FÍSICA QUÂNTICA: AO VIBRARMOS NOSSAS MENTES E CORAÇÕES NUMA SÓ FREQUÊNCIA TORNAMO-NOS COCRIADORES

Neste sábado você vai ver aqui na coluna FÍSICA QUÂNTICA a 3ª parte do estudo sobre energia, vibração e frequência no mundo físico. O que nos limita nessa dimensão densa em que vivemos e como poderemos nos tornar cocriadores ao dominarmos nossas mentes e vibrando em uma só frequência. Nesta edição o destaque é a Malha/grade eletromagnética (linhas ley). Então você está convidado(a) a dar esse mergulho profundo e navegar no fantástico mundo quântico como nunca antes! 

Malha/grade eletromagnética (linhas ley)

A malha eletromagnética que envolve a Terra mostra-se como cordões luminosos, que muitos estudiosos da paraciência estão hoje também com mais acuidade pesquisando-os. Ela constitui uma grade planetária como luz primária ou matriz energética da Terra, que a envolvendo, ajuda a se manter e lhe possibilita capacidade energética de gerar e de criar. Alguns pesquisadores a associa às linhas ley.

As civilizações mais antigas tinham conhecimento destas linhas, também outras culturas mais recentes tinham delas noção, ainda que as tendo com nomes diferentes, como os índios nativos norte-americanos (xamãs) que as chamavam “linhas do espírito” e usavam sua energia eletromagnética, para ajudá-los a entrar em contato com “os espíritos”.

Na Europa os druidas as chamavam de “linhas místicas”, os países do Oriente de linhas do dragão e os aborígines da Austrália de “linhas de sonho”.

Ruinas de estruturas megalíticas estão estrategicamente construídas em cima destas linhas. Também as pirâmides de Gizé, Stonehenge, o Templo de Salomão, Parthenon e Oráculo de Delfos, entre muitos outros destes locais, são especialmente muito conhecidos, por estarem em pontos destas linhas na malha eletromagentica, que potencializam energias.

O maior laboratório de física de partículas do mundo localizado entre a Suíça e a França. (CERN), com o seu Grande Colisor de Hádrons (Large Hadron Collider – LHC), que é o maior acelerador de partículas e o de maior energia existente do mundo, utiliza-se de certa forma destas linhas.


Interior do Grande Colisor de Hádrons (Large Hadron Collider – LHC) – Imagem da Internet

Como se vê, existe um esforço concentrado dos pesquisadores da ciência oficial, para manipular e direcionar para objetivos específicos através de tecnologias também especificas o campo eletromagnético da Terra.

Por outro lado, também os estudiosos da paraciência, procuram pesquisar esta grade geoelétrica, mas dentro dos fundamentos da natureza, que se voltam mais propriamente ao ser humano, por estar este conectado energeticamente à natureza terrena, fonte viva e mantenedora de seus pensamentos e de suas emoções.

Para estes estudiosos o ser humano em sua realidade físico-corpórea, é também parte da natureza, por estar nela biomagneticamente inserido. Seu corpo físico possui um sistema de “sensores e relês nervosos”, como também possui a Terra através de sua malha eletromagnética ou de suas linhas ley, que a cruzam como uma grade.

O dimensional desperto possui o compromisso consigo mesmo e com o cosmos de se desbloquear mentalmente, indo além de sua condição e verdade humanas, para alcançar conhecimentos que são para ele ainda desconhecidos e, possa melhor entender quem é realmente, na medida em que vai se relacionando com a Terra, nela vivenciando, experienciando e se redescobrindo.

Pelo Princípio do Mentalismo o Universo é Mental, O Todo é Mente Infinita, que é a Realidade Fundamental. No Tudo O que É, encerra a verdade o que está em cima é como o que está embaixo e o que está embaixo é como o que está em cima, para se expressar em sentido único, que nada está parado, tudo se move e vibra, impulsionando-se pela polaridade de pares de opostos, que traçam movimentos pendulares iguais à direita e à esquerda, com altos e baixos gerando efeito e causa no mundo da realidade física, onde seres viventes em seus aspectos masculino (+) e feminino (-) vivenciam e experienciam, procurando-se harmonizarem.

 
O corpo humano possui um sistema que funciona como “sensores e relês nervosos”, também a Terra o possui como malha eletromagnética ou linhas ley, que a cruzam como uma grade – Imagens da Internet

Os locais ou pontos de vórtice/“portais” na malha eletromagnética da Terra proporcionam aos seres humanos e especialmente aos dimensionais expandirem-se mentalmente, ampliando o seu campo de energia, como aconteceu com Nikolas Tesla, ao criar sua tão mencionada torre com objetivo de proporcionar energia livre para todos.

Nos pontos de maior concentração de energia da Terra em forma de espirais (“chakras”), a energia flui-se como uma torneira derramando-a e irradiando-a. Neles especialmente o dimensional desperto consegue de maneira mais fácil mergulhar em si mesmo e alinhar as camadas de seu campo biomagnetico (aura) à malha eletromagnética da Terra, permitindo-lhe mais facilmente alcançar realidades paralelas ou outras dimensões.

 

A Terra possui locais de maior concentração de energia (“chakras”), que na forma de espirais/vórtices, a energia flui-se como uma torneira. E em cada um deles a vibração que emite os identifica, como Mt Shasta na Califórnia, Monte Kailas no Himalaia, Maui no Hawaii, Mt. Fuji no Japão e Uluru/Ayers Rock na Austrália, entre outros – Imagem da Internet

Pode-se entender a malha eletromagnética terrena de diversas formas, com diferentes graus de refinamento e várias formas de energia. As linhas desta malha são padrões energéticos que correm tanto em cima como embaixo da Terra.

Elas “navegam” em torno da Terra através de múltiplos caminhos de acordo com leis matemáticas e geométricas, vibração, força geológica, campos eletromagnéticos e mineralógicos. Elas mudam e se movem no espaço-tempo e têm sido utilizadas numa infinidade de maneiras através de éons (medição em escala de tempo geológico).


Stonehenge, na Inglaterra, é na malha eletromagnética da Terra um dos locais vibracionalmente especiais e tidos por alguns como “sagrados” – Imagem da Internet

As energias da malha/grade eletromagnética se acumulam e fluem através dos caminhos de condutividade da Terra, tanto sobre a sua crosta quanto ligeiramente embaixo dela. As regiões e locais da Terra, ricos em metal natural ou em teor de mineral condutivo, atraem a corrente destes fluxos eletromagnéticos.

Como já foi mencionado as linhas da grade eletromagnética da Terra, quando no “lugares certos” podem interagir e influenciar o campo eletromagnético humano. E, dependendo desta influencia “portais” podem ser gerados, exercendo atração para dentro deles ou de lá trazendo “algo”, quando recebem também energia/luz cósmico-estelares, para que “se abram”.


A “Placa” materializada é trazida à realidade física, não só pelo desejo e pela habilidade mental do dimensional, mas também pelo “caminho” que se abre à realidade paralela, com auxílio da malha eletromagnética da Terra e também de outras fontes de energia cósmico-estelares. Mais informações neste Site na Página O Portal e na Página Relatos com o texto: No milharal, “a entrega da Quinta Placa” – Foto de Antônio Carlos Tanure

Inserido na malha eletromagnética da Terra, o local onde está sendo construída a cidade Zigurats e, especialmente nela, o ponto onde está sendo erguida a Grande Pirâmide, é de muita importância para os dimensionais já despertos, que em sua caminhada evolutiva estão buscando sua inserção ao seu Corpo de Luz.


Na primeira foto Cidade de Zigurats, Corguinho/MS em construção e na segunda foto o local onde está sendo construída a Grande Pirâmide, que é mostrada ainda em ilustração – Imagens de Dakila Pesquisas

Fonte: Pegasus Portal

Deixe uma resposta