Blog do Saber, Cultura e Conhecimento!
CIÊNCIAS: MULHER ARGENTINA PASSA POR PROCESSO DE AUTOCURA E CIÊNCIA ENTENDE COMO ALGO EXTRAORDINÁRIO

Cada um dê o nome que quiser ao que aconteceu com a mulher argentina, que pode ter se tornado a primeira pessoa cujo sistema imunológico, por si só, a curou do vírus. Eu digo, por tudo que li na reportagem que a mulher realizou uma AUTOCURA, através do poder da sua mente. Para mim não há nada de extraordinário nisso, há não ser a raridade do acontecimento aos olhos da ciência e da medicina tradicional. Essa mulher, como ela própria diz: “gosto de ser saudável”. “Eu tenho uma família saudável. Não preciso me medicar e vivo como se nada tivesse acontecido. Isso já é um privilégio.” Faz parte da elite dos 5% da humanidade 100% saudável, que nunca adoece.

Mulher torna-se ‘supressor natural’ do HIV à medida que seu corpo elimina completamente a doença – médicos encontram apenas anticorpos

Outro paciente aparentemente se recuperou totalmente de um diagnóstico de HIV.

A mulher na Argentina pode ter se tornado a primeira pessoa cujo sistema imunológico, por si só, a curou do vírus. E, embora tenha sido anunciado como um milagre, representa esperança para os cientistas – e pacientes – de que um dia seremos capazes de colocar o flagelo do HIV para trás.

A mulher de 30 anos apelidada de Paciente “Esperanza” (na tradição de nomear os pacientes curados com o nome de sua cidade de residência), pode ser um pouco mais especial.

“Este é realmente o milagre do sistema imunológico humano que fez isso”, disse o Dr. Xu Yu, imunologista viral do Ragon Institute em Boston, à NBC . Yu liderou uma busca exaustiva e sem remorso por qualquer traço de HIV no paciente Esperanza e publicou o estudo este mês na revista Annals of Internal Medicine.

Os poucos detalhes divulgados ao público sobre o caso único incluem que ela foi diagnosticada em 2013 e tem mostrado ‘presença viral inexistente’ por 8 anos. Então, em 2020, ela deu à luz uma criança HIV-negativa. Se os pesquisadores conseguirem descobrir como o sistema imunológico dela é capaz de neutralizar o vírus de forma tão eficaz, isso levará a tratamentos mais eficazes e básicos, e talvez até mesmo à cura.

O HIV foi hipotetizado como curado em 2 outras pessoas, os pacientes de “Londres” e “Berlim”, que foram ambos curados com um tratamento de transplante de células-tronco.

As células do doador transplantadas tinham um defeito no gene denominado CCR5delta32mutant, que resulta na ausência de um dos guardiões de entrada críticos que o HIV geralmente precisa para infectar as células.

No caso da Paciente Esperanza, ela é definida como uma ‘controladora de elite’, com raras chances e um sistema imunológico que pode suprimir o temido vírus naturalmente. O HIV é difícil de tratar e detectar, pois é capaz de infectar e viver latentes nas células do sistema imunológico, que vivem mais, o que lhe confere excelente resiliência.

Esses controladores de elite têm a capacidade de direcionar preferencialmente essas células de vida longa, de acordo com outro artigo publicado por Yu em 2020 com “Esperanza” como participante. O “reservatório viral” seca, removendo a estratégia de sobrevivência mais eficaz do HIV.

“Gosto de ser saudável”, disse a paciente Esperanza, que falou sob condição de anonimato, à NBC News em um e-mail traduzido. “Eu tenho uma família saudável. Não preciso me medicar e vivo como se nada tivesse acontecido. Isso já é um privilégio. ”

38 milhões de pessoas vivem com o HIV, que nas últimas duas décadas se tornou um tanto tratável com drogas, mas os autores afirmam que quanto mais casos como o Esperanza que a ciência médica puder descobrir e estudar, mais podemos começar a entender o que isso significa – e parece – para curar a doença.

Talvez outra razão pela qual as pessoas estão se sentindo esperançosas. A palavra ‘esperanza’, em espanhol, significa literalmente esperança .

Deixe uma resposta

Fechar Menu
×

Carrinho