Blog do Saber, Cultura e Conhecimento!

EM MEIO AO CENÁRIO DE CRISE CHELE BUSCA DEFINIR SEU FUTURO TRAVÉS DO VOTO

Chilenos vão às urnas para escolher novo presidente e novos rumos

Em meio a cenário de crise econômica, pandemia, nova Constituição e após protestos em massa, país busca definir seu futuro

INTERNACIONAL

Fábio Fleury, do R7

Aviso em entrada de zona eleitoral em Santiago pede que eleitores mantenham distanciamento

ERNESTO BENAVIDES / AFP – 19.11.2021

Neste domingo (21), cerca de 15 milhões de eleitores estarão aptos a votar na oitava eleição presidencial do Chile desde a redemocratização, em 1989. O pleito tem tudo para se tornar um dos mais polarizados da história, com dois favoritos em espectros políticos opostos e em um momento de transição profunda no país.

O futuro presidente do Chile não deverá lidar apenas com as consequência de uma grave crise econômica, piorada pelos quase dois anos da pandemia de Covid-19. Também irá promulgar uma nova Constituição, que busca incluir populações até então marginalizadas. As tensões após os protestos de 2019 e 2020, ainda permanecem vivas na memória.

Pela legislação eleitoral do país, as pesquisas de intenção de voto não podem ser divulgadas nos últimos 15 dias antes da votação. Os favoritos até então eram o deputado Gabriel Boric, da coligação de partidos de esquerda e centro Aprovo Dignidade, e o ex-deputado direitista José Antonio Kast, do Partido Republicano. Cada um ao seu modo, ambos representam o desgaste da política tradicional no Chile.

Além deles, corriam por fora Sebastian Sichel, ex-presidente do Banco Central e ex-ministro do Desenvolvimento Social no governo do atual presidente Sebastian Piñera, e Yasna Provoste, ex-ministra da Educação no governo de Michelle Bachelet e ex-presidente do Senado na última legislatura. Representantes da centro-direita e da centro-esquerda, eles estavam um pouco atrás dos concorrentes.

Crise e polarização

Para a historiadora Ana López Dietz, professora da Universidade Central do Chile, a eleição deste domingo é uma das mais relevantes desde a redemocratização do Chile. Isso porque as forças que governaram o país durante esse período o fizeram com as estruturas e a Constituição deixadas por Pinochet. No entanto, mesmo após a formação da Assembleia Constituinte, os chilenos ainda não sabem ao certo para onde irão.

“A condução do Chile até hoje foi sustentada sobretudo sob a lógica dos acordos sociais e de paz para alguns dos mais ricos, e para outros. profunda desigualdade , vida precária, emprego precário, destruição de direitos. Isso explodiu nas manifestações de outubro de 2019. No entanto, mesmo após o plebiscito, estas eleições atuais se constroem com base em um acordo feito por praticamente todos os partidos políticos e figuras do regime. Muitos jovens que estavam na linha de frente dos movimentos estudantis se desiludiram e também se desmobilizaram na pandemia”, relata.

Segundo a especialista, diversos fatores ainda dificultam uma projeção para o resultado da eleição. Mesmo assim, afirma ela, é quase certo que haverá o segundo turno em 19 de dezembro. A tendência é que Boric, ex-líder estudantil que liderava as pesquisas, dispute com Kast ou Sichel.

“Sem dúvida, estamos vivendo um clima de polarização, acima de tudo”, avalia a professora. “Mas há também um fenômeno profundo aí, que é um esgotamento, um cansaço da população com o regime político, uma descrença com as eleições e com a democracia. Aqui o voto é voluntário e a participação tem caído”.

Segundo ela, os fortes protestos iniciados em outubro de 2019 ajudaram a impulsionar a votação no plebiscito que convocou a nova Assembleia Constituinte. A participação, no entanto, caiu na eleição dos delegados que estão elaborando a futura Constituição chilena.

“Temos de ver o que vai acontecer agora. Ao longo desse tempo se perdeu aquele elo mais importante com o amplo movimento que estava nas ruas. Acho que acima de tudo mostra um absoluto descontentamento com esse sistema, isso leva as pessoas a não votar, vai participar. Elas acreditam que nenhum dos candidatos atenderá suas demandas”, explica.

Para a professora, a campanha eleitoral deste ano foi bastante reveladora na questão da polarização política. De um lado, Boric buscou se aliar aos movimentos sociais, sindicais, estudantis e indígenas que mobilizaram os protestos. Do outro, Kast se colocou como defensor do legado da ditadura de Augusto Pinochet.

“Creio que há um debate ideológico que é necessário fazer, a respeito de qual projeto político queremos construir no país, um projeto não apenas para escolher um representante, mas para mostrar para onde queremos ir, se queremos manter as coisas como são ou pensar em novos caminhos para o Chile”, conclui.

Continuar lendo EM MEIO AO CENÁRIO DE CRISE CHELE BUSCA DEFINIR SEU FUTURO TRAVÉS DO VOTO

OPINIÃO: PRECISAMOS SER A MUDANÇA QUE QUEREMOS NO NOSSO PAÍS

O Brasil nas nossas mãos: O futuro depende de nós

Foto: Agência BrasilFoto: Agência Brasil

Futuro já começou …precisamos ser a mudança que queremos para o nosso País. A realidade só muda pelo conhecimento e pela informação que provoca decisões e produz ações…o resto é mi mi mi, o que não falta na atualidade.

Tudo muda e certamente o mundo mudou nos últimos 30 anos: para pior e para melhor…,mas o que realmente mudou?

O fato é que a sociedade mudou muito pouco, quando falamos em política e comportamento político social, se pararmos para pensar… não me refiro à conjunção de fatores que elegeram um Candidato Conservador.

Como assim?

Calma, calma: vou explicar…

Atenção: Este é um Artigo Loooongo com mais de 3.200 palavras (desculpem rsss): caso queiram, podem acessar a versão Áudio/Podcast cujo link está no final da página, mas recomendo LER ou OUVIR e compartilhar pois certamente muitas “fichas vão cair” nesse momento crucial de nossa história face as eleições, processo que já começou.

Aos que preferem ler, vamos em frente…

Dias atrás revi uma entrevista “antiga” do Enéas Carneiro no “roda viva” de 1994 (que recomendo ver, mesmo por curiosidade), onde o então candidato à presidência, esse “personagem inesquecível” que nos deixou aos 68 anos em 2007, vítima de uma leucemia mieloide aguda, falava de suas ideias e plataforma como candidato, então pela segunda vez à Presidência (na primeira com seus 15 segundos de TV onde ficaram notabilizadas frases de efeito sempre finalizando com o tradicional bordão “meu nome é Eneeeeeas” e desta feita com cerca de 1 minuto e 17 segundo de TV onde se constituiria num dos maiores fenômenos eleitorais do Brasil, chegando em Terceiro Lugar na corrida Presidencial de 94 com cerca de 4.6 milhões de votos): um grande feito para um Conservador num ambiente já contaminado pela esquerda (também conhecida como a “Social Democracia Progressista de FHC”).

Nessa entrevista, que mais parecia a “santa inquisição”, o Enéas era submetido a um grupo de “jornalistas” nitidamente de extrema esquerda já simpatizantes de Lula, que seria fragorosamente derrotado por FHC (o candidato das Oligarquias, então) nas eleições de 94 por 34.3 milhões de votos, contra 17.1 milhões de votos de Lula, em turno único àquela época.

Era a segunda vez que um candidato considerado Conservador (ele próprio se dizia Conservador, mas acima de tudo um Nacionalista), mesmo com um conjunto de ideias meio malucas (como defender intervenção do Estado e Liberdade de mercado, algo certamente incompatível), se submetia ao “escrutínio” jornalístico de plantão algo que depois do Dr. Eneas, se é que ele de fato era um Conservador, jamais voltaria a acontecer até 2018 com Bolsonaro…

Um hiato de 24 anos (de Janeiro de 1995 até Janeiro de 2019) nos quais seriamos ASSALTADOS pelos governos PROGRESSISTAS (mesmo dando um desconto aos 2 últimos anos com o Temer, após o impedimento de Dilma)…principalmente nos últimos 14 com o PT.

Nessa entrevista do Eneas, vemos que o ambiente não mudou tanto assim (mesmo que a corrupção tenha sido atacada e combatida, todas as instituições continuam aparelhadas)…quem aparentemente mudou fomos nós… pois ficamos mais “espertos” e mais bem informados com a Internet; as redes sociais; o WhatsApp: e os novos canais independentes de mídia e jornalismo, nem sempre tendenciosos como os que tínhamos até então e que dominavam o pedaço, “fazendo nossas cabeças”, pois tinham na ocasião, a credibilidade que hoje não tem.

A mudança da População seria inevitável: CONHECIMENTO É PODER…

Ao rever o programa, se não soubéssemos a data, poderíamos dizer que a entrevista estaria sendo realizado hoje e veríamos algumas das posições defendidas por Enéas, como o potencial de riquezas do Brasil e os interesses escusos presentes no Establishment, sempre contrários aos interesses dos brasileiros e privilegiando a “elite” detentora do poder.

Não quero me ater às posições do Enéas, algumas das quais, discordo como a ideia de um “estado controlador”, o que se assemelha ao “socialismo”, embora ele se apresentasse com veemência como um ser liberal e a favor da “livre iniciativa”.

Mas sobretudo, na ocasião, a opinião expressa por Enéas sobre Lula chamava a atenção…algo que se materializou como uma profecia sinistra, anos depois. A história apenas confirmou o que Enéas já sabia e alertava aos brasileiros que naquela época não entendiam muito bem, infelizmente e assim, fomos enganados (já que até então Lula sempre fora visto apenas como um Ativista Sindical populista).

Dessa forma, quando finalmente Lula “sucedeu” FHC, tornando-se presidente pela primeira vez eleito em Outubro de 2002, continuaríamos a ser enganados por muito mais tempo, onde nada mudaria se não houvesse ocorrido o “acidente” da tal “terceira via”, me refiro a Bolsonaro, claro, produzido pela força e efeito “desconhecido até então”, da opinião pública que surgiu nas redes sociais e me refiro as Tias, Tios e Avós do Zap, principalmente, que refletiam um estado de consciência jamais visto e que fora produzido pelos escândalos de corrupção e pela ação da lava jato. Mais uma vez: CONHECIMENTO É PODER.

Eneas falava sobretudo do despreparo de Lula e de seu inegável desvio de caráter, algo que se revelou ainda pior quando este foi alçado ao poder… e essa história conhecemos bem. Mas Eneas se enganou: LULA ERA AINDA PIOR QUE ELE IMAGINAVA.

Nas eleições de 1994, depois da experiencia frustrada da Eleição de Collor (um candidato de orientação neoliberal) que herdara uma inflação de 1764% a. a. do fracassado governo Sarney (e hoje ficamos assustados e com razão pelo efeito da pandemia que nos trará uma inflação pouco acima de 8% a.a. e onde a Argentina chega a 50% a.a. sendo a sexta pior no mundo), e assim, chegávamos a um pleito onde tínhamos 9 candidatos à presidência dentre eles, além de FHC e Lula, o próprio Enéas, o Darcy Ribeiro, o Leonel Brizola, o Orestes Quércia e o Espiridião Amin, mas onde o FHC seria imbatível e teria como grande cabo eleitoral o “Plano Real” fruto de cabeças brilhantes, principalmente a do Economista Gustavo Franco, que debelaria definitivamente a Hiperinflação no País. FHC na ocasião era o Ministro da Fazenda do Governo Itamar Franco que herdara o Governo após o impedimento de Collor.

O sucesso do Plano Real que contava com o apoio de 70% da população (com o qual Eneas discordava, por razões obvias), contribuiria não apenas para eleger FHC em 1994, como para o reelege-lo em 1998, desta vez com a coligação que detinha mais de 70% dos Deputados e Senadores do Congresso, onde PFL, PMDB, PPB e PTB passavam a deter cargos no primeiro escalão do governo, dando início ao famigerado “teatro das tesouras” já que nas eleições seguintes teríamos a eleição de Lula que assumiria o governo (já razoavelmente aparelhado) em Janeiro de 2003, assim “convencendo” o Establishment de que faria o “jogo do poder das elites” e daí em diante, até o impedimento de Dilma (ao que tudo indica algo promovido pelo próprio Lula e pelo PSDB), teríamos 14 anos onde o Brasil foi destruído por governos “ditos” progressistas (PSDB e PT), o que representou então, os 22 anos de aparelhamento que saqueou o Brasil e os Brasileiros, quase inviabilizando o País como ocorreu com outros países “geridos” pela esquerda no mundo, mas principalmente na América Latina, tomada pelos participantes do “foro de São Paulo”, uma outra história hoje bem conhecida por muita gente.

MAS HOUVE UMA MUDANÇA IMPORTANTE DE 2016 PARA CÁ

Se a conclusão é a de que na política muito pouco mudou, como afirmei, na sociedade vivemos mudanças na forma de comunicação o que impactou a forma de como o “jogo político” passou a ser jogado à partir do impedimento de Dilma, basta ver de como as “redes” deram um susto no Establishment em 2018 e que à ocasião, já considerava como “favas contadas” a permanência dos “progressistas” no poder, mas como na poesia de “Drummond”: tinha uma “pedra no caminho”…uma pedra chamada Dilma… e não me refiro a sua duvidosa reeleição vencendo o Aécio, mas à estratégia malsucedida de substitui-la por alguém da “turma” das “Tesouras”, algo que não se materializou nas eleições de 2018 após a transição Temer.

Mesmo que a política e o modelo de subserviência no Brasil tenha sido mantido, principalmente com base no caráter corporativista que nos trouxe a constituição de 1988 (e suas incontáveis emendas mais que convenientes), a classe política foi de mal a pior, a julgar pelos 13 candidatos que concorreram à presidência em 2018, o que evidenciava o “vácuo” de bons políticos que vivemos nos últimos 20 anos: as pessoas envelhecem; outras morrem e nem sempre seus sucessores, de sangue ou não, tem o carisma e a expertise de seus mentores, muito menos em tempos de redes sociais.

Isso, sem dúvida, facilitou a vitória de uma terceira via em 2018 (interrompendo o “teatro das tesouras” à brasileira) no caso com a eleição do Bolsonaro, um improvável candidato da direita Conservadora num país dominado pela esquerda “progressista” (outro nome dado ao Socialismo), tanto na política, quanto de um aparelhado sistema judicial; da mídia; da cultura; da educação e dos principais setores da nossa sociedade que representam a economia.

Produziu-se assim, por um conjunto de fatores que já apresentei em outros artigos, a inflexão da curva que parece se materializar mesmo com tantas forças em contrário, algo que nem as fraudulentas pesquisas de “opinião” tem o poder de mudar, caso haja eleições limpas em 2022. Sendo um processo, os dados ainda estão rolando, mas reverter a inflexão por vias normais é algo pouco provável, mesmo pelo conjunto de forças de oposição.

Se por um lado tivemos e temos um processo de “doutrinação” nas duas últimas gerações, principalmente via Cultura e Educação, sabemos que a maior longevidade de uma população mais informada a cada dia, a mesma que produziu a “virada” nas urnas nos últimos anos, permanece engajada e possivelmente aumentou em número.

O tempo e a experiencia são os pais da razão e hoje a comunicação é absolutamente uma questão de curadoria onde há opções…ainda.

Uma população ativamente envolvida na política nacional é tudo que o Establishment gostaria de evitar, mas tem fracassado mesmo com todo aparato envolvido na censura e restrição nas liberdades de expressão. Pela primeira vez na nossa história a informação circula apesar dos canais uma vez que os vetores são a própria população.

Sociologicamente falando, a grande maioria da populações brasileira se apresenta como “conservadora nas pautas de “costumes” e “liberal nas pautas econômicas” e nada indica que isso vá mudar nos próximos anos: é um fenômeno Global mesmo que a oposição raivosa também seja global…globalista, para ser mais preciso.

Os eleitores jovens hoje entre 18 e 24 anos representam 19 milhões do eleitorado Brasileiro (onde apenas 1.3 milhão estão na faixa de 16 a 17) e, mesmo que seja um contingente importante, se encontra dividido. Assim, o contingente sênior dos cerca de 148 milhões de eleitores brasileiros é, como falei, majoritariamente composto por conservadores na pauta de costumes e liberal em termos de economia, defensores de um Estado menor, mais ágil e atento às suas reais funções de gestão em relação ao bem estar da população e ao desenvolvimento do potencial natural e agroindustrial que possuímos, o que nos coloca como uma potência econômica indiscutível, o que assusta e preocupa muita gente que concorre com o Brasil pelos mercados Globais: há sem dúvida um conflito de interesses que só vai se acirrar.

DITO ISSO, PARA ONDE VAMOS?

Tenho total convicção de que as eleições de 2022 serão as mais importantes da nossa história pois, não apenas podem impedir o retorno de criminosos que tomaram o país por quase 30 anos (e muitos ainda estão lá…, me refiro ao poder), mas também porque implicam na continuidade do processo de renovação das nossas “casas políticas” e também nos Estados: como enfatizei no último artigo, temos três jogos em andamento e não apenas o da eleição presidencial.

Assim, considero da maior importância o engajamento e conscientização de todos nós para a responsabilidade de cada um de nossos voto. Com base nisso, algo que vou repetir à exaustão até Outubro de 2022, o que está em jogo é o futuro do Brasil e dos Brasileiros, me refiro ao futuro imediato e não algo longínquo lá no horizonte.

Para começar, vou repetir o final do meu artigo publicado no JCO em 08/05/2021, sob o título SURGEM NO HORIZONTE OS SINAIS DE UM NOVO BRASIL.

Segue… e vale ler ou reler e propagar:

Se paramos para verificar como se apresentam os grupos de políticos que atuam nas casas políticas (também nos Estados e Assembleias), identificamos as seguintes configurações:

Os dinossauros honestos. Políticos honestos da velha guarda que são raríssimos;

Os dinossauros Bandidos, que entre os dinossauros são a maioria (muitos dos quais denunciados em processos da lava jato e que são os chamados “rabo preso” junto ao STF via foro privilegiado;

Os filhos dos dinossauros, que com honrosas exceções são frutas que não caem muito longe do pé, algo como filho de peixe, que são responsáveis em preservar as dinastias de poder que foram criadas ao longo da história da “Republica”…

A nova geração que tem algum poder pois são alavancados por algum tipo de interesse que tem poder. Muitas vezes interesses genuínos e outras vezes não.

A nova geração que representa o chamado “baixo clero” (mesmo que no baixo clero tenhamos integrantes de vários grupos) que, embora tenham boas pautas, não tem poder para implementá-las (Bolsonaro foi um destes). Esses, em sua maioria, são os representantes de boa parte da população: aqueles que tem a missão dificílima de enfrentar o establishment quase que sem nenhuma munição.

Guardadas as proporções, a estratificação é mais ou menos essa, o que nos mostra que boa parte da nova geração de políticos que tem poder é cooptada pelo sangue ou pela corrupção. E outra parte é formada por jovens políticos que representam as minorias sem grande poder de realização ou por outras vezes são também oportunistas buscando uma têta para mamar.

E visando manter o aparelhamento, temos no parlamento duas ferramentas que possibilitam perpetuar o “cabresto” de boa parte dos membros: me refiro a 1) o foro privilegiado que representa uma espécie de “salvo conduto” para garantir o poder da cooptação dos políticos e 2) a não prisão até o trânsito em julgado (a não possibilidade de prisão em segunda instância) que torna quase inimputáveis de pena os corruptores, que são representantes das oligarquias e facções criminosas que mandam no Parlamento (algo que se estende ao poder nos Estados e municípios).

Nem vou entrar aqui no sistema eleitoral que elege “gente sem voto” popular…me refiro ao “sistema proporcional”(QE e QP) que se aplica a Deputados e vereadores, mas que sugiro buscarem informações sobre esse famigerado sistema.

O PODER DO VOTO OU QUE O VOTO PRECISA TER

Por todas essas razões, estamos como falei, diante da mais importante eleição da nossa história. E não podemos de forma alguma renunciar ao VOTO CONSCIENTE e FISCALIZADO (se não auditado) para que a lisura do pleito possa cumprir o seu papel de representar o estágio de consciência e informação do eleitorado brasileiro… algo que de fato precisará ser consolidado nas próximas eleições (e quando digo próximas, me refiro aos próximos 20 anos, mas sobretudo às eleições de 2022).

Nessa hora e, desde já (lembrando que o Establishment já se encontra e franco processo eleitoral e a CPI, não deixa nenhuma dúvida quanto a isso), é preciso que cada eleitor cumpra o seu dever de casa para consolidar o processo de mudança que desejamos e precisamos.

E qual é o dever de casa de cada um dos eleitores brasileiros?

Segue uma lista breve, dos principais pontos que considero fundamentais:

Conheça os seus candidatos (algo como você nunca fez): faça pesquisas e se for o caso, crie até um breve dossiê da vida pregressa de cada um deles… não é difícil fazer: fontes não faltam. O importante é saber da idoneidade deles e do que já fizeram de bom pela sociedade, principalmente se já tiveram mandatos e pleiteiam reeleição.

Conheça e entenda as ligações dos seus candidatos com organizações diversas e com outras pessoas que representam interesses setoriais. Não se deixe enganar, muitos deles estarão mudando seus discursos e apagando “evidências” de ligações comprometedoras com gente ruim (para dizer o mínimo).

Veja a reputação e as ações dessas relações e veja as reais intenções dessas ligações. Quem os seus candidatos apoiam ou defendem?

Avalie a capacidade do candidato, me refiro mesmo ao perfil dos candidatos em relação à missão que você pretende atribuir a eles (não se esqueça que o que se atribui é um mandato, ou seja, uma missão de te representar): e não se esqueça que os políticos que você ajuda a eleger são uma espécie de espelho seu, das suas convicções e das aspirações para você mesmo e para a sociedade em geral.

Faça uma avaliação crítica do que pensa cada um dos candidatos que você poder vir a escolher, me refiro ao que eles defendem em termos de pautas que melhoram a vida da coletividade. Fuja de candidatos que se vestem de “chavões” retóricos que são pura demagogia e que não tem nenhuma sintonia com a realidade: lembremos que política é mesmo “a arte do possível” e que o que não está calcado na realidade é mesmo retórica para te enganar.

Se alguns dos teus candidatos estão em mandato, faça uma pesquisa de como votaram as pautas mais importantes dos últimos anos: comece por exemplo por como votou a PL 4754/2016 que visa manter/preservar o ativismo judicial que tanto mal tem feito ao país…,mas tem muitas outras votações importantes disponíveis que podem dizer quem é quem em relação ao que importa: me refiro a Parlamento; Estados e Municípios em geral.

Bem, é isso…

Aproveito para transcrever neste artigo, mensagem de vídeo que recebi e que circula nas redes, definindo os tipos de ladrão:

Segundo Francois-Marie Arouet, filósofo mais conhecido pelo seu pseudônimo VOLTAIRE, há dois tipos de ladrões:

O Ladrão Comum: que é aquele que rouba sua carteira, seu dinheiro, seu relógio, seu celular… e;

O Ladrão Político: que é aquele que rouba o seu futuro, o seu conhecimento, os seus sonhos, a sua educação, a sua saúde, o seu salário, as suas forças…o seu sorriso;

A grande diferença entre esses dois ladrões é que o Ladrão Comum te escolhe para roubar os teus bens…enquanto o Ladrão Político é você que o escolhe para te roubar.

E há ainda outra importante diferença, não menos importante: o Ladrão Comum é procurado pela Justiça e o Ladrão Político é, em geral, PROTEGIDO POR ELA.

Em que pese essa definição haver sido feita por Voltaire no século XVIII, de lá para cá, como afirmei no início deste artigo, nada mudou significativamente…pelo contrário, ficou ainda mais fácil, sutil e sofisticada a arte de te roubar por ambos os tipos de Ladrão.

Então que fique claro:

O processo de mudança do Estado e da sociedade não é uma corrida de 100 metros rasos e sim, uma imensa e sofrida maratona. E nesse imenso desafio, o VOTO representa o único bem que torna todos nós IGUAIS em termos de nos atribuir poder: numa sociedade democrática o VOTO é capaz de mudar a realidade e promover um futuro melhor.

Comece HOJE MESMO a construir o seu VOTO para 2022 (a oposição já começou): não é uma tarefa fácil e nem rápida, mas necessária para resgatar o Brasil que queremos para nós, nossos filhos e nossos netos.

NÃO ACEITE MAIS SER ROUBADO POR POLÍTICO LADRÃO!

Foto de JMC Sanchez
Continuar lendo OPINIÃO: PRECISAMOS SER A MUDANÇA QUE QUEREMOS NO NOSSO PAÍS

AUTOCONHECIMENTO: A CIÊNCIA QUE MUDARÁ O SEU FUTURO, POR DR. BRUCE LIPTON

O vídeo escolhido para REFLEXÃO nesta quinta-feira, aqui na coluna AUTOCONHECIMENTO é uma aula fantástica baseada nos conhecimentos de física quântica e espiritualidade do Dr. Bruce Lipton que vai transformar totalmente você, seu pensamento e sua vida, de forma que você vai adquirir o poder que jamais sonhou ter. Assista ao vídeo completo a seguir, expanda sua consciência e entenda como funciona toda a vida no universo e, principalmente dentro de você!

Fonte:

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: A CIÊNCIA QUE MUDARÁ O SEU FUTURO, POR DR. BRUCE LIPTON

REFLEXÃO: VIVA INTENSAMENTE O PRESENTE ASSIM COMO OS CÃES

O texto de REFLEXÃO desta terça-feira, nesta coluna, faz-nos pensar sobre a sábia compreensão que o cão tem da beleza da vida ao viver apenas o presente, saboreando cada momento vivido e experienciado, bem diferente de nós, seres humanos, que estamos sempre e de alguma forma preocupados com o passado ou com o futuro. Isso, talvez, até explique o porquê desses animais viverem bem mais que nós em relação ao tempo que levam para amadurecerem e ficarem adultos. Por isso pare e sinta como a vida é boa e reflita sobre isso!

Repare e sinta: A vida é boa!

 em 

 

Milhões de pessoas, que de outra forma estariam perdidas nos seus pensamentos e preocupadas com o passado e com o futuro, são frequentemente trazidas de volta ao momento presente pelo seu gato ou pelo seu cão, que lhes recordam a alegria do Ser.

Já nos esquecemos daquilo que as pedras, as plantas e os animais ainda sabem. Esquecemo-nos de ser – de estar tranquilos, de ser quem somos, de estar onde a vida está: Aqui e Agora.

Os cães vivem no Agora para nos ensinar e nos lembrar. Preste atenção ao observar um cão a descansar ou a brincar. Deixe que o animal lhe ensine a sentir-se à vontade no Agora, a celebrar a vida estando completamente presente.

O cão ainda vive no estado natural. E isso vê-se facilmente porque você tem problemas e o seu cão não tem. E enquanto você tem raros momentos de felicidade, o seu cão celebra a vida constantemente.

Repare só na cauda. Com alguns cães, basta olhar para eles – basta um breve olhar – e a cauda desata a abanar e a dizer… «A vida é boa! A vida é boa!

Eles não estão à procura da razão pela qual a vida é boa. É uma compreensão imediata. As pessoas dizem «amo-me» ou «odeio-me». O cão diz «au, au», o que traduzido quer dizer: Eu sou quem sou!

A isso é que eu chamo integridade – ser uno consigo mesmo. (Guardiões do Ser – Eckhart Tolle)

Luz e Paz!

Fonte: Sabedoria Universal

Continuar lendo REFLEXÃO: VIVA INTENSAMENTE O PRESENTE ASSIM COMO OS CÃES

POSSÍVEL FUTURO TERRORISTA DO AFEGANISTÃO PREOCUPA MEMBROS DO G7

G7 quer evitar que Afeganistão vire ‘santuário’ terrorista

Reunião do grupo realizada no Reino Unido também abordou a questão do acolhimento dado aos refugiados afegãos

Membros do G7 estão preocupados com possível futuro terrorista do Afeganistão

WAKIL KOHSAR / AFP

Em reunião em Londres, os ministros do Interior e de Segurança dos países do G7 enfatizaram a vontade de promover uma cooperação mais próxima para evitar que o Afeganistão se torne um “santuário” para terroristas.

Os representantes do clube dos países ricos participaram de um fórum organizado pelo Reino Unido, que ocupa a presidência rotativa do G7 (a maioria dos países industrializados), no Lancaster House Palace, na capital britânica, entre terça-feira e esta quinta-feira.

No comunicado de conclusões da reunião, divulgado pelo governo britânico, os ministros destacaram a vontade de compartilhar informações sobre “indivíduos de interesse” entre países aliados, sempre que “possível e apropriado”, para facilitar as operações antiterrorismo.

Também enfatizaram o “empenho em responder com eficácia à migração irregular” e condenaram a “instrumentalização das pessoas vulneráveis e dos migrantes por razões políticas”.

“Estamos profundamente preocupados com a situação no Afeganistão e cooperaremos uns com os outros, e com os países da região que acolhem refugiados”, para estabelecer rotas de saída seguras para as pessoas que fogem dos talibãs, acrescentaram os ministros.

No encontro foram discutidas estratégias para combater o extremismo e o crime organizado através da internet e manifestaram preocupação com a proliferação de grupos criminosos que operam online.

“As medidas de privacidade e segurança online, como a criptografia, são fundamentais para proteger os nossos cidadãos online”, sublinharam os ministros do G7, frisando que as empresas de tecnologia devem assumir a responsabilidade pelas implicações de segurança dos serviços que prestam.

Continuar lendo POSSÍVEL FUTURO TERRORISTA DO AFEGANISTÃO PREOCUPA MEMBROS DO G7

MEDO E ANSIEDADE PERSEGUEM UNIVERSITÁRIAS AFEGÃS

Estudantes afegãs não veem futuro após Talibã chegar ao poder

Universitárias levadas para o Qatar revelam ter sentido medo e ansiedade devido a possível perda de direitos no Afeganistão

Medo e ansiedade perseguem universitárias afegãs

REUTERS/ALEXANDER CORNWELL

Um grupo de mulheres afegãs jovens demais para lembrar do governo Talibã entre 1996 e 2001 está passando pelo mesmo trauma recontado por parentes depois que o grupo islâmico retomou o controle do Afeganistão, levando milhares de pessoas a fugirem do país.

“Estamos voltando à escuridão”, disse uma das estudantes universitárias levadas para o Qatar, que descreveu sentimentos de ansiedade e medo e, como outras, se recusou a fornecer detalhes que pudessem identificá-las ou identificar suas famílias em casa por motivos de segurança.

“São todas histórias que ouvíamos de nossos pais e avós. E naquela época era apenas uma história, mas agora é como se o pesadelo se tornasse realidade”, disse uma segunda mulher.

As quatro que falaram à Reuters estão entre centenas de estudantes afegãs, a maioria mulheres, trazidas para o Estado árabe do Golfo.

Quando chegou ao poder pela última vez, o Talibã impôs de maneira estrita a sua interpretação ultraconservadora do islamismo sunita, que incluía proibir as mulheres de ir à escola ou de trabalhar.

Muitos duvidam das promessas do grupo militante de que desta vez os direitos das mulheres serão protegidos sob a estrutura do Islã.

“Todo mundo sabe como aquela época foi dura e brutal”, disse uma segunda mulher à Reuters em um complexo residencial na capital Doha, onde refugiados, incluindo de outras nacionalidades, são abrigados.

Continuar lendo MEDO E ANSIEDADE PERSEGUEM UNIVERSITÁRIAS AFEGÃS

POLÍTICA: FUTURO DO PROCESSO ELEITORAL BRASILEIRO ESTÁ UM PASSO DE SER DECIDIDO PELO CONGRESSO NACIONAL

Não querer transparência nas eleições é o verdadeiro ataque às instituições democráticas” (veja o vídeo)

Filipe Barros e Luiz Philippe de Orleans e Bragança - Foto: Agência CâmaraFilipe Barros e Luiz Philippe de Orleans e Bragança – Foto: Agência Câmara

O futuro do processo eleitoral brasileiro está a um passo de ser decidido pelo Congresso Nacional.

Exatamente na véspera do histórico 1º de agosto, onde milhões de cidadãos foram às ruas do país lutar por uma eleição mais transparente, a TV JCO reuniu dois personagens centrais para discutir a atual conjuntura: os deputados federais pelo PSL Felipe Barros – responsável pela relatoria da PEC do voto auditável impresso – e Luiz Philippe de Orleans e Bragança, autor da PEC que pretende descentralizar as competências do TSE nos quesitos administrativos e judiciais.

Durante mais de uma hora de debate, os dois parlamentares da base governista deixaram bem claro as intenções da mudança do atual sistema de votação, onde o Tribunal Superior Eleitoral insiste em defender cegamente a segurança das urnas eletrônicas de primeira geração.

Nas palavras do deputado Filipe Barros, são dois os principais gargalos de nosso processo eleitoral: o registro individual de voto (onde não há certeza de que o voto do indivíduo foi computado) e a apuração secreta feita pelo TSE.

A prova cabal da oposição do TSE a um processo mais aparente ficou evidente na última quinta-feira (29/7). Durante a live do presidente Jair Bolsonaro, o Twitter oficial do TSE tentava rebater cada fala, oferecendo respostas batidas às questões ainda mais ultrapassadas.

“Eu tenho experiência pessoal. Já trabalhei em tecnologia durante cinco anos. Não existe sistema infalível em lugar nenhum do mundo. Até os sistemas de segurança de todos os países são falíveis. Não é possível que o do STF seja o único inviolável do mundo. Vamos pontuar a questão política. Em outros países mais desenvolvidos, com democracia mais avançadas onde o eleitorado cobra com muito mais agressividade… Esses países já definiram que não é possível deixar uma autarquia que se autoregulamenta com 100% do controle do processo sem poder fazer uma contestação pública. Eles só olham do ponto de vista do controle do estado”, ressaltou o deputado federal Luiz Philippe de Orleans e Bragança.

Oposição afirma que voto impresso é partidário

A cruzada por uma eleição mais transparente é antiga. Em junho de 2019, a atual presidente da Comissão de Constituição e Justiça, deputada federal Bia Kicis (PSL-DF), apresentou a PEC 135/19, que pretende tornar obrigatória a impressão dos votos nas eleições nacionais.

Pelo texto, a proposta de Emenda à Constituição estabelece que, “no processo de votação e apuração das eleições, dos plebiscitos e dos referendos, independentemente do meio empregado para o registro do voto, é obrigatória a expedição de cédulas físicas conferíveis pelo eleitor”.

Um ano mais tarde, o STF mudou de ideia. Baseando-se em uma liminar concedida pela própria corte em 2018, os ministros do Supremo decidiram que a impressão dos votos seria inconstitucional.

Como de praxe, os opositores ao governo lançaram forte campanha contra o voto impresso auditável, acusando o sistema de “golpista”, “antidemocrático” e “retrógrado”.

Já o deputado Filipe Barros apresenta uma visão totalmente contrária aos ataques proferidos pela oposição e pelo próprio TSE, na figura de seu atual presidente, ministro Luís Roberto Barroso.

“Essa pauta não é partidária. Não é uma pauta minha, nem do presidente Bolsonaro. É do povo brasileiro, da democracia e do fortalecimento das instituições. Não querer transparência é o verdadeiro ataque às instituições democráticas.

Muito tem se falado da comprovação ou não de fraude. Nossas urnas não permitem comprovações efetivas e concretas de fraudes. Isso depende de softwares e softwares não deixam rastros. Numa democracia, o ônus de provar que tal sistema é confiável é do poder público, não da sociedade”, explicou o parlamentar.

Para Orleans e Bragança, nenhuma melhoria no sistema foi feita nos anos que antecedem o próximo ciclo de eleições presidenciais, marcados para 2022.

“Esse nosso pleito não é de agora. É uma questão antiga. Desde 2018 nenhuma melhoria foi levantada. Houve contestação contrária junto ao TSE, mas nada foi feito. Por que os ministros (do TSE) não tomam essa liderança, eles que estão com esse ativismo judicial – até dizendo para o legislativo quando ele é omisso? Por isso que cabe a nós tomar essa iniciativa para tornar o sistema mais transparente? Enquanto isso não mudar e não houver melhorias haverá suspeição do resultado”, frisou.

Pauta brasileira é considerada antiga em âmbito internacional

Embora o tema seja aparentemente novo quando pensamos no sistema eleitoral brasileiro, Barros expôs um detalhe que tem passado despercebido, tanto do público eleitor como da mídia em geral.

A discussão sobre a atual fragilidade das urnas usadas hoje pelo TSE (de primeira geração) é considerada ultrapassada para os padrões mundiais. O parlamentar destaca que apenas Brasil, Butão e Bangladesh ainda apostam no antigo sistema, enquanto as democracias mais avançadas o dispensaram há pelo menos vinte anos.

“Essa discussão que estamos fazendo agora, os países democráticos já fizeram, já se venceu, em meados dos anos 2000. Que ataque à democracia é esse se os outros já fizeram 21 anos atrás? Está se tentando criar essa narrativa. – Olha, veja, o presidente está fazendo discussões muito radicais e esse talvez não seja a hora de aprovar o voto impresso?

É uma narrativa idiota. Porque, veja: na penúltima vez que o congresso aprovou o voto impresso auditável, deu quatro anos para o TSE implementá-lo. No último ano, quando era para colocar o voto impresso, o declararam inconstitucional. O TSE sempre foi contra. A maior prova da necessidade de sua implementação é essa reação tão desproporcional do TSE”, apontou o deputado.

Ainda sobre a questão – considerada fechada por Barroso e o TSE – o deputado Luiz Philippe de Orleans e Bragança aproveitou para frisar que não se trata de pensar somente na disputa pela vitória das urnas. Para o parlamentar, a mudança no sistema de apuração e registro de votos seria uma questão para reforçar e definir a soberania nacional que, segundo ele, corre perigo.

“Precisamos trabalhar em prol deste destino. A soberania nacional brasileira precisa ser blindada de democracias obscuras criadas para se manterem no poder. Só o fato de que, quem quiser mudar precisará fazer um referendo, – só isso dá mais confiança. Isso é uma prerrogativa do eleitor”, explicou Orleans e Bragança.

Nas considerações finais, ambos os parlamentares relembram para o fato de que o atual sistema usado, administrado e contabilizado pelo Tribunal Superior Eleitoral custa aos cofres públicos cerca de R$ 9 bilhões anualmente.

Somente essas cifras – somadas ao fundão eleitoral – já seriam motivos suficientes para a extinção desse processo centralizado e concentrado em um órgão que poderia ser unificado às justiças federal e estadual durante o processo eleitoral.

Fonte: Jornal da Cidade Online

Continuar lendo POLÍTICA: FUTURO DO PROCESSO ELEITORAL BRASILEIRO ESTÁ UM PASSO DE SER DECIDIDO PELO CONGRESSO NACIONAL

SEGUNDO MINISTRO MARCO AURÉLIO, SAI DO STF COM SENTIMENTO DE DEVER CUMPRIDO

Marco Aurélio manda recado a futuro substituto no STF: ‘Não agradeça com a capa’

Após 31 anos na Corte, ministro se aposenta nesta segunda-feira (12), dia em que chega aos 75 anos, idade-limite para ocupar cadeira no Supremo

Galton Sé, da CNN, em Brasília

11 de julho de 2021 às 20:41

Ministro Marco Aurélio durante sessão da 1ª turma (08/08/2006)Ministro Marco Aurélio durante sessão da 1ª turma (08/08/2006)Foto: Arquivo/Supremo Tribunal Federal

Após 31 anos como ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello se aposenta nesta segunda-feira (12). Sobre as mais de 3 décadas na Corte, o ministro afirmou à reportagem da CNN que sai com sentimento de dever cumprido e que, em todos esses anos, “sempre esteve na linha de frente e sempre pegando no pesado”.

Marco Aurélio desejou sorte ao indicado que irá ocupar a vaga deixada por ele, mas não poupou recados sobre a postura de um integrante da Suprema Corte. “Que o futuro ministro honre a cadeira, seja autêntico e saiba a envergadura que a cadeira do Supremo tem. Não se agradece com a capa”.

O presidente Jair Bolsonaro  (sem partido) já sinalizou que pretende indicar para a vaga de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) o atual advogado-geral da União, André Mendonça. A nomeação de ministro do Supremo é prerrogativa do presidente da República, após aprovação do Senado Federal.

Marco Aurélio Mello

Nomeado em 1990 pelo então presidente Fernando Collor de Mello, Marco Aurélio completa 75 anos nesta segunda-feira (12), idade limite para permanecer no serviço público.

Continuar lendo SEGUNDO MINISTRO MARCO AURÉLIO, SAI DO STF COM SENTIMENTO DE DEVER CUMPRIDO

ASSASSINATO DO PRESIDENTE DO HAITI DEIXA FUTURO DO PAÍS INCERTO

Futuro do Haiti após assassinato do presidente é incerto

Para especialistas, a escalada de violência no país deve continuar e uma nova intervenção internacional é pouco provável

INTERNACIONAL

Fábio Fleury, do R7

Haitianos se reúnem diante de delegacia onde estavam suspeitos da morte de Jovenel Moise

VALERIE BAERISWYL / AFP – 8.7.2021

assassinato do presidente do Haiti, Jovenel Moise, dentro da residência presidencial em Porto Príncipe, na madrugada de quarta-feira (7), é mais um capítulo trágico da história de um país que vive décadas de grave crise social, econômica, política e de segurança pública.

A possibilidade de uma nova intervenção militar internacional, como foi a Minustah, liderada pelo Brasil entre 2004 e 2017, com o apoio de outros 21 nações existe, mas é remota, especialmente pela grande quantidade de recursos financeiros e de pessoal que precisaria ser destinada a uma eventual missão de paz.

“A situação é tão complicada que a intervenção não tem o que fazer, as chancelarias dos demais países sabem disso e é difícil que aconteça uma operação como a Minustah, que os países participantes financiam. É um custo para os cofres públicos e neste momento os governos estão lutando reativar suas economias por causa da pandemia. E além disso, o Haiti não pode se tornar um protetorado, uma área de controle militar permanente”, explica Carlo Cauti, professor de Instituições e Organizações Internacionais no curso de Relações Internacionais no Ibmec-SP.

Segundo o especialista, em 2004, após a fuga do então presidente Jean-Bertand Aristide, a comunidade internacional se uniu em torno de um projeto para pacificar e estabilizar o Haiti. Quatro anos após o fim da Minustah, hoje é quase impensável que uma intervenção parecida e no mesmo nível de engajamento mundial se repita.

“Assim como no Haiti, na maioria dos casos a presença militar estrangeira simplesmente não conseguiu construir uma estrutura estatal sólida, os militares estrangeiros acabaram saindo e novos problemas surgiram. É diferente de uma situação como a do Timor Leste, quando era para proteger um país ocupado, e outra quando a convulsão é interna”, lamenta Cauci.

Temor de mais violência

Na opinião do sociólogo Alexandre Pires, professor de Relações Internacionais do Ibmec, a morte de Jovenel Moise não deve representar um ponto de ruptura na crise institucional que o Haiti atravessa. O temor, para ele, é de que a escalada de violência possa se intensificar ainda mais.

“O que existe hoje é o surgimento de várias gangues tentando tomar conta do país, esse processo não deve cessar, provavelmente vamos ter mais uma sequência de golpes e caso não haja algum tipo de interferência externa é possível que tenhamos um cenário de guerra civil, mas sem uma estrutura militar, entre esses mesmos grupos”, alerta ele.

Após décadas de crise, sem falar em desastres naturais como terremoto de 2010, que matou cerca de 200 mil pessoas, o Estado haitiano tem cada vez menos capacidade de criar uma estrutura sócio-econômica que possa dar condições de melhorar a vida de seus cidadãos, na opinião do professor.

“O país está todo desorganizado e a população vai continuar padecendo, por catástrofes políticas, econômicas. É um país que não tem uma infraestrutura física e nem a institucional, sem capacidade do governo, de arrecadação, e não tem confiança das grandes potências para poder ganhar verbas”, diz Pires.

Para ele, o problema da violência tira do país até mesmo a capacidade de fomentar o turismo, que é a grande fonte de renda da maioria dos países caribenhos, inclusive Cuba. “Quase todos os países caribenhos tem algum tipo de solidez e conseguem receber turistas que trazem recursos importantes, menos o Haiti”, lamenta.

Fonte: R7
Continuar lendo ASSASSINATO DO PRESIDENTE DO HAITI DEIXA FUTURO DO PAÍS INCERTO

REFLEXÃO: UMA BENÇÃO É UM PRESENTE ENERGÉTICO QUE MUITAS VEZES IGNORAMOS

A nossa coluna REFLEXÃO desta terça-feira tem um Presente silencioso, que você pode, deve e merece receber. Por isso convido você a ler o artigo completo a seguir e descobrir que esse presente silencioso pode ser uma simples benção que pode transformar o seu dia!

Presente silencioso

 em 

 

“Todos os dias, saindo para o seu trabalho ou em um lugar público, como uma praça, um parque, uma estação, observe os caminhantes. Deixe-se levar pelo seu coração para que ele escolha as pessoas que você fará seu presente anônimo e silencioso.

Quando você passar por alguém afetado por uma doença, dá-lhe boa saúde no seu pensamento.
Se você vir uma pessoa abatida e triste, dá-lhe paz e alegria.
Se vires uma criança que chora, dá-lhe um lindo futuro.
Se você vir alguém de gesto tosco e grosseiro, dê-lhe amor e desculpe.

E assim, com todas as pessoas que forem embora, cruzando no seu caminho, acolha cada uma delas em seu coração por alguns instantes e deseje-lhes o melhor. Abençoe-os e encha-os de abundância.
Você pode nunca mais ver nenhuma dessas pessoas. Tudo bem, que assim seja! Você não precisa de nenhuma confirmação, o amor nunca se impõe, simplesmente oferece-se a quem tiver a bem recebê-lo.

Faça-o igualmente com seus entes queridos, sua família e conhecidos. Que seja genuíno e sincero, que seja verdadeiro. É muito importante desejar o melhor do mundo a si mesmo também, se abençoar, se cobrir com as vibrações elevadas que os bons pensamentos trazem. ” ( Kali Ametista Cortez )

Pequenos gestos, quando feitos de coração, tem o poder de mudar o dia. Uma benção é um presente energético que muitas vezes ignoramos. Pratique no dia a dia, o hábito de emanar positividade. Nossos melhores pensamentos casados com o nosso sentir, são como orações dissipando as energias negativas.

Luz e Paz!

Fonte: Sabedoria Universal

Continuar lendo REFLEXÃO: UMA BENÇÃO É UM PRESENTE ENERGÉTICO QUE MUITAS VEZES IGNORAMOS

SAIBA QUAIS SÃO OS CINCO PRINCIPAIS PONTOS QUE DEFINIRÃO O FUTURO DO CHILE NAS ELEIÇÕES

Os 5 principais pontos das eleições que definirão o futuro do Chile

Entenda o que está em jogo na votação que irá eleger os responsáveis pela primeira Constituição pós-Pinochet

INTERNACIONAL

 Do R7

ATUALIZADO EM 11/05/2021 – 13H59

Eleição da Assembleia Constituinte é resultado dos protestos que começaram em 2019

ALBERTO VALDÉS / EFE – 08.03.2021

As eleições mais importantes desde o plebiscito que marcou o fim da ditadura de Augusto Pinochet (1973-1990), o pleito que estabelecerá as regras do jogo durante as próximas décadas. Essas são algumas das frases ditas sobre a jornada eleitoral que o Chile viverá no próximo fim de semana, mas por que tanta expectativa?

1. O que está sendo votado?

O Chile terá nos dias 15 e 16 de maio quatro eleições simultâneas, com 16.730 candidatos: municipais e regionais, nas quais serão eleitos prefeitos, secretários e governadores, e as constituintes, nais quais se votará para eleger os 155 candidatos que redigirão a futura nova Constituição.

Mais de 1.300 candidatos concorrem para fazer parte da Convenção Constitucional, que será integrada por membros da sociedade civil, entre os quais há militantes de partidos tradicionais e independentes.

Os integrantes terão nove meses para apresentar um novo texto, e esse prazo pode ser ampliado por mais três meses. Dessa forma, em meados de 2022, o Chile terá um novo plebiscito para aprovar ou rejeitar a nova Constituição.

Nas eleições municipais, os chilenos deverão eleger os representantes de 346 municípios, além dos governadores das 16 regiões do país, que permanecerão no cargo durante quatro anos.

2. Paridade e indígenas

Uma das maiores conquistas do movimento feminista chileno foi fazer da Convenção Constitucional um órgão de paridade. Isto é algo sem precedentes no mundo e faz do Chile o primeiro país do mundoa ter uma Carta Magna escrita por um número equilibrado de homens e mulheres.

Leia também: Eleições no Chile serão realizadas em 2 dias para evitar aglomeração

A paridade foi uma exigência que nasceu nas ruas, durante os protestos sociais que começaram em 2019 e nos quais as mulheres desempenharam um papel preponderante, e logo entrou nas agendas de muitos parlamentares que a tornaram realidade através de uma reforma constitucional.

Além das mulheres, a participação dos povos indígenas também é garantida, com 17 dos 155 lugares reservados para eles. O Chile, onde uma dúzia de povos nativos representam 12,8% da população nacional, é um dos poucos países da América Latina que não reconhece os indígenas na sua Constituição.

3. A origem do processo constituinte

Em outubro de 2019, uma onda de protestos em massa eclodiu no Chile. O que começou como uma queixa contra o aumento do preço do bilhete do metro se transformou em clamor popular por um modelo socioeconômico mais igualitário, mas distúrbios deixaram cerca de 30 mortos e milhares de feridos.

Em resposta aos tumultos, foi levantada a possibilidade de elaborar uma nova constituição para substituir a atual, herdada de Pinochet e considerada por muitos como a origem das grandes desigualdades no país ao privatizar serviços básicos como a água, a saúde e as pensões.

A possibilidade de escrever uma nova lei fundamental se materializou em outubro do ano passado, com a celebração de um plebiscito histórico que foi aprovado por esmagadora maioria (80%) para enterrar a atual Carta Magna.

4. Os primeiros governadores

Pela primeira vez desde que o Chile voltou à democracia, os cidadãos poderão eleger as autoridades das 16 regiões administrativas nas quais o país é dividido. Até agora, o cargo existia, mas era nomeado pelo próprio presidente e a sua autonomia era bastante limitada.

A grande batalha está na Região Metropolitana, onde se encontra Santiago e vivem mais de oito milhões de pessoas, embora a região de Valparaíso, onde ficam os principais portos do país e parte da indústria agrícola, também esteja acirrada.

Esta eleição sem precedentes, contudo, será acompanhada pela introdução da figura dos delegados governamentais, um para cada região, que serão nomeados pelo governo, e ainda tramitam no Parlamento dois projetos de lei que abordam os poderes e limites de cada cargo.

Os novos governadores regionais tomarão posse, portanto, em meio à incerteza quanto às suas competências e autonomia do orçamento.

5. O desafio da abstenção

A grande incógnita é a participação popular, que não passou de 50% desde que a votação deixou de ser obrigatória, em 2012, com exceção do plebiscito de outubro (50,9%).

Especialistas dizem que a complexidade das eleições e a vasta gama de ofertas eleitorais podem jogar contra e desencorajar a votação, embora os eleitores não levem mais de 4 minutos para votar.

A pandemia, que já deixou 1,3 milhões de infectados, uma estimativa de 27 mil mortos e ainda mantém cerca de 90% do país em quarentena nos fins de semana, será o fator mais decisivo.

Em outubro, muitos eleitores mais velhos — os mais participativos — ficaram em casa por medo de contágio, mas espera-se que saiam para votar em massa neste fim de semana porque já estão imunizados.

As eleições, que deveriam ter ocorrido em abril e foram adiadas devido à pandemia, serão realizadas em dois dias, sábado e domingo, para evitar multidões.

Fonte: R7

Continuar lendo SAIBA QUAIS SÃO OS CINCO PRINCIPAIS PONTOS QUE DEFINIRÃO O FUTURO DO CHILE NAS ELEIÇÕES

“ESPERAMOS CONTINUAR A TRABALHAR JUNTOS PARA COLOCAR NOSSO MUNDO NO CAMINHO DE UM FUTURO SEGURO, PRÓSPERO E SUSTENTÁVEL”, AFIRMA ENVIADO DOS EUA APÓS CONVERSA COM MINISTROS DO MEIO AMBIENTE E DAS RELAÇÕES EXTERIORES DO BRASIL

EUA anunciam diálogo com governo do Brasil sobre metas climáticas

Nas redes sociais, John Kerry disse ter conversado, nesta sexta-feira (30), com ministros das Relações Exteriores e do Meio Ambiente

INTERNACIONAL

por Reuters

John Kerry vai conversar com ministros brasileiros sobre clima

REUTERS – 30.4.2021

O enviado dos Estados Unidos para o clima, John Kerry, afirmou nesta sexta-feira (30) ter conversado com o ministro das Relações Exteriores, Carlos Alberto França, e com o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, a respeito de novas metas climáticas do Brasil.

“Eu falei hoje com os ministros do Meio Ambiente, Salles, e das Relações Exteriores, França, do Brasil sobre as importantes novas metas climáticas do Brasil”, disse Kerry no Twitter.

“Esperamos continuar a trabalhar juntos para colocar nosso mundo no caminho de um futuro seguro, próspero e sustentável”, acrescentou.

Na semana passada, em discurso durante a Cúpula do Dia da Terra, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que o Brasil irá atingir a neutralidade climática em 2050, e reafirmou a intenção de zerar o desamamento ilegal em 2030, mas voltou a pedir recursos internacionais para o país atingir essas metas.

O Brasil e os Estados Unidos negociam desde fevereiro um possível financiameto norte-americano a medidas de combate ao desmatamento da Amazônia, com o Brasil pedindo recursos para financiar ações, enquanto os EUA pedem resultados antes de liberar dinheiro.

O desmatamento na Amazônia explodiu em 2019, depois da eleição do presidente Jair Bolsonaro, e atingiu em 2020 o maior índice desde 2012, com 11.088 km² de mata desaparecendo entre agosto de 2019 e julho de 2020, de acordo com dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais.

Aliado do ex-presidente norte-americano Donald Trump, Bolsonaro foi pego de surpresa pela eleição do democrata Joe Biden, que não acreditava que aconteceria.

Com a mudança de governo nos EUA, o tema das mudanças climáticas –e, consequentemente, o desmatamento da Amazônia– mudou de patamar e passou a ser central no relacionamento entre os dois países, o que forçou o governo brasileiro a uma mudança de postura.

Procurados, o Itamaraty e o Ministério das Relações Exteriores não responderam de imediato a pedidos de comentários sobre a conversa dos ministros com Kerry.

Fonte: R7
Continuar lendo “ESPERAMOS CONTINUAR A TRABALHAR JUNTOS PARA COLOCAR NOSSO MUNDO NO CAMINHO DE UM FUTURO SEGURO, PRÓSPERO E SUSTENTÁVEL”, AFIRMA ENVIADO DOS EUA APÓS CONVERSA COM MINISTROS DO MEIO AMBIENTE E DAS RELAÇÕES EXTERIORES DO BRASIL

O FUTURO JURÍDICO DE LULA SERÁ JULGADO EM VARA CRIMINAL ONDE JÁ FOI ABSOLVIDO DUAS VEZES

Lula será julgado em foro no qual já foi duas vezes absolvido

Varas criminais que vão receber processos da Lava Jato são especializadas em crimes financeiros, como corrupção e lavagem de dinheiro

Ricardo Brandt, colaboração para a CNN Brasil

25 de abril de 2021 às 06:00

Ex-presidente Lula durante discursoEx-presidente Lula durante discurso Foto: Marcelo D. Sants/Framephoto/Estadão Conteúdo

O futuro jurídico do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) será decidido no quarto andar do prédio da Justiça Federal, em Brasília. Ali funcionam as duas varas criminais do Distrito Federal, responsáveis pelos novos julgamentos das ações penais contra o ex-presidente abertas em Curitiba – o berço da Operação Lava Jato. Foi também onde o petista obteve duas absolvições, a primeira delas em julho de 2018 – quando estava preso e condenado a 9 anos e 6 meses -, em processo em que foi acusado por tentativa de obstrução à Justiça, uma suposta tentativa de compra do silêncio do delator Nestor Cerveró, ex-diretor da Petrobras.

Decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) da última quinta-feira (22) estabeleceu que a Justiça Federal do Distrito Federal tem a competência legal para julgar Lula, pelos supostos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro denunciados pela força-tarefa do Ministério Público Federal (MPF), em Curitiba.

A maioria dos ministros seguiu voto do relator da Lava Jato no Supremo, Edson Fachin, que em março acatou pedido da defesa e declarou a incompetência da 13ª Vara Federal de Curitiba e do ex-juiz Sérgio Moro para julgar o ex-presidente, nos processos vinculados ao esquema de desvios na Petrobras. Ao anular duas condenações de Lula, Fachin evitou a nulidade total dos processos, buscada pela defesa em outro recurso sobre a parcialidade de Moro, e assim costurou uma saída de sobrevida para as acusações, com o envio dos casos para Brasília para reinício de instrução e novos julgamentos.

Seguiram o voto do relator os ministros Luís Roberto Barroso, Dias Toffoli, Gilmar Mendes, Rosa Weber e Cármen Lúcia. Os ministros Alexandre de Moraes e Ricardo Lewandowski votaram pelo envio das ações para São Paulo, por envolverem crimes de lavagem de dinheiro no Estado, mesmo entendimento defendido pela Procuradoria-Geral da República (PGR).

A vez do sorteio

São quatro processos criminais: do triplex do Guarujá (que ocultaria propinas da OAS), do sítio de Atibaia (envolvendo OAS e Odebrecht), da compra do terreno para a sede do Instituto Lula e das doações à entidade (pela Odebrecht). Nos dois primeiros, Lula foi condenado e as sentenças foram confirmadas em segunda instância no Tribunal Regional Federal da 4ª Região.
Os processos devem ser distribuídos entre os quatro juízes da 10ª e da 12ª Vara Federal Criminal do Distrito Federal, especializadas em julgamentos de casos de crimes financeiros, como de corrupção e de lavagem de dinheiro, envolvendo organizações criminosas.

Na 10ª Vara Federal – que atua na área há mais tempo e por onde já passaram casos emblemáticos, como as instruções do processo do mensalão -, o titular é o juiz Vallisney de Souza Oliveira, e o substituto, Ricardo Augusto Soares Leite. A 12ª Vara Federal tem como titular o juiz Marcus Vinícius Reis Bastos, e como substituta, a juíza Pollyanna Kelly Maciel Medeiros Martins Alves.

Mensalão e Lava Jato

Não é a primeira vez que Lula é réu na Justiça Federal do DF. Ele foi absolvido em duas ações da Lava Jato, em 2018 e 2019. Além de ser inocentado em 2018, na 10ª Vara, no caso da tentativa de obstrução delatada por Cerveró e pelo ex-senador Delcídio Amaral (então líder do governo Dilma Rousseff), o ex-presidente foi absolvido em 2019 pelo juiz titular da 12ª Vara no processo que imputou formação de organização criminosa e que ficou conhecido como o caso do “Quadrilhão do PT”.

O ex-presidente também é réu em dois processos penais abertos na 10ª Vara pelo juiz Vallisney de Oliveira. Um deles, aberto em 2016, por suposto esquema de corrupção na compra dos 36 caças Gripen, da empresa sueca SAAB, em 2015. Ele é acusado de tráfico de influência, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Em outra ação aberta em 2017, o petista é acusado de receber propinas pela edição de uma medida provisória em 2009 que estendeu benefícios tributários para montadoras.

Além de Lula, foram réus nas varas especializadas em crimes do colarinho branco do DF o ex-presidente Michel Temer, o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (MDB/RJ), os ex-ministros Guido Mantega (PT), Geddel Vieira Lima (MDB), Moreira Franco (MDB), o ex-presidente da Câmara e deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), os delatores da J&F, os irmãos Joesley e Wesley Batista e o lobista Lúcio Funaro, entre outros, já foram processados ali. É onde também serão julgados os hackers que invadiram e vazaram mensagens dos investigadores da Lava Jato e de Moro.

Sobrecarga

Assim como a 13ª Vara Federal, em Curitiba, as duas varas da Justiça Federal no DF que receberão os processos da Lava Jato contra Lula são especializadas na atuação em processos de lavagem de dinheiro e organizações criminosas. A diferença está na estrutura e nas ferramentas disponíveis para agilizar os processos.

A criação das varas especializadas em lavagem de dinheiro e crimes financeiros em geral, em 2003, buscou otimizar a atuação do Judiciário nos casos de crimes desse tipo em uma época de explosão de casos, lembra Gilson Dipp, ministro aposentado do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ex-corregedor nacional da Justiça e um dos idealizadores da resolução editada pelo Conselho da Justiça Federal (CJF).

“Com essas varas vieram o caso Banestado, depois o mensalão e agora a Lava Jato. A maior conquista recente do Judiciário brasileiro foi a criação das varas de lavagem de dinheiro, que inspirou vários países”, afirmou Dipp em entrevista para a CNN. Um dos problemas, segundo ele, foi a falta de estrutura adequada para as varas e uma melhor definição de que tipo de casos deveriam ser concentrados nesses juízos especiais, para se evitar sobrecarga e riscos de impunidade.

Em julho de 2005, por exemplo, os mandados de buscas realizadas pela PF em endereços ligados a Roberto Jefferson (PTB-RJ) e Ney Suassuna (MDB-RJ) – a origem do mensalão, primeiro grande escândalo do governo Lula – saíram da 10ª Vara do DF. Foi também o local em que os réus do processo do mensalão (Ação Penal 470) foram ouvidos em 2007.

A 10ª Vara Federal Criminal foi a única especializada em crimes de lavagem de dinheiro da capital federal até 2018, quando a 12ª foi transformada para absorver a crescente demanda de processos, oriundos das descobertas da Lava Jato, ela tinha cerca de 2,3 mil ações penais em trâmite na época.

“Houve uma concentração de processos e muita visibilidade para os juízes. E eles não receberam um apoio funcional e material dos respectivos tribunais regionais federais”, afirmou Dipp. Por serem especializadas, essas varas não deveriam estar sujeitas à sobrecarga processual.

Entre 2016 e 2017, tanto o juiz Vallysney de Oliveira como o juiz Ricardo Leite foram alvos de ataques por suposta morosidade nos processos e decisões relativas à Operação Zelotes. O caso acabou arquivado na Corregedoria do CNJ. Na época, Ricardo Leite explicou ao órgão que suas decisões “obedeceram ao princípio do livre convencimento motivado” e também “não foram reformadas em grau recursal”, no TRF-1. “Suposta morosidade e o acúmulo de processos são resultado da sobrecarga de demandas relacionadas a temas complexos.” Sustentou ainda que “os dados reais da produtividade revelam o incremento da eficiência da vara, com recente diminuição do acervo”.

Em nota divulgada em 2017, a 10.ª Vara Federal rebateu publicamente as acusações de morosidade e suposto envolvimento com delatores da J&F – que depois não se comprovou – e listou “mais de 20 grandes operações criminais” como  Lava Jato,  Greenfield (sobre desvios nos fundos de pensão federal), Cui Bono, Zelotes, Swissleaks, Bullish, entre outras, que teriam sido instruídas com celeridade.

Risco de Prescrição

Com histórico de sobrecarga processual, falta de estrutura adequada para o volume crescente de processos contra a corrupção, envolvendo organizações criminosas, e acusações de morosidade, a 10.ª Vara Federal Criminal recebeu em março uma das ações de Curitiba, sobre doações da Odebrecht para o Instituto Lula.

O processo foi distribuído para o juiz Ricardo Leite, que já colocou Lula no banco dos réus no processo da Lava Jato por tentativa de obstrução à Justiça e depois o absolveu. Em janeiro de 2018, Leite ainda mandou a Polícia Federal apreender o passaporte do ex-presidente, que viajaria para a África do Sul, dias depois de o TRF-4 confirmar a condenação em segunda instância.

Os outros três processos ainda serão distribuídos. No caso do tríplex, o processo voltou à estaca zero, com a declaração de parcialidade de Moro e anulação de todos os atos e provas pelo STF. Nos demais, caberá aos novos juízes a decisão de validar ou não as provas e atos de instrução dos processos.

Foram anuladas pelo STF apenas as decisões da 13ª Vara Federal de Curitiba, como aceitação das denúncias feitas pelo MPF e julgamentos. Como Lula tem mais de 70 – o prazo de prescrição dos crimes imputados a ele cai pela metade -, a possibilidade de ele nem sequer ser sentenciado aumenta.

O presidente da Associação dos Juízes Federais (Ajufe), André Eduardo Brandão de Brito Fernandes, reconhece que as varas do Distrito Federal são mais assoberbadas e que o recebimento de processos volumosos e com grande atenção pública eleva a pressão em um ambiente já no limite. “Certamente os juízes tentarão evitar a prescrição dos crimes. Essas varas especializadas foram muito bem pensadas e são eficientes, apesar dos ataques nos julgamentos recentes do Supremo. Haverá pressão, mas os juízes estão prontos para isso.”

A defesa de Lula sustenta na Justiça desde 2016 que a 13ª Vara Federal de Curitiba e Moro eram incompetentes para julgar os casos investigados pela Lava Jato. O advogado Cristiano Zanin Martins afirma que o ex-presidente foi vítima de um processo político e acusado e condenado sem provas e de forma ilegal por Moro.

O defensor sustenta também que o magistrado era parcial e que todos os atos dos processos são nulos – argumento acolhido pela maioria do Supremo, em um dos processos. Segundo ele, Lula esteve ilegalmente preso por 580 dias e foi “vítima de perseguições e constrangimentos irreparáveis”. Em nota, a defesa disse que o STF “reconheceu que o ex-juiz Sérgio Moro quebrou a regra de ouro da jurisdição: agiu de forma parcial em relação ao ex-presidente Lula.”

Continuar lendo O FUTURO JURÍDICO DE LULA SERÁ JULGADO EM VARA CRIMINAL ONDE JÁ FOI ABSOLVIDO DUAS VEZES

POLÍTICA: WITZEL É A PURA HIPOCRISIA DA CORRUPÇÃO DISFARÇADA DE LÁGRIMAS TENTANDO O GOLPE DO CONVENCIMENTO

Em depoimento ao Tribunal que decidirá o seu futuro, Witzel chora

Wilson Witzel (Reprodução)Wilson Witzel (Reprodução)

O governador afastado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, se emocionou e chorou durante o interrogatório ocorrido nesta quarta-feira (7) no Tribunal Especial Misto, que reúne desembargadores e deputados estaduais, para julgar o processo de impeachment. Antes do interrogatório, que durou pouco mais de cinco horas, Witzel anunciou que estava dispensando seu advogado e pediu um prazo de 20 dias para constituir um novo advogado, mas o pedido de adiamento foi negado.

Antes de Witzel, foi interrogado o ex-secretário de Saúde Edmar Santos, que é réu colaborador e pediu para não ter sua imagem ou depoimento divulgado, amparado por uma decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), pedindo para ser coberto por um pano, o que foi aceito pelo tribunal. Quando foi retomado o julgamento, Witzel pediu para ler um texto e chorou, ao iniciar sua defesa.

“São 35 anos de vida pública. Passei por várias instituições. Foram 18 anos como magistrado federal. Fui militar da Marinha de Guerra por cinco anos. Vida pública movida pelo sentimento de ideal. Eu não deixei a magistratura para ser ladrão. O que estão fazendo com a minha família é muito cruel”, desabafou Witzel.

Ao longo do interrogatório, Witzel negou insistentemente ter recebido qualquer tipo de vantagem indevida. Ele foi inquirido pelos desembargadores e deputados sobre o por quê ter readmitido a empresa de saúde Unir, que cuidava de unidades de Saúde e havia sido desclassificada.

“Tomei a decisão. Era uma hipótese em que havia situações nos autos que não haviam sido apreciadas apropriadamente. Não mandei que a Unir fosse recontratada. Jamais essa decisão foi tomada com qualquer vantagem indevida”, sustentou.

Witzel também frisou que, durante o seu governo, havia uma orientação expressa para que secretários não se envolvessem com empresários.

“Eu não admitia reunião de secretários com empresários. Se chegasse ao meu conhecimento, seriam exonerados”.

Processo

O andamento do processo de impeachment de Witzel foi aprovado em sessão da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) no dia 23 de setembro de 2020, em votação unânime de 69 votos a favor e nenhum contra. Em novembro do ano passado, o Tribunal Especial Misto acolheu, também por unanimidade, a denúncia para o prosseguimento do processo de impeachment do governador afastado. Na mesma sessão, foi decidido o corte de um terço do salário de Witzel e que deixasse de ocupar, junto com a família, a residência oficial do governo do estado, no Palácio Laranjeiras, na zona sul do Rio.

O Tribunal Especial Misto é composto pelos desembargadores Teresa Castro Neves, Maria da Glória Bandeira de Mello, Inês da Trindade, José Carlos Maldonado e Fernando Foch e pelos deputados estaduais Waldeck Carneiro (PT), relator do processo, Alexandre Freitas (Novo), Chico Machado (PSD), Dani Monteiro (PSOL) e Carlos Macedo (REP).

O tribunal é presidido pelo desembargador Henrique Carlos de Andrade Figueira, que também é presidente do Tribunal de Justiça (TJ). Com o fim da fase de interrogatórios, as partes têm 10 dias para apresentar suas alegações finais.

Fonte: Jornal da Cidade Online

Continuar lendo POLÍTICA: WITZEL É A PURA HIPOCRISIA DA CORRUPÇÃO DISFARÇADA DE LÁGRIMAS TENTANDO O GOLPE DO CONVENCIMENTO

DICA DE LIVRO: O CÓDIGO DE DEUS, DE GREGG BRADEN

A nossa DICA DE LIVRO desta quarta-feira vai para “O Código de Deus, o segredo do nosso passado, a promessa do nosso futuro”, de Gregg Braden, autor do best-seller “O Efeito Isaias”, que já indiquei aqui na coluna. Uma mensagem codificada foi descoberta nas moléculas da vida, no interior do DNA em cada célula do nosso corpo. Graças a um achado notável que liga o alfabeto bíblico ao nosso código genético, a “linguagem da vida” agora pode ser lida como as letras antigas de uma mensagem eterna. Neste trabalho fascinante, Gregg Braden compartilha a descoberta que mudou sua vida e que o levou a se dedicar durante doze anos a um estudo profundo sobre as mais sagradas e respeitadas tradições da humanidade. A extensa pesquisa global do autor e suas descobertas controversas possibilitarão ao leitor decifrar a mensagem codificada nas nossas células desde o dia da nossa origem e aprender como a mensagem no nosso DNA pode se tornar uma base para a resolução de conflitos. Um livro que você precisa ler para entender o sentido da vida!

Fonte: Amazon

Continuar lendo DICA DE LIVRO: O CÓDIGO DE DEUS, DE GREGG BRADEN

O SENADO DOS EUA DEVE VOTAR NESTE SÁBADO O FUTURO POLÍTICO DE DONALD TRUMP

Continuar lendo O SENADO DOS EUA DEVE VOTAR NESTE SÁBADO O FUTURO POLÍTICO DE DONALD TRUMP

AUTOCONHECIMENTO: A CONFIANÇA EM SI MESMO VAI TE CONDUZIR PARA A 5ª DIMENSÃO

Há algo que precisamos substituir no nosso vocabulário e nas nossas crenças. Uma palavra que pode mudar absolutamente tudo na sua vida. Enquanto cristãos aprendemos a ter esperança no que virá, mas em nada contribui a esperança se junto com ela não houver atitude. A esperança junto com a atitude se transforma em Confiança. E é essa nova linguagem e essa nova crença que você precisa implementar na sua vida. O texto a seguir lhe esclarecerá melhor o porquê dessa transformação!

Vai acontecer aquilo que precisa acontecer

Silhueta de uma mulher em posição de meditação com luzes roxas ao seu redor.
Dmitrii Kotin / 123RF

Amados! Há uma inquietação enorme neste momento que afeta grande parte da humanidade. Não que haja mais motivos agora, mas porque a Luz aumentou e a sujeira se mostra como nunca se mostrou antes. Tudo facilita para que a verdade seja divulgada, entretanto a mentira também anda de carona na mesma carruagem.

Vemos o quanto essa realidade está preocupando as pessoas. Não importa no que acreditam, o que defendem nem o grau de instrução. O fato é que a situação do Planeta neste momento de Transição está bagunçando o sistema emocional da maioria das pessoas, inclusive de muitos Trabalhadores da Luz.

Você, que já está desperto, não está aqui encarnado agora para receber os louros da vitória. Você está aqui com um propósito muito mais importante do que consegue imaginar. Você está aqui para ancorar a Luz e ancorar as energias da Nova Terra. Por isso é que não pode fraquejar agora!

Mantenha-se confiante no PLANO! Você foi instruído, orientado e ensinado antes de encarnar aqui. Você teve a garantia de que seria amparado em todos os momentos e de que, no final, festejaria a vitória da Luz, pois ela é certa. Mesmo que os véus escondam isso da tua consciência, saiba que esse é o PLANO e que nada nem ninguém pode mudar isso.

É decepcionante ver como alguns de vocês se deixam abater facilmente perante o primeiro obstáculo. Vocês, que me acompanham aqui há muitos anos, ou mesmo os que chegaram há pouco tempo, leiam os textos de 2020, 2019, 2018 e anteriores. Tudo está registrado e não foge uma vírgula daquilo que faz parte do PLANO.

Claro que o que está descrito nos textos é apenas uma amostra muito pequena de tudo o que realmente acontece, mas acredito que seja suficiente para manter informados, orientados e esclarecidos aqueles que desejam seguir e entender o PLANO. Muita coisa não pode ser dita. Muita coisa sequer é permitida aos próprios canalizadores acessarem ainda. Mas tudo vem na hora certa e no momento oportuno.

Foto de uma ampulheta sobre a luz do sol.
samer daboul / Pexels

O grande dilema para os encarnados é a noção de tempo linear. Ainda separamos de forma profunda o tempo de acordo com o calendário gregoriano. Separamos o ontem, o hoje e o amanhã de tal forma que nos dá a impressão de que nada muda e nada acontece, pois temos pressa. A tal pressa é, de fato, a prova de que ainda medimos o tempo como sempre.

Mas o PLANO segue rigorosamente o projeto divino. O que muda são apenas circunstâncias eventuais, pois uma Transição Planetária não é coisa pequena. É um fato tão grandioso que foge da nossa capacidade de compreensão. Entretanto podemos ao menos ter algumas referências para que possamos ficar mais tranquilos e confiantes.

Se você acredita ou não nessa Transição, não faz a mínima diferença para o resultado final desse Evento. Mas vai fazer toda a diferença para a tua ascensão. Pode facilitar ou dificultar cada situação, cada momento e cada emoção boa ou ruim que se instalará em ti, por isso é que acreditar ou não só afetará de forma positiva ou negativa você, pessoalmente, mas não o coletivo da Terra.

Pessoas andando em uma plataforma de ônibus.
Skitterphoto / Pexels

É preciso, de uma vez por todas, que você acredite que nenhum ser humano físico ou extrafísico tem poder suficiente para mudar o que está por vir dentro desse PLANO. Nenhum governante ou qualquer autoridade pode se interpor ao PLANO. Nenhum país, por mais poderoso que seja, pode mudar o destino da humanidade! Não mais, a partir de agora! O tempo das experiências acabou. O tempo das maldades findou. O Criador já deu o BASTA! O que se vê agora é o desespero daqueles que acreditavam se perpetuar na condição de exploradores da humanidade.

Em tempos de mudança, sobra sempre muita sujeira, muito entulho, então é a oportunidade de reciclagem. Naturalmente, quando se faz uma mudança importante, tudo é revirado e as “baratas” surgem aos montes. Elas ficam no limpo e se expõem. É o que vemos agora em toda parte: a exposição das baratas e dos ratos. Os insetos que sempre estiveram ali, mas estavam escondidos e seguros em seus domínios e esconderijos.

Amados! Lembrem-se de que nada vai ficar escondido daqui em diante. Não há mais caos! Há, sim, mais exposição à Luz. Vemos aquilo que antes não víamos. Por isso não foque na sujeira; foque naquilo que virá em seguida às mudanças. Não sofra pelo que vai deixar de existir! Viva o que virá! Mude o foco! Não alimente o medo e a raiva, pois estará alimentando as baratas e os ratos com essa energia. Estará dando uma pequena sobrevida a eles.

Tudo vai acontecer do jeito que precisa que aconteça. Tudo vai acontecer na hora e no tempo exato, conforme o PLANO. Os meses e os anos próximos serão testemunhas e você poderá comprovar isso. Mantenha a tua LUZ! É para isso que você está aqui encarnado agora. CONFIA! Mesmo que as aparências mostrem caos e confusão, mantenha-se firme na energia mais elevada, pois é somente isso que você precisa fazer. Entrar na onda de choque apenas vai te fazer passar por situações pelas quais não precisava passar. Você vai sentir dor e desconforto desnecessários.

Claro que há pessoas que estão em postos nos quais precisam tomar decisões, mas elas estão lá porque é onde deviam estar. E se estão nessa responsabilidade, foi o seu plano de alma que determinou. Cabe a elas a responsabilidade da tomada de decisões. Mas a você cabe apenas ancorar e segurar firme as energias mais elevadas. É assim que você pode ajudar. Não é entrando na energia do medo, da raiva e da indignação que você vai ajudar no PLANO. Segurem-se firmes agora, pois o barco vai balançar e ondas enormes açoitarão o convés. Aconteça o que acontecer, CONFIA NO PLANO!

A Luz Venceu! Pode gritar esse mantra agora! A LUZ VENCEU!

Eu sou Vital Frosi e minha missão é o esclarecimento!

Namastê!

Vital Frosi
Escrito por Vital Frosi
Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: A CONFIANÇA EM SI MESMO VAI TE CONDUZIR PARA A 5ª DIMENSÃO

DESENVOLVIMENTO PESSOAL: SUAS DECISÕES E AÇÕES DEFINEM O QUE VOCÊ TERÁ, POR IVAN MAIA

Estamos de volta com as palestras de Ivan Maia, pois estão convergindo com a minha linha de pensamento e com as coisas que falo. Como tenho dito diuturnamente para você que, só você é 100% responsável pela sua realidade, ele também diz a mesma coisa com outras palavras. Então ele diz: “Você precisa entender e reconhecer que a sua vida de hoje, quer ela esteja ótima, quer ela esteja lastimável, é apenas o reflexo de suas DECISÕES E AÇÕES do passado. Toa ação e decisão sua altera e define a sua vida. Portanto, pare e defina agora o que você deseja ter na vida e saiba que Suas Decisões e Ações Definem o que Você Terá”. Então você precisa assistir o que um cara que tem mais de 1 milhão de seguidores tem a dizer!

Fonte:

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO PESSOAL: SUAS DECISÕES E AÇÕES DEFINEM O QUE VOCÊ TERÁ, POR IVAN MAIA

ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: UM PROJETO AMBICIOSO REUNE 50 PAÍSES COM O OBJETIVO DE PROTEGER 30% DAS TERRAS E OCEANOS DO PLANETA

Esperando que esse acordo e coalizão seja algo realmente sincero e de boa intenção, ficamos torcendo que essa iniciativa  o êxito e o sucesso esperado. Então esse é o destaque, aqui da coluna ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE desta sexta-feira. Portanto, lendo o artigo completo a seguir você vai saber quais são esses 50 países e quais as diretrizes desta coalizão.

50 países acabam de se juntar à nova coalizão para proteger 30% das terras e oceanos do planeta até o final da década

Um grupo de mais de 50 países, presidido pela França, Reino Unido e Costa Rica, se comprometeu a um esforço ambicioso para conservar e proteger 30% das terras e oceanos do mundo até 2030.

O acordo foi feito pela incipiente Coalizão de Alta Ambição para Pessoas e Natureza (HAC) no One Planet Summit for Biodiversity em Paris no início desta semana.

Esta coalizão irá agora impulsionar o objetivo ’30 × 30 ′ na próxima reunião do Conselho da ONU sobre Biodiversidade marcada para se reunir em Kunming, China, em maio de 2021.

A última vez que metas de conservação como essa foram feitas foram as 20 Metas de Biodiversidade de Aichi, estabelecidas no Japão em 2010, que foram em grande parte um fracasso quando o ano de 2020 chegou.

Desta vez, o HAC está esperançoso de que a coalizão diversificada de participantes, compromissos mais fortes e experiência anterior na tentativa de conservação em escala tão grande aumentem a chance do que seria efetivamente uma duplicação de todas as áreas protegidas em terra e uma quadruplicação de isso no mar.

Embora 30% pareça apenas mais uma cifra arbitrária do governo, o HAC afirma que as estimativas científicas sugerem que 30% seria um “interino necessário”, que interromperia a perda de espécies e habitat por tempo suficiente para garantir que catástrofes de curto prazo sejam evitadas.

Junto com quase toda a Europa, o HAC inclui diversos países; alguns líderes em riqueza regional, outros em biodiversidade, como Japão, Etiópia, Colômbia, Nigéria, Peru, Mongólia, Paquistão e Quênia.

Investindo em nosso futuro compartilhado

No One Planet Summit , bilhões de dólares em compromissos, especialmente do Reino Unido, destacaram o apoio inicial para a iniciativa 30 × 30.

O Príncipe Charles revelou o Terra Carta , um roteiro para o financiamento do setor privado que coloca o uso sustentável da natureza no centro das decisões de investimento, enquanto o governo anunciou que £ 3 bilhões ($ 2,2 bilhões) que normalmente iriam para outros projetos relacionados ao clima, em vez disso ser desviados para a conservação da natureza.

A França anunciou, também no One Planet, que US $ 14,3 bilhões estavam indo para a ambiciosa Grande Muralha Verde na África, um plano para restaurar 100 milhões de hectares de terras degradadas em 11 países ao longo do Sahel na África Centro-Norte em uma tentativa de criar empregos, aumentar a segurança alimentar e combater a desertificação.

Nenhum acordo foi feito ainda, no entanto, o HAC planeja pressionar duro na próxima Conferência sobre Biodiversidade para substituir as metas antigas de Aichi pelo conceito 30 × 30.

“Sabemos que não há caminho para combater as mudanças climáticas que não envolva um aumento maciço em nossos esforços para proteger e restaurar a natureza”, disse o ministro do meio ambiente do Reino Unido, Zac Goldsmith , sobre o esforço . “Assim, como co-anfitrião do próximo Climate Cop,  o Reino Unido está absolutamente comprometido em liderar a luta global contra a perda de biodiversidade e temos orgulho de atuar como co-presidente da High Ambition Coalition.”

Fonte: Good News Network

Continuar lendo ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: UM PROJETO AMBICIOSO REUNE 50 PAÍSES COM O OBJETIVO DE PROTEGER 30% DAS TERRAS E OCEANOS DO PLANETA

PSICOLOGIA: COMO TRABALHAR A ANSIEDADE NA PANDEMIA, POR ROSSANDRO KLINJEY

Na nossa coluna PSICOLOGIA  desta quarta-feira temos uma mini palestra do extraordinário psicólogo Rossandro Klinjey sobre ansiedade, onde ele ensina como trabalhar esse distúrbio emocional na pandemia. A ansiedade tem sido um desafio coletivo durante a pandemia. Como é possível atenuar os sintomas e melhorar a saúde emocional? Manter o foco no hoje é essencial para deixar de lado a falsa sensação de controle do futuro e com isso, a ansiedade pelo que ainda virá. Então, se você está passando por isso ou não, mas quer prevenir, essa é a oportunidade de saber como!

Fonte:

Continuar lendo PSICOLOGIA: COMO TRABALHAR A ANSIEDADE NA PANDEMIA, POR ROSSANDRO KLINJEY

OPINIÃO: NOSSO FUTURO PODE SER MUDADO NO PRÓXIMO DOMINGO, SÓ DEPENDE DE VOCÊ. VOCÊ É O DONO DO PALCO.

Caro(a) leitor(a),

Hoje é dia de reflexão, antes de qualquer outra coisa que você pense ou possa fazer. Cumprir com o sagrado direito/dever do sufrágio universal é a missão de todo brasileiro são, livre e patriota. Essa é uma oportunidade única que você tem de ser instrumento de mudança para um futuro melhor. Esse é o seu maior poder, o seu maior trunfo, a sua carta na manga. É quando você é dono do palco. Então, valorize isso até a última potência e não desperdice a oportunidade. Faça valer a sua vontade de um mundo mais justo, uma vida mais próspera e mais igual para todos. Essa é a oportunidade que você tem de ser o maestro, o juiz e julgar com sabedoria quem realmente está apto a fazer da sua cidade uma cidade mais limpa, mais ordeira, mais segura, mais moderna, mais saudável para se viver, mais próspera, mais bonita e mais igual para todos os cidadãos. Então reflita bem antes de ir votar e vote certo!

Dia de julgamento: O próximo domingo pode mudar o nosso futuro…

Foto Ilustrativa

Em conversas com os amigos Rey Figueiredo (@ReyFigueiredo) e, Dr. Carlos Leão (@caduleao2) e seu belo texto “Eleições: Hora do Troco”, lembrei que candidatos de esquerda (antes de tomarem o poder) vinham à TV dizer que seus adversários políticos seriam julgados nas eleições.

O tempo passou e de pedra, a esquerda virou vidraça.

Hoje, depois de um ano com político-pandemia, chegou a hora de JULGAR aqueles que exerceram o poder que lhes foi confiado pelo povo, se aproveitaram da manobra canhota no STF e agiram como ditadores.

Como já mostrei em artigo, para relembrar o nonsense da situação, cada eleitor tem o direito de exercer seu julgamento diante da urna eleitoral – semelhante ao impeachment, em que o Senado realiza um julgamento político – cada um de nós, votantes, terá direito a dar uma RESPOSTA aos atuais prefeitos E, note bem, E vereadores – que apoiaram várias sandices.

Domingo será o Dia do Julgamento!

Deveremos julgar nossos representantes nas Casas Municipais de Executivo e Legislativo. Julgar e dar nossa resposta.

Cuidaram de nós ou nos lançaram em um experimento social, sem qualquer comprovação científica? Onde encontraram provas de que colocar dentro de casa, juntas, sem fazer teste algum, pessoas sadias e infectadas iria impedir o avanço da peste vermelha?

Não existe prova! Tanto que Nova York – uma das cidades que mais defendia o lockdown – teve que jogar a toalha. Hoje, cada dia mais médicos e cientistas atestam que houve um grande erro.

E o que fizeram nossos governantes locais, com seus asseclas no legislativo? Destruíram nossos empregos e nossas vidas.

Alguns inclusive proibiram as pessoas de tomarem o único fio de esperança até então: a hidroxicloroquina – alegando que não haviam testes conclusivos sobre a doença.

Pois bem! Hoje, querem fazer o oposto: obrigar, forçar mesmo, as pessoas a tomarem vacinas que TAMBÉM não possuem testes conclusivos. Ora, não é possível diante de realidades idênticas chegarem a conclusões tão opostas. Deve haver algum intere$$e escuso! O próprio contrato ultra-sigiloso com os chineses (vazado pela CNN), deve ser analisado seriamente.

É dia de julgarmos estes comportamentos!

Queremos continuar sendo cobaias de um experimento maligno?

Seu prefeito agiu como um déspota?

Permitiu transporte em ônibus e proibiu os restaurantes de abrir?

Decretou toque de recolher?

Trancou bairros, praias, praças?

Então está na hora de lhe mostrar o caminho de casa.

Continuar lendo OPINIÃO: NOSSO FUTURO PODE SER MUDADO NO PRÓXIMO DOMINGO, SÓ DEPENDE DE VOCÊ. VOCÊ É O DONO DO PALCO.

MERGULHADOS EM SUA ENÉSIMA CRISE ECONÔMICA, ARGENTINOS OLHAM PARA O FUTURO QUASE SEM ESPERANÇAS

Argentinos olham para o futuro com poucas esperanças, mergulhados em sua enésima crise econômica

A pobreza passou de 35,5% para 40,9% desde o início da pandemia e o PIB teve um colapso trimestral recorde de 19,1%

MAR CENTENERA
FEDERICO RIVAS MOLINA

Buenos Aires – 04 NOV 2020 – 10:53 BRT

Homem caminha em frente a uma casa de câmbio de Buenos Aires.Homem caminha em frente a uma casa de câmbio de Buenos Aires.JUAN IGNACIO RONCORONI / EFE

A situação econômica é catastrófica, as pessoas estão muito tristes”, diz Luis, atrás do balcão de sua loja de comida para animais de estimação em um bairro de classe média de Buenos Aires. A Argentina está acostumada a crises econômicas recorrentes, mas a pandemia de covid-19 agravou a enésima recessão que o país sofre, desta vez desde meados de 2018. O Produto Interno Bruto (PIB) da Argentina caiu 19,1% no segundo trimestre do ano, o maior colapso trimestral desde o início da série estatística em 1981. Entre janeiro e março de 2002, no pior momento da crise do corralito, que eclodiu no final de 2001, a economia havia retrocedido 16,3%.

A recessão atual teve um impacto severo sobre a parte inferior da classe média e, é claro, sobre os pobres. O Governo de Alberto Fernández protegeu o emprego formal com leis e subsídios, mas o golpe para quem não tinha contrato foi duro. Numerosos pedreiros, empregadas domésticas, garçons e trabalhadores do comércio, entre outras profissões com elevada proporção de trabalho informal, perderam os seus rendimentos ou os viram reduzidos a um valor abaixo do limiar da pobreza. O número de pobres cresceu mais de cinco pontos percentuais na primeira metade do ano: de 35,5% para 40,9%. Em 2017, último ano de crescimento da economia argentina, a pobreza era de 25,7%.

A pandemia também acabou com muitas empresas. Restaurantes, bares, salões de festas e academias baixaram as portas após meses de fechamento obrigatório para evitar a propagação da covid-19. Outros se transformaram em quitandas, lojas de ferragens ou de brinquedos. É o caso do negócio administrado por Federico Cillarroca. As piscinas de bolinhas e escorregadores que recebiam as crianças nesse salão de festas infantis de aniversário desapareceram e ele passou a colocar à venda brinquedos de todos os tipos. “Estamos fazendo o possível para superar o choque. Continuamos pagando os empregados, o que não é pouco. Há muitas famílias que dependem disso, animadores, garçons, maquiadores, mágicos, a moça que faz os bolos, os fornecedores de salgadinhos … São 20 ou 30 famílias, por aí”, diz. Cillarroca.

“Estar na Argentina significa ter muitas crises, com quedas e altas no consumo, quedas e altas na lucratividade, e é preciso ir lidando com tudo isso, temos alma de empreendedores. Mas isto agora é diferente, todo fechou. Receita zero e as despesas se mantiveram”, lamenta Cillarroca. É a mesma opinião da gerente de uma academia próxima, Carolina Vielman. Reabriram as portas nesta semana, após 222 dias de fechamento obrigatório, e estão de volta à atividade com menos de um terço dos clientes que tinham em março: passaram de 1.400 para 400.

O subsídio que o Governo deu a milhares de empresas contribuiu para que pagassem parte dos salários aos empregados, mas muitos negócios acumulam grandes dívidas com a Receita ou com as empresas que fornecem luz, água e luz, e não sabem como vão saldá-las. “Está tudo muito tranquilo, não se vende quase nada”, lamenta Miriam, dona de uma papelaria que não se lembra de um momento mais difícil nos cinco anos em que está com a loja aberta.

Julio Cabrera escolheu o caminho oposto de muitos: crescer para sobreviver. “Cresci porque este item não caiu com a pandemia. Além disso, tinha que deixar as instalações anteriores e baixar as portas seria fechar definitivamente e parar de vender”, diz este vendedor de brinquedos de 44 anos, pai de três filhos.

Sem acesso aos mercados de crédito até que o Governo renegocie a dívida com o FMI, a Argentina financia a paralisação econômica da pandemia com a emissão de moeda. Somente no primeiro semestre, o Banco Central emitiu mais de 1,35 trilhão de pesos (98,3 milhões de reais) para cobrir o déficit fiscal e financiar subsídios como a Renda Familiar de Emergência, distribuída a nove milhões de pessoas. O nível de emissão é tão alto que a Argentina teve que importar 400 milhões de notas do Brasil.

À espera de uma desvalorização

A emissão aumenta a pressão inflacionária —em setembro houve alta de 37% em relação ao mesmo período do ano anterior—, mesmo neste contexto de crise e com severos controles do mercado de câmbio. O dólar é vendido a 83,50 pesos no mercado oficial, no qual há cada vez mais obstáculos para acesso, e a mais do que o dobro —169 pesos por dólar, mas chegou a 200 pesos há uma semana— no mercado paralelo. Ninguém acredita que a defasagem cambial possa permanecer tão elevada, por isso há o temor de uma desvalorização que acelere ainda mais os preços.

“Não posso comprar dólares, então, estoco mercadorias”, diz Luis, mostrando um lugar por onde mal consegue se mover tantos são os sacos enormes de comida para cães e gatos. “No ano passado já vimos isso, o peso desvalorizou-se em 20% e de um dia para o outro essa perda foi transferida para os preços”, argumenta para justificar a compra antecipada.

“Há muita gente querendo trabalhar, mas tudo está parado por vários motivos. Um, porque as prefeituras não estão funcionando e não emitem alvarás de construção. Quando trabalharem, vai haver uma grande quantidade de licenças e um funil aí também. Depois, acontece que há obras que estão sendo feitas, mas não há nem ferro nem concreto porque as cimenteiras e as siderúrgicas não estão entregando, estão açambarcando, esperando a desvalorização. Mesmo se você quiser construir, não pode”, afirma Roberto Barcala, arquiteto autônomo.

Além da transformação de muitos negócios, este arquiteto acredita que a pandemia também trará mudanças urbanísticas importantes, como se vê no súbito interesse pelos countries, que é como chamam na Argentina os condomínios privados na periferia das cidades. Muitos escritórios do centro da cidade ficaram desertos e, pelo contrário, o teletrabalho obrigou a reorganizar o interior das casas.

O futuro imediato preocupa os argentinos. O aumento do preço das matérias-primas ajudou a Argentina a sair da crise de 2001-2002, mas o contexto internacional agora é muito diferente, com uma recessão mundial. “Ano que vem será pior, estou com muito medo. Acho que se não tivesse família iria morar no exterior “, prevê Luis, pai de dois filhos adolescentes. Outros, como Cabrera, o vendedor de brinquedos, confiam na recuperação do país: “Sempre penso para cima, senão, fecho e começo a vender sanduíches. A situação é muito complicada, mas sou muito otimista. No ano que vem estaremos melhor. O que mais podemos pensar? É preciso seguir de alguma maneira”.

Continuar lendo MERGULHADOS EM SUA ENÉSIMA CRISE ECONÔMICA, ARGENTINOS OLHAM PARA O FUTURO QUASE SEM ESPERANÇAS

NESTA TERÇA FERIA (3) OS EUA DECIDE QUEM SERÁ SEU FUTURO PRESIDENTE

 

Trump ou Biden? EUA decidem seu futuro presidente nesta 3ª

Votação começa às 8h desta terça e vai até 2h de quarta; além do presidente, eleitores também votam em deputados e senadores e alguns governadores

INTERNACIONAL

Fábio Fleury, do R7

 

Eleitores decidirão entre Biden e Trump para os próximos 4 anos nos EUA

Um dos processos eleitorais mais disputados, polarizados e decisivos da história dos EUA entra em sua reta final nesta terça-feira (3). Na eleição geral de 2020, que promete bater recorde de comparecimento, milhões de norte-americanos vão votar para presidente, deputados, senadores, alguns governadores e também propostas de lei.

Diferentemente do Brasil, a votação vai se estender por muitas horas e, na prática, já começou há semanas, com os votos antecipados. As primeiras urnas serão abertas às 8h (horário de Brasília) no Maine, o estado mais ao leste. E as últimas serão fechadas apenas às 2h de quarta-feira no Havaí.

Da mesma forma, o resultado dificilmente será conhecido rapidamente. Mais de 95 milhões de eleitores votaram antes do dia oficial nesta terça, um recorde absoluto e mais que o dobro dos 47 milhões de 2016. Com isso, espera-se um comparecimento total na faixa dos 60 a 65% do eleitorado, que também seria uma marca histórica.

O que está em disputa?

No centro da disputa está o cargo de presidente. O republicano Donald Trump busca a reeleição e, assim como em 2016, seu futuro dependerá dos votos do Colégio Eleitoral. O favorito nas pesquisas é o democrata Joe Biden, ex-vice-presidente na gestão de Barack Obama.

Além do futuro mandatário, que assume o cargo em janeiro, o país terá um novo Congresso. Todos os 435 cargos de deputados na Câmara estão em disputa, assim como um posto de senador por estado. Também serão definidos os governadores de 11 estados e nos territórios de Porto Rico e Samoa Americana.

Cada estado também pôde colocar em suas cédulas questões a ser decididas em forma de referendo. Arizona, Dakota do Sul e New Jersey votarão sobre legalização do uso recreativo da maconha, enquanto Nebraska e Mississipi decidirão sobre o uso medicinal. Porto Rico terá um referendo sobre uma tentativa de se tornar um estado (que precisaria ser aprovada pelo Congresso).

Ainda não é o fim

O processo da eleição norte-americana, no entanto, não vai se encerrar tão cedo. Além da apuração dos votos que serão depositados nesta terça, ainda será necessário validar e consolidar todos os votos antecipados, que precisam ser verificados manualmente e em muitos estados isso só acontece após a votação normal.

Conforme os resultados forem sendo definidos para cada estado, os olhos se voltarão para o Colégio Eleitoral. O candidato que vence em um determinado estado fica com os votos de todos os delegados, independente da margem de vitória. Em 2016, Trump perdeu no voto popular, mas venceu em diversos estados com menos de 2% de vantagem contra a democrata Hillary Clinton.

Depois que a votação popular for declarada, o Colégio Eleitoral deverá se reunir em meados de dezembro para a formalização dos votos. Após a posse do novo Congresso em 3 de janeiro, as cédulas do colégio serão totalizadas e o próximo presidente dos EUA será oficializado. A posse está marcada para 20 de janeiro.

 

Continuar lendo NESTA TERÇA FERIA (3) OS EUA DECIDE QUEM SERÁ SEU FUTURO PRESIDENTE

BOAS NOTÍCIAS: REDUZINDO AS EMISSÕES EM 9%, NAVIOS DE CARGAS MOVIDOS A ENERGIA EÓLICA PODEM MUDAR O FUTURO DO FRETE

É  a segunda vez que publicamos notícia sobre o “Oceanbird”, o navio alimentado por uma série de enormes “velas” retráteis que lembram asas de avião. Então, esse ambicioso projeto deixa de ser um sonho de ficção e passa a ser uma realidade com tempo determinado para ocorrer. O consórcio sueco  que inclui KTH (Royal Institute of Technology) e SSPA, acaba de anunciar que lançará ao mar o primeiro protótipo em 2024. Então leia a reportagem completa a seguir e saiba dos detalhes!

Tornando nosso transporte mais ecológico: navios de carga movidos a energia eólica podem mudar o futuro do frete, reduzindo as emissões em 90%

 

As montadoras entendem que ‘eletrificar’ nosso setor de transporte será crucial para reduzir as emissões perigosas e mitigar uma crise climática. Mas duas áreas em que eletrificar nosso transporte provou ser difícil incluem a aviação comercial – e o transporte de cargas pesadas.

Um protótipo anunciado em setembro pela Wallenius Marine pode finalmente mudar isso.

Alimentado por uma série de enormes “velas” retráteis que lembram asas de avião, o OceanBird transportará 7.000 carros (ou qualquer equivalente de peso) através do oceano enquanto corta as emissões de carbono em impressionantes 90 por cento – uma virada de jogo para uma indústria global que atualmente carrega uma contagem de carbono superdimensionada.

Quando totalmente estendidas, as velas em forma de asa do OceanBird têm poderosos 262 pés (80 metros) de altura e usam o poder do ar para impulsionar o navio – atingindo de maneira crucial uma velocidade quase igual à dos navios movidos a combustível fóssil .

Os avanços do novo software utilizarão algoritmos matemáticos para calcular quando e como ajustar as velas do navio para maximizar sua velocidade em uma base contínua. Com a ajuda dessas avaliações contínuas, o OceanBird alcançará até 10 milhas náuticas por hora (nós) para fazer uma viagem através do Atlântico em 12 dias.

Os navios de carga de combustível fóssil geralmente completam a viagem em 8 dias – mas as empresas que transportam cargas da maneira tradicional precisariam calcular uma pegada de carbono pesada para suas mercadorias.

Para ajudar a suavizar cada viagem, Wallenius Marine relata que um sistema de combustível limpo sincronizado com um motor auxiliar moverá o navio para dentro e para fora dos portos. Isso abrirá a possibilidade de usar a tecnologia na indústria de navios de cruzeiro – embora não em um futuro próximo.

A empresa ainda está firmemente na fase de design, testando modelos menores. No entanto, a colaboração sueca, que inclui KTH (Royal Institute of Technology) e SSPA, uma empresa de tecnologia naval, é apoiada pela Administração de Transporte Sueca, que está atuando como co-financiadora e, juntas, estão planejando um projeto de 2024 -para fora, após receber pedidos em 2021.

Onde quer que movamos navios pesados ​​através dos oceanos ou grandes hidrovias, a navegação ecológica pode ter um impacto significativo – e os investidores esperam que o OceanBird, com sua redução de 90% nas emissões de carbono, seja uma parte importante dessa equação.

Fonte: goodnewsnetwork.org

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: REDUZINDO AS EMISSÕES EM 9%, NAVIOS DE CARGAS MOVIDOS A ENERGIA EÓLICA PODEM MUDAR O FUTURO DO FRETE

O FUTURO DE MAIA NA PRESIDÊNCIA DA CÂMARA E A DESIDRATAÇÃO DO CENTRÃO

Em Off: a desidratação do Centrão e o futuro de Maia na presidência da Câmara

Da CNN

14 de outubro de 2020 às 10:34

Governista, Rodrigo Maia se nega a defender o legado de Temer na eleição | Brasil | EL PAÍS Brasil

No quadro Em Off desta quarta-feira (14), na CNN Rádio, Daniela Lima analisou a nova debandada do bloco do Centrão, que é liderado por Arthur Lira (PP-AL), e a sucessão do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Na terça-feira (13), PTB e o Pros decidiram deixar o grupo e se unir ao PSL, que tem a maior bancada da Câmara, ao lado do PT, movimento que desidrata ainda mais o bloco depois da saída de MDB e DEM, em julho.

“Essa debandada no bloco dele [Arthur Lira] é uma sinalização de que uma parte dos partidos com os quais contava para ter voto e apoio na briga pela presidência da Câmara está voltando seus olhos para Maia”, disse a jornalista.

De acordo com Lima, há alguns dias Maia recebeu uma proposta de acordo em torno da presidência da Comissão Mista de Orçamento, na qual ele cederia a vaga para um nome indicado por Lira, mas teria sido bastante claro sobre o tema.

“Não tem acordo, vou para a briga e vou com tudo”, Maia teria dito a interlocutores, o que a jornalista disse ser um sinal de que, caso o Supremo Tribunal Federal (STF) libere, o deputado disputará com toda força a presidência da Casa.

Fonte: CNN

Continuar lendo O FUTURO DE MAIA NA PRESIDÊNCIA DA CÂMARA E A DESIDRATAÇÃO DO CENTRÃO

CIÊNCIAS: PESQUISADORES INDICAM QUE MOLUSCOS E ALGAS PODEM SER A ALIMENTAÇÃO SUSTENTÁVEL DO FUTURO

Neste sábado você vai ver, aqui na coluna CIÊNCIAS um artigo sensacional sobre uma alimentação alternativa que pode solucionar um problema muito sério para a humanidade, que é a produção de alimentos industrializados e as suas consequências para o clima, o meio ambiente e a saúde das pessoas. Em estudo recente pesquisadores do Departamento de Ciência Alimentar da Universidade de Copenhague apresentaram fontes alternativas de proteínas e ácidos graxos saudáveis, vindos do fundo do mar, os moluscos e as algas. Então convido você a ler o artigo completo a seguir e conhecer essa nova TECNOLOGIA autossustentável!

Moluscos e algas podem formar a dieta sustentável do futuro

Peter Castleton, licença CC

Num momento em que a produção de alimentos é um dos maiores culpados do clima, precisamos buscar novas fontes de alimentos que possam nos alimentar e, ao mesmo tempo, não sobrecarregar o planeta.

Mais e mais pessoas estão optando por se tornarem vegetarianos ou, ainda mais radicalmente, veganos.

No entanto, a grande maioria das pessoas acha difícil engavetar carne totalmente em nome da prevenção da mudança climática, de acordo com o professor Ole G. Mouritsen, do Departamento de Ciência Alimentar da Universidade de Copenhague.

Em nota  publicada pela universidade, ele disse: “Muitas pessoas simplesmente desejam o sabor umami que é, por exemplo, encontrado na carne. Portanto, pode ser mais realista considerar uma dieta flexitariana, em que se consome pequenas quantidades de produtos de origem animal, como carne, ovos e leite, junto com vegetais. Mas também se pode começar a pensar em alternativas ao suculento bife – que são muitas ”, afirma.

Em um novo meta-estudo, o professor Mouritsen e a estudante de doutorado Charlotte Vinther, sua colega do Departamento de Ciência dos Alimentos, apresentaram fontes alternativas de proteínas e ácidos graxos saudáveis, ao mesmo tempo em que dão sua opinião sobre como seria uma dieta sustentável do futuro.

Olá lança-areia, gobi e espadilha

Entre outras coisas, os pesquisadores recomendam que olhemos para o mar em busca de alimentos do futuro.

Mais especificamente, precisamos chegar ao fundo de nossos oceanos, onde vivem espécies tipicamente associadas à captura acessória e peixes industriais. Essas espécies emitem muito menos CO 2 do  que a carne bovina, suína e frango.

“As capturas acessórias amigáveis ​​ao clima, atualmente usadas para ração de suínos ou óleo de peixe, vivem perto do fundo do oceano. Eles incluem: lança de areia, um peixe que cava no fundo arenoso para botar ovos; espadilha, um parente do arenque que é comum nas águas dinamarquesas; e o gobi de boca preta, outro peixe pequeno, mas saboroso e esquecido ”, explica Mouritsen.

Sprat sozinho poderia satisfazer 20 por cento das necessidades de proteína da Dinamarca, por exemplo. E com a pesca da espadilha podemos evitar a superexploração de espécies de peixes mais conhecidas, como bacalhau, solha e salmão, explica o professor.

Algas, lulas e algas à la carte

Brian Yurasits 

Algas e algas também são uma fonte de alimento negligenciada e extremamente favorável ao clima.

No entanto, apenas 500 de 10.000 espécies são atualmente exploradas e reconhecidas como alimento – apesar do fato de que as algas marinhas são carregadas com vitaminas e nutrientes incrivelmente saudáveis.

Da mesma forma, os cefalópodes são pescados apenas em pequena extensão, com 30 de aproximadamente 800 espécies sendo usadas para alimentação em todo o mundo.

“Entre outras coisas, isso tem muito a ver com nossa cultura e tradições. Os hábitos de consumo alimentar demoram a mudar. Temos comido e preparado carne por mais de um milhão de anos. Portanto, embora algas, lulas e moluscos contenham ácidos graxos e vitaminas importantes e possam ter um sabor delicioso, continuamos relutantes em contar essas espécies entre nossas fontes de alimento ”, diz Ole G. Mouritsen.

A nova tecnologia pode dar aos vegetais o sabor umami da carne

Uma possível explicação para o fato de termos dificuldade em esverdear nossa dieta é que temos uma preferência inata por doçuras e alimentos com sabor umami. Segundo o professor:

“A doçura sinaliza calorias e sobrevivência para o cérebro, e umami sinaliza que estamos consumindo algo bom para nossos músculos. No entanto, muitos frutos do mar, algas marinhas e vegetais têm potencial para ser saborosos e isso é algo que podemos usar a tecnologia para ajudar a desenvolver ”.

Por exemplo, ao fermentar ou adicionar enzimas aos vegetais, os sabores doce e umami podem ser trazidos à tona, diz Ole G. Mouritsen.

“Vários produtores de alimentos asiáticos têm algo chamado ‘shio-koji’, que também pode ser feito em casa. Koji é uma solução salgada de fungos microscópicos mortos com enzimas ativas. Ao adicioná-lo aos brócolis fatiados e colocá-los na geladeira por algumas horas, você vai conseguir saborear mais doçura e umami nos pedaços de vegetais ”, finaliza:

“É essencial que continuemos a comunicar essas novas oportunidades de alimentação sustentável. Ao fazer isso, iremos gradualmente efetuar mudanças em nossos hábitos e tradições alimentares. Esperamos que este estudo tenha um papel. ”

Parece que é hora de colocar as mãos em algum shio-koji. E algumas algas comestíveis?

Fonte: Good News Network

Continuar lendo CIÊNCIAS: PESQUISADORES INDICAM QUE MOLUSCOS E ALGAS PODEM SER A ALIMENTAÇÃO SUSTENTÁVEL DO FUTURO

FUTURO DO TURISMO NO RN SERÁ DEBATIDO EM AUDIÊNCIA PÚBLICA PROMOVIDA PELA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA NESTA SEGUNDA FEIRA (14)

Assembleia Legislativa promove audiência pública para debater futuro do turismo do RN

13 set 2020

Assembleia Legislativa promove audiência pública para debater futuro do turismo do RN

Diante dos impactos causados no turismo, um dos principais potenciais econômicos do Rio Grande do Norte, por causa da pandemia do novo coronavírus, a Assembleia Legislativa, por proposição do deputado estadual Coronel Azevedo, vai promover uma audiência pública na próxima segunda-feira (14), às 10h, por meio virtual.

Com o tema “Planejando o Turismo do RN”, a audiência pública vai debater a respeito de iniciativas que possam contribuir para este segmento tão importante da classe econômica e que mais emprega no estado. “O Rio Grande do Norte se destaca dentro e fora do Brasil pelo seu turismo e temos que planejar ações integradas para apoiar a geração de emprego e renda propiciada em nossa economia”, disse o deputado.

Foram convidados representantes do Governo do Estado, Prefeitura de Natal, sindicatos e associações ligadas ao turismo além da iniciativa privada. “É importante um diálogo plural para que assim possamos tratar as ideias e já colocar em prática o quanto antes”, comentou o propositor.

A audiência pública será transmitida pela TV Assembleia e no Facebook do deputado estadual Coronel Azevedo (@deputadocoronelazevedo).

Fonte: Política em Foco
Continuar lendo FUTURO DO TURISMO NO RN SERÁ DEBATIDO EM AUDIÊNCIA PÚBLICA PROMOVIDA PELA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA NESTA SEGUNDA FEIRA (14)

BOAS NOTÍCIAS: EMPRESA AMERICANA INVESTIRÁ EM EDUCAÇÃO UNIVERSITÁRIA GRATUITA PARA OS FILHOS DE TODOS OS SEUS FUNCIONÁRIOS

Uma aposta fabulosa no futuro é a contribuição da empresa americana Hormel Foods que fornecerá dois anos de educação universitária gratuita para filhos de todos os seus funcionários, sem seleção, apenas tendo concluído o ensino médio e atendendo aos requisitos de admissão da escola. Essa é mais do que uma boa ação, é um verdadeiro investimento no futuro!

Hormel Foods fornecerá educação universitária gratuita para filhos de todos os seus 16.000 funcionários

 

 

A Hormel Foods anunciou na semana passada que começará a oferecer dois anos de mensalidades universitárias gratuitas para todos os filhos de seus funcionários americanos a partir do próximo ano.

Não baseado em resultados em testes ou GPA, o novo programa é uma forma de criar igualdade nas admissões em educação – e a empresa espera que muitos dos que aproveitarem a oferta sejam estudantes universitários da primeira geração em suas famílias.

Chamado de “Caminhos Inspirados”, o programa começará no outono de 2021. Um porta-voz da Hormel Foods disse à GNN que a empresa tem 16.000 empregados domésticos e que o programa está aberto a qualquer filho dependente desses trabalhadores. A empresa tem mais de 30 fábricas e escritórios nos Estados Unidos, principalmente no meio-oeste, e as crianças podem frequentar qualquer faculdade comunitária de sua escolha, desde que concluam o ensino médio e atendam aos requisitos de admissão da escola.

“Quando você pensa sobre como a educação universitária pode mudar vidas e iniciar um efeito cascata que será sentido por gerações, esse é o criador de mudanças que a Hormel Foods deseja ser”, disse Jim Snee, presidente e CEO da empresa, em um comunicado.

“Nosso objetivo é que nos custe muito; queremos que o maior número de pessoas possível ”, disse Jim Sheehan, vice-presidente executivo e CFO, em um comunicado .

A empresa não está apenas investindo dinheiro no programa. Sheehan disse que eles estão fazendo um grande esforço para garantir que as pessoas saibam sobre isso, incentivando os supervisores a contatar seus funcionários sobre o assunto e ajudá-los a orientá-los durante o processo, caso estejam interessados.

A Fundação Hormel ofereceu um programa semelhante nos últimos dois anos que permitiu que alunos de Austin, Minnesota, onde a empresa está sediada, frequentassem o Riverland Community College gratuitamente.

Hormel

Esta é uma versão expandida da bolsa de estudos Austin Assurance Scholarship, de grande sucesso, para beneficiar os formandos do ensino médio dos funcionários da Hormel em todo o país, em vez de apenas os alunos que moram no local.

O Superintendente das Escolas Públicas de Austin, David Kranz, disse que o programa da fundação tem sido fundamental para trazer para a faculdade alunos que não teriam feito outra coisa.

“Sabemos disso com certeza”, disse ele.

Além disso, a empresa oferece reembolso de mensalidades para os atuais membros da equipe que voltaram à escola enquanto trabalhavam na Hormel Foods.

Fonte: Good News Network

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: EMPRESA AMERICANA INVESTIRÁ EM EDUCAÇÃO UNIVERSITÁRIA GRATUITA PARA OS FILHOS DE TODOS OS SEUS FUNCIONÁRIOS

COMEÇA A SER DEFINIDO HOJE FUTURO DA DEPUTADA FLORDELIS NA CÂMARA

Futuro da deputada Flordelis na Câmara começa a ser definido hoje

Tainá Farfan, da CNN, em Brasília

01 de setembro de 2020 às 05:00

Flordelis na Câmara dos DeputadosFlordelis na Câmara dos Deputados

O debate em torno da cassação do mandato da deputada Flordelis (PSD-RJ) deve ficar mais forte essa semana na Câmara dos Deputados. A expectativa é que na reunião da mesa diretora, prevista para terça-feira (1), às 9h30, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e os outros membros da mesa discutam as informações enviadas pelo Ministério Público do Rio de Janeiro ao Congresso sobre o inquérito e decidam se o caso irá para o Conselho de Ética ou direto para o plenário da Casa.

O presidente do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar, deputado Juscelino Filho (DEM-MA), ressaltou, em entrevista à CNN, a gravidade do caso e a necessidade de dar celeridade ao processo na Câmara.

“Estamos diante de um caso gravíssimo, no qual a imunidade parlamentar processual tem impedido que a Justiça tome medidas mais duras diante desse caso da deputada”, destacou o deputado.

O presidente do Conselho de Ética ressaltou que não chegou nenhum pedido formal de análise do caso ao Conselho de Ética até o momento e que estão trabalhando para o retorno das atividades, que foram suspensas por causa da pandemia da Covid-19.

Em julho, o deputado protocolou o Projeto de Resolução de Alteração do Regimento (PRC) 43/2020, com objetivo de permitir o sistema de deliberação remota para realização de reuniões do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar. O Conselho, assim como diversas comissões, estão com atividades suspensas por causa da pandemia da Covid-19. Juscelino Filho ainda afirmou acreditar que o projeto deve se pautado essa semana para viabilizar o retorno das atividades.

O assunto tem repercutido entre parlamentares da bancada feminina e da Frente Parlamentar Evangélica, da qual a deputada Flordelis foi suspensa na semana passada.

“Eu considero esse assunto muito grave. Precisa de uma posição imediata e considero que não precisaria aguardar nenhum partido tomar iniciativa, teria que partir da própria mesa diretora. A gravidade do assunto choca a todos, mas também entendo que o trâmite precisa ser respeitado. A mesa diretora estava aguardando chegar informação da Justiça para fazer a análise e decidir se encaminha para o Conselho de Ética ou se leva o assunto direto para plenário”, disse a líder do PCdoB, deputada Pérpetua Almeida.

A deputada ainda informou que, até o momento, não foi convocada reunião de líderes para discutir o assunto.

Como funciona?

O presidente do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar explicou que, quando um parlamentar entra com representação contra outro deputado, a mesa diretora envia a representação para a Corregedoria da Casa antes de enviar ao Conselho de Ética. A Corregedoria avalia se transforma em uma representação e segue para o Conselho de Ética para tramitação. Apenas quando a representação é feita por um partido político, segue da mesa direto para o Conselho.

“E quando a Justiça aciona a Casa, quem faz essa avaliação é a CCJ (Comissão de Constituição e Justiça). Como a CCJ não está funcionando, quem faz essa análise é o plenário da Casa”, explicou o deputado.

Os trabalhos do Conselho de Ética possuem um regulamento próprio. O colegiado deve apurar os fatos e assegurar ao representado ampla defesa. O parecer do relator, que sugere a aplicação ou não da penalidade, é discutido e votado pelos demais membros do Conselho e, após a votação, o deputado denunciado ainda pode recorrer à CCJ. A Câmara tem 90 dias úteis para deliberar sobre representação pela perda de mandato, a partir da instauração do processo no Conselho de Ética.

Fonte: CNN

Continuar lendo COMEÇA A SER DEFINIDO HOJE FUTURO DA DEPUTADA FLORDELIS NA CÂMARA

BOAS NOTÍCIAS: ESTADO ASSUME TUTELA DA MENINA GRÁVIDA POR ESTUPRO AOS 10 ANOS

O assunto que virou polêmica em todo o país nesta semana é o destaque da nossa coluna BOAS NOTÍCIAS desta sexta-feira. A menina que engravidou depois de ser abusada pelo tio aos 10 anos de idade aceitou a proteção do Estado e vai ter nova casa e novo nome. No artigo a seguir você pode ficar a par de como isso ocorrerá!

Menina grávida aos 10 aceitou proteção do Estado: terá casa e nome novos

A menina que ficou grávida aos 10 anos aceitou proteção do Estado. Com isso ela poderá ter novo nome na identidade e uma casa gratuita para morar em outro lugar distante com a família.

A criança aceitou participar do programa de apoio às vitima de violência oferecido pelo governo do Espírito Santo, mostrado ontem no SóNotíciaBoa.

Entre as possibilidades oferecidas pelo benefício, estão a troca de endereço, identidade e promoção da segurança da família e da criança, tratamentos físico e psicológico, mais ajuda financeira por dois anos, renováveis pelo mesmo período.

Caberá a ela escolher o que mais será preciso, devido ao tipo da agressão que sofreu.

Futuro

A menina vai continuar sob os cuidados da avó, já que é órfã de mãe e o pai está preso.

A criança, que estava em Recife para interromper a gravidez, saiu da cidade para local desconhecido.

A menina passou por um aborto no último fim de semana, após engravidar do tio.

O procedimento foi feito em Recife (PE) após o hospital no Espírito Santo alegar motivos técnicos para não interromper a gravidez.

Ela teve alta nesta quarta, 19 e segundo a equipe médica aparentava estar feliz.

Com informações do Metrópoles

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: ESTADO ASSUME TUTELA DA MENINA GRÁVIDA POR ESTUPRO AOS 10 ANOS

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar

Fechar Menu
×

Carrinho