ÚLTIMAS NOTÍCIAS DESTE DOMINGO

Por G1

15/09/2019 19h44  Atualizado há 27 minutos


Ataque à refinarias na Arábia Saudita atinge 5% da produção global de petróleo

Ataque à refinarias na Arábia Saudita atinge 5% da produção global de petróleo

Os preços internacionais do petróleo registraram forte alta neste domingo (15), após duas grandes instalações da petroleira Aramco terem sido atacadas, supostamente com drones, no sábado (14).

Segundo a Reuters, o aumento no preço do petróleo do tipo Brent chegou a 19%, atingindo de US$ 71,95 por barril. Já o do tipo crude apresentou uma alta de 15%, passando a custar US$ 63,34 por barril.

A Arábia Saudita cortou pela metade a produção de petróleo no sábado (14) e perdeu cerca de 5,7 milhões de barris no dia do ataque, segundo a Bloomerg. O número representa mais de 5% do suprimento global.

Para os especialistas no assunto, essa é a maior pertubação súbita de todos os tempos, superando a perda de suprimento de petróleo do Kuwait e do Iraque em 1990, quando Saddam Hussein invadiu o país vizinho.

A marca também supera o corte na produção em 1979, durante a Revolução Islâmica, segundo o Departamento de Energia dos Estados Unidos.

Foto mostra instalação de petróleo de Aramco, perto da área de al-Khurj, ao sul da capital saudita Riad, neste domingo (15) — Foto: Fayez Nureldine/AFP

Foto mostra instalação de petróleo de Aramco, perto da área de al-Khurj, ao sul da capital saudita Riad, neste domingo (15) — Foto: Fayez Nureldine/AFP

Retomada na produção

A companhia nacional de petróleo da Arábia Saudita pretende restaurar um terço da produção perdida de petróleo até o final da segunda-feira (16), segundo o The Wall Street Journal.

Amin Nassar, CEO da Aramco, confirmou em entrevista ao jornal americano, que está em andamento um trabalho para restaurar a produção. A empresa pretende divulgar uma atualização de progresso na terça-feira (17).

Apesar disso, especialistas em estimativas de danos na Arábia Saudita, afirmam que levará semanas para que as instalações da Aramco voltem à capacidade total de produção.

EUA acusam Irã

O secretário de Estado americano, Mike Pompeo, acusou o Irã pelo ataque neste domingo (15), dizendo que não há evidências de que eles partiram do Iêmen. O Irã nega acusações e acusou os Estados Unidos de buscarem um pretexto para retaliar o país.

Irã nega envolvimento em ataques às refinarias sauditas

Irã nega envolvimento em ataques às refinarias sauditas

O presidente Donald Trump também fez uma declaração sobre o assunto no Twitter na noite deste domingo (15).

“O suprimento de petróleo da Arábia Saudita foi atacado. Há razões para acreditar que conhecemos o culpado”, escreveu o presidente americano. “Estamos esperando notícias do Reino [da Arábia] para vermos quem eles acreditam que foi a causa desse ataque e sob quais termos procederíamos!”

Fumaça é vista após um incêndio nas instalações da Aramco em Abqaiq, na Arábia Saudita, neste sábado (14) — Foto: Reuters

Fumaça é vista após um incêndio nas instalações da Aramco em Abqaiq, na Arábia Saudita, neste sábado (14) — Foto: Reuters

Fonte: G1

 

Por France Presse

15/09/2019 19h53  Atualizado há 40 minutos


Justiça peruana mandou destruir hotel Sheraton em Cusco por destruir muros incas — Foto: HO/ANDINA/AFP

Justiça peruana mandou destruir hotel Sheraton em Cusco por destruir muros incas — Foto: HO/ANDINA/AFP

A Justiça peruana determinou a demolição de um hotel da rede Sheraton que estava em construção em Cusco, por destruir, durante as obras, muros incas de 500 anos em uma região considerada patrimônio cultural da Humanidade, noticiou a imprensa local neste domingo (15).

A decisão do juiz encarregado do caso encerra um processo de três anos entre autoridades de Cusco (sudeste do Peru) e a empresa encarregada da obra, que em 2016 paralisou a construção do hotel de sete andares.

“Para efeitos de restituir a situação de fato e de direito ao estado anterior à vulneração que sustenta esta demanda, ordene-se à Direção Desconcentrada de Cultura de Cusco a abertura de um processo de demolição do construído ilicitamente no citado imóvel, que altera e destrói de forma contínua os muros arqueológicos pré-hispânicos e incas existentes”, escreveu o magistrado Wilber Bustamante, da Corte Superior de Justiça de Cusco.

A obra “distorce a harmonia e configuração tipológica do Centro Histórico de Cusco”, segundo a sentença publicada neste domingo no jornal El Comercio.

O juiz determinou à imobiliária R&G S.A.C restituir as cinco plataformas e muros incas de pedra retirados para executar a obra.

No entanto, “o dano é irreversível”, disse, em declarações à estatal TV Perú Carlos Somocursio, presidente do Comitê Técnico do Patronato Regional de Cusco.

As obras eram realizadas em uma área onde só é permitido construir edifícios de dois andares. Em abril, o ministério da Cultura havia multado a empresa em 2,2 milhões de dólares.

O prédio de sete andares, cuja construção foi paralisada pelas autoridades em 2016, quando estava quase concluída, fica dentro da Zona Monumental de Cusco, declarada Patrimônio Cultural da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), em 1983.

Segundo as autoridades, a empresa que construía o hotel Sheraton de Cusco desmontou, entre 2012 e 2014, estes centenários muros incas sem a autorização do então Instituto Nacional de Cultura, que passou a ser depois o Ministério da Cultura.

Cusco é um dos principais centros turísticos do Peru e passagem obrigatória para quem quer visitar a cidadela inca de Machu Picchu.

A construção foi paralisada em meio a uma grande polêmica pela construção do moderno hotel de luxo, em meio a vestígios incas e construções coloniais.

A imobiliária R&G SAC é uma empresa com sede em Lima, que desenvolve, constrói e promove projetos residenciais e comerciais, segundo sua página no Facebook.

Fonte:G1

Por France Presse

15/09/2019 18h18  Atualizado há 2 horas


Assista ao trailer de 'Jojo Rabbit'

Assista ao trailer de ‘Jojo Rabbit’

“Jojo Rabbit” conquistou neste domingo (15) o Toronto People’s Choice Award, principal prêmio do Festival Internacional de Cinema, uma recompensa que põe o filme em uma posição confortável na disputa do Oscar.

O longa, do diretor neozelandês Taika Waititi (“Thor: Ragnarok”), se passa durante a Segunda Guerra Mundial e conta a história de um menino alemão que tem Adolf Hitler como amigo imaginário.

Considerado uma “sátira contra o ódio”, o filme descreve como o jovem, membro da Juventude Hitlerista e aficionado dos uniformes nazistas e da queima de livros, descobre que sua mãe (Scarlett Johansson) está escondendo uma menina judia no sótão da sua casa.

“Jojo Rabbit” desbancou “Marriage Story”, também protagonizado por Johansson, e o ganhador da Palma de Ouro em Cannes, “Parasite”, do diretor sul-coreano Bong Joon-ho.

O Toronto People’s Choice Award, totalmente decidido pelos votos do público do festival, tem um histórico sólido de prever os filmes que farão sucesso no Oscar.

Os últimos sete vencedores em Toronto foram indicados na categoria Melhor Filme nos prêmios da Academia, e dois deles ganharam o Oscar, incluindo “Green Book”, o surpreendente vencedor de 2019.

Scarlett Johansson posa para fotos antes da exibição de 'Jojo Rabbit' no Festival de Toronto — Foto: Evan Agostini/Invision/AP

Scarlett Johansson posa para fotos antes da exibição de ‘Jojo Rabbit’ no Festival de Toronto — Foto: Evan Agostini/Invision/AP

Outros exemplos de filmes ganhadores do Oscar que iniciaram sua trajetória de sucesso vencendo o Festival de Toronto foram “12 anos de escravidão” (2013), “O discurso do rei” (2010) e “Quero ser um Milionário” (2008).

“Jojo Rabbit” recebeu críticas desencontradas após sua estreia mundial na mostra canadense.

A revista especializada The Hollywood Reporter advertiu que a abordagem caricatural da Alemanha nazista “não se vê bem à medida que as coisas se aprofundam e avançam”, enquanto a Variety a qualificou como uma “comédia nazista inconformista para se sentir bem”.

Mas os estúdios Fox Searchlight, agora de propriedade da Disney, espera que este sucesso em Toronto ajude o filme a seguir os passos de “Green Book”.

O Festival Internacional de Cinema de Toronto é o maior da América do Norte. Este ano, apresentou mais de 300 filmes de 84 países, incluindo 133 estreias mundiais.

Roman Griffin Davis, Taika Waititi e Scarlett Johansson em cena de "Jojo Rabbit" — Foto: Divulgação

Roman Griffin Davis, Taika Waititi e Scarlett Johansson em cena de “Jojo Rabbit” — Foto: Divulgação

Quebrando a tradição dos anos anteriores, os prêmios de 2019 foram anunciados pela Internet.

Na segunda-feira (9) foi celebrada a primeira festa de gala beneficente da história do festival, na qual foram concedidos prêmios especiais à trajetória cinematográfica.

Meryl Streep, que atualmente promove o thriller “The Laundromat”, da Netflix, sobre os Panama Papers, foi premiada por sua trajetória como atriz.

Joaquin Phoenix, protagonista de “Coringa”, que fez sua estreia mundial no mesmo dia na mostra de Toronto, obteve o mesmo prêmio na categoria masculina.

Taika Waititi (“Jojo Rabbit”) recebeu o prêmio de melhor diretor, enquanto um novo prêmio que contempla os jovens talentos femininos foi para a cineasta francesa Mati Diop (“Atlantics”).

Além de dirigir, escrever e produzir, Taika Waititi também atua como Hitler em 'Jojo Rabbit'. Na foto, diretor posa na festa de gala do Festival de Toronto na segunda (9) — Foto: Chris Young/AP

Além de dirigir, escrever e produzir, Taika Waititi também atua como Hitler em ‘Jojo Rabbit’. Na foto, diretor posa na festa de gala do Festival de Toronto na segunda (9) — Foto: Chris Young/AP

Fonte: G1

 

Por Blog do BG

Compra de lancha de R$ 6 milhões ajudou a polícia a prender traficante André do Rap, suspeito de enviar droga à Europa

A Polícia Civil de São Paulo buscava o traficante internacional André do Rap, preso neste domingo (15), havia três meses e recebeu a informação na noite deste sábado (14) que havia uma pessoa morando com nome falso em uma mansão em Angra dos Reis, no litoral fluminense, que acabara de comprar uma lancha de R$ 6 milhões. Ele estava foragido desde 2017.

Segundo o delegado Fábio Pinheiro, da Divisão Antissequestro do Departamento de Operações Policiais Estratégicas (Dope), responsável pela operação, o traficante vendeu uma lancha mais velha há mais ou menos 30 dias por R$ 3,5 milhões e comprou a nova por R$ 6 milhões.

“Ele diz que não é dele [a lancha], que está até em nome de um empresário. A gente pesquisou. Essa pessoa só tem uma moto CG. Então, como um cara que tem uma moto CG tem uma lancha de R$ 6 milhões? Ele não tem capacidade fiscal para ter essa . A gente acredita que ele usava esses laranjas para lavar o dinheiro dele”, afirmou.

“Para falar a verdade, chegamos a ele por causa da lancha. A gente ficou sabendo que quem comprou a lancha é uma pessoa que não tem capacidade fiscal. Ficamos monitorando a lancha e chegamos até ele”, completou.

O diretor do Departamento de Operações Policiais (Dope), Oswaldo Nico Gonçalves, concorda que a compra da lancha foi decisiva para encontrar o traficante. “Ele estava brincando, achando que nunca ia ser preso”, disse.

Com a informação de que a lancha estava ancorada na área da mansão, mas ainda sem confirmação visual de que André estaria lá, uma equipe com 23 policiais do Garra, do Dope e da Divisão Antisequestro foi para Angra dos Reis.

Os suspeitos estavam dormindo quando a polícia chegou à mansão, por volta das 6h30. Outras duas pessoas, com mandados de prisão em aberto por envolvimento com o tráfico, foram presas com André. O traficante chegou ao Campo de Marte, na Zona Norte de São Paulo, por volta das 14h deste domingo.

A casa em que estavam era alugada, mas ele tinha uma mansão na cidade, fora de um condomínio.

“Não tinha armamento. Ele se dizia empresário para todo mundo. Tinha assim, vários empregados, tinham três marinheiros, tinha muita bebida, muita comida, uma fartura total, estava com várias mulheres lá. mas não havia festa nenhuma. Chegamos lá e eles tinham acabado de acordar”, disse Fábio.

Além da lancha de 60 pés avaliada em R$ 6 milhões, dois helicópteros foram aprendidos, um deles avaliado em R$ 7 milhões. Segundo o delegado, André veio de Angra dos Reis para São Paulo em um helicóptero que ele diz não ser dele.

Apontado pela polícia como um dos líderes do PCC, facção que age dentro e fora dos presídios, André de Oliveira Macedo, conhecido como André do Rap, substituiu Wagner Ferreira, o “Cabelo Duro” assassinado na porta de um hotel no bairro do Tatuapé, na Zona Leste de São Paulo, logo depois das mortes de Gegê do Mangue e do Paca, no Ceará.

Segundo o delegado, ele era o número 1 do PCC no tráfico internacional. “O impacto da prisão dele é grande porque é um dos cabeças do envio de drogas para a Europa”.

“Segundo as informações das agências internacionais ele é um dos criminosos que encabeçam o envio de drogas para a Europa, de cocaína. Essa cocaína vai via Porto de Santos para um porto na Calábria, na Itália, chamado Joia Tauro. E de lá ela é distribuída para a Europa inteira”, disse.

De acordo com o delegado, dois chefes da Nhandreta, que é a máfia da Calábria, foram presos há cerca de 40 dias na Baixada Santista pela Polícia Federal e a suspeita é a de que tenham relação com André.

Para Nico, a prisão de André do Rap atinge o setor financeiro da facção. “É quebrar as duas pernas, digamos assim. É um impacto financeiro muito grande, ele é o chefe do tráfico internacional. Nós conseguimos quebrar as pernas. Quebrar as pernas financeiramente”, afirmou.

André já ficou sete anos e meio preso e tem uma pena de 14 anos por tráfico internacional em aberto. Ele deve ficar em um presídio de trânsito até cumprir a prisão preventiva. Depois, assim que a Justiça Federal designar, ele deve ir para um presídio federal ou para um presídio do estado de São Paulo.

Comments

NACIONAIS

Médicos e estudantes mostram importância de se prevenir o suicídio

Cartilhas do Centro de Valorização da Vida (CVV) foram distribuídas hoje (15), na orla de Copacabana, por alunos do Curso de Extensão em Dependência Química da Clínica Jorge Jaber, em parceria com o Centro Universitário Unigama, da Faculdade Gama e Souza, durante o evento Setembro Amarelo, que mostrou a importância de se falar sobre a prevenção ao suicídio. Durante a manifestação, foram distribuídas camisetas amarelas com o laço que representa a marca da campanha Setembro Amarelo.

“Nós, do CVV, acreditamos que é importante que a gente rompa tabus e leve informação para que as pessoas possam falar a respeito disso. A gente não precisa ter peso para falar sobre prevenção ao suicídio, porque a gente está falando de vida e há muitas coisas importantes para falar dentro disso”, disse à Agência Brasil a porta-voz do CVV no estado do Rio de Janeiro, Patrícia Fanteza.

Falar sobre suicídio contribui para que as pessoas possam perceber que em determinados momentos difíceis, “qualquer um de nós pode buscar ajuda e essa ajuda ainda existe”, acrescentou. Segundo Patrícia, só o fato de romper com esse tabu de sofrer sozinho e buscar ajuda profissional, podendo trazer um processo de mais naturalidade, leva as pessoas a notar o que existe ao redor e passar a enxergar possibilidade de ajuda.

Patrícia Fanteza ressaltou que é preciso que seja tomado todo o cuidado ao tratar do assunto, que é muito sério e deve ser abordado com responsabilidade. A informação deve ser preventiva e não de estilo, avaliou. “Esse é o amadurecimento natural”. Patrícia destacou que quanto mais as coisas são conversadas, mais também se abre a possibilidade de repensar o assunto e trazer mais informação, para que o mundo aja junto. “Que o trabalho de prevenção seja um trabalho sério, responsável, feito por todos, da melhor maneira”.

Saber ouvir

O psiquiatra Jorge Jaber, promotor do evento, destacou que é preciso saber ouvir uma pessoa que apresenta tendências suicidas e evitar dar conselhos. O psiquiatra salientou que muitos setores da sociedade ainda encaram a depressão e os distúrbios mentais como tabus. Esclareceu que essas doenças são fatores de risco que podem levar ao aumento de tentativas de pessoas de tirar a própria vida. A questão do suicídio, nesse caso, precisa ser abordada e, principalmente, ganhar espaço para que profissionais capacitados e instituições como o CVV possam gerar informação positiva e ajudar a salvar vidas, explicou.

Patrícia Fanteza afirmou que em um momento de grande sofrimento, a pessoa perceber que é respeitada na sua dor, que é acolhida e ouvida sem qualquer tipo de julgamento ou de desmerecimento àquilo que ela está sentindo, mostra que “isso tudo é muito poderoso, é algo que, realmente, causa um alívio muito grande. Essa é a base do trabalho do CVV. O CVV promove o resgate de ser humano”. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de 800 mil pessoas se matam por ano no mundo, com índices elevados de mortes na faixa etária entre 15 e 29 anos de idade.

Agência Brasil

Comments

PCdoB contra as novas carteirinhas estudantis

O PCdoB vai pedir a Rodrigo Maia para ter a relatoria da MP que cria a carteira estudantil digital.

Na prática, o novo modelo digital encolhe ainda mais o PCdoB, já que acaba com as principais fontes de financiamento da UNE e da Ubes, que são controladas há anos pelo partido.

O Antagonista

Comments

Bolsonaro avalia conceder indulto individual a policiais condenados

O presidente Jair Bolsonaro avalia conceder graça, uma espécie de indulto individual, a policiais condenados.

A possibilidade está em estudo pelo Palácio do Planalto e foi confirmada à reportagem por assessores presidenciais. A ideia é que o benefício seja publicado até o final do ano.

No final de agosto, o presidente havia afirmado que pretendia indultar policiais “presos injustamente” no país “por pressão da mídia”.

Dois dias depois, em almoço com jornalistas, citou como exemplos agentes envolvidos nos massacres do Carandiru, em São Paulo, e de Eldorado dos Carajás, no Pará.

E mencionou também policiais acusados -e absolvidos- pela morte de Sandro do Nascimento, responsável pelo sequestro do ônibus 174, no Rio.

Bolsonaro disse que daria o indulto aos que se enquadrassem nos critérios previstos em lei, sejam subordinados ou comandantes policiais condenados por crimes.

Diante das declarações do presidente, especialistas jurídicos e assessores palacianos viram ao menos dois problemas: em primeiro lugar, o indulto é um benefício de aplicação coletiva concedido a presos que tenham esgotado todas as possibilidades de recursos à sua condenação.

No caso do ônibus 174, não haveria por que conceder o indulto, considerando que os policiais foram absolvidos. No Carandiru, o julgamento que condenou os policiais foi anulado e um outro júri ainda está para ser marcado.

Há outro porém: os massacres de Carandiru e Carajás foram considerados homicídios qualificados, o que os TORNA crimes hediondos, não passíveis de ser indultados.

A saída encontrada pelo Palácio do Planalto foi estudar a concessão da graça presidencial, o que evitaria também uma terceira questão identificada “”o indulto não poderia ser aplicado a categorias.

Assim, todos que eventualmente se enquadrassem nos parâmetros estabelecidos pelo texto seriam beneficiados “”até mesmo condenados por violência contra policiais.

A graça, assim como o indulto, é de competência do presidente e não pode ser concedida a condenados por crimes hediondos. Segundo a Lei de Execução Penal, a graça, indulto individual, pode ser pedidA pelo preso, pelo Ministério Público, por conselho penitenciário, ou pela autoridade administrativa.

Os policiais que não se enquadrassem em critérios para a concessão de indultos coletivos, como cumprimento de parte da pena em crimes sem grave violência, poderiam solicitar o benefício.

Dentro do governo, a possibilidade é vista como um experimento que pode dar certo, principalmente pela falta de regulamentação do benefício “”os indultos natalinos são fixados por decretos.

Especialistas avaliam que, ainda assim, a concessão do indulto individual poderia ser contestada no STF (Supremo Tribunal Federal). “É preciso que os critérios tenham como base a razoabilidade e valores éticos. O STF poderia derrubar graças concedidas que ferissem esses princípios”, afirma o advogado Marcio Sotelo Felippe, ex-procurador-geral do Estado de São Paulo. “Não pode afrontar valores que fundamentam a República.”

Outro risco apontado é o de a concessão da graça beneficiar, por exemplo, milicianos ou que seja vista como incentivo a abusos de autoridade por policiais, afirma o advogado Luciano Santoro, sócio do Fincatti & Santoro. “É uma carta branca a policiais. E há dúvidas sobre a quais policiais se aplicaria: entraria a Polícia Legislativa? A Polícia Rodoviária Federal?”, questiona.

Folhapress

Comments

Mais de 82 mil pessoas desapareceram no último ano, segundo anuário

O administrador Jonis Gonçalves Martins , 45 anos, morador de Vila Maria na zona norte de São Paulo, recorda-se do último dia que viu a mãe, a dona de casa Sueli de Oliveira, que despareceu. “Era um sábado à tarde. Eu estava descansando após o almoço, e percebi que ela foi três vezes ao lado da minha cama e ficou me olhando sem falar nada. Acabei pegando no sono e quando levantei, já era no final da tarde, e ela não estava mais em casa”. Sueli Costa tinha 67 anos e está desaparecida há mais de três anos (desde 30 de janeiro de 2016).

“A cada jantar que você faz, vem ela no pensamento. A cada passeio, a cada frio, a cada calor, a cada sorriso, a cada conquista sempre tem um pouco [dela] presente. A cada rosto ou gesto parecido, ela vem à cabeça”, conta Jonis Martins. A separação forçada pela ausência inexplicável é lembrada no filho que espera a mãe e na mãe que não sabe do paradeiro do filho sumido ainda na adolescência (17 anos), há mais de 10 anos.

“Me lembro dele a todo instante, quando vou tomar café, almoçar, e na hora do jantar. Quando está chovendo, penso ‘será que ele está em lugar seguro? Será que ele está nas ruas passando necessidade, com frio ou passando por perigo? Será que está doente precisando de ajuda e não tem como se comunicar comigo?’”, descreve Lucineide da Silva Damasceno, de 53 anos, também de São Paulo. Segundo ela, o desaparecimento do filho, desde 3 de novembro de 2008, ainda não apresentou motivo. “Nenhuma explicação! Ele saiu para ir à casa de um colega próximo e não mais voltou”.

Os relatos de Jonis e Lucineide expõem o desalento de milhares famílias que registraram o desaparecimento de parentes. Em 2018, foram 82.094 casos, de acordo com o Anuário Brasileiro de Segurança Pública. Foram contabilizados 39,4 desaparecimentos a cada grupo de 100 mil pessoas. Os números são apurados, a partir de micro dados das secretarias estaduais de segurança, pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, a pedido do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV).

Agência Brasil

Foto: Marcello Casal/Agência Brasil

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recebe contribuições até dia 13 de outubro sobre uma proposta de monitoramento e divulgação de preços de materiais usados em implantes. O objetivo da iniciativa é criar um painel eletrônico que permita a pesquisa de órteses e próteses e a comparação de preços dos itens disponíveis no mercado.

A agência disponibilizou em seu site uma tomada pública de subsídios, mecanismo de consulta aberto ao público para coletar sugestões por meio de um formulário eletrônico. As contribuições recebidas vão ajudar no processo de discussão e elaboração da futura norma sobre o tema.

Segundo a Anvisa, nessa plataforma de informações que deverá ser criada o usuário poderá selecionar o perfil do artigo de interesse e verificar as opções existentes, com detalhes técnicos que hoje não estão organizados em um único lugar. As fontes de informações serão os dados de compras públicas e de importação de órteses, próteses e materiais especiais.

“Como resultado, espera-se dar mais transparência aos dados, facilitar a compreensão sobre a grande variedade de tipos disponíveis e ajudar na compra desses artigos. Outro foco é melhorar a relação custo-benefício para o governo e pacientes, bem como reduzir a disparidade de informações, especialmente em relação aos valores de comercialização praticados no mercado”, informa a agência reguladora.

As discussões para resolver as distorções nos preços praticados no mercado de implantes médicos começaram após a divulgação das denúncias da Máfia das Próteses, esquemas fraudulentos relacionados a compras e utilização de órteses e próteses que vieram à tona em 2015.

“À medida que a gente oferece para o mercado informações que auxiliem no processo de tomada de decisão, seja dos compradores, seja dos usuários, isso vai inibindo práticas fraudulentas. Os gestores públicos terão um referencial de informações que ajudarão nas negociações e processos de licitação”, disse a gerente-geral de Regulamentação e Boas Práticas Regulatórias da Anvisa, Gabrielle Troncoso, que apresentou o estudo preliminar sobre a proposta em um evento no Interlegis, em Brasília, nesta semana.

O presidente-executivo da Associação Brasileira da Indústria de Alta Tecnologia de Produtos para Saúde (Abimed), Carlos Alberto Goulart, lembrou que o estudo atende à determinação do Tribunal de Contas da União (TCU) para que a Anvisa encontre uma solução para resolver o problema das informações assimétricas desse mercado e possibilite a comparação de preços entre produtos similares. “A palavra transparência aqui é fundamental. À medida que você tem transparência de tudo o que acontece nessa cadeia de fornecimento, as coisas se resolvem”, disse.

Agência Brasil

Comments

Câmara disponibiliza nova participação dos cidadãos em projetos de lei

Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil

A Câmara dos Deputados disponibilizou uma nova forma de participação dos cidadãos na elaboração de projetos de lei em tramitação e de pareceres. A solução atualiza a plataforma de interação com a sociedade da Casa, o Wikilegis, agregando novos recursos e ampliando as formas de incidência da população nos processos legislativos.

A plataforma é uma iniciativa do Lab Hacker, espaço de inovação da Câmara dos Deputados e que desenvolve tecnologias para diversas finalidades, entre elas a ampliação da interação entre os processos legislativos e a sociedade civil.

A ferramenta, ainda em período de testes, cria novas formas para que as pessoas possam opinar sobre a redação dos projetos em discussão, bem como facilita a elaboração de sugestões que podem subsidiar pareceres dos relatores responsáveis por apreciar as propostas. A participação já era permitida no Wikilegis, em operação desde 2013.

Uma das diferenças da nova tecnologia em relação à versão anterior da plataforma é a possibilidade das pessoas apenas apoiarem propostas ou opiniões. Segundo Waltenor Brandão, um dos responsáveis pela ferramenta, ela funciona de forma semelhante ao aplicativo “Tinder”. O participante manifesta sua concordância, dando um “match” no termo adotado pelo famoso app de relacionamentos.

A intenção dos desenvolvedores é que desta maneira haja menos opiniões repetidas, facilitando tanto o entendimento das posições dos participantes (se apoiam ou rejeitam uma parte de um projeto de lei) quanto da tradução dessas em redação para as leis e os pareceres. Até então, as pessoas redigiam sugestões no Wikilegis e os assessores e consultores legislativos tinham de realizar a análise de forma manual, o que muitas vezes dificultava a incorporação efetiva das contribuições de fora.

O recurso, contudo, não estará disponível para todos os projetos de lei. Ele será aplicado somente àquelas matérias cujos autores ou relatores colocarem voluntariamente para esta forma de participação. Nesta etapa de testes já estão disponíveis três projetos de lei: um sobre a valorização dos movimentos artísticos de periferia, um sobre a proibição de sorteio de animais em eventos e um acerca da regulamentação de mensagens de advertência em propagandas.

A equipe do Lab Hacker relatou ter buscado os canais de diálogo com os parlamentares para apresentar a possibilidade e estimular o seu uso na tramitação das matérias da Casa. “A gente tem conversado com deputados por meio dos canais que temos para sensibilizá-los a participar também”, diz Patrícia Roedel, diretora do laboratório.

Agência Brasil

 

Bolsonaro aceita bem dieta cremosa, diz boletim médico

O presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, internado no Hospital Vila Nova Star, na capital paulista, continua ingerindo comida cremosa com boa aceitação. Segundo o boletim médico divulgado na manhã de hoje (15), ainda neste domingo será iniciada a redução do volume da alimentação parenteral (endovenosa).

A dieta cremosa é composta de alimentos triturados até que se forme um creme. Já a pastosa oferece os alimentos amassados, o que torna o alimento mais consistente que na versão cremosa.

O boletim informa ainda que o presidente está sem febre e sem dor, com melhoria progressiva do quadro geral e dos movimentos intestinais. Bolsonaro continua fazendo fisioterapia respiratória, motora e caminhando
frequentemente pelo corredor.

As visitas seguem restritas e não há previsão de visitas para hoje. A primeira-dama Michelle Bolsonaro e o filho do presidente, o vereador pelo Rio de Janeiro, Carlos Bolsonaro, acompanham o presidente.

Agência Brasil

Comments

Bolsonaro será avaliado em Brasília pela equipe médica antes de viagem a Nova York

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros, afirmou, em entrevista coletiva no Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, onde o presidente Jair Bolsonaro está internado, que a equipe médica deve se deslocar para Brasília após a alta do presidente para fazer uma avaliação antes da viagem para a Nova York. Na cidade norte-americana Bolsonaro vai participar da Assembleia-Geral da ONU.

O porta-voz afirmou que ainda não há uma data definida para essa avaliação acontecer. “Mas está dentro do espectro temporal do planejamento, que inclui as análises referentes à viagem para Nova York, que estamos mantendo o planejamento, com bastante esperança que se realize efetivamente.”

Rêgo Barros afirmou que o ministro Ricardo Salles não encontrou o presidente quando esteve no hospital na noite deste sábado. Não há visitas previstas para hoje e elas seguem restritas pela equipe médica. Bolsonaro está na companhia da primeira-dama Michelle Bolsonaro e de seu filho, e vereador pelo Rio de Janeiro, Carlos Bolsonaro.

O presidente continua apresentando melhora clínica progressiva segundo boletim emitido na manhã deste domingo. “Permanece sem dor, afebril e com melhora dos movimentos intestinais”, diz a nota assinada pela equipe médica que atende Bolsonaro, chefiada pelo cirurgião Antonio Luiz Macedo. Além de Macedo, assinam a nota Leandro Echenique, clínico e cardiologista, Antônio Antonietto, diretor médico do Hospital Vila Nova Star, e Ricardo Peixoto Camarinha, médico da Presidência da República. Conforme o boletim, Bolsonaro se submete a fisioterapia respiratória e motora, caminhando frequentemente pelo corredor.

Os médicos informam que a alimentação cremosa introduzida na dieta do presidente teve boa aceitação e que neste domingo terá início a redução do volume da alimentação endovenosa. O porta-voz afirmou que conversou com os médicos nesta manhã e que eles estão “vivamente impressionados” com a recuperação e com a forma com que ele está recebendo a alimentação cremosa, introduzida neste sábado.

Segundo o porta-voz, a passagem da alimentação cremosa para a pastosa e a retirada da alimentação endovenosa devem determinar, entre outros parâmetros, a alta do presidente. Rêgo Barros não quis se comprometer com uma data. “A alta estará sempre associada ao estado clínico do presidente, que está evoluindo bem. Não gostaria de adiantar uma data. Mas estamos esperançosos que será em um prazo bastante curto”. Nesta manhã o hospital informou que no café da manhã deste domingo Bolsonaro tomou chá e comeu gelatina e creme de frutas.

O Planalto espera a alta médica para segunda ou terça-feira. Bolsonaro está há oito dias no hospital em São Paulo, onde se recupera da cirurgia para correção de uma hérnia incisional. É o quarto procedimento após o atentado a facada da qual foi vítima em setembro de 2018, em Juiz de Fora (MG).

Estadão Conteúdo

Comments

Conselho Federal de Economia vai sugerir ações ao Consórcio de Governadores do Nordeste

Nesta próxima segunda-feira (16), às 14h, no Hotel Senac, na Via Costeira da capital potiguar, estarão reunidos os governadores do Nordeste que dão sustentação ao recém-criado Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável do Nordeste. A governadora Fátima Bezerra recepcionará o grupo liderado pelo governador da Bahia e presidente do Consórcio, Rui Costa. Todos os estados nordestinos estarão presentes ao encontro.

Seguindo a pauta estabelecida e discutida em 21 de agosto em Teresinha/PI, o projeto Nordeste Conectado e a captação de investimentos para a região têm agenda confirmada como prioridade. Além de debates sobre as propostas de reforma tributária, concessões e a situação da Petrobras.

Para o evento, foi confirmado, pelo vice-presidente do Conselho Regional de Economia do RN (Corecon-RN), o economista Ricardo Valério, a vinda do presidente do Conselho Federal de Economia (Cofecon), Wellington Leonardo da Silva. Em nome dos economistas, ele entregará carta da Comissão de Desenvolvimento Regional, a qual confere apoio ao Consórcio e no seu arcabouço traz sugestões e ações que podem e devem ajudar no processo de busca por um caminho menos árduo para o desenvolvimento e uma saída segura para o Nordeste.

“A Presidência do Cofecon manifesta seu apoio à instituição do Consórcio Nordeste, voltado ao desenvolvimento inclusivo de uma Região de grandes potencialidades que, devidamente exploradas, superariam as defasagens econômicas com o Centro-Sul. Não existem deficiências em termos de recursos humanos, haja vista o relevo alcançado por muitos nordestinos, tanto em áreas técnico-científicas quanto artístico-culturais, assim como a criatividade e capacidade de resistência e adaptação de seu povo.”

Na programação do presidente do Cofecon, constam entrevistas, além de despachos com o Secretário de Planejamento e Finanças do Estado, Aldemir Freire, e com o senador Jean Paul Prates, entre outros compromissos.

Comments

LOCAIS

Governo do RN convoca 117 professores de Libras aprovados em concurso

O Governo do Rio Grande do Norte está convocando 117 professores de Libras aprovados no concurso público do edital nº 001/2015 da Secretaria de Estado da Administração e dos Recursos Humanos (SEARH) e da Secretaria de Estado da Educação e da Cultura (SEEC). A chamada foi publicada na edição do Diário Oficial do Estado (DOE) deste sábado (14).

A lista completa com o nome dos 117 aprovados para o quadro efetivo do estado pode ser conferida na edição do DOE pela internet.

Os profissionais atuarão nas unidades de ensino da rede estadual, espalhadas pelas 16 diretorias regionais de Educação e Cultura.

Há convocados para os diretórios de Natal, Parnamirim, Nova Cruz, São Paulo do Potengi, Ceará-Mirim, Macau, Santa Cruz, Currais Novos, Caicó, Assu, Mossoró, Apodi, Umarizal, Pau dos Ferros e João Câmara.

A partir da data de publicação, os candidatos terão 30 dias para se apresentar na sede da Secretaria de Estado da Educação, da Cultura, do Esporte e do Lazer, em Natal. É preciso estar com toda a documentação obrigatória descrita no edital de convocação, bem como todos os exames exigidos.

Comments

Fátima destina quase R$ 11 milhões para a UERN

A governadora Fátima Bezerra (PT) incluiu, por meio de sua gestão, a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) no Fundo Estadual de Combate Pobreza (FECOP). Com essa iniciativa pioneira, a instituição receberá R$ 10.879.200,00 (dez milhões, oitocentos e setenta e nove mil e duzentos reais) nos próximos 4 anos.

O dinheiro chegará à universidade em quatro parcelas, a partir do próximo ano. Em 2020, serão R$ 2.721.600,00. Em 2021, a parcela será de R$ 2.052.000,00. Já em 2022, serão R$ 2.457.600,00 , enquanto que em 2023, virão R$ 3.648.000,00. O dinheiro será utilizado para custear ações da assistência estudantil. A inclusão da UERN, pela primeira vez no FECOP, é um reconhecimento ao papel social e inclusivo desempenhado pela instituição.

O reitor Pedro Fernandes Ribeiro Neto destacou o apoio da governadora Fátima Bezerra e da secretária do Trabalho, Habitação e Assistência Social, Íris Oliveira. “É uma vitória muito grande para UERN em parceria com o Governo do Estado através da Sethas. Agradecer a governadora Fátima Bezerra e a secretária Íris. A gente fica satisfeito e poderemos fazer várias ações com bolsas, restaurantes e bibliotecas. Faremos o melhor uso para a maior quantidade de pessoas”, frisou.

Senadora Zenaide discute em Jucurutu ações em favor da comunidade atingida pelas obras da Barragem de Oiticica

Na manhã desse sábado (14), a senadora Zenaide Maia participou de uma reunião com os representantes do Movimento dos Atingidos pela Barragem de Oiticica, para discutir pautas tais como: a construção da Nova Barra de Santana e Cemitério; Implantação das 03 agrovilas para família de agricultores sem-terra; Indenizações da atual Barra de Santana; Casas e terrenos para os inquilinos; Construção 130 km da estrada de contorno; Supressão de 6 mil hectares de vegetação na bacia hidrográfica e hidráulica da barragem de oiticica, na comunidade Barra de Santana, em Jucurutu. A senadora estava acompanhada da governadora Fátima Bezerra, do senador Jean Paul Prates e do Padre Ivanoff, representante da Diocese.

Em seu discurso, a parlamentar reassumiu o compromisso com os moradores da comunidade, em nome da bancada do Rio Grande do Norte. “Quero aqui dizer que nós não vamos deixar de colocar emendas até ver essa obra concluída, obra essa que é um sonho de todos da região do Seridó”, declarou Zenaide Maia.

Na ocasião, estiveram presentes o vice governador, Antenor Roberto, João Maria – SEMARH, Luis Antonio – PGE, Gustavo Rosado – SIN, Manoel Marques – DER, Leon Aguiar – IDEMA, Luiz Hudson Guimarães – Assessor GAC, Ângelo Varela – DNOCS, Gustavo Andrade – DNOCS, moradores da Barra de Santana.

Ainda no sábado, a senadora cumpriu agenda no município de Jardim de Piranhas durante comemorações da sua padroeira Nossa Senhora dos Aflitos, na Noite dos Agricultores, onde a parlamentar aproveitou para rever os familiares e amigos de sua terra.

Fonte: Blog do BG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0