DADOS ATUALIZADOS DO CORONAVIRUS NO RN

Por G1 RN

 

Evolução dos casos confirmados e mortes por coronavírus no RN
Dados divulgados pela Secretaria Estadual de Saúde através de comunicados e boletins epidemiológicos

O Rio Grande do Norte ultrapassou a marca de 80 mil casos confirmados de Covid-19 desde o início da pandemia – são exatos 80.067, de acordo com o boletim epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) divulgado nesta terça-feira (27). A doença vitimou 2.564 pessoas no estado neste período.

Em comparação com o boletim de segunda-feira (26), são 159 novos casos confirmados e uma morte a mais registrada. A Sesap informou que 360 óbitos ainda seguem em investigação.

O RN tem ainda 31.387 casos suspeitos e outros 188.264 descartados. O número de confirmados recuperados chegou a 44.152 e o de inconclusivos, tratados como “Síndrome Gripal não especificada”, segue em 73.865.

De acordo com o boletim, 177 pessoas estão internadas por causa da Covid-19 no estado, sendo 136 na rede pública e 41 na rede privada. A taxa de ocupação dos leitos críticos (semi-intensivo e UTIs) é de 44,21% na rede pública e de 11,7% na rede privada.

Os números de testes feitos para coronavírus não foram atualizados e continuam em 253.621, sendo 148.018 RT-PCR (conhecidos também como Swab) e 105.603 sorológicos.

Números do coronavírus no RN

  • 80.067 casos confirmados
  • 2.564 mortes
  • 44.152 confirmados recuperados
  • 31.387 casos suspeitos
  • 188.264 casos descartados

Fonte: G1 RN

Continuar lendo DADOS ATUALIZADOS DO CORONAVIRUS NO RN

NA ZONA NORTE DE NATAL, SESC INICIA AGENDAMENTO PARA MAMOGRAFIAS E PREVENTIVOS GRATUITOS

Por G1 RN 
Interior da unidade móvel do Sesc Saúde Mulher. — Foto: Divulgação

Interior da unidade móvel do Sesc Saúde Mulher.

O Serviço Social do Comércio (Sesc RN) decidiu ampliar até dezembro a permanência da Sesc Saúde Mulher, unidade móvel de saúde feminina, na Zona Norte de Natal. A iniciativa, de acordo com a instituição, é para atender a demanda de mamografias e exames preventivos oferecidos no Outubro Rosa.

No total, 1.760 exames serão oferecidos nos três meses de atuação da unidade móvel em Natal. A nova meta é realizar 1.088, sendo 544 mamografias em mulheres de 50 a 69 anos, e 544 preventivos em mulheres de 25 a 64 anos.

Os agendamentos para o mês de novembro podem ser feitos de 27 a 30 de outubro, pelo telefone (84) 3133-0360, das 8h às 12h e das 13h às 16h30. Para dezembro, o período é de 16 a 19 de novembro.

Para agendar, a paciente deverá enviar, em folha única, as cópias do RG, CPF, cartão SUS e comprovante de residência para o WhatsApp (84) 99128-4416. A data e horário da consulta serão validado após a confirmação do recebimento dos documentos.

Fonte: G1 RN
Continuar lendo NA ZONA NORTE DE NATAL, SESC INICIA AGENDAMENTO PARA MAMOGRAFIAS E PREVENTIVOS GRATUITOS

BOAS NOTÍCIAS : IDOSOS E JOVENS TÊM RESULTADOS POSITIVOS COM VACINA DE OXFORD

Os primeiros testes revelam que a vacina de Oxford apresentou resultado positivo em idosos e jovens. As respostas imunológicas da vacina foram similares entre adultos mais velhos e mais jovens, segundo informou a farmacêutica AstraZeneca. Uma bela notícia que você precisa ler para saber de todos os detalhes.

Vacina de Oxford dá resultados positivos em jovens e idosos

Por redação
Vacina Oxford/AstraZeneca - Foto: REUTERS/Dado RuvicVacina Oxford/AstraZeneca – Foto: REUTERS/Dado Ruvic

Notícia boa sobre a vacina de Oxford contra Covid-19, que está sendo testada no Brasil: testes revelam que ela apresentou resultado positivo em idosos e jovens.

A farmacêutica AstraZeneca informou que as respostas imunológicas da vacina foram similares entre adultos mais velhos e mais jovens. E disse também que as reações adversas foram menores em adultos idosos, que são mais sensíveis à Covid-19, doença provocada pelo coronavírus.

A notícia foi divulgada pela agência de notícias Reuters. Na reportagem, um porta-voz da AstraZeneca disse que os resultados obtidos foram animadores e que “ajudam a construir a evidência para a segurança e imunogenicidade da AZD1222”.

Já o jornal Financial Times informou a vacina de Oxford deverá ser uma das primeiras aprovadas.

O medicamento provocou a produção de anticorpos e células T em idosos.

Brasil

Brasil participa do estudo global da vacina desenvolvida pela Oxford com 5 mil voluntários.

No último dia 15, um brasileiro que integrava os estudos morreu em decorrência de complicações causadas pela doença, mas a Anvisa, Agência Nacional de Vigilância Sanitária, informou que os testes não serão interrompidos, apesar da morte do voluntário João Pedro Feitosa, de 28 anos.

O ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, afirmou, no início deste mês, em entrevista à CNN Brasil, que 30 milhões de doses da vacina estarão disponíveis no país a partir de janeiro.

Fonte: sonoticiaboa.com.br

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS : IDOSOS E JOVENS TÊM RESULTADOS POSITIVOS COM VACINA DE OXFORD

DADOS ATUALIZADOS DO CORONAVIRUS NO RN

Por G1 RN

 

Evolução dos casos confirmados e mortes por coronavírus no RN
Dados divulgados pela Secretaria Estadual de Saúde através de comunicados e boletins epidemiológicos

O Rio Grande do Norte registra 79.908 casos confirmados de Covid-19 desde o início da pandemia. O número de mortes neste mesmo período é de 2.563. Os dados estão no boletim epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) divulgado nesta segunda-feira (26).

Em comparação com o boletim anterior, divulgado no sábado (24), são 205 novos casos confirmados e uma morte a mais registrada – ela não aconteceu nas últimas 24 horas, segundo a Sesap. Ao todo, 359 óbitos ainda seguem em investigação.

A Sesap apontou ainda que os casos suspeitos são 30.082 e os casos descartados atualmente são 187.835. O número de confirmados recuperados se manteve em 43.148 e o de inconclusivos, tratados como “Síndrome Gripal não especificada”, aumentaram para 73.865.

Atualmente, segundo a pasta, 176 pessoas estão internadas por causa da Covid-19 no estado, sendo 134 na rede pública e 42 na rede privada. A taxa de ocupação dos leitos críticos (semi-intensivo e UTIs) é de 39,92% na rede pública e de 11,1% na rede privada.

O número de testes feitos para coronavírus não foram atualizados e seguem em 253.621, sendo 148.018 RT-PCR (conhecidos também como Swab) e 105.603 sorológicos.

Números do coronavírus no RN

  • 79.908 casos confirmados
  • 2.563 mortes
  • 43.148 confirmados recuperados
  • 30.082 casos suspeitos
  • 187.835 casos descartados

Fonte: G1 RN

Continuar lendo DADOS ATUALIZADOS DO CORONAVIRUS NO RN

BRASIL VIVE MOMETO DE RECUO DA PANDEMIA, MAS EUROPA ACENDE ALERTA PARA SEGUNDA ONDA

Brasil vive momento de recuo da pandemia, mas 2ª onda na Europa acende alerta

Guilherme Venaglia e Diego Barros, da CNN, em São Paulo e no Recife*

 Atualizado 25 de outubro de 2020 às 16:51

Homenagem na praia de Copacabana aos 100 mil mortos da Covid-19 no BrasilHomenagem na praia de Copacabana aos 100 mil mortos da Covid-19 no Brasil
Foto: Renato Spyrro/ONG Rio de Paz (8;ago.2020)

A pandemia do novo coronavírus refreou no Brasil, segundo indicam números recentes das entidades que acompanham a evolução da Covid-19 no país, como a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

O Brasil chega ao final de outubro com números de volta ao patamar de maio, de acordo com a Fiocruz. A média móvel, que considera os últimos sete dias, chegou a 461,14 mortes por dia, segundo a fundação, o número mais baixo desde 6 de maio — apesar de ainda ser um patamar alto.

De acordo com a Fiocruz, esse número representa uma queda de 6,5% em relação à média de uma semana antes e 33,4% menos óbitos do que um mês atrás.

Doze unidades da federação tiveram queda na média de mortes em relação à semana anterior. Entre os maiores recuos estão Rondônia (-47,9%), Ceará (-44,6%) e Distrito Federal (-33,8%). Dez estados tiveram aumento na média de óbitos, com destaque para locais como Pará (95,4%), Amapá (66,3%) e Acre (40,8%).

Segunda onda

O maior temor que acompanha a queda nos casos é o medo de repetir a tendência da Europa. No velho continente, após experimentarem queda semelhante alguns meses atrás, os países vivem uma nova disparada dos casos e alguns já começam a adotar novas medidas de quarentena e distanciamento social.

Na França, o dia com o maior número de casos confirmados desde o início da pandemia foi este domingo (25), quando 52.010 casos da Covid-19 foram registrados no país.

O recorde anterior era de apenas um dia antes, quando foram registrados outros 45.422 casos da doença.

Na Espanha, o primeiro-ministro Pedro Sánchez anunciou a sua decisão de restabelecer um estado de emergência para a pandemia no país. Ele convocou uma reunião extraordinária com ministros para definir as novas medidas de distanciamento, que valerão inicialmente por 15 dias.

A Itália também divulgou novas medidas restritivas na tentativa de conter o rápido aumento da propagação de infecções por Covid-19 em todo o país. O decreto assinado pelo primeiro ministro Giuseppe Conte terá efeito a partir desta segunda feira (26).

De acordo com o documento, os bares e restaurantes serão obrigados a fechar às 18h, hora local – e não poderão ter mais de quatro clientes por mesa.

A Europa e o Brasil

A primeira onda na Europa precedeu o início da pandemia no Brasil, nos meses de fevereiro e março deste ano. E começa o temor de que o mesmo possa ocorrer a partir de agora. O primeiro alerta oficial veio do Consórcio do Nordeste, entidade que reúne os nove governos estaduais da região.

O Consórcio, presidido pelo governador do Piauí, Wellington Dias, possui um comitê científico, que emitiu neste domingo um alerta para o risco de uma segunda onda na região após a situação no velho continente.

O temor dos especialistas que orientam os estados do Nordeste é se repetir a situação do começo do ano, quando pessoas que vieram de países onde haviam casos foram as primeiras a testarem positivo para a Covid-19.

Um dos pontos de alerta é o fato de estarmos nos aproximando do verão. Europeus são turistas frequentes para os estados do Nordeste, sobretudo Bahia e Pernambuco, durante a alta temporada.

Para o Consórcio, a flexibilização de medidas de isolamento justifica uma maior atenção à chegada de viajantes do exterior.

Estados Unidos

Fenômeno semelhante entrou na agenda dos Estados Unidos. O país registrou 83.718 novos casos da Covid-19 neste domingo (25), o segundo recorde de diagnósticos da doença do novo coronavírus em apenas três dias.

Um dos principais temas da campanha eleitoral no país, e apontado por especialistas como um ponto fraco da candidatura republicana, o contágio pelo novo coronavírus tem aumentado em estados que devem ser decisivos no colégio eleitoral, como Wisconsin, Flórida, Michigan e Pensilvânia.

Agora, o contágio cresce no chamado “cinturão da ferrugem”, que abriga estados industriais como Wisconsin, Michigan, Pensilvânia e Minnesota. Esses estados foram cruciais para dar a Trump a vitória contra Hillary Clinton quatro anos atrás e o presidente precisa vencer nesses locais de novo, se quiser ficar mais quatro anos no poder.

Fonte: CNN

Continuar lendo BRASIL VIVE MOMETO DE RECUO DA PANDEMIA, MAS EUROPA ACENDE ALERTA PARA SEGUNDA ONDA

EXPOSIÇÃO EM MOSSORÓ RETRATA MULHERES QUE LUTAM CONTRA CÂNCER DE MAMA

Por G1 RN

 

Exposição em shopping e vai ficar no Memorial da Resistência — Foto: DivulgaçãoExposição em shopping e vai ficar no Memorial da Resistência — Foto: Divulgação

Uma exposição em Mossoró, na Região Oeste do Rio Grande do Norte, vai retratar mulheres que lutam ou lutaram contra o câncer de mama. O projeto que reúne 32 imagens vai ficar aberto ao público a partir deste domingo (25), às 16h, no Memorial da Resistência.

“Lindas, Fortes e Corajosas” tem fotos de pacientes, familiares e amigas que lutaram juntos contra a doença. A exposição é uma homenagem ao Outubro Rosa.

As fotografias foram feitas pelo fotógrafo Pacífico Medeiros, com produção e arte de Valéria Escóssia e coordenação de Suian Costa.

A exposição vai ficar até quinta-feira (29) na Sala Joseph Boulier, no Memorial da Resistência, das 7h às 17h.

“Todas as ações de conscientização e principalmente apoio às pessoas que enfrentam uma batalha como essa são necessárias, não só em outubro, mas sempre”, falou Luciano Sales, diretor do Memorial da Resistência.

Fonte: G1 RN

Continuar lendo EXPOSIÇÃO EM MOSSORÓ RETRATA MULHERES QUE LUTAM CONTRA CÂNCER DE MAMA

IRÃ ATRIBUI A SANÇÃO DOS EUA ÀS DIFICULDADES DE CONTER O CORONAVIRUS NO PAÍS

Sob sanção dos EUA, Irã sofre com pandemia e sistema de saúde defasado

Irã atribui aos EUA a dificuldade de conter o vírus no país; sanções prejudicam acesso a recursos e equipamentos

Pacientes infectados com Covid-19 recebem tratamento na unidade intensiva do Hospital Iman Khomeini, em Teerã, no Irã,

As sanções dos EUA sobre o Irã têm dificultado o combate da pandemia no país. Com um sistema de saúde defasado, hospitais não tem equipamentos médicos adequados e, quando recebem, há custos exorbitantes.

O país registra o maior número de mortes por coronavírus do Oriente Médio. Mesmo com alta subnotificação, já são mais de 31,6 mil óbitos em decorrência da Covid-19 e 550 mil casos confirmados, de acordo com o mapeamento da Universidade Johns Hopkins.

“Com certeza o nosso número de mortos seria menor sem as sanções dos EUA”, disse o porta-voz do Ministério da Saúde iraniano, Kianush Jahanpur. “A administração dos EUA é diretamente responsável por isso”.

governo norte-americano negou as acusações e afirmou que o Irã rejeitou a ajuda ofertada e que as sanções não impedem assistência humanitária.

Em outubro, os EUA impuseram sanções a 18 bancos iranianos, informou o Financial Times, na terça (20). O entrave começou depois que os EUA abandonaram o acordo nuclear com o Irã, em 2018, e reintroduziram sanções sob o argumento de que o país mantinha armas em segredo.

De acordo com o Ministério da Saúde do Irã, na pandemia o governo alocou apenas 30% do cerca de US$ 1 bilhão prometidos ao combate da Covid-19. A burocracia também prejudica uma melhor distribuição dos recursos no país, apontou o governo.

No Irã, universidades, fundos de pensão e militares dominam o sistema de saúde. Cidadãos comuns correspondem a apenas 10% do atendimento ao público.

Fonte: A Referência

Continuar lendo IRÃ ATRIBUI A SANÇÃO DOS EUA ÀS DIFICULDADES DE CONTER O CORONAVIRUS NO PAÍS

DADOS ATUALIZADOS DO CORONAVIRUS NO RN

Por G1 RN

 

Evolução dos casos confirmados e mortes por coronavírus no RN
Dados divulgados pela Secretaria Estadual de Saúde através de comunicados e
boletins epidemiológicos

O Rio Grande do Norte tem 79.371 casos confirmados de Covid-19 desde o início da pandemia. As mortes pela doença são 2.558. Os dados foram atualizados nesta quinta-feira (22) no boletim epidemiológico da doença divulgado pela Secretaria do Estado de Saúde Pública (Sesap). O documento aponta que 323 óbitos ainda seguem sob investigação.

Em comparação com o boletim de quarta-feira (21), o estado teve um aumento de 45 novos casos duas mortes a mais, sendo uma nas últimas 24 horas.

Segundo a Sesap, os casos suspeitos subiram para 26.278 e os casos descartados são 186.122. O número de confirmados recuperados se manteve em 43.148 e o de inconclusivos, tratados como “Síndrome Gripal não especificada”, também segue em 67.452.

A pasta também informou que 176 pessoas estão internadas por causa da Covid-19 no estado, sendo 140 na rede pública e 36 na rede privada. A taxa de ocupação dos leitos críticos (semi-intensivo e UTIs) é de 42,01% na rede pública e de 8,4% na rede privada.

O número de testes feitos para coronavírus não foram atualizados e seguem em 253.621, sendo 148.018 RT-PCR (conhecidos também como Swab) e 105.603 sorológicos.

Números do coronavírus no RN

  • 79.371 casos confirmados
  • 2.558 mortes
  • 43.148 confirmados recuperados
  • 26.278 casos suspeitos
  • 186.122 casos descartados

Fonte: G1 RN

Continuar lendo DADOS ATUALIZADOS DO CORONAVIRUS NO RN

CONSÓRCIO INTERFEDERATIVO DA SAÚDE PROPOSTO PELO GOVERNO DO RN É APROVADO PELA ALRN

Assembleia aprovou os consórcios interfederativos de saúde propostos pelo governo do RN

Redação / Portal da Tropical

 – Atualizado em: 

Leitos hospitalares do RN |Foto: Elisa Elsie/Ascom RN

O Governo do Rio Grande do Norte deu um importante passo rumo à melhoria da assistência em saúde da população potiguar. A proposta do governo estadual que institui os Consórcios Interfederativos de Saúde foi aprovada pela Assembleia Legislativa nesta quarta-feira (21). O modelo de gestão visa a ampliar o acesso aos serviços oferecidos aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) de todos os municípios potiguares.

“A criação dos consórcios é um compromisso do governo para melhoria dos serviços de saúde pública do Rio Grande do Norte. A aprovação da lei garante mais um passo em direção à efetivação do programa, que será muito importante dentro do fortalecimento da regionalização do SUS. Agradecemos aos deputados estaduais pela sensibilidade em reconhecer a importância desse projeto”, destacou a governadora Fátima Bezerra.

O governo informou que os consórcios envolvem as gestões estadual e municipais, funcionando como um espaço articulador de parcerias, convênios, contratos e outros instrumentos similares, facilitando o financiamento e a gestão compartilhada dos serviços públicos de saúde numa perspectiva territorial. Entre os serviços que podem ser consorciados estão os de urgência e emergência hospitalar, pré-hospitalar, unidades de pronto atendimento de natureza regional e centros de especialidades odontológicas (CEOS), e demais serviços relacionados à saúde, em consonância com o Plano de Regionalização (PRD) do Estado.

“Essa aprovação constitui um marco institucional do SUS no Estado. Aproveitamos para reconhecer o apoio da Assembleia Legislativa, da Federação dos Municípios e do Conselho Estadual de Saúde nessa luta. Essa conquista possibilitará um arranjo organizacional em cada região de saúde que vai ser um diferencial na gerência e organização dos serviços ofertados em cada região, sejam eles especializados, hospitalares ou de transporte sanitário, por exemplo, porque o consórcio pode abranger serviços diversos em sua organização”, afirmou o secretário de Estado da Saúde Pública, Cipriano Maia.

Regionalização da Saúde

O principal objetivo dos consórcios é efetivar a regionalização da saúde, para que os problemas de atendimento sejam resolvidos mais próximo de onde as pessoas moram. Os consórcios possibilitam a união de esforços e racionalização de recursos dos entes federativos, a partir de uma gestão compartilhada, organizando os serviços de forma integralizada e ampliada.

A estratégia de cooperação é uma solução prática e efetiva em situações em que uma única esfera da federação não consegue atuar sob uma ou mais demandas relacionadas a serviços e programas para a sua população. Além disso, uma importante vantagem do consórcio é a possibilidade de superar a descontinuidade de governos, já que consiste num instrumento do SUS do Estado, permanecendo mesmo com as mudanças de gestão.

Após a aprovação do projeto de lei, continua o trabalho para a efetivação dos consórcios. O próximo passo é regulamentar a lei e buscar a adesão dos municípios. Para isso, serão realizados estudos técnicos que demonstrem a viabilidade e os custos da implantação e manutenção, para dar base ao contrato de programa, que define os serviços que serão consorciados, bem como o contrato de rateio, que especifica como será rateado o custeio e investimento necessários às ações, o que será realizado de forma democrática, por meio de pactuação em assembleia entre o ente estadual e os municipais.

Vantagens

·   Melhoria do acesso aos serviços de saúde de maior complexidade, ampliando a oferta, com maior resolutividade e qualidade.
·   Redução dos custos operacionais, ampliando a eficiência e a eficácia na aplicação dos recursos financeiros.
·   Fortalecimento das instâncias locais e regionais e do processo de descentralização, formando vínculos de cooperação e de gestão compartilhada.
·  Integração de diferentes realidades locais, preservando suas peculiaridades, na busca da solução de problemas comuns.

Continuar lendo CONSÓRCIO INTERFEDERATIVO DA SAÚDE PROPOSTO PELO GOVERNO DO RN É APROVADO PELA ALRN

SAÚDE: EM PROCESSO DE VACINA DE OXFORD GOVERNO JÁ GASTOU R$ 1,2 BILHÃO, DIZ TCU

Governo já gastou R$ 1,2 bilhão em processo da vacina de Oxford, diz TCU

Da CNN, em São Paulo

21 de outubro de 2020 às 16:55

Governo já gastou R$ 1,2 bilhão em processo da vacina de Oxford, diz TCU | CNN Brasil

O Tribunal de Contas da União (TCU) apresentou nesta quarta-feira (21) os resultados da auditoria periódica que faz sobre os gastos do Ministério da Saúde para o combate à pandemia.

O relatório destaca os gastos da pasta no desenvolvimento da vacina da AstraZeneca com a Universidade de Oxford em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), que ainda não foi aprovada para uso na população.

O ministro do TCU, Benjamin Zymler, disse que até o dia 28 de setembro de 2020, a Fiocruz tinha empenhado recursos que somam R$ 2,35 bilhões. Desse total, mais de R$ 1,28 bi foram para a AstraZeneca, fabricante da vacina de Oxford. É o maior gasto da lista analisada pelo TCU.

Apesar de a vacina ainda estar em fase de testes e não ter sido aprovada para uso em massa, o governo elaborou uma medida provisória solicitando ao Congresso a liberação de R$ 2 bilhões a serem gastos na luta contra a Covid-19. R$ 1,3 bilhão do montante era destinado a vacina de Oxford.

Relatório mostra que a Fiocruz já gastou quase a totalidade do dinheiro da MP para a vacina. O TCU também reconheceu que o Ministério da Saúde melhorou seus gastos para o combate à pandemia.

Uma das principais críticas do órgão era de que a o ministério gastava menos do que tinha disponível em caixa para o enfrentamento da pandemia.

Continuar lendo SAÚDE: EM PROCESSO DE VACINA DE OXFORD GOVERNO JÁ GASTOU R$ 1,2 BILHÃO, DIZ TCU

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar