Por G1

 

Ex-assessor de Flávio Bolsonaro falta pela 2ª vez a depoimento. Juiz decreta prisão de João de Deus outra vez. Dólares, euros e pesos são achados na cela do governador do RJ, Luiz Fernando Pezão. E o Monitor da Violência mostra queda no número de assassinatos em 2018.

NACIONAIS

Faltou de novo

O ex-assessor do deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro faltou pela segunda vez a um depoimento marcado na sede do Ministério Público do Rio (MP-RJ). Fabrício Queiroz foi chamado para dar explicações sobre a movimentação de R$ 1,2 milhão em uma conta. Seus advogados afirmaram que ele teve uma “inesperada crise de saúde”. Agora, o MP vai intimar o próprio filho do presidente eleito para dar esclarecimentos.

Monitor da Violência

O Brasil registrou menos assassinatos em 2018, segundo levantamento exclusivo do G1. O Monitor da Violência aponta uma queda de 12,4% até setembro. É bom, mas o número continua alarmante: são 39,2 mil mortes violentas, contra 44,7 mil no mesmo período de 2017.

Especialistas apontam integração entre as polícias e a criação do Sistema Único de Segurança Pública (SUSP) como fatores positivos em 2018. O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, destacou a coordenação entre autoridades e elogiou o trabalho dos governos estaduais.

Veja alguns destaques do levantamento:

  • houve uma redução de 5.550 vítimas em 9 meses;
  • só 2 estados (Roraima e Tocantins) tiveram aumento no nº de mortes violentas;
  • em Roraima, estado que está sob intervenção federal, o nº de assassinatos cresceu 47%;
  • 7 estados apresentam redução superior a 20%;
  • Alagoas teve a maior a redução: 26%.

O índice nacional de homicídios é uma ferramenta criada pelo G1 que permite acompanhar mês a mês os números de crimes violentos no Brasil. Além de antecipar os dados e possibilitar um diagnóstico em tempo real da segurança pública, o objetivo é cobrar transparência das autoridades.

Quais são os estados mais e menos violentos? Clique aqui para ver o mapa do Monitor

Análises:

Ordem de prisão

O Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO) decretou nova prisão do médium João de Deus, agora por posse ilegal de armas de fogo. Operações em endereços ligados ao médium apreenderam seis armas, além de mais de R$ 400 mil, pedras preciosas e medicamentos. O religioso já cumpre prisão preventiva por acusações de abuso sexual, que ele nega.

Dinheiro na cadeia

A polícia encontrou dólares, euros, pesos colombianos e moeda chinesa na cela do governador do RJ, Luiz Fernando Pezão, preso em Niterói. Convertendo, dá R$ 500, valor acima do permitido. Os advogados de Pezão negam que ele estivesse com moeda estrangeira. O presídio em que está o governador é da Polícia Militar, que promete investigar o caso e punir eventuais responsáveis.

Mais tempo preso

O executivo brasileiro Carlos Ghosn ficará mais tempo preso no Japão. As autoridades apresentaram contra ele uma 3ª acusação e decidiram mantê-lo atrás das grades por pelo menos mais 48 horas. A nova suspeita é de que Ghosn tenha atuado para prejudicar a Nissan, empresa que comandou, ao empurrar para ela um prejuízo de US$ 16,6 milhões que teve com investimentos pessoais. Considerado um dos principais executivos do setor automobilístico no mundo, o brasileiro foi preso há 1 mês, acusado de sonegar impostos e ocultar pagamentos milionários.

Tragédia ambiental 🙁

Mais de 13 toneladas de peixes mortos foram retiradas da Lagoa Rodrigo de Freitas, cartão-postal do Rio de Janeiro. Para o biólogo Mario Moscatelli, o problema pode ter sido causado por uma combinação entre o forte calor dos últimos dias e a poluição, já que as águas da Lagoa recebem esgoto de outras áreas da cidade. “Não tem oxigênio para os peixes”, diz. O vídeo abaixo mostra a retirada dos animais:

Garis recolhem toneladas de peixes mortos na Lagoa Rodrigo de Freitas

Garis recolhem toneladas de peixes mortos na Lagoa Rodrigo de Freitas

É verão!

O verão começou hoje, às 20h22, e é melhor se preparar: segundo os meteorologistas, as temperaturas devem ficar acima da média. Veja dicas para suportar o calorão que vem por aí.

Pista liberada

O Aeroporto Internacional de Confins, em BH, voltou a operar normalmente após 21 horas de interdição na pista, causada pelo pouso de emergência de um Boeing 777 da Latam que teve problemas num voo entre SP e Londres. Mais de 300 pessoas estavam a bordo. A companhia não informou qual seria a falha na aeronave, mas passageiros contam que o comandante relatou uma pane elétrica. Felizmente, foi só um susto e ninguém se feriu.

Retrospectiva

Como foi a sua vida em 2018? Voltamos a fazer essa pergunta a brasileiros que contaram ao G1 suas histórias em 2016, auge da crise, e em 2017, ano de recuperação e esperança.

G1 ouviu novamente entrevistados em 2016 e 2017 e mostra como foi o último ano para suas vidas pessoal e profissional — Foto: Marcelo Brandt, Caio Kenji, Flavio Moraes e Celso Tavares/G1

G1 ouviu novamente entrevistados em 2016 e 2017 e mostra como foi o último ano para suas vidas pessoal e profissional — Foto: Marcelo Brandt, Caio Kenji, Flavio Moraes e Celso Tavares/G1

Para eles, 2018 trouxe a consolidação da retomada iniciada no ano passado. Há otimismo, claro, mas também cautela. Quer saber o que eles disseram? Clique aqui.

Leia também:

O que bombou nas telonas

O cinema em 2018 viu um herói se tornar símbolo político e uma comédia romântica ir contra todas as expectativas e despertar paixão nas bilheterias. O vídeo abaixo traz o top 10 dos filmes no ano:

Leia (e ouça) também:

Teve isso também

 

‘Querem saber é se foi o Lula que pagou a defesa’, diz advogado de Adélio

Foto: Divulgação/PM-MG

Para quem acabara de ser alvo de uma ruidosa operação da Polícia Federal, o advogado Zanone Manuel de Oliveira Júnior estava descontraído no final da tarde desta sexta-feira, 21, quando falou ao telefone com a reportagem. “Estou surfando em águas havaianas”, disse ele, entre gargalhadas, sobre a possibilidade de a PF descobrir alguma irregularidade no patrocínio da defesa de Adelio Bispo de Oliveira, o homem que tentou matar o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL). “O que eles querem saber é se foi o Lula que pagou a defesa, se foi o PSOL, o Jean Willys”, completou Zanone. Adelio foi já filiado ao PSOL.
O criminalista classificou como “normal” a busca e apreensão feita no seu escritório, em Belo Horizonte, mas considerou a apreensão de seu telefone celular um precedente perigoso. “Ali tem a intimidade de mais de mil pessoas que escolheram o meu escritório, inclusive policiais, promotores. A partir de agora qualquer juiz vai tomar telefone de advogado no momento que quiser, até dentro do fórum. Isso é um risco para o direito de defesa de qualquer pessoa”, afirmou.
Zanone negou com veemência a hipótese de ter assumido a causa de graça, em troca da enorme exposição que o caso pode lhe trazer, e reafirmou aquilo que já havia dito em depoimento: recebeu de R$ 25 mil no primeiro momento de um patrocinador anônimo que desapareceu ao receber o valor total da defesa (R$ 300 mil) e que veículos de comunicação bancaram viagens da defesa a Campo Grande (MS), onde Adelio está preso em regime de segurança máxima.
“Estou totalmente tranquilo. Podem procurar que não vão achar uma agulha aqui. Eu me cuido. Mas fico pesaroso porque está abrindo um precedente”, disse o advogado.
Ele creditou a ação da PF e o aumento das cobranças por um esclarecimento do caso nas redes sociais à proximidade da posse de Bolsonaro. “Isso é por causa da posse. Inclusive se o Bolsomito quiser contratar o meu escritório é só me procurar. Não tenho absolutamente nada contra ele”, afirmou.
Adelio diz que foi ele quem elegeu Bolsonaro, diz advogado
Zanone disse que não conversa com seu cliente já há algum tempo, mas que Adelio tem se mostrado tranquilo. “Estão alimentando e tratando bem dele”, afirmou o advogado. Ele defende que o autor da facada sofre de problemas mentais. No meio da semana foi anexado ao processo que corre sob sigilo o laudo do exame psiquiátrico de Adelio. Em janeiro ele será submetido a exames psicológicos. “Adelio diz que só se arrepende de não ter logrado êxito (na tentativa de assassinato). É por isso que estou alegando insanidade. Adelio diz que foi ele quem elegeu Bolsonaro. Foi a primeira coisa que me perguntou quando estive lá. Ele acabou com a rejeição ao Bolsonaro. O povo brasileiro adora uma vítima”, disse Zanone.
Segundo ele, a PF não vai descobrir quem pagou a primeira fase da defesa “a não ser que a pessoa queira” e aproveitou para passar uma orientação. “Escreva aí que se a pessoa quiser manter a cláusula de confidencialidade que não me procure e nem a nenhum dos advogados do meu escritório pois estamos todos grampeados”, alertou. “Essa conversa nossa, agora, está sendo espelhada”.
Zanone notificou a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) a tomar providências sobre possíveis abusos cometidos na operação da PF, mas acredita que a única forma de evitar que casos como este voltem a ocorrer é o Congresso criminalizar a quebra de prerrogativas da advocacia.
Nesta sexta-feira, o conselho federal da OAB emitiu uma nota condenando a ação da PF no escritório de Zanone. “Se confirmadas as informações divulgadas pela imprensa como justificativa do cumprimento da ordem judicial, estaremos diante de um atentado à lei e ao Estado Democrático de Direito. Não se pode pretender combater o crime cometendo outro crime”, diz a nota que considera a ação da PF nula do ponto de vista jurídico.

Estadão Conteúdo

Empresa brasileira quer vender tratamento contra câncer 80% mais barato

Uma empresa brasileira planeja lançar uma modalidade de tratamento contra o câncer que custa apenas um quinto do que é cobrado hoje.
O plano, em curso já há alguns anos, é fazer uma versão própria e com estrutura distinta de moléculas de sucesso de grandes farmacêuticas como a Bristol Myers-Squibb (BMS), dona do Opdivo (nivolumabe) e do Yervoy (ipilimumabe), e da MSD (Merck, nos EUA), proprietária do Keytruda (pembrolizumabe).
As alternativas são estudadas pela Recepta Biopharma, empresa que nasceu da junção de cientistas ligados ao Instituto Ludwig de Pesquisas sobre o Câncer e empresários, e que é voltada ao desenvolvimento dos chamados anticorpos monoclonais -moléculas cuja nomenclatura termina em “mabe” ou “mab”, de “monoclonal antibody”, em inglês.
Anticorpos monoclonais têm estrutura semelhante aos anticorpos produzidos pelo organismo de diversos animais, que têm como função geralmente atacar moléculas presentes em organismos ou estruturas invasoras.
No caso, porém, os anticorpos monoclonais são fabricados para atacar uma região específica de determinado alvo, como um ímã que se gruda à parte metálica de um objeto.
No caso do ipilimumabe, o alvo é uma estrutura que recebe o nome de CTLA-4. Já o alvo do nivolumabe e do pembrolizumabe é o chamado PD1.
Tanto o CTLA-4 quanto o PD1 são proteínas presentes em células de defesa e que normalmente têm o papel de frear a ação do sistema imunológico do organismo, impedindo reações indesejadas e que podem desencadear doenças autoimunes (como artrite reumatoide e lúpus).
Só que cientistas descobriram há alguns anos (e o achado rendeu o Nobel de Medicina de 2018) que ao atrapalhar o funcionamento normal dessas proteínas era possível melhorar a resposta do sistema imune contra tumor, aumentando a chance de remissão e prolongando a vida de pacientes com câncer.
Um dos grandes problemas no momento é o acesso. Para um paciente de 80 kg, elas podem custar R$ 400 mil por ano aos cofres públicos -no caso, muitas vezes o acesso se dá por via judicial e o tratamento pode durar dois anos.
Se tudo der certo com os estudos de suas moléculas anti-PD1 e anti-CTLA-4, a expectativa da Recepta é lançá-las no mercado nacional nos próximos anos com valor de até 20% das demais.
Para desenvolvimento desses medicamentos, além do financiamento da Finep e do BNDES, hoje sócias da Recepta, e de dinheiro para pesquisa de agências como CNPq e Fapesp, houve parcerias com universidades como USP e Unifesp e com instituições estrangeiras, como a empresa de biotecnologia Agenus, que está testando nos EUA as moléculas. O primeiro alvo é o câncer de colo de útero.
Pelo acordo, a Agenus detém os direitos de comercializar a droga fora do Brasil, com a obrigação conduzir os testes pré-clínicos (em células e em animais) e clínicos iniciais, ou seja, quando são verificadas toxicidade e dosagem adequada (em pacientes saudáveis). Havendo lançamento, a empresa brasileira receberá royalties sobre as vendas.
Em oito pacientes que participaram dos testes, duas tiveram melhora e em outras duas a doença não progrediu, o que pode ser descrito como 25% de eficácia e 50% de benefício clínico.
O resultado preliminar, apresentado no congresso da Sociedade Europeia de Oncologia Médica, deixou empolgado o diretor-presidente da Recepta, o físico Fernando Perez, especialmente tendo em vista que tratamentos não cirúrgicos para a doença -empregados em casos avançados- são pouco eficazes, com respostas em menos de 15% das pacientes.
Na verdade, explica Perez, alguns ensaios clínicos atualmente são de fase 1/2, ou seja, concomitantemente já é possível recrutar pacientes para tentar obter informações sobre segurança, dosagem ideal (isso em voluntários saudáveis) e até mesmo de eficácia contra a doença (em pacientes que já passaram por outras abordagens terapêuticas).
Nesses casos, a droga pode chegar ao mercado logo na sequência, sem passar pela fase 3, geralmente a última antes do lançamento, com centenas ou milhares de pacientes.
“As agências fazem isso como forma de responder a necessidades de saúde da população. Não dá para ficar sentado em um arcabouço regulatório”, diz o físico, que almeja trilhar um caminho mais ágil para o registro. A meta agora é realizar testes com pacientes brasileiras. No momento, a documentação aguarda aprovação na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).
Uma das causas mais importantes de câncer de colo de útero, que atinge 16 mil brasileiras ao ano, é o HPV, contra o qual existe vacina, mas mesmo assim será necessário tratar mulheres por décadas, diz a diretora médica da Recepta, Sonia Dainesi.
A iniciativa é bem recebida por oncologistas, entre eles Gilberto Lopes, professor da Universidade de Miami e editor-chefe do periódico científico Journal of Global Oncology.
“Vejo com bons olhos uma companhia brasileira desenvolvendo [um tratamento] contra o câncer cervical uterino. É uma doença prevalente no território nacional, em especial em comunidades carentes, e ao redor do mundo. O desenvolvimento dessas moléculas, no entanto, é longo e ainda há inúmeras barreiras a serem vencidas”, diz.
A Recepta planeja também iniciar testes contra linfoma e melanoma. Esse câncer de pele é um dos que melhor respondem às terapias anti-PD1, com taxas de sobrevida que podem superar 60% após cinco anos (considerando uma combinação de anticorpos), ao passo que esse mesmo índice para os tratamentos convencionais, como aquele com o quimioterápico dacarbazina, chega a 6%.
Já para o linfoma de Hodgkin, espera-se gerar uma alternativa para os 20% que não respondem a tratamentos como transplante de medula e quimioterapia, diz Perez.

TNH1/R7
Comments

Transição: Equipe econômico apresenta diagnóstico

A equipe econômica da transição que representa a governadora eleita Fátima Bezerra apresentou nesta sexta-feira (21), em coletiva de imprensa, um diagnóstico da situação fiscal do Rio Grande do Norte. Os futuros secretários Aldemir Freire (Planejamento e Finanças) e Carlos Eduardo Xavier (Tributação); o futuro diretor-presidente da Caern, Roberto Sérgio Linhares; e a economista Luciana Targino apontaram um cenário preocupante, cuja estimativa de déficit chega R$ 2,7 bilhões. Somente com a dívida no âmbito da previdência a projeção chega à casa de R$ 1,8 bilhão.
“Se nada mudar nesses últimos dias do ano já sabemos que herdaremos pelo menos três folhas de pessoal em aberto, afora outros problemas. Diante disso, e com uma quadro tão adverso, não tenho dúvida de que se o RN fosse uma empresa privada estaria em estado de falência”, declarou Aldemir. Entre as prioridades da governadora eleita está a regularização do pagamento dos salários do servidores, o aumento da arrecadação e o ajuste nos gastos de forma a fazer com que as despesas caibam nas receitas. “A lei orçamentária do próximo ano é uma peça de ficção. Aliás, tem sido assim nos últimos anos. Há um completo desajuste entre o que se arrecada efetivamente e o que se prevê na LOA”.
Aldemir informou que uma serie de medidas serão tomadas no início do governo e que serão anunciadas no momento certo pela própria governadora Fátima Bezerra. “Entregamos à governadora o diagnóstico da situação financeira e orçamentária e propusemos uma serie de medidas que serão avaliadas por ela e posteriormente apresentadas à população”, destacou Carlos Eduardo Xavier.
 
SAÚDE

General da reserva será presidente da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares


Depois de recusar o Ministério de Infraestrutura por motivos pessoais, o general da reserva Oswaldo Ferreira será nomeado presidente da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH). Criada em 2011, a empresa é vinculada ao Ministério da Educação e tem como principal atribuição o gerenciamento de hospitais universitários federais.
Ferreira foi um dos principais conselheiros da campanha de Jair Bolsonaro à Presidência da República e comandou, juntamente com o general Augusto Heleno, o chamado “Grupo de Brasília”, que reuniu militares durante a campanha e na transição. Ele foi o responsável por elaborar estudos e planos na área de infraestrutura e era o mais cotado para assumir o ministério, mas não aceitou o convite alegando questões pessoais.
O general disse que aceitou o convite pelo caráter técnico do posto. “É um cargo em nível totalmente técnico. Nossa missão é melhorar a gestão da empresa, que passa tanto por aumentar a resolubilidade dos hospitais e de melhorar a parte do ensino, tornar mais eficiente a formação dos profissionais de saúde como um todo”, afirmou.
O convite foi feito pelo futuro ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodriguez, que queria um militar na empresa. Após conversar com o ministro, Ferreira disse que não tem planos de privatização para o setor, mas de melhoria de eficiência e gestão nos mais de 40 hospitais universitários gerenciados pela empresa. Ele ressaltou que o atendimento nessas unidades de saúde é um dos braços do SUS e que a EBSERH comanda mais de 9 mil leitos, com 320 mil internações e 23 milhões de consultas por ano. A empresa foi criada após recomendação do Tribunal de Contas da União (TCU) para centralizar a gestão dos hospitais universitários.
Aos 64 anos, Ferreira foi para a reserva há pouco mais de um ano depois de comandar o Departamento de Engenharia e Construção do Exército, que ganhou prêmio de gestão do Tribunal de Contas da União (TCU) em 2015.

Estadão Conteúdo

Justiça decreta prisão de João de Deus por posse ilegal de arma

Foto: Divulgação/Polícia Civil (GO)

O Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO) decretou hoje (21) nova prisão do médium João de Deus, de 76 anos, desta vez, por posse ilegal de armas de fogo. Em operações realizadas em endereços ligados ao médium, foram apreendidas seis armas, além de mais de R$ 400 mil, pedras preciosas e medicamentos.
“Já foi decretada nova prisão dele pelas armas. Manifestamos ontem e já foi decretada. Encontramos armas de uso permitido e de uso restrito. Esse crime pode levar a pena de três a seis anos”, disse o promotor Luciano Meireles.
O médium está preso preventivamente há seis dias no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, nos arredores da capital goiana, devido a denúncias de abuso sexual durante tratamento espiritual. A defesa de João de Deus nega todas acusações.
Vítimas
Segundo informações do Ministério Público Estadual de Goiás (MPGO), até o momento, o MP já recebeu 596 contatos por e-mails de possíveis vítimas de 15 estados no Brasil, além de 11 de outros países: Estados Unidos (quatro), Austrália (três), Alemanha (uma) Bélgica (uma), Bolívia (uma) e Itália (uma). Foram identificadas 255 possíveis vítimas. Entre elas, 23 tinham entre 9 e 14 anos quando teria ocorrido o abuso. O MP já contabiliza 70 casos de abuso denunciados de vítimas entre 19 e 67 anos. Os crimes teriam sido praticados durante atendimentos individualizados e em locais restritos na Casa Dom Inácio de Loyola, no município de Abadiânia.
O Ministério Público informou que João de Deus também será denunciado por violação sexual mediante fraude e crime de estupro de vulnerável. O médium ainda pode ser denunciado por outros crimes a partir do prosseguimento das investigações.
De acordo com o promotor Luciano Meirales, 112 crimes estariam prescritos devido ao fato de João de Deus ter mais 70 anos de idade. No entanto, o MP pede que as vítimas não deixem de denunciar os abusos do médium.
“O fato de o denunciado contar hoje com mais de 70 anos de idade, o prazo prescricional corre pela metade. Entretanto, é imprescindível que essas vítimas – mesmo as dos relatos prescritos – sejam ouvidas, pois esses relatos servirão como prova para aqueles crimes que não estão prescritos e a gente tem que frisar a semelhança entre os relatos. Por isso, é muito importante que vítimas, mesmo ultrapassado o prazo de 10 anos, procurem o Ministério Público para dar mais consistência aos depoimentos que estão sendo prestados”, afirmou Meireles.
Apreensão de dinheiro e pedras preciosas
Também nesta sexta-feira, a Polícia Civil de Goiás apreendeu dinheiro, pedras preciosas e medicamentos em residências ligadas ao médium João de Deus, na cidade de Abadiânia (GO). Foram feitas buscas em três endereços. Um dos alvos foi a Casa Dom Inácio de Loyola, onde João de Deus faz os atendimentos espirituais.
Os agentes encontraram o dinheiro dentro de uma mala. Os valores não foram divulgados. Havia ainda um cofre em um fundo falso de um armário. Em um dos locais, os policiais descobriram pedras preciosas.

Agência Brasil

Fonte: Blog do BG

 

Por G1 RN

 


Ônibus que fazem linhas de Natal para Parnamirim também têm alteração na tarifa — Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi

Ônibus que fazem linhas de Natal para Parnamirim também têm alteração na tarifa — Foto: Reprodução/Inter TV Cabugi

O Departamento de Estadual Estradas e Rodagens (DER) do Rio Grande do Norte reajustou os valores das tarifas dos ônibus intermunicipais. O aumento das passagens foi publicado no Diário Oficial desta sexta-feira (21).

As linhas que levam ao interior do estado tiveram acréscimo de 5,1% no valor da tarifa, enquanto as da Região Metropolitana de Natal o aumento fica entre R$ 0,20 e R$ 0,25. Os ônibus que fazem as linhas de Natal para São José de Mipibu e para Tabatinga, no litoral Sul, não sofreram alteração.

Confira a tabela:

Tabela de Reajustes Tarifários

LinhasNovos Valores
Natal/Parnamirim, via quarto centenário (C, E, L, C1, C2, C3, C4)R$ 3,80
Natal/Parnamirim, via Parque Industrial (D)R$ 3,80
Natal/GenipabuR$ 3,80
Natal/Parnamirim (A, J, F1, PN)R$ 4,45
Natal/ExtremozR$ 4,45
Natal/Macaíba, via BR-101R$ 4,45
Natal/Vila de FátimaR$ 4,45
Natal/PirangiR$ 4,45
Natal/Parnamirim, via Alecrim e TRR (B)R$ 4,45
Natal/Ceará-MirimR$ 5,90
Natal/PitanguiR$ 5,90
Natal/TraírasR$ 5,90
Natal/JacumãR$ 5,90
Natal/Nísia FlorestaR$ 7,95
Natal/BarretaR$ 7,95
Natal/Barra de Tabatinga (TRR)R$ 7,95
Natal/CoqueirosR$ 7,95
Natal/Monte AlegreR$ 7,95
Natal/Alcaçuz (Via TRN)R$ 4,85
Natal/Alcaçuz (Via Hortifrutigranjeira e Colônia)R$ 4,85
Natal/Alcaçuz (Via TRR)R$ 4,85
Natal/Barra do Rio (Via Coteminas)R$ 5,40
Natal/São Gonçalo do AmaranteR$ 3,85
Linha para o Aeroporto Aluízio AlvesR$ 4,45

Por G1 RN

 

Talma&Gadelha, Joseph Little Drop e a Luaz se apresentam neste sábado (22), em Natal, para arrecadar dinheiro e mantimentos para o GACC — Foto: Divulgação

Talma&Gadelha, Joseph Little Drop e a Luaz se apresentam neste sábado (22), em Natal, para arrecadar dinheiro e mantimentos para o GACC — Foto: Divulgação

Em 2018, a banda potiguar Talma&Gadelha, encabeçada pelos músicos Simona Talma e Luiz Gadelha, concluiu uma campanha de financiamento coletivo que tinha como objetivo levar a banda para Portugal. A viagem foi transformada em um projeto de gravação e divulgação do quarto disco, chamado “Marfim”.

Uma das principais contrapartidas do financiamento coletivo era a de fazer um show beneficente em prol do GACC-RN e o grupo decidiu que agora, com trabalho novo, era o momento ideal. Convidou então duas bandas parceiras que também lançaram novos trabalhos recentes, a Joseph Little Drop e a Luaz, para se somarem à causa.

Os shows ocorrerão neste sábado (22) no El Rock, em Candelária, Zona Sul de Natal, e a entrada do evento será através de doação de fraldas (XG e XGG Infantil e P, M ou G Adulto), alimentos não perecíveis e leite em pó. Também haverá uma feirinha de discos e camisas de bandas potiguares e parte do dinheiro arrecadado com as vendas também será revertida para causas sociais.

Além da feirinha, uma coleção de CDs de bandas brasileiras da atualidade foi doada e quem quiser adquirir os discos pode ajudar com o que puder. A verba proveniente das doações será integralmente destinada ao GACC-RN.

Serviço:

  • Talma&Gadelha convida Joseph Little Drop e Luaz – show especial em prol do Grupo de Apoio à Criança com Câncer (GACC-RN)
  • Sábado, 22 de dezembro, no El Rock
  • 19h – Luaz
  • 20h – Talma&Gadelha
  • 21h – Joseph Little Drop

Entrada:

  • Doação de Fraldas (XG e XGG Infantil e P, M ou G Adulto)
  • Alimentos não perecíveis
  • Leite em Pó

Fonte: G1RN

Deixe uma resposta