PRIMEIRAS NOTÍCIAS DESTA SEGUNDA-FEIRA

Por G1

07/10/2019 02h38  Atualizado há 3 minutos


INTERNACIONAIS

Sínodo da Amazônia

Papa recebe indígenas no momento da entrega das oferendas na celebração — Foto: Remo Casilli/ReutersPapa recebe indígenas no momento da entrega das oferendas na celebração — Foto: Remo Casilli/Reuters

Começou ontem no Vaticano o Sínodo dos Bispos sobre a Amazônia. Na missa de abertura, o Papa Francisco fez um discurso falando sobre o fogo. Para o pontífice, a Amazônia precisa do ‘fogo do amor’ e não do ‘fogo ateado por interesses que destroem’.

Por meio desse símbolo do fogo, Francisco faz referência à passagem bíblica do Antigo Testamento em que o profeta Moisés conversa com Deus por meio de um arbusto ardente.

O encontro entre os religiosos segue até o dia 27. Entenda o que será discutido.

NACIONAIS

Sarampo

Vacinação contra sarampo — Foto: Reprodução/TV GazetaVacinação contra sarampo — Foto: Reprodução/TV Gazeta

Municípios de todo o Brasil começam hoje a colocar em prática uma campanha nacional contra o sarampo com o objetivo de garantir, até o dia 25 de outubro, que pelo menos 95% de todos os bebês e crianças com entre seis meses e cinco anos de idade recebam uma dose da vacina.

Na sexta (4), o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmou que, além de repassar verba na vacinação em si, também está investindo em pesquisas para entender o fenômeno dos pais que se recusam a vacinar os filhos.

No período de 90 dias até 28 de setembro, o Brasil registrou 5.504 casos confirmados da doença em 19 estados, e seis pessoas morreram por complicações ligadas ao sarampo.

Nobel de Medicina

A Academia Sueca anuncia hoje o Nobel de Medicina. Em 2018, o americano James P. Allison e o japonês Tasuku Honjo dividiram o prêmio. Os cientistas descobriram um tipo de terapia contra o câncer que faz com que células de defesa do organismo voltem a atacar tumores.

Conselhos tutelares

Votação para Conselho Tutelar no Rio teve denúncias de irregularidadesVotação para Conselho Tutelar no Rio teve denúncias de irregularidades

O domingo foi de eleição para a escolha de conselheiros tutelares em todo o país. Eles são responsáveis por zelar pela proteção de crianças e adolescentes. Todas as pessoas com mais de 16 anos e com título regular estavam aptas a votar. A votação não era obrigatória.

Neste ano, a eleição ganhou importância devido à polarização dos candidatos, opondo integrantes de alas de igrejas católicas e evangélicas.

No Rio de Janeiro, o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) recebeu mais de 300 denúncias de irregularidade na eleição. As acusações vão de compra de votos a ameaças e, se comprovadas, podem causar a impugnação da votação.

O Ministério Público informou que sete candidatos foram impugnados devido a irregularidades verificadas nos locais de votação. Ao todo, 468 candidatos concorreram a 190 vagas, sendo 95 titulares e 95 suplentes, em 19 conselhos tutelares espalhados pela cidade.

Educação

raio x das escolas — Foto: Infografia: Editoria de Arte/G1raio x das escolas — Foto: Infografia: Editoria de Arte/G1

G1 lançou uma ferramenta exclusiva que reúne informações sobre todas as escolas do país. São dados referentes às mais de 180 mil unidades de ensino em território nacional.

Com a ferramenta, é possível consultar as notas das escolas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), por exemplo. Também estão disponíveis as taxas de aprovação, reprovação e de abandono escolar.

A página mostra ainda o número de alunos por turma, o percentual de professores com ensino superior e revela se a escola conta com algum curso de idioma (inglês, espanhol e francês).

Há também informações sobre a infraestrutura das unidades (indicando se há biblioteca, quadra de esportes, internet, entre outros itens).

O Assunto

Ainda tratando de Igreja Católica, no dia 13 de outubro o Papa vai canonizar Irmã Dulce, que passará a ser a 1ª santa nascida no Brasil. Depois da cerimônia, a religiosa será conhecida como Santa Dulce do Pobres. Ela será canonizada após o Vaticano reconhecer dois milagres atribuídos a ela.

No episódio de hoje de O Assunto, Renata Lo Prete conversa com Graciliano Rocha, jornalista autor da biografia de Irmã Dulce. Ela também fala com Zé Raimundo, repórter da TV Globo que conheceu a santa e conta histórias de quem conviveu com a freira baiana. Ouça abaixo:

Concursos

Mais de 200 concursos estão com inscrições abertas hoje para preencher mais de 28 mil vagas. As oportunidades são para profissionais de todos os níveis de escolaridade, e em diferentes estados.

Além das vagas abertas, há concursos para formação de cadastro de reserva – ou seja, os candidatos aprovados são chamados conforme a abertura de postos durante a validade do concurso.

Somente na Prefeitura de Senador Canedo (GO) há mais de 3 mil vagas, com salários que chegam a R$ 3,1 mil. Podem se candidatar profissionais com nível fundamental, médio e superior de escolaridade.

Trânsito

Motoristas que fizerem transporte escolar não autorizado e transporte remunerado irregular de pessoas ou bens passam a cometer infração gravíssima a partir de hoje.

Para transporte escolar sem licença, a infração era considerada grave. Agora, além de ser gravíssima, terá a multa multiplicado por 5 e leva 7 pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH), além de prever a remoção do veículo. Com a mudança, o valor cobrado passa de R$ 195,23 para R$ 1.467,35.

Para o transporte remunerado irregular, de pessoas ou bens, a infração passou de média para gravíssima, também com remoção do veículo, e 7 pontos na CNH. A multa sobe de R$ 130,16 para R$ 293,47.

Rock in Rio

7º dia do Rock in Rio — Foto: Alexandre Durão/G1 e Marcelo Brandt/G17º dia do Rock in Rio — Foto: Alexandre Durão/G1 e Marcelo Brandt/G1

Terminou nesta madrugada mais uma edição do Rock in Rio. As grandes atrações da 7ª noite do festival foram Imagine Dragons e Muse. Quem também brilhou foi o Nickelback com os hits do início dos anos 2000. Destaque também para os brasileiros com o som clássico dos Paralamas do Sucesso e a chuva de hits de Lulu Santos. Teve ainda, claro, o desfile de famosos pela Cidade do Rock. O G1 acompanhou tudo em tempo real.

Brasileirão

Gols do Fantástico: Palmeiras empata com o Galo e vê o Flamengo mais longeGols do Fantástico: Palmeiras empata com o Galo e vê o Flamengo mais longe

Mesmo desfalcado, o Flamengo conseguiu vencer a lanterna Chapecoense e contou com o tropeço do Palmeiras em casa com o Atlético-MG para abrir 5 pontos na liderança do Brasileirão. O domingo teve ainda a vitórias do Fluminense sobre o Botafogo, do Goiás em cima do Ceará, e do CSA contra o Avaí. Veja acima os gols do Fantástico clique aqui para conferir a classificação completa

Desligou no fim de semana? Veja o que foi notícia:

António Costa comemora resultado da eleição legislativa — Foto: ReutersAntónio Costa comemora resultado da eleição legislativa — Foto: Reuters

 Fonte: G1
Por Blog do BG

Flamengo quebra recorde de pontos conquistados após 23 rodadas do Brasileiro

A vitória do Flamengo por 1 a 0 contra a Chapecoense, neste domingo, na Arena Condá, não seviu apenas para manter a equipe na liderança do Brasileiro. Mas também para quebrar o recorde de pontuação após 23 rodadas da competição. Com 52 pontos conquistados, o rubro-negro estabeleceu um novo recorde no torneio desde 2003, quando passou a ser disputado em pontos corridos.

A marca anterior era dividida entre o São Paulo de 2007, o Fluminense de 2012, o Cruzeiro de 2013 e o Corinthians de 2015 e 2017. Todos eles somavam 50 pontos após a 23ª rodada do Brasileiro. Curiosamente, todos acabaram como campeões, o que serve de bom sinal para o Flamengo.

— Chegamos com oito pontos de atraso em relação ao Palmeiras. Hoje somos líderes isolados e queremos continuar. Vamos defender — declarou Jorge Jesus sobre a boa campanha do Flamengo neste Brasileiro.

Na tabela de classificação, o triunfo coloca o Flamengo momentaneamente seis pontos à frente do Palmeiras, que enfrenta o Atlético-MG, neste domingo, às 16h, no Allianz Parque. O terceiro colocado Santos já atuou na rodada e venceu o Vasco, no sábado, em São Januário.

O GLOBO

Comments

Resistência à indicação de Eduardo Bolsonaro para embaixada persiste

Quase três meses depois de ter sido anunciada pelo presidente Jair Bolsonaro, a indicação do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) para assumir a embaixada brasileira nos Estados Unidos, ainda não oficializada pelo Executivo, está longe de ter os votos necessários para ser aprovada no Senado. Uma atualização de levantamento do Estado mostra que, mesmo depois de fazer “campanha” na Casa, o filho “03” do presidente tem apenas 15 dos 41 votos necessários – mesmo número registrado em agosto.

Um terço (27) dos 81 senadores consultados pelo Estado disse que vai votar contra a indicação. Além destes, oito afirmaram estar indecisos e 31 optaram por não responder. Foi o caso do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP). A assessoria do senador – que tem trabalhado pela aprovação do deputado – afirmou que ele aguardará o resultado da sabatina para tomar sua decisão.

Na primeira edição do placar, no início do agosto, Alcolumbre informou que não iria votar, ainda que o regimento permita. Naquele momento, o levantamento do Estado apontava que havia 15 votos declarados a favor da indicação e 29 contra. Outros 36 senadores não revelaram como votariam – 29 não quiseram responder e 7 se declararam indecisos.

Os números dos dois levantamentos são semelhantes – além da posição de Alcolumbre, a única mudança foi a migração de dois senadores declaradamente contrários para o grupo dos que não revelam o voto.

Caso seja oficializada a indicação, Eduardo terá de ser sabatinado na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional do Senado. Os membros da comissão então decidem, em votação secreta, se aprovam ou não a indicação. Uma vez aprovado, o nome do indicado é encaminhado para apreciação do plenário da Casa, também em votação secreta. São necessários ao menos 41 votos favoráveis.

O presidente Jair Bolsonaro disse, em entrevista ao Estado publicada neste domingo, que a indicação de Eduardo ainda não tem data para ser oficializada. “Deixa passar a votação da reforma da Previdência. Não tem pressa não”, disse. Em agosto, após a divulgação do levantamento do EstadoBolsonaro afirmou que aguardaria o “momento certo” para oficializar a indicação. 

Na entrevista desse domingo, ele minimizou o fato de, hoje, não ter os votos suficientes. “Ele se prepara melhor para enfrentar a sabatina, caso ele mantenha a ideia de ir para lá. Pra mim seria interessante.”

Desde que foi anunciada, em 11 de julho – dois dias depois de Eduardo completar 35 anos, a idade mínima para um brasileiro assumir uma representação diplomática no exterior –, a indicação do filho do presidente para o cargo mais importante da diplomacia brasileira foi alvo de críticas de adversários, que a classificaram de nepotismo e questionaram a qualificação técnica do deputado.

“A questão que deve ser posta é se ele está à altura de um posto que já foi ocupado por Joaquim Nabuco”, disse o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP). “Eu acho que não está. Se ele não fosse filho do presidente, quem cogitaria nomeá-lo?”, questionou.

ESTADÃO CONTEÚDO

Comments

Garibaldi e Waltinho continuam a frente do MDB no RN sem fichas-sujas a partir de agora

O presidente estadual do MDB-RN, Garibaldi Alves, e o deputado federal Walter Alves, vice-presidente da legenda, participaram nesta domingo(6), da Convenção Nacional do MDB.

A Convenção foi realizada das 8h às 13h, no Centro de Eventos e Convenções do Brasil 21, em Brasília-DF.

O Partido aprovou o novo estatuto que traz novidades: incluiu itens que tratam da ampliação da representatividade feminina nos Diretórios e Executiva Nacional, e proíbe a filiação e possível candidatura de políticos considerados “fichas-sujas”.

Sob o discurso da renovação, o partido elegeu chapa única composta por filhos e apadrinhados de caciques da legenda. Dos nove integrantes da nova cúpula, três são filhos nomes tradicionais do partido e seis já estão na política há muitos anos. O deputado federa l Baleia Rossi (SP), que é filho do ex-ministro da Agricultura na gestão do PT Wagner Rossi, assume a presidência com a missão de unificar o partido.

O ex-senador Garibaldi Filho continuou como presidente do partido no estado e o Deputado Walter Alves continua também como vice-presidente.

Comments

Pedro Cardoso detona Silvio Santos nas redes sociais: ‘De santo não tem nada’

Ator Pedro Cardoso fala em entrevista à TV Cultura que Globo ficou rica com Agostinho Carrara
Ator Pedro Cardoso fala em entrevista à TV Cultura que Globo ficou rica com Agostinho Carrara – Reprodução/YouTube

Pedro Cardoso, 56, parece ter se segurado por muito tempo, mas, neste domingo (6), resolveu desabafar e dizer tudo o que pensa sobre Silvio Santos, 88, nas redes sociais.

Ao lado de uma imagem do dono do SBT borrada, o ator publicou um longo texto no qual critica o trabalho de Silvio e no qual reprova veemente o concurso de beleza infantil promovido pelo Programa Silvio Santos no dia 22 de setembro.

“Faz tempo que venho querendo falar sobre Silvio, que de santo não tem nada. “Pudores de respeito para com a democracia me dificultavam, no entanto”, começa Cardoso. “Mas diante do concurso de beleza de crianças desfilando de maiô para serem julgadas por sua aparência, meus pudores deram lugar à revolta.”

“Faz tempo que venho querendo falar sobre Silvio, que de santo não tem nada. “Pudores de respeito para com a democracia me dificultavam, no entanto”, começa Cardoso. “Mas diante do concurso de beleza de crianças desfilando de maiô para serem julgadas por sua aparência, meus pudores deram lugar à revolta.”

“Silvio participa de longa data do projeto fascista brasileiro. Agora é garoto propaganda declarado dele! Acho que Silvio presta um desserviço ao Brasil com sua televisão medíocre e seu comportamento libidinoso e mal educado. Dane-se o meu pudor. Não me acho mais obrigado a garantir a democracia para quem se dedica a destruí-la. E não é só Silvio e o seu SBT.”

Ele aproveitou as críticas a Silvio Santos para também alfinetar outras emissoras. “São inúmeras as concessões públicas de rádio e TV usadas para minar as bases intelectuais da nossa democracia. O compromisso para com a democracia nos exige tomarmos nítida posição contra quem a quer destruir. O poder da comunicação de massa é tamanho que as empresas a quem nós cedemos o uso devem estar submetidas ao mais rigoroso compromisso democrático. E nisso incluo todas!”

E ele não deixou a casa de “A Grande Família”, seriado que o alçou à fama em escala nacional, de fora: “Umas mais outras menos, todas —redes Globo, TV, Band… Todas! As empresas de comunicação de massa no Brasil ainda devem a nós uma muito mais responsável atuação.”

Cardoso é conhecido por ter forte posicionamento político. Recentemente, afirmou em entrevista à TV Cultura que não ficou rico com o famoso Agostinho Carrara, ao contrário da Globo, que lucrou em cima do personagem.

F5 / FOLHAPRESS

 

Bolsonaro prepara nova regra de ouro e corte de jornada, diz Rodrigo Maia

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse neste domingo (6) que o governo deve encaminhar ao Congresso Nacional propostas que tratam de  mudanças na regra de ouro e uma reforma administrativa.

A chamada regra de ouro é um mecanismo de controle fiscal, previsto na Constituição, que proíbe o endividamento público para pagar despesas correntes, como salários de servidores federais.

A intenção da reforma administrativa, por outro lado, é reduzir os gastos federais com o funcionalismo.

As declarações do presidente da Câmara foram dadas após a convenção nacional do MDB em Brasília. Mais cedo, Maia tomou café da manhã com o presidente Jair Bolsonaro no Palácio da Alvorada.

As medidas, segundo o presidente da Câmara, serão apresentadas nos próximos dias.

A ideia, de acordo com Maia, é que a Câmara e o Senado dividam a apreciação das duas matérias.

Enquanto a reforma administrativa será analisada primeiramente na Câmara, a mudança na regra de ouro terá sua tramitação compartilhada entre deputados federais e senadores.

O texto a ser enviado para mudanças na regra de ouro terá como base uma PEC (Proposta de Emenda à Constituição) do deputado Pedro Paulo (DEM-RJ).

A redação é de interesse do ministro da Economia, Paulo Guedes.

O governo não consegue fechar os números dentro do exigido pela regra de ouro e só não é responsabilizado porque a lei permite o uso de crédito adicional, que depende hoje do aval do Congresso Nacional.

A norma é considerada inócua por técnicos do Ministério da Economia e também do Congresso por só responsabilizar os agentes públicos sem prever reequilíbrio das contas do governo.

A proposta prevê ações como o aumento de tributação sobre servidores e a redução de jornadas e salários do funcionalismo público.

Nas contas do deputado, as ações como um todo poderiam gerar ao menos R$ 102 bilhões para a União em um ano.

Segundo disse Maia neste domingo, as modificações na regra de ouro são importantes para a garantia de “gatilhos e controle de despesas no curto prazo”.

“Não adianta a gente pensar em avançar na eficiência do Estado, com novos investimentos, se todo ano as despesas obrigatórias crescem R$ 30, R$ 40 ou R$ 50 bilhões”, afirmou Maia.

Nesse cenário, de acordo com o presidente da Câmara, a capacidade de investimento do Estado vai ficando cada vez menor.

 

Comments

Folha desceu ‘às profundezas do esgoto’, diz Bolsonaro sobre suspeita de caixa dois em campanha

O presidente Jair Bolsonaro afirmou neste domingo (6) que a Folha “avançou todos os limites” e desceu “às profundezas do esgoto” ao publicar reportagem sobre possível uso de caixa dois na campanha dele à Presidência e do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, ambos do PSL.

“A Folha de S.Paulo avançou a todos os limites, transformou-se num panfleto ordinário às causas dos canalhas”, afirmou Bolsonaro em suas redes sociais. “Com mentiras, já habituais, conseguiram descer às profundezas do esgoto”, disse. Na mensagem, o presidente reproduz parte da primeira página do jornal.

Segundo reportagem publicada pela Folha, um depoimento dado à Polícia Federal e uma planilha apreendida em uma gráfica sugerem que dinheiro do esquema de candidatas laranjas do PSL em Minas Gerais foi desviado para abastecer, por meio de caixa dois, as duas campanhas.

Na mensagem publicada nas redes sociais, Bolsonaro ignora a descoberta da planilha e chama Haissander, homem de confiança de Marcelo Álvaro Antonio, de “tal assessor”. Além de não citar a planilha, o presidente não contesta a existência do depoimento à PF.

De acordo com o presidente, sua campanha arrecadou R$ 4 milhões pela internet e usou metade do valor. Segundo ele, foi feita uma tentativa de doação da sobra de R$ 2 milhões, o que não era permitido pela legislação.

Bolsonaro disse que não usou dinheiro do fundo partidário na corrida eleitoral do ano passado. Na verdade, ele fazia referência, não ao fundo partidário, mas ao fundo eleitoral, que distribuiu R$ 1,7 bilhão às campanhas dos partidos.

FOLHAPRESS

PF sugere nova apuração sobre caixa 2 em campanha de ministro de Bolsonaro

A Polícia Federal sugeriu a abertura de uma segunda investigação em decorrência do caso de candidatas laranjas do PSL, desta vez especificamente para as contas de campanha do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio.

Conforme a Folha revelou no domingo (6), um depoimento e uma planilha apreendida na apuração do caso levantam suspeita de que dinheiro do esquema das laranjas do PSL foi desviado para abastecer, por meio de caixa dois, as campanhas do presidente Jair Bolsonaro e de Álvaro Antônio, que era coordenador da candidatura presidencial em Minas Gerais e candidato à Câmara dos Deputados.

A nova investigação, caso aberta, terá o ministro de Bolsonaro como foco principal, sob suspeita de ter movimentado recursos sem o conhecimento da Justiça Eleitoral.

Além do depoimento e da planilha, a PF reuniu ainda outros indícios de recursos não contabilizados na campanha de Álvaro Antônio. Os casos estão nos autos e foram enviados para o Ministério Público, que é quem vai decidir se abre a nova apuração. O promotor Fernando Ferreira Abreu já confirmou que haverá novas investigações, mas não deu detalhes.

Nas apurações do laranjal, Álvaro Antônio foi indiciado e denunciado na semana passada, ao lado de outras dez pessoas, sob acusação dos crimes de falsidade ideológica eleitoral, apropriação indébita de recurso eleitoral e associação criminosa —com penas de até cinco, seis e três anos de cadeia, respectivamente.

O hoje ministro foi o candidato a deputado federal mais votado de Minas, tendo sido reeleito ao cargo.
Não há nenhuma ação por parte da PF no que diz respeito às menções de dinheiro desviado para material de campanha para Bolsonaro.

O ministro Sergio Moro (Justiça), a quem a Polícia Federal está subordinada, publicou em suas redes sociais neste domingo uma enfática defesa do presidente, apesar de as investigações estarem sob sigilo.

“Jair Bolsonaro fez a campanha presidencial mais barata da história. Manchete da Folha de S.Paulo de hoje não reflete a realidade. Nem o delegado, nem o Ministério Público, que atuam com independência, viram algo contra o PR [presidente da República] neste inquérito de Minas. Estes são os fatos”, afirmou.

FOLHAPRESS

Comments

Náutico fatura a Série C do Brasileirão

O Náutico conquistou o título da Série C do Campeonato Brasileiro, ao empatar de 2 a 2 com o Sampaio Corrêa, na segunda partida da final do torneio, disputada neste domingo (06), no Estádio Castelão, em São Luís. O Timbu poderia perder por até um gol de diferença, por ter vencido o jogo de ida por 3 a 1.

Esta é a primeira conquista nacional nos 118 anos de história do time pernambucano. O Náutico, o Sampaio Corrêa (Maranhão), o Juventude (Rio Grande do Sul) e o Confiança (Sergipe) vão disputar a Série B no ano que vem.

A bola também rolou neste domingo pelas semifinais da Copa Verde. O Paysandu garantiu uma vaga para a decisão ao vencer o rival Remo por 3 a 1, no estádio Mangueirão, em Belém. O adversário do Papão na final vai sair do confronto entre Goiás e Cuiabá, que vão se enfrentar no dia 23, na Arena Pantanal, na capital matrogrossense, com vantagem do empate para a equipe goiana.

Comments

Primeiro estado do NE declara situação de emergência por óleo nas praias

Foto: Divulgação/Adema

O governo de Sergipe decretou situação de emergência devido ao aumento de danos ambientais causado pelo óleo de origem desconhecida que vem tomando as praias do Nordeste do País desde setembro. Um gabinete de crise foi criado no Estado para acompanhar o caso e, na segunda-feira, 7, o ministro do meio-ambiente, Ricardo Salles, é esperado para um voo sobre os locais atingidos.

Em Sergipe, as primeiras manchas de petróleo apareceram no dia 24 de setembro, segundo o governo do Estado. “A preocupação é que a situação vem se agravando com o aumento da quantidade de manchas, o que faz com que o governo tenha que definir novas ações”, explica o governo de Sergipe. O governo informa que a Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema) vem atuando com outros órgãos na limpeza da areia e na coleta de amostras de água para serem analisadas e enviadas também para a Marinha do Brasil, que ajuda no caso.

Balanço divulgado pelo Ibama na sexta-feira, 4, mostrava que chegou a 124 o número de localidades do Nordeste afetadas pelas manchas de óleo. Ainda de acordo com o Ibama, são 59 os municípios afetados, de oito Estados da região. Doze animais foram atingidos pela substância, sendo onze deles tartarugas marinhas, e oito deles morreram. A substância é petróleo cru, segundo análise do órgão, mas o tipo identificado não é produzido no Brasil.

Em nota, o Ibama informou ter requisitado apoio à Petrobras para atuar na limpeza das praias. Agentes comunitários estão sendo contratados pela petrolífera, que já havia realizado treinamento prévio para ocasiões em que fossem necessários esses serviços. A Petrobras já informou que analisou o óleo e descartou ser de suas operações. Até o momento, a origem da poluição continua desconhecida.

O petróleo tem chegado às praias em diferentes intensidades desde o dia 2 de setembro. Por ser uma substância tóxica, a recomendação do Ibama e das Superintendências Estaduais de Meio Ambiente é de que as pessoas evitem o banho de mar, a prática de esportes náuticos e também a pesca, bem como evitar o consumo de frutos do mar desses locais.

Estadão Conteúdo

Comments

Fora da agenda, Maia e Bolsonaro discutem partilha dos recursos do megaleilão do pré-sal

Em um encontro fora da agenda, o presidente Jair Bolsonaro recebeu o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), na manhã deste domingo no Palácio da Alvorada. De acordo com Maia, o encontro serviu para tratar da pauta da Câmara como o novo texto para a “regra de ouro” e para tratar da discussão da partilha dos recursos do megaleilão do pré-sal.

O governo defende dividir os R$ 106,5 bilhões previstos do bônus da assinatura do leilão, marcado para novembro, da seguinte forma: depois do pagamento de R$ 33,6 bilhões à Petrobrás, Estados, municípios e parlamentares ficariam, cada um, com 10%, o que corresponde a R$ 7,3 bilhões. O Rio teria R$ 2,19 bilhões e, a União, a fatia maior de R$ 48,9 bilhões. Maia afirmou a Bolsonaro que a proposta da equipe econômica não tem chance de passar no Congresso e defendeu a manutenção dos 15% para cada.

“O grande problema é que os Estados do Sul, Centro-Oeste e Sudeste também querem participar dos 15%. Nós vamos construir um texto em conjunto que vai ser votado muito rápido e vai garantir, ainda este ano, os 15% do FPM para os municípios e a regra dos Estados, que o presidente Davi (Alcolumbre) e os líderes do Senado e da Câmara entenderem relevante dos 15%, vamos respaldar também”, afirmou Maia.

Maia negou ruído entre o Legislativo e o governo na questão do valor. “Não houve ruído. É todo mundo tentando ajudar; Paulo Guedes (ministro da Economia), Bolsonaro tentando ajudar. Houve um ruído com o senador Cid Gomes, que foi deselegante e não foi correto. A forma que ele ataca é a mesma forma que os radicais de direita atacam na rede social”.

Os presidentes da Câmara e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), articulam uma reunião com todos os governadores para tentar acertar a divisão do dinheiro. O objetivo é pôr fim à disputa deflagrada entre os Estados do Norte e do Nordeste, maiores contemplados pela proposta aprovada no Senado, e os das demais regiões, que reclamam de terem sido “excluídos” da negociação.

“Na questão da cessão onerosa, eu disse que o presidente Davi (Alcolumbre) estava tocando isso. Que ia dialogar com os senadores, com os nossos líderes, para a gente mostrar que há unidade nas duas casas”.

Reportagem do Estadão mostrou no sábado que a proposta do governo de incluir na partilha, além de Estados e municípios, senadores e deputados por meio de emendas parlamentares foi descartada. O megaleilão foi destravado com a revisão do acordo da chamada cessão onerosa, fechado pela Petrobras com a União em 2010 e que permitiu, em troca de R$ 74,8 bilhões, à estatal explorar 5 bilhões de barris de petróleo em campos do pré-sal na Bacia de Santos, sem licitação. O governo estima, porém, que a área pode render de 6 bilhões a 15 bilhões de barris, o que levou a disputa pelos recursos.

O presidente da Câmara disse ainda que o governo vai encaminhar até o dia 17 o novo texto sobre “a regra de ouro” – mecanismo que proíbe o governo de fazer dívidas para pagar despesas correntes, como salários, benefícios de aposentadoria, contas de luz e outros custeios da máquina pública. Quando a regra é descumprida, os gestores e o presidente da República podem ser enquadrados em crime de responsabilidade.

Estadão Conteúdo

Comments

Moro descarta caixa 2 de Bolsonaro e indica ter acesso à investigação sigilosa

O ministro Sergio Moro (Justiça) afirmou que o presidente Jair Bolsonaro fez a campanha “mais barata da história” e que a manchete da Folha deste domingo (6) sobre a suspeita de caixa dois em 2018 não reflete a realidade.

Segundo a reportagem da Folha, um depoimento dado à Polícia Federal e uma planilha apreendida em uma gráfica sugerem que dinheiro do esquema de candidatas laranjas do PSL, em Minas Gerais, foi desviado para abastecer, por meio de caixa dois, as campanhas de Bolsonaro e do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, ambos filiados ao partido.

Na mensagem publicada neste domingo no Twitter, Moro indica ter informações da investigação conduzida pela Polícia Federal e pelo Ministério Público de maneira sigilosa em Minas.

“Nem o delegado, nem o Ministério Público, que atuam com independência, viram algo contra o PR [presidente da República] neste inquérito de Minas. Estes são os fatos”, disse. A publicação de Moro foi ‘curtida’ por Bolsonaro e, depois, compartilhada pelo presidente em sua conta no Facebook.

A reportagem da Folha, no entanto, é baseada em depoimento de um ex-assessor do ministro do Turismo à PF e em uma planilha apreendida nas investigações. Em nenhum momento o jornal atribui conclusões sobre o assunto aos investigadores.

Não é a primeira vez que Moro sugere ter tido informações sobre o inquérito sigiloso do caso dos laranjas. Em junho, Bolsonaro afirmou ter recebido informações do ministro da Justiça sobre a investigação em curso.

Na ocasião, o ministério chegou a admitir que Moro repassou dados ao presidente, mas depois mudou a versão, dizendo que só trataram do que havia sido divulgado pela imprensa.

Folhapress

Comments

Aprovação de Previdência para estados e municípios é dúvida para governo

Integrantes da equipe econômica têm dúvidas se o Congresso Nacional irá aprovar a segunda parte da reforma da Previdência, conhecida como PEC (Proposta de Emendas à Constituição) paralela, que reúne alterações defendidas por senadores na versão aprovada pela Câmara.

A principal medida desse projeto é a possibilidade de que a restruturação nas regras de aposentadoria e pensões seja estendida a servidores estaduais e municipais.

A PEC cria um mecanismo para facilitar o ajuste nos gastos previdenciários de estados e municípios.

overnadores e prefeitos poderiam aderir à reforma com o aval das Assembleias Legislativas por meio de uma lei ordinária, em vez de criar, discutir e aprovar uma proposta própria.

O time do ministro da Economia, Paulo Guedes, é favorável à inclusão de estados e municípios da reforma da Previdência, além de outros pontos da PEC paralela, mas, nos bastidores, a equipe tem se mostrado cética em relação às chances de o projeto avançar no Congresso.

O fatiamento da reforma da Previdência foi uma ideia do relator no Senado, Tasso Jereissati (PSDB-CE), com o argumento de que a cisão evitaria atrasos na votação na Casa.

Na PEC principal, o senador fez apenas modificações que não obrigariam o projeto voltar à Câmara.

Os principais pilares da reformulação nas regras de aposentadorias e pensões já receberam o aval da Câmara em agosto deste ano.

Essa parte da reforma foi aprovada, em primeiro turno, no plenário do Senado entre terça-feira (1º) e quarta (2).

Desafios na articulação política do governo Jair Bolsonaro deixam incerto o cenário para o segundo turno de votação, que, inicialmente, se daria até o dia 15 de outubro.

Isso tem impacto também no andamento da PEC paralela, cujo cronograma de votação seria estabelecido na segunda semana de outubro.

“Iríamos definir o calendário nesta semana, mas, como há uma possibilidade de atraso [no segundo turno da PEC] principal, não queremos contaminar, misturar as coisas”, disse a presidente da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), senadora Simone Tebet (MDB-MS).

Os presidentes do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), querem dar celeridade à proposta paralela, principalmente por defenderem que o ajuste nas regras de aposentadoria tem de ser para toda a federação, e não apenas para a União.

Estados e municípios também passam por crises fiscais, e um dos motivos para o rombo nas contas públicas é o descontrole nos gastos com Previdência.

Porém, o governo e a cúpula do Congresso Nacional precisam enfrentar a resistência de parlamentares em relação à PEC paralela, que ainda precisa do aval das duas Casas.

A inclusão de estados e municípios na reforma foi apresentada, originalmente, pelo presidente Bolsonaro, em fevereiro deste ano.

A ideia foi derrubada na Câmara diante de fortes críticas do centrão —partidos independentes ao governo e que, juntos, representam a maioria dos deputados.

Líderes desse grupo continuam defendendo que a medida não deve ser aprovada no Congresso enquanto alguns governadores e prefeitos fazem campanha contra a reforma da Previdência.

Mesmo no Senado, onde o cenário é mais favorável a essa parte da PEC paralela, há dificuldades a serem enfrentadas.

Maior bancada, o MDB questiona a proposta de Jereissati para que instituições filantrópicas passem a pagar gradualmente contribuição previdenciária. Santas Casas estariam poupadas dessa taxação.
“A questão das filantrópicas é um problema. Os senadores querem conversar sobre o aumento da tributação”, disse o líder do partido, senador Eduardo Braga (AM).

O MDB, especialmente Braga, foi responsável por contratempos sofridos pela equipe econômica na votação da reforma da Previdência no Senado, até mesmo na decisão do plenário de rejeitar regras mais duras no abono salarial (espécie de 14º salário pago pelo governo a trabalhadores formais) defendidas por Guedes.

Folhapress

Comments

Chefe da Secom sugere boicote publicitário à Folha após “manchetes escandalosas”

O chefe da Secom (Secretaria Especial de Comunicação Social) da Presidência, Fabio Wajngarten, usou suas redes sociais neste domingo (6) para criticar reportagem da Folha e sugerir um boicote publicitário a órgãos que, no seu entender, veiculam “manchetes escandalosas”.

m postagem no Twitter, Wajngarten não cita diretamente a Folha, mas relata um episódio da campanha de 2018 no qual um empresário teria oferecido recursos a Jair Bolsonaro e o então candidato só teria pedido que ele gastasse “sola de sapato” e “conquistasse votos”.

Reportagem publicada pela Folha neste domingo mostra que um depoimento dado à Polícia Federal e uma planilha apreendida em uma gráfica sugerem que dinheiro do esquema de candidatas laranjas do PSL em Minas Gerais foi desviado para abastecer, por meio de caixa dois, as campanhas de Bolsonaro e do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, ambos filiados ao partido.

Já na rede Instagram, Wajngarten repetiu a postagem e comentou que “parte da mídia “ecoa fakenews, ecoa manchetes escandalosas, perdeu o respeito, a credibilidade (e a) a ética jornalística. Que os anunciantes que fazem a mídia técnica tenham consciência de analisar cada um dos veículos de comunicação para não se associarem a eles preservando suas marcas”.

A Secom é o órgão do governo que define a divisão de verbas publicitárias oficiais para a mídia, e não tem ingerência legal sobre negócios privados. Desde quando era candidato, Bolsonaro faz ameaças a órgãos de imprensa que o desagradam com o argumento de que iria “secar a fonte” do financiamento estatal.

Já foram alvos de tais ameaças a Rede Globo e a Folha, por exemplo. Mais recentemente, ele admitiu que retirou a obrigatoriedade da publicação de balanços de empresas em jornais impressos como forma de retaliação a críticas que recebe em reportagens.

A Folha procurou Wajngarten, mas ele não respondeu os contatos.

O ministro Sergio Moro (Justiça) também veio a público defender o presidente, afirmando que ele fez a campanha “mais barata da história” e que a reportagem da Folha sobre a suspeita de caixa dois em 2018 não reflete a realidade. No Twitter, Wajngarten repostou a manifestação de Moro.

A reportagem da Folha é baseada em depoimento de um ex-assessor do ministro do Turismo à PF e a uma planilha apreendida nas investigações. Em nenhum momento o jornal atribui conclusões sobre o assunto aos investigadores.

Haissander Souza de Paula, assessor parlamentar de Álvaro Antônio à época e coordenador de sua campanha a deputado federal no Vale do Rio Doce (MG), disse em seu depoimento à PF que “acha que parte dos valores depositados para as campanhas femininas, na verdade, foi usada para pagar material de campanha de Marcelo Álvaro Antônio e de Jair Bolsonaro”.

Em uma planilha, nomeada como “MarceloAlvaro.xlsx”, há referência ao fornecimento de material eleitoral para a campanha de Bolsonaro com a expressão “out”, o que significa, na compreensão de investigadores, pagamento “por fora”.

A Folha revelou, em reportagens publicadas desde o início de fevereiro, a existência de um esquema de desvio de verbas públicas de campanha do PSL em 2018, que destinou para fins diversos recursos que, por lei, deveriam ser aplicados em candidaturas femininas do partido.

Álvaro Antônio, deputado federal mais votado em Minas Gerais, foi coordenador no estado da campanha presidencial de Bolsonaro.

O ministro foi indiciado pela Polícia Federal e denunciado pelo Ministério Público de Minas Gerais na última sexta (4) sob acusação dos crimes de falsidade ideológica eleitoral, apropriação indébita de recurso eleitoral e associação criminosa —com pena de cinco, seis e três anos de cadeia, respectivamente. Ele nega irregularidades.

Folhapress

Comments

Bolsonaro destaca medidas do governo nas redes sociais

O presidente Jair Bolsonaro apresentou hoje (6), por meio de sua conta no Twitter, alguns dos resultados obtidos por seu governo na primeira semana de outubro. Ele destacou medidas nas áreas econômica, de segurança pública e saúde.

Na área econômica, ressaltou a medida do Ministério da Economia, que zerou impostos de produtos no combate ao câncer e à aids e as alíquotas de importação de “mais 147 produtos sem similar produzidos no Brasil, relacionados a setores da indústria, informática e telecomunicação.

O presidente citou ainda o aumento de 10%, das vendas de carros novos no Brasil, na comparação entre setembro de 2019 e ao mesmo mês do ano anterior; do decreto presidencial que simplifica a entrada de bancos estrangeiros no Brasil; e da recuperação de rodovias no Brasil.

A digitalização dos serviços prestados pelo governo federal também foi relacionada pelo presidente, bem como o crescimento e a criação de empregos pelo setor de transportes marítimos.

Na segurança pública, Bolsonaro apresentou dados estatísticos do Programa Frente Brasil. Segundo ele, nos cinco municípios atendidos pelo programa o número de homicídios diminuiu 53% em setembro, na comparação com agosto.

O presidente ressaltou ainda que o país registrou redução de 22,6% em mortes violentas nos primeiros sete meses deste ano. O lançamento da campanha para aprovação do pacote anticrime; os recordes na apreensão de drogas foram também lembrados pelo presidente.

Ainda no balanço apresentado por meio o Twitter, Bolsonaro classificou como “vitória do Brasil” e “derrota do crime” a aprovação, pela Câmara, da Medida Provisória 885, que agiliza a venda de bens apreendidos do tráfico de drogas e permite o uso dos recursos no combate ao crime organizado.

No setor de saúde, os repasses de R$ 178 milhões, por meio do Programa Saúde na Hora, para custeio de unidades de atendimentos à população, foram também relacionados pelo presidente. Ele acrescentou medidas na área de habitação, que, durante a semana, 1.568 moradias foram entregues pelo Programa Minha Casa, Minha Vida.

O presidente comemorou o resultado do turismo no país, que teria movimentado 136,7 bilhões nos primeiros sete meses, o que, segundo o presidente, é “o melhor resultado dos últimos quatro anos”.

O presidente passou a manhã no Palácio da Alvorada, onde recebeu o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que deixou o palácio sem falar com os jornalistas. Em seguida, Bolsonaro apareceu de moto e deu algumas voltas ao redor do Alvorada.

Agência Brasil

 

LOCAIS

UFRN fica em 22º lugar no ranking de Universidades da FOLHA

A Folha de SP publicou nesta segunda-feira, 0710, o novo ranking de cursos do RUF (Ranking Universitário Folha), que é uma avaliação anual de 40 graduações de universidades, centros universitários e faculdades com maior número de ingressantes no país (de acordo com o último Censo da Educação Superior disponível), com base em dois aspectos (ensino e mercado).

A nossa UFRN ficou em 22º lugar no geral e em 4º lugar no Nordeste:

O item que acabou com o ranking da UFRN foi a nota de Inovação fazendo a colocação dela despencar.

 

Entidades do turismo fazem ato contra escombros do Hotel Reis Magos

Um grupo de entidades ligadas à atividade turística do Rio Grande do Norte vai se reunir no próximo dia 13 de outubro contra os escombros do que sobrou do Hotel Reis Magos.

Com o slogan “Do jeito que está, não dá”, o grupo vai cobrar medidas para o que sobrou do hotel.

Fonte: Blog do BG

 

Fenacam 2019

Feira Nacional do Camarão será lançada oficialmente nesta terça-feira em Natal

Estão programadas palestras de renomados profissionais nacionais e internacionais, proporcionando informações técnicas e científicas, bem como oportunidades de negócios

06/10/2019 às 12:19

Elias Medeiros 

Fenacam 2019 será lançada nesta terça e acontecerá em novembro

A Feira Nacional do Camarão terá sua edição de 2019 lançada oficialmente neste terça-feira, 8, a partir das 8h30, durante café da manhã na sede do Sebrae-RN.

O evento em si ocorrerá no Centro de Convenções de Natal, na Via Costeira, entre 12 e 15 de novembro. O objetivo é retomar a liderança da carcinicultura para o Rio Grande do Norte e consolidar investimentos no setor.

Para o presidente da Fenacam, Itamar de Paiva Rocha, o momento é “histórico”, quando empresas nacionais e internacionais apresentarão seus produtos e serviços numa área de 8 mil metros quadrados.

“Estamos confiantes, teremos um evento grandioso para nosso setor. Nossa tecnologia na área da carcinicultura é de primeiro mundo, o Rio Grande do Norte é pioneiro no segmento e este é o momento de retomarmos a liderança, que hoje está com o Ceará. É hora de consolidarmos os investimentos”, disse, ressaltando o apoio do Governo do Estado para a realização da Feira.

A Fenacam está em sua 16ª edição, consolidada como principal acontecimento técnico-científico e empresarial da aquicultura e carcinicultura brasileira e latino americana.

A programação da Fenacam’19 buscará atender as expectativas e interesses da cadeia produtiva da carcinicultura marinha e da aquicultura brasileiras, proporcionando completa interação entre carcinicultores, aquicultores, palestrantes, congressistas e expositores.

Estão programadas palestras de renomados profissionais nacionais e internacionais, proporcionando informações técnicas e científicas, bem como oportunidades de negócios.

Confira programação completa no www.fenacam.com.br

Fonte: Agora RN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0