EX-GENERAL VENEZUELANO SERÁ EXTRADITADO DA ESPANHA PARA OS EUA

Espanha decide extraditar ex-general venezuelano para os EUA

Hugo Carvajal denunciou esquema de financiamento de partidos de esquerda pelos governos de Chávez e de Maduro

INTERNACIONAL  
por Agência EFE

Hugo Carvajal se posiciona durante sua audiência de extradição para os EUA em Madri

REUTERS – 20.10.2021

A Justiça espanhola determinou a extradição para os Estados Unidos do ex-general venezuelano chavista Hugo Armando Carvajal, conhecido como “El Pollo”, detido em Madri e considerado o fugitivo mais procurado por tráfico de drogas, após negar sua solicitação de asilo no país europeu.

A Audiência Nacional decidiu nesta quarta-feira (20) que Carvajal ficará à disposição da Unidade de Cooperação Policial Internacional, que deverá concretizar a entrega do ex-general aos EUA.

Carvajal é procurado pelos americanos para ser julgado por crimes que na Espanha equivalem a pertencimento a uma organização criminosa ou colaboração com organização terrorista e tráfico de drogas de forma agravada.

Em 14 de setembro, o tribunal espanhol suspendeu a extradição do ex-general até que o Ministério do Interior resolvesse o pedido de asilo feito por ele.

Pouco depois, a pasta informou que tinha recusado o pedido e Carvajal recorreu da recusa imediatamente. No entanto, na terça-feira (19) havia sido ratificado que o asilo não seria concedido, motivo pelo qual a extradição foi confirmada.

A Audiência Nacional aprovou a extradição do ex-chefe do serviço secreto venezuelano em novembro de 2019, meses depois de ele ter sido preso com documentação falsa. Entretanto, a extradição não se concretizou, uma vez que o acusado não apareceu, pois estava em liberdade e, em seguida, em paradeiro desconhecido.

Quase dois anos após a fuga, Carvajal foi preso, em setembro, em um apartamento em Madri que a polícia espanhola localizou com a ajuda da agência antidrogas americana.

Depois da detenção, ele foi colocado em uma prisão e pediu para ser autorizado a depor perante o tribunal espanhol em que sua extradição estava sendo processada, o que foi aceito pelo juiz encarregado do caso.

Inicialmente, Carvajal disse que falaria sobre questões de terrorismo internacional como ETA e Farc, mas durante o depoimento apontou para supostos pagamentos a ex-líderes do partido espanhol Podemos, aliado do Partido Socialista no governo espanhol, por meio da petroleira estatal venezuelana PDVSA.

Após esse primeiro comparecimento diante do juiz, Carvajal forneceu documentos ao tribunal com os quais pretende provar que tais políticos receberam pagamentos do governo venezuelano. Depois de entregar a documentação, foi convocado a comparecer à Audiência Nacional em 27 de outubro.

O ex-chefe do serviço secreto da Venezuela enviou uma carta de sete páginas ao juiz espanhol em que relata detalhes de um esquema de financiamento de partidos de esquerda na América Latina e na Europa pelos governos de Hugo Chávez e Nicolás Maduro. Entre os beneficiados estaria o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. As informações foram divulgadas pelo site espanhol Okdiario nesta semana.

Além de citar Lula, o ex-general apontou como exemplos “concretos” de beneficiados pelo esquema de financiamento: Néstor Kirchner, na Argentina; Evo Morales, na Bolívia; Fernando Lugo, no Paraguai; Ollanta Humala, no Peru; Zelaya, em Honduras; Gustavo Petro, na Colômbia; e o Movimento Cinco Estrelas, na Itália.

Fonte: R7

Continuar lendo EX-GENERAL VENEZUELANO SERÁ EXTRADITADO DA ESPANHA PARA OS EUA

ESPANHA PLANEJA RETIRAR POR MEIO DO VIZINHO PAQUISTÃO 200 CIDADÃOS AFEGÃOS COM QUEM TEM ALGUM VÍNCULO

Espanha vai retirar 200 pessoas do Afeganistão pelo Paquistão

Operação deve ser realizada nos próximos dias, mas não foram revelados detalhes de como será por questão de segurança

Espanha vai retirar 200 pessoas do Afeganistão a partir da fronteira com o Paquistão

EFE/EPA/SOHAIL SHAHZAD

A Espanha planeja retirar do Afeganistão nos próximos dias, por meio do vizinho Paquistão, cerca de 200 cidadãos afegãos com quem tem algum vínculo.

A operação de retidada dessas pessoas foi montada pelos Ministérios da Defesa e Relações Exteriores, cujos detalhes não foram divulgados, para preservar a segurança.

Fontes ligadas a essa operação confirmaram à Agência Efe que os 200 afegãos podem conseguir sair do país asiático em sua totalidade no início da próxima semana, se tudo correr conforme o planejado.
O ministro das Relações Exteriores espanhol, José Manuel Albares, viajou recentemente ao Paquistão e Qatar para transmitir às autoridades desses países o desejo de estabelecer formas de retirar de Cabul os colaboradores afegãos que não puderam deixar o país na primeira fase da operação de retirada.Qatar e o Paquistão são os países que têm a relação política mais próxima com o Talibã, grupo extremista islâmico que comanda o Afeganistão.

Na primeira operação de retirada realizada pela Espanha, em agosto, 2.206 pessoas — entre cidadãos espanhóis e afegãos — foram levadas do aeroporto de Cabul para a base aérea de Torrejón de Ardoz, na região de Madri.

Fonte: R7

Continuar lendo ESPANHA PLANEJA RETIRAR POR MEIO DO VIZINHO PAQUISTÃO 200 CIDADÃOS AFEGÃOS COM QUEM TEM ALGUM VÍNCULO

ESPANHA LIBERA ENTRADA DE BRASILEIROS IMUNIZADOS E SEM QUARENTENA NO PAÍS

Brasileiros estão liberados para entrar na Espanha sem quarentena

Turista precisa estar completamente imunizado a mais de 14 dias e apresentar um comprovante de vacinação em espanhol

INTERNACIONAL

 Pablo Marques, do R7

Brasileiros podem entrar na Espanha sem fazer quarentena

PIXABAY

O governo espanhol anunciou, nesta terça-feira (24), que os brasileiros estão liberados de fazer quarentena para entrar no país desde que estejam completamente imunizados a mais de 14 dias.

Segundo o comunicado divulgado pela embaixada espanhola, pessoas vacinadas com qualquer uma das vacinas disponíveis podem entrar no país, inclusive quem recebeu as doses do imunizante Coronavac.

O certificado de imunização deve ser traduzido para o espanhol, inglês, francês ou alemão. Para vacinas feitas no Brasil, é necessário obter o certificado digital do Ministério da Saúde do Brasil na versão em espanhol.

As pessoas que pegaram covid-19 e não se vacinaram poderão apresentar um certificado de recuperação, mas desde que já tenha passado pelo menos 11 dias desde o primeiro teste positivo. Esse certificado também deve ser traduzido para o espanhol, inglês, francês ou alemão e terá validade de 180 dias.

Não será exigido um teste negativo feito com uma certa antecedência do embarque, mas é possível que seja solicitado que o passageiro seja testado no momento do desembarque. Todos terão a temperatura corporal verificada e a entrada poderá ser negada por motivos de saúde pública.

A Espanha permite voo vindos do Brasil desde de 3 de agosto, mas a entrada era permitida apenas para familiares de cidadãos espanhóis e para quem tem visto de longa duração, incluindo estudantes.

No dia 22 de julho a Espanha já havia reaberto suas fronteiras, com restrições, para pessoas de 23 países, mas o Brasil ficou de fora da lista

Continuar lendo ESPANHA LIBERA ENTRADA DE BRASILEIROS IMUNIZADOS E SEM QUARENTENA NO PAÍS

ESPANHA VAI SUSPENDER AS RESTRIÇÕES DE VOOS PROCEDENTES DO BRASIL E ÁFRICA DO SUL, MAS VAI IMPOR QUARENTENA

Espanha retoma voos com Brasil, mas mantém quarentena

A partir terça (3), viajantes com certificado de vacinação completo, teste negativo ou de infecção recente, poderão entrar no país

INTERNACIONAL

 Do R7, com AFP e EFE

Passageiro no aeroporto de Barajas, em Madrid, onde voos do Brasil estão suspensos desde fevereiro

EFE/EMILIO NARANJO/ARCHIVO

A Espanha vai suspender as restrições de voos procedentes do Brasil e da África do Sul por causa da covid-19, mas vai impor uma quarentena de dez dias aos viajantes a partir de 3 de agosto, informa um decreto publicado neste sábado (31) no Diário Oficial do país.

A partir terça-feira, portanto, os viajantes procedentes destes dois países que possuam o cartão de vacinação completo, um teste negativo, ou teste de contágio recente, poderão entrar na Espanha. Ainda assim, terão de cumprir um período de autoisolamento.

O governo espanhol interrompeu as conexões aéreas com o Brasil em fevereiro.

Na ocasião, as autoridades locais definiram que voos que tiverem esses dois países como origem poderão pousar apenas se estiverem ocupados por cidadãos ou residentes da Espanha ou de Andorra. Há exceções para passageiros em trânsito internacional e que perteçam ao espaço Schengen, mas a escala deve ser de menos de 24 horas.

Na justificativa da decisão, as autoridades locais consideraram que o risco de importação de casos da África do Sul e do Brasil poderia ser reduzido com as medidas de controle sanitário aplicáveis na chegada à Espanha, mas acrescentou que “isso não nos impede de continuar tomando precauções extremas contra o potencial de propagação das variantes brasileiras e sul-africanas do vírus”.

Fonte: R7
Continuar lendo ESPANHA VAI SUSPENDER AS RESTRIÇÕES DE VOOS PROCEDENTES DO BRASIL E ÁFRICA DO SUL, MAS VAI IMPOR QUARENTENA

SECRETÁRIO DE ESTADO FRANCÊS RECOMENDOU A SEUS CIDADÃOS QUE EVITEM PASSAR FÉRIAS NA ESPANHA E EM PORTUGAL

França recomenda que cidadãos evitem viajar a Portugal e Espanha

Disseminação da variante Delta e aumento do contágio por covid-19 entre jovens preocupam o secretário de Estado francês

INTERNACIONAL

 por AFP

Variante Delta já é predominante em PortugalVariante Delta já é predominante em Portugal

O secretário de Estado francês para Assuntos Europeus, Clément Beaune, recomendou a seus concidadãos, nesta quinta-feira (8), que evitem passar férias na Espanha e em Portugal, devido à alta incidência de covid-19.”Aqueles que ainda não reservaram suas férias, evitem. Vamos evitar Portugal e Espanha”, disse Beaune em entrevista à emissora de televisão France 2.

“É melhor ficar na França, ou ir para outro país”, acrescentou o ministro.

Beaune destacou a Catalunha em particular, onde, segundo ele, “muitos franceses vão para festas, ou passam o verão”.

Em resposta, o ministro português das Relações Exteriores, Augusto Santos Silva, estimou que “as preocupações de um Estado amigo como a França são compreensíveis”.

“É um conselho”, acrescentou o chanceler português, que reconheceu que a situação sanitária de seu país se agravou.

Quase metade dos dez milhões de portugueses está novamente submetida a um toque de recolher noturno para conter um novo surto da covid-19, causado pela variante Delta, que já é predominante.

A medida se aplica aos 45 municípios mais afetados pelos contágios, localizados principalmente nas regiões de Lisboa e de Algarve (sul), além de cidades do norte, como Porto e Braga.

Já o embaixador da Espanha na França, José Manuel Albares, pediu para “agir com prudência e consulta” entre os sócios europeus.

“Criar medos não serve para nada”, disse Albares à AFP, antes de afirmar que a Espanha é “um dos países com maior cobertura de vacinação do mundo”.

Com a chegada do verão boreal (inverno no Brasil) e com a redução das medidas — como o levantamento da obrigação de usar máscara ao ar livre em todos os momentos —, a incidência na Espanha disparou nos últimos dez dias, sobretudo, entre os mais jovens.

Beaune, que disse que a França acompanha especialmente a situação nesses dois países, acrescentou que “nos próximos dias” poderá haver um “reforço das medidas restritivas”.

Na segunda-feira (12), o presidente Emmanuel Macron presidirá um Conselho de Defesa excepcional, dedicado às questões sanitárias. Na reunião, entre outros assuntos, vai-se discutir o avanço da variante Delta no país.

O vírus “volta a ganhar terreno”, devido à variante Delta, que representa “mais de 40% dos contágios” na França, disse o porta-voz do governo, Gabriel Attal, na quarta-feira.

O número de novos casos aumentou mais de 20% em sete dias e, entre os jovens de 20 a 29 anos, a taxa de incidência dobrou.

Fonte: R7
Continuar lendo SECRETÁRIO DE ESTADO FRANCÊS RECOMENDOU A SEUS CIDADÃOS QUE EVITEM PASSAR FÉRIAS NA ESPANHA E EM PORTUGAL

LÍDERES SEPARATISTAS CATALÃES INDULTADOS PELO GOVERNO ESPANHOL FORAM SOLTOS DEPOIS DE MAIS DE TRÊS ANOS PRESOS

Líderes separatistas catalães indultados são soltos na Espanha

Nove separatistas passaram mais de três anos presos pela tentativa fracassada de secessão em 2017

INTERNACIONAL

por AFP

Líderes separatistas catalães indultados são soltos na Espanha

ALBERT GEA/REUTERS – 23.6.2021

Os nove líderes separatistas catalães indultados pelo governo espanhol na terça-feira (22) foram soltos nesta quarta (23), depois de passarem mais de três anos presos pela tentativa fracassada de secessão em 2017.

Com uma faixa que dizia “Freedom for Catalonia” (“Liberdade para a Catalunha”), sete dos perdoados deixaram a prisão de Lledoners, a cerca de 70 km de Barcelona.

Foram recebidos por uma centena de apoiadores que gritavam “independência!” e pelo presidente regional catalão, Pere Aragonès, que os abraçou um a um.

Ao mesmo tempo, deixaram suas respectivas penitenciárias a ex-presidente do Parlamento catalão Carme Forcadell e a ex-membro do governo regional Dolors Bassa.

Entre os indultados, está o companheiro de partido de Aragonès e ex-vice-presidente catalão Oriol Junqueras, condenado a 13 anos de prisão e a outros 13 anos de inelegibilidade por sedição e malversação de fundos públicos.

Junto com ele, saíram Jordi Sánchez e Jordi Cuixart, líderes na época de duas poderosas associações que lotaram as ruas de manifestantes a favor da independência desta região espanhola. Ambos foram os primeiros a entrar na prisão, em 16 de outubro de 2017.

“Até o dia da vitória continuaremos trabalhando com todo povo deste país, sem excluir ninguém, para realizar o sonho de uma república catalã. Viva a Catalunha livre!”, declarou Junqueras, falando de um palanque.

“Não aceitaremos o silêncio em troca de nenhum indulto”, afirmou Jordi Sánchez pouco antes.

“Estou aqui, porque o sacrifício que eles fizeram pela Catalunha e por todos nós foi muito grande. É uma forma de lhes agradecer”, disse à AFP Ignasi Solé, mecânico aposentado que viajou quase 100 km até Lledoners.

O Tribunal Supremo condenou os nove a penas de 9 a 13 anos de prisão em 2019 e, nesta quarta-feira, ordenou sua soltura, após o indulto concedido na véspera (22) pelo governo espanhol.

Criticada pela oposição de direita, a medida foi justificada pelo Executivo de esquerda de Pedro Sánchez como uma forma de promover o “diálogo” e a “conciliação” na Catalunha, onde os separatistas sistematicamente denunciam a prisão de seus líderes por considerá-los “prisioneiros políticos”.

Nos últimos meses, os nove já vinham sendo beneficiados com várias autorizações para verem suas famílias, ou trabalharem.

Superar a divisão

“A generosidade e o respeito são o caminho que escolhemos. E esperamos que os milhares de catalães que representam os políticos indultados escolham o mesmo caminho”, escreveu Pedro Sánchez, nesta quarta, em uma coluna no jornal El País.

“Quanto mais cedo conseguirmos superar a divisão, mais cedo poderemos dedicar toda nossa energia política para melhorar a vida real dos cidadãos”, acrescentou o dirigente socialista.

Depois do verão (inverno no Brasil), Sánchez pretende retomar a mesa de negociações com o governo catalão, onde os independentistas querem incluir Junqueras.

Os indultos são parciais: apesar da comutação dos nove anos de prisão pendentes, eles permanecem inelegíveis para ocupar cargos públicos.

Além disso, os indultos serão revogados se cometerem crimes graves em um período de três a seis anos, dependendo do caso.

Os separatistas exigiam uma anistia, o que implicaria o apagamento total dos crimes cometidos. O governo espanhol alegou que esta medida seria inaceitável em um regime democrático.

No Congresso, o líder da oposição conservadora, Pablo Casado, do Partido Popular (PP), aproveitou a sessão desta quarta-feira para atacar mais uma vez o gesto em direção ao separatismo, de cujo apoio o Executivo minoritário de Pedro Sánchez depende na Câmera Baixa.

“Você se colocou do lado errado da história, que não o absolverá”, declarou Casado a Sánchez.

A tentativa de secessão foi a maior crise política na Espanha em 40 anos e teve como momentos fortes a realização de um referendo de autodeterminação em 1º de outubro de 2017 – uma consulta declarada ilegal por Madri – e a proclamação unilateral da independência no Parlamento Catalão no dia 27 do mesmo mês.

O então presidente catalão e agora eurodeputado, Carles Puigdemont, fugiu para a Bélgica horas depois da proclamação unilateral. Seu processo continua aberto na Espanha, para onde não retornou desde então.

Fonte: R7
Continuar lendo LÍDERES SEPARATISTAS CATALÃES INDULTADOS PELO GOVERNO ESPANHOL FORAM SOLTOS DEPOIS DE MAIS DE TRÊS ANOS PRESOS

ESPANHA PERMITIRÁ QUE NAVIOS DE CRUZEIROS ATRAQUEM EM SEUS PORTOS A PARTIR DE JUNHO

Espanha anuncia liberação de cruzeiros internacionais em junho

As autoridades marítimas aprovaram reabertura por causa da queda nos números de covid-19 e por aumento nas vacinações

Cruzeiros devem reaquecer turismo na Espanha
PIXABAY

A Espanha permitirá que navios de cruzeiro atraquem em seus portos a partir de 7 de junho, disse o Ministério dos Transportes neste sábado (29), na esperança de salvar o setor de turismo do país a tempo para a temporada de verão.

As autoridades marítimas da Espanha aprovaram a reabertura por causa da queda nas taxas de incidência de covid-19 e um aumento nas vacinações, de acordo com um despacho do Diário do Estado da Espanha publicado neste sábado.

A Espanha proibiu navios de cruzeiro de atracar em seus portos em junho de 2020, quando a pandemia atingiu a Europa.

“As companhias marítimas terão que cumprir medidas estabelecidas pelo Ministério da Saúde para garantir total segurança, tanto para os passageiros dos cruzeiros quanto para as cidades onde atracam”, afirmou em comunicado no Twitter o Ministério dos Transportes.

O ministério acrescentou que antes da pandemia a Espanha era o segundo destino mais popular para cruzeiros internacionais na Europa.

Fonte: R7
Continuar lendo ESPANHA PERMITIRÁ QUE NAVIOS DE CRUZEIROS ATRAQUEM EM SEUS PORTOS A PARTIR DE JUNHO

GOVERNO DA ESPANHA PRORROGOU ATÉ JUNHO AS RESTRIÇÕES DE VOOS DO BRASIL E DA ÁFRICA DO SUL

Espanha prorroga restrições a voos de Brasil e África do Sul até junho

Exceções incluem espanhóis, andorranos, residentes em ambos os países, trabalhadores de determinados setores e outros

INTERNACIONAL

 Da EFE

Restrições a viajantes entraram em vigor no país em 2 de fevereiro

HECTOR RETAMAL / AFP

O governo da Espanha prorrogou novamente, dessa vez até 8 de junho, as restrições aos voos do Brasil e da África do Sul para conter a entrada das variantes do novo coronavírus. Desta forma, apenas as aeronaves destes países ocupadas por espanhóis, andorranos ou residentes em ambos os países podem aterrissar nos aeroportos espanhóis.

A porta-voz do Executivo espanhol, María Jesús Montero, explicou nesta terça-feira (18) hoje que estas limitações são adotadas para evitar a propagação de infecções da covid-19.

Milhares de pessoas vão a show nos EUA pela 1ª vez depois de vacinadas

A medida entrará em vigor à meia-noite do dia 25 de maio, quando a atual prorrogação terminar, e se extenderá até a meia-noite de 8 de junho.

Os passageiros em trânsito internacional para um país que não pertença ao espaço Schengen (espaço comum da União Europeia) com uma escala inferior a 24 horas sem sair da zona de trânsito do aeroporto espanhol também poderão viajar nestes aviões.

O Ministério da Saúde espanhol especificou em um comunicado de imprensa que estas restrições, que entraram em vigor em 2 de fevereiro, não afetam o pessoal aeronáutico necessário para realizar atividades de transporte aéreo.

Além disso, estão previstas outras isenções relativas a voos de aeronaves do Estado, serviços de busca e salvamento, voos com escala em território espanhol para fins não comerciais e que têm como destino final outro país, voos de carga exclusivos, voos posicionais e humanitários, assim como médicos ou de emergência.

Fonte: R7
Continuar lendo GOVERNO DA ESPANHA PRORROGOU ATÉ JUNHO AS RESTRIÇÕES DE VOOS DO BRASIL E DA ÁFRICA DO SUL

ESTABILIZAÇÃO DE CONTÁGIO POR CORONAVIRUS FAZ PORTUGAL ANTECIPAR DESCONFINAMENTO E REABRIR FRONTEIRA TERRESTRE COM A ESPANHA

Portugal antecipa desconfinamento e abre fronteira com Espanha

Ritmo de recuperação do país permitiu que o plano seja colocado em prática já no próximo sábado (1º)

INTERNACIONAL

Da EFE

Estabilização dos contágios permitiu uma maior velocidade na reabertura

JOSÉ SENA GOULÃO / EFE – EPA – 19.4.2021

Com a estabilização dos contágios por coronavírus, Portugal antecipará em dois dias a última fase de seu plano de saída gradual do confinamento, inicialmente prevista para a próxima segunda-feira (29), e reabrirá a fronteira terrestre com a Espanha.

“Podemos dar um passo adiante para a próxima etapa do desconfinamento”, anunciou o primeiro-ministro português, António Costa, em entrevista coletiva, durante a qual destacou a evolução positiva que o país manteve durante o processo de cancelamento gradual de medidas de combate ao vírus SARS-CoV-2, inicial em 15 de março.

Será o último alívio para as restrições impostas desde 15 de janeiro, quando o governo decretou ‘lockdown’ diante de uma terceira onda de contágio muito dura, que colocou Portugal como o país do mundo com os mais altos índices de infecção e mortes por 100 mil habitantes.

Com o aval dos epidemiologistas, o país deixou para trás o estado de emergência – o mais alto nível de alerta, em vigor desde 9 de novembro. A partir de 1º de maio, irá para o estado de calamidade, um grau abaixo.

Mesmo assim, o premiê deixou um aviso. “O dever cívico do confinamento continua. Todos devemos evitar contatos desnecessários para que a pandemia não se agrave novamente”, alertou.

Fim das restrições de horários

No próximo sábado, as restrições de horário dos restaurantes, que nos fins de semana só poderiam abrir até as 13h. A partir de então, como pediam os donos dos estabelecimentos, o fechamento deverá acontecer às 22h30 todos os dias, e o mesmo acontecerá com teatros e eventos culturais. Também aumentará o número máximo de pessoas permitidas por mesa, até dez em terraços e seis na área interna.

O horário comercial será estendido aos sábados e domingos, a capacidade máxima para casamentos e batizados será aumentada para 50% e todos os esportes serão autorizados, incluindo os de contato de alto risco, como artes marciais e rúgbi. As academias, que reabriram em 5 de abril, voltarão a ter aulas em grupo.

Apesar do desconfinamento, algumas limitações permanecem. O teletrabalho continuará sendo obrigatório até o fim do ano, e o consumo de álcool nas vias públicas continua proibido.

Além disso, os restaurantes só poderão servir bebidas alcoólicas com refeições, e os bares e boates permanecerão fechados, sem indicação de quando poderão reabrir.

As novas regras serão aplicáveis a 270 dos 278 municípios que compõem Portugal continental, enquanto os outros oito permanecem em fases anteriores de saída gradual da quarentena porque apresentam um risco maior de contágio.

Fronteiras reabertas

No sábado, também será aberta a fronteira terrestre com a Espanha, que está fechada desde 31 de janeiro. Apenas o trânsito de nativos, residentes e trabalhadores fronteiriços e transporte de mercadorias estavam autorizados.

Foi a segunda vez que os controles foram restabelecidos ao longo dos 1,2 mil quilômetros da chamada ‘la raya hispano-lusa’ durante a pandemia. Um primeiro fechamento esteve em vigor entre 17 de março e 30 de junho de 2020.

A abertura será bem-vinda na fronteira, onde autoridades políticas e civis, bem como o setor empresarial, insistiram nos últimos meses que a medida estava asfixiando a economia de suas regiões.

O presidente da região conhecida como Puerta de Europa, que inclui as regiões fronteiriças de Almeida (Portugal) e Ciudad Rodrigo (Salamanca), António Machado, disse hoje à Agência Efe que o saldo do segundo fechamento foi “extremamente negativo”.

Com pouco mais de 10 milhões de habitantes, Portugal tem 836.033 casos confirmados do vírus e 16.974 mortes por covid-19 desde o início da pandemia.

Fonte: R7
Continuar lendo ESTABILIZAÇÃO DE CONTÁGIO POR CORONAVIRUS FAZ PORTUGAL ANTECIPAR DESCONFINAMENTO E REABRIR FRONTEIRA TERRESTRE COM A ESPANHA

MORADOR DE MAIORCA NA ESPANHA FOI PRESO APÓS INFECTAR 22 PESSOAS COM COVID-19

Homem é preso na Espanha após infectar 22 pessoas com covid-19

Indivíduo foi ao trabalho e à academia mesmo depois de apresentar sintomas. Nenhum dos infectados precisou ser internado

INTERNACIONAL

Da AFP, com R7

Homem é preso após infectar 22 pessoas na Espanha

PIXABAY

Um morador de Maiorca, na Espanha, foi preso após infectar 22 pessoas com covid-19, informou a polícia neste sábado (24). O homem foi ao trabalho e à academia apesar de apresentar sintomas da doença.

A polícia da ilha espanhola começou a investigar no final de janeiro após detectar um surto na cidade de Manacor, depois de receber relatos sobre “um trabalhador que foi infectado e escondeu sua doença”, afirmou em comunicado.

Dias antes da detecção do surto, o indivíduo começou a apresentar sintomas, gerando preocupação nos colegas de trabalho. Porém, o homem se recusou a ir para casa.

No final do dia, ele realizou um teste de PCR para covid-19, mas não esperou o resultado. No dia seguinte, ele voltou ao trabalho e também foi para a academia local.

No trabalho, tanto o gerente quanto a equipe insistiram que ele fosse para casa porque poderia estar infectando outras pessoas. Mas ele os ignorou e durante sua jornada de trabalho, o homem circulou pelas instalações, tossindo enquanto abaixava a máscara, dizendo “vou infectar todos vocês com coronavírus”, segundo a polícia.

No final do dia, quando o resultado do teste deu positivo, seus colegas alarmados também tiveram que ser rastreados. Cinco deles testaram positivo e, por sua vez, infectaram vários de seus parentes, incluindo três bebês de um ano de idade.

Na academia, três pessoas que haviam entrado em contato direto com o homem também foram infectadas e transmitiram o vírus a seus familiares.

Em decorrência desses fatos, o trabalhador foi preso como suposto autor de crime de lesão corporal, e ontem foi colocado à disposição do Poder Judiciário.

A polícia disse que suas ações resultaram em um total de 22 infecções, embora nenhuma exigisse tratamento hospitalar.

Fonte: R7
Continuar lendo MORADOR DE MAIORCA NA ESPANHA FOI PRESO APÓS INFECTAR 22 PESSOAS COM COVID-19

ESPANHA IMPLEMENTARÁ CERTIFICADO DIGITAL PARA QUEM SE VACINAR E TIVER TESTE NEGATIVO DA COVID-19

Espanha implementará certificado para vacinados contra covid-19

Por meio de um código QR, informações sobre vacinação e testes negativos ficarão armazenados nos celulares a partir de junho

INTERNACIONAL

 Do R7

Espanha vai disponibilizar um certificado para quem se vacinar e tiver testes negativos

LUONG THAI LINH / EFE – ARQUIVO

A Espanha implementará no fim de junho um certificado digital, através de um código QR, que será entregue às pessoas que tiverem sido vacinadas contra a covid-19, àquelas que tiveram a doença e àquelas que portarem um teste diagnóstico negativo, o que servirá para facilitar a mobilidade, mesmo sem ser obrigatório.

O secretário-geral de Saúde Digital, Alfredo González, deu detalhes da medida nesta quinta-feira, em entrevista coletiva concedida ao lado da secretária de Estado de Saúde, Silvia Calzón. As determinações foram definidas ontem, quando foi definido que o certificado não funcionará como passaporte.

“Não é um passaporte, não é um documento de viagem, não é um requisito para viajar, é um mecanismo que facilita a mobilidade dentro da União Europeia”, frisou o secretário-geral.

Ajuda para autoridades

O código QR é um facilitador, mas não substitui a competência dos Estados no campo da saúde pública. O viajante que chega à Espanha, por exemplo, deve se submeter às restrições que são estabelecidas como país de destino.

A vantagem do certificado digital, segundo González, é facilitar os controles nas fronteiras. Assim, o trânsito será muito ágil para o viajante, e a Espanha poderá receber mais pessoas com mais segurança. Além disso, elimina qualquer risco de falsificação, pois cada Estado poderá verificar, ao consultar o código, se o certificado foi emitido por uma autoridade sanitária.

O objetivo do governo é começar a usar o código QR no fim de junho e que ele esteja em plena operação no fim desse mês. Para isso, será preciso ter a capacidade de emitir milhões de certificados em um tempo muito curto.

As comunidades autônomas serão responsáveis pela emissão dos certificados na Espanha, com assistência técnica do Ministério da Saúde, que também se coordenará com a União Europeia. O bloco ainda não aprovou o regulamento.

O certificado, que respeitará a privacidade de dados, será dado àqueles que tenham recebido a vacina ou tenham se curado da doença, desde que apresentem um teste diagnóstico que tenha dado positivo no passado, além de um teste atual, negativo. Os certificados em papel e o aplicativo Spain Travel Safe continuarão em vigor.

Outra facilidade do código QR é a possibilidade de que uma pessoa que tenha recebido a primeira dose de uma vacina contra o coronavírus em um país possa recebe a segunda em outro dentro da União Europeia. O plano é estender essa possibilidade para fora do bloco no futuro.

Também será possível incluir vacinas que não são autorizadas pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA), mas caberá a cada país membro decidir voluntariamente se aceita ou não tais certificados.

Fonte: R7

Continuar lendo ESPANHA IMPLEMENTARÁ CERTIFICADO DIGITAL PARA QUEM SE VACINAR E TIVER TESTE NEGATIVO DA COVID-19

APÓS ALEGAÇÕES DE QUE HAVIA RECEBIDO A VACINA ANTES DOS GRUPOS PRIORITÁRIOS, CHEFE DO ESTADO -MAIOR DA ESPANHA RENUNCIA AO CARGO

Chefe do Estado-Maior espanhol renuncia após acusação de furar fila da vacina

Da Reuters

 Atualizado 23 de janeiro de 2021 às 18:23

O chefe do Estado-maior da Espanha, Miguel Angel VillaroyaO chefe do Estado-maior da Espanha, Miguel Angel Villaroya

O chefe do Estado-maior da Espanha renunciou ao cargo neste sábado (23), após as alegações de que havia recebido a vacina contra Covid-19 antes dos grupos prioritários.

A ministra da Defesa, Margarita Robles, pediu explicações ao general Miguel Angel Villaroya, chefe do Estado-Maior de Defesa do país, depois dos relatos da mídia na última sexta-feira (22) sobre a sua vacinação.

Em um comunicado sobre a demissão do general, o Ministério da Defesa indicou, mas não afirmou explicitamente, que Villaroya havia sido vacinado. “O general nunca pretendeu tirar proveito de privilégios injustificáveis que manchariam a imagem das Forças Armadas e colocariam em dúvida a sua honra”, disse.

Ainda de acordo com o órgão, “Villaroya tomou decisões que considerou corretas, mas que prejudicaram a imagem pública das Forças Armadas”.

No início da pandemia, o general comentou na mídia o papel dos militares em ajudar na limpeza dos asilos e no cuidado com os idosos residentes.

Os espanhóis reagiram com indignação à notícia. Outros líderes militares também foram acusados de se vacinarem antes do indicado pelo plano de vacinação do país.

“General Villarroya e outros colegas, meu companheiro tem 67 anos, tem Alzheimer e é cego. Estamos esperando a vacina. Um balconista e uma ex-enfermeira e nós estamos no primeiro grupo. Você é mais importante?” tweetou um usuário com o nome de @ Marcosendra1.

As taxas de infecção em todo o país aumentou desde o final de dezembro. Foram 42.885 novos casos adicionados à contagem na sexta-feira, elevando o número a um total de 2.499.560 casos. Mais 400 novas mortes foram notificadas, contabilizando um total de 55.441 vítimas do vírus.

Continuar lendo APÓS ALEGAÇÕES DE QUE HAVIA RECEBIDO A VACINA ANTES DOS GRUPOS PRIORITÁRIOS, CHEFE DO ESTADO -MAIOR DA ESPANHA RENUNCIA AO CARGO

NA ESPANHA, LEI QUE DESPENALISA EUTANÁSIA É APROVADA PELO CONGRESSO

 

Congresso da Espanha aprova lei que despenaliza eutanásia

A lei, que ainda terá que ser aprovada pelo Senado, obteve maioria absoluta, com o aval de 198 dos 350 deputados e 138 votos contrários

INTERNACIONAL

Da EFE

Congresso avança em despenalização da eutanásia

Juan Medina/Reuters – 17.12.2020

O Congresso dos Deputados da Espanha aprovou nesta quinta-feira (17) um projeto de lei sobre eutanásia que descriminaliza e regulamenta a ajuda médica para morrer, apesar de uma forte oposição da direita e em meio a um duro debate político no país.

A lei, que ainda terá que ser aprovada pelo Senado, obteve maioria absoluta no Congresso, com o aval de 198 dos 350 deputados e 138 votos contrários.

O texto que recebeu respaldo dos deputados reconhece a eutanásia como direito, a incluindo como serviço gratuito do Sistema Nacional de Saúde da Espanha.

Assim, o paciente deverá confirmar a vontade de morrer em, pelo menos, quatro ocasiões ao longo do procedimento. Além disso, os médicos poderão invocar a liberdade de consciência, para não participar do processo.

Argumentos a favor e contra

Hoje, os deputados debateram durante sessão, a vida, a morte e se cada pessoa tem direito a pedir para morrer, por causa de sofrimentos intoleráveis, sem perspectiva de cura ou melhora de alguma doença.

“Como sociedade, não podemos permanecer impassíveis, diante do sofrimento intolerável de muitas pessoas. A Espanha é uma sociedade democrática, suficientemente madura, para encarar essa questão”, disse o ministro da Saúde, Salvador Illa.

O argumento do integrante do governo é que a lei impõe um “sentido comum e de humanidade”.

Por outro lado, o Partido Popular (conservador) e o Vox (de extrema-direita), defenderam que sejam aplicados cuidados paliativos, como alternativa à eutanásia.

No entanto, o restante da bancada do Congresso de Deputados apontou que estes tratamentos não são suficientes e optou por uma lei garantindo que a ajuda médica para morrer, em uma unidade de saúde, não seja mais ilegal, após um processo deliberativo e sob o controle de uma comissão específica.

 

Continuar lendo NA ESPANHA, LEI QUE DESPENALISA EUTANÁSIA É APROVADA PELO CONGRESSO

SAÚDE: NA ESPANHA MULHER COM COVID-19 DAR A LUZ E BEBÊ NASCEU COM ANTICORPOS

Um fato inusitado ocorreu na Espanha nesta semana, que noticiamos aqui na coluna SAÚDE deste sábado. Um bebê acaba de nascer carregando em seu DNA os anticorpos contra Covid-19. O fato chama a atenção, pois recém-nascidos não são capazes de gerar sozinhos imunidade contra o coronavírus. Os médicos responsáveis pela paciente acreditam que os anticorpos foram passados pela placenta da mãe da criança, na chamada transmissão vertical. Leia o artigo completo a seguir e saiba dos detalhes!

Bebê nasce com anticorpos contra Covid na Espanha

Por redação

Um novo caso de bebê que nasceu com anticorpos contra a Covid foi registrado, agora na Espanha.

O parto da criança foi na última sexta, 23 e a mãe dela estava com a doença, informou a imprensa espanhola.

Como recém-nascidos não são capazes de gerar sozinhos imunidade contra o coronavírus, os médicos responsáveis pelo caso acreditam que os anticorpos foram passados pela placenta da mãe da criança, na chamada transmissão vertical.

A história

A mulher deu entrada no hospital com teste RT-PCR positivo para o vírus.

Ao nascer, o bebê foi testado e o resultado acusou positivo para a Covid-19.

Mas, 48 horas depois, os médicos refizeram o exame e receberam o resultado negativo.

Para tirar a prova foi feito um teste sorológico, que identificou os anticorpos na criança.

De acordo com a Sociedade Espanhola de Neonatologia, o caso é “muito raro” e será investigado pelos cientistas.

Esse não é o primeiro bebê a nascer com anticorpos contra o coronavírus.

Também foram registrados poucos casos na França e na China.

Fonte: sonoticiaboa.com.br

Continuar lendo SAÚDE: NA ESPANHA MULHER COM COVID-19 DAR A LUZ E BEBÊ NASCEU COM ANTICORPOS

ESPANHA DÁ ASILO POLÍTICO A OPOSITOR VENEZUELANO, LEOPOLDO LÓPEZ

 

Opositor venezuelano é recebido pelo presidente da Espanha

Leopoldo López disse nesta terça (27), em sua primeira entrevista coletiva em Madri depois de deixar a Venezuela, que nunca quis deixar seu país

INTERNACIONAL

Do R7, com EFE

Presidente da Espanha, Pedro Sanchéz recebe opositor venezuelano Leopoldo López

O líder da oposição venezuelana Leopoldo López disse nesta terça-feira (27), em sua primeira entrevista coletiva em Madri depois de deixar a Venezuela, que nunca quis deixar seu país e que sua intenção é “voltar para libertar a Venezuela”.

“Eu não queria deixar a Venezuela, sempre disse; infelizmente, as circunstâncias me levaram a isso”, disse o líder da oposição, que descreveu o governo do presidente venezuelano Nicolás Maduro, a quem chamou de “criminoso”, de “ditadura”.

Leopoldo López chegou em Madri no último domingo, depois de sair “clandestinamente” da Venezuela – onde estava na residência do embaixador da Espanha – rumo à Colômbia, de onde embarcou para a Europa.

Guarimbas

Leopoldo López é acusado na Venezuela de fomentar protestos violentos, chamados de guarimbas, que deixaram 43 mortos na Venezuela. As manifestações ocorreram entre fevereiro e maio de 2014 e López foi condenado em 2015 a 15 anos de prisão.

A Venezuela acusou o governo da Espanha da facilitar a fuga do opositor do país. Em agosto deste ano, o presidente Nicolás Maduro concedeu uma série de indultos a diversos presos opositores, contudo Leopoldo López não figurava entre os beneficiados.

Continuar lendo ESPANHA DÁ ASILO POLÍTICO A OPOSITOR VENEZUELANO, LEOPOLDO LÓPEZ

PROFISSIONAIS DA ESPANHA QUE LUTAM CONTRA A PANDEMIA, SÃO HOMENAGEADOSS

 

Espanha homenageia profissionais que lutam contra pandemia

Durante festa nacional, médicos, Forças Armadas, Polícia, Corpo de Defesa Civil e Emergência e Bombeiros foram alguns dos homenageados

INTERNACIONAL

Da EFE

Dia da Hispanidade, em Madri

Kiko Huesca/EFE – 12.10.2020

Durante as celebrações nesta segunda-feira (12) na Espanha pelo feriado nacional do Dia da Hispanidade, o país prestou homenagem aos profissionais que lutam contra a pandemia do novo coronavírus.

O tradicional desfile militar realizado anualmente no Paseo de la Castellana, a principal via de Madri, foi transferido em formato reduzido para a Plaza de la Armería do Palácio Real, onde as principais autoridades espanholas se reuniram com todas as medidas de segurança contra a covid-19.

O rei e a rainha da Espanha, Felipe VI e Letizia, junto com as filhas, as princesas Leonor e Sofia, assistiram ao evento, que também contou com a presença de toda a cúpula do governo, incluindo o primeiro-ministro Pedro Sánchez à frente.

O momento principal do evento foi a homenagem a todos os participantes na luta contra a pandemia: médicos, Forças Armadas, Polícia, Corpo de Defesa Civil e Emergência, Agentes Florestais e Bombeiros, entre outros.

Em reconhecimento a todos eles, o lema da celebração foi “O esforço que nos une”.

 

Continuar lendo PROFISSIONAIS DA ESPANHA QUE LUTAM CONTRA A PANDEMIA, SÃO HOMENAGEADOSS

ANTIGO MAUSOLÉU DE DITADOR SERÁ TRANSFORMADO EM CEMITÉRIO NA ESPANHA

 

Espanha transformará antigo mausoléu de ditador em cemitério

O Vale dos Caídos, que abrigava até o ano passado os restos mortais do ditador Francisco Franco, fica nos arredores da capital Madrid

INTERNACIONAL

Do EFE

Restos mortais do ditador Francisco Franco estavam no mausoléu até 2019

Victor Lerena / EFE 

O Vale dos Caídos, complexo arquitetônico localizado nos arredores de Madri onde o ditador espanhol Francisco Franco estava sepultado desde que morreu, em 1975, até ser exumado em outubro de 2019, se tornará um cemitério civil, segundo informou o governo espanhol.

A ressignificação do local é um dos pontos abordados no texto inicial do projeto de lei de Memória Democrática, aprovado nesta terça-feira pelo governo. A iniciativa busca ampliar a reparação e o reconhecimento das vítimas do franquismo e proibir a exaltação à ditadura na Espanha.

Com a nova medida, que se une à que foi aprovada em 2007 pelo governo de José Luis Rodríguez Zapatero, a gestão de Pedro Sánchez se compromete também a identificar as milhares de vítimas da guerra civil (1936-1939) e da ditadura franquista (1939-1975) que permanecem em valas comuns espalhadas por todo o país e a devolver os restos mortais às famílias.

A tarefa ficará a cargo do Estado espanhol, com a colaboração de outros órgãos públicos, segundo explicou Carmen Calvo, vice-presidente do governo.

Calvo reconheceu que não se sabe quantas sepulturas são, nem quantas vítimas, calcula-se que cerca de 30 mil. Será criado um banco de dados de DNA e uma promotoria no Tribunal SUpremo para proteger seus direitos.

A nova lei também prevê declarar “nulos de pleno direito” dos julgamentos sem garantias do regime de Franco, que resultaram na morte ou prisão de milhares de pessoas na Espanha.

Calvo disse que esta “é uma lei de todos” que permitirá “homologar” a democracia espanhola às mais avançadas do mundo, levando em conta as normas de defesa dos direitos humanos.

Recuperação da Memória

O projeto de lei também concede atenção a grupos reprimidos pela ditadura, como ciganos, homossexuais e mulheres, e contará com associações de memoria.

A nova lei também proibirá entidades como a Fundação Francisco Franco. Não poderão existir associações sustentadas com recursos públicos “que promovam o totalitarismo ou exaltem figuras ditatoriais”, como já acontece em outros países europeus, disse Calvo.

A proteção dos arquivos que permitam a recuperação da memória, a promoção da investigação de episódios históricos de repressão e o regresso de coleções documentais do exílio à Espanha também estão incorporados na Lei da Memória Democrática.

 

Continuar lendo ANTIGO MAUSOLÉU DE DITADOR SERÁ TRANSFORMADO EM CEMITÉRIO NA ESPANHA

REI JUAN CARLOS I ESTÁ NOS EMIRADOS ÁRABES UNIDOS, REVELA CASA REAL

 

Casa Real revela que rei Juan Carlos I está nos Emirados Árabes Unidos

Ex-monarca saiu da Espanha depois que negócios ocultos foram divulgados pela mídia e está morando no país árabe desde o começo do mês

INTERNACIONAL

Da EFE

 

 Juan Carlos I está nos Emirados Árabes UnidosJuan Carlos I está nos Emirados Árabes Unidos

A Casa Real da Espanha finalmente confirmou nesta segunda-feira (17) o paradeiro do rei emérito Juan Carlos I, revelando que o monarca desembarcou nos Emirados Árabes Unidos no último dia 3, e, desde então, permanece no país.

Em um breve comunicado, a Casa Real afirma que “Sua Majestade, o Rei Juan Carlos, indicou à Casa de Sua Majestade o Rei para comunicar que em 3 de agosto se mudou para os Emirados Árabes Unidos, onde permanece até hoje”.

Especulação do destino do rei

Há duas semanas, Juan Carlos I informou ao seu filho o rei Felipe VI, de sua decisão de morar fora da Espanha, tendo em conta as informações publicadas nas últimas semanas sobre seus supostos negócios ocultos na Suíça, que ameaçavam prejudicar a imagem da monarquia no país.

Desde então, vários destinos possíveis foram cogitados, inclusive a República Dominicana e Portugal. Dias depois, a imprensa espanhola publicou uma fotografia que o colocou no aeroporto de Abu Dhabi, capital dos Emirados Árabes Unidos.

Nem a Casa Real espanhola, nem o Governo, nem o advogado do rei tinham revelado seu paradeiro até o momento.

Fontes da Família Real apontaram que caberia a ele decidir quando seu destino seria comunicado.

Nos últimos meses, foi publicada na Espanha uma série de informações sobre um suposto dinheiro escondido que Juan Carlos I tinha na Suíça e a doação que fez de 65 milhões de euros a sua então amiga íntima, Corinna Larsen, sem o conhecimento das autoridades fiscais.

Continuar lendo REI JUAN CARLOS I ESTÁ NOS EMIRADOS ÁRABES UNIDOS, REVELA CASA REAL

CONTINUA UM MISTÉRIO NA ESPANHA O PARADEIRO DO REI EMÉRITO JUAN CARLOS

Paradeiro do rei emérito Juan Carlos continua um mistério na Espanha

Há mais de uma semana, o antigo monarca deixou o país para se distanciar de acusações de fraude; países em quatro continentes já foram especulados

INTERNACIONAL

Da EFE

 

Felipe VI, de férias com a família em Mallorca, ainda não se pronunciou sobre o pai

Há mais de uma semana, as informações e especulações sobre o possível paradeiro do rei emérito Juan Carlos I, ainda desconhecido publicamente, não param na Espanha. No último dia 3, ele anunciou que iria morar fora do país por tempo indeterminado, após ter o nome envolvido em um escândalo financeiro.

De qualquer maneira, sua segurança “interessa ao Estado espanhol”, afirmou nesta segunda-feira (10) o ministro do Interior, Fernando Grande-Marlasja, durante uma visita oficial na Argélia, ao ser questionado pela imprensa local. Ele não deu mais detalhes sobre essa questão.

O antigo monarca comunicou a seu filho, o rei Felipe VI, a “decisão ponderada” de deixar a Espanha diante da repercussão pública de “certos acontecimentos passados” de sua privada (em referência a negócios nebulosos), informou a casa real espanhola na semana passada.

Segundo um comunicado de seu advogado, Javier Sancher Junco, Juan Carlos permanece à disposição da promotoria espanhola para qualquer trâmite ou questionamento que seja necessário.

O rei emérito teria conversado com diversos amigos, aos quais comentou que sua saída da Espanha era um “parênteses”, deixando em aberto a possibilidade de que seja apenas uma saída temporária.

O silêncio da família real

Em meio a muita expectativa, o rei Felipe VI iniciou na segunda, na cidade de Palma, onde passa férias com sua família, sua agenda institucional de audiências com autoridades regionais das ilhas Baleares, no Mediterrâneo.

É a primeira atividade oficial do rei depois que recebeu, na última quinta-feira, o ministro das Relações Exteriores do Uruguai, Francisco Bustillo, no Palácio da Zarzuela, em Madri.

Mesmo assim, nada do que foi comunicado sobre as reuniões aponta para possíveis comentários sobre a partida do pai, onde ele se encontra ou onde irá morar. A presidente das Baleares, Francina Armengol, logo esclareceu que isso não foi tema da reunião.

“Toda minha preocupação é com os cidadãos das ilhas Baleares. Sobre o resto, as explicações devem ser dadas pela casa real, não por mim”, disse ela à imprensa após a audiência, na qual abordou a “complicada” situação sócioeconômica das ilhas por conta da pandemia do novo coronavírus.

Também na segunda, Felipe VI, a rainha Letícia e suas duas filhas visitaram, na ilha de Mallorca, o museu que fica na casa onde nasceu, no século 18, o missionário espanhol frei Junipero Serra, cuja estátua na cidade de São Francisco foi derrubada durante os recentes protestos contra o racismo nos EUA.

Europa, América, Ásia ou Oceania?

Portugal, República Dominicana, Emirados Árabes, Nova Zelândia, entre outros, são os destinos ou lugares onde Juan Carlos teria passado que são mencionados com maior insistência pela imprensa espanhola nos últimos dias, às vezes com grande destaque informativo e gráfico.

O certo é que, desde que ele deixou o palácio de Zarzuela, a casa real não confirmou e nem tampouco desmentiu nenhuma dessas informações, nem parece ter intenção de fazê-lo. Considera que é o rei emérito que deve decidir se tornará público seu destino e quando irá revelar.

O Governo espanhol não deu pistas sobre o seu paradeiro, mas presume-se que tanto o seu presidente, o socialista Pedro Sánchez, como outros membros do gabinete sabem.

Felipe VI vai receber Sánchez nesta quarta-feira, no tradicional despacho de verão em Palma entre o chefe de Estado e o do governo, e a situação do rei emérito, será presumivelmente um dos assuntos que serão abordados, além das graves consequências da covid-19 na Espanha, onde os contágios aumentaram.

Debate monarquia x república

A saída de Juan Carlos I da Espanha desencadeou também um novo atrito na coalizão que forma o governo espanhol, já que os representantes do partido Unidas Podemos e seu líder Pabli Iglesias, criticaram Sánchez por não informá-los previamente sobre o que, segundo eles, seria uma fuga do rei emérito para sair do alcance da Justiça.

A ocasião também foi aproveitada por partidos de esquerda e pelo movimento pela independência da Catalunha para retomar as críticas contra a monarquia e pedir um referendo sobre a forma de governo.

Segundo uma resolução aprovada na última sexta-feira pela maioria separatista do Parlamento regional catalão, a “Catalunha é republicano e, portanto, não reconhece e nem quer ter um rei”.

Não é o caso do Partido Socialista de Sánchez, que considera “adequada” a medida de Felipe VI de se distanciar do pai e apoia a atual monarquia parlamentar constitucional.

O jornal espanhol La Razón publicou na segunda-feira uma pesquisa que mostra que 54,8% dos espanhóis apoiam a monarquia, diante de 38,5% que preferem que o país seja uma república. Para 71,3%, é aceitável ou muito aceitável que o rei emérito more no exterior.

Em outro levantamento, o jornal El Mundo publicou no domingo que 67.2%, mais de dois terços da população, consideram “importante” ou “muito importante” o papel institucional de Juan Carlos I na transição para a democracia após o fim da ditadura franquista. Mesmo assim, 80,3% acham que ele deve responder na Justiça pelos possíveis crimes fiscais.

Fonte: R7

 

Continuar lendo CONTINUA UM MISTÉRIO NA ESPANHA O PARADEIRO DO REI EMÉRITO JUAN CARLOS

A RECOMENDAÇÃO DOS EUA DE NÃO VIAJAR PARA O EXTERIOR É SUSPENSA, MAS RESTRIÇÃO PARA O BRASIL CONTINUA

EUA suspendem recomendação global de não viajar para o exterior, mas mantêm restrição ao Brasil

Espanha e outros países europeus melhoram na escala de risco, mas ainda são destinos a “evitar”

PABLO GUIMÓN

Washington – 06 AGO 2020 – 19:34 BRT

Passageiros no aeroporto de Menorca, na Espanha.Passageiros no aeroporto de Menorca, na Espanha.EFE

 

Os Estados Unidos relaxaram substancialmente o alerta a seus cidadãos sobre viagens internacionais. O Departamento de Estado retirou nesta quinta-feira sua recomendação aos cidadãos norte-americanos de evitar qualquer viagem internacional, que estava em vigor desde 19 de março. Naquela data, o impacto da pandemia de coronavírus levou o Governo norte-americano a elevar o alerta para todo o mundo ao nível 4, o mais alto da escala. A partir desta quinta-feira, segundo informou o Departamento de Estado, as recomendações serão feitas país a país, em coordenação com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC).

Muitos outros, como Espanha, Itália, Reino Unido e França, caem nesta quinta-feira do nível 4 para o nível 3, o que implica a recomendação aos cidadãos de “reconsiderar viajar”. Nesse terceiro nível, recomenda-se aos cidadãos que “evitem viajar devido a graves riscos para a segurança”.

Meia centena de países permanecem no nível 4. Entre eles, além de alguns com diferentes ameaças de outra índole à segurança dos viajantes, países com alto número de casos de covid-19, como Brasil, México, Índia e Rússia. No nível 4, a recomendação é “não viajar”.

“Com as condições de saúde e segurança melhorando em alguns países e potencialmente se deteriorando em outros, o Departamento volta ao seu sistema anterior de níveis de recomendação de viagem específicos para cada país”, explicou o Departamento de Estado em um comunicado. Os cidadãos poderão se informar sobre a evolução do nível de alerta nos diferentes países em um site do Governo.

O nível 4 imposto em março recomendava aos cidadãos norte-americanos “evitar qualquer viagem internacional devido ao impacto global da covid-19” e instava os norte-americanos no exterior a “organizar seu retorno imediato aos Estados Unidos”, a menos que estivessem “dispostos permanecer no exterior por tempo indeterminado”. Com o fechamento de fronteiras e o cancelamento de voos comerciais, o Departamento de Estado realizou uma operação de repatriamento sem precedentes, coordenando o retorno de mais de 100.000 norte-americanos.

A retirada do nível global 4 não implica a suspensão das proibições de voar aos Estados Unidos para visitantes de determinados países, entre eles os da União Europeia, em vigor desde 14 de março.

Fonte: El País
Continuar lendo A RECOMENDAÇÃO DOS EUA DE NÃO VIAJAR PARA O EXTERIOR É SUSPENSA, MAS RESTRIÇÃO PARA O BRASIL CONTINUA

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar