Blog do Saber, Cultura e Conhecimento!

SENADO DO CHILE REJEITOU PROCESSO DE IMPEACHMENT CONTRA O PRESIDENTE PIÑERA

Senado do Chile rejeita impeachment do presidente Piñera

Ao menos 14 parlamentares foram contra e 1 se absteve quanto à destituição do líder chileno; oposição precisava de 29 dos 43 votos

INTERNACIONAL

 Do R7, com informações da Reuters e da AFP

Com decisão do Senado, Piñera continuará presidente do Chile até março de 2022

DEDVI MISSENE/AFP – 16.11.2021

O Senado do Chile rejeitou nesta terça-feira (16) um processo de impeachment contra o presidente Sebastián Piñera por suspeitas de irregularidades na compra e venda de uma empresa de mineração, reveladas pela investigação jornalística conhecida como Pandora Papers.

O impeachment foi rejeitado por pelo menos 14 dos 43 senadores, e houve ao menos uma abstenção. A oposição precisava de 29 votos a favor para remover o presidente, que agora deverá terminar seu segundo mandato em março do próximo ano.

A decisão do Senado foi tomada cinco dias antes das eleições presidenciais, nas quais Piñera não vai concorrer.

impeachment de Piñera havia sido aprovado na semana passada na Câmara dos Deputados, em uma segunda tentativa de destituição do presidente do Chile.

O líder do país também passou por uma das maiores crises da democracia chilena em 2019, quando milhões de manifestantes prostestaram por semanas a favor de mudanças sociais.

Fonte: CNN

Continuar lendo SENADO DO CHILE REJEITOU PROCESSO DE IMPEACHMENT CONTRA O PRESIDENTE PIÑERA

MISTERIOSO LÍDER SUPREMO DO TALIBÃ FAZ SUA PRIMEIRA APARIÇÃO DESDE A NOMEAÇÃO EM 2016

Líder supremo do Talibã faz primeira aparição desde 2016

Mulá Hibatullah Akhundzada já foi dado como morto e especulava-se que estava escondido no Paquistão

Líder supremo do Talibã, mulá Hibatullah AkhundzadaLíder supremo do Talibã, mulá Hibatullah Akhundzada

STR / AFGHAN TALIBAN / AFP

Alguns o davam como morto, outros diziam que estava escondido no Paquistão ou vivendo no subsolo em Kandahar. O misterioso líder supremo do Talibã, mulá Hibatullah Akhundzada, apareceu em público pela primeira vez desde sua nomeação, em 2016, anunciou o governo afegão neste domingo (31).

“O comandante dos crentes, o xeque Hibatullah Akhundzada, apareceu diante de uma grande congregação na famosa madraça Darul Uloom Hakimah e falou por 10 minutos com seus bravos soldados e discípulos”, disse o governo do Talibã em uma mensagem que acompanha um registro de áudio.

No áudio publicado nas redes do Talibã, o mulá recita orações e bênçãos. De acordo com uma fonte local, o líder supremo do Talibã chegou à escola corânica em Kandahar acompanhado por um comboio de dois veículos.

Em seu discurso, Akhundzada não fez comentários políticos e pediu a bênção de Deus sobre a liderança do Talibã.

O evento em Kandahar foi realizado sob fortes medidas de segurança, e a divulgação de fotos ou vídeos não foi permitida, embora a mídia talibã tenha compartilhado o áudio de 10 minutos.

Ele também ora pelos mártires do movimento, pelos combatentes feridos e pelo sucesso dos funcionários do Emirado Islâmico neste “grande teste”.

“Que Deus recompense o povo do Afeganistão que lutou contra os infiéis e a opressão por 20 anos”, declarou o líder religioso em seu discurso.

Após uma rápida campanha militar, acelerada pelo anúncio da retirada das tropas dos Estados Unidos do país, o Talibã voltou ao poder em agosto passado.

Com exceção de suas raras mensagens anuais para marcar feriados islâmicos, o líder do Talibã mantém a maior discrição possível sobre sua vida.

Até a retirada das forças americanas do Afeganistão, em agosto, ninguém sabia onde ele estava ou se ainda permanecia vivo.

Uma única fotografia dele, com barba e turbante, foi distribuída pelo Talibã.

Akhundzada foi nomeado líder do Talibã em uma rápida transição de comando depois que um ataque de drone dos EUA matou seu antecessor, o mulá Akhtar Mansour, em 2016.

Até então, ele era uma figura relativamente desconhecida e participava mais de assuntos religiosos e jurídicos do que de manobras militares.

Uma vez no comando, Akhundzada rapidamente obteve a lealdade do egípcio Ayman al-Zawahiri, o líder da Al-Qaeda, que o nomeou “emir dos crentes”, reforçando sua credibilidade no universo jihadista e sunita.

Em seu papel como líder supremo, Akhundzada é responsável por manter a união dentro do Talibã, uma missão complexa devido às lutas internas que fragmentam o movimento islâmico radical.

O Talibã anunciou em setembro passado que seu líder supremo vivia “desde o início” do retorno ao poder em Kandahar e que ia aparecer “em breve em público”.

“Temos reuniões regulares com ele sobre o controle da situação no Afeganistão e como administrar nosso governo”, garantiu na quarta-feira o governador de Kandahar, o mulá Yusef Wafa.

“Ele dá conselhos a todos os líderes do Emirado Islâmico do Afeganistão e seguimos suas regras, seus conselhos, e, se temos um governo que progride, é graças a ele”, acrescentou.

Um “seminário” reunindo altos funcionários do Talibã em um lugar secreto é organizado atualmente em Kandahar, observou um jornalista da AFP.

Continuar lendo MISTERIOSO LÍDER SUPREMO DO TALIBÃ FAZ SUA PRIMEIRA APARIÇÃO DESDE A NOMEAÇÃO EM 2016

LÍDER DO GOVERNO NA CÂMARA PROCESSARÁ RELATOR DA CPI DA PANDEMIA POR CALÚNIA

Ricardo Barros diz que vai processar relator da CPI da Pandemia por calúnia

Líder do governo na Câmara reagiu à sua inclusão como indiciado no relatório de Renan Calheiros

Da CNN

Em São Paulo

 

Indiciado pela CPI da Pandemia, o deputado Ricardo Barros (PP-PR), líder do governo na Câmara, afirmou que vai processar por calúnia o relator Renan Calheiros (MDB-AL), assim como todos os senadores que votarem a favor do documento. A declaração aconteceu nesta quarta-feira (20), após a leitura do texto de autoria de Renan.

Barros e outros 67 nomes constam na lista como indiciados por crimes praticados durante a pandemia. O deputado do Progressistas, que chegou a depor na comissão de inquérito, é suspeito de ter relação com a compra de vacinas por meio de “atravessadores”.

“Vou processá-lo por denunciação caluniosa e por abuso de autoridade”, disse o deputado. “No caso Covaxin, por exemplo, todas as pessoas que ele ouviu negaram a minha participação [no suposto esquema de corrupção]. Ele não tem nenhum elemento que pudesse convalidar a tese de que participei dessa questão.”

Segundo Barros, a insistência de Renan em colocá-lo como indiciado no relatório da CPI configura crime de calúnia e abuso de autoridade. “Acusar alguém sabidamente inocente é abuso de autoridade e, por isso, vou processá-lo, e aos senadores que votarem com ele no relatório também”, disse o líder do governo.

O parlamentar ainda afirmou que o relator da comissão não é “dono do relatório” e que, após a votação dos demais integrantes da CPI, todos os que votarem a favor do texto serão “corresponsáveis” por sua acusação.

“Não vou tratar diferente o relator de quem votou no relatório dele. Vai sofrer a mesma medida porque não podemos permitir esse circo aqui, essa narrativa sem fundamento que se quer perpetuar.”

(Publicado por Evandro Furoni)

Fonte: CNN

Continuar lendo LÍDER DO GOVERNO NA CÂMARA PROCESSARÁ RELATOR DA CPI DA PANDEMIA POR CALÚNIA

O LÍDER DA OPOSIÇÃO JUAN GUAIDÓ CONDENOU PERSEGUIÇÃO A JORNALISTAS NA VENEZUELA

Guaidó critica ‘perseguição a jornalistas’ na Venezuela

Líder da oposição manifestou solidariedade a Roberto Deniz, cujos pais tiveram a casa invadida por agentes de segurança

INTERNACIONAL

 Da EFE

Líder da oposição ao governo venezuelano, Juan Guaidó critica 'perseguição a jornalistas'

RAYNER PEÑA / EFE – ARQUIVO

O líder da oposição Juan Guaidó condenou na sexta-feira a “perseguição a jornalistas” na Venezuela e manifestou solidariedade ao comunicador Roberto Deniz, cujos pais tiveram a residência em que vivem em Caracas invadida por agentes de segurança após a emissão de um mandado de prisão contra ele.

Deniz, que divulgou vários relatórios de investigação sobre o empresário colombiano Álex Saab, um suposto testa de ferro do presidente do país, Nicolás Maduro, contou que o 32º Tribunal da região metropolitana de Caracas solicitou à Interpol que o incluísse no sistema de “alerta vermelho internacional”.

Sobre o caso, Guaidó afirmou no Twitter que as autoridades “pretendem tornar invisível a luta dos venezuelanos e impedir que muitos levantem suas vozes contra o que está errado”.

“Com a perseguição aos líderes políticos e suas famílias, os ataques contra as ONGs e a perseguição a jornalistas, o objetivo da ditadura é silenciar as vozes”, disse.

Guaidó ressaltou que a liberdade de expressão é “um pilar da democracia” e que Deniz foi responsável por denunciar, no portal venezuelano Armando Info, “a corrupção da ditadura”.

“Somos solidários com Roberto e sua família, assim como com toda a imprensa independente venezuelana. A liberdade de expressão é um pilar da democracia”, enfatizou.

Em 2018, Deniz e os editores Alfredo Meza, Ewald Scharfenberg e Joseph Poliszuk, do Armando Info, foram processados por Saab por suposto crime de “difamação” e “calúnia” agravados, que acarretam penas de um a seis anos de prisão.

O portal publicou, em abril e setembro de 2017, dois relatórios que ligam Saab à empresa Group Grand Limited e à venda ao governo Maduro de alimentos a preços subsidiados para distribuição em bairros pobres.

De acordo com a investigação, o governo beneficiou a empresa com um contrato multimilionário para a compra de produtos alimentícios subsidiados.

Na ocasião, a Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP) condenou o processo e denunciou o uso pelo governo venezuelano de leis de difamação e processos judiciais para intimidar a imprensa.

Continuar lendo O LÍDER DA OPOSIÇÃO JUAN GUAIDÓ CONDENOU PERSEGUIÇÃO A JORNALISTAS NA VENEZUELA

REQUERIMENTO A FAVOR DA SABATINA DE MENDONÇA É APRESENTADO A PACHECO PELO LÍDER DO GOVERNO NO SENADO

Líder do governo no Senado entrega requerimento a Pacheco por sabatina de Mendonça

Para fazer o requerimento, Bezerra se apoiou no Regimento Interno do Senado Federal, que diz que há um prazo de 20 dias úteis para a CCJ emitir o parecer

Da CNN

Em São Paulo

O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra (MDB-PE), apresentou nesta quinta-feira (14), um requerimento para o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), a favor da sabatina do ex-advogado-geral da União, André Mendonça, indicado a uma vaga do Supremo Tribunal Federal (STF).

Fernando Bezerra ainda afirmou que não houve um pedido de prorrogação do prazo estipulado e, portanto, a CCJ teria de agendar uma data para que Mendonça, indicado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), seja sabatinado.

Continuar lendo REQUERIMENTO A FAVOR DA SABATINA DE MENDONÇA É APRESENTADO A PACHECO PELO LÍDER DO GOVERNO NO SENADO

KIM JONG-HUN CULPA OS EUA POR TENSÕES E INSTABILIDADE NA PENÍNSULA ASIÁTICA

Líder norte-coreano diz que Estados Unidos são ‘raiz’ das tensões

Kim Jong-un afirma que norte-americanos pretendem construir diálogos falsos e questionou se algum país acreditaria nisto

INTERNACIONAL

 por AFP

O exército de Kim Jong-un tem realizado uma forte escalada militar nas últimas semanas

EFE/EPA/KCNA – 29.6.2021

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, culpou nesta terça-feira (12, segunda 11 no Brasil) os Estados Unidos por estarem na origem das tensões e instabilidade nesta península asiática, informou a mídia estatal.

Os Estados Unidos são “a raiz” da instabilidade e demonstram hostilidade em relação à Coreia do Norte, declarou Kim de acordo com a agência oficial KCNA. Este discurso acontece após semanas de vários testes balísticos na Coreia do Norte, incluindo mísseis de cruzeiro de longo alcance e uma suposta arma hipersônica.

O regime comunista isolado está sujeito a várias sanções internacionais por desenvolver um programa de armas nucleares e mísseis balísticos proibidos pela ONU, o que foi acelerado sob a liderança de Kim Jong-un.

Segundo Pyongyang, o arsenal é necessário para se proteger de uma possível invasão dos Estados Unidos.

O governo do presidente Joe Biden afirmou repetidamente que não é hostil à Coreia do Norte, mas Kim se mostra cético.

“Estou muito curioso se há pessoas ou países que acreditam nisso”, lançou. “Não há base nas ações americanas para acreditar que não sejam hostis”, acrescentou.

Kim se tornou o primeiro líder norte-coreano a se encontrar pessoalmente com um presidente americano em exercício na cúpula de Cingapura de 2018 com Donald Trump.

As negociações sobre uma possível suspensão das sanções em troca do encerramento do programa de armas de Pyongyang foram interrompidas um ano depois, após uma cúpula fracassada entre os dois mandatários em Hanói.

Biden, que assumiu o poder no início do ano, garante que quer retomar esses contatos com a Coreia do Norte e propõe um encontro sem pré-requisitos.

A Casa Branca é uma aliada próxima da Coreia do Sul e mantém 28.500 soldados no país para defendê-lo de uma possível invasão do Norte, como aconteceu em 1950.

O conflito entre os dois vizinhos segue tecnicamente aberto, já que as duas Coreias nunca assinaram um tratado de paz, apenas um armistício em 1953.

A Coreia do Sul também está aumentando suas capacidades militares e, em setembro, testou com sucesso um míssil balístico lançado por submarino e apresentou um míssil de cruzeiro supersônico.

Kim acusou seu vizinho de hipocrisia, observando que suas “tentativas irrestritas de fortalecer seu poder militar estão destruindo o equilíbrio militar na península coreana e aumentando a instabilidade militar e o perigo”.

Fonte: R7

Continuar lendo KIM JONG-HUN CULPA OS EUA POR TENSÕES E INSTABILIDADE NA PENÍNSULA ASIÁTICA

LÍDER DO PARTIDO TRABALHISTA ISAAC HERZOG TOMA POSSE COMO PRESIDENTE DO ESTADO DE ISRAEL

Isaac Herzog assume como presidente de Israel

Líder do Partido Trabalhista como 11º presidente do Estado israelense, cargo mais simbólico que tem mandato de 7 anos

INTERNACIONAL

 por AFP

Herzog (de terno azul) chega à residência presidencial acompanhado da esposa, Michal

EMMANUEL DUNAND / AFP – 7.7.2021

Isaac Herzog, ex-líder do Partido Trabalhista, tomou posse nesta quarta-feira (7) como presidente do Estado de Israel, tornando-se a 11ª pessoa a ocupar este cargo, cujo papel é principalmente simbólico.

Com a mão esquerda sobre a Torá, ele jurou aos deputados da Knéset (Parlamento) “cumprir fielmente seu cargo de presidente”.

“Hoje me apresento a vocês honrado e emocionado”, disse Herzog, de 60 anos, acrescentando que quer ser “o presidente de todos”.

“Minha missão é, principalmente, fazer todo o possível para recuperar a esperança”.

Herzog foi eleito pelos deputados no início de junho, em meio à crise política, quando os opositores de Benjamin Netanyahu – o primeiro-ministro mais duradouro na história de Israel – realizavam negociações para tirá-lo do poder. Por fim, formaram um governo heterogêneo com o líder da direita radical Naftali Bennett à frente.

Em Israel, como em outros lugares, o poder Executivo é exercido pelo primeiro-ministro, enquanto o cargo de presidente é apolítico e em grande parte honorário. No entanto, possui a escolha de conceder indultos.

Herzog substitui como chefe de Estado Reuven Rivlin, de 74 anos, figura da direita israelense, que foi eleito em 2017 por um período não renovável de sete anos.

Apelidado “Buji”, Isaac Herzog foi eleito em 2 de junho com 87 votos dos deputados, contra 26 de sua adversária, Miriam Peretz, uma educadora sem experiência política, mas que é popular na sociedade israelense.

Herzog entrou pela primeira vez na Knéset em 2003, e na década seguinte assumiu ministérios, antes de tomar a liderança de um partido trabalhista em crise, em novembro de 2013.

Fonte: R7

Continuar lendo LÍDER DO PARTIDO TRABALHISTA ISAAC HERZOG TOMA POSSE COMO PRESIDENTE DO ESTADO DE ISRAEL

PONTO DE VISTA: A DESPEDIDA HONROSA DA MAIOR LIDER DEMOCRÁTICA DE TODOS OS TEMPOS

Caro(a) leitor(a),

Amanheci o dia hoje com esse belo e bem redigido texto sobre a honrosa despedida da, talvez, maior líder que a Alemanha já teve. A história vai se encarregar de dizer se esta afirmação está certa ou errada, mas as chances de estar errada são deveras remotas. Passar 18 anos no comando de um grande país democrático a margem de crises e turbulências políticas é algo que nunca aconteceu nem na maior democracia do mundo, os Estados Unidos da América. A alternância de poder é a principal característica  do regime democrático. Na verdade é o que lhe dá legitimidade, mas no caso da Alemanha, no período Ângela Merkel tornou-se dispensável, porque o grande atributo da democracia é a satisfação do seu comandante máximo: o POVO. E isso está estampado em letras garrafais no gesto de gratidão de um povo que homenageou com 6 minutos de aplausos ininterruptos por todo o país, ao mesmo tempo.

Portanto, no meu PONTO DE VISTA, ÂNGELA MERKEL ficará para a história como a maior líder política, entre homens e mulheres, de toda a história da humanidade, até 2021.  Vá em paz grande líder!

Más de 6 minutos de aplausos a Angela Merkel en su despedida - El Federalista - El valor de la palabra

ALEMANHA DESPEDIU-SE DE ANGELA MERKEL

  Com seis minutos de calorosos aplausos, nas ruas, varandas, janelas, todo o País aplaudiu durante 6 minutos – um exemplo espetacular de liderança e defesa da humanidade, tiro o chapéu!
  Os alemães a elegeram para os liderar e ela liderou 80 milhões de alemães por 18 anos com habilidade, dedicação, sinceridade e honestidade.  Ela não disse bobagem.  Ela não apareceu nas ruas secundárias de Berlim para ser fotografada.  Ela foi apelidada de “A Senhora do Mundo” e foi descrita como o equivalente a seis milhões de homens.
  Durante esses dezoito anos de liderança em seu país, nenhuma transgressão foi registrada contra ela.  Ela não designou nenhum de seus parentes para um cargo governamental.  Ela não afirmou ser a criadora de glórias.  Ela não recebeu milhões de euros em pagamento, ninguém aplaudiu seu desempenho, ela não recebeu alvarás e promessas, ela não lutou contra aqueles que estiveram antes dela.
  Merkel deixou a posição de liderança do partido e a entregou a seus sucessores, e a Alemanha e seu povo alemão estão nas melhores condições.
  A reação dos alemães foi sem precedentes na história do país.  Toda a população saiu de suas casas para suas varandas e espontaneamente torceu por ela por 6 minutos consecutivos.  Uma ovação de pé em todo o país.
  A Alemanha despediu-se da sua líder, uma físico químico que não foi tentada pela moda ou pelo iluminismo e não comprou imóveis, carros, iates ou aviões particulares, sabendo que “ela é da antiga Alemanha Oriental.
   Ela deixou seu cargo depois de posicionar a Alemanha no topo.  Ela foi embora e seus parentes não pediram mais.  Dezoito anos e nunca mudou de guarda-roupa.
  Em uma entrevista coletiva, um repórter perguntou a Merkel: – Notamos que você está usando sempre o mesmo terno, não tem um diferente?  Ela prontamente respondeu: “Sou funcionária do governo e não modelo”
  Em outra entrevista coletiva, perguntaram-lhe: Você tem empregadas que limpam sua casa, preparam suas refeições, etc.?  Sua resposta foi: “Não, não tenho servos e não preciso deles. Meu marido e eu fazemos esse trabalho em casa todos os dias.
  Em seguida, outro repórter perguntou: Quem lava a roupa, você ou seu marido?  Sua resposta: “Eu arrumo a roupa, e é meu marido que liga a máquina de lavar, e geralmente é à noite, porque a energia elétrica está mais disponível e não há pressão, e o mais importante é ter cuidado para não causar qualquer inconveniente para os vizinhos, felizmente, a parede que separa nosso apartamento dos vizinhos é grossa.  Ela disse a eles: “Eu esperava que vocês me perguntassem sobre os sucessos e fracassos de nosso trabalho no governo ??!!!”
  A Sra. Merkel mora em um apartamento normal como qualquer outro cidadão.  “Ela já morava nesse apartamento antes de ser eleita Chanceler da Alemanha.  Ela não o trocou e não possui uma villa, empregados, piscinas ou jardins. “
  Merkel, a agora ex-chanceler alemã, a engenheira da maior economia da Europa !!!
Continuar lendo PONTO DE VISTA: A DESPEDIDA HONROSA DA MAIOR LIDER DEMOCRÁTICA DE TODOS OS TEMPOS

PLANALTO DECIDIU MANTER NO CARGO O LÍDER DO GOVERNO NA CÂMARA, RICARDO BARROS

Planalto consulta Arthur Lira e decide manter Ricardo Barros na liderança

A avaliação é a de que uma demissão agora seria um atestado de que houve irregularidades na aquisição da vacina Covaxin

Caio Junqueira

Por Caio Junqueira, CNN  

 Atualizado 28 de junho de 2021 às 22:20

Após conversas durante o final de semana que se estenderam para esta segunda-feira (28), o Palácio do Planalto decidiu manter no cargo o líder do governo na Câmara, Ricardo Barros.

A avaliação é a de que uma demissão agora seria um atestado dcnnbrasil.com.br/…/cpi-da-pandemia-arrecada-27-assinaturas-necessarias-para-prorrogar-os-trabalhose que houve irregularidades na aquisição da vacina Cov CPI da Pandemia

Nos bastidores, o governo considera que pelo que se apresentou na CPI na sexta-feira, não é suficiente para tirá-lo da liderança do governo na Câmara. A avaliação é a de que é melhor aguardar pelo menos até que o próprio Barros vá a CPI para dar suas explicações.

Além disso, o governo tem questionado a credibilidade do deputado federal Luis Miranda, que já foi denunciado pelo Ministério Público por estelionato.

O deputado virou alvo da CPI da Pandemia depois que o deputado federal Luis Miranda disse que ouviu do presidente Jair Bolsonaro que o polêmico contrato para aquisição de vacinas Covaxin era “rolo” de Barros.

Nesta segunda-feira (28), ele ss senadores e disse que prestará esclarecimentos na comissão. Barros inclusive procurou o presidente da CPI, Omar Aziz, dizendo-lhe estar disposto a falar.  Ele também teria pontuado que as acusações a ele decorrem muito mais pelo fato de ter sido ministro da Saúde de Michel temer e nesta ocasião ter feito um contrato com a Global, dona da Precisa, na qual o material não foi entregue do que com o caso Covaxin.

A posição do presidente da Câmara, Arthur Lira, sobre o episódio, também foi determinante para a manutenção de Barros no cargo. Os dois são do mesmo partido, o PP, embora não integrem internamente o mesmo grupo.

Mas o Palácio do Planalto e Arthur Lira têm avaliações semelhantes sobre o deputado Luís Miranda e avaliaram nas conversas que é melhor seguir adiante e aguardar os desdobramentos.

Continuar lendo PLANALTO DECIDIU MANTER NO CARGO O LÍDER DO GOVERNO NA CÂMARA, RICARDO BARROS

LÍDER DA COREIA DO NORTE AFIRMOU QUE SEU PAÍS DEVE SE PREPARAR PARA O “DIÁLOGO E O CONFRONTO” COM OS EUA

Coreia do Norte antecipa ‘diálogo e confronto’ com EUA, diz Kim

Líder norte-coreano diz que país deve se preparar para negociações difíceis com o governo Joe Biden

INTERNACIONAL

 por AFP

Líder norte-coreano fala durante reunião do comitê central do partido

KCNA / DIVULGAÇÃO VIA AFP – 17.6.2021

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, afirmou que seu país deve se preparar para “o diálogo e o confronto” com os Estados Unidos sob a presidência de Joe Biden, informou a agência estatal KCNA nesta sexta-feira (18, quinta 17 de Brasília).

Durante uma reunião nesta quinta-feira do comitê central do Partido dos Trabalhadores da Coreia do Norte, atualmente no poder, Kim Jong-un delineou sua estratégia para as relações com Washington e a tendência política da nova administração americana, revelou a KCNA.

Kim “enfatizou a necessidade de se preparar para o diálogo e o confronto e, especialmente, estar bem preparado para o confronto a fim de proteger a dignidade de nosso Estado” e garantir um “ambiente de paz”, acrescentou a agência oficial de notícias.

O líder norte-coreano “pediu uma reação rápida e clara para enfrentar a mudança da situação e concentrar esforços para assumir o controle estável da situação na península coreana”.

Política hostil

Pyongyang já havia acusado Biden de seguir uma “política hostil” e advertido que seria um “grande erro” do presidente norte-americano dizer que enfrentaria a ameaça do programa nuclear norte-coreano “com diplomacia e dissuasão”.

O antecessor de Biden, o republicano Donald Trump, fez manchete — embora tenha resultado em pouco progresso prático — com uma série de encontros diretos com Kim, uma política que Biden disse que não seguirá a menos que os termos mudem dramaticamente.

Após cúpula, Rússia saúda ‘bom senso’ dos EUA sobre diálog

Em uma visita a Washington em maio do presidente sul-coreano, Moon Jae-in, Biden anunciou que não se encontraria com Kim a menos que houvesse um plano de negociação concreto sobre o arsenal nuclear de Pyongyang.

A Casa Branca disse que buscará uma “abordagem política calibrada”, que no jargão diplomático é entendida como manter um perfil baixo e a mente aberta.

“Entendemos onde esforços anteriores encontraram dificuldades e tentamos aprender com eles”, afirmou um alto funcionário da Casa Branca.

Fonte: R7
Continuar lendo LÍDER DA COREIA DO NORTE AFIRMOU QUE SEU PAÍS DEVE SE PREPARAR PARA O “DIÁLOGO E O CONFRONTO” COM OS EUA

POLÍTICA: LÍDER DO GOVERNO DO RN CLASSIFICOU COMO “ELEITOREIRA” A CPI DA COVID-19

CONTRADIÇÃO: Líder do governo Fátima defende CPI contra Bolsonaro, mas critica investigação no RN

O líder do Governo Fátima Bezerra (PT) na Assembleia, deputado estadual Francisco do PT, classificou como “eleitoreira” a CPI da Covid que está prestes a ser instalada no parlamento para apurar as ações e omissões da gestão estadual no curso da pandemia.

“A motivação desta CPI nada mais é do que as eleições de 2022, essa é a nossa opinião”, disse o deputado petista em entrevista nesta quarta-feira (16) à 96 FM.

Quando questionado se sua opinião é a mesma em relação à CPI da Covid em curso no Senado, que está apurando as ações e omissões do Governo Federal durante a pandemia, a fala do deputado muda.

“A CPI do Senado ela atingiu os requisitos regimentais, segundo o próprio Supremo Tribunal Federal, portanto ela foi instalada em razão disso. Se ela for transformada em palanque eleitoral também está errado”, pontuou o deputado. Ele acrescenta que “há uma série de ações inadequadas do Governo Federal que justificam aquela CPI”.

Fonte: Blog do BG

Continuar lendo POLÍTICA: LÍDER DO GOVERNO DO RN CLASSIFICOU COMO “ELEITOREIRA” A CPI DA COVID-19

ECOLOGIA-MEIO AMBIENTE: BRASIL É O PAÍS DO MUNDO QUE MAIS DEDICA TERRITÓRIO A PROTEÇÃO DE VEGETAÇÃO NATIVA

Estudo da ONU aponta que Brasil é líder na proteção de florestas

Foto: Banco de imagens/Estadão Conteúdo

O Brasil é o país do mundo que mais dedica território à proteção de vegetação nativa. A afirmação é da Organização das Nações Unidas (ONU), publicada em estudo sobre Áreas Protegidas no Planeta, que considera como terras protegidas as unidades de conservação, parques nacionais, estações hidrológicas e também aquelas destinadas a povos tradicionais, como os indígenas. Entre as dez maiores nações do mundo em extensão territorial, o Brasil está na liderança como o país que mais protege florestas. O ranking preparado pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) foi publicado na revista Oeste. Nele, o Brasil lidera com 30% da área protegida, ao lado da Austrália, que tem 20%, China, com 15,6%, Rússia, com 11,2%, e os demais países com 10% ou menos de proteção. Segundo o doutor em Ecologia e presidente da Embrapa Territorial, Evaristo de Miranda, a proteção ambiental brasileira é quase três vezes maior em comparação com as demais nações.

“Isso não é conhecido e nem reconhecido. Não se fala disso aqui dentro e muito menos lá fora. Eu quase diria que para alguns é importante esconder essa realidade. Essa realidade precisa ser conhecida, temos que conhecer como a própria ONU declara no seu relatório sobre as áreas protegidas do mundo que o Brasil tem a maior rede de áreas protegidas terrestres do planeta, o Brasil representa 6% das terras do mundo, sua extensão territorial, mas das áreas protegidas ele é 12%. Isso precisa ser conhecido para que, num segundo momento, seja reconhecido”, afirma. A extensão das áreas protegidas pelo Brasil equivale a 54% de todo o território europeu. Se projetarmos a dimensão territorial das áreas protegidas do nosso país na superfície da Europa, 15 países ficariam cobertos pela mata. No debate da sustentabilidade, a pauta do desmatamento segue no radar. Nesta semana, uma pesquisa feita pela Coalização Brasil, Clima, Florestas e Agricultura mostrou que 90% dos executivos já utilizam dados de desmatamento para tomar decisões nos negócios. Segundo Evaristo de Miranda, esse tema precisa de gestão. “É um tema que temos que gerir, mas ele é apenas um dos componentes do grande tema da gestão das florestas, da gestão da Amazônia, do desenvolvimento sustentável que compõe com tudo isso”, diz. Novos estudos sobre proteção ambiental estão sendo feitos pela Embrapa com dados do Cadastro Ambiental Rural e do Censo, e a expectativa é que eles sejam publicados nas próximas semanas.

Fonte: Blog do BG

Continuar lendo ECOLOGIA-MEIO AMBIENTE: BRASIL É O PAÍS DO MUNDO QUE MAIS DEDICA TERRITÓRIO A PROTEÇÃO DE VEGETAÇÃO NATIVA

LÍDER DO PSL NA CÂMARA DOS DEPUTADOS, VITOR HUGO DESTACOU A NECESSIDADE E IMPORTÂNCIA DE A CPI INVESTIGAR REPRESENTANTES DE ESTADOS E MUNICÍPIOS

 

Deputados debatem os rumos da CPI da Pandemia

À CNN, deputados federais Vitor Hugo (PSL-GO) e Alessandro Molon (PSB-RJ) abordaram a condução das autoridades diante da pandemia de Covid-19

Da CNN

05 de junho de 2021 às 20:17

Deputados debatem os rumos da CPI da Pandemia

Os deputados federais Vitor Hugo (PSL-GO) e Alessandro Molon (PSB-RJ) debateram, em entrevista à CNN neste sábado (5), os rumos da CPI da Pandemia – que investiga a ação das autoridades diante da pandemia de Covid-19 no Brasil – e a condução das investigações até o momento. A CPI da Pandemia já ouviu ex-ministros, o atual ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, representantes de laboratórios e profissionais da saúde.

Líder do PSL na Câmara dos Deputados, Vitor Hugo destacou a necessidade e a importância de a CPI investigar representantes de estados e municípios.

“Ainda não vimos a CPI se voltar contra os desvios que já foram identificados, que o nosso presidente transferiu para os estados e municípios. Cade o governador do Amazonas sendo convocado? Isso é uma prova de ineficiência. Sabemos que a CPI tem se tornado palanque eleitoreiro, defendendo narrativas que não vão servir para dar nenhum pedido de impeachment. É uma CPI fadada ao insucesso e um ambiente tóxico”, disse.

O deputado Alessandro Molon defendeu que a CPI “cumpra um papel de importância” e que deve encontrar responsáveis pelas mortes causadas pela pandemia de Covid-19 no país.

“A CPI já conseguiu produzir evidências muito claras da responsabilidade do governo Bolsonaro por essas mais de 470 mil mortes, pelo desastre que tem sido essa pandemia no Brasil, e quem contribuiu para que ele agisse de forma tão desastrosa. Não tenho dúvida que ele terminará responsabilizado, eu sinceramente acredito que isso o aguarda, mas é preciso entender toda a cadeia de envolvidos nessa tragédia de milhares de mortes, isso passa por esse gabinete paralelo que está sendo desvendado”, afirmou Molon.

O deputado do PSB concordou, porém, que governadores também devem ser investigados pelas autoridades.

“Todos aqueles que praticaram crimes com o dinheiro público devem responder por eles e ser presos, sejam governadores, de onde forem. A Polícia Federal tem agido para apurar esse crimes, os culpados devem ser presos e responder pelos seus crimes. Nós não vimos nenhuma ação da PF até o momento para investigar a ação dele [presidente] e de seus ministros, mas são submetidos a ele, por isso a necessidade da CPI”, disse Molon.

O deputado federal Vitor Hugo rebateu, afirmando “não haver a necessidade de investigação por parte da Polícia Federal ao atual governo”.

“A PF não faz investigação porque não há o que investigar, a PF é subordinada ao estado, não ao presidente. Se isso não acontece com o nosso governo é porque somos muito diferentes dos outros governos que o senhor apoia”, afirmou Vitor Hugo.

 

Fonte: CNN

Continuar lendo LÍDER DO PSL NA CÂMARA DOS DEPUTADOS, VITOR HUGO DESTACOU A NECESSIDADE E IMPORTÂNCIA DE A CPI INVESTIGAR REPRESENTANTES DE ESTADOS E MUNICÍPIOS

NOMEAÇÃO DE PAZUELLO É ELOGIADA POR LÍDER DO GOVERNO NA CÂMARA

Líder do governo na Câmara elogia nomeação de Pazuello e nega gabinete paralelo

À CNN, deputado Ricardo Barros afirmou que ex-ministro da Saúde fez ‘um bom trabalho’ no comando da pasta e elogiou sua nomeação em novo cargo no Planalto

Produzido por Jorge Fernando Rodrigues, da CNN, em São Paulo

Atualizado 01 de junho de 2021 às 22:03

Líder do governo na Câmara elogia nomeação de Pazuello e nega gabinete paralelo

O deputado federal Ricardo Barros (PP-PR), líder do governo Bolsonaro na Câmara dos Deputados, defendeu nesta terça-feira (2), em entrevista à CNNa nomeação do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello como secretário de Estudos Estratégicos da Secretaria Especial de Assuntos Estratégicos da Presidência da República.

Um dos pivôs da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia, Pazuello foi alvo de críticas de parlamentares por sua gestão à frente da pasta e também pelo seu depoimento à comissão. Governistas que integram a CPI até mesmo admitem que seu indiciamento tornou-se uma questão de tempo, conforme informou a âncora da CNN Daniela Lima.

O general da ativa, que deve ser reconvocado pela CPI da Pandemia, responde também a um procedimento disciplinar no Exército por ter participado de um protesto em apoio ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sem ter solicitado autorização prévia.

Para Barros, porém, Pazuello fez um “trabalho muito bom” como ministro e, por isso, merece voltar ao governo. “Não tenho nenhuma dúvida de que o ministro Pazuello, diante das dificuldades e da inovação da pandemia, da falta de uma direção certa, correta, ele fez o que ele pôde e entregou bem o ministério”, afirmou Barros à CNN.

“O ministro Pazuello com certeza fez um trabalho muito bom frente ao Ministério. Ele supriu todo o país de equipamentos de proteção individual, comprou 560 milhões de vacinas, deixou comprada antes de sua saída, conseguiu estruturar o combate à pandemia, dentro da sua especialidade.”

Gabinete paralelo

Questionado, Barros negou a existência de um gabinete de aconselhamento paralelo para a gestão do país no combate à pandemia de Covid-19, e afirmou que as decisões do governo são tomadas pelo presidente com base em análises técnicas dos ministérios e de seus técnicos.

“Todos que assessoram um presidente têm obrigação de consultá-lo quando são decisões estratégicas”, afirmou Barros. “Não existe essa ‘fantasiosidade’ que [um gabinete] influenciaria o governo. O presidente ouve a muitas pessoas, em especial na sua rede social”, complementou o parlamentar.

Na sessão desta terça-feira da CPI, a médica Nise Yamaguchi, oncologista e imunologista, que defende o chamado “tratamento precoce” para a Covid-19, também foi questionada sobre um gabinete e afirmou desconhecer a existência de um aconselhamento paralelo ao presidente Jair Bolsonaro.

Ao responder o vice-presidente da comissão, proém, a médica afirmou que conhece o empresário Carlos Wizard e confirmou que, ao lado dele, formou um grupo de médicos para realizar discussões científicas.

Segundo ela, foi discutido a formação de um conselho científico voluntário, que hoje conta com 10 mil médicos voluntários pelo país. Ainda de acordo com a médica, tanto o presidente Jair Bolsonaro quanto o ex-assessor especial da Presidência Arthur Weintraub atenderam os especialistas.

“A gente discutiu essa formação desse conselho científico independente sem ter vínculo com o Ministério da Saúde, sem vínculo oficial”, disse Nise.

Continuar lendo NOMEAÇÃO DE PAZUELLO É ELOGIADA POR LÍDER DO GOVERNO NA CÂMARA

LÍDER DA BANCADA FEMININA FALA SOBRE FALTA DE ESPAÇO NA CPI DA COVID-19

Bancada feminina cobra mais espaço em CPI: ‘Temos que matar um leão por dia’

Da CNN, em São Paulo

07 de maio de 2021 às 04:30

Neste momento, o impeachment não tende a prosperar', diz Simone Tebet - ISTOÉ Independente

 

No segundo dia de depoimentos da CPI da Pandemia, as declarações do ex-ministro da Saúde Nelson Teich acabaram dividindo a cena como uma confusão entre senadores governistas e a bancada feminina do Senado. No dia anterior, o presidente da comissão Omar Aziz (PSD-AM) havia concedido às senadoras um lugar na fila na hora de fazer perguntas às testemunhas. Uma vez que a CPI é composta apenas por homens, a bancada feminina negociou a participação de algumas representantes nos encontros, ainda que sem direito a voto ou à apresentação de requerimentos.

Mas quando chegou a vez dos membros da CPI perguntarem a Nelson Teich, o senador governista Ciro Nogueira (PP-AL) não gostou do rearranjo de Aziz: “Vou aceitar hoje, em respeito à senadora, mas isso não foi discutido, não está em regimento e a gente fica sempre com o papel de ser o vilão dessa situação, de queremos cumprir o regimento aqui dentro e que o trabalho seja levado a sério”. A fala foi dirigida à senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA), e ela e outras senadoras da bancada feminina reagiram.

Neste episódio do E Tem Mais, Monalisa Perrone fala com a líder da bancada feminina do Senado, a senadora Simone Tebet (MDB-MS). Na conversa com Monalisa, Thais Arbex e Caio Junqueira, a senadora fala da importância das mulheres não apenas na CPI, mas também em outros espaços de poder e decisão política. “Nossa luta não vem de agora, temos que matar um leão por dia para empoderar todas as mulheres em todas as áreas”, afirma Tebet.

Fonte: CNN

Continuar lendo LÍDER DA BANCADA FEMININA FALA SOBRE FALTA DE ESPAÇO NA CPI DA COVID-19

SEGUNDO ESPECIALISTAS, POSSIVELMENTE FUNCIONÁRIOS DE ALTO ESCALÃO DO GOVERNO RUSSO ESTEJAM ENVOLVIDOS NO CASO DE ENVENENAMENTO DO LÍDER DA OPOSIÇÃO NAVALNY

ONU vê indícios de Navalny ter sido envenenado pelo governo russo

Especialistas que investigam o caso há 4 meses e identificaram um produto químico desenvolvido pela União Soviética

INTERNACIONAL

 Da EFE

Líder da oposição russa Alexei Navalny
EFE/EPA/YURI KOCHETKOV

Especialistas das Nações Unidas que investigaram durante quatro meses o envenenamento do líder da oposição russa Alexei Navalny indicaram que as provas encontradas apontam para um “provável envolvimento” de funcionários do governo russo, presumivelmente do alto escalão, nesse caso ocorrido em agosto do ano passado.

Em uma carta oficial enviada às autoridades russas no mês de dezembro, cujos detalhes foram divulgados nesta segunda-feira (1°) que a cláusula de confidencialidade de dois meses expirou, as duas investigadoras da ONU, Agnès Callamard e Irene Khan, disseram que o veneno usado, Novichok, é uma dessas provas.

“O conhecimento necessário para manuseá-lo e desenvolver novas formas de Novichok, como a encontrada nas amostras retiradas de Navalny, só pode ser encontrado em agentes do Estado”, observam os relatores em sua carta.

“É um produto desenvolvido pela União Soviética e só a Rússia é conhecida pela sua fabricação, desenvolvimento e utilização”, detalhou Callamard, especializado em execuções extrajudiciais ou arbitrárias, durante entrevista coletiva organizada hoje para explicar os resultados das investigações.

“Navalny foi atacado por ser quem ele é: um político, um ativista anticorrupção e um crítico do governo que denunciou repetidamente as práticas corruptas de altos funcionários russos”, acrescentou Irene Khan.

O ataque ocorreu “para gerar medo e enviar um aviso de que isso poderia acontecer a qualquer pessoa que atacar o governo”, aponta Khan, enquanto Callamard lamentou que as autoridades russas, longe de responder aos pedidos de investigação, estão tentando atacar a credibilidade da vítima.

“Dada a resposta deficiente das autoridades nacionais, o uso de armas químicas e o padrão aparente de assassinatos seletivos, acreditamos que uma investigação internacional deva ser realizada com urgência”, afirmaram as representantes da ONU, ressaltando que essas investigações são fundamentais, considerando que Navalny na prisão.

Outra evidência que, segundo as especialistas, indica que a Rússia pode estar envolvida no ataque ao líder da oposição é o fato dele ter ficado sob vigilância estatal quando foi envenenado, “portanto, é improvável que terceiros tenham administrado o produto químico proibido sem o conhecimento das autoridades”.

Mesmo no “caso improvável” do ataque não ser obra das autoridades, Callamard e Khan asseguraram que o governo de Vladimir Putin “teria falhado em sua obrigação de proteger Navalny”, que já havia sido ameaçado em ocasiões anteriores e sujeito a pelo menos duas outras tentativas de envenenamento.

O governo russo “não pode escapar de suas obrigações de direitos humanos negando sua responsabilidade no caso”, disseram depois de reiterar que Navalny deve ser libertado.

Elas também disseram que o uso do Novichok viola a convenção internacional contra uso de armas químicas e as leis de direitos humanos contra execuções arbitrárias e tortura ou tratamento desumano de detidos.

O envenenamento de Navalny – resumiram – “faz parte de uma prática observada durante décadas de assassinatos ou tentativas de assassinato contra cidadãos russos e críticos ao governo dentro ou fora do país”, um comportamento que em sua opinião “requer uma resposta da comunidade internacional”.

Fonte: R7
Continuar lendo SEGUNDO ESPECIALISTAS, POSSIVELMENTE FUNCIONÁRIOS DE ALTO ESCALÃO DO GOVERNO RUSSO ESTEJAM ENVOLVIDOS NO CASO DE ENVENENAMENTO DO LÍDER DA OPOSIÇÃO NAVALNY

ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: RECUPERANDO 95% DOS MATERIAS, MAIOR FÁBRICA DE PAINÉIS SOLARES DA AMÉRICA É LÍDER NO MUNDO EM RECICLAGEM

O maior problema que a humanidade enfrenta hoje é criar as futuras soluções para os problemas gerados pelas soluções atuais, ou seja, o home quando inventa ou cria uma nova tecnologia ela não vem com a solução das consequências que ela pode gerar. Então o homem primeiro inventa, fabrica, produz e impesta o planeta com determinado produto, depois é que ele vai pensar nos novos problemas que esse produto trouxe para a humanidade. É isso que estamos enfrentando agora com os painéis solares que produzem a energia “limpa” solar. E com isso que o maior fabricante de painéis solares da américa se preocupa agora. Então, leia o artigo completo a seguir e saiba como ela está tratando o lixo eletrônico gerado pela primeira geração de painéis que está chegando ao fim de sua vida útil!

O maior fabricante de painéis solares da América lidera o mundo em reciclagem de painéis – recuperando 95% dos materiais

 

Um dos líderes globais na produção e instalação de painéis solares fotovoltaicos também está trabalhando duro para enfrentar o futuro da reciclagem de painéis solares, uma realidade que já está se tornando aparente quando a primeira geração de painéis chega ao fim de seu ciclo de vida, e que se tornará ainda mais importante nas décadas de 2020 e 2030.

O uso de painéis solares está crescendo exponencialmente em todo o mundo e, em 2030, eles podem representar até oito milhões de toneladas métricas de lixo eletrônico da humanidade, o que seria o equivalente a 16%.

First solar , o maior fabricante de energia solar da América e líder no setor de energia solar fotovoltaica que mantém estações em todo o mundo, da Austrália à Namíbia, está liderando o caminho para uma revolução sustentável na reciclagem de painéis solares.

Vários países, incluindo Coréia, Japão e outros dentro da União Europeia, já estabeleceram estruturas legais para a reciclagem.

A UE exige que 65-70% de todos os materiais do painel solar fotovoltaico sejam reciclados, pois especialmente dentro do semicondutor, existem minerais valiosos, mas tóxicos, como cádmio e chumbo, bem como outros como selênio e prata, que podem ser usados ​​para fabricar novos componentes do painel.

Em 2005, a First Solar estabeleceu o primeiro programa de reciclagem totalmente voluntário, de última geração e globalmente aplicável para suas estações solares, e tem investido proativamente em melhorias na tecnologia de reciclagem e reduzindo os custos de reciclagem desde então.

Desde 2005, eles atualizaram completamente sua infraestrutura de reciclagem em duas ocasiões distintas, e as máquinas mais recentes podem deslocar 150 toneladas métricas de material de painel por dia – uma necessidade se 70.000 painéis estão sendo instalados todos os dias.

À frente da curva

A estimativa da First Solar em seu relatório de sustentabilidade e reciclagem de que o valor dos componentes recicláveis ​​do painel solar fotovoltaico ultrapassará US $ 450 milhões nos principais mercados solares da Alemanha, Japão, Índia, China e Estados Unidos

“Nosso objetivo para a energia solar é ajudar nossos clientes a desacoplar seu crescimento econômico dos impactos ambientais negativos”, disse Andreas Wade, diretor de sustentabilidade global da First solar e coautor de seu relatório de sustentabilidade, à Fast Company. “Portanto, é meio que um ponto obrigatório para abordarmos o nexo de energia renovável-economia circular hoje e não daqui a 20 anos.”

Enquanto os regulamentos atuais da UE impõem uma exigência de cerca de 65-70% para a reciclagem, a First Solar recupera 90% do vidro e mais de 90% dos materiais semicondutores, evitando que as toxinas contidos contaminem qualquer ambiente e até mesmo reduzindo os custos de produção.

De acordo com Wade, os materiais podem recriar novos painéis por 1.200 anos antes de finalmente se tornarem instáveis ​​demais para serem usados ​​novamente.

“Em 2018, as usinas de reciclagem da First Solar terão zero descarte de resíduos líquidos e converterão a maior parte dos fluxos de resíduos fotovoltaicos recebidos em valiosas matérias-primas para outras indústrias”, diz o relatório.

A General Motors confiou na First Solar para construir um projeto solar de 180 megawatts para eles em Arkansas, elogiando a First Solar como uma “pioneira em circularidade de módulo fotovoltaico”, significando reciclagem de painel. O acordo é um marco importante para a GM: a ultrapassagem de um gigawatt no uso de energia renovável, o que equivale a cerca de 110 milhões de LEDs.

Fonte: goodnewsnetwork.org

Continuar lendo ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: RECUPERANDO 95% DOS MATERIAS, MAIOR FÁBRICA DE PAINÉIS SOLARES DA AMÉRICA É LÍDER NO MUNDO EM RECICLAGEM

SE RECUPERANDO, NAVALNY DIZ, PUTIN ESTÁ POSSUÍDO PELA IDÉIA DE ENVENENAMENTOS

 

Putin está possuído pela ideia de envenenamentos’, diz Navalny

Líder da oposição falou pela primeira vez sobre recuperação após envenenamento que sofreu em setembro e acusou presidente russo

INTERNACIONAL

Da EFE

undefined

O líder da oposição russa Alexei Navalny afirmou nesta terça-feira (6) que tudo indica que o presidente da Rússia, Vladimir Putin, “está possuído pela ideia de envenenamentos secretos”, como o que sofreu no mês de agosto, enquanto afirma estar se sentindo melhor a cada dia.

Em sua primeira entrevista em vídeo a um blogueiro russo do YouTube desde que recebeu alta de um hospital de Berlim, onde foi tratado por envenenamento com um agente nervoso do grupo Novichok, Navalny relatou durante mais de duas horas, ao lado de sua esposa Yulia, como está sua recuperação.

“Minhas mãos estão tremendo. Se eu beber água de garrafa vai ser um número. Mas a cada dia estou melhor. Trabalho com o fisioterapeuta. Hoje ele começou a me ensinar malabarismo, para que daqui a pouco você veja que eu faço malabarismos, que posso andar em uma roda, que tiro um coelho da cartola”, disse Navalny, mostrando bom humor.

“Preciso fazer muitos exercícios do lado esquerdo e direito para que o cérebro saiba o que fazer. Mas tudo ficará bem. Vou melhorar”, disse o líder opositor, na entrevista a Yury Dud, publicada hoje.

O envenenamento

Navalny passou mal durante um voo que ia da Sibéria para Moscou, no dia 22 de agosto, forçando-o a fazer um pouso de emergência em Omsk, onde o opositor foi colocado em coma antes de ser transferido a pedido de sua família para um hospital em Berlim, onde conseguiu se recuperar.

Como em sua primeira entrevista à revista Der Spiegel, Navalny voltou a acusar Vladimir Putin de estar por trás de seu envenenamento, uma acusação que o Kremlin qualificou de “insultuosa e inaceitável”.

“Você acha mesmo que Putin deu a ordem?”, pergunta o blogueiro durante a conversa com Navalny, que está visivelmente melhor fisicamente e cuja entrevista com Dud já tem quase 500 mil visualizações no YouTube.

“Não vejo outra situação. E se você me perguntar por quê, eu tenho uma resposta: porque nos últimos dois anos todo o nosso sistema esteve sob pressão sem precedentes”, respondeu.

“Você sabe que houve buscas, que as contas bancárias do nosso pessoal foram congeladas. Minha versão é que isso foi feito por agentes do Serviço de Segurança Federal Russo (FSB, ex-KGB) ou espionagem estrangeira por instrução direta de Putin sem dúvida”, enfatiza.

Ele também argumentou que o envenenamento pode ter algo a ver com as eleições para a Duma (Câmara Baixa) no próximo ano.

“Tudo indica que Putin está possuído pela ideia de envenenamentos secretos”, diz Navalni.

O líder da oposição acrescenta que logicamente não há nenhum vídeo no qual ele se veja “chutando Putin e gritando, mate-o!” e que não há indícios de que o presidente esteja por trás do envenenamento, mas o conjunto de fatores o indica, em sua opinião.

Navalny aponta para o fato de o Novichok ser uma arma química binária que “não pode ser comprada no supermercado” e para a ação do Ministério da Saúde da Rússia, que enviou um grupo de médicos a Omsk “para dizer que não podia ser transferido para Alemanha”.

Ele também destacou as “fantásticas mentiras pessoais” de Putin, quando ele supostamente sugeriu em uma conversa com o presidente francês Emmanuel Macron que Navalny se envenenou.

 

Continuar lendo SE RECUPERANDO, NAVALNY DIZ, PUTIN ESTÁ POSSUÍDO PELA IDÉIA DE ENVENENAMENTOS

APOSTA DE CAPRILES NAS ELEIÇÕES AUMENTA A FRAGILIDADE DE GUAIDÓ

Oposição venezuelana dividida aprofunda o desgaste do Guaidó

Aposta de Capriles nas eleições parlamentares aumenta a fragilidade do líder opositor venezuelano, reconhecido como presidente interino por vários países, mas atacado pela incapacidade de apresentar avanços claros em sua agenda

ALONSO MOLEIRO|FLORANTONIA SINGER

Caracas – 06 SEP 2020 – 13:33 BRT

O líder opositor da Venezuela, Juan Guaidó, em Caracas, em 28 de março.

O retorno de Henrique Capriles à primeira linha da política venezuelana, com sua aposta de participar nas eleições de 6 de dezembro, não somente aumentou as crônicas diferenças na oposição. Também compromete ainda mais o futuro de Juan Guaidó, a quem dezenas de países ainda reconhecem como o presidente interino da Venezuela, um cargo sem poder real no país, ainda que com peso, principalmente à comunidade internacional.

A dificuldade para oferecer uma alternativa à participação eleitoral e a falta de resultados de sua estratégia para retirar Maduro do poder deu voz a um coro de críticos. Ainda mais: a maioria dos venezuelanos perdeu as esperanças no resultado de seus esforços.

Guaidó, de 37 anos, era praticamente um desconhecido em janeiro de 2019, quando foi nomeado presidente da Assembleia Nacional e tomou posse como presidente interino da Venezuela, cargo reconhecido por aproximadamente 60 países, entre eles os Estados Unidos e grande parte da União Europeia, incluindo a Espanha. Nenhum desses países desistiu de considerá-lo ainda mandatário interino, mas a realidade mostra outro caminho.

Após quase dois anos, a estratégia de Guaidó, que começou o ano recebendo uma homenagem do Congresso dos EUA, quase não deu frutos internos e a criação de uma estrutura paralela, principalmente no exterior ― “Governo de Internet”, disse Capriles ―, levantou muitas dúvidas na Venezuela. A fracassada incursão paramilitar de maio, em que se viu envolvido, foi outro golpe que a manobra de Capriles ajudou a derrubar. Ainda que continue sendo uma referência, a credibilidade de Guaidó desabou.

Tudo indica que Guaidó está jogando contra o relógio no campo de disputa: a possível participação de Capriles nas eleições parlamentares ― vista com bons olhos entre grande parte da diplomacia europeia, incluindo a Espanha ― pode enfraquecer ainda mais suas posições no contexto internacional, seu maior ativo hoje em dia. Por enquanto, Guaidó ainda conta com o apoio irrestrito de Washington.

A cientista política e escritora Colette Capriles opina que o fim de ciclo de Guaidó está se aproximando e, mesmo concentrando uma grande parte da oposição, suas alianças estão comprometidas. “Esse processo pode romper a unanimidade da comunidade internacional em torno a Guaidó. Maduro, ao dividir a oposição, também divide os aliados estrangeiros dos quais Guaidó se tornou muito dependente, especialmente dos EUA”.

“A fresta que deve se abrir, portanto”, diz a cientista política, “é para recalcular, como o fazem os aparelhos de GPS. Uma postergação das eleições, como vários atores colocaram, seria um espaço em que pode se traçar o horizonte de uma saída negociada como a que se estava tentando fazer com a ajuda da Noruega”. A possibilidade de encontrar um final negociado foi mencionado nessa semana pelo Alto Representante exterior da UE, Josep Borrell.

luta contra o chavismo significou o sacrifício de muitas lideranças ao longo dos últimos anos. Para o cientista político Luis Salamanca, Guaidó vive a natural deterioração da sua. “Quando não se consegue o nocaute, é preciso continuar boxeando para enfraquecer o outro”, diz. “Há um erro de interpretação em pensar que como não se conseguiu o máximo não se conseguiu nada. Guaidó conquistou muitas coisas. A lógica indica que se deve continuar trabalhando”. Salamanca teme um risco ainda maior do que a sobrevivência de Guaidó: “Há um grave perigo de debandada maciça dos partidos e dos membros de oposição. As pessoas já estão muito frustradas”.

Com todas as diferenças, Guaidó reteve durante muitos meses o apoio de quase todos os partidos importantes da oposição. Mas dirigentes mais próximos ao setor de Capriles evidenciam seu incômodo pela tutela de setores conservadores norte-americanos. Alguns dirigentes próximos a Guaidó temem que ocorram deserções a favor de Capriles. O Primeiro Justiça, partido ao que Capriles pertence e um dos partidos fundamentais da unidade oposicionista, teve nesses dias longos debates sobre o anúncio de um de seus líderes fundamentais. Em particular porque entre suas bases há muitas pessoas que consideram que participar das eleições legislativas continua sendo a única opção para enfrentar Maduro.

O chavismo, entretanto, continua dando passos para seduzir os opositores e dividi-los por dentro. Além dos mais de 100 indultos a presos e perseguidos e a carta convidando a UE e a ONU para participar como observadores das eleições, na sexta-feira veio uma decisão do Supremo Tribunal, que deixava sem efeito a nomeação do dissidente Luis Parra como maior representante do Primeiro Justiça, teoricamente retornando o controle do partido aos seus dirigentes, um dos pedidos da oposição. Agora se espera que o mesmo ocorra com o Ação Democrática e o Vontade Popular.

Reconhecer erros

O Primeiro Justiça emitiu um comunicado em que mantinha que não participará das eleições, porque não há condições eleitorais e a pandemia impede sua realização. Mas mesmo lembrando que os que desobedecerem a essa linha serão punidos, o texto lança um ataque a Guaidó: “Devemos reconhecer com humildade uma série de erros e a incapacidade de retificação na condição do Governo interino, que impediu derrotar a ditadura e aliviar o sofrimento dos venezuelanos”. O texto propõe “abrir um debate franco para reconstruir a organização e a atuação da oposição”, o que evidencia que sequer dentro do que é conhecido como G4, que aglutina os principais partidos da oposição, Guaidó tem garantido o respaldo a sua rota.

Para Salamanca, Capriles está procurando a maneira de retomar sua liderança no que sem dúvida será um próximo ciclo à oposição. Mas alerta que, sem Guaidó, não terá força de mobilização, de modo que a unidade continua sendo uma condição necessária. Salamanca diz que o que Guaidó conseguiu é o que em termos militares pode se chamar “cabeça de ponte”, se referindo ao momento em que, se os reforços chegarem, pode se passar da defesa ao ataque.

O desgaste de Guaidó, na opinião do escritor e analista político Pedro Benítez, é completamente lógico e isso não significa necessariamente que o fim de seu ciclo se aproxima. “Guaidó deixou expectativas que não se cumpriram e isso lhe custou apoio. Continua tendo consigo, entretanto, muitas cartas fortes e a mais importante de todas, além do respaldo internacional e latino-americano, é que continua sendo um dirigente popular”.

Colette Capriles aponta um aspecto bem importante: as sanções ao Governo e à cúpula chavista. “Sem elas, Maduro não estaria em condições de ceder nada. O objetivo do chavismo nas eleições é tirar Guaidó do jogo. Se ocorrerem em dezembro conseguiria, até mesmo declarando a continuidade do Governo interino, que seria um Governo no exílio, como já praticamente o é. O prolongamento do Governo interino não tem base jurídica, mesmo que possa ser buscada, mas também não tem base política”.

Continuar lendo APOSTA DE CAPRILES NAS ELEIÇÕES AUMENTA A FRAGILIDADE DE GUAIDÓ

ORGANIZAÇÃO RELIGIOSA NA MIRA DA JUSTIÇA AMERICANA RECEBEU MILHARES DE DÓLARES EMPRESTADO PELO GOVERNO TRUMP

Governo Trump emprestou milhares de dólares à igreja Luz del Mundo enquanto seu líder aguardava julgamento por abusos

A organização religiosa, na mira da Justiça americana por acusações de abuso sexual e pornografia infantil, recebeu entre 350.000 e um milhão de dólares em ajuda devido à pandemia

ELÍAS CAMHAJI

Mulheres da congregação participam da celebração da santa ceia.Mulheres da congregação participam da celebração da santa ceia.HECTOR GUERRERO

O Governo do presidente Donald Trump concedeu em junho um subsídio entre 350.000 e um milhão de dólares (entre 1,9 milhão e 5,3 milhões de reais) à igreja La Luz del Mundo (LLDM), segundo dados do Departamento do Tesouro dos Estados Unidos compilados pela CNN e pela Propublica. A organização religiosa fundada no México atravessa momentos críticos para sua imagem desde que seu líder, Naasón Joaquín García, fora detido há mais de um ano na Califórnia, acusado de 36 crimes, incluindo estupro, tráfico de pessoas e posse de pornografia infantil. Dois meses depois que a igreja recebeu a ajuda econômica, um tribunal de Los Angeles estabeleceu uma fiança de 90 milhões de dólares (477 milhões de reais) para Joaquín García, e em 18 de agosto concluiu que a Procuradoria havia apresentado evidências suficientes para levá-lo a julgamento.

O dinheiro, um empréstimo perdoável, é parte do programa de ajuda que Trump distribuiu para estimular o consumo e amenizar o impacto econômico da pandemia entre as pequenas e médias empresas. Chamado de Paycheck Protection Program, ele inclui estímulos de mais de 669 bilhões de dólares (3,5 bilhões de reais) e tem sido apontado como uma medida clientelista, porque os cheques foram impressos com o nome do presidente, no momento em que os EUA se aproximam das eleições presidenciais de novembro.

De acordo com as informações divulgadas, o beneficiário do dinheiro foi a LDM Central USA Evangelical Ministries, uma subsidiária da igreja nos EUA com sede em Houston, Texas. A filial foi constituída em 2009 por Agustín Ahumada, que é pastor da LLDM; por Louis Cruz, que é diácono, e pela advogada María Elena Martínez como representante legal, diz a ata constitutiva.

A lógica de incluir organizações religiosas no programa de subsídios se baseia nos problemas econômicos que as igrejas atravessam devido à quarentena. Para este empréstimo específico, o objetivo é preservar 48 postos de trabalho dentro da igreja, com dinheiro emprestado pelo banco JP Morgan Chase. Embora a LLDM afirme estar presente em cerca de 60 países e ter 5 milhões de fiéis no mundo, foi qualificada como uma das milhares de pequenas e médias empresas e organizações religiosas beneficiadas.

Até junho de 2019, quando Joaquín García foi detido, a LDM Central USA Evangelical Ministries tinha planejado construir um enorme complexo no Flowery Branch, uma cidadezinha de 8.000 habitantes na Geórgia. Ao estilo do documentário Wild Country, o projeto Light at Flowery Branch foi concebido pela própria igreja como “a cidade da Luz del Mundo” e seria construído em uma propriedade de mais de um milhão de metros quadrados, com moradias, hotéis, igrejas, centros comerciais, escolas e hospitais.

“As condições ambientais e sociais são propícias para que as famílias que desejem viver nesta área vivam em harmonia com a natureza e paz espiritual”, diz uma publicação de 2017 da Berea Internacional, a agência de mídia da igreja, que inclui fotos de Joaquín García visitando o local em 2017. O projeto foi planejado como o primeiro assentamento de grandes proporções da igreja fora de Hermosa Provincia, uma colônia em Guadalajara, no oeste do México, onde a organização tem sua sede principal.

Segundo a imprensa americana, o projeto provocou rejeição e protestos por parte dos habitantes locais e, embora a LDM Central USA Evangelical Ministries tenha comprado o terreno, não chegou a ser concretizado. A oposição contra a possível chegada desse megaempreendimento imobiliário foi tanta que a Prefeitura de Flowery Branch publicou uma página de “perguntas e respostas” sobre o assunto, onde explica quem são os donos, quais são as autorizações necessárias antes da construção e como o Governo local agiria se houvesse conflitos em torno do projeto. O site onde a igreja detalhava suas intenções na Geórgia foi removido.

Fontes que pertenceram à cúpula e abandonaram a igreja afirmam que La Luz del Mundo “não paga salários nem impostos” à hierarquia inferior da organização, e que o fluxo de dízimos não parou, apesar da prisão de Joaquín García. O “apóstolo de Jesus Cristo”, como é conhecido por seus seguidores, é criticado por seu estilo de vida oneroso e por ter um patrimônio avaliado em dezenas de milhões de dólares, segundo a acusação contra ele na Califórnia e investigações jornalísticas.

Os advogados do líder religioso tentaram derrubar essa imagem, argumentando que Joaquín García não tinha os 50 milhões de dólares (265 milhões de reais) que lhe impuseram inicialmente como fiança em 2019, e que os 90 milhões de dólares pedidos agora são uma exigência “absolutamente desproporcional”. O EL PAÍS procurou Silem García, porta-voz da LLDM, para incluir seus comentários, mas García preferiu não fazer declarações. O porta-voz disse que, de qualquer forma, prestaria os esclarecimentos pertinentes depois da publicação deste texto.

O processo contra o líder religioso se estendeu por vários meses devido à pandemia. Depois que ele ganhou uma apelação devido a uma falha no processo legal, a Procuradoria da Califórnia voltou a apresentar as acusações em abril. As audiências contra Joaquín García, neto do fundador da igreja e seu líder desde 2014, foram marcadas por depoimentos extremamente explícitos de cinco denunciantes, descrevendo orgias, encontros sexuais com menores de idade e meninas forçadas a fazer danças eróticas para o apóstolo como se fosse uma ordem divina. No telefone de Joaquín García foram encontradas imagens relacionadas com esses atos.

A defesa e a igreja afirmaram em um comunicado que as acusações são “falsas” e “tendenciosas”, e que confiam na honradez” de Joaquín García. Enquanto o apóstolo aguarda seu destino em uma prisão do condado de Los Angeles, três deputados pediram em agosto à Procuradoria Geral do México que esclareça a situação legal do líder religioso neste país, onde não foi anunciada nenhuma investigação criminal contra ele.

Continuar lendo ORGANIZAÇÃO RELIGIOSA NA MIRA DA JUSTIÇA AMERICANA RECEBEU MILHARES DE DÓLARES EMPRESTADO PELO GOVERNO TRUMP

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar

Fechar Menu
×

Carrinho