Blog do Saber, Cultura e Conhecimento!

EDITORIAL: O POVO NÃO PODE DEIXAR O CONGRESSO CHANTAGEAR O GOVERNO DESSA FORMA

EDITORIAL: O POVO NÃO PODE DEIXAR O CONGRESSO CHANTAGEAR O GOVERNO DESSA FORMA
Wagner Braga no Bossa Nova Mall

Caro(a) leitor(a),

Já havia dito aqui, em outras oportunidades, que o Congresso Nacional é um câncer no organismo da sociedade brasileira. Não apenas pelo grande peso morto que produz R$ 11 bilhões de despesa por ano à União, mas também pelo sistema da velha política do “toma lá-da-cá, onde tudo que se produzia em legislação naquela casa era em troca de muito dinheiro e/ou cargos públicos, que se traduzia tudo numa sangria desatada, pois esses ditos cargos públicos, em sua maioria eram preenchidos por literais “parasitas”, como chamou paulo Guedes. Na tentativa de mudar essa retórica Bolsonaro enfrentou a velha política, mas deu de cara com o tal Orçamento Impositivo que o deixa na mão dessas víboras, que continuam a chantagear metendo a mão numa bolada gorda de R$ 30 bilhões. Isso não pode continuar. O povo precisa tomar providências!

Fonte:

Continuar lendo

GEOPOLÍTCA: CASO 500 MILHÕES DE DÓLARES DO BNA CHEGA A FASE DE PRODUÇÃO DE PROVAS

Na coluna GEOPOLÍTICA deste domingo temos mais um episódio do “Caso 500 milhões de dólares do BNA. O processo na justiça chega a fase de produção de provas que pode estar condicionada a diligências já solicitadas pelas defesas dos réus  Valter Filipe e Jorge Gaudens Pontes. Leia a reportagem completa a seguir e saiba o que vem a seguir!

Produção de provas presa a diligência sem respostas

Santos Vilola

22 de Fevereiro, 2020

A conclusão da fase de produção de prova no julgamento do “Caso 500 milhões de dólares do BNA” pode estar condicionada a diligências já solicitadas pela defesa dos réus de Valter Filipe e de Jorge Gaudens Pontes há várias semanas, mas sem respostas das instituições em causa.

Fotografia: DR

Uma das diligências solicitadas é uma cópia do correio electrónico enviado pelo escritório de advogados britânico Northon Rose, representante do Estado angolano e do BNA, no processo de estorno dos 500 milhões de dólares transferidos de uma conta do banco central angolano no Standard Chattered para outra da empresa Perfectbit, consorte da Mais Financial Service e da Resource Revertion no processo de mobilização de um fundo de investimento estratégico para Angola no valor de 30 mil milhões de euros.

A defesa de Valter Filipe quer atestar se este correio electrónico confidencial detalha a forma como foi devolvido o dinheiro e o procedimento legal usado pelos advogados britânicos.

Na última sessão, o tribunal deu cinco dias, sob pena de desencadear mecanismos legais, para que o Ministério das Finanças e o BNA respondam à esta diligência.

Outra diligência feita cujo resultado deve ser conhecido na próxima sessão de discussão e julgamento foi solicitada pelo Ministério Público (titular da acção penal) relativamente a documentos que atestam a garantia financeira do investimento junto do banco Crédit Suisse.

Deve ser conhecido ainda a resposta à carta rogatória ao Supremo Tribunal de Justiça do Reino Unido para atestar se a decisão foi judicial/coerciva ou por ordem de consenso.

O tribunal agendou para o próximo dia 27 a apresentação das análises feitas a estes documentos diligenciados.

Na última sessão, o juiz disse esperar que a sessão de discussão e julgamento do dia 27 seja a última dessa fase de produção de prova em que se encontra o processo.

Finda a produção das provas, provavelmente no próximo dia 27, será dada a palavra para as alegações orais, sucessivamente, aos representantes do Ministério Público, da acusação particular (assistente) e da defesa (advogados dos réus). Os advogados dos réus serão os últimos a falarem. Ninguém poderá falar, de cada vez, mais do que uma hora, salvo se a natureza da causa o exigir e o tribunal o autorizar.

No processo n• 002/18, que apura responsabilidades na transferência de 500 milhões de dólares de uma conta do BNA no banco Standard Chattered para outra da empresa Perfectbit no HSBC, em Londres, José Filomeno “Zenu” dos Santos e Jorge Gaudens Pontes Sebastião são acusados dos crimes de burla por defraudação, branqueamento de capitais e tráfico de influências, e António Samalia Bule Manuel e Valter Filipe Duarte da Silva pelos crimes de burla por defraudação, branqueamento de capitais e peculato.

Fonte: Jornal de Angola

Continuar lendo

PRIMEIRAS NOTÍCIAS DESTE DOMINGO DE CARNAVAL

Por G1

23/02/2020 05h25  Atualizado há 52 minutos


Veja os melhores momentos dos desfiles das escolas da Série A neste sábado (22)

Veja os melhores momentos dos desfiles das escolas da Série A neste sábado (22)

Belford RoxoImperatriz Leopoldinense e Unidos de Padre Miguel foram destaques do segundo dia de desfiles das escolas da Série A na Sapucaí, que teve início na noite deste sábado (22) e terminou na madrugada de domingo (23).

Acadêmicos do SossegoBanguSanta Cruz e Império da Tijuca também se apresentaram, fechando o carnaval da série A de 2019.

Assim como na noite anterior, os desfiles atrasaram cerca de 15 minutos, mas a chuva fina que caiu durante quase toda a noite não causou grandes problemas.

Além disso, nenhuma da escolas ultrapassou o tempo limite de 55 minutos. Mas os desfiles não apresentaram tantos problemas com seus carros.

Veja abaixo um resumo da apresentação de cada escola:

Acadêmicos do Sossego

Passista da Acadêmicos do Sossego — Foto: Alexandre Durão/G1

Passista da Acadêmicos do Sossego — Foto: Alexandre Durão/G1

A Acadêmicos do Sossego, de Niterói, abriu o segundo dia de desfiles com o enredo “Os tambores do Olokun”, uma homenagem ao maracatu, uma das maiores tradições do Pernambuco. A escola vai celebrar as raízes sagradas, históricas e as personagens do cortejo negro que nasceu no estado, unindo o ritma característico ao samba.

O tema foi pensado por Marco Antônio Falleiros, mas os responsáveis pelo desfile da noite foi a dupla Guilherme Diniz e Rodrigo Marques, que assumiram a empreitada há cerca de 15 dias, depois de algumas trocas de carnavalescos.

Os dois participaram da Série A em 2019 no comando da Unidos da Ponte. Com 22 anos, Diniz é o carnavalesco mais novo da Sapucaí.

No mesmo ano, a Acadêmicos do Sossego escapou da queda por um décimo e ficou na 12º colocação com o enredo “Não se meta com minha fé, acredito em quem quiser”, um discurso contra a intolerância religiosa.

A comissão de frente retratava o próprio Olokun, o senhor do mares, associado às grandes mudanças de estado e elevado por uma estrutura manual.

Ao longo do desfile, o azul do oceano do carro abre-alas deu lugar às fitas e as cores da segunda alegoria, representante do Pernambuco.

Com 23 alas, três carros e um tripé e 2.100 componentes, a Sossego não teve pressa em seu final de desfile e encerrou sua participação com 53 minutos.

Naidelaine, 27 anos, diretora feminina da ala de passistas da escola, desfilou grávida de 8 meses. “Todas as escolas da Série A esse ano tiveram muitas dificuldades sem os recursos da Prefeitura. Esse ano foi muito mais difícil. Mas a escola veio bem. Vamos torcer”, comentou

Inocentes de Belford Roxo

A rainha Marta, homenageada da Inocentes de Belford Roxo, encerra o desfile da escola — Foto: Alexandre Durão/G1

A rainha Marta, homenageada da Inocentes de Belford Roxo, encerra o desfile da escola — Foto: Alexandre Durão/G1

A Belford Roxo homenageou a maior jogadora brasileira de futebol de todos os tempos. O enredo “Marta do Brasil – Chorar no começo para sorrir no fim”, contou a história de luta, superação e glórias de Marta nos campos e na vida.

Em 2019, com o samba “O Frasco do Bandoleiro – Baseado num causo com a boca na botija”, a escola conseguiu a 9ª colocação. A Belford Roxo participou do Grupo Especial em 2013, mas não conseguiu se manter.

Em 2020, o desfile foi comandado por Jorge Caribé, que retorna à escola depois de conquistar o título do então Grupo B em 2008.

Apesar de uma homenagem à alagoana, a bateria da Belford fez uma paradinha inspirada em “We will rock you”, do Queen.

Ao longo do desfile, a escola falou sobre a origem de Marta no Alagoas, no carro de abre-alas e suas conquistas no Brasil e em outros países através do futebol, em uma alegoria coberta com mais de 8.000 bolas.

No último carro, a própria jogadora era o grande destaque, acompanhada da mãe, dona Tereza da Silva, da namorada e de alguns amigos. O desfile, que contou com 15 alas, três carros e um tripé e 1.900 componentes, terminou com 53 minutos.

Unidos de Bangu

Comissão de frente da Unidos de Bangu — Foto: Alexandre Durão/G1

Comissão de frente da Unidos de Bangu — Foto: Alexandre Durão/G1

A Unidos de Bangu falou sobre os povos africanos – mais especificamente do Congo – através de um antigo contador de histórias (griô).

Com o enredo “Memórias de um Griô: a diáspora africana numa idade nada moderna e muito menos contemporânea”, a escola contou os horrores da escravidão, mas celebrou também a força e a resistência dos negros.

O desfile ficou sob responsabilidade do carnavalesco Bruno Rocha, que fez sua estreia na Sapucaí e na Bangu.

A escola ficou em 8º na Série A de 2019 com enredo sobre a batata. Criada em 1937, a Bangu é uma das cinco mais antigas do país, e participou do Grupo Especial pela última vez em 1963.

Depois de uma bela comissão de frente, que retratava os reis e as rainhas do Congo sequestrados para servir como escravos, o carro abre-alas apresentou um problema que tem sido comum este ano, com uma estátua com defeito no pescoço de sua figura central.

A segunda alegoria também teve dificuldades com a iluminação, que não funcionou.

Com 17 alas, três carros e um tripé e 1.700 componentes, a Bangu tomou um susto, desistiu de entrar com a bateria no recuo, acelerou o passo e mesmo assim encerrou seu desfile em 52 minutos.

Acadêmicos de Santa Cruz

Coreografia da comissão de frente da Acadêmicos de Santa Cruz — Foto: Alexandre Durão/G1

Coreografia da comissão de frente da Acadêmicos de Santa Cruz — Foto: Alexandre Durão/G1

A Santa Cruz narrou feitos, personagens e curiosidades no enredo “Santa Cruz de Barbalha: um conto popular no Cariri cearense”, sobre o município que acumula histórias e lendas desde a época que a região era habitada apenas pelos índios.

O carnavalesco Cahê Rodrigues, que ainda integra comissão responsável pelo desfile da União da Ilha, buscou mostrar eventos populares como o carregamento do pau da bandeira, as festas de Santa Antônio e cultura dos engenhos

Em 2019, também na Santa Cruz, Rodrigues comandou o enredo sobre a atriz Ruth de Souza, que deixou a escola no quinto lugar. A última vez da agremiação no Grupo Especial foi em 2003.

Com canos de PVC pintados, a comissão de frente simulava o movimento de um canavial, com uma plantação abençoada pelo Padre Cícero.

No meio do desfile, 50 homens carregavam o tronco de angico, representando a tradição do carregamento do mastro da bandeira de Santo Antônio, padroeiro da cidade.

Ainda no começo do desfile, a escola tomou um susto. O último dos três carros teve dificuldades para entrar na avenida e chegou a colidir com grades de proteção, mas não apresentou outros problemas e conseguiu completar desfile.

Com 20 alas, três carros e um tripé e 2.400 componentes, a Santa Cruz conseguiu manter seu desfile abaixo dos 55 minutos.

Imperatriz Leopoldinense

Detalhe da comissão de frente da Imperatriz — Foto: Alexandre Durão/G1

Detalhe da comissão de frente da Imperatriz — Foto: Alexandre Durão/G1

A Imperatriz Leopoldinense tenta voltar ao Grupo Especial ao reeditar o enredo que o bicampeonato à escola em 1981 que homenageou o compositor Lamartine Babo. Em 2020, o samba chamado “Só dá Lalá” celebra a obra musical do autor de hinos de vários grandes clubes de futebol do Rio.

Para isso, a Imperatriz convocou o carnavalesco bicampeão pela Mangueira, Leandro Vieira, que além de competir no Grupo Especial também participa do desfile da Caprichosos de Pilares no Acesso da Intendente Magalhães.

Em 2019, a Imperatriz amargou o 13º lugar com o enredo “Liberdade, liberdade, abra as asas sobre nós” e caiu para a Série A pela primeira vez em 40 anos.

Com diversos bonecos, a comissão de frente parecia ter ainda mais integrantes, e homenageou tradições do carnaval, transformando guarda-chuvas em uma grande saia.

O abre-alas levou à avenida uma das outras profissões de Babo. A grande locomotiva colorida da alegoria representava o programa de teatro que o compositor apresentada, “O trem da alegria”.

O desfile seguiu com referências à importância do homenageado no futebol. Alas representavam os quatro grandes times do Rio e a grande paixão do músico, o América.

À frente da bateria, outro grande destaque da escola, a cantora Iza personificava a realeza leopoldinense.

Com 18 alas, três carros e um tripé e 2.000 componentes, a Imperatriz encerrou seu desfile com 53 minutos.

Unidos de Padre Miguel

Primeiro casal de porta-bandeira e mestre-sala da Unidos de Padre Miguel — Foto: Alexandre Durão/G1

Primeiro casal de porta-bandeira e mestre-sala da Unidos de Padre Miguel — Foto: Alexandre Durão/G1

A Unidos de Padre Miguel celebrou a capoeira no enredo “Ginga”, que contou a história da dança que virou luta, desde sua origem como ritual de puberdade de jovens de tribo na África até a chegada ao Brasil nos navios negreiros.

A UPM tenta voltar a desfilar entre as grandes, algo que não faz desde 1972. Em 2019, com o enredo “Qualquer semelhança não terá sido mera coincidência”, a escola ficou com a sexta colocação.

Como era de se esperar, o gingado da capoeira apareceu diversas vezes pelo desfile do carnavalesco Fábio Ricardo, em sua estreia com a Unidos.

Depois de uma comissão de frente que retratava a origem da luta em um ritual, a escola teve problemas com o abre-alas. Obrigada a tirar algumas partes da alegoria, a UPM exibiu um grande buraco na avenida por alguns minutos.

O resto do desfile se seguiu sem grandes incidentes para a UPM, celebrando a ligação da África com o Brasil realizada pela capoeira. O primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeir, representando a festa de casamento de jovens angolanos, usavam toucas de látex para simular as pinturas da tribo.

A Unidos contou com 18 alas, três carros e um tripé e 2.000 componentes e encerrou sua participação em 54 minutos.

Império da Tijuca

Laynara Teles, rainha de bateria da Império da Tijuca — Foto: Marcos Serra Lima/G1

Laynara Teles, rainha de bateria da Império da Tijuca — Foto: Marcos Serra Lima/G1

O Império da Tijuca encerrou os desfiles da Série A do Rio com o enredo “Quimeras de um eterno aprendiz”, sobre educação, do carnavalesco Guilherme Estevão, de 24 anos.

A escola fez uma homenagem ao pedreiro Evando dos Santos, de 59 anos, conhecido como Carteiro Literário, semianalfabeto, morador da Vila da Penha, que recolheu 55 mil livros do lixo e criou uma biblioteca comunitária.

Com o enredo “Império do Café, o Vale da Esperança”, ficou com o 4º lugar em 2019. Sua última vez no Grupo Especial foi em 2014.

Na comissão de frente, o homenageado enfrenta monstros como o analfabetismo, representado por um dragão de cordel, mas cercado por personagens da literatura, como Dom Quixote, Emília e Macunaíma.

A escola foi uma das poucas a entrar com um quadripé na avenida, e teve até de conseguir uma permissão especial. A alegoria mostrava a saga de “Macunaíma”, de Mário de Andrade.

Finalizando, o Império da Tijuca apresentou uma utopia em seu último carro, com a ideia de uma educação gratuita, acessível e inclusiva.

A escola encerrou o último desfile da Série A, com 20 alas, três carros e um quadripé e 1.500 componentes com 54 minutos.

Fonte: G1

Por G1

22/02/2020 23h25  Atualizado há uma hora


Acadêmicos do Sossego

Bateria da Acadêmicos do Sossego na avenida — Foto: Alexandre Durão/G1

Bateria da Acadêmicos do Sossego na avenida — Foto: Alexandre Durão/G1

Concentração na Acadêmicos do Sossego — Foto: Alexandre Durão/G1

Concentração na Acadêmicos do Sossego — Foto: Alexandre Durão/G1

Destaque da Acadêmicos do Sossego — Foto: Alexandre Durão/G1

Destaque da Acadêmicos do Sossego — Foto: Alexandre Durão/G1

Porta-bandeira e mestre-sala da Acadêmicos do Sossego — Foto: Alexandre Durão/G1

Porta-bandeira e mestre-sala da Acadêmicos do Sossego — Foto: Alexandre Durão/G1

Ala das baianas da Acadêmicos do Sossego — Foto: Alexandre Durão/G1

Ala das baianas da Acadêmicos do Sossego — Foto: Alexandre Durão/G1

Passista da Acadêmicos do Sossego — Foto: Alexandre Durão/G1

Passista da Acadêmicos do Sossego — Foto: Alexandre Durão/G1

Acadêmicos do Sossego na avenida — Foto: Alexandre Durão/G1

Acadêmicos do Sossego na avenida — Foto: Alexandre Durão/G1

Inocentes de Belford Roxo

Musa da Inocentes de Belford Roxo — Foto: Alexandre Durão/G1

Musa da Inocentes de Belford Roxo — Foto: Alexandre Durão/G1

Inocentes de Belford Roxo homenageia a jogadora Marta — Foto: Alexandre Durão/G1

Inocentes de Belford Roxo homenageia a jogadora Marta — Foto: Alexandre Durão/G1

Porta-bandeira e mestre-sala da Inocentes de Belford Roxo — Foto: Alexandre Durão/G1

Porta-bandeira e mestre-sala da Inocentes de Belford Roxo — Foto: Alexandre Durão/G1

A beleza da Inocentes de Belford Roxo — Foto: Alexandre Durão/G1

A beleza da Inocentes de Belford Roxo — Foto: Alexandre Durão/G1

Ala das baianas da Inocentes de Belford Roxo — Foto: Alexandre Durão/G1

Ala das baianas da Inocentes de Belford Roxo — Foto: Alexandre Durão/G1

Passistas da Inocentes de Belford Roxo — Foto: Alexandre Durão/G1

Passistas da Inocentes de Belford Roxo — Foto: Alexandre Durão/G1

A rainha Marta, homenageada da Inocentes de Belford Roxo, encerra o desfile da escola — Foto: Alexandre Durão/G1

A rainha Marta, homenageada da Inocentes de Belford Roxo, encerra o desfile da escola — Foto: Alexandre Durão/G1

Unidos de Bangu

Integrante da Unidos de Bangu — Foto: Alexandre Durão/G1

Integrante da Unidos de Bangu — Foto: Alexandre Durão/G1

Comissão de frente da Unidos de Bangu — Foto: Alexandre Durão/G1

Comissão de frente da Unidos de Bangu — Foto: Alexandre Durão/G1

Porta-bandeira e mestre-sala da Unidos de Bangu — Foto: Alexandre Durão/G1

Porta-bandeira e mestre-sala da Unidos de Bangu — Foto: Alexandre Durão/G1

Ala das baianas da Unidos de Bangu — Foto: Alexandre Durão/G1

Ala das baianas da Unidos de Bangu — Foto: Alexandre Durão/G1

Destaque de chão da Unidos de Bangu — Foto: Alexandre Durão/G1

Destaque de chão da Unidos de Bangu — Foto: Alexandre Durão/G1

Darlin Ferrattry, à frente da bateria da Unidos de Bangu, mãe de Lexa, usa coleira com nome da filha. — Foto: Alexandre Durão/G1

Darlin Ferrattry, à frente da bateria da Unidos de Bangu, mãe de Lexa, usa coleira com nome da filha. — Foto: Alexandre Durão/G1

Bateria da Unidos de Bangu — Foto: Alexandre Durão/G1

Bateria da Unidos de Bangu — Foto: Alexandre Durão/G1

Acadêmicos de Santa Cruz

Destaque da Acadêmicos de Santa Cruz — Foto: Alexandre Durão/G1

Destaque da Acadêmicos de Santa Cruz — Foto: Alexandre Durão/G1

Carro abre alas da Acadêmicos de Santa Cruz mostra importância do engenho e açúcar — Foto: Alexandre Durão/G1

Carro abre alas da Acadêmicos de Santa Cruz mostra importância do engenho e açúcar — Foto: Alexandre Durão/G1

Coreografia da comissão de frente da Acadêmicos de Santa Cruz — Foto: Alexandre Durão/G1

Coreografia da comissão de frente da Acadêmicos de Santa Cruz — Foto: Alexandre Durão/G1

Destaque da Acadêmicos de Santa Cruz, que conta feitos e curiosidades de Barbalha, na Bahia — Foto: Alexandre Durão/G1

Destaque da Acadêmicos de Santa Cruz, que conta feitos e curiosidades de Barbalha, na Bahia — Foto: Alexandre Durão/G1

Porta-bandeira e mestre-sala da Acadêmicos de Santa Cruz — Foto: Alexandre Durão/G1

Porta-bandeira e mestre-sala da Acadêmicos de Santa Cruz — Foto: Alexandre Durão/G1

Ala das baianas da Acadêmicos de Santa Cruz — Foto: Alexandre Durão/G1

Ala das baianas da Acadêmicos de Santa Cruz — Foto: Alexandre Durão/G1

Carro alegórico da Acadêmicos de Santa Cruz passa em frente ao público — Foto: Alexandre Durão/G1

Carro alegórico da Acadêmicos de Santa Cruz passa em frente ao público — Foto: Alexandre Durão/G1

Carro da Acadêmicos de Santa Cruz bateu na lateral do sambódromo — Foto: Alexandre Durão/G1

Carro da Acadêmicos de Santa Cruz bateu na lateral do sambódromo — Foto: Alexandre Durão/G1

Imperatriz Leopoldinense

Comissão de frente da Imperatriz Leopoldinense — Foto: Alexandre Durão/G1

Comissão de frente da Imperatriz Leopoldinense — Foto: Alexandre Durão/G1

Alegria no desfile da Imperatriz Leopoldinense — Foto: Alexandre Durão/G1

Alegria no desfile da Imperatriz Leopoldinense — Foto: Alexandre Durão/G1

Imperatriz Leopoldinense traz para a Sapucaí uma homenagem a Lamartine Babo — Foto: Alexandre Durão/G1

Imperatriz Leopoldinense traz para a Sapucaí uma homenagem a Lamartine Babo — Foto: Alexandre Durão/G1

Detalhe da comissão de frente da Imperatriz Leopoldinense — Foto: Alexandre Durão/G1

Detalhe da comissão de frente da Imperatriz Leopoldinense — Foto: Alexandre Durão/G1

Ala da Imperatriz Leopoldinense lembra o clube do Botafogo — Foto: Alexandre Durão/G1

Ala da Imperatriz Leopoldinense lembra o clube do Botafogo — Foto: Alexandre Durão/G1

Ala das baianas da Imperatriz Leopoldinense — Foto: Alexandre Durão/G1

Ala das baianas da Imperatriz Leopoldinense — Foto: Alexandre Durão/G1

A cantora Iza, rainha de bateria da Imperatriz Leopoldinense — Foto: Alexandre Durão/G1

A cantora Iza, rainha de bateria da Imperatriz Leopoldinense — Foto: Alexandre Durão/G1

Unidos de Padre Miguel

A coreografia da comissão de frente da Unidos de Padre Miguel — Foto: Alexandre Durão/G1

A coreografia da comissão de frente da Unidos de Padre Miguel — Foto: Alexandre Durão/G1

Primeiro casal de porta-bandeira e mestre-sala da Unidos de Padre Miguel — Foto: Alexandre Durão/G1

Primeiro casal de porta-bandeira e mestre-sala da Unidos de Padre Miguel — Foto: Alexandre Durão/G1

Carro da Unidos de Padre Miguel atravessa a Sapucaí — Foto: Alexandre Durão/G1

Carro da Unidos de Padre Miguel atravessa a Sapucaí — Foto: Alexandre Durão/G1

Unidos de Padre Miguel apresenta a trajetória da capoeira — Foto: Alexandre Durão/G1

Unidos de Padre Miguel apresenta a trajetória da capoeira — Foto: Alexandre Durão/G1

Unidos de Padre Miguel na avenida — Foto: Alexandre Durão/G1

Unidos de Padre Miguel na avenida — Foto: Alexandre Durão/G1

Ala coreografada da Unidos de Padre Miguel sobre pernas de pau — Foto: Alexandre Durão/G1

Ala coreografada da Unidos de Padre Miguel sobre pernas de pau — Foto: Alexandre Durão/G1

Destaque da Unidos de Padre Miguel — Foto: Alexandre Durão/G1

Destaque da Unidos de Padre Miguel — Foto: Alexandre Durão/G1

Império da Tijuca

Império da Tijuca encerra o segundo dia de desfiles do Grupo A no Rio — Foto: Alexandre Durão/G1

Império da Tijuca encerra o segundo dia de desfiles do Grupo A no Rio — Foto: Alexandre Durão/G1

Laynara eles é a rainha de bateria da Império da Tijuca — Foto: Alexandre Durão/G1

Laynara eles é a rainha de bateria da Império da Tijuca — Foto: Alexandre Durão/G1

Império da Tijuca leva à avenida o enredo "Quimeras de um eterno aprendiz", homenagem ao poeta Evando dos Santos — Foto: Alexandre Durão/G1

Império da Tijuca leva à avenida o enredo “Quimeras de um eterno aprendiz”, homenagem ao poeta Evando dos Santos — Foto: Alexandre Durão/G1

Abre alas da Império da Tijuca — Foto: Alexandre Durão/G1

Abre alas da Império da Tijuca — Foto: Alexandre Durão/G1

Mestre-sala e porta-bandeira da Unidos da Tijuca — Foto: Alexandre Durão/G1

Mestre-sala e porta-bandeira da Unidos da Tijuca — Foto: Alexandre Durão/G1

A alegria da Império da Tijuca na avenida — Foto: Alexandre Durão/G1

A alegria da Império da Tijuca na avenida — Foto: Alexandre Durão/G1

Império da Tijuca encerra os desfiles no Rio. — Foto: Alexandre Durão/G1

Império da Tijuca encerra os desfiles no Rio. — Foto: Alexandre Durão/G1

Fonte: G1

 

Por Blog do BG

Ceará afasta total de 168 PMs por envolvimento em motins

O governo do Ceará publicou neste sábado, 22, uma relação de 160 policiais militares que foram suspensos das funções por envolvimento nos motins da Polícia Militar que ocorrem no Estado desde quarta-feira, 19. Entre os afastados está o PM reformado Cabo Sabino, ex-deputado federal apontado como um dos incentivadores do tumulto. As infrações são do Est—?-3?}{¥|~++

É a segunda relação de afastados. Na primeira, publicada na quinta-feira, havia oito afastados. Os 168 PMs foram afastados por “incapacidade de participação na Polícia Militar” e por terem “conduta transgressiva”. Com os afastamentos, os PMs passam a não receber mais salários.

Comments

Diretor da Anac terá que explicar mentira para liberar cobrança de bagagens

A alta de 8% no preço das passagens aéreas em 2019 deve provocar algo incomum entre dirigentes de “agências reguladoras” que cometem desatinos para atender os interesses das empresas: dar explicações ao Congresso. É o que deve acontecer ao diretor-presidente da Anac, José Botelho, sobre a promessa de sua agência que a cobrança de bagagem reduziria o valor da passagem. Como se viu, era mentira. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Ninguém acreditou na promessa da Anac, quando instituiu a cobrança por malas, antes gratuitas, em obediência às empresas aéreas. As “agências reguladoras” em geral não honram a designação. Poucas atendem tanto o interesse das empresas reguladas quanto a Anac.

 

Justiça não consegue intimar José de Abreu em processo de Dallagnol

Alvo de processo de Deltan Dallagnol, o ator José de Abreu não foi encontrado pela Justiça em endereços no Rio. O advogado do procurador da Lava Jato, José Rodrigo Sade, diz testar uma via alternativa: resolveu informar o ator pelo Twitter. Mandou mensagens nesta rede social e também pelo Instagram.

Segundo a defesa de Dallagnol, José de Abreu mencionou o processo nas redes sociais, mostrando ter conhecimento do caso. Uma audiência está z 1º de abril, para a qual a Justiça tenta intimá-lo. Em uma de suas postagens, o ator diz que está na Nova Zelândia.

Painel/Folha de S.Paulo

 

Brasileiros em quarentena serão liberados neste domingo

Foto: O Antagonista

O Ministério da Defesa informou que o grupo em quarentena na Base Aérea de Anápolis vai ser liberado neste domingo.

Segundo a pasta, o resultado dos exames do grupo de brasileiros deu negativo para o novo coronavírus.

“Todos os hóspedes da Base Aérea de Anápolis, que permanecem com o quadro assintomático, serão transportados, neste domingo, pela Força Aérea Brasileira para nove estados do Brasil.”

O Antagonista

 

Reforma tributária: Bolsonaro pede a Guedes para tratar apenas de impostos federais

Foto: O Antagonista

O presidente Jair Bolsonaro voltou a defender neste sábado que a reforma tributária trate apenas de impostos federais.

O presidente, que está no Guarujá, disse que conversou com Paulo Guedes sobre o assunto.

“Tenho falado com Paulo Guedes: Paulo, se preocupe com os impostos federais. Se quiser colocar estados e municípios, vai acontecer o que eu vi ao longo de 28 anos na Câmara não, não se resolve.”

O Antagonista

Comments

Moro confirma que vai ao Ceará na segunda

Sergio Moro

@SF_Moro

Estarei no Ceará na segunda-feira, junto com os Ministros Fernando Azevedo e André Mendonça. É tempo de superar a crise e serenar os ânimos. Servir e proteger acima de tudo.

No Twitter, Sergio Moro confirmou neste sábado visitará o Ceará nesta segunda-feira.

O ministro da Justiça se soma a Fernando Azevedo e Silva, ministro da Defesa, e André Mendonça, da AGU, que visitarão o estado conflagrado pelo motim de PMs.

Comments

Em meio a protestos de PMs, Ceará registra 88 assassinatos em 3 dias

Foto: José Leomar/SVM
O estado do Ceará registrou 88 assassinatos nos últimos três dias. As mortes ocorrem durante uma paralisação realizada por policiais militares em diversos municípios. O grupo reivindica reajuste salarial para a categoria, que, de acordo com a Constituição, não pode fazer greve.
A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social confirmou que as 88 mortes ocorreram entre as 0 horas de quarta-feira (19) às 23h59min dessa sexta-feira (21). Os homicídios são registrados como crimes violentos letais intencionais.De acordo com o órgão, na sexta-feira (21), foram registrados 37 casos, em todo o estado. Os crimes englobam casos de homicídio doloso, feminicídio, lesão corporal seguida de morte e latrocínio.
R7

LOCAIS

Romildo Rolim, do BNB: “O RN tem resultados expressivos

Comemorando um lucro líquido de R$ 1,73 bilhão em 2019, correspondente a crescimento de 135,6% em relação ao mesmo período do ano anterior e evolução de 93,3% no resultado operacional, alcançando R$ 2,44 bilhões, o Banco do Nordeste vislumbra um 2020 de resultados ainda mais expressivos. No ano passado, foram 5,3 milhões de operações de crédito, que cresceram 6,5% em comparação com 2018, no valor global de R$ 42,16 bilhões investidos na economia regional.

No Rio Grande do Norte, puxado pelo avanço dos parques eólicos e fotovoltaicos, a instituição bancária aplicou R$ 4,99 bilhões distribuídos em 282,8 mil operações, registrando evolução de 6,4% em termos de quantidade e de 34% em valores, em relação ao exercício anterior. Com recursos do FNE, o Estado alcançou R$ 4,32 bilhões em 32,4 mil contratações. Para este ano, as expectativas são ainda melhores. Na entrevista a seguir, o presidente do BNB, Romildo Carneiro Rolim, detalha o balanço 2019 e as perspectivas para este ano.

Leia a notícia na íntegra aqui na Tribuna do Norte.

Comments

608 mil trabalhadores no Rio Grande do Norte são subutilizados

O Rio Grande do Norte encerrou o ano de 2019 com o quinto maior percentual de subutilização da força de trabalho no país. Com 34,9% – o que significa que 3,5 a cada 10 trabalhadores poderiam ou gostariam de trabalhar mais horas – o Estado ficou atrás somente do Piauí (4ui2%), Bahia (39%), Maranhão (38,2%) e Alagoas (36,1) nessa categoria de medição do mercado de trabalho. Em i, são 608 mil pessoas subutilizadas no Rio Grande do Norte de um total de 1,743 milhão de pessoas que estavam na força de trabalho no quarto trimestre do ano passado.

Todas essas unidades federativas, acrescidas de outras 10, registraram taxas de subutilização da força de trabalho de outubro a dezembro do ano passado acima da média nacional, 23%, conforme dados mais recentes da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD Contínua) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

“Isso significa dizer que um terço da força de trabalho no Rio Grande do Norte não está sendo aproveitada em sua plenitude. Nessa população contam pessoas acima dos 14 anos que estão no mercado de trabalho, mas trabalhando aquém do que gostariam ou poderiam”, explica Flávio Queiroz, supervisor de Disseminação de Informações no IBGE/RN. Uauewi

Bombeiros Liberam: Carnaval está garantido em Macau

Foto: Canindé Soares

Segundo informações  divulgadas no Portal da Tropical, após vistoria, realizada pelo o Corpo de Bombeiros, uma das folias mais tradicionais do Rio Grande do Norte, o Carnaval de Macau, está garantida. Laudo foi emitido, e permite a circulação do trio elétrico e shows na praia de Camapum.

A liberação leva em consideração as normas de segurança, instalações, equipamentos de combate a incêndio, autorização da Cosern para a altura que permita a passagem do trio e a segurança das estruturas de ferro que são montadas para o período.No Certificado de Análise, Vistoria e Liberação, os Bombeiros baseiam a autorização no cumprimento de todas as exigências e entrega de documentos solicitados como ARTs, laudos técnicos e até de engenheiros mecânicos.

A prefeitura da cidade coordenou a entrega da documentação e acompanhou de perto a vistoria dos militares que estiveram na tarde da sexta feira na cidade.

O famoso mela-mela, tem expectativa de receber cerca de 30 mil pessoas, segundo a organização do evento. A festa sairá da rua Centenário, percorrendo o anel viário do entorno de Macau, até a rua Manoel Gonçalves. . Além do palco da praia, todas as especificações do trio elétrico Energia foram vistoriadas e aprovadas. Com a aprovação do processo de número 16006 a festa está garantida.

Além do mela-mela, o Carnaval de Macau conta com uma vasta programação que começa no sábado (22), às 16h, com o circuito alternativo pelas ruas do Centro com o Bloco Equipicão, comemorando os 50 anos de folia. Na segunda-feira (24), também sai às ruas o tradicional Cordão da Fantasia e ainda tem arrastão em Barreiras e Diogo Lopes. Além dos trios elétricos, nove blocos oficiais e cerca de 20 alternativos farão o cortejo carnavalesco.

Confira a programação completa aqui

Portal da Tropical

 

Em ritmo de carnaval, ABC goleia Força e Luz

Foto: Luciano Marcos/ABC FC

Com equipe toda praticamente titular, o ABC enfrentou o Força e Luz pela segunda rodada da Copa RN, o alvinegro massacrou o time elétrico por 6 a 0, no estádio do Barretão, na tarde deste sábado (22).

Apesar da ausência de Joécio, com dores musculares, e Cedric, suspenso pelo terceiro cartão, o ABC conseguiu manter o ritmo de jogo. A equipe não teve nenhum dificuldade para definir o placar logo no primeiro tempo. O alvinegro marcou quatro gols na etapa inicial. No segundo tempo, o time ainda marcou mais dois gols contra Força e Luz.

O destaque da partida foi Paulo Sérgio, o atleta marcou três vezes. O jogador abcdista, que fez o gol do título do primeiro turno, agora tem quatro gols em dois jogos. Os outros gols do alvinegro foram marcados por Jaílson (2) e João Paulo (1).

O time de Francisco Diá assume a liderança do segundo turno, com 100% de aproveitamento. Por outro lado, o Força e Luz sofreu 10 gols em dois jogos e ocupa a última colocação. O ABC volta a campo na quinta-feira (27), às 20h, pela Copa do Nordeste, para enfrentar o Náutico no estádio dos Aflitos.

Agora RN

Fonte: Bolg do BG
Continuar lendo

BOAS NOTÍCIAS: MODELO DOWN DA SHOW NA NEW YORK FASHION WEEK

Uma modelo down fazendo sucesso na New York Fashion Week é o destaque da nossa coluna BOAS NOTÍCIAS deste domingo. A modelo porto-riquenha Sofía Jiral deu um verdadeiro show na Semana da Moda de Nova York que aconteceu na primeira semana de fevereiro. Leia a reportagem completa a seguir e aprecie as fotos maravilhosas da modelo! 

Modelo down comemora sucesso na New York Fashion Week. Vídeo

A explicação está no brilho de Sofía, de 22 anos, que tem Down e vem chamando a atenção de muitos estilistas pela sua performance nas passarelas e a disposição contagiante. Ela postou o momento do desfile no Instagram, que tem quase 70 mil seguidores.

Além do vídeo do desfile, escreveu: “Um dia, olhei no espelho e disse: “Vou ser modelo e vou para Nova York” e olhe aqui estou. Eu fiz e agora quero modelar em todo o mundo”, afirmou.

Empresária

A prova de todo esse empenho está nas próprias ações dela. Sofia também administra sua própria marca de moda chamada “Alavett” e segue uma carreira como jovem empresária.

Ela conta que a loja, batizada com o nome de sua frase favorita “eu te amo”, é “seu grito de alegria para o mundo inteiro”.

A boutique on-line, tem de tudo: bolsas fofas a adesivos adoráveis e tudo no maior capricho.

O sonho da jovem é se tornar uma inspiração para todas as pessoas que nascem com os mesmos cromossomos que ela.

“Eu me senti muito bem da primeira vez. Todo mundo bateu palmas para mim ”, disse a modelo sobre o desfile.

Jennifer Lopez

E os sonhos de Sofía não param. Agora ela quer conhecer a cantora e atriz Jennifer Lopes.

“Eu gosto de como ela se veste e como ela é. Eu amo todas as roupas dela. Eu amo suas músicas, seus CDs, suas fotos, tudo”, contou.

E com esse jeitinho determinado, Sofía mostrou ao mundo que a beleza existe em todas as formas e cromossomos… e que nada é impossível.

Veja o desfile e o post da modelo:

Fotos: Divulgação/Sofía Jirau

Fotos: Divulgação/Sofía Jirau

sofia5

sofia4

sofia2

sofia1

Com informações do Bored Panda

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo

MOMENTO ESPETACULAR: UMA SUCURI DE 7 METROS NADA CALMAMENTE AO LADO DE MERGULHADORES

A coluna MOMENTO ESPETACULAR mão tem toda semana porque mão é todo dia que acontecem momentos como esse que estou publicando a seguir neste domingo. Um anaconda com 7 metros de comprimento, pesando 90 quilos nadando calmamente ao lado de 2 mergulhadores no fundo de um rio. Leia a reportagem completa  a seguir, assista ao vídeo, saiba como tudo aconteceu e quem são esses malucos!

Mergulhadores nadam com anaconda de 7 metros. Assista ao vídeo a seguir!

Dois mergulhadores registraram imagens incríveis e surpreendentes de uma anaconda de 7 metros e 90 quilos que nadou junto com eles aqui no Brasil.

Bartolomeo Bove – videografista subaquático e mergulhador profissional italiano que vive nos EUA, que já nadou com tubarões – e Juca Ygarape viram a sucuri verde enquanto mergulhavam no rio Formoso, em Bonito, Mato Grosso do Sul, no final do ano passado.

O vídeo, que foi compartilhado nas redes sociais,  mostra a cobra gigante descansando pacificamente no fundo do rio. Quando os mergulhadores se aproximaram, a cobra sacudiu a língua para inspecionar a câmera. (assista abaixo)

A sucuri tão temida em vários filmes de terror, simplesmente nada com os mergulhadores, de maneira calma e tranquila.

“Os rios e os corpos de água em torno da área de Bonito são os únicos lugares na América do Sul onde as anacondas podem ser encontradas em águas cristalinas e, portanto, é possível mergulhar com elas”, disse Bove.

Desmitificar

“Como mostrado na filmagem, a anaconda nada calma e pacífica, completamente indiferente à nossa presença. Às vezes, ela se aproxima, curiosa sobre a minha câmera, lambendo a lente. O comportamento da anaconda desmascara o mito de que é uma criatura agressiva e violenta, que pode pôr em risco à vida das pessoas”, afirmou Bove, que compartilhou o vídeo justamente para desmitificar o animal.

“Nenhuma palavra pode fazer justiça às sensações que eu estava sentindo durante essa experiência. Anacondas verdes são as maiores cobras do mundo. Elas podem crescer até 9 metros e pesar até 250 quilos. São assustadoras, mas se você não as machucar, são animais inofensivos”, afirmou.

Para Bove, as sucuris são criaturas incríveis e essa foi uma experiência única e uma mudança de vida para ele.

Alerta: a experiência dele deu certo, mas é bom não arriscar!

Veja as imagens dando um clique: https://youtu.be/XEUYgBnnGtY

Com informações do Jumblejoy

 

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo

OPINIÃO: GENERAL HELENO E O CONGRESSO CHANTAGISTA

Na OPINIÃO de Caio Coppolla o tal “presidencialismo de coalização” dos governos tucano, petista e emedebista e o toma-lá-da-cá acabou a partir de 2019 e deixou os tais parasita, carrapatos acostumados a serem maiores que o boi,  sem hospedeiro, com síndrome de abstinência. Por isso a reação pra lá de escandalosa sobre o: “nós não podemos aceitar esses caras chantagearem a gente”, do General Heleno por ocasião de uma cerimônia oficial de hasteamento da bandeira nacional. Leia o irretocável artigo a seguir e conheça o lado sóbrio, equilibrado e isento desse imbróglio político.

General Heleno e o Congresso chantagista

General Heleno, Ministro do Gabinete de Segurança Institucional: flagrado em momento agudo de sinceridade

Por ocasião de uma cerimônia oficial de hasteamento da bandeira nacional, o General Heleno (Ministro Chefe do Gabinete de Segurança Institucional, GSI) foi gravado durante o evento, em conversa privada, queixando-se do Parlamento a outros Ministros: “nós não podemos aceitar esses caras chantagearem a gente”. A esse comentário, seguiu-se um sonoro xingamento.

Uma falta de respeito sem precedentes – nunca antes na história desse país

Coitados dos nossos parlamentares de notável saber e ilibada reputação.

Imagina insinuar que esses ínclitos deputados e senadores, essa comunhão de santos que ora e labora todos os dias pelo bem da nação, está chantageando o governo para obter mais dinheiro e poder.

A população de bem, que apoia os políticos e por eles se sente representada, está envergonhada com tantas palavras venenosas. Como o Ministro ousa sugerir a convocação do eleitor às ruas para pressionar seus eleitos? É fascismo!

É um escândalo. Onde já se viu xingar políticos em uma conversa entre colegas?

Ironia à parte, aquele que dessa forma nunca pecou, que atire a primeira crítica. Mesmo considerando que a liturgia do cargo obriga o Ministro a posturas em geral mais comedidas, trata-se de uma manifestação particular para uma audiência reservada. Desagradável, porque a verdade em estado muito cru tende a ser desconfortável… mas segue o jogo.

E o fato é que as salas de Brasília estão bem familiarizadas com linguagem de baixo calão – basta ver a postura indecorosa de Deputados da esquerda radical ao interpelarem Ministros de Estado em audiências públicas. O que realmente desestabilizou o alto clero do Congresso, não foi a forma grosseira da fala, mas o seu conteúdo verídico: a constatação da natureza “chantagista” de setores do Parlamento.

Chantagear é condicionar o seu próprio comportamento à obtenção de uma vantagem, geralmente injusta e/ou ilegal. A fala do General denota que o Congresso não é movido por interesse público, mas por interesse próprio. Se os congressistas estivessem de fato preocupados com o Brasil, atuariam sempre por convicção política, considerando a vontade popular, sem condicionar seu voto e sua pauta legislativa a benefícios e conveniências, de natureza lícita ou ilícita.

Peguemos o exemplo do Pacote AntiCrime, em sua versão original, submetido ao Congresso pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública. Essa legislação previa inovações como o confisco alargado de bens dos criminosos, o agravo de pena para crimes praticados com armas de fogo, o fim da progressão de regime para líderes de organizações criminosas e a criminalização do crime de caixa 2 eleitoral – todas essas medidas amplamente endossadas pela população e gestadas pelo Ministro mais popular do governo recém-eleito, Sérgio Moro. Atuar pela aprovação do Pacote AntiCrime era uma decisão que beirava a obviedade para qualquer parlamentar com um mínimo de espírito público. Mas o Congresso condicionou a aprovação dessas medidas a outras questões, de natureza diversa…

Por isso que nós observamos o fenômeno da Proposta de Emenda Constitucional do Orçamento Impositivo, que beneficiava diretamente os parlamentares, ser aprovada em poucas horas; ao passo que uma lei infraconstitucional, como o Pacote Anticrime, foi fatiada, engavetada por meses e desfigurada. Fica parecendo que se o governo não ceder muito aos caprichos legislativos, acaba perdendo na queda de braço. Porque no caso “hipotético” de um Congresso chantagista, a moeda de troca é o voto… e as vantagens pretendidas são cargos, influência política e verbas públicas.

Assim funcionava o tal “presidencialismo de coalização” dos governos tucano, petista e emedebista. A compra de apoio político no Congresso, por meio do loteamento de Ministérios, da distribuição de postos em empresas estatais, do repasse de verbas federais e do desvio de dinheiro público em esquemas de corrupção (como Mensalão e Petrolão). Esse toma-lá-da-cá acabou a partir de 2019 e deixou muito parasita sem hospedeiro, com síndrome de abstinência – e aqui estamos falando de carrapatos acostumados a serem maiores que o boi.

Só que o mais triste é observar que, na sua sanha insaciável por verbas públicas, os parlamentares contam com a condescendência de uma imprensa muitas vezes enviesada e maniqueísta, que enxerga, de um lado, um Congresso de anjos e do outro, um Governo de demônios.

Caio Coppolla
Editor do Boletim e comentarista político

Fonte: Boletim Coppolla

Continuar lendo

ENTREVISTA: CAPITÃO WAGNER, DEPUTADO DO PROS DO CE REGISTRA BO CONTRA CID GOMES

Na nossa coluna ENTREVISTA deste domingo temos o deputado Capitão Wagner pelo PROS do Ceará dando esclarecimentos, sobre o registro de um Boletim de Ocorrência contra o senador Cid Gomes, aos jornalistas Augusto Nunes e Silvio Navarro do programa Os Pingos Nos Is da Jovem Pan sobre o deprimente episódio do confronto entre o senador, a bordo de uma retro-escavadeira, e os policiais amotinados no Batalhão de Polícia de Sobral. Vale a pena assistir essa ENTREVISTA que expõe fatos reveladores!

Fonte:

Continuar lendo

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar

Fechar Menu
×
×

Carrinho