INVESTIGADOS POR NÃO ENTREGAR RESPIRADORES COMPRADOS PELO GOVERNO DO RN FICARAM EM SILÊNCIO DURANTE A SESSÃO DA CPI

Por Inter TV Cabugi e g1 RN

 

Investigados ficaram em silêncio em sessão da CPI desta quarta-feira (3) — Foto: Eduardo Maia/ALRNInvestigados ficaram em silêncio em sessão da CPI desta quarta-feira (3) — Foto: Eduardo Maia/ALRN

A dona da empresa Hempcare e o sócio ficaram calados durante toda a sessão da CPI da Covid desta quarta-feira (3) na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte.

Os dois foram convocados para prestar depoimentos na CPI na condição de investigados. Os deputados buscam explicações sobre a compra frustrada de respiradores pelo Consórcio Nordeste à empresa Hempcare durante a pandemia.

A aquisição, que não foi concluída, custou cerca de R$ 4,9 milhões ao Rio Grande do Norte, por 30 respiradores, e R$ 48 milhões ao Consórcio Nordeste, por 300.

O secretário-executivo do Consórcio Nordeste, Carlos Gabas, também já havia ficado em silêncio quando foi interrogado na sessão do dia 6 de outubro da CPI da Covid. Ele conseguiu o direito de não responder às perguntar na Justiça.

A dona da empresa foi a primeira a entrar no plenário e informou que não responderia as questões. Como forma do protocolo, os deputados, ainda assim, leram todos os questionamentos antes de liberá-la. Em seguida, o sócio também ficou em silêncio.

Os dois chegaram a ser presos em junho do ano passado na Operação Ragnarok, que investiga a não entrega dos respiradores pela empresa após a compra e pagamento do Consórcio Nordeste pelos equipamentos.

Ainda na sessão desta quarta-feira (3), a CPI ouviu uma ex-servidora da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) também na condição de investigada.

Ela prestou esclarecimentos sobre os contratos da contratação de ambulâncias e de leitos de UTI, que são alvos da CPI.

A CPI confirmou também que os trabalhos se encerram na última sessão da Comissão, que será no dia 16 de dezembro.

Requerimento para sair do Consórcio Nordeste

A CPI também aprovou nesta tarde um requerimento que pede à governadora Fátima Bezerra a saída do Rio Grande do Norte do Consórcio Nordeste. O requerimento foi aprovado por dois votos favoráveis, um contrário e uma abstenção.

O pedido, de acordo com o presidente da CPI, Kelps Lima (Solidariedade), teve por base o próprio contrato previsto para o ingresso e os indícios que podem indicar possíveis fraudes no grupo.

Sem poder detalhar os argumentos devido a informações sigilosas a que a CPI teve acesso, o presidente disse que são informações que apontam possíveis fraudes e que a própria chefe do Executivo do Estado também teve acesso.

Na votação do requerimento, Kelps Lima e o deputado Gustavo Carvalho (PSDB) foram favoráveis à proposta de saída.

Já os deputados Francisco do PT, que votou contra, e George Soares (PL), que se absteve, defenderam o Consórcio Nordeste enquanto instrumento capaz de colaborar com as ações dos estados. Para eles, é preciso que se aguarde o fim das investigações antes de atitudes como a saída.

Continuar lendo INVESTIGADOS POR NÃO ENTREGAR RESPIRADORES COMPRADOS PELO GOVERNO DO RN FICARAM EM SILÊNCIO DURANTE A SESSÃO DA CPI

ANÁLISE POLÍTICA: A OUTRA CPI, POR ALEXANDRE GARCIA

Toda segunda-feira você tem aqui na coluna ANÁLISE POLÍTICA o comentário do extraordinário Alexandre Garcia. Hoje ele aborda, mais uma vez, a CPI da Covid, onde sugere uma nova CPI para investigar a tal CPI, já que foi dirigida por investigados, condenados e como era de se esperar ignorou totalmente o que deveria ter sido o foco da investigação, o Consórcio Nordeste e várias outras bizarras compras de equipamentos feitas por governadores em meio a pandemia. Assista ao vídeo e se atualize!

Fonte:

Alexandre Garcia
Continuar lendo ANÁLISE POLÍTICA: A OUTRA CPI, POR ALEXANDRE GARCIA

ANÁLISE POLÍTICA: HUMILHAÇÃO DE RENAN, CONSÓRCIO NORDESTE, DERRUBANDO NARRATIVAS E MUITO MAIS, POR BÁRBARA

Quarta-feira é dia de ANÁLISE POLÍTICA, aqui no Blog do Saber, com a irreverente Bárbara, cuja pauta trata da desistência de Renan Calheiros de fazer solenidade de encerramento em homenagem as vítimas da Covid-19, o Consórcio Nordeste já tem delação, a liberdade na berlinda e muito mais. Então prepare a pipoca, se acomode na poltrona e divirta-se a valer!

Fonte:

Continuar lendo ANÁLISE POLÍTICA: HUMILHAÇÃO DE RENAN, CONSÓRCIO NORDESTE, DERRUBANDO NARRATIVAS E MUITO MAIS, POR BÁRBARA

DATA PARA DEPOIMENTO DO SECRETÁRIO EXECUTIVO DO CONSÓRCIO NORDESTE FOI CONFIRMADA PELA CPI DA COVID

CPI da Covid no RN ouve testemunhas e confirma data para depoimento de secretário-executivo do Consórcio Nordeste

CPI ouve testemunhas e confirma depoimento de secretário-executivo do Consórcio Nordeste - CIDADE DO SAL

A CPI da Covid da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte teve, na tarde desta quinta-feira (23), mais uma reunião, com os depoimentos de três pessoas. Um empresário, que foi ouvido na condição de investigado, e duas servidoras da Secretaria de Saúde do Estado, que são testemunhas, depuseram para os parlamentares sobre dois contratos que são alvos de investigação. Além disso, o presidente da CPI, deputado Kelps Lima (Solidariedade), anunciou que os depoimentos de duas pessoas envolvidas na compra de respiradores por parte do Consórcio Nordeste.

Primeiro a ser ouvido na CPI, o empresário Luiz Carlos Souza, da empresa Interprise Instrumentos Analíticos LTDA, foi ouvido sobre a aquisição de reagentes por parte do LACEN. Os parlamentares questionaram principalmente sobre como se deu o andamento para a contratação, já que não houve propostas de outras empresas. O empresário explicou que somente a Interprise dispunha de um tipo de reagente que foi testado e aprovado por diversos laboratórios do país em junho do ano passado, para a realização de testes de covid-19. Por isso, acredita que ocorreu a celeridade no processo de contratação para a aquisição dos reagentes.

Por outro lado, o deputado Kelps Lima questionou sobre a data em que a proposta foi encaminhada pela empresa e ouviu do investigado que o documento foi encaminhado em data que seria anterior ao termo de referência para contratação do serviço. Para esclarecer o assunto, o presidente da CPI deu prazo de sete dias e solicitou documentos comprovando o encaminhamento da proposta, o que ficou acordado com o representante da empresa.

Além do contrato relacionado aos reagentes, os parlamentares também se debruçaram sobre a contratação de um instituto de pesquisa do Piauí para realização de uma levantamento com relação a pessoas infectadas pela covid no estado. Depuseram a servidora Deuma Maria Alves Santos de Oliveira e Kelly Kattiucci Brito de Lima Maia, que participaram do processo para a contratação da empresa. O tema já havia sido discutido em outras reuniões, mas os parlamentares ainda tinham questionamentos com relação à conclusão da pesquisa, se houve o pagamento por uma etapa do levantamento que não chegou a ser realizado e sobre a real efetividade da pesquisa sem a fase inicial. A forma como ocorreu a contratação da empresa também foi alvo de questionamento, já que, no entendimento dos deputados Kelps Lima e Gustavo Carvalho (PSDB), o instituto contratado pode ter sido beneficiado porque outras possíveis prestadoras do serviço, inclusive do estado, não foram informadas sobre o levantamento.

“O que buscamos é esclarecer os fatos e os termos em que os contratos foram formulados, inclusive colaborando com a formulação dos novos contratos na administração pública. Não queremos fazer pré-julgamento de ninguém e torcemos para que os contratos investigados não tenham irregularidades, mas precisamos investigar os indícios de falhas que já demonstramos haver”, disse o presidente da CPI, Kelps Lima, em reunião que contou também com a participação do deputado Gustavo Carvalho e do relator, Francisco do PT.

Na reunião, inclusive, o presidente da CPI disse que os depoimentos do secretário-executivo do Consórcio Nordeste, Carlos Gabas, e do empresário Carlos Kerbes estão agendados e confirmados para o dia 6 de outubro. Ambos serão ouvidos sobre o pagamento de quase R$ 5 milhões pelo Rio Grande do Norte para a compra de ventiladores pulmonares que não foram entregues ao estado, assim como o dinheiro também não foi devolvido.

Continuar lendo DATA PARA DEPOIMENTO DO SECRETÁRIO EXECUTIVO DO CONSÓRCIO NORDESTE FOI CONFIRMADA PELA CPI DA COVID

SAÚDE: EMPRESÁRIA QUE VENDEU E NÃO ENTREGOU RESPIRADORES AO RN E SECRETÁRIO EXECUTIVO DO CONSÓRCIO NORDESTE ESTARÃO ENTRE OS PRIMEIROS CONVOCADOS À DEPOR NA COMISSÃO

Dona da empresa que vendeu e não entregou respiradores e Carlos Garbas serão os primeiros convocados da CPI da Covid no RN

 

A CPI da Covid no Rio Grande do Norte vai convocar a dona da empresa Hempcare, a empresária paulista Cristiana Prestes Taddeo, e o secretário executivo do Consórcio Nordeste, Carlos Gabas. Eles estarão entre os primeiros convocados pela Comissão Parlamentar de Inquérito. Convites que serão oficializadas na semana que vem, na abertura dos trabalhos na Assembleia Legislativa, que irá apurar a aquisição dos respiradores pelo Consórcio Nordeste e a edição dos decretos publicados pelo estado com as medidas sanitárias de combate à pandemia.

Reportagem publicada pela revista Veja publicada na sexta-feira (23) revelou detalhes das investigações sigilosas sobre a compra de 300 respiradores feita pelo Consórcio Nordeste que jamais foram entregues, causando prejuízo de R$ 48 milhões.

O inquérito, inicialmente conduzido pela polícia baiana, apresentou a Hempcare como ponta de uma rede criminosa. O negócio, desde o início, foi planejado para dar errado. Vasculhando o contrato, os investigadores detectaram uma série de ilegalidades para facilitar e agilizar ao máximo a negociação. (Veja mais detalhes em reportagem que foi repercutida neste blog AQUI).

Continuar lendo SAÚDE: EMPRESÁRIA QUE VENDEU E NÃO ENTREGOU RESPIRADORES AO RN E SECRETÁRIO EXECUTIVO DO CONSÓRCIO NORDESTE ESTARÃO ENTRE OS PRIMEIROS CONVOCADOS À DEPOR NA COMISSÃO

POLÊMICA : OS ESCÂNDALOS DO CONSÓCIO NORDESTE EM DOSSIÊ

 

Exclusivo: Dossiê com os escândalos do Consórcio Nordeste! 

Criado em 2019, o Consórcio Nordeste reúne nove estados e já está envolvido em polêmicas até o pescoço! Em entrevista exclusiva à TV Jornal da Cidade Online, o jornalista Eduardo Negrão explica em detalhes como funciona o consórcio, as investigações em andamento, e os interesses que existem por trás desse grupo.

“O Consórcio Nordeste, em tese, seria um consórcio para maximizar recursos, essa figura é muito comum em municípios. Esse Consórcio Nordeste tem um aspecto um pouquinho diferente, primeiro o viés ideológico, todos os governadores são de oposição ao governo federal. Tivemos um evento que poderia provocar uma ação em conjunto, o vazamento do petróleo em vários estados do nordeste, no entanto, o consórcio passou em branco, não se posicionou sobre isso. Não obstante, o grupo já fez várias cartas de repúdio contra o governo federal pelos mais variados motivos”, explicou o jornalista.

Consórcio comprou respiradores da Hempcare, produtora de derivados de maconha

Em abril, o Consórcio Nordeste fez uma compra de 300 respiradores da empresa Hempcare, por R$ 49 milhões. A empresa, que comercializa produtos derivados de maconha, não entregou os equipamentos e está sendo investigada pelo Ministério Público Federal (MPF), no âmbito da operação Ragnarok.

“Essa Hempcare, quando foi assinado o contrato, tinha menos de 1 ano de funcionamento, ou seja, não tinha expertise em área nenhuma, e se joga R$ 49 milhões para essa empresa que só tinha 3 funcionários e um capital de R$ 100 mil, menos de 0,25% do valor. Ou os governadores do nordeste são ingênuos ou desinformados ou tem alguma coisa esquisita”, apontou o jornalista.

Alguns governadores, inclusive, pagaram adiantado pelos serviços da empresa, como revela Negrão:

“Todo mundo sabe, quem faz negócio com o governo, sabe que as negociações são demoradas, e sabem que governo leva algum tempo para pagar, até pelos procedimentos burocráticos envolvidos, apesar da dispensa de licitação. Esses R$ 49 milhões foram pagos adiantados, mas teve gente que se adiantou ainda mais. A governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra, ela pagou 15 dias antes da assinatura do contrato, ou seja, vai confiar assim… E o governador do Maranhão, Flavio Dino, pagou 9 dias antes da assinatura do contrato, uma coisa absolutamente fora dos padrões de gestão pública”, explicou o jornalista.

Negrão ainda elencou mais ações no mínimo “estranhas” dos governadores Fátima Bezerra, Flávio Dino, e outros do Consórcio Nordeste, ao que parece, criado mesmo para fazer oposição ao governo federal e facilitar operações entre governadores do grupo e seus parceiros.

Além da Ragnarok, na Bahia, outras operações estão sendo realizadas para investigar ações do Consórcio Nordeste, como a operação Parabellum, da Polícia Federal, no Pará, operações Antídoto e Apneia, ambas em Pernambuco… tudo isso investigando compras para o combate à COVID-19. (Veja o vídeo)

Fazem parte do Consórcio Nordeste os seguintes estados:

  • Pernambuco – Governador Paulo Câmara (PSB)
  • Maranhão – Governador Flavio Dino (PCdoB)
  • Rio Grande do Norte – Governadora Fátima Bezerra (PT)
  • Bahia – Governador Rui Costa (PT)
  • Piauí – Governador Wellington Dias (PT)
  • Ceará – Governador Camilo Santana (PT)
  • Alagoas – Governador Renan Filho (MDB)
  • Sergipe – Governador Belivaldo Chagas (PSD)
  • Paraíba – João Azevedo (PSB)

 

Continuar lendo POLÊMICA : OS ESCÂNDALOS DO CONSÓCIO NORDESTE EM DOSSIÊ

ESTADOS DO NORDESTE, POR MEIO DO CONSÓRCIO NORDESTE, ESTÃO EM CONTATO COM O GOVERNO RUSSO PARA UM POSSÍVEL ACORDO DE COMPRA DA VACINA CONTRA CORONAVÍRUS

Consórcio Nordeste: RN e outros estados estudam acordo com a Rússia para compra de vacina

Governador do Maranhão, Flávio Dino, afirmou que há negociações em andamento para um possível acordo

Por Redação – Publicado em 14/08/2020 às 19:47

Governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB)

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB) afirmou em coletiva realizada nesta sexta-feira (14), que os estados do Nordeste, por meio do Consórcio Nordeste, estão em contato com o governo da Rússia para um possível acordo de uso da vacina contra a Covid-19, anunciada esta semana pelo governo russo.

O protocolo de adesão ainda está em fase preliminar. Flávio Dino explicou que o governador da Bahia, Rui Costa, está em nome dos nove estados que participam do Consórcio realizando as negociações junto com empresas e as autoridades russas para garantir acesso à vvacina russaacina.

“O governador do estado da Bahia, onde se situa o Consórcio Nordeste, está em nome dos nove estados do Nordeste tratando com empresas e com o Governo Russo um protocolo que nos garanta o acesso a este momento de experimento. E se Deus nos proteger por este caminho ou por qualquer outro, nos termos uma diálogo visando um futuro no abastecimento do nosso estado no que se refere a uma possível vacina que seja produzida naquele país ou qualquer outro. Neste caso, foi a Rússia que anunciou ter descoberto a vacina”.

Flávio Dino

No entanto, a eficácia da vacina russa tem sido questionada pela comunidade científica internacional. O site oficial sobre a pesquisa afirma que, no dia 1° de agosto, os testes de fase 1 e 2 foram concluídos. A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que sejam realizadas três etapas de testes.

Fonte: Agora RN

Continuar lendo ESTADOS DO NORDESTE, POR MEIO DO CONSÓRCIO NORDESTE, ESTÃO EM CONTATO COM O GOVERNO RUSSO PARA UM POSSÍVEL ACORDO DE COMPRA DA VACINA CONTRA CORONAVÍRUS

PANDEMIA: EMPRESA PULSAR DEVOLVEU DINHEIRO AO CONSÓRCIO NORDESTE PELA COMPRA DE 750 RESPIRADORES

Consórcio Nordeste devolve dinheiro da compra de 750 respiradores

Novo contrato havia sido firmado com a empresa Pulsar. Valor total da compra corresponde a U$ 7,9 milhões.

Por Redação – Publicado em 10/06/2020 às 11:02

Dinheiro para aquisição de respiradores por meio de novo contrato foi devolvido

O valor referente à compra de 750 respiradores adquiridos pelo Consórcio Nordeste foi devolvido nesta terça-feira (9) pela empresa Pulsar, que alegou não conseguir cumprir os prazos de entrega exigidos em contrato firmado pelo Governo da Bahia, por meio do Consórcio. A informação foi confirmada pela assessoria de Comunicação do governador Rui Costa, da Bahia. Segundo a assessoria, por uma questão de segurança, o governador, que é o presidente do Consórcio, solicitou a imediata devolução dos recursos quando a empresa não cumpriu o prazo de entrega.

A decisão já foi informada a todos os governadores do Nordeste e o valor referente a cada estado já está sendo transferido para as respectivas contas oficiais. O valor total da compra foi de U$ 7.930 milhões.

Em episódio recente, o Consórcio denunciou uma fraude na compra de respiradores junto à empresa HampCare, o que resultou na prisão de três envolvidos no esquema. A ação foi feita pela Secretaria da Segurança da Bahia (SSP).

Fonte:  Agora RN

Continuar lendo PANDEMIA: EMPRESA PULSAR DEVOLVEU DINHEIRO AO CONSÓRCIO NORDESTE PELA COMPRA DE 750 RESPIRADORES

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar