O COLÉGIO DE PROFESSORES DO CHILE PEDIU A SUSPENSÃO DAS AULAS EM TODO PAÍS DEVIDO O AUMENTO DE CASOS DA COVID-19

Professores pedem suspensão de aulas por contágios no Chile

Sindicato da categoria chamou a atenção para aumento de infecções por covid-19 no país e teme pelos profissionais

INTERNACIONAL

 Da EFE

As aulas foram retomadas no início desta semana em todo o Chile

ALBERTO VALDES / EFE – 1.3.2021

O Colégio de Professores do Chile pediu nesta sexta-feira (5) a suspensão das aulas em todo o país devido a um aumento significativo do número de casos de covid-19, uma semana após o início do ano letivo e em um momento em que 46 escolas relataram contágios.

Por meio de seu presidente, Carlos Diaz, o sindicato dos professores chilenos fez um “apelo urgente” ao governo para suspender o plano de retorno às aulas enquanto as condições de saúde não permitirem, considerando que o país detectou nas últimas 24 horas mais de 5.300 novos contágios, o número mais alto em um só dia desde o período mais difícil da pandemia.

“Dadas as condições que temos hoje, não é possível continuar com as aulas in loco em todo o país”, disse.

Autoridades educacionais e comunidades escolares, acrescentou Diaz, estariam “colocando suas vidas em risco porque têm que se deslocar e permanecer em cada um dos estabelecimentos educacionais”.

Como em 2020, o sindicato propôs continuar com aulas online enquanto a pandemia não é controlada.

Embora o retorno às salas de aula em todo o país tenha sido iniciado “voluntariamente, de forma gradual, flexível e segura”, nas palavras do presidente chileno, Sebastián Piñera, as quarentenas preventivas em dezenas de escolas não demoraram a ocorrer, menos de três dias após o início do ano letivo.

Resposta do governo

No entanto, o Ministério da Saúde descartou que os contágios registrados nos estabelecimentos de ensino tivessem ocorrido dentro deles.

“É impossível culpar as escolas”, disse o ministro da pasta, Enrique Paris.

“Como é possível que tenham dito isso quando as escolas mal foram abertas, e no primeiro dia de aula apareceu um caso positivo? Todos nós sabemos que o período de incubação é de 14 dias, isso está enganando a opinião pública”, acrescentou Paris em entrevista coletiva.

Depois de receber críticas pelas modificações introduzidas no plano “Passo a Passo” do governo, que até agora permite a abertura de escolas, academias e cassinos na fase 2, o ministro alegou que os locais com mais liberdades funcionam “com muitas exigências”.

Paris reconheceu que a possibilidade de contágio existe e que “está sendo feito um monitoramento muito rigoroso”.

“As escolas são muito mais seguras do que as próprias residências para crianças que têm pouco apoio social, que não têm boa alimentação e que não têm conexão com a internet”, declarou.

O Chile já registrou 845.450 casos de covid-19 e quase 21 mil mortes relacionadas à doença desde o início da pandemia.

Fonte: R7

Continuar lendo O COLÉGIO DE PROFESSORES DO CHILE PEDIU A SUSPENSÃO DAS AULAS EM TODO PAÍS DEVIDO O AUMENTO DE CASOS DA COVID-19

COM DIVERGÊNCIAS ENTRE DECRETOS ESTADO E MUNICÍPIO SOBRE AULAS PRESENCIAIS , O MINISTÉRIO PÚBLICA RECOMENDA QUE PREFEITURA SIGA O DECRETO ESTADUAL

Por Anna Alyne Cunha e Igor Jácome, Inter TV Cabugi e G1 RN

 

Com divergência entre decretos do estado e do município, escola de Natal manteve aulas presenciais nesta segunda-feira (1º). — Foto: Anna Alyne CunhaCom divergência entre decretos do estado e do município, escola de Natal manteve aulas presenciais nesta segunda-feira (1º). — Foto: Anna Alyne Cunha

As divergências sobre a permissão ou não para funcionamento das aulas presenciais nas escolas de Natal dividiram opiniões de pais e instituições. Um decreto publicado pelo governo do estado determinou suspensão das aulas no ensino fundamental 2, no ensino médio e no ensino superior a partir desta segunda (1º). Porém o decreto municipal publicado no mesmo dia autorizou a continuidade das aulas na capital.

Segundo o governo, as medidas visam reduzir o nível de contágio e a pressão por leitos no estado. A rede pública opera com mais de 90% de ocupação das UTIs para pacientes com Covid-19, enquanto a rede privada já está em 100%. De acordo com o decreto, as medidas valem até pelo menos 10 de março. Já a prefeitura considerou que as instituições podem funcionar desde que mantenham os protocolos de segurança já adotados.

Diante da situação, o sindicado das escolas privadas recomendou que as instituições seguissem o decreto estadual, mas considerou que a decisão cabe a cada instituição. Algumas das escolas decidiram manter as aulas. Diante da situação, o secretário de Educação do Rio Grande do Norte, Getúlio Marques, afirmou que abriu diálogo com as instituições, mas aquelas que não obedecerem o decreto poderão ser multada em valores que variam de R$ 20 a R$ 50 mil.

“Estamos dialogando, mas depois vamos notificar a multar. Educação é um direito de todos, mas não adianta ter educação se não tem vida. Estamos banalizando a situação. Temos que entender que estamos em uma situação de contingência, uma situação de guerra”, afirmou o secretário.

A engenheira de segurança Alessandra Araújo tem dois filhos matriculados em uma escola particular da capital. Na última sexta-feira ela recebeu o comunicado da instituição de que as aulas presenciais foram suspensas pelos próximos 10 dias.

Consciente da situação atual da pandemia no estado, ela diz que já esperava a decisão. Depois desse período de suspensão, a escola vai deixar a cargo dos pais a escolha se os alunos voltam ao ensino presencial ou não.

“Com o que a gente tem visto no estado, a preocupação com o número de leitos que já não existem mais, a gente acatou com tranquilidade. Não só as crianças estão expostas, mas todos os profissionais, os professores e os demais. Com isso a gente tenta cumprir da melhor maneira para tentar diminuir essa contaminação. Se depois os protocolos estiverem sendo cumpridos e tivermos uma folga na situação, eu acho válido que os meninos voltem”, afirmou.

Município autoriza aulas

Apesar do decreto estadual, o município autorizou a abertura e funcionamento das escolas privadas da capital, desde que se mantenham a segurança sanitária de alunos e funcionários e ofereçam também a opção de ensino remoto. Foi o caso de uma escola no bairro da Lagoa Nova, que decidiu permanecer aberta. Para a instituição, manter as aulas presenciais é uma escolha dos pais, de mandarem ou não os filhos.

“Nós esperamos tanto o município quanto o estado se manifestarem e o município se manifestou dizendo que as escolas poderiam funcionar, o que a gente acha que é coerente já que o índice de transmissibilidade é quase insignificante nas escolas e nós vamos seguir o decreto do município”, afirmou Ana Flávia Azevedo – diretora pedagógica do CEI. “O que a gente entende é que o ensino híbrido dá essa possibilidade aos pais, na hora que eu mantenho a escola aberta em todos os níveis de ensino”, afirmou.

Sindicato

O presidente do sindicato das escolas afirmou que diante do impasse, o sindicato decidiu seguir a recomendação do estado e emitiu um comunicado às instituições, mas deixou claro que a decisão final é de cada escola. “O sindicato não é de Natal, representa as escolas do Rio Grande do Norte e estamos olhando o contexto como um todo. Aquela escola que deva achar que está tudo bem, é responsabilidade dela”, afirmou Alexandre Marinho.

Já as faculdades procuradas disseram que ainda estudam de vão suspender ou não as aulas. Em Natal, a UNP afirmou que vai suspender as aulas práticas, que eram as únicas que estavam acontecendo em formato presencial.

MPs recomendam medidas mais duras

Neste sábado (27), os Ministérios Públicos Estadual, Federal e do Trabalho recomendaram, entre outras medidas, a suspensão das aulas na rede pública e privada de ensino em todo o Rio Grande do Norte por 14 dias, adotando-se o regime de ensino on-line, e condicionando o retorno presencial a uma nova avaliação da situação epidemiológica.

“As Prefeituras de todos os municípios potiguares devem se abster de praticar quaisquer atos, inclusive edição de normas, que possam flexibilizar medidas restritivas estabelecidas pelo Governo Estadual”, informaram as instituições em nota conjunta.

Fonte: G1 RN
Continuar lendo COM DIVERGÊNCIAS ENTRE DECRETOS ESTADO E MUNICÍPIO SOBRE AULAS PRESENCIAIS , O MINISTÉRIO PÚBLICA RECOMENDA QUE PREFEITURA SIGA O DECRETO ESTADUAL

ARGENTINA RETOMA AS AULAS MESMO COM RESTRIÇÕES ATÉ O FIM DE FEVEREIRO

Argentina amplia restrições até fim de fevereiro, mas retoma as aulas

Ensino presencial está liberado, mas cada jurisdição avaliará hipotética suspensão “de acordo com a situação epidemiológica”

INTERNACIONAL

Da EFE

Província de Buenos Aires programa início do ano letivo para 1º de março

JUAN IGNACIO RONCORONI/EFE

governo da Argentina prorrogou nesta sexta-feira (29), até 28 de fevereiro, as medidas de distanciamento social, preventivo e obrigatório inicialmente em vigor até o final de janeiro, mas anunciou o retorno das aulas presenciais, inativas desde o início da pandemia de covid-19.

Fevereiro é o mês em que a cidade de Buenos Aires e alguns outros distritos começam com o ano letivo após as férias de verão, e o governo do presidente Alberto Fernández ordenou que “possam ser retomadas” as aulas em sala – assim como as atividades extracurriculares – e que cada jurisdição avalie uma hipotética suspensão “de acordo com a situação epidemiológica”.

Fontes oficiais informaram em comunicado que o decreto presidencial será publicado durante o fim de semana e que a reativação das aulas “será implementada de acordo com os parâmetros do Conselho Federal de Educação”.

Além disso, elas indicaram que, se for “necessário” reduzir a circulação de pessoas para mitigar a propagação do coronavírus, “devem ser implementadas políticas de saúde que priorizem o funcionamento” das escolas e de suas aulas.

Estudantes e professores estão isentos das novas proibições do uso de transporte público.

Covid-19: O que dizem os médicos sobre risco de contágio nas escolas

A província de Buenos Aires, a mais populosa do país, está programada para iniciar o ano letivo em 1º de março, de modo que este decreto presidencial ainda não se aplica a ela.

“Os dois parâmetros de risco sanitário [razão e incidência] que as províncias devem continuar levando em conta para a restrição da circulação noturna permanecem em vigor”, disse o governo em relação ao toque de recolher sugerido no início do verão, em vista do aumento de casos detectados há um mês.

Poucos dias atrás, a tendência é a oposta e, se há algumas semanas o número de 13 mil infecções diárias chegou a ser ultrapassado, hoje o número de casos é inferior a 10 mil.

Nesta sexta-feira (29), o Ministério da Saúde relatou 9.838 novos contágios pelo coronavírus Sars-CoV-2, elevando o total de casos desde o início da pandemia para 1.915.362. Já o total de mortes é de 47.775, com 174 mortes confirmadas nas últimas 24 horas.

Fonte: R7
Continuar lendo ARGENTINA RETOMA AS AULAS MESMO COM RESTRIÇÕES ATÉ O FIM DE FEVEREIRO

ESCOLAS PÚBLICA DO RN SE PPREPARAM PARA EM FEVEREIRO RETOMAR AS AULAS PRESENCIAIS

Por Leonardo Erys, Julianne Barreto e Geraldo Jerônimo, G1 RN e Inter TV Cabugi

 

Matrículas para a rede estadual em 2021 serão em março
Matrículas para a rede estadual em 2021 serão em março

A rede pública de educação está se preparando para o retorno das aulas presenciais no mês de fevereiro no Rio Grande do Norte. A escolas estaduais voltam no dia 1º de fevereiro, enquanto as municipais têm previsão para um dia depois, no dia 2.

As aulas foram suspensas em 17 de março por conta da pandemia do coronavírus, que naquele momento tinha seus primeiros casos registrados no estado.

Com o retorno próximo depois de 10 meses, algumas medidas estão sendo tomadas para dar mais segurança a alunos e profissionais.

Na rede estadual, o secretário de educação, Getúlio Marques, garantiu que as escolas estarão prontas na data prevista. “É uma garantia nossa essas escolas estarem preparadas, sim, no dia 1º de fevereiro”, disse.

Escolas públicas do RN vão voltar a receber aulas presenciais em fevereiro após mais de 10 meses — Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi

Segundo ele, materiais como equipamentos proteção individual (EPIs) começaram a ser adquiridos desde de dezembro. O que resta nesses próximos dias será fazer a adaptação das escolas.

“Uma parte dessas questões que são obrigatórias, tipo máscaras, equipamentos, EPIs, estão sendo comprados desde o final de dezembro”, explicou.

“Nesses últimos dias nós vamos fazer as adaptações das escolas, colocar totens, a parte que a gente precisa de sinalização. Então, esse estudo está sendo preparado para que, no retorno, alunos e professores tenham segurança”.

O titular explicou que secretaria realiza um monitoramento diário para entender as necessidades das escolas. Com 146 escolas da rede estadual, Natal representa a maior demanda desse trabalho.

“No interior e em Natal têm algumas escolas em que a estrutura não é tão boa quanto em outras que nós já conseguimos fazer reformas e adaptações. Mas, mesmo com essas dificuldades, nós vamos tentar e vamos chegar no dia 1º com todas essas questões, principalmente as de biossegurança, efetivamente complementadas dentro dessas escolas”, disse.

Escolas vão ter protocolo para aulas presenciais no RN — Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi

Além dos EPIs e da disponibilização de álcool em gel em pontos estratégicos, as escolas também contarão com protocolo para receber alunos e professores, como sinalização de distanciamento e uma estratégia para que o número de estudantes seja reduzido em cada sala.

“Nesse primeiro momento estamos trabalhando para que o retorno seja com um terço dos alunos”, explicou Getúlio Marques.

O calendário escolar aponta que as aulas retomadas a partir de fevereiro serão ainda para cumprir o ano letivo de 2020, que foi interrompido pela pandemia em março de 2020.

Secretário de educação do RN fala sobre retorno das aulas presenciais

A secretaria explicou ainda que os alunos que já possuem matrículas vigentes com a rede estadual terão elas renovadas automaticamente. Para o ano letivo de 2021, as matrículas abrem em 18 de março.

Município

As aulas da rede municipal estão previstas para retornar no dia 2 de fevereiro, segundo publicação no Diário Oficial do Município do dia 24 de dezembro do ano passado.

Ao todo, o Município possui 146 unidades de ensino, sendo 72 escolas e 74 Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs).

Entre as medidas tomadas para a volta às aulas está a implantação de lavatórios e totens de álcool em gel, além da aquisição de kits de higiene pessoal para profissionais e estudantes, e EPIs.

Sala de aula da Escola Municipal Ivonete Maciel, na Cidade da Esperança: salas terão número de alunos reduzido — Foto: Secom/PMN

“Os totens de higiene individual, que são os lavatórios móveis, nós adquirimos 451 adultos e 184 infantis. E totens de álcool em gel foram 451 adultos e 100 infantis”, explicou Merise Maciel, que é diretora do Departamento de Administração Geral da Secretaria Municipal de Educação (SME).

A diretora explicou ainda que foram comprados kits de higiene pessoal. “Pretendemos atender todas as pessoas da rede, tanto alunos, como funcionários e professores. Foi um total de 56.484 kits”, explicou.

Os kits tem dois sabonetes líquidos, uma toalha de rosto, três máscaras de tecido, uma squeeze, gel higienizador e face shield.

“Estamos também adquirindo mais 90 mil máscaras de tecido infantil e 160 mil máscara em tamanho adulto. Além de tudo isso, adquirimos 29 mil pares de luva para atender professores, gestores e pessoal de cozinha”, disse.

O Município tem 58.490 alunos matriculados e conta com 4.277 profissionais da educação.

Álcool em gel estarão nas escolas para uso de crianças e professores — Foto: Reprodução/RPC

O retorno para os estudantes, no entanto, não é obrigatório nesse primeiro momento. “O estudante que optar pelo não retorno às aulas presenciais deve desenvolver todas as atividades pedagógicas não presenciais propostas pela unidade de ensino, para fins de cômputo de frequência e avaliação”, diz a portaria no DOM.

Preocupação

A volta às aulas neste momento despertam um medo em alguns profissionais, como é o caso de Kênnia Seridó, que é gestora de uma escola estadual.

“Eu acho muito complicada a situação do retorno das aulas agora em fevereiro devido à situação da pandemia. A gente está num momento muito complicado. Os índices estão aumentando muito e a gente está como se estivesse com a mesma gravidade do ano passado”, falou.

Ela cita ainda o medo pelos colegas que são dos grupos de risco. “A gente fica muito aflito, muito ansioso e preocupado. Tem muito funcionário com comorbidade, muito professor com problema para voltar”, falou.

“Fica aquela sensação de insegurança. Por mais que as escolas estejam se preparando para voltar, nós ainda não nos sentimos seguros para retornarmos às aulas presenciais”.

Com 22.960 casos, o mês de dezembro foi o com mais casos confirmados da doença desde o início da pandemia.

Número de casos de Covid-19 por mês no RN — Foto: G1

Número de casos de Covid-19 por mês no RN — Foto: G1

O professor Ricardo Valentim, que compõe o comitê científico do governo e é coordenador do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (Lais), da UFRN, explicou que o número de solicitações para internações atingiu uma estabilidade nas últimas análises.

Apesar disso, ele acredita que há uma necessidade de incluir os professores na fase inicial de vacinação, como foi pedido, em ofício, pela governadora Fátima Bezerra (PT) ao presidente da República Jair Bolsonaro.

“Essa é uma pauta importante, que não é fundamental para iniciar as aulas, mas é uma pauta importante porque os professores trabalham nas escolas públicas do estado e município com uma grande quantidade de alunos e promovem uma dinâmica social em que se tem um fluxo muito grande de estudantes e profissionais andando em transporte público”, disse.

Fonte: G1 RN

200 vídeos
Continuar lendo ESCOLAS PÚBLICA DO RN SE PPREPARAM PARA EM FEVEREIRO RETOMAR AS AULAS PRESENCIAIS

SUSPENSÃO DE AULAS NA REDE PÚBLICA DO RN É MANTIDA APÓS JUSTIÇA NEGAR LIMINAR

Justiça nega liminar e mantém suspensão de aulas na rede pública do RN

 EDUCAÇÃOJUDICIÁRIOSAÚDE

A 3ª Vara da Fazenda Pública de Natal negou pedido feito por um advogado de Natal em uma ação popular para que a Justiça suspendesse os efeitos do decreto estadual que determinou a suspensão das aulas presenciais na rede pública de ensino estadual. O autor argumentou que o dispositivo se encontra contaminado por de vício de legalidade por desvio de finalidade. Segundo a decisão, a interferência do Judiciário, neste caso, se revelaria incabível e precipitada.

Fonte: Blog do BG

Continuar lendo SUSPENSÃO DE AULAS NA REDE PÚBLICA DO RN É MANTIDA APÓS JUSTIÇA NEGAR LIMINAR

EDUCAÇÃO: A PARTIR DO DIA 5 DE OUTUBRO AULAS PRESENCIAIS EM FACULDADES DE NATAL SERÃO LIBERADAS PELA PREFEITURA

Por G1 RN

 

UFRN em Natal (Arquivo) — Foto: UFRN/DivulgaçãoUFRN em Natal (Arquivo)

A Prefeitura de Natal liberou retorno a aulas presenciais nas instituições de ensino superior, com sistema híbrido (também online), a partir do dia 5 de outubro. Um decreto sobre o assunto foi publicado nesta sexta-feira (25) no Diário Oficial do Município. As atividades presenciais estavam suspensas desde março, por causa da pandemia do novo coronavírus.

As aulas em formato híbrido já estão liberadas nas escolas privadas da capital desde o dia 10 de setembro, sendo uma opção dos responsáveis, mandar ou não as crianças para aulas presenciais.

A partir do dia 5, universidades e faculdades também poderão retomar as aulas presenciais, mas, segundo a prefeitura, terão que atender s regras estabelecidas em protocolos de prevenção à Covid-19.

“As instituições de ensino superior deverão priorizar medidas para distribuir as aulas presenciais entre os dias da semana, intercalando os componentes curriculares ou turmas com o fim de evitar maior concentração de alunos no ambiente universitário”, diz o decreto.

Segundo o texto, a fiscalização quanto ao cumprimento dos protocolos de segurança caberá às secretarias municipais.

No mesmo diário oficial, o município publicou um protocolo específico para retorno das atividades nas instituições, prevendo orientações que devem ser feitas a estudantes, funcionários e professores, além de ações para identificação de casos suspeitos ou confirmados da Covid-19, com afastamento de pessoas com teste positivo ou que tiveram contato com um paciente. O distanciamento mínimo deve ser de pelo menos 1 metro.

Fonte: G1 RN

Continuar lendo EDUCAÇÃO: A PARTIR DO DIA 5 DE OUTUBRO AULAS PRESENCIAIS EM FACULDADES DE NATAL SERÃO LIBERADAS PELA PREFEITURA

O LEGADO DE FÁTIMA BEZERRA: AULAS PRESENCIAIS NA REDE PÚBLIA ESTÃO OFICIALMENTE SUSPENSA EM 2020 PELO GOVERNO DO RN

Eis o show e o legado da “professora” Fátima Bezerra para a educaçãodo RN.

Governo do RN oficializa suspensão das aulas presenciais na rede pública em 2020

 EDUCAÇÃOSAÚDE

Com o encerramento do prazo estipulado em agosto pelo Decreto Estadual nº 29.928, o Governo do Estado publica neste sábado (19) a nova diretriz que suspende as aulas presenciais na rede pública estadual em 2020 e autoriza o retorno das atividades na rede privada de ensino e nas Instituições de Ensino Superior (IES) a partir do dia 5 de outubro no Rio Grande do Norte.

O documento, assinado pela governadora Fátima Bezerra e pelos secretários de Estado Cipriano Maia (Saúde Pública), Getúlio Marques (Educação) e Raimundo Alves (Gabinete Civil), regulamenta a decisão anunciada no dia 8 de setembro.

De acordo com o decreto, a suspensão das aulas presenciais na rede estadual “não poderá impor prejuízos ao calendário acadêmico dos estudantes, especialmente daqueles que estão cursando o último ano do ensino fundamental e do ensino médio, incluindo a educação de jovens e adultos”. A determinação do Governo é de que a carga horária deverá ser cumprida por meio de estratégias alternativas de ensino.

O decreto ainda aponta uma ressalva. A Secretaria de Estado da Educação, da Cultura, do Esporte e do Lazer (SEEC), em conjunto com o Gabinete Civil, a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) e os conselhos estaduais de Educação e de Saúde, pode estabelecer atividades presenciais em situações excepcionais.

As eventuais atividades podem ser implementadas de maneira regional e individualizada, levando em consideração os dados epidemiológicos de cada região e as adequações estruturais das escolas.

REDE PRIVADA

Com relação à rede privada de ensino e as Instituições de Ensino Superior (IES), além da autorização do retorno no próximo dia 5, o decreto pontua que devem ser mantidas as atividades não presenciais para alunos, professores e funcionários que se encontrem no grupo de risco, que vivam com integrantes do grupo de risco e para aqueles cujos responsáveis optarem pela modalidade não presencial.

Fonte: Blog do BG
Continuar lendo O LEGADO DE FÁTIMA BEZERRA: AULAS PRESENCIAIS NA REDE PÚBLIA ESTÃO OFICIALMENTE SUSPENSA EM 2020 PELO GOVERNO DO RN

ESCOLAS PARTICULARES DE NATAL TÊM RETORNO DAS AULAS PRESENCIAIS AUTORIZADO PELO PREFEITO

Prefeitura autoriza retorno das aulas presenciais nas escolas particulares de Natal

10 set 2020

Prefeitura autoriza retorno das aulas presenciais nas escolas particulares de Natal

A Prefeitura do Natal publica nesta quinta-feira (10) o decreto municipal que estabelece o retorno das aulas nas escolas privadas da cidade. A decisão foi tomada nesta quarta-feira (09) pelo prefeito Álvaro Dias que levou em consideração o parecer favorável do Comitê Científico do Município e a queda dos índices de transmissibilidade da doença. O gestor também considerou o protocolo criado pelas escolas particulares que propõem um ensino híbrido, com aulas presenciais e à distância, possibilidade de escolha dos pais de enviarem ou não seus filhos, medidas de higiene e distanciamento social.“O Comitê Científico Municipal aprovou por unanimidade a proposta do retorno às aulas nas instituições privadas, que já estavam se preparando para este momento. Vamos liberar a retomada das aulas mediante uma série de condicionantes que devem ser rigorosamente cumpridas pelas escolas. Vamos colocar equipes para fiscalizar e, caso seja observado o descumprimento de alguma das medidas, não hesitaremos em suspender novamente as aulas. Também levaremos em consideração o número de casos e o índice de transmissibilidade da doença”, disse Álvaro Dias, durante reunião com representantes de escolas, de professores e pais de alunos.

O prefeito destacou ainda que as escolas devem oferecer aos pais a possibilidade de escolha do retorno dos filhos e aulas virtuais para aqueles que não optarem pelas aulas presenciais. A fiscalização caberá à Secretaria de Educação, Semdes, Procon, Semurb e Semsur, que poderão inclusive interditar a escola que descumprir as regras estabelecidas.Entre as medidas que fazem parte do protocolo das escolas para o retorno às aulas presenciais estão: medição de temperatura dos alunos na entrada da escola, disponibilização de tapetes sanitizantes, sinalização de corredores, distanciamento de 1,5m das carteiras em sala de aula, divisão da turma em dois ou mais grupos e termo de responsabilidade dos pais. O protocolo completo também será publicado na edição de amanhã do Diário Oficial do Município.

“As escolas adotaram protocolos rígidos e estão empenhadas em cumprir e manter a segurança de nosso alunos, professores e demais funcionários. Defendemos uma volta gradual, com um ensino híbrido, aulas presenciais e à distância. Cada família escolhe se manda seu filho ou não para a sala de aula. E aquelas que optarem por não mandar, terão à disposição as aulas virtuais”, disse Ana Flávia Azevedo, uma das representantes das escolas.

Também participaram da reunião o secretário de Governo, Fernando Fernandes, o procurador geral do Município, Fernando Benevides, e os vereadores Kleber Fernandes e Nina Souza.

Fonte: Política em Foco
Continuar lendo ESCOLAS PARTICULARES DE NATAL TÊM RETORNO DAS AULAS PRESENCIAIS AUTORIZADO PELO PREFEITO

AULAS PRESENCIAIS NA REDE PÚBLICA DO RN SÓ SERÃO RETOMADAS EM 2021, ANUNCIA GOVERNADORA

Por G1 RN

 

Governadora do RN anuncia que aulas presenciais da rede pública só serão retomadas em 2021
Governadora do RN anuncia que aulas presenciais da rede pública só serão retomadas em 2021

A governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), afirmou que as aulas presenciais na rede pública do estado só serão retomadas em 2021. A declaração foi dada durante um fórum virtual da União dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), que aconteceu na manhã desta terça-feira (8).

Ainda segundo a governadora, um novo decreto estadual será editado e publicado nos próximos dias. A decisão é referente à rede pública. Segundo o governo, as escolas privadas seguem com a perspectiva de voltar no dia 5 de outubro.

“Quero aqui nesse momento, na condição de governadora, informar que as atividades presenciais no âmbito na educação do Rio Grande do Norte só serão retomadas no ano de 2021”, afirmou Fátima, no encontro. De acordo com ela, a decisão foi tomada após consulta a entidades e inclusive levando em consideração enquetes e pesquisas locais e nacionais.

“Em 2020, as escolas darão continuidade às atividades não presenciais aplicando um plano de recuperação das aprendizagens com os estudantes concluintes, intensificando aulões, cursinhos, aulas online preparatórias para os exames do IFRN e Enem, por meio televisivo, plataformas digitais, materiais impressos, entre outras”, disse.

As aulas estão suspensas no Rio Grande do Norte desde o dia 18 de março, por causa da pandemia do novo coronavírus. O último decreto sobre o assunto prevê manutenção da suspensão até o próximo dia 18.

Na manhã desta terça (8), pais, alunos, professores, e donos de escolas particulares participaram de um ato em Natal, pedindo a retomada das aulas presenciais.

Fonte: G1 RN
Continuar lendo AULAS PRESENCIAIS NA REDE PÚBLICA DO RN SÓ SERÃO RETOMADAS EM 2021, ANUNCIA GOVERNADORA

PARA EVITAR CONTÁGIOS, PREFEITO DE NOVA YORK ANUNCIOU PROJETO DE AULAS AO AR LIVRE PARA ESCOLAS PÚBLICAS E PRIVADAS

Nova York cria projeto de ensino ao ar livre para evitar contágios

Os diretores das escolas públicas e privadas podem solicitar a participação neste programa para aprender em parques ou ruas adjacentes

INTERNACIONAL

Da EFE

 

Prefeito Bill de Blasio anunciou projeto de aulas ao ar livre para escolas públicas e privadas

A cidade de Nova York apresentou nesta segunda-feira (24) um programa que vai permitir que algumas escolas dêem aulas ao ar livre no retorno às aulas, a maioria prevista para o dia 10 de setembro, após o intervalo devido à crise da covid-19.

O programa permitirá que as escolas dêem aulas em seus playgrounds, em ruas adjacentes e em parques próximos.

Segundo o prefeito Bill de Blasio, que fez o anúncio com o ministro da Educação, Richard Carranza, este plano está aberto a todas as escolas públicas, charter e privadas, bem como a alunos com deficiência do plano conhecido como “Pontes de Aprendizagem”

O programa priorizará escolas nos bairros mais atingidos pela pandemia, sem espaço ao ar livre em seus edifícios e inclui centros em todos os condados.

Os diretores das escolas podem solicitar a participação neste programa a partir de hoje para aprender em parques ou ruas adjacentes.

“Cidade segura”

O prefeito lembrou que a cidade só abrirá escolas se o índice de transmissão do vírus (número de exames positivos sobre o total) ficar abaixo de 3%, padrão mais rígido que os 5% estabelecidos pela Organização Mundial de Saúde e o estado de Nova York.

A Big Apple tem uma taxa inferior a 1% há algum tempo, apesar do aumento de casos em outras áreas do país.

“Nova York é a cidade grande mais segura da América”, disse De Blasio, em uma tentativa de tranquilizar pais e professores preocupados.

Ele ressaltou que, como parte do programa, as escolas que desejarem utilizar seus próprios pátios também deverão solicitar a notificação à Secretaria de Educação.

As propostas enviadas antes de sexta-feira, 28 de agosto, receberão respostas antes de 4 de setembro. Solicitações adicionais também podem ser enviadas continuamente.

“Minha mensagem para os pais e nossas comunidades escolares não poderia ser mais clara: estamos tomando todas as precauções possíveis para que nossos filhos voltem em segurança”, insistiu De Blasio durante sua entrevista coletiva diária.

“O aprendizado ao ar livre dará a todas as nossas crianças a educação de qualidade que elas merecem em um ambiente seguro e socialmente distante”, disse ele

“Nova York é a cidade grande mais segura da América”, disse De Blasio

Pixabay

Pais e professores preocupados

O anúncio vem depois de sexta-feira passada o prefeito e o chefe da Educação darem mais detalhes sobre o plano de um retorno seguro, que chamaram de “Promessas de retorno às aulas”, que enfrenta preocupação dos pais e rejeição do principal sindicato dos professores.

Como parte desse plano, os prédios serão desinfetados todas as noites, haverá desinfetante para as mãos em todas as salas de aula e equipamentos de proteção individual disponíveis em todos os momentos, o uso de máscaras o tempo todo e será necessário o distanciamento social.

Também foi prometido que as salas de aula que não têm ventilação adequada não serão utilizadas e que as áreas de alto contato serão limpas várias vezes ao dia, entre outras medidas.

De Blasio detalhou o plano em fases sob a ameaça de uma possível greve de professores se suas exigências não forem atendidas, que incluem que todos que entrarem em um prédio escolar em 10 de setembro sejam testados para covid-19 ou anticorpos.

O Departamento de Educação trabalhará para atender às solicitações das escolas o máximo possível, a menos que o acordo não seja viável ou seguro, disse Carranza.

Ele explicou que todas as solicitações serão analisadas por um comitê interagências formado pelos departamentos de Parques e Recreação, Transporte, Limpeza, Bombeiros e Polícia.

“Como professor e líder escolar, sempre soube como é importante passar o tempo fora de casa para as crianças e, à medida que nos aproximamos da reabertura, estou animado para levar o Aprendizado ao Ar Livre para as escolas da cidade. , mesmo aqueles que não têm pátio “, indicou Carranza.

Os Estados Unidos, o país mais afetado pela pandemia, registram mais de 5,7 milhões de casos confirmados e 176.000 mortes por coronavírus.

Apesar de Nova York não ser mais o estado com maior número de infecções, ainda é o mais atingido em termos de mortes nos Estados Unidos, com mais de 32.000.

Fonte: R7

Continuar lendo PARA EVITAR CONTÁGIOS, PREFEITO DE NOVA YORK ANUNCIOU PROJETO DE AULAS AO AR LIVRE PARA ESCOLAS PÚBLICAS E PRIVADAS

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar