PROJETO COM AÇÕES EDUCATIVAS E INTERVENÇÕES ARTÍSTICAS TRANSFORMOU A FACHADA DE RESIDÊNCIAS DE COMUNIDADE NO BAIRRO DE NEÓPOLIS

Festival de Arte Urbana colore a vida de 40 famílias na Comunidade do Alto

Iniciativa é da Flor de Milho Quilombo de Artes, que aposta na construção de narrativas estéticas que contemplem as comunidades

Eliade Pimentel
06/05/2022 | 10:38

Moradora há 12 anos da Comunidade do Alto do Monte Belo, Adriene Freitas não contém em si de emoção ao falar sobre os benefícios do II Festival de Arte Urbana Cores do Beco. A iniciativa cultural é da Flor de Milho Quilombo de Artes, que tem sede no RN e na Bahia, e está sendo executada graças ao patrocínio do Governo do Rio Grande do Norte, por meio da Lei Câmara Cascudo.

O projeto transformou a vida de cerca de 40 famílias, com ações educativas e intervenções artísticas nas fachadas de suas residências, no bairro de Neópolis, zona sul de Natal (RN).“Tem sido muito gratificante participar de uma ação como essa. Só assim a comunidade é vista com outros olhos.A única palavra que tenho é gratidão”, disse a moradora de 46 anos, autônoma, casada, mãe de um garoto de 13 anos, que é especial, e uma menina de oito anos.

Ela representa bem o contexto e necessidade em que o Festival de Arte Urbana Cores do Beco surgiu, no ano de 2021, durante a pandemia da Covid-19, sob a angústia e o medo causados pelo isolamento social e seu impacto nas comunidades periféricas. “Nunca chegou nenhum político para fazer o que esse pessoal fez por nós. Essa equipe é maravilhosa por fazerem um trabalho maravilhoso em prol das comunidades carentes”, ressalta Adriene.

Cheia de expectativa, ela conta que muitas coisas boas ainda estão por vir e faz o convite para o Cine Pipoca, que prossegue até sábado 7, no cineclube que funciona na sede Coletivo Flor de Milho, sempre com sessões a partir das 19h, na rua Maestro Tom Jobim. “Através do projeto temos capoeira, aula de reforço e aula de artes. Tudo isso para nós é um grande incentivo pra tirar as crianças das ruas e ocupar o tempo delas, transformando em sonhos”.

CORES DA FELICIDADE

“Sentimos a necessidade de trazer a sensação de alegria e felicidade a partir da visualidade. Na primeira edição, conseguimos recuperar a pintura das fachadas de 16 casas”, informou Cláudia Moreira, que coordena o projeto com Stéphanie Moreira, ambas moradoras da localidade. O projeto conta ainda com três monitoresda própria comunidade. Fique por dentro: @quilomboflordemilho.

Fonte:  Agora RN

Deixe uma resposta