BOAS NOTÍCIAS: BRASIL RECEBERÁ LOTE COM 10 MILHÕES DE DOSES DA VACINA DE OXFORD

A OMS autorizou o uso emergencial do imunizante, vacina de Oxford/AstraZeneca, no mundo inteiro e estima que o Brasil receberá algo em torno de 10,6 milhões de doses da vacina. Este é o destaque da nossa coluna BOAS NOTÍCIAS nesta quarta-feira de cinzas. Então, leia o artigo completo a seguir e conheça os detalhes!

Brasil receberá 10 milhões de doses da vacina de Oxford, após decisão da OMS

A OMS, Organização Mundial da Saúde, estima que o Brasil deverá receber algo em torno de 10,6 milhões de doses da vacina de Oxford/AstraZeneca, pelo consórcio Covax, ainda neste semestre.

A estimativa foi feita após a OMS autorizar, nesta segunda, 15, o uso emergencial do imunizante no mundo inteiro.

Na prática, a decisão permite que as vacinas sejam distribuídas pelo programa Covax Facility – iniciativa da OMS – para ajudar os países em desenvolvimento a ter acesso mais rápido e equitativo às vacinas contra a covid-19, informou a AgênciaBrasil.

“Hoje é um dia pra renovarmos a esperança no controle da pandemia. A OMS autorizou o uso emergencial das duas versões da vacina da Oxford AtraZeneca, dando sinal verde para que a vacinação comece mundialmente pelo Covax”, disse o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus durante coletiva.

A OMS autorizou o uso emergencial da vacina produzida em locais diferentes: uma fabricada pela AstraZeneca-SKBio, na Coreia do Sul e a outra pelo Instituto Serum, na Índia.

“Elas são produzidas em locais diferentes e por isso precisam de revisões e aprovações separadas. A autorização de uso emergencial da OMS avalia e garante a qualidade, eficácia, segurança das vacinas para covid-19 e é um pré-requisito para que essas vacinas sejam distribuídas pelo Covax”, afirmou Tedros Adhanom.

Distribuição mais rápida

“Temos agora todas as ferramentas para a distribuição rápida das vacinas. Mas ainda precisamos aumentar a produção e continuamos a pedir aos desenvolvedores de vacinas que enviem seus dossiês a OMS para a revisão, ao mesmo tempo em que enviam para os países de alta renda”, disse o diretor-geral da OMS.

Até o momento, a organização só havia aprovado o uso emergencial da vacina da Pfizer/BioNTech.

A autorização para o uso da vacina da AstraZeneca ocorreu quatro semanas após a OMS ter recebido o dossiê com os estudos completos sobre o imunizante e planos de gestão de risco e adequação das cadeias de refrigeração dos fabricantes do imunizante.

Com informações da AgênciaBrasil

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: BRASIL RECEBERÁ LOTE COM 10 MILHÕES DE DOSES DA VACINA DE OXFORD

BOAS NOTÍCIAS: AMANHÃ O GOVERNO DA ÍNDIA ENVIA A VACINA OXFORD/ASTRAZENECA PARA O BRASIL

O verdadeiro motivo pelo qual o governo indiano havia suspendido a exportação de doses foi uma questão de logística, até iniciar seu próprio programa de imunização no fim de semana passado. Agora liberou as exportações comerciais de vacinas contra a Covid-19 e informou que e as primeiras remessas serão enviadas nesta sexta, 22, para Brasil e Marrocos. Para maiores detalhes e esclarecimentos leia o artigo completo a seguir!

Índia libera e vacina contra Covid será enviada amanhã ao Brasil

Notícia boa sobre a vacina Oxford/Astrazeneca. O governo da Índia liberou as exportações comerciais de vacinas contra a Covid-19 e informou que e as primeiras remessas serão enviadas nesta sexta, 22, para Brasil e Marrocos.

A afirmação foi feita pelo secretário de Relações Exteriores da Índia, em entrevista à Reuters.

“O fornecimento das quantidades comercialmente contratadas também começará a partir de amanhã, começando por Brasil e Marrocos, seguidos pela África do Sul e Arábia Saudita”, afirmou Harsh Vardhan Shringla.

O Palácio do Planalto confirmou à Record TV que recebeu a informação e já está em contato com o Ministério da Saúde.

As vacinas desenvolvidas pela farmacêutica britânica AstraZeneca e pela Universidade de Oxford estão sendo fabricadas no Instituto Serum da Índia, o maior produtor mundial de vacinas, que recebeu pedidos de países de todo o mundo.

A suspensão

O governo indiano havia suspendido a exportação de doses até iniciar seu próprio programa de imunização no fim de semana passado.

No início desta semana, a Índia enviou suprimentos gratuitos para países vizinhos, incluindo Butão, Maldivas, Bangladesh e Nepal.

O secretário das Relações Exteriores, Harsh Vardhan Shringla, disse que o fornecimento comercial da vacina começaria na sexta-feira, de acordo com o compromisso do primeiro-ministro Narendra Modi de que a capacidade de produção da Índia seriam usadas por toda a humanidade para combater a pandemia.

“Seguindo essa visão, respondemos positivamente aos pedidos de fornecimento de vacinas manufaturadas indianas de países de todo o mundo, começando pelos nossos vizinhos”, disse ele, referindo-se ao fornecimento gratuito.

Com informações da Reuters e R7

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: AMANHÃ O GOVERNO DA ÍNDIA ENVIA A VACINA OXFORD/ASTRAZENECA PARA O BRASIL

ANÁLISE POLÍTICA: CHINA NEGA INSUMOS PARA VACINA APÓS SER INSULTADA POR BOLSOBARO, POR JOSÉ NÊUMANE

Estamos de volta com o irreverente e destemido José Nêumanne Pinto, aqui na coluna ANÁLISE POLÍTICA, comentando dentre outros assuntos sobre a Indignação dos chineses com insultos proferidos pela famiglia Bolsonaro e pelo chanceler Ernesto Araújo, que passaram a dificultar entrega de insumos para vacinas coronavac e da AstraZeneca, o que impede Pazuello de dar datas do plano de vacinação na resposta ao STF. 2 – Fiocruz não produziu uma só das 160 milhões que Ministério da Saúde diz que Brasil comprou na vacina da AstraZeneca, de fato produzida no laboratório indiano Serum. 3 – Ministro da Saúde espera entrega de 2 milhões de doses em Mumbai, mas Brasil fica fora da lista dos países para os quais a Índia anuncia exportação da vacina. O vídeo está imperdível. Então, comece logo a assistir!

Fonte:

Continuar lendo ANÁLISE POLÍTICA: CHINA NEGA INSUMOS PARA VACINA APÓS SER INSULTADA POR BOLSOBARO, POR JOSÉ NÊUMANE

BOAS NOTÍCIAS: CAMPANHA DE VACINAÇÃO NACIONAL CONTRA COVID-19 COMEÇA NESTA QUARTA-FEIRA

Enfim anuncio oficial, feito pelo Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, sobre o início da vacinação para quarta-feira em todo o Brasil. A vacinação será iniciada com as vacinas coronavac, desenvolvida pelo Instituto Butantan e com a vacina de Oxford em parceria com a Astrazeneca. Leia o artigo completo a seguir e saiba mais!

Ministério da Saúde anuncia para quarta-feira vacinação contra Covid no Brasil

O Ministério da Saúde informou neste domingo, 17, que a vacinação contra a Covid-19 no Brasil terá início na quarta-feira, 20, às 10h.

A distribuição da CoronaVac, vacina contra a Covid-19 desenvolvida pelo Instituto Butantan com a Sinovac, e aprovada pela Anvisa também neste domingo, começará a ser distribuída aos estados às 7h da segunda-feira, 18.

“Está dado o primeiro passo para o início da maior campanha de vacinação do mundo contra o coronavírus”, afirmou o ministro da Saúde , Eduardo Pazuello.

O anúncio foi feito logo após a aprovação do uso emergencial da CoronaVac e da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford em parceria com a AstraZeneca pela Anvisa.

Repasse

O governador de São Paulo, João Doria, por meio das redes sociais, confirmou que estava determinando o repasse ao Governo Federal das doses solicitadas ao Butantan.

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, ressaltou ainda que a imunização começará simultaneamente em todo o Brasil e criticou a aplicação da primeira dose em São Paulo.

Segundo Pazuello, a aplicação da vacina na enfermeira Mônica Calazans, está “em desacordo com a lei”.

“Poderíamos num ato simbólico ou numa jogada de marketing iniciar a primeira dose em uma pessoa, mas em respeito a todos os governadores, prefeitos e todos os brasileiros, o Ministério da Saúde não fará isso”, acrescentou o ministro.

Alerta

O ministro afirmou ainda que os cuidados contra a transmissão da Covid-19 não devem ser interrompidos “em hipótese alguma”, apesar do início da vacinação.

“Volto a dizer: não podemos em hipótese alguma relaxar as medidas preventivas. Uso de máscara, álcool em gel na mão, distanciamento social – situações como esta que estamos, por exemplo [entrevista coletiva]… [Evitar] aglomerações… As empresas e estabelecimentos que têm autorização para trabalhar e devem trabalhar, a economia não deve parar, elas devem ter as medidas de cuidados muito claras”.

Com informações da Veja e G1

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: CAMPANHA DE VACINAÇÃO NACIONAL CONTRA COVID-19 COMEÇA NESTA QUARTA-FEIRA

BOAS NOTÍCIAS: FIOCRUZ SEGUE PROCEDIMENTO DO BUTANTAN E PEDE USO EMERGENCIAL DE VACINA CONTRA COVID

As BOAS NOTÍCIAS se sucedem uma atrás da outra neste início de 2021 e a bola da vez é o pedido da Fiocruz a Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA para o uso emergencial da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford em parceria com a AstraZeneca e  se refere às 2 milhões de doses da vacina que serão importadas do Instituto Serum, da Índia. Veja mais detalhes sobre essa ótima notícia lendo o artigo completo a seguir!

Após Butantan, Fiocruz também pede uso emergencial de vacina contra Covid

Fiocruz, Fundação Oswaldo Cruz, entrou na Anvisa com pedido de uso emergencial da vacina contra Covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford em parceria com a AstraZeneca.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária, recebeu o pedido nesta sexta, 8, horas depois de receber o mesmo pedido do Instituto Butantan, para outra vacina, a Coronavac.

A autorização da Fiocruz se refere às 2 milhões de doses da vacina que serão importadas do Instituto Serum, da Índia.

Os dois pedidos de uso emergencia chegam no momento no qual o Brasil registra a marca de 200 mil mortos por Covid-19.

A análise

Após a confirmação de que o pedido contém todos os documentos necessários, a Anvisa terá 10 dias para fazer a análise dar – ou não – o aval para o uso do imunizante no país.

Caso a aprovação seja concedida, o governo federal deve iniciar a vacinação ainda em janeiro, seguindo o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19.

Nesta etapa, o primeiro grupo a ser imunizado seria o dos idosos.

Registro

O pedido de uso emergencial foi feito após o registro da vacina no Reino Unido, no último dia 30.

De acordo com a Anvisa, o uso emergencial prioriza o atendimento público, mas a empresa responsável pelo desenvolvimento da vacina pode solicitar também o pedido para a distribuição do imunizante para clínicas privadas.

“A modalidade de uso emergencial e temporário está prevista em regulamento e pode trazer benefícios a determinados e controlados grupos, como medida adicional para o enfrentamento da pandemia”, segundo a Anvisa.

A Fiocruz vem informando que pedirá o de registro definitivo do imunizante de Oxford até 15 de janeiro. Após o registro, a vacina poderá ser colocada no mercado nacional, na rede pública e privada.

Com informações do Metrópoles e Fiocruz

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: FIOCRUZ SEGUE PROCEDIMENTO DO BUTANTAN E PEDE USO EMERGENCIAL DE VACINA CONTRA COVID

BOAS NOTÍCIAS: MINISTRO EDUARDO PAZUELLO AFIRMA QUE VACINAÇÃO EMERGENCIAL PODE COMEÇAR AINDA EM DEZEMBRO

A pressão é grande de todos os lados e o Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse hoje em entrevista à CNN que a vacinação contra Covid-19 no Brasil poderá começar de forma emergencial ainda este mês, com a vacina da Pfiser/BioNTech. No artigo a seguir você vai se atualizar com as vacinas que estão despontando como candidatas a aprovação pela Anvisa.

Vacinação emergencial pode começar ainda este mês no Brasil, diz ministro

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello disse hoje em entrevista à CNN que a vacinação contra Covid-19 no Brasil poderá começar de forma emergencial ainda este mês, com o imunizante desenvolvido pela Pfizer/BioNTech, o mesmo que começou a ser aplicado esta semana no Reino Unido.

“Se a Pfizer conseguir a autorização emergencial e nos adiantar alguma entrega, isso [o início da vacinação] pode acontecer no final de dezembro ou em janeiro”, afirmou.

“Isso em quantidades pequenas, de uso emergencial”, lembrou Pazuello.

Mais adiantada

O ministro fez a afirmação porque a vacina da Pfizer é a que está mais adiantada.

“Estamos fechando o memorando de entendimento com a Pfizer. É a vacina que está mais adiantada, mas mesmo ela ainda não tem registro”, afirmou.

E ele não descartou que isso também aconteça com outras candidatas, como a da AstraZeneca/Oxford ou do Instituto Butantan.

Registro

Para ser usada de forma emergencial, a vacina precisa primeiro conseguir o registro, que dependeria do desenvolvimento e da aprovação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Depois disso a aplicação poderia começar já entre janeiro e fevereiro, disse Pazuello.

O ministro garantiu que, se a Coronavac receber o aval da agência reguladora, ela será usada no plano de imunização.

“A vacina que estiver registrada na Anvisa e garantida sua eficácia e segurança será comprada e distribuída para todos os brasileiros”, afirmou.

O restante

Caso a vacina desenvolvida pela Pfizer e BioNTech tenha o uso emergencial aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), será possível conseguir doses suficientes para aplicar o imunizante em 2 milhões de brasileiros, até o final do primeiro trimestre de 2021.

A informação foi dada pelo presidente da Pfizer no Brasil, Carlos Murillo, nesta terça-feira, 9, em audiência na Câmara dos Deputados. “Estamos trabalhando para começar a vacinar quase imediatamente depois de receber uso emergencial da Anvisa“, afirmou.

Apesar de o acordo ainda não estar fechado, o Brasil prevê a importação de 70 milhões de doses dos imunizantes Pfizer/BioNTech ao longo do próximo ano.

Estima-se que as primeiras 8,5 milhões de doses deverão chegar ao país no primeiro semestre, possibilitando a vacinação de aproximadamente 4 milhões de pessoas, uma vez que a imunização completa depende de duas doses.

Plano de vacinação

Na entrevista à CNN, Pazuello falou sobre o plano de vacinação contra a Covid-19 no Brasil, que foi finalizado nesta quarta, 9.

O ministro disse que a vacinação será incluída no Programa Nacional de Imunização e usará a mesma logística já operacionalizada pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

“O SUS trabalha de forma tripartite, com estados e municípios, e cada um já tem sua função dentro desse programa”, disse.

Ele detalhou que o governo federal distribuirá as doses, por via aérea e rodoviária, até os estados.

Então, será responsabilidade estadual distribuir entre as cidades e os municípios que executariam, efetivamente, a vacinação.

E disse que o governo federal vai oferecer o imunizante “garantindo que a vacina chegue e governadores/prefeitos tenham essa segurança. Não é por imposição, é por garantia”, finalizou.

Com informações da CNN e Metrópoles

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: MINISTRO EDUARDO PAZUELLO AFIRMA QUE VACINAÇÃO EMERGENCIAL PODE COMEÇAR AINDA EM DEZEMBRO

BOAS NOTÍCIAS : IDOSOS E JOVENS TÊM RESULTADOS POSITIVOS COM VACINA DE OXFORD

Os primeiros testes revelam que a vacina de Oxford apresentou resultado positivo em idosos e jovens. As respostas imunológicas da vacina foram similares entre adultos mais velhos e mais jovens, segundo informou a farmacêutica AstraZeneca. Uma bela notícia que você precisa ler para saber de todos os detalhes.

Vacina de Oxford dá resultados positivos em jovens e idosos

Por redação
Vacina Oxford/AstraZeneca - Foto: REUTERS/Dado RuvicVacina Oxford/AstraZeneca – Foto: REUTERS/Dado Ruvic

Notícia boa sobre a vacina de Oxford contra Covid-19, que está sendo testada no Brasil: testes revelam que ela apresentou resultado positivo em idosos e jovens.

A farmacêutica AstraZeneca informou que as respostas imunológicas da vacina foram similares entre adultos mais velhos e mais jovens. E disse também que as reações adversas foram menores em adultos idosos, que são mais sensíveis à Covid-19, doença provocada pelo coronavírus.

A notícia foi divulgada pela agência de notícias Reuters. Na reportagem, um porta-voz da AstraZeneca disse que os resultados obtidos foram animadores e que “ajudam a construir a evidência para a segurança e imunogenicidade da AZD1222”.

Já o jornal Financial Times informou a vacina de Oxford deverá ser uma das primeiras aprovadas.

O medicamento provocou a produção de anticorpos e células T em idosos.

Brasil

Brasil participa do estudo global da vacina desenvolvida pela Oxford com 5 mil voluntários.

No último dia 15, um brasileiro que integrava os estudos morreu em decorrência de complicações causadas pela doença, mas a Anvisa, Agência Nacional de Vigilância Sanitária, informou que os testes não serão interrompidos, apesar da morte do voluntário João Pedro Feitosa, de 28 anos.

O ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, afirmou, no início deste mês, em entrevista à CNN Brasil, que 30 milhões de doses da vacina estarão disponíveis no país a partir de janeiro.

Fonte: sonoticiaboa.com.br

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS : IDOSOS E JOVENS TÊM RESULTADOS POSITIVOS COM VACINA DE OXFORD

APÓS VOLUNTÁRIO FICAR DOENTE A ASTRAZENECA SUSPENDEU TESTE DE VACINA

AstraZeneca suspende teste de vacina da Covid-19 após voluntário ficar doente

Da CNN

 Atualizado 08 de setembro de 2020 às 21:35

Médico de luvas colocando líquido em uma seringa

A AstraZeneca suspendeu os testes de estágio final de sua aguardada candidata a vacina contra Covid-19 após uma suspeita de reação adversa séria em um participante do estudo, afirmou o site de notícias de saúde “Stat News” nesta terça-feira (8). A informação foi confirmada pela repórter da CNN americana Maggie Fox.

Um porta-voz da AstraZeneca disse que o caso ocorreu com um voluntário no Reino Unido, e acrescentou que vai interromper os testes do imunizante desenvolvido pela Universidade de Oxford em todo o mundo, incluindo no Brasil.

A medida é prevista em testes de vacina e serve para garantir que os imunizantes experimentais não causem reações adversas sérias entre voluntários.

“Como parte dos testes globais controlados e randomizados em andamento da vacina de Oxford contra o coronavírus, nosso processo de revisão padrão desencadeou uma pausa na vacinação para permitir a revisão dos dados de segurança”, disse a empresa em um comunicado enviado à CNN.

“Esta é uma ação de rotina que deve acontecer sempre que houver uma doença potencialmente inexplicada em um dos ensaios, enquanto ela é investigada, garantindo a manutenção da integridade dos ensaios”, acrescentou o comunicado.

“Em grandes testes, as doenças acontecem por acaso, mas devem ser revistas de forma independente para verificar isso com cuidado. Estamos trabalhando para acelerar a revisão de um único evento para minimizar qualquer impacto potencial no cronograma do teste. Estamos comprometidos com a segurança de nossos participantes e os mais altos padrões de conduta em nossos testes.”

Procurada pela CNN, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) afirmou que a decisão de interromper os estudos foi do laboratório, que comunicou os países participantes, e ainda aguarda o envio de mais informações para se pronunciar oficialmente.

O Ministério da Saúde também se posicionou, por meio de nota. A pasta destacou que “as regras definidas no protocolo do ensaio clínico com a vacina ChAdOx-1 nCoV-19 (desenvolvida pela Universidade de Oxford em parceria com AstraZeneca) são baseadas no padrão internacional de Boas Práticas Clínicas e estabelecem que a ocorrência de qualquer Suspeita de Reação Adversa Grave Inesperada (SUSAR) pode provocar a suspensão temporária do estudo”.

“Esta pausa no estudo ocorre até a conclusão da investigação dos dados de segurança pelo Comitê Independente de Monitoramento de Segurança dos Dados (Data and Safety Monitoring Committee – DSMC).”

O Ministério destacou a força do projeto da vacina da empresa. “Importante esclarecer que, no ensaio clínico da vacina de Oxford/AstraZeneca, já foram incluídos aproximadamente 18 mil participantes. A pausa no estudo significa que não haverá inclusão, neste momento, de novos participantes. Entretanto, aqueles já incluídos seguem em acompanhamento para avaliação da segurança e eficácia”.

E finalizou. “O Ministério da Saúde foi notificado por e-mail nesta data, pela AstraZeneca, e reforça o compromisso em garantir uma vacina segura e eficaz em quantidade para a população brasileira”.

Também por meio de nota, a Unifesp se manifestou sobre a situação. “O estudo clínico da fase 3 da vacina de Oxford foi temporariamente pausado em todos os centros que participam dessa etapa, inclusive o Brasil, onde a pesquisa é coordenada pela Universidade Federal de São Paulo, através do Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais (Crie/Unifesp)”.

“A pausa, anunciada após a suspeita de evento adverso não esperado com um voluntário do Reino Unido, segue os padrões de segurança preconizados no protocolo do estudo da vacina de Oxford. Trata-se de uma prática comum em estudos clínicos envolvendo fármacos. O comitê de monitoramento de segurança do estudo analisa se o caso tem ou não relação com a vacina e assim que a análise for concluída, a fase 3 deve ser retomada.”

E concluiu. “No Brasil, o estudo envolve cinco mil voluntários e avança como o esperado. Muitos já receberam a segunda dose e até o momento não houve registro de intercorrências graves de saúde”, destacou a Unifesp.

A Fiocruz disse que “vai acompanhar os resultados das investigações sobre possível associação de efeito registrado com a vacina para se pronunciar oficialmente”.

Fonte: CNN

Continuar lendo APÓS VOLUNTÁRIO FICAR DOENTE A ASTRAZENECA SUSPENDEU TESTE DE VACINA

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar