura, mas existem precauções que devem ser tomadas: Recomenda-se ter precaução com a interação da cúrcuma com medicamentos que reduzem os ácidos estomacais, antidepressivos e drogas que reduzem os níveis de açúcar no sangue, etc, porque sabe-se que a curcumina interfere no metabolismo dos remédios.

Portanto, aconselha-se que não se tome suplementos de curcumina junto com qualquer outro remédio. Também não se deve ingirir a cúrcuma com estômago vazio, para evitar refluxo gástrico, nem antes de alguma cirurgia, ou se estiver com sangramento (exceto se o médico concordar), ou pedras na vesícula. Evite-a no período de gravidez e lactação.

Efeitos colaterais possíveis

A cúrcuma pode piorar problemas na vesícula, diminuir a velocidade de coagulação do sangue e diminuir o açúcar no sangue em diabéticos. Pode causar ainda problemas no estômago.

Não use cúrcuma se tiver câncer de mama, ovariano ou uterino, porque sua ingestão pode piorar a exposição ao estrogênio. Grandes quantidades de cúrcuma podem evitar com que o ferro seja absorvido.

Vídeo:

Gostou das dicas?

Fontes e Referências Adicionais:

  • A New Look at Brain Inflammation in Alzheimer’s; Jim Schnabel; January 16, 2013
  • Anti-TNF Therapies for rheumatoid arthritis could reduce Alzheimer’s risk(Press Release); Dr. Richard Chou, MD, PhD; The journal of the American College of Rheumatology.
  • Effects of turmeric on Alzheimer’s disease with behavioral and psychological symptoms of dementia;  Nozomi Hishikawa, et. al.; Oct-Dec 2012
  • Aromatic-turmerone induces neural stem cell proliferation in vitro and in vivo; Joerg Hucklenbroich, et. al.; Stem Cell Research & Therapy2014, 5:100.
  • Inhalable Curcuminreported in the Vanderbuilt University News; January 2015; Patricia Jumbo-Lucioni
  • V Chandra, R Pandav, H H Dodge, J M Johnston, S H Belle, S T DeKosky, M Ganguli.Incidence of Alzheimer’s disease in a rural community in India: the Indo-US study.  2001 Sep 25 ;57(6):985-9. PMID: 11571321
  • Laura Zhang, Milan Fiala, John Cashman, James Sayre, Araceli Espinosa, Michelle Mahanian, Justin Zaghi, Vladimir Badmaev, Michael C Graves, George Bernard, Mark Rosenthal.Curcuminoids enhance amyloid-beta uptake by macrophages of Alzheimer’s disease patients. J Alzheimers Dis. 2006 Sep;10(1):1-7.

Fonte: Mundo Boa Forma

Continuar lendo SAÚDE: A CÚRCUMA NO COMBATE AO ALZEHEIMER

SAÚDE: TIRE SUAS DÚVIDAS SOBRE CONTRACEPTIVOS HORMONAIS COM SAMUEL DALLE LASTE

Contraceptivos Hormonais é o destaque da coluna SAÚDE desta sexta-feira, com o Dr. Samuel Dalle Laste, que esclarece desde qual o melhor método contraceptivo até se tomar pílula faz mal. Você vai entender como funcionam os métodos contraceptivos e os riscos associados a esse medicamento. Dr. Samuel Dalle Laste dá uma aula descomplicada e mostra porque é preciso tomar cuidado ao escolher contraceptivos “hormonais” para evitar a gravidez.

Fonte:

Continuar lendo SAÚDE: TIRE SUAS DÚVIDAS SOBRE CONTRACEPTIVOS HORMONAIS COM SAMUEL DALLE LASTE

PONTO DE VISTA: QUEM AVISA AMIGO É!

Caro(a) leitor(a),

É simplesmente impressionante como os valores nesse país são invertidos pela mídia de esquerda e é essa inversão de valores que causa toda essa crise política. É incrível como tudo pode acontecer entre eles como é o caso desse namoro entre Gleisi Hoffmann e o ex-senador Lindbergh Farias, ambos casados, e ninguém comenta nada sobre traição conjugal, mas ficam bisbilhotando a vida pessoal do presidente Bolsonaro, insinuando coisas, criando fake news e transformando uma improvável traição num verdadeiro tsunami!

É difícil engolir isso calado, como o nosso honroso e inquebrantável ministro Sergio Moro consegue, mesmo sendo bombardeado todos os dias por todos os lado. Eles usam de todos os expedientes e golpes baixos para tentar destruir o governo que está tentando salvar esse país do caos. Por isso a cada dia a tese de intervenção militar toma mais corpo dentro da sociedade civil, que já não aguenta mais essa anarquia. E, caso no dia 15/03 a manifestação seja grandiosa essa tese vai estar mais perto do que nunca de se materializar!

Não é que eu queira não. É que eles estão esticando a corda demais e se ela arrebentar vale aquele velho ditado: “Quem avisa amigo é”!

Gleisi Hoffmann está namorando ex-senador Lindbergh Farias, diz jornal

Crédito: Lula Marques/Agência PT - 3.7.2017

 

Da Redação

03/03/20 – 08h39 – Atualizado em 03/03/20 – 08h58

A presidente do PT, Gleisi Hoffmann, e o ex-senador Lindbergh Farias (PT-RJ) estão namorando. A informação é da colunista Mônica Bergamo, do jornal Folha de S.Paulo. No sábado (29), os dois estavam com familiares e amigos em um hotel no Rio de Janeiro quando foram hostilizados por um grupo de hóspedes.

Em um vídeo postado nas redes sociais da deputada é possível ver um grupo gritando “vai para Cuba”. A deputada retrucou afirmando: “você vai para o inferno”. Em uma outra postagem no início da noite de domingo (1º), a deputada postou a foto de um casal que teria sido responsável pelos gritos e afirmou que acionou a equipe jurídica dela.

“Eu sou da paz, e política pra mim é confronto de ideias, não físico, como pretendem eles. Respondi às agressões porque não aceito e não podemos aceitar esse método fascista de intimidação, pregado e estimulado pelos Bolsonaro”, escreveu.

Fonte: Isto É Independente

Continuar lendo PONTO DE VISTA: QUEM AVISA AMIGO É!

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar

Fechar Menu
×

Carrinho