RENAN CALHEIROS TRAÇOU ESTRATÉGIA PARA ACALMAR MILTARES SOBRE O RUMO DA CPI DA COVID

Renan Calheiros traça estratégia para acalmar militares e aproximá-los da CPI

No episódio desta sexta (30) do podcast Horário de Brasília, Daniela Lima e Renata Agostini contaram que senador quer abrir caminho para colaboração

Renata Agostini
Thais Arbex

Por Renata Agostini e Thais Arbex, CNN  

Atualizado 30 de abril de 2021 às 17:39

Renan Calheiros traça estratégia para acalmar militares e aproximá-los da CPI | CNN 360º - YouTube

Relator da CPI da Pandemia, o senador Renan Calheiros (MDB-AL) traçou uma estratégia para acalmar os militares sobre os rumos da comissão, que inclui encontros com representantes das Forças Armadas e envio de mensagens, nos bastidores, de que as tropas não estarão no centro das investigações.

O assunto foi um dos temas do episódio desta sexta-feira (30) do podcast Horário de Brasília, apresentado por Daniela Lima e Renata Agostini. A dupla comentou que o movimento de Renan é importante porque o senador e o chamado G7, grupo que reúne parlamentares de oposição e independentes, já debatem a convocação do ex-comandante do Exército Edson Pujol, que entrou em choque com Bolsonaro e foi substituído recentemente pelo presidente.

O objetivo de Renan é aproximar os militares dos trabalhos da CPI, convencendo-os a colaborar com a apuração. O senador indicou a interlocutores que planeja realizar encontros com integrantes das Forças Armadas a partir da próxima semana.

O movimento atende a dois objetivos. De um lado, Renan quer rebater um discurso que, na visão do senador, será explorado por Jair Bolsonaro: de que a CPI pretende emparedar os militares. De outro lado, oferecer uma saída política às tropas, ao sinalizar que a CPI pretende apontar que os militares foram arrastados para o centro da crise pelo Palácio do Planalto – e não por decisão própria.

A avaliação de Renan, transmitida a interlocutores, é que o movimento será importante especialmente num momento em que a imagem do presidente da República está desgastada com parte dos militares, após a troca rumorosa dos comandantes do Exército, da Marinha e da Aeronáutica.

Isso porque a ideia não é blindar as tropas de pedidos de informações ou de convocações. O incremento na produção de cloroquina promovido pelo Exército terá de ser apurado, já que investigar a recomendação do uso de ivermectina e hidroxicloroquina pelo governo é uma das frentes consideradas mais promissoras por Renan e seus aliados.

Na próxima quarta-feira (5), o general Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde, será o primeiro militar a depor à CPI da Pandemia. Durante a semana, também serão ouvidos pela comissão outros nomes que ocuparam o posto de titular da pasta no governo Bolsonaro: Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich vão depor na terça (4) e o atual ministro, Marcelo Queiroga, é esperado na quinta-feira (6).

O atual ministro da Defesa, Walter Braga Netto, ficou fora da primeira rodada de oitivas. Mas não está descartada a sua convocação. Sobre Pujol, Renan indicou a pessoas próximas que o ex-comandante do Exército pode esclarecer pressões feitas pelo Palácio do Planalto sobre as tropas.

Apresentado por Daniela Lima e Renata Agostini, o Horário de Brasília é transmitido ao vivo e com vídeo no site da CNN Brasil e no canal da emissora no YouTube, às sextas-feiras, a partir de 12h30. Depois, os episódios podem ser acessados on demand nas principais plataformas de podcast: Apple Podcasts, Spotify, Amazon Podcasts e Deezer.

Fonte: CNN
Continuar lendo RENAN CALHEIROS TRAÇOU ESTRATÉGIA PARA ACALMAR MILTARES SOBRE O RUMO DA CPI DA COVID

BOAS NOTÍCIAS: VAMOS FAZER A NOSSA PARTE E SALVAR VIDAS EM MANAUS DOANDO OU REPASSANDO ESSE POST

Minha gente a situação é de calamidade pública, das maiores que você possa imaginar. Já pensou que no local que é considerado por muitos o pulmão do mundo e que se não for está muito perto disso, pois é simplesmente a maior floresta virgem do mundo as pessoas estão morrendo por falta de sua maior matéria prima? Já imaginou o que é morrer sem conseguir respirar, por asfixia? Não podemos ficar assistindo isso de braços cruzados. Então, vamos fazer a nossa parte. Vamos doar o que pudermos para ajudar essa ONG a salvar vidas. Eu estou fazendo a minha doação e você se não puder doar, pelo menos encaminha essa postagem para o maior número de pessoas possível que também estará fazendo a sua parte. Então, gente, vamos lá!

SOS Manaus: ONG tem transporte para levar oxigênio e pede ajuda

SOS Manaus! A ONG Parceiros Brilhantes, que tem como um dos mantenedores uma empresa de transportes, está com 5 caminhões à disposição para levar oxigênio aos hospitais de Manaus, que vive um colapso na saúde com recorde de internações por Covid-19 e falta de oxigênio, após as festas de fim de ano.

A diretora executiva do Parceiros Brilhantes disse esta manhã, na live do SóNotíciaBoa no Instagram que os voluntários passaram a madrugada reabastecendo cilindros de oxigênio na distribuidora e depois levando até os hospitais da capital. (vídeo abaixo)

“As pessoas estão morrendo por falta de oxigênio”, contou Mayara Brilhante, que viu a situação caótica de perto.

E se você tem como comprar oxigênio, mas não tem como enviar, a ONG Parceiros Brilhantes tem toda a logística pronta. Basta entrar em contato que eles buscam e entregam.

Falta de oxigênio

Mayara contou que os estoques na região estão acabando e os preços aumentaram bastante.

Um cilindro de oxigênio de 50L não sai por menos de R$ 1.200 reais e o de 5L, R$ 150.

Por isso, o dinheiro que ONG arrecadou, R$ 300 mil, acabou. E eles estão pedindo novas doações.

Se você puder ajudar, a transferência pode ser feita online via PIX, o sistema automático de pagamento bancário.

O número para transferir qualquer valor é: 37.121.036/0001-33

Veja outros detalhes no perfil Parceiros Brilhantes no Instagram

Por Rinaldo de Oliveira, da redação do SóNotíciaBoa

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: VAMOS FAZER A NOSSA PARTE E SALVAR VIDAS EM MANAUS DOANDO OU REPASSANDO ESSE POST

SECRETÁRIO DE SAÚDE DO RN PEDE A CONSCIENTIZAÇÃO E A COLABORAÇÃO COM AS MEDIDAS DE CONTENÇÃO NO COMBATE AO CORONAVIRUS ADOTADAS PELO ESTADO

Secretário pede colaboração para medidas de contenção da Covid-19 no RN

Em entrevista concedida nesta segunda-feira (3), o secretário Estadual de Saúde, Cipriano Maia, fez um apelo para que gestores e população se conscientizem e sigam as medidas de contenção do coronavírus adotadas no estado.

Por Redação – Publicado em 03/08/2020 às 11:00

Secretário pede colaboração de gestores e da população para combater o coronavírus

O Secretário Estadual de Saúde, Cipriano Maia, fez um apelo para que gestores e população se conscientizem e sigam as medidas de contenção do coronavírus adotadas no Rio Grande do Norte. Em entrevista concedida nesta segunda-feira (3) ao Bom Dia RN, da Interv Cabugi, o titular da Sesap explicou as decisões tomadas pelo Governo Estadual.

Questionado sobre fato de o RN ter registrado o menor índice de isolamento do Nordeste neste fim de semana, o secretário afirmou: “A pandemia não acabou. Enquanto tivermos doentes e infectados, o risco pode ocorrer. Ainda temos um número de casos e óbitos muito alto, em torno de 7 a 10 mortes por dia por uma mesma doença, não é algo natural”.

Cipriano também destacou a importância do embasamento científico nas tomadas de decisões pelos gestores. “O Governo do Estado tem buscado uniformizar as medidas, discutindo com todos os municípios, buscado o diálogo e atitudes mais cooperativas e solidárias”.

O secretário esclareceu que a retomada das atividades econômicas foi proposta de forma gradual pelo Comitê Científico, que embasa as decisões válidas para todo o estado. “O risco de uma segunda onda da doença está ocorrendo em outros estados e países. A taxa de transmissibilidade está oscilando. Precisamos que a população colabore com atitudes de responsabilidade e em defesa da vida”, alertou.

“No final de semana tivemos manchetes que mostraram o comportamento de alguns seguimentos da população e isso é assustador. A abertura antecipada de bares e shoppings, que estava proposta para acontecer a partir desta quarta (5), é preocupante”, acrescentou.

O secretário também pontuou a importância do cumprimento dos decretos estaduais no enfrentamento à pandemia. “Precisamos de atitudes de defesa da vida, de cuidado e proteção das pessoas para não pôr a perder a retomada programada que foi proposta, com responsabilidade. São mais de 1.800 mortes no estado e não queremos que isso continue levando sofrimento às famílias”.

Atendimento a gestantes de alto risco

O secretário lembrou que a contenção da pandemia do coronavírus é importante para desafogar o atendimento a outras patologias nos serviços de saúde, como as maternidades da capital, que têm enfrentado superlotação nos últimos dias.

De acordo com o fluxo estabelecido para atendimento a gestantes de alto risco durante a pandemia do coronavírus, o Hospital José Pedro Bezerra (Santa Catarina) atua como referência para receber as grávidas infectadas com a Covid-19, enquanto a Maternidade Escola Januário Cicco passaria a receber gestantes não somente de Natal, mas de outras regiões do estado.

“Estamos nos reunindo para equacionar o problema, redirecionando fluxos para evitar a sobrecarga das maternidades. Isso é mais um alerta para a necessidade de diminuir a demanda de pacientes com Covid-19 e possibilitar atendimentos essenciais”.

Fonte: Agora RN

Continuar lendo SECRETÁRIO DE SAÚDE DO RN PEDE A CONSCIENTIZAÇÃO E A COLABORAÇÃO COM AS MEDIDAS DE CONTENÇÃO NO COMBATE AO CORONAVIRUS ADOTADAS PELO ESTADO

PRESIDENTE DA VENEZUELA NICOLÁS MADURO PEDIU AOS PRESIDENTES DO BRASIL E DA COLÔMBIA COLABORAÇÃO NO COMBATE AO CORONAVIRUS NO PAÍS

 

Maduro pede cooperação a Brasil e Colômbia contra covid-19

Presidente da Venezuela está preocupado com aumento de casos de coronavírus no país vindos de venezuelanos que estavam nos países vizinhos

INTERNACIONAL

Da EFE

Maduro pede colaboração de vizinhos durante crise Maduro pede colaboração de vizinhos durante crise

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, pediu na sexta-feira (31) aos governos de Brasil e Colômbia para que trabalhem em conjunto no combate ao coronavírus nas áreas de fronteira.

“Como gostaríamos (…) de ter uma coordenação efetiva com as autoridades governamentais e autoridades de saúde”, disse Maduro, durante a inauguração de um hospital de campanha, sobre uma eventual parceria com os dois países com os quais a Venezuela tem suas maiores fronteiras e que não o reconhecem como chefe de governo – e sim o opositor Juan Guaidó, considerado por ambos como presidente interino.

Maduro também declarou que a Venezuela pediu ajuda à Organização Mundial da Saúde (OMS) e à Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) para coordenar as “políticas de proteção à saúde” nas duas fronteiras.

Críticas aos vizinhos

Pouco antes, o presidente venezuelano havia criticado o governo da Colômbia, que, segundo ele, “está tomando medidas tardias, mas as está tomando” para conter a expansão da pandemia.

“Se tivéssemos apoio sanitário do lado colombiano (da fronteira), outro galo cantaria, não haveria este problema dos criminosos, ‘trocheros’ da Colômbia”, disse o governante, usando um termo para definir conhecedores de trilhas alternativas para cruzar fronteiras e que levam pessoas a atravessá-las irregularmente

‘Bioterrorismo’

O governo Maduro vem responsabilizando migrantes que retornam à Venezuela por meios ilegais pela expansão do coronavírus no país e os rotula como “bioterroristas”. Entretanto, a oposição denunciou que muitos dos que querem voltar não podem fazê-lo porque o governo estabeleceu uma cota diária de retornos permitidos.

Além disso, em diversas ocasiões Maduro classificou o coronavírus como um “vírus colombiano”.

Ele também pediu na sexta-feira “ao povo colombiano que force seu governo a ser sensato” para coordenar com as autoridades sanitárias, governamentais, cívicas, militares e policiais venezuelanas “para poder conter este vírus e poder proteger toda a população na fronteira”.

Maduro havia feito um apelo semelhante no início da pandemia, o que originou uma reunião por teleconferência entre os ministros da Saúde Carlos Alvarado, da Venezuela, e Fernando Ruiz, da Colômbia.

O representante da Opas na Venezuela, Gerardo de Cosío, também participou e discutiu a estratégia para conter a pandemia e proteger a saúde da população mais vulnerável, de acordo com o governo colombiano.

 

Continuar lendo PRESIDENTE DA VENEZUELA NICOLÁS MADURO PEDIU AOS PRESIDENTES DO BRASIL E DA COLÔMBIA COLABORAÇÃO NO COMBATE AO CORONAVIRUS NO PAÍS

BOAS NOTÍCIAS: PRODUÇÃO DE VENTILADORES E MÁSCARAS É IMPULSIONADA PELAS FORD, 3M E GE

BOAS NOTÍCIAS: PRODUÇÃO DE VENTILADORES E MÁSCARAS É IMPULSIONADA PELAS FORD, 3M E GE
Os trabalhadores produzem máscaras faciais à medida que a demanda por sua produção aumenta rapidamente e se esforça para atender aos pedidos, nas instalações de um fabricante turco em Istambul, Turquia, em 30 de janeiro de 2020.

Nunca é demais BOAS NOTÍCIAS, principalmente em tempos de pandemia de coronavírus. Portanto na 2ª edição da coluna hoje temos a notícia de que a Ford se une a 3M e a GE para acelerar a produção de ventiladores pulmonares e máscaras. Uma bela iniciativa que vem em bom tempo! 

Ford, 3M e GE se unem para acelerar produção de ventilador e máscara

Redação

Publicado em 

Por  

 

Ford, 3M e GE se unem para acelerar produção de ventilador e máscara 16

Imagem: © REUTERS

A rápida expansão da doença, que já matou mais de 16.500 pessoas no mundo, afetou os sistemas de saúde de diversos países e levou à escassez de ventiladores necessários para tratar pacientes que sofrem com o vírus, que pode levar a dificuldades respiratórias e pneumonia em casos graves.

“A Ford e a GE Healthcare expandirão a produção do projeto de ventilador da GE para ajudar pacientes com insuficiência respiratória ou dificuldade respiratória causada pela covid-19”, disse a Ford.

Separadamente, a Ford informou que irá trabalhar com a 3M para aumentar a capacidade de produção de sua máscara purificadora de ar para atender um pico na demanda causado por socorristas e profissionais de saúde.

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: PRODUÇÃO DE VENTILADORES E MÁSCARAS É IMPULSIONADA PELAS FORD, 3M E GE

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar