PRIMEIRAS NOTÍCIAS DO DIA 03 DE JUNHO DE 2020 NO G1

Por G1

 

O número diário de mortes pela Covid-19 no Brasil bateu recorde. O podcast O Assunto aborda a ameaça do novo coronavírus aos indígenas, um dos grupos mais vulneráveis no país. A busca por uma vacina está a todo vapor, mas o processo é longo. Estratégias podem ajudar a reduzir os impactos da pandemia na saúde mental. O Brazil at Silicon Valley discute como a tecnologia e a inovação vão influenciar o futuro da saúde. Em Brasília, a PF deve ouvir investigados no inquérito das fake news. E mais: trabalhadores informais nascidos em abril podem sacar a segunda parcela do auxílio emergencial.

Recorde de mortes

Brasil registra novo recorde diário de mortes por Covid-19: 1262 óbitos

Brasil registra novo recorde diário de mortes por Covid-19: 1262 óbitos

O Brasil registrou ontem mais uma triste marca durante a pandemia do novo coronavírus. Segundo o Ministério da Saúde, foram 1.262 mortes em 24 horasmaior número contabilizado em um dia. O balanço do ministério aponta ainda que o total de infectados passou de 555 mil. Questionado por uma apoiadora que pediu palavra de conforto às famílias das vítimas, o presidente Jair Bolsonaro respondeu que lamenta “todos os mortos, mas é o destino de todo mundo”.

O Assunto: indígenas ameaçados

14 de maio - Indígenas participam do velório do cacique Messias Kokama, 53, que morreu vítima de coronavírus (COVID-19), no Parque das Tribos, em Manaus — Foto: Bruno Kelly / Reuters14 de maio – Indígenas participam do velório do cacique Messias Kokama, 53, que morreu vítima de coronavírus (COVID-19), no Parque das Tribos, em Manaus

O novo coronavírus se espalhou por quase 80 etnias, infectou mais de 1.800 índios e fez cerca de 180 mortos. A situação é especialmente grave na região amazônica, onde está a técnica de enfermagem Vanda Ortega Witoto, que vive na comunidade Parque das Tribos. Vanda conversa com Renata Lo Prete e explica como a realidade da pandemia é muito diferente do que mostram os números oficiais. Episódio tem também a participação de Ailton Krenak, escritor e líder indígena fundador da Aliança dos Povos da Floresta, que explica como seu povo está se protegendo e reagindo. Ouça:

A busca pela vacina

Técnica de laboratório exibe uma dose de uma candidata a vacina contra a Covid-19 pronta para ser testada em macacos no Centro Nacional de Pesquisa de Primatas da Tailândia, na Universidade Chulalongkorn — Foto: Mladen Antonov / AFP PhotoTécnica de laboratório exibe uma dose de uma candidata a vacina contra a Covid-19 pronta para ser testada em macacos no Centro Nacional de Pesquisa de Primatas da Tailândia, na Universidade Chulalongkorn Antonov .

Relatório da Organização Mundial de Saúde (OMS) mostra que estão em desenvolvimento mais de 100 candidatas a vacina contra o vírus Sars-CoV-2, causador da Covid-19, sendo que dez delas estão na fase clínica, ou seja, sendo testadas em humanos. Embora os estudos avancem, muitos especialistas acreditam que a vacina não estará disponível em 2020. Projeções otimistas falam num prazo de 12 a 18 meses, o que já seria recorde.

Saúde mental durante a pandemia

Moradores se exercitam em suas varandas durante o isolamento para evitar a propagação da doença por coronavírus (COVID-19) em Hamburgo, na Alemanha, em 26 de março — Foto: Fabian Bimmer / ReutersMoradores se exercitam em suas varandas durante o isolamento para evitar a propagação da doença por coronavírus (COVID-19) em Hamburgo, na Alemanha, em 26 de março

É esperado que as populações sintam medo, estresse, ansiedade e solidão durante a pandemia de coronavírus, mas isso não significa que todos adoecerão mentalmente. Isso porque é possível – e necessário – cuidar da mente enquanto vivemos este momento de tensão. Mas atenção: é preciso cuidar agora para não adoecer depois. Como fazer isso? Os profissionais ouvidos pelo G1 indicam que existem estratégias para proteger a saúde mental.

Barreiras comerciais

As barreiras comerciais praticadas contra os produtos brasileiros no comércio internacional já chegam a 70, segundo um novo levantamento realizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). O mapeamento da entidade começou a ser realizado em maio de 2018 e é atualizado de forma periódica em parceria com associações e federações industriais. Nessa última atualização, a CNI encontrou 17 novas barreiras, sendo 10 impostas pelo governo da China. As demais foram criadas por Argentina, México, Índia, Arábia Saudita e União Europeia.

Intervenção no RJ

Governador Wilson Witzel decreta intervenção em hospitais de campanha do RJGovernador Wilson Witzel decreta intervenção em hospitais de campanha do RJ

O governador Wilson Witzel assinou um decreto afastando a Organização Social Instituto de Atenção Básica e Avançada à Saúde (Iabas) da construção e gestão dos sete hospitais de campanha do estado. O motivo para a decisão foi o atraso para a conclusão das obras dessas unidades.

De acordo com o decreto, as unidades exclusivas para o enfrentamento da Covid-19 serão controladas pela Fundação Estadual de Saúde, que deverá assumir a conclusão das obras dos hospitais e a gestão de todas as unidades temporárias.

Violência no Ceará

Em pouco mais de dois meses desde o início da quarentena no Ceará, pelo menos, 69 crianças e adolescentes foram assassinados. O dado compreende de 20 de março de 2020 até o último dia 27 de maio. Comparado a igual período de 2019, houve aumento de 165% no número de vítimas menores de idade.

Protestos nos EUA

Protestos contra o racismo continuam nos EUA mesmo com toque de recolher

Protestos contra o racismo continuam nos EUA mesmo com toque de recolher

Os Estados Unidos entraram ontem no oitavo dia de manifestações contra o racismo após a morte do ex-segurança George Floyd em uma ação policial em Minneapolis. Os protestos ocorrem na maioria das vezes de maneira pacífica.

  • As duas maiores cidades dos EUA, Nova York e Los Angeles, além da capital Washington, mantêm novamente toque de recolher .
  • Cerca de 40 pessoas já haviam sido detidas em Nova York.
  • Em Atlanta, apesar de os manifestantes marcharem pacificamente, a polícia lançou bombas de gás lacrimogêneo quando começou o horário do toque de recolher, às 21 horas.
  • Em Milwaukee, Wisconsin, a polícia anunciou em redes sociais que lançou gás lacrimogêneo para dispersar manifestantes após ser atacada com pedras e vidros.
  • Outras grandes cidades, como Portland (Oregon), não vão adotar a medida após autoridades considerarem que a violência diminuiu na noite anterior.

Trump x governadores

O presidente dos EUA, Donald Trump, posa com uma Bíblia nas mãos em frente a Igreja Episcopal St. John, em Washington, na segunda-feira (1) — Foto: Reuters/Tom BrennerO presidente dos EUA, Donald Trump, posa com uma Bíblia nas mãos em frente a Igreja Episcopal St. John, em Washington, na segunda-feira (1) 

Trump pode mandar tropas para conter protestos contra a vontade dos governadores? Presidente invoca a Lei de Insurreição, aplicada em raras ocasiões nos EUA, mas ação unilateral tem limitações. Leia no blog da Sandra Cohen.

Depoimentos do inquérito das fake news

Roberto Jefferson e deputados são alvo de operação da PF de inquérito do STF sobre fake News

Roberto Jefferson e deputados são alvo de operação da PF de inquérito do STF sobre fake News

Polícia Federal ouvirá alvos do inquérito que apura ameaças a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e disseminação de fake news. As medidas foram definidas pelo ministro relator do caso no STF, Alexandre de Moraes. Na quarta, ele autorizou 29 mandados de busca e apreensão contra ativistas, blogueiros e empresários suspeitos. Moraes determinou os depoimentos de seis deputados federais e dois estaduais, todos do PSL. Os agentes também estiveram nas casas da ativista Sara Winter e do blogueiro Allan dos Santos para a notificação dos depoimentos.

Ajuda de R$ 600

 — Foto: Marcos Santos / USP Imagens

A Caixa Econômica Federal (CEF) libera nesta quarta as transferências e os saques em dinheiro da segunda parcela do auxílio emergencial depositada em poupanças sociais digitais do banco para os 2,6 milhões de beneficiários nascidos em abril.

Produção industrial

Saem hoje os dados de abril da produção industrial. Em março, houve grande queda de 9,1%, pior resultado para meses de março da série histórica da pesquisa, iniciada em 2002. É também a queda mensal mais acentuada desde maio de 2018 (-11%), quando o setor foi afetado pelas paralisações provocadas pela greve dos caminhoneiros.

Vida na Pandemia… na Maré

Moradores da Maré têm podcast, jornal e rádio para se informar sobre a pandemia

Moradores da Maré têm podcast, jornal e rádio para se informar sobre a pandemia.

Podcast, jornal e rádio de poste: moradores da Maré usam meios comunitários para se informar durante pandemia. Uma das iniciativas é a distribuição do conteúdo de um podcast como um ‘audião’ de WhatsApp, já que a cobertura de internet na comunidade não é boa. Veja como veículos informam sobre a Covid-19 e combatem fake news na Maré.

Sexo, horóscopo e vida adulta

A cantora americana Kehlani — Foto: Divulgação / Warner / Arturo TorresA cantora americana Kehlani 

Kehlani lança álbum com hip hop falando de sexo, horóscopo e vida adulta. Cantora fala ao G1 sobre disco recém-lançado, ‘It Was Good Until It Wasn’t’.

“Ser mãe me deixou bem mais paciente, me entendo melhor para transformar o que eu penso em música”, diz.

Lives de hoje

Tiago Iorc na gravação do álbum 'Acústico MTV' — Foto: Marcos Hermes / DivulgaçãoTiago Iorc na gravação do álbum ‘Acústico MTV’ 

Tiago Iorc, bate-papo de Carlinhos Brown e Elza Soares, Sepultura, Filipe Catto, Lobão e Teresa Cristina e mais shows para ver em casa.

Mega-Sena

 Aposta única da Mega-Sena custa R$ 4,50 e apostas podem ser feitas até às 19h — Foto: Marcelo Brandt / G1Aposta única da Mega-Sena custa R$ 4,50 e apostas podem ser feitas até às 19h 

O concurso 2.267 da Mega-Sena pode pagar um prêmio de R$ 45 milhões para quem acertar as seis dezenas. O sorteio ocorre às 20h no Espaço Loterias Caixa, no terminal Rodoviário Tietê, na cidade de São Paulo. A aposta mínima custa R$ 4,50 e pode ser realizada pela internet – saiba como fazer.

Curtas e Rápidas:

Fonte: G1
Continuar lendo PRIMEIRAS NOTÍCIAS DO DIA 03 DE JUNHO DE 2020 NO G1

PRIMEIRAS NOTÍCIAS DO DIA 02 DE JUNHO DE 2020 NO G1

Por G1

 

O Brasil passou da marca de 30 mil mortos pelo novo coronavírus. Celso de Mello arquivou o pedido para que fossem apreendidos celulares do presidente Jair Bolsonaro e do filho, Carlos. Na sétima noite de protestos contra o racismo nos Estados Unidos, houve novamente confronto. A explosão das manifestações após a morte do ex-segurança George Floyd é tema do podcast O Assunto. Em Brasília, a Polícia Federal começa a ouvir os investigados no inquérito das fake news. Pesquisa mostra que 90% dos eleitores brasileiros apoiam a regulamentação das plataformas de redes sociais para combater as “fake news”. Trabalhadores informais nascidos em março podem sacar a segunda parcela do auxílio emergencial. . E também: outros caminhos para o luto e feminicídios.

Celulares de Bolsonaro e filho

Celso de Mello — Foto: Carlos Moura / SCO / STFCelso de Mello

O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), arquivou o pedido para que fossem apreendidos celulares do presidente Jair Bolsonaro e do filho, Carlos Bolsonaro. O procurador-geral da República, Augusto Aras, já havia se manifestado contra a apreensão dos aparelhos.

30 mil mortos

Evolução das mortes por Covid-19 no Brasil — Foto: Guilherme Luiz Pinheiro / G1Evolução das mortes por Covid-19 no Brasil

Desde que a primeira morte foi registrada, em 17 de março, o Brasil levou dois meses para somar 15.662 mortes, em 16 de maio. Depois disso o salto que faz dobrar o número de vítimas ocorreu em aproximadamente uma quinzena.

Com esta contagem, o Brasil se junta a outros três países que ultrapassaram a triste marca dos 30 mil mortos. Está ao lado da Itália – que já foi o epicentro da doença na Europa –, do Reino Unido com uma das taxas de morte mais aceleradas do mundo e dos Estados Unidos que contam mais de 100 mil baixas.

Flexibilização agora?

1º de junho: cliente checa mercadoria em loja que ficou aberta para entregar encomendas feitas online em São Paulo. — Foto: André Penner / AP1º de junho: cliente checa mercadoria em loja que ficou aberta para entregar encomendas feitas online em São Paulo.

Os anúncios de flexibilização das medidas de isolamento contra a Covid-19, feitos em vários estados, estão ocorrendo na época em que há maior circulação de vírus respiratórios no país, segundo séries históricas do InfoGripe, sistema de monitoramento da Fiocruz. Entenda.

Outros caminhos para o luto

Coronavírus faz com que famílias busquem novos rituais de despedida dos seus mortos

Coronavírus faz com que famílias busquem novos rituais de despedida dos seus mortos

A pandemia de coronavírus está levando a mudança de ritos funerários e a forma como os brasileiros vivenciam o luto. Funerais virtuais e memoriais online viraram caminhos durante as restrições do isolamento social.

Fúria nos EUA

Manifestações antirracistas continuam nos EUA e Trump ameaça usar tropas militares

Manifestações antirracistas continuam nos EUA e Trump ameaça usar tropas militares

Os Estados Unidos voltaram a registrar confrontos ontem, sétimo dia de protestos contra o racismo. As maiores cidades do país decretaram toque de recolher para tentar conter o tumulto após noites de violência.

As manifestações desta segunda ocorrem uma semana após a morte de George Floyd, um ex-segurança negro morto em Minneapolis após um policial ajoelhar sobre seu pescoço durante abordagem.

Em pronunciamento na Casa Branca, o presidente Donald Trump reforçou o pedido para que governadores e prefeitos contivessem a violência. Caso contrário, disse ele, as Forças Armadas podem ser convocadas.

O Assunto

impunidade de crimes raciais e a desigualdade acentuada pela pandemia da Covid-19 se misturaram no caldeirão social norte-americano. O país líder em casos e mortes pelo novo coronavírus agora se vê em meio a manifestações contra o racismo e a desigualdade. Neste episódio, Renata Lo Prete conversa com Silvio Almeida, professor de Direito da USP, da FGV e do Mackenzie, atualmente professor convidado na Universidade de Duke, na Carolina do Norte. Participa também o correspondente da Globo em NY Guga Chacra, que traça um raio-x dos protestos e como eles podem ter consequências na campanha presidencial. Ouça:

E mais: Tragédia anunciada nos EUA. Autoridades de saúde e governos estaduais advertem que protestos que agitam o país agravará a pandemia do novo coronavírus. Entenda no Blog da Sandra Cohen.

Coro antirracista

Em sentido horário: Ariana Grande, Tinashe, Halsey com Yungblud e Kehlani em protestos de rua nos EUA após a morte de George Floyd — Foto: Reprodução / TwitterEm sentido horário: Ariana Grande, Tinashe, Halsey com Yungblud e Kehlani em protestos de rua nos EUA após a morte de George Floyd

Fora do palco, dentro do protesto: cantoras pop engrossaram o coro antirracista nos EUA. Do teen pop ao ativismo, Ariana Grande, Tinashe, Halsey, Kehlani, Camila Cabello, Lauren Jauregui e outras vão às ruas com cartazes de papelão contra racismo e enfrentam tiro e bomba.

Feminicídio

Casos de feminicídio crescem 41,4% em SP durante pandemia de Covid-19 — Foto: Acervo ALEAMCasos de feminicídio crescem 41,4% em SP durante pandemia de Covid-19

Os casos de feminicídio aumentaram 41,4% no estado de São Paulo nos meses de março e abril de 2020 , comparados com o mesmo período do ano passado, de acordo com o estudo “Violência Doméstica durante a pandemia de Covid-19“, elaborado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

A pesquisa foi feita em 12 estados e a média nacional de aumento de casos de feminicídio foi de 22,2%, praticamente metade do aumento em São Paulo. Feminicídio é o tipo de crime de violência doméstica e familiar, menosprezo ou discriminação à condição de mulher.

Pesquisa: fake news

Uma pesquisa feita pelo Ibope a pedido da ONG Avaaz mostra que 90% dos eleitores brasileiros apoiam a regulamentação das plataformas de redes sociais para combater as “fake news”. O levantamento foi feito por telefone, entre os dias 28 e 30 de maio. Foram entrevistadas cerca de mil pessoas com mais de 16 anos de idade, em todos os estados e no Distrito Federal. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos, e o nível de confiança é de 95%.

Nesta terça, o Senado deve votar o projeto de lei que prevê ações das redes sociais para combater a disseminação de conteúdo falso, as chamadas “fake news”.

Inquérito das fake news

Inquérito das fake news: veja quem são os investigados e como funcionaria estrutura

Inquérito das fake news: veja quem são os investigados e como funcionaria estrutura

A Polícia Federal (PF) começa a ouvir alvos do inquérito que apura ameaças a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e disseminação de fake news. As medidas foram definidas pelo ministro relator do caso no STF, Alexandre de Moraes. Na quarta (27), Moraes autorizou 29 mandados de busca e apreensão contra ativistas, blogueiros e empresários suspeitos. Moraes determinou os depoimentos de seis deputados federais e dois estaduais, todos do PSL. Os agentes também estiveram nas casas da ativista Sara Winter e do blogueiro Allan dos Santos para a notificação dos depoimentos.

Ajuda de R$ 600

 — Foto: Marcos Santos / USP Imagens

A Caixa Econômica Federal (CEF) libera as transferências e os saques em dinheiro da segunda parcela do Auxílio Emergencial depositada em poupanças sociais digitais do banco para os 2,7 milhões de beneficiários nascidos em março.

Riscos em lives

Relatos de contaminação pelo coronavírus em reuniões de grupos musicais – que, em alguns casos, levaram à morte de integrantes – acenderam um alerta. Afinal, cantores e instrumentistas são vetores mais perigosos de coronavírus do que outras pessoas? Corais de SP têm integrantes doentes; membros da equipe de dupla foram infectados após live. Especialistas dizem que proximidade entre músicos é mais perigosa que atividade em si.

Curtas e Rápidas:

  • Estressado e trabalhando mais no home office? Veja motivos e como tentar reverter
  • Prefeitura oferece até R$ 12 mil em São Gonçalo, mas não consegue contratar médicos
  • Preço de venda dos imóveis residenciais sobe 0,23% em maio, mostra FipeZap
Fonte: G1
Continuar lendo PRIMEIRAS NOTÍCIAS DO DIA 02 DE JUNHO DE 2020 NO G1

OPINIÃO: A CENSURA ÀS SUPOSTAS “FAKE NEWS” É UM DESRESPEITO A RESPONSABILIDADE INDIVIDUAL ALÉM DE ARROGANTE E TOTALITÁRIO

Caro(a) leitor(a),

O artigo a seguir expressa a opinião e o pensamento de Brittany Hunter, fundadora do website generationopportunity.org e membro da Foundation For Economic Education. É um daqueles artigos que não posso deixar passar incólume sem publicá-lo aqui na nossa coluna OPINIÃO, pois em meio a tempos tão tumultuados e difíceis, em que as famigeradas “fake news” desvirtuam e deixam as pessoas tão confusas, é altamente esclarecedor e pode ajudar a abrir a sua mente para enxergar com maior clareza o que são direitos e responsabilidades individuais. Por isso lhe convido a ler o artigo completo a seguir, refletir e tirar suas conclusões. Assim espero contribuir para que você possa fazer o seu melhor juízo de valor!

Na censura às supostas “fake news”, a maior vítima é a responsabilidade individual

Somente o indivíduo é o responsável por seu consumo de informações

 

quinta-feira, 28 maio 2020

Nota do Editor

Um lado classifica de “fake news” as críticas recebidas e pede censura. O outro também. Um lado aplaude quando Facebook, Twitter e YouTube tiram do ar perfis e páginas “ofensivas” e difusoras de “fake news” contra ele. O outro exige o mesmo.

Em comum, ambos os lados criticam as “fake news” quando estas lhes são desfavoráveis. E quase sempre pedem censura.

E então entra em cena a mídia convencional dizendo-se a única fonte confiável de notícias, e pede que os leitores ignorem as “inconfiáveis” redes sociais e recorram somente a ela (grande mídia) caso queiram saber “a verdade”.

E aí, para completar o circo, surge o STF e simplesmente manda confiscar a propriedade de qualquer pessoa que critique os togados nas redes sociais. O lado oposto aplaude.

E a imprensa demonstra indisfarçável regozijo — pois sabe que a atitude do STF fortalece seu monopólio da informação — e pede mais.

Sim, atualmente, todos estão obcecados em tentar exercer controle sobre o fluxo de informações. Principalmente os políticos e burocratas do estado. Consequentemente, eles passaram a exigir que páginas e perfis com opiniões tidas — por eles mesmos — como “impróprias” sejam banidas das redes sociais.

Pior: querem multar as plataformas (inclusive o WhatsApp) que permitem o compartilhamento de informações que suas excelências considerem “fake news”. Alguns já falam abertamente em até mesmo banir essas plataformas que permitem tamanha “atrocidade”.

O que jamais é discutido nisso tudo é a questão da responsabilidade individual e dos direitos de propriedade.

O artigo abaixo tenta esclarecer essa questão crucial.

___________________________________

Antes de falar sobre “fake news” e a maneira correta de combatê-las, é imprescindível falar sobre liberdade de expressão e seus limites.

Sejamos diretos: a liberdade de expressão não se aplica à propriedade privada alheia. Uma pessoa tem “liberdade de expressão” apenas em sua própria propriedade ou na propriedade de alguém que concordou voluntariamente em lhe conceder o espaço determinado.

Logo, não existe isso de “direito à liberdade de expressão” nas redes sociais; existem apenas direitos de propriedade. Você pode falar o que quiser em sua propriedade, mas não na propriedade alheia. Consequentemente, se uma determinada plataforma ou rede social (que são instituições privadas) decide banir usuários ou retirar páginas do ar, paciência. É um direito dela.

Ademais, embora sejamos totalmente livres para discordar dessa decisão das redes sociais, e também sejamos livres para estimular boicotes à grande mídia quando esta divulga notícias que julgamos incorretas, tal postura ignora o cerne da questão: Facebook, YouTube, Twitter, Instagram e toda a grande mídia não são os responsáveis pela difusão de notícias falsas e de informações incorretas, por mais que nossa crença neste fato reforce nossa própria narrativa.

Ao fim e ao cabo, a única pessoa responsável por diferenciar fato de ficção é o indivíduo.

A responsabilidade individual ainda existe

Quando eu era criança, costumava ir com minha mãe ao supermercado. Na fila do caixa, eu sempre olhava maravilhada para os tablóides sensacionalistas que ficavam à mostra nas prateleiras ao lado. “Saddam Hussein, na realidade, é uma mulher”, dizia uma manchete. Outra anunciava uma entrevista exclusiva com um homem de quatro cabeças. Outra alegava um furo inédito: o exorcismo de um gato demoníaco.

Mesmo ainda criança, eu já entendia que aquelas manchetes eram falsas. Mas ainda assim eu ficava confusa.

“Por que essas revistas podem contar mentiras? Isso não deveria ser ilegal?”, perguntei para minha mãe. “E se alguém acreditar nelas?”.

“Algumas pessoas de fato acreditam nelas”, respondeu minha mãe, que então me contou sobre uma amiga de infância que nunca perdia uma edição do World Daily News [site que divulga intencionalmente notícias falsas para enganar leitores ingênuos].

E prosseguiu: “Mas cada pessoa é responsável por tomar estas decisões por conta própria”.

A liberdade de escolher e de pensar por conta própria é um dos mais sagrados atributos do indivíduo. Porém, infelizmente, nos últimos anos, várias pessoas adotaram a atitude de colocar suas preferências políticas acima da responsabilidade individual.

A política criou um divisor: todos acusam aqueles com opiniões diferentes de estarem divulgando informações falsas.

E, apenas para deixar claro, no mundo político, há muita informação falsa. Faz parte do jogo. E isso não é exclusividade de um lado: todos são culpados. Só que, recentemente, a coisa ficou fora de controle, de modo que, para censurar “fake news” políticas, as pessoas estão recorrendo até mesmo à desculpa de “mau comportamento”.

Por exemplo, quando o Facebook e o YouTube são pressionados e acabam banindo determinados usuários, a alegação é que tais pessoas “violaram seus respectivos termos de uso”. Mais especificamente, as gigantes das redes sociais alegam que os usuários foram banidos porque incorriam em “discurso de ódio” e faziam “bullying”, e não porque espalhavam “informações falsas”.

Só que, embora neguem que o banimento de determinados usuários e páginas tenha a ver com o temor de estarem disseminando informações falsas, a verdade é que esta é exatamente a causa do banimento. Afinal, é exatamente por medo de que as pessoas irão simpatizar com tais visões, que essas organizações tomaram a decisão de censurar informações que elas consideram ser falsas ou incorretas.

Afirmações falsas e opiniões consideradas abomináveis sempre existiram e sempre existirão, estejam seus portadores nas redes sociais ou não. No entanto, há uma grande vantagem em permitir que tais pessoas possam expressar livremente suas visões nas redes sociais: isso permitirá às demais pessoas tomarem suas próprias decisões quanto a estas visões. E se estas decisões incluírem a opção de julgar alguém tendo por base sua cor, sua religião, sua nacionalidade, seu gênero ou sua orientação sexual, então ao menos você já saberá quais pessoas deve evitar em seu convívio.

Ao permitir que as pessoas livremente se associem a outras pessoas que você considera repugnante, isso lhe permitirá fazer um uso ainda melhor dessa mesma liberdade: você poderá optar por se afastar dessas pessoas. Isso vale tanto para pessoas que pensam diferente em questões mais explosivas como raça, sexualidade e religião, quanto para pessoas que pensam diferente em coisas mais prosaicas como economia e política.

Eventuais “discursos de ódio” ou mesmo “difusão de idéias erradas e notícias falsas” deveriam ser vistos como um sintoma social, e não uma desculpa para censura e banimentos.

A melhor maneira de combater idéias ruins é com idéias boas. Ao permitir uma miríade de opiniões diferentes circularem livremente nas redes sociais, você dá a todos os indivíduos a oportunidade de julgar os méritos de cada opinião e, assim, tomarem suas próprias decisões. E se as idéias que você defende são realmente as “verdadeiras”, então não há nada a temer.

Pedir a censura ou até mesmo a prisão de alguém que espalha “fake news”, de alguém que diz algo com que você não concorda, ou mesmo de alguém que diz algo que você considera imoral e repugnante, apenas mostra sua insegurança. Você teme aquilo que está sendo dito. Você teme que tais idéias ganhem seguidores. Você teme que seu político de estimação seja prejudicado. Você teme que suas ideias percam espaço. E teme não saber contra-argumentar.

Há um enorme mercado de idéias em que diferentes pontos de vista concorrem entre si. Se nós, como indivíduos, acreditamos que nossa visão é a “certa”, a “moral” ou apenas a “boa”, então deixemos que ela concorra por seus próprios méritos no mercado de idéias.

Por fim, há também aqueles que dizem que “fake news” e “discursos de ódio” devem ser banidos pelo bem do “tecido social”, e também para evitar que a sociedade fique “politicamente dividida”. Dizer o quê? Se o fluxo de informações, verdadeiras ou falsas, pode afetar a convivência das pessoas e esgarçar o tecido social, então a verdade é que esse tecido social nunca foi muito forte, e iria se arrebentar de qualquer jeito.

O que fazer?

Logo, se Facebook, Twitter, YouTube e Instagram podem, mas não devem, banir usuários e postagens das quais não gostam, e considerando que o estado certamente não deve censurar opiniões ou controlar a disseminação de informações, o que então podemos fazer para estancar a difusão de informações falsas?

A resposta, que certamente irá incomodar a muitos, é uma só: absolutamente nada.

Tudo o que você pode fazer é criar e circular informações, e acreditar que suas idéias são robustas o bastante para falar por si sós, e com isso convencer as demais pessoas.

Somente o indivíduo é responsável por seu consumo de informações. Se uma determinada pessoa opta por acreditar em coisas erradas, ou se ela não quer checar a veracidade das coisas que lê e ouve, ela própria sofrerá as consequências. Isso se chama responsabilidade individual.

Ao constantemente tentar censurar e banir tudo de que não gosta, você, na prática, está dizendo que todos os outros indivíduo são incapazes de tomar a decisão correta por conta própria. E isso, além de arrogante, é uma postura totalitária.

Fonte: Mises Brasil

Continuar lendo OPINIÃO: A CENSURA ÀS SUPOSTAS “FAKE NEWS” É UM DESRESPEITO A RESPONSABILIDADE INDIVIDUAL ALÉM DE ARROGANTE E TOTALITÁRIO

PRIMEIRAS NOTÍCIAS DO DIA 01 DE JUNHO DE 2020 NO G1

Por G1

 

Protestos antirracistas se espalham por mais de 20 estados dos EUA. A escalada de tensão aumentou no final de semana e mais de 40 cidades estão sob toque de recolher por causa das manifestações após a morte de George Floyd, um cidadão negro, por um policial branco. O Brasil ultrapassa a marca de meio milhão de casos de coronavírus, e já são quase 30 mil mortes no país. No estado de SP, começa hoje o relaxamento das regras de isolamento social. O podcast O Assunto conta a história da refugiada síria que fugiu da guerra e morreu de Covid no Brasil. E os criminosos mais procurados do país que tiveram o auxílio de R$ 600 liberado, enquanto muitos trabalhadores não têm o que comer.

Fúria nos EUA

Protesto contra racismo em Washington — Foto: AP Photo/Alex BrandonProtesto contra racismo em Washington

Manifestações antirracistas chegaram a pelo menos 75 cidades de 20 estados dos EUA no final de semana, e a agressividade entre policiais e manifestantes também aumentou. Até a madrugada de hoje, 5 pessoas morreram desde o início dos protestos, após o assassinato do ex-segurança George Floyd, um homem negro morto por um policial branco, há uma semana.

No fim da noite de domingo, o clima ficou tenso nas proximidades da Casa Branca, em Washington. A capital americana é uma das 40 cidades que decretaram toque de recolher para conter a onda de fúria no país. O enredo dos protestos tem sido sempre o mesmo: começam pacificamente e, ao anoitecer, há cenas de violência, com viaturas da polícia incendiadas, quebra-quebra, brigas e saques.

Em Minneapolis, onde Floyd foi morto e os atos começaram, um caminhão avançou sobre os manifestantes. Ninguém ficou ferido.

‘Vidas negras importam’

Protesto contra operações violentas em favelas é feita em frente à sede do governo do RJProtesto contra operações violentas em favelas é feita em frente à sede do governo do RJ

Aqui no Brasil, houve protesto em frente à sede do governo do Rio de Janeiro. O ato, chamado de “Vidas Negras Importam”, foi contra operações violentas em favelas. Manifestantes lembraram o menino joão pedro, de 14 anos, morto em casa na comunidade de São Gonçalo, região metropolitana do Rio, há 2 semanas.

A manifestação foi encerrada pacificamente, mas a polícia lançou bombas de efeito moral e fez disparos de balas de borracha pra dispersar pessoas que ainda chegavam ao local. Houve correria, alguns manifestantes reagiram com pedras e um homem foi detido.

Pró e anti-Bolsonaro

Manifestação a favor da democracia termina em confronto com a polícia em São PauloManifestação a favor da democracia termina em confronto com a polícia em São Paulo

Um ato a favor da democracia na Avenida Paulista, em São Paulo, começou pacífico e terminou em confronto com a polícia após encontrar com grupo de manifestantes pró-Bolsonaro.

A manifestação pró-democracia foi organizada por integrantes de torcidas de futebol e aconteceu no mesmo horário e local de outro ato, de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro.

A PM apura se a presença uma bandeira usada por neonazistas no ato pró-governo foi o estopim da confusão. Um vídeo nas redes sociais mostra uma apoiadora de Bolsonaro com um taco de beisebol na mão sendo levada por um policial para longe dos manifestantes do outro grupo.

Em brasília, apoiadores de Bolsonaro fizeram uma nova manifestação na esplanada dos Ministérios. O presidente participou, como tem feito sempre aos domingos, e houve aglomeração. O protesto tinha faixas pedindo fechamento do STF, do Congresso e intervenção militar, medidas inconstitucionais.

Avanço da pandemia

Brasil ultrapassa a marca de meio milhão de casos confirmados de Covid-19Brasil ultrapassa a marca de meio milhão de casos confirmados de Covid-19

O Brasil ultrapassou a marca de meio milhão de casos confirmados de coronavírus, menos 100 dias após a confirmação do primeiro paciente. Segundo o Ministério da Saúde, são 514.849 infecções pela Covid-19 no país. As mortes chegaram a 29.314, e o Brasil passou a França no número de vítimas e se tornou o 4º país do mundo com mais óbitos.

Reabertura em SP

Mais 2,5 mil novos casos foram confirmados ontem no estado de SP, que começa hoje a flexibilizar as regras de isolamento social. A retomada econômica vai depender da situação de cada cidade em relação à taxa de ocupação dos hospitais e a redução do número de casos. Na capital paulista, a quarentena foi prorrogada até 15 de junho, e a abertura de atividades só será liberada após apresentação à Prefeitura de propostas dos setores econômicos.

O Assunto

O podcast O Assunto chegou hoje ao episódio #200, que conta a história de Khadouj Makhzoumde, uma refugiada síria de 55 anos que foi trazida pelo filho para o Brasil e morreu de Covid-19. Um relato emocionante de um filho que salvou a mãe da guerra, mas foi vencido na batalha contra a pandemia. Ouça:

Exclusivo Fantástico

Exclusivo: 11 dos 22 criminosos mais procurados do Brasil têm auxílio emergencial liberado

Exclusivo: 11 dos 22 criminosos mais procurados do Brasil têm auxílio emergencial liberado

O Fantástico teve acesso a um levantamento exclusivo que revela que mais de 27 mil foragidos, em todo o Brasil, tiveram o auxilio emergencial de R$ 600 aprovado durante a pandemia. Entre eles, estão 11 dos 22 criminosos mais procurados do país.

Do outro lado dessa história, está quem – comprovadamente – tem direito ao benefício, e mesmo assim, teve o cadastro recusado. “Sem esse dinheiro, eu não consigo fazer nada. Até pra comprar as coisas pros meus filhos está difícil”, conta Karine Souza Oliveira, de Minas Gerais.

O Tribunal de Contas da União deu um prazo de 48 horas para o governo se manifestar sobre problemas na concessão do auxílio emergencial. O TCU quer explicações sobre dificuldades de acesso às bases de informações da Receita, para definir quem tem direito ao benefício.

Inquérito das fake news

Canais do YouTube de investigados no inquérito das fake news por ataques ao STF foram financiados com verbas publicitárias de empresas estatais, segundo levantamento do jornal ‘O Globo’. Os dados, obtidos por meio da Lei de Acesso à Informação, revelam que, “ao todo, mais de 28 mil anúncios da Petrobras e da Eletrobras foram veiculados nesses canais entre janeiro de 2017 e julho de 2019, antes e durante o governo Bolsonaro”.

Morre Nicolau dos Santos Neto

ex-juiz Nicolau dos Santos Neto morreu ontem, aos 91 anos, em São Paulo. Estava internado com pneumonia e suspeita de Covid-19. Ele ficou conhecido em 1998 no caso do superfaturamento na construção da sede do Fórum Trabalhista de São Paulo, na Barra Funda. Ele foi condenado em 2006 a 26 anos e 6 meses de prisão, de onde saiu no ano passado ao receber indulto por ter problemas de saúde.

Curtas e Rápidas:

Fonte: G1
Continuar lendo PRIMEIRAS NOTÍCIAS DO DIA 01 DE JUNHO DE 2020 NO G1

PRIMEIRAS NOTÍCIAS DO DIA 29 DE MAIO DE 2020

Por G1

O IBGE divulga o PIB no 1º trimestre, com o desempenho da economia brasileira diante da pandemia do novo coronavírus. O podcast O Assunto discute o isolamento social e a reabertura econômica: afinal, qual é o momento para afrouxar as medidas de restrição? E afinal, a crise nos deixou mais solidários ou individualistas? Uma live do G1 discute as lições que ficarão na vida em sociedade. E veja também: a Caixa conclui hoje o pagamento da 1ª parcela da ajuda de R$ 600 para novos aprovados. E a Receita paga o 1º lote do Imposto de Renda.

PIB

As medidas de isolamento social e os impactos da pandemia de coronavírus na atividade econômica vão afetar a economia do Brasil? A resposta sai hoje, com a divulgação do resultado do Produto Interno Bruto (PIB) no 1º trimestre de 2020. O PIB é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país e serve para medir a evolução da economia. Em 2019, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o PIB cresceu 1,1%. Foi o desempenho mais fraco em três anos.

Já o Banco Central divulga pela manhã o resultado de abril e a parcial do ano das contas do setor público,que englobam o governo federal, estados, municípios e empresas estatais. Em março, foi registrado um déficit primário de R$ 23,655 bilhões.

Pandemia

Mortes por coronavírus no Brasil em 28 de maio — Foto: Reprodução / Ministério da Saúde

Mortes por coronavírus no Brasil em 28 de maio — Foto: Reprodução / Ministério da Saúde

Pelo 3º dia consecutivo, o Brasil registrou mais de mil mortes por coronavírus. O total chega a 26.754. Foram 1.156 registros nas últimas 24 horas. Em apenas um dia o país também registrou 26,4 mil novos casos de Covid-19, o maior aumento diário desde o início da pandemia.

O assunto

Qual é a hora de afrouxar o isolamento? A curva de casos de Covid-19 no Brasil segue em ascensão, mas várias capitais e estados começaram a relaxar as medidas de isolamento social. Neste episódio, Renata Lo Prete conversa com o jornalista Raphael Faraco, da afiliada da TV Globo em Santa Catarina, que recorda o que aconteceu por lá, onde a reabertura do comércio fez o número de casos triplicar em 3 semanas. Participa também o reitor da Universidade Federal de Pelotas, Pedro Hallal. Doutor em epidemiologia, ele responde, entre outras perguntas: quais os critérios para começar a afrouxar a quarentena? Existe no Brasil alguma região onde convém fazer isso agora? Ouça:

Live do G1

Agora é Assim? A nova comunidade — Foto: G1Agora é Assim? A nova comunidade

Toda sexta-feira, o G1 vai promover um debate sobre as expectativas e as perspectivas de como será nossa realidade pós-pandemia do coronavírus. Quais novos hábitos, novas estruturas de organização, novas relações com a comunidade e com o mundo digital, entre outros, vão perdurar num futuro que todos torcemos para que chegue em breve? O que ficará de aprendizado dessa intensa experiência vivida por todos em 2020? O que nos fará questionar: agora é assim?

Nesta sexta-feira, às 19h, a live com transmissão simultânea no G1, Facebook e Twitter vai tratar de como será a nossa relação em comunidade, como o individualismo e o coletivismo vão se impor ou conviver nesse novo tempo. A repórter Paula Paiva Paulo conversa com o escritor e palestrante Clóvis de Barros Filho e a arquiteta e líder comunitária do Jardim Colombo, em São Paulo, Ester Carro.

Mande sua pergunta sobre a vida na pandemia.

Ajuda de R$ 600

 — Foto: Marcos Santos / USP Imagens

A Caixa Econômica Federal (CEF) credita nesta sexta-feira os últimos lotes do Auxílio Emergencial tanto da primeira parcela, para novos aprovados, quanto da segunda, para beneficiários do Bolsa Família. Ao todo, o benefício será pago a 2,5 milhões de trabalhadores, segundo o banco. Veja quem recebe hoje:

Os trabalhadores podem consultar a situação do benefício pelo aplicativo do auxílio emergencial ou pelo site auxilio.caixa.gov.br.

Imposto de Renda

 — Foto: Arte G1

A Receita Federal paga hoje as restituições do primeiro lote do Imposto de Renda 2020. Neste lote, serão pagos R$ 2 bilhões a 901.077 contribuintes. As consultas podem ser feitas por meio da página da Receita na internet ou pelo telefone 146, ou ainda por um aplicativo para tablets e smartphones.

PIS-Pasep

 — Foto: Reprodução / TV Globo

Termina nesta sexta-feira o pagamento do abono salarial PIS-Pasep do calendário 2019-2020, ano-base 2018, para os trabalhadores da iniciativa privada e do serviço público. O PIS é pago na Caixa Econômica Federal, e o Pasep, por meio do Banco do Brasil.

Distúrbios nos EUA

Manifestante protesta do lado de fora da prefeitura contra a morte de George Floyd, em Minneapolis, no Estados Unidos, na quinta-feira (28) — Foto: Carlos Barria / ReutersManifestante protesta do lado de fora da prefeitura contra a morte de George Floyd, em Minneapolis, no Estados Unidos, na quinta-feira (28)

Minneapolis enfrentou mais uma noite de distúrbios, a terceira seguida. Grupos invadiram uma delegacia. Os manifestantes também incendiaram carros, imóveis e ainda há registros de saques e vandalismo. Os protestos se tornaram violentos em resposta a morte de um homem negro, George Floyd, na segunda-feira (25), sob custódia da polícia.

O governador de Minnesota, Tim Walz, chamou a ajuda da Guarda Nacional para conter os saques e tumultos em Minneapolis.

As manifestações também chegaram a Nova York: 30 pessoas foram presas ontem.

G1 ouviu

Lady Gaga — Foto: Divulgação / UniversalLady Gaga

Lady Gaga volta às origens em “Chromatica”, com letras diretas e eurodance escapista. No sexto álbum da carreira, americana retorna ao pop eletrônico mais frenético do final dos anos 2000. Ela convida Ariana Grande e Blackpink em álbum sem sutilezas. Leia o “faixa a faixa” comentado e veja ainda as 15 fases da cantora em figurinhas.

Webcrentes

Veja vídeos que brincam com temas religiosos no TikTok

Veja vídeos que brincam com temas religiosos no TikTok

Webcrentes do TikTok: quem são os jovens cristãos que fazem sucesso com pregações divertidas? Tendência no app ganhou força na quarentena. Seminarista virou meme com reinterpretação da ressurreição de Jesus, mas rede também tem padre“gótica cristã” e “otaku gospel”Veja vídeos.

Lives de hoje

Felipe Araújo, Daniela Mercury e Filipe Ret fazem lives nesta sexta (29) — Foto: Divulgação / Divulgação / CeliaSantosFelipe Araújo, Daniela Mercury e Filipe Ret fazem lives nesta sexta (29) 

Se apresentam nesta sexta Felipe Araújo, Daniela Mercury, Filipe Ret, Rosa de Saron, Karina Buhr e festival com Xamã, Delacruz e outros rappers. Veja a lista completa com horários.

Volta às aulas: 10 medidas em 7 países

Alunos do ensino médio voltam à sala de aula em Wuhan, na província de Hubei, na China — Foto: AFP PhotoAlunos do ensino médio voltam à sala de aula em Wuhan, na província de Hubei, na China .

Após decretarem o afrouxamento do isolamento social para conter a transmissão do novo coronavírus, países que estão voltando às aulas adotam medidas de prevenção para evitar uma nova onda de contaminação. O G1 analisou a experiência de China, Coreia do Sul, Dinamarca, Finlândia, França, Portugal e Israel para saber quais cuidados estão sendo tomados. No Brasil, as aulas estão suspensas em todos os estados e as escolas seguem fechadas.

Achatando a curva

Estudantes com máscaras passam por higienização das mãos e checagem de temperatura na chegada para a aplicação de um exame estadual durante a pandemia do coronavírus em Kochi, no estado de Kerala, suld a Índia — Foto: R S Iyer / AP PhotoEstudantes com máscaras passam por higienização das mãos e checagem de temperatura na chegada para a aplicação de um exame estadual durante a pandemia do coronavírus em Kochi, no estado de Kerala, suld a Índia —

Um estado da Índia tem chamado atenção mundial por seu sucesso no combate à pandemia do novo coronavírus. Kerala, no sul do país, conseguiu “achatar sua curva” de infecções apesar de fatores que favoreceriam o alastramento, como suas conexões com a comunidade internacional, poucos recursos e grande densidade populacional. Veja abaixo cinco pontos que ajudam o estado indiano.

Curtas e Rápidas:

  • Carioca organiza festa beneficente online para doar cestas básicas para brasileiros em Nova York
  • Procon-SP registra alto número de reclamações relacionadas a viagens; veja cuidados com ‘promoções incríveis’
  • SUV pode ser cupê? Tendência ganha força no mundo com lançamentos de grandes marcas
Fonte: G1
Continuar lendo PRIMEIRAS NOTÍCIAS DO DIA 29 DE MAIO DE 2020

PRIMEIRAS NOTÍCIAS DO DIA 28 DE MAIO DE 2020 NO G1

Por G1

 

Uma operação da PF contra grupos que espalham fake news e atacam instituições democráticas sacudiu o país. Bolsonaristas estão na mira da polícia: ouça em ‘O Assunto’. Saiu o pacote de R$ 60 bi do governo federal para ajudar os estados e municípios durante a pandemia. Enquanto o prefeito Bruno Covas detalha a flexibilização na cidade de São Paulo, outros 62 municípios do estado vão seguirão em quarentena. Veja quem recebe mais uma parcela de R$ 600 do Auxílio Emergencial. As faltas às sessões online na Câmara dos Deputados. E as lives de hoje, que já não estão tão em alta como no início do isolamento social.

Ajuda aos estados e municípios

Bolsonaro sanciona projeto de ajuda de R$ 60 bilhões a estados e municípios

Bolsonaro sanciona projeto de ajuda de R$ 60 bilhões a estados e municípios

O presidente sancionou com vetos o projeto que prevê ajuda financeira de R$ 60 bilhões a estados e municípios. Jair Bolsonaro acolheu os vetos sugeridos pela equipe econômica do governo. Ele vetou um trecho que abria exceções em relação ao congelamento dos salários de servidores – com isso, não haverá reajustes para servidores até o final do ano que vem – e outro que permitia a estados e municípios suspender o pagamento das dívidas com bancos e organismos internacionais.

Operação da PF

Operação contra fake news tem como alvo empresários aliados ao presidente Bolsonaro

Operação contra fake news tem como alvo empresários aliados ao presidente Bolsonaro

A Polícia Federal (PF) cumpriu 29 mandados de busca e apreensão como parte do inquérito que apura grupos de disseminação de fake news e ataques a instituições nas redes sociais. Entre os alvos estão aliados do presidente Jair Bolsonaro, como o ex-deputado federal Roberto Jefferson; os empresários Luciano Hang, dono da Havan, e Edgard Corona, dono das redes de academia SmartFit e BioRitmo; o humorisa Reynaldo Bianchi Júnior; e os blogueiros Allan dos Santos, Winston Lima e Sara Winter.

Horas após a operação ter sido deflagrada, o atual PGR, Augusto Aras, pediu ao STF a suspensão do inquérito das fake news.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes determinou a quebra dos sigilos fiscal e bancário de suspeitos, e o Planalto já teme que a medida repercuta em ações para cassação do mandato de Bolsonaro.

Eduardo Bolsonaro defende reagir energicamente contra STF

Eduardo Bolsonaro defende reagir energicamente contra STF

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente, cogitou a necessidade de adoção de “medida enérgica” pelo pai. Ele falou ainda em “momento de ruptura” e disse que a questão não é de “se”, mas, sim, de “quando” isto vai ocorrer.

Bolsonaro critica operação contra fake news em rede social

Bolsonaro critica operação contra fake news em rede social

Bolsonaro comentou nas redes sociais que “algo de muito grave está acontecendo com nossa democracia”.

Fake news e bolsonaristas na mira da PF

Empresários, ativistas e blogueiros que apoiam o presidente Jair Bolsonaro. Eles foram alvo de uma operação da PF, por ordem do STF, no inquérito que investiga a disseminação de fake news. Justamente uma das investigações que mais preocupam o presidente. Quem explica a investigação, os alvos, os indícios e o que acontece agora é a repórter da Globo em Brasília Camila Bomfim. Participa também Pablo Ortellado, filósofo e professor da USP que investiga a disseminação de notícias políticas, falsas ou não, na internet.

Covas detalha flexibilização em São Paulo

Plano do governo de São Paulo para flexibilização da quarentena — Foto: Governo de SP / DivulgaçãoPlano do governo de São Paulo para flexibilização da quarentena

Plano do governo de São Paulo para flexibilização da quarentena no estado — Foto: Governo de SP / DivulgaçãoPlano do governo de São Paulo para flexibilização da quarentena no estado — Foto: Governo de SP / Divulgação

O governo de São Paulo anunciou a prorrogação da quarentena no estado por 15 dias, com flexibilizações e aberturas econômicas progressivas, que serão feitas em cinco fases levando em conta as características de cada município. Na capital paulista, o prefeito Bruno Covas explica hoje os detalhes das flexibilizações.

62 cidades de SP seguirão em quarentena

Governo anuncia plano de retomada da economia

Governo anuncia plano de retomada da economia

Dos 645 municípios paulistas, ao menos 62 deles não poderão reabrir parte do comércio a partir de 1º de junho porque ainda estão na fase vermelha do plano estadual de combate ao coronavírus. As cidades que continuarão em quarentena após essa data estão nas regiões da Grande São Paulo (com exceção da capital), Baixada Santista e Registro, essas duas últimas no litoral.

Ajuda de R$ 600

 — Foto: Marcos Santos / USP Imagens Caixa Econômica Federal (CEF) credita nesta quinta-feira novos lotes do Auxílio Emergencial.

Ao todo, o benefício será pago a 2,5 milhões de trabalhadores. Veja quem recebe nesta quarta:

  • Primeira parcela: 600 mil trabalhadores do novo lote de aprovados do benefício, nascidos em novembro
  • Segunda parcela: 1,9 milhão de trabalhadores beneficiários do Bolsa Família, cujo NIS termina em 9

Os trabalhadores podem consultar a situação do benefício pelo aplicativo do auxílio emergencial ou pelo site auxilio.caixa.gov.br.

  • Veja calendário da 2ª parcela
  • Saiba tudo sobre o Auxílio Emergencial
  • Blog do Altieres Rohr: Auxílio emergencial – o que fazer quando se recebe um código não solicitado? Como conferir se o CPF foi usado em uma fraude?
  • Imigrantes enfrentam dificuldades para acessar o Auxílio Emergencial em SP
  • Sem trabalho na pandemia? Veja dicas de como conseguir uma renda extra

Rússia não convence

Médica descansa em hospital de Moscou — Foto: Maxim Shemetov / ReutersMédica descansa em hospital de Moscou

Com 370 mil casos registrados do novo coronavírus, atrás apenas dos EUA e do Brasil, o baixo número de mortes na Rússia — cerca de 4 mil, que equivalem à taxa ínfima de 27 para cada milhão de pessoas — leva a crer que o governo esteja maquiando os dados e que a situação é bem mais grave do que as estatísticas oficiais revelam. Nos EUA, a taxa de letalidade é de 305 por milhão; no Brasil, 116. Leia no blog da Sandra Cohen.

Deputados ‘faltam’ a sessões online

Plenário da Câmara vazio durante sessão — Foto: Maryanna Oliveira / Câmara dos DeputadosPlenário da Câmara vazio durante sessão

Em dois meses de sessão online durante a pandemia, apenas 13 deputados participam de todas as votações nominais da Câmara. Levantamento mostra que foram realizadas 64 votações nominais durante a quarentena. Parlamentares culpam falhas na conexão de internet e criticam sistema de votação virtual. Câmara afirma que o sistema ‘nunca apresentou qualquer falha de funcionamento contundente’. Especialista afirma que, com ‘plenário no bolso’, há poucos motivos para não votar.

Desemprego em abril

Saem hoje dados de abril do desemprego. A taxa de desemprego no Brasil subiu para 12,2% no 1º trimestre, atingindo 12,9 milhões de pessoas.

Lives

Fonte: YouTube e assessoria dos artistas — Foto: G1

O fenômeno das lives continua, mas em patamar menor do que há um mês. As principais transmissões do último final de semana tiveram menos audiência que as anteriores dos mesmos artistas. As buscas por lives também caíram.

Emicida, Supla e João Bosco e Vinícius fazem lives nesta quinta-feira (28) — Foto: DivulgaçãoEmicida, Supla e João Bosco e Vinícius fazem lives nesta quinta-feira (28) 

Hoje tem Emicida, Supla, João Bosco & Vinícius, Thaíde e festival americano Noisey Night In com Phoebe Bridgers, Finneas, Claud, Alex Lahey, Beach Bunny e Faye Webster. Veja lista e como assistir.

  • Setor da música está preocupado e sem saber o que vai acontecer, diz Paula Lima sobre pandemia
  • De Travis Scott a Pabllo Vittar: Veja quem já fez shows em games e o que está marcado
  • ‘Pesadão’ na faxina e ‘Love by grace’ para cortar cabelo: o que o Brasil ouve em casa na quarentena

Curtas e Rápidas:

Foto mostra homem como se estivesse voando em uma comunidade — Foto: Reprodução / Favelagrafia Foto mostra homem como se estivesse voando em uma comunidade

Continuar lendo PRIMEIRAS NOTÍCIAS DO DIA 28 DE MAIO DE 2020 NO G1

PRIMEIRAS NOTÍCIAS DO DIA 27 DE MAIO DE 2020 NO G1

Por G1

 

Caixa paga ajuda de R$ 600 a mais 2,8 milhões de trabalhadores. Doria detalha plano de flexibilização da quarentena em SP. Brasil ultrapassa as 24,5 mil mortes por coronavírus. Após prorrogação, novo prazo de inscrição no Enem termina hoje. Desmatamento de Mata Atlântica. A suspeita de vazamento a deputada bolsonarista sobre operação contra Witzel expõe racha na PF. A proximidade do presidente com o tão mal falado Centrão é o tema do podcast O Assunto. E o STJ julga federalização do caso Marielle.

Ajuda a estados e municípios

Termina nesta quarta-feira o prazo para Jair Bolsonaro sancionar a lei que estabelece a ajuda aos estados e aos municípios. O presidente prometeu vetar a possibilidade de aumento salarial de algumas categorias do funcionalismo para mitigar o impacto da pandemia do coronavírus.

Auxílio Emergencial

 — Foto: Marcos Santos / USP Imagens

A Caixa Econômica Federal (CEF) credita nesta quarta-feira novos lotes do Auxílio Emergencial. O benefício será pago a 2,8 milhões de trabalhadores. Veja quem recebe:

  • 2ª parcela: 1,9 milhão de trabalhadores beneficiários do Bolsa Família, cujo NIS termina em 8
  • 1ª parcela: 700 mil trabalhadores do novo lote de aprovados do benefício, nascidos em outubro

Os trabalhadores podem consultar a situação do benefício pelo aplicativo do auxílio emergencial ou pelo site auxilio.caixa.gov.br.

Recursos contra a pandemia

Dados da Instituição Fiscal Independente (IFI) e do Conselho Nacional de Saúde (CNS) mostram que o governo federal gastou 24% dos recursos autorizados para ações de combate à crise do novo coronavírus. Ao todo, segundo a IFI e o CNS, o governo gastou até agora R$ 8,4 bilhões dos R$ 35 bilhões já autorizados pelo Congresso Nacional. Isto quer dizer que, para cada R$ 4 reais autorizados, o governo gastou R$ 1. Entenda o levantamento.

Quarentena em SP

João Doria: 'Nesse momento não há perspectiva de lockdown'

João Doria: ‘Nesse momento não há perspectiva de lockdown’

O governador de São Paulo, João Doria, divulga hoje o que seu plano de “quarentena inteligente” para o estado no combate ao novo coronavírus. Na segunda-feira, ele antecipou que não pretende decretar lockdown, versão mais rígida do distanciamento social, e sinalizou flexibilização da quarentena a partir de 1º de junho para áreas menos afetadas pela pandemia. “Não será homogênea e levaremos em conta a situação de cada região”, afirmou.

24,5 mil mortes no Brasil

Enterro de vítima de coronavírus em São Paulo — Foto: REUTERS/Amanda PerobelliEnterro de vítima de coronavírus em São Paulo

O último balanço do Ministério da Saúde aponta que a pandemia matou 24,5 mil pessoas no Brasil. A Universidade dos EUA, porém, projeta mais de 125 mil mortes por Covid-19 no país até agosto. Veja os principais dados de ontem:

  • 24.512 mortes, um acréscimo de 1.039 registros em 24 horas
  • 391.222 casos confirmados, um acréscimo de 16.324 em 24 horas
  • 208.117 pacientes estão em acompanhamento (53,2% do total)
  • 158.593 pacientes estão recuperados

Enem 2020

Enem 2020 será adiado por causa da pandemia no coronavírus — Foto: André Melo Andrade/Myphoto Press/Estadão ConteúdoEnem 2020 será adiado por causa da pandemia no coronavírus

Após ter sido prorrogado na semana passada, o novo prazo de inscrição para as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2020 termina hoje, às 23h59. As datas da prova ainda estão indefinidas e deverão ser escolhidas em uma enquete com os participantes a partir de junho. Para se inscrever, o candidato deve acessar a página do participante no link https://enem.inep.gov.br/participante/#

Desmatamento de Mata Atlântica

Mata Atlântica no Parque Nacional da Serra dos Órgãos, em Petrópolis, no Rio de Janeiro. 

O desmatamento das áreas de Mata Atlântica do Brasil cresceu 27% entre 2018 e 2019, aponta o relatório “Atlas da Mata Atlântica”, divulgado pela Fundação SOS Mata Atlântica e pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe).

14.502 hectares foram desmatados entre 1º de outubro de 2018 e 30 de setembro de 2019, comparados a 11.399 no mesmo período entre 2017 e 2018 (1 hectare equivale a 10 mil m²). Os números vinham caindo desde 2016.

Carla Zambelli e a PF

Carla Zambelli antecipou a rádio que governadores seriam alvos de operações da PF Carla Zambelli antecipou a rádio que governadores seriam alvos de operações da PF

Uma declaração da deputada do PSL Carla Zambelli, de que governadores seriam alvo de operações da Polícia Federal (PF) para investigar desvios na área de saúde, fez com que parlamentares levantassem a suspeita de que a PF esteja agindo com objetivos políticos. O vazamento já provoca rachas na corporação. A Federação de Policiais Federais defendeu uma investigação sobre um possível vazamento da operação.

A parceria entre Bolsonaro e o Centrão

Durante a campanha, Jair Bolsonaro dizia que não ia negociar cargos em troca de apoio. Com 18 meses de governo, o presidente se aproxima do boco que sempre criticou, o Centrão. Neste episódio de “O Assunto”, Renata Lo Prete conversa com Thiago Vidal, analista político da consultoria Prospectiva, e com o repórter da GloboNews Nilson Klava. Vidal esmiúça a relação entre Centrão e governo, e Klava detalha o que é esse bloco e responde ainda qual o tamanho da bancada, quem são os personagens e como estão as negociações. Ouça:

Caso Marielle

Dois anos sem Marielle e Anderson: famílias e Anistia Internacional cobram respostas

Dois anos sem Marielle e Anderson: famílias e Anistia Internacional cobram respostas

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) começa a julgar o pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) para que seja federalizada a investigação sobre a morte da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes.

A federalização, se autorizada, permite que a apuração do assassinato saia da esfera estadual, com atuação de Polícia Civil e Ministério Público Estadual, e vá para esfera federal – onde a Polícia Federal e Ministério Público Federal darão continuidade às análises.

Atualmente, a apuração sobre o assassinato é comandada pela Polícia Civil e pelo MP do Rio de Janeiro. A família da vereadora é contra a mudança nos responsáveis pela apuração

Brazil at Silicon Valley

Brazil at Silicon Valley discute nesta quarta-feira a transição da China como um ecossistema econômico de imitação para um ecossistema de inovação, sobretudo por meio do uso de inteligência artificial e plataformas mobile. O evento começa às 20h30 e terá transmissão do G1.

Os participantes do debate desta quarta serão o CEO da Globo Ventures, Roberto Marinho Neto, e o presidente e CEO da Sinovation Ventures, Kai-Fu Lee.

Notas e cores contra o vírus

Governo da cidade de Hangzhou quer controlar saúde dos moradores com aplicativo — Foto: Reprodução / Comissão Municipal de Saúde de Hangzhou

Governo da cidade de Hangzhou quer controlar saúde dos moradores com aplicativo — Foto: Reprodução / Comissão Municipal de Saúde de Hangzhou

A prefeitura de Hangzhou, cidade no leste da China, vai sofisticar um aplicativo para smartphone que permitiu, durante a pandemia do novo coronavírus, rastrear os passos dos 10 milhões de cidadãos e saber com quem tiveram contato para evitar a disseminação da doença. A nova versão vai além disso e estende-se à vida cotidiana, estabelecendo um ranking de pessoas menos e mais saudáveis, com notas e cores para controlar saúde de moradores. Entenda no Blog da Sandra Cohen.

Lives

Alceu Valença — Foto: Leonardo MascaroAlceu Valença 

Hoje tem Alceu Valença, Joelma, Sepultura, Fábio Brazza e banda de heavy metal recebe Billy Gould, baixista do Faith No More. Veja os horários.

Mega-Sena

 Aposta única da Mega-Sena custa R$ 4,50 e apostas podem ser feitas até às 19h — Foto: Marcelo Brandt / G1Aposta única da Mega-Sena custa R$ 4,50 e apostas podem ser feitas até às 19h

O concurso 2.265 da Mega-Sena pode pagar um prêmio de R$ 33 milhões para quem acertar as seis dezenas. O sorteio ocorre às 20h, no Espaço Loterias Caixa, no terminal Rodoviário Tietê, em São Paulo. A aposta mínima custa R$ 4,50 e pode ser realizada pela internet.

Vida na Pandemia

Feirantes em Ceiândia tentam sobreviver à pandemia

Feirantes em Ceiândia tentam sobreviver à pandemia

Veja como feirantes do DF encaram o medo de contaminação entre corredores interditados e controle de entrada e como uma mulher e 12 pessoas que vivem em favela de Belo Horizonte.

“Não dá para se isolar”, diz mulher.

Família de 13 pessoas divide casa de cinco cômodos em favela da Região Leste de BHFamília de 13 pessoas divide casa de cinco cômodos em favela da Região Leste de BH

SpaceX

Foguete Falcon 9 com a nave Crew Dragon, da SpaceX, durante preparação — Foto: Steve Nesius / ReutersFoguete Falcon 9 com a nave Crew Dragon, da SpaceX, durante preparação

A SpaceX, do magnata Elon Musk, marcou para hoje o primeiro voo tripulado partindo de solo dos Estados Unidos, com dois astronautas da Nasa. A partida está prevista para as 17h33 (de Brasília), do Centro Espacial Kennedy, na Flórida — se o tempo permitir. A cápsula Crew Dragon transportará os astronautas Doug Hurley e Bob Behnken rumo à Estação Espacial Internacional (ISS) a partir do foguete Falcon 9.

Curtas e Rápidas:

  • Home office deixa profissionais mais ansiosos e estressados, revela pesquisa do LinkedIn
  • Claudia Raia mantém pagamento da equipe de teatro e critica falta de plano do governo para cultura
  • Um quinto dos brasileiros diz que usa celular ao volante, e um em cada dez afirma beber antes de dirigir, mostra pesquisa
  • Ruy Ennes, ‘ator em Hollywood’: a história do homem que enganou jornalistas e inventou filmografia
Fonte: G1
Continuar lendo PRIMEIRAS NOTÍCIAS DO DIA 27 DE MAIO DE 2020 NO G1

PRIMEIRAS NOTÍCIAS DO DIA 26 DE MAIO DE 2020

Por G1

 

Pesquisa indica que número de casos de coronavírus no Brasil é 7 vezes maior que o oficial. Partidos na Câmara articulam ampliar o prazo e manter valor de R$ 600 da ajuda emergencial. Hoje, mais 7,6 milhões de trabalhadores devem receber o benefício. Procuradores avaliam que Bolsonaro fez pressão indevida ao visitar Aras ontem. Paulo Marinho depõe no inquérito que apura se o presidente interferiu na PF. E o podcast O Assunto discute o isolamento do Brasil diante do mundo depois de Trump barrar entrada de brasileiros nos EUA. Após dor abdominal, o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, passou por cirurgia de emergência. E a Latam pediu recuperação judicial nos EUA.

Pandemia: 7 vezes maior no Brasil

Brasil teria sete vezes mais infectados pelo coronavírus do que mostram dados oficiaisBrasil teria sete vezes mais infectados pelo coronavírus do que mostram dados oficiais

O Brasil tem sete vezes mais casos de coronavírus do que apontam as estatísticas oficiais, mostra a primeira etapa nacional de uma pesquisa coordenada pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel). O levantamento foi realizado durante uma semana, entre 14 e 21 de maio, para testar a presença da doença na população. enteda os números e a pesquisa.

Compare SP e a Espanha

Algumas pessoas praticam atividade física na ciclovia da Avenida Paulista — Foto: Antônio Molina / AEAlgumas pessoas praticam atividade física na ciclovia da Avenida Paulista

A taxa de casos e de mortes por Covid-19 a cada 100 mil habitantes é maior em São Paulo atualmente do que a registrada na Espanha quando o país decretou medidas de lockdown.

De acordo com dados, São Paulo tem 187 casos confirmados de coronavírus a cada 100 mil habitantes, segundo a Fundação Seade, e cerca de 13,9 mortes a cada grupo de 100 mil pessoas. Já a Espanha tinha 166 casos por 100 mil habitantes e 13,76 mortes por 100 mil habitantes no dia 29 de março, quando decretou a restrição de circulação de pessoas em todo o país.

Ajuda de R$ 600

 — Foto: Marcos Santos / USP ImagensFoto: Marcos Santos / USP Imagens

Líderes partidários na Câmara dos Deputados articulam a votação de uma proposta para ampliar o prazo e manter o valor do auxílio emergencial de R$ 600. O benefício é pago a autônomos, trabalhadores informais e famílias mais impactadas economicamente pela pandemia do coronavírus.

Parlamentares ouvidos pelo G1 disseram que a ideia é construir um texto de consenso nas próximas semanas. A votação em plenário deve ocorrer em meados de junho.

Auxílio Emergencial: 7,6 milhões recebem hoje

Caixa Econômica Federal (CEF) credita hoje novos lotes do Auxílio Emergencial, tanto da primeira parcela, para novos aprovados, quanto da segunda, para quem recebeu a anterior até 30 de abril. Ao todo, o benefício será pago a 7,6 milhões de trabalhadores, segundo o banco. Veja quem recebe:

  • 2ª parcela: 5 milhões trabalhadores inscritos no Cadastro Único ou que se cadastraram através do aplicativo e do site, e que receberam a primeira parcela até 30 de abril, nascidos em novembro e dezembro
  • 2ª parcela: 1,9 milhão de trabalhadores beneficiários do Bolsa Família, cujo NIS termina em 7
  • 1ª parcela: 0,7 milhões de trabalhadores do novo lote de aprovados do benefício, nascidos em setembro

Os trabalhadores podem consultar a situação do benefício pelo aplicativo do auxílio emergencial ou pelo site auxilio.caixa.gov.br.

Bolsonaro pressiona

Bolsonaro se encontra em evento com procurador Augusto Aras

Bolsonaro se encontra em evento com procurador Augusto Aras

A visita inesperada de Jair Bolsonaro à sede da Procuradoria-Geral da República (PGR) causou grande desconforto entre integrantes do Ministério Público Federal. A presença do presidente no mesmo dia em que soltou uma nota na qual disse esperar o arquivamento natural do inquérito que apura se ele tentou interferir politicamente na Polícia Federal foi interpretada por procuradores como uma espécie de pressão indevida sobre o procurador-geral da República, Augusto Aras. Caberá a Aras decidir se, com base nas informações do inquérito, denuncia Bolsonaro ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Depoimento de empresário

Paulo Marinho será ouvido em inquérito que apura suposta interferência de Bolsonaro na PFPaulo Marinho será ouvido em inquérito que apura suposta interferência de Bolsonaro na PF

O empresário Paulo Marinho será ouvido nesta terça, na Superintendência da PF no Rio de Janeiro, no inquérito que apura se o presidente Jair Bolsonaro tentou interferir na PF. O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu impor sigilo no depoimento e ainda negou acesso do senador Flávio Bolsonaro e seus advogados ao depoimento.

Um dos principais aliados de Bolsonaro na campanha eleitoral de 2018, Paulo Marinho disse ao jornal “Folha de S.Paulo” que o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho de Bolsonaro, foi avisado com antecedência por um delegado da PF sobre a deflagração da Operação Furna da Onça.

Ibaneis internado

Ibaneis Rocha — Foto: Reprodução / NBRIbaneis Rocha

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, passou por uma cirurgia de emergência na madrugada desta terça-feira. Ele deu entrada em um hospital particular de Brasília com uma dor abdominal aguda. A previsão é de que um boletim médico do governador seja divulgado às 8h de hoje.

O ‘centrão’ como base do governo

Liderança do governo na Câmara faz reunião da base de apoio de BolsonaroLiderança do governo na Câmara faz reunião da base de apoio de Bolsonaro

Pela primeira vez desde que Jair Bolsonaro assumiu a presidência, a liderança do governo na Câmara dos Deputados reuniu líderes de partidos que integram uma base formal de apoio. O líder Major Vitor Hugo recebeu representantes dos partidos que formam o chamado “centrão”. Estavam presentes líderes, como Arthur Lira, do Progressistas, Jhonatan de Jesus, do Republicanos, além de líderes de outros partidos do grupo, como PRB, PATRIOTA, PSC, PP, PTB, PSD e PROS. Apesar de não estarem presentes, os líderes do PL e do Avante também apoiam a iniciativa. Juntos, eles representam 183 deputados. Leia no blog do Gerson Camarotti.

O Brasil isolado do mundo

O que significa, na prática, a decisão de Trump de barrar viajantes que estiveram em território brasileiro? Como o Brasil está sendo visto lá fora? Para responder a estas e outras perguntas, Renata Lo Prete conversa com o diplomata e ex-ministro Rubens Ricupero e com o jornalista da GloboNews Marcelo Lins. Ricupero explica a mudança de rumo da diplomacia brasileira, como o governo Bolsonaro adotou uma posição “autoexcludente” em várias questões – e as consequências que isso pode ter. Lins fala da relação Trump-Bolsonaro e da linha divisória entre os dois presidentes. Ouça:

Latam em recuperação judicial

Avião da Latam no Aeroporto Marechal Hugo da Cunha Machado, em São Luís (MA) — Foto: DivulgaçãoAvião da Latam no Aeroporto Marechal Hugo da Cunha Machado, em São Luís (MA)

O grupo Latam e suas afiliadas no Chile, Peru, Colômbia, Equador e Estados Unidos entraram com pedido de recuperação judicial nos Estados Unidos. As unidades do grupo no Brasil, Argentina e Paraguai não estão envolvidas no processo de recuperação.

Educação à distância

Acesso limitado à internet e falta de equipamentos dificultam ensino remoto no Brasil. — Foto: Reprodução / PixabayAcesso limitado à internet e falta de equipamentos dificultam ensino remoto no Brasil.

Desde que as aulas presenciais foram suspensas, por causa da pandemia do novo coronavírus, as redes de ensino buscam alternativas de educação remota. Pesquisas mostram, no entanto, que há obstáculos para o ensino à distância, principalmente pelas limitações de acesso a tecnologias. Entre crianças e adolescentes de 9 a 17 anos, 66% não se conectam à internet em ambientes privados – seja na própria residência ou na de amigos e familiares. Veja números que mostram dificuldades no ensino à distância.

Chile em risco de novo

Moradores do bairro de Puente Alto, em Santiago protestam e pedem cestas básicas em meio ao lockdown decretdo na capital chilena — Foto: Ivan Alvarado / ReutersMoradores do bairro de Puente Alto, em Santiago protestam e pedem cestas básicas em meio ao lockdown decretdo na capital chilena

A pandemia põe Chile sob ameaça de nova convulsão social. Recorde de cinco mil novos casos diários e distúrbios violentos em bairros carentes desafiam governo de Sebastián Piñera. Veja no Blog da Sandra Cohen.

Lives de hoje

Dupla Munhoz e Mariano

Curtas e Rápidas:

Frank já soma títulos mundiais no Jiu Jitsu, esporte que transformou sua vida — Foto: Reprodução/FacebookFrank já soma títulos mundiais no Jiu Jitsu, esporte que transformou sua vida

Fonte: G1
Continuar lendo PRIMEIRAS NOTÍCIAS DO DIA 26 DE MAIO DE 2020

PRIMEIRAS NOTÍCIAS DO DIA 25 DE MAIO DE 2020

Por G1

 

O Monitor da Violência mostra que houve aumento nos assassinatos no Brasil mesmo em meio à pandemia. O ex-ministro da Justiça Sergio Moro dá entrevista exclusiva ao Fantástico e diz que faltou apoio do presidente Jair Bolsonaro ao combate à corrupção. O número de vítimas da Covid-19 no país passou de 22,6 mil. O podcast O Assunto conta a história de uma delas, um médico que estava na linha de frente da luta contra o novo coronavírus. O secretário nacional de Vigilância em Saúde, Wanderson de Oliveira, deixará hoje o cargo. E a Caixa credita nesta segunda-feira (25) o auxílio emergencial a mais 7,8 milhões de brasileiros.

Monitor da Violência

novo selo monitor da violência 02 — Foto: Amanda Paes/G1novo selo monitor da violência 02 

O número de assassinatos no Brasil cresceu 11% em março deste ano em comparação com o mesmo mês de 2019. É o que mostra o índice nacional de homicídios criado pelo G1, com base nos dados oficiais dos 26 estados e do Distrito Federal. Segundo a ferramenta, houve 4.146 mortes violentas em março de 2020, contra 3.729 em março do ano passado. A alta ocorre mesmo em meio à pandemia da Covid-19. Veja no Monitor da Violência os dados mês a mês.

Moro x Bolsonaro

O ex-ministro da Justiça Sergio Moro disse, em entrevista exclusiva ao Fantástico, que faltou apoio do presidente Jair Bolsonaro ao combate à corrupção e criticou a aproximação do governo com os partidos do Centrão. Neste domingo (24), completou um mês que o ex-juiz deixou o comando do Ministério da Justiça e Segurança Pública, acusando Bolsonaro de tentar interferir politicamente nas investigações da Polícia Federal.

Moro critica aliança com 'Centrão' e diz que Bolsonaro não apoiou o combate à corrupção

Moro critica aliança com ‘Centrão’ e diz que Bolsonaro não apoiou o combate à corrupção

Vidas perdidas

Enterro em cemitério de São Paulo em meio à pandemia de coronavírus — Foto: Reuters/Amanda PerobelliEnterro em cemitério de São Paulo em meio à pandemia de coronavírus

O Brasil chegou a 22.666 mortes por coronavírus neste domingo. Foram 653 vidas perdidas em 24 horas. É o que aponta os últimos dados do Ministério da Saúde. No total, já são 363.211 casos confirmados.

Proibição de entrada nos EUA de viajantes vindos do Brasil

O presidente dos EUA, Donald Trump, fala a jornalistas na Casa Branca, em Washington, na terça-feira (19) — Foto: Reuters/Yuri Gripas O presidente dos EUA, Donald Trump, fala a jornalistas na Casa Branca, em Washington, na terça-feira (19)

Os Estados Unidos anunciaram neste domingo que vão barrar a entrada de pessoas vindas do Brasil por causa da pandemia de coronavírus, através de um decreto assinado pelo presidente Donald Trump. A entrada passa a ser proibida a partir do dia 29 de maio.

Mais de 100 médicos já morreram no Brasil de Covid-19. O Rio de Janeiro lidera essa triste estatística, seguido pelo Pará. No episódio desta segunda, o podcast O Assunto relata a história do médico Danilo dos Santos Silva, que une a realidade dos dois estados. Nascido em Belém, Danilo atendia pacientes no Rio. Quem conta a história de Danilo é a mãe dele, Francisca, e o marido dele, o biólogo e estudante de medicina Gilberto Amaral. Ouça:

Saída de Wanderson de Oliveira

Secretário Wanderson de Oliveira — Foto: GloboNewsSecretário Wanderson de Oliveira .

O secretário Nacional de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson de Oliveira, deixará o cargo nesta segunda. Ele chegou a pedir demissão no dia 15 de abril, mas o então ministro da Saúde, Henrique Mandetta, não permitiu sua saída. O nome de seu substituto ainda não foi divulgado.

Auxílio de R$ 600

A Caixa Econômica Federal credita novos lotes do auxílio emergencial de R$ 600. Serão pagos tanto a primeira parcela, para novos aprovados, quanto a segunda, para quem recebeu a anterior até 30 de abril. Ao todo, o benefício será pago a 7,8 milhões de trabalhadores, segundo o banco. Veja quem recebe nesta segunda.

Governo estuda prorrogar auxílio emergencial, mas com valor menor

Governo estuda prorrogar auxílio emergencial, mas com valor menor

2ª parcela do 13º para aposentados e pensionistas

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) começa a pagar nesta segunda a segunda parcela do 13º salário para aposentados e pensionistas. O pagamento, que em geral costumava ocorrer em novembro, foi antecipado neste ano como uma medidas para reduzir o impacto da pandemia do novo coronavírus no país.

Lives da semana

Garota Sertaneja — Foto: DivulgaçãoGarota Sertaneja

A semana começa com uma live nesta segunda da banda alagoana Garota Sertaneja. Até o domingo (31), artistas como Daniela Mercury, Zezé Di Camargo e Luciano, Alexandre Pires e Emicida se apresentarão pela internet. Veja a agenda com a programação completa.

Curtas e rápidas

Continuar lendo PRIMEIRAS NOTÍCIAS DO DIA 25 DE MAIO DE 2020

NOVOS PROTESTOS EM HONG KONG CONTRA IMPOSIÇÃO DE LEIS DE SEGURANÇA NA CIDADE PELA CHINA

Protesto contra imposição de leis pela China em Hong Kong é dispersado com gás

Reuters

 Atualizado 24 de Maio de 2020 às 04:23

hongkong

Policiais bloqueiam rua durante manifestação em Hong Kong (24.mai.2020)

Milhares de pessoas foram às ruas de Hong Kong neste domingo (24) para protestar contra o plano do governo chinês de impor novas leis de segurança na cidade. Havia forte presença policial à frente do escritório de representação da China no local. As autoridades utilizaram gás de pimenta e lacrimogêneo para dispersar os protestantes.

A manifestação surgiu em meio a esforços do governo local para acalmar a população e investidores internacionais. Os protestantes se reuniram no agitado distrito comercial de Causeway Bay, onde a polícia revistou transeuntes. Também alertaram que as pessoas não deveriam desrespeitar a determinação de não aglomeração imposta para barrar o avanço do coronavírus.

Ao pensar na nova legislação, que pode culminar na implementação de agências de inteligência do governo chinês no centro financeiro, Pequim planeja passar por cima do Conselho Legislativo de Hong Kong.

O plano despertou preocupações sobre o futuro da fórmula “um país, dois sistemas” que governa Hong Kong desde que a antiga colônia inglesa voltou para o domínio da China em 1997. O acordo garante liberdades para a cidade que não existem na China continental, incluindo imprensa livre e poder judiciário independente.

Autoridades de Pequim e Hong Kong afirmam que as leis propostas são necessárias e que não devem prejudicar a autonomia da cidade. “Estas reivindicações radicais e a violência ilegal são extremamente preocupantes”, disse o Secretário Chefe de Administração da ilha, Matthew Cheung, em relação à repercussão negativa que a proposta de lei teve na cidade e aos protestos antigoverno que se arrastaram por meses.

“Precisamos lidar com isso seriamente. Se a situação não for efetivamente contida, pode colocar a segurança nacional em risco.” O Secretário de Segurança da cidade, John Lee, afirmou que as leis ajudarão a manter a prosperidade de Hong Kong no longo prazo.

Um pequeno grupo de ativistas pela democracia protestou em frente ao Escritório de Ligação do Governo Popular Central na Região Administrativa Especial de Hong Kong entoando a frase “lei de segurança nacional está destruindo a política de dois sistemas”. Um caminhão com canhões d’água estava estacionado próximo ao edifício e dezenas de policiais da tropa de choque foram espalhados pela cidade.

Avery Ng, da Liga para Social Democratas, colou sinais de protesto em uma placa em frente ao Escritório de Ligação apesar de receber avisos por parte dos policiais. Ele descreveu as leis propostas como “malignas” e pediu que o povo de Hong Kong saísse às ruas para protestar contra. “É uma linha vermelha móvel. No futuro eles poderão prender quem eles quiserem em nome da segurança nacional. Temos que resistir”, disse Ng.

Comentaristas políticos locais descreveram a proposta como uma “opção nuclear” que é parte de uma jogada de poder do presidente chinês Xi Jinping. A repercussão negativa se intensificou no sábado (23), quando quase 200 figuras políticas do mundo todo disseram em um comunicado que as leis propostas são “um assalto à autonomia da cidade, ao Estado de Direito e às liberdades fundamentais”.

O governo chinês minimizou as reclamações, afirmando que outros países estavam se intrometendo numa questão local, e negou que as leis poderiam prejudicar investidores estrangeiros. Hong Kong tem, cada vez mais, assumido um papel importante na deterioração das relações entre China e Estados Unidos.

Os protestos antigoverno tomaram grandes proporções em junho do ano passado, fazendo com que a cidade enfrentasse sua maior crise política em décadas. Sofreram a economia e a popularidade do presidente Xi. Seu maior desafio desde que assumiu em 2012.

Nos últimos meses, com medidas de distanciamento para impedir o avanço do novo coronavírus, Hong Kong vivia relativa calmaria.

Fonte: CNN

Continuar lendo NOVOS PROTESTOS EM HONG KONG CONTRA IMPOSIÇÃO DE LEIS DE SEGURANÇA NA CIDADE PELA CHINA

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar