REFLEXÃO: AS QUATRO ESTAÇÕES, UM CONTO SOBRE JULGAR OS OUTROS E A NÓS MESMOS

A nossa coluna REFLEXÃO deste sábado trás um conto muito importante que deixa uma lição de vida extraordinária, contada por Camila Zen. Quantas vezes encontramos pessoas em momentos difíceis, talvez até mesmo de não muito bom humor, desestabilizados,… quantas vezes nos encontramos em momentos assim, pra baixo, parecendo que nada dá certo, sem energia pra fazer o que tem que ser feito… Essa história nos ajuda a entender que esses momentos fazem parte da vida, da sua vida e da vida de outras pessoas, e nos faz lembrar de não julgarmos ninguém por apenas um capítulo que conhecemos, e nem a nós mesmos, pelos momentos difíceis e que não nos encontramos muito bem.

Fonte:

Continuar lendo REFLEXÃO: AS QUATRO ESTAÇÕES, UM CONTO SOBRE JULGAR OS OUTROS E A NÓS MESMOS

MENINA EM SANTA CATARINA QUE SOFRIA ABUSO SEXUAL USA BILHETE PARA PEDIR AJUDA

Por Andrielli Zambonin e Caroline Borges, g1 SC e NSC TV

 

Menina entrega bilhete a monitor de transporte escolar relatando abuso e padrasto é preso em SC — Foto: Polícia Civil/DivulgaçãoMenina entrega bilhete a monitor de transporte escolar relatando abuso e padrasto é preso em SC — Foto: Polícia Civil/Divulgação

menina de 10 anos que entregou um bilhete ao monitor do transporte escolar relatando ser vítima de abuso sexual em Chapecó, no Oeste, afirmou à Polícia Civil que a violência ocorria desde o início do ano, mas que a última situação aconteceu na semana passada. O papel entregue pela garota ao homem que estava no veículo dizia “Me ajuda eu esto sofrendo abuso sexual do meu pai [sic]”.

Segundo o delegado Éder Matte, após o pedido de socorro da vítima, que aconteceu na segunda-feira (9), mas foi divulgado na quinta-feira (12), o padrasto dela, de 55 anos, foi preso preventivamente. Em depoimento, o homem negou o crime. A Polícia Civil trata o caso como estupro de vulnerável consumado.

Conforme Matte, a menina contou que os abusos ocorriam na casa da família, quando a mãe saía para trabalhar como diarista. A mulher também foi ouvida e disse às autoridades que não sabia dos abusos.

“É padrasto dela, mas ela chama de pai porque, na verdade, eles convivem junto desde que ela era muito pequena”, informou o delegado.

O caso chegou à polícia após o monitor de transporte procurar a escola em que a vítima estuda. A unidade de educação, então, entrou em contato com o Conselho Tutelar, que acionou as autoridades. A previsão é de que o inquérito seja concluído até o fim da próxima semana.

Continuar lendo MENINA EM SANTA CATARINA QUE SOFRIA ABUSO SEXUAL USA BILHETE PARA PEDIR AJUDA

DICA DE LIVRO: VOCÊ TEM FOME DE QUE? DEEPAK CHOPRA

Na sessão Cultural, em Dica de Livro, hoje sugiro Você tem fome de quê?, que foi um dos melhores livros que já li.

Em Você tem fome de quê?,o aclamado médico e autor Deepak Chopra uniu as mais recentes descobertas da ciência e os conhecimentos da medicina oriental para ajudar o leitor a desvendar os problemas por trás da luta contra a balança. Com a ajuda de conceitos como o da atenção plena e sem sugerir dietas radicais e outras abordagens fracassadas, Deepak Chopra prova que o problema da obesidade começa com as motivações que nos levam a comer, e que descobri-las é o primeiro passo para acabar de forma definitiva com o problema do excesso de peso. Prepare-se para uma jornada de autoconhecimento transformadora. Afinal, você tem fome de quê?

Você tem fome de quê?: A solução definitiva para perder peso, ganhar confiança e viver com leveza por [Chopra, Deepak]
Fonte: Arquivo pessoal

Continuar lendo DICA DE LIVRO: VOCÊ TEM FOME DE QUE? DEEPAK CHOPRA

TEMA CUIDADOS, CONSCIENTIZAÇÃO E PREVENÇÃO CONTRA O SUICÍDIO DEVE SER DESTAQUE ANO INTEIRO

CNN Sinais Vitais aborda os cuidados e a prevenção ao suicídio

Episódio apresenta os caminhos para o tratamento e a importância da busca por ajuda especializada e de uma rede de proteção, com familiares e amigos

Lucas Rocha

Adriana Farias

da CNN

em São Paulo

 

Para além da campanha Setembro Amarelo, os cuidados, a conscientização e a prevenção contra o suicídio devem ser destaque durante todo o ano. Nesta semana, o CNN Sinais Vitais aprofunda o assunto com relatos de pessoas que se encontraram em uma das situações mais críticas do contexto da saúde mental.

A reprise do programa apresentado pelo cardiologista Roberto Kalil vai ao ar neste domingo (27), às 19h45, reforçando o conteúdo diversificado com a marca CNN Soft.

O escritor, editor e fundador da Companhia das Letras, Luiz Schwarcz, conta como a situação de descontrole o levou a ficar internado em uma clínica e a entender a vivência com a depressão. Schwarcz lançou em março de 2021 o livro “O ar que me falta: história de uma curta infância e de uma longa depressão”.

Um dos maiores nomes da história do mercado editorial brasileiro revela como a depressão e os traumas vividos na família, como o silêncio de seu pai, que não falava de si próprio nem sobre seu passado, e a pressão de ser filho único com a missão de promover a harmonia na casa, lhe afetaram ao longo de décadas.

“Dentre as inúmeras doenças mentais aquela que é mais frequentemente associada ao suicídio é justamente a depressão”, explica o psiquiatra e ex-coordenador do Programa de Controle de Transtornos Mentais e Doenças Neurológicas da Organização Mundial da Saúde (OMS), José Manoel Bertolote.

Segundo os especialistas, a depressão e o suicídio são problemas de saúde pública que devem ser enfrentados por melhorias nos serviços de saúde mental no Brasil, com políticas públicas consistentes na área.

O episódio apresenta os caminhos para o tratamento e a prevenção, bem como ressalta a importância da busca por ajuda especializada e de uma rede de proteção, como familiares e amigos.

Dados nacionais e globais

A OMS divulgou em junho de 2021 uma orientação para reduzir a taxa de suicídio em um terço até 2030 em todo o mundo. Segundo a entidade, em 2019, mais de 700 mil pessoas morreram por suicídio, o que representa uma pessoa a cada 100 mortes. Ainda segundo a OMS, são 320 milhões de pessoas deprimidas no mundo.

No Brasil, de 2011 a 2017, foram registradas 80.352 mortes por suicídio na população a partir de dez anos de idade, das quais 27% ocorreram na faixa etária dos 15 a 29 anos, sendo 79% do sexo masculino. São 13.392 mortes do tipo por ano no país, segundo dados do Ministério da Saúde.

“A depressão é uma doença como outra qualquer que deve ser tratada”, diz o presidente da Associação Brasileira de Psiquiatria, Antônio Geraldo (veja entrevista no vídeo acima). “As pessoas falam assim: reaja, faça bastante força. Não existe isso. É como tirar os óculos e falar assim: enxerga, consiga ler isso aqui… ‘moço, eu tenho dez graus de miopia, eu não vou enxergar’. A depressão também é assim. Se não tratar, não adianta ninguém falar: ‘reaja, tenta’”, afirma.

“A cura da depressão não vem de uma coisa só: vem do apoio familiar, da medicação e do exercício físico”, aponta Luiz Schwarcz, que foi diagnosticado com transtorno bipolar. “Foi fundamental também eu ter feito 13 anos de análise e depois mais outros três anos de terapia/análise”, completa.

“O transtorno bipolar é caracterizado por flutuação do humor entre os dois polos: o depressivo, quando a pessoa fica muito triste, desanimada, sem vontade, pode estar associado à insônia e outros sintomas no corpo, com alterações de apetite”, explica o psiquiatra Alan Campos, do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas de São Paulo.

“E alguns outros momentos o polo oposto, ou seja: excesso de energia, falta de necessidade de dormir, fica bem mesmo sem dormir, se expõe a muitos riscos, faz muitas atividades, começa a ter dificuldade de concentração”, acrescenta.

Relatos de familiares

A estudante de filosofia Marina Maximo adorava tocar violão e estudar línguas. Fluente em inglês, estava aprendendo francês e catalão. A depressão grave a levou, aos 19 anos, ao suicídio.

“Na adolescência com uns 14 a 16 anos por aí, ela ficou mais agitada e mal-humorada. O humor dela mudou, o barulho incomodava, tinha dia que ela queria ficar o dia inteiro no quarto, só saía para estudar”, diz a mãe Terezinha Máximo. “Ela passou a se cortar, a não dormir mais a chorar muito”. A família procurou um médico e veio o diagnóstico de depressão, fobia social e ansiedade.

“É a geração do quarto. Onde está fulano? No quarto. Está no celular, no computador, às vezes ele está na telinha, porque ele não consegue suportar o mundo fora. E são as pessoas que mais passam o tempo nas redes sociais, são os adolescentes deprimidos”, alerta a psiquiatra Alexandrina Meleiro.

“O que eu fiz de errado? Eu não dei o amor suficiente, todas essas questões que vêm principalmente para a mãe, que sempre é apontada como a responsável. São perguntas que a gente nunca vai ter resposta. E isso ficava martelando na minha cabeça. Fora a perda, fora a dor de tudo que um luto traz”, diz Terezinha.

Um estudo da Universidade do Kentucky, nos Estados Unidos, mostrou que aproximadamente 135 pessoas são impactadas com um único suicídio. Além disso, estima-se que 25 pessoas próximas da vítima podem tentar se matar ou ter ideias suicidas.

“Por isso precisamos atuar com a ‘pós-venção’, que é toda intervenção feita após um suicídio, ou seja, é todo um trabalho e as atividades que nós fazemos com os enlutados que comumente podem ter sentimento de culpa: ‘eu poderia ter feito alguma coisa’, ‘eu não prestei atenção’”, diz a psicóloga Karen Scavacini.

Após a perda da filha, a Terezinha Maximo passou a escrever para enfrentar o que sentia. Começou a pesquisar sobre o tema, frequentou grupos de apoio e, em novembro de 2017, oito meses após a morte da Marina, colocou no ar o site No m’oblidis, juntamente com o marido, Joseval. O nome é em referência a uma mensagem que Terezinha achou no status do WhatsApp da filha, o significado é “por favor, não me esqueça”, traduzindo do catalão.

Grupo de apoio

Há mais de três anos, funciona um grupo de apoio a familiares de vítimas do suicídio montado por Terezinha. “O enlutado tem a dor calada, quer falar o que está sentindo, mas tem receio” diz. “É preciso colocar para fora.”

“O suicídio é um fenômeno complexo e não tem uma causa simples, geralmente é uma combinação de fatores que levam a um desenlace fatal, como a presença de um transtorno mental”, comenta o psiquiatra Neury Botega. “A depressão, a esquizofrenia, o transtorno bipolar, ocorrem mais frequentemente dentro de uma família. Isso também pode ser condicionado geneticamente, eu posso herdar essa característica”.

Para ajudar uma pessoa com sinais de depressão ouça-a, diz a psiquiatra Alexandrina Meleiro. “Ao escutar a pessoa com empatia, não é só escutar o que ela está falando, não é o fato, mas a emoção, a dor, o sentimento, é isso que eu tenho que ‘empatizar’, que aí eu consigo me colocar um pouquinho no lugar do outro”.

Continuar lendo TEMA CUIDADOS, CONSCIENTIZAÇÃO E PREVENÇÃO CONTRA O SUICÍDIO DEVE SER DESTAQUE ANO INTEIRO

PRESIDENTE DOS EUA ANUNCIARÁ NESTA TERÇA-FEIRA (16) O ENVIO DE US$ 800 MILHÕES EM AJUDA DE SEGURANÇA À UCRÂNIA

Biden anunciará US$ 800 milhões em ajuda de segurança à Ucrânia

Presidente ucraniano, Volodimir Zelenski, deve discursar virtualmente para congressistas americanos nesta quarta-feira (16)

INTERNACIONAL

por AFP

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciará nesta quarta-feira (16) o envio de US$ 800 milhões em ajuda para a Ucrânia, no mesmo dia em que o presidente ucraniano, Volodimir Zelenski, tem previsto discursar virtualmente para congressistas americanos.

A decisão eleva “o total da ajuda anunciada para 1 bilhão de dólares somente na última semana”, declarou o funcionário do governo americano, que pediu anonimato.

Zelenski deverá renovar seus pedidos por mais ajuda quando se dirigir ao Congresso virtualmente, enquanto alguns legisladores pressionam a Casa Branca a adotar uma linha mais dura em relação à invasão russa.

Continuar lendo PRESIDENTE DOS EUA ANUNCIARÁ NESTA TERÇA-FEIRA (16) O ENVIO DE US$ 800 MILHÕES EM AJUDA DE SEGURANÇA À UCRÂNIA

CONSELHO DO FMI APROVA FINANCIAMENTO EMERGENCIAL PARA UCRÂNIA

FMI aprova ajuda ‘crítica’ de R$ 7 bilhões para a Ucrânia

Fundo diz que país sofrerá “profunda recessão” este ano, apesar de antes da guerra a organização ter calculado crescimento de 3,6%

Ucrânia sofre com bombardeios russos em instalações civis e militares

STR/UKRAINIAN STATE EMERGENCY SERVICE/AFP – 7.3.2022

O Conselho do FMI (Fundo Monetário Internacional) aprovou nesta quarta-feira (9) um financiamento emergencial de 1,4 bilhão de dólares (cerca de R$ 7 bilhões) para a Ucrânia, a fim de ajudar o país, vítima de uma “enorme crise humanitária e econômica” causada pela invasão russa.

A diretora-gerente do FMI, Kristalina Georgieva, declarou que o pacote fornecerá “apoio financeiro crítico” que, por sua vez, catalisará uma “mobilização em larga escala” de fundos necessários para “mitigar os impactos econômicos da guerra”.

“A necessidade de financiamento é importante, urgente, e poderia aumentar consideravelmente à medida que a guerra persistir”, afirmou.

Segundo Georgieva, a Ucrânia sofrerá uma “profunda recessão” este ano. Antes da guerra, o FMI calculava um crescimento da economia ucraniana de 3,6% para 2022.

A Ucrânia, um dos países mais pobres da Europa, já se beneficiava de um programa de ajuda do FMI. No entanto, este chamado acordo “de confirmação”, que previa um desembolso de 2,2 bilhões de dólares (aproximadamente R$ 11 bilhões) até o fim de junho, foi anulado a pedido das autoridades ucranianas.

A chefe do FMI destacou, ainda, que “a resposta política de emergência das autoridades ucranianas tem sido notável”, acrescentando que a Ucrânia “tem se mantido em dia em todas as obrigações da dívida”.

Duas semanas após o início da invasão russa da Ucrânia, são muito elevadas as perdas humanas e materiais causadas pelo conflito militar mais grave da Europa na atualidade, do qual mais de 2 milhões de pessoas fugiram.

Continuar lendo CONSELHO DO FMI APROVA FINANCIAMENTO EMERGENCIAL PARA UCRÂNIA

SECRETÁRIO DE ESTADO DOS EUA ANUNCIA VERBA PARA AJUDA HUMANITÁRIA AOS REFUGIADOS DA GUERRA DA UCRÂNIA

Na Polônia, secretário de Estado dos EUA anuncia verba de US$ 2,7 bi para ajuda humanitária

Cerca de 106 mil refugiados chegaram da Ucrânia nas últimas 24 horas, segundo autoridades polonesas

INTERNACIONAL

 por Agência EFE

ATUALIZADO EM 05/03/2022 – 14H08

Antony Blinken, secretário de Estado dos EUA, em imagem de arquivo

OLIVIER DOULIERY/POOL/AFP – 04.03.2022

O secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, anunciou neste sábado (5) uma verba de US$ 2,7 bilhões para ações de ajuda humanitária aos refugiados de guerra ucranianos, e reafirmou seu compromisso com a defesa do flanco oriental da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte). O governo do presidente americano Joe Biden pediu ao Congresso a aprovação do repasse, conforme disse Blinken na cidade de Rzeszów, na Polônia, perto da fronteira com a Ucrânia, em um pronunciamento conjunto com o chanceler polonês Zbigniew Rau.

Blinken enfatizou a “enorme solidariedade” que a Polônia está demonstrando ao receber os refugiados, bem como sua importância estratégica para a defesa do flanco oriental da Otan. Antes do pronunciamento conjunto, houve uma reunião entre Blinken e o primeiro-ministro polonês Mateusz Morawiecki, na mesma cidade. No fim da reunião, o premiê polonês garantiu que seu país e os EUA concordaram plenamente sobre a necessidade de “construir uma arquitetura de defesa mais sólida” no flanco oriental. Os Estados Unidos têm 10 mil soldados destacados em território polonês, de acordo com o secretário de Estado americano.

A Polônia recebeu 106 mil refugiados da Ucrânia nas últimas 24 horas, o maior número desde o início da invasão russa do país vizinho, segundo as autoridades polonesas. Com isso, chegou a cerca de 780 mil o total de refugiados acolhidos pela Polônia nos dez dias desde o começo da ofensiva militar russa. Segundo dados da ONU, estima-se que 1,2 milhão de pessoas tenham deixado a Ucrânia nos últimos dez dias, 78 mil delas não ucranianas, principalmente estudantes ou trabalhadores de 138 nacionalidades que vivem no país.

Continuar lendo SECRETÁRIO DE ESTADO DOS EUA ANUNCIA VERBA PARA AJUDA HUMANITÁRIA AOS REFUGIADOS DA GUERRA DA UCRÂNIA

POLÍCIA DA DINAMARCA PEDE AJUDA PARA CAPTURAR CANGURU MISTERIOSO

Canguru misterioso é visto na Dinamarca e polícia pede ajuda para capturá-lo

Animal saltitante foi flagrado em vídeo feito por motorista. Moradores afirmam que o animal já foge de um antigo dono há 8 anos

HORA 7 

 Do R7

Um cangurru foi filmado pulando em uma região rural da Dinamarca e agora se tornou alvo de uma caçada policial no país. Um vídeo curto, feito por um motorista, mostrou o canguru animado bastante ativo na vila de Oster Ulslev, em uma ilha no sul do país, muito longe do habitat natural dele — a Austrália, como você deve saber muito bem.

A filmagem trouxe uma série de perguntas também. Como o animal chegou ao país? Alguém o levou? Há quanto tempo ele está lá?

Uma série de boatos e informações não confirmadas começaram a circular pela mídia local logo após a filmagem viralizar.

Depoimentos de moradores locais contaram uma história excelente: pode ser Michael, um canguru de estimação que está fugindo de um antigo proprietário há nada menos que oito anos.

“[O canguru] Está solto há muito tempo. Tentamos pegá-lo sem sorte em 2017, quando nos mudamos para Oster Ulslev. Na época, ele já estava fugindo do proprietário. Provavelmente está solto desde 2014”, afirmou Henrik Kroman, em entrevista ao Daily Mail Australia.

No momento, essa é a melhor pista que a polícia tem, uma vez que zoológicos do país disseram que nenhum canguru fugiu.

A polícia da região emitiu alertas em redes sociais, e pediu informações de moradores, para saber o paradeiro do animal fugitivo. Até o momento, Michael continua solto.

Fonte: R7

 

Continuar lendo POLÍCIA DA DINAMARCA PEDE AJUDA PARA CAPTURAR CANGURU MISTERIOSO

SERÃO ENVIADOS PELO ITAMARATY MAIS OITO DIPLOMATAS À KIEV PARA AUXILIAR BRASILEIROS QUE DESEJAM DEIXAR O PAÍS

Itamaraty enviará 8 diplomatas a Kiev para auxiliar na ajuda aos brasileiros

Ministro de Relações Exteriores Carlos França informou que irá reforçar o corpo diplomático para auxiliar no plano de evacuação

Kenzô Machida

da CNN

Brasília

O Itamaraty informou, na tarde desta sexta-feira (25), que enviará mais oito diplomatas à Embaixada Brasileira em Kiev, capital da Ucrânia. O objetivo é auxiliar os brasileiros que estão na cidade e desejam deixar o país.

Dos cerca de 500 brasileiros que vivem no país do Leste Europeu, 200 já procuraram a embaixada. O ministro de Relações Exteriores, Carlos França informou que irá reforçar o corpo diplomático neste momento importante em que a capital foi invadida por tropas russas.

O governo está com um plano em andamento de evacuação dos brasileiros que estão em Kiev e em todas as províncias atingidas. Até agora, foram enviados R$ 109 mil para despesas, que incluem aluguéis, passagens e despesas de locomoção.

A ideia, no entanto, será colocada em prática somente se houver condições de segurança. Com o fechamento do espaço aéreo na Ucrânia, a opção de saída é terrestre.

Também nesta sexta, embaixadores dos países que formam o G7 no Brasil se reuniram em Brasília para discutir o ataque da Rússia à Ucrânia.

Representantes da Ucrânia, Alemanha, Estados Unidos, França, Japão, Reino Unido e União Europeia cobraram um posicionamento claro do presidente Jair Bolsonaro (PL) em relação à guerra em solo ucraniano. O encontro foi realizado na residência oficial do embaixador da Alemanha, Heiko Thoms.

Continuar lendo SERÃO ENVIADOS PELO ITAMARATY MAIS OITO DIPLOMATAS À KIEV PARA AUXILIAR BRASILEIROS QUE DESEJAM DEIXAR O PAÍS

BIDEN LIBERA US$ 350 MILHÕES DE DÓLARES EM NOVAS AJUDAS MILITARES À UCRÂNIA

Presidente dos EUA aprova ajuda de US$ 350 milhões à Ucrânia

Joe Biden manteve uma conversa telefônica de 40 minutos com o líder ucraniano, Volodymyr Zelenski, nesta sexta-feira (25)

INTERNACIONAL

 Do R7, com informações da EFE

Biden libera 350 milhões de dólares em ajuda

BRENDAN SMIALOWSKI/AFP – 22.2.2022

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, aprovou na noite desta sexta-feira (25) a liberação de até 350 milhões de dólares em novas ajudas militares à Ucrânia, que sofre ataques da Rússia desde quinta-feira (24).

Em um memorando, Biden autorizou o Departamento de Estado a direcionar até US$ 250 milhões em ajuda geral à Ucrânia e até US$ 350 milhões em “itens e serviços de defesa”, incluindo educação e treinamento militar.

O anúncio veio depois que o presidente dos EUA manteve uma conversa telefônica de 40 minutos com seu colega ucraniano, Volodymyr Zelenski, na sexta-feira (25), para discutir ajuda militar e sanções.

Embora a Casa Branca não tenha divulgado o conteúdo da conversa, Zelenski disse no Twitter que conversou com Biden sobre “fortalecer as sanções”, “assistência concreta à defesa” e “uma coalizão antiguerra”.

“Grato aos Estados Unidos pelo forte apoio à Ucrânia”, acrescentou o líder ucraniano.
Em reação ao ataque russo, Biden atingiu a Rússia com sanções a seus bancos e sua elite, além de restrições às exportações de alta tecnologia para a Rússia, entre outras medidas, às quais se somaram a punições econômicas contra o presidente Vladimir Putin e outras várias figuras do seu Governo.

Fonte: R7

ARTE/R7

Continuar lendo BIDEN LIBERA US$ 350 MILHÕES DE DÓLARES EM NOVAS AJUDAS MILITARES À UCRÂNIA

GOVERNO DOS EUA ANUNCIOU ASSISTÊNCIA HUMANITÁRIA DE R$ 750 MIL PARA AJUDAR FAMÍLIAS NA BAHIA

Governo dos EUA doa R$ 750 mil para ajudar famílias da Bahia

Recursos devem ser utilizados na compra de produtos de limpeza, higiene e cozinha para as pessoas que ficaram desabrigadas

BRASÍLIA

Augusto Fernandes, do R7, em Brasília

Estragos provocados por fortes enchentes na Bahia

RICARDO DUTRA/AFP – 30.12.2021

A Agência para o Desenvolvimento Internacional, órgão vinculado ao governo dos Estados Unidos, anunciou, nesta sexta-feira (7), uma assistência humaniária de R$ 750 mil para socorrer os moradores da Bahia que ficaram desabrigados em razão das fortes chuvas e enchentes que atingiram o estado no fim do ano passado.

Segundo a agência, os recursos doados serão administrados por parceiros dos EUA no Brasil, como a Adra (Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais) e a Cáritas Brasileira.

“A Adra vai distribuir itens de assistência, incluindo kits de limpeza e higiene, como vassouras, baldes, panos de limpeza, água sanitária, esfregões e detergente, a mais de 800 famílias em Itambé, Itabuna, Ilhéus, Eunápolis, Itapetinga e outras municipalidades. A Cáritas Brasileira entregará às famílias desabrigadas itens como roupa de cama, utensílios de cozinha e kits de higiene”, informou a Agência para o Desenvolvimento Internacional.

O órgão do governo estadunidense disse que especialistas em desastres da região da Bahia e da capital dos EUA, Washington, estão monitorando a situação em coordenação com a Embaixada dos Estados Unidos no Brasil para determinar outras formas de assistência.

“As equipes da Embaixada e dos Consulados dos EUA no Brasil ficaram comovidas com a situação crítica enfrentada por tantas famílias na Bahia. Os EUA se sentem comprometidos e honrados em poder ajudar com algumas das necessidades imediatas destas famílias”, afirmou o encarregado de Negócios Douglas Koneff.

“A situação na Bahia é preocupante, e a Usaid [Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional] está contente em poder ajudar estas famílias a superar este momento crítico e reconstruir suas vidas”, acrescentou o diretor da Agência para o Desenvolvimento Internacional no Brasil, Ted Gehr.

Assistência de outros países

Desde os primeiros registros de estragos provocados pelas chuvas, o Brasil recebeu oferta de ajuda humanitária de dois países, segundo o Ministério das Relações Exteriores: Japão e Argentina.

De acordo com a pasta, a Embaixada do Japão e a Agência de Cooperação Internacional do Japão ofereceram apoio à resposta emergencial brasileira com a possibilidade de doação de barracas de acampamento, colchonetes dobráveis, cobertores, galões portáteis, lonas plásticas e purificadores de água.

A oferta, por incluir materiais de rápida disponibilização e emprego, foi aceita pelo governo brasileiro. Os detalhes para operacionalizar a ajuda, segundo o Executivo, estão sendo discutidos com o governo japonês.

Já a Embaixada da Argentina ofereceu o envio de dez agentes dos Capacetes Brancos para trabalhos de apoio diversos, entre os quais seleção de doações, montagem de barracas e assistência psicossocial à população afetada pelas enchentes. O governo brasileiro recusou essa assistência, mas respondeu com “manifestação de apreço e agradecimento”, segundo o Itamaraty.

“Com base em avaliação técnica da situação no terreno, informou que tais ações já vêm sendo atendidas pelos esforços do governo federal. Como expressado à Embaixada argentina e em contatos que vêm sendo mantidos entre os ministros das Relações Exteriores de ambos os países, Carlos França e Santiago Cafiero, a oferta argentina poderá vir a ser aceita, caso a situação demande necessidades suplementares de assistência com as características da oferta em pauta”, explicou a pasta.

R7 questionou o Ministério das Relações Exteriores sobre a assistência anunciada pelos EUA, mas não obteve resposta até a publicação desta reportagem.

Mais de 850 mil atingidos

De acordo com a Sudec (Superintendência de Proteção e Defesa Civil) da Bahia, as enchentes que afetaram o estado já atingiram 850.325 pessoas. Segundo a pasta, são pelo menos 26.534 desabrigados e 61.551 desalojados — isto é, pessoas que não precisam de ajuda direta do governo para ser abrigadas. O governo baiano já confirmou 26 mortos e 520 feridos. No momento, duas pessoas permanecem desaparecidas.

As cidades que registraram mortes são: Amargosa (2), Itaberaba (2), Itamaraju (4), Jucuruçu (3), Macarani (1), Prado (2), Ruy Barbosa (1), Itapetinga (1), Ilhéus (3), Aurelino Leal (1), Itabuna (2), São Félix do Coribe (2), Ubaitaba (1) e Belo Campo (1).

Segundo a Sudec, 175 municípios foram afetados com os estragos das chuvas. Desse total, 164 estão com decreto de situação de emergência.

Continuar lendo GOVERNO DOS EUA ANUNCIOU ASSISTÊNCIA HUMANITÁRIA DE R$ 750 MIL PARA AJUDAR FAMÍLIAS NA BAHIA

EMBAIXADOR ESCLARECE A “MÁ INTERPRETAÇÃO MALICIOSA” SOBRE A AJUDA HUMANITÁRIA DA ARGENTINA OFERECIDA À BAHIA

De maneira nenhuma a ajuda foi desprezada”, diz embaixador da Argentina

Em entrevista à CNN, Daniel Scioli rebate as afirmações de que o Governo Federal recusou o auxílio oferecido aos desabrigados na Bahia

Da CNN Brasil

 

O embaixador da Argentina no Brasil, Daniel Scioli, afirmou em entrevista à CNN na noite desta quinta-feira (30) que a resposta do governo brasileiro sobre a ajuda humanitária da Argentina às vítimas da chuva na Bahia teve “os melhores termos”, e que não pode “aceitar as declarações de que o governo do Brasil não aceita ajuda de países diferentes ideologicamente”.

“O comunicado do governo Bolsonaro foi muito claro. Disse que reconhecia a fraternidade, as relação entre os dois países e, de nenhuma maneira, se depreciou a ajuda. Pelo contrário, agradeceu e falou que no momento não era necessário.”

A fala ocorreu logo após a live semanal de Jair Bolsonaro (PL), em que o presidente agradece a ajuda da Argentina e diz que as águas na Bahia já estão baixando. Na quarta-feira, o governador da Bahia, Rui Costa (PT),havia agradecido a ajuda oferecida pela Argentina, que se comprometeu a enviar dez profissionais especializados nas áreas de água e saneamento, logística e apoio psicossocial para vítimas do desastre no estado.

Segundo o embaixador, houve uma “má interpretação maliciosa” a respeito da palavra “caro” usada por Bolsonaro, e que a expressão se relaciona à estima e à consideração da fraternidade do povo argentino.

Nesta manhã, Bolsonaro foi às redes sociais para justificar a recusa à oferta de ajuda da Argentina. Segundo o presidente, apesar do “fraterno oferecimento” da Argentina, as Forças Armadas e a Defesa Civil já estavam realizando o trabalho oferecido pelo país vizinho, afirmando que esse apoio seria “muito caro para o Brasil”.

Scioli destacou ainda as recentes relações comerciais entre o Brasil e a Argentina para mostrar que a diplomacia entre os países é harmoniosa, algo que é da vontade de ambos os governos.

O embaixador relembrou também que em um “momento muito crítico da pandemia, quando havia falta de um insumo para pacientes com Covid-19, o presidente Bolsonaro fez um exceção e facilitou a exportação para a Argentina”.

(Publicado por Thayana Nunes)

Fonte: CNN

Continuar lendo EMBAIXADOR ESCLARECE A “MÁ INTERPRETAÇÃO MALICIOSA” SOBRE A AJUDA HUMANITÁRIA DA ARGENTINA OFERECIDA À BAHIA

VIZINHO COM AJUDA DE DETECTOR DE METAIS ENCONTRA ALIANÇA DE AMIGA PERDIDA HÁ CINCO DÉCADAS

Britânica encontra aliança de casamento perdida há 50 anos

Vizinho levou três dias para achar a joia em uma plantação de batatas com a ajuda de um detector de metais

INTERNACIONAL

 Sofia Pilagallo*, do R7

Donald MacPhee segurando a aliança com as mãos sujas de terra

REPRODUÇÃO: FACEBOOK / DONALD MACPHEE

“Emocionante”. É como o britânico Donald MacPhee descreve o momento em que encontrou a aliança de sua vizinha e amiga, Peggy MacSween, de 86 anos, perdida há cinco décadas. O anel escorregou da mão de Peggy enquanto ela colhia batatas no canteiro de sua casa, na Ilha de Benbecula, na Escócia. Desde então, ela acreditava tê-lo perdido para sempre.

Segundo o jornal britânico The Guardian, MacPhee ficou sabendo da história em uma conversa com vizinhos. Sensibilizado com a perda, ele assumiu a missão de recuperar a joia e passou três dias vasculhando o solo com a ajuda de um detector de metais.

Ao longo dos anos, a área se tornou um local popular para se reunir com amigos e beber e, por isso, havia muita lata no terreno, o que dificultou a busca.

“Por três dias, procurei e cavei noventa buracos. O problema é que outras coisas, como ferraduras e latas, também fazem o mesmo som [no detector]”, afirmou MacPhee.

“No terceiro dia, encontrei o anel. Fiquei absolutamente pasmo. Eu havia vasculhado uma área de 5.000 metros quadrados. Era uma chance em 100 mil. Foi um golpe de sorte. Havia muita técnica envolvida, mas eu tive sorte”, completou.

Depois de retirar a aliança do solo, MacPhee levou o anel imediatamente para Peggy. Segundo ela, a joia estava em “perfeitas condições”. E, mesmo depois de tantos anos, “ainda serviu perfeitamente”.

“Ele simplesmente veio até a porta e disse: ‘Tenho uma coisa para te mostrar’. Era o anel. Eu não podia acreditar. Achei que nunca mais o veria”, disse.

“Na época, eu estava retirando a areia das minhas luvas e a aliança desapareceu, mas eu só descobri ao chegar em casa. Saí uma ou duas vezes para procurá-la, mas acreditava não haver como encontrá-la”, completou.

Depois do incidente, o marido de Peggy, John, com quem ela se casou em julho de 1958, comprou uma aliança “substituta” para a mulher durante as férias do casal. Apesar disso, o anel original, claro, nunca foi esquecido. Falecido já há alguns anos, ele não viveu o suficiente para ver a joia novamente no dedo da mão direita da amada.

Continuar lendo VIZINHO COM AJUDA DE DETECTOR DE METAIS ENCONTRA ALIANÇA DE AMIGA PERDIDA HÁ CINCO DÉCADAS

EM MOSSORÓ, IRMÃS ADOTADAS POR FAMÍLIAS DIFERENTE SE ENCONTRAM DEPOIS DE 30 ANOS COM AJUDA DAS REDES SOCIAIS

Por Hugo Andrade, Intertv Costa Branca

 

Priscila Carlos e Ana Laura Oliveira descobriram que são irmãs através de uma publicação nas redes sociais. — Foto: reproduçãoPriscila Carlos e Ana Laura Oliveira descobriram que são irmãs através de uma publicação nas redes sociais. — Foto: reprodução

A história da maquiadora Priscila Carlos, de 38 anos, e da professora Ana Laura Oliveira, de 32, parece até um daqueles capítulos importantes de uma novela. As duas são irmãs, mas não se conheciam até esse mês de dezembro.

Elas foram adotadas por famílias diferentes há mais de 30 anos em Mossoró, na Região Oeste do Rio Grande do NorteUm documento de recém-nascido e uma postagem nas redes sociais fizeram as irmãs se encontrarem depois desse longo período distantes.

Busca pelo passado

Durante a arrumação para uma mudança, Ana Laura encontrou um registro da maternidade em que nasceu, que foi deixado junto com ela na casa da família adotiva. O documento tinha algumas informações, como o nome da mãe biológica, Maria de Lourdes dos Santos.

Essa pequena pista a fez desejar saber mais sobre o passado. Ana Laura foi incentivada por uma amiga a contar a história dela numa página de uma rede social, à princípio em busca da mãe.

Um dia depois de publicar a foto e as informações, ela recebeu dezenas de mensagens de pessoas querendo ajudá-la. E foi aí que a irmã apareceu.

“Teve muita repercussão. Muitas pessoas querendo ajudar, eu fiquei até confusa, não sabia como reagir. Uma amiga da minha irmã passou para ela [a postagem] e ela veio falar comigo”, contou Ana Laura.

Ao ver a foto de Ana Laura, Priscilla não teve dúvidas.

“Quando eu vi a foto, eu fiquei: ‘o quê?’. Ela é minha irmã, é a minha cara. Aí eu fui, respondi e pronto. Quando ela me respondeu eu estava muito eufórica e leve”, revelouPapel encontrado por Ana Laura durante uma mudança, tinha informações sobre o nascimento — Foto: cedida

Papel encontrado por Ana Laura durante uma mudança, tinha informações sobre o nascimento — Foto: cedida

A reação de Ana Laura foi semelhante. De cara percebeu que estava diante da irmã. “Quando eu vi o rosto dela, o nome, eu mostrei para minha amiga e disse: ‘acho que ela é minha irmã’. Ainda chorei. Ainda estou procurando palavras para descrever o que senti e estou sentindo”.

As irmãs tiveram algumas notícias ao longo da vida sobre a mãe biológica e souberam que ela morreu em 2008.

Recuperar o tempo perdido

Faz pouco mais de uma semana que Ana Laura e Priscila se conheceram e elas se viram três vezes até agora. A cada encontro, cresce a vontade de saber mais uma da outra e de recuperar o tempo perdido.

“Eu fico querendo saber um pouco mais dela, querendo participar da vida dela, me oferecendo para vê-la. Eu acho que vou sufocar um pouquinho, porque eu quero estar sempre junto, quero muito conhecê-la mais”, disse Ana Laura.

Além de uma irmã, Ana Laura ganhou ainda uma sobrinha, a pequena Mariah, de 4 anos.

Esse encontro também foi um presente para Helenita Castro, mãe de Priscila, e Rita Laura, mãe de Ana Laura, que viveram a emoção de receber uma nova família.

“A descoberta dessa nova família para mim foi muito bom. Eu era muito assustada de encontrar a família de Ana Laura e ser recusada. Mas, pelo contrário. Encontramos uma nova família. Foi uma felicidade muito grande”, expressou Rita.

Heletina Castro aponta o encontro como um presente. “Essa história já estava escrita há muito tempo. E, para mim, encontrar com elas, parecia uma coisa que a gente já estava esperando há muito tempo e que aconteceu. Foi muito bom”.

No encontro, outra coincidência foi revelada. Francisco Júnior, irmão de Priscilla, descobriu que foi colega de faculdade de Rita Laura, mãe de Ana Laura.

“As coisas aparecem de onde a gente menos espera. Foi emocionante. Maravilhoso”, disse Júnior, que é educador físico.

Em busca de mais um irmão

Essa história de reencontro familiar ainda pode ter novos capítulos.

Priscila e Ana Laura descobriram que podem ter um irmão biológico que mora na capital Natal e que também não conhecem até hoje.

Por enquanto, elas ainda não conseguiram identificá-lo, só receberam informações mais rasas sobre o paradeiro dele. Mas essa vai se tornar a nova busca para reunir a família.

“Nós tivemos algumas informações, nada muito exato. Soubemos que ele já veio a Mossoró, mas não sei o nome dele. Soubemos que ele é professor. Encontrá-lo seria mais maravilhoso ainda ”, disse Ana Laura.

Continuar lendo EM MOSSORÓ, IRMÃS ADOTADAS POR FAMÍLIAS DIFERENTE SE ENCONTRAM DEPOIS DE 30 ANOS COM AJUDA DAS REDES SOCIAIS

EMBAIXADA DA CHINA SERÁ MANTIDA NO AFEGANISTÃO, SEGUNDO ANUNCIOU TALIBÃS

Talibãs anunciam que China manterá embaixada no Afeganistão

Segundo porta-voz, o governo chinês também irá ampliar a ajuda humanitária para o país, inclusive no combate à pandemia

Homens do Talibã patrulham as ruas de Cabul, capital do Afeganistão

AAMIR QURESHI / AFP – 2.9.2021

Um porta-voz do Talibã afirmou nesta quinta-feira (2) que a China prometeu manter aberta sua embaixada no Afeganistão e aumentar a ajuda ao país, devastado por décadas de conflito.

Abdul Salam Hanafi, membro do gabinete político do grupo islâmico em Doha, no Catar, “manteve conversas com Wu Jianghao, vice-ministro das Relações Exteriores da República Popular da China”, anunciou o porta-voz do grupo, Suhail Shaheen no Twitter.“O vice-ministro chinês garantiu que manterá sua embaixada em Cabul e que nossas relações melhorarão. (…) A China continuará e aumentará sua ajuda humanitária, em particular para o tratamento da covid-19”, acrescentou.Fonte: R7

Continuar lendo EMBAIXADA DA CHINA SERÁ MANTIDA NO AFEGANISTÃO, SEGUNDO ANUNCIOU TALIBÃS

COMPLETAMENTE ISOLADO E SEM CAMINHOS ABERTOS E SEGUROS EPICENTRO DO TERREMOTO NO HAITI NÃO CONSEGUE RECEBER AJUDA

Isolado em zona rural, epicentro de terremoto no Haiti não tem caminhos para chegada de ajuda

O distrito de Nippes está isolado, o que impede a chegada de ajuda humanitária

INTERNACIONAL

 Luís Adorno, Catarina Hong e Hugo Costa, da RecordTV, em Nippes

 

Em meio a montanhas, plantações secas e estradas de pedras, o distrito de Nippes, epicentro do terremoto que matou mais de 2,2 mil pessoas no dia 14 de agosto deste ano, está completamente isolado dentro da ilha. Não há caminhos abertos e seguros para chegar às áreas mais afetadas de carro. Consequentemente, a ajuda humanitária, que poderia sair da capital, Porto Príncipe, com destino à cidade, não encontra trajetos.

O distrito é grande. Nele, habitam cerca de 340 mil pessoas. Mas não foi lá que a maioria das vítimas fatais foram encontradas. Isso porque, pelo fato de se tratar de uma área rural, as moradias ficam bastante separadas, não gerando um efeito dominó de casas. No entanto, todos os moradores foram afetados de alguma maneira. As residências que não desabaram ou tombaram ou ficaram com fissuras que comprometeram suas estabilidades.

Caminhão leva ajuda humanitária em contêiner com escolta policial

É a situação de Cima Gladys. A dona de casa, de 57 anos, tem sobrevivido em sua casa, em Petit Trou de Nippes, mesmo com a residência tombada. A pequena casa, feita com materiais precários, tem as paredes inclinadas e entulho acumulado. Mesmo assim, ela não pretende sair dali. “Não tenho para onde ir. Esta é minha casa. Aqui que vou ficar”, afirmou.

No local, ela vive com o marido e um de seus filhos. A pretensão dela é de, num futuro próximo, derrubar a casa por completo para, rapidamente, erguer uma nova casa no mesmo terreno. No entanto, ela decidiu não reconstruir com urgência porque, desde a tragédia do dia 14, todos os dias ela relata sentir novos tremores -com intensidade menor.

Gladys, sua família e seus vizinhos permanecem, desde que a tragédia atingiu o Sudoeste do Haiti, sem ajuda de ninguém. A água da região, que costuma ser pega em um fosso, é salgada e só serve para cozinhar alimentos salgados -não para beber. Seu alimento, que antes do terremoto já era insuficiente, agora se tornou raro.

Alguns caminhões, porém, tentam levar a ajuda comunitária até onde podem. Na cidade de Saint Antonie de Padou, por exemplo, um caminhão que seguia em direção à Nippes carregava um contêiner e era escoltado por um carro de polícia. O reforço na segurança da ajuda comunitária é necessário por receio de saques.

O estudante e criador de pequenos animais Neolnand Stephane, de 17 anos, mostrou à reportagem, triste, o estado de sua cama, dentro de sua casa, que também está tombada em Nippes. Os escombros e entulhos não deixam nenhum ser humano respirar dentro do local por mais de dois minutos. Lá, ele vive com dois irmãos.

“Não sobrou nada. Para dormir, à noite, eu me deito aqui na grama, na porta de entrada de casa”, disse. “A gente não consegue mais viver aqui. Eu e meus irmãos só entramos dentro da casa, momentaneamente, para buscar algumas coisas. Não dá para viver mais nela, mas não sabemos o que podemos fazer”, complementou.

Perto dali, a realidade de Nativita Remis, de 55 anos, é semelhante. Agora dona de casa, ela trabalhou por anos como agricultora. Antigamente, ela cultivava banana, milho, mandioca e inhame. Mas relatou que há um tempo o terreno local parou de ser fértil. Por isso, perdeu sua fonte de renda. “Nós estamos esquecidos da sociedade, do governo, de todo mundo, estamos aqui abandonados”, afirmou.

Além de Nippes, foram afetadas as regiões de Les Cayes -o terceiro maior distrito do país-, de Jérémie e de L’Asile.Ao todo, além dos mortos, há cerca de 300 pessoas ainda desaparecidas e mais de 12 mil pessoas feridas. As autoridades locais contabilizam que mais de 100 mil casas tiveram suas estruturas comprometidas.

Apesar de todo o terror vivido nos últimos dias no Sudoeste da ilha, moradores ainda encontram motivos para sorrir. No fim da tarde deste domingo (29), por exemplo, na cidade de Carfou 4, um jogo de futebol uniu a comunidade, ao lado da ponte Carouk. Enquanto o jogo de futebol acontecia entre uma equipe vermelha e outra preta, música era tocada e muitos jovens acompanhavam e torciam de perto.

Ao presenciar a chegada da reportagem no local, um haitiano que comandava a trilha sonora da partida parou a música para anunciar: “Com a presença brasileira, vou cobrar o ingresso [para o jogo] mais caro.” Ninguém pagou para estar ali. Mas todos puderam sorrir, pelo menos um minuto.

Continuar lendo COMPLETAMENTE ISOLADO E SEM CAMINHOS ABERTOS E SEGUROS EPICENTRO DO TERREMOTO NO HAITI NÃO CONSEGUE RECEBER AJUDA

GOVERNO DOS EUA ESTÁ EM CONTATO COM PRESIDENTE DO BRASIL PARA FORNECER AJUDA À HOSPITAIS DO PAÍS

Casa Branca trabalha com governo brasileiro para auxiliar hospitais

Medida está sendo tomada por conta da aceleração da pandemia no Brasil e vai girar em torno de R$ 108 milhões

INTERNACIONAL

por Agência Estado

Auxílio vai girar em torno de R$ 108 milhões, segundo a porta-voz da Casa Branca

A porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, afirmou nesta terça-feira (4), que o governo dos Estados Unidos está em contato com o Brasil para fornecer ajuda a hospitais diante da aceleração da  pandemia no país.

Durante uma coletiva de imprensa, a assessora informou que o auxílio deve ficar em torno de US$ 20 milhões (cerca de R$ 108 milhões na cotação atual) em medicamentos usados para a intubação de pacientes.

Segundo Jen Psaki, as negociações envolvem a Organização Pan-americana de Saúde (Opas) e ainda não estão finalizadas.

Recentemente, a Casa Branca anunciou que ajudaria no combate à crise sanitária na Índia, que tem registrado recordes de casos e mortes por covid-19.

Durante a coletiva de imprensa, a porta-voz informou que a ajuda enviada pela Casa Branca à Índia inclui 1.500 cilindros de oxigênio, 550 concentradores de oxigênio e uma unidade de geração de oxigênio em grande escala.

Ao ser questionada se uma parte dos estoques da vacina da AstraZeneca que serão doados pelos EUA irão para o Brasil, Psaki se limitou a responder que há “uma gama de solicitações” do mundo inteiro pelos imunizantes.

Fonte: R7
Continuar lendo GOVERNO DOS EUA ESTÁ EM CONTATO COM PRESIDENTE DO BRASIL PARA FORNECER AJUDA À HOSPITAIS DO PAÍS

BOAS NOTÍCIAS: ÍDOLO DO FORRÓ, SAFADÃO, DOA CASA MOBILIADA PARA FAMÍLIA CARENTE NO CEARÁ

Uma boa ação de um artista de sucesso é a atração da coluna BOAS NOTÍCIAS nesta quinta-feira. Wesley Safadão acaba de doar uma casa mobiliada a família carente no Ceará. Então leia o artigo completo a seguir e saiba tudo sobre essa história emocionante!

Wesley Safadão doa casa mobiliada a família carente no Ceará

O cantor Wesley Safadão e a esposa, Thyane Dantas, compartilharam um momento de solidariedade na última semana. Eles presentearam uma família carente de Aracoiaba, no interior do Ceará, com uma casa mobiliada.

O casal conheceu a mãe da família, Dona Mimi em 2020, quando entregava cestas básicas na região. Wesley ficou emocionado ao ver as condições que a senhora vivia e quis fazer algo para ajudá-la.

A entrega da casa é parte das ações da ONG W Solidário, um projeto social criado por Wesley, que vem gerando impacto positivo e estimulado o engajamento cívico do país.

Entrega da casa

Durante o primeiro encontro de dona Mimi com Wesley e Thyane, a senhora disse que o sonho dela era morar em um local melhor.

Na época, ela vivia em condições precárias em uma pequena casa de barro e com estrutura bastante comprometida. Isso marcou muito o cantor.

“Ficamos tocados, porque aqui era a antiga casa da Dona Mimi e aqui ao lado é a nova casa. Acho que a palavra certa para hoje aqui é dignidade. Um pouco mais de dignidade para a Dona Mimi e seus dois filhos”, disse o cantor.

Além da casa, Wesley Safadão e Thyane também presentearam dona Mimi com todos os móveis e eletrodomésticos que ela precisava.

“Às vezes a ordem cronológica pode confundir a interpretação, parece que nós transformamos a vida da Dona Mimi, mas na verdade, o sorriso dela transformou a nossa. Obrigado, minha gata Thyane, por estar à frente disso e sempre ao meu lado, e a vocês que mandam as melhores energias para essa corrente do bem”, escreveu o cantor.

Mais empatia

Wesley Safadão aproveitou o momento para transmitir, sobretudo, positividade e empatia em dias como os atuais. Ele disse que as notícias ruins dos últimos tempos podem confundir a nossa esperança e, por isso, precisamos seguir fortes.

“Criamos o W Solidário com o intuito de receber, organizar e executar ações transformadoras, tudo aquilo que preenche o coração e nos faz acreditar em dias de sol. Se esse vídeo por acaso tenha te tocado, lembre-se que todos nós temos o poder de fazer a vida de alguém melhor, seja através do auxílio com recursos ou uma simples palavra amiga”.

Veja como foi a entrega da casa:


Por Monique de Carvalho, da redação do Só Notícia Boa – Com informações de O Povo

Fonte: Só Notícia Boas 

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: ÍDOLO DO FORRÓ, SAFADÃO, DOA CASA MOBILIADA PARA FAMÍLIA CARENTE NO CEARÁ

MATO GROSSO PEDIU AJUDA A OUTROS ESTADOS PARA ACOMODAR PACIENTES DA COVID-19, QUE AGUARDAM NA FILA POR UM LEITO

Sem leitos de UTI disponíveis, Mato Grosso pede socorro a outros estados

Em janeiro, o estado recebeu pacientes de Rondônia e cedeu UTIs para o tratamento de pessoas que esperavam por uma vaga

Ludmila Candal, da CNN, em São Paulo

Atualizado 07 de março de 2021 às 21:19

Atendimento médico em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para pacientes de CovidAtendimento médico em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para pacientes de Covid-19Foto: Mister Shadow/Estadão Conteúdo

A Secretaria Estadual de Saúde do Mato Grosso precisou pedir ajuda a outros estados para acomodar seus pacientes que aguardam um leito para tratamento da Covid-19. Segundo a pasta, até o momento não houve confirmação oficial de assistência por parte dos demais estados.

Mato Grosso registra neste domingo 100,4% de ocupação nos leitos de UTI SUS e 36,48% nos leitos de enfermaria públicos. São pelo menos 59 pacientes com Covid-19 à espera de um leito de Terapia Intensiva. Em janeiro, o estado recebeu pacientes de Rondônia e cedeu UTIs para o tratamento de pessoas que esperavam por uma vaga.

CNN Brasil entrou em contato com os estados que foram contatados pela Secretaria Estadual de Saúde do Mato Grosso. Até agora, Tocantins informou que não dispõe de leitos para pacientes suspeitos ou confirmados para Covid. Segundo a secretaria de Goiás, “a solicitação foi feita a todos os secretários de Estado da Saúde do País”, mas “infelizmente, nenhuma das pastas, inclusive a de Goiás, conseguiu atender à solicitação, por estar também com sobrecarga de pacientes com a Covid-19 em suas unidades de saúde”.

Fonte: CNN

Continuar lendo MATO GROSSO PEDIU AJUDA A OUTROS ESTADOS PARA ACOMODAR PACIENTES DA COVID-19, QUE AGUARDAM NA FILA POR UM LEITO

DÓRIA CRITICA O PRESIDENTE NAS REDES SOCIAIS CINCO DIA APÓS PEDIR AJUDA PARA CONSEGUIR OS INSUMOS PARA FABRICAÇÃO DE VACINA

Cinco dias atrás, Doria pediu “ajuda” ao governo federal por insumos da China

da CNN, em São Paulo

 Atualizado 25 de janeiro de 2021 às 20:06

SP: Após quilombolas sumirem de plano de vacinação, Doria manda incluí-los - 19/01/2021 - UOL Notícias

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), criticou o governo federal nesta segunda-feira (25) nas redes sociais cinco dias após pedir ajuda ao presidente e ao ministério das Relações Exteriores para conseguir os insumos para produção da vacina.

Em entrevista coletiva na última quarta-feira (20), o paulista pediu ao governo “humildade diante da necessidade dos insumos que são produzidos na China”.

“Neste momento, este mal-estar precisa ser superado. Não são só os insumos da vacina do Butantan que estão pendentes para serem liberados […], mas também a da AstraZeneca”, disse. “É preciso restabelecer um patamar equilibrado nas relações diplomáticas. Até agora, não vi nenhuma manifestação”.

“Este é um bom momento para, mais uma vez, solicitar que a chancelaria do Brasil, o ministro das relações exteriores do Brasil, o presidente Jair Bolsonaro, tratem com respeito a China”, declarou na ocasião.

Nesta segunda, o presidente Jair Bolsonaro publicou nas redes sociais que os insumos chineses devem chegar ao Brasil nos próximos dias. O ministro da Saúde Eduardo Pazuello também fez o mesmo anúncio em um vídeo.

“A continuidade do recebimento dos insumos para fabricação das vacinas pelo Butantan voltou à normalidade. Isso graças à ação diplomática do governo federal com o governo chinês, por intermédio da embaixada chinesa no Brasil”, disse o ministro na gravação.

A autoria da negociação, no entanto, foi contestada por Doria. “Todo o processo de negociação com a China para liberação de insumos para a vacina do Butantan foi realizado pelo Instituto e pelo Gov. de SP”, escreveu ele no Twitter.

“Sem parasitismo dos negacionistas e oportunistas. Até aqui só atrapalharam nosso trabalho em prol da ciência e da vida. São engenheiros de obra pronta. Vergonha!”, repreendeu.

No entanto, a CNN teve acesso a uma carta do embaixador da China no Brasil confirmando a exportação dos insumos e as tratativas com o governo federal.

“O lado chinês está disposto a continuar a fortalecer a cooperação com o lado brasileiro no combate à pandemia”, disse Yang Wanming na carta, desmentindo o governador paulista.

Continuar lendo DÓRIA CRITICA O PRESIDENTE NAS REDES SOCIAIS CINCO DIA APÓS PEDIR AJUDA PARA CONSEGUIR OS INSUMOS PARA FABRICAÇÃO DE VACINA

BOAS NOTÍCIAS: VAMOS FAZER A NOSSA PARTE E SALVAR VIDAS EM MANAUS DOANDO OU REPASSANDO ESSE POST

Minha gente a situação é de calamidade pública, das maiores que você possa imaginar. Já pensou que no local que é considerado por muitos o pulmão do mundo e que se não for está muito perto disso, pois é simplesmente a maior floresta virgem do mundo as pessoas estão morrendo por falta de sua maior matéria prima? Já imaginou o que é morrer sem conseguir respirar, por asfixia? Não podemos ficar assistindo isso de braços cruzados. Então, vamos fazer a nossa parte. Vamos doar o que pudermos para ajudar essa ONG a salvar vidas. Eu estou fazendo a minha doação e você se não puder doar, pelo menos encaminha essa postagem para o maior número de pessoas possível que também estará fazendo a sua parte. Então, gente, vamos lá!

SOS Manaus: ONG tem transporte para levar oxigênio e pede ajuda

SOS Manaus! A ONG Parceiros Brilhantes, que tem como um dos mantenedores uma empresa de transportes, está com 5 caminhões à disposição para levar oxigênio aos hospitais de Manaus, que vive um colapso na saúde com recorde de internações por Covid-19 e falta de oxigênio, após as festas de fim de ano.

A diretora executiva do Parceiros Brilhantes disse esta manhã, na live do SóNotíciaBoa no Instagram que os voluntários passaram a madrugada reabastecendo cilindros de oxigênio na distribuidora e depois levando até os hospitais da capital. (vídeo abaixo)

“As pessoas estão morrendo por falta de oxigênio”, contou Mayara Brilhante, que viu a situação caótica de perto.

E se você tem como comprar oxigênio, mas não tem como enviar, a ONG Parceiros Brilhantes tem toda a logística pronta. Basta entrar em contato que eles buscam e entregam.

Falta de oxigênio

Mayara contou que os estoques na região estão acabando e os preços aumentaram bastante.

Um cilindro de oxigênio de 50L não sai por menos de R$ 1.200 reais e o de 5L, R$ 150.

Por isso, o dinheiro que ONG arrecadou, R$ 300 mil, acabou. E eles estão pedindo novas doações.

Se você puder ajudar, a transferência pode ser feita online via PIX, o sistema automático de pagamento bancário.

O número para transferir qualquer valor é: 37.121.036/0001-33

Veja outros detalhes no perfil Parceiros Brilhantes no Instagram

Por Rinaldo de Oliveira, da redação do SóNotíciaBoa

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: VAMOS FAZER A NOSSA PARTE E SALVAR VIDAS EM MANAUS DOANDO OU REPASSANDO ESSE POST

SUPERA R$36 BILHÕES A AJUDA DO GOVERNO FEDERAL À ESTADOS COM PERDA NA ARRECADAÇÃO

Ajuda do governo federal a estados supera em mais de R$ 36 bilhões perdas na arrecadação. RN foi o 5º estado com o melhor saldo

ECONOMIA

Guiné Equatorial pede bens e dinheiro apreendidos com vice-presidente | Agência Brasil

O pacote de ajuda para que os governos estaduais enfrentassem a pandemia superou em 54% o impacto sofrido por essas administrações, transferindo para a União não apenas o choque efetivamente sofrido, mas também um custo adicional que se reflete em elevados saldos de caixa em poder dos estados.

De acordo com levantamento do economista do Insper e colunista da Folha Marcos Mendes, o socorro já superou em R$ 36,3 bilhões a perda de arrecadação e o aumento de despesas nessas 27 unidades da Federação.

Segundo Mendes, apesar de a ajuda ter sido superdimensionada, o fato positivo é que o excesso de dinheiro praticamente não foi gasto pelos governadores e pode ajudá-los a enfrentar dificuldades que possam surgir em 2021, sem que seja necessário o socorro adicional que está em discussão em algumas propostas no Congresso. Ele calcula que haja uma reserva de pelo menos R$ 34,6 bilhões nos caixas estaduais.

As medidas de ajuda aos estados somavam R$ 68 bilhões até setembro, segundo o levantamento. As transferências de recursos representaram R$ 51,9 bilhões. A suspensão de pagamento de dívidas com União, BNDES e Banco do Brasil, outros R$ 16,1 bilhões.

A perda de arrecadação foi de R$ 10,5 bilhões até setembro. Houve ainda aumento de despesas de R$ 21,1 bilhões até agosto, embora nem todo esse gasto extra esteja relacionado à pandemia.

A diferença entre os dois números representa um ganho de R$ 36,3 bilhões para os estados. O valor deve subir até o final do ano, dado que ainda há valores a serem liberados e a suspensão da dívida terá impacto de pelo menos mais R$ 15 bilhões.

O levantamento mostra também que, no final de agosto de 2020, os estados tinham em caixa R$ 34,6 bilhões a mais do que na mesma data do ano passado. Ou seja, a maior parte desse dinheiro não foi gasta.

Fonte: Blog do BG

Continuar lendo SUPERA R$36 BILHÕES A AJUDA DO GOVERNO FEDERAL À ESTADOS COM PERDA NA ARRECADAÇÃO

PARA LEVAR AJUDA HUMANITÁRIA AO TIGRÉ, ONU FAZ ACORDO COM A ETIÓPIA

 

ONU faz acordo com Etiópia para levar ajuda humanitária ao Tigré

Após a captura da capital da região separatista, governo etíope libera entrada de ajuda e mantimentos para atender a população local

INTERNACIONAL

Da EFE

Conflito levou milhares de etíopes a se refugiarem no Sudão Conflito levou milhares

acordo com o governo da Etiópia para permitir o acesso de ajuda humanitária à região do Tigré, impactada há um mês por um conflito armado, confirmaram fontes das Nações Unidas à Agência Efe nesta quarta-feira (2).

O acordo garante que “as organizações humanitárias tenham acesso livre, sustentado e seguro para o pessoal humanitário e suprimentos a áreas sob controle do governo federal na região do Tigré”, disse o porta-voz do Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários (OCHA) para a África Oriental, Saviano Abreu, em Nairóbi.

Violência e fuga

O acesso ao Tigré, onde centenas de pessoas morreram devido à guerra e mais de 45 mil fugiram da violência para o vizinho Sudão, será efetivado a partir desta quarta-feira com uma missão na vizinha região etíope de Afar.

A ONU estima que mais de um milhão de pessoas podem precisar de assistência como resultado da guerra no Tigré, uma região com pouco mais de cinco milhões de pessoas, o equivalente a 5% da população da Etiópia (que é de cerca de 110 milhões de pessoas).

Até agora, a Etiópia proibia a entrada de trabalhadores humanitários em Tigré, região que faz fronteira com Eritreia e Sudão, e o secretário-geral da ONU, António Guterres, pediu na semana passada a garantia de acesso para as agências humanitárias.

A assistência à população afetada pelo conflito “será baseada estritamente nas necessidades das pessoas afetadas e será realizada de acordo com nossos princípios de humanidade, imparcialidade, independência e neutralidade”, disse Abreu.

“Estamos trabalhando para garantir que as pessoas afetadas pelo conflito sejam assistidas sem distinção ou discriminação de qualquer tipo e que a assistência se baseie unicamente na urgência de suas necessidades”, acrescentou o porta-voz da OCHA.

O acordo foi anunciado depois que o primeiro-ministro etíope, Abiy Ahmed, declarou no sábado que o governo central havia conseguido o “controle total” da capital regional, Mekele.

Fim da ‘última fase’

A tomada de Mekele marca o fim da “última fase” da ofensiva armada ordenada em 4 de novembro contra a Frente Popular de Libertação do Tigré (FPLT), o partido no poder na região, em retaliação a um ataque das forças regionais a uma base militar etíope.

Abiy também disse que a vitória em Mekele foi obtida “sem ferir civis e sem causar danos à infraestrutura e ao patrimônio histórico”.

Neste conflito, é complicada a tarefa de verificar a versão de ambos os lados, pois tanto a comunicação via internet como a comunicação telefônica foram cortadas, e o governo etíope restringiu o acesso dos jornalistas ao Tigré. Abiy, ganhador do Prêmio Nobel da Paz de 2019, rejeitou os apelos internacionais para a cessação das hostilidades contra a FPLT.

 

Continuar lendo PARA LEVAR AJUDA HUMANITÁRIA AO TIGRÉ, ONU FAZ ACORDO COM A ETIÓPIA

COM AJUDA DE ROBÔ QUE ANDA CHINA MUDA PRÉDIO HISTÓRICO DE LUGAR

 

China muda prédio histórico de lugar com ajuda de robô que anda

Movimentar o prédio antigo, que abrigou uma escola, para o novo local demorou apenas 18 dias e agora ele passa por reformas para preservação

INTERNACIONAL

Do R7

Prédio histórico que abrigou uma escola até 2018 foi realocado em Xangai

Reprodução/ CGTN

Um antigo prédio em Xangai foi recentemente realocado por um robô com rodas. O projeto de realocação durou 18 dias do antigo local da Escola Primária Lagena foi concluído em 15 de outubro, informou a CGTNVeja o vídeo do prédio histórico sendo movimentado.

O que é único no projeto é que o prédio tinha quase 200 apoios embaixo dele. Durante a movimentação do edifício, os apoios moviam-se como um homem que caminha, de forma a possibilitar a deslocação. O edifício que abrigou uma escola até 2018, passará por reformas para preservação.

Geralmente, os edifícios são movidos com métodos mais avançados, como trilhos deslizantes ou realocação de mesa, nenhum dos quais é adequado para este edifício em particular. No final, esse estilo de realocação foi formulado após várias rodadas de discussão.

https://youtu.be/-mqBmdZLo24

Fonte: R7

Continuar lendo COM AJUDA DE ROBÔ QUE ANDA CHINA MUDA PRÉDIO HISTÓRICO DE LUGAR

BOAS NOTÍCIAS: MÃE SURDA DÁ À LUZ COM ASSISTÊNCIA DE UMA INTERPRETE DE LIBRAS

Uma deficiente auditiva que passou por parto em hospital maternidade de Brasília e foi assistida por uma interprete de Libras é o destaque da nossa coluna BOAS NOTÍCIAS desta terça-feira. Ela e o marido são surdos-mudos e tinham grande dificuldade de se comunicar com a equipe médica, mas uma intérprete resolveu o problema. Então, veja como foi a solução lendo o artigo completo a seguir!

Intérprete de Libras ajuda mãe surda em parto com acessibilidade: vídeo

Quantas perguntas e orientações são ditas num centro cirúrgico e no pós-parto? Mas, e se a mãe estiver em um país onde não entende a língua e a equipe também não compreende o que ela fala? É isso que acontece com grávidas surdas e a gente que é ouvinte dificilmente imagina como a situação é tensa.

Por sorte, Najara Cabral – que teve o bebê na última quarta, 7 – é amiga de uma intérprete de Libras – Língua Brasileira de Sinais. E Valéria Menezes foi com ela ao Hospital e Maternidade Brasília, para ajudar a fazer a tradução no momento tão importante. (vídeo abaixo)

O hospital não tem intérprete de Libras e Valéria, que também é advogada, usou a Lei de Acessibilidade para entrar com a paciente na sala de cirurgia. Ela contou ao SóNotíciaBoa como isso foi importante para acalmar a mãe e o pai – que também é deficiente auditivo – e ajudar a equipe médica na comunicação com a Najara em momentos cruciais.

“Eu ia interpretando tudo que estava acontecendo… como estava pressão dela… teve um momento em que ela se sentiu mal, ficou enjoada… ela falou e eu avisei ao anestesista. Se não tem essa comunicação, como vai avisar que está se sentindo mal? Fui conversando com ela, acalmando também”, disse Valéria.

“No momento da aplicação da anestesia, fui explicando a posição que ela tinha que ficar, como fazer… traduzindo as orientações médicas”.

O choro da criança

“Quando a criança nasceu, que chorou, eu pude dizer pra ela, ‘tá chorando, eu ouvi o chorinho dela, acabou de nascer’. Eles perguntaram ‘como ela é? Perfeita? Tá tudo bem?’. Aí veio a pediatra fazer as medições e eu fui passando pra eles. Então, é um momento especial e tão importante”, lembrou Valéria.

“Na sala de recuperação ela se sentiu mal por conta da anestesia e eu falava pra ela que, o estava sentindo era dentro do esperado, por conta da medicação e que aquilo ia passar. Então, imagina se ela não tivesse esse apoio, como seria?”, questionou a intérprete de Libras.

O apoio de Valéria tranquilizou a mãe e também ajudou os profissionais de saúde.

“No quarto vem enfermeiro, nutricionista, pergunta se tem alergia, ou intolerância a alguma alimentação, para montar o cardápio… fala sobre os exames que a criança vai ter que fazer… então toda essa ponte de comunicação é importante. É um direito importante que precisa ser preservado”, alertou Valéria.

Tensão

Como toda mãe de primeira viagem, Najara ficou tensa na hora de amamentar a filha.

“No momento da primeira amamentação precisei interpretar o que as enfermeiras estavam explicando. Elas ensinam a mãe sobre como ter essa experiência de forma tranquila. Ela já estava no quarto e queria entender por que não tinha descido o leite, tava só no colostro. Fui explicar pra ela o que ela o colostro, pra ficar calma, que estava tudo bem”.

Outro momento importante da comunicação foi quando o bebê foi retirado do quarto e a mãe não entendia o que estava acontecendo.

Valéria já tinha ido pra casa dela, cuidar do filho que é autista. Foi preciso fazer uma chamada de vídeo para a interprete ajudar novamente a amiga.

“Tinham levado a bebê para fazer exames. Ela não sabia o motivo e ficou muito nervosa. Eu fui explicar que eles estavam desconfiando de icterícia… que ela ficasse calma. Ela estava nervosa porque ninguém conseguia se comunicar com ela”.

Por amizade e respeito

Valéria lembrou que fez tudo isso por amor à amiga.

“Aqui em Brasília a gente não ouviu falar em nenhum parto de surda que tivesse uma interprete participando. Eu não fui contratada pelo hospital. Ela é uma amiga minha e eu fui porque queria dar a ela e experiência que nós ouvintes temos de respeito, pra que ela se a sentisse acolhida, segura naquele momento importante”. concluiu Valéria Menezes.

Najara Cabral tem 33 anos e mora do Recanto das Emas, a 30 Km do Congresso Nacional, em Brasília. Ela ficou surda aos 4 anos por sequela da meningite e trabalha como digitalizadora.

O Pai, Joaquim Araújo, de 31 anos, é morador de Ceilândia e ficou surdo depois de uma queda aos 4 anos de idade. Ele também trabalha terceirizado como digitalizador.

A bebê

O parto da pequena Thalia Gabrielly foi um sucesso.

A menina fez os exames e é ouvinte!

Mãe e a filha já voltaram pra casa.

Assista ao vídeo editado pelo SóNotíciaBoa:

Por Rinaldo de Oliveira, da redação do SóNotíciaBoa

Fonte: Só Notícia Boa

Continuar lendo BOAS NOTÍCIAS: MÃE SURDA DÁ À LUZ COM ASSISTÊNCIA DE UMA INTERPRETE DE LIBRAS

PRESIDENTE DA RÚSSIA OFERECEU AJUDA AO PRESIDENTE LUKASHENKO

Putin diz que Rússia pode ajudar líder de Belarus se necessário

‘Concordamos que a força policial não será usada a não ser que a situação fique fora de controle’, disse o presidente russo em entrevista

INTERNACIONAL

por 

Reuters – Internacional

Vladimir Putin, presidente da Rússia, ofereceu apoio ao presidente Lukashenko

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse na quinta-feira (27) que o Kremlin organizou uma força policial para apoiar o presidente bielorrusso, Alexander Lukashenko, atendendo a um pedido dele, embora ela não deva ser empregada a não ser que os distúrbios no país saiam fora do controle.

O comentário foi o maior sinal até agora de que a Rússia está preparada para fazer uso de força se for necessário em Belarus, onde grandes manifestações acontecem desde a eleição no dia 9 de agosto que segundo a oposição foi fraudada para estender o domínio de Lukashenko no país, que já dura 26 anos.

“Nós temos, é claro, certas obrigações em relação a Belarus, e a pergunta que Lukashenko levantou foi se poderíamos providenciar a ajuda necessária”, disse Putin no canal estatal de televisão da Rússia.

“Eu disse que a Rússia irá cumprir todas as suas obrigações. Alexander Grigorivich (Lukashenko) me pediu para criar uma força de polícia reserva e eu o fiz. Mas concordamos que ela não será usada a não ser que a situação fique fora de controle”.

Críticas ao apoio

O Conselho de Coordenação da oposição bielorrussa disse que o movimento de Moscou para preparar tal força policial viola as leis internacionais.

Membro da Otan e vizinha de Belarus, a Polônia também exigiu que a Rússia descarte qualquer plano de intervenção.

O primeiro-ministro polonês, Mateusz Morawiecki, escreveu no Twitter que a Polônia “exige que a Rússia recolha imediatamente os planos de intervenção militar em Belarus sob a falsa desculpa de ‘restaurar o controle’ –um ato hostil, quebra de leis internacionais e de direitos humanos do povo bielorrusso, que deveria estar livre para decidir seu próprio destino”.

Fonte: R7

Continuar lendo PRESIDENTE DA RÚSSIA OFERECEU AJUDA AO PRESIDENTE LUKASHENKO

SAÚDE: O EXERCÍCIO DA CORRETA RESPIRAÇÃO PARA UM DESEMPENHO SEXUAL SATISFATÓRIO

O artigo a seguir, aqui na nossa coluna SAÚDE deste sábado, é sobre algo que a maioria das pessoas não dá a mínima, mas que, no fundo, tem uma importância primordial na vida sexual das pessoas em geral: a respiração correta. Antes que você ache graça ou despreze o que está sendo dito aqui devo alertar que o maior inimigo da saúde, da longevidade e, em última análise, da felicidade é a ignorância. Portanto, peço que leia, com muita calma, o artigo a seguir, depois reflita e tire suas conclusões!

Inspira, expira e goza: respirar errado pode atrapalhar o sexo ...

Respiração “correta” ajuda a melhorar o sexo e o orgasmo

Especialista ensina a treinar a respiração para ter mais prazer durante o sexo

Redação Minha Vida

Em 19/8/2020

Quando se pensa em um sexo mais prazeroso, logo vem à mente posições que possam proporcionar mais satisfação à prática sexual. Entretanto, um truque que pode ajudar na transa não tem nada a ver com o jeito de se posicionar na cama ou nos movimentos que o casal desenvolve na hora H – mas, sim, com o jeito que cada um respira.

De acordo com Lilian Fiorelli, ginecologista especialista em Sexualidade Feminina e Uroginecologia pela Universidade de São Paulo, treinar a respiração e aproveitar toda a capacidade respiratória do corpo faz com que as sensações do sexo melhorem e pode, até mesmo, potencializar o orgasmo.

Respiração X Condicionamento físico

Em primeiro lugar, para entender como a respiração pode melhorar o sexo, vale a pena compreender a diferença entre o processo respiratório e um bom condicionamento físico.

Na respiração pulmonar, há os movimentos de inspiração do oxigênio e expiração do gás carbônico. Quando o oxigênio entra em nosso corpo, ele é carregado pelo sangue para que nossas células, por meio de processos químicos, possam realizar a síntese de energia.

Por outro lado, ter um bom condicionamento físico é garantir ao corpo uma maior capacidade de bombear o sangue do coração para todos os órgãos e músculos do corpo. Portanto, a respiração pulmonar faz parte do condicionamento físico. Afinal, para praticar atividades físicas, você precisa de ar nos pulmões.

Porém, treinar a respiração e ter um condicionamento físico são conceitos um tanto diferentes. Isso porque é possível garantir um bom condicionamento e continuar respirando errado. Por isso, é importante entender que, embora os dois processos dialoguem entre si, há treinos específicos para a respiração e para o condicionamento físico.

No caso da respiração pulmonar, as técnicas consistem em treinos de inspiração e expiração que aprimoram o fluxo de entrada e saída de ar no corpo. A ideia dessa prática, segundo Lilian, é orientar a pessoa a aproveitar sua capacidade respiratória ao máximo.

Como funciona nossa respiração

De acordo com a ginecologista, 80% da respiração é diafragmática (quando o diafragma, músculo localizado abaixo dos pulmões, contrai e a barriga ?vai para fora?) e 20% é feita pelos músculos intercostais (quando a caixa torácica expande e os ombros se levantam).

“No dia a dia, as pessoas usam muito menos a retenção do oxigênio e da capacidade do pulmão. Mas se você começar a treinar a respiração, vai ver que a sua capacidade pulmonar é muito maior e você consegue usar sua totalidade”, diz Lilian.

Treinar a respiração para o sexo

Ao melhorar a respiração, os efeitos podem ser sentidos em diversas esferas da vida – inclusive no sexo. Segundo Lilian, quando a respiração é feita de forma errada, curta e acelerada (a “respiração cachorrinho”, por exemplo), existe um excesso de oxigênio no corpo

Embora o gás seja fundamental à vida, quando em demasia, ele pode provocar tontura e mal-estar. “Prender a respiração, que é um reflexo muito comum no orgasmo, também diminui o fluxo de oxigênio. Assim, algumas sensações podem deixar de ser prazerosas pela falta de oxigênio”, diz a médica.

Conforme a respiração é aproveitada em sua totalidade, ou seja, é voltada para a respiração diafragmática, Lilian afirma que os resultados podem ser sentidos com uma percepção melhor das sensações no sexo – e até mesmo uma potencialização do orgasmo.

Exercícios de respiração para melhorar o sexo

Respiração pranayama

Uma das técnicas que ajudam a voltar a respiração para a região diafragmática é a chamada respiração pranayama – também usada na meditação. Conforme explica Lilian, o exercício consiste em movimentos de inspiração, retenção de oxigênio, expiração e momentos sem fluxo de ar em intervalos de quatro segundos.

“Coloque a mão na barriga, observando o ventre caminhando para fora. São quatro segundos inspirando. Depois, segure a respiração por quatro segundos. Em seguida, expire por quatro segundos. Por fim, fique sem ar por mais quatro segundos”, ensina a médica.

Lilian acrescenta que, quem se sentir à vontade, pode aumentar o tempo dos ciclos para cinco, seis ou sete segundos. “Pode ir até 60 segundos. Mais tempo do que isso pode dar tontura”, alerta.

A respiração pranayama pode ser praticada tanto no dia a dia quanto em um momento voltado especialmente para a sexualidade e o autoconhecimento. “Durante a masturbação, por exemplo, foque para ter uma respiração fluida. Pode parecer que, no início, isso esteja fora do seu instinto, porque ele faz você respirar rápido ou segurar a respiração”, afirma Lilian.

Giro tântrico

Outra técnica que traz melhorias para o sexo é o giro tântrico. Porém, diferente da respiração pranayama, essa técnica necessita de movimentos realizados em par. Na prática, ele consiste em uma série de ações que incluem massagens e movimentos respiratórios em dupla, em que o foco é proporcionar mais prazer ao casal.

Para a efetivação da técnica durante a transa, basta que um dos pares foque em sua respiração e fique concentrado, numa espécie de meditação, enquanto a outra pessoa realiza a massagem – com toques nas costas, gestos circulares, de cima para baixo e abraçando o peito.

Por outro lado, Lilian reforça que o foco durante o sexo não deve ser a respiração correta em si. Esta deve ser apenas mais uma ?ferramenta? de prazer. ?O mais legal é deixar fluir e curtir o momento. Isso faz com que você se entregue e entre melhor na relação, tenha um sexo mais prazeroso e haja uma potencialização do orgasmo?, finaliza.

Redação
Escrito por Redação
Fonte: Minha Vida
Continuar lendo SAÚDE: O EXERCÍCIO DA CORRETA RESPIRAÇÃO PARA UM DESEMPENHO SEXUAL SATISFATÓRIO

Fim do conteúdo

Não há mais páginas para carregar