UNIVERSIDADE JOHNS HOPKINS INFORMA QUE CASOS CONFIRMADOS DE COVID-19 NO MUNDO ULTRAPASSA 5 MILHÕES

Mundo ultrapassa 5 milhões de casos confirmados de Covid-19, diz universidade

Diego Freire, da CNN, em São Paulo

 Atualizado 21 de Maio de 2020 às 03:52

Mulher usa máscara para se proteger da covid-19Mulher usa máscara para se proteger da covid-19

O mundo contabiliza mais de 5 milhões de casos confirmados do novo coronavírus (Covid-19), segundo levantamento da universidade americana Johns Hopkins. Por volta das 2h50 da madrugada desta quinta-feira (21), pelo horário de Brasília, o painel da instituição, atualizado em tempo real, ultrapassou a marca.

De acordo com os dados compilados pela universidade, a Covid-19 já causou mais de 328.000 mortes em todo o planeta. O total de recuperados da doença é de quase 1,9 milhão de pessoas.

Em 9 de maio, há pouco mais de 10 dias, quando o mundo chegou à marca de 4 milhões de casos pelo mesmo levantamento, o total de mortes estava em 277.000 e eram 1,3 milhão as pessoas recuperadas.

Os primeiros casos do novo coronavírus foram identificados na China entre o fim de 2019 e o começo de 2020. O primeiro milhão de casos no mundo foi registrado em 2 de abril – portanto, mais de três meses após o início dos registros. A partir de então, porém, o crescimento se acentuou e o segundo milhão foi registrado já no dia 15 de abril. No mesmo mês, no dia  27, foi reportado o terceiro mihão de casos.

Os números compilados pela Johns Hopkins são atualizados várias vezes no mesmo dia. Segundo a universidade, os dados vêm de fontes como a OMS (Organização Mundial da Saúde) e autoridades de saúde de diferentes países.

Brasil bate recordes em novos casos

Oitavo país do mundo com mais de Covid-19 quando o mundo chegou à marca de 4 milhões de registros da doença, o Brasil é hoje o terceiro nesse ranking – atrás apenas dos Estados Unidos e da Rússia.

Segundo a Johns Hopkins, os Estados Unidos lideram no total de casos (mais de 1,5 milhão), seguido da Rússia (mais de 308.000) e do Brasil (mais de 291.000). Na sequência, hoje aparecem Reino Unido (mais de 249.000) e Espanha (mais de 232.000).

Com uma contagem diferente da Johs Hopkins, mas com númros próximos, a OMS (Organização Mundial da Saúde), anunciou na quarta-feira (20) que o mundo teve seu maior aumento de novos casos da doença em um período de 24 horas.

“Ainda temos um longo caminho a percorrer nessa pandemia”, disse Tedros. “Nas últimas 24 horas, houve 106.000 casos relatados à OMS – o maior número em um único dia desde o início do surto. Quase dois terços desses casos foram relatados em apenas quatro países.”

Tedros Adhanom-Ghebreyesus, disse nesta quarta-feira (20) que mais casos foram relatados à organização nas últimas 24 horas do que em qualquer momento desde o início da pandemia de Covid-19.

“Ainda temos um longo caminho a percorrer nessa pandemia”, disse o diretor-geral da OMS, o etíope Tedros Adhanom-Ghebreyesus. “Nas últimas 24 horas, houve 106.000 casos relatados à OMS – o maior número em um único dia desde o início do surto. Quase dois terços desses casos foram relatados em apenas quatro países.”

Tedros não listou os países, mas a CNN confirmou que ele se referia a Estados Unidos, Rússia, Brasil e Índia – quatro das nações mais populosas do planeta e que têm se tornado os principais epicentros da doença – que originalmente teve maior incidência na China, depois em outras nações da Ásia e posteriormente na Europa Ocidental.

É ressaltado que as contagens de casos diários – tanto da Johns Hopkins quanto da OMS – não representam necessariamente as ocorrências das últimas 24 horas, por conta dos atrasos para que dados de dias anteriores sejam computados.

No mesmo dia do recorde da OMS, o Brasil também registrou seu recorde diário de casos. Em boletim divulgado pelo Ministério da Saúde nesta quarta-feira, o país anunciou novos 19.951 diagnósticos da doença.

São cerca de 2,5 mil casos a mais do que o recorde anterior de registros diários, os 17,4 mil do boletim de terça-feira (19). Com isso, o Brasil agora registra 291.579 casos confirmados da Covid-19.

Foram confirmadas também 888 novas mortes, segundo maior registro para um único dia. O Brasil tem 18.859 vítimas fatais do novo coronavírus. O ministério informa que 116.683 brasileiros já estão recuperados e outros 156.037 casos estão em acompanhamento.

Na contagem da Johns Hopkins, o Brasil é atualmente o sexto país com mais mortes registradas. A primeira posição na estatística é dos Estados Unidos (com mais de 93.000 mortes), seguidos do Reino Unido (mais de 35.000 mortes), da Itália (mais de 32.000 mortes), da França (mais de 28.000 mortes) e da Espanha (mais de 27.000 mortes).

Fonte: CNN

Deixe uma resposta