Blog do Saber, Cultura e Conhecimento!

FALTA DE APOIO PROVOCA FECHAMENTO DO NÚCLEO PARA TRATAMENTO DA OBESIDADE INFANTIL NO VARELA SANTIAGO

Por g1 RN

 

Hospital Infantil Varela Santiago anuncia fechamento do Núcleo para Tratamento da Obesidade — Foto: DivulgaçãoHospital Infantil Varela Santiago anuncia fechamento do Núcleo para Tratamento da Obesidade — Foto: Divulgação

O Hospital Infantil Varela Santiago anunciou nesta sexta-feira (24) que vai fechar o Núcleo para Tratamento da Obesidade Infantil da unidade. De acordo com a direção, a decisão se deu por questões financeiras.

O Núcleo começou a funcionar em outubro de 2019. “Tínhamos uma despesa de 20 mil reais por mês. Aguardamos o primeiro ano, segundo ano, não tivemos nenhum apoio. Não suportamos mais e infelizmente vamos ter que fechar. É muito triste, ainda mais em um Estado que amarga o título de segundo colocado no país em número de obesos na faixa etária dos 05 aos 09 anos de idade”, disse o diretor superintendente da instituição Paulo Xavier Trindade.

Até junho de 2022, o núcleo realizou oito mil consultas e atendeu 115 crianças. “Nos primeiros quatro meses de tratamento tivemos redução de peso em 92,5% dos pacientes e 87,5% deles diminuíram a gordura corpórea. A média de perda de peso foi de 450g por consulta, quase meio quilo. Em nenhum lugar do mundo a gente encontra números tão bonitos”, afirma a endocrinologista pediatra Iluska Medeiros, coordenadora do Núcleo.

“O mais preocupante é que se essas crianças mantiverem a obesidade até os 10 anos, elas têm uma chance de 80% de se tornarem adultos obesos. Então o problema que já é grave hoje, tende a piorar ainda mais no futuro”, disse a médica.

O Núcleo oferecia atendimento multidisciplinar. “Investimos em um projeto diferenciado e pioneiro no Nordeste, com bioimpedância, o que tem de melhor em tecnologia para tal fim. Reunimos uma equipe técnica de primeira. As crianças eram vistas de 15 em 15 dias. Não era aquele núcleo que você faz uma consulta com um endocrinologista ou nutricionista, eles passam uma receita e o paciente volta com 6 meses. No nosso núcleo elas eram vistas quinzenalmente”, afirma Paulo Xavier.

A ideia, segundo o diretor, era que essas crianças continuassem sendo vistas de 15 em 15 dias, mas por falta de transporte dos municípios elas faltavam e o atendimento passou a ser mensal. “Criamos o núcleo para dar, além da assistência técnica, vale transporte e uma cesta para a criança se alimentar naquele período. Não adianta a gente orientar a criança e a mãe qual alimento ela deve dar, ensinar em uma oficina, e ela chegar em casa e não ter esse alimento, nem como comprá-lo. Nossa ideia era fazer uma coisa completa”, diz o diretor.

O fechamento do núcleo traz tristeza e preocupação à coordenadora. “Infelizmente vai deixar uma parcela importante da população sem assistência e provavelmente essas crianças, sem um bom acompanhamento, evoluírem para problemas futuros e com certeza onerar ainda mais o sistema de saúde com problemas cardiovasculares, insuficiência renal, hipertensão, etc”, diz a a endocrinologista pediatra Iluska Medeiros.

Hospital Infantil Varela Santiago anuncia fechamento do Núcleo para Tratamento da Obesidade — Foto: Adriano AbreuHospital Infantil Varela Santiago anuncia fechamento do Núcleo para Tratamento da Obesidade — Foto: Adriano Abreu

Continuar lendo FALTA DE APOIO PROVOCA FECHAMENTO DO NÚCLEO PARA TRATAMENTO DA OBESIDADE INFANTIL NO VARELA SANTIAGO

ESQUEMA DE EXPLORAÇÃO INFANTIL NO RN É REVELADO POR AUDITORA -FISCAL DO MPT

Crianças são “alugadas” por R$ 30 para pedir em sinais em supermercados do RN

Foto: Reprodução

A auditora-fiscal do Ministério Público do Trabalho (MPT), Marinalva Dantas, revelou um esquema de exploração infantil no Rio Grande do Norte. Com um dossiê “em mãos”, Marinalva afirma que crianças de dez cidades da Região Metropolitana estariam sendo alugadas para pessoas de Natal, com o intuito de fazê-las pedir dinheiro e alimentos.

Conforme revelado pela auditora, que possui vasta experiência na libertação de pessoas em situações análogas à escravidão, o valor cobrado pelos pais é de, em média, R$ 30 para ceder os garotos. Ainda de acordo com Marinalva, informações já foram entregues às autoridades e a Polícia Federal deve agir em breve para desmontar o “esquema”.

“A mendicância é um crime previsto no código penal. Quem pratica isso e leva criança junto ou obriga a trabalhar assim é criminoso também. As pessoas acham que estão ajudando quando dão uma lata de leite no caixa de um mercado, na verdade estão colaborando com o crime organizado. Muita gente tem pena. Gente, a maioria são alugadas, por R$ 30 a diária e são trazidas de dez municípios ao redor de Natal. Tudo já está mapeado e só falta uma denúncia formal ao MPF, pois são condições análogas à escravidão. A Polícia Federal vai começar a agir”.

O Ministério Público do Trabalho realiza, nesta quarta-feira (15), uma audiência para discutir políticas públicas de combate ao trabalho infantil. Conforme números coletados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o RN tem 4,8 mil crianças e adolescentes, com idades inferiores a 14 anos, trabalhando.

Fonte: Blog do BG

Continuar lendo ESQUEMA DE EXPLORAÇÃO INFANTIL NO RN É REVELADO POR AUDITORA -FISCAL DO MPT

CRIMINALIDADE: SEGUNDO MINISTÉRIO, APENAS 10% DOS CASOS DE VIOLÊNCIA SEXUAL INFANTIL NO BRASIL SÃO DENUNCIADOS

Apenas 10% dos casos de violência sexual infantil são denunciados no Brasil, segundo ministério

Foto: Reprodução/Pixabay

Só nos quatro primeiros meses de 2022, foram registradas 4.486 denúncias de abuso sexual sofridas por crianças e adolescentes no país, de acordo com balanço do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. O número alto – cerca de 37 por dia – pode ser ainda maior, já que, ainda segundo a pasta, apenas 10 em cada 100 casos de vulnerabilidade, coação e medo são denunciados.

No caso da exploração sexual infantil, a subnotificação é ainda maior, com denúncia de apenas 7%. “Temos um silêncio de 93% dos casos de exploração sexual de crianças e adolescentes, isso porque a sociedade tem uma visão muito distorcida desse crime, que é confundido com a prostituição, algo que não é ilegal no Brasil”, comenta Eva Dengler, gerente de Programas e Relações Empresariais da Childhood Brasil, instituição internacional de proteção à infância.

De acordo com a pasta, na pandemia houve um crescimento de denúncias pelo Disque 100. Foram 18.681 entre janeiro e dezembro de 2021. O cenário da violação que aparece com maior frequência nas denúncias é a residência da vítima e do suspeito (8.494), a casa da vítima (3.330) e a casa do suspeito (3.098). O padrasto e a madrasta (2.617) e o pai (2.443) e a mãe (2.044) estão entre os maiores suspeitos nos casos. Em quase 60% dos registros, a vítima tinha entre 10 e 17 anos. Em cerca de 74%, a violação é contra meninas.

Fonte: Blog do BG

Continuar lendo CRIMINALIDADE: SEGUNDO MINISTÉRIO, APENAS 10% DOS CASOS DE VIOLÊNCIA SEXUAL INFANTIL NO BRASIL SÃO DENUNCIADOS

BOAS NOTÍCIAS: ESTUDOS DO ACADÊMICO HANS ROSLING DEMONSTRAM QUE O MUNDO ESTÁ MELHORANDO

Na sessão BOAS NOTÍCIAS desta quarta-feira temos um notícia espetacular. O mundo está melhorando, constata o acadêmico sueco Hans Rosling, apesar das inúmeras notícias ruis que a imprensa midiática espalha pelo mundo. Leia reportagem completa, a seguir e veja porque.

O mundo está melhorando, comprova levantamento

Imagem de capa para O mundo está melhorando, comprova levantamentoFoto: Pixabay

Pode não parecer, mas o mundo está melhorando sim! Apesar de tanta notícia ruim que a mídia comum derrama diariamente na cara da gente, números oficiais comprovam que está acontecendo uma evolução silenciosa, que cresce a cada década.

É o que mostra um levantamento feito pelo acadêmico sueco Hans Rosling em seu livro Factfulness – factualidade, em tradução livre.

Na publicação, Hans mostra gráficos que comprovam questões importantes como o aumento da expectativa de vida, as reduções da mortalidade infantil, da desigualdade social, da pobreza extrema, dos conflitos/guerras e o avanço da democracia.

Veja os principais pontos do livro:

1. Aumenta a expectativa de vida 

Durante a Revolução Industrial, em 1.770, a expectativa de vida nos países europeus não ultrapassava 35 anos. As taxas muito altas de mortalidade infantil e morte de mulheres durante o parto diminuíam. Doenças comuns na época e erradicadas hoje, como varíola ou peste, também eram um grande problema. A expectativa de vida hoje passa dos 80 anos na Europa, Oceania, Américas, Ásia e Rússia. Na África chega aos 60 anos.

grafico-vida-close

2. Cai a mortalidade infantil 

Há mais de um século, a taxa de mortalidade infantil ultrapassava 10%, mesmo em países com alto nível de renda, como os Estados Unidos e o Reino Unido. Graças à medicina moderna, à previdência social e saúde pública, esse número foi reduzido nos países ricos até quase ser eliminado. Além disso, as economias em desenvolvimento, como a Índia e o Brasil, têm taxas de mortalidade infantil muito menores do que as economias hoje desenvolvidas tinham há um século, com um nível de renda muito semelhante. A taxa hoje é inferior a 10% em todos os países.

grafico-mortalidade-close

3. Índices de natalidade em queda

Embora muitas pessoas estejam preocupadas com o crescimento da população mundial, a realidade é que as taxas de natalidade diminuíram consideravelmente. As estimativas de longo prazo da Organização das Nações Unidas indicam que a população mundial se estabilizará em cerca de 11 bilhões até o final deste século. Em muitos países em desenvolvimento, como o Brasil, a China e várias nações africanas, optaram por seguir uma política de baixa natalidade. Para muitas economias avançadas, essa transição levou quase 100 anos (começando com a Revolução Industrial), mas outras conseguiram isso em duas ou três décadas.
grafico-nascimentos-close

4. O crescimento do PIB 

Estados Unidos e a Europa Ocidental, líderes tecnológicos, cresceram cerca de 2% ao ano nos últimos 150 anos, o que significa que os níveis de renda dobraram aproximadamente a cada 36 anos. Levando em conta que houve inúmeros altos e baixos durante longos períodos de tempo, como a Grande Depressão ou a recente Grande Recessão, é quase um milagre que a taxa de crescimento permaneça constante a longo prazo. Países com baixo nível de renda, como a China ou a Índia, têm crescido a um ritmo mais acelerado nas últimas décadas, tanto que se aproximam inexoravelmente dos países ocidentais. Uma taxa de crescimento de 10% durante um período prolongado significa que a renda dobrará aproximadamente a cada sete anos. Em 1820 países como China, Índia, Oeste da Ásia e Japão tinham renda per capita na faixa de US$ 1.000. EUA e Europa ficavam entre US 2.100 e US$ 2.400. Hoje EUA passam de 52 mil, Europa 40 mil e Japão US$ 35 mil. Abaixo aparecem China com US$ 12 mil per capita, Leste da Asia 10 mil, Índia 6 mil, África US$ 4.500, números de 2016.

grafico-pib-close

5. Melhora distribuição de renda

Embora a desigualdade social dentro dos países tenha aumentado como resultado da globalização, a desigualdade mundial permanece em declínio por várias décadas, em decorrência do desenvolvimento de países como a China e a Índia, onde centenas de milhões de pessoas melhoraram seu nível de vida. De fato, pela primeira vez desde a Revolução Industrial, cerca de metade da população mundial pode ser considerada de classe média. Veja o gráfico:

grafico-desigualdade

6. A democracia avança

Ao longo da história da humanidade, as pessoas viveram submetidas a regimes opressivos antidemocráticos. Hoje, cerca de metade da população mundial vive em democracia. Entre as que ainda estão em autocracias, 90% vivem na China. No entanto, o país asiático está mudando de rumo, então, há razões para acreditar que o desenvolvimento econômico sustentado levará a sua democratização (de acordo com a Teoria da Modernização).

7. Menos conflitos/guerras

A história do mundo é a história de sua divisão pelos conflitos. De fato, pelo menos duas das grandes potências estiveram em guerra durante mais de 50% do tempo desde 1500, aproximadamente. Enquanto a primeira metade do século XX foi especialmente sangrenta, com duas guerras mundiais em um pequeno intervalo, o período posterior poderia ser descrito como pacífico. Pela primeira vez em toda a história não houve guerras ou conflitos na Europa Ocidental em três gerações, e organizações internacionais como a União Europeia e as Nações Unidas têm sido peças fundamentais para trazer estabilidade ao mundo.

grafico-conflitos

Com informações do ElPais

Fonte: Só Notícias Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: ESTUDOS DO ACADÊMICO HANS ROSLING DEMONSTRAM QUE O MUNDO ESTÁ MELHORANDO

COMEMORANDO O MÊS MUNDIAL DA CONSCIENTIZAÇÃO DO AUTISMO CLÍNICA MONTA ESTANDE COM ATENDIMENTO EM SHOPPING DE NATAL

Plantão de dúvidas e oficinas gratuitas sobre autismo infantil são ofertados em shopping de Natal

Redação/Portal da Tropical

 Atualizado em:

Mauricélia Lopes, fisioterapeuta e diretora da Cliap | Foto: Divulgação

Em comemoração ao mês mundial da conscientização do autismo, o chamado Abril Azul, a Clínica de Atendimento Personalizado em Terapias Avançadas (Cliap) estará a partir desta terça-feira (26) até sábado (30) com estande no Partage Norte Shopping. A programação da Clínica inclui plantão de dúvidas, palestras, oficinas e workshops com a finalidade de informar e esclarecer à população sobre o contexto de vida da criança com Transtorno do Espectro Autista (TEA).

Apesar de nos últimos anos a temática do autismo ter tido mais evidência, ainda há muita desinformação e, por isso, a angústia dos pais ao ter conhecimento do diagnóstico do filho, relata Mauricélia Lopes, fisioterapeuta e diretora da Cliap. “A proposta da nossa ação é dar aos pais, familiares e população em geral, acesso ao conhecimento sobre como identificar o transtorno precocemente, os sinais de alerta do autismo, e ainda mostrar as possibilidades de intervenção que podem garantir uma melhor qualidade de vida para a criança”, explica.

O estande ficará no piso L1 do Norte Shopping, com atividades das 15h às 20h. A participação é gratuita, sem necessidade de inscrição prévia. Diariamente, no turno da tarde, haverá o plantão de dúvidas; na quarta-feira (27), à noite, o Circuito das Sensações (onde as pessoas podem vivenciar o que uma criança com autismo sente, nos diversos sentidos do corpo). Já nos últimos três dias haverá uma oficina de culinária para crianças com seletividade alimentar, palestras sobre a intervenção ABA e orientação aos pais sobre os cuidados iniciais com a criança e importância do brincar.

Confira a programação completa:

Mês da conscientização do autismo: da intervenção precoce à adolescência
Ação da CLIAP no período de 26 a 30/04
Local: Partage Norte Shopping Natal

TERÇA 26/04
17h às 20h: Plantão de dúvidas sobre o autismo

QUARTA 27/04
15h às 20h: Plantão de dúvidas sobre o autismo
18h: Circuito das Sensações

QUINTA 28/04
15h às 20h: Plantão de dúvidas sobre o autismo
17h e 19h: Preparação de uma receita pela nutricionista direcionada a crianças com seletividade alimentar.
18:00 – Conversa / palestra com profissionais da clínica CLIAP sobre o atendimento a crianças com TEA (psicólogos, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos, nutricionista)

SEXTA 29/04
16h às 20h: Plantão de dúvidas sobre o autismo
18h: Oficinas e workshop para apresentação da intervenção ABA
20h: Palestra com Edna Castro, coord. Sênior do setor ABA e mãe de uma criança com autismo. Tema: Meu filho é autista, é agora?!

SÁBADO 30/04
16h às 20h: Plantão de dúvidas sobre o autismo
18h: Oficinas e workshop para apresentação da intervenção ABA
20h: Palestra com Liziane Araújo, coordenadora de suporte do setor ABA. Tema: Criança com Autismo. Por que é importante brincar?!

Zona NorteAutismoshopping

Fonte: Portal da Tropical _ Notícias

Continuar lendo COMEMORANDO O MÊS MUNDIAL DA CONSCIENTIZAÇÃO DO AUTISMO CLÍNICA MONTA ESTANDE COM ATENDIMENTO EM SHOPPING DE NATAL

VEJA A PROGRAMAÇÃO CULTURAL DO FIM DE SEMANA NO PARQUE DAS DUNAS EM NATAL

Bosque Encena e Som da Mata têm teatro infantil e clássico do Rock neste fim de semana

Redação/Portal da Tropical

-Atualizado em:

Foto: Tiago Lima

O Parque das Dunas recebe projetos culturais no fim de semana. O Bosque Encena do próximo domingo (10), às 10h, recebe o grupo Teart de Teatro com o espetáculo O Reizinho Mandão, a história de um rei autoritário que reprime o povo usando o medo como um instrumento poderoso.

Baseado na obra de Ruth Rocha, a peça reflete sobre a liberdade de expressão, a consciência crítica, o sentido de justiça e a capacidade de reflexão, tudo isso é tratado de forma lúdica para encantar ou público de todas as idades.

A partir das 16h30, o Som da Mata apresenta o grupo “Beatles ‘N’ Bossa”. Os beatlemaníacos da cidade poderão matar um pouco a saudade dos sucessos de uma das maiores bandas de todos os tempos.

Composto por Roberto Taufic (guitarra), Paulo de Oliveira (contrabaixo), Darlan Marley (bateria) e Sylas Henrique (trompete), o grupo vai apresentar sucessos como Eleanor Rigby, All You Need Is Love, A Hard Days Night, dentre outros. As músicas serão oferecidas em versão instrumental, revistos em ritmos de Bossa Nova e Jazz. Uma oportunidade única para os amantes do quarteto de Liverpool.

Permanece em vigor a obrigatoriedade de comprovação do esquema vacinal em conformidade com o calendário de imunização, como estabelecimento da Portaria Conjunta Nº 01/2022 – Sesap/Sead.

Os projetos Bos Encena e Som da Mata Eventos à renúncia fiscal da Prefeitura de Natal através da Lei Djalma Maranhão e do aporte financeiro da Unimed Natal e Arena Das Dunas, além do apoio do Governo Estado, através do Instituto de Governo e Meio Ambiente – Idema e da Padaria Hora do Pão. Produção Bosque Encena e Som da Mata: SADEPAULA Produções Criativas.

Programação
Dia: 10/04 (domingo)

• Bosque Encena com o espetáculo O Reizinho Mandão
Horário: 10h
Local: Parque das Dunas, no Anfiteatro Pau-Brasil

• Som da Mata com o grupo “Beatles ‘N’ Bossa
Horário: 16h30
Local: Parque das Dunas, no Anfiteatro Pau-Brasil
Acesso ao Parque: R$ 1,00 – Os espetáculos são gratuitos!

Continuar lendo VEJA A PROGRAMAÇÃO CULTURAL DO FIM DE SEMANA NO PARQUE DAS DUNAS EM NATAL

MINISTRO DA SAÚDE AFIRMOU QUE 15% DO PÚBLICO-ALVO DA VACINAÇÃO INFANTIL CONTRA COVID-19 NO BRASIL JÁ RECEBEU AO MENOS UMA DOSE DO IMUNIZANTE

Queiroga: “Vacinamos 15% das crianças entre 5 e 11 anos”

Ministro comentou percentual de crianças que receberam uma dose dos imunizantes e negou que haja atraso na entrega das vacinas pediátricas contra a Covid-19

Giovanna Galvani

da CNNem São Paulo

 

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou nesta terça-feira (8) que 15% do público-alvo da vacinação infantil contra a Covid-19 no Brasil, composto de crianças entre 5 e 11 anos, já recebeu ao menos uma dose de um dos imunizantes disponíveis para esta faixa etária.

Queiroga também negou que exista atraso na entrega de doses pediátricas da vacina contra a Covid-19 e cobrou estados e municípios da participação na campanha.

“As vacinas estão disponíveis. Já vacinamos 15% das crianças entre 5 e 11 anos, há capitais em que a vacinação já avança bastante”, disse o ministro, que repetiu a atual previsão da distribuição das doses pelo país.

“Até o dia 15 de fevereiro, todas as D1 [primeiras doses] estarão disponibilizadas. Não faltam vacinas. O ritmo heterogêneo mostra que é necessário haver um empenho de estados e municípios. Não é só o Ministério da Saúde – pelo contrário, o Ministério tem trabalhado fortemente para levar vacinas para o povo brasileiro”, declarou.

O ministro também criticou perguntas feitas por jornalistas no momento em que ele chegava ao Ministério. Os questionamentos incluíram uma possível falta de confiança dos pais nos imunizantes devido ao período mais longo do que o esperado entre a aprovação da vacina da Pfizer pela Anvisa, no dia 16 de dezembro de 2021, e a disponibilidade das doses para as crianças, que veio no dia 14 de janeiro.

“Não há demora nenhuma, as vacinas chegaram de maneira tempestiva. Desafio qualquer um provar que a Pfizer entregaria uma dose de vacina antes do prazo que entregou”, disse Queiroga.

“Vacinar uma criança não é igual vacinar um adulto. Às vezes você tem que convencer as crianças a se vacinarem, não dá pra pegar uma criança à força, ir lá e aplicar uma vacina com a criança berrando”, afirmou. “Essas questões dos pais terem receio é uma questão que tem que ver com os pais”.

Queiroga também defendeu que haja uma celeridade no processo de aplicação das segundas doses e dos reforços previstos para adultos contra a Covid-19, e afirmou que o Brasil enfrenta o pico de casos da variante Ômicron como os outros países. O ministro voltou a criticar as perguntas feitas sobre o tema:

“Para conter essa pandemia é muito mais importante avançar nas doses da vacina do que ficar nesse ‘nhém nhém nhém’ de vocês aqui que estamos atrasando doses de vacina”, disse aos jornalistas. “Estamos muito bem em relação a nossa campanha de vacinação. É com trabalho que instruímos essas narrativas”.

Sem “juízo de valor”

Questionado sobre as explicações prestadas pelo secretário de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos (Sctie), Hélio Angotti Neto, em relação a uma nota técnica em que ele rejeitava a eficácia das vacinas e defendia a hidroxicloroquina, Queiroga disse que se manifestaria no trâmite adequado do processo.

No fim de janeiro, a secretaria comandada por Angotti publicou uma nota afirmando que as vacinas não têm eficácia e que medicamentos como a hidroxicloroquina têm. Após críticas da comunidade científica, o documento foi republicado com o mesmo teor no texto, mas sem uma tabela que sugeria que a hidroxicloroquina é eficaz e segura e a vacinação, não.

“Do ponto de vista técnico eu vou avaliar diante de um procedimento administrativo. Qualquer antecipação de juízo de valor da minha parte eiva de nulidade essa questão. Tenho que seguir o rito processual”, disse Queiroga. “Não estou julgando o mérito da motivação do secretario, enfrentarei isso no momento certo”, completou o ministro.

Fonte: CNN

Continuar lendo MINISTRO DA SAÚDE AFIRMOU QUE 15% DO PÚBLICO-ALVO DA VACINAÇÃO INFANTIL CONTRA COVID-19 NO BRASIL JÁ RECEBEU AO MENOS UMA DOSE DO IMUNIZANTE

CIDADE DE NATAL ESTÁ COM DEZ SALAS DE VACINAÇÃO CONTRA COVID-19 EXCLUSIVAS PARA PÚBLICO INFANTIL

Saiba onde há salas de público para crianças em Natal

Redação/Portal da Tropical

Atualizado em:

Foto: Alex Régis

A cidade está com dez salas exclusivas da cidade de Natal para o público infantil, a 5 anos de idade, distribuídas nos cinco Sanitários da cidade. Estas salas estão abertas das 8h às 15h e contam com os dois tipos de imunizantes disponíveis para crianças, Pfizer pediátrica e Coronavac.

Apesar da maioria da população em espera das duas filas de salas disponíveis, o Mid e o Partage Norte Shopping a disponibilidade nas salas disponíveis, o Mid e o Partage Norte Shopping são exclusivos. A partir desta quarta-feira (26), quando a Prefeitura de Natal amplie o distrito dentro da feira do público infantil, os sanitários aguardam maior.

Na UBS do Alecrim, 56 doses foram aplicadas na quarta-feira, enquanto no Midway – aproximadamente no mesmo período, entre 9h e 15h30 – foram vacinadas 149 crianças. No Panatis, Vale Dourado e Bairro Nordeste foram aplicados em torno de 30 doses no Planalto e em Ponta Negra, foram aplicados em torno de 40 doses.

Ana mãe de João Lucas anos, 6 anos, Flávia Flávia, Carlos, que fez, fez uma tentativa de Henrique, 6 anos, Flávia, e Carlos, fez uma tentativa de um dos shoppings. Ela desistiu e foi ir nesta quinta-feira das Rocas “Fiquei surpresa ao chegar na UBS das Rocas. Tinham apenas duas pessoas na minha frente. Não demorou nem dez minutos. Foi um atendimento rápido e os profissionais são excelentes. Meus filhos, amigos, filhos e filhos, fotos.

Atende a José Ramos, administrador do UBS Alecrim, é a demanda com a ampliação da abertura da garantia para as crianças sem comorb. “Somos central, somos referência em uma unidade. A fila está tranquila e segura, sem fila durante todo o período. Temos uma demanda aberta, atendemos qualquer região. Solicito que pais tragam seus filhos para se vacinarem que serão muito bem recebidos e atendidos”, disse.

Paulo Félix, pai de Pedro Lucas, 7 anos, tomou as três doses na UBS do Alecrim e levou seu filho para tomar a primeira dose no mesmo local, constatando o atendimento rápido. “Olhei no site da Prefeitura e todas as informações disponíveis para vacinas Pedro. Aqui é super tranquilo. Tinha certeza que quando fosse disponibilizada para meu filho iria certamente vir a esta unidade. Segundo Pedro, não doeu nada se vacinar, foi só uma picadinha”, disse.

A enfermeira Cilene Dantas, da UBS Rocas, estima que hoje pode duplicar o número de atendimentos. “Só agora pela manhã vacinamos mais de 30 crianças. Ontem vacinamos 55 crianças, nos dois períodos. Estamos com uma média de, no máximo, 15 minutos de espera e esta espera se deve ao trâmite burocrático em se cadastrar como crianças no sistema.”

Cadastro

A SMS reforça para que pais ou responsáveis ​​adiantem o cadastro das crianças e adolescentes no RN Mais Vacina. Lembra ainda que, para a criança se vacinar, é necessário que os pais ou responsáveis ​​apresentem documento comprobatório no caso das imunossuprimidas. As demais devem ser cartões de aniversário, documento com foto ou certidão de nascimento. Informações sobre a importância através do capital podem ser acessadas do site https://cinanatal.rn.gov.br/ .

Micheline Silva, mãe de Maria Heloísa, 09 anos, relata que perdeu um parente e que outros adoeceram por causa do coronavírus e não quer que ninguém mais da família pegue a doença. “Tenho dois filhos e agora, estão os dois vacinados. Se eu pudesse dizer para todas as pessoas virem se vacinar aqui na UBS do Alecrim. Os funcionários são gentis, atenciosos e muito rápidos.”

Confira os exclusivos e das salas exclusivas para o público infantil:

Distritos Sanitários

Norte 1

• UBS Pajuçara: Rua Maracaí, S/N, Conjunto Pajuçara

• USF Nova Natal: Rua Do Pastoril, Nova Natal, Lagoa Azul

Norte 2

• USF Vale Dourado: Rua Irmã Vitória, N° 02, Igapó

• USF Panatis: Rua Das Pimenteiras, S/N, Panatis

Sul

• UBS Ponta Negra: Rua Dr. José Medeiros, 01, Ponta Negra

• UBS Planalto: Rua Mira Mangue, 08, Planalto

Leste

• USF Rocas: Rua Francisco Bicalho, S/N, Rocas

• UBS Alecrim: Rua Fonseca e Silva, N° 1129, Alecrim

Oeste

• UM Felipe Camarão II: Rua Santa Cristina, N° 882, Felipe Camarão

• USF Bairro Nordeste: Rua alto da Bela Vista, N° 492, Bairro Nordeste

Compras

Centro Comercial Midway

• De terça-feira a sábado, das 10h às 21h

• Domingos, das 15h às 21h

Partage Norte Shopping

• Terça-feira a domingo, das 14h às 20h

Continuar lendo CIDADE DE NATAL ESTÁ COM DEZ SALAS DE VACINAÇÃO CONTRA COVID-19 EXCLUSIVAS PARA PÚBLICO INFANTIL

SAIBA QUAIS OS ESTADOS APROVARAM O IMUNIZANTE DA CORONAVAC EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES

Por Marília Neves, g1

 

Doses da CoronaVac distribuídas em Porto Alegre — Foto: Cristine Rochol/PMPADoses da CoronaVac distribuídas em Porto Alegre — Foto: Cristine Rochol/PMPA

Após a liberação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para uso da CoronaVac na vacinação infantil, alguns estados já aprovaram a utilização do imunizante para este grupo no programa vacinal.

Na quinta-feira (20), a Anvisa decidiu pela autorização para a aplicação da vacina CoronaVac em crianças e adolescentes entre 6 e 17 anos. Há um veto para o uso em pessoas com baixa imunidade (entenda quem são os imunossuprimidos).

No dia seguinte, na sexta-feira (21), o Ministério da Saúde confirmou que vai incluir a vacinação de crianças com a CoronaVac na campanha nacional de imunização contra a Covid-19.

O esquema vacinal para crianças é o mesmo recomendado para os adultos: duas doses aplicadas em um intervalo de 28 dias. (veja mais pontos de destaque da decisão).

Após autorização, São Paulo, Rio Grande do Norte, Pernambuco e Sergipe foram alguns dos estados que anunciaram a liberação do uso do imunizante, e começaram a vacinação.

Mato Grosso diz que ainda não prevê início da vacinação de crianças e adolescentes com a CoronaVac.

Já o Acre informou ao g1 que aguarda orientação do Ministério da Saúde sobre como adotar o protocolo com o imunizante no estado. Assim como AmazonasCearáPiauíRoraima e Tocantins.

As cidades de Maceió (Alagoas) e Porto Velho (Rondônia) também esperam pelas orientações do MInistério da Saúde.

Veja lista de estados que aprovaram uso da CoronaVac para crianças e adolescentes:

São Paulo

O governo de São Paulo começou a aplicar a vacina CoronaVac em crianças na quinta-feira (20) e atualizou o calendário de vacinação infantil (veja as datas abaixo).

Na cidade de São Paulo, a vacinação de crianças entre 5 e 11 anos, sem comorbidades, começou no sábado (22). A imunização é feita com Pfizer nas crianças de 5 anos; a partir dos 6 anos, são imunizados com a vacina disponível na unidade (Pfizer ou CoronaVac).

Segundo calendário estadual de vacinação infantil contra Covid, serão vacinadas:

  • De 20/01 a 30/01 – Crianças de 9 a 11 anos sem comorbidades.
  • De 31/01 a 10/02 – Crianças de 5 a 8 anos sem comorbidades.
  • Desde 14/01 – Crianças de 5 a 11 anos com comorbidades, indígenas ou quilombolas.

Rio de Janeiro

Após a liberação da Anvisa, a Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro recebeu, na manhã de segunda-feira (24), 168.720 doses de CoronaVac destinadas à imunização contra a Covid de crianças e jovens, com idade entre 6 e 17 anos.

Os imunizantes foram armazenados na Coordenação Geral de Abastecimento da Secretaria Estadual de Saúde, em Niterói, na Região Metropolitana, onde alguns municípios já iniciaram a retirada dos lotes.

Distrito Federal

O Distrito Federal começou a vacinar, no sábado (22), crianças a partir de 6 anos contra a Covid-19. Até então, o público atendido pela campanha estava na faixa etária acima dos 8 anos.

O anúncio na redução de idade foi feito pelo governador Ibaneis Rocha (MDB) após a liberação do uso da CoronaVac.

“Os pontos de vacinação adulto que ofertam CoronaVac também vacinarão crianças”, informou a Secretaria de Saúde.

“Os pontos de vacinação adulto que ofertam CoronaVac também vacinarão crianças”, diz a Secretaria de Saúde.

Amapá

Após a liberação da Anvisa, o Amapá autorizou os municípios a vacinarem as crianças de 6 a 17 anos com CoronaVac. Segundo a Secretaria de Saúde, o estado agora depende do recebimento de estoque do imunizante para iniciar a vacinação.

Bahia

O Governo da Bahia e a prefeitura de Salvador confirmaram, na sexta-feira (21), a imunização de crianças e adolescentes com doses da CoronaVac.

A Prefeitura Municipal de Salvador, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), garantiu que as doses da CoronaVac começariam a ser aplicadas nas crianças a partir de sábado (22). A capital baiana tem cerca de 60 mil doses para essa estratégia.

Espírito Santo

Após a liberação da AnvisaEspírito Santo informou que pode terminar fevereiro com 290 mil pessoas dessa faixa etária com esquema completo de vacinação contra a Covid-19.

“Com a aprovação da Anvisa para aplicação da CoronaVac em crianças de 6 a 17 anos, enviaremos imediatamente novas doses para que os municípios possam ampliar a vacinação desse público. Criança protegida é criança vacinada!”, informou o governador Renato Casagrande (PSB) na quinta-feira (20).

Goiás

Goiás começou a usar CoronaVac na vacinação de crianças contra a Covid-19 na segunda-feira (24), segundo o secretário estadual da Saúde, Ismael Alexandrino.

O secretário disse que tem 180 mil doses da CoronaVac em estoque. Além disso, algumas cidades ainda têm algumas quantias guardadas, visto que o reforço de adultos para quem tomou as duas doses está sendo feita com a Pfizer.

Maranhão

No Maranhão, após a liberação da Anvisa, a Secretaria de Estado da Saúde começou a distribuir 120 mil doses da vacina CoronaVac para serem aplicadas em crianças de 6 a 11 anos.

“Nós vamos iniciar de imediato a distribuição das 120 mil doses da CoronaVac para todos os municípios. Pedimos também aos municípios que acelerem a imunização considerando, principalmente, o início das aulas”, afirma Carlos Lula, Secretário de Saúde do estado, nesta segunda-feira (24).

Mato Grosso do Sul

Com aproximadamente 28 mil doses de Coronavac, Campo Grande começou a imunizar crianças e adolescentes de 6 a 17 anos com CoronaVac no sábado (22).

A decisão local foi tomada após o Ministério da Saúde confirmar, nesta sexta-feira (21), incluir a vacinação de crianças com a CoronaVac na campanha nacional de imunização contra a Covid-19.

Minas Gerais

Em Minas Gerais, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) começou a distribuir, na segunda-feira (24), cerca de 400 mil doses de CoronaVac para a aplicação em crianças em Minas Gerais.

O cronograma de distribuição ainda não foi divulgado. Em entrevista ao MG1, o secretário Fábio Baccheretti disse que a maior parte das doses (cerca de 351 mil) está estocada na Rede de Frio, em Belo Horizonte. O restante está nas regionais de saúde do estado.

Pará

Após a liberação da Anvisa, o governo do Pará anunciou que vai disponibilizar 160 mil doses da Coronavac para imunização pediátrica contra a Covid-19.

Segundo o governador Helder Barbalho (MDB), em uma rede social, a distribuição das doses para as cidades paraenses será imediata, usando doses da Coronavac que já estavam em estoque, visto que o esquema vacinal de crianças e adultos com essa vacina é o mesmo: duas doses aplicadas em um intervalo de 28 dias.

Em Belém, a vacinação com o imunizante para crianças entre 6 e 11 anos teve início na segunda-feira (24).

Paraíba

Secretaria de Estado da Saúde da Paraíba (SES/PB) autorizou na segunda-feira (24) a vacinação de crianças de 6 a 11 anos com a vacina CoronaVac/Butantan. A nota técnica divulgada pelo órgão orienta os profissionais de saúde com relação aos cuidados de armazenamento e aplicação do imunizante no público infantil.

Segundo a Secretaria de Saúde, municípios já podem iniciar a vacinação nesta terça-feira (25) se estiverem organizados para esse fim, desde que tenham estoque do imunizante. Ao todo, são 53.859 doses disponíveis em todo o estado.

Paraná

Com mais de 200 mil doses em estoque, o Paraná deve esperar orientação do Ministério da Saúde para vacinar crianças com CoronaVac, segundo informações da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa).

Apesar disso, algumas cidades, como Curitiba e Maringá, iniciaram a vacinação com o imunizante.

Em Curitiba, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) faz, na terça-feira (25), a repescagem da vacinação contra a Covid-19 com imunizantes da Coronavac para crianças e adolescentes nascidos até 31 de dezembro de 2011 – com exceção dos imunossuprimidos. Nesta data, não haverá aplicação de imunizante da Pfizer para primeira dose.

Já em Maringá, a Prefeitura deu início, na tarde desta segunda-feira (24), ao uso de doses em crianças da vacina contra a Covid-19 da CoronaVac. O anuncio da medida foi feito pelo secretário Municipal de Saúde, Marcelo Puzzi.

Pernambuco

O governo de Pernambuco autorizou a vacinação de crianças de 6 a 11 anos com a vacina CoronaVac/Butantan na segunda-feira (24).

De acordo com dados do Programa Estadual de Imunização (PEI), os municípios pernambucanos têm, em estoque, 360 mil doses da CoronaVac, tanto para primeiras doses como para segundas doses.

A superintendente de Imunizações de Pernambuco, Ana Catarina de Melo, afirmou que os municípios que possuem estoque do imunizante já podem iniciar a vacinação das crianças nessa faixa etária, enquanto o estado aguarda envio de novas doses pelo Ministério da Saúde.

Rio Grande do Norte

No Rio Grande do Norte, a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) autorizou na tarde desta segunda-feira (24) que crianças e adolescentes entre 6 e 17 anos sejam vacinados com a CoronaVac. Segundo a Secretaria de Saúde, atualmente o Rio Grande do Norte tem 110 mil doses da CoronaVac em estoque.

A Sesap prevê distribuir as doses de Coronavac para os municípios na manhã desta quinta-feira (27). O lote deverá ser enviado junto com doses pediátricas da Pfizer, que o Ministério da Saúde sinalizou que chegarão na próxima quarta-feira (26).

Rio Grande do Sul

governo do Rio Grande do Sul anunciou que inicia na quarta-feira (26) a vacinação de crianças com a CoronaVac.

O público imunizado contra a Covid com o imunizante produzido pelo Instituto Butantan será o de crianças com idade entre seis e 11 anos.

A Comissão Intergestores Bipartite (CIB), composta pela Secretaria Estadual da Saúde (SES) e pelos municípios, também autorizou o uso da vacina para adolescentes de 12 a 17 anos, mas manteve a prioridade para os mais jovens.

Santa Catarina

Em Santa Catarina, a autorização do governo do Estado aos municípios ocorreu no sábado (22), depois de uma reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), com a participação do secretário de Estado de Saúde, André Motta Ribeiro, e secretários municipais.

A autorização segue as recomendações definidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), que indicou utilizar a CoronaVac apenas para as crianças e adolescentes, de 6 a 17 anos que não sejam imunossuprimos.

Sergipe

Sergipe começa a vacinar crianças de 6 anos ou mais com a CoronaVac a partir desta terça-feira (25).

Segundo a enfermeira do Programa Estadual de Imunização, Ana Beatriz Lira, o estado não recebeu nenhuma remessa de CoronaVac para fins pediátricos. Porém, cerca de 130 mil doses estão em posse dos gestores de saúde municipais.

Continuar lendo SAIBA QUAIS OS ESTADOS APROVARAM O IMUNIZANTE DA CORONAVAC EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES

SEGUNDO ANÚNCIO DO MINISTÉRIO DA SAÚDE, VACINAÇÃO INFANTIL DEVERÁ COMEÇAR AINDA EM JANEIRO DESTE ANO E COM INTERVALO DE DOIS MESES ENTRE AS DOSES

Vacinação de crianças começa neste mês e sem exigência de prescrição, diz Saúde

 

Ministro Marcelo Queiroga anunciou a vacinação na faixa etária de 5 a 11 anos durante a coletiva de imprensa nesta quarta-feira (5); doses devem ser distribuídas aos municípios no dia 14 de janeiro

Ingrid Oliveira

Teo Cury

da CNN

 Atualizado 05/01/2022 às 19:48

 

O Ministério da Saúde anunciou nesta quarta-feira (5) que a vacinação de crianças de 5 a 11 anos contra a Covid-19 no Plano Nacional de Operacionalização deve começar em janeiro deste ano com intervalo de dois meses (oito semanas) entre a primeira e a segunda dose.

O documento divulgado pela pasta aos jornalistas presentes diz que “para a imunização desse grupo será necessária a autorização dos pais” e acrescenta que “no caso da presença dos responsáveis no ato da vacinação haverá dispensa do termo por escrito”.

Diz também que a orientação da pasta é que “os pais procurem a recomendação prévia de um médico antes da imunização”, mas, como antecipado pela Basília Rodrigues, da CNN, não há exigência da prescrição médica para realizar a vacinação.

O texto diz ainda que a vacinação de crianças vai acontecer de forma decrescente e priorizará grupos com deficiência permanente ou comorbidades, além de crianças que vivem no lar com pessoas com alto risco de evolução grave de Covid-19.

Nas crianças sem comorbidades será realizada a imunização por faixa etária:

  • De 10 a 11 anos;
  • De 8 a 9 anos;
  • De 6 a 7 anos;
  • De 5 anos.

“As nossas crianças, que são o futuro do Brasil, merecem uma ênfase especial, porque esse público precisa ser atendido com uma vacina específica”, disse o ministro Marcelo Queiroga.

Como antecipado pela CNN, pelo analista Caio Junqueira, o primeiro lote de vacina infantil contra a Covid-19 que o Ministério da Saúde pretende aplicar, terá 3,74 milhões de doses, sendo que 1,248 milhão devem chegar na próxima semana. A informação havia sido confirmada por fontes da pasta.

A expectativa é que os lotes importados sejam distribuídos aos estados à medida que cheguem — a partir do dia 14 de janeiro, de acordo com Rodrigo Cruz, secretário-executivo do Ministério da Saúde, data informada durante a coletiva de imprensa.

De acordo com o Ministro, 20 milhões de vacinas — equivalentes ao número total de crianças nesta faixa etária — devem estar em sua totalidade no país no final do primeiro trimestre de 2022.

A coletiva, que se iniciou com mais de 1 hora de atraso, tem a participação do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, Rodrigo Cruz, secretário-executivo do Ministério da Saúde, Jurandi Frutuoso, secretário-executivo do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), Arnaldo Correia de Medeiros, secretário de Vigilância em Saúde, Marcela Alvarenga, secretária-executiva do Conselho dos Secretários Municipais de Saúde e Rosana Leite de Melo, secretária Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19.

O ministro também destacou que a decisão foi baseada nas informações coletadas na consulta pública.

“A vacina para as crianças é produzida pela Pfizer e tem uma dosagem diferente daquela distribuída para adultos. A vacina foi aprovada pela Anvisa e logo após essa aprovação o Ministério da Saúde fez uma consulta pública, depois fizemos uma audiência pública com diversos profissionais e a partir das informações obtidas na audiência pública e com total atenção ao que foi dito pelo ministro Lewandowski estamos aqui.”

Na coletiva, Rosana Leite, disse que a pasta recebeu muitas demandas de pessoas preocupadas em relação a esse assunto [vacinação infantil], sobre qual imunizante usar ou não e por isso o Ministério decidiu realizar a audiência pública que foi ontem.

“Hoje é a concretude da tomada de decisão que nós fizemos. O único imunizante que nós temos autorização para as crianças de 5 a 11 anos é o da Pfizer. É imprescindível que os pais e mães dessas crianças consultem um médico antes de tomar essa vacina, pois a criança está em fase de desenvolvimento. Os responsáveis pela criança devem estar presentes e caso não esteja deve enviar uma autorização por escrito”, disse.

Queiroga apontou que os eventos adversos da vacinação podem ocorrer em todas as faixas etárias.

“É necessário que todos conheçam os benefícios [da vacina], como a redução de casos graves, bem comos os efeitos adversos — que nós não conhecemos ainda e só sabaremos no estudo de fase 4”, comenta.

Quando questionado sobre o tempo decorrido após a indicação da Anvisa, o ministro da Saúde disse não houve demora para tomada de decisão da vacinação em crianças. “O Brasil está absolutamente dentro do prazo”, explica Queiroga.

Consulta e audiência pública

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) já havia autorizado o uso da vacina da Pfizer contra a Covid-19 em crianças de 5 a 11 anos de idade no Brasil no dia 16 de dezembro.

Contudo, o Ministério da Saúde orientou que houvesse a obrigatoriedade de uma receita médica para a vacinação nos menores de 12 anos. A pasta publicou então uma consulta pública para que membros da sociedade civil opinassem sobre o assunto.

A audiência que discutiu o resultado das informações coletadas na consulta ocorreu na última terça-feira (4), e contou com a participação de representantes Organização Pan-Americana de Saúde, Conselho Federal de Medicina, Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Sociedade Brasileira de Infectologia, Sociedade Brasileira de Pediatria, Conselho Nacional do Ministério Público, Associação Médica Brasileira, Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e a Pfizer.

O Ministério informou que a maioria, das quase 100 mil contribuições feitas na consulta pública, foi contrária à exigência de uma receita médica. Além de a maior parte dos especialistas, ouvidos no painel, manter o mesmo posicionamento da Anvisa e indicarem a vacina infantil.

Durante a coletiva, Queiroga afirmou que todos os “dados coletados durante a consulta pública serão colocados de maneira muito clara e transparente no relatório final de recomendação do ministério da Saúde.”

Vacina para Crianças

O imunizante para crianças será diferente daquele usado nas pessoas maiores de 12 anos. A dosagem da vacina para esta faixa etária será ajustada e menor (um terço).

De acordo com a Anvisa, a proposta é ter frascos diferentes, com dosagem específica para cada grupo. Os frascos serão diferenciados pela cor roxa para adultos e adolescentes e laranja para crianças, segundo a Pfizer.

Queiroga falou durante a coletiva que a campanha de vacinação custará à pasta R$ 2,6 bilhões de reais — se todos os pais aderirem a vacinação. “Se eu solicitar um número muito maior doses do que a expectativa de vacinação, essas doses vão vencer. E cada dose tem um custo”, comentou o ministro.

 

Continuar lendo SEGUNDO ANÚNCIO DO MINISTÉRIO DA SAÚDE, VACINAÇÃO INFANTIL DEVERÁ COMEÇAR AINDA EM JANEIRO DESTE ANO E COM INTERVALO DE DOIS MESES ENTRE AS DOSES

SEGUNDO LEVANTAMENTO, 17 ESTADOS AFIRMARAM QUE NÃO IRÃO PEDIR PRESCRIÇÃO MÉDICA PARA VACINAR CRIANÇA DE 5 A 11 ANOS

17 estados afirmam que não vão exigir prescrição médica para vacinação infantil

 

Ministério da Saúde quer que imunização das crianças de 5 a 11 anos contra a Covid-19 seja realizada com a autorização dos pais ou responsáveis e com apresentação de pedido médico

Giovanna BronzeGiulia Alecrimda CNN*

Em São Paulo

De acordo com um levantamento realizado pela CNN, 17 estados informaram que não irão pedir prescrição médica para vacinar crianças de 5 a 11 anos. O entendimento vai na contramão do que quer o Ministério da Saúde, que na última sexta-feira (24) publicou um documento afirmando que a imunização dessa faixa etária deverá ser realizada com a autorização dos pais ou responsáveis e com a apresentação do pedido médico.

Até o momento, os governos estaduais que afirmaram que não exigirão prescrição para vacinar crianças são os de: Pernambuco, Bahia, Ceará, Santa Catarina, São Paulo, Minas Gerais, Maranhão, Espírito Santo, Pará, Acre, Paraná, Paraíba, Goiás, Sergipe, Piauí, Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul.

Enquanto isso, oito estados informaram que ainda vão decidir sobre o assunto ou irão seguir o que determinará o Programa Nacional de Imunizações (PNI). São eles: Rio Grande do Norte, Amazonas, Tocantins, Roraima, Mato Grosso, Rio de Janeiro, Alagoas e o Distrito Federal.

Rondônia e Amapá ainda não responderam aos questionamentos da equipe da CNN.

Na última sexta-feira (24), em reunião do Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Saúde (Conass), o órgão decidiu que não vai seguir a recomendação de prescrição médica para vacinação infantil. Na manifestação, o conselho diz que não será necessária a apresentação “de nenhum documento médico recomendando que tomem a vacina”.

A vacinação contra a Covid-19 para as crianças de 5 a 11 anos é defendida por médicos, especialistas e autoridades estaduais de saúde. Os resultados preliminares de uma pesquisa da Fiocruz também mostram que mais de 80% dos pais querem vacinar os filhos contra o coronavírus. No entanto, o assunto é controverso dentro do Palácio do Planalto.

Nesta segunda-feira (27), o presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou que a filha dele, de 11 anos, não será vacinada contra o coronavírus. Apesar da posição do presidente e da consulta feita pelo Ministério da Saúde, a pasta já recomendou a vacinação de crianças de 5 a 11 anos.

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou, na última sexta-feira (24), que o governo federal explique em cinco dias a exigência de prescrição médica para a vacinação infantil contra a Covid-19.

De acordo com a Anvisa, a dosagem da vacina para esta faixa etária será ajustada e menor (um terço) que aquela utilizada por maiores de 12 anos. A proposta é ter frascos diferentes, com dosagem específica para cada grupo. Os frascos serão diferenciados pela cor, roxa para adultos e adolescentes e laranja para crianças, de acordo com a Pfizer.

Fonte: CNN

 

Continuar lendo SEGUNDO LEVANTAMENTO, 17 ESTADOS AFIRMARAM QUE NÃO IRÃO PEDIR PRESCRIÇÃO MÉDICA PARA VACINAR CRIANÇA DE 5 A 11 ANOS

DIA MUNICIPAL DE COMBATE AO TRABALHO INFANTIL É APROVADO PELA CÂMARA DE NATAL

Câmara de Natal aprova Dia Municipal de Combate ao Trabalho Infantil

10 jun 2021

Câmara de Natal aprova Dia Municipal de Combate ao Trabalho Infantil - Notícias - Legislativo - Nominuto.com

Para contribuir no combate à exploração do trabalho infantil na capital potiguar, a Câmara Municipal de Natal aprovou nesta quarta-feira (09), em segunda discussão, durante Sessão Ordinária Remota, o PL 188/2020, de autoria da vereadora Júlia Arruda (PCdoB), que institui o Dia Municipal de Combate ao Trabalho Infantil. A data será celebrada, anualmente, no dia 12 de junho.

Segundo a matéria, o Poder Público Municipal poderá realizar parcerias com órgãos, instituições e empresas com o objetivo de promover mobilizações, eventos e ações na data, visando conscientizar a população. “Em nome de toda a rede que milita na área da criança e do adolescente, estamos aqui aprovando esse projeto que institui o dia municipal, um dia de muita luta, discussões e de ações para que possamos atingir a meta de até 2025 seja erradicado qualquer tipo de trabalho análogo à escravidão”, destacou Júlia Arruda.

“É importante que neste dia ocorram ações de conscientização à população natalense da importância que é prevenir esse tipo de violação de direito e essas situações irregulares envolvendo crianças e adolescentes. Por isso, aprovamos essa matéria para apoiar o combate e erradicar o trabalho infantil”, acrescentou a vereadora Camila Araújo (PSD).

Vetos
Dando sequência à sessão ordinária, os parlamentares apreciaram seis vetos encaminhados pelo Poder Executivo Municipal. Três foram derrubados, entre eles, o veto parcial ao Projeto de Lei 41/2019, do ex-vereador Fúlvio Saulo, que trata da obrigação da realização da Sessão Azul nos cinemas de Natal para pessoas com espectro autista; e o veto integral ao Projeto de Lei 187/2018, da vereadora Ana Paula (PL), que dispõe sobre a política de proteção às mulheres em situação de vulnerabilidade pela rede pública de saúde, com a utilização de contraceptivo reversível de longa duração de Etonogestrel. “Através desse projeto, fazemos que os CAPS da nossa cidade possam fazer um trabalho não só de atendimento, mas também ter o direito ao contraceptivo”, pontuou Ana Paula.

“Nós atuamos com bom senso, entendemos que quando um projeto vem com vício de ilegalidade cristalino, quando percebemos que ele intervém na questão orçamentária do município, entendendo o momento atual, nós temos que manter. Mas quando o veto vem sem ilegalidade, matérias e bandeiras que são defendidas aqui como a de hoje, do projeto que cria a Sala Azul, derrubamos. Trabalhamos de forma muito séria, procurando defender os interesses do povo de Natal”, ressaltou a líder do Executivo na Casa, vereadora Nina Souza (PDT).

Fonte: Política em Foco
Continuar lendo DIA MUNICIPAL DE COMBATE AO TRABALHO INFANTIL É APROVADO PELA CÂMARA DE NATAL

LEI QUE PROÍBE CASAMENTO INFANTIL É APROVADA NA REPÚBLICA DOMINICANA

República Dominicana aprova lei que proíbe casamento infantil

Segundo dados oficiais, 36% das crianças e adolescentes dominicanas se casam ou estabelecem uma união antes dos 18 anos

INTERNACIONAL 

 Do R7

Luiz Horácio Rodriguez, autor do projeto de lei, na sessão de aprovação

A Câmara de Deputados da República Dominicana aprovou nesta quarta-feira (30) um projeto de lei que proíbe o casamento infantil e que agora vai para ser encaminhado para a promulgação pelo Poder Executivo.

No país caribenho, era permitido que homens contraíssem matrimônio com meninas a partir dos 15 anos de idade.

Os parlamentares votaram em favor da iniciativa pela segunda vez, após aceitarem uma série de modificações do texto que foram feitas pelo Senado, em 21 de dezembro, que “permitiram enriquecer” o projeto, explicou o autor da proposta, o deputado José Horacio Rodríguez.

Os parlamentares haviam aprovado o projeto apresentado por Rodríguez pela primeira vez em novembro deste ano, antes de encaminhá-lo para os senadores.

Pena de prisão e multa

Após a entrada em vigor, a violação da nova lei implicará a aplicação de uma pena de reclusão de entre dois e cinco anos, e o pagamento de uma multa que pode chegar a US$ 17,2 mil (R$ 89,5 mil), além da anulação do casamento.

Segundo dados oficiais, 36% das crianças e adolescentes dominicanas se casam ou estabelecem uma união antes dos 18 anos de idade, o maior índice da América Latina e Caribe.

Em 12% das uniões, a noiva tem menos de 15 anos, idade mínima permitida atualmente por lei no país, número que corresponde a mais que o dobro da média de casamentos antes dos 15 anos na América Latina (5%), segundo dados do Fundo de Emergência Internacional das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

O projeto aprovado nesta quarta-feira é fruto de um acordo entre os partidos políticos da República Dominicana, firmado em 16 de novembro.

O presidente do país, Luis Abinader, disse, há pouco mais de um mês, que “é inaceitável que a República Dominicana ocupe o primeiro lugar” na América Latina em casamentos infantis.

Fonte: R7
Continuar lendo LEI QUE PROÍBE CASAMENTO INFANTIL É APROVADA NA REPÚBLICA DOMINICANA

BOAS NOTÍCIAS: PROGRAMA DE VACINA GLOBAL ALTAMENTE EFICAZ REDUZ EM 80% OS CASOS DE HEPATITE B NO MUNDO

Uma excelente notícia é o destaque da nossa coluna BOAS NOTÍCIAS deste sábado. Programa de vacina altamente eficaz reduz em 80% os casos de hepatite B infantil no mundo todo e hoje é apenas 1%. Um trabalho árduo e incrível, que merece comemoração. Então lhe convido a ler o artigo completo a seguir para conhecer os detalhes desse trabalho espetacular!

Programa global reduz drasticamente os casos de hepatite B infantil em 80% no mundo todo – com menos de 1% para chegar

WHO

Devido a um programa de vacina global altamente eficaz, a proporção de crianças com menos de cinco anos que estão cronicamente infectadas com hepatite B caiu significativamente – para pouco menos de 1%. 

Isso caiu em relação a cerca de 5% na era pré-vacina (período entre os anos 1980 e o início dos anos 2000), de acordo com novas estimativas da Organização Mundial de Saúde

A eliminação da hepatite viral faz parte de um Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU para “garantir vidas saudáveis ​​e promover o bem-estar para todos em todas as idades” desde 2015. 

Alcançar uma taxa de prevalência de menos de 1% de infecções por HBV em crianças muito pequenas é um grande marco que aproxima o mundo do objetivo da ONU de acabar com a hepatite até 2030.

“Nenhum bebê deve crescer apenas para morrer de hepatite B porque não foi vacinado – o marco de hoje significa que reduzimos drasticamente o número de casos de danos ao fígado e câncer de fígado nas gerações futuras”, disse o pesquisador de saúde pública Dr. Tedros Adhanom Ghebreyesus . 

“Prevenir a transmissão da hepatite B de mãe para filho é a estratégia mais importante para controlar a doença e salvar vidas. Mesmo no meio da pandemia COVID-19, devemos garantir que mães e recém-nascidos tenham acesso a serviços que salvam vidas, incluindo vacinas contra hepatite B. ”

A Organização Mundial da Saúde (OMS) está agora pedindo uma ação unida e intensificada para construir sobre essa conquista por meio de esforços intensificados para prevenir a transmissão vertical do HBV por meio de testes em mulheres grávidas e fornecimento de profilaxia antiviral para aqueles que precisam e manter e expandir o acesso à vacinação contra a hepatite B e à vacina de dose ao nascer.

Prevenção da hepatite B

Os bebês podem ser protegidos do HBV por meio de uma vacina segura e eficaz que fornece mais de 95% de proteção contra a infecção. 

A OMS recomenda que todos os bebês recebam a primeira dose da vacina contra hepatite B assim que possível após o nascimento – de preferência em 24 horas – seguida de pelo menos duas doses adicionais.

A expansão da vacina contra hepatite B em todo o mundo nas últimas duas décadas, em grande parte devido ao apoio fornecido pela Gavi, a Vaccine Alliance, foi uma grande história de sucesso de saúde pública e contribuiu para a redução das infecções por HBV entre crianças. 

Em 2019, a cobertura de três doses da vacina contra hepatite B durante a infância atingiu 85% em todo o mundo, ante cerca de 30% em 2000. 

No entanto, o acesso à primeira dose crítica dentro de 24 horas após o nascimento permanece desigual. A cobertura global desta dose ao nascer é de 43%, mas cai para 34% na Região do Mediterrâneo Oriental da OMS e apenas 6% na Região Africana da OMS.

“Expandir o acesso a uma dose adequada ao nascimento da vacina contra a hepatite B é a pedra angular dos esforços para prevenir a transmissão do HBV de mãe para filho. Para países especialmente em regiões como a África Subsaariana, onde a dose de nascimento da vacina contra hepatite B ainda não foi introduzida, é uma prioridade garantir essa proteção o mais cedo possível ”, disse a Dra. Meg Doherty, Diretora de HIV Global, Programas de hepatite e DST.

A eliminação da transmissão vertical do HBV também é um passo importante para atingir as metas da estratégia global de hepatite da OMS, que visa reduzir novas infecções por hepatite em 90% e mortes em 65%, em comparação com os níveis de 2015.

Continuaremos a compartilhar notícias de saúde promissoras de todo o mundo assim que chegarem.

(Fonte: OMS ) 

Fonte: Good News Network

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: PROGRAMA DE VACINA GLOBAL ALTAMENTE EFICAZ REDUZ EM 80% OS CASOS DE HEPATITE B NO MUNDO

SAÚDE: DOCUMENTÁRIO MUITO ALÉM DO PESO SOBRE ALIMENTAÇÃO É IMPERDÍVEL, DICA # 12

Nesta quarta-feira o Dr. Samuel Dalle Laste nos trás um DOCUMENTÁRIO sobre ALIMENTAÇÃO imperdível, que demonstra a relação das crianças com os alimentos. O documentário Muito Além do Peso foi lançado em novembro de 2012, em um contexto de amplo debate sobre a qualidade da alimentação das nossas crianças e os efeitos da comunicação mercadológica de alimentos dirigida a elas. O filme é fruto de uma longa trajetória da Maria Farinha e do Instituto Alana na sensibilização e mobilização da sociedade sobre os problemas decorrentes do consumismo na infância. Muito Além do Peso mergulha no tema da obesidade infantil ao discutir por que 33% das crianças brasileiras pesam mais do que deviam. As respostas envolvem a indústria, a publicidade, o governo e a sociedade de modo geral. Com histórias reais e alarmantes, o filme promove uma discussão sobre a obesidade infantil no Brasil e no mundo.

Fonte:

Continuar lendo SAÚDE: DOCUMENTÁRIO MUITO ALÉM DO PESO SOBRE ALIMENTAÇÃO É IMPERDÍVEL, DICA # 12

POLICIAL : PORNOGRAFIA INFANTIL ENCONTRADA EM COMPUTADORES DO STJ É INVESTIGADA PELA PF

A Polícia Federal (PF) está investigando material encontrado com cenas de pornografia infantil.

Agora, imaginem o lugar onde o conteúdo foi encontrado…

Em computadores do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

A própria Corte pediu a apuração do caso, a fim de que os responsáveis pelos arquivos sejam encontrados.

A investigação deve ser concluída até setembro.

Assim que a apuração terminar, o inquérito será enviado ao Ministério Público Federal (MPF) no Distrito Federal (DF), que deverá ser pronunciar sobre os fatos.

Segundo o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), é proibido o armazenamento de vídeos, fotografias e outros registros de pornografia envolvendo crianças ou adolescentes.

A pena para os envolvidos nesse tipo de crime varia entre 1 e 4 anos de prisão.

Que os responsáveis sejam identificados e punidos…

Fonte: Jornal da Cidade Online

Continuar lendo POLICIAL : PORNOGRAFIA INFANTIL ENCONTRADA EM COMPUTADORES DO STJ É INVESTIGADA PELA PF

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar

Fechar Menu
×

Carrinho