Blog do Saber, Cultura e Conhecimento!

CONHEÇA CANDIRU O PEIXE VAMPIRO DOS RIOS NA AMAZÔNIA CAPAZ DE PENETRAR ORIFÍCIOS DO CORPO HUMANO

Por Jheniffer Núbia, g1 RO

 

Candiru:conheça o peixe que pode penetrar uretra, ânus e vagina de banhistas em rios da AM
Candiru:conheça o peixe que pode penetrar uretra, ânus e vagina de banhistas em rios da A

Com um sol intenso na Amazônia na maior parte do ano, muitos moradores usam os rios como alternativa para se refrescar do ‘calorão’. No entanto, algumas dessas águas escondem um perigo para banhistas: o candiruo ‘peixe vampiro’ que pode penetrar orifícios do corpo humano, como uretra, ânus e vagina.

O candiru é da família Trichomycteridae, que engloba mais de 280 espécies, com cerca de 40 gêneros. Segundo especialistas, ele é um parasita e se alimenta de outros peixes, e pode chegar a medir até 30 centímetros.

Esse peixe é hematófago, ou seja, se alimenta do sangue de outros animais e alguns vivem em forma de parasita nas brânquias de outros peixes. Na região em que está presente, ele é muito temido.

O peixe candiru é exclusivo da região amazônica e, segundo o biólogo Adriano Martins, a anatomia dessa espécie permite que ele se camufle nos rios barrentos da Amazônia, como o rio Madeira.

“Ele tem a cabeça e olhos pequenos, o corpo muito liso e coloração azulada que ajuda na camuflagem das águas turvas dos rios amazônicos. São peixes bem pequenos”, explicou.

O temido Candiru é uma das espécies que habitam o rio Madeira — Foto: Divulgação/g1RO

Adriano ressalta que, ao encontrar sua presa, o candiru usa técnicas para se fixar e, em alguns casos, sua retirada só é possível através de cirurgia.

“Ele pode ser atraído por odores e pode penetrar a uretra, ânus e vagina. Ao entrar no hospedeiro, ele fixa seu corpo através de espinhos que tem em volta da cabeça e também utiliza suas nadadeiras que dificultam sua saída, sendo assim, sua retirada acontece somente em procedimento médico”, explica Adriano

De acordo com o biólogo Flavio Teressini, os candirus “têm órgãos sensoriais que captam odores dentro da água” e, por isso, “conseguem localizar o cheiro de sangue e matéria em decomposição com grande facilidade”.

Por exemplo, se uma capivara morre dentro do rio, o candiru entra no animal e começa a digeri-la de dentro para fora. Eles se alimentam das vísceras e depois vão para a parte externa.

Casos em humanos

Terassini revelou ao g1 que, em Rondônia, há cerca de 10 casos por ano de penetração do animal em seres humanos.

“[Há] quase um [caso] por mês. É comum acontecer acidentes com seres humanos da penetração da larva do candiru em orifícios de homens e mulheres. Eles podem entrar tanto pelo nariz, ouvido, própria boca, ânus e região genital. A maioria desses acidentes acontece com mulheres, que às vezes vão fazer xixi ou entram nos rios no período menstrual. Daí, eles sentem o odor do sangue e acabam penetrando na região genital”, explicou.

Os biólogos alertam que não é recomendado entrar na água dos rios amazônicos com ferimentos recentes que possam sangrar, não urinar na água e sempre utilizar trajes de banho que cubram os órgãos genitais.

Retirada por cirurgia

Por conta do corpo liso, a entrada do candiru em orifícios pode ser rápida. Porém, para fazer a retirada do animal, é preciso passar por procedimento cirúrgico.

O médico urologista Oadmil Monteiro, que atuava no Hospital João Paulo II, em Porto Velho, diz já ter feito a retirada do peixe em um banhista.

O paciente disse que estava sem cueca e nadando no Rio Madeira. Ele chegou aqui no hospital relatando muita dor no canal da uretra e sem conseguir urinar. Nós o levamos para o centro cirúrgico e o peixe estava lá”, conta.

Em um passeio com amigos, Wenceslau Ruiz, que é um cirurgião atuante no Hospital João Paulo II, teve contato com o peixe pela primeira vez. Ele conta que o animal lesionou um amigo enquanto eles tomavam banho em um rio.

“[Estávamos] tomando banho na praia do Acácio e, de repente, um deles sentiu uma ferrada nas costas. Quando vi, tinha um peixinho (candiru) de uns 12 centímetros. Segurei ele pelo rabo e puxei. Em poucos minutos já havia um ferimento. Meu colega falou que foi o candiru que fez a lesão”, relembra.

Casos na pesca

João Cordeiro, amante da pesca esportiva e acostumado a pescar no rio Madeira, em Porto Velho, grava seus momentos de lazer e registra cenas inusitadas que encontra.

Em uma das pescarias, ele fisgou um peixe que estava acompanhando por um pirarucu. Na mão, ele mostra o animal que tem cerca de 3 centímetros. O pescador relata o quanto o animal é voraz e “sanguinário”.

“Acabei de pegar uma pirarara e olha o tanto de candiru que ficou no caiaque. Esses são os candirus que entram nas pessoas. Esses entram na uretra, em qualquer buraco que ele achar ele entra. Ele é pequeno, mas é voraz. Ele é atraído por sangue, urina, calor”, conta no vídeo gravado para suas redes sociais.

Ao g1, João afirma que tamanho não é documento.

“O pessoal tem medo de anaconda, jacaré, mas o candiru, que pode ser do tamanho de uma unha, é bem pior que eles. Ele leva a pessoa para o hospital, aí só na base de cirurgia”, diz.

Continuar lendo CONHEÇA CANDIRU O PEIXE VAMPIRO DOS RIOS NA AMAZÔNIA CAPAZ DE PENETRAR ORIFÍCIOS DO CORPO HUMANO

MINISTROS DA UNIÃO EUROPEIA DISCUTEM UMA RESPOSTA À RÚSSIA COMO PARTE DE NOVO PACOTE DE SANÇÕES PELA GUERRA NA UCRÂNIA

Ministros da União Europeia buscam resposta à ameaça energética da Rússia

Moscou cortou o abastecimento dos países que se negaram a pagar em rublo, apesar de contratos estabelecidos em euro e dólar

A ministra polonesa Anna Moskwa afirmou que foi pedido um embargo sobre o gás russo

JOHN THYS/AFP – 2.5.2022

Os ministros de Energia da União Europeia discutiram nesta segunda-feira (2) uma resposta ao corte do fornecimento de gás russo à Polônia e Bulgária, além de alternativas para reduzir a dependência de hidrocarbonetos da Rússia, como parte de um novo pacote de sanções pela guerra na Ucrânia.

A reunião é a primeira do setor desde que Moscou cortou o abastecimento a estes países que se negaram a pagar em rublos, uma nova exigência russa.

“Pedimos um embargo imediato sobre o petróleo e gás russos. Chegou o momento do petróleo, logo será do gás”, disse a ministra polonesa Anna Moskwa.

No entanto, Moskwa afirma que as reservas de seu país estarão a 100% de sua capacidade “neste inverno” boreal.

“O gás americano começou a chegar através da Lituânia e vamos obter gás da Noruega através da Dinamarca”, afirmou.

Mecanismos de pagamento

A União Europeia alega que os contratos celebrados por empresas europeias são acordados, em regra, em euros ou dólares, por isso a Comissão Europeia considera que o mecanismo de conversão imposto por Moscou justifica a imposição de sanções.

Com base neste entendimento, Polônia e Bulgária pagaram suas compras na moeda prevista em seus contratos com a Gazprom e se negaram a abrir uma segunda conta em rublos. Em retaliação, a companhia de gás russa considerou que não recebeu os pagamentos e suspendeu as entregas.

Nesta reunião, os ministros devem decidir se há algum problema com a abertura de uma segunda conta em rublos e se a Gazprom deve aceitar o pagamento em euros ou dólares, como determinam os contratos, informou uma fonte europeia.

“Nenhuma empresa ou país pretende abrir uma conta em rublos”, disse a comissária europeia de Energia, Kadri Simson.

Reduzir a dependência

“Os ministros também devem acordar um encerramento gradual das compras de petróleo e derivados russos, mas nenhuma decisão é esperada para o final desta reunião”, disse a ministra francesa Barbara Pompili.

Já a ministra espanhola Teresa Ribera destacou que a questão “das sanções não é competência dos ministros de Energia”.

Chefe alemão da mesma pasta, Robert Habeck, destacou que “reduzimos significativamente nossa dependência de petróleo russo e estamos criando as condições necessárias para suportar também um embargo”.

Em 2021, a Rússia forneceu 30% do petróleo e 15% de seus derivados, comprados pela União Europeia.

Continuar lendo MINISTROS DA UNIÃO EUROPEIA DISCUTEM UMA RESPOSTA À RÚSSIA COMO PARTE DE NOVO PACOTE DE SANÇÕES PELA GUERRA NA UCRÂNIA

PONTO DE VISTA: A AMEAÇA DE MORO É REAL E IMINENTE TANTO PARA LULA QUANTO PARA BOLSONARO

Caro(a) leitor(a),

A esquerda está tremendamente desesperada, gastando uma energia incrível no intuito de barrar o avanço da candidatura de Sergio Moro e de destruir a imagem de Bolsonaro. Quando ela tinha apenas Bolsonaro para se preocupar já precisava trabalhar 24 horas por dia, sete dias por semana, gastando uma energia fantástica e mesmo assim sem conseguir miná-lo, publicando semanalmente pesquisas falsas e mentirosas que até o mais leigo eleitor, que tenha pelo menos 2 neurônios consegue entender que são pesquisas mentirosas. Com a entrada de Moro na disputa a coisa ficou muito pior, principalmente porque se apostava que Moro não saberia nunca jogar o jogo da política e a sua candidatura não teria vida longa. Mas quem apostou nisso quebrou a cara, pois o ex juíz está mostrando desenvoltura e competência ao bater tanto em Lula como em Bolsonaro.

Na verdade Moro não precisa de muita competência, ginga, traquejo ou seja lá qual for o nome que queira se dar a essa atribuição, pois é fácil demais bater em quem telhado de vidro, como é o caso dos dois candidatos, principalmente quando não se tem telhado de vidro, como é o caso de Moro . A única coisa que ele precisa é de coragem e isso ele já demonstrou que tem de sobra. Dai o grande desespero da esquerda e também de Bolsonaro, que desde sempre se sentia ameaçado por Moro quando ele ainda era seu ministro da justiça. E o maior erro cometido por Bolsonaro nos seus 30 anos de carreira política foi ter ignorado e subestimado a inteligência do ex juíz, quando não lhe deu o devido apoio e atenção enquanto ministro resolvendo fritá-lo. Com estrategista não se brinca!

Moro: “Não tenho medo de cara feia nem de manobras ilegais”

Lucas Furtado desistiu de arquivar o processo sobre o contrato com a Alvarez & Marsal e pediu a indisponibilidade de bens do pré-candidato

Moro: “Não tenho medo de cara feia nem de manobras ilegais”
Reprodução/Portal Metro1/YouTube

Sergio Moro (foto) afirmou em suas redes sociais neste sábado (5) que não vai se deixar intimidar pelos ataques que vem sofrendo de opositores da Lava Jato e de sua candidatura. Como mostramos, o ex-juiz repudiou a perseguição empreendida por Lucas Furtado no TCU e disse que vai representá-lo por abuso de autoridade.

“Os ataques não me intimidam. Não tenho medo de cara feia nem de manobras ilegais. Vamos em frente, até atingir nosso objetivo, com a verdade ao nosso lado. O povo sabe onde ela está”, escreveu no Twitter.

Furtado voltou atrás na sua decisão de arquivar o caso e, em petição enviada ao ministro Bruno Dantas, pede a “indisponibilidade de bens” de Moro por suposta sonegação de impostos sobre pagamentos recebidos da consultoria.

Fonte: O Antagonista

Continuar lendo PONTO DE VISTA: A AMEAÇA DE MORO É REAL E IMINENTE TANTO PARA LULA QUANTO PARA BOLSONARO

AULAS PRESENCIAIS EM UNIVERSIDADE DOS EUA FORAM SUSPENSAS APÓS AMEAÇA DE ATAQUE

Universidade dos EUA tem aulas à distância após ameaça de ataque

Ex-professor de filosofia de UCLA enviou vídeo e texto para colegas com conteúdo “perturbador”, segundo autoridades

Aulas presenciais foram suspensas por ameaça de ataque aramado à universidade nos EUA

ROBYN BECK/AFP – 1º.2.2022

A universidade ameircana de UCLA (Universidade da Califórnia em Los Angeles) teve que adotar aulas em formato remoto nesta terça-feira (1º) depois que um ex-professor de filosofia divulgou um vídeo no qual parecia ameaçar o campus com um ataque a tiros.

A instituição informou a seus 44.500 alunos que as aulas teriam que ser realizadas virtualmente depois que Matthew Harris postou um discurso de 800 páginas e um vídeo na internet.  O ex-professor foi detido em Boulder, Califórnia, disse à imprensa a chefe de polícia, Maris Herold.

“Depois de revisar trechos do manifesto, identificamos milhares de referências violentas, afirmando coisas como assassinatos, morte, tiros, bombas, massacres no campus em Boulder”, acrescentou.

“O nível de violência que vimos no manifesto era obviamente alarmante. Ainda não cruzamos as informações entre estados e, por isso, temos parceiros na esfera federal revisando isto em detalhes. Mas posso dizer-lhes que era muito violento, muito perturbador”, emendou.

De acordo com a publicação estudantil Daily Bruin, a polícia da universidade começou a investigar Harris depois que ele enviou mensagens a várias pessoas do departamento de filosofia.

Estas mensagens incluíam um link para o vídeo intitulado “Filosofia UCLA (tiroteio)”, além das 800 páginas onde estavam as ameaças. Harris estava de licença administrativa desde o ano passado após ter sido acusado de enviar um vídeo com conteúdo pornográfico a uma estudante, noticiou o Daily Bruin.

Os ataques a tiros, particularmente em escolas, shopping centers e locais de culto, são um problema recorrente nos Estados Unidos, que vários governos não conseguiram conter.

Apesar de a opinião pública apoiar, em sua maioria, um controle mais estrito para a posse e o porte de armas de fogo, as tentativas de limitar o acesso às armas de fogo são, frequentemente, aplacados pelo poderoso lobby pró-armas, argumentando que se trata de um direito constitucional.

A violência com armas de fogo matou mais de 44 mil pessoas nos Estados Unidos em 2021, incluindo suicídios, segundo a entidade sem fins lucrativos Arquivo da Violência Armada.

Continuar lendo AULAS PRESENCIAIS EM UNIVERSIDADE DOS EUA FORAM SUSPENSAS APÓS AMEAÇA DE ATAQUE

OPINIÃO: OS LACRADORES DO JORNALISMO MILITANTE DE ESQUERDA SÃO MOVIDOS PELO ÓDIO E PELA IGNORÂNCIA

Caro(a) leitor(a),

Num país como o Brasil há espaço para um ex torneiro mecânico analfabeto ser presidente da república, para uma anta ignorante com apenas dois neurônios  na cabeça ser presidente da república, para jornalistas estúpidos lacrarem pedindo censura para outras pessoas que estão apenas exercendo o seu direito de se expressar publicamente, mas não há espaço para uma simples dona de casa, como é o caso da Bárbara, que tem milhões de seguidores falar a verdade sobre a militância do jornalismo de esquerda. Os jornalistas estúpidos, apesar de terem diploma de curso superior não fazem a menor ideia do que seja realmente democracia e muito menos uma ditadura do proletariado. Acham que se o Comunismo entrar no nosso país eles continuarão com liberdade para exercerem sua profissão só porque foram colaboradores e ajudaram a esse regime funesto chegar ao poder. Será inocência ou ignorância mesmo? 

Jornalista da Globo, após levar invertida, ameaça Bárbara

Imagem em destaque

O jornalista global, Renan Brites Peixoto (quem??), tá ‘bravinho’ com a Bárbara do canal Te Atualizei.

Com razão, a Bárbara cometeu um ‘erro imperdoável’ e replicou para seus milhões de seguidores os tuites do jornalista que dispõe de apenas alguns milhares de seguidores.

Dando assim visibilidade e responsabilidade ao tal Renan.

E de responsabilidade a Globo não gosta.

Na réplica, o jornalista defendeu a “censura” à Bárbara e a ameaçou, caso Bolsonaro não se reeleja, de prisão !?! Que estranho!

Aliás todo staff da Globo parece estar ansioso por uma ditatura. Nessa mesma semana a jurássica Miriam Leitão sugeriu que Bolsonaro fosse banido das redes sociais assim como foi o americano Donald Trump.

Toda essa confusão porque Barbara recebeu o ‘selo azul’ do twitter.

Após o protesto do ‘jornaliste’ Renan Brites o Ministério Público Federal (MPF) cobrou explicações do Twitter sobre quais os critérios usados pela empresa para conferir o selo de verificação a determinados usuários – como ‘determinados usuarios’ o MPF-SP quer dizer ‘Barbara do Te Atualizei’.

O ofício, assinado pelo procurador Yuri Corrêa da Luz também pede esclarecimentos sobre medidas de combate à desinformação implementadas na rede. O prazo para resposta é de dez dias úteis.

Que bom morar num estado onde a criminalidade é zero, a corrupção é zero e o Ministério Público está com pouco trabalho. Assim nossos promotores podem dedicar seu tempo a rusgas entre internautas.

Fonte: Jornal da Cidade Online

Continuar lendo OPINIÃO: OS LACRADORES DO JORNALISMO MILITANTE DE ESQUERDA SÃO MOVIDOS PELO ÓDIO E PELA IGNORÂNCIA

DIREITO-JUSTIÇA- ALEXANDRE DE MORAES AMEAÇA PRENDER QUEM FIZER “DISPAROS EM MASSA”

Em tom ameaçador, Moraes faz forte discurso sobre “disparos em massa” e promete prender “quem fizer o mesmo em 2022” (veja o vídeo)

Alexandre de Moraes - Foto: TSEAlexandre de Moraes – Foto: TSE

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, fez uma forte afirmação nesta quinta-feira (28), durante seu voto no processo que pede a cassação da Chapa Bolsonaro – Mourão, das eleições de 2018, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Moraes votou contra a cassação.

Em determinado trecho de sua fala, o ministro, em tom ameaçador, afirmou:

“A Justiça Eleitoral, assim como toda a Justiça, pode ser cega, mas ela não é tola. […] Se houver repetição do que foi feito em 2018, o registro será cassado, e as pessoas que assim fizerem isso irão para a cadeia por atentarem contra as eleições e a democracia no Brasil”

Veja o vídeo:

Fonte: Jornal da Cidade Online

Continuar lendo DIREITO-JUSTIÇA- ALEXANDRE DE MORAES AMEAÇA PRENDER QUEM FIZER “DISPAROS EM MASSA”

GOVERNADORA FÁTIMA OBRIGA SERVIDORES A SE VACINAR E AMEAÇA DEMITIR QUEM DESCUMPRIR O NOVO DECRETO

Por g1 RN

 

Governadoria do RN em Natal — Foto: Augusto César Gomes/Inter TV CabugiGovernadoria do RN em Natal — Foto: Augusto César Gomes/Inter TV Cabugi

Um decreto publicado no Diário Oficial do Estado nesta quarta-feira (27) obriga os servidores públicos estaduais do Rio Grande do Norte a tomarem a vacina contra a Covid-19.

O texto assinado pela governadora Fátima Bezerra (PT) e pelo secretário estadual de Saúde, Cipriano Maia, transforma a falta de vacinação em “falta disciplinar”.

As sanções aos servidores podem ir da advertência, até a suspensão ou “demissão, em caso de manutenção da recusa”.

Além disso, o decreto prevê que funcionários públicos poderão ser demitidos por justa causa.

A partir da publicação do novo decreto, os órgãos e entidades do serviço público terão prazo de cinco dias para comunicar os servidores sobre e necessidade de apresentar a comprovação do cumprimento do esquema vacinal.

A comprovação poderá ser feita de três formas:

  • aplicativo do RN Mais Vacina;
  • certificado de vacinas digital, disponível na plataforma do Sistema Único de Saúde – ConectaSUS;
  • comprovante/caderneta/cartão de vacinação impresso em papel timbrado, emitido no momento da vacinação pelas Secretarias de Saúde, estadual ou municipal, institutos de pesquisa clínica ou outras instituições governamentais.

O decreto nº 31.022 estabelece a vacinação como um dever funcional, “com o objetivo de garantir um ambiente de trabalho com reduzido risco de contaminação, preservando a saúde coletiva dos servidores e assegurando um cenário epidemiológico favorável”.

Há exceção para servidores que apresentarem atestado médico ou que não integrem, temporariamente ou permanentemente, grupo elegível para recebimento dos imunizantes.

Continuar lendo GOVERNADORA FÁTIMA OBRIGA SERVIDORES A SE VACINAR E AMEAÇA DEMITIR QUEM DESCUMPRIR O NOVO DECRETO

DENÚNCIA: VÂNDALOS DESTROEM CASAS CONSTRUÍDAS POR BOLSONARO E AMEAÇA QUEM DENUNCIAR

Quem falar, vai levar facada na boca”, ameaçam vândalos após depredarem casas construídas pelo governo Bolsonaro em Pernambuco (veja o vídeo)

Foto Reprodução/InternetFoto Reprodução/Internet

O depoimento assustador de Abimael Santos, do movimento Liberta Pernambuco, escancara o terror promovido por facções políticas no nordeste do país. Em entrevista exclusiva à TV JCO, ele contou que casas populares construídas pelo governo federal foram vandalizadas por militantes de esquerda:

“Dói ver as famílias chegando ao local, e vê-los chorando porque a casa deles foi destruída por vândalos.

Eu vi um senhor de 70 anos chorando, me pedindo para denunciar, porque não tinha ninguém com coragem de falar, pois as pessoas foram ameaçadas, disseram que iam dar facada na boca, que iam matar quem denunciasse”, explicou Santos.

O próprio presidente da República repercutiu o caso nas redes sociais e providências estão sendo tomadas:

O motivo dos ataques às unidades habitacionais parece ser impedir que Bolsonaro ganhe mais prestígio na região, ao entregar casas aos moradores humildes. Ameaçar cidadãos para mantê-los sob cabresto parece ser uma velha tática do MST e dos herdeiros de capitanias hereditárias socialistas.

Alessandro Sarmento, presidente do Movimento Liberta Pernambuco mandou, inclusive, um recado ao presidente Bolsonaro, alertando sobre os ‘falsos apoiadores’:

“Presidente, nas cadeiras dos órgãos federais aqui em Pernambuco, infelizmente, tem pessoas que não trabalham para o senhor, não jogam a favor de Bolsonaro, eu acredito até que dêem armas para os inimigos.

Pernambuco tem um curral eleitoral muito forte da esquerda e o presidente vai ter sérios problemas nas eleições aqui”, alertou.

As declarações e denúncias são devastadoras, tanto que os membros do Movimento Liberta Pernambuco contam que já foram ameaçados de morte e, caso aconteça algo com eles, a verdade está registrada nessa entrevista à TV JCO:

“Temos várias testemunhas aqui, caso amanhã aconteça algo comigo, com Abimael ou qualquer pessoa do movimento, vocês já sabem como fazer a investigação, mas não vão nos calar”, detonou.

Confira:

 

Fonte: Jornal da Cidade Online

 

Continuar lendo DENÚNCIA: VÂNDALOS DESTROEM CASAS CONSTRUÍDAS POR BOLSONARO E AMEAÇA QUEM DENUNCIAR

JORNALISTA VENCEDORA DO PRÊMIO NOBEL DA PAZ ACUSOU FACEBOOK DE SER UMA AMEAÇA MUNDIAL À DEMOCRACIA

Ganhadora do Nobel da Paz diz que Facebook ameaça democracia

Maria Ressa afirmou que rede social ‘prioriza a propagação de mentiras contaminadas de raiva e ódio acima dos fatos’

INTERNACIONAL

Lucas Ferreira, do R7, com informações da Reuters

Jornalista filipina Maria Ressa ganhou o Prêmio Nobel da Paz de 2021

REUTERS – 08.10.2021

A vencedora do Prêmio Nobel da Paz de 2021, a jornalista Maria Ressa, acusou o Facebook de ser uma ameaça à democracia mundial. Em entrevista à agência Reuters, a jornalista filipina disse que entende que a estrutura da rede social faz com que mensagens falsas se espalhem com uma facilidade maior do que fatos.

Ressa declarou que as tecnologias precisam trabalhar para o fortalecimento da democracia. O Facebook, por sua vez, falha em proteger seus usuários do ódio e desinformação, o que tornaria a rede social nociva à sociedade e a todo sistema político.

“[Os algoritmos do Facebook] priorizam a propagação de mentiras contaminadas de raiva e ódio acima dos fatos”, comentou Ressa, editora-chefe do site de notícias filipino Rappler.

Para a ganhadora do Nobel da Paz deste ano, o comitê que escolhe os vencedores notou que a luta pela verdade é essencial para o mundo e para os desafios deste século.

“O comitê do Prêmio Nobel da Paz percebeu que um mundo sem fatos é um mundo sem verdade e confiança. E, se você não tem nenhuma das duas coisas, você certamente não pode dominar o coronavírus, dominar a mudança climática.”

Ressa, que atuou junto à subsidiária asiática da rede CNN durante 20 anos, fundou o site Rappler para publicar reportagens investigativas sobre as Filipinas. A jornalista e o veículo que comanda enfrentam uma série de processos judiciais por críticas ao governo federal local.

“Esse é o melhor momento para ser jornalista. […] Um mundo sem fatos significa um mundo sem confiança.”

filipina dividiu o Prêmio Nobel da Paz de 2021 com o jornalista Dmitry Muratov, editor-chefe do principal jornal independente da Rússia.

Continuar lendo JORNALISTA VENCEDORA DO PRÊMIO NOBEL DA PAZ ACUSOU FACEBOOK DE SER UMA AMEAÇA MUNDIAL À DEMOCRACIA

PARQUES EÓLICOS É UMA AMEAÇA A CONSERVAÇÃO DA CAATINGA, SEGUNDO PESQUISADORES DA UFRN

Pesquisadores da UFRN observam ameaças dos parques eólicos à conservação da caatinga

Foto: Mauro Pichorim

Em análise publicada no site O Eco, na última quarta-feira, 1º, um grupo de pesquisadores encabeçado por alunos, ex-alunos e professores da pós-graduação em Ecologia da UFRN levanta preocupações com a rápida expansão dos projetos de energia eólica no Rio Grande do Norte, em detrimento das áreas prioritárias para a conservação da caatinga presentes no estado.

O texto leva em consideração o impacto ambiental que tais empreendimentos têm sobre a região e o aparente descaso com a fauna e flora protegidas por decreto federal, colocando em risco a biodiversidade local. Destaca ainda que a perda, degradação e fragmentação dos habitats naturais já é uma realidade que afeta especialmente as áreas mais conservadas.

A abertura de novas estradas para acesso aos parques eólicos pode provocar um aumento da caça, do desmatamento e do tráfico, afetando negativamente as populações de espécies já ameaçadas e raras, para as quais o bioma da caatinga é um refúgio. Animais voadores, por exemplo, “podem colidir com os aerogeradores, e morcegos morrem ainda por barotrauma, causado pela mudança repentina na pressão do ar”, enquanto os terrestres sofrem risco de atropelamento.

Apesar dos alertas emitidos como parte da análise, os pesquisadores que a assinam enfatizam que não condenam a energia eólica como alternativa energética. Eles apenas propõem um debate sobre o “melhor caminho para que a expansão do uso das fontes de energias renováveis aconteça de forma realmente sustentável”, de modo a respeitar os ecossistemas, a biodiversidade e as comunidades locais.

Para isso, o texto sugere “maior rigor na avaliação dos empreendimentos e de seus potenciais impactos”, indicando uma transparência e abertura de diálogo entre as empresas, órgãos ambientais, especialistas e a sociedade como um todo. Além disso, há também a destinação de recursos de compensação previstos nos estudos e avaliações de impacto ambiental, para a “criação e manutenção de áreas protegidas nas zonas impactadas pelos empreendimentos”.

A análise é assinada por Paulo Marinho e Juan Carlos Vargas Mena, doutorandos em Ecologia na UFRN; Damião Oliveira e Virgínia Paixão, mestres em Ecologia pela UFRN; Marina Antongiovanni da Fonseca, doutora em Ecologia pela UFRN; e pelos professores Eduardo Martins Venticinque e Mauro Pichorim, ornitólogo.

Fonte: Blog do BG

Continuar lendo PARQUES EÓLICOS É UMA AMEAÇA A CONSERVAÇÃO DA CAATINGA, SEGUNDO PESQUISADORES DA UFRN

VÁRIOS PAÍSES DA ÁSIA CENTRAL TEM MAIORIA ISLÂMICA E TEMEM SER ALVOS DO GRUPO

Saiba como o Talibã também é ameaça para Rússia e China

Vários países da Ásia Central têm maioria islâmica e também temem ser alvos do grupo, assim como nações ocidentais

INTERNACIONAL

Eugenio Goussinsky,

do R7

Talibã retomou o controle do Afeganistão

EFE/22-08-21

Dos países da Ásia Central, o Afeganistão é um dos que mais retratam as características tribais de uma região que, há milênios, é palco da luta de povos nativos pelo controle local. O sufixo Istão, inclusive, proveniente do iraniano “stan”, significa terra, local, remetendo cada uma dessas denominações, à relação de algum povo com sua região de origem: Afeganistão, Tadjiquistão, Quirguistão, entre outros.

Neste sentido, os conceitos tribais, de uma época, anterior aos anos 2 mil a.c, prevalecem sobre os que se desenvolveram para formar as chamadas democracias ocidentais, a partir principalmente da Revolução Industrial (a partir de 1760), conforme afirma o professor Danilo Porfírio de Castro Vieira, professor de Relações Internacionais e Direito no Uniceub (Centro Universitário de Brasília).

“O Afeganistão, enquanto país, tendo como marco o ano de 1919 com a saída dos britânicos, nunca esteve dentro da lógica de estado nacional de tradição europeia, com um povo, uma nação, um território, soberania. Na verdade a gente vê uma confederação de etnias, de grupos, como pashtuns, tadjiques, quirguizes, turcomenos, com etnia, cultura, tradição e visão religiosa próprias. O que une aquela região é o islã, mas dentro de diversas interpretações, há islã sunita, xiita e por aí adiante”, observa.

Povoada há mais de 2,5 mil anos, a região do Afeganistão já integrou o Império Persa (cerca de 500 a.c), esteve sob o domínio de Alexandre da Macedônia (356.a.c a 323.a.c), foi palco do budismo por meio do Império Kushana, antes de voltar ao controle persa para, então, já com o islamismo difundido na região, passar para o domínio mongol (do século 3 d.c ao 7 d.c).

Em 1747, Ahmad Shah Durrani, originário dos antecessores dos pashtuns, unifica o país e se torna rei do Afeganistão, até a chegada dos ingleses. As várias etnias, no entanto, sempre foram a marca daquela região. E o islamismo se enraizou na maioria delas, tornando a religião um importante instrumento de identidade local.

Tal característica só facilitou a tomada de poder do Talibã, que chegou em 1995 e foi tirado em 2001, após os atentados de 11 de setembro, com os bombardeios comandados pelos Estados Unidos, após o regime abrigar células da Al-Qaeda que organizaram os ataques em território americano naquele ano.

“O Talibã é um movimento que se desenvolve em um grupo étnico relativamente majoritário em termos de controle territorial, os pashtuns. Eles se mantiveram sempre presentes em uma guerra civil que nunca terminou, desde 2001. A presença americana e da Otan na região foi entendida como uma guerra santa, uma ação a ser respondida como Jihad ao invasor. Os talibãs nunca foram efetivamente derrotados e o que os ajuda também é a geografia complicada da região, que é início da cordilheira do Himalaia, extremamente acidentada, ora desértica, ora fria, complicada de ir e vir em termos de contingente militar”, observa Castro Vieira.

Enquanto o país carrega características milenares, similares à época das primeiras formações urbanas, o Talibã se liga à modernidade quando o assunto são armamentos. Há fortes suspeitas de que o grupo mantenha inclusive armas fabricadas nos Estados Unidos, como carabinas M4 e rifles M16, aviões de ataque A-29 Tucano, helicópteros Black Hawk e veículos utilitários militares Humvee.

Com tal arsenal, aliado aos preceitos radicais interpretados na lei islâmica, a expectativa é a de que o grupo volte a financiar atentados terroristas pelo mundo. O discurso mais moderado não disfarça a essência extremista do grupo, segundo Castro Vieira.

“O Talibã já esteve no poder década de 90 e estabeleceu um regime duro, de supressão das liberdades das mulheres e opressão contra qualquer forma de divergência seja ela política ou religiosa. Acolheu células terroristas jihadistas, a Al-Qaeda a Jihad Islâmica e, após o 11 de setembro, não quis entregar as lideranças responsáveis que estavam no Afeganistão, essa foi a causa da guerra ao terror” diz.

Após a retomada do poder, líderes do Talibã foram vistos na capital Cabul, para organizarem o novo governo. Entre os presentes nas conversas estavam Khalil Haqqani – um dos terroristas mais procurados pelos Estados Unidos, com uma recompensa de 5 milhões de dólares por sua captura, em função de suas ligações com a Al-Qaeda.

A declaração de funcionário da inteligência britânica, ao Voice of America, a respeito da presença de Haqqani no Afeganistão se encaixa à afirmação de Castro Vieira sobre a ameaça terrorista crescente com a retomada de poder pelo Talibã.

“O fato de termos Khalil Haqqani encarregado da segurança de Cabul é desanimador. Haqqani e a Al-Qaeda têm uma longa história juntos, você pode argumentar que eles estão interligados e é altamente improvável que eles cortem os laços”, disse o funcionário.

Sobre isso, Castro Vieira completa, analisando a aceitação de China e Rússia do novo governo. Sobre a Rússia, a questão tem relação com as aspirações separatistas da Chechênia.

“É uma questão de segurança regional. Não é à toa que a China e a Rússia se mostram muito prudentes e até resilientes com status do Talibã, qualquer hostilização naquela região é um problema. O Afeganistão, do Talibã, foi um espaço que incitou guerras civis no Cáucaso, diga-se a Chechênia. Putin não quer encrenca e dor de cabeça com o Talibã, já disse que há territórios russos em que não se exige visto. Grande parte da Ásia Central tem maioria islâmica, para potências como a Rússia, é melhor aceitar e ficar vigilante”, diz.

Em relação à China, a questão diz respeito, entre outras, às manifestações dos uigures em prol da liberdade. Os uigures são muçulmanos de origem turcomena que habitam a província chinesa de Xinjiang.

“A China tem fronteira com o Paquistão, uma potência nuclear que tem relação muito forte com o Talibã, já que parte do exército paquistanês e parte dos paquistaneses são pashtuns (muitos deles adeptos do Talibã). Isso é preocupante para o governo chinês, que disputa espaço na Caxemira e combate na província de Xinjiang, onde a China luta para controlar a comunidade islâmica local, com perseguições inclusive. A questão para a China é agora ter de tratar com uma ordem política estatal jihadista próxima de sua fronteira”, ressalta.

A postura da China e da Rússia, neste sentido, são mostras claras do temor que ronda o mundo, apesar das declarações menos ameaçadoras do atual regime do Talibã.

“É importante lembrar que, quando os talibãs tomaram o poder na década de 90, falaram a mesma ladainha de agora, que eles não são ameaça para ninguém, que é uma questão interna, que as mulheres serão resepeitadas dentro da sharia… Basta olhar as reportagens de então. Seguindo John Adams (segundo presidente americano, de 1797 a 1801), fatos são coisas teimosas, não mudam. Isso vale para o Talibã. Analiso o grupo pelas obras deixadas, não há como relativizar. O temor é esse, de ações terroristas, de incitação de insurgentes, aí não há outra forma, teremos de pagar para ver”, completou Castro Vieira.

Fonte: R7

Continuar lendo VÁRIOS PAÍSES DA ÁSIA CENTRAL TEM MAIORIA ISLÂMICA E TEMEM SER ALVOS DO GRUPO

FALA EM TOM DE AMEAÇA PELO SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO DO RN CAUSA REPÚDIO EM SINDICATO DA CATEGORIA

Sindicato repudia fala de secretário de Fátima e destaca: “Ameaça não cabe em governo popular”; confira nota

O Sindicato doa Trabalhadores da Educação (Sinte) emitiu uma nota repudiando as falas do secretário Getúlio Marques (Educação) do governo Fátima Bezerra. O sindicato também destacando o tom de ameaça, como descreveu, usado pelo secretário e disse que essa não é uma atitude de um governo que se diz popular.

Confira nota na íntegra…

SINTE/RN repudia declarações do secretário Getúlio Marques em rádio de Natal

O SINTE/RN repudia as declarações do secretário estadual de educação, professor Getúlio Marques, dadas em entrevista a um programa de rádio nesta quinta-feira (15) e consequentemente repercutidas em diversos blogs do Estado.

Na ocasião, quando indagado sobre a retomada das aulas presenciais da Rede Estadual, em tom visivelmente ameaçador, o chefe da Secretaria Estadual de Educação (SEEC) afirmou que vai tomar “providências legais” caso os professores não voltem para os locais de trabalho. Para nós, que há anos lutamos em defesa da educação, ficou clara a disposição do Secretário de acionar os meios administrativos para punir quem ousar resistir.

Por conhecer o caráter democrático de Getúlio Marques, o SINTE/RN recebeu com surpresa as falas do Gestor. Por isso, vem a público fazer alguns esclarecimentos:

1º) Não ocorreu nenhum acordo ou compromisso entre o SINTE/RN e a SEEC para o retorno às aulas presenciais sem a imunização completa dos profissionais da educação. Se a “quebra de confiança” existiu, não foi por parte do Sindicato.

2º) O SINTE/RN participa de um Comitê que teve a tarefa de elaborar um Plano de Retomada Segura e Gradual das Aulas Presenciais, baseado nos indicadores epidemiológicos, na biossegurança, na vulnerabilidade social dos alunos e na vacinação.

3º) Em todas as conversas e audiências o SINTE/RN marcou presença afirmando a necessidade da vacinação completa para que o retorno presencial aconteça. Essa afirmação foi reiterada, inclusive na última audiência convocada pelo Secretário para comunicar as discussões judiciais acerca do pretenso retorno.

4º) O SINTE/RN sempre reafirmou a decisão tirada em assembleias de retornar às aulas presenciais depois da imunização completa, o que também é uma convicção da sua diretoria.

5º) Os trabalhadores e trabalhadoras em educação são fortes, unidos e aguerridos. Portanto, ameaçar a categoria com medidas administrativas não surtirá efeito nem influenciará nas nossas decisões. Juntos, profissionais e dirigentes do SINTE/RN, lutarão na Justiça até a última instância e persistiremos na luta sindical.

6º) As escolas públicas do RN (estaduais e municipais) ainda não dispõem de merenda, a grande maioria não passou por qualquer adequação estrutural para a retomada. Ora, sabe-se que muitas sequer dispõem de janelas para garantir a circulação de ar limpo. Portanto, por que precipitar o retorno às atividades presenciais?

Este perfil de relação, onde existe ameaça e confusão de informações, não cabe em um governo popular. Por isso, registramos nossa indignação e alertamos que a propulsão deste conflito interessa tão somente ao sádico desejo de setores ultraconservadores da sociedade.

Reafirmamos, por fim, a posição da categoria, tirada em diversas assembleias virtuais de dezembro para cá: aula presencial somente após a imunização completa. Assim, continuaremos à disposição do trabalho remoto, mantendo a mesma dedicação, trabalhando mais que a carga horária e bancando equipamentos e internet. Esperamos que o Secretário Estadual de Educação, que sempre dialogou com este Sindicato, repense seu posicionamento e redirecione as ações para o caminho do diálogo profícuo.

Fonte: Blog do BG

Continuar lendo FALA EM TOM DE AMEAÇA PELO SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO DO RN CAUSA REPÚDIO EM SINDICATO DA CATEGORIA

SEGUNDO SENADOR, BOLSONARO AGE COM AUTENTICIDADE E SOFRE COM FALAS RETIRADAS DE CONTEXTO

Não vejo qualquer ameaça nas falas de Bolsonaro, diz senador governista

 

Para Marcos Rogério (DEM-RO), Bolsonaro age com ‘autenticidade’ e sofre com falas ‘retiradas de contexto’

Elis Franco e Gregory Prudenciano, da CNN, em São Paulo

 Atualizado 09 de julho de 2021 às 22:24

Não vejo qualquer ameaça nas falas de Bolsonaro, diz senador governista | EXPRESSO CNN - YouTube

O senador Marcos Rogério (DEM-RO), integrante da base governista e membro titular da CPI da Pandemia, afirmou à CNN nesta sexta-feira (9) não ver nenhuma ameaça do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) à democracia brasileira. Para o parlamentar, o presidente da República se comunica de modo “autêntico”, tem suas falas tiradas de contexto e costuma reafirmar seu compromisso com a democracia e com a Constituição Federal.

“Não vejo nas falas do presidente Bolsonaro qualquer ameaça, seja à democracia ou à ordem democrática, ou ao estado de direito”, disse o senador. “São falas que, se não tiver esse filtro da consideração de quem é Bolsonaro, de como ele se expressa, pode ter uma leitura diferente, mas eu não vejo nele, em nenhum momento, qualquer tipo de ameaça à democracia”.

A defesa de Marcos Rogério tem como plano de fundo declarações de Bolsonaro a apoiadores feitas nesta sexta-feira. O presidente disse que não teria problemas em ser sucedido no cargo por outra pessoa, desde que a eleição ocorra com “voto auditável e confiável”, em referência ao voto impresso, uma bandeira de Bolsonaro. Segundo o presidente, se não houver voto impresso, “corremos o risco de não termos eleições no ano que vem”.

Em sua fala na manhã desta sexta-feira, Bolsonaro também atacou o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, crítico da proposta de voto impresso e defende que o sistema eleitoral brasileiro é robusto e confiável. Bolsonaro disse que Barroso é “imbecil” e “idiota”.

Em nota, o TSE respondeu que “a realização de eleições, na data prevista na Constituição, é pressuposto do regime democrático” e que “qualquer atuação no sentido de impedir a sua ocorrência viola princípios constitucionais e configura crime de responsabilidade”.

‘Estilo’ do presidente agrada seus eleitores

“Ele sempre foi assim, desde quando era deputado federal, e talvez tenha sido eleito presidente da República justamente por essa autenticidade, por falar o que pensa, como pensa, e às vezes falar até sem pensar algumas coisas, mas é o jeito do presidente Bolsonaro”, disse Marcos Rogério.

“Muitos são bolsonaristas justamente por gostar desse estilo. Mas se você disser [a mim], ‘você concorda com essas expressões?’ Não.”, continuou.

O senador por Rondônia disse também que nunca o presidente da República, mesmo quando era deputado, se manifestou de maneira que atentasse contra os princípios constitucionais.

Questionado sobre declarações públicas de Bolsonaro, como a defesa da tortura por parte do estado na ditadura militar, ou os elogios feitos a Hugo Chávez e Alberto Fujimori quando esses líderes políticos fecharam os Congressos de seus países, Marcos Rogério disse que respeita “a opinião do eleitor”, que elegeu Bolsonaro mesmo conhecendo o perfil do então deputado, hoje presidente.

“São frases, falas, aqui e acolá, às vezes retiradas de contexto”, disse o político, que na sequência defendeu a solidez das instituições democráticas brasileiras e afirmou que “não é uma condição unilateral que vai determinar o rompimento desse status tão caro para o Brasil”.

Pesquisas

Quando perguntado sobre o mau momento de Bolsonaro nas pesquisas eleitorais para a 2022 e também sobre a crescente desaprovação ao governo federal, o senador Marcos Rogério disse ser “um pouco cético com pesquisas”, mas reconheceu ser necessária a consideração de que “o cenário que nós temos”. “Estamos no meio de uma pandemia, onde você tem reflexos sociais, econômicos, há uma inquietação”.

Para o senador, o cenário do Brasil neste momento será substituído nos próximos meses por condições melhores, conforme avançar a vacinação contra a Covid-19.

Fonte: CNN

 

Continuar lendo SEGUNDO SENADOR, BOLSONARO AGE COM AUTENTICIDADE E SOFRE COM FALAS RETIRADAS DE CONTEXTO

VARIEDADE: BOLSONARO AMEAÇA VETAR TEXTO SOBRE “PASSAPORTE IMUNIDADE”, CASO SEJA APROVADO NA CÂMARA

Eu não acredito que passe pelo Parlamento. Se passar, eu veto”, diz Bolsonaro, sobre ‘passaporte imunidade’

Foto: Pablo Jacob/Agência O Globo/10-06-2021

O presidente Jair Bolsonaro criticou nesta terça-feira um projeto em tramitação no Congresso que cria uma espécie de “passaporte de imunidade” para pessoas que já foram vacinadas contra a Covid-19. O texto foi aprovado pelo Senado e será analisado agora pela Câmara. Bolsonaro disse que, caso a proposta seja aprovada, ele irá vetá-la.

— O que tu acha do passaporte da Covid? Aquela onda aí, estou nas mídias sociais — questionou o presidente a apoiadores, no Palácio da Alvorada. — Sem comentários. A vacina vai ser obrigatória no Brasil? Não tem cabimento.

Bolsonaro refutou comparações com a exigência de vacinas feitas por alguns países, dizendo que cada país faz as suas regras:

— Alguns falam: “Para você viajar, tem que ter um cartão de vacinação”. Cada país faça as sua regras. Se para ir para tal país tem que ter tomado tal vacina, se você não tomar, você não entra.

O projeto cria o chamado Certificado de Imunização e Segurança Sanitária (CSS), documento que liberaria acesso a eventos culturais e esportivos, reservas naturais e cruzeiros, entre outros locais que tenham empregado restrições.

Bolsonaro afirmou que não acredita que o projeto será aprovado, mas já adiantou que ele seria vetado. O Congresso pode derrubar um veto presidencial.

— Eu não acredito que passe pelo Parlamento. Se passar, eu veto e o Parlamento tem o direito…Tem o direito, não. Vai analisar o veto. Se derrubar, aí é lei.

Fonte: Blog do BG

Continuar lendo VARIEDADE: BOLSONARO AMEAÇA VETAR TEXTO SOBRE “PASSAPORTE IMUNIDADE”, CASO SEJA APROVADO NA CÂMARA

ISRAEL BUSCA TIRAR O CONFLITO DE SUAS FRONTEIRAS

Israel articula criação de cinturão de segurança no Oriente Médio

Fundadora de entidade ligada à segurança diz que acordos com países do Golfo também são para se contrapor à ameaça iraniana

INTERNACIONAL

Eugenio Goussinsky, do R7

Israel busca tirar o conflito de suas fronteiras

JIM HOLLANDER/EFE/02-01-14

Algo que para muitos era impossível, em tese, já se tornou uma possibilidade real para estrategistas do Exército de Defesa de Israel, segundo a tenente-coronel (reserva) Sarit Zehavi, CEO e fundadora da Alma Research and Education Center –  organização sem fins lucrativos e centro de pesquisa e educação especializado nos desafios de segurança de Israel.

Zehavi considera que os acordos entre Israel, Emirados Árabes e Bahrein, assinados no segundo semestre de 2020, e uma aproximação diplomática com a Arábia Saudita, já possibilitam uma troca de informações e cooperação em segurança para neutralizar interesses hostis do Irã. Até mesmo com a possibilidade de haver uma presença concreta de militares israelenses na região, o que antes pareceria impossível.

“Não há mobilizações de tropas, mas, coloquemos uma ideia do acordo desta maneira: se o Irã pode criar uma frente contra Israel, no Libano e Síria, com o Hezbollah, agora Israel pode criar uma frente israelense para o Irã, no Emirados e Bahrein, países que têm interesse em cooperar com Israel porque também são ameaçados. Estão mais próximos e geograficamente é muito útil essa aliança para neutralizar o Irã”, observa.

“O resultado destas alianças, em curto prazo, já mostra que Israel não está só, não está isolada, que há países da região que veem Israel como um estado legítimo e que é importante cooperar com ele, não só por assuntos de segurança, mas econômicos e sociais também”, completa.

Para Zehavi, o acordo em geral visa o incremento de relações comerciais, de intercâmbio de tecnologia, mas a segurança é um fator essencial, que possibilita o andamento de negociações em todas as áreas.

Para o professor Danilo Porfírio de Castro Vieira, doutor em análise do Desenvolvimento do Terrorismo Contemporâneo pela Unesp (Universidade Estadual Paulista) e autor do livro “Ação política norte-americana e o jihadismo no Oriente Médio”, oficialmente, esse tratados com Emirados Árabes e Bahrein e informal com a Arábia Saudita, visam a estabelecer na uma integração econômica, linhas de transporte, circulação de pessoas, na perspectiva do transporte.

No entanto, os interesses estratégicos informais, foram fundamentais para a aproximação.

“Temos que entender que, formal ou informalmente, estabelecer o alinhamento com Israel desses paíes, que por sinal são sunitas, satélites da Arábia Saudita, é uma iniciativa que vem no intuito de articular ações e discursos uniformes para conter qualquer forma de avanço ou hegemonia do Irã no fortalecimento de um arco xiita na região.”

Apesar de, na teoria, ele considerar que a aliança possa trazer uma estabilidade na região, ele alerta para algumas arestas que podem servir como empecilho.

“A aliança fortalece a Israel e Arábia Saudita, potencialmente enfraquece o Irã, mas, por outro lado, o Irã tem boas relações com a Rússia, que também está presente na Síria e se preocupa com ingerências de Israel dentro da Síria. A Rússia já mostrou insatisfação em relação a isso, minha preocupação é a participação russa nessa nova realidade”, observa.

Castro Vieira inclui entre os seus temores a possibilidade do aumento do radicalismo em algumas questões, como a palestina.

“A princípio, com os acordos de Israel, teremos uma promessa de estabilidade precária, mas estabilidade. No entanto, o acontecerá em seguida, como ficará a questão palestina? Se a Arábia Saudita e outros países do golfo fecharem aliança, as ações de autonomia palestina se enfraquecerão e de alguma maneira o Hamas será mais fortalecido”, analisa.

Os palestinos terão eleição para o Conselho Legislativo Palestino, com 132 cadeiras, em 22 de maio próximo, enquanto a eleição para a presidência da Autoridade Nacional Palestina, que governa a região, ocorrerá em 31 de julho.

Há o risco de nova divisão da Fatah, partido do atual governo, mas que, em 2006, devido à fragmentação, perdeu poder na Faixa de Gaza, que passou a ser controlada pelo Hamas.

O grupo radical, considerado terrorista por Israel e Estados Unidos, vislumbra essa nova possibilidade, após desavenças na Fatah, com a concordância de Marwan Barghouti e Nasser al-Kidwa, em se unir na próxima eleição, contra o atual presidente da Autoridade Nacional Palestina.

A tenente-coronel Zehavi, porém, acredita que a aliança de Israel com países do Golfo carrega justamente em sua essência a capacidade de enfraquecer grupos como o Hamas.

“A perspectiva para o futuro é a importância de se criar um cinturão com cada vez mais países, que dê mais segurança no mar e no ar, diminuir a ameaça do Irã, reduzir cada vez mais o apoio a organizações terroristas, como Hamas e Hezbollah, bloquear influência do Irã em outras áreas, como Líbano, Síria e Iraque. Há um grande a trabalho a ser feito e isso já começou”, ressalta.

Fonte: R7

Continuar lendo ISRAEL BUSCA TIRAR O CONFLITO DE SUAS FRONTEIRAS

RELATÓRIO DE INTELIGÊNCIA DOS EUA ALERTA SOBRE RISCO DE ATAQUES DE MILÍCIAS ARMADAS E SUPREMACISTAS BRANCOS NO PAÍS

EUA alertam para aumento da ameaça do terrorismo doméstico

Novo relatório alerta para risco de ataques de milícias armadas e supremacistas brancos no país

INTERNACIONAL

 Da Ansa

Alerta tem como foco milícias e supremacistas brancos

EPA

Um novo relatório da Inteligência dos Estados Unidos fez um novo alerta sobre o aumento do risco de ataques de milícias armadas e supremacistas brancos no país.

O documento está em um dossiê solicitado pelo presidente Joe Biden, segundo o jornal “The New York Times”, logo após a sua posse em 20 de janeiro.

As análises foram enviadas ao Congresso e evidenciam que é necessário enviar mais recursos para evitar ataques de terrorismo doméstico e que há um risco “elevado” de que ações do tipo ocorram nos “próximos meses” por conta de “fatores sociopolíticos controversos”.

De acordo com os membros dos serviços de Inteligência, os extremistas de matriz racial, especialmente os supremacistas brancos, são os mais capazes de organizar ataques em massa contra civis. Já as milícias armadas focam em forças de segurança e ordem e em funcionários e estruturas de governo.

Os criminosos solitários ou pequenas células extremistas são os mais propensos a conduzirem ataques. O relatório não foi divulgado de maneira completa para o público, apenas um resumo dos pontos principais. O documento integral foi entregue apenas para o Congresso e para a Casa Branca.

Esse é o segundo documento do tipo divulgado em menos de três meses. Em 27 de janeiro, um alerta nacional para terrorismo interno foi divulgado e teve como pano de fundo a invasão de apoiadores do ex-presidente Donald Trump ao Capitólio, ocorrida em 6 de janeiro, e que deixou cinco mortos.

Fonte: R7
Continuar lendo RELATÓRIO DE INTELIGÊNCIA DOS EUA ALERTA SOBRE RISCO DE ATAQUES DE MILÍCIAS ARMADAS E SUPREMACISTAS BRANCOS NO PAÍS

POLÍTICA: A PEÇA “PRECISAMOS MATAR O PRESIDENTE” É LIBERDADE DE EXPRESSÃO OU AMEAÇA À INTEGRIDADE FÍSICA DO PRESIDENTE DA REPÚBLICA?

Aberração: Grupo teatral carioca estreia, em março, peça “Precisamos matar o presidente”

FotomontagemFotomontagem

André Porciúncula, Secretário Nacional de Fomento à Cultura do Governo Federal, usou as redes sociais para denunciar uma peça teatral que mais parece um convite para matar o presidente Jair Bolsonaro.

A peça que alguns chamam de “liberdade de expressão e trabalho artístico” poderia ser enquadrada como grave ameaça à integridade física do presidente da República.

“Eis o tipo de “peça” que uma elite militante doentia (agora, desesperada com a perda do dinheiro público) promoveu na cultura, nas últimas décadas. O resgate cultural será lento e trabalhoso, mas devolveremos à cultura a sanidade dos valores do homem comum”, disparou o secretário.

O “espetáculo” é de um tal grupo carioca chamado “Blabonga Cia Teatral” e disseram que vão explorar as “possibilidades” de encenação virtual para apresentar ao público, a partir do dia 06/03, pela plataforma Doity, a peça “Precisamos matar o presidente”, do diretor e ator Davi Porto.

Porto, em entrevista a um jornal do Rio de Janeiro, tentou justificar o surgimento da “brilhante” ideia:

“O espetáculo, assim como qualquer outra arte, nasce de uma necessidade… A pandemia acabou unindo todas essas necessidades… Somada à necessidade, surgiu o descaso do governo atual, que ainda transformou cada artista em inimigo do estado. Eu acredito que na vida política tem muito aquela coisa de você repudiar as pessoas, de você discordar das pessoas. Isto é uma ordem natural, mas de repente tudo que restou foi o ódio. Entender esse ódio, esse sentimento e a relação com a vida dos artistas foi algo que me cativou. A ideia não é matar o presidente. A ideia não é matar ninguém. A ideia é transformar essa força, esse ódio, esse sentimento motriz em algo como o teatro”, divaga Porto.

Apesar de tentar despistar, o fato é que a peça estimula, sim, agressões contra o presidente Jair Bolsonaro e a família dele.

Meu Deus, aonde vamos parar?

Fonte: Jornal da Cidade Online

Continuar lendo POLÍTICA: A PEÇA “PRECISAMOS MATAR O PRESIDENTE” É LIBERDADE DE EXPRESSÃO OU AMEAÇA À INTEGRIDADE FÍSICA DO PRESIDENTE DA REPÚBLICA?

PODCASTS: NATUZA NERY FALA SOBRE AMEAÇA DE MAIA COM PEDIDO DE IMPEACHMENT

Segunda-feira é dia de PODCASTS, aqui no Blog do Saber, com Natuza Nery, que hoje comenta sobre a ameaça de Rodrigo Maia com o Impeachment contra Bolsonaro após o DEM anunciar o desembarque da candidatura de Baleia Rossi. Então, não perca e se atualize!

SEGUNDA, 01/02/2021, 08:51Conversa de Política – Natuza Nery

Maia ameaça aceitar pedido de impeachment

Em reunião tensa na noite de domingo, Rodrigo Maia disse que poderia aceitar pedido de impeachment depois de o DEM ter anunciado o desembarque da candidatura de Baleia Rossi. Em consequência ao anúncio do partido, legendas de esquerda também ameaçaram abandonar Rodrigo Pacheco na disputa do Senado.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil (Crédito: )O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Fonte: CBN

Continuar lendo PODCASTS: NATUZA NERY FALA SOBRE AMEAÇA DE MAIA COM PEDIDO DE IMPEACHMENT

DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA DOS EUA ALERTA SOBRE RISCO DE AMEAÇA TERRORISTA NO PAÍS

EUA emitem alerta de terrorismo por parte de extremistas no país

Segundo o Departamento de Segurança Nacional, agências precisam ficar atentas contra ameaças internas após invasão do Capitólio

INTERNACIONAL

Da EFE

Invasão do Capitólio no último dia 6 colocou autoridades em alerta

JIM LO SCALZO/EFE/EPA – 06.01.2021

O Departamento de Segurança Nacional dos Estados Unidos emitiu nesta quarta-feira (27) um alerta sobre a existência de “um cenário de maior ameaça” terrorista dentro do país motivado por “extremistas” frustrados com a transição presidencial, entre outras razões.

A pasta publicou um boletim do Sistema Nacional de Aconselhamento sobre Terrorismo (NTAS, na sigla em inglês), que adverte sobre a presenta de “um cenário de maior ameaça (terrorista) nos EUA que provavelmente persistirá durante as próximas semanas”.

Nenhuma ameaça específica é citada, mas o Departamento de Segurança Nacional adverte que este ambiente tenso continuará “durante semanas”, após o democrata Joe Biden ter tomado posse como presidente, sucedendo o republicano Donald Trump.

Medo de novos atos violentos

A informação recebida pelo governo americano indica que alguns “extremistas ideologicamente violentos” que se opõem a Biden podem continuar se mobilizando e organizando atos de violência.

Fonte: R7

Continuar lendo DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA DOS EUA ALERTA SOBRE RISCO DE AMEAÇA TERRORISTA NO PAÍS

OPINIÃO: UMA ESQUERDA CONSCIENTE E RESPONSÁVEL NÃO PODE CONCORDAR COM ESSA CENSURA SOBRE TRUMP

Caro(a) leitor(a),

Qualquer ativista político consciente e responsável sabe que o principal alicerce da Democracia é a liberdade, no seu mais amplo sentido e a liberdade de expressão é não apenas um símbolo disso, mas o seu maior legado. Mas não podemos confundir “liberdade” com libertinagem. Libertinagem tem vários sentidos e um deles é depravação. A depravação no seu mais amplo sentido é falta de limites. Então, a “liberdade” para ser plenamente exercida, quando em sociedade, possui seus limites, que estão expressos em uma legislação. Ao tomar a decisão de bloquear Donald Trump em suas redes sociais seus diretores excederam ou extrapolaram essa legislação e cometeram o crime de cerceamento da liberdade de expressão do líder americano. E qualquer que seja o crime cometido por um cidadão, seja aqui, na China ou no Japão deve ser punido dentro da lei. Portanto, apesar de ser uma contumaz esquerdista, até mesmo a líder alemã, Angela Merkel, não poupou os responsáveis pelos ataques a Donald Trump de cometerem um desatino à liberdade de expressão, mostrando claramente a ameaça ditatorial se insurgindo sempre que tem uma oportunidade e isso nós não podemos permitir! 

O repúdio de Angela Merkel aos ataques sofridos por Donald Trump

Publicado em 

Reuters

Conforme registramos mais cedo, a censura sofrida pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, está gerando debates entre autoridades globais.

Angela Merkel foi uma das líderes que criticou duramente a decisão do Twitter de banir o republicano.

Para a chanceler alemã, as medidas contra Trump trata-se de uma ‘problemática’ do ‘direito fundamental à liberdade de expressão’.

“É possível interferir na liberdade de expressão, mas de acordo com os limites definidos pela legislação”, afirmou o porta-voz da chanceler, Steffen Seibert, em entrevista coletiva nesta segunda-feira (11).

“Não baseando-se na decisão da direção de uma empresa”, prosseguiu.

E completou: “É por isso que a chanceler considera problemático que as contas do presidente dos Estados Unidos nas redes sociais sejam fechadas definitivamente”.

Donald Trump foi banido permanentemente do Twitter na última sexta-feira, 8, dois dias após os conflitos que ocorreram no edifício do Capitólio.

A empresa disse que suspendeu a conta do líder norte-americano por temer que ele pudesse incitar mais violência.

O Facebook, por sua vez, suspendeu a conta do presidente por alguns dias.

A previsão é que o bloqueio prevaleça até a posse de Joe Biden, marcada para 20 de janeiro.

Porém, para Merkel, o governo dos EUA deveria seguir o exemplo da Alemanha na adoção de leis que restringem o incitamento online, em vez de deixar que plataformas como Twitter e Facebook definam suas próprias regras.

Professor, cristão, colunista, e redator. Amo ciências políticas, sou conservador e nordestino com orgulho.

Fonte: Conexão Política

Continuar lendo OPINIÃO: UMA ESQUERDA CONSCIENTE E RESPONSÁVEL NÃO PODE CONCORDAR COM ESSA CENSURA SOBRE TRUMP

PARA AFASTAR AMEAÇA CHINESA, TAIWAN INVESTE EM SUBMARINOS DE ÚLTIMA GERAÇÃO

Taiwan investe em submarinos de última geração para afastar ameaça chinesa

Por Brad Lendon, da CNN

20 de dezembro de 2020 às 00:36

Lançamento do programa de submarinos de Taiwan, em novembroLançamento do programa de submarinos de Taiwan, em novembro

Taiwan começou a construir uma frota de submarinos de última geração para reforçar ainda mais suas capacidades defensivas, um movimento que analistas dizem que pode complicar eventuais planos militares chineses para invadir a ilha ou instalar um bloqueio naval.

A construção do primeiro dos oito novos submarinos começou no mês passado em uma instalação na cidade portuária de Kaohsiung, com a previsão de que seja possível realizar testes no mar em 2025.

Em uma cerimônia que marcou o início do programa, a presidente taiwanesa Tsai Ing-wen afirmou que esse é um “marco histórico” que “demonstra a forte vontade de Taiwan para o mundo”.

Pequim reivindica total soberania sobre Taiwan, uma democracia de quase 24 milhões de pessoas localizada na costa sudeste da China continental, apesar do fato de os dois lados serem governados separadamente por mais de sete décadas.

O presidente chinês, Xi Jinping, afirmou que Pequim nunca permitirá que a ilha se torne independente e se recusou a descartar o uso da força se necessário. Mas Tsai foi desafiador, dizendo que Taiwan está na vanguarda da “defesa da democracia da agressão autoritária” na Ásia.

Por vários meses, o Exército de Libertação do Povo da China tem aumentado a pressão militar na ilha, enviando aviões de guerra para a zona de identificação de defesa aérea de Taiwan e intensificando os exercícios militares nas ilhas próximas, medidas amplamente interpretadas como uma ameaça a Taipei.

Mas qualquer flotilha de invasão do Exército chinês teria que cruzar o Estreito de Taiwan, a faixa de água relativamente estreita que separa Taiwan do continente.

E é aí que os analistas dizem que os submarinos planejados de Taiwan – que substituiriam sua frota de quatro submarinos que datam da Segunda Guerra Mundial – podem fazer uma grande diferença.

Frotas silenciosas

Os submarinos permanecem entre as principais plataformas de armas de reserva do mundo e podem exercer uma forte influência sobre qualquer frota inimiga em potencial.

Os submarinos taiwaneses devem ser do tipo “diesel-elétrico”, funcionando com motores a diesel na superfície, mas usando motores elétricos ultrassilenciosos alimentados por baterias de íon de lítio de longa duração quando submersos, disseram analistas.

Escolher os submarinos diesel-elétricos em vez dos nucleares como o da Marinha dos Estados Unidos – e cada vez mais da China – foi uma escolha fácil para Taipei. Submarinos diesel-elétricos são mais fáceis e baratos de construir. E quando submersos, os motores elétricos produzem menos ruído do que os reatores nucleares.

Os submarinos silenciosos seriam difíceis de serem detectados para as unidades de guerra anti-submarino (ASW) do Exército chinês, sugerem os analistas, o que significa que eles poderiam permanecer à espreita perto do fundo do Estreito de Taiwan e subir para abater os transportes de tropas de Pequim enquanto eles se dirigem para Taiwan.

“As capacidades do ASW chinês são fracas e as condições acústicas nessas águas muito rasas e barulhentas são muito difíceis, mesmo para capacidades ASW avançadas, como aquelas implantadas pelo Japão e os EUA”, disse Owen Cote, diretor associado do Programa de Estudos de Segurança do Instituto de Massachusetts de Tecnologia e especialista em guerra submarina.

Embora ainda não esteja claro com qual tecnologia os submarinos serão equipados, no início deste ano, Washington deu a Taipei aprovação para adquirir torpedos Mark 48.

“Cada (grande porta-tropas) atingido por um torpedo, especialmente um moderno como o Mark 48 dos Estados Unidos, remove um batalhão de tropas da força de invasão. Portanto, ninguém vai enviar esses navios anfíbios de assalto ao Estreito até que eles sejam confiante de que está livre de submarinos”, disse Carl Schuster, ex-capitão da Marinha dos EUA que agora é analista da Unversidade Hawaii Pacific.

Além de usar torpedos dos EUA, os submarinos devem incorporar outras tecnologias de ponta dos EUA e do Japão, disseram analistas.

Washington há muito fornece armas ao território como parte da Lei de Relações com Taiwan, de 40 anos, e recentemente aprovou várias vendas importantes de armamentos para a ilha, avaliadas em cerca de US$ 10 bilhões no total – incluindo dezenas de caças F-16 e tanques M1A2T Abrams, além mísseis antiaéreos Stinger portáteis.

Autoridades taiwanesas já expressaram esperança de que os EUA ajudem no fornecimento de equipamentos e sistemas essenciais adicionais necessários para os submarinos.

Continuar lendo PARA AFASTAR AMEAÇA CHINESA, TAIWAN INVESTE EM SUBMARINOS DE ÚLTIMA GERAÇÃO

PONTO DE VISTA: CASO STF AUTORIZE A REELEIÇÃO DE RODRIGO MAIA E ALCOLUMBRE, CAJURU AMEAÇA RENUNCIAR O MANDATO

Caro(a) leitor(a),

É importante que existam parlamentares como Kajuru que esperneiam diante das abominações que acontecem no dia dia do Congresso Nacional. Essa reeleição de Alcolumbre e de Maia é totalmente fora de propósito e inconstitucional. O pior é que os caras insistem na cara de pau. O presidente do Congresso jurou cumprir a Constituição, mas isso quando é para beneficiar o povo brasileiro. Quando é para  seu próprio benefício passa-se um rolo compressor por cima dela. Isso, por si só, já mostra a falta de caráter de caras como Maia e Alcolubmre e serve para o povo brasileiro ver quem são os caras que estão defendendo os nossos interesses. Precisamos votar certo da próxima vez. Homens de honra fazem como Kajuru. Renunciam ao mandato. A única coisa ruim é que é menos um na frente de batalha pra combater esses canalhas!

Kajuru ameaça renunciar ao mandato caso STF autorize reeleição de Maia e Alcolumbre

Marcos Rocha

Publicado  

em

Pedro França | Agência Senado

O senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO) afirmou nesta sexta-feira (27) que avalia renunciar ao mandato de congressista se o Supremo Tribunal Federal (STF) autorizar as reeleições de Davi Alcolumbre (DEM-AP) e Rodrigo Maia (DEM-RJ) às presidências do Senado e da Câmara.

Em seu Twitter, o parlamentar publicou uma matéria do Poder360 que afirma que a Suprema Corte já possui maioria para chancelar a manutenção dos atuais comandantes do Congresso Nacional.

“Veja, Brasil, o quanto a CPI da [Lava] Toga vale ouro. Se isto acontecer será a confirmação do toma lá da cá mais escandaloso dos últimos tempos! Se o meu eleitor concordar em sua maioria eu quero renunciar desse chiqueiro logo após essa votação do Supremo”, escreveu.

O julgamento está previsto para acontecer em 4 de dezembro. O relator do caso é o ministro Gilmar Mendes.

POSIÇÃO DO GOVERNO

A Advocacia-Geral da União (AGU) divulgou, em setembro, uma nota à imprensa a fim de esclarecer sua posição na ação que tramita no Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a reeleição dos presidentes da Câmara e do Senado.

O processo, que foi movido pelo PTB (Partido Trabalhista Brasileiro), visa impedir uma nova ascensão de Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre aos comandos das Casas Legislativas.

A Constituição não permite a reeleição do mandato de dois anos na mesma legislatura. No entanto, Alcolumbre articula para mudar o entendimento e se manter como presidente do Senado.

Maia, por sua vez, afirma publicamente que não trabalha para isso, mas acredita que teria apoio para ser reeleito.

Na nota da AGU, o órgão evitou tomar posição sobre o tema e disse que o assunto é “interna corporis”, ou seja, de propriedade exclusiva do Congresso Nacional, apesar da vedação trazida pela Constituição.

LEIA A ÍNTEGRA DA NOTA

“Em sua manifestação na ADI 6524, cumprindo o papel constitucional de curador da presunção da constitucionalidade das leis (art. 103, par. 3o., da Constituição), o Advogado-Geral da União defende a constitucionalidade das normas regimentais do Senado e da Câmara impugnadas.

A seguir, destaca que, segundo o próprio STF, a Constituição não esgota as possibilidades de recondução.

Portanto, para além disso, sem entrar em nenhum caso concreto, como é próprio a uma Ação Direta, o que cabe é decisão ‘interna corporis’ das Casas parlamentares.

A AGU é absolutamente respeitosa à autonomia de cada uma das Casas.

Fonte: Conexão Política

Continuar lendo PONTO DE VISTA: CASO STF AUTORIZE A REELEIÇÃO DE RODRIGO MAIA E ALCOLUMBRE, CAJURU AMEAÇA RENUNCIAR O MANDATO

BOAS NOTÍCIAS: APÓS 45 ANOS O LOBO CINZENTO FOI RETIRADO DA LISTA DE ESPÉCIES AMEAÇADAS DE EXTINÇÃO

Uma grande notícia neste domingo, aqui na coluna BOAS NOTÍCIAS! Finalmente, após longos 45 anos o lobo cinzento foi retirado da lista de espécies ameaçadas de extinção dos Estados Unidos. Então, não deixe de ler o artigo completo a seguir para saber dos detalhes dessa odisseia governamental!

Uivando de alegria: após 45 anos, o lobo cinzento foi retirado com sucesso da lista de espécies ameaçadas dos Estados Unidos

JL

45 anos desde que um dos carnívoros mais carismáticos e perseguidos da Terra foi listado sob a Lei de Espécies Ameaçadas (ESA), o manejo do lobo cinzento nos 48 estados inferiores será agora passado para governos estaduais e tribais, no que foi um dos os grandes sucessos da ESA.

O Serviço de Pesca e Vida Selvagem dos EUA baseou sua determinação final nos melhores dados científicos e comerciais disponíveis, uma análise completa das ameaças e como elas foram atenuadas, e o compromisso contínuo e histórico comprovado de estados e tribos para continuar administrando populações saudáveis ​​de lobos uma vez retirado.

“Depois de mais de 45 anos como uma espécie listada, o lobo cinzento excedeu todas as metas de conservação para recuperação. O anúncio de hoje simplesmente reflete a determinação de que esta espécie não é uma espécie ameaçada nem em perigo de extinção com base nos fatores específicos que o Congresso estabeleceu na lei ”, disse o Sec. do Interior David Bernhardt em um comunicado .

 

 

De fato, o número de lobos cinzentos aumentou nas últimas quatro décadas – de menos de cem refugiados escondidos no nordeste de Minnesota e na península superior de Michigan para cerca de 6.000 indivíduos.

Essas populações se expandiriam após receber proteção da ESA, e agora representam os ancestrais de uma das linhagens geneticamente únicas de lobos.

Yellowstone NPS

Outra linhagem começou a prosperar na década de 80, depois que os lobos foram soltos nos Parques Nacionais Glacier e Yellowstone. Esses lobos agora são encontrados no Colorado, bem como Wyoming, Montana, Idaho, Oregan, Washington e norte da Califórnia.

O representante Rob Bishop (R) do 1º Distrito de Utah chamou o programa de lobo cinzento de “uma das recuperações de espécies de maior sucesso na história”, enquanto o congressista da Califórnia Ken Calvert (R) chamou a exclusão de “um marco importante que ilustra os ganhos positivos obtidos na recuperação esta espécie preciosa. ”

O manejo dos rebanhos de lobos passará para agências estaduais e tribais de manejo da vida selvagem, que serão capazes de acalmar melhor as preocupações dos ativistas de conservação e dos fazendeiros, que ainda perdem gado todos os anos para a predação de lobos.

 

 

A legislação ESA é um sucesso sem precedentes. Uma análise revisada por pares do Center for Biological Diversity descobriu que não apenas nunca houve uma espécie que, uma vez considerada recuperada sob o ESA, caiu novamente em vulnerabilidade, mas de 291 listagens de plantas e animais, 99% foram salvas da extinção.

Lobos cinzentos foram mortos a tiros, envenenados e atropelados ao longo do 48º andar, principalmente devido à predação de gado durante o século 20, até que houvesse apenas algumas dezenas se escondendo na Ilha Royale e na zona rural de Minnesota.

Os lobos viveram no Alasca, o único estado onde por muitos anos foi possível vê-los em grandes bandos. Hoje existem entre 7.000 e 11.000 lobos no Alasca, junto com os 6.000 nos 48 estados mais baixos.

O lobo mexicano, como relatou o GNN , ainda está em perigo crítico e não foi incluído na exclusão de ontem, embora os dois sejam quase da mesma espécie.

Fonte: Good News Network

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: APÓS 45 ANOS O LOBO CINZENTO FOI RETIRADO DA LISTA DE ESPÉCIES AMEAÇADAS DE EXTINÇÃO

ALEXEI NAVALNY RECEBE AMEAÇA DE EMPRESÁRIO PRÓXIMO DE PUTIN

 

Empresário próximo de Putin promete arruinar opositor Navalny

‘Se Navalny sobreviver, todo o peso da lei deve ser aplicado a ele’, disse Yevgeny Prigozhin, após vencer uma batalha judicial contra o opositor

INTERNACIONAL

Da EFE

Alexei Navalny foi condenado a indenizar um empresário russo por calúniaAlexei Navalny foi condenado a indenizar um empresário russo por calúnia

O empresário russo Yevgeny Prigozhin, próximo ao presidente Vladimir Putin, afirmou nesta quarta-feira (26) que pretende arruinar o líder da oposição Alexei Navalny, que está em coma há cinco dias em um hospital de Berlim com suspeita de envenenamento.

Yevgeny Prigozhin obteve uma decisão favorável da justiça russa contra o opositor, e agora Navalny deverá pagar cerca de US$ 1,2 milhão (cerca de R$ 6,70 milhões) por calúnia e difamação.

Anteriormente, Navalny e seu Fundo Anti-Corrupção (FBK) haviam publicado um relatório criticando a má qualidade da merenda escolar servida pela empresa de Yevgeny Prigozhin, a Concord. Mas a FKB se declarou insolvente e foi dissolvida em julho.

“É uma quantia enorme e nem faz sentido cobrá-la”, explicou Navalny sua decisão de fechar a ONG, conhecida por suas denúncias de corrupção entre as elites russas.

Um tribunal de Moscou considerou as queixas sobre a má qualidade da merenda escolar da empresa ligada a Prigozhin como difamatório e, portanto, determinou o pagamento da grande compensação financeira.

“Pretendo arruinar os membros deste grupo de pessoas sem vergonha. Claro, se o colega Navalny for ao nosso Senhor, eu pessoalmente não pretendo persegui-lo neste mundo”, disse Prigozhin, citado pelo comunicado da empresa.

Ele acrescentou: “Se Navalny sobreviver, todo o peso da lei deve ser aplicado a ele”.

Mal estar no avião

No último dia 20, o líder da oposição russa, de 44 anos, passou mal durante voo que seguia da Sibéria para Moscou, com o piloto realizando um pouso de emergência na cidade de Omsk, onde foi internado inconsciente em um hospital local.

Os colegas de Navalny relataram que ele havia sido envenenado e exigiram sua transferência para uma clínica no exterior.

Os médicos locais indicaram que não havia vestígios de venenos nos exames de Navalny e apenas após dois dias permitiram que ele fosse transferido para Berlim, um atraso que, segundo a porta-voz do opositor, Kira Yarmysh, tinha como objetivo dificultar a detecção de substâncias tóxicas.

Continuar lendo ALEXEI NAVALNY RECEBE AMEAÇA DE EMPRESÁRIO PRÓXIMO DE PUTIN

PRIMEIRA USINA NUCLEAR DO MUNDO ÁRABE É INAUGURADA NOS EMIRADOS ÁRABES UNIDOS

Barakah: Emirados Árabes Unidos inauguram primeira planta nuclear do mundo árabe

O nome da planta significa “bênção” em árabe — mas os rivais dos Emirados Árabes Unidos chamam de ameaça à paz

INTERNACIONAL

por 

BBC NEWS BRASIL

 

Barakah: O lançamento foi originalmente programado para acontecer em 2017Barakah: O lançamento foi originalmente programado para acontecer em 2017

Os Emirados Árabes Unidos deram início às operações da primeira usina nuclear do mundo árabe, na costa do Golfo, a leste do Catar.

O processo de fissão nuclear começou em um dos quatro reatores da planta Barakah, que usa tecnologia sul-coreana.

A previsão inicial de inauguração da usina era 2017, mas o lançamento foi adiado diversas vezes devido a diferentes problemas de segurança.

Os Emirados Árabes Unidos, ricos em petróleo, querem que Barakah atenda a um quarto de suas necessidades de energia.

Há apenas duas semanas, os Emirados Árabes Unidos enviaram uma sonda em uma missão a Marte – outra iniciativa científica de ponta inédita para a nação do Golfo.

Os Emirados Árabes Unidos também estão investindo fortemente em energia solar — uma fonte abundante de energia da região.

Alguns especialistas em energia questionam a lógica de Barakah – que significa “bênção” em tradução livre do árabe. Eles argumentam que a energia solar é mais limpa, mais barata e faz mais sentido em uma região atormentada por tensões políticas e terrorismo.

No ano passado, o Catar chamou a usina de Barakah de “uma ameaça flagrante à paz e ao meio ambiente regionais”. O Catar é um amargo rival regional dos Emirados Árabes Unidos e da Arábia Saudita.

Do outro lado do Golfo fica o Irã, hostil aos Emirados Árabes Unidos e alvo de sanções dos EUA por seu controverso programa nuclear.

Paul Dorfman, chefe do instituto de pesquisas sobre iniciativas nucleares Nuclear Consulting Group, escreveu no ano passado que “o ambiente geopolítico tenso no Golfo torna a questão nuclear mais controversa nesta região do que em outros lugares, já que a energia nuclear oferece a capacidade de desenvolver e fabricar armas nucleares”.

Em sua análise, o cientista que vive em Londres também levantou preocupações sobre a segurança de Barakah por motivos técnicos, destacando o risco de poluição radioativa no Golfo.

‘Marco importante’

Os líderes dos Emirados Árabes Unidos saudaram o lançamento no sábado como um símbolo do progresso científico do país.

A planta de Barakah foi desenvolvida pela Emirates Nuclear Energy Corporation (ENEC) e pela Korea Electric Power Corporation (KEPCO). A energia será gerada por reatores de água pressurizada de 1.400 megawatts, chamados APR-1400 e projetados na Coréia do Su.

A Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) – principal órgão de supervisão da indústria nuclear – elogiou Barakah em um tweet, dizendo que a Unidade 1 da usina “alcançou sua primeira criticalidade” – isto é, a geração de uma reação em cadeia de fissão controlada.

“Este é um marco importante em direção às operações comerciais e à geração de energia limpa. A AIEA tem apoiado [os Emirados Árabes Unidos] desde o início de seu programa de energia nuclear”.

O líder de Abu Dhabi, príncipe herdeiro Mohammed bin Zayed al-Nahyan, twittou seus parabéns “a esse marco no roteiro para o desenvolvimento sustentável”.

Fonte: R7

Continuar lendo PRIMEIRA USINA NUCLEAR DO MUNDO ÁRABE É INAUGURADA NOS EMIRADOS ÁRABES UNIDOS

SEGUNDO MINISTRO INTERINO DA BOLÍVIA ARTURO MURILLO, SE A PANDEMIA PIORAR, O GOVERNO SERÁ OBRIGADO A INTERVIR NA SAÚDE PRIVADA DO PAÍS

 

Bolívia ameaça expropriar hospitais e cemitérios se pandemia piorar

O ministro interino Arturo Murillo indicou que o governo de transição do país é obrigado a intervir na saúde privada diante da situação da covid-19

INTERNACIONAL

Da EFE

Ministro Arturo Murillo deu uma coletiva de imprensa em CochabambaMinistro Arturo Murillo deu uma coletiva de imprensa em Cochabamba

O governo interino da Bolívia alertou nesta segunda-feira (13) para a possibilidade do Estado desapropriar hospitais e cemitérios privados, caso a situação da pandemia do novo coronavírus se agrave e cause colapso nos centros de saúde e sanitários do país.

“No caso de colapso, também vamos intervir em cemitérios particulares”, disse o ministro de transição do governo (Interior), Arturo Murillo. “Não permitiremos que nosso povo não tenha lugar para ser enterrado”, disse ele à imprensa na cidade boliviana de Cochabamba.

A cidade, uma das maiores da Bolívia, com mais de 600.000 habitantes, registra há semanas casos de famílias que precisam esperar dias com o corpo de um falecido pelo novo coronavírus dentro de casa, por causa da saturação do cemitério municipal para poder enterrar ou incinerar as vítimas.

Murillo também informou sobre processos para desapropriar hospitais privados em Cochabamba e Santa Cruz, a maior cidade da Bolívia com mais de 1,5 milhão de habitantes e a mais afetada pela doença.

Essas e outras grandes cidades bolivianas, como La Paz e El Alto, relatam centros de saúde lotados para atender um número crescente de pacientes com o novo coronavírus.

Um dos países mais afetados

O ministro interino indicou que o governo de transição do país é obrigado a intervir na saúde privada diante da situação pelo covid-19, sem a intenção de “tirar nada de ninguém”, mas pagando “um preço justo”.

“Vamos fazer o que temos que fazer”, ressaltou, para também alertar para o aumento de preços nas farmácias até dez vezes mais que o normal.

“Não tirem proveito das pessoas”, disse ele, porque “elas têm todo o direito de receber, mas não para roubar”, então ele disse que haverá processos criminais e fechamento de farmácias se detectar preços excessivos.

A Bolívia registra 48.187 casos confirmados de covid-19 e 1.807 mortes, em um país com cerca de onze milhões de habitantes, com números que, segundo diferentes estudos, o colocam entre os mais afetados pela pandemia no mundo em comparação com sua população e os taxa de mortalidade em relação aos aspectos positivos da doença.

Fonte: R7

 

Continuar lendo SEGUNDO MINISTRO INTERINO DA BOLÍVIA ARTURO MURILLO, SE A PANDEMIA PIORAR, O GOVERNO SERÁ OBRIGADO A INTERVIR NA SAÚDE PRIVADA DO PAÍS

EM TWEETER TRUMP ANUNCIA MEDIDA COM OBJETIVO DE CONTER IMIGRAÇÃO DEVIDO A CRISE

Presidente dispara um tuíte anunciando uma medida que fecharia o país a novos residentes estrangeiros “para proteger os empregos” dos norte-americanos

Um terminal vazio no aeroporto de Atlanta, nesta segunda-feira.Um terminal vazio no aeroporto de Atlanta, nesta segunda-feira.CARLOS BARRIA / REUTERS

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, lançou na noite desta segunda-feira a ameaça de “suspender a imigração” para o seu país, alegando a intenção de “proteger os empregos dos grandes cidadãos americanos”. Acrescentou que fará isso por meio de uma ordem executiva (equivalente a uma medida provisória no sistema brasileiro). Trump fez o anúncio via Twitter e não ficou claro imediatamente a que se referia o presidente, se essa ordem executiva existe ou se seria factível. Tudo isso em meio à crise sanitária pela Covid-19, que já deixou mais de 42.000 mortos e 787.901 infectados no país.

Segundo fontes anônimas conhecedoras do plano, citadas pelo The New York Times, a medida poderia ser assinada nos próximos dias e afetará vistos de trabalho e autorizações de residência permanentes (green card). Se concretizada, acarretaria o fechamento dos Estados Unidos à imigração legal, como já acontece para a irregular, um plano que sempre esteve na agenda mais extremista do presidente. Os Estados Unidos concederam no ano passado mais de 400.000 vistos para imigrantes.

Em nenhum momento durante os últimos dias ou na entrevista coletiva desta segunda-feira Trump tinha indicado um movimento semelhante. Seu Governo havia suspendido previamente a entrada nos EUA para a maioria dos vistos e tinha praticamente fechado as entradas da China e Europa, exceto para mercadorias e residentes permanentes. A situação causada pelo coronavírus tinha levado também a suspender a maioria dos serviços consulares no exterior, o que, somado às restrições de viagem, na prática levou à suspensão na tramitação de vistos.

A ameaça chega quando a crise sanitária está deixando em evidência as contradições da agressividade de Trump contra os imigrantes. Ainda no último dia 1º, ele prometia que os programas de vistos temporários para trabalhadores rurais prosseguiriam. “Queremos que venham”, disse Trump. “Não estamos fechando a fronteira para que toda essa gente não tenha como entrar. Eles estão aí há anos, e dei minha palavra aos fazendeiros: vão continuar vindo”.

Ao mesmo tempo, a Administração de Trump pediu a todos os profissionais qualificados que possam ajudar na luta contra o coronavírus que acelerem seus vistos. “Estimulamos os profissionais médicos que procuram trabalho nos Estados Unidos com um visto de trabalho ou de intercâmbio, especialmente aqueles que trabalham em temas de Covid-19, a entrarem em contato com a embaixada ou consulado mais próximo para marcar uma entrevista”, tuitou o Departamento de Estado. Depois, esclareceu que se referia a processos de imigração já em andamento, não novos.

Quanto aos imigrantes indocumentados, os Estados Unidos reconheceram nos últimos dias que na prática são imprescindíveis para realizar certos trabalhos e que são parte da sociedade nas grandes cidades. Os trabalhadores rurais estão sendo protegidos por seus empregadores, e sem eles não haveria comida fresca nos supermercados. Além disso, a polícia de imigração anunciou publicamente que suspenderia as detenções de imigrantes indocumentados que não tivessem antecedentes graves, para evitar que muitos, temendo uma denúncia, deixem de ir ao médico se contraírem a doença.

Donald Trump fez campanha e chegou à Casa Branca atacando a imigração e com uma agenda nativista. Em seu discurso, qualquer problema dos Estados Unidos tem origem na chegada de estrangeiros, seja a criminalidade violenta ou as dificuldades econômicas da classe assalariada. Na gestão da crise do coronavírus, em que milhões de norte-americanos perderam seus trabalhos e a economia entra em uma incerteza sem precedentes conhecidos, Trump tinha começado a chamar o coronavírus de “vírus chinês”, uma expressão que lhe valeu críticas de racismo. Até agora, entretanto, não havia relacionado diretamente a imigração com a crise sanitária e econômica que os Estados Unidos estão vivendo.

Fonte: El Paìs

Continuar lendo EM TWEETER TRUMP ANUNCIA MEDIDA COM OBJETIVO DE CONTER IMIGRAÇÃO DEVIDO A CRISE

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar

Fechar Menu
×

Carrinho