BIDEN PEDIU QUE SERVIÇO DE INTELIGÊNCIA REDOBRE ESFORÇOS PARA DESCOBRIR A ORIGEM DA PNDEMIA

Biden ordena mais esforços para descobrir origem da pandemia

Serviço de inteligência tem 90 dias para descobrir se vírus surgiu no contato de humano com animal infectado ou em laboratório

INTERNACIONAL

 Da EFE

Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden

KEVIN LAMARQUE/REUTERS – 20.05.2021

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse nesta quarta-feira (26) que pediu para que os serviços de inteligência “redobrem os esforços” para investigar a origem da pandemia de covid-19, após ter ganhado força recentemente a teoria de que o novo coronavírus surgiu em um laboratório em Wuhan, na China.

“Pedi aos serviços de inteligência para que redobrem seus esforços para coletar e analisar informações que possam nos aproximar de uma conclusão definitiva, e que me informem em 90 dias”, revelou Biden em comunicado emitido pela Casa Branca.

O mandatário explicou que os EUA avaliam agora “dois cenários prováveis”: se o coronavírus surgiu do contato humano com um animal infectado ou de um acidente de laboratório.

Biden destacou que duas das corporações dos serviços de inteligência americanos estão mais inclinados para o primeiro cenário, enquanto outro pende para o segundo.

“Cada um com uma confiança baixa ou moderada, mas a maioria não acredita que haja informação suficiente para avaliar que um seja mais provável que o outro”, declarou.

O presidente americano também disse que os EUA e aliados pressionarão a China para que participe de uma investigação internacional “completa, transparente e baseada em provas” e para proporcionar acesso a todos os dados e provas relevantes.

O principal epidemiologista do governo, Anthony Fauci, afirmou na terça-feira que “não está convicto” de que o vírus tenha se desenvolvido de forma natural e defendeu a realização de mais investigações sobre suas origens.

Na terça-feira (25), os EUA pediram à Organização Mundial da Saúde (OMS) estudos “independentes e transparentes” sobre a origem do coronavírus Sars-CoV-2, causador da covid-19.

Fonte: R7
Continuar lendo BIDEN PEDIU QUE SERVIÇO DE INTELIGÊNCIA REDOBRE ESFORÇOS PARA DESCOBRIR A ORIGEM DA PNDEMIA

BIDEN PROMETEU AJUDAR A ORGANIZAR OS ESFORÇOS PARA RECONSTRUIR GAZA

Biden diz que ajudará a ‘reconstruir Gaza’ e apoia solução pacífica

Presidente dos EUA sinalizou que favorece a política de dois Estados e prioriza a segurança israelense na região

INTERNACIONAL

 por AFP

Biden falou que pretende ajudar a organizar esforços para reconstruir a Faixa de Gaza

BRENDAN SMIALOWSKI / AFP – 21.5.2021

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, prometeu nesta sexta-feira (21) ajudar a organizar os esforços para “reconstruir Gaza” e disse que a criação de um Estado palestino ao lado de Israel é a “única resposta” para o conflito.

“Precisamos de uma solução de dois Estados. É a única resposta”, declarou o presidente americano durante entrevista coletiva na Casa Branca por ocasião da visita do presidente sul-coreano, Moon Jae-In.

Biden também pediu a Israel que ponha fim às “lutas entre comunidades” em Jerusalém, que estiveram na origem dos confrontos dos últimos dias.”Não há mudança em meu compromisso com a segurança de Israel, ponto final, nenhuma mudança”, enfatizou o presidente americano, no entanto, acrescentando que “não haverá paz” até que a região “inequivocamente” reconheça a existência de Israel.

“Mas eu digo a vocês que há uma mudança. A mudança é que ainda precisamos de uma solução de dois Estados. É a única resposta, a única resposta”, insistiu o presidente dos Estados Unidos.

Solução para a paz

A ideia de uma solução de dois Estados, com um Estado palestino soberano ao lado de Israel e Jerusalém como capital compartilhada, tem sido a pedra angular de décadas de diplomacia internacional com o objetivo de encerrar o violento conflito na região.

Mas a política americana sob o governo de Donald Trump foi criticada por ser abertamente pró-Israel e ignorar os palestinos.

Um plano de paz no Oriente Médio elaborado pelo conselheiro e genro de Trump, Jared Kushner, foi anunciado como uma solução de dois Estados. O plano, porém, previa um Estado palestino com soberania limitada e cuja segurança estava nas mãos de Israel.

A proposta foi categoricamente rejeitada pelos líderes palestinos.

Continuar lendo BIDEN PROMETEU AJUDAR A ORGANIZAR OS ESFORÇOS PARA RECONSTRUIR GAZA

EUA VÃO AJUDAR O BRASIL EM SEUS ESFORÇOS PARA MAXIMIZAR O ACESSO ÀS VACINAS, AFIRMA EMBAIXADOR

EUA vão ajudar Brasil a ter acesso às vacinas, diz embaixador

Todd Chapman reuniu-se nesta terça com o ministro da Saúde Marcelo Queiroga e garantiu colaborar no enfrentamento da covid

BRASIL

 Do R7

Todd Chapman, embaixador dos EUA no BrasilTodd Chapman, embaixador dos EUA no Brasil DIVULGAÇÃO/US EMBASSY

A Embaixada dos Estados Unidos afirmou em nota nesta terça-feira (30) que o país vai ajudar o Brasil em seus esforços e maximizar o acesso dos Brasil às vacinas. O embaixador Todd Chapman reuniu-se por videoconferência com o ministro da Saúde Marcelo Queiroga para revisar a cooperação dos Estados Unidos com o Brasil no combate à pandemia do novo coronavírus.

“Os Estados Unidos têm estado ao lado do Brasil e do povo brasileiro no enfrentamento da covid-19 desde o início da pandemia. A reunião entre o embaixador Chapman e o ministro Queiroga foi uma oportunidade importante para reiterar nosso compromiso”, diz a nota.

“O embaixador aproveitou a oportunidade para revisar a cooperação dos EUA e conversou sobre ao acesso às vacinas. Embora nossa primeira prioridade seja garantir o acesso dos norte-americanos às vacinas, estamos engajando ativamente o Brasil em maneiras de ajudar em seus esforços e maximizar o acesso dos Brasil às vacinas seguras, eficazes e de qualidade para os brasileiros.”

O embaixador norte-americano também destacou o que os EUA já realizaram ao longo dos 12 meses da pandemia, como por exemplo,  o fornecimento de insumos, equipamentos de saúde, cestas basicas, ventiladores pulmonares, hospitais de campanha, equipamentos de proteção individual e assistência técnica médica.

O governo dos EUA e o setor privado norte-americano já doaram mais de US$ 75 milhões para comunidades brasileiras que lutam contra o ritmo acelerado do novo vírus.

Embaixador Chapman reafirmou o compromisso dos EUA com a continuidade dos esforços para reduzir o impacto da pandemia em comunidades brasileiras.

Fonte: R7

Continuar lendo EUA VÃO AJUDAR O BRASIL EM SEUS ESFORÇOS PARA MAXIMIZAR O ACESSO ÀS VACINAS, AFIRMA EMBAIXADOR

SEGUNDO MAIA, O GOVERNO DE BOLSONARO NÃO POUPARÁ ESFORÇOS PARA DERROTAR O CNDIDATO À PRESIDÊNCIA DA CÂMARA APOIADO POR ELE

Maia sobre eleição na Câmara: “Governo vai jogar pesado e rasgar seu discurso”

Larissa Rodrigues, da CNN, em Brasília

 Atualizado 09 de dezembro de 2020 às 18:58

Deputado Federal Rodrigo Maia - Portal da Câmara dos Deputados

 

Para o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o governo do presidente Jair Bolsonaro não poupará esforços para derrotar o candidato a ser apoiado por ele e que disputará à presidência da Casa, em fevereiro de 2021.

Maia conversou com a imprensa ao chegar na Casa no início tarde, minutos antes do lançamento oficial da candidatura de Arthur Lira (PP-AL), apoiado pelo Palácio do Planalto.

Ao ser questionado sobre quando divulgará o nome de um candidato que contará com seu apoio, Maia disse que o nome tem de sair “rápido”, mas que essa demora mostra que nesse momento existe apenas um candidato ligado ao Governo Federal.

“Nós vamos construir um candidato pela liberdade da Câmara. É bom que fica claro que o Bolsonaro tem seu candidato e que nós vamos construir uma candidatura que não é de esquerda nem de direita, mas a favor do diálogo e liberdade da Casa”, afirmou.

Para Rodrigo Maia, “se dois meses antes alguém ganhasse a disputa, não precisava de eleição”. “A gente já viu boca de urna errar. Nossa pressa não é pelo nome e sim para construir esse movimento que amplia a participação dos partidos e da sociedade”, argumentou.

Perguntado se uma demora pode gerar crises entre os partidos e candidatos que pertencem ao grupo partidário mais ligado a ele, Maia afirmou que o nome não será imposto e sim escolhido entre todos.

“Eu não vou escolher, eu vou escolher junto com um grupo de partido e de deputados que respeito e admiro. Essa escolha é coletiva e demora. Não é imposição minha, do meu partido ou do presidente da República. Às vezes dá conflito, alguns se sentem preteridos, outros mais fortes, no final vai afunilar para escolher um. Nessa Casa aqui ninguém vence sozinho”, completou.

Perguntado sobre o uso de emendas em troca de votos para a presidência da Câmara, Maia respondeu: “Olha, o Orçamento impositivo ele precisa ser executado se o governo não executar ele vai estar cometendo um crime. O orçamento livre o governo pode trabalhar, sempre respeitando a distribuição por regiões brasileiras”.

Ele ainda acrescentou: “O governo está desesperado para tomar conta da presidência da Câmara dos Deputados, o governo está desesperado para desorganizar de uma vez por todas a agenda do meio ambiente, o governo está de uma vez por todas interessado em flexibilizar a venda e a entrega de armas nesse país outras agendas que desrespeitam a sociedade brasileira e as minorias”

Continuar lendo SEGUNDO MAIA, O GOVERNO DE BOLSONARO NÃO POUPARÁ ESFORÇOS PARA DERROTAR O CNDIDATO À PRESIDÊNCIA DA CÂMARA APOIADO POR ELE

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar