ÚLTIMAS NOTÍCIAS DESTA QUINTA-FEIRA

Por G1

31/10/2019 20h11  Atualizado há 51 minutos


INTERNACIONAIS

Impeachment nos EUA

O processo de impeachment do presidente Donald Trump avançou nos EUA. Deputados aprovaram as regras da investigação e a realização de audiências públicas. A investigação conduzida até agora a portas fechadas também se tornará pública.

Fonte: G1

Por Blog do BG

Nos Estados Unidos, uma casa pode ser legalmente assombrada

(Witthaya/Getty Images)

Existem dois tipos de pessoas: aquela que escuta um barulho estranho na cozinha e vai conferir o que é, e a que fica quietinha no seu canto e planeja um jeito de fugir. Essa pode ser a diferença entre sobreviver ou não em um filme de terror — mas também pode definir se você compraria ou não uma casa.

Muita gente é fascinada por eventos macabros e considerados “sobrenaturais”. Tanto é que existem até mesmo agentes imobiliários especializados em vender casas mal-assombradas. Mas o que define se uma casa é ou não assombrada? Nos Estados Unidos, isso pode estar até na escritura.

Dependendo dos eventos passados ocorridos na casa, ela pode ser considerada “estigmatizada”. Ou seja, mesmo que não tenha nada de errado fisicamente com a casa, os vendedores ou agentes imobiliários devem avisar que algumas coisas estranhas já aconteceram por ali, o que pode afastar os compradores — ou atraí-los.

Uma mansão famosa do estado de Nova York está a venda por 1,9 milhões de dólares (aproximadamente R$7,6 milhões). Ela é conhecida como a “Casa Fantasma”. Nos anos 1960, uma moradora alegou que a casa era habitada por espíritos que lutaram na Guerra de Independência dos Estados Unidos. Ela afirmava que os espíritos inclusive interagiam com sua família.

A história viralizou nos jornais e revistas. A fama foi tanta que a Suprema Corte de Nova York declarou, em 1991, que a casa era considerada assombrada devido ao estigma criado pelos moradores anteriores. A partir de então, os vendedores são obrigados a avisar sobre a má fama da mansão.

Mas a questão está longe de ser um consenso. Por lá, os estados são mais autônomos para decidir as próprias leis. Na Califórnia, por exemplo, o vendedor é obrigado a informar de quaisquer mortes que tenham se passado na casa nos últimos três anos. Já em Massachusetts, quem vende só é obrigado a falar sobre o passado da casa se os compradores perguntarem.

O fato de a casa ser estigmatizada influencia a decisão do consumidor e até o preço. Segundo uma enquete feita nos Estados Unidos, metade dos moradores não compraria uma casa se ela fosse conhecida por ser assombrada. Por lá, a preocupação é tanta que existe até um site que mostra se alguém já morreu no terreno que você está querendo comprar – se estiver disposto a pagar 11 dólares pelo serviço, claro.

No Brasil, não existe uma regra clara quando se trata de “casas assombradas”. O código civil obriga que os vendedores e compradores ajam de “boa fé”. Se a casa tiver má fama na região, talvez isso possa prejudicar o uso do espaço pelos compradores. Então, esse detalhe deveria ser informado.

“Não existe determinação no código civil sobre quais informações devem ser prestadas ao comprador. Se eu vendesse a minha casa e omitisse que ela é ‘mal assombrada’, pode ser que o comprador tivesse alguns prejuízos com a vizinhança”, disse Uinie Caminha, professora da UFC (Universidade Federal do Ceará) e doutora em direito comercial, em entrevista à SUPER. “Os amigos do filho não vão querer ir brincar na casa ou os entregadores de comida não vão até lá. Nesse caso, eu não deveria ter omitido essa informação porque ela é relevante ao comprador”.

Super Interessante

NACIONAIS

‘Um novo AI-5’

Eduardo Bolsonaro diz que, 'se esquerda radicalizar', resposta 'pode ser via um novo AI-5'Eduardo Bolsonaro diz que, ‘se esquerda radicalizar’, resposta ‘pode ser via um novo AI-5’

O deputado e filho do presidente Eduardo Bolsonaro afirmou em uma entrevista que se a esquerda “radicalizar” no Brasil, uma das respostas pode ser “um novo AI-5”.

A declaração sobre o ato que é considerado a medida mais repressora da ditadura militar foi duramente criticada por políticos e entidades de defesa aos direitos humanos, que chamaram a manifestação de ‘repugnante’ e ‘absurda’.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, afirmou que a fala do deputado é “passível de punição”, e o ministro do STF, Marco Aurélio Mello disse que “há tentativa de esgarçamento da democracia”.

A declaração de Eduardo também foi condenada pelo presidente Bolsonaro, que afirmou que “quem quer que fale de AI-5 está sonhando”.

Após as reações negativas, Eduardo afirmou que “talvez tenha sido infeliz” e que “não há qualquer possibilidade” de volta do AI-5.

Desastre ambiental

As manchas de óleo no Nordeste chegaram a Porto Seguro e atingiram as praias badaladas de Arraial D’Ajuda e Trancoso. O material foi identificado por pescadores e moradores da região. O município é o 25º da Bahia afetado pelo óleo, e é o que fica até agora mais ao sul do estado.

Mapa mostra rota do navio-fantasma que coincide com período da investigação — Foto: Arte/G1Mapa mostra rota do navio-fantasma que coincide com período da investigação — Foto: Arte/G1

O óleo que mancha o litoral nordestino surgiu há 2 meses, e um levantamento obtido pelo G1 aponta que um navio petroleiro da Libéria saiu da Venezuela e passou pela rota das manchas.

A embarcação desligou o localizador e opera como um ‘navio fantasma’. Não se sabe se a Marinha investiga o petroleiro como origem do vazamento.

Desemprego

Selo desemprego — Foto: Arte/G1

Selo desemprego — Foto: Arte/G1

A taxa de desemprego no país atingiu 11,8% no trimestre encerrado em setembro, segundo o IBGE. Eram 12,5 milhões de desempregados no período, e 41% dos ocupados estão na informalidade, um recorde.

Ensino público

Ensino público: 3,5 milhões de estudantes deixaram a escola ou foram reprovados em 2018Ensino público: 3,5 milhões de estudantes deixaram a escola ou foram reprovados em 2018

O número de alunos negros reprovados nas escolas públicas brasileiras é duas vezes maior que o de brancos, segundo levantamento do Unicef. Dos 2,6 milhões de estudantes de ensino fundamental ou médio, 48,41% são pretos ou pardos.

Segundo Ítalo Dutra, chefe de Educação do Unicef, o foco do estudo foi na vulnerabilidade de alguns grupos de alunos com maior propensão à reprovação. O estudo mostra ainda que estudantes pretos representam 3,9% do total de matrículas.

Fezinha mais cara

O governo autorizou a Caixa a aumentar o preço das apostas da loteria. A Mega-Sena, que hoje custa R$ 3,50, passará a R$ 4,50, um aumento de 28,6%. Ainda não há data para o aumento.

Ex-técnico réu

Fernando de Carvalho Lopes técnico ginástica — Foto: Ricardo Bufolin/CBGFernando de Carvalho Lopes técnico ginástica — Foto: Ricardo Bufolin/CBG

O ex-técnico da seleção masculina de ginástica artística Fernando de Carvalho Lopes virou réu no processo em que é acusado de abuso sexual e que corre desde maio de 2016.

A Justiça aceitou a denúncia contra Fernando tomando por base quatro vítimas, sendo duas menores de idades.

Em 2018, Fantástico revelou que mais de 40 atletas dizem ser vítimas de Fernando Lopes.

Halloween 🧟‍♂🦇🧙‍♂

Halsey, Anitta e Demi Lovato capricharam nas fantasias de Halloween — Foto: Reprodução/Instagram das cantorasHalsey, Anitta e Demi Lovato capricharam nas fantasias de Halloween — Foto: Reprodução/Instagram das cantoras

O Dia das Bruxas é comemorado hoje, mas os famosos já foram a várias festas de Halloween e capricharam nas fantasias. No dia em que as crianças saem em busca de “doces ou travessuras”, os adultos também se divertem. Teve Demi Lovato de Maria Antonieta e Pennywise, Kylie Jenner de Ariel, e Anitta de Elvira. Confira as fotos.

Também teve isso…

Pessoas trabalhando em pilão, utensílio africano, são retratadas em gravuras centenárias. — Foto: Philipe Passos/Arquivo pessoalPessoas trabalhando em pilão, utensílio africano, são retratadas em gravuras centenárias. — Foto: Philipe Passos/Arquivo pessoal

Fonte: G1

 

Não há dúvidas de que óleo é da Venezuela, diz diretor da Petrobras

O diretor de Assuntos Corporativos da Petrobras, Eberaldo Almeida, afirmou nesta quinta (31) que a estatal “não tem dúvida nenhuma” de que o óleo encontrado nas praias do Nordeste é de origem venezuelana. Ele afirmou ainda que não é possível estimar por enquanto os custos da resposta ao desastre.

Na quarta (30) pesquisadores da Universidade Federal de Alagoas levantaram a possibilidade de que a origem do óleo fosse a produção de petróleo no sul da Bahia, a partir de imagens de satélite que indicaram uma mancha no litoral da região.

“Não temos dúvida nenhuma de que o óleo é da Venezuela”, disse Almeida nesta quinta, em entrevista na conferência internacional de petróleo OTC. Ele reforçou que a origem foi comprovada “de maneira inequívoca”.

“Agora, é óbvio que não vazou lá na Venezuela”, frisou o diretor da Petrobras, respondendo a questionamentos em redes sociais sobre a impossibilidade de um derrame no país vizinho atingir o Brasil.

Os estudos da Petrobras mostram que o óleo é uma mistura da produção de três campos na venezuelanos.

Há uma semana, a estatal venezuelana PDVSA divulgou nota negando responsabilidade pelo vazamento e acusando o governo brasileiro de politizar o debate. A empresa solicita, porém, que o cliente que possa ter derramado o óleo se identifique para dar início a investigações.

O governo trabalha com a suspeita de que o vazamento tenha sido provocado por um navio na costa brasileira. Na quinta, o vice-presidente, Hamilton Mourão, afirmou que as investigações estão próximas de detectar o responsável.

Almeida não quis comentar o tema, alegando que a Petrobras não participa da investigação. A estatal tem apoiado o governo no trabalho de limpeza das praias, sob a coordenação do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis).

O diretor da Petrobras disse que ainda não há um cálculo parcial dos custos que a empresa vem tendo nesse esforço. A empresa espera ser reembolsada pelos gastos, em um processo que passou a ser acompanhado pelo TCU (Tribunal de Contas da União) na semana passada.

De acordo com Almeida, porém, o valor gasto não terá impacto relevante no balanço financeiro da estatal.

Folhapress

Comments

Gilmar Mendes manda soltar casal Garotinho um dia após a prisão

O ministro Gilmar Mendes, do STF (Supremo Tribunal Federal), concedeu liminar nesta quinta (31) determinando a soltura dos ex-governadores do Rio de Janeiro Anthony Garotinho e Rosinha Matheus.

Conforme a decisão, no lugar das prisões, os dois vão ter de cumprir medidas cautelares.

O casal ficará proibido de manter contato pessoal ou por qualquer outro meio com testemunhas e réus do caso.

Também não poderá sair do país sem autorização da Justiça, devendo entregar seus passaportes às autoridades.

Além disso, ficará obrigado a comparecer mensalmente em juízo, apresentando prova de residência.
Garotinho e Rosinha foram presos na manhã de quarta (30) em sua casa no Flamengo, na zona Sul do Rio de Janeiro, véspera da decisão de Gilmar.

Os dois foram denunciados por, supostamente, integrarem um esquema de superfaturamento de contratos celebrados pela Prefeitura de Campos, a qual comandaram, e a Odebrecht.

Os mandados de prisão preventiva foram decretados em 29 de agosto, data em que a acusação foi recebida em primeira instância.

Porém, em 4 de setembro, menos de 24 horas após o cumprimento das prisões, foram beneficiados por decisão do desembargador Siro Darlan, do Tribunal de Justiça do Rio, que determinou sua libertação.

As prisões, na última quarta, se deram porque a 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio revogou a liminar que concedia a liberdade ao casal.

A defesa do casal sustenta que medidas são ilegais e arbitrárias, pautadas apenas em suposições e conjecturas genéricas sobre “fatos extemporâneos”.

Desde 2016, Garotinho já foi preso cinco vezes e Rosinha, três.

Os dois ex-governadores recorreram ao STJ (Superior Tribunal de Justiça), sem sucesso. Com isso, apresentaram um habeas corpus ao Supremo.

Em sua decisão, Gilmar justifica que não há elementos concretos a justificar as prisões preventivas.
Segundo ele, a Justiça embasou as medidas na suposta ameaça a uma testemunha e no risco de os dois ex-governadores voltarem a cometer crimes.

Gilmar destacou que não consta dos autos nem sequer a indicação das “pessoas específicas” que
estariam causando as intimidações à testemunha. “Ou seja, não se pode fundamentar a
prisão cautelar de uma pessoa a partir de juízos hipotéticos carentes de qualquer embasamento fático em concreto”, escreveu.

Ele argumentou também que os episódios denunciados não são contemporâneos, tendo ocorrido entre 2008 e 2014. “É assente na jurisprudência que fatos antigos não autorizam a prisão preventiva, sob pena de esvaziamento da presunção de inocência”, justificou.

Sobre o risco de o casal reincidir em crimes, o ministro alegou que “não se pode aceitar que juízos preditivos [antecipados], sem correspondência fática concreta, possam justificar a imposição de uma prisão”.

Gilmar também levou em consideração exames médicos apresentados pela defesa de Garotinho, dando conta de que ele sofreria de depressão desde julho de 2019.

“A partir da leitura dos documentos juntados aos autos, verifico que inexistem elementos concretos a justificar empiricamente tais fundamentos [de prisão preventiva]. Por mais graves que os fatos imputados possam ser, a imposição de uma prisão cautelar pressupõe a existência de motivos cautelares suficientes e devidamente motivados em concreto. Assim, inviável a manutenção da prisão decretada”, entendeu o ministro.

Folhapress

Comments

Juíza queria mandar Lula para colônia agrícola

Se não fosse o argumento da defesa do ex-presidente Lula de que havia uma liminar vigente do STF para garantir a ele o direito de ficar na superintendência da PF em Curitiba, a juíza Carolina Lebbos teria mandado o petista para uma colônia agrícola ou industrial – ou para a prisão domiciliar com o uso de tornozeleira eletrônica.

É o que diz em um trecho da decisão que a magistrada deu nesta quarta-feira, autorizando a permanência de Lula na PF até que o STF julgue o recurso sobre a suspeição do ex-juiz Sergio Moro no caso do tríplex.

“Como já referido, o art. 33, §1º, “b” do Código Penal e o art. 91 da Lei de Execução Penal dispõem que o regime semiaberto deve ser cumprido em colônia agrícola, industrial ou estabelecimento similar. Portanto, em regra, uma vez deferida a progressão ao regime prisional semiaberto deve-se verificar junto aos órgãos competentes a existência de vaga em estabelecimento adequado a tal regime”, afirma Lebbos no documento.

Veja

Comissões da reforma social serão instauradas em até 3 semanas, diz Tabata Amaral

A deputada Tabata Amaral disse nesta quinta-feira, 31, que as comissões especiais da reforma social devem ser instauradas nas próximas duas ou três semanas. Segundo ela, a ideia é dividir a reforma em cinco eixos temáticos, em cinco comissões, com vários projetos. Entre eles deve estar uma proposta que dará livre acesso aos recursos acumulados mensalmente para o FGTS e para o seguro-desemprego após o trabalhador acumular uma poupança de 12 salários mínimos. Além disso, quer propor também que o abono salarial seja recebido mensalmente, no contracheque.

“A ideia é que a pessoa acumule uma poupança individual compulsória de 12 salários mínimos. Quando ela acumular, qualquer dinheiro que ela receba, seja para seguro-desemprego ou para o FGTS fica completamente livre. Esse dinheiro é do trabalhador. Como Estado, a gente tem que fazer um colchão, tem que proteger do desemprego, mas não tem como dizer para o trabalhador como ele vai usar o dinheiro dele”, disse, após o Sindimais 2019.

Ela pontuou que a proposta deve ainda trazer novos parâmetros para correção dos recursos do FGTS, para garantir ao menos uma taxa de mercado. Além disso, prevê que, para quem ganha entre 1 e 1,5 salários mínimos, o governo complemente os recursos até que essa poupança compulsória esteja completa. Prevê também que, caso o trabalhador perca o emprego, o governo complemente a poupança. Nesse caso, contudo, o trabalhador ficaria com um “crédito” com o Tesouro, que terá que ser ‘abatido’ no próximo emprego.

Para o abono, a ideia é facilitar o acesso, segundo a deputada. “Hoje, a pessoa retira abono no ano seguinte. O empregador tem que ir atrás de quem estava contratado e a maioria das pessoas que são mais pobres não tira. Quase 40% do abono é pago para 1/3 mais rico da população. O que a gente vai propor? Você trabalha e recebe o abono mensalmente no contracheque. Não tem nenhum ônus para empregador e governo”, disse. Ela ainda disse que a reforma deve propor que quem ganha um salário mínimo tenha abono maior e quem ganhe acima de 1,5 salário, menor. Segundo ela, os projetos estão prontos e alinhados e as lideranças escolhem agora os relatores.

Legenda

A deputada disse ainda que não sentou para conversar com nenhum partido para uma possível migração de legenda. Segundo Tabata, isso só ocorrerá após a conclusão da ação que impetra no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por perseguição política e partidária. Ela frisou, no entanto, que só irá para um partido que receba suas ideias progressistas e que aceite uma renovação partidária.

“Eu não sentei para conversar com nenhum partido, mas volto a reiterar, eu sou uma pessoa progressista e vou buscar um partido onde minhas ideias, por exemplo de agenda social, vão fazer sentido”, disse, completando: “Não acho que seja um partido de direita como as pessoas estão dizendo, mas também tenho a preocupação de encontrar um partido que tope se renovar de alguma forma. Não faz o menor sentido para mim ir para um partido que não tenha prévias, que não tope falar de mandato para dirigentes, que não tope falar de prazo máximo de mandatos”.

Estadão Conteúdo

Comments

Eduardo Bolsonaro diz que ‘talvez tenha sido infeliz’ e que não há ‘qualquer possibilidade’ de volta do AI-5

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) afirmou nesta quinta-feira (31) em entrevista à TV Bandeirantes que “talvez tenha sido infeliz” ao dizer que havia a possibilidade de um “novo AI-5” no Brasil. Declarou ainda que “não existe qualquer possibilidade” de isso acontecer.

Mais cedo, nesta quinta, foi publicado no canal do YouTube da jornalista Leda Nagle um vídeo de uma entrevista de Eduardo na qual ele diz que, se a esquerda “radicalizar” no Brasil, a resposta pode ser “via um novo AI-5”.

O Ato Institucional 5 foi assinado em 1968, no regime militar, e é considerado uma das principais medidas de repressão da ditadura. Entre as consequências do AI-5 estão o fechamento do Congresso Nacional, a retirada de direitos e garantias constitucionais, com a perseguição a jornalistas e a militantes contrários ao regime.

Na entrevista à Band, Eduardo Bolsonaro se referiu aos protestos no Chile como atos de “vandalismo” e afirmou que, se atos semelhantes acontecerem no Brasil, “alguma medida vai ter que ser tomada”.

“Talvez tenha sido infeliz em falar ‘AI-5’ porque não existe qualquer possibilidade de retorno do AI-5, mas nesse cenário o governo tem que tomar as rédeas da situação. Não pode simplesmente ficar refém de grupos organizados para promover o terror. Foi tão simplesmente isso. Mas não existe retorno do AI-5. Finalizando a resposta, a gente vive sob a Constituição de 1988, fui democraticamente eleito, não convém a mim a radicalização”, afirmou o deputado.

Depois, Eduardo publicou um vídeo em uma rede social no qual disse não se sentir constrangido em pedir desculpas “a qualquer tipo de pessoa que tenha se sentido ofendida ou imaginado o retorno do AI-5”.

“A gente vive um regime democrático, nós seguimos a Constituição. Inclusive, esse é o cenário que me fez ser o deputado mais votado da história, então, não tem porque eu descambar para o autoritarismo”, acrescentou.

Pouco antes de a entrevista ir ao ar, o pai do deputado, o presidente Jair Bolsonaro, também disse à Band ter recomendado ao filho que se desculpasse por ter dito algo que as pessoas “não interpretaram corretamente”.

“Eu fui eleito democraticamente, ele foi o deputado mais votado da história do Brasil. Falei para ele ‘se desculpa, pô, junto àqueles que porventura não interpretaram você corretamente’, falei ‘não tem problema nenhum, se desculpa, sem problema nenhum’. Agora, o que a gente fica chateado aqui? Qualquer palavra nossa, palavra, né, num contexto qualquer vira um tsunami. A gente lamenta, eles sabem disso, eu falo disso com meus filhos”, declarou o presidente da República.

Manifestações

Questionado se é contra “qualquer ato que seja antidemocrático”, Eduardo Bolsonaro disse nesta quinta-feira ser “a favor de manifestações”, desde que sejam “pacíficas”.

“Com certeza, sou a favor de manifestações, independentemente de serem a favor ou contra o governo Jair Bolsonaro, desde que sejam pacíficas. […] Agora, certamente a oposição e a esquerda vão se utilizar da minha fala para tentar me pintar como ditador, independentemente dos esclarecimentos que venha a fazer”, respondeu.

G1

Indústria da construção atinge maior capacidade desde 2014

Foto: Agência Brasil

A utilização da capacidade de operação da indústria da construção foi de 62% em setembro, o maior nível desde dezembro de 2014.

O dado constata que a ociosidade no setor é a menor dos últimos cinco anos. O indicador alcançou a média histórica pela primeira vez em quase cinco anos, conforme pesquisa da CNI

A elevada carga tributária, a falta de demanda e o excesso de burocracia lideram a lista dos principais obstáculos enfrentados pela indústria da construção no terceiro trimestre deste ano.

Coluna Esplanada

PF oferece delação premiada a Adélio Bispo, que nega, diz ter falado tudo, e manifesta desejo de trabalhar

Foto: Reprodução

A Polícia Federal ofereceu hoje um acordo de delação premiada a Adélio Bispo, o homem que esfaqueou Jair Bolsonaro no ano passado. A oferta, recusada por Bispo, foi feita durante um depoimento dado ao delegado da Polícia Federal Rodrigo Moraes Fernandes. Bispo recusou a oferta, dizendo que não tem o que relatar diferente do que já disse em Juízo: agiu sozinho e não seguiu a ordem de ninguém.

Segundo o advogado de Bispo, Marco Mejìa, o depoimento não teve valor jurídico, mas foi tomado com o objetivo de esclarecer dúvidas que a PF ainda tem. Um dos questionamentos da polícia foi sobre uma denúncia enviada por um preso dizendo que Bispo teria esfaqueado o então candidato atendendo a uma ordem vinda de dentro de um presídio. O preso que enviou a denúncias buscava abatimento de sua pena ao oferecer a informação.

“Adélio explicou que agiu sozinho e não seguiu nenhuma ordem. O depoimento foi bom para mostrar que nem os advogados nem ele somos contrários a ele fornecer qualquer informação”, afirmou Mejìa.

De acordo com o advogado, Bispo aparentava uma melhora de seu quadro psiquiátrico, e teria saído da fase de surtos delirantes.

“Ele expressou que deseja trabalhar e disse estar melhorando”.

Bispo pediu para ser transferido para um presídio em Montes Claros, mas o advogado o aconselhou a permanecer em Campo Grande, onde está tendo tratamento psiquiátrico adequado e sua segurança está preservada.

Guilherme Amado – Época

Bolsonaro diz que AI-5 “ficou no passado, em outra Constituição”, e desautoriza Eduardo: “Se ele falou isso, lamento muito”

Foto: Adriano Machado / Reuters

Jair Bolsonaro desautorizou o filho Eduardo por cogitar a edição de um novo AI-5 em caso de radicalização da esquerda.

“O AI-5 já existiu no passado, em outra Constituição, não existe mais. Esquece. Vai acabar a entrevista aqui. Cobrem deles. Quem quer que seja que fale em AI5 está sonhando. Está sonhando. Está sonhando! Não quero nem que dê notícia nesse sentido aí”, disse Bolsonaro, na saída do Palácio da Alvorada.

Ao ser questionado se cobraria o filho por causa da declaração, o presidente afirmou que Eduardo “é independente” e lamentou.

“Cobre você dele. Ele é independente. Tem 35 anos, se não me engano. Se ele falou isso, que eu não estou sabendo, lamento. Lamento muito.”

O Antagonista

VÍDEO: Ator Carlos Vereza solta o verbo, expressa preocupação com o “Foro de SP” e diz que “Lula é um médium do mal”

Foto: Montagem

O consagrado ator Carlos Vereza, colecionador de personagens inesquecíveis na televisão brasileira, em entrevista para a TV Jornal da Cidade On Line, em sua residência no Rio de Janeiro, soltou o verbo, e opinou sobre a situação política no país.

Vereza, entre outros assuntos, expressou preocupação para o “Foro de SP” e diz que “Lula é um médium do mal”. Confita trecho de entrevista abaixo.

Comments

Destaque nacional: Executiva Agência vence duas categorias do Prêmio Colunistas 2019

Fotos: Divulgação

A Executiva Agência de Comunicação está fechando o ano de 2019 com mais premiações de destaque no universo da propaganda. Com a direção dos publicitários Erick Gurgel e Odemar Neto, a Executiva foi a agência vencedora do RN no Prêmio Colunistas Norte e Nordeste 2019, um dos mais importantes na área de comunicação, publicidade e marketing do Brasil, realizado pela ABRACOMP.

As categorias conquistadas pela Executiva foram de mídia exterior e mídia impressa com as seguintes colocações: Bronze de Mídia Exterior: Campanha Moto; e Finalista de Mídia Impressa: Não Deixe o Trânsito lhe Transformar. Ambas as campanhas foram produzidas para o Detran/RN, via Assessoria de Comunicação do Governo do Rio Grande do Norte.

O diretor Odemar Neto comemora não somente o prêmio, mas a soma de resultados positivos que marca o ano de 2019. “Está sendo um ano de muitas conquistas, ganhamos destaque internacional na Ahrquives com os clientes Cei e kale to go; fomos três vezes destaque Ads of the words com Detran, Potigás e Agora FM, e pra fechar, já chegando aos últimos meses do ano, estas duas premiações no Colunista 2019 com a Assecom. Só temos que agradecer a toda equipe e investir cada vez mais na criação e envolvimento com os nossos clientes. O melhor prêmio, sem dúvida, é a satisfação e resultado positivo de cada um deles”, afirma.

Fonte: Blog do BG

 

Policiais civis do RN recusam proposta do Governo e ameaçam paralisação

Assembleia com indicativo de paralisação será realizada na próxima segunda-feira, dia 4 de novembro

31/10/2019 às 19:09 SINPOL-RN


Redação

Os policiais civis do Rio Grande do Norte recusaram uma proposta apresentada pelo Governo do Estado nesta quinta-feira, 31, e decidiram que irão votar, em uma assembleia na próxima segunda-feira, dia 4 de novembro, se param as atividades. A categoria cobra um plano de reestruturação da carreira para agentes e escrivães.

De acordo com a categoria, todos os agentes e escrivães devem se concentrar na sede do Sindicato dos Policiais Civis do RN (SINPOL-RN), a partir das 8h da segunda, quando irão discutir se paralisam as atividades.

“Infelizmente, esgotamos o prazo firmado em um termo de compromisso assinado pelo Governo que estabelecia este dia 31 de outubro como limite para conclusão dos trabalhos, objetivando o envio de um projeto para a Assembleia Legislativa. Porém, a proposta apresentada hoje não foi criada levando em conta os pleitos apresentados pelo SINPOL-RN. A categoria entendeu como desrespeito e decidiu rejeitar por unanimidade”, comenta Nilton Arruda, presidente do sindicato.

Ainda de acordo com o presidente do sindicato, os policiais civis deliberaram por exigir, a partir de agora, a presença da governadora Fátima Bezerra. “O prazo acabou e, agora, é uma questão de vontade política. Os secretários já deixaram claro que não podem avançar mais. Então, ou a governadora assume a responsabilidade do cargo que ocupa e passa a negociar pessoalmente conosco ou infelizmente a mobilização terá continuidade”, completa.

 Fonte: Agora RN

 

Deixe uma resposta