PREFEITURA DE NATAL POR MEIO DA SEMSUR INICIOU UMA AÇÃO DE MITIGAÇÃO DE RISCOS DA ARBORIZAÇÃO URBANA DA CAPITAL

Prefeitura do Natal inicia manejo arbóreo preventivo das árvores da Zona Leste

09/05/2022 às 15:11

 

A Prefeitura do Natal, por meio do Departamento de Paisagismo da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos – Semsur, iniciou nesta segunda-feira (09) uma ação de mitigação de riscos da arborização urbana da capital. O manejo arbóreo fará inicialmente a análise da saúde das árvores das grandes avenidas da zona Leste e, na sequência, alcançará as demais regiões da cidade. A Ação, que contará com apoio de um tomógrafo para obter um diagnóstico sobre o estado de cada árvore, vai incluir poda, tratamento fitossanitário e  descupinização.

A Semsur começou hoje o manejo em trechos das avenidas Romualdo Galvão e Hermes da Fonseca. Nesta terça-feira (10) prossegue na Rua Jundiaí, numa ação conjunta com a Secretaria Municipal de Transportes Urbanos (STTU) que fará o isolamento do trânsito nos trechos na rua Jundiaí, entre os cruzamentos da avenida Prudente de Morais até a avenida Rodrigues Alves.

Segundo a diretora do Departamento de Paisagismo da Semsur, Renata Larissa, a Semsur está dando inicialmente uma maior atenção a essas três avenidas, por possuírem as espécies mais antigas da cidade e onde já ocorreram notícias de queda de galhos. Muitas árvores de trechos dessas avenidas já estão com idade avançada, são ainda da década de 1950 e 1960, possuindo entre 60 e 70 anos.

“Utilizaremos o tomógrafo nas espécies mais antigas e naquelas que apresentarem mais fragilidade, conforme análise técnica. No manejo de poda haverá a retirada de todos os galhos apodrecidos, além da diminuição da copa, incluindo o seu rebaixamento, de modo a aumentar a sobrevida de alguns vegetais e evitar possíveis quedas”, explica Renata. Após as três avenidas, a programação tem prosseguimento na Afonso Pena, Campos Sales e Prudente de Morais. A segunda etapa da ação será na zona Norte, quando alcançará também grandes avenidas como a Itapetinga, no conjunto Santarém.

De acordo ainda com Renata Larissa, o objetivo é prevenir a queda ou recomendar a devida  supressão (em casos de alto risco), e orientar a população sobre como proceder para comunicar à Semsur o risco ou a queda de árvores.  Há dois anos, a Semsur realizou um trabalho semelhante examinando a saúde das árvores com idade avançada e de grande  porte na região central da cidade, o que possibilitou a realização de um manejo preventivo.

Fonte: Blog do Gustavo Negreiros

Deixe uma resposta