OTAN ACREDITA QUE HÁ ESPAÇO PARA OTIMISMO PRUDENTE E SINAIS DA PARTE DE MOSCOU EM MANTER ESFORÇOS DIPLOMÁTICOS

Otan expressa “otimismo prudente” sobre Ucrânia após anúncio russo de retirada parcial de tropas

Secretário-geral da aliança militar afirma que ainda não há sinais concretos de desescalada da tensão na fronteira ucraniana

Militares russos durante exercícios na cordilheira de Kuzminsky, na região sul de RostovMilitares russos durante exercícios na cordilheira de Kuzminsky, na região sul de Rostov
SERGEY PIVOVAROV/REUTERS – 26.01.2022

O secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, afirmou nesta terça-feira (15) que a Rússia está dando a entender que deseja dialogar, o que gera um “otimismo prudente”, mas destacou que ainda não há sinais concretos de desescalada na fronteira com a Ucrânia.

“Acreditamos que há espaço para um otimismo prudente, há sinais da parte de Moscou sobre seu interesse em manter os esforços diplomáticos”, disse Stoltenberg, para quem a transferência de tropas russas da fronteira não representa uma desescalada real.

Mais cedo, a Rússia anunciou a retirada parcial das tropas estacionadas nas proximidades da fronteira com a Ucrânia.

Em uma entrevista coletiva em Bruxelas, Stoltenberg explicou que as tropas russas deixaram na área equipamentos pesados e infraestrutura militar, e que isso permitiria um rápido retorno das tropas às proximidades da fronteira.

Dessa maneira, o secretário-geral da Otan acrescentou que “até agora não vimos uma desescalada, nem vimos sinais de redução da presença militar da Rússia nas fronteiras da Ucrânia”.

“Vamos continuar monitorando e acompanhando de perto tudo que a Rússia está fazendo”, disse.

A decisão da Rússia de concentrar quase 100 mil soldados e equipamento bélico nas fronteiras do país com a Ucrânia, no fim de 2021, provocou muita preocupação sobre uma possível invasão do território ucraniano.

Deixe uma resposta