GOVERNO DO AFEGANISTÃO E OS INSURGENTES TALIBÃS CONTINUAM LONGE DE ALCANÇAR UM ACORDO DE PAZ

Governo afegão e talibãs estão muito longe de acordo de paz

A menos de um mês da retirada total de suas tropas, governo dos EUA alerta para instabilidade que prossegue no Afeganistão

INTERNACIONAL

 por AFP

Tropas do governo afegão seguem tentando controlar as principais cidades Tropas do governo afegão seguem tentando controlar as principais cidades HOSHANG HASHIMI / AFP – 1.8.2021

O governo do Afeganistão e os insurgentes talibãs continuam longe de alcançar um acordo de paz, disse nesta terça-feira (3) o representante dos Estados Unidos nas negociações, enquanto  Washington aumenta a pressão sobre Cabul por um acerto.

Enquanto novas explosões sacudiam a capital afegã e os combates se intensificavam pelo controle de três capitais regionais, Zalmay Khalilzad, representante especial dos Estados Unidos para a reconciliação do Afeganistão, disse que os talibãs exigem um novo governo no qual tenham a maior parte do poder, quando Cabul quer incluí-los no governo atual.

“Estão muito distantes e tentam afetar os cálculos do outro e os prazos com o que fazem no campo de batalha”, disse Khalilzad no Fórum de Segurança de Aspen.

A 28 dias da conclusão da retirada das tropas americanas, o secretário de Estado americano, Antony Blinken, pediu nesta terça em um telefonema ao presidente afegão, Ashraf Ghani, para alcançar um acordo com os insurgentes.

“O secretário e o presidente Ghani enfatizaram a necessidade de acelerar as negociações de paz e encontrar uma solução política inclusiva”, informou o Departamento de Estado em um resumo do telefonema.

Blinken, por sua vez, reiterou “o forte e duradouro compromisso dos Estados Unidos com o Afeganistão” e os dois condenaram os ataques recentes dos talibãs como demonstrações de seu “pouco respeito pela vida humana e os direitos humanos”, afirmou.

Khalilzad disse que o governo afegão e seus partidários internacionais têm uma vantagem sobre os islamitas linha dura, pois querem que qualquer futuro governo liderado pelos talibãs receba reconhecimento internacional, do qual careceram amplamente quando estiveram no poder na década de 1990.

“Os talibãs não querem ser um Estado pária”, disse.

“Disseram que não sabiam o que era reconhecimento quando chegaram ao poder nos anos 1990”, acrescentou. “Mas o querem agora. Querem receber ajuda. Disseram que querem sair de várias listas que restringem a possibilidade de viajar”.

Khalilzad disse também que os talibãs querem normalizar suas relações com os demais para evitar que outros apoiem seus adversários no Afeganistão e acrescentou que o que atrasa o acordo é “o interesse pessoal” de alguns líderes.

Ele pediu, ainda, ao governo de Cabul para “ser realista quanto à solução política” que pode ser obtida.

“O governo tem que entender que não há solução militar para o conflito afegão”, disse.

Fonte: R7

Continuar lendo GOVERNO DO AFEGANISTÃO E OS INSURGENTES TALIBÃS CONTINUAM LONGE DE ALCANÇAR UM ACORDO DE PAZ

REFLEXÃO: SOLTE-SE, FIQUE LEVE E SE DEIXE SER GUIADO PELA LUZ!

O nosso texto de REFLEXÃO desta terça-feira fala de leveza, de soltar-se, de ascender-se, pois o a saída é para cima, rumo a liberdade, através da luz, pois somos filhos da luz e seremos guiados em meio à ilusão do caos que paira na terceira dimensão para uma dimensão feita de paz, onde não há dor nem sofrimento. Portanto, leia o texto completo a seguir, faça sua reflexão e faça o seu juízo de valor.

Fique leve

 em 

 

“Quando o medo bater à sua porta, pois todos nós, humanos, temos sido por ele visitados neste momento planetário, eleve seus olhos ao céu.

Olhe para o Sol, para as estrelas, para o movimento das árvores. Sinta a brisa acariciando sua pele. Ouça o canto de um pássaro e lembre-se : – Tudo é energia. Você é luz. Seu corpo é luz.

Quando nos lembramos disso, somos convidados a confiar nessa luz. Você confia na luz? Mesmo quando tudo está escuro? Ouça, a luz que você é vai guiar você através da escuridão. Você não precisa conhecer o caminho, não precisa se antecipar ou tentar controlar as coisas para que isso aconteça.

O que você precisa é manter uma conexão com a luz. Recebemos, a cada instante, tudo o que necessitamos para o nosso bem, e para o bem maior. A voz do amor (outro nome da luz) sussurra com delicadeza em nossos ouvidos. Nos fornece instruções, direcionamento, acolhimento.

Podemos receber tudo o que necessitamos. Apenas precisamos estar atentos. Ouvir essa voz é a única proteção real neste momento. Seremos intuitivamente guiados. Para ouvir sua voz interior, sua intuição, você precisa confiar na luz, confiar no amor, nessa força inteligente que criou tudo o que existe, nessa força que tudo sabe, que tudo pode.

Feche os olhos. Respire. Dissolva o medo ao entregá-lo à essa força. Você é um filho da luz e será guiado em meio à ilusão do caos que paira na terceira dimensão, nesta camada de espaço/tempo. Nos moveremos para uma dimensão feita de paz.

Para facilitar isso, fique leve. Torne sua vida leve. Solte os excessos, os apegos, as crenças, as bagagens que acumulou em sua vida. Solte e confie. Permita-se ser guiado pela sua luz. A saída é para cima.” (Patricia Gebrim)

Luz e Paz!

Fonte: Sabedoria Universal

Continuar lendo REFLEXÃO: SOLTE-SE, FIQUE LEVE E SE DEIXE SER GUIADO PELA LUZ!

DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: BUSCAR A PAZ ATRAVÉS DO SILÊNCIO INTERIOR

O texto de hoje da coluna DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL é um chamado para um encontro consigo mesmo, através do silêncio interior que podemos conseguir com a prática da meditação, o caminho para a liberdade  e a paz. Então convido você a ler o texto completo a seguir, refletir e fazer o seu juízo de valor. 

Tire um tempo para você

 
PAZ
É importante silenciar.
Buscar a paz através de nosso silêncio interno.
Esse silêncio não depende do barulho que está lá fora, mas sim do cessar do barulho que eu mesmo faço aqui dentro…
Nós, através de nossas ansiedades, nossas tristezas não permitimos que o barulho interno pare…
Busque silenciar por dez minutos.
Medite!
Não queira não pensar… Deixe os pensamentos livres, mas sem opinar, só os observe, deixe-os fluir sem julgá-los.
Você perceberá com o tempo que esse tempo vale ouro, pois você está dedicando-se a pessoa mais importante do mundo: Você!
Dê atenção ao seu mundo interior, onde guerras acontecem… Inicie a sua Paz.
Peça um tempo, se não conseguir solucionar agora…
Espere um pouco, mas tente  soltar o que atormenta…
Esquecer um pouco…
Comece a perceber o mundo através de todos os sentidos. Ouça… Observe… Escute… Prove… Sinta…
Nós não estamos encontrando a nossa paz, pois não nos permitimos uma conversa franca conosco mesmo.
Pare! Medite e busque o seu Equilíbrio.
Aprenda a dizer não!
Liberte-se!
E principalmente inicie o seu Silêncio.
Lembre-se : A paz começa com você!
Medite!
Aceite! Agradeça! Perdoe-se! Perdoe!
Reflita!
A paz começa comigo!
A paz começa com você!
Paulo Sérgio Lopes
Continuar lendo DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: BUSCAR A PAZ ATRAVÉS DO SILÊNCIO INTERIOR

GOVERNADOR DE MANAUS PEDE REFORÇO DA FORÇA NACIONAL PARA RESTABELECER A PAZ APÓS ATAQUES DE CRIMINOSOS NA CAPITAL

Ministro da Justiça anuncia envio da Força Nacional a Manaus após ataques

A pedido do governador Wilson Lima (PSC), reforço do efetivo será enviado pelo governo federal após incêndios a ônibus, viaturas e ambulâncias na cidade

Guilherme Venaglia, da CNN, em São Paulo

 Atualizado 07 de junho de 2021 às 21:27

Ministro da Justiça anuncia envio da Força Nacional a Manaus após ataques

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, anunciou nesta segunda-feira (7) o envio de tropas da Força Nacional para Manaus após ataques criminosos com incêndios em ônibus, viaturas e ambulâncias na última madrugada.

Segundo Torres afirmou em uma rede social, o uso das tropas da Força Nacional foi pedido pelo governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), e visa “ajudar no restabelecimento da paz e da ordem na capital do estado”.

Até o momento, as forças policiais no estado prenderam 31 pessoas suspeitas de envolvimento com os ataques.

Os moradores de Manaus estavam sem transporte público na manhã desta segunda-feira (7). De acordo com o governo estadual, a onda de violência foi ordenada dentro de um presídio após a morte de um traficante.

O secretário de Segurança Pública do Amazonas, Louismar Bonates, afirmou à imprensa que entre os presos estão alguns dos líderes que comandavam os ataques. Nas ações, duas armas de fogo foram apreendidas, entre elas uma metralhadora.

Para manter a situação controlada, mais de 40 barreiras de fiscalização foram montadas em toda a cidade para abordagens e vistorias de veículos. “O objetivo é vistoriar os carros para verificar se não estão levando combustível ou alguma arma de fogo. Um dos objetivos e determinação do governador Wilson Lima é que essas ações da polícia cheguem ao interior do estado”, disse Bonates.

A visita a presídios está suspensa por tempo indeterminado justamente por conta da situação. O presidente da Assembleia Legislativa do estado, Roberto Cidade, enviou um ofício no domingo (6) à presidência da República para pedir intervenção das Forças Armadas em Manaus.

Continuar lendo GOVERNADOR DE MANAUS PEDE REFORÇO DA FORÇA NACIONAL PARA RESTABELECER A PAZ APÓS ATAQUES DE CRIMINOSOS NA CAPITAL

REFLEXÃO: LEVEZA EM FORMA DE PRECE NUMA ANTIGA ORAÇÃO DE PROTEÇÃO CELTA

A nossa REFLEXÃO desta sexta-feira vem em forma de oração. Uma antiga oração de proteção Celta.

Para que você alcance paz, felicidade, prosperidade e ótimos inícios neste novo ciclo, esta antiga benção celta traz proteção e realização nos projetos que estão há muito tempo parados ou que andam sem sucesso.

Essa antiga oração celta abre os desejos da alma e desperta a força que estava escondida em você, aliviando os pesos, tensões e maus agouros que afligem a sua mente, o seu corpo e o seu senso de liberdade e força.

Por isso é recomendável fazê-la tanto em momentos de desconforto e fraqueza quanto em momentos de maior tranquilidade como forma de se sentir ainda mais conectada consigo mesma e segura de que tudo seguirá bem e dentro do que está traçado para a sua vida. (We Mystic)

Oração Celta

 em 

 

Hoje trago leveza em forma de prece. É uma antiga oração de proteção celta . Espero que apreciem.

“Que jamais, em tempo algum, o teu coração acalente ódio.
Que o canto da maturidade jamais asfixie a tua criança interior.
Que o teu sorriso seja sempre verdadeiro.
Que as perdas do teu caminho sejam sempre encaradas como lições de vida.
Que a música seja tua companheira de momentos secretos contigo mesmo.
Que os teus momentos de amor contenham a magia de tua alma eterna em cada beijo.
Que os teus olhos sejam dois sóis olhando a luz da vida em cada amanhecer.
Que cada dia seja um novo recomeço, onde tua alma dance na luz.
Que em cada passo teu, fiquem marcas luminosas de tua passagem em cada coração.
Que em cada amigo o teu coração faça festa, que celebre o canto da amizade profunda que liga as almas afins.
Que em teus momentos de solidão e cansaço, esteja sempre presente em teu coração a lembrança de que tudo passa e se transforma, quando a alma é grande e generosa.
Que o teu coração voe contente nas asas da espiritualidade consciente, para que tu percebas a ternura invisível, tocando o centro do teu ser eterno.
Que um suave acalanto te acompanhe, na terra ou no espaço, e por onde quer que o imanente invisível leve o teu viver. Que o teu coração sinta a presença secreta do inefável!
Que os teus pensamentos e os teus amores, o teu viver e a tua passagem pela vida, sejam sempre abençoados por aquele amor que ama sem nome.
Aquele amor que não se explica, só se sente. Que esse amor seja o teu acalento secreto, viajando eternamente no centro do teu ser.
Que a estrada se abra à sua frente. Que o vento sopre levemente às suas costas.
Que o sol brilhe morno e suave em sua face.
Que respondas ao chamado do teu Dom e encontre a coragem para seguir-lhe o caminho. Que a chama da raiva te liberte da falsidade.
Que o ardor do coração mantenha a tua presença flamejante e que a ansiedade jamais te ronde.
Que a tua dignidade exterior reflita uma dignidade interior da alma.
Que tenhas vagar para celebrar os milagres silenciosos que não buscam atenção.
Que sejas consolado na simetria secreta da tua alma.
Que sintas cada dia como uma dádiva sagrada tecida em torno do cerne do assombro.
Que a chuva caía de mansinho em seus campos…
E, até que nos encontremos de novo…
Que os Deuses lhe guardem na palma de Suas mãos.
Que despertes para o mistério de estar aqui e compreendas a silenciosa imensidão da tua presença.
Que tenhas alegria e paz no templo dos teus sentidos.
Que recebas grande encorajamento quando novas fronteiras acenam.
Que este amor transforme os teus dramas em luz, a tua tristeza em celebração, e os teus passos cansados em alegres passos de dança renovadora.
Que jamais, em tempo algum, tu esqueças da Presença que está em ti e em todos os seres.
Que o teu viver seja pleno de Paz e Luz!”

Luz e Paz!

Fonte: Sabedoria Universal

Continuar lendo REFLEXÃO: LEVEZA EM FORMA DE PRECE NUMA ANTIGA ORAÇÃO DE PROTEÇÃO CELTA

EDITORIAL: UMA LINDA MENSAGEM DE NATAL

Caro(a) leitor(a),

Hoje é Natal!

Uma data que, independentemente do credo ou da religião tem um simbolismo crucial para o desenvolvimento e evolução da raça humana, porque a mensagem do Natal, na figura de Jesus Cristo é única e exclusivamente o “AMOR”. Amar é o objetivo maior de qualquer ser humano, seja teísta ou ateu. A nossa experiência aqui é aprender a amar, através, muitas vezes,  de caminhos tortuosos, com sofrimento e dor. Nessa caminhada evolutiva vamos, aos poucos, nos polindo, nos lapidando até alcançarmos o nível de consciência cósmica que o criador delineou para todos nós. Portanto o texto a seguir é para todos aqueles que estão nessa longa caminhada da expansão da consciência!

É chegado o Natal!

Publicado em 24.12.2020

Reprodução | The Bible

A igreja instituiu o Natal como uma festa cristã para comemorar o nascimento de Jesus Cristo, desde o século IV. É uma celebração que acontece uma vez por ano em quase todas as nações do planeta, no dia 25 de dezembro.

O Natal é uma festa marcada pela troca de presentes entre as pessoas; pela refeição especial da ceia; pelas músicas natalinas e cantatas de natal nas igrejas, além das luzes que decoram as árvores de Natal e os jardins das residências.

Há um esforço para que o brilho do Natal apareça e não passe despercebido sem ser celebrado, mesmo porque é uma festa em que as pessoas se reúnem para estar em família, e muitos são encorajados a pedir e a liberar perdão e promover a reconciliação entre parentes e amigos.  O Natal tem esse poder restaurador e possui um significado profundo por agregar uma mensagem que oferece verdade e esperança a qualquer ser humano em desespero, inclusive:

“O povo que jazia nas trevas viu uma grande luz; e aos que estavam detidos na região e sombra da morte, a luz raiou”. (Mateus 4:16) 

Se Herodes tivesse conseguido matar Jesus, quando ordenou que todos os bebês do sexo masculino e com até dois anos de idade fossem mortos, ele teria conseguido impedir a realidade do Natal na vida das pessoas, e elas ficariam privadas de receber o poder transformador e a alegria verdadeira.

Portanto, a grande força do Natal não está no brilho das luzes, mas naquele que é a Luz do mundo que, ao invés de ser morto quando bebezinho, brilhou dentro do coração das pessoas do seu tempo, e continua a brilhar até os dias de hoje.

A turbulenta realidade pela qual o mundo atravessa, por efeito da pandemia do coronavírus, levou muitos governantes a penalizar o Natal como uma festa que pode vitimizar pessoas pelo simples ato de se reunirem em família. Mas, graças a Deus, o verdadeiro Natal já aconteceu!

Ele, Jesus Cristo, nasceu, morreu e ressuscitou; proclamou sua mensagem, e ainda continua nascendo em muitos corações.

Quando Jesus nasce dentro de nós, as velhas práticas morrem – ressuscitando novos homens e novas mulheres, afim de brilhar através da vida deles.

Este é o espírito do Natal que deve se movimentar em nosso interior, em que jamais alguém conseguirá deter seu espírito celebrativo, pois é um movimento orquestrado por Aquele que é “Maravilhoso Conselheiro, Deus Poderoso, Pai Eterno, e Príncipe da Paz”. (Isaias 9:6)

Feliz Natal, em família!

Ajude a evangelizar o mundo!

Fonte: Conexão Política

Continuar lendo EDITORIAL: UMA LINDA MENSAGEM DE NATAL

CRÔNICAS: GUERRA E PAZ, UMA TRÉGUA NO NATAL

Nesta quinta-feira estamos estreando a coluna CRÔNICAS, aqui no Blog do Saber e o texto inaugural é de uma grande amiga chamada Ana Madalena, que adora escrever as coisas do cotidiano, do dia a dia com um olhar de otimismo, atentando sempre para o lado bom das experiências vividas por ela, pelos amigos, pelas pessoas em geral. Sempre tirando as boas lições de cada uma dessas experiências, pois é o que importa e que levamos nessa jornada. Então convido você a ler  o lindo conto adaptado por ela sobre “Um Natal de guerra e paz”, que vai deixar você simplesmente apaixonado(a) com a história, o exemplo e as lições enriquecedoras!

TBT Guerra e Paz: Uma Trégua no Natal [Musical de Natal 2019] - YouTube

Um Natal de guerra e paz

Por Ana Madalena
” A guerra é sempre uma derrota da humanidade”.
João Paulo II

A lenda

Era um povoado muito pobre, no meio do nada. O humilde sapateiro morava numa casinha que ficava numa esquina, de onde era possível ver outro pequeno povoado. Por ali passavam muitos viajantes que se perdiam durante a noite, quando o céu não tinha estrelas e tudo era escuridão.
Ele era um homem bondoso; o dinheiro ganho com dificuldade, era usado em alimento e velas. Sim, velas. Toda noite ele acendia uma vela na sua janela, criando um ponto de luz para os que por ali passassem. Era como se ele fosse um farol.
A guerra tão alardeada começou. A cidade ficou totalmente deserta e todos os rapazes que moravam nos arredores foram convocados. Dificilmente alguém passava por ali, mas mesmo assim, o sapateiro continuou acendendo velas, por muitos anos. As poucas pessoas do povoado, percebendo sua insistência, traduziram esse gesto como um ato de bondade e esperança. Na véspera do Natal todos decidiram acender uma vela nas suas casas. À meia noite os sinos da igreja começaram a tocar e veio a boa nova: a guerra tinha cessado. Todos acreditaram ser o milagre das velas! Desde então é tradição em quase todos os povos acender velas no Natal.

A História

A primeira Grande Guerra tinha começado há menos de seis meses. Nas trincheiras, os dias eram longos, frios e os ataques não paravam. Estava chegando o Natal e o Papa consciente dessa situação, propôs uma trégua  para os países envolvidos: “que as armas silenciem, enquanto os anjos cantem”. A resposta foi negativa; o Natal deveria ser cancelado para não atrapalhar o êxito da guerra.
A noite de Natal chegou. Às 20.30h o capitão do exército britânico deu três tiros para cima e ergueu uma bandeira com os dizeres “Merry Christmas”. Os alemães ergueram outra, onde estava escrito “Thank you”. Uma ventania muito forte começou e os ingleses puderam ouvir um alemão chamando-os com sotaque forte.
Os capitães de ambos os lados se levantaram para se encontrar no meio do caminho, um em direção ao outro. Apertaram as mãos e ouviram um caloroso aplauso de todos os soldados. Trocaram cigarros, bebidas e até montaram uma barbearia improvisada para cortes de cabelo. Por fim, puderam recolher seus mortos do campo de batalha, para velá-los em paz. A notícia da trégua se espalhou por toda Europa tornando-se um símbolo da esperança. De certa forma a guerra acabou no Natal de 1914, mesmo que por algumas horas…

A mensagem

Cada pessoa está vivendo uma guerra particular. Em comum, lutamos para eliminar o vírus que assola o mundo. Infelizmente existe a pandemia do egoísmo; pessoas que não se preocupam com o coletivo, que vivem na superfície da existência  O amor está ficando rarefeito. Ainda bem que existem muitos sapateiros e soldados que estão dispostos a mudar tudo isso. A vida pede por nós!
Autor: Ana Madalena
Continuar lendo CRÔNICAS: GUERRA E PAZ, UMA TRÉGUA NO NATAL

PARA ENCERRAR GUERRA CIVIL NA LÍBIA A ONU ANUNCIA CESSAR-FOGO

 

ONU anuncia cessar-fogo para encerrar a guerra civil na Líbia

Reunidos em Genebra, representantes do Governo Nacional e do Parlamento, que se enfrentam há 6 anos, assinaram um acordo que pode levar à paz

INTERNACIONAL

Da EFE, com R7

Representantes do Parlamento e do Governo fecharam cessar-fogo na Suíça

Violaine Martin / ONU via EFE – EPA – 23.10.2020

Representantes do Governo do Acordo Nacional (GNA, na sigla em inglês) e do Parlamento líbio, lados que se enfrentam há seis anos em uma guerra civil, assinaram nesta sexta-feira (23) um cessar-fogo permanente para todo o território da Líbia que prevê, entre outras coisas, a saída de todos os combatentes estrangeiros em até três meses.

O acordo, fechado com a mediação da Missão de Apoio das Nações Unidas para a Líbia (UNSMIL), foi assinado após quatro rodadas de negociações na sede europeia da ONU em Genebra , na Suíça, pela Comissão Militar Conjunta 5+5, formada por dez representantes dos dois exércitos do conflito.

Abandonar o front e voltar aos quartéis

A diretora da UNSMIL, Stephanie Williams, explicou em uma coletiva de imprensa que o acordo tem efeito imediato e exige que “todas as unidades militares e grupos armados devem abandonar os fronts de batalha e retornar aos seus quartéis”.

Além disso, também deve acontecer “a saída do território líbio de todos os mercenários e tropas estrangeiras que operem em terra, mar e ar”, acrescentou Williams, que ressaltou que o cessar-fogo não inclui grupos incluídos na lista de organizações terroristas da ONU.

Além disso, até que um governo unificado e formado por representantes dos dois lados do conflito assuma o controle do país, o treinamento de tropas será suspenso. Também sairão do país as equipes estrangeiras de formação militar.

O acordo inclui a criação de centros de operações conjuntos da polícia e do exército para garantir a segurança do território, assim como a possível reintegração, com algumas condições, de membros de grupos armados às “instituições estatais”.

Depois da assinatura do acord, o coronel Ali Abushahma, chefe da delegação do Governo do Acordo Nacional (GNA), mostrou esperança de que o cessar-fogo “ponha fim ao conflito armado e ao derramamento de sangue na Líbia.

Abushahma, representante do governo com sede em Trípoli que é reconhecido pela ONU, pediu aos responsáveis das tropas líbias “que façam todo o possível para comprir o acordo com responsabilidade e reconstituir o aparato militar para voltar a ser uma mão forte contra quem tente minar a segurança e a estabilidade da Líbia”.

Da parte do governo rival, o Parlamento de Tobruk, o chefe da delegação, Amhimmid Mohammed Alamami, destacou que a comissão 5+5 “teve sucesso ao conseguir o que todos os líbios esperavam: mostrar que pertencemos a uma só nação e conseguir a paz e a segurança”.

Pedido ao Conselho de Segurança

As duas partes pediram que após a assinatura do novo acordo o Conselho de Segurnça da ONU adote uma resolução para garantir que ele seja cumprido não apenas pelos atores do conflito dentro da Líbia, mas também pelos do exterior.

O Parlamento de Tobruk participou do conflito apoiado por Rússia, França, Emirados Árabes, Egito, Arábia Saudita e outros. Já o GNA tinha apoio de países como os EUA, Reino Unido e Turquia.

Williams destacou que o acordo é uma resposta ao pedido feito este ano por um cessar-fogo em todos os conflitos globais, feito em março pelo secretário-geral da ONU, António Guterres, diante da crise sanitária causada pela pandemia do novo coronavírus.

A Comissão Militar Conjunta 5+5 já havia fechado um acordo, na última quarta-feira, pela reabertura das rotas terrestes e aéreas no país. Com isso, foram retomados os voos entre Trípoli e Benghazi, as duas principais cidades do país, controladas pelo GNA e pelo Parlamento, respectivamente.

A representante da ONU também explicou que as equipes de negociação avisaram que a produção de petróleo do país, que esteve bloqueada durante meses pelos ataques das forças do Parlamento, poderá ser retomada em breve e de maneira integral.

“Ainda temos muito trabalho pela frente”, concluiu a responsável pela UNSMIL, que disse que nas próximas rodadas serão negociados mais detalhes para facilitar a desmobilização das tropas, a reintegração de seus membros à sociedade e a luta antiterrorista no território líbio.

A mediadora lembrou que além das negociações militares em Genebra, continuam as conversas em outras duas comissões, uma política e outra econômica, reunidas nos últimos meses em Berlim, e mostrou esperança de que nelas sejam conseguidos outros importantes avanços que ajudem no processo de paz.

Década de conflitos

A guerra civil líbia colocou em lados opostos o Governo e o Parlamento que, com sede em Tobruk, controla boa parte do território nacional graças às milícias comandadas pelo marechal Jalifa Hafter, homem-forte de Muammar Kadafi nas décadas de 1970 e 80 que se tornou o principal opositor ao ditador após fugir se exilar nos EUA em 1989.

Desde a queda de Kadafi em 2011, quando a OTAN ajudou na vitória dos diversos grupos e milícias rebeldes que disputavam o poder contra as forças leais ao ditador, a Líbia é um país mergulhado no caos e na guerra civil.

O primeiro conflito, coincidentemente, acabou em 23 de outubro daquele ano, exatamente 9 anos atrás. Depois disso, se seguiram mais de dois anos de negociação e tensão até que discordâncias sobre o resultado da eleição de 2014 culminaram na guerra atual, que já matou quase 9 mil pessoas em 6 anos.

Essa segunda fase do conflito é marcada pela participação de diversos países em apoio aos dois lados, seja com suporte financeiro e logístico ou com ajuda militar direta, que aconteceu em mais de uma ocasião.

Continuar lendo PARA ENCERRAR GUERRA CIVIL NA LÍBIA A ONU ANUNCIA CESSAR-FOGO

REFLEXÃO: A PAZ INTERIOR É A FORÇA QUE VOCÊ PRECISA PARA MANTER-SE EM EQUILÍBRIO

A paz é uma conquista daqueles que se amam. Por isso, ame-se pelo amor de você mesmo! Ninguém tem o direito de invadir a sua paz. Portanto, se o estão fazendo é porque você está permitindo. A paz é um exercício diário, que você pode conquistar, através do exercício diário da gratidão. Medite, pratique o Mindfulness. Só existem dois dias no ano em que nada pode ser feito. Um se chama ontem e outro amanhã. Portanto, hoje é o dia certo para amar, acreditar, fazer, e principalmente viver. Portanto esteja 100% presente no agora!

A Paz Interior

 

Aconteça o que acontecer na sua vida, não perca a sua paz interior, ela é a força que você precisa para manter-se em equilíbrio mesmo durante as piores tempestades.

Nessa época de pessoas atormentadas por pesadelos, por frustrações e sonhos desfeitos, manter a paz é fundamental para não cair nas armadilhas da depressão.

A carga de informação que você recebe durante o seu dia, a pressão do trabalho, dos estudos e dos relacionamentos, acaba deixando seus nervos em pedacinhos.

Se você não estiver com o pensamento voltado para o seu bem estar, você não consegue manter o equilíbrio e ai, o seu fígado começa a sofrer as primeiras conseqüências, daí para as doenças do estômago como a gastrite, a úlcera e outros nomes não muito recomendáveis, é um passo.

É preciso que você coloque filtros em sua vida, e ao receber as notícias, sejam elas quais forem, analisar e rapidamente descartar o que não for realmente importante para sua caminhada.

Manter-se em paz é um exercício diário, porque muitos obstáculos estarão presentes no seu dia a dia, a começar pelo seu lar, onde sob o mesmo teto reúnem-se pessoas que não compartilham as mesmas idéias que você.

No trabalho outros problemas nos aguardam. Manter o emprego esta cada vez mais difícil, devido a enorme competição imposta pelas empresas entre os funcionários, tornando o clima às vezes “infernal e insuportável”.

Para complicar tem o seu relacionamento que anda às vezes tão complicado por coisas tão bobas, que você fica pensando, será que vale a pena?

E quando você está a sós, fica imaginando que não nasceu para amar e ser amado, que os anjos te esqueceram e outras besteiras que a solidão causa.

Tudo isso e mais aqueles amigos que acreditam que você é poderoso e usam seu ombro como se fosse um grande muro das lamentações e deixam você mais carregado de energias nada boas.

Cuide-se enquanto é tempo. Para que sua paz continue, use estas regrinhas básicas:

– Use o bom senso ao ler as notícias.

– Pare de ir no embalo dos alarmistas de plantão.

– Ao entrar no local de trabalho, faça uma prece em silêncio e cumprimente a todos com alegria.

– Respeite-se, se não estiver com vontade de falar com ninguém, retire-se e pare de fingir que está tudo bem.

– Peça ajuda. Para ajudar alguém precisamos estar muito bem. Se você não estiver bem, esqueça, você vai prejudicar a você e a quem pediu ajuda. A paz é uma conquista daqueles que se amam.

– Ame-se pelo amor de você mesmo! Ninguém tem o direito de invadir a sua paz e se o estão fazendo é porque você está permitindo.

– Reveja seus atos. Para manter a sua paz vale tudo: banhos relaxantes, orações, terapias, e muito amor. A paz é um exercício diário.

– Sorria mais, relaxe, busque um cantinho dentro de você para ser feliz. Você é responsável pelo seu bem estar. Estando feliz, o outro seguirá o seu exemplo.

– Acredite em você.

– Valorize-se. Você merece muito mais do que tem hoje, e vai conquistar se mantiver seu pensamento voltado para suas conquistas, sonhos e desejos.

Só existem dois dias no ano em que nada pode ser feito. Um se chama ontem e outro amanhã. Portanto, hoje é o dia certo para amar, acreditar, fazer, e principalmente viver.

Fonte: mundodasmensagens.com

Continuar lendo REFLEXÃO: A PAZ INTERIOR É A FORÇA QUE VOCÊ PRECISA PARA MANTER-SE EM EQUILÍBRIO

AUTOCONHECIMENTO: SAIBA PORQUE SEM PAZ INTERNA HÁ GUERRA EXTERNA

Na coluna AUTOCONHECIMENTO deste sábado temos um interessantíssimo artigo sobre “a paz interior”. Algo que atenta 9 em cada 10 pessoas e diz respeito única e exclusivamente ao nível evolutivo consciencial de cada um. Isso nada mais é do que o quanto você se conhece e o quanto você conhece as leis universais. As leis que regem todo o universo e são imutáveis. A Maioria da humanidade não conhece ou não tem interesse em conhecer essas leis. Então costumam ignorá-las e ficam patinado, às vezes, uma vida inteira. Autoconhecimento não é para qualquer um e requer muita coragem, disciplina e perseverança. Para alcançar a paz interna é necessário mergulhar no autoconhecimento para expandir a consciência. É um caminho sem volta!

Sem paz interna, há guerra externa

Mulher sentada em sofá com mãos atrás da cabeça e olhos fechados relaxando
123RF | Aleksandr Davydov

Se você não tem paz em sua vida, a quem atribuiu o fato de terem “tirado/roubado a sua paz”? Aos outros, a seus pais, à sua sogra, ao cunhado, aos filhos, ao vizinho, ao chefe ou ao parceiro amoroso? Ou a si mesmo?

A paz precisa ser sentida interiormente, estar em paz consigo mesmo. Mas muito raramente se encontra uma pessoa que seja amistosa consigo mesma ou tenha lampejos de paz por alguns instantes. Parece até que somos inimigos de nós mesmos, vivemos uma guerra interna, e por consequência também travamos inúmeras batalhas externas. Uma vez que o mundo é lugar que faz eco, se atirarmos raiva, a raiva voltará; mas se dermos amor o amor voltará.

Mulher em mesa restaurante com braço apoiado na janela vista do lado de fora pelo vidro
Juan Pablo Serrano Arenas / Pexels

E esse é um fenômeno natural, a lei do carma: tudo o que você semeia interna e externamente você colhe, quer tenha consciência de quais sementes tem jogado no solo ou não. Tudo o que você dá você recebe. Odeie, e será odiado, trave batalhas internas e externas e encontrará outras pessoas na mesma frequência das batalhas, guerreando declaradamente ou não.

Quando seus pais, colegas de trabalho, um desconhecido no trânsito ou qualquer outra pessoa fala ou faz algo fora do padrão que você considera certo, que lhe desagrada, você costuma falar que essa pessoa “tirou a sua paz”? Mas como ela “tirou”, puxou com a mão e a arrancou de dentro de si? Ou as atitudes dessa tal pessoa é que fizeram com que você “perdesse” sua paz? Na verdade só revelaram que sua paz era uma cobertura tão superficial e que ao se sentir contrariado você se sentiu sem paz. Você recebeu a contrariedade como um convite para a guerra? E, o pior, aceitou o convite?

Quais os temas que para você são convites irrecusáveis para a guerra, que fazem você abrir mão da paz interna – mesmo que não pense igual à outra pessoa?

  • Religião
  • Sexo
  • Dinheiro
  • Relacionamento afetivo
  • Traição
  • Doenças
  • Status
  • Disputas por estar sempre certo e para dar a palavra final etc.

Observe também há quanto tempo você vive em guerra com algumas pessoas. Contudo, mesmo que você tenha aberto mão da sua paz, isso devido a determinados temas e a determinadas pessoas, o mais importante é querer interromper a guerra, é se reconectar com a paz interior, que está à sua disposição para que você usufrua dela.

Para se tornar uma pessoa pacífica, cultive uma mente aberta, não restritiva ou preconceituosa, disposta ao diálogo e ao entendimento mútuo. Lembrando-se de relaxar profundamente e tranquilizar-se sempre que possível a cada dia. E também se lembre de criar paz em volta de tudo o que você estiver fazendo. Afinal, ficar pensando ou falando em paz, sem colocá-la em prática, é viver mentindo bondade para os outros e para si mesmo.

Assuma a responsabilidade pela sua paz, crie-a e cuide dela, para que ela seja profunda e presente na sua vida. A cinesiologia quântica pode te ajudar a erguer a bandeira da paz.

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: SAIBA PORQUE SEM PAZ INTERNA HÁ GUERRA EXTERNA

A PAZ NO ORIENTE MÉDIO TRARIA MUITOS BENEFÍCIOS PARA O MUNDO, SAIBA QUAIS

Saiba os benefícios que a paz no Oriente Médio traria para o mundo

Acordo entre Israel e Emirados Árabes será assinado nesta terça-feira (15) e abre perspectivas de um entendimento mais amplo na turbulenta região

INTERNACIONAL

Eugenio Goussinsky, do R7

 

Diversidade étnica e religiosa caracteriza a região

A disputa pela hegemonia do Oriente Médio se tornou ao longo dos anos o principal pilar da política internacional. A região, afinal, é um núcleo cultural, histórico, religioso e, a partir dos anos 60 do século passado, econômico, em função da descoberta de jazidas de petróleo.

A região possui cerca de 65% do petróleo comercializado no mundo. Segundo a AIE (Agência Internacional de Energia), em 2019, foram consumidos 100,1 milhões barris por dia.

A localização do Oriente Médio o fez ser cobiçado por impérios, como o babilônico, o romano, o bizantino, o otomano. E a partir do século passado, tornou-se uma espécie de núcleo de todos os conflitos atuais. Vários episódios desencadearam guerras, muitas delas causadas pela divisão da região por potências europeias, após a Primeira Guerra Mundial.

Mas, ultimamente, questões comerciais, estratégicas, também movidas por uma distensão semelhante à do fim da Guerra Fria, têm aproximado vários países árabes de Israel. E o interesse de potências, como os Estados Unidos e a Rússia, podem acomodar o ímpeto de governantes locais, como da Turquia, em buscar de uma política de divisão, tão presente em função da diversidade étnica da região.

Assim como a maior parte dos especialistas em relações internacionais, o professor Danilo Porfírio de Castro Vieira, de Relações Internacionais e Direito do Uniceub (Centro Universitário de Brasília), e autor do livro “Ação política norte-americana e o jihadismo no Oriente Médio”, acredita que a paz no Oriente Médio é a chave para a resolução da maioria dos conflitos no mundo.

“A paz no Oriente Médio é de suma importância, tomando dimensões imensas dentro da comunidade internacional. Primeiro, pela perspectiva logística, nosso sistema econômico produtivo ainda depende do petróleo. A paz vai acarretar em um processo de maior estabilidade na oferta do produto a ponto de não termos oscilações abruptas e imprevisíveis em função de conflitos na região. Os maiores produtores de petróleo, tirando os EUA e a Rússia, estão no Oriente Médio. Na perspectiva econômica, por si só, a paz é de imensa importância”, afirma.

Espelho do mundo

O Oriente Médio se tornou um espelho, a refletir em seu território o conflito de interesse entre as nações, as diferenças ideológicas e os próprios problemas internos de cada uma destas sociedades. Um ato terrorista de um islâmico radical, por exemplo, gera preconceito contra os muçulmanos dentro de países europeus.

Neste sentido, a intolerância, tanto em relação a judeus quanto a árabes, também permaneceu um problema, alimentado pelos conflitos nesta parte do mundo. Eles se tornaram mais intensos a partir do fim da Segunda Guerra Mundial.

Vieram então a criação do Estado de Israel (1948), a Guerra de Independência de Israel (1948), a Guerra de Suez (1956), a Guerra dos Seis Dias (1967), a Guerra do Yom Kipur (1973), todas movidas pela não-aceitação, inclusive da Liga Árabe (organização internacional compreendendo 22 Estados), do Estado de Israel.

Mas, além dos conflitos entre árabes e judeus, outras disputas também predominaram. São disputas regionais, entre Irã e Arábia Saudita (atual), por petróleo, como na Guerra Síria, a partir de 2001 (que atraiu o apoio russo) e entre Irã e Iraque (1980-1988) e a própria invasão do Kuwait (1990), que desencadeou a intervenção americana e o surgimento da insurgência radical de grupos como a Al-Qaeda e, depois, o Daesh.

Há ainda as diisputas entre sunitas e xiitas, que têm descambado para a violência, como na Guerra do Iêmen (2014), que se tornou palco das rivalidades entre sauditas e iranianos. A região, também, concentra um grande número de etnias, como árabes, persas, turcos, curdos, e religiões, como os cristãos, os judeus e os muçulmanos.

Todo esse caldeirão, em grande parte movido a ódio e preconceito, tenderá a arrefecer se a paz prevalecer, aponta Castro Vieira.

“Na perspectiva das culturas e das comunidades, uma estabilidade na região retira de pauta qualquer forma de discurso, tensionamento e hostilidade entre tradições religiosas. Cristãos, judeus, muçulmanos entram em busca pela convivência e pela harmonização. É preciso entender que os cristãos são maioria no Ocidente, que o judaísmo tem uma presença importante, que o islã também tem. Isso é uma forma de propiciar boa convivência, harmonização e efetiva tolerância. São aspectos de extrema importância e se enraizam em outros”, observa.

Participação americana

Para isso acontecer, os grupos radicais naturalmente teriam perdido poder. Aliás, Al-Qaeda e Daesh, após um período de ameaça, se esfacelaram nos últimos dois anos. O que, segundo o professor, abre o caminho para uma maior conscientização.

“Outro benefício da paz seria a contenção de movimentos de insurgência política que incorrem na retórica de terror, de forma globalizada, em rede. Se eu estabeleço um sistema de harmonia e paz no Oriente Médio, não existe mais justificativa de apoio de movimentos como Al-Qaeda no passado, Daesh até pouco tempo atrás, Jihad Islâmica, entre outros. Da perspectiva de segurança, para o mundo ocidental, a paz é necessária, importantíssima”.

Castro Vieira destaca que não deixa de ser algo surpreendente o fato de os Estados Unidos terem conseguido, neste momento de polarização, mediar acordos históricos. Mesmo com uma nova doutrina nuclear, o governo Trump tem conseguido formalizar a conciliação de países que eram inimigos.

“Essa acomodação de Israel com os Emirados Árabes e a aceitação velada da Arábia Saudita e dos países do Golfo, isso é um processo, um trunfo interessante que os americanos estão afiançando, de estabilização da região, que, por sinal, nenhum outro foi capaz de fazer, não é? Isso é muito interessante…”

Respeito às identidades

Para o professor Yann Duzert, da Rennes School of Business e CEO da Newgotiation, essa ideia de paz ainda precisa se firmar. Mas, se efetivada, traria claros benefícios.

“Na hipótese de haver paz, os países poderiam pensar em uma economia de longo prazo, com construção, reconstrução e planejamento. O investimento estrangeiro chegaria de forma mais natural, com créditos para políticas públicas, educação, com a possibilidade de um permanente crescimento social e econômico”.

Ele acrescenta, porém, que ainda há um longo caminho, se levarmos em conta que, apesar deste passo inicial, o que tem sido o mote das negociações são as questões comerciais. É preciso, segundo Duzert, se ater também à gestão de identidades nestas conversas. Ou seja, se levar em conta o que as populações locais almejam, para que, no futuro, as sociedades não voltem a ficar esfaceladas.

“Se não valorizarmos a democracia nestes países e a laicidade, separando a religião do Estado, após uma breve melhora com os acordos, fatalmente o sectarismo e a corrupção irão retornar. Muitos destes países, como a Arábia Saudita, são ditaduras religiosas. Trata-se de uma gestão de percepção e de identidade, de se conhecer quem são os turcos, o que querem, quem são os curdos, e assim por diante. Esse é o caminho mais consistente”, ressalta o professor, autor do livro “Newgotiation”, que defende uma forma de negociação aberta, transparente, colaborativa, sem que se prevaleçam chantagens, ameaças e apenas os interesses comerciais.

Algo, no entanto, já mudou. Antes com uma retórica feroz e hostil, a Arábia Saudita já faz negócios com Israel, além de ter aberto seu espaço aéreo, pela primeira vez na história, para voos israelense com destino aos Emirados Árabes, país com o qual Israel, em agosto último, entrou em acordo, que será assinado nesta terça-feira (15), em Washington. Israel também entrou em acordo com o Bahrein e com Kosovo, majoritariamente muçulmano. A expectativa dos negociadores é a de que um bloco consistente de países árabes também pode facilitar a resolução da questão palestina.

Neste momento, um novo panorama está se desenhando e que, mesmo ainda incipiente, pode ser um caminho para uma paz no futuro. A tão sonhada paz no Oriente Médio ainda não se efetivou, mas os últimos acontecimentos são inéditos, inclusive com a Liga Árabe, não se opondo, até agora, ao acordo com os Emirados. Quem sabe, para sempre.

Fonte: R7

Continuar lendo A PAZ NO ORIENTE MÉDIO TRARIA MUITOS BENEFÍCIOS PARA O MUNDO, SAIBA QUAIS

ACORDO ENTRE ISRAEL E ÁRABES PODE ESTAR ABRINDO UM CAMINHO DE PAZ NO ORIENTE MÉDIO

 

Paz com Kosovo gera expectativa de amplo acordo entre Israel e árabes

Negociador americano, Jared Kushner, afirmou acreditar que há totais condições de Israel ser reconhecido pelos 22 países da região

INTERNACIONAL

Eugenio Goussinsky, do R7

Enviado dos EUA se reuniu com autoridades

Pandemia, conflitos ideológicos, atos racistas e recrudescimento do antissemitismo em alguns locais. O ano de 2020 desenhava-se como um dos mais difíceis dos últimos tempos. Mas algo inimaginável começou a se consolidar no segundo semestre, como um aceno de esperança em dias melhores.

Apesar de todas as dificuldades, os últimos dias têm mostrado que um caminho de paz finalmente pode estar se abrindo no turbulento Oriente Médio.

Um passo para isso foi a assinatura de um acordo entre Israel e Emirados Árabes.

Outro, foi a abertura de relações diplomáticas entre Israel e Kosovo, cuja população é de maioria islâmic (cerca de 92%).

Dois acordos em menos de um mês, após longos anos. Tais iniciativas geram expectativas para uma conciliação de Israel com todos os 22 países árabes em um futuro próximo.

No último dia 31 de agosto, em conversa com com a agência de notícias dos Emirados Árabes Unidos, WAM , o negociador americano, Jared Kushner, afirmou acreditar que há totais condições de Israel ser reconhecido pelos 22 países da região.

Ele acabara de se reunir com o ministro das Relações Exteriores dos Emirados Árabes Unidos), Anwar Mohammed Gargash e com o conselheiro de Segurança Nacional israelense, Meir Ben-Shabbat. E quando perguntado sobre as chances de isso acontecer um dia, o americano foi direto.

“100 por cento”, afirmou. E completou.

“Acredito que seja lógico para eles (países árabes) fazerem isso e acredito que seja a coisa certa a fazer ao longo do tempo”.

Kushner é genro do presidente Donald Trump e conselheiro sênior da Casa Branca.

Na ocasião, ele antecipou que mais um país de origem muçulmana iria assinar um acordo com Israel, na semana seguinte.

Foi o que aconteceu. Israel assinou um novo acordo, este com Kosovo, uma região predominantemente islâmica, que fazia parte da antiga Iugoslávia e que obteve sua independência.

Em 2008, Kosovo declarou sua independência em relação à Sérvia e é reconhecido como país por nações como  os Estados Unidos, França, Alemanha, Dinamarca e Turquia.

Assim como a Sérvia, que já mantinha laços diplomáticos com Israel, Kosovo também reconheceu Jerusalém como capital israelense.

Paz duradoura

O ministro das Relações Exteriores de Israel, Gabi Ashkenazi, afirmou em nota que essa convergência de iniciativas pode ajudar em um entendimento entre Sérvia e Kosovo, cuja independência não é reconhecida pelo país báltico.

“Vemos a decisão da Sérvia e do Kosovo de estabelecer embaixadas em Jerusalém como um passo simbólico para a promoção da paz entre esses países. A cidade de Jerusalém, a capital eterna do Estado de Israel, constituirá uma ponte de paz para o mundo inteiro. Peço a outros países que sigam seus passos e mudem suas embaixadas para Jerusalém, a capital de Israel.”

A possibilidade de uma paz duradoura pode ser ainda mais atraente pelo fato desta união, amparada em um grande bloco de nações árabes, ter tudo para ajudar a solucionar boa parte da questão palestina e isolar grupos considerados terroristas, como o Hezbollah, e países reticentes a um diálogo com Israel, como o Irã.

Não, não se trata de um devaneio otimista e ingênuo. Muitos contextos foram modificados em função de questões estratégicas e financeiras. Elas têm impulsionado esses novos tempos, também em função da crise econômica gerada pela pandemia. E da redução, ainda que incipiente, da importância do petróleo, principal recursos dos países na região.

Os Estados Unidos, aliados de Israel, então, aproveitaram a importância e o fato de terem inclusive ultrapassado a Arábia Saudita como maiores produtores de petróleo no mundo, para barganhar com várias nações.

Intercâmbio comercial

Some-se a isso, a vasta gama de produtos que são comercializados pelo país, inclusive armamentos. Temerosa em relação à ameaça iraniana, a Arábia Saudita, por exemplo, busca na segurança militar uma forma de não perder sua influência regional.

Um fator decisivo que levou Israel a se aproximar de acordos de paz com os árabes foi a inclusão do país, após sofrer muitas pressões e não ser aceito por muitos anos, como membro da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), em maio de 2010. Pode-se ver hoje que aquele momento, além da questão comercial, foi uma vitória diplomática.

Já um intercâmbio com Israel também seria vantajoso do ponto de vista comercial para muitos países árabes. A tecnologia israelense em gestão de água se encaixa aos planos dos governos destas nações, em geral localizadas em regiões desérticas.

Além disso, haveria intercâmbio comercial de máquinas e equipamentos, softwares, cibertecnologia, diamantes lapidados, técnicas de novas matizes energéticas, produtos agrícolas, produtos químicos, têxteis e até mesmo de petróleo.

Fonte: R7

 

Continuar lendo ACORDO ENTRE ISRAEL E ÁRABES PODE ESTAR ABRINDO UM CAMINHO DE PAZ NO ORIENTE MÉDIO

BOAS NOTÍCIAS: PAPA FRANCISCO USA REDES SOCIAIS PARA MANDAR MENSAGEM DE REPÚDIO A VIOLÊNCIA E AO ÓDIO

Começamos uma nova semana com mensagens de combate a disseminação a violência e ao ódio  do Papa Francisco aproveitando o Dia Internacional em Memória das Vítimas de Atos de Violência baseados em Religião ou Crença, 22 de agosto. Vale a pena ler as mensagens que o papa enviou via redes sociais!

Papa: “parem de instrumentalizar religiões para incitar o ódio”

O Papa Francisco fez um pedido neste sábado, 22, pelas redes sociais e mandou um recado duro para pessoas que usam o nome de Deus para defenderem o que pensam e aterrorizar as pessoas:

“Deus não precisa ser defendido por ninguém e não quer que o Seu nome seja usado para aterrorizar as pessoas. Peço a todos que parem de instrumentalizar as religiões para incitar ao ódio, à violência, ao extremismo e ao fanatismo cego.”

Mais tarde, em outra publicação, Francisco escreveu: “Deus não te ama porque te comportas bem; ele simplesmente te ama e basta. Seu amor é incondicional, não depende de ti.”

As mensagens foram dadas no Dia Internacional em Memória das Vítimas de Atos de Violência baseados em Religião ou Crença, 22 de agosto.

A data, lembrada desde 2019, foi apoiada pelo Brasil e outros sete países: Canadá, Egito, Jordânia, Nigéria, Paquistão, Polônia e Estados Unidos.

A postagem do papa traz a hashtag #FraternidadeHumana, em referência ao Documento sobre a Fraternidade Humana, firmado durante encontro com o grande imã de Al-Azhar, Ahmad al-Tayyeb, do Conselho Muçulmano de Élderes, em 2019.

O texto, assinado por ambos, faz um apelo às pessoas e “repudia a violência aberrante e o extremismo cego”.

Veja:

Com informações do Vatican News

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: PAPA FRANCISCO USA REDES SOCIAIS PARA MANDAR MENSAGEM DE REPÚDIO A VIOLÊNCIA E AO ÓDIO

DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: MEDITAÇÃO GUIADA PARA VENCER O MEDO

Hoje vamos fazer uma meditação guiada para vencer o medo aqui na coluna DESENVOLVIMENTO PESSOAL sob o comando de Camila Zen. “Nesse momento em que estamos passando, que pouco podemos ir pra fora, se tornou a oportunidade perfeita pra olharmos pra dentro. E entendermos que o que a gente estava buscando fora, está bem aqui dentro. E uma bela e imperdível oportunidade de aprendermos a lidar com muitas coisas que sentimos. Essa é uma meditação curta, simples e pra todos os níveis, inclusive iniciantes. Eu espero que essa meditação possa ajudar a trazer paz ao seu coração ou pro coração de alguém que você ama. Amor e luz, namastê.”

Fonte:

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL: MEDITAÇÃO GUIADA PARA VENCER O MEDO

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar