PRAZO PARA ENTREGA DO IR FOI PRORROGADO PARA 31 DE MAIO E AINDA DÁ TEMPO DE FAZER DOAÇÕES A PROJETOS SOCIAIS POR MEIO DA DECLARAÇÃO

IR: parte do imposto devido pode ser doada para organizações sociais

Agência Brasil |

29/05/21 – 22h03

Agência Brasil

O prazo para entrega da declaração do Imposto de Renda (IR) 2021 foi prorrogado para 31 de maio e ainda dá tempo de fazer doações a projetos sociais por meio da declaração. Para quem ainda não fez o envio, é possível doar parte do imposto devido para fundos sociais que destinam os recursos a organizações de todo o país. A doação, que é deduzida do IR, pode ser feita no ato de preenchimento da declaração.

Pessoas físicas podem doar até 6% dos seus impostos, sendo 3% para os fundos dos Direitos da Criança e do Adolescente e 3% ao fundos do Idoso. Caso queira, o contribuinte poderá doar mais, porém o valor não poderá ser deduzido do imposto a pagar. A doação não interfere em outras deduções da declaração e não gera custos adicionais para o contribuinte.

A ficha a ser preenchida é “Doações Diretamente na Declaração”, na qual deve-se informar a quantia a ser destinada e o tipo de fundo escolhido. É possível escolher para qual dos dois fundos vai a doação e a esfera de atuação – nacional, estadual ou municipal.

O contribuinte deve escolher o modelo completo da declaração e o sistema emitirá um Documento de Arrecadação da Receita Federal (Darf), que deverá ser pago até o último dia de entrega da declaração, sem parcelamento.

“É possível doar até 6% do imposto devido ao Fundo da Criança e do Adolescente, ao Fundo da Pessoa Idosa ou uma parte para cada fundo. Em vez de pagar 100% do imposto devido, você paga 6% como doação e 94% como imposto”, explicou o diretor de Relações Institucionais, Marketing e Comunicação da Aldeias Infantis SOS Brasil, Edmond Sakai.

A Aldeias Infantis SOS Brasil, organização de atendimento direto à criança, é uma das entidades cadastradas para receber os recursos dos fundos. Segundo a entidade, as doações ajudarão a sanar o impacto negativo que a pandemia da covid-19 causou à economia do país, principalmente para famílias em situação de vulnerabilidade social.

Sakai afirma que doação via IR é extremamente importante, ainda mais no cenário atual, em que foi necessário diversificar as fontes de recursos. Isso porque 85% da arrecadação da organização vinha de ações de abordagem pessoal nas ruas e, com as medidas de proteção e o distanciamento social, esse modelo de captação ficou limitado.

“A pandemia nos mostrou um aumento significativo na consciência social das pessoas. O volume de doações aumentou exponencialmente nesse período e utilizar o imposto de renda devido é só uma das formas de ajudar, que permite com que o contribuinte possa apoiar uma causa sem que precise gastar nada além do que já pagaria ou receberia de imposto”, explicou Sakai.

“Além disso, é um bom exercício de cidadania, pois com a doação através do imposto, o contribuinte tem o poder de informar à Receita Federal como quer que seu tributo seja utilizado” acrescentou. Todos os documentos referentes a declaração de imposto de renda e comprovantes de pagamentos de Darf devem ser arquivados pelo contribuinte por cinco anos, o mesmo vale para o documento referente à doação.

As vulnerabilidades da população aumentaram durante a pandemia, e muitas organizações não governamentais têm papel relevante no acolhimento dessas pessoas. “O contexto atual pede que a organização esteja na ponta enfrentando os problemas sociais trazidos pela pandemia, como a fome. Atualmente, 4,7 milhões de crianças e adolescentes estão em situação de extrema vulnerabilidade no país”, disse o diretor, ao lembrar que só a Aldeias Infantis atende 5 mil jovens em cerca de 70 projetos em todo o país.

“Todas as doações são importantes para ajudar essas crianças e suas respectivas famílias para sanar a fome, reduzindo assim a perda do cuidado parental. Nosso papel como organização humanitária de atendimento direto à criança e ao adolescente é auxiliar para que este cuidado básico seja garantido e nenhuma criança tenha que crescer sem os laços familiares”, explicou sobre o trabalho desenvolvido pela entidade.

Na doação para os fundos, sem a escolha de uma organização específica, o valor arrecadado entra em um montante e chega até as organizações por meio de editais para a submissão de projetos a serem financiados pelo fundo. Sakai explica que é possível também doar diretamente a alguma instituição cadastrada, caso essa instituição esteja aberta para doação direcionada.

“A doação de pessoa física para os fundos não garante que o pagamento será feito automaticamente a todas as instituições beneficentes que estão cadastradas. Portanto, se a intenção é doar para uma ONG específica, é necessário garantir que o valor chegue a essa organização entrando em contato com a mesma por e-mail e avisando sobre a doação direcionada. Para isso, envie o comprovante do pagamento do Darf da doação. Além disso, será necessário preencher uma carta de solicitação do recibo”, explicou.

Continuar lendo PRAZO PARA ENTREGA DO IR FOI PRORROGADO PARA 31 DE MAIO E AINDA DÁ TEMPO DE FAZER DOAÇÕES A PROJETOS SOCIAIS POR MEIO DA DECLARAÇÃO

SEGUNDO TÉCNICOS, DEVIDO A CRISE HIDROLÓGICA ENFRENTADA PELO BRASIL EVITAR RACIONAMENTO DE ENERGIA EXIGIRÁ UMA VERDADEIRA “DISPUTA PELA ÁGUA”

Crise hídrica no Brasil deve gerar “disputa pela água”, dizem especialistas

O sucesso nessas tratativas é visto como essencial para garantir o atendimento à demanda em 2021

Por Luciano Costa e Rodrigo Viga Gaier, da Reuters

28 de maio de 2021 às 19:50

Instrumento para medição do nível d'água na barragem Instrumento para medição do nível d’água na barragem da usina hidrelétrica de Furnas, em São José da Barra (MG)Foto: REUTERS/Paulo Whitaker

Uma crise hidrológica histórica enfrentada pelo Brasil nos últimos meses passou a gerar preocupações sobre a oferta de energia, e técnicos responsáveis pela operação do sistema elétrico avaliam que evitar um racionamento ou blecautes exigirá uma verdadeira “disputa pela água”.

O Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE), liderado pelo Ministério de Minas e Energia, disse após reunião extraordinária na quinta-feira que a escassez de chuvas faz com que seja importante flexibilizar restrições à operação de algumas hidrelétricas, incluindo Jupiá, Porto Primavera e Ilha Solteira, em São Paulo, e Furnas, em Minas Gerais.

Essas medidas, para permitir maior geração de energia ou mais armazenamento em determinadas regiões, precisam ser negociadas com órgãos como a Agência Nacional de Águas (ANA) e o Ibama, por questões ambientais, e muitas vezes com políticos, devido ao turismo na região dos lagos.

O sucesso nessas tratativas é visto como essencial para garantir o atendimento à demanda em 2021, disseram à Reuters duas fontes com conhecimento do assunto.

“Racionamento deenergia não está no cenário, mas se não acontecer a flexibilização da vazão, não tem jeito”, disse uma das fontes, que falou sob a condição de anonimato devido à sensibilidade do tema.

“A situação é preocupante? É. Todos temos que estar preocupados e atentos. Mas é desesperadora? Não, não é, ainda temos a carta na manga que é essa flexibilização da vazão.”

Uma segunda fonte foi na mesma linha. “Existe alerta, mas não pânico. Temos recursos desde que sejam flexibilizadas as restrições hidráulicas e as térmicas compareçam. É cedo para falar disso, mas a situação é de total atenção.”

A fonte disse que “ANA e Ibama serão fundamentais”, e que também é preciso alguma torcida por chuvas na região Sul.

“Estamos ‘na mão’ do Sul e de vencermos as flexibilizações hidráulicas”, afirmou, também sob condição de sigilo.

Um racionamento de energia vivenciado pelo Brasil em 2001, que esfriou a economia e atrapalhou planos eleitorais de aliados do então presidente Fernando Henrique Cardoso, tornou discussões sobre o tema praticamente um tabu no Brasil desde então.

Mas o assunto volta ao radar de tempos em tempos, agora depois de o período entre setembro e maio ter registrado os piores níveis de chuvas em 91 anos de histórico no reservatório das hidrelétricas, principal fonte de geração do Brasil.

As flexibilizações na operação de usinas que o CMSE busca, no entanto, podem enfrentar alguma resistência por preocupações ambientais ou mesmo políticas, disse à Reuters um importante técnico do setor.

Medidas sobre vazões também poderiam ter efeitos danosos para setores como o de café, importante na área de Furnas.

“Sendo franco, essa questão vai ser muito difícil, é uma pauta antipática. Acho que vai dar briga, sempre deu”, afirmou, ao lembrar que no passado o governo do presidente Jair Bolsonaro costurou acordos com políticos de Minas Gerais para manter um nível mínimo em lagos como Furnas, que fomentam o turismo.

Nesta sexta-feira, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), criticou duramente o ONS, após a divulgação de informações sobre o pedido do CMSE para flexibilizar a operação de usinas incluindo Furnas.

“O ONS, vinculado ao Ministério de Minas e Energia, apoderou-se das águas brasileiras para o seu propósito único de geração de energia… a previsão de secar os reservatórios do sistema de Furnas, em Minas Gerais, é inaceitável, ainda mais depois dos acordos feitos com a bancada federal do Estado”, escreveu ele no Twitter.

“Essa política energética sem ideias, que não planeja e não pensa em médio e longo prazo, reduz os níveis de água e sacrifica o abastecimento, o turismo, a navegação, a agropecuária, a piscicultura e o meio ambiente”, atacou.

Procurado, o ONS não respondeu especificamente às afirmações do senador, mas disse que decisões sobre flexibilizações operativas serão tomadas pela ANA e encaminhadas ao Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), “por se tratarem de importantes iniciativas para manterem a segurança no abastecimento”.

O ONS também disse que “o cenário merece atenção”, mas não vê risco de falta momentânea de oferta, ou déficit de potência, “considerando as medidas necessárias para a segurança e a continuidade do suprimento de energia que foram tomadas pelo CMSE”.

O órgão do setor de energia também destacou que “vem reforçando a gestão de todos os reservatórios” e que trabalha junto ao Ibama e à ANA para “assegurar a governabilidade da operação hidráulica das principais bacias da região Sudeste”.

Na quinta-feira, o CMSE alertou que medidas de flexibilização são necessárias para “mitigar o risco da perda do controle hídrico na bacia do rio Paraná”.

A ANA disse em nota que “está realizando a análise da solicitação do ONS”, sem detalhar.

Já o Ministério de Minas e Energia afirmou que “a situação atual é desafiadora” e que trabalha com foco em “manter o máximo possível de água nos reservatórios” das hidrelétricas.

“O objetivo é garantir que, mesmo com poucas chuvas, seja mantido um volume de água suficiente tanto para geração de energia elétrica quanto para os demais usos da água. Sem um controle adequado das vazões, podem ocorrer impactos a todos os usuários”, afirmou a pasta em nota à Reuters.

As preocupações com o suprimento vêm 20 anos depois do racionamento histórico de 2001, e assim como naquela ocasião também um ano antes de uma eleição, quando geralmente há incentivos à economia em qualquer governo, pontuou a especialista Leontina Pinto, da Engenho Consultoria.

Ela ainda disse que esforços para evitar a qualquer preço uma crise de energia, que incluem o uso em massa de térmicas, mais caras, podem gerar uma pesada conta quando os custos forem repassados à tarifa, o que ocorreu em 2015, após o país ter enfrentado riscos de oferta no ano anterior.

“Meu nível de preocupação é muito alto. A gente consegue uma retomada econômica sem energia? Ou com energia a preços estratosféricos?”, questionou ela.

“Eu tenho um programa aqui de simulações, eu chamo de racionômetro. Brinco que já está no momento de ‘ligar’ ele de novo.”

Continuar lendo SEGUNDO TÉCNICOS, DEVIDO A CRISE HIDROLÓGICA ENFRENTADA PELO BRASIL EVITAR RACIONAMENTO DE ENERGIA EXIGIRÁ UMA VERDADEIRA “DISPUTA PELA ÁGUA”

HOSPITAIS DA IRLANDA CANCELARAM CONSULTAS NÃO URGENTES DEVIDO A NOVO CIBERATAQUE NO MINISTÉRIO DA SAÚDE

Ministério da Saúde da Irlanda é alvo de novo ciberataque

Hospitais tiveram de cancelar consultas não urgentes, mas campanha de vacinação contra a covid-19 não foi interrompida

INTERNACIONAL

 AFP

Hospitais cancelaram consultas não urgentes, mas vacinação foi mantida

CLODAGH KILCOYNE / REUTERS – 20.2.2021

O Ministério da Saúde da Irlanda foi alvo de um novo ataque cibernético neste domingo (16) semelhante ao que forçou na sexta-feira a paralisação do serviço público de saúde do país, disse o governo irlandês.

“O Centro Nacional de Segurança Cibernética (NCSC) detectou na quinta-feira uma tentativa de ciberataque contra o Ministério da Saúde”, que suspendeu parcialmente seu sistema digital “como medida de precaução”, informou o governo em um comunicado.

“Esta tentativa de ataque continua a ser investigada, mas parece que se trata de um ataque ‘ramsomware’ similar ao que afetou” o serviço de saúde pública, o HSE Ireland, acrescentou.

Após esse ataque, que chamou de “operação criminosa internacional”, o serviço de saúde suspendeu completamente seus sistemas na sexta-feira.

Os hospitais tiveram que cancelar suas consultas não urgentes, mas a campanha de vacinação contra a covid-19 não foi interrompida.

Os ataques de ransomware explodiram nos últimos anos. Esse tipo de programa malicioso explora brechas de segurança de uma empresa ou de um indivíduo para criptografar e bloquear seus sistemas e exigir o pagamento de um resgate para desbloqueá-los.

Na quarta-feira, o ministro de Relações Exteriores britânico Dominic Raab defendeu o lançamento de uma coalizão internacional para responder à crescente ameaça de atores estatais e grupos criminosos que realizam ataques cibernéticos contra democracias, apontando para Rússia, China, Irã e Coréia do Norte.

Fonte: R7
Continuar lendo HOSPITAIS DA IRLANDA CANCELARAM CONSULTAS NÃO URGENTES DEVIDO A NOVO CIBERATAQUE NO MINISTÉRIO DA SAÚDE

NA ÍNDIA, PACIENTES COM COVID-19 QUEREM FUGIR DE HOSPITAIS DEVIDO AS PÉSSIMAS CONDIÇÕES DE ATENDIMENTO

Hospital para Covid-19 na Índia é tão ruim que pacientes querem fugir

Doze pessoas, incluindo um médico, morreram em um hospital de Nova Delhi no último sábado (1), depois que o local ficou sem oxigênio

Sandi Sidhu, Julia Hollingsworth, Clarissa Ward, Elizabeth Joseph e Tanya Jain, CNN

03 de maio de 2021 às 11:14

Parentes tiram paciente sofrendo com Covid-19 da ambulânciaParentes tiram paciente com Covid-19 da ambulância em hospital em Allahabad, Índia – 27/04/2021 Foto: Ritesh Shukla/NurPhoto via Getty Images

Por três dias, Goldi Patel, de 25 anos, foi de hospital em hospital no forte calor do verão de Nova Delhi, capital da Índia, tentando desesperadamente encontrar um que mantivesse seu marido respirando.

Quatro hospitais recusaram a mulher, que está grávida de sete meses do primeiro filho do casal, antes que ela finalmente encontrasse um que aceitasse internar o marido. Mas o nível de atendimento no Centro de Atendimento Sardar Patel Covid, um hospital de campanha improvisado para a pandemia nos arredores da capital, é tão insuficiente que seu marido está implorando para ir embora.

Perto do marido dela, que se chama Sadanand Patel e tem 30 anos, pessoas estão morrendo. Ele quase não tem contato com médicos e os remédios são limitados. Com 80% dos pulmões já infectados, ele fica apavorada com o que acontecerá se sua condição piorar.

“Estou com muito medo”, disse Sadanand no último sábado (1º), de sua cama de hospital, com respiração difícil. “Se meu estado ficar crítico, não acho que eles vão conseguir me salvar”.

Com os casos de coronavírus em forte ascensão na Índia, o sistema de saúde do país foi esticado além do limite. Camas, oxigênio e profissionais de saúde são escassos. Alguns pacientes com Covid-19 estão morrendo em salas de espera ou do lado de fora de clínicas lotadas, antes mesmo de serem vistos por um médico.

Apenas alguns pacientes da Covid-19 conseguem ser internados em hospitais sobrecarregados da Índia. Mas, uma vez lá dentro, enfrentam um tipo diferente de terror: a ausência de cuidados médicos ou suprimentos e as pessoas morrendo ao seu redor.

Corrida contra o tempo

Em fevereiro, as autoridades ordenaram o fechamento do Centro de Atendimento Sardar Patel Covid, acreditando que a Índia havia vencido o vírus. Quando ficou bem claro que não era o caso, a instalação de 500 leitos reabriu em 26 de abril – e logo se viram cenas caóticas.

Reportagens da mídia local mostraram que, apesar das enormes filas de pacientes do lado de fora do hospital, muito menos pessoas foram admitidas do que a capacidade total. Autoridades do alto escalão do Ministério da Saúde e da Polícia de Fronteira Indo-Tibetana, que dirigem o centro, não responderam ao pedido da CNN para comentar.

Sadanand foi internado um dia após a inauguração do hospital. Quando sua esposa Goldi o visitou alguns dias depois, o local estava lotado.

Na instalação cavernosa, em estilo de depósito, alguns pacientes ficam deitados em camas feitas de papelão. A medicina é limitada. Sadanand disse que só interagiu com um médico uma ou duas vezes em três dias desde que foi internado no dia 27. Ele viu dois homens em camas próximas gritarem por remédio e morrerem poucas horas depois, quando o oxigênio pareceu acabar.

No último sábado (1º), seu quinto dia no centro, pelo menos cinco pessoas ao seu redor morreram, disse o paciente. Um cadáver ficou deitado na cama ao lado dele por horas antes de ser removido.

O Ministério da Saúde e Bem-Estar da Família da Índia declarou no mês passado que iria expandir “rapidamente” a instalação para dois mil leitos com suprimentos de oxigênio para ajudar a resolver a falta de espaço hospitalar na cidade. Cerca de 40 médicos e 120 especialistas em emergência já haviam sido enviados ao centro.

Mas essa meta não condiz com a experiência do paciente Sadanand. “O governo acha que abriu este hospital e que os pacientes aqui estão sendo tratados. Mas, na verdade, nada disso está acontecendo”.

O homem conta que os médicos verificam os pacientes com pouca frequência. Ele está preocupado com o fato de que, se precisar de mais atenção médica, estaria muito doente para pedir ajuda. Às vezes, ele conversa com um paciente em uma cama próxima – que o aconselhou a sair do centro se ele se sentir um pouco melhor.

“A gente vai morrer deitado na cama porque não há ninguém para chamar o médico”, contou.

Outros tiveram a mesma experiência. Sarita Saxena disse à CNN na última sexta-feira (30) que seu cunhado foi internado no centro depois de ser recusado por pelo menos sete hospitais. Ela acha que nenhum médico está tratando os pacientes: as únicas pessoas que cuidam deles são familiares e amigos, que correm o risco de pegar a Covid-19,  já que não há paredes no centro para impedir a propagação.

Outros, fora do hospital, estão tão preocupados com a falta de atendimento que estão tentando fazer com que seus parentes tenham alta. Sadanand diz que está com tanto medo que pediu várias vezes a um médico para transferi-lo para outro hospital. Ele fez o mesmo apelo à esposa. Mas não outros lugares para interná-lo.

“Ele me pediu para tirá-lo daqui, que preferia ficar em casa, ele não se sente bem aqui e está com muito medo”, disse a esposa. “Fiquei tentando explicar que, se ele ficar aqui, pelo menos vai conseguir oxigênio”.

“A gente vai morrer deitado na cama porque não há ninguém para chamar o médico”

Sadanand Patel, paciente com Covid-19 internado no hospital Sardar Patel Covid

Menos oxigênio

O Lala Lajpat Rai Memorial Medical College (LLRM), um hospital na cidade de Meerut, no estado vizinho de Uttar Pradesh, está abarrotado.

As pessoas estão por toda parte – em macas, em mesas, no chão – gemendo e desesperadas por oxigênio. São cerca de 55 leitos para 100 pacientes, de acordo com a equipe do hospital. Existem apenas cinco médicos. Alguns pacientes estão deitados no chão.

Um desses pacientes é Kavita, de 32 anos, mãe de dois filhos, que não tem sobrenome. Ela está no chão do hospital há quatro dias, lutando para respirar. A mulher conta que não recebeu oxigênio e viu 20 pessoas morrerem.

“Estou ficando ansiosa. Estou com medo de parar de respirar”, contou. O oxigênio é um produto escasso na Índia, país que relatou mais de 2,5 milhões casos na semana passada.

Outros países enviaram cilindros e concentradores de oxigênio para a Índia que podem ajudar a produzir oxigênio, e o governo está transportando suprimentos por todo o país usando sua rede ferroviária. O doutor Harsh Vardhan, ministro da Saúde e Bem-Estar Familiar, disse na semana passada que há oxigênio adequado no país e não há necessidade de pânico.

“O oxigênio estava disponível em quantidade adequada antes e agora há ainda mais”, declarou a repórteres do lado de fora de um hospital. “Temos muito mais fontes de oxigênio disponíveis no país. Quem precisa de oxigênio vai conseguir obtê-lo”. Mas os hospitais ainda estão lutando.

Alguns centros médicos tuitaram mensagens de pedido de socorro, marcando contas oficiais e implorando por mais oxigênio para ajudar os pacientes com falta de ar.

Os familiares dos pacientes fazem longas filas fora dos centros de reabastecimento de oxigênio, segurando cilindros de oxigênio vazios. Doze pessoas (incluindo um médico) morreram em um hospital de Nova Delhi no último sábado (1º), depois que o local ficou sem oxigênio, de acordo com doutor SCL Gupta, o diretor médico do Hospital Batra.

Alguns hospitais alertam os pacientes que, se quiserem ser internados para tratamento, terão que fornecer seu próprio oxigênio.

“Já dissemos aos pacientes, antes de interná-los, que eles podem ter que obter seu próprio suprimento de oxigênio em caso de emergência se estiverem internados aqui”, disse Poonam Goyal, médico sênior do Hospital Panchsheel, no norte de Delhi.

Fora do LLRM, na cidade de Meerut, parentes de pacientes andavam de um lado para o outro enquanto esperavam por notícias. Lá dentro, o administrador do hospital, doutor Gyanendra Kumar, disse que o local tinha oxigênio suficiente, mas faltava pessoal.

“Não estamos recusando ninguém. Antes do coronavírus, nunca tinha visto uma crise como essa, mas acho que estamos administrando bem essa fase”.

Falta de remédio

Embora Goldi Patel esteja aliviada por seu marido estar recebendo oxigênio, ela está preocupada com sua condição geral – sem remédio para tratar a infecção pulmonar, o dano se espalhou para 80% de seus pulmões, de acordo com uma tomografia.

Sempre que ele se senta, começa a tossir violentamente e a dor rasga seu peito, disse ela. No hospital, ele recebeu comida, água e oxigênio, mas poucos remédios. A equipe do hospital só deu antibióticos ao homem depois que a esposa disse a todos que se mataria.

Na última sexta-feira (30), ela foi ao centro levar remédios para o marido. Ele é a única pessoa a ganhar um salário na família. “Além do oxigênio, o tratamento é muito necessário”, disse Sadanand. “Não dá viver na esperança de que, se receber oxigênio, ficará bem”.

O doutor Chandrasekhar Singha, consultor sênior de cuidados intensivos pediátricos do Hospital Infantil Madhukar Rainbow em Nova Delhi, disse que um paciente com infecção em 80% dos pulmões precisaria ter sua infecção tratada com antivirais, esteroides e antibióticos, além de oxigênio. “Ao dar oxigênio, ganha-se algum tempo”, explicou, acrescentando que 80% da infecção nos pulmões “não parece algo bom”.

A cada duas ou três horas, Goldi liga para o marido. Eles conversam apenas por alguns minutos antes de sua respiração ficar difícil. “Parece perigoso. Eu não o deixo falar muito. Fico tensa o dia todo”.

Goldi teme por si própria: grávida de sete meses, ela não sabe se tem Covid-19. A mulher não apresenta sintomas, mas não foi testada, já que um exame custaria 900 rúpias (cerca de R$ 65). Mesmo assim, ela diz que precisa apoiar o marido. Os pais de ambos moram em Uttar Pradesh e não têm outro sustento.

Todos estão frustrados com a resposta ineficaz das autoridades. Sadanand disse que se pensasse que estava sendo tratado de maneira adequada, não teria envolvido sua esposa de forma alguma.

“Uma pessoa que foi internada e recebe tratamento adequado jamais deixaria que a esposa grávida saísse durante os casos da Covid-19 para (tentar encontrar um hospital)”, lamentou. “Na minha mente, fico sempre preocupado com o que acontecerá se ela pegar o coronavírus”.

Julia Hollingsworth escreveu de Hong Kong. Sandi Sidhu escreveu de Hong Kong. Tanya Jain relatou de Gurgaon, Índia. Elizabeth Joseph e Clarissa Ward relataram de Meerut, Índia. Vedika Sud, Manveena Suri, Swati Gupta e Esha Mitra relataram de Nova Delhi, Índia.

(Esse texto é uma tradução. Para ler o original, em inglês, clique aqui)

Continuar lendo NA ÍNDIA, PACIENTES COM COVID-19 QUEREM FUGIR DE HOSPITAIS DEVIDO AS PÉSSIMAS CONDIÇÕES DE ATENDIMENTO

DEVIDO AO FERIADO DE TIRADENTES ALGUNS SERVIÇOS DA PREFEITURA DE NATAL SOFRERÃO ALTERAÇÕES NO HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO

Feriado de Tiradentes altera serviços e horários de atendimento em Natal

Redação / Portal da Tropical

 Atualizado em:

Foto: Alex Régis / Secom

Em decorrência do feriado de Tiradentes, comemorado nesta quarta-feira (21), alguns serviços da Prefeitura do Natal obrigará a alteração no horário de funcionamento. No âmbito da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semsur), por exemplo, o serviço administrativo, o trabalho de limpeza pública e o manejo arbóreo sustentável serão suspensos, voltando ao normal na quinta-feira (22).

O Disque-Iluminação funcionará em condições reduzidas neste feriado. O serviço telefônico ficará disponível de 8h às 12h de amanhã, e retornará normalmente na quinta-feira, de 8h às 18h. Apesar da alteração no horário de atendimento via Call Center, o contribuinte pode buscar o reparo de lâmpadas apagadas pelo site da Prefeitura do Natal a qualquer hora do dia. Para isso, basta acessar o endereço natal.rn.gov.br e clicar na opção Iluminação Pública presente na aba Cidadão.

Além do serviço de Call Center, os mercados da cidade devem alterar no funcionamento do público. Nesta quarta-feira, todos os equipamentos funcionarão de 7h às 12h. No dia seguinte, quinta-feira (22), o atendimento volta ao normal, sendo de 7h às 17h, de segunda a sábado, e de 7h às 12h, aos domingos.

O setor de cemitérios da Semsur funcionará em regime de plantão. O atendimento ao público será concentrado na administração de cada cemitério, que funcionará em dois turnos. De 7h às 11h e de 13h às 17h. Os camelódromos estão fechados neste feriado e voltarão a receber o público a partir de quinta-feira, sempre das 8h às 16h.

As feiras livres do Carrasco (Quintas) e da Aliança (Nossa Senhora da Apresentação) funcionou normalmente, com atendimento ao público entre 5h e 13h. O serviço de fiscalização da Secretaria de Serviços Urbanos também ocorre normalmente neste feriado. Conforme estipulado em decreto, a Semsur, de forma integrada com a Guarda Municipal e a Secretaria de Meio Ambiente (Semurb), farão o acompanhamento da montagem das bancas das feiras e irá fiscalizar o espaçamento, risco de aglomeração e adoção das medidas de segurança por parte dos feirantes.

Por seu turno, a Companhia de Serviços Urbanos de Natal (Urbana) manterá nenhum feriado de Tiradentes os serviços de coleta, limpeza de feiras e de praias normalmente. Só não haverá serviços de capinação, varrição e ecopontos abertos.

A Fiscalização da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb) mantém uma rotina de plantão com duas equipes de fiscais atuando de 8h a 0h. Também haverá fiscalização em bares e restaurantes. Pela manhã, uma equipe atuará na fiscalização da orla e à tarde a outra equipe fiscalizará na montagem das feiras.

Os serviços de atendimento às colisões e a fiscalização de trânsito funcionarão normalmente pelo telefone 156, informou a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU). A frota de ônibus sofrerá redução semelhante ao domingo.

SERVIÇO:
Horário de funcionamento durante o feriado de Tiradentes:
Disque-Iluminação: de 8h às 12h (após esse horário, o serviço ficará disponível apenas pela internet);
Mercados: de 7h às 12h;
Cemitérios: de 7h às 11h e de 13h às 17h;
Feiras livres: horário normal, de 5h às 13h;
Camelódromos: fechado
Limpeza pública, manejo arbóreo e serviço administrativo: atendimento suspenso

Continuar lendo DEVIDO AO FERIADO DE TIRADENTES ALGUNS SERVIÇOS DA PREFEITURA DE NATAL SOFRERÃO ALTERAÇÕES NO HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO

DEVIDO A PROBLEMA DE SAÚDE, EX-PRESIDENTE DA BOLÍVIA DEVERIA TER IDO PARA CLÍNICA E NÃO TRANSFERIDA DE PRISÃO

Ex-presidente da Bolívia é transferida de prisão na madrugada

Jeanine Áñez tem hipertensão e por ordem judicial deveria ter sido encaminhada para uma clínica

INTERNACIONAL

 Da EFE

Ex-presidente interina da Bolívia, Jeanine Áñez, sofre de hipertensão e deveria ir para clínica

HENRY ROMERO/ REUTERS – 15.11.2019

ex-presidente interina da Bolívia Jeanine Áñez foi transferida na madrugada deste sábado (20) entre dois centros penitenciários do país.

Inicialmente, a partir de autorização dada ontem por um juiz local, a líder de governo após a renúncia de Evo Morales deveria ter sido encaminhada para uma clínica, o que acabou não acontecendo.

Áñez foi transportada em uma ambulância do Centro de Orientação Feminina de Obrajes, localizado em La Paz, onde está presa desde a última segunda-feira (15), para a penitenciária de Miraflores, também na capital boliviana.

“Me buscaram dizendo que iria para a Clínica del Sur, disse a ex-presidente, na chegada à prisão de destino, em referência a um dos principais hospitais de La Paz.

Ontem, um juiz determinou que Áñez fosse transferida para uma unidade de saúde, para ser avaliada e atendida, por causa de problemas de hipertensão.

A antiga líder interina de governo participou de audiência virtual com voz frágil, utilizando oxigênio para respirar, devido a pressão alta.

Durante a noite desta sexta-feira, Áñez utilizou o Twitter para confirmar a saída da prisão de Obrajes e criticar o governo atual da Bolívia.

“A justiça ordenou que a ex-presidenta fosse transferida para uma clínica, pelo seu delicado estado de saúde, mas o governo se negou a cumprir essa ordem. Uma vez mais, estamos diante de um abuso contra os direitos humanos mais fundamentais”, escreveu.

Jeanine Áñez está presa desde a segunda-feira, enquanto é investigada pelo caso chamado “golpe de Estado”, no qual é acusada de “sedição e terrorismo” em 2019, após as questionadas eleições que resultaram na renúncia de Evo Morales à presidência.

Fonte: R7
Continuar lendo DEVIDO A PROBLEMA DE SAÚDE, EX-PRESIDENTE DA BOLÍVIA DEVERIA TER IDO PARA CLÍNICA E NÃO TRANSFERIDA DE PRISÃO

DEVIDO A SEGUNDA ONDA DO CORONAVIRUS AS ELEIÇÕES NO CHILE SERÃO REALIZADAS EM 2 DIAS

Eleições no Chile serão realizadas em 2 dias para evitar aglomeração

Votação para escolher representantes municipais, regionais e da futura Constituinte tem mais de 15 mil candidatos diz governo

INTERNACIONAL

Da EFE

Segunda onda do coronavírus fez Piñera dividir a eleição em dois dias

PRESIDÊNCIA DO CHILE / DIVULGAÇÃO VIA EFE – EPA – 12.3.2021

O presidente do Chile, Sebastián Piñera, promulgou neste domingo (14) uma lei permitindo que as eleições de 11 de abril para cargos municipais, regionais e constituintes, sejam divididas em dois dias, medida que visa evitar novos casos em meio ao agravamento da segunda onda da pandemia da covid-19.

As eleições em que chilenos elegerão governadores regionais — cargo que será decidido pela primeira vez nas urnas, já que agora são indicados pelo presidente —, prefeitos, vereadores e constituintes para redigir uma nova Constituição serão realizadas desta forma em um sábado e domingo e os cidadãos poderão escolher em qual dia votar.

“Dada a existência de quatro eleições e mais de 15,4 mil candidatos, o ato de votar levará três ou mais vezes o tempo necessário para votar no plebiscito de outubro. Consequentemente, em um único dia todos os cidadãos simplesmente não teriam podido votar”, disse o presidente.

Tempo de votação

Pelos cálculos do governo, o tempo médio de votação em uma eleição é de 1 minuto, mas no chamado “super domingo” seria de 4 minutos, pois são muitas cédulas que o eleitor terá de lidar e é muito tempo que previsivelmente permanecerão nas mesas de votação.

“É a eleição com o maior número de candidatos na história do Chile”, acrescentou Piñera, explicando que haverá uma única contagem de votos no domingo e que as urnas serão lacradas e guardadas durante a noite de sábado pelas Forças Armadas.

O Chile, que hoje registrou pelo quarto dia consecutivo mais de 5 mil novos casos e já totaliza 891.110 infectados e 21.674 mortes por covid-19 em um ano, está imerso em uma segunda onda após as férias de verão, com a capital Santiago confinada no final de semana e com grandes cidades como Valparaíso e Concepción em quarentena total também durante a semana.

“Para fortalecer a nossa democracia, convido sinceramente a todos os cidadãos a participarem nas eleições no sábado, 10 e no domingo, 11 de abril. E faço um apelo muito especial aos idosos”, insistiu o presidente.

Com 78,2% dos votos, o Chile decidiu em plebiscito em outubro do ano passado substituir a atual Constituição, herdada da ditadura militar de Augusto Pinochet e criticada nas graves manifestações de 2019, por promover a privatização de serviços básicos.

Uma convenção constitucional composta por 155 membros, com paridade de gênero — algo inédito no mundo — e representação indígena, se encarregará de redigir o novo texto.

Fonte: R7
Continuar lendo DEVIDO A SEGUNDA ONDA DO CORONAVIRUS AS ELEIÇÕES NO CHILE SERÃO REALIZADAS EM 2 DIAS

O COLÉGIO DE PROFESSORES DO CHILE PEDIU A SUSPENSÃO DAS AULAS EM TODO PAÍS DEVIDO O AUMENTO DE CASOS DA COVID-19

Professores pedem suspensão de aulas por contágios no Chile

Sindicato da categoria chamou a atenção para aumento de infecções por covid-19 no país e teme pelos profissionais

INTERNACIONAL

 Da EFE

As aulas foram retomadas no início desta semana em todo o Chile

ALBERTO VALDES / EFE – 1.3.2021

O Colégio de Professores do Chile pediu nesta sexta-feira (5) a suspensão das aulas em todo o país devido a um aumento significativo do número de casos de covid-19, uma semana após o início do ano letivo e em um momento em que 46 escolas relataram contágios.

Por meio de seu presidente, Carlos Diaz, o sindicato dos professores chilenos fez um “apelo urgente” ao governo para suspender o plano de retorno às aulas enquanto as condições de saúde não permitirem, considerando que o país detectou nas últimas 24 horas mais de 5.300 novos contágios, o número mais alto em um só dia desde o período mais difícil da pandemia.

“Dadas as condições que temos hoje, não é possível continuar com as aulas in loco em todo o país”, disse.

Autoridades educacionais e comunidades escolares, acrescentou Diaz, estariam “colocando suas vidas em risco porque têm que se deslocar e permanecer em cada um dos estabelecimentos educacionais”.

Como em 2020, o sindicato propôs continuar com aulas online enquanto a pandemia não é controlada.

Embora o retorno às salas de aula em todo o país tenha sido iniciado “voluntariamente, de forma gradual, flexível e segura”, nas palavras do presidente chileno, Sebastián Piñera, as quarentenas preventivas em dezenas de escolas não demoraram a ocorrer, menos de três dias após o início do ano letivo.

Resposta do governo

No entanto, o Ministério da Saúde descartou que os contágios registrados nos estabelecimentos de ensino tivessem ocorrido dentro deles.

“É impossível culpar as escolas”, disse o ministro da pasta, Enrique Paris.

“Como é possível que tenham dito isso quando as escolas mal foram abertas, e no primeiro dia de aula apareceu um caso positivo? Todos nós sabemos que o período de incubação é de 14 dias, isso está enganando a opinião pública”, acrescentou Paris em entrevista coletiva.

Depois de receber críticas pelas modificações introduzidas no plano “Passo a Passo” do governo, que até agora permite a abertura de escolas, academias e cassinos na fase 2, o ministro alegou que os locais com mais liberdades funcionam “com muitas exigências”.

Paris reconheceu que a possibilidade de contágio existe e que “está sendo feito um monitoramento muito rigoroso”.

“As escolas são muito mais seguras do que as próprias residências para crianças que têm pouco apoio social, que não têm boa alimentação e que não têm conexão com a internet”, declarou.

O Chile já registrou 845.450 casos de covid-19 e quase 21 mil mortes relacionadas à doença desde o início da pandemia.

Fonte: R7

Continuar lendo O COLÉGIO DE PROFESSORES DO CHILE PEDIU A SUSPENSÃO DAS AULAS EM TODO PAÍS DEVIDO O AUMENTO DE CASOS DA COVID-19

A INDICADA POR BIDEN PARA ASSUMIR O ESCRITÓRIO DE ADMINISTRAÇÃO E ORÇAMENTO RENUNCIOU DEVIDO A FALTA DE APOIO NO SENADO

Por falta de apoio, indicada de Biden desiste de ministério nos EUA

Neera Tanden foi indicada por Biden para assumir Escritório de Administração e Orçamento e estava esperando confirmação

INTERNACIONAL

 Da EFE

Neera Tanden desiste de cargo ministerial por falta de apoio do Senado

ANDREW HARNIK/POOL VIA REUTERS – 10.2.2021

A indicada pelo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, para assumir o Escritório de Administração e Orçamento, Neera Tanden, renunciou nesta terça-feira (3) ao processo de confirmação devido à falta de apoio no Senado, no que representa o primeiro revés do chefe de Estado no Congresso na formação de seu gabinete.

Em um comunicado divulgado pela Casa Branca, Biden declarou que aceitou o pedido de Tanden para reverter sua nomeação após pelo menos um dos 50 senadores democratas, Joe Manchin, ter anunciado dias atrás que votaria contra ela.

“Tenho o maior respeito por seu histórico de realizações, sua experiência e seus conselhos”, afirmou o presidente na nota oficial, na qual ressaltou que espera que Tanden trabalhe em seu governo de alguma outra maneira.

O comunicado da Casa Branca incluiu uma carta da indicada, na qual agradeceu ao presidente e sua equipe o esforço para conseguir sua ratificação pelo Senado. “Agora parece claro que não há nenhum caminho a ser percorrido para se conseguir a confirmação”, reconheceu.

“Não quero seguir em frente minha indicação para me tornar uma distração de suas outras prioridades”, disse Tanden, ex-conselheira de Hillary Clinton que traz em seu currículo dezenas de tweets agressivos contra senadores republicanos e também alguns democratas, como Bernie Sanders, que tiveram que votar em sua confirmação.

Com a oposição de Manchin e não tendo certeza do apoio de outros senadores democratas como o próprio Sanders, a Casa Branca havia lançado nos últimos dias uma tentativa para cortejar os republicanos mais moderados, mas não conquistou apoio.

Ainda não houve anúncio oficial para a substituição de Tanden, mas a favorita é Shalala Young, que originalmente seria a vice-diretora do Escritório de Administração e Orçamento.

Young teve nesta terça uma audiência no Senado para o cargo de vice-diretora, e os legisladores republicanos deixaram clara sua disposição de apoiá-la como nova indicada.

Outros dois dos indicados de Biden que terão que navegar por um complexo processo do Senado são os da Secretaria da Saúde, Xavier Becerra, e da Secretaria do Interior, Deb Haaland.

Fonte: R7
Continuar lendo A INDICADA POR BIDEN PARA ASSUMIR O ESCRITÓRIO DE ADMINISTRAÇÃO E ORÇAMENTO RENUNCIOU DEVIDO A FALTA DE APOIO NO SENADO

PODCAST: DEVIDO O COLAPSO NO SISTEMA DE SAÚDE, MANAUS DEVE RECEBER COTA EXTRA DAS VACINAS QUE IRÃO CHEGAR

Governadores acertam cota extra de vacina para Manaus

SEXTA, 22/01/2021, 08:32

Furo' sobre Bolsonaro no JN consolida repórter Andréia Sadi

Andrea Sadi destaca que a informação foi passada pelo governador do Piauí, Wellington Dias, que participou da reunião de um grupo de trabalho que discute o colapso do sistema de saúde em Manaus e defendeu junto aos governadores, por meio do grupo no WhatsApp, que o Amazonas receba uma parte maior dessas novas doses. Das vacinas que vão chegar, Manaus deve receber o dobro. Governadores de 22 estados já tinham dado ‘ok’ para a proposta.

Fonte: CBN

Continuar lendo PODCAST: DEVIDO O COLAPSO NO SISTEMA DE SAÚDE, MANAUS DEVE RECEBER COTA EXTRA DAS VACINAS QUE IRÃO CHEGAR

POLÍTICA: DEVIDO A SAÍDA DA FORD DO BRASIL, MAIA FAZ DURAS CRÍTICAS A BOLSONARO E É DESMENTIDO PELO CHEFE DA SECOM

Maia “mente” sobre a saída da Ford do Brasil e é desmascarado por chefe da Secom

FotomontagemFotomontagem

Parece que o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), ainda não aceitou muito bem a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de proibir a sua reeleição à presidência da casa. A poucos dias de “entregar” o lugar. possivelmente para o favorito do pleito, Arthur Lira (PP-AL), o deemista tem feito duras e inacreditáveis críticas ao Governo Bolsonaro.

A mais recente “tacada” de “Botafogo” veio após o anúncio do fechamento de fábricas da Ford no Brasil. No Twitter, Maia comentou a determinação da empresa americana e disse que era o reflexo da “falta de credibilidade” do governo em segurança jurídica e sistema tributário.

Em resposta, o chefe da Secretaria Especial de Comunicação (Secom), Fábio Wajngarten, disse que Maia busca holofotes e que a deliberação da marca não tem relação com a situação atual do país.

“O fechamento da Ford é uma demonstração da falta de credibilidade do governo brasileiro, de regras claras, de segurança jurídica e de um sistema tributário racional. O sistema que temos se tornou um manicômio nos últimos anos, que tem impacto direto na produtividade das empresas”, alegou Maia.

E continuou:

“Espero que essa decisão da Ford alerte o Governo e o parlamento para que possamos avançar na modernização do Estado e na garantia da segurança jurídica para o capital privado no Brasil”.

Fábio Wajngarten não deixou “passar em branco” a publicação de Maia e acusou o atual presidente da Câmara de mentir sobre o assunto.

“A verdade dos fatos: a Ford mundial fechou fábricas no mundo porque vai focar sua produção em SUVs e picapes, mais rentáveis. Não tem nada a ver com a situação política, econômica e jurídica do Brasil. Quem falar o contrário mente e quer holofotes”, disparou o secretário de comunicação, também no Twitter

A decisão de encerrar a produção de veículos de passeio é global e foi tomada há dois anos. A Ford concluiu que reina absoluta na venda entre as picapes e utilitários. A “F-Series” é um fenômeno comercial e há vários anos emplaca a menor caminhonete da linha, a F-150, como o veículo mais vendido dos Estados Unidos. Porém, com os veículos leves, não acontece o mesmo. Além de não serem os modelos preferidos nas Terras do Tio Sam, vêm sofrendo fortíssima concorrência das montadoras europeias e asiáticas.

Assim, a matemática da montadora tem sido clara: ao invés de investir milhões de Euros no desenvolvimento de carros elétricos, como faz as concorrentes, a empresa resolveu apostar todo o seu conhecimento em caminhonetes, SUVs e o lendário Mustang.

Fonte: Jornal da Cidade Online

Continuar lendo POLÍTICA: DEVIDO A SAÍDA DA FORD DO BRASIL, MAIA FAZ DURAS CRÍTICAS A BOLSONARO E É DESMENTIDO PELO CHEFE DA SECOM

DEVIDO O AUMENTO DA TENSÃO ENTRE OS DOIS PAÍSES, EUA PLANEJA FECHAR ÚLTIMOS CONSULADOS NA RÚSSIA

Com tensão aumentada, EUA planejam fechar últimos consulados na Rússia

Por Jennifer Hansler, da CNN*

 Atualizado 19 de dezembro de 2020 às 02:48

A administração Trump informou ao Congresso dos Estados Unidos sobre o plano de fechar os dois consulados restantes do país na Rússia.

Em notificação datada de 10 de dezembro, o Departamento de Estado dos EUA disse aos legisladores que pretende fechar o consulado em Vladivostok e suspender as operações no consulado em Yekaterinburg.

Os fechamentos deixariam os EUA com apenas um posto diplomático na Rússia – a Embaixada dos EUA em Moscou – em um momento de tensões aumentadas entre as duas nações. O anúncio do plano também chega pouco antes da posse do presidente eleito Joe Biden.

Apenas nesta semana – depois que o aviso foi enviado ao Congresso – surgiram notícias de um ataque cibernético generalizado e contínuo contra várias agências do governo federal, bem como várias empresas da Fortune 500. O ataque é suspeito de ter ligações com a Rússia.

De acordo com a notificação, que foi obtida pela CNN americana nesta sexta-feira (18), o Departamento de Estado disse que “retende tomar essas medidas “em resposta aos desafios de pessoal em curso para a Missão dos EUA na Rússia, na esteira do limite de pessoal imposto pela Rússia em 2017 sobre a missão dos EUA”.

A nota também cita “o impasse resultante com a Rússia sobre vistos diplomáticos”.

Um porta-voz do Departamento de Estado confirmou as medidas pretendidas, dizendo que “o Secretário de Estado, em estreita consulta com o Embaixador John Sullivan, decidiu fechar o Consulado Geral dos EUA em Vladivostok e suspender as operações no Consulado Geral dos EUA em Yekaterinburg como parte de nosso esforços em andamento para garantir a operação segura da missão diplomática dos EUA na Federação Russa. ”

“A decisão do Departamento sobre os consulados dos EUA na Rússia foi tomada para otimizar o trabalho da missão dos EUA na Rússia”, disse o porta-voz na sexta-feira. “O realinhamento resultante de pessoal na Embaixada dos Estados Unidos em Moscou nos permitirá avançar nossos interesses de política externa na Rússia da maneira mais eficaz e segura possível.”

“Nenhuma ação relacionada aos consulados russos nos Estados Unidos está planejada”, acrescentaram.

A notificação do Congresso diz que 10 diplomatas americanos designados para os consulados serão transferidos para a embaixada em Moscou e os 33 funcionários locais serão dispensados. O aviso dizia que, uma vez concluído o procedimento de notificação ao Congresso, os consulados, “com o apoio da Embaixada de Moscou, planejam iniciar os procedimentos para remover todo o material sensível do consulado, incluindo equipamentos de informática e material consular controlado”.

O departamento suspendeu temporariamente as operações em março no consulado em Vladivostok devido à pandemia do novo coronavírus. O governo russo forçou o fechamento do consulado dos EUA em São Petersburgo em 2018 em uma ação de retaliação.

Agora, com o planejado fechamento dos dois consulados restantes – que foi relatado pela primeira vez pela Associated Press (AP) – todos os serviços para cidadãos americanos serão executados em Moscou.

O Departamento de Estado disse aos legisladores que “o fechamento planejado não afetaria adversamente a capacidade da Missão de promover os interesses nacionais dos EUA, ajudar os cidadãos dos EUA ou de conduzir uma supervisão adequada dos programas porque todas essas funções  ontinuariam a ser desempenhadas pela Embaixada dos EUA em Moscou.”

Não está claro quando os fechamentos serão concluídos ou se serão finalizados antes de Biden tomar posse no próximo mês. O presidente eleito disse que ele e sua equipe estão preparando uma “estratégia de imposição de custos” para responder à Rússia por suas medidas disruptivas, incluindo o ciberataque se Moscou for considerada responsável.

Fonte: CNN

Continuar lendo DEVIDO O AUMENTO DA TENSÃO ENTRE OS DOIS PAÍSES, EUA PLANEJA FECHAR ÚLTIMOS CONSULADOS NA RÚSSIA

MACAPÁ REALIZA NESTE DOMINGO (6) 1º TURNO DAS ELEIÇÕES MUNNICIPAIS, QUE FOI ADIADA DEVIDO APAGÃO

Reta final de eleição em Macapá tem apagão, adiamento e influência de Alcolumbre

Guilherme Venaglia, da CNN, em São Paulo

05 de dezembro de 2020 às 05:30

Três semanas depois das demais 5 mil cidades brasileiras, Macapá realiza neste domingo (6) o primeiro turno das eleições municipais, que foi adiado pela Justiça Eleitoral após o estado registrar um apagão de energia elétrica e uma situação de calamidade pública.

Os 292 mil eleitores de Macapá vão às urnas para escolher prefeito, vice-prefeito e 23 vereadores. Como a cidade tem mais de 200 mil votantes, pode ter uma votação em segundo turno, marcada para o dia 20 deste mês, caso nenhum dos dez concorrentes a prefeito supere 50% dos votos válidos.

A eleição na capital do Amapá acontece com contornos nacionais inéditos. Não só pelo longo apagão que durou dias e acionou autoridades de todos os poderes, mas também pelo fato de ser a primeira votação depois que o senador amapaense Davi Alcolumbre (DEM) assumiu a presidência do Senado.

 

Josiel Alcolumbre (DEM), irmão e suplente do presidente do Senado, é um dos dez candidatos a prefeito da cidade. O senador faz campanha pela eleição do irmão e se envolveu diretamente nas discussões sobre adiar ou não a votação diante do apagão.

Até a semana da data original do primeiro turno, os irmãos Alcolumbre defendiam a manutenção do pleito em 15 de novembro. A posição mudou depois que a falta de energia elétrica se estendeu e cresceram as tensões sociais na capital do Amapá.

Em entrevista a uma rádio do seu estado, Davi Alcolumbre afirmou que o irmão era “o maior prejudicado” pelo apagão. O senador argumenta que Josiel ficou vulnerável às críticas dos adversários por estar liderando as pesquisas no momento do adiamento.

Além do irmão Davi, Josiel também é o candidato apoiado pelo governador Waldez Góes (PDT) e pelo atual prefeito, Clécio Luís (sem partido).

Na outra ponta, um outro personagem nacional também se dedica ao pleito no estado. O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), líder da minoria no Senado, faz campanha pela eleição do ex-senador João Capiberibe, o Capi (PSB).

Os candidatos

Capi (PSB)
Vice: Rubem (Rede) / Frente Macapá Solidária (PSB e Rede)

Cirilo Fernandes (PRTB)
Vice: Lindemberg O Ceará (PRTB) / Sem coligação

Dr. Furlan (Cidadania)
Vice: Monica Penha (MDB) / De Coração por Macapá (Cidadania, MDB e PMN)

Gianfranco (PSTU)
Vice: Jairo (PSTU) / Sem coligação

Guaracy (PSL)
Vice: Didio (Patriota) / Deus, Pátria e Família (PSL e Patriota)

Haroldo Iram (PTC)
Vice: Moises Amaral (PTC) / Sem coligação

Josiel (DEM)
Vice: Silvana (Avante) / Macapá em Primeiro Lugar (DEM, Avante, PDT, PSC, PL, PV, PSDB, PSD, Solidariedade, Pros, Republicanos e PP)

Patrícia Ferraz (Podemos)
Vice: Ten. Juraci (Podemos) / Sem coligação

Paulo Lemos (PSOL)
Vice: Lorena Quintas (PCdoB) / Macapá para Todos Nós (PSOL e PCdoB)

Professor Marcos (PT)
Vice: Geovane (PT) / Sem coligação

Pesquisa

Pesquisa do instituto Ibope divulgada na quinta-feira (3) trouxe Josiel Alcolumbre (DEM) em primeiro lugar, com 28% das intenções de votos válidos.

O levantamento trouxe seis candidatos em segundo lugar, dentro do intervalo da margem de erro: Dr. Furlan (Cidadania), 14%; Patrícia Ferraz (Podemos) e Capi (PSB), 13%; Cirilo Fernandes (PRTB), 10%; Guaracy (PSL), 9%; e Paulo Lemos (PSOL), 7%.

Os candidatos Professor Marcos (PT) tem 3%, enquanto Haroldo Iram (PTC) e Gianfranco (PSTU) apareciam com 2% cada.

A pesquisa Ibope foi contratada pela Rede Amazônica e ouviu 602 eleitores entre os dias 1º e 3 de dezembro. A margem de erro é de quatro pontos percentuais e o nível de confiança é de 95%. A identificação na Justiça Eleitoral é AP-01464/2020.

Apagão

O adiamento das eleições em Macapá foi definido pelo presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, após o apagão elétrico no Amapá chegar ao 11º dia consecutivo, trazendo aumento da criminalidade e dificuldades logísticas adicionais para a realização do pleito.

Presidente do TRE do Amapá, o desembargador Rommel Araújo, conversou com a CNN e explicou que a decisão do adiamento foi feita para garantir a segurança do eleitor.

“Nós não poderíamos colocar em risco a segurança do eleitor por conta de situações alheias à vontade da Justiça Eleitoral, mas que surgiram em razão do apagão. De sorte que, com o adiamento das eleições, nós iremos trazer mais policiais para a capital e garantir o direito ao voto. Eu não vejo isso como qualquer tipo de prejuízo para estado do Amapá”, disse.

Continuar lendo MACAPÁ REALIZA NESTE DOMINGO (6) 1º TURNO DAS ELEIÇÕES MUNNICIPAIS, QUE FOI ADIADA DEVIDO APAGÃO

POLÍTICA: AVANÇO DE PAUTAS NO CONGRESSO ESTÁ TRAVADO DEVIDO A ELEIÇÃO PARA PRESIDENTE DA CÂMARA

Eleição para presidência da Câmara trava avanço da pauta no Congresso

 

Igor Gadelha

Por Igor Gadelha, CNN  

03 de dezembro de 2020 às 05:00

Sessão do Congresso, em BrasíliaSessão

Passadas as eleições municipais, o Congresso Nacional retomou os trabalhos nesta semana com o desafio de aprovar matérias importantes nas três semanas que sobram até o início do recesso parlamentar, que oficialmente começa em 22 de dezembro.

A pauta a ser votada vai desde a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), que fixa as bases para a elaboração do Orçamento da União, até propostas de ajuste fiscal nas contas públicas, extremamente afetadas pelos gastos extras com a pandemia da Covid-19.

O desafio, porém, será grande. Além do tempo curto, a eleição para as presidências da Câmara e do Senado, previstas para 1º de fevereiro do próximo ano, vem provocando fissuras e atritos entre partidos do Centrão e o atual comando do legislativo, travando a pauta.

Líderes de siglas do Centrão ligadas ao Palácio do Planalto e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), não se entendem sobre as prioridades. De um lado, Maia quer aprovar a PEC da reforma tributária na Casa ainda em dezembro.

O Centrão “governista”, porém, não aceita e decidiu obstruir as votações no plenário. A avaliação de parlamentares desse grupo é de que a aprovação da reforma cacifaria Maia para se reeleger ou eleger um sucessor de seu agrado no comando da Câmara, em fevereiro.

A obstrução é comandada pelo líder do Progressistas na Casa, deputado Arthur Lira (AL). O parlamentar alagoano é um dos principais pré-candidatos à sucessão de Maia e é considerado o nome favorito do presidente Jair Bolsonaro na disputa.

A disputa entre Maia e Lira já travou a instalação da Comissão Mista de Orçamento (CMO). Os dois grupos queriam o comando do colegiado. A falta de consenso obrigou o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), a pautar a LDO diretamente no plenário do Congresso.

Alcolumbre marcou a votação para 16 de dezembro. Sem a votação da proposta, o governo corre o risco de não poder executar o Orçamento da União em 2021. O Orçamento do próximo ano de fato, aliás, só deve ser votado pelo Congresso em fevereiro de 2021.

Em meio a essa disputa, o governo propôs avançar nas chamadas microrreformas, como a autonomia do Banco Central – já aprovada pelo Senado – e o projeto de incentivo à cabotagem, navegação entre portos pela costa brasileira.

O presidente da Câmara até enxerga algumas dessas pautas com bons olhos, mas avalia que não são prioridade. Maia propôs um acordo: aceitaria pautar essas propostas, desde que governo trabalhasse pela aprovação da reforma tributária em dezembro. O Planalto não topou.

PEC Emergencial
Diante desse imbróglio político, a tendência é aprovar apenas a LDO. Há uma articulação para tentar votar a PEC emergencial. A proposta é considerada prioritária, pois prevê gatilhos para evitar furar o teto de gastos, regra que impede os gastos de crescerem acima da inflação.

As outras pautas importantes ficam para depois de fevereiro de 2021, quando o Congresso retomará os trabalhos já com novos presidentes da Câmara e do Senado eleitos — ou velhos presidentes reeleitos. O próprio Planalto e a equipe econômica já estão cientes disso.

O diagnóstico de ministros do governo é de que, para garantir a eleição de alguém mais alinhado ao presidente Jair Bolsonaro no comando da Câmara, vale a pena esperar para avançar nas reformas e propostas de ajuste fiscal somente no próximo ano.

Continuar lendo POLÍTICA: AVANÇO DE PAUTAS NO CONGRESSO ESTÁ TRAVADO DEVIDO A ELEIÇÃO PARA PRESIDENTE DA CÂMARA

DEVIDO A BUSCA CRESCENTE POR ATENDIMENTO, PREFEITURA DO NATAL VAI ABRIR TRÊS CENTROS DE TRIAGENS NESTE FINAL DE SEMANA

Prefeitura do Natal vai abrir os três Centros Covid 19 neste final de semana

 SAÚDE

Prefeitura de Natal abrirá centros de enfretamento à Covid-19 neste sábado

Devido a procura crescente da população nesta semana em busca de atendimento para COVID 19, a Prefeitura do Natal decidiu abrir, das 8h às 13h, os três Centros Covid neste sábado e domingo.

Desde o início desta semana, a SMS Natal resolveu estender o horário de funcionamento dos Centros que passaram a atender de segunda a quinta das 8h às 16h e na sexta das 8h ao 12h.

Durante a semana, a SMS Natal vai avaliar se há necessidade de abrir em outros finais de semana.

Centros de Atendimento para Enfrentamento à Covid-19

Nélio Dias: Av. Guararapes, s/n – Lagoa Azul

Cemure: Av. Coronel Estevam, 3897 – Nossa Sra. de Nazaré

Palácio dos Esportes: Rua Trairi, 516 – Petrópolis

Continuar lendo DEVIDO A BUSCA CRESCENTE POR ATENDIMENTO, PREFEITURA DO NATAL VAI ABRIR TRÊS CENTROS DE TRIAGENS NESTE FINAL DE SEMANA

DEVIDO AO AUMENTO DE CASOS DA COVID-19 NA CALIFÓRNIA, GOVERNO ANUNCIA TOQUE DE RECOLHER POR UM MÊS

 

Governador da Califórnia impõe novo toque de recolher por um mês

A decisão foi anunciada nesta quinta-feira (19), e passará a valer às 22h deste sábado (21). Outros estados também adotaram medidas contra a covid

INTERNACIONAL

Do R7, com AFP

Gavin Newsom pediu o apoio da população da Califórnia na luta contra a covid

O governador da Califórnia, Gavin Newsom decretou um confinamento para 94% do estado após o crescimento do número de casos do novo coronavírus. A decisão foi anunciada nesta quinta-feira (19), e passará a valer às 22h deste sábado (21). O confinamento e a restrição terá duração de um mês.

Em seu perfil oficial no Twitter, o governador pediu afirmou que “devido ao aumento de casos da covid-19, a CA [estado] está emitindo um pedido para que as pessoas fiquem em casa”.

O comunicado diz ainda que os “trabalhos e reuniões não essenciais devem parar das 22h às 5h nos condados da camada roxa”. A extensão do pedido do governador atingirá 94% do estado, marcado em alerta.

“O vírus está se espalhando a uma taxa que não vimos desde o início desta pandemia, e os próximos dias e semanas serão críticos para deter o aumento. Estamos dando o alarme”, disse Newson em um comunicado. “Juntos, podemos achatar a curva novamente”, reforçou.

A Califórnia registrou um número quase recorde de casos diários da covid-19 na quinta-feira (19), 11.478. O recorde histórico de 12.807 ocorreu em 27 de julho. O número de pacientes internados no estado subiu para 5.319, um salto de 4,5% em apenas um dia.

Mais estados adotaram medidas sanitárias contra o avanço da covid-19 nos Estados Unidos. Veja abaixo:

Washington

No estado de Washington, onde os casos dobraram nas últimas duas semanas, o governador democrata Jay Inslee proibiu desde o domingo todas as reuniões com pessoas fora do grupo familiar, um dos maiores fatores de contaminação. A menos que a pessoa entre em quarentena por 14 dias antes do encontro ou em quarentena por sete dias, com um resultado negativo para a covid-19.

Inslee também proibiu se alimentar dentro de bares e restaurantes, além de restringir para 25% a capacidade máxima em centros religiosos, supermercados e outras lojas.

Reuniões privadas ao ar livre ou jantares ao ar livre em um restaurante foram limitadas a um máximo de cinco pessoas.

As medidas vigorarão até o dia 14 de dezembro.

Novo México

Vale a partir desta segunda-feira a ordem de confinamento para a população, exceto para as saídas essenciais, e 100% dos comércios não essenciais fecharam. As refeições em bares e restaurantes estão proibidas. É permitida apenas a entrega de comida.

“O Novo México está em um momento de quebra. Enfrentamos uma situação de vida ou morte”, disse a governadora democrata Michelle Luján Grisham.

Michigan

O estado de Michigan anunciou no domingo o fechamento de escolas de Ensino Médio e universidades, que agora devem oferecer 100% de seus cursos no formato virtual, assim como cinemas e cassinos ou atividades recreativas internas, como boliche.

Jantares em bares e restaurantes estão proibidos e a recomendação é que se trabalhe de casa sempre que possível. As medidas vigorarão por ao menos três semanas, até 9 de dezembro.

“Estamos no pior momento desta pandemia até agora. A situação nunca foi tão difícil”, disse a governadora democrata Gretchen Whitmer.

Oregon

A partir de quarta-feira até o dia 2 de dezembro, os restaurantes e bares só poderão vender comida no formato “take away” ou “delivery”.

A governadora democrata Kate Brown também encerrou todas as atividades recreativas, incluindo museus, academias, zoológicos e jardins, e as reuniões foram limitadas a um máximo de seis pessoas.

Nova Jersey

As reuniões internas serão limitadas a 10 pessoas (como já é o caso em Nova York) e as externas a 150 pessoas, anunciou o governador democrata Phil Murphy, nesta segunda-feira.

Eventos internos, como serviços religiosos, casamentos e funerais, poderão continuar com 25% da capacidade, ou até 150 pessoas, acrescentou.

Dakota do Norte

O governador republicano Doug Burgum determinou na sexta o uso de máscaras em público, embora antes se opusesse à medida. Também limitou a capacidade em bares e restaurantes a 50% a partir desta segunda-feira.

Texas

As máscaras agora são obrigatórias no Texas, o segundo estado mais populoso do país depois da Califórnia. Mas a maioria das lojas ainda estão abertas, embora o Texas tenha registrado na semana passada mais de 10.000 novos casos diários em média.

A situação é princialmente preocupante em El Paso, na fronteira com o México, onde foram instalados necrotérios temporários.

Illinois

O estado de Illinois não impôs o confinamento, mas Chicago, a terceira maior cidade dos Estados Unidos, o fez desde esta segunda-feira pelo período de três semanas, com a exceção das idas à escola, ao supermercado ou ao trabalho, caso não possa ser realizado à distância.

Nova York

Na maior cidade americana – que no início foi o epicentro nacional da pandemia, com o registro mais de 34 mil mortes pela covid-19 – o governador democrata Andrew Cuomo ordenou, na última sexta-feira, o fechamento de bares e restaurantes que vendam bebidas alcoólicas, diante do aumento da taxa de novos casos do vírus no estado, que é de 2,8%.

O prefeito Bill de Blasio cogita fechar escolas públicas, que atendem 1,1 milhão de alunos, se o índice de novos casos atingir os 3% e assim permanecer por sete dias consecutivos.

 

Continuar lendo DEVIDO AO AUMENTO DE CASOS DA COVID-19 NA CALIFÓRNIA, GOVERNO ANUNCIA TOQUE DE RECOLHER POR UM MÊS

DEVIDO AO ALTO ÍNDICE DE MORTES POR COVID-19, INDONÉSIA CRIA LISTA DE CASTIGOS PARA QUEM NÃO USAR MÁSCARA

 

Indonésia tem ‘lista de castigos’ para quem não usa máscara

País com maior mortalidade do Sudeste Asiático apela para punições que vão de multas a abertura de covas e limpeza de esgotos para quem é flagrado

INTERNACIONAL

Do R7

 

Observados por policiais, flagrados sem máscara fazem flexões em Banda Aceh

Com pouco mais de 10 mil mortes por covid-19, a Indonésia tem a pior mortalidade na pandemia do novo coronavírus no Sudeste Asiático. Para reduzir esses números, o governo tornou o uso de máscaras obrigatório e criou uma série de punições, algumas pouco ortodoxas, para punir quem é flagrado sem uma.

O cidadão que não quiser pagar multa é obrigado a fazer coisas como flexões de braço na frente dos policiais, ajudar na limpeza de rios e canteiros das cidades, cavar covas e, em alguns casos, se deitar dentro de um caixão.

Na província de Banda Aceh, a abertura de covas foi justificada pelo porta-voz do governo, Joko Suyono, pela falta de pessoal. “Só temos três coveiros no momento, então pensei em colocar essas pessoas para trabalhar com eles. Com sorte, isso pode fazer com que as pessoas cumpram as regras”, disse ele.

Flagrada sem máscara

Em entrevista ao portal VOA News, Evani Jesselyn, dona de uma cafeteria na capital, Jacarta, contou que foi parada pela polícia após ser flagrada sem máscara dentro de seu próprio carro.

“Eu estava sozinha no carro, com a máscara. Por um instante, tive dificuldade de respirar e tirei, só para respirar um pouco de ar fresco. Foi nessa hora que me pararam”, disse ela.

Evani foi encaminhada diretamente para o tribunal, onde esperou por uma hora em uma sala lotada, para ter uma audiência com o juiz. Diante do magistrado, recebeu duas opções: pagar uma multa ou ajudar na limpeza do sistema de esgoto da cidade. Ela optou por pagar a multa de 100 mil rúpias (cerca de R$ 38).

Segundo o governo, mais de 180 mil pessoas receberam multas por não usar máscaras.

 

Continuar lendo DEVIDO AO ALTO ÍNDICE DE MORTES POR COVID-19, INDONÉSIA CRIA LISTA DE CASTIGOS PARA QUEM NÃO USAR MÁSCARA

DEVIDO A INSTALAÇÃO DE PASSAGEM ELEVADA PARA PEDESTRE, A MARGINAL DA BR 101 SERÁ PARCIALMENTE INTERDITADA

Por G1 RN

 

Trecho será interditado parcialmente a partir desta quinta-feira (29) — Foto: Google Street ViewTrecho será interditado parcialmente a partir desta quinta-feira (29)

Um trecho da marginal da BR-101 na Zona Sul de Natal será parcialmente interditado entre esta quinta (29) e a próxima terça-feira (3) para a implantação de uma passagem elevada para pedestre.

A interdição acontecerá ao lado do Viaduto Abel Cabral, no sentido do trajeto de Parnamirim em direção a Natal.

Segundo o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes no RN (DNIT), são necessárias pelo menos 72h para que cada parte da estrutura de concreto da passagem elevada fique com capacidade de resistência ao impacto dos veículos pesados.

Com a interdição, a via marginal vai operar com faixa única de rolamento. Assim, o órgão pede aos motoristas que usam a Av. Abel Cabral para terem acesso à marginal, que procurem rotas alternativas de tráfego para evitar congestionamento.

O DNIT diz que a passagem elevada é imprescindível para a segurança dos pedestres nas travessias da via marginal.

Fonte: G1 RN

Continuar lendo DEVIDO A INSTALAÇÃO DE PASSAGEM ELEVADA PARA PEDESTRE, A MARGINAL DA BR 101 SERÁ PARCIALMENTE INTERDITADA

DEVIDO O ENVENENAMENTO DE NAVALNI FRANÇA E ALEMANHA PROPÕEM SANÇÕES CONTRA RÚSSIA

França e Alemanha propõem sanções contra a Rússia pelo envenenamento de Navalni

Chanceleres dos dois países afirmam que Governo Putin não dá respostas confiáveis no caso do oposicionista, intoxicado com substância de fabricação militar

O presidente russo, Vladimir Putin, preside desfile em junho em Moscou.O presidente russo, Vladimir Putin, preside desfile em junho em Moscou./ EUROPA PRES.

O eixo franco-alemão se mantém como força motriz das represálias contra a Rússia pelo envenenamento de Alexei Navalni. Paris e Berlim vão propor à União Europeia a adoção de sanções contra a Rússia, a quem acusam de estar por trás da intoxicação do opositor do Governo com o agente nervoso Novichok, segundo informaram os dois países em um comunicado conjunto. Os europeus aguardavam uma resposta de Moscou depois que se soube que político do Kremlin fora envenenado com uma substância de fabricação militar russa.

“A Rússia não forneceu uma explicação confiável até agora. Neste contexto, consideramos que não há outra explicação plausível a não ser o envolvimento e a responsabilidade russa”, afirmam os ministros das Relações Exteriores da Alemanha, Heiko Maas, e da França, Jean Yves Le Drian, em nota conjunta. “Houve uma tentativa de assassinato em solo russo, contra um oposicionista russo, usando um agente nervoso desenvolvido pela Rússia”, disseram. “Extraindo as conclusões necessárias desses eventos, a França e a Alemanha compartilharão com seus parceiros europeus propostas de sanções adicionais”, acrescentam.

A nova medida se somaria à série de sanções impostas pela UE contra Moscou desde 2014, após a guerra na Ucrânia e a anexação russa da península da Crimeia. As tentativas de reconciliação com o regime de Vladimir Putin, lideradas até o envenenamento de Navalni pelo presidente francês, Emmanuel Macron, não deram frutos nos últimos seis anos e parece ser cada vez mais difícil mantê-las. O novo choque também pode complicar o difícil equilíbrio mantido pela primeira-ministra alemã, Angela Merkel, que, apesar da ocupação unilateral da Crimeia, manteve o acordo da Alemanha com Moscou para construir um novo gasoduto através do Báltico (o chamado Nordstream II).

Berlim e Paris agora sugerem que as sanções sejam dirigidas contra indivíduos “responsáveis pelo crime e a violação da legislação internacional, por sua função, bem como contra a entidade envolvida no programa do Novichok”. Moscou nega envolvimento no envenenamento que levou a uma considerável deterioração das relações entre a Rússia, a Alemanha e a União Europeia. Paris e Berlim afirmam que a tentativa de silenciar o opositor russo constitui uma violação da Convenção de Armas Químicas.

Um laboratório militar alemão e duas instituições independentes na França e na Suécia confirmaram que Navalni foi envenenado com uma substância da família do Novichok. É o mesmo agente nervoso usado em 2018 para tentar liquidar o ex-espião russo Sergei Skripal no Reino Unido. O Governo alemão, porém, havia anunciado que antes de adotar qualquer represália aguardaria a confirmação da Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ), que chegou nesta terça-feira e que também afirma ter encontrado vestígios do veneno.

Com o aval da OPAQ sobre a mesa, Berlim e Paris defendem a abertura de uma nova via de sanções contra Moscou, com a punição para a Crimeia ainda em vigor. Na semana passada houve uma ampliação dessas represálias: dois cidadãos russos e quatro empresas russas foram adicionados a uma lista de sanções (proibição de entrada na UE e congelamento de seus bens em território comunitário) que já inclui 177 pessoas e 48 empresas. A UE também aprovou penalidades econômicas a vários setores da economia russa (energia, defesa, finanças e bens de dupla utilização), prorrogadas a cada seis meses e válidas pelo menos até janeiro do próximo ano.

As possíveis sanções têm que ser endossadas por unanimidade no Conselho da UE, onde estão representados os 27 Governos da União. A proposta franco-alemã deverá ser exposta na próxima segunda-feira, durante a reunião mensal dos chanceleres da UE. A reunião coincide com a presidência de turno alemã da União neste semestre. A aprovação da nova sanção, entretanto, também pode causar tensões internas na UE. Por um lado, países como Itália e Hungria costumam resistir a agir contra a Rússia. E, por outro, a Polônia e os países bálticos, totalmente contra a construção do gasoduto Nordstream II, podem aproveitar o caso Navalni para tentar abortar definitivamente um projeto que também conta com forte oposição dos Estados Unidos.

Navalni está em Berlim desde 22 de agosto, recuperando-se do envenenamento que quase lhe custou a vida. O oposicionista russo foi transferido para a Alemanha em um avião com equipamento médico dois dias depois de sofrer um colapso em um avião em pleno voo. O aparelho fez um pouso de emergência e Navalni foi inicialmente internado em um hospital na Sibéria, onde os responsáveis pelos exames alegaram não ter sido encontrado nenhum vestígio de substância tóxica.

Os aliados do oposicionista sustentaram desde o primeiro momento que Navalni havia sido envenenado e conseguiram que uma ONG alemã o transferisse para Berlim. Na Alemanha, Navalni foi internado no grande hospital La Charité, onde teve alta no dia 23 de setembro, depois de passar ali mais de um mês, sendo 24 dias em terapia intensiva. Lá, ele recebeu a visita de Merkel. Desde que deixou o hospital, ele faz tratamento de reabilitação na capital alemã, onde sua família o acompanha.

Continuar lendo DEVIDO O ENVENENAMENTO DE NAVALNI FRANÇA E ALEMANHA PROPÕEM SANÇÕES CONTRA RÚSSIA

HOMENAGENS ÀS VÍTIMAS DOS ATENTADOS DE 11 DE SETEMBRO SOFRERAM MUDANÇAS DEVIDO A PANDEMIA

 

Pandemia muda homenagens às vítimas dos atentados de 11/9

Máscaras, distanciamento social e homenagens com menos pessoas marcam a homenagem no ano do coronavírus aos mortos no 11 de setembro de 2001

INTERNACIONAL

Fábio Fleury, do R7

Homem fotografa flores deixadas no memorial com nomes das vítimas do 11/9

Carlo Allegri / Reuters – 10.9.2020
A pandemia do novo coronavírus, que atingiu Nova York com força durante vários meses, deixando milhares de mortos, mudou não apenas a vida cotidiana na maior cidade dos EUA, como também as homenagens para as mais de 3 mil vítimas dos atentados contra o World Trade Center, que completam 19 anos nesta sexta-feira (11).

A tradicional leitura dos nomes das vítimas que morreram depois que os aviões atingiram as torres gêmeas na manhã de 11 de setembro de 2001 foi modificada. Nos anos anteriores, os familiares de cada uma das pessoas liam os nomes delas em uma cerimônia que se tornou tradicional.

Este ano, em uma tentativa de evitar aglomerações, a leitura dos nomes será gravada previamente e exibida em uma transmissão pela internet. O mesmo vai acontecer nas cerimônias em homenagens às pessoas que morreram na queda do voo 93, na Pensilvânia, e no Pentágono, em Washington.

“É um ano fora do comum, mas nunca tivemos dúvida de que faríamos uma homenagem. Os nomes serão lidos e serão ouvidos onde quer que as pessoas estejam. É um pouco inconveniente, mas vamos nos manter seguros dessa forma”, disse a diretora do memorial, Alice Greenwald, em entrevista à rede de televisão NBC.

Mudanças e tradições

No memorial Ground Zero de Nova York, os parentes das vítimas poderão comparecer para prestar suas homenagens durante as cerimônias, mas para evitar as aglomerações, a organização espalhou alto-falantes pelo parque, para que as pessoas possam ouvir a leitura e manter o distanciamento social.

 

Outras tradições que serão mantidas incluem o toque de um sino no horário de cada um dos ataques, a presença de uma guarda de honra e, à noite, os dois enormes holofotes que projetam feixes de luz azul simbolizando as duas torres serão acesos.As máscaras, o álcool gel e o distanciamento social são as principais novidades. Não apenas na cerimônia, mas também no museu do memorial, que está fechado desde março por causa da pandemia, mas será reaberto para os parentes de vítimas nesta sexta e para o público em geral no sábado.

Uma outra homenagem aconteceu na quarta-feira (9), na sede do Corpo de Bombeiros de Nova York, quando os nomes de 27 bombeiros, socorristas e paramédicos que morreram no último ano em decorrência de problemas de saúde causado por substâncias que eles ingeriram ou aspiraram enquanto socorriam as vítimas dos atentados, foram acrescentados ao memorial da corporação.

Segundo o Corpo de Bombeiros, desde o 11 de setembro de 2001, 226 membros da corporação morreram nessas condições, além dos 346 que morreram no dia dos ataques.

Parentes insatisfeitos

Apesar de muitos familiares dizerem que entendem a cerimônia diferente em 2020, alguns acreditam que o lema “never forget” (“nunca esquecer”, em inglês) está sendo deixado de lado e que a pandemia é uma desculpa para isso.

“Gostaria que eles não esquecessem, mas parece que estão tentando”, disse o bombeiro aposentado Jim Riches, que perdeu o filho, Jimmy, também bombeiro, em 2001.

Para essas pessoas, uma segunda entidade vai promover uma cerimônia a algumas quadras do memorial, onde elas poderão ler em voz alta os nomes dos familiares, como fazem todo dia 11 de setembro, há 19 anos.

 

Continuar lendo HOMENAGENS ÀS VÍTIMAS DOS ATENTADOS DE 11 DE SETEMBRO SOFRERAM MUDANÇAS DEVIDO A PANDEMIA

DEVIDO A MELHORIA DE CASOS DO CORONAVIRUS NO PAÍS GOVERNO CHILENO APRESENTA PLANO DE DESCONFINAMENTO

DEVIDO A MELHORIA DE CASOS DO CORONAVIRUS NO PAÍS GOVERNO CHILENO APRESENTA PLANO DE DESCONFINAMENTO
SAntiago Chile 16 01 2020 Para conter manifestações o presidente do Chile Sebastian Pinera apresentou um projeto em rede nacional ontem a noite projeto para melhorar as aposentadorias, com foco em mulheres, classe média e pessoas com forte dependência: "Os idosos merecem e terão um novo e melhor tratamento".foto Pr.Chile via Fotos Publicas

Chile apresenta plano de desconfinamento em cinco fases

O país tem relatado uma leve melhoria nos casos da doença nas últimas semanas e apresentou um plano diferente para cada localização

INTERNACIONAL

Da EFE

Chile apresenta plano de desconfinamentoChile apresenta plano de desconfinamento

O governo chileno  tem relatado nas últimas semanas uma leve melhoria nos casos do novo coronavírus no país e apresentou um plano de desconfinamento em cinco fases a ser aplicado de forma diferente em cada localização, de acordo com a situação de cada uma delas.

As cinco fases deste plano de descontaminação, chamado “Passo a Passo”, são: quarentena, transição, preparação, abertura inicial e abertura avançada. O plano permite retrocessos nas etapas caso a situação piore em alum lugar.

Em virtude das novas medidas anunciadas na semana passada, a partir deste sábado os maiores de 75 anos de idade, que desde maio estão em quarentena como grupo de risco, poderão sair para passear em horários limitados.

Este grupo poderá sair uma vez por dia durante uma hora entre 10h e 12h ou entre 15h e 17h, dependendo das preferências. Os passeios serão permitidos às segundas, quintas e sábados nos lugares em quarentena ou em transição; e todos os dias, nos mesmos horários, em locais em preparação ou em abertura inicial.

Dados

O Ministério da Saúde do Chile informou neste sábado (25) que 106 mortes por covid-19 foram contabilizadas nas últimas 24 horas, elevando para 9.020 o total desde o início da pandemia.

Desde o boletim divulgado na sexta-feira (24), o país computou 2.287 novos casos, totalizando 343.592, dos quais 316.169 dos doentes já se recuperaram. Entre os novos casos, 1.752 apresentaram sintomas, 399 ficaram assintomáticos e 136 não tiveram dados informados.

As autoridades informaram ainda que 1.612 pacientes estão internados em unidades de terapia intensiva, 1.312 deles conectados a respiradores mecânicos e 245 em estado crítico.

Fonte: R7

Continuar lendo DEVIDO A MELHORIA DE CASOS DO CORONAVIRUS NO PAÍS GOVERNO CHILENO APRESENTA PLANO DE DESCONFINAMENTO

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar