VEJAM OS CANDIDATOS COM CAMPANHA À PREFEITURA DE NATAL MAIS CARA

Por Igor Jácome, G1 RN

 

Candidatos a prefeito de Natal — Foto: G1Candidatos a prefeito de Natal — Foto: G1

Os candidatos à Prefeitura de Natal já gastaram R$ 5,76 milhões durante a campanha eleitoral eleitoral de 2020 até, segundo as prestações de contas registradas até esta terça-feira (10) no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Às vésperas do primeiro turno, marcado para o próximo domingo (15), os gastos superam os valores já arrecadados pelos candidatos. Os dados são parciais e foram consultados pelo G1, na manhã desta quarta (11), no sistema Divulgacand, da Justiça Eleitoral. A prestação de contas final deve ser enviada ao TSE até 15 de dezembro.

No total, todos os candidatos somados já receberam R$ 4,25 milhões em doações para fazer propaganda dos seus projetos políticos. O valor inclui a prestação de contas de Fernando Pinto (Novo), que desistiu da candidatura.

Nesta fase do pleito, os gastos de cada candidato podem ser maiores do que a arrecadação por eles ainda estarem captando recursos até o fim oficial da eleição. Os custos adicionais também poderão ser cobertos pelos partidos após as eleições, através de novos repasses.

O prefeito Álvaro Dias (PSDB), que é candidato à reeleição, tem a candidatura mais cara até agora. Foram registrados R$ 2,47 milhões em despesas contra R$ 1,34 milhão de recursos arrecadados.

Em seguida, as candidaturas que têm os maiores gastos são do Senador Jean (PT), Delegado Sérgio Leocádio (PSL) e Hermano Morais (PSB), respectivamente. Apenas as campanhas de Álvaro e Jean já passaram a barreira de R$ 1 milhão.

Já as campanhas mais baratas são de Rosália Fernandes (PSTU) e Nevinha Valentim (PSOL).

Maiores gastos

  • Álvaro (PSDB) – R$ 2.479.179,10
  • Senador Jean (PT)- R$ 1.131.608,89
  • Delegado Sérgio Leocádio – R$ 729.973,13
  • Hermano Morais (PSB) – R$ 470.195,00
  • Kelps Lima (Solidariedade) – R$ 199.887,48
  • Carlos Alberto (Beto) (PV) – R$ 196.991,03
  • Coronel Azevedo (PSC) – R$ 190.710,90
  • Coronel Hélio Oliveira (PRTB) – R$ 127.233,75
  • Fernando Freitas (PCdoB) – R$ 64.650,00
  • Afrânio Miranda (Pode) – R$ 32.388,75
  • Jaidy Oliver (DC) – R$ 24.665,35
  • Nevinha Valentim (PSOL) – R$ 23.222,10
  • Fernando Pinto (Novo) – R$ 17.437,31
  • Rosália Fernandes (PSTU) – 4.028,00

Do total arrecadado pelos candidatos, 85%, ou R$ 3,62 milhões são repasses dos partidos por meio do Fundo Especial de Financiamento de Campanha. Apenas 4 dos 14 candidatos não fizeram uso do recurso. Nesse quesito, quem mais usou recursos do partido foi o Senador Jean, do PT.

Os candidatos ainda declararam terem recebido R$ 410.645 em doações de pessoas físicas, o uso de R$ 380.320 em recursos próprios e pouco mais de R$ 10 mil em financiamentos coletivos.

Maiores arrecadações

  • Álvaro (PSDB) – R$ 1.345.051,00
  • Senador Jean (PT) – R$ 1.206.469,52
  • Hermano Morais (PSB) – R$ 522.720,00
  • Delegado Sérgio Leocádio (PSL) – R$ 454.000,00
  • Carlos Alberto (Beto) (PV) – R$ 206.849,84
  • Coronel Azevedo (PSC) – R$ 196.635,00
  • Coronel Hélio Oliveira (PRTB) – R$ 170.900,00
  • Kelps Lima (Solidariedade) – R$ 143.660,00
  • Fernando Freitas (PCdoB) – R$ 92.352,47
  • Nevinha Valentim (PSOL) – R$ 62.649,02
  • Afrânio Miranda (Pode) – R$ 50.000,00
  • Jaidy Oliver (DC) – R$ 25.080,00
  • Fernando Pinto – R$ 12.791,14
  • Rosália Fernandes – R$ 12.720,00

Uso de fundo eleitoral

  • Senador Jean (PT) – R$ 1.174.605,52
  • Álvaro (PSDB) – R$ 1.025.000,00
  • Hermano Morais (PSB) – R$ 500.000,00
  • Delegado Sérgio Leocádio (PSL) – R$ 450.000,00
  • Coronel Azevedo (PSC) – R$ 155.555,00
  • Carlos Alberto (Beto) (PV) – R$ 125.649,84
  • Fernando Freitas (PCdoB) – R$ 90.563,00
  • Nevinha Valentim (PSOL) – R$ 62.649,02
  • Jaidy Oliver (DC) – R$ 25.080,00
  • Rosália Fernandes (PSTU) – R$ 11.900,00

20 vídeos

Afrânio Miranda, do Podemos, fala sobre transporte público

Álvaro Dias, do PSDB, fala sobre transporte públicoCarlos Alberto, do PV, fala sobre transporte público

Deixe uma resposta