ISRAEL BUSCA TIRAR O CONFLITO DE SUAS FRONTEIRAS

Israel articula criação de cinturão de segurança no Oriente Médio

Fundadora de entidade ligada à segurança diz que acordos com países do Golfo também são para se contrapor à ameaça iraniana

INTERNACIONAL

Eugenio Goussinsky, do R7

Israel busca tirar o conflito de suas fronteiras

JIM HOLLANDER/EFE/02-01-14

Algo que para muitos era impossível, em tese, já se tornou uma possibilidade real para estrategistas do Exército de Defesa de Israel, segundo a tenente-coronel (reserva) Sarit Zehavi, CEO e fundadora da Alma Research and Education Center –  organização sem fins lucrativos e centro de pesquisa e educação especializado nos desafios de segurança de Israel.

Zehavi considera que os acordos entre Israel, Emirados Árabes e Bahrein, assinados no segundo semestre de 2020, e uma aproximação diplomática com a Arábia Saudita, já possibilitam uma troca de informações e cooperação em segurança para neutralizar interesses hostis do Irã. Até mesmo com a possibilidade de haver uma presença concreta de militares israelenses na região, o que antes pareceria impossível.

“Não há mobilizações de tropas, mas, coloquemos uma ideia do acordo desta maneira: se o Irã pode criar uma frente contra Israel, no Libano e Síria, com o Hezbollah, agora Israel pode criar uma frente israelense para o Irã, no Emirados e Bahrein, países que têm interesse em cooperar com Israel porque também são ameaçados. Estão mais próximos e geograficamente é muito útil essa aliança para neutralizar o Irã”, observa.

“O resultado destas alianças, em curto prazo, já mostra que Israel não está só, não está isolada, que há países da região que veem Israel como um estado legítimo e que é importante cooperar com ele, não só por assuntos de segurança, mas econômicos e sociais também”, completa.

Para Zehavi, o acordo em geral visa o incremento de relações comerciais, de intercâmbio de tecnologia, mas a segurança é um fator essencial, que possibilita o andamento de negociações em todas as áreas.

Para o professor Danilo Porfírio de Castro Vieira, doutor em análise do Desenvolvimento do Terrorismo Contemporâneo pela Unesp (Universidade Estadual Paulista) e autor do livro “Ação política norte-americana e o jihadismo no Oriente Médio”, oficialmente, esse tratados com Emirados Árabes e Bahrein e informal com a Arábia Saudita, visam a estabelecer na uma integração econômica, linhas de transporte, circulação de pessoas, na perspectiva do transporte.

No entanto, os interesses estratégicos informais, foram fundamentais para a aproximação.

“Temos que entender que, formal ou informalmente, estabelecer o alinhamento com Israel desses paíes, que por sinal são sunitas, satélites da Arábia Saudita, é uma iniciativa que vem no intuito de articular ações e discursos uniformes para conter qualquer forma de avanço ou hegemonia do Irã no fortalecimento de um arco xiita na região.”

Apesar de, na teoria, ele considerar que a aliança possa trazer uma estabilidade na região, ele alerta para algumas arestas que podem servir como empecilho.

“A aliança fortalece a Israel e Arábia Saudita, potencialmente enfraquece o Irã, mas, por outro lado, o Irã tem boas relações com a Rússia, que também está presente na Síria e se preocupa com ingerências de Israel dentro da Síria. A Rússia já mostrou insatisfação em relação a isso, minha preocupação é a participação russa nessa nova realidade”, observa.

Castro Vieira inclui entre os seus temores a possibilidade do aumento do radicalismo em algumas questões, como a palestina.

“A princípio, com os acordos de Israel, teremos uma promessa de estabilidade precária, mas estabilidade. No entanto, o acontecerá em seguida, como ficará a questão palestina? Se a Arábia Saudita e outros países do golfo fecharem aliança, as ações de autonomia palestina se enfraquecerão e de alguma maneira o Hamas será mais fortalecido”, analisa.

Os palestinos terão eleição para o Conselho Legislativo Palestino, com 132 cadeiras, em 22 de maio próximo, enquanto a eleição para a presidência da Autoridade Nacional Palestina, que governa a região, ocorrerá em 31 de julho.

Há o risco de nova divisão da Fatah, partido do atual governo, mas que, em 2006, devido à fragmentação, perdeu poder na Faixa de Gaza, que passou a ser controlada pelo Hamas.

O grupo radical, considerado terrorista por Israel e Estados Unidos, vislumbra essa nova possibilidade, após desavenças na Fatah, com a concordância de Marwan Barghouti e Nasser al-Kidwa, em se unir na próxima eleição, contra o atual presidente da Autoridade Nacional Palestina.

A tenente-coronel Zehavi, porém, acredita que a aliança de Israel com países do Golfo carrega justamente em sua essência a capacidade de enfraquecer grupos como o Hamas.

“A perspectiva para o futuro é a importância de se criar um cinturão com cada vez mais países, que dê mais segurança no mar e no ar, diminuir a ameaça do Irã, reduzir cada vez mais o apoio a organizações terroristas, como Hamas e Hezbollah, bloquear influência do Irã em outras áreas, como Líbano, Síria e Iraque. Há um grande a trabalho a ser feito e isso já começou”, ressalta.

Fonte: R7

Continuar lendo ISRAEL BUSCA TIRAR O CONFLITO DE SUAS FRONTEIRAS

PARTIDO DE NETANYAHU BUSCA ALIANÇAS PARA CONSEGUIR MAIORIA NO PARLAMENTO DE ISRAEL

Eleição em Israel: Netanyahu sai na frente, mas não garante maioria

Partido do atual primeiro-ministro deve ficar com cerca de 30 cadeiras no Parlamento, mas precisa de 61 para formar governo

INTERNACIONAL

Da AFP

Partido de Netanyahu busca alianças para conseguir maioria no Parlamento de Israel

EMMANUEL DUNAND / AFP

Os israelenses aguardam os resultados definitivos das eleições legislativas, a quarta em dois anos, para saber se a balança inclina para o lado de Benjamin Netanyahu, o primeiro-ministro mais longevo da história do país, ou de seu principal rival, Yair Lapid.

Na terça-feira (23) à noite, Netanyahu proclamou uma “vitória imensa” da direita nas urnas. Com 90% dos votos apurados, seu partido, o Likud, tem 30 cadeiras no Parlamento, seguido pelo Yesh Atid, de Lapid, com 17.

Aquele que foi o principal rival de Netanyahu há apenas alguns meses, Benny Gantz, com o qual formou um governo de união nacional que implodiu, conquistou apenas oito cadeiras.

Caso Netanyahu e Lapid se unam a seus aliados considerados lógicos, cada lado teria pouco mais de 50 deputados dos 120 no Kneset, o Parlamento israelense. Ou seja, nenhum deles chegaria aos 61 necessários para formar o governo.

Desta maneira, os olhares estão voltados para Naftali Bennett, cujo partido Yamina, que representa a direita radical, nacionalista e religiosa, conquistou sete cadeiras.

O ex-pupilo de Netanyahu – chefe de Governo desde 2009 – alimentou o mistério durante toda a campanha e até agora não se sabe se participaria em uma coalizão com “Bibi”, apelido do primeiro-ministro, ou contra ele, para afastá-lo do poder.

“Usarei o poder que vocês me deram para perseguir uma única ideia: o que é bom para Israel, o que é bom para todos os cidadãos de Israel”, disse Bennett em um discurso na terça-feira.

No domingo, ele compareceu a um programa de televisão e assinou uma declaração na qual se comprometeu a não participar de um governo liderado por Lapid, desde que Netanyahu não se alie ao deputado Mansour Abbas, que saiu da coalizão de partidos árabes e disputou as eleições de modo solitário.

Este político se declarou disposto a trabalhar com Netanyahu, o que provocou muitas críticas da comunidade de palestinos de Israel, que representam 20% da população.

Em Israel, os partidos devem obter no mínimo 3,25% dos votos nas eleições para conseguir entrar no Parlamento. Este percentual de votos representa o mínimo de quatro deputados.

Cenários possíveis

O pequeno partido de Abbas, que na terça-feira parecia não ter conquistado nenhuma cadeira segundo as pesquisas de boca de urna, conseguiu a eleição de cinco deputados e isto muda tudo.

“Nós fomos dormir com um empate e não tenho ideia do que nos espera hoje ao acordar”, resumiu o colunista Ben Caspit no jornal Maariv: “Tudo depende dos resultados finais (…) e sobretudo de Naftali Bennett. Se ele realmente é a figura-chave do momento dramático que vivemos, não tenho inveja”.

Para outro analista, Yaron Deckel, provavelmente Bennett pressionará o primeiro-ministro antes de dar seu apoio.

“Terá problemas para explicar a seus eleitores por quê não se une a um governo de direita e prefere aliar-se a um de partidos de esquerda”, opinou. “Mas vai procurar Netanyahu com grandes exigências e Netanyahu terá que pagar o preço”.

Entre os cenários possíveis, Bennett poderia pedir para ser uma espécie de vice-primeiro-ministro, um posto que seria criado a sua medida. Netanyahu, acusado de “corrupção” em vários casos, deve enfrentar uma nova audiência com os juízes em 5 de abril.

“Bennett pensa que talvez se isto pesar muito, Netanyahu poderia se ausentar em algum momento e ele poderia atuar como primeiro-ministro”, afirmou Deckel.

“Caça”

Para conservar o posto, Netanyahu iniciou a “caça” de apoios em outros partidos.

“Vou falar com todos que compartilham nossos princípios. Não descartarei ninguém”, disse o chefe de Governo, que estenderá a mão a uma direita radical e religiosa. Ele também pode se ver obrigado a recorrer a forças políticas a princípio incompatíveis como Naftali Bennett e Mansour Abbas.

No complexo quebra-cabeças político em que 13 partidos vão dividir 120 cadeiras, o bloco liderado pelo centrista Lapid precisará dos apoios de pelo menos dois de três partidos: Yamina de Naftali Bennett, Raam de Mansour Abbas e a Lista Árabe Unida de Ayman Odeh.

A Comissão Eleitoral deve anunciar os resultados finais até sexta-feira (26), pouco antes do início da Páscoa judaica. Em seguida começarão as negociações entre partidos para formar a maioria e evitar algo que muitos israelenses temem: as quintas eleições.

Fonte: R7
Continuar lendo PARTIDO DE NETANYAHU BUSCA ALIANÇAS PARA CONSEGUIR MAIORIA NO PARLAMENTO DE ISRAEL

OPINIÃO: A DECISÃO DO MINISTRO FACHIN É UMA INDECÊNCIA JURÍDICA E PROCESSUAL

A indecência jurídica que busca, sem disfarce algum, tornar o meliante elegível para tumultuar o processo eleitoral

Fotomontagem: Créditos Marcelo Camargo/Agência BrasilFotomontagem: Créditos Marcelo Camargo/Agência Brasil

A decisão do ministro que deslocou a competência de todos os processos penais onde o ex-presidente foi condenado em três instâncias jurisdicionais por prática de crime de corrupção a penas que somadas ultrapassam 30 anos de cadeia é uma indecência jurídica e processual.

É indecente por ser tecnicamente insustentável e moralmente uma agressão ao Estado Democrático de Direito.

E como tal, deve ser tratada e enfrentada.

Vamos analisar algumas vertentes.

Primeiro, o que busca, sem disfarce algum, é tornar o meliante elegível para tumultuar o processo eleitoral e, por conseguinte, criar um ambiente de hostilidade republicana. Essa é a essência dos fatos. É disso que estamos tratando.

Segundo, traz em seu bojo uma imensa insegurança jurídica (no âmbito interno e na imagem externa do país), posto que desautoriza juízes monocráticos, desembargadores, ministros do STJ e do próprio supremo via de uma decisão monocrática exarada de forma atravessada em um recurso que não admite tecnicamente o que foi feito.

Em síntese, a decisão do ministro diz que o trabalho meticuloso de várias outras instâncias jurisdicionais não valeu absolutamente nada e que todos os magistrados nas várias instâncias onde os processos tramitaram, são asnos processuais por não terem observado uma nulidade que não existe.

Terceiro, na prática significa que o condenado está livre de qualquer sanção penal pela prática dos gravíssimos crimes que cometeu, pois muito dificilmente os processos deslocados para outro foro serão conhecidos, processados e julgados antes que aconteça o que se chama de prescrição penal.

Em resumo, o ministro isentou para todo e sempre o condenado, dando-lhe uma carta de alforria e um salvo conduto, validando no caso a odiosa máxima de que o “crime compensa”.

Quarto, a decisão é o enterro absoluto da operação Lava-Jato, na proporção em que praticamente todos os demais réus poderão requerer e obter os mesmos “benefícios” reconhecidos pelo ministro em favor do meliante.

É só uma questão de tempo para as absolvições acontecerem.

Quinto, a decisão de um ministro é a decisão de um ministro. Mas essa em especial precisa conhecer e enfrentar o clamor público e a reação contundente e civilizada das instituições – sobretudo do Poder Judiciário (ai compreendidos a Magistratura, o Ministério Público e a Advocacia) sob pena de uma total, absoluta e irreversível desmoralização do sistema judicial brasileiro brasileiro capaz de transformar nosso país numa verdadeira esbórnia.

Democraticamente, a nação precisa se posicionar, com urgência!

Não é possível, nem aceitável que ministros de uma Corte que está sob imenso, amplo, extenso e frequente desgaste, lance uma decisão capaz de aumentar o nível das instabilidades que já estão no seu patamar máximo.

Apesar do impacto contundente e da sensação de impotência, não é aceitável, nem se cogita que a população perca a esperança de construirmos um país onde se possa viver com decência!

Nós temos que enfrentar os sem vergonhas com altivez, coragem e pacificamente, para que as vergonhas não passem a ser nossas.

Brava gente brasileira, tenho a honra de alertá-los: a hora é de luta!

Fonte: Jornal da Cidade Online

Continuar lendo OPINIÃO: A DECISÃO DO MINISTRO FACHIN É UMA INDECÊNCIA JURÍDICA E PROCESSUAL

ARTIGOS: DEUS ESPERA MUITO MAIS DE NÓS E NÃO APENAS MEDIOCRIDADE, POR WAGNER BRAGA

Pausa para se reconectar com quem somos e com nossos sonhos - Infográficos - Estadão

Artigo

Questionamentos, busca e curiosidade é o mínimo que o divino espera de nós “centelhas divinas”

Tenho lido muito e profundamente a respeito de DEUS, Religião, Espiritualidade e acima de tudo sobre Cristo nos últimos vinte anos. Esses são assuntos que sempre me atraíram e que acho deveriam atrair a atenção, senão, pelo menos a curiosidade, de todo ser humano. Questionamentos como:

– Quem ou o que é DEUS?

– Somos realmente a sua imagem e semelhança?

– De onde viemos?

– Estamos realmente sozinhos nesse universo infinito?

– Por que estamos aqui?

– Por que nascemos no lugar e na família que nos concebeu?

– Por que somos do jeito que somos?

– Por que sofremos tanto?

– Por que alguém nasce deficiente físico ou mental?

– Existe reencarnação?

– Se existe, qual a nossa missão ou objetivo em cada uma delas?

E tantos outros questionamentos passam pelas nossas mentes ao longo da vida, mas não nos preocupamos em buscar as respostas, uma vez que estamos sempre muito ocupados com trabalho, família, amigos, estudos, amor e tantas outras coisas que fazem parte do nosso cotidiano. E até nos preocupamos, mas, na maioria das vezes, procuramos no lugar ou à hora errada. Além do fato de que não são perguntas fáceis de se responder. Como já mencionei, estou buscando essas respostas, dia após dia, há pelo menos vinte anos, através de leituras e consultas das mais diversas correntes filosóficas e dos livros oficiais de várias religiões. Enfim, através da busca incansável por todos os meios e métodos ao meu alcance. Obtive algumas respostas, outras estão a caminho de serem respondidas e ainda restam muitas interrogações. Mas percebo que o mais importante de tudo isso é que não passemos por esta vida sem questionarmos os porquês, pois o conhecimento nos liberta e traz as soluções para os nossos problemas, os nossos males, as nossas fraquezas e tantas outras coisas que podemos melhorar e resolver nessa breve estada.

Esses questionamentos são importantes para todas as pessoas, mesmo sem considerar o seu credo religioso. Por exemplo, é importante tanto para os que acreditam como os que não acreditam em reencarnação. Para os que nela acreditam, é importante porque o aprofundamento nessas questões levará a pessoa a descobrir quantas vezes já reencarnou, em que estágio de consciência re-encarnacional ela se encontra e o que fazer para na próxima ser alguém melhor. Para aqueles que não acreditam, é importante porque podem questionar afirmações dogmáticas como: Já que eu só tenho essa vida, se eu for uma boa pessoa e fizer o bem serei salvo e entrarei no reino dos céus, apesar de todos os meus defeitos, fraquezas e pecados? Onde é o Reino dos Céus, como se chega lá, e depois de chegar o que acontece? E se eu não conseguir ser um bom indivíduo, vou para o purgatório ou para o inferno? E onde fica o purgatório? Onde fica o inferno? O que realmente acontece quando eu chegar lá? Estarei perdido para todo o sempre? Será que DEUS é tão cruel assim que não me dará uma nova chance?

Muitas e muitas pessoas apenas seguem os ensinamentos da bíblia ou de qualquer que seja o livro sagrado das mais diversas religiões sem questionarem absolutamente nada. Como se fôssemos literalmente ovelhas conduzidas por um pastor. Ora, se somos imagem e semelhança de DEUS e fomos os únicos agraciados com o maior presente do Pai, o “livre-arbítrio”, então temos não apenas o direito, como também a obrigação, de levantar esses questionamentos. Afinal de contas, somos seres inteligentes e segundo a ciência atual só utilizamos 5% da capacidade total do nosso cérebro. Portanto, se não o fizermos, estaremos nos igualando às ovelhas, seres irracionais. Acho que não é isso que DEUS quer de nós. Ele espera muito mais de seus filhos, assim como um pai que coloca seu filho no melhor colégio para estudar e ser alguém culto, sábio e vencedor.

Autor: Wagner Braga

Continuar lendo ARTIGOS: DEUS ESPERA MUITO MAIS DE NÓS E NÃO APENAS MEDIOCRIDADE, POR WAGNER BRAGA

O PRESIDENTE DA CÂMADA DOS DEPUTADOS RODRIGO MAIA, BUSCA ARTICULAR CANDIDATURA DE ALIADO

Maia tenta emplacar candidatura de aliado do Progressistas pelo PSL

 

Igor Gadelha

Por Igor Gadelha, CNN  

Atualizado 07 de dezembro de 2020 às 18:19

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo MaiaO presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, busca articular candidatura de aliado

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), deu início nos bastidores a uma articulação para tentar viabilizar a candidatura do deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) ao comando da Casa por outro partido sem ser o Progressistas.

Nos últimos dias, Maia procurou o PSL e fez uma proposta. O partido desistiria da candidatura do deputado Luciano Bivar (PE), presidente da legenda, e anunciaria publicamente apoio ao nome de Ribeiro. Em troca, Ribeiro se comprometeria a se filiar ao PSL no futuro.

Com o movimento, o atual presidente da Câmara tenta dar musculatura à candidatura do parlamentar do Progressistas, que não conta com o apoio interno da legenda. O candidato oficial do partido será o líder da sigla na Casa, deputado Arthur Lira (AL).

“Isso seria bom. Aguinaldo é um ótimo quadro, é ex-ministro, ex-líder de governo. Mas, há impedimentos legais para isso”, afirmou Bivar à coluna, em referência ao risco de o Progressistas pedir o mandato de Ribeiro, acusando-o de infidelidade partidária.

Indagado se a filiação durante a próxima janela para troca de partido sem risco de perda de mandato, prevista para abril de 2022, não seria uma opção, o presidente do PSL respondeu: “Aí só teríamos o presidente da Câmara por seis meses”.

Relator da reforma tributária, Ribeiro é um dos pré-candidatos ao comando da Casa preferidos de Maia. O grupo dele, porém, resiste a apoiar o deputado do Progressistas, por ele não ter sequer o apoio interno em sua sigla.

Procurado, Maia não respondeu.

Continuar lendo O PRESIDENTE DA CÂMADA DOS DEPUTADOS RODRIGO MAIA, BUSCA ARTICULAR CANDIDATURA DE ALIADO

ALIADOS DE GUAIDÓ SEGUEM TENTANDO CONTROLAR ALGO NO PAÍS, ENQUANTO ESQUERDA TENTA SE REESTRUTURAR

 

Na Venezuela, esquerda se distancia de Maduro e oposição busca apoio

Aliados de Juan Guaidó seguem tentando controlar algo no país, enquanto esquerda tenta se reestruturar. Eleições acontecem no domingo (6)

INTERNACIONAL

Da EFE, com R7

 

Oposição venezuelana tenta agarrar poder com referendo Oposição venezuelana tenta agarrar poder com referendo
Manaure Quintero/ Reuters – 20.8.2019

Depois de cinco anos à frente da Assembleia Nacional, o parlamento da Venezuela, a oposição ao governo de Nicolás Maduro, liderada por Juan Guaidó, que considera as eleições legislativas do domingo (4) uma fraude, dedicou seus últimos meses a uma desesperada contra-campanha que busca, sem sucesso, neutralizar o chavismo através de um referendo.

Principal arma usada pela oposição neste contra-ataque particular, a consulta popular, marcada para a semana seguinte às eleições, tem o propósito saber qual é a opinião “real” do povo sobre os aspectos políticos do país.

Essa é a última cartada daoposição depois de outras tentativas fracassadas de reconquistar o apoio popular e internacional com o qual passou a contar em janeiro de 2019, quando Guaidó se autoproclamou presidente interino do país com a promessa de derrubar o sucessor de Hugo Chávez e “libertar” a Venezuela.

No entanto, 22 meses depois, nada mudou no país caribenho. As limitadas conquistas obtidas pelo opositor esgotaram a paciência e as esperaças de quem acreditava nele, e muitos de seus apoiadores se afastaram do projeto no qual antes confiavam.

Em uma tentativa desesperada de se agarrar ao impossível, Guaidó tenta legitimar sua ideia de que continua cumprindo um mandato provisório, sem ter sob sua responsabilidade instituições públicas, funcionários ou forças de segurança do Estado, e sem ter margem de manobra.

A partir de 5 de janeiro, ele também perderá o controle do parlamento para os chavistas.

O referendo

“Você exige o fim da usurpação da presidência por Nicolás Maduro e convoca eleições presidenciais e parlamentares livres, justas e verificáveis?”, é a primeira pergunta do referendo promovido pela oposição, que dá a entender que todos os venezuelanos consideram que o atual presidente é um “usurpador”, uma premissa que não corresponde à realidade.

A segunda, embora seja mais genérica, é composta por duas partes e admite apenas um resposta, “sim” ou “não”: “Você rejeita o evento de 6 de dezembro organizado pelo regime de Nicolás Maduro e solicita à comunidade internacional que não o reconheça?”.

Já a terceira pergunta é: “Você ordena o adiantamento dos procedimentos necessários perante a comunidade internacional para ativar a cooperação, o acompanhamento e a assistência que tornem possível resgatar a nossa democracia, enfrentar a crise humanitária e proteger as pessoas dos crimes contra a humanidade?”.

A priori, parece que não poderia haver outra resposta que não um retumbante “sim”, independentemente de ideologias. Sim à cooperação, sim à democracia, sim ao apoio diante da crise humanitária e sim à proteção das pessoas contra crimes tão graves.

Mas a obviedade, a simplicidade da abordagem e a limitação foram algumas das questões mais criticadas por diversas pessoas desde que as perguntas foram divulgadas.

Além disso, elas serviram, principalmente, para lembrar a Guaidó, mais uma vez, que ele continua com as mesmas abordagens de janeiro de 2019, mesmo sabendo que não é algo viável.

Guaidó rejeita qualquer opinião contrária e se nega a escutar a voz das ruas e a levar em conta as críticas da grande massa que o apoiou totalmente quando considerava que ele poderia ser a pessoa capaz de mudar radicalmente a Vene

Mudança

Enquanto Guaidó busca apoio popular e o mínimo de poder para a oposição, a esquerda venezuela se reestrutura. Para isso, o caminho é se afastar de Nicolás Maduro, que acabou deixando o país cada vez mais isolado na América do Sul e no mundo.

Dentro do Partido Comunista, se nota uma divisão em relação ao atual presidente. Dois dos grupos que mais se identificavam com o chavismo – Tendências Unificadas para Alcançar o Movimento de Ação Revolucionária Organizada (Tupamaro) e Pátria para Todos (PPT) – tiveram suas siglas retiradas pelo Tribunal Supremo de Justiça (TSJ), que as entregou a alguns ex-militantes considerados mais dóceis com o Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), fundado por Chávez.

Apesar disso, sem ceder ao desânimo, eles se uniram através da coalizão Alternativa Popular Revolucionária (APR), impulsionada pelo Partido Comunista da Venezuela (PCV) para a disputa da eleições legislativas de 6 de dezembro, com a intenção de retomar a essência da revolução bolivariana.

Fonte: R7

 

Continuar lendo ALIADOS DE GUAIDÓ SEGUEM TENTANDO CONTROLAR ALGO NO PAÍS, ENQUANTO ESQUERDA TENTA SE REESTRUTURAR

DEVIDO A BUSCA CRESCENTE POR ATENDIMENTO, PREFEITURA DO NATAL VAI ABRIR TRÊS CENTROS DE TRIAGENS NESTE FINAL DE SEMANA

Prefeitura do Natal vai abrir os três Centros Covid 19 neste final de semana

 SAÚDE

Prefeitura de Natal abrirá centros de enfretamento à Covid-19 neste sábado

Devido a procura crescente da população nesta semana em busca de atendimento para COVID 19, a Prefeitura do Natal decidiu abrir, das 8h às 13h, os três Centros Covid neste sábado e domingo.

Desde o início desta semana, a SMS Natal resolveu estender o horário de funcionamento dos Centros que passaram a atender de segunda a quinta das 8h às 16h e na sexta das 8h ao 12h.

Durante a semana, a SMS Natal vai avaliar se há necessidade de abrir em outros finais de semana.

Centros de Atendimento para Enfrentamento à Covid-19

Nélio Dias: Av. Guararapes, s/n – Lagoa Azul

Cemure: Av. Coronel Estevam, 3897 – Nossa Sra. de Nazaré

Palácio dos Esportes: Rua Trairi, 516 – Petrópolis

Continuar lendo DEVIDO A BUSCA CRESCENTE POR ATENDIMENTO, PREFEITURA DO NATAL VAI ABRIR TRÊS CENTROS DE TRIAGENS NESTE FINAL DE SEMANA

O MOVIMENTO NOVEMBRO AZUL BUSCA ALERTAR AOS HOMENS A IMPORTÂNCIA DO DIAGNÓSTICO PRECOCE DO CÂNCER DE PRÓSTATA

Novembro Azul terá ações de prevenção para a Saúde do Homem

Redação/Portal da Tropical

 Atualizado em:

Novembro Azul

Todos os anos o movimento Novembro Azul busca alertar os homens da importância do diagnóstico precoce do câncer de próstata. Este ano, o Ministério da Saúde pretende também chamar a atenção para os cânceres de pênis e boca, que vêm aumentando sua incidência relativa geral.

A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), através da coordenação de Saúde do Homem, vem trabalhando a prevenção do câncer de próstata, pênis e boca de forma alinhada à Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem e seus eixos temáticos de maneira contínua na população masculina.

Durante todo o mês de novembro, serão realizadas ações com o objetivo de estimular o homem a superar preconceitos em relação aos cânceres de pênis, próstata e boca e compreender a importância de buscar avaliação médica, sem atraso, se perceber sinais e sintomas suspeitos desses cânceres.

No Rio Grande do Norte, de 2014 a 2018, a taxa bruta de mortalidade, por 100.000 homens, foi de 16,42 para o câncer de próstata, 4,22 para o câncer de boca e 0,48 para o câncer de pênis. O câncer de próstata surge como a primeira causa de morte (271 óbitos) em homens no RN, com 15,41%, seguido do câncer de brônquios e pulmões (199 óbitos).

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), a incidência para o triênio 2020-2022 aponta, em homens, o câncer de próstata com 29,2% de incidência, seguidos dos de cólon e reto (9,1%), pulmão (7,9%), estômago (5,9%) e da cavidade oral (5,0%).

Câncer de pênis

– Tumor raro, maior incidência em homens a partir dos 50 anos. No Brasil, esse tipo de tumor representa 2% de todos os tipos de câncer que atingem o homem, sendo mais frequente nas regiões Norte e Nordeste e tem apresentado aumento de sua incidência relativa geral;
– Entre 2018 e 2019, ocorreram mais de duas mil mortes e aproximadamente 3 mil amputações por Câncer de Pênis, sendo 50%, em média, dessas cirurgias realizadas nas regiões Norte e Nordeste;
– Ligado à baixas condições socioeconômicas e educacionais, além da má higiene íntima. Estudos científicos também sugerem associação entre a infecção pelo vírus HPV (papilomavírus humano) e o câncer de pênis

Câncer de boca
– Incidência mais comum acima de 40 anos;
– No Brasil, em 2017 ocorreram 4.923 óbitos em homens e 1.372 óbitos em mulheres, correspondendo ao risco de 4,88/100 mil homens e 1,33/100 mil mulheres;
– Fatores de risco comuns a outras neoplasias e doenças crônicas de um modo geral, estão o fumo e o álcool, de modo que o câncer de boca também pode ser evitado.

Câncer de próstata
– Risco estimado de câncer de próstata ocupa a 1ª posição no país (sem considerar os tumores de pele não melanoma) em todas as regiões brasileiras com um risco de 72,35/100 mil na Região Nordeste;
– Câncer da terceira idade cerca de 75% dos casos no mundo ocorrem a partir dos 65 anos. Em 2018, o câncer de próstata foi considerado a segunda causa de morte em homens, no Brasil, com 15.576 óbitos (13,3%), e o câncer de traqueia, brônquios e pulmão representou a principal causa com 16.371 óbitos e 13,9% (INCA, 2020);
– Entre os fatores de risco para diversas outras neoplasias, a genética e o estilo de vida têm sido apontados como os principais, seguidos pela obesidade em estágio adiantado e a exposição a componentes químicos industriais como arsênio, componente de agrotóxicos, e fuligem.

Fonte: Portal da Tropical _ Notícias

Continuar lendo O MOVIMENTO NOVEMBRO AZUL BUSCA ALERTAR AOS HOMENS A IMPORTÂNCIA DO DIAGNÓSTICO PRECOCE DO CÂNCER DE PRÓSTATA

PREFEITURA DO RECIFE É ALVO DE MANDADO DE BUSCA E APREENSÃO E UM DE PRISÃO PELA PF

PF amanhece na prefeitura de Recife, do PSB, com um mandado de prisão

LER NA ÁREA DO ASSINANTE

A Polícia Federal cumpre nesta terça-feira (16), 21 mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão, em Recife.

Apura desvios em contratos firmados na pandemia. Os contratos dizem respeito à contratação de uma Organização Social de Saúde.

A bagatela de 57 milhões de reais foi afanada pela bandidagem. O dinheiro deveria ser utilizado na combate ao Coronavírus.

O prefeito de Recife é Geraldo Júlio, do PSB.

O PSB, por sinal, é o partido que ingressou no Supremo Tribunal Federal (STF) com uma ação para impedir operações policiais nas favelas do Rio de Janeiro, durante a pandemia.

O STF concedeu a medida, com os votos dos seguintes ministros: Edson Fachin, Marco Aurélio Mello, Ricardo Lewandowski, Rosa Weber, Cármen Lúcia e Gilmar Mendes.

Fonte: Jornal da Cidade Online
Continuar lendo PREFEITURA DO RECIFE É ALVO DE MANDADO DE BUSCA E APREENSÃO E UM DE PRISÃO PELA PF

DICA DE LIVRO: UMA INCRÍVEL HISTÓRIA DO HOMEM DE ÉVELYNE HEYER

A nossa DICA DE LIVRO desta quarta-feira é para quem é curioso(a) e buscador(a): “Como foi a história do gênero Homo até chegar ao sapiens? Por que somos a única espécie que fala? Somos todos mestiços? Por que o parto humano é tão perigoso? Por que os homens são mais altos que as mulheres? Como será a espécie Homo sapiens no futuro? Esta é uma leitura imperdível para todos os que se fascinam com perguntas como essas e buscam entender por que nós, Homo sapiens, somos como somos. Aqui, alguns dos mais renomados especialistas respondem, de forma acessível, aos principais questionamentos sobre a nossa espécie e também às questões colocadas pelas últimas pesquisas em paleon­tologia, antropologia e áreas afins. Em textos escritos por um time que reúne de biólogos a geneticistas, passando por neurologistas e paleontólogos, é contada a incrível história evolutiva deste grande mistério que é o ser humano.” Portanto, ai está uma excelente oportunidade de você esclarecer uma série de questões que permeiam a sua mente!

busca

Foto: Arquivo pessoal

Continuar lendo DICA DE LIVRO: UMA INCRÍVEL HISTÓRIA DO HOMEM DE ÉVELYNE HEYER

MP DENUNCIA EX-PREFEITO DO RIO EDUARDO PAES POR CORRUPÇÃO

Por Arthur Guimarães, Marco Antônio Martins e Mariana Queiroz, TV Globo, G1 Rio e GloboNews

 

RJ: MP denuncia ex-prefeito do Rio Eduardo Paes por corrupçãoRJ: MP denuncia ex-prefeito do Rio Eduardo Paes por corrupção

A casa do ex-prefeito do Rio de Janeiro Eduardo Paes (DEM) foi alvo de um mandado de busca e apreensão na manhã desta terça-feira (8). O imóvel fica em São Conrado, Zona Sul da cidade. A ordem foi expedida pelo juiz Flavio Itabaiana de Oliveira Nicolau, da 204ª Zona Eleitoral.

Itabaiana também aceitou uma denúncia do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) e tornou Paes e outros quatro investigados réus por crimes de corrupção, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro.

Ainda não foram divulgados detalhes da investigação.

A aceitação da denúncia pela Justiça Eleitoral não impede Paes de concorrer à Prefeitura do Rio nas eleições deste ano – a candidatura do ex-prefeito foi oficializada na semana passada.

Agentes do MPRJ estiveram na casa de Paes e, por volta das 7h30, saíram com documentos.

A assessoria do ex-prefeito disse ao G1 às 10h35 que se manifestaria oportunamente.

Outro processo

Em março deste ano, Paes virou réu na Justiça Federal por corrupção passiva, fraude em licitação e falsidade ideológica. A acusação é relacionada a suposto direcionamento na licitação para a construção do Complexo de Deodoro para as Olimpíadas de 2016.

Segundo a denúncia, quase R$ 120 milhões foram desviados de uma das principais obras para as Olimpíadas.

Para o Ministério Público Federal, houve uma intenção deliberada de restringir ao máximo a participação de diferentes empresas na concorrência.

Na ocasião, Paes disse que a denúncia era “absurda” e que em nenhum momento os procuradores o acusam de receber valores de qualquer natureza.

Fonte: G1
Continuar lendo MP DENUNCIA EX-PREFEITO DO RIO EDUARDO PAES POR CORRUPÇÃO

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar