GOVERNO DE SÃO PAULO LANÇA CENTRO DE CONTROLE PARA DIAGNOSTICO E ATENDIMENTO A PACIENTES COM VARÍOLA DOS MACACOS

Estado de SP lança centro de controle e rede de atendimento de varíola dos macacos

Plano de enfrentamento inclui a definição de 93 hospitais estaduais e de maternidades que serão referência no apoio aos casos mais graves da doença

Lucas RochaMatheus MeirellesGiulia Alecrim

da CNN

em São Paulo

 

O governo de São Paulo anunciou, nesta quinta-feira (4), o lançamento de iniciativas de combate à varíola dos macacos, causada pelo vírus Monkeypox. O plano de enfrentamento inclui a criação de um centro de controle e de uma rede integrada para o diagnóstico laboratorial e atendimento a pacientes com a doença.

A rede, que recebeu o nome “Emílio Ribas de Combate à Monkeypox” terá a coordenação integrada das Secretarias de Estado da Saúde e a pasta de Ciência, Pesquisa e Desenvolvimento em Saúde.

De acordo com o governo, o plano de enfrentamento inclui a definição de 93 hospitais estaduais e de maternidades que serão referência no apoio aos casos mais graves com necessidade de internação de pacientes e leitos de isolamento ou Unidades de Terapia Intensiva (UTI).

A rede de atendimento contará com o Instituto de Infectologia Emílio Ribas, com unidades na capital paulista e no Guarujá, além de hospitais universitários que serão referência, como o Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (USP), o HC de Ribeirão Preto, e os hospitais gerais próprios do estado.

“O objetivo central é somar esforços e integrar as instituições e centros de excelência para promover ações estratégicas de prevenção e cuidado, levando em consideração o aprendizado diante dos últimos enfrentamentos de endemias e pandemias. O estado de São Paulo está preparado para responder de maneira ágil a esse novo desafio”, disse David Uip, Secretário de Ciência, Pesquisa e Desenvolvimento em Saúde.

Com o objetivo de frear a disseminação da doença, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda o rastreamento de pessoas que podem ter sido expostas ao vírus a partir de casos confirmados laboratorialmente.

Para ampliar o monitoramento da doença no estado, o Instituto Adolfo Lutz irá realizar a vigilância genômica dos casos, analisando o comportamento da doença a partir do estudo do vírus. Além do instituto, a rede conta com 13 regionais localizadas no litoral e interior do estado.

De acordo com o governo, a rede, que vai incluir o Instituto Butantan, laboratórios universitários e privados, também irá credenciar outros laboratórios para a realização de exames de diagnóstico molecular (RT-PCR), que permitem a detecção do DNA do vírus. Além disso, uma resolução conjunta das duas secretarias estaduais será publicada com normativas e requisitos para o processamento das amostras.

Cerca de 3 mil profissionais de saúde foram capacitados para a atuação na rede pela secretaria de Saúde. O Centro de Vigilância Epidemiológica do governo de São Paulo instalou um serviço gratuito por telefone, com médicos plantonistas 24 horas à disposição para orientar e esclarecer dúvidas dos profissionais de saúde das redes pública e privada sobre diagnóstico e manejo clínico dos pacientes infectados com o vírus.

Centro de controle

A Rede Emílio Ribas de Combate à Monkeypox ainda terá uma sala de situação que já foi ativada, segundo o governo. O Centro de Controle e Integração (CCI) conta com 24 especialistas de diferentes instituições, entre cientistas, epidemiologistas, virologistas, infectologistas e professores universitários.

Os especialistas vão assessorar as ações do governo de São Paulo no enfrentamento do surto, além de estudar e projetar os cenários epidemiológicos, propor medidas e identificar oportunidades para o desenvolvimento de vacinas e prospecção de tratamentos eficazes para combater a doença.

Continuar lendo GOVERNO DE SÃO PAULO LANÇA CENTRO DE CONTROLE PARA DIAGNOSTICO E ATENDIMENTO A PACIENTES COM VARÍOLA DOS MACACOS

AUMENTO DOS EMPREENDIMENTOS EM SÃO PAULO VEM ACOMPANHADO DA REDUÇÃO NO TAMANHO DOS IMÓVEIS

Microapartamentos e moradia por assinatura agitam mercado imobiliário em SP

Levantamento realizado por pesquisadores da USP mostra que, nos últimos 6 anos, mais de 250 mil imóveis compactos foram construídos na cidade

Do CNN Brasil Business

 

Na cidade de São Paulo, 82 mil imóveis foram lançados em 2021, segundo dados do Sindicato das Empresas de Compra, Venda e Administração de Imóveis (Secovi-SP). Isso é mais que o total de imóveis disponíveis em Santos, a cidade mais vertical do país.

O aumento dos empreendimentos vem acompanhado de uma redução no tamanho dos imóveis. Um levantamento realizado por pesquisadores da USP mostra que, nos últimos 6 anos, mais de 250 mil imóveis compactos foram construídos na cidade – isso é, aqueles com até 45 m².

Com os preços do metro quadrado cada vez mais caros — dados do Fipezap mostram que o valor do metro quadrado está acima de R$ 8 mil em 50 cidades do país — e a flexibilização no trabalho consolidada em cada vez mais empresas, o jeito de morar nas grandes cidades está assumindo um novo formato.

boom dos microapartamentos

Microapartamentos são moradias com sala, quarto e cozinha em um só local. Em São Paulo, já existem imóveis com até 10 m².

Apesar de serem menores, esses microapartamentos oferecem mais serviços e comodidades. Áreas que ficavam dentro da casa, como sala de estar e lavanderia, por exemplo, são transportadas para a área comum do condomínio.

Essa é uma tendência em grandes metrópoles do mundo, especialmente entre jovens de classe média. Esses preferem viver em apartamentos menores, mas melhor localizados — em especial, mais perto do trabalho –, do que imóveis mais afastados dos centros urbanos.

Moradia por assinatura

Na busca por cada vez menos burocracia, outra tendência do mercado imobiliário é a moradia por assinatura.

A maneira como o inquilino contrata o imóvel está cada vez mais eficiente: feito quase que em totalidade pelo celular, com pouquíssima burocracia, alugando um apartamento já mobiliado.

Não só isso, mas as contas são consolidadas em apenas um boleto: aluguel, condomínio, luz – até lavanderia e serviços de streaming – são compilados em um pagamento por mês. É similar a fazer check-in em um hotel.

Dados do Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe) mostram que 80% dos jovens entre 16 e 24 anos não querem ter casa própria. Como explicado por Guilherme Ribeiro, professor em Negócios do Mercado Imobiliário na FIA, “existe uma demanda para essa facilidade, tanto para entrar, quanto para sair.” Demanda essa que cada vez mais startups buscam atender.

CNN Soft Business, que vai ao ar todos os domingos às 23h15 na CNN e nas plataformas digitais, falou também sobre como investir no mercado imobiliário, com dicas do analista de mercado imobiliário do BTG Pactual Gustavo Cambaúva.

Continuar lendo AUMENTO DOS EMPREENDIMENTOS EM SÃO PAULO VEM ACOMPANHADO DA REDUÇÃO NO TAMANHO DOS IMÓVEIS

TREM TURÍSTICO LIGARÁ CIDADES DE SÃO PAULO E MINAS GERAIS A PARTIR DE DEZEMBRO

Trem entre cidades de São Paulo e Minas será inaugurado em dezembro

Com intuito turístico e histórico, percurso total será de 34,5km sobre a ferrovia Minas-Rio e ligará as cidades de Cruzeiro (SP) e Passa Quatro (MG)

CNN Viagem & Gastronomia

do Viagem & Gastronomia

Trem turístico da 'Revolução de 1932' ligará cidades de São Paulo e Minas Gerais a partir de dezembroTrem turístico da ‘Revolução de 1932’ ligará cidades de São Paulo e Minas Gerais a partir de dezembro divulgação ABPF

Um passeio para quem curte história será inaugurado em breve entre São Paulo e Minas Gerais. Trata-se do “Trem Turístico da Revolução de 1932“, que ligará as cidades de Cruzeiro, interior paulista, e Passa Quatro, em Minas.

Desde 2019, a Associação Brasileira de Preservação Ferroviária (ABPF) está comandando o processo de revitalização da Ferrovia Minas-Rio, inaugurada por Dom Pedro II em 1884. É sobre seus 34,5 quilômetros, cenário importante da Revolução de 1932 e a revolta dos paulistas contra o governo de Getúlio Vargas, que este novo passeio acontecerá.

Em dezembro será possível ter um gostinho do que vai acontecer. Um trecho de seis quilômetros, que liga a estação da cidade de Cruzeiro a de Rufino de Almeida, em uma zona Rural, já estará à disposição do público.

A obra completa, que visa recuperar os trilhos abandonados por mais de três décadas, está prevista para 2024. Também estão sendo restauradas a locomotiva Maria Fumaça e outra a diesel para transportar os turistas.

O Túnel da Mantiqueira será uma das atrações do novo passeio. O local, que tem extensão de 1km, ficou marcado por embates importantes entre as forças paulistas e federais da época.

Vale destacar que a cidade de Passa Quatro, em Minas Gerais, já tem um passeio de trem que chama “Trem da Serra da Mantiqueira” – que passa bem próximo ao túnel. Não tem relação nenhuma com o novo atrativo e continuará funcionando normalmente.

Fonte: CNN

Continuar lendo TREM TURÍSTICO LIGARÁ CIDADES DE SÃO PAULO E MINAS GERAIS A PARTIR DE DEZEMBRO

VEJA QUAIS AS PRÓXIMAS CAPITAIS A RECEBER O 5G

Anatel diz que SP, Rio, Curitiba, Goiânia e Salvador devem ser as próximas capitais com 5G

Agência liberou Belo Horizonte, João Pessoa e Porto Alegre a receberem a tecnologia nesta sexta-feira (29)

Fabrício Julião

Luana Cataldi

da CNN

em São Paulo

A  Anatel informou que Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, Goiânia e Salvador devem ser as próximas capitais a receber o 5G.

O conselheiro da Agência Moisés Moreira disse que está havendo um estudo para a implementação da tecnologia nesses municípios, mas ainda não há data para a deliberação.

Mais cedo, foi anunciado que as capitais Belo Horizonte (MG), João Pessoa (PB) e Porto Alegre (RS) poderão ativar o 5G nesta sexta-feira (29).

A decisão ocorreu após reunião entre membros do Gaispi, grupo que acompanha a implementação das soluções de sinal e problemas de interferência nas faixas. A reunião teve início às 9h desta quarta-feira (27), chegando ao fim após a deliberação pela antecipação do 5G nas três capitais.

A tecnologia “full 5G” chegou ao Brasil no início do mês, em Brasília. A expectativa é que todas as capitais estejam com a tecnologia liberada até 29 de setembro.

Já para os municípios que possuem população igual ou superior a 500 mil habitantes, a previsão de liberação é a partir de 1º de janeiro de 2023.

“Belo Horizonte tem mais habitantes, então tem mais estações. Já Porto alegre e João pessoa possuem menos, mas o que determinou foi a entrega de equipamentos”, afirmou Moreira, ao responder sobre a escolha das próximas capitais a receberem a tecnologia.

O secretário já havia declarado anteriormente que São Paulo não tinha cumprido ainda as condições necessárias que consistem no início das atividades, e por isso não poderia ter concedida a deliberação.

“As exigências estão associadas à migração das parabólicas para a banda Ku (campanha de comunicação e distribuição de kits); na conclusão das atividades relacionadas à desocupação da faixa de 3.625 MHz a 3.700 MHz; e à mitigação de interferência na faixa de 3.700 MHZ a 4.200 MHz”, disse o conselheiro, há algumas semanas.

Continuar lendo VEJA QUAIS AS PRÓXIMAS CAPITAIS A RECEBER O 5G

ESCOLAS PÚBLICAS DE SÃO PAULO ABREM NAS FÉRIAS PARA OFERECER REFEIÇÕES AOS ALUNOS

Por Fantástico

 

Escolas de São Paulo abrem nas férias para oferecer refeições aos alunos
Escolas de São Paulo abrem nas férias para oferecer refeições aos alunos

A chegada das férias trouxe preocupação a pais e mães que dependem da merenda para alimentar os filhos. A fome atinge, hoje, 33 milhões de brasileiros. Por isso, um projeto em escolas públicas de São Paulo trouxe alívio a muitas famílias.

Esta semana, em vez de fecharem para o recesso, 58 Centros Educacionais Unificados, os chamados CEUs, da prefeitura de São Paulo, organizaram atividades de lazer para os alunos, com um objetivo: distribuir alimentos.

O programa é destinado a crianças de quatro a 14 anos.

Em São Paulo, a rede municipal tem cerca de um milhão de alunos. Desses, 87 mil estão em situação de pobreza. E 328 mil em situação de pobreza extrema. Quer dizer, são 415 mil crianças em vulnerabilidade.

A cada dez alunos, quatro enfrentam em algum nível a insegurança alimentar. O repórter Estevan Muniz conversou com pais e mostrou a rotina de crianças que vão para a escola nas férias em busca de merenda. Veja a reportagem na íntegra no vídeo acima.

Continuar lendo ESCOLAS PÚBLICAS DE SÃO PAULO ABREM NAS FÉRIAS PARA OFERECER REFEIÇÕES AOS ALUNOS

SAIBA QUAIS AS CIDADES BRASILEIRAS QUE ESTÃO NA LISTA DAS MELHORES DO MUNDO PARA VISITAR

Rio e São Paulo estão em lista das melhores cidades do mundo para visitar

Vida noturna, gastronomia, arte e cultura são alguns dos critérios avaliados; ranking escolhe as 53 melhores cidades para conhecer em 2022

Beatriz Puente

da CNN

Rio de Janeiro

Rio de Janeiro está na lista das cidades para se visitar em 2022Rio de Janeiro está na lista das cidades para se visitar em 2022Getty Images

Duas cidades brasileiras entraram para o ranking dos melhores destinos para conhecer em 2022.

A lista do site de turismo e gastronomia “Time Out” elencou 53 lugares ao redor do mundo. Entre eles, São Paulo e do Rio de Janeiro, ocupando o 37º e o 48º lugar, respectivamente.

A cidade maravilhosa conquistou o posto pelas belezas naturais como as praias, lagoas e florestas. Outro destaque é a receptividade das pessoas.

Rio de Janeiro foi considerado pelos entrevistados um lugar amigável e com espírito festivo. O ranking destacou o atual momento da pandemia da Covid-19 vivido pela capital fluminense e o retorno dos eventos, rodas de samba e funcionamento de bares.

Já a cidade de São Paulo foi incluída na lista pela gastronomia diversificada, com destaque para o Mercado Municipal. Um dos motivos para visitar o município neste ano, segundo o Time Out, é a comunidade LGBTQIA+.

Em junho, a Parada LGBTQIA+ levou mais de 4 milhões de pessoas para a Avenida Paulista e se consagrou, mais uma vez, como a maior do mundo.

Mas a cidade que ocupou o topo da lista foi Edimburgo, na Escócia. Em seguida, Chicago, nos Estados Unidos e Medelín, na Colômbia, formam o top três do ranking. Outra cidade escocesa que ficou bem colocada na lista foi Glasgow, em quarto lugar. A capital holandesa, Amsterdã, ocupa a quinta colocação.

“Nossas principais cidades este ano são aquelas com vida noturna, comida e bebida incríveis, arte, cultura e museus em abundância. Destacamos lugares que não são tediosos, excessivamente caros ou superestimados, e garantimos que nossas principais escolhas também são referência em praticidade, possibilidade de locomoção a pé, bom transporte público, segurança e sustentabilidade”, diz a plataforma.

Continuar lendo SAIBA QUAIS AS CIDADES BRASILEIRAS QUE ESTÃO NA LISTA DAS MELHORES DO MUNDO PARA VISITAR

CONHEÇA OS VARIADOS SABORES MARCADOS PELA CULINÁRIA DE IMIGRANTES NO BAIRRO DA LIBERDADE EM SÃO PAULO

Bairro da Liberdade esconde sabores além da cozinha japonesa

Ao contrário do que se pensa, a região em São Paulo possui restaurantes que levam à mesa sabores variados, todos marcados pela culinária de imigrantes

Giuliana Nogueira

colaboração para o Viagem & Gastronomia

São Paulo

Buta-man do Butamão, restaurante escondido numa galeria que é especializado no bolinho chinêsButa-man do Butamão, restaurante escondido numa galeria que é especializado no bolinho chinêsGiuliana Nogueira

Conhecida como símbolo da imigração japonesa em São Paulo, a Liberdade é muito mais múltipla do que se pode imaginar à primeira vista.

A região atrai uma variada profusão de etnias em busca de oportunidades e novos restaurantes não param de pipocar pelo bairro, alguns difíceis de decifrar o menu ou que nos deixam em dúvida se vale a pena entrar.

Logo, é preciso espírito desbravador para atravessar algumas portinhas escondidas.

Vale lembrar que não estou falando aqui de chefs ocidentais que reproduzem pratos orientais com perfeição e anos de estudo e técnica.

O que se vê na maioria desses lugares são pessoas que deixaram seus países em busca de uma vida melhor e encontraram na própria cultura uma forma de sustento.

De restaurantes chineses a indianos, a seguir, dou uma pequena amostra do que é possível encontrar pelo bairro da Liberdade, onde podemos explorar o que nem sempre aparece nos guias.

Figueirinha Restaurante

restaurante chinês de cozinha cantonesa mudou este ano do saguão do Fresh Hotel para o espaço na rua da Glória e segue basicamente frequentado por chineses.

O serviço começa às 9h e vai direto até às 22h com o mesmo menu, embora à noite também disponha de um buffet montado, o qual para se aventurar seria preciso um pouco mais de conhecimento sobre os ingredientes disponíveis.

As panelinhas aromáticas fumegantes sob as mesas são tentadoras, mas o cardápio à la carte já traz opções suficientes para quem está engatinhando no assunto. Entre as pedidas imperdíveis destaco um din sun de camarão e um de camarão e porco – leve e intensamente saboroso.

Já a sopa de ovo milenar é o que chamam de reconfortante. Com um sabor que lembra uma canja caseira, o caldo glutino envolve os pedacinhos de ovos. E, por falar em glutinoso, as “massas” de arroz, de textura elástica, são opções interessantes para sair dos tradicionais yakisobas e bifuns, que também estão no cardápio.

O bao, pãozinho chinês fofinho feito no vapor, é outra boa pedida. E não tem erro: o clássico rolinho primavera cai bem para quem tiver medo de arriscar. Para acompanhar, ao melhor estilo oriental, vale o chá de jasmim.

Rua da Glória, 158, Liberdade, São Paulo – SP (no prédio do 7º Tabelionato de São Paulo) / Tel.: (11) 91231-2399 / Horário de funcionamento: terça-feira das 16h30 às 22h; quarta a segunda-feira das 8h45 às 22h.

Butamão

Buta-man é um bolinho chinês macio recheado de carne de porco e cozido no vapor / Giuliana Nogueira

Butamão fica escondido na galeria da rua Barão de Iguape, o Liba’s Food Court. Buta-man é um bolinho chinês, fofinho e macio, recheado de carne de porco e cozido no vapor. No Japão, ele é vendido em lojas de conveniência; no Brasil, esse lugar é ocupado pela coxinha e pelo pão de batata.

Aliás, para se adequar ao paladar brasileiro, Yoshiaki Fujiwara, chef do Yakitori Cocoro, que fica logo na entrada da galeria, criou o buta-man de queijo – mas aposte mesmo no tradicional de porco que não tem erro.

Ao vapor, também é possível pedir o shumai de porco ou camarão, uma massa de arroz fininha para lembrar que nem só de frituras vive a cozinha de rua oriental.

Rua Barão de Iguape, 158/164, Liberdade, São Paulo – SP / Tel.: (11) 99694-1626 / Todos os dias a partir das 11h30. 

Shindo Lámen

Lamen vegano do Shindo Lámen / Giuliana Nogueira

Tem dinheiro no bolso e um pouco de disposição para chegar cedo e pegar sua senha? No fundo da mesma galeria do Butamão está um dos mais peculiares cozinheiros do pedaço.

Em uma minúscula cozinha improvisada, com poucos lugares no balcão e dono de um vocabulário português bem enxuto, Michihiko Shindo prepara três ou quatro vezes na semana cerca de 35 porções de lámen.

São dois sabores por dia, sendo sempre uma das opções vegana. E quer saber? Vá no vegano. Não que a outra opção não seja boa, mas é impressionante a explosão de sabores que ele atinge sem o uso de carne e a gordura animal tão características dos lámens.

O mais intrigante é que ele usa frequentemente um ingrediente tipicamente brasileiro neste prato: o tucupi. Digo que o Shindo não é uma refeição, é uma experiência.

Rua Barão de Iguape, 158/164, Liberdade, São Paulo – SP / Tel.: (11) 96191-1566 / Horários e pratos anunciados pelo Instagram.

Curry’s Culinária Indiana

Curry’s Culinária Indiana apresenta sabores intensos, mas com pimenta adaptada ao paladar dos paulistanos / Giuliana Nogueira

No pedaço mais habitado pelos restaurantes japoneses da Liberdade há um estranho no ninho. Foi ali na Thomaz Gonzaga que Kanchana Kanojia abriu seu restaurante especializado em culinária indiana, mais precisamente thali, uma comida trivial que talvez pudesse ser chamada de “PF” por um brasileiro em Nova Delhi.

De sabores intensos, mas com a pimenta adaptada ao paladar dos paulistanos, os curries vêm cercados de outros sabores deliciosos e aromáticos, como o arroz Basmathi cozido na manteiga ghee e cominho, e a samosa (R$ 16), o pastel indiano recheado com batata, ervilhas e especiarias.

O pão naan (R$ 8) quentinho preparado na hora é acompanhamento perfeito para ir envolvendo o curry de cordeiro ou o untuoso kofta de legumes, bolinhos cozidos ao curry de tomate, castanha-de-caju e frutas secas com especiarias – uma das várias opções vegetarianas do menu.

Rua Thomaz Gonzaga, 45C, Liberdade, São Paulo – SP / Tel.: (11) 3132-0111; (11) 98543-7705 / Horário de funcionamento: terça a quinta-feira e domingo das 11h às 21h; sexta e sábado das 11h às 22h; pausa das 16h às 18h nos dias de atendimento.

Thai Chef

Som Tam do Thai Chef, típica salada tailandesa de mamão verde / Giuliana Nogueira

Outro estranho no ninho da rua Thomaz Gonzaga é o Thai Chef. A cozinha tailandesa aqui vem à mesa bem servida, sempre aromática e com contraste de acidez, dulçor, picância e umami.

Receitas clássicas preparadas pela chef são uma verdadeira festa para as papilas gustativas, como a Som Tam (a partir de R$ 30 a normal e R$ 54 com camarão), famosa salada tailandesa de mamão-papaia em tiras com amendoim torrado, tomates, cenouras, vagem, molho de peixe e limão, que misturam sabores cítricos e levemente adocicados.

A intensidade da pimenta pode vir à escolha do freguês; os tailandeses gostam dela acentuada.

Outra opção clássica é o Tom Yum (a partir de R$ 35), uma sopa aromatizada cozida com camarão e que vem com galangal, um leve toque de folha de limão-kaffir, ervas, pimenta fresca, capim-limão e shimeji, também disponível na versão frango.

Rua Thomaz Gonzaga, 45D, Liberdade, São Paulo – SP / Tel.: (11) 95999-4884 (WhatsApp) / Horário de funcionamento: segunda a sexta-feira das 11h30 às 15h30 e das 18h30 às 21h30; sábado das 11h30 às 16h e das 18h30 às 21h30 e domingo das 11h30 às 17h30; fechado às segundas.

Fonte: CNN


Continuar lendo CONHEÇA OS VARIADOS SABORES MARCADOS PELA CULINÁRIA DE IMIGRANTES NO BAIRRO DA LIBERDADE EM SÃO PAULO

CULTURA: SÃO PAULO GANHA MUSEU DE CULTURA INDÍGENA

Museu das Culturas Indígenas é inaugurado em SP sob gestão dos povos originários

Espaço nasce com proposta inovadora de governança compartilhada com foco no protagonismo indígena; entrada é gratuita durante todo o mês de julho

CNN Viagem & Gastronomia

do Viagem & Gastronomia

São Paulo

Três mostras fazem parte do período de inauguração do museu, localizado no bairro da Água BrancaTrês mostras fazem parte do período de inauguração do museu, localizado no bairro da Água BrancaGoverno do Estado de São Paulo/Flickr

A cidade de São Paulo possui agora mais uma novidade cultural para chamar de sua. O Museu das Culturas Indígenas foi inaugurado para o público geral na quinta-feira, 30 de junho, e consiste no primeiro museu feito e conduzido por indígenas no país.

Entregue pelo Governo de São Paulo, o espaço conta com sete andares e está dividido em locais para exposições de longa e curta duração, centros de pesquisa e referência, auditório, administrativo e reserva técnica, totalizando uma área de 1.400 m².

Situado no Complexo Baby Barioni, próximo ao Parque da Água Branca, na zona Oeste da capital paulista, a entrada será gratuita durante todo o mês de julho.

A proposta diferencial do museu se dá na sua forma de gestão e governança, que preconiza o protagonismo de diversos povos e comunidades indígenas por meio do Conselho Indígena Aty Mirim, que rege as diretrizes de curadoria do equipamento

Três mostras fazem parte deste período de inauguração do museu, as quais provocam os visitantes a repensar a imagem que muitos têm sobre os povos originários do Brasil.

A mostra coletiva “Ocupação Decoloniza – SP Terra Indígena” abrange as áreas externas do museu, com diferentes linguagens artísticas nos muros e fachadas do edifício.

A exposição destaca os grafismos Guarani. Murais com onças pintadas em duas paredes externas chamam a atenção de quem passa por ali, além de uma grande faixa que ocupa vários andares com os dizeres: “Atenção, área indígena”.

Já a exposição “Invasão Colonial Yvy Opata – A terra vai acabar”, do artista Xadalu Tupã Jekupé, revela uma estética de arte urbana contemporânea e evidencia, com múltiplas linguagens, a demarcação dos deslocamentos territoriais e o território indenitário indígena ameaçado pela sociedade ocidental.

Por fim, a mostra “Ygapó: Terra Firme”, de autoria do artista e curador Denilson Baniwa, leva os visitantes para dentro da Floresta Amazônica com o suporte de experiências sensoriais. Produções contemporâneas, tradicionais, sonoras e visuais de músicos indígenas compõem a exposição.

Atualmente, a curadoria de artistas e obras está a cargo de Tamikuã Txihi, Denilson Baniwa e Sandra Benites.

Museu das Culturas Indígenas
Rua Dona Germaine Burchard, 451, Água Branca – São Paulo/SP
Funcionamento de terça-feira a domingo e feriados das 9h às 18h; horário estendido até às 20h às quintas-feiras. Museu fechado às segundas-feiras
Ingressos pela Sympla (entrada gratuita no mês de julho mediante agendamento.

Fonte: CNN

Continuar lendo CULTURA: SÃO PAULO GANHA MUSEU DE CULTURA INDÍGENA

VARIEDADES: SAIBA PORQUE JUNHO É CONSIDERADO O MÊS DO ORGULHO LGBTQIA+

Entenda por que junho é mês do orgulho LGBTQIA+

São Paulo receberá no próximo domingo (19) a 26ª parada do Orgulho LGBT+

Ingrid OliveiraRafael Câmara

da CNN

O ano era 1969, e uma marcha de frequentadores de um bar gay, na região de Manhattan, nos Estados Unidos, pediu basta à violência cometida contra a comunidade LGBTQIA+. Juntos, os clientes deram as mãos e pediram que respeitassem o direito básico: o de existir.

Com isso, o dia 28 de junho ficou conhecido como Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+.

Desde então, entidades, organizações e governos usam o mês de junho com o objetivo de conscientizar a população sobre a importância do combate à crimes contra a comunidade, garantia de direitos, e uma sociedade livre de preconceitos.

A violência sofrida pela população ainda é a pauta prioritária da comunidade. 

No próximo domingo (19), a Avenida Paulista, em São Paulo, será palco da 26ª parada do Orgulho LGBTQIA+.

O evento contará com a presença de artistas como Pabllo Vittar, Luísa Sonza, Pocah, Mc Rebecca e Liniker.

A Associação da Parada do Orgulho LGBT+ de São Paulo (APOLGBT-SP) confirmou na terça-feira (14) que recebeu ameaças de morte e de atentados contra o evento. A organização acusou o recebimento de um e-mail com conteúdo LGBTfóbico e ameaças contra a vida dos organizadores e participantes da Parada, e informou ter aberto um Boletim de Ocorrência contra os remetentes, que não tiveram os nomes divulgados.

Além da denúncia, a Associação também alertou a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania e a Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado de São Paulo.

*Com informações de Luana Franzão e Carolina Figueiredo, da CNN

Continuar lendo VARIEDADES: SAIBA PORQUE JUNHO É CONSIDERADO O MÊS DO ORGULHO LGBTQIA+

MISTÉRIO POR TRÁS DA MORTE DE POMBOS EM SÃO PAULO FOI DESVENDADO POR CIENTISTAS

Cientistas desvendam mistério por trás da morte de pombos em São Paulo

Dezenas de aves caíram misteriosamente do céu na cidade de São Paulo em 2019; pesquisadores identificaram a causa das mortes

Maria Fernanda Ziegler

da Agência Fapesp

Kieron Trufitt/Getty Images

Em 2019, dias antes de um evento climático que transformou o dia em noite na cidade de São Paulo, dezenas de pombos começaram a cair mortos misteriosamente. As aves apresentavam alguns ferimentos, sintomas neurológicos e foram encontradas já sem vida ou quase mortas próximas ao Centro de Controle de Zoonoses da capital paulista.

Uma equipe multicêntrica de pesquisadores descobriu que, apesar da proximidade das datas, as mortes não estavam relacionadas com a poluição gerada pelas queimadas na Amazônia. Eram, na verdade, efeito de um paramixovírus aviário do tipo 1 – também conhecido como vírus da doença de Newcastle.

vírus, com um genótipo denominado VI.2.1.2, costuma ser letal para pombos. Também conhecido como paramixovírus de pombo (PPMV), esse agente raramente infecta pessoas e, quando isso ocorre, é por meio do contato próximo com animais doentes.

Desde 2005, o laboratório conta com uma equipe que vai a campo para fazer pesquisas de vigilância epidemiológica em diferentes regiões do Brasil. A atividade é conduzida no âmbito da Rede de Diversidade Genética de Vírus (VGDN), coordenada pelo professor da USP Edison Luiz Durigon e financiada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

Atualmente, o grupo integra a Rede Nacional de Vigilância de Vírus em Animais Silvestres (PREVIR), fomentada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) por meio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Morte de pombos

O vírus da doença de Newcastle normalmente causa doença em galinhas, mas não em pombos. Segundo os pesquisadores, porém, com o genótipo VI.2.1.2 ocorre justamente o contrário.

“Ele é endêmico na população de pombos no mundo inteiro, causando sintomas neurológicos e alta mortalidade. Há relatos frequentes de casos na Ásia, na Europa e na América do Norte. Apesar de este ser o segundo registro no Brasil, não é caso para alarde, pois esse genótipo não representa um grande risco para humanos ou para a avicultura”, avalia Helena Ferreira, professora da Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos da USP em Pirassununga, integrante da rede PREVIR-MCTI e coordenadora da pesquisa.

Os cientistas destacam que o monitoramento tem se mostrado de extrema importância para o controle de epidemias, surtos e para alertar sobre a emergência de novas doenças.

“É fundamental uma vigilância ostensiva e ativa em todo o país para identificar e controlar as populações de pombos não só perto das granjas, mas também nas áreas urbanas. O monitoramento do vírus da doença de Newcastle é importante até mesmo do ponto de vista econômico, já que o Brasil é o maior exportador de carne de frango do mundo”, diz Thomazelli.

Trabalho de equipe

Para desvendar a doença misteriosa que acometia pombos na capital, foi necessário acionar uma ampla rede de pesquisadores. Primeiro, o Centro de Vigilância e Zoonoses do Estado de São Paulo identificou a morte das aves e acionou o Serviço Veterinário Oficial.

“De início imaginou-se que a causa pudesse ser uma bactéria, mas não se identificou nenhuma espécie patogênica. Enviaram amostras para o ICB-USP e para o Laboratório Federal de Defesa Agropecuária. Lá eles fizeram a caracterização, que é o padrão recomendado para vírus de notificação obrigatória, pois afetam aves domésticas. Coube ao nosso laboratório, em Pirassununga, realizar a análise do genoma viral”, conta Helena.

A pesquisadora também realizou análises para a identificação de lesões no tecido. “Fizemos o sequenciamento do genoma completo desse vírus, que identificamos como VI.2.1.2. Isso nos permite fazer uma investigação mais aprofundada, comparar com surtos em outras partes do mundo e também acompanhar a evolução do patógeno aqui no país”, diz.

Segundo Helena, o conhecimento adquirido na análise pode ajudar a prever como o vírus vai se comportar daqui para a frente. A análise genômica mostrou que o vírus encontrado em São Paulo e no Rio Grande do Sul (em 2014) se agrupa com amostras da África.

“Outros casos precisam ser identificados para conseguirmos propor a classificação do genótipo que tem circulado no Brasil, que é relativamente diferente do africano. É muito importante fazer esse tipo de monitoramento. Nesse caso específico, esse genótipo não consegue infectar as aves domésticas [galinhas] de forma eficiente e, quando infecta, a galinha não transmite o vírus para outras com as quais convive”, diz.

Segundo a especialista, estudos sugerem que esse genótipo pode se adaptar em galinhas após algumas passagens e causar doença em aves domésticas também. “Mesmo assim, ele não é considerado muito perigoso para as aves comerciais”, reforça.

Continuar lendo MISTÉRIO POR TRÁS DA MORTE DE POMBOS EM SÃO PAULO FOI DESVENDADO POR CIENTISTAS

MAIOR EVENTO DE VINHOS PORTUGUESES NO BRASIL ESTÁ DE VOLTA NAS CIDADES DO RIO DE JANEIRO E SÃO PAULO

Maior evento de vinhos portugueses do Brasil começa nesta semana no Rio

Após dois anos em formato digital, a 9ª edição do Vinhos de Portugal passa pelo Rio e São Paulo e comemora a volta ao presencial com mais de 80 produtores

Tina Bini

do Viagem & Gastronomia

Maior evento de vinhos portugueses acontece em São Paulo e Rio de JaneiroMaior evento de vinhos portugueses acontece em São Paulo e Rio de JaneiroPhoto by Douglas Lopez on Unsplash

Após dois anos no formato digital por conta da pandemia da Covid-19, o maior evento de vinhos portugueses no Brasil está de volta para mais uma edição nas cidades do Rio de Janeiro e de São Paulo.

A 9ª edição do Vinhos de Portugal acontece entre 3 e 5, no Rio, e 9 a 11 de junho, na capital paulista. Na programação, diversas atividades como salão de degustação, talk shows, wine bars e muitas outras atrações.

Essa é a oportunidade perfeita de provar novos rótulos: os brasileiros são grandes consumidores de vinho português e um público importante de suas vinícolas, mas nem sempre é possível ir até Portugal para descobrir e conhecer novos produtores.

Merecem destaque durante o evento as provas especiais, que contam com a participação de produtores e enólogos, e serão conduzidas por Dirceu Vianna Júnior, o único representante da língua portuguesa reconhecido com o título de Master of Wine (maior título de excelência e profissionalização em vinhos do mundo, oferecido pelo Instituto Master Of Wine, de Londres), além dos críticos Jorge Lucki e Manuel Carvalho.

As enólogas e amigas Sandra Tavares e Susana Esteban, que juntas produzem os vinhos “Crochet” e “Tricot”, e a Herdade do Mouchão estarão presentes em algumas das sessões das provas especiais.

Sob temas como “Novos ícones portugueses”, “Vinhos raros e seus mistérios” e “O fascínio do vinho do Porto”, as provas apresentarão vinhos renomados, como Niepoort Bairrada Lote D 2017, Quinta Nova Referência P29/P21 e Bacalhôa Moscatel Roxo Rosé 2020, tendo alguns deles até mais de três décadas, como é o caso do Niepoort Colheita 1984.

Nas provas que contam com a presença dos produtores, o público ainda poderá aprender mais detalhes e curiosidades sobre os vinhos enquanto os degustam.

Salão de degustação e áreas de convivência

Depois de dois anos o evento Vinhos de Portugal volta a ser presencial no Brasil / William Lucas

Serão mais de 80 produtores participando do evento com seus vinhos expostos e podendo ser degustados nos stands do salão de degustação, que terá novos participantes relevantes, como Adega do MouchãoTaboadellaQuinta do Paral e, claro, os já conhecidos do público Niepoort vinhosLuis PatoAnselmo MendesAdega Cartuxa, entre outros.

O evento terá uma área de convivência com entrada franca, onde serão promovidos talk shows com chefs, artistas, apresentadores, jornalistas e produtores renomados sobre vinhos, gastronomia e cultura.

Entre os nomes confirmados estão os chefs Rafa Costa e SilvaClaude Troisgros e Emmanuel Bassoleil; a sommelière e colunista Elaine de Oliveira; e os jornalistas Luciana FróesRodrigo Bocardi e Mônica Salgado.

A área também contará com wine bars, a loja de vinho House of Wine, no Rio de Janeiro, food trucks, como Casa das Natas, Tasquinha do Portuga, Vulcano e Espírito de Porco, e muito mais.

O público de ambas as cidades ainda poderá desfrutar das happy hours com drinques feitos com vinho, patrocinados por José Maria da Fonseca, produtor da Península de Setúbal.

SERVIÇO

Rio de Janeiro
Data: 3 a 5 de junho
Horário: 12h às 23h
Local: Jockey Club Brasileiro – Praça Santos Dumont, 31 – Gávea
Ingressos: à venda no site.

São Paulo
Data: 09, 10 e 11 de junho
Horário: 12h30 às 23h
Local: Shopping Cidade Jardim – Av. Magalhães de Castro, 12.000 – Cidade Jardim
Ingressos: à venda no site.

Fonte: CNN


Continuar lendo MAIOR EVENTO DE VINHOS PORTUGUESES NO BRASIL ESTÁ DE VOLTA NAS CIDADES DO RIO DE JANEIRO E SÃO PAULO

POTIGUARES SÃO PROTAGONISTAS NO CAMPEONATO DE HALTEROFILISMO E ATLETISMO EM SÃO PAULO

Potiguares se consagram campeões brasileiros de Halterofilismo e Atletismo

Redação/Portal da Tropical

 Atualizado em:

Foto: Divulgação/Sadef-RN

Organizado e realizado pelo Comitê Paralímpico Brasileiro, o Campeonato Brasileiro Loterias Caixa de atletismo e de halterofilismo reuniu mais de 700 atletas no CT Paralímpico, em São Paulo. A equipe da Sociedade Amigos do Deficiente Físico (Sadef/RN) teve um protagonismo na disputa.

No Atletismo, foram 5 medalhas, e um recorde brasileiro: Lucas Batista melhorou ainda mais sua marca no lançamento de dardo e estabeleceu um novo recorde na Classe F41. “O clima estava muito frio, diferente de Natal, o que dificulta pra gente. Algumas marcas não saíram 100% como esperávamos, ainda assim conseguimos bons resultados, que nos trazem uma boa perspectiva para a temporada 2022”, diz Félix Guedes, técnico de Atletismo da Sadef.

A delegação do halterofilismo viajou para São Paulo com 15 atletas, e voltou com 10 pódios, sendo 6 ouros. Destaque para a dobradinha na categoria 54kg. Ailton Clemente foi bronze, e Júnior França foi ouro, em sua reestreia na categoria, depois de um tempo na categoria até 49.

“Agora me alimento mais, não me preocupo tanto com o peso corporal como anteriormente. Tenho feito excelentes marcas na nova categoria e espero continuar assim. Sou campeão e recordista na categoria 49 kg no Open das Américas e agora quero fazer as marcas na 54 kg”, afirmou o atleta da Sadef

Continuar lendo POTIGUARES SÃO PROTAGONISTAS NO CAMPEONATO DE HALTEROFILISMO E ATLETISMO EM SÃO PAULO

EMPRESA DE TECNOLOGIA EM SÃO PAULO DECIDIU SEM CORTE NOS SALÁRIOS REDUZIR DE CINCO PARA QUATRO DIAS DE TRABALHOS SEMANAL

Por EPTV 2

 

Empresa de Franca reduz jornada semanal de trabalho para 4 dias e estabelece folga às quartas-feiras | Ribeirão Preto e Franca | G1Empresa de Franca, SP, oferece folga a funcionários às quartas-feiras

Com a justificativa de aumentar a produtividade dos funcionários, uma empresa de tecnologia em Franca (SP) decidiu reduzir, sem corte nos salários, a jornada semanal de trabalho de cinco para quatro dias.

Desde março, ainda em período de testes, as cerca de 40 pessoas que trabalham no grupo, além do fim de semana, folgam às quartas-feiras.

“O maior objetivo de ter essa folga na semana é proporcionar momentos de cultura, de lazer, de conexão com a família, conexão pessoal, e fazer as pessoas ficarem mais revigoradas para trabalhar melhor nos outros dias que elas precisam trabalhar”, explicou o diretor Leandro Pires.

Além de manter a remuneração original, a empresa incentiva o descanso no meio da semana com um vale de R$ 400 para usar em aplicativos de música, filmes, livrarias, cinemas, teatros e shows.

“Eu achei [a iniciativa] muito boa. Nesse tempo que eu tenho, eu consigo resolver alguns problemas e também curtir. Com isso eu fico muito feliz e consigo programar melhor. Por enquanto, por exemplo, eu estou fazendo aula de bateria, também estou passeando um pouco mais, tem sido bastante legal”, contou o programador Gustavo da Silva Gomes.

Jornada reduzida

A jornada reduzida já é uma realidade em outros países, mas, no Brasil, a NovaHaus, que desenvolve sites e programas comerciais para computador em Franca, é uma das primeiras.

Segundo o advogado especialista em direitos trabalhistas Renato Barufi, normalmente o que se tem percebido é que as empresas voltadas para a área tecnológica são as que têm iniciado esse movimento, mas não é algo fácil de ser implementado.

“[…] Nós brasileiros, e o mundo inteiro, já estamos acostumados com a jornada de cinco dias, mas me parece que pode ser uma tendência nos próximos anos. Nós temos outros países, como Japão, Inglaterra e Estado Unidos, que já têm pesquisas avançadas nesse setor, entendendo que quando eu diminuo a carga horária do empregado, ele tende a trabalhar mais focado e ser mais produtivo”, diz.

Fase de teste até novembro

A iniciativa surgiu depois do período da pandemia, em que os funcionários estavam em home office. Desde março, os donos do negócio testam a implementação do modelo, que foi negociado com o sindicato da categoria.

“A gente ficou remoto até fevereiro desse ano e quando a gente retomou ao trabalho presencial, a gente não quis que as pessoas perdessem o tempo que ficavam em casa, com a família, então proporcionamos um dia na semana para que elas pudessem ficar com os familiares”, explica Pires.

Após os testes, que devem se encerrar em novembro, a diretoria irá avaliar se mantém essa jornada. Mas, ao que tudo indica, a semana reduzida veio para ficar, já que tem apresentado resultados positivos em relação à produtividade dos funcionários.

Para a animadora 2D Larissa Hamuy, que está há 11 anos na empresa, a estratégia tem sido benéfica, pois quebra a rotina, evita o estresse e o cansaço, o que se reflete na rotina de trabalho das equipes.

“Tirar essa folga no meio da semana é indescritível, porque você tira um tempo para você. Eu estou me cuidando mais, estou descansando mais, e eu sinto que a equipe está rendendo mais. Vale a pena, recomendo para todas as empresas”, comemora.

Salário mantido

As novidades não impactam na remuneração dos colaboradores. Segundo o especialista Barufi, a alteração é possível, desde que o empregado receba como se estivesse trabalhando os cinco dias semanalmente.

“A lei trabalhista coloca um limite máximo de jornada, que é oito horas diárias e 44 horas semanais. Então, se o empregado está recebendo um salário como se trabalhasse oito e 44, mas trabalhando menos, isso é benéfico para o empregado, e tudo que é benéfico para o empregado a lei brasileira vai permitir”, explica.

Barufi ressalta que, uma vez feita a mudança na jornada, a empresa não pode mais voltar atrás. A exceção é se o empregado for contratado por horas de trabalho ou em regime de tempo parcial, ou seja, em que ele trabalha no máximo 30 horas por semana.

“Se o patrao instituiu essa jornada de apenas quatro dias de trabalho na semana, aqueles empregados que lá estão trabalhando não podem voltar a trabalhar mais de quatro dias e manter o mesmo salário. Se [o patrão] quiser que eles voltem a trabalhar cinco dias, ele precisa aumentar o salário.”

Continuar lendo EMPRESA DE TECNOLOGIA EM SÃO PAULO DECIDIU SEM CORTE NOS SALÁRIOS REDUZIR DE CINCO PARA QUATRO DIAS DE TRABALHOS SEMANAL

EQUIPE DO HOSPITAL SÍRIO LIBANÊS EM SÃO PAULO VISITA HGJM PARA PARA INICIAR DESENVOLVIMENTO DO PROJETO SAÚDE EM NOSSAS MÃOS

Hospital João Machado participa de projeto nacional para redução de infecções em UTI’s

Redação/Portal da Tropical

– Atualizado em:

Foto: Divulgação/Sesap

O Hospital Geral Dr. João Machado (HGJM) recebeu a visita da equipe do Hospital Sírio Libanês, de São Paulo, para iniciar o desenvolvimento do projeto Saúde em Nossas Mãos – Melhorando a Segurança do Paciente em Larga Escala no Brasil.

A Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital foi uma das UTI’s selecionadas para o projeto, que visa reduzir em 30%, até 2023, as Infecções Relacionadas à Assistência em Saúde em 20 UTI’s do SUS em todo o Brasil.

“A equipe aproveitou para aproveitar cada momento de gestão e comunicação pelo projeto. Hospital Geral João Machado.

O projeto Saúde em Nossas Mãos é uma iniciativa do Ministério da Saúde, realizada por meio de hospitais alemães Oswaldo Cruz; HCor – Hospital do Coração; Hospital Moinhos de Vento; Hospital Albert Einstein; e Hospital Sírio-Libanês).

O hospital participante tem uma ferramenta dedicada ao projeto, que deseja implantar como práticas seguras e prevenção de infecções em suas UTIs, de modo que se torne disseminado o uso dos protocolos de segurança em outras áreas do hospital.

Continuar lendo EQUIPE DO HOSPITAL SÍRIO LIBANÊS EM SÃO PAULO VISITA HGJM PARA PARA INICIAR DESENVOLVIMENTO DO PROJETO SAÚDE EM NOSSAS MÃOS

RODA GIGANTE DE 91 METROS DE ALTURA ANUNCIADA PELO GOVERNO DE SÃO PAULO COMEÇOU A SER INSTALADA EM PARQUE NA ZONA OESTE DA CAPITAL PAULISTA

Por g1 SP — São Paulo

 

Projeção de como ficará a roda gigante de 90 metros que será instalada no Parque Cândido Portinari — Foto: Divulgação/SPBWProjeção de como ficará a roda gigante de 90 metros que será instalada no Parque Cândido Portinari — Foto: Divulgação/SPBW

A roda gigante de 91 metros de altura, anunciada em outubro de 2020 pelo governo do estado, começou a ser instalada no Parque Cândido Portinari, na Zona Oeste de São Paulo, e tem previsão de ser inaugurada em julho.

Segundo a Secretaria Estadual de Infraestrutura e Meio Ambiente, a roda gigante será a maior da América Latina e faz parte das ações de revitalização do entorno do Rio Pinheiros. Ela foi nomeada de “Roda São Paulo”.

A atração terá 42 cabines de observação com capacidade para até dez pessoas, ar-condicionado, monitoramento por câmeras, interfones e wi-fi. No total, a estrutura terá mais de mil toneladas.

Segundo a pasta, 200 trabalhadores atuam na montagem, que começou no dia 30 de março. Os custos da instalação são da iniciativa privada.

O projeto está sendo implementado pela empresa SPBW ( São Paulo Big Wheel), vencedora do chamamento público. Ela pagará à Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente R$ 141 mil mensais ou 10% do valor do faturamento bruto – o que for maior.

Ainda de acordo com a secretaria, o contrato prevê tarifas sociais para moradores de comunidades do entorno.

A expectativa é que a atração receba entre 600 mil e 1 milhão de visitantes por ano. O Cândido Portinari é vizinho ao Parque Villa-Lobos, que tem acesso pela Estação Villa-Lobos-Jaguaré, da Linha 9-Esmeralda.

A roda gigante ocupará um espaço de 4,5 mil metros quadrados, o que representa cerca de 3% do espaço do parque.

Roda gigante do Parque Cândido Portinari começou a ser instalada. Atração tem previsão de inauguração em junho — Foto: Divulgação/Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente

Polêmica entre vizinhos

Quando anunciada, em outubro de 2020, a atração gerou polêmica entre moradores vizinhos ao parque. Em redes sociais, havia quem reivindicasse o embargo da construção e reclame que o projeto vai “tirar a calmaria” e trazer “problemas de criminalidade”.

No grupo “Alto de Pinheiros quer paz”, no Facebook, a roda gigante embalou discussões. “Como atuar para embargar a construção de uma roda gigante no Parque Villa-Lobos”, escreveu uma participante.

“Também não gostei, vai ficar horrível e piorar a frequência”, escreveu outro. “Esse aparelho vai tumultuar nosso sossegado bairro, tirando nossa calmaria, além de trazer problemas logísticos, de criminalidade”, criticou mais um integrante.

No entanto, no grupo de moradores, muitos defenderam o novo projeto para a região. “O parque é enorme, cheio de espaços vazios, uma alegria para as famílias e não atrapalha nenhuma vista ou fluxo de veículos já existentes. Vamos deixar de bairrismo, esnobismo e elitismo”.

Continuar lendo RODA GIGANTE DE 91 METROS DE ALTURA ANUNCIADA PELO GOVERNO DE SÃO PAULO COMEÇOU A SER INSTALADA EM PARQUE NA ZONA OESTE DA CAPITAL PAULISTA

TRISAL NO INTERIOR DE SÃO PAULO PLANEJA REGISTRAR FILHO NO NOME DO PAI E DAS DUAS MÃES

Por g1 Vale do Paraíba e Região

 

Priscila e Marcel eram casados há 14 anos quando conheceram Regiane — Foto: ReproduçãoPriscila e Marcel eram casados há 14 anos quando conheceram Regiane — Foto: Reprodução

Depois de 16 anos juntos, o casal Priscila Machado e Marcel Mira se apaixonou pela assistente social Regiane Gabarra. Os três eram amigos, mas em uma conversa revelaram uma paixão mútua e decidiram se unir como um trisal.

Eles contam que enfrentaram uma série de preconceitos e, juntos há três anos e meio, esperam um bebê que deve nascer até o fim de abril. Agora, a família de Bragança Paulista (SP) se prepara para uma disputa na Justiça para o direito de registrar a criança no nome dos três.

Priscila e Marcel eram um casal padrão: evangélicos, com casamento na igreja, filhos e uma união de quase 15 anos quando conheceram Regiane. As duas mulheres começaram a trabalhar juntas e aos poucos manifestaram interesse entre elas.

“Cresci em lar cristão, então não explorei a minha sexualidade. Achei que era isso e pedi que no nosso aniversário de casamento eu e meu marido fizéssemos sexo a três, com uma mulher a mais. A ideia ali era acabar com essa ‘curiosidade’, mas não foi bem assim”, conta.

À época, ela perguntou para Regiane se conhecia alguma balada em que pudessem conhecer outra mulher para o encontro, mas a amiga a repreendeu. Um mês depois, elas se envolveram e no mesmo dia, o casal teve um relacionamento a três.

“A gente passou alguns meses ficando juntos nós três, tentando evitar. Até que eu cheguei em meu marido e disse que amava ele, mas que estava apaixonada por ela. No mesmo momento, ele disse que sim e ela nos confessou que também queria manter o relacionamento com os dois. Foi quando começamos nossa família”, conta Priscila.

Regiane diz que se apaixonou pelos dois simultaneamente e que foi surpreendida com o sim de ambos. Ela relata que tinha um relacionamento padrão antes de formar o trisal. Chegou a ser casada por oito anos com um homem, mas estava divorciada quando conheceu o casal.

“Eu achava aquele sentimento diferente e foi difícil aceitar para as pessoas o que eu estava vivendo: um amor por duas pessoas. Depois, aprendi que é possível amar os dois, assim como amamos dois irmãos, dois filhos. O coração tem espaço”, diz.

Eles passaram a morar juntos e já estão há três anos e meio anos juntos. Os filhos de Priscila e Marcel aceitaram a nova mãe. Eles contam que dormem na mesma cama e tem algumas regras, como as duas não manterem relações com Marcel em separado.

Nas redes sociais, o trisal tem o perfil ‘Trisal Amor ao Cubo’ e compartilha a rotina e fala sobre o poliamor. O perfil tem mais de 36 mil seguidores. Regiane conta que ao mesmo tempo que é importante falar sobre configurações diferentes de família, é difícil lidar com os ataques.

“Somos uma família, fora do padrão, mas cercada de respeito. O que a gente faz é se permitir ser livre para amar, não queremos forçar pessoas a decidirem por isso. As pessoas às vezes são duras”, conta.

Maternidade

Três anos e meio depois, eles decidiram ter um filho para realizar o sonho de maternar de Regiane. Para isso, Priscila e Marcel se divorciaram e ele fez uma inseminação artificial – ele já havia feito vasectomia antes de conhecer a nova parceira.

Pierre, que nasce até o fim de abril, tem um pai e duas mães. Os três acompanham o passo a passo da gestão, com ensaios, chá de bebê e presença nas consultas.

Com a proximidade do parto, eles conseguiram que a Santa Casa da cidade permitisse os dois acompanhantes e agora o único detalhe que falta é o registro da criança.

A lei brasileira não reconhece o relacionamento a três e não teria como registrar a criança com duas mães. No caso deles, após o nascimento, eles vão acionar a Justiça pedindo o reconhecimento de responsabilidade socioafetiva, que faria com que Priscila também constasse como responsável pela criança.

O processo é geralmente feito após os 12 anos, quando a família prova o envolvimento da pessoa que faz o pedido e a criança aceita a responsabilidade afetiva perante a justiça. No caso do bebê, eles teriam que pedir que a justiça antecipasse o reconhecimento.

“A gente quer garantir que nosso filho tenha os pais que ele de fato tem, não queremos ofender ninguém”, diz Regiane.

Continuar lendo TRISAL NO INTERIOR DE SÃO PAULO PLANEJA REGISTRAR FILHO NO NOME DO PAI E DAS DUAS MÃES

GOVERNO DE SÃO PAULO VAI AMPLIAR VACINAÇÃO DA 4ª DOSE DA COVID-19 PARA IDOSOS A PARTIR DE 60 ANOS EM ABRIL

São Paulo vai aplicar quarta dose em idosos acima de 60 anos a partir de 5 de abril

Estado começou a vacinar idosos acima dos 80 anos

Ingrid Oliveira

Gabriela Ghiraldelli

da CNN

Pedro Amora/Prefeitura de Jundiaí

O governador de São Paulo, João Doria, anunciou neste domingo (27), que irá ampliar a vacinação da quarta dose da Covid-19 para idosos a partir dos 60 anos a partir do dia 5 de abril em todo o estado.

O anúncio foi feito em um posto de vacinação no Parque Villa-Lobos, durante as ações do “Domingão da Vacinação”. A decisão foi uma recomendação do Comitê Científico de São Paulo.

Segundo a Coordenadora do Plano Estadual de Imunização, Regiane de Paula, este anúncio é um importante passo para proteger a população, principalmente os idosos acima de 60 anos de idade.

Ela disse ainda que “São Paulo é líder em vacinação no Brasil com mais de 104 milhões de doses aplicadas e mais de 90% da população com duas doses”, afirmou.

O estado já aplica a quarta dose da vacina em idosos acima dos 80 anos desde 21 de março.

Segundo o governo, a decisão de ampliação levou em consideração o alto índice de mortalidade entre os idosos desta faixa etária durante a circulação da variante Ômicron.

Serão cerca 4,5 milhões de pessoas aptas a quarta dose. Para isso, é necessário que tenham recebido a dose de reforço (terceira dose) com um intervalo de quatro meses.

Continuar lendo GOVERNO DE SÃO PAULO VAI AMPLIAR VACINAÇÃO DA 4ª DOSE DA COVID-19 PARA IDOSOS A PARTIR DE 60 ANOS EM ABRIL

DEPUTADO DO MAMÃE FALEI RETIRA PRÉ -CANDIDATURA AO GOVERNO DE SÃO PAULO APÓS POLÊMICA SOBRE ÁUDIO QUE VIRALIZOU NA INTERNET

Arthur do Val retira pré-candidatura ao governo de SP após áudios vazados

Anúncio vem após um áudio do parlamentar num grupo privado viralizar; no áudio, ele fala que as refugiadas ucranianas “são fáceis porque são pobres”

Da CNN Brasil

Continuar lendo DEPUTADO DO MAMÃE FALEI RETIRA PRÉ -CANDIDATURA AO GOVERNO DE SÃO PAULO APÓS POLÊMICA SOBRE ÁUDIO QUE VIRALIZOU NA INTERNET

POPULAÇÃO ACIMA DE 60 ANOS NO ESTADO DE SÃO PAULO IRÁ RECEBER A 4ª DOSE DA VACINA CONTRA COVID-19 A PARTIR DE ABRIL

São Paulo começa a aplicar 4ª dose em pessoas acima de 60 anos em abril

Informação foi confirmada pelo coordenador-executivo do Comitê Científico de SP em entrevista à CNN

Ludmila Candal

Giovanna GalvaniIngrid Oliveira

da CNN

em São Paulo

 

A população acima de 60 anos no estado de São Paulo irá receber a 4ª dose da vacina contra a Covid-19 a partir do dia 4 de abril, informou João Gabbardo, coordenador-executivo do Comitê Científico do estado de São Paulo, em entrevista à CNN nesta sexta-feira (11).

Segundo Gabbardo, esta faixa etária é a única prevista até o momento para receber a 4ª dose. A condição é que a pessoa tenha recebido a 3ª dose da vacina há mais de 4 meses.

“Nesse momento, as evidências e experiências de outros países mostram que esse grupo é o que pode ser mais beneficiado com a 4ª dose. Não temos nenhum outro grupo para fazer previsão”, afirmou.

Para o restante do público, a prioridade em fevereiro e março será endossar as campanhas de 2ª e 3ª dose, bem como concluir o calendário vacinal das crianças, disse o coordenador-executivo.

O estado ainda avalia qual será a vacina utilizada para esta complementação da imunização, mas Gabbardo diz que SP trabalha com a ideia de que “a melhor vacina é a vacina que está disponível”.

“Em função de estarmos trabalhando uma dose de reforço, vamos analisar se pode ter uma vantagem utilizar vacinas diferentes para dose de reforço – uma vez que estaríamos utilizando vias diferentes de imunidade no organismo”, explicou.

Quarta dose

A dose adicional do imunizante foi divulgada como medida de enfrentamento à pandemia pelo Ministério da Saúde em 20 de dezembro de 2021, que recomendou a dose extra apenas para pessoas imunossuprimidas acima dos 18 anos e à população idosa.

Segundo nota técnica da pasta, deverá ser utilizada preferencialmente a vacina da Pfizer, de plataforma de RNA mensageiro, e de maneira alternativa, poderá ser aplicado o imunizante de vetor viral, da Janssen ou AstraZeneca.

Na quarta-feira (9), o governador de São Paulo, João Doria, havia afirmado que o estado aplicaria a 4ª dose independente da recomendação do Ministério da Saúde. Contudo, em nota informativa, a pasta afirmou “que até o momento não existem dados suficientes no Brasil para a recomendação de uma quarta dose para a população geral, exceto imunocomprometidos.”

O posicionamento tem sido alvo de debates entre especialistas consultados pela CNN, que tendem a avaliar a atual orientação do Ministério da Saúde como a mais adequada com os dados disponíveis no momento.

Fonte: CNN

Continuar lendo POPULAÇÃO ACIMA DE 60 ANOS NO ESTADO DE SÃO PAULO IRÁ RECEBER A 4ª DOSE DA VACINA CONTRA COVID-19 A PARTIR DE ABRIL

GOVERNADOR DE SÃO PAULO AFIRMOU QUE O ESTADO ADOTARÁ QUARTA DOSE DA VACINA CONTRA COVID-19 SE HOUVER OU NÃO RECOMENDAÇÃO DO MINISTÉRIO DA SAÚDE

Doria: SP vai adotar 4ª dose da vacina “independentemente de recomendação” da Saúde

Governador deu declaração à rádio paulista; 4ª dose é recomendada apenas para pessoas imunossuprimidas no momento

Bruna Macedo

Fábio Munhoz

da CNN

em São Paulo

João Doria (PSDB), governador de São Paulo, afirmou em uma entrevista nesta quarta-feira (9) que o estado irá adotar a quarta dose da vacina contra a Covid-19 “independentemente de haver, ou não, recomendação do Ministério da Saúde”.

A declaração foi feita por Doria à Rádio Eldorado, de São Paulo, e confirmada pela CNN.

“Avançando na segunda dose, nós poderemos avançar na dose de reforço, a quarta dose, seguindo uma ordem de faixa etária”, disse o governador. “Sim, vamos adotar em São Paulo a quarta dose, independentemente de haver ou não recomendação do Ministério da Saúde”, completou.

Segundo João Gabbardo, coordenador-executivo do Comitê Científico da Covid-19, a data de início da aplicação da quarta dose poderá ser definida nesta quinta-feira (9), em reunião do Programa Estadual de Imunizações.

Apesar da aplicação da quarta dose ter sido confirmada, antes de iniciar a campanha, a prioridade será da imunização daqueles que ainda não tomaram a segunda dose da vacina contra a Covid-19. A partir disso, a secretaria estadual de Saúde poderá avançar na vacinação com a quarta dose, seguindo uma ordem por faixa etária.

Em dezembro, o Ministério de Saúde autorizou a aplicação da quarta dose do imunizante contra o coronavírus, mas somente para pessoas imunossuprimidas. Entram nesse grupo cidadãos com imunodeficiência primária grave, em quimioterapia para câncer ou transplantados (de órgão sólido ou de células tronco) que fazem uso de drogas imunossupressoras, além de pessoas vivendo com HIV/Aids.

A intenção de ampliar essa nova dose da vacina já havia sido aventada pela coordenadora do Plano Estadual de Imunização, Regiane de Paula, durante entrevista coletiva no último sábado (5). “Estamos avaliando a quarta dose para a população [geral]. Mas antes, precisamos terminar a terceira dose de todos os elegíveis”, afirmou Regiane.

Segundo ela, o estado de São Paulo tem cerca de 10 milhões de pessoas aptas a tomar a terceira dose, mas que ainda não apareceram para receber o reforço. Além disso, cerca de 2,2 milhões de indivíduos não tomaram a segunda dose.

Na segunda-feira (7), a cidade de Botucatu (SP) deu início à vacinação com a quarta dose contra a Covid-19 de idosos com 60 anos ou mais, que tenham tomado a terceira dose há pelo menos 4 meses.

Continuar lendo GOVERNADOR DE SÃO PAULO AFIRMOU QUE O ESTADO ADOTARÁ QUARTA DOSE DA VACINA CONTRA COVID-19 SE HOUVER OU NÃO RECOMENDAÇÃO DO MINISTÉRIO DA SAÚDE

SÃO PAULO IDENTIFICOU PRIMEIRO CASO DA SUBVARIANTE BA.2 VARIAÇÃO DA ÔMICRON

Capital paulista registra primeiro caso da subvariante BA.2 da Ômicron

Secretaria Municipal da Saúde confirmou o resultado do exame que foi coletado em 28 de janeiro; paciente tem sintomas leves

Ingrid Oliveirada CNN

São Paulo

A cidade de São Paulo identificou o primeiro caso da subvariante BA.2, variação da Ômicron.

O caso foi confirmado nesta segunda-feira (7) pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS).

O Ministério da Saúde informou que, até o momento, a pasta foi notificada de sete casos da linhagem BA.2 da Ômicron no Brasil. Três no estado de São Paulo, três no Rio de Janeiro e um em Santa Catarina.

A pasta acrescentou que a subvariante “não tem impacto no diagnóstico laboratorial e eficácia das vacina. Até o momento, não existem evidências relacionadas a nova linhagem que demonstrem mudanças na transmissibilidade, quadro clínico, gravidade ou resposta vacinal”.

No caso da capital paulista, o sequenciamento foi feito no exame de um morador de Santo André, que utiliza os equipamentos de saúde na capital paulista e teve coleta feita no dia 28 de janeiro.

Ele informa não ter viajado e apresentar sintomas leves.

Após a confirmação do exame, a SMS enviou uma equipe da vigilância epidemiológica para obter mais informações do paciente e fazer as devidas orientações ao cidadão — que está isolado.

O paciente apresenta duas doses da vacinação para Covid-19, a primeira em 15 de agosto e a segunda em 26 de novembro, e ainda não está apto a receber a dose de reforço, segundo levantamento feito pela Coordenadoria de Vigilância em Saúde (Covisa).

Outros casos da sublinhagem BA.2 no estado

Além do caso na capital paulista, a  Secretaria Estadual de São Paulo confirmou outros dois casos da subvariante no estado. A pasta informou que “as amostras analisadas com as confirmações foram verificadas em Sorocaba e em Guarulhos”.

Segundo nota da secretaria, as medidas já conhecidas pela população seguem cruciais para combater a pandemia do coronavírus: uso de máscara, que segue obrigatório em SP; higienização das mãos (com água e sabão ou álcool em gel); distanciamento social; e a vacinação contra a Covid-19.

Continuar lendo SÃO PAULO IDENTIFICOU PRIMEIRO CASO DA SUBVARIANTE BA.2 VARIAÇÃO DA ÔMICRON

SÃO PAULO, ANIVERSRIANTE DESTA TERÇA-FEIRA TEM SIDO CENÁRIO COM OBRAS QUE FORMAM UM MUSEU A CÉU ABERTO

São Paulo, 468 anos: murais formam museu a céu aberto e estampam cidade plural

Diversidade de obras e artistas amplia as representações da identidade paulistana

Bianca Borges

colaboração para a CNN

em São Paulo

 

Numa região central de São Paulo, no tradicional bairro do Bixiga, uma mulher negra é vista de costas, estendendo roupas no varal. “Temos Vagas para Rapazes”, informa a placa manuscrita acima das cordinhas que sustentam as peças. A luz do sol atravessa os tecidos e contorna a cena, na esquina das ruas Treze de Maio e Santo Antônio.

A imagem poderia ser um episódio corriqueiro visto por um morador ou capturado por fotografia, mas saiu das memórias do artista visual Diego Mouro para estampar a fachada do Teatro do Incêndio, um imóvel histórico tombado, datado de 1905.

A escolha do muralista em retratar sua primeira recordação do bairro a convite da instituição cultural atendeu ao desejo de mostrar um outro lado do Bixiga, bastante associado à herança da imigração italiana, mas cujo passado guarda uma história de resistência cultural preta, a do Quilombo do Saracura, um dos primeiros quilombos urbanos de São Paulo.

A mistura entre escravos fugitivos e alforriados era tão estratégica quanto a localização do bairro, encravado na área central.

São Paulo, aniversariante desta terça-feira (25), tem sido cenário de uma ruptura visual, com obras que trazem cores diversas e técnicas variadas.

O painel Saracura foi feito dentro do projeto “Cidade extensão da gente”, parceria entre o Teatro do Incêndio e a Secretaria Municipal de Turismo.

Segundo a produtora e arte educadora do Teatro, Gabriela Morato, o projeto considerou que o Bixiga abriga, em suas paredes históricas, marcas de diversidade.

Ele se junta a diversas ações realizadas nos últimos anos — pela iniciativa privada e pelo poder público — para povoar São Paulo com imagens, personagens e referências mais plurais do que o imaginário associado à herança de raízes imigrantes, de figuras masculinas e traços eurocêntricos.

“Na primeira vez que pisei ali [no Bixiga], ainda adolescente e morador de outra cidade, vi uma mulher, na varanda de uma pensão, estendendo roupas no varal. O sol batia de um jeito diferente e não sei por que aquela cena me marcou”, descreve Diego.

Natural de São Bernardo do Campo, na região do ABC, Diego foi criado na cultura de rua local, em que o skate e o grafite davam o tom. Ele bebeu dessa fonte e se interessou por arte urbana.

“Escolhi o muralismo, que não era tão comum na época. Eu pinto na rua porque sinto a necessidade de troca imediata com os meus, para que eles se vejam e se sintam representados”, afirma.

O mural tem obrigação e necessidade de conversar com o povo e com as pessoas na região onde ele está inserido, de refletir questões e assuntos daquela área

Diego Mouro

Para além dos muros do museu

Se o público não vai até o museu, a obra de arte tem de ser levada até ele. Foi com esse entendimento que o Instituto Moreira Salles encomendou à artista Criola a empena “A Ancestral do Futuro” (2021), por ocasião da exposição “Um Brasil para os brasileiros”, sobre a obra da escritora mineira Carolina Maria de Jesus (1914-1977).

Com pinceladas afrofuturistas, traço estético bastante trabalhado pela artista, o mural revela uma Carolina de olhar firme e confiante que se conecta à figura descrita por parentes da escritora, de uma mulher vaidosa, corajosa e cheia de audácia criativa.

Para a historiadora Raquel Barreto, uma das curadoras da exposição, era preciso levar para fora do museu a imagem de Carolina, moradora de favela em São Paulo e autora de livros como “Quarto de Despejo – Diário de uma Favelada”, de 1960.

“A Carolina foi uma pessoa cuja trajetória foi muito marcada por suas andanças e vivências na cidade, e se limitássemos a exposição ao espaço do museu não estaríamos sendo fiéis a sua complexidade e a essas características tão marcantes. Por isso consideramos fundamental que a exposição ocupasse também o espaço da rua”, conta a curadora.

A Ancestral do Futuro”, de Criola, representa a escritora Carolina Maria de Jesus, perto do cruzamento entre a avenida Paulista e a rua da Consolação / Divulgação

 

Ainda segundo Raquel, era importante trazer para a paisagem de São Paulo o retrato de uma mulher negra “posando com respeito, dignidade, orgulho e com essa perspectiva de futuro”.

“Embora Carolina não fosse militante ou ativista, sua obra pode ser lida sob uma perspectiva política, por abordar questões estruturais, como desigualdade, racismo, violência. Da mesma forma, o trabalho de Criola é marcado por reflexões importantes com relação ao racismo e à tolerância religiosa, por exemplo. São duas artistas que refletem, cada uma a seu estilo, questões do seu entorno e da sua época”, analisa.

A autora do mural ressalta a importância de levar uma parte da exposição para as pessoas que não tiveram acesso a ela.

“O muralismo é uma arte democrática, que possibilita que várias pessoas possam visualizar. Para mim, é potência ter a Carolina estampada na esquina da avenida Paulista com a [rua da] Consolação”, afirma Criola, também mineira.

Museu é o mundo – e a cidade

Há alguns anos, a Secretaria Municipal de Cultura vem apoiando a produção de obras de artistas de diferentes origens em projetos como o “Grafitaço Jaraguá”, que propôs um intercâmbio entre artistas indígenas, e o “Vozes contra o Racismo”, focado na representação e na obra de artistas negros.

A novidade é a recém-lançada plataforma MAR 360, o Museu de Arte de Rua de São Paulo.

A plataforma permite um giro por diversas obras de arte urbana espalhadas pela capital paulista. O site possuiu acessibilidade, com audiodescrição e Libras, e o conteúdo está disponível em português e em inglês.

Obra do projeto Grafitaço Jaraguá, com artistas indígenas, na zona norte de São Paulo / Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo

 

Segundo Salete Perroni, uma das coordenadoras do projeto, a intenção é fazer de São Paulo um museu a céu aberto e também virtual, com a promoção de trabalhos coletivos, de trabalhos de artistas periféricos em regiões centrais e dos mesmos em suas áreas de origem.

“O MAR nasceu em 2017 com o intuito de fomentar a arte urbana, dando preferência a projetos com linguagens, artistas e temas que sejam mais plurais. Claro que temos artistas brancos e grafite, mas também temos contemplado indígenas, mulheres, pretos e periféricos, inclusive artistas de fora de São Paulo”, resume a programadora da Secretaria de Cultura.

Identificação e pertencimento

Uma das primeiras mulheres a integrar a seleta galeria de artistas com um mural na região central de São Paulo, Kika Carvalho, natural do Espírito Santo, entende que obras diversas e com figuras não-consagradas nos livros de história ajudam a gerar conexão, identificação e pertencimento.

A formação de Kika, assim como a de grande parte dos que estudaram artes no Brasil, teve fortes influências europeias e norte-americanas. No caso dela, isso provocou inquietações e questionamentos sobre a ausência de estudos sobre artistas negros e de negros nas representações das pinturas.

A opção pela cor azul – característica marcante de sua obra – foi uma tentativa de questionar esse padrão.

Obra de Kika Carvalho para o NaLata – Festival Internacional de Arte Urbana (2021) na avenida Pedroso de Morais, em Pinheiros, zona oeste de São Paulo / Divulgação

 

“São muitas as razões para a escolha de representar pessoas negras com azul, sobretudo o azul ultramar, tinta base de todas as minhas pinturas. A principal delas é a relação construída dentro da própria história da pintura em contraponto com a presença/ausência de corpos negros”, conta Kika.

“O azul tem sido para mim um espaço de retorno a tudo aquilo que me foi afastado, renegado, demonizado e desprezado. E foi através da cor que voltei os meus olhos e o meu interesse para as artes que eram produzidas fora do eixo da bibliografia das disciplinas que cursei.”

Com quantas imagens se faz uma metrópole?

Para Renato Cymbalista, o professor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP (Universidade de São Paulo), essas novas proposições artísticas trazem à tona uma herança ainda pouco assimilada, de décadas de resistência e ao mesmo tempo de esquecimento.

“As representações historicamente feitas no espaço público [de São Paulo] têm sido evidenciadas como representações brancas, desproporcionalmente masculinas e bastante vinculadas a um tipo de elite paulista que vai se sucedendo como uma elite bandeirista, que vira cafeeira e depois industrial”, comenta o pesquisador.

“Por trás disso há sempre uma ideia de uma elite desbravadora, que se contrapõe à de um Brasil atrasado, colonialista e escravista. E essas representações são muito problemáticas.”

Este cenário, segundo Cymbalista, deixava evidente o quanto a capital paulista foi historicamente organizada mais “para uns do que para outros”.

Em contraponto a isso, analisa o professor, ganhou corpo no espaço público um novo conjunto de representações que questiona esse “monopólio” imagético.

“Essas representações [mais recentes] escancaram isso, ao trazer e denunciar a desigualdade, quando colocam a cultura e a forma de nós nos representarmos em uma posição de centralidade. Isso é um elemento novo.”

Continuar lendo SÃO PAULO, ANIVERSRIANTE DESTA TERÇA-FEIRA TEM SIDO CENÁRIO COM OBRAS QUE FORMAM UM MUSEU A CÉU ABERTO

OPINIÃO: CRIANÇA TEM PARADA CARDÍACA EM CIDADE PAULISTA APÓS TOMAR VACINA E VACINAÇÃO É SUSPENSA

Caro(a) leitor(a),

Até quando vamos continuar fazendo vista grossa diante dos fatos corriqueiramente acontecendo, dia após dia, nas nossas barbas e o poder público afirmando que é apenas, “mais”, uma coincidência? A cada dia mais e mais casos de efeitos adversos se sucedem após as pessoas se vacinarem contra a Covid-19, mas os profissionais de saúde que deveriam investigar a fundo cada intercorrência para ter absoluta certeza de que nada tem a ver com a vacinação teimam em permanecer na zona de conforto se limitando apenas a “achar” que é uma mera coincidência. Isso não é ciência, isso é achismo e de achismo o mundo está superlotado. Por isso mesmo estamos onde estamos: na merda!

Por isso, você que está lendo esse breve artigo, precisa se posicionar e marcar presença nesse debate, pois chega de ficarmos acomodados assistindo os desmandos e o caos se instalarem e ficamos a ver navios!

Cidade paulista suspende vacinação infantil após parada cardíaca em criança

Governo Doria acha precipitado associar o caso à substância contra covid-19.

Piron Guillaume | Unsplash

A prefeitura municipal de Lençóis Paulista (SP) divulgou uma nota oficial no início da noite desta quarta-feira (19) informando que suspendeu por sete dias a vacinação infantil em razão de uma criança de dez anos ter sofrido uma parada cardíaca 12 horas após ser vacinada contra a covid-19.

De acordo com a família, a criança está estável e consciente. Pelo que se sabe, a prefeitura não teve acesso ao prontuário médico da criança, que foi atendida na rede privada. A Secretaria de Saúde estadual, no entanto, afirmou que é precipitado e irresponsável afirmar que o caso ocorrido está associado à vacinação.

“O Comitê [de combate à covid-19 do município] deixa claro que não existe dúvida sobre a importância da vacinação infantil, mas diante do ocorrido será dado esse prazo para o acompanhamento e monitoramento diário das 46 crianças lençoenses vacinadas até o momento”, diz a nota do Executivo municipal.

“Além disso, esse prazo é necessário para aprofundamento sobre o caso de forma específica e envio de relatórios aos órgãos de controle federais e estaduais”, acrescenta o texto.

Segundo a prefeitura, na noite desta última terça-feira (17), aproximadamente 12 horas após ser vacinada com o imunizante da Pfizer, a criança de dez anos apresentou alterações nos batimentos cardíacos e desmaiou, conforme relato feito pelo pai.

Ela foi levada à rede de saúde particular para atendimento profissional, onde foi reanimada. Após ser estabilizada, foi transferida para o Hospital da Unimed, em Botucatu (SP), onde permanece sob observação.

A administração municipal de Lençóis Paulista informou ainda que pais ou responsáveis que desejam vacinar seus filhos antes da retomada da imunização devem ligar na Central Saúde do município para realizar agendamento. A vacinação em adultos continua normalmente.

Governo Doria

Em nota, a Secretaria de Estado da Saúde declarou que é precipitado e irresponsável afirmar que o caso ocorrido tem associação com a vacinação. A pasta destacou que todas as substâncias aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) são seguras e eficazes e são responsáveis diretamente na redução de mortes, casos graves e internações por covid-19.

De acordo com a secretaria, o Centro de Vigilância Epidemiológica (CVE) está acompanhando e analisará o caso de Lençóis Paulista. O CVE informou que todos os casos de eventos adversos são analisados por uma comissão de especialistas antes de qualquer confirmação.

“É, portanto, precipitado e irresponsável afirmar que o caso do município está associado à vacinação. Na maioria das vezes, os casos de eventos adversos pós-vacinação são coincidentes, sem qualquer relação causal com o imunizante”, diz o comunicado.

Farmacêutica

Em nota oficial, a Pfizer garantiu que o relato de potencial evento adverso foi submetido à área de farmacovigilância, conforme estabelece o processo global da empresa.

Ainda de acordo com a farmacêutica, “não há alertas de segurança graves relacionados ao imunizante” e a “companhia realiza habitualmente o acompanhamento de relatos de potenciais eventos adversos de seus produtos, mantendo sempre informadas as autoridades sanitárias brasileiras, de acordo com a regulamentação vigente”.

 Comentários

FALE COMIGO: marcos@conexaopolitica.com.br — editor-chefe do Conexão Política e natural de Campo Grande (MS).

Fonte: Conexão Política

Continuar lendo OPINIÃO: CRIANÇA TEM PARADA CARDÍACA EM CIDADE PAULISTA APÓS TOMAR VACINA E VACINAÇÃO É SUSPENSA

SÃO PAULO VACINA EM CERIMÔNIA SIMBÓLICA PRIMEIRA CRIANÇA CONTRA COVID-19 COM A CORONAVAC

Após aprovação da Anvisa, São Paulo vacina primeiras crianças com Coronavac

Imunizante do Instituto Butantan agora pode ser utilizado na faixa etária entre 6 e 17 anos

Tiago Tortella

Lucas Rocha

da CNNem São Paulo

 

São Paulo vacinou a primeira criança contra a Covid-19 com a Coronavac nesta quinta-feira (20), em cerimônia simbólica na Escola Estadual Brigadeiro Faria Lima, na capital paulista.

Caetano de Jesus Martins Moreira, de nove anos, foi a primeira criança do país a receber o imunizante. “Inclusive, eu tomei a vacina da gripe recentemente. É só uma picada”, disse o garoto.

Além de Caetano, outras dez crianças – com idades entre 9 e 11 anos – também receberam a vacina na cerimônia.

O governador João Doria anunciou que 100 crianças serão vacinadas hoje com a Coronavac na escola. Outras também serão vacinadas na Região Metropolitana, em São Bernardo do Campo.

A aplicação do imunizante ocorreu horas após a aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para a utilização da Coronavac em crianças e adolescentes entre 6 e 17 anos, com exceção dos imunossuprimidos.

A decisão foi tomada após avaliação da diretoria técnica da Anvisa do segundo pedido do Instituto Butantan.

A formulação e dosagem para esta faixa etária são as mesmas da vacina aplicada em adultos. As pessoas devem receber duas doses, com intervalo de 28 dias.

Neste momento, o Instituto Butantan conta com 15 milhões de doses do imunizante em estoque para distribuição aos estados e municípios.

O Governo de São Paulo também anunciou o novo calendário de vacinação de crianças no estado e estima que todas as crianças paulistas recebam a primeira dose até a primeira quinzena de fevereiro.

Durante a coletiva de imprensa, foi feita a ressalva de que as crianças com cinco anos receberão apenas a vacina da Pfizer, conforme a liberação da Anvisa.

Fonte: CNN

Continuar lendo SÃO PAULO VACINA EM CERIMÔNIA SIMBÓLICA PRIMEIRA CRIANÇA CONTRA COVID-19 COM A CORONAVAC

DESEMBARGADOR ASSINA LIMINAR QUE IMPEDE PARALISAÇÃO DE MÉDICOS DA REDE DE SAÚDE DA PREFEITURA DE SÃO PAULO

Prefeitura de SP obtém liminar que impede paralisação de médicos

Sindicato da categoria previa paralisação nesta quarta-feira (19)

Iuri Pitta

da CNN

 

Liminar assinada pelo desembargador Guilherme Gonçalves Strenger, vice-presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, impede a paralisação de médicos da rede de saúde da Prefeitura de São Paulo nesta quarta-feira (19), conforme aprovado em assembleia do Sindicato dos Médicos de São Paulo (Simesp). A decisão é desta terça-feira (18).

Na semana passada, profissionais da atenção primária à saúde (APS) decidiram convocar a paralisação e um ato em frente à Prefeitura, no centro da capital paulista, na tarde desta quarta-feira. Eles reivindicam mais contratações nas unidades básicas de saúde (UBS), condições mínimas de trabalho e discussão sobre reforço dos quadros de profissionais.

Na segunda-feira (17), dirigentes do Simesp se reuniram com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), mas não houve acordo para suspensão da greve. O presidente do Simesp, Victor Dourado, disse em vídeo após a reunião que “as nossas demandas com relação não só a contratação, mas a novas estruturas de saúde para dar conta da demanda espontânea também não foram atendidas” e que “não foi apresentado nenhum plano de contingência ou de reposição dos profissionais afastados”.

A prefeitura, por sua vez, afirmou após o encontro que expos “as medidas adotadas pela secretaria para promover melhorias no atendimento à população nas unidades de saúde e nas condições de trabalho dos profissionais, entre elas o pagamento de horas extras”.

Sem acordo com os profissionais, a Prefeitura foi à Justiça pedir a liminar para determinar “que a integralidade dos médicos da atenção primária à saúde no Município de São Paulo não interrompa as suas funções e as prestem em sua total normalidade, garantindo a continuidade do serviço essencial de saúde pública, vedando-se qualquer paralisação, ainda que parcial, das atividades até o julgamento definitivo deste dissídio”.

Na decisão, o vice-presidente do TJ atendeu a Prefeitura e afirmou que, embora o Supremo Tribunal Federal (STF) considere os servidores públicos de saúde “titulares do direito de greve”, “ocorre, contudo, que entre os serviços públicos há alguns que a coesão social impõe sejam prestados plenamente, em sua totalidade”.

“Destarte, a prestação de serviços públicos essenciais, nos termos do artigo 10 da lei 7.783/89, não pode sofrer interrupção, sob pena de danos irreparáveis à população que deles necessita, especialmente ‘diante de uma PANDEMIA mundial, com aumento progressivo das contaminações em razão da variante ômicron e da propagação das síndromes gripais pelo H3N2’”, afirmou o desembargador.

“Vale dizer, não obstante a greve seja um direito social que encontra guarida constitucional, o cenário atualmente vivenciado é de extrema excepcionalidade, em que hospitais e leitos se encontram sobrecarregados, com altas taxas de ocupação e enormes filas de pacientes na espera de atendimento, em razão do recrudescimento da pandemia causada pela Covid-19 e do surto de síndromes gripais decorrentes do vírus da influenza.”

Para Strenger, “a greve dos médicos municipais se afiguraria abusiva, na medida em que a paralização nos serviços de saúde pública no Município de São Paulo, a esta altura, ainda que parcialmente, poderá causar dano irreparável ou de difícil reparação aos cidadãos, até mesmo levá-los ao óbito pela falta de atendimento”.

O desembargador também determinou uma audiência de conciliação para o dia 27 de janeiro, às 14h, por teleconferência, para se chegar a um acordo entre médicos e Prefeitura.

O que diz a prefeitura

Em nota, a prefeitura informou que a ação foi movida para “manter a assistência em saúde à população em um momento crucial de enfrentamento da pandemia de Covid-19”.

O texto diz ainda que na segunda (17), após reunião do secretário municipal da Saúde, Edson Aparecido, com representantes da categoria, “o prefeito Ricardo Nunes autorizou que o pagamento de 100% do banco de horas acumuladas até 31 de dezembro do ano passado seja efetuado ainda neste mês, com os salários de janeiro. Além disso, a partir de agora, todas as horas extras e plantões extras serão pagos dentro da folha de pagamento do respectivo mês, inclusive para os servidores”.

A nota segue dizendo que Aparecido informou no encontro que “todas as organizações parceiras já receberam autorização para contratação de 700 profissionais de saúde, incluindo médicos, enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem para atender ao aumento de demanda nas unidades de Atenção Básica”.

Entre outras medidas, a prefeitura informa que, como parte do Plano de Contingência Hospitalar, “foram reservados 1.110 leitos exclusivamente para o tratamento de pacientes com Covid-19”.

Continuar lendo DESEMBARGADOR ASSINA LIMINAR QUE IMPEDE PARALISAÇÃO DE MÉDICOS DA REDE DE SAÚDE DA PREFEITURA DE SÃO PAULO

SÃO PAULO É CLASSIFICADO COMO UM DOS 50 MELHORES DESTINOS DO MUNDO PARA VISITAR, APONTA REVISTA NORTE-AMERICANA

São Paulo está entre os 50 melhores destinos do mundo para visitar em 2022

Lista da revista “Travel+Leisure” destaca a capital paulista como um centro artístico e cultural que está preparada para receber novos viajantes

CNN Viagem & Gastronomia

do Viagem & Gastronomia

Avenida Paulista, um dos endereços mais importante da capital paulista, que concentra lojas, empresas e centros culturaisAvenida Paulista, um dos endereços mais importante da capital paulista, que concentra lojas, empresas e centros culturaisUnsplash

São Paulo está entre as 50 melhores cidades do mundo para se visitar em 2022, de acordo com a escolha dos editores da “Travel+Leisure”, renomada revista norte-americana especializada em turismo. Junto das Ilhas Galápagos, pertencente ao Equador, a cidade de mais de 12 milhões de habitantes é a única da América do Sul a figurar na lista.

A publicação destaca São Paulo como um centro de arte e cultura, que ressalta seu lado dinâmico que combina luxo, design e moda. “Com as companhias aéreas adicionando voos em todo o Brasil em 2022 e um florescente renascimento da hospitalidade em toda a cidade, São Paulo está bem preparada para o fluxo de novos viajantes”, escreve a jornalista Molly O’Brien.

Inaugurado em dezembro, o luxuoso hotel Rosewood São Paulo é tido como um destino imperdível na cidade. Instalado num edifício histórico da Cidade Matarazzo, no bairro da Bela Vista, o hotel conta com mais de 160 quartos, suítes e residências, assim como bares, seis restaurantes e duas piscinas.

Destaques da lista

Organizada alfabeticamente, a lista divulgada em dezembro não segue uma hierarquia e foi pensada com base no momento que o mundo atravessa – com a flexibilização de fronteiras e novos regulamentos perante as variantes da Covid-19.

“Muitos dos destinos que escolhemos para 2022 oferecem o que acreditamos que os viajantes procuram em um mundo pós-pandêmico, de hotéis com acomodações privadas a destinos repletos de atividades ao ar livre”, explica a publicação.

Dentro os 50 destinos, alguns são mais conhecidos, como Las Vegas, o complexo da Disney em Orlando, na Flórida, as ilhas Maldivas e a Grécia.

Outros são lugares menos conhecidos do público em geral, mas igualmente fascinantes, como a Ilha Caldeira, em Moçambique; o Parque Nacional Kafue, na Zâmbia; Kaunas, segunda maior cidade da Lituânia e a ilha japonesa de Kyushu.

Dohacapital do Catar, país que sediará os jogos da Copa do Mundo de 2022, também aparece entre os melhores destinos para se conhecer no ano que vem. A publicação ressalta a sensação futurista da cidade e destaca o Museu de Arte Islâmica e os restaurantes Damasca One, de comfort food, e o Em Sherif, rooftop que serve comidas regionais.

Confira aqui a lista completa dos 50 melhores destinos do mundo para viajar em 2022 segundo Travel+Leisure.

Destinos mais bonitos do mundo

A revista também divulgou neste mês uma lista em que elege os 55 destinos mais bonitos de todo o mundo, tendo como foco parques nacionais, montanhas, praias, desertos e outras maravilhas naturais.

Entre as escolhas, duas delas são brasileiras: o arquipélago de Fernando de Noronha e as Cataratas do IguaçuNoronha, pertencente ao estado de Pernambuco, foi destacado como um local “cuidadosamente preservado que oferece praias isoladas e águas cristalinas abundantes em vida marinha”.

Já as Cataratas, na fronteira entre o Brasil e a Argentina, é formada por 275 quedas d’água e entrou para a lista com ênfase na “magnificência” de seus sons e energia trazidos pela água.

Outros destinos relevantes mundo afora fazem parte da seleção, como Machu Picchu, no Peru, o vale de Glen Coe, na Escócia (cenário das gravações da série “Outlander”), Lago de Como, na Itália (pano de fundo para as gravações do filme “Casa Gucci”) e Big Sur, região costeira da Califórnia que tem uma das estradas mais fotografadas do mundo.

Fonte: CNN


Continuar lendo SÃO PAULO É CLASSIFICADO COMO UM DOS 50 MELHORES DESTINOS DO MUNDO PARA VISITAR, APONTA REVISTA NORTE-AMERICANA

PREFEITURA DE SÃO PAULO ANUNCIOU QUE PASSARÁ A EXIGIR COMPROVANTE DE VACINAÇÃO CONTRA COVID-19 PARA TODOS OS EVENTOS REALIZADOS NA CAPITAL

Cidade de SP exigirá passaporte da vacina para todos os eventos a partir do dia 10

Capital paulista registra aumento de casos de Covid e gripe, o que também levou ao cancelamento do carnaval de rua no município

Emylly Alves

Tiago Tortella da CNN*

Comprovante de vacinação contra a Covid-19 de São PauloComprovante de vacinação contra a Covid-19 de São Paulo Divulgação

A prefeitura da cidade de São Paulo anunciou, nesta quinta-feira (6), que passará a exigir comprovante de vacinação contra a Covid-19 para todos os eventos realizados na capital a partir do dia 10 de janeiro.

Em nota, o Secretário Municipal de Saúde, Edson Aparecido, afirma que o passaporte será necessário enquanto o número de novos casos da variante Ômicron continuar a subir. De acordo com o secretário, nos últimos sete dias a cidade registrou um aumento de 30% nos casos de Covid-19, e a cepa Ômicron tem 52% de prevalência na cidade.

Desde setembro, a capital paulista exigia o comprovante apenas para eventos com mais de 500 pessoas. A utilização de máscaras ainda é obrigatória, e a gestão municipal continua recomendando a higienização de mãos e evitar aglomerações.

Outras medidas adotadas na cidade são testagem dupla para Covid e Influenza na rede pública – que teve início também nesta quarta -, com mais de 300 mil testes. A prefeitura também afimou que tornará 600 leitos hospitalares exclusivos para atendimento de “síndrome gripal não Covid” e a contratação emergencial de 280 médicos e enfermeiros.

Carnaval

Após a desistência dos blocos de rua para o Carnaval de 2022 nessa quarta-feira (5), a prefeitura da cidade de São Paulo anunciou que Carnaval de rua está cancelado na cidade.

O anúncio foi feito após reunião nesta quinta-feira (6), e, até agora, os desfiles no sambódromo estão mantidos.

De acordo com levantamento da Agência CNN, 13 capitais e do Distrito Federal cancelaram ou suspenderam parcialmente o Carnaval 2022 público.

*com informações de Raphael Coraccini, Layane Serrano e Lucas Rocha, da CNN

Fonte: CNN

Continuar lendo PREFEITURA DE SÃO PAULO ANUNCIOU QUE PASSARÁ A EXIGIR COMPROVANTE DE VACINAÇÃO CONTRA COVID-19 PARA TODOS OS EVENTOS REALIZADOS NA CAPITAL

NO INTERIOR DE SÃO PAULO DUAS MULHERES BRIGAM NA JUSTIÇA PARA VER QUEM FICA COM UMA CACHORRINHA

Por Fantástico e g1 São Carlos e Araraquara

 

No interior de SP, duas mulheres brigam na Justiça para ver quem fica com uma cachorrinha
No interior de SP, duas mulheres brigam na Justiça para ver quem fica com uma cachorrinha

A técnica de enfermagem Catiene Aloa da Silva Oliveira estava ansiosa para terminar uma longa espera pela sua cachorrinha shih-tzu Chewie, em São Carlos (SP), que havia fugido de casa há três anos.

Ela descobriu que o animal estava vivendo em uma casa em outro bairro, entrou na Justiça e fez um exame de DNA com o filho de Chewie que provou a identidade da cachorra que estava buscando.

Mas a expectativa do reencontro acabou se transformando em frustração depois que Gabrielle Sigoli, que deveria devolver Chewie, sumiu em 16 de dezembro.

A reportagem do Fantástico tentou falar com o advogado de Gabrielle, mas ele não quis dar entrevista.

Desaparecimento

Chewie chegou na vida de Catiene, conhecida como Cacau, quando tinha apenas 45 dias de vida. Foi doada por uma amiga, para amenizar a dor da perda por morte de outra cachorra da família da técnica de enfermagem.

Mas, em outubro de 2018, quando tinha dois anos, a cachorra desapareceu da casa, no bairro Bela Vista. “Eu estava atrasada, acredito que deixei o portão meio que aberto e ela escapou para ir atrás de mim. Mas eu saí muito rápido e acho que não deu tempo dela me alcançar”, diz Cacau.

Ela só se deu conta do sumiço da Chewie quando voltou para casa e não foi recebida pela cachorra, como ocorria todos os dias.

Por mais de uma semana, Cacau e sua família percorreram as ruas do bairro, perguntando sobre Chewie nas casas e comércios da vizinhança. Também começou uma campanha intensa nas redes sociais em busca do animal.

Ela conta que a família ficou desesperada sem saber onde estava a cachorrinha. O animal dormia na cama de um dos seus dois filhos e ele chorava todas as noites.

“É uma tortura. Quando um cachorro morre, a gente se conforma com a morte, né? Mas com o desaparecimento de alguém que a gente ama muito, de um animal que a gente ama de verdade, é um sofrimento contínuo, sabe? Eu entrei com remédios, medicamentos e tudo pra sanar essa dor que eu estava sentindo. Pra mim está sendo bem complicado mesmo”, conta.

Denúncia anônima em rede social

Até que um ano e meio atrás, as campanhas na internet deram resultado e a família recebeu uma mensagem em uma rede social:

“Foi uma mulher que pegou ela. Ela sabe que a cachorra tem dono. Mudou todas as características da cachorra. Tosou ela inteira. Mas Deus sabe o que faz, o que é seu retorna pra você”, dizia a mensagem feita por um perfil falso sem identificação.

O denunciante disse também que a Chewei passou a se chamar Pandora e deu o nome da nova tutora: Gabrielle Sigoli.

“Aí essa pessoa veio com essa notícia: ‘Olha, eu sei com quem está. É de cortar o coração ver você procurar por essa cachorra e eu saber com quem está e não falar, né?”

Depois da mensagem, Cacau começou a investigar, descobriu onde Gabrielle morava e foi atrás de Chewei, mas nem conseguiu ver a cachorra. Segundo a técnica de enfermagem, a mulher disse que o animal não estava lá naquele momento e que a entregaria no dia seguinte.

“Eu comecei a chorar, meu esposo ali me acalmando, minha irmã estava lá comigo. E eu acreditei, né? De bom coração fui embora acreditando que no outro dia eles me devolveriam”, afirma.

No outro dia veio a primeira decepção. A casa de Gabrielle estava toda fechada e ninguém apareceu para recebê-los, muito menos entregar a cachorra.

Justiça e exame de DNA

Após outras tentativas frustradas de reaver o animal, Cacau entrou na Justiça. A decisão, que determinava o mandado de reintegração de posse de Chewei para a técnica de enfermagem, saiu em 15 de dezembro.

Para que houvesse a decisão, o juiz pediu um exame de DNA da cachorra para comprovar que ela era mesmo o animal que Cacau procurava.

A comparação do DNA da cachorra que estava sendo disputada na Justiça deveria ser feita com a de Luck, o filho de Chewei que vive com a família de Cacau. Mas, na primeira tentativa outra frustração. A técnica de enfermagem conta que Gabrielle levou outra cachorra para fazer a coleta de sangue no laboratório.

Cacau percebeu que o animal não era Chewei e protestou. Somente na segunda tentativa, o exame foi realizado e demonstrou o vínculo genético entre a cachorra e Luck, comprovando que a cachorra que estava com Gabrielle era mesmo Chewie.

“Eu fiquei extremamente feliz, né? Eu falei, ‘nossa, agora ela vai voltar! É meu presente de Natal’. Deus, olhou assim, tudo no seu tempo. Eu creio nisso. Foi tudo no tempo Dele mesmo. Por mais demorado que tenha sido pra mim, foi assim. Saber eu já sabia, mas saber que era resultado positivo, saber por escrito ali, foi extremamente emocionante pra todos nós, né?”, diz Cacau.

Mulher desapareceu com cachorra

A decisão judicial, porém, não pôs fim à história. Cacau e a família montaram uma recepção para Chewei, com festa, balões e a família toda reunida, mas, quando o oficial de justiça foi buscar a cachorra, foi informado pela sogra de Gabrielle que ela não morava mais lá e que não sabia de seu paradeiro.

O oficial foi então até o trabalho de Gabrielle e mais uma vez não a encontrou. Os colegas informaram que ela foi trabalhar, mas teve uma emergência e precisou ir embora. Desde então, o oficial nunca encontrou a mulher.

A defesa de Gabrielle recorreu da decisão judicial e pediu um novo exame de DNA, alegando que, nos últimos três anos, a mulher criou laços afetivos com a cachorra, mas o pedido foi negado.

Com o sumiço de Gabrielle, a advogada de Cacau entrou com um pedido de multa pelo descumprimento da decisão judicial e ficou estabelecido a quantia diária de R$ 1 mil –limitada a R$ 10 mil – até que a ré entregue a cachorra. O que até agora não ocorreu.

A advogada de Cacau conta que a defesa de Gabrielle chegou a oferecer outro cachorro no lugar, o que, claro, foi negado.

“Não se pode tratar um animal como um copo. Os animais são únicos, desenvolve essa relação de afeto e é isso que precisa ser preservado. O que é importante destacar que a Chewei só está afastada da família por três anos por ação de uma pessoa que não devolveu pra família. Fatalidades acontecem, animais, infelizmente, podem escapar, mas a partir do momento que você encontra um animal na rua, é obrigação tentar achar o tutor, né?”, diz Carolina de Mattos.

Cacau mantém a esperança de reaver sua querida cachorra e diz que não irá desistir de trazê-la de volta para sua família, ainda mais que a Justiça está ao seu lado.

“Todo esse tempo que eu perdi, que foram três anos sem ela. Três anos de tortura. é um tempo de tranquilidade saber que agora está mais próximo e mais perto de ter ela aqui com a gente, no seio da família real dela mesmo, né? Então, com certeza ela vai continuar sendo amada como sempre foi e vai se acostumar facilmente com a gente novamente, independente do tempo.”

Continuar lendo NO INTERIOR DE SÃO PAULO DUAS MULHERES BRIGAM NA JUSTIÇA PARA VER QUEM FICA COM UMA CACHORRINHA

RONALDO FENÔMENO ASSINOU UM ACORDO PARA COMPRA DO CRUZEIRO

Ronaldo Fenômeno anuncia compra do Cruzeiro por R$ 400 milhões

Craque assinou acordo, em São Paulo, para se tornar sócio majoritário do clube que o revelou

Leonardo Lopes

da CNN

em São Paulo

Presidente do Cruzeiro, Sérgio Santos Rodrigues, e Ronaldo Fenômeno após o anúncio.Presidente do Cruzeiro, Sérgio Santos Rodrigues, e Ronaldo Fenômeno após o anúncio.Reprodução

O ex-jogador Ronaldo Fenômeno assinou, neste sábado (18), na sede da XP Investimentos em São Paulo, um acordo para a compra do Cruzeiro.

Revelado pelo clube mineiro, Ronaldo passará a ser sócio majoritário, com 90% das ações da Sociedade Anônima do Futebol (SAF) do Cruzeiro – formato aprovado por lei, em agosto deste ano, no qual clubes brasileiros podem virar empresas para aumentar sua captação de recursos.

De acordo com a XP, que atuou como assessor financeiro do clube, o valor do acordo ficou em R$ 400 milhões, que serão investidos por Ronaldo através da empresa Tara Sports ao longo dos próximos anos.

“A transação vislumbra o reequilíbrio financeiro e operacional do departamento de futebol do clube, com um plano de crescimento sustentável de médio e longo prazo”, informou a XP.

O negócio foi anunciado em uma transmissão ao vivo no Instagram onde estavam presentes, além de Ronaldo, o presidente do Cruzeiro Sérgio Santos Rodrigues e o sócio da XP Inc., Pedro Mesquita.

“O clube que revelou o Ronaldo pro mundo. Agora, o Ronaldo está abrindo as portas do mundo para esse clube de novo”, disse o presidente na transmissão.

Ronaldo disse estar muito feliz de ter concluído a operação, e que terá muito trabalho pela frente.

O economista Pedro Mesquita afirmou que estava conversando há bastante tempo com Ronaldo. “Como todo negócio bom, mantemos isso a sete chaves para que a gente conseguisse costurar da melhor maneira”, disse.

Ronaldo com o presidente do Cruzeiro e representantes da XP após firmamento de acordo. / XP

“É diferente de um investidor que vai simplesmente chegar com dinheiro no clube. Ele vai chegar com um projeto grandioso que, com certeza, vai colocar o Cruzeiro em outro patamar”, complementou.

O sócio da XP Inc. também publicou no Twitter sobre o fechamento do acordo. “Atenção mundo do futebol! Um grande filho à casa torna! Ronaldo Luís Nazário de Lima, o “fenômeno”, acaba de assinar um acordo para compra do @Cruzeiro!”, escreveu.

Veja a transmissão do anúncio do acordo entre Ronaldo e Cruzeiro

Fonte: CNN

Continuar lendo RONALDO FENÔMENO ASSINOU UM ACORDO PARA COMPRA DO CRUZEIRO

OPINIÃO: O ATUAL MINISTRO DA INFRAESTRUTURA, TARCÍSIO DE FREITAS DISPUTARÁ O GOVERNO DE SÃO PAULO

O povo de SP está em festa! Tarcísio aceitou e vai concorrer ao governo do estado

Tarcísio de Freitas - Foto: Isac Nóbrega/PRTarcísio de Freitas – Foto: Isac Nóbrega/PR

Coube ao ex-ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, dar a notícia que o povo de São Paulo esperava ansiosamente.

O atual ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, disputará o governo de São Paulo.

Na publicação, Salles disse com certa tristeza, que Tarcísio escolheu Paulo Skaf, ex-presidente da Fiesp, para concorrer ao Senado. O próprio Salles alimentava esperança de ser o candidato de Bolsonaro ao senado por São Paulo.

Foi prontamente corrigido pela Deputada Carla Zambelli (PSL-SP):

“Ricardo, não está decidido quem será o candidato ao senado. Acho que você se precipitou”.

Apesar do pito, as palavras de Zambelli são um alento para as esperanças de Salles.

Será difícil emplacar Paulo Skaff numa chapa da direita porque ele tem toda uma história com o PSB. E não podemos esquecer do ex-ministro da educação, Abraham Weintraub, o único bolsonarista com um base organizada no estado. Uma saída seria lhe entregar a vaga ao senado ou talvez até a vaga de vice-governador, como Tarcisio não é paulista, Weintraub poderia dar uma face mais paulista à chapa.

Nesse caso o PTB daria guarida Weintraub.

Esse é um xadrez complexo que só deve se desenrolar em junho de 2022

Neste momento, onde estamos assistindo a liberdade de expressão ser devastada e conservadores sendo calados, precisamos da ajuda de todos os patriotas…

Faça a assinatura do JCO agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo da destemida Revista A Verdade.

Fonte: Jornal da Cidade Online

Continuar lendo OPINIÃO: O ATUAL MINISTRO DA INFRAESTRUTURA, TARCÍSIO DE FREITAS DISPUTARÁ O GOVERNO DE SÃO PAULO

AÇÃO DA DEFENSORIA PÚBLICA DA UNIÃO QUE OBRIGA INEP COMPROVAR SEGURANÇA DO ENEM FOI EXTINTA PELA JUSTIÇA FEDERAL EM SP

Juiz extingue ação da Defensoria para obrigar Inep a comprovar segurança do Enem

Decisão é do juiz Tiago Bittencourt de David, substituto na 14ª Vara Cível Federal de São Paulo

Rayssa Motta,

do Estadão Conteúdo

LUIS LIMA JR/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

A Justiça Federal em São Paulo extinguiu nesta sexta-feira, 19, a ação movida pela Defensoria Pública da União (DPU) para obrigar o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela organização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), a comprovar a segurança da prova contra vazamentos, fraudes e interferências. A primeira fase do vestibular, principal porta de entrada ao ensino superior, ocorre no domingo, 21, para 3,1 milhões de candidatos.

A decisão é do juiz Tiago Bittencourt de David, substituto na 14ª Vara Cível Federal de São Paulo, para quem a ação de produção antecipada de provas, tipo jurídico escolhido pela DPU, não poderia ser usada para exigir informações do Inep. Na avaliação do magistrado, os defensores deveriam ter se valido de meios extrajudiciais para fiscalizar o exame.

“A DPU tem a ser dispor diversos instrumentos jurídicos para a busca de informações e documentos, dentre os quais seu poder de requisição, o inquérito civil, o direito de petição, dentre outros tantos. Nada insinua que precise valer-se de uma ação judicial, incluindo-se a de ação de produção antecipada e autônoma de provas, quando pode – e deve – valer-se dos meios extrajudiciais pertinentes ao cumprimento de suas atribuições”, diz um trecho da decisão.

O juiz considerou ainda que a abertura de um processo resultaria em ‘discussão improfícua e interminável’ sobre tema ‘absolutamente genérico’.”O presente feito pode, rapidamente, tornar-se um eterno e infrutífero estado de submissão do INEP a ter que demonstrar que tudo que é veiculado na imprensa simplesmente não aconteceu”, acrescenta.

A DPU entrou com a ação na última quarta-feira, 17, quando cobrou detalhes sobre as medidas adotadas pelo Inep para evitar vazamentos e fraudes após o pedido de demissão em massa de servidores que trabalhavam diretamente na elaboração da prova. Ao todo, 37 técnicos entregaram os cargos às vésperas da aplicação do exame e em meio a relatos de suposta pressão psicológica e vigilância na formulação do Enem, para evitar questões que pudessem incomodar o núcleo ideológico do governo Jair Bolsonaro.

O próprio presidente chegou a dizer que o vestibular começa a ‘ter a cara do governo’. Os defensores também requisitaram informações sobre eventual ingresso de pessoas em áreas restritas, com acesso a itens da prova, e exclusão de questões do exame sem justificativa técnica.

Ontem, a Justiça Federal no Distrito Federal barrou uma outra ofensiva jurídica contra o Inep. O juízo reconheceu “indício de má gestão ou abuso de poder”, mas concluiu ser necessário “maior aprofundamento” e rejeitou um pedido de entidades educacionais para afastar o presidente do instituto, Danilo Dupas.

Fonte: CNN

Continuar lendo AÇÃO DA DEFENSORIA PÚBLICA DA UNIÃO QUE OBRIGA INEP COMPROVAR SEGURANÇA DO ENEM FOI EXTINTA PELA JUSTIÇA FEDERAL EM SP

TUBARÃO ATACA MENINO DE 11 ANOS EM PRAIA DE SÃO PAULO

Por g1 Santos

 

Menino foi ferido por tubarão em Ilha Comprida, SP — Foto: Reprodução/Redes Sociais e Página Rócio Um Bom Lugar IguapeMenino foi ferido por tubarão em Ilha Comprida, SP — Foto: Reprodução/Redes Sociais e Página Rócio Um Bom Lugar Iguape

Um menino de 11 anos foi ferido por um tubarão na tarde desta segunda-feira (15), em Ilha Comprida, no litoral de São Paulo, enquanto estava no mar, segundo confirmado pela prefeitura ao g1. Ele foi socorrido na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade e levou pontos na perna.

O incidente ocorreu por volta das 12h, na Praia do Boqueirão. Segundo a prefeitura, o tubarão era da espécie cação. A criança estava no mar, brincando com alguns familiares, quando viu o tubarão na direção de sua perna.

Conforme apurado pelo g1, a criança mora no interior de São Paulo, e estava na cidade à passeio, visitando o pai, que mora em Ilha Comprida. Apesar do susto, o menino foi socorrido na unidade de saúde, levou pontos na perna e passa bem

Turista é atacado por tubarão em Ubatuba

Criança esbarrou em cardume

Em nota, a prefeitura afirmou que um cardume de cações, em deslocamento do Sul para o Leste do país, esbarrou na criança e a feriu, causando uma lesão sem gravidade na perna esquerda, segundo informação do sargento Nunes, do Corpo de Bombeiros, que acompanhou a ocorrência.

Incidente com criança e tubarão ocorreu em Ilha Comprida, SP — Foto: Reprodução/Rócio Um Bom Lugar Iguape

De acordo com a administração, a criança foi atendida na Unidade de Pronto Atendimento, levou pontos na coxa esquerda e está bem. Segundo a prefeitura, o sargento Nunes informou que não houve evidência de ataque, nem marca de mordida.

Para o sargento, o cardume estava em deslocamento na zona de arrebentação de ondas – o que não é normal -, pode ter se assustado com o movimento de banhistas e esbarrado na criança, causando o ferimento. Geralmente, segundo o bombeiro, os cardumes se deslocam em áreas mais profundas. Pelo deslocamento ter sido rápido, não houve interdição ou ação preventiva nas praias.

Continuar lendo TUBARÃO ATACA MENINO DE 11 ANOS EM PRAIA DE SÃO PAULO

GOVERNO EM EXERCÍCIO DE SÃO PAULO VETOU PROPOSTA QUE ACABAVA COM MEIA ENTRADA NO ESTADO

Governo de São Paulo veta projeto que acabava com meia-entrada

Veto foi feito por governador em exercício de São Paulo, Carlos Pignatari

Caio Junqueira

da CNN

Assentos de teatroAssentos de teatroFoto: Arquivo/Agência Brasil

O governador em exercício de São Paulo, Carlos Pignatari, vetou a proposta aprovada nesta semana pela Assembleia Legislativa que acabava com a meia-entrada no estado. A decisão foi publicada no Diário Oficial do estado deste sábado.

O projeto assegurava que a meia-entrada em eventos educacionais, artísticos, culturais e esportivos, como museus, salas de cinema, teatros, espetáculos musicais e partidas de futebol fosse cedida a todas as pessoas.

Produtores de eventos alertaram durante a semana que a medida poderia acabar por ter um efeito reverso e o preço a ser cobrado fosse o equivalente ao cobrado em entradas inteiras. Organizações estudantis também pressionaram contra a aprovação.

O governador em exercício usou o argumento de que uma lei estadual não pode tratar do assunto tendo em vista que já há lei federal abordando o tema.

“Nota-se, contudo, uma discrepância entre o projeto que, indiretamente, acaba por suprimir o benefício da meia-entrada, e as disposições contidas na Lei federal no 12.933, de 26 de dezembro de 2013, que assegura a meia-entrada para estudantes, idosos, pessoas com deficiências e jovens de 15 a 29 anos comprovadamente carentes em espetáculos artístico-culturais e esportivos (artigo 1º). O projeto, ao proibir aos estabelecimentos a instituição de cotas máximas de ingressos para meia-entrada, bem como vedar a concessão de meia-entrada para categorias específicas de ingressos (artigo 2º) também não está em conformidade com a legislação federal, que assegura o benefício para 40% do total dos ingressos disponíveis para cada evento. Diante do exposto, concluiu-se que a matéria se encontra suficientemente disciplinada na esfera federal, e que projeto mostra-se incompatível com as normas gerais expedidas pela União”.

Pignatari está no cargo em razão da viagem oficial do governador João Doria a Dubai.

Fonte: CNN
Continuar lendo GOVERNO EM EXERCÍCIO DE SÃO PAULO VETOU PROPOSTA QUE ACABAVA COM MEIA ENTRADA NO ESTADO

EM SÃO PAULO, SÍNDICOS SÃO OBRIGADOS POR LEI DENUNCIAREM VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

Lei em São Paulo obriga síndico a denunciar violência doméstica

Síndicos ou administradores deverão informar agressões ou suspeitas de violência em até 24 horas

Leon Ferrari,

do Estadão

Atualizado 25/09/2021 às 19:52

País registrou 1.350 casos de feminicídio em 2020, segundo relatórioPaís registrou 1.350 casos de feminicídio em 2020, segundo relatório Divulgação

governo de São Paulo sancionou lei que obriga condomínios residenciais e comerciais a informarem casos ou indícios de violência doméstica contra mulheres, crianças, adolescentes ou idosos. Ao menos outros 15 Estados e o Distrito Federal criaram regras similares nos últimos dois anos. Mas, antes mesmo dessas normas, síndicos e moradores já fazem campanhas de conscientização e adotam até botão de socorro. Para especialistas, a medida, na prática, traz desafios – desde evitar riscos para vítimas e denunciantes até o tipo de sanção por descumprimento.

A lei paulista, sancionada dia 15, passa a valer na segunda quinzena de novembro. Síndicos ou administradores deverão informar agressões ou suspeitas de violência em até 24 horas. Além disso, exige a fixação de cartazes, placas ou comunicados que divulguem a lei e orientem as denúncias. O governador João Doria (PSDB), porém, vetou multa, que havia sido aprovada pela Assembleia, sob argumento de que isso não seria competência do Estado.

Dos Estados que já têm a legislação, 11 – como Distrito Federal, Bahia e Pernambuco, com penas de até R$ 10 mil – preveem multa. A ausência da sanção financeira, para juristas, limita o alcance da lei (mais informações nesta página). Mas eles dizem que essas normas têm, sobretudo, função educativa, no objetivo de romper com a cultura de que “em briga de marido e mulher não se mete a colher”.

Também tramita um projeto de lei nacional com previsão de cobrança ao síndico ou condomínio que descumprir a regra. A proposta, já aprovada no Senado, está na Câmara. Diante da pandemia e do isolamento social, houve alta das denúncias de violência doméstica e risco maior de subnotificação.

Para Elisa Costa Cruz, defensora pública do Rio, a atuação dos condomínios é essencial, uma vez que a violência doméstica ocorre em lugares privados. “A vida em condomínio permite alguns conhecimentos mais facilitados, seja porque você pode ouvir, seja porque os condôminos podem perceber as mudanças de comportamento”, argumenta.

Sirlei Damasio Barbosa, síndica de dois condomínios em Jundiaí (SP), enfrentou situação de violência entre moradores. Ela conta que o ex-marido de uma vizinha, de madrugada, conseguiu entrar no condomínio, pois a moradora havia esquecido de retirar o acesso dele na portaria. Ele invadiu o apartamento e cometeu uma série de agressões contra a ex e seu atual namorado. Além de destruir o local, ameaçou matá-los com uma faca.

Sirlei, que também mora no residencial, chamou a polícia e acionou a segurança patrimonial quando ouviu gritos. O porteiro, por sua vez, trancou todas as saídas do prédio até a chegada das autoridades. “Foi uma noite de terror, que só terminou com a perícia policial indo embora de manhã”, resume ela, que já viu episódios do tipo mais de uma vez e se sente insegura para agir. “Também sou mulher.”

Neste ano, Roger Prospero, síndico do Magic Condominium Resort, em Santo Amaro, zona sul da capital, fixou cartazes de incentivo à denúncia de violência doméstica e com informações sobre como agir. “Não tivemos relato de caso interno, mas nos preocupamos que as informações não cheguem por receio de denúncia”, explica ele, que também preparou disparos de informação em listas de transmissão do WhatsApp, preocupado com a alta de violência na pandemia.

Na opinião de Prospero, é preciso dar amparo aos síndicos na implementação da nova lei. “Gostaria que as autoridades públicas não se limitassem a promulgar a lei, deixando todos os envolvidos sem a devida orientação”, afirma.

Colocar cartazes e o disparo de e-mails informativos também foi uma medida proposta pela administradora de condomínios e imóveis Graiche, ainda no início de 2020. Luciana Graiche, vice-presidente do grupo, conta que o grupo também ofereceu uma cartilha aos síndicos, com orientações de como conscientizar moradores e como denunciar. Além disso, desenvolveram um botão de socorro para os mais de 90 mil condôminos atendidos por eles.

Ao apertar o botão “Quero ajuda” no site ou no app do serviço condominial, a vítima acessa um formulário com perguntas simples. As respostas são enviadas à equipe do SOS Justiceiras, idealizado pela promotora de justiça Gabriela Manssur, que inicia contato via WhatsApp para prestar auxílio.

O ano de 2020 também foi de mais atenção para os condomínios de responsabilidade de Fernanda Françoso, na capital paulista. Violência doméstica virou assunto presente em todas as reuniões e assembleias com os condôminos. Além disso, a síndica dedicou-se a orientar todos os funcionários dos cinco residenciais que cuida, a contatar a polícia quando ouvirem “brigas mais calorosas”. “Os colaboradores precisam estar em sintonia”, afirma. Sobre a nova lei, Fernanda acredita que o síndico fica “um pouco vulnerável”, já que os vizinhos podem enxergar como “intromissão”.

A lei paulista ainda será regulamentada pela Secretaria de Segurança Pública. Procurada, a pasta não deu mais detalhes sobre a implementação da regra.

Falta de multa pode atrapalhar, diz especialista

O veto do governador João Doria (PSDB) à aplicação de multa em caso de descumprimento da lei que obriga condomínios a reportarem casos de violência doméstica é vista por especialistas como uma limitação para que a norma tenha mais efeito. O governo argumentou que estipular uma sanção financeira não seria de competência estadual, mas federal.

“Incumbe à União legislar sobre normas gerais, de alcance nacional, cabendo aos Estados pormenorizá-las com fundamento em sua competência suplementar”, escreveu o governo, no documento em que explica o veto. Elisa Costa Cruz, defensora pública no Rio, concorda com a justificativa, mas prevê dificuldades com o veto. “Se houver o entendimento que a lei se refere a Direito Civil, por criar uma obrigação ao síndico, não deveria ter sido feita no Estado de São Paulo, mas no Congresso Nacional”, diz. “O veto é ruim porque a ausência de punição deixa tudo no voluntarismo, no desejo que se realize.”

Especialista em Direito Civil, Renato de Mello Almada também prevê limitações diante da falta de penalização financeira. “No Brasil, quando há uma lei sem previsão de sanção, ela acaba caindo no esquecimento”, afirma. “A partir do momento que temos isso enquanto regra federal, derruba-se o argumento de incompetência legislativa e se torna uma ferramenta efetiva de combate à violência doméstica”, avalia Almada. Aprovado no Senado, o projeto de lei nacional tramita na Câmara.

Já Marília Golfieri Angella, especialista em Direito da Mulher, não sente falta de multa. “A lei cumpre o papel dela de levar informação à população sobre a violência e a responsabilidade da sociedade.”

Denúncia e sigilo

Para Elisa, outros pontos negativos foram a ausência de incentivo mais forte para que outros vizinhos denunciem e uma regra de sigilo, que assegure que o condomínio, por meio do síndico ou administrador, receba a denúncia de forma anônima. “Olha o medo que as pessoas sentem. Muitas não se sentem seguras de que vão contribuir”, alerta a defensora.

Vizinha salvou jovem de agressões

Maria (nome fictício), de 26 anos, se salvou justamente por causa da ajuda de uma vizinha. Ela era vítima de agressões constantes do ex-companheiro. “Ele me jogava de madrugada no banho gelado, batia muito na minha cara na frente das crianças, me jogava fora de casa. Eu passava madrugadas na rua… Aquilo era normal para mim, já estava acostumada”, conta sobre o relacionamento, que durou quatro anos. “O tapa não dói tanto quanto as palavras. Ele entrava na minha mente”, relata a vítima, que se sentia sozinha e desamparada. Distante da família e com duas filhas, não acreditava que seria capaz de viver por conta própria e deixar o lar onde passou pelos “piores anos de sua vida”.

Na pandemia, a situação ficou ainda pior, pois o ex-companheiro perdeu o emprego, o que o deixou ainda mais agressivo. Até que, em setembro, uma vizinha resolveu intervir ao escutar os barulhos de agressão. “Ela arrombou minha porta, ‘catou ‘ ele de cima de mim, deu a mão para mim e me tirou daquele lugar. Se não fosse por ela, ainda estaria sendo agredida ou estaria morta”, conta Maria.

Invadir a casa de uma vítima de violência não é o recomendado. Especialistas alertam que atitudes como essa são imprudentes e colocam o cidadão em risco. Quando identificar ou suspeitar que alguém esteja sofrendo violência doméstica, a orientação é ligar para as autoridades policiais. A vizinha ajudou Maria a buscar a polícia. Na época, a vítima também estava empregada, o que lhe deu um sentimento de segurança para pôr fim ao ciclo de violência.

Mesmo um ano após o ocorrido, Maria ainda convive com as sequelas psicológicas. Ela desenvolveu um quadro depressivo, passou a ter intenções suicidas e a se automutilar. “Na hora de dormir, vinha tudo de novo na cabeça: as agressões, a gritaria, os tapas. Passava madrugadas e madrugadas em claro.’ Após acompanhamento psicológico, ela diz se sentir melhor. Maria conta que as filhas, hoje com 3 e 4 anos, se recordam nitidamente das agressões.

“Violência não é tão simples, tem seus efeitos reflexos”,diz a defensora pública Elisa Costa Cruz. “As violências raramente se restringem a uma pessoa só, afetam uma cadeia. Às vezes, os próprios vizinhos vivem uma situação de angústia, pois escutam a violência e ficam sem saber o que fazer.”

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Continuar lendo EM SÃO PAULO, SÍNDICOS SÃO OBRIGADOS POR LEI DENUNCIAREM VIOLÊNCIA DOMÉSTICA

CIÊNCIAS: A NATUREZA ESCUPIU COLUNAS DE MÁRMORE PELA ÁGUA SUBTERRÂNEA DE CAVERNAS

Colunas de mármore esculpidas em cavernas, através da dissolução de rocha calcária a água subterrânea dissolve a rocha em sistemas chamados de cársticos. Então convido você a ler o artigo completo a seguir e conhecer essa incrível descoberta.

Colunas de mármore: quando a natureza é o escultor

Dissolução de rocha calcária pela água subterrânea resulta em belos exemplos de formas em cavernas, como esta em São Paulo

Gruta Fria: a natureza faz arte. Crédito: William Sallu

Ao fluir pelo substrato calcário, a água subterrânea dissolve a rocha em sistemas chamados de cársticos. Desse processo, estudado pelo geólogo William Sallun Filho, resultam cavernas com uma diversidade de feições, abundantes no Vale do Ribeira, sul de São Paulo.

Na Gruta Fria (foto), pilares que pendem do teto – conhecidos como pendants pelos especialistas – são testemunhos de como a água seguia por condutos que formavam um labirinto, deixando nos pontos de cruzamento estruturas que resistiram à erosão. O mármore de que essa caverna é feita não se dissolve facilmente.

Imagem enviada por William Sallun Filho, pesquisador do Instituto de Pesquisas Ambientais do Estado de São Paulo

* Este artigo foi republicado do site Revista Pesquisa Fapesp sob uma licença Creative Commons CC-BY-NC-ND. Leia o artigo original aqui.

Continuar lendo CIÊNCIAS: A NATUREZA ESCUPIU COLUNAS DE MÁRMORE PELA ÁGUA SUBTERRÂNEA DE CAVERNAS

SEGUNDO SECRETÁRIO, AS ENTREGAS DE VACINAS EM SÃO PAULO ESTÃO DENTRO DO PLANEJADO E NEGA ATRASO DE DOSES PARA O ESTADO

Ministério não deve vacinas ao estado de SP, diz secretário-executivo

“De acordo com nosso planejamento, não há o que se falar em apagão ou atraso. Estamos no prazo”, diz Rodrigo Cruz

Tainá Falcão

da CNN

Em São Paulo

Ministério não deve vacinas ao estado de SP, diz secretário-executivo | CNN PRIME TIME - YouTubeMinistério não deve vacinas ao estado de SP, diz secretário-executivo | CNN PRIME TIME

O secretário-executivo do Ministério da Saúde, Rodrigo Cruz, negou que o governo federal esteja devendo vacinas ao estado de São Paulo e as entregas estão dentro do planejado.

O governo de São Paulo divulgou uma nota informando que há um “apagão” na segunda dose da AstraZeneca no estado, e cobrou o envio de 1 milhão de doses do governo federal.

A prefeitura de São Paulo informou nesta quinta-feira (9) que está com desabastecimento de vacinas contra a Covid-19. Segundo o secretário municipal de Saúde, Edson Aparecido, o imunizante está em falta em cerca de metade dos 468 postos de saúde da capital paulista.

A Secretaria Municipal de Saúde da capital paulista informou que espera receber nesta quinta-feira 254.556 doses da vacina da Pfizer e 128.510 da Coronavac do governo do estado. Já as doses da AstraZeneca dependem de entrega do Ministério da Saúde, segundo a pasta.

À CNN, Cruz disse que foram distribuídas 21,6 milhões de doses da AstraZeneca, sendo 12,4 milhões para primeira dose e 9,2 milhões para segunda dose.

Cruz afirma que, de acordo com o que foi registrado no sistema Localiza SUS pelo estado, São Paulo aplicou 14 milhões de D1 e 6,6 milhões de D2, e o restante pode ter sido reservado próprios municípios.

“De acordo com nosso planejamento, não há o que se falar em apagão ou atraso. Estamos no prazo”, diz Cruz. “As próximas entregas são suficientes para honrar com nosso planejamento”, conclui.

O ministério da Saúde assegura que receberá 5,1 milhões de doses do imunizante na próxima semana e deve enviar a São Paulo, aproximadamente, 1 milhão de doses da vacina.

À noite, após as declarações de Cruz, a Secretaria de Saúde de SP emitiu nota e reafirmou as críticas ao governo federal.

Leia a íntegra:

“O Plano Estadual de Imunização (PEI) executou todo o calendário de vacinação com base nas perspectivas de entregas de doses publicizadas no próprio site do Ministério da Saúde, que por diversas vezes falhou nas entregas programadas e frustrou a dinâmica de vacinação no Brasil em momentos distintos.

Mesmo diante da inércia, falta de planejamento e problemas na distribuição e logística de vacinas por parte do órgão federal, o Estado já aplicou mais 55,2 milhões de doses de vacinas e tem mais de 96,9% de seus adultos vacinados, sendo 56,3% com esquema vacinal completo. Do total de doses aplicadas, 21,7 milhões referem-se ao imunizante da Astrazeneca.

Em eventual indisponibilidade de mais remessas da Astrazeneca, o Estado aguarda envio imediato de doses da Pfizer para suprir esta demanda e concluir os esquemas em conformidade com a solução de intercambialidade indicada pelo próprio PNI (Programa Nacional de Imunizações).”

Continuar lendo SEGUNDO SECRETÁRIO, AS ENTREGAS DE VACINAS EM SÃO PAULO ESTÃO DENTRO DO PLANEJADO E NEGA ATRASO DE DOSES PARA O ESTADO

CERCA DE 4 MILHÕES DE DOSES DA CORONAVAC SUSPENSAS PELA ANVISA FORAM APLICADAS EM SÃO PAULO

SP aplicou cerca de 4 milhões de doses da Coronavac de lote suspenso

Pessoas que receberam serão monitoradas; Anvisa afirma que suspensão foi cautelar e vacina é segura

Soraya Lauandda CNN

em São Paulo

A Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo afirmou, em nota, que 4 milhões de doses de um lote da Coronavac suspenso pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) já foram aplicadas na população.

Neste sábado (4), a agência suspendeu a distribuição e o uso de mais de 12 milhões de doses da Coronavac que foram envasadas em fábrica não inspecionada pela agência. Todas as doses já tinham sido encaminhadas ao Programa Nacional de Imunizações (PNI).

CNN apurou que ao menos oito estados, sendo eles Minas Gerais, Santa Catarina, Rondônia, Acre, Amapá, Rio de Janeiro e São Paulo, já tinham recebido os lotes antes do problema ser reportado.

O diretor-presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres, disse que caso as vacinas já tenham sido utilizadas, as pessoas que a receberam devem ser monitoradas. O governo de São Paulo destacou que toda a rede de saúde já está orientada sobre a importância deste acompanhamento e que vai aguardar o parecer das autoridades sanitárias para saber como proceder com mais de 1 milhão de doses da Coronavac, deste mesmo lote, que foram entregues ao estado na última semana.

A Anvisa destacou que o caso não deve causar alarmismo já que todas as vacinas foram testadas e são seguras.

Continuar lendo CERCA DE 4 MILHÕES DE DOSES DA CORONAVAC SUSPENSAS PELA ANVISA FORAM APLICADAS EM SÃO PAULO

ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: TURBINAS EÓLICAS NO ALTO DOS PRÉDIOS PARA GERAR ENERGIA LIMPA

A tecnologia está se aprimorando dia a dia e já é possível instalar turbinas eólicas no topo dos prédios das grandes cidades. Veja no artigo a seguir como isso é possível. A Natureza agradece!

Cidades podem gerar energia eólica com turbinas no alto dos prédios

Análise das condições do vento no alto de um edifício do centro de São Paulo mostra que é possível gerar energia eólica local usando turbinas de pequeno porte

Ventos que incidem em centros urbanos como São Paulo (acima), em meio aos prédios, também podem ser fontes de energia limpa e renovável. Crédito: Pikrepo

Pesquisa feita no Instituto de Energia e Ambiente (IEE), em parceria com o Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG), ambos da USP, desmistifica a ideia de que a energia eólica possa ser gerada apenas por turbinas gigantes instaladas em áreas abertas, onde os ventos são constantes e unilaterais. O estudo mostrou que os ventos que incidem em centros urbanos, em meio aos prédios, também podem ser fontes de energia limpa e renovável. Essa foi a conclusão de uma dissertação de mestrado cuja proposta foi avaliar o potencial eólico de instalação de aerogeradores de pequeno porte (APPs) em um edifício localizado na região central de São Paulo, onde as condições do vento são instáveis, turbulentas e de baixa velocidade devido à presença de obstáculos.

“No Brasil, a produção de energia eólica vem se expandindo cada vez mais. Porém, o crescimento ainda é bastante limitado, principalmente a produção em pequena escala, voltada para os centros urbanos, em sistemas eólicos on-grid – conectados diretamente à rede elétrica”, explica ao Jornal da USP o engenheiro elétrico e autor da pesquisa, Leonardo Alberto Hussni Silva. A falta de dados confiáveis sobre a dinâmica dos ventos nas cidades que pudessem demonstrar a previsibilidade de fontes eólicas em topos de edifícios levou Hussni, mestrando do IEE, ao desenvolvimento do estudo.

Modelos de aerogeradores de pequeno porte utilizados na pesquisa. Crédito: foto cedida pelo pesquisador

Dados da pesquisa

Os sensores para coleta de dados anemômetros – a direção do vento, a velocidade, a intensidade, a constância e a temperatura – foram colocados em torres meteorológicas instaladas no topo do prédio de 18 andares da Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo, no bairro da Sé, zona central de São Paulo. As medições ocorreram de 2014 a 2018. Diariamente, a cada cinco minutos, por um período de quatro anos, essas variáveis, que ajudam a estimar a capacidade de geração de energia do aerogerador, foram captadas e analisadas.

Compilados os dados eólicos, a velocidade média do vento encontrada durante o período analisado foi de 3,92 m/s (metros por segundos). Nos meses de setembro, outubro e novembro, a velocidade dos ventos atingiu os melhores índices, em torno de 5,0 m/s, entre os horários de 13 e 20 horas. Já os meses de maio, junho e julho ficaram com os piores índices.

Com os dados em mãos, o pesquisador cruzou as variáveis encontradas com a curva de potência (gráfico que indica qual será a potência elétrica disponível no aerogerador para diferentes velocidades de vento) fornecida pelo fabricante de quatro modelos de aerogeradores de pequeno porte – Skystream 3.7, Proven 2.5, Raum 3.5 e Hoyi 300. Desses modelos, a turbina que melhor teve eficiência energética foi a Proven 2.5, com a geração de energia estimada em 4.330 kilowatts (kWh)/ano. Assumindo que o consumo residencial médio no Brasil seja em torno de 152 kWh/mês, seria possível abastecer com folga duas residências com a energia gerada pela Proven.

TURBINA ÉOLICAPREÇO (R$)INSTALAÇÃO (R$)GERAÇÃO DE ENERGIA (KWH/ANO)FATOR DE CAPACIDADETEMPO DE VIDA
Skystream 3.728.000,005.000,001.4819.40%20 anos
Raum 3.539.778,303.000,002.1116.90%20 anos
Proven 2.540.275,703.000,004.33019.80%20 anos
Hoyi 30032.745,803.000,000.53020,20%20 anos

 

O prazo para o retorno do investimento, caso o aerogerador Proven 2.5 fosse instalado no local, seria relativamente alto, demoraria em torno de 16 anos para que o equipamento (R$ 40 mil) e a instalação (R$ 3 mil) fossem totalmente pagos. Segundo o pesquisador, uma das causas para a falta de viabilidade econômica do projeto instalado foi o fato de os aerogeradores serem importados e terem custo alto. Os aerogeradores nacionais não foram utilizados na pesquisa por falta de informações de curvas de potência fornecidas pelas indústrias. Segundo Hussni, essa seria uma oportunidade para o desenvolvimento de pequenos aerogeradores nacionais otimizados para ventos de baixas velocidades e instalação em topos de edifícios.

Torre meteorológica onde foram instalados sensores para medição dos ventos. Crédito: foto cedida pelo pesquisador

O Brasil no cenário mundial

O Brasil ocupa uma posição privilegiada no cenário mundial em capacidade de geração de energia eólica. De acordo com o Global Wind Energy Council (GWEC), o país está na oitava posição no ranking dos dez países com maior capacidade instalada total de energia eólica. Mesmo com todo esse potencial, Leonardo Hussni lembra que pesquisas acadêmicas relacionadas à integração de turbinas de pequeno porte em unidades consumidoras são incipientes no Brasil. As modificações realizadas na legislação de promulgação pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) sobre “Geração Distribuída” fizeram com que mais pesquisas sobre o assunto passassem a ser desenvolvidas.

Pelas resoluções normativas da Aneel, o consumidor brasileiro teve permissão para gerar sua própria energia elétrica a partir de fontes renováveis, e fornecer o excedente da energia produzida à rede de distribuição de sua localidade, que retornaria ao consumidor na forma de crédito nas faturas seguintes.

Com o incentivo governamental, aumentou a capacidade de geração distribuída no Brasil nas várias modalidades (solar, eólica e hídrica). Segundo o pesquisador, em 2021, por exemplo, o País alcançou a marca de 5,2 gigawatts; “para efeitos comparativos, isso significa 37% da potência instalada da usina hidrelétrica de Itaipu”, diz. Ao todo, foram 432 mil projetos homologados, favorecendo 550 mil unidades consumidoras. Desses projetos de geração distribuída, as minieólicas representam apenas 0,3% deste total, enquanto 97% são micros e miniusinas solares fotovoltaicas. “Essa evidente diferença na geração eólica pode ser justificada pela falta de dados confiáveis sobre as condições do vento nos grandes centros urbanos”, lamenta Hussni.

Desdobramento da pesquisa

As informações coletadas pela pesquisa resultaram na dissertação de mestrado Avaliação do potencial eólico em ambiente urbano para aplicação de micro e minigeração distribuída: estudo de caso em edifício no centro da cidade de São Paulo, orientada pelo professor Demetrio Cornilios Zachariadis, do Programa de Pós-Graduação em Energia do IEE, com participação do professor Amauri Pereira Oliveira e da pesquisadora Georgia Codato.

Como desdobramento da pesquisa, Hussni pretende continuar as investigações do potencial eólico em meio urbano, ampliando as medições para edifícios próximos ao utilizado na pesquisa de mestrado e desenvolvendo técnicas de extrapolação dos resultados para regiões adjacentes.

Mais informações: e-mail leonardohussni@energridengenharia.com.br, com Leonardo Alberto Hussni Silva; e-mail dczachar@usp.br, com Demetrio Cornilios Zachariadis

Fonte: Revista Planeta

Continuar lendo ECOLOGIA E MEIO AMBIENTE: TURBINAS EÓLICAS NO ALTO DOS PRÉDIOS PARA GERAR ENERGIA LIMPA

ACUSADO DE INCENDIAR A ESTÁTUA DE BORBA GATO EM PROTESTO TEM PEDIDO DE SOLTURA NEGADO PELA JUSTIÇA DE SP

Justiça de SP nega pedido de soltura de acusado de incendiar Borba Gato

Paulo Lima, conhecido como Galo, está preso desde 28 de julho. Mudança para prisão preventiva impediu habeas corpus concedido pelo STJ

Julyanne Jucá, da CNN, em São Paulo

| Atualizado 08 de agosto de 2021 às 15:50

Paulo Lima, o conhecido como GaloPaulo Lima, o conhecido como Galo Foto: Reprodução/Instagram

O Tribunal de Justiça de São Paulo negou, neste domingo (8), novo pedido de soltura do motoboy Paulo Roberto da Silva Lima, conhecido como Paulo “Galo”, de 32 anos, acusado do incêndio na estátua de Borba Gato.

O juiz plantonista de 2º grau, Xisto Rangel, colocou na decisão que “afirmar que não pretende repeti-lo [o ato] também é pouco para que identifiquemos como digna de crédito sua afirmação.’

Segundo justifica o magistrado, é “mais natural pensar o contrário, ou seja, que esteja apenas dizendo o necessário para ser solto e, assim, estimulado pela sensação de impunidade, voltar a promover suas ‘manifestações’ de igual jaez, falaciosamente minimizadas e adjetivadas como justas e ‘democráticas’”.

Galo está preso desde 28 de julho, quando se entregou na delegacia após assumir ter planejado o incêndio a estátua de Borba Gato em manifestação realizada em 24 de junho. Neste sábado (07), Galo foi transferido ao Centro de Detenção Provisória (CDP) do Belém, segundo o advogado de defesa Jacob Filho.

Apesar do Superior Tribunal de Justiça (STF) ter concedido um habeas corpus favorável à soltura de Paulo Galo na quinta-feira (05), a juíza Gabriela Marques da Silva Bertoli, do TJ do Estado, converteu a prisão temporária em preventiva no mesmo dia.

Com a decisão da Justiça paulista, a liminar do ministro Ribeiro Dantas, do STJ, perdeu o efeito, uma vez que valia apenas para a prisão temporária. Ao mandar soltar o ativista, o ministro disse que não havia ‘razões jurídicas convincentes e justas’ para manter a detenção.

Fonte: CNN

Continuar lendo ACUSADO DE INCENDIAR A ESTÁTUA DE BORBA GATO EM PROTESTO TEM PEDIDO DE SOLTURA NEGADO PELA JUSTIÇA DE SP

POLÍTICA: DEPUTADO DE SÃO PAULO MANDA DURO RECADO PARA DÓRIA

Deputado solta o verbo e revela porque Doria ainda está no poder em São Paulo (veja o vídeo)

João Doria (Reprodução)João Doria (Reprodução)

O deputado estadual Frederico D’avila, eleito por São Paulo, conhece de perto a realidade do estado e as dificuldades que o povo tem enfrentado por conta das medidas de João Doria. Em entrevista exclusiva à TV JCO, o parlamentar mandou um duro recado ao governador. Depois dessa, a calça apertou mais ainda…

“Doria é muito mentiroso, traidor, na menor oportunidade que ele tem para ferroar alguém pelas costas, ele vai apunhalar. Então ele que volte a fazer as coisas dele no ambiente privado, fazer o sistema ‘pega trouxa’ dele lá no Lide, ganhar dinheiro nas costas dos outros, mas não na população do estado de São Paulo ou mesmo na população brasileira, que a gente não merece isso”, detonou.

D’avila ainda admitiu ter sido enganado por João Doria:

“Eu fiz campanha para ele, pedi voto, por conta da situação que nós estávamos vivendo aqui e infelizmente a gente tem que dar mão à palmatória, se arrepender e dizer que errou, mas também eu não sabia que Doria era tão picareta, tão mau-caráter, tão salafrário como ele se apresentou. Então, infelizmente nós escolhemos o pior”, lamentou.

Por que João Doria ainda está no poder?

Há quem pergunte por que Wilson Witzel, governador do Rio, sofreu impeachment, e João Doria continua à frente do governo de São Paulo. D’avila explicou que isso tem a ver com as finanças do estado:

“O Governo do Estado de São Paulo vem de uma gestão sólida em matéria fiscal, então o caixa do Estado de São Paulo, diferente do Rio, é um caixa robusto. O governador Alckmin deixou o governo em condições financeiras muito boas. E o que Doria fez? Dobrou as verbas publicitárias e inundou imprensa com verbas publicitárias advindas dos cofres do Estado de São Paulo, inclusive, no ano de pandemia, ele teve a pachorra de dobrar os gastos de publicidade, de 90 milhões de reais em 2019, para 170 milhões de reais em 2020”, explicou.

E a distribuição de dinheiro público não para por aí, como revela o deputado:

“Essa distribuição de recursos não ocorre só com a imprensa, mas também aqui na Assembleia Legislativa. A gente vê muitos deputados aqui que se curvam aos interesses do Palácio dos Bandeirantes, e o povo é refém dessa situação”, revelou.

Confira:

Continuar lendo POLÍTICA: DEPUTADO DE SÃO PAULO MANDA DURO RECADO PARA DÓRIA

ALUNOS DE UNIVERSIDADE DE MEDICINA EM SÃO PAULO BURLAM O SISTEMA DA PREFEITURA E TOMAM 3ª DOSE DA VACINA CONTRA COROVIRUS

Estudantes de medicina burlam sistema da prefeitura e tomam 3ª dose de vacina

Segundo a prefeitura, alunos da Universidade Nove de Julho se aproveitaram da rotina médica para burlar o sistema e tomar dose adicional

Marcos Guedes, da CNN, em São Paulo

Atualizado 06 de julho de 2021 às 19:24

Estudantes de medicina burlam sistema da prefeitura e tomam 3ª dose de vacina

A Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo investiga irregularidades na vacinação de estudantes de medicina que fazem residência médica em unidades de saúde da Capital.

Segundo a prefeitura, alunos da Universidade Nove de Julho se aproveitaram da rotina médica para burlar o sistema e tomar uma terceira dose do imunizante contra a Covid-19. Até agora, nenhuma vacina aprovada pela Anvisa é aplicada em três doses.

A reportagem teve acesso aos documentos da investigação que começou em 17 de junho de 2021. Não há informações sobre quando nem onde foram aplicadas as doses extras. Entretanto, a última movimentação, do dia 29 de junho, pede “apuração para investigação da irregularidade cometida”.

No processo de apuração, a Secretaria Municipal de Saúde aponta ainda que os médicos residentes enganaram os funcionários da unidade de saúde, que só perceberam que tinham aplicado uma terceira dose ao verificar o cadastro dos médicos no sistema que controla a vacinação em São Paulo.

Após o ocorrido, a Universidade Nove de Julho foi comunicada e questionou os estudantes sobre o ato protagonizado por eles. Segundo os professores que coordenam o programa, um dos residentes disse que burlou o sistema porque leu artigos que apontam a eficácia da terceira dose. Foi ele também quem incentivou os colegas a fazerem o mesmo.

A parceria entre a prefeitura de São Paulo e a Universidade Nove de Julho foi firmada em dezembro de 2016 e prevê a oferta de estágios, cursos de graduação e residências em saúde, para que estudantes tenham aprendizado prático e auxiliem no serviço municipal de saúde.

O estágio dos quatro alunos, que já estava prestes a encerrar, foi finalizado no final do mês de maio. A investigação segue em andamento e sob análise do setor jurídico da prefeitura.

A reportagem da CNN consultou o contrato firmado entre a prefeitura e a Universidade. No documento, não há nenhuma cláusula que prevê punição à universidade em caso de prejuízo ao município.

Em nota, a prefeitura de São Paulo informou que “o jurídico da Pasta analisa a denúncia citada pela reportagem. Caso seja constatada alguma infração, serão adotadas as devidas providências.”

A reportagem também consultou a Universidade Nove de Julho, que disse que “A imunização da população é de responsabilidade pública e que não se responsabiliza pela conduta de terceiros”. Os alunos não foram localizados pela reportagem.

Fonte: CNN

Continuar lendo ALUNOS DE UNIVERSIDADE DE MEDICINA EM SÃO PAULO BURLAM O SISTEMA DA PREFEITURA E TOMAM 3ª DOSE DA VACINA CONTRA COROVIRUS

GOVERNADOR DE SÃO PAULO, JOÃO DÓRIA CONFIRMOU QUE DISPUTARÁ AS PRÉVIAS DO PSDB PARA SER CANDIDATO À PRESIDÊNCIA EM 2022

Doria confirma que disputará prévias para ser candidato à Presidência em 2022

A votação interna do PSDB para escolher quem disputará a eleição contra Jair Bolsonaro está prevista para novembro

Renata Agostini

Por Renata Agostini, CNN  

 Atualizado 15 de junho de 2021 às 21:23

Doria confirma que disputará prévias para ser candidato à Presidência em 2022

 O governador de São Paulo, João Doria, confirmou à CNN que disputará as prévias do PSDB para ser candidato à Presidência em 2022. O tucano oficializa assim um movimento esperado por correligionários e também por seus adversários políticos.

A votação interna do partido para escolher quem disputará a eleição contra Jair Bolsonaro (sem partido) está prevista para novembro. Doria deve disputar com nomes como o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, e o ex-prefeito de Manaus Arthur Virgílio.

A confirmação de Doria vem após o PSDB selar em definitivo as regras para a votação. A Executiva Nacional da legenda rejeitou nesta terça-feira (15) proposta para aumentar o peso dos filiados nas prévias. A alteração era defendida justamente por aliados de Doria.

Ficou decidido, então, que a escolha dependerá do desempenho dos candidatos em quatro grupos, cada um com igual peso:

  • filiados
  • prefeitos e vice-prefeitos
  • vereadores, deputados estaduais e distritais
  • governadores, vice-governadores, ex-presidentes, deputados federais, senadores e o atual presidente do partido

A decisão de Doria de buscar a eleição presidencial já era indicada pelo governador nos bastidores, mas ficou evidente quando o seu vice-governador, Rodrigo Garcia, deixou o DEM para se juntar ao PSDB e anunciou que ele também disputará prévias para ser o candidato tucano ao governo de São Paulo no próximo pleito.

Doria, que era empresário, entrou para a política em 2016, quando foi eleito em primeiro turno para a Prefeitura de São Paulo. Sem conseguir apoio do partido para disputar a eleição presidencial, deixou a gestão municipal no meio do mandato para concorrer ao governo de São Paulo. Venceu em 2018 no segundo turno.

Continuar lendo GOVERNADOR DE SÃO PAULO, JOÃO DÓRIA CONFIRMOU QUE DISPUTARÁ AS PRÉVIAS DO PSDB PARA SER CANDIDATO À PRESIDÊNCIA EM 2022

DESDE INÍCIO DA VACINAÇÃO, INTERNAÇÕES E MORTES APÓS HOSPITALIZAÇÃO CAÍRAM EM 5 FAIXAS ETÁRIAS EM SÃO PAULO

Em SP, 5 faixas etárias registram queda nas internações após início da vacinação

CNN Brasil comparou dados estaduais de internações e mortes por Covid-19 em janeiro e em junho

Giovanna Bronze, da CNN, em São Paulo
Atualizado 13 de junho de 2021 às 18:31
Em SP, 5 faixas etárias registram queda nas internações após início da vacinação

Desde o início da vacinação no estado de São Paulo, em 17 de janeiro, as notificações de internações e mortes após hospitalização caíram em cinco faixas etárias. A análise é da CNN Brasil com base nos dados da Secretaria de Saúde estadual.

Os números são referentes aos primeiros 9 dias de junho. Para comparação, foi utilizada a base de janeiro, com o recorte no mesmo período. Dessa forma, são comparados números de internações antes e, agora, durante a vacinação contra a Covid-19.

Os grupos analisados são: mais de 100 anos; com idade entre 90 e 99; 80 e 89; 70 e 79; e 60 e 69.
Na faixa etária com mais de 100 anos, foi registrada a maior queda de internações.

Foram registradas 5 notificações de hospitalizações por Covid-19 de 01 a 09 de janeiro, enquanto em junho, foi apenas realizada uma notificação, apresentando queda de 80%. Em relação às mortes após as internações, 3 foram registradas em janeiro, enquanto nenhuma foi registrada de 01 a 09 de junho.

Em janeiro de 2021, 253 pessoas com idade de 90 a 99 anos foram internadas por Covid-19 em São Paulo. No mesmo período em junho, foram 106, ou seja, 58,1% menos. Neste grupo, as mortes caíram 81,1%, de 159 em janeiro para 30 registradas em junho.

O grupo de idosos com mais de 90 anos começou a ser vacinado no estado de São Paulo em 08 de fevereiro.

Na faixa etária de 80 a 89 anos, foram registradas 898 notificações de internações no estado em janeiro. Esse número é 54,1% maior do que as 412 contabilizadas de 01 a 09 de junho. Já as mortes caíram de 439 em janeiro para 105 em junho, apresentando queda de 76%. Esse grupo teve a vacinação iniciada entre 12 e 27 de fevereiro.

A faixa etária de 70 a 79 anos teve a segunda maior queda de internações: 61,4%. Entre 01 a 09 de janeiro, foram registradas 1.493 internações, enquanto em junho foram 576. Foram contabilizadas 546 mortes em janeiro que, após apresentar queda de 76,9%, chegaram a 126 em junho. A vacinação para idosos com 70 a 70 anos começou por etapas entre 03 e 26 de março.

No grupo de idosos com 60 a 69 anos, foram registradas 1.898 notificações de internações de 01 a 09 de janeiro. Já em junho, foram 968, 48,9% menos. Em relação às mortes, o período em janeiro contabilizou 544 mortes, enquanto em junho registrou 151, 72,2% menos. A vacinação para esta faixa etária começou ao longo de março e abril.

Continuar lendo DESDE INÍCIO DA VACINAÇÃO, INTERNAÇÕES E MORTES APÓS HOSPITALIZAÇÃO CAÍRAM EM 5 FAIXAS ETÁRIAS EM SÃO PAULO

POTIGUAR DE APENAS 6 ANOS CONQUISTOU O TÍTULO DA SEGUNDA ETAPA DO CIRCUITO FUTURO DA NAÇÃO DE SKATE EM SÃO PAULO

Por Augusto César Gomes — Natal

 

Luiz Felipe Simas ao lado do pai Genésio Cabral após a conquista em São Paulo — Foto: Fidel DantasLuiz Felipe Simas ao lado do pai Genésio Cabral após a conquista em São Paulo — Foto: Fidel Dantas

O potiguar Luiz Felipe Simas, de apenas 6 anos, conquistou no fim de semana o título da segunda etapa do Circuito Futuro da Nação de Skate, em São Paulo. A competição – que já revelou nomes como Pedro Quintas e Dora Varella, hoje integrantes da seleção brasileira que vai disputar os Jogos Olímpicos de Tóquio este ano – reuniu skatistas de 4 a 12 anos, e Luiz foi o único representante das regiões Norte e Nordeste.

Uma curiosidade é que Simas começou a praticar a modalidade durante a pandemia, em julho do ano passado – ou seja, há apenas nove meses – e que este foi o seu primeiro campeonato. Ele já surfava desde os 4 anos – e ainda tem tempo para jogar futebol no time sub-9 da escolinha do PSG em Natal.

– Tive a ideia de iniciá-lo no skate, esporte que eu havia praticado na minha adolescência e que ele sempre brincava no meu Carver (surfskate) – conta o servidor público Genésio Cabral, pai de Luiz.

Os primeiros passos foram na mini rampa da Avenida Maria Lacerda, em Nova Parnamirim, na Grande Natal. O encantamento do garoto foi imediato.

– À medida que fui percebendo que o gosto pelo skate só aumentava, fui tentando levá-lo a diferentes picos, o que também foi determinante para que ele só fizesse evoluir. Os amigos que fizemos foram e são essenciais para que ele só cresça no esporte e tenha mais vontade de andar diariamente – completou Genésio.

Luiz Felipe Simas é campeão em primeira competição que disputou, em São Paulo — Foto: Fidel Dantas

Quem vibrou com a conquista do pequeno skatista foi o surfista Jadson André, potiguar que disputa o Circuito Profissional (veja abaixo).

– Sempre que posso viajo com ele e Jadson é um grande incentivador do surfe com Luiz, tendo inclusive o presenteado com uma prancha de quando ele era amador – lembra Genésio.

Em São Paulo, Luiz também pôde conhecer pessoalmente Harry “OG”Jumonji, uma lenda da modalidade, e registrou o momento nas redes sociais (confira abaixo).

Rampa em casa

Vendo a dedicação do filho, Genésio resolveu montar uma mini rampa no quintal de casa para que pudessem praticar a modalidade juntos.

– A mini rampa foi construída por Ilzeli Confessor, o maior expoente do skate no estado, e Claudionor ‘Kbça’, que não me cobraram a mão de obra. Eles disseram que era presente para Luiz, pois acreditavam no futuro dele no esporte e até hoje nos dão suporte – conta.

– Hoje, ele anda de skate praticamente todos os dias, em média de 3 horas diárias, sem que eu precise dizer um dia para ele ir andar. Tudo parte dele – revela.

Genésio quer chamar a atenção também do poder público para que novos espaços para a prática do skate sejam instalados em Natal e no Rio Grande do Norte. A pista da Praça do Disco Voador, em Ponta Negra, foi reformada recentemente.

Como Natal não conta com skateparks, Luiz Felipe terá que se deslocar para João Pessoa para realizar treinamentos de olho na terceira etapa do Circuito Futuro da Nação, que está marcada para 28 de agosto.

– Se houvesse um investimento maior, poderíamos ter uma evolução da modalidade no estado e formarmos mais atletas – ressaltou.

Sobre o futuro, não há pressão por uma escolha entre as modalidades nesta fase. No skate, já conta com patrocinadores para seguir nas competições. Outro fator exaltado é o benefício que o esporte trouxe para o garoto.

– O skate e os demais esportes que ele faz estão tendo um papel fundamental na educação e na saúde de Luiz. Passou a se alimentar melhor, está no seu melhor ano de crescimento, sendo uma criança comunicativa, educada e sabe respeitar para ser respeitado onde chega. A ideia é deixar ele curtir todos e, aos poucos, ir vendo o que ele prefere e que tem mais aptidão – concluiu Genésio.

Fonte: G1 RN

Continuar lendo POTIGUAR DE APENAS 6 ANOS CONQUISTOU O TÍTULO DA SEGUNDA ETAPA DO CIRCUITO FUTURO DA NAÇÃO DE SKATE EM SÃO PAULO

CÂMARA DE VEREADORES DE SÃO PAULO EMPOSSOU VICE RICARDO NUNES COMO PREFEITO, EM DEFINITIVO, DE SÃO PAULO APÓS MORTE DE BRUNO COVAS

Ricardo Nunes conta última conversa com Covas e nega troca de secretariado

‘Vamos fazer Bruno se orgulhar lá do céu do trabalho que pretendemos fazer’, afirmou à CNN

Elis Franco, da CNN, em São Paulo

 Atualizado 16 de maio de 2021 às 20:32

Ricardo Nunes

A CNN conversou com exclusividade com o Ricardo Nunes (MDB), que assumiu a prefeitura de São Paulo após a morte do prefeito eleito Bruno Covas (PSDB). O vice já estava exercendo o cargo temporariamente desde o começo do maio, quando Covas se licenciou para tratar o câncer. No final da manhã de domingo, a Câmara dos Vereadores o empossou como prefeito em definitivo.

O atual prefeito falou sobre o que esperar do seu governo e deixou claro que não há divisões e diferenças entre os pensamentos de seu companheiro de chapa. Para ele, a gestão continua sendo a de Bruno Covas e a equipe vai prosseguir no plano de governo que venceu as eleições. Nunes deu uma entrevista por telefone à CNN enquanto retornava para São Paulo, após o sepultamento de Covas, em Santos, no litoral paulista.

“Os secretários foram escolhidos pelos dois e vão continuar o trabalho que já fazemos. Estamos muito unidos. Sempre surge um burburinho, mas não há mudanças, há continuidade”, afirmou.

Sobre os últimos encontros, com Covas já debilitado no hospital, Nunes falou que, até o último segundo, o tucano esteve confiante e alegre. Pediu ao seu vice que, ao assumir o comando da maior cidade brasileira, tivesse força, foco e fé — lema da campanha que os levou à prefeitura até 2024. Aconselhou-o ainda a manter o olhar para os mais pobres e os cuidados com a pandemia. “É uma grande cidade, com grandes desafios e vamos fazer o Bruno se orgulhar no céu do trabalho que vamos fazer”, concluiu o prefeito, ao afirmar que vai cumprir esse legado.

Fonte: CNN

Continuar lendo CÂMARA DE VEREADORES DE SÃO PAULO EMPOSSOU VICE RICARDO NUNES COMO PREFEITO, EM DEFINITIVO, DE SÃO PAULO APÓS MORTE DE BRUNO COVAS

AMIGOS, POLÍTICOS E PADRE VISITAM PREFEITO LICENCIADO DE SÃO PAULO BRUNO COVAS NO HOSPITAL

Em quadro irreversível, Covas recebe visitas de amigos, padre e políticos

Covas está internado desde o dia 2 de maio para tratar as complicações de cânceres

Por Jairo Nascimento, da CNN, em São Paulo

Atualizado 15 de maio de 2021 às 16:23

Quadro irreversível significa que paciente está vivo, mas em estado terminal

Após a divulgação do quadro irreversível da saúde do prefeito de São Paulo, Bruno Covas recebeu a visita de amigos, políticos e um padre no Hospital Sírio Libanês. Covas está internado desde o dia 2 de maio para tratar as complicações de cânceres. Na manhã deste sábado (15), o presidente do diretório municipal do PSDB, Fernando Alfredo, visitou Bruno Covas.

Ele estava emocionado e disse que tinha amizade com o prefeito desde os tempos de militância da ala jovem do partido, chamou Covas de “ídolo”, disse que ele deixa um legado para política que ele poderia ter sido “governador de São Paulo e presidente do Brasil”. Recentemente, Alfredo tatuou no braço a assinatura de Bruno Covas e o slogan “força, foco e fé”, usado na campanha para Prefeitura de São Paulo em 2019.

Após participar na manhã neste sábado (15) no evento do ‘Dia D’ da vacinação contra a gripe, Ricardo Nunes (MDB), vice de Covas, declarou ao CNN, que a prefeitura irá prosseguir com os trabalhos pela cidade de São Paulo.

“A orientação é seguir o que o prefeito sempre quis. Os trabalhos não param. A gente estava aqui, eu o Secretário da Saúde, da Educação e o chefe de gabinete, a equipe muito unida continuando o trabalho pela cidade. É o que o Bruno sempre quis e é o que a gente vai fazer: dedicação, cuidar da cidade e honrar a confiança que São Paulo depositou nele e em mim”, diz Ricardo Nunes

Continuar lendo AMIGOS, POLÍTICOS E PADRE VISITAM PREFEITO LICENCIADO DE SÃO PAULO BRUNO COVAS NO HOSPITAL

SITUAÇÃO DO PREFEITO DE SÃO PAULO BRUNO COVAS É CLASSIFICADA COMO IRREVERSÍVEL SEGUNDO BOLETIM MÉDICO

Quadro clínico de Bruno Covas é irreversível, diz boletim médico

Prefeito de São Paulo está internado no Hospital Sírio-Libanês, na capital paulista, tratando câncer disseminado por várias partes do corpo

Da CNN, em São Paulo

 Atualizado 14 de maio de 2021 às 22:06

Bruno Covas: quadro clínico é irreversível, diz boletim médico

Boletim médico divulgado na noite desta sexta-feira (14) afirma que o quadro clínico do prefeito licenciado de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), é “irreversível“. Covas está internado no Hospital Sírio-Libanês, recebendo analgésicos e sedativos.

O boletim é assinado pelos médicos Luiz Francisco Cardoso e Ângelo Fernandez, diretores do hospital. Bruno Covas está acompanhado da equipe médica e dos seus familiares. Em mensagem à analista de política da CNN Renata Agostini, o secretário municipal da Saúde, Edson Aparecido, define a situação como “dramática”.

O prefeito está licenciado desde o início do mês, quando pediu afastamento do cargo por 30 dias para se dedicar ao tratamento, diante do aparecimento de novos focos e da metástase de um câncer no trato digestivo, descoberto em 2019.

O posto está sendo exercido interinamente pelo vice-prefeito Ricardo Nunes (MDB). Nos últimos dias, Covas chegou a fazer conversas com assessores e aliados políticos. O prefeito chegou a abonar pessoalmente a ficha de filiação do vice-governador Rodrigo Garcia ao PSDB do leito do hospital.

Há cinco dias, Bruno Covas fez uma publicação otimista no Instagram. “Continuo a lutar aqui no Hospital. Sem baixar a cabeça e sem perder minha motivação. Muita Força, Foco e Fé. E espero logo estar junto de vocês para agradecer por todo carinho. Feliz Dia das Mães e Bom domingo!”, disse.

Bruno Covas é prefeito da cidade de São Paulo desde 2018, quando João Doria renunciou ao cargo para se eleger governador do estado. Em 2020, Covas foi reeleito no segundo turno, derrotando Guilherme Boulos (PSOL).

Continuar lendo SITUAÇÃO DO PREFEITO DE SÃO PAULO BRUNO COVAS É CLASSIFICADA COMO IRREVERSÍVEL SEGUNDO BOLETIM MÉDICO

DIREITO-JUSTIÇA: MPF ACATA DENÚNCIA CRIME DE RESPONSABILIDADE CONTRA JOÃO DÓRIA

Agora apertou de vez a calça do João Agripino: MPF abre Procedimento Investigatório Criminal

Imagem em destaque

João Agripino Doria, o ditador da calça apertada, vai responder por crimes de responsabilidade no âmbito das ações de combate à pandemia.

O deputado estadual Gil Diniz publicou uma foto no Twitter que mostra uma decisão do Ministério Público Federal acatando a denúncia de crime de responsabilidade contra o governador do estado de São Paulo.

O pedido foi encaminhado por Diniz e ainda pelos deputados Valéria Bolsonaro, Douglas Garcia, Frederico D’ Avila, Major Mecca e Castello Branco.

Entre os crimes apontados, a falta de ações efetivas em relação à COVID-19, o “sumiço” de 3 mil respiradores que foram comprados mas jamais entregues ao estado, a tentativa de fraude no contrato de mais de 14 milhões para compra de aventais de uma editora de livros e outras atividades julgadas como ilícitas ou suspeitas no âmbito do combate à pandemia.

A denuncia havia sido despachada por um juiz federal de São Paulo, no dia 13 de agosto do ano passado.

Já se sabe que, se depender do PSDB e dos demais partidos de esquerda, Doria “calça apertada” não concorre à presidência da República ou sequer à reeleição para o governo do estado. Pelo jeito, o Agripino deve mesmo é passar as eleições diante de um juiz ou ainda atrás das grades.

Fonte: Jornal da Cidade Online

Continuar lendo DIREITO-JUSTIÇA: MPF ACATA DENÚNCIA CRIME DE RESPONSABILIDADE CONTRA JOÃO DÓRIA

PREFEITO LICENCIADO DE SÃO PAULO, BRUO COVAS CONTINUA INTERNADO E SEGUE CONFIANTE NA LUTA CONTRA O CÂNCER

Continuo a lutar sem baixar a cabeça, diz Bruno Covas sobre tratamento de câncer

Prefeito licenciado de São Paulo fez postagem nas redes sociais neste domingo (9)

Thiago Vinícius Ramos Alves Da CNN, em São Paulo

09 de maio de 2021 às 18:45

Continuo a lutar e sem baixar a cabeça”, diz Bruno Covas

Internado para tratamento contra um câncer, o prefeito licenciado de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), publicou uma mensagem em suas redes sociais neste domingo (9), contando como está sua luta contra o câncer. Ele está internado há uma semana no Hospital Sírio Libanês, após apresentar sangramento no estômago.

“Continuo a lutar aqui no hospital. Sem baixar a cabeça e sem perder minha motivação. Muita força, foco e fé. E espero logo estar junto de vocês para agradecer por todo carinho. Feliz Dia das Mães e bom domingo!’, escreveu.

Covas está internado em uma Unidade Semi-Intensiva e não tem previsão de alta. Segundo o boletim médico divulgado na última quinta-feira (6), o prefeito será submetido a radioterapia.

Licença e tratamento

Covas anunciou que se afastaria do cargo de prefeito de São Paulo por 30 dias no último dia 2. Em nota, a prefeitura afirmou que o afastamento foi motivado pelo surgimento de novos focos de câncer em seu sistema digestivo.

“Com o surgimento de novos focos, o Prefeito de São Paulo precisará de dedicação integral ao tratamento e entende que não será compatível com as suas responsabilidades e compromisso com a cidade e os paulistanos”, diz o texto.

Em suas redes sociais, o prefeito postou um comunicado dizendo que tem sido “o mais transparente possível com a situação” de sua saúde e agradeceu o apoio recebido.

“Obrigado a todos. O apoio e carinho que recebo é essencial para superar os desafios que venho enfrentando. Com força, foco e fé, venceremos”, disse Covas. Com a licença, o vice Ricardo Nunes assumiu o posto por 30 dias.

Continuar lendo PREFEITO LICENCIADO DE SÃO PAULO, BRUO COVAS CONTINUA INTERNADO E SEGUE CONFIANTE NA LUTA CONTRA O CÂNCER

BRUNO COVAS DECIDE SE LICENCIAR POR 30 DIAS DO CARGO DE PREFEITO PARA TRATAMENTO CONTRA O CÂNCER

Com câncer, Bruno Covas decide se licenciar do cargo de prefeito de São Paulo

O vice-prefeito Ricardo Nunes (MDB) assumirá a prefeitura da capital paulista após autorização da Câmara Municipal

Caio Junqueira

Por Caio Junqueira, CNN  

 Atualizado 02 de maio de 2021 às 18:54

Bruno Covas decide se licenciar do cargo de prefeito por 30 dias para tratar câncer | Jovem Pan

Com câncer no sistema digestivo, Bruno Covas (PSDB) irá se licenciar do cargo de prefeito de São Paulo por 30 dias para realizar o tratamento contra a doença. A informação foi confirmada à CNN pelo vice-prefeito Ricardo Nunes (MDB).

Em nota, a prefeitura de São Paulo afirmou que o tucano precisará se dedicar integralmente ao tratamento de novos focos da doença, o que “não será compatível com as suas responsabilidades e compromisso com a cidade e os paulistanos”.  O ofício com o pedido de afastamento será enviado nesta segunda-feira (3).

Para a mudança da chefia da capital, é preciso que seja aprovado um projeto de lei na Câmara Municipal de São Paulo. Ricardo Nunes afirmou que enviará ao presidente da Casa, Milton Leite (DEM), o pedido para que a licença de 30 dias de Covas seja a partir de terça-feira (4).

O presidente da Câmara Municipal, Milton Leite (DEM), informou que assim que notificado dará publicidade ao pedido de licença médica e comunicará o vice-prefeito que passa a responder pelo comando da cidade. Segundo Leite, o processo é meramente formal, não havendo necessidade de qualquer tipo de aprovação pela Casa.

Nunes disse que conversou com o prefeito Bruno Covas, que informou estar seguindo uma orientação médica para que fique em repouso.

Tratamento e internação

Na última terça-feira (27), Bruno Covas, que tem 40 anos, recebeu alta hospitalar após internação no hospital Sírio-Libanês. Segundo o boletim médico, ele recebeu tratamento quimioterápico e imunoterápico, ambos “bem tolerados”.

Com a liberação do hospital, Covas prossegue com aplicações dos tratamentos com duração de 48 horas a cada duas semanas, informou o boletim.

Em post feito no Instagram, Bruno Covas publicou o boletim médico de sua alta. “Partiu casa! Mais uma vitória entre muitas batalhas. Agradeço a todos pelas rezas, orações e pensamentos positivos. O tratamento continua. O carinho e força que recebi durante todos esses dias são essenciais para continuar lutando e acreditando”, escreveu na publicação.

Quando foi internado pela última vez, a equipe médica encontrou novos pontos de câncer em Covas, que desde 2019 foi diagnosticado com a doença no trato digestivo. No dia 21 de abril, os médicos informaram que o prefeito apresentou também acúmulo de líquidos nos pulmões e no fígado.

No dia 16 de abril, o prefeito também usou as redes sociais para comentar o boletim médico em que foi revelado que ele apresenta novos pontos de câncer no fígado e nos ossos.

“Abaixar a cabeça!? De jeito nenhum. Vou seguir lutando. Ainda tenho muito trabalho a fazer. Obrigado a todos pelo carinho de sempre. Rezas, orações, pensamentos positivos que recebo de todos os cantos me fazem mais forte nessa batalha. #forçafocoefé”, escreveu Covas, no Instagram.

Fonte: R7

Continuar lendo BRUNO COVAS DECIDE SE LICENCIAR POR 30 DIAS DO CARGO DE PREFEITO PARA TRATAMENTO CONTRA O CÂNCER

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar