REFLEXÃO: PARA REFLETIR COMO FUNCIONA A MANIPULAÇÃO DE MASSA

A nossa coluna REFLEXÃO desta sexta-feira está um pouco diferente, pois não nos chama a refletir sobre espiritualidade pura, mas sobre algo que tão importante quanto, pois aborda a psicologia das massas, para nos fazer entender como funciona a ideologização política sob a qual as massas mundo afora está se submetendo, tal qual uma rã quando colocada em uma panela em banho maria e vai cozinhando lentamente até entrar em inanição e morrer sem saber que morreu. O texto a seguir: IMINIZAÇÃO COGNITIVA vai te fazer compreender o porquê de ladrões como Lula estarem livres e correndo um sério risco de se eleger presidente da república depois de tudo que passamos nesse país por causa dele.

Ataque Aberto: A IMUNIZAÇÃO COGNITIVA

IMUNIZAÇÃO COGNITIVA

Porque ladrões ainda ganham seu voto!!

Como trabalho com Neurociência aplicada a negócios, e ministro cursos de psicologia e neurociência aplicada ao comportamento, trabalhamos em algumas formações temas como “Lavagem cerebral” e “Manipulação de massa”, de tal forma que fui levado ao termo “Imunização Cognitiva”…

Através deste viés conseguimos compreender como funciona a crença e a fidelização de pessoas inteligentes em defender políticos evidentemente corruptos e ladrões, e, ainda que em seu intimo, busquem a mudança real para o país e o bem comum, continuam buscando seus ídolos antigos como salvadores, desconstruindo e desconsiderando contextos, provas, evidências, imagens, depoimentos e tudo que tange o real perfil de seu ícone/líder supremo…

Muito usado em ambientes que envolvem a fé como premissa de construção de crença, a imunização cognitiva é um escudo que permite que as pessoas se agarrem a valores e credos, mesmo que fatos objetivos demonstrem que eles não correspondem à verdade. A pessoa cognitivamente imunizada transita no terreno da fé da ideologia e do sonho futuro, que dispensa o raciocínio lógico. Para ela, argumentos lógicos não têm relevância, sendo os argumentos, minimizados, desacreditados ou menos relevantes, sendo o fim, justicando os meios.

E então assistimos gente estudada, inteligente, articulada, evidentemente sem intenção de tirar nenhuma vantagem ou proveito material de tal situação, defendendo em público o indefensável.

Como é que essas pessoas chegam a esse ponto?

Bem, existem ao menos cinco fases no processo de imunização cognitiva.

Primeira fase: Isolamento de quem tem opiniões contrárias, protegendo suas ideias. A pessoa vai eliminando de seu convívio ou mesmo de sua atenção, quem pensa diferente.

Segunda fase: Redução da exposição às ideias contrárias. Passa a ler e ouvir apenas as opiniões em linha com seus credos. Nos estados totalitários, é quando a liberdade de expressão passa a ser ameaçada, quando a imprensa perde a liberdade, quando vozes dissidentes são caladas. É quando os processos educacionais adotam opiniões selecionadas, com autores e textos cuidadosamente escolhidos para seguir apenas uma visão de mundo.

Terceira fase: Conexão dos credos à emoções poderosas. Se você não seguir aquelas ideias, algo de ruim pode acontecer. Lembra do “Se você pecar, vai para o inferno?”, ou, “Se você não votar naquele candidato, sua vida, suas economias, seus benefícios estarão em perigo”…

Quarta fase: Associação a grupos que trabalham para combater as idéias dos grupos contrários. Isso acontece não só em política, mas até mesmo na ciência, quando métodos de investigação científica focam nas fraquezas das teorias adversárias, ignorando os pontos fortes. Em outra perspectiva, buscar enfatizar somente o lado ruim da outra parte, justificando a apatia, ou pensamentos contrários que possam contribuir como colapso alheio.

Quinta fase: A repetição. Repetição, repetição, repetição. Cria-se um tema, um lema, simbolo ou slogan que materializa um determinado credo ou visão, que passa a ser repetido como um mantra, numa técnica de aprendizado incondicional. Os gritos de “Não vai ter golpe”, por exemplo, não é uma criação espontânea, obra do acaso. É pensado, calculado. Sua repetição imuniza cognitivamente as pessoas contra os argumentos a favor do impeachment, assim como tantos outros, de fácil absorção, e fácil repetição para qualquer classe, credo ou nível intelectual.

Os especialistas em psicologia das massas sabem que nossas mentes evoluíram muito mais para proteger nossos credos que para avaliar o que é verdade e o que é mentira.

Principalmente quando este senso de percepção tem relação com elementos como “Justiça, moralidade e ética”, elementos coordenados pelo nosso córtex pré frontal, porém profundamente afetados pelas questões emocionais, como Raiva, Desprezo, Nojo, Vergonha, Tristeza, entre outras, ativadas no sistema límbico, e, que, sobre forte estimulo, superam as áreas morais, amortecendo sua atividade, ou seja, você, literalmente deixa de raciocinar sob forte pressão emocional.

Além das vias normais que geram as emoções interpretadas como negativas, como medo e ansiedade, nas quais razão e emoção se integram e neste ponto há um equilíbrio nas tomadas de decisões, Joseph Le Doux descobriu uma via que ele chamou de “Shortcut”. Essa via é ativada quando a situação é de extremo perigo ou extrema raiva. Neste caso, ela não passa pela área racional, o pré-frontal, então as emoções instintivas ficam livres para agir, nos tornando cegos a quaisquer tipo de evidências racionais.

Os especialistas em comunicação constroem retóricas fantásticas, com intenção de desviar o tema principal e, especialmente, imunizar cognitivamente os soldados da causa.

E aí, meu caro, minha cara, não adianta mostrar o vídeo, o recibo, o cheque, o testemunho do caseiro, a ordem da transportadora, o grampo telefônico… O imunizado cognitivo está vacinado contra fatos objetivos tangíveis ou intangíveis.

Tá explicado então? Se você está se sentindo entorpecido das idéias, incapaz de descer do muro, disposto a olhar o outro lado, cego diante de uma crença totalmente unilateral, provavelmente alguém está lhe ministrando umas doses de imunizante cognitivo.

Estar “Consciente”, é um exercício de grande esforço, estamos 95% de nosso tempo em estado automático “Inconsciente”, de tal forma que, somente mediante muito esforço e análise critica, conseguimos discernir as reais intenções do imunizantes cognitivos a nossa volta, principalmente diante de tanta falta de informação, informações alteradas, maquiadas e distorcidas, fica quase impossível colocar-se em um lado, assumir uma luta, ou dar a cara a tapa por algo ou alguém que nem sabe, ou, não da a mínima se você existe.

Prof. Alexandre Rodrigues
Continuar lendo REFLEXÃO: PARA REFLETIR COMO FUNCIONA A MANIPULAÇÃO DE MASSA

AUTOCONHEIMENTO: A HIPNOSE COMO FERRAMENTA PARA A MUDANÇA DE HÁBITO OU DE PADRÃO

A Hipnose é uma técnica terapêutica  muito utilizada para auxiliar no tratamento de diversas questões físicas e emocionais e atua de modo consciente e inconsciente. De uma forma ou de outra passa pelo AUTOCONHECIMENTO e o amadurecimento espiritual. Excelente ferramenta para quem deseja a mudança de hábitos ou de padrão. Convido você a ler o artigo completo a seguir e conhecer  essa técnica e como ela pode lhe ajudar a se libertar de velhas crenças limitantes e dar um salto quântico!

Como a hipnose pode te ajudar a resolver problemas?

Hipnose: entenda o método e quando ele pode ser usado

A hipnose é uma técnica terapêutica que pode ajudar no tratamento de diversas condições físicas e emocionais

hipnose é um método terapêutico reconhecido para o tratamento de diversas questões físicas e emocionais, mas ainda é envolta por mistérios e curiosidades. Muitas pessoas têm dúvida sobre a sua eficácia mesmo com diversos artigos científicos que provam o seu sucesso terapêutico.

A hipnose atua de modo consciente e inconsciente. Durante o processo de tratamento é preciso entender que o estado hipnótico não é sempre igual para todas as pessoas. Uma pessoa hipnotizada tem uma alteração natural no foco de atenção e pode entrar em um transe leve, médio ou profundo.

No estado mais leve a pessoa “flui” a sua atenção entre estar bem consciente e, às vezes, mais focada nos pensamentos. No estado médio, a pessoa fica mais focada no que ocorre no mundo das ideias, da fantasia, com menor contato com todos os estímulos do agora. No estado mais profundo, a pessoa fica mais conectada com o que sente, pensa e imagina e, muitas vezes, não se recorda posteriormente do que vivenciou no estado hipnótico.

Durante o transe hipnótico a pessoa vivencia, ainda, certos fenômenos ditos hipnóticos, tais como: analgesia, anestesiaamnésia etc.

Para diversas questões emocionais o uso da hipnose é uma ferramenta excelente. Para o tratamento de depressãoansiedade e compulsão alimentar, a hipnose pode contribuir para solucionar as causas, os sintomas e também somar para a cura e mudança de padrão.

Emagrecer usando a hipnose, por exemplo, é um método muito eficaz para mudança de padrão emocional. Comer em excesso e não ter disciplina são comportamentos comuns, que merecem atenção para que haja uma “correção” e ajuste nesta dinâmica.

Muitas pessoas não conseguem mudar hábitos alimentares por questões hormonais ou por problemas de saúde que merecem atenção médica. Mas a grande maioria tem ligações afetivas com o tema: situações familiares, problemas na infância, na adolescência são comuns. A complexidade de montar uma rotina saudável para conseguir praticar atividade física também acaba sendo um problema.

Quando você está em um estado emocional focado e direcionado, como no estado hipnótico, há um favorecimento da sua concentração, direcionando melhor sua energia e tempo para entrar em contato direto com os fatores emocionais que sustentam crenças ou padrões negativos.

Mas não adianta achar que hipnose é “delegar” ao hipnotista a cura do seu problema. Seja responsável pelas suas emoções e comportamentos para que você tenha, além do seu inconsciente, o seu consciente trabalhando a seu favor. Crie metas, modifique hábitos, cuide bem de você.

A hipnose em si não é responsável pela cura de modo isolado. É por meio da alteração do foco de atenção que podemos nos beneficiar de um momento específico de aprendizado. E, ao aprender novas formas de lidar com a gente, com os outros e com as nossas emoções, somos capazes de mudar.

A hipnose também contribui para a superação de traumas e momentos difíceis que foram vivenciados. O bem-estar proveniente da hipnose pode ser comparado com o bem-estar de uma meditação mais profunda (embora o funcionamento da mente seja diferente nos dois estados mentais). Os benefícios da hipnose estão ligados ao processo de mudança de hábitos para um comportamento mais saudável.

A quantidade de sessões não pode ser estabelecida previamente, pois cada um responde e reage de modo diferente. Embora alguns profissionais vendam seu serviço com número de sessões pré-programadas, o ideal é o trabalho de consciência e tomada de responsabilidade para a mudança desejada.

Sucesso naquilo que busca e até breve!

Adriana de Araújo
Escrito por Adriana de Araújo
Psicologia – CRP 56802/SP
Por Especialistas – Em 9/6/2021

Fonte: Minha Vida

Continuar lendo AUTOCONHEIMENTO: A HIPNOSE COMO FERRAMENTA PARA A MUDANÇA DE HÁBITO OU DE PADRÃO

AUTOCONHECIMENTO: CONHEÇA O QUE É A CONSTELAÇÃO FAMILIAR

Na coluna AUTOCONHECIMENTO deste sábado estamos publicando um artigo muitíssimo valioso sobre uma terapia, ainda, bastante desconhecida para  a maioria das pessoas e se chama Constelação Familiar. Essa terapia foi cria da por um teólogo chamado Bert Hellinger e contempla diversas técnicas, tais como: Psicanálise, PNL, Terapia Primal, Terapia Familiar, Hipnose e Psicodrama. Convido você a conhecer essa terapia alternativa que pode transformar a sua vida!

Constelações Familiares e Autoconhecimento

Silhueta de família observando o céu estrelado
Zurijeta / Canva

Talvez você já tenha se dado conta de algumas “coincidências” que acontecem em sua família e sua vida. Sabe aqueles comportamentos, fatos e situações que ficam acontecendo de novo, e de novo, e de novo?

Observar essas ocorrências e começar a se perguntar é algo muito importante para o autoconhecimento.

“Mas por que em minha família acontece sempre isso?”

Essa é uma boa pergunta para fazer com que você conheça melhor as Constelações Familiares.

Quem já participou de alguma reunião ou já fez uma constelação individual compreende o que estou dizendo.

Afinal, o que é Constelação Familiar?

Antes de tudo, dizemos que a Constelação é, na verdade, um serviço à vida. Algo que traz um significado ainda maior para a vida que herdamos de nossos pais e que nos demonstra a grandeza da oportunidade de nascer.

Silhueta de família observando o céu estrelado

Jankovoy / Getty Images Pro / Canva

As Constelações têm algo de muito profundo, mas que não estão ligadas a nenhuma religião alguma. Nesse ponto, sugiro que procure nossos conteúdos que falam sobre o verdadeiro sentido da espiritualidade, e isso, sim, pode estar contido no trabalho das Constelações.

Por que Familiares?

Todos nós temos como origem uma família, um pai, uma mãe, tios, avós, mesmo que nem mesmo os conheçamos. Nascemos de um pai e de uma mãe que permitiram que a vida acontecesse para nós.

A Família é a principal fonte de onde herdamos aprendizados, crenças e padrões que desenvolveremos ao longo da vida.

Mas Constelação é uma terapia?

Podemos dizer que sim e não, dependendo do que você entende por terapia.

Ela é, sim, uma terapia, porque, por meio da dinâmica da Constelação, acessamos informações que estão ocultas em nosso inconsciente e que determinam nossos comportamentos e crenças. A partir dessa consciência, é possível mudar. E se você considerar que terapia é algo que se faz com constância, frequência regular, então Constelação não é considerada uma terapia, porque não existe uma regra para o número de sessões que precisam ser realizadas.

Constelações são ótimas aliadas de processos psicoterápicos, já que atuam em questões pontuais apresentadas por uma pessoa.

De onde surgiu?

Quem organizou a Constelação assim como a conhecemos foi Bert Hellinger:

  • Padre
  • Teólogo
  • Terapeuta
  • Missionário
  • ProfessorSilhueta de família observando o céu noturno
thainoipho / Canva

O trabalho das Constelações contempla diversas outras técnicas que Bert Hellinger foi trazendo ao longo de seus estudos:

  • Psicanálise
  • PNL
  • Terapia Primal
  • Terapia Familiar
  • Hipnose
  • Psicodrama

A partir daí, ele organizou o que conhecemos como Constelação Familiar.

O que a Constelação Familiar pode oferecer?

Ela traz um novo olhar sobre nossas relações familiares e sobre nossas percepções acerca de tudo que acontece a nossa volta.

Nós somos um punhado de informações. Energia condensada, ou seja, energia que virou matéria. Temos um campo informacional, que é também chamado de campo mórfico (assunto para outro artigo).

O importante é entender que, com base na consciência de como temos nos sentido, agido e pensado em nossas vidas, podemos mudar esses padrões, crenças, comportamentos. Podemos mudar. Tudo isso tem muita ciência por trás, não é apenas algo mágico.

Isso é o autoconhecimento, e você vai sentir o momento em que o seu coração clama por essa experiência.

Gratidão.

Fonte: Eu Sem Fronteiras

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: CONHEÇA O QUE É A CONSTELAÇÃO FAMILIAR

AUTOCONHECIMENTO: HIPNOSE X REGRESSÃO, ENTENDA O QUE SÃO E COMO UTILIZÁ-LOS!

Nesta terça-feira trago um assunto muito importante, mas pouco debatido pela sociedade, a nossa coluna AUTOCONHECIMENTO. A maioria das pessoas sobre sabem muito pouco sobre hipnose e regressão e além do pouco conhecimento, quando se deparam com a possibilidade de se submeter a estas terapias ocorre outra grande dúvida que como escolher uma ou outra. No artigo a seguir você vai poder tirar todas essas dúvidas. Portanto convido você a ler com atenção o artigo a seguir, refletir e chegar a um juízo de valor sobre o assunto!

Hipnose ou regressão: qual é melhor para você?

Artigo revisado pelo Comitê de MundoPsicologos

Até mesmo entre os adeptos, há muita confusão sobre a definição de cada uma destas práticas. Para garantir que você busque a melhor abordagem para o seu caso, confira nossas dicas.

18 AGO 2016 · Leitura: 2 min.

Quando uma pessoa assume que tem um problema e que precisa de ajuda psicológica para enfrentá-lo, é hora de começar a busca por um profissional e, não menos importante, por uma abordagem que faça sentido.

Ter empatia pelo o trabalho realizado dentro do consultório é o primeiro passo para o sucesso de uma terapia. Dentre as abordagens mais buscadas, podemos citar a hipnose e a regressão. Se você é um dos simpatizantes, precisa estar atento: é muito comum que haja uma mistura de conceitos.

Para saber exatamente onde hipnose e regressão se cruzam, se há grandes diferenças entre elas, fique atento a este artigo.

Hipnose x regressão

Começamos por esclarecer que são duas abordagens totalmente distintas. Na verdade, a hipnose é um procedimento científico, reconhecido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e usado de forma transversal em diferentes áreas da saúde.

Se você achava que era coisa de psicólogo, se enganou. Hoje em dia é possível encontrar até dentistas com formação na área. Eles usam o recurso da hipnose para bloquear fobias, por exemplo, e viabilizar um tratamento mais confortável para o paciente.

Na psicoterapia, a hipnose é usada para fazer uma ponte entre o problema atual e suas origens, muitas vezes bloqueadas pelo inconsciente. Funcionaria como um recurso complementar, ao ajudar a liberar lembranças e entender o comportamento da pessoa.

Qualquer profissional que trabalhe com a hipnose precisa ter um registro específico. Converse com o psicólogo, esclareça se ele está habilitado ou não, para evitar problemas.

shutterstock-271332755.jpg

Já a regressão é uma forma de conduzir a terapia. Normalmente, pode ser encontrada como regressão de memória ou terapia de vidas passadas. Em ambos os casos, utiliza o relaxamento profundo e, inclusive, a hipnose, como ferramenta para conseguir que as memórias do indivíduo venham à tona.

As respostas para medos inconscientes, distúrbios alimentares, traumas, problemas de sono, ansiedade, carências, dificuldades no relacionamento, dentre vários outros sintomas, estaria na própria pessoa e a regressão ao passado (da memória ou de outras vidas) seria a forma de aumentar o autoconhecimento e promover o bem-estar.

A regressão é uma abordagem que continua despertando polêmica, não sendo aceita como válida por boa parte dos profissionais da área. Quem trabalha com a regressão, entretanto, defende a eficácia da prática, que conta com muitos adeptos no Brasil.

Agora que você sabe o que é hipnosee o que é regressão, pode avançar na procura de um profissional para acompanhar o seu caso.

Fotos: por MundoPsicologos.com

Fonte:

psicólogos

Escrito por

MundoPsicologos.com

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: HIPNOSE X REGRESSÃO, ENTENDA O QUE SÃO E COMO UTILIZÁ-LOS!

AUTOCONHECIMENTO: SAIBA O QUE É A HIPNOSE E A SUA IMPORTÂNCIA NO TRATAMENTO DA SAÚDE MENTAL

Caro(a) leitor(a),

A hipnose é uma técnica utilizada por profissionais da psicologia e psicanálise para ajudar as pessoas que padecem de distúrbios mentais a perceberem as suas fragilidades mentais e terem condições de trabalharem essas fragilidades para se tornarem pessoas mais equilibradas e fortes e assim se capacitarem a se reintegrarem à sociedade. Portanto, lhe convido a ler o texto a seguir, que é de suma importância à compreensão da psique humana!

 

Hipnose

A hipnose [A hipnose é uma técnica capaz de produzir fenômenos psicológicos genuínos altamente eficazes na prática clínia, fazendo com que os pacientes consigam mudar comportamentos disfuncionais, além de curar traumas e fobias, contribuindo para uma melhor qualidade de vida das pessoas que se submetem a esta terapia.

TUDO O QUE VOCÊ NECESSITA SABER SOBRE HIPNOSE

Continuar lendo AUTOCONHECIMENTO: SAIBA O QUE É A HIPNOSE E A SUA IMPORTÂNCIA NO TRATAMENTO DA SAÚDE MENTAL

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar