AUTOCONHECIMENTO: AUTODESAFIO COMO FERRAMENTA PARA A EXPANSÃO DA CONSCIÊNCIA

Na coluna AUTOCONHECIMENTO desta quinta-feira trago um texto que foi um achado. Este texto que quase um ressumo do meu novo livro, “Coração, Intuição e Gratidão, um atalho para a vida plena”, e explica didaticamente, através de uma grande ferramente chamada “Autodesafio”, como expandir a consciência e alcançar a vida plena. Um texto fascinante e altamente esclarecedor que trata de conhecimento, autoajuda, autocontrole, autoestima, desenvolvimento pessoal, desenvolvimento espiritual,  disciplina, sabedoria, zona de conforto, sabedoria e expansão da consciência. Portanto, não deixe de ler atenciosa o texto a seguir!

Autodesafio: conheça esta ferramenta de evolução física, mental e espiritual!

Pés parados em cima de faixa amarela.

Autodesafios são pequenas práticas que nos permitem mudar padrões negativos ou limitantes e inserir novos padrões, hábitos ou comportamentos positivos.

Todo praticante de autoconhecimento, espiritualidade ou desenvolvimento pessoal quer encontrar uma técnica ou ferramenta que seja simples de aplicar e que, ao mesmo tempo, traga resultados profundos. Essa é a proposta dos Autodesafios®.Nos artigos anteriores falamos sobre o trabalho do dr. David Hawkins, MD, PhD, discutindo:

Após anos de estudos e práticas de desenvolvimento pessoal e depois de mergulhar profundamente na obra do dr. David Hawkins, a Pandora Treinamentos chegou a uma conclusão: para evoluirmos nas diferentes áreas da vida, precisamos nos desafiar constantemente.

Foi dessa vivência e percepção que surgiu o Método de Autodesafios©, uma metodologia teórico-prática embasada em todos os assuntos abordados anteriormente, além de diversas outras ciências e disciplinas. Conheça agora os Autodesafios e entenda como eles contribuem para o autoconhecimento e para o despertar da consciência!

Autodesafios: entenda o conceito mais a fundo.

Mulher segurando um graveto para o alto.

Foto: Juan Jose/Unsplash

Autodesafios são pequenas quebras de hábitos negativos que nos atrapalham e limitam resultados ou então a adoção de novos hábitos positivos que nos ajudarão a manter uma vida mais equilibrada.

O mais interessante é que esses novos hábitos podem ser praticados no dia a dia, de forma totalmente integrada à nossa rotina e aos nossos compromissos. É comum os alunos do Método de Autodesafios relatarem que essas pequenas tarefas os ajudaram a, finalmente, colocar em prática tudo aquilo que já haviam estudado em livros, palestras ou cursos teóricos.

Diferença entre conhecimento e sabedoria

Sabemos que estudar sobre autoconhecimento, desenvolvimento humano e espiritualidade pode ser muito prazeroso. Porém, como dizemos na Pandora, conhecimento sem prática é lixo.

Para que o conhecimento cognitivo realmente traga uma expansão de consciência e gere resultados em nossa vida, precisamos testá-lo na prática. Só assim descobriremos se a teoria funciona, certo?

E mesmo que o resultado não venha de primeira, obteremos respostas que nos permitirão ajustar nossas práticas e buscar hábitos e comportamentos cada vez mais alinhados com os nossos objetivos.

Nesse sentido, é importante fazermos uma distinção entre conhecimento e sabedoria:

Conhecimento = informações que registramos a partir de estudos, conversas, livros, cursos teóricos, documentários etc. O conhecimento é cognitivo e, por si só, não produz mudanças práticas.

Sabedoria = estado de Ser interior que surge após a vivência prática. Sabedoria é o fruto do conhecimento que foi testado no dia a dia, gerando experiência. O “saber” experiencial (sabedoria) vai muito além do “ouvir falar” (conhecimento).

Os Autodesafios são justamente uma ferramenta que nos ajuda a transformar conhecimento em sabedoria. Na própria Pandora temos aulas teóricas nas principais áreas da vida, sendo que cada aula é aplicada na prática por meio de autodesafios de mudança de hábitos e comportamentos, trazendo sabedoria e expansão da consciência para os alunos.

Como os Autodesafios funcionam no cotidiano?

Eles agem aumentando nossa capacidade de observação, mudando principalmente os hábitos inconscientes que temos em nosso dia a dia. Perceba quantas atividades você faz de forma automática, como tomar banho, escovar os dentes, almoçar, andar, dirigir…

Tudo isso nos dá uma falsa sensação de que estamos ganhando tempo. Mas na verdade nos faz perder o controle do que está realmente acontecendo dentro e fora de nós em todos esses momentos. Aumentar a observação aumenta nossa consciência e nos faz perceber como podemos lidar melhor com nossos problemas e dificuldades, além de aproveitarmos mais nossas qualidades internas.

Quando nos desafiamos a praticar um novo hábito, naturalmente saímos do piloto automático. Passamos a observar inúmeros detalhes, padrões e comportamentos. Essa observação e conscientização logo se transforma em mudanças permanentes em nosso estado de ser e na forma como agimos e reagimos diante das mais diversas situações.

Vivendo um estilo de vida de Autodesafios

Homem amarrando o cardaço do tênis.

Foto: Alexander Redl/Unsplash

Com a prática diária dos autodesafios, podemos perceber que os problemas que encontramos são dissolvidos de forma mais rápida e eficiente, levando-nos a alcançar cada vez mais resultados extraordinários em qualquer área que almejamos.

No médio e longo prazo é possível criar o hábito de mudar hábitos. Isso mesmo! Por meio dos autodesafios, a mudança de hábitos por si só se torna um estilo de vida. Esse estilo de vida proporciona evolução constante e centramento para superar os maiores desafios que enfrentamos.

Como escolher um bom Autodesafio?

Veja a lista de exemplos de autodesafios a seguir. Leia todos os autodesafios e identifique os que você achou mais interessantes para sua vida neste momento.

Após identificar, dê uma nota para cada um deles, de 0 a 10, sendo a nota 0 um sinal de que o autodesafio não é nada desafiador, e 10 é um sinal de que ele é extremamente desafiador. Atenção:

Se a nota do autodesafio que você escolheu for entre 6 e 8, ele será bom de ser realizado.

Se a nota for 9 ou 10, talvez seja melhor você não pegar esse autodesafio no momento, pois será muito difícil a realização dele.

Se a nota for entre 0 e 5, o autodesafio é muito confortável para você, e isso dificilmente gerará uma mudança significativa. Lembre-se de que a intenção é sair da zona de conforto para que você seja mais consciente de seus pontos de melhoria e possa agir em cada um deles.

Lista de Autodesafios

  • Dormir mais cedo
  • Fazer exercícios
  • Estudar uma habilidade nova
  • Cortar açúcar
  • Mastigar mais vezes
  • Não mexer no celular enquanto dirige
  • Reduzir o consumo de álcool
  • Anotar todos os gastos
  • Corrigir postura
  • Arrumar a casa
  • Cortar palavras negativas (“não consigo”, “não dá”, “mas”, “ruim”, “difícil”)
  • Cortar fofocas e intrigas
  • Não julgar
  • Meditar
  • Agradecer mentalmente pessoas difíceis
  • Pedir perdão mentalmente para pessoa com conflito
  • Perdoar mentalmente pessoa com conflito
  • Pensar em como resolver em vez de reclamar

3 pontos importantes antes de praticar

Assim que você tiver escolhido seu primeiro autodesafio, defina três pontos importantes:

Qual a frequência do seu autodesafio? Pode ser todos os dias, pode ser três vezes por semana ou apenas uma vez. Além disso, pode ser o dia todo, apenas em um horário específico ou em um período. Basta você mesmo definir qual será a frequência do autodesafio.

Qual a intensidade do seu autodesafio? A intensidade é quantas vezes você vai fazer dentro do período definido na frequência. Pode ser três vezes dentro de um mesmo

dia (em que as três vezes são a intensidade, e o dia é a frequência), por exemplo.

Como você fará para se lembrar de realizar o autodesafio? Coloque lembretes no celular, post-its ou bilhetes em locais de fácil acesso, peça para alguém te ajudar. Tudo é válido, pois se não colocarmos um lembrete, podemos perder o ritmo de um dia sem fazer aquela determinada ação.

Agora, anote os pontos fundamentais do seu primeiro Autodesafio e deixe essa anotação em um lugar bem visível:

Autodesafio escolhido: ___________________________________________

Frequência (quantas vezes na semana): ____________

Intensidade (ex.: 15 minutos, 1 hora): ______________

Lembrete (o que você fará para lembrar): ____________________

Está quase na hora de praticar. Tire as últimas dúvidas a seguir!

Dúvidas comuns ao praticar os Autodesafios

Silhueta de homem pulando.

Foto: Kristopher Roller/Unsplash

 

Por quanto tempo é ideal fazer um autodesafio?

Recomendamos que você faça o primeiro autodesafio num período de 7 dias. Criar uma disciplina para isso é ideal. Entretanto, se depois desses 7 dias o desafio ainda estiver intenso, você pode continuá-lo por mais 7 dias. Se ele começar a ficar simples de ser realizado, troque por outro que seja mais desafiador.

Quantos autodesafios eu posso fazer ao mesmo tempo?

Recomendamos que você comece com 1 autodesafio, e experimente as primeiras sensações e resultados que ele te traz. Se ele já estiver tranquilo de ser realizado, troque o autodesafio por um novo. Caso queira aprofundar e fazer mais autodesafios, entre em contato conosco para conhecer nossos treinamentos.

Não estou conseguindo fazer o autodesafio que peguei. Isso é ruim?

Observe o motivo do “não conseguir”. Ele pode ser um motivo interno, de limitação, ou de falta de vontade, ou de bloqueios que você ainda tem para realizá-lo. Se esses bloqueios ou limites forem muito fortes, você pode trocar o autodesafio por um mais leve. Se você observar que pode ir um pouco além e desafiar essas limitações, insista no autodesafio, acreditando que é capaz de realizá-lo e mudando talvez a forma de realizá-lo.

Esqueci ou não deu para fazer o autodesafio em um dia. Preciso começar tudo de novo?

Observe o motivo de ter esquecido ou de “não ter dado” para fazer. Também podem ser motivos limitadores, internos, que querem te sabotar para fazer uma mudança em sua vida. Aprenda com isso, perdoe-se e siga em frente! Você faz seu ritmo e pode, se quiser, fazer um dia a mais desse autodesafio, em vez de começar novamente

Quero fazer os autodesafios com o acompanhamento da Pandora. É possível?

Sim. Temos treinamentos comportamentais do Método de Autodesafios, nos quais você realiza as práticas em cima de objetivos e resultados que você queira alcançar. É possível fazer de forma presencial ou online. Para saber mais, acesse www.pandoratreinamentos.com.br

Conclusão

Realizar Autodesafios básicos, como os que trouxemos aqui, ajudará você a influenciar positivamente diversos aspectos de sua vida, com mais autocontrole, disciplina e tranquilidade, além de aumentar sua autoestima, já que são tarefas para o seu bem. Centenas de pessoas já tiveram resultados aplicando os autodesafios e melhorando consideravelmente sua vida pessoal e profissional.

Busque praticar de forma consciente sempre, observando quais os resultados que cada autodesafio traz para sua vida e ajustando onde você pode mudar padrões e hábitos negativos que te limitam de conquistar seus objetivos hoje, além de colocar hábitos novos positivos que te ajudam a alcançá-los. Caso você precise de um apoio ou de um incentivo, fale conosco para conhecer um pouco mais de nossos treinamentos. Boas práticas!

Pandora Treinamentos
Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: AUTODESAFIO COMO FERRAMENTA PARA A EXPANSÃO DA CONSCIÊNCIA

AUTOCONHECIMENTO: COMO LIDAR COM A PREGUIÇA E DESENVOLVER DISCIPLINA?

Na nossa coluna AUTOCONHECIMENTO deste sábado trouxe um vídeo com uma mini-palestra da Monja Coen sobre “Como lidar com a preguiça e desenvolver disciplina?”. Escolhi esse tema, pois, como quem me acompanha já deve saber, para mim a maior vilã do nosso atraso de vida se chama “Zona de Conforto”, cuja sócia majoritária se chama “preguiça”. Então sempre que houver textos ou vídeos com esse tema eu não deixarei passar em branco. Portanto assista ao vídeo completo da Monja Coen e tire suas conclusões! 

Fonte:

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: COMO LIDAR COM A PREGUIÇA E DESENVOLVER DISCIPLINA?

REFLEXÃO: TEMPO É UMA QUESTÃO DE PRIORIDADE, DE ESCOLHA E NÃO DE URGÊNCIA

Como sempre a segunda-feira é dia de REFLEXÃO e normalmente dos textos publicados no blog de Beth Michepud, que são de uma profundidade ímpar. O de hoje não é diferente! Um texto de Mario Sergio Cortella que analisa a questão do tempo em nossas vidas. Quando o autor fala que “ter tempo é se importar”, está querendo dizer que não é uma questão de urgência e sim de prioridade e escolha. Leia o texto completo a seguir e tire suas conclusões!

Ter tempo é se importar

 em DEZEMBRO 1, 2019

 

ter tempo

Benjamin Disraeli, primeiro ministro britânico do século 19 disse que “a vida é muito curta para ser pequena”. Acho que todos concordamos com ele, certo? Mario Cortella escreveu o texto que segue. É um convite à reflexão e, talvez, à uma mudança de atitude.

“Cuidado, a vida é muito curta para ser pequena. É preciso engrandecê-la. E, para isso, é preciso tomar cuidado com duas coisas: a primeira é que tem muita gente que cuida demais do urgente e deixa de lado o importante. Cuida da carreira, do dinheiro, do patrimônio, mas deixa o importante de lado. Depois não dá tempo.

A segunda grande questão é gente que se preocupa muito com o fundamental e deixa o essencial de lado. O essencial é tudo aquilo que não pode não ser: amizade, fraternidade, solidariedade, sexualidade, religiosidade, lealdade, integridade, liberdade, felicidade. Isso é essencial. Fundamental é tudo aquilo que te ajuda a chegar ao essencial. Fundamental é a tua ferramenta, como uma escada.

Uma escada é algo que me ajuda a chegar a algum lugar. Ninguém tem uma escada para ficar nela. Dinheiro não é essencial. Dinheiro é fundamental. Sem ele, você tem problema, mas ele, em si, não resolve. Emprego é fundamental, carreira é fundamental. O essencial é o que não pode não ser. Essencial é aquilo que faz com que a vida não se apequene. Que faz com que a gente seja capaz de transbordar. Repartir vida. Repartir o essencial, a amizade, a amorosidade, a fraternidade, a lealdade. Repartir a capacidade de ter esperança e, para isso, ter coragem. Coragem não é a ausência de medo.

Coragem é a capacidade de enfrentar o medo. O medo, assim como a dor, é um mecanismo de proteção que a natureza coloca para nós. Se você e eu não tivermos medo nem dor, ficamos muito vulneráveis. Porque a dor é um alerta e a dor nos prepara. É preciso coragem para que a nossa obra não se apequene. E, para isso, precisamos ter esperança.

E, como dizia o grande Paulo Freire, “tem de ser esperança do verbo esperançar”. Tem gente que tem esperança do verbo esperar. E esperança do verbo esperar não é esperança, é espera. “Ah, eu espero que dê certo, espero que resolva, espero que funcione.” Isso não é esperança. Esperançar é ir atrás, é se juntar, é não desistir. Esperançar é achar, de fato, que a vida é muito curta para ser pequena. E precisamos pensar se estamos nos dedicando ao importante em vez de ao urgente. Tem gente que diz: “Ah, mas eu não tenho tempo”. Atenção: tempo é uma questão de prioridade, de escolha.

Quando eu digo que não tenho tempo para isso, estou dizendo que isso não é importante para mim. Cuidado, você já viu infartado que não tem tempo? Se ele sobreviver, ele arruma um tempo. O médico dizia “você não pode fazer isso, tem de andar todos os dias”. Se ele infartar e sobreviver, no outro dia você vai vê-lo, às 6 horas da manhã, andando. Se ele tinha tempo, que ele teve de arrumar agora, por que não fez isso antes? Você tem tempo? Se não tem, crie. Talvez precisemos rever as nossas prioridades. Será que estamos cuidando do urgente e deixando o importante de lado? Será que não estamos atrás do fundamental, em vez de ir em busca do essencial? E assim, contribuir com meu verso!”

Fonte: Sabedoria Universal

Continuar lendo REFLEXÃO: TEMPO É UMA QUESTÃO DE PRIORIDADE, DE ESCOLHA E NÃO DE URGÊNCIA

DESENVOLVIMENTO PESSOAL: A ARTE DE FAZER ACONTECER

Na nossa coluna DESENVOLVIMENTO PESSOAL desta quarta-feira vamos assistir a mais um resumo animado de Albano do Seja Uma Pessoa Melhor. Desta vez o resumo do livro “A Arte de Fazer Acontecer de David Allen, onde o autor ensina o passo a passo para uma Produtividade Incrível! Assista ao vídeo e tire suas conclusões!

Fonte:

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO PESSOAL: A ARTE DE FAZER ACONTECER

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar