POESIA: LEMBRANCAS DE MORRER DE ÁLVARES DE AZEVEDO, POR CID MOREIRA

Na sequência da série dos 10 melhores e maiores poemas da literatura brasileira, hoje vamos apreciar o poema “Lembranças de morrer” de Alvares de Azevedo, poeta da 2ª geração do romantismo, “geração do mal do século”, daqueles caras que querem morrer de amor. Então assista ao vídeo completo a seguir e contemple essa maravilha de poesia.

Fonte:

Continuar lendo POESIA: LEMBRANCAS DE MORRER DE ÁLVARES DE AZEVEDO, POR CID MOREIRA

MUSICAL: EMMERSON NOGUEIRA INTERPRETANDO HOTEL CALIFORNIA NO ESPECIAL EMMERSON NOGUEIRA

Quinta-feira é dia de MUSICAL no Blog do Saber e hoje você vai continuar curtindo a série ESPECIAL EMMERSON NOGUEIRA com uma apresentação impecável de um dos maiores clássicos do pop rock internacional, Hotel Califórnia. Então dê o play e comece a curtir agora mesmo!

Fonte:

Continuar lendo MUSICAL: EMMERSON NOGUEIRA INTERPRETANDO HOTEL CALIFORNIA NO ESPECIAL EMMERSON NOGUEIRA

POESIA: CANÇÃO DO EXÍLIO DE GONÇALVES DIAS, POR CID MOREIRA

Continuando com a série dos 10 melhores poemas da literatura portuguesa hoje vamos ouvir “Canção do Exílio” de Gonçalves Dias (1823-1864), poeta nascido em Caxias, Maranhão, era filho de português com mestiça, formado em direito pela Universidade de Coimbra. Sua mais famosa obra “canção do Exílio” foi escrita ainda em Coimbra e você vai apreciar agora sob a interpretação de nada mais nada menos que Cid Moreira!

Fonte:

Continuar lendo POESIA: CANÇÃO DO EXÍLIO DE GONÇALVES DIAS, POR CID MOREIRA

MUSICAL: EMMERSON NOGUEIRA INTERPRETANDO WISH YOU WERE HERE NO ESPECIAL EMMERSON NOGUEIRA

Nesta segunda-feira vamos começar a série ESPECIAL EMMERSON NOGUEIRA. O talentoso brasileiro ganhou fama internacional por meio de seu projeto versão acústica com releitura de clássicos de rock internacional. O sucesso, conquistado ao longo dos 18 anos de carreira se deve, principalmente, ao seu modo diferenciado de tocar versões acústicas com personalidade. No vídeo de hoje vamos curtir “wish you here/Breathe (in the air).

Fonte:

Continuar lendo MUSICAL: EMMERSON NOGUEIRA INTERPRETANDO WISH YOU WERE HERE NO ESPECIAL EMMERSON NOGUEIRA

CRÔNICAS: RELACIONAMENTO ABERTO, POR ANA MADALENA

É com muito orgulho e prazer que trago mais um texto inédito da nossa ex-colaboradora e fantástica cronista Ana Madalena para publicar, aqui na nossa coluna CRÔNICAS de todas as quartas-feiras do ano. Como sempre, é impossível não ter a curiosidade de ler do começo ao fim, não só pelo prazer, mas principalmente para ver até onde vai a sua imaginação. O título, Relacionamento Aberto não é, como sempre, o que imaginamos antes de começar a ler e sempre me surpreendo com o desenrolar de suas histórias. Por isso convido você a ler mais essa crônica maravilhosa dessa fenomenal escritora.

COMO FAZER INTERCÂMBIO

Relacionamento aberto


Que saudade das minhas viagens! Me orgulho em dizer que, quando planejo um passeio, sou disputada pelos amigos; dizem que na minha companhia não ficam entediados, nem sentem o tempo passar. Realmente, viajar, mesmo em pequenos grupos não é para qualquer um. Eu mesma me preparo alguns meses antes; estudo temas variados para entreter quem estiver por perto. Óbvio que sigo algumas regras, como não conversar assuntos delicados, muito menos pela manhã. Geralmente essa é a hora de conversar amenidades, contar algum sonho, eu mesma invento vários, embora na vida real não sonhe nunca. Ou se sonho, não lembro. O café da manhã tem que ser festivo, com sorrisos de bom dia. Claro que muitas vezes não são retribuídos; algumas pessoas só acordam depois das dez, mesmo que fisicamente já tenham feito várias coisas, desde as sete.  Não se brinca com o relógio biológico!

Gosto de dirigir,  fazer viagens onde possa conhecer caminhos e, sobretudo, ver paisagens (adoro a palavra “sobretudo”, dá um ar de sofisticação ao vocabulário, cada vez mais empobrecido). Viajar é uma oportunidade de aprender várias coisas e eu realmente me organizo para tirar o melhor proveito dessa experiencia; faço playlist, lanchinhos e meto o pé na estrada! A única coisa que me irrita é ter hora marcada. Geralmente viajo com hotel reservado somente na chegada e no meu destino final. O meio do caminho é sempre uma surpresa!

Não gosto de viajar de avião, principalmente voos longos. Quem gosta? Além de desconfortável, exige um grau de intimidade que me incomoda, principalmente quando meu assento é na fileira do meio, entre estranhos. Por mais que procure fazer as coisas com antecedência, selecionar meu lugar, as vezes acontece de grande parte dos passageiros terem me antecedido. E o percurso vira, no mínimo, um tédio. Geralmente levo um livro, o que me salva por algum tempo, e. rezo para que as pessoas ao meu redor não ronquem, o que invariavelmente acontece.

Nunca fiz um cruzeiro, embora seja um desejo antigo, mas fiquei com um pé atrás depois de ouvir sobre infecções alimentares e, mais recentemente, surtos de covid, etc. Acho que, tirando esses problemas, é uma viagem muito boa. Não ter que fazer e desfazer malas o tempo todo, além de ter uma estrutura que possibilite fazer mil coisas, é o melhor dos mundos.

O único meio de transporte que tenho fobia, ou melhor, claustrofobia, é o elevador. Sempre tive medo de entrar naquela cabine, desde quando, ainda criancinha, me mudei para um prédio, numa época quando ainda não era comum ter geradores residenciais.   Não, não foi na pré-história, se é o que está pensando. A verdade é que a sina de ficar presa em elevadores me acompanha desde então.

Na primeira vez , eu tinha sete anos de idade e vinha com minha irmã mais nova do colégio, no fim da tarde. Nós morávamos no terceiro andar, uma viagem até rápida, mas  mal entramos, faltou energia. Ficou tudo escuro e eu me desesperei. Ela, muito madura, segurou a minha mão e disse que não me preocupasse. Minha irmã sempre foi uma pessoa corajosa; nunca derramou uma lágrima por nervosismo, nem quando precisava  tomar injeção. Já eu, ao contrário, nasci com todos os medos! Dizem que os filhos mais velhos são um poço de insegurança, por causa da inexperiência dos pais, que depois do “estágio” do primeiro filho, tiram de letra os próximos. O primogênito que lute contra seus fantasmas, no meu caso, muitos!

E como exercício contra a timidez e medos bobos, meus pais me colocaram desde cedo para fazer um curso de música. Quer coisa mais aterrorizante do que se apresentar para uma plateia? Minha professora, percebendo que eu gostava de saber sobre a história por trás da música, aos poucos foi quebrando meu nervosismo, me incentivando a, antes da apresentação, comentar um pouco sobre a autoria da música a ser apresentada. Foi a melhor coisa que aconteceu na minha vida! Eu discorria sobre tudo, desde a vida do músico, em um grau de intimidade como se fôssemos os melhores amigos, até sobre questões técnicas da partitura. Isso quebrava um pouco minha timidez e dali seguia com menos medo de errar.

Trouxe esse ensinamento para minha vida. No colégio, eu sempre pedia para apresentar trabalhos, mesmo que na véspera não conseguisse dormir e chorasse de nervoso. Sou canceriana e “chorar” é quase como respirar; os sentimentos vêm antes de mim, para o bem e para o mal. E foi assim que me tornei uma pessoa comunicativa, embora tímida. Só eu sei o deserto que tive que atravessar para me tornar quem sou hoje.

Fiz intercâmbio em uma época que não era  comum. Ali eu realmente quebrei barreiras! Ter que conviver com pessoas de uma realidade totalmente adversa da minha foi, em princípio, um susto, mas também uma libertação. Eu não só tive que superar medos, como também superá-los noutra língua. Minha família estrangeira era maravilhosa, conversava bastante comigo e eu, envergonhada e sem saber o que falar, comecei a inventar histórias. O café da manhã era a minha hora da mentira;  eles prestavam atenção a cada detalhe do que eu contava. Lembro que meu “pai americano” sempre perguntava se a história era em cores ( inventei uma vez de dizer que sonhava em preto e branco) e se em inglês. No dia que respondi “yes” para as duas perguntas, ele me deu parabéns e disse que eu estava totalmente adaptada à minha nova vida. Nova vida? Quer dizer que posso ter mais de uma? Que maravilha!

Como já disse antes, sou canceriana. Levo esse signo muito a sério, até porque explica grande parte das minhas ações. Esse ano, pelos astros, vai ser um grande ano para mim! Dizem que Júpiter me atrapalhou nos últimos onze anos e finalmente mercúrio, que aqui comparo com minha professora de música, vem com tudo para abrir meus caminhos. E pelo que li, vai ser uma guinada daquelas! Novas oportunidades, desafios e, sobretudo (olha minha palavrinha preferida), uma nova vida! Há a previsão de eu viajar, para outro país! Um novo intercâmbio se abre para mim, só que dessa vez não ficarei com uma família. Depois do Airbnb, a possibilidade de me hospedar em um lugar onde possa “participar” diretamente da vida de outra pessoa é muito instigante. É quase como um relacionamento, onde inicialmente trocamos algumas informações, depois conversamos um pouco sobre nossos interesses e finalizamos quando ocupamos o espaço daquela pessoa que aluga não só seu imóvel, como parte da sua vida. É o que chamo de  relacionamento aberto! Compartilhar uma casa, manusear objetos de outra pessoa, folhear seus livros, ver fotos de família na estante… O meu primeiro relacionamento aberto foi em um outono distante, quando aluguei um quarto numa casa linda, cercada de pinheiros e esquilos, o famoso “bed and breakfest”. Depois que selecionei o local, que entrei em contato com o proprietário e quando já estávamos quase amigos, ele precisou viajar na véspera da minha chegada. Para minha surpresa, ele deixou um bilhete de boas vindas, em cima do balcão da cozinha, junto com vários cupcakes que devo ter mencionado que gostava nas nossas conversas. A geladeira estava abastecida, e na porta, pregado com um imã, nome de vários mercadinhos e dicas de locais interessantes para conhecer.

E foi assim que vivi outra vida, de tantas que já tive oportunidade de viver. Raramente me hospedo em hotéis, gosto de conhecer novas pessoas e formas de viver. De comum, todos “Airbnbistas” que conheci, têm a cultura do desapego, de uma vida minimalista, além de uma lista de regras para boa convivência, que poderiam perfeitamente existir em todos os lugares, inclusive nas nossas próprias famílias. Sou muito a favor do que é dito, do não deixar  subentendido. Todas essas pessoas com quem pude partilhar um pouco, tornaram-se amigos, principalmente com a ajuda das redes sociais.

Alguém disse, certa vez, que não é a distância que separa as pessoas, mas o “tanto faz”… Tenho amigos espalhados pelos quatro cantos do mundo, de várias vidas que já vivi, para quem nunca fui “tanto faz” e com quem divido minha “camuflada” timidez. À eles, dedico meu patrimônio emocional.

Ana Madalena
Continuar lendo CRÔNICAS: RELACIONAMENTO ABERTO, POR ANA MADALENA

POESIA: MARÍLIA DE DIRCEU DE TOMAZ ANTÔNIO GONZAGA

Continuando com a série dos 10 melhores poemas da literatura portuguesa hoje vamos ouvir “Marília de Dirceu Soneto II, poema de Tomaz Antônio Gonzaga, poeta da língua portuguesa que nasceu na ilha de Moçambique e viveu de 1744 a 1810.

O nome arcádico é Dirceu, foi um jurista, poeta e ativista político participante da Inconfidência Mineira, movimento pela independência de Minas Gerais, precursor do processo que conduziu à separação do Brasil de Portugal. Considerado o mais proeminente dos poetas árcades, é ainda hoje estudado em escolas e universidades por seu “Marília de Dirceu”. A poesia de Tomás António Gonzaga apresenta as típicas características árcades e neoclássicas: o pastoril, o bucólico, a Natureza amena, o equilíbrio etc. Paralelamente, possui características pré-românticas (principalmente na segunda parte de Marília de Dirceu, escrita na prisão): confissões de sentimento pessoal, ênfase emotiva estranha aos padrões do neoclassicismo, descrição de paisagens brasileiras, etc. O convívio com o Iluminismo põe em seu estilo a preocupação em atenuar as tensões e racionalizar os conflitos.

Fonte:

Continuar lendo POESIA: MARÍLIA DE DIRCEU DE TOMAZ ANTÔNIO GONZAGA

MUSICAL: SKANK EM PLAYLIST DE SABADÃO NO ESPECIAL SKANK

Nesse primeiro sabadão do verão de 2022 preparamos uma PLAYLIST sensacional, no ESPECIAL SKANK,  pra você curtir com a galera na varanda da sua casa de praia, na sua barraca de camping ou até mesmo com a turma, a noite, ao redor de uma fogueira, na beira da praia. Então dê um play e comece agora a curtir os maiores sucessos dessa super banda! 

Fonte:

Continuar lendo MUSICAL: SKANK EM PLAYLIST DE SABADÃO NO ESPECIAL SKANK

POESIA: EPÍLOGOS DE GREGÓRIO DE MATOS, POR RAPPIN HOOD

Nesta sexta-feira estamos iniciando, aqui na coluna POESIA uma nova série de 10 poemas escolhidos de cada fase por que passou a POESIA brasileira. E para começar vamos ouvir “Epílogos” de Gregório de Matos, para muitos o primeiro poeta brasileiro. Então se acomode na poltrona, ouça, assista e curta esse obra prima da POESIA brasileira.

Gregório de Matos viveu de 1636 a 1696 e qualquer semelhança da sua obra com o momento atual não passa de mera coincidência (ou não). A voz e o som é de Rappin Hood e faz Parte de uma apresentação do Museu da Língua Portuguesa em SP. Aqui temos trechos selecionados do poema. Leia-o todo, vale à pena.

Fonte:

Continuar lendo POESIA: EPÍLOGOS DE GREGÓRIO DE MATOS, POR RAPPIN HOOD

CRÔNICAS: NO ANO NOVO CABE TUDO, INCLUSIVE UM BODE NA SALA, POR ANA MADALENA

Tivemos a sorte grande de receber mais uma das extraordinárias CRÔNICAS de Ana Madalena, que já foi nossa colunista de CRÔNICAS e justamente na virada do ano e sobre ano velho e ano novo. Essa foi, sem dúvida. uma das melhores que já li dessa autora. Por isso convido você a ler o texto completo a seguir, curtir, apreciar e admirar esse grande talento!

O bode na sala da família Mercosul - Autoescola Online - Ronaldo Cardoso

Hibernei os dois primeiros dias do ano. Precisava de descanso, resultado de excessos do ano que passou. Aliás, está difícil equalizar essa conta. Muita coisa vai ter que ser compensada em 2022, um número que acho até  simpático, mas não vou me animar muito; festejei a chegada de 2020 como nunca, me vesti toda de dourado, arrasei no carisma, cheguei em casa com o sol nascendo e…  Deu no que deu! Em 2021 ensaiei um brinde com amigos e família e a coisa também não foi boa. Desisti. Estou com pé atrás em relação a comemorações e começando a ter ranço dessa coisa de ter hora marcada para ser feliz. A impressão que tenho é que a “felicidade”  principalmente nas redes sociais, está virando um bem de consumo, com cursos e livros ensinando como alcançá-la, o que está dando um nó na cabeça de muita gente.
Cansei do jogo do “contente”, principalmente depois que conheci alguns coaches motivacionais; gastam tanta energia com os outros, que quando chegam em casa estão  esgotados! Um coach motivacional deveria ter seu personal coach para quando ele não está animando multidões. Realmente motivar pessoas é muito desgastante; eu poderia facilmente fazer o contrário: ser uma coach desmotivacional;  acho muito mais eficaz. A parábola do bode na sala é perfeita para isso! Reza a lenda que uma família vivia em um cômodo apertado e todos passavam o dia discutindo. O mais velho da família foi procurar o mestre e ele disse que colocasse um bode na sala. O bode rasgou sofá, derrubou cadeiras, foi aquela confusão. O homem voltou ao mestre e ele recomendou que agora tirasse o bode da sala. Como por milagre, a paz se instaurou. Moral da história: precisamos dar mais valor ao que temos.
Peguei no sono pouco antes da virada e deixei meus pedidos para esse ano por conta da minha cabeça. Transferi a responsabilidade para o inconsciente e, para tanto, passei o dia usando a “técnica cotonete”, uma das melhores coisas da vida. Limpo meus ouvidos e só escuto o que quero. Aprendi essa técnica em um curso gratuito na Internet;  estou outra pessoa! Limpei tanto minha mente que consegui  decorar “Faroeste caboclo”, do Legião urbana, um monólogo de oito minutos. Não, não comecei com essa música, mas essa foi meu apogeu! Sim, essa é uma das formas de “cotonetar”; a etapa seguinte é declamar poesia em frente ao espelho. Preferi esse curso ao de “empinar bum-bum” por R$ 29,90 mês; já pensou a fortuna que teria que gastar com cada pedaço do corpo?
Reforcei a terapia; agora serão duas vezes por semana. Minha psicóloga diz que meu fio condutor emocional não é claro; meus personagens internos são cheios de detalhes, o que me causa muita distração. E são muitos personagens antagônicos! Resumindo: há uma eterna briga interna na minha cabeça  e por isso que tem horas que faço uma coisa e no meio da atividade, resolvo fazer outra totalmente diferente. Finalmente alguém conseguiu explicar esse meu comportamento. Passei a vida escutando que sou inconstante, indecisa, além de “Maria vai com as outras”. Não é fácil ser eu.
Decidi que não farei mais bolões para a mega da virada. Cheguei a conclusão que não tenho sorte para jogos; na verdade, acho que gastei toda minha sorte em bingos que participei em hotéis fazenda, quando era criança. Ganhei cestas de palha e um jarro em cerâmica, que quebrou na viagem de volta. Nos jogos de tabuleiro sou expert em “voltar duas casas”. Quer recado melhor do que esse?
Estou entrando numas de assistir filmes em línguas desconhecidas. Sem legenda. Sabe aquela coisa de você cair em um país de costumes e língua totalmente diferente da sua? Pois é. Estou exercitando meu cérebro no sentido de captar a emoção. Tem muita coisa sendo feita extra Hollywood, com enredos fascinantes ( pelo menos do que posso apreender), um mundo de emoções, que dá até angústia. Nesse sentido, lembro que há muitos anos, estava assistindo a peça “Miss Saigon”, em inglês, com um amigo que não sabia mais que duas palavras nessa língua. De repente eu percebi que ele estava chorando e quando terminou o espetáculo ele comentou que tinha sido a coisa mais bonita que tinha visto. Eu, então, perguntei se ele tinha captado os diálogos, ao que ele respondeu, emocionado: -Ana, diálogos para quê?
Tenho visto séries, de virar noites. Para mim existem coisas na vida que daria prêmios aos inventores. Essa, de vermos filmes e séries a qualquer hora, com um cardápio tão variado, é mesmo genial. Coloco no mesmo patamar de quem inventou a colcha de matelasse, fralda descartável e sabonete líquido. Voltando às series, as que mais me pegaram “de jeito” foram “Maid”, uma das melhores coisas que assisti ano passado, e “Cenas de um casamento”, uma catarse com diálogos tão extensos, que ainda me pergunto como os atores decoraram. Acho que fizeram o mesmo curso que eu fiz! E antes que esqueça, as trilhas de abertura de algumas são sensacionais. Nesse aspecto, “The morning show” e  Sucession” estão reverberando nos meus ouvidos! Falando em música estou avançando no documentário sobre os Beatles, Get back. Incrível o processo de criação deles. Já os livros, estão em fila para serem devorados. Ganhei vários de presente de Natal! Mas antes deles, vou reler alguns que possuo de Lya Lyft, uma das escritoras que me deu o entusiasmo pela leitura.
O calor aumentou muito esse ano. Dizem que subiu mais dois graus. Passo os dias olhando para o horizonte na esperança que chova um pouquinho. Os pássaros, coitados, voam com uma asa e se abanam com a outra. Eu procuro me mexer o mínimo possível, mas uma gota de suor insiste em descer pela minha testa. Acho que a cabeça é o lugar mais quente do meu corpo; vive em constante ebulição. Morro de medo de fritar os meus neurônios e por isso estou sempre em busca de novas sinapses. Mas não pense que é fácil! É um exercício tão pesado quanto cross-fit. Dou especial atenção à área da  imaginação; o lúdico é uma das melhores coisas da vida! Pena que algumas pessoas não façam uso.
Hoje é o primeiro dia útil do ano; a responsabilidade bate à porta. No café vou comer as duas rabanadas que sobraram da ceia ( escondi na geladeira) e começar a trabalhar. Confesso que estou na maior preguiça, mas não tenho opção, não é questão de preferir agora ou depois. Diferentemente de mim, se perguntarmos a um pássaro se prefere asas ou gaiola, ele não pensará duas vezes. Acho que vou colocar um bode na sala, quem sabe assim…
Ana Madalena
Continuar lendo CRÔNICAS: NO ANO NOVO CABE TUDO, INCLUSIVE UM BODE NA SALA, POR ANA MADALENA

POESIA: OS MAIS PERFEITOS VOTOS DE FELIZ ANO NOVO, POR BRÁULIO BESSA

Na nossa primeira edição da coluna POESIA do Blog do Saber você vai ouvir um mix com poemas de Bráulio Bessa que somados, formam a mais linda mensagem de Feliz Ano Novo 2022! Isso porque é tudo que cada um de nós mais precisa e merece para fazer de 2022 um ano memorável, inesquecível e pra lá de perfeito!

Fonte:

Continuar lendo POESIA: OS MAIS PERFEITOS VOTOS DE FELIZ ANO NOVO, POR BRÁULIO BESSA

MUSICAL: SKANK INTERPRETA “AINDA GOSTO DELA” AO VIVO NO ESPECIAL SKANK

Vamos começar o ano de 2022 em alto estilo na nossa coluna MUSICAL com a série ESPECIAL SKANK, com uma interpretação primorosa de um dos seus maiores sucessos, “ainda gosto dela”. Um show para você rever, curtir, apreciar e sonhar.

Continuar lendo MUSICAL: SKANK INTERPRETA “AINDA GOSTO DELA” AO VIVO NO ESPECIAL SKANK

POESIA: “PRU QUE”, POR ROLANDO BOLDRIN

Na nossa última publicação do ano de 2022, aqui na coluna POESIA do Blog do Saber vamos encerrar o ano com mais uma espetacular interpretação desse incrível apresentador, ator, compositor, cantor, prosador e poeta Rolando Boldrin, onde declama “Pru que”, um poema de Pompílio Diniz, no seu programa Sr. Brasil. Então convido você a assistir, curtir e apreciar essa extraordinária performance!

Fonte:

Continuar lendo POESIA: “PRU QUE”, POR ROLANDO BOLDRIN

MUSICAL: SKANK INTERPRETANDO JACK TEQUILA NO ESPECIAL SKANK

Nesta terça-feira vamos continuar com a nossa homenagem no ESPECIAL SKANK exibindo um Videoclipe da música Jackie Tequila, extraído do DVD “Multishow ao Vivo – Skank no Mineirão”, que está disponível nas melhores lojas de todo Brasil. Então vamos curtir e apreciar!

Fonte:

Continuar lendo MUSICAL: SKANK INTERPRETANDO JACK TEQUILA NO ESPECIAL SKANK

POESIA:DURANTE, POR ALLAN DIAS CASTRO

O destaque desta sexta-feira, aqui na coluna POESIA é o texto “Só por hoje”, tirado direto da página 19 do livro de Allan Dias Castro “A Monja e o Poeta”, no capítulo sobre o AGORA. Ele fala que: “O TEXTO QUE ME SALVOU NESSE ANO INTEIRO , UM DIA DE CADA VEZ. A frase final no quadro marcou bastante também, e lembrar dela diariamente será minha busca para 2022”. Então assista o grande poeta declamando essa maravilha de poesia!

Fonte:

 

Continuar lendo POESIA:DURANTE, POR ALLAN DIAS CASTRO

MUSICAL: A SUPERBANDA SKANK INTERPRETA “VAMOS FUGIR” NO ESPECIAL SKANK

Em show antológico no Mineirão a superbanda Skank interpreta um dos seus maiores sucessos “Vamos Fugir” e você vai assistir, curtir e apreciar muito, aqui na série ESPECIAL SKANK do Blog do Saber. Então comece a sua quinta-feira em alto estilo ouvindo esse espetáculo de música!

Fonte:

Continuar lendo MUSICAL: A SUPERBANDA SKANK INTERPRETA “VAMOS FUGIR” NO ESPECIAL SKANK

MUSICAL: SKANK INTERPRETA “ALGO PARECIDO” NO ESPECIAL SKANK

Nesta segunda-feira estamos iniciando mais uma homenagem aqui na coluna MUSICAL. Desta vez estamos homenageando uma das maiores bandas brasileiras no ano de encerramento das suas atividades no ESPECIAL SKANK. Iniciando com um dos seus grandes sucessos numa apresentação no programa Altas Horas da rede Globo. Então vamos curtir muito!

Fonte:

Continuar lendo MUSICAL: SKANK INTERPRETA “ALGO PARECIDO” NO ESPECIAL SKANK

MUSICAL: TIM MAIA IN CONCERT COMPLETO NO ESPECIAL TIM MAIA

Sábado é dia de PLAYLIST aqui na coluna MUSICAL e hoje você vai assistir, curtir, apreciar e relembrar um dos grandes shows completo desse ícone da MPB no ESPECIAL TIM MAIA na virada de 1997-1998. Então comece muito bem o seu sabadão em alto estilo.

Fonte:

Continuar lendo MUSICAL: TIM MAIA IN CONCERT COMPLETO NO ESPECIAL TIM MAIA

MUSICAL: TIM MAIA INTERPRETA “SOSSEGO” NO ESPECIAL TIM MAIA

Num show ao vivo espetacular o Rei da ginga e do soul brasileiro interpreta “Sossego”, no ESPECIAL TIM MAIA, aqui no Blog do Saber. Então convido você a rever, relembrar e reviver os bons momentos desse ícone da MPB e uma das maiores vozes de todos os tempos.

Fonte:

 

Continuar lendo MUSICAL: TIM MAIA INTERPRETA “SOSSEGO” NO ESPECIAL TIM MAIA

POESIA: SENHOR DOUTOR, POR PATATIVA DO ASSARÉ

Nesta terça-feira, aqui na coluna POESIA, a nossa homenagem vai para o grande poeta cearense Patativa do Assaré, numa apresentação no Festival Massafeira 1979. “O festival foi responsável pelo lançamento de Patativa no mundo fonográfico, em que fez um enorme sucesso com sua poesia autenticamente popular e de forte crítica social”. Desta feita ele declama “Senhor Doutor”.

Fonte:

Continuar lendo POESIA: SENHOR DOUTOR, POR PATATIVA DO ASSARÉ

MUSICAL: TIM MAIA INTREPRETANDO “DO LEME AO PONTAL” NO ESPECIAL TIM MAIA

Nesta segunda-feira estamos começando a série ESPECIAL TIM MAIA inaugurando com um grande sucesso seu “Do Leme ao Pontal” na turnê “Tim Maia in Concert” em 1989. Então vamos vibrar e curtir muito juntos as músicas maravilhosas e o carisma desse monstro imortal da MPB.

Fonte:

Tim Maia
Continuar lendo MUSICAL: TIM MAIA INTREPRETANDO “DO LEME AO PONTAL” NO ESPECIAL TIM MAIA

MUSICAL: PLAYLIST INCRÍVEL COM 72 MÚSICAS PARA ENCERRAR O ESPECIAL ADELE

Como todos que frequentam esse blog já sabem, sábado é dia de PLAYLIST. E como neste sábado estamos encerrando a série ESPECIAL ADELE estamos dando um bonus com 72 grandes sucessos dessa cantora incrível. Então aproveite para curtir muito nesse sabadão!

Fonte:

Continuar lendo MUSICAL: PLAYLIST INCRÍVEL COM 72 MÚSICAS PARA ENCERRAR O ESPECIAL ADELE

POESIA: OUÇA A VOZ DO CORAÇÃO, POR BRÁULIO BESSA

Nesta sexta-feira você vai começar o dia ouvindo a acolhedora poesia de Bráulio Bessa, que mais uma vez nos faz refletir sobre o óbvio que muitas vezes a gente deixa passar: a importância de ouvir a voz do coração! É importante, claro, considerar a opinião de pessoas que tem autoridade afetiva sobre nós, mas nosso coração tem sabedoria suficiente para nos ajudar a tomar as melhores decisões. Ouça o poema, ouça de novo e de novo até se conscientizar desta verdade que pode facilitar muito a sua vida daqui para frente… Namastê!

Fonte:

Continuar lendo POESIA: OUÇA A VOZ DO CORAÇÃO, POR BRÁULIO BESSA

POESIA: SOBRE OCUPAR O SEU LUGAR NO MUNDO, POR ALLAN DIAS CASTRO

POESIA: SOBRE OCUPAR O SEU LUGAR NO MUNDO, POR ALLAN DIAS CASTRO
Allan Dias Castro, como nasce um poema

Aqui na coluna POESIA desta terça-feira você vai ver e ouvir mais um belíssimo e reflexivo poema do talentoso Allan Dias Castro sobre ocupar o seu lugar no mundo, que você consegue respeitando os seus próprios passos. Então assista, ouça, reflita e curta muito!

Fonte:

Continuar lendo POESIA: SOBRE OCUPAR O SEU LUGAR NO MUNDO, POR ALLAN DIAS CASTRO

MUSICAL: ADELE INTERPRETA “EASY ON ME” LIVE AT THE NRJ AWARDS 2021 NO ESPECIAL ADELE

Na série ESPECIAL ADELE  estamos apresentando nesta sexta-feira mais um grande sucesso dessa incrível artista, com uma das vozes mais potentes que o mundo já conheceu, “Easy On Me”, em show ao vivo no NRJ Awards 2021. Uma apresentação impecável!

Fonte:

Continuar lendo MUSICAL: ADELE INTERPRETA “EASY ON ME” LIVE AT THE NRJ AWARDS 2021 NO ESPECIAL ADELE

MUSICAL: ADELE INTERPRETA “SKYFALL NO ESPECIAL ADELE

Segunda-feira é dia de ouvir música de qualidade aqui na coluna MUSICAL do Blog do Saber e dentro da série ESPECIAL ADELE trazemos um das músicas mais belas que ela já interpretou e tema do filme de 007, Skyfall na festa do Oscar de 2013. Então comece bem sua semana com mais uma pérola dessa fantástica cantora.

Fonte:

Continuar lendo MUSICAL: ADELE INTERPRETA “SKYFALL NO ESPECIAL ADELE

MUSICAL: PLAYLIST FANTÁSTICA DE SÁBADO COM ADELE NO ESPECIAL ADELE

Sábado é dia de PLAYLIST e hoje você vai curtir uma SUPER PLAYLIST dentro da série ESPECIAL ADELE, com 42 dos seus maiores sucessos, todos ao vivo, começando por “Set Fire To The Rain. Então comece bem seu sabadão ouvindo música de qualidade.

Fonte:

Continuar lendo MUSICAL: PLAYLIST FANTÁSTICA DE SÁBADO COM ADELE NO ESPECIAL ADELE

MUSICAL: ADELE INTERPRETA “ONE AND ONLY NO ESPECIAL ADELE

E nesta sexta-feira vamos seguindo com mais um ESPECIAL ADELE, aqui na coluna MUSICAL, onde ela apresenta “One and Only” no Festival de Glastonbury 2016. Momento especial e inesquecível. Por isso aproveite para reviver, curtir e apreciar, com letra e tradução.

Continuar lendo MUSICAL: ADELE INTERPRETA “ONE AND ONLY NO ESPECIAL ADELE

POESIA: DEFINIÇÃO DE SAUDADE, DE BRÁULIO BESSA

Aqui na coluna POESIA desta sexta-feira, você vai ouvir mais um belíssimo poema de Bráulio Bessa, onde homenageia Santana, o cantador, lembrando de um poema de Antônio Pereira que fala sobre “saudade” e o inspirou a escrever “definição de saudade”. Então ouça, curta e aprecie!

Fonte:

Continuar lendo POESIA: DEFINIÇÃO DE SAUDADE, DE BRÁULIO BESSA

MUSICAL: ADELE INTERPRETA SOME ONE LIKE YOU E ROLLING IN THE DEEP NO ESPECIAL ADELE

Nesta segunda-feira estamos iniciando mais uma série e desta vez com a superstar Adele, que acaba de lançar seu mais novo album, em grande estilo 45 quilos mais magra, depois de 6 anos fora dos palcos. E vamos começar curtindo dois dos seus maiores sucessos “Some one like you” e “Rolling in the deep”, em super e emocionante apresentação live at the Royal Albert Hall. 

Fonte:

Continuar lendo MUSICAL: ADELE INTERPRETA SOME ONE LIKE YOU E ROLLING IN THE DEEP NO ESPECIAL ADELE

MUSICAL: PLAYLIST ESPETACULAR DE MARÍLIA MENDONÇA NO ESPECIAL MARÍLIA MENDONÇA

Neste sábado você, que gosta de sertanejo e de sofrência vai simplesmente delirar com a PLAYLIST que selecinamos para você ouvir e assistir até umas horas. Então aproveite a última PLAYLIST da nossa homenagem a essa espetacular compositora e cantora que já entrou para os anais da história da MPB.

Fonte:

Continuar lendo MUSICAL: PLAYLIST ESPETACULAR DE MARÍLIA MENDONÇA NO ESPECIAL MARÍLIA MENDONÇA

POESIA: EU, A CAMA E A NOBELINA, POR JESSIER QUIRINO

Hoje temos o inenarrável Jessier Quirino no seu Papel de Bodega, aqui na coluna POESIA declamando “Eu, a cama e a Nobelina, um poema do paraibano Zé Laurentino, um dos primeiros a inspirarem a obra Quiriniana. Sobre o matuto que perdeu a mulher, mas ficou com a cama. É simplesmente imperdível!

Fonte:

Continuar lendo POESIA: EU, A CAMA E A NOBELINA, POR JESSIER QUIRINO

POESIA: GENTILEZA É ECO, POR ALLAN DIAS CASTRO

POESIA: GENTILEZA É ECO, POR ALLAN DIAS CASTRO
Allan Dias Castro, como nasce um poema

Nesta terça-feira você vai curtir, aqui na coluna POESIA, mais um extraordinário poema desse consagrado poeta Allan Dias Castro, que recita, de sua autoria: “Gentileza é eco”, do seu Voz ao Verbo 168. Então dê o play e aprecie!

Ninguém é obrigado
A ser gentil com quem está do lado
Mas gentileza é uma escolha diária
Pra quem entendeu que a leveza é necessária
Na vida de quem trata os outros
Como gostaria de ser tratado
Tá todo mundo ocupado
Correndo atrás do prejuízo
Fazendo o que for preciso
Pra chegar aonde nunca quis
E de tanto perguntar “qual o preço pra ser feliz?”
Não percebe o valor de um simples sorriso
Gentileza é eco
E quem escolhe por ela
Acaba sendo escolhido
Sim, o que eu quero pra mim
Vou receber refletindo
Simples assim
Pra quem que escolheu ser gentil
A vida retribuiu sorrindo —Gentileza é eco – Texto Allan Dias Castro Voz ao verbo 168 

Fonte:

Continuar lendo POESIA: GENTILEZA É ECO, POR ALLAN DIAS CASTRO

MUSICAL: MARÍLIA MENDONÇA INTERPRETA “SUPERA” NO ESPECIAL MARÍLIA MENDONÇA

Nesta segunda-feira vamos assistir mais uma apresentação da Rainha da Sofrência, Supera, ao vivo. Essa é pra quem curte aquela sofrência que só a Marília Mendonça entende! A gravação aconteceu no dia 8 de maio, no Largo de São Sebastião em Manaus. Então curta a valer!

Letra:

Tá de novo com essa pessoa

Não tô acreditando, vai fazer papel de trouxa outra vez

Cê não aprende mesmo, hein

Pra você isso é amor

Mas pra ele isso não passa de um plano B

Se não pegar ninguém da lista, liga pra você

Te usa e joga fora

Para de insistir, chega de se iludir

O que cê tá passando, eu já passei e eu sobrevivi

Se ele não te quer, supera

Se ele não te quer, supera

Ele tá fazendo de tapete o seu coração

Promete pra mim que dessa vez você vai falar não

De mulher pra mulher, supera

De mulher pra mulher, supera

Pra você isso é amor

Mas pra ele isso não passa de um plano B

Se não pegar ninguém da lista, liga pra você

Te usa e joga fora

Para de insistir, chega de se iludir

O que cê tá passando, eu já passei e eu sobrevivi

Se ele não te quer, supera

Se ele não te quer, supera

Ele tá fazendo de tapete o seu coração

Promete pra mim que dessa vez você vai falar não

De mulher pra mulher, supera De mulher pra mulher, supera

Se ele não te quer, supera De mulher pra mulher, supera

Fonte:

Continuar lendo MUSICAL: MARÍLIA MENDONÇA INTERPRETA “SUPERA” NO ESPECIAL MARÍLIA MENDONÇA

MUSICAL: MARÍLIA MENDONÇA EM SHOW ONTOLÓGICO NO ESPECIAL MARÍLIA MENDONÇA

Como todos que acompanham esse blog sabem , sábado é dia de PLAYLIST e sendo assim, aproveitando que estamos apresentando a série ESPECIAL MARÍLIA MENDONÇA, vamos proporcionar a você uma PLAYLIST extraordinária da rainha da sofrência num show que aconteceu no Rio de Janeiro. Então aproveite para rememorar um momento incrível dessa espetacular artista!

Fonte:

Continuar lendo MUSICAL: MARÍLIA MENDONÇA EM SHOW ONTOLÓGICO NO ESPECIAL MARÍLIA MENDONÇA

POESIA: O TEU RISO DE PABLO NERUDA, POR LUMA CARVALHO

Existe um Projeto que se chama: “E o que é a Poesia?”. São Poemas recitados pela professora e atriz Luma Carvalho. Na edição desta sexta-feira estamos publicando o primeiro de uma série de poemas deste brilhante projeto. Então te convido para assistir, ouvir, curtir e apreciar!

Fonte:

Continuar lendo POESIA: O TEU RISO DE PABLO NERUDA, POR LUMA CARVALHO

MUSICAL: MARÍLIA MENDONÇA INTERPRETA “INFIEL” NO ESPECIAL MARÍLIA MENDONÇA

Na segunda edição do ESPECIAL MARÍLIA MENDONÇA, aqui na coluna MUSICAL do Blog do Saber você vai curtir aquele que talvez seja o maior sucesso da Rainha da sofrência, “Infiel”, numa apresentação da gravação do vídeo oficial do seu DVD. Então vamos curtir e apreciar!

Fonte:

Continuar lendo MUSICAL: MARÍLIA MENDONÇA INTERPRETA “INFIEL” NO ESPECIAL MARÍLIA MENDONÇA

CRÔNICAS: FIZERAM A GENTE ACREDITAR DE MARTHA MEDEIROS

Continuado à nossa série de 8 crônicas famosas, aqui na coluna CRÔNICAS, comentadas por Laura Aidar, temos nesta quarta-feira a 7ª crônica da série,  uma bela homenagem para a nossa grande escritora Martha Medeiros, com a crônica “Fizeram a gente acreditar”, de sua autoria.  Um dos temas que a autora aborda é amor e os relacionamentos. Na crônica Fizeram a gente acreditar ela traz uma análise certeira e contundente sobre a idealização no amor romântico. Desejo uma boa leitura!

7. Fizeram a gente acreditar – Martha Medeiros

Fizeram a gente acreditar que amor mesmo, amor pra valer, só acontece uma vez, geralmente antes dos 30 anos. Não nos contaram que amor não é acionado nem chega com hora marcada.

Fizeram a gente acreditar que cada um de nós é a metade de uma laranja, e que a vida só ganha sentido quando encontramos a outra metade. Não contaram que já nascemos inteiros, que ninguém em nossa vida merece carregar nas costas a responsabilidade de completar o que nos falta: a gente cresce através da gente mesmo. Se estivermos em boa companhia, é só mais agradável.

Fizeram a gente acreditar numa fórmula chamada “dois em um”, duas pessoas pensando igual, agindo igual, que isso era que funcionava. Não nos contaram que isso tem nome: anulação. Que só sendo indivíduos com personalidade própria é que poderemos ter uma relação saudável.

Fizeram a gente acreditar que casamento é obrigatório e que desejos fora de hora devem ser reprimidos.

Fizeram a gente acreditar que os bonitos e magros são mais amados, que os que transam pouco são caretas, que os que transam muito não são confiáveis, e que sempre haverá um chinelo velho para um pé torto. Só não disseram que existe muito mais cabeça torta do que pé torto.

Fizeram a gente acreditar que só há uma fórmula de ser feliz, a mesma para todos, e os que escapam dela estão condenados à marginalidade. Não nos contaram que estas fórmulas dão errado, frustram as pessoas, são alienantes, e que podemos tentar outras alternativas. Ah, nem contaram que ninguém vai contar. Cada um vai ter que descobrir sozinho. E aí, quando você estiver muito apaixonado por você mesmo, vai poder ser muito feliz se apaixonar por alguém.

Martha Medeiros é um dos nomes conhecidos na literatura contemporânea brasileira. A escritora produz romances, poemas e crônicas e já teve obras adaptadas para peças de teatro e audiovisual.

Um dos temas que a autora aborda é amor e os relacionamentos. Na crônica Fizeram a gente acreditar ela traz uma análise certeira e contundente sobre a idealização no amor romântico.

Martha apresenta seus pensamentos sobre o tema de maneira honesta, mostrando que a vida pode diversos caminhos, não existindo uma fórmula para vivenciar o amor. O que fica claro em suas palavras é a necessidade de auto-amor antes de mais nada.

Laura Aidar
Laura Aidar
Continuar lendo CRÔNICAS: FIZERAM A GENTE ACREDITAR DE MARTHA MEDEIROS

POESIA: PEDRO BIAL RECITA POEMA SOBRE MARÍLIA MENDONÇA

Numa singela homenagem àquela que foi um furação do bem, da bondade e do amor em nossas vidas, de tão rápido que passou, a edição desta terça-feira da coluna POESIA publica o poema recitado pelo não menos brilhante Pedro Bial no programa do Fantástico de domingo passado, dia 07/11/2021. Um lamentar de pensamentos, sentimentos e emoções, nesse momento, peculiar a maioria dos brasileiros.

Fonte:

Fonte:

Continuar lendo POESIA: PEDRO BIAL RECITA POEMA SOBRE MARÍLIA MENDONÇA

MUSICAL: MARÍLIA MENDONÇA COM MAIARA E MARAÍSA NO ESPECIAL MARÍLIA MENDONÇA

Nesta segunda-feira vamos iniciar mais uma série. Aproveitando o momento com a imensa perda para os brasileiros dessa semana que passou vamos homenagear a incrível e inesquecível Marília Mendonça com a série ESPECIAL MARÍLIA MENDONÇA. E para começar vamos rever o último clipe dela com as irmãs Maiara e Maraisa, ainda inédito. Então curta um pouco mais dessa personagem que já entrou para a história da MPB com todas as honras e mérito.

Fonte:

Continuar lendo MUSICAL: MARÍLIA MENDONÇA COM MAIARA E MARAÍSA NO ESPECIAL MARÍLIA MENDONÇA

MUSICAL: PLAYLIST ESPECIAL DE SÁBADO NO ESPECIAL MILTON NASCIMENTO

Hoje você vai apenas ouvir uma PLAYLIST especial que selecionamos com 200 das melhores músicas e sucessos do espetacular Milton Nascimento, aqui no ESPECIAL MILTON NASCIMENTO. Então ouça, curta e se divirta!

Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=Se9XYKHQi3Y&list=PLgOxuG-6X_gWGwf06COyomOCzLRZYoUaT

Continuar lendo MUSICAL: PLAYLIST ESPECIAL DE SÁBADO NO ESPECIAL MILTON NASCIMENTO

POESIA: QUANDO VIER A PRIMAVERA DE ALBERTO CAEORI, POR PEDRO LAMARES

Na nossa coluna POESIA desta sexta-feira temos um novo estilo de poema para apreciar. Esse vem lá de Portugal com ator português Pedro Lamares recitando “Quando vier a primavera” de Alberto Caeiro. Um show de interpretação. Assista!

Fonte:

Continuar lendo POESIA: QUANDO VIER A PRIMAVERA DE ALBERTO CAEORI, POR PEDRO LAMARES

MUSICAL: MILTON NASCIMENTO E MARINA MACHADO INTERPRETAM IN NIN ALU GOING TO CALIFORNIA PABLO NO ESPECIAL MILTON NASCIMENTO

No ESPECIAL MILTON NASCIMENTO, Milton Nascimento e Marina Machado interpretam In nin alu Going To California Pablo ao vivo, em show realizado 2005. Um espetáculo que você não pode perder. Assista ao vídeo a seguir e aprecie!

Fonte:

Continuar lendo MUSICAL: MILTON NASCIMENTO E MARINA MACHADO INTERPRETAM IN NIN ALU GOING TO CALIFORNIA PABLO NO ESPECIAL MILTON NASCIMENTO

POESIA: SONHE – POEMA FALADO DE CLARICE LISPECTOR

Hoje a nossa homenagem, da coluna POESIA, vai para a imortal Clarice Lispector na série POEMA FALADO, com “Sonhe”. Assista, ouça, curta, ame e reflita!

Seja o que você quer ser,
porque você possui apenas uma vida
e nela só se tem uma chance de fazer aquilo que quer.

Tenha felicidade bastante para fazê-la doce.
Dificuldades para fazê-la forte.
Tristeza para fazê-la humana.
E esperança suficiente para fazê-la feliz.

As pessoas mais felizes não têm as melhores coisas.
Elas sabem fazer o melhor das oportunidades que aparecem em seus caminhos.

A felicidade aparece para aqueles que choram.
Para aqueles que se machucam.
Para aqueles que buscam e tentam sempre.
E para aqueles que reconhecem a importância das pessoas que passam por suas vidas.

Fonte:

Continuar lendo POESIA: SONHE – POEMA FALADO DE CLARICE LISPECTOR

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar