BOAS NOTÍCIAS: ISLÂNDIA É EXEMPLO E PRIMEIRO PAÍS EUROPEU A CONTROLAR A PANDEMIA
Reykjavik city (Smoky Bay in Icelandic) it is largest city in Iceland.

Tá certo que o país é muito pequeno, com uma população aproximada de apenas 356.991 habitantes, mas é admirável a forma como a Islândia conseguiu controlar o coronavírus. Com União, obediência, disciplina atitude, esse pequenino país conseguiu dominar a propagação do coronavírus com apenas 29 mortes e merece ser copiado por todos os países do mundo. Leia o artigo completo a seguir e saiba como a Islândia conseguiu superar a pandemia!

Islândia é o primeiro país europeu a controlar o coronavírus

Momentos que nos deixam mais esperançosos com o fim da pandemia. O governo da Islândia comemorou o controle dos casos de coronavírus no país e autorizou a reabertura de parte do comércio.

A Islândia sempre foi um exemplo. Durante a pandemia, registrou apenas 29 mortes. Hoje há somente 1 paciente internado com Covid-19 e sem agravamento no quadro de saúde.

Como eles conseguiram? Com planejamento, apoio da população e uma ação rápida contra a doença. Uma equipe foi organizada para atuar em casos de coronavírus antes mesmo do primeiro contágio ser identificado no país.

Toda a população foi testada e os casos positivos eram isolados em um hotel da cidade. Após a reabertura do aeroporto, os visitantes que desembarcavam no país também eram colocados em quarentena e testados.

Aposta na ciência

Thorolfur Gudnason, epidemiologista-chefe da Islândia, conta que a abertura dada aos cientistas também foi essencial para o controle. “Vinha me preparando para esta pandemia havia 15 anos”, diz Thorolfur.

A cada passo, a Islândia foi guiada pela ciência, encabeçada por Thorolfur e sua equipe. Os políticos sequer participavam dos boletins diários relacionados à pandemia.

Em Reykjavik, capital do país, está a sede de uma das principais empresas de genética do mundo, a deCODE Genetics. A empresa cedeu os laboratórios de última geração para fazer o acompanhamento dos casos de covid-19.

Kari Stefansson, presidente da organização, diz que a participação da empresa é essencial neste momento e, por isso, fez questão de ceder os laboratórios.

Desde então, a equipe sequenciou todos os casos positivos de covid, para entender como o vírus estava espalhando e mutando. Como o vírus sofre mutação a cada quatro transmissões, em 25% dos casos eles conseguem identificar qual paciente infectou quem.

Agora o país quer manter o controle da doença até o final da pandemia em outros países.

Como a Islândia recebe turistas frequentemente, ainda não dá para abrir todos os bares e restaurantes porque atrapalharia o controle de festas e contaminações.

Que exemplo!

O hotel do isolamento na Islândia: local chegou a ser fechado, mas, quando o vírus voltou, ele reabriu - e segue aberto até hoje. - Foto: reprodução
O hotel do isolamento na Islândia: local chegou a ser fechado, mas, quando o vírus voltou, ele reabriu – e segue aberto até hoje. – Foto: reprodução
Cientistas da deCODE genetics são vistos trabalhando no laboratório em Reykjavik. - Foto: AFP/Arquivos
Cientistas da deCODE genetics são vistos trabalhando no laboratório em Reykjavik. – Foto: AFP/Arquivos

Por Monique de Carvalho, da redação do Só Notícia Boa – Com informações de Época Negócios.

Fonte: Só Notícia Boa

Deixe uma resposta