Na sessão ESTUDOS TEOLÓGICOS deste domingo trago mais uma das Bem-aventuranças. Desta vez os perseguidos por causa da justiça. Uma das mais lindas passagens do Sermão da Montanha. Vamos tentar entender a profundidade dessas palavras no entendimento de Emmet Fox.

“Bem-aventurados os perseguidos por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus”.

Bem-aventurados sois quando, por minha causa, vos injuriarem e vos perseguirem e, mentindo, disserem todo mal contra vós.

Regozijai-vos e exultai, porque é grande o vosso galardão nos céus; pois assim perseguiram os profetas que viveram antes de vós. (Mateus 5:10-12).

Em vista do que sabemos sobre os ensinamentos de Jesus, que a vontade de Deus para nós é harmonia, paz e alegria, e que essas coisas não são conseguidas cultivando-se pensamentos corretos, ou “justos”, esta afirmação nos causa espanto. Jesus nos diz muitas vezes que é prazer do nosso Pai nos dar o Reino, e que a maneira de recebê-lo é cultivando a serenidade, ou paz de espírito. Ele diz que os pacificadores que agem assim, orando na “mansidão”, herdarão a Terra, terão a sua tristeza transformada em alegria e que, na verdade, tudo o que pedirem ao Pai, do modo como Ele ensinou, ser-lues-á concedido. No entanto, aqui Ele nos diz que é bem-aventurado ser perseguido como resultado de nossa”justiça”, pois assim triunfaremos; que ser difamado e acusado é motivo de alegria e que os profetas e os Iluminados também sofrerão essas coisas.

Tudo isso é espantoso, porém inteiramente correto. No entanto, a perseguição só se transforma em ocasião de alegria quando estamos muito conscientes da nossa natureza real, nossa verdadeira imortalidade, e sabemos que o sofrimento de nossos corpos pode se transcendido e até mesmo transmutado por nosso estado de consciência.

A perseguição pode ser uma condição bem-aventurada para nós quando percebemos que em tais momentos estamos realmente progredindo…Sejais fiéis até a morte, e eu voz darei uma coroa de vida (Apocalipse 2:10) é uma promessa que pode tornar-se realidade aqui mesmo nesta Terra.

Fonte: Emmet Fox, Dia a dia, Um pensamento inspirador para cada dia do ano, Rio de Janeiro, Nova Era, 2008.

Deixe uma resposta