Blog do Saber, Cultura e Conhecimento!

GOVERNADORA DO RN SANCIONA LEI QUE PROÍBE MULTA POR QUEBRA DE CONTRATOS COM TELEFONIAS POR PESSOAS QUE PERDERAM O EMPREGO

Lei de Francisco do PT proíbe multa de fidelidade de serviços de telefonia a pessoas que perderam emprego após adesão do contrato

04 maio 2021

No RJ, consumidor que perder o emprego não pode ser cobrado por quebra de fidelidade em contratos de telefonia

Foi sancionada pela Governadora Fátima Bezerra a Lei Nº 10.881/2021, de autoria do deputado estadual Francisco do PT, que proíbe a aplicação de multa por quebra de fidelidade nos contratos de prestação de serviços de telefonia fixa e celular a pessoas que perderam emprego após a assinatura do contrato.

Francisco do PT justifica que sua iniciativa pretende garantir aos usuários o direito de cancelar seus planos sem ter que arcar com a multa contratual proveniente da quebra de fidelidade de 12 meses, quando comprovada a perca do vínculo empregatício após a adesão do contrato.

“Embora esse projeto tenha sido elaborado antes da pandemia do coronavírus, o momento que vivemos reforça ainda mais a necessidade da aprovação desta matéria, diante da quantidade de pessoas que estão enfrentando dificuldades financeiras, após perderem seus empregos nesta crise atual”, declarou o deputado Francisco do PT.

Fonte: Política em Foco
Continuar lendo GOVERNADORA DO RN SANCIONA LEI QUE PROÍBE MULTA POR QUEBRA DE CONTRATOS COM TELEFONIAS POR PESSOAS QUE PERDERAM O EMPREGO

BOAS NOTÍCIAS: COM REQUISITOS MÍNIMOS AMBEV ABRE 300 VAGAS DE ESTÁGIO E TRAINEE

Em meio a lockdown e em plena 2ª onda da pandemia do coronavírus, a Ambev abre 300 vagas para estágio e trainee, com salários que podem chegar a R$ 7 mil. E a melhor notícia é que não exige inglês! Este é o destaque, aqui na coluna BOAS NOTÍCIAS desta quinta-feira. Leia o artigo completo a seguir e saiba quais os requisitos para a inscrição.

Ambev tem 300 vagas de estágio e trainee com salários de até R$ 7 mil

Oportunidades são para todo o Brasil, sem exigência de inglês e a empresa aceita qualquer curso de formação

Ambev abre hoje sua temporada de recrutamento de novos talentos com três programas de estágio e trainee simultâneos. São 300 vagas para estudantes e recém-formados de todo o Brasil para o estágio regular, o estágio Representa e o trainee

Desenvolva as habilidades mentais mais valorizadas nas entrevistas de emprego. Acesse agora

Como no ano anterior, as seleções serão completamente online e terão requisitos mais inclusivos: não vai ser exigido um curso específico ou um nível de inglês. A empresa vai oferecer treinamento para quem precisar desenvolver o conhecimento da língua. E também serão aceitos os cursos de tecnólogo.

Para os estágios, os candidatos precisam ter formação prevista entre dezembro de 2021 até agosto de 2023. No trainee, os candidatos precisam ter se formado entre dezembro de 2018 a julho de 2021.

Assim, a Ambev vai manter os avanços bem-sucedidos de seu recrutamento em 2020, inclusive com o programa Representa, que tem o foco na contratação e desenvolvimento de estudantes pretos e pretas.

Depois de uma turma piloto em 2019 com 10 jovens, a segunda edição do programa em 2020 teve 80 vagas. Os selecionados passam por uma trilha de desenvolvimento que ajuda na inclusão e evolução na carreira de forma equitativa.

Outro sucesso do ano anterior foi a introdução de palestras, podcasts e campanhas nas redes sociais para auxiliar os candidatos ao longo da seleção.

Para Illana Kern, gerente de Gente e Gestão na Ambev, as diferentes frentes de divulgação ajudam a atrair perfis diversos e complementares de candidatos. Além disso, a divulgação de informações serve como preparação para as diferentes etapas e torna o processo mais democrático.

Fonte: Exame

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: COM REQUISITOS MÍNIMOS AMBEV ABRE 300 VAGAS DE ESTÁGIO E TRAINEE

NOVO CONCURSO PÚBLICO DA UFRN OFERECE 21 VAGAS PARA OS CAMPUS DE NATAL,CAICÓ, SANTA CRUZ E CURRAIS NOVOS

UFRN tem novo Concurso Público com 21 vagas

02 mar 2021

Concurso UFRN: saiu edital com 53 vagas para professor

Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), disponibilizou recentemente, o edital do Concurso Público, que visa à contratação de Técnico Administrativos em educação, a fim de atuar no Campus Natal, Campus de Caicó, Campus de Santa Cruz e Campus de Currais Novos.

Há oportunidades para odontólogo (1), enfermeiro (1), médico/psiquiatria (2), médico/área ortopedia (1), médico/área pediatria (1), médico/anestesiologia (1), médico/cirurgia geral (1), contador (2), pedagogo (1), técnico em contabilidade(2), técnico de laboratório/área biotério (1), técnico de laboratório/área química (1), técnico em tecnologia da informação (2) e assistente em administração (4).

Requisitos

Podem se candidatar, profissionais que tenham curso superior completo em enfermagem, diploma em odontologia, diploma de curso superior em medicina, reconhecido pelo mec, residência médica em psiquiatria, residência médica em ortopedia ou título de especialista na área, residência médica em pediatria, residência médica em anestesiologia, residência médica em cirurgia geral ou em área cirúrgica básica, diploma de conclusão de curso superior em ciências contábeis, diploma de curso superior em pedagogia e pós-graduação lato sensu na área de currículo ou práticas pedagógicas ou educação inclusiva, ensino médio profissionalizante completo na área de contabilidade ou ensino médio completo acrescido de curso técnico em contabilidade, ensino médio profissionalizante completo na área de zootecnia ou veterinária, ensino médio profissionalizante completo em química, curso técnico completo na área de informática, tecnologia da informação ou eletrônica com ênfase em sistemas computacionais, curso técnico completo integrado ou concomitante na área de informática, tecnologia da informação ou eletrônica com ênfase em sistemas computacionais e ensino médio profissionalizante completo.

Remuneração

Os aprovados, que terão jornada de trabalho de 40 horas terá remuneração de R$ 4.180,66, corresponde ao vencimento básico inicial, auxílio alimentação no valor de R$ 458,00, podendo ser acrescido de vantagens, benefícios e adicionais previstos na legislação.

Já os contratados de carga horário de 20 horas semanais receberão remuneração mensal de R$ 3.666,54 correspondente ao vencimento básico e auxílio alimentação no valor de R$ 458,00, podendo ser acrescido de vantagens, benefícios e adicionais previstos na legislação. após a entrada em exercício, os servidores da carreira de técnico administrativo em educação que comprovarem nível de escolaridade formal superior.

Pedidos de participações

As inscrições serão feitas, exclusivamente, via internet, a partir das 8h do dia 03 de maio de 2021 até às 23h59 do dia a 07 de junho de 2021, observando o horário local de Natal. O pedido de participação possui taxa no valor de R$ 80,00.

Os candidatos inscritos, que se adequarem aos requisitos podem solicitar a isenção da taxa a partir do dia 3 de maio de 2021, até o dia 23 do mesmo mês.

Provas e validade

Composto por provas objetivas e redação, as mesmas são formadas por conteúdos de língua portuguesa, legislação, conhecimentos específicos e redação. As provas serão aplicadas no dia 04 de julho de 2021, nos municípios de Natal, Caicó, Currais Novos e Santa Cruz, no Estado do Rio Grande do Norte.

A prova discursiva composta por redação exigirá que o candidato produza um texto explicativo/expositivo ou argumentativo, em prosa, segundo o padrão culto da língua portuguesa escrita, com base em uma situação comunicativa determinada.

O prazo de validade do concurso será de dois anos, prorrogável por igual período, conforme conveniência da UFRN.

Fonte: Política em Foco
Continuar lendo NOVO CONCURSO PÚBLICO DA UFRN OFERECE 21 VAGAS PARA OS CAMPUS DE NATAL,CAICÓ, SANTA CRUZ E CURRAIS NOVOS

GOVERNADOR QUE DESTRÓI EMPREGOS DEVE BANCAR O AUXÍLIO EMERGENCIAL, DIZ BOLSONARO EM EVENTO NO CEARÁ

Bolsonaro critica restrições e diz que governadores devem pagar auxílio

Em evento no Ceará, presidente falou sobre medidas restritivas adotadas em estados brasileiros contra pandemia

Da CNN

 Atualizado 26 de fevereiro de 2021 às 22:41

Bolsonaro critica restrições e diz que governadores devem pagar auxílio

Em evento no Ceará, nesta sexta-feira (26), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a criticar a decisão de governadores em adotarem medidas restritivas contra a Covid-19, com o fechamento de comércios e a suspensão de circulação em determinados horários. E afirmou que “governador que destrói emprego, deve bancar o auxílio emergencial”. Oito estados brasileiros e o distrito federal passam a adotar as restrições a partir deste sábado (27). 

“O auxílio emergencial vem por mais alguns meses e, daqui pra frente, o governador que fechar o seu estado, o governador que destrói emprego, ele é que deve bancar o auxílio emergencial. Não pode continuar fazendo política e jogar para o colo do presidente da República essa responsabilidade”, disse o presidente.

As declarações do presidente da República ocorrem em meio ao temor de um colapso no sistema público de saúde em diversos estados.

“O povo não consegue mais ficar dentro de casa. O povo quer trabalhar. Esses que fecham tudo e fecham empregos estão na contramão daquilo que seu povo quer”, disse.

O presidente disse se sentir fortalecido ao visitar o nordeste. Ele afirmou ser alvo de ataques constantes, mas que não levarão à uma ação de desistência do mandato.

“Tenho certeza de quando quando deixar o governo, entregarei um Brasil, apesar da pandemia, muito melhor do que aquele que recebi em janeiro de 2019”, afirmou.

Auxílio emergencial

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (25) que a negociação pelo retorna do auxílio emergencial prevê o pagamento de mais quatro parcelas, agora em R$ 250 cada uma, a partir do mês de março.

“Estive hoje com o Paulo Guedes, a princípio o que deve ser feito é, a partir de março, por quatro meses, R$ 250 de auxílio emergencial. É o que está sendo disponibilizado”, afirmou o presidente, durante transmissão ao vivo nas redes sociais.

Continuar lendo GOVERNADOR QUE DESTRÓI EMPREGOS DEVE BANCAR O AUXÍLIO EMERGENCIAL, DIZ BOLSONARO EM EVENTO NO CEARÁ

COM SALÁRIOS DE ATÉ R$ 10,9 MIL, MARINHA ABRE CONCURSO PARA ADMISSÃO À ESCOLA NAVAL

Marinha abre concurso para admissão à Escola Naval; salários de até R$ 10,9 mil

08 fev 2021

Resultado de imagem para Marinha abre concurso para admissão à Escola Naval; salários de até R$ 10,9 mil

O Serviço de Seleção de Pessoal da Marinha abriu mais um concurso público. Desta vez as chances são para admissão à Escola Naval em 2021. São 20 oportunidades, sendo 12 para mulheres e oito para homens. 20% das chances são reservadas a candidato autodeclarados negros.
Para concorrer é necessário ser brasileiro natro, não ser casado ou estar em união estável,, ter entre 18 e 23 anos de idade, ter concluído o nível médio (ou estar prestes a concluir), altura mínima de 1,54m e máxima de 2,00m,  entre outros requisitos.
As inscrições podem ser feitas de 22 de fevereiro a 14 de março, pelo site da Marinha. A taxa custa R$ 90. O pagamento da taxa de inscrição será aceito até o dia 19 de março.

Etapas

O concurso da Escola Naval da Marinha será composto por:
a) Prova Escrita Objetiva (PO) de Matemática e Inglês;
b) Prova Escrita Objetiva (PO) de Física e Português;
c) Redação; e
d) Eventos Complementares (EVC) constituídos de:
I) Verificação de Dados Biográficos (VDB);
II) Inspeção de Saúde (IS);
III) Teste de Aptidão Física de Ingresso (TAF-i);
IV) Avaliação Psicológica (AP);
V) Verificação de Documentos (VD); e
VI) Procedimento de Heteroidentificação Complementar à Autodeclaração (PH).
No primeiro dia será aplicada uma prova objetiva, composta das disciplinas de Matemática e Inglês, que terá duração 5 horas e será constituída de 40  questões, sendo: 22 de Matemática e 18 de Inglês, cada questão valerá 2,5 pontos, totalizando 100 pontos.
No segundo dia serão aplicadas uma prova objetiva, composta das disciplinas de Física e Português e uma Redação, com duração total de 5 horas. A prova objetiva será constituída de 40 questões, sendo: 22 de Física e 18 de Português, cada questão valerá 2,5 pontos, totalizando 100 pontos.
O TAF será constituído de natação e corrida. O candidato será submetido às provas do TAF em dois dias não consecutivos. Para ser aprovado, o candidato deverá nadar o percurso de 50 metros no tempo máximo de 1 minuto e 30 segundos para o sexo masculino e 2 minutos e 20 segundos para o sexo feminino. Já a na corrida, o inscrito deverá correr o percurso de 2.400 metros no tempo máximo de 14 minutos e 30 segundos para o sexo masculino e 16 minutos para o sexo feminino.
As provas e eventos complementares serão aplicados na primeira quinzena de junho, em várias cidades no Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, Bahia, Sergipe, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Ceará, Alagoas, Paraíba, Amapá, Piauí, Pará, Maranhão, Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Distrito Federal, Tocantins, São Paulo, Amazonas e Rondônia.
Continuar lendo COM SALÁRIOS DE ATÉ R$ 10,9 MIL, MARINHA ABRE CONCURSO PARA ADMISSÃO À ESCOLA NAVAL

BOAS NOTÍCIAS: FRENTISTA ESTUDANTE DE ODONTOLOGIA GANHA EMPREGO EM CLÍNICA ODONTOLÓGICA ENQUANTO ABASTECIA CARRO DO DONO

A nossa coluna BOAS NOTÍCIAS desta quinta-feira trás uma história inspiradora sobre um frentista de posto de combustíveis estudante de odontologia, que conseguiu um emprego numa das melhores clínicas especializada em lentes de contato dentais de São Paulo, após uma breve conversa com o seu dono, o dentista Roberto Viotto, enquanto abastecia o seu carro. Leia o artigo completo a seguir e saiba dos detalhes desta boa notícia!

Dentista contrata aluno de Odonto frentista que abasteceu carro dele

Oportunidade é tudo! O dentista Roberto Viotto foi abastecer o carro esta semana e conheceu um estudante de Odontologia que trabalhava como frentista em um posto de gasolina em São Paulo, para pagar a faculdade e manter a família.

Viotto ficou sensibilizado com a garra e determinação do Leonardo Souza, de 25 anos e na hora levou o rapaz para trabalhar na clínica dele.

“Eu abastecendo o carro, ele me contou resumidamente sua história e pensei, esse rapaz será um ótimo dentista , vou levar ele p trabalhar comigo! […] O Léo [tem] 25 anos, é pai, marido, um menino batalhador que trabalha como frentista e motoboy para sustentar a família e ainda custear a faculdade de odontologia que está cursando”, escreveu o dentista no Instagram.

Logo após a conversa com Léo, Roberto Viotto foi até o gerente do posto, para saber quem era o rapaz, pediu permissão a ele e contratou o Léo.

O dentista levou o rapaz no carro dele, deu roupa, sapatos e avental da clínica Viotto – especializada em lentes de contato dentais, que atende famosos como o cantor Projota e o ator Lucas Penteado, que estão no BBB21 da TV Globo.

Léo foi todo animado nesta quarta, 3, para o primeiro dia de trabalho na nova casa.

Ele é pai da Clara e marido da Gabriela Souza. “Dono da melhor família do mundo”, como o estudante diz no perfil que tem no Instagram.

O vídeo

O vídeo dos dois está emocionando milhares de seguidores nas redes sociais.

“Parabéns o mundo precisa de mais Viottos”, escreveu uma seguidora do dentista.

“Que orgulho e admiração por você e agora por ele também!”, escreveu outra.

Sonhos

E o dentista deixou um recado para as pessoas que ainda não conquistaram seus sonhos:
“Ele segue a minha filosofia, não importa o caminho, se é frentista, pedreiro, segurança de banco como eu, tanto faz! Que seja honesto. Qualquer caminho é válido para alcançar seus sonhos! E ‘mulecada’ da periferia, use o Léo como exemplo. A sua única arma é o conhecimento, o estudo, com ele você será respeitado e terá uma vida digna!!!! Só depende de vc!”, concluiu.

Assista ao vídeo deles:

Por Rinaldo de Oliveira, da redação do SóNotíciaBoa

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: FRENTISTA ESTUDANTE DE ODONTOLOGIA GANHA EMPREGO EM CLÍNICA ODONTOLÓGICA ENQUANTO ABASTECIA CARRO DO DONO

GOVERNO DO RN ABRE 276 VAGAS PARA CONCURSO PÚBLICO NO ITEP

Governo anuncia concursos para o Itep e para oficiais da Polícia Militar

Governadora anuncia concursos para o ITEP e Oficiais da PMRN

02 fev 2021

O Governo do Rio Grande do Norte vai realizar concurso público para contratar 276 servidores para o Instituto Técnico e Científico de Perícia (Itep). A governadora Fátima Bezerra autorizou, no início da tarde desta segunda-feira, 1º de fevereiro, a contratação da banca examinadora para o certame, o Instituto AOCP. A autorização veio acompanhada do anúncio de outro concurso que prevê 211 vagas para oficiais da Polícia Militar (PM). “Estamos anunciando novas ações para melhorar a segurança pública e estabelecendo um marco histórico: em pouco mais de dois anos estaremos contratando pessoal para renovar os quadros de todos os órgãos da segurança pública estadual”, declarou a governadora.

Fátima Bezerra registrou que o Itep já foi contemplado com o Plano de Carreiras, Cargos e Salários, outra reivindicação antiga dos servidores, e a polícia civil já teve autorizada a realização de concurso. A governadora destacou que estas ações se somam a outras já consolidadas ou em curso como a contratação de 1.022 policiais militares, a realização do curso de formação para contratar mais 360 policiais militares, a incorporação de 332 novos bombeiros militares, além da convocação de 82 policiais penais. “Isso significa o esforço e a preocupação do Governo do Estado com a segurança da população e também em garantir tranquilidade para a sociedade, como um todo, viver e trabalhar em segurança”, ressaltou.

O diretor do Itep, Marcos Dantas, disse que o concurso “é mais uma grande conquista porque vai sanar a deficiência de pessoal em Natal e no interior. Esse concurso contempla metade do quadro de pessoal do Itep previsto em lei”. Coordenadora do Sindicato dos servidores do Itep (Sinditep), Rosely da Silva Costa afirmou que o concurso é a consolidação de uma reivindicação esperada há muitos anos e que vai melhorar muito os serviços prestados”. Para Fábio Menezes, presidente do Sindicato dos Peritos, “a decisão em realizar o concurso é um marco histórico que vai trazer resultados positivos para a população do RN”.

Também presente ao anúncio, na sede da governadoria, o vice-governador Antenor Roberto, que é procurador aposentado, destacou que em 38 anos como servidor público nunca viu uma administração contemplar todos os órgãos da segurança pública como agora. “Não há precedente na história do RN. As ações do atual governo são estratégicas e beneficiam toda a população proporcionando mais qualidade na segurança pública”.

CONCURSO ITEP

– O concurso do Itep/RN terá um total de vagas de 276, distribuídas em sete cargos. Os salários variam de R$ 2.807,33 até R$ 7.440,00.

– A banca organizadora escolhida para o concurso foi o Instituto AOCP.

– Todo o processo foi acompanhado pelo Ministério Público.

– O último concurso ocorreu em 2018.

– O Itep tem sedes em Natal, Caicó, Mossoró e Pau dos Ferros.

– Atualmente, o Itep/RN tem cerca de 600 servidores. O número varia mensalmente de acordo com a saída de profissionais (aposentadorias, afastamentos, pedido de exoneração).

Fonte: Política em Foco

Continuar lendo GOVERNO DO RN ABRE 276 VAGAS PARA CONCURSO PÚBLICO NO ITEP

BOAS NOTÍCIAS: ANO NOVO, NOVOS CONCURSOS E 4 MIL VAGAS

Nesta terça-feira, aqui na coluna BOAS NOTÍCIAS o destaque são os concursos públicos abertos, com 4 mil vagas e salários de até R$ 5 mil. Então o que você está esperando? corra, escolha o concurso, faça já sua inscrição e boa sorte!

Concursos abertos: 4 mil vagas e salários de até R$ 5 mil

Por redação

Vários concursos públicos estão abertos e são oportunidade para quem sonha em ter um emprego com estabilidade.

São mais de quatro mil vagas, com salários de até R$ 5 mil.

As oportunidades são para todos os níveis de escolaridade, desde o fundamental até o ensino superior.

É o caso dos processos seletivos oferecidos pela Secretaria Estadual da Saúde de São Paulo que tem 10 vagas para enfermeiros e 15 posições para médicos em unidades da capital e Grande São Paulo.

Também são oferecidas 2 vagas para médicos em oferecidas em Américo Brasiliense e 10 vagas em Presidente Prudente.

Também no estado de São Paulo, a Polícia Militar publicou editais com 2.700 vagas para soldado de 2ª classe e 130 para aluno-oficial.

Fique atento e não perca os prazos de inscrição.

R7 publicou e a gente compartilha com você.

Veja os concursos abertos

Polícia Militar – SP

Vagas: 130
Níveis: ensino médio
Cargos: Aluno-Oficial
Valor da inscrição: R$ 130,00
Salários: R$ 3.268,33
Prazo de inscrições: de 7 de janeiro até as 23h59 a 9 de fevereiro de 2021, pelo site da FGV
Veja mais detalhes sobre concurso no edital.

Polícia Militar – SP

Vagas: 2.700
Níveis: Ensino médio
Cargos: Soldado PM de 2ª classe
Valor da inscrição: R$ 57,00
Salário: R$ 3.318,53
Prazo de inscrições: de 14 de janeiro até 25 de fevereiro
Veja mais detalhes sobre concurso no edital.

Prefeitura de Guarulhos – SP

Vagas: 17
Níveis: ensino médio completo, CNH D e cursos de capacitação na área
Cargos: Lavador e Lubrificador de Veículos, Motorista, Motorista Guincheiro, Condutor de Veículos de Urgências
Valor da inscrição: R$ 64,82 para o cargo de Condutor de Veículos de Urgências e de R$ 45,32 para os demais
Salários: de 1.464,65 a R$ 2.353,90
Prazo de inscrições: de 12 de janeiro de 2021 até 10 de fevereiro de 2021, pelo site da Vunesp
Veja mais detalhes sobre concurso no edital.

Secretaria de Saúde – SP

Vagas: 37
Níveis: Ensino superior
Cargos:  para enfermeiros (10 vagas em unidades da capital e Grande São Paulo) e médicos (15 vagas em unidades da capital e Grande São Paulo, 2 vagas em Américo Brasiliense e 10 vagas em Presidente Prudente).
Taxa de inscrição: Não será cobrada taxa de inscrição para a participação neste Processo Seletivo Simplificado
Salários: de R$ 1.516,10 à R$ 4.160,70
Prazo de inscrições: do dia 07/01/2021 até as 23h59 de 21/01/2021
Veja mais detalhes sobre concurso no edital.

Prefeitura Municipal de Cascavel – CE

Vagas: 2
Níveis: Ensino Médio completo com conhecimento em informática e ensino médio completo, com CNH
Cargos: Guarda municipal e agente de trânsito
Valor da inscrição: R$ 110,00
Salários: de 1.045,00 à 1.488,00
Prazo de inscrições: 22 de dezembro de 2020 a 22 de janeiro de 2021
Veja mais detalhes sobre concurso no edital.

Polícia Militar – TO

Vagas: 950
Níveis: ensino médio
Cargos: aluno-soldado QPPM
Valor da inscrição:  R$ 80,00
Salários: até R$ 3.330,99
Prazo de inscrições: De 04/01/2021 até 23/01/2021 às 18:00
Veja mais detalhes sobre concurso no edital.

Autarquia Municipal de Educação de Cambira – PR

Vagas: 50
Níveis: Ensino médio, Fundamental ou Superior completo
Cargos: vários cargos
Valor da inscrição: de R$ 30,00 a R$ 120,00
Salários: de R$ 1.045,00 até R$ 3.507,00
Prazo de inscrições: até 29 de janeiro de 2021
Veja mais detalhes sobre concurso no edital.

Conselho Regional de Serviço Social – SE

Vagas: 4
Níveis: médio e superior
Cargos: Assistente Administrativo, Assistente Social, Agente Fiscal, Coordenador Geral e Diretor Técnico
Valor da inscrição: R$ 48,00 para o cargo de nível médio e R$ 55,00 para os cargos de nível superior
Salários: R$ 1.401,19 a R$ 2.900,00
Prazo de inscrições: do dia 21 de dezembro de 2020 às 23h59 de 8 de fevereiro de 2021
Veja mais detalhes sobre concurso no edital.

Prefeitura do Município de Várzea Paulista – SP

Vagas: 17
Níveis: Superior Completo
Cargos: Clinica Geral , Ginecologia/Obstetrícia, Pediatria, Psiquiatria e Pneumologia
Valor da inscrição: Gratuita
Salários: de R$ 3.257,80 a R$ 5.290,35
Prazo de inscrições: até 15 de janeiro de 2021
Veja mais detalhes sobre concurso no edital.

Força Aérea Brasileira

Vagas: 234
Níveis: ensino médio e o respectivo curso técnico
Cargos: Sargento
Valor da inscrição: R$ 60,00
Salários: receberá remuneração fixada em lei, além de alimentação, alojamento, fardamento, assistência médico-hospitalar e dentária
Prazo de inscrições: entre 11 de janeiro até 10 de fevereiro de 2021
Veja mais detalhes sobre concurso no edital.

Com informações do R7

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: ANO NOVO, NOVOS CONCURSOS E 4 MIL VAGAS

HOTEL THERMAS EM MOSSORÓ REABRIRÁ EM FEVEREIRO, APÓS SER ARRENDADO POR EMPRESÁRIO CEARENSE

Hotel Thermas é arrendado por empresário cearense e reabre em fevereiro

 ECONOMIAEMPREGOTURISMO

O Blog do BG confirmou a informação de que o empresário cearense do setor turístico, Arikeme Barreto, arrendou o Hotel Thermas por 10 anos. O hotel deve reabrir nos primeiros dias de fevereiro.

No acordo assinado, o empresário assumiu o compromisso de investir no parque aquático e na ampliação de apartamentos.

A notícia é animadora pela história, tradição e pela geração de empregos que se dará com a reabertura do principal hotel de Mossoró que estava fechado desde abril de 2020 por falta de perspectivas em razão da pandemia.

Continuar lendo HOTEL THERMAS EM MOSSORÓ REABRIRÁ EM FEVEREIRO, APÓS SER ARRENDADO POR EMPRESÁRIO CEARENSE

COM SALÁRIO QUE PODE CHEGAR À R$ 6,9 MIL, FUNPEC OFERTA 11 VAGAS PARA PROFISSIONAIS DE TI

Funpec oferta 11 vagas para profissionais de TI; salário pode chegar a R$ 6,9 mil

Redação/Portal da Tropical

Atualizado em:

Resultado do processo seletivo, bem como todas as etapas da triagem, serão publicadas no site da Funpec

A Fundação Norte-rio-grandense de Pesquisa e Cultura (Funpec), instituição de apoio à Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), está com processo seletivo aberto para contratação de profissional em Tecnologia da Informação (TI) para atuar em regime celetista. São ofertadas 11 vagas, para diferentes perfis, com remunerações que variam entre R$2.894,00 e R$6.968,00.

As inscrições para a seletiva são gratuitas e seguem abertas até a próxima segunda-feira (9). Para candidatar-se, o interessado deve preencher e assinar o formulário de inscrição, disponível no site da Funpec, e enviá-lo (digitalizado e em formato PDF), junto à documentação solicitada no edital nº10/2020 para o e-mail ps102020@funpec.br. Os arquivos devem ser digitalizados em uma única mensagem.

Além disso, de acordo com o certame, do total de vagas destinadas para cada cargo, 5% são destinadas às pessoas portadoras de deficiência.

Os candidatos selecionados atuarão no projeto acadêmico Smart Retail, conduzido no âmbito do Instituto Metrópole Digital (IMD/UFRN), sob carga horária semanal de 40 horas, desenvolvendo atividades relativas à programação de sistemas de informação e análise de desenvolvimento de sistemas.

Perfis

O total de vagas ofertadas apresentam-se em oito perfis diferentes de atuação, divididos em dois grupos. O primeiro trata-se de Programadores de Sistemas da Informação, cujas vagas distribuem-se da seguinte maneira: 1 para desenvolvimento front-end; 1 para desenvolvimento back-end; 2 vagas para testes; e 1 para infraestrutura/devops.

Já o segundo grupo volta-se a Analistas de Desenvolvimento de Sistemas (Júnior e Pleno) e divide-se da seguinte forma: 2 vagas para desenvolvimento front-end (Analista Júnior); 1 para desenvolvimento back-end (Analista Júnior); 2 vagas para desenvolvimento full-strack (Analista Júnior); e 1 para arquitetura de software (Analista Pleno).

As atividades a serem desenvolvidas pelos selecionados, os requisitos básicos para cada um dos cargos, bem como as comprovações necessárias, estão detalhadas no Anexo I do edital.

Seleção

O processo de seleção será realizado por meio de três etapas (todas de caráter eliminatório e classificatório) e consistirá na análise de currículo, avaliação técnica, e entrevista técnica. A primeira fase será aplicada a todos os candidatos cujas inscrições tenham sido deferidas e levará em consideração os critérios de pontuação definidos no Anexo II do edital.

A avaliação técnica será realizada somente com os candidatos aprovados na primeira etapa, sendo composta por uma prova sobre os conhecimentos e habilidades específicas para o cargo e experiências técnicas na área. O teste será aplicado de forma on-line em dia, horário, e duração a serem definidos pela Funpec.

Já a terceira etapa, a entrevista técnica, também será realizada de forma remota e avaliará, por meio da apresentação de um desafio técnico (proposto antes da conferência), conhecimentos e habilidades específicas para o cargo e experiências na área.

O resultado do processo seletivo, bem como todas as etapas da triagem, serão publicadas no site da Funpec.

Fonte: Portal da Tropical _ Notícias

Continuar lendo COM SALÁRIO QUE PODE CHEGAR À R$ 6,9 MIL, FUNPEC OFERTA 11 VAGAS PARA PROFISSIONAIS DE TI

BOAS NOTÍCIAS: EMPREGO A VISTA! VEM AI MAIS UMA BATERIA DE CONCURSOS PÚBLICOS

Sempre dou prioridade, aqui na coluna BOAS NOTÍCIAS, a Concursos Públicos, pois é sinônimo de EMPREGO e EMPREGO é como glicose na veia e aquece a economia do país. Então, leia o artigo a seguir e identifique em qual concurso se encaixa o seu perfil, faça carreira e se inscreva já!

Concursos têm 1.410 vagas e salários até R$ 12 mil

Vários concursos públicos estão abertos esta semana. São oportunidades para todos os níveis de escolaridade, desde o fundamental até ensino superior.

O total de vagas chega a 1.410 para diferentes cargos e funções, e com salários de quase R$ 12 mil.

O Conselho Regional de Psicologia 14ª Região está com 125 vagas abertas para os cargos de auxiliar administrativo de secretaria, assessor técnico a comissão de ética, assessoria técnica, agente de orientação e fiscalização. O concurso tem salários de até R$ 3.152,90 para os aprovados.

R7 publicou a lista de concursos abertos e a gente compartilha com você:

Conselho Regional de Medicina do Estado do Mato Grosso do Sul
Vagas: 225
Níveis: Fundamental, médio e superior
Cargos: Auxiliar administrativo, copeira, vigia, assistente administrativo, agente fiscal, analista administrativo, analista de informática, advogado, contador, controlador interno, médico fiscal
Valor da inscrição: R$ 40,00 a R$ 50,00
Salários: R$ 1.260,81 a R$ 5.939,12
Prazo de inscrições: 04/09 a 12/10
Veja mais detalhes sobre concurso no edital.

Conselho Regional de Psicologia 14ª Região
Vagas: 125
Níveis: Médio e superior
Cargos: Auxiliar administrativo de secretaria, assessor técnico a comissão de ética, assessoria técnica, agente de orientação e fiscalização
Valor da inscrição: R$ 50,00 a R$ 55,00
Salários: R$ 1.737,19 a R$ 3.152,90
Prazo de inscrições: até 19/10
Veja mais detalhes sobre concurso no edital.

Conselho Regional de Medicina Veterinária do Amapá
Vagas: 70
Níveis: Médio Cargos: Agente administrativo e agente de fiscalização
Valor da inscrição: R$ 50,00
Salários: R$ 1.780,00
Prazo de inscrições: até 19/10 Veja mais detalhes sobre concurso no edital.

Conselho Regional dos Técnicos Industriais da 4ª Região
Vagas: 36
Níveis: Médio técnico
Cargos: Agente de fiscalização (edificações, construção civil, eletromecânica, mecânica, refrigeração, ar-condicionado e eletrotécnica)
Valor da inscrição: R$ 55,00
Salários: R$ 3.300,00
Prazo de inscrições: até 09/11
Veja mais detalhes sobre concurso no edital.

Conselho Regional de Serviço Social da 26ª Região
Vagas: 5
Níveis: Superior
Cargos: Agente fiscal
Valor da inscrição: R$ 65,00
Salários: R$ 2.507,98
Prazo de inscrições: até 09/11
Veja mais detalhes sobre concurso no edital.

Prefeitura Municipal de Centenário do Sul – PR
Vagas: 20
Níveis: Fundamental (incompleto e completo), médio e superior
Cargos: agente de gestão municipal, agente comunitário de saúde, agente de combate a endemias, agente de fiscalização, agente de manutenção de máquinas e veículos, agente de manutenção de serviços elétricos e hidráulicos, agente de saúde bucal, agente de serviços adminstrativos (recepcionista), assistente social, engenheiro civil, farmacêutico, fonoaudiólogo, médico PSF, motorista, professor, professor de educação física e técnico em enfermagem
Valor da inscrição: R$ 40,00 a R$ 80,00
Salários: R$ 1.077,42 a R$ 11.713,44
Prazo de inscrições: 06/11
Veja mais detalhes sobre concurso no edital.

Prefeitura de Santo André
Vagas: 30
Níveis: Médio
Cargos: Guarda Civil Municipal
Valor da inscrição: R$ 65,00
Salários: R$ 2.692,46
Prazo de inscrições: até 06/11
Veja mais detalhes sobre concurso no edital.

A.C. Camargo Câncer Center
Vagas: 2
Níveis: Superior
Cargos: Cirurgiã de cabeça e pescoço
Valor da inscrição: R$ 490,00
Salários: Não divulgado
Prazo de inscrições: até 16/11
Veja mais detalhes sobre concurso no edital.

Hospital Oftalmológico de Sorocaba
Vagas: 11
Níveis: Superior
Cargos: Oftalmologia e Otorrinolaringologia
Valor da inscrição: R$ 550,00
Salários: Não divulgado
Prazo de inscrições: até 29/10
Veja mais detalhes sobre concurso no edital.

Santa Casa de Misericórdia
Vagas: 69
Níveis: Superior
Cargos: Anestesiologista, cirurgia geral, clínica médica, neurocirurgia, obstetrícia, ginecologista, oftalmologia, pediatria, pré-requisito em área cirúrgica básica, ortopedia, traumotologia, otorrinolaringologia, cirurgia vascular, urologia, cardiologia, oncologia clínica, nefrologia e medicina intensiva
Valor da inscrição: R$ 600,00
Salários: Não divulgado
Prazo de inscrições: até 30/10
Veja mais detalhes sobre concurso no edital.

Faculdade de Medicina de Jundiaí
Vagas: 36
Níveis: Superior
Cargos: Clínica médica, área cirúrgica básica, cirurgia geral, radiologia e diagnóstico por image
Valor da inscrição: R$ 400,00
Salários: Não divulgado
Prazo de inscrições: até 05/11
Veja mais detalhes sobre concurso no edital.

Concurso Bombeiros – SP
Vagas: 600
Níveis: Fundamental
Cargos: Guarda-Vidas por Tempo Determinado
Valor da inscrição: Não será cobrada taxa de inscrição
Salários: R$ 1.290,66
Prazo de inscrições: até 30/10
Veja mais detalhes sobre concurso no edital.

Prefeitura de Ibirarema – SP
Vagas: 181
Níveis: Fundamental, médio, médio técnico e superior
Cargos: Ajudante de mecânico, ajudante geral, auxiliar de desenvolvimento escolar, eletricista automotivo, lavador de veículos e máquinas, lubrificador de veículos, máquinas e equipamentos, merendeira, mestre de obras, motorista, operador de máquinas, pedreiro, pintor, tratorista, agente de controle de vetores, agente de organização escolar, almoxarife, assistente financeiro, auxiliar de almoxarife, auxiliar de compras, auxiliar de contabilidade, agente comunitário de saúde, auxiliar de farmácia, auxiliar de veterinário, auxiliar odontológico, comprador, coordenador de licitação, eletricista (é preciso ter um ano de experiência ou curso técnico), escriturário, inspetor de alunos, lançador, orientador social, supervisor administrativo, vigilante sanitário, auxiliar de enfermagem, fiscal de obras e posturas (ou superior completo na área de engenharia civil), mestre de obras, suporte de T.I., técnico em enfermagem, técnico de raio-x, técnico em redes de computadores, técnico em segurança do trabalho, analista de planejamento e orçamentos, analista de tecnologia da informação, assistente social, auditor em serviços de saúde, cirurgião-dentista, contador, controlador interno, coordenador de atenção básica, coordenador de saúde bucal, coordenador do CRAS, diretor de escola, enfermeiro, enfermeiro RT (Responsável Técnico), engenheiro civil, farmacêutico, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, gestor de recursos humanos, médico cardiologista, médico clínico geral, médico ginecologista/obstetra, médico ortopedista, médico pediatra, médico psiquiatra, nutricionista, procurador jurídico, professor coordenador, professor de educação básica, professor de educação básica II (Arte), professor de educação básica II (Educação Física), professor de educação básica II (Inglês), professor de educação básica II (Informática), psicólogo, supervisor de ensino, supervisor de finanças, terapeuta ocupacional e tesoureiro
Valor da inscrição: R$ 50,00 e R$ 100,00
Salários: R$ 1.222,45 e R$ 6.300,00
Prazo de inscrições: até 13/10
Veja mais detalhes sobre concurso no edital.

Com informações do R7

Fonte: Só notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: EMPREGO A VISTA! VEM AI MAIS UMA BATERIA DE CONCURSOS PÚBLICOS

BOAS NOTÍCIAS: UMA OPORTUNIDADE ÚNICA DE MORAR ETRABALHAR EM MONTREAL E GANHAR r$ 403 MIL POR ANO

BOAS NOTÍCIAS: UMA OPORTUNIDADE ÚNICA DE MORAR ETRABALHAR EM MONTREAL E GANHAR r$ 403 MIL POR ANO
Montreal skyline early in the morning from Mont Royal park, Canada

O Canadá está recrutando brasileiros para preencher 200 vagas de emprego em Montreal nas áreas de tecnologia da informação, jogos e fintechs (tecnologia financeira), para ganhar até R$ 403 mil por ano. Leia o artigo completo a seguir e saiba sobre os pré-requisitos necessários para habilitação e faça soa inscrição.

Canadá procura mais brasileiros para vagas de emprego: R$ 403 mil

Oportunidade pra morar e trabalhar fora. Depois de Québec, agora a cidade de Montreal, no Canadá, procura por brasileiros e aceita candidatos que falem inglês ou francês.

São mais de 200 vagas de emprego. O novo processo de seleção é da agência Montréal Internacional.

Os selecionados vão trabalhar em 20 grandes empresas da cidade. A prioridade é para talentos nas áreas de tecnologia da informação, jogos e fintechs (tecnologia financeira).

A feira virtual de empregos começa dia 19 de outubro e vai até 6 de novembro.

Requisitos

Os requisitos para concorrer são:

  • Ter perfil plenos ou sênior (mínimo de três anos de experiência),
  • Fluência em inglês e/ou francês e
  • Forte motivação para morar no Canadá.
  • Não há limite de idade para os candidatos.

A cidade

Montreal é considerada um dos centros de inovação no mundo e tem mais de 179 mil profissionais de tecnologia que trabalham na área.

Em média, a remuneração anual deles fica em torno de R$ 403 mil, pouco mais de R$ 33 mil por mês.

Na área de games, a cidade concentra 140 estúdios que assinam jogos famosos como Assassin´s Creed Origins e Batman Origins.

Os salários anuais para especialistas da área ficam em torno de R$ 336 mil e R$ 456 mil.

Visto

Cyrielle Bonola, conselheira de atração de talentos internacionais da agência, explica que as empresas serão responsáveis pelo processo de imigração dos candidatos, com a ajuda para obter visto de trabalho.

Segundo ela, os brasileiros se destacam no mercado internacional por sua cultura de trabalho e mentalidade inovadora, muito próxima à dos canadenses.

“Uma vez que o português é uma língua latina, torna-se mais fácil a aprendizagem do francês e uma melhor integração à sociedade quebequense”, explicou.

As funções

As oportunidades são para:

  • Desenvolvedor Backend (.Net / Java),
  • Desenvolvedor PHP,
  • Fullstack ou Frontend (Javascript),
  • Desenvolvedor ou Analista SAP,
  • Programador gaming (C / C# / Gameplay),
  • Artista gaming,
  • QA,
  • Desenvolvedor ou Analista BI,
  • Scrum Master,
  • Dados (Desenvolvedor/Cientista/Administrador/Analista),
  • DevOps,
  • Arquiteto e
  • Especialista em segurança cibernética.
  • Pandemia

A conselheira explica que a pandemia fez o governo do Canadá emitir restrições de viagem, mas que os estrangeiros com permissão de trabalho poderão embarcar para o país.

“Apesar da pandemia, as indústrias de alta tecnologia estão prosperando em Montreal e a necessidade de trabalhadores qualificados é grande. Assim, profissionais estrangeiros ainda podem apresentar candidaturas para permissões de trabalho pela internet. Os departamentos envolvidos continuam a analisar essas candidaturas, apesar de que alguns atrasos possam ser esperados”, diz ela.

Outras informações sobre a feira e inscrições clique aqui

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: UMA OPORTUNIDADE ÚNICA DE MORAR ETRABALHAR EM MONTREAL E GANHAR r$ 403 MIL POR ANO

BOAS NOTÍCIAS: MAIS CONCURSOS QUE OFERECEM 11 MIL VAGAS EM PLENA PANDEMIA!

Nesta quarta-feira temos mais concursos como destaque na nossa coluna BOAS NOTÍCIAS. São 74 concursos em todo o país com oferta total de 11.623 vagas para todos os níveis de escolaridade.E alguns desses concursos já encerram inscrições ainda hoje. Portanto, o que estas esperando. Corra, escolha o concurso e faça sua inscrição!

Concursos oferecem 11 mil vagas. Salários até R$ 13 mil

A semana começa com 74 concursos abertos em todo o Brasil. Somadas, são 11.623 vagas para todos os níveis de escolaridade. Corra porque, para alguns, as inscrições terminam nesta quarta, dia 2.

O salário mais alto chega a R$ 13.132,20 na Prefeitura de Colombo, no Paraná, para profissionais na área de medicina, nas áreas de psiquiatria, ginecologia e clínica geral.

O edital com o maior número de vagas também está no sul do país: 2.400 na Polícia Militar do Paraná. A exigência mínima é de conclusão do ensino médio, além de idade máximo de 30 anos de idade para as candidatas e candidatos. Os salários iniciais são de R$ 4,2 mil e os interessados têm até esta quarta-feira, dia 2, para fazerem a inscrição.

Ministério da Economia também fará seleção de 350 vagas para profissionais de setores variados com nível superior com salário inicial máximo de R$ 8,3 mil. O certame terá concorrência nacional e as inscrições terminam nesta quarta-feira, 2.

Há quase duas semanas, no dia 18 de agosto, foram abertas as inscrições para a seleção para a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) São 1.800 vagas com salários que chegam a R$ 8.698,78. As inscrições vão até 8 de setembro.

Defensoria Pública também está com concurso aberto. As inscrições vão até o dia 15 de setembro. São 60 vagas para profissionais com formação em nível superior. O salário inicial máximo é de R$ 5.241,22.

Outros três processos vão abriram inscrições esta semana para 154 vagas. São 112 para a Prefeitura de Chapadão do Céu, no Goiás.

Nem todas as vagas são para preenchimento imediato. É necessário conferir os editais de cada concurso para saber quantas oportunidades são de provimento imediato e quantas para cadastro reserva.

Metrópoles publicou e a gente compartilha com você.

Concursos abertos

Polícia Militar do Paraná
Nível médio
Salário máximo: R$‎ 4.263,67
2.400 vagas
Inscrições até: 2/9

Prefeitura de Fortaleza (CE)
Níveis médio e superior
Salário máximo: R$ 3.405,44
176 vagas
Inscrições até: 2/9

Ministério da Economia (Brasil)
Nível superior
Salário máximo: 8.300,00
350 vaga
Inscrições até: 2/9

Tribunal de Justiça de Santa Catarina
Nível superior
220 vagas
Inscrições até: 3/9

Prefeitura de Salvaterra (PA)
Níveis fundamental, médio e superior
Salário máximo: R$ 5.000,00
512 vagas
Inscrições até: 4/9/2020

Polícia Civil do Distrito Federal
Nível superior
Salário máximo: R$ 8.698,78
1.800 vagas
Inscrições até 8/9

Prefeitura de Jaguaribe (CE)
Níveis médio e superior
Salário máximo: R$ 9.813,42
929 vagas
Inscrições até: 14/9

Instituto Nacional de Ciências da Saúde (SP)
Níveis fundamental, médio e superior
Salário máximo: R$‎ 5.200,00
183 vagas
Inscrições até: 14/9

Prefeitura de Colombo (PR)
Nível superior
Salário máximo: R$‎ 13.132,20
13 vagas
Inscrições até: 18/9

Com informações do Metrópoles

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: MAIS CONCURSOS QUE OFERECEM 11 MIL VAGAS EM PLENA PANDEMIA!

BOAS NOTÍCIAS: AMBEV CONTRATA TRAINEE COM SALÁRIO INICIAL DE R$ 7 MIL E NÃO REQUER LÍNGUA ESTRANGEIRA

Uma notícia pra lá de boa aqui na nossa coluna BOAS NOTÍCIAS desta sexta-feira. A Ambev abre inscrições para trainee, com vagas em todo o Brasil, oferece salário inicial de R$ 7 mil, não precisa dominar nenhuma língua estrangeira e o único requisito é ser formado em curso superior de junho de 2018 a dezembro de 2020. E a boa notícia é que não é fake news!

Ambev abre inscrições para trainee: R$ 7 mil de salário

Imagina se formar e já começar a carreira ganhando R$ 7 mil por mês? A cervejaria Ambev abriu inscrições para o programa de trainee 2021.

O valor pago é maior do que o oferecido no ano passado. A oportunidade é para recém-formados em qualquer curso e o processo de seleção será online.

Podem participar recém-formados de todo o país, sem precisar se deslocar, informou a Exame.

Sem inglês

Agora a cervejaria não exige mais conhecimentos de língua estrangeira.

A Ambev tirou a avaliação do nível de inglês e os contratados receberão bolsas da empresa para estudar inglês.

A holding também mudou sua prova de lógica, com menos foco em matemática.

Requisito

O único requisito para as vagas é a formação em curso de ensino superior entre junho de 2018 e dezembro de 2020.

Depois do teste, a empresa vai fazer um “game de competências” para avaliar como o candidato se sai em habilidades como criatividade, cooperação, resolução de problemas, inovação, tolerância, adaptabilidade e abertura a novos desafios.

Illana Kern, Head de Gente e Gestão na Ambev, disse à Exame, que o programa não será focado nas habilidades técnicas, que podem ser desenvolvidas mais tarde, mas nas experiências pessoais dos candidatos.

Inscrições

O programa tem vagas em todo o Brasil nas áreas de Negócios, Tecnologia e Supply.

As inscrições vão até dia 8 de setembro.

Para se inscrever no projeto Trainee Ambev clique aqui.

Foto: divulgação
Foto: divulgação

Com informações da Exame

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: AMBEV CONTRATA TRAINEE COM SALÁRIO INICIAL DE R$ 7 MIL E NÃO REQUER LÍNGUA ESTRANGEIRA

BOAS NOTÍCIAS: EM PLENA PANDEMIA 80 CONCURSOS PÚBLICOS SÃO ABERTOS!

Maravilha! Que bela notícia na nossa colina BOAS NOTÍCIAS desta quarta-feira! Em plena pandemia e crise econômica mundial algumas prefeituras estão abrindo vagas para concursos públicos e são 80 concursos com salários que chegam a R$ 12 mil. Então, não perca tempo e comece a ler o artigo a seguir para ver em qual concurso você vai se inscrever!

80 concursos públicos estão abertos. Salários até R$ 12 mil

 

Tem gente aproveitando a pandemia para estudar e se preparar para concursos públicos. 80 estão com inscrições abertas esta semana.

São quase 9,5 mil vagas, para todos os níveis de escolaridade.

Os salários chegam a R$ 12 mil no concurso para a Prefeitura e Câmara de Itamarandiba, em Minas Gerais, que tem mais de 130 vagas.

Esta semana pelo menos cinco órgãos abriram inscrições.

O G1 publicou e a gente compartilha com você:

Inscrições abertas

Câmara Municipal de Itauçu (GO)
Inscrições: até 18/08/2020
71 vagas
Salários de até R$ 1.975,85
Cargo de nível fundamental, médio e superior
Veja o edital

Prefeitura de Bento Gonçalves (RS)
Inscrições: até 31/07/2020
26 vagas
Salários de até R$ 1.400,00
Cargos de nível médio
Veja o edital

Prefeitura de Nova Lima (MG)
Inscrições: até 28/08/2020
38 vagas
Salários de até R$ 1.652,24
Cargos de nível médio
Veja o edital

Prefeitura de Rialma (GO)
Inscrições: até 10/08/2020
108vagas
Salários de até R$ 8.000,00
Cargos de nível fundamental, médio e superior
Veja o edital

Prefeitura e Câmara de Itamarandiba (MG)
Inscrições: até 19/08/2020
131 vagas
Salários de até R$ R$ 12.504,56
Cargos de nível fundamental médio e superior
Veja o edital

Acesses a lista completa dos concursos abertos aqui

Com informações do G1

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: EM PLENA PANDEMIA 80 CONCURSOS PÚBLICOS SÃO ABERTOS!

BOAS NOTÍCIAS: A PORTO SEGURO SEGURADORA ESTÁ ABRINDO 10 MIL VAGAS TEMPORÁRIAS POR 3 MESES

Notícia melhor do que essa vinda de uma só empresa em meio a uma pandemia sem precedentes. A Porto Seguro seguradora é o destaque desta edição da coluna BOAS NOTÍCIAS com o anúncio da abertura de 10 mil vagas para trabalhar em home office durante 03 meses. Vindo de uma única empresa é uma maravilhosa notícia para os brasileiros que estão desempregados. Veja a reportagem completa a seguir e saiba como se inscrever!

Empresa abre 10 mil vagas em home office em plena pandemia

Notícia boa para quem precisa de emprego e quer trabalhar em casa – home office – durante a pandemia. A Porto Seguro anunciou a abertura de 10 mil postos de trabalho temporários durante três meses, nesta quarta-feira, 8.

O presidente do conselho de administração da seguradora, Bruno Garfinkel, disse que a empresa vai pagar 1.500 reais no período para cada um dos contratados, que vão trabalhar na área de geração de vendas da companhia.

Se você nunca trabalhou na área, não tem problema, porque os novos funcionários terão cursos de capacitação durante 2 horas por dia. As aulas serão à distância e estarão abertas ao público.

A seleção

Não haverá filtros de idade ou escolaridade. A ideia é contratar pessoas diversas, que representam o país, disse a diretora de recursos humanos do grupo, Carolina Zwarg.

No site da empresa, já é possível se inscrever para participar.

O projeto, chamado de Meu Porto Seguro, já teve mais de 80.000 inscrições.

O processo seletivo será feito de modo 100% online e começa efetivamente a partir do dia 13 de julho, quando um cadastro mais completo será exigido dos candidatos.

As contratações

A primeira onda de contratações está prevista para o dia 3 de agosto.

Para dar conta do processo de entrada de novas 10.000 pessoas, a empresa vai absorver os novos funcionários aos poucos até o final do ano.

Alavancar a economia

Há 70 dias, a Porto Seguro começou a desenhar o projeto de capacitação e contratação.

Em um primeiro momento da crise, a empresa se voltou para dentro, garantindo que não iria demitir nenhum funcionário e que conseguiria dar suporte para corretores e parceiros, como eletricistas e encanadores.

“Através do movimento, esperamos fomentar a indústria de seguros do país e contribuir para alavancar a economia como um todo”, disse Roberto Santos, presidente da seguradora.

Porto Seguro - Foto: divulgação
Porto Seguro – Foto: divulgação

Com informações da Exame

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: A PORTO SEGURO SEGURADORA ESTÁ ABRINDO 10 MIL VAGAS TEMPORÁRIAS POR 3 MESES

MINISTÉRIOS PÚBLICOS DO RN NÃO DESCARTAM A POSSIBILIDADE DE UMA AÇÃO JUDICIAL CONTRA REABERTURA DA ECONOMIA NO ESTADO

Ministérios Públicos do RN se manifestam contra a reabertura da economia

Nota conjunta não descarta uma ação judicial por conta da reabertura do comércio

Por Redação – Publicado em 04/07/2020 às 12:25

Comércio do Alecrim

O Ministério Público do Trabalho no Rio Grande do Norte (MPT/RN), o Ministério Público do Estado do Rio Grande do Norte e o Ministério Público Federal no Rio Grande do Norte (MPFRN) divulgaram, na noite desta sexta-feira (3), uma nota em que se posicionam sobre a decisão do Governo do Rio Grande do Norte e da Prefeitura de Natal autorizando a reabertura inicial e gradual da economia. De acordo com o comunicado, a decisão contraria dados científicos de transmissibilidade do vírus do Comitê Científico do Rio Grande do Norte, do Comitê Científico do Consórcio Nordeste e da Fiocruz.Segundo o documento, “uma decisão sensata de reabertura exige a certeza quanto à estabilidade dos números relativos aos critérios científicos indicativos, e, ainda, a previsão de um plano concreto e efetivo de testagem da população e medidas de vigilância epidemiológica, os quais não foram contemplados nem no decreto estadual nem no municipal”.

Há a possibilidade de ação judicial e “lockdown” caso a taxa de transmissibilidade da Covid-19 não diminua.

Confira a íntegra da nota:

  1. O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL, o MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE e o MINISTÉRIO PÚBLICO DO TRABALHO dirigem-se à sociedade potiguar para se manifestar sobre a reabertura da economia.
  2. No dia 23 de junho de 2020, os ramos do MINISTÉRIO PÚBLICO neste Estado recomendaram ao governo estadual e a todos os prefeitos municipais que a retomada das atividades econômicas somente seria segura se fosse observada desaceleração da taxa de transmissibilidade da COVID-19 de maneira sustentada, e a ocupação dos leitos públicos de UTI não fosse superior a 70%, nos termos do art. 12,§1º, do Decreto Estadual nº 29.742/2020.1
  3. A Governadora recebeu a Recomendação e comprometeu-se a cumpri-la, conforme ofício número 513/2020-GAC, enviado em 23.06.2020, a exemplo do prefeito de Natal/RN.
  4. No dia 29 de junho de 2020, a Governadora do Estado publicou a Portaria Conjunta nº 007/2020-GAC/SESAP/SEDEC, autorizando a reabertura inicial e gradual da economia, sob o argumento de que o Comitê Científico estadual teria recomendado o fim do isolamento social, conforme coletivas de imprensa e mensagens em redes sociais da Governadora e de representantes do governo, de conhecimento público. No mesmo sentido seguiu o prefeito de Natal/RN.
  5. A Recomendação do Comitê Científico, porém, somente foi publicada no dia seguinte, apresentando dados ainda significativamente preocupantes quanto à situação no Estado do Rio Grande do Norte, especialmente em relação à taxa de contágio e ao número de leitos críticos de UTI. Além disso, os cientistas foram claros ao dizer que não seria ainda o momento indicado para a reabertura da economia e o fim do isolamento social.
  6. O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL, então, oficiou ao Comitê Científico para que explicasse se, de fato, havia recomendado a reabertura, já que: (a) a Recomendação foi publicada após a decisão do Governo de retomar as atividades econômicas (de modo que não poderia ser usada para fundamentar a decisão), e (b) na própria Recomendação do Comitê Científico consta não ser o momento adequado para o fim do isolamento social.
  7. A resposta foi fornecida no dia 02.07.2020, assinada pelo Secretário Estadual de Saúde, falando em nome do Comitê Científico local, alegando, em suma, que não foi possível garantir o isolamento ideal, que houve diminuição na taxa de transmissibilidade e que o novo critério para ocupação segura de leitos teria passado de 70% para 80%, além de haver perspectiva de abertura iminente de novos leitos.
  8. As razões que justificaram a Recomendação Conjunta do MP no dia 23.06.2020 ainda persistem, exatamente porque a taxa de transmissão se mantém alta2, a ocupação de leitos críticos é de 90% (noventa por cento) da capacidade e a fila de internação não foi reduzida de forma segura3.
  9. Em razão da falta de leitos, 2494 pessoas perderam suas vidas na fila de regulação. Em estudo realizado pelo LAIS-UFRN5, publicado em 12 de junho de 2020, fica evidente que a redução do isolamento social durante a pandemia em Natal, Parnamirim e Mossoró foi fator decisivo para o aumento do contágio e do número de mortes.
  10. Este quadro não foi alterado da semana passada para hoje. A taxa de transmissibilidade se mantém alta, o isolamento social está muito aquém do recomendado (principalmente em razão da deficiência de fiscalização), a taxa de ocupação de leitos está acima de 90% da capacidade e a expansão anunciada dos leitos ainda não é uma realidade.
  11. Portanto, a decisão de reabertura das atividades econômicas tomada pelo Estado do Rio Grande do Norte e pelo Município de Natal/RN não foi respaldada por dados científicos consistentes. É necessário que a sociedade compreenda que:
    a) a taxa de contágio continua alta (no Rio Grande do Norte cada pessoa contaminada, ainda que assintomática, contagia outras duas pessoas);
    b) os leitos de UTI ainda não são suficientes para a demanda, que se mantém alta;
    c) ainda que haja leitos, há deficit de medicamentos anestésicos e relaxantes musculares necessários para o procedimento de intubação;
    d) o número de mortes no Brasil continua alto (cerca de mil mortos por dia), o que coloca o Brasil no pior lugar no ranking mundial quanto a esse critério de análise.
  12. Por outro lado, o Boletim número 09 do Comitê Científico de Combate ao coronavírus do Consórcio do Nordeste, de 02 de julho de 2020, reprova qualquer plano de reabertura da economia. Conforme relata o documento, há uma forte aceleração do processo de interiorização da pandemia em todo o Brasil, com possibilidade concreta de ocorrer o que foi designado como “efeito bumerangue”: o aumento de casos no interior do Estado, já percebidos nos boletins epidemiológicos diários do Rio Grande do Norte, gerará um inevitável deslocamento de pacientes em estado grave para capital.
  13. Há uma tendência inequívoca de que a capital se depare com uma “avalanche” de casos graves, advindos do interior, situação que voltará a produzir uma sobrecarga dos seus sistemas hospitalares, ameaçando-os com um colapso em um intervalo de tempo muito curto. Repita-se, a ocupação dos leitos críticos na data dessa nota é de cerca de 90% dos leitos disponíveis.
  14. O Estado do Rio Grande do Norte e o Município e Natal/RN, seja por falta de fiscalização, seja por falta de maiores esclarecimentos à população, seja por falta de testagem consistente, exibem curvas de crescimento exponencial mantidas há vários dias, ao contrário de Estados que mantiveram períodos de isolamento mais rígidos em suas capitais, como Ceará, Pernambuco e Maranhão, que exibiram uma desaceleração significativa do crescimento de casos.
  15. Experiências de relaxamento açodadas do isolamento social em várias cidades do país, sem o uso de critérios epidemiológicos objetivos indicados, demonstraram ser catastróficas na gestão da pandemia, resultando em decisões dos governantes de retorno ao isolamento, inclusive de forma mais rígida, como bem advertiu o Comitê Científico do Consórcio Nordeste:

“De qualquer maneira, com um crescimento de casos da ordem de 71% em 14 dias, taxa de ocupação de leitos de UTI no máximo (100%) ou próximo disso, o comitê advertiu não entender quais critérios epidemiológicos e clínicos têm sido usados pelo comitê científico do RN, apoiado pelo governo estadual, bem como a prefeitura de Natal, para justificar uma reabertura, mesmo que gradual, de lojas e outras atividades econômicas na capital do Estado. Basta analisar o que ocorre neste momento no estado do Texas no EUA para verificar que qualquer relaxamento prematuro do isolamento social em cidades que ainda não controlaram a pandemia, como é o caso de Natal e também Mossoró, invariavelmente traz consigo efeitos desastrosos. No caso específico de Natal, a ocorrência de um fluxo de casos graves, provenientes do interior do estado, pode gerar um colapso completo do sistema hospitalar da cidade. Vale ressaltar também que pelo menos um município da região metropolitana de Natal, São Gonçalo do Amarante, ultrapassou o nível crítico de 1.000 casos por cem mil habitantes. A análise realizada no dia 29 de junho comprova que a pandemia de coronavírus atingiu todas as regiões do estado, uma vez que as 5 cidades identificadas como tendo o maior crescimento de casos estão distribuídas por todo o território estadual: Extremoz (grande Natal), Guamaré (região norte), Mossoró (região oeste), Jucurutu (centro-oeste) e Tibau do Sul (região sul). Embora o Rt de Natal tenha sofrido uma queda, ele ainda é superior a 1. Enquanto isso valores bem mais altos e preocupantes de Rt podem ser encontrados na periferia de Natal (Parnamirim, 1.56, Macaíba, 1.86, São Gonçalo, 1.71), na região oeste (Mossoró, 1.38, Apodi, 1.47) e sul (Caicó, 2.37) do estado. Este comitê não dispõe de qualquer informação sobre a realização de inquéritos soroepidemiológicos no estado e nem do grau de penetração do aplicativo telefônico escolhido pelo estado para monitorar casos de covid19, em detrimento do aplicativo sancionado por este comitê, o MONITORA COVID19, que já superou 200 mil downloads em todo o país.

  1. A pressão da pandemia, após cem dias de proibição de funcionamento de atividades não essenciais, certamente trouxe um forte impacto negativo na economia, na arrecadação do Estado e dos municípios, nas condições para se efetivar a fiscalização, na manutenção de empregos, o que reflete a dificuldade de uma decisão pelos gestores públicos.
  2. Porém, não é possível que essa decisão não se apoie em critérios científicos adequados ou se baseie em uma leitura errônea de dados, transmitindo à população a ideia de que o momento seria propício para se iniciar a reabertura econômica, pois as consequências dessa mensagem será o aumento da contaminação e os efeitos danosos daí decorrentes.
  3. Uma decisão sensata de reabertura exige a certeza quanto à estabilidade dos números relativos aos critérios científicos indicativos, e, ainda, a previsão de um plano concreto e efetivo de testagens e medidas de vigilância epidemiológica, os quais não foram contemplados nem no decreto estadual nem no municipal.
  4. Além de não prever a testagem, o Decreto estadual de reabertura descumpriu os próprios termos do parecer de aprovação do plano de retomada, pois o documento inicial previa a abertura em 3 ou em 4 fases, ao passo que o novo decreto estabeleceu que “o cronograma de que trata este Decreto será dividido em 3 (três) fases subsequentes de 14 (quatorze) dias cada uma delas”, sendo que a Fase 1 está dividida em 2 (duas) frações”, e entre elas haverá um intervalo de, apenas, 7 (sete) dias, e não mais os 14 (quatorze) dias que foram aceitos pelo documento do Comitê de Especialistas.
  5. Outro ponto importante, é que a propagação do vírus tende a aumentar se não forem adotadas medidas eficientes de racionalização do transporte coletivo, com o estabelecimento de horários diferentes para abertura e fechamento de estabelecimentos e fixação de abertura por bairros ou regiões, assunto de interesse local que o Estado deveria ter pactuado com os Municípios, antes de iniciar processo de retorno de atividades não essenciais.
  6. O Comitê Científico do Consórcio Nordeste, que surpreendentemente não conta com um representante do Estado do Rio Grande do Norte, foi enfático, no dia de ontem, ao se manifestar contra a decisão de reabertura:

“Nada menos que uma completa reversão do plano de relaxamento (ou flexibilização) oferecido pelo comitê local do governo do Rio Grande do Norte e da prefeitura de Natal é necessária para evitar que a situação do estado se agrave consideravelmente. Com ocupação máxima de leitos de UTI em Natal e Mossoró, por várias semanas, não é concebível que qualquer tipo de afrouxamento do isolamento seja sequer considerado, muito menos implementado. Ao invés, este comitê continua defendendo de forma inequívoca que medidas mais rígidas de isolamento social e testagem e rastreamento de contatos de pacientes infectados, que deveriam ter sido iniciadas semanas atrás, como sugerido repetidamente, sejam postas em prática imediatamente. Além disso, o C4 recomenda que o governo deveria implementar, de forma imediata, Brigadas Emergenciais de Saúde por todo o estado, estabelecer um programa estadual de testagem, para realização de múltiplos inquéritos soroepidemiológicos, e implementar barreiras sanitárias e mecanismos de rodízio/controle de tráfego de carros particulares e ônibus intermunicipais nos seguintes trechos rodoviários: BR-101, no trecho João Pessoa- Natal, e no trecho Natal-Touros, e na rodovia NatalMossoró. A possibilidade de se estabelecer um lockdown de todo o estado, bem como o fechamento intermitente das fronteiras do estado com o Ceará e a Paraíba também deveria ser considerada imediatamente.”

  1. Assim, ao tempo em que informa à sociedade potiguar acerca da ausência de dados científicos que respaldem a abertura da economia, e considerando que não há previsão de testagens em grande escala, o MINISTÉRIO PÚBLICO, por meio dos três ramos no Estado, estuda a adoção das medidas cabíveis para garantir o enfrentamento adequado da pandemia no Estado e prevenir maiores, mais graves e irreversíveis danos à população.

Fonte: Agora RN

Continuar lendo MINISTÉRIOS PÚBLICOS DO RN NÃO DESCARTAM A POSSIBILIDADE DE UMA AÇÃO JUDICIAL CONTRA REABERTURA DA ECONOMIA NO ESTADO

POR INCOMPETÊNCIA DO MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES OS BONS FEITOS DO GOVERNO BOLSONARO PASSAM DESPERCEBIDOS

Os grandes feitos do governo Bolsonaro que a imprensa tenta esconder

Publicado 19 h0ras atrás

em 01.07.2020

por Redação

 

O Conexão Política vem realizando uma série de publicações em espécie de relatório dos feitos do governo Jair Bolsonaro ao longo dos meses de seu mandato.

Temos destacado pontos em diversas áreas: programas de ministérios nas áreas de educação, política, segurança, economia e cidadania.

Conforme já mencionamos anteriormente, o governo Bolsonaro vem sofrendo diuturnamente com a falta de propagação das medidas econômicas, sociais e políticas.

O boicote da imprensa vem acompanhado da potencialização de polêmicas desnecessárias e declarações desencontradas de entes do governo, tudo na intenção de causar crises aos que estão no entorno do chefe do Executivo.

Veja abaixo alguns dados que provam que o governo Bolsonaro é o mais reformista da história do Brasil:

ECONOMIA: O Brasil criou 841,5 mil empregos formais de janeiro a outubro de 2019. O resultado é 6,45% maior que o registrado no mesmo período de 2018, e o representa o melhor índice desde 2014;

INCLUSÃO: Assinou MP que cria pensão vitalícia para crianças com microcefalia decorrentes do Zika; pagamento será de um salário mínimo;

COMBATE À CORRUPÇÃO: Bolsonaro assinou decreto que mantém sigilo de dados de quem denunciar irregularidades no governo. Atualmente, dados do denunciante podem ser compartilhados entre órgãos do governo. A intenção da nova norma é estimular participação da população em denúncias.

INCLUSÃO: Anunciou a inclusão de autistas no Censo 2020; atualmente, não existem dados oficiais sobre as pessoas com transtorno do espectro autista (TEA) no Brasil;

TECNOLOGIA: Iniciou o processo de digitalização de documentos do governo, gerando economia de bilhões em poucos anos;

ECONOMIA: Viabilizou a captação de bilhões de reais via acordos com fins pacíficos com todo o mundo, após acordo de lançamento de satélite pela base área de Alcântara;

SAÚDE: Governo Bolsonaro reduziu de 18% para zero a 2% os impostos para importação de medicamentos para tratamento de pacientes com câncer e HIV, além de determinados tipos de fraldas e absorventes;

ECONOMIA: Criou a MP da liberdade econômica, possibilitando ao pequeno investidor menor fiscalização do estado, menos burocracia e gastos;

TURISMO: O turismo de negócios teve alta de 14,7% no primeiro semestre do Governo Bolsonaro, segundo os dados da Abracorp;

COMBATE ÀS FRAUDES: Bolsonaro criou a Lei nº 13.846 que combate fraudes previdenciárias e que vai gerar uma economia acima de R$ 100 bilhões em 10 anos;

PACTO INTERNACIONAL: Realizou parcerias que beneficiam o Mercosul após reunião do G-20 no Japão, podendo gerar investimento de bilhões em território nacional;

ATENÇÃO AOS NECESSITADOS: Implementou o décimo terceiro salário para o Bolsa-Família, um adicional de R$ 2,6 bilhões para os mais necessitados, oriundos do combate às fraudes no programa.

TECNOLOGIA: Junto ao Ministério da Ciência e Tecnologia, iniciou o processo de instalação de máquinas que transformam água do mar em em água potável para o Nordeste, ação somente possível após estreitamento de laços com Israel, país que domina tal tecnologia;

COMBATE À CORRUPÇÃO: Prosseguiu o decreto que aplica critério da Ficha Limpa para nomeação de cargos em comissão;

MENOS IMPOSTOS: Redigiu a MP que altera a cobrança da taxa sindical, deixando-a de ser obrigatória;

PACTO INTERNACIONAL: Conquistou apoio dos EUA e Israel para entrada na OCDE, bloco de cooperação mútua com as maiores economias do mundo. Vai na contramão de governos anteriores que visavam políticas ideológicas, como o Foro de SP, que sempre priorizou o Mercosul;

PENTE-FINO: Extinguiu centenas de conselhos de administração pública, que servem de cabides de emprego e geram travamento da máquina pública; medida irá gerar economia de bilhões em gastos desnecessários;

COMBATE AO CRIME: Nos primeiros 8 meses do governo Bolsonaro, os homicídios caíram 22% em relação ao mesmo período de 2018, segundo os números do Sinesp;

COMBATE AO CRIME: O roubo de veículos também despencou no primeiro quadrimestre do Governo Bolsonaro. Queda de 27,5% em relação ao mesmo período do ano passado, segundo os números Sinesp;

COMBATE ÀS DROGAS: Aumento de 158% na apreensão de cocaína no primeiro semestre de 2019 em comparação ao mesmo período de 2017 e de 92% em relação ao mesmo período de 2018;

SUSTENTABILIDADE: Assinou decreto que possibilita a conversão de multas ambientais simples em serviços de preservação, melhoria e recuperação do meio ambiente, visando agilizar as cobranças;

QUEDA NOS ROUBOS A BANCOS: Em 2019, o índice de roubo a bancos também despencou no Governo Bolsonaro, alcançando queda de 38,5% nos primeiros 4 meses em relação a 2018, assim como como roubo de carga, que caiu 27,3% para o mesmo período, segundo os números do Sinesp;

PACTO INTERNACIONAL: Foi feito pelo Governo Bolsonaro um acordo de livre comércio entre o Mercosul e a Associação Europeia de Livre Comércio (Suíça, Noruega, Islândia e Liechtenstein), que elevará o PIB do Brasil em US$5,2 bilhões em 15 anos;

EDUCAÇÃO: Em 2019, criou o programa Inovação Educação Conectada, para fornecer internet para 3 milhões de estudantes, principalmente na região nordeste;

EDUCAÇÃO: Iniciou a construção de colégios militares, tendo como objetivo um por cada estado até o fim de seu mandato. Ensino de reconhecida excelência diante dos resultados nacionais e internacionais;

ECONOMIA: O CDS de 5 anos (custo do contrato de swap de default de crédito, na sigla em inglês) do Brasil caiu para 109,96 pontos (11/12/2019); o patamar foi o menor desde 9 de maio de 2013, quando atingiu 109,17 pontos. O CDS é a medida usada para calcular o risco-país, indicador que aponta a confiança de investidores internacionais no país. Quanto menor o índice, maior a confiança dos investidores internacionais;

ECONOMIA: Após abrir mercado de carne para a Indonésia, ampliando para a China e introduzindo o leite brasileiro e seus derivados no Egito, o Ministério da Agricultura fechou acordo com a Arabia Saudita para exportação de frutas, castanhas e derivados de ovos; estima-se potencial de U$$ 2 bi;

Jornalismo verdade

Apesar das investidas da esquerda e da mídia tradicional que buscam prejudicar o presidente Jair Bolsonaro e minimizar a grandeza de seus feitos, o novo governo, em 18 meses de mandato, diminuiu o índice de criminalidade, reduziu impostos, aprovou reformas essenciais e recuperou a confiança de investidores estrangeiros.

O Conexão Política valoriza os esforços do presidente Jair Bolsonaro e de sua equipe na reconstrução de um novo Brasil e fazemos questão de continuar destacando tudo aquilo que a mídia tradicional tenta esconder dos brasileiros.

Fonte: Conexão Política

Continuar lendo POR INCOMPETÊNCIA DO MINISTÉRIO DAS COMUNICAÇÕES OS BONS FEITOS DO GOVERNO BOLSONARO PASSAM DESPERCEBIDOS

ENTIDADES E SETORES DO TURISMO DO RN PROMOVEM DEBATE COM FOCO NA RETOMADA DA ATIVIDADE

RN em parceria com ABAV promove destino com foco na retomada do turismo

Ações da SETUR/EMPROTUR acompanham o planejamento e as tendências apontadas por pesquisas internas e sobre a retomada do turismo a nível regional e nacional

Por Redação – Publicado em 28/06/2020 às 13:24

Turismo é um dos setores econômicos mais importantes do Estado

Nos últimos dias 18 e 25 de junho, os municípios de Mossoró e Natal, respectivamente, realizaram capacitação para os agentes de viagem do RN. A parceria com a Associação Brasileira de Agências de Viagens do RN (ABAV/RN) segue fortalecida por parte da Secretaria de Turismo (Setur/RN) e da Empresa Potiguar de Promoção Turística (EMPROTUR).

Nesta semana, os municípios apresentaram as potencialidades turísticas dos seus roteiros que podem compor o catálogo de vendas de aproximadamente 80 agentes de viagem, que participaram no ambiente online.Nas próximas semanas, os municípios turísticos litorâneos como São Miguel do Gostoso, Maxaranguape, Tibau do Sul e Baía Formosa, farão suas capacitações para fortalecer os argumentos de vendas dos agentes de viagem do RN.

Na mesma linha, em datas separadas, serão apresentados aos Abavianos do RN, as opções de destinos serranos, próximos a Natal, como Serra de São Bento, Passa e Fica e Monte das Gameleiras, além de destinos localizados no interior do RN, como as serras de Martins e Portalegre. No final das capacitações com os municípios, faremos uma rodada de negócios em parceria com SEBRAE/RN para que possamos incentivar a geração de negócios entre os empresários interessados.

As ações da SETUR/EMPROTUR acompanham o planejamento e as tendências apontadas por pesquisas internas, sobre a retomada do turismo a nível regional e nacional, e desta forma, a ação em parceria com a ABAV/RN, também está sendo replicada com as ABAVs de outros estados. Até o momento, cerca de 800 agentes de viagem nacional já participaram das capacitações sobre o RN realizadas pela equipe da Emprotur. Na próxima semana, paralelo a capacitação dos municípios com os agentes de viagem do RN, continua a programação das capacitações, sobre como vender e esclarecer sobre os protocolos de segurança do RN, para agentes de viagem dos estados da Bahia, Mato Grosso, Paraná, Maranhão, Santa Catarina, Sergipe e Distrito Federal.

O trabalho de relacionamento está sendo feito no âmbito regional e, além do internacional. Sobre desenvolver o contato com esses atores e manter o turismo do RN em evidência, o presidente da Emprotur, Bruno Reis destaca, “Temos nos dedicado a articular com parceiros estratégicos e preparar capacitações nesse novo cenário sobre o Destino RN, e-books por segmentos, materiais de apoio em redes sociais, sempre mantendo um diálogo aberto com o publico profissional e buscando inspirar os turistas que desejam voltar ou conhecer melhor o RN”, pontuou.

Continuar lendo ENTIDADES E SETORES DO TURISMO DO RN PROMOVEM DEBATE COM FOCO NA RETOMADA DA ATIVIDADE

55 SERVIDORES APROVADOS NO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADOS SÃO CONVOCADOS PARA ATUAR NA FUNDASE

Governo do RN convoca 55 servidores temporários para a Fundase

Aprovados atuarão nas unidades socioeducativas de Natal, Parnamirim, Mossoró e Caicó

Por Redação – Publicado em 26/06/2020 às 15:58

Governo do RN já havia convocado 121 aprovados do Processo Seletivo em novembro de 2019

O Governo do Rio Grande do Norte publicou no Diário Oficial desta sexta-feira (26) a convocação de 55 aprovados no Processo Seletivo Simplificado nº 001/2018 para os cargos, em caráter temporário, de agente socioeducativo, assistente social, psicólogo, pedagogo, ASD (auxiliar de serviços diversos) e motorista da Fundação de Atendimento Socioeducativo – Fundase/RN. Confira a lista na publicação Diário Oficial.A convocação obedece à ordem de classificação dos candidatos e supre as necessidades das unidades socioeducativas da Fundação, situadas em Natal, Parnamirim, Mossoró e Caicó.

Em consequência da pandemia de Covid-19, a apresentação dos candidatos será virtual. Os convocados devem enviar a documentação necessária, descrita no edital de convocação, para o e-mail sepes.fundase@gmail.com, até as 18h da próxima segunda-feira, dia 29/06/2020.

A unidade socioeducativa de lotação será informada via e-mail, pelo Setor Pessoal da Fundase, no dia 30 de junho. Os contratos temporários serão firmados em 1º de julho de 2020 e os servidores devem se apresentar neste mesmo dia, às 8h, na unidade indicada, sob pena de exclusão do Processo Seletivo.

O Governo do RN já havia convocado 121 aprovados do Processo Seletivo em novembro de 2019.

Fonte: Agora RN

Continuar lendo 55 SERVIDORES APROVADOS NO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADOS SÃO CONVOCADOS PARA ATUAR NA FUNDASE

MINISTRO ROGÉRIO MARINHO COMEÇA AÇÕES PELO RN

Por G1 RN

 

Ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, em nova estação de trem na Grande Natal — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV CabugiMinistro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, em nova estação de trem na Grande Natal

O ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, cumpriu agenda de compromissos no Rio Grande do Norte nesta quarta-feira (24) e anunciou, no fim da tarde, a expansão da malha ferroviária da Grande Natal. Antes disso, ele visitou as barragens de Passagem de Traíras e de Oiticica, e sobrevoou a Armando Ribeiro Gonçalves, maior reservatório de água do RN.

Segundo Marinho, para a expansão da malha foram liberados à Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) cerca de R$ 75,7 milhões de recursos. A expansão vai abranger os municípios de São José de Mipibu e Nísia Floresta. Será construído ainda um novo ramal, que vai ligar a linha Norte ao distrito industrial de Extremoz e São Gonçalo do Amarante, cidades da região metropolitana.

O ministro comunicou o investimento durante a inauguração de uma nova estação de trem em Parnamirim. No local, ele anunciou a compra de uma nova locomotiva e a implantação de 2 linhas e 9 estações que fazem parte do processo de expansão. Com o investimento, a malha ferroviária da região metropolitana de Natal vai passar dos atuais 54 quilômetros para 70.

“A principal vantagem pra população é a extensão da rota. Pra você ter ideia, nós vamos quadruplicar o número de passageiros. Nós temos entre 13 e 14 mil passageiros por dia, antes da pandemia, que esperamos que volte à normalidade. Com essas duas novas linhas, nós esperamos que isso vá aumentar quatro vezes mais, porque nós vamos atender as áreas que são mais densamente povoadas”, falou o ministro.

Mais cedo, na barragem Passagem de Traíras, no Seridó potiguar, Rogério Marinho anunciou R$ 549 mil para recuperar a infraestrutura do reservatório. Além disso, reforçou que a obra da barragem de Oiticica, em Jucurutu, deve ser finalizada no fim de 2020. A obra tem recursos da União e contrapartida do Governo do RN.

O ministro Rogério Marinho vai seguir a agenda no Rio Grande do Norte nesta quinta-feira (25) visitando obras de saneamento e pavimentação em vários bairros de Natal. Ele encerra a agenda na capital potiguar no turno da tarde, quando visitará as obras de drenagem nos arredores da Arena das Dunas.

Ministro Rogério Marinho em visita a barragens no RN

Fonte: G1 RN

Continuar lendo MINISTRO ROGÉRIO MARINHO COMEÇA AÇÕES PELO RN

SINTRO ANUNCIA ‘TRÉGUA’ NA GREVE PARA TENTAR NEGOCIAÇÃO

Sintro suspende greve de ônibus em Natal para tentar negociação

Em live nas redes sociais, representantes do sindicato indicaram que darão uma ‘trégua’ na greve de ônibus para buscar negociação

Por Redação – Publicado em 25/06/2020 às 19:03

Live foi na tarde desta quinta-feira (25)

O Sindicato dos Trabalhadores e Transportadores Rodoviários do Rio Grande do Norte (Sintro) afirmou, na noite desta quinta-feira (25) uma paralisação da greve de ônibus para tentar uma negociação com o Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Natal (Seturn) e com a prefeitura de capital potiguar.”Não acabamos a greve, vamos dar uma trégua para tentar negociação. Caso não haja conversa, a greve continua. Amanhã [sexta-feira] a frota que sai é a da pandemia”, disse Rubens Pereira, representante do Sintro.

Durante a pandemia do novo coronavírus, foi determinado que 43,27% (254 veículos) da frota seja mantida em circulação — o que não foi cumprido em algumas situações nos últimos dias.

Nesta quinta (25), por exemplo, o Seturn afirmou que o sistema de transporte público na capital potiguar estava com apenas 22% da frota em circulação, ou seja, 128 ônibus.

Queda de braço

Desde que começou, na última segunda-feira (22), a greve dos rodoviários tem provocado uma queda de braço entre o Sintro e a Prefeitura do Natal, que pediu a ilegalidade da paralisação nesta quarta-feira (24). A Prefeitura alega que o Sintro não cumpre a determinação de manter o patamar mínimo (de 43,27%) da frota em funcionamento.

Em caso de descumprimento, a multa diária é de R$ 300 mil, com responsabilidade do Sintro e do Seturn. A ação foi motivada pelas denúncias de que os ônibus estariam sendo impedidos de deixar as garagens. O Sintro negou a acusação. O Sindicato estaria em frente às garagens para incentivar a adesão à greve, mas sem impedir os transportes de deixarem os terminais, segundo informações próprias.

Na terça-feira (23), a juíza Lilian Matos Pessoa da Cunha Lima expediu uma liminar, onde determina que representantes do Sindicato dos Transportes Rodoviários do Estado “se abstenham de impedir a circulação” de uma das empresas de transporte público da capital.

Medidas

As medidas para tentar diminuir os transtornos da greve vão desde a definição de subsídios para as empresas de ônibus a autorização para que permissionários do transporte opcional da capital possam operar. Na segunda, quando a greve foi deflagrada, a Secretaria de Mobilidade Urbana de Natal (STTU), autorizou veículos do transporte opcional a realizarem o mesmo itinerário das linhas de ônibus.

Na terça, o Governo do Estado anunciou uma redução de 50% sob a base de cálculo do Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS) do diesel e biodiesel adquiridos por empresas de transporte coletivo urbano, intermunicipal e alternativo no estado.

Ainda na terça, a Prefeitura de Natal juntou-se ao ao Governo Estadual para selar um acordo de redução dos tributos incidentes sobre o transporte público na cidade. Além dos 50% de taxação de ICMS sobre os combustíveis, anunciado anteriormente pelo Governo, a Prefeitura optou por reduzir em 50% a cobrança sobre ISS

Fonte: Agora RN.

Continuar lendo SINTRO ANUNCIA ‘TRÉGUA’ NA GREVE PARA TENTAR NEGOCIAÇÃO

RN JÁ É O LÍDER NA PRODUÇÃO DE ENERGIA EÓLICA NO BRASIL

Rio Grande do Norte lidera produção de energia eólica no Brasil

 ECONOMIA

O Rio Grande do Norte lidera o ranking dos estados com maior capacidade instalada de usinas eólicas em operação comercial no Brasil. Informações referentes a abril do estudo InfoMercado Dados Gerais, elaborado e divulgado pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica – CCEE, mostra que o Estado tem capacidade de gerar com 4.358,38 MW de energia. De acordo com informações do Centro de estratégias em Recursos Naturais e Energia do RN (Cerne), de fevereiro deste ano, o RN tem 156 usinas em operação, seis em construção, 12 projetos vencedores de leilão e 56 projetos contratados, mas sem construção iniciada.

Na lista dos cinco estados que mais concentram capacidade de geração de energia por meio da força dos ventos ainda estão quatro estados do Nordeste (Bahia, Ceará, Piauí e Pernambuco) e um da região Sul (Rio Grande do Sul) o que ressalta a predominância do Nordeste neste tipo de fonte. Nos últimos dez anos, a energia eólica trouxe investimentos da ordem de R$ 15 bilhões para o RN, com instalação de parques nos municípios de Bodó, Parazinho, São bento do Norte, Pedra Grande, São Miguel do Gostoso, João Câmara e Alto do Rodrigues.

Ao todo, as eólicas tiveram uma geração de energia, durante o mês de abril deste ano, de 4.220 MW médios, o que corresponde a 17% de aumento em relação ao mesmo mês no ano passado. Os números comprovam a tendência de crescimento da fonte, mesmo com a queda de 11,8% no total de energia gerada no Sistema Interligado Nacional – SIN.

Fonte: Blog do BG

Continuar lendo RN JÁ É O LÍDER NA PRODUÇÃO DE ENERGIA EÓLICA NO BRASIL

MPE, MPF E MPT RECOMENDAM A NÃO RETOMADA DA ECONOMIA DIA 24 DEVIDO ATUAIS TAXAS DE OCUPAÇÃO DOS LEITOS E DE TRANSMISSIBILIDADE DO VÍRUS

Por G1 RN

 

Bairro do Alecrim é um dos principais centros comerciais de Natal — Foto: Pedro Vitorino/CedidaBairro do Alecrim é um dos principais centros comerciais de Natal

Os Ministérios Públicos Estadual, Federal e do Trabalho recomendaram que o governo e as prefeituras do rio Grande do Norte não iniciem ainda a retomada econômica. O fechamento do comércio é uma das medidas de isolamento social adotadas para conter o avanço da Covid-19.

Os promotores alegam que não é o momento de permitir a reabertura dos estabelecimentos ou qualquer outra flexibilização do afastamento social, levando em conta a atual taxa de transmissibilidade da doença e a taxa de ocupação de leitos de saúde no estado.

Para fazer a recomendação conjunta, o Ministério Público se embasou no boletim epidemiológico do sábado (20), que revela uma taxa de ocupação total de 97 % dos leitos de UTI públicas e 86% de UTI privadas.

O início da retomada das atividades econômicas está previsto para a quarta-feira (24), mas é condicionado, segundo o governo, ao cumprimento de protocolos específicos de segurança sanitária. Dentre eles, a ocupação dos leitos de UTI, que deve estar abaixo de 70%. A retomada das atividades foi marcada, a princípio, para o dia 17 de junho, porém não pôde acontecer porque a taxa de ocupação de leitos de UTI estava em 99% na ocasião.

De toda maneira, na sexta-feira passada, dia 19, o governo publicou uma portaria detalhando como será a volta das atividades comerciais.

Na recomendação, o Ministério Público reforçou que o Governo do Estado deve garantir que a retomada das atividades econômicas não essenciais ocorra apenas quando forem verificadas as condicionantes epidemiológicas e de percentual de taxa de ocupação de leitos clínicos e de UTI Covid.

Com relação às prefeituras, o MP disse que elas devem se abster de praticar quaisquer atos, inclusive edição de normas, que possam flexibilizar medidas restritivas estabelecidas pelo Poder Executivo Estadual.

O procurador-geral de Justiça, Eudo Leite, defendeu que as decisões sobre a flexibilização das medidas de afastamento devem se embasar em evidências científicas sobre o novo coronavírus.

Mais leitos

Durante entrevista coletiva concedida nesta segunda-feira (22) para tratar da recomendação, os membros do Ministério Público frisaram que é preciso abrir mais leitos para conseguir desafogar o sistema de saúde.

A promotora de Defesa da Saúde, Iara Pinheiro, responsável por fiscalizar a atuação de Estado e Municípios quanto ao enfrentamento à pandemia, disse há uma necessidade que as prefeituras executem os “Planos Regionais” para a abertura de leitos.

De acordo com Iara Pinheiro, os gestores municipais receberam recursos de emendas parlamentares e também da União para ampliar essa capacidade de atendimento, contudo não estão colocando em prática, com exceção de Natal.

Durante a entrevista, Iara Pinheiro citou que o Rio Grande do Norte já registrou cerca de 200 cancelamentos de pedidos de leitos de UTI porque os pacientes morreram antes que conseguissem as vagas.

O grupo formado pelos representantes do Ministério Público vai se reunir nesta terça-feira (23) para debater que medidas serão adotadas com relações aos Municípios que não derem prosseguimentos aos planos regionais de ampliação de leitos.

Fiscalização

Questionados sobre a ineficácia da fiscalização do decreto de isolamento social vigente no Rio Grande do Norte, os promotores reconheceram a incapacidade estrutural dos órgãos competentes para realizá-la a contento.

Iara Pinheiro, Eudo Leite e o procurador-chefe do Trabalho, Xisto de Medeiros, citaram situações semelhantes em outros estados do país no que diz respeito à falta de pessoal para executar a fiscalização. O procurador da República Fernando Rocha, por sua vez, opinou que houve “omissão” no momento de se fazer cumprir os decretos por parte dos gestores.

Fonte: G1 RN
Continuar lendo MPE, MPF E MPT RECOMENDAM A NÃO RETOMADA DA ECONOMIA DIA 24 DEVIDO ATUAIS TAXAS DE OCUPAÇÃO DOS LEITOS E DE TRANSMISSIBILIDADE DO VÍRUS

ÍNDICES OBSERVADOS NÃO SÃO ALCANÇADOS E GOVERNO DO RN PRORROGA RETOMADA GRADUAL PARA DIA 24/06

Governo do RN prorroga para dia 24 a retomada gradual da atividade econômica

Principal motivo para a prorrogação é o nível de retransmissibilidade do coronavírus, que apesar de registrar desaceleração da taxa, os índices observados ainda não atingiram o patamar considerado aceitável

Por Redação – Publicado em 15/06/2020 às 18:45

Decisão foi anunciada nesta segunda (15) pela governadora Fátima Bezerra

O Rio Grande do Norte não atingiu as metas sanitárias para a retomada da economia, prevista para esta quarta-feira (17), conforme publicado no Decreto Estadual nº 29.742, do último dia 4, e deverá prorrogar a reabertura gradual das atividades econômicas por mais uma semana (24).A decisão foi anunciada nesta segunda (15) pela governadora Fátima Bezerra, em videoconferência realizada com o setor produtivo, representado pelas entidades do comércio, do turismo, da indústria e do transporte de passageiros.

Conforme acertado entre governo e as entidades Fecomércio, Fiern, FCDL e Sebrae, foi planejado um cronograma para reabertura gradual das atividades econômicas. O calendário para a retomada e os protocolos para funcionamento dos estabelecimentos serão definidos em portaria, a ser publicada pelo Governo do RN.

Dentre as alegações apresentadas pela equipe do governo na reunião, para a não autorização da retomada da economia, a principal é o nível de retransmissibilidade do coronavírus, que apesar de registrar uma desaceleração da taxa, os índices observados ainda não atingiram o patamar considerado aceitável, segundo o padrão da Organização Mundial de Saúde OMS), que seria inferior a 1.

“As medidas de intensificação do isolamento social do último decreto, a antecipação de feriados, pelo Estado e por alguns municípios, e o Pacto pela Vida que contou com a adesão da maioria dos municípios potiguares, certamente têm nos revelado bons resultados que poderão ser observados nos próximos dias. Mas, infelizmente ainda não são suficientes para nos dar segurança para a reabertura do comércio”, disse Fátima.

Na sexta-feira (12) e no sábado (13), data em que a Caixa Econômica Federal realizou pagamento de mais uma parcela do auxílio emergencial, além do fato de que muitas feiras livres foram realizadas normalmente (apesar da recomendação de suspensão, pelos municípios), os índices de isolamento social ainda se mostraram muito aquém do esperado.

“O nosso problema não é falta de planejamento da retomada da economia, pelo contrário, temos um excelente plano, e através desse plano reafirmamos nosso compromisso com a vida, com a dignidade humana”, enfatiza.

Ocupação de leitos

A retomada da economia também é condicionada, pelo decreto, à taxa de ocupação de leitos públicos para tratamento da Covid-19. Na última semana em observação, na região Metropolitana de Natal e em Guamaré a taxa foi de 100%; na Região Oeste, 93,4%; e apenas no Seridó ficou abaixo da meta, com 67,7%.

Desde o início da pandemia, o Estado criou e destinou 341 Leitos Covid na rede SESAP (Secretaria de Estado da Saúde Pública), sendo 197 de UTI e 130 leitos clínicos. A Secretaria da Saúde tem ainda a perspectiva de abrir 206 leitos, sendo 135 de UTI, nos próximos 30 dias, analisando a possibilidade de novos convênios com a rede privada no sentido de ampliação da oferta de leitos Covid

Fonte: Agora RN

Continuar lendo ÍNDICES OBSERVADOS NÃO SÃO ALCANÇADOS E GOVERNO DO RN PRORROGA RETOMADA GRADUAL PARA DIA 24/06

MOTORISTAS DE ÔNIBUS ENTRARÃO EM GREVE POR TEMPO INDETERMINADO A PARTIR DESTA QUINTA-FEIRA

Sintro anuncia greve dos motoristas de ônibus a partir desta quinta por tempo inderteminado

 ECONOMIA

O Sindicato dos Trabalhadores e Transportadores Rodoviários do Rio Grande do Norte (Sintro-RN) afirmou que motoristas de ônibus farão greve por tempo indeterminado, a partir desta quinta-feira (18).

A motivação para a greve é a falta de pagamento do vale alimentação e plano de saúde dos profissionais que trabalham no transporte público em Natal.

A direção do sindicato, por determinação da assembleia geral da categoria, reafirmou que o dissídio coletivo ainda não foi julgado. Em nota, indicou que “na certeza de um resultado justo para nossa categoria e para combater esse abuso da patronal, a nossa única arma em nossa defesa é a greve”.

O Sintro-RN tem exigido o cumprimento de garantias da data-base para a categoria e o fim das demissões de trabalhadores no setor. Os protestos da categoria começaram em maio. As solicitações são os cumprimentos das garantias da data-base, além da restauração dos planos de saúde e vale-alimentação.

Fonte:  Blog do BG

Continuar lendo MOTORISTAS DE ÔNIBUS ENTRARÃO EM GREVE POR TEMPO INDETERMINADO A PARTIR DESTA QUINTA-FEIRA

O PLANO DE RETOMADA GRADUAL DA ATIVIDADE ECONÔMICA NO RN É INICIADO

Governo do RN e Fecomércio iniciam execução do Plano de Retomada Gradual da atividade econômica do RN

Capacitação da classe trabalhadora dos segmentos do comércio e do turismo é uma das estratégias da retomada da economia

Por Redação – Publicado em 13/06/2020 às 08:17

Videoconferência foi realizada nesta sexta-feira (12)

A capacitação da classe trabalhadora dos segmentos do comércio e do turismo é uma das estratégias da retomada da economia, no cenário pós-pandemia, adotada em parceria pelo Governo do RN e Sistema Fecomércio. Em videoconferência realizada nesta sexta-feira (12), a governadora Fátima Bezerra e o empresário Marcelo Queiroz firmaram uma parceria que integra as ações concretas do Plano de Retomada Gradual da Atividade Econômica do RN, como a oferta de cursos online gratuitos.A secretária, Ana Maria Costa (Setur), o presidente da Emprotur, Bruno Reis, dentre outros gestores do Governo do RN, como Fernando Mineiro (secretário de Gestão de Metas e Projetos), também participaram da reunião e apresentaram suas considerações a respeito do setor e do Plano de Retomada do Turismo, que tem o objetivo de promover ações integradas dos empreendimentos turísticos para garantir a saúde pública e organizar a retomada gradativa das atividades. A meta do plano será a preservação dos empregos, auxiliando na segurança econômica e sanitária.

“O Plano aponta uma retomada com embasamento técnico científico através de protocolos de biosseguranças muito consistentes. Consideramos que o turismo é uma das cadeias que mais geram emprego e renda, e foi um dos setores mais afetados, cuja retomada vai ser mais difícil, e é nessa questão onde reside a maior importância desse plano, feito em diálogo com o setor empresarial através da Fecomércio”, expôs a governadora.

A secretária Aninha enfatizou que mais de 400 empresas do turismo foram consultadas, através de uma pesquisa, e apontaram suas dificuldades e o panorama em que estão mergulhadas atualmente. “Esse foi um plano feito a muitas mãos. Sabemos que a realidade será outra, após pandemia, e queremos estar preparados para vivenciar essa fase que terá um foco muito grande no turismo regional”, disse.

Bruno Reis (Emprotur) se debruçou ativamente na construção da parceria com o Sistema Fecomércio, que está ofertando mil vagas em cursos online gratuitos específicos para o turismo. Ele declarou que haverá uma campanha de promoção do RN, especialmente para os municípios vizinhos. “A sinergia entre os atores será fundamental para a retomada do turismo no RN, o uso de dados para a tomada de decisão irá colaborar para mitigarmos os impactos de maneira mais efetiva”, disse Bruno Reis

CURSOS ONLINE GRATUITOS

Além dos cursos para o turismo, o Sistema Fecomércio RN, por meio do Senac, abre 850 vagas em cursos gratuitos de preparação dos estabelecimentos de Comércio e Serviços para retomada gradual.

Inicialmente, as vagas beneficiarão Creches e Escolas, Escritórios, Lojas, Estabelecimentos de Beleza e Estética, Shoppings e Praças de Comércio, Estúdios de Pequeno Porte e Personal Trainers.

O presidente do Sistema Fecomércio RN, Marcelo Queiroz, explicou que foram elaborados seis cursos que abordam de maneira multidisciplinar as diretrizes gerais de saúde conforme orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS), bem como a utilização dos equipamentos de proteção individual. A humanização do atendimento e ferramentas para adequação dos pequenos negócios à nova realidade de mercado também são temas contemplados nas capacitações.

“Há cerca de um mês, apresentamos o Plano de Retomada Gradual da Atividade Econômica do RN, em uma ação das federações patronais juntamente com diversas entidades do nosso estado. Agora, damos mais um passo reforçando nosso compromisso para o retorno das atividades com a segurança e responsabilidade que o tema requer”, avaliou.

Os cursos serão ofertados através do Programa Senac de Gratuidade (PSG), que é mantido por recursos da contribuição compulsória das empresas de médio e grande portes para o Senac. As inscrições ocorrerão de 22 a 26 de junho, no site rn.senac.br. As aulas têm início previsto para 29 de junho.

Fonte: Agora RN

Continuar lendo O PLANO DE RETOMADA GRADUAL DA ATIVIDADE ECONÔMICA NO RN É INICIADO

MPRN E PREFEITURA DE ANGICOS FIRMAM TAC PARA REGULARIZAR QUADRO DE PESSOAL CONTRATADO

MPRN e Prefeitura de Angicos firmam acordo para realização de concurso público e substituição de contratados

28 maio 2020

MPRN e Prefeitura de Angicos firmam acordo para realização de concurso público e substituição de contratados

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) e a Prefeitura de Angicos firmaram um termo de ajustamento de conduta (TAC) para regularizar o quadro de pessoal do serviço público municipal mediante a substituição dos profissionais contratados e ocupantes de cargos comissionados por efetivos. Ao assinar o documento, o Município também indicou que vai pagar horas extras aos professores municipais, em razão de déficit de pessoal, após a aposentadoria de vários profissionais em fim de carreira.
A partir de agora, a Prefeitura tem o prazo de 90 dias para realizar levantamento sobre a necessidade municipal de criação de cargos efetivos para regularizar o vínculo dos profissionais do Poder Público, levando em consideração o quadro atual e carências futuras.
Os passos seguintes serão o envio de projeto de lei criando os cargos de provimento efetivo para a Câmara Municipal e todas as providências pertinentes à realização de concurso público para o preenchimento das vagas ofertadas. Logo, o projeto de lei deverá contar cargos suficientes para substituição de todos os profissionais contratados que exerçam funções permanentes do serviço público local (ou seja, funções que não são temporárias).
Se o Município deixar de receber verbas federais para manutenção de programas específicos (como CREAS, CRAS, “Programa Criança Feliz”, dentre outros), será suspensa a exigibilidade de realização de concurso público para as categorias abrangidas pelo programa cujo custeio foi suspenso, enquanto durar a suspensão ou mesmo o atraso injustificado de repasse de verbas.
Os prazos para realização do concurso se iniciam no próximo ano. Assim que houver a admissão dos aprovados e classificados no certame o Município terá que exonerar os ocupantes de cargos comissionados e rescindir os contratos de trabalho temporários relativos às vagas destinadas aos servidores efetivos.
Fonte: Política em Foco
Continuar lendo MPRN E PREFEITURA DE ANGICOS FIRMAM TAC PARA REGULARIZAR QUADRO DE PESSOAL CONTRATADO

REGRA QUE DEFINE ISOLAMENTO DE ESTRANGEIROS DEIXARÁ DE VALER EM 1º DE JULHO NA ESPANHA

Espanha define data para encerrar quarentena de estrangeiros e volta a incentivar o turismo

Regra que obriga isolamento de estrangeiros deixará de valer em 1º de julho, mas Governo ainda precisa definir condições de segurança para viajantes e população

Madrilenhos passeiam no parque Retiro, no primeiro dia de saída do confinamento, na segunda.Madrilenhos passeiam no parque Retiro, no primeiro dia de saída do confinamento, na segunda.

CARLOS E. CUÉ

|HUGO GUTIÉRREZ

Madri – 26 MAY 2020 – 11:55 BRT

A Espanha continua a tomar medidas em prol do retorno à atividade turística normal. Primeiro foi o presidente do Governo (primeiro-ministro), Pedro Sánchez, que anunciou no sábado que turistas estrangeiros poderiam viajar para o país no verão espanhol, que começa em junho. E na segunda-feira, em uma reunião interministerial por videoconferência, ficou definido o dia 1º de julho para o fim da quarentena obrigatória para viajantes que residem no exterior. Assim, concretiza-se a reativação de um setor vital para a economia espanhola e se elimina um obstáculo à venda de viagens, já que essa norma desestimulava os turistas que planejavam passar férias no país.

O Executivo estabeleceu como meta que o turismo, setor responsável por mais de 12% do PIB da Espanha, não perca a temporada de verão. Isso é vital para o setor —e para a economia espanhola—, pois essa é a época do ano em que se concentra o maior número de viagens pelo país. Por isso, as autoridades decidiram definir a data de vencimento da quarentena obrigatória para os turistas de fora.

Fonte: El País

Continuar lendo REGRA QUE DEFINE ISOLAMENTO DE ESTRANGEIROS DEIXARÁ DE VALER EM 1º DE JULHO NA ESPANHA

BOLSONARO TEM PRAZO LIMITE PARA SANCIONAR OU VETAR PL DO SOCORRO AOS ESTADOS

Bolsonaro tem até esta quarta para decidir sobre socorro aos estados

Da CNN, em São Paulo

 Atualizado 27 de Maio de 2020 às 04:28

bolsonaro governadoresBolsonaro se reuniu com os 27 governadores, ministros e presidentes da Câmara e do Senado na última quinta-feira

Termina nesta quarta-feira (27) o prazo legal para que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tome uma decisão – com sanção ou vetos – sobre o Projeto de Lei (PL) n° 39/2020, que cria o Programa Federativo de Enfrentamento ao Coronavírus, com um socorro de R$ 60 bilhões aos estados e municípios para compensar perdas de receita durante a pandemia.

O PL, de autoria do senador Antonio Anastasia (PSD/MG), foi aprovado no Senado no dia 6 de maio e desde então aguarda a decisão presidencial. O prazo para a sanção ter validade é até 27 de maio.

Bolsonaro se comprometeu a sancionar o projeto nesta quarta-feira, com veto a um artigo que pouparia algumas categorias de um congelamento salarial de 18 meses aos servidores públicos.

A segurança pública está entre as categorias que poderiam ser poupadas no artigo em questão. Nesta terça-feira, o presidente aprovou um aumento de até 25% para as polícias do Distrito Federal, um movimento esperado antes de bloquear os reajustes até o final de 2021.

Na segunda-feira, o Senado aprovou outra medida que interfere no setor: a MP nº 918/2020, que cria funções de confiança destinadas à Polícia Federal e extingue cargos em comissão.

Em videoconferência com governadores, na última quinta-feira (21), Bolsonaro pediu apoio na manutenção desse veto sobre o salário de servidores – que, na prática, fará com que professores, membros da segurança pública e também médicos e enfermeiros que atuam contra a Covid-19 tenham seus salários congelados.

O PLP 39 vai custar R$ 125,8 bilhões para as contas da União, de acordo com cálculo do Ministério da Economia.

Somente em transferência direta da União para estados e municípios serão R$ 60,15 bilhões. A estimativa é de que a suspensão de dívidas dos entes federados subnacionais com a União e de dívidas previdenciárias somem, respectivamente, R$ 35,34 bilhões e R$ 5,6 bilhões.

Já a renegociação das obrigações com a Caixa Econômica Federal (CEF) e com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) deve totalizar R$ 13,98 bilhões. Além disso, o pacote inclui R$ 10,73 bilhões em renegociações de obrigações com organismos multilaterais e mais R$ 5,6 bilhões na suspensão de pagamentos de dívidas previdenciárias.

Fonte: CNN

Continuar lendo BOLSONARO TEM PRAZO LIMITE PARA SANCIONAR OU VETAR PL DO SOCORRO AOS ESTADOS

SEGUNDO GUEDES BRASIL NÃO TEM SAÍDA E PRECISA “AGUENTAR” A CHINA

O Brasil está quebrado e precisa “aguentar” a China, diz Guedes

Do CNN Brasil Business, em São Paulo

 Atualizado 22 de Maio de 2020 às 18:45

Paulo GuedesMinistro da Economia, Paulo Guedes, na reunião ministerial em 22 de abril, no Palácio do Planalto.

Em vídeo da reunião ministerial divulgado nesta sexta-feira (22), o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que a China deveria financiar um Plano Marshall para o mundo a fim de compensar os impactos econômicos causados pelo coronavírus. Mesmo assim, segundo o ministro, o Brasil não deveria entrar em mais atritos com a China.

“A China é aquele cara que você sabe que você tem que aguentar. Porque para vocês terem uma ideia, para cada um dólar que o Brasil exporta para os Estados Unidos, exportamos três para a China”, diz Guedes, que também defende uma maior responsabilização aos chineses. “A China (censurado) deveria financiar um Plano Marshall para ajudar todo mundo que foi atingido”, disse ele

Guedes afirma que a relação com os chineses pode ser pragmática. E que a China precisa do Brasil porque “eles precisam comer”.

“Você sabe que geopoliticamente você está do lado de cá. (…) Não vamos vender para eles ponto críticos nosso, mas vamos vender a nossa soja para eles. Isso a gente pode vender à vontade. Eles precisam comer, eles precisam comer”, disse.

Críticas ao desenvolvimentismo

Segundo o ministro, o Pró-Brasil, vendido como uma espécie de plano para recuperar o país, essa ideia poderia ser um desastre. Segundo ele, a retomada do crescimento vem pelos investimentos privados, reformas e abertura da economia.

“Voltar uma agenda de trinta anos atrás, que é investimento público financiado pelo governo, foi o que a Dilma fez. Então, tá cheio de gente pensando nessa eleição agora, e botando coisa p… na cabeça de todo mundo aqui dentro. (…) O governo quebrou! Em todos os níveis (…)”

Segundo ele, a agenda de desalavancar bancos públicos e reduzir endividamento e queda de juros seria suficiente para o Brasil voltar a “voar”, mas aí veio o coronavírus. E a previsão de queda do PIB para 2020 é de 4,7%.

Guedes ainda afirmou que tem conversado com investidores e que querem um “bom ambiente de negócios no país”. Segundo o ministro, o mundo inteiro quer investir no Brasil e que estão dispostos a colocar “centena de bilhões de dólares” no país.

“Simplificação de impostos e segurança jurídica, coisas desse tipo”, disse. De acordo com o ministro, o governo precisaria entrar na OCDE e aderir ao General Purchase Agreement (GPA) seria o suficiente para o Brasil entrar no alvo dos investidores novamente.

“Então, basta a gente fazer isso, quer dizer, vai fazer concorrência para concessão, privatização, então nós já estamos na pista certa, já estamos indo para a direção certa”, disse.

Reconstrução com aprendizes militares

A reconstrução, segundo Guedes, pode passar pelo recrutamento de jovens aprendizes dos quartéis brasileiros. “Quantos jovens podemos absover?  Um milhão a duzentos reais, que é o bolsa família, trezentos reais, pro cara de manhã fazer calistenia. (…) De tarde, aprende a ser um cidadão, pô. (…) É… voluntário para fazer estrada, para fazer isso, fazer aquilo. Sabe quanto custa isso? É duzentos reais por mês.”

Segundo o ministro, com dez meses com um milhão de jovens, os custos para os cofres públicos seria de R$ 2 bilhões. “Então, nós vamos pegar na reconstrução, nós vamos pegar um bilhão, dois bilhões e contratar um milhão de jovens. A Alemanha fez isso na reconstrução (da Segunda Guerra Mundial)”, disse o ministro.

Continuar lendo SEGUNDO GUEDES BRASIL NÃO TEM SAÍDA E PRECISA “AGUENTAR” A CHINA

ECONOMIA: RESTITUIÇÃO DO IR COMEÇA EM 29 DE MAIO E VAI ATÉ 30 DE SETEMBRO

Veja calendário de restituição do IR 2020; 1º lote vence no dia 29 de maio

O pagamento do primeiro lote ficou programado para o dia 29 de maio, com a última data prevista para 30 de setembro

Por CNN Brasil – Publicado em 22/05/2020 às 11:21

A declaração do Imposto de Renda (IR) é feita por meio de um programa da Receita Federal

Nesta sexta-feira (22), a partir das 9h, a Receita Federal libera a consulta do primeiro lote de restituição do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF). Depois que a pandemia de coronavírus se alastrou pelo Brasil, algumas regras do processo de declaração do IRPF 2020 passaram por mudanças, a começar pela adoção de um novo calendário.Depois dos ajustes, o pagamento do primeiro lote ficou programado para o dia 29 de maio, com a última data prevista para 30 de setembro. No ano passado, as restituições iniciaram no dia 17 de junho e se estenderam até o dia 16 de dezembro.

Outra mudança no processo foi a prorrogação do prazo de entrega da declaração, que agora se estende até o próximo dia 30 de junho. A medida tem como objetivo evitar aglomerações em agências, a sobrecarga dos sistemas digitais do órgão, e não prejudicar os contribuintes com dificuldade no acesso à internet.

Fonte: Agora RN

Continuar lendo ECONOMIA: RESTITUIÇÃO DO IR COMEÇA EM 29 DE MAIO E VAI ATÉ 30 DE SETEMBRO

CORTE DE ENCARGOS TRABALHISTAS PARA FOMENTAR CONTRATAÇÕES NO PÓS PANDEMIA É O NOVO PLANO DE GUEDES

CORTE DE ENCARGOS TRABALHISTAS PARA FOMENTAR CONTRATAÇÕES NO PÓS PANDEMIA É O NOVO PLANO DE GUEDES
O ministro da Economia, Paulo Guedes, fala à imprensa no Palácio do Planalto, sobre os 500 dias de governo

Guedes planeja cortar encargos trabalhistas por até 2 anos com nova CPMF digital

O ministro Paulo Guedes (Economia) planeja uma desoneração emergencial de impostos aplicados sobre salários por um ou dois anos com objetivo de estimular empresas a contratarem trabalhadores após o pico do coronavírus no país. Para compensar a perda de receita, ele pretende criar um imposto sobre transações digitais.

A ideia resgata um antigo objetivo de Guedes, de implementar uma contribuição sobre pagamentos. Apesar de o debate lembrar a antiga CPMF e técnicos fazerem menção ao tributo em análises sobre a proposta, o ministro rechaça a comparação.

Guedes brinca que o último que falou no nome da CPMF foi demitido, em referência ao antigo secretário da Receita Marcos Cintra. O auxiliar de Guedes sempre defendia uma nova cobrança nos moldes da CPMF, cuja criação era rechaçada em declarações do presidente Jair Bolsonaro.

O ministro diz agora que não se trata de CPMF. A ideia é buscar apoio político, defendendo a visão que se trata de um imposto diferente, a ser aplicado em transações digitais. O ministro ainda não dá detalhes da proposta.

O secretário da Receita Federal, José Barroso Tostes Neto, disse na semana passada que as análises do governo sobre a CPMF foram interrompidas em 2019, mas podem voltar se necessário.

“Estudos [sobre CPMF] foram feitos no ano passado, mas a partir do momento em que houve decisão de que isso não seria considerado, interrompemos esses estudos. Na retomada, vamos avaliar tudo. Se for considerado necessário, [vamos] retomar estudo sobre isso também, se for necessário”, disse Tostes Neto na sexta (15).

Para Guedes, há chances de conseguir mais receitas. “Agora estou indo buscar recursos, e vamos precisar de apoio da opinião pública, da população, para fazer um movimento forte. Acho que vamos conseguir buscar o dinheiro para, quem sabe, chegar num momento de dizer que está pago o coronavírus”, afirmou em reunião com empresários na terça-feira (19).

Guedes acredita que o modelo do novo imposto, somado à desoneração dos encargos trabalhistas, seria benéfico ao livrar empresas de custos para contratar. “Vamos falar de encargos trabalhistas e possibilidade de contratar pessoas sem incidência de impostos sobre mão de obra. Vamos ter que lançar isso agora”, afirmou.

Atrelado à desoneração da folha, Guedes quer emplacar também uma redução de direitos trabalhistas com a justificativa de reduzir os recursos pagos pelas empresas à mão de obra. “No Brasil do desemprego em massa, temos que ter coragem de lançar esse sistema alternativo. Com menos interferência sindical, com menos legislação trabalhista“, disse.

O plano do Ministério da Economia é recriar o que chama de carteira de trabalho Verde e Amarela, modelo de contratação que prevê menos direitos e encargos trabalhistas. A tentativa anterior, criada por meio de uma medida provisória e voltada aos jovens, chegou ao fim do prazo de tramitação no Congresso sem ser votada e perdeu a validade.

“É um regime emergencial, vamos usar por um ou dois anos, depois o Brasil vai entender e ver o que é melhor”, afirmou. “Vamos criar um regime emergencial contra o desemprego em massa”, defendeu.

Na área tributária, Guedes também planeja emplacar seu modelo de fusão de PIS e Cofins, sugere prorrogar por mais tempo a suspensão do IOF sobre crédito para mitigar a crise e ainda vê como fundamental o refinanciamento de impostos diferidos durante a pandemia.

Entre as propostas planejadas pelo ministro para os próximos meses estão também novas linhas de crédito, já que entende que algumas delas, como a de financiamento da folha, não deram certo.

O ministro avalia que medidas para preparar o país para uma retomada devem ser lançadas dentro de 30 a 40 dias, depois de as discussões migrarem da Saúde para o que chama de segunda onda da crise do coronavírus, a econômica.

Na retomada, planeja ainda o novo marco legal do saneamento, alterações nas regras de petróleo e gás e aprimoramento de normas de logística e infraestrutura. Ele acredita que essas medidas trarão bilhões de investimentos privados em cada área.

Fonte: Blog do BG

Continuar lendo CORTE DE ENCARGOS TRABALHISTAS PARA FOMENTAR CONTRATAÇÕES NO PÓS PANDEMIA É O NOVO PLANO DE GUEDES

DIRETOR DA EBSERH INFORMA QUE CONVOCAÇÕES DO CONCURSO NACIONAL SERÁ FEITA ATÉ JUNHO

Convocações do concurso nacional serão iniciadas até junho, afirma diretor da Ebserh

Convocações do concurso nacional serão iniciadas até junho, afirma diretor da Ebserh

19 maio 2020

As convocações dos candidatos aprovados no concurso nacional da Rede Ebserh serão iniciadas ainda neste primeiro semestre. A informação foi confirmada nesta sexta-feira, 15, por Rodrigo Barbosa, diretor de Gestão da Pessoas da estatal vinculada ao Ministério da Educação (MEC).

“Estamos nos empenhando ao máximo para cumprir todas as etapas no menor prazo possível, de forma a começar a chamar os aprovados o quanto antes. A expectativa é grande por parte dos candidatos, mas também é nossa, para podermos contar com esse importante reforço nos nossos quadros, principalmente nesse contexto de pandemia”, disse o diretor.

O resultado final do concurso nacional da Rede Ebserh foi publicado no último dia 29 de abril e os editais com a classificação final podem ser conferidos nos sites da Rede Ebserh e do Instituto IBFC, banca organizadora do certame. As provas objetivas foram realizadas no dia 2 de fevereiro e registraram aproximadamente 250 mil candidatos presentes.

Foram oferecidas 1.660 vagas em todo o país, sendo 533 vagas para médicos em 88 especialidades, 998 vagas para a área assistencial em 53 especialidades e 129 para a área administrativa em 23 especialidades.

Sobre a Rede Ebserh

Vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) foi criada em 2011 e, atualmente, administra 40 hospitais universitários federais, apoiando e impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência.

Como hospitais vinculados a universidades federais, essas unidades têm características específicas: atendem pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), e, principalmente, apoiam a formação de profissionais de saúde e o desenvolvimento de pesquisas.

Devido a essa natureza educacional, os hospitais universitários são campos de formação de profissionais de saúde. Com isso, a Rede Ebserh atua de forma complementar ao SUS, não sendo responsável pela totalidade dos atendimentos de saúde do país.

Fonte: Política em Foco
Continuar lendo DIRETOR DA EBSERH INFORMA QUE CONVOCAÇÕES DO CONCURSO NACIONAL SERÁ FEITA ATÉ JUNHO

GUEDES PEDE AO CONGRESSO QUE MANTENHA VETO DO PRESIDENTE A AUMENTO PARA SERVIDORES PÚBLICOS

Guedes cobra veto a aumento a servidores públicos: ‘Não assaltem o Brasil’

Guilherme Venaglia, da CNN, em São Paulo
| Atualizado 16 de Maio de 2020 às 00:18
O ministro da Economia Paulo Guedes durante a coletiva de 500 dias do governoO ministro da Economia Paulo Guedes durante a coletiva de 500 dias do governo

O ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu nesta sexta-feira (15) que seja mantido pelo Congresso o eventual veto presidencial ao trecho que permite o reajuste de servidores públicos incluído no pacote de auxílio aos estados e municípios em virtude do coronavírus.

Ao votar a medida, os parlamentares aprovaram o trecho que colocava o congelamento dos salários como contrapartida para a ajuda federal, mas excluíram várias categorias desta regra. “Precisamos da contribuição do funcionalismo público. Dezenas de milhões de brasileiros estão sendo demitidos, milhares de empresas estão fechando. Só estamos pedindo uma contribuição”, afirmou Guedes.

O ministro afirmou que o governo rejeitou movimentos que pretendiam ir além, cortando até 20% do salário do funcionalismo. “Por favor, enquanto o Brasil está de joelhos, nocauteado, tentando sobreviver, não assaltem o Brasil”, disse o ministro.

Guedes também falou sobre os governadores e sobre o Congresso Nacional, ainda no bojo do assunto envolvendo o anúncio. Ele criticou os pedidos para a extensão do auxílio federal combinado à possibilidade de conceder aumento a servidores. “E vamos nos aproveitar de um momento como esse, da maior gravidade, de uma crise de saúde, e vamos subir em cadáveres para fazer palanque?”, afirmou.

A respeito do Legislativo, o ministro pediu que o veto, caso o presidente Jair Bolsonaro realmente o faça, seja mantido pelos deputados e senadores. “O que adianta um presidente vetar, se quando ele veta, o Congresso derruba. É para que isso? É para impor uma derrota política ao presidente, é para desorganizar a economia brasileira, é para transformar em guerra eleitoral um gesto de grandeza nosso de mandar recurso a guerra da saúde?”, criticou.

Ele afirmou não estar criticando nem o Congresso nem as categorias de servidores. A respeito das votações no Legislativo, ele afirmou, em referência à aliança recente do presidente Jair Bolsonaro com os partidos do chamado “Centrão”, que está em curso um acordo sobre programas de governo para a formação de uma base aliada mais sólida.

Ao lado do ministro-chefe da Casa Civil, Walter Braga Netto, Paulo Guedes afirmou que houve um erro de interpretação a respeito de “um PAC mais fundo”, em referência ao Programa Pró-Brasil, anunciado pelos ministros militares há duas semanas.

Guedes afirmou que o programa foi entendido como um aprofundamento do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), adotado no governo dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, e não seria. “Não foi isso que a Casa Civil falou, que o presidente falou, que o general Ramos (ministro da Secretaria de Governo) falou”.

No entanto, em seu anúncio, Braga Netto defendeu um eixo de investimentos públicos para a recuperação da economia brasileira após a pandemia da Covid-19. O ministro da Economia afirmou que os temores de que o Brasil poderia voltar a seguir um rumo de mais expansão dos gastos públicos afastaram investidores.

Fonte: CNN
Continuar lendo GUEDES PEDE AO CONGRESSO QUE MANTENHA VETO DO PRESIDENTE A AUMENTO PARA SERVIDORES PÚBLICOS

BOLSONARO DIZ QUE CHEGARÁ O MOMENTO QUE O POVO VAI CANSAR

Bolsonaro diz que atua pela abertura do comércio ‘dentro dos limites’ da Constituição, mas que ‘povo vai cansar’

O presidente Jair Bolsonaro disse, nesta sexta-feira, que está atuando pela abertura do comércio e de atividades essenciais “dentro dos limites” da Constituição, “por enquanto”, e que não vai discutir alternativas fora do texto constitucional, mas que chegará o momento em que “o povo vai cansar”.

Ele falou sobre o assunto ao ouvir um apelo de seus eleitores, na frente do Palácio da Alvorada, para que o governo federal permita que as pessoas “voltem a trabalhar”, mesmo com o crescente número de mortes por conta da Covid-19. Sem citar a quem se referia especificamente, Bolsonaro disse que “o que mais querem” é uma “escorregada” de seu governo, mas que ele não discutirá ações que não estejam respaldas pela Constituição.

— A lei me deu o direito de escolher as atividades essenciais. O resto que não é essencial está a cargo dos governadores e prefeitos, de acordo com decisão do Supremo Tribunal Federal. Eu estou fazendo o que posso no meu limite, o que mais querem é uma escorregada minha. Desde o começo eu falo que o povo tem que trabalhar. Lamento as mortes, tenho falado isso. Não vou discutir o que está fora da Constituição. Eu tenho meu limite, por enquanto, mas vai chegar o momento em que povo vai se cansar — afirmou.

Uma das pessoas presentes na entrada da residência oficial chegou a sugerir que Bolsonaro fizesse um plebiscito para consultar a população sobre o isolamento social e as reformas, mas o presidente respondeu que “isso não existe”.

— A complicação é muito grande. Eu não tenho esse poder todo, não. Depende de muita coisa. Eu tenho que lutar com o que eu tenho — explicou.

Em relação ao aumento de infectados por coronavírus no país, Bolsonaro voltou a dizer que a crise provocada pela pandemia “vai passar”.

Os apoiadores do governo também reclamaram da ação de policiais militares de Pernambuco contra carreatas em defesa da reabertura do comércio no Estado. Isso porque algumas pessoas foram detidas hoje, em Recife, quando tentavam interromper o trânsito em protesto contra as medidas de restrições sociais, anunciadas pelo governador do Estado, Paulo Câmara (PSB). Sobre isso, Bolsonaro disse que “tem conhecimento” de tudo que está acontecendo.

— Imagina se o presidente fosse o PT, já tinham parado o Brasil já — emendou.

Fonte: Blog do BG

Continuar lendo BOLSONARO DIZ QUE CHEGARÁ O MOMENTO QUE O POVO VAI CANSAR

ALTA EXPRESSIVA DA CESTA BÁSICA NA CIDADE DE NATAL EM 2020

PANCADA: Valor da cesta básica em Natal acumula alta de mais 11% em 2020

O preço da cesta básica apresentou aumento em 15 das 17 capitais pesquisadas do dia 1º ao dia 18 de março pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). As altas mais expressivas ocorreram em Campo Grande (6,54%), Rio de Janeiro (5,56%), Vitória (5,16%) e Aracaju (5,11%). As quedas foram observadas em Belém (-3,27%) e São Paulo (-0,24%). Em Natal, conforme o levantamento, a cesta de alimentos básicos aumentou 4,96% em março na comparação com fevereiro. No ano, o aumento acumulado é de 11,01% – o segundo maior do país.

No período analisado, o conjunto de itens básicos da alimentação custou R$ 426,00, o quinto menor valor entre as 17 capitais pesquisadas, conforme Dieese. Importante ressaltar que não houve coleta de preços em alguns estabelecimentos, em razão da interrupção da pesquisa provocada pela pandemia de coronavírus. Em Natal, ao longo de 12 meses, a variação foi de 6,76%.

Para continuar lendo é só clicar aqui: http://www.tribunadonorte.com.br/noticia/valor-da-cesta-ba-sica-em-natal-acumula-alta-de-11-01-em-2020/476269

TRIBUNA DO NORTE

Fonte: Blog do BG

Continuar lendo ALTA EXPRESSIVA DA CESTA BÁSICA NA CIDADE DE NATAL EM 2020

ENTREVISTA: O DEPUTADO OSMAR TERRA DÁ O CAMINHO PARA SAIR DA CRISE

Na coluna ENTREVISTA desta sexta-feira temos o ex-ministro do governo Bolsonaro Osmar Terra, que foi Secretário de Saúde por 08 anos no Estado do Rio Grande do Sul e enfrentou a epidemia do N1H1, dando importantes e esclarecedoras dicas sobre como administrar essa crise, para que ela não se converta de crise de saúde em crise econômico-social, para não dizer o caos!

Continuar lendo ENTREVISTA: O DEPUTADO OSMAR TERRA DÁ O CAMINHO PARA SAIR DA CRISE

DESENVOLVIMENTO PESSOAL: ALGUMAS DICAS E ORIENTAÇÕES IMPORTANTES PARA QUE ESTÁ DESEMPREGADO NESSA CRISE

Em tempos de coronavírus e pandemia o desemprego é o terror de quase todo mundo que trabalha. Está batendo à porta de muita gente, mas vai passar. Nesse momento não adianta entrar em pânico nem se desesperar. Manter a calma e a cabeça no lugar é o melhor a se fazer. As opções e soluções vão aparecer desde que você se mantenha antenado. É o momento de aproveitar a quarentena para procurar novas opções, capacitação profissional on line e outros recursos que você vai conhecer no artigo a seguir. Portanto, essa também é uma oportunidade de você expandir a sua consciência. Leia o artigo completo a seguir e, quem sabe encontre a solução do seu problema?

Qual o melhor conselho para as pessoas que estão desempregadas e em meio à crise?

Os números crescem a cada mês. Em julho de 2016, foram contabilizados 11,4 milhões de desempregados. O desemprego está aí. Empresas fechando, funcionários sendo demitidos. Um círculo que acaba afetando a todos. Se uma área não vai bem, as outras também são afetadas. Claro que, em meio a isso, há setores em crescimento, mas os brasileiros desempregados querem apenas trabalhar.

E o que fazer quando as entrevistas não ocorrem, as contas aumentam e uma chance de assinar a carteira de trabalho parece cada vez mais distante? Uma pesquisa de 2005 concluiu que os trabalhadores desempregados engajados ativamente na procura de um trabalho são mais propensos a ter pior saúde mental. Quem está desempregado acaba tendo ansiedade, estresse e dores no corpo, o que pode afetar por um bom tempo a capacidade mental do indivíduo.

Qual a saída?

Ilustração de um trabalhador sendo jogado no buraco do desemprego.

Não existe uma mágica. O emprego ocupa uma função primordial em nossa vida. Com ele, nos sentimos ativos e importantes para a sociedade. No momento em que perdemos o emprego, sentimo-nos fracassados. Nesta hora, não vale a pena se desesperar.

Ainda em momentos de crise, como o que estamos vivendo agora, a culpa não é sua e sim de todo um movimento global que está acontecendo. Acredite, outros países, como na Europa, também não estão passando por uma boa fase. Mas é neste período que é preciso encontrar saídas. Em primeiro lugar, assuma que isso é temporário. Se você está ganhando o seguro desemprego, aproveite para se profissionalizar e pensar em alternativas.

Você também pode gostar

Alternativas possíveis

Ilustração de homem escolhendo opções em um holograma.

Assuma a sua tristeza neste momento em que perdeu o emprego. Não é fácil, mas não precisamos nos achar os heróis. Reflita sobre como poderia ter agido, o que poderia ter feito de melhor, mas não se culpe por isso, porque você só vai se sentir pior.

Empreenda: em meio à crise, cresce o número de brasileiros empreendendo. Talvez esteja aqui uma oportunidade de montar o seu negócio. Com a saída, talvez seja possível concretizar o início de um empreendimento. Isso não é uma regra, mas uma chance. Aproveite o momento para estudar e pesquisar. E o mais importante: enquanto estiver desempregado, corte custos. Isso o deixará menos ansioso.

Capacite-se: não fique parado esperando um emprego bater na sua porta. Há muitos cursos gratuitos na internet para vocês fazer. Até mesmo pesquise aí na sua cidade se há oferta de cursos que possam acrescentar no seu currículo.

Ilustração de um homem desempregado sentado e triste.

Pense em novos modelos de negócios: esqueça que somente as grandes empresas vão salvar o mundo e garantir o emprego. Estamos vendo agora que a globalização não salvou nada, apenas mascarou muita coisa. Já ouviu falar de indústria criativa? Economia colaborativa? Economia solidária? Pesquise sobre. São movimentos mais propensos e com os pés no chão para andar com as mudanças que este século está nos trazendo.

Seja flexível: não conseguiu pensar em nada e até mesmo as capacitações ainda não ajudaram? Calma, seja flexível. Se a sua área não está boa, vá para outra área. Eu sei que é difícil escutar isso e muito dolorido, mas talvez seja por um bom tempo. Não tenha vergonha de trabalhar em outra área, pois a experiência pode ser incrível!

E, mais, permita-se abrir para o novo. O mundo está mudando, o sistema, a sociedade. Não se agarre a velhos clichês que davam certo há 20 anos. Se abra para o novo e não tenha vergonha de experimentar e ter novas experiências. As empresas estão valorizando profissionais assim. Boa sorte!


  • Escrito por Angélica Weise da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Fonte:

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras
Continuar lendo DESENVOLVIMENTO PESSOAL: ALGUMAS DICAS E ORIENTAÇÕES IMPORTANTES PARA QUE ESTÁ DESEMPREGADO NESSA CRISE

PRIMEIRAS NOTÍCIAS DESTE SÁBADO

INTERNACIONAIS

Por EL PAÍS

Corrida mundial para testar dois medicamentos contra o coronavírus

EUA, China, Espanha e outros países começam ensaios clínicos em pacientes com compostos contra a malária e o ebola. Cientistas brasileiros também estão desenvolvendo uma vacina

O mundo assiste a uma corrida científica sem precedentes para encontrar tratamentos eficazes contra a doença provocada pelo coronavírus. Entre todas as drogas de interesse, há duas que estão recebendo atenção especial: uma é um medicamento genérico já aprovado contra a malária e a outra é um tratamento experimental projetado para combater o ebola, mas que não chegou a tempo de fazê-lo. A nova pandemia pode dar a esses dois compostos uma segunda vida.

O ministro da Saúde da Espanha, Salvador Illa, anunciou nesta sexta-feira que vários hospitais espanhóis iniciarão dois ensaios clínicos com pacientes para demonstrar a eficácia do remdesivir, um medicamento desenvolvido pela empresa farmacêutica norte-americana Gilead para tratar o ebola e que ainda está em fase experimental. Três hospitais ―o La Paz, em Madri, o Clinic, em Barcelona, ​​e o Cruces, em Vizcaya― já começaram a recrutar pacientes, e outros cinco devem aderir nos próximos dias: o 12 de outubro e o Ramón y Cajal, em Madri; o príncipe das Astúrias de Alcalá de Henares (Madri); o Carlos Haya, em Málaga, e o Vall d’Hebron, em Barcelona.

A própria farmacêutica está fazendo testes clínicos em humanos. Os primeiros resultados são esperados para o final de abril. A China também está conduzindo dois grandes ensaios com esse mesmo antiviral, comparando seus efeitos em pacientes em estado grave e moderado.

Os esforços atuais buscam encontrar compostos úteis tanto para curar os casos mais graves como para tratar os mais leves e tentar reduzir a capacidade de transmissão do vírus. É aqui que a hidroxicloroquina, baseada em um medicamento usado contra a malária há décadas e relativamente barata, pode desempenhar um papel importante. Esta molécula tem um potencial efeito duplo. Primeiro, é um antiviral que poderia combater diretamente o SARS-CoV-2. Também possui efeitos anti-inflamatórios, o que poderia melhorar os sintomas de pacientes com pior prognóstico.

presidente dos EUA, Donald Trump, sugeriu na quinta-feira que ambos os medicamentos estão praticamente aprovados para uso. Mas o órgão responsável pela aprovação de fármacos no país o corrigiu, alertando que, como em qualquer outro caso, é necessário comprovar em ensaios clínicos que essas drogas são seguras e eficazes e que, por enquanto, não há evidências de que funcionem, segundo informou a Bloomberg.

“Precisamos saber o mais rápido possível se esses medicamentos funcionam, mas não podemos nos apressar, temos que esperar os resultados”, explica ao EL PAÍS Jakub Tolar, reitor da Faculdade de Medicina da Universidade de Minnesota (EUA), que promove um dos maiores ensaios clínicos do mundo com hidroxicloroquina.

O objetivo é demonstrar se este medicamento pode impedir que uma pessoa exposta ao vírus desenvolva uma doença grave. O ensaio, na fase III, a última necessária antes da aprovação do medicamento, envolverá 1.500 pessoas. Um grupo receberá o derivado de cloroquina [usada no tratamento de malária] e outro, um placebo para verificar se o medicamento é eficaz. “Esperamos ter resultados preliminares em cerca de 90 dias”, explica Tolar. Se funcionar, o processo regulatório de aprovação será ativado pela FDA, a agência de medicamentos dos EUA. Nesse sentido, Trump disse na quinta-feira que seu Governo tentará reduzir ao máximo a burocracia para aprovar drogas que funcionem quanto antes.

A ideia por trás desses dois medicamentos, explica Tolar, seria dar remdesivir aos pacientes em estado mais grave e a cloroquina como medida preventiva para os mais leves ou mesmo os casos suspeitos de contágio não confirmados com testes. A este respeito, espera-se que a cloroquina seja capaz de interromper o avanço silencioso do coronavírus graças a pacientes assintomáticos e, assim, evitar novas explosões de contágios. Trabalhos recentes publicados na Science mostraram que até 80% dos casos não foram detectados na epidemia de Wuhan e que foi esse grande grupo de pacientes que acelerou a explosão da pandemia na China. Provavelmente o mesmo aconteceu na Itália e na Espanha. Por enquanto, não há garantia de que esses tratamentos sejam aprovados e estejam prontos para impedir que países como a Espanha atinjam seu pico de contágios, alerta Tolar.

Na Espanha, o médico Oriol Mitjá explicou ao EL PAÍS que sua equipe iniciou um teste semelhante com 3.000 participantes para verificar se a cloroquina pode impedir a transmissão do vírus por infectados não confirmados. Por enquanto, recrutaram 300. Ele acrescenta que esse medicamento poderia ser especialmente útil em muitos países da América Latina, onde o vírus ainda está prestes a causar grandes epidemias como a da Europa. Esse tipo de tratamento também pode ser crucial para proteger o pessoal médico.

Busca por uma vacina

Esses ensaios são paralelos aos que buscam vacinas viáveis, liderados pelos EUA, China e Alemanha e que, na melhor das hipóteses, levarão cerca de 18 meses para estar prontos para uso generalizado. Na Espanha, o ministro da Ciência, Pedro Duque, informou nesta sexta-feira que o recente pacote de financiamento urgente para pesquisa de tratamentos e vacinas contra a Covid-19 inclui modificações na Lei da Ciência para agilizar o processo de concessão de ajuda à pesquisa e que estas se concretizem “o mais rapidamente possível”. “A vacina chegará e estará disponível para os espanhóis”, garantiu.

No Brasil, pesquisadores do Laboratório de Imunologia do Instituto do Coração (Incor) da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FM-USP) também estão desenvolvendo uma vacina contra o coronavírus, mas com uma estratégia diferente da adotada por indústrias farmacêuticas e grupos de pesquisa em diversos países, segundo informou a Agência Fapesp.

Os cientistas estão utilizando a plataforma tecnológica de mRNA, que se baseia na inserção na vacina de moléculas sintéticas de RNA mensageiro (mRNA) ― que contêm as instruções para produção de alguma proteína reconhecível pelo sistema imunológico. A ideia é que o sistema imunológico reconheça essas proteínas artificiais para posteriormente identificar e combater o coronavírus real.

Já a plataforma que será utilizada pelos pesquisadores do Incor é fundamentada no uso de partículas semelhantes a vírus (VLPs, na sigla em inglês de virus like particles). As VLPs são estruturas multiproteicas que possuem características semelhantes às de um vírus e, por isso, são facilmente reconhecidas pelas células do sistema imune. Porém, não têm material genético do vírus, o que impossibilita a replicação. Por isso, são seguras para o desenvolvimento de vacinas.

Com informações da Agência Fapesp

Fonte: EL PAÍS

 

Argentinos estão proibidos de sair de casa até 31 de março

Com 128 casos do coronavírus, país sul-americano é o primeiro da América a ordenar a reclusão de todos os seus habitantes para lutar contra o coronavírus

Argentina se submete a uma quarentena total. Entre 0h desta sexta-feira e a meia-noite de 31 de março, os cidadãos deverão permanecer em suas casas e limitar suas saídas à compra de alimentos e medicamentos. “É um momento excepcional”, disse o presidente Alberto Fernández ao anunciar o decreto que paralisa o país com o objetivo de “ganhar tempo para prevenir o avanço do vírus” e desacelerar o ritmo de contágios do coronavírus. No momento em que Fernández anunciava essas medidas extraordinárias, havia na Argentina 128 casos de coronavírus, a grande maioria na província de Buenos Aires, e três pessoas tinham morrido pela enfermidade que ela provoca, conhecida pela sigla Covid-19. Com cerca de 45 milhões de habitantes, o número de infectados no país é bastante inferior aos vizinhos Chile (342 casos) e Brasil (621 infectados e sete mortos).

O presidente afirmou confiar “na responsabilidade dos argentinos”, mas recordou também a irresponsabilidade coletiva de milhares de pessoas que se deslocaram para o litoral e áreas de lazer (“tem gente que não entende”, lamentou), e observou que violar a quarentena constitui uma infração prevista no Código Penal. “Seremos inflexíveis”, disse, “e pedi aos governadores que ajam com a máxima severidade”. Antes de anunciar o decreto urgente que regula o fechamento doméstico, Alberto Fernández se reuniu com todos os governadores. Alguns deles já tinham adotado medidas em dias anteriores, como o fechamento de fronteiras provinciais.

Em uma carta a todos os argentinos, publicada depois do discurso, Alberto Fernández pediu calma: “Ninguém precisa entrar em pânico. Precisamos de serenidade. Mas todos devem assumir a responsabilidade de cumprir a obrigação de se isolar”. E acrescentou: “Estamos a tempo na Argentina de evitar que esta epidemia seja incontrolável (…), será uma luta de meses e estaremos avaliando permanentemente”.

A quarentena argentina prevê diversas exceções. Permanecerão abertos os supermercados, os pequenos negócios de bairro, as farmácias e os postos de gasolina. E, obviamente, a rede sanitária funcionará a pleno ritmo, assim como os setores alimentício, farmacêutico, petroleiro e jornalístico. Será possível sair para fazer compras, mas com rapidez e respeitando as normas de higiene e distância estabelecidas pela Organização Mundial da Saúde.

A urgência da pandemia deixa em relativo segundo plano outra urgência, a econômica. A Argentina vive uma crise profunda desde abril de 2018, e essa situação foi levada em conta ao estabelecer o período de quarentena: nas próximas semanas haverá vários feriados, incluindo um adendo, uma homenagem aos mortos na guerra das Malvinas, que será antecipado da data habitual, 2 de abril, para 31 de março. A ideia é paralisar a atividade o mínimo possível. “A economia vai se desacelerar e haverá problemas adicionais”, admitiu o presidente, assegurando que nos próximos dias serão adotadas novas medidas para amenizar a redução de renda dos trabalhadores autônomos e informais e a interrupção do negócio nas pequenas empresas.

A polícia patrulhará as ruas para evitar que violações da quarentena, incluindo controles permanentes nas estradas. Como na ItáliaEspanha e França, os argentinos terão que justificar sua presença em espaços públicos. Em uma sociedade que não se caracteriza pelo senso de disciplina, minutos antes da fala do presidente ocorreu um momento emocionante: imitando a iniciativa popular espanhola, nas grandes cidades, especialmente em Buenos Aires, escutou-se um longo e sonoro aplauso dirigido aos trabalhadores da saúde. Nos próximos dias, porém, essas homenagens só poderão ser feitas a partir de janelas e varandas.

Fonte: EL PAÍS

 

Por Blog do BG

VELOCIDADE IMPRESSIONANTE: Estados Unidos já tem 20 mil casos de Covid-19 e 279 mortes

Os Estados Unidos já saltaram para o quarto lugar entre os países com mais casos registrados de Covid-19, atrás de China, Itália e Espanha.

Até agora, foram diagnosticados 20.227 pacientes com o novo coronavírus – e 279 mortos.

Como ocorreu na Europa, o que impressiona é a velocidade do contágio, que dobra o número de contaminados a cada dois dias.

O ANTAGONISTA

Fonte: Blog do BG

 

NACIONAIS

Pacientes com coronavírus em UTIs quase dobram em três dias e já são ao menos 176 no Brasil

Número, medido em plataforma que cobre apenas um terço dos leitos de tratamento intensivo, acende alerta. Mandetta fala em “colapso” do sistema, mas Governo não endurece regras

Equipe médica atende pacientes em um hospital de Israel.Equipe médica atende pacientes em um hospital de Israel.ZIV KOREN / ZIV KOREN (EUROPA PRESS)

O avanço rápido do coronavírus no Brasil vem acendendo um alerta para o risco de o sistema de saúde colapsar. O Governo Federal ―que contabiliza oficialmente mais de 900 casos confirmados e 11 mortes no país― trabalha com uma perspectiva de que isso pode acontecer no final de abril, caso as medidas de distanciamento social não sejam rigorosamente seguidas. A viga estrutural para o tratamento de pacientes com a Covid-19 são os hospitais e especialmente as UTIs, para onde deverão ser encaminhados os pacientes mais graves. Mas os dados oficiais sobre a ocupação dessas estruturas, que já atuavam no limite antes da pandemia, ainda são nebulosos. Oficialmente, o Ministério da Saúde atua para ampliar os leitos de retaguarda e garantir uma estrutura mínima de dez deles em todos os Estados, sem oferecer dados sobre o avanço da ocupação dos leitos de UTI com o coronavírus. Diz apenas que a taxa de ocupação em todas as UTIs antes da epidemia era de 78%, sem sequer diferenciar nessa conta os leitos adultos e infantis.

No Brasil, há pelo menos 176 pessoas diagnosticadas com coronavírus que estão internadas em UTIs, 157 delas somente na região Sudeste. Os números levam em conta apenas os leitos cadastrados em uma plataforma chamada UTIs brasileiras, mas que representam um terço de todos os 32.000 leitos adultos deste tipo em hospitais públicos e particulares do Brasil. Eles lançam luzes sobre como a demanda por um lugar de tratamento intensivo vem crescendo no país, especialmente no Sudeste. Segundo os dados cadastrados na plataforma e informados ao EL PAÍS pela Associação de Medicina Intensiva Brasileira (AMIB), em três dias praticamente dobrou o número de pacientes confirmados com a Covid-19 nessas UTIs. Eram 93 na terça-feira. Na quinta-feira, o número cresceu para 176 internações. A quantidade de pacientes com o vírus em UTIs pode ser ainda maior, já que os casos suspeitos não entram nessa conta.

Apesar do aumento da demanda, por enquanto não faltam leitos para pacientes, garante Ederlon Rezende, membro do conselho consultivo da Associação de Medicina Intensiva Brasileira (AMIB) e diretor do serviço de terapia intensiva do Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo. Tanto hospitais públicos quanto privados trabalham para cancelar procedimentos não emergenciais, abrir novos leitos e adaptar o fluxo de trabalho. O objetivo é evitar o contágio dentro das unidades e aumentar a estrutura de tratamento voltada exclusivamente aos casos prováveis de coronavírus.

“Nesses meus quase 30 anos de profissão, nunca vi um movimento semelhante de norte a sul do país, todo mundo se mobilizando para ampliar a capacidade de atendimento e melhor gestão de seus leitos”, diz Rezende. O plano tem sido estruturado por cada hospital e, diante de uma desigualdade grande de recursos e estrutura entre eles, se alguns conseguem abrir leitos e isolar áreas, outros menores trabalham para pelo menos reorganizar o fluxo de trabalho e dar o máximo de fôlego para receber pacientes com coronavírus. A conta é difícil, já que a demanda de atendimento por outras doenças segue latente e se soma à demanda pela Covid-19.

O Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo reservou uma ala com quatro leitos para pacientes com suspeita ou comprovação de coronavírus. Atualmente, dois estão ocupados. Se admitir mais um paciente nesta UTI e chegar a 75% da capacidade, o plano é abrir uma nova unidade com mais leitos exclusivos para tratar Covid-19 e suspender todas as cirurgias eletivas para desafogar a UTI normal. A ideia é trabalhar em escala daí por diante, abrindo novas alas para esses pacientes especificamente.

“Mas o mundo não para nas UTIs. Pode parar shopping, transporte, restaurantes. Nós temos que cuidar dos outros pacientes. Separamos alas para tratar coronavírus sem descuidar deles”, explica Rezende. Outros hospitais adotam medidas semelhantes. Oficialmente, o Governo do Estado de São Paulo disse que nesta sexta-feira havia 24 pacientes internados em UTIs, todos em hospitais privados. Na cidade de São Paulo, o epicentro da crise no país, o prefeito Bruno Covas anunciou que irá abrir 2.000 leitos normais para tratar pacientes com Covid-19 mais leves nos estádios Pacaembu e Anhembi. Isso abre margem para que os hospitais públicos, por exemplo, possam priorizar suas estruturas para abrir novas UTIs.

Recomendação e “maturidade”

O problema é que a velocidade de infecção é tanta que, mesmo com as adaptações, os sistemas de saúde público e privado correm o risco de colapsar, como aconteceu na Itália. Seja como for, o Governo insiste que ainda não é hora de impor quarentena a todos, como acontece já na Argentina. O Ministério da Saúde segue recomendando a quarentena de pessoas com sintomas de gripe e daqueles com os quais dividem a mesma casa mesmo assintomáticos. Também recomenda o isolamento das pessoas com mais de 60 anos, um grupo que estatisticamente tem mais risco de evoluir para um quadro grave da doença. O Ministério da Saúde também diz que pessoas com sintomas de gripe devem procurar os postos de saúde para triagem. As unidades de prontoatendimento ou os hospitais receberão os pacientes encaminhados nessas unidades. Mesmo na rede privada, a orientação é para que a população evite ir ao hospital sem necessidade, já que o ambiente é propício para a disseminação de doenças virais. O risco é ir a essas unidades por sintomas leves e acabar contraindo o coronavírus.

Nos hospitais, pessoas com sintomas gripais que comecem a apresentar sintomas respiratórios mais graves (como por exemplo falta de ar) são tratadas como casos suspeitos de Covid-19. Não há testes para todos, então passam a ser observadas sob o protocolo de coronavírus, que estabelece a ventilação mecânica precoce quando há insuficiência respiratória se agravando.

Na ponta, pacientes com diversos sintomas (gripais ou não) continuam chegando aos hospitais, que precisam se adaptar para seguir as recomendações do Ministério da Saúde: dar agilidade ao atendimento e criar fluxos específicos aos suspeitos de coronavírus. O Hospital do Coração de São Paulo (HCor) atende um grande volume de idosos e pacientes cardíacos, que integram o grupo de maior risco de complicações pela Covid-19. “Nosso hospital não vai conseguir parar (algumas cirurgias e procedimentos não emergenciais) porque nossos doentes demandam muito atendimento”, explica o médico Pedro Mathiasi, infectologista do HCor.

Por isso, o hospital montou duas estruturas para separar os pacientes com quadro gripal. Na entrada, é feita a triagem e o paciente que apresente sintomas compatíveis com os da gripe recebem máscara, são orientados a higienizar as mãos e encaminhados para uma área exclusiva para pessoas que possam estar com coronavírus.

Um desafio é conseguir que hospitais e unidades de prontoatendimento menores consigam replicar esse procedimento. Em meio à crise do coronavírus, profissionais de saúde têm denunciado até o racionamento de máscaras e álcool em gel para eles, o que torna difícil disponibilizar essa estrutura aos pacientes. “O protocolo do Ministério da Saúde e da OMS são muito claros, que é capturar esse doente o mais rápido ao chegar na unidade. A dificuldade é fazer isso funcionar na prática, porque cada hospital tem sua estrutura e seus recursos”, explica Mathiasi.

Diante da enorme desigualdade estrutural e financeira entre os hospitais, o médico diz que o HCor tem auxiliado unidades menores a replicarem pelo menos a parte de gestão operacional para tentar reduzir o contágio nos hospitais e dar uma celeridade no atendimento. Tudo isso no contexto de problemas crônicos do SUS somados à escassez de insumos e recursos limitados mesmo com o reforço recente dos governos.

Fonte: EL PAÍS

 

20/03/2020 19h26  Atualizado há 10 horas


Ministro Mandetta fala da expectativa de contágio do coronavírus: ‘Dispara em abril'

Ministro Mandetta fala da expectativa de contágio do coronavírus: ‘Dispara em abril’

O Ministério da Saúde declarou que todo o território nacional está sob o status de transmissão comunitária do coronavírus Sars-Cov-2, responsável pela pandemia da doença Covid-19. O status foi publicado em portaria na noite desta sexta-feira (20).

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, já tinha anunciado nesta tarde que a medida seria tomada em breve para facilitar ações do governo. O ministro sinalizou também que a previsão é que os casos da doença disparem em abril e o sistema de saúde deve entrar em colapso.

transmissão comunitária ou sustentada é aquela quando não é possível rastrear qual a origem da infecção, indicando que o vírus circula entre pessoas que não viajaram ou tiveram contato com quem esteve no exterior.

Até o balanço de quinta-feira (19), a transmissão comunitária estava configurada nos estados de São Paulo e de Pernambuco. Além disso, ocorre isoladamente em três capitais: Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Porto Alegre (além das capitais de SP e PE, já incluídas acima).

A declaração de estado de transmissão comunitária não significa que todos os estados e cidades tenham essa modalidade de transmissão. No balanço desta sexta, há ainda dois estados (Roraima e Maranhão) que ainda não tiveram casos confirmados.

“O Brasil vai ter que entender que nós somos um todo. Um todo. Um continente e que estamos todos com transmissão sustentada. (…) Essa divisão de estado é meramente uma divisão administrativa” – Luiz Henrique Mandetta, ministro da Saúde

Atestado e isolamento

A portaria também oficializa recomendações que o ministério já tinha detalhado na quinta. O “isolamento domiciliar” de quem tiver “sintomas respiratórios” e daqueles que moram com ela deve ser de, no máximo, 14 dias”. Também determina que o atestado emitido pelo profissional médico que determina a medida de isolamento será estendido às pessoas que residam no mesmo endereço.

O texto também traz uma recomendação aos idosos:

“As pessoas com mais de 60 (sessenta) anos de idade devem observar o distanciamento social, restringindo seus deslocamentos para realização de atividades estritamente necessárias, evitando transporte de utilização coletiva, viagens e eventos esportivos, artísticos, culturais, científicos, comerciais e religiosos e outros com concentração próxima de pessoas” – Portaria n° 454

Casos pelo Brasil

Os casos confirmados de Covid-19, doença infecciosa causada pelo coronavírus Sars-Cov-2, aumentaram 45% entre quinta (19) e esta sexta-feira (20), de acordo com dados do Ministério da Saúde. O mais recente balanço federal aponta que o Brasil tem 904 casos e 11 mortes. Os dados consideram informações repassadas pelas secretarias estaduais até as 16h.

Evolução dos casos de Covid-19 no Brasil — Foto: Arte/G1

Evolução dos casos de Covid-19 no Brasil — Foto: Arte/G1

Na quinta o ministério somava 621 casos e 6 mortes. O total de mortes subiu mais de 80% entre os dois balanços. Pelo segundo dia consecutivo, o ministério não divulgou o total de casos suspeitos, como vinha fazendo desde o início do acompanhamento dos casos. A plataforma que exibe os dados está fora do ar desde quinta-feira. O Ministério da Saúde também não divulgou o total de pessoas hospitalizadas.

O número de estados com casos confirmados era de 21 na quinta e na sexta subiu para 25. Somente Roraima e Maranhão permanecem sem casos confirmados. Quanto às regiões, todas apresentaram aumento de casos.

O Sudeste tinha 391 casos e agora tem 553. O Nordeste tinha 110 e passou para 134. O Norte foi de 8 para 15. No Centro-Oeste, os casos passaram de 61 para 112. Por fim, o Sul tinha 71 e agora tem 90 casos.

Disparada dos casos em abril

O ministro da saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse, durante apresentação com o presidente Jair Bolsonaro, que infecções por coronavírus deverão disparar no Brasil entre os meses de abril e junho.

“A gente deve entrar em abril e iniciar a subida rápida [de infecções]. Essa subida rápida vai durar o mês de abril, o mês de maio e o mês de junho, quando ela vai começar a ter uma tendência de desaceleração de subida” – Luiz Henrique Mandetta, ministro da Saúde

Os casos de transmissão de Covid-19, infecção causada pelo coronavírus, deverão perder velocidade a partir de julho e, em agosto, é esperado que as ocorrências comecem a cair.

“O mês de julho, ela deve começar um platô. Em agosto, esse platô vai começar a mostrar tendência de queda. Em setembro é uma queda profunda, tal qual foi uma queda de março na China. Esse é o cenário que o mundo ocidental está trabalhando” – Mandetta

Número de mortos na Itália por novo coronavírus passa de 4 mil

Número de mortos na Itália por novo coronavírus passa de 4 mil

Fonte: G1

 

Por Marcelo Brandt, G1

20/03/2020 18h02  Atualizado há 7 horas


O impacto das medidas de prevenção contra o novo coronavírus têm ficado cada vez mais evidentes nas ruas de São Paulo ao longo dos últimos dias. O G1 percorreu locais de grande movimentação na segunda-feira (16) e voltou a esses mesmos pontos nesta sexta-feira (20) para mostrar cenas de antes e depois.

Veja abaixo as comparações. Elas estão exibidas rotativamente em GIF e também como fotos uma abaixo da outra, para o caso de seu navegador bloquear os GIFs.

A Rua 25 de Março, uma das mais movimentadas de São Paulo devido ao comércio, é vista cheia na segunda-feira (16) e esvaziada nesta sexta (20), após o impacto das medidas de prevenção contra o coronavírus — Foto: Marcelo Brandt/G1

A Rua 25 de Março, uma das mais movimentadas de São Paulo devido ao comércio, é vista cheia na segunda-feira (16) e esvaziada nesta sexta (20), após o impacto das medidas de prevenção contra o coronavírus — Foto: Marcelo Brandt/G1

Outras galerias:

Corredor do Mercado Municipal de São Paulo é visto com movimento na segunda-feira (16) e esvaziado nesta sexta (20), após o impacto das medidas de prevenção contra o coronavírus — Foto: Marcelo Brandt/G1

Corredor do Mercado Municipal de São Paulo é visto com movimento na segunda-feira (16) e esvaziado nesta sexta (20), após o impacto das medidas de prevenção contra o coronavírus — Foto: Marcelo Brandt/G1

A Avenida Paulista é vista com maior movimento na segunda-feira (16) e menor movimento nesta sexta (20), após o impacto das medidas de prevenção contra o coronavírus — Foto: Marcelo Brandt/G1

A Avenida Paulista é vista com maior movimento na segunda-feira (16) e menor movimento nesta sexta (20), após o impacto das medidas de prevenção contra o coronavírus — Foto: Marcelo Brandt/G1

Plataforma da CPTM é vista com maior movimento na segunda-feira (16) e menor movimento nesta sexta (20), após o impacto das medidas de prevenção contra o coronavírus — Foto: Marcelo Brandt/G1

Plataforma da CPTM é vista com maior movimento na segunda-feira (16) e menor movimento nesta sexta (20), após o impacto das medidas de prevenção contra o coronavírus — Foto: Marcelo Brandt/G1

A Rua 25 de Março, uma das mais movimentadas de São Paulo devido ao comércio, é vista cheia na segunda-feira (16) e esvaziada nesta sexta (20), após o impacto das medidas de prevenção contra o coronavírus — Foto: Marcelo Brandt/G1

A Rua 25 de Março, uma das mais movimentadas de São Paulo devido ao comércio, é vista cheia na segunda-feira (16) e esvaziada nesta sexta (20), após o impacto das medidas de prevenção contra o coronavírus — Foto: Marcelo Brandt/G1

Plataforma do Metrô Consolação Linha-2, sob a Avenida Paulista, é vista com movimento normal na segunda-feira (16) e com movimento um pouco menor nesta sexta (20), após o impacto das medidas de prevenção contra o coronavírus — Foto: Marcelo Brandt/G1

Plataforma do Metrô Consolação Linha-2, sob a Avenida Paulista, é vista com movimento normal na segunda-feira (16) e com movimento um pouco menor nesta sexta (20), após o impacto das medidas de prevenção contra o coronavírus — Foto: Marcelo Brandt/G1

Mercado Municipal de São Paulo é visto com movimento regular na segunda-feira (16) e um pouco menos movimentado nesta sexta (20), após o impacto das medidas de prevenção contra o coronavírus — Foto: Marcelo Brandt/G1

Mercado Municipal de São Paulo é visto com movimento regular na segunda-feira (16) e um pouco menos movimentado nesta sexta (20), após o impacto das medidas de prevenção contra o coronavírus — Foto: Marcelo Brandt/G1

A Ladeira Porto Geral, porta de entrada para a movimentada Rua 25 de Março, é vista cheia na segunda-feira (16) e esvaziada nesta sexta (20), após o impacto das medidas de prevenção contra o coronavírus — Foto: Marcelo Brandt/G1

A Ladeira Porto Geral, porta de entrada para a movimentada Rua 25 de Março, é vista cheia na segunda-feira (16) e esvaziada nesta sexta (20), após o impacto das medidas de prevenção contra o coronavírus — Foto: Marcelo Brandt/G1

Região da Praça da República, na Zona Central de São Paulo, é vista com movimento similar tanto na quinta-feira (19) quanto nesta sexta (20), mesmo após o impacto das medidas de prevenção contra o coronavírus, que esvaziou diversos lugares da cidade — Foto: Marcelo Brandt/G1

Região da Praça da República, na Zona Central de São Paulo, é vista com movimento similar tanto na quinta-feira (19) quanto nesta sexta (20), mesmo após o impacto das medidas de prevenção contra o coronavírus, que esvaziou diversos lugares da cidade — Foto: Marcelo Brandt/G1

Fonte: G1

 

Por G1

20/03/2020 07h54  Atualizado há 8 horas


As secretarias estaduais de Saúde divulgaram, até 22h30 desta sexta-feira (20), 977 casos confirmados de novo coronavírus (Sars-Cov-2) no Brasil em 23 estados e no Distrito Federal.São 11 mortes no Brasil, duas no Rio de Janeiro chegou a nove em São Paulo.

Ministério da Saúde atualizou os números na tarde de sexta-feira, informando que o Brasil tem um total de 904 casos confirmados de coronavíruse 11 mortes.

Os estados do Amapá, de Rondônia e do Mato Grosso identificaram seus primeiros casos. O Pará já registrou dois homens infectados, na faixa etária dos 35 anos, e o Acre alcançou sete casos. Somente o Maranhão, Rondônia e Roraima ainda não confirmaram casos. O Amazonas registrou um total de sete casos e a Bahia já está com 33 infectados confirmados. Houve um salto de casos confirmados no Ceará, de 24 para 55 nesta sexta-feiraSão Paulo teve uma escalada de casos, de 286 para 345, e, no Rio de Janeiro, o número de infectados está em 109.

Confira o balanço das secretarias de Saúde:

Casos confirmados do novo coronavírus no Brasil

EstadoSecretarias da SaúdeMinistério da Saúde
AC77
AL65
AP11
AM73
BA3333
CE6855
DF8787
ES1613
GO1515
MA00
MT11
MS129
MG3835
PA22
PB11
PR3632
PE3130
PI43
RJ109109
RN11
RS5637
RO11
RR00
SC2821
SP396396
SE76
TO11
Total977904

Abaixo, veja a evolução do número de casos confirmados do coronavírus no Brasil ao longo dos dias.

Transmissão comunitária

Brasil tem áreas com transmissão comunitária de novo coronavírus em seis estados

Brasil tem áreas com transmissão comunitária de novo coronavírus em seis estados

De acordo com o ministério, há transmissão comunitária em algumas áreas do país. A pasta cita dois estados, três capitais e uma região de um estado no Sul. A transmissão comunitária ou sustentada é aquela quando não é possível rastrear qual a origem da infecção, indicando que o vírus circula entre pessoas que não viajaram ou tiveram contato com quem esteve no exterior.

A transmissão comunitária está configurada nos estados de São Paulo, de Pernambuco e da Bahia. Além disso, ocorre isoladamente em três capitais: Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Porto Alegre (além das capitais de SP e PE, já incluídas acima).

Por fim, a pasta também considera o mesmo status apenas para o sul de Santa Catarina, mais especificamente a região da cidade de Tubarão. A declaração não vale para todo o estado.

Lavar as mãos com água e sabão é a melhor maneira para prevenir o coronavírus — Foto: Carlos Poly

Lavar as mãos com água e sabão é a melhor maneira para prevenir o coronavírus — Foto: Carlos Poly

Situação no mundo

Mais de 220 mil foram infectados e mais de 10 mil morreram até a manhã desta sexta-feira por causa do novo coronavírus, o Sars-Cov-2, em todo o mundo, de acordo com a universidade americana Johns Hopkins.

Brasil contraria OMS e só faz testes nos casos graves

O secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo, afirmou que não mudará agora o critério adotado na fase de mitigação, e só as pessoas com casos graves serão testadas.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomendou, na última sexta-feira (13), que os países apliquem testes em massa para descobrir quem está infectado e isolar esses pacientes para “achatar a curva” da disseminação da doença Covid-19.

O governo federal, que disse ter comprado kits da Fiocruz para 30 mil testes nos laboratórios públicos, disse que o objetivo da medida é economizar testes para as pessoas com complicações.

Guedes anuncia medidas para conter impacto na economia

Guedes anuncia medidas para conter impacto na economia

Pesquisa para vacina contra novo coronavírus apresenta avanços promissores

Pesquisa para vacina contra novo coronavírus apresenta avanços promissores

Fonte: G1

 

Por Blog do BG

Sem auxílio governamental, restaurantes devem quebrar em um mês

“Se o governo não ajudar, quebramos em um mês.” A reportagem do Paladar escutou essa afirmação repetidas vezes, em conversas com chefs e donos de restaurantes sobre a atual crise na restauração, causada pelo surto do coronavírus.

Na tentativa de diminuir os danos ao faturamento, o restaurantes correram e se cadastraram no sistema de delivery e take away (pegue e leve) temporário. “Hoje, o delivery é uma questão de sobrevivência”, diz um dos proprietários consultados.

Alguns restaurantes utilizam sistema próprio de entrega -, adaptar cardápios e embalagens. A medida, porém, é suficiente para cobrir nem os custos fixos de um estabelecimento, que incluem aluguel, folha de pagamento dos funcionários, tributos e contas de consumo, como água e luz.

Além do delivery outras medidas paliativas usadas pelos bares e restaurantes é a venda de vouchers, nos quais o cliente paga hoje e para usar depois da crise, assim como banco de horas e férias coletivas.

Segundo Renata Vanzetto, chef e sócia dos cinco restaurantes do grupo Eme – que são Ema, MeGusta, Matilda, Muquifo e Mé – afirma que o delivery “está saindo bastante, mas nada se compara ao faturamento diário”, que segundo ela caiu 80%. O que entra agora “não paga nem o salário de quem ficou”, lamenta.

A chef contou à reportagem que na última terça-feira (17) precisou demitir 25 funcionários dos 120 que mantinha na empresa antes da crise. “Se a gente continuasse com a folha no volume que estava, a gente ia quebrar e todo mundo perderia o emprego.”

Como o salário da equipe é uma das principais preocupações do setor, a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) reivindicou, em conversa com o presidente Jair Bolsonaro e o Ministro da Economia Paulo Guedes, que o Governo Federal arque com a folha de pagamento dos funcionários de restaurantes cadastrados no Simples Nacional.

“Se isso não acontecer, em 30 ou 40 dias, serão mais de 3 milhões de pessoas na rua, o que vai agravar ainda mais o problema”, afirma Percival Maricato, presidente da Abrasel em São Paulo. Em contrapartida, os restaurantes se comprometeriam a manter o quadro de funcionários e demais obrigações trabalhistas.

O Ministério da Economia já concedeu prazo maior para o pagamento dos tributos federais do Simples Nacional. Desta forma, o acerto referente aos meses de março, abril e maio deste ano fica postergado para outubro, novembro e dezembro, respectivamente. Sobre a folha de pagamento, Guedes afirmou aos representantes da Abrasel que a proposta segue em análise no ministério.

Em âmbito municipal e estadual, a Abrasel reivindica o adiamento no pagamento de impostos e taxas, como o IPTU, além da criação de linhas de financiamento viáveis para os estabelecimentos. “Existe um fundamento jurídico, o próprio governo está restringindo a atividade [dos restaurantes], diminuindo o faturamento dos mesmos. Ele não pode esperar que tenham dinheiro para arcar com as taxas e tributos”, afirma Maricato. Ainda segundo Maricato, “99% das empresas do setor não têm reservas técnicas”.

PALADAR RESTAURANTES E BARES / ESTADÃO

Comments

Montadoras param e põem mais de 100 mil trabalhadores em férias coletivas ou banco de horas

A indústria automobilística saiu à frente no setor industrial e quase todas as montadoras já anunciaram fechamento temporário de fábricas a partir de segunda-feira para tentar evitar a disseminação do novo coronavírus. O número de funcionários que ficarão em casa já passa de 100 mil.

Até ontem, 14 marcas que administram 35 unidades produtivas de veículos e motores em vários Estados informaram a suspensão total da produção por períodos que variam de três semanas a um mês, mas com possibilidade de prorrogação, se necessário.

As negociações das paradas foram feitas com os respectivos sindicatos de trabalhadores e envolvem, até agora, cerca de 104 mil funcionários, sendo uma parte pequena de filiais da Argentina. A maioria do pessoal do chão de fábrica entrará em férias coletivas ou terá banco de horas para futura compensação, enquanto o pessoal administrativo fará home office.

Só ontem confirmaram dispensa dos funcionários da área de produção de todas as fábricas locais as empresas ToyotaScaniaHondaBMWFCA Fiat ChryslerRenaultPSA Peugeot Citroën e MAN/Volkswagen Caminhões e Ônibus.

FordGeneral MotorsMercedes-BenzVolkswagen e Volvo já tinham anunciado a parada total da produção. Entre as maiores montadoras, apenas a Nissan ainda não decidiu pela parada total da fábrica no Rio de Janeiro, mas afirma que reduziu os riscos com menos trabalhadores na fábrica (os administrativos estão trabalhando em casa). “Mas estamos fazendo monitoramento constante para assegurar a saúde dos funcionários”, assinala a empresa.

Caoa Chery colocará os 540 funcionários da fábrica de Jacareí (SP) em lay-off (suspensão temporária de contratos). A empresa voltou atrás em 70 demissões anunciadas na quarta-feira, após greve de um dia na unidade. Esses operários ficarão em casa por três meses, enquanto os demais deverão retornar em maio.

ESTADÃO CONTEÚDO

Comments

UMA DAS MAIORES FORMA DE CONTAGIO: Rio de Janeiro restringe uso do transporte público

Apartir deste sabado (21), quem quiser viajar entre o município do Rio de Janeiro e a região metropolitana terá de usar carro particular, trens ou barcas. Ônibus e aplicativos como Uber estarão proibidos. Trens e barcas vão operar com restrições definidas pelo governo do Estado.

Oito estações da SuperVia serão fechadas, nos ramais Japeri (estações Presidente Juscelino e Olinda), Belford Roxo (Coelho da Rocha, Agostinho Porto e Vila Rosali) e Saracuruna (Jardim Primavera, Campos Elíseos e Corte 8). No sistema aquaviário, será interrompida a operação nas estações de Charitas (Niterói) e Cocotá (Ilha do Governador).

Só poderão embarcar nos transportes públicos trabalhadores de setores definidos como essenciais, como saúde e respectivos serviços de apoio; segurança pública e respectivos serviços de apoio; trabalhadores em farmácias, mercados, transporte de cargas e logística, postos de gasolina e outros, além de jornalistas. A relação oficial dessas categorias estava sendo finalizada na tarde desta sexta-feira (20).

Para controlar o acesso haverá pontos de controle em 18 estações (14 da SuperVia, 3 do Metrô e 1 das Barcas). Nesses locais haverá funcionários das concessionárias que, com o apoio da Polícia Militar, farão a triagem dos usuários. A princípio, o embarque ocorrerá por meio da apresentação da carteira de trabalho/funcional ou do crachá que identifique o setor de atuação.

ESTADÃO CONTEÚDO

INSS confirma datas de pagamento do 13º dos aposentados; veja o calendário

O INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) confirmou as datas da antecipação das duas parcelas do 13º salário, que serão depositadas nas competências de abril e maio como parte de um conjunto de medidas adotadas pelo governo para tentar amenizar a crise econômica provocada pela pandemia do novo coronavírus.

O pagamento da primeira parcela ocorrerá entre os dias 24 de abril e 8 de maio de 2020. A segunda parte da gratificação será entre 25 de maio e 5 de junho.

A distribuição dos beneficiários entre as datas de pagamento seguirá a mesma ordem dos depósitos mensais de aposentadorias, pensões e auxílios.

Segurados que ganham salário mínimo começam a receber primeiro, já na última semana do mês de cada competência, ou seja, em abril e maio.

Para segurados que ganham acima do piso, os depósitos da primeira e da segunda parcelas do abono ocorrerão, respectivamente, a partir dos dias 4 de maio e 1º de junho.

As parcelas cairão nas contas dos segurados, portanto, nas mesmas datas em que eles receberão os benefícios relativos às competências de abril e maio.

Veja abaixo o calendário completo do pagamento do 13º salário antecipado do INSS:

1ª Parcela

Benefícios de até um salário mínimo:

Final do cartão (sem o dígito)Data do depósito
124/abr
227/abr
328/abr
429/abr
530/abr
604/mai
705/mai
806/mai
907/mai
0

Benefícios acima de um salário mínimo:

Final do cartão (sem o dígito)Data do depósito
1 e 604/mai
2 e 705/mai
3 e 806/mai
4 e 907/mai
5 e 008/mai

2ª Parcela

Benefícios de até um salário mínimo:

Final do cartão (sem o dígito)Data do depósito
125/mai
226/mai
327/mai
428/mai
529/mai
601/jun
702/jun
803/jun
904/jun
005/jun

Benefícios acima de um salário mínimo:

Final do cartão (sem do dígito)Data do depósito
1 e 601/jun
2 e 702/jun
3 e 803/jun
4 e 904/jun
5 e 005/jun

O calendário completo de pagamentos do INSS também pode ser consultado por meio do Meu INSS.

Cada parcela da gratificação natalina tem o potencial de injetar cerca de R$ 23 bilhões na economia do país, distribuídos entre aproximadamente 35 milhões de beneficiários.

Tradicionalmente, a primeira parcela do 13º salário do INSS é antecipada para setembro e a segunda é paga em dezembro.

AGORA SP

Comments

Prevent Senior e Einstein testam hidroxicloroquina em pacientes com coronavírus

A Prevent Senior anunciou nesta sexta (20) que iniciou um protocolo de pesquisa com o medicamento para malária hidroxicloroquina em alguns pacientes com diagnóstico comprovado da Covid-19. O Hospital Israelita Albert Einstein também deve realizar testes com a substância.

Nesta semana, a divulgação de um estudo preliminar sobre o uso do medicamento no combate do coronavírus fez sumir o produtos das farmácias. No momento, ainda não há comprovação da eficácia e segurança do remédio no combate ao coronavírus.

Em vídeo gravado por Rafael Sousa, médico diretor da Prevent Senior, e por Cláudia Lopes, gerente médica, a empresa diz que comprou uma “quantidade suficiente para tratar todos os pacientes que precisarem”.

“Mas eu reforço para toda a população que essas medicações não têm evidência nenhuma que funcione de maneira preventiva. A gente pede que as pessoas não vão à farmácia para comprar essa medicação sem prescrição médica”, diz Claudia.

Ela afirma que o protocolo é experimental e só será feito em pacientes internados em estado crítico e cujos familiares derem o consentimento para o uso.

Segundo a assessoria de imprensa da Prevent, o projeto de pesquisa foi protocolado na Plataforma Brasil.

O hospital Albert Einstein também prepara um protocolo de pesquisa para testar a droga e outras com potencial de tratar o coronavírus.

“Seguiremos os preceitos da boa prática cientifica. A gente faz o desenho do protocolo, que é avaliado por um painel de especialistas para ter a certeza de que os números estão corretos e submete à Plataforma Brasil para ser julgado pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa”, diz o médico e pesquisador Luiz Vicente Rizzo.

Segundo ele, enquanto não for feita a pesquisa e obter os resultados não dá para saber se ele funciona ou não. “Há alguns estudos mostrando que parece haver benefício importante para as pessoas com Covid-19 em respiração artificial.”

“Mas está cedo, são poucos números, a FDA [agência de regulação de medicamentos americana ] acabou de autorizar estudos maiores nos EUA e é com isso que vamos lidar.”

Segundo ele, outros hospitais brasileiros serão incluídos no estudo, além do Einstein.

FOLHAPRESS

 

Governo suspende bloqueios e cancelamentos no Bolsa Família por 120 dias

Imagem: divulgação

O Ministério da Cidadania anunciou nesta sexta-feira, 20, por meio de uma nota à imprensa, que suspendeu por 120 dias (quatro meses) qualquer tipo de bloqueio, suspensão ou cancelamento de benefício do Bolsa Família. Procedimentos de averiguação e revisão cadastral também serão interrompidos.

A portaria foi assinada hoje pelo ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, e publicada em edição extra do Diário Oficial da União. A medida, segundo o comunicado, foi adotada para evitar impactos ainda mais profundos nas famílias por conta do avanço do novo coronavírus no País.

Apesar de a ação integrar o plano do governo de combate ao novo coronavírus, a pasta contrariou o que tem sido a prática nos anúncios de medidas do governo, que é a realização de entrevistas coletivas à imprensa ou, mais recentemente, transmissões online, com possibilidade de perguntas feitas pelos jornalistas.

No início da semana, o governo chegou a anunciar uma injeção de recursos no Bolsa Família, no total de R$ 3,1 bilhões, mas a divulgação coube ao Ministério da Economia. O anúncio foi feito em entrevista coletiva concedida por integrantes da equipe econômica.

No mesmo dia, Onyx, que não participou do anúncio, comemorou no Twitter que os recursos permitirão incluir mais 1,2 milhão de famílias que aguardavam na fila do programa. Hoje, na nota, ele celebrou a liberação novamente. “Isso praticamente zera a fila existente”, disse o ministro na nota.

O Ministério da Cidadania é a pasta responsável pela gestão do Bolsa Família. Nas últimas semanas, o órgão esteve na berlinda após o Estadão/Broadcast revelar que as novas concessões de benefícios em janeiro priorizaram famílias do Sul e do Sudeste, enquanto apenas 3% foram para o Nordeste, região que tem a maior proporção de famílias em situação de pobreza e extrema pobreza no País sem atendimento do programa.

Após a reportagem, o Ministério Público do Tribunal de Contas da União (MP-TCU) e a Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão do Ministério Público Federal (PFDC-MPF) pediram explicações. O ministro iria esta semana ao Senado para participar de uma audiência pública sobre o tema, mas a crise do novo coronavírus acabou atrapalhando o cronograma.

Estadão

 

LOCAIS

Prefeito convoca reunião para rediscutir suspensão do transporte coletivo

O prefeito Álvaro Dias convocou para amanhã (21), às 10 horas, na Prefeitura, uma reunião com entidades como Fiern, Fecomércio, CDL, Seturn, hospitais privados, Secretarias Municipais de Saúde e de Mobilidade para rediscutir a medida que suspende o transporte coletivo a partir de domingo na cidade durante 15 dias.

A ideia é buscar um consenso diante da necessidade de preservar a condição de mobilidade dos trabalhadores dos serviços essenciais e de outro evitar aglomeração de pessoas nas ruas e no próprio transporte.

Comments

Confirmados cinco novos casos do coronavírus no RN; quatro em Natal e um em Parnamirim


A Secretaria de Estado da Saúde Pública do RN confirmou cinco novos casos de Covid-19 no Rio Grande do Norte, dos quais quatro amostras foram processadas pelo Laboratório Estadual em Saúde Pública do RN e uma por laboratório privado.

Com isso, o Estado contabiliza seis casos confirmados, sendo um já curado.

Quatro pacientes são residentes do município de Natal e um do município de Parnamirim. Eles passam bem e seguindo as recomendações de isolamento preconizadas.

Perfil dos pacientes:

– Paciente de Parnamirim, com 31 anos, do sexo masculino. Possui histórico de viagem a Fortaleza e teve contato com estrangeiros.

– Paciente de Natal, com 30 anos, do sexo masculino. Histórico de contato com caso suspeito de Covid-19.

– Paciente de Natal, 49 anos, do sexo feminino. Histórico de contato com casos suspeito

– Paciente de Natal, 37 anos, sexo feminino. Histórico de viagem ao Rio de Janeiro e Santa Catarina.

– Paciente de Natal, 70 anos, sexo masculino. Com histórico de contato com caso suspeitos (exames realizados em laboratório privado).

Comments

Prefeitura de Tibau vai fechar praias em Pipa, atividades comerciais e controlar circulação de pessoas


Foto: reprodução

O Prefeito Modesto Macedo, do município de Tibau do Sul, se reuniu na tarde desta sexta-feira, 20, com os representantes do setor produtivo do destino turístico Pipa, com o objetivo de ouvir a categoria e juntos decidirem as medidas adotadas para controle e prevenção da pandemia do Coronavírus. Por unanimidade, a categoria pediu que o gestor decretasse situação emergencial no município.

“O setor produtivo do nosso município será um dos que mais vai ser afetado pelas medidas tomadas para prevenção do coronavírus, inclusive com grave risco de perda de empregos e quebradeira geral, se medidas urgentes não forem tomadas pelo governo federal para atenuar a situação atual. O Governo Municipal está ouvindo os setores da nossa economia para somarmos esforços, e, juntos, decidirmos os caminhos que o nosso município deve tomar”, destacou o prefeito Modesto.

Participaram da reunião a equipe técnica da Secretaria Municipal de Saúde com os representantes do departamento de Epidemiologia, direção técnica da Unidade Mista de Saúde, coordenadoria das atenção básica e procuradoria de Tibau do Sul. No que diz respeito a Saúde, a equipe detalhou os novos procedimentos no atendimento público e as medidas que a secretaria vem tomando para não sobrecarregar as Unidade Básicas de Saúde.

“A reunião foi bastante importante pois ouvimos a todos, e como resultado dessa reunião com os setores produtivos, o município editará um decreto emergencial, com vistas a regulamentar o fechamento de algumas atividades comerciais, o fechamento das praias e outras medidas necessárias, visando evitar aglomeração de pessoas, e ainda faremos o possível para controlar a circulação de pessoas no Município com o intuito de resguardar a saúde da população de Tibau do Sul, , haja vista se tratar de um local turístico com grande fluxo de pessoas”, destacou o procurador do Municipio, Dr Ives Barros.

 

Decreto do Governo do Estado traz determinações aos call centers

Imagem: Ilustrativa

O decreto publicado pelo Governo do RN traz algumas determinações a call centres e empresas de teleatencimento.

Entre as medidas está a observação da distância mínima de dois metros entre as as mesas de trabalho. O álcool em gel deve ser disponibilizado em quantidade suficiente para higienização dos colaboradores.

De acordo com o documento, headsets e microfones não podem ser compartilhados, assim como outros objetos e equipamentos de trabalho de uso individual.

As medidas passam a valar a partir do dia 21 de março até o dia 2 dia abril.

Ontem, o BLOGDOBG noticiou a insatisfação de funcionários que atuam em call centers na grande Natal.

 

Governo do RN publica decreto com medidas restritivas de enfrentamento ao coronavírus

Foto: G1-RN

Conforme antecipado pelo BLOGDOBG, o Governo do Estado do Rio Grande do Norte emitiu uma série de novas medidas para enfrentar o contágio do novo coronavírus (COVID-19) e proteger a saúde do povo potiguar. As regras dizem respeito à circulação de pessoas, funcionamento do comércio e serviços públicos e privados e serão válidas a partir deste sábado (21), data de publicação do documento no Diário Oficial.

O anúncio do novo decreto estadual foi feito pela governadora Fátima Bezerra na tarde desta sexta-feira (20), em transmissão ao vivo pelas redes sociais. “A vida das pessoas não tem preço, por isso toda a prioridade agora é para cuidar das pessoas do Rio Grande do Norte. Não hesitarei em tomar todas as decisões para proteger nosso povo. Fizemos uma grande concentração com todos os envolvidos, tendo como objetivo combater o coronavírus”, disse a governadora.

Entre as ações está o fechamento imediato de bares, restaurantes, praças de alimentação e de food trucks em todo o estado até a próxima terça-feira (24). A medida será reavaliada no fim do prazo.

O decreto ainda determina, com validade até o dia 2 de abril, as seguintes medidas:

– Proibição do transporte coletivo intermunicipal, incluindo a Região Metropolitana de Natal, nos finais de semana e feriados e redução do tráfego em 50% durante a semana. Além disso, os ônibus deverão transitar com ventilação natural, ficando vedada a utilização do ar-condicionado, e com passageiros limitados ao número de cadeiras;

– Caberá à Polícia Rodoviária Estadual inspecionar todo e qualquer veículo de transporte rodoviário de passageiros, público ou privado;

– Proibição do acesso a shoppings centers com sistema de ar condicionado central;

– Recomendação de transportes por táxis ou carros de aplicativo com ventilação natural;

– Fechamento de academias de ginásticas e similares, casas de recepções e eventos, boates, salões de festas, teatros, centros de artesanatos, cinemas, equipamentos culturais, lojas maçônicas, igrejas e templos religiosos e ambientes correlatos, clubes, parques públicos, parques de diversões e unidades de conservação da natureza;

– Proibição de atendimento ao público nas agências bancárias e financeiras, que devem se responsabilizar pelo reabastecimento dos caixas eletrônicos e garantir a higienização adequada e disponibilização de álcool em gel;

– Suspenso o atendimento ao público externo das Centrais do Cidadão e do Detran;

– Nos Call Centers, as mesas de trabalho devem manter distância de pelo dois menos entre uma e outra e os equipamentos de fones de ouvido e microfones não podem ser compartilhados;

– Os mercados, farmácias e supermercados deverão respeitar a lotação máxima de uma pessoa por cada 5 m² da loja, dentre outras providências, como a limitação de uma pessoa por família para realizar as compras e limitação dos quantitativos de bens essenciais à saúde, higiene e à alimentação;

– A utilização das áreas de praia fica limitada à prática de atividades físicas individuais, tais como caminhadas e corridas, observadas as recomendações da autoridade sanitária de distanciamento mínimo de 1,5 m (um metro e meio) entre os usuários, sendo vedada a disponibilização de mesas e cadeiras;

– Reorganização das feiras livres e similares de modo a assegurar o distanciamento social;

– Os passageiros e a tripulação de voos e navios, oriundos de localidades em que houve contaminação, que desembarquem em território potiguar deverão submeter-se ao isolamento social domiciliar por, no mínimo, sete dias, mesmo que não apresentem qualquer sintoma relacionado à doença.

Além disso, a suspensão de atividades coletivas de qualquer natureza passa a ser em relação a eventos com público superior a 50 pessoas.

Todas as medidas decretadas pelo Governo do Estado serão reavaliadas no dia 2 de abril, em conjunto com o funcionamento das unidades de ensino que estão fechadas pelo mesmo período. Caso haja o desrespeito às determinações do presente decreto, as denúncias podem ser feitas para o número 190 da Polícia Militar.

Para o descumprimento das medidas previstas neste decreto, será aplicada multa diária de até R$ 50 mil, pela caracterização do crime contra a saúde pública, tipificado no art. 268 do Código Penal, e civil.

 

Prefeitura do Natal vai baixar decreto proibindo ônibus de passageiros de circular por pelo menos 15 dias


A Prefeitura do Natal deverá publicar nas próximas horas um decreto proibindo, a partir de domingo, a circulação de ônibus de passageiros por pelo menos 15 dias na capital potiguar. A medida é semelhante ao que já aconteceu em algumas capitas, como João Pessoa, por exemplo.

Fonte: Blog do BG

Continuar lendo PRIMEIRAS NOTÍCIAS DESTE SÁBADO

PRIMEIRAS NOTÍCIAS DESTA TERÇA-FEIRA

Por G1

17/03/2020 03h00  Atualizado há 44 minutos


As últimas notícias sobre a pandemia de coronavírus: o número de casos no Brasil deve chegar a 300. Veja como está a situação no seu estado após medidas para conter o avanço do vírus. A PF restringe a emissão de passaportes. Testes para diagnosticar a Covid-19 podem levar de 15 minutos a 7 dias; veja os diferentes tipos de exames. E veja o guia do isolamento domiciliar: como preparar sua casa para conviver com casos suspeitos da infecção.

INTERNACIONAIS

Eleições nos EUA

Eleitores votam antecipadamente nas primárias em Medina, Ohio, na segunda-feira (16). O governador do estado pediu o adiamento das prévias até 2 de junho por causa do coronavírus — Foto: Aaron Josefczyk / Reuters

Eleitores votam antecipadamente nas primárias em Medina, Ohio, na segunda-feira (16). O governador do estado pediu o adiamento das prévias até 2 de junho por causa do coronavírus — Foto: Aaron Josefczyk / Reuters

Apesar do temor causado pela pandemia de coronavírus, quatro estados nos Estados Unidos mantiveram suas primárias eleitorais, marcadas para esta terça-feira: Arizona, Flórida, Illinois e Ohio. Neste último, o governador Mike DeWine recomendou o adiamento da votação, mas o pedido não foi aceito pelo juiz Richard Frye.

No total, esta terça irá atribuir 577 delegados, distribuídos da seguinte maneira: Arizona, 67 delegados; Flórida, 219 delegados; Illinois, 155 delegados; e Ohio, 136 delegados.

Fonte: G1

Por El País

O relato de uma brasileira confinada com a família em Madri: “O pesadelo para o imigrante é duplo”

Família vive isolada desde que a Espanha impôs quarentena. “Parece ficção científica. As ruas desertas, a aflição das crianças chutando bola dentro de um miniapartamento”

Estou vivendo a maior crise de saúde pública da história recente da humanidade em um dos principais focos de contaminação: Madri. Vivi quase sete anos na Espanha, depois passei seis no Brasil e, agora, estou há seis meses na Espanha de novo. Volta e meia não lembro mais porque vim, mas em uma situação como essa estar em um país economicamente e democraticamente estável dá muita tranquilidade.

Na semana que passou todas as escolas da comunidade e da cidade de Madri foram fechadas, além das creches e universidades. Tenho filhos em duas dessas instituições: o mais velho em um colégio público e uma pequena em uma creche privada. No mesmo dia em que o Governo anunciou o fechamento dos centros educativos, a creche particular enviou um e-mail para os pais confirmando a interrupção das atividades e acalmando os ânimos com relação ao impacto econômico da situação. Ainda no primeiro parágrafo: “De momento, não sabemos como vamos poder administrar do ponto de vista econômico essa contingência, embora suponhamos que vão nos posicionar sobre isso. Iremos informando de todas as notícias que recebermos.” Ou seja: não vai ser do meu bolso.

No caso do meu filho mais velho, apesar de a escola dele ser pública, temos um custo mensal de 100 euros de almoço (559 reais) e 23 euros (cerca de 128 reais) das aulas de futebol. Também recebemos comunicados afirmando que esses valores nos serão reembolsados o mais breve possível.

Meu marido, espanhol, agiu com naturalidade. Eu fiquei tão em choque que quis escrever esse texto porque como mãe brasileira ,de classe média, sei que o custo de tudo-e-de-qualquer-coisa-que-acontecer-no-mundo sempre vai parar no nosso bolso. A maior crise de saúde pública que o mundo viveu nas últimas décadas não deveria ser assumida pelo cidadão, independentemente de ele ser rico ou pobre. Mas no Brasil ele acaba sendo. Por todos, pelos mais pobres principalmente.

Há bastante tempo estávamos pensando em como o tecido social poderia ajudar o cidadão a diminuir o impacto que a crise do coronavírus vem gerando na rotina das pessoas. Sabíamos que isso seria palpável quando as escolas fechassem e mais de um milhão e meio de estudantes passassem a ter que ficar em suas casas. Isso impacta todo o sistema: como o modelo presencialista-quase-anos-90 da Espanha se adaptaria ao “teletrabajo” (trabalho remoto)? Teriam em conta a conciliação, tão debatida e reclamada pelas mães e famílias espanholas? Haveria impacto nos salários dos trabalhadores não CLT?

Agora já se vão 1.149 dias de confinamento. Na verdade, foram apenas 4, mas parecem eternos. Oficialmente estamos em quarentena desde sábado, quando o presidente declarou estado de alarme, o segundo desde a redemocratização da Espanha. Mas para nós, mães trabalhadoras, desde o aviso do fechamento das escolas, o pânico chegou na quarta, através de uma notícia no celular.

Isabela Sperandio com os filhos

Isabela Sperandio com os filhosARQUIVO PESSOAL

Quem vai ficar com meus filhos? Como eu vou trabalhar? Como vou manter essas crianças dentro de casa por 2 semanas? E o aniversario de 7 anos do menino? Ainda vai dar para gente comemorar no parque?

Ansiedade. Um pouco de pânico. A solidão da imigrante. E logo a sensação de que as coisas se ajeitam. No fim, ia trabalhar só de manhã, de tarde ficaria com as crianças, seria até bom. No dia seguinte, fomos ao parque depois do almoço. Aí meu marido teve febre, avisei minha chefa, cumpri o protocolo, não fui mais trabalhar. A febre foi só um susto, ele foi ao médico e não era nada. Mas a gente foi vendo a água subir, como todo mundo.

No dia seguinte, fomos ao parque de Berlim, um espaço grande que temos aqui no bairro. “Vou correr”, pensei, lembrando das recomendações do meu psicólogo de São Paulo, que insistia em tentar me dopar com endorfina em vez de aprovar minha ideia de ir a um psiquiatra tomar ansiolítico. Demos uma volta completa, algumas pessoas treinavam, outras corriam, todas mantendo a tal da distância de segurança. No dia seguinte, já sob estado de alerta, todos parques foram fechados. Eu desci com a bebê para comprar fralda e vi um cidadão saltando a faixa que impedia a circulação no parque. Também vi a polícia nacional ligando a sirene e falando com ele por megafone. As multas para quem sair para passear são de pelo menos 150 euros (cerca de 838 reais).

Hoje é segunda-feira. Na sede do EL PAÍS, onde trabalho, o maior jornal do país, menos de uma dezena de pessoas está trabalhando fisicamente, todos os demais estão (estamos) “teletrabajando”. Todos os bares, restaurantes e cafeterias, que são a alma do país, também estão fechados. Fui ao mercado aqui embaixo de casa comprar chorizo paras lentilhas e a fila não é mais para pagar, é pra fora, na rua. Só entra uma pessoa por vez.

De vez em quando a gente ainda acha que isso é um sonho, um pesadelo de ficção científica. As ruas absolutamente desertas, o silêncio, a aflição das crianças chutando bola dentro de um miniapartamento-de-classe-média-europeu, a bebê nervosa. Os deveres de casa que o mais velho precisa fazer. O café da manhã, almoço, lanche da tarde e jantar para 4 pessoas todos os dias. A falta de previsão, o home office, a tentativa de conciliar tudo sem ter para onde ir.

As aulas, que em princípio estavam canceladas por 2 semanas, devem seguir suspensas até a Semana Santa, que é de férias nos colégios. Mas isso ninguém falou, é só uma sensação.

Um ano perdido. Processos de seleção de trabalho paralisados, frilas, encontros com a família, comemorações de aniversário, tudo suspenso.

E a gente sabe que isso não é nada. Tem gente morrendo, já são mais de 300 mortos. Muita gente perdendo entes queridos sem poder se despedir, se consolar. Outro dia vi no Twitter o relato de uma pessoa cuja avó faleceu: “Vocês imaginam como é não poder se despedir? Minha avó faleceu e não pude ir ao velório, porque não teve. Minha mãe, que perdeu a mãe dela, mora a dez minutos da minha casa e eu não visitá-la para dar um abraço”.

São muitos mortos e a perda humana ainda não é contabilizada, não é discutida porque tudo vai muito rápido. As vítimas são pessoas que trabalharam a vida inteira, colaboraram para criar um sistema de bem-estar social potente e estável que é justamente o que dá a capacidade para a Espanha enfrentar essa crise de saúde pública, social e econômica de pé, garantindo a manutenção da maioria dos nossos direitos mais básicos. Essas pessoas, que construíram tudo isso, estão morrendo numa velocidade maior do que podemos acompanhar. E é por isso que estamos confinados, para cuidar deles.

Eu sei que se eu, meu marido ou meus filhos nos contaminássemos com o coronavírus, não teríamos problemas. A maioria dos casos entre jovens é assintomático e a recuperação, apesar de demorada, é relativamente simples. Mas sabemos que acabaríamos contagiando alguém, que poderia morrer. Sabemos que o sistema de saúde público espanhol, que é exemplar, está saturado e que a falta de leitos, de equipamentos e de profissionais será fatal para muitíssimas pessoas. É por isso que a maioria das pessoas começou a mover a campanha #YoMeQuedoEnCasa antes mesmo do presidente declarar o estado de alarme.

O #QuédateEnCasa ou #YoMeQuedoEnCasa é, na verdade, um grande suspiro de esperança. A Espanha está mostrando que, com um tecido social forte, informação, consciência e altruísmo, a crise de saúde pública pode ser superada. Estamos pagando um preço alto pela demora na toma de decisões por parte dos políticos, o custo para a economia do país ainda é incalculável, o impacto social de assistir a parte de uma geração sendo exterminada por um vírus desconhecido não pode ser descrita, mas as pessoas estão solidárias e fortes, se ajudando.

Agora, neste momento, recebemos o aviso de que as fronteiras espanholas foram fechadas. Só podem entrar espanhóis ou outros viajantes “por força maior”. Nossas crianças choram. As pessoas idosas da família nos telefonam preocupadas. O isolamento social é cada vez maior, ao mesmo tempo em que assistimos ao avanço da doença no Brasil, acompanhado do despreparo político para tratar e debater a situação. O desafio será grande, o medo da desinformação, da fragilidade econômica ao colapso do SUS, que, com poucos recursos e limitada infraestrutura, não mostra sinais de conseguir absorver o tamanho do problema.

O pesadelo, pelo menos pro imigrante, é duplo. Quando acabar o meu, começa o daqueles que eu amo. Enquanto isso, peço, fiquem em casa, sozinhos. É o único que podemos fazer para preservar as pessoas de quem gostamos. E a história italiana, espanhola, coreana e chinesa ensinam. Quanto antes a gente fizer isso, melhor.

Fonte: El País

Número de viagens canceladas chega a 85%, e entidade já fala em falência de empresas do setor

Demanda por voos domésticos e internacionais também teve queda por conta do coronavírus. Para Abav, é a “maior crise vivenciada pelo setor na era atual”

A pandemia de coronavírus começa a ter impactos concretos no setor de turismo no Brasil, responsável por uma receita de mais de 150 bilhões de dólares (cerca de 750 bilhões de reais), segundo dados do Conselho Mundial de Viagens e Turismo. Nesta segunda-feira, a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear) informou que as suas associadas já registram, em média, “queda de 30% na demanda por voos domésticos, e redução de 50% nas viagens internacionais, em relação ao mesmo período do ano passado”. A Gol e a Latam, gigantes do setor, fazem parte da Associação, que já havia alertado na semana passada para a “grave a crise econômica que afeta a aviação comercial brasileira neste cenário de pandemia do coronavírus”. Em nota a Latam informou uma redução de 70% em suas operações, sendo 90% nos voos internacionais e 40% em viagens internas. A empresa “possui mais de 42.000 funcionários e opera aproximadamente 1.400 vôos diários”, segundo divulgado em nota da companhia.

Até o momento, o setor de aviação comercial não sofreu nenhuma restrição no sentido de proibição de voos. Com relação às viagens internacionais para países onde existem muitos casos do coronavírus, como China e Itália, o Ministério Público Federal emitiu uma recomendação para a Agência Nacional de Aviação Civil pedindo para que os passageiros possam desmarcar suas passagens sem pagamento de multas. A Associação Brasileira de Agências de Viagens (Abav) informou que está discutindo com os responsáveis pela emissão de passagens e vouchers de hospedagem para que facilitem a remarcação e cancelamento sem multas para os clientes “que não se sentirem confortáveis para viajar neste momento”. O Airbnb, uma das maiores plataformas de reservas para turismo do mundo, informou que “as reservas de acomodações feitas até 14 de março de 2020, com data de check-in entre 14 de março de 2020 e 14 de abril de 2020, estão cobertas e podem ser canceladas antes do check-in”, sem cobrança de taxas e com reembolso integral.

O impacto no setor turístico não se faz sentir apenas no Brasil, como pode levar à quebra de algumas pequenas empresas do ramo. A Abav afirmou que esta é a “maior crise vivenciada pelo setor na era atual” e disse prever “um altíssimo índice de falências entre as empresas relacionadas ao turismo, resultando em milhares de pessoas desempregadas e impactos diretos e indiretos no PIB brasileiro”. Em nota, a entidade divulgou um balanço parcial que aponta para uma taxa de cancelamento de viagens de 85% no mês de março. “Os impactos imediatos já preocupam a sustentabilidade dos negócios, uma vez que não há previsões de novos faturamentos”, diz o texto. “O setor do turismo é um dos primeiros a sentir os impactos causados pelo fechamento de fronteiras [medida adotada por diversos países europeus e latino-americanos] e consequente cancelamento de viagens, encontrando-se totalmente paralisado”.

Para tentar atenuar o impacto devastador que a pandemia começa a ter no setor, a Abav solicitou ao Ministério do Turismo algumas medidas para permitir a sobrevivência do setor, como a disponibilização de linha de crédito especial na Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil para as empresas de turismo, e a liberação do saque do FGTS para funcionários de empresas que exerçam atividade turística, dentre outros pontos. Ainda não há uma resposta oficial do Governo com relação a estas demandas. Em entrevista para a CNN Brasil, o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse não acreditar que é a responsabilidade do Governo ajudar diretamente essas empresas por meio de subsídios ou desonerações. “Companhias aéreas, quando o tempo é bom, ganham 1 bilhão, 2 bilhões, 3 bilhões. Mas quando o tempo é ruim para elas, precisam correr para os recursos públicos?”, disse o ministro.

Governo recua e libera cruzeiros

Na última sexta-feira o Ministério da Saúde havia proibido a partida e chegada de novos cruzeiros em toda a costa nacional. “Enquanto perdurar a declaração de emergência, os cruzeiros turísticos estarão interrompidos”, afirmou o secretário de vigilância em Saúde, Wanderson de Oliveira. “Não dá para aceitarmos ou permitirmos uma concentração de pessoas que vêm do exterior, que saem de outras partes do Brasil, em um navio, porque os cruzeiros turísticos historicamente são ambientes de confinamento. Muitos deles têm turistas internacionais”, disse Oliveira. A medida não durou sequer um dia. No sábado o Governo publicou a revogação da determinação anterior, liberando as embarcações turísticas.

Agora caberá às autoridades municipais e estaduais, juntamente com os órgãos de Saúde locais, autorizar a partida ou desembarque de navios de cruzeiro nos portos brasileiros. De acordo com o jornal Folha de S.Paulo, o recuo ocorreu por pressão do Ministério do Turismo e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, preocupados com a crise no setor. A recomendação inicial para que todo viajante internacional ficasse confinado em casa por até sete dias para que seu estado de saúde fosse avaliado também foi revisada.

Fonte: El País

Espanha e Coreia do Sul, exemplos opostos de controle epidemiológico do coronavírus

País asiático consegue uma drástica redução do número de casos sem a necessidade de fechar grandes cidades, porque a população colaborou

Agentes sanitários na cidade de Daegu, a mais afetada pelo coronavírus na Coreia do Sul.Agentes sanitários na cidade de Daegu, a mais afetada pelo coronavírus na Coreia do Sul.ED JONES / AFP (AFP)

“Isto será duro, não será fácil, mas tem horizonte.” A China e a Coreia do Sul, dois países que conseguiram reverter a tendência de infecções de Covid-19 a ponto de estarem perto de vencer a epidemia, são os dois exemplos que o ministro espanhol da Saúde, Salvador Illa, citava na semana passada para vislumbrar uma luz no fim do túnel.

Em termos de tamanho, nível socioeconômico e regime político, é muito pouco útil que a Espanha olhe para a China como referência para superar a crise. Mas a Coreia do Sul é um país desenvolvido, com uma população semelhante à espanhola —51,4 e 47,1 milhões de habitantes, respectivamente—, uma média etária parecida —42,2 anos na Coreia; 43,4 na Espanha— e uma expectativa de vida quase idêntica: 82,6 e 83 anos. As medidas adotadas por ambos os países para fazer frente ao coronavírus, entretanto, foram bem diferentes.

reação da Coreia foi muito mais rápida e decidida. Quando somava apenas meias centena de casos —segundo os dados consolidados pela Organização Mundial da Saúde (OMS)—, o prefeito de Daegu, a cidade do primeiro foco, falou de uma “crise sem precedentes” e pediu a todos os cidadãos que ficassem em suas casas e usassem máscaras a todo momento. No caso de Madri, o apelo a permanecer em casa chegou quando já havia mais de mil contágios. Em nenhum momento se recomendou que pessoas saudáveis usassem máscaras, porque isso não se mostrou eficaz.

Esse aviso do prefeito sul-coreano chegou em 20 de fevereiro, quando foi descoberto que o vírus se estava se propagando em uma seita religiosa. O dia equivalente a isso na Espanha seria 28 de fevereiro, quando começou a crescer a transmissão local. No dia seguinte na Coreia (em 21 de fevereiro), com uma centena de positivos, o primeiro-ministro coreano qualificou a situação de “urgente”, e dois dias depois “do mais alto alarme”. E isso se traduziu em ações. Desde o primeiro momento, a Coreia adotou um agressivo plano para fazer exames que identificassem o SARS-CoV-2 (nome do vírus que causa a doença Covid-19). “Diferentemente de outros países, onde só são feitos testes em quem tem sintomas, nós decidimos realizá-los em qualquer um que tiver estado em contato direto com casos confirmados. Em lugar de esperar que os pacientes viessem, fomos até eles e procuramos possíveis infectados para evitar que contagiassem a comunidade”, disse o ministro sul-coreano da Saúde, Park Neunghoo, à CNN.

A Coreia do Sul realiza mais de 15.000 exames diários desde então. Na Espanha, segundo disse Illa no domingo, foram feitos mais de 30.000 ao todo desde o começo da crise. A teoria de Fernando Simón, diretor do Centro de Coordenação de Alertas e Emergências Sanitárias, era justamente a contrária de Neunghoo: “Colher amostras de pessoas assintomáticas não faz muito sentido, porque um negativo de hoje não quer dizer que manhã não possa desenvolver sintomas. Não oferecem informação, e sim uma falsa sensação de segurança: ‘Como eu dei negativo, não preciso mais me preocupar, posso ir a qualquer lugar, não tenho que tirar a temperatura’”.

De máscara, homem passeia com cachorro em Madri, no domingo.

De máscara, homem passeia com cachorro em Madri, no domingo. OSCAR J. BARROSO / EUROPA PRESS (EUROPA PRESS)

A Coreia, que tem a vantagem de ter em seu território algumas das empresas que fabricam os reagentes para detectar o vírus, estabeleceu uma rede de quase uma centena de laboratórios para ter os resultados, quando na Espanha a princípio apenas cerca de 20 hospitais tinham essa capacidade. Isso fez numerosos contágios serem descobertos no país asiático, o que também resultou em uma taxa de letalidade muito mais baixa que em outros lugares: 0,8%, segundo os dados mais recentes. Certamente isso tem a ver com o fato de seu sistema sanitário ser muito mais avançado que o da China, onde morreram quase 4% dos infectados. Mas, também, com o fato de que realizar exames em massa permite a detecção de muitos positivos que em outros lugares teriam passado despercebidos, e por isso a quantidade de mortes é baixa em relação ao total de diagnósticos. Na Espanha, a taxa de letalidade está em 3% dos casos diagnosticados, mas claramente há um número maior de casos reais: desde 11 de março, o critério oficial do ministério é não fazer exames nos pacientes com sintomas mais leves, que ficam arquivados na gaveta de “possíveis”, e se centrar nos graves.

Em Busan, a segunda maior cidade da Coreia, quando foi detectado o primeiro caso em 21 de fevereiro, foram fechadas bibliotecas públicas, corridas de cavalos e instalações para idosos como os lares de aposentados que foram um dos grandes focos em Valdemoro, de acordo com o jornal The New York Times. Isso com somente um caso. Na época, as estações de metrô, as lojas e os locais públicos já estavam cheios de recipientes para desinfetar as mãos. E eram realizados controles de temperatura em todos os viajantes que chegavam de áreas de risco, outra medida que não possui consenso científico que a avalize.

Ainda que a maioria dos especialistas consultados pelo EL PAÍS apoie as iniciativas do Governo espanhol à medida que são tomadas, há cada vez mais vozes contrárias. Na opinião de Miguel A. Hernán, professor de Epidemiologia da Universidade Harvard, deveriam ter sido realizadas ações mais parecidas às da Coreia. Todos os países europeus não fizeram o suficiente. Em Wuhan vieram tarde e depois conseguiram reduzir a epidemia com medidas brutais, quase cruéis. Mas todas as outras cidades chinesas agiram antes e foram capazes de evitar surtos com o fechamento de escolas e medidas semelhantes muito antes do momento da epidemia na Europa agora. Para o especialista, os limites ao contato social chegaram tarde, ainda que “os Estados Unidos tenham agido ainda pior”.

Em Busan, a segunda maior cidade da Coreia, quando foi detectado o primeiro caso em 21 de fevereiro, foram fechadas bibliotecas públicas, corridas de cavalos e instalações para idosos como os lares de aposentados

Na Coreia adiaram o início do semestre —quando o surto não havia começado— também com os primeiros contágios e tomaram medidas tão polêmicas como geolocalizar pessoas infectadas em um aplicativo de celular (sem identificá-las) para que outras pudessem ver onde estavam os maiores focos.

Mas a diferença entre a Coreia e a Espanha não está apenas na atitude do Governo, mas na conduta da população. No dia seguinte ao pedido do prefeito para permanecer em casa, quando ainda havia meia centena de casos em todo o país, as ruas ficaram desertas. Em Madri, no primeiro dia após o fechamento dos colégios e das recomendações de trabalho remoto, os parques e terraços estavam lotados. Era uma quarta-feira e o ambiente nas ruas era o de um feriado com tempo bom. Após o primeiro-ministro declarar o estado de alarme, na sexta-feira 13 de março, o prefeito de Madri precisou fechar os parques públicos para que as pessoas não se amontoassem neles.

Na Coreia, em nenhum momento foi preciso isolar as cidades. E é algo de que têm orgulho. “Sem quebrar o princípio de uma sociedade transparente e aberta, recomendamos um sistema de resposta que combine a participação pública voluntária com aplicativos criativos de tecnologia avançada”, disse Kim Gang-lip, vice-ministro da Saúde. Na Espanha 70.000 pessoas de quatro municípios da Catalunha já foram confinadas e desde segunda-feira, oficialmente, não se pode sair à rua a não ser que seja imprescindível, como comprar alimentos e trabalhar. Pouco antes dessas medidas, a explicação oficial era que os focos iam sendo detectados e as medidas necessárias eram tomadas nos locais em que surgiam.

Mas a diferença entre a Coreia e a Espanha não é a atitude apenas do Governo, é a da população. Em Madri, no primeiro dia após o fechamento dos colégios e das recomendações de trabalho remoto, os parques e terraços continuavam lotados

Quando foram implantadas as primeiras normas de distanciamento social na Espanha, Simón disse a jornalistas que seus efeitos demorariam 10 dias para ser notados. É aproximadamente o tempo entre uma infecção, sua incubação, os primeiros sintomas, o teste e sua entrada nas estatísticas. Na Coreia, que chegou a ser o segundo país do mundo em casos, o número de novas infecções começou a cair em 1º de março, 10 dias depois das primeiras medidas tomadas, quando havia poucas dezenas conhecidas. O país asiático somava no domingo pouco mais de 8.000 casos, com uma queda constante de novas infecções diárias que já baixava de 100.

A Espanha supera as duas semanas de escalada cada vez mais rápida e no domingo já estava a poucas dezenas de contágios de alcançar a Coreia, sem contar os leves que já não são diagnosticados. Se tudo correr bem, com os cálculos do ministério, até 22 e 23 de março começará a ser notada uma queda. Nesse prazo, se a evolução atual continuar, o número de infecções na Espanha será várias vezes maior do que na Coreia, que foi o segundo grande foco mundial depois da China e onde a epidemia começou aproximadamente uma semana antes.

Fonte: El País

Por Blog do BG

Trump admite que crise do coronavírus pode durar meses e que EUA podem entrar em recessão

Foto: Leah Millis/Reuters

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, admitiu nesta segunda-feira (16) que ainda é impossível prever quanto tempo irá durar a crise do coronavírus, mas que pode levar meses, e que os EUA podem caminhar para uma recessão por causa disso.

“(A pandemia) pode durar até julho, agosto ou talvez até mais tarde”, disse, durante o boletim diário da força-tarefa de combate ao coronavírus.

Trump disse ainda que a economia do país “pode estar” a caminho de uma recessão e acrescentou esperar que “não tenhamos que instituir um banimento de viagens domésticas”.

Nesta segunda, a força-tarefa lançou novas recomendações para os próximos 15 dias, entre elas a de evitar qualquer tipo de reunião social com mais de 10 pessoas.

Os governadores foram instruídos a fechar escolas em todas as áreas próximas a qualquer sinal de que uma comunidade tenha sido afetada por algum caso. Em locais onde existam casos confirmados, deverão ser fechados bares, restaurantes, praças de alimentação, academias e outros ambientes fechados onde haja reuniões de grupos.

Trump pediu ainda que as pessoas estudem em casa, evitem viajar e comer fora. Segundo o presidente, a previsão é de que o auge da pandemia tenha passado nos EUA em julho ou agosto.

Ainda de acordo com Trump, ainda não há planos para uma quarentena nacional, mas o governo pode adotar a medida em alguns “pontos críticos” do país. Segundo ele, alguns prédios estão sendo adquiridos por sua administração para ampliar a capacidade de atendimento médico e é possível que novos hospitais sejam construídos.

Trump prometeu ainda que os Estados Unidos irão expandir as licenças remuneradas para empresas com mais de 500 funcionários.

G1

Fonte: Blog do BG

 

NACIONAIS

Coronavírus

 — Foto: Arte / G1

— Foto: Arte / G1

Veja como está a situação em cada estado após medidas para conter a pandemia. G1 mostra as alterações em serviços públicos e privados que mexem com a rotina da população no esforço coletivo para frear a Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

  • Prefeituras da Grande SP anunciam medidas para combater o coronavírus

No RJ, começa restrição de funcionamento em restaurantes, praças de alimentação e pontos turísticos, entre outros. Em SP, o rodízio de veículos será suspenso nesta terça e um decreto de emergência será publicado. Em MG, presos que cumprem pena no regime semiaberto e que não cometeram crimes graves poderão migrar para o regime domiciliar.

Mapa coronavírus no Brasil — Foto: Arte/G1

Mapa coronavírus no Brasil — Foto: Arte/G1

O Brasil tem 234 casos do novo coronavírus, segundo dados oficiais do Ministério da Saúde. O balanço, porém, não contabiliza outros casos já confirmados pelas secretarias estaduais de saúde. Consultados pelo G1, os órgãos estaduais apontam que há outros 62 casos que ainda não entraram no balanço federal, o que eleva o número total para 296.

Governo vai liberar R$ 147 bilhões para tentar conter efeitos do coronavírus na economia

Governo vai liberar R$ 147 bilhões para tentar conter efeitos do coronavírus na economia

O Ministério da Economia anunciou medidas para reduzir os efeitos econômicos da pandemia. Serão empregados R$ 147,3 bilhões para socorrer setores da economia e grupos de cidadãos mais vulneráveis, além de evitar a alta do desemprego. Desse valor, R$ 83,4 bilhões devem ser destinados à população mais pobre e/ou mais idosa.

Para os idosos, a principal medida é a antecipação das duas parcelas do 13º de aposentados e pensionistas. Para a população mais pobre, o governo vai liberar R$ 3 bilhões para o Bolsa Família.

Uruguai, Peru, Colômbia e Argentina fecham as fronteiras

Uruguai, Peru, Colômbia e Argentina fecham as fronteiras

Nesta manhã, a União Europeia (UE) deve começar a barrar viajantes de fora do bloco. Nas Américas, Argentina, Chile, Peru, Paraguai, Colômbia, França e Canadá fecharam fronteiras.

No Brasil, as fronteiras seguem abertas, enquanto a PF restringe a emissão de passaportes.

Treinamento de diagnóstico do novo coronavírus na Fiocruz — Foto: Josué Damacena / IOC / Fiocruz

Treinamento de diagnóstico do novo coronavírus na Fiocruz — Foto: Josué Damacena / IOC / Fiocruz

Os testes para detectar o coronavírus podem levar de 15 minutos, com uma picada no dedo para tirar o sangue, ou até sete dias, com uma coleta no nariz e faringe por meio de um cotonete. A maior parte da rede de saúde opta pelo PCR, incluindo o Hospital Albert Einstein, em São Paulo, e o Sistema Único de Saúde (SUS). O tipo demora mais, mas é mais preciso.

  • Laboratórios privados de SP suspendem coletas domiciliares de exames de coronavírus e priorizam atendimentos de idosos
Guia de isolamento domiciliar por causa do novo coronavírus — Foto: Arte/G1

Guia de isolamento domiciliar por causa do novo coronavírus — Foto: Arte/G1

Guia do isolamento domiciliar: como preparar sua casa para conviver com suspeitos de infecção. Usar máscara em ambientes compartilhados, não dividir itens pessoais e desinfetar áreas comuns são alguns dos cuidados que se deve ter.

  • Hospital de Acari tem 30 leitos isolados disponíveis para atender pacientes graves com coronavírus
Cinemas de grandes redes vão ficar fechados por medidas contra coronavírus — Foto: Divulgação

Cinemas de grandes redes vão ficar fechados por medidas contra coronavírus — Foto: Divulgação

Nos EUA, o streaming ganha ainda mais força, após eventos serem cancelados devido ao coronavírus. Entretenimento em casa pode se tornar única opção após fechamento de cinemas e adiamento de shows e filmes. No Brasil, plataformas oferecem conteúdos de graça.

O Assunto: brasileiros isolados contam rotina. Fabrice mora em Barcelona com a mulher e a filha bebê. Priscilla vive em Roma com o marido e a filha de 2 anos. E Flávia reside em Xangai com o marido e o filho adolescente. Em comum, o cotidiano revolucionado por causa do novo coronavírus. Ouça:

Rebeliões e fugas

Pelo menos cinco presídios registram rebeliões com fuga de presos em São Paulo

Pelo menos cinco presídios registram rebeliões com fuga de presos em São Paulo

Centenas de detentos fugiram ontem de uma unidade prisional em Mongaguá, na Baixada Santista. Houve ainda rebeliões e fugas em mais três presídios do interior de São Paulo: Tremembé, Mirandópolis e Porto Feliz.

A ação ocorreu depois de a Corregedoria-Geral da Justiça suspender a saída temporária dos presos em regime semiaberto, devido ao temor de que os presos retornassem às prisões com coronavírus e transmitissem a doença aos demais detentos.

Imposto de Renda 2020

 — Foto: Arte / G1

— Foto: Arte / G1

Quais são os rendimentos isentos e os tributados? Rendimentos de poupança, herança e dividendos são alguns dos rendimentos isentos, mas que devem ser declarados. Todos os rendimentos recebidos em 2019, até mesmo os de dependentes, precisam ser informados. Veja lista e saiba como declarar.

Curtas e Rápidas:

Marília Mendonça — Foto: Divulgação

Marília Mendonça — Foto: Divulgação

Previsão do tempo

Veja como fica o tempo nesta terça-feira (17)

Veja como fica o tempo nesta terça-feira (17)

Fonte: G1

 

Por Blog do BG

CIRO GOMES: “Nós temos um irresponsável na Presidência da República” e “CID é um herói”

Convidado do Roda Viva desta segunda-feira (17), Ciro Gomes passou boa parte do programa criticando o presidente Jair Bolsonaro. “Nós temos um irresponsável na Presidência da República, um completo despreparado, incitando a população contra as instituições”, disse referindo-se à participação de Bolsonaro na manifestação no último domingo (16).

Para ele, o presidente “está vendo que o chão está faltando no pé” e por isso vai criar “todos os casos possíveis” para testar a resiliência da sociedade brasileira. Em outro momento, enfrentou: “Ô, Bolsonaro , tu e teus generais de pijama, se mete [com a gente] para tu ver como nós vamos te encarar”.

Ciro Gomes não estava fisicamente no centro da roda. O vice-presidente do PDT nacional estava conectado via satélite em uma espécie de telão pois apresentou sintomas de gripe e, em meio a crise do coronavírus, achou mais prudente não comparecer ao estúdio e participar à distância.

Caso Cid Gomes

Logo no primeiro bloco do programa, o clima esquentou quando o repórter especial da Folha de S.Paulo , Fábio Zanini, lembrou o caso recente de quando seu irmão, o senador Cid Gomes , levou dois tiros após tentar derrubar uma porta em um motim de policiais militares do Ceará. Ciro defendeu a atitude de seu irmão e desferiu à cobertura do caso. “Se a gente não tem coragem de lutar, vamos pelo menos ter a decência de respeitar quem tem. O Cid é um herói”.

Questionado pela apresentadora Vera Magalhães se o país precisa de heróis e lembrado por ela de que atrás da porta haviam pessoas, o cearense respondeu alterado: “É uma indignidade o cidadão ter levado dois tiros no peito e o jornalismo brasileiro ficar relativizando isso”.

Vera Magalhães rebateu mais uma vez, defendendo a atuação da imprensa e afirmando que a situação não deveria ter sido resolvida com uma retroescavadeira. “O Brasil está doente, Vera. Quando o presidente fala o que fala de jornalistas e a gente fica com essas pseudo-elegâncias, vocês vão ver, vocês vão ser os primeiros a ser vítimas do que vem por aí”. “Mas nós não podemos pegar uma retroescavadeira, sinto muito”, respondeu Vera. “Podemos sim!”, foi a tréplica enfática do convidado, que afirmou que se tratava de legítima defesa.

Impeachment e ausência no segundo turno em 2018

Mesmo atacando o presidente, Ciro se posicionou contrariamente ao impeachment do Bolsonaro. Para ele, o impedimento é um instrumento político-jurídico que não deve ser usado com tamanha frequência. “Hoje, não me parece haver esse ambiente político para fazer esse impedimento”, cravou.

Ele também defendeu sua escolha nas eleições de 2018 de não apoiar Fernando Haddad no segundo turno e, mais ainda, de se ausentar do País na ocasião. Para ele, “o lulo-petismo é o responsável pelo bolsonarismo boçal”. O ex-ministro comparou os dois candidatos, principalmente na área econômica.

O programa, marcado por hostilidades entre  Ciro Gomes e os entrevistadores, teve a segunda maior audiência da temporada comandada por Vera Magalhães, ficando atrás apenas da estreia, com o ministro da Justiça Sergio Moro. A hashtag #CiroNoRodaViva ficou entre os assuntos mais comentados do Twitter ao longo do programa e após seu término.

PORTAL IG

Comments

Velocidade de propagação do vírus surpreende secretário de vigilância sanitária, que já espera muitas mortes

O secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson de Oliveira, durante entrevista Foto: Agência Brasil
O secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson de Oliveira, durante entrevista Foto: Agência Brasil 

A velocidade de propagação do novo coronavírus no Brasil surpreendeu o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson de Oliveira. Ele já prevê muitas mortes e disse que a pasta está preparando instruções para o manejo seguro de cadáveres.

Segundo o último boletim do Ministério da Saúde, com informações atualizadas às 15h50 desta segunda-feira, há 234 casos confirmados no Brasil. Os dados podem estar defasados em relação às informações das secretarias de Saúde locais. No Distrito Federal, por exemplo, a secretaria informou no domingo que já eram 14 casos confirmados.

— Esperaria 200 (casos) daqui a uma semana, não agora — disse Wanderson.

Depois, afirmou:

— Outras medidas serão necessárias futuramente. Nós precisamos fazer uma guia e uma instrução, por exemplo, para manejo seguro de cadáveres. Isso é um coisa em que a gente está trabalhando. A gente pode ter, vai chegar um momento em que a gente vai ter muito óbitos. Então estamos nos preparando para todas essas atividades.

Wanderson também disse ser contra medidas para restringir voos. Segundo ele, tentar impor “barreiras sanitárias” assim não é eficaz. Já o secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo dos Reis, disse que não pensa em fechar as fronteiras.

Na sexta-feira passada, ministros que participaram de reunião para tratar de ações de enfrentamento ao novo coronavírus defenderam a possibilidade de fechar a fronteira do Brasil com a Venezuela para conter o avanço da doença na região. A decisão final não foi tomada até o momento e depende do aval do presidente Jair Bolsonaro, que não participou do encontro, realizado no Palácio do Planalto.

Nesta segunda, Gabbardo disse que não participou da reunião nem conversou com o ministro Luiz Henrique Mandetta sobre isso.

— Não estamos pensando em fechar fronteiras, pelo contrário, vamos agora resolver o problema do navio que está lá em Recife (em que há casos de coronavírus). Temos dentro do navio dois uruguaios e dois argentinos e mais dois acho que argentinos que são tribulantes, em torno de seis sul-americanos. E nós vamos receber esses sul-americanos, vamos acompanhar seu isolamento em Recife antes de poder encaminhá-los a seus países de origem — disse Gabbardo.

O GLOBO

Comments

CONCORDANDO OU NÃO, VALE A REFLEXÃO: “Mundo em guerra contra o coronavírus, mas Bolsonaro mira inimigos particulares”

Por Eliane Cantanhêde, O Estado de S.Paulo

Já que o presidente Jair Bolsonaro vive sua realidade paralela, os três Poderes declaram trégua e traçam ações comuns contra os efeitos do novo coronavírus apesar dele. Com isolamento médico ou não, Bolsonaro está se isolando dos demais Poderes e ontem não participou de uma videoconferência de presidentes da América do Sul sobre a doença e a crise econômica. Enquanto isso, o vírus vai se multiplicando dentro e fora do Brasil.

Presidentes da Câmara, do Senado e do Supremo se reuniram com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, para ouvi-lo, traçar planos de ação e contornar a fogueira política diante do problema maior. Foi Rodrigo Maia, aliás, quem primeiro estendeu a bandeira branca, apesar de ter sido o principal alvo do presidente e dos bolsonaristas no domingo.

Bolsonaro já disse que a crise é uma “fantasia”, uma “histeria”, e considerou que tudo é “superdimensionado”, ora por “interesses econômicos”, ora pela “luta pelo poder”. Das palavras aos atos, tirou a máscara, deu de ombros para o Ministério da Saúde, abandonou o monitoramento, não esperou o segundo teste e foi confraternizar com manifestantes em frente ao Planalto.

“Se eu me contaminei, ninguém tem nada a ver com isso”, disse ontem, mas não é bem assim. O problema não é apenas ele se contaminar, é o risco de ter contaminado as 272 pessoas com quem teve contato, de acordo com levantamento do Estado. E, depois, todo mundo tem muito a ver, sim, com a saúde do presidente da República. Ele não é uma pessoa privada, é a autoridade pública número um.

O próprio ministro da Saúde classificou protestos e eventos culturais neste momento como “completamente equivocados”. O governador Ronaldo Caiado, um dos raros a apoiar Bolsonaro, foi vaiado por manifestantes em Goiás ao lembrar, como médico, que “não se mostra apoio a governo colocando em risco sua população”. Se eles queriam pôr a própria saúde em risco, problema deles, mas sem o direito de pôr a dos outros. Cada contaminado tem poder de multiplicação do vírus.

A reação de Bolsonaro à contaminação da saúde e da economia tem sido errática, de quem não está entendendo nada nem parece muito interessado. Na terça-feira passada, declarou que era “fantasia da grande mídia”. Dois dias depois, deixou de ser fantasia e ele fez o primeiro teste e uma live com máscara. Mais dois, tirou de novo a máscara e lá se foi, sorridente, cumprimentar manifestantes contra o Supremo e o Congresso. Os contaminados da sua comitiva aos EUA já chegavam a 12.

Diante da perplexidade de Rodrigo Maia e do senador Davi Alcolumbre, abandonou de vez o vírus, a disseminação, a crise do mercado, a previsão do PIB esfarelando para bater boca pela TV com os presidentes da Câmara e do Senado. “Está em jogo uma disputa política por parte desses caras”, disse, resumindo tudo isso a uma “luta pelo poder”. Vocês sabem quem são “esses caras”.

Irritado, Bolsonaro disse que está “há 15 meses calado, apanhando”, e vai passar a revidar. O curioso foi ele dizer que passou todo o mandato calado, o que, absolutamente, não é verdade. E o mais intrigante foi ele anunciar que vai atacar e antecipou os alvos: “Grande parte da mídia, chefes do Legislativo e alguns governadores”. O mundo está em guerra contra o novo coronavírus, mas o presidente brasileiro abre uma guerra particular contra instituições e críticos.

Com o autoisolamento do presidente, são os ministros Mandetta e Paulo Guedes, além de Maia, Alcolumbre e Dias Toffoli, do STF, que vão ter de segurar a onda, ou o tsunami. Mandetta sobrevive bem, mas o conceito de Guedes já foi melhor e o dos demais vem sendo sistematicamente atingido pelo presidente, seu entorno e a tropa bolsonarista. Logo, salve-se quem puder!

Comments

FICOU TÍMIDO: Governo ainda vai precisar botar a mão no bolso para socorrer os mais pobres

Excelente texto da Jornalista e Colunista do Estadão, Adriana Fernandes sobre as medidas de Paulo Guedes.

O pacote de R$ 150 bilhões do ministro da Economia, Paulo Guedes, tem cifra elevada, mas é muito, muito tímido no socorro à população mais vulnerável, de baixa renda. Como antecipou o Estado, o governo anunciou um reforço de R$ 3,1 bilhões ao programa Bolsa Família para acabar com a fila.

Não é suficiente. O foco terá que ser também naquelas famílias que recebem regularmente o dinheiro do programa. São os mais pobres que vão precisar de mais ajuda. Estarão expostos à contaminação, têm menor acesso à saúde e as crianças e jovens carentes dependem, sobretudo, da merenda escolar.

Esses jovens passarão a ficar em casa após a suspensão das aulas em diversos Estados. Muitas delas fazem a principal refeição na escola e podem ficar sem acesso a uma refeição completa.

A injeção de recursos terá que ser direta, como uma adicional extra para quem já recebe o benefício assistencial. O governo anunciou que o reforço de R$3,1 bilhão é para incluir mais 1,2 milhão de pessoas no programa. Mas a medida não dá para compensar a fila de espera do Bolsa Família, que alcança mais de 3 milhões de pessoas, de acordo com levantamento feito de forma conservadora pelo Estado.

Nessa primeira leva do pacote, a estratégia foi acionar medidas com menor impacto das contas públicos, sem adicionar dinheiro extra em relação ao que já estava planejado anteriormente. Boa parte das medidas é mera antecipação de algo que já ia ocorrer nos próximos meses. Isso vale para o adiamento do pagamento de tributos. Não há renúncia.

As regras fiscais atuais impedem renúncia fiscal sem a compensação com corte de despesas ou aumento de tributo. Essa é uma dificuldade a mais nesse momento de crise.

O governo quer garantir – por enquanto – uma travessia para as empresas menos desfavorável nos próximos três meses. Evitar demissões de trabalhadores em massa.

A engenharia com o dinheiro não sacado do PIS/Pasep que será transferido para o FGTS garante o saque emergencial e deve ajudar muito. Mas o governo ainda vai precisar botar a mão no bolso. A magnitude dessa necessidade é uma incógnita. Por isso, a dificuldade do governo em definir quanto vai precisar mudar a meta fiscal e aumentar o endividamento em 2020.  As medidas mais potentes ainda não foram tomadas e quase tudo depende do apoio do Congresso.

Comments

Em pânico, agentes de mercado pedem fechamento das Bolsas

Depois de uma semana sangrenta para o mercado financeiro – e diante da percepção de que dias mais amenos ainda estão distantes -, agentes de mercado pedem o fechamento das Bolsas de Valores, para “esperar o pânico passar”. Detalhe: não são apenas os pequenos que estão se sentindo perdidos e defendem a ideia. A proposta é não só suspender as operações na B3, mas organizar uma operação conjunta de todas as Bolsas no mundo, de forma a conter as retiradas de recursos que estão afundando os índices globalmente.

Só se parar geral. Os pedidos não vêm sendo feitos apenas nas redes sociais. Eles já bateram inclusive no alto escalão da B3. No entanto, essa não é uma possibilidade aventada oficialmente. Nos bastidores, existe a possibilidade de reduzir horários, caso os mercados tenham dificuldades operacionais, o que não é uma realidade no momento. Uma parada total só ocorreria mesmo caso fosse decretado feriado bancário. Hoje a B3 acionou, pela 5ª vez desde a semana passada, o mecanismo de circuit breaker, a paralisação das negociações após quedas acentuadas.

Crise. O pedido não é à toa. Grande parte dos fundos de investimento foram pegos no contrapé e não tinham proteção contra uma virada do mercado. A queda de muitos fundos, que passaram o ano passado atraindo cotistas, já ultrapassa os 40%.

COLUNA DO BROADCAST / ESTADÃO

Comments

Sexo deve ser evitado por causa do Coronavírus? Especialistas dizem que contato deve ser evitado

Outros coronavírus tipicamente não são transmissíveis por vias sexuais, mas ainda é muito cedo para ter esse tipo de certeza em relação ao Sars-CoV-2.

Além disso, o sexo tende a envolver grande contato íntimo e proximidade física, o que já poderia ser suficiente para a transmissão do vírus, segundo Amílcar Tanuri, virologista e professor da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro).

“Não houve essa preocupação com a parte sexual ainda, mas teoricamente o sexo não existe sem contato íntimo. Isso poderia gerar o contato. Esse é um terreno que demanda pesquisa, mas a transmissão sexual é tão secundária que não vejo motivo para pesquisar isso. A não ser para conhecer totalmente o vírus”, diz a infectologia da Unifesp, Sandra de Oliveira Campos.

Campos diz também que, como foi documentado a possibilidade de transmissão do Sars-CoV-2 por urina e fezes, não se pode descartar, de forma segura, possíveis infecções pelo líquido vaginal e pelo sêmen. Portanto, vale a pena ficar longe não só de beijos na boca, mas também de práticas como sexo oral, vaginal e anal.

Outras práticas também podem ser complicadas, considerando que o vírus pode aproveitar os olhos, a boca e o nariz para entrar no corpo. As mãos, uma vez contaminadas por secreção e levados ao rosto, também podem ajudar na entrada do vírus no organismo. ​

FOLHAPRESS

 

ATENÇÃO: Avanço do coronavírus ocorreu por deslocamento de pessoas com poucos sintomas

Uma análise estatística do primeiro grande surto do novo coronavírus, na China, indica que quase 90% das pessoas doentes passaram despercebidas quando ainda não havia restrições de viagens em território chinês. O resultado, que acaba de ser publicado na revista especializada Science, indica que o grande avanço da doença pelo país e pelo mundo ocorreu, em grande parte, por causa do movimento de pessoas com sintomas relativamente leves ou mesmo sem sintomas.

Coordenado por Ruiyun Li, da Faculdade de Medicina do Imperial College de Londres, o trabalho é essencialmente uma tentativa de encontrar padrões matemáticos nos processos de espalhamento da doença durante os primeiros meses de 2020.

O grupo liderado por Li levou em conta dois pontos de partida: o fato de que restrições severas a viagens dentro da China foram impostas no dia 23 de janeiro e o de que o surto coincidiu com o período do Festival da Primavera chinês (o chamado “Chunyun”), que dura 40 dias e no qual as viagens de longa distância são comuns.

Ocorre que, pouco tempo após o início das restrições, em 8 de fevereiro, o total de casos confirmados era de apenas 801 em todo o território chinês. O número atual, porém, é de mais de 80 mil, com um total de mortes superior a 3.000, apenas um mês e meio depois.

Para explicar esse abismo numérico entre os dois momentos, os pesquisadores decidiram centrar sua análise no período entre os dias 10 e 23 de janeiro, quando o Festival da Primavera já tinha começado e ainda era possível viajar China afora sem muitos problemas.

Eles levaram em conta as viagens computadas no mesmo período durante o ano de 2018 e calcularam qual seria a taxa básica de transmissão do vírus —ou seja, quantas outras pessoas cada doente (ou contaminado sem sintomas) acabou infectando com o patógeno.

De acordo com a nova pesquisa, os números só batem se 86% das infecções não tiverem sido computadas até o dia 23 de janeiro de 2020. O grupo calcula que os casos documentados da doença provavelmente eram mais eficientes no processo da transmissão —provavelmente por terem sintomas mais intensos, como tosse, e produzirem mais vírus— mas os casos não detectados, muito provavelmente mais leves, conseguiam passar adiante o vírus com 55% da eficácia dos mais severos.

Para a equipe de cientistas, as medidas de restrição, junto com o isolamento social e os cuidados com a higiene, foram eficazes para reduzir a velocidade da transmissão dentro da China. No entanto, não está claro quando será possível parar com essas medidas sem que haja um retorno do surto, dizem eles.

FOLHAPRESS

Comments

Companhias aéreas anunciam corte drásticos de voos no Brasil e presidente da Latam diz que pedido agora é por sobrevivência

As companhias aéreas anunciaram redução em voos no Brasil devido à baixa demanda causada pelo impacto do coronavírus na economia.

As medidas foram anunciadas nesta segunda-feira (16) e atingem Gol, Latam e Azul.

A Gol decidiu cortar sua capacidade total de voos entre 60% e 70% até meados de junho.

A companhia afirmou que o corte na oferta será da ordem de 50% a 60% no mercado doméstico e de 90% a 95% nas operações internacionais. A empresa ressaltou que o cálculo para os cortes de capacidade foram feitos com base “nas melhores estimativas” e com “as informações atualmente disponíveis”, e que por isso não descarta fazer revisões na estimativa.

A Gol afirmou que mantém seus planos de negócios para “médio e longo prazos” e que tem capacidade para fazer “ajustes mais severos, se necessários, sem ter que revisar seus planos de frota ou estrutura corporativa”.

A decisão foi divulgada depois que a rival Azul anunciou suspensão de voos para Bariloche, na Argentina, e para dez cidades brasileiras, também citando queda na demanda e restrições a viagens devido à epidemia.

LATAM

À espera do anúncio de um pacote de medidas para ajudar o setor aéreo a atravessar a crise do coronavírus, o presidente da Latam, Jerome Cadier, afirma que a questão agora “é sobrevivência”.

“Quem sabe em 2021, a gente retome a discussão sobre eficiência, custo Brasil, carga tributária. Mas [o problema] não é isso agora. O pedido agora é sobrevivência neste período de 180 dias”, diz o executivo.

Sobre as recentes declarações do ministro da Economia, Paulo Guedes, que de que o país precisa escolher entre enviar dinheiro à saúde ou ao setor aéreo, Cadier afirma que há uma confusão e que o setor não está pedindo desoneração.

“O que o setor aéreo pediu desde o começo para passar por essa crise é alongamento dos prazos, ou seja, eu não vou impactar o recolhimento de 2020 dos impostos, PIS, Cofins, INSS, mas eu preciso de uma carência porque eu não consigo fazer o pagamentos conforme o cronograma normal por 180 dias. Então, o que a gente pediu não impacta o rigor fiscal e a arrecadação do governo. O setor precisa é de uma ajuda pontual para sustentar esse momento de crise. Mas não é renúncia fiscal”, afirma.

Segundo ele, ninguém nunca imaginou que um dia o setor viveria tamanha crise globalmente. “A gente nunca imaginou que ia passar por uma queda de demanda tão grande, tão bruta. E além da queda de demanda, uma limitação de voos. Hoje à noite, você para de voar no Peru, voos domésticos e internacionais. Os aviões estão no chão. Isso nunca foi imaginado na proporção e na escala que está sendo feito. Por isso você vê um corte de 90% dos voos internacionais da Latam. É gigante isso”, diz.

A Latam Airlines informou nesta segunda-feira (16) que reduzirá seus voos em 70%, diante dos desdobramentos da epidemia do coronavírus.

Em comunicado, a empresa afirmou que os voos internacionais serão reduzidos em 90%, enquanto os domésticos terão diminuição de 40%, após o fechamento de fronteiras em vários países e uma queda na demanda.

Comments

Governo destina R$ 59,4 bilhões para manter empregos no País

imagem: ilustrativa

No pacote de manutenção dos empregos, o governo pretende permitir a isenção, por três meses, das contribuições dos empresários para o FGTS (R$ 30 bilhões) e da parte da União no Simples Nacional (R$ 22,2 bilhões). Ao todo serão R$ 59,4 bilhões destinados à manutenção dos empregos no Brasil. Estas quantias fazem parte dos R$ 147,3 bi que serão usados em medidas emergenciais de combate ao coronavírus, anunciados na noite desta segunda-feira pelo Ministro Paulo Guedes.

Estes valores deixarão de ser pagos por 90 dias, mas os valores serão ressarcidos em prazo ainda não definido. No caso do FGTS, a equipe econômica informou que as contribuições em atraso poderão ser quitadas somente em 2021.

Outra medida consiste na redução em 50% das contribuições para o Sistema S (que inclui o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial – Senai; Serviço Social do Comércio – Sesc; Serviço Social da Indústria- Sesi; e Serviço Nacional de Aprendizagem do Comércio- Senac) por três meses, num total de R$ 2,2 bilhões.

O Programa de Geração de Renda (Proger), do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) reforçará o crédito a micro e pequenas empresas em R$ 5 bilhões.

O governo também pretende simplificar as exigências para a contratação de crédito e a dispensa de Certidão Negativa de Débito na renegociação de crédito e facilitar o desembaraço (liberação na alfândega) de insumos e matérias primas industriais importadas antes do desembarque.

Agência Brasil

 

Governo Federal libera R$ 83,4 bilhões para ajudar população mais vulnerável

Entre as medidas anunciadas na noite desta segunda-feira (16) pelo Ministro da Economia, Paulo Guedes, está a destinação de R$ 83,4 bilhões para atender a população em situação de vulnerabilidade no país. O valor faz parte dos R$ 147,3 bi que serão usados em medidas emergenciais contra o coronavírus.

Entre as ações divulgadas está a antecipação da segunda parcela do 13º salário de aposentados e pensionistas do INSS para o mês de maio. Ato todo, foram R$ 23 bi destinados ao pagamento destas parcelas de aposentadorias e pensões.

Serão transferidos R$ 21 bi para o FGTS. São valores que não foram sacados do Pis/Pasep. Assim será possível a efetuação de novos saques do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço.

A antecipação do Abono Salarial, que será feita no mês de junho, promete injetar mais R$ 12 bilhões na economia também é parte das medidas informadas pelo Ministério da Economia.

Haverá também um reforço ao programa Bolsa Família com a destinação de recursos que vão possibiliar a ampliação do número de beneficiários. Esta ação deve incluir mais de 1 milhão de pessoas no programa. Para tanto, serão usados R$ 3,1 bilhões.

Com informações do UOL

Comments

Casos confirmados do novo coronavírus no Brasil sobem para 234

Foto: Reuters/Agustin Marcarian

Os casos confirmados do novo coronavírus alcançaram 234 hoje (16), segundo a atualização divulgada pelo Ministério da Saúde. É mais do que o dobro de três dias atrás. Na sexta-feira (13), o total passou de 100 pela primeira vez e agora já ultrapassa os 200. Ontem, o balanço registrou 200 pessoas infectadas.

São Paulo é responsável por mais da metade dos casos (152). Em seguida vêm Rio de Janeiro (31), Distrito Federal (13), Santa Catarina (7), Rio Grande do Sul e Paraná (6), Minas Gerais (5), Goiás (3), Bahia, Mato Grosso do Sul e Pernambuco (2). Amazonas, Alagoas, Sergipe, Espírito Santo e Rio Grande do Norte registram um caso confirmado de coronavírus (um caso por unidade da Federação).

Já os casos suspeitos ultrapassaram os 2 mil, chegando a 2.064. São Paulo lidera com 1.177, seguido por Rio Grande do Sul (119), Santa Catarina (109), Distrito Federal (107) e Rio de Janeiro (96).

Os descartados ficaram em 1.624. Ainda não foram notificadas mortes em razão da doença. Já não há nenhuma unidade da federação sem casos confirmados ou suspeitos, o que existia até semana passada (Roraima e Amapá).

Desses, mais da metade é de casos importados (pessoas que contraíram o vírus em viagens para fora do Brasil). Outros 34% são situações de transmissão local (quando uma pessoa infectada contamina outra na mesma cidade).

Agência Brasil

 

LOCAIS

Governo do Estado e Prefeitura do Natal avaliam suspensão das aulas e sindicato das escolas deliberou que por enquanto “não vão parar”

O governo estadual analisa determinar a toda rede de ensino do Rio Grande do Norte, incluindo as redes municipais e particular, a suspensão das aulas devido ao coronavírus. A informação partiu da própria governadora Fátima Bezerra no fim da tarde desta segunda-feira, 16, após a reunião do Estado com chefes dos Poderes e representantes municipais. A decisão deve sair ainda nessa semana. Algumas instituições de ensino, como a Universidade Estadual do RN (Uern) e a Uninassau, já suspenderam as atividades. Prefeituras como Natal e Mossoró também analisam a suspensão, independente da decisão do Estado.

As instituições de ensino da rede privada de Natal decidiram por manter as aulas, ao menos até o posicionamento das autoridades de saúde e educação. As orientações seguem sobre a prevenção dentro do ambiente escolar, mas sem suspensão das atividades. Inicialmente a decisão seria tomada em reunião nesta terça-feira (17), mas foi antecipada para esta segunda-feira (16).

Segundo o presidente do Sindicato das Escolas Particulares de Natal, Alexandre Marinho, as instituições vão retificar as recomendações para precaução, enquanto aguardam uma posição dos órgãos responsáveis. “Não vamos parar. A gente vai reforçar as recomendações de não mandar a criança quando estiver com algum sintoma de gripe… e vai aguardar algum pronunciamento da secretaria de Saúde”, afirma Alexandre Marinho.

Segundo Alexandre Marinho, os alunos que apresentem algum sintoma relacionado ao coronavírus estão sendo orientados a permanecerem em casa. “Quem apresenta sintoma de gripe, estamos orientando a permanecer em casa. Qualquer gripe, estamos mandando de volta e os pais têm que ter responsabilidade com relação a isso também”, explicou.

O presidente do Sindicato também avalia como drástica a medida de suspensão das aulas. Segundo ele, também devem ser levados em conta outros fatores como as condições das crianças no ambiente familiar. “Como Natal ainda é uma cidade em que tivemos somente um caso importado e a pessoa já está até curada, temos que analisar a necessidade. Acho que não é o momento de se tomar uma medida mais drástica. Esses meninos vão para casa e vão ficar como? Com os pais? Eles não vão ficar sozinhos. Estamos administrando e observando a situação, mas uma posição como um todo tem que ser tomada”, disse Alexandre Marinho.

Para continuar lendo é só clicar aqui: http://www.tribunadonorte.com.br/noticia/governo-do-estado-avalia-suspensa-o-de-aulas-nas-redes-paoblica-e-privada/474895

TRIBUNA DO NORTE

 

Arquidiocese de Natal faz recomendações aos fiéis para enquanto durar pandemia do coronavírus

Foto: divulgação

Entre as principais orientações aos fiéis católicos estão a não realização de procissões, encontros, assembleias, seminários ou outros eventos que promovam aglomerações. A arquidiocese pede também que atividades já previstas sejam adiadas.

As igrejas também devem oferecer álcool em gel na chegada das pessoas ao templo. Outra recomendação é que seja evitado o contato físico, principalmente nos momentos do Pai Nosso e no abraço da paz nas celebrações. Em relação à comunhão, esta deve ser recebida na mão pelo fiel.

A nota também solicita que a população católica idosa e outras pessoas que façam parte de grupos de risco acompanhem as celebrações litúrgicas em suas casas pelos meios de comunicação até que a pandemia seja superada.

Assinam a nota o Arcebispo Metropolitano de Natal dom Jaime Vieira Rocha, pelo arcebispo de Caicó dom Antônio Carlos Cruz Santos e pelo bispo de Mossoró dom Mariano Manzana.

Confira abaixo o documento:

Governo do RN divulga nota sobre o coronavírus e lançará campanha educativa

Foto: João Vital/Assecom

O Governo do Estado divulgou nota sobre novo coronavírus. Na publicação, não consta nenhuma medida prática e imediata. Mas informa que será feita uma campanha massiva e educativa com informações necessárias para conter o avanço do coronavírus.

Diz a nota, que as medidas a serem tomadas no combate ao vírus serão norteadas pelo Plano de Contingência Estadual para Infecção Humana pelo Covid-19.

As decisões sobre as próximas ações serão debatidas por um comitê formado diversos órgãos, empresários, sociedade civil coordenados pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap).

Confira a íntegra da nota:

Nota sobre novo coronavírus

O Governo do Estado, na condição legal de responsável pela política estadual de saúde, os poderes do Rio Grande do Nortes, representações das prefeituras e de demais órgãos federais, estaduais e municipais ressaltam que estão trabalhando de forma integrada para alinhar as ações necessárias para o enfrentamento e o combate ao novo coronavírus.

As medidas serão norteadas pelo Plano de Contingência Estadual para Infecção Humana pelo Covid-19 e discutidas em um comitê coordenado pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), com a participação da Assembleia Legislativa, Tribunal de Justiça, representação dos municípios do RN, Ministério Público, Tribunal de Contas, Defensoria Pública do Estado, Ministério Público Federal, Ministério Público do Trabalho, empresários e sociedade civil.

Como meio de reforçar a necessidade de proteção, conjuntamente o Governo e os demais poderes e órgãos farão uma campanha educativa que atingirá de forma massiva todo o estado com informações necessárias para conter o avanço do novo coronavírus.

Assim como o Poder Executivo já editou normas para o trabalho dos servidores públicos do Estado e o atendimento ao público potiguar, por meio de dois decretos editados no sábado (14), diversas entidades também já publicaram medidas visando diminuir o contágio.

O Governo e todos os demais órgãos públicos ressaltam que o momento exige de todos uma forte união e enorme disciplina para trabalhar com o objetivo de proteger a saúde da população do RN.

Comments

Concurso da Prefeitura de São Gonçalo do Amarante é suspenso por medida de prevenção ao coronavírus

Imagem: Ilustrativa

A prova objetiva do concurso público para o provimento de cargos integrantes do quadro efetivo da Prefeitura Municipal de São Gonçalo do Amarante/RN e do Sistema Autônomo de Água e Esgoto (Saae), que aconteceria neste domingo, dia 22 de março, foi adiada. Estão inscritos quase de 47 mil candidatos.

A decisão foi confirmada pela Prefeitura Municipal e o Instituo Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC) após orientação do Comitê Gestor de Prevenção e Enfrentamento ao Covid-19 em âmbito municipal, e profissionais de Sáude.

Assim que os efeitos da pandemia se estabilizarem, nova data será marcada e divulgada.

Fonte: Blog do BG

 

Governo do RN elabora campanha de prevenção ao novo coronavírus

Executivo se reuniu com representantes dos Poderes, órgãos públicos federais, estaduais e municipais para medidas de combate à nova doença

Por Redação – Publicado em 16/03/2020 às 21:05

Elsie / Ascom

Governadora Fátima Bezerra durante reunião com os Poderes e prefeituras

O Governo do Estado reuniu nesta segunda-feira (16) representantes dos Poderes, órgãos públicos federais, estaduais e municipais, associações de prefeituras e outras entidades para alinhar a necessidade de ação conjunta para combater o novo coronavírus no Rio Grande do Norte.A reunião foi conduzida pela governadora Fátima Bezerra na Escola de Governo. Durante o encontro, a chefe do Executivo potiguar anunciou a criação de um comitê, sob a coordenação da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), para debater as medidas necessárias no enfrentamento ao vírus. Nesta terça-feira (17), o comitê terá suas primeiras reuniões para tratar de ações em áreas como a educação e o turismo.

“O Governo tem o dever constitucional de coordenar a política estadual de saúde, por isso convocamos esta reunião mobilizando os poderes, prefeituras e demais atores institucionais. Temos um desafio grande, que exige disciplina, unidade e espírito público. E este encontro é a demonstração do compromisso de todos aqui”, afirmou Fátima Bezerra.

Alinhado aos poderes e órgãos, o Governo acertou a criação de uma campanha massiva de comunicação para atingir todo o estado. “Vamos montar essa campanha educativa para sensibilizar a população. E para isso precisamos também das prefeituras, que têm a maior rede de prestação de serviços na saúde”, completou a governadora.

Ela ainda conclamou os municípios e os poderes a lutarem em conjunto com o Governo e a bancada federal na requisição de recursos para o estado. A governadora relatou que a medida provisória editada pelo Governo Federal destacou aos estados e municípios pouco mais de R$ 420 milhões de um valor global de R$ 5 bilhões destinados para o combate ao coronavírus. Deste total, R$ 7,1 milhões para o Rio Grande do Norte.

O secretário de Estado da Saúde Pública, Cipriano Maia, frisou que a reunião consolida o pacto entre todos os poderes e os entes federados no enfrentamento ao vírus, seguindo o trabalho estipulado no Plano de Contingência Estadual para Infecção Humana pelo Covid-19 criado pela Sesap.

“Nosso foco é pensar medidas para conter a transmissão comunitária do vírus. Formamos um comitê decisório e também teremos um outro formado por especialistas para a orientação clínica. Ao longo da semana as medidas deverão ser anunciadas e, paralelamente, vamos trabalhando na articulação para o reforço nos hospitais de referência”, completou ele.

A decisão do Governo do Estado em discutir as medidas e articular o trabalho conjunto foi saudada pelos representantes dos poderes e órgãos. “Esse encontro evidencia a preocupação de todos. Que os gestores tenham consciência de aplicar as medidas de prevenção”, afirmou o presidente do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, o desembargador João Rebouças.

 Ministério da Economia anuncia R$ 147,3 bilhões em plano anticoronavírus

 PF restringe emissão de passaporte e regularização migratória

 Aumenta para 234 o número de casos de coronavírus confirmados no Brasil

 Técnico do Flamengo testa positivo para coronavírus

 INSS restringe funcionamento de agências e limita acompanhantes

 Restaurantes populares do RN terão horários de funcionamento estendidos

 Álvaro Dias analisa antecipação de férias escolares em prevenção ao coronavírus

 Empresas do transporte público de Natal vão discutir ações de prevenção ao Covid-19

 Coronavírus: UFRN, UFERSA, IFRN e universidades particulares mantêm aulas

 Sinmed solicita afastamento de médicos do Estado em grupo de risco do coronavírus

Fonte: Agora RN
Continuar lendo PRIMEIRAS NOTÍCIAS DESTA TERÇA-FEIRA

EMPREGO: CONCURSO PÚBLICO DO IBGE VAI CONTRATAR 208 MIL PESSOAS PARA CENSO 2020

A nossa BOA NOTÍCIA deste sábado na coluna EMPREGO é o concurso público do IBGE que abre 200 mil vagas para o censo 2020. São duas funções de nível médio e uma de nível fundamental que pagará salários de R$ 2.100,00 e R$ 1.700,00 respectivamente e o contrato terá validade de 90 dias. Veja mais detalhes lendo a reportagem completa a seguir e não perca essa oportunidade!

IBGE abre 200 mil vagas para o Censo 2020. Salários até R$ 2.100

O IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, vai contratar mais de 208 mil pessoas para o Censo 2020.

Os dois concursos públicos, que vão escolher os candidatos dos níveis médio e fundamental, foram lançados nesta quinta-feira, 5.

Os processos seletivos são para vagas temporárias aos cargos de agente censitário municipal e agente censitário supervisor (nível médio), além de recenseador (nível fundamental).

Há vagas para todos os municípios do país e os profissionais vão trabalhar na coleta de informações do Censo 2020, entrevistando os moradores de todos domicílios brasileiros.

Salários

São oferecidas 5.462 vagas para agente censitário municipal e 22.676 vagas para agente censitário supervisor (ensino médio)

O outro edital traz 180.557 vagas para a função de recenseador, com exigência de nível fundamental.

As remunerações dessas duas funções são de R$ 2.100 e R$ 1.700, respectivamente.

Os contratos terão duração prevista de três meses (recenseador) ou de cinco meses (agentes censitários municipais / agentes censitários supervisores), podendo ser renovados de acordo com as necessidades do IBGE e a disponibilidade orçamentária.

Os profissionais contratados também terão direito a férias e 13º salários proporcionais.

O trabalho

Os recenseadores vão visitar todos as residências do país, entrevistando seus moradores.

Eles serão remunerados por produtividade, de acordo com o número de domicílios visitados.

Conforme o IBGE, o ideal é que os recenseadores aprovados no processo seletivo sejam moradores das próprias localidades onde irão trabalhar, para economia de custos com deslocamentos e maior produtividade nas visitas domiciliares.

Pessoas que trabalharam recentemente como temporários para qualquer outro órgão público também poderão ser recontratados, caso sejam aprovados nesses processos seletivos.

Inscrições

As inscrições podem ser feitas até o dia 24 de março pelo site da banca organizadora.

A taxa de inscrição para as funções de nível médio é de R$ 35,80 e de de R$ 23,61 para recenseador.

Os valores podem ser pagos em qualquer banco, casa lotérica, ou pela internet.

Provas

Para ambas as funções dos processos seletivos, as provas serão realizadas em todos os municípios onde houver vagas.

O edital com a relação de todos os locais de provas será divulgado no dia 8 para os cargos de nível médio e no dia 18 para recenseadores.

As provas para agentes serão no dia 17 de maio e as provas para recenseadores ocorrerão no dia 24 de maio.

Com informações do IBGE

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo EMPREGO: CONCURSO PÚBLICO DO IBGE VAI CONTRATAR 208 MIL PESSOAS PARA CENSO 2020

ECONOMIA: A REDUÇÃO DA JORNADA DE TRABALHO É CONSEQUÊNCIA DO AUMENTO DA PRODUTIVIDADE

Na nossa coluna ECONOMIA desta terça-feira você vai saber que a semana de trabalho mais curta é uma invenção inteiramente capitalista, devido aos investimentos em máquinas, equipamentos e instalações mais modernas, que levaram a um aumento na produtividade marginal dos trabalhadores ao longo do tempo e foi possível que uma quantidade menor de trabalho gerasse os mesmos níveis de produção. Leia o artigo completo a seguir e entenda como tudo se deu!

Agradeçamos ao capitalismo pelo fim de semana, pelos feriados e pela redução da jornada de trabalho

Sindicatos e leis governamentais não têm como criar empregos, descansos e segurança no trabalho

 

Recorrentemente, vemos políticos e pessoas clamando por novas leis que reduzam a jornada de trabalho. E, com efeito, quanto mais rico o país, menores as horas semanais que as pessoas querem trabalhar (nos EUA, já há pedidos para uma jornada máxima de 30 horas por semana).

Abordemos, então, esse assunto de maneira franca e direta: leis impondo uma redução na jornada semanal de trabalho irão prejudicar exatamente aqueles trabalhadores que elas supostamente deveriam proteger.

Leis não criam abundância

A idéia de que são necessárias leis que limitem a jornada para proteger os trabalhadores é um mito: o capitalismo, por meio de seus próprios mecanismos de incentivos, reduziu a jornada de trabalho ainda na época em que não havia nenhuma lei regulamentando as jornadas. O economista Robert Whaples observa que a jornada semanal média vem caindo progressivamente desde os anos 1830.

Em 1938, quando o então presidente americano Franklin Roosevelt assinou a Fair Labor Standards Act (FLSA), uma lei que estipulava a jornada semanal máxima em 40 horas, tal lei já era praticamente desnecessária. Ao longo do século anterior, as forças de mercado já haviam derrubado a jornada semanal média nas indústrias, de quase 70 horas para apenas 50 horas. Em outras indústrias, a jornada era ainda menor.

Em 1930, por exemplo, operários das ferrovias trabalhavam uma media de 42,9 horas por semana. Já os carvoeiros trabalhavam uma média de apenas 27 horas. (Confira os números aqui).

Henry Ford implantou uma jornada semanal de 40 horas em 1926 porque ele acreditava que consumidores com mais tempo livre iriam comprar mais produtos. Outras grandes empresas fizeram o mesmo. Apenas um ano depois, 262 grandes empresas já haviam adotado uma semana de trabalho de 5 dias. Pela primeira vez na história, as pessoas estavam usufruindo fins de semana livres.

Essa mudança em nada se deveu às legislações trabalhistas da época, pois as poucas e esporádicas leis salariais existentes nos EUA antes da FSLA podiam, na prática, ser nulificadas pela Suprema Corte da época, a qual reconhecia a legalidade de qualquer contrato firmado voluntariamente entre empregador e empregado, independentemente das horas de trabalho que esse contrato estipulasse.

De acordo com esse trabalho acadêmico do economista Robert Whaples:

Mais de 80% dos historiadores econômicos já aceitam a idéia de que “a redução na jornada de trabalho semanal nas indústrias americanas antes da Grande Depressão deveu-se majoritariamente ao crescimento econômico e aos aumentos salariais gerados por esse crescimento econômico. Outras forças tiveram um papel apenas secundário. Por exemplo, dois terços dos historiadores econômicos rejeitam a proposta de que os esforços dos sindicatos foram a principal causa da queda na jornada de trabalho antes da Grande Depressão.

A explicação

A semana de trabalho mais curta é uma invenção inteiramente capitalista. À medida que os investimentos em capital — isto é, em máquinas, equipamentos e instalações mais modernas — levaram a um aumento na produtividade marginal dos trabalhadores ao longo do tempo, foi possível que uma quantidade menor de trabalho gerasse os mesmos níveis de produção. À medida que a concorrência por mão-de-obra foi se tornando mais intensa, vários empregadores passaram a competir pelos melhores empregados. E esta competição se deu de duas maneiras: oferecendo salários maiores e horas de trabalho menores.

Aqueles que não oferecessem semanas de trabalho menores eram obrigados pelas forças da concorrência a compensar esta desvantagem oferecendo salários maiores — caso contrário, estes empreendedores se tornariam pouco competitivos junto ao mercado de trabalho, ficando sem mão-de-obra qualificada.

Trabalhadores não são impotentes. Em um mercado competitivo, eles têm grande poder de barganha perante seus patrões, e sabem que, se não gostarem da proposta oferecida pelo patrão, podem simplesmente oferecer sua mão-de-obra para a empresa concorrente.

O trabalho infantil, as longas jornadas e os sindicatos

A concorrência capitalista, não obstante as alegações contrárias dos sindicalistas, também explica por que o “trabalho infantil” desapareceu nos países ricos.

Antigamente, os jovens deixavam o campo e iam para a cidade trabalhar sob condições severas nas fábricas porque isso era uma questão de sobrevivência para eles e para suas famílias. Porém, à medida que os trabalhadores foram se tornando mais bem pagos — graças aos investimentos em capital e aos subsequentes aumentos na produtividade —, um número cada vez maior de pessoas passou a poder se dar ao luxo de manter seus filhos em casa e na escola.

As legislações, apoiadas pelos sindicatos, proibindo o trabalho infantil só surgiram depois que o trabalho infantil já havia declinado. Mais ainda: tais leis sempre foram de cunho protecionista e sempre tiveram o objetivo de privar os mais jovens da oportunidade de trabalhar. Dado que o trabalho infantil, em várias ocasiões, concorria com a mão-de-obra sindicalizada, os sindicatos se esforçaram ao máximo para usar o poder do estado com o intuito de privar os mais jovens do direito de trabalhar.

Atualmente, nos países mais atrasados, o amor incontido dos sindicalistas às crianças fez com que a alternativa ao “trabalho infantil” passasse a ser a mendicância, a prostituição, o crime e a inanição. Os sindicatos absurdamente proclamam estar adotando uma postura altamente moral ao defenderem políticas protecionistas que inevitavelmente levam a estas desumanas consequências.

Os sindicatos também se vangloriam de ter defendido todas as legislações sobre segurança do trabalho impostas pelo Ministério do Trabalho e similares agências governamentais. É fato que os ambientes de trabalho são hoje muito mais seguros do que eram há mais de um século, mas isso foi também uma consequência das forças da concorrência capitalista, e não das regulamentações defendidas pelos sindicatos.

O que fez com que as jornadas de trabalho no século XIX fossem longas foi o mesmo fenômeno que obrigou agricultores a colocar seus filhos para trabalhar: a produtividade era baixa, e as pessoas simplesmente tinham de trabalhar 70-80 horas por semana se quisessem produzir o suficiente para comer. Isso, obviamente, não pode ser atribuído a “patrões exploradores”, a menos que consideremos que pais são exploradores. Tal fenômeno se devia ao fato de a economia ainda ser subdesenvolvida.

Ainda hoje, há pessoas que realmente acreditam que no século XVIII havia o mesmo tanto de riqueza que há hoje, de modo que, se os salários eram baixos (comparado aos padrões de hoje), se a segurança no trabalho era precária (de novo, comparado aos padrões de hoje) e se mulheres e crianças trabalhavam, isso só ocorria porque os malditos e gananciosos capitalistas se recusavam a prover segurança e salários altos, e obrigavam mulheres e crianças a trabalhar.

Tais pessoas realmente acreditam que bastava apenas um decreto governamental para que um trabalhador em 1750 gozasse dos mesmos confortos, segurança no trabalho e níveis salariais vigentes hoje. É inacreditável. Para quem está acostumado a todas as comodidades e confortos do século XXI, é claro que as condições de vida do século XVIII pareciam “sub-humanas”.

Falar que a qualidade de vida era ruim nos séculos XVIII e XIX tendo por base o século XXI, e daí tirar conclusões, é impostura intelectual. Ignora toda a acumulação de capital que ocorreu ao logo dos séculos seguintes. Era simplesmente impossível ter nos séculos XVIII e XIX a qualidade de vida que usufruímos hoje no século XXI, a segurança no trabalho, e a renda. Naquela época, não havia a mesma acumulação de capital que temos hoje. A produtividade era menor, os investimentos eram menores, a quantidade e a variedade de bens e serviços eram menores. Era impossível ter naquela época a mesma quantidade de comodidades que temos hoje.

Trabalhar muito e receber pouco não era uma decisão de capitalistas maldosos. Era a necessidade da época. Quem realmente acredita que era possível trabalhar 6 horas por dia nos séculos XVIII e XIX e ainda assim viver bem não entende absolutamente nada de economia. Tal raciocínio parte do princípio de que vivemos no Jardim do Éden, que a riqueza já está dada, e que tudo é uma mera questão de redistribuição.

À medida que a produtividade e, consequentemente, os salários foram crescendo, os trabalhadores foram se tornando aptos a viver à custa de menos horas de trabalho, o que deu a eles um incentivo para barganhar — de maneira bem-sucedida, como podemos testemunhar — jornadas semanais menores.

E por que a queda não continuou?

Mas, então, se a “exploração” não está conseguindo manter a jornada de trabalho longa, por que ela não continuou diminuindo desde 1938?

Um fator é que os salários estão subindo (contrariamente à alegação dos progressistas), o que aumenta o custo de oportunidade de não trabalhar. Os trabalhadores estão optando por trabalhar mais e comprar mais bens do que ter mais tempo livre. Salários crescentes fazem com que a hipótese de se trabalhar mais horas seja mais atrativa.

Outro fator é que, no mundo desenvolvido, a jornada semanal já está de fato diminuindo, só que por decisão voluntária dos patrões. Empresas como a Treehouse, do setor tecnológico, estão experimentando uma jornada semanal de 32 horas.

Abaixo, um gráfico que mostra a evolução do PIB per capita dos EUA (linha pontilhada, eixo da direita) e a evolução das horas de trabalho anual por trabalhador.

201508_blog_chelsea241.png

Ou seja, leis que impõem uma jornada máxima aparentemente tendem a ser inócuas para os trabalhadores. Só que pode ser muito pior do que isso: esse tipo de regulação, na realidade, prejudica a capacidade dos trabalhadores de ganhar um salário decente.

Trabalhadores são pagos de acordo com o que produzem, de modo que, se não estão trabalhando e produzindo o suficiente, não há como eles ganharem o suficiente. Empresas não são instituições de caridade; se um empregado produz 100, não há como ele ganhar mais do que 100. Leis que impõem uma jornada máxima reduzem a capacidade dos trabalhadores de aumentar seus salários, o que poderia ocorrer caso eles trabalhassem mais e produzissem mais.

Isso é algo que os próprios sindicatos já haviam reconhecido. Terence Powderly, líder do sindicato americano Knights of Labor (o maior e mais importante do país na década de 1880), afirmou que os trabalhadores não queriam jornadas menores se isso implicasse uma redução salarial. Mas foi exatamente isso o que as greves e as leis trabalhistas criaram.

Populações ricas trabalham menos

Nos países ricos, em que os trabalhadores possuem uma grande quantidade de maquinários e bens de capital tecnológicos à sua disposição, tais trabalhadores tendem a ser mais produtivos. Sendo assim, eles podem se dar ao luxo de trabalhar menos horas. Já nos países ainda em desenvolvimento, que não usufruem de bens de capital abundante e de qualidade para seus trabalhadores — o que faz com que eles sejam menos produtivos —, não há alternativa senão trabalhar mais para produzir o mesmo tanto que um trabalhador de um país desenvolvido. (Mais detalhes sobre isso neste artigo).

Essa tabela (fonte), que mostra a quantidade anual de horas trabalhadas por país, diz tudo:

workinghourstable.jpg

Menos trabalho não gera mais emprego

Um argumento sempre usado em prol da redução da jornada de trabalho é do que ela criará mais empregos. O argumento é o de que, se cada empregado tiver de trabalhar menos, os patrões serão obrigados a contratar mais apenas para manter toda a produção.

Ou seja, se o patrão puder obrigar João a trabalhar 60 horas, ele fará isso; mas se ele for proibido disso, e João tiver de trabalhar apenas 40 horas semanais, então o patrão será obrigado a contratar mais uma pessoa para ajudar João.

Só que tal raciocínio está errado por dois motivos.

Em primeiro lugar, o trabalhador contratado para ajudar João não será tão eficiente quanto João (afinal, se ele fosse, então, por uma questão de lógica, o patrão já o teria contratado de qualquer maneira). Sendo assim, transferir parte do trabalho de João para esse recém-contratado fará com que a empresa seja menos eficiente. Isso pode significar preços mais altos, menor produção, menos capacidade de investimento e expansão, ou todos os três.

Em segundo lugar, essa medida serve apenas para ajudar os desempregados à custa dos empregados. Se João quisesse ou necessitasse de trabalhar mais horas, azar o dele. Ele acabou de sofrer um corte salarial de 33% para que o outro pudesse ser contratado.

Desnecessário dizer que, se o governo impuser uma redução da jornada e, ao mesmo tempo, proibir reduções salariais, o resultado será o desemprego (vide a França) e a estagnação. Com menos produção e mais custos, não haverá muito dinheiro para as empresas fazerem novos investimentos e se expandirem.

Conclusão

Se o objetivo é criar empregos, há melhores alternativas do que jogos de soma negativa que punem tanto trabalhadores quanto empresários.

Apenas para ficar claro: uma jornada semanal de 30 horas em países ricos e de 35 horas em países em desenvolvimento não é impossível e nem mesmo é indesejável.  Mas se o objetivo é ajudar os trabalhadores, a melhor alternativa é deixar que cada um decida o melhor para si, e não políticos.

Fonte: Mises Brasil

Continuar lendo ECONOMIA: A REDUÇÃO DA JORNADA DE TRABALHO É CONSEQUÊNCIA DO AUMENTO DA PRODUTIVIDADE

PONTO DE VISTA: O DEBATE COMEÇOU, OS DESAFIOS LANÇADOS. FALTA OS DESAFIADOS SE PRONUNCIAREM

Caro(a) leitor(a),

O debate já está na mesa, os desafios foram lançados e agora resta aos desafiados honrar o jogo iniciado e se pronunciarem sobre os desafios feitos. O assunto em pauta é muito importante e crucial na retomada do desenvolvimento do Brasil e precisa ser bastante debatido porque se houver condições de uma redução da carga tributária sobre os combustíveis provocará um grande impulso na economia como um todo, já que o combustível é insumo em toda e qualquer atividade produtiva. Da mesma forma que o desafio lançado pelos governadores à Bolsonaro e vice-versa possui aspectos inexequíveis a proposta dos petroleiros também tem. Mas cada uma das propostas possuem requisitos que são totalmente exequíveis. Por exemplo, na proposta dos petroleiros tem algo que me é bastante inteligente, de bom senso e pode dar uma boa alavancagem na economia se for feito. É o investimento na manufatura dos derivados de petróleo, ou seja, deixar de exportar todo o nosso petróleo bruto e passar a beneficiá-lo aqui mesmo dando um maior valor agregado a commoditie. O Brasil precisa deixar de exportar commodities em estado bruto e depois importar o produto beneficiado mais caro. Isso não é inteligente nem produtivo, pois estamos colaborando com o emprego da mão-de-obra em outros países em detrimento do emprego no Brasil. No caso das propostas de Bolsonaro e dos governadores, afora os radicalismos, é possível haver uma pequena redução nas alíquotas de ambas as partes, que pode fazer uma grande diferença no preço final dos combustíveis. Portanto se todos aproveitarem a oportunidade e pararem para discutir o assunto de uma forma madura, séria e pensando realmente no futuro do país poderão materializar uma solução que pode ser um salto quântico para essa grande nação!

07/02/2020

PETROLEIROS EM GREVE LANÇAM DESAFIO A BOLSONARO

Redução do preço dos combustíveis

Petroleiros em greve lançam desafio a Bolsonaro

Petroleiros em greve de todo o Brasil lançam desafio ao presidente Jair Bolsonaro em carta pública. Diante do debate entre governadores de 22 estados e o presidente Jair Bolsonaro a respeito da redução de impostos dos combustíveis, estes trabalhadores através de suas entidades representativas retrucam o desafio populista lançado pelo presidente lançando um novo desafio a Bolsonaro.

Confira a carta dos Petroleiros:

Senhor presidente, você recebeu nos últimos dias um desafio advindo de governadores de 22 estados a respeito do preço dos combustíveis. Eles cobram do governo a redução do imposto federal sobre os combustíveis. O senhor respondeu dizendo que se eles zerarem o ICMS estadual, a União zera também o imposto federal. Nós petroleiros que estamos todos os dias fazendo esse país andar com a produção de combustíveis da maior empresa do Brasil, resolvemos entrar nesse debate. Lançamos, então, um desafio ao presidente Jair Bolsonaro.

Em uma briga de responsabilidades entre os poderes, quem sai perdendo é sempre o povo que amarga um crescimento descomunal nos preços da gasolina, gás de cozinha e diesel nos últimos anos. Se o senhor está realmente comprometido com a baixa dos preços dos combustíveis “na bomba do posto” ou no preço do botijão – que afeta ainda o preço de diversos produtos como os alimentos –, o senhor deveria mudar a política da paridade de preços da Petrobras. Desde 2016 a Petrobras segue o preço internacional do Petróleo para determinar o preço de venda dos combustíveis o que fez o preço do diesel, por exemplo, crescer de R$2,618 em 2016 para R$3,371 em 2019. Acontece, que isso privilegia suas concorrentes estrangeiras em detrimento da Petrobrás. Por ter um custo de produção baixo, a Petrobrás pode garantir um preço abaixo do mercado internacional e ainda ter um enorme lucro.

Mas, ao contrário do que diz, o senhor e seu indicado para a presidência da Petrobrás, Roberto Castello Branco, têm praticado uma política anti-nacional. As refinarias brasileiras diminuíram sua produção de derivados do petróleo, que hoje estão em torno de 70% de sua capacidade, enquanto a importação de derivados do petróleo cresceu de 147 para 197 milhões de barris (bep) ao ano de 2015 a 2019 (Fonte: ANP). Cada vez mais, vendemos o petróleo bruto para o exterior para depois importar mais caro os derivados do petróleo, quando poderíamos produzi-los aqui no Brasil a um preço bem mais barato. Ficaremos, assim, cada vez mais dependentes das variações do mercado internacional.

O coronavírus, por exemplo, está derrubando a demanda de petróleo na China, segundo maior consumidor de commoditie no mundo. Com isso, a Petrobras pode amargar uma redução das suas margens, uma vez que o país asiático responde por mais de 30% das exportações de petróleo do Brasil – no caso da petroleira estatal, esse mix gira em torno de 70%. Com o abandono de outros setores, além da E&P, a estatal se arrisca a fechar, pois com qualquer grande abalo no preço do petróleo, a empresa não terá margem de manobra para dividir suas receitas em outros setores (como nas refinarias, distribuição e revenda).

Ao contrário de defender a soberania nacional e estimular a produção nacional de combustível, vocês estão propondo vender metade das refinarias brasileiras para os estrangeiros e fechar a Fábrica de Fertilizantes do Paraná, acabando com postos de trabalho no Brasil para criar empregos fora do país. Ao invés de se ocupar com os interesses de empresas estrangeiras, os senhores deveriam se preocupar – como dizem defender – com as milhares de famílias brasileiras que ficarão sem emprego com o fechamento da FAFEN-PR e das refinarias.

É verdade que os impostos brasileiros são grande parte do preço do petróleo, mas são uma forma da renda petroleira ir para o Estado para garantir direitos básicos à população. Entretanto a verdadeira causa do aumento do preço dos combustíveis não está aí, já que a carga tributária em essência continuou a mesma nos últimos anos e está dentro da média mundial. O que mudou, portanto, foi a política de paridade de preços da Petrobrás que segue hoje a referência de um preço que nada tem a ver com os custos da Petrobrás, mas que facilita a concorrência de empresas estrangeiras no mercado brasileiro, encarecendo o combustível para os que mais precisam.

O desafio, então, está lançado. Se o senhor, Bolsonaro, está realmente preocupado com o preço dos combustíveis para os brasileiros, mude a política de preços da Petrobrás, pare as privatizações das refinarias e fábricas de fertilizantes e aumente a produção nacional de derivados do petróleo. Só assim o senhor estará sendo, de fato, e não só em palavras, nacionalista.

Federação Nacional dos Petroleiros – FNP

Rio de Janeiro, 6 de fevereiro de 2020.

Fonte: Sindipetro

Continuar lendo PONTO DE VISTA: O DEBATE COMEÇOU, OS DESAFIOS LANÇADOS. FALTA OS DESAFIADOS SE PRONUNCIAREM

BOAS NOTÍCIAS: CONCURSOS PÚBLICOS EM MAIS 12 ÓRGÃOS, COM SALÁRIOS DE ATÉ R$ 11 MIL

Mais concursos públicos na nossa coluna BOAS NOTÍCIAS desta terça-feira. Vagas abertas em 12 órgãos com salários até R$ 11 mil. Aproveite e veja as oportunidades na reportagem a seguir, escolha um e se inscreva já!

Concursos: 12 órgãos abrem vagas nesta 2ª. Salários até R$ 11 mil

Vagas no serviço público: pelo menos 12 órgãos abrem inscrições nesta 2ª feira, 10.

São mais de 850 vagas em várias partes do Brasil, para todos os níveis de escolaridade.

O maior concurso é o da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Pará, com 340 vagas.

O maior salário é o de Vargem Grande do Sul, São Paulo: R$ 11.668,81.

O G1 publicou e a gente reproduz abaixo pra você:

Prefeitura de Fortuna de Minas (MG)
Inscrições: até 11/03/2020
18 vagas
Salários até R$ 3.000,00
Cargos de nível fundamental e superior
Veja o edital

Prefeitura Municipal de Içara (SC)
Inscrições: até 12/03/2020
91 vagas
Salários até R$ 3.081,82
Veja o edital

Prefeitura Municipal de Ceres (GO)
Inscrições: até 03/03/2020
168 vagas
Salários até R$ 10.743,41
Cargos de nível fundamental, médio e superior
Veja o edital

Prefeitura Municipal de Vargem Grande do Sul (SP)
Inscrições: até 20/02/2020
30 vagas
Salários até R$ 11.668,81
Cargos de nível fundamental, médio e superior
Veja o edital

Prefeitura Municipal de Teresina (PI)
Inscrições: até 06/03/2020
6 vagas
Salários até R$ 8.142,00
Cargos de nível superior
Veja o edital

Prefeitura Municipal de Porto do Amazonas (PR)
Inscrições: até 10/03/2020
35 vagas
Salários até R$ 4.673,00
Cargos de nível fundamental, médio e superior
Veja o edital

Prefeitura Municipal de Jundiaí (SP)
Inscrições: até 19/03/2020
5 vagas
Salários até R$ 6.738,68
Cargos de nível superior
Veja o edital

Instituto de Previdência Social dos Servidores Públicos Municipais de Santos (SP)
Inscrições: até 12/03/2020
11 vagas
Salários até R$ 5.200,00
Cargos de nível médio e superior
Veja o edital

Câmara Municipal de Laranjeiras (SE)
Inscrições: até 28/02/2020
9 vagas
Salários até R$ 1.500,00
Cargos de nível fundamental, médio e superior
Veja o edital

Instituto de Previdência Municipal de Altinópolis (SP)
Inscrições: até 27/02/2020
1 vaga
Salários até R$ 2.076,61
Cargos de nível superior
Veja o edital

Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Pará
Inscrições: até 12/02/2020
340 vagas
Salários até R$ 2.809,37
Cargos de nível médio e superior
Veja o edital

Prefeitura Municipal de Ivinhema (MS)
Inscrições: até 09/03/2020
121 vagas
Salários até R$ 2.809,37
Cargos de nível médio e superior
Veja o edital

Veja aqui a lista completa dos concursos abertos

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: CONCURSOS PÚBLICOS EM MAIS 12 ÓRGÃOS, COM SALÁRIOS DE ATÉ R$ 11 MIL

BOAS NOTÍCIAS: UMA HISTÓRIA COMOVENTE E UMA ATITUDE MUITO RARA DE PERDÃO

O destaque desta sexta-feira na nossa coluna BOAS NOTÍCIAS é uma história comovente e uma atitude muito rara de perdão da parte de um comerciante com o seu algoz assaltante. O comerciante, dono de um restaurante resolve perdoar o ladrão que assaltou a sua loja, oferece tratamento contra drogas e emprego ao se recuperar. Leia a reportagem completa a seguir e veja que grande exemplo de compaixão, altruísmo e solidariedade. Fato raro hoje em dia!

Dono de restaurante furtado oferece emprego e tratamento ao ladrão

Osvaldo Ramos de Castro Júnior de 33 anos, simplesmente ajudou Adelson, de 40 anos, que é usuário de drogas, a se internar e ofereceu emprego pra ele, quando estiver recuperado.

O ato de compaixão e empatia aconteceu no restaurante Espetinho do Gato, inaugurado há 6 meses em Juquiá, no interior de São Paulo. O furto foi flagrado pelas câmeras de segurança do restaurante na madrugada do dia 15 de janeiro. Hoje Adelson está internado, se tratando.

Osvaldo disse em entrevista ao SóNotíciaBoa que passou um filme na cabeça dele quando foi até a casa do homem para tentar recuperar o prejuízo do furto, avaliado em R$ 2 mil por janelas quebradas, dinheiro e objetos furtados.

“Quando eu vi a situação, passou um filme na minha cabeça. Eu sou de família humilde. Saí de casa com 13 anos. Também usei drogas quando tinha 20 e poucos anos e consegui me livrar sozinho. Se ele se recuperar poderá ser mais uma semente boa plantada. Será mais um cara para recuperar outras vidas”,  afirmou Osvaldo.

A ajuda

Osvaldo Ramos decidiu dar uma nova chance ao homem depois que o identificou pelas câmeras de segurança e foi até a casa dele, falar com os pais.

Mas o coração do dono do restaurante quebrou quando a mãe de Adelson disse que iria pegar um empréstimo para pagar a dívida do filho.

“Os pais dele são idosos e ficaram desesperados quando eu contei o que aconteceu… Os pais idosos iriam se endividar por uma coisa que o filho fez, e eu não acho isso certo”, disse Osvaldo ao G1.

Na conversa, Adelson contou que não tem oportunidades por ser usuário de drogas.

Compaixão

Comovido, o comerciante ponderou o ofereceu ajuda.

Como condição para perdoar a dívida, Osvaldo se ofereceu para levar Adelson para tratamento na clínica de um primo da esposa dele em São Vicente, litoral sul de São Paulo.

Também disse que, quando estiver recuperado, Adelson vai trabalhar com ele no restaurante.

“Quando falei que ele seria meu homem de confiança no restaurante, a mãe dele chorou de alegria. Eles não acreditavam que era verdade”, contou Osvaldo.

Tratamento

O comerciante conseguiu um carro emprestado com o sogro e levou Adelson para a clínica de reabilitação, onde ele está internado desde então.

Oswaldo explicou o motivo de ter tomado uma atitude tão sublime.

“Eu vim de baixo. Hoje tenho um restaurante, mas já passei muita dificuldade e levei muitos nãos na vida. Amanhã pode ser meu filho nessa situação… Eu poderia ter chamado a polícia, mas ele teria sido preso, voltaria com um vício ainda maior e não mudaria nada. Quis ajudar na ressocialização dele e ele aceitou. Vai se tornar mais uma pessoa boa no futuro”, afirmou.

Osvaldo contou ao SóNotíciaBoa que esteve com os pais de Adelson novamente nesta quarta, 5 e combinaram um novo encontro.

“Daqui a 10 dias nós vamos juntos visitá-lo na clínica”, concluiu.

O restaurante furtado -Foto: reprodução / G1

O restaurante furtado -Foto: arquivo pessoal Osvaldo Ramos de Cássio Junior

Osvaldo Ramos, dono do restaurante - Foto: arquivo pessoal

Osvaldo Ramos, dono do restaurante – Foto: arquivo pessoal

Por Rinaldo de Oliveira, da redação do SóNotíciaBoa – com informações do G1

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: UMA HISTÓRIA COMOVENTE E UMA ATITUDE MUITO RARA DE PERDÃO

DESENVOLVIMENTO PESSOAL: TUDO QUE VOCÊ NÃO PODE FAZER AO SER DEMITIDO

Nesta sexta-feira estou publicando um artigo de grande economista Jeffrey Tucker na coluna DESENVOLVIMENTO PESSOAL por ser mais um aconselhamento do que uma análise econômica, mas não menos interessante, inteligente, esclarecedor e instigante. O destaque é para os erros mais comuns que as pessoas cometem ao serem demitidas por não saberem transformar essa aparente “tragédia” em algo bom. Leia o artigo completo a seguir e evite cair em armadilhas e ciladas nessa seara!

Erros que as pessoas cometem ao serem demitidas – e que podem destruir a carreira

Todos seremos demitidos em algum ponto de nossas vidas. Saiba transformar isso em algo bom

Eis o primeiro fato crucial a ser entendido: o trabalho assalariado é uma via de mão dupla.

Em uma economia de mercado, o contrato de trabalho ocorre quando há a expectativa de que ocorrerá uma cooperação mútua, a qual irá melhorar a situação tanto do empregador quanto do empregado.

Caso não houvesse escassez no mundo, o empregador iria preferir não contratar ninguém e fazer tudo sozinho. Isso não apenas lhe pouparia recursos, como também, em todo caso, a maioria dos empregadores imagina poder fazer um trabalho melhor do que qualquer pessoa que venham a contratar. Eles apenas contratam porque sabem que não podem fazer tudo sozinhos.

A própria existência de empresas que empregam mais pessoas do que o número de proprietários é um fenômeno oriundo da necessidade de se dividir o trabalho. A teoria da divisão do trabalho e das vantagens comparativas mostra que, mesmo que o patrão seja o melhor contador, faxineiro, comerciante, desenvolvedor de página de website e especialista em marketing em todo o mundo, ele estará em melhor situação caso se especialize em apenas uma área, e entregue as outras tarefas para outras pessoas, mesmo que estas pessoas não sejam tão boas quanto ele nestas tarefas.

Cada patrão, portanto, considera cada decisão de contratação uma combinação entre temor (“não quero desperdiçar dinheiro!”) e alívio (“finalmente poderei me concentrar em algo aqui!”).

O empregado não está fazendo nenhum favor ao seu patrão ao meramente trabalhar ali. Já o patrão não deve ser visto como um generoso distribuidor de fundos, muito menos alguém sob uma obrigação moral de fazer redistribuição de renda. O empregado está ali porque a natureza do mundo e a escassez de tempo e recursos o tornam necessário.

Para que todo este arranjo funcione bem e pacificamente, é necessário haver benefícios mútuos. Sempre.

Quando este benefício mútuo deixa de existir, passa a ser do interesse de ambos os lados desfazer a relação. O empregado, que deixou de ser útil para aquele patrão, estará livre para ir à procura de melhores e mais agradáveis oportunidades. Já o patrão poderá parar de pagar a esse empregado, que estava lhe oferecendo serviços que ele não mais acredita serem benéficos para a empresa.

Por isso, vale repetir, o contrato de trabalho deveria ser baseado no benefício mútuo. A liberdade de demitir e a liberdade de se demitir são os mecanismos que mantêm funcionando essa relação de trocas mútuas.

O que nos leva ao fenômeno da demissão.

Nem sempre é uma tragédia

Ser demitido nem sempre é uma tragédia. No ciclo ideal da vida, você vive, aprende e segue em frente.

Adicionalmente, a causa da sua demissão nem sempre é a incompetência. Nunca conheci uma pessoa produtiva, ambiciosa e talentosa que não tenha sido demitido de pelo menos um emprego. Todas as pessoas, por melhores que sejam, já foram demitidas ao menos uma vez.

Em algumas ocasiões, grandes empregados são tão inovadores que passam a ser vistos como disruptivos, o que faz com que a estrutura já estabelecida da empresa na qual ele trabalha reaja negativamente. Steve Jobs é o exemplo mais famoso: ele foi demitido de sua própria empresa em 1985, e retornou anos depois para liderar a Apple à grandeza.

Dito isso, é fato que as pessoas raramente estão preparadas para ser demitidas. Por essa razão, pessoas que são demitidas tendem a cometer os mesmos erros quando recebem a notícia. E é assim porque a experiência é nova, e nada em nossa educação ou no nosso sistema educacional nos preparou para o que fazer (com efeito, nosso sistema educacional não nos prepara para absolutamente nenhuma situação do mundo real).

Sendo assim, as pessoas recebem a notícia ruim, entram em pânico, e tornam a situação ainda pior.

Ser demitido já aconteceu comigo, e provavelmente acontecerá com você em algum momento da sua carreira (exceto se você for funcionário público). Sim, no momento, parece ser um dos grandes traumas da vida. Entretanto, todos nós temos a tendência de exagerar enormemente as implicações disso, e perdemos muito tempo pensando no ocorrido em vez de ver esse acontecimento como um desafio e uma oportunidade.

Primeiro, entenda que nem todo emprego é o certo para você

A criação de valor tem de ser para ambos os lados: de você para seu patrão e do seu patrão para você.

E essa relação de troca tem de continuar diariamente. Se houver uma incompatibilidade, não faz sentido continuar a relação.

Ao ser demitido, ninguém está necessariamente querendo prejudicar você, da mesma forma que você não está querendo prejudicar uma joalheria ao se recusar a comprar seu produto. Seu patrão simplesmente não mais está querendo continuar essa relação de troca, algo que é um direito humano dele.

Dica: você não vai querer um emprego no qual você não é visto como um criador líquido de valor. Se a relação não está funcionando, você tem de saber disso.

A razão por que você foi demitido importa? Não muito. O próprio empregador nem sempre sabe o motivo. Ele apenas sabe que, do ponto de vista dele, a relação não mais está funcionando. E ele está em seu perfeito direito de terminá-la.

De novo: por que você iria querer continuar trabalhando para alguém que não mais lhe quer?

Por fim, se seu empregador decide que você não mais se encaixa no empreendimento, não lhe fará nada bem ficar penando em um estado de negação, acreditando, por exemplo, que alguém irá ligar para você implorando para voltar. Isso não irá acontecer, mesmo que devesse. Aquele período da sua vida acabou, e um novo período está começando. Processe essa realidade o mais rapidamente possível.

Segundo, não tenha um surto de raiva

Isso seria um erro enorme e desastroso. Você precisa criar uma ponte entre seu atual emprego e o próximo. Sua saída tem de ser elegante, com manifestações de genuína gratidão pela confiança que o empregador demonstrou ter em você. Expresse isso de todas as maneiras possíveis — deixando de lado todas as fantasias de vingança —, com o máximo de sinceridade que você conseguir reunir.

Ainda que você tenha a certeza de que o lugar vai entrar em colapso na sua ausência, deixe que isso seja um problema deles, não seu.

Acredite: você ficará feliz por ter optado por se comportar como uma pessoa decente e madura. Seu empregador ficará positivamente impressionado com sua atitude, e poderá de muito bom grado escrever uma ótima carta de recomendação para seu próximo emprego. Jamais se deixe levar pela ideia de que isso não é importante.

Dentro de semanas ou meses, você será perguntado como ou por que sua relação anterior de emprego terminou. Você terá de explicar. É quase certo que seu próximo patrão irá entrar em contato com seu anterior. Você quer que essa conversa seja boa. Se você deixar seu empregador com a sensação de que você é uma pessoa decente, ponderada e até mesmo magnânima, melhor para você.

E tenha em mente também que as relações que você construiu gerarão bons retornos em termos de reputação pelos próximos anos, quem sabe décadas. Sua atitude não se resume apenas ao contracheque do momento. O objetivo é construir uma rede de respeito e admiração por sua inteligência, seu caráter e sua disciplina.

Não há momento melhor para mostrar isso do que quando as más notícias são recebidas.

Terceiro, há um problema sério e imediato: fluxo de caixa

Por algum motivo, enquanto estão empregadas, as pessoas tendem a se esquecer das finanças, se comportando como se sua atual receita fosse um direito garantido. E então vem a demissão inesperada e a pessoa entra em choque depois de um mês ao descobrir que o dinheiro parou de entrar. Esse comportamento é fatal. Ao ser demitido, você tem de imediatamente se ocupar em encontrar uma maneira de estancar o vazamento em suas finanças pessoais. Cortar gastos é essencial.

Você pode até conseguir alguns meses de oxigênio com o seguro-desemprego, mas isso será temporário (e, na esmagadora maioria das vezes, sua receita será bem menor do que seu salário anterior).

Tudo fica pior ao se deparar com a realidade do mercado de trabalho: você pode demorar meses até encontrar seu próximo emprego. E, se encontrar, terá de esperar mais 30 dias até receber o próximo salário. Essa é a realidade cruel, e ela se deve majoritariamente aos custos artificiais impostos pelo governo na relação de trabalho. Os encargos sociais e trabalhistas, bem como toda a carga tributária, aumentam enormemente os riscos de se contratar alguém. Não deveria ser assim, e não seria assim em um livre mercado. Mas não vivemos nesse mundo e essa é a realidade.

Portanto, entre o fim do seguro-desemprego e o início do próximo emprego, pode haver um espaço de meses. Se, durante esse tempo, você estourar seu cartão de crédito e estiver sem renda, você estará seriamente encrencado, entrando em uma situação da qual poderá levar mais de um ano para se recuperar.

Tenho uma amiga que tinha um ótimo emprego em uma cidade grande. O salário era alto, e ela era “gastadeira” e não tinha o hábito de poupar. Sempre agiu como se fosse estar naquele emprego para sempre. E então veio o imprevisto, e ela se tornou vítima dos maus humores do novo administrador da empresa. Repentinamente, ficou desempregada. Como não tinha feito poupança, ela rapidamente percebeu que agora tinha duas ocupações: procurar outro emprego e conseguir renda imediatamente, de qualquer fonte.

O que ela fez? Tornou-se lavadora de pratos no pequeno restaurante na rua de sua casa. Ao mesmo tempo, não descuidou de sua página no LinkedIn. Foi realmente incrível e inspirador. Rapidamente, ela encontrou outro emprego ainda melhor que o anterior, e está hoje ascendendo na carreira corporativa. É assim que se faz.

Entretanto, nada substitui a importância da poupança e da educação financeira. Crie esse hábito para não passar aperto ao eventualmente ficar desempregado.

Quarto, abra seu leque ao procurar o próximo emprego

Pode ser que você já esteja de olho em uma determinada empresa porque, por exemplo, um amigo trabalha lá. Você se apresenta e se esforça para conseguir uma vaga. É ali que você se imagina. No entanto, a dolorosa realidade é que você não está no controle da situação. Com efeito, você não possui o controle exclusivo de nenhuma situação. Por isso, em vez de se prender a uma única oportunidade, você tem de se imaginar em uma variedade de novas posições e instituições, e se inscrever em todas elas, o mais rapidamente possível.

Há um elemento prático aqui. Seu próximo empregador tem de acreditar que você está sendo bastante demandado por todos os lados, de modo que ele terá de começar a fazer ofertas salariais pelos seus serviços o mais rapidamente possível. Do seu ponto de vista, você tem de estar um tanto desprendido. Você tem de estar na posição de poder recusar, e talvez até mesmo (embora isso seja capcioso) jogar uma instituição contra outra, colocando as duas para disputar sua mão-de-obra. Para ser um agente independente no processo de contratação, você precisa de opções. Mas somente você pode criá-las.

Quinto, aprenda com seus erros

Todos cometemos erros. A primeira vez que fui demitido foi por insubordinação. Eu trabalhava em uma loja que vendia ternos feitos sob medida. Cheguei a ser considerado pela gerência o melhor vendedor da loja. Durante uma temporada de natal, o patrão disse a todos os vendedores que, dali em diante, todos os pedidos de alteração nas medidas das roupas só poderiam ser prometidos para três semanas após a data da venda (quem fazia o trabalho de alfaiate era o próprio patrão).

Considerei aquele alongamento vergonhoso. Não era necessário tanto tempo.

Como era de se esperar, menos de uma hora depois, um cliente adentrou a loja e disse que compraria sete ternos caríssimos, mas com uma condição: todas as alterações teriam de estar prontas em, no máximo, uma semana.

Desconsiderei as ordens do patrão e prometi ao cliente que as roupas estariam prontas em uma semana. Ao fim do expediente daquele dia, meu patrão descobriu os recibos, ficou enfurecido, jogou todos os sete ternos em cima de mim e exigiu saber “quem irá fazer as alterações neles?”

E então eu disse: “Eu irei”. E imediatamente fui para a máquina de costura e comecei a trabalhar. Quando eram 9 da noite, eu já havia terminado todos os ternos. Imediatamente, levei todo o trabalho completo para o patrão e disse que eu mesmo entregaria os ternos pessoalmente ao cliente na manhã do dia seguinte.

Meu patrão, então, disse: “Ótimo.” E completou: “Quando você terminar da fazer isso, não mais precisarei dos seus serviços.”

Não, isso não foi uma injustiça. Nenhum patrão toleraria tamanha insubordinação. Aprendi com isso, cresci, e simplesmente arrebentei no meu emprego seguinte. (Virei gerente em outra loja de roupas, diretamente concorrente à do meu antigo patrão; minha loja superou a dele em todas as temporadas seguintes).

De novo: todos cometemos erros. Descubra quais foram os seus, aprenda com eles, e utilize essas lições em seu próximo emprego. Deixe o rancor de lado e pense em si mesmo como um ativo cujo valor aumenta com o tempo e, principalmente, com os erros cometidos e reconhecidos.

Para finalizar

Talvez a demissão nem foi porque cometemos erros. A relação de troca funcionou por algum tempo, e então parou de funcionar. Isso acontece e é normal. Já lidei com essa situação várias vezes ao longo de minha vida profissional. Não há nada de errado com isso. Pode acontecer a qualquer pessoa em qualquer situação de emprego.

Por esse motivo, o empregado esperto tem de estar sempre se imaginando em outras posições no mercado, talvez não ativamente procurando novos empregos, mas sempre mantendo o olho aberto para possíveis opções. Isso não é deslealdade. Ao contrário, tal atitude ajuda você a encontrar mais rapidamente qual é a ocupação que gera seu maior valor no mercado de trabalho, algo que beneficia seu atual empregador tanto quanto você.

Todos seremos demitidos em algum ponto da carreira. Saber transformar isso em algo positivo na sua vida vai depender de você.

Fonte: Mises Brasil

Continuar lendo DESENVOLVIMENTO PESSOAL: TUDO QUE VOCÊ NÃO PODE FAZER AO SER DEMITIDO

PRIMEIRAS NOTÍCIAS DESTA TERÇA-FEIRA

Por G1

04/02/2020 05h00 Atualizado há 2 minutos


Nada definido no início da corrida democrata à Casa Branca. A primeira prévia do partido, em Iowa, foi confusa, e nenhum resultado foi divulgado até agora. Ainda nos EUA, o presidente Trump faz hoje o tradicional discurso do Estado da União, na véspera da votação final sobre o impeachment no Senado. O coronavírus faz a 1ª vítima fatal em Hong Kong, e o número de mortos sobe para 427. E a retirada dos brasileiros na China é o tema do podcast O Assunto. O G1 já viu todos os indicados ao Oscar de Melhor Filme e agora reúne trailers e resenhas das 9produções que disputam a estatueta dourada.

INTERNACIONAIS

Corrida à Casa Branca

Apoiador de Bernie Sanders à espera de resultado do caucus em Iowa — Foto: REUTERS/Carlos BarriaApoiador de Bernie Sanders à espera de resultado do caucus em Iowa — Foto: REUTERS/Carlos Barria

Os eleitores do Partido Democrata em Iowa votaram ontem para escolher o adversário de Trump nas eleições de 3 de novembro. Mas foram dormir sem conhecer nenhum resultado. Isso porque, segundo o partido, as parciais estavam “inconsistentes”. O anúncio do vencedor ficou para hoje após uma rechecagem dos votos. Mesmo sem saber o desempenho, Amy Klobuchar, Joe Biden, Elizabeth Warren, Bernie Sanders e Pete Buttigieg discursaram a seus apoiadores.

Discurso de Trump

Na véspera da votação final do processo de impeachment no Senado, Donald Trump faz hoje o tradicional discurso de Estado da União. Ao Congresso, o presidente americano apresentará um relatório sobre o país. O G1 transmite ao vivo, a partir das 23h.

Coronavírus

Hong Kong registrou a primeira morte pelo novo coronavírus, e o número de vítimas fatais da doença chegou a 427. Segundo o último balanço, são mais de 20,4 mil casos confirmados. No mundo, já são 24 países com infecções confirmadas pelo 2019 n-CoV.

O Assunto 🎧

A saga dos brasileiros que vivem em Wuhan, cidade chinesa onde o surto de coronavírus começou, é o tema do podcast O Assunto de hoje. Um deles, o treinador de futebol Marcelo Vasconcelos, conversou com Renata Lo Prete sobre o impacto da doença na rotina dele, de vizinhos e amigos. E ainda expôs o dilema: ficar ou voltar, depois que o governo brasileiro cedeu aos apelos e anunciou a retirada deles do local. Ouça:

Saiba mais:

Indicados ao Oscar

'1917', 'O irlandês', 'História de um casamento', 'Parasita', 'Era uma vez em Hollywood', 'Ford vs Ferrari', 'Adoráveis mulheres', 'Coringa' e 'Jojo Rabbit' são os indicados a melhor filme no Oscar 2020 — Foto: Divulgação‘1917’, ‘O irlandês’, ‘História de um casamento’, ‘Parasita’, ‘Era uma vez em Hollywood’, ‘Ford vs Ferrari’, ‘Adoráveis mulheres’, ‘Coringa’ e ‘Jojo Rabbit’ são os indicados a melhor filme no Oscar 2020 — Foto: Divulgação

A festa do Oscar é no domingo, e se você ainda não viu todos os concorrentes a melhor filme, ainda dá tempo de se atualizar. Mas se você não faz questão de assistir a todas as produções, e quer ver um ou outro, esse guia do G1 reúne os trailers e críticas dos 9 filmes selecionados pela Academia de Hollywood. Tem para todos os gostos!

NACIONAIS

Pagando mais caro

Em 5 anos de cobrança extra na conta de luz, nós, consumidores, pagamos quase duas vezes o custo de construção da hidrelétrica de Jirau, em Rondônia. Foram R$ 35,42 bilhões a mais pagos com as bandeiras tarifárias, segundo a Aneel.

BBB ou The Voice?

Flayslane, Gabi Martins e Manu Gavassi são as cantoras do BBB 20 — Foto: Divulgação/TV Globo/Victor PollakFlayslane, Gabi Martins e Manu Gavassi são as cantoras do BBB 20 — Foto: Divulgação/TV Globo/Victor Pollak

Se o ‘BBB 20’ fosse o ‘The Voice’, quem iria ganhar: Flayslane, Gabi Martins ou Manu Gavassi? A gente ouviu as músicas mais recentes das três cantoras participantes da edição deste ano do ‘Big Brother Brasil’ e analisa repertório. Abaixo também dá para você ouvir os comentários e trechos das músicas:

Aprenda antes do carnaval

Aprenda antes do carnaval a dançar a coreografia de “Sacanagenzinha”Aprenda antes do carnaval a dançar a coreografia de “Sacanagenzinha”

Até o carnaval, o G1 publica uma série de dicas para você não ficar de fora e curtir a folia nos blocos e nos trios. A primeira “lição” é a coreografia de “Sacanagenzinha”, hit do Harmonia do Samba em parceria com Ludmilla. A música foi lançada na segunda semana de janeiro e já conta com quase 6 milhões de visualizações no Youtube. Arrasta o sofá e aprende com a gente!

Curtas e rápidas…

Por Blog do BG

SÓ TRÊS VEZES: Participante do BBB 20, terá prestar depoimento sobre acusação de assédio dentro do programa

Mesmo que não seja eliminado no paredão desta terça-feira (4) no Big Brother Brasil 20, Petrix terá que deixar a casa na sexta-feira (7) para prestar depoimento à polícia. Nesta segunda-feira (3), a Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) de Jacarepaguá entregou ao jurídico da Globo uma intimação para ouvir o ginasta, que é acusado de assédio por seu comportamento dentro do programa.

“O depoimento está marcado para a sexta-feira (7)”, informou a Polícia Civil, em nota divulgada à imprensa.

A Deam abriu procedimento para apurar o caso depois que as atitudes do participante ganharam repercussão nacional. Petrix foi acusado de assediar duas vezes Bianca Andrade, a Boca Rosa, e de roçar a genitália em Flayslane.

No Twitter, internautas chegaram a pedir a expulsão do ginasta. Na quinta-feira (30), a direção do BBB 20 decidiu dar uma advertência para Petrix e o apresentador Tiago Leifert afirmou que a situação do brother era preocupante.

A punição foi dada dentro do confessionário e não foi mostrada para o público. Também não ficou claro no que consiste essa punição. Depois, o ginasta pediu desculpas às sisters.

ENTENDA

Um vídeo da festa da madrugada desta quinta-feira (30) mostra Petrix esfregando o quadril em Boca Rosa durante um abraço. Em outro momento, o ginasta se aproximou de Flayslane quando eles estavam conversando na sala. Ele estava em pé, e ela sentada no chão.

O atleta, então, começou a rebolar na cabeça da participante com uma expressão que sugeria tesão. Antes disso, Barbosa já tinha sido acusado por internautas de pegar nos seios de Boca Rosa durante a primeira festa do reality, que aconteceu na sexta-feira (24). O público, na ocasião, já pedia a expulsão do ginasta.

O apresentador Tiago Leifert mencionou a polêmica após a primeira festa. Boca Rosa foi chamada ao confessionário e questionada sobre os fatos, ela disse que se lembrava de ter dançado um xote com Petrix e que ele a abraçou no final da música. Após ser questionada se em algum momento havia se sentido incomodada com a abordagem do atleta, a blogueira foi categórica ao afirmar que não houve assédio, apenas uma tentativa do ginasta em animá-la.

Após o depoimento, a produção decidiu manter o ginasta no programa. Em entrevista à colunista Fábia Oliveira, do jornal O Dia, a namorada do atleta, a modelo alemã Joline Heitmann, o defendeu. “Tudo que eu posso dizer é que sempre estarei esperando por ele. Não importa o que as pessoas digam, eu estarei ao lado dele. Eu o conheço melhor que a mim mesma e ele é a melhor pessoa que eu conheço. Isso não é assédio. É tudo que vou dizer.”

NOTÍCIAS AO MINUTO

Comments

Efeito Coronavírus: Empresas brasileiras já perderam R$ 54,4 bi em valor de mercado

Com uma pauta de vendas ao exterior concentrada em commodities, o Brasil já sente o reflexo da epidemia do coronavírus nas ações de algumas das principais exportadoras. Entre o último dia 23 de janeiro e a segunda-feira – quando o quadro se agravou e a Organização Mundial da Saúde (OMS) decretou emergência de saúde internacional devido ao aumento do número de casos da doença, que já resultou em mais de 360 mortes – cinco grandes empresas brasileiras perderam R$ 54,4 bilhões em valor de mercado, segundo dados compilados pela consultoria Economática. Para especialistas, isso reflete o temor de um freio na economia global.

– O que estamos vendo agora é um impacto de preço das ações. É muito mais o mercado reagindo e se antecipando a uma notícia ruim do que uma desaceleração econômica propriamente dita — afirma Adriano Cantreva, sócio da Portofino Investimentos.

Segundo dados do Ministério da Economia, a China representou 28% das exportações do Brasil em 2019, mais que o dobro da fatia dos EUA, segundo principal destino do comércio exterior do país, com 13%. Entre os principais produtos exportados para a China estão soja, óleo bruto de petróleo, minério de ferro, celulose e carne bovina.

Petróleo em queda

Bartolomeu Braz, presidente da Aprosoja Brasil, que reúne os produtores do grão no país, destaca que a oscilação que o coronavírus traz para o mercado financeiro representa risco para as commodities:

– O prejuízo neste momento está mais na derrubada das Bolsas porque isso traz impacto às companhias. Se os investidores tiram dinheiro da Bolsa, isso prejudica as negociações da próxima safra e pode mexer no preço das commodities.

Mais de 77% da soja exportada pelo Brasil entre janeiro e novembro de 2019 seguiram para a China, segundo a Aprosoja, gerando uma receita de US$ 19,5 bilhões. O setor, no entanto, diz Braz, não deve sentir efeitos nas vendas internacionais neste semestre.

– Os embarques seguem normais porque são contratos de longo prazo. Mais de 70% da soja desta safra, com entregas até agosto, já estão negociados – destaca Braz.

Como há espaço para uma recuperação da economia chinesa e contratos de compra de matéria-prima têm longa duração, o impacto nas empresas pode não aparecer no balanço, diz Henrique Esteter, analista da Guide Investimentos.

– Algumas empresas têm contratos garantidos por um período, e acabam não tendo impacto tão forte no balanço. Mas, no geral, poderão ter.

Para José Augusto de Castro, presidente da Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB), a crise do coronavírus fará com que as empresas brasileiras se adaptem a um novo cenário de mercado:

– Que vai haver queda de preços das commodities é certo, a dúvida é se vai haver queda de preço e da quantidade demandada. Se houver os dois, as empresas vão perder duplamente. Com a redução da compra de matéria-prima, produções e exportações serão impactadas.

O GLOBO

CommentsComments

SERÁ? Governo vai mudar regras e restringir uso de aviões da FAB por autoridades

O Brasil poderá adotar a regra da maioria dos países europeus, onde ministros só viajam em aviões oficiais quando não há voos comerciais para o destino. Ou por razões graves de segurança. Fora disso, usam voos de carreira. Esta pode estar entre as novas regras de uso de jatos da FAB, discutidas pelos ministérios da Casa Civil, da Defesa e da Secretaria Geral. O que já está definido é que viajar em avião da FAB será prerrogativa exclusiva de ministros titulares. Substitutos, não mais. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Onyx Lorenzoni (Casa Civil) disse que Bolsonaro recomendou observar a experiência de outros países na utilização de aeronaves oficiais.

Para usar jato da FAB, o ministro terá de demonstrar, de maneira transparente, o interesse público em sua viagem, explicou Onyx.

O Brasil poderá adotar a regra da maioria dos países europeus, onde ministros só viajam em aviões oficiais quando não há voos comerciais para o destino. Ou por razões graves de segurança. Fora disso, usam voos de carreira. Esta pode estar entre as novas regras de uso de jatos da FAB, discutidas pelos ministérios da Casa Civil, da Defesa e da Secretaria Geral. O que já está definido é que viajar em avião da FAB será prerrogativa exclusiva de ministros titulares. Substitutos, não mais. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Onyx Lorenzoni (Casa Civil) disse que Bolsonaro recomendou observar a experiência de outros países na utilização de aeronaves oficiais.

Para usar jato da FAB, o ministro terá de demonstrar, de maneira transparente, o interesse público em sua viagem, explicou Onyx.

DIÁRIO DO PODER

Comments

Bolsonaro fala em reduzir ICMS da gasolina e gera revolta em grupo de Whatsapp de governadores. 23 assinaram nota contra o presidente

As declarações de Jair Bolsonaro atribuindo a culpa pelo alto preço dos combustíveis aos Estados foram interpretadas pelos governadores como um ataque institucional e geraram uma rápida e intensa reação. Em um grupo de Whatsapp, a mobilização começou com João Doria (PSDB-SP), seguido por Wilson Witzel (PSC-RJ) e Hélder Barbalho (MDB-PA). O paulista e o paraense classificaram o ato de Bolsonaro como “irresponsável”. Witzel disse que assinaria qualquer tipo de nota contra as afirmações. As palavras do presidente foram vistas como uma interferência indevida em imposto que não lhe diz respeito, e a visão é a de que é preciso levantar limites.

Dos 27 governadores, 23 assinaram a nota conjunta nesta segunda (3) sugerindo que, em vez do ICMS, Bolsonaro cortasse tributos federais que incidem sobre os combustíveis.

Mais do que um discurso político, lideranças regionais queixam-se de que o ICMS dos combustíveis representa 20% da arrecadação dos estados. Propor reduzir a cobrança seria “populismo” no momento em que muitos estão em crise fiscal.

O governador de Rondônia, Marcos Rocha (PSL), foi o único a se manifestar dizendo que não assinaria o documento por seu alinhamento a Bolsonaro. Já Ronaldo Caiado (DEM-GO) e Mauro Carlesse (DEM-TO) ficaram mudos. Caiado trocou afagos com o presidente, pelas redes sociais, no fim de semana.

PAINEL FOLHA

Comments

BABACA: José de Abreu diz que vagina não transforma fascista em ser humano

ator José de Abreu recebeu críticas à esquerda e à direita, na semana passada, ao criticar a atriz Regina Duarte por aceitar o convite de Jair Bolsonaro para ocupar a Secretaria Especial da Cultura.

Em uma postagem no Twitter, ele afirmou que iria “desmascarar” a atriz: “Lembra de quantos gays lhe tiraram rugas? Coloriram seus cabelos brancos? Criaram figurinos para esconder suas banhas?”.
Abreu foi acusado de ser machista e misógino.

Em áudios enviados à coluna, ele afirma que recebeu o apoio de várias mulheres em seu perfil na rede social. Diz que não dá para respeitar quem apoia Bolsonaro nem considerar ser humano um fascista.

“Fascista não tem sexo”, afirma. “Vagina não transforma uma mulher em um ser humano.” “Eu não vou parar. Eu sou radical mesmo e estou num caminho sem volta”, diz. Leia, a seguir, a transcrição de parte dos áudios:

“Não existe sexo [homem ou mulher]. Quem apoia miliciano, homofóbico, torturador, pra mim nem humano é. [Quem apoia o Coronel Brilhante] Ustra, [o ex-ditador do Paraguai Alfredo] Stroessner [já elogiados por Jair Bolsonaro]. Você sabe quem foi Stroessner! Torturador, pedófilo, estuprador de crianças, narcotraficante. Ele tinha uma rede de pessoas que pegavam crianças pobres para serem estupradas.

Como é que uma pessoa dessas [referindo-se a Regina Duarte, que apoia e integrará o governo de Bolsonaro]… não, eu tô indignado. Não dá para respeitar quem apoia o Bolsonaro. Eu não tenho o menor respeito. Para mim não interessa se é homem ou mulher. Não pode. Não pode. Fascista a gente trata no cuspe. Não há como considerar o fascista um ser humano. E quem apoia fascista, fascista é.

É aquela história: tem 11 pessoas numa mesa. Senta um fascista e ninguém se levanta. São 12 fascistas. Não tem como respeitar. Sinto muito. Eu sou radical mesmo e estou num caminho sem volta. E não me arrependo.

Os gays me ligam, me mandam Whatsapp. Aquilo que eu postei, que [maquiadores e cabeleireiros] tiraram as rugas, os cabelos brancos, que costureiros fizeram roupas para esconder as banhas [de Regina Duarte] não é uma criação minha. As pessoas me ligam apavoradas, entendeu? Como é que pode uma atriz participar de um governo desses? É um negócio de louco. Ela diz que recebeu um chamado divino. Porra, é contra índio… ah, não dá. Desculpa. Mas é muito difícil.

Eu repliquei [as afirmações sobre rugas, cabelos brancos e banha]. Quem [me] falou isso foi uma mulher, lésbica, da TV Globo. Ela usou essas palavras: “Quantas de nós, gays ou lésbicas, tiraram as suas rugas, pintaram seus cabelos, e fizemos roupas para esconder as tuas banhas?”. Isso não é minha criatividade. Eu não sou tão criativo assim.

Desde que a Regina foi ao Bolsonaro na eleição [para apoiá-lo, em 2018], camareiros, maquiadores, costureiros, todos me falavam “o que essa mulher vai fazer ao apoiar um homofóbico?”. Falei isso para ela. Mandei recados para ela.

Se der alguma merda, bicho, eu estou numa certa idade… eu tenho visto da França, eu tenho visto da Grécia. Eu posso morar em qualquer lugar do mundo. Posso trabalhar na França, meu visto dá direito. Se não puder voltar para o Brasil, não volto. Mas não vou parar. Não vou parar.

E veja quantas mulher me apoiam no Twitter. Fascista não tem sexo. Simone de Beauvoir falava “tornar-se mulher”.Vagina não transforma uma mulher em um ser humano. Assim como o pênis não me transforma em um machista misógino.

Sou, talvez, sim, machista, misógino, por uma educação [que recebi], pela sociedade. Mas a cada dia eu tento “mulherar”. A cada dia eu sou menos machista, menos misógino. E tenho certeza disso.

Tenho uma filha que, poxa… eu sei do que estou falando. Ela me disse “o verdadeiro amigo avisa quando tem feijão no dente”. Eu falei “sim, ele te chama num canto e fala ‘você está com um feijão no dente’. Não pega o microfone num restaurante e diz “você está com feijão no dente” [referindo-se a uma conhecida que o criticou no Twitter].

Minhas esposas podem testemunhar o meu comportamento. E são várias. Eu piso na bola às vezes. Mas, numa boa, se há um homem que procura “mulherar” a cada dia sou eu.

Eu não vou parar. Não vou parar. Eu sei que estou certo. A minha consciência diz que eu estou certo. E eu vou continuar nessa.”

MÔNICA BERGAMO

Comments

Secretário de Comunicação de Bolsonaro Wajngarten omitiu da Presidência sua relação com empresas pagas pelo governo

Documento traz assinalados a opção "não" para as seguintes perguntas: "exerceu atividade econômicas ou profissionais, públicas ou privadas, nos 12 meses anteriores à ocupação do cargo, em área ou matéria afins às atribuições públicas, que possam gerar conflito de interesses" e "nos 12 meses anteriores à posse no cargo, recebeu suporte financeiro de entidades privadas que desenvolvem atividade em área ou matéria afins às atribuições públicas, ou firmou acordos ou contratos com estas para recebimentos futuros, que possam gerar conflito de interesses"

Ao ser nomeado para chefiar a Secom (Secretaria de Comunicação Social da Presidência), Fabio Wajngarten omitiu da Comissão de Ética Pública da Presidência informações sobre as atividades de sua empresa e os contratos mantidos por ela com TVs e agências de propaganda que recebem dinheiro da própria secretaria, de ministérios e de estatais do governo Jair Bolsonaro.

O secretário foi questionado pelo colegiado em 12 de abril do ano passado, dia em que assumiu a pasta, sobre as participações societárias dele próprio e de parentes em pessoas jurídicas que operam em área afim à competência do seu cargo e que, portanto, poderiam gerar conflito entre os interesses público e privado.

Ao longo de um questionário de oito páginas, assinado por ele em 14 de maio e obtido pela Folha, ele omitiu o ramo de atuação das companhias dele e de familiares, bem como os negócios mantidos por elas antes e no momento em que ocupou a função pública.

A lei de conflito de interesses (12.813/2013) obriga os integrantes do alto escalão do governo a detalharem dados patrimoniais e societários, assim como as empreitadas empresariais e profissionais deles próprios e de seus familiares até o terceiro grau.

O objetivo é o de prevenir eventuais irregularidades. É vedado aos agentes públicos manter negócios com pessoas físicas ou jurídicas que possam ser afetadas por suas decisões.

Folha teve acesso à cópia da declaração confidencial de informações, preenchida pelo secretário e entregue ao colegiado. Nela, ele se compromete com a “veracidade dos fatos” relatados e se responsabiliza por “possíveis omissões que possam resultar na transgressão de normas que regem a conduta do cargo”.

Como noticiou a Folha em 15 de janeiro, Wajngarten é sócio, com 95% das cotas, da FW Comunicação, que faz estudos de mídia para o mercado publicitário.

A empresa mantém contratos com agências e TVs (entre elas Record e Band) contratadas pela Secom e outros órgãos do governo, incluindo estatais.

Na gestão dele, as clientes passaram a ter percentuais maiores da verba da secretaria. A pasta também dita as diretrizes de propaganda para os demais órgãos federais e, não raro, aprova seus investimentos na área.

Após as reportagens da Folha, a Comissão de Ética solicitou novas informações a Wajngarten e deve começar a julgar o caso em 19 de fevereiro. O chefe da Secom tem negado irregularidades.

Questionado pela reportagem no mês passado se as atividades de sua empresa e os contratos por ela firmados foram detalhados ao colegiado ao assumir o cargo, ele respondeu: “Isso jamais foi questionado”.

Para continuar lendo é só clicar aqui: https://www1.folha.uol.com.br/poder/2020/02/wajngarten-omitiu-da-presidencia-sua-relacao-com-empresas-pagas-pelo-governo.shtml

FOLHAPRESS

Comments

LOCAIS

Custo dos acidentes de trânsito no RN foi de quase R$ 210 milhões em 2019

O custo dos acidentes ocorridos em rodovias federais no Rio Grande do Norte foi de R$ 207,5 milhões em 2019, segundo dados da Confederação Nacional do Transporte (CNT). Ao todo, ao longo dos 12 meses, foram registrados 1.437 acidentes automobilísticos e 90 mortes.

Em comparação com 2018, o valor gasto com acidentes caiu 3,27%, quando se calculou o valor de R$ 214,1 milhões. Segundo a CNT, o cálculo considera os prejuízos com veículos, cargas, despesas médico-hospitalares.

Também considera a perda de produção das pessoas que morrem nas rodovias, parte delas ainda muito jovem. Os dados são do painel “CNT de Consultas Dinâmicas de Acidentes Rodoviários”, que compila informações públicas sobre as ocorrências registradas nas rodovias federais no Brasil.

No Rio Grande do Norte, a rodovia com o maior número de acidentes em 2019 foi a BR-101, onde foi contabilizado um total de 484 acidentes com vítimas. Em relação ao número de mortes, a BR-304 é a rodovia que mais mata. Somente em 2019, foram 24 vidas perdidas nesta rodovia.

Em relação aos veículos, a motocicleta foi o tipo de veículo mais envolvido em acidentes com vítimas em 2019 (41,9% do total), seguido dos automóveis (40,2%) e dos caminhões (7,6%).

AGORA RN

FÁTIMA “Sem reforma, Estado fica ingovernável”

A governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra, garantiu na mensagem anual que foi encaminhada à Assembleia Legislativa, ontem, que se a proposta de emenda constitucional da reforma da Previdência estadual não for aprovada na Casa, o Estado “ficará ingovernável”.

Fátima Bezerra diz na mensagem, que “este é um passo do qual não poderemos nos eximir”, pois com “o desfecho desse cenário em plano nacional, os Estados ficaram obrigados a realizar suas reformas até 31 de julho de 2020, sob pena de receberem sanções”.

Ela citou que na alteração do artigo 167 da Constituição Federal, que fala das vedações, “está dito que o Estado que não tiver enquadrado nas regras da Previdência, sem déficit atuarial ou financeira, terá seu Certificado de Regularização Previdenciária suspenso”.

Caso isso não ocorra, acrescenta, os estados “ficarão impedidos de receber transferências de recursos federais como empréstimos e convênios”.

A governadora relata na mensagem que o Rio Grande do Norte tem uma das situações de maior gravidade com relação ao déficit da previdência, e encontra-se em pior condição em relação a outros estados da região Nordeste: “Aqui os governos só agravaram esse déficit, retirando recursos que compunham o fundo previdenciário sob o pretexto de atualização de salários, o que não ocorreu”.

Na mensagem governamental, Fátima Bezerra informa que em 2019, o déficit nas contas do Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Estado (Ipern), foi de R$  120 milhões por mês. No ano, o rombo foi de R$ 1,57 bilhão, valor 15,6% superior ao de 2018. “Só conseguimos cobrir a diferença no ano passado, porque aportamos recursos do Tesouro Estadual ao Ipern”, disse ela.

Para continuar lendo é só clicar aqui: http://www.tribunadonorte.com.br/noticia/sem-reforma-estado-fica-ingoverna-vel/471388

TRIBUNA DO NORTE

Fonte: Blog do BG

 

No RN, deputados estaduais definem nova composição das comissões esta semana

Atualmente, Assembleia Legislativa tem oito comissões temáticas permanentes. Elas são responsáveis por elaborar pareceres sobre projetos em suas respectivas áreas antes do plenário

04/02/2020 às 05:00

Presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, Ezequiel Ferreira (PSDB)

O presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, deputado Ezequiel Ferreira (PSDB), espera definir até o fim desta semana a nova composição das comissões temáticas da Casa. A expectativa é que a formação dos colegiados seja anunciada na terça-feira (11), data da primeira sessão ordinária da semana que vem.

Na abertura dos trabalhos legislativos de 2020, nesta segunda-feira (3), Ezequiel Ferreira afirmou que pretende fazer a definição das comissões “o mais rápido possível”, para que a tramitação da reforma da Previdência – cujo texto deve ser encaminhado pelo Governo do Estado no início da semana que vem – não emperre na Assembleia por este motivo.

Normalmente, o presidente da Assembleia define os espaços reservados para cada partido, e os líderes das siglas indicam seus representantes nos colegiados.

Atualmente, a Assembleia Legislativa do RN tem oito comissões temáticas permanentes. Elas são responsáveis por elaborar pareceres sobre projetos em suas respectivas áreas. São nesses colegiados onde os parlamentares discutem as matérias a fundo e podem apresentar emendas (sugestões de mudanças). A discussão nas comissões antecipa o debate em plenário.

Segundo o líder do governo na Assembleia, deputado George Soares (PL), a definição da composição das comissões será fruto de um acordo entre os líderes partidários e de bancadas. “É sempre natural os líderes fazerem acordos. É praxe na Casa, até para dar mais pluralidade. O momento agora é de fazer o acordo. O governo vai defender ter maioria nas comissões que achar mais conveniente. Mas é feito o acordo em comum com todos”, disse o parlamentar.

Em 2019, integrantes da bancada governista reclamaram da lentidão na tramitação de projetos de interesse da gestão estadual. As queixas foram direcionadas principalmente à Comissão de Finanças e Fiscalização, por onde passaram matérias de ordem orçamentária. O presidente do colegiado era um deputado de oposição – Tomba Farias (PSDB), que comumente distribuiu projetos para a relatoria do também deputado de oposição José Dias (PSDB).

Além das comissões, o governo teve dificuldades também no plenário. Sem maioria na Casa, a governadora Fátima Bezerra viu vários projetos de seu interesse serem aprovados por placares apertados, como 12 a 11 (sem o voto do presidente da Casa, Ezequiel Ferreira). O líder do governo, George Soares (PL), disse que vai buscar mais diálogo com os parlamentares para aprovar as matérias que serão encaminhadas pelo Executivo.

“Os projetos que chegam aqui são projetos de Estado. Não são projetos de partido político. Sempre contamos com a participação e a sensibilidade da maioria dos deputados, porque o governo sempre trará a bandeira da reorganização fiscal do Estado”, destacou George Soares.

Comissões permanentes da Assembleia

Comissão de Administração, Serviços Públicos e Trabalho
Comissão de Constituição, Justiça e Redação
Comissão de Defesa do Consumidor, Meio Ambiente e Interior
Comissão de Defesa dos Direitos Humanos e Cidadania
Comissão de Educação, Ciências e Tecnologia, Desenvolvimento Econômico e Social
Comissão de Finanças e Fiscalização
Comissão de Minas e Energia
Comissão de Saúde

Fonte: Agora RN

 

Mensagem de Fátima detalha medidas de recuperação fiscal

Pronunciamento frisou a gravidade da situação fiscal herdada pelo governo de administração anteriores e a luta para manter orçamento

04/02/2020 às 05:50

José Aldenir/Agora RN

Governadora Fátima Bezerra durante mensagem anual à Assembleia em 2019

A mensagem anual à Assembleia Legislativa que a governadora Fátima Bezerra não leu nesta segunda-feira (3) dedica-se boa parte para mostrar os sacrifícios do governo na reconstrução das finanças do Estado.

A primeira parte do pronunciamento frisou a gravidade da situação fiscal herdada pelo governo de administração anteriores e a luta para manter o orçamento de pastas importantes, como o da Saúde, da Educação e da Segurança Pública, contrariando diretamente as orientações do Governo Federal.

A governadora também lembrou a quitação de parte das folhas em atraso e o pagamento em dia do mês vencido dos servidores durante o ano passado, o que não aconteceu em 2018.

Ela lembrou que também houve pagamento dos duodécimos dos Poderes, graças em parte ao aumento da arrecadação estadual, que cresceu 6,82% em 2019 em relação ao ano anterior.

Sobre esse mesmo período, a governadora mostrou que, apesar das dificuldades, os fornecedores receberam R$ 100 milhões em dívidas atrasadas acima do que obtiveram em 2018, último ano da administração anterior.

Fátima lembrou, ainda, que os últimos salários recebidos integralmente pelos servidores remontam a 2014 e que um calendário de pagamentos era algo que não existia desde 2009 – há 10 anos, portanto.

Segundo a governadora, isso só foi possível, em parte, graças a profundas revisões nos contratos da administração, que atingiu desde restaurantes populares, programa Transporte Cidadão, Ceasa e Detran, reduzindo despesas de custeio em R$ 144 milhões no ano passado.

O resto dessa economia, segundo ela, veio da redução de diárias, combustíveis, passagens aéreas e terrestres, além de outros itens das rotinas diárias da administração.

Citou o aumento na folha de pagamentos do Estado, que em 2019 foi de R$ 18 milhões, ou 3,76% em relação ao ano anterior, contra o aumento em 2018 em relação a 2017, que foi de R$ 96 milhões (24,96%).

Atribui essa economia, entre outras medidas concretas, ao decreto baixado por ela que reduziu em 20% a concessão de diárias.

Segundo a governadora, o rombo previdenciário cresceu 15,6% em 2019 em relação ao ano anterior e deve fechar este ano em mais de R$ 1,85 bilhão se nenhuma medida for adotada.

Ao defender a proposta do governo para a reforma da Previdência estadual, a ser enviada na semana que vem à Assembleia, depois da última reunião do Fórum dos Servidores, marcada para esta quarta-feira (5), Fátima lembrou o formato mais brando da mensagem.

No caso dos professores da rede estadual, por exemplo, citou a idade mínima da categoria, que mudará só em 2023, passando de 52 para 57, tanto para homens quanto para mulheres, segundo a proposta esboçada até agora.

O texto que Fátima preferiu não ler na Assembleia menciona ainda o trabalho feito na segurança pública, que diminuiu drasticamente os números da violência no Estado, reduzindo especialmente as chamadas Condutas Violentas Intencionais (CVLs), com mais de 500 vidas poupadas.

A mensagem cita, ainda, a lei sancionada pela governadora, que reduziu o tempo para militares alcançarem a promoção dentro das respectivas corporações, afirmando que antes um soldado precisava de 10 anos de serviço para alcançar a patente de cabo.

Fonte: Agora RN

 

Escola cívico-militar em Natal vai começar ano letivo sem a presença dos militares

Apesar de o período letivo das escolas públicas municipais capital estar previsto para iniciar no dia 3 de março, o processo de seleção dos representantes das Forças Armadas que atuarão unidade de ensino ainda não foi definido pelo governo federal

04/02/2020 às 04:00

Reprodução/Pref. de Natal

Escola Municipal Professor Veríssimo de Melo, em Felipe Camarão, na Zona Oeste

Única representante do Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares no Rio Grande do Norte, a Escola Municipal Professor Veríssimo de Melo, em Felipe Camarão, na Zona Oeste de Natal, vai começar o ano letivo sem a presença dos militares.

O processo de seleção de representantes das Forças Armadas que atuarão nas escolas ainda não foi definido pelo Ministério da Educação. A expectativa é de que o processo ocorra somente em abril. É previsto que 18 militares sejam designados para o trabalho em Natal. No entanto, o ano letivo das escolas públicas municipais da capital potiguar será iniciado em 3 de março.

A Secretaria Municipal de Educação confirmou, em nota oficial, que o ano letivo será iniciado sem os militares. Quando o serviço for iniciado, eles serão divididos em turnos: nove para o período matutino e outros nove para o vespertino.

Em Natal, como o Governo do Estado não aderiu ao programa do Ministério da Educação, não haverá atuação de policiais militares. Somente as Forças Armadas poderão atuar – Exército, Marinha e Aeronáutica.

Apesar de os militares só iniciarem as atividades com o ano letivo já em curso, isso não irá atrapalhar o funcionamento da escola, aponta o Ministério da Educação. O projeto prevê que militares da reserva atuem apenas na área administrativa das unidades escolares.

Para ingresso na escola, não haverá vestibular ou outro tipo de processo seletivo. O processo de matrículas está seguindo o mesmo fluxograma estabelecido para toda a Rede Municipal de Ensino. A unidade também vai receber alunos encaminhados para o 6º ano das Escolas Municipais Professor Bernardo Nascimento, Djalma Maranhão e Professora Maria Cristina Osório Tavares. Em 2020, a Escola Veríssimo de Melo terá um total de 970 alunos.

Segundo a Secretaria Municipal de Educação, a gestão pedagógica e o coordenador pedagógico da escola participaram de uma formação do Ministério da Educação, em Brasília, nos dias 10 a 13 de dezembro de 2019. Na ocasião, foram repassadas todas as informações ao quadro docente ainda em dezembro de 2019.

As informações sobre o funcionamento do novo modelo de ensino estão disponíveis no “Manual das Escola Cívico-Militares”. O documento, produzido pelo Ministério da Educação, tem 324 páginas. Entre as especificidades, há a regra de que os militares só deverão se dirigir aos alunos que estiverem participando de atividades escolares com a presença de professor.

Além disso, uso de aparelhos celulares em sala de aula está proibido. As turmas deverão ter, no máximo, de 30 alunos por sala. Os estudantes são obrigados a utilizar fardamento completo.

Para os meninos, o fardamento será camisa, calça comprida, cinto afivelado, meias e sapatos pretos e boina vermelha. As meninas terão camisa de meia-manga, com ombreiras, saia-calça, cinto com fivela, meias brancas, sapatos pretos e boina.

Fonte: Agora RN

Continuar lendo PRIMEIRAS NOTÍCIAS DESTA TERÇA-FEIRA

ÚLTIMAS NOTÍCIAS DESTA SEGUNDA-FEIRA

Por G1

03/02/2020 20h30  Atualizado há 33 minutos


O governo decide colocar em quarentena de 18 dias os brasileiros que serão retirados da cidade chinesa epicentro do coronavírus. Mais de dez países seguem os EUA e restringem a entrada de pessoas que viajaram à China. Um avião canadense com problema em um dos motores e no trem de pouso realiza uma aterrissagem de emergência em Madri. As chuvas no Sudeste fazem mais vítimas: uma idosa e uma criança morreram e um homem está desaparecido. A menos de um mês do carnaval, blocos de rua de São Paulo lutam para conseguir financiamento. No Rio, a prefeitura fecha o cerco contra os blocos que desfilam sem autorização.

INTERNACIONAIS

Quarentena de brasileiros

Passageiro no aeroporto internacional de Los Angeles com uma máscara para se proteger do coronavírus, em 2 de fevereiro de 2020 — Foto: David Mcnew / Getty Images North America / AFPPassageiro no aeroporto internacional de Los Angeles com uma máscara para se proteger do coronavírus, em 2 de fevereiro de 2020 — Foto: David Mcnew / Getty Images North America / AFP

Mesmo sem casos confirmados, o governo brasileiro decidiu declarar emergência em saúde pública por causa do coronavírus. O Brasil investiga 14 suspeitas da infecção respiratória em 4 estados, segundo o último balanço do Ministério da Saúde.

O governo também vai publicar uma medida provisória com regras para a repatriação de brasileiros que estão em Wuhan, cidade chinesa epicentro da doença. A principal delas é a quarentena de 18 dias, que será feita em uma base militar em Florianópolis (SC), em Anápolis (GO) ou em alguma cidade do Nordeste.

Mundo em alerta

Nos últimos dias, os Estados Unidos e mais 11 países restringiram a entrada de pessoas que estiveram na China. Pequim reagiu à medida e acusou Washington de “criar e espalhar o pânico”.

Dados do coronavírus:

  • 425 mortes na China
  • morte nas Filipinas
  • 19,5 mil casos confirmados na China
  • 24 países ao todo com casos confirmados

Hospital em 10 dias

O hospital com mil leitos erguido em 10 dias na China recebeu hoje os primeiros pacientes. Um vídeo acelerado mostra como foi a construção. Assista abaixo:

Vídeo mostra construção de hospital na China em 10 diasVídeo mostra construção de hospital na China em 10 dias

Tensão na Espanha

Imagem da agência Reuters mostra pneu danificado de Boeing 767 da Air Canada que precisou fazer pouso de emergência em Madri nesta segunda-feira (3) — Foto: Juan Medina/ReutersImagem da agência Reuters mostra pneu danificado de Boeing 767 da Air Canada que precisou fazer pouso de emergência em Madri nesta segunda-feira (3) — Foto: Juan Medina/Reuters

Um avião da Air Canada fez um pouso de emergência no Aeroporto Internacional de Barajas, em Madri. O Boeing 767-300 apresentou problemas em um dos motores, segundo a companhia. Imagens mostram, porém, o trem de pouso com um dos pneus danificados.

A tripulação percebeu o problema logo após a decolagem e passou cerca de cinco horas sobrevoando o espaço aéreo espanhol para gastar combustível e pousar em segurança. Ninguém se feriu, e os passageiros aplaudiram a aterrissagem.

NACIONAIS

Cerveja contaminada

Subiu para 6 o número de mortes por suspeita de intoxicação por dietilenoglicol em Minas Gerais. A polícia investiga se há relação com o consumo de cervejas da Backer. Uma das vítimas confirmadas hoje é um juiz de 74 anos.

Prioridades do governo

Autoridades na Mesa do Congresso Nacional, em sessão solene de reabertura do ano legislativo — Foto: Pablo Valadares/Câmara dos DeputadosAutoridades na Mesa do Congresso Nacional, em sessão solene de reabertura do ano legislativo — Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

O presidente Bolsonaro enviou mensagem ao Congresso na abertura do ano legislativo e elegeu 8 temas como prioridade. A lista inclui a reforma tributária, a privatização da Eletrobras e a independência do Banco Central.

Cabral x Pezão

O ex-governador do RJ Sérgio Cabral (MDB) afirmou em depoimento que o seu sucessor no cargo, Luiz Fernando Pezão (MDB), ajudou a montar esquema de propina no estado e que teria recebido R$ 400 milhões para campanha. Pezão negou as acusações: “Mentira grande”.

Chuvas no Sudeste

Município de Espera Feliz está em situação de emergência — Foto: Prefeitura de Espera Feliz/DivulgaçãoMunicípio de Espera Feliz está em situação de emergência — Foto: Prefeitura de Espera Feliz/Divulgação

Uma idosa de 81 anos morreu após ser arrastada pela enxurrada em Nova Iguaçu, no RJ. Na Zona Oeste, um homem está desaparecido. Ele acabou levado pela correnteza em Vila Valqueire depois que o carro da família foi cercado pela água. A mulher e o filho bebê foram salvos por pessoas que assistiam à cena.

Em Minas Gerais, o corpo de um menino de 10 anos que estava desaparecido foi encontrado, elevando para 58 o número de mortos em consequência das chuvas.

Musas do samba

Dani Bolina na bateria da Unidos de Vila Maria — Foto: Allison Valentim/DivulgaçãoDani Bolina na bateria da Unidos de Vila Maria — Foto: Allison Valentim/Divulgação

No seu 7º ano como madrinha da Vila Maria, Dani Bolina prometeu uma fantasia mais ousada neste ano. “É mais aberta, então já estou em uma preparação de dieta, treino intenso, estética bombando!”, afirmou a musa. Veja a entrevista completa.

Carnaval dos bloquinhos

Faltando menos de um mês para o carnaval, blocos de rua pequenos e médios de São Paulo ainda correm atrás de financiamento. Sem patrocínio de grandes marcas e sem apoio direto do poder público, organizadores têm feito o que podem para levantar o dinheiro que falta.

No Rio de Janeiro, a prefeitura começou a multar os blocos que desfilam sem autorização. A punição começa em R$ 1,3 mil e pode chegar a R$ 10 mil.

Fonte: G1

 

Por Blog do BG

Juíza nega ação contra Lula por invasão do triplex

Foto: Sérgio Lima/PODER 360 

A juíza Lisa Taubemblatt, da 6ª Vara Criminal Federal de Santos, rejeitou ação penal contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pela invasão do triplex 164-A, no Condomínio Solaris, no Guarujá. Na mesma decisão, a magistrada abriu caminho para uma transação penal em relação ao líder do MTST, Guilherme Boulos, e outros três militantes.A peça do procurador da República em São Paulo Ronaldo Ruffo acusa o ex-presidente e o líder do MTST de violar o artigo 346 do Código Penal: “Tirar, suprimir, destruir ou danificar coisa própria, que se acha em poder de terceiro por determinação judicial ou convenção”.

A denúncia se refere ao ato do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto, que ocupou o apartamento pivô da condenação do petista na Operação Lava Jato. A invasão ocorreu em abril de 2018, dias após a prisão de Lula para cumprimento da pena no caso triplex.

Estadão Conteúdo

Comments

Bolsonaro pede ao Congresso votação da reforma tributária e de BC independente; confira pontos

O presidente Jair Bolsonaro pediu nesta segunda-feira (3), na apresentação da mensagem enviada ao Congresso Nacional na reabertura do ano legislativo, que deputados e senadores aprovem uma “pauta prioritária” com oito temas. A lista inclui a reforma tributária, a privatização da Eletrobras e a independência do Banco Central. Em mensagem, Bolsonaro pede ao Congresso votação da reforma tributária e de BC independente

A lista das prioridades relacionadas na apresentação da mensagem inclui:

reforma tributária;
MP do Contribuinte Legal;
Programa Verde-Amarelo;
independência do Banco Central;
privatização da Eletrobras;
Plano de Promoção do Equilíbrio Fiscal;
Novo Marco Legal do Saneamento
Plano Mais Brasil, que reúne as propostas de Emenda à Constituição (PECs) Emergencial, do Pacto Federativo e dos Fundos Públicos.

Comments

Brasil monitora 14 casos suspeitos de coronavírus

Boletim do Ministério da Saúde mostra que 14 pacientes são monitorados no Brasil por suspeita de terem sido infectados por coronavírus. Antes do meio-dia, 16 casos eram considerados suspeitos, mas dois foram excluídos. “A tendência é que com o volume de casos vamos conseguir descartar os casos cada vez mais rapidamente”, afirmou o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, em entrevista coletiva à imprensa na tarde de hoje (3). As informações são da Agência Brasil.

Segundo Mandetta, o país vai decretar estado de emergência pública quanto ao coronavírus, mesmo sem a confirmação de casos. Isso porque, segundo o ministro, a medida é indispensável para a repatriação dos 40 brasileiros que estão na cidade de Wuhan, na província de Hubei, região central da China.

Comments

Bolsonaro teria que corrigir tabela do IR em 7,39% para cumprir promessa de não aumentar tributos

O presidente Jair Bolsonaro teria que fazer um reajuste de 7,39% da tabela do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) para cumprir a promessa de campanha de não aumentar a carga tributária dos brasileiros durante o seu governo. O custo da correção seria de R$ 13,5 bilhões, de acordo com estudo obtido com exclusivo pelo Estado da Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal (Unafisco).

A correção corresponde à defasagem da inflação acumulada em dois anos. Em 2019, primeiro ano do governo Bolsonaro, já houve um aumento da carga tributária porque não houve correção. Quando não há a correção da tabela, o contribuinte acaba pagando mais imposto, o que aumenta o peso dos impostos na sua renda.

O estudo mostra que se a tabela tivesse sido corrigida ano passado em 95,45% (defasagem integral desde 1996), 11,42 milhões de trabalhadores ficariam isentos do pagamento do imposto na declaração a ser entregue até abril. Hoje, a isenção é para quem ganha até R$ 1,9 mil. O custo da correção integral é de R$ 109,1 bilhões.

Estadão Conteúdo

 

Na volta do STF, Toffoli diz que cabe ao Judiciário ‘pacificar conflitos’

Presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Dias Toffoli afirmou nesta segunda-feira, 3, em seu discurso na sessão solene de abertura do ano, que cabe ao Poder Judiciário “pacificar os conflitos que surgem no seio da sociedade, fazendo valer a vontade soberana do povo brasileiro, cristalizada nas leis e na Constituição”.

O ministro também disse que os integrantes do Judiciário permanecerão “empenhados e destemidos em garantir os direitos fundamentais, as liberdades públicas, como forma de promover a segurança jurídica necessária à retomada do desenvolvimento”.

Antes de encerrar seu discurso, Toffoli destacou que o plenário do STF vai enfrentar “uma série de temas de relevância nacional”, como casos de natureza tributária, royalties do petróleo e reforma trabalhista.

Veja

Comments

Sanitarista tranquiliza foliões sobre risco de coronavírus no carnaval

Foto: Reuters

O médico sanitarista Alexandre Chieppe, da Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro, tranquilizou nesta segunda-feira (3) os foliões que pretendem brincar o carnaval nos mais de 500 blocos que desfilarão pela capital fluminense este ano, em relação a riscos de contaminação pelo coronavírus.

Segundo Chieppe, não há riscos no carnaval a não ser aqueles já conhecidos no Brasil. Beber com moderação e usar camisinha são alguns dos cuidados que devem ser tomados nesse período de festa. “O coronavírus hoje não é um risco em termos de transmissão para as pessoas, uma vez que não tem nenhuma evidência de que ele esteja no Brasil”, assegurou Chiepp

“É importante deixar claro que até este momento não há evidência de circulação do coronavírus em nenhum país que não seja a China. Os casos que nós temos importados, inclusive em outros países, são casos de pessoas que adquiriram a infecção na China”, afirmou o sanitarista.

Medidas preventivas

Alexandre Chieppe disse que as medidas preventivas que vêm sendo sugeridas à população pelos órgãos dos governos federal, estadual e municipal de saúde servem para diversas outras doenças de transmissão respiratória, inclusive o sarampo.

Uma das recomendações é que, quando a pessoa for espirrar, deve cobrir o nariz e a boca com a mão para não colocar eventuais micro-organismos no ambiente; outra dica é evitar, sempre que possível, locais fechados com aglomerações e pouco ventilados. “E a lavagem regular das mãos e eventual utilização de álcool gel são medidas que têm comprovadamente eficácia na prevenção de transmissão das doenças respiratórias”.

O Brasil tem, até o momento, 16 casos suspeitos de coronavírus. Chieppe afirmou que no estado do Rio de Janeiro não há nenhum caso suspeito em investigação. Elecrescentou que não há também recomendação nenhuma de máscara neste momento, no país.

O coronavírus é um vírus de transmissão respiratória, de pessoa a pessoa, explicou Chieppe. “Uma pessoa infectada pode passar o vírus para outra por meio de secreção e pelas vias respiratórias em contato com a mucosa dessa pessoa. Boca e olhos são as principais portas de entrada”. Lembrou ainda que o contato com superfícies contaminadas é um fator de risco.

Agência Brasil

Comments

Maia diz que Congresso resgatou papel de destaque na agenda nacional

Foto: Cristiano Mariz/VEJA

Rodrigo Maia fez um discurso enaltecendo deputados e senadores. Segundo o presidente da Câmara, o Parlamento conseguiu ocupar um lugar no epicentro de questões vitais para o desenvolvimento do país.

Maia elencou várias propostas aprovadas com a reforma da Previdência, o marco do saneamento e o pacote anticrime.

“O Congresso está passando a ocupar um lugar que é seu por direito, como epicentro do debate e da negociação em torno das questões vitais para o desenvolvimento do nosso Brasil”, declarou.

O deputado ainda fez apelo para que Executivo e Judiciário continuem “a dar as mãos” na tarefa árdua de assegurar às condições políticas e econômicas para modernizar do Brasil.

Maia ainda mandou recado indireto sobre a reforma administrativa. “O momento que o país atravessa, no entanto, é de grave crise fiscal. Ele nos remete a um único caminho: o da responsabilidade fiscal, que permitirá, em curto prazo, que gastemos menos com a estrutura do Estado e mais com políticas sociais para nossa população.”

O Antagonista

 

MPB bate sertanejo e lidera as músicas mais gravadas no Brasil

O sertanejo é o gênero musical que tem ditado tendências e o que mais tem tocado em rádios, shows e outros segmentos – mas é a MPB que reina absoluta entre as músicas mais gravadas de todos os tempos no Brasil.

Das 10 primeiras do ranking inédito produzido pelo Ecad (Escritório Central de Arrecadação e Distribuição),”Aquarela do Brasil”, de Ary Barroso, é a campeã. A canção lidera com 399 gravações até agora e foi gravada por nomes importantes da música brasileira e de diversos gêneros musicais. De Carmem Miranda a Elis Regina, passando por Dominguinhos, Cauby Peixoto, Agnaldo Rayol, Alcione e Alexandre Pires, entre outros. Também foi gravada por artistas estrangeiros como Dionne Warwick, Luciano Pavarotti e Plácido Domingo.

Veja o ranking das 10 músicas mais gravadas de todos os tempos:

Comunique-se

Comments

“A melhor reforma é a que vai ser aprovada”, diz Bolsonaro, sobre reformas econômicas

Foto: Carolina Antunes/PR

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta segunda-feira (3) que o mais importante é aprovar as reformas econômicas, ainda que as mudanças não correspondam ao projetos iniciais do governo. “A melhor reforma é a que vai ser aprovada”, enfatizou ao participar de almoço na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

O presidente falou sobre as conversas de “alinhamento” que diz manter com o ministro da Economia, Paulo Guedes. “Temos discutido com ele a questão das reformas econômicas. E, obviamente, falo para ele, depois de 28 anos dentro da Câmara sem termos aprovado nada no tocante a esse assunto, eu falo para ele que a melhor reforma é aquela que vai ser aprovada. Não adianta termos um sonho”, acrescentou.

Bolsonaro disse que concede autonomia para os seus ministros trabalharem, mas eventualmente apresenta discordâncias com as propostas da equipe de governo. “Quando ele falou, há pouco, que queria aumentar o imposto da cerveja, apesar de não ser um amante desse esporte, me coloquei contra”, disse sobre a proposta do ministro da Economia de sobretaxar bebidas alcoólicas, cigarros e alimentos açucarados.

O presidente compareceu ao encontro acompanhado do ministro da Educação, Abraham Weintraub, e da atriz Regina Duarte, indicada para comandar a Secretaria Especial de Cultura. Bolsonaro foi recebido pelo presidente da Federação, Paulo Skaf.

Apoio do Parlamento

Bolsonaro disse ainda que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, é um entusiasta da revisão da legislação sobre impostos e tributos e das normas que regem o funcionalismo público. “Ontem, estive por uns longos minutos com o Rodrigo Maia, presidente da Câmara. Conversamos mais um pouco sobre a reforma tributária e administrativa, que está para chegar. Ele, obviamente, tem se mostrado mais do que simpático, quer ser protagonista dessa questão”, ressaltou.

Para o presidente, o apoio às propostas do governo mostram que o país tem ganhado credibilidade. “Essas medidas, com apoio do Parlamento brasileiro, é que dão mostras mais do que suficientes, para dentro e fora do Brasil, que estamos no caminho certo”, disse.

Agência Brasil

 

LOCAIS

Açude em Serra Negra do Norte é o primeiro a sangrar no RN em 2020, diz Igarn

O açude Dinamarca, que abastece a cidade de Serra Negra do Norte, distante cerca de 340 quilômetros de Natal, foi o primeiro reservatório a sangrar no Rio Grande do Norte em 2020. Isso é o que aponta o relatório do Volume dos Principais Reservatórios Estaduais, divulgado nesta segunda-feira (3) pelo Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn).

Segundo o Igarn, a última vez que o manancial havia sangrado foi em 21 de fevereiro do ano passado. O açude Dinarmaca, que tem