Blog do Saber, Cultura e Conhecimento!

QUEDA DAS TEMPERATURAS NO BRASIL ACENDE ALERTA SOBRE ALTA DE CASOS DE COVID-19 E O AUMENTO DAS DOENÇAS RESPIRATÓRIAS

Temporada de doenças respiratórias liga alerta sobre controle da Covid-19

Neste episódio do E Tem Mais, Evandro Cini apresenta um panorama dos desafios do combate à doença em ambiente onde diferentes vírus são motivo de atenção

Da CNN Brasil*

Em São Paulo

queda das temperaturas no Brasil registrada na semana passada coincidiu com uma alta de novos casos de Covid-19 no país. O quadro acendeu o alerta de médicos e especialistas para os desafios do controle da doença em meio ao início da temporada de problemas respiratórios que costumam aumentar entre o outono e o inverno.

Apesar de permanecerem em níveis reduzidos em relação aos picos da pandemia, os números da Covid-19 no país ainda apontam um grau elevado de circulação do coronavírus, e surtos em países como Coreia do Norte e China alertam para os riscos de novas variantes.

Ao mesmo tempo, com uma cobertura vacinal menor do que em anos anteriores, a gripe e outras doenças respiratórias preocupam autoridades médicas diante da pressão sobre os serviços de saúde causada não só pela pandemia, mas também por surtos inesperados de sarampo e da misteriosa hepatite infantil aguda.

Neste episódio do E Tem Mais, Evandro Cini apresenta um panorama do combate à Covid-19 e a essas outras doenças no cenário atual. Para descrever os cuidados necessários para lidar com um ambiente onde diferentes vírus são motivo de atenção, participam deste episódio a infectologista Rosana Richtmann, do Instituto Emílio Ribas, e o virologista Fernando Spilki, da Universidade Feevale.

Fonte: CNN

Continuar lendo QUEDA DAS TEMPERATURAS NO BRASIL ACENDE ALERTA SOBRE ALTA DE CASOS DE COVID-19 E O AUMENTO DAS DOENÇAS RESPIRATÓRIAS

COM SURTO DE DENGUE EM ALTA O BRASIL REGISTRA NOS QUATRO PRIMEIROS MESES DESTE ANO O MESMO NÍVEL DE CASOS DO ANO PASSADO

Por g1

 

Mosquito Aedes aegypti é responsável por transmitir a dengue. — Foto: Reprdoução/EPTVMosquito Aedes aegypti é responsável por transmitir a dengue. — Foto: Reprdoução/EPTV

Com um surto em alta, o Brasil registrou nos quatro primeiros meses deste ano o mesmo nível de casos de dengue verificados oficialmente em todo o ano de 2021.

Foram 542 mil casos até 23 de abril, segundo o Ministério da Saúde divulgado nesta segunda-feira (2). No ano passado inteiro, o Brasil somou 544 mil casos.

O boletim epidemiológico do governo federal aponta um aumento de 113% nos casos da doença na comparação com o ano passado.

Segundo o boletim, a região Centro-Oeste apresentou a maior taxa de incidência de dengue, com 920,4 casos a cada 100 mil habitantes. Os municípios que mais registram casos foram Goiânia (31.189), Brasília (29.928) e Palmas (9.080). Além delas, São José do Rio Preto e Votuporanga, em São Paulo, seguem a lista com 7 mil e 6 mil casos, respectivamente.Curva epidêmica dos casos prováveis de dengue, por semanas epidemiológicas de início de sintomas — Foto: Ministério da SaúdeCurva epidêmica dos casos prováveis de dengue, por semanas epidemiológicas de início de sintomas — Foto: Ministério da Saúde

Continuar lendo COM SURTO DE DENGUE EM ALTA O BRASIL REGISTRA NOS QUATRO PRIMEIROS MESES DESTE ANO O MESMO NÍVEL DE CASOS DO ANO PASSADO

SEGUNDO PESQUISA, ALTA NA INFLAÇÃO LEVA RENDA DE BRASILEIRO A PATAMAR DE UMA DÉCADA ATRÁS

Inflação alta leva renda do brasileiro à patamar de dez anos atrás, mostra Pnad

Economistas avaliam que incertezas políticas e econômicas seguram a ampliação do mercado formal, responsável por puxar o crescimento da renda.

Pauline Almeida

da CNN

no Rio de Janeiro

 

Com uma inflação acumulada de 11,3% nos últimos 12 meses, o brasileiro vê sua renda real chegar a R$ 2.548, a menor para um primeiro trimestre do ano desde 2012, ou seja, em uma década.

Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad) de março, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O coordenador do Índice de Preços ao Consumidor do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV Ibre), André Braz, destaca que a inflação vem consumindo o salário dos trabalhadores e a alimentação está entre os principais desafios.

Segundo o IBGE, o rendimento real habitual entre janeiro e março deste ano teve uma alta de 1,5% em relação ao trimestre anterior (outubro a dezembro de 2021).

No entanto, caiu 8,7% em relação ao mesmo período do ano passado.

Das dez categorias usadas pelo IBGE para dividir os trabalhadores por atividades, apenas duas tiveram crescimento na renda real entre o primeiro trimestre deste 2022 e o de 2021: agricultura (+1,8%) e construção, que registrou um aumento médio de R$ 113 (5,8%).

Nesse período, outras sete tiveram redução: comércio e reparação de veículos (-2,8%); transporte, armazenamento e correio (-0,7%); alojamento e alimentação (-5,2%); informação, comunicação e atividades financeiras, imobiliárias, profissionais e administrativas (-4,6%); outros serviços (-3,4%) e serviços domésticos (-0,6%).

As principais quedas em um ano foram registraram na indústria (-7,3%), com uma redução de R$ 198 no rendimento médio, e no grupo da administração pública, defesa, seguridade social, educação, saúde e serviços sociais, com uma diminuição de 15,7%, cerca de R$ 671.

Instabilidade barra crescimento do mercado de trabalho

Se o rendimento mostra uma queda em relação aos anos anteriores, ele teve uma leve reação no comparativo com o trimestre encerrado entre outubro e dezembro.

Neste caso, dos dez grupos, apenas transporte, armazenamento e correios (-1,1%) e administração pública (-1,6%) registraram redução.

Os principais crescimentos se deram nas categorias de agricultura, com aumento de 6%, cerca de R$ 93, chegando a R$ 1.649; indústria, com alta de 2,9%, chegando a R$ 2.509 (+R$ 71); construção, aumento de R$ 117, com rendimento médio de R$ 2.060 (+6,1%); comércio, uma alta de 3,2% e rendimento de R$ 2.107 (+R$ 65); alojamento e alimentação, aumento de 5,6%, acrescentando R$ 90 e chegando a R$ 1.696); e serviços domésticos, com 3,1% (R$ 30), com um rendimento de R$ 1.008.

Com renda média superior a do trabalho informal (de R$ 1.637), os postos de trabalho formais cresceram 1,1% entre janeiro e março e registraram um aumento também no valor, indo para R$ 2.467.

É esse segmento que costuma puxar a renda para baixo ou para cima.

O pesquisador e economista Fernando de Holanda Barbosa Filho, do FGV Ibre, avalia que a ampliação das vagas de carteira assinada é contida pelo cenário econômico, com a expectativa de um PIB inferior a 1% neste ano.

“Isso tem a ver com a baixa taxa de crescimento. O trabalho formal é relativamente mais caro, é algo custoso. O empresário faz isso quando ele vê o ambiente mais tranquilo. A incerteza aumentou desde 2015 e não baixou”, pontuou.

O desemprego ficou estável no Brasil, neste primeiro trimestre de 2022, mas ainda são 11,9 milhões de pessoas desocupadas. Já a população ocupada caiu 0,5%, com 93,5 milhões, com 472 mil pessoas a menos do que no trimestre entre outubro e dezembro de 2021.

Barbosa Filho afirma que o mercado de trabalho também tem outros desafios pela frente, que extrapolam o campo econômico.

“Você ainda tem uma turbulência internacional e tem um ano eleitoral que tem tudo para ser polarizado”, colocou.

Fonte: CNN

Continuar lendo SEGUNDO PESQUISA, ALTA NA INFLAÇÃO LEVA RENDA DE BRASILEIRO A PATAMAR DE UMA DÉCADA ATRÁS

RÚSSIA ATACA COM ARMAS DE ALTA PRECISÃO A CAPITAL UCRANIANA KIEV DURANTE A VISITA DO SECRETÁRIO-GERAL DA ONU

Rússia confirma ataque à Kiev durante visita do secretário-geral da ONU

Ofensiva enquanto Antonio Guterres estava na Ucrânia provocou a morte de uma jornalista que morava em prédio atingido por míssil

Secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, durante visita à Kiev

SERGEI SUPINSKY / AFP

Rússia confirmou nesta sexta-feira (29) ter atacado no dia anterior a capital ucraniana Kiev com armas de “alta precisão”, durante a visita do secretário-geral da ONU, Antonio Guterres.

O ataque provocou a morte de uma produtora e jornalista da emissora Rádio Free Europe/Rádio Liberty, financiada pelo governo dos Estados Unidos, depois que sua casa foi atingida por um míssil.

O ministério da Defesa da Rússia informou que executou um ataque aéreo de “alta precisão de longo alcance” contra as instalações da empresa espacial e de fabricação de mísseis Artyom em Kiev.

O primeiro bombardeio na capital desde meados de abril ocorreu depois que Guterres visitou Bucha e outras cidades na periferia de Kiev.

“É uma zona de guerra, mas causa comoção que tenha acontecido perto do lugar em que estávamos”, disse Saviano Abreu, porta-voz da ONU que acompanhava Guterres.

O presidente ucraniano Volodmir Zelenski denunciou o ataque como tentativa de “humilhar a ONU e tudo o que esta organização representa”.

A Alemanha descreveu o ataque como “desumano” e afirmou que é um sinal de que o presidente russo Vladimir Putin “não tem nenhum respeito pelo direito internacional”.

Jornalistas da AFP viram um prédio em chamas, em uma área residencial de Kiev, com uma densa coluna de fumaça preta escapando pelas janelas quebradas.

O secretário-geral da ONU condenou o ataque como “maldoso”. Após visitar Bucha, ele pediu a Moscou para “cooperar” com o Tribunal Penal Internacional (TPI) para “estabelecer as responsabilidades” sobre os supostos crimes cometidos contra civis nesta cidade.

A procuradora-geral da Ucrânia, Irina Venediktova, disse à rede Deutsche Welle que foram identificados “mais de 8.000 casos” de supostos crimes de guerra.

Além disso, ela afirmou que há uma investigação em curso contra dez soldados russos suspeitos de cometer atrocidades em Bucha, onde dezenas de corpos com roupas civis foram encontrados após a retirada das tropas de Moscou.

Os fatos investigados, segundo Venediktova, incluem “assassinatos de civis, bombardeios de infraestruturas civis, torturas”, assim como “crimes sexuais” denunciados “no território ocupado da Ucrânia”.

Horas antes do bombardeio em Kiev, o presidente americano Joe Biden pediu ao Congresso 33 bilhões de dólares de ajuda adicional para apoiar a Ucrânia contra “as atrocidades e agressões” russas.

“O preço desta briga não é barato. Mas ceder à agressão vai ser mais caro”, defendeu o presidente americano.

Biden também rejeitou as afirmações de funcionários russos de que Moscou está lutando contra todo o Ocidente.

“Não estamos atacando a Rússia. Estamos ajudando a Ucrânia a se defender da agressão russa”, enfatizou Biden.

Um funcionário do governo americano, que pediu anonimato, destacou que o pacote que Biden busca aprovar tem como objetivo fornecer um apoio ao governo e ao exército da Ucrânia até o início de outubro.

Após semanas de conflito sem que as tropas russas conseguissem tomar a capital ucraniana, os esforços de Moscou agora estão focados em conseguir um avanço significativo no leste e estabelecer seu controle na área sul, ao redor do porto de Mariupol.

As autoridades ucranianas indicaram que planejam, para esta sexta-feira, um plano de retirada dos civis presos na siderúrgica de Azovstal, sitiada pelas forças russas em Mariupol.

Centenas de militares e civis ucranianos, entre eles dezenas de crianças, estão refugiados na fábrica.

O batalhão ucraniano Azov afirmou no Telegram que um hospital militar de campanha localizado no complexo industrial foi bombardeado.

A sala de cirurgia desabou e os soldados em tratamento foram mortos ou feridos, acrescentou, sem dar um balanço preciso. Enquanto isso, Kiev admitiu que as forças russas tomaram várias cidades na região do Donbass, no leste.

A primeira fase da invasão lançada pela Rússia em 24 de fevereiro fracassou na hora de tomar Kiev ou de derrubar o governo ucraniano, após enfrentar uma forte resistência, que foi reforçada pelas armas enviadas à Ucrânia por países ocidentais.

Agora a campanha russa se concentra em tomar territórios no leste e no sul da Ucrânia e também usar mísseis de longo alcance contra regiões do oeste e do centro do país.

Biden afirmou que os Estados Unidos enviarão 10 armas antitanque por cada blindado russo, mas o comandante da Força Aérea da Ucrânia, Mikola Olechchuk, indicou que o sistema antiaéreo do país é incapaz de alcançar os bombardeiros a uma altitude elevada.

“Precisamos de sistemas antiaéreos de médio e longo alcance” e “caças modernos”, afirmou o militar.

Até agora, o conflito obrigou 5,4 milhões de ucranianos a deixar seu país e mais de 7,7 milhões de pessoas fugiram de suas casas sem atravessar a fronteira, segundo uma estimativa da ONU, no momento em que a Organização Internacional das Migrações (OIM) lançou um pedido de ajuda por 514 milhões de dólares.

“Nos resta apenas uma esperança: poder voltar para casa”, disse Galina Bodnya, aposentada da cidade de Zaporizhzhia, no sul do país.

Fonte: R7

Continuar lendo RÚSSIA ATACA COM ARMAS DE ALTA PRECISÃO A CAPITAL UCRANIANA KIEV DURANTE A VISITA DO SECRETÁRIO-GERAL DA ONU

POTIGUAR QUE FEZ TRANSPLANTE DE PULMÃO RECEBE ALTA DEFINITIVA DO HOSPITAL E MÉDICOS CONSIDERAM UM MILAGRE

Por g1 RN

 

Ana Raiane com o marido e os filhos — Foto: Arquivo da famíliaAna Raiane com o marido e os filhos — Foto: Arquivo da família

Foram 60 dias respirando com auxílio de pulmão artificial (ECMO) por causa de complicações da Covid, um transplante de pulmão, e mais de 8 meses internada em São Paulo. Após essa longa jornada, a potiguar Ana Raiane dos Santos, de 32 anos, recebeu alta definitiva do Hospital Albert Einstein, na capital paulista, e voltou para casa em São Vicente, no interior do RN, nesta segunda (25).

“Deus está me abençoando com minha volta pra casa. Recebi minha alta definitiva. Estou muito bem graças a Deus, meu pulmãozinho está guardado, está sendo bem cuidado e agora eu vou ter a oportunidade de cuidar da minha família, dos meus filhos, da minha casa”, disse Ana.

Para o cirurgião cardiovascular especialista em ECMO, Dr. Renato Max, que implantou o pulmão artificial em Raiane, a recuperação dela é um ‘exemplo de resiliência e coragem’.

“Mesmo diante de todas as dificuldades, o medo de ir pra SP, ela foi, quis lutar contra essa doença, e venceu. A gente tem convicção de que presenciou um milagre. Um milagre conduzido pela fé da Raiane, pela fé da equipe, pela força de vontade dela e também da família”.

Ele explicou que Ana Raiane só precisará ficar indo a São Paulo de 3 em 3 meses para exames mais complexos e avaliação da equipe transplantadora. Em Natal, ela terá acompanhado médico especializado, e ficará fazendo exames de rotina, provavelmente no Hospital Onofre Lopes.

Relembre o caso

Ana Raiane foi diagnosticada com Covid em maio de 2021, quando estava grávida. Após o nascimento da filha na maternidade Januácio Cicco, em Natal, teve uma piora no quadro e precisou ser intubada. Quando a situação se agravou, foi necessário o tratamento com ECMO, em manejo liderado pelo cirurgião cardiovascular Renato Max e pelo intensivista Hugo Paiva. Os dois médicos também foram os responsáveis por conseguir a vaga para a continuidade do tratamento no Hospital Albert Einstein, em São Paulo.

Após 60 dias com o suporte respiratório da ECMO, ela seguiu em agosto para a capital paulista com o marido, Carlos Henrique, que fez campanha nas redes sociais para conseguir custear o necessário para o tempo previsto de tratamento da esposa, que seria, a princípio, de um ano. A equipe médica de Natal se responsabilizou por custear o equivalente à hospedagem em São Paulo por sete meses. O restante necessário (para transporte e alimentação) que era exigido pelo serviço social do transplante pulmonar foi conseguido através das doações, rifas e outros meios que a família buscou.

Em São Paulo, a equipe que assumiu o caso, chefiada pelo cirurgião torácico Marcos Samano, chegou a retirar a ECMO da paciente, mas ela, assim como já havia acontecido em Natal, não suportou ficar sem o aparelho, e foi necessário reimplantar e aguardar pelo transplante.

No dia 31 de agosto, apareceu um doador compatível, e foi feita a cirurgia de imediato. Após alguns dias, a ECMO foi retirada, e ela se manteve com respirador mecânico, que foi removido da paciente após algumas semanas. Atualmente, Ana Raiane respira sem ajuda de nenhum equipamento ou oxigênio suplementar.

No final do ano, a equipe médica que acompanhava o caso liberou o retorno de Ana Raiane a São Vicente, no interior do Rio Grande do Norte, como um “presente de Natal”, para que ela possa ver a filha mais uma vez. O último encontro com a bebê de sete meses havia acontecido no leito da UTI da Promater, em Natal, no dia 7 de agosto.

Em janeiro Ana Raiane voltou para São Paulo e continuou em tratamento pós-transplante, com fisioterapia respiratória e motora, fonoaudiologia e avaliação da função pulmonar. Ela retornará para a capital paulista no dia 12 de janeiro, e deve permanecer lá até a alta definitiva – o que ainda não há previsão para acontecer.

A potiguar é uma das oito pessoas no Brasil que fizeram transplante de pulmão em decorrência do agravamento da Covid-19. Desse grupo, quatro sobreviveram. “É, portanto, um dos poucos casos de sucesso no mundo de transplante pulmonar por síndrome de angústia respiratória ocasionada pelo vírus SARS-COV2”, destacam os médicos.

Continuar lendo POTIGUAR QUE FEZ TRANSPLANTE DE PULMÃO RECEBE ALTA DEFINITIVA DO HOSPITAL E MÉDICOS CONSIDERAM UM MILAGRE

SEGUNDO ESPECIALISTA, ALTA NO PREÇO DO PETRÓLEO E A BUSCA PELA SUSTENTABILIDADE IMPULSIONAM O USO DE BIOCOMBUSTÍVEIS QUE REPRESENTA GRANDE OPORTUNIDADE PARA O BRASIL

Marcos Fava Neves: Alta no uso de biocombustíveis é grande oportunidade para Brasil

O Especialista CNN em agronegócio explica como o Brasil pode aproveitar a alta no uso de biocombustíveis para crescer no mercado internacional

Fernanda Pinotti

da CNN

em São Paulo

 

Especialista CNN em agronegócio Marcos Fava Neves explicou que a alta no preço do petróleo e a busca por sustentabilidade impulsionam o uso de biocombustíveis, o que representa uma grande oportunidade para a sociedade brasileira.

“Quando os Estados Unidos começaram a misturar 10% de etanol na gasolina em 2005, 140 milhões de toneladas de milho passaram a ser destinadas a esse uso, e o Brasil acabou ocupando esse espaço no mercado internacional”, explica.

Enquanto os americanos discutem aumentar essa porcentagem, outros países estão promovendo iniciativas semelhantes. Para Neves, o Brasil pode expandir a economia de maneira sustentável para ocupar o espaço no mercado internacional que deixa de ser ocupados por esses países.

“É uma grande oportunidade para aumentar exportações, geração de renda e criação de empregos.”

Fonte: CNN

Continuar lendo SEGUNDO ESPECIALISTA, ALTA NO PREÇO DO PETRÓLEO E A BUSCA PELA SUSTENTABILIDADE IMPULSIONAM O USO DE BIOCOMBUSTÍVEIS QUE REPRESENTA GRANDE OPORTUNIDADE PARA O BRASIL

MOTO ELÉTRICA PODE SER ALTERNATIVA DIANTE DA ALTA NOS PREÇOS DOS COMBUSTÍVEIS

Com alta dos combustíveis, motos elétricas podem ser alternativa de transporte

Confira dicas para circular em segurança utilizando esse tipo de veículo; condutor precisa ter CNH na categoria A e usar capacete

combustíveisPixabay

Renata Souza

da CNN

Em São Paulo

Moto elétrica pode ser alternativa diante do preço dos combustíveisMoto elétrica pode ser alternativa diante do preço dos combustíveis Pixabay

Pelo menos 89,7% dos consumidores brasileiros gostariam que os carros elétricos fossem uma opção viável para compra, segundo dados da consultoria KPMG com apoio da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

Com o aumento dos preços dos combustíveis, essa alternativa desperta a atenção dos consumidores. Segundo dados da Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE), as vendas de veículos eletrificados leves cresceram 115% no primeiro trimestre deste ano na comparação com os três primeiros meses do ano passado. Foram 9.844 unidades vendidas, contra 4.582 no mesmo período de 2021.

Seguindo a tendência, uma opção mais acessível são as motos elétricas, com modelos custando a partir de R$ 10 mil.

Regras de trânsito

No entanto, para circular com segurança, é preciso se atentar ao Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e às resoluções do Conselho Nacional de Trânsito (Contran).

Em primeiro lugar, para dirigir um ciclomotor –veículo de duas ou três rodas, cuja cilindrada não exceda os 50 cm³ e velocidade máxima de fabricação não exceda 50 km/h– é preciso que o veículo esteja licenciado; o condutor deve ter mais de 18 anos e possuir Carteira Nacional de Habilitação (CNH) categoria A ou Autorização para Conduzir Ciclomotor (ACC), e utilize capacete de segurança.

Para retirar a ACC, o motorista precisa realizar todos os passos exigidos para emissão da CNH. O primeiro passo é entrar com a solicitação de maneira virtual, no site do Detran (Departamento Estadual de Trânsito) do estado em que será realizado o processo, ou presencial em uma unidade regional de trânsito.

Depois que a etapa inicial for concluída, o requerente será submetido a exame de aptidão física e mental, além de avaliação psicológica. Também é obrigatório concluir curso teórico e prático, e ser aprovado em ambas as provas.

No caso de infrações, as sanções previstas são as mesmas que se aplicam aos motoristas dos veículos convencionais.

Segundo informações da Polícia Militar, ciclomotores sem registro podem ser removidos ao pátio, caso a irregularidade não seja corrigida. No caso de condutores não habilitados, a penalidade é de retenção do veículo.

Também é importante saber que as motos elétricas não estão autorizadas a circular em todas as vias. “Por incrível que pareça, um cicloelétrico pode transitar em uma rodovia, mas não pode transitar em uma via de trânsito rápido: um bom exemplo em São Paulo é a avenida 23 de maio”, explicou o presidente da Comissão de Direito de Trânsito da OAB-SP, Ademir Santos.

Além disso, segundo o artigo 57 do Código de Trânsito Brasileiro CTB, os ciclomotores devem ser conduzidos pela direita da pista, sempre que não houver acostamento ou faixa própria.

Segurança

Segundo o CTB, os condutores de ciclomotor devem seguir regras básicas de segurança no trânsito. Além de utilizar capacete, com viseira ou óculos protetores, é indispensável segurar o guidão com as duas mãos e utilizar vestuário de proteção, conforme as especificações do Contran.

É proibido transportar menores de 10 anos de idade ou que não tenham condições de cuidar da própria segurança.

Para os ciclomotores é essencial contar com espelhos retrovisores, de ambos os lados; farol dianteiro, de cor branca ou amarela; lanterna de cor vermelha na parte traseira; velocímetro; buzina e pneus que ofereçam condições mínimas de segurança.

Veja as principais normas:

  • Veículos devem ser licenciados;
  • Condutores precisam ter 18 anos ou mais e ter CNH na categoria A ou Autorização para Conduzir Ciclomotor;
  • É necessário usar capacete com viseira ou óculos de proteção;
  • Em caso de infrações, o condutor também é multado;
  • Os veículos que forem pegos sem licenciamentos serão recolhidos ao pátio;
  • Motos elétricas não podem circular em via de trânsito rápido;
  • Ciclomotores devem se manter à direita da via;
  • É proibido transportar passageiros menores de 10 anos ou que não tenham condições de cuidar da própria segurança;
  • Os ciclomotores devem ter espelhos retrovisores, farol dianteiro, lanterna traseira, buzina e pneus em bom estado.
Continuar lendo MOTO ELÉTRICA PODE SER ALTERNATIVA DIANTE DA ALTA NOS PREÇOS DOS COMBUSTÍVEIS

ECONOMIA: ALTA NO PREÇO DO CHOCOLATE DIFICULTA COMPRA DA PÁSCOA PARA FAMÍLIAS POTIGUARES

Por g1 RN

 

Ovos de páscoa no supermercado (Arquivo) — Foto: Carlos Alberto Jr/G1Ovos de páscoa no supermercado (Arquivo) — Foto: Carlos Alberto Jr/G1

Os potiguares têm intenção de compras maior para a Páscoa de 2022 do que em 2021, segundo levantamento feito com moradores de Natal e Mossoró e divulgado pelo Instituto Fecomércio Rio Grande do Norte nesta quarta-feira (6).

Segundo a pesquisa, os natalenses pretendem gastar em média R$ 97,66 para comprar presentes para familiares e amigos. O chocolate é o principal produto, citado por mais de 90% das pessoas entrevistadas.

De acordo com a Federação do Comércio do RN (Fecomércio), o cenário favorável para o consumo no período da Semana Santa, entre 15 a 17 de abril, anima os empresários.

Porém praticamente metade do público ainda diz que não vai às compras por causa da situação financeira.

“O comércio já esperava uma Páscoa mais animada, tanto que a preparação para as vendas começou ainda no Carnaval. Os números mostrados pela nossa pesquisa empolgam o varejo potiguar, após dois anos complicados de vendas no período da Páscoa. Ainda não chegamos aos índices de 2019, mas sabemos que o caminho de retomada não seria numa crescente rápida e estamos trabalhando para isso”, disse o presidente da Fecomércio, Marcelo Queiroz.

Intenção de compra

Entre os consumidores natalenses que irão às compras, o índice avançou de 39,2% para 53,5%, na comparação entre 2021 e 2022.

Em Mossoró, 48,4% dos consumidores disseram que vão presentear na data este ano. Em 2021, percentual foi de 43%.

Nas duas cidades, o número em 2019 foi superior, alcançando 59% e 58,4%, respectivamente.

Situação financeira dificulta consumo

Entre os que afirmaram não ter intenção de presentear, a maior justificativa dos consumidores das duas maiores cidades do RN é a situação financeira, sendo a falta de dinheiro o argumento com maior adesão dos entrevistados (43,4% – Natal; 47,9% – Mossoró).

O ticket médio entre os consumidores das duas cidades se diferencia. Em Natal, o valor será de R$ 97,66, aumento nominal de 6% em relação ao levantamento feito no ano passado, o qual havia sido de R$ 92,15. Já em Mossoró, o valor deve ficar em R$ 87,65, valor 2% menor nominalmente do que o registrado no ano passado (R$ 89,40).

Chocolate é o principal produto

Para os entrevistados de Natal, o sentimento de afeto pelas pessoas que vão presentear é o motivo de ir às compras (50,7%), e para os mossorenses é o costume de presentear na data (41,9%).

Em ambas as cidades, o chocolate será a principal escolha para mais de 95% dos entrevistados, presenteando, pela ordem de preferência, filhos, companheiros, sobrinhos.

Na hora de escolher o presente, serão consideradas principalmente as ofertas/promoções (Natal 59,5% e Mossoró 53,5%) e a marca do produto (Natal 29,2% e Mossoró 19,8%). Já sobre pesquisas de preço, 72,8% dos natalenses e 60,5% dos mossorenses afirmaram que vão fazer antes de efetuar a compra.

Na capital, os shoppings serão os locais preferidos para comprar (48,6%) e em Mossoró, o comércio de rua lidera a preferência (50,2%). O público também difere quanto a forma de pagamento, em Natal, a maior parcela dos consumidores pretende pagar utilizando cartão (51,8%), sendo 33,7% no crédito e 18,1% no débito; em Mossoró, o pagamento à vista em dinheiro será a forma escolhida pela maior parte dos consumidores, 51,4%. Para os consumidores das duas cidades, a compra será feita na semana que antecede a data comemorativa (mais de 75%).

Peixes

Outro mercado também impactado pela Semana Santa é o consumo de peixes e crustáceos. Em Natal, 76,1% dos entrevistados têm pretensões de comprar o produto para a data; o percentual é 9,5 pontos percentuais maior que o do ano passado, quando 66,6% colocaram os frutos do mar entre os itens a serem consumidos. O gasto médio será de R$ 73,02.

Em Mossoró, 75% dos entrevistados têm intenção de consumir peixes e crustáceos durante este período, gastando em média R$ 69,66.

Viagens

A Semana Santa também acende o desejo de viajar. 17,5% dos natalenses tem a pretensão de viajar – um aumento de 12,5 pontos percentuais em relação a 2021, quando o índice chegou a 5,3%, causado pela incerteza da pandemia.

Em 2019, período anterior à pandemia, o número foi 22,7%. Sobre os gastos na viagem, 81% disseram que deverão desembolsar até R$ 500.

Entre os mossoroenses, a intenção de viajar no feriadão da Semana Santa subiu de 8,3% em 2021 para 14,8% neste ano. Em 2019, a pretensão de realizar uma viagem no período era de 22,1%.

Gastos na viagem não devem passar de R$ 500,00, para 62,2% dos consumidores.

As duas pesquisas aconteceram entre os dias 14 e 23 de março de 2022 nas duas cidades. O levantamento tem um índice de confiança de 95% e um erro amostral de aproximadamente 3%.

Continuar lendo ECONOMIA: ALTA NO PREÇO DO CHOCOLATE DIFICULTA COMPRA DA PÁSCOA PARA FAMÍLIAS POTIGUARES

PESQUISA DO DIEESE APONTA NATAL COMO A CAPITAL QUE TEVE MAIOR ALTA PERCENTUAL NO PREÇO DA CESTA BÁSICA ENTRE AS CAPITAIS

Por g1 RN

 

Custo de cesta básica aumentou em Natal — Foto: Caíque Rodrigues/g1 RRCusto de cesta básica aumentou em Natal — Foto: Caíque Rodrigues/g1 RR

Natal teve a maior alta percentual no preço da cesta básica nos 12 últimos meses entre as capitais do Brasil. É o que aponta a Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos divulgada nesta quarta-feira (9) pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Entre janeiro de 2021 e janeiro de 2022, a capital potiguar teve uma alta acumulada de 21,2%. O preço subiu de R$ 434,23 para custar R$ 551,06.

Outros aumentos expressivos nos últimos 12 meses foram de Recife (14,52%), João Pessoa (14,15%) e Campo Grande (14,08%).

Apenas no mês de janeiro deste ano, o crescimento foi de 4% no valor da cesta básica em Natal.

Segundo o Dieese, das 17 capitais pesquisadas, apenas Porto Alegre apresentou queda no início de 2022.

Apesar do maior crescimento em 12 meses, o preço da cesta básica em Natal (R$ 551,06) é a quinta menor entre as capitais pesquisadas. Atrás estão Recife (R$ 543,10), Salvador (R$ 540,01), João Pessoa (R$ 538,65) e Aracaju (R$ 507,82).

O valor mais alto é em São Paulo, cidade na qual a cesta básica custa em média R$ 713,86.

Continuar lendo PESQUISA DO DIEESE APONTA NATAL COMO A CAPITAL QUE TEVE MAIOR ALTA PERCENTUAL NO PREÇO DA CESTA BÁSICA ENTRE AS CAPITAIS

MÉDICOS EXPLICAM QUE A ÔMICRON AFETA AS CÉLULAS DAS VIAS AÉREAS SUPERIORES E TEM ALTA CAPACIDADE DE DISSEMINAÇÃO

Médicos explicam os motivos para o crescimento da variante Ômicron no Brasil

Cepa afeta mais as células das vias aéreas superiores e tem alta capacidade de disseminação

Karina Toledo

da Agência Fapesp

Brasil tem apresentado recordes sucessivos de casos diários de Covid-19Brasil tem apresentado recordes sucessivos de casos diários de Covid-19Foto: Myke Sena/MS

“Cepa de Deus”, “vírus vacinal” e “presente de Natal antecipado” foram alguns dos termos usados para descrever a variante Ômicron do SARS-CoV-2 no fim de 2021, quando ela foi identificada na África do Sul.

Estudos têm sugerido que essa linhagem do novo coronavírus é de fato menos agressiva que as anteriores, entre outros fatores, por ter uma capacidade menor de invadir o tecido pulmonar. Por outro lado, a maior afinidade com as células das vias aéreas superiores parece ter conferido à Ômicron um poder de disseminação que tem sido comparado ao do sarampo – um dos patógenos mais contagiosos já descritos.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a Ômicron contamina cem pessoas a cada três segundos no mundo.

No Brasil isso tem se refletido em recordes sucessivos de casos diários de Covid-19. Somente na sexta-feira (28), foram registradas 269.968 novas infecções. A média móvel de casos nos sete dias anteriores foi de 25.034.806.

Para especialistas ouvidos pela Agência Fapesp, o fato de o número de internações e mortes por Covid-19 não estar crescendo na mesma proporção deve-se mais à imunidade prévia da população – seja pela vacinação ou por infecções anteriores – do que às características intrínsecas do vírus.

“Nos indivíduos não vacinados a doença não é tão leve, podendo causar óbitos e lesões importantes. A questão é que esse vírus tem encontrado um hospedeiro diferente, que já não é virgem de exposição”, afirma o médico Paulo Saldiva, professor da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP).

Esta também é a opinião de Elnara Negri, pneumologista do Hospital Sírio-Libanês, de São Paulo. “É uma variante muito parecida com as anteriores. A questão é que no Brasil a gente tem a felicidade de ter uma população com uma boa cobertura vacinal. O único paciente que precisei intubar nesta onda, até o momento, não era imunizado. E ele desenvolveu uma pneumonia por SARS-CoV-2 com trombose de microcirculação clássica. Na grande maioria dos atendidos, a doença teve um curso bom e considero a vacina a grande responsável”, diz.

Em parceria com os colegas do Departamento de Patologia da Faculdade de Medicina da USP, entre eles Saldiva, Negri foi uma das primeiras pessoas no mundo a levantar a hipótese de que distúrbios de coagulação sanguínea estariam na base dos sintomas mais graves da Covid-19 – entre eles insuficiência respiratória e fibrose pulmonar. Ela ressalta que mesmo entre pessoas vacinadas, principalmente em idosos e indivíduos com comorbidades, a Ômicron pode causar coagulopatia.

“Se ao redor do sexto dia de sintomas, em vez de melhorar, o paciente começar a ter febre, dor lombar e uma piora no cansaço ou mal-estar é hora de ir ao médico e colher exames para ver se há coagulopatia”, alerta.

O infectologista Esper Kallás, da Faculdade de Medicina da USP, destaca que nos locais em que a cobertura vacinal é mais baixa o número de hospitalizados por pela doença tem aumentado de forma significativa.

Um exemplo é o Distrito Federal, onde a taxa de ocupação dos leitos nas unidades de terapia intensiva (UTIs) atingiu novamente 100%. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde do DF, 90% dos internados por Covid-19 não se vacinaram ou estão com a imunização incompleta.

Em outros seis estados – Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte – a ocupação nas UTIs está acima de 80%. No caso das UTIs pediátricas a situação já é crítica em pelo menos três estados: Mato Grosso do Sul, Maranhão e Rio Grande do Norte.

A tendência também é de alta no número de mortes: foram 284 nesta segunda-feira (31), totalizando 627.138 óbitos desde o início da pandemia. A média móvel de mortes também aumentou em mais de 200% em relação a duas semanas atrás.

Voo às cegas

Os especialistas consultados pela reportagem afirmam que a escassez de testes para diagnóstico e o apagão de dados no Ministério da Saúde – causado por um ataque cibernético ocorrido no dia 10 de dezembro – têm dificultado avaliar com precisão como a onda da Ômicron está evoluindo no país.

“A gente está meio perdido em relação à taxa de letalidade, por exemplo, que é uma informação importantíssima e que pode ajudar a convencer as pessoas a se vacinar”, diz Saldiva.

Segundo o pesquisador, o problema também é reflexo do baixo investimento em vigilância epidemiológica nos estados. “No auge da pandemia, a falta de recursos humanos foi suprida aqui no estado de São Paulo pela comunidade acadêmica, que trabalhou de forma voluntária. Mas as equipes agora se desmobilizaram”, conta.

Na semana passada, segundo pesquisadores do Imperial College London, do Reino Unido, a taxa de transmissão do SARS-CoV-2 no Brasil chegou a 1,78 – o maior índice desde julho de 2020. Isso significa que cada cem pessoas infectadas estão transmitindo o vírus para outras 178. O grupo britânico não calculava o índice para o Brasil desde dezembro de 2021, devido ao apagão de dados no Ministério da Saúde.

Estimativas da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, apontam que o Brasil pode atingir o pico de 1,3 milhão de infectados por dia pela Covid-19 em meados de fevereiro. As projeções incluem não só casos positivos confirmados, mas também estimativas de quem se infectou e nem chegou a testar.

O que mudou

Na primeira onda da pandemia, em 2020, a perda de olfato e paladar era considerada um dos principais indícios de infecção pelo SARS-CoV-2. Negri conta que esse sintoma já não tem sido observado e, por outro lado, a dor de garganta passou a ser algo bem mais recorrente. “Febre e tosse ainda são comuns. Alguns pacientes também apresentam diarreia”, relata.

A pediatra Ana Escobar relata algo parecido entre as crianças, a maioria ainda não vacinada. “Começa em geral com uma dor de garganta, depois febre – que pode chegar a 39°C e durar dois ou três dias –, dor de cabeça e no corpo. Lá pelo quarto dia a criança já está bem. Às vezes, a tosse se mantém até o décimo dia”, conta.

Embora nessa população a apresentação da doença não tenha mudado de forma significativa, destaca a médica, a quantidade de crianças acometidas é proporcionalmente muito maior com a Ômicron. “Então é normal que aumentem também as internações, principalmente entre aquelas que têm alguma patologia de base, como doenças pulmonares crônicas, reumatológicas ou câncer”.

Werther Brunow de Carvalho, coordenador das UTIs pediátricas e neonatais do Instituto da Criança, vinculado ao Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, ressalta que a Ômicron – assim como as cepas anteriores – pode causar síndrome inflamatória multissistêmica pediátrica, condição caracterizada por febre persistente e inflamação em diversos órgãos, como coração, intestino e pulmão.

“O percentual de crianças que desenvolve a síndrome é menor com a Ômicron, mas pode acontecer. E por isso não há dúvida de que devemos vacinar”, afirma Carvalho.

O médico conta que no Hospital Santa Catarina, onde também atua, o número de crianças atendidas com sintomas de infecção respiratória dobrou em janeiro em relação ao mês anterior. “Além do SARS-CoV-2, há casos de influenza, rinovírus, parainfluenza e vírus sincicial respiratório”, conta.

As gestantes e as puérperas seguem sendo uma das populações de maior risco para as formas graves da Covid-19, informa a obstetra Rossana Pulcineli, professora da USP e integrante do Observatório Obstétrico Brasileiro (OOBr). Dados divulgados pelo grupo no ano passado, antes da chegada da Ômicron, apontam que a chance de óbito de uma gestante não vacinada é 526% maior do que a de uma completamente imunizada.

“Entre as hospitalizadas sem vacina, 15% faleceram. O número cai para 9% entre as que receberam uma dose do imunizante e para 3% entre as com o esquema vacinal completo”, conta.

Segundo a médica, embora a Ômicron cause quadros mais leves, principalmente nas gestantes imunizadas, o número de internações por síndrome gripal voltou a crescer nessa população, passando de 147 em novembro para 1.643 em janeiro, segundo os dados mais recentes do Sistema de Informação da Vigilância Epidemiológica da Gripe (Sivep-Gripe).

Entre as hospitalizadas, 43,5% têm diagnóstico confirmado de Covid-19, 4,8% de gripe (influenza H3N2) e em 51,6% a causa não foi definida, o que reflete a baixa disponibilidade de testes para diagnóstico.

“Já é sabido que gestante responde mal à influenza e não houve monitoramento nenhum quando os casos começaram a aumentar. Ficamos semanas sem dados atualizados em um momento crítico como este”, diz Pulcineli, que também ressalta a importância de as gestantes tomarem a terceira dose da vacina.

No que se refere a tratamentos com eficácia comprovada, Kallás conta que já há dois aprovados para uso no país: o antiviral remdesivir e os anticorpos monoclonais. “Mas são medicamentos caros e não tem sido feito um esforço por parte do governo para torná-los acessíveis à população”, conta.

Confira orientações do Ministério da Saúde diante do diagnóstico de Covid-19

Fonte: CNN

Continuar lendo MÉDICOS EXPLICAM QUE A ÔMICRON AFETA AS CÉLULAS DAS VIAS AÉREAS SUPERIORES E TEM ALTA CAPACIDADE DE DISSEMINAÇÃO

DIANTE DA ALTA EM CASOS DE COVID-19 JUSTIÇA DO RN É ACIONADA PELA DEFENSORIA PÚBLICA E MP PARA QUE EVENTOS EM MASSA NO ESTADO SEJAM PROIBIDOS PELO GOVERNO

Por g1 RN

 

Último dia de shows no carnaval de Natal em 2020 — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV CabugiÚltimo dia de shows no carnaval de Natal em 2020 — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi

O Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) e a Defensoria Pública do RN ingressaram com uma ação civil pública na Justiça para que o governo do Rio Grande do Norte proíba os grandes eventos de massa no estado.

O pedido acontece diante da alta de casos de Covid, desde o aparecimento da variante ômicron, considerada mais transmissível, que culminou com o aumento de atendimento e internações nas redes pública e privada do estado.

A solicitação dos órgãos é para que o governo do RN altere o decreto estadual que entrou em vigência na última sexta-feira (21), que determinou a cobrança do passaporte vacinal em estabelecimentos, mas manteve autorizados os eventos de massa com o cumprimento de medidas sanitárias.

Em nota, o governo do RN disse que aguarda a decisão da Justiça sobre a ação e garantiu que o “acompanhamento e avaliação do cenário — não apenas em relação à covid-19, mas ao surto de gripe — vem sendo feito diariamente”.

“O posicionamento do Governo do Estado, a despeito do decreto nº 31.265, de 17 de janeiro de 2022, é de permanente análise dos diversos indicadores para eventual tomada de decisão, independente do prazo de vigência dessas regras”, citou a nota.

O governo ainda diz que as medidas adotadas recentemente, como a exigência do passaporte vacinal, “já apontam mudanças no cenário do número de vacinados: um aumento de 95,6% na procura pelas vacinas foi registrado, tendo como base comparativa o último sábado (22 de janeiro) com o sábado anterior (15 de janeiro). Os dados comprovam a importância da exigência do comprovante da vacinal”.

Ação

A ação dos órgãos pede que a Justiça determine ao governo do RN cancelar todas as autorizações para a realização de shows com grande público, sejam em locais abertos ou fechados.

Ainda é pedido que a Justiça obrigue o Estado a se abster de conceder novas autorizações para shows de massa e congêneres em todo o território potiguar, assim como a suspender tais eventos, até que ocorra novo controle da transmissibilidade do coronavírus no RN.

A ideia é que esses eventos fiquem suspensos até que a pandemia volte a atingir os patamares de contágio alcançados em novembro e dezembro de 2021.

‘Omissão’

O MP e a Defensoria consideraram que houve omissão do governo do RN ao editar o decreto mais recenteuma vez que o Comitê de Especialistas da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) recomendou a suspensão desses tipos de eventos dada a realidade de risco iminente de colapso do sistema de saúde.

Exigência do passaporte vacinal aumenta procura pela vacina

No último dia 17, MP, Gabinete Civil, Sesap, Defensoria Pública do RN e os Ministérios Públicos Federal e do Trabalho, além de representantes da Federação de Municípios do RN (Fermurn), se reuniram para deliberar acerca da recomendação do comitê científico.

Na ocasião os representantes do MPRN e da Defensoria Pública defenderam a proibição de eventos de massa, o que não foi acatado pelo governo do RN.

Os órgãos consideram que as medidas impostas pelo governo do RN até o momento, apesar de serem importantes para a atividade econômica local, uma vez que buscam preservar o setor de promoção de eventos, são insuficientes para reduzir os índices da Covid-19.

Os órgãos reforçam que eventos de massa públicos ou privados possuem aptidão para amplificar a transmissão do vírus, já que grandes aglomerações são identificados como eventos “super espalhadores”

Além disso, ressaltam que a elevada transmissão da ômicron aumenta exponencialmente o risco do surgimento de novas variantes, que dificultam o encerramento da pandemia.

Continuar lendo DIANTE DA ALTA EM CASOS DE COVID-19 JUSTIÇA DO RN É ACIONADA PELA DEFENSORIA PÚBLICA E MP PARA QUE EVENTOS EM MASSA NO ESTADO SEJAM PROIBIDOS PELO GOVERNO

DEVIDO A ALTA PROCURA DE PACIENTES O CENTRO DE ENFRENTAMENTO ÀS SÍNDROMES GRIPAIS EM NATAL FECHA MAIS CEDO

Por Inter TV Cabugi

 

Centro de enfrentamento às síndromes gripais em Natal fecha mais cedo devido à alta procura — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV CabugiCentro de enfrentamento às síndromes gripais em Natal fecha mais cedo devido à alta procura — Foto: Sérgio Henrique Santos/Inter TV Cabugi

O centro de enfrentamento às síndromes gripais montado pela prefeitura no Cemure, no bairro Nazaré, na Zona Oeste de Natal, precisou fechar mais cedo nesta terça-feira (18) devido à alta demanda. Os portões foram fechados às 13h, quatro horas antes do previsto. Muitas pessoas tiveram que voltar para casa sem atendimento, o que gerou revolta e reclamação.

Três médicos atenderam os pacientes ao longo do dia. O fluxo alto de pessoas doentes, tossindo, com febre e dor no corpo chamou a atenção das equipes que atuam no centro. Por este motivo, houve a necessidade de antecipar o fechamento ao público

O tempo prolongado de espera pelo atendimento também aumenta a angústia de quem não quer sair do local ainda mais doente do que chegou por causa da exposição à contaminação que se submetem. Havia reclamação da falta de organização e de que é preciso passar por várias filas.

Até as 16h, foram 313 atendimentos realizados, e um número alto de pessoas com testes positivos para Covid-19: 118 contaminados.

A Secretaria Municipal de Saúde informou que a média diária de atendimento no Cemure é de 400 pacientes, e que o fechamento ocorreu por ter atingido esse limite. Disse ainda que todas as pessoas que estavam no centro receberam atendimento.

Continuar lendo DEVIDO A ALTA PROCURA DE PACIENTES O CENTRO DE ENFRENTAMENTO ÀS SÍNDROMES GRIPAIS EM NATAL FECHA MAIS CEDO

BALNEÁRIO CAMBORIÚ PERMANECE NA LISTA DE DESTINOS MAIS PROCURADOS ENTRE TURISTAS

 

Balneário Camboriú: a cidade que nunca sai de moda

Sucesso entre jovens e idosos, BC é procurada pela qualidade de vida que proporciona, pelo agito noturno e também suas belezas naturais

Daniela Caravaggi

do Viagem & Gastronomia

Praia Central de Balneário Camboriú, com o alargamento da faixa de areiaPraia Central de Balneário Camboriú, com o alargamento da faixa de areiaFoto: Divulgação PMBC

Balneário Camboriú, em Santa Catarina, permanece na lista de destinos mais procurados entre os turistas, seja em alta temporada ou mesmo para passar um fim de semana qualquer durante o ano.

Atemporal, a cidade agrada a todos os públicos, desde os mais jovens, que buscam badalação, até os aposentados, que encontram um local para viver em tranquilidade, com segurança e qualidade de vida. Andar pelas ruas é ouvir um pouco de vários sotaques – e idiomas! Os argentinos são fãs da cidade catarinense.

Mas Balneário também tem seus problemas. Com uma população de 149 mil habitantes, segundo o último levantamento do IBGE, durante os meses de dezembro e janeiro esse número pode chegar a 600 mil pessoas, o que ocasiona racionamento de água, energia e muito congestionamento.

No entanto, parece que nada faz a procura por BC diminuir. Na mais recente pesquisa do Booking.com, por exemplo, a cidade aparecia entre os cinco destinos brasileiros “tendência” para 2022, ao lado de Rio de Janeiro e Florianópolis, entre outros.

Em dezembro de 2021, a taxa de ocupação da rede hoteleira foi de 74,38%. Número menor se comparado aos anos pré-pandemia, mas ainda relevante, segundo Margot Rosenbrock Libório, presidente do Balneário Camboriú Convention & Visitors Bureau.

Para ele, é preciso olhar para o turismo de Balneário não apenas na alta temporada, mas durante todo o ano. “Balneário sempre foi muito visitada. Aos fins de semana, a ocupação média dos hotéis é de 80%. Antes da pandemia, tínhamos um fluxo muito forte de turistas do Mercosul, mas nos últimos meses, vimos a predominância do turismo regional com visitantes dos três estados do sul e São Paulo, em sua grande maioria – principalmente pela proximidade e fácil acesso terrestre”, diz Libório, que relata também que, cada vez mais, visitantes do norte e nordeste estão procurando o destino.

Um dos pontos novos da cidade é a Roda Gigante, que foi inaugurada em 2020, inspirada na London Eye, de Londres / Foto: Divulgação PMBC

O engenheiro Rafael Teixeira, de São Paulo, mudou-se para Joinville há dois anos por motivos de trabalho e é um exemplo de quem frequenta Camboriú independentemente da temporada. A cidade fica a cerca de 100 km de distância e, antes da pandemia, ele se deslocava para lá quase todos os fins de semana.

“Como Joinville não tem praia, o pessoal foi me apresentando as opções da região. Balneário, na minha visão, é a que tem os melhores restaurantes e baladas de Santa Catarina. Comecei a ir com frequência e conheci muita gente bacana. Acho tudo na cidade legal: a arquitetura, a segurança, a população, além de uma excelente localização”, conta. 

A história

A característica turística de Balneário não é recente e se confunde com a história de sua fundação, diz o jornalista e historiador Nildo Teixeira.

“Balneário era apenas um aglomerado de pescadores que viviam aqui com suas atividades de subsistência. Para eles, a praia não tinha valor algum. Esse hábito de banho de mar e sol foi introduzido na primeira metade do século passado, como terapia medicinal para moradores de cidades vizinhas – em sua maioria imigrantes de origem alemã. Assim, com pessoas do Vale do Itajaí, do Alto do Vale Itajaí e do Planalto Central de Santa Catarina, Balneário foi sendo desenvolvida”, conta o historiador.

“Podemos dizer que o movimento que caminhou para o turismo começou já nos anos de 1920, quando o primeiro hotel na beira da praia foi construído, em 1928, e se desenvolveu com a chegada desses imigrantes vinte anos depois. O Strand Hotel, conhecido também como Hotel Jacob, teve um grande simbolismo para tudo mudar na praia de Camboriú: erguido no mesmo local onde foi construído o atual hotel Miramar, em 1934, simbolizou o início da formação social, econômica e posteriormente política da cidade”, completa.

Balneário, conhecida hoje pelo turismo e por ter alguns dos prédios mais altos do Brasil, desde o princípio teve uma tendência urbana e vertical. Ganhou um prédio de oito andares com elevador na década de 1960 e não parou mais.

Diz a história que uma rixa “velada” entre construtores da época deu início a uma verdadeira competição de quem faria o prédio mais alto. Verdade ou não, é inegável que BC cresceu “para cima” mais que o normal, e é chamada por muitos de “Dubai Brasileira”. O Yachthouse, um dos empreendimentos mais emblemáticos da cidade, é um exemplo perfeito: são duas torres gêmeas de 81 andares – e muitas celebridades entre os proprietários.

Um lugar para morar

Balneário, entretanto, vai muito além de um destino de férias. A cidade é um lugar ideal para viver, pelo menos para Alex Ferrer, jornalista e relações públicas, que conhece absolutamente tudo por lá. Ferrer mora há 12 anos em BC e faz questão de enfatizar que é melhor do que muitos lugares mundo afora. Ressalta que “nunca viu tanta coisa de cidade grande em uma cidade tão pequena”.

Quando chegou, em 2008, ele estranhou os poucos serviços que oferecia, mas viu a cidade se desenvolver rapidamente e enxergou um nicho de mercado que hoje domina: relacionamento de personalidades e famosos com marcas. Criou assim sua “lista vip” e contribuiu para que Balneário estivesse em manchetes e colunas sociais pelo País.

“Balneário é muito mais do que os prédios altos. É a cidade mais democrática que eu já vi. São pessoas de todas as classes sociais convivendo no mesmo ambiente sem descriminação: cada um curtindo do seu jeito. Uma cidade que tem programa para todos os gostos e bolsos, além de todas as suas belezas e riquezas naturais – está na zona Costa Verde & Mar, onde são encontradas as águas mais belas do litoral catarinense”, diz.

Ferrer também destaca um ponto importante para o acesso de visitantes: Balneário tem cinco aeroportos em um raio de 200 km (aproximadamente duas horas). O de Navegantes (30 minutos); Joinville e Florianópolis (1 hora); Curitiba (2 horas); além de um condomínio em Itapema (cidade vizinha), que também serve BC no segmento de aviões particulares.

A cidade se transformou em um “destino-desejo” de pessoas de todas as idades que procuram o clima pacato, misturado com boa estrutura para morar. Para o historiador Nildo Teixeira, a população é composta por aposentados – 12% tem mais de 60 anos, segundo o IBGE – e que mais da metade da população tem 39 anos ou mais.

A modelo Carol Trentini é outro exemplo de quem decidiu murar de ares e escolheu BC para morar com a família. Nascida em Panambi, no Rio Grande do Sul, ela frequentou grandes passarelas pelo mundo e, depois de 11 anos em Nova York, resolveu ter endereço fixo em BC em 2016.

Após morar 11 anos em Nova York, Carol Trentini e seu marido Fábio estabeleceram residência fixa em Balneário Camboriú com seus filhos / Foto: Arquivo Pessoal

“Sempre fui fã do litoral e meu marido é nascido em Itajaí, cidade bem próxima de Balneário. Em uma das vindas com as crianças, decidimos ficar e estabelecer nossa estrutura de vida aqui. BC é a ligação com a minha raiz, uma cidade menor, com uma relação mais próxima com os vizinhos e a natureza, o mesmo que tive na minha infância. Por outro lado, combina a estrutura de uma cidade grande, com bons restaurantes, escolas e qualidade de vida. Consigo cumprir meus compromissos profissionais em outras cidades pela excelente localização e ainda volto para dormir com o som do mar”, brinca.

E não é só Carol. Muitas famílias também escolheram BC para estabelecer endereço fixo – grande parte vinda do Rio Grande do Sul. Não há um número oficial, mas é evidente e consenso entre todos os moradores que a maioria da população de Balneário Camboriú não é nativa, mas está lá por opção.

O psicólogo Laércio Antônio Baggio e sua esposa Joamara Teresinha Domingues mudaram-se para a cidade em 1989. Ele, de Porto Alegre (RS), conheceu sua esposa em Erechim (RS), e após o término de sua graduação em Curitiba, definiram que Balneário seria a cidade para construírem suas vidas.

“Vi a evolução muito rápida da cidade e o boom da construção civil. Aqui não perde em nada para qualquer cidade grande em termos de opções de comércio e gastronomia. A qualidade de vida, com destaque para segurança, é um grande diferencial. Se tivesse que elencar um ponto negativo para melhorar seria a saúde. Hoje temos apenas três hospitais à disposição, sendo apenas um municipal”, ressalta Joamara.

Foi em Balneário também que o casal criou a filha Laura Domingues, que hoje tem 25 anos e é nutricionista. “Sou completamente apaixonada por BC. Para mudar e trocar a qualidade de vida que tenho, só com uma proposta muito boa. Aqui conseguimos fazer tudo a pé, de ponta a ponta. É uma cidade que atrai muito também o público jovem, seja pela vida noturna, pelas praias da região e para estudar”, ressalta Laura.

Os números e atrativos de BC

A cidade está cada vez mais valorizada. O alargamento da faixa de areia da praia central, aprovado em plebiscito em 2001, teve início e término em 2021 e trouxe resultados positivos rápidos. Segundo o prefeito Fabrício de Oliveira, os imóveis já valorizaram cerca de 30%.

Os números e relatos sobre a segurança da cidade também chamam atenção. Ouvidos pela a reportagem da CNN Viagem & Gastronomia, todos os entrevistados não hesitaram em falar que se sentem 100% seguros ao andar pelas ruas. De acordo com a prefeitura, Balneário Camboriú tem a maior guarda municipal de Santa Catarina, com 170 homens (mais ainda que a capital Florianópolis), que atuam em conjunto com as polícias militar e civil.

O PIB em 2021 foi de aproximadamente R$ 6 bilhões, destaque entre os dez maiores de Santa Catarina. E, segundo o prefeito, a cidade é a primeira do país a receber o Selo Lixo Fora D’Agua pela Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Publica e Resíduos Especiais (Abrelpe). Não à toa, BC ficou em primeiro lugar no ranking Smart Cities 2021 em Meio Ambiente do Brasil.

Problemas? Também

É claro que, apesar de todas as qualidades de Balneário, nem tudo é perfeito. Até 2006, era muito comum a falta de água e energia na cidade, principalmente na alta temporada, quando a ocupação é bem maior que o normal – em dias específicos, BC chegou a receber quase 1 milhão de pessoas.

Mas desde a municipalização do sistema de captação e distribuição de água e energia a situação melhorou. Fabrício de Oliveira afirma que, “há pelo menos oito anos”, Balneário “não sofre mais esse problema”.

Um outro ponto de atenção é a questão da mobilidade urbana, vista por muitos como algo de difícil solução. Os congestionamentos são constantes, tanto na alta, quanto na baixa temporada.

O que fazer?

10 programas imperdíveis em Balneário Camboriú, por Alex Ferrer

1 – Orla Central

O passeio na orla da praia central é o principal para quem visita BC. Ele pode ser feito de várias maneiras. A primeira é caminhando na areia, molhando os pés no mar. Pelo calçadão, você pode dar aquela paradinha para tomar uma água de coco ou caipirinha nos estabelecimentos espalhados pela praia. E há também a opção de fazer o trajeto de bicicleta. Caso não tenha uma: existem vários pontos de aluguel. Ou se não é adepto dos exercícios, não tem problema: faça de carro – mas não deixe de fazer!

2 – Roda Gigante

Inaugurada em 2020, a roda gigante FG Big Wheel é um dos destaques na Barra Norte de Balneário Camboriú. Com 36 cabines, é inspirada na London Eye, de Londres. Tem 65 metros de raio e 82 metros de altura (seis a menos que a Rio Star, a maior do país, no Rio de Janeiro). A Big Wheel, no entanto é a maior com estrutura estaiada da América Latina. Os ingressos podem ser adquiridos neste link.

Roda Gigante de Balenário foi inaugurada em 2020 e já se tornou um dos principais pontos turísticos da cidade / Foto: divulgação PMBC

3 – Parque Unipraias

Parque Unipraias é um complexo de atividades em BC para quem quer aventura e bela vista da cidade. O grande símbolo do local é um conjunto de 47 modernos bondinhos aéreos interligando três estações do lado sul da orla de Balneário Camboriú, subindo até o Morro da Aguada e descendo até a praia de Laranjeiras – sendo o único do mundo a ligar duas praias. Esses “teleféricos” são os mesmos usados nas estações de esqui da Suíça.

Há, também, belos mirantes para garantir sua foto da cidade, além de uma espécie de Montanha Russa – um trenó na montanha com percurso de 710 metros em meio à Mata Atlântica. Com equipamento de fabricação alemã, são 30 trenós com capacidade para duas pessoas.

4 – Morro do careca

Local imperdível para os praticantes de esportes radicais – como voo de parapente e asa-delta –, o Morro do Careca está aproximadamente 100 metros acima do nível do mar. A área de encosta fica no limite de Balneário Camboriú e Itajaí, e proporciona uma visão em 180° da praia central de BC, Praia Brava (em Itajaí) e da cidade. O acesso é pela Estrada da Rainha, na Praia dos Amores. Caso não seja adepto de grandes aventuras, não tem problema: vale a pena estar lá só pela linda vista.

Voos de parapente e asa-delta podem ser feitos do Morro do Careca / Foto: Divulgação PMBC

5 – Interpraias

Uma belíssima rodovia que dá acesso às 9 praias de BC. Apesar de o município de Balneário Camboriú ser bem pequeno, vale lembrar que seu litoral conta com nove praias. A seis abrangidas por Interpraias somam aproximadamente 13,5 km de extensão, com belas paisagens entre mar, Mata Atlântica enseadas e morros.

6 – Bairro da Barra

Contrastando com os arranha-céus de BC, está o Bairro da Barra, considerado o berço da cidade. Além do resgate histórico de como tudo começou, o local traz aquele ar bucólico de um bairro de pescadores. De cultura açoriana, oferece atividades como apresentações artísticas e feirinhas com gastronomia típica, incluindo a tradicional tainha na brasa. No bairro acontece ainda o” Arrancadão de Canoas Artesanais” e o arremesso de tarrafa.

No bairro, o principal ponto turístico é a igrejinha da Barra, edificada em 1810 em pedras brutas e argamassa à base de óleo de baleia. Suas telhas têm formato artesanal e foram transportadas por escravos. Em seu interior, a capelinha possui imagens de santos padroeiros doadas pela Família Real Portuguesa.

7 – Oceanic Aquarium

Oceanic Aquarium, em Balneário Camboriú, é um aquário que possui 25 recintos divididos entre água doce e salgada. Lá são encontradas mais de 130 espécies de todo o mundo. São 3.500 mil metros quadrados de área construída em torno de um milhão de litros de água. Além dos aquáticos, cobras, jacarés e um recinto dedicado à imersão de aves também são encontrados. Os ingressos podem ser adquiridos neste link. 

8 – Barco Pirata

Um passeio lúdico, que agrada principalmente as crianças, é o Barco Pirata. O passeio faz com que os “tripulantes” conheçam a orla da praia central de um ponto de vista diferente. À bordo, atores vestidos de “piratas maquiavélicos” fazem uma encenação enquanto a embarcação contorna a Ilha das Cabras em direção à praia de Laranjeiras. O embarque é feito na Barra Sul. Mais detalhes podem ser encontrados no site oficial da atração.

Barco Pirata é um dos passeios que faz sucesso entre as crianças / Foto: site oficial Prefeitura

9 – Letreiro Amo BC

Um turista de verdade faz questão de tirar fotos em lugares “instagramáveis” em suas viagens. Então, se você é desses, não pode deixar de visitar o letreiro da cidade. Ele está localizado na Avenida Principal: a Atlântica, na Barra Sul.

Letreiro da cidade é um dos pontos “instagramáveis” imperdíveis para os turistas / Foto: site oficial Prefeitura

10 – Cristo Luz

Balneário Camboriú também tem seu cristo. Localizado em um dos pontos mais altos da cidade, a 150 metros de altura, o monumento “Cristo Luz” possui 33 metros de altura, 22m de largura e pesa 528 toneladas. Ele atrai anualmente milhares turistas do Brasil e do mundo. Multicolorido, é uma atração diferenciada na parte da noite. De dezembro a março, as luzes se acendem diariamente a partir das 20h – e podem ser vistas por todos os visitantes que estiverem na área central de Balneário. Os ingressos podem ser adquiridos pelo site oficial da atração.

Cristo Luz é um dos pontos turísticos de Balneário Camboriú / Foto: site oficial PrefeituraFonte: CNNhttps://viagemegastronomia.cnnbrasil.com.br/viagem/balneario-camboriu-a-cidade-que-nunca-sai-de-moda/?_ga=2.222367451.1301866425.1642322860-163632901.1632646344

 

Continuar lendo BALNEÁRIO CAMBORIÚ PERMANECE NA LISTA DE DESTINOS MAIS PROCURADOS ENTRE TURISTAS

RELEMBRE AÇÕES DO GOVERNO FEDERAL SOBRE PANDEMIA, POLÍTICA, ECONOMIA E A RELAÇÃO COM O JUDICIÁRIO

Em 2021, governo avançou com vacina em meio a embates com STF e alta da inflação

Pandemia pautou ações do governo federal durante todo o ano, com presidente obtendo vitórias importantes no Congresso e protagonizando tensão com Judiciário

Katia BrembattiBrayan

para a CNN

Relembre as ações do governo federal sobre pandemia, política, economia e a relação com o JudiciárioRelembre as ações do governo federal sobre pandemia, política, economia e a relação com o JudiciárioClauber Cleber Cetano/PR/Arte CNN

As ações do governo federal em 2021 giraram em torno da pandemia pelo segundo ano consecutivo, desde a corrida pela vacina contra a Covid-19, nova troca de ministro da Saúde, investigações da CPI da Pandemia até a aprovação do Auxílio Brasil para os prejudicados pela crise sanitária.

O ano começou com um dos momentos mais tensos da pandemia, quando Manaus passou pelo esgotamento do estoque de oxigênio medicinal, fato que se mostrou determinante para o fim da gestão de Eduardo Pazuello no Ministério da Saúde e a instalação da CPI da Pandemia.

Acusado de negligência ao lidar com a crise no Amazonas, Pazuello viu a pressão crescer e o presidente Jair Bolsonaro (PL) precisou trocar pela terceira vez o ministro da Saúde. Depois de Luiz Henrique Mandetta, Nelson Teich e Pazuello, quem assumiu a pasta, que à época contava com o maior orçamento da Esplanada dos Ministérios, foi o então presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia, Marcelo Queiroga.

O ministro, de perfil técnico, começou sua atuação defendendo o distanciamento social, a utilização de máscaras e a vacinação. Aos poucos, porém, passou a se alinhar mais às ideias do presidente. Um exemplo mais recente foi quando Queiroga afirmou que “é melhor perder a vida do que a liberdade”, em referência ao passaporte da vacina.

A atuação do Executivo no combate à pandemia na pandemia também foi alvo de denúncias de irregularidades. Uma delas foi o contrato com a farmacêutica Pfizer, que buscou contato com o governo federal por mais de 30 vezes durante o ano de 2020 – no entanto, as revelações só vieram à tona em 2021. O memorando para a compra de vacinas da Pfizer foi fechado apenas em dezembro de 2020, 9 meses após o primeiro contato.

Outra tentativa de compra de vacina também foi investigada pela CPI da Pandemia. Segundo o deputado federal Luis Miranda (DEM-DF) e o servidor do Ministério da Saúde e irmão do parlamentar, Luis Ricardo Fernandes Miranda, houve irregularidades nas tratativas para a compra da vacina indiana Covaxin. Entre as irregularidades apontadas, estavam ​​desvio de conduta, invoice [nota fiscal] irregular, pedido de pagamento antecipado que o contrato não previa, entre outras. O Palácio do Planalto negou qualquer problema , e o imunizante não chegou a ser adquirido pelo governo.

Todo o rol de ações do Executivo foi alvo de uma Comissão Parlamentar de Inquérito no Senado. Com maioria de senadores independentes, a CPI avançou nas investigações e incomodou o Planalto.

Bolsonaro reagiu. Fez diversas lives e discursos aos apoiadores com críticas aos senadores da comissão – os principais alvos foram o presidente do colegiado, Omar Aziz (PSD-AM), e o relator, Renan Calheiros (MDB-AL). Também realizou um ato político no Rio de Janeiro e discursou sem máscara com personalidades políticas, entre elas Pazuello.

Como militar da ativa, o ex-ministro da Saúde não poderia participar de evento político e, por isso, uma investigação foi aberta pelo Exército. Mas não houve punições, e Pazuello voltou ao Palácio do Planalto, na secretaria de Assuntos Estratégicos.

Apesar de idas e vindas nas diretrizes do governo sobre a vacinação, o país termina o ano com 80% do público-alvo com imunização completa e deve começar a vacinar crianças de 5 a 11 anos em janeiro de 2022.

Ao mesmo tempo, as consequências da CPI da Pandemia ainda podem impactar o presidente no próximo ano. O relatório final, apresentado em outubro, propôs o indiciamento de 78 pessoas, entre elas, Bolsonaro, que foi citado pelo relator por ter supostamente praticado nove crimes. O documento foi entregue ao procurador-geral da União, Augusto Aras, que será responsável por dar andamento ao caso.

Relação com o Congresso

No Legislativo, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), à época no DEM, foi eleito para a presidência do Senado, e Arthur Lira (PP-AL) para o comando da Câmara – a candidatura de ambos era apoiada por Bolsonaro.

As vitórias garantiram um ambiente um pouco mais tranquilo para o presidente, que também se aproximou do Centrão, mirando uma melhor interlocução com o Congresso.

Bolsonaro promoveu onze mudanças no primeiro escalão, entre remanejamentos e criação de ministérios, priorizando deputados e senadores desse grupo partidário.

Foi o caso do deputado João Roma (Republicanos-BA), que assumiu a pasta da Cidadania em fevereiro, e Onyx Lorenzoni (DEM-RS), que foi remanejado duas vezes no ano e agora ocupa a chefia do ministério recriado do Trabalho e Previdência.

Walter Braga Netto e Anderson Torres foram, em março, para a Defesa e Justiça e Segurança Pública, respectivamente. Além de novos ministros para o Meio Ambiente, Casa Civil, entre outros.

A aliança de Bolsonaro com o centrão foi sacramentada pela filiação do presidente ao PL (Partido Liberal) , de Valdemar da Costa Neto, no final de novembro.

Para o cientista político e professor de Direito da Universidade Positivo Francis Ricken, o governo deu “uma guinada na governabilidade” a partir da eleição de Lira, da escolha do deputado federal Ricardo Barros (PP-PR) como líder na Câmara e de Ciro Nogueira para ministro da Casa Civil.

Bolsonaro x Judiciário

Com o Judiciário, o tom foi de embates. O presidente Jair Bolsonaro disse por diversas vezes que, se não houvesse voto impresso, não haveria eleição em 2022. Os discursos mais duros foram direcionados aos ministros Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso, do STF. Moraes conduz inquéritos que afetam ao presidente (como o das fake news), e Barroso é o atual presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e defensor da urna eletrônica.

Bolsonaro chegou a enviar ao Senado um pedido de impeachment contra o ministro Moraes, afirmando que “não se pode tolerar medidas e decisões excepcionais de um ministro do Supremo Tribunal Federal que, a pretexto de proteger o direito, vem ruindo com os pilares do Estado Democrático de Direito”. O pedido foi rejeitado por Pacheco.

O presidente também cogitou pedir o impeachment contra Barroso, mas acabou desistindo.

A crise institucional atingiu o ápice quando Bolsonaro acompanhou um desfile simbólico da Marinha em frente ao Congresso, no mesmo dia em que se discutia a PEC do voto impresso e, na sequência, incentivou manifestações de seus apoiadores para o Dia da Independência.

No feriado de 7 de Setembro, Bolsonaro fez dois grandes discursos, em Brasília e São Paulo, questionando o STF dizendo que não cumpriria decisões de Alexandre de Moraes.

As falas tiveram respostas imediatas por parte da Suprema Corte e de outros órgãos federais. Na sequência, o presidente ouviu conselhos do seu antecessor, Michel Temer (MDB), e divulgou uma carta amenizando o tom das declarações.

De acordo com os especialistas ouvidos pela CNN, a forma de Bolsonaro lidar com os ministros foi uma estratégia para acenar aos seus apoiadores mais radicais.

“Tem uma porcentagem que parece não variar nas pesquisas. Esses seguidores concordam com cada ato do presidente”, diz Erica Anita Baptista, cientista política e pesquisadora do grupo Opinião Pública da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Para a pesquisadora, a descrença nas instituições democráticas por parte da população ajuda a explicar a postura do presidente.

“As instituições democráticas, como políticos, Congresso, ministros do STF, perderam muito apoio. Bolsonaro pegou isso muito bem. O que ele faz é basicamente se descolar das instituições e se colar ao povo”, afirma.

Ass relações do presidente com o STF podem ganhar uma trégua após a posse, em dezembro, de André Mendonça, ex-advogado-geral da União, como ministro da Corte. Após quatro meses de espera, Mendonça é o segundo indicado de Bolsonaro entre os 11 integrantes do Supremo.

Economia, Precatórios e Auxílio Brasil

A melhora na relação com o Congresso também ajudou Bolsonaro a aprovar o Auxílio Brasil. Com o fim do auxílio emergencial para as camadas da população mais afetadas pelo desemprego gerado pela pandemia, Bolsonaro criou o programa, uma versão modificada do Bolsa Família e que distribui até R$ 400 para famílias mais carentes.

A PEC causou controvérsia porque a forma de financiar o aumento das despesas foi driblar o teto de gastos e retirar dinheiro das ações judiciais com trânsito em julgado e que o governo federal deveria pagar aos processantes em 2022 – a alteração ficou conhecida como PEC dos Precatórios.

Na área econômica, o governo também conseguiu passar no Congresso a capitalização da Eletrobras e organizou temporadas de leilões, como o Infra Week e o Super Infra, que envolveram concessões de aeroportos, portos e ferrovias. Foram 39 ativos leiloados em 2021 pelo Ministério de Infraestrutura, totalizando R$ 6,23 bilhões os valores de outorga.

Além disso, o ano foi marcado pelo aguardado leilão do 5G – a quinta geração de internet para telefonia móvel.

No entanto, a elevação de preços em áreas como a alimentação, os combustíveis e a energia deram dor de cabeça à equipe de Paulo Guedes.

Mas, em 2021, a expectativa não virou realidade: a inflação chegou a bater dois dígitos, o desemprego continuou em alta, o preço dos combustíveis disparou e vários dos funcionários de confiança da pasta pediram demissão.

Para Luciana Caetano, um dos problemas é alinhar os discursos da equipe econômica com as práticas do presidente.

“A inflação no Brasil é de causa estrutural. Ao contrário da inflação de demanda, a estrutural não pode ser corrigida com elevação de taxas de juros, sobretudo, porque o país enfrenta um revezamento entre recessão com estagnação econômica desde 2015. Nesse estágio, uma elevação dos juros tende a piorar as condições para uma desejada recuperação econômica e do emprego”, diz.

A economista ressalta que os problemas para os trabalhadores vão além da falta de oportunidade. “No 1º trimestre de 2021, a taxa de desemprego chegou ao nível mais elevado (14,7%) do século 21 e, ao longo do ano, o avanço da inflação para alguns grupos de produtos ultrapassou 30%. Mas os salários seguem defasados, assim como os benefícios previdenciários. Servidor público está sem reajuste salarial há 3 anos e a economia já acumula, aproximadamente, 20% de inflação oficial (INPC) no mesmo período”, afirma.

Fonte: CNN

Continuar lendo RELEMBRE AÇÕES DO GOVERNO FEDERAL SOBRE PANDEMIA, POLÍTICA, ECONOMIA E A RELAÇÃO COM O JUDICIÁRIO

PARTICIPAÇÃO NAS ELEIÇÕES DE HONG KONG FOI BAIXA APÓS NOVAS REGRAS IMPOSTAS POR PEQUIM

Hong Kong tem alta abstenção em eleições com novas regras chinesas

Novo sistema imposto por Pequim reduz as cadeiras eleitas diretamente e controla quem pode se candidatar

INTERNACIONAL

por AFP

Funcionários eleitorais destravam urna após encerramento das eleições em Hong Kong

PETER PARKS/AFP – 19.12.2021

A participação foi baixa nas eleições deste domingo (19) para o Legislativo de Hong Kong, reservadas “apenas para patriotas”, com um novo sistema imposto por Pequim que reduz as cadeiras eleitas diretamente e controla quem pode concorrer.

Estas foram as primeiras eleições realizadas sob as novas regras, introduzidas pela China em resposta às massivas e violentas manifestações pró-democracia de 2019 em Hong Kong.

De acordo com as regras, todos os candidatos foram examinados para verificar seu patriotismo e lealdade política à China. Além disso, apenas 20 dos 90 assentos do do Conselho Legislativo (o “LegCo”) serão eleitos diretamente.

A maioria das cadeiras, 40, será escolhida por um comitê de 1.500 partidários de Pequim. As 30 restantes serão eleitas por comitês pró-Pequim que representam organizações empresariais e outros setores.

As urnas foram fechadas às 22h30 do horário local (11h30, no horário de Brasília), após estarem abertas por 14 horas. Às 21h30, apenas 29,3% dos eleitores foram votar. Em 2016, eram 52,6%.

Pode ser a menor taxa de participação desde que a ex-colônia britânica foi entregue à China em 1997.

Pela primeira vez, foram instaladas seções na fronteira com a China para que os eleitores do continente pudessem votar.

Daniel So, um homem de 65 anos que trabalha no setor de tecnologia, foi um dos primeiros a fazer fila em uma seção eleitoral no distrito de Mid-Levels.

“Os jovens não estão muito interessados nesta eleição porque são enganados por políticos estrangeiros e pela imprensa”, disse ele à AFP.

Mas quando a governante da cidade, Carrie Lam, foi votar, três manifestantes da Liga dos Social-democratas gritaram: “quero um sufrágio universal genuíno”.

O governo pagou por anúncios nas primeiras páginas dos jornais e outdoors, enviou panfletos para as residências e mensagens para celulares com mensagens sobre as eleições.

Lam afirmou que a baixa participação “não significa nada”. Para ela, “quando o governo está fazendo as coisas bem e sua credibilidade é alta, a participação dos eleitores é mínima porque as pessoas realmente não sentem a necessidade de eleger novos representantes”, disse à mídia estatal na semana passada.”

A eleição deste domingo recebeu apoio aberto de Pequim, que vê o novo sistema como uma forma de eliminar os elementos “anti-China” e restaurar a ordem com uma legislatura livre de oponentes perturbadores.

Os críticos respondem que a China autoritária praticamente baniu os partidos de oposição em uma cidade que se orgulhava da diversidade de seu cenário eleitoral.

Dezenas de figuras da oposição, incluindo algumas que conquistaram assentos legislativos em eleições anteriores, foram presas, desqualificadas ou fugiram para o exterior.

Continuar lendo PARTICIPAÇÃO NAS ELEIÇÕES DE HONG KONG FOI BAIXA APÓS NOVAS REGRAS IMPOSTAS POR PEQUIM

TURISMO: SEGUNDO AGÊNCIA DE VIAGENS, A ESCOLHA DA CAPITAL POTIGUAR COMO DESTINO SEGUE EM ALTA

Agência de viagens aponta Natal como destino mais procurado durante a Black Friday

Redação / Portal da Tropical

 Atualizado em: 07

Foto: Sandro Menezes / Governo do RN

A escolha da capital potiguar como destino segue em alta. A agência de viagens Decolar divulgou ranking com 15 destinos nacionais e 15 destinos internacionais mais procurados em seu site durante a campanha de vendas da black friday, que começou em 22 de novembro e se estendeu até o último dia 28. Nesse período, a capital foi destaque alcançando a primeira colocação entre todos os destinos oferecidos na plataforma. Na preferência dos viajantes, Natal ficou à frente de outras oito cidades nordestinas, e também desbancou destinos tradicionais como Rio de Janeiro, Foz do Iguaçu e Gramado (Confira a lista completa ao final).

A preferência pelo Rio Grande do Norte por quem está voltando a viajar pelo país também foi apontada em outro levantamento. O último boletim da Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Brasil) classificou Natal como o segundo destino mais procurado pelos viajantes nacionais durante o mês de outubro de 2021. Soma-se a isso os dados recuperados de positiva para a malha aérea que o Sírio, Sistema de Inteligência Turística do Rio Grande do Norte, já indica para dezembro de 2021 com mais de 1.500 voos fornecidos, cerca de 25 fornecer nos aeroportos do Rio Grande do Norte e cerca de 270 mil assentos ofertados.

O aumento mês a mês da procura pelo Rio Grande do Norte já tem reflexos positivos também na oferta de vagas para o setor de serviços e turismo do estado. Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) para outubro consolidaram a tendência de criação de vagas em áreas que têm impacto na cadeia turística, caso dos setores de serviços, alojamento e alimentação, restaurantes, hotéis, agências e operadoras de viagens.

Só no setor de serviços o saldo positivo foi de outubro de 1684 vagas elevada em. Esse mesmo setor já acumula no segundo semestre (Junho a Outubro) mais de cinco mil novas vagas de trabalho. Já o setor de alimentação e alojamento teve saldo positivo de 577 vagas em, e acumula no semestre um saldo de 2154 novas vagas elevados.

Todos esses números reforçam o otimismo que o setor turístico tem para uma estação alta (Dezembro / 2021 a Fevereiro / 2022). Para Bruno Reis, diretor presidente da Empresa Potiguar de Promoção Turística (Emprotur), uma maior procura dos viajantes por Natal é fruto de um trabalho integrado entre os gestores públicos e o comércio turístico potiguar para promoção do Rio Grande do Norte em mercados emissores importantes.

“O que acontece agora com o nosso destino aparecendo no topo de rankings relevantes é uma consequência direta do trabalho de meses que realizamos para promover o Rio Grande do Norte como um destino seguro e que tem todas as condições de receber esse turista que quer voltar a viajar. Com apoio do trade turístico potiguar, realizamos ações de promoção em mercados que tradicionalmente mandam turistas para cá, e também articulamos com as companhias aéreas o aumento na oferta de assentos e voos para o estado. Nossa expectativa para a alta estação é a melhor possível ”, enfatiza Bruno Reis.

Lista de destinos nacionais mais procurados na black friday (Fonte: Decolar):

Continuar lendo TURISMO: SEGUNDO AGÊNCIA DE VIAGENS, A ESCOLHA DA CAPITAL POTIGUAR COMO DESTINO SEGUE EM ALTA

POTIGUAR QUE FEZ TRANSPLANTE DE PULMÃO DEVIDO COMPLICAÇÕES DO COVID-19 RECEBEU ALTAL

Por Inter TV Cabugi

 

Após ter a filha, Ana Rayane precisou ser intubada e tratada com ECMO — Foto: Arquivo da famíliaApós ter a filha, Ana Rayane precisou ser intubada e tratada com ECMO — Foto: Arquivo da família

A potiguar Ana Rayane dos Santos Medeiros, de 31 anos, que teve complicações por covid-19 e precisou ser transferida para São Paulo, onde recebeu transplante de um novo pulmão, recebeu alta do hospital Albert Einstein nesta segunda-feira (1º), dois meses após o procedimento.

A paciente de São Vicente, no interior do RN, testou positivo para a doença durante a gravidez e, após complicações, precisou usar o ECMO – uma espécie de pulmão artificial. Ela chegou a ficar no primeiro lugar da fila nacional à espera do transplante de pulmão.

Ana se internou com covid-19 em maio deste ano, grávida de oito meses. Após o nascimento da filha na maternidade Januácio Cicco, em Natal, ela teve complicações e precisou usar o ECMO – que foi implantado por uma equipe médica potiguar.

Ela passou dois meses internada em Natal. Rayane foi transferida de Natal para São Paulo em 10 de agosto.

A cirurgia aconteceu na madrugada dia 31 de agosto. O procedimento durou 12 horas e foi concluído com sucesso.

Apesar da alta, a paciente ainda não tem data para voltar ao Rio Grande do Norte porque está passando por tratamento de reabilitação e fisioterapia. Mas os médicos disseram que ela deve passar o Natal de 2021 em Natal.

Continuar lendo POTIGUAR QUE FEZ TRANSPLANTE DE PULMÃO DEVIDO COMPLICAÇÕES DO COVID-19 RECEBEU ALTAL

GOVERNO DESISTE DE INCLUIR DIVIDENDOS DA PETROBRÁS NA PROPOSTA QUE CRIA FUNDO DE COMPENSAÇÃO À ALTA DE COMUSTÍVEIS

Governo prevê fundo para combustíveis com ativos da Petrobras e sem dividendos

Há uma minuta de texto em construção na Casa Civil com o objetivo de suavizar o preço na bomba de combustíveis

Basília Rodrigues

da CNNem Brasília

Pessoas passam em frente à sede da Petrobras no Rio de JaneiroPessoas passam em frente à sede da Petrobras no Rio de Janeiro16/10/2019 REUTERS/Sergio Moraes

O governo desistiu de incluir dividendos da Petrobras na proposta que cria um fundo de compensação à alta de combustíveis. A ideia é que o fundo seja composto por recursos da própria área, mas sem avançar sobre os dividendos, o lucro distribuído a acionistas da empresa, para não implicar no uso de recursos do Tesouro e não virar alvo de questionamentos de investidores estrangeiros da estatal.

Há uma minuta de texto em construção na Casa Civil com o objetivo de suavizar o preço na bomba de combustíveis e que prevê tanto mudanças no ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadores e Serviços) quanto na criação do fundo.

De acordo com integrantes da equipe econômica, no lugar dos dividendos, o fundo contaria com recursos oriundos de ativos da Petrobras, da venda de subsidiárias e ações da Pré-sal Petroleo S.A. (PPSA), braço da União criada no governo de Dilma Rousseff que atua na gestão do modelo de exploração do petróleo.

A soma dessas fontes, afirmam formuladores do texto ouvidos pela CNN, renderia um fundo “robusto”, mas ainda não se sabe se permanente.

A experiência frustrada de outros países, que também criaram fundos do tipo, é observada pelo governo e aliados com atenção. Por isso, a ideia não é das mais fáceis a ser retirada do papel.

Por outro lado, a saída de alterar a forma de cobrança do ICMS sobre combustíveis está mais avançada. A interlocutores, o ministro da Economia, Paulo Guedes, tem dito que o governo mudará a lógica de cobrança ao fixar um valor de aumento do imposto, em escala nacional, em reais, e não um percentual. A alteração coloca União e estados em lados opostos.

Neste fim de semana, o presidente da Câmara, Arthur Lira, teve conversas com líderes para falar do assunto. No Senado, lideranças afirmam que até terça-feira (5) também darão sugestões de texto para mudar a cobrança de ICMS.

Fonte: CNN

Continuar lendo GOVERNO DESISTE DE INCLUIR DIVIDENDOS DA PETROBRÁS NA PROPOSTA QUE CRIA FUNDO DE COMPENSAÇÃO À ALTA DE COMUSTÍVEIS

ALTA NO PREÇO DO GÁS DE COZINHA FAZ PRODUTO CHEGAR À R$ 115,00 NO RN

Após nova alta, preço do gás de cozinha no RN chega a R$ 115

Preço médio praticado pelas revendedoras é o 11º do ranking nacional

Cláudio Oliveira/Tribuna do Norte
19/09/2021 | 08:17

O preço do botijão de 13kg do gás de cozinha, o Gás Liquefeito de Petróleo (GLP), segue em escalada e no Rio Grande do Norte chegou aos R$ 115 nesta semana. Este foi o maior preço registrado no estado pela Agência Nacional do Petróleo (ANP), em levantamento que compreende o período de 12 a 18 de setembro. O preço médio do produto no Estado está em R$ 102,66. Contudo, se engana quem pensa que a situação é a pior do País. O preço médio praticado pelas revendedoras potiguares é o 11º no ranking nacional, ou seja, em dez estados, a situação é ainda pior.

A justificativa, segundo o presidente do Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás/RN) para a alta no preço, mesmo sem reajuste nas refinarias, está num aumento que as distribuidoras repassaram às revendedoras que, por sua vez, transferiram para o consumidor. “No dia 1º de setembro, as distribuidoras aumentaram o repasse em torno de 7% que equivale no RN a cerca de 7 a 10 reais. Nos informaram que seria referente ao dissídio coletivo da categoria, que ocorre neste mês, além de outros custos anuais de combustível, energia e matéria-prima. Por isso tivemos essa majoração”, disse Francisco Correia.

Essa correção no preço, promovido pelas distribuidoras só ocorre uma vez por ano, segundo o Sindigás. Elas contabilizam uma alta de 50% no custo do combustível, além do aumento de energia e reajustes salariais. Os outros seis aumentos no preço do botijão nesse ano foram efetivados pela Petrobras nas refinarias.

Segundo o estudo semanal da ANP, no Rio Grande do Norte foram pesquisados 39 pontos de revendas de gás em Natal, Parnamirim e Mossoró, as três maiores cidades do estado. Parnamirim registrou o maior preço médio nesta semana ficando em R$ 105,69 e Mossoró ficou com o menor, R$ 100.

Porém, é em Natal onde se vende o botijão mais caro, chegando a R$ 115 num ponto de revenda da Avenida Nevaldo Rocha. O botijão mais barato da pesquisa no RN foi encontrado por R$ 90 na Cidade da Esperança e em Cidade Nova.

O pedreiro José Antônio de Lima, 53, observou a diferença de preços entre Natal e João Pessoa, na Paraíba, onde mora. “Vejo a diferença de preço daqui para lá em dois sentidos. Lá a gente compra mais barato e ainda tem prazo de até 30 dias para pagar. A gente encontra o botijão por menos de 90 lá. Aqui eu só vi de R$ 100 pra cima. É um absurdo porque a tendência é que aumente como vem ocorrendo todo mês e quem mais se prejudica são os mais pobres que estão passando fome com alta no preço de tudo”, declarou.

Nesta semana, o levantamento da ANP registrou que o menor preço do botijão de gás na Paraíba, onde Antônio mora, foi de R$ 87,99 e o maior chegou a R$ 110. O preço médio do gás de cozinha naquele estado é de R$ 99,52

No preço do botijão pago pelos consumidores nos pontos de revenda estão incluídos os custos e as margens de comercialização das distribuidoras e dos pontos de revenda. Isso varia em cada região, especialmente em relação ao frete.

No ranking nacional desta semana, o GLP mais barato está no Rio de Janeiro, que está com um preço médio de R$ 88,97 mas o botijão pode ser encontrado por até R$ 75,00. Já o maior preço médio ficou em Rondônia (R$ 114,43) onde a revenda chega a R$ 130.

Fonte: Agora RN

Continuar lendo ALTA NO PREÇO DO GÁS DE COZINHA FAZ PRODUTO CHEGAR À R$ 115,00 NO RN

BOAS NOTÍCIAS: BEBÊ NASCIDO EM SINGAPURA É CONSIDERADO MENOR BEBÊ PREMATURO DO MUNDO

Um grande VIVA à VIDA! Uma merecida comemoração para a pequena Kwek Yu Xuan que nasceu com apenas 212 g e é considerada a menor bebê prematura do mundo e agora já esta pesando 6,3 kg e crescendo. Leia o artigo completo a seguir e conheça essa emocionante história.

Menor bebê prematuro do mundo recebe alta após 13 meses na UTI

A pequena Kwek Yu Xuan tinha apenas 212g — o peso de uma maçã — quando nasceu. Ela media apenas 24 cm de comprimento e foi considerada o menor bebê prematuro do mundo.

Essa semana, após 13 meses internada na UTI, a menina recebeu alta e pôde ir para casa com os pais. A equipe médica do hospital comemorou muito a vitória da Kwek Yu!

A garotinha nasceu com apenas 25 semanas, após a mãe dela ter complicações associadas à hipertensão arterial.

Desafiou as probabilidades

Kwek Yu Xuan veio ao mundo por cesariana, quatro meses antes do previsto. Ela foi internada imediatamente e recebeu acompanhamento médico desde então.

A equipe do National University Hospital (NUH) de Singapura, onde a bebê nasceu, contou que ela desafiou todas as probabilidades de recuperação. Por isso a equipe vibrou tanto com a alta hospitalar.

“Contra todas as probabilidades, com complicações de saúde presentes no nascimento, ela inspirou as pessoas ao seu redor com sua perseverança e crescimento, o que a torna uma bebê ‘covid-19’ extraordinário — um raio de esperança em meio à turbulência”, disse o hospital em um comunicado.

Saúde delicada

Apesar de ter conseguido alcançar os 6,3 quilos, Kwek Yu ainda tem a saúde um pouco delicada e precisará de acompanhamento médico nos próximos anos.

A bebê tem doença pulmonar crônica e vai precisar de ajuda para respirar em casa. No entanto, os médicos do NUH dizem que ela deve melhorar com o tempo. Viva!

Após 13 meses internada, a garotinha recebeu alta e segue com tratamentos em casa - Foto: arquivo pessoal
Após 13 meses internada, a garotinha recebeu alta e segue com tratamentos em casa – Foto: arquivo pessoal 

 Com informações de Estado de Minas

Fonte: Sónoticiaboa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: BEBÊ NASCIDO EM SINGAPURA É CONSIDERADO MENOR BEBÊ PREMATURO DO MUNDO

POLÍTICA: GOVERNO FEDERAL ANUNCIA ASSINATURA DE ACORDO DE COOPERAÇÃO COM A NASA

Governo demonstra alta credibilidade no cenário internacional e anuncia parceria com a NASA

Jair Bolsonaro e Marcos Pontes - Foto: Marcelo Camargo/Agência BrasilJair Bolsonaro e Marcos Pontes – Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O governo federal anunciou a assinatura de um acordo de cooperação com a NASA, a Agência Espacial Americana, para que o Brasil participe do programa espacial que levará a primeira mulher e o primeiro homem negro à Lua a partir de 2024.

O acordo Artemis foi assinado no Palácio do Planalto, e é mais uma demonstração da alta credibilidade do Brasil no cenário internacional.

“Esse programa retorna com missões tripuladas à lua. Hoje o Brasil se integra a esse esforço. O que a gente vai assinar aqui é um pequeno passo para o Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovações, mas um grande salto para o programa espacial brasileiro”, declarou o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes.

Empolgado com o acordo, o ministro afirmou que o programa deve incentivar o setor de pesquisa e tecnologia do país,

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, durante o evento, que o acordo fará com que o Brasil ‘entre para a história’:

“O nosso grande objetivo – é do Marcos Pontes e é do nosso ministro da Educação, Milton [Ribeiro] – é estimular o nosso jovem a se interessar por isso, a ver que seu potencial é enorme”, disse Bolsonaro.

O Brasil é o primeiro país da América Latina e o 12º no mundo a entrar para a lista de parceiros do programa. Além de Estados Unidos e Brasil também assinaram o acordo Austrália, Canadá, Itália, Japão, Luxemburgo, Emirados Árabes Unidos, Reino Unido, Coreia do Sul, Nova Zelândia e Ucrânia.

Fonte: Jornal da Cidade Online

Continuar lendo POLÍTICA: GOVERNO FEDERAL ANUNCIA ASSINATURA DE ACORDO DE COOPERAÇÃO COM A NASA

DOMINGO NO CHILE FOI O SEGUNDO DIA DE VOTAÇÃO PARA ELEGER OS 155 CIDADÃOS QUE IRÃO REDIGIR A NOVA CONSTITUIÇÃO DO PAÍS

Chile espera alta participação no segundo dia de eleições

Mais de três milhões de chilenos, cerca de 20,5% do eleitorado, votaram no primeiro dia do pleito

INTERNACIONAL

 Da EFE

ATUALIZADO EM 16/05/2021 – 15H03

Digite a legenda da foto aqui

RODRIGO ARANGUA / AFP – 16.05.2021

Depois de passar a noite sob custódia, as urnas foram reabertas neste domingo (16), no segundo dia de votação no Chile, para eleger os 155 cidadãos que vão redigir uma nova Constituição em substituição da atual, promulgada durante a ditadura, em dia em que se espera uma grande participação dos eleitores.

Mais de três milhões de chilenos, cerca de 20,5% do eleitorado, votaram ontem no primeiro dia das eleições consideradas as mais importantes desde o plebiscito de 1988 que pôs fim à ditadura de Augusto Pinochet.

“Os mais de 23 mil membros das Forças Armadas cumpriram integralmente a custódia dos votos durante a noite nas 2.731 seções eleitorais do país, sem relatar incidentes”, disse o ministro da Defesa, Blado Prokurica.

As eleições, que deveriam ser realizadas em abril mas foram adiadas devido à pandemia, estão acontecendo em dois dias para evitar aglomerações — algo incomum no Chile — e os eleitores também vão votar em autoridades locais e governadores regionais, que até então eram nomeados pelo governo.

O DESAFIO DA PARTICIPAÇÃO

Segundo os especialistas, o número de participação ontem foi “potencialmente animador” se levarmos em conta que as eleições municipais de 2016 registraram uma participação de 35% e que os domingos são os dias por excelência de votação, embora desta vez as urnas fechem às 18h (horário local, 19h de Brasília).

Os constituintes são fruto do histórico plebiscito de outubro do ano passado, em que 80% dos chilenos decidiram enterrar a atual Carta Magna, herdada do regime militar de Augusto Pinochet e foco de críticas durante os protestos do final de 2019.

No referendo, votaram 50,9% dos cadernos eleitorais, o que representa a maior participação desde que a votação se tornou voluntária no Chile em 2012, e o número total de votantes nessas eleições é estimado em cerca de metade dos 14,9 milhões de eleitores.

Para a pesquisadora principal do Centro de Estudos de Conflitos e Coesão Social (COES), Emmanuelle Barozet, a abstenção será marcada principalmente pela pandemia, em um país que soma mais de 1,2 milhão de casos e quase 30 mil mortos em decorrência da Covid-19.

Em outubro — disse Barozet à Efe — muitos idosos ficaram em casa por medo do contágio, mas agora estão vacinados e, por serem os mais participativos, “podemos esperar números elevados”.

A convenção terá 17 cadeiras reservadas aos povos indígenas e será igualitária, algo inédito no mundo e que em poucos meses fará do Chile o primeiro país a ter uma Carta Magna escrita igualmente por homens e mulheres.

A nova Constituição deve ser concluída no prazo de nove meses, prorrogável apenas uma vez por mais três meses, e em 2022 deve ser aprovada ou rejeitada em referendo com voto obrigatório.

Fonte: R7

Continuar lendo DOMINGO NO CHILE FOI O SEGUNDO DIA DE VOTAÇÃO PARA ELEGER OS 155 CIDADÃOS QUE IRÃO REDIGIR A NOVA CONSTITUIÇÃO DO PAÍS

IDOSA COM 100 ANOS DE IDADE ENTROU PARA A LISTA DE POTIGUARES QUE VENCERAM A COVID-19 NO ESTADO

Idosa de 100 anos vence a covid-19 e recebe alta após tratamento em hospital do RN

Redação / Portal da Tropical

 Atualizado em:

Beatriz Lima elevada no último domingo (11) | Foto: Divulgação / Sesap

Com 100 anos de idade, a paciente Beatriz de Lima entrou para uma lista de potiguares que conseguiram vencer a covid-19. A idosa elevada alta no último domingo (11) após período de internação e tratamento no Hospital João Machado, localizado em Natal.

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), a família relacionada à direção do hospital que Beatriz, atendimento qualificado durante os dias que permaneceu na unidade e que conta a história dela é uma forma de esperança para quem está em tratamento da doença.

Para Leidiane Queiroz, diretora geral do Hospital João Machado, “uma equipe se orgulha do crescimento tecnológico e assistencial da instituição no último ano, um fim de melhor atender uma população. As melhorias são coletadas em todos os setores. É um investimento duradouro e que ficará de legado para uma rede hospitalar estadual ”.

Referência em assistência psiquiátrica em todo o Rio Grande do Norte, desde abril do ano passado o Hospital João Machado, em Natal, também vem atuando como um grande reforço no combate à pandemia da covid-19. Atualmente, a unidade hospitalar conta com 45 leitos de ITU e 15 leitos exclusivos para tratamento da doença.

Continuar lendo IDOSA COM 100 ANOS DE IDADE ENTROU PARA A LISTA DE POTIGUARES QUE VENCERAM A COVID-19 NO ESTADO

CIÊNCIAS: COM VIRUS E BACTÉRIAS EM ALTA CIENTISTAS ESTÃO CRIANDO SUPERFICIES À PROVA D’AGUA PARA EVITAR DISSEMINAÇÃO

Para aqueles que não acreditam ou duvidam que Deus existe aproveitem para ler esse artigo maravilhosa que mostra o quão tecnológico e super, ultra, mega desenvolvida é a fauna e flora desse planeta, cujos animais servem de inspiração para o homem desenvolver as suas tecnologias e superar os graves problemas que surgem e afligem a humanidade, como é o caso da pandemia do coronavírus. Então leia o texto completo a seguir, reflita e tire suas conclusões!

Os cientistas estão criando superfícies à prova d’água com base na natureza que também repelem bactérias

Com as preocupações sobre vírus e bactérias em alta, os cientistas começaram a procurar novas maneiras de impedir sua disseminação – e estão olhando para o mundo natural com um olho para copiar os designs da natureza.

Uma estratégia tem sido criar superfícies tão repelentes à umidade que esses micróbios não encontrem nada em que possam se agarrar. Essas superfícies são chamadas de hidrofóbicas (“ódio à água”), e os pesquisadores estão procurando imitar os materiais naturais produzidos por animais que podem repelir a água de forma muito eficaz – e também as bactérias.

Uma equipe de pesquisadores da Universidade de Illinois em Urbana-Champaign e do Laboratório de Pesquisa em Engenharia de Construção do Corpo de Engenheiros do Exército dos EUA identificou uma maneira mais rápida e barata de produzir essas superfícies.

A folha de lótus é um exemplo particularmente famoso de um material hidrofóbico, mas os cientistas também descobriram que as asas da cigarra são naturalmente repelentes de água. Marianne Alleyne, professora de entomologia da Universidade, co-liderou um novo estudo sobre como podemos fabricar a mesma estrutura de superfície de forma barata e rápida.

No estudo publicado na Nano Letters , Alleyne e seus colegas apresentaram uma versão simplificada de um processo de fabricação chamado litografia de nanoimpressão. Com esse processo, a equipe desenhou um template para copiar a estrutura das asas do Neotibicen pruinosus, uma cigarra anual encontrada na região central dos Estados Unidos.

“Escolhemos trabalhar com asas dessa espécie de cigarra porque nosso trabalho anterior demonstra como as complexas nanoestruturas em suas asas fornecem uma excelente capacidade de repelir água. Essa é uma propriedade altamente desejável que será útil em muitas aplicações de engenharia de materiais, de asas de aeronaves a equipamentos médicos ”, disse Alleyne .

O novo processo da equipe envolve o uso de materiais mais baratos – esmaltes comerciais, por exemplo – em vez de materiais mais caros. A técnica também evita as altas temperaturas que prejudicariam as amostras naturais utilizadas por equipes no passado.

Para fazer o molde, que pode ser copiado e impresso, a equipe aplica um esmalte de secagem rápida diretamente na asa de uma cigarra, que depois seca em temperatura ambiente. Depois de concluído, o molde pode ser revestido com um polímero ou metal, com o interior dissolvido, deixando apenas a réplica de metal ou polímero.

Este método mais novo e simples é o primeiro passo para a invenção de novas superfícies ultra-hidrofóbicas com uma variedade de aplicações, a mais importante das quais pode ser a prevenção de bactérias e vírus de se estabelecerem e se espalharem.

Fonte: goodnewsnetwork.org

Continuar lendo CIÊNCIAS: COM VIRUS E BACTÉRIAS EM ALTA CIENTISTAS ESTÃO CRIANDO SUPERFICIES À PROVA D’AGUA PARA EVITAR DISSEMINAÇÃO

TIJOLO ECOLÓGICO FEITO COM RESÍDUOS DE SAL É DESENVOLVIDO POR CIENTISTAS DA UFRN

Por G1 RN

 

Tijolo ecológico foi produzido por cientistas da UFRN — Foto: UFRNTijolo ecológico foi produzido por cientistas da UFRN — Foto: UFRN

Cientistas da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) anunciaram nesta sexta-feira (23) que desenvolveram um tijolo solo-cimento ecológico, que é produzido através de um resíduo proveniente da produção de sal. O produto resultante do estudo rendeu um pedido de patente da instituição.

O tijolo ecológico é feito a partir da combinação de cimento, solo laterítico e carago, que é o resíduo da produção do sal. Em função desse último elemento, os pesquisadores da UFRN acreditam que a descoberta pode ter um impacto também econômico no estado, já que o RN concentra 95% da produção de sal do Brasil.

“O resíduo incorporado da indústria salineira é o carago, a primeira camada que se forma nos tanques de evaporação. No momento da colheita do sal, ele não é utilizado, ficando em pilhas nas salinas, sem um destino correto”, explicou Priscylla Cinthya Alves Gondim, uma das inventoras.

“Além da importância tecnológica da inovação e da relevância econômica, há também o aspecto da sustentabilidade, pois provoca a diminuição de impactos ambientais”.

A pesquisadora explicou que o carago foi analisado durante um ano, através de ensaios, momentos nos quais o resíduo foi inserido no tijolo com oito composições diferentes e testes seguindo as normas da ABNT.

Segundo Priscylla, a melhor dessas oito produções foi escolhida para a solicitação da patente, mas “em todas as composições obtivemos excelentes resultados, cerca de três vezes a mais que a resistência padrão exigida pela norma”.

Os materiais se mostraram viáveis em alvenaria de vedação, ou seja, as que são dimensionadas para suportar o próprio peso. Além da UFRN, participam da pesquisa os Institutos Federais do RN e de Alagoas.

Produção de baixo custo

Segundo o grupo de cientistas da UFRN, o tijolo ecológico pode ser utilizado para construção de casas populares e proporcionar maior acesso à moradia para populações de baixa renda.

Isso porque a elaboração do produto é realizada de forma simples, através da confecção de um material de baixo custo e de fácil produção, além de não necessitar de mão de obra qualificada.

O pesquisador Wilson Acchar, que supervisiona o Programa de Pós-Graduação em Ciência e Engenharia dos Materiais da UFRN, explicou que a combinação do carago – que é uma substância de dimensão grossa e lamelar – com o cimento e o solo laterítico – ambos com granulometrias fina e esférica – deu um bom empacotamento ao material formado.

De acordo com o pesquisador, isso melhorou a coesão entre as partículas, facilitando o trabalho com o material.

No aguardo do patenteamento, a pesquisadora Priscylla Gondim diz que isso significa que o “produto foi eficiente e eficaz” e “que poder ser replicado e inserido no mercado”.

Pedido de patente

Segundo a UFRN, o pedido de patente do tijolo integra o portfólio da vitrine tecnológica da instituição ao lado de quase 300 outras novas tecnologias. Segundo publicação de setembro do Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI), a UFRN foi, em 2019, uma das 15 instituições com mais pedidos de patentes no Brasil.

Além de Wilson e Priscylla, integram o grupo de inventores do tijolo ecológico Sheyla Karolina Justino Marques e João de Medeiros Dantas Neto.

Fonte: G1 RN

Continuar lendo TIJOLO ECOLÓGICO FEITO COM RESÍDUOS DE SAL É DESENVOLVIDO POR CIENTISTAS DA UFRN

APÓS SE RECUPERAR DA COVID-19 FUX É LIBERADO PARA VOLTAR AO STF

Fux se recupera da Covid-19 e é liberado para voltar ao STF

Gabriela Coelho Da CNN, em Brasília

 Atualizado 28 de setembro de 2020 às 19:49

Fux se recupera da Covid-19 e é liberado para voltar ao STF - O Antagonista

O ministro Luiz Fux, presidente do Supremo Tribunal Federal, recebeu alta médica e retorna nesta terça-feira (28) pra conduzir as sessões do Plenário da corte. Ele havia informado ter sido diagnosticado com a doença no dia 14 de setembro e, desde então, estava em isolamento social.

Depois da cerimônia de posse de Fux na presidência da Corte, no último dia 10 de setembro, ao menos sete autoridades foram diagnosticadas com o novo coronavírus — incluindo o próprio ministro.

Também foram diagnosticados com Covid-19 o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, os ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Luís Felipe Salomão e Antonio Saldanha; a presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), ministra Maria Cristina Peduzzi, o procurador-geral da República Augusto Aras; e o ministro do Turimo, Marcelo Álvaro Antônio.

Fonte: CNN

Continuar lendo APÓS SE RECUPERAR DA COVID-19 FUX É LIBERADO PARA VOLTAR AO STF

PRESIDENTE BOLSONARO PASSA BEM APÓS CIRURGIA E JÁ RECEBEU ALTA

Bolsonaro recebe alta de hospital em São Paulo

Murillo Ferrari, da CNN, em São Paulo

|Atualizado 26 de setembro de 2020 às 15:52

Michelle Bolsonaro postou foto do presidente no hospital com a camisa do Ferrovi

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) recebeu alta médica às 13h30 deste sábado (26), pouco mais de 24 horas depois de passar por cirurgia para retirar um cálculo na bexiga.

A alta médica do presidente foi informada pelo Hospital Israelita Albert Einstein, onde ele foi operado, em nota assinada pelos médicos que o operaram.

Mais cedo, o presidente afirmou à CNN que está 100% e que esperava deixar o hospital ainda neste sábado. Ele ainda explicou a escolha para a data da operação.

“Por que operei numa sexta-feira? Para não perder dois ou três dias úteis. Tenho muito trabalho. Por isso que achei melhor fazer a cirurgia no final de semana”, ressaltou.

O presidente deu entrada no hospital Albert Einstein por volta das 7h de sexta-feira (25) para a remoção do cálculo. A cirurgia, considerada simples, durou uma hora e meia e, de acordo com boletim médico, o presidente não apresentou complicações.

No final de agosto, o presidente havia antecipado à CNN a informação de que estava com uma pedra na bexiga pouco maior que um grão de feijão e que iria retirá-la no mês de setembro.

Boletim do hospital Albert Einstein confirma alta do presidente Jair Bolsonaro

Boletim médico do hospital Albert Einstein confirma alta médica do presidente Jair Bolsonaro

Foto: Divulgação/ Hospital Israelita Albert Einstein

Essa é a quinta cirurgia a que Jair Bolsonaro foi submetido desde que levou uma facada em Juiz de Fora, Minas Gerais, ainda como candidato à presidência em 2018.

A primeira cirurgia, de emergência, foi feita ainda em Juiz de Fora (MG), onde ocorreu o ataque contra ele. Depois foram realizadas intervenções em São Paulo, para desobstrução intestinal, para a retirada de uma colostomia e para a correção de uma hérnia.

Fonte: CNN

Continuar lendo PRESIDENTE BOLSONARO PASSA BEM APÓS CIRURGIA E JÁ RECEBEU ALTA

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar

Fechar Menu
×

Carrinho