Entenda por que junho é mês do orgulho LGBTQIA+

São Paulo receberá no próximo domingo (19) a 26ª parada do Orgulho LGBT+

Ingrid OliveiraRafael Câmara

da CNN

O ano era 1969, e uma marcha de frequentadores de um bar gay, na região de Manhattan, nos Estados Unidos, pediu basta à violência cometida contra a comunidade LGBTQIA+. Juntos, os clientes deram as mãos e pediram que respeitassem o direito básico: o de existir.

Com isso, o dia 28 de junho ficou conhecido como Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+.

Desde então, entidades, organizações e governos usam o mês de junho com o objetivo de conscientizar a população sobre a importância do combate à crimes contra a comunidade, garantia de direitos, e uma sociedade livre de preconceitos.

A violência sofrida pela população ainda é a pauta prioritária da comunidade. 

No próximo domingo (19), a Avenida Paulista, em São Paulo, será palco da 26ª parada do Orgulho LGBTQIA+.

O evento contará com a presença de artistas como Pabllo Vittar, Luísa Sonza, Pocah, Mc Rebecca e Liniker.

A Associação da Parada do Orgulho LGBT+ de São Paulo (APOLGBT-SP) confirmou na terça-feira (14) que recebeu ameaças de morte e de atentados contra o evento. A organização acusou o recebimento de um e-mail com conteúdo LGBTfóbico e ameaças contra a vida dos organizadores e participantes da Parada, e informou ter aberto um Boletim de Ocorrência contra os remetentes, que não tiveram os nomes divulgados.

Além da denúncia, a Associação também alertou a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania e a Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado de São Paulo.

*Com informações de Luana Franzão e Carolina Figueiredo, da CNN

Deixe uma resposta