Blog do Saber, Cultura e Conhecimento!

ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: CONHEÇA AS NOVAS ESPÉCIES DE ANIMAIS E PLANTAS DESCOBERTOS EM 2020

Na coluna ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE desta quarta-feira você vai conhecer as 10 principais espécies de animais e plantas descobertos em 2020 em todas as partes do mundo. Animais lindos, exóticos e estranhos, que podem ser muito mais antigos do que as mais antigas espécies já descobertas anteriormente. Então, aprecie as fotos desses animais e plantas descobertos e saiba mais sobre cada um deles lendo o artigo completo a seguir!

As 10 principais espécies descobertas em 2020 incluem a cobra Harry Potter e os brócolis que habitam no deserto

 

Enquanto o homo sapiens se protegia no local, 2020 também viu exploradores mergulhando nas selvas do mundo, encontrando novas espécies surpreendentes nunca antes vistas pela ciência.

Alguns escorregam, outros escorregam. Existem macacos, cobras, aranhas, sapos, plantas e até mesmo o animal mais longo já registrado.

Eles foram encontrados em todos os continentes; de Madagascar à Bolívia, da Índia à Namíbia, do Irã à Austrália e da Carolina do Norte ao aeroporto de Heathrow.

Existem muitos motivos para sentir que 2020 merece ser lembrado com uma veneziana, mas as cores e os personagens desses recém-chegados aos livros científicos darão a você algo bom para lembrar o ano todo.

Répteis

Uma víbora com o nome de um personagem de Harry Potter e uma garota com escalas de caleidoscópio.

Trimeresurus salazar, copyright Zeeshan A. Mirza, National Center for Biological Sciences 

Nos últimos anos, o estado de Arunachal Pradesh, no Himalaia, ao norte da Índia, foi o lar de muitas criaturas recém-descobertas. Mais recentemente, é uma nova víbora chamada Trimeresurus salazar, que os fãs de Harry Potter notariam imediatamente significa: a víbora de Salazar.

A cobra foi nomeada em homenagem ao fundador fictício da Casa da Sonserina de Hogwarts, cuja crista é uma cobra verde esmeralda. A víbora com certeza se parece com isso, embora os machos desta espécie noturna tenham uma faixa laranja-avermelhada única na lateral de suas cabeças.

Enquanto isso, na província de Ha Giang, no Vietnã, foi descoberto um especialista subterrâneo que brilha iridescentemente à luz do sol. Presume-se que Achalinus zugorum passe  a maior parte de sua vida no subsolo graças à falta de fotorreceptores de luz forte em seus olhos, tornando-o incrivelmente difícil de ser encontrado.

Suas escamas brilham como o espectro das opalas australianas, e acredita-se que seja mais antigo do que a maioria das cobras, estimulando os herpetologistas que pode lançar luz sobre os estágios anteriores da evolução das cobras.

Primatas

Um rato bruto e um langur criticamente ameaçado de extinção

Pop langur, copyright Thaung Win 

Em Mianmar, quatro populações de Trachypithecus popa foram descobertas. Acredita-se que a espécie Popa langur contenha apenas 260 indivíduos, o que a qualifica como criticamente ameaçada. Ainda assim, por mais triste que seja, um problema conhecido é solucionável, e o pelo longo e fino e cinza e o rosto carismático desses animais não terão nenhum problema em gerar interesse pela conservação.

Descobertas na ordem dos primatas não são comuns e, embora a perda de habitat seja preocupante, espécies carismáticas como a Popa langur podem frequentemente ser usadas de forma eficaz para proteger o habitat de outras espécies que também estão em perigo.

Em Madagascar, o playground darwiniano da evolução produziu uma espécie de lêmure-rato que nos escapou até 2020. Microcebus jonahi,  ou lêmure-rato de Jonah, é maior do que outros em sua família. Com o tamanho médio de um punho humano, lêmures-rato menores podem ser tão pequenos quanto a palma da mão.

Ostentando pele marrom-avermelhada com uma faixa branca no nariz, acredita-se que o lêmure-rato de Jonah viva apenas nas florestas secas da planície do Parque Nacional Mananara Nord, no nordeste de Madagascar.

Plantas e fungos

Fungos do aeroporto de Heathrow e brócolis africanos que vivem no deserto?

Tiganophyton karasense, copyright Wessel Swanepoel 

Nos desertos do sul da Namíbia, Tiganophyton karasense, um arbusto perene da mesma ordem dos brócolis, couve de Bruxelas e couve- brassicales,  foi considerado único o suficiente para ser sua própria família Tiganophytaceae.

Ela prospera onde outras plantas morrem, em salinas, sob temperatura de 38 ° C, e sabe-se da existência de menos de 1.000 indivíduos.

Enquanto isso, em um clima muito mais frio, seis novos cogumelos foram identificados, um dos quais foi designado como Cortinarius heatherae,  após o aeroporto de Heathrow, onde foi descoberto próximo a um rio próximo, além dos limites das pistas.

CONFIRA:  Novas espécies, sapos olhos de diabo e borboletas de sátiro não vistos há um século, encontrados em florestas a 30 milhas da capital

Outros três foram encontrados na Escócia, todos pertencentes à família Cortinarius , o que facilita o crescimento e a saúde dos pinheiros e carvalhos na floresta. Eles são cogumelos cachimbos, o que significa que a parte de baixo de seus gorros parece guelras de peixe.

Aracnídeos

Partes iguais aterrorizantes e fascinantes, a aranha Joaquin Phoenix e um escorpião muito, muito grande. 

Loureedia phoenixi, copyright Niloofar Sheikh / Zamani et. al 2020 

Enquanto muitos turistas não vão querer ouvir que um escorpião de dez centímetros de comprimento foi descoberto na área protegida mais visitada do Sri Lanka, um escorpião de dez centímetros de comprimento foi descoberto na área protegida mais visitada do Sri Lanka.

Felizmente, como diz o velho ditado, Heterometrus yaleensis, ou o escorpião gigante de Yala, em homenagem ao Parque Nacional de Yala, não carrega  muito de ferrão – os grandes quase nunca carregam.

No Irã, um gênero com o nome de Lou Reed – as aranhas de veludo têm um novo membro – este homenageado em homenagem ao retrato de Joaquin Phoenix do famoso inimigo do Batman na produção de 2019.

MAIS: Uivando de alegria: após 45 anos, o lobo cinzento foi retirado com sucesso da lista de espécies ameaçadas dos Estados Unidos

Combinando as celebridades em Loureedia phoenixi, tem uma mancha vermelha assustadora em seu tórax e pernas pretas com faixas brancas. É o primeiro de sua espécie a ser encontrado fora do Mediterrâneo e, embora pareça assustador, mede apenas oito milímetros de comprimento e exibe um comportamento bastante encantador, como construir ninhos comunitários e carregar os filhotes de outras aranhas.

O oceano

Como poderíamos perder o animal mais longo da Terra e uma espécie de baleia?

Sifonóforo em espiral, Schmidt Ocean Institute 

100 milhas ao norte das ilhas de San Benito, no México, uma equipe de pesquisa acredita que pode ter encontrado uma nova espécie de baleia com bico . Pensando originalmente que era a baleia-de-bico de Perrin ( Mesoplodon perrini ), uma espécie que, embora nunca tenha sido vista viva, era conhecida e considerada ameaçada de extinção, os pesquisadores mudaram de opinião após observações mais detalhadas.

Em 2020, o que se acredita ser o maior, e certamente o mais longo, animal já registrado foi encontrado nos desfiladeiros abissais de alto mar perto de Ningaloo. 30 novas espécies também foram descritas pela primeira vez pelo mergulho que encontrou um sifonóforo gigante de 150 pés (47 metros) de comprimento do gênero a polemia.

Enrolada como uma corda, a criatura se parece mais com uma água-viva do que com um verme, e na verdade é um organismo colonial composto de pólipos e medusóides especializados menores, conhecidos coletivamente como zoóides, que agem como humanos dentro de um submarino, cada zoóide gerenciando um função fisiológica diferente, como propulsão ou função gástrica.

O mundo é um lugar estranho, cheio de animais estranhos, e para as crianças que pensam que não há mais nada a descobrir, um novo macaco e o animal mais longo da Terra foram descobertos no ano passado. Quem sabe o que mais existe?

Fonte: Good News Network

Continuar lendo ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: CONHEÇA AS NOVAS ESPÉCIES DE ANIMAIS E PLANTAS DESCOBERTOS EM 2020

PARA CONTER VARIANTES DO CORONAVIRUS QUE INFECTOU HUMANOS, DINAMARCA SACRIFICARÁ 17 MILHÕES DE ANIMAIS

Dinamarca sacrificará 17 milhões de animais para conter variante do coronavírus que infectou humanos

A nova cepa colocaria em perigo a eficácia da futura vacina, segundo as autoridades do país escandinavo

NUÑO DOMÍNGUEZ
|BELÉN DOMÍNGUEZ CEBRIÁN

05 NOV 2020 – 20:55 BRT

Visons abatidos numa fazenda de Farre, no sul da península de Jutlândia (Dinamarca).Visons abatidos numa fazenda de Farre, no sul da península de Jutlândia (Dinamarca).JACOB GRONHOLT-PEDERSEN

 

O Governo da Dinamarca ordenou sacrificar milhões de visons (animais semelhantes a doninhas) após a detecção de uma nova mutação do coronavírus SARS-CoV-2 que se espalhou entre as fazendas de criação e infectou humanos. Há pelo menos 12 pessoas contagiadas por essa nova variante do vírus na península da Jutlândia ―a parte continental que faz fronteira com a Alemanha. Segundo as autoridades dinamarquesas, essa versão do vírus representa um sério risco para a saúde pública, já que poderia se expandir pela Europa e ameaçar a eficácia das futuras vacinas contra o coronavírus.

Nesta quinta-feira, o Governo do país escandinavo anunciou o confinamento rigoroso de sete municípios do norte da península de Jutlândia devido a contágios feitos por essa variante do vírus. As medidas afetam 280.000 habitantes. Restaurantes, bares, colégios, centros culturais e esportivos serão fechados por pelo menos quatro semanas, enquanto as escolas infantis ficarão abertas.

A nova variante do vírus “poderia ter consequências devastadoras para a pandemia no mundo inteiro”, advertiu a primeira-ministra dinamarquesa, Mette Frederiksen, em declarações pela Internet. “Um vírus que sofreu mutação corre o risco de se propagar em outros países. A situação é muito séria”, afirmou. A Organização Mundial da Saúde (OMS) confirmou no Twitter que está ciente das informações sobre a mutação do vírus nos visons da Dinamarca e que mantém comunicação constante com as autoridades do país.

O Governo implementou um programa para que os criadores de visons sacrifiquem seus animais com a ajuda, se for necessário, da polícia e do exército. Estima-se que seja preciso matar 17 milhões de exemplares, a quantidade total criada por ano para abastecer a indústria de peles do país, o primeiro produtor mundial. Há mais de mil fazendas espalhadas pelo território, e em pelo menos em 207 delas foi detectada a transmissão do coronavírus entre visons.

Meses atrás, a Holanda concluiu que o novo coronavírus podia ser transmitido dos criadores de visons para os animais, e destes para os humanos, o que levou a um sacrifício maciço de exemplares. Na Espanha, um surto de coronavírus obrigou o abate dos quase 10.000 animais de uma fazenda de La Puebla de Valverde, em Teruel, pelas mesmas razões.

Um dos fatores que podem tornar um vírus mais perigoso é a sua passagem de uma espécie a outra. Um único vírus que entra numa célula é capaz de produzir dezenas de milhares de cópias de si mesmo. O vírus precisa da maquinaria biológica de seu novo hóspede para ler e copiar sua sequência genética ―nesse caso, formada por quase 30.000 letras de RNA. Neste processo ocorrem erros de cópia, as mutações, que podem mudar a fisionomia do microrganismo. Se essas novas variantes passarem novamente para outra espécie (nesse caso, a humana), o sistema imune pode não saber identificá-las e combatê-las com efetividade, mesmo que a pessoa tenha sido vacinada contra uma versão prévia do mesmo vírus. Isso é o que poderia acontecer na Dinamarca, segundo as autoridades.

O Governo acredita que a nova variante do vírus continuará se propagando entre pessoas. E que cerca da metade de todos os infectados de Jutlândia do norte já sejam portadores dessa nova versão do patógeno, de acordo com um relatório do Instituto Sorológico da Dinamarca. O documento explica que o novo vírus oriundo do vison tem até sete novas mutações. Todas estão na proteína spike (conhecida como “proteína S”), que forma as protuberâncias do vírus e serve como uma chave para que ele possa abrir a fechadura das células humanas e infectá-las. Até agora, foram registradas pelo menos 12 pessoas infectadas com uma variante do vírus procedente de visons, que possui quatro mutações novas nessa proteína. Quatro dessas pessoas têm vínculos com pelo menos três fazendas de visons, informou o Instituto. Segundo o organismo, “estudos de laboratório” provaram que as pessoas infectadas por esse vírus desenvolveriam anticorpos menos efetivos contra essa nova variante. “Isso é preocupante, já que poderia afetar potencialmente a eficácia de uma futura vacina contra a covid-19”, afirma o documento. Muitas das vacinas que estão sendo desenvolvidas buscam garantir que o sistema imune aprenda a reconhecer a proteína S do coronavírus. Portanto, existe a possibilidade de que um novo vírus com uma proteína S ligeiramente diferente possa infectar inclusive pessoas que tenham sido vacinadas.

As autoridades dinamarquesas consideram que o surto começou antes do verão, provavelmente quando algum trabalhador de uma fazenda de visons contagiou um animal. A infecção se espalhou rapidamente pelas fazendas da Jutlândia, afetando quase 200 propriedades. Em junho, o vírus passou dos visons aos humanos e provocou vários surtos na população local, incluindo num lar de idosos. O Instituto considera que prosseguir com a atividade dessas fazendas representa um grave risco para a saúde pública, e por isso recomenda a eliminação de todos os animais.

O Ministério da Agricultura publicou um mapa com todas as fazendas afetadas e colocou em marcha um plano de ajuda para os criadores que devem exterminar seus exemplares. O sacrifício custará cerca de 700 milhões de euros (4,5 bilhões de reais) aos cofres públicos, segundo a Reuters.

Continuar lendo PARA CONTER VARIANTES DO CORONAVIRUS QUE INFECTOU HUMANOS, DINAMARCA SACRIFICARÁ 17 MILHÕES DE ANIMAIS

CIÊNCIAS: PESQUISADORES DA UNIVERSIDADE DE CALGARY FIZERAM UMA DESCOBERTA COM O POTENCIAL DE PREVENIR E REVERTER OS EFEITOS DE ALZHEIMER

Já publiquei muita matéria aqui, na coluna CIÊNCIAS e na coluna SAÚDE também sobre Alzheimer e os progressos da ciência na luta contra essa doença tão devastadora. E nessa área a ciência não para de avançar, a cada dia se aproximando mais e mais de sua cura. No artigo a seguir os pesquisadores deram um grande passo rumo a cura definitiva do Alzheimer, através da prevenção. Quem não conhece alguém que sofre dessa doença? Então lhe convido a ler o artigo completo a seguir a fim de conhecer os detalhes dessa nova descoberta!

Pesquisadores descobrem um avanço com estudos em animais que tem potencial para prevenir o mal de Alzheimer

Wayne Chen, Britton Ledingham para o Libin Cardiovascular Institute

Uma equipe de pesquisa da Universidade de Calgary fez uma descoberta emocionante com o potencial de prevenir e reverter os efeitos da doença de Alzheimer.

A equipe, liderada pelo Dr. Wayne Chen, descobriu que limitar o tempo de abertura de um canal chamado receptor de rianodina, que atua como uma porta de entrada para células localizadas no coração e no cérebro, reverte e previne a progressão da doença de Alzheimer em modelos animais. Eles também identificaram um medicamento que interrompe o processo da doença.

O efeito de dar a droga a modelos animais foi notável: após um mês de tratamento, a perda de memória e deficiências cognitivas nesses modelos desapareceram.

“A importância de identificar uma droga usada clinicamente que atua em um alvo definido para fornecer benefícios anti-doença de Alzheimer não pode ser exagerada”, disse Chen. 

Os resultados deste estudo inovador foram publicados recentemente na revista  Cell Reports .

Este trabalho é potencialmente altamente impactante, pois milhões em todo o mundo vivem com a doença de Alzheimer e outras demências, sofrendo perda de memória e outras deficiências cognitivas com um impacto negativo na qualidade de vida.

A ciência por trás das descobertas

Pesquisas anteriores mostraram que a progressão da doença de Alzheimer é conduzida por um ciclo vicioso da proteína amilóide β (Aβ) induzindo hiperatividade no nível dos neurônios. No entanto, o mecanismo por trás disso não foi totalmente compreendido nem havia tratamentos eficazes para interromper o ciclo.

A equipe de Chen usou uma parte de uma droga existente usada em pacientes cardíacos, o carvedilol, para tratar modelos de ratos com sintomas de Alzheimer. Após um mês de tratamento, os pesquisadores testaram modelos animais com resultados muito promissores.

“Nós os tratamos por um mês e o efeito foi incrível”, disse Chen, explicando que a droga foi bem-sucedida em reverter os principais sintomas da doença de Alzheimer. “Não podíamos diferenciar os modelos de doenças tratadas com drogas dos modelos saudáveis.”

Chen, um pesquisador altamente citado da Clarivate, está otimista sobre o futuro desta pesquisa, no entanto, há muitos passos a serem tomados antes que esta descoberta leve a um ensaio clínico.

Fonte: goodnewsnetwork.org/

Continuar lendo CIÊNCIAS: PESQUISADORES DA UNIVERSIDADE DE CALGARY FIZERAM UMA DESCOBERTA COM O POTENCIAL DE PREVENIR E REVERTER OS EFEITOS DE ALZHEIMER

JACARÉ DE PAPO AMARELO É RESGATADO NA PRAIA DA REDINHA NOVA POR BOMBEIROS

Corpo de Bombeiros do RN resgata jacaré na Praia da Redinha; VEJA VÍDEO

De janeiro a maio de 2020, o Corpo de Bombeiros do RN resgatou 278 animais

Por Redação – Publicado em 11/06/2020 às 18:25

Jacaré caminhava sozinho na praia

Em meio ao distanciamento social e a proibição do acesso às praias durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19), uma cena inusitada chamou bastante atenção. Na tarde desta quinta-feira (11), um jacaré-de-papo-amarelo adulto foi resgatado pelo Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Norte (CBMRN). O fato ocorreu na Praia da Redinha Nova, em Extremoz, Região Metropolitana de Natal.O jacaré caminhava sozinho na praia quando os guarda-vidas que atuavam na ‘Operação Pacto Pela Vida’ se depararam com o animal. O réptil de quase 1,5 metro de comprimento foi capturado e poucos minutos depois uma guarnição de resgate chegou no local. O jacaré foi levado por uma viatura e depois solto na lagoa de Extremoz.

De janeiro a maio de 2020, o Corpo de Bombeiros do RN resgatou 278 animais. A corporação deixa como orientação para toda população que ao se deparar com animais silvestres em suas residências ou vias públicas, ligue imediatamente para o 193.

Continuar lendo JACARÉ DE PAPO AMARELO É RESGATADO NA PRAIA DA REDINHA NOVA POR BOMBEIROS

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar

Fechar Menu
×

Carrinho